Page 1

ANO IX • Nº 033 • INVERNO • 2010 • PREÇO R$ 12,90

MINAS GERAIS

Tradição na modernidade a r q u i t e t u r a ,

d e c o r a ç ã o

&

d e s i g n


12

HABITAT

INVERNO DE 2010


Belo Horizonte Ponteio Lar Shoping (31) 3286 4625 Atendimento ao lojista e Hotelaria (31) 3384 8622

C창ndida Ferraz 14

HABITAT

INVERNO DE 2010


INVERNO DE 2010 HABITAT 15


editorial Prezados leitores, Sustentabilidade é a palavra de ordem. Nas feiras do segmento, nos projetos, na vida e em nossa revista, não há mais como escapar desta “verdade inconveniente”. Também já não era sem tempo, né? Por exemplo, as sacolas plásticas que embalam nossas compras em supermercados e afins. Sabiam que em muitos lugares fora do Brasil elas são vendidas? Sim, porque o plástico é um dos maiores poluentes da atualidade, mas como todo processo em cadeia, simplesmente eliminá-las de nosso dia-a-dia não é a solução. Saiba o porquê na matéria da página 104. Nos projetos garimpamos apartamentos, casas, fazendas e lojas dentro deste novo conceito sustentável. Uma magnífica fazenda no interior mineiro mostra que entrelaçar espaços internos e externos é a estratégia que além de beneficiar a convivência garante a abundância de luz natural e economia de energia. Em Madrid, uma vivenda também lança mão da solução. Usando grandes panos de vidro traz luz e aconchego térmico para a morada. De Milão, Angélica Araújo traça uma panorâmica da maior feira de decoração e explica a diferença entre ela e a Expo Shangai. Desta última, João Grillo em sua entrevista faz uma reflexão sobre uma vida melhor em cidades melhores, tema da feira chinesa. Fala também das novidades dos banheiros e de sua Casa Cor em agosto. Nesta edição também um presente para vocês; um guia seletíssimo com os maiores profissionais da Arquitetura, Decoração e Design de Minas Gerais. Esse é pra guardar a sete chaves para consultas ocasionais. Tenho certeza de que vai facilitar a vida de vocês. Beijo grande! Janina Ester. Editora- chefe

CAPA Projeto de Eliane Pinheiro fotografado por Jomar Bragança. 16

HABITAT

INVERNO DE 2010


INVERNO DE 2010 HABITAT 17


COLABORADORES

ALBERTO HERMANNY FILHO Autor da coluna Arte Contemporânea, o jornalista e gestor cultural está sempre garimpando as novidades da área. Nesta edição também assina matéria sobre a Cidade Administrativa, nova sede do governo mineiro projetada por Niemeyer.

RENATA DE ABREU De volta da Europa, onde pesquisou novos tratamentos para o seu Spa Mais Vida, a empresária fala da importância de uma noite bem dormida e dá dicas de como ter um sono dos deuses.

ANGÉLICA ARAÚJO Proprietária da loja Oficina de Design, a arquiteta conta todas as novidades da Feira de Móveis de Milão e também explica o que é a Expo Shangai, que este ano tem o tema “Better City, Better Life” como base.

ESTELA NETTO Especializada em História da Cultura e da Arte pela UFMG, nesta edição a arquiteta assina a coluna Ponto de Vista e expõe a relação da sociedade com a arquitetura através do icônico filme “Mon Oncle”, de Jacques Tati.

18

HABITAT

INVERNO DE 2010


índice 24 projeto A mais completa tradução 36 Mix Idéias, tendências, lançamentos, eventos e design 48 arte contemporânea Alberto Hermanny Filho 52 Projeto Para o ócio criativo ou ano sabático... 62 Entrevista Para viver bem 76 Tool box 78 Ponto de vista Mon Oncle: arquitetura e cinema 80 Perfil decoradora Sensibilidade e perspicácia 82 PROJETO Nem mais, nem menos 86 GARIMPO Inverno 90 Conexão internacional Uma vivenda em Pozuelo de Alarcón, Madrid 96 Milão Panorâmica sobre a Feira de Milão 2010

24

90

104 Sustentabilidade Sacolas plásticas. Usar ou não usar? Eis a questão... 106 Shangai Expo Shangai 2010, muito além de Milão... 110 Novos Talentos A busca pelo novo 114 espaço gouRmet A nova cara da cozinha 118 perfil empresarial Maria Cristina Valle, construindo sonhos 126 Mão de obra O segredo dos móveis sob medida 134 projeto Construção Inteligente 140 Ferreira Ulhoa Guarda corpo: sofisticação e segurança

180 20

HABITAT

INVERNO DE 2010

162 plantas A natureza dentro de casa, ou apartamento, por que não? 172 banheiros O prazer de voltar para casa 180 Projeto Très Chic. 184 Perfil artista Geraldo Casado, do mundo para Minas 194 qualidade de vida Dormir bem emagrece


INVERNO DE 2010 HABITAT 21


cartas

DIRETOR RESPONSÁVEL Alexandre Oliveira Seabra DIRETORA FINANCEIRA Fátima Pessoa EDITORA DE JORNALISMO Janina Ester

uma escola estadual da cidade de ANO VIII • Nº 032 • VERÃO • PREÇO R$ 10,00

MINAS GERAIS

Santa Bárbara tiveram oficinas de oratórios com técnicas e materiais utilizados pelos artistas do século XVIII e XIX. Gostaria de saber qual o

Verão nas montanhas a r q u i t e t u r a ,

d e c o r a ç ã o

&

d e s i g n

Sugestões, críticas e comentários sobre a revista Habitat são bem vindos. Fale conosco através do email habitat@revistahabitat.com.br.

DISTRIBUIÇÃO Flávio Afeitos

contato do restaurador. Clarissa Rocha, artista plástica

PROJETO GRÁFICO Voice Design

Habitat:

DIREÇÃO DE ARTE Priscilla Gandine

Clarissa, Agradecemos referente

COLABORADORES Albelto Hermanny Filho Ana Lúcia Cabral Angélica Araújo Estela Netto Jonathas Lanna Valle Filho Luciana Diniz Marília Sander Renata de Abreu

à

seu

comentário

entrevista

com

o

restaurador Adriano Ramos Reis. O contato do Grupo Oficina de Restauro

Gostaria de receber mais informações

é (31) 3227 1063 e (31) 9802 1063. O

sobre a Revista Habitat. Onde acho a

email e site são, respectivamente,

revista?

mail@grupooficinaderestauro.com.br

Maria Angélica Ramos

e www.grupooficinaderestauro.com.br.

Habitat: Olá Maria Angélica, você encontra a

Sou formada em Arquitetura e Design

revista Habitat nas principais bancas

de Interiores e acho a revista Habitat

de Belo Horizonte e também nos

referência na área em Minas Gerais.

supermercados Verdemar.

Gostaria de saber como faço para ter um projeto meu publicado por vocês.

DESIGN Andreza Alves Carla Marin Carolina Rios Débora Moreira Rangel Malta TRATAMENTO DE IMAGEM Sandro Dutra ATENDIMENTO Nicole Fischer PRODUÇÃO Manuella Guerra JORNALISMO Ana Helena Miranda Fernanda Ribeiro Paula Milagres FotÓgrafoS Daniel Mansur Fábio Cançado Jomar Brangança Petrônio Amaral Photograph: Hugo Cordeiro Mariela Guimarães Rodrigo Bethônico

Revista Habitat,

Alexandra Bonfim, arquiteta

A entrevista da edição 32, com o

Habitat:

restaurador Adriano Ramos Reis, ficou

Alexandra,

excelente. Sou uma admiradora do seu

Os arquitetos interessados em ter seus

trabalho, não apenas pelas reformas

projetos publicados em nossa revista,

realizadas por ele, mas também pelo

devem enviar as fotos, mesmo que

cunho social desempenhado através

caseiras, para o email atendimento@

TIRAGEM DESTA EDIÇÃO 18.000 exemplares

do Grupo Oficina de Restauro. Um

voicedesign.com.br.

voice design

grande exemplo de sua preocupação

que, no corpo do email, seja feito um

com a questão cultural e social foram

memorial descritivo. Depois nossa

as oficinas com técnicas realizadas

equipe entrará em contato com você

pelo Grupo, onde vários alunos de

para mais detalhes.

secretÁria Vanessa Kelle da Silva

É

importante

assessoria jurÍdica Dr. Antônio Augusto Duarte de Paula GRÁFICA E FOTOLITO Gráfica Del Rey

belo horizonte rua tomé de souza, 810 / 802 | savassi | 30 140 131 | mg | fone (31)3261.2608 | fax (31)3281.1482 brasilia Scgv/sul, lote 22 s1 sala 002 | Shopping casa park brasília | 71215-000 | df | Fone (61)3234.7913 voicedesign@voicedesign.com.br www.voicedesign.com.br

22

HABITAT

INVERNO DE 2010


Belo Horizonte - Rua Passa Tempo, 440 - Carmo Sion - (31) 32235794 Brasília - Casa Park Shopping – SGCV Sul, Lote 22 - (61) 32480422 dominox@dominox.com.br INVERNO DE 2010 HABITAT 23


Projeto

A mais completa tradução POR JANINA ESTER

FOTOS JOMAR BRAGANÇA

O PAISAGISMO aqui leva assinatura de Luis Carlos Orsini da Paisagismo Yapó. 24

HABITAT

INVERNO DE 2010


Realizar o desejo dos clientes trazendo-o para o plano concreto norteou o projeto desta magnĂ­fica casa de fazenda. INVERNO DE 2010 HABITAT 25


À PORTA de entrada, sofás MARIA Augusta Estofados, adornos de Maurício Meireles e tapete Sandra & Márcio.

26

HABITAT

INVERNO DE 2010


A Arquitetura de Interior desta casa de fazenda em Paraopeba, com 2100m², destinada à criação de gatos de raça, leva a assinatura de Eliane Pinheiro. Feita para um jovem casal e seus quatro filhos, o projeto reflete a simplicidade elegante daqueles que gostam de receber. Em harmonia com o contexto na qual está inserida, foram escolhidos acabamentos naturais como pedras da região e a madeira de demolição que, por sua vez, acompanham o mobiliário composto por peças antigas para manter a tradição secular das fazendas mineiras.

NA SALA sofás MARIA Augusta Estofados, almofadas Quality e objetos Sandra & Márcio.

NO DETALHE móvel Sandra & Márcio, adornos Maurício Meireles e piso da MG Mármores & Granitos. INVERNO DE 2010 HABITAT 27


NA SALA DE JANTAR mesas do Antiquário Marco Grilli, cadeiras e móvel aparador da Sandra & Márcio e quadro da Dotart Galeria de arte da artista Maria Anita Luzzati. Neste ambiente, o forro de madeira favorece o isolamento acústico.

28

HABITAT

INVERNO DE 2010


INVERNO DE 2010 HABITAT 29


O clima de fazenda ganhou toques contemporâneos e as amplas dimensões da casa receberam móveis que combinassem com as medidas do imóvel e, ao mesmo tempo, criassem um ambiente aconchegante de proporções equilibradas. Construída em um único pavimento, com pé direito generoso, ambientes internos e externos se permeiam enquanto ventilação e iluminação agradecem.

ATRAVÉS do vidro o paisagismo da Yapó. Recamier Maurício Meireles e tapetes Sandra & Márcio.

NO DETALHE objetos da Sandra & Márcio e ao fundo cadeiras da Casual. 30

HABITAT

INVERNO DE 2010


NA VISTA GERAL da varanda, cadeiras e poltronas da São Romão e mesas da Sandra & Márcio. Iluminação da Iluminar.

NA VARANDA cadeiras e poltronas da São Romão e mesas da Sandra & Márcio. Iluminação da Iluminar.

INVERNO DE 2010 HABITAT 31


NO DETALHE da área externa iluminação da Iluminar.

NO ESTAR sofá da MARIA Augusta Estofados, móvel Sandra & Márcio e quadros de Paulo Laender.

32

HABITAT

INVERNO DE 2010


NO PรTIO INTERNO pedras da MG Mรกrmores & Granitos, lago Hidrofontes e bica Sandra & Mรกrcio. INVERNO DE 2010 HABITAT 33


NO QUARTO camas e poltrona MARIA Augusta Estofados, móvel Sandra& Márcio, cortinas com tecidos da Donatelli e execução de Celina Garcia.

NO BANHEIRO, piso e bancadas da MG Mármores & granitos e acessórios Deca.

34

HABITAT

INVERNO DE 2010

NO CORREDOR, piso e bancada da MG Mármores & granitos, espelho do antiquário marco grilli e Iluminação da Iluminar.


NA SUÍTE cama MARIA Augusta Estofados, passadeira e arcaz Sandra & Márcio, poltrona Maurício Meireles, cortinas com tecidos Donatelli e execução de Celina Garcia.

Enquanto as áreas sociais e íntimas foram dispostas com abertura para o lago, as outras suítes estão voltadas para outros ângulos da natureza. A Arquitetura de Interior deste projeto traz a marca registrada da autora: ousadia e arrojo nas soluções simples.

Eliane Pinheiro

eliane pinheiro elianefpinheiro@terra.com.br www.elianepinheiro.com NO BANHEIRO limestone da MG Mármores & Granitos, torneiras Deca e plantas de Luis Carlos Orsini, da Yapó.

Eliane Pinheiro, formada pela FUMA/MG, ao longo de mais de 25 anos de mercado tem assinado bem sucedidos projetos comerciais e residenciais. INVERNO DE 2010 HABITAT 35


mix

3.

1

3. DISFORME Com o objetivo de trabalhar formas e se incorporar a elas, a artista holandesa Maria Blaisse criou uma escultura flexível, que ganha as formas de acordo com a pessoa que a interpreta. Feita de bambu, a criação ainda segue os preceitos sustentáveis. Mais atual impossível. www.mariablaisse.com 1. BY DISNEY A famosa silhueta de Mickey Mouse ganha status de hype com a cadeira criada pela empresa de design italiana Cappellini. Com alturas e cores variadas, prometem agradar toda a família. www.cappellini.it 2. OUTDOOR A mistura de fibras high-tech e fios de alumínio deram origem à cadeira Maia. Com design de Patrícia Urquiola, a peça rústica e sofisticada é ideal para ambientes externos. Um charme! www. kettal.com

2.

36

HABITAT

INVERNO DE 2010

4. VEJO FLORES EM VOCÊ A marca italiana de azulejos Bardelli é famosa por recrutar os melhores designers e artistas plásticos do mundo para criarem desenhos exclusivos para seus produtos. O último convidado foi o holandês Ronald Van der Hilst, que se inspirou em tulipas para criar o painel denominado Tuli-Poni, um legítimo jardim dentro de sua casa. www.bardelli.it 4.


INVERNO DE 2010 HABITAT 37


mix 1.

3.

1.DIVERTIDO A tampa de garrafa da Alessi, criada pelo designer Massimo Giacon é marcada pela irreverência. Em forma de uma capetinha sexy e sorridente, o objeto de mau não tem nada. Para beber e se divertir! www.alessi.com 2. LUZ E SOMBRA Um amontoado de lâmpadas com formatos diferenciados é a proposta do lustre Cluster. Criação do designer britânico James Plumb, o objeto usa do jogo de sombras para criar uma iluminação intimista. www.jamesplumb.com.uk

4. CHARME Para dar charme à sua casa, aposte no móvel Hiato da Mezzanino. Com a frente trabalhada em bambu laqueado com desenho invertido, o móvel faz sucesso em qualquer ambiente. mezanino@veloxmail.com.br

2.

4.

38

3. LUXO Produzido pela Holaria, o vaso Plissan é todo trabalhado em cerâmica com acabamento em porcelana vidrada, mostrando a beleza, equilíbrio e harmonia das formas. Puro luxo! www.objetosdedesign.com.br

HABITAT

INVERNO DE 2010


em cada lugar um outro olhar

rua alagoas 851 A • funcionários • 30.130-160 • (31) 3223 2970 • oficinadesign@uol.com.br INVERNO DE 2010 HABITAT 39


mix 1.

3.

1. DESIGN SUECO Novo talento do design europeu, a sueca Anya Sebton criou um sofá especialmente para a marca Lamhults. Mas o charme da peça fica por conta da parceria com o estilista Paul Smith. O tecido de listras desenhado pelo estilista parece criar uma ilusão de ótica. Para os mais modernos, a dica é misturá-lo com móveis de outras estampas, mas baseados na mesma cartela de cores. www.lammhults.se 2. MODERNIDADE Moderna e arrojada, a cafeteira italiana Gaggia possui painel touch-screen para escolher a função desejada ou apenas entrar na programação Menu. Com ajuste eletrônico da bandeja para xícaras, é possível utilizar diversos tamanhos para degustar o melhor café expresso de sua preferência. www.tbox.com.br 2.

3. COZINHA CHIC Quem não abre mão de uma cozinha estilosa vai adorar a coifa Vertigo, da marca Best Style & Lifestyle. Com design arrojado, o objeto rouba a cena e além de deixar o ambiente mais limpo, deixa-o também muito mais bonito. www.best-spa.com 4. BAMBOO CHAIR Mais um produto baseado no conceito de sustentabilidade e que usa o bambu como matériaprima, a cadeira Gelderlan atrai pela simplicidade e leveza das formas. Ideal para modernizar ambientes campestres. www.gelderlandgroep.com

4.

40

HABITAT

INVERNO DE 2010


INVERNO DE 2010 HABITAT 41


mix

3.

1.

1. PRITZKER 2010 Os vencedores do prêmio Pritzker de 2010, a japonesa Kazuyo Sejima e seu sócio Ryue Nishizawa, do escritório SANAA, investiram em uma arquitetura em que a presença física da construção é apenas coadjuvante, deixando que as pessoas, o trabalho e a paisagem assumam o papel principal. Uma de suas criações mais famosas é o Museu de Arte Contemporânea de Nova York. Pequenas caixas empilhadas de forma irregular formam o edifício que reúne as obras de arte mais modernas da Big Apple. www.pritzkerprize.com

2.

2. FRANCESINHA Uma das primeiras cadeiras feitas em linha de montagem em molde de estampo, a Francesinha é o novo lançamento da Dominox. Muito usada nos bistrôs franceses, a peça é confeccionada em aço e carbono galvanizado, folheado ou com pintura eletrostática, em cores variadas. www.dominox.com.br

42

HABITAT

INVERNO DE 2010

3. LEOPOLDO MARTINS Acaba de ser lançado um livro escrito por Jacob Klintowitz sobre Leopoldo Martins, o escultor que mineiramente conquistou o mundo com suas esculturas de felinos. As panteras registradas na edição já passaram pelo Louvre e pelo Centro Cultural Chistiane Peugeot em Paris, pela S. Nayla Gallery em Londres, pelo Museu Nacional de Belas Artes no Rio de Janeiro e pelo Museu Inimá de Paula em Belo Horizonte. www.leopoldomartins.com.br 4. MANDALA Susana Barros retrata em suas obras traços de etnias que a encantam pelas formas, geometria e cores fortes. Por meio de traços simétricos e muitos detalhes se inspira na beleza da rica arte dessas culturas e tenta traduzi-las de maneira contemporânea. Prova disso são as mandalas criadas pela artista. Pintadas à mão, deixam qualquer ambiente elegante. www.susanabarrosart.com

4.


INVERNO DE 2010 HABITAT 43


mix

1. 3.

1. THE FALLS O empreendimento no bairro Vila da Serra é um condomínio pensado e projetado especialmente para atender ao estilo de vida dos jovens que estão em busca de novas conquistas e experiências, como a de morar sozinho ou formar a própria família.Um dos diferenciais do condomínio são as torres separadas por apartamentos de dois, três e quatro quartos, todos com opções de personalização das plantas. www.patrimar.com.br 2. NA PAREDE Novo hit da decoração, os papéis de parede conferem charme e sofisticação a qualquer ambiente. Estampados ou com um mix interessante de texturas, são sucesso garantido quando conjugados com móveis e adornos. www.amemcasa.com.br

2.

4.

44

HABITAT

INVERNO DE 2010

3. HOPE Subvertendo o que conhecemos no mercado de lampadário, a marca italina Luceplan convidou os designers Francisco Gomez Paz e Paolo Rizzato para criar o lustre Hope. Todo concebido com lentes fresnel, comumente usadas em faróis e semáforos, o lustre lembra um buquê de flores. www.luceplan.it 4. DIAMONDS ARE FOREVER A cadeira Diamond é o mais novo lançamento da Houe, marca escandinava especializada em design de produtos. Acolchoada e com cores vibrantes como verde, pink e azul, a Diamond promete ser destaque de qualquer ambiente. www.houe.com


INVERNO DE 2010 HABITAT 45


mix 2.

1.

1. ENTRELACES O artista Iberê Mendonça escolheu a madeira como matéria prima para seu trabalho. Formado em Design Industrial, há três anos cria peças com contornos intrigantes, como a peça acima, Entrelaces. Refinada, é a opção ideal para ambientes arrojados. www.iberemendonca.com.br 2. PARA FLORES A designer inglesa Ângela Cork é famosa por seus trabalhos em metal. As linhas de seus objetos são finas e modernas, tudo com o objetivo de deixar suas criações mais leves. Aposte no vaso Baloon para dar uma cara nova às suas flores! www.angelacork.co.uk 3. PRÁTICO Com design arrojado, o sofá da Soli tem espaldar alto em tecido de bambu reciclado e capa em linho jeans. Confortável e moderno, é ideal para espaços pequenos e de bom gosto.www.solibhz.com.br

3.

46

HABITAT

INVERNO DE 2010

4. PANAMÁ A boneca Adora Panamá é o sonho de consumo de toda criança. Com os trajes típicos do país, Adora tem vestido bordado cheio de frufrus, os cabelos longos e negros trançados e ainda apresenta uma linda tiara panamense. Deixa qualquer quarto mais bonito! www.tbox.com.br

4.


INVERNO DE 2010 HABITAT 47


Arte contemporânea alberto hermanny filho Fotos: Arquivo

MAPPLETHORPE EM BUENOS AIRES Uma exposição do fotógrafo americano Robert Mapplethorpe (1946-1989), “Eros and Order”, reúne mais de 130 fotos de suas séries mais famosas, como as flores, nudez, imagens homoeróticas e sadomasoquistas, retratos de artistas, celebridades, amigos e auto-retratos. A exposição está aberta até 02 de agosto no Malba - Museu de Arte LatinoAmericana, em Buenos Aires. É a segunda vez que se realiza uma retrospectiva do fotógrafo na Argentina, desta vez com trabalhos produzidos entre 1975 e 1988. As fotografias de Robert Mapplethorpe expostas no Malba suportam múltiplas reflexões quando as imagens são, juntamente com Andy Warhol, parte de um imaginário que prevalece a partir da segunda metade do século passado. A comparação com Warhol é a título de exemplo, não para dizer que os artistas são equivalentes, mas parte da estrutura do mesmo “sentimento” - uma questão de DNA Pop. Paralelamente à exposição, o Malba publicou um catálogo bilíngüe (Inglês - Espanhol) de 200 páginas, com introdução de Eduardo Costantini, apresentação de Michael Stout, presidente da Fundação Mapplethorpe, e um ensaio da curadora de Anne Tucker: uma cronologia da biografia do artista e a reprodução de todas as obras incluídas na amostra. http://www.malba.org.ar/web/home.php

A OBRA DE ARTE DE U$ 1 BILHÃO Michael Marcovici era apenas um vendedor do eBay até a sua empresa ficar multimilionária em 2005. Aí ele resolveu viver a vida fazendo o que gosta – arte. E já que ele não se preocupa com dinheiro, uma de suas grandes obras (literalmente) é a One Billion Dollar: uma instalação com 10 milhões de notas de 100 dólares distribuídas em 12 pilhas e pronto. Assim, todo mundo pode ter uma noção de quanto espaço tanto dinheiro ocupa. O artista afirma que a obra tem como intenção fazer as pessoas pensarem “não muito no que você vê, mas no que você poderia fazer ou não fazer com o dinheiro”. De acordo com o site Artabase, Marcovici está articulando para concretizar o projeto. Segundo o artista, sequer existe um banco que disponha de tantas notas; entretanto, há alguns locais que manipulam enormes somas de dinheiro (como os postos de troca de dinheiro velho por novo, ou caixas de enormes lojas varejistas), onde a operação seria, em tese, possível. O problema estaria em encontrar o momento exato em que o valor estivesse disponível e obter autorização dos donos. Se colocada em exposição, a obra com um bilhão de dólares em dinheiro, ao vivo, certamente atrairia muitos visitantes e a segurança seria a mais reforçada da história. www.artmarcovici.com

48

HABITAT

INVERNO DE 2010


INVERNO DE 2010 HABITAT 49


Arte contemporânea alberto hermanny filho Fotos: Arquivo

ARTE CINÉTICA A arte Cinética consiste em elaborar trabalhos que se movimentam, normalmente impulsionadas por manivela, motor, vento, ou pela mão do observador. Desde o ano de 1990, o holandês Theo Jansen, que abandonou a faculdade de Física depois de 8 anos de estudos, para se tornar um artista cinético, vêm se ocupando em elaborar ‘criaturas’. Jansen dedica-se a criar vida artificial através de algoritmos genéticos, que simulam a evolução dentro de seu código. Há cerca de 10 anos, Theo cria um novo tipo de natureza, utilizando tubos plásticos, isolantes de eletricidade, como material básico dessa proposta. As esculturas cinéticas “Strandbeest” (bestas da praia) são sua tentativa de criar, com ciência, criaturas movidas apenas pelo vento, que transformam a força motriz em uma série de movimentos complexos, através de uma grande quantidade de juntas e mecanismos. Suas “bestas” mais recentes incluem um sistema pneumático, que permite acumular a energia do vento como ar comprimido dentro de garrafas de limonada. Ele constrói esqueletos cada vez mais eficientes em se locomover com o vento para, um dia, soltá-las todas livremente na praia. Elas “viveriam” sozinhas, movimentandose como gigantes mecânicos com o vento e armazenando energia quando necessário, evitando ficarem presas na água ou em bancos de areia. O projeto hipnotizante das criaturas de Jansen pode parecer complexo a princípio, mas dificilmente poderiam ser mais simples para a tarefa que se propõem - ele diz ter “reinventado a roda”. www.strandbeest.com

PORCOS TATUADOS A última mania na China é tatuar os porcos. Apesar disso, essa arte não é nova. O artista belga Wim Delvoye tatua porcos desde 1994, sendo inclusive proibido pelo Ministério da Saúde do país, porque violaria a lei sobre proteção e bem-estar dos animais no caso de expor a obra. Atualmente em exposição no Museu de Arte Moderna e Contemporânea de Nice, a obra, intitulada “Les Cochons Tatouée”, causou indignação em defensores dos direitos dos animais, mas segundo o artista, os porcos são sedados na hora da tatuagem e não sentem nada. Ah bom. Antes que o pessoal da defesa dos animais venha reclamar, vale lembrar que os porcos tatuados se livram de virar refeição. Quando adquiridos por colecionadores, por 110 mil euros, levam a vida de um ‘rei’. Sem falar que ficam lindos! Se pudessem se apreciar no espelho, certamente pediriam para que tatuassem o restante do seu corpo. Ainda, quando um dos porcos tatuados falece de morte natural, sua pele é retirada e colocada em um quadro, como faz a Yakuza, no Japão, com a pele dos seus integrantes mafiosos... www.wimdelvoye.be

Leia mais no meu blog: www.noholodeck.blogspot.com 50

HABITAT

INVERNO DE 2010


as vaq a r o uin Ag

ha

s

w P o are C a d de

po

dem enfeitar ta

é b m

ua s m

Ponteio Lar Shopping – 1º andar (31) 3286-4090

. a s ca


pelo mundo janine cardoso

World Architecture Festival 2010

O Festival Mundial de Arquitetura é um dos eventos que promovem maior interatividade entre arquitetos e designers. Todos os projetos inscritos concorrem, em diversas categorias, ao prêmio WAF 2010 e são apresentados em um grande pavilhão, onde podem ser apreciados por milhares de visitantes. O objetivo é apresentar os projetos do futuro, que mostrem a tendência mundial da arquitetura contemporânea abrindo uma janela para os novos talentos. O Festival acontecerá em Barcelona, de 03 a 05 de Novembro.

Maison&Objet 2010

A feira francesa Maison&Objet torna-se cada vez mais importante para arquitetos, decoradores e visitantes antenados para as novidades em objetos decorativos e inovações para o lar. A segunda e última edição do ano já conta com mais de três mil expositores que ocuparão um espaço de 120 mil m2. Serão apresentados os lançamentos da indústria moveleira e criações inusitadas dos novos nomes do design internacional. A feira acontecerá no Paris Nord Villepint, de 03 a 07 de setembro.

Londres

O museu londrino Tate Liverpool reunirá, até o dia 30 de agosto, mais de 150 obras do artista espanhol Pablo Picasso na primeira exposição que revela o artista como um ativista político e militante incansável pela paz, desafiando sua imagem de gênio criativo e extrovertido boêmio. As obras exploram o período pós-guerra na vida do artista refletindo um novo Picasso, para um novo tempo. A exposição retrata oportunamente a era da Guerra Fria, e como ele transcendeu às diferenças ideológicas e estéticas de Leste e Oeste. Ingressos antecipados e maiores informações no site www.tate.org.uk.

X Congresso Internacional de Reabilitação do Patrimônio Histórico

De 03 a 05 de novembro será realizado no Centro de Extensão da Universidade Católica de Santiago, no Chile, o congresso que reunirá profissionais especialistas em restauração e preservação do Patrimônio Histórico mundial. O encontro é um esforço para estabelecer parâmetros e referências internacionais para o desenvolvimento e restauração do patrimônio físico. Serão apresentados trabalhos de intervenção arquitetônica e palestras sobre o tema. As inscrições podem ser feitas até 16 de agosto. Mais informações no site http://www.cicopchile2010.cl/ 52

HABITAT

INVERNO DE 2010


INVERNO DE 2010 HABITAT 53


54

HABITAT

INVERNO DE 2010


INVERNO DE 2010 HABITAT 55


Projeto

ESTA OBRA foi executada pela CMB Construtora, tem paisagismo de Júnia Lobo, projeto luminotécnico de Sonia Santos Mendes com execução da La Lampe. Automação e som da Versão Brasileira. 56

HABITAT

INVERNO DE 2010


Para o ócio criativo ou ano sabático... POR JANINA ESTER FOTOS JOMAR BRAGANÇA

Esta casa de campo é o refúgio ideal de um casal com dois filhos; o lugar sob medida para a convivência de uma família extensa. INVERNO DE 2010 HABITAT 57


NO LIVING poltronas, sofá e mesa de centro da São Romão, tapete Tapet’Art e iluminação da Iluminar. Tela de Saul Vilela e adornos da Espaço Casa.

NO JANTAR mesa da Tetum, cadeiras da Inside, lustre Aramuni e buffet da Brum.

58

HABITAT

INVERNO DE 2010


VARANDA voltada para o Norte, com vista para a piscina. Piso em placas cimentícias Castelato. Paredes externas revestidas com textura Terracor. Banco de madeira da Tetum e móveis São Romão.

Em um terreno de 10.000 m², a casa de 900 m² projetada por Adriane Andrade e Maria Inês Bahia Figueiredo e decorada por Eraldo Pinheiro ocupa um só pavimento, em função da praticidade, conforto e integração dos ambientes. Os espaços amplos se abrem para a vista esplendorosa das jabuticabeiras e quaresmeiras da região.

FACHADA POSTERIOR ressaltando a volumetria do projeto e o jogo de telhados. Acabamento em textura Terracor e telhas Tégula.

INVERNO DE 2010 HABITAT 59


RAIA COBERTA com vista para o jardim feito por Júnia Lobo. A cobertura é em estrutura metálica e policarbonato. A raia é revestida com pastilha Colortil e o piso é o Castelato antiderrapante, da Belíssimo. Espreguiçadeiras Franccino giardini.

Sendo o proprietário um amante da natação, foi projetada uma raia coberta ligada à sala de jogos e voltada para os jardins na direção Oeste, o que mantém o local sempre aquecido. Conjugado com a raia ficam o spa e a sauna. COZINHA com dois ambientes separados por um balcão em granito Moon Light, da MG Mármores & granitos. Os armários da Kitchens.

60

HABITAT

INVERNO DE 2010


NA SUÍTE DO CASAL cama da São Romão, colchas e cortinas da Giselle Decorações, lustres da Interpam e criados da Tetum. Sofá Artefacto reformado por Micheliny Martins.

NO LAVABO piso, parede e bancada revestidos com mármore Travertino, da MG Mármores & granitos. A Iluminação foi executada pela La Lampe. Para colorir, tapete oriental e chinoisserie da Espaço Casa. Os copos de leite são colhidos no jardim.

Maria Inês Bahia Eraldo Pinheiro Adriane Andrade arqbahia@terra.com.br eraldo@epdesignbh.com.br adrianeandrade@terra.com.br Maria Inês Bahia e Adriane Andrade. Arquitetas graduadas pela UFMG, atuam na área de Arquitetura e Design de Interiores. Eraldo Pinheiro começou carreira nas Artes Plásticas. Cursou as Faculdades de Arquitetura e Filosofia. Mantém escritório próprio. Atua em projetos residenciais, comerciais, restaurantes, hotelaria. INVERNO DE 2010 HABITAT 61


entrevista

Para viver bem POR ANA HELENA MIRANDA FOTOS FÁBIO CANÇADO

João Grillo, um dos responsáveis pela Casa Cor® Minas Gerais, é arquiteto e proprietário das lojas Belíssimo, especializada em produtos para banheiro, e Terratile, especializada em cerâmicas. Nesta entrevista, João conta o impacto sofrido em sua recente viagem à China, onde visitou a Expo Shangai, feira mundial que teve o objetivo de mostrar e encontrar soluções para uma qualidade de vida melhor nas cidades. Enfatiza ainda a importância do planejamento nos centros urbanos, a questão da sustentabilidade no mundo atual e antecipa as novidades da Casa Cor®, que acontece de 24 de agosto a 5 de outubro.

Você esteve recentemente na China para visitar a Expo Shangai. Qual a sua impressão do país? Depois dessa viagem, a China ficou mais perto para mim. Achava-a muito distante, e não é. Essa foi a primeira impressão que tive. Depois existe o impacto ao chegar: as dimensões das coisas e o cuidado com elas. Shangai é uma cidade enorme, com 17 milhões de habitantes. Todos os canteiros são floridos, todos os viadutos... Mas é uma cidade onde praticamente não há engarrafamento, você se locomove com facilidade. Para esta feira, a China comprou quatro mil táxis novos, só para fazer o percurso hotéis - feira e da feira para onde você quisesse. A China é hoje um dos países que recebe o maior número de turistas e a expectativa é que até 2020 receba mais do que a Europa. 62

HABITAT

INVERNO DE 2010

E quanto a Expo Shangai? É de uma dimensão impressionante. Fui à feira três dias e devo ter visitado 20 dos 190 estandes. Ficou muito coisa a ser vista. E tem essa história da força da economia chinesa, o governo colocou muito dinheiro nessa feira. A área é bem cuidada, a estrutura bem feita, não faltam banheiros nos lugares. Não falta nada, o atendimento é de primeira. Sem contar que todos os países querem fazer negócio com a China. Eles investiram muito, fizeram pavilhões sensacionais. E o pavilhão do Brasil? Não gostei. De todos os pavilhões, acho que o do Brasil foi o que mais se distanciou do tema do evento, “Better City, Better Life” (Cidade Melhor, Vida Melhor). Eu acho que o Brasil foi lá para vender o turismo, tentar convencer os chineses a virem para o Brasil. Mostrou aqueles clichês de sempre: carnaval, samba, futebol, caipirinha...


INVERNO DE 2010 HABITAT 63


entrevista Quais pavilhões te chamaram a atenção? O da Suécia foi o que mais me impressionou. Além da arquitetura maravilhosa, desenvolveu muito bem a questão da sustentabilidade no país. Em relação ao Planejamento, no pavilhão da Alemanha todas as cidades tinham um mapa com o percentual de área verde desde a década de 50 até hoje, e com a progressão de como será em 2020. Nós não fazemos a menor idéia de qual é e de qual será esse percentual em Belo Horizonte. É impressionante! Saber o que se produz de área verde é um passo para melhorar a qualidade de vida e a gente não tem nenhum planejamento! Shangai tem um museu nessa área com uma maquete mostrando como será a cidade em 2020, quais prédios serão preservados, quais serão derrubados... Isto mostra o cuidado e a atenção deles com a cidade, muito diferentes da gente! Planejamento e sustentabilidade, como você vê o Brasil neste aspecto? Individualmente pode até existir alguma coisa, mas não existe uma conquista da cidade. Hoje, 30% da energia da Espanha vem da energia solar. Aqui você não consegue isso porque a taxa e os impostos para produção são altos. Ou seja, passa longe da preocupação do Estado a questão da sustentabilidade. O que se percebe é que no mundo o Estado está à frente, propondo, direcionando... Aqui se constrói um prédio com umas janelas pequenas. Se tiver voltado para o Norte, para o Oeste, pouco importa. Esse apartamento vai esquentar, vai precisar de ar condicionado, consumir mais energia. Tudo isso poderia ser minimizado com o planejamento. São por essas e outras que medimos o tamanho de nosso desenvolvimento.

64

HABITAT

INVERNO DE 2010

Como você resumiria a feira de Shangai? Difícil dizer, ainda estou digerindo o volume de informações. Mas me chamou atenção a tecnologia aplicada, os painéis interativos que mostram como será uma casa no futuro, a quantidade de facilidades que a tecnologia pode proporcionar. Como você vê essa tecnologia na sua área, de banheiros e revestimentos? Sinto que existe um movimento das pessoas pelo mundo buscando qualidade de vida. A tecnologia viabiliza as coisas. Se falarmos de chuveiro, por exemplo, o brasileiro é como uma lata furada. A água chega ali, passa por esses furos e cai. Quanto maior a pressão, maior a vazão. Já o chuveiro alemão injeta o ar na água que cai. O que isso significa? Um chuveiro com mais ou menos 25 cm de diâmetro gasta 14 litros por minuto, enquanto um chuveiro nacional consume até 50 litros de água nesse mesmo tempo proporcionando a mesma sensação! E a tecnologia nos revestimentos? Atualmente grande parte das indústrias de cerâmica no Brasil importa de outros países e colocam o selo delas. Existem cerâmicas hoje com zero de absorção, não absorvem sujeira, tem uma super proteção e custo cada vez melhor. Você encontra aqui no mercado porcelanatos da China ruins e porcelanatos muito bons, mas um leigo só vai saber depois de comprar. E o clichê de que produtos “Made in China” são de qualidade duvidosa, caiu por terra? Essa idéia mudou com minha visita à Shangai. A China é o país onde mais se abrem lojas de grife. Os


Ponteio Lar Shopping 2째 Piso - loja 234 31-3286.4068 / 3286.4163 rm@tapetart.com.br


entrevista

chineses hoje consomem o ‘original’. As cópias que estão na China são para os estrangeiros. Dior, Louis Vuitton, Prada, você tromba com essas lojas em todos os lugares e os chineses consumindo... Nós é que vamos lá para consumir cópias. A Casa Cor® este ano será num edifício comercial. Você acha que essa edição conseguirá superar as passadas feitas em casas grandiosas? Acho que espaço da casa é cada vez mais individual. O que uma Casa Cor® apresenta para as pessoas é a diversidade. As pessoas vão ao evento olhar o que mais tem a ver com a vida delas. Então não é o fato de ser em uma casa, prédio, galpão ou subsolo que vai fazer o sucesso ou não da Casa Cor®. Mesmo sem ambientes externos? Infelizmente este ano nós não teremos jardins, mas ganhamos os lofts. Nós não teremos um grande restaurante, mas sim um charmoso bistrô, um bar mais eficiente... É bom ter esta diversidade também. Quais serão os desafios dos profissionais este ano? Haverá uma logística de montagem diferente e a questão

66

HABITAT

INVERNO DE 2010

da sustentabilidade também será levada em conta. A Casa Cor® quer ser referência nesse sentido: nossa meta é reduzir 50% de todos os resíduos da mostra. Por que ir à Casa Cor®? Porque a Casa Cor® é um estímulo para quem quer morar melhor. A pessoa que pretende construir ou reformar nos próximos três anos já pensa em visitar o evento. Ela vai se inspirando, aumentando seu desejo... Hoje em dia as pessoas pagam R$ 80 mil em um carro e R$6 mil na sua revisão, mas se tiverem que pagar R$5 mil em um sofá, acham caro. Temos uma história a ser construída nesse sentido. O mercado da casa ainda é desarticulado, mas acho que a Casa Cor® aglutina de certa maneira todas as forças desse mercado. Acha que a fórmula “Casa Cor” não vai acabar cansando? Como dizem nossos vizinhos argentinos, criadores da idéia, a Casa Cor® vende conceito, projetos de arquitetura e boas idéias. As pessoas a visitam de maneira descontraída, como um grande programa. Não sentem que ali tem um produto sendo vendido. Elas não são obrigadas a comprar nada. Eu acho que essa fórmula ainda tem muito fôlego.


INVERNO DE 2010 HABITAT 67


Projeto

Neste apartamento da Patrimar, a decoração despojada prioriza o conforto para que todos os convidados se sintam em casa. 68

HABITAT

INVERNO DE 2010


Entre, a casa é sua POR ANA HELENA MIRANDA FOTOS DANIEL MANSUR

VISTA GERAL da sala de estar com sofás cinza Hélio Móveis, chaises Staaten e poltronas e sofás pretos da Artefacto. Mesas de centro da São Romão, tapetes Marie Camille e iluminação da La Lampe. Ao fundo, sala de jantar com mesas e cadeiras da São Romão, quadro de Fernando Luchesi.

INVERNO DE 2010 HABITAT 69


NO DETALHE da sala de jantar, objetos de arte Benjamim e José Bento, poltona e sofás Artefacto, mesas de centro da SãO Romão, tapetes Marie Camille e estante executada pela Top Móveis. As cortinas são da Giselle Decorações. 70

HABITAT

INVERNO DE 2010


Concebido para um casal com duas filhas universitárias que adoram receber, o projeto de Cristina Menezes priorizou a integração da sala de estar, do living e da sala de jantar. A iluminação intimista e pontual valoriza os detalhes da decoração. Nas paredes, os quadros se misturam com a bela vista para a Serra do Curral e a Serra da Piedade. Nos quartos o destaque é a iluminação.

NA SALA DE JANTAR, mesas e cadeiras da São Romão, tela de Fernando Luchesi, adornos Hogar e iluminação da La Lampe.

NO DETALHE adornos da Hogar e mesas da São Romão. A cortina é da Giselle Decorações. INVERNO DE 2010 HABITAT 71


NA VARANDA, móveis da Deck & Sol e adornos da Hogar. A iluminação é da La Lampe.

Na varanda, cortinas confeccionadas com tecidos que não interferem valorizam a bela vista. Para um melhor uso da TV, rolos black-out foram instalados atrás das cortinas.

NA COZINHA, móveis da Línea D’oro.

72

HABITAT

INVERNO DE 2010


NA ALA SOCIAL mobiliário da Forma, Hill House, Cartoon, Teperman, piso da =Cristalmais. so da Goiarte e vidros Santa Marina e Cristalmais.

NO QUARTO da filha, móveis desenhados pela arquiteta e executados pela Top Móveis. Cadeira da São Romão e iluminação da La Lampe.

NO QUARTO DO CASAL, cama da Tetum, painéis executados pela Top Móveis, adornos da Hogar e iluminação da La Lampe.

Cristina Menezes cristina@cristinamenezes.com.br Cristina Menezes é formada em Arquitetura desde 1985 pelo Instituto Metodista Izabela Hendrix. Atua em projetos de arquitetura civil e interior de residências em Minas Gerais, São Paulo, Bahia, Pará, Rio de Janeiro e Espírito Santo. INVERNO DE 2010 HABITAT 73


blog ana helena miranda

De (coeur) ação

Ao comprar seu primeiro apartamento, Vivianne Pontes se deparou com um mundo de possibilidades. Pegou logo um caderninho e começou a recortar, colar e escrever tudo que pudesse ajudá-la a decorar sua casa. Nascia o blog De (coeur) ação. Cheio de dicas interessantes, Vivianne baseia seus posts nas últimas tendências decorativas, mas sempre na linha do “faça você mesmo”. O resultado é um blog de sucesso, que desperta o decorador existente em cada um de nós. www.decoeuracao.com

Abduzeedo

Um pout-pourri de idéias relacionadas ao design, a arquitetura, arte e fotografia é a base deste blog. Fundado em 2006 pelo designer brasileiro Fabio Sasso e com mais de 100 mil acessos diários, o blog escrito em inglês é referência mundial. Nele você encontra fotos de casas estonteantes, projetos arquitetônicos arrojados, móveis de linhas ultramodernas e também dicas de ilustrações, posters e logos. Tudo selecionado com um toque bem brasileiro. www.abduzeedo.com 74

HABITAT

INVERNO DE 2010

A-Cero

O A-Cero é um escritório de arquitetura espanhol com sede em Madrid fundado por Joaquin Torres e Rafael Llamazares. Em seu blog podemos conferir todos os trabalhos da dupla, que atua não só na Europa, mas também nos Emirados Árabes, Rússia, República Dominicana, Índia e Vietnã. Além de casas com arquitetura legitimamente espanhola, os projetos da dupla incluem também prédios modernos e até uma casa tipicamente marroquina em Marrakesh. www.a-cero.com/blog

Chictip

Como o próprio nome diz, o blog Chictip é um aglomerado de dicas direcionadas ao design de interiores, a arquitetura, lojas, restaurantes e hotéis. O seu diferencial com certeza são os projetos de casas feitos por escritórios de arquitetura renomados. Desde fazendas localizadas no interior americano até casas em cidades badaladas como Dubai e Milão, tudo postado com o objetivo de tirar o fôlego dos leitores. www.chictip.com


INVERNO DE 2010 HABITAT 75


TOOL BOX

SONHO DE CONSUMO

Jogo Energy Red Silit, design moderno, cores fortes e materiais resistentes para deixar a sua cozinha mais bonita.

Simples Human Cesto para roupa. Da Step Aço é a melhor maneira de guardar roupa suja decorando.

Pilão Jamie Oliver, ferramenta feita de granito é ideal para os amantes da culinária.

Garrafa Emsa Eleganza, ideal para servir e deixar a sua cozinha com ares modernos. 76

HABITAT

INVERNO DE 2010

Relógio Big Ben pequeno. Além de informar a hora certa, dá um toque todo especial de design ao ambiente.


Tramontina Lyon, a escolha certa para recém-casados que, além de modernidade, querem beleza e qualidade.

Para o cuidado completo de suas unhas, estojo com sete peças para manicure, Zwilling.

Churrasqueira a gás Char-broil, no modelo Design Inox. Faz bonito numa reunião de amigos.

Breville, o jeito mais prático de fazer suco de laranja natural.

Batedeira KitchenAld edição 90 anos, sob medida para os amantes da culinária e do design. INVERNO DE 2010 HABITAT 77


ponto de vista estela netto

Mon Oncle:

arquitetura e cinema IMAGEM DIVULGAÇÃO

Para quem ainda não se deliciou com as aventuras de Hullot, o filme trata do encontro de duas posturas, de duas formas de pensar e experimentar o mundo: a sociedade moderna, representada pela família Arpel e sua tecnológica casa modernista e Hullot, o tio simpático e desempregado, que rompe o pragmatismo e o cientificismo da época, não se enquadrando em padrões de estética e comportamento. Hullot estabelece uma relação afetuosa com seu sobrinho, filho único dos Arpel, e acaba servindo como exemplo, justamente por propiciar ao menino momentos mais alegres e estimulantes dos que aqueles que lhe são possíveis dentro de sua limpíssima, branca e intocável casa modernista. É um filme incrivelmente divertido e ao mesmo tempo passível de uma série de reflexões sobre a sociedade e a arquitetura. Hullot é o contraponto à casa modernista dos Arpel, família integrada pela irmã do personagem, seu marido e  filho.  O tio vem de uma porção da cidade em que o racionalismo modernista ainda não havia alcançado,  existindo muito mais possibilidade para que o sujeito pudesse vivenciar as ruas e estabelecer o seu próprio jeito de usar os espaços, tanto internos quanto externos. Percebe-se claramente o encontro de duas posturas antagônicas, a ordem e a desordem, o pragmatismo cientificista e a subjetividade fenomenológica. Tati satiriza a introdução extremada da tecnologia no cotidiano doméstico, a necessidade de viver para o outro, de ter uma imagem programada, pré-concebida para o outro. Reflete sobre a importância de uma forma de viver menos restrita por regras de bom comportamento e boa aparência.  Havia uma grande diferença entre o modernismo e a modernidade. Por muitas décadas, desde os anos 20 com o  protomodernismo, a arquitetura estava a serviço de uma idéia, de um conceito de mundo, portanto aqueles que queriam se “associar” ao conceito de modernidade, de novos tempos, deveriam compreender e produzir uma arquitetura que fosse compatível com o momento histórico. O que ocorria era que muitas vezes a mentalidade dos indivíduos não era nada moderna, mas a forma como ambicionavam projetar-se socialmente sim. Suas roupas, suas casas, 78

HABITAT

INVERNO DE 2010

seus objetos, seus carros, enfim, era como se fossem impostos através de regras que nem sempre se encaixavam harmonicamente à real forma de perceber o mundo e aos valores mais íntimos do homem. Os Arpel, certamente, são o mais elucidativo exemplo de busca por mostrar-se moderno, ainda que para isso tivessem que educar-se novamente, agora dentro do mundo da tecnologia, da assepsia e da falta de intimidade. Algumas questões nos interessam, como por exemplo em que tipo de casa moramos? Somos sujeitos do espaço em que vivemos ou nos adaptamos a uma realidade confeccionada para nós, a qual simboliza luxo e status? Eu, particularmente, prefiro a vida de Hullot, mais divertida, menos programada e mais sujeita ao inesperado e a erros e acertos. Sempre, é claro, com uma boa dose de humor. E você?


INVERNO DE 2010 HABITAT 79


perfil decoradora

Sensibilidade e perspicácia

POR PAULA MILAGRES FOTOS FÁBIO CANÇADO

Profissional renomada, Sandra Penna nasceu em uma tradicional família mineira. Desde a infância tomou gosto pela arte por conviver, dentro de casa, com a elegância, organização e belas peças decorativas. Casou-se aos 18 anos e logo teve filhos. Para deixar sua casa ainda mais bonita, passou a colecionar  móveis e objetos mineiros antigos. Designer de interiores desde 1978 e marchand de arte e antiguidades, atua hoje no mercado da arquitetura de interiores, decoração, cenografia, consultoria, curadoria e montagens específicas. Inquieta por natureza, Sandra Penna é apaixonada por livros e viagens. Sua curiosidade faz dela uma pesquisadora sobre tudo aquilo que envolve seu ofício. Para ela, mais que a noção didática, é de fundamental importância ter um olhar observador, tocar e enxergar tudo aquilo que é, ou pode vir a ser, seu objeto de trabalho. Por isso, percorre o mundo, unindo o útil ao agradável; adquirindo experiência e entendimento sobre tudo que a cerca. “O que traz o conhecimento verdadeiro é a convivência, é o olhar que percebe e estuda”, ensina Sandra. A designer, que trabalha com os dois filhos, Juliana e Marcinho Ferreira, sente-se privilegiada: “O ambiente “família” traz muita troca, cumplicidade, informações e até desacordos, que em cinco minutos transformam-se em boas risadas”. Para ela, o que mais traz inspiração e alegria em seu trabalho é a satisfação do cliente que a contratou, seja para um projeto corporativo, decoração de uma casa ou qualquer outro tipo de projeto. A profissional, que também está à frente da Sandra & Márcio Objetos de Arte, aposta suas fichas na sensibilidade e na perspicácia. “O designer trabalha como um psicólogo. Tem de lidar com inúmeros perfis atuando juntos para agradar uma pessoa, o contratador. Então você administra humores, prazos, regras, desejos, egos e sonhos, sempre tentando captar o que está subentendido. Isso acaba virando um aprendizado de vida”, ensina. 80

HABITAT

INVERNO DE 2010


Diesel Casa na Quality a partir de julho

Rua Bรกrbara Heliodora, 88. Lourdes Tel. 31 3292 3144 qualitydecoracoes@yahoo.com.br INVERNO DE 2010 HABITAT 81


Projeto

Este projeto passa longe de tendências e modismos e aposta no design a serviço do conforto. 82

HABITAT

INVERNO DE 2010


Nem mais, nem menos POR JANINA ESTER FOTOS PHOTOGRAPH

NA SALA sofás, mesa de centro, tapete Bile, mesa lateral Camelo dos designers Luciana Martins e Gerson de Oliveira, Poltrona Mole e bancos Sônia e Mocho do design Sérgio Rodrigues; tudo da Axis. A bancada Buff é da Adress e a iluminação da Interpam. As litografias são do artista plástico Felipe Scofield. Adornos Hogar e cortinas Regina Barbi. INVERNO DE 2010 HABITAT 83


NO JANTAR mesa e cadeiras GB do designer Geraldo de Barros e aparador em madeira da loja Axis. Os adornos são da Hogar e o armário antigo é peça de família. A iluminação é da Interpam.

84

HABITAT

INVERNO DE 2010


NO QUARTO DO CASAL cama, criados, aparadores, cadeira e tapete After the Rain da Axis. Iluminação Interpam, adornos Hogar e cortinas Regina Barbi.

Sob a batuta das arquitetas Joana Renault e Leandra Marques, esse apartamento de 200 m² foi concebido para uma jovem família. O espaço é monocromático e os contrastes ficam por conta das texturas e do jogo brilho versus fosco. O mobiliário mescla clássicos do design com peças de família, garantindo uma composição personalizada. NO QUARTO do filho cama, cadeira EDRA, mesa Saarinen e tapete After the Rain da Axis. A iluminação é Interpam e os adornos Hogar. Persiana e cobre leito da Regina Barbi. Bancada de estudo e móvel desenhados pelas arquitetas e executada pela marcenaria Rome.

Joana Renault Leandra Marques joanarenault@gmail.com lparquiteta@yahoo.com.br Joana Renault é formada em Arquitetura e Urbanismo pelo Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix. Leandra Marques é formada em Arquitetura e Urbanismo pela FUMEC. Atuam em arquitetura residencial e comercial e design de interiores. INVERNO DE 2010 HABITAT 85


garimpo

Inverno “O inverno está chegando e com ele a oportunidade de desfrutar momentos prazerosos ao calor de uma lareira ou entre luzes de velas, acompanhados de queijos, vinhos, fondues e aquela pessoa especial. Prepare-se; veja alguns itens indispensáveis para tornar esses momentos perfeitos.” POR ZEUSLENE CORRÊA

1. O aparelho para fondue dois em um da Tool Box agrega design, funcionalidade e bom preço.

1.

2. A bandeja da Hogar, em madeira laqueada com fundo em couro e alças revestidas em metal cromado, tem dimensões e ergonomia ideais para acondicionar decanter, taças e petisqueira. 3. Adegas climatizadas para vinhos da Tool Box, em diversos tamanhos com capacidade de armazenamento de 8,12,15, 27 ou 40 garrafas. Com dois compartimentos, sendo o superior com temperaturas de 6 a 12 ºC e o inferior com temperaturas de 11 a 18ºC, excelente opção que adapta a diferentes espaços.

2.

4. Decorativas, as taças para vinho em cristal, lapidadas, da Strauss podem ser encontradas na La Ville. 5. Conjunto decanter de cristal com seis taças para vinho, da Imperatore, é uma boa opção da Domi. 3. 4.

5.

86

HABITAT

INVERNO DE 2010


MA - Maria Augusta Rua Cearรก, 1337 :: Funcionรกrios Tel: 31 3213-0442 :: 31 87512295 INVERNO DE 2010 HABITAT 87


grafite ana lúcia cabral

CASA DAS MOSTRAS 1.

As duas principais mostras de decoração do ano já têm endereço certo. A Morar Mais acontece na Maternidade Hilda Brandão com 60 ambientes. A Casa Cor escolheu o prédio da ArcellorMittal, na av. João Pinheiro. Desafio extra pra equipe de arquitetos e decoradores participantes, uma vez que nenhum dos dois edifícios são residenciais. 2.

CATEDRAL GENIAL TREM DAS CORES A venezuelana Conchita Valentino, gerente de exportação da marca inglesa Designers Guild, desembarcou em BH, na Amém Casa, para apresentar a coleção primavera 2010 dos tecidos mais cultuados do mundo da decoração. Além da profusão de cores, marca registrada da grife, a novidade aparece nas composições mais contemporâneas e ousadas, como a Gaudi e Manhatan.

Um pavilhão que se destaca entre a punjança da Expo 2010 chinesa é sem dúvida, o do Reino Unido. Com formato de um ouriço do mar sobreposto em uma cratera terrestre, o pavilhão foi montado com 600 mil de tubos de aço com pontas de acrílico na parte interna. Cada ponta recebeu um par de sementes, as sementes do mundo, que foram doadas pelo banco de sementes da Inglaterra. 3.

ORIGENS VERDE AMARELA

Acompanhando Conchita, Zeco Beraldin, detentor da representação Designers Guild e dono da Empório Beraldin, aproveitou para apresentar a coleção Origens, inspirada na história brasileira. No conjunto, 100% de tecidos naturais e ecológicos, feitos com fios de garrafas pet. Cores vibrantes e tramas inspiradas nas flechas de índios e escamas de peixes complementam o conjunto de extremo bom gosto e atualíssimo.

NIVER DECORADO

A próxima Decora Lider acontece desde o dia 23 de junho, na mega loja do Ponteio Lar Shopping. Dessa vez participam 25 profissionais responsáveis pela montagem de 18 ambientes. A mostra 2010 faz homenagem aos 65 anos da empresa mineira, hoje uma das primeiras no ranking nacional do segmento.  

CHINA EM DESTAQUE

Shangai é a sede da Expo 2010, que esse ano tem o tema “Better City, Better Live”, com apelo sustentável. Daqui embarcou um grupo de 30 pessoas, organizado por João Grillo e Ernesto Lolato. Para se ter uma ideia da dimensão chinesa da feira, são esperados público de 70 milhões de visitantes, nos seis meses de exposição e participam cerca de 190 países, inclusive o Brasil com pavilhão verde amarelo montado pelo escritório de Fernando Aragão. 88

HABITAT

INVERNO DE 2010

CAPITONÊ EM ALTA Três designers mineiros, novamente fazem parte de uma publicação internacional. Trata-se do trio Rodrigo Braga, Frederico Mendes e Ulisses Neuenschwander. A poltrona Poona , que aparece na foto, está na edição 2010 do livro Design and Design – Book of the year da editora Index. O livro traz em seu conteúdo uma seleção de 730 produtos e designs. Exatamente dois por dia selecionados de um volume de 73 mil trabalhos,enviados todo ano. Palmas pra eles. 1.Cores vibrantes e misturas inusitadas fazem o leque da nova coleção inglesa Designers Guild. Bom gosto e luxo de mãos dadas. Foto: divulgação 2.Pavilhão da Inglaterra é um dos grandes destaques da Expo 2010 de Shangai. Foto: divulgação 3.A poltrona Poona mistura estilos e texturas e reforça o time de títulos nacionais que nasceram para durar e fazer sucesso. Foto: divulgação


AV. NOSSA SENHORA DO CARMO, 1290 AV. SION NOSSA SENHORA DO(31) CARMO, 1290 | BH | MG | TEL. 3343-9511 SION | BH | MG | TEL. (31) 3343-9511 AV. CONTORNO, 4128 CONTORNO, 4128 FUNCIONÁRIOS | BH | MGAV. | TEL. (31) 3284-3131 FUNCIONÁRIOS | BH | MG | TEL. (31) 3284-3131 AV. PRESIDENTE CARLOS LUZ, 5015 AV. PRESIDENTE CARLOS LUZ, 5015 PAMPULHA | BH | MG | TEL. (31) 3492-5999 PAMPULHA | BH | MG | TEL. (31) 3492-5999

Projeto de Marcos Nobre e Penha Tomasi Projeto de Marcos NobreMeagan e PenhaRomney Tomasi Fotografa: Fotografa: Meagan Romney

AQUECEDOR SOLAR | PISCINAS  |  BANHEIRAS | AQUECEDOR SOLAR |  PISCINAS  |  BANHEIRAS BANHEIRAS SPA| HIDROMASSAGEM | OFURÔS | BANHEIRAS SPA| HIDROMASSAGEM | OFURÔS | SAUNAS |TRATAMENTO | PROJETOS ESPECIAIS SAUNAS |TRATAMENTO | PROJETOS ESPECIAIS |

S L && AR INVERNO DE 2010 HABITAT 89


conexão internacional

Uma vivenda em Pozuelo de Alarcón, Madrid POR JANINA ESTER FOTOS LUIS HERNANDEZ SEGOVIA

Esta casa de 1600m² se eleva imponente sob a batuta do escritório espanhol A-Cero, de Joaquin Torres Architects de Joaquín Torres e seu sócio Rafael Llamazares. 90

HABITAT

INVERNO DE 2010


A EXECUÇÃO desta obra leva assinatura da Construtora Zear e o paisagismo da Casla. INVERNO DE 2010 HABITAT 91


A LUZ natural entra abundante pelos enormes panos de vidro.

ESTAÇÃO DE TRABALHO e biblioteca com linhas retas e móveis de design.

92

HABITAT

INVERNO DE 2010


NO ESTAR mesa de centro em laca branca brilhante e sofá em “L” de Manama para A-cero. As almofadas são da Mulberry e a tv da Sony.

Essa casa construída para uma família com filhos pequenos possui três andares: o primeiro destinado à garagem, o segundo à generosa ala social com pé direito escultural e iluminação trabalhada, e o último andar; onde ficam os quartos, inclusive o de hóspedes.

NA ESCADA, corrimão de Ceydé em laca negra.

DETALHE do banheiro com iluminação embutida.

INVERNO DE 2010 HABITAT 93


ESPREGUIÇADEIRA “wave” de Manama forrada com tela de neoprene Scuba de Kvadrat.

O QUARTO segue o mesmo conceito cartesiano de toda a obra.

94

HABITAT

INVERNO DE 2010


Exterior e interior se interpenetram através da luz que entra pelas inúmeras aberturas. Na decoração, os modernos elementos desenhados pelo estúdio A-Cero comungam com peças clássicas do design contemporâneo.

NA SUÍTE madeira ébano no teto, grandes rasgos de vidro e cadeira e banqueta Barcelona.

O CLOSET é assinado por Zelari & Denuzzi

Joaquín Torres a-cero@a-cero.com Joaquín Torres e Rafael Llamazares são proprietários do escritório de arquitetura espanhol A-Cero. Tem projetos em cidades como Dubai, Madrid, Ibiza e Málaga. INVERNO DE 2010 HABITAT 95


milão

Panorâmica sobre a

Feira de Milão 2010 POR ANGÉLICA ARAÚJO FOTOS DIVULGAÇÃO

A 49° edição do Design de Milão celebrou o futuro. Foram 2500 expositores em feiras como a Eurocuccina, o Salão Internacional do Banho e Complemento e o Salão Satélite, numa área de 211. 500 m2 e 300.000 visitantes. Os 400 eventos paralelos espalhados pela cidade apresentaram inovação e tecnologia e apontaram tendências. A zona Tortona, região industrial, transformou-se num pólo de exposições. Na Via Durini, as principais empresas de design como Cassina, B&B e Porro aterrissaram seu showroom, assim como o Brera que aglutinou também galerias de arte, bares e restaurantes. Este ano uma nova área despontou; a Trienale, espaço de exposição permanente. Como não podia deixar de ser, a moda também deu o ar da graça através da parceria entre a marca de jeans italiana Diesel, a Fiat e a marca de móveis Moroso, desenvolvendo uma versão de carro grifado, o Fiat Cabriolet by Diesel, cujo interior é todo em jeans com costuras amarelas. 96

HABITAT

INVERNO DE 2010

Crise e sustentabilidade Mas, e a crise? O que se pode perceber é que a crise serviu para suscitar um novo pensar. Seu impacto no cotidiano do habitar e do consumir resultou na busca pelo essencial. Menos possuir e mais experimentar, levantando também a questão da sustentabilidade. A onda agora é Green. A Green Economy e o Green Design fazem surgir projetos que redescobrem a essência das coisas. Segundo o instituto de pesquisa Trend Setter Li Edelkoort, deixaremos de lado a estereotipada imagem de eco, vista como modesta, humilde, de segunda escolha, para dar espaço a uma nova criatividade, mais fluida e privada de contrastes. Com as cores calmas, naturais e materiais da terra, faremos o contraponto com aqueles mais escuros, do concreto e do urbano da cidade, em um mix que valoriza o equilíbrio e não o contraste. Ao neosustentável aboliu-se a posição de dureza, a favor do diálogo, da interação e convivência. As formas serão


milão

delicadas e macias. A tecnologia existe, mas não se vê. Age em profundidade, completamente integrada. A nostalgia se manifesta não como uma rejeição ao futuro, mas como capacidade de adaptar-se ao presente fazendo alavanca sobre o passado. Para redescobrir o valor da experiência, a nossa intimidade se povoa de objetos leves, fáceis. Desmontar, remontar, reunir, reciclar, reutilizar, são os novos atos mutantes, rigorosamente verdes.

Móveis como protagonistas Móveis normais para uma casa normal. Assim este ano se firma o setor do mobiliário, recontando um ambiente possível, onde o móvel volta a falar de conforto e funcionalidade. E o design não é mais visto como apenas expressão do excêntrico, mas readquire o seu objetivo original de revelar a beleza, inserindo-se sem esforço na habitação de todos. O binômio “forma e função” é sempre mais atual. Revolucionando a iconografia clássica, o panorama doméstico se torna desestruturado, contemporâneo e não convencional. Tudo é flexível, os componentes são modulares, as peças componíveis para dar a possibilidade de criar soluções espaciais e sistemas que se agregam de assentos, consistem em máxima flexibilidade e grande liberdade formal. A vontade é aquela de provar uma qualidade sempre maior com a menor dispersão de energia possível. É fundamental a cultura do “não desperdiçar”, não como tema central do projeto, mas como um conserto que deve estar sempre presente. É necessário chegar a um nível de qualidade para contrapor a cultura do descartável. Se temos menos disponibilidade econômica, é maior a atenção ao material, ao processo produtivo.

Exclusividade e personalidade O que nos cerca é uma liberdade expressiva, produtos com grande liberdade formal. A estes será deixada a função de dar a conotação aos espaços, porque a personalização é o último desafio para 98

HABITAT

INVERNO DE 2010

casa tornar-se finalmente nossa. Vivemos a macro tendência da exclusividade, proveniente do mercado da moda. No grande laboratório do contemporâneo, os estilos e correntes se confrontam: minimalismo ou maximalismo, neomodernismo ou neo-concentrismo, neo-barroco ou pós ecletismo, descontrativismo. Não são mais eles a orientar o mercado hoje, o que podemos ver é que empresas e designers buscam imprimir seu próprio código criativo com a intenção de instalar um pouco de individualidade de cada marca, buscando assim a atenção de seus potenciais consumidores.

O Futuro O que emerge é o interesse por uma nova qualidade do cotidiano, fundamentada sobre as sensações, a tecnologia, o respeito pelo ambiente e pela vida em geral. O panorama doméstico se ascende por nuances inéditas num jogo de formas geométricas. Tudo se manifesta, mas nada parece prevalecer, para encontrar nessa livre manifestação estética, uma tendência dominante devese talvez olhar além do horizonte de estilos. E ao invés de tendências, vamos falar de linguagens, rigor, geometria orgânica, assimetria, texturas, sensualidade, maciez, cor, neo-natural, grafismo, elegância formal e funcionalidade.


INVERNO DE 2010 HABITAT 99


Projeto

Puro DNA POR JANINA ESTER FOTOS JOMAR BRAGANÇA

Na SALA DE ESTAR com sofás Florense Knoll, cavalete Realle Zanotta, mesa de centro, mesa de canto e cadeira da São Romão, iluminação da Iluminar, abajur da La Lampe, e cortinas com tecido da Marie Camille.

100

HABITAT

INVERNO DE 2010


As contradições humanas e suas antíteses se encontram neste projeto que teve como ponto de partida a forte personalidade do proprietário. SALA DE JANTAR com mesa e cadeiras da coleção Branco e Preto da São Romão, iluminação da Iluminar, cortinas em seda indiana da Marie Camille e piso da Top Móveis.

INVERNO DE 2010 HABITAT 101


NO DETALHE DA SALA, Poltrona de Pierre Paulin da São Romão, pufes em isopor da Edra e cortinas com tecido da Marie Camille.

NA VARANDA, iluminação da Iluminar, cadeira Jean Prouve de Beatriz Maranhão, cortina com tecido da Marie Camille e sofá São Romão.

102

HABITAT

INVERNO DE 2010

NO OUTRO DETALHE DA SALA, sofá em couro preto e cadeira Spoletto da São Romão, quadros das galerias Celma Albuquerque e Fortes Vilaça e iluminação da Iluminar.


A necessidade da utilização do espaço de forma múltipla e a bela coleção de arte ditaram as regras. O projeto de Pedro Lázaro para seu próprio apartamento apostou na recomposição da planta pouco flexível a partir da integração das varandas e do hall social ao living, na reestruturação da área íntima e na reformulação da cozinha.

No QUARTO DE CASAL, cama e adornos da São Romão, iluminação da Iluminar e abajur La Lampe.

NO DETALHE DO QUARTO DE CASAL, mesa e cadeira São Romão e quadro da galeria Celma Albuquerque.

Pedro Lazaro arquitetura@pedrolazaro.com.br www.pedrolazaro.com.br Pedro Lázaro é formado em Arquitetura pelo Instituto Metodista Izabela Hendrix, desde 1994 e atua nas áreas de arquitetura residencial, comercial, interiores e cenografia. INVERNO DE 2010 HABITAT 103


sustentabilidade

Sacolas plásticas. Usar ou não usar?

Eis a questão... POR JANINA ESTER ILUSTRAÇÃO CAROLINA RIOS

Tem hábito de ir ao supermercado? Então, a não ser que você ande nas nuvens, já notou a tendência que fisgou modernetes e tradicionais: as ecobags que atualmente praticamente saltam à nossa frente pedindo para substituir as sacolinhas plásticas que, até pouco tempo, levávamos aos montes para casa... Para convencer o freguês menos engajado na questão ecológica, a Moda entrou na dança. As ecobags, hoje, levam assinatura de estilistas famosos. Por aqui temos Ronaldo Fraga, mas nessa toada fashion já vi circulando outras mais internacionais com dizeres tipo: “Não sou uma Prada” (ui!) e “Não sou de plástico”. A questão, como todas, tem vários ângulos. Vejamos: se por um lado a ‘plasticomania’ tomou conta do planeta e o estrago feito por ela na natureza nos 104

HABITAT

INVERNO DE 2010

tornou colaboradores passivos de um desastre ambiental, por outro não podemos esquecer que: primeiro; impermeabilidade, praticidade, higiene e baixo custo fazem das sacolas plásticas as campeãs na hora de transportar compras. Segundo; moramos num “País tropical abençoado por Deus e bonito por natureza”, onde o recolhimento de lixo deixa muito a desejar e a maioria das residências brasileiras usa tais sacolinhas proporcionando, ao final das contas, a higiene nas cidades. Fica aí o recado, vale uma reflexão sobre as possíveis soluções. Enquanto isso, vamos equilibrando, fazendo um uso inteligente das sacolas e, junto com elas, empregando nosso bom senso de cada dia na hora de empacotar as compras...


INVERNO DE 2010 HABITAT 105


shangai

Expo Shangai

2010, muito além de Milão... POR ANGÉLICA ARAÚJO E JANINA ESTER FOTOS DIVULGAÇÃO

106

HABITAT

INVERNO DE 2010


Se você faz parte da turma que acha que a Expo Shangai 2010, a maior feira do mundo, vai desbancar Milão está redondamente enganado. Ou melhor, equivocado: uma feira não tem nada a ver com a outra. Enquanto a Feira de Milão, que acontece todos os anos, é palco de lançamento de produtos de design, a Expo Shangai, que não tem nenhuma regularidade para acontecer e que na verdade faz parte da Exposição Universal, é fruto de um evento maior. Muito maior. A primeira Expo, realizada em 1851 no Palácio de Cristal em Londres, foi idéia  do Príncipe Albert, marido da Rainha Victoria, para dar um up na indústria que nascia. Chamada de “Grande Exposição dos Trabalhos da Indústria de Todas as Nações”, foi a primeira exposição internacional de produtos manufaturados, mas incluiu também arte, educação, design e até turismo. Essa foi a exposição que abriu o precedente para as grandes feiras mundiais que acontecem até hoje para, não só apontar tendências e mostrar design, mas discutir o desenvolvimento econômico, intercâmbio científico, tecnológico, cultural, servindo também como plataforma de experiências históricas,  troca de idéias inovadoras e o olhar para o futuro de todas as nações do mundo. Para se ter uma idéia, basta dizer que ao acontecer em Paris, em 1889, a Exposição Universal deixou como legado a Torre Eiffel,  construída como o arco de entrada da feira.

Pois bem, a Exposição Universal este ano acontece em Shangai e vai de 1° de maio a 31 de outubro. É bom lembrar que a China vem ganhando destaque no contexto internacional e ousadamente preparou durante oito anos a maior e mais cara Expo da história com o  tema “Melhor cidade, melhor vida”. São mais de 190 países e 50 organizações internacionais participantes. A visitação esperada é de 70 milhões de pessoas. E o Brasil está lá. O Pavilhão brasileiro marca a  maior participação do País em uma exposiçao mundial. O espaço foi inspirado na emblemática Favela, cadeira dos Irmãos Campana, Fernando e Humberto. Construído na cor tipicamente brasileira, o verde, nosso pavilhão é facilmente reconhecido na Zona da América, localizada na Parte C do Parque Expo. Na faixada do Pavilhão, uma tela enorme, que as pessoas podem usar para jogar futebol virtualmente através da ligação bluetooth entre o aparelho e o telefone celular. O Pavilhão do Reino Unido também impressiona com revestimento de 60 mil tubos de fibra ótica, de 7,5m cada, com sementes incrustadas na extremidade. O projeto foi realizado em conjunto com o Banco de Sementes  Millenium, que planeja reunir as sementes de 25% das espécies do mundo ate 2020. Felizes os que puderem visitar Shangai até 31 de outubro. Uma turma de mineiros do Grupo Pleno aterrissou por lá. Ganharam uma aula de sustentabilidade. INVERNO DE 2010 HABITAT 107


Achados antiguidades

Cybele Azzi e Liliane Ladeira “As luminárias antigas de opalina foram compradas na feira de antiguidades que acontece aos sábados na Avenida Bernardo Monteiro. Elas foram enriquecidas com chapa de ferro, proporcionando um resultado que mistura o novo com o antigo.

Luminária Feira de Antiguidades

Willemberg Lobato

Cadeira Hindy

A cadeira é original do início da década de 60, assinada por Lina Bo Bardi. Feita em lona, couro e madeira jacarandá, cria personalidade para qualquer ambiente. Essa é uma das inúmeras peças que a Hindy possui em seu espaço.

Cynthia Viana e Mônica Cassini A mesa Bolacha é um exemplar do mobiliário mineiro de meados do séc. XVIII que se encaixa em qualquer espaço. É uma peça chave e o conceito de um projeto pode até ser definido a partir dela.

Ednei Aquino Esse abajur tem apelo estético e funcional grande. Eu particularmente aprecio peças antigas e usadas. Muitas vezes prefiro estas às peças novas, por trazerem em si o registro de uma época. O abajur é uma peça muito usada e nada melhor um modelo sui generis. Abajur Belle Epoque

108

HABITAT

INVERNO DE 2010

Mesa Sandra & Márcio


novos talentos

A busca pelo novo POR PAULA MILAGRES

Arquitetos que, antes mesmo de formarem, já desenvolvem trabalhados focados nas necessidades de seus clientes, buscando sempre qualidade e o melhor custo/benefício. É assim que desempenham projetos com muita responsabilidade, profissionalismo e bom gosto na capital mineira.

110

HABITAT

INVERNO DE 2010


Guilherme Moretzohn FOTOS JOMAR BRAGANÇA E GUILHERME MORETZSOHN

Guilherme Moretzohn, estudante de Arquitetura na UFMG, forma no meio deste ano, mas atua em projetos residenciais e comerciais. Busca sua inspiração nas necessidades dos próprios clientes, aliando sempre o melhor custo/ benefício. Seus projetos são todos feitos com auxílio de modelos 3D. Guilherme adora trabalhar espaços amplos e o conceito empregado por ele vai depender do que está sendo projetado. Este apartamento, assinado por ele, foi feito para um casal “rock and roll”. Ao invés de uma sala convencional, optou-se por um espaço que abrigasse uma mesa de sinuca para alegria dos amigos nos fins de semana que, além de jogar, completam a noite se aventurando pela culinária.

INVERNO DE 2010 HABITAT 111


novos talentos

Natália Brasil FOTOS DRIKA VIANNA E ELISYANE PEREIRA

Há dois meses de sua formatura em Arquitetura e Urbanismo, Natália Brasil já realizou trabalhos residenciais e comerciais. Preocupa-se sempre em seus projetos com a funcionalidade, o conforto e a economia, pensando na satisfação e bem-estar de seus clientes, que buscam a melhor qualidade e o menor custo. Antenada com a questão de sustentabilidade, considera fundamental para uma arquitetura de qualidade, um projeto que vise sempre a iluminação e a ventilação natural, utilizando o que o terreno pode lhe oferecer, sempre com o menor impacto visual. Foi assim o seu trabalho na loja Chiara. Com projeto feito pela decoradora Glaucia Britto e executado por ela, foi necessário realizar alterações, visando principalmente a redução de gastos e tempo. A arquiteta readaptou materiais rústicos, alterou a fachada, mesclando o luxo e a simplicidade, sempre aliados ao design, valorizando o espaço. 112

HABITAT

INVERNO DE 2010


INVERNO DE 2010 HABITAT 113


espaço gourmet

Espaço Gourmet,

a nova cara da cozinha POR PAULA MILAGRES ILUSTRAÇÃO PRISCILLA GANDINE

Durante muito tempo a cozinha foi vista como um espaço reservado apenas à preparação de refeições. No fundo das casas, era voltada para a família, geralmente composta por muitos filhos. Como um ritual, os alimentos eram preparados. As refeições eram um momento destinado ao convívio, à troca e ao respeito. Durante um período, porém, passou por um isolamento e foi colocada como uma área de serviço. Nos dias de hoje, assume novo papel e torna-se um dos lugares mais aconchegantes e convidativos do lar. Os donos das casas apossaram-se do ambiente, que agora é chamado de Espaço Gourmet, e tem lugar na frente, próximo à sala, mesclando-se a ela, dando suporte às reuniões familiares e de amigos, colocando-se em um novo contexto familiar e social. É nela que as pessoas comem, encontram tempo para se reunir e conversar sobre o que ocorreu durante o dia, demonstrar seus afetos, estudar, ler e rir com os íntimos de uma maneira muito mais sincera e próxima. A arquiteta e decoradora Ana Carolina Matos dá uma atenção especial ao ambiente em seus projetos, moldando-o ao gosto de seus clientes. Para ela, os 114

HABITAT

INVERNO DE 2010

materiais devem ser práticos, de fácil remoção de gordura, permitindo a fácil identificação de resíduos, de modo que se mantenha sempre limpa. A iluminação deve sempre conjugar lâmpadas fluorescentes com as incandescentes, para que as cores dos alimentos sejam as mais próximas das reais. Segundo Ana Carolina, as cozinhas devem ter piso frio, como pedras, porcelanatos, cerâmicas. A conjugação de cores neutras no piso e nas bancadas com pastilhas e vidros coloridos nas paredes e armários pode trazer uma boa solução. “Os utensílios podem ficar à mostra, de preferência sempre a mão. Quadros imantados, ou até mesmo negros, que comportam receitas, recados e listas de compras são sempre bem-vindos, isso, sem falar no que pode se explorar com os próprios eletrodomésticos, cujo design vem surpreendendo cada dia mais”, ressalta. Mesmo com os mais variados tipos, tamanhos, estilos e formas, elas são sempre projetadas para serem especiais, o coração da casa. É necessário aproveitar o ambiente e a decoração, unindo sofisticação e praticidade, dando atenção a cada detalhe, para que eles façam toda a diferença!


Quartos para bebês, crianças, adolescentes e adultos. Rua Bárbara Heliodora, 71. Lourdes | Belo horizonte. MG | TeL.: (31) 3335-5552 INVERNO DE 2010 HABITAT 115


livro-objeto luciana diniz Vidros, quando aplicados com inteligência, transformam-se em arte utilitária. Para esta edição, selecionei dois livros-objeto onde esses materiais compõem projetos cheios de poesia, tecnologia e praticidade. A sugestão do tema é de Mascília Andrade, diretora da Total Vidros. Mire-se nessas dicas. Tiffany é uma das publicações da editora Taschen em comemoração ao seu 25º aniversário. Louis Comfort Tiffany, pintor e arquiteto, teve no uso do vidro o seu diferencial artístico, efusivamente retratado nesta publicação. E, aliando ferro ao vidro, desenvolveu, sob influência da Art Nouveau, peças singulares com formatos orgânicos e naturais. Algumas de suas obras (vitrais, jóias e abajures), dispostas nas 230 páginas ilustradas do livro, são feitas de vidros com formas sinuosas, coloridas e iluminadas. Escrita em inglês , alemão e francês, a obra comenta as pesquisas feitas pelo artista em textos antigos e a constatação de que, neles, era permanente a citação do vidro junto ao ouro e a pedras preciosas (materiais naturais considerados nobres e sublimes). Somente o vidro — feito por mãos humanas — era mencionado. Esse elo humanodivino entre materiais foi o estímulo para o artista decidir usar vidro em suas peças. Em acabamento de luxo, a publicação foi escrita por Jacob Baal-Teshuva, crítico e curador. Disponível na livraria Canto do Livro.

Arquitecture Materials, cristal, vetro, vidro, livro trilíngue da editora Evergreen, desta vez publicado em português, espanhol e italiano (anteriormente em inglês, francês e alemão), exibe 24 projetos onde o vidro é o elemento selecionado para brincar com a percepção do observador: o uso diferenciado em construções e em complementos gerou diferentes efeitos estéticos como casa-sem-as-leis-da-gravidade, casa-mimética, casa-jardim, telha-tropical, escada-flutuante, estante-invisível... Nesses projetos, tanto em retas como em curvas, os vidros propõem diferentes interpretações arquitetônicas, possíveis de serem conferidas nas fotos das fachadas e dos ambientes internos das construções citadas. Versáteis, também são utilizados em lustres, objetos de enfeite e... acessórios da gastronomia (Tin tin!). contatos: www.livro-objeto.com.br; www.cantodolivro.com.br; www.totavidros.com.br

totalvidros.com.br

116

HABITAT

INVERNO DE 2010


INVERNO DE 2010 HABITAT 117


perfil empresarial

Maria Cristina Valle, Construindo sonhos

POR ANA HELENA MIRANDA FOTOS PHOTOGRAPH

O gosto pela arte e a habilidade com números levou Maria Cristina Valle a escolher a arquitetura como profissão. “Sempre gostei do lado sensível das coisas, assim como do lado cartesiano também”, conta. E é esta habilidade de transformar sonhos em realidade de forma eficaz que faz com que Maria Cristina tire de letra o cargo de Diretora de Projetos e Planejamento que ocupa na construtora Caparaó. Decidida, ela fala bem e não hesita em nenhum momento. Vinda de uma família de dentistas, nunca cogitou seguir a profissão de odontologia. Foi sem medo se aventurar pela arte de arquitetar. Em 1985, formou-se na UFMG e de cara já impressionou o proprietário da Caparaó, Ney Bruzzi, por sua espontaneidade. Ao ser indagada em entrevista sobre seu conhecimento de leis da prefeitura, a recém-formada respondeu: “Se eu dissesse que sim eu não estaria sendo correta. Mas acho que lei a gente aprende na hora que quiser”.  Começava a trajetória de Maria Cristina na empresa que hoje faz parte da sua história. Há 25 anos atuando no mercado através da Caparaó, a arquiteta já dividiu seu tempo entre a construtora e seu escritório próprio, até optar pela dedicação exclusiva à empresa. Prática, autodidata e com gosto por desafios que define como palpáveis, assumiu em 1997 o cargo de Diretora de Projetos, com apenas 33 anos. “Isto em uma época em que executivo tinha que ter cabelo branco e ser homem”, completa. E parte do seu sucesso se atribui à sintonia que mantém com Ney Bruzzi. “Ele sempre foi muito aberto às novidades que eu propunha”. Atuando inicialmente na criação e no atendimento ao cliente, Maria Cristina começou a abraçar outras áreas. Hoje é responsável também pelo Marketing e pelo Planejamento. Para manter seu ritmo, faz ginástica, estuda francês e curte o marido e as filhas. Só lamenta não ter mais tempo e disposição para tocar o piano, arte que aprendeu durante a adolescência e na qual também se formou. Mas isto já é outra história. 118

HABITAT

INVERNO DE 2010


INVERNO DE 2010 HABITAT 119


Projeto

Beleza enquadrada POR JANINA ESTER FOTOS JOMAR BRAANÇA

A CONSTRUÇÃO desta casa é da Engecity Ltda e o projeto estrutural e fundações de José Maria de Abreu.

120

HABITAT

INVERNO DE 2010


Como um quadro de Guignard, esta casa numa altitude de 1200m serve de moldura perfeita para um mar de montanhas... INVERNO DE 2010 HABITAT 121


O PAISAGISMO é de Júnia Lobo, o projeto elétrico da Mk1. Esta obra teve consultoria da B&M Esquadrias.

ARQUITETOS colaboradores: Norberto Bambozzi, Laura Penna, Letícia de Paula Carneiro, Laura Caram, Juliana Couri, Graziela Costa e Felipe Sartini.

122

HABITAT

INVERNO DE 2010


NA SALA, sofás da OFICINA DE DESIGN. Poltronas Sérgio Rodrigues e mesa de centro do acervo do proprietário. Iluminação da ILUX.

As linhas retas traçadas por Gustavo Penna para essa residência na Serra dos Manacás, em Nova Lima, fazem uma homenagem à natureza exuberante da região. A casa é um quadrado com um cubo de vidro no centro. Sua concepção brinca com a luz, com o ar, com as nuvens e com o longe. Os espaços se articulam como nas construções coloniais; amplos e aconchegantes. AS ESQUADRIAS são da Alumafer Esquadrias de Alumínio, mármores da Marmoreon Marmoraria e projeto luminotécnico de Alessandra Mourão da Ilux.

INVERNO DE 2010 HABITAT 123


A MARCENARIA é do Alemão Marceneiro, serviços em gesso da Gesso Andrade e impermeabilizações de Osmar dos Santos. A fonte Bom Calor foi executada por José walber ferraz e a iluminação é da ILUX.

A FONTE Bom Calor foi executada por José walber ferraz e o deck pela engecity LTDA.

124

HABITAT

INVERNO DE 2010


PROJETO LUMINOTÉCNICO da Alessandra Mourão da ILUX.

Dessa casa, que tem cerca de 600m², nos dias claros é possível ver as montanhas ondulando até 60 Km na paisagem. Daqui, longe é um lugar que não existe. OS VIDROS são do MUNDO DOS VIDROS e da TOTAL VIDROS, estruturas metálicas da ESCORA METÁLICA, armários planejados KitchenS, lareira e estruturas em inox da Ar-Kent.

Gustavo Penna arquiteto@gustavopenna.com.br www.gustavopenna.com.br Gustavo Penna é formado em Arquitetura pela UFMG e atua em projetos comerciais, residenciais, culturais, institucionais e urbanísticos. INVERNO DE 2010 HABITAT 125


mÃO DE OBRA

O segredo dos móveis

sob medida POR ANA HELENA MIRANDA FOTOS PHOTOGRAPH

Investir em projetos customizados está em alta. Feitos sob medida, aliam conforto, funcionalidade e atendem perfeitamente aos desejos de seus usuários. Todos estes fatores juntos são capazes de derrubar o mito de que esse tipo de móvel é mais caro. “Móveis sob medida não são necessariamente mais caros, pois existem várias opções de acabamento e depende muito da necessidade de customização e do que o cliente está disposto a investir”, conta a arquiteta Isabela Fantauzzi, proprietária da Conceito. Entre os móveis sob medida mais solicitados, as estantes de home-theaters, escritórios e quartos, em geral, reinam. Isabela ressalta que o mais importante nesse tipo de serviço é garantir que o resultado final atenda às expectativas do cliente. “É essencial se relacionar com o cliente de forma clara e objetiva, disponibilizando amostras do material, cores e ferragens, e efetuando as alterações solicitadas no prazo combinado”, explica. E a satisfação do cliente não tem preço. A dentista Yeda Marzano já fez os móveis do escritório e da suíte do casal de sua residência com a Conceito. Escolheu fazê-los sob medida por uma questão espacial. “O espaço é sempre muito bem aproveitado, o que não acontece na maioria das vezes que optamos por móveis prontos”, conta Yeda. O resultado agradou. “Os móveis utilizaram todo o espaço pretendido, o acabamento foi impecável e ainda pude fazer divisões que me permitiram organizar tudo o que precisava”, completa. 126

HABITAT

INVERNO DE 2010


128

HABITAT

INVERNO DE 2010


especial

Sustentabilidade:

quando o discurso vira prática POR MARÍLIA SANDER ILUSTRAÇÃO CAROLINA RIOS

É o assunto do momento. Está nas rodas das decisões políticas e econômicas do mundo, no planejamento de empresas privadas e instituições públicas, estampado em outdoors, presente no dia-a-dia das pessoas. Vivemos a era da sustentabilidade. Mas até que ponto arquitetos e decoradores estão incorporando esse novo conceito, por um lado tão propagado, por outro, ainda tão desconhecido? Na opinião da editora de publicações de educação ambiental, Andréa Rocha, não é mais possível se conceber uma sociedade que não seja sustentável e, para ela, isso diz respeito a todas as atividades humanas, desde as pequenas escolhas e rotinas domésticas, às grandes produções, como a construção civil e o seu setor de projetos e de execução. “Sustentabilidade é a expressão ética do século XXI. Passados mais de 150 anos desde a Revolução Industrial, a sociedade, agora global, precisa rever os seus princípios e valores”, explica a jornalista. “Há algum tempo o planeta dá claras demonstrações de esgotamento de seus recursos naturais frente ao ritmo acelerado de produção das últimas décadas. Caso sejam mantidos ou ampliados os atuais níveis de consumo e geração de resíduos, certamente colocaremos em risco a qualidade de vida da geração presente e fatalmente estaremos ameaçando a sobrevivência das gerações futuras”, ela adverte.

De fato, do agricultor do campo ao habitante das florestas, passando pelo executivo que mora na cidade, todo mundo usa os recursos do planeta. É fato também que aqueles com mais acesso e possibilidades gastam mais desses recursos. Nesse contexto, Andréa explica que a sustentabilidade tem como um de seus princípios, junto com a preocupação ambiental, a justiça social. “São bilhões de pessoas vivendo no mundo. A partir de um consumo responsável, tanto de produtos quanto dos serviços, é possível abastecer as necessidades materiais de todos, criando condições ambientais para que as populações, ainda à margem, possam desfrutar de um mínimo de conforto e dignidade”, sintetiza. E porque determina um novo paradigma de vida e comprometimento coletivo, o arquiteto e professor do Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix, Tito Flávio de Aguiar, doutor em história pela Universidade Federal de Minas Gerais, acredita que vai ser preciso formar novos profissionais, com um olhar sensível a essa realidade. “Naturalmente o arquiteto sempre se preocupou com o ambiente, onde um projeto é implantado e interfere diretamente num determinado entorno. Mas hoje os pressupostos são outros. Criouse um novo senso estético. Sustentabilidade é um assunto multidisciplinar e engloba outras questões que vão muito mais além”, ele questiona. INVERNO DE 2010 HABITAT 129


especial

Em sua opinião, são muitos os arquitetos que já aderiram a esse novo modo de projetar, mas a maioria ainda tem várias dúvidas e dificuldades e trabalha até mesmo de forma equivocada. “A própria profissão já conta com alguns instrumentos legais de normatização e certificação, mas são desconhecidos ou ignorados pela categoria. Lidamos com o conceito ainda de maneira bem autodidata”, conclui. Para Tito Flávio, é importante que se discuta cada vez mais o assunto e se invista em estudos e pesquisas. “A nova geração de alunos já está sendo encaminhada a pensar diferente, mas de uma maneira ainda muito tímida. É preciso mais envolvimento, tanto do professor, quanto das instituições de ensino. A capacitação e o conhecimento é que vão transformar o discurso numa prática cada vez mais efetiva.” O arquiteto Sérgio Viana, sócio da CWT, escritório de representação de revestimentos ecologicamente corretos, também compartilha da mesma opinião, mas comemora o nítido crescimento da oferta de produtos e matérias-primas sustentáveis para a construção civil nos últimos dois anos. Um dos pioneiros em Belo Horizonte na venda de materiais e na locação de mobiliário do gênero, Sérgio constatou na feira Revestir deste ano – maior evento do país em acabamentos – o investimento das fábricas em tecnologia e produtos que atendam as exigências de menor impacto ambiental. Como arquiteto, Sérgio já ganhou vários prêmios com projetos que aliam boas soluções e a utilização de revestimentos ecológicos que conseguem uma boa equação custo/benefício. É o caso do Ecoblock, carro-chefe da CWT, um revestimento de madeira biosintética, produzido à base de resíduos plásticos, que tem sido muito utilizado. “É interessante perceber que as publicações especializadas estão abrindo um amplo espaço para o assunto, incentivando profissionais e valorizando um

130

HABITAT

INVERNO DE 2010

novo jeito de construir e morar, em harmonia com o planeta.” Foi no Concurso Prêmio Planeta Casa, criado pela revista de decoração e design Casa Cláudia, que a arquiteta Ana Andréa Barra foi selecionada em 2009 entre os cinco finalistas na Categoria Design de Interiores, com a proposta de uma cafeteria/restaurante/tabacaria de 190 metros quadrados em Belo Horizonte. A arquiteta ainda ganhou o primeiro lugar na Categoria Comercial do Prêmio Amide D.I.A, da Associação Mineira de Decoradores de Minas Gerais. “A idéia surgiu a partir do momento em que houve uma parceria entre o escritório e os clientes para criarmos um projeto embasado integralmente nos conceitos de sustentabilidade e de responsabilidade social empresarial”, explica a arquiteta. Dessa forma, desde a composição dos espaços, à escolha dos materiais e seleção de fornecedores certificados, optou-se por soluções ecologicamente corretas. Entre os produtos empregados, por exemplo, estão tintas à base d’água, revestimento de mosaico feito com pedacinhos de sobras de troncos de café, pisos revitalizados ou sustentáveis. “Não é nada fácil transformar velhos modelos. Ainda existem muitas dificuldades, mas é preciso dar o primeiro passo”, acredita a arquiteta. Para Ana Andréa, certamente o mercado vai responder cada vez mais as exigências ambientais. “Precisamos aceitar o desafio de conceber projetos com o mínimo de impacto ambiental, que apresentem propostas criativas e de qualidade, aliadas a um consumo racional, podendo estar integrados ao entorno e à comunidade local. Além da boa arquitetura, esse é também nosso papel, conclui a arquiteta.”


Qualidade em superficies de quartzo

R. Paraiso , 115 Jardim Canada - (31) 3541 9999 marmol@marmol.com.br - www.marmol.com.br


perfil lojista

Belíssimo: o melhor para salas de banho

POR PAULA MILAGRES FOTOS PHOTOGRAPH

Os banheiros, agora alçados ao status de salas de banho, tornam-se cada vez mais a estrela dos projetos residenciais: ganharam espaço nas plantas e conforto antes inimaginável. Pensando nisso, a arquiteta Mônica Baratz decidiu, junto com seu sócio João Grillo, criar uma loja em 1998 destinada exclusivamente à decoração desse ambiente, já que nos últimos cinco anos a visão relacionada aos banheiros mudou. “As pessoas têm dado muito mais valor a suas casas e estão preocupadas com a qualidade de vida, conforto e privacidade e com isso, esse ambiente ganhou outra conotação. Banheiros hoje são sinônimos de relaxamento e descanso”, explica Mônica. “A Belíssimo foi concebida para ser a mais completa loja com foco em banheiros de Belo Horizonte. Eu e João tentamos procurar um mix de produtos importados, diferentes, com belo design, qualidade excelente e modernidade, para melhor atender aos nossos clientes”, completa. Apostando alto em tudo que há de mais novo e arrojado no segmento, a dupla investe em produtos exclusivos desenvolvidos por designers mineiros, assim como em viagens constantes a feiras como a de Milão, onde acontece o Salone del Bagno, e a de Shangai. Com foco voltado principalmente para banheiros residenciais, Mônica ressalta que os mesmos devem ser arejados, bem iluminados e convidativos. Em suma: irresistíveis! 132

HABITAT

INVERNO DE 2010


INVERNO DE 2010 HABITAT 133


Projeto

Construção inteligente POR JANINA ESTER FOTOS JOMAR BRAGANÇA

VISTA TOTAL da casa. Com topografia bastante acidentada, os arquitetos optaram por rebaixar a casa, evitando o uso de palafitas e preocupando-se com o terreno e seu entorno. 134

HABITAT

INVERNO DE 2010


O terreno desta casa tinha topografia acidentada e algumas restrições da Cemig, Companhia Energética de Minas Gerais. Tais obstáculos foram contornados com rigor estético e respeito ao entorno. INVERNO DE 2010 HABITAT 135


NA SALA DE ESTAR, sofás da Tetum, mesa de centro e à direita da Casa do Design BRASILEIRO, poltronas e mesa lateral da Tetum. Os adornos são dos proprietários.

Várias soluções de Engenharia e Arquitetura foram exploradas por Johanna Anastasia e Tomás Horta para que essa casa atendesse às necessidades dos proprietários.

NA SALA DE JANTAR, mesa da Casa do Design BRASILEIRO, cadeiras Tom sobre Tom. Ao fundo, cortinas Regina Barbi.

136

HABITAT

INVERNO DE 2010


A PISCINA projetada em dois níveis serve também como banco, e permite uma melhor apreciação da vista.

INVERNO DE 2010 HABITAT 137


NA ÁREA DE LAZER, bar com banquetas da Tom sobre Tom.

A CASA tem projeto arquitetônico de Johanna Anastasia e Tomás Horta. Os móveis externos são da Mezzanino.

138

HABITAT

INVERNO DE 2010


VISTA LATERAL da área externa da casa.

A casa foi rebaixada em relação à cota da rua, mas toda a movimentação de terra foi resolvida sem bota-fora. A incidência do sol foi decisiva. A fachada de fundos, com a mais bela vista, assume ares de “principal” e é voltada para o Leste, recebendo a luz da manhã. A CONSTRUÇÃO da casa aproveitou o terreno acidentado, com inclinação média de 40º.

Johanna Anastasia Tomás Horta anastasia@anastasiaarquitetos.com.br www.anastasiaarquitetos.com.br O Escritório Anastasia Arquitetos, de Johanna Anastasia Cardoso e Tomás Anastasia Rebelo Horta, atua em projetos residenciais, comerciais, escritórios, edifícios e indústrias. INVERNO DE 2010 HABITAT 139


ferreira ulhoa

Guarda Corpo:

sofisticação e segurança POR PAULA MILAGRES FOTOS MARILENA ULHOA

Há 13 anos no mercado, a Ferreira Ulhoa, empresa que sempre atendeu a construção civil com guarda corpo e corrimão em aço inox, passou a atuar também com vidros, devido à nova demanda do mercado de decoração e arquitetura. As habilidades e conhecimentos técnicos adquiridos pela empresa durante todo esse tempo foram muito importantes para facilitar a inclusão do vidro. A beleza do aço inox aliada ao material, torna o produto final mais sofisticado e bonito e condizente com a visão das pessoas em relação à suas casas, que tendem cada vez mais, serem um lugar de conforto, beleza, refúgio e segurança. Marilena Ulhoa, proprietária da Ferreira Ulhoa procura sempre expor ao cliente a importância do guarda corpo na arquitetura/ decoração de uma residência, pois ele pode valorizar ou desvalorizar o ambiente e é uma peça fundamental para o projeto. “Costumo dizer para sempre colocar o que realmente a pessoa gosta, pois outros elementos ligados à decoração podem ser trocados a qualquer momento, diferente do guarda corpo, que irá permanecer, mesmo que a mobília da casa seja totalmente transformada”, relata. Como diferencial, a empresa busca sempre fornecer aos seus clientes ou arquitetos, projetos detalhados, proporcionando uma maior e mais fácil visualização de como o ambiente ficará quando pronto.

140

HABITAT

INVERNO DE 2010


Pisos e revestimentos em PVC I nterfloor A i novação que c asa com tudo.

Spa Mais Vida

Os revestimentos para paredes e pisos impermeáveis da Interfloor dão um toque especial à sua decoração. Ideais para residências, escritórios, academias, restaurantes e outros ambientes. Podem ser instalados sobre vários tipos de superfície sem quebrá-la, tornando a obra fácil, rápida e sem sujeira. Outro grande diferencial é que, com esse piso, você vai ficar livre daquele toc toc do sapato. Mude. Inove.

Representante Interfloor em MG

Av. Álvares Cabral, 1039 - Lourdes - Belo Horizonte/MG - Tel. / Fax: 31 3275-2560 www.atriopisos.com.br atrio@atriopisos.com.br INVERNO DE 2010 HABITAT 141


garimpo

Tecidos “Viva cada vez mais a sua casa. Quanto mais o mundo se apresenta instável e conturbado, mais necessitamos de um espaço que equilibre e restaure nossa energia. Nada como transformar o ambiente doméstico em um espaço convidativo, resgatando alguns materiais decorativos como o papel de parede e os tecidos.”

POR SHEILA MUNDIM

1. As almofadas coloridas da Ethinix para Micheliny Martins alegram o ambiente.

1.

2. O pufe redondo em tecido lona de caminhão da Amém Casa é charmoso e funcional. 3. A estampa do tecido da poltrona giratória Moon da Santofício é irreverente e contemporânea. 4. O mix de tecidos da Donatelli agrada a todos os gostos. 3.

5. Os tecidos da Espaço Casa são ideais para estofar poltronas e sofás.

2.

4.

5.

142

HABITAT

INVERNO DE 2010


INVERNO DE 2010 HABITAT 143


Projeto

A Domótica como aliada POR JANINA ESTER FOTOS JOMAR BRANGAÇA

Domus quer dizer casa. Robótica é o controle automatizado de algo. A Domótica, junção das duas palavras, é a tecnologia usada neste projeto que permite a gestão de todos os recursos habitacionais. 144

HABITAT

INVERNO DE 2010


PANORÂMICA do segundo piso com mesa em madeira de demolição e espelho bronze e painéis expositores desenhados pela arquiteta e executados pela Decora Móveis. Guarda corpo da Vidrolar com montantes em inox feitos pela Imca. Cadeiras da Doimo Brasil. À esquerda, painel iluminado executado pela Prisma Visual. Iluminação e abajures Casa Luz.

INVERNO DE 2010 HABITAT 145


VISTA do patamar da escada com lustre de cristal Casa Luz sobre a mesa de atendimento em primeiro plano. No Estar no primeiro piso os móveis e tapete são da Líder Interiores. O guarda corpo em vidro é da Vidrolar com montantes em aço inox da Imca.

146

HABITAT

INVERNO DE 2010


FACHADA com painel em ripas de madeira desenhado pela arquiteta e executado pela Decora Móveis. O jardim criado leva assinatura do paisagista Douglas. Vidros Vidrolar.

O projeto de Adriana Machado traduz uma visão contemporânea do universo da iluminação. A profissional lançou mão do jogo de luz e sombra. Na fachada, o painel ripado instiga o cliente e na parte superior a vitrine para exposição de lustres o convida a adentrar no que existe de mais moderno em termos de luz. AMBIENTAÇÃO de estar e sala de TV com automação desenvolvida pela Smart Casas Inteligentes. Mobiliário da Líder Interiores e adornos da La Chaise. Cortinas executadas pela Oficina de Interiores.

Adriana Machado adrianamachado@estiloarquitetura.com.br Adriana Machado é arquiteta formada pela UFMG. Atua em projetos de Arquitetura e Interiores comerciais e residenciais. INVERNO DE 2010 HABITAT 147


trousseau

Cama mais que perfeita POR PAULA MILAGRES FOTOS PHOTOGRAPH

O luxo hoje é sinônimo, antes de tudo, de conforto e qualidade de vida. Essa qualidade começa a partir de uma noite bem dormida que influenciará diretamente nosso humor e o rendimento no dia que está por vir. Mônica Gonçalves, proprietária da Trousseau, explica o passo a passo para montar uma cama que alia estética e conforto: Primeiro: escolha um colchão adequado, acompanhado de um bom pillow, de preferência de pluma, que deve ter em torno de 10 centímetros e dá à cama aquele contorno como se fosse uma moldura de um quadro. Segundo: escolha os travesseiros de acordo com sua necessidade, desde os que tem aos que não tem problemas na coluna. Para esses últimos, o recomendado é ter sempre um travesseiro específico e, ao mesmo tempo, ter outros. Em média de quatro a seis para compor a cama durante o dia, incluindo sempre acessórios como um rolinho ou almofadinhas. Terceiro: escolha do lençol, que deve ter de 300 a 1020 fios, de acordo com a maciez que se deseja. Deve-se passá-lo todos os dias. “Mesmo sendo feitos para amassar o mínimo possível, eles ainda amarrotam”, explica Mônica. A montagem da cama diária deve ser feita com cuidado, fazendo cada dobra de forma minuciosa, sem que seja grande ou pequena demais, para não deixá-la desalinhada e aparentando desleixo. Quarto: a escolha da colcha, que além de bonita deve ser gostosa, de preferência com o recheio de duvet, que confere um toque todo especial, deixando-a acolchoada, fofa e, esteticamente falando, perfeita. Quinto: utilizar uma colcha no fim da cama, acompanhada da manta. “A montagem perfeita de uma cama pode parecer trabalhosa, mas o prazer de vê-la bonita faz valer a pena!” conclui Mônica Gonçalves. 148

HABITAT

INVERNO DE 2010


Ambientação por Elaine Alvim e Denis Dutra.

o r i e m i O pr o t n e m a t r a p a . s o h n so s u e dos m

ou ecion l e s o ciais tofici e n p a s e s AS peça eiro e m d i r a p linh o seu você r uma e a t u n q o m jeito o você d a r o x pa de lu oja e l o t a n e tame Visit . s i u apar re q -se. a d semp n ree surp

MO SA CO SUA CA

EMPRE VOCÊ S

SONHO

U

- MG elo Horizonte B i s s a v a S argas, 872, .br Av. Getúlio V antoficio.com .s w w w 8 8 1.98 Tel.: (31) 326 INVERNO DE 2010 HABITAT 149


em foco

150

HABITAT

INVERNO DE 2010


CIDADE ADMINISTRATIVA POR ALBERTO HERMANNY FILHO IMAGEM DIVULGAÇÃO

Quando Juscelino Kubitschek foi prefeito em Belo Horizonte voltou o eixo de desenvolvimento da cidade para o norte e encomendou ao arquiteto Oscar Niemeyer um projeto urbanístico que mais tarde viria a se tornar um marco artístico internacional com a construção de um cassino (hoje, o Museu da Pampulha), da Casa do Baile, do Iate Clube e da Igreja de São Francisco de Assis, referências da arquitetura moderna brasileira. Hoje, a história se repete. O governador Aécio Neves compartilha com JK e retorna com o eixo de desenvolvimento para o norte, na escolha da área de implantação da Cidade Administrativa Tancredo Neves. O local eleito foi a divisa entre os municípios de Belo Horizonte, Vespasiano e Santa Luzia, às margens da Linha Verde (MG-010), perto do Aeroporto de Confins. O projeto arquitetônico é assinado também por Oscar Niemeyer e representa mais um capítulo importante na história arquitetônica e urbanística de Belo Horizonte. O conjunto tem tudo para se tornar um novo marco artístico internacional, com a construção do maior prédio suspenso do mundo, dois blocos curvos de 200 metros e um auditório que remete, de leve, à igreja da Pampulha. Numa área de 804 mil metros quadrados foram construídas cinco edificações principais que vão abrigar a Sede do Governo, Secretarias de Estado, Centro de Convivência e auditório, além de unidades de apoio para equipamentos e estacionamentos. São 265 mil metros quadrados de área construída e 130 mil metros quadrados de revestimento em grama, com 3.600 árvores plantadas no meio, do qual se destaca dois lagos artificiais.

O complexo arquitetônico O Palácio Tiradentes, nova sede do governo, com 21 mil metros quadrados de área construída e nove elevadores, é considerado uma das obras mais ousadas de Niemeyer. A edificação é totalmente sustentada por 30 cabos de aço revestidos, presos a um pórtico de concreto e suporta uma carga de 34 mil toneladas. É o maior prédio suspenso do

mundo, com um vão livre de 147 metros de comprimento e 26 de largura. Contra a ação do vento, a estabilidade da edificação suspensa é garantida pelo apoio de duas torres: uma destinada ao heliponto e outra à escada principal. Além das torres, a obra é composta por subsolo, pilotis, quatro pavimentos tipo, pavimento técnico e cobertura. Em seu interior, a Sede do Governo conta com um salão nobre de 1.200 metros quadrados, destinado a solenidades oficiais, biblioteca e serviço de apoio. Do segundo ao quarto pavimento ficam o Gabinete do Governador, do ViceGovernador, Secretaria de Estado de Governo e Gabinete Militar, onde serão alocados cerca de 300 funcionários. Próximo ao Palácio do Governo está o auditório central. Totalmente construído em concreto, a edificação com quatro mil metros de área, 60 metros de comprimento e 20 metros de altura, conta com infra-estrutura para apresentações, palestras e congressos oficiais. Com capacidade para acomodar 490 pessoas, possui dois elevadores, uma plataforma vertical para deficientes físicos e modernos recursos de multimídia. O conjunto das secretarias é composto por dois blocos curvos iguais, mas invertidos, com 200 metros de comprimento e 20 pavimentos. Cada prédio, com 116 mil metros quadrados de área construída e 28 mil metros quadrados de área envidraçada, é composto, além dos andares de subsolo para estacionamento e equipamento técnico, de pilotis, 13 pavimentos de salas, um pavimento de convivência, aberto, com salas de reunião, restaurantes e cafeterias, assim como pela cobertura com três helipontos emergenciais. O prédio ainda conta com dois refeitórios em cada um dos 14 andares e 60 elevadores, para facilitar o deslocamento dos dezesseis mil funcionários que trabalharão no local, além do público flutuante estimado em dez mil pessoas por dia. Também, no amplo espaço central entre os prédios, proporcionado pela volumetria curva do projeto, está instalado um centro de convivência circular. Com sete mil metros quadrados, possui seis elevadores e 1.600 INVERNO DE 2010 HABITAT 151


em foco metros quadrados de área envidraçada, distribuídos em três pavimentos. O térreo abriga o Posto de Atendimento Integrado ao Cidadão, lojas de conveniência, postos bancários, posto médico, agência de Correios, lanchonetes, livrarias e outros, que estão à disposição de todos. No primeiro andar, restaurantes oferecem variadas opções ao público. O complexo vai contar ainda com seis estacionamentos para 5.000 veículos, sendo que 70 vagas serão reservadas para o serviço de carga e descarga. Para equipar e mobiliar a Cidade Administrativa o governo está gastando 200 milhões de reais. Pela primeira vez na história o servidor público pode trabalhar em mesas individuais, separadas por divisórias com isolamento acústico. Também, o equipamento tecnológico (computadores e telefonia) é de ultima geração. O conjunto ainda demanda 22 mil cadeiras, 10 mil armários e mil mesas, harmonizadas com o projeto arquitetônico, a um custo de 80 milhões de reais.

Economia e sustentabilidade O complexo da nova sede do governo reúne, num mesmo local, 43 órgãos e entidades do Estado possibilitando o aumento da eficiência dos serviços públicos, reduzindo a burocracia e possibilitando o pleno funcionamento da máquina pública. O acesso dos cidadãos é facilitado pela ocupação de secretarias e órgãos no mesmo local. Com a transferência, o Governo de Minas espera que o custo fixo com a administração seja reduzido em pelo menos 85 milhões de reais, gastos em aluguéis, serviços de telefonia e telecomunicações, gestão compartilhada de serviços e documentos e com as tecnologias embutidas nos novos prédios. O projeto da Cidade Administrativa buscou a funcionalidade e o desenvolvimento sustentável e para isso conta com sistemas inteligentes. Para a redução da despesa com energia elétrica, o uso dos 77 elevadores dos prédios é racionalizado, automaticamente, de acordo com a demanda, assim como a energia elétrica e o ar-condicionado, para evitar que os ambientes desocupados sejam refrigerados ou iluminados. No consumo de água, o esgoto sanitário a vácuo possibilita uma redução de 90% do consumo em relação à descarga convencional. Também, uma rede de água, com captação de água de chuva e o seu armazenamento nos lagos do conjunto, permite que os prédios reutilizem a água. O conjunto ainda conta com estações de energia elétrica e de tratamento de esgoto. A realização da nova sede do Governo Estadual integra

152

HABITAT

INVERNO DE 2010

diversas ações para o desenvolvimento de Região Metropolitana de Belo Horizonte, como a Linha Verde, a revitalização do Aeroporto Internacional Tancredo Neves, a ampliação do Expominas, entre outras, contribuindo para a expansão da economia e incentivando o turismo de negócios e eventos na capital. Além disso, a transferência da administração pública para o Centro Administrativo permite a implantação definitiva do Circuito Cultural da Praça da Liberdade, onde seus prédios históricos passarão a abrigar centros culturais, constituindo o maior complexo do gênero no país.

Depoimento de Oscar Niemeyer sobre a Cidade Administrativa “(...). Quando o Governador do Estado de Minas Gerais, Aécio Neves,veio ver o projeto da Cidade Administrativa esperava, como a grande maioria, que o Palácio Governamental estaria cercado de 15 ou mais edifícios para atender o programa fixado e o terreno tão bem escolhido dividido em pequenas áreas que aqueles prédios criariam. E o seu espanto se transformou logo num grande entusiasmo quando lhe falei: “O projeto que elaboramos prevê apenas três edifícios: o Palácio Governamental e dois grandes blocos curvos com 200 metros de comprimento e 20 pavimentos". Neles seriam instaladas todas as secretarias. Essa solução, continuei, vai facilitar e baratear muito a construção. Em vez de o governo ter de construir um conjunto com cerca de 20 edifícios, transformando o terreno em pequenos lotes, em princípio terá apenas de construir três. As ligações indispensáveis entre o palácio e as 17 secretarias ficarão reduzidas a uma rua subterrânea, onde seriam, com uma distância apenas de 200 metros, localizados os serviços telefônicos, telégrafos, postos de saúde, pequenas lojas, etc. Até as circulações de pedestres e veículos seriam independentes, a primeira ligada diretamente aos três edifícios e aos estacionamentos. Senti que o Governador se entusiasmava com o estudo apresentado e, sem falsa modéstia, acrescentei: ‘Acho que este conjunto vai ficar tão bonito, tão imponente, que diante dele criei uma larga rua de passeio – só pedestres – onde o povo, satisfeito, possa também apreciar a beleza desta obra que, a meu ver, vai marcar o início dessa arquitetura monumental que, em certos casos, se faz monumental’. (...)” Fonte: Relatório de Impacto Ambiental (Rima)


INVERNO DE 2010 HABITAT 153


nova york jonathas lanna valle filho

Manhattanites jonathasvalle@hotmail.com

Durante uma de minhas últimas visitas ao Solomon R. Guggenheim Museum tive o prazer de experimentar o recém inaugurado restaurante do museu, The Wright. O design é do arquiteto Andre Kikoski, que decidiu sabiamente em seu projeto seguir as linhas da obra prima de F.Lloyd Wright. O restaurante é um espaço agradável, perfeito para um descanso sofisticado durante visitas aos museus da Fifth Avenue, ou para um jantar requintado, com a vantagem de estar em frente ao Central Park. A comida é excelente e o serviço impecável. Seu menu foi criado pelo chef Rodolfo Contreras, pupilo de David Bouley. O restaurante faz parte da reforma de aniversário de 50 154

HABITAT

INVERNO DE 2010

anos do museu e ainda não está muito conhecido, o que é uma vantagem. Fica meio fora de vista dos visitantes, descendo uma escada na lateral do lobby central. Um espaço pequeno, mas com design incrível, emoldurado por um painel de tiras de alumínio colorido comissionado especialmente para o local pelo artista britânico Liam Gillick. Para quem vem visitar NY é um programa imperdível, com o bônus da visita ao edifício do museu, que considero a melhor obra de arquitetura do último século. The Wright - Guggenheim Museum, 1071 Fifth Avenue at 88th Street tel: (212) 427-5690 - www.thewrightrestaurant.com


Ar t e Di na h Ver l eun Fo t o Jo mar Br agan รง a

Ponteio Lar Shopping Homewear, Housewear, Banho e Vestuรกrio Piso 1 Loja 113 Tel: 31 3291-4210 Louรงas, Metais e Revestimentos Piso 2 Loja 230 Tel: 31 3286-4049

Nova Unidade no Piso 2


Projeto

Integração espacial e amplitude. POR JANINA ESTER FOTOS JOMAR BRAGANÇA

Para aconchegar a jovem família, receber os amigos e promover o grupo de orações, espaços confortáveis e convidativos. 156

HABITAT

INVERNO DE 2010


ESTAR com sofás, mesas e adornos da Mezzanino, tapete da Marie Camille. Alguns adornos são da Tom sobre Tom. Iluminação Central Iluminação.

INVERNO DE 2010 HABITAT 157


NO HOME THEATER parede ao fundo revestida em mármore travertino romano, assim como a lareira embutida da Arkent. A marcenaria do home foi executada pela Madriart. Bancão com iluminação embutida executado pela Oficina de Design. Sofás, mesas e adornos da Mezzanino. Tapete Marie Camille e iluminação da Central Iluminação.

O projeto de Paola Camargo buscou principalmente a sintonia com o estilo de vida de seus moradores, um jovem casal com dois filhos. Os proprietários, que adoram receber amigos, ainda promovem uma reunião de oração; assim, os ambientes pediam sofás grandes e confortáveis. VARANDA GOURMET com móveis em fibra sintética e almofadas da Mezzanino. Mesa de vidro da Tom Sobre Tom. Tapete da Marie Camille, baús e adornos da Espaço Casa, escultura de Antônio dos Anjos, acervo pessoal, marcenaria da Oficina de Design. Persianas Luxaflex, da Ravello Decorações. Iluminação da CeNtral Iluminação.

158

HABITAT

INVERNO DE 2010


NA SALA DE JANTAR piso em mármore de Carrara da Mharmaros. Mesa e cadeiras da Maria Alice Descorações. O painel na lateral mescla vidros laqueados com espelho da Vidros Alexandre. Escultura em chapas da Tom sobre Tom e tapete da Marie Camille.

NA VARANDA GOURMET mesa e bancos da Oficina de Design. Adornos da Espaço Casa e persianas Luxaflex da ravello decorações.

INVERNO DE 2010 HABITAT 159


NO ESPAÇO GOURMET, parede revestida em tijolinho fazenda da TerraTile. O balcão em mármore travertino romano é da Mharmaros. O deck e mobiliário em peroba do Campo foram executados pela Marcenaria Eliezer Vaz. Poltronas Tulipa da Mezzanino. Adega com fechamento em vidro da Vidros Alexandre. Adornos da Tom sobre Tom.

COZINHA da Linea D’Oro com painel ao fundo em carvalho ebanizado da Madriart. Mesa e cadeiras Saarinen da Mezzanino e persianas em tela solar Luxaflex da Ravello Decorações.

160

HABITAT

INVERNO DE 2010


O apartamento de 600m² é funcional e moderno. O forno de pizza dentro da sala é uma novidade em projetos bem vinda.

O QUARTO DO CASAL tem papel de parede e cortina da Ravello Decorações, marcenaria da Madriart, tapete da Tapet’Art, cama e banqueta Viking da Mezzanino. Adornos Tom sobre Tom.

Paola Camargo Medeiros NO DETALHE criado paolacamargo.design@yahoo.com.br irregular em carvalho e biombo em madeira com Paola Camargo Medeiros é espelho da Mezzanino. Designer de Interiores e está Cobre leito e almofadas da no mercado há 15 anos, 10 em Ravello Decorações. Juiz de Fora e cinco em Belo Abajur da Horizonte. Tom sobre Tom. INVERNO DE 2010 HABITAT 161


plantas

A natureza dentro de casa, ou apartamento, por que não?

POR PAULA MILAGRES ILUSTRAÇÃO DÉBORA MOREIRA

Para aqueles que não têm espaço suficiente para manter um jardim em casa, resta optar pelo cultivo de plantas dentro da própria residência, seja em espaços grandes, ou até mesmo em cantos, dentro de apartamentos relativamente pequenos. O segredo para manter sua casa colorida e cheia de vida está em saber escolher os vasos e as plantas que mais se adaptam às condições que o local oferece. “Plantas merecem tratamentos especiais”, explica a paisagista Alessandra Villela. “É necessário que a pessoa tenha em mente fatores como a presença ou não de sol, luz artificial ou pouca luz no ambiente onde quer se colocar a planta. É preciso também levar em consideração a limpeza, adubação, água e proximidade com janela ou portas, para que receba iluminação e ventilação”. Segundo Alessandra, a decisão vai depender da arquitetura do local, do acabamento e também das necessidades de cada um, levando em consideração volume, contraste de cores, estrutura e forma. 162

HABITAT

INVERNO DE 2010

Atenção especial deve ser dada ao se escolher uma planta quanto à toxidade e presença de espinhos, principalmente no caso de crianças e animais dentro da casa. Segundo Alessandra, as plantas mais indicadas para ocupar lugares fechados são: a Palmeira Raphis, Palmeira de Petrópolis, Chameodorea, Pacova, Zamioculca e Bambu da sorte. Para ambientes muito reduzidos, o aconselhável é usar arranjos com flores de corte. Vasos, cor da parede, sofá e adornos devem estar em harmonia com a planta. Para ambientes maiores, como sala e cozinha, pode-se usar a Raphis em vasos ou cachepôs, que podem ser de vidro, madeira, cerâmica, resina, fibra de vidro ou cerâmica. Para os gourmets vale também apostar em vasinhos com ervas aromáticas e pimentas, além de ocuparem pouco espaço, dar um toque a mais na comida, ficam um charme!


INVERNO DE 2010 HABITAT 163


Projeto

Trancoso bossa nova POR JANINA ESTER FOTO JOMAR BRAGANÇA

NA FACHADA PRINCIPAL da casa, iluminação Abatjour de Arte, com destaque no pilar em madeira quari-quari. Projeto arquitetônico de Natacha Nascif com colaboração de quatro arquitetos associados. 164

HABITAT

INVERNO DE 2010


A simbiose entre arquitetura e paisagem resulta num projeto harm么nico que revela a import芒ncia hist贸rica da Bahia e o charme de Trancoso. INVERNO DE 2010 HABITAT 165


Esta casa de praia com 650m² leva assinatura de Natacha Nascif e foi projetada para um casal de empresários, com três filhos e dois netos, A paisagem privilegiada do lugar foi trabalhada como um sólido elemento, alicerçando não só a casa, mas toda a vida que acontece dentro e fora dela.

NA ENTRADA da casa no condomínio Terravista Golfe Course, em Trancoso, porta em madeira maciça e em madeira de demolição.

SALA DE ESTAR com lustre Lumiarte, sofás Aluminas, pisos em cimento queimado branco, contrastando com a madeira utilizada na construção. As mesas de centro são da Marcenaria Hills. O pé direito de 10 m² destaca o engradamento do telhado com toras de eucalipto da Madereira Nascimento e forro em esteira de buriti, da comunidade indígena de Barreirrinhas, do Maranhão.

166

HABITAT

INVERNO DE 2010


SALA DE JANTAR com parede em pau a pique executada por artesãos da região. As luminárias são Abatjour de Arte e as mesas e cadeiras desenhadas pela arquiteta, foram executadas pela Marcenaria Hills.

NA ADEGA foi utilizado, como material predominante, a madeira de demolição. Os móveis foram desenhados pela arquiteta e executados pela Marcenaria L’Art em Bois.

INVERNO DE 2010 HABITAT 167


NA ÁREA DE LAZER, piso de garapa tratado com poliuretano marítimo e resina da Marcenaria L’Art em Bois. A piscina com iluminação interna com led é revestida com pastilhas de vidro da Vidrotil e pedra arenito São Tomé da Jacobina Bahia na borda.

LIVING com vista para a pista de golfe e mar. Sofás da Estofaria Real, cadeiras Artefacto, mesa em madeira Marcenaria L’Art em Bois e adornos de lojas locais de Trancoso e Marcenaria L’Art em Bois.

168

HABITAT

INVERNO DE 2010


NO QUARTO DO CASAL, bancada no pé da cama desenhada pela arquiteta e executado pela Marcenaria L’Art em Bois, iluminação Abatjour de Arte e persianas da Cortinas Mangabeiras. Bancada atrás da cama, mesa com cadeiras e adornos são Marcenaria L’Art em Bois.

Grandes janelas, portas de correr e aberturas zenitais fazem a luz natural jorrar para o interior da casa. A escolha por materiais rústicos de origem local foi uma das premissas dessa construção e toda a execução dos acabamentos foi feita com a mão de obra local.

Natacha Nascif natachaarq@terra.com.br NO BANNHO SUÍTE MÁSTER, bancada em madeira de demolição, metais e louças Deca, adornos VallvÉ, Iluminação Marcenaria L’Art em Bois, espelho da Vidraçaria Brasil e piso Sérgio Rocha.

Natacha Nascif é formada pela PUC/MG com especialização em Design de Interiores pelo Instituto Izabela Hendrix e em Interior And Shop Design pelo IED de Milão. Assina projetos residenciais, comerciais e de grandes eventos. INVERNO DE 2010 HABITAT 169


artesanato

Patchwork,

a arte nos retalhos

POR FERNANDA RIBEIRO ARTE CAROLINA RIOS

Almofadas, colchas, tapetes e até quadros, a técnica do patchwork permite qualquer suporte, qualquer cor, referência ou tema... Basta criatividade. A tradução literal é trabalho com retalho, a união de tecidos com uma infinidade de formatos. E essa invenção não vem de hoje. Existem registros históricos de que o homem faz patchwork desde que aprendeu a tecer. Para se ter uma ideia, no século IX A.C., os faraós já usavam roupas com técnicas similares. A técnica foi levada por comerciantes para o antigo Oriente, depois viajou para a atual Alemanha até que chegou à Inglaterra no século XI sendo utilizada para fazer tapetes e túnicas para os padres. Mas os primeiros tapetes e acolchoados surgiram somente no século XVI época de Henrique VIII e costumavam ser presentes de casamento muito admirados. Em meados do século XVII essa arte chegou às Américas, mais especificamente aos Estados Unidos e Canadá. Trazida pelos colonizadores, era comum ver colchas feitas de linho ou lã, em panos inteiros ou a partir de medalhões centrais e bordas, que permitiam o aproveitamento total de retalhos, já que tecidos eram considerados preciosidade, assim como linhas e agulhas (que eram passadas de mãe para filha). E por falar em tecidos, a procura por essa técnica é tanta, que hoje grandes indústrias têxteis desenvolvem anualmente tecidos especiais para o patchwork, assim como existem revistas, materiais e ferramentas que visam facilitar o trabalho. Os festivais promovem cada vez 170

HABITAT

INVERNO DE 2010

mais essa arte, que também pode ser considerada uma excelente diversão.

O patchwork no Brasil No Brasil colonial e imperial, o patchwork era uma atividade limitada aos escravos, que usavam retalhos das roupas de seus senhores para a confecção de cobertas e roupas. Somente com a chegada dos imigrantes ao país é que o patchwork começou a ser difundido e valorizado. Hoje é considerado um trabalho artístico devido à beleza e criatividade das peças. Existem no país festivais como o de Gramado, um dos maiores do gênero, cursos e lojas que ensinam, divulgam e propagam a arte. Na verdade, o patchwork é mais do que costurar, é utilizar tecidos, linhas e agulhas para transformar, criar e representar ideias, emoções e histórias.

Um toque de arte Um bom exemplo de que o patchwork pode dar um charme a mais na casa com mais sofisticação é o sofá. Hoje várias lojas e arquitetos já sacaram esse diferencial e estão apostando todas as fichas no estilo. Os modelos são feitos seguindo uma tradição americana que cria um mosaico de retalhos de tecidos em diversas cores e padrões. Quanto ao estilo, encontramos desde o mais clássico até alguns mais modernos e despojados. Além de bonitos,eles podem compor um belo espaço desde que você busque as cores e tamanhos corretos.


BANHEIRO

O prazerde voltar para casa POR ANA HELENA MIRANDA E PAULA MILAGRES

Nada melhor que chegar em casa, após um exaustivo dia de trabalho e relaxar! Para isso, um dos lugares mais íntimos da casa torna-se, a cada dia, mais charmoso e aconchegante, proporcionando o máximo de conforto e horas de prazer. As apostas são muitas, não deixando de lado aspectos como cores claras e iluminação para valorizar ainda mais o ambiente. Grande ou pequeno, a decoração do banheiro é de fundamental importância para deixá-lo harmonioso e bonito. 172

HABITAT

INVERNO DE 2010


Beatriz Siqueira

FOTO PHOTOGRAPH

Este lavabo foi construído para atender uma família de quatro pessoas. O espaço, que na maioria das vezes é reduzido, foi o ideal para um cenário intimista. Para tal, foi utilizado um papel de parede com fundo grafite e grafismo cobreado, contrastando com a pedra do piso e bancada sem brilho e clara, torneira escultural. A Iluminação pontual faz com que o ambiente torne-se ainda mais charmoso e aconchegante. Na decoração foram utilizados também potes complementares no mesmo tom cobreado e vaso em espelho. A parede toda em espelho no fundo amplia e valoriza os objetos empregados. Os produtos são da Vallvé.

INVERNO DE 2010 HABITAT 173


BANHEIRO

Rachel Ramos e Viviane Lima FOTO JOMAR BRAGANÇA

Com traçado linear, este banheiro foi projetado para atender mãe e filha. Todo revestido em mármore teve como destaque uma parede em mosaico de pedra da Terra Tile criando uma superfície irregular, alternando-se em avanços e recuos dando movimento ao espaço. Prático, clean e funcional, o ambiente foi desenvolvido para atender às clientes de forma inovadora. O armário situado na parte superior é camuflado pelas portas de correr espelhadas, deixando a parte inferior para abrigar cubos de rodízios para roupas usadas, além de um toalheiro em inox em toda a extensão da bancada. Para tornar o ambiente mais aconchegante, usou-se um banco de madeira. 174

HABITAT

INVERNO DE 2010


INVERNO DE 2010 HABITAT 175


BANHEIRO

Adriana Diniz

FOTO MEAGAN ROMNEY

O banho foi desenvolvido para um casal jovem que recebe muito amigos, por isso o mesmo foi transformado em lavabo, fazendo o fechamento do box com vidro acidado até o teto. Para aumentar o espaço, foi usado espelho em uma parede inteira contrapondo com o papel de parede da outra. Os revestimentos das paredes e bancada foram feitos em mármore branco. Já a área do box recebeu cerâmica retificada branca, louças e metais Deca e acessórios cromados e em prata, ambos Belíssimo. 176

HABITAT

INVERNO DE 2010


INVERNO DE 2010 HABITAT 177


BANHEIRO

Roberta Seabra

FOTO GUSTAVO XAVIER

Concebido para um jovem casal na casa dos 70 anos, este banheiro tem bancada em Crema Marfil e torneiras da Deca. O contraste do ambiente se deu na utilização do granito Café Imperial, com detalhes no piso, bancada, banheira e nicho. O revestimento bege das demais paredes é um porcelanato polido e retificado da Rocca, que confere amplitude e conforto ao ambiente. Na área molhada foram utilizados barras de apoio da Deca no chuveiro, para facilitar o acesso à banheira. Filetes de aço inox Mosaik foram utilizados para separar o porcelanato do revestimento de tinta acetinada branca. Todos os materiais de revestimento são da Studio Cerâmico assim como a execução da bancada com cuba embutida no mármore. O box com trilho aparente é da IPA Esquadrias. 178

HABITAT

INVERNO DE 2010


INVERNO DE 2010 HABITAT 179


Projeto

VISTA da loja com balcão em couro capitonê dourado da Micheliny Martins. Piso com placas cimentícias da Concresit. Painéis de fundo e nichos da Conceito Marcenaria. Iluminação Iluminar. 180

HABITAT

INVERNO DE 2010


Très chic POR JANINA ESTER FOTOS JOMAR BRAGANÇA

O projeto desta loja multimarcas feminina em Belo Horizonte é elegante e acolhedor. Traduz bem o conceito almejado. INVERNO DE 2010 HABITAT 181


O antigo imóvel que abriga essa loja passou por várias intervenções arquitetônicas. O projeto de Anamaria Diniz e Zilda Santiago ganhou fachada imponente e três vitrines. As cores sóbrias e os revestimentos contemporâneos conferiram sofisticação. ESPAÇO CURVO para exposição de bolsas em madeira ebanizada com carvalho dourado da Conceito Marcenaria e pufe em veludo preto capitonê Micheliny Martins.

LOUNGE com sofás do antiquário Belle Epoque, mesa Saarinen e adornos da Tom Sobre Tom, balcão capitonado Micheliny Martins. 182

HABITAT

INVERNO DE 2010


LOUNGE com fundo em divisória de vidro, araras com argola e sofás do antiquário Belle Epoque. Cúpulas pretas para iluminação da Conceito.

LAVABO com bancada em granito preto Ergramar e espelho nas laterais da vintage. Parede revestida em tecido listrado de veludo da Donatelli.

Anamaria Diniz Zilda Santiago betelarquitetas@terra.com.br www.zildaeanamariaarquitetura.com.br Anamaria Diniz e Zilda Santiago, Arquitetura e Design de Interiores atuam em projetos residenciais e comerciais. INVERNO DE 2010 HABITAT 183


perfil artista

Geraldo Casado,

do mundo para Minas POR JANINA ESTER FOTO DIVULGAÇÃO

Avesso a badalações, o pintor Geraldo Casado, que já morou nos EUA e numa reserva indígena Sioux, vive hoje em Arraial D’Ajuda. É de lá que exporta sua arte para boa parte da Europa e Estados Unidos. De lá também saem suas obras adquiridas por celebridades brasileiras como Pelé, os atores Fabio Assunção e Camila Pitanga, Carla Peres, os apresentadores Ratinho, Adriana Galisteu, Otávio Mesquita, Luciana Gimenez e os cantores Agnaldo Timóteo e Sidnei Magal. Todos encantados com as cores vibrantes das telas e com os retratos sob encomenda, feitos pelo artista com uma técnica exclusiva que mistura espátula e pincel. A obra de Casado agora aterrissa em Belo Horizonte, pelas mãos da amiga Alciléa Teixeira, que passou a representá-lo num conceito de Hag- Home Art Galery. Ou seja, as obras ficam expostas na ampla casa de seus pais no bairro Mangabeiras, onde recebe pequenos grupos ou individualmente com hora marcada. O acervo também pode ser apreciado pelo site www.adcvisual.com/arte. O mais interessante na obra de Casado, e seu grande diferencial, é a opção- e por que não dizer coragem?- pelo figurativo, num momento em que as artes apostam alto no abstrato: “Uma pintura figurativa pode demorar de 10 a 20 vezes mais tempo para ficar pronta, mas me dá mais prazer”, fala Geraldo Casado. Admirador de clássicos como Caravaggio e Di Cavalcanti, Casado não tem medo das cores, que explodem em suas telas. Com linguagem própria, sem se ater a modismos ou preconceitos, seus quadros iluminam ambientes e traduzem sabedoria e sensibilidade em relação às mulheres e índios. “Minha inspiração nasce da natureza e seus mil tons. Se Deus não quisesse que fossem apreciados, o mundo seria todo cinza”, filosofa o artista sem medo de ser feliz. 184

HABITAT

INVERNO DE 2010


INVERNO DE 2010 HABITAT 185


Projeto

NA ÁREA DE LAZER, o projeto paisagístico é de Júnia Lobo. Espreguiçadeiras Artforma e iluminação da Interpam.

186

HABITAT

INVERNO DE 2010


Um apartamento nas montanhas POR JANINA ESTER FOTOS PHOTOGRAPH

Este duplex de 400m² fica em um condomínio em Nova Lima e foi concebido para um casal e uma filha. INVERNO DE 2010 HABITAT 187


NA SALA DE ESTAR, sofá da Lia Estofados, pufe e mesa de canto da Tetum, tapete Marie Camille e cortinas Criar Decorações.

NO HOME, a lareira e o piso em mármore travertino romano são da MG Mármores. À direita, luminária Scatto, poltronas Tetum, tapete Marie Camille, cortinas e almofadas da Criar Decorações. Iluminação da Interpam.

188

HABITAT

INVERNO DE 2010


NA SALA DE JANTAR, mesa da Casa Design Brasileiro, cadeiras e bancos de cabeceira Tetum e adorno da Vênica Objetos. Os painéis peroba do campo foram desenhados pela arquiteta e executados pela marcenaria Luiz. Lustres da Scatto.

No projeto de Cláudia Ferreira, a vista deslumbrante das montanhas tornou preponderante a integração entre os ambientes internos e externos. O uso de materiais como vidro, pedras naturais e madeira de demolição possibilitou o diálogo entre exterior e interior.

NA VARANDA GOURMET, ao fundo, bancada em granito preto absoluto MG Mármores e iluminação da Interpam. Mesa em madeira de demolição, namoradeira e cadeiras da Artforma.

INVERNO DE 2010 HABITAT 189


NO ESCRITร“RIO, estante e mesa projetadas pela arquiteta e executadas pela Oficina do Design. Cadeira da Tetum.

NA COZINHA, bancadas em granito preto absoluto MG Mรกrmores, armรกrios Kitchens e bancos Dominox.

190

HABITAT

INVERNO DE 2010


A escolha de cores pastéis e terrosas é responsável pela atmosfera perene da decoração. Ao conforto, aliou-se a tecnologia com o uso de avançados equipamentos de áudio e vídeo, além de iluminação automatizada.

NO QUARTO DO CASAL, cama, cabeceira estofada e mesas da Tetum. Móvel de TV desenhado pela arquiteta e executado pela Oficina do Design, cadeira Artefacto e cortina Criar Decorações.

Cláudia Gonçalves Ferreira NO LAVABO, bancada e piso em mármore travertino romano MG Mármores e painéis em peroba do campo projetado pela arquiteta e executado pela Marcenaria Luiz.

claudiaferreira@acesso.com.br Cláudia Gonçalves Ferreira é arquiteta formada pela UFMG. Seu escritório atua serviços nos segmentos de Arquitetura, Arquitetura de Interiores, detalhamento e especificação de grandes projetos, desenho de mobiliário e objetos. INVERNO DE 2010 HABITAT 191


Feng shui

Espelho,

espelho meu... POR PAULA MILAGRES IUSTRAÇÃO Débora Moreira

Mais do que refletir imagens, duplicar a iluminação, ampliar espaços e criar efeitos quando posicionados com técnica, os espelhos- que voltaram com tudo na decoração, num revival do glamoroso clima retrô dos anos 30, subindo pelas paredes, aparadores, cômodas e mesas de centro- servem também, de acordo com o Feng Shui, para direcionar e distribuir a circulação de energia dos espaços. De acordo com a ciência milenar chinesa, a função dos espelhos ultrapassa estética e design. Seu uso adequado pode proporcionar paz e desviar energias que não são bem-vindas em uma casa ou ambiente de trabalho. A conseqüência? A melhora de vários aspectos da vida de quem vive ali. Considerado como uma das nove “curas” expostas pelo Feng Shui, é importante que haja cuidado na hora de sua coloção, para que o resultado não seja o oposto do desejado. À entrada da casa, por exemplo, o espelho deve ficar acima da porta, do lado de fora. Assim, protege contra qualquer 192

HABITAT

INVERNO DE 2010

tipo de energia negativa que possa chegar. Se locado no hall de entrada, em frente à porta do elevador, cumpre a mesma função uma vez que, ao refletir a imagem de quem se aproxima, dissipa qualquer disposição negativa. Já dentro de casa, o Feng Shui recomenda que eles jamais fiquem alinhados à porta de entrada, onde refletirão qualquer energia, boa ou ruim. No interior dos espaços, os espelhos devem ficar ao lado da porta, fazendo com que boas energias entrem e permaneçam no ambiente. Espelhos que refletem jardins, árvores, flores ou paisagens são super bem vindos. Além de trazerem a natureza para dentro da casa, atraem tranquilidade e prosperidade para os moradores. Caso a vista refletida não seja agradável, como hospitais e terrenos baldios, evite-os. Bom, a lista de indicações do Feng Shui para o papel dos espelhos é extensa, mas as acima colocadas já são um bom começo. Portanto, use e abuse deles, mas no lugar certo!


Seu jardim em boas mãos Av. Nossa Senhora do Carmo, 2906 - Santa Lúcia - BH - MG www.verdehobby.com.br

tel.: (31) 3342-5000

INVERNO DE 2010 HABITAT 193


qualidade de vida renata abreu

Dormir bem

Emagrece ILUSTRAÇÃO VANESSA SIQUEIRA

Além de reduzir o stress e equilibrar emoções, pesquisas comprovam que dormir bem mantém o humor e a saúde em alta e ainda faz perder quilos. O sono deve ser profundo, ininterrupto e em horas suficientes. O equilíbrio hormonal do organismo está diretamente ligado ao descanso. O segredo de emagrecer dormindo é que o hormônio da Leptina comunica ao cérebro que o corpo já tem a gordura suficiente. Os cientistas comprovaram que quando dormimos mal o nível de Leptina reduz e nosso corpo interpreta que ele precisa de gordura levando-nos a buscar alimentos calóricos. As emoções também reagem imediatamente quando nos sentimos estressados desencadeando reações hormonais. Durante o sono, o Cortisol diminui sua quantidade no organismo. Esse hormônio do stress, quando em grande quantidade, desidrata o corpo e provoca retenção de liquido causando inchaço, entre outros males.

Para uma noite maravilhosa de sono, redução da ansiedade e das gorduras localizadas: Antes de deitar coloque quatro gotas de laranja e quatro de Lavanda num difusor mantendo janelas e portas fechadas. Ou pingue duas gotas de óleo essencial de camomila romana no travesseiro. Iluminar o quarto com as cores verde ou azul. A azul relaxa mais, mas é contra-indicada em casos de depressão. Evite a TV. Prefira música relaxante ou um livro tranqüilo. Para os que não conseguem se desligar das obrigações mantenha um bloquinho e caneta para anotar lembretes. Procure pensar sobre eles no dia seguinte, com sua energia recarregada. Faça Yoga: tampe uma das narinas e inspire o ar profundamente pela outra, antes de expirar troque o dedo para a narina que inspirou o ar e expire pela narina que estava tampada. Faça três vezes para oxigenar o cérebro e facilitar o sono. Evite refeições pesadas e a ingestão de carne vermelha a noite. Prefira alimentos leves para facilitar a digestão.

194

HABITAT

INVERNO DE 2010


INVERNO DE 2010 HABITAT 195


Projeto

NO SALÃO, móveis com madeira de demolição projetados pelas arquitetas e piso em marmorite, contrastam com grandes esquadrias em ferro e vidro da Mendes Estrutura. Mesas e cadeiras fornecidas pela Itaipava, lustres e iluminação projetados pela Interpam.

196

HABITAT

INVERNO DE 2010


Criatividade e coerência POR JANINA ESTER

FOTOS PHOTOGRAPH

Para criar este bar, o ponto de partida foi a apropriação de elementos tradicionais da arquitetura mineira de maneira contemporânea e diferenciada.

NO DETALHE, a cor de adobe nas paredes e tetos simulando um concreto aparente destacam ao fundo o painel vertical de samambaias executado por Penha Tomasi. Mesas e banquetas da Isaura Kallas.

INVERNO DE 2010 HABITAT 197


NO BAR, azulejos pintados do painel do bar e do pilar da Terra Tile, balcão e assoalho executados pela Tradição Mineira.

NO SALÃO PRINCIPAL, o destaque é a iluminação através de gaiolas fixadas numa estrutura de ferro oxidado. Projeto executado pela Interpam.

198

HABITAT

INVERNO DE 2010


NO SALÃO SUPERIOR, parede da escada que acessa o segundo piso, revestida em cerâmica Fazenda da Terra Tile. Mesas e cadeiras Thonart. Ao fundo, móvel projetado pelas arquitetas, quadros de plantas da Penha Tomasi.

O projeto de Cynthia Viana e Mônica Cassini para este bar, onde a culinária mineira é o prato principal, brinca com os contrastes e o tradicional dialoga com o moderno. Os elementos rústicos, como a parede de adobe, também encontram contraponto no revestimento do teto, semelhante ao concreto aparente.

NO BANHEIRO, revestimentos em Mr. Cryll, piso, paredes e bojos esculpidos em granito flameado da RR Mármores. Torneiras Belíssimo e quadros Penha Tomasi.

Cynthia Viana Monica Cassini projetos@cassiniviana.com.br www.cassiniviana.com.br Cynthia Viana e Monica Cassini são arquitetas formadas pela PUC/MG e UFMG, respectivamente. Trabalham juntas há 12 anos e atuam em projetos residenciais e comerciais. INVERNO DE 2010 HABITAT 199


endereรงos

200

HABITAT

INVERNO DE 2010


ABATJOUR DE ARTE

DECK & SOL

LJS 107 A 109 E 237 A 241

R. ANTÔNIO DE ALBUQUERQUE, 884

PONTEIO LAR SHOPPING, LJS 135 / 145 / 146

TEL: (31) 3286-4573

FUNCIONÁRIOS. BH – MG

TEL: (31) 3286-4625 / 3286-4129

(31) 3286-4618 (31) 3286-2913

TEL: (31) 3281-1939 PONTEIO LAR SHOPPING, 2º PISO

DIRECTA PIEDRAS

SHOPPING MINASCASA,

TEL: (31) 3286-4141

AV. MISSISSIPI, 77

LJS 54/56

JARDIM CANADA. NOVA LIMA – MG

TEL: (31) 3426-2755

AMÉM CASA

TEL.: (31) 3223-8686

(31) 3426-6149

R. DOMINGOS VIEIRA ,197 SANTA EFIGÊNIA. BH – MG

DOMINOX

MARIA AUGUSTA ESTOFADOS

TEL: (31) 3241-7277

R. PASSATEMPO, 440

R. CEARA, 1337

SION. BH – MG

FUNCIONÁRIOS. BH – MG

TEL: (31) 3223-5794

TEL: (31) 3213-0442

LJS 204 / 205.

FERREIRA ULHOA METAIS

MARIE CAMILLE

TEL: (31) 3286-4000

R. OLINTO MAGALHÃES, 117

R. DOMINGOS VIEIRA, 149

PADRE EUSTÁQUIO. BH – MG

SANTA EFIGÊNIA. BH – MG

TEL: (31) 3462-4502

TEL: (31) 3241-5567

LOURDES. BH – MG

HIFI CLUB

MARMOL

TEL: (31) 3275-2560

R. PADRE JOSÉ MENEZES, 11

R. PARAÍSO, 115

LUXEMBURGO. BH – MG

JARDIM CANADÁ. BH MG

TEL: (31) 2555-1223

TEL: (31) 3541-9999

HOGAR

MEZANINO

PONTEIO LAR SHOPPING, LJ 141 A 144

R. ESPIRITO SANTO, 2697, LJ 2

TEL: 3286-4090

LOURDES. BH MG

ANNO ARTE PONTEIO LAR SHOPPING,

ÁTRIO AV. ÁLVARES CABRAL, 1039

AXIS PONTEIO LAR SHOPPING, 1º PISO TEL: (31) 3286-4605

BELÍSSIMO

TEL: (31) 3223-7116

R. GRÃO MOGOL, 640 SION. BH – MG

ILUX

TEL: (31) 3308-8188

SEES QUADRA 10 – LOTE 16

MG MÁRMORES & GRANITOS

SOBRADINHO DF

R. PARAÍSO, 74

TEL.: (61) 3335-6030

JARDIM CANADÁ. NOVA LIMA – MG.

BIANCO SOLARE

TEL: (31) 3541-8900

Tel: (37) 3381-2080 / (37) 3381-1308 INTERPAM ILUMINAÇÃO CAPARAÓ

R. MARANHÃO, 1487

MICHELINY MARTINS

AV. DO CONTORNO, 6594 / 15º ANDAR

FUNCIONÁRIOS. BH – MG

R. LARANJAL, 154

SAVASSI. BH – MG

TEL: (31) 3284-3236

CARMO SION. BH – MG TEL: (31) 3221-0901

TEL: (31) 3194-5500 / 3261-5500 LA LAMPE CASA CARRIER

R. ALAGOAS, 851

ODD. ESPAÇO DE DESIGN

R. CEARÁ, 1691,

FUNCIONÁRIOS. BH – MG

R. CLAUDIO MANOEL, 47

FUNCIONÁRIOS. BH – MG

TEL: (31) 3262-0099

FUNCIONÁRIOS. BH – MG TEL.: (31) 3281-8040

TEL: (31) 2512-6688 MARIA ALICE DECORAÇÕES CCR DECOR

R. ALAGOAS, 1449

OFICINA DE DESIGN

AV. NOSSA SENHORA DO CARMO, 1801

FUNCIONÁRIOS. BH – MG

R. ALAGOAS, 851 A

SION. BH – MG

TEL: (31) 3221-5622 / 3264-5510

FUNCIONÁRIOS. BH – MG

TEL: (31) 3286-3191

PONTEIO LAR SHOPPING,

TEL: (31) 3223-2970

INVERNO DE 2010 HABITAT 201


PATRIMAR

AV. CONTORNO, 4128

SHOPING PATIO SAVASSI

R. DESEMBARGADOR JORGE FONTANA, 428,

FUNCIONÁRIOS. BH - MG

TEL: (31) 3261-6722

13º ANDAR

TEL: (31) 3284-3131

SHOPPING DIAMONDMALL

BELVEDERE. BH – MG

AV. PRESIDENTE CARLOS LUZ, 5015

TEL: (31) 3292-9094

TEL: (31) 3264-9999

PAMPULHA. BH - MG

BH SHOPPING

TEL: (31) 3492-5999

TEL: (31) 3286-2280

R. ALAGOAS, 957

SOLI

TOP MÓVEIS

SAVASSI. BH – MG

R. CAROLINA FIGUEIREDO, 30

RUA ANTONIO ELIAS, 695

TEL: (31) 2104-6666 / 2104-6650

SERRA. BH – MG

DR LUND. PEDRO LEOPOLDO – MG

PONTEIO LAR SHOPPING, LJ 221

TEL: (31) 3284-5610

TEL: (31) 3662-3633

PERSIANA & CIA

TEL: (31) 3286-4688 / 3286-4164 STÚDIO CERÂMICO

TROUSSEAU

PERSIANAS & IDÉIAS

R. TOMÉ DE SOUZA, 550, LJ 02

R. FERNANDES TOURINHO, 941

R. PADRE SEVERINO, 194

SAVASSI. BH – MG

LOURDES. BH – MG

SÃO PEDRO. BH – MG

TEL: (31) 3287- 4959

TEL: (31)3281-0465 / 3281-0440 SHOPPING PÁTIO SAVASSI, LJ 310

TEL: (31) 3264-4955 TAPET`ART

TEL: (31) 3288-3227

QUALITY

PONTEIO LAR SHOPPING, 2º ANDAR

PONTEIO LAR SHOPPING, LJ 149

R. BÁRBARA HELIODORA, 88

TEL: (31) 3286-4068 / (31) 3286-4163

TEL: (31) 3286-3555 / 3286-4717 DIAMONDMALL, LJ OM 02/03

LOURDES, BH – MG TEL: (31) 3292-3144

TERRATILE

TEL: (31) 3291-9333

R. OUTONO, 81 RENATA GRANHA

CARMO SION. BH – MG

UZZO MARCENARIA

R. KATARINA, 108

TEL: (31) 3286-4650

R. MATIAS AIRES, 271 SANTA MARIA. BH – MG

JARDIM CANADÁ. BH – MG TEL: (31) 3541-6078

TETUM

TEL: (31) 3388-2220

R. SANTA RITA DURÃO, 1172 SANDRA & MÁRCIO

FUNCIONÁRIOS. BH – MG

VALLVÉ

R. PASSATEMPO, 477

TEL: (31) 3261-6660

R. OLEGÁRIO MACIEL, 2209 LOURDES. BH – MG

SION. BH – MG TEL: (31) 3227-3870

TIROL PLANTAS

TEL.: (31) 3292-4796

R. HAITI, 174, LJ 04 SANTOFICIO

SION. BH – MH

VERDE HOBBY

AV. GETÚLIO VARGAS, 872

TEL: 2516-1990

AV. NOSSA SENHORA DO CARMO, 2906

SAVASSI. BH - MG

AV. BRAULIO GOMES NOGUEIRA, 170

SANTA LÚCIA. BH - MG

TEL: (31) 3261-9888

TIROL. BH – MG

TEL: (31) 3342-5000

31 3285-1990 VIlLA MARIA

SÃO ROMÅO R. SÃO ROMÃO, 88

TOM SOBRE TOM

R. BARBARA HELIODORA, 71

SÃO PEDRO. BH – MG

R. RIO DE JANEIRO, 2120

LOURDES. BH – MG

TEL: (31) 3281-8117

LOURDES. BH – MG

TEL.: (31) 3335-5552

TEL: (31) 3291-6343 VINTAGE VIDROS

SOL & AR AV. NOSSA SENHORA DO CARMO, 1290

TOOL BOX

R. ARTHUR JOVIANO, 136

SION.BH – MG

PONTEIO LAR SHOPPING

ANCHIETA. BH – MG

TEL: (31) 3343-9508 / 9343-9511

TEL: (31) 3286-4005

TEL: (31) 3227-0229

202

HABITAT

INVERNO DE 2010


INVERNO DE 2010 HABITAT 203


decor e salteado

1.

2.

3.

4.

5.

6.

9.

7.

10.

12.

8.

11.

13.

1.Christianne Taranto. Angélica Araújo e Kátia 2.Nicole Fischer 3.Myrna Porcaro, Pedro Lázaro e Angélica Araújo 4.Alisson e Patrícia Bonfá 5.João Grillo, Lili Baitz e Paulo Navarro 6.Gislene Lopes 7.Cirlandia Nogueira, Patricia Bonfá, Adriana Diniz e Leila Pnheiro 8.Taciana e Germana Gianetti 9.Letícia Piantino e Laura Costa 10.Beatriz Siqueira e Maria Helena Botrel 11.Flávia Roscoe, João Grillo e Patricia Hermany 12.Denise Vilela e Fernando Hermanny 13.Guilherme Veloso, Gislene Lopes, Ana Paula Rolhfs e Gustavo Almeida

204

HABITAT

INVERNO DE 2010


14.

15.

17.

16.

18.

19.

20.

22.

21.

23.

24.

14.Gisele Lopes, Laura Costa e Jane Cabral 15.Angélica Araújo e Claudio Araújo 16.Taciana Birmam, Lena Pinheiro e Priscila Martins 17.Léia Pimenta, Cirlandia Nogueira e Ana Paula Paolinelli 18.Cyntia, Cleuber Rangel e Risa Albuquerque 19.Cicera Gontijo e José Alberto 20.Myrna Porcaro e Flávio Bahia 21.Pedro Lázaro, Denise Vilela e Daniela 22.Andréa Ker Bacha, Carlos Eugênio e Sandra Corrêa 23.Angélica Araújo, Glaucia Britto e Ana Laura Penido 24.Claudio Araújo e Sandra Penna

INVERNO DE 2010 HABITAT 205


atemporal

AMILCAR DE CASTRO, SÓ O ESSENCIAL. POR JANINA ESTER FOTO ARQUIVO

Ao contrário da maioria dos artistas sempre em busca de novidades e renovação, Amilcar de Castro construiu sua obra absolutamente fiel às suas convicções e ao material eleito- o ferro. Inimigo do supérfluo, da gesticulação abusiva, quase um antibarroco, esse mineiro alcançou a monumentalidade e leveza pela forma despojada e simples de suas esculturas, telas e - por que não? - poesias. Figura hoje entre os mais importantes escultores contemporâneos.www.amilcardecastro.com.br

206

HABITAT

INVERNO DE 2010


INVERNO DE 2010 HABITAT 207


208

HABITAT

INVERNO DE 2010

Revista Habitat MG 33  

Revista Habitat MG 33

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you