Page 1

Edição Junta de Freguesia do Castelo Sesimbra

n.º 5 DEZEMBRO 2018

Um ano a construir uma freguesia que nos orgulhe a todos págs. 7 a 9

O Património da Água pág. 5

Parral, uma aldeia rodeada pela natureza págs. 10 e 11


J JUNTA DE FREGUESIA Eleitos

Maria Manuel Gomes · CDU · PRESIDENTE Administração Geral · Recursos Humanos Delegação de Competências · Proteção Civil Atividades Económicas e Turismo Atendimento: terças-feiras, das 10 às 12h

Vera Vieira · CDU · SECRETÁRIA Substituta Legal da Presidente · Movimento Associativo Cultura · Comunicação e Informação Atendimento: quintas-feiras, das 9.30 às 12.30h

A ASSEMBLEIA DE FREGUESIA Eleitos

Pedro Mendes · CDU · Presidente Ana Marques · CDU · 1.ª Secretária

Ricardo Dias · CDU · TESOUREIRO Contabilidade · Finanças · Tesouraria e Desporto Atendimento: segundas-feiras, das 17.30 às 18.30h

Filomena Valente · CDU · 2.ª Secretária João Barateiro · CDU Jovita Lopes · CDU Ana Campos · CDU

Sara Almeida · CDU · VOGAL Educação · Juventude · Ação Social e Saúde Atendimento: terças-feiras, das 9 às 11h

André Quaresma · CDU António Marques · PS Carina dos Reis · PS Susana Pascoal · PS Rui Marto · PS

João Ribeiro · CDU · VOGAL Serviços Urbanos · Trânsito e Ambiente Atendimento: segundas-feiras, das 15 às 17h

MARCAÇÃO DE ATENDIMENTOS:

21 268 92 10

C CONTACTOS

ESPAÇO ZAMBUJAL Avenida 25 de Abril, Zambujal 2970-129 Sesimbra 21 087 08 45 96 241 73 27 espaco.zambujal@gmail.com 38° 27’ 12” N 9° 07’ 11”W

E-mail: assembleia.freguesia.castelo@jf-castelo.pt

PROPRIEDADE Junta de Freguesia do Castelo DIRETORA Maria Manuel Gomes TEXTOS JF Castelo FOTOGRAFIA JF Castelo CM Sesimbra Mário Gomes (capa) Paulo Mangaz DESIGN E PAGINAÇÃO Maria Soares IMPRESSÃO Tipografia Belgráfica. L.da TIRAGEM 1500 exemplares

LUGAR DA TERRA Estrada Municipal 520 - Zambujal de Baixo 2970-000 Sesimbra (antiga escola EB n.º 2 do Zambujal) 96 760 25 11 lugardaterra@gmail.com 38° 27’ 26” N 9° 07’ 29” W

2 · Castelo Informação

Diogo Sebastião · MSU

F FICHA TÉCNICA

JUNTA DE FREGUESIA DO CASTELO Avenida Padre António Pereira de Almeida, nº 36, r/c. Santana – 2970-590 Sesimbra 21 268 92 10 96 127 64 03 geral@jf-castelo.pt · secretaria@jf-castelo.pt 38º 27` 37” N 9º 06` 17” W

WWW.JF-CASTELO.PT

Filomena Raimundo · PPD-PSD/CDS-PP

DEPÓSITO LEGAL 240074/06

JUNTA DE FREGUESIA DO CASTELO


E EDITORIAL

Um ano à frente dos destinos da freguesia do Castelo

C

Caros munícipes,

© PauloMangazphoto

Um ano à frente dos destinos da freguesia do Castelo! Um ano de grandes desafios que se colocaram em simultâneo com as próprias estratégias de ordenamento e de resposta às necessidades das populações. 2018 fez-se, desde logo, de um trabalho colaborativo entre autarquias e população, perante uma necessidade emergente, e contra relógio, de limpeza e requalificação de espaços florestais e limpeza de bermas e passeios, objetivando uma época estival apartada de incêndios. E conseguiu-se! O empenho foi, não só, das instituições mas fundamentalmente dos munícipes que se empenharam igualmente nessa tarefa de limpeza e identificação de locais a intervencionar. Obrigada a todos! A Freguesia agradece! Este envolvimento da população verificou-se igualmente na participação ativa na recuperação das romarias que decorreram durante todo o ano, empenhando-se na requalificação dos espaços envolventes e que, em coordenação com a Junta de Freguesia, avivaram memórias e tradições já esquecidas. Este revivalismo estendeu-se à recuperação do património da água da freguesia que, por ser extenso e de caraterísticas ímpares (encontrando-se nos lugares mais recônditos), tem sido cenário do envolvimento não só da equipa da Junta de Freguesia, mas também dos munícipes. A identificação de edificações ocultas e esquecidas enriqueceram esta tarefa. Podemos hoje afirmar que mais de cinco dezenas de edificações estão sinalizadas e em fase de intervenção. Este foi um ano onde a presença da Junta se fez sentir cada vez mais junto da po­­pulação quer na reivindicação de melhores condições para os utentes da USF do Castelo, de melhores e mais carreiras para os utentes da TST, e na entrega de correio na aldeia do Parral. Este trabalho faz-se diariamente. Esta reivindicação faz-se amiúde. Ouvindo a população. Nos atendimentos na Junta, nas 5.as Feiras Descentralizadas, no dia a dia, a toda a hora. É este o papel de uma junta de freguesia. Boas Festas para todos vós, para a grande família que somos na Freguesia do Castelo! Que continuemos a apoiarmo-nos mutuamente e a construir um território de paz! 2019 será mais e melhor! Mais trabalho, mais resposta. E será ainda melhor viver na Freguesia do Castelo! Bem hajam todos!

Maria Manuel Gomes

PRESIDENTE DA JUNTA DE FREGUESIA DO CASTELO

Boas Festas Castelo Informação · 3


A ATIVIDADE

OFICINA DOMICILIÁRIA

ESPAÇO PÚBLICO

Pavimentações e remodelação de condutas em diversas ruas Na freguesia do Castelo continuam a decorrer os trabalhos de pavimentações de diversas artérias, a exemplo da Rua Guarda Mor, na Venda Nova, que iniciou em setembro e que já se encontra pavimentada na sua totalidade. Nas localidades de Almoinha, Casal das Figueiras e Casalão os trabalhos encontram-se ainda em fase de finalização. Para além das pavimentações das estradas, estas intervenções incluem também a remodelação de condutas e ramais domiciliários de água. Estão previstas para breve, novas pavimentações em Sentrão, Fetais e Zambujal. No âmbito do Portugal 2020, mais concretamento do PAMUS - Plano de Ação de Mobilidade Urbana Sustentável, irão iniciar-se as obras de redes pedonais e cicláveis entre Almoinha e Santana.

4 · Castelo Informação

Apoio aos mais vulneráveis da freguesia

S

Substituir uma torneira, reparar uma persiana ou trocar uma fechadura são alguns dos serviços prestados pela Junta de freguesia, através da Oficina Domiciliária. O projeto visa contribuir para a melhoria da qualidade de vida da população do Castelo; já prestou auxílio a centenas de munícipes, com maior incidência na po­pulação sénior. Este ano, e em conjunto com as ins­ titui­ ções particulares de solidariedade

soci­al,que prestam apoio ao nível domiciliário na freguesia do Castelo, tem si­ do mais fácil detetar alguns pequenos problemas que podem ser reparados quase no imediato, tendo em vista uma melhor qualidade de vida e conforto especialmente na vida e dia a dia dos mais idosos. Para mais informações, consulte o Regulamento de Candidatura à Oficina Domiciliária no site da Junta de Freguesia do Castelo, em www.jf-castelo.pt.

OBRAS

Novo corrimão na escadaria de acesso à USF A equipa dos Serviços Urbanos da Junta de Freguesia do Castelo colocou no mês de outubro um novo corrimão, nas escadarias que dão acesso à USF de Santana que permite aos mais idosos subir e descer as mesmas em maior segurança. Para além desta intervenção, foram também pintadas as paredes envolventes desta escadaria, assim como foi feita a limpeza das mesmas. Estão também a decorrer as obras de requalificação desta Unidade de Saúde, dadas as más condições que este edifício apresentava. Estas obras têm sido uma constante reivindicação da população da freguesia, assim como desta Junta, que tem feito chegar diversas reclamações à Administração Regional de Saúde de Setúbal, para que se agilizasse este processo de reabilitação o mais rápido possível.


HIGIENE URBANA

Aldeia da Maçã vai ter um REMOVE A freguesia do Castelo vai ter, até ao final do ano, mais um REMOVE, que irá servir as populações de Pedreiras, Alto das Vinhas, Sampaio e Cotovia. O ponto gratuito para deposição correta de resíduos verdes e monos vai ser colocado na Rua das Nogueiras, junto à antiga escola básica, na Maçã. O objetivo é criar mais um local na

freguesia para a deposição correta de resíduos verdes e monos, e evitar que estes sejam deixados na via pública e junto aos contentores. A freguesia do Castelo conta com um REMOVE no Zambujal, e outro na Lagoa de Albufeira, que já permitiram a recolha de centenas de toneladas de resíduos. Nos REMOVE pode deixar resíduos verdes

provenientes de limpeza e manutenção de zonas de cultivo e jardins de habitações, (aparas, troncos, ramos, relva e ervas), e monos (por exemplo, sofás, móveis e colchões). Até ao final do ano os REMOVE vão estar abertos até às 18 horas durante a semana, e das 9h00 às 17.30 horas aos sábados.

MARAVILHAS DA FREGUESIA

O Património da Água PINHAL DE CIMA

Novo abrigo de passageiros Acompanhando o início do ano escolar e o aumento da utilização dos abrigos de passageiros pelas crianças, e em observância do inquérito dirigido aos encarregados de educação e à TST, a Junta de Freguesia do Castelo instalou, em outubro, um novo abrigo de passageiros no Pinhal de Cima, ao abrigo da delegação de Competências entre esta autarquia e a Câmara Municipal de Sesimbra. O abrigo, reinvindicado há algum tempo pela população daquele lugar, visa garantir a segurança dos munícipes e oferecer um lugar que os proteja das intempéries. A Junta de Freguesia encontra-se já a equacionar a colocação de novos abrigos ao abrigo do mesmo acordo com a Câmara Municipal, dando resposta a outras solicitações.

O

O património arquitetónico e cultural da freguesia do Castelo é ancestral e de reco­nhecido valor. Este ano os serviços urbanos da Junta de Freguesia, com vista à sua preservação, encetaram todo um trabalho de identificação, limpeza, reparação e pintura de fontes, fontanários e poços, num total de várias dezenas de edificações com a função de abastecimento de água às populações – o Património da Água da Freguesia do Castelo. Alguns desapareceram por falta de uso ou por desgaste do tempo, mas ou­ tros foram identificados pelos funcionários da Junta de Freguesia que, numa procura realizada no terreno com o apoio de munícipes e de informação

existente, conseguiram ser encontrados e encontram-se em fase de requalificação. Terminadas as intervenções necessárias, será este património catalogado, e com o apoio técnico cultural da Câmara Muni­ cipal, proceder-se-á à reco­ lha histórica de cada uma das edificações, à sua loca­ lização geográfica no mapa da Freguesia e a uma recolha fotográfica que eternize estas memórias e património coletivo, numa publicação da autarquia. Paralelamente, encontra-se a Junta a preparar um conjunto de animações musicais a realizar nas fontes e fontanários da freguesia do Castelo, com vista a promover a fruição destes espaços já na próxima primavera. Castelo Informação · 5


A ATIVIDADE

5.AS FEIRAS DESCENTRALIZADAS

Projeto de aproximação dos eleitos da Junta à população A Junta de Freguesia do Castelo, iniciou no passado mês de outubro, o projeto 5.as Feiras Descentralizadas, especialmente destinado aos habitantes das localidades da freguesia, com caraterísticas mais rurais. Todas as quintas-feiras, a par das demais visitas e solicitações aos diversos lugares da freguesia, a presidente da Junta , Maria Manuel, está presente em várias localidades , lugares ou aldeias, onde ouve as principais preocupações dos residentes e regista as opiniões da população. «Este trabalho de proximidade é fundamental. Estamos cá para “dar a cara”, falar, perceber e analisar problemas, e saber de outras situações que possam existir. Falar com os munícipes da freguesia para que com a partilha de conhecimentos e troca de ideias chegarmos a uma resolução”, explicou, acrescentando que “temos que servir o interesse público, valorizar e promover a qualidade de vida na nossa freguesia”. A partir de janeiro, as 5.as Feiras Descentralizadas, estarão presentes nas localidades/ aldeias da Maçã, Pedreiras, Caixas, Zambujal, Azoia, Aldeia do Meco, Lagoa de Albufeira, Alfarim e Parral. Para informações sobre horários e locais de atendimento, poderá contactar a secretaria da junta de freguesia.

6 · Castelo Informação

ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DO CASTELO

NÃO à descentralização de competências

O

O Espaço Zambujal acolheu, na noite de 12 de setembro, a quinta reunião ordinária da Assembleia de Freguesia do Castelo, uma das mais participadas desde o início do mandato 2017/2021. Para além, da apreciação e votação de vários documentos políticos, provenientes das Bancadas presentes, e do período respeitante à Ordem do Dia, onde foi feito o ponto de situação de algumas atividades, a sessão ficou marcada pela não aceitação da transferência de competências por parte da Administração Central, em 2019, prevista na Lei-quadro n.º 50/2018. A deliberação, aprovada por maioria, contou com votos a favor da não-acei­ tação das bancadas da CDU e PSD, com abstenção das Bancadas do PS e MSU, e foi enviada para a Direção Geral das Autarquias Locais e dada como conhecimento a diversas entidades.

Este documento foi à Assembleia sob proposta da Junta de Freguesia do Castelo, que reunida a 23 de agosto, já se havia pronunciado com este sentido de votação, alegando o executivo desta junta de freguesia que esta proposta “se resume a um inaceitável caderno de encargos, em  diversos setores,  com ecos potencialmente preocupantes na sustentabilidade financeira e no funcionamento da autarquia, e essencialmente no serviço  público prestado às populações”. Maria Manuel Gomes, presidente da Junta alegou ainda que “a não aceitação desta transferência de competências, se deve à preocupação em não conseguir responder às populações de forma honesta, rápida, sustentada e financeiramente viável” e que se “ trata unicamente de se querer um mo­ delo de gestão sustentado e que responda às verdadeiras necessidades e capacidades das autarquias locais”.

FORMAÇÃO

Ações para todas as idades A Junta de Freguesia do Castelo tem dinamizado, nos últimos meses, um conjunto de wokshops, cursos e formações, direcionadas a crianças, adultos e seniores. Algumas destas iniciativas têm em vista a qualificação de pessoas, para que consigam desenvolver outras capacidades e adquirir novas ferramentas de trabalho. As ações, que são realizadas de acordo com as necessidades e caraterísticas dos participantes e grupos, abrangem várias áreas que vão do artesanato, à informática, educação ou atividade desportiva, entre outras. Poderá acompanhar a programação destas iniciativas em www.jf-castelo.pt, ou no separador AGENDA.


E ENTREVISTA UM ANO DEPOIS

A construir uma freguesia que nos orgulhe a todos Nesta entrevista, a presidente da Junta de Freguesia, Maria Manuel Gomes, faz um balanço bastante positivo do primeiro ano como presidente. "Com as pessoas e para as pessoas" é o seu lema.

Q

Qual o balanço que faz dos primeiros 365 dias deste executivo camarário? Faço um balanço bastante positivo. É importante dizer que a única pessoa estreante neste executivo sou eu, todos os restantes membros mantiveram-se, por isso, já existe um conhecimento aprofundado da realidade da freguesia do Castelo que, é a maior do concelho a nível de área territorial. Apesar de alguns ajustes e momentos de adaptação, que foram necessários, a ótica de trabalho é a mesma e estamos a dar continuidade aos projetos existentes mas com novos que já arrancaram e outros em preparação. Este primeiro ano foi também um ano de co­nhecimento. Moro há 19 anos na Freguesia do Castelo mas conheci mais o território e a génese das suas gentes durante 2018 do que nestes 19 anos em que cá moro! Tem sido alucinante! Cada recanto, cada lugar têm peculiari­ dades e necessidades que só uma presença constante nos locais e a vivência das situações com os munícipes, me permitem conhecer tanto estes 175 km2. É esta proximidade que constrói o dia a dia da Junta: saber o que está a faltar, o que se pode recuperar e construir. Acompanhar in loco as expetativas, as reclamações, sugestões enfim, a vida da freguesia, tornam este trabalho mais completo e mais responsável. A verdade é que encontrei uma Junta

Sou uma mulher de desafios e tenho a certeza que há muito a fazer e que a nossa Junta irá muito mais longe. Este é apenas o primeiro ano.

Castelo Informação · 7


E ENTREVISTA dinâmica e com muito trabalho, e é isso que pretendemos: continuar a trabalhar por uma freguesia melhor para viver, investir ou visitar. Acredito que, junto da população, podemos gerar sinergias e ultrapassar barreiras por uma freguesia que nos orgulhe a todos. Continuação de trabalhos mas também a construção de novos projetos? Sim, é verdade. Há trabalhos que fazem parte da rotina desta Junta como a limpeza dos passeios e das bermas, no âmbito do acordo de descentralização de competências com a Câmara Municipal de Sesimbra, a manutenção de alguns equi­ pamentos desportivos na área da freguesia, a reposição de calçadas, abrigos de passageiros, entre outros. Esse trabalho é assegurado diariamente por uma equipa atenta e empenhada que, pela proxi­ midade e conhecimento do território, faz sempre o seu melhor. Este ano, num verão demoníaco, com a preocupação permanente com os incêndios e urgência na limpeza de ervas, levou esta equipa a uma luta inglória contra o tempo e contra um verão escaldante, mas podemos afirmar hoje com toda a confiança que fomos bem sucedidos, estando já a meio de uma terceira ronda de limpeza de bermas. Depois há todo um trabalho de desenvolvimento de atividades direcionadas às crianças, adultos e aos seniores, às quais continuamos a dar visibilidade, pois acreditamos que são fundamentais para estas faixas etárias e que têm já créditos firmados juntos desses públicos, como sejam atividades pedagógicas, e culturais mas também desportivas e formativas. A formação tem sido uma aposta ganha com turmas preenchidas nas mais diversas áreas de formação. Iniciativas como o Conto no Espaço, Corpo em Movimento Sénior e as recentes Histórias Vivas têm sido um sucesso. Temos uma equipa de técnicas empenhadas quer nestas tarefas quer em adequar cada projeto ao público e munícipes que tão bem conhecem, desenvolvendo estas dinâmicas no Espaço Zambujal e no Lugar da Terra ou em qualquer lugar da Freguesia, pois alguns projetos são rea­ l­ i­ zados nos locais mais emblemáticos deste território como sejam o Castelo, onde já se dinamizaram aulas de ioga,

8 · Castelo Informação


As pessoas são a principal prioridade deste executivo, trabalhar com e para elas tem sido um desafio exigente mas muito aliciante.

no meio do pinhal, onde também já foram realizadas peças de teatro nas salas do pré escolar e ensino básico... enfim, em qualquer lugar da Freguesia do Castelo. Mas o caminho que estamos a trilhar leva também à construção de novos projetos. Como referi, o nosso lema tem sido "Com as pessoas e para as pessoas". O projeto 5.as Feiras Descentralizadas, por exemplo, têm permitido uma ligação e uma maior proximidade às populações, associações e instituições da freguesia. Todas as quintas-feiras de manhã desloco-me a um lugar e realizo atendimentos, ouço sugestões e eventuais situa­ ções que possam afetar os munícipes, regis­ tando as suas questões e deslocando-me posteriormente para as verificar in loco. As pessoas precisam, e querem, sentir a sua freguesia como um parceiro com o qual podem contar. Defendo que as pessoas são a principal prioridade, por isso estou sempre disponível. Sabem que podem contar comigo e o meu número está sempre à mão! O desporto é também uma aposta ganha: Sesimbra Cup Futebol de Praia e Sesimbra Summer Cup foram eventos de exceção que são já um marco no panorama desportivo nacional com um número crescente de equipas participantes que trazem a este concelho centenas de atletas, familiares e público. Outros eventos desportivos estão a ser planeados mas ainda é cedo para os revelar! Estamos também à descoberta de luga­ res e sítios, que contam histórias e fazem parte da memória da nossa fre­guesia.

Este projeto tem sido revelador: Já encontrámos verdadeiras maravilhas que estavam esquecidas e escondidas: a freguesia apresenta um património de água com mais de cinco dezenas de fontes, fontanários e poços os quais nos encontramos a preservar, requalificar e partilhar com a população porque são parte integrante da cultura da nossa gente e da nossa terra. Tem sido um grande desafio e uma tarefa difícil, pois conhecem-se muitas fontes e poços mas muitos estavam apenas nas memórias. Descobri-los foi complicado pois os anos e a vegetação silvestre esconderam-nos. Neste momento estão todos limpos e recuperados. Falta que o bom tempo permita a sua pintura e teremos então uma freguesia pintada do branco e amarelo das nossas fontes e poços. Estamos também a fotografá-los e a identificar a sua história com o apoio da Câmara Municipal e também dos muní­ cipes. Aproveito para agradecer o empenho de todos os que nos têm ajudado a encontrar estes verdadeiros tesouros. Foi então um ano preenchido. E 2019? Há todo um trabalho de continuidade. Projetos que encetámos em 2018 e que por uma questão ou outra não foram terminados mas que continuarão no início de 2019. Este ano será determinante nomeadamente ao nível das competências que temos, pois encontra-se em cima da mesa a eventualidade de alargar a nossa intervenção na limpeza de bermas e passeios a toda a freguesia. Este reforço de

competências vem aumentar responsa­ bilidades mas estou certa que teremos uma resposta mais efetiva no terreno. Encontramo-nos por isso em conversações com a Câmara Municipal para definição e ajuste do acordo de exe­cução. Paralelamente a todos os projetos já mencionados, certo é que continuaremos a lutar pelos direitos dos municipes e por mais e melhores condições de vida neste espaço territorial. Isso é o principal. Reações da população à nova presidente? Sinceramente, sinto que sou uma privilegiada. O feedback tem sido o mais positivo possível. Acredito que nunca agradamos a todos mas sinto que a maioria está ao meu lado. Sou sempre bem recebida pela população, mesmo quando é para manifestar um qualquer desagrado. Somos entendidos na medida em que trabalhamos com a intensão de melhorar, não nos escondemos e enfrentamos as situações entendendo cada reclamação como um incentivo a mudar e melhorar e isso sente-se. Sinto que os munícipes da Freguesia do Castelo entendem que assumi este compromisso com verdade, seriedade e que vou cumpri-lo com o seu apoio. E como se sente neste cargo? Muito bem! É um lugar muito exigente mas muito aliciante. Sou uma mulher de desafios e tenho a certeza que há muito a fazer e que a nossa Junta irá muito mais longe. Este é apenas o meu primeiro ano! Castelo Informação · 9


L LUGARES DA FREGUESIA

...o nome da aldeia vem da videira, porque nesta zona existiam, e ainda existem, muitas vinhas

Largo do Vai-vem, centro da aldeia

Simão, Ana e Francisco Sotero

PARRAL

Uma aldeia rodeada pela natureza

A

A freguesia do Castelo é uma das zonas mais atrativas do concelho e quem a visita rende-se ao encanto dos seus monumentos e às suas paisagens naturais. Contudo, exis­ te uma aldeia que, pela sua geografia e descentralidade, acaba por passar despercebida. Falamos do Parral, sítio que se encontra  na encosta da Serra da Arrábida, mesmo no limite da freguesia do Castelo. Um lugar mágico que vive em pleno com a natureza e numa perfeita harmonia com tudo o que o rodeia. “À noite, ainda são o silêncio e os sons dos animais que mais me seduzem. Fazem-me sentir um privilegiado, que vive num sí-

10 · Castelo Informação

tio realmente muito especial”, avança José Francisco Sotero, de 77 anos, que reconstruiu há mais de 50 anos a única casa que existia neste lugar. “Na aldeia do Parral só existia uma casinha de pedra. Tudo o resto eram árvores e videiras. Hoje, há vinte e duas habitações dezanove de habitação permanente, duas de alojamento local e uma que é ocupada apenas aos fins-de-semana e em tempo de férias”, conta. A habitação que reconstruiu no início dos anos 60 foi vendida à irmã pois estava nos planos de José emigrar para França. “ Vivi e trabalhei neste país, entre 1966 e 1984, e depois voltei decidido a assentar os

Considerada a mais antiga e a mais isolada da freguesia do Castelo, a aldeia do Parral é um lugar com uma diversidade biológica e uma riqueza natural excecional. Com pouco mais de quatro dezenas de moradores, esta aldeia, que se encontra num dos espaços naturais mais bonitos de Portugal, a Serra da Arrábida, faz fronteira com duas outras freguesias pertencentes aos concelhos do Barreiro e de Setúbal.

alicerces familiares no Parral”. Compra uns terrenos e constrói uma nova casa. “Entretanto, nessa altura, outros familiares meus decidem também vir para cá. As casas foram passando de geração em geração. Há primos, sobrinhos e irmãos . Somos mesmo como uma grande família”, acrescenta. No Parral não há café, nem balcão dos CTT, nem restaurantes, nem lojas ou supermercados. Contudo, este é um lugar cheio de vida com registos fotográficos e de memória, que comprovam a sua importância para a região. “Esta zona sempre esteve muito ligada aos Casais da Serra e a Calhariz. Algumas famílias

já lá moravam e no sítio onde está o Largo do Vai Vem exis­ tia uma adega e um armazém muito grande, que se podem ver nas plantas de cadastro de 1951 e que confirmam como esta região era produtiva. Daqui saíam frutas, cereais e vinho, que eram armazenados naqueles depósitos. Era uma zona com muito movimento”, recorda Ana, a filha mais nova de José, que ouvia em criança muitas destas histórias da boca da matriarca da família. «A minha avó contava também que o nome da aldeia vinha da videira, porque nesta zona existiam, e ainda exis­tem, muitas vinhas”. As condições atmosféricas e a existência de linhas e poços


PARRAL É UMA ALDEIA SEGURA

de água criam, no Parral, um microclima que proporciona um terreno muito fértil e produtivo. «É uma zona muito rica, tudo aqui floresce”, realça José. Junta-se a estas caraterísticas a beleza natural do Parral que não passa despercebida nem aos mais distraídos. “Aqui encontramos um ambiente de um verde excecio­nal. É um lugar puro e relaxado, longe do stress da cidade. As pessoas são afáveis, simples e genuínas”, garante Kevin, de 24 anos, natural da Suíça, com descendência portuguesa, e que está de passagem pela aldeia com um grupo de amigos. “Espero voltar fiquei rendido à beleza da Serra da Arrábida e de toda esta região”, conclui. Mas para além dos turistas há visitantes que se tornam quase permanentes.  E são muitos os que escolhem o Parral para, nos tempos livres e de lazer, correr, caminhar ou simplesmente descobrir os cantos e recantos desta pacata aldeia. «É uma região fascinante, com muita fauna e a flora onde é realmente prazeroso praticar desporto”, diz Manuel Correia, de 47 anos, praticante de corrida.

Mas se hoje é fácil chegar e percorrer as poucas ruas da aldeia, na década de 50/60 do século passado a situação era bem diferente. “Havia um único acesso, uma estrada de terra batida pelos Casais da Serra. As chamadas boteilhas ou cami­ nhos de carroças”, adianta José acrescentando que “os acessos eram difíceis e vivíamos completamente isolados”. Nesta época, a eletricidade era fornecida através de um gerador e a água que abastecia as casas era recolhida a partir de um poço. “Quando o Ezequiel Lino ocupa o cargo de presidente da Câmara Municipal de Se­ simbra, a aldeia sofre algumas melhorias. Houve reuniões com os moradores e os cabos de eletri­cidade são instalados. São feitos outros acessos mas sempre estradas de terra batida”. Atualmente as artérias principais da aldeia já se encontram asfaltadas. Apesar de sentir estar longe de quase tudo, a maioria dos moradores não sente este isolamento como um aspeto negativo. “Pelo contrário, este sossego e esta sensação de harmonia e este poder de colher da terra o

O afastamento a que se encontra a aldeia do Parral e o facto de esta estar rodeada de muita vegetação levou a Proteção Civil, em parceria com a Junta de Freguesia do Castelo, a implementar na aldeia o programa Aldeia Segura, Pessoas Seguras, promovido a nível nacional pela Autoridade Nacional de Proteção Civil. Para tornar este aglomerado mais seguro foram entregues a várias pessoas, um Kit por cada família, com algumas peças úteis tais como, uma lanterna, um apito e outros objetos fundamentais em caso de necessidade de evacuação. Contudo, na aldeia há ainda uma figura central neste programa. Trata-se do Oficial de Segurança Local – O Oficial de Segurança Local, é uma pessoa que conhece todos os moradores e que facilmente pode dar o alerta e reunir toda a população num lugar seguro para todos. Na aldeia foi ainda colocada sinalética em locais específicos que identificam os locais de abrigo (espaços fechados) e os locais de refúgio (espaços abertos). Garantir uma maior proteção das aldeias com determinadas caraterísticas, face à ocorrência de um incêndio é o principal objetivo do programa, que já designou em Portugal mais de 700 Oficiais de Segurança Locais.

melhor que ela nos dá, são privilégios que não estão ao alcance de todos”, acrescenta Simão, o neto mais novo de José, finalizando que “a nossa qualidade de vida está bem acima da média, afinal o que prevalece é o verdadeiro valor dos lugares e não o seu preço”.

Principais reinvidicações da aldeia A Junta de Freguesia do Castelo, tem vindo a ouvir e a acompanhar a população do Parral nas suas reinvindicações, nomeadamente na entrega de correio porta a porta, agora que as ruas têm nomenclatura atribuida e números de polícia. Já reuniu com a admi­ nistração dos CTT e manifestou

a premência deste serviço para a população. O asfaltamento do troço de acesso ao Parral pela zona norte através da freguesia de São Lourenço, de Azeitão, está em cima da mesa de negociações entre a Câmara Municipal de Sesimbra e a Câmara Municipal de Setúbal, encontrando-se a Junta de Freguesia a envidar esforços para a sua execução junto das autarquias. Esta obra facultaria o acesso não só da população mas também garantiria o serviço de entrega dos correios. A aldeia passará, a partir de janeiro de 2019, a contar com a presença da presidente da Junta de Freguesia para atendimentos descentralizados no Âmbito do Projeto 5.as Feiras Descentralizadas.

Castelo Informação · 11


D DESTAQUES

GRUPO DE CANTARES

A cantar há quatro anos “Somos o Grupo de Cantares Populares do Castelo e cantamos com muito amor e alegria… cantamos com muito orgulho cantigas dos nossos povos (…)”. Estas palavras fazem parte do refrão do hino do Grupo de Cantares Populares da Freguesia do Castelo que assinalaram em outubro 4 anos de existência. Composto por cerca 30 elementos, com média de idades a rondar os 65 anos, o Grupo de Cantares Populares do Castelo de Sesimbra, é ensaiado pela professora Elisabete Pereira, no edifício do Centro de Estudos Culturais e Ação Social Raio de Luz (CECAS), em Sampaio, no âmbito de um protocolo de parceria entre a CMS e esta instituição. “Este é um grupo fantástico, aliás , somos como uma família e gostamos todos muito de tocar e cantar”, realçou a professora de música no início do concerto comemorativo, lembrando o apoio da Junta para a realização deste projeto. «Os apoios são determinantes e a Junta, na pessoa da presidente Maria Manuel, e a equipa do Raio de Luz são incansáveis e muito prestáveis, e por isso o nosso sincero agradecimento, por toda a ajuda e colaboração.” Perante uma plateia com muitos familiares e amigos, que encheram o auditório do CECAS, em Sampaio, o grupo interpretou várias músicas populares portuguesas, numa tarde cheia de emoções que contou também com a atuação de grupos convidados para a comemoração deste aniversário.

12 · Castelo Informação

FUTEBOL DE PRAIA

GD Alfarim é campeão nacional

O

“O Castelo e todo o concelho de Se­ simbra está de parabéns. É um orgulho para todos nós termos uma equipa da nossa freguesia, o Grupo Desportivo de Alfarim, como campeão nacional de futebol de praia”, salientou Maria Manuel Gomes, presidente da Junta de Freguesia do Castelo na cerimónia de homenagem da Câmara Municipal às equipas do Alfarim e do Sesimbra, que conquistaram os títulos de campeão e vice-campeão, respetivamente, época 2017/2018. A Cerimónia de Condecorações Muni­ cipais, que decorreu no Cineteatro Mu­­ ni­­ cipal no dia 1 de novembro, juntou atletas, treinadores e direções dos dois clubes, aos quais se juntaram várias entidades locais, regionais e nacionais, entre as quais a Associação de Futebol de Setúbal e a Federação Portuguesa de Futebol, e dezenas de familiares e amigos. O Grupo Desportivo de Alfarim foi distinguido com a Medalha de Mérito Municipal Grau Prata e o Grupo Desportivo de Sesimbra com a Medalha de Mérito Municipal Grau Bronze, ambos pela su­bi­ da à Divisão de Elite de Futebol de Praia. Nas suas intervenções os presidentes das direções dos clubes homenageados, José Fernando Dias, do Alfarim, e Sebastião Patrício, do Sesimbra, realçaram o contributo do Sesimbra Summer Cup.

“É e foi um evento determinante para a promoção da modalidade no concelho e para o sucesso alcançado nesta época desportiva. E por isso não nos podemos esquecer da Junta de Freguesia do Castelo, que apostou e continua a apostar no futebol de praia. Muitos dos nossos atletas, homenageados campeões e vicecampeões nacionais, cresceram como jogadores no Sesimbra Summer Cup”. No final, todos subiram ao palco para uma fotografia conjunta que, tal como em campo, voltou a registar a amizade, a cumplicidade e o respeito que existe entre os dois clubes, que se preparam para integrar a Divisão de Elite de Futebol de Praia na época 2018/2019. “A Junta de Freguesia do Castelo deseja os maiores sucessos a estes jovens atletas e aos seus clubes acreditando que esta será a primeira de muitas outras conquistas”, finalizou Maria Manuel Gomes, pre­ sidente da Junta de Freguesia do Castelo. Recorde-se que as duas equipas do concelho disputaram a final na Nazaré e que o Alfarim acabou por vencer, nos últimos minutos, desfazendo assim o empate a cinco bolas. Na próxima época, as equipas do Grupo Desportivo de Alfarim e do Grupo Desportivo de Sesimbra serão as únicas representantes do distrito de Setúbal.


B BREVES & ÚTEIS

ALFARIM

I Encontro Equestre superou todas as expetativas

CONTO NO ESPAÇO

Ninguém Dá Prendas ao Pai Natal, de Ana Saldanha Espaço Zambujal 7 dezembro | 10.30h destinatários: crianças a partir dos 5 anos (participação sujeita a inscrição)

Animação de Rua Cotovia (junto ao comércio local) 15 dezembro | das 10 às 13h WORKSHOP

Broas de Natal Forno Comunitário do Lugar da Terra 21 dezembro | 10h destinatários: crianças a partir dos 6 anos (participação sujeita a inscrição)

IDA AO TEATRO COM A JUNTA DE FREGUESIA

Musical Rapunzel 20 dezembro destinatários: dos 6 aos 16 anos (participação sujeita a inscrição)

PROJETO HISTÓRIAS VIVAS

Presépio Vivo 22 dezembro | 15h00 local de encontro: Parque Merendas João David (Corredoura) destinatários: público em geral (participação sujeita a inscrição)

PISTA DE GELO ECOLÓGICA

Pista Branca Parque Augusto Pólvora, Maçã 28 de dezembro a 6 de janeiro destinatários: público em geral

+ INFORMAÇÕES: Tel. 962 417 327 E-mail: espaco.zambujal@jf-castelo.pt

No último sábado de julho, a aldeia de Alfarim foi palco do I Encontro Equestre. Este encontro juntou centenas de apaixonados por cavalos - montados em celas, outros nas suas charretes e muitos, simplesmente, como público para admirar a beleza destes animais e assistir à festa. O evento, organizado em conjunto pela JFC e um grupo de cidadãos, Cavaleiros & Companhia, superou todas as expetativas . Feliz pelo sucesso da iniciativa, Fábio Santos, um dos responsáveis, garantiu que em 2019 este encontro irá estar calendarizado em todas as agendas culturais e equestres da região.

A Junta informa...

DEFESA DA FLORESTA CONTRA OS INCÊNDIOS

Apesar de ter terminado a 15 de outubro, o período crítico de defesa da floresta contra incêndios, há aspetos que deverão ser tidos em conta, e que são essenciais à manutenção da nossa mancha FLORESTAL, e fun­damentais para a prevenção de ocorrências significativas. Neste momento, já é possível a so­licitação do pedido de avaliação das condições de segurança para a realização de queimas, autorização de queimadas, fogueiras, lançamento de fogo de artifício e material pirotécnico. No entanto, estas avaliações estão dependentes da avaliação do Gabinete Municipal de Proteção Civil, única autoridade que pode emitir essas autorizações/licenças, mediante a apresetação da identificação do responsável, respetivo contacto e descrição do local onde as operações serão realizadas. As solicitações podem ser fei­tas via: telefone 212 280 521; e-mail protecao.civil@cm-sesimbra.pt, presen­ cialmente no Gabinete Municipal de

Proteção Civil na Rua Cândido dos Reis 103 A; ou no Balcão Único de Serviços em Sesimbra, na rua da República. As licenças/autorizações estão con­­­dicionadas à confirmação, no local, das devidas condições de segurança por parte de um técnico da Proteção Civil Municipal e só serão válidas se emitidas e devidamente assinadas pelo coordenador do respetivo gabinete. No caso das queimas de sobrantes, as autorizações são válidas por um período de 30 dias, prorrogável por mais 30 dias, e podem ser levantadas presencialmente no gabinete, balcão único ou enviadas via email. Fonte: Gabinete Municipal de Proteção Civil de Sesimbra

Castelo Informação · 13


F FESTIVIDADES

TRADIÇÕES VIVAS NA FREGUESIA DO CASTELO

Festa em Honra de N.a S.ra da Luz

Festa em Honra de N.a S.ra do Cabo Espichel

A Festa da Luz, que decorreu nos dias 14, 15 e 16 de setembro, na Quinta de São Payo, voltou a surpreender. Este ano, a Associação da Festa trouxe à freguesia nomes sonantes da música portuguesa entre os quais Toy e Vira Milho. Mais um ano, em parceria com a associação da festa, a junta garantiu a limpeza de todo o recinto da festa e assegurou transporte gratuito, com partida de diversas localidades no dia da procissão a fim de garantir que todos os fieis pudessem participar na mesma. Recorde-se que para além da música e dos bailes populares, a festa contou com muitas tasquinhas de comes e bebes, onde não faltaram iguarias e doces tradicionais, e espaços de artesanato de vários artistas da região. A tradicional missa seguida da procissão com a imagem da Santa em redor da quinta, encerraram os festejos da Festa em Honra de Nossa Senhora da Luz.

No último fim-de-semana de setembro, a freguesia do Castelo recebeu as tradicionais Festas em Honra de Nossa Senhora do Cabo Espichel. Este ano a festividade contou com várias novidades e, a juntar ao espetáculo musical com Júlio Panão, uma aula de zumba e uma mostra de artesanato Ainda, e organizada(s) pela junta de freguesia, estas festividades iniciaram com a exposição fotográfica”Nossa Sra da Pedra Mua”, de José Arsénio, e com o documentário” Cabo Espichel – Em Terras de Um Mundo Perdido”, de Carlos Sargedas, iniciativas realizadas na Igreja do Cabo Espichel. Como habitual, a procissão voltou a atrair centenas de fiéis ao percorrer, no domingo, todo o Santuário. Na segunda-feira, os festejos terminaram com a Missa de Sufrágio aos Antigos Romeiros.

Festa em Honra de N.a S.ra da Atalaia

Festa em Honra de N.a S.ra d'El Carmen

A Festa da Atalaia, de grande componente religiosa, teve início com uma promessa feita pelos empregados da Alfândega, em 1507, devido a uma peste que se propagou em Lisboa. Na altura chegaram a ser mais de três dezenas de círios. Atualmente, os concelhos de Sesimbra, Montijo e Palmela continuam a prestar devoção à N.ª S.ra da Atalaia. No sentido de assegurar e reavivar esta tradição local a Junta de Freguesia do assegurou, à semelhança dos anos anteriores, o transporte do círio da Azoia para o local da Festa. Para além disso, garantiu a pintura do interior e exterior do recinto de festas para o tornar mais atrativo. Como tradição, na segundafeira da Atalaia realizou-se um piquenique com a participação de dezenas de famílias num momento de convívio e lazer. A Festa realizou-se no último fim-de-semana de Agosto.

A aldeia da Pedreiras celebrou, no penúltimo fim-de-semana de agosto, a festa em honra da Senhora D'el Carmen. A pensar na comodidade dos fiéis, e de modo a garantir a presença do maior número de pessoas no cortejo até à capela, a Junta de Freguesia garantiu o transporte até ao local onde se iniciou a procissão. Como tem vindo a ser tradição, no decorrer das festividades, realizou-se também o torneio de futsal. A junta de freguesia, para além de todo o apoio logístico previsto, assegurou também a limpeza do recinto e das instalações desportivas, antes e depois das festividades. Garantir a continuidade desta celebração secular, permitindo o envolvimento de todos, é para este executivo prioridades no engrandecimento das festas e romarias da freguesia.

14 · Castelo Informação


FESTAS EM HONRA DE NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO DO CASTELO

Freguesia assinala as festas com divulgação do património e da identidade cultural

P

A caminhada noturna Do Castelo à Ribeira, que juntou mais de cinquenta parti­ cipantes de várias idades, marcou o inicio das Festas em Honra de Nossa Se­nhora da Consolação do Castelo, padroeira da fregue­sia, que decorreram de 31 de agosto a 2 de setembro. O passeio começou no Castelo de Sesimbra e percorreu vários edifícios históricos, como a Capela de São Sebastião, a Capela do Espírito Santos dos Mareantes ou a Fortaleza de Santiago. Maria Manuel Gomes, presidente da Junta de Freguesia do Castelo, agradeceu a todos os presentes e lembrou que a caminhada começava no Castelo mas terminava na vila de Sesimbra. «A história desta freguesia cruza-se com a de San­ tiago daí esta ser uma atividade conjunta, afinal somos um só concelho e acreditamos que só assim é possível trabalhar em prol das populações». Dar a conhecer a história da comunidade local que começou em 1201 com a primeira fundação primitiva da vila de Sesimbra no Castelo foi um dos objetivos da iniciativa. «É importante que as pessoas saibam que a população só se expande para a vila de Sesimbra, como a conhecemos hoje, a denominada antiga Ribeira, nos finais do século XV, com o início da ex-

pansão marítima e quando a comunidade se começa a dedicar à construção naval, à pesca ou à transação de produtos, por exemplo», explicou Andreia Conceição, arqueóloga municipal. «Só podemos proteger e promover o que é nosso se conhecermos e nós, como Junta, queremos que as pessoas sejam conhecedoras do nosso património e da nossa identidade cultural», disse Maria Gomes, presidente da Junta de Freguesia,

realçando a importância da iniciativa na divulgação do legado histórico da freguesia do Castelo e do concelho. Para além da visita, o programa em Honra da Padroeira do Castelo contou com a apresentação do livro de poemas Prefácio de Mim!, de Francisco Valverde Arsénio, que decorreu na Igreja Matriz da freguesia. «É uma emoção muito forte estar aqui, muito obrigado a todos pela honra e prazer e um agradecimento muito especial à Junta do Castelo pelo apoio», finalizou o autor. A Festa em Honra de Nossa Senhora da Consolação terminou no primeiro domigo do mês de setembro, como é da tradição, com uma visita guiada pelo Castelo de Sesimbra e com a habitual Missa em honra da Padroeira da Freguesia do Castelo, seguida da atuação do Grupo de Cantares Populares do Castelo de Sesimbra.

FESTA DE COSTUMES E TRADIÇÕES

Alfarim partilhou memórias em festa popular Os costumes e as tradições agrícolas, piscatórias e do pão estiveram em destaque no penúltimo fim de semana de setembro, na aldeia de Alfarim. A recriação de atividades, tertúlias com momentos de partilha de saberes, exposição de fotos antigas e reprodução de jogos tradicionais foram alguns dos momentos da festa, que contou ainda com animação musical e tasquinhas de comes e bebes. Alfarim – Costumes & Tradições foi uma organização conjunta de um grupo de cidadãos, a maioria provenientes daquela localidade - 100pre Alfarim, com o apoio da Junta de Freguesia do Castelo e da Câmara Municipal de Sesimbra. Castelo Informação · 15


Revista Castelo Informação n.º 5 _ Dezembro 2018  

Orgão Informativo da Junta de Freguesia do Castelo - Sesimbra, Portugal

Revista Castelo Informação n.º 5 _ Dezembro 2018  

Orgão Informativo da Junta de Freguesia do Castelo - Sesimbra, Portugal

Advertisement