Page 1

Edição 24

A Revista do Taxista www.revistataxi.com.br

Administre

Valorize o seu carro Não perca dinheiro na hora da troca

Guias e Roteiros

O Verde da Metrópole: Conheça caminhos e alamedas repletos de árvores, animais e lagos

Mulheres ao volante Dedicadas, cuidadosas e atentas aos detalhes, elas chegaram para ficar

e mais

Evite acidentes com motos e bicicletas Cuidados para a hora de lavar o motor do seu carro


EXPEDIENTE A revista do Taxista

Diretoria

Edição 24

Adilson Souza de Araújo Davi Francisco da Silva Fábio Martucci Fornerón Isabella Basto Poernbacher (editora@portodasletras.com.br)

Redação Edição Waldir Martins

A revista do segmento taxista

MTB 19.069

Edição de Arte Flávio Francisco Rodrigues

Mulheres ao volante

A

proveitar o Dia das Mães para poder sentar com um grupo de mulheres taxistas e, de maneira simples e direta, conversar um pouco sobre o universo do mundo do táxi visto pela ótica feminina, foi uma experiência que nos permitiu tomar contado com uma riqueza e uma experiência que, infelizmente, não pode ser totalmente captada e traduzida em fotos e textos. Valeu pelo registro de um grupo de guerreiras que encarando uma jornada de trabalho pesada, sabem combinar de forma sutil e quase imperceptível a determinação, a clareza, a força, a humildade, a sabedoria e a simplicidade que têm possibilitado às mulheres irem galgando novas e melhores posições em todos segmentos sociais.

Seguindo dentro do universo da cidadania, discutimos um pouco sobre os cuidados a serem adotados no sentido de que motociclistas e ciclistas possam circular de maneira mais segura por nossas ruas e avenidas, diminuindo o alarmante índice de acidentes fatais na cidade. Para garantir que o motorista possa rodar sem enfrentar maiores problemas, alertamos sobre os cuidados a serem adotados na hora de realizar a limpeza do motor. Lembrando ainda que manter o seu carro em perfeitas condições é de fundamental importância para minimizar a sua depreciação e evitar que perca dinheiro na hora de trocar de veículo.

Boa viagem e boa leitura. Os Editores

Assistente de Arte Carolina Samora da Graça Reportagem Fernanda Grandino, Carolina Mendes, Miro Gonçalves e Valéria Calixto Colaboradores Fernanda Monteforte, Camila Silva e Solange Tinelli Fotografia de capa Davi Francisco da Silva Fotografias Davi Francisco da Silva Projeto Gráfico Editora Porto das Letras Revisão Naira Uehara

Publicidade Diretor Fábio Martucci Fornerón publicidade@portodasletras.com.br

Assessoria jurídica

Paulo Henrique Ribeiro Floriano

Comercial

ESPAÇO DO LEITOR Comentários e sugestões sobre a Revista Táxi! e sua cidade

Suporte Administrativo Ana Maria S. Araújo Silva Mayara da Silva Dias Ariane Caramêz Assinaturas e mailling assinatura@portodasletras.com.br

Impressão

O Roteiro do GNV

Wgráfica

Redação:

Não sou taxista, mas trabalho como vendedor e adaptei meu carro para o GNV. Muito legal as dicas sobre os cuidados a serem adotados na hora de realizar a mudança de combustível. Espero também que não venhamos mesmo a ter novos desabastecimentos. George Nascimento

Tiragem

Prezado George, Agradecemos a sua mensagem e reafirmamos que o nosso compromisso é levar para os leitores o melhor da informação e da prestação de serviços. Atenciosamente, A redação

20.000 exemplares Distribuição Gratuita edição 24, é uma publicação da Editora Porto das Letras Ltda. Redação, publicidade, administração e correspondência: Rua do Bosque, 896, casa 24, CEP 01136-000. Barra Funda, São Paulo (SP). Telefone (11) 3392-1524. E-mail revistataxi@portodasletras. com.br. Proibida a reprodução parcial ou total dos textos e das imagens desta publicação, exceto as imagens sob a licença do Creative Commons. As opiniões dos entrevistados publicadas nesta edição não expressam a opinião da revista. Os anúncios veiculados nessa revista são de inteira responsabilidade dos anunciantes.


sumário Mulheres ao volante

capa 24 Administre Valorize o seu carro

Dedicadas, cuidadosas e atentas aos detalhes, elas chegaram para ficar

Dicas e Serviços SEST SENAT

Administre Valorize o seu carro na hora da troca

Volante Seguro Evite acidentes com motos e bicicletas

12

Não perca dinheiro na hora da troca

Manutenção Cuidado com a limpeza do motor

Agenda O que vai agitar a metrópole nas próximas semanas

Previdência Novas regras e o fator previdenciário

16

Manuntenção Lavagem do motor O crescente uso de eletrônicos exige cuidados especiais

Capa Mulheres ao volante: dedicadas, cuidadosas e atentas aos detalhes, elas chegaram para ficar

Guias e Roteiros O Verde da Metrópole Conheça caminhos e alamedas repletos de árvores, animais e lagos

Perfil Taxista

Guias e Roteiros

O advogado que saiu do táxi

O Verde da Metrópole Conheça caminhos e alamedas repletos de árvores, animais e lagos

4

tÁxi! EDIÇÃO 24

30

06 12 14 16 17 22 24 30 34


Dicas e Serviços

Por Valéria Calixto

O Sistema SEST/SENAT

Divulgação

Construídos a partir da contribuição dos profissionais do transporte, o Sest / Senat é uma alternativa de serviços e lazer

Com unidades localizadas na Vila Jaguara, Parque Novo Mundo e Fernão Dias, o SEST / SENAToferece serviços na área de saúde, formação profissional e lazer

I

Divulgação

ntegrados ao chamado Sistema S - do qual também fazem parte entidades como o SESI e o SENAI, o SESC e o SENAC, o SEBRAE, o SENAR, entre outros – o Serviço Social do Transporte- SEST e o Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte - SENAT são mantidos através de uma contribuição cobrada de empresas e profissionais autônomos do setor de transportes. Contudo, por ser compulsória, a contribuição ao SEST/SENAT termina por não agradar aos trabalhadores do setor do transporte, que costumam manifestar uma grande insatisfação por terem que arcar com mais essa taxa. Contribuir e buscar os benefícios Segundo o diretor vice-presidente do Sindicato dos Taxistas de São Paulo, Salvador Vieira de Lima Filho, as empresas de frota, as cooperativas e associações de rádio táxi da cidade de São Paulo já realizam o recolhimento da contribuição ao SEST/SENAT há muito tempo. Apenas os motoristas autônomos não haviam sido notificados para realizar o pagamento. De acordo com a Lei 8.706/93 e os decretos 1.007/93 e 1.092/94, a alíquota é a mesma para empresas e autônomos: 1,5% para o SEST e 1% para o SENAT, sobre o salário base de

6

tÁxi! EDIÇÃO 24

contribuição do INSS. “Aqui em São Paulo ainda estávamos escapando do Fisco. Em capitais dos estados do Nordeste de uma maneira geral, também em Curitiba e cidades do interior de São Paulo como Sorocaba, Itu e Campinas, já havia essa exigência há tempos. Agora, desde o último mês de janeiro, a Receita Federal passou a fazer essa mesma cobrança para os taxistas autônomos de São Paulo, que estão obrigados a apresentar o certificado de regularidade da contribuição para o SEST/SENAT, para conseguir a isenção do IPI na hora de adquirir ou trocar de carro. Eles não tinham como controlar esse pagamento, agora a Receita Federal fechou esse cerco”, afirma Lima Filho. O vice-presidente do sindicato alerta ainda para o prazo de contribuição que deverá ser comprovado junto à Receita Federal: “Como o recolhimento da contribuição ao SEST/SENAT é realizado no mesmo carnê no INSS, na hora de emitir o certificado de regularidade, a Receita está exigindo o mesmo período de comprovação de pagamento para a Previdência Social e o SEST /SENAT - que é de oito meses. Para quem faz a contribuição sobre o valor de um salário mínimo, a contribuição para o SEST/SENAT nesse período fica em R$122,48”.


Dicas e Serviços Divulgação

Unidade SEST/SENAT Vila Jaguara Avenida Cândido Portinari, 1100 • 11 salas de aula e 5 salas multiuso; • 02 oficinas pedagógicas para cursos nas áreas de mecânica, eletroeletrônica, borracharia, pintura, funilaria, entre outros; • Consultório odontológico com 15 cadeiras; • 3 consultórios médicos; • Auditório com capacidade para 270 pessoas; • 02 salões de festas;

Quem contribui deve desfrutar da estrutura e rede se serviços Segundo Duglacy Antunes da Silveira, diretor da unidade SEST/SENAT do Parque Novo Mundo, a contrapartida a essa contribuição obrigatória é a construção de uma instituição voltada para prestar serviços para o trabalhador do transporte. “É a contribuição compulsória que possibilita a oferta de inúmeras opções e serviços que são disponíveis em todas as unidades do SEST/SENAT”, explica Silveira. Ainda com uma estrutura incipiente na cidade de São Paulo – se comparada com instituições como o SESC/SENAC e o SESI/SENAI – o SEST/SENAT conta com unidades no Parque Novo Mundo, Vila Jaguara e Fernão Dias, onde disponibiliza para seus associados atendimentos na área de saúde – odontologia, fisioterapia e psicologia.

8

é cobrada uma taxa de manutenção para que os associados possam utilizar as piscinas. De toda forma, é um espaço e uma estrutura criada para atender os trabalhadores do setor de transporte, que devem exercer esse direito de forma plena.

• 04 quiosques com churrasqueiras; • 03 piscinas - infantil, recreativa e semi-olímpica; • 02 campos de futebol soçaite com grama sintética; • 02 quadras poliesportivas; • Sala coberta para ginástica; • Restaurante e lanchonete; • Playground e vestiários. A Unidade desenvolve ainda cursos de artesanato e de culinária com o objetivo de oferecer novas opções para aumento da renda familiar. No programa de atividades físicas, a Unidade organiza caminhada monitorada e promove aulas de ginástica, dança de salão e judô.

Unidade SEST/SENAT Parque Novo Mundo

Na área de educação, o diretor da unidade Parque Novo Mundo destaca a contribuição que o SEST/SENAT pode oferecer para o processo de formação e capacitação do profissional do táxi, com vistas às novas demandas que eventos como a Copa de 2014 estão colocando para a cidade. “Não são cobradas taxas de inscrição nos cursos presenciais e nem nas certificações dos cursos a distância em todas as unidades, desde que comprovem sua situação de filiado ao sistema”, lembra Silveira.

Rua Tuiuti, n° 9

Além da área de aperfeiçoamento profissional, as unidades oferecem também várias atividades nas áreas de esporte, lazer e cultura. Entretanto, vale lembrar que nem tudo é gratuito para os associados dentro do SEST/SENAT. Nas unidades que dispõem de infraestrutura para atividades de lazer como parques aquáticos

• 01 salão de festas;

tÁxi! EDIÇÃO 24

• 11 salas de aula, sendo uma multimídia; • 01 oficina pedagógica para cursos de bor racharia, funilaria, pintura e eletroeletrônica; uma plataforma de carregamento, para cursos de arrumador, conferente de cargas e operador de empilhadeira; • Consultório odontológico com 12 cadeiras; • 04 consultórios médicos; • 01 auditório com capacidade para 200 pessoas; • 04 churrasqueiras; • 02 campos de futebol soçaite; • 02 quadras poliesportivas; • 01 restaurante e lanchonete; • 01 playground e vestiários.


10

tÁxi! EDIÇÃO 24


Administre

seu negócio Por Camila Silva

Como valorizar o carro na hora da venda Divulgação

Confira as dicas para minimizar o efeito da desvalorização dos táxis

S

ão Paulo oferece tudo do bom e do melhor aos seus cidadãos e turistas. Acostumados com conforto e sofisticação, este público dá preferência aos táxis mais novos. “Hoje o passageiro tem a opção de escolher que carro ele vai querer, afirmou Roberto Quintino, profissional que atua no ponto do Carrefour da Marginal Tietê.. No mercado desde 2000, Quintino decidiu trabalhar com táxi porque queria ter seu próprio negócio e, para se manter competitivo nesse mercado cada vez mais acirrado, o taxista troca de carro a cada cinco anos e só não reduz o intervalo da troca devido à desvalorização que o carro sofre na hora da venda. “O taxista perde, no mínimo, 25% do valor do carro. As concessionárias não gostam de pegar táxi, então você tem que jogar o preço lá embaixo, devido à cor e a quilometragem”, contou. Quintino não concorda com o valor de 12

tÁxi! EDIÇÃO 24

venda de táxis, por conta do bom estado de conservação dos veículos. “Se a pessoa quer um carro bom, ela vai olhar o estado geral do veículo. E o nosso, eu diria que é um carro pronto para comprar e sair andando, pois ele não pode ter nenhum amassadinho para circular”, defendeu o profissional.

Manutenção constante O costume de cuidar bem da mecânica do carro já está incorporado no dia a dia do taxista. Afinal, além de ferramenta de trabalho, o profissional é obrigado a realizar pelo menos três inspeções ao ano para continuar trabalhando. Mas para valorizar o carro na hora da venda, Rogério Rodrigues dos Santos Ferreira, dono da Canaã Serviços Automotivos, afirma que falta atenção com os pequenos detalhes do veículo. “Acho que o taxista deve ter mais cuidado com acabamento interno. A

impressão sobre o estofado, volante, pedais e freios denuncia se o carro está bem ou mal cuidado.” Ferreira sugere investimento na troca da forração interna, do volante e outras partes do carro que estiverem desgastadas devido ao seu uso contínuo. Mas se o profissional achar que a troca não vale a pena, uma alternativa é fazer uma higienização do interior do automóvel. Um centro de serviços localizado na Barra Funda cobra R$ 260 para realizar o serviço em um Fiat Marea e promete deixar o “carro novinho”. Na hora da venda, valorize os pontos positivos do seu carro, como o baixo consumo de combustível. Outra dica importante indicada por especialistas e profissionais é apresentar a ordem de serviços realizados aos candidatos a proprietário. Desta forma, além de comprovar o bom estado da mecânica do carro, o vendedor ainda passa credibilidade.


Volante

seguro s iv

a

OA

aZ

da d

i re ç ã o d e

Por Camila Silva

fe n

Dê a preferência Conscientização e manutenção garantem trânsito mais seguro

O

país poderia investir cerca de R$ 30 bilhões na construção de mais escolas, hospitais, na ampliação da rede de saneamento básico ou na melhoria de ruas e estradas. Poderia. Mas esta quantia é usada anualmente para pagar o tratamento de vítimas do trânsito. Maior parte do gasto foi custeada pelo governo federal e o valor saiu dos cofres do Sistema Único de Saúde. Resumindo: todos pagam pela imprudência dos motoristas (de todas as categorias) no trânsito brasileiro.

Divulgação

Pesquisas mostram que o número de acidentes com vítimas fatais aumentou. Veja como ajudar a reduzir as estatísticas

Segundo o Relatório de Acidentes de Trânsito 2009, da Companhia de Engenharia de Tráfego - CET, 32.035 pessoas foram vítimas do trânsito paulistano, número equivalente a 88 vítimas por dia. Deste total, infelizmente, quatro foram vítimas fatais. Outro levantamento, o Mapa da Violência realizado pelo Instituto Sangari, revela que o número de mortes envolvendo motociclistas aumentou 754% no Brasil, entre 1998 e 2008. No caso dos ciclistas os números também impressionam com um aumento de 308%. Nesse mesmo período o número total de pessoas que perderam a vida no trânsito em todo país alcançou a absurda marca de 375.804 pessoas.

é o certo, os motoristas têm de nos respeitar”, afirmou Paulo Rabiskin, administrador de empresas e ciclista nas horas vagas.

motoqueiros e ciclistas, a fim de promover um trânsito mais gentil”, ressaltou Alves Jr.

Mas o trânsito não precisa apresentar, ano após ano, um cenário tão devastador. A educação e conscientização dos condutores de todos os tipos de veículos é uma ferramenta importante para reduzir o número de acidentes em São Paulo.

Para Dirceu Rodrigues Alves Júnior, médico de trabalho e vice-presidente da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego - Abramet, a educação para o trânsito deveria ser uma formação contínua - iniciada na infância - e os motoristas devem ter em mente que no trânsito a prioridade é para veículos menores.

Medidas como respeitar as leis de trânsito e dar a preferência aos veículos menores podem não ser suficientes para evitar incidentes nas ruas. Garantir que os componentes do carro estejam em ordem é fundamental, daí a importância de realizar a manutenção preventiva.

“Grande parte do desrespeito acontece porque os motoristas não têm consciência de que os ciclistas são veículos também. Então, vale lembrar que há leis e regras para nós e, se transitamos no meio da pista, o que

“Primeiro, a preferência é do pedestre, depois da bicicleta, seguida da moto, automóvel e caminhão. Assim, os condutores que têm a vantagem da proteção e conforto do carro devem sempre dar a passagem aos

Condução mais responsável

14

tÁxi! EDIÇÃO 24

Prevenir é melhor que remediar

Além de checar o bom funcionamento dos faróis, parabrisas, fluidos em geral e freios, a equipe do Centro de Pilotagem Roberto Manzini defende o cuidado especial para pneus, que devem estar bem calibrados, alinhados e conservados.


tÁxi! EDIÇÃO 24

15


De olho na

manutenção

Por Carolina Mendes

Limpeza do motor

O crescente uso de itens eletrônicos e elétricos nos automóveis passou a exigir cuidado e atenção na hora de realizar a limpeza do motor

D

Divulgação

esde a adesão da injeção eletrônica, que passou a equipar todos os carros saídos de fábrica a partir do ano de 1995, um pano ou estopa ligeiramente embebido com querosene já é o suficiente para manter o motor do seu carro limpo e com cara de novo. Segundo Antônio César Costa, mecânico especializado da Oficina Brasil, dentro desse novo padrão tecnológico, o proprietário deve adotar alguns cuidados quando for realizar a limpeza do motor. “Como regra, o motor não deve ser lavado - no sentido literal da palavra justamente por conter vários itens eletrônicos e elétricos. Principalmente se essa limpeza for feita em casa, pelo próprio proprietário do veículo, e este não estiver a par das implicações que podem ocorrer”, alerta César Costa. As necessidades da tecnologia Responsável por gerenciar todo o funcionamento do motor, o sistema de injeção eletrônica é a evolução do antigo carburador. Formado por uma central eletrônica, o sistema é composto basicamente por três itens: os sensores, atuadores e módulo central. Inicialmente os sensores fazem a leitura de diversos aspectos como temperatura do ar e água, nível de oxigênio, rotação do motor, posição dos pistões, tensão das baterias, entre outros, que são enviados para o módulo central, que determina a quantidade de ar e combustível que serão misturados para garantir o adequado funcionamento do motor Limpeza sem água De acordo com César Costa, o contato da

16

tÁxi! EDIÇÃO 24

água com esse sistema elétrico/eletrônico pode ocasionar um choque térmico que, mesmo não causando uma pane geral no motor, vai provocar um estado muito mais vulnerável e suscetível a falhas, uma vez que as informações enviadas para o módulo central do sistema de injeção eletrônica deixam de ser exatas e comprometem o seu funcionamento. Caso o motor necessite passar por um processo de limpeza, o recomendado é que o veículo esteja parado há algumas horas e o trabalho seja realizado por um profissional especializado. “O perigo de se danificar um sensor ou até mesmo o modulo principal da injeção eletrônica com água é muito grande. Por isso, aconselhamos que o motorista procure uma empresa especializada para realizar essa tarefa de forma segura. As atuais empresas de lavagem a seco oferecem

excelentes soluções para esses casos”, ensina o especialista da Oficina Brasil. Faça o diagnóstico correto Caso qualquer componente da injeção eletrônica apresente defeito, ele será acusado no painel por uma luz que pode ficar acesa ou alternar entre acesa e apagada. Neste caso, procure um centro de serviço especializado, pois poucas oficinas possuem o processo de diagnose necessário para indicar com precisão onde está o problema. Uma mistura de combustível e ar desproporcional, rica ou pobre demais, resulta em gastos de até 30% acima do ideal de consumo do automóvel. E fique atento também com outros componentes elétricos como buzinas, alarmes, caixa de fusíveis, velas, distribuidor; pois eles também podem ser afetados pelo excesso de água.


O que vai agitar a metrópole nas próximas semanas

eventos em maio Confira a agenda dos principais eventos da cidade que é tudo de bom! Programe-se para aproveitar o melhor de São Paulo. Para mais informações, acesse o site: visitesaopaulo.com

domingo segunda

1 a 3 de maio MS TROPHY´S 2011 - 5º CONGRESSO E CONCURSO INTERNACIONAL DE CONFEITARIA ARTÍSTICA , PÂTISSERIE E ARTES Local: Centro de Convenções APAS

quinta sexta sábado

2 de maio PROJETO ENCONTRO DOS PAÍSES DO BRIC Local: Grand Hyatt São Paulo

3 e 4 de maio MARATONA DE SUPPLY CHAIN MANAGEMENT Local: Centro de Eventos Panamby

4 de maio FÓRUM - AS GRANDES SACADAS DE MARKETING DO BRASIL 2011 Local: Renaissance São Paulo Hotel

05 06

3 a 6 de maio BRASIL INVESTMENT SUMMIT 2011 Local: Hotel Unique 6 de maio EXPO MBA & PÓSGRADUAÇÃO NO EXTERIOR Local: InterContinental São Paulo

07

9 a 12 de maio APAS 2011 - 27º CONGRESSO DE GESTÃO E FEIRA INTERNACIONAL DE NEGÓCIOS EM SUPERMERCADOS Local: Expo Center Norte

08

segunda

quarta

02

2 a 4 de maio CARDS SOUTH AMERICA - 16ª EXPOSIÇÃO E CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE CARTÕES, SERVIÇOS E TECNOLOGIAS Local: Centro de Convenções Frei Caneca

04

domingo

terça

01

03

terça quarta

Uma parceria com o taxista e um serviço a mais para o passageiro

6 e 7 de maio SIMPÓSIO DE OUTONO MÉTODOS DE DIAGNÓSTICO POR IMAGEM: COMO VER O CORAÇÃO - DO CONCEITO À PRÁTICA Local: Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia

9 e 10 de maio CILIC - CONGRESSO INTERNACIONAL PARA LÍDERES DA COMUNICAÇÃO - MARCA BRASIL E OS DESAFIOS DA MODERNIDADE Local: Hotel Transamérica São Paulo

10 a 11 de maio SEMEAR 2011 - ENCONTRO BRASILEIRO DO MERCADO DE PRODUTOS E SEMENTES LIVRES DE TRANSGÊNICOS Local: Hotel Tivoli - Mofarrej

09 10 11

11 de maio RURALMAX 2011 CONGRESSO BRASILEIRO DE TELECOMUNICAÇÕES RURAIS Local: Hotel Golden Tulip Paulista Plaza

9 a 13 de maio BRASILPLAST - 13ª FEIRA INTERNACIONAL DA INDÚSTRIA DO PLÁSTICO Local: Pavilhão de Exposições do Anhembi

10 a 12 de maio INTERDIDÁTICA 2011 FEIRA DAS INDÚSTRIAS E FORNECEDORES DE PRODUTOS, SERVIÇOS E TECNOLOGIAS DA EDUCAÇÃO Local: Palácio das Convenções do Anhembi


eventos em maio quinta

sexta

sábado

domingo

12 e 13 de maio GFIN 2011 - ENCONTRO NACIONAL DE GESTORES FINANCEIROS DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO Local: Park Inn Ibirapuera

12 13 14

12 a 14 de maio CPNUTRI - 6º CONGRESSO PAULISTA DE NUTRIÇÃO Local: Centro Universitário São Camilo - Campus Ipiranga

13 a 15 de maio AVISTAR 2011 - 6º ENCONTRO BRASILEIRO DE OBSERVAÇÃO DE AVES Local: Parque Villa Lobos São Paulo

quarta

quinta

14 a 16 de maio CHRISTMAS FAIR - 16ª FEIRA INTERNACIONAL DE ARTIGOS PARA NATAL, BRINQUEDOS E FESTAS SAZONAIS Local: Transamerica Expo Center

14 e 15 de maio COLECON CONVENÇÃO DE COLECIONADORES DE CARROS EM MINIATURA DO BRASIL Local: APCD Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas

18 a 21 de maio EDUCADOR - 18º CONGRESSO INTERNACIONAL SOBRE EDUCAÇÃO / EDUCAR 2011 - 18ª FEIRA INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO Local: Centro de Exposições Imigrantes

19 e 20 de maio 8º CONGRESSO FEBRABAN DE DIREITO BANCÁRIO Local: Intercontinental São Paulo

19 a 22 de maio CASAR 2011 Local: Terraço Villa

tÁxi! EDIÇÃO 24

15

14 e 15 de maio 11ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DA DRBF Local: Renaissance São Paulo Hotel

17 18

15 e 16 de maio FÓRUM ABIAUTO 2011 Local: Centro Fecomercio de Eventos

19 17 e 18 de maio LABEL SUMMIT LATIN AMERICA 2011 - 4ª CÚPULA LATINOAMERICANA DE ETIQUETAS Local: Hotel Transamérica São Paulo

18

11 a 13 de maio CONFERENCE RAIL AND METRO LATIN AMÉRICA Local: Sheraton São Paulo WTC Hotel

16

segunda

terça

12 a 14 de maio COMIN – I CONGRESSO BRASILEIRO MEDICINA INTENSIVA NEUROLÓGICA Local: Caesar Business São Paulo Faria Lima

18 e 19 de maio EBS - 9ª EVENTO BUSINESS SHOW E FEIRA DE DESTINOS, ESPAÇOS E FORNECEDORES PARA EVENTOS Local: Centro de Convenções Frei Caneca

17 a 19 de maio IX CONGRESSO DE ENGENHARIA DE ÁUDIO DA AES BRASIL / XV CONVENÇÃO NACIONAL DA AES BRASIL / AES BRASIL EXPO - 15° CONVENÇÃO NACIONAL / AES BRASIL EXPO - EXPOSIÇÃO DA SOCIEDADE DE ENGENHARIA DE ÁUDIOA Local: Palácio das Convenções do Anhembi

19 a 21 de maio XIII SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE HEMATOLOGIA / VI JORNADA DE IMUNOHEMATOLOGIA Local: IEP - Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Sírio-Libanês

19 a 22 de maio VIII SIMPÓSIO DE FISIOTERAPIA EM TERAPIA INTENSIVA / IV SIMPÓSIO DE FISIOTERAPIA NO TRANSPLANTE, IV SIMPÓSIO DE FISIOTERAPIA EM CARDIOLOGIA Local: Auditório do Hospital Israelita Albert Einstein


eventos em maio sexta

20 e 21 de maio CONFERÊNCIA LIVRES 2011 Local: Igreja Bíblica da Paz

21

sábado

domingo

segunda

terça

20

22 de maio PRONTA MODA Local: Pestana São Paulo

23 a 28 de maio FEIMAFE 13ª FEIRA INTERNACIONAL DE MÁQUINASFERRAMENTA E SISTEMAS INTEGRADOS DE MANUFATURA / QUALIDADE - 11ª FEIRA INTERNACIONAL DO CONTROLE DA QUALIDADE Local: Pavilhão de Exposições do Anhembi

22 23 24

24 e 25 de maio PCH 2011 - 3º ENCONTRO NACIONAL DE OPERADORES E INVESTIDORES EM PEQUENAS CENTRAIS HIDRELÉTRICAS Local: Blue Tree Premium Morumbi

24 a 26 de maio FCE COSMETIQUE 2011 - 16º EXPOSIÇÃO INTERNACIONAL DE TECNOLOGIA PARA A INDÚSTRIA COSMÉTICA / FCE PHARMA - 16ª EXPOSIÇÃO INTERNACIONAL DE TECNOLOGIA PARA A INDÚSTRIA FARMACÊUTICA / 25º CONGRESSO BRASILEIRO DE COSMETOLOGIA / PHARMA CONGRESS 2011 - 9° CONGRESSO TÉCNICO CIENTÍFICO DE ATUALIZAÇÃO FARMACÊUTICA Local: Transamerica Expo Center

24 a 27 de maio ADH’2011 – CONGRESSO NACIONAL DE ADMINISTRAÇÃO HOSPITALAR Local: Expo Center Norte

23 a 25 de maio SEPEF - XVI SEMINÁRIO DE PLANEJAMENTO ECONÔMICOFINANCEIRO DO SETOR ELÉTRICO Local: Bourbon Convention Ibirapuera

20 a 29 de maio 2ª FEIRA DO CIRCUITO DAS MALHAS 2011 Local: Centro de Eventos São Luis

24 e 25 de maio ESC BRAZIL - EMBEDDED SYSTEM CONFERENCE Local: Novotel São Paulo Center Norte

24 a 27 de maio CONGRESSO MEGA BRASIL DE COMUNICAÇÃO 2011 Local: Centro de Convenções Rebouças

24 a 26 de maio EXPOSEC 2011 - FEIRA INTERNACIONAL DE SEGURANÇA / MAGNUM SHOW - VII FEIRA INTERNACIONAL DE ARMAS, MUNIÇÕES, CUTELARIAS E ACESSÓRIOS / COBRASE - XXIII CONGRESSO BRASILEIRO DE SEGURANÇA PRIVADA Local: Centro de Exposições Imigrantes

20 a 22 de maio VI CONGRESSO INTERAMERICANO DE PSICOLOGIA DA SAÚDE / II CONGRESSO INTERNACIONAL DE NEUROPSICOLOGIA Local: Centro de Convenções Rebouças

24 a 27 de maio CBECLIN 2011 – VII CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA CLÍNICA Local: Expo Center Norte

24 de maio a 12 de julho 25º CASA COR SÃO PAULO 2011 / 5º CASA HOTEL 2011 / CASA KIDS / CASA TALENTO Local: Jockey Club de São Paulo

24 a 26 de maio ATUALUXO BRASIL 2011 - CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DA GESTÃO DO LUXO Local: Casa Atualuxo

24 a 27 de maio HOSPITALAR 2011 - 18ª FEIRA INTERNACIONAL DE PRODUTOS, EQUIPAMENTOS, SERVIÇOS E TECNOLOGIA PARA HOSPITAIS, LABORATÓRIOS, CLÍNICAS E CONSULTÓRIOS / HOSPFARMA 2011 – 19ª FEIRA INTERNACIONAL DE PRODUTOS PARA FARMÁCIAS HOSPITALARES E DROGARIAS / DIAGNÓSTICA 2011 - 13ª FEIRA INTERNACIONAL DE PRODUTOS, EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS PARA ANÁLISES CLÍNICAS E PATOLOGIA / ODONTOBRASIL 2011 - 7ª FEIRA INTERNACIONAL DE PRODUTOS, EQUIPAMENTOS, SERVIÇOS E TECNOLOGIA PARA ODONTOLOGIA / REABILITAÇÃO 2011 - 9ª FEIRA INTERNACIONAL DE TECNOLOGIA E ASSISTÊNCIA Local: Expo Center Norte


eventos em maio 25

quarta quinta sexta

25 e 26 de maio INTERCIDADES 2011 CONGRESSO NACIONAL DE PREFEITOS Local: Palácio das Convenções do Anhembi

26 27 28

sábado domingo

25 e 26 de maio HYDRO POWER SUMMIT LATIN AMERICA Local: InterContinental São Paulo

29

25 a 27 de maio CLASSAUDE - CONGRESSO LATINO-AMERICANO DE SERVIÇOS DE SAÚDE Local: Expo Center Norte

25 a 28 de maio XIV CONGRESSO BRASILEIRO DE OBESIDADE E SÍNDROME METABÓLICA Local: Centro de Convenções Frei Caneca

26 a 28 de maio II CONGRESSO LUSO-BRASILEIRO DE PSICOLOGIA DA SAÚDE / I CONGRESSO IBERO-AMERICANO DE PSICOLOGIA DA SAÚDE Local: Universidade Metodista de São Paulo - Campus Rudge Ramos

26 e 27 de maio 4ª CONFERÊNCIA & EXPO INTERNACIONAL HDI BRASIL 2010 Local: Centro Fecomercio de Eventos

26 a 29 de maio COPA - 8º CONGRESSO PAULISTA DE ANESTESIOLOGIA Local: Centro de Exposições Imigrantes

27 a 29 de maio EXPO CIEE 2011 - 14ª FEIRA DO ESTUDANTE Local: Pavilhão da Bienal do Parque do Ibirapuera

28 de maio III CONGRESSO PAULISTA DE NUTRIÇÃO ESPORTIVA Local: Maksoud Plaza Hotel

29 de maio URBAN MUSIC FESTIVAL 2011 Local: Arena Anhembi

28 de maio JIGG - III JORNADA INTERDISCIPLINAR DE GERIATRIA E GERONTOLOGIA GERENCIAMENTO DA SAÚDE DO IDOSO Local: IEP - Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Sírio Libanês

Agenda de eventos: O São Paulo Convention & Visitors Bureau é uma Fundação sem fins lucrativos mantida pela iniciativa privada, sua missão é promover, captar, gerar e incrementar eventos que aumentem o fluxo de visitantes a São Paulo. As datas e locais dos eventos podem ser alterados, consulte sempre a agenda de eventos no site do São Paulo Convention & Visitors Bureau: visitesaopaulo.com - atendimento@visitesaopaulo.com 20

tÁxi! EDIÇÃO 24

Uma parceria com o taxista e um serviço a mais para o passageiro


tÁxi! EDIÇÃO 24

21


Espaço Previdência Por Maria José Gianella Cataldi

A hora da aposentadoria Novas regras e fator previdenciário dificultam acesso à previdência

T

odos os trabalhadores com contrato de trabalho em regime celetista anseiam uma aposentadoria digna. Entretanto, desde 1998, com o início das alterações de concessão da aposentadoria, foi instituído o fator previdenciário: uma fórmula complexa que resulta invariavelmente na redução do valor do benefício. Essa fórmula instituída a partir de 1999 é uma criação tipicamente brasileira, que buscou diminuir o déficit do Ministério da Previdência Social. Nesse sistema, para concessão de aposentadoria por tempo de contribuição (espécie 42), o trabalhador ou trabalhadora que vai se aposentar tem seu benefício diminuído, em média, 30% em relação ao valor da contribuição, somente mediante a sua aplicação.

Critérios para solicitar o benefício Para concessão de benefício mais vantajoso,

a pessoa deve contribuir longamente para o sistema e nele entrar muito jovem ou sair demasiado velho. Isso porque no cálculo do fator previdenciário são considerados dados como idade e expectativa de vida. Vale lembrar que, para ter direito à aposentadoria integral, o trabalhador homem deve comprovar pelo menos 35 anos de contribuição e a trabalhadora mulher, 30 anos. Para requerer a aposentadoria proporcional, o trabalhador tem que combinar dois requisitos: tempo de contribuição e idade mínima. Os homens podem requerer aposentadoria proporcional aos 53 anos de idade e 30 anos de contribuição, mais um adicional de 40% sobre o tempo que faltava em 16 de dezembro de 1998 para se completar 30 anos de contribuição.

TABELA PROGRESSIVA DE CARÊNCIA PARA SEGURADOS INSCRITOS ATÉ 24 DE JULHO DE 1991 Ano de implementação das condições 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 22

tÁxi! EDIÇÃO 24

Meses de contribuição exigidos 60 meses 60 meses 66 meses 72 meses 78 meses 90 meses 96 meses 102 meses 108 meses 114 meses 120 meses 126 meses 132 meses 138 meses 144 meses 150 meses 156 meses 162 meses 168 meses 174 meses 180 meses

Vantagens para quem puder esperar As mulheres têm direito à proporcional aos 48 anos de idade e 25 de contribuição, mais um adicional de 40% sobre o tempo que faltava em 16 de dezembro de 1998 para completar 25 anos de contribuição. Para ter direito à aposentadoria integral ou proporcional, é necessário também o cumprimento do período de carência, que corresponde ao número mínimo de contribuições mensais indispensáveis para que o segurado faça jus ao benefício. Os inscritos a partir de 25 de julho de 1991 devem ter, pelo menos, 180 contribuições mensais. Os filiados antes dessa data têm de seguir a tabela progressiva, ao lado indicada. Dessa forma, as pessoas que puderem esperar mais tempo para se aposentar têm mais chances de melhorar o valor do respectivo benefício. Além disso, existe a possibilidade desse fator previdenciário ser extinto a curto prazo, considerando os inúmeros projetos de lei nesse sentido, o que representaria uma medida de justiça social, retornando os valores reduzidos aos bolsos dos próprios segurados contribuintes.

Maria José Gianella Cataldi advogada de Direito do Trabalho e Previdenciário, sócia fundadora do escritório Gianella Cataldi Advogados Associados mj@giannellacataldi.com.br


La Degu Gastronomia Leo Drumond

Fotografias: Davi Francisco

A força das mulheres ao volante

Mais do que um simples momento de consumo, o Dia das Mães pode ser uma oportunidade para exaltar a igualdade de direito das mulheres na vida e no trabalho. Por Waldir Martins

D

edicadas, cuidadosas, atentas aos detalhes, preocupadas com qualidade e bom atendimento, empreendedoras: a cada dia as mulheres têm ampliado sua participação em espaços que até bem pouco tempo eram territórios exclusivamente masculinos. No segmento taxista, felizmente, isso não tem sido diferente. E todos ganham com isso. Se há alguns anos causava surpresa encontrar uma mulher ao volante de um táxi, hoje o quadro é bem mais comum e, embora algumas pessoas possam manifestar algum espanto, essa participação tem contribuído de forma expressiva para intensificar o processo de qualificação para todo setor. Para saber um pouco mais sobre quem são e o que pensam essas profissionais, a Revista Táxi – através de uma parceria com tradicional Padaria Bella Paulista - localizada na Rua Haddock Lobo, 354 - ofereceu um café da manhã para sete dessas charmosas trabalhadoras, que puderam falar um pouco sobre os desafios para administrar uma pesada rotina de trabalho na rua e em casa. Acompanhe os melhores momentos dessa conversa.

24

tÁxi! EDIÇÃO 24


Sandra Elisabeth Modesto Nascida em Mato Grosso, Campo Grande, mudou-se para São Paulo há 35 anos e hoje é diretora de operações da cooperativa USE TÁXI.

Na realidade, hoje eu estou como diretora de operações da Use Táxi e comando as corridas de táxi que passam por lá.

Quando você decidiu ser motorista de Táxi?

Como articular a mãe e a motorista?

O taxi chegou de surpresa na minha vida, eu tinha um negócio à parte, uma confecção, que não deu certo. Então eu precisava de um emprego que garantisse o meu ganho e quanto mais eu trabalhasse, mais eu pudesse ganhar. Um amigo da minha mãe, que era taxista falou pra eu fazer o curso. Fiz o curso e comecei a trabalhar em 1997 e estou até hoje.

Não sou casada, mas tenho uma neném de 2 anos e 5 meses e a rotina é uma loucurazinha, mas, hoje, tenho uma vida mais privilegiada do que a delas, porque eu fico dentro da empresa, entro às cinco da tarde na empresa e saio ás cinco da manhã. Chego em casa, durmo um pouco, depois levo a neném pro colégio, a gente tem uma vida bem bacaninha e eu trabalho um dia sim, um dia não.

Maria Aparecida Barboza Nascida em Minas Gerais, na cidade de Taiobeiras, está em São Paulo há trinta anos e a onze trabalha na praça. Você já foi discriminada por ser mulher dirigindo um táxi? Essa coisa de mulher dirigir e enfrentar preconceito comigo não acontece. Muito pouco. Eu percebo mais que as pessoas vêem como uma surpresa agradável ver uma mulher dirigindo um táxi, do que qualquer outra coisa.

O que o cliente de táxi valoriza? Tenho bastante clientes e acho que para isso contam várias coisas: a conversa, o atendimento e às vezes a confiança. Quando a pessoa se sente segura com a gente, ela volta a chamar. É engraçado, porque, quando é taxista homem, ninguém presta atenção, quando é mulher, eles prestam atenção em tudo que você faz no trânsito. Então temos que tomar muito cuidado porque tudo está sendo observado pelo passageiro ou passageira.

Vanda dos Santos Alves Nasceu na cidade de Mirandópolis, no interior de São Paulo, é motorista de frota e trabalha há 12 anos como taxista.

Quando me aposentei decidi alugar o táxi, agora estou na praça há 12 anos.

Quando decidiu trabalhar como motorista?

Eu danço bastante, adoro dançar. Eu trabalho de segunda a sexta. No sábado eu gosto de trabalhar depois do almoço até umas 18h. E no domingo eu não gosto, eu folgo, a não ser se tiver algum evento, como hoje que tem a Fórmula Indy, então eu vou, porque meu carro está credenciado. Mas não gosto de trabalhar de domingo, eu gosto de dançar. Danço em vários clubes, tem o clube Piratininga, Atlético do Ipiranga, Hispano, Vila Maria. Eu sou que nem pé de valsa, danço muito, hoje a tarde eu vou dançar. Eu consigo conciliar bem, me sinto bem, me sinto feliz com essa minha posição.

Tenho 60 anos, fiz agora dia 31 de março. Eu dirijo desde os meus 18 anos, meu pai tinha um sítio e eu aprendi a dirigir no trator. Depois tirei minha carta e continuei trabalhando como motorista Fiz também um curso de enfermagem, mas não me adaptei na enfermagem e acabei fazendo um concurso e fui dirigir ambulâncias no Hospital das Clinicas, onde fui a primeira mulher a dirigir ambulâncias. Também fui a única mulher também a dirigir carro forte aqui em São Paulo, foi na empresa RRJ.

O trabalho no táxi atrapalha sua vida social?

Itália Carmelina Cagiano Nascida na cidade de São Paulo, encontrou no táxi um modo trabalho que atende seu perfil. Atua como taxista há 17 anos. Porque a opção pelo Táxi? Eu trabalhava em uma empresa, e num determinado momento de cortes me mandaram embora e fiquei um ano desempregada. Estava buscando uma coisa que tivesse um horário mais flexível, sem regra fixa, sem horário e que pudesse, prin-

cipalmente, ter dinheiro todo dia. Eu gosto de ser bem livre. Aí resolvi montar o taxi. Qual o principal desafio para trabalhar com táxi? Desafios? Não se pode ter medo, você tem que estar disposto a estar aqui, daqui a pouco você ta lá, sabe Deus aonde. Você tem que ter muita disponibilidade, se não não dá certo, e tem que ter disposição para ir à luta, porque não é fácil você ficar sentada dentro de um carro no trânsito.

tÁxi! EDIÇÃO 24

25


Raquel Garcia Del Antonio Nascida na cidade de São Paulo, filha de pai e mãe taxista, foi uma das fundadoras do ponto da 25 de março. Como foi seu começo no táxi? Eu não tinha ponto, batia lata e juntava as pratas, fui com a cara e a coragem. No primeiro mês batalhei e já consegui um ponto, fui rejeitada nesse ponto, fiquei meio chateada, claro, quem não fica. Então não quis mais ficar naquela região e desci pra 25 de março. Ali me apaixonei no meio daquele povo, aquela loucura, aquele trânsito, pensei é aqui que eu tenho que ficar! E estou lá há 10 anos.

Como é dirigir grávida? Dirigia grávida, com barrigão, e ela nasceu apressada de sete meses! Estava com uma passageira, num domingo; lembro como se fosse hoje, e falei pra ela: ‘não sei o que aconteceu e tal. Aí ela viu que minha bolsa tinha estourado: ‘Pelo amor de Deus, vamos para o hospital!’. Eu falava que ela não precisava se preocupar e ela insistia em me levar para o hospital. Eu só sei que ela pegou outro táxi e eu aguardei um colega taxista que estava ali na região, ele mesmo foi comigo no hospital e eu fiquei lá. Ele falou para o médico assim “Dr. não fala pra ela que tem passageiro aqui querendo ir para o aeroporto, se não ela não vai querer ter neném, vai querer ir para o aeroporto”.

Sônia Aparecida de Borba Paulistana, uma das primeiras mulheres a dirigir táxi na cidade, há 27 anos atua na praça. Você acha que existe alguma preferência para a mulher no trânsito? Eu acho que não, hoje em dia somos todas iguais. Tem mulher que eu tiro o chapéu pra ela realmente, como tem homem também, mas hoje em dia existe uma disputa muito grande no trânsito: nós no taxi pra dar atendimento ao cliente, o motorista do lado que ta indo para o trabalho ou levar o filho no médico, ou uma reunião, então a disputa é

grande, não tem privilégios. É possível administrar o trabalho com família? A gente tem que se virar nos 30, como diz o Faustão. Até porque 30 é pouco tem que ter muito mais, mas a gente dá conta, aliás, a gente dá muito bem. É muito gostoso você chegar com seu dinheirinho contente e cuidar dos filhos, apesar de que meu filho caçula vai fazer 30 anos e a minha filha 31, mas pra gente que é mãe eles nunca crescem. E eu sou pai e mãe, então pra eles eu sou tudo.

Francisco Antunes

Elaine de Jesus

O que mudou na sua vida com o trabalho no táxi

mais e se tornaram mais independentes, achei bem melhor.

Acabei dando mais independência para os meus filhos que eram muito dependentes de mim. Mas fui eu mesma quem criou essa dependência, para ir na esquina eu levava. Ia pra escola e eu levava e buscava. E agora de repente larguei, eles vão sozinhos, pegam ônibus. O meu companheiro também é taxista, ele entende, mas acha que eu devo fazer uma carga horária menor. Mas mas não adianta, às vezes a gente tem que pegar o filho na faculdade então um colabora com o outro. Mas, mas pra mim, foi melhor pela relação com os meus filhos, hoje eles me ajudam muito

Ainda tem gente que se espanta com mulher no táxi?

Bella Paulista

Tudo o que uma padaria pode oferecer de bom A um quarteirão da Avenida Paulista, a padaria Bella Paulista segue o exemplo de sua vizinha e não para: trabalha 24 horas, sete dias por semana, para atender com qualidade extraordinária os quase 5 mil clientes que recebe todos os dias. Decorada com toques nova-iorquinos e parisienses, a padaria deixa claro logo à primeira vista que qualidade e excelência são prioridades, impressão que se confirma nos produtos oferecidos.

26

tÁxi! EDIÇÃO 24

Todo santo dia, pelo menos duas vezes eu escuto. Às vezes eu pego o mesmo passageiro e ele esqueceu que já falou e fala de novo: ‘ah taxista mulher, eu nunca peguei uma mulher, nossa tão difícil ver uma taxista mulher’. E aí começa a perguntar o que me levou a trabalhar no taxi, aí tem que contar a mesma história mais uma vez. Agora saindo numa revista, quem sabe parem de perguntar.


tÁxi! EDIÇÃO 24

27


28

tÁxi! EDIÇÃO 24


tÁxi! EDIÇÃO 24

29


O verde da metrópole Você pode não acreditar, mas ainda é possível percorrer caminhos e alamedas repletos de verde e muitas outras atrações na cidade de São Paulo Leo Drumond

Por Waldir Martins

A

cidade de São Paulo possui hoje mais de 70 parques que funcionam como áreas de lazer e descanso para quem busca refúgio dentro da capital. Dentre eles, 14 contam com lagos que, além de contribuírem no combate às enchentes, ampliando a capacidade de drenagem das águas em muitas regiões, ainda garantem um aumento na umidade relativa do ar, tão escassa durante o período de outono e inverno. Para o taxista, que cumpre uma jornada de trabalho muitas vezes extenuante, com mais de doze horas por dia mergulhado no caos do trânsito, visitar e conhecer alguns desses parques pode ser uma oportunidade única para descontrair e viver momentos de harmonia com a sua família. E o custo é praticamente zero. 30

tÁxi! EDIÇÃO 24

Só a Zona Sul da cidade abriga mais de uma dezena de parques, sendo o Ibirapuera o mais completo e mais frequentado da cidade, com seus playgrounds, quadras, ciclovia, pista de cooper, bosque de leituras, viveiro e muitas outras atrações. A cidade conta ainda com os parques da Aclimação, da Luz, o Trianon, da Independência, Burle Marx, Alfredo Volpi, do Carmo, Villa Lobos, Guarapiranga, Anhanguera, Lions Club, Rodrigo de Gásperi, Santa Amélia, Chico Mendes, São Domingos, Jardim Felicidade, Cidade de Toronto, Chácara das Flores, Raul Seixas, Piqueri, Vila Guilherme, Vila dos Remédios, Luís Carlos Prestes, Raposo Tavares, Cemucam, dos Eucaliptos, Nabuco, Parque Lina e Paulo Raia, Severo Gomes e Buenos Aires, além da Área de Proteção Ambiental - APA Capivari-Monos.


Conheça um pouco de alguns deles Parque da Aclimação Com seus 112.200 metros quadrados de área, apresenta vegetação de bosques formada tanto por árvores frutíferas como a jabuticabeira e a amoreira, quanto por árvores conhecidas pela beleza de suas flores, como a sibipiruna e o jacarandá mimoso. O parque abriga ainda 42 espécies de aves, incluindo aves aquáticas como o martim pescador e o cisne negro, que vivem mais próximas ao lago repleto de carpas e tilápias, além de aves silvestres como o sabiá laranjeira e o joão-de-barro. Outros atrativos do parque são a concha acústica, o jardim japonês com espelho d’água para a contemplação, aparelhos de ginástica, pista de cooper e caminhada, playgrounds infantis, paraciclo, campo de futebol e espaço para piquenique e a biblioteca de meio ambiente.

Parque da Aclimação Funcionamento: 6h às 20h Tel.: 11 3208-1895 Endereço: Rua Muniz de Souza, 1119 – Aclimação

Parque do Povo O parque conta com um projeto educativo e ambiental que inclui sete trilhas, complexo esportivo, quadras poliesportivas com marcação especial para esportes para olímpicos, campo de futebol gramado, aparelhos de ginástica de baixo impacto, ciclovia e pista de caminhada.

Parque do Povo Funcionamento: 7h às 22h Fone/fax: (11) 3078-6869 Endereço: Rua Henrique Chamma, 590

As sete trilhas passam por entre a área ajardinada com árvores adultas de espécies frutíferas nativas, espécies exóticas, madeiras nobres, trepadeiras e o jardim sensitivo, composto por espécies dotadas de propriedades medicinais e aromáticas.

Parque Villa-Lobos

Em seus 732 mil m² de área, o Parque Villa-Lobos foi planejado, em 1987, pelo arquiteto Décio Tozzi para ser um parque musical, uma “cidade da música”, em homenagem ao compositor brasileiro que dá nome ao parque e completaria 100 anos na época. De 2004 a 2008, em uma área de 120 mil m², foram plantadas 12 mil mudas de árvores sendo 1200 ipês – árvore símbolo da cidade. Hoje em dia oferece a seus visitantes ciclovias, quadras, campos de futebol, playground, bosque com espécies de Mata Atlântica, aparelhos para ginástica, pista de cooper, tabelas de street basketball, um anfiteatro aberto com 750 lugares além do Centro de Educação Ambiental. Devido à grande área planificada, o parque é ideal para quem quer andar de bicicleta e patins, além de ter sido o primeiro parque com preocupação acerca da acessibilidade.

Parque Villa-Lobos Funcionamento: 6h às 18h. No horário de verão, até 19h Fone/fax: (11) 3023-0316 Endereço: Av. Professor Fonseca Rodrigues, 2001 - Alto de Pinheiros tÁxi! EDIÇÃO 24

31


Peace_Flickr

Parque da Independência Localizado em um marco que definiu a história

espécies nativas como pau-ferro, cedro-rosa e

do país, a colina em que foi proclamada a Inde-

jatobá. Em meio à variedade vegetal 28 espécies

pendência do Brasil em 1822, junto às margens

de aves habitam o lugar, como o papagaio-verda-

do Riacho Ipiranga, o Parque Independência

deiro e o maracanã-nobre, espécies ameaçadas

abriga o Monumento à Independência e o Museu

de extinção.

Paulista, conhecido como Museu do Ipiranga.

Quem visita o parque, além do museu e do

Uma atração à parte é o jardim em estilo

monumento, também pode usufruir de praça

francês, composto por topiárias de diversos ti-

para eventos, pista de cooper, aparelhos de

pos, entre eles roseiras e azaleias. Há também

ginástica, playground, área de estar e chafariz

um bosque nos fundos do Museu, com várias

com fonte e cascata.

Parque da Independência Funcionamento: 5h às 20h Fone/fax: (11) 2273-7250 Endereço: Av Nazareth, s/n - Ipiranga

Parque Ibirapuera

Parque Ibirapuera Funcionamento: 5h às 24h Fone/fax: (11) 5574 - 5177 Endereço: Avenida Pedro Álvares Cabral, s/n°.Ibirapuera 32

tÁxi! EDIÇÃO 24

O Parque Ibirapuera é o mais importante e querido parque da cidade, sendo uma de suas maiores áreas verdes e de lazer. Foi projetado pelos arquitetos Oscar Niemeyer, Ulhôa Cavalcanti, Zenon Lotufo, Eduardo Knesse de Mello, Ícaro de Castro Mello, e o paisagista Augusto Teixeira Mendes. Em seus 1.584.000 metros quadrados, o Parque do Ibirapuera engloba mais de 10 instituições como museus de Arte Moderna, Arte Contemporânea e Afro-Brasil, a OCA, o Planetário, a Bienal, o Viveiro Manequinho Lopes. Entre os cartões postais

da cidade sediados no parque estão o Obelisco do Ibirapuera, em homenagem aos heróis da Revolução de 1932, e o Monumento às Bandeiras, de Victor Brecheret (carinhosamente apelidado pelos paulistanos por “Deixa que eu empurro”), em homenagem às expedições dos Bandeirantes. Além disso, o parque conta com pista de cooper, parque infantil, quadras esportivas, herbário, Jardim das Esculturas, áreas de estar, ciclofaixa, bicicletário com aluguel de bicicleta, e a Praça da Paz, que frequentemente vira palco de belíssimos espetáculos gratuitos.


tÁxi! EDIÇÃO 24

33


Perfil Taxista Por Caronina Mendes

Do táxi ao fórum Quando nasceu, em São Caetano do Sul, Claudinei Rodrigues Gouveia não imaginava o quanto longe poderia chegar dirigindo um táxi Davi Francisco

fóruns da cidade, passou a atender diversos outros pedidos como levar e receber processos, tirar cópias de documentos para levar aos fóruns, entre outras solicitações. Em pouco tempo já estava fascinado pelo universo da advocacia.

D

isposto a aproveitar as oportunidades que surgem na vida e realizar seus sonhos, Claudinei Gouveia rapidamente aprendeu que precisava ter muita determinação e iniciativa. Desse modo, em novembro de 1986 decidiu iniciar seu trabalho como taxista. Alguns anos mais tarde – precisamente no ano de 1988 – ele e alguns colegas de trabalho fundaram o ponto de táxi da Xavier Toledo. A iniciativa de montar o ponto tinha como objetivo conseguir organizar melhor a sua agenda e conciliar o trabalho no táxi, que realizava à noite, com a função de bancário, que exercia durante o dia, na agência Parque São Lucas, do Banco Unibanco.

Transição inesperada Entre uma corrida e outra, o dedicado taxista passou a ter em sua carteira de clientes os advogados Cássio Mesquita Barros, Assad Luiz Thomé e Francisco Luigi Cucchi, com quem terminou por estreitar os laços de trabalho e amizade. Além de conduzi-los para audiências nos diferentes 34

tÁxi! EDIÇÃO 24

Seu empenho e compromisso em prestar o melhor serviço foi um ponto fundamental para que o grupo de advogados passasse a incentivá-lo a ingressar em uma faculdade de direito e começasse a atuar no escritório. Apesar de promissor, o convite era um desafio enorme ao se considerar a realidade vivida por Claudinei na época. “Já era casado, com filhos. Começar a estudar aos 31 anos não era nada simples. Para minha surpresa, eles se ofereceram para bancar os meus dois primeiros anos de estudos”.

De taxista a passageiro Sempre muito empenhado no que faz, Claudinei terminou por abdicar do seu táxi no ano de 2003, para poder cumprir o trabalho que já realizava no escritório de advocacia e atender aos compromissos da faculdade. Durante seis anos desempenhou diversas funções no escritório dos seus novos parceiros de trabalho, como uma contrapartida pela bolsa de estudos informal que lhe havia sido concedida. Pouco tempo depois, Claudinei Rodrigues Gouveia abriu seu próprio escritório, onde hoje trabalham junto a ele mais dois advogados e dois estagiários. “O mais importante dessa mudança é você buscar objetivos, almejar outras coisas fora da categoria e saber aproveitar as oportunidades. Um passageiro que me propiciou poder fazer faculdade”. O ponto de táxi Xavier Toledo, o qual ajudou a fundar, hoje está nas mãos de seus colegas e parte de sua família, como seu pai, irmão e o sogro, que também são taxistas. “Mantenho aquela relação de amizade, sinto saudades”.

Claudinei Rodrigues Gouveia é advogado e tem escritório na Rua Barão de Itapetininga. Maiores informações: 11 3129-1414

Dilvulgação

A partir desse contato com os profissionais do direito, Claudinei avistou a possibilidade de profissionalizar ainda mais o seu negócio no táxi. No ano de 1997, com apoio jurídico do trio de novos amigos e em parceria com seus tradicionais parceiros taxistas, organizou a Cooperativa CCVP.


tÁxi! EDIÇÃO 24

35


36

tÁxi! EDIÇÃO 24

Revista Taxi - Edição 24  

Revista Taxi - Edição 24