__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

PRESENTATION

Z E R O A

E

D

E

S

BIOTECH START UP


O AEDES AEGYPTI Nomenclatura taxonômica para o mosquito que é popularmente conhecido como mosquito-da-dengue ou pernilongo-rajado, uma espécie de mosquito da família Culicidae proveniente da África, atualmente distribuído por quase todo o mundo, especialmente em regiões tropicais e subtropicais, sendo dependente da concentração humana no local para se estabelecer. Acredita-se que 35% da população mundial viva em áreas propícias e endêmicas para a proliferação do mosquito. O mosquito está bem adaptado a zonas urbanas, mais precisamente ao domicílio humano, onde consegue reproduzir-se e pôr os seus ovos em pequenas quantidades de água limpa e parada, isto é, pobres em matéria orgânica em decomposição e sais (que confeririam características ácidas à água), que preferivelmente estejam sombreados e no peridomicílio. O Aedes Aegytpi é considerado vetor de doenças graves como Dengue, Febre amarela, Febre zika e Chikungunya.


DENGUE NO MUNDO Mais da metade da população mundial está localizada em áreas endêmicas – México, Américas Central, Caribenha e Sul, Sudeste Asiático e outros. A dengue vem crescendo de forma sistemática no mundo, tendo sido verificados surtos de casos no Japão, China, Indonésia, entre outros países.

Há quatro tipos de vírus da dengue presentes no Brasil: são Den-1, Den-2, Den-3 e a Den-4. Eles pertencem à família Flaviridae e são vírus que só contêm RNA. Eles são da mesma família do vírus que causa a febre amarela, e tanto a dengue quanto a febre amarela são transmitidas pelo mesmo mosquito, o Aedes aegypti.


NOSSA EMPRESA Fundada em 2012, a Vértica Tecnologia e Inovação é uma empresa que tem como foco prover recursos para novas tecnologias, visando a obtenção de direitos exclusivos sobre a propriedade industrial e intelectual das tecnologias pequisadas; Dentre os projetos, destaca-se o Zero Aedes, que visa o combate às larvas do mosquito Aedes aegypti. O Zero Aedes é um processo fotoquímico de baixo custo, sem impacto ambiental, inofensivo às saúdes animal e humana, e bastante efetivo no combate à proliferação do vetor de transmissão (mosquito) ainda em sua fase larval aquática.


NOSSOS DIFERENCIAIS

ATÓXICIDADE

O Produto é 100% atóxico a saude humana e animal, e não degrada o meio ambiente.

LONGA DURAÇÃO A durabilidade do produto em contato com a àgua é de 4 meses.

BAIXO CUSTO

A produção é de baixo custo, proporcionando Mark Up de 550%.

INOVAÇÃO Tecnologia inovadora, que resulta em uma barreira que impede a larva de respirar. atingindo também a pupa.

footer


NOSSOS PRODUTOS PATENTEADOS NACIONAL E INTERNACIONALMENTE

Z E R O A

E

D

Tabletes de concreto auto clavado, embebidos em solução à base de óxido de ferro cuja catálise pela presença de raios solares ultra violetas libera substância não poluente, inofensiva à saúde humana e animal, que elimina a larva do mosquito Aedes aegypti. Ideal para utilização em vasos de plantas, ralos, placas e bueiros.

Manta Flexivel de TNT, embebidos em solução à base de óxido de ferro cuja catálise pela presença de raios solares ultra violetas libera substância não poluente, inofensiva à saúde humana e animal, que elimina a larva do mosquito Aedes aegypti. Ideal para utilização em calhas e caixas d`água.

E

S


TECNOLOGIA O Zero Aedes atua como um catalizador, que em contato com a àgua, o ar e a luz, cria na superfície da água uma camada do radical hidroxila, e que impede a larva de vir a superície respirar, exterminando todos os estágios de desenvolvimento da Larva, inclusive a PUPA.

NATURAL O reagente contido no Zero Aedes, é inofensivel ao meio ambiente, e em alguns locais é encontrado na natureza, funcionando como uma solução natural, locais que se constata a presença do reagente na natureza, a ocorrência de dengue é praticamente Zero.

Z E R O A

E

D

E

S


O MERCADO NO BRASIL BELO HORIZONTE

552.500

O potencial de venda para o mercado da cidade de Belo Horizonte de forma a atingir 100% das casas consideradas em àrea de alerta ou risco é de 552.500 domicílios.

MINAS GERAIS

4.200.000

O potencial de venda para o mercado da cidade de estado de Minas Gerais de forma a atingir 100% das casas consideradas em àrea de alerta ou risco é de 4.200.000 domicílios.

BRASIL

32.000.000

O potencial de venda para o mercado do Brasil de forma a atingir 100% das casas consideradas em àrea de alerta ou risco é de 32.500.000 domicílios.


POTENCIAL DE FATURAMENTO Considerando Valor de Venda de R$ 12,00/kit

BELO HORIZONTE

R$ 6.630.000

MINAS GERAIS

R$ 50.400.000

BRASIL R$ 384.000.000


PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGIA COMERCIAL

FEV/MAR

ABR/JUL

JUL/AGO

TESTE PILOTO

ANVISA/WHOPES

Realização de Teste Piloto junto a PBH

Registro na Anvisa e no Whopes.

MINISTÉRIO SAUDE Registro do Produto no Ministério da Saúde.

2020

SET/DEZ

COMERCIALIZAÇÃO Comercialização para Prefeituras e Estados através de Ata de Adesão, e Pdvs varejo.

VÉRTICA TECNOLOGIA 2020


PLANO DE AÇÃO FÁBRICA

FEV/MAR

FÁBRICA Montagem da fábrica e fabricação para o teste piloto.

ABR/JUL

JUL/AGO

AGUARDANDO REGISTROS

INICIO ESTOCAGEM

Aguardar registros ANVISA, WHOPES.

Estocagem do produto para distribuição

2020

SET/DEZ

DISTRIBUIÇÃO Distribuição PDVS , Prefeituras e Estados.

VÉRTICA TECNOLOGIA 2020


UFMG / CTIT Institucional

PARCEIROS ESTRATÉGICOS

Prefeitura de Belo Horizonte

Ministério da Saúde

Laboratório Quimico

Fundos Internacionais


ANÁLISE RÁPIDA DE CONCORRENTES MOSQUITOS TRANSGENICOS Mosquitos geneticamente modificados em laboratório tem sido sugerido como solução contra a proliferação do Aedes aegypti. Esta proposta de solução, no entanto, tem encontrado severas críticas da comunidade científica. Caracterizado por mutação genética de alta velocidade, a versão transgênica pode se tornar rapidamente imune ao gene letal inserido na espécie, tornando-se uma espécie mais resistente e, portanto, não erradicável. Não se descarta consequências imprevisíveis, talvez catastróficas, ao ecossistema onde inseridos estes insetos modificados. Alternativamente, estudos utilizando mosquitos carregadores de uma bactéria que impede a proliferação dos vírus têm apresentado algum sucesso. O maior entrave neste tipo de abordagem e a necessidade inicial de produção em larga escala de mosquitos portadores da bactéria para que estes possam substituir a população de Aedes aegypti.

LARVICIDA BACTERIANO Atualmente no Brasil são utilizado dois larvicidas bacterianos, sendo esses o Bacillus thuringiensis israelensis, cepa AM 65-52 (BTI) e o Espinosade. Estas duas tecnologias têm como base a utilização de microrganismos, o que pode ser um fator limitante principalmente, relacionado a aceitação do público consumidor. A utilização de bactérias aumenta o custo de produção uma vez que necessita de infraestrutura adequada para o crescimento destes microrganismos o que pode não ser trivial. Análise da literatura cientifica não apresentou nenhum trabalho publicado relacionado a estas tecnologias. Outro fator é a mutação do Virus que acaba criando resistência ao larvicida, como ocorreu com o Temefós.

VACINA CONTRA A DENGUE/ZIKA E CHIKUNGUNYA Estima-se que um eventual imunizante contra a Dengue só estará de fato disponível no mercado para aplicações em massa e com perspectivas de resultado positivo a partir de 2020 (previsões otimistas segundo pesquisadores). Esta possível solução encontra fortes barreiras para se mostrar aplicável sem restrições e efetiva a um vírus de alta mutação genética. Um outro entrave diz respeito a seu alto custo de desenvolvimento, produção e distribuição. Com o surto de Zika, procura-se uma alternativa mais rápida e para isso o desenvolvimento de um antissoro para tratamento de grávidas parece ser a abordagem mais simples, no entanto não protege contra outras infecções e tem o fator limitante de que não pode ser aplicado repetidamente na mesma pessoa.

ARMADILHAS INTELIGENTES A armadilhas são utilizadas para o monitoramento da infestação do Aedes aegypti, com informações georreferenciadas da presença do mosquito – e dos vírus que carrega. Ele gera, então, relatórios de infestação e diagnósticos dos vírus antes das notificações de casos humanos, facilitando a tomada de decisão para as ações de combate e, consequentemente, otimizando a alocação de recursos. permitindo localizar os pontos com maior infestação do mosquito, direcionando recursos e planejando estrategicamente o que será feito. O monitoramento é, portanto, o primeiro passo para um combate eficiente ao Aedes aegypti, e com certeza é uma tecnologia parceira do Zera Aedes .


SURTO DE DENGUE PREVISTO PARA 2020


INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO A Vértica, já tem como foco o desenvolvimento de uma nova formulação de seu atual produto. Este processo tem como objetivo permitir o uso do produto em forma de spray para que possa ser utilizado também pelo sistema de “fumacê”. Esta evolução agregaria ainda mais valor ao já inovador produto, pois atingira áreas ainda mais remotas como matas, lotes vagos, jardins etc. Adiciona-se a isso, a implementação de processos de nano formulação utilizado bases como carbono, ouro, dentre outros, que permitem a diminuição da quantidade do reagente químico, prolongando sua vida, sem necessariamente impactar no preço final. Para atingirmos estes objetivos serão analisadas várias bases para nano formulação. O nível de inovação é elevado uma vez que é um produto que incorpora em sua base componentes distintos que são utilizados pela indústria com objetivos diferentes. A co-formulação assim com o conhecimento cientifico para o processo de formulação são inovadores uma vez que geram uma base para liberação lenta e continua do agente que atua sobre os ovos do Aedes aegyti.

Sempre evoluindo e adaptando


CONTATOS BRAZIL Tania de Filippo - (31) - 988526639 verticaprojetos@outlook.com

ESTADOS UNIDOS Airam Resende - +1 (407)- 9553300 verticatecnologia@outlook.com

WEB -SITE WWW.VERTICATECNOLOGIA.COM.BR

Profile for verticatecnologia

Biotech Project - Zero Aedes - Vertica Tecnologia  

Biotech Project - Zero Aedes - Vertica Tecnologia  

Advertisement