Page 1

www.vidaeconomica.pt NEWSLETTER N.º 116 • 06 de maio de 2014

Banco de Fomento pretende melhorar condições de financiamento das PME

ÍNDICE Análise............................................. 2 Dicas & Conselhos....................... 3 Notícias........................................... 5

O Banco de Fomento vai procurar ser “simétrico” da banca privada comercial, afirmou Paulo Azevedo, presidente da comissão instaladora da Instituição Financeira de Desenvolvimento (IFD), durante o Fórum para a Competitividade que se realizou recentemente na Porto Business School.

Apoios Regionais......................... 8 Legislação e P&R.......................... 9 Concursos e Agenda.................. 9 Indicadores Conjunturais.......10

Durante a sua intervenção no seminário, Paulo de Azevedo explicou que a instituição vai ter “de ocupar espaço que não está a ser ocupado pelo privado, e se não está é porque, tendo em conta o risco de retorno, os privados não querem concorrer”. “Esta instituição tenta ser o simétrico relativamente ao comportamento das instituições bancárias privadas comerciais. Ela aparece para colmatar determinadas falhas de mercado”, afirmou Paulo de Azevedo, realçando que “tentar comparar a IFD ao alemão KfW é o equivalente a comparar uma equipa de futebol da Segunda Liga portuguesa ao Bayern de Munique”.

PROGRAMA DE IMERSÃO EM SILICON VALLEY Quando questionado sobre o “poder de fogo” da IFD em termos de capacidade, o presidente da comissão instaladora afirmou “vai ser muito”, acrescentando que terá “um montante significativo do ponto de vista dos fundos comunitários 2014-2020”. VER ARTIGO COMPLETO

INVEST LISBOA LANÇA CONCURSO PARA CAPTAR TALENTOS “Study in Lisbon” é o tema do novo concurso aberto ao público em geral para a produção de vídeos promocionais de Lisboa. O vencedor irá ganhar uma bolsa de 35 mil euros para o The Lisbon MBA Católica | Nova e 2500 euros em dinheiro, oferecendo ainda bolsas de formação na IADE – Creative University e na ETIC – Escola de Tecnologias Inovação e Criação.

Lançado pela Invest Lisboa e inserido no programa “Study in Lisbon” da Câmara Municipal de Lisboa, o concurso tem como objetivo a atração de estudantes e investi-

BES EXPRESS BILL. MAIS DE 13.000 EMPRESAS PAGAM E RECEBEM À HORA CERTA.

gadores estrangeiros para Lisboa, devendo os participantes produzir vídeos promocionais de dois minutos, que abordem as vantagens relacionadas com a qualidade de vida e a qualidade do ensino e investigação em Lisboa. As candidaturas poderão ser individuais ou coletivas e deverão ser enviadas até 31 de maio. VER ARTIGO COMPLETO

A AIDA - Associação Industrial do Distrito de Aveiro, no âmbito das atividades do Entreprise Europe Network Portugal, está a promover junto das PME nacionais a participação na deslocação a Silicon Valley, a decorrer no periodo de 1 a 6 de junho, ao abrigo do programa GSI Global Strategic Innovation que visa proporcionar às empresas um programa de imersão durante uma semana no maior ecossistema de empresas inovadoras a nível mundial. Esta iniciativa é comparticipada pelo COMPETE e as empresas que se inscreverem pela AIDA serão reembolsadas, até ao máximo de 45% das despesas elegíveis. As inscrições decorrem até 19 de maio. Para mais informações, clique aqui. Fonte: ADI - Agência de Inovação


NEWSLETTER N.º 116 • 06 de maio de 2014

Página 2

ANÁLISE

O SME Instrument do Horizonte 2020 tem cerca de 2.8 mil milhões de Euros para apoiar projetos individuais de PMEs O SME Instrument representa um novo paradigma no apoio dedicado às PMEs e às suas atividades de inovação. O SME Instrument é destinado a todo o tipo de PMEs inovadoras que mostrem uma forte ambição de se desenvolver, crescer e de se internacionalizar. O objetivo é atrair mais PMEs ao Horizonte 2020, apoiando todo o ciclo de inovação, com intuito de aumentar o impacto económico dos resultados dos projetos, colmatando as necessidades internas. O SME Instrument destina-se a apoiar projetos de dimensão europeia com modelos de negócio altamente inovadores e com grande potencial económico, envolvendo inovação de produtos, processos, serviços, marketing, etc. Complementarmente pretende lançar as empresas em novos mercados, promover o crescimento e criar elevado retorno do investimento. Os projetos serão selecionados através de uma abordagem bottom-up dentro de um determinado desafio societal ou tecnologia facilitadora do H2020.

Fase 1: Análise do Fase 2: ID, Demonstração conceito e viabilidade demonstration, market da ideia replication

Fase 3: Comercialiazção

Candidatura: Ideia/conceito “Plano de Negócios I” (~10 pág)

Candidatura: • Instrumento de “Plano de Negócios II” + promoção através de descrição das atividades na rótulo de qualidade aos Fase 2 (~30 pág) projetos com sucesso • Facilitar o acesso Atividades: Atividades: a financiamento Viabilidade do conceito Desenvolvimento privado Prototipagem Análise de Risco • Apoio através de Regime de PI Testes networking, formação, Procura de Parceiros Pilotos informação, gestão Estudo de Design Miniaturização/Scale-up da PI, partilha do Aplicação Piloto Market replication conhecimento, disseminação Resultado: Resultado: • Janela de “Plano de Negócios II” “Plano de Negócios III” oportunidade para (pronto para investimento) os mecanismos financeiros (debt e Lump sum: 50 000€ Financiamento: 1 a 3 M€ equity facility) (pagamentos com base nos ~6 meses resultados)

~12 a 14 meses

Este instrumento é composto por 3 fases distintas mas interligadas, não existindo contudo uma obrigação das PMEs candidatarem-se sequencialmente às 3 fases.

Em 2014 e 2015 o SME Instrument irá apoiar PMEs nos seguintes temas: • Tecnologias da Informação de alto risco • Nanotecnologia • Espaço • Dispositivos de diagnóstico e biomarcadores • Produção e processamento sustentável de alimentos • Crescimento Azul • Produção e processamento sustentável de alimentos • Sistemas de energia de baixo carbono • Transporte verdes e integrados • Ecoinovação e fornecimento de matéria-prima sustentável • Infraestrutura urbana crítica • Processos industriais com base em biotecnologia Paulo Reis, Responsável Desenvolvimento Novo Negócio, F. Iniciativas

CÓDIGOS DE BOLSO Código do IRC

Código do IRS

Código do IVA

Preço unitário: €6.90 Brevemente: Código Contributivo & Código do Trabalho

http://livraria.vidaeconomica.pt encomendas@vidaeconomica.pt 223 399 400


NEWSLETTER N.º 116 • 06 de maio de 2014

Página 3

DICAS & CONSELHOS PROLONGAMENTO DO JESSICA Pretendo reabilitar um edifício na zona histórica de Tavira para criar uma unidade de alojamento local. O edifício integra-se numa zona de edifícios classificados como património de interesse municipal. Devido ao elevado custo das obras de reabilitação pensei numa candidatura à Iniciativa Jessica para conseguir algum apoio ao projeto. Poderei candidatar-me?

RESPOSTA Devido à flexibilidade deste programa de apoio, as condições de acesso aos projetos do Algarve são estabelecidas pelo Instituto do Turismo de Portugal, I.P. Neste sentido, são apoiados os seguintes tipos de projetos: • Criação ou, prioritariamente, requalificação de empreendimentos turísticos ou atividades turísticas, culturais ou de lazer, em especial os que envolvam a adaptação de imóveis com valor arquitetónico, histórico ou cultural ou de imóveis já classificados ou em vias de classificação ao abrigo da Lei do Património Cultural; • Projetos empresariais que potenciem a atualização e fruição dos espaços públicos e do património cultural dos centros históricos;

• Criação e adaptação de equipamentos museológicos, culturais ou de lazer com relevância turística; • Modernização e requalificação de empreendimentos ou atividades turísticas, culturais ou de lazer nas áreas da eficiência energética, das energias renováveis, das tecnologias e sistemas de informação, incluindo banda larga e infraestruturas sem-fios; • Criação ou reabilitação de áreas pedonais e condicionamento da circulação e da melhoria do estacionamento automóvel, desde que enquadrados num plano de requalificação e valorização dos centros históricos ou zonas urbanas com elevada capacidade de atração de turistas; • Projetos de qualificação de áreas urbanas e de valorização de recursos naturais ou patrimoniais. As condições de elegibilidade dos projetos são as seguintes: • Enquadrarem-se em Programas Integrados de Desenvolvimento Urbano Sustentável; • Possuir projeto de arquitetura ou Pedido de Informação Prévia já aprovado; • Não se encontrarem iniciados à data da candidatura, no caso de empresas; • Iniciar os trabalhos no prazo máximo de seis meses após a aprovação da candidatura;

• Encontrarem-se devidamente asseguradas as respetivas fontes de financiamento; • Serem executados no prazo máximo de dois anos; • Serem económica e financeiramente sustentáveis. No caso dos projetos localizados na NUT II Algarve, os projetos devem, ainda, demonstrar contribuir para a prossecução dos objetivos de valorização territorial e desenvolvimento urbano previstos no Programa Operacional Regional do Algarve. No caso do Algarve e Lisboa, que não são regiões de convergência, o montante máximo do financiamento a conceder (sob a forma de empréstimo), por operação, não poderá exceder 50% do valor do investimento elegível no caso de

empresas, associações ou fundações, ou 75% no caso de outras entidades, com o limite máximo de 3,5 milhões de euros. O prazo máximo de reembolso são 15 anos, com uma carência de capital até 4 anos e taxa de juro entre a Euribor a 6 meses e essa taxa acrescida de um spread de 2,5 p.p. O reembolso dos financiamentos, que não pode ultrapassar o ano de 2031, é assegurado por garantia bancária ou por outras garantias admitidas em direito. De realçar que o período de candidaturas à Iniciativa Jessica, cujo encerramento estava previsto para o passado dia 31 de dezembro, foi prolongado até junho de 2014. Colaboração: www.sibec.pt sibec@sibec.pt - Tel.: 228 348 500


MANUAIS DE APOIO para o cumprimento das obrigações declarativas Simplifique o seu trabalho com o auxílio destes práticos manuais

26€

OS 2 LIVROS por apenas

Manual de preenchimento da FOLHA DE ROSTO, ANEXOS A E Q DA IES Guia para a elaboração do Processo de DOCUMENTAÇÃO FISCAL

AUTORA: CATARINA BASTOS NEVES Pós-graduada em Direito Fiscal das Empresas (2008) pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra. Mestre em Contabilidade (2006) pelo Instituto Superior das Ciências do Trabalho e da Empresa. MBA em Contabilidade (2004) pelo Instituto Superior das Ciências do Trabalho e da Empresa. Licenciada em Contabilidade e Auditoria (2001) pelo Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Coimbra. Formadora e inspetora tributária da AT (Autoridade Tributária e Aduaneira), a exercer funções nos Serviços Centrais da Inspeção Tributária e Aduaneira.

R. Gonçalo Cristóvão, 14, r/c • 4000-263 PORTO

http://livraria.vidaeconomica.pt

encomendas@vidaeconomica.pt

223 399 400


NEWSLETTER N.º 116 • 06 de maio de 2014

Página 5

NOTÍCIAS GREEN PROJECT AWARDS REGRESSAM COM DUAS NOVAS CATEGORIAS Os Green Project Awards Portugal têm por objetivo mobilizar a sociedade para o desenvolvimento sustentável. Na 7ª edição, Portugal promove a cooperação entre os países da lusofonia, com enfoque na Economia Verde, e lança duas novas categorias: Cidades Sustentáveis e Consumo Sustentável.

Além destas novidades, a edição 2014 prevê também as seguintes categorias: Agricultura, Mar e Turismo; Information Technology; Produto ou serviço; Iniciativa de mobilização SIC Notícias; Iniciativa Jovem; Cidades Sustentáveis; Consumo Sustentável.

PUBLICADA A LISTA DE DECISÕES DA 1ª FASE DE CANDIDATURAS AO COMÉRCIO INVESTE Foi publicada no sítio internet do Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e à Inovação (IAPMEI) a lista de decisões relativa à primeira fase de candidaturas ao Programa Comércio Investe, que decorreu entre 30-09-2013 e 25-11-2013, para projetos individuais, e entre 30-09-2013 e 02-12-2013 para projetos conjuntos.

A categoria de Cidades Sustentáveis pretende premiar projetos que tenham produzido impacto positivo no ecossistema urbano, no sentido de melhorar o metabolismo das cidades e a qualidade de vida dos seus habitantes. Por sua vez, a nova categoria Consumo Sustentável tem o objetivo de distinguir iniciativas provenientes de toda a sociedade civil e que tenham estimulado a adoção coletiva de novas práticas de consumo, levando a mudanças nos estilos de vida dos consumidores.

Breves

Consulte aqui a Lista de Decisões.

POVT APROVA MAIS 10 PROJETOS

Em 2014, os GPA contam com a 3.ª edição do Prémio Obra Escrita Original Green Project Awards - Sociedade Ponto Verde para a melhor obra original na área da sustentabilidade, atribuído pela Sociedade Ponto Verde, em conjunto com a editora Princípia. Este Prémio destina-se à publicação de obras não publicadas, de natureza académica e científica ou outras obras originais na área do ambiente e da sustentabilidade.

A 7.ª edição dos Green Project Awards é patrocinada pela Adene – Agência para a Energia, Águas de Portugal, Caixa Geral de Depósitos, Continente, Dalkia, Lipor, REN e Sociedade Ponto Verde. As candidaturas estão abertas desde 5 de março e decorrem até às 17h do dia 30 de maio de 2014. Para mais informações visite a página: http://gpa.pt Fonte: www.qren.pt

Entre 15-03-2014 e 15-04-2014, foram aprovados pelo Programa Operacional Valorização do Território (POVT) dez novos projetos que, no seu conjunto, traduzem um financiamento de 5,8 milhões de euros do Fundo de Coesão. Estes projetos, pertencentes ao Eixo II – “Sistemas Ambientais e de Prevenção, Gestão e Monitorização de Riscos”, significam um investimento total de 8,3 milhões de euros para o país, dos quais 7,2 milhões foram considerados como despesa elegível para financiamento comunitário e 5,8 milhões serão então provenientes do Fundo de Coesão.

Edições digitais Vida Económica

Agora disponíveis no seu tablet

www.evida-store.pt

vel com

tí Compa

iPad e d Androi


NEWSLETTER N.º 116 • 06 de maio de 2014

Página 6

NOTÍCIAS • INTERNACIONALIZAÇÃO SETOR DA SAÚDE E BEM-ESTAR PODE GERAR 400 MILHÕES DE EUROS EM NOVOS NEGÓCIOS

Vendas cresceram 15% em janeiro e fevereiro

Um estudo encomendado pela Associação Empresarial Portuguesa (AEP) – Câmara de Comércio e Indústria e pelo Health Cluster Portugal (HCP) defende que o turismo de saúde e bem-estar pode beneficiar a economia portuguesa, anualmente, com mais de 400 milhões de euros, em 2020. Estes resultados dependem, contudo, da aposta na promoção internacional deste importante setor.

As exportações do setor têxtil e vestuário tiveram um crescimento homólogo de 15% em janeiro e fevereiro, atingindo 810,35 milhões de euros. É o melhor resultado dos últimos 12 anos. A manter-se este crescimento as exportações do setor deverão ultrapassar os 4500 milhões de euros em 2014. Para Paulo Vaz, diretor geral da ATP – Associação Têxtil e Vestuário de Portugal, trata-se de “um valor realmente extraordinário”. Espanha é o mercado que mais contribui para o aumento das vendas. O

Os potenciais mercados para o investimento nacional na promoção do turismo de bem-estar, identificados neste estudo, são os Estados Unidos, a Alemanha, o Japão, a França e a Áustria.

É perante este cenário que se realiza a primeira Expo Saúde e Termalismo – Portugal e Galiza, no Parque de Exposições de Paços de Ferreira, entre 15 e 18 de maio, numa organização da Associação Empresarial de Paços de Ferreira (AEPF). VER ARTIGO COMPLETO

EXPORTAÇÕES DE TÊXTEIS DEVEM ULTRAPASSAR 4500 MILHÕES

vestuário de malha tem o peso mais expressivo neste aumento das exportações, representando quase 40% da produção do setor. VER ARTIGO COMPLETO

EXPORTAÇÕES DO SETOR DO VINHO CRESCERAM 4% Segundo o estudo Setores Portugal publicado pela Informa D&B, as exportações do setor do vinho em Portugal cresceram 4% em 2013 face ao ano anterior, situando-se nos 732 milhões de euros.

Conferências da Câmara do Comércio e Indústria LusoFrancesa têm destacado potencialidades de investimento

EMPRESÁRIOS PORTUGUESES DE OLHOS POSTOS EM MOÇAMBIQUE Riquezas naturais, uma economia em crescimento e um vasto leque de necessidades de modernização, de competências e de produtos fazem de Moçambique um dos destinos de excelência dos projetos de internacionalização que mobilizam

empresas portuguesas na procura de sucesso em mercados externos. A língua portuguesa em comum é ainda um trunfo a realçar. VER ARTIGO COMPLETO

NEWSLETTERS TEMÁTICAS

Subscrição Gratuita

http://mailings.vidaeconomica.pt CONHEÇA AINDA OUTRAS FONTES DE INFORMAÇÃO MAIS ALARGADA DO GRUPO VIDA ECONÓMICA. Aceda ao site www.vidaeconomica.pt, e entre em Subscrever Newsletter

Nos últimos anos o setor português do vinho viu-se favorecido pelo bom desempenho das vendas no exterior e o crescimento das exportações em 2013 representa uma variação média anual de 6,5% em relação ao exercício de 2009. VER ARTIGO COMPLETO


NEWSLETTER N.º 116 • 06 de maio de 2014

Página 7

NOTÍCIAS • AGRICULTURA E PESCAS Breves

Maria Gabriela Cruz, presidente da APOSOLO, frisa os apoios do novo PDR 2014-2020 às práticas agrícolas mais amigas do ambiente

APROVADA A REFORMA DA POLÍTICA COMUM DAS PESCAS

PDR 2014-2020: “É PRECISO REVER OS MONTANTES DAS AJUDAS À AGRICULTURA DE CONSERVAÇÃO” Em entrevista à Vida Económica/AGRONEWS, Maria Gabriela Cruz, presidente da APOSOLO - Associação Portuguesa de Mobilização de Conservação do Solo, deixa um repto à ministra da Agricultura, Assunção Cristas: é preciso “rever os montantes de ajuda [no novo PDR 2014-2020] para que possamos contar com uma adesão maior, tendo em conta as enormes vantagens para a sociedade, o ambiente e o agricultor que a agricultura de conservação representa”. Vida Económica/AGRONEWS - A agricultura de precisão e de conservação tem a sua génese nos EUA. Quantas explorações haverá hoje em Portugal precursoras destas práticas agrícolas? Gabriela Cruz - Esses dados têm sido difíceis de conseguir com exatidão. Sabe-se por exemplo que, e segundo o IFAP, aproximadamente 150 agricultores se candidataram em 2012 à medida agroambiental Conservação do Solo (que permite apenas a utilização das práticas de sementeira direta e mobilização

na zona) numa área de 11.444 hectares. Tem-se conhecimento também que à medida agroambiental Produção Integrada, a qual obriga à utilização da mobilização mínima nas culturas anuais e ao enrelvamento nas culturas permanentes, se candidataram aproximadamente 6400 agricultores em 239.290 hectares. No entanto, a APOSOLO não tem conseguido dados mais específicos, ou seja, qual desta área corresponde, exatamente, a culturas anuais e qual a culturas permanentes.

PORTO DE SETÚBAL DISPONIBILIZA ÁREAS DE AQUICULTURA

VER ENTREVISTA COMPLETA

CRÉDITO AGRÍCOLA LANÇA PRÉMIO PARA SETOR PRIMÁRIO O Crédito Agrícola (CA), em parceria com a INOVISA, entidade coordenadora da Rede Inovar, lança o Prémio Inovação Crédito Agrícola – Agricultura, Agroindústria e Floresta. O projeto, que pretende contribuir para a inovação no setor primário, atribui cinco prémios num total de 25 mil euros, oferecendo ainda condições especiais em produtos e serviços financeiros do CA, nomeadamente, linhas de financiamento.

vação social; agricultura familiar e micro empresas; projetos de elevado potencial promovidos por associados do CA, os prémios são públicos e as inscrições são gratuitas.

Dividido por cinco categorias: inovação social; projetos de investigação e inovação tecnológica; empreendedorismo e ino-

As candidaturas estão abertas até 10 de junho e os interessados devem inscrever-se através de formulário próprio disponível no site do CA e da Rede INOVAR. VER ARTIGO COMPLETO

O Parlamento Europeu aprovou a reforma da Política Comum das Pescas, mediante a adoção da peça legislativa final, o Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e das Pescas. Os seus signatários acreditam que a aprovação deste texto e respetiva aplicação vai permitir acabar com a sobrepesca na União Europeia, recuperar as unidades populacionais de peixe e providenciar maior apoio financeiro para a gestão responsável das pescas. A atenção vira-se agora para a implementação de medidas nos Estados-Membros, incluindo a definição do modo de utilização dos fundos disponíveis.

O Porto de Setúbal disponibiliza cerca de duas dezenas de parcelas para o desenvolvimento da atividade de aquicultura no estuário do Sado. Paralelamente, terá ao dispor dos interessados cursos certificados relacionados com a exploração desta atividade. “Investir em aquicultura constitui uma oportunidade de desenvolver um negócio ambientalmente sustentável e com grande potencial de crescimento, tirando benefício de um mercado cada vez mais favorável e concorrencial”, refere a APSS em comunicado.

Vida Económica Boletim do Contribuinte Jornal Fiscal Registe-se agora!

www.vidaeconomica.pt

Vida Judiciária Contabilidade & Empresas Trabalho & Segurança Social


NEWSLETTER N.º 116 • 06 de maio de 2014

Página 8

APOIOS REGIONAIS PROJETO PORTUGUÊS VENCE PRÉMO EUROPEU REGIO STARS Pelo segundo ano consecutivo, Portugal conquista o palco europeu na competição anual que premeia os mais inovadores projetos regionais desenvolvidos em toda a União Europeia. Sucedendo ao Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto (UPTEC), o Art on Chairs – iniciativa da Câmara Municipal de Paredes para promover nacional e internacionalmente a indústria de mobiliário local – foi distinguido, em Bruxelas, como o melhor projeto europeu na área do desenvolvimento regional, passando a figurar na exclusiva galeria de vencedores deste Prémio.

INSTRUMENTOS DE APOIO AO INVESTIMENTO DAS EMPRESAS DA MADEIRA PRORROGADOS ATÉ FINAL DE JUNHO Foi alterado o Decreto Legislativo Regional n.º 22/2007/M, de 7.12, que definiu as linhas orientadoras para a utilização dos instrumentos de apoio ao investimento, financiamento e funcionamento das empresas da Região Autónoma da Madeira.

Organizados desde 2008 pela Comissão Europeia, os RegioStars são considerados uma espécie de “Óscares Europeus” para os projetos mais inspiradores no conjunto dos 27 Estados Membros.

A candidatura do Art on Chairs foi escolhida e submetida pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N), que considerou o projeto da Câmara Municipal de Paredes um exemplo de boas práticas na aplicação de fundos estruturais, nomeadamente através do “ON.2 - O Novo Norte” (Programa Operacional Regional do Norte), revitalizando a indústria tradicional de mobiliário pela incorporação de design e inovação. A escolha do júri teve em conta, entre outros fatores, o caráter inovador de cada projeto, assim como o seu impacto no respetivo território, nomeadamente ao nível do crescimento sustentado das suas empresas e criação de postos de trabalho. Fonte: www.qren.pt

As alterações, introduzidas pelo Decreto Legislativo Regional n.º 1/2014/M, de 27.03, foram determinadas pela necessidade de adequar o período fixado ao nível do enquadramento regional, para a vigência das condições e regras a observar pelos instrumentos de apoio de 2007-2013, até à data limite de 30 de junho de 2014, face à prorrogação, até à mesma data, do período previsto nos enquadramentos comunitários aplicáveis aos auxílios com finalidade regional. Por outro lado, o novo diploma vem também clarificar o âmbito de aplicação da regulamentação comunitária no que se refere aos limites dos auxílios estatais com finalidade regional e à exceção prevista no que toca aos limites definidos na regulamentação específica dos sistemas de incentivos do Programa Operacional Intervir+ para projetos de investimento direto estruturante. VER ARTIGO COMPLETO

Registe-se e acompanhe as novidades, lançamentos, campanhas e outras iniciativas. Publicações especializadas Edições técnicas Formação e eventos


NEWSLETTER N.º 116 • 06 de maio de 2014

Página 9

AGENDA

LEGISLAÇÃO AGRICULTURA Promoção do vinho e produtos vínicos nacionais - Portaria n.º 90/2014, de 22 de abril (DR n.º 78, I Série, págs. 2486 a 2489) – Estabelece, para o continente, o regime de apoio à promoção do vinho e produtos vínicos nacionais, e o regime de apoio à informação e educação sobre o consumo de bebidas alcoólicas do setor vitivinícola, e revoga a Portaria n.º 219/2013, de 4 de julho.

IGNITE PORTUGAL @ BICICLETAS DE LISBOA

CONCURSOS LINHA DE FINANCIAMENTO A BUSINESS ANGELS IN2:BA

Data: 10 de maio de 2014 Blog: www.igniteportugal.clix.pt

Documento de divulgação

Facebook: www.facebook.com/IgnitePortugalPT

De 18/02/2014 a 30/06/2015 Formulário de Candidatura

O Ignite Portugal é um conjunto de eventos abertos à participação de todos, que giram em torno de apresentações sobre temas como inovação, criatividade, empreendedorismo ou tecnologia, em que os apresentadores têm apenas 5 minutos para falar, com 20 slides que rodam automaticamente a cada 15 segundos.

para as Entidades Veículo Pedido de Financiamento

NORTE Assistência Técnica - Comunidades

Fonte: www.ei.gov.pt

Intermunicipais e Área

P & R PASSAPORTE PARA O EMPREENDEDORISMO O QUE É A ASSISTÊNCIA TÉCNICA? A Assistência Técnica especializada compreende as seguintes atividades: • Estudos de viabilidade técnico-científica; • Assistência tecnológica, incluindo prototipagem; • Serviços de transferência de tecnologia; • Consultoria para utilização de normas e serviços de ensaio; • Consultoria especializada para patentes internacionais;

De 13/02/2014 a 30/06/2014 (18h) Assistência Técnica - Organismos Técnicos Intermédios

• Auxílio na conversão de ideias em projetos empresariais estruturados, para efeitos de apresentação a investidores; • Intermediação na procura de parceiros financiadores ou empresariais. Está disponível a partir do 5º mês de Bolsa e é atribuída mediante decisão do Júri.

De 13/02/2014 a 30/06/2014 (18h) Assistência Técnica aos Órgãos de Governação De 13/02/2014 a 30/06/2014 (18h)

MADEIRA Programa Rumos - Cursos Profissionalizantes (Escolas de

Fonte: www.ei.gov.pt

EDIÇÕES TÉCNICAS Para si ou para a sua empresa

http://livraria.vidaeconomica.pt

Metropolitana do Porto

Turismo) De 01/05/2014 a 31/05/2014

NA COMPRA DE 4 OU MAIS LIVROS, OFERTA DE LIVRO DE MENOR VALOR!

encomendas@vidaeconomica.pt

223 399 400


NEWSLETTER N.º 116 • 06 de maio de 2014

PĂĄgina 10

INDICADORES CONJUNTURAIS DO QREN EaSI Execução das operaçþes aprovadas PROGRAMA PARA concentrada nas ĂĄreas da agenda O EMPREGO E A temĂĄtica Potencial Humano :: Boletim Informativo :: 22Boletim :: Informativo 22 INOVAĂ‡ĂƒO :: SOCIAL

QREN RELATÓRIO ANUAL DO QUADRO DE REFERÊNCIA ESTRATÉGICO NACIONAL

Informação reportada a 31 Informação dezmebro 2013 reportada a 31 dezmebro 2013

Informação reportada a 31 dezmebro 2013 :: Boletim Informativo 22 ::

A execução das operaçþes aprovadas atÊ ao final de dezembro de 2013 tem acentuada concentração nas åreas da agenda temåtica Potencial Humano, que representa 48% do total da despesa fundo validada. Nesta agenda temåtica, de destacar a execução nas infraestruturas da rede escolar, com 26%, cofinanciadas pelo FEDER, bem como nas åreas

distribuindo-se a restante execução quase uniformemente pelas diversas åreas desta agenda. A agenda temåtica Valorização do Território (com 28% do total dos fundos executados) apresenta a seguinte distribuição pelas principais åreas de intervenção: Acessibilidades e Mobilidade (34%) destacando-se a ligação

Consulte atravÊs do link em baixo o Regulamento do Programa da União Europeia para o Emprego e a Inovação Social (EaSI), em vigor desde 1 de janeiro.

egra N+3 Ă CE e regra N+3Fundo executado por Agenda TemĂĄtica certificada Fundo executado por Agenda TemĂĄtica dezembro 2013) (31 dezembro 2013) Fundo executado por(31Agenda TemĂĄtica

VER DOCUMENTO

VER DOCUMENTO

(31 dezembro 2013)

(31 dezembro 2013)

ção),à Comissão. com 26%, e de qualificação osão. de verbas

nha e na AE Transmontana; Pro                   de adultos (aprendizagem ao  teção e Valorização do Ambiente                   ÂŒ‡ €ÂŽ€Â? longo da  vida), com 21%, cofi(24%); polĂ­tica de cidades (19%), as   Â?„ ÂŒ‡ €ÂŽ€Â? etudo nas ĂĄreas   Â?„   

  �… €„

‚  ‰   

  �… €„

‚  ‰  nanciadas pelo  FSE, que no conqueÂŒ‡ €ÂŽ€Â? engloba, nomeadamente,  † ‡€   apoios   Â?„    † ‡€   ucação e nos apoios ‘ €

  

  ‘ €

�… €„

‚  ‰   €‡‚      €‡‚ ‡ Â?    junto representam fundo as operaçþes executadas no   73% do ‡ Â?  † ‡€   „ ‘ €   ƒ   ƒ „     Â?  ‡ Â?  Â?  executado nesta agenda.  €‡‚ âmbito dos programas de ação ‡ € ‡€ˆ€‰

’€  „   ƒ ‡ € ‡€ˆ€‰

’€   Â?  ‡ 

Na agenda temĂĄtica Fatores de  Â…Š das parcerias para a regeneração ‡ 

‡ € ‡€ˆ€‰ ‰ 

’€  l de ‰   Â…Š provadas atĂŠ ao final de Â?Â?  ‡ 

Â?Â?  Competitividade, com 24% do urbana e dos programas estratĂŠÂ?  ‰   Â…Š Â?  nas ĂĄreas uada concentração nas ĂĄreas Â?Â?  total dos fundos executados no gicos das redes urbanas para a Â? 

€ �

€ Â? slesenta Â? “ Â? Humano, que verifica-se representa uma concentraÂ? “ Â? QREN, competitividade e inovação (nos ÂŒ €

€ Â? ÂŒ € ­  Â?   genda ­  Â?   Â? Â? “ Â?  Â? do validada. agenda ção Nesta elevada da execução na ĂĄrea‚ Â?‹ PO Regionais); e Â? Equipamentos Â? Â? Â? ÂŒ € ‚ Â?‹ ­  Â?   Â?     Â? turasnas dadainfraestruturas    inovação do mopara a CoesĂŁo (15%). ução da Â?e renovação ‚ Â?‹ ƒÂ? ƒÂ?    ER, bemdelo desanciadas peloempresarial FEDER, bem(60%), com 

Π 

ƒ� 

Π 

  €€

‹ÂŒ     €€

‹ÂŒ   taque,(qualificação neste âmbito, para os sis-‚  ficação ‚  „„ ĂŁo de jovens Fonte:

Π 

Boletim Informativo NÂş 22 QREN „„ Â?ƒ   €€

‹ÂŒ   Â?ƒ ‚  temas de incentivos Ă s empresas, lificação „„ (Informação reportada a 31.12.2013) com 26%, e de qualificação  

�ƒ

m longo 21%, da vida), com 21%,

entam 73% representam 73% no conjunto % do total dos fundos do executados QREN, verifica-se FICHA TÉCNICA total dos no fundos executados nouma QREN, verifica-se uma enda.

Procura um meio para financiar as suas actividades? NĂŁo procure mais, jĂĄ encontrou.

Braga NORGARANTE - SOCIEDADE DE GARANTIA MĂšTUA,S.A.

Porto

:: COMISSĂƒO TÉCNIC A DE COORDEN AÇ ĂƒO DO QREN :: INDIC A DORE S CON juNTuR A IS DE MONITORIz AÇ ĂƒO ::

aprovado Agenda Temåtica ão aprovado por Agenda u aimposta meta execução imposta dedequalificação deFundo jovens (quali- porFundo ferroviåria Sines-Elvas e Temåtica as inter(31 dezembro 2013) (31 dezembro 2013) Fundo aprovado por Agenda Temåtica ta lica queficação inicial que de dupla certificavençþes na CRIL-Buraca/Pontide 2013, o que implica

:: COMISSĂƒO TÉCNIC A DE COORDEN AÇ ĂƒO DO QREN :: INDIC A DORE S CON juNTuR A IS DE MONITORIz AÇ ĂƒO ::

COMISSĂƒO TÉCNIC A DE COORDEN AÇ ĂƒO DO QREN :: INDIC A DORE S CON juNTuR A IS DE MONITORIz AÇ ĂƒO ::





 

 

 

Potencial Fatores de Valorização Potencial Fatores de Valorização Humano Competitividade do TerritĂłrio Humano Competitividade do TerritĂłrio 48% 28% Potencial Fatores de 48% 24% Valorização 24% 28% Humano Competitividade do TerritĂłrio 48%  24% 28%  Â?„ ‚  ‡Â… ‚ÂŒ‚ÂŽ Â?„ ‚    

  ‡… ‚Œ‚Ž   

    ­  ƒ     ­  ƒ      Â?„ ‚     Â…ƒ ‡Â… ‚ÂŒ‚ÂŽ  Â…ƒ   

  ‘ ‚

‘ ‚

  ­    

ƒ  Â… ­     €   Â… ­  €  Â…ƒ  ‘ ‚

 …‚  †‡…‚ˆ‚€    …‚  †‡…‚ˆ‚€  � … ­  €  �   ‰ …‚€

’‚  ‰ …‚€ …‚  †‡…‚ˆ‚€

’‚   Â? Â… 

Â… 

 „Š  ‰ Â…‚€ Š „Š Â?Â?  Š Â?Â?  ’‚  Â… 

Â?  „ŠÂ? Š Â?Â? 

‚ ­ �

‚ ­ Â? “ ­ Â? “ ­ ‡ ‚

‚ ­ ‡ ‚ Â?     ­   Â? “ ­ Â?     ­    ­ Â?€ ‡ ‚  ­ Â?€ ƒ ­ Â?     ­   ƒ ­ ‹  ­ Â?€ ‹ ƒ ­       €Â? ‹ 

‡   €Â? 

‡  

   ‹‡   ‹‡     ‚‚

‚ƒ�„… �ƒ €�  ‚‚

ÂŽ  

‡  

ÂŽ  ƒ  ƒ  ‹‡   Â…ƒÂ?„Â… Â?ƒ Â?€   ‚‚

Â?€ ÂŽ  ƒ  Â?€

       

Consulte atravĂŠs do link em baixo o quinto relatĂłrio anual do QREN (Quadro de ReferĂŞncia EstratĂŠgico Nacional).

Aveiro

Viseu

GARVAL - SOCIEDADE DE GARANTIA MĂšTUA,S.A.

Coimbra Leiria

LISGARANTE - SOCIEDADE DE GARANTIA MĂšTUA,S.A.

SantarĂŠm

Lisboa

Albufeira

Funchal

AGROGARANTE - SOCIEDADE DE GARANTIA MĂšTUA ,S.A . Sector Agro-Industrial em todo o PaĂ­s

AGROGARANTE - SOCIEDADE DE GARANTIA MĂšTUA,S.A. 239 854 310 | www.agrogarante.pt | agrogarante@agrogarante.pt GARVAL - SOCIEDADE DE GARANTIA MĂšTUA,S.A. AgĂŞncias: SantarĂŠm 243 356 370 | Leiria 244 850 190 | Coimbra 239 853 750 | www.garval.pt | garval@garval.pt LISGARANTE - SOCIEDADE DE GARANTIA MĂšTUA,S.A. AgĂŞncias: Lisboa 210 425 510 | Algarve 289 896 710 | Madeira 291 215 490 | www.lisgarante.pt | lisgarante@lisgarante.pt NORGARANTE - SOCIEDADE DE GARANTIA MĂšTUA,S.A. AgĂŞncias: Porto I 226 061 810 | Porto II 226 061 802 | Aveiro 234 373 020 | Braga 253 202 140 | Viseu 232 457 310 | www.norgarante.pt | norgarante@norgarante.pt

Tiago Cabral do total dos fundos executados no verifica-se uma concentração elevada da QREN, execução na ĂĄreadada inovaçãona eCoordenador: ,de com 24% concentração elevada execução ĂĄrea da inovação e Competitividade, com 24% Colaboraram neste nĂşmero: Ana Santos Gomes, Fernanda Silva Teixeira, JoĂŁo LuĂ­s de Sousa e Teresa Silveira. concentração elevada execução na ĂĄrea da inovação e % renovação doda modelo empresarial (60%), com destaque, renovação do modelo empresarial (60%), com destaque, “Dicas & Conselhosâ€?: Sibec – www.sibec.pt

AnĂĄlise: SĂŠrgio Martins - F. Iniciativas

renovação do modelo (60%),de com destaque, Paginação: Pinto neste âmbito,empresarial para os sistemas incentivos às empresas, neste âmbito, para os sistemas de incentivos àsJosÊ empresas, 539/2010 rado pelo Reg.(UE) N.º 539/2010 Newsletter quinzenal propriedade da Vida Económica – Editorial SA neste âmbito, para os sistemas de incentivos às empresas, distribuindo-se a restante execução quase uniformemente ção distribuindo-se a restante execução quase uniformemente PO, sob pena de anulação

peia. Ă Esta ução ComissĂŁo Europeia. Esta distribuindo-se a restante execução quase uniformemente pelas diversas ĂĄreas desta agenda. pelas diversas ĂĄreas desta agenda. naâ€?, por obrigou “regra da guilhotinaâ€?, obrigou

R. Gonçalo Cristóvão, 14, r/c • 4000-263 Porto • NIPC: 507258487 • www.vidaeconomica.pt

Incentivos20140506  

Newsletter Incentivos