Page 1

» EXPANSÃO IMOBILIÁRIA EXIGE DUPLICAÇÃO DA RN-066 • NATAL 12 E 13 FUNDADOR: ALUÍZIO ALVES - 1921 - 2006

Ano 60 • Número 131 • Domingo,22 de agosto de 2010

EXEMPLAR DO ASSINANTE

AUTOMÓVEIS

TELEVISÃO

NEGÓCIOS

BELEZA

VENDAS DA AUDI CRESCEM 60% E NATAL É UM DOS DESTAQUES

O NOVO SHOW DA MAMÃE JULIANA PAES NA TELINHA

MAGAZINE LUIZA PLANEJA ABRIR QUATRO LOJAS EM NATAL

SERIDOENSE DISPUTA MISS

[ NATAL 11 ]

[ REVISTA DA TV 6 ]

[ ECONOMIA 5 ]

[ NATAL 15 ]

TRAFEGANDO.COM

MARCOS ALVES

TERRA BRASIL EM MINAS

ALEX FERNANDES

EXEMPLAR DO ASSINANTE

GARGALOS EMPERRAM O PROGRESSO CIDADES EMANCIPADAS EM 1996 DESPERTAM INTERESSE DA ‘NOVA ECONOMIA’, MAS A FALTA DE INFRAESTRUTURA IMPEDE O DESENVOLVIMENTO E GERA DESEMPREGO

EM POUCO MAIS DE UMA DÉCADA, A “NOVA ECONOMIA”TRANSFORMOU PORTO DO MANGUE NO T18º MAIOR PRODUTO INTERNO BRUTO DO RN, SUPERANDO CIDADES COMO PAU DOS FERROS, SANTA CRUZ E NOVA CRUZ.MAS AS ENCHENTES DE 2008 CRIARAM GARGALOS, QUE IMPEDEM O CRESCIMENTO, DIFICULTAM O ESCOAMENTO DA PRODUÇÃO E GERAM DESEMPREGO.OUTRAS CIDADES DA SAFRA DE 1996, COMO RIO DO FOGO,TÊM POTENCIAL PARA CRESCER, MAS FALTA INFRAESTRUTURA [ ECONOMIA 1 E 2 ] JÚNIOR SANTOS

ELIANA LIMA Aliados tentam antecipar vinda de Lula para palanque eleitoral no RN [ NATAL 14 ]

C. HUMBERTO Aliados criticam postura de José Serra no programa eleitoral [ PÁGINA 10 ]

JORNAL DE WM Inconfidências de Alex Nascimento nas andanças pela Europa [ PÁGINA 2 ]

NOVO PAREDÃO SE ERGUE NO ABC

DUPLA PERFEITA PARA OS SERTÕES

Welligton, aos 20 anos, assume a posição de ídolo no ABC. Apesar da timidez, o goleiro esbanja responsabilidade e hoje entra em campo com o time na busca pela liderança, na Série C. [ ESPORTES 7 E 8 ]

O potiguar Flávio França formou a dupla com um dos maiores pilotos de rali do país. O resultado foi o título na categoria Etanol, no Rali dos Sertões e o vice-campeonato geral na prova. [ ESPORTES 2 ]

MEDICINA

BUSCAS

ELEIÇÕES 2010

Hábito do tempo Embarcação com Patrimônio de das cavernas leva dois pescadores candidatos cresce a colesterol alto está desparecida acima da média A cada três minutos, o coração mata uma pessoa no Brasil e muitos dos infartos estão associados ao colesterol alto. O problema pode estar na “genética da poupança”, desenvolvida pelo homem há milhões de anos. [ TN FAMÍLIA 1 E 3 ]

116

TOTAL DE PÁGINAS DESTA EDIÇÃO: páginas

REDAÇÃO: PAUTA

pauta@tribunadonorte.com.br

FALE CONOSCO: PABX: 4006-6100 Redação: 4006-6113

Assinaturas: 4006-6111 Venda avulsa: 4006-6103 Comercial: 4006-6173

Classificados: 4006-6161 Circulação: 4006-6103 Reclamações:4006-6111

A embarcação “Pirata da Vovó”, que saiu há três dias da praia de Muriú, no dia 18, encontra-se desaparecida. Navio Patrulha Graúna, da Marinha, está fazendo o rastreamento do local para encontrá-los. [ NATAL 7 ] HOME PAGE:

Oito políticos que disputam as eleições tiveram um aumento de patrimônio acima de 200% em relação ao pleito anterior. Os números estão disponíveis no TSE. Paulo Wagner teve crescimento patrimonial de 823%. [ PÁGINA 3 ]

www.tribunadonorte.com.br

PREÇO DESTA EDIÇÃO:

R$ 2,50


2 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

opinião

Domingo | 22 de agosto de 2010

JOSÉ SARNEY [ escritor ]

Jornal de WM WODEN MADRUGA - woden@terra.com.br

Alex na Holanda

E

is que de repente me chega um imeio de Alex Nascimento, que eu pensava estivesse em Portugal onde faria pesquisas sobre Fernando Pessoa, mas o cara esticou o bodoque até a Holanda, que é outra de suas paixões. Estava mesmo em Maastricht, vindo de Liège, na Bélgica ao lado, paradinha estratégica apenas para saborear algumas garrafas de Lelle, considerada uma das melhores cervejas do mundo, invenção dos monges trapistas do século 13. Algumas horas depois seguiria no rumo de Aachen, na Alemanha. Esses detalhes ele omitiu no imeio. Aparecem no anexo, entre outras inconfidências que somente serão liberadas após as eleições. Confira a carta do bardo de Lagoa Seca: “Madruguinha: Vindo de Maastricht, que lembra muito o camelódromo do Alecrim, resolvi dar uma parada na fronteira com a Alemanha. Enquanto degusto um vinho que revela, no odor, a maritacaca, e coliformes, na cor, olho uma loura – cara a cara - na minha mesa, que dá um tapa num baseado e me diz que comprou em Pipa. É o país se preparando pra copa. Mesmo com vontade, não fumo, porque o voto é secreto, obrigatório, e me pergunto: Deus ajuda a quem, Madruga? Pra matar a curiosidade e atormentar a inveja de Nei e Sanderson, diga-lhes que vou dormir com a companheira maconheira e pra eles levarei a lingerie, prova sublime de que as commodities têxteis são molhadas pelas lágrimas de todos os homens e secadas pelo infinitesimal sorriso da menor boca da ínfima sombra da última mulher que fugiu do Saara em rumo à arena das dunas. Assim vou sacaneando o tempo pra esquecer um afro-gay por quem me apaixonei. Melhor não vê-lo, assim como, finda a guerra, os generais não devem contemplar os campos de batalha. Meu horóscopo diz que devo fazer ioga; minha Mãe, que devo comer paçoca. Obedeço a Mamãe, pois só ela sabe o trabalho que dei pra sair do seu âmago e encontrar um mundo cheio de suco de mangaba, Old Parr, Beethoven, Cantinflas – isso na primeira torre gêmea -, e políticos, empresários, jornalistas e publicitários – na torre segunda de quem vai no ônibus sentado na janela. Meu coração desistiu de parar e se contenta em descer de um land rover,

vestido tipo shortinho curto, blusa que cai só no ombro programado, sapatos de saltíssimo, bolsa de couros, valores e celulares shitberry e, ah!, o charme dos óculos que cobrem a cara, o clarão de Hiroshima e o túmulo do meu Pai – que se não tivesse inventado de morrer, estaria vivo, claro, tim e oi. Lembro pouca coisa, mas não esqueço de um tarado nu, vendo uma tempestade de neve chegando e ele falando: “É, tá pintando um clima!” A galega apagou o baseado, foi ao toalete bater três carreirinhas e volta com um semblante de quem comprou o gabarito de um vestibular pra manobrista de inauguração de butique. Imagino como ela deve ficar linda, de terno preto, gravata preta, sapatos pretos, recebendo gente branca cheia de notas verdes sacadas do Juvino Barreto Bank (agência Lagoa Seca), aquele que botou sem piedade na Wall Street. Admiro esse comércio: quando saco a polícia, também viro imóvel. Cansei de levar porrada pra confessar antes de comungar. Tinha um pedófilo de batina que me passava unguento, alimentava-me no refeitório, deitavame em mantos sagrados e pediame discrição. É assim que recordo a religião penetrando minha alma, e nem precisei de análise: uma simples colonoscopia me trouxe a liberdade que somente outro poder faria igual: o judiciário. Vou pro hotel com a galega. Obrigado, Mamãe, e obedeço: comerei paçoca lembrando de Nei e Sanderson. Amo muito tudo isso. Guarde segredo, Madruga; guarde meu beijo. Alex”

O pré-sal do gás

A

s coisas que acontecem no Brasil fora do eixo São Paulo-Rio têm quase sempre uma repercussão marginal. Não são devidamente comemoradas como brasileiras. Muitas vezes me perguntaram se havia um preconceito implícito no Brasil contra o nordestino. Eu afirmava que era explícito. Talvez no nível dos contra o negro e a mulher. Meu saudoso amigo Abreu Sodré, sempre que discutíamos o assunto, dizia-me, em tom de brincadeira: “Nordestino, Sarney, é excelente. Todos nós gostamos muito deles, são grandes pedreiros, e cozinheiras não há melhores. Vocês são injustos quando se sentem discriminados”. Já Afonso Arinos me provocava: “Presidente paulista, os parentes pedem para ser ministro da Fazenda; de Minas, embaixador em Paris ou em Londres; nordestino pede para ser ascensorista em qualquer lugar”. Ocorrem-me esses comentários diante da leniência da mídia no trato da descoberta da maior reserva de gás do Brasil, metade da existente na Bolívia, já no primeiro poço perfurado. A

Cartas Atropelamento Natal tem na história do passado, um povo educado e hospitaleiro. Essa conduta estranha com certeza não está relacionada ao natalense propriamente dito. O natalense propriamente dito é aquele que tem suas raízes cravadas em Natal. Eles existem na sua maioria, os outros são os intrusos que aqui se instalaram com a finalidade da indisciplina. A minha Natal deixou de ser a mesma há muitos anos, quando aqui chegaram os bandidos da vida. Aquele que quiser paz e sossego tem de procurar outro lugar para morar. Natal está contaminada por pessoas sem o compromisso com a cidade. romeicagondim@hotmail.com

Perseguição

ANTÔNIO CARLOS LOPES [ Pres.da Sociedade Brasileira de Clínica Médica ] que registra o momento no qual nos conhecemos. É imagem de um grupo de jornalistas natalenses reunidos no aeroporto Augusto Severo à espera do marechal Castelo Branco. Estavam lá, além de você, Francisco Macedo, Rubens Lemos, Antonio Melo, Edilson Braga, Paulo Saulo e Anderson Lino entre outros companheiros. E no meio desses profissionais consagrados um menino magro, de 14 anos, metido num terno preto do velho Tidão que de tão largo parecia traje de palhaço. Eu entrara para o jornalismo há apenas duas semanas e fora escalado para a importante missão de cobrir a visita de um presidente da República por Tarcísio Monte, secretário de Redação de “A Ordem”, que dias antes, por ousadia ou loucura, oferecera um emprego de repórter a um moleque que sonhava tornar-se office-boy da Redação afim de observar e aprender com o dia a dia dos profissionais das Olivetti. Doces memórias, grandes emoções agora aguçadas por sua nota amiga. Com respeito e gratidão, meu abraço ao velho e grande Woden. Jomar”

POESIA Quarta-feira, 25, na Siciliano, do Miduei, coisa das 19 horas, tem o lançamento do livro de poemas de Carmem Vasconcelos, O Caos no Corpo: “O clitóris é o meu oráculo. / Antes das predições, me amorna. / é o seu jeito de me chamar. / Aí, fico acesa feito círio, / aclarada de visões. / Só mesmo o clitóris me revela: / O deus tem vontade de mim.”

Empresa Jornalística Tribuna do Norte Av.Tavares de Lira,101,Ribeira - Natal/RN CEP:59010200 Fone: (PABX) 4006-6100 Fax: (0xx84) 4006-6124 Endereço eletrônico: www.tribunadonorte.com.br

e de alumínio. Possui também o Maranhão uma das melhores estruturas elétricas e de estradas do Nordeste. Avança agora como grande produtor de soja e de madeira -de reflorestamento- para a indústria de celulose. No Maranhão já foi iniciada a construção, em Bacabeira, da maior refinaria da Petrobras. E agora se descobre a grande reserva de gás, que coloca o Maranhão no mapa mundial da energia. Esse fato é histórico para a consolidação da unidade nacional. É uma fonte de riqueza fantástica, que certamente abre para o Norte e Nordeste um imenso espaço para o equilíbrio econômico do país. O povo da região, que sempre teve a impressão de ser tratado com discriminação pelo governo, com o presidente Lula mudou de humor, sentindo-se considerado. A descoberta do pré-sal do gás, em terra firme, de custo baixo, reforça a convicção de que chegou uma nova era na região. Bom para nós e para o Brasil. No Maranhão, esse sentimento é mais forte, e todos sentem que demos adeus à pobreza.

Amâncio

Jomar Morais Além da carta de Alex, recebo imeio de Jomar Morais, jornalista de alto coturno, que se fez presente na coluna de domingo passado por conta de um bilhete seu, de trinta anos atrás (tempos de São Paulo), que fui encontrar entre papéis da minha gaveta. Escreveu, Jomar: “Caríssimo Woden, Sua decisão de esvaziar gavetas e a nota em sua coluna do último domingo me fizeram muito bem. Pude viajar ao passado e relembrar cenas de minha caminhada e de meus mestres natalenses, a base sólida que me permitiu navegar com relativa facilidade em águas paulistanas. Emoções. É gratificante ver alguns daqueles que me guiaram ainda firmes e fortes na lida diária dessa nossa profissão e vício. Lembro com saudade dos que já se foram. Quanto a mim, estou agora aposentado – ainda que com a vida repleta de atividades voluntárias - e só eventualmente compareço à Redação da Abril, graças a alguns amigos que lá continuam e que gostariam de me ter por perto. Um dia desses encontrei numa pasta uma foto de fevereiro de 1967

potencialidade da área é gigantesca. Vai do delta do Parnaíba No Maranhão já foi ao Cabo Norte, fim do iniciada a delta do rio Amazo- construção, em nas. É o pré-sal do gás. Bacabeira, da Sempre afirmei maior refinaria da que a pobreza do Ma- Petrobras. E agora ranhão tinha como se descobre a base terras ruins, ne- grande reserva de nhum mineral e 40% gás, que coloca o do seu território cons- Estado no mapa tituído por campos mundial da alagados. Entretanto, energia” o Criador deu-me um bolo esmagador e desmentiu-me. A minha geração, há 50 anos, resolveu superar a situação de pobreza do Maranhão existente até então com um planejamento baseado na criação de infraestrutura, a começar pela construção do porto do Itaqui. Este, hoje, é o segundo porto do país, com a exportação de 120 milhões de toneladas de minério de ferro

Diretor Presidente: Henrique Eduardo Alves Superintendente: José Roberto Cavalcanti Diretor Adm.e Operações: Ricardo Luiz de V.Alves Diretor Financeiro: Agnelo Alves Filho Diretor de Redação:Carlos Peixoto cpeditor@tribunadonorte.com.br Gerente Comercial: Eliane Rocha Gerente de Marketing: Andréia Barandas Gerente de Circulação: Thales Vilar

Os médicos e o voto

F

alta pouco mais de um mês para as eleições e para que possamos escolher quem presidirá o Brasil nos próximos quatro anos, além de governadores, senadores, deputados federais e estaduais. Nesse momento temos o futuro em nossas mãos. Fará toda a diferença votar bem, com consciência, em candidatos de ficha limpa, passado e presente coerentes, compromissados em promover mudanças que o país necessita. Assim, as perspectivas de dias melhores poderão, de fato, tornarem-se mais alvissareiras. Os médicos brasileiros acabam de dar relevante contribuição para esse processo. Recentemente, no Encontro Nacional das Entidades Médicas, o Enem, produziram uma espécie de programa mínimo para a saúde e a medicina. Não há receitas milagrosas, ao contrário. Com bom senso e simplicidade, foram elencadas 115 propostas para questões urgentes. A começar pela regulamentação da Emenda Constitucional 29, que vincula recursos nas três esferas de gestão e define o que de fato são “gastos em saúde”. Hoje o Brasil investe metade do que fazia nos idos de 1988, quando da criação do Sistema Único de Saúde. São cerca de R$ 60 bilhões contra R$ 120 bilhões de vinte e dois anos atrás. Claro que o caos é iminente. Ao mesmo tempo em que demos um salto populacional, universalizamos o sistema, mas o deixamos à míngua. O resultado são as filas intermináveis, falta de leitos de UTI, hospitais sucateados, recursos humanos desvalorizados, sofrimento e dor para os pacientes. Solucionar tal problema não exige respostas pirotécnicas. Basta responsabilidade e compromis-

Classificados: Redação Fax Venda Avulsa Assinatura Natal Reclamações Natal ASSINATURA Mensal (à vista) Semestral (à vista) Anual (à vista)

4006-6161 4006-6113 4006-6124 4006-6100 4006-6111 4006-6111 R$ 43,00 R$ 258,00 R$ 516,00

PREÇO DO EXEMPLAR Rio Grande do Norte 3ª a Sábado Domingo Outro Estado 3ª a Sábado Domingo

so. Fontes para os recursos não faltam. Podemos dar os primeiros passos Não podemos economizando nas publimais deixar cidades governamentais essa área de e transferindo tais verbas tamanha para a saúde. importância Outras proposições do com Enem podem igualmenaventureiros que te melhorar muito a renão sabem solutividade do sistema. nada de medicina, Barrar a abertura indisde saúde,e criminada de escolas ditam regras médicas é uma delas. absurdas do Não podemos mais conalto de tinuar formando médimagníficos cos sem critério e langabinetes,que çando no mercado protêm de tudo, fissionais com qualificamenos afinidade ção inadequada. O mécom a dico mal formado não é população e seus solução para nada, ao anseios" contrário, representa perigo para a saúde e a vida dos pacientes, além de desperdício de recursos para o sistema. Prestar atenção nessas e em outras questões é um bom caminho para definir candidatos realmente comprometidos com a melhoria da saúde no Brasil. Não podemos mais deixar essa área de tamanha importância com aventureiros que não sabem nada de medicina, de saúde, e ditam regras absurdas do alto de magníficos gabinetes, que têm de tudo, menos afinidade com a população e seus anseios.

A vontade de fazer críticas é tão grande que alguns até insinuaram que era melhor ter deixado os bandidos fugirem, e pagar o prejuízo do cidadão que foi assaltado. Chega a ser cômico um comentário desse, por acaso o amigo justo predador já viu o estado ressarcir um cidadão que teve sua moto roubada? E quanto aos outros cidadãos que fatalmente também teriam suas motos roubadas? A Polícia Militar tem mesmo muito o que se criticar, mas antes é preciso conhecêla para fundamentar melhor as criticas. disksim@hotmail.com

Petróleo Exporta-se petróleo barato, importa-se petróleo caro (daí o déficit) e ainda se diz que temos autossuficiência no petróleo. Sem falar que o preço final ao consumidor é absurdamente alto, enquanto a Petrobras registra um lucro líquido histórico 68% superior ao do ano passado no período. Há algo a que se comemorar? Me desculpem mas ainda não vi. Iuricsantos@hotmail.com

Esgoto Parabéns aos comerciantes e aos técnicos da Caern pela denúncia desse crime ambiental que acontece com frequência em nossas praias. E ainda tem gente que quer multar a Caern pelos casos de contaminação de nossa orla. Vamos denunciar as ligações clandestinas de esgotos. edersonunes@yahoo.co m.br

FILIADO AO

R$ 1,50 R$ 2,50

FILIADO AO INSTITUTO VERIFICADOR DE CIRCULAÇÃO

R$ 2,00 R$ 3,20

REPRESENTANTE NACIONAL – Pereira de Souza & Cia Ltda: Rio de Janeiro :(O21)2544-3070 – São Paulo:(011) 3259-6111

FILIADO À ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE JORNAIS

REDE CABUGI DE COMUNICAÇÃO TRIBUNA DO NORTE 4006-6100 Rádio Globo/Cabugi (AM) Natal 4006-6180 104 (FM) Parnamirim 3272-3737 Rádio Difusora de Mossoró (AM) 3316-3181/2181/3317-6167 Rádio Cabugi do Seridó (AM) J.do Seridó 3472-2759 Rádio Baixa Verde (AM)J.Câmara 3262-2498 Pereira de Souza(SP) 11/3259-6111 Pereira de Souza(RJ) 21/2544-3070


política

Domingo | 22 de agosto de 2010

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte |

3

[ ELEIÇÕES 2010 ] Declarações que estão disponíveis no Tribunal Superior Eleitoral mostram que há evolução de patrimônio que chega a ultrapassar os 800%

Notas & Comentários colunanotas@tribunadonorte.com.br

Projetos emperrados s projetos de interesse do governo que estão em tramitação na Assembleia Legislativa dificilmente serão apreciados até outubro. A tendência é que as votações importantes na Assembleia fiquem para depois das eleições. Há pelo menos duas mensagens para as quais o governo tem pressa: a que define um Fundo Garantidor para a parceria público-privada do novo estádio e a que amplia o remanejamento do orçamento estadual em mais 3%. As duas terão que tramitar nas comissões da Assembleia, que praticamente não estão funcionando neste período de campanha.

O

DISPENSA DE TRAMITAÇÃO Para encurtar o caminho e não precisar passar pelas comissões, os projetos enviados pelo governo necessitam de autorização do colegiado de líderes das bancadas. Isso dispensaria a tramitação. Algo que dificilmente ocorrerá neste período eleitoral, quando as divergências políticas tendem a ficar mais acirradas. VANTAGEM AMPLIADA Dilma Rousseff abre 17 pontos de vantagem sobre José Serra na pesquisa Datafolha

47%

30%

A candidata do PT à presidência da República,Dilma Rousseff,abriu 17 pontos de vantagem em relação ao candidato do PSDB,José Serra.O número é da nova pesquisa Datafolha,divulgada na edição deste sábado no jornal Folha de São Paulo.Trata-se da primeira pesquisa Datafolha depois do início da propaganda eleitoral no rádio e na TV.Dilma ficou com 47%,contra 30% de Serra.A diferença de 8 pontos subiu para 17 pontos.Marina Silva (PV) oscilou negativamente um ponto e está com 9%.A margem de erro máxima do levantamento é de dois pontos percentuais.Os números apontam para definição no primeiro turno da sucessão presidencial.Mais detalhes sobre a pesquisa na página 8 deste edição.

Conscientização do TSE A partir desta segunda-feira (23), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) começa a veicular na TV e no Rádio seis novas peças publicitárias de conscientização do eleitor. Sem citar a Lei da Ficha Limpa, o tribunal insistirá na mensagem de que o eleitor deve pesquisar os antecedentes do seu candidato. A nova propaganda contará a história de um falso dentista para passar a mensagem de

que, assim como as pessoas não devem confiar sua saúde a um profissional desconhecido, também não deve dar seu voto a um político sem saber os antecedentes dele. As demais peças abordarão assuntos como a segurança das urnas eletrônicas, a possibilidade do voto em trânsito e a obrigatoriedade da apresentação de documento de identidade e título de eleitor para votar.

REPARAÇÕES MILIONÁRIAS A reparação econômica aos anistiados políticos perseguidos pela ditadura militar (19641985) já custou aos cofres públicos federais (Tesouro Nacional) R$ 3,019 bilhões nos últimos sete anos. Os dados estão no Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal (Siafi) e inclui os valores das prestações mensais permanentes e continuadas (R$ 1,353 bilhão) e da indenização retroativa (R$ 1,663 bilhão). De acordo com o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, a maior indenização retroativa paga a um anistiado foi de R$ 2,978 milhões. AGENDA DOS CANDIDATOS CARLOS EDUARDO 9h -Gravação para Programa Eleitoral,em Natal 12h -Participa de evento em apoio à candidatura de Professora Valda a deputada estadual,em Natal; 13h - Caravana Coragem pra Mudar na zonas Sul,Oeste e Leste de Natal. ROSSALBA CIARLINI 14h - Carreata de Parelhas a Caicó

IBERÊ FERREIRA DE SOUZA 8h - Visita à feira livre de Nova Natal; 12h - Encontro com lideranças da deputada Márcia Maia,em Pajuçara; 13h30 - Carreata “Potengi Berê,Trairi Bará”, de São Pedro a Santa Cruz.

Os demais candidatos não enviaram agenda em tempo hábil para publicação.

LONGE DA CAMPANHA A deputada federal Fátima Bezerra (PT) afirma que não está confirmada a vinda do presidente Lula ao Rio Grande do Norte no dia 16 de setembro como chegou a ser noticiado pela imprensa. A declaração foi ao jornalista Oliveira Wanderley. A deputada informou que esteve no comitê de campanha de Dilma Rousseff(PT) e na Casa Civil. Ela também conversou com integrantes da direção nacional do PT e com o ministro Alexandre Padilha (Relações Institucionais). “Não existe nenhuma confirmação da vinda de Lula ao Estado em setembro e nem durante a campanha”, afirmou Fátima Bezerra.

Oito candidatos aumentaram patrimônio em mais de 200% GUIA DANTAS Repórter

ois candidatos à Câmara dos Deputados lideram o ranking de parlamentares potiguares que, percentualmente, ficaram mais ricos entre as eleições de 2006, 2008 e 2010. O campeão é o vereador do PV, Paulo Wagner, que ao adquirir uma residência avaliada em R$ 300 mil e um veículo Pajero (R$ 79 mil, parcelado em 36 meses) elevou o patrimônio pessoal nos últimos dois anos em 823%. O deputado federal Fábio Faria (PMN), que aparece em seguida, reajustou em quatro anos 671,2% ou sete vezes o valor dos bens que possui. Ele declarou à Justiça Eleitoral ter um patrimônio de R$ 1,9 milhão, cerca de R$ 1,6 milhão a mais do que os R$ 249,8 mil declarados quando da eleição de 2006. Outros seis parlamentares norte-riograndenses elevaram o valor dos bens em mais de 200% em um comparativo do mesmo período. As informações são do site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Entre os candidatos ao governo, a representante do DEM, senadora Rosalba Ciarlini, foi quem apresentou à Justiça Eleitoral o maio salto no quesito evolução patrimonial. Ela adquiriu um veí-

D

EVOLUÇÃO DE PATRIMÔNIO Veja as maiores evoluções de patrimônio,de acordo com os números nos sites do TSE e Projeto Excelência São oito os candidatos norte-riograndenses que,segundo declaração de bens junto à Justiça Eleitoral,apresentaram ter uma evolução patrimonial superior a 200%.O comparativo foi feito entre as eleições de 2006 e 2010: 2008

2010

Evolução

46,6 mil

430,6 mil

823%

2006

2010

Evolução

Fábio Faria

249,8 mil

1,9 milhão

671,2%

Ezequiel Ferreira

199,1 mil

1,062 milhão

433,3%

Rosalba Ciarlini

41,9 mil

184,4 mil

339,3%

Fernando Mineiro

46,2 mil

183,2 mil

296,2%

Gilson Moura

155 mil

561,3 milhão

262,1%

Sandra Rosado

174 mil

495 mil

236,7%

311,2 mil

1,028 milhão

230,4%

Paulo Wagner*

Leonardo Nogueira

*Paulo Wagner foi o único entre os candidatos que teve o comparativo feito entre as eleições de 2008 e 2010.Ele não participou da campanha em 2006. Fontes:Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e site Transparência Brasil

culo Troller, avaliado em R$ 123,5 mil, e ampliou os recursos oriundos de conta corrente e reservas monetárias em R$ 18,9 mil, re-

sultando, em quatro anos, um aumento no valor dos bens pessoais de 339,3%. A outra parlamentar da banca-

da potiguar no Congresso Nacional que de 2006 a 2010 ascendeu o patrimônio em mais de 200% foi a deputada federal Sandra Rosado (PSB). Ela adquiriu um apartamento na capital, no valor de R$ 200 mil, e um veículo Pajero, avaliado em R$ 150 mil, o que resultou em um reajuste de R$ 236,7% do patrimônio. Entre os deputados estaduais, a liderança entre os que traçaram um maior volume de recursos adquiridos de 2006 até este ano foi o deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PTB), que incrementou 433,3% o seu patrimônio, após inserir junto à declaração de bens um automóvel landrover, avaliado em R$ 255 mil; um apartamento, estimado em R$ 220 mil; além de 531 rezes bovinas que custam, ao todo, R$ 398,2 mil. Os deputados Fernando Mineiro (296,2%); Gilson Moura (262,1%); e Leonardo Nogueira (230,4%), também apresentaram evolução no patrimônio pessoal. Entre os candidatos norte-riograndenses detentores de mandatos, apenas o deputado estadual Salismar Correia, do PHS, com 89,6% negativos, e o também candidato à reeleição Ricardo Motta (PMN), com menos 2,6%, ficaram, teoricamente, mais pobres. Ao todo, o Rio Grande do Norte tem 361 candidatos na eleição estadual de 2010.

JÚNIOR SANTOS

Fábio afirma que recebeu herança

Parlamentares destacam que bens não estão quitados

O advogado do deputado federal Fábio Faria, Erick Pereira, explicou que dois fatores colaboraram para o aumento do patrimônio do parlamentar. O primeiro deles é a herança que recebeu da avó Janete Faria, mãe do deputado estadual Robinson Faria (PMN), e que veio a falecer pouco tempo após a posse do neto no Congresso Nacional; e também o faturamento da empresa Atlética, uma academia de alto padrão de propriedade do deputado do PMN. “Ele fez um investimento na empresa, expandiu, e isso é fato conhecido inclusive aqui em Natal. Essas mudanças geraram um aumento no número de alunos, fazendo com que o faturamento se elevasse”, esclareceu o advogado. Quanto à herança da avó paterna, Erick Pereira assinalou que o valor foi significativo e proporcional ao padrão de vida da senhora Janete Faria, cujo substancial patrimônio também é do conhecimento da sociedade potiguar. Sobre o apartamento avaliado em mais de um milhão, e localizado em uma das regiões mais nobres de Natal, Erick Pereira explicou que o imóvel ainda está sendo pago. “Quanto ao imóvel ele não está quitado. Esse valor [declarado à Justiça Eleitoral] é o de mercado, mas ele ainda está pagando há três anos ou quatro anos”, observou Erick Pereira. Fábio Faria é filho do deputado estadual Robinson Faria, tem cinco irmãos, e é considerado um dos parlamentares da Câmara Federal mais assediado pela mídia de entretenimento. Em 2006 foi o deputado federal mais votado do estado com 220 mil votos, o que lhe rendeu a coordenação da bancada potiguar no Congresso Nacional.

Os parlamentares que registraram uma evolução patrimonial acima de 200%, nos últimos quatro anos, e que foram ouvidos pela TRIBUNA DO NORTE, afirmaram que parte dos bens declarados à Justiça Eleitoral não estão quitados. É o caso da senadora Rosalba Ciarlini, cuja evolução nos valores dos bens pessoais se deu em virtude da compra de dois veículos. Ela explicou que, em 2006, era proprietária de apenas um carro e que agora soma três. Os dois novos automóveis, explicou a democrata, foram adquiridos após eleita para o Senado, para que pudesse viajar pelo estado. “Mas esclareço que adquiri esses novos automóveis por meio de financiamento”, assinalou. A assessoria do deputado Leonardo Nogueira (DEM) explicou que metade do patrimônio declarado à Justiça Eleitoral não mais faz parte dos seus bens. O apartamento no bairro Tirol, avaliado em R$ 132,2 mil, foi repassado como parte da compra de um outro imóvel. O veículo Pajero, estimado em R$ 115 mil, segundo ele, foi vendido. Ezequiel Ferreira limitou-se a dizer que “o meu crescimento patrimonial está compatível com os vencimentos e dividas das minhas Declarações do Imposto de Renda protocoladas no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) em 2006 e este ano”; e Fernando Mineiro (PT) destacou que o patrimônio que possui é o salário de deputado, de R$ 9,3 mil, e o carro, avaliado em R$ 78 mil. “Meu patrimônio é compatível com o meu salário”, justificou. A assessoria da deputada Sandra Rosado (PSB) não enviou resposta e o deputado Gilson Moura (PV) não foi encontrado para falar sobre o assunto.

Ele fez um investimento na empresa, expandiu, e isso é fato conhecido aqui em Natal” ERICK PEREIRA Advogado de Fábio Faria

Paulo Wagner diz que três empregos permitem aumento da renda

Paulo Wagner destaca aumento dos rendimentos O vereador Paulo Wagner (PV) explicou, através de sua assessoria de imprensa, que os bens declarados à Justiça Eleitoral ainda estão sendo pagos e, por isso, não podem ser elencados totalmente como sendo patrimônio pessoal. Ele disse que financiou a residência e o automóvel Pajero. Além disso, ressaltou o parlamentar municipal, três empregos – de vereador, apresentador e garoto propaganda – lhe garantiu um incremento substancial na renda. “Realmente (os bens) aumentaram bastante, conforme está declarado. Mas o vereador afirmou que quando não der para o bolso dele pode vender o patrimônio sem problema nenhum”, afirmou a assessora de imprensa. “Ele resolveu investir pagando tudo financiado”, completou. Paulo Wagner foi o vereador mais votado de Natal, na campanha eleitoral de 2008, quando concorreu pela primeira vez a um cargo eletivo. A soma de votos foi superior a 14 mil. Ele é aliado e pessoa de confiança da prefeita

O vereador afirmou que quando não der para o bolso dele pode vender o patrimônio sem problema nenhum” ASSESSORIA DE PAULO WAGNER

de Natal, Micarla de Sousa (PV). É apresentador licenciado de um programa policial na TV Ponta Negra, atua como garoto propaganda de uma empresa de material de construção e permanece no exercício de vereador na Câmara Municipal de Natal, onde atua como presidente da Comissão de Finanças e Fiscalização da casa. Este ano, é candidato pela coligação “Por um Rio Grande do Norte Melhor”, que tem, além do PV, o PMDB e o PR. A coligação espera eleger pelo menos três candidatos.

O meu crescimento patrimonial está compatível com os vencimentos e dívidas” EZEQUIEL FERREIRA Deputado estadual


4 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

política

Domingo | 22 de agosto de 2010

[ ENTREVISTA / PEDRO SIMON - SENADOR ]

‘Existem condições para reforma’ O senhor considera,sinceramente, possível fazer as mudanças propostas no livro? Sinceramente, não são fáceis. Esse quadro que está sendo descrito no livro não aconteceu da noite pro dia. Tem coisas que a gente nem sabe onde e como acontecem. Eu vou fechar 32 anos de Senado. Houve fatos que eu fui ver aqui, na hora em que eu entrei na comissão [especial de reforma administrativa], que eu não sabia que existiam. E, no entanto, aconteciam. Lamentavelmente, há um desinteresse dos senadores na condução dos trabalhos normais da Casa. E há uma irresponsabilidade dos senadores no que tange a se preocupar com a estabilidade e a seriedade da Casa. Há uma indiferença. Se você reparar, os senadores não participam, a Mesa é quem decide. Mas, se você for ver, a Mesa, na maioria das vezes, assina sem saber o que está assinando. Foi o caso do plano de carreira? Foi exatamente o caso do plano de carreira. Ninguém sabia o que estava assinando, e o plenário vota sem saber. O primeiro-secretário é uma figura toda imponente, mas na verdade o diretor-geral é quem comanda. Há uma irresponsabilidade imensa na condução do Senado, e isso foi gradativo. O Senado tem um histórico de comissões especiais designadas para os mais diversos fins – algumas servem apenas para realocação de servidores e têm os propósitos desvirtuados.Como senhor vê o excesso (ou os excessos) desse tipo de colegiado no Senado? Por um lado, às vezes há comissões que ajudam, colaboram. Agora, o exagero não constrói nada. Uma das coisas que não aceito mais,

WALDEMIR BARRETO/AS

por exemplo, é participar dessas comissões que são criadas atualmente: ‘[Comissão] Amigos da Argentina’, ‘Amigos da Índia’, ‘Amigos de Não-sei-o-quê’... Eu sempre digo que eu não vou participar, nem dessas subcomissões, das quais eu tenho evitado, e muito, participar. Na verdade, você não participa. É uma coisa que funciona de mentirinha. O presidente badala um pouquinho pra lá, badala um pouquinho pra cá... Mas, na prática, não anda e não funciona. Observadores da cena legislativa avaliam que propostas são rapidamente aprovadas na Câmara,graças à ampla maioria governista,e emperram no Senado.O que o senhor acha da crítica? Sinceramente, não acredito que isso esteja acontecendo. Pelo contrário, todos os projetos que vêm da Câmara são votados aqui. E os projetos que são iniciados no Senado morrem na Câmara. A Câmara não vota e devolve para o Senado, porque quer ficar de dona do projeto. Então, um projeto que é feito aqui e considerado bom, aprovado aqui, e vai para a Câmara, lá eles deixam na gaveta. Depois de algum tempo, um deputado apresenta um projeto igual que é aprovado na Câmara e enviado ao Senado. Aí, nós aprovamos no Senado e o projeto volta para a Câmara. É muito difícil a Câmara deixar que algum projeto importante tenha iniciativa no Senado ou autoria de um senador. Agora, o que acontece é outra coisa: o governo tem mais facilidade na Câmara, onde os projetos passam mais facilmente. Aqui no Senado tem mais debate, mais discussão. Mas isso acontece hoje. No ano que vem, pode acontecer o contrário, o governo ter maioria

FÁBIO GÓIS Do Congresso em Foco

O

senador Pedro Simon (PMDB-RS) é uma voz dissonante em meio aos desmandos administrativos do Senado. Foi o único parlamentar que, diante de servidores de braços cruzados em plenário, ocupou a tribuna para fazer críticas veementes ao plano de cargos e salários que seria avalizado, em votação simbólica, instantes após seu protesto. Com a autoridade de mais 30 anos de Casa, Simon materializou sua contrariedade em relação às ações institucionais no livro “O Senado nos trilhos da história – Reforma administrativa do Senado Federal; análise crítica e propostas alternativas”. Em 122 páginas, o senador gaúcho faz críticas gerais, mostra números sobre a megaestrutura da Casa, comenta as orientações de enxugamento feitas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e apresenta propostas adicionais ao projeto de reestruturação. O parlamentar rejeita a extinção do Senado, mesmo reconhecendo que, em um dos exemplos do desmando administrativo, o trabalho das inúmeras comissões da Casa – que geram ônus aos cofres públicos – têm funcionamento “de mentirinha”. Confira os principais pontos da entrevista:

no Senado e minoria na Câmara. O normal até é que seja isso: a confusão geralmente é maior na Câmara do que no Senado; só que agora, na Câmara, o governo tem uma maioria humilde, e no Senado é mais complicado. Muitos dizem que, enquanto houver um feudo administrativo no Senado, propostas como a de reestruturação administrativa não avançarão... A reforma administrativa de que estamos tratando agora, eu propus ao Tasso Jereissati [PSDB-CE, relator do projeto], ao Jarbas Vasconcelos [PMDB-PE], ao Eduardo Suplicy [PT-SP] e aos outros que nós deveríamos deixar para o ano que vem. Dois terços dos senadores vão mudar no ano que vem e, com uma nova Mesa, acho que devemos, até o fim do ano [2011], fazer debates, audiências externas. O senhor acredita que a situa-

ção do Senado pode mudar com o projeto de reestruturação? Vai mudar. As coisas foram tão mal conduzidas neste ano que, ano que vem, é natural mudar, existe condição para mudar. No relatório dele, o Tasso Jereissati concorda plenamente com as mudanças, e isso fica como uma proposta. E, em cima do relatório dele, nós vamos debater para fazer a reforma por meio de projeto. O senhor é um dos nomes históricos do PMDB e tem cerca de 30 anos de vida pública só no Senado. Como o senhor responde aos que defendem a extinção da Casa? Não acredito que isso resolveria. Acho que a democracia está mudando e a Câmara Revisora é algo importante, e que faz bem para a Nação. Repare que o Senado é a última realidade em que o Brasil ainda é uma Federação. Se houver só a Câmara, o que pode acontecer lá? São Paulo vai ter seus 80 deputados e o Piauí vai ter seus oito deputados. Aqui no Senado, não. São Paulo tem três senadores, Piauí tem três senadores. Portanto, pode-se fazer esse equilíbrio. Não pode ser só o Senado, porque se for isso ou apenas uma câmara composta de um número igual de deputados para todos os estados, seria uma injustiça – porque, São Paulo, com 35 milhões [de habitantes], não pode ter o mesmo número de representantes que o Piauí. Em compensação, não é porque um estado é amplamente majoritário que ele vai esmagar a Federação que é representada pelo Senado. Acho que as coisas podem estar erradas, pode ter muita coisa para mudar, mas não vejo em que o Senado atrapalha.


Domingo | 22 de agosto de 2010

política

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 5

[ ELEIÇÕES 2010 ] Coordenador da campanha de Serra e presidente do PSDB, Sérgio Guerra acusa o ministro da Comunicação Social, Franklin Martins, de adotar medidas contra a liberdade

Senador aponta que ministro ameaça liberdade de expressão rasília (AE) - A disputa entre o Planalto e o PSDB em torno da liberdade dos meios de comunicação esquentou ainda mais. O senador pernambucano Sérgio Guerra, presidente nacional do partido e coordenador da campanha de José Serra (PSDB), acusou o ministro da Comunicação Social, Franklin Martins, de ameaçar a liberdade expressão. Guerra divulgou nota, na qual classificou como “falsa e nociva” a manifestação da véspera de Franklin Martins. Em reação às declarações de Serra, que ontem acusou o governo Lula e o PT de tentar intimidar e manipular a imprensa, o ministro da Comunicação Social havia afirmado que era “grave e descabida” a acusação do presidenciável e que o tucano “falta com a verdade”, além de “contribuir para arranhar a imagem internacional do Brasil, dando a entender que nossas instituições são frágeis”. Sérgio Guerra advertiu que “as liberdades de imprensa e de informações não são dádivas de governo, mas sim conquistas da sociedade brasileira, imperativos constitucionais indissociáveis do Estado Democrático de Direito”. Em nota, o dirigente do PSDB prosseguiu: “O PT tem investido contra elas desde o início do atual governo. As ações do ministro Franklin Martins as têm ameaçado desde o início de sua gestão.” Guerra lembrou que “se a imprensa no Brasil é livre e cumpre sua missão”, como diz Franklin, “deve isso não ao governo e a seu

B

ELZA FIÚZA/ABR

WALDEMIR BARRETO/AG.SENADO

Sérgio Guerra afirma que liberdade é conquista

partido, o PT, mas à derrota e à rejeição das ameaças contra a liberdade de expressão expostas no Plano Nacional de Direitos Humanos III e no primeiro da série de programas de governo registrados pela candidata do PT, Dilma Rousseff, no Tribunal Superior Eleitoral”. Guerra também citou as “conferências nacionais, em que um punhado de militantes pretendendo falar em nome da sociedade, que não lhes deu tal delegação, propõem o ‘controle social da mídia’

Ministro Luiz Dulci aponta a participação social

e a criação de instâncias punitivas para os que não se submetam aos seus ditames”. Acrescentou: “Jornalista, o ministro Franklin Martins já manifestou publicamente seu entusiasmo pelas teses que conspiram contra os fundamentos mais elementares de sua profissão.” Em nota à imprensa, o ministro Luiz Dulci, da Secretaria-Geral da Presidência, rebateu Serra, dizendo que o candidato ataca a “promoção da participação social na elaboração e fiscalização das

políticas públicas”. Afirmou que, ao fazer esses ataques, o tucano defende o retorno de “uma concepção elitista de democracia”, na qual a população não tem o direito de ser ouvida nas decisões de governo. “As acusações descabidas do candidato Serra contra a participação social desconsideram a trajetória de lutas e conquistas da sociedade civil brasileira e a sua contribuição para o enriquecimento da democracia representativa”.

FISCO

SINDICATO PROPÕE CONTROLE EXTERNO São Paulo (AE) - O Sindicato Nacional dos Analistas Tributários da Receita (Sindireceita) vai propor à coordenação das campanhas dos três principais candidatos à Presidência criação de controle externo do Fisco. Para a entidade, a medida se justifica a partir do episódio envolvendo a analista Antônia Aparecida Rodrigues dos Santos Neves, sob suspeita de ter violado o sigilo fiscal do vice presidente do PSDB, Eduardo Jorge.


6 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

política

Domingo | 22 de agosto de 2010

ELEIÇÕES 2010

ESTÁDIO PARA A COPA DEVE RECEBER RECURSOS PÚBLICOS? CANDIDATOS AO GOVERNO DEFENDEM A UTILIZAÇÃO DE RECURSOS PÚBLICO PARA OS PROJETOS DA COPA DO MUNDO DE 2014 EM NATAL s três principais candidatos ao governo do Estado são favoráveis à utilização dos recursos públicos no projetos da Copa do Mundo de 2014 em Natal. A senadora Rosalba Ciarlini, candidata do DEM, pediu mais transparência para o processo, mas disse que “não é mais possível discutir a conve-

O

niência de se fazer investimentos públicos para a Copa. Esse é um fato consumado. Temos de honrar os compromissos assumidos”. Ela enfatizou, porém, que ainda é possível refletir criticamente sobre a condução do processo até agora firmado. “É no mínimo estranho que um projeto que custaria 27 milhões aos

cofres públicos, de repente, diante do clamor público, tenha caído para 4 milhões. É indiscutível que faltou transparência e capacidade de diálogo”, criticou. O ex-prefeito de Natal e candidato do PDT, Carlos Eduardo Alves, assinalou que o momento é de “garantir que a próxima Copa seja realizada na cidade, porque é

uma oportunidade única de catalisar projetos e investimentos que vão melhorar a mobilidade urbana e o saneamento básico da Região Metropolitana de Natal”. Segundo ele, um evento do porte significa investir em esporte e em inclusão social. “Por isso, eu concordo com o uso de recursos públicos na construção do estádio, des-

ALEX RÉGIS / ÁGIL FOTOGRÁFIA

de que ela seja aliada a uma política includente e planejada nas áreas do Turismo, Esporte, Lazer e geração de empregos. E seja feita com transparência”, completou. Para o governador e candidato da coligação “Vitória do Povo”, Iberê Ferreira de Souza (PSB), esta é a uma segunda etapa do processo que resultará na capital po-

ALDAIR DANTAS

RODRIGO SENA

FICHA

FICHA

FICHA

CARLOS EDUARDO NUNES ALVES

IBERÊ PAIVA FERREIRA DE SOUZA

ROSALBA CIARLINI

Data de Nascimento: 5 de junho de 1959 Estado Civil: Casado Naturalidade: Rio de Janeiro Formação: Direito Partido: PDT Coligação: “Coragem para Mudar”(PDT/PC do B)

Eleições disputadas: Elegeu-se deputado estadual pelo PMDB em 1986 e continuou na Assembleia Legislativa por mais três mandatos consecutivos (1990,1994,1998).Em 2000, foi eleito vice-prefeito de Natal.Em 2002,quando Wilma de Faria renunciou ao cargo para se candidatar ao Governo do Estado,assumiu a prefeitura e,em 2004,se reelegeu no cargo de prefeito de Natal.

“Eu acho que o custo e o benefícios desses grandes empreendimentos devem ser sempre bem analisados.Quando eu era prefeito de Natal e candidatei a nossa cidade para sediar a Copa do Mundo 2014,encomendei o anteprojeto de adaptação do nosso Machadão ao arquiteto Moacyr Gomes, que idealizou o estádio.Esse anteprojeto foi aprovado pela Fifa e Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e previa gastos de R$ 76 milhões. Alguns meses depois da minha saída da prefeitura,surpreendi-me com o anúncio da substituição do Machadão pelo Arena das Dunas,cujo orçamento é de R$ 400 milhões.Não é demais lembrar que,com esse dinheiro,daria para sanear toda Natal. Mas isso é passado.Agora,nós temos que garantir que a próxima Copa seja realizada na nossa cidade,porque é uma oportunidade única de catalisar projetos e investimentos que vão melhorar a mobilidade urbana e o saneamento básico da Região Metropolitana de Natal.E porque para nós, investir em esporte significa investir em inclusão social.Por isso,eu concordo com o uso de recursos públicos na construção do estádio,desde que ela seja aliada a uma política includente e planejada nas áreas do Turismo,Esporte, Lazer e geração de empregos.E seja feita com transparência,porque a população tem o direito de se envolver nesse processo.O compromisso maior do Estado é garantir o desenvolvimento humano dos potiguares,e não podemos correr o risco entrar numa Parceria Público Privada desvantajosa.Nem de investir tanto dinheiro para obter benefícios pontuais e temporários. Por isso,o Arena das Dunas deve fazer parte de um amplo projeto de desenvolvimento urbano e social com foco na melhoria da qualidade de vida (permanente) da nossa população.Quando prefeito de Natal,eu aumentei os investimentos de 7% para 14% da receita própria,e os resultados foram obras que modificaram Natal.Como governador,eu vou ampliar a nossa capacidade de investimentos – hoje em menos de 4% – para 10% com um novo modelo de gestão baseado na austeridade,eficácia,combate ao desperdícios,definição de prioridades,transparência e participação popular. Assim,até 2014 serão cerca de R$ 3 bilhões aplicados de forma estratégica e planejada,e a Copa para nós não será apenas uma grande festa,mas também marcará a construção de um futuro melhor para todos.”

tiguar como sendo sede do maior evento futebolístico mundial e “não faltará capacidade de decisão e espírito empreendedor ao governo para ter a Copa do Mundo de 2014 em Natal”. “E nesta segunda etapa a ação tem a parceria Governo - Prefeitura de Natal. O governo fará a sua parte”, concluiu. Veja na íntegra:

Data de Nascimento: 27 de fevereiro de 1944 Estado Civil: Casado Naturalidade: Natal Formação: Bacharel em Direito Partido: PSB Coligação: “Vitória do Povo”(PSB/PT/PPS/PTB)

Data de Nascimento: 26.10.1952 Estado Civil: Casada Naturalidade: Mossoró Formação: Médica Partido: DEM Coligações: “A Força da União”(DEM/PSDB/PMN/PSC/PTN/PSL)

Eleições disputadas:Iniciou a carreira política como deputado estadual,eleito em 1970;em 1974 foi reeleito e,em 1985,concorreu,com sucesso,a uma das cadeiras da Câmara de Deputados,tendo renovado o mandato por mais quatro eleições;em 2006 deixa a disputa de deputado federal para concorrer,ao lado da ex-governadora Wilma de Faria,ao cargo de vice-governador.Assume o governo estadual,em 2010, com a desincompatibilização da candidata ao Senado.

Eleições disputadas: Elegeu-se prefeita do município de Mossoró,pela primeira vez,em 1988;em 1996 foi a escolhida para comandar a cidade mais uma vez,tendo sido reeleita quatro anos mais tarde,em 2000;em 2006,foi eleita senadora do Estado.

“Foi a sensibilidade do Governo do PSB que garantiu a presença de Natal entre as cidades dos jogos da Copa do Mundo de 2014.Naquela hora,era estratégico apresentar um projeto de estádio que fosse capaz de atender as exigências da Fifa.E de colocar Natal na Copa.Foi o que fizemos.Se não tivéssemos investido na contratação de um escritório de arquitetura qualificado internacionalmente não teríamos demonstrado capacidade de competição.O projeto do Estádio das Dunas foi o que de fato nos fez entrar na relação das capitais selecionadas para sedes dos jogos da copa.Agora,é a segunda etapa.E nesta segunda etapa a ação tem a parceria Governo - Prefeitura de Natal.O governo fará a sua parte.Não faltarão capacidade de decisão e espírito empreendedor ao governo para ter a Copa do Mundo de 2014 em Natal.Não são apenas os recursos do governo federal que virão para as obras de mobilização urbana.O investimento maior é consolidar Natal como um destino turístico internacional do Brasil.Porque Natal já tem essa vocação e já demonstrou essa vocação.E é uma luta que tem hoje a conquista mais determinante:a construção do Aeroporto Internacional de São Gonçalo.Dotado de pista de pouso para receber grandes aeronaves,de carga e de passageiros,como o A-380.O Aeroporto de São Gonçalo fará do Rio Grande do Norte um portão exportador e,ao mesmo tempo,um portal turístico aberto para receber os turistas do mundo inteiro.Claro que é um dever do governo cumprir a sua parte para termos aqui alguns jogos da Copa.E fará os investimentos dentro sistema de parceria. Até porque o Turismo é hoje uma das fontes mais ricas na geração de emprego,ocupação,renda e riqueza.Investir no turismo,uma atividade limpa,é estratégico para o Rio Grande do Norte.A Copa faz parte de um conjunto de ações voltadas para o avanço dessa atividade.A área saneada do nosso Estado está sendo duplicada.Em Natal,está em fase de testes a estação de tratamento de esgotos para coletar e tratar os esgotos de 21 bairros,um investimento de R$ 82 milhões.Estamos salvando o nosso Potengi,um dos traços históricos da fisionomia da cidade.Nossos morros,com o Parque das Dunas,estão preservados e representam a maior reserva urbana de Mata Atlântica do Brasil. Temos uma hotelaria da melhor qualidade profissional e o mar que nos banha nos fez donos de um dos mais belos litorais do mundo.Vejo a Copa como a maior e mais importante vitrine para expor as belezas do Rio Grande do Norte.Todo esforço valerá à pena para o mundo conhecer Natal durante os próximo quatro anos,- período de muita exposição das cidades-sedes dos jogos.Temos uma grande parceria com o Governo Lula e essa parceria será mantida no Governo Dilma que é nossa aliada.E ainda teremos Vilma no Senado,lutando junto ao Palácio do Planalto na conquista de recursos.Vamos fazer uma grande Copa do Mundo porque na verdade foi uma conquista nossa,do Governo do PSB.E esse sentimento de avanço é a bandeira da nossa luta.Natal tem uma vocação natural a partir de sua própria história.Tradição de ponto internacional ao longo de mais de quatro séculos.Natal dos tempos coloniais com a presença portuguesa, francesa e holandesa.Natal das travessias aéreas do Atlântico.Natal da Segunda Guerra Mundial,com a presença norte-americana.É essa Natal com sua presença na História e nas rotas internacionais que agora se prepara para mais uma vez cumprir seu destino histórico e sediar os jogos mundiais de 2014.Como governador posso assegurar que o Estado cumprirá a sua parte nessa luta, fazendo os investimentos que o desafio exigir.Somos sede da Copa.Não abrimos mão desse destino.É um direito nosso.Porque virá para promover o nosso crescimento e melhorar a vida de todos.”

“A escolha de Natal para sediar uma das chaves da Copa 2014 deve ser comemorada por todos os querem o desenvolvimento social e econômico da nossa bela capital.E isso certamente se dará na medida em que as oportunidades que se apresentam com esse evento forem efetivamente convertidas em benefícios voltados para o bem-estar permanente de nossa população.Acredito que,na acirrada disputa entre as principais capitais brasileiras,Natal se destacou por trunfos que lhe são característicos:a beleza natural da sua paisagem,sua estrutura urbana e,principalmente,a alegria e receptividade do seu povo.Essa realidade,somada à disponibilidade de uma rede hoteleira bem estruturada,foi, para mim,o grande diferencial de Natal.Todos nos orgulhamos disso. Assim,creio que já não é mais possível discutir a conveniência de se fazer investimentos públicos para a Copa.Esse é um fato consumado.Temos de honrar os compromissos assumidos.Agora,podemos e devemos refletir criticamente sobre a condução do processo até aqui.É no mínimo estranho que um projeto que custaria 27 milhões aos cofres públicos,de repente,diante do clamor público,tenha caído para 4 milhões.É indiscutível que faltou transparência e capacidade de diálogo.Tenho certeza de que a discussão ampla e transparente com a sociedade e com as categorias específicas,como nossos arquitetos e engenheiros,teria resultado numa solução que incluísse projetos e modelos de alocação de recursos menos custosa e de melhor retorno em temos de benefícios permanentes para os potiguares.Portanto,sou a favor dos investimentos públicos no estádio,desde que sejam feitos com transparência, competência e em diálogo com a sociedade. Preocupa-me muito mais,agora,a questão da condução dos investimentos conexos em infra-estrutura,vinculados à realização da Copa 2014.Faremos o que tem que ser feito porque o Estado vai retomar sua capacidade de investimento, que hoje não chega a 5 % da receita própria.E com recursos para assegurar as contrapartidas e agilidade na execução dos projetos,garantiremos a chegada dos recursos federais e de outras fontes.As ações de saneamento ambiental,de mobilidade urbana,de preparação de recursos humanos começarão a acontecer no meu governo desde o primeiro dia,para produzir benefícios permanentes para os natalenses e para começarmos a reposicionar o RN como destino turístico no mercado internacional já a partir de 2011.Não temos tempo a perder, se quisermos fazer da Copa uma importante janela de oportunidades para o RN.“


geral

Domingo | 22 de agosto de 2010

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte |

7

[ SAMU ] A licitação deveria ter sido no dia 20, mas precisou ser adiada para que fossem feitos esclarecimentos

[ SEMURB ]

sobre questões como fornecimento de uniformes, de vales-transporte, escalas de trabalho e outras informações

Secretário contesta declaração de promotora

Pregão é remarcado para setembro RODRIGO SENA

RENATA MOURA Repórter

Secretaria Municipal de Saúde Pública (SMS) remarcou para o dia 3 de setembro o pregão presencial por meio do qual irá contratar uma empresa para prestar serviços continuados de operacionalização e manutenção do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, em Natal, o Samu. A licitação deveria ter sido realizada na última sexta-feira, 20, mas precisou ser adiada para que fossem publicados esclarecimentos adicionais sobre questões como fornecimento de uniformes, de vales-transporte, escalas de trabalho e quantificação da frota de veículos, em resposta a dúvidas levantadas por licitantes. O edital contendo as informações será divulgado no dia 24 de agosto, estabelecendo, ainda, que o contrato com a empresa vencedora terá valor máximo de R$ 5.218.133,34 e vigência de um ano, a contar da assinatura, com possibilidade de renovação por até 60 meses. O valor global da licitação toma como base estimativas de custos calculadas com a ajuda de pesquisas mercadológicas. Na prática, vence a disputa quem oferta o menor valor, abaixo do valor da licitação, diz o pregoeiro e presidente da Comissão Permanente de Licitação da secretaria, João Andrade. O edital, ao qual a Tribuna do Norte teve acesso, esclarece que o pagamento do valor global ofertado pela licitante vencedora será dividido e efetuado em 12 parcelas mensais e iguais, mediante entrega de faturamento e comprovantes de execução dos serviços, acompanhados de Nota Fiscal, e reforça que o valor será fixo e irreajustável. Há pelo menos quatro anos, o Samu Natal é operacionalizado pela empresa Trade Rio. A empresa alegou defasagem do valor do contrato, pediu reajuste e acabou motivando a Secretaria de

“A

A

Serviços do Samu atendem todas as zonas da cidade e para acioná-los é preciso discar o número 192. Atualmente são nove viaturas

Saúde a partir para o processo licitatório, diz o titular da secretaria, Thiago Trindade. SERVIÇOS A empresa vencedora será responsável por serviços como manutenção e reposição, se necessária, das viaturas, e pelo fornecimento de diversos materiais, aparelhos, equipamentos e demais utensílios, para uso no atendimento pré- hospitalar e doméstico, para apoio e suporte ao serviço. Também ficará a cargo da vencedora garantir o abastecimento de combustível da frota e disponibilizar, por exemplo, recursos humanos, incluindo profissionais como telefonistas auxiliares de regulação médica, condutores veiculares de urgência, operadores de rádio, auxiliares de serviço gerais, auxiliares de tráfego, porteiros, estoquistas e farmacêutico, para o apoio ao desempenho das atividades.

[ ANTIRRÁBICA ] VACINAÇÃO JOÃO MARIA ALVES

Serviço funciona há quase 8 anos O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência é um serviço de atendimento médico que funciona há quase oito anos em Natal e que enfrenta desafios diários com a escassez de leitos nos hospitais públicos e com outros fatores como trotes telefônicos, que, de acordo com o coordenador geral, Isaque Estácio de Souza, só atrapalham o serviço. “Aproximadamente 10% das ligações que recebemos são trotes e estamos tentando fazer valer na cidade a lei do trote, que prevê punições aos autores”, afirma. Os serviços do Samu Natal atendem a todas as zonas da cidade e, para acioná-los, é preciso discar o número de telefone 192. O Samu funciona com a ajuda de nove viaturas para atendimento básico (tripuladas por um técnico de enfermagem e um socorrista) e com

Aproximadamente 10% das ligações que recebemos são trotes e estamos tentando fazer valer na cidade a lei do trote, que prevê punições” ISAQUE ESTÁCIO coordenador-geral

outras três ambulâncias UTIs, com um médico, um enfermeiro e um socorrista. O reforço no atendimento é garantido pelas chamadas motolâncias. Há seis, ao todo, na capital, tripuladas por técnicos de enfermagem capacitados para

prestar socorro clínico e traumático em vias públicas. Em média, 6 mil atendimentos são realizados por mês, com crescimento de aproximadamente 30% no volume, por ano. “A demanda cresceu tanto que precisamos ampliar o número de médicos na sala de regulação (esses médicos são responsáveis por fazer o primeiro atendimento especializado, via telefone, por dar as primeiras orientações e encaminhar, se necessário, as ambulâncias)”, diz Souza. Hoje, a equipe é formada por quatro médicos de plantão, dos quais dois ficam na sala de regulação e dois ficam nas viatura. Há a necessidade, atualmente, de incluir pelo menos mais um profissional à equipe, de acordo com o coordenador. Ele diz que essa demanda está em vias de ser atendida pela Secretaria de Saúde.

[ BUSCAS ] A embarcação saiu há três dias da praia de Muriú, na região

[ CAMPANHA ]

litorânea do RN, com dois pescadores e deveria ter retornado dia 18

McDia Feliz beneficiará tratamento de crianças

Embarcação está desaparecida té o fechamento desta edição permanecia desaparecida a embarcação “Pirata da Vovó”, que saiu há três dias da praia de Muriú, na região litorânea do Estado, com dois pescadores locais e que deveria ter retornado na noite do mesmo dia, na quarta-feira (18). Segundo informações do capitão Cléber Ribeiro da Silva, assessor de imprensa da Marinha do Brasil, as buscas continuam e a expectativa é que os pescadores possam ser encontrados com vida. “Sempre há essa possibilidade e essa é a nossa intenção”, afirmou. Embarcações pertencentes a outras colônias de pescadores da região também estão envolvidas nas buscas. Após receber informação do desaparecimento da jangada com os dois tripulantes a bordo, através da Colônia de Pesca Z-14, situada na praia de Muriú, o Comando do 3º Distrito Naval, em Natal, determinou que o NavioPatrulha Graúna comandasse o

MARINHA DO BRASIL

A

A vacinação antirrábica de cães e gatos,com dia “D”previsto para 18 de setembro,está mantida.O diretor do Centro de Controle de Zoonoses em Natal,Diógenes Soares da Silva,afirma que as mortes de animais registradas em São Paulo após campanha de imunização estão sob investigação e,por enquanto,a recomendação do MS é manter o calendário.“Não há,por enquanto,uma conclusão sobre o que poderia ter ocasionado reações adversas e até morte daqueles animais”.O Centro de Controle de Zoonoses já está imunizando animais no RN,naqueles locais onde não será possível atender no dia “D”.Por enquanto não há registro de qualquer reação a exemplo do que ocorreu em São Paulo.Em São Paulo,diante das reações adversas apresentadas por animais vacinados,a Secretaria da Saúde daquele estado decidiu na última quarta-feira suspender a campanha de vacinação antirrábica de cães e gatos.

viver TERÇA A SÁBADO NA TRIBUNA DO NORTE

o anunciar à imprensa, o pacote de ações e instrumentos de ordenamento urbanístico e ambiental, que serão oferecidos à cidade nos próximos 5 meses, a prefeita Micarla de Sousa através da Semurb, ratificou o seu compromisso com a transparência e o diálogo republicano com a sociedade e as instituições, sobre as iniciativas de sua administração.” Assim respondeu o secretário da Semurb, Olegário Passos, sobre a declaração da promotora Gilka da Mata, que a prefeitura havia interrompido o diálogo com o MP e a sociedade. Ele disse, que enviou há quase um mês, cópias da minuta de regulamentação da ZPA-07 elaborada pela Semurb, para o MP, outras instituições e setores organizados da sociedade, como um gesto simbólico de transparência e predisposição para o diálogo, suportes peculiares das gestões participativas. Afirmou ter estranhado, que após a presença da promotora na área da ZPA-07, acompanhada pela imprensa, as manchetes midiáticas do dia seguinte, afirmavam estar de olho na proposta apresentada pela Secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo, insinuando suspeição sobre a administração, pelo fato de termos solicitado à Câmara Municipal, a devolução do projeto elaborado pela gestão anterior. Passos disse que: “A suspeição, não é o melhor caminho, para os que pensam em somar esforços, para promover e zelar pelo bem comum. Não silenciamos nem nos omitimos, diante de um projeto que entendíamos, não oferecer a melhor regulamentação para os aspectos ambientais, paisagísticos, históricos e culturais dessa zona de proteção ambiental, que guarda a singularidade da Fortaleza dos Reis Magos. Queremos o desenvolvimento da cidade, mas escolhemos o desenvolvimento sustentável.

o dia 28/08 será realizada a maior campanha em prol do combate ao câncer infanto-juvenil do Brasil, trata-se do McDia Feliz 2010. Em Natal, a 22ª edição do evento vai acontecer nas lojas da Rede McDonald’s do Natal Shopping, Norte Shopping e no Drive da Prudente de Morais. Toda a renda da comercialização dos sanduíches Big Mac, este ano, será revertida para a reforma e ampliação dos dormitórios da Casa de Apoio à Criança com Câncer Durval Paiva. Coordenado pelo Instituto Ronald McDonald, o Mcdia Feliz foi criado no Canadá em 1977, e realizado pela primeira vez no Brasil em 1988, em São Paulo. Em Natal, a Casa Durval Paiva é a instituição beneficiada pela Campanha, desde 1999. Os recursos advindos da ação já possibilitaram o apoio na aquisição e na reforma da Unidade II da Casa.

N

Navio Patrulha Graúna comanda rastreamento do local

rastreamento do local com o objetivo de encontrar os desaparecidos. Informações da Marinha do Brasil destacou que já foram realizados contatos por meio de rádio com as embarcações pesqueiras e navios mercantes na região, alertando para a possibilidade de busca e salvamento. Até agora, no

entanto, nenhuma embarcação reportou qualquer informação. A Capitania dos Portos deslocou uma equipe de Inspeção Naval para o litoral Norte do estado, a fim de realizar buscas , mas até o fechamento da edição não tinha obtido êxito. As Colônias de Pesca permanecem em alerta.


8

geral

Natal | Rio Grande do Norte| Domingo | 22 de agosto de 2010

[ PESQUISA ]

[ VIOLÊNCIA ]

Datafolha aponta vitória de Dilma

Mulher mata agricultor a facadas em Macau

De acordo com o Datafolha, Dilma Roussef dobrou a vantagem sobre o adversário, o candidato do PSDB, José Serra, aparecendo com 47%, diante de 30% de Serra, e 9% de Marina Silva (PV)

WILLIAM VOLCOV

KAMILO MARINHO

ão Paulo, 21 (AE) - Se a eleição fosse hoje, a candidata à Presidência da República do PT, Dilma Rousseff, seria eleita já no primeiro turno. Segundo pesquisa Datafolha, ela dobrou a vantagem sobre o seu principal adversário, o candidato do PSDB, José Serra, aparecendo com 47%, diante de 30% de Serra, e 9% de Marina Silva (PV). Na pesquisa anterior, feita entre os dias 9 e 12, Dilma estava com 41% e Serra com 33%. A pesquisa realizada em todo território nacional na sexta-feira, 20, ouviu 2.727 entrevistados. Sua margem de erro são de dois pontos porcentuais A candidata do PV oscilou negativamente em relação à última pesquisa, na qual obteve um ponto a menos. Os outros candidatos não pontuaram. Os que votam em branco, nulo ou nenhum são 4% e os indecisos, 8%. De acordo com a pesquisa, a candidata petista obteria 54% dos votos válidos, superando os 50% necessários para se eleger no primeiro turno.

S

ma mulher ainda não identificada matou o agricultor José Batista de Oliveira, de 43 anos, em Macau, na noite da última sexta-feira (20). Ele foi esfaqueado na região do tórax e chegou a ser encaminhado para Natal mas faleceu antes de dar entrada no hospital Clóvis Sarinho. Ainda não há informações sobre o que motivou o crime. A ocorrência foi registrada na Delegacia de Plantão da Zona Norte da capital. A madrugada foi considerada tranquila em Natal e no RN. Também na noite da última quinta-feira policiais do 4º Batalhão de P M estouraram mais uma boca de fumo no Golandim, em São Gonçalo do Amarante, onde funcionava um ponto de comercialização de drogas. A polícia apreendeu 800 gramas de maconha, 200 gramas de crack e R$ 207 em dinheiro. Dois jovens foram detidos. Os policiais prenderam ainda Iranaldo Morais da Silva, considerado o comandante da boca de fumo de Golandim, e cuja ficha policial já consta outra passagem por tráfico.

U

Candidata Dilma Russef aparece na pesquisa com 47%

Na pesquisa o candidato do PSDB José Serra aparece com 30%

Esta pesquisa é a primeira a ser divulgada logo depois do início do horário eleitoral gratuito. Dentre os entrevistados, 34% assistiu pelo menos uma vez o horário elei-

índices de aprovação, a petista cresceu e oscilou positivamente em todos os segmentos. A exceção foi o de maior renda, acima de dez salários mínimos. Neste último,

toral. Dilma tem 53% e Serra, 29% das intenções de voto entre esses espectadores. Tendo apostado na associação com o presidente Lula, com altos

Dilma manteve os 28% de intenção de voto do último levantamento. Mesmo assim, distância para Serra se reduziu, pois o tucano recuou de 44% para 41%.


geral

Domingo | 22 de agosto de 2010

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte |

9

[ CIDADANIA ] Proposta que institui Lei de Responsabilidade Educacional prevê maior investimento para educação e punição

para quem não aplicar corretamente os recursos em favor do ensino de qualidade nos mesmos moldes da lei fiscal

Mossoró amplia verba para Educação ossoró - A proposta é inédita, ousada e começa a ganhar forma. Em Mossoró, maior cidade do interior do Rio Grande do Norte, distante 280 km de Natal, a Prefeitura quer criar uma Lei de Responsabilidade Educacional-LRE, que prevê maior investimento para educação e punição para quem não aplicar corretamente os recursos em favor do ensino de qualidade. A ideia segue os moldes da Lei de Responsabilidade Fiscal, mas

M

não se restringe aos investimentos. Ela inclui também metas de acesso e qualidade do ensino, envolvendo vários atores sociais como o poder executivo, legislativo, conselhos municipais, direção e supervisão pedagógica, corpo docente, conselhos escolares, pais de alunos e responsáveis. Os trabalhos estão sendo coordenados pelo Secretário Municipal da Cidadania, Francisco Carlos Carvalho, mentor da proposta. Ele chegou a apresentar infor-

Iniciativa ganha apoio de dirigentes da educação A iniciativa de Mossoró de propor a criação da Lei de Responsabilidade Educacional foi elogiada pelo presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (UDIME), Carlos Eduardo Sanches. “É uma iniciativa louvável e corajosa sem dúvidas. Estou surpreso positivamente porque nenhum município no Brasil tem uma Lei de Responsabilidade Educacional. Foi uma decisão importante que o Mossoró tomou e a UNDIME dará total apoio”, falou Sanches. Ele acrescentou que a Lei de Responsabilidade Educacional é uma grande ferramenta para garantir “que os recursos da educação sejam efetivamente aplicados na melhora do desempenho dos alunos, além de ser fundamental para uma gestão democrática”. Ele ressaltou que é importante que a legislação defina exatamente qual será o papel de cada um dos envolvidos no processo. No plano federal, uma propos-

CRONOGRAMA Despesas com receita própria do Município 2011 2012 2013 2014

26% 27% 28,5% atingirá 30%

ta nesse sentido chegou a ser aprovada na Conferência Nacional de Educação (CONAE) que aconteceu em abril desse ano, mas a pauta não deverá entrar na votação do Congresso, pois a prioridade esse ano é aprovar o novo Plano Nacional de Educação (PNE), que irá vigorar de 2011 a 2020. Há uma possibilidade de a proposta entrar no PNE, mas seria preciso criar um projeto de lei específico sobre a responsabilidade educacional, já que o plano tem vigência de apenas dez anos.

ENSINO MÉDIO

ENEM VAI CUSTAR R4 128,5 MILHÕES A próxima edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) vai custar R$ 128,5 milhões, seundo extrato de dispensa de licitação para a contratação de consórcio formado por Cesgranrio e Centro de Seleção e de Promoção de Eventos (Cespe), publicado no DOU. De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), houve um salto no custo de 28% em relação ao ano passado. "O Inep justifica que este aumento se deve, sobretudo, à ampliação do número de inscritos neste ano, reforço na contratação de pessoal que funcionará como apoio nas unidades de aplicação e atualização monetária", informou, em nota.

malmente a proposta ao Conselho Municipal da Educação, mas a minuta do projeto de lei só será apreciada no próximo dia 2 de setembro. “Não tenho a menor dúvida de que esse será o maior legado que a administração municipal poderá deixar para o futuro da educação básica na cidade de Mossoró. A educação municipal tem conseguido avanços consideráveis e não pode ter retrocesso, daí a importância de termos uma lei que obrigue a municipalidade

e os diversos atores sociais a continuar investindo na educação”, falou o secretário. Ele destaca que se tudo ocorrer como planejado, a Lei de Responsabilidade Educacional será instituída até o final do ano. Para isso, é necessário ampliar a discussão com a sociedade para que apoie a ideia. “Mossoró venceu o desafio do acesso ao sistema público de ensino. Agora, precisa vencer o desafio da melhoria da qualidade. O cidadão tem o direito de ter aces-

so à educação pública, gratuita e de qualidade e o Estado tem o dever de garanti-la”, defendeu Francisco Carlos acrescentando que para a educação municipal continuar obtendo resultados positivos, é necessário ampliar os investimentos, implantar um sistema de metas de qualidade educacional, atribuir responsabilidades a instituições e atores sociais envolvidos (servidores, professores, administração pública), além de implantar mecanismos eficientes de controle e ges-

tão democrática do ensino. “Queremos ampliar o investimento mínimo em educação de 25% para 30% da receita própria em Mossoró até o ano de 2014 e o mais importante é fazer que as pessoas sintam a diferença e se envolvam no processo”, complementa Francisco Carlos. Ainda em 2010, a prefeita Fafá Rosado deverá enviar um projeto de lei à Câmara de Mossoró para que seja apreciado e, só então, receba a sanção do Executivo e se transforme em lei.


10 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

geral

Domingo | 22 de agosto de 2010

[ HABITAÇÃO ] Seleção dos candidatos que vão receber os primeiros 848 apartamentos do

programa Minha Casa Minha Vida será feita no início de setembro pela extração da Loteria Federal

Cláudio Humberto E-mail: ch@claudiohumberto.com.br - www.claudiohumberto.com.br

Delegada não é investigada. Ainda delegada Martha Vargas, da Polícia Civil do DF, ainda não é investigada por sua atitude como titular da 1ª DP, de Brasília, quando presidiu o inquérito sobre o brutal assassinato do exministro do TSE José Guilherme Villela, sua mulher e a empregada. A Polícia ainda não sabe se o agente José Augusto Alves, ex-braço direito da delegada, agiu sob suas ordens na suposta tentativa de obstruir as investigações.

A

ADMINISTRATIVO Martha Vargas, por enquanto, responde apenas a um procedimento administrativo, referente a supostas presepadas no caso Villela. Liberdades de imprensa e informação não são dádivas de governo”

SENADOR SERGIO GUERRA (PE), presidente do PSDB, sobre as ameaças à liberdade

Serra: candidato a ministro de Dilma Dirigentes do PSDB, do DEM e do PTB estão inconformados com a campanha de José Serra no horário gratuito: além de não criticar falhas e escândalos do governo Lula, é monotemático: só fala em Saúde. Pa-

ra aliados como o presidente do PTB, Roberto Jefferson, Serra e seus marqueteiros erram feito. Ele não se comporta como candidato a presidente, mas sim a ministro da Saúde do governo Dilma Rousseff.

GPS DO ALÉM A delegada deu confiança à “vidente” que indicou “suspeitos” a serem presos. Na casa deles, alguém plantou a chave da cena do crime.

Aposta

O exame proibido

Candidato ao governo de São Paulo, o senador Aloizio Mercadante (PT) aposta que o delegado federal Protógenes Queiroz (PCdoB) será um dos candidatos mais votados para deputado federal.

O Ministério da Defesa pode enfrentar uma batalha legal, impondo a obrigatoriedade do teste de HIV nos concursos da Escola de Sargentos do Exército: a Constituição garante direito à intimidade e à vida privada.

CONHECIDOS O agente Augusto, braço direito de Martha Vargas, conhecia a “vidente” antes de ela aparecer na 1ª DP prometendo indicar os culpados.

Afeição

Pendura

As frases de incentivo do presidente Lula a Agnelo Queiroz, candidato do PT ao governo do DF, foram tão calorosas nos bastidores quanto na gravação para a tevê. Foi dele a idéia de fazer de Agnelo candidato.

Passa de R$ 4 milhões a conta que o ministério da Cultura cobra da UNE, que até agora não comprovou a realização de “programas de atividades culturais e artísticas, circuito universitário e outros projetos.

Cortina de fumaça Ardoroso defensor da legalização da maconha, o governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), não se arriscou em marchas quando presidiu a Assembleia Legislativa, mas quase saiu no tapa contra uma CPI, após a PM fechar lojas num shopping vendendo produtos de fibra da erva.

TORTURA Os “suspeitos de sempre”, depois inocentados, acusam a delegada de tortura. Um deles, Alex Peterson, 24, sofre seqüelas dos maus tratos.

Ele é do contra Para o genial redator de humor Ciro Botelho, o candidato a presidente Plínio de Arruda Sampaio (PSOL) é tão do contra que no restaurante só pede Contrafilé, prefere tocar Contrabaixo e só queria ser ator para Contracenar. E, claro, é fã do grupo de pagode Só Pra Contrariar.

QUE ADVERSÁRIO? A patética tentativa de vinculação de Serra a Lula virou motivo de chacota. Já tem gente apostando que ele ainda pedirá voto para Dilma. OLHO NAS PESQUISAS Assessores lembram que Serra prioriza o tema Saúde porque as pesquisa mostram que esta é a principal preocupação do eleitorado. CAPELA SISTINA O Senado vai gastar R$ 4,9 milhões na reforma e “atualização tecnológica” dos equipamentos instalados no teto do plenário. MARCHA DAS APURAÇÕES O presidente da OAB, Ophir Cavalcante, acompanhará a apuração dos votos, em 3 de outubro, no Tribunal Superior Eleitoral, em Brasília. O convite foi feito pelo presidente do TSE, ministro Ricardo Lewandowski.

Conselho define critérios para sorteio de imóveis Conselho Municipal de Habitação de Interesse Social (CMHIS) de Parnamirim definiu as regras do processo de seleção das famílias que serão contempladas com os imóveis do programa Minha Casa Minha Vida no município. As primeiras unidades serão entregues em dezembro deste ano. São 848 apartamentos nos residenciais Waldemar Rolim e Nelson Monteiro, investimento de R$ 32 milhões. Os empreendimentos ficam em Vale do Sol, bairro onde está sendo construído um campus do Instituto Federal de Educação Tecnológica (IFRN) e uma das áreas de expansão imobiliária que mais se valorizam na cidade. A escolha dos mutuários será feita de acordo com o que preconiza a Portaria 140/2010, do Ministério das Cidades, segundo a qual o processo levará em conta cinco critérios, sendo dois comuns para todos os empreendimentos no Brasil e três fixados pelos municípios onde estão localizados. Os critérios locais levam em conta a participação dos pretendentes em programas sociais do Governo Federal, o número de dependentes na faixa etária até 6 anos, e a territorialidade. Em Parnamirim, mais de 16 mil pessoas estão inscritas no Minha Casa Minha Vida baixa renda, destinado às famílias que recebem até três salários mínimos por mês. O critério de “territorialidade” será definido através de portaria específica para cada empreendimento. “O objetivo é evitar deslocamentos inter-urbanos extensos e desnecessários, conforme previsto em portaria do Ministério das Cidades”, esclarece o secretário municipal de Habitação e Regularização Fundiária, Homero Grec de Sá. Os critérios nacionais contemplam as famílias residentes ou que tenham sido desabrigadas de área de risco ou insalubres, e famílias cujo domicílio tem a mulher como chefe da casa. De acordo com resolução do Conselho Municipal de Habitação de Interesse Social, a ser publicada nos próximos dias no Diário Oficial do Município e em jornais de grande circulação no Rio Grande do Norte, a seleção será realizada por empreendimento (são oito em construção e dois em fase de instalação de canteiro de

ALDAIR DANTAS

O

Apartamentos dos residenciais Waldemar Rolim e Nelson Monteiro serão entregues em dezembro

MINHA CASA Data e condições para sorteio de imóveis do Minha Casa Minha Vida PRIMEIRO SORTEIO

SEGUNDO SORTEIO

Dia: 01/09/2010

Dia: 04/09/2010

Meio: Extração da Loteria Federal

Meio: Extração da Loteria Federal

Empreendimento: Residencial Waldemar Rolim

Empreendimento: Residencial Nelson Monteiro

Nº de imóveis: 496

Nº de imóveis: 352

Prazo de entrega: Dezembro/2010

Prazo de entrega: Dezembro/2010

NÚMEROS

16 mil é o número de inscritos no programa Minha Casa Minha Vida em Parnamirim

3.728

10 anos

é o número de imóveis que estão sendo construídos na cidade para famílias com renda até três mínimos

é o prazo de financiamento dos imóveis.Durante este período,o mutuário está isento de IPTU

obras, totalizando 3.728 imóveis) e levará em conta também o número de famílias oriundas de assentamento irregular, cota para idosos e para portadores de necessidades especiais. O primeiro sorteio para os 496 apartamentos do Waldemar Rolim será feito com base na extra-

ção do dia 1º de setembro da Loteria Federal. O sorteio dos 352 apartamentos do Nelson Monteiro está marcado para o dia 4 de setembro. A lista dos selecionados será remetida à Caixa Econômica Federal para análise de impedimentos legais e aprovação final. Os candidatos selecionados

terão prazo de 30 dias, improrrogáveis, a contar da data da divulgação preliminar no Diário Oficial do Município, para providenciar a inscrição no Cadastro Único (Cadúnico), caso ainda não o tenha feito. Os sorteios para os demais empreendimentos, em fase de construção, seguirão os mesmos critérios. As datas ainda não foram definidas, mas elas serão informadas à medida que as obras estiverem perto do prazo de entrega previsto em contrato com a Caixa Econômica. O Conselho Municipal de Habitação de Parnamirim é formado por representantes da Prefeitura, Câmara Municipal, Ordem dos Advogados, Conselho Regional de Engenharia, Caixa Econômica Federal, entidades sindicais e comunitárias, entre outros segmentos da sociedade civil. O prefeito Maurício Marques destacou a transparência com que os programas da prefeitura são conduzidos. “Estamos dando moradia digna a quem precisa, sem interferências políticas, com critérios claros de distribuição dos imóveis.” Ele disse que além da desoneração fiscal, para baratear o preço dos imóveis, a prefeitura vai executar as obras de infraestrutura em torno dos empreendimentos como pavimentação de ruas, iluminação pública, saneamento, transportes.

[ ENERGIA ]

Usina nuclear começa a funcionar no Irã ushehr - Depois de anos de atraso, engenheiros iranianos e russos iniciaram neste sábado o abastecimento de combustível usina de Bushehr no sul do Irã. O procedimento marca o início da produção de energia nuclear que os Estados Unidos quiseram impedir. Não houveram grandes objeções à usina de Bushehr particularmente. A maior preocupação norte-americana é com outras usinas onde o Irã está acelerando o enriquecimento de urânio, um processo que produz combustível para usinas mas também pode ser utilizado na produção de armas nucleares. Mesmo quando as autoridades nucleares do Irã afirmam que a usina tem apenas objetivos pacíficos, o responsável pela produção nuclear do país, Ali Akbar Salehi celebrou a inauguração como um "símbolo da resistência e paciência iraniana" diante da pressão ocidental.

B


Domingo | 22 de agosto de 2010

geral

| Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 11

QUE MUDANÇAS PODEM SER FEITAS NA LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA? CANDIDATOS AO SENADO RECONHECEM NECESSIDADE DO CONGRESSO NACIONAL DISCUTIR E VOTAR UMA REFORMA PARA TORNAR O SISTEMA TRIBUTÁRIO MENOS ONEROSO E COMPLEXO unanimidade entre os candidatos ao Senado, ouvidos pela TRIBUNA DO NORTE, a efetiva concretização da Reforma Tributária no Brasil. O senador José Agripino Maia (DEM), candidato à reeleição, destacou que “o Brasil competitivo clama por menos impostos”. Ele assinala que é urgente a diminuição da

É

carga tributária, que já chega a 35% do Produto Interno Bruto do país. “Temos hoje 83 tributos, taxas e contribuições. Além disso, nosso sistema penaliza quem mais precisa: a família brasileira”, observou. Também concorrente à reeleição, o senador Garibaldi Alves (PMDB) declarou que o próximo Congresso Nacional e o pró-

ximo presidente, seja quem for, devem abrir ampla negociação com estados, municípios, agentes econômicos e trabalhadores para dar solução ao que chamou de “tormentosa questão”. “O país tem discutido a necessidade de uma efetiva reforma tributária, deploravelmente com equação e solução definitiva sempre adiada e

nicípios não se entendem; o setor produtivo sofre; o cidadão comum sofre ainda mais”, assinalou. A ex-governadora Wilma de Faria (PSB) demonstrou-se otimista com a concretização do tema. Ela disse acreditar que o Congresso Nacional, nascido das eleições de 2010, busca o desenvolvimento social e saberá fazer

a reforma fiscal que o país procura. “Justa, porque capaz de não cometer injustiças tributárias; e democráticas, na medida em que for capaz de garantir uma distribuição melhor das riquezas sociais. Não temos mais como pedir que um país rico como o Brasil possa conviver com a pobreza absoluta”, destacou.

transitoriedade,clamam por aperfeiçoamentos e definições permanentes e duradouras.O transitório,por sua própria precariedade, serve às angústias do momento,mas não atende aos reclamos a que de início me referi:justiça tributária como fator de promoção da justiça social;repartição adequada das receitas para o definitivo equilíbrio econômico entre as regiões; sistema tributário instigador do desenvolvimento,e não apenas arrecadador de dinheiro,a ser gasto sem poupança social,perverso círculo vicioso de despesas crescentes e mais crescentes carências sociais.A real reforma tributária deve ter alguns parâmetros,a partir de um novo olhar sobre o pacto federativo,sem forçar uniformidade no que não é uniforme, nem tratar igualmente a desiguais.Os Estados e Municípios menos favorecidos, que a cada arremedo de reforma

supõem estar ganhando algo com alguns reais a mais em suas receitas transferidas da União,devem compreender que a centralização lhes será nociva,pois mais se afastam dos níveis de desenvolvimento dos Estados já economicamente mais pujantes. Quanto à justiça fiscal,tudo está por fazer,para resgatar a grande massa dos assalariados sofrendo os efeitos de uma carga tributária à beira do insuportável.A par disso,este verdadeiro confisco de renda inibe o desenvolvimento,pois retrai os horizontes do consumo,e impede a formação da poupança para o investimento produtivo. O próximo Congresso e o próximo Presidente,seja quem for,devem abrir ampla negociação com Estados, Municípios,agentes econômicos e trabalhadores para solução dessa tormentosa questão.”

hoje tão necessária e inadiável quanto a Reforma Política.A partir do Imposto de Renda que precisa,de fato,ser sobre a renda e não sobre os salários.E essa reforma precisa beneficiar estados e municípios,que estão assumindo mais as responsabilidades sobre áreas como segurança,saúde e educação,e contam com cada vez menos recursos.É preciso, também,discutir qual o nosso conceito de renda familiar mínima para a sobrevivência.É preciso saber qual o patamar de isenção e qual o conceito de renda.O que é renda mínima e o que é renda tributável.A principal qualidade de um sistema de tributação é promover a distribuição da riqueza na forma de ações sociais que precisam garantir a saúde,a educação e a segurança.Ao mesmo tempo,reconheço:o imposto no Brasil tem sido algo complexo até para quem concorda em pagar.Toda e qualquer discussão passa por um debate mais amplo que é a reforma fiscal,mas precisa nascer de uma discussão aberta e

democrática com a participação de todas as forças e todos os segmentos.É preciso não perder a boa noção das fronteiras do que imposto e do que é geração de riqueza,por exemplo.Nenhum governante pode gravar os segmentos produtivos da sociedade como se fosse uma punição.É preciso ter equilíbrio naquilo que o Estado pode abrir mão e aquilo que o Estado não pode.A tributação,ou seja,a tarefa de cobrar impostos é a forma que o Estado dispõe para ter renda e distribuir essa renda na forma de saúde,educação e segurança. Mas,deve ser uma forma de fazer justiça social para que ninguém se credencie a extorquir,a promover o arrocho fiscal,a ser injusto com quem não tem obrigação de pagar.Ninguém pode atentar contra a livre-iniciativa.A saída para a reforma tributária é ser justa.O Congresso Nacional, nascido destas eleições de 2010,de um novo Brasil que busca o desenvolvimento social,saberá fazer a reforma fiscal que o País merece.

GARIBALDI FILHO EMANUEL AMARAL

EMANUEL AMARAL

JOSÉ AGRIPINO

frustrada”, frisou. Sávio Hackradt, do PC do B, disse que a reforma tributária é um dos bons exemplos para evidenciar o quanto nosso Congresso tem sido “relapso em relação a grandes temas de interesse de toda a nação”. “É uma questão que envolve interesses os mais variados – união estados e mu-

“O Brasil competitivo clama por menos impostos.É urgente a diminuição da carga tributária,que já chega a 35% do nosso Produto Interno Bruto.Temos hoje 83 tributos,taxas e contribuições. Além disso,nosso sistema penaliza quem mais precisa:a família brasileira. Aqueles que ganham até dois salários mínimos pagam 54% de tributos,em média.Para quem ganha mais de 30 salários mínimos,a carga é de 29%, também alta. Hoje,o brasileiro trabalha 148 dias do ano para sustentar a máquina pública.Ou seja, todo o salário recebido entre 1º de janeiro e 28 de maio ficou com os governos federal,estaduais e municipais.Os encargos sociais das empresas,um dos mais altos do mundo,também desestimulam contrações. Essa situação descrita só muda com a reforma tributária.Mas é preciso ser

realista.A reforma só será feita se houver determinação por parte do Governo.Para fazer valer,é preciso votar uma proposta de emenda à Constituição com um quórum de 49 senadores e três quintos dos deputados.Isso não é fácil. Por interesses políticos,o assunto sempre acaba voltando para as gavetas.O Senado já votou uma proposta de reforma,mas ela está parada na Câmara.Em pleno ano de eleições,outro texto foi proposto. Todos sabemos que não há condições de ser aprovado em 2010. Ainda com relação à PEC,o governo não conseguiu fazer frente a objeções a medidas propostas como a cobrança do ICMS no destino em vez de ser na origem,a unificação de vários impostos em um IVA federal,e mesmo em torno da unificação de alíquotas da mesma ICMS em todos os estados.

Esse é o problema:não se vai fazer esse omelete sem quebrar os ovos.Um avanço importante foi o fim da CPMF, ocorrido no final de 2007. Esse imposto já não era mais necessário ao Brasil.Mesmo com o fim da contribuição,a arrecadação do governo continua aumentando.À frente do processo,nós,os Democratas,dizíamos que estava na hora de se baixar a carga tributária no Brasil para empresas e contribuintes respirarem. O Brasil tem de ser,agora,competitivo, porque arrecadação tem às pampas.O governo está arrecadando cada vez mais,mas não está repassando os benefícios devidamente para o contribuinte.É hora de dizer basta.O DEM,meu partido,sempre esteve à frente de todos movimentos para diminuir os impostos do Brasil.E assim continuará.

“O país tem discutido a necessidade de uma efetiva reforma tributária, deploravelmente com equação e solução definitiva sempre adiada e frustrada. Ainda não nos dispusemos,Congresso, Executivo,Estados e Municípios,a enfrentar este desafio,dando ao País um sistema tributário moderno,com regras simples e claras,e que contemple real alívio da carga tributária para os brasileiros,melhor repartição das receitas,de forma a alavancar o fim das desigualdades regionais,e,enfim,um sistema fiscal e tributário indutor do desenvolvimento e da justiça social. Até hoje,contudo,só questões urgentes, que dizem mais de perto com as angústias financeiras do Governo,têm sido,bem ou mal,equacionadas.São soluções transitórias,embora necessárias,inclusive para o equilíbrio fiscal e a saúde da moeda,mas que,por suas próprias características de

WILMA DA FARIA RODRIGO SENA

ALEX RÉGIS

SÁVIO

“A reforma tributária é um dos bons exemplos para evidenciar o quanto o nosso Congresso tem sido relapso em relação a grandes temas de interesse de toda a nação. É uma questão que envolve interesses os mais variados – união estados e municípios não se entendem; o setor produtivo sofre; o cidadão comum sofre ainda mais. E é em nome dessas disparidades de interesses e opiniões que o Congresso tem feito corpo mole e não decide sobre o tema, que tem sido levado adiante apenas com remendos, muitos deles impostos pelo executivo por meio de medidas provisórias .Quem perde com isso? Todos os brasileiros, que vamos tendo que conviver com um dos sistemas tributários mais draconianos do mundo.E o que se deve obter com a reforma? Para começar, a simplificação do sistema, tanto no âmbito dos tributos federais quanto do ICMS, que é

cobrado pelos estados.Tenho conversado com técnicos da área tributaria, estudiosos desse assunto, e há dados que chegam a chocar. O Banco Mundial e Price Waterhouse Coopers constaram, no estudo “Paying Taxes”, de 2008, que , entre os 178 países estudados, o Brasil é o país em que o contribuinte gasta o maior número de horas administrativas para atender a toda a burocracia relativa ao recolhimento dos impostos, taxas e contribuições devidas. O estudo tomou como parâmetro uma empresa cerâmica, com 60 funcionários. No Brasil, a empresa gasta, administrativamente, por ano, 2.601 horas (3 meses e 18 dias, trabalhando 24 horas por dia!).para cumprir todas as suas obrigações tributárias – 1374 para os tributos indiretos (ICMS, IPI, PIS e Cofins); 736 horas para os tributos sobre a renda (IRPJ e CSLL); e 491 horas para as

contribuições previdenciárias. Para se ter ideia do que isso significa em termos de desperdício de tempo, uma empresa de tamanho exatamente igual nos países do G8 gastam 254 horas para atender ao seu sistema, as da União Européia gastam 257 horas e as da Índia 271 horas.Como, então, simplificar? É necessário reduzir o número de tributos (o Brasil possui hoje seis tributos incidindo sobre a circulação de bens e serviços (IPI, PIS, COFINS, ICMS, ISS) e dois sobre a renda (IR e CSLL); reduzir a legislação, para torná-la mais simples e objetiva; e unificar a legislação, para harmonizar o sistema. No caso específico do ICMS, por exemplo, o qual, somando-se a arrecadação de todos os estados, é o maior tributo do país, se verifica a existência de 27 legislações próprias, uma em cada estado brasileiro.”

Ao longo do governo realizei duas ações marcantes e vitoriosas na área tributária:o programa de desoneração fiscal e, simultaneamente,o programa incentivo e crescimento da arrecadação.Sempre preocupada em fazer justiça fiscal. Isentamos aqueles produtos que precisavam ser incentivados e ainda desoneramos vários outros,alguns reduzindo a alíquota de apenas 1%.É claro que a isenção não pode ser elevada a ponto de comprometer a receita do Estado diante dos seus compromissos inegociáveis com salários,custeio e serviços essenciais.Mas,a isenção é uma forma real de impulsionar o desenvolvimento na medida em que se impulsiona a produção industrial e até artesanal,como no caso específico da indústria de bonés e de bordados e o artesanato com fibras naturais.Por isso,ao mesmo tempo,elevamos a receita estadual que hoje está praticamente limitada à arrecadação do ICMS.Agora,a rigor,é preciso fazer uma reforma fiscal,


12 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

geral

Domingo | 22 de agosto de 2010


Domingo | 22 de agosto de 2010

geral

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 13


14

| Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

quadrantes

Domingo | 22 de agosto de 2010

PE.ALFREDO J.GONÇALVES [ Assessor das Pastorais Sociais ]

Migrações em pauta No Brasil e no mundo, crescem os cursos, seminários, pesquisas e análises sobre o fenômeno migratório. Semelhante interesse pelas migrações passa, simultaneamente, pelas atividades dos movimentos e pastorais sociais, pelas salas de aula de faculdades e universidades, pelos laboratórios e bibliotecas dos institutos de pesquisa, pelos debates das conferências episcopais, pelos corredores e bastidores da política nacional e internacional, pelas preocupações das autoridades responsáveis pela aduana, etc. Inegavelmente, o tema da mobilidade humana, em todas as suas modalidades, causas, consequências e implicações, vem ganhando relevância a olhos vistos. Reflexo disso são as teses de mestrado e doutorado, os estudos de caso e os eventos que se multiplicam para melhor compreender essa nova avalanche de deslocamentos humanos de massa. Tais deslocamentos costumam funcionar como fluxo e refluxo de tormentas nem sempre visíveis. Ondas aparentes e superficiais de correntes subterrâneas no campo da política e da economia. Conceitos como fle-

xibilização, terceirização, globalização, nova geopolítica mundial, entre outros, expressam mudanças profundas em termos estruturais e macro-históricos. Seus reflexos transparecem nessas multidões irrequietas que correm atrás de novas oportunidades. Nesta perspectiva, as migrações adquirem a imagem de um tsunami, cujo epicentro do terremoto encontra-se oculto e distante. Ou a imagem de ponta de um iceberg cuja força e volume permanecem desconhecidos. No rearranjo da economia e das relações de poder em âmbito internacional -bipolaridade das potências, multipolaridade, força dos países emergentes, nova polaridade entre Estados Unidos e China, relação sul-norte e leste-oeste, crise do sistema financeiroestão as razões invisíveis. Neste cenário mundial, em que as nações se reacomodam como verdadeiras placas tectônicas da economia política, os emigrantes e imigrantes figuram simultaneamente como vítimas e protagonistas. Vítimas das assimetrias e desequilíbrios sociais que se produzem, reprodu-

zem ou se aprofundam. Especialmente do sul para o norte e do oriente para o ocidente, massas anônimas buscam também reacomodar possibilidades mais promissoras de futuro. Protagonistas, na medida em que, pondo-se em marcha em grandes quantidades e em todas as direções, fazem marchar a própria história dos povos, nações e culturas. Se, por um lado, questionam estruturas injustas pelo simples fato de migrar, denunciando os países pátrios que lhes negam as mínimas condições de cidadãos, por outro, rompem com o conceito de fronteira, anunciando uma espécie de cidadania universal. Difícil atualmente o país que não esteja envolvido com tais deslocamentos humanos. Alguns países aparecem como lugares predominantes de saída, outros, como pontos de chegada; outros, ainda, como áreas privilegiadas de trânsito ou travessia. Entre os primeiros, podemos colocar os povos da América Latina, África, Ásia e da ex-União Soviética; entre os segundos, os Estados Unidos, Europa, Japão e Austrália; entre os últimos, vale lembrar o México, a Gua-

FRANCISCO TEIXEIRA [ Advogado ]

Migrações limítrofes que tornam as fronteiras tríplices ou dúplices t erritórios de extrema movimentação e dinamismo, retrato vivo da globalização de capital, tecnologia, serviços e mercadorias, mas com restrições crescentes às pessoas. Daí a pressão sobre os limites territoriais das nações.“

Humor Fino [ Amâncio ]

Nem venda o voto,nem se deixe enganar voto consciente, responsável e político de cada eleitor em uma eleição, especialmente esta, que se reveste de alta importância para o destino do Brasil e do nosso Estado, com consequências diretas para nossas vidas, no município em que habitamos, exige uma mudança substancial na forma ampla de visualizar cada candidato aos poderes executivos e legislativos. A história da República brasileira, de 121 anos, portanto, de mais de um século, nos permitem dizer que a pura demagogia e a mera exposição de planos de governo e de atuação legislativa poderiam desobrigar os eleitores a fazerem uma avaliação puramente programática de quem são os melhores servidores para cuidar da “coisa pública”, como patrimônio do bem comum. Aqui, vale recordar que os antigos filósofos gregos, e também os grandes filósofos cristãos e muçulmanos, sempre ensinaram que o povo no seu conjunto – o bem comum da pólis, cidade, país – é melhor servido por pessoas dotadas de uma clara visão ética e de coragem. Somente assim as ações políticas, os programas de governo, as atuações no Congresso Nacional e nas Um voto Assembleias Legislativas Esconsciente, neste taduais, serão purificadas e momento cívico colocadas realmente sobre baimportantíssimo ses sólidas. Por isto, cada eleida eleição, tem tor tem o direito de exigir de como critério cada candidato, nesta eleição, indispensável a a retidão moral e o respeito visão ética de imparcial às aspirações legícada possível timas do povo brasileiro, eseleito. Nunca pecialmente daqueles que esquecer que a mais precisam do Estado, que visão ética será são os pobres alijados das posempre pessoal. líticas públicas mais elementares e das oportunidades de se desenvolver com a dignidade humana preservada. Os candidatos precisam compreender e aceitar que, ao serem escolhidos através do voto livre e soberano, recebem dos cidadãos o mandato para representá-los na promoção e defesa do interesse público, fundamentais para o bem social do nosso país, pois só assim se criam relações de confiança mútua nas quais o Brasil, no todo, e cada estado da federação nacional, adquirirão força social e política. Fazer e agir diferente é usurpar dessa confiança e representatividade. Um voto consciente, neste momento cívico importantíssimo da eleição, tem como critério indispensável a visão ética de cada possível eleito. Nunca esquecer que a visão ética será sempre pessoal, já que nessa relação pessoal existente entre votante e votado deve existir honestidade, integridade e respeito mútuos. Nem se vende votos nem se manipula enganosamente a inteligência dos eleitores com palavras vazias ou ambíguas, com promessas que já sabem de antemão que ficarão no ar ou só no papel, tampouco não se utiliza de cargos públicos com intenções de obter impunidade. Só quando se vê o caráter pessoal de quem governará e legislará no futuro do Brasil é que se poderá ver se ele reúne as condições morais básicas para dirigir o país e propor leis a favor da justiça social, da paz e da unidade da nação brasileira. Ter caráter é ter integridade pessoal e familiar, é ter como compromisso político servir ao povo e nunca se servir do povo; é ter honestidade profunda na gestão dos bens públicos; é ser promotor e defensor da vida humana; é ter respeito pelo berço da civilização, que é a família constituída pelo homem e pela mulher e fundada sobre o casamento sólido e permanente.

temala, Portugal, Turquia, etc. Convém não esquecer, por outro lado, que não poucos países, historicamente como regiões de imigração, tornaram-se recentemente terra de emigração, e vice-versa. Basta levar em conta o cruzamento do oceano Atlântico, há mais de um século, por italianos, alemães, poloneses, espanhóis, portugueses, etc. Hoje refazem o caminho inverso não apenas os seus netos e bisnetos, mas também numerosos brasileiros, peruanos, equatorianos e assim por diante. A isso, poder-se-ia acrescentar as levas e levas de trabalhadores que, temporária ou definitivamente, cruzam as linhas divisórias dos países vizinhos. Migrações limítrofes que tornam as fronteiras tríplices ou dúplices territórios de extrema movimentação e dinamismo, retrato vivo da globalização de capital, tecnologia, serviços e mercadorias, mas com restrições crescentes às pessoas. Daí a pressão sobre os limites territoriais das nações. Impedidos de chegar pela porta da frente, que costuma peneirar os imigrantes mais "aptos ou escolarizados", as multidões se aventuram pelos desertos, pelos mares e florestas. Nem precisaria acrescentar um ponto final. Mas este pode ficar por conta da resistência e da teimosia, da esperança e dos sonhos que põem os imigrantes em constante movimento. Muitos são órfãos das guerras, dos conflitos e de todo tipo de violência; outros, órfãos da pobreza, miséria e fome; e outros, são trabalhadores em movimento na terra, no ar ou nas águas. Migrantes, refugiados, deportados, exilados, ciganos, fugitivos das "catástrofes naturais", trabalhadores temporários... São antes de tudo fortes, parafraseando Euclides da Cunha. Fortes porque transformam a fuga em nova busca. Revelam, além disso, nossa condição de peregrinos na face da terra a caminho da pátria definitiva, o Reino de Deus.

NELSON PATRIOTA [ Escritor ]

Razões para não se contar com o fim do livro

O

CLÁUDIO EMERENCIANO [ Professor da UFRN ]

Essência da crise á livros premonitórios sobre os avanços e os retrocessos, os êxitos e os fracassos, as alegrias e as tristezas, os sonhos e as desilusões da condição humana. Seus autores são "profetas" dos caminhos, das veredas, das adversidades, dos triunfos, das descobertas, das desventuras e das surpresas, que pontilham o percurso da humanidade por toda a vertente dos tempos. Contradição e antítese de si mesmo, o homem é um "enigma previsível". Pois o enigma expressa uma coisa misteriosa, inexplicável, insondável, indevassável e imprevisível. Onde se aloja, então, sua previsibilidade? Nas variadas, múltiplas e incontáveis manifestações do seu temperamento, do seu caráter, dos seus valores, dos seus ideais, dos seus interesses, de suas crenças, de suas emoções, dos seus sonhos e dos seus sentimentos. A Bíblia Sagrada e a ampla obra de William Shakespeare alcançam toda a complexidade de atitudes e laços da existência humana. Mas somente a Bíblia, pela fé, esgota o sentido da vida e das coisas. Um dos livros mais belos, fascinantes e admiráveis, entre tantos que li, foi "O Livro de San Michele". Seu autor: o médico sueco, depois naturalizado inglês, Axel Munthe. Livro sobre a vida. Da vida que transforma o mundo. Da vida que não cessa; que não se permite imobilizar nem limitar. Livro que consagra o humaníssimo amor ao próximo. Libelo contra os egoísmos, a violência, a crueldade, a indiferença, a mentira e a hipocrisia. Contemporâneo de "Jean-Christophe" de Romain Rolland, dedicado "às almas livres de todas as nações, e de todas as pessoas que sofrem, lutam e hão de vencer", e de "O drama de Jean Barrois", de Roger Martin du Gard. As obras se completam: imersão fascinante na condição humana, no conteúdo e nas circunstâncias de ascensão ou crise. Suas mensagens convergem no que é mais precioso para a humanidade: o sentido da vida. Dessa percepção depende a postura de cada um ante o mundo. Há outra semelhança. Axel Munthe viveu a maior parte de sua vida em "Anacapri", o lado ocidental da ilha de Capri, no sul da Itália. Construiu sua casa ("Villa San Michele") num dos lugares mais belos do mundo. Descortinando a baía de Nápoles, seu estonteante mar azul e o Vesúvio. Esse recanto, indescritível, o romancista Henry James, seu amigo inseparável, chamou-o de "o mais belo e fantástico cenário do mundo". Romain Rolland, grande amigo de Charles Péguy (escritor e pensador cristão), admirador de Charles Chaplin e de Gan-

H

dhi, que o visitou, vivia nas montanhas da Suíça, onde desfrutou seus momentos de maior inspiração. Paradoxalmente, quando um surto de violência e arbitrariedade se deflagra em regiões diversas do mundo, ainda hoje sua mensagem readquiHá livros re vigor e atualidade. Não premonitórios sobre são palavras dispersas peos avanços e os lo vento (tempo) como as retrocessos,os êxitos folhas mortas. Do mesmo e os fracassos,as modo que Roger Martin alegrias e as du Gard, para quem "o tristezas,os sonhos e pensamento só começa as desilusões da com a dúvida". Seu retiro condição humana. era uma quinta às marSeus autores são gens do Sena, onde escre"profetas" dos veu também "Os Thicaminhos,das bault". No "Drama de Jean veredas,das Barrois", atualíssimo, seu adversidades,dos principal personagem, triunfos,das muito mais do que um hodescobertas,das mem, é a dúvida, a indedesventuras e das cisão, o medo de acreditar, surpresas,que em suma, sua perplexidapontilham o de e espanto ante a possipercurso da bilidade de entender ou humanidade por não o sentido da vida: catoda a vertente dos racterísticas da crise existempos.Contradição tencial no mundo. Há noe antítese de si vos ingredientes que agramesmo,o homem é varam os conflitos, ceifanum "enigma do pânico e desconfiança previsível".Pois o neste começo de século e enigma expressa milênio: os desvios da teuma coisa levisão e da internet. misteriosa, Esses homens merguinexplicável, lharam na infinitude do insondável, amor de Deus. Defendiam indevassável e o livre arbítrio para o hoimprevisível.Onde mem escolher seus camise aloja,então,sua nhos. Identificaram no previsibilidade? Nas medo e na insegurança do variadas,múltiplas e cidadão, esquecido no incontáveis anonimato, as origens de manifestações do sua crise existencial. A teseu temperamento, levisão e a internet, infedo seu caráter...” lizmente, despojadas de compromisso ético, querem substituir cada um em seu direito de discernir, avaliar, querer, escolher e sonhar. Ate quando?

O livro está no centro das preocupações de escritores, leitores, jornalistas e de quem mais se interesse pelas formas de preservação e transmissão do que se costuma designar por cultura. Isso acontece porque, se por um lado o livro tem muitos amigos, não são poucos os seus “desafetos” na atualidade. Especialmente nos últimos vinte anos, período em que a internet se expandiu mundo afora, fazendo sombras sobre os meios noticiosos, como jornais e revistas, e, em consequência, sobre os livros no formato em que estamos habituados a considerá-lo. Imbuídos dessa preocupação, dois intelectuais europeus contemporâneos, o francês Jean-Claude Carrière e o italiano Umberto Eco, travaram uma longa conversa em torno do papel do livro num mundo em vertiginosas transformações, mediada pelo jornalista Jean-Philippe de Tonnac. O resultado está no livro provocativamente intitulado “Não contem com o fim do livro”, em tradução de André Telles (Record, 2010). Eco dispensa apresentações por ser um dos principais intelectuais europeus em atividade, com ao menos um sucesso planetário: o romance O Nome da Rosa. Quanto a Carrière, trata-se de um intelectual conhecido principalmente pelo trabalho como roteirista de filmes assinados por Buñuel, Peter Brooks, Milos Foreman, Louis Malle, entre outros. Mesmo assim, a obra literária desse escritor já conta vários títulos, caracterizando-se pela diversidade de assuntos, mas sempre no contexto da tradição europeia. Sobre Tonnac, é suficiente o Eco vai mais longe crédito que Eco e Carrière lhe concee afirma que a dem, ao aceitar sua intermediação. internet nos Se o leitor espera um confronto endevolveu à tre e-books e o livro no formato clásgaláxia de sico, é bom pesquisar alternativas no Gutenberg, ou Google. Mas se aceita acompanhar uma seja, obriga todas instigante conversa sobre a história do as pessoas a livro, passando pelos seus antepassapraticar a leitura, dos gregos e latinos, enveredando pee isso nos devolve las bibliotecas particulares dos debaao livro, visto que tedores (a biblioteca de Umberto Eco este é o suporte contém 50 mil obras, com algumas raideal da leitura.” ridades cotados em milhões de euros!, enquanto a de Carrière, com seus 30 mil volumes, abriga muitas preciosidades). Eco e Carrière têm convicções coincidentes em alguns pontos importantes do debate: ambos creem que o livro, a exemplo da roda, pertence à categoria daqueles inventos que, após criados, dispensam aperfeiçoamentos, porque dotados de uma perfeição insuperável na ordem do imaginário. Eco vai mais longe e afirma que a internet nos devolveu à galáxia de Gutenberg, ou seja, obriga todas as pessoas a praticar a leitura, e isso nos devolve ao livro, visto que este é o suporte ideal da leitura. A partir dessa colocação, espécie de convergência a que chegam os debatedores e o próprio mediador, a conversa a três toma um rumo em que múltiplos aspectos da história do livro passam a emergir como eventuais desdobramentos de um encontro entre escritores. Por duas vezes JeanClaude Carrière evoca o nome do bibliófilo brasileiro José Mindlin, falecido este ano. E sempre nos termos mais elogiosos, embora confunda a Brasiliana com uma presumível Americana. O futuro do livro, o qual, aliás, é tão incerto quanto o de qualquer outro produto humano, é prudentemente evitado no erudito encontro, na medida em que, como salienta Carrière, o futuro é algo que escapa a qualquer certeza. Ou, em suas palavras, “o futuro não leva em consideração o passado, nem tampouco o presente”. Em outra ocasião, ele dirá: “A grande qualidade do futuro é ser perpetuamente surpreendente”. Daí, talvez, porque Eco e Carrière prefiram se voltar para o passado do livro, sua evolução dos papiros aos volumina, passando pelos incunábulos e finalmente ao livro como o conhecemos há cinco séculos, considerando ainda os múltiplos caminhos que o trazem até os nossos dias como transmissor e filtro da cultura, tarefas que os mais ardorosos defensores da internet reconhecem que escapam à rede mundial, cuja característica mais saliente é exatamente a falta de seleção de conteúdo. Como chamar, então, de cultura a matéria que circula em seus misteriosos caminhos, quando lhe faltam os elementos próprios àquele conceito?


geral

Domingo | 22 de agosto de 2010

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte |

15

[ DIPLOMACIA ] Departamento de Defesa teme que divulgação de documentos secretos coloque a vida de

colaboradores das forças dos EUA em risco, mas especialistas não veem sentido na preocupação do Pentágono

O Pentágono e os riscos do Wikileaks MUSADEQ SADEQ/ AE

ROBERT BURNS Associated Press

ashington (AE) - Diante do vazamento de documentos secretos sobre a guerra travada pelos Estados Unidos no Afeganistão, o Departamento de Defesa (Pentágono) tem insistido na advertência de que o site Wikileaks, responsável pela divulgação das informações sigilosas, terá “sangue nas mãos” se algo acontecer com fontes afegãs identificadas nos papéis. No entanto, a história tem mostrado que revelações similares nem sempre terminam em tragédia e violência. Não é fácil encontrar exemplos claros de que a exposição pública de informantes tenha levado diretamente à morte destes, mas existem casos documentados de fins trágicos derivados da revelação da identidade de agentes estrangeiros. Aldrich Ames, encarregado pela CIA de detectar a contraespionagem soviética durante a Guerra Fria, entregou a identidade de dezenas de informantes à KGB. Acredita-se que pelo menos nove tenham sido executados. Desmascarado como agente duplo, Ames foi condenado à prisão perpétua em 1994 e cumpre pena nos EUA. Acredita-se que o vazamento de informações proporcionado pelo Wikileaks não tenha similar em termos de tamanho, mas até o momento não há evidências de que afegãos identificados como desertores ou informantes nos documentos vazados tenham sofrido alguma espécie de retaliação por parte da milícia fundamentalista islâmica Taleban. Diversos analistas de fora do governo acreditam que o perigo propalado pelo Pentágono foi superestimado. “Esse argumento não me surpreende. O Pentágono está exagerando”, sentencia John Prados, especialista em história militar e história da espionagem que trabalha para o Arquivo de Segurança Nacional dos EUA. Ele ressalta que poucas identidades foram realmente reveladas nos documentos e que fica claro se as atuais circunstâncias realmente deixariam essas pessoas em perigo. Donald P. Gregg, um agente aposentado da Agência Central de Inteligência dos EUA (CIA, por suas iniciais em inglês) e ex-embaixador norte-americano na Coreia do Sul, escreveu em uma troca de e-mails que a preocupação do Pentágono tem fundamento neste caso. No entanto, por experiência própria, ele afirma que o fato de um espião ser desmascarado não representa necessariamente uma sentença de morte. “Eu fui apontado e denunciado publicamente como agente encoberto da CIA pela Alemanha Oriental em 1958 e até hoje, que eu saiba, ninguém tentou me matar”, relembra Gregg. O próprio Taleban deixou claro que estava analisando os documentos - a maior parte consiste de relatórios secretos de espionagem militar - em busca dos nomes de afegãos que se aliaram aos EUA e à Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) em detrimento da insurgência. A deputada norte-americana Jane Harman, democrata pela Califórnia, queixa-se que o vazamento se assemelha a entregar ao Taleban uma “lista de inimigos”. “Nós sabemos que o Taleban é duro e cruel com quem não gostam, então isso é extremamente sério”, argumenta Steven Aftergood, um defensor do fim do segredo de informação. “O Wikileaks está difamando o vazamento de informação ao colocar pessoas em risco”, alega. O deputado Rush Holt, um democrata contrário à estratégia de guerra , disse que muitos dos documentos vazados poderiam resultar em “consequências físicas reais para gente de verdade”, especialmente desertores.

Livro expõe subterrâneos da espionagem dos EUA

W

Taleban está examinando os documentos em busca dos nomes que ajudam militares da Otan e EUA

Um dos casos mais espetaculares de exposição de agentes estrangeiros foi o livro “Inside the Company: CIA Diary”, escrito por Philip Agee em 1975. Ele mesmo um ex-agente da CIA, Agee identificou em seu livro mais de 200 agentes, companhias de fachada e agentes estrangeiros a serviço da espionagem norte-americana no exterior. Ele justificou sua atitude como “uma forma de neutralizar o apoio da CIA à repressão” no estrangeiro. De tempos em tempos alguém o responsabiliza pela morte de Richard Welch, diretor da CIA em Atenas, assassinado em 1975 por um grupo extremista grego. Agee e seus defensores dizem que a acusação carece de fundamento, uma vez que Welch não é citado em nenhuma passagem do livro - sem contar o fato de que a posição ocupada por Welch era pública e notória. A divulgação do nome de agentes feita por Agee levou o Congresso dos EUA e aprovar, em 1982, a Lei de Proteção à Identidade de Espiões, que transformou em crime a revelação intencional da identidade de um agente secreto. Um dos primeiros a declararse ultrajado com o vazamento do Wikileaks foi o almirante Mike Mullen, presidente do EstadoMaior Conjunto das Forças Armadas dos EUA. Ele disse ter ficado estupefato com a atitude de Julian Assange, o australiano que dirige o Wikileaks, e da pessoa não identificada que entregou a ele os documentos secretos. “A verdade é que eles já devem estar com as mãos sujas de sangue (pela mor-

te) de algum jovem soldado ou de alguma família afegã”, disse Mullen durante entrevista coletiva concedida no Pentágono quatro dias depois do vazamento. O secretário da Defesa dos EUA, Robert Gates, declarou que o país tem responsabilidade moral “para com todos aqueles com quem trabalha e que confiaram em nós no passado, e que agora podem ser atacados em retaliação”. Na última semana, em visita a um navio da Marinha em San Diego, Gates disse a um marinheiro que perguntou sobre a gravidade

Nós temos responsabilidade moral com todos aqueles que confiaram em nós.” ROBERT GATES secretário de Defesa

do vazamento: “Não temos nenhuma informação específica de que algum afegão tenha sido morto ainda por causa disso. Mas eu enfatizo a palavra ‘ainda’”. Geoff Morrell, secretário de imprensa de Gates, revelou que o Pentágono repassou os nomes dos afegãos expostos nos documentos aos comandantes militares norte-americanos no Afeganistão para que eles possam “preservar essas pessoas”. Não estavam claras, entretanto, quais medidas foram tomadas pelos EUA para alcançar tal objetivo.

FIDEL CASTRO RUZ [ EX-PRESIDENTE DE CUBA ]

A ONU, a impunidade e a Guerra Resolução 1929 do Conselho de Segurança das Nações Unidas a 9 de Junho de 2010, marcou o destino do imperialismo. Sei lá quantos terão se apercebido de que entre outras coisas absurdas, o Secretário Geral dessa instituição, Ban Ki-moon, cumprindo ordens superiores, incorreu no disparate de nomear Álvaro Uribe - quando este estava quase a concluir seu mandato - vice-presidente da comissão encarregada de investigar o ataque israelita à pequena frota humanitária, que transportava alimentos essenciais para a população sitiada na faixa de Gaza. O ataque ocorreu em águas internacionais a uma distância considerável da costa. Essa decisão outorgava a Uribe, acusado por crimes de guerra, total impunidade como se um país cheio de fossas comuns com cadáveres de pessoas assassinadas, algumas até com duas mil vítimas, e sete bases militares ianques, mais o resto das bases militares colombianas a seu serviço, não tivesse nada a ver com o terrorismo e o genocídio. Por outro lado, a 10 de junho de 2010, o jornalista cubano Randy Alonso, que dirige o programa “Mesa Redonda” da televisão nacional, escreveu no sítio Web CubaDebate um artigo titulado: “O chamado Governo Mundial se reuniu em Barcelona”, onde sublinha: “Chegaram até o confortável hotel Dolce em carros de luxo com vidraças obscuras ou em helicópteros”. “Eram os mais de 100 chefões da economia, das finanças, da política e da mídia da América do Norte e da Europa, quem vieram até este lugar para a reunião anual do Clube de Bilderberg, uma espécie de governo mundial à sombra”. Outros articulistas honestos estavam acompanhando igual do que ele as notícias que conseguiram filtrarse do esquisito encontro. Alguém muito mais informado do que eles estava seguindo a pista desses eventos havia muitos anos. “O exclusivo Clube que se reuniu em Sitges nasceu em 1954. Surgiu da ideia do conselheiro e analista político Joseph Retinger. Seus impulsores iniciais foram o magnata norte-americano David Rockefeller, o Príncipe Bernardo da Holanda e o Primeiro Ministro belga, Paul Van Zeeland. Seus propósitos fundacionais eram combater o crescente ‘anti norte-americanismo’ que existia na Europa da época e encarar a União Soviética e o comunismo que cobrava força no Velho Continente”. “Sua primeira reunião foi realizada no Hotel Bilderberg, em Osterbeck, Holanda, entre 29 e 30 de maio de 1954. Daí saiu o nome do grupo, que desde então se reúne anualmente, salvo em 1976”. “Há um núcleo de afi-

A

liados permanentes que são os 39 membros do Steering Comittee, o resto são convidados”. “…a organização exige que ninguém ‘conceda entrevistas’ nem revele nada do que ‘um participante individual tenha dito’. É requisito imprescindível um domínio excelente da língua inglesa [...] não há tradutores presentes”. “Não se sabe a ciência certa os alcances reais do grupo. Os A guerra contra o estudiosos do ente dizem que Irã está já decidida não é por acaso que se reúnam nos altos círculos sempre pouco antes que o G-8 do império, e (G-7 anteriormente) e que pro- apenas um esforço curam uma nova ordem mun- extraordinário da dial de governo, exército, eco- opinião mundial nomia e ideologia única”. poderia impedir “David Rockefeller disse em que estoure num uma reportagem à revista prazo de tempo ‘Newsweek’: ‘Algo deve substi- muito breve. tuir os governos e o poder privado, parece-me a entidade adequada para o fazer”. “…o banqueiro James P. Warburg afirmou: ‘Goste ou não goste teremos um governo mundial. A única questão é se será por concessão ou por imposição”. “‘Eles sabiam 10 meses antes a data exata da invasão ao Iraque; também o que ia acontecer com a borbulha imobiliária. Com informação como essa se pode fazer muito dinheiro em toda classe de mercados. E é que falamos de clubes de poder e de saber’. “Para os estudiosos, um dos temas que mais preocupa o Clube é a ‘ameaça econômica’ que significa a China e a sua repercussão nas sociedades norte-americana e européias. “A sua influência na elite a demonstram alguns com o fato de que Margaret Thatcher, Bill Clinton, Anthony Blair e Barack Obama estiveram entre os convidados ao Clube antes que fossem eleitos para a mais alta responsabilidade governamental na Grã-bretanha e nos Estados Unidos. Obama participou na reunido de junho de 2008 em Virgínia, EEUU, cinco meses antes da sua vitória eleitoral e o seu triunfo se prognosticava já desde a reunião de 2007”. “Entre tanto sigilo, a imprensa foi tirando nomes daqui e dali. Entre os que chegaram a Sitges estavam importantes empresários como os presidentes da FIAT, Coca Cola, France Telecom, Telefônica da Espanha, Suez, Siemens, Shell, Novartis e Airbus. “Também se reuniram gurus das finanças e da eco-

nomia como o famoso especulador George Soros, os assessores econômicos de Obama, Paul Volcker e Larry Summers, o flamante Secretário do Tesouro Britânico George Osborne, o ex Presidente de Goldman Sachs e British Petroleum Peter Shilton [...] o Presidente do Banco Mundial Robert Zoellic, o Diretor Geral do FMI Dominique Strauss-Kahn, o Diretor da Organização Mundial do Comércio, Pascal Lamy, o Presidente do Banco Central Europeu Jean Claude Trichet, o Presidente do Banco Europeu de Investimentos, Philippe Maystad”. Sabiam disso nossos leitores? Algum órgão importante da imprensa oral ou escrita disse uma palavra? É essa a liberdade de imprensa de que tanto pregoam em ocidente? Algum deles pode negar que estas reuniões sistemáticas dos mais poderosos financistas do mundo são realizadas todos os anos, com a exceção do ano mencionado? “O poder militar enviou alguns dos seus falcões - continua Randy: o ex secretário de Defesa de Bush, Donald Rumsfeld, seu subalterno, Paul Wolfowitz, o Secretário Geral da NATO, Anders Fogh Rasmussen, e seu antecessor no cargo Jaap de Hoop Scheffer”. “O magnata da era digital Bill Gates, foi o único assistente que falou alguma coisa à imprensa antes do encontro. ‘Sou um dos que estará presente’, disse e anunciou que ‘Sobre a mesa haverá muitos debates financeiros’”. “Os especuladores da notícia falam de que o poder na sombra analisou o futuro do euro e as estratégias para salvá-lo; a situação da economia européia e o rumo da crise. Sob a religião do mercado e o auxílio dos drásticos recortes sociais se deseja continuar prolongando a vida do doente. “O Coordenador de Esquerda Unida, Cayo Lara, definiu com clareza o mundo que nos impõem os Bilderberg: ‘Estamos no mundo ao invés; as democracias controladas, tuteladas e pressionadas pelas ditaduras dos poderes financeiros’”. “O mais perigoso que foi publicado no jornal espanhol Público, é o consenso majoritário dos membros do Clube a favor de um ataque norte-americano ao Irã [...] Lembre-se que os membros do Clube sabiam da data exata da invasão de 2003 ao Iraque dez meses antes que acontecesse”. É por acaso uma invenção caprichosa a ideia, quando isto se soma a todas as evidências expostas nas últimas Reflexões? A guerra contra o Irã está já decidida nos altos círculos do império, e apenas um esforço extraordinário da opinião mundial poderia impedir que estoure num prazo de tempo muito breve. Quem oculta a verdade? Quem é que engana? Quem é que mente? Alguma coisa do que aqui é afirmado pode ser desmentido? [ publicado em www.adital.org.br ]


16

geral

Natal | Rio Grande do Norte| Domingo | 22 de agosto de 2010

[ DENGUE ]

Aedes está de volta à Europa 50 anos depois enebra (AE) - Uma importadora de pneus usados da Holanda encontrou uma colônia de Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue e da febre amarela. A descoberta mobilizou, no início de agosto, ministérios da saúde de vários países e incrementa os temores de que, 50 anos depois de erradicadas, doenças tidas hoje como tropicais voltem a assustar a Europa. O Aedes aegypti chegou a ser endêmico na Europa e responsável por grandes epidemias de febre amarela em séculos passados. Mas conseguiu ser controlado e erradicado após a Segunda Guerra Mundial. O Painel de Mudanças Climáticas da ONU (IPCC, na sigla em inglês), já em seu relatório de 2007, indicou que uma das consequências da elevação das temperaturas no planeta seria a chegada de mosquitos a regiões onde já teriam sido eliminados ou em áreas que estão em altitudes elevadas. Outra constatação é de que os avanços nos transportes e o maior fluxo de comércio também poderiam facilitar a viagem de mosquitos de uma região a outra. Na Holanda, o governo anunciou que começou uma operação para erradicar os focos encontrados na região de Brabant. O Ministério da Saúde pediu ajuda a especialistas franceses.

G


economia DÓLAR COMERCIAL Compra R$ 1,757 Venda R$ 1,759 DÓLAR PARALELO Compra R$ 1,84 Venda R$ 1,96

POUPANÇA HOJE AMANHÃ CDB BOVESPA

SALÁRIO MÍNIMO 0,6036% 0,5806% 10,72% -0,72%

R$ 510,00 TAXA SELIC

10,75%

TELEFONES ÚTEIS Receita Federal: 3220-2200 Procon Estadual: 3232-6770 Procon Municipal: 3232-9050 DRT RN: 3220-2000

VAREJO

Luiza Helena Trajano comenta sua visão do mercado no Brasil. PÁGINA 5 DÓLAR TURISMO Compra Venda EURO Compra Venda

R$ 1,730 R$ 1,867 R$ 2,232 R$ 2,235

Editor: Vinicius Albuquerque e-mail:vinicius@tribunadonorte.com.br

NATAL • RIO GRANDE DO NORTE Domingo | 22 de agosto de 2010

Números do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) mostram que alguns municípios recém-criados no Rio Grande do Norte têm um PIB alto. Porém, riqueza contrasta com problemas sociais

[ PIB ]

‘Novas-ricas’ carecem de estrutura RICARDO ARAÚJO Repórter de Economia

Produto Interno Bruto (PIB) das cidades do Rio Grande do Norte foi analisado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Porto do Mangue e Rio do Fogo despontam como as “novas-ricas” da economia potiguar. A riqueza dos municípios é creditada à exploração do petróleo, pesca e geração de energia eólica. Mas apesar dos valores repassados às prefeituras pela Petrobras e Grupo Iberdrola, as cidades enfrentam problemas de gestão e geração de empregos. Natal continua sendo a cidade com o maior índice de PIB acumulado (R$ 4,5 bilhões), seguida de Mossoró (R$ 1,5 bilhão) e Parnamirim (R$ 802 milhões). O turismo continua a impulsionar o desenvolvimento da capital potiguar. Em Mossoró, a exploração de petróleo, cultivo de frutas e exploração salineira, garantem a segunda posição ao município. Já em Parnamirim, o polo industrial e os eventos de negócios, como a Festa do Boi, levantam recursos para a cidade e incrementam a economia local. Cidades litorâneas, como Porto do Mangue e Rio do Fogo, com potencial turístico não despertam para esse segmento da economia que gera muitos empregos e faturamento. A população não se qualifica, uns por não terem condições financeiras, outros por não buscarem melhorias nos níveis de renda e qualidade de vida. A análise dos resultados permite compreender que no estado, as cidades com os maiores valores de PIB acumulados entre 1996 e 2007, são as próximas ao mar e com potencialidade turística. As atividades que elevam o PIB dos municípios variam desde a pesca à produção de petróleo. Como se observa em Areia Branca, por exemplo. A cidade conta com empresas

O

beneficiadoras de sal, porto-ilha para escoamento da produção, além do pescado e exploração de petróleo. O comércio da cidade é aquecido com o turismo, pois o município faz parte do Polo Costa Branca, consolidando-se como destino turístico e oferecendo inúmeras oportunidades de negócios. Situado na mesma região e apesar de também ser um município rico, quando comparado a outros do mesmo tamanho e com a mesma população, Porto do Mangue ainda enfrenta problemas de cidades subdesenvolvidas. Falta emprego e mão de obra qualificada, familiarizada com as novas tecnologias. A base da economia da região é a pesca artesanal e a exploração do sal marinho. A saída de duas grandes empresas produtoras de camarão da região, contribuiu para o aumento dos índices de desemprego na município. Em média 500 trabalhadores foram dispensados e tiveram que voltar à pesca para garantir a sobrevivência das suas famílias. A Petrobras explora a bacia marítima da região e faz os pagamentos dos royalties mensalmente ao município. O valor repassado pela estatal é o que mantém a cidade em funcionamento. A saúde é um dos setores que merece destaque na cidade. Não há farmácias, pois todos os remédios estão disponíveis no posto de saúde. Em contrapartida, Porto do Mangue ainda não despertou seus olhares para o potencial turístico do município. A cidade tem rios, salinas e manguezais que despertam o interesse de muitos turistas, principalmente os internacionais. Porém, falta infraestrutura nos meios de hospedagem e a mão de obra precisa ser treinada para receber turistas. LEIA MAIS NA PÁGINA 2

PIB MUNICIPAL Veja abaixo o ranking dos municípios mais novos do RN e seus PIBs

Município

PIB em milhões de R$

Posição no Ranking Estadual

Porto do Mangue

86.579

18

Serra do Mel

31.507

47

Rio do Fogo

20.336

72

Caiçara do Norte

17.004

86

Itajá

14.353

93

Ten.Laurentino Cruz

11.006

117

Santa Maria

10.544

121

Serrinha dos Pintos

8.835

135

Triunfo Potiguar

7.636

143

Venha Ver

7.576

144

Major Sales

7.487

147

Bodó

7.319

149

Jundiá

7.215

150

Fernando Pedroza

6.095

158

Fonte:Ipea


2

| Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

economia

Domingo | 22 de agosto de 2010

Com apenas 15 anos de emancipação política, o município de Porto do Mangue desponta como potencial econômico na região Oeste. Porém, o desemprego na cidade atinge um terço da população

[ CONTINUAÇÃO DA PÁGINA 1 ]

Porto de oportunidades e problemas FOTOS:ALEX FERNANDES

om um Produto Interno Bruto (PIB) de R$ 85 milhões a cidade de Porto do Mangue desponta como a 18ª maior economia do Rio Grande do Norte, segundo dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). A extração de sal marinho, a produção de petróleo em alto mar e a pesca artesanal compõem o cenário econômico do município com uma população de 4.064 habitantes. Com um potencial turístico inexplorado, a população sofre os efeitos das chuvas de 2008 até hoje. Quase um terço da população está desempregada. A atividade econômica que elevou o PIB da cidade ao patamar atual, foi a produção de petróleo. Apenas em 2009, a cidade recebeu quase R$ 3 milhões em royalties repassados pela Petrobras. Nos primeiros quatro meses de 2010, o montante chega à casa de R$ 1 milhão. O dinheiro arrecadado pela cidade é o que impulsiona os investimentos em educação, saúde e administração. “Eu acredito que o crescimento é fruto dos royalties”, comenta o prefeito Francisco Gomes. Os valores pela exploração da região continuam altos. Porém, em 2008, Porto do Mangue ficou em primeiro lugar no estado em repasse de royalties. Com um litoral paradisíaco e uma riqueza natural invejável, a cidade de ainda amarga os efeitos dos temporais que castigaram o estado há dois anos. A beleza das paisagens contrasta com o sofrimento das famílias que perderam sua fonte de renda com a saída das empresas carcinicultoras, Camanor e Maricultura. Com o encerramento das atividades, mais de 500 pessoas perderam o emprego. “Nosso PIB é um dos mais altos, mas a população ainda é muito carente”, complementa o prefeito. Tendo como base da economia a pesca artesanal, os nativos de Porto do Mangue têm uma vida muito simples. Por ser relativamente distante dos grandes centros comerciais (289 km de Natal), o custo de vida na cidade é alto quando comparado a outras cidades do interior do mesmo porte e mais próximas a Natal. Os valores dos produtos so-

Costureiras complementam renda mensal

C

Pesca artesanal é a grande fonte de renda da maior parte da população de Porto do Mangue. Município quer diversificar economia

NÚMEROS

85

milhões de reais é o PIB do município de Porto do Mangue registrado pelo Ipea

500

empregos foram perdidos com o fim das atividades de carcinicultura no município

frem uma variação de até 50% a mais quando comparados a capital potiguar. O que mantém o município economicamente ativo são os servidores municipais que têm salário e emprego fixos. Os demais, pescadores e salineiros, têm renda sazonal. A produção salineira gera apenas 40 empregos diretos. “Porto do Mangue é pobre em qualificação profissional”, comenta o gerente da Salina Araguassu, Marcelo Diniz. A salina pertence ao Grupo F. Souto e re-

tomou a produção na região há pouco mais de um mês depois de um intervalo de 10 anos. As áreas que antes eram exploradas pela Camanor e Maricultura com a criação de camarão e larvas, foram vendidas ao Grupo Maranata que está adequando para iniciar a produção de sal em larga escala. “Empregamos hoje 130 pessoas nos 3 mil hectares aptos à produção. Mais 2 mil hectares estão sendo trabalhados”, confirma o diretor de novos negócios da Maranata, Miguel Viana. Ele complementa que até 2012, duas novas unidades de beneficiamento do sal serão erguidas em Porto do Mangue. A expectativa é de que mais 300 empregos sejam gerados. O grupo visa em três anos produzir 1,3 milhão de toneladas de sal. A atividade pesqueira na região emprega 382 pescadores que retiram do mar o sustento da família. “Os peixes mais pescados são o camorim, tainha e carapeba. O quilo varia entre R$ 5 e R$ 15. O quilo da lagosta está hoje entre R$ 11 e R$ 14”, informa o gerente da Peixaria São Francisco, Lázaro Santana.

Tibau:nova infraestrutura e problemas administrativos

Ventos de Desenvolvimento em Rio do Fogo De longe, eles parecem pequeninos. Mas de perto, intrigantes. Os gigantes cataventos geram 49,3 MW (megawatts) de energia instalada, capaz de abastecer uma cidade de 10 mil habitantes. O valor total investido na obra foi de R$ 209 milhões. O parque eólico de Rio do Fogo, em funcionamento há cinco anos, gera apenas 2 empregos diretos e 10 indiretos. O parque contribui com o aumento da arrecadação de impostos pela Prefeitura de Rio do Fogo. “O parque melhorou um pouco a arrecadação do ICMS do município. Porém, entramos com um processo para que os valores sejam revisados”, frisa o prefeito de Rio do Fogo, Egídio Dantas. O ICMS da cidade recebeu um incremento de 38% após o início das atividades. O prefeito comenta, porém, que o empreendimento contribui timidamente para o desenvolvimento econômico do município. A base da economia da região continua sendo a pesca. O terreno no qual o parque foi implantado pertence ao Incra e foi arrendado à empresa Energias Renováveis do Brasil S.A. (Enerbrasil) por 25 anos. Dentro do arrendamento, a empresa deve investir em projetos de ação social nos municípios e comunidades que circundam a área explorada.

Luzinete: renda de R$ 1,8 mil perdida com fim da carcinicultura

CEZAR ALVES do Jornal de Fato

Parque eólico de Rio do Fogo é fonte de riqueza para a cidade

Salinas são uma das bases da economia em Porto do Mangue

Para se emancipar na década de 90, vários municípios do Rio Grande do Norte com menos de 10 mil habitantes tiveram que aprovar primeiro uma Lei Especial na Assembleia Legislativa prevendo mudanças na Lei Estadual de Emancipação Política, autorizando emancipação de municípios com até 2,8 mil habitantes. Assim fizeram as autoridades de Tibau, uma das caçulas potiguares, segundo informa o professor Milton Guedes que fez parte da comissão que trabalhou no processo de emancipação da cidade. O município, quando era distrito de Grossos, não tinha médico de plantão 24 horas, não tinha ensino médio nas escolas, faltava água e energia com frequência nas residências. Havia poucos comércios. Hoje, pouco mais de 50% das ruas do município tem calçamento. Não tem saneamento básico ainda, mas tem médico 24 horas, dois PSF atuando, escolas com ensino médio e o número de habitantes dobrou. Dobrou principalmente porque a Caern e a Cosern ampliaram a estrutura e melhoraram os serviços. E o crescimento no número de habitantes, trouxe junto o aquecimento do comércio. São vários supermercados, padarias e farmá-

cias. No plano arquitetônico da cidade, não havia condomínios, hoje são vários instalados, sendo o primeiro construído pelo Grupo Porcino Costa. CALAMIDADE Em se tratando de gestão administrativa, Tibau está passando por um dos piores momentos da história. O atual prefeito, Rafael Freire, decretou estado de calamidade administrativa. “Existe um débito enorme e os ex-prefeitos não deixaram recursos em caixa”, explica. Freire está se referindo aos exprefeitos Nilo Nolasco, Francisco Diniz e Evaneide Fernandes. O primeiro foi destituído por irregularidades. O segundo, que era vice de Nolasco, assumiu interinamente. Se candidatou e venceu a eleição em 2008, mas terminou cassado em 2010 por compra de votos. A vereadora Evaneide assumiu interinamente a prefeitura. Se candidatou a prefeita na eleição suplementar e perdeu. Venceu Rafael Freire, que assumiu no dia 16 de julho passado. “Encontrei tudo esculhambado. A cidade suja, sem médico e escolas paradas. Pior, as repasses do Fundo de Participação dos Municípios, ICMS e Fundeb estão todos bloqueados pela Justiça”, narra o atual prefeito.

Buscando o complemento da renda dos maridos, três mulheres decidiram se unir e montar uma sociedade. A Associação das Costureiras utiliza um espaço cedido no prédio da Colônia dos Pescadores e começa a colher os frutos do trabalho. “Recebemos o convite de uma confecção de Natal para firmarmos uma parceria. Porém, só devemos fechar o contrato em novembro”, diz a presidente da Associação, Iranilde Lima. As costureiras são responsáveis pela confecção de todo o fardamento das escolas municipais, postos de saúde e prefeitura. Em dois meses elas fabricaram mais de 2 mil peças que foram entregues como fardamento escolar aos alunos. Cada peça confeccionada custa em média R$ 4 para as encomendas em larga escala. A prefeitura compra o material e as costureiras entram com a mão-de-obras. A Associação emprega três auxiliares que ganham R$ 510,00 cada e o lucro das associadas chega a até R$ 850 mensais. Em contrapartida às costureiras, os comerciantes que assistiram à saída de duas grandes empresas do município se descontentam quando avaliam a retração da atividade econômica na cidade. “Muita gente está sofrendo com a saída da Camanor. A fonte de renda de inúmeras famílias vinha da Fazenda PeixeBoi, que fechou”, desabafa a comerciante Luzinete Almeida, que fornecia em média 30 refeições diárias a Camanor e lucrava R$ 1,8 mil mensalmente. Não só os comerciantes lamentam o fim dos negócios das empresas na região. Dona Terezinha, hoje com 77 anos, dedica a maior parte do seu dia à colheita de mariscos. Apesar do trabalho árduo, debaixo de um sol de 30º C, ela se sente feliz ao refletir sobre os mais de 60 anos dedicados à colheita de mariscos. “Meu filho, sou muito feliz. Minha vida é trabalhar, não gosto de depender”, diz a aposentada que colhe sururu, caranguejo e siri para criar os mais de 20 netos e 15 bisnetos.

Turismo ainda é atividade embrionária O turismo ainda é uma atividade embrionária no município. São poucos bares e restaurantes e apenas duas pousadas que não atenderiam a hóspedes mais exigentes. “Não existe uma visita constante de turistas. A cidade ainda não tem condições de vender pacotes turísticos. Os empresários desconhecem o potencial de Porto do Mangue”, relata Lúcia Medeiros, proprietária de um restaurante às margens do recém-reformado calçadão do cais. Lúcia investiu R$ 4 mil para a montagem do empreendimento. Apesar de pagar aluguel, ela se diz satisfeita com o local escolhido e sobrevive bem com a renda gerada mensalmente, em torno de R$ 2 mil. O assessor da secretária de turismo do município, listou algumas dificuldades em expandir a atividade turística na região. “O turista busca qualidade nos serviços e nós ainda não oferecemos isso. Falta qualificação profissional e infra-estrutura”, comenta Rudigênesis Alves. Os primeiros passos para a implantação de um plano de desenvolvimento turístico estão sendo dados através do Programa Olá Turista, do governo federal. Uma turma de 42 alunos foi formada e recebem capacitação através da internet com aulas de inglês online.


Domingo | 22 de agosto de 2010

economia

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte |

3


4 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

economia

Domingo | 22 de agosto de 2010

O posto havia sido perdido para a Alemanha ao final do primeiro semestre, depois de três meses na posição. A disputa entre os dois países é acirrada. A diferença de consumo até agora é de apenas 23 mil automóveis

[ VEÍCULOS ]

Brasil volta a ser 4º no ranking DIVULGAÇÃO

ão Paulo (AE) - O Brasil recuperou, no acumulado dos sete meses do ano, a quarta posição mundial em vendas de veículos. O posto havia sido perdido para a Alemanha ao final do primeiro semestre, depois de três meses na posição. A disputa entre os dois países é acirrada. A diferença de consumo entre brasileiros e alemães até agora é de apenas 23 mil automóveis. Mesmo que as duas nações cheguem ao fim do ano perto de um empate técnico, analistas do setor automotivo apostam que, a partir de 2011, o Brasil começará a se distanciar da Alemanha. Até o fim da década, deverá ser a terceira potência mundial em vendas, ultrapassando também o Japão. De janeiro a julho, foram vendidos no Brasil 1,882 milhão de veículos, incluindo caminhões e ônibus. Na Alemanha foram 1,859 milhão. No ano passado, a diferença entre os dois mercados era de 908 mil unidades a mais para os alemães. O país europeu sentiu mais os efeitos do fim dos subsídios governamentais para a venda de carros neste ano. A medida foi adotada em diferentes proporções por vários governos, inclusive o brasileiro, para amenizar os efeitos da crise financeira mundial entre fins de 2008 e 2009.

S

DISPUTA Hoje, o ranking mundial de consumo tem a China disparada na frente, com 10,2 milhões de unidades. Em segundo estão os EUA, com 6,6 milhões, e em terceiro o Japão, com 3,1 milhões. Estudo da consultoria internacional Roland Berger aponta que o Brasil chegará ao fim de 2010 como quarto principal mercado de

Brasil foi o que menos cresceu este ano

De janeiro a julho, foram vendidos no Brasil 1,882 milhão de veículos, incluindo caminhões e ônibus. Na Alemanha, 1,859 milhão

veículos, com diferença aproximada de 400 mil unidades para a Alemanha. Nos sete meses do ano, o país europeu viu suas vendas caírem 27% em relação a igual período de 2009. O Brasil registrou crescimento de 8,5%. O presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Cledorvino Belini, prefere não comemorar o salto no ranking antes do tempo. “A diferença para a Alemanha é pequena e muita água ainda pode rolar”. Para ele, “o importante é que o Brasil é um grande mercado e tem atraído novos investimentos”. As montadoras nacionais anunciaram investimentos de US$ 11,2 bilhões nos próximos dois anos.

CDC respondeu por 3% do crédito São Paulo (AE) - O crédito direto ao consumidor (CDC) respondeu por 43% do total de aquisições de veículos pelo consumidor no primeiro semestre, conforme a Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras (Anef). De acordo com a entidade, o CDC foi a modalidade mais utilizada para a compra de veículos a prazo. De janeiro a junho, 13% das compras foram feitas por meio de leasing, 6% por consórcio e 38% à vista. A Anef estima expansão das carteiras de CDC e leasing para veículos e motos de 10% a 15% ante o volume do ano passado.

No segmento de motocicletas, as operações com CDC corresponderam à metade do total; consórcio ficou com a fatia de 30%; leasing, com 1%; e os pagamentos à vista, os demais 19%. Já no segmento de veículos comerciais (caminhões e ônibus), a maior parte (73%) foi de negociações pelo Finame. O CDC ficou com 9%, leasing (incluso Finame Leasing) com 6%, consórcio com 2% e vendas à vista, com 10% do total. O saldo total das carteiras de leasing e CDC para aquisição de veículos pelas pessoas físicas teve alta de 13,5% ante o mesmo

período do ano passado, para R$ 167,3 bilhões. As operações de CDC apresentaram o maior crescimento (33,9%), para R$ 111,5 bilhões. A carteira de leasing encolheu 13,1%, para R$ 55,8 bilhões. A taxa média de juros praticada pelas associadas à Anef fechou em 1,43% ao mês (18,58% ao ano), estável ante maio, mas acima do patamar registrado em abril, de 1,40% ao mês e 18,16% ao ano. Conforme a Anef, os juros estavam em 1,49% ao mês em junho de 2009, o correspondente a 19,42% ao ano.

Entre os quatro grandes produtores mundiais, o Brasil foi o que cresceu menos neste ano, na comparação com 2009 (ver quadro). Belini justifica que Japão e EUA vêm de bases muito fracas em 2009, pois ambos foram fortemente afetados pela crise de crédito. A China é o país que tem apresentado fôlego maior para crescimento sustentável em todos os setores econômicos, não só no automotivo. O Brasil, por sua vez, cresce em cima de um mercado recorde no ano passado, resultado que será superado este ano. O País saltou de vendas de 1,25 milhão de automóveis em 1999, quando era 11º no ranking mundial, para um mercado de 3,14 milhões em 2009, quinto lugar na lista. A Alemanha, no mesmo período, ficou estagnada em volumes Com 4,1 milhões de unidades vendidas há uma década, era terceira no ranking. Em 2009, caiu para a quarta posição, com 4 milhões de veículos. Este ano deve descer mais um degrau, com vendas inferiores a 3 milhões de carros, segundo a Roland Berger O fenômeno China pulou de 1,8 milhão de carros vendidos em 1999 (7º no ranking) e assumiu o topo no ano passado, com 13,6 milhões. Os EUA, líder há dez anos, com 16,9 milhões de veículos, caiu para o segundo lugar, com 10,6 milhões. O Japão deixou o segundo lugar, com 5,8 milhões de unidades, e foi para o terceiro, com 4,6 milhões.


economia

Domingo| 22 de agosto de 2010

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte |

5

ENTREVISTA/ LUIZA HELENA TRAJANO RODRIGUES/ PRESIDENTE DO MAGAZINE LUIZA

“Sou a favor da transparência” FOTOS:RODRIGO SENA

A partir de quando as Lojas Maia ganharão a cara do Magazine Luiza? Bem, compramos a rede em julho e recebemos as lojas no dia 1º de agosto. Estamos conhecendo mais a empresa e desde o fim de julho tenho rodado algumas capitais (João Pessoa, Salvador, Natal e Fortaleza), para mostrar o que é o Magazine Luiza, quem são os forasteiros que chegaram por aqui. Nossa ideia é a partir de setembro mudar o nome nas fachadas de Lojas Maia para Lojas Maia e Magazine Luiza, mas, em oito meses ou um ano, tempo necessário para que os funcionários e os clientes nos conheçam, será tudo Magazine Luiza. Queremos também reformar as maiores lojas e trazer itens como brinquedos e utilidades domésticas para as prateleiras. Também queremos ser mais fortes aqui na parte de eletros pesados e de tecnologia.

Como a senhora se posiciona sobre o novo ponto eletrônico? Eu fui totalmente contra. Briguei para não ser implantado. Porque não era uma coisa boa para ninguém. Por que? Porque ia gerar 20 minutos de fila, íamos ter que cortar árvores para fazer papel, as pessoas iam ter mais de 100 metros de papel acumulado em casa, íamos fazer um investimento de R$ 6 milhões. A máquina, depois de um ano, não serviria mais. Tinha que trocar. Ela iria para a sucata....Sou a favor de deixar o ponto eletrônico transparente para o funcionário, Mas nós temos que arrumar uma forma que não burocratize. Eu fui uma das que levantei a bandeira contra. Não fui a única. Agora, quero deixar bem claro que eu sempre sou a favor da transparência. Mas, da forma como foi, só burocratizou e trouxe custos.

Quanto será investido no Rio Grande do Norte? Em cada praça onde estamos chegando será preciso investir entre R$ 5 milhões e R$ 8 milhões para estruturar os pontos de venda, treinar funcionários, preparar o ambiente e deixar com a cara do Magazine. Aqui em Natal o investimento será parecido. O interesse de grandes empresas varejistas pelo Nordeste não é inédito.Muitas já vieram aproveitar o potencial da região. Por que só agora, depois de 53 anos de fundação, o Magazine Luiza faz essa aposta? Porque a gente nasceu no interior de São Paulo e precisava consolidar a região do interior de Minas, que é perto, depois tivemos oportunidade de entrar no Rio Grande do Sul, através de aquisição, depois em Santa Catarina e era difícil estar aqui sem estar em São Paulo, capital, nossa região. Também tem a questão da oportunidade. Já queríamos ter entrado no Nordeste há dois anos, querendo comprar as lojas Maia mesmo. Mas naquela época eles resolveram, não vender. Aí deixamos e quando surgiu a oportunidade aproveitamos. Como o Magazine Luiza enxerga a região,seu potencial e a importância para o negócio? Estamos acreditando demais. Inclusive lançamos um programa chamado “De volta para sua terra”, com nossa equipe de São Paulo e o que está aparecendo de gente...eles foram pra lá (SP) só para ganhar dinheiro. O sonho deles é ficar aqui, na terra deles. Estou impressionada em ver o desenvolvimento da região, em que há estados que têm um consumo a ser realizado muito grande. Quantas pessoas ainda têm que comprar máquina de lavar, estão construindo suas casas agora e vão trocar seus móveis? Não sou só eu. O mundo inteiro olha o Nordeste com um olho totalmente diferente. É impressionante o que vemos de desenvolvimento aqui. É uma região que traz algum desafio diferente para o Magazine Luiza,já que vocês estão estreando? O desafio é só a distância. Minha tia (fundadora do Magazine e também chamada Luiza) é filha de baiano e nós temos muito de vocês. Cantamos, abraçamos, pedimos desculpas... Vejo que o jeito Luiza de ser é muito o jeito Nordeste de ser. Agora, a distância, o conhecer a região é um desafio. Pensando nisso, o Marcelo Maia, diretor de carreira da empresa (e membro da família exdona da rede) vai permanecer aqui (no Nordeste, no estado de João Pessoa). Ele vai ser o nosso diretor para o Nordeste. As lojas Maia tinham 11 lojas no Rio Grande do Norte.Essa rede será expandida pelo Magazine Luiza? Vamos abrir mais lojas. Principalmente em Natal. Só na ca-

turamento, porque vendemos financiado, temos cartão, emprestamos dinheiro, fazemos seguro. Temos isso há 10 anos. Acreditamos que falamos mais fácil com nosso consumidor do que o próprio banco.

E em relação à licença maternidade de seis meses? Eu sou a favor. Acho que é opção. Porque acho que a mãe tem o direito de querer ficar seis meses em casa.

Luiza, com gerentes das recém-adquiridas Lojas Maia:“É preciso valorizar a equipe”

RENATA MOURA Repórter de economia

O

Brasil de alta carga tributária e em que o crédito farto ajuda a mover a economia poderá “perder” com a implantação do novo ponto eletrônico, que será obrigatório a partir de março de 2011 e fará com que as empresas que ado-

tam o sistema substituam suas máquinas de ponto por outras que contenham impressoras capazes de fornecer comprovantes das horas trabalhadas aos funcionários. A opinião é da empresária Luiza Helena Trajano Rodrigues, 59, presidente do Magazine Luiza e defensora da ideia de que é preciso tornar o sistema transparente para os funcionários, mas sem filas, tanto papel e burocracia. De passagem pelo Rio Grande do Norte esta semana, onde veio observar mais de perto o mercado e apresentar os planos do Magazine para a região, após a aquisição das Lojas Maia, em julho, ela conversou entre um compromisso e outro com a reportagem da Tribuna do Norte e falou, durante 12 minutos, sobre a possibilidade de ampliação da licença maternidade de quatro para seis meses e, ainda, sobre a necessidade de valorizar a equipe de funcionários. Quanto aos investimentos previstos para o estado, a empresária diz que, só em Natal, os planos são de abrir entre quatro e cinco lojas. Com a abertura da LuizaCred, financeira do grupo, o número de funcionários existente na rede de lojas Maia – não revelado para o Estado – deverá crescer entre 20% e 30%. Confira os melhores trechos da entrevista.

Não sou só eu. O mundo inteiro olha o Nordeste com um olho totalmente diferente. É impressionante o que vemos de desenvolvimento aqui”

Sou a favor de deixar o ponto eletrônico transparente para o funcionário, mas nós temos que arrumar uma forma que não burocratize”

Se você não valoriza os funcionários você não tem bom atendimento. E qualidade de atendimento e inovação são as coisas mais importantes para nós”

O Brasil tem solidez para estar crescendo. Mas é lógico que o crédito tem a alma da economia, em um país pobre como o Brasil” cida ou está robusta por conta do crédito fácil? O Brasil tem solidez para estar crescendo. Mas é lógico que o crédito tem a alma da economia, em um país pobre como o Brasil.

pital cabem mais quatro ou cinco lojas. E pretendemos inaugurálas em um ano, no máximo. Que marca o Magazine vai imprimir na região? O que o consumidor vai perceber de diferente? Primeiro, facilidade de crédito, porque a gente tem uma financeira (a LuizaCred). Segundo, a forma como a gente atende. Somos fortes em pessoas, em treinamento, em educação. E a gente vai incrementar o que a Maia já tinha de bom nisso. E no mix de produtos e nos preços também. Vamos ter preços e condições de crediário muito competitivos.

Qual é o faturamento da companhia e para quanto aumenta com a Maia? O faturamento seria de R$ 5 bilhões este ano, mas pretendemos faturar R$ 6 bi com aquisição da Maia.

lítica de valorização do funcionário.Por que isso? Se você não valoriza os funcionários você não tem bom atendimento. E qualidade de atendimento e inovação são as duas coisas mais importantes no nosso negócio.

Durante entrevista coletiva, a senhora comentou que a empresa desenvolve uma forte po-

Como a senhora avalia o momento atual da economia? A economia está realmente aque-

Qual o perigo disso? De ter uma grande inadimplência, mas a inadimplência está sob controle. Então se cuidar da inadimplência não tem risco. O Magazine Luiza tem participação no segmento de crédito com o LuizaCred. Quanto esse segmento representa no faturamento do grupo? Representa 55% do nosso fa-

Se se tornar obrigatório (como prevê PEC em tramitação na Câmara dos Deputados) a senhora achará positivo? Acho que é uma questão da mãe. Tem mãe que pode voltar antes, tem mãe que não pode. Mas,na prática,o Magazine concede a licença de seis meses? Se o funcionário precisar concedemos. Há algum ganho em relação ao desempenho do funcionário? As mães estão ficando mais felizes com isso. Você só consegue trabalhar bem depois que você for mãe se você deixar seu filho bem. Se deixar mal você não consegue trabalhar. E cada vez mais o trabalho da mulher é importante para a empresa. Qual a principal dificuldade que um empresário enfrenta hoje no Brasil? Os tributos muito altos. A reforma tributária tem que sair rápido porque está provado que quanto menos imposto se paga mais se vende e mais o governo arrecada. É bom para todos. O que a senhora espera,no campo econômico, do novo presidente da República? Que continue o que está sendo feito. As ações que vêm sendo adotadas estão sendo positivas não só para o varejo. Medidas como a redução do IPI foram muito positivas. Mas eu ainda sou a favor e estou lutando para baixar o IPI da máquina de lavar, que chega a 20%. Antigamente esse produto era tido como de classe alta, de luxo, mas hoje quem precisa comprar é a mulher operária, a dona de casa. Tenho certeza de que o governo está preocupado com isso. O que é o Magazine Luiza,na visão da senhora? É uma rede com grande capacidade de inovação. Com grande capacidade empreendedora. Nascemos com uma loja de 20 metros de frente por 70 de fundos, no interior de São Paulo e construímos uma história de sucesso, comprando redes e crescendo organicamente (com a abertura de lojas próprias). Hoje somos uma das maiores redes do Brasil, agora, com a Maia, devemos chegar a 611 lojas, estamos entre as 10 melhores empresas para se trabalhar e trabalhamos para melhorar, dia a dia, nosso negócio.


economia 6

Natal | Rio Grande do Norte |Domingo | 22 de agosto de 2010

Especialista diz que um dos principais motivos apontados para a possível explosão nos preços cobrados pelo serviço vem das termelétricas, que elevam o custo da energia. Conta de projetos cresceu, sem aumentar a demanda

[ ENERGIA ]

Consultor projeta alta na tarifa io (AE) - Apontado como um dos maiores pensadores do setor de energia elétrica brasileiro, o consultor Mário Veiga, da PSR Consultoria, projetou na semana passada uma explosão tarifária no País nos próximos cinco anos, apesar de o Brasil estar com folga na geração de

R

energia. Segundo Veiga, que proferiu palestra no VI Encontro de Negócios da Light, no Rio de Janeiro, a tarifa de energia elétrica deve pular dos R$ 115 o MW/h em 2010 para R$ 147 em 2015. Um dos principais motivos apontados por ele para o aumento vem das termelétricas, que elevam o custo da

energia. “A boa notícia é que tem muita energia. A má notícia é que vai ser cara à beça”, afirmou. “Nunca antes foi contratada tanta energia termelétrica. A conta cresceu sem crescer a demanda”. O incidente ocorrido na hidrelétrica de Itaipu em novembro do

ano passado, quando o País sofreu um mega apagão em vários Estados, aumentou o temor de falhas e resultou na redução da quantidade de energia transmitida pela usina, mais barata que a térmica. Até 2013, quase 10 mil MW médios de energia termelétrica entram no sistema.

O montante foi contratado em 2008 em dois leilões, A-3 e A-5, com preço médio de R$ 130 e R$ 145 o MW/h, respectivamente. “Isso (10 mil MW) é equivalente (à produção) de uma usina de Santo Antônio, uma Jirau, uma Angra e uma Belo Monte juntas”, quantificou.

Além disso, Veiga diz que o governo subestimou no momento do leilão a frequência com que as usinas térmicas seriam operadas. O cálculo malfeito, segundo ele, contribuiu para um estouro dos Encargos de Serviço do Sistema (ESS), taxa criada para compensar custos não previstos no setor.

Problemas agravam previsões A ESS passou de uma estimativa inicial de R$ 17 milhões para, agora, uma previsão de R$ 600 milhões neste ano. Para completar o quadro, a Conta de Consumo de Combustíveis (CCC) - que poderia ter sido reduzida com a queda da demanda de termelétricas e a entrada em operação de uma linha de transmissão entre Rondônia e Acre - acabou aumentando com a aprovação, no ano passado, da Medida Provisória 466 pelo Congresso. A CCC foi criada para subsidiar a conta de cidades isoladas do sistema que dependem da cara energia das termelétricas. No entanto, mesmo podendo receber energia mais barata trazida pela linha de transmissão, o governo do Acre pediu temporariamente a interrupção da linha, já que a energia térmica renderia mais receitas com ICMS ao Estado. Com a aprovação da MP 466, a previsão de custo com a CCC quase triplicou, afirma Veiga. “A diferença que vamos pagar ao longo de quatro anos é de R$ 16 bilhões, uma Belo Monte”, calcula. O presidente da Light, Jerson Kelman, afirmou que, no caso da companhia, o aumento do custo da energia impacta 32% do preço final da conta, já que há também gastos com transmissão, distribuição, encargos e tributos. Kelman lembra que a tarifa é fixada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), e que não interessa à Light o aumento da conta, já que isso pode elevar o nível de delinquência, com furto e fraude de energia. JUSTIÇA

CONCESSIONÁRIA É CONDENADA POR CORTE São Paulo (AE) - A Justiça do Rio condenou a concessionária de energia elétrica Ampla a pagar R$ 3.500 de indenização por cortar o serviço da casa de um cliente sem aviso prévio. A decisão é da 1ª Câmara Cível, que manteve a sentença de primeiro grau. A concessionária alegou em sua defesa que o corte foi feito por falta de pagamento, mas o cliente comprovou que a conta não foi paga porque a cobrança estava sendo enviada para o endereço errado, mesmo após diversas reclamações. Segundo a relatora do processo, desembargadora Vera Van Hombeeck, o Código de Defesa do consumidor impõe aos fornecedores de serviço o dever de adequação, sob pena de responsabilidade objetiva pelos danos causados ao consumidor.


economia DÓLAR COMERCIAL Compra R$ 1,757 Venda R$ 1,759 DÓLAR PARALELO Compra R$ 1,84 Venda R$ 1,96

POUPANÇA HOJE AMANHÃ CDB BOVESPA

SALÁRIO MÍNIMO 0,6036% 0,5806% 10,72% -0,72%

R$ 510,00 TAXA SELIC

10,75%

TELEFONES ÚTEIS Receita Federal: 3220-2200 Procon Estadual: 3232-6770 Procon Municipal: 3232-9050 DRT RN: 3220-2000

DÓLAR TURISMO Compra Venda EURO Compra Venda

R$ 1,730 R$ 1,867 R$ 2,232 R$ 2,235

Editor: Vinicius Albuquerque e-mail:vinicius@tribunadonorte.com.br

NATAL • RIO GRANDE DO NORTE Domingo | 22 de agosto de 2010 ALEX RÉGIS

O objetivo do Banco de Desenvolvimento é modernizar e ampliar a rede hoteleira para capacitar o país com infraestrutura turística adequada para a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos, em 2014 e 2016

[ APOIO ] Incentivos foram aprovados na

semana passada pelo banco social

BNDES aprova incentivos para o setor de turismo R io (AE) - O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou um conjunto de medidas de incentivos ao investimentos no setor de turismo. O objetivo é modernizar e ampliar a rede hoteleira para capacitar o país com infraestrutura turística adequada para a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos, em 2014 e 2016. O programa já conta com uma carteira de R$ 709,4 milhões, incluindo operações aprovadas, em análise e em perspectiva. Esses valores equivalem a investimentos de R$ 1,2 bilhão. As primeiras aprovações do programa foram para investimentos em dois hotéis no Rio de Janeiro. Um deles, de R$ 146,5 milhões, foi para a Companhia Industrial de Grandes Hotéis, empresa do Grupo EBX, reformar o Hotel Glória. O outro, de R$ 11,6 milhões, é destinado à GB Copacabana Administração Hoteleira Ltda para a construção do hotel Ibis Copacabana. A reforma do tradicional Glória, um importante referencial da memória cultural da cidade do Rio de Janeiro, busca reenquadrar o hotel no padrão de alto luxo, posicionamento que veio perdendo ao longo dos anos, fruto de sucessivas reformas que descaracterizaram a construção original. As obras incluem o restauro da fachada, que terá seu desenho original recuperado, e uma completa reforma do prédio. Segundo nota enviada pelo BNDES à imprensa, as iniciativas contemplam a inclusão no Cartão BNDES do financiamento aos serviços de qualificação profissional do setor de hotelaria e lazer. Com isso, os cursos de capacitação e de aperfeiçoamento profissional relacionados às atividades de recepção,

viagens, eventos, serviços de alimentação, entretenimento e línguas (inglês e espanhol) estão autorizados a obter financiamento do Cartão BNDES, desde que sejam previamente credenciados no Portal de Operações. O Cartão BNDES também passa a financiar contrapartidas financeiras de programas de qualificação profissional executados pelo Ministério de Turismo (MTUR) e pelo Sebrae, voltados para a promoção da competitividade empresarial e para a qualificação profissional nas áreas de hospitalidade e lazer. Nos casos de reforma, moderni-

NÚMERO

709

milhões de reais é o valor já acumulado na carteira de crédito do BNDES para o turismo

zação e ampliação, os prazos de pagamento poderão ser ampliados de 8 anos para 10 anos, se o investidor apresentar certificação de eficiência energética, emitida por entidade qualificada. Esse período poderá, ainda, ser estendido para até 14 anos caso o tomador do crédito obtenha certificação de construção sustentável. Para os projetos de construção de novos hotéis, o prazo de pagamento poderá chegar a 15 anos se o empreendimento obtiver certificação de eficiência energética e a até 18 anos se a certificação for de construção sustentável, reconhecida por entidade de credenciamento acreditada dentro do Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade.


8

economia

| Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

Domingo | 22 de agosto de 2010

ANTOIR MENDES SANTOS [Economista ]

Negócios &Finanças LUIZ ANTÔNIO FELIPE laf@tribunadonorte.com.br

Qualificação empresarial economista pernambucana Tânia Bacelar fez uma estimativa desafiadora ao empresariado de Pernambuco. Até 2015, será necessário capacitar perto de 155 mil trabalhadores, ao mesmo tempo em que 15 mil empresários precisarão ser qualificados. Em 2030, Pernambuco terá que treinar 430 mil pessoas, e qualificar 37 mil empresários. Tânia Bacelar acha esses desafios tão grandes que chega a propor a implantação de um novo Sistema Público de Emprego, com uma série de ações de articulação. O Rio Grande do Norte também vai precisar de muita mão de obra qualificada nesta década, apesar de não ter uma refinaria de grande porte, nem siderúrgica, nem estaleiros. Tem outros potenciais naturais a serem explorados.

A

ENERGIA No ano passado, foram instalados no mundo 38.312 MW de energia eólica, revela a Associação Mundial de Energia Eólica (WWEA). Isso representa um aumento de 31,7% na geração de energia eólica, que hoje tem 159.213 MW instalados. No Brasil, menos de 1 mil MW.

Construção

Eólica

Na zona norte de Natal estão previstos vários lançamentos imobiliários, até o final do ano. É o novo espaço de expansão da cidade, incluindo grande parte do município vizinho de Extremoz. Um dos condomínios de luxo foi projetado pelo arquiteto Fabiano Pereira, a ser lançado na próxima semana, próximo à praia de Genipabu.

A Petrobras dará início às obras dos parques eólicos de Mangue Seco, em Guamaré. Os contratos de venda de energia são ainda do primeiro leilão de energia eólica, em dezembro passado. Os quatro parques ficam próximos à Refinaria Clara Camarão e, cada usina terá 13 turbinas e 26 MW de capacidade instalada. Ao todo 104 MW. A previsão de operação é setembro de 2011.

EMBALAGENS A feria de embalagens “Embala Nordeste”, em sua quinta edição será realizada a partir de amanhã até o dia 26 próximo, no Centro de Convenções, em Recife/Olinda. Com o dobro do tamanho que tinha em seu primeiro evento a feira é considerada termômetro do aquecimento econômico da região.

Fusões em 2010 Um levantamento publicado recentemente revela que o ano de 2010 deverá bater o recorde de fusões e aquisições no Brasil. No primeiro semestre foram registradas 59 operações desses tipos, so-

mando R$ 84,8 bilhões, o maior valor para o período desde 2006. O montante é 43,2% superior aos primeiros seis meses do ano passado e já representa 71,3% de todo o volume observado em 2009.

DISPUTA O Magazine Luiza, dona da rede Lojas Maia, promete concorrer de forma agressiva no varejo potiguar. O consumidor espera preços mais baixos e o tradicional saldão de produtos no começo de 2011.

1

Pelos cálculo da

Fecomercio/RN,o setor de comércio e serviços já abriu 6.310 vagas formais em 290010,no estado.Em julho último foram 679 novas vagas formais de trabalho. Isso representa cerca de 22% de todos os postos abertos no estado no período (3.078).É o maior empregador privado do estado.

2

O Sindicato da Indústria Gráfica– Singraf-RN,e a Associação Brasileira da Indústria Gráfica, iniciam nas principais rádios de Natal, Mossoró e Caicó,uma campanha de valorização do segmento no estado. Chama atenção para a qualidade do material gráfico produzido no RN,a modernização das gráficas e a qualificação dos funcionários.

3

O Conselho Regional dos Corretores de Imóveis (Creci), vai promover nos dias 26, 27 e 28 próximos, o XIII Encontro dos Corretores de Imóveis do RN (Ecim), com uma programação religiosa no primeiro dia, uma plenária festiva no dia 27, para entrega do Troféu Colibri e um churrasco no Clube Jiqui, no dia 28.

AEROPORTO É ENTRAVE A proposta do governo em estimular o turismo regional esbarra nas condições ruins dos aeroportos. O presidente da Trip Linhas Aéreas, José Mário Caprioli dos Santos, já pediu ao governo melhorias nas condições dos aeroportos do interior, redução do preço do querosene de aviação e equalização das condições do financiamento feito pelo BNDES. O aeroporto de Mossoró é um exemplo de abandono. SABORES O Norte Shopping desenvolveu uma campanha promocional com alguns restaurantes da sua praça de alimentação para divulgar junto às empresas da região. A partir desta terça feira, dia17, seis restaurantes estarão na campanha ‘Sabores da Praça’, com descontos de segunda às quartas feiras. As lojas aderentes são: Bob’s; Deli&Cia; Estupendo; Mister Pizza; Montana Grill e Pittsburg. As promoções são válidas até 10 de outubro de 2010.

EMPREGO Na edição de agosto, da revista Você S/A, dois empresários potiguares são destaque. Com o título “Natal Volta a Brilhar”, a revista da Editora Abril, traz reportagem de três páginas sobre as oportunidades de emprego e investimentos que a capital potiguar oferece. Kelermane Martins consultor empresarial e diretorpresidente da K&M Consultoria e o empresário Bruno Oliveira, marqueteiro e cientista político.

EMPRESAS A operadora TIM está lançando o TIM Empresa Mundi, alternativa econômica e diferenciada que permite a utilização do pacote de minutos em ligações para qualquer direção. O TIM Empresa Mundi é o único do mercado com essas características. São quatro opções de pacotes de minutos individuais para fazer ligações locais e de longa distância nacional e internacional, com o código 41, sem a cobrança do deslocamento nacional.

O futuro do Bolsa Família o lado do PAC - Programa de Aceleração do Crescimento que objetiva a inversão de recursos em obras de infraestrutura, e do Programa Minha Casa, Minha Vida que se propõe a reduzir o déficit habitacional em todo o país, certamente o Bolsa Família se constituí no programa de maior visibilidade social do atual governo, sobretudo pelo apelo popular que permeia a sua execução. Conduzido pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome(MDS), o Bolsa Família é, por definição, “um programa de transferência direta de renda com condicionalidades, que beneficia famílias em situação de pobreza e extrema pobreza”. Para se cadastrar, a renda familiar por pessoa não pode passar de R$ 140,00 e a depender do número e da idade dos filhos o valor do benefício pode variar de R$ 22,00 a R$ 200,00. Muito bem. Se considerarmos que o país tem 60,9 milhões de famílias nessa condição — dados da última Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílio(Pnad) — e que o programa beneficia atualmente 12,4 milhões de famílias, cerca de 20,3% desse total, fatalmente estamos diante de um programa expressivo de beneficiários

A

que, se de um lado, susde Bolsa Alimentacita muitas críticas quanção, vai mais além to a sua eficácia como Para os miseráveis prometendo dobrar o instrumento de combate que estão fora do número de beneficiáà pobreza, de outro des- programa,a rios do programa e perta o interesse dos no- pesquisa apurou ainda vinculá-lo a vos candidatos a gesto- que 85% optaram políticas públicas que res do programa, na me- pela expansão do possam promover a dida em que formulam Bolsa Família,ao capacitação profispropostas de como farão passo que 15% sional dos favorecipara dar continuidade ao querem o aumento dos. Vale dizer, se homesmo (dificilmente al- dos valores je o programa custa guém se colocaria a fa- repassados pelo R$ 12,0 bilhões ao Tevor de sua descontinui- programa.Juntando souro, dobrá-lo exidade). giria recursos no os dois grupos Nesses tempos de (beneficiários e montante de R$ 24,0 campanha, o Bolsa Famí- excluídos) 18% se bilhões. Se isso não lia tem sido alvo de inú- fixaram no aumento bastasse, há ainda meras promessas. A mi- do repasse e 82% promessas mais arronistra Dilma Rousseff foram favoráveis à jadas que falam em sempre que pode diz que expansão do quadruplicar o provai ampliar o programa, programa de grama e outras que além de afirmar que vai transferência de consideram o Bolsa implantar novos progra- renda” Família uma vergomas de combate à misénha nacional. Neste ria. Ela só não diz de que forma vai caso particular, seu idealizador operacionalizar isso, haja vista a propõe que o Bolsa Família seria expectativa de desligamento de substituído por um Salário Famí5,8 milhões de pessoas do Bolsa, lia, no valor de R$ 510,00. ou por não terem sido recadastraO fato é que o futuro do Bolsa das, ou por terem sua renda fami- Família e, consequentemente, de liar se elevado acima de R$140,00. seus beneficiários passa por essas Por seu turno, o ex-governador avaliações nem sempre feitas com Serra, que sempre que tem opor- os pés no chão. Mas, o que pensam tunidade afirma que esse progra- os beneficiários do programa ? ma começou lá trás, com o nome Pesquisa realizada pelo MDS,

através do Instituto Nacional de Pesquisa sobre Políticas Alimentares, revela que 75% dos beneficiários do programa preferem a expansão do numero de atendidos, enquanto que 22% defendem o aumento do valor do benefício. Para os miseráveis que estão fora do programa, a pesquisa apurou que 85% optaram pela expansão do Bolsa Família, ao passo que 15% querem o aumento dos valores repassados pelo programa. Juntando os dois grupos (beneficiários e excluídos) 18% se fixaram no aumento do repasse e 82% foram favoráveis à expansão do programa de transferência de renda. É bom lembrar que a pesquisa também identificou as dificuldades que as famílias têm em atender as exigências do programa, tais como manter as crianças na escola, vacinação em dia etc. Neste caso, os transtornos são maiores no meio rural onde 71% reconhecem ter dificuldades para cumprir os requisitos exigidos, enquanto que nos centros urbanos 84% não têm problemas para satisfazer às exigências requeridas. Certamente esses números, se forem levados em conta, deverão ajudar a balizar a ação do futuro gestor do programa. Por enquanto as promessas estão salvando o Bolsa Família !

DANIEL AMORIM ASSUMPÇÃO NEVES [doutor em Processo Civil ]

Reflexos do julgamento dos planos econômicos o próximo dia 25 de agosto, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) vai julgar, pelo sistema do “julgamento por amostragem”, recursos especiais que têm como objeto os planos econômicos Verão I e II, Bresser e Collor. Este novo mecanismo que visa diminuir o fluxo processual, será de suma importância, não só aos consumidores de todo Brasil , como também as principais instituições financeiras, tendo em vista o alcance dos seus efeitos. A questão do filtro recursal diante da multiplicidade dos recursos especiais permite a escolha de um paradigma. No mérito, tudo o que poderia servir como fundamento de convencimento dos ministros do STJ já foi exposto nos autos. Resta somente esperar que tais fundamentos tenham sido suficientes. Em razão da exagerada quantidade de recursos endereçados aos tribunais superiores, entendeu por bem o legislador prever a possibilidade de julgamento por amostragem quando diversos recursos versarem sobre a mesma matéria. A Lei 11.672/2008 regulamentou essa forma especial de julgamento para o STJ, criando no Código de Processo Civil o art. 543-C, que apesar de algumas imperfeições dá a idéia de como transcorre o procedimento do julgamento por amostragem. Como se avizinha o julgamento dos recursos por amostragem, já tendo sido realizadas as fases preliminares do procedimento, o maior interesse prático recai sobre os efeitos deste julgamento. Segundo o art. 543-C, § 7.º, do

N

do pelo STJ, já decidiu CPC, dependendo do repela inaplicabilidade sultado do julgamento do do art. 544 do CPC nesrecurso (ou recursos) en- Nesse caso, se caso. É interessante caminhado ao tribunal, entendeu que o os recursos sobrestados recurso cabível seria ouvir o “áudio” do julna origem poderão ter o agravo regimental gamento, no qual os ministros do STF exdois destinos. Na hipó- para o órgão pressamente afirmam tese de o acórdão recor- colegiado do que a aplicação do art. rido coincidir com a po- próprio tribunal de 544 do CPC nesse casição assumida pelo tri- segundo grau,uma bunal superior, terá o seu vez que,já havendo so seria absolutamente contrária ao espíriseguimento denegado no decisão colegiada segundo grau ou reexa- nesse tribunal,seria to da lei, que tem cominado no caso de o cabível a reclamação mo objetivo diminuir o número de processos acórdão recorrido diver- constitucional” que chegam às cortes gir da orientação do STJ. Nesse caso, caberá ao presidente superiores por via recursal. Conforme decisões do STJ e STF, ou vice-presidente denegar o seguimento do recurso por serem os é pacífico o entendimento de que mesmos competentes para o juízo a competência é dos tribunais sude admissibilidade dos recursos ex- periores, inclusive no tocante à admissibilidade, que sendo feita de cepcionais. Como se pode notar do dispo- forma negativa pelo tribunal de sesitivo legal ora analisado, os re- gundo grau proporciona o ingrescursos especiais que versarem so- so de reclamação constitucional. Significa dizer que, sendo o julbre os planos econômicos não perdem ipso facto seu objeto, sendo gamento do dia 25 de agosto desque a inadmissibilidade de tais re- favorável às instituições financeicursos dependerá de uma efetiva ras, haverá uma quantidade condecisão do presidente ou vice- siderável de recursos especiais julpresidente do tribunal de segun- gados prejudicados, sem a possido grau. Note-se que sendo uma bilidade de se recorrer por meio do decisão monocrática, que nega se- agravo de instrumento do art. 544 guimento ao recurso especial em do CPC contra tal decisão. É prorazão de sua inadmissibilidade, o vável, inclusive, que o tribunal de sistema processual prevê (art. 544 segundo grau, ainda que excepdo CPC) um recurso contra essa de- cionalmente, deixe de receber tais cisão: agravo de instrumento con- recursos já na origem, inclusive tra decisão denegatória de segui- com aplicação de multa por abumento de recurso especial e re- so do direito de recorrer, nos termos do art. 17 do CPC. curso extraordinário. Por outro lado, sendo o julgaOcorre, porém, que o Supremo Tribunal Federal (STF), em enten- mento favorável às instituições fidimento que certamente será segui- nanceiras, bastará aguardar, sem

muito esforço no caso concreto, o trânsito em julgado das decisões recorridas. Interessante notar que, no julgamento citado, o STF constatou um equívoco na decisão que julgou prejudicado o recurso extraordinário, considerando que este recurso versava sobre matéria distinta daquela decidida. Nesse caso, entendeu que o recurso cabível seria o agravo regimental para o órgão colegiado do próprio tribunal de segundo grau, uma vez que, já havendo decisão colegiada nesse tribunal, seria cabível a reclamação constitucional. Na hipótese de o acórdão recorrido divergir da tese consagrada pelo tribunal superior, o tribunal de origem, por meio do órgão competente para o julgamento do recurso, examinará novamente a questão, podendo modificar seu anterior acórdão, adaptando-se à jurisprudência do STJ. Mas, nesse reexame, o órgão poderá manter sua decisão, considerando-se que o posicionamento adotado pelo tribunal superior não é vinculante. O STJ entende que, mantendo sua decisão, o tribunal de segundo grau deverá fundamentar sua decisão, rechaçando todos os fundamentos utilizados pelo tribunal superior no julgamento dos recursos por amostragem, sob pena de violação ao princípio da fundamentação. Os ministros entendem, ainda que de lege ferenda, que o julgamento por amostragem deveria ser vinculante. Como esse entendimento depende de mudança legal, dificultam o quanto podem o órgão do tribunal de 2º grau.

ADÃO DE MATOS JUNIOR [gerente da Trevisan Outsourcing ]

Pequenas buscam contabilidade global boa fase econômica do Brasil nos últimos anos, apresentando um resultado sólido – a nossa perspectiva de crescimento do PIB neste ano já é de 8% -, trouxe consigo a necessidade de demonstrações financeiras mais adequadas ao novo momento. A adoção do IFRS (International Financial Report Standard) nos balanços de grandes empresas no Brasil, por exemplo, revolucionou a contabilidade brasileira — e mexerá agora com as micro e pequenas empresas. A partir de 2011 elas também terão que se adaptar a esta “nova maneira de se fazer contabilidade”. De acordo com estudo realizado pelo Sebrae em 2006, 62% das empresas exportadoras são micro e pequenas, o que equiva-

A

micro e pequenas le a 2,3% do valor total empresas brasileiras das exportações brasileiras. Isso poderá so- Quem ganha com – que representam, segundo Sebrae, frer um acréscimo por- tudo isso são o 98% das compaque muitas pequenas sistema nhias do Brasil, geempresas estarão apre- empresarial, o rando cerca de 20% sentando seus balanços mercado e os de modo que possa ser investidores, que do PIB (Produto Interno Bruto) do País lido em qualquer parte cada vez mais – não tinham em sua do planeta, favorecen- têm em suas cultura o fato de que do seus negócios. E is- mãos as uma contabilidade so se dará devido à ado- demonstrações fizesse parte de seu ção do IFRS. Isso sig- financeiras negócio; ou a tinifica que a contabili- uniformes e nham apenas como dade se tornou parte es- transparentes.” uma necessidade sencial para realização de práticas comerciais pelas em- para se prestar contas ao fisco, geração das guias de impostos, presas brasileiras. Por outro lado, as empresas folha de pagamento, dentre outambém mudaram a visão do tras tarefas. No entanto, agora elas estão papel do contador. E o reconhecimento das suas atividades na atentas à importância da contacompanhia têm sido imenso. As bilidade como uma nova visão ge-

rencial, como fonte de continuidade de seu negócio ou de atrair investimentos para o crescimento de sua empresa. Assim, neste cenário, temos a busca das micros e pequenas empresas por contabilidades de alta qualidade – que agora não é mais uma verdade apenas para as grandes empresas – e a adequação das grandes companhias da terceirização contábil (ou outsourcing), fazendo com que a prestação de serviços na área ofereça produtos mais adequados e acessíveis para este novo público. Quem ganha com tudo isso são o sistema empresarial, o mercado e os investidores, que cada vez mais têm em suas mãos as demonstrações financeiras uniformes e transparentes.


Domingo | 22 de agosto de 2010

economia

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

9

Sobra menos dinheiro para parcelar outros produtos, como eletrodomésticos, eletroeletrônicos e móveis. Enquanto isso, setor imobiliário e automobilístico ganham espaço nos interesses do brasileiro

[ CRÉDITO ]

Imóveis e veículos roubam espaço ALEX RÉGIS

ão Paulo (AE) - A forte expansão do crédito para a compra de imóveis e veículos está ‘roubando’ espaço de outras modalidades de financiamento. Como o bolso do brasileiro é o mesmo, sobra menos dinheiro para parcelar outros produtos, como eletrodomésticos, eletroeletrônicos e móveis. Por ora, ninguém fala em estagnação do varejo, como os próprios números do setor têm mostrado no primeiro semestre, houve alta de 11% das vendas do comércio em relação ao mesmo período do ano passado. Mas, na margem (ou seja, na comparação mensal), os itens móveis e eletrodomésticos têm tido desempenho mais fraco do que outros segmentos. Em abril e maio, respectivamente, as vendas gerais do comércio subiram 1,5% e 1% ante o mês anterior. Em móveis e eletrodomésticos, houve queda de 0,3% e alta de 0,6%. Alguns dados do Banco Central (BC) indicam que a tendência deve se aprofundar, o que, segundo especialistas, obrigará as empresas de varejo a se adaptar. Nos 12 meses encerrados em junho - último dado disponível -, os empréstimos para a aquisição de imóveis cresceram 44% e, para veículos, 34%. No mesmo intervalo, o crédito para outros bens (que inclui eletrodomésticos e eletroeletrônicos, entre outros segmentos) avançou só 2%. Também segundo o BC, as operações de longo prazo (acima de 3 anos) se expandiram 42% nos 12 meses terminados em maio. Os financiamentos de curto prazo (6 meses a 1 ano), avançaram 15%. Os empréstimos acima de R$ 50 mil cresceram 34% nesse

S

mesmo período, enquanto os financiamentos até R$ 5 mil tiveram alta de apenas 13%. ESTRUTURAL Segundo analistas, o novo cenário é explicado pela estabilidade da economia (que permite a queda das taxas de juros e o alongamento dos prazos de financiamento) e pelo aumento do emprego e da renda. Por isso, dizem, nos próximos anos o mercado de crédito para pessoa física no Brasil verá o predomínio das operações de longo prazo, a exemplo do que ocorre há décadas nos países desenvolvidos. “Estamos passando por um processo de aprofundamento financeiro”, define o analista de crédito da Tendências Consultoria, Alexandre Andrade. O movimento ainda não preocupa os bancos, que avaliam que há renda e emprego suficientes para garantir o avanço de todos os segmentos do crédito à pessoa física - ainda que em velocidades diferentes. “Se o consumidor tem a mínima estabilidade, a roda gira, apesar do crescimento maior no crédito para casa e carro”, afirma o diretor do Departamento de Empréstimos e Financiamentos do Bradesco, Octavio de Lazari Júnior. O superintendente executivo de empréstimos do segmento Pessoa Física do Santander, Rogério Estevão, reconhece que “qualquer empréstimo” reduz a renda disponível para a contratação de outras dívidas. Mas pondera que, tanto no caso do carro quanto no da casa, os prazos mais longos e os juros menores resultam em prestações mais baixas. Ou seja, acaba sobrando dinheiro para a compra de outros produtos.

Vendas gerais do comércio subiram 1,5% e 1% em abril e maio. Eletros e móveis tiveram queda ou ficaram com o pé no freio

NÚMEROS

11%

é a alta registrada nas vendas no primeiro semestre pelo setor de comércio

2%

foi avanço do crédito para bens como eletrodomésticos e eletroeletrônicos nos últimos 12 meses

Crédito abre espaço para novas dívidas O economista-chefe da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), Rubens Sardenberg, concorda. “Com essas características (juro menor e prazo mais longo), libera-se espaço para outros tipos de endividamento”, pondera. A economista Mirela Scarabel, da LCA Consultores, acrescenta outro dado para sustentar a visão positiva dos bancos. Segundo ela, o comprometimento da renda do brasileiro, medida que inclui todas as modalidades de crédito, está hoje em 17%. É o mesmo nível

dos Estados Unidos, o que, em um primeiro momento, surpreende e até assusta - uma vez que o país está mergulhado em uma crise justamente por causa da explosão de uma bolha de crédito. Mirela observa, no entanto, que há duas atenuantes. A primeira delas é que, nos Estados Unidos, as estatísticas já embutem uma desaceleração do endividamento, justamente por causa da crise. Além disso, ela lembra que, apesar da forte expansão do crédito nos últimos anos, o comprometi-

mento no Brasil ficou muito próximo do que era em 2006 16,25%. “Isso mostra que, por causa dos prazos maiores, dos juros menores e do emprego e da renda, o endividamento se manteve estável”, argumenta. O economista-chefe da Associação Comercial de São Paulo, Marcel Solimeo, acredita que, por enquanto, a economia brasileira é capaz de acomodar as variadas demandas por crédito. “O País cresce fortemente e a renda também”, afirma.


10 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

economia

Domingo | 22 de agosto de 2010

[ ORÇAMENTO ] O contingenciamento, que em 2002 era de 65,6%, cresceu tanto no governo Lula que alcançou 85,7% das receitas totais, segundo levantamento da Abdib

Governo tira R$ 37 bilhões das agências reguladoras MARCOS DE PAULA

S

ão Paulo (AE) - Sem prestígio na atual administração, as agências reguladoras amargaram no ano passado o maior corte no orçamento desde que foram criadas, em meados da década de 90. O contingenciamento, que em 2002 era de 65,6%, cresceu tanto no governo Lula que alcançou 85,7% das receitas totais, segundo levantamento da Associação Brasileira de Infraestrutura e Indústrias de Base (Abdib), com informações do Tesouro Nacional. Entre 1998 e 2009, cerca de R$ 37 bilhões deixaram de entrar no caixa das agências para reforçar o superávit primário do governo federal. Só em 2009, foram R$ 8 bilhões, referentes a receitas diversas, como royalties, taxas de fiscalização cobradas das concessionárias e bônus. Normalmente, esses recursos não podem ser usados para outras finalidades, por isso entram no superávit. Um dos principais reflexos da asfixia das agências é a fiscalização dos serviços públicos, cuja qualidade tem se deteriorado nos últimos anos. Sem dinheiro suficiente e quadro de funcionários restrito, a capacidade para detectar falhas no mercado e exigir melhorias diminui sensivelmente. Isso dá margens para a piora na prestação de serviços ao consumidor. No setor aéreo, o aumento da demanda provocou o caos nos aeroportos e testou a paciência dos passageiros. O último episódio, ocorrido no início do mês, escancarou as fragilidades da Agência

Caos aéreo: falta de recursos das agências dificulta identificar problemas e punir culpados

Nacional de Aviação Civil (Anac), que não conseguiu evitar o colapso provocado pela Gol ao mudar seu sistema de dados. No fim do ano passado, o mesmo havia ocorrido com a TAM, que mudou o sistema de check-in. Um dos fatores por trás dessa dificuldade para detectar problemas futuros é exatamente a falta de recursos. No ano passado, a área de fiscalização e regulação da Anac contava só com R$ 20 milhões para garantir o funciona-

mento da aviação civil dentro de padrões internacionais de qualidade e segurança, conforme dados da ONG Contas Abertas. Neste ano, dos R$ 34 milhões autorizados para a área, R$ 10 milhões foram contingenciados. O setor de energia, embora mais evoluído, também padece da mesma deterioração nos serviços, cuja demanda tem crescido de forma expressiva. Em 2006, por exemplo, o tempo que o brasileiro ficou sem luz foi o mais longo

desde a privatização, com uma sequência de apagões que se estendeu até este ano. Embora a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) afirme que realizou fiscalizações acima da meta física do Projeto de Lei Orçamentária Anual, o volume caiu em relação a 2008. O planejamento inicial era fazer 2.017 fiscalizações, mas foram realizadas só 1.866 por causa do corte de verbas, conforme Relatório de Gestão referente a 2009.

[ AREIA BRANCA ]

Porto-ilha pode ser 1º a concluir obras do PAC

A

atual reforma e ampliação do Terminal Salineiro de Areia Branca (TERSAB), iniciada em dezembro, está com 35% de suas obras concluídas e a previsão para a sua conclusão está mantida para em meados do primeiro semestre de 2011. Caso alcançada este meta de prazo, o TERSAB será o primeiro Porto do país a concluir duas obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) em tempo recorde. A obra está sendo realizada pelo consórcio formado pelas empresas Construmac, Queiroz Galvão e Carioca. A ampliação do TERSAB é a maior obra do próprio terminal desde a sua própria construção, em 1974. Orçada em R$ 175 milhões, faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e visa aumentar o pátio de estocam de sal, ampliando sua capacidade de armazenamento dos atuais 100 mil toneladas para 150 mil toneladas. Contempla, ainda, a ampliação do cais de barcaças em 94m; a instalação de mais um descarregador de barcaças (passando a quatro) e; a repotencialização das esteiras, aumentando a velocidade de transferência de sal do terminal para os navios dos atuais 1.500 toneladas/hora para 2.500 toneladas/hora. Desde 2008, funciona no terminal a repotencialização dos dolphins de atracação. Essa obra, a primeira do PAC portuário a ser concluída no Brasil, permitiu ampliar a capacidade de recebimento de navios do Porto, possibilitando que navios de até 75 mil T.P.B (Tonelada Porte Bruto) atracassem junto à estrutura fincada em alto mar. Antes, apenas navios de até 35 mil T.B.P. tinham condições de atracar.


Domingo | 22 de agosto de 2010

economia

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte |

11


12 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

economia

Domingo | 22 de agosto de 2010

[ CAMPO ] Famílias de agricultores se beneficiam com programas e

[ BIOCOMBUSTÍVEIS ]

orientações para retirar veneno de verduras e legumes produzidos

Cenário de demanda crescente por palma

Abrindo a porteira

DIVULGAÇÃO

laf@tribunadonorte.com.br

Espaço para crescer

P

EXPANSÃO O Brasil tem, aproximadamente, 31 milhões de hectares adequados ao plantio de palma no Acre, Amazonas, Amapá, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia e Roraima. Hoje, apenas Pará, Bahia e Amazonas produzem a oleaginosa, ema área de 70 mil hectares. A produção abrange cerca de 13 milhões de hectares.

Genética (I)

Genética (II)

A 3º edição da ExpoGenética, promovida pela ABCZ, termina hoje, em Uberaba/MG. Reuniu em um só espaço, o trabalho que está sendo feito em todo o Brasil pelos criadores e respectivos programas de melhoramento genético das raças zebuínas. Vem muitas novidades por aí nos próximos anos.

Na Expo Genética 2010, o engenheiro agrônomo potiguar Rodrigo Madruga recebeu uma homenagem pelos serviços prestados ao desenvolvimento da raça zebuína. Dos 90 técnicos presentes, apenas 5 foram homenageados, ele foi o único da região Nordeste, em reconhecimento ao seu trabalho.

EXPOSIÇÃO Começa hoje e vai até o próximo domingo (29), em João Pessoa, a Exposição Nacional da Raça Sindi (zebuina). Serão jurados Fernando Meireles, José Jacinto Júnior, e o potiguar Rodrigo Coutinho Madruga. A exposição acontece no parque de exposições Henrique Vieira de Albuquerque Melo.

Expansão em lácteos O Brasil leiteiro saiu da produção artesanal para figurar no primeiro time dos grandes mundiais. Hoje ocupa a sétima posição no ranking internacional com produção estimada, para este ano segundo o Ministério da Agricultura, de 31,12 bilhões de

litros, ordenhando cerca de 23 milhões de vacas. Ainda assim, poderia ser muito mais. Dados da Embrapa apontam que o Brasil produz 1,7 mil litros de leite, por vaca/ano enquanto a Argentina registra 4,8 mil litros e a Nova Zelândia 5,6 mil litros.

CERTIFICAÇÃO A Estação Experimental do IPA, em São Bento do Una/Pernambuco, recebeu a certificação livre de tuberculose e brucelose bovinas. A unidade de pesquisa e melhoramento genético de gado holandês, é a primeira instituição pública a ser certificada.

1

Continuam abertas na Anorc as inscrições para os expositores da Festa do Boi 2010,a ser realizada de 9 a 16 de outubro,no Parque de Exposições,em Parnamirim.Os associados em dia com a tesouraria usufruem de um abatimento na inscrição.Grande parte dos currais de todas as raças já foi comercializada.

2

O governo do RN abre concorrência para leite.A licitação é para aquisição, captação, beneficiamento e distribuição do produto. São 114mil litros de leite pasteurizado bovino e 4.233 litros de leite caprino.Terá de ser adquirido de produtores do RN e só empresários da terra podem participar.A licitação é pelo pregão presencial.

3

O senador José Bezerra de Araújo Júnior, vice presidente da Anorc,alertou o governo federal para a seca que vem prejudicando a agropecuária do Nordeste,sobretudo do RN.Para ele,é a pior estiagem desde 1993. Também criticou a entrada de leite em pó, para ser hidratado e vendido no programa do leite,para as famílias carentes.

IMAGEM O agronegócio pretende investir R$ 30 milhões para mudar imagem. A campanha já arrecadou R$ 5 milhões, com o objetivo de fazer com que a sociedade valorize o produtor e conheça as dificuldades enfrentadas pelo segmento. Segundo o coordenador do Centro de Agronegócios da Fundação Getúlio Vargas e ex-ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, a campanha espera recolher mais R$ 25 milhões.

AGRINORDESTE A partir de quarta-feira, até sexta, dia 27 próximo, no Centro de Convenções de Pernambuco, será realizada a 18ª Agrinordeste, considerado o maior seminário da agropecuária no País. Terá 90 painéis, uma feira de produtos agropecuários, show de lácteos e concurso de Queijos de Pernambuco. As inscrições estão abertas.

MILHO O Governo apóia a comercialização de mais de 10 milhões de toneladas de milho. O volume representa 18% da safra nacional e 50% da segunda safra do grão. Foram comercializadas 10,63 milhões de toneladas de milho safra 2009/2010, em leilões de Prêmio de Escoamento de Produto (Pep), realizados desde maio. O número representa 87% da oferta de 12,23 milhões de toneladas, envolvendo gastos de R$ 695 milhões. PESCADOS A produção de pescados do país cresceu 7,3% em 2009, em comparação ao ano anterior. Dados do Ministério da Pesca e Aquicultura indicam que a oferta nacional passou de 1,15 milhão de toneladas em 2008 para 1,24 milhão no passado. De toda a produção nacional, a pesca extrativista (marinha e continental) representou 66,5% (825,16 mil toneladas) do total. Já os pescados provenientes de cativeiro (aquicultura) responderam pelos 33,5% restantes, com 415,64 mil toneladas.

ão Paulo (AE) - O programa de produção sustentada da palma lançado neste ano pelo governo federal foi desenvolvido com a meta ampliar a oferta para atender a crescente demanda interna e global pelo produto. “Os cenários para o dendê mostram um mercado crescente em todo o mundo para os setores de biocombustíveis e oleoquímica. A estratégia é fortalecer o setor no Brasil, mas respeitando a agenda ambiental”, afirma Frederico Durães, chefe geral da Embrapa Agroenergia. O Brasil tem hoje 70 mil hectares cultivados com palma, que produzem 200 mil toneladas por ano, e mais 30 mil hectares em fase de maturação. Já a área plantada com soja atinge 23 milhões de hectares, com uma safra de 65 milhões de toneladas e parte desta produção é utilizada para fabricar pouco mais de seis milhões de t de óleo. “O Brasil foi muito conservador com o dendê”, afirma Durães. Ele pondera que o País não tem a mesma estrutura logística que foi criada pela soja há pelo menos 40 anos e terá no programa a oportunidade de expandir. Para Durães, o Brasil tem uma perspectiva muito positiva no mercado de biocombustíveis. “Hoje, o Brasil importa dendê porque a produção local é insuficiente”, ressalta. Ele explica que a oferta interna é limitada porque a fabricação do biocombustível no País é feita partir do resíduo do produto destinado às indústrias de alimentos, cosméticos e oleoquímica. Segundo ele, há um grande potencial de expandir a produção do combustível com óleo extraído diretamente da palma. “Este é um processo que já está em estudo no Brasil”, afirma. A partir do zoneamento agroecológico realizado pela Embrapa já foram identificados 31,8 milhões de hectares de área já desmatados na região amazônica, sobretudo no Pará e Amazônia. Mas o programa também prevê regularização das propriedades, a liberação de recursos para pequenos agricultores, produtores rurais, cooperativas e empresas interessadas na cultura, e a criação de uma equipe de profissionais que darão assistência técnica aos produtores. “O trabalho de assistência técnica também deve servir como garantia para os financiamentos”, explica Durães. O pesquisador ressalta que a instalação da câmara setorial, que teve sua primeira reunião hoje, em Brasília, é mais uma etapa do processo de fortalecimento do setor.

S

ara alimentar o mundo, a produção agrícola precisa crescer 70% até 2050, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU). É muito espaço para o crescimento da agricultura e pecuária para alimentar a população do planeta que, com 2,3 bilhões de pessoas a mais, chegará a 9,1 bilhões, destaca um relatório da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO). A FAO convocou para os dias 12 e 13 de outubro um fórum de especialistas, que tem como título “Como alimentar o mundo em 2050”, para estudar os desafios dos próximos anos. A população mundial deve passar de 6,8 bilhões a 9,1 bilhões em 2050, segundo as projeções mais recentes das Nações Unidas. O maior crescimento da população acontecerá nos países em desenvolvimento.

Bastinho da Verdura é um dos beneficiados com ações para tirar agrotóxicos da lavoura

Alimento livre de agrotóxicos fortalece agricultura familiar á 12 anos eu deixei de usar ‘veneno’ na minha horta, e fico feliz por conseguir junto da minha família não agredir o meio ambiente ou prejudicar a saúde da população”, relata o agricultor familiar de Brejinho, Sebastião Antônio de Lima, de 48 anos. Mais conhecido como “Bastinho da Verdura”, ele diz que nasceu e foi criado para trabalhar na terra, com uma infância marcada por muito sacrifício. “Naquela época tudo era mais difícil. O transporte era deficiente, o que comprometia a venda dos nossos produtos, e mesmo assim o que ganhávamos era pouco”, explica. Aos 18 anos de idade, Bastinho decidiu tentar a vida fora do Nordeste e viajou para Brasília, onde desempenhou várias funções como açougueiro, auxiliar de portaria e ascensorista. Ele ainda trabalhou em Belo Horizonte, Porto Alegre e Goiás como operador de máquina na plantação de soja. Durante o período em que esteve no Rio Grande do Sul, Bastinho conheceu um agrônomo japonês que mantinha a horta orgânica da empresa onde trabalhava. Esse amigo o incentivou a produzir legumes e verduras orgânicos no Nordeste, o que fez Bastinho retornar à região após nove anos. Nos dois primeiros anos, ele ainda usava agrotóxicos na horta, mas suas técnicas de plantio foram modificadas a partir de cursos e palestras ministrados pela Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras da Agricultura Fami-

“H

Naquela época tudo era mais difícil. O transporte era deficiente, o que comprometia a venda dos nossos produtos, e mesmo assim o que ganhávamos era pouco” SEBASTIÃO DE LIMA agricultor

liar do RN (Fetraf). “Eu trabalhava com o ‘veneno’ porque não conhecia outra maneira de proteger minha plantação. Porém, a partir de ensinamentos passados por profissionais da Fetraf e Emater eu conheci outras técnicas que não agridem o meio ambiente. Agora, eu incentivo os meus amigos a seguir o mesmo caminho”, explica. Após aderir à agricultura sustentável, Bastinho conseguiu novas oportunidades de trabalho e outros pontos de venda para seus produtos. Apesar de ter pouco estudo, ele é sempre convidado a ministrar palestras aos estudantes do município de Serrinha e da Universidade Vale do Acaraú – UVA, onde ensina suas técnicas de cultivo. Para manter a horta, o agricultor usa cerca de 15 substâncias e defensivos, como detergente neutro, óleo vegetal, farinha de trigo, dentre outros produtos eco-

logicamente corretos. O cuidado com a qualidade dos alimentos resulta na expansão dos negócios da família, que atualmente vende os legumes e verduras na feira e em dois mercados de sua cidade e de Natal. A conquista mais recente foi o contrato firmado com a prefeitura de Brejinho, que comprará os alimentos dele para incluir no cardápio da merenda escolar. “O que mais me orgulha é saber que eu, minha esposa e meus três filhos estamos juntos diariamente em busca do nosso crescimento profissional e, consequentemente, financeiro. Gostamos de criar galinha caipira e cabrito, além disso, nos sentimos muito bem em proteger o meio ambiente e zelar pela saúde humana”, afirma ele. Este e outros exemplos de sucesso na agricultura familiar sustentável serão mostrados durante a III Feira e Congresso Sindical da Agricultura Familiar Potiguar, que acontece até hoje em São Paulo do Potengi. O evento, realizado pela Fetraf, promove a cidadania e a inclusão social dos agricultores, além de estimular a discussão sobre a situação real do seu cotidiano no Rio Grande do Norte. A feira contará com produtos livres de agrotóxicos e deverá ter um público de 10 mil pessoas, entre produtores e consumidores. O Congresso, por sua vez, ocorrerá na Escola São Francisco, onde a Fetraf apresentará projetos bem sucedidos de produção, organização e geração de renda realizados nos 50 municípios em que atua.

NÚMEROS

31,8

milhões de hectares de área desmatados na região amazônica já foram zoneados

COMÉRCIO EXTERIOR

LULA DISCUTE BARREIRAS À CARNE Brasília (AE) - Preocupado com as barreiras impostas à carne brasileira pela União Europeia alegando razões fitossanitárias, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva convocou os ministros da Agricultura, Wagner Rossi, e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Miguel Jorge, para discutir o assunto e encontrar formas de reverter a situação. Segundo Rossi, o presidente Lula quer que “o Brasil mantenha o protagonismo na exportação de carne, buscando novos mercados e sendo mais criativo”.


economia

Domingo | 22 de agosto de 2010

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 13

Evento será realizado em setembro deste ano em Natal e vai reunir grandes líderes e profissionais do mercado mundial. Na pauta de discussões, estarão assuntos como liderança, criatividade e a necessidade de inovação nos negócios

[ EMPRESAS ]

Fórum apresentará tendências um momento em que o Brasil brilha aos olhos dos investidores estrangeiros e em que o Nordeste se destaca como uma das principais locomotivas de crescimento do país, executivos, líderes e demais profissionais devem estar atentos às oportunidades do mercado e à necessidade de pensar em estratégias que ajudem a incrementar os negócios. Entre tais estratégias, pitadas de criatividade, de inovação e o desenvolvimento de líderes capazes de criar equipes de alta performance estão entre as possíveis em direção ao sucesso. Estão também entre os pontos que serão levantados no 1º Fórum Internacional de Gestão, Estratégia e Inovação, que será realizado em Natal, no Centro de Convenções, no dia 21 de setembro deste ano. O evento, promovido pela Carlos Júlio Seminários e o K&M Group, pretende reunir palestras dos maiores gurus, profissionais, consultores e professores em suas áreas de atuação e cerca de 2.500 participantes, entre estudantes, representantes de micro, pequenas, médias e grandes empresas e demais interessados. A expectativa, segundo o diretor presidente do K&M Group e coordenador de eventos do Fórum, Kelermane Martins, é apresentar as últimas tendências de mercado e da área de gestão. “O objetivo é preparar as classes executiva, empresarial e de líderes para que estejam à altura dos novos desafios e para que aproveitem as novas oportunidades do mercado”, frisa. A TRIBUNA DO NORTE é parceira no evento.

MORAES NETO

N

MUDANÇAS Na prática, ele diz que as empresas passaram muito tempo sem treinar suas equipes para o novo cenário econômico. “O reflexo da crise (que abalou a economia mundial a partir do segundo semestre de 2008) foi mostrar que os modelos atuais não são compatíveis com o atual contexto corporativo, de clientes, de mercado. Isso demonstra que as empresas precisam ser mais criativas e inovar. E ser criativo não significa que precisam

Kelermane Martins: executivos, empresários e líderes precisam estar à altura dos novos desafios

SAIBA MAIS Confira como se inscrever e os nomes que estão por trás da realização do evento

O quê: Fórum Internacional de Gestão,Estratégia e Inovação Data: 21 de setembro de 2010 Local: Centro de Convenções de Natal Inscrições e mais informações: www.foruminternacionaldenatal. com.br / contato@foruminternacionaldenatal. com.br / (84) 3206.6842

fazer algo que ninguém fez. Mas que podem inovar, melhorando o que já existe”, observa Martins, acrescentando que os profissionais têm passado muito tempo focando na rotina, no dia-a-dia, e esquecem de estimular a capacidade de criar. “E esse novo am-

Investimento por participante: Varia de R$ 200 a R$ 800 (as condições são explicadas no site). Os preços são promocionais e terão acréscimos de 20% no final de agosto, e de 20% no dia 13 de setembro, quando voltam aos valores normais. Patrocínio: Diagonal,Rossi e Banco do Nordeste Empresas oficiais: TRIBUNA DO NORTE,Gráfica Santa Marta,Aerotur, Castelo Casado Iluminações e MSOM equipamentos para eventos Coordenação geral e realização: K&M Group Coordenação de conteúdo: Carlos Júlio Seminários

biente organizacional é o momento de fazer mais com menos. E não é possível fazer isso sem criatividade. Como os recursos são escassos e a competição é grande, as empresas têm de descobrir um jeito de atingir o melhor resultado sem se desgastar

tanto, sem desgastar suas equipes. A empresa não pode mais trabalhar no mesmo formato”, complementa ainda. O empresário ressalta que o Rio Grande do Norte voltou a experimentar um boom de investimentos externos, em setores como imobiliário, hoteleiro, varejista e energético, mas que, mesmo com tanta efervescência, a escassez de profissionais qualificados no mercado persiste. “O que se percebe é que boa parte dos profissionais necessários são trazidos de fora e que as pessoas daqui estão ficando com os cargos mais simples. Estamos com um apagão de mão de obra qualificada e há grande necessidade de reverter isso”. Esta será a primeira edição do Fórum Internacional de Gestão, estratégia e Inovação. A partir de 2011, a intenção dos organizadores é realizá-lo semestralmente. O coordenador de eventos lembra que a abrangência é regional, mas que já foram efetivadas inscrições de participantes até do Sul do país.

Nomes de peso farão palestras sobre mercado e gestão O Fórum Internacional de Gestão, Estratégia e Inovação deverá apresentar os estudos e técnicas mais emergentes e pioneiros do momento, além de casos de sucesso de empresas nacionais e estrangeiras em destaque no mercado. Nomes de peso ficarão responsáveis por cumprir essa missão, em palestras, frisa Kelermane Martins, baseadas em experiências reais de gente que viveu e vive no dia-a-dia os desafios do mundo dos negócios. A programação do evento está dividida em quatro grandes conteúdos. O primeiro deles será “A Arte da Estratégia”, apresentada pelo coordenador de conteúdo do evento, professor, palestrante, escritor e executivo, Carlos Alberto Júlio. Com essa temática, ele deverá mostrar como fazer a empresa crescer, considerando, por exemplo, a importância de tomar decisões com segurança, de pensar estrategicamente e de entender o novo cliente e suas demandas. Além de palestrante, Carlos Alberto Júlio será âncora do evento, com a missão de fazer links entre os temas abordados e resumos do que está sendo discutido durante a programação. A ideia, de acordo com os organizadores, é reforçar a retenção do conteúdo. CRIATIVIDADE Outros nomes de peso ajudarão a movimentar a programação. A segunda palestrante, por exemplo, será Lyn Heward, diretora de criação do Cirque du Soleil, considerada uma das companhias mais inovadoras e criativas no mundo, com a palestra “A centelha que acende a chama criativa que existe dentro de todos nós”. A palestra falará mais diretamente sobre criatividade e inovação e sobre como o Cirque du Soleil inovou, ao se profissionalizar e empregar a criatividade com destreza, sem amadorismo e sem improviso. Lyn discorrerá também sobre a importância do trabalho em equipe e a captação e o desenvolvi-

mento de talentos. Ozires Silva, presidente do Conselho Consultivo de World Trade Center de São Paulo, do Conselho de Administração da Pele Nova Biotecnologia e ex- ministro de Infraestrutura e presidente de companhias como Petrobras, Varig S.A. e Empresa Brasileira de Aviação (Embraer), deverá falar, por sua vez, “da experiência de um homem que sabe transformar sonhos em sucesso”. A ideia será mostrar como inovar e criar produtos e serviços de qualidade e excelência e, entre outros pontos, o mundo de oportunidades que existe para pequenos e grandes negócios. A última palestra ficará por conta do fundador do Integrated

Um dos pontos interessantes do evento é que nossos convidados conhecem na prática como funciona o mundo corporativo” KELERMANE MARTINS coordenador de eventos do Fórum

Coaching Institute e referência na área de treinamentos de empresários e executivos, Rhandy Di Stéfano. Ele deverá desmistificar a liderança e mostrar, entre outros pontos, as competências essenciais para um líder de sucesso. No encerramento do Fórum, haverá uma espécie de talk show, num momento batizado “o que levo do fórum”. Os palestrantes debaterão com o público o que podem fazer com aquele conteúdo. O que fazer quando chegarem na empresa. “Um dos pontos interessantes do evento é que nossos convidados conhecem na prática como funciona o mundo corporativo”, observa Kelermane Martins.


economia 14

Natal | Rio Grande do Norte |Domingo | 22 de agosto de 2010

O movimento da TAM que firmou acordo com LAN deixa a Gol isolada no mercado, uma vez que concorrentes como Trip, OceanAir e Azul já têm suas conexões internacionais. Saída seria buscar também outra empresa aliada [ AÉREAS ]

Gol pode ter que buscar parceria JÚNIOR SANTOS

Com ameaça de atuação mais agressiva, Gol terá que começar a se mexer para não perder espaço

io (AE) - A ameaça de uma atuação mais agressiva da TAM no mercado doméstico depois do anúncio do acordo com a chilena LAN deve forçar a Gol a buscar parceria com uma companhia estrangeira em moldes semelhantes aos do fechado pela concorrente na semana passada. O movimento da TAM deixa a Gol isolada no mercado, uma vez que concorrentes como Trip, OceanAir e Azul já têm suas conexões internacionais, avaliam especialistas no setor de aviação. “A liberalização do mercado não deixa alternativa senão se associar para ganhar musculatura. Se a Gol ainda não fez isso, deve fazêlo rapidamente”, avalia o professor Elton Fernandes, da Coppe/UFRJ. A avaliação é compartilhada pelo consultor Paulo Sampaio, da Multiplan. “Acredito numa modificação no quadro interno brasileiro. A família Constantino (controladora da Gol) deve estar se mexendo. Eles não vão assistir passivamente ao que está acontecendo”. Hoje, a Trip, líder em aviação regional, já tem 20% do capital nas mãos da SkyWest, norte-americana que mostrou este mês seu apetite por aquisições ao anunciar a compra da concorrente ExpressJet, tornando-se uma gigante com 696 aeronaves. O presidente da Trip, José Mário Caprioli, já decla-

R

rou que, caso seja aprovado o aumento do limite de participação estrangeira nas aéreas nacionais, a SkyWest teria interesse. A legislação brasileira permite que estrangeiros detenham, no máximo, 20% do capital votante das aéreas nacionais, mas a expectativa é de que o Congresso aprove até o fim do ano o aumento desse porcentual para 49%. A OceanAir, por exemplo, tem uma participação de menos de 5% da colombiana Avianca, companhia que no ano passado anunciou sua fusão com a Taca Airlines, de El Salvador. Sampaio, da Multiplan, não descarta uma união da Ocean Air (Avianca) com a Gol. Ele avalia que WebJet e Azul tornaram-se “noivas cobiçadas” pelo mercado. “Podem ser assediadas pela Gol e pela Ocean Air, mas também por grupos estrangeiros”, afirma. Na avaliação de Fernandes, embora a perspectiva seja de que a LAN não entre no mercado doméstico brasileiro, o acordo com a TAM dá força à parceira brasileira para competir nos voos nacionais, inclusive para iniciar uma guerra de preços. “Isso vai dar musculatura para a TAM competir aqui dentro. O tráfego doméstico é muito cobiçado”, afirma. Já Sampaio afirma que a LAN deve atuar mais diretamente no mercado doméstico brasileiro. “Acredi-

to piamente que assim que passar no Congresso essa mudança, a TAM vai se chamar LAN Brasil, como já acontece com as subsidiárias LAN Argentina e LAN Peru”, diz. Apesar de considerar o acordo entre TAM e LAN um negócio bem-sucedido, Fernandes avalia que o movimento é resultado de uma política de liberalização que pode ser prejudicial para os interesses nacionais. “O Brasil depende muito do transporte aéreo para tratá-lo como se fosse apenas um negócio e não houvesse nenhum interesse estratégico envolvido”, afirma. Para o especialista em engenharia dos transportes Luiz Adonis Pinheiro, a associação com a LAN põe em risco a autonomia do País sobre seu mercado de aviação civil. “Meu medo é que no futuro não tenhamos nenhuma empresa de bandeira nacional, que a Latam se torne chilena e nossas malhas sejam programadas em Santiago”. Segundo ele, a Argentina passou por esse problema quando a Aerolíneas Argentinas foi vendida para acionistas espanhóis. “Quem dizia para onde os argentino poderiam voar era o planejamento feito na Europa. Os espanhóis definiam que, para voar para o continente, os argentinos teriam de ir até Madri, de onde seria feita a distribuição para outros países em voos da Iberia”, conta.


natal

DIVÓRCIO

Tabelião Ângela Lúcia constata aumento de pedidos de divórcio.

TEMPO HOJE

TÁBUA DE MARÉS

FEIRAS LIVRES

Nublado com pancadas de chuvas Max.: 30º CO Min.: 26ºCO

Preamar 02h56 -2.1- 15h26 -2.0 Baixa-mar 9h00 -0.4- 21h08 -0.4

Panorama: hoje 332 bancas/196 feirantes Planalto 186 bancas/97 feirantes

BALNEABILIDADE Próprias Mãe Luíza Pium (sob controle) Pirangi do Norte Redinha

FASES DA LUA Cheia: Hoje Minguante: 15/07 Nascer do sol: 5h21 Pôr do sol: 17h19

Editor: Edilson Braga e-mail: braga@tribunadonorte.com.br

NATAL • RIO GRANDE DO NORTE Domingo • 22 de agosto de 2010

Dados do Ministério da Saúde revelam que 10% da população chegou à Terceira Idade, o que equivale a 19 milhões de idosos, 20% dos quais requerem atenção especial devido às suas condições de saúde

[ TERCEIRA IDADE ]

Já são 296.517 os idosos do RN FÁBIO ARAÚJO Repórter

Rio Grande do Norte está ficando mais velho. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que a população de idosos no Estado cresceu, nas últimas décadas, a taxas maiores do que as demais faixas etárias. No Censo de 1991, 8,2% dos potiguares tinham mais de 60 anos. O percentual subiu para 9% no ano 2000 e continua em alta, tendo chegado a 9,83% na Contagem Populacional de 2007. Em termos absolutos, o número de idosos passou de 199.122, há duas décadas, para 296.517 em 2007. São quase cem mil pessoas a mais precisando de cuidados específicos, carinho, atenção e políticas públicas voltadas para suas necessidades. No Brasil, dados do Ministério da Saúde mostram que 10% da população já chegou à chamada Terceira Idade. Dos 19 milhões de idosos, 20% requerem atenção especial devido às suas condições de saúde. Os levantamentos nacionais do IBGE lançam novos alertas. Enquanto a população idosa aumenta em percentual, as taxas de natalidade estão em queda livre. Desde os anos 1960, a taxa de crescimento da população recuou de 3,04% ao ano para 1,05% em 2008. A previsão do Instituto é que o país apresente potencial de crescimento populacional até 2039, para quando se espera o chamado “crescimento zero”. Já em 2050, a taxa de crescimento deverá ser negativa, caindo para –0,291%. Os idosos vivem cada vez mais, ao passo que nascem menos bebês. O resultado será o aumento contínuo e inevitável do total de idosos na população brasileira. “Em 2008, para cada grupo de 100 crianças de 0 a 14 anos existem 24,7 idosos de 65 anos ou mais. Em 2050, o quadro muda, e para cada 100 crianças de 0 a 14 anos existirão 172,7 idosos”, afirma texto publicado no site do IBGE. Mais brasileiros na Terceira Idade do que na infância e pré-adolescência. Em 2008, a média de vida para mulheres é de 76,6 anos e, para os homens, 69. Como a sociedade de hoje está se planejando para este quadro que deverá virar realidade nas próximas décadas? “A situação é preocupante, estamos muito atrasados. O país não tem sabido lidar com o envelhecimento da população. É preciso começar a acordar para essa questão”, afirma a titular da 30ª Promotoria de Justiça de Natal, Iadya Gama Maio, que atua na defesa dos direitos da pessoa idosa. “Ninguém está se dando conta dessa necessidade. Se não criarmos os caminhos hoje, não te-

O

remos os direitos fundamentais assegurados no futuro. A hora de agir é agora”, conclama a promotora. Iadya lembra que o Brasil conta com um instrumento avançado como o Estatuto do Idoso, e precisa garantir que ele seja aplicado em sua totalidade. Para a promotora, a questão primordial é criar uma rede de serviços para idosos. “Fala-se muito em políticas públicas, mas quando procuramos algo concreto, vemos que há muito pouco. Natal tem uma delegacia do idoso, mas não tem nenhum centro-dia, local onde o idoso pode passar o dia e voltar para casa em seguida. Por exemplo, a Prefeitura já deveria ter implantado um programa de atendimento domiciliar, com equipes visitando as casas. Isso foi acertado num Termo de Ajustamento de Conduta assinado há um ano e já pedi informações sobre o andamento”, cita. Iadya Gama Maio destaca que não basta aumentar a longevidade das pessoas. “De que ainda chegar aos 80 anos sem qualidade de vida? Eles precisam de autonomia, ser donos de suas decisões, envelhecer de forma ativa. Não estou vendo os candidatos apresentarem propostas para a Terceira Idade”, alfineta. A promotora lembra o caso da Argentina, onde o governo paga cuidadores de bairro para ajudar os idosos em suas residências. “Uma das características da população brasileira é o envelhecimento. Falta habitação, falta saúde, faltam programas sociais suficientes para essa faixa. As cidades não são acessíveis, o transporte público não os respeita. Vemos casos de idosos sem acesso à UTI e ameaçados até de perder membros enquanto esperam na fila”, critica. Pelo menos a promotora nota que casos de violência física em Natal têm sido raros. “Mas a pior violência é a institucional, quando os serviços funcionam mal ou não existem. Há também a violência financeira, em que a família explora o idoso, e a psicológica, que se manifesta em opressão e tratamento desrespeitoso”, ressalta Iadya. Há avanços, porém. A promotora lembra que a iniciativa privada começa a mudar sua visão sobre os idosos, adaptando seus produtos para eles. “Temos embalagens menores, apartamentos voltados para a Terceira Idade, modalidades específicas de empréstimo. A demanda pela profissão de cuidador, por exemplo, deve crescer. O idoso representa um mercado grande em várias áreas e o mercado precisa acordar de vez para isso”, cobra. Para ela, o poder público precisa acompanhar essa mudança de mentalidade. [LEIA MAIS NA PÁGINA 2]

JÚNIOR SANTOS

Antônia Marques e Francisco Jorge vivem em condições precárias

ADRIANO ABREU

PÁGINAS 4 E 5


2 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

natal

Domingo | 22 de agosto de 2010

Censo do IBGE revela que a população de idosos no Rio Grande do Norte cresceu, nas últimas décadas, a taxas maiores do que as demais faixas etárias, mas os serviços destinados à essa população são quase inexistentes em Natal

[ TERCEIRA IDADE ]

Faltam serviços adequados ao idoso “U “ m dia a casa vai cair e vamos descobrir que é tarde demais. A sociedade não está se preparando para o envelhecimento da população. Daqui a 40 anos, como estaremos?”, alerta a presidente do Conselho Municipal do Idoso de Natal, Thelma Targino. Para ela, se não acontecer logo uma mudança de atitude, com ações por parte dos governos, mais na frente o quadro estará muito aquém do ideal. “É preciso sair da discussão e partir para a prática. Se não nos prepararmos, vai haver um colapso, com a pessoa idosa desassistida”, provoca Thelma. Ela

critica a ausência de serviços adequados ao idoso, apontando que Natal não tem nenhum abrigo público, dependendo de seis unidades filantrópicas conveniadas ao governo e seis outras privadas. Natal também não tem um centro-dia, que impeça ou retarde o abrigamento. “O adulto que se omite hoje será o prejudicado de amanhã com a falta de políticas públicas. A sociedade inteira precisa se ver como um envelhecente. As pessoas têm medo da velhice e isso cria um antagonismo. Falta educação e a consciência de que todos vamos envelhecer”, critica Thelma Targi-

no. Para exemplificar a insuficiência das ações governamentais, ela informa que a meta de atendimento de idosos no convênio entre a Semtas e o Governo Federal é a mesma há 14 anos: 1.850 conveniados. “O mais grave é que o Estatuto do Idoso atribui à família a obrigação preliminar de cuidar deles. Se isso acontecesse, os serviços públicos não ficariam tão sobrecarregados”, aponta. A Secretaria Municipal de Trabalho e Ação Social (Semtas) desenvolve algumas iniciativas voltadas ao idoso. O Programa de Atenção à Pessoa Idosa (APIDomiciliar) é um serviço de aten-

O adulto que se omite hoje será o prejudicado de amanhã com a falta de políticas públicas”

THELMA TARGINO presidente do conselho do idoso

dimento psicossocial domiciliar, direcionado à pessoa idosa com algum nível de dependência física e financeira. Inclui ações de complementação alimentar através da concessão mensal de cesta básica, atendimento emergencial em situação de óbito e encaminhamentos diversos à rede de proteção à pessoa idosa, O objetivo é prestar assistência domiciliar ao idoso que se encontra em precárias condições socioeconômicas e dependência de locomoção. Há também o Programa APIConviver, que busca prevenir situações de risco por meio do desenvolvimento de potencialidades

e fortalecimento de vínculos familiares e comunitários, direcionando as pessoas idosas, juntamente com sua família, à rede integrada de proteção social. Ao todo são 54 grupos de convivência e mais de 1.900 pessoas beneficiadas. Por fim, a emissão da Carteira do Idoso garante a gratuidade no transporte interestadual, com reserva de duas vagas por veículo para pessoas idosas. No caso do preenchimento das referidas vagas, o próximo idoso terá o direito ao desconto de, no mínimo, 50% no valor da passagem no transporte interestadual rodoviário, ferroviário e aquaviário. FOTOS; JÚNIOR SANTOS

Dos 296.517 idosos do RN, uma ínfima parcela leva uma vida com assistência médica adequada e mora em um ambiente confortável, ao lado de familiares ou em hotéis preparados para atendê-los

Hotel geriátrico para idosos que têm dinheiro

VAI EXPLODIR Com 27 anos de profissão,o geriatra João Mariano Sepúlveda reforça as cobranças por mais políticas públicas voltadas para o idoso.“Como tudo no Brasil, vamos começar tarde.Isso vai explodir nos próximos anos. Mesmo que nas próximas duas décadas nós intensifiquemos a formação de profissionais para cuidar deles,mesmo assim não será suficiente”, alerta, acrescentando que o Brasil (e o RN) têm pouquíssimos geriatras, área considerada pouco atraente.“As ações são casuais, absolutamente incipientes e destinadas a apagar os incêndios que já existem.Não são próativas.Os centros de saúde são ficção,centros de convivência só existem devido a ações isoladas, a formação dos profissionais de saúde não é adequada”. O especialista lembra que os idosos representam um “mercado fantástico”, não devendo ser encarados como peso,e sim como solução.“Ele é um provedor e acaba sustentando muita gente com sua aposentadoria,que deveria ser usada por ele mesmo.O idoso precisa gastar uma fortuna com medicamento e não encontra fisioterapeuta e atendimento clínico bom,a não ser que pague por isso”, constata. O geriatra propõe um sistema de aposentadoria parcial,em que o profissional de Terceira Idade tenha sua carga horária progressivamente reduzida,mas continue trabalhando.Afinal,são arquivos vivos,fontes de experiência para os mais novos.

Laura Xavier é uma das alunas do curso de cuidadores de idosos

Maria do Carmo e Gorete cuidam de Luiza Aquino, de 100 anos

Sobrevida aumenta e nascimentos diminuem Para a coordenadora do Programa de Internação Domiciliar (PID) da Secretaria Estadual de Saúde, Riudete Sousa, “só agora a sociedade se deu conta de que o mundo está envelhecendo. Há diminuição nos nascimentos e mais sobrevida”. Ela destaca que a atenção às questões do idoso vem crescendo nos últimos anos, mas não num ritmo capaz de atender à demanda. “É preciso mais rapidez, em especial por parte dos governantes. A estrutura das cidades tem que mudar. Há cada vez mais atenção ao idoso, mas ainda faltam incentivos e mais recursos para respaldar os esforços que são feitos”, afirma. No entanto, ela demonstra otimismo. Participando de um recente congresso internacional de Geriatria e Gerontologia, notou um aumento na preocupação geral com a Terceira Idade. “As universidades estão refazendo

suas grades curriculares para se adequar a essa realidade futura. O tema está sendo inserido também nos cursos de especialização”, destaca. “Até pouco tempo atrás a Gerontologia não entrava nos cursos da área de saúde. Temos pouquíssimos geriatras no Rio Grande do Norte, cerca de 15 para 3 milhões de habitantes. No Brasil, o déficit é de 80 mil profissionais”, alerta. “Assisti a uma palestra sobre turismo e notei que o setor está vendo o potencial que o idoso representa. Há cada vez mais pacotes voltados para o segmento”, disse Riudete, formada em Psicologia. Na Sesap, o PID é um exemplo de política pública voltada principalmente para a Terceira Idade. De cada dez pacientes atendidos, oito são idosos. O objetivo é desospitalizar o atendimento, promo-

vendo a assistência integral e humanizada em domicílio. Quanto mais tempo o idoso passa no hospital, mais aparecem infecções e problemas decorrentes da internação prolongada. “Com o programa, a saída do hospital tem que ser autorizada pela família e um cuidador precisa ser identificado. A equipe multidisciplinar faz visitas médicas semanais durante até 60 dias e, após a alta, o paciente vai para a rede de atenção básica. “A primeira paciente que atendemos estava há seis meses no Walfredo, porque a família não sabia cuidar dela. Foi preciso a intervenção da nossa equipe, com médico e psicólogo conscientizando os familiares de que era melhor ela ir para casa. Em duas semanas, a idosa já estava andando e se alimentando sozinha”, conta. Desde 2005, o PID já atendeu a mais de 7 mil pacientes,

80% deles idosos. Hoje, a meta é de 1.800 por ano. E a vivência com o Programa levou a outra ação importante: os cursos de formação de cuidadores. “As pessoas que cuidam dos idosos geralmente não têm noção nem de como mudá-los de posição na cama, o que acaba causando feridas chamadas úlceras de pressão. A maioria não sabe alimentá-los da forma correta. Nem os profissionais eram capacitados. Os cursos são voltados aos cuidadores, agentes comunitários de saúde, funcionários de abrigos de longa permanência e à comunidade em geral”, ressalta. Os cursos tiveram início em 2006 e acontecem em Natal e Parnamirim, já tendo capacitado mais de 2 mil pessoas. São quatro turmas por semestre. Segundo Riudete, a Sesap investiu R$ 14 milhões, desde 2005, na assistência ao idoso.

Antônia Marques da Silva, 86, e Josefina de Aguilar Santos, 85. Idades semelhantes, condições inteiramente diferentes. Enquanto a primeira mora numa humilde casinha no Passo da Pátria e precisa, além de tudo, se esforçar para cuidar do companheiro, dona Josefina vive com todo o conforto no Paço das Palmeiras, hotel geriátrico de Lagoa Nova. Exemplos concretos de como a situação financeira influencia diretamente na qualidade de vida do idoso. Viúva do primeiro casamento, dona Antônia tem três filhos e mora com Francisco Jorge da Silva, 84, que aparenta total dependência da companheira e demonstra. “Quando precisamos de atendimento médico, vamos até o Hospital dos Pescadores, nas Rocas. Se tivermos que ir ao Walfredo, só andando até o viaduto do Baldo e pegando um ônibus. Tenho problemas de vista, sofro de osteoporose e já quebrei a perna caindo da pontezinha”, diz. O casal vive das aposentadorias e conta com a ajuda dos filhos e sobrinhos. O caso de Josefina de Aguilar Santos é bem diferente. Após ficar viúva, passou a morar com o filho único e se sentia muito isolada, sem companhia. Sem querer ser uma “pedra no sapato” do filho nem sofrer com a solidão, decidiu pesquisar e descobriu opções de hotéis geriátricos. “Aqui tenho férias por tempo indeterminado. Meu filho ficou em dúvida no começo, mas estou muito bem, tenho toda a atenção e minhas necessidades são atendidas”, garante.


Domingo | 22 de agosto de 2010

natal

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 3

[ EDUCAÇÃO ] Pelo menos 11 mil exemplares da obra “Teresa, que Esperava as Uvas”, livro que narra cenas de violência como o sequestro de um casal, foram encaminhados para todo o Brasil

Bibliotecas do RN recebem livros que narram violência DIVULGAÇÃO

RENEIDE MEDEIROS Repórter

m livro que narra cenas de violência como o sequestro de um casal, o estupro da mulher e o assassinato do rapaz, foi incluído no programa do governo federal para serem encaminhados as bibliotecas públicas. No total, são 11 mil exemplares da obra “Teresa, que Esperava as Uvas” que foram encaminhados para todo o Brasil. O setor de distribuição do MEC disse que encaminhou 204 exemplares do livro para o Rio Grande do Norte, mas algumas escolas não receberam o exemplar. O governo federal indicou o livro para ser utilizado com os alunos do ensino médio, adolescentes a partir dos 15 anos. Para Diógenes da Cunha Lima, presidente da Acadêmia Norteriograndense de Letras, livros que incitam a violência geram mais violência na sociedade. O escritor acredita que a educação deve tornar uma pessoa útil e feliz, características que não são alcançadas com o estímulo a violência. “A violência sempre gera violência, seja qual for a forma, seja escrita, verbal ou visual. O critério de escolha de um livro a ser utilizados pelos alunos, deveria seguir critérios rígidos”. Diógenes disse que dois de seus livros estão sendo adotados em escolas particulares, um sobre a vida no interior e outro um poema sobre cores, mas nenhum trata da violência. De acordo com a Secretaria de Educação Básica do Ministério da Educação - MEC, o livro, embora contenha narrativa de violência, não apresenta nada além do que a população está acostumada a ver nos jornais. “Os alunos do ensino médio já têm uma formação intelectual que lhes permite refletir sobre a banalidade da vida a que estamos expostos cotidianamente e essa é a proposta do conto. O Ministério da Educação, destaca a qualidade literária da obra para ser utilizada em sala de aula. “A temática realista e contundente, seja pela linguagem esmerada que essa autora contemporânea nos apresenta. Autora aliás, com filiação forte com grandes nomes da literatura Brasileira”, divulgou em nota para a imprensa. As obras com temáticas fortes é uma tendência mundial, afirmam os profissionais da secretária. “a violência faz parte das manifestações humanas e a arte, como manifestação e representação do mundo, a retrata”, disse César Augusto Oliveira, da Secretaria de Educação Básica do MEC. A escolha dos livros que serão utilizados nas escolas públicas é feito pelo Ministério da Educação, através do programa Biblioteca na

U

Exemplares de“Teresa, que Esperava as Uvas”, livro que narra cenas de violência como o sequestro de um casal, o estupro da mulher e o assassinato do rapaz, foram distribuídos em bibliotecas do Estado.

escola – PNBE, com recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação -FNDE. A seleção desta obra aconteceu pelo Programa Nacional Biblioteca da Escola de 2009, realizado pelo Centro de Alfabetização, Leitura e Escrita da Faculdade de Educação de Minas Gerais. O MEC informou que o livro passou pela avaliação de um colegiado composto por especialistas em literatura e educação de diferentes instituições de Ensino superior do país. O setor de distribuição de livros do MEC, informou que 204 exemplares foram encaminhados para o Rio Grande do Norte, priorizando unidades que possuem o maior número de alunos, mas a equipe da TRIBUNA DO NORTE, entrou em contato com algumas escolas e nenhuma delas recebeu o exemplar. Como a escola Antônio Pinto de Medeiros que possui 9 mil livros em seu acervo e o Atheneu Norte-riograndese com quase 2 mil livros. De acordo com a Erileide Rocha, Subcoordenadora do Ensino Médio do RN, os livros são encaminhados diretamente do MEC para a escola, de acordo com a relação pré-estabelecida nacionalmente, não existindo interferência do estado nessa escolha. O Ministério disse que a escolha é realizada por um colegiado composto por 80 pareceristas espalhados por 14 estados brasileiros, além do Distrito Federal. Uma equipe do MEC também integra o colegiado, participando das deliberações. Os livros seriam avaliados por

Veríssimo compara estilo da autora ao de Clarice Lispector O livro é de autoria de Monique Revillion e ganhou diversos prêmios nacionais como o Concurso Nacional de Contos Josué Guimarães, em 2001 e o Prêmio Açorianos de 2006. Na apresentação da obra, o escritor Luís Fernando Veríssimo compara o estilo de Monique a Clarice Lispector, pela capacidade de escrever um universo de significados em cima de uma banalidade. A autora descreve um sequestro, onde as vítimas são torturadas. Há frases como “arriou as calças dela, levantou a blusa e comeu ela duas vezes”. Para Maria José Pires dos Santos, bibliotecária da escola Antônio Pinto, deve existir uma seleção rigorosa dos livros que são dis-

ponibilizado aos alunos. “Quando percebemos que há algo de errado com o livro retiramos da biblioteca, aconteceu uma vez com um livro de biologia doado que trazia imagens do ato sexual”. A autora disse, ao lançar o livro, que seus contos retratam pessoas e seus sentimentos, trazendo temas universais como amor, sexo, amizade velhice, encontros e desencontros. Afirma que o seu texto é intimista: “se estamos falando no sentido de íntimo, de perseguir o âmago dos personagens, sua alma, suas percepções e sentimentos, não só os fatos, mas a maneira como estes fatos são percebidos. Gosto de trabalhar com a emoção, é ela que me interessa”.

A violência sempre gera violência, seja qual for a forma, seja escrita, verbal ou visual” DIÓGENES DA CUNHA LIMA presidente da ANRL

Quando percebemos que há algo de errado com o livro retiramos da biblioteca” MARIA JOSÉ PIRES DOS SANTOS BIBLIOTECÁRIA

critérios como, qualidade literária dos textos, adequação ao público, a diversidade de títulos e de gêneros. “Consideramos que as obras avaliadas e selecionadas pelo PNBE cumprem o papel de contribuir para a formação do leitor literário: maduro, crítico, livre e consciente”. O MEC disse que a distribuição dos livros é feita diretamente pelas editoras às escolas, por meio de um contrato entre o FNDE e a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT). E deveriam chegar chegar as escolas entre outubro e o início do ano letivo. Nas zonas rurais, as obras são entregues na sede das prefeituras ou

MEC distribui 10,7 milhões de exemplares O Ministério da Educação divulga no site que 10,7 milhões de livros foram distribuídos a todas as escolas públicas da educação infantil (86.379 escolas), do ensino fundamental (122.742 escolas do 1º ao 5º ano) e da educação de jovens e adultos (39.696 escolas). Os livros pretendem chegar a 24 milhões de alunos, na sua maioria são poemas, contos, crônicas, romances, memórias, biografias, ensaios, histórias em quadrinhos e obras clássicas. No próximo ano serão sete milhões de livros para mais de vin-

das secretarias municipais de educação, que devem entregar os livros às escolas localizadas nessas áreas. No Rio Grande do Norte, 750 escolas possuem bibliotecas, com acervo em torno de 3 mil a 8 mil exemplares, por unidade. Sobre a distribuição dos livros adotados pelo Ministério da Educação, a secretaria de educação do estado (SEED) disse que fica com a responsabilidade de acompanhar o bom uso desse acervo, mas não o de fazer a distribuição. A aquisição de livros de autores potiguares é o foco de investimento da SEEC. Erileide disse que 300 escolas atualizaram seu acervo na feira do Livro que aconteceu este ano em Mossoró. Outra feira será realizada em outubro no seridó. O investimento é de 500 mil reais, a orientação da SEED, é para aquisição de livros literário, obras de autores potiguares, literatura indicada para o vestibular, além de livros de autores renomados. “Em especial a literatura que alimenta o imaginário humano com propriedades únicas, pois não tem limites para o pensar, o imaginar, o criar. Portanto, o acervo da biblioteca da escola de buscar contemplar todo o ensino básico, os professores e a comunidade”. A biblioteca das escolas Antônio Pinto de Medeiros e do Atheneu Norte-riograndense, com 9 mil e 3 mil exemplares, respectivamente, não possuem nenhum exemplar da obra. O motivo seria o não encaminhamento dessa publicação pelo MEC.

te milhões de estudantes. Escolas públicas de ensino fundamental serão 49.799 unidades do 6º ao 9º ano, 17.830 do ensino médio. Os estilos literários serão os mesmos deste ano. A distribuição dos livros é feita diretamente pelas editoras às escolas, por meio de um contrato entre o FNDE e a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT). Essa etapa do PNLD conta com o acompanhamento de técnicos do FNDE e das secretarias estaduais de educação. Os livros chegam às escolas entre outubro e o início do ano letivo. Nas zonas rurais, as obras são entregues na sede das prefeituras ou das secretarias municipais de educação, que devem entregar os livros às escolas localizadas nessas áreas.


4 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

natal

Domingo | 22 de agosto de 2010

Promulgada no último dia 14 de julho, a Emenda Constitucional nº 9, ainda não tem surtido os efeitos imediatos como esperavam os casais que estavam dispostos a divorciarem, por conta das exigências cartoriais [ DIVÓRCIO ]

Mudança na lei ainda causa dúvidas ADRIANO ABREU

CIRO MARQUES Repórter

m 28 de julho de 1977, os casais brasileiros ganhavam a Emenda Constitucional número 9, que instituía a possibilidade de dissolução do vínculo matrimonial. No dia 14 de julho de 2010, 33 anos depois, o Diário Oficial da União publicou mais um benefício aos casais que tentavam aplicar o tradicional “a vida segue”, depois do fim de um casamento, a Emenda Constitucional 66, que permite a alguns deles seguirem seus caminhos separados sem precisar da tradicional separação judicial ou comprovar que já não estavam mais juntos há mais de dois anos. No entanto, o que foi criado para facilitar, até o momento tem causado bem mais dúvidas que, realmente, divórcios. O fim da separação judicial não significa necessariamente que qualquer um pode se divorciar quando quiser. Tampouco, que questões como a guarda dos filhos, o pagamento do pensão e a separação de bens possam deixar de ser discutidas. A Emenda Constitucional 66 não abrange todos os casais e nem deixa a separação “tão mais fácil e rápida assim”, como vê a tabeliã substituta do 5º Ofício, localizado no bairro do Alecrim, Ângela Lúcia. Para a tabeliã, com a nova Emenda, houve um aumento significativo no número de casais que buscaram o cartório para ficarem, oficialmente, divorciados. No entanto, devido à falta de informação de quem pode ou não usufruir da recente alteração na

E

Ângela : aumento significativo de casais em busca do divórcio

Lei, esse aumento na procura não reflete, necessariamente, um aumento no número de divórcios. “Mais de cinco casais nos procuram, diariamente, para se divorciarem baseados na mudança na Lei. Porém, são poucos os que realmente conseguem”, garantiu Ângela Lúcia. Da média de cinco casais que procuram diariamente o 5º Ofício, apenas oito, em mais de um mês de implantação da Emenda, conseguiram se divorciar. O erro mais comum cometido por aqueles que são, ainda, marido e mulher, é procurar o cartório sem o advogado, que continua fundamental para o fim oficial do relacionamento. “Muitos também chegam aqui achando que podem ser enquadrados na mudança da Lei, quando, na verdade, não podem. O pior é que tem gente que

ainda fica chateada conosco quando dizemos que não podemos promover o divórcio se não há os requisitos para isso. Acham que estamos com má vontade”, explica a tabeliã. Segundo o texto da nova Emenda, apenas casais que não têm filhos menores de 18 anos ou incapazes, podem recorrer ao cartório para colocar um ponto final no casamento. Além disso, quando não há consenso entre os dois de que chegou a hora da separação ou quando eles ainda não se entenderam de como será feita a divisão dos bens. Por esse motivo, também, é tão importante a presença de um advogado. “É ele que vai fazer o inventário da divisão de bens consensualmente”, explica Ângela Maria. [ Continua na página 5 ]


natal

Domingo | 22 de agosto de 2010

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 5

Muito embora a Emenda Constitucional promulgada no último dia 14 de julho, tenha como objetivo facilitar a vida dos casais que querem se separar, na prática os efeitos ainda estão longe de ser atingidos [ DIVÓRCIO ]

Casais pagam caro por separação dvogado especializado em direito da família, Aldo Medeiros, que também é vicepresidente da OAB/RN, confirma que, realmente, há falta de informação dos interessados no divórcio. “Teve até um rapaz que queria se separar de todo jeito, mas sem discutir a guarda dos filhos. Expliquei para ele que não podia, mas ele não aceitou, porque tinha visto na televisão que agora o divórcio é automático”, conta Medeiros. Como o advogado ainda é obrigatório “tanto para os divórcios perante o juiz, quanto nos no cartório”, como lembra Medeiros, além dos honorários, o casal que quer ver no estado civil o nome “divorciado”, precisa dispor de, pelo menos, mais dois valores consideráveis. São R$ 518,52 pela escritura e R$ 101,34 pela averbação – quando o casamento ocorreu dentro do Rio Grande do Norte, visto que para pessoas casadas em outros estados, o valor é diferente, maior. Além dis-

A

so, há também o valor cobrado pelos bens compartilhados pelo casal, em que, cada bem compartilhado, precisará de um valor a ser pago. Os valores cobrados no cartório acabam não sendo os mesmo que o divórcio judicial - são superiores. Para a tabeliã Ângela Lúcia, no entanto, é um gasto “um pouco superior” que acaba sendo vantajoso pela agilidade na processo. “Aqui, em alguns casos, no outro dia a pessoa já pode estar divorciada”, explica a tabeliã. Apesar disso, os divórcios realizados em cartórios ainda são bem inferiores ao número daqueles realizados pelo juiz. “A demanda sempre foi menor nos cartórios. Até porque quase sempre os casais que querem se divorciar têm filhos menores de 18 anos e esses casos não podem ser trabalhados nos cartórios, porque tem que haver a discussão sobre guarda dos filhos e pagamento de pensão alimentícia”, explica Medeiros. ADRIANO ABREU

O divórcio foi instituído no Brasil no dia 28 de julho de 1977

Casais se divorciam porque estão infelizes,diz advogado Desde o último dia 14 de julho, com a implantação da Emenda Constitucional nº 66, a única forma de não se divorciar é estar casado. Algo obvio, no entanto, que poderia não ocorrer antes dessa data, quando ainda só existia o período de separação judicial. “Agora, ou se está casado ou se está divorciado. O divórcio passou a ser automático. E isso acaba também com a necessidade de se apontar o ‘culpado’ pelo fim do relacionamento, que já contribui bastante para evitar o desgas-

te do casal no processo de fim do casamento”, afirmou o advogado especializado em direito de família, Aldo Medeiros. Apesar de estar mais fácil o divórcio, isso não quer dizer que ele esteja mais procurado, mesmo com a implantação da nova Emenda. “Na verdade, os casais se divorciam porque estão infelizes e não porque está mais fácil se divorciar. Ninguém está bem casado e decide acabar o casamento só porque agora o fim é automático, para alguns casos”, ironiza o advogado.

ANTES E DEPOIS Novas regras encurtam prazos e reduzem a burocracia dos processos de separação Antes O casal precisava requerer a separação judicial e esperar um ano para obter o divórcio ou comprovar que estava separado de fato por, pelo menos,dois anos.

Depois Desde que a separação seja um consenso e o casal não tenha filhos menores de 18 anos ou incapazes, eles podem se divorciar sem requerer a separação judicial. Frases “Ninguém está bem casado e decide acabar o casamento só porque agora o fim é automático,para alguns casos",ironiza o advogado.

“Mais de cinco casais nos procuram,diariamente,para se divorciarem baseados na mudança na Lei",tabeliã Ângela Lúcia

Números

R$ 518,52

8 casais

com mais R$ 101,34 é o custo, mínimo,de um divórcio no cartório com a nova Emenda.

já se divorciaram no cartório do Alecrim beneficiados na nova Emenda.


6 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

natal

Domingo | 22 de agosto de 2010

MARCELO ALVES DIAS DE SOUZA [ procurador da República ]

Poder Judiciário ANELLY MEDEIROS

Reforma do Código Eleitoral qualidade dos juristas potiguares é reconhecida pelos Tribunais. O Juiz Federal Marco Bruno Miranda Clementino, titular da 3ª Vara Federal, é o mais novo membro da comissão que elaborará o projeto de reforma do Código Eleitoral. O nome dele foi indicado pelo Colégio de presidentes dos Tribunais Regionais Eleitorais.

A

Posse O Presidente eleito do TRE ,desembargador Vivaldo Pinheiro, convidou os colegas presidentes dos Tribunais Eleitorais para prestigiarem a posse dele marcada para 3 de setembro, às 17h, no Centro de Operações da Justiça Eleitoral, em Natal. Na-

tural de São José de Campestre, o desembargador Vivaldo Pinheiro é magistrado desde 1982, tem experiência em presidir pleitos, foi juiz da comarca de Nova Cruz e é membro do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte desde 2007.

Doenças isentas Não é possível a isenção de IR a aposentados portadores de outras doenças graves e incuráveis, que não as elencadas no artigo 6º, inciso XIV, da lei 7.713/88. O entendimento, unânime, é da 1ª seção do STJ, ao julgar recurso

destacado como representativo de controvérsia. Agora, essa decisão deve ser aplicada a todos os demais processos que tratam da questão e que estavam suspensos aguardando julgamento de recurso .

PRIVADO? O Superior Tribunal Militar proibiu a consulta ao

E não se vende uma amiga ara muitos, o melhor amigo do homem é o cachorro. Não para Vinícius de Morais, que dizia: “O melhor amigo do homem é o uísque. O uísque é o cachorro engarrafado”. Não vou entrar nessa briga. Sou suspeito. Não tenho mais cachorro e há sempre um lugar reservado, no meu círculo de amizades, para Mas a verdade é que, nos últimos tempos, sobretudo quando estou no Reino Unido (terra dos melhores “malted and blended whiskies”), meu melhor amigo não tem sido nem um nem outro. Tem sido Agatha May Clarissa Mallowan (1890-1976), mundialmente conhecida como Agatha Christie, com seus deliciosos romances policiais, que trouxe de quebra, para o meu círculo íntimo de amizades, as curiosas personagens Hercule Poirot e Miss Marple. Claro que, na solidão de Londres, me cairia melhor uma dama mais nova, de carne e osso, de preferência. Sei, também, que muitos intelectuais (ou pretensos) têm algum preconceito com minha amiga. Paciência. O segredo da felicidade está em satisfazermo-nos com o que alçamos. E, por aquelas bandas, eu tinha “The Mysterious Affair at Styles” (1920), “The Murder of Roger Ackroyd” (1926), “Lord Edgware Dies” (1933), “Murder on the Orient Express” (1934), “Murder in Mesopotamia” (1936), “Death on the Nile” (1937), alguns dos maiores êxitos romanescos de minha amiga, como informa Mark Campbell em “Agatha Christie” (Pocket Essential ed., 2005). Contudo, faltava-me um dos mais interessantes títulos de Agatha Christie: “Ten Little Niggers” (1939). E registro que, recordando o título em português de minha adolescência

P

(“O caso dos dez negrinhos”), sempre que podia, em qualquer sebo/livraria que passava, espiava, procurando por “Ten Little N i g g e r s ”. Mas não o achava. O fato é que o enredo de “Ten Little Niggers” é excelente, com localização sinistra e personagens estereotipados. Dez pessoas são convidadas para uma estada em uma mansão na ilhota chamada Nigger/Indian Island (aparentemente inspirada em Burgh Island, de fato localizada na costa de Devon). Os convidados chegam, entusiasmados, em uma tarde de verão. Mas todos têm algo a esconder. “Crimes” que a Justiça dos homens não foi capaz de punir. E logo tudo muda, a começar pela vinda de uma tempestade que os deixa isolados na pequena ilha. Um a um, todos são indiciados, sumariamente condenados e mortos. Para os amantes do Direito, de logo se vê a curiosidade de “Ten Little Niggers”, a começar pela atmosfera de investigação/audiência/julgamento, com todo um vocabulário próprio dos tribunais. Dentre as personagens, há até um juiz aposentado (conhecido, à sua época, pelo pendor em mandar “seus” réus à for-

ca), que “preside” várias passagens/audiências. Mesmo para aqueles que buscam não só diversão em romances policiais, mas um suposto “conteúdo”, a obra nos faz pensar até que ponto é salutar uma justiça absoluta (que pode significar apenas um sádico prazer em assistir a dor alheia) e em quem estaria apto a provê-la. Mas “Ten Little Niggers”, para além de suas páginas e de sua qualidade intrínseca, ganhou ares de obra polêmica, especialmente em tempos de defesa do politicamente correto. A questão está mais no seu título e menos no seu conteúdo (que teve de ser ligeiramente alterado, o que causou a indignação dos defensores da liberdade de expressão). Inspirado em antiga canção inglesa/americana, o título foi considerado racialmente ofensivo e teve de ser mudado (sob pena de não ser mais indicado em escolas, universidades, etc.), primeiramente nos Estados Unidos e em seguida no Reino Unido, para “And Then There Were None” (tendo sido ainda adotados os títulos “Ten Little Indians” e “The Nursery Rhyme Murders”). Aí estava a explicação para minha busca sem sucesso por “Ten Little Niggers” em livrarias e até em sebos. Só esbarrava, sem dar qualquer atenção, com “And Then There Were None”. E a coisa tem chegado a um ponto que, procurando no site Amazon, achei uma edição de “Ten Little Niggers” por 730 libras esterlinas (bem mais de 2000 reais). O meu exemplar, antigo mas conservado, comprei, com muita sorte, em um dos sebos de Charing Cross, por 3 libras. Eu já digo: não vendo a minha preciosidade nem por 731 libras. Afinal, não se vende uma amiga.

processo que levou a presidenciável Dilma Rousseff à prisão durante a ditadura militar. Segundo nota divulgada, além de resguardar a vida privada, a medida tem o objetivo de evitar a exploração política dos dados durante o período eleitoral.

Arquivos Reportagem do jornal Folha de S.Paulo informou que o processo está trancado num cofre da presidência do STM. Nele, há informações como fichas, fotos, depoimentos e relatórios sobre a militância da candidata naquela

época. De acordo com o ato normativo n. 244/2007, do Superior Tribunal Militar, o acesso aos processos que se encontram sob sua guarda só é permitido às partes interessadas ou a agentes públicos em função pública.

Delegados I

A ADEPOL, Associação dos Delegados de Policia Civil do Rio Grande do Norte, prepara um ato para revelar a sociedade as atuais condições de trabalho dos delegados nas diversas distritais do RN. Os delegados irão mostrar os entraves que dificultam a conclusão dos inquéritos. Segundo a presidente da ADEPOL, Ana Cláudia Saraiva, os delegados trabalham com a estrutura mínima e fazem um esforço para cumprir com as obrigações. Nos últimos dias a Justiça aplicou multas a delegados por atrasos nos processos.

Delegados II A Emenda à Constituição do Estado de Minas Gerais, que criou no sistema de segurança pública estadual uma nova carreira jurídica – a de oficial da Polícia Militar –, está sendo contestada no STF pela Associação dos Delegados de Polícia do Brasil (Adepol) por meio de Ação Direta de Inconstitucionalidade. O relator é o ministro Gilmar Men-

des. A associação alega que a emenda constitucional, viola a Constituição , na medida em que estabelece vinculação remuneratória dos oficiais com os delegados e militariza as investigações criminais usurpando as atividades próprias de polícia judiciária, que devem ser exercidas privativamente pelos delegados de polícia.

ESCRITÓRIO O advogado Hindenberg Dutra responde por mais uma função. Além de integrar a equipe do escritório Delgado Dutra & Nobre ele também é o responsável pela assessoria jurídica da Associação Comercial do Rio Grande do Norte.

BEBÊ A BORDO Após prorrogação entra em vigor no próximo dia 1º a determinação do Contran que torna obrigatório o uso de cadeirinhas para transportar crianças de até sete anos e meio de idade em veículos de passeio. A punição é de multa de R$ 191,54 e sete pontos na CNH. No mercado, sobram clientes e falta mercadoria.

viver TERÇA A SÁBADO NA TRIBUNA DO NORTE


natal

Domingo | 22 de agosto de 2010 ➾ www.tribunadonorte.com.br ➾ tnonline@tribunadonorte.com.br ➾ twitter.com/tribunadonorte

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

7

tn online Fred Carvalho - fredcarvalho@tribunadonorte.com.br

Aos colegas

Fenômeno

V

O site de microblogging Twitter alcançou no início do mês a marca de 20 bilhões de mensagens. O tweet foi gerado em uma agência de publicidade de Tóquio. Sem saber, o usuário GGGGGGo_Lets_Go, um ávido torcedor de baseball, postou no serviço de microblogging uma mensagem comum sobre o seu dia-a-dia. O internauta Hudson Silvestre, que

ai aí uma dica para os colegas sobre a tendência no jornalismo, publicada no portal da Associação Nacional de Jornais (ANJ). Segue: "As empresas jornalísticas brasileiras precisam ter em mente que a Copa de 2014 será o ápice do uso de dispositivos portáteis de leitura no Brasil", afirma Gustavo Ziller, diretor da Aorta, empresa especializada em aplicativos e comunicação de conteúdo em novas mídias. Smartphones, e-readers e tablets certamente terão tecnologia 4G em 2014 e seus portadores poderão baixar vídeos em alta resolução em questão de segundos. "Os smartphones, por exemplo, representarão 40% do total de celulares vendidos daqui a três anos", prevê.

Ranking

Suporte

No ranking das operadoras, a Vivo ampliou a sua vantagem na liderança chegando a 30,25%, contabilizando 56,5 milhões de assinantes. Em segundo lugar está a Claro, que chegou a 25,42%, com 47,5 milhões de assinantes. A TIM ficou na terceira posição,

com 24%, e 44,9 milhões de assinantes. A Oi manteve a tendência de queda e fechou o mês com 19,93% de mercado, com 37,2 milhões de clientes (em junho, tinha 20,08%). Essa é a quarta queda percentual da operadora no ranking.

Celular Os celulares ativos no Brasil chegaram a 187 milhões no mês de julho, com a adição de mais de 1,8 milhão de linhas. O aumento, em relação ao mês anterior, que contabilizou 185,1 milhões de acessos, é de 1,02%. Até agora, em 2010, foram ativadas 13 milhões de novas linhas, resultado inferior apenas às habilitações registradas de janeiro a julho, em 2008. Os dados do mercado de julho foram divulgados na sexta-feira passada, pela Anatel.

TELA GRANDE A trajetória do Google para se tornar uma grande empresa de tecnologia chamou a atenção de Hollywood, que tem o interesse de levar a história dos fundadores da empresa, Sergey Brin e Larry Page, para o cinema. De acordo com o blog Deadline, o colunista de mídia da revista norte-americana The New Yorker, Ken Auletta, vendeu os direitos de adaptação de seu livro "Googled - the end of the world as we know it", publicado no ano passado.

A Vista Tecnologia está lançando no mercado uma linha de suportes veiculares para os modelos do iPhone 2 e 3G. O braquete, como são chamados os suportes da Vista, podem ser encaixados na mesma base de GPS que o usuário tenha no carro já que vem com sistema de encaixe que dá se-

gurança ao uso e deixa as mãos livres, ideal para atender chamadas enquanto se está dirigindo. O mesmo suporte vem com a opção de ser fixado com fitas adesivas de alta resistência que acompanham o acessório dispensando o uso de parafusos ou outros meios de fixação.

Toque, DJ A JP Tech lança com exclusividade no país, o DJ Console MK4, da Hercules, que já vem com placa de s o m integrada. O aparelho é indicado para iniciantes que querem mixar músicas sem investir muito em um equipamento e com alto desempenho para os DJ’s profissionais. Com um design moderno, o aparelho tem um corpo

mais fino e mais largo para uma mixagem mais confortável, além da superfície superior de cor metalizada ser coberta com uma chapa transparente. Os pés grandes e antiderrapantes do equipamento dão mais estabilidade durante a mixagem.

sempre colabora com com o portal TN Online mandando informações para o Vc Notícia, mandou a lista dos cinco maiores twitters do Brasil são no começo de agosto: @huckluciano (2.158.689 seguidores), @manomenezes (1.507.718), @showdavida (1.455.608), @ivetesangalo (1.234.932) e @rafinhabastos (1.047.008).

Dual Cada vez mais comuns de serem encontrados (Samsung e ZTE também oferecem esse tipo de solução), os celulares que aceitam chips de duas operadoras distintas caíram de vez no gosto do consumidor. Com tanta oferta de descontos (muitas vezes até ligação gratuita entre celulares de mesma operadora) substituir dois celulares por um, pode ser uma boa idéia. O mais legal é que o aparelho da LG, GX500 (R$799), traz alguns recursos interessantes e que pode pesar na hora da escolha.

Software A Nokia, maior fabricante mundial de celulares comprou a provedora de serviços analíticos Motally, uma pequena empresa norte-americana especializada em análise, com o intuito de ampliar sua oferta de informações a desenvolvedores de software para aparelhos móveis. A Nokia não revelou o valor da compra, mas disse que a em-

presa - cujos serviços oferecem a desenvolvedores e publishers informações sobre o uso de seus programas - possui oito funcionários. A Nokia tem enfrentado dificuldades para disputar com Apple e o Google a atenção dos desenvolvedores de software, cujos programas são cada vez mais importantes no mercado de celulares.

[ TURISMO ]

[ AGROTÓXICOS ]

Classificação dos hotéis vai mudar

Shell e Basf vão pagar R$1,1 bi em indenizações

A partir de outubro, o Ministério do Turismo, em parceria com o Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial, vai mudar o método de classificação oficial dos hotéis brasileiros

ADRIANO ABREU

S

Ministério do Turismo decide que os hotéis brasileiros terão de se enquadrar em sete categorias: cama e café, flat, hotel histórico, de campo, urbano, pousada e resort

POR NATALY COSTA

S

ão Paulo, (AE) - O Ministério do Turismo (MTur), em parceria com o Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro), vai mudar o método de classificação oficial dos hotéis brasileiros, que deverão se enquadrar em sete categorias: cama e café, flat, hotel histórico, de campo, urbano, pousada e resort. Também é a volta do sistema de estrelas, que foi extinto em 1997 e agora será aplicado até mesmo às pousadas. As novas regras começam a valer a partir de outubro. Os donos de hotéis podem se

submeter voluntariamente ao processo de classificação, fazendo um cadastro prévio no site do MTur com informações sobre o estabelecimento. Um representante do Inmetro vai até o local conferir as informações e, dentro de um mês, entrega a placa com a classificação final e o correspondente em estrelas. “A ideia é ter uma informação padronizada, para que o turista possa saber o que ele está recebendo”, diz o diretor de Estruturação do MTur, Ricardo Moesch. Segundo ele, é uma demanda do setor para a Copa de 2014, já que a classificação dos hotéis deve ajudar principalmente o turista internacional.

Para o diretor da Associação Brasileira de Hotéis (ABIH) na Região Sudeste, Maurício Bernardino, o consumidor não pode mais comprar “gato por lebre”. “Mesmo com as estrelas oficialmente extintas, alguns hotéis ainda se vendem como três-estrelas, quando na verdade não são nenhuma”, diz. A partir de outubro, os estabelecimentos que não quiserem passar pela classificação deverão retirar da entrada qualquer placa indicativa do antigo sistema de estrelas. A fiscalização será feita pelo MTur em parceria com as Secretarias Estaduais. De acordo com Leonardo Rocha, gerente de Programas de Ava-

liação da Conformidade do Inmetro, três quesitos serão considerados na avaliação: infraestrutura (tamanho da cama, banheiros, elevador), serviços (internet, lavanderia, piscina) e sustentabilidade. CARTILHA O Itamaraty lançou recentemente uma cartilha com recomendação aos turistas brasileiros, informando os requisitos geralmente pedidos para a entrada na União Europeia. Algumas das dicas são ter um passaporte válido por no mínimo seis meses após a data da viagem, comprovante de reserva paga em hotel e passagens para todo o percurso. A cartilha traz ainda dicas de

comportamento. “Como há diferenças culturais entre o Brasil e outros países, que se refletem no tipo de comportamento de seus agentes, recomenda-se que o viajante brasileiro evite comentários que não digam respeito às perguntas formuladas e mantenha atitude cortês”, diz o texto. A diretora-geral do Departamento Consular e de Brasileiros no Exterior, Mariangela Rebuá, diz que um dos motivos para a cartilha foram os seguidos problemas em países como a Espanha nos últimos anos. Em 2009, aquele país mandou de volta 1.714 brasileiros. O Reino Unido é o campeão - foram 2.280, também no ano passado.

ão Paulo, (AE) - A Shell do Brasil e a Basf foram condenadas pela Justiça do Trabalho a pagar tratamento médico e indenizações a ex-funcionários que trabalharam numa fábrica de agrotóxicos em Paulínia (SP). No total, os empregados devem receber cerca de R$ 1,1 bilhão, segundo estimativa da juíza Maria Inês Correa de Cerqueira César, da Vara do Trabalho de Paulínia. A ação estava tramitando há três anos e foi alvo de várias liminares até a decisão em primeira instância ser concedida na última quinta-feira. Cada uma das empresas arcará com 50% dos custos da indenização porque a fábrica já pertenceu às duas: foi aberta na década de 70 pela Shell e vendida, 20 anos depois, à multinacional Cyanamid, adquirida pela Basf em 2000. A última proprietária manteve a fábrica em operação por dois anos, até ser interditada pelo Ministério do Trabalho. Análises na região constataram a presença de metais pesados no solo e em amostras de água subterrânea. Dos mil empregados registrados que teriam direito a receber tratamento e indenização, 64 morreram enquanto a investigação do Ministério Público do Trabalho (MPT), autor da ação coletiva, estava em curso. Todos tinham menos de 60 anos. Para uma das pesquisas que serviu como prova do processo, 69 trabalhadores foram examinados chegou-se a uma média de seis doenças por pessoa. Depois de trabalhar por duas décadas na fábrica de agrotóxicos, Antônio de Marco Rasteiro, de 62 anos, consome cerca de 20 comprimidos por dia para tratar diabetes, hipertensão, artrose, refluxo “e uma série de outros probleminhas”.


natal 8

Natal | Rio Grande do Norte | Domingo, 22 de agosto de 2010

[ ESPIRITUALIDADE ] Mostra de teatro é

promovida pela Ong Associação Estação da Luz

Termina hoje Mostra de Teatro Transcendental ISAAC RIBEIRO de Fortaleza

Mostra Brasileira de Teatro Transcendental, realizada em Fortaleza(CE), vai muito além da apresentação de espetáculos cênicos voltados para o tema espiritualista. O evento procura difundir o caminho da elevação e reflexão sobre a paz, o amor, respeito e ajuda ao próximo. O evento termina hoje, 22, com saldo positivo de aceitação entre o público cearense e de arrecadação de alimentos e livros, a serem doados para instituições filantrópicas da capital alencarina. Às 17h de hoje será encenado o espetáculo infantil “Alice no Sertão das Maravilhas”, com a Cia Os Bumburistas, da Bahia, no jardim do Teatro José de Alencar. O Coral Coo se apresenta a partir das 18h30, antecedendo a peça “Morrendo e Aprendendo”, com os cariocas do grupo Amigos da Luz, encerrando a mostra. Este ano, participam grupos dos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Bahia, Ceará, Minas Gerais, Paraná e Santa Catarina. O ingresso para a mostra principal, no palco do belo e tradicional Teatro José de Alencar, é a a doação de um livro e 2kg de alimentos não perecíveis e o total arrecadado será doado a instituições filantrópicas de Fortaleza.

A

Os espetáculos também são apresentados em municípios da região metropolitana de Fortaleza, dando maior visibilidade ao evento e sua proposta altruísta, além de objetivar a formação de novas plateias. A Mostra Brasileira de Teatro Transcendental também apresenta teatro de bonecos, peças infantil e pré-estreias de filmes ligados ao tema espírita. Este ano foi a vez do longa-metragem “Nosso Lar”, de Wagner de Assis, baseado na obra de Chico Xavier. A programação engloba workshops para a comunidade. Este ano, foram oferecidas oficinas de confecção de adereços de cena e confecção de bonecos de espuma. No jardim do teatro, quiosques oferecem produtos de entidades filintrópicas e abrigam o concurso de vídeos de curta-metragem - tendo a Madre Tereza de Calcutá como homenageada – e a exposição de cartazes criados por alunos da rede pública de ensino. Promovida pelo ONG Associação Estação da Luz, a Mostra Brasileira de Teatro Transcendental integra o calendário artístico e cultural do Ceará. Desde 2003, quando passou a ser realizada, a Mostra já doou R$ 523.466,00 e 72 toneladas de alimentos, beneficiando 41 entidades sociais de Fortaleza e arredores, proporcionando a construção de creches, melhoria de atendimento hospitalar entre outras ações comunitárias.


natal

ESTRADA

PÁGINAS 12 E 13

TEMPO HOJE

TÁBUA DE MARÉS

FEIRAS-LIVRES

Nublado com pancadas de chuvas Max.: 30º CO Min.: 26ºCO

Preamar 02h56 -2.1- 15h26 -2.0 Baixa-mar 9h00 -0.4- 21h08 -0.4

Panorama: hoje 332 bancas/196 feirantes Planalto 186 bancas/97 feirantes

BALNEABILIDADE Impróprias Mãe Luíza Pium Pirangi do Norte Redinha

FASES DA LUA Cheia: Hoje Minguante: 15/07 Nascer do sol: 5h21 Pôr do sol: 17h19

Editor: Edilson Braga e-mail: braga@tribunadonorte.com.br

NATAL • RIO GRANDE DO NORTE Domingo • 22 de agosto de 2010

A expansão urbanística das cidades tem proporcionado mais conforto com a construção de grandes prédios de apartamentos, mas também tem causado alguns problemas, como a elevação da temperatura

[ CRESCIMENTO ]

Verticalização, a nova cara de Natal CARLA FRANÇA Repórter

horizonte ficou perdido entre o céu e o concreto, que nos últimos anos está cada vez mais inserido na paisagem da Cidade do Sol. Principalmente, nos bairros de Petrópolis, Tirol e Areia Preta, que já enfrentam as dificuldades por conta do esgotamento de espaços. Outros, como Barro Vermelho e Lagoa Nova estão no mesmo ‘caminho’. Esta é a ‘nova cara’ da Natal dos prédios altos que nasceu do crescimento urbano e imobiliário e fez surgir um fenômeno cada vez mais comum nas grandes metrópoles: a verticalização. Esse processo urbanístico consiste na construção de grandes e vários edifícios. Além de mudar a paisagem, a verticalização descontrolada acaba elevando a sensação térmica, em virtude da diminuição do espaço para circulação do ar. Mas se feita de forma ordenada, a verticalização passa a contribuir com o meio ambiente. A preocupação, no entanto, não é acabar com as construções mas garantir espaços livres entre elas para que a cidade e a população possam respirar. “A verticalização das cidades não é um processo completamente ruim, se critérios como relação entre habitantes e espaços livres forem respeitados (adensamento) ela pode até melhorar o conforto térmico das cidades. O problema é que quase sempre, o adensamento não é levado em consideração”, diz o professor e pesquisador do Departamento de Arquitetura da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Aldomar Pedrini. O professor diz desconhecer estudos que comprovem o aumento real da temperatura, o que acontece é o aumento da sensação de calor e não uma alteração climática pelo crescimento da temperatura média. O concreto absorve muito calor e aquece mais do que o vegetal. Como o ar aquece a partir da superfície, se ela está mais quente, o ar também ficará.

O

“Como haverá dificuldade de circulação do ar - devido aos grandes prédios- não vai haver vento, que é quem remove o calor do ambiente”, explica Pedrini. Para o arquiteto Haroldo Maranhão, a verticalização das cidades, quando sinônimo de adensamento populacional, é uma solução muito positiva, pois otimiza a ocupação do solo por trazer as pessoas para mais perto de suas casas e do local de trabalho, melhorando o uso de suas infra-estruturas, serviços e equipamentos urbanos. “A construção ordenada dos prédios favorece a permeabilização do solo. Ou seja, menos concreto e mais áreas verdes. Isso se no recuo dos edifícios fossem mantidos grandes jardins, ao invés de concreto ou asfalto”, diz Haroldo. No entanto não é isso o que tem

O problema é que quase sempre, o adensamento não é levado em consideração” ALDOMAR PEDRINI professor da UFRN

acontecido. É cada vez mais comum a construção de edifícios muito próximos. Para se ter uma ideia, a distância ideal entre um prédio e outro é o dobro da altura de um deles. Ou seja, se um edifício tem 7 metros, o próximo a ser construído deveria está a uma distância mínima de 14 metros. Algumas edificações -geralmente as mais antigas - até respeitavam, mas, atualmente, esses limites não são obedecidos. “Nesses casos, além de problemas com ventilação, aumento de temperatura, as pessoas acabam perdendo a privacidade. Já que é só ir a janela para saber o que o vizinho do lado está fazendo”, diz Aldomar Pedrini. Mais matéria na págia 10 RODRIGO SENA

Para Aldomar,a verticalização não é um processo totalmente ruim

JOÃO MARIA ALVES

Caio Múcio diz que obras de tapa buracos serão iniciadas.


10 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

natal

Domingo | 22 de agosto de 2010

Com um índice de construção privilegiado em relação a outros bairros, como a zona Norte, os bairros de Petrópolis, Tirol e Areia Preta têm uma concentração maior de prédios, segundo secretário-adjunto da Semurb, Carlos da Hora

[ CRESCIMENTO ]

Plano diretor deve regular áreas ALDAIR DANTAS

papel de regular não só a altura dos edifícios, como das áreas livres e proteção de outras já ocupadas e que são alvo de interesses especulativos, deve ser orientado pelo Plano Diretor. Um exemplo é a limitação que o PDN, aprovado em 2007, prevê na altura dos prédios 65 metros (22 andares) nas áreas de controle de gabarito e até 90 metros (30 andares) para áreas mais adensáveis. “Onossoplanodiretortrouxepontos positivos para o crescimento organizado da cidade, regulando a construção em cada área, de acordo com o adensamento de cada uma delas”, disse o secretário adjunto de Planejamento da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb), Carlos da Hora. Ele citou como exemplo a zona Norte de Natal, que é uma área de adensamento básico, onde só podem ser instalados empreendimentos compatíveis com essa infraestrutura. O índice de construção da zona Norte é de 1.200 m² e a limitação do gabarito é 65 metros. “A região tem condições de receber qualquer tipo de empreendimento. Desde shoppings - como já existem dois - a condomínios com até 22 andares, que caibam nos 1.200 metros quadrados. Edificações além desses limitem acabariam por comprometer, entre outras coisas, o lençol freático do local. A grande questão dessa região é o esgotamento sanitário, que praticamente não existe”, explica Carlos da Hora. O bairro de Petrópolis, por exemplo, também possui gabarito de 65 metros. A diferença é que essa é uma região adensável e é possível aumentar o gabarito, através do pagamento da outorga onerosa – que é uma concessão emitida pelo município para que o proprietário de um imóvel edifique acima do limite estabelecido pelo coeficiente de aproveitamento básico, mediante contrapartida financeira a ser prestada pelo beneficiário. É por isso que observamos uma concentração maior de prédios em Petrópolis, Tirol e Areia Preta. Os bairros de Barro Vermelho, Lagoa Nova, Ponta Negra e a Ribeira também estão nessa ‘rota da verticalização’ que segue uma linha imaginária da zona Leste à Sul.

O

BATE-PAPO » Carlos Luiz Cavalcanti diretor de Comunicação e Marketing do Sinduscon-RN

Nos últimos anos,a zona Norte de Natal atraiu muitos investidores. Como está essa situação hoje? Com a aprovação do novo Plano Diretor de Natal , em 2007, a zona Norte teve seu coeficiente de aproveitamento reduzido para 1,2 que é o coeficiente básico, e além disso, foram estendidos os limites da ZPA 8 dos manguezais para até a Avenida João Medeiros. A região tem potencial para receber novos investimentos? Ainda há interesse em se construir na zona Norte? A região tem sim potencial de crescimento, desde que sejam revistos esses entraves urbanísticos e ambientais.

Para especialistas, a verticalização, se feita de forma ordenada, passa a contribuir com o meio ambiente, o que não acontece em Natal

A política da Semurb em não aumentar o adensamento da zona Norte - que é de 1,2 - tem prejudicado a chegada de novos investidores? Com toda certeza, mas o que mais engessa o desenvolvimento da zona Norte é o limite de gabarito dentro da ZPA 8 que é de 7,5 m e a falta de infraestrutura da região.

JÚNIOR SANTOS

Desorganização dos bairros é contida por estudo de impacto

Carlos observa uma maior concentração de prédios em Petrópolis

“Esses bairros são mais procurados porque oferece uma melhor infraestrutura, pois estão próximo aos hospitais, shoppings, supermercados. Mas vai chegar um ponto em que esses bairros não comportarão a demanda, mesmo

com a verticalização. E aí a expansão será em outras áreas, como a zona Norte, que já está crescendo. Mas tudo isso de forma controlada e organizada”, diz o secretário adjunto de Planejamento da Semurb.

Uma das saídas para evitar a desorganização dos bairros é realizar um Estudo Prévio de Impacto de Vizinhança (EIV), um dos instrumentos de política urbana previstos no Estatuto da Cidade (Lei Federal 10.257/01), que estabelece normas para um bom planejamento do uso do solo. Esse estudo estabelece um conteúdo mínimo para análise de efeitos positivos e negativos de um empreendimento, que inclui verificar, por exemplo, qual será o adensamento populacional, qual a necessidade de incluir novos equipamentos urbanos e comunitários ou mesmo de promover melhorias nos existentes.

O EIV prevê ainda qual o impacto na valorização fundiária, na geração de tráfego, na demanda por transporte público, na ventilação e iluminação, na paisagem urbana e no patrimônio natural e cultural. Em Natal, o EIV passou a ser cobrado no Plano Diretor de 2007, antes disso, no de 1994, não indicava limites de altura para a verticalização, e possibilitou que os edifícios, antes em um padrão entre 10 e 12 andares, passassem a ter 30 andares. Como o PDN de 2007 ficou estabelecida a altura dos prédios, 65 metros (22 andares) nas áreas de controle de gabarito e até 90 metros (30 andares) para áreas mais adensáveis.

Há alguns anos a ZN era considerada a nova Petrópolis de Natal, devido ao interesse dos investidores. Então qual o futuro dessa região? A ZPA 8 está sendo regulamentada pela Prefeitura do Natal que contratou o IBAM para realizar os estudos visando as ocupações possíveis, seus limites, gabaritos etc. Como o senhor avalia o processo de verticalização de Natal? Normal e necessária. Natal é uma das capitais brasileiras com menor extensão territorial e que tem dentro de seu espaço dez Zonas de Proteção Ambientais, sem falar na segunda maior reserva de mata atlântica urbana do país, portanto, restam muito poucos vazios urbanos, logo, nossa vocação ou opção natural é a verticalização.


natal

Domingo | 22 de agosto de 2010

3porquatro

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 11

POR ANNA RUTH DANTAS

PAULO SÉRGIO KAKINOFF

O EMPRESÁRIO PAULO SÉRGIO KAKINOFFI REVELOU ESTA SEMANA EM NATAL,ONDE VEIO INAUGURAR UMA CONCESSIONÁRIA,QUE AS VENDAS DA AUDI,NO BRASIL,ESTE SEMESTRE,SUPERAM EM 60% O TOTAL DO QUE FOI COMERCIALIZADO DURANTE TODO O ANO PASSADO.NATAL É UM DOS DESTAQUES DA AUDI EM VENDAS.

‘Temos demanda maior que a oferta’ FOTOS:JÚNIOR SANTOS

A Audi não está apostando muito no mercado de veículos de luxo da capital potiguar? Isso está acontecendo na região Nordeste. Nos últimos três anos o mercado das regiões Nordeste e Centro Oeste cresceram acima do que ocorre no Sul e Sudeste. As vendas do segmento premium, que é como nós chamamos os carros acima de R$ 100 mil, basicamente onde a Audi atua, tem crescido a taxas muito aceleradas. Para você ter idéia a marca Audi o crescimento foi de 42% em relação ao ano anterior. E nesse ano, no primeiro semestre 59% em relação ao ano passasdo. Nas regiões Centro Oeste e Nordeste, respectivamente, o mesmo crescimento tem sido 3 pontos percentuais maior. No segmento Premium como um Todo tem crescido e dentre as capitais do Nordeste onde identificamos o maior potencial temos três principais, sendo Recife e Salvador, onde já estamos instalado, e Natal, logo em seguida. Temos plano de expansão, provavelmente a próxima praça a receber uma concessionária da marca Audi será Fortaleza. Mas nós utilizamos a base de Natal em função do crescimento que a marca tem representado. Quando nós encontramos um grupo que já tinha um trabalho estabelecido aqui no segmento premium com outras marcas, mas um trabalho muito alinhado com a marca Audi, em qualidade de serviço, dedicação, encantamento do cliente, que é o principal, com capacidade de investimento para fazer jus a uma instalação como essa, o trabalho foi feito para acelerarmos o processo de implantação da Audi em Natal. Aqueosenhorcreditaocrescimento do mercado de carros de luxo:a população aumentou o poder aquisitivo ou ela (a população) só agora descobriu os carros de alto padrão? Uma combinação das duas coisas. O crescimento da população no segmento com poder aquisitivo carros no segmento premium tem sido notado no Brasil todo. A mesma mobilidade social, que temos verificado nas classes C, D e E, também tem na classe A e B, obviamente em uma escala infinitamente menor porque é uma concentração no topo da pirâmide. Mas a cada dia temos mais clientes com poder aquisitivo para adquirir veículos com esse segmento premium. Isso acontece no Brasil inteiro e também em Natal, por ser uma região com prosperidade econômica, que está acontecendo em todo país. Porém, a segunda hipótese levantada por você é igualmente verificada. O consumidor que já tinha poder aquisitivo para adquirir esses carros, começa a perceber que muito da tecnologia, da segurança disponível no automóvel só é ofertado em carros desse segmento. Imagine que hoje os carros regulares de comercialização da Audi chegam ao nível: o cliente entra no carro, ele estabelece a velocidade que deseja que o carro fique estável e a distância que ele deseja em relação ao carro que viaja a frente e caso o carro que viaja a frente reduza a velocidade, freie ou aumente, sem que o motorista faça absolutamente nada, o carro dele irá acompanhar essa distância. Isso não está disponível em carro nacional. É sofisticação? Sim. É luxo? Sim, mas você tem segurança. Quando você está dentro do carro você transporta o que de mais precioso há na sua vida, que é a própria vida e das pes-

imóvel. Mas posso lhe dizer que se você perguntar aos clientes desse segmento, ao final de um ano qual foi o dia mais feliz da vida dele, aquele ano que ele adquiriu o carro, ele vai dizer que foi o dia que recebeu o carro. A economia brasileira,posta hoje, levaaocrescimentodosegmento? Não há dúvida. A economia tem fomentado vários setores e no segmento premium também, felizmente para todos nós. Até diria que de maturação do nosso mercado. Rerpesentamos 0,6% dos carros, é inferiro a média dos demais mercados da América do Sul. Países com população com a nível de vida menor, menos tradição automobilística, com um volume de vendas menor, mas tem um percentual nesse segmento muito maior. Chile, Argentina, Colômbia, nesses países o percentual de segmento é de 1,5% ou 1,6%.

mercado automobilístico brasileiro está surpreendendo as próprias empresas. Comercializando carros que variam entre R$ 110 mil e R$ 700 mil, o presidente da Audi no Brasil, Paulo Sérgio Kakinoff, afirma que o primeiro semestre do ano de 2010 superou em 60% as vendas de 2009. A estatística anima o empresário, mas traz também uma preocupação: como a montadora não previa um crescimento tão significativo para alguns carros, os clientes esperam até 180 dias para receber o pedido. “Os números de 2010 também já apontam uma venda superior a toda comercialização realizada em 2008”, destaca Kakinoff, que esteve em Natal para inaugurar a nova concessionária Audi no Nordeste. Aliás, a capital potiguar é um dos destaques do mercado nordestino para a Audi. “No segmento premium como um todo, tem crescido e dentre as capitais do Nordeste onde identificamos o maior potencial, temos três principais, sendo Recife e Salvador, onde já estamos instalados, e Natal, logo em seguida”, comentou o presidente da Audi. Ele é otimista com o crescimento do mercado brasileiro e acredita que se hoje o segmento dos veículos premium, como são chamados os carros de alto luxo, ocupam apenas 0,6% do mercado, a estatística poderá chegar a 1,5%, semelhante à média de países como Chile e Argentina. “Acredito que no prazo de 10 anos deveremos estar na equiparação da cultura de compra de carros importados com os demais países da América do Sul. Deveremos chegar a 1,5%, o que significa que vamos vender três vezes mais do que vendemos”, destaca. O convidado de hoje do 3 por 4 é um jovem executivo, um empresário gentil no trato e simpático na fala. Com vocês, Paulo Sérgio Kakinoff.

O

Mas a cada dia temos mais clientes com poder aquisitivo para adquirir veículos com esse segmento premium”

soas que você mais gosta. Você encontra nesses veículos sofisticação, tecnologia, conforto. Em carros desse segmento você encontra algo que não há em veículos nacionais e faz com que consumidores que tenham poder aquisitivo para comprar um desse, passe a adquirir esses modelos e usufruir da oferta tecnológica. Quando o senhor fala dessas vantagens do carro premium, tenta desmistificar a ideia de que esses veículos são tão somente sinônimo de status e luxo? Há muitos mitos relacionados ao segmento premium e alguns deles eu gostaria de aproveitar a oportunidade para começar a mudar a opinião das pessoas. Primeiro, a desvalorização. É fato que existem marcas e marcas de produtos importados. O que nós chamamos de marca do segmento premium hoje a desvalorização dos carros mais vendi-

dos dessas marcas é semelhante a desvalorização das marcas vendidas no Brasil. É claro que o mercado como um todo é menor do que o mercado de veículos automotores. Só para você ter idéia, as marcas do segmento premium representam só 0,6% das vendas totais de carros comercializados no Brasil. É um segmento pequeno, logo quando você vai vender o carro desse tipo você vende para esse nicho e aí o tempo de revenda é mais demorado do que um carro que tem um maior volume. Por outro lado você tem modelos que representam os mais vendidos da marca que tem uma desvalorização anual de 20%, 15%, que é muito parecido com a desvalorização que você tem do carro nacional. Ainda não é idêntica, mas é muito próxima e se aproxima cada vez mais. O segundo (mito) é o custo de manutenção e disponibilidade de peças. A Audi mantém um estoque de peças para atender regiões que estão distantes, com o armazenamento que temos em São Paulo, entregamos peças em 48 horas. Esse estoque você pode imaginar a quantidade de itens que temos lá é superior a algumas marcas que tem fabricação no Brasil. O consumidor está começando a perceber cada vez mais que a manutenção e peças não tem mito sobre isso, que o carro tem grande desvalorização e custo de manutenção exorbitante.

Detalhes Carro: Audi RS 5 O que é preciso para ter um Audi: para o preço por tecnologia automotiva,sofisticação e esportividade O que o vendedor Audi aponta como grande vantagem: a experiência de dirigir um Audi é uma das coisas mais prazerosas que pode ter hoje no mercado automobilístico.

O desafio do momento hoje é atender a demanda. Temos demanda maior que oferta. O mercado está muito aquecido.”

Quem é o concorrente de um carro de luxo:as aplicações financeiras, imóvel? De verdade, tudo que é relacionado com prazer. O segmento do premium é muito se vale de característica marcante do brasileiro de maneira geral: o brasileiro é apaixonado por carro. Uma curiosidade é que no ano passado tivemos o primeiro semestre, praticamente o ápice da crise econômica, nunca vendemos tanto carro. O prazer de um carro é como fazer uma viagem inesquecível. Quem gosta de automóvel não dá para descrever guiar um carro de 280 cavalos de potência, tração nas quatro rodas. Se você olhar o brilho nos olhos de quem está recebendo um carro desse é como se vê o brilho nos olhos de uma criança quando recebe o primeiro brinquedo na vida dela. É o prazer. Então o concorrente não é

Perfil Paulo Sérgio Kakinoff, 35 anos, assumiu a presidência da Audi Brasil em março de 2009.É o primeiro brasileiro a ocupar o cargo e também o mais jovem executivo da empresa a liderar uma das filiais da marca. Ele chegou a Audi após uma carreira na Volkswagen,onde começou como estagiário,aos 18 anos.O jovem executivo deixou a Alemanha,onde ocupava um cargo de importância na matriz da Volkswagen,para retornar ao Brasil.À frente,uma missão nada simples:resgatar o prestígio da marca Audi no país. Com um plano ousado de lançar um novo modelo da marca a cada 45 dias,Kakinoff atraiu a atenção da indústria.E foi eleito por publicações especializadas o "Executivo do Ano de 2009".

Isso se deve a quê? A uma alta taxa alfandegária, nosso país tem uma das maiores do mundo, uma indústria muito forte e tradicional comparado com o mercado de importação, onde a abertura de importação foi relativamente recente, que foi aberto em 1990. há uma cultura de carros importados que começa agora a se solidificar. Acredito que no prazo de 10 anos deveremso estar na equiparação da cultura de compra de carros importados com os demais países da América do Sul. Deveremos chegar a 1,5%, o que significa que vamos vender três vezes mais do que vendemos. Os percentuais que lhe falei recentemente, veja que vendemos no primeiro semestre o equivalente ao número de carros comercializados em 2008 todo. Isso só chancela nosso percentual de crescimento. Veja que a Audi vai terminar esse ano com volume de venda de carros improtados. A Audi,frente aos concorrentes, como se porta e como lidera? A Audi tem o planejamento de um tripé. O primeiro é a ampliação do nosso portifólio. Desde o ano passado tínhamos 30% em variação de modelo da gama de ofertas dos nossos competidores diretos. Desde julho do ano passado estamos lançando um carro novo no Brasil a cada 45 dias. É um ritmo nunca antes visto de nenhuma marca no Brasil. Isso tem impulsionado nosso crescimento. Esse projeto de ampliação estará concluído no segundo semestre do ano que vem, onde vamos terminar com 32 ou 33 modelos. Isso faz com que a marca tenha participação no mercado. O segundo é a expansão e qualificação da nossa rede. Qual o desafio de quem preside a Audi no Brasil? O desafio do momento hoje é atender a demanda. Temos demanda maior que oferta. O mercado está muito aquecido. Tem um modelo é de 180 dias. A5 Sports Back, 190 mil. O prazo é de 180 dias. Não e´porque erramos no planejamento, mas é que cresceu 60%. Nsoso desafio é conseguir mais produção para atender a demanda muito aquecida no brasiol. O Brasil foi o segundo país comm mais crescimento da Audi no mundo. A longo prazo, ou diário, é conseguir o tripeé de ampliação portifólio, ampliação e qualificação de marca e ações de marketing.


12

| Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

natal

Domingo | 22 de agosto de 2010 ALDAIR DANTAS

Um trecho de 11 quilômetros da rodovia estadual RN-066 tornou-se perigoso devido ao seu traçado sinuoso, ao surgimento de buracos em alguns pontos da pista e à ausência de sinalização horizontal

[ ESTRADA ] Rodovia não suporta o tráfego

intenso e apresenta grande número de buracos

Crescimento imobiliário mostra riscos da RN-066 VALDIR JULIÃO Repórter

or cortar uma área de grande expansão imobiliária entre Natal e Parnamirim, um trecho de 11 quilômetros da rodovia estadual RN-066 tornou-se perigoso devido ao seu traçado sinuoso, ao surgimento de buracos em alguns pontos da pista e à ausência de sinalização horizontal e vertical, além da falta de acostamento para os veículos que ali trafegam, diariamente. A situação está pior no bairro da Liberdade, em Parnamirim, na parte sul da zona urbana, justamente no entroncamento com o trecho que segue para a divisa com o município de Nísia Floresta: uma lâmina de barro foi colocada para tapar os buracos e permitir a passagem dos veículos. Os constantes acidentes numa curva próxima do acesso ao condomínio “Caminhos do Mar” levaram, por exemplo, os próprios moradores a colocarem duas placas de sinal de trânsito, avisando da existência de uma curva sinuosa. “De tanto pedir e não ser atendida, a comunidade se cotizou e comprou as placas, no valor de R$ 190,00 cada uma”, conta o presidente do Conselho Comunitário, Petrônio Noronha Monteiro, primeiro morador a chegar em 2006 no condomínio, cujos 670 lotes ainda não foram todos ocupados. Além do “Caminhos do Mar”, quem trafega pela RN-066 pode contar os outdoors com informações de condomínios e loteamentos ali existentes, como o Parque dos Jatobás, Bosque das Orquídeas, Parque das Árvores, Bosque dos Pássaros e o Loteamento Cajupiranga e conjuntos já construídos como o Jardim Esplanada, Nova Petrópolis, Jardim das Nações e o Green Club, um empreendimento com 11 condomínios, dos quais três já estão sendo construídos, cada um com pelo menos 330 lotes. Petrônio Noronha afirma que aquela área está se valorizando constantemente, a ponto de ter adquirido lotes de 10 x 20 metros a R$ 14 mil há quatro anos, valor que subiu para R$ 40 mil atualmente. Noronha explica que em virtude da colocação daquelas placas houve uma redução no número de acidentes, mesmo assim, já houve três batidas e capotagem de carros depois do acidente envolvendo o jogador do ABC F. C., Ricar-

P

NÚMEROS

190

reais foi quanto custou cada uma das placas de sinalização compradas pelos moradores

690

lotes do condomínio Caminhos do Mar ainda não foram ocupados por seu compradores

40

mil reais é o valor de um lote no empreendimento constituído de onze condomínios

De tanto pedir e não ser atendida, a comunidade se cotizou e comprou as placas, no valor de R$ 190,00 cada uma” PETRÔNIO NORANHA líder comunitário

do Oliveira, na tarde da quartafeira, dia 28 de julho. Ele capotou seu automóvel ao tentar desviar de um buraco na pista. Segundo Noronha, afora a expansão imobiliária, a estrada ganha importância porque liga a zona Sul de Natal a Parnamirim, sem contar que serve de acesso às praias do litoral sul para quem vem de outros estados pela rodovia federal BR-101, como Paraíba e Pernambuco. “Os turistas não precisam passar pelo centro da capital”, diz ele. O diretor de Obras do Departamento Estadual de Estradas e Rodagem (DER-RN), Caio Múcio da Rocha Pascoal, diz que na próxima semana “serão iniciadas as obras de tapa-buraco” da rodovia. Mas, na tarde de quinta-feira, dia 19, operários da empresa prestadora de serviço Esse Engenharia Ltda faziam um serviço para melhorar a segurança da RN-006, colocando “tachões” amarelos, no piso asfaltado, para separar em duas a pista no entroncamento com a avenida Maria Lacerda Montenegro, em Nova Parnamirim.


natal

Domingo | 22 de agosto de 2010

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 13

As obras de duplicação da RN-066 estão paralisadas por conta de pendência em dois processos de desapropriação; dois proprietários de imóveis não aceitaram os valores oferecidos pelo governo do Estado [ ESTRADA ]

Duplicação da RN-066 está paralisada or conta de dois proprietários de imóveis não aceitarem o valor da indenização a ser paga pelas desapropriações, a duplicação da rodovia estadual RN-313 está paralisada no trecho de três quilômetros entre a avenida Maria Lacerda Montenegro, em Nova Parnamirim, e a rótula situada nas imediações dos conjuntos da Cophab, já próximo ao lado oeste da Estação Experimental da Emparn. O chefe de Gabinete do Departamento Estadual de Estradas e Rodagem (DER-RN), Otávio Santiago Filho, informou que pelo menos um desses dois processos “não foi encaminhado”, ainda, pelo fato de que o proprietário não apareceu com a documentação, o que está emperrando o processo de desapropriação do imóvel. Otávio Santiago informou também que todos as avaliações são feitas por uma Comissão específica, existente na Secretaria Estadual de Infraestrutura. Além disso, ele explicou que os processos devem ter as informações encaminhadas à Procuradoria Geral do Estado (PGE) para que sejam tomadas as providências jurídicas cabíveis. O diretor de Obras do DER, Caio Múcio Pascoal, disse que os recursos que anteriormente foram destinados à duplicação da rodovia, como não se trata de obra conveniada com o governo federal, por exemplo, voltaram para a conta única do Estado, para serem apli-

P

cados em outras obras de infraestrutura rodoviária, “porque a verba não era específica”, ou seja, não era “carimbada”, conforme jargão usado na administração pública. O procurador de Patrimônio da PGE, Raimundo Nonato de Lima, explicou que toda desapropriação “é um ato de força” previsto no Direito Administrativo. No caso das desapropriações que estão em curso, como a rodovia RN-066, ele diz que a Procuradoria Geral do Estado apenas aguarda a chegada da

Toda desapropriação “é um ato de força” previsto no Direito Administrativo. RAIMUNDO NONATO DE LIMA procurador de Patrimônio da PGE

documentação para ser dado o encaminhamento jurídico necessário. Segundo ele, na hipótese de qualquer proprietário de imóvel não concordar com o valor da indenização, ele tem o direito de procurar, judicialmente, obter o valor que achar mais justo. Porém, a desapropriação é um ato “que se torna irreversível”, porque na Justiça se “discute somente o preço”. FOTOS:ALDAIR DANTAS

Um dos trechos da RN-066 que mais oferecem perigo ao motorista

Petrônio Noronha critica a situação em que se encontra a RN-066


natal

14 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

Domingo | 22 de agosto de 2010

Eliana Lima annaruth@tribunadonorte.com.br

ANNA RUTH DANTAS - Interina

Não confunda jamais conhecimento com sabedoria. Um o ajuda a ganhar a vida; o outro a construir uma vida” Sandra Carey

» ANTECIPAÇÃO ...

DESABOYA.COM

DESABOYA.COM

Os aliados de primeira hora do presidente Lula no Rio Grande do Norte já começam a buscar a antecipação da vinda do líder político ao Estado. O deputado federal Henrique Eduardo Alves, presidente estadual do PMDB, conversou com o ministro Alexandre Padilha e apresentou o pleito da antecipação da vinda de Lula. O principal argumento: dia 16 de setembro poderá ser tarde.

O entrevistado da página 3 por 4 de hoje, na TRIBUNA DO NORTE, é o presidente nacional da Audi no Brasil Paulo Sérgio Kakinoff. Nas respostas, o executivo, que chamou atenção das moçoilas de plantão da cidade dos magos, traz muitas lições.

» SERRA... Definida a agenda da psicóloga chilena Mônica Serra, esposa de José Serra, que estará na capital potiguar na próxima terçafeira. O primeiro compromisso será às 11h, na Liga Norte-riograndense contra o Câncer. Em seguida, a ex-primeira dama de São Paulo irá a uma visita ao Grupo de Apoio a Criança com Câncer e ao Hospital Infantil Varela Santiago.

» ...PELO CEARÁ Uma das ideias apresentadas é que o presidente Lula venha ao Rio Grande do Norte no mesmo período da visita ao Ceará. Em solo cearense ele estará no dia 10 de setembro. Fechado mesmo está a mobilização política de Lula em Mossoró. Ele só virá a Natal caso tenha espaço na agenda, mas a prioridade é a região Oeste.

» SAÚDE

Guilherme e Cláudia Maia sempre juntos no circuito high de Natal

» MERCADO Vale tudo nessa campanha eleitoral. É um verdadeiro mercado persa. A Abelhinha-eleitoreira observou promessas feitas por uma candidata a lideranças do interior. A aliança estava fechadinha, quando os “novos apoios” foram perguntar sobre a contrapartida. Foi nesse momento que a candidata afirmou que eles deveriam conseguir anúncio para um certo veículo e o apurado ficaria com eles.

ELPÍDIO JÚNIOR

» EMPRESÁRIOS

Empolgados com o Rusto, os empresários Augusto e Karoline Vaz estão cheio de ideias DESABOYA.COM

» ...PERSA Ou seja, além de conseguir apoio, a (o) candidato(a) da proporcional ainda garante uns anunciozinhos para o veículo de comunicação onde tem grandes ações.

» ESTRANHO O famoso psiquiatra Edmar Oliveira, aquele mesmo que inspirou o ator Stênio Garcia no papel de “Dr. Castanho”, esteve em Natal e saiu intrigado. Não para menos: a capital potiguar tem 400 vagas ocupadas de leitos de doentes mentais. Em Teresina, cidade com o mesmo número de habitantes, são 200 vagas. Para o especialista, há vaga demais em Natal, onde doentes poderiam estar sendo tratados em casa e estão nos hospitais psiquiátricos.

» TENSÃO... O clima não anda nada amistoso em um conhecido sindicato. Tudo porque sem qualquer assembléia, a direção da entidade resolveu declarar apoio a um candidato a deputado federal. A situação está tensa porque os associados não gostaram nada desse partidarismo assumido pelo sindicato. O Zangão-olhudo já avisa: vem represália a caminho.

» ...EM DOSE DUPLA Já o presidenciável José Serra chegará na capital potiguar na quarta-feira, às 14h. Na agenda, entre os diversos compromissos políticos, um ponto comum com os demais candidatos a Presidência da República. A exemplo do que fez Dilma Rousseff e Marina Silva, Serra também irá caminhar no bairro do Alecrim. Os coordenadores da campanha de Serra estão contando que a candidata Rosalba Ciarlini irá acompanhá-lo na agenda. A confiança é tanta que já articularam que o tucano percorrerá 25 pontos da cidade ao lado da governadorável.

» BY BRASÍLIA Com o pleito eleitoral, Natal se transformou em um reduto de muitos brasilienses ou natalenses que residem em Brasília. Explico, diversos candidatos, já com mandatos, optaram por importar os assessores que já atuavam com eles na capital federal.

» GLOBALIZAÇÃO Na capital dos magos iluminados, a Abelhinha trafegava pela Via Costeira já no final da noite e eis que no semáforo, no cruzamento com a avenida Engenheiro Roberto Freire, aproxima-se um deficiente físico pedindo esmola. Ela atende ao pedido e observa a reação do rapaz. Eis que ele vai para o canteiro central, saca do bolso um celular e começa a passar mensagem.

» CARROS EM ALTA

» NOS ARES » APAIXONE-SE

Felipe Corte e a amada Valentina circularam em clima de muito romance pelos salões do Versailles

» FOTO

No dia do fotógrafo homenagem a Canindé Soares, que agora é cidadão natalense por proposição do vereador Ney Júnior

» ...NAS FRENTES

BOB FLASH

Em outro sindicato, a Abelha avisa que o apoio para deputado estadual foi fechado em troca de “incentivos” para a próxima eleição da diretoria da entidade. Os associados estão em grita geral.

» JUDAS Traição grande nas hostes do Corpo de Bombeiros. O amigo alardeado feriu e feriu forte.

» SURPRESAS...

COLMEIA

A última pesquisa Ibope trouxe muitas surpresas para os candidatos ao pleito de 2010, principalmente no quesito rejeição. O instituto detalhou como é a rejeição dos governadoráveis e senadoráveis por região do Estado.

» O Bigi Restô em parceria com

» ...DESAGRADÁVEIS O governador Iberê Ferreira, na região onde nasceu (o Trairi), tem rejeição de 23%. Já o ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo é rejeitado por 24% dos eleitores na capital potiguar, cidade que ele administrou por dois mandatos.

» RETORNO Depois de longa temporada em terras cubanas, onde circulou, agitou e aproveitou, a titular da coluna, Eliana Lima, retornará ao espaço na próxima terça-feira. Chega com toda força e muitas novidades!

Na capital dos magos viajantes, as agências de viagens já estão a todo vapor fechando pacotes para o Carnatal e até para o carnaval de 2011. Vale tudo na disputa pelo cliente. A oferta é de muitas variedades, de cruzeiro a resort, da Argentina a Nova York. A aposta é alta, inclusive com diversas ações de marketing para divulgar os pacotes já fechados. A aposta das agências é tanta que muitas já fizeram bloqueios em trechos aéreos.

» NOITE

No circuito high da cidade, os bons Kléber Martins e Ana Raquel

a De Los Passos Consultoria de Vinhos promovem a primeira jantar/aula com o consultor e winmaker Gilvan Passos.Serão três pratos,sendo o principal a Costelletta D’Agnello .Na ocasião será lançado o vinho De Los Passos.O evento acontecerá terça-feira,às 20h,no Bigi Restô, em Petropólis.Informações no 3202 5833. COLABORAÇÃO DE ANNA CLÁUDIA COSTA


Domingo |

22 de agosto de 2010

natal

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte |

15

George Azevedo georgeazevedo@digizap.com.br

CHEIO DE PAIXÃO Muito bacana a festa “Apaixone-se”, de Chrystian de Saboya, que encheu os salões do Versailles Recepções de bacanetes, muitos, por sinal, vindos de Mossoró. E todos animadíssimos ao som de Preta Gil e DJ Luís Couto. Confira nosso resumo em fotos do trafegando.com FOTOS:TRAFEGANDO.COM

A vereadora Júlia Arruda com o mui amado Renato Quaresma

Geraldo Orlando e Silvana Rosado nos embalos de Preta Gil

Quarteto animado: Salete Fontes, Zélia Macedo, Glória Santos e Cláudia Pedrosa

Valéria Calazans com o filho Richards e a nora linda Nathália Negreiros

Momento fechação:Tereza Cristina, Wanderlânia Lima e Evelina Soares

BELEZA DO SERIDÓ Isadora Rosado, linda de viver, nos salões do Versailles.

Izoares Martins e sua elegantíssima Micheline Fontes

Chrystian de Saboya vibrando com mais um sucesso!!!

Tota Barbosa e Christianne Alves com o casal Alderi Martins e Aspázia Alves

Zé Carlos e Beth Rêgo, os poderosos do Garbos Trade Hotel

Dinarte Filho e Jussana Porcino, animadíssimos!!!

Frank Felizardo e Mara Lidiane ao lado de Gabriel Barcellos e Patrícia Barbosa cantando parabéns para Walter Fonseca sempre coladinho na sua Sarah Leão

lguns dizem que para ser miss apenas a beleza não é fundamental. Miss tem que ter desenvoltura, carisma e conhecimento. E olha, a nossa representante do Seridó no Miss Terra Brasil, tem tudo isso e muito mais. Liz Rogéria Fernandes, 21 anos, 1,78m, nascida na cidade de São João do Sabugi, e concluinte do curso de Direito da UFRN, é uma das três potiguares no concurso, que acontece no dia 11 de setembro em Belo Horizonte/MG. As outras duas são: Kelly Fonseca, que apresentamos no domingo passado, e Deise Benício de Moura, representante da região de São Rafael, que estará nas nossas páginas no próximo domingo. Liz que é preparada pelo missólogo João Quintino, já é expert no assunto: Miss. Em 2006, ganhou o disputadíssimo Miss Seridó, organizado pelo colunista Carlos Magno Dantas, e em 2008, obteve a terceira colocação no Miss Rio Grande do Norte. Agora, vai com tudo para a disputa nacional. Sobre a sua participação no concurso Miss Terra Brasil, Liz diz que "A temática ecológica tem despertado amplos debates em todos os setores da sociedade, pela emergência da questão do aquecimento global, que afeta todos os povos do planeta. O concurso Miss Terra tem adquirido visibilidade ao relacionar-se à causa ecológica, o que transforma o certame num acontecimento ecológico e cultural, para além de ser um concurso de beleza. Liz usará traje típico intitulado "Tramas Florais: a Natureza em Panos e Linhas", numa alusão à flora seridoense como inspiração para o artesanato do bordado, da renda e da rede de dormir. Ela levará o livro de fotografia-arte "Seridó: imagens de um sertão encantado", do equatoriano Fernando Chiriboga, para presentear o Governador de Minas e o Prefeito de BH.

A


natal 16

Natal | Rio Grande do Norte | Domingo | 22 de agosto de 2010

DIVULGAÇÃO

NELSON MATTOS FILHO velejador-avoante1@gmail.com

quarta-feira, 11 de agosto de 2010, amanheceu com vento forte e com previsões de aumentar durante o resto do dia, o mar também não estava para peixe e muito menos para barco, pelo menos isso era o que se dizia. Saímos da barra de Natal e olhamos meio que entristecidos para a Draga La Belle que agonizava em cima de arrecifes, encalhada e cansada de tentativas inglórias para removê-la. Barco tem alma! E a alma daquele barco estava incrédula. A visão do infortúnio da La Belle nós acompanhou muitas milhas mar adentro. O mar crescia de tamanho e o vento soprava forte. Nosso barco era forte e marinheiro. Rumo: 60 graus. Chegou meu turno de comando e assumi o timão sentindo, apesar daquele mar endiabrado, que estava no comando de um grande guerreiro. Apesar do vento forte e do mar agitadíssimo, o clima a bordo era de alegria e muito bate-papo. O barco subia e descia as ondas surfando e nem tomava conhecimento do tamanho das paredes de água. Vinte milhas de Natal e umas risadas mais, o trabalho no timão não admitia descuido. Foi nessa hora que o timão, que já era leve, ficou mais leve ainda e o barco foi tomando o rumo que queria. “... acho que quebrou a roda leme...”

A

PORTAL DO PARAÍSO

Se nessas horas a primeira reação é olhar para trás para saber se a terra esta distante, num mar de faroeste como aquele então! Não sei os outros, mas eu senti uma enorme saudade do meu Avoante ancorado na segurança do píer e do aconchego carinhoso de minha Lucia. Voltar que nada, estamos em Agosto! O comandante Zeca e o imediato Ceará, que para mim são

os dois maiores velejadores do mundo e dois tubarões no mar, nem se abalaram. Improvisaram um novo mecanismo de comando, ao melhor estilo Magaiver, e o barco em menos de 10 minutos estava firme no rumo 60 graus. Faltavam 125 milhas para o nosso destino e com previsão de chegada a meia-noite. Foi assim que iniciou minha primeira velejada ao Atol das Ro-

cas, sonho de destino da maioria dos velejadores cruzeirista do Brasil, único Atol no Atlântico Sul. Uma importante reserva ecológica do mundo e reconhecida pela UNESCO como patrimônio natural da humanidade. Fui como tripulante do catamarã Borandá, do comandante Zeca Martinho, que a mais de 15 anos dá apoio a base do IBAMA no Atol das Rocas. Hoje o Atol é admi-

nistrado pelo ICMBio, Instituto Chico Mendes de Conservação e Biodiversidade. Toda essa jóia da natureza é comandado pela zelosa diretora Zélia Brito, que defende com paixão aquele pedacinho de mundo perdido no meio do oceano. Foi com a benção de Zélia que consegui embarcar no Borandá em direção ao paraíso. Recebi o passe tão desejado, mas os pas-

sos no paraíso tinham que ficar para outra oportunidade. Aceite de pronto! Nossa missão era levar Josiel, funcionário do ICMBio e braço direito da Zélia na preservação do Atol, que renderia o grande Jorian, um voluntário fervoroso na defesa, apoio e conservação daquele pedaço longínquo e isolado de Brasil. Como o mercadinho mais próximo fica a mais de 270 quilômetros de distância, levamos também mantimentos para alimentar os três pesquisadores que lá estavam e que ainda iam ficar uns bons 20 dias. Como é ficar isolado do mundo? Isso eu ainda não sei, mas um dia eu descubro! Fiz essa pergunta ao Josiel e também ao Jarian, mas a resposta foi tão evasiva que achei melhor mudar de conversa. Eles apenas têm o foco voltado para o Atol e sua preservação, nada do que ultrapasse essa fronteira é capaz de deixá-los abalados. Se com eles é assim, imagine com a Zélia! A madrugada foi sendo consumida pelas nossas milhas avançadas e um lampejo de farol surgiu na proa do Borandá. Quatro horas da manhã, piados de pássaros ecoavam sobre nosso barco, ao longe uma fina silhueta se delineava no horizonte. O sol preguiçosamente fazia breves alongamentos antes de esquentar suas turbinas de luz e vida. Vidas respiravam a todo pulmão em nossa volta. Chegamos ao portal de um Paraíso: Atol das Rocas/RN.


HOJE NA TV

RÁDIO GLOBO NATAL

10:00 – Esporte Espetacula TV Globo 16h00 - Atlético/PR x Flamengo - TV Globo

06h - Esporte em debate 17h00 - ABC x Salgueiro/PESérie C do Brasileiro 21h - Resumo Final

CURIOSIDADES O círculo central de um campo de futebol,tem obrigatoriamente um diâmetro de 18,30m.

DICAS A Federação de Atletismo promove entre os dias 27 e 29/8 e 4/9 um Curso de Arbitragem.Tel:4009-1424 .

PÁGINA 3 NÚMERO 7 pontos tem o ABC que ocupa a segunda colocação no Grupo liderado pelo Alecrim.

Editor: Itamar Ciríaco e-mail: esporte@tribunadonorte.com.br

NATAL • RIO GRANDE DO NORTE Domingo • 22 de agosto de 2010

A Seleção Brasileira feminina de voleibol está classificada para a fase final da competição, que começa na próxima quarta-feira na China, mas a ponteira Paula ainda acredita que a equipe precisa melhorar

[ GRAND PRIX ]

Classificadas, meninas querem mais aipei (Taiwan) - Depois de atuações apagadas nas primeiras partidas, a ponteira Paula Pequeno voltou a jogar bem neste Grand Prix. A jogadora foi o destaque e a maior pontuadora da equipe brasileira na vitória por 3 sets a 0 sobre Porto Rico, na Sexta-feira, com 11 acertos. A também ponteira Aurea Cruz, do time adversário, foi a jogadora que mais marcou no confronto: 12 pontos. “Aos poucos vou ficando mais à vontade em quadra. As meninas me dão muita força. As oportunidades que o Zé Roberto vem me dando são muito importantes para uma evolução gradativa. Sinto-me cada vez mais confiante para lutar pela posição”, disse Paula. “Hoje o passe poderia ter sido melhor. Sempre é possível evoluir e é isso o que busco constantemente”, completou. Com o Brasil já classificado para a fase decisiva da competição, que será realizada entre os dias 25 e 29 de agosto, em Ningbo, na China, a ordem é utilizar as duas últimas partidas da primeira etapa como preparação para as finais. “Temos que aproveitar esses dois jogos da melhor maneira possível. A partida contra a Polônia será uma boa oportunidade para sentirmos como será a fase final. Temos de estar preparadas, concentradas e com o pensamento voltado para o título”, encerrou a campeã olímpica Paula.

T

ALIMENTAÇÃO Entre as jogadoras da seleção de vôlei há um consenso: não existe nada como a comida brasileira. Acostumadas a viajar pela Ásia e a conhecer novas culturas, as meninas tiram qualquer problema de letra, mas não conseguem se habituar à culinária local. A líbero Fabi, a central Fabiana e a oposto Sheilla estão entre as atletas que encheram as malas com artigos tipicamente brasileiros antes de seguirem para o Grand Prix. “A comida é a pior parte numa viagem como essa. O tempero é muito diferente do nosso. Às vezes, chego ao almoço morrendo de fome, mas basta eu olhar para a comida para perder o apetite. Sempre tive muita dificuldade para comer. Por isso, sempre trago produtos do Brasil. A feijoada enlatada é indispensável. Mas também comprei atum e sopa. É o que vai me salvando por aqui”, conta a capitã Fabiana. “Quando voltar para o Brasil, a primeira coisa que quero fazer é comer Vaca Atolada”, completa a meio de rede, natural de Belo Horizonte, referindo-se a um prato mineiro, feito com costela e mandioca. A atacante Sheilla, que também nasceu na capital mineira, concorda com a conterrânea. “Adoro Vaca Atolada, risoto e uma boa massa. É muito difícil comer bem aqui na Ásia. O cheiro e o tempero da comida são ruins, bem diferentes do nosso. Para não passar muita dificuldade, trouxe do Brasil latas de feijão, salsicha e atum e pacotes de batata palha, suco e sopa. Como não nos alimentamos bem, tomamos bastante suplemento alimentar para evitar a perda de massa muscular”, explica. A líbero Fabi, que já disputou sete edições do Grand Prix, está entre as que mais sofrem com a comida asiática. Por isso, boa parte do espaço da mala é dedicado a produtos trazidos do Brasil. Passar no supermercado antes de seguir para as competições é uma obrigação. Tudo para prevenir o estresse provocado pela fome.

RICH SCHULTZ

esportes

SELEÇÃO

Mano Menezes vai encarar a Argentina


2 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

esportes

Domingo | 22 de agosto de 2010 FÁBIO DAVINI

[ RALI ] Flávio França, navegador de Klever Kolberg ficou com o

título nos carros e vice na geral. Fantozzi teve uma boa participação

Potiguares fazem os concorrentes comerem poeira consagração do navegador! Flávio França, o Flavinho, garantiu mais um importante título para carreira, dessa vez no rally cross country, a vencer ao lado do piloto Klever Kolberg (uma das lendas do rally brasileiro – com 23 participações no Dakar) o Rally dos Sertões na Categoria Etanol Pro e ficar sem segundo lugar no geral após mais de 4.500 km de prova de Goiânia até Fortaleza. “Estou realizado. Trabalhamos muito e estava focado nisso. Fizemos de tudo para conquistar essas vitórias”, disse o emocionado e feliz Flávio França, que também é diretor do Campeonato Potiguar de Rally. E Klever Kolberg, duas vezes campeão do Sertões, disse: “O Flavinho foi demais. Superou minhas expectativas. Não errou nada e foi sensacional durante toda a prova”. Até a última etapa, 10 realizadas desde o dia 10 de agosto, Klever/Flavinho estavam em segundo lugar no geral, atrás 10 minutos, da dupla Guilherme Spinelli/Youssef Haddad. Entre Sobral e Tejuçuoca, após 107 km, o carro apresentou problemas na roda e a

A

dupla potiguar/paulista não conseguiu tirar a diferença e Guiga/Youssef ficaram com o título na geral. “Mas, valeu. Ano que vem tem mais. Vamos ver como as coisas irão acontecer. Espero ter sido aprovado e que essa parceria continue”, disse o navegador potiguar. E se depender da equipe e do chefe: “Foi aprovado sim e vamos em frente. Evoluir o carro e planejar novas provas”. O carro utilizado pelo Valtra Dakar Eco Team no Sertões deste ano foi uma picape Mitsubishi L200 Proton, com motor de seis cilindros em V (V6), flex, mas que funcionou exclusivamente com o combustível verde. Construído e preparado pela Promacchina, oficina especializada em projetos especiais para rali, de propriedade de Maurício Neves (piloto que já venceu o Sertões, em 2007), conquistou o título na categoria PE (Protótipo Etanol), com uma larga vantagem para o segundo colocado Luís Carlos Nacif/Humberto Ribeiro. Flávio Marinho França, que inclui no currículo os títulos do Sertões em 2003 e 2005, declarou que foi uma honra ter corrido ao lado

do seu ídolo. “Foi uma surpresa ter recebido o convite do Klever,cheguei até achar que era um trote ou brincadeira. Sempre soube que tínhamos condições de chegar entre os cinco primeiros, desde que fizéssemos um bom trabalho, e por pouco não beliscamos o primeiro lugar”, comentou o navegador. O piloto gaúcho, que tentava o tricampeonato no Sertões, disse que a prova acabou sendo surpreedentemente menos exigente do que ele esperava. “Foi um rali de característica veloz, muitos trechos de velocidade. Imaginava que fosse uma prova mais quebradeira. Achei que seria o mais difícil da história”, concluiu o vice campeão. O navegador Wellington Rezende que estrou na prova ao lado do piloto pernambucano Bartolomeu Carvalho terminou a prova em 21º e 10º na categoria Super Production. “Valeu demais pela estréia e vamos em frente. Temos que aprender as lições desse rally e definir a estratégia daqui pra frente. Tivemos dias difíceis nas últimas etapas, mas o importante é evoluir e aprender com os erros”, disse Wellington. DIVULGAÇÃO

Flávio França e Kléver Kolberg comemoram a excelente participação no Rali dos Sertões de 2010

Tiago Fantozzi já pensa em correr prova das motos em 2011 Na úlitma etapa do rali, os guerreiros deixaram Sobral/CE em direção a Fortaleza para mais de 200 km de prova, dos quais 107 foram disputadas no trecho especial de velocidade, onde é necessário fazer o percurso no menor tempo possível. O campeão geral entre os carros foi o piloto Guilherme Spinelli ao lado do navegador Youssef Haddad. Nos quadriciclos, Rafal Sonik (Polônia) foi o número 1 e nas motos o espanhol Marc Coma, após três participações, conquistou o título inédito. O paulista que adotou Natal como seu lar e seu estado, Tiago Fantozzi, grantiu o 24º lugar no geral do Rally dos Sertões 2010. O piloto campeão do Sertões em 2001, teve problemas no terceiro dia, levou uma grande punição e ficou longe da briga pelo título, mas não desistiu. “Não sou de desistir pelo caminho. Segui em frente e fomos a luta. E agora sou nordestino e sertanejo e não desisto nunca. AS lições foram tomadas e vamos tra-

balhar para fazer cada vez melhor. Ano que vem tem mais e vamos brigar pelo título”, ressaltou. Fantozzi foi um dos pilotos mais assediados e procurados pela imprensa e população em quase todas as cidades por onde o Rally passou em 2010. Vencedor da etapa

O importante é que estamos e somos competitivos” TIAGO FANTOZZI Piloto de Motos

mais longa e difícul, encurtada por problemas de fechamento do trecho, de São Félix/TO a Balsas/MA, ele disse: “Estava muito bem preparado. Treinei muito para enfrentar o desgaste e fazer o rally todo muito bem. Infelizmente, nem tudo é previsto ou certo. Isso é rally. Tudo pode acontecer. Vamos em frente e o importante é que estamos e somos competitivos.”

GIGANTES

Solitário em sua motto,Tiago Fantozzi encarou obstáculos como as dunas e sonha com título em 2011

NÚMEROS DOS SERTÕES A competição é uma das maiores do Mundo e a principal do País

Muitos números da prova chamam a atenção.A caravana da edição deste ano contará com 1.700 pessoas que acompanharam os 235 competidores e 155 máquinas inscritas pelos 4.486 quilômetros de percurso, passando por seis Estados Goiás,Minas Gerais,Tocantins, Maranhão,Piauí e Ceará ,de quatro das cinco regiões que dividem o Brasil - Centro-Oeste, Sudeste,Norte e Nordeste. Desse total,52,7% serão trechos especiais.Um recorde nos 18 anos de Sertões.O dia em que os pilotos percorreram a maior distância foi o oitavo dia de prova,no qual o trajeto entre Balsas (MA) e Teresina (PI) somará um total de 653 quilômetros.A especial mais longa da edição 2010 do Rally dos Sertões seria a segunda perna da etapa maratona,entre São Félix de Tocantins (TO) e Balsas (MA),com 485 Km.

18ª edição da maior prova off-road Distância: 4.486 quilômetros

95% do trajeto inédito

Fortaleza

52,7% do roteiro marcado por trechos especiais Seis Estados cruzados (Goiás,Minas Gerais,Tocantins,Maranhão,Piauí e Ceará) Quatro regiões do Brasil integram o roteiro (Centro-Oeste,Sudeste,Norte e Nordeste) Após sair de Goiânia,os competidores percorrerão outras dez cidades.São elas:Caldas Novas (GO), Unaí (MG),Alto Paraíso de Goiás (GO), Dianópolis (TO),Palmas (TO),São Felix do Tocantins (TO),Balsas (MA), Teresina (PI),Sobral (CE) e Fortaleza (CE)

155 veículos 235 competidores

12

Goiânia

países representados (Brasil, Argentina,Bélgica,Chile, França,Holanda,Estados Unidos, Portugal,África do Sul,Venezuela e Uruguai)

19 estados brasileiros presentes,além do Distrito Federal (Goiás,Rio Grande do Norte, São Paulo,Ceará,Paraná,Minas Gerais,Bahia,Rio Grande do Sul, Paraíba,Santa Catarina,Rondônia, Tocantins,Pernambuco,Goiás,Rio De

Janeiro,Piauí,Pará, Maranhão e Alagoas) Caravana com 1.700 pessoas

57 picapes Mitsubishi L200 para transporte da organização


esportes

Domingo | 22 de agosto de 2010

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 3

Site oficial publicou que a seleção do Brasil vai enfrentar seu maior rival em Doha, no Catar, no dia 17 de novembro. Enquanto isso, Mano Menezes defende temporada de treinamentos na Europa

[ SELEÇÃO BRASILEIRA ]

FIFA antecipa clássico mundial DIVULGAÇÃO

Fifa (Federação Internacional de Futebol e Associados) anunciou em seu site o próximo compromisso do país pentacampeão mundial. E o confronto, marcado para o dia 17 de novembro, em Doha (Catar), será justamente contra a arquirrival Argentina. No entanto, nem a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e nem a AFA (Associação do Futebol Argentino) confirmaram oficialmente o amistoso no Oriente Médio. A entidade que gere o futebol nacional apenas alimentou a possibilidade de a partida ocorrer, prevendo a realização do compromisso posteriormente. O compromisso em Doha será a primeira partida entre os dois rivais depois de ambos fracassarem na Copa do Mundo da África do Sul. A partir de 2011, as duas seleções reeditarão a Copa Roca, torneio em que Brasil e Argentina se enfrentam duas vezes, uma em cada país - apenas jogadores que atuam em times nacionais serão convocados para a competição. O retrospecto entre as duas seleções é extremamente equilibrado. De acordo com o site da Fifa, tanto o Brasil quanto a Argentina venceram, cada um, 33 jogos, e empataram 23. A equipe albiceleste marcou 142 gols, cinco a mais do que a equipe canarinha, que vence no duelo de títulos mundiais: cinco contra dois. Entretanto, em relação à Copa América, a Argentina segue com uma liderança considerável: venceu 14 títulos continentais, enquanto o Brasil `apenas’ 8. Mas, nas últimas duas decisões deste torneio (2004 e 2007), a Se-

WILTON JÚNIOR

Elano faz revelações da Copa

A

Mano Menezes achou melhor treinar do que enfrentar combinados

Elano isentou o médico da Seleção,José Luiz Runco,de qualquer culpa

opções que tínhamos. Isto foi deixado muito à vontade para escolha da comissão técnica”, disse o treinador, satisfeito. “Para as possibilidades que tínhamos, eu penso que esta semana de treinamentos é melhor (do que amistosos contra times de menor expressão)”, explicou. Assim, Mano Menezes deve usar o período para conhecer melhor os atletas recém-convocados - para não atrapalhar os times no Campeonato Brasileiro e pelo fato de os treinamentos serem realizados em Barcelona, na Espanha, apenas atletas do futebol europeu foram chamados. “Foi o mais coerente”,

Nós optamos por uma semana de treinamentos em função das opções que tínhamos. Isto foi deixado muito à vontade para escolha da comissão técnica” MANO MENEZES Técnico do Brasil

leção nacional superou os rivais e diminuiu a diferença em relação ao país vizinho. TREINOS Sem conseguir agendar amistoso para a Seleção Brasileira, a CBF autorizou Mano Menezes a convocar jogadores para uma semana de treinos, entre 30 de agosto e 9 de setembro. O treinador prevê que o tempo de trabalho será mais proveitoso do que se colocasse o time para atuar contra times combinados ou mesmo equipes nacionais. “Nós optamos por uma semana de treinamentos em função das

afirmou o comandante. O planejamento é fazer jogostreinos nos dias 5 e 7 de setembro com bases diferentes na equipe titular, “para que também tenhamos um enfrentamento um pouquinho mais complexo”, segundo Mano Menezes. O treinador não descartou mudar a postura e, no futuro, realizar amistosos oficiais contra equipes de menor expressão. “Existe uma regulamentação que não permite isso (fazer amistosos oficiais contra equipes ou combinados). Talvez para o futuro se consiga junto com a Fifa, para nós podermos ter outro tipo de comportamento”, complementou.

Elano sabia desde o momento de sua lesão no tornozelo que estava fora das partidas seguintes da Copa do Mundo. Ainda assim, o meio-campista, que voltou a treinar com o elenco da Seleção Brasileira e até ensaiou um retorno ao time, negou que tenha havido erro do médico José Luiz Runco nos exames. “Eu sabia naquele momento que não iria conseguir voltar mais. Por isso, estava muito triste, sentia muita mágoa. Realmente não conseguiria mais jogar na Copa. No quarto, eu ficava acordado até quatro, cinco horas da manhã. Ficava fazendo fortalecimento sozinho, andava em cima da cama para ver se melhorava. Mas sentia muita dor”, disse o atleta, em entrevista ao “Jornal da Tarde”. O lance que tirou Elano do Mundial aconteceu na segunda partida do Brasil, diante da Costa do Marfim. O volante sofreu uma dura entrada do meia marfinense Tiotê e deixou o gramado carregado pelos médicos. Com isso, ficou fora de três jogos da seleção, eliminada pela Holanda nas quartas de final. Mesmo tendo admitido que conhecia a gravidade de sua lesão desde o início, Elano poupou Runco de críticas por ter tentado antecipar sua recuperação no Mundial. “Se eu faço o exame logo depois que me machuquei, às vezes, não é possível detectar o problema ósseo. A gente poderia estar tratando uma coisa que poderia não ser”.


4

| Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

esportes

Domingo | 22 de agosto de 2010

Piloto espanhol é apontado em estudo britânico como o maior salário da principal categoria do automobilismo, e o valor seria equivalente ao dobro do recebido pelo piloto brasileiro Felipe Massa, apesar de ambos serem da Ferrari [ FÓRMULA 1 ]

Alonso recebe o dobro de Massa ondres (Inglaterra) - Um estudo inglês diz que o piloto espanhol Fernando Alonso é o corredor mais bem pago da Fórmula 1 na temporada 2010. Em sua primeira temporada na Ferrari, ele ganha 30 milhões de euros (R$ 67 milhões) por ano, duas vezes mais que o companheiro de equipe, o brasileiro Felipe Massa. Os dados fazem parte do Business Book GP, que estima que o primeiro colocado no ranking de salários, Alonso, ganha 30 vezes mais que o último, o indiano Karun Chandhok da Hispania Racing, que ganha 100 mil euros (R$ 210 mil). Os brasileiros Bruno Senna, com 150 mil euros (R$ 338 mil), e Lucas di Grassi, com 200 mil (R$ 420 mil) euros anuais, completam o grupo dos três pilotos “mais baratos” da categoria. Já Felipe Massa integra o Top 3 de vencimentos em 2010. Em meio a polêmicas com Alonso, o vice-campeão de 2008 ganha 14 milhões de euros (R$ 31 milhões) por ano, sendo o terceiro coloca-

L

do - o segundo é Lewis Hamilton, com dois milhões de euros a mais na conta. Líder da temporada, o australiano Mark Webber é apenas o nono colocado na lista, com 4,2 milhões de euros (R$ 9,47 milhões). O companheiro de equipe, o alemão Sebastian Vettel, fica ainda mais atrás, na 11ª colocação (R$ 4,51 milhões). Em seu retorno à F-1, Michael Schumacher rende R$ 18 milhões aos cofres da Mercedes. Rubens Barrichello, por sua vez, custa à Williams 12,4 milhões de reais por ano. TESTES Com a F-1 ainda de férias, a Renault aproveitou o tempo de descanso para finalizar o duto frontal do carro e confirmou ao site Autosport que utilizará o recurso na próxima corrida do Mundial, em Spa-Francorchamps, no GP da Bélgica. A equipe francesa vinha trabalhando no F-duct há alguns meses e, em julho, afirmou que pretendia utilizar o recurso nos cir-

cuitos rápidos do Mundial, como em Spa e Monza, lugares onde pode conseguir vantagem nas retas. Depois de testes bem sucedidos no túnel de vento, a Renault decidiu utilizar o sistema desenvolvido pela McLaren, e adotado por outras equipes, durante todo o final de semana na Bélgica, não apenas nos treinos livres de sexta-feira. Além da McLaren, times como Ferrari, Red Bull, Williams, Force India e Mercedes aderiram ao sistema de dutos, que facilitam a entrada e passagem de ar pelo carro, diminuindo a sua resistência, tornando-o mais veloz, principalmente nas grandes retas. O piloto da escuderia francesa, Robert Kubica, ressaltou a importância do duto frontal. “O que será mais importante para nós, se funcionar, será o duto. Quanto mais longa for a reta, mais vantagem você terá”, declarou Kubica. As garagens das equipes da Fórmula 1 voltam à ativa amanhã, quando começa a preparação para o GP da Bélgica, marcado para 29 de agosto.

VICENTE THIAN

Apesar da aparente paz,as desigualdades entre Felipe Massa e Alonso ficam cada vez mais evidentes

[ NEYMAR ] Apesar do “Peixe” comemorar a renovação por cinco

anos, o jogador não deve cumprir o novo contrato até o final

Marcos Lopes

Empresário quer vender o atleta santista em dois anos

lopesrn@hotmail.com

Campanha torta ão posso concordar – e não concordo – com a campanha que fazem contra o Campeonato do Nordeste. Não interessa se a crônica de outros estados não vê com bons olhos a competição, mas a verdade é ela foi positiva para o futebol potiguar, e esse fato por si só deveria ser destacado. Mas não, tem gente que só consegue enxergar defeitos na competição como se ela tenha provocado algum tipo de mal para ABC e América. Quanta bobagem e quanta falta de argumento para atacar um evento que sempre foi a salvação do futebol regional. Não vi até nenhuma sustentação robusta capaz de fazer com que mude a minha visão sobre o Campeonato do Nordeste. O fato de ter voltado paralelo ao Mundial da África, é facilmente explicado, na medida em que a Liga não podia esperar para retomar a competição ano que vem como querem – e aqui eu concordo com os contras – pois assim ela teria maior visibilidade. É fato que se disputada junto com os Estaduais a competição ganha uma nova força, vai fortalecer ainda mais os clubes e os próprios estaduais, mas nada do que está acontecendo na atual edição do Campeonato do Nordeste desmerece o evento. Pelo contrário, ele foi positivo financeiramente para os clubes envolvidos e até do ponto de vista técnico, tem servido para que sejam observados e testados jogadores, que não seriam aproveitados no Brasileiro. E tem outro ponto positivo, que é proporcionar a alguns clubes que não disputam o Brasileiro um período maior de atividade. Ser contra o Campeonato do Nordeste pelo simples fato de ser contra, é burrice. Ser contra pelo fato da imprensa baiana e pernambucana não valorizar a competição é ser pequeno e até submisso à opinião de baianos e pernambucanos. Sob todos os aspectos a competição tem sido positiva, tem movimentado o futebol regional e só não está atraindo um público maior aos estádios pelo fato dos organizadores não terem investido em uma campanha forte na mídia regional. Dou um doce para que apontar algum tipo de prejuízo que o campeonato tenha acarretado para qualquer um dos clubes envolvidos na disputa. Se o presidente da Liga do Nordeste fosse baiano, cearense ou pernambucano, certamente a imprensa de lá estaria aplaudindo o campeonato. O presidente da Liga é potiguar – Eduardo Rocha – que lutou desde a primeira hora para resgatar o direito de disputar a competição. Um ponto, apenas um ponto que tenha causado prejuízo para os clubes e federações para que possa dar valor às criticas infundadas a um evento que engrandece o futebol nordestino.

N

Fim de jogo, fim de papo RODRIGO SENA

TERÇA-FEIRA DECISIVA O compromisso do América no Brasileiro é mais uma decisão para o time que tenta fugir do rebaixamento. Tem que vencer o Figueirense no Machadão e resgatar a tradição do América, de fazer valer o mando de campo. Hoje a campanha rubra é melhor fora do que em casa. A partir do jogo contra o time catarinense tem que mudar esse quadro. A situação ainda é delicada, e falta qualidade ao time de Lula Pereira do meio para a frente. Um meia de qualidade – pode ser o Juca – e um atacante “tarado” por gol. Os atacantes do América não sabem fazer gols.

O técnico do ABC, Leandro Campos tem razão:“no futebol moderno tem que jogar com a bola e sem bola”.

Segunda Divisão inteligente Mantida a legalidade na Segunda Divisão do Estadual, a competição larga no próximo dia 10, com as presenças de ABC e América como convidados e participando com os times B. A presença da dupla, além de ser uma atração a mais para o campeonato, pode servir de laboratório para os dois clubes, testando aqueles jogadores que estão despontando nas bases e até para dar ritmo de jogo aos novos contratados. Uma decisão inteligente do presidente da FNF, José Vanildo..

eymar recusou proposta milionária do Chelsea e renovou contrato com o Santos por mais cinco anos, mas dificilmente vai cumpri-lo. Essa é a opinião de Wagner Ribeiro, empresário do atleta, que acredita que em dois ou três anos o jovem craque deve ser negociado definitivamente com o futebol europeu. “Não acredito (que ele vá cumprir os cinco anos de acordo). Meu desejo, como empresário, é de vendê-lo depois de dois ou três anos”, afirmou. O presidente do Santos, Luis Álvaro Ribeiro, minimizou a declaração. Isso porque ele promete manter a postura de não negociar as estrelas do Peixe. “É até previsível que uma das partes se arre-

N

penda em algum momento, mas existe uma cláusula de rescisão. Se ao longo dos cinco próximos anos o Santos não der condições para o Neymar jogar feliz, ele não vai render o que sabe. Aí, talvez não nos interesse mais e nós não interessemos a ele. Não existe escravidão no futebol, cada um joga onde quer”, explicou o dirigente. Com a renovação, a multa rescisória do santista aumentou de 35 para 45 milhões de euros (R$ 101 milhões). Seu salário também cresceu, como forma de justificar a decisão de não deixar o futebol brasileiros. “Os ídolos podem e devem ganhar mais. É só lembrar do Pelé. Diziam que ele ganhava mais que os outros, mas garantia o ‘bicho’ de

todo mundo”, disse Luis Álvaro. Wagner Ribeiro reclamou dos insultos que tem recebido por torcedores do Santos por conta da negociação de seu cliente com o Chelsea, da Inglaterra. O agente, que no passado ajudou Robinho a deixar a Vila Belmiro após imbróglio, descartou a fama de vilão e garantiu que trabalhou pela manutenção do craque. “Quando o Kaká saiu do São Paulo eu tive problemas, e com o Robinho também. Agora com o Neymar, recebi mais de mil ofensas no twitter e depois que ele acertou a permanência, me colocaram como um derrotado, um vilão. Disseram que eu merecia isso, sendo que eu lutei para que ele ficasse”, rebateu o empresário.


esportes

Domingo | 22 de agosto de 2010

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 5

Sistema, chamado OCR (Optical Character Recognition), será utilizado pela primeira vez em uma prova de corrida do Rio Grande do Norte e irá realizar fotografias durante a competição

[ MEIA MARATONA DE NATAL ]

Participante vai sair bem na foto MARCELO BARROSO

uardar imagens de eventos especiais é um hábito de todos os atletas profissionais ou amadores, que muitas vezes precisam do auxílio de amigos e familiares para conseguir as fotos de suas participações em jogos ou corridas. Na Meia Maratona de Natal, os atletas não terão dificuldades em conseguir as suas fotos. A organização da prova trará ao evento mais uma inovação, que possibilitará que todos os participantes tenham fotos de momentos distintos da corrida feitas por profissionais. Em importantes corridas de rua do mundo e nas maiores provas realizadas principalmente no eixo Rio - São Paulo, empresas especializadas em fotografia fazem inúmeras fotos durante a prova e, utilizando um sistema que reconhece os caracteres nas imagens, separam as fotos em que cada um dos participantes apareceu. O sistema, chamado OCR (Optical Character Recognition), será utilizado pela primeira vez em uma prova de corrida do Rio Grande do Norte. O maratonista natalense Nivaldo Pereira observou a tecnologia durante uma Maratona disputada no Rio de Janeiro, onde ele pôde comprar as fotos em um site da cidade. De acordo com ele, que será o pioneiro na implantação do OCR no Rio Grande do Norte, a Maia Maratona de Natal é o momento ideal para o lançamento da nova ideia. “Ter fotos das provas é algo que todas as pessoas que correm gostam, mas nem sempre é fácil. Esse sistema só era utilizado por empresas do Rio e São Paulo, onde a quantidade de corridas é maior. Já vi sendo utilizado em Salvador, mas por uma empresa carioca que prestou serviço lá”, disse Nivaldo Pereira, que fará o lançamento do site horadecorrer.com no mês de setembro. Para a prova da Meia Maratona de Natal, haverá seis fotógrafos em trechos diversos do percurso, posicionados de modo que possam fazer o maior número de imagens possível, além de câmeras nos momentos de largada e chegada. Segundo Nivaldo Pereira a expectativa é que na Meia Maratona de Natal a equipe do site Hora de Correr faça mais de 20 mil fotos dos partici-

G

Em Natal,é cada vez maior o interesse das pessoas pelas atividades físicas que devem ser realizadas com a supervisão constante de especialistas médicos para evitar problemas

pantes das provas de 5km, 10km e 21km. “No momento da largada serão feitas fotos a cada segundo, assim como quando os participantes estiveram finalizando o percurso. Com certeza, todos poderão pegar suas lembranças da Meia Maratona”, garante. A Unika Eventos, empresa que organiza a Meia Maratona de Natal, vê a iniciativa mais um diferencial que a prova do dia 12 de setembro terá com relação à maioria das corridas de rua do país. O diretor comercial empresa, Karlley Pondofe, acredita que todos os participantes ficarão satisfeitos com as novidades apresentadas, inclusive a possibilidade de fotografias profissionais de todos os corredores. “É uma ferramenta muito legal que será lançada na Meia Maratona de Natal, e com certeza é mais entre tantos outros diferenciais da prova, como a distribuição de isotônicos, as tendas de massagem e fisioterapia, praça de alimentação e tudo o que faz da prova a maior e me-

lhor corrida de rua do estado”, comemora Pondofe. ACESSO Para ter acesso às fotos que quiser comprar após a prova, os corredores terão apenas que entrar no site Hora de Correr (horadecorrer.com) e preencher o campo com o seu nome ou número de inscrição. Feito isso, todas as imagens em que o participante estiver aparecerão na tela do computador com a opção de compra. Lá, o corredor escolhe a imagem que quer comprar, gera-se um boleto bancário e o atleta informa qual o endereço eletrônico que quer receber a foto em alta resolução. De acordo com Nivaldo Pereira, ainda está sendo estudada a possibilidade de que seja disponibilizada a alternativa do depósito digital e se haverá a entrega da fotografia impressa. “São detalhes que vamos definir brevemente, mas o mais importante é que todos os participantes poderão guardar a sua recordação”, finaliza Nivaldo Pereira.

INSCRIÇÕES Ainda faltam 15 dias para o término do prazo de inscrição que pode ser feita no site da Tribuna do Norte ➔ Faltam 15 dias para o término das inscrições para uma das três provas da Meia Maratona de Natal.Os corredores que ainda não garantiram sua vaga no evento tem até o dia 6 de setembro para realizar a inscrição e participar da maior prova de rua do Rio Grande do Norte. ➔ Limitada aos cinco mil participantes,a Meia Maratona de Natal abre espaço para todos os tipos de corredores, oferecendo provas nos 5km,10km e 21 km,que é a Meia Maratona.Para se inscrever o atleta leva menos de um minuto. ➔ No site da prova,hospedado no portal da Tribuna do Norte,os corredores informam dados básicos e,em menos de um minuto, finaliza o cadastro para a inscrição. O pagamento é de R$ 20 e é realizado através de boleto bancário, disponibilizado logo após o fim do cadastro.

No momento da largada serão feitas fotos a cada segundo, assim como na chegada” NIVALDO PEREIRA Maratonista

É uma ferramenta muito legal que será lançada na Meia Maratona de Natal” KARLLEY PANDOFE Organizador DIVULGAÇÃO

Atenção para evitar a “canelite” Os atletas, amadores ou não, costumam sentir pequenas dores durante ou após os treinamentos. Uma dor comum, e na maioria das vezes suportável, é aquela na “canela”, que sequer impede o corredor de continuar a sua atividade física. O que alguns não sabem é que a dor tem nome: síndrome do estresse do medial tibial, popularmente chamada de canelite. O problema, inclusive, pode resultar em fratura por estresse. Comum em atletas que praticam futebol, tênis, ciclismo, ginástica artística e corrida, a canelite é provocada geralmente por atletas que apresentam a pisada pronada (quando os

“tendões de Aquiles” são curvados para dentro), praticam a atividade em terreno duro, o uso de calçados impróprios, ou até fatores genéticos. Como não é um problema que geralmente não causa dores insuportáveis, quase não toma atenção das pessoas que praticam os esportes. E os resultados podem ser microfraturas na tíbia, também conhecidas como fraturas por estresse. Muitas são as formas de se prevenir a canelite. Além do alongamento e aquecimento adequado antes das atividades físicas, no caso dos corredores é aconselhável que o tênis seja trocado antes de 650km de uso; va-

riar os treinamentos em superfícies mais macias, como terra batida, grama ou areia; e usar palmilhas que amorteçam o impacto, principalmente na região do calcanhar. Assim como a prevenção, o tratamento, em casos normais ou pouco graves, é simples. Além de suspender os treinamentos enquanto estiver sentindo dor, é aconselhável utilizar gelo no local, até quatro vezes por dia durante 10 minutos em cada uma delas. O uso de antiinflamatórios também é aconselhável, desde que com a prescrição médica, assim como alongamentos e massagem com antiinflamatório de uso utópico.

É bastante comum entre os atletas o surgimento de dores principalmente nas articulações


esportes 6 | Natal Rio Grande do Norte |Domingo| 22 de agosto de 2010 [ CAMPEONATO POTIGUAR ] Competição terá

planejamento de marketing e comunicação

Projeto tenta valorizar o certame da 2ª divisão A

edição 2010 da Segunda Divisão do Campeonato Potiguar de Futebol ganha força com um projeto de comunicação e marketing esportivo para o evento, idealizado pela empresa mossoroense Jogando Sports – Comunicação e Marketing Esportivo. De acordo com o jornalista Carlos Guerra Jr. um dos representantes da empresa, Centenário de Parelhas (Vênus), Clube Atlético Potengi, Cruzeiro de Macaíba, Macau, Palmeira da Una, Visão Celeste e Universal já demonstraram interesse na proposta. “Os clubes e a Federação entenderam a importância deste projeto”, disse Carlos. Depois de ter fechado o acordo com diversos clubes, a empresa agora negocia com a Federação Norte-riograndense de Futebol para se apresentar como representante comercial da FNF para a 2ª Divisão. O projeto de marketing envolve uma estratégia de comunicação com o envio de notícias diárias para os diferentes segmentos da mí-

dia, assim como os gols da competição serão repassados para as emissoras de televisão do Rio Grande do Norte e de outros estados. Os gols também serão exibidos na internet, através do site oficial da competição, que também será lançado pela empresa de marketing esportivo. A Jogando Sports é gerida pelo técnico profissional e educador físico, Paulo Jeferson, e pelo jornalista Carlos Guerra Júnior. Antes do dia 10 de setembro, data marcada para o início do certame, a FNF deve se reunir com o Ministério Público, que fará uma avaliação das condições dos estádios da Segundona. O Campeonato Potiguar da Segunda Divisão começa no próximo dia 10 de outubro com a participação de 12 equipes, divididas em três grupos de quatro times cada. Destas, apenas dez tem chance de conquistar o título e a vaga para a Série A de 2011. Isso porque ABC e América colocaram times aspirantes apenas para participar na condição de “café com leite”.


esportes

HOJE NA TV

RÁDIO GLOBO NATAL

15h45 – Amistoso - Juventus x Milan - Sportv 18h30 - Cruzeiro X Vitória, S Sportv

06h - Esporte em debate 17h - ABC x Salgueiro/PE Série C 21h - Resumo Final

CURIOSIDADES Steffi Graf,tenista alemã,com apenas 17 anos foi a mulher mais jovem a vencer o torneio Aberto da França,no ano de 1987.

DICAS Os ingressos para o jogo entre América e Figueirense, pela série B estão sendo vendidos na sede Social.

ABC

Welligton é destaque no gol Alvinegro no duelo contra o Salgueiro. PÁGINA 8 NÚMERO 4 jogos foi a punição sofrida pelo volante do América, Jackson, aplicada pelo STJD.

Editor: Itamar Ciríaco e-mail: esporte@tribunadonorte.com.br

NATAL • RIO GRANDE DO NORTE Domingo • 22 DE AGOSTO DE 2010

Se vencer, Alvinegro volta à liderança do grupo, deixando para trás o Alecrim. Já a equipe pernambucana, com apenas dois pontos conquistados, precisa da vitória e ainda sonhar com a classificação para a próxima fase da disputa [ BRASILEIRO SÉRIE C ]

Em casa, ABC quer a liderança recisando da reabilitação dentro da série C do Brasileiro, o ABC volta a campo hoje, às 17h, para encarar o Salgueiro/PE, no estádio Frasqueirão. O jogo é válido pela quinta rodada do grupo C da competição. Com sete pontos conquistados, ocupando a segunda colocação, o Alvinegro potiguar, que vem de uma derrota para o Campinense, fora de casa, precisa da vitória para continuar na briga por uma das duas vagas para a segunda fase. Já a equipe pernambucana, última colocada na sua chave, com apenas dois pontos, precisa vencer para continuar sonhando com a classificação para a próxima fase. Sem poder contar com o meiocampo Claudemir, que ainda se recupera de contusão, Éverton Cézar continua como titular. Se não pode contar com o meia, em compensação, o técnico Leandro Campos vai poder promover a estreia do atacante Jorge Preá, que vem treinando forte para fazer seu primeiro jogo com a camisa do ABC. “Quero ajudar. Não sei se vai dar para começar a partida, mas, estou aqui para ajudar o time da melhor forma possível. Vou correr e me dedicar muito para ajudar o clube a alcançar seus objetivos”, disse o atacante. Mas, como o atleta ainda não está com o ritmo de jogo ideal para iniciar uma partida, o comandante alvinegro adiantou que não pretende utilizá-lo como titular. Pelo menos, não contra o Salgueiro. “Vou levar o Jorge Preá para esse jogo, mas, não no time titular. Ele vem treinando bem, forte, mas ainda falta o ritmo de jogar, já que faz tempo que ele não participa de uma partida de futebol. Ele deve entrar no decorrer do jogo contra o Salgueiro”, revelou Campos. Mesmo enfrentando o último colocado do grupo, com poucas chances de classificação, o treinador abecedista prega respeito ao adversário e afirma que o ABC não encontrar um oponente fácil no duelo de hoje. “Vai ser uma partida muito difícil. Mesmo eles não estando bem na competição, ainda podem se classificar e para isso precisam vencer o nosso time. Então, temos que entrar concentrado, para não sermos

P

FICHA TÉCNICA ABC SALGUEIRO Wellington;Lisa, Tiago Garça, Leonardo e Renatinho Potiguar; Basílio,Ricardo Oliveira,Éverton Cézar e Cascata;João Paulo e Eraldo. Técnico: Leandro Campos.

Marcelo; Romário, Eridon, Léo Gama e Serginho; Pio, Lismar, Júnior Maranhão, Clebson; Beá e Júnior Ferrim. Técnico:Cícero Monteiro

Estádio:Frasqueirão Horário:17h Árbitro:Joaquim Florenço (CE) Assistentes:Thiago Gomes e Francisco Feitosa (ambos de CE)

Ele vem treinando bem, forte, mas ainda falta o ritmo de jogar, já que faz tempo que ele não participa de uma partida de futebol” LEANDRO CAMPOS Treinador do abc

surpreendidos”, afirmou. SALGUEIRO Depois da última rodada do grupo B, onde os resultados deixaram as previsões ainda mais emboladas, o Carcará, como é conhecido o Salgueiro, começa a caminhada para a recuperação. O pensamento de todos os atletas da equipe do interior de Pernambuco é vencer ou vencer o ABC no próximo jogo. Último colocado na sua chave, com apenas dois pontos conquistados, só a vitória mantém o Salgueiro vivo na competição. O grupo está ciente disso e já assumiram o compromisso de vencer a próxima partida em Natal. O lateral Rogério que estava sentindo a coxa direita, voltou hoje aos trabalhos e não deve ser problema para o jogo, agora quem está no Departamento Médico do clube é o volante João Paulo, prata da casa que também sentiu a coxa a vários dias e ainda não tem previsão de volta. JÚNIOR SANTOS

Éderson vive a expectativa de ser confirmado no time titular do ABC


8 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

esportes

Domingo | 22 de agosto de 2010

Depois de ser criticado por ter falhado no gol contra o Alecrim, pela série C, goleiro Welligton deu a volta por cima e vem sendo o destaque do time nas últimas partidas. E, já vem despertando o interesse de empresários pelo Brasil [ SÉRIE C ]

O crescimento de um “Paredão” JÚNIOR SANTOS

odo treinador diz que um bom time, começa por um bom goleiro. Que seja experiente, para suportar as criticas na hora das derrotas e que transmita tranquilidade para os zagueiros aliados. Outro ponto que se cobra de um arqueiro é a liderança. O jogador tem que ter a voz de comando. Mas, o que se vê em Welligton de Lima Gomes é o inverso dos goleiros mais badalados do Brasil, como Rogério Ceni, do São Paulo, Marcos, do Palmeiras e Júlio César, da Seleção Brasileira. Todos eles são conhecidos pela liderança que exercem sobre seus companheiros. O caso do goleiro do ABC, é diferente. Avesso a entrevistas, o atleta só fala com a imprensa quando é solicitado e, na maioria das vezes, para explicar erros cometidos durante as partidas. No início do ano, Welligton era considerado apenas a terceira opção para o gol abecedista. Na frente dele, estava o goleiro Yamada, que no currículo tinha o título mundial, mesmo que na reserva, conquistado pelo Corinthians, em 2000 e também Dida, que veio do Juventude/RS, ambos contratados para a temporada de 2010. Com a eliminação precoce do ABC no primeiro turno do estadual, o então titular, Yamada, muito criticado pela torcida, deixou o clube. Dida iria assumir a condição de camisa 1 do time, mas, no seu primeiro coletivo, lesionou o ombro direito e ficou fora de atividade por 45 dias. Era a chance que Welligton, de apenas 19 anos e formado nas bases do clube, esperava. Mesmo com a pouca idade, o jovem goleiro demonstrava mui-

Grupo A tem briga direta pela liderança

T

Nos treinamentos,a concentração e a tranquilidade do goleiro Welligton,do ABC,chamam a atenção da imprensa e dos companheiros

ta frieza e tranquilidade nas partidas. Com a chegada de Leandro Campos ao comando do time, ele foi alçado a titular absoluto, sem deixar brecha para Dida, que estava recuperado de lesão. “Desde que cheguei ao ABC, só tenho elogios ao Welligton. A profissão de goleiro é muito ingrata. Muitas vezes eles só são avaliados pelos erros. Mas, ele é muito tranquilo, não se deixa abalar pelos erros e tem muito futuro na carreira. É um garoto bem temperado e vem nos ajudando muito” disse Campos.

Outro que é só elogios ao goleiro abecedista é o atacante João Paulo. Os dois são formados nas divisões de base do clube e, como na maioria dos casos, sabem das dificuldades que enfrentaram até confirmarem a condição de titular absoluto. “Por todas as dificuldades que passamos juntos, por sermos cria do próprio ABC, fico muito feliz pelo momento que ele vem atravessando, independente da situação do time. Ele é muito tranquilo dentro de campo e isso acaba passando uma tranquilidade muito

grande para os outros jogadores. Sempre que depois dos jogos, brincamos com ele para saber que remédio ele tomou, para ficar tão tranquilo”, revela João Paulo. Mas, nem tudo é só alegria. Na partida de ida da série C, contra o Alecrim, em pleno Frasqueirão, ele falhou no gol do Alecrim. Mesmo assim, ele não se abalou. “Sabia que aquela falha contra o Alecrim ia acontecer, é normal com todo goleiro. Fiquei tranquilo. O que posso fazer é trabalhar forte para impedir que aquilo se repita”.

Toda vez que entro em campo, penso na responsabilidade que é defender o ABC. Penso desde o rapaz que cuida da grama, até no mais fanático torcedor” WELLIGTON Goleiro do ABC

Além de reunir dois dos três times invictos do Campeonato Brasileiro da Série C, o confronto entre Paysandu e Fortaleza, hoje, às 16h, no Mangueirão, marca o encontro de duas equipes que estavam há menos de cinco anos na divisão de elite do futebol brasileiro. A promessa da torcida da casa é de estádio lotado em Belém. Rebaixados da Série A em 2005 e 2006, respectivamente, o Papão e o Tricolor cearense querem voltar aos tempos de glória das duas agremiações. Líderes do Grupo A, os bicolores querem a vitória para colocar um pé na próxima fase da competição. Já os nordestinos, buscam um bom resultado para compensar o empate em casa contra o próprio rival, no primeiro turno. Nos outros duelos, os grandes destaques ficam por conta de Marília e Macaé e Juventude e Brasil-RS. No primeiro, que abre a rodada neste sábado, às 19h, os paulistas, com quatro pontos, precisam da vitória contra o líder do Grupo C para se manter com chances reais de classificação. Na partida entre os gaúchos, o alviverde gaúcho, grande decepção da competição até o momento, com três empates e uma derrota em quatro jogos, vão tentar usar a força da torcida caxiense para bater o vice-lanterna do Grupo D, e tentar engrenar em busca da classificação para a próxima fase da competição.


Domingo | 22 de agosto de 2010

[ TRIATLON ]

Triatleta potiguar é destaque no Rio de Janeiro triatleta potiguar Cid Barbosa acaba de chegar de mais uma competição de nível internacional, o Long distance Rio de Janeiro, onde ficou entre os cinco melhores no geral. A competição foi realizada no aterro do flamengo e contou com a participação dos melhores triatletas brasileiros e a presença de alguns competidores de outros países. A prova teve 1,9km de natação, 90 km de ciclismo e 21 km de corrida. Em um dia atípico para o clima carioca, a disputa foi realizada com o céu nublado e temperatura baixa. “O nível da prova tava muito alto, principalmente na etapa de ciclismo, o que me fez perder minutos preciosos do líder, o argentino Ezequiel Morales. Tentei tirar a diferença na corrida, mas não deu. Fiquei feliz com o resultado, pois consegui trabalhar 100% de mim, e permanecer entre os primeiros``, declara Cid Barbosa. Com o resultado, Cid Barbosa (SEEL,Academia Platinum e Nadarte,SESI) se mantém na lista entre os cinco melhores do País e com uma prova, desse circuito, para ser feita e tentar melhorar ainda mais sua classificação. Agora, o atleta fica mais um tempo no Rio Grande do Norte onde treina forte para o resto da temporada.

O

ORIGEM A primeira prova de Triathlon veio a ocorrer em 1983 no Rio de Janeiro. Desde então este esporte muito tem evoluído. Sprint Triathlon são realizados em todas as partes do país.

esportes

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte |

9


esportes

10 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

Domingo | 22 de agosto de 2010

Com equipes cheias de astros e a promessa de lotação máxima no Maracanã, Fluminense e Vasco realizam o confronto mais esperado da rodada. Muricy Ramalho e PC Gusmão colocarão em jogo uma longa invencibilidade [ BRASILEIRO SÉRIE A ]

Clássico para abalar as estruturas WALLACE TEIXEIRA/PHOTOCAMERA

io de Janeiro (GP) - Há muito tempo que um clássico carioca não despertava tanto interesse no Campeonato Brasileiro. Mas Vasco e Fluminense se enfrentam hoje, às 18h30, no Maracanã (RJ), em um duelo cercado de expectativa pela 15ª rodada da competição. As duas equipes conseguiram montar elencos com estrelas e estão vivendo um grande momento na temporada. O Tricolor lidera com 32 pontos, quatro a mais que o segundo colocado Corinthians. Já o Cruzmaltino venceu seus dois últimos compromissos e, com 20 pontos, já projeta se aproximar de vez da zona de classificação para a próxima Copa Libertadores. No elenco de estrelas o Vasco traz nomes como os meias Felipe, Zé Roberto e Carlos Alberto. Já o Tricolor aposta em Darío Conca e pode contar com a estreia do meia brasileiro naturalizado português Deco, uma das principais contratações do país em 2010. Além disso, também existem astros no banco de reservas. Muricy Ramalho, considerado por muitos o melhor técnico do país, vai encontrar Paulo César Gusmão, o único treinador invicto em todo o Brasileirão, levando em consideração o período em que ele dirigiu o Ceará, antes do Brasileirão ser paralisado pelo recesso para disputa da Copa do Mundo de 2010. Aliás, depois que o Mundial acabou Vasco e Fluminense ainda não conheceram derrotas no Brasileiro. Com todos esses ingredientes, os dois treinadores esperam um clássico muito emocionante na noite deste domingo, com o prognóstico sendo de difícil de ser dado. “A minha expectativa é a de um grande jogo neste domingo

R

pelo momento vivido pelas duas equipes, pela qualidade dos dois elencos e pela grande presença de torcedores. Será uma festa do futebol, mas com os dois times precisando muito do resultado positivo”, disse PC Gusmão. Muricy Ramalho vive a mesma expectativa. “A expectativa realmente é de um grande jogo pelo volume que as duas equipes estão conseguindo apresentar. O Fluminense tem os seus objetivos bem definidos e estamos conseguindo trabalhar da melhor maneira possível. O Vasco vem em uma crescente e pode muito bem brigar ainda mais em cima na tabela de classificação. Será um clássico muito equilibrado e com o ganhador sendo conhecido nos detalhes”, disse Muricy. Outro fator que torna o confronto muito atraente é a presença da torcida. Mais de sessenta mil ingressos foram disponibilizados e a venda antecipada dá sinais de que serão quebrados todos os recordes de renda e público.

Reencontro de craques no Maracanã

FICHA TÉCNICA VASCO FLUMINENSE Fernando Prass, Fagner,Dedé, Fernando e Max; Rafael Carioca, Nilton,Rômulo e Felipe;Zé Roberto e Eder Luís Técnico:Paulo César Gusmão

Fernando Henrique, Gum,Leandro Euzébio e André Luis; Mariano,Diogo, Diguinho,Darío Conca e Julio Cesar; Emerson e Washington Técnico: Muricy Ramalho

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (Fifa-RJ) Assistentes: Dibert Pedrosa (Fifa-RJ) e Rodrigo Joia (RJ) Horário: 18h30 Estádio: Maracanã (RJ)

Uma das maiores atrações do confronto, o meia Deco, vai ficar como opção no banco do Fluminense

Deco e Carlos Alberto estavam juntos na equipe do Porto de Portugal que em 2004 conquistou o título europeu e o mundial de clubes. Seis anos depois, os dois meias estão em lados distintos. E são protagonistas do clássico entre Fluminense e Vasco, hoje, no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro. E além da importância do jogo que reúne o líder da competição com outro que vem subindo de produção, o clássico ainda pode marcar significativa a estreia de Deco que tentará quebrar um incômodo jejum uma vez que o Fluminense não derrota o Vasco desde 2008. E antes de a bola rolar o reencontro entre os dois ex-companheiros está sendo marcado por uma troca de elogios entre os dois jogadores. Deco chegou a classificar Carlos Alberto de “maluquinho”, mas isso não o impede de exaltar a capacidade técnica do armador do Vasco. “O Carlos Alberto foi o jogador mais talentoso que já vi atuar. O jogador cruzmaltino também não economiza palavras para falar bem do atleta contratado pelo Fluminense. Ele tem todas as camisas que Deco defendeu em sua carreira e explica a razão de tantas demonstrações de amizade pelo adversário. “Aprendi mais com Deco do que com qualquer outro que tenha jogado ao meu lado. Ele me ajudou muito quando cheguei ao Porto”. Depois de brilhar no futebol europeu durante 13 anos, Deco faz o caminho da volta como um jogador realizado.


esportes

Domingo | 22 de agosto de 2010

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 11

[ BRASILEIRO SÉRIE A ] A conquista de uma vitória no clássico é fundamental para pretensão do Corinthians na perseguição da liderança. Para o São Paulo vitória pode significar o fim da crise

Apito Final VICENTE ESTEVAM - jrvicente@tribunadonorte.com.br

Língua afiada os poucos o discurso conciliador do treinador Lula Pereira vai se dissipando e ele começa a desfazer a nuvem de fumaça que ofusca o desempenho do América na série B. O treinador questionou a existência de alguns mitos dentro do clube, que nunca deram nada ao Alvirrubro e que, por isso, não vão fazer falta se saírem. A revelação realizada no programa Jogo Aberto, da Band, ocorreu justamente na data em que o clube liberou Júlio Terceiro para acertar com o Fortaleza. Por sua vez, o atleta preferiu não rebater o técnico, que deixou evidente a existência de “grupinhos” dentro do elenco. Se chegou a essa constatação, antes de falar sobre o tema abertamente num programa de televisão, seria mais ético ao treinador comunicar primeiro a diretoria para que fossem tomadas as providências. Quem conhece Júlio Terceiro sabe que o atleta não se trata de nenhum “traira”, ao contrário disso, é um jogador de extrema sintonia com a torcida e que não poupou suor para livrar a equipe de momentos difíceis. Jogar a culpa de tudo de ruim que vem ocorrendo ao clube nas últimas temporadas nas costas dos atletas é exagero e Lula, no mínimo, está obrigado a revelar os demais “mitos” existentes no elenco, antes que também se transforme em um.

A

Alerta O Figueirense que vem se mostrando como uma das grandes forças da série B, vem a Natal enfrentar o América na próxima terça-feira como o clube com segundo melhor aproveitamento como visitante. Os catarinenses conquistaram um poucos mais da metade dos

pontos disputados fora de casa (52%), obtendo três vitórias e 2 empates em sete partidas disputadas. Como anda mal das pernas dentro de casa, onde tem o pior aproveitamento da competição, é bom o América redobrar o cuidado contra o adversário.

Novo Rumo

Estádio

Os rumores sobre a venda de João Paulo são grandes, dizem que ele está indo rumo a Portugal, onde vai defender o Paços Ferreira. Amanhã o atacante segue para realizar uma bateria de exames no clube. Mas até agora ninguém ligado à direção do ABC apareceu para falar sobre os valores da transação. O assunto tratado de forma transparente nos grandes clubes, como o Santos que divulgou ter recebido proposta de R$ 78 milhões por Neymar, no RN é tido como um tabu. Os torcedores têm o direito de saber quanto vale a prata da casa e Como o dinheiro será usado. A verba será revertida para melhorar a estrutura do Frasqueirão?

Ao contrário de Natal, onde o Governo do RN foi obrigado a constituir um fundo garantidor para convencer as empresas a participarem da concorrência para construção da Arena das Dunas e que também servirá como garantia ao empréstimo de R$ 400 milhões que o parceiro vai levantar no BNDES, em Minas Gerais, o consórcio formados pela empresas Egesa/Construcap/HAP Engenharia vão apresentar garantias próprias para levantar os mesmos valores junto à instituição financeira. Mas quando a reforma do Mineirão estiver completa, o governo mineiro irá repassar R$ 1,11 bi aos seus parceiros num prazo de 25 anos.

Pavor Uma pesquisa realizada pelo Ibope, a pedido do Lance, revelou que apenas 1% dos brasileiros ainda continua indo aos estádios de futebol. O medo da violência entre as torcidas (79%) foi apontado como o principal mo-

tivo do afastamento do grande público das nossas praças esportivas. O resultado disso é que os estádios passaram a trabalhar apenas com 40% de sua real capacidade nos diversos tipos de competições.

VIOLÊNCIA Desde que o caso passou a ser verificado a fundo, no futebol brasileiro, sem contar com o recente incidente em Porto Alegre, já foram registradas 51 mortes. São Paulo é disparado o estado que mais tem problemas com choque de torcidas e responde sozinho com por 33% dos casos com registrados (17 óbitos), mesmo número de casos registrados em três outros grandes centros: Minas Gerais (7 mortes), Rio de Janeiro (5) e Rio Grande do Sul (4).

Pior do Brasil Caso não vença a partida contra o Confiança, que vai marcar a despedida da equipe na série D de 2010, o Potiguar de Mossoró vai acabar a temporada como o pior clube do Campeonato Brasileiro. Sem marcar nenhum ponto dentro do grupo quatro, os mossoroenses se não

quiserem passar por esse vexame terão de vencer os sergipanos hoje, no estádio Nogueirão, e torcer para o Náuas/AC (G2), Flamengo/PI (G3), Camaçari/BA (G7) e Marcílio Dias/SC (G10) não vencerem seus compromissos no fechamento dessa primeira fase.

CERCO Dois integrantes da Cearamor, entre eles um menor, se encontram detidos em Fortaleza. Os membros da torcida organizada estão sendo acusados de distribuir drogas e entregar armas para seus associados. O presidente Jeysivan Santos negou a acusação em depoimento da 34ª DP e ainda reclamou do sumiço de R$ 15 mil pertencentes a organização, após a realização de uma batida policial na sede da Cearamor. INUSITADO O goleiro Pablo Aurrecochea, do Guaraní, do Paraguai, resolveu inovar dentro do futebol e estilizar seu uniforme. Na vitória contra o River Plate do Uruguai, Pablo usou uma camisa com o símbolo do Batman. Mas está não foi a primeira vez que ele surpreendeu os torcedores, antes o jogador já havia usado camisas com alusões ao Chapolim Colorado, Mickey Mouse, ao palhaço Krusty (dos Simpsons), Homem Aranha, entre outros personagens não menos famosos. Se a moda pega!!!

Adversários com objetivos distintos ficam cara a cara ão Paulo (GP) - Briga pela liderança de um lado, e luta contra a crise do outro. O clássico entre Corinthians e São Paulo vale muito para os dois rivais, mas por motivos diferentes. O Timão sonha em alcançar a liderança do Brasileiro, enquanto o Tricolor tem a missão de espantar a crise e se distanciar da parte de baixo da tabela. Com a tensão que envolve os objetivos de ambos, os técnicos Adilson Batista e Sérgio Baresi se encontram no estádio do Pacaembu, neste domingo, às 18h30. Para alcançar a ponta, o Timão precisa de um triunfo e ainda contar com o tropeço do Fluminense. Em boa fase, o clube conta ainda com o tabu de mais de três anos sem derrotas para o rival. Mesmo assim, o treinador corintiano não admite que sua equipe seja considerada favorita. O último triunfo do São Paulo sobre o rival aconteceu em 11 de fevereiro de 2007. De lá para cá, foram cinco triunfos alvinegros e quatro empates. Como se não bastasse o jejum, o Tricolor ainda vive uma crise desde a eliminação na Libertadores. Mas o clássico no Pacaembu é visto como a grande oportunidade para reagir no Brasileirão. “É o momento de trazer a torcida de novo para o nosso lado. Quebrar o tabu vai dar novos ares, não só dentro do São Paulo, mas também para o torcedor. Queremos voltar para a Libertadores no ano que vem e, por isso, precisamos dar importância ao Brasileiro”, avisa o atacante Ricardo Oliveira. Com maioria de torcedores corintianos no Pacaembu, já que o Alvinegro é o mandante do Majestoso, o técnico são-paulino Sérgio Baresi encara seu primeiro grande desafio no comando do São Paulo. Para brecar o ímpeto do treinador adversário, Adilson Batista evoca a força da Fiel. Em 2010,

REGINALDO CASTRO/O DIA/AE

S

Artilheiro do Corinthians,Bruno César treinou forte para ter uma participação destacada no clássico

FICHA TÉCNICA CORINTHIANS SÃO PAULO Julio Cesar; Alessandro,Chicão, William e Roberto Carlos;Ralf,Elias, Jucilei e Bruno Cesar; Jorge Henrique e Iarley (Souza) Técnico:Adilson Batista

Rogério Ceni;Jean, Xandão,Miranda e Junior Cesar;Casemiro,Rodrigo Souto,Cleber Santana e Marlos;Fernandão (Fernandinho) e Ricardo Oliveira Técnico:Sérgio Baresi

Estádio:Pacaembu (SP) Horário:18h30 Árbitro:Wilson Luiz Seneme (Fifa-SP) Assistentes:Emerson Augusto de Carvalho (Fifa-SP) e Daniel Luis Marques (SP)

o São Paulo venceu apenas um clássico e perdeu todos os outros seis que disputou. “Sempre existiu rivalidade, mas ela aumentou. Temos que saber tirar proveito disto”, salienta o comandante alvinegro. Para o confronto, Adilson não conta com seus dois principais atacantes. Ronaldo e Dentinho.

Cruzeiro terá novidade e quer vitória

Santos pega o Atlético/MG na Vila Belmiro

Depois de deixar escapar a vitória nos últimos minutos, na partida contra o São Paulo, o Cruzeiro volta a campo hoje com um único objetivo: faturar os três pontos e ascender ao G4 do Campeonato Brasileiro. Para isso, a Raposa precisa superar o Vitória, a partir das 18h30, no Ipatingão. A Raposa ocupa a quinta colocação, com 21 pontos, mas o Botafogo, com a mesma pontuação leva vantagem no saldo de gols. O Vitória, por sua vez é o 14, com 17, e espera superar o rival fora de casa para esquecer a eliminação para o Palmeiras, na Copa Sul-americana. “Sempre que temos a oportunidade de entrar no G4 fica a ansiedade e o entusiasmo, mas temos de deixar isso de lado, enfrentar a partida pensando somente na vitória. É claro que a ansiedade para ficar entre os quatro primeiros existe, mas temos de deixar de lado para não nos prejudicar”, recomenda o volante Henrique. A opinião do meio-campista é compartilhada pelo lateral esquerdo Diego Renan. “Tivemos duas oportunidades (de entrar no G4) e deixamos escapar. Não pode acontecer mais isso, temos de entrar ligados, porque perdemos pontos que no final fazem falta. A equipe está bem focada para chegar ao G4 e depois buscar o título”, frisou. Para o confronto contra os baianos, o técnico Cuca vai promover a estreia do novato Jones, de 21 anos. O meio-campo foi contratado recentemente pela Raposa.

O Santos volta a campo contra o Atlético Mineiro, hoje, às 16 horas, na Vila Belmiro, buscando a sua recuperação no Campeonato Brasileiro. Isto porque, o Peixe foi derrotado em seu último jogo na competição, pelo Vitória, e tenta retomar o caminho dos triunfos, para voltar a subir na tabela. Na 11° colocação, com 18 pontos, e um jogo a menos que a maioria dos seus adversários, os santistas sabem que, para ter condições de ficar perto dos líderes e pensar numa arrancada nas próximas rodadas, para ainda sonhar com o título, uma vitória sobre o Galo é fundamental. Mas, para este confronto, o técnico Dorival Júnior terá uma série de desfalques. Além de Wesley, negociado com Werder Bremen (Alemanha), o zagueiro Edu Dracena e o meia Marquinhos também estão fora, pois ambos foram expulsos contra os rubronegros baianos. Da mesma forma, o volante Rodriguinho e o meia-atacante Zé Eduardo, que receberam o terceiro cartão amarelo diante do Vitória, também estão suspensos. O treinador atleticano Vanderlei Luxemburgo será obrigado a fazer mudanças na equipe, começando pelo gol. Fábio Costa não poderá enfrentar seu ex-clube. Em seu lugar, entra Aranha. Com as lesões de Fernandinho e Leandro, Diego Macedo será improvisado na lateral esquerda e Rafael Cruz mantido na direita. No ataque, Luxemburgo dará nova oportunidade para Obina, recém recuperado de contusão. Estreia de Rever está confirmada.

Campeão se volta para o Brasileiro O Estádio Beira-Rio assistirá a um duelo de díspares neste domingo, às 16h, horário de Brasília. Campeão da Libertadores, o Internacional receberá o Atlético-GO, lanterna do Brasileirão. O Colorado é o sétimo colocado, com 20 pontos. O Dragão, em situação desesperadora, tem apenas nove pontos, cinco atrás do Atlético-PR, primeiro time fora da zona de rebaixamento. Após a conquista do título continental, o Colorado mira o título brasileiro, que não vem há 31 anos. A ideia é repetir 2006, quando mesmo campeão da América o Inter chegou perto da taça nacional – foi vice. Alguns atletas podem ser poupados num primeiro momento. Tinga, Guiñazu e D’Alessandro,

por exemplo. Celso Roth tem ainda outros problemas. O centroavante Alecsandro, com lesão muscular, só deve voltar a atuar no início de setembro. Rafael Sobis, seu substituto, foi expulso na derrota para o Fluminense, e está fora também. Leandro Damião, autor de um dos gols contra o Chivas, é o mais cotado para começar o jogo. Sandro despediu-se do Colorado. O volante está de malas prontas para o Tottenham. O acordo foi firmado no começo do ano, com a condição de que o Inter só o liberaria após a participação do clube na Libertadores. Em seu lugar, deve atuar Wilson Mathias. Com isso, do meio para a frente, apenas Taison deve jogar entre os titulares campeões da América. A defesa será a mesma que atingiu o bicampeonato. Giuliano, herói da conquista mesmo sendo reserva, começará o jogo ao lado de Andrezinho na criação do meiocampo.

Atlético/PR tenta se afastar da degola contra o Flamengo Beneficiado pela perda dos três pontos do Grêmio Prudente, o Atlético-PR vai iniciar a rodada do Brasileiro fora da zona de rebaixamento e receberá o Flamengo, hoje, na Arena da Baixada. Os paranaenses tentam se afastar do grupo dos quarto últimos contra um adversário que nunca o venceu neste estádio. Além disso, os cariocas vão a campo tentando acabar com a falta de gols, mas com a melhor defesa após a volta da competição. No Flamengo, o clima durante a semana melhorou após a vitória sobre o Ceará. Além disso, o clube anunciou as contratações dos atacantes Deivid e Diogo, que não têm data para estrear ainda. O técnico Rogério Lourenço ainda esboçou uma dúvida na zaga rubro-negra, mas adiantou que esta será formada por Jean, que voltará ao time no lugar de David, e Ronaldo Angelim. De acordo com o comandante do Flamengo, a escolha por Jean

se deve ao entrosamento adquirido com Angelim e a falta de ritmo de David, que ficou muito tempo sem atuar esperando a renovação de contrato. Para o meia Renato, o primeiro objetivo do Flamengo é entrar no G-4 do Campeonato Brasileiro. Para o jogador, uma vitória fora de casa vai fazer a equipe embalar na competição. “O objetivo é buscar o G4. Estamos a apenas um ponto de uma vaga. Temos um time forte e o objetivo é formar uma equipe competitiva, como no ano passado, para lutar pelo título. Temos que pensar no jogo contra o Atlético-PR, fazer um bom jogo, e começar a ganhar confiança para deslanchar”, afirmou. A luta dos paranaenses é para escapar do fantasma do rebaixamento e manter o tabu de nunca ter perdido para o adversário na Arena. O time foi ajudado durante a semana com a punição ao Grêmio Prudente e deixou a zona da degola.


esportes 12 | Natal | Rio Grande do Norte | Domingo | 22 de agosto de 2010 [ BRASILEIRO - SÉRIE A ] Felipão antecipou

que o Mago ficará no banco como opção

Valdívia volta ao Palmeiras hoje contra o Guarani C ampinas (GP) - Duas vitórias seguidas - contra Atlético-PR e Vitória mudaram o clima no Palmeiras. De criticado, o elenco alviverde carrega a imagem de herói pela recente classificação na Copa Sul-americana. Agora, a meta é seguir com o crescimento no Campeonato Brasileiro, neste domingo, às 16 horas, contra o Guarani, no estádio Brinco de Ouro, em Campinas. Para aumentar a motivação no clube, o ídolo Valdívia já fica à disposição da comissão técnica. Por não apresentar a plenitude de sua condição física, o Mago ainda não tem presença certa entre os titulares. O técnico Luiz Felipe Scolari admite a chance de deixar o chileno no banco e utilizá-lo na etapa completar. De qualquer forma, o camisa 10 vai observar um time bem diferente na questão confiança. “Na classificação contra o Vitória, nosso time teve atitude. Mesmo com desfalques, conseguimos vencer e encontramos o caminho

certo. A tendência é melhorar ainda mais”, confia o atacante Kleber, que retorna ao time titular após três partidas de gancho - duas pela Sul-americana e uma suspensão automática no Brasileirão. Mesmo com toda a empolgação criada pela classificação fantástica de quinta-feira, a situação palmeirense no Campeonato Brasileiro segue incômoda. A equipe iniciou a rodada na modesta décima colocação. Em contrapartida, a diferença em relação ao terceiro colocado, o Avaí, é pequena: apenas três pontos. “Nossa expectativa é que o time apresente regularidade nestas próximas partidas. Tenho certeza de que o torcedor vai nos ajudar muito. No jogo contra o Vitória, o apoio das arquibancadas fez a diferença”, define Kleber. Os palmeirenses já se mostram empolgados com a partida diante do Guarani. Na quarta-feira, todos os bilhetes do setor de visitantes do Brinco de Ouro estavam nas mãos da torcida do clube da capital paulista.


CABELOS AO VENTO

[ PÁGINA 11 ]

Natal • Rio Grande do Norte • Domingo • 22 de agosto de 2010

[ PÁGINA 6 ]

revista da tv

A REVISTA DA TV É UM SUPLEMENTO DA TRIBUNA DO NORTE. NÃO PODE SER VENDIDO SEPARADAMENTE.

GRÁVIDA, JULIANA PAES ESTREIA COMO APRESENTADORA EM “POR UM FIO”, REALITY SHOW QUE VAI ESCOLHER O MELHOR CABELEIREIRO, NO GNT

Estrelada pelo belo Jon Hamm, “Mad men”, série da HBO elogiada até por Barack Obama, fechou um ousado contrato publicitário.

Em Miami participando da 14ª edição do Festival de Cinema Brasileiro, Camila Morgado aproveita seus últimos dias de descanso. [ PÁGINA 5 ]

Farra do boi: os bastidores dos canais que transmitem leilões de gado e movimentam milhões de reais [ PÁGINAS 3 E 4 ]

[ PÁGINA 5 ]


Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte

revista da tv

Domingo | 22 de agosto de 2010

TERÇA

QUARTA

QUINTA

SEXTA

Catarina se afasta de Pedro. Lorelai filma o beijo dos dois e conta para Lúcio. Babi diz a Catarina que contratou Pedro para tocar na festa que elas estão organizando. Maria tenta seduzir Maicon no vestiário. Julia compra um teste de gravidez. Lúcio critica Fred pela possibilidade de ele ter um filho com Julia. Pedro e Theo chegam à festa. Babi prende a mão de Maicon no capô do carro. Catarina tropeça e Pedro a ampara. Eric vê os dois juntos.

Eric tira satisfações com Pedro. Artur é solidário a Julia ao saber de sua gravidez. Catarina pede para o DJ ir embora assim que a festa acabar. Fred fica furioso quando Julia conta que Artur sabe de sua gravidez. Maicon e dona Zica choram depois que Roberto revela o diagnóstico para o caso do menino. Babi avisa a Catarina que seu irmão sofreu um acidente. Pedro se assusta ao ver Theo ao lado de Fred, que está desacordado.

Theo afirma a Pedro que não fez nada com Fred, mas Eric o desmente. Pedro avisa a mãe que Theo foi preso. Maicon acredita que não poderá fazer o teste para o clube internacional. Cláudia se assusta ao ver Fred entrar no hospital numa maca. Lúcio pede para Eric difamar o irmão de Pedro. Theo diz que Fred já estava caído quando chegou perto dele. O defensor público diz que Theo precisa contar a verdade para o delegado. Fred acorda no hospital.

Fred diz que não se lembra de nada do que aconteceu. Geraldo assina um termo de liberação de Theo. Moraes garante ao promotor que Theo está mentindo. Seu Pintinho afirma a Lorelai que ela terá que dividir apartamento com Dodói. Theo hesita em contar a verdade sobre o que aconteceu para sua família. Lúcio chega ao hospital e se incomoda ao saber que Fred acordou. Ângela se insinua para Pedro. Fred pede para Lúcio lhe contar o que houve.

NÃO HÁ EXIBIÇÃO

A EMISSORA NÃO DIVULGOU O CAPÍTULO.

A EMISSORA NÃO DIVULGOU O CAPÍTULO.

A EMISSORA NÃO DIVULGOU O CAPÍTULO.

A EMISSORA NÃO DIVULGOU O CAPÍTULO.

Clotilde surpreende Jaqueline com sua eficiência. Jacques comenta com Jaqueline que encontrou Desirée na vila onde Ariclenes mora. Suzana marca um jantar com Jacques. Stéfany diz a Armandinho que só queria provocar ciúmes em Desirée. Ariclenes produz fotos de um falso encontro de Victor Valentim com Paris Hilton.Valquíria confessa que está apaixonada por Luti. Edgar encontra Marcela olhando a foto de Renato. Ariclenes surpreende Suzana com Jacques.

Ariclenes discute com Jacques. Marcela se abre com Edgar e conta que o nome do pai de seu filho é Renato. Jacques tenta seduzir Suzana. Ariclenes espalha na internet as fotos de Victor Valentim com Paris Hilton e as clientes voltam a procurar o estilista. Help reconhece Ângelo na foto da suposta Paris Hilton com Victor Valentim. Ariclenes visita Cecília. Gigi aparece no ateliê de Jacques e o deixa apavorado. Help tira satisfações com Ângelo e descobre que Ariclenes é Victor Valentim.

Help avisa que vai contar tudo sobre a identidade de Victor Valentim para Jacques Leclair. Edgar conversa com os pais e os dois se reconciliam. Mabi espalha panfletos com foto e telefone de Luti pela faculdade e ele acha que foi uma armação de Valquíria. Help questiona a conivência de Suzana com a farsa de Ariclenes. Gino descobre que o endereço da empresa de manutenção das máquinas da fábrica é falso e ameaça contar a Rebeca. Help diz a Ariclenes que desistiu de denunciá-lo.

Help exige que Ariclenes a atenda como Victor Valentim e faça um vestido de festa para ela. Breno propõe a Jaqueline que eles se unam para ajudar a filha e os dois selam a paz. Victor Valentim atende Help e ela se encanta com os croquis sugeridos para o seu vestido. Help fica apaixonada por Victor Valentim. Chico paga sua dívida com Dona Mocinha e ela guarda o dinheiro em um local secreto da casa. Luísa leva Edgar para fazer um piquenique e desliga o seu celular. Marcela passa mal.

O médico avisa que Marcela precisa se alimentar melhor. Ariclenes entrega os croquis dos vestidos de Camila e Help para Marta e Nicole, que ficam impressionadas. Julia se preocupa com Lipe, que só pensa em Thaísa. Breno convida Jaqueline para um jantar em família e surpreende a filha. Mabi termina seu texto sobre Victor Valentim e publica no blog de Beatrice M. Breno e Jaqueline brigam no jantar em família. Suzana descobre que Ariclenes seduziu Help.

Lorena fica transtornada com a revelação feita por Stela. Bete pede para Olavo ajudá-la com Totó. Danilo vaga pelas ruas. Stela confessa a Agnello que ainda o ama. Adamo e Francesca incentivam Agnello a ir atrás de Lorena. Totó assume para Gemma que ela tinha razão sobre Clara. Felícia ouve a conversa de Gemma e Candê e fica arrasada quando sua mãe a menospreza. Felícia conta sua história para Totó, que fica comovido.

Melina cobra satisfações de Mauro na frente da família. Bete não apoia que Melina mantenha o casamento com Mauro apenas por sua gravidez. Agnello decide ir atrás de Lorena no Brasil. Clô atende o telefonema de Agostina e descobre que ela é esposa de Berilo. Saulo pede para Clara convencer Totó a vender suas ações para ele. Fred diz para Clara que seu prazo para lhe entregar as ações de Totó terminou. Clô acusa Berilo de bígamo.

Clara pede a Fred mais tempo para conseguir as ações. Berilo revela a Clô que Agostina é neta de Olavo. A rainha do lixo ameaça contar a verdade para Jéssica se Berilo não se divorciar da italiana. Gerson não concorda com a decisão de Stela de tratar Danilo em casa. Agnello volta para o Brasil. Diana vê o computador de Gerson aberto e fica horrorizada ao descobrir o segredo do marido. Totó vê Fred segurando Clara e se enfurece.

Totó confronta Fred. Diana fica apavorada com a reação de Gerson quando ela tenta sair do quarto. Gerson garante fazer uma loucura se Diana contar o que viu para alguém. Melina menospreza o comportamento de Gerson e Bete a repreende. Fred fica furioso ao ver que está sem dinheiro. Agnello diz a Gemma que vai morar com ela e Alfredo. Clara entrega o dinheiro de Fred para Kelly e a menina tenta escondêlo de Valentina.

Bete fica aliviada por ter Gemma como aliada para tentar acabar com o casamento de Totó. Valentina consegue pegar o envelope com o dinheiro que a neta deu para Kelly. Gemma fica horrorizada com o que Bete lhe conta sobre a esposa de Totó. Berilo não percebe que está sendo seguido por Agostina. Agostina vê Jéssica entrar no carro de Berilo com Olavinho e fica intrigada. Saulo demite Mauro. Agnello procura Lorena na faculdade.

Filomena conta a Carmem que percebeu que estava desistindo de tudo muito rápido. Tito e Newton saltam com os hóspedes. O avião cai entre árvores pegando fogo. Tito e Newton saem correndo para ver Sílvio e constatam que o piloto não conseguiu se salvar. Newton e Tito choram desesperados. Policiais e bombeiros estão próximos ao avião. Nasinho avisa a Nicolau que o serviço foi feito. Tito conta a Ellen sobre o acidente.

Beatriz fica sabendo do acidente com o avião e fica indignada com a forma com que Nicolau fala do acidente. Iara examina as fotos que tirou do encontro entre Nasinho, Virgílio e Ferrolho e conclui que foi Virgílio quem armou o acidente. Carmem fala para Filomena que Sílvio morreu e pede para a amiga cuidar de sua irmã. Arminda vai até a casa de Joca e entra no quarto dele sem avisar, deixando Léia irritada. A executiva agarra Joca.

Tito afirma que resolveu velar o corpo de Sílvio na pousada. Clorís pergunta a Virgílio o que o acidente significa para as finanças da pousada. Virgílio afirma que a situação da pousada está extremamente complicada. Karina fica tensa ao ver Filomena no velório de Sílvio. Tito não gosta de ver Nicolau no velório do amigo. Brandão entrega o resultado do exame a Eleonora, que mostra que há total compatibilidade entre o DNA dela e o de Filomena.

NÃO HÁ EXIBIÇÃO

SEGUNDA

SÁBADO

Inter TV/Cabugi – Canal 11

MALHAÇÃO ID Pedro e Theo se despedem da mãe, Lurdes, e vão de trem para o colégio. Catarina chega à escola e Pedro fica fascinado por ela. Theo distribui panfletos da festa em que seu irmão será DJ. Pedro, que passou em primeiro lugar para conseguir uma bolsa de estudos, mente para a mãe, dizendo que o irmão também foi aprovado. Lúcio incentiva Eric a provocar ciúmes em Catarina. Eric beija uma menina. Pedro beija Catarina.

Inter TV/Cabugi – Canal 11

ESCRITO NAS ESTRELAS Madame Gilda mostra a Vicente o bilhete que psicografou de Daniel. Luciana fica arrasada ao saber que Suely e Breno pretendem se casar. Judite proíbe Yasmin de contar para alguém que ela perdeu o bebê. Gilmar se anima ao falar com Viviane que o contrato que ela vai assinar quando engravidar já está nas mãos de Ricardo. Mauro pensa em desistir de fazer a apresentação final da academia, mas Márcia e Vanessa o impedem.

Jardel questiona a filha sobre Dalva. Leninha lamenta com Dalva por ter perdido o anel que Gilmar lhe deu. Alex quer namorar Mônica, mas ela pede um tempo para lhe responder. Guilherme e Mariana combinam não falar sobre Judite quando estiverem juntos. Etelvina simula estar mal quando Mundinha se aproxima. Beatriz marca um encontro com Gilmar. Ricardo decide ensinar Vitória/Viviane a dirigir e Daniel aparece no banco de trás do carro.

Inter TV/Cabugi – Canal 11

TI-TI-TI Luti não tem coragem de contar para Gabriela sobre o beijo. Suzana diz para Luti que ele está interessado em Valquíria. Stela alerta Jaqueline sobre o comportamento desequilibrado de Thaísa. Jacques Leclair comemora o aumento do movimento no ateliê, enquanto Ariclenes se preocupa com a falta de clientes para Victor Valentim. Valquíria ameaça contar para Gabriela que Luti a beijou. Clotilde procura emprego no ateliê de Jacques e é contratada por Jaqueline como secretária.

Inter TV/Cabugi – Canal 11

PASSIONE A família Gouveia fica indignada com a presença de Clara. Arthurzinho diz a Gerson que Danilo fugiu da clínica. Clara provoca Bete e ameaça afastá-la do filho se ela contar o que sabe a seu respeito. Bete tenta conter a irritação com a ironia de Clara durante o jantar. Danilo pega a carteira e o carro de Gerson e o deixa para trás. Um corretor avisa a Mimi que sua casa foi vendida. Stela chega à Toscana e conta para Lorena que Agnello foi seu amante.

RIBEIRÃO DO TEMPO TV Tropical – Canal 8

2

Eleonora revela a Filomena que abandonou seu filho há 50 anos e só lembra que ele tem um sinal grande com o formato do mapa do Brasil na nádega. Filomena fica pasma com a revelação. Madame Durrel diz à neta que pretende fazer um exame de DNA para não restar qualquer dúvida. Guilherme e Diana conversam encantados. Karina vê Filomena caminhado pela praça e pergunta o que ela ainda está fazendo em Ribeirão.

Karina provoca Filomena dizendo que em outra cidade, longe de Querêncio, fica mais fácil para ela arranjar um namorado. Filomena toma coragem e diz a Karina que gosta de Tito. Nicolau visita Eleonora, que pergunta a ele e a Arminda quando será o casório. Nicolau tenta agarrar Arminda, que se desvencilha. Nicolau entra com cuidado no casarão de Flores para que ninguém o veja. Flores revela ao senador que Joca não lhe é mais útil.


revista da tv

Domingo | 22 de agosto de 2010

Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte 3 SIMINE MARINHO

JOANA DALE

s boizinhos serelepes que desfilam todas as noites na televisão não estão ali a passeio. E, pode ter certeza, não é por ostentar belos focinhos ou fartos úberes que os animais surgem na telinha justamente no horário nobre, quando o telespectador está a zapear pelo vasto universo dos canais da TV por assinatura. Mais de 90% dos leilões de gado de elite realizados no país — mercado que chega a movimentar R$ 1,5 milhão numa noite despretensiosa — são transmitidos, ao vivo e a cores, pelas três principais emissoras do campo: o Canal Rural (da RBS, afiliada da Rede Globo no Sul), a TV Terra Viva (da Band) ou pelo Canal do Boi. — Os leilões são as nossas novelas — resume Florêncio Lemos Neto, diretor comercial do Sistema Brasileiro de Agronegócio (SBA), grupo de comunicação que comanda o Canal do Boi. Não é só da venda de gado que vivem os canais rurais que ficam escondidos na programação e intrigam muita gente. Pregões de cavalos, cabras, ovelhas e, pasme, jumentos também estrelam a programação. Assim como o Canal Rural e a TV Terra Viva, o Canal do Boi é exibido em rede nacional, principalmente no interior, por meio das 20 milhões de antenas parabólicas instaladas no Brasil. Na cidade do Rio de Janeiro, por exemplo, o Canal Rural está na Net e a Terra Viva, na Sky, enquanto as últimas notícias do Boi podem ser acompanhadas pela internet. Fundado há 15 anos pelo pecuarista José Claudio Godoy, em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, o Canal do Boi que hoje transmite apenas leilões de gado reprodutor é o pioneiro. Fez tanto sucesso que ganhou irmãos — o AgroCanal (vacas leiteiras e cavalos) e o NovoCanal (gado de corte) — para dar conta da demanda e se transformou no SBA. Mas, no passado, houve tempo de vacas magras: nos primeiros pregões exibidos na TV, nenhuma cabeça de boi foi vendida para contar história. Demorou meses para que os potenciais compradores acreditassem na segurança do negócio, que tem direito a árvore genealógica dos animais estampada na telinha. — O Canal do Boi é a primeira emissora de agronegócio do mundo. Esse segmento

O

Tempo de

VACAS GORDAS rural na televisão, aliás, só existe no Brasil. No total, o SBA transmite 1.400 leilões por ano — contabiliza Lemos Neto, acrescentando que para ter um leilão transmitido pelo Canal do Boi o promotor do evento precisa desembolsar R$ 40 mil. No AgroCanal, a operação custa R$ 35 mil e no NovoCanal, R$ 30 mil. Os canais possuem 24 horas de programação, que inclui ainda atrações jornalísticas, entrevistas e previsão do tempo sob medida para o homem do campo saber se está na hora de plantar ou de colher. As produções são feitas na sede da SBA, em Campo Grande, uma área de oito mil metros quadrados equipada com oito estúdios. — Brincamos dizendo que é o nosso Projaquinho — exagera o diretor comercial, ao comparar os estúdios do SBA com os da TV Globo, que têm 1,65 milhão de metros quadrados de área total. A maior parte do público (49,68%) que assiste à programação caipira é da classe C, a nova classe média, segundo o perfil do telespectador do gênero traçado pelo Ibope no Painel Nacional de Televisão, realizado no primeiro semestre de 2010.

FESTAS,GLAMOUR E CIFRAS MILIONÁRIAS SUSTENTAM TRÊS CANAIS ESPECIALIZADOS NA VENDA DE ANIMAIS PARA CRIADORES MARCOS ALVES

Otávio Ceschi Júnior, âncora da TV Terra Viva que virou personalidade rural

A segunda maior plateia (29,31%) é formada pela elite (A e B). As classes D e E fecham a conta, com 21,09%. Entre homens e mulheres, a divisão é de igual para igual, o que mostra que elas também são atuantes nesse campo. A fazendeira goiana Renata Pitaluga, de 36 anos, é uma que engrossa as estatísticas: Não há novela que me faça perder um leilão de nelore. Também é bom comprar sêmen pela TV, pois dá para dividir em 14 parcelas. Só não vejo mesmo é leilão de vaca leiteira, que me dá gastura. Mês passado, Renata vendeu 50% de uma vaca, a Zureta — o que significa metade dos lucros das futuras gerações do animal — em um leilão no Jockey Club, na Gávea. Era uma chuvosa quarta-feira e os peões precisavam marcar território embaixo do toldo improvisado na entrada da tribuna social para garantir que as vaquinhas aguardassem em uma área seca o início do pregão. Das 21h até a meia-noite, 30 lotes de gado desfilaram pela rampa colocada sobre as escadarias para chegar ao picadeiro iluminado por holofotes. Boa parte dos lan-

SIMINE MARINHO

DIVULGAÇÃO

A fazendeira Renata Pitaluga, ao lado do marido, no leilão que aconteceu no Jockey Club, troca qualquer novela por um pregão na televisão

O “Mercado do Campo”, programa apresentado por Jorge Zaidan, é uma das atrações jornalísticas do Canal do Boi, o pioneiro

ces do leilão, que faturou R$ 1,5 milhão na noite em que a equipe da Revista TV esteve presente, foi dada por telespectadores que não estavam presentes na festa de arromba, mas assistiam a tudo pelas quatro câmeras do Canal Rural posicionadas em pontos estratégicos do salão. — Em média, 48% dos animais são vendidos pela TV — revela o diretor geral do Canal Rural, Donário Lopes de Almeida. O Rural começou a operar em 1996 e, desde 2006, trabalha com a grade completa, com 420 leilões ao ano — nos fins de semana, o expediente é dobrado. Para fazer parte da programação, em primeiro lugar, os organizadores dos pregões precisam entrar na fila de espera e, depois, desembolsar R$ 60 mil pela transmissão. Além das quatro câmeras, o canal envia uma unidade móvel com uma equipe de mais 16 profissionais, incluindo uma repórter que entrevista os promotores do evento antes de o leiloeiro começar a bater o martelo. — Faço umas sete entrevistas ao vivo, em uma espécie de esquenta. Algumas duram dez minutos — conta a repórter Érica Machado. Quando o pregão começa, o trabalho da jornalista termina. Mas a equipe precisa aguardar no local até o último rebanho ser arrematado e, enquanto isso, Érica sofre para não sair da dieta. Fora do picadeiro rola uma festa à parte, digna de casamentos dos mais chiques, orçada entre R$ 100 mil e R$ 1 milhão, com salgados refinados, jantar completo, vinho de uma boa safra e uísque 12 anos. Já o jornalista Otávio Ceschi Junior, âncora da TV Terra Viva, só participa da farra do boi quando é enviado especial para cobrir uma exposição agropecuária. Seu maior desafio, porém, é saber tudo o que acontece no setor — do preço da sacola de soja até o faturamento dos leilões — para fazer bonito na bancada do “Dia a dia rural”, exibido diariamente. — Falo que estou fazendo faculdade de veterinária há cinco anos — brinca o jornalista, que, ano passado, foi eleito uma das 20 personalidades mais influentes do agronegócio no Brasil. Ceschi faz parte do time de 70 funcionários da Terra Viva, fundada em 2005 no vácuo do movimento de expansão da Band que criou outros canais segmentados, como o BandNews e Bandsports. [LEIA MAIS NA PÁGINA 4]


4

Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte

revista da tv

Domingo | 22 de agosto de 2010

COLUNISMO SOCIAL RURAL paulistano Constantino Ajimasto Júnior, o Grego, beija, abraça, canta e, no auge da empolgação, até dança com as personalidades que entrevista para o seu programa, o “Agrótikos”, exibido aos sábados (10h30m) e domingos (20h) no Canal Rural. Espécie de Amaury Jr. caipira, Grego é referência no colunismo social eletrônico no meio do agronegócio. O apresentador viaja o Brasil atrás dos eventos mais badalados e é bem-recebido onde chega, seja em um leilão promovido pelo ator Murilo Benício em uma pizzaria carioca, seja na festa dos 40 anos de carreira da dupla Chitãozinho e Xororó, em Campinas. — Faço entrevistas descontraídas, costumo dizer que é uma mistura do “Programa Amaury Jr.” com o “Pânico na TV”. Tento mesclar os temas da pecuária e o lado social dos eventos — ele diz. O “Agrótikos” integra a grade do Canal Rural há dois anos e meio. Antes, em 2005, Grego comandou programa semelhante na emissora concorrente. — O Johnny Saad, da Band, me chamou para fazer um programa social na TV Terra Viva.

O

Em ação: Grego entrevista o empresário e criador de gado Olavo Monteiro de Carvalho

E, dizem, também foi ele quem descobriu o Faustão e o Luciano Huck... — conta, cheio de orgulho. Grego entrou na televisão por acaso. Quando ele casou pela segunda vez, 15 anos atrás, virou o braçodireito do sogro na fazenda de gado, no interior de São Paulo. Tomou tamanho gosto pela coisa que, em 2003, assumiu a presidência da Associação Brasileira do Novilho Precoce: Muitas pessoas que conheci nas fazendas, nos seminários e até

ESPÉCIE DE AMAURY JR. CAIPIRA, GREGO COMANDA O PROGRAMA DE ENTREVISTAS ‘AGRÓTIKOS’, NO CANAL RURAL

em reuniões no Ministério da Agricultura agora são os meus entrevistados. Por isso, já chego abraçando, matando as saudades. E se, por acaso, ele ainda não conhece o potencial entrevistado, Grego se apresenta na maior cara de pau. Foi assim com Hebe, Ivete Sangalo, Faustão, Ratinho e Leonardo, o cantor. É regra: todos os papos de Grego com criadores famosos (ou anônimos) terminam com um já famoso: “Vamos com tuuudo!”. — O

Grego é igual à Formiga Atômica, ele dá uma energia muito boa ao Canal Rural. E a gente morre de rir com o programa — relata Murilo Benício, no ar como o Victor Valentim da novela “Ti-ti-ti”. Em média, são nove entrevistas exibidas por edição do “Agrótikos”. Grego as grava sempre antes de o leilão ou show começar. Depois do serviço, o apresentador curte a noite como um convidado VIP. — O Grego sempre foi essa figura espontânea. Ele é muito querido no meio. Se ele vai me visitar na fazenda, em Uberaba, os peões vão ao delírio. Se ele está numa festa chique, os convidados querem bater foto no celular. Ele liga o campo à cidade — analisa o presidentes da Associação dos Criadores de Nelore do Brasil, Felipe Picciani. Carismático que só ele, Grego mostra as origens de seu apelido na abertura do “Agrótikos”, onde dança a popular sirtaki diante de uma réplica do Parthenon. O que ninguém imagina é que o apresentador deu todos aqueles saltinhos com um par de sapatos bem menor que o seu número... — Fui para Porto Algre gravar a abertura usando tênis e calça jeans. Mas eles vetaram o meu modelito básico. Tive que usar o figurino da emissora e a calça social ficou explodindo em mim! — revela, aos risos.

PROGRAMAÇÃO SUCULENTA N a grade da TV aberta e mesmo nos canais por assinatura, os programas de culinária costumam funcionar como aperitivos, espalhados aqui e ali. Mas em breve o público poderá assistir, enfim, a um cardápio completo. É o que promete a Chef TV, emissora toda dedicada aos prazeres da mesa, disponível para as operadoras brasileiras a partir de novembro. O novo canal foi lançado este mês na feira da Associação Brasileira de TV por Assinatura (ABTA), realizada em São Paulo. Por enquanto, já é certo que o Chef TV entrará na grade dos assinantes da TVA em cinco capitais, no início de 2011.— Temos exibição garantida a partir de janeiro, na TVA, para as cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba e Florianópo-

DEDICADO SOMENTE À GASTRONOMIA, CHEF TV TERÁ DICAS DE VINHOS, RECEITAS E PROFISSIONAIS RENOMADOS

lis. Mas agora em novembro nosso conteúdo já estará à disposição de outras operadoras — afirma Jean Eduardo Nicolau, supervisor geral da Chef TV. Inicialmente serão oferecidos 30 programas, com diversos for-

matos, de dropes de um a cinco minutos a produções de 15 a 30 minutos. As atrações, brasileiras e importadas, cobrem vários aspectos da gastronomia. Além das esperadas aulas de culinária, elas vão ensinar a escolher vinhos, usar temperos ou como encontrar os melhores ingredientes, além de dar dicas de cozinha saudável e de reaproveitamento de alimentos. Segundo Isabella Boainain Lopes, coordenadora geral do canal, a seleção de atrações fica entre o modelo mais refinado adotado pela TV europeia e o espetacular dos americanos: A TV europeia, principalmente a Cuisine TV, da França, prefere destacar os chefs mais renomados e estrelados, enquanto o formato americano baseia-se em chefs que tenham alguma veia

artística. Nós também buscamos talentos que são destaques em suas cozinhas, mas ainda não são tão conhecidos da imprensa. A proposta básica é oferecer programas sem sotaque, de fácil assimilação, como “O pão nosso de cada dia”, com Michel Darqué, que, como o nome sugere, ensina a preparar pães. Isso não impede, porém, que se explorem pratos regionais. É este o espírito, por exemplo, de “Condimentos”, apresentado por Elzinha Nunes, filha da cozinheira Maria Lúcia Clementino Nunes, que batiza o restaurante mineiro Dona Lucinha. Mas os temperos mostrados pela chef vão cruzar outras fronteiras. — Nosso objetivo é que ela viaje para outros estados, divulgando as especialidades de cada um deles — antecipa Isabella. [DONIZETI COSTA ]

Eezinha Nunes:os temperos do Brasil no programa “Condimentos”

Michel Darqué: mão na massa em “O pão nosso de cada dia”


revista da tv

Para a virada de Totó (Tony Ramos) em “Passione”. De tão ingênuo,o personagem era inverossímil,para dizer o mínimo.Acreditava em qualquer coisa dita por qualquer um.Ficou mais esperto e portanto mais perto de conquistar a simpatia do público.

10

Para aparência de incrível asseio dos personagens de “A cura”na parte da história ambientada no século XVIII.Eles suam e ralam no garimpo sob sol inclemente o dia todo,mas o figurino parece saído de um anúncio de Omo Cores.

0

CONTROLE REMOTO

HUDSON PONTES

E

José Wilker comprou os direitos de adaptação para o teatro de “A humilhação”, de Philip Roth, considerado o maior escritor americano vivo. A história é sobre um ator que acredita ter perdido o talento.

»...E MAIS »SAARA

A Globo Filmes vai apoiar “Saara”, filme de ficção de Estevão Ciavatta estrelado por Regina Casé.A história será ambientada no Centro do Rio.

»FÃS DOS SERIADOS

Segundo pesquisas,o público do Warner tem entre 18 e 49 anos.É quem mais gosta de seriados.

»CLASSIFICADOS

A LinkTV,que é americana, está buscando produções brasileiras para exibir.O canal,via web,chega a 32 milhões de lares nos EUA.

»CABELEIRA

Juliana Paes vai gravar uma edição do “Superbonita transforma” sobre cabelos.Depois,a atriz vai estrear no GNT o reality “Por um fio”.

CRÍTICA

m Miami participando da 14 edição do Festival de Cinema Brasileiro,Camila Morgado aproveita seus últimos dias de descanso.A atriz se prepara para estrear,ao lado de Bia Nunnes e Anderson Müller,a peça“Igual a você”, com direção de Ernesto Piccolo.É um conjunto de esquetes sobre temas como pânico,TPM,insônia,paranoia, TOC etc.— Eu tenho um pouco de tudo isso — diz a atriz,que fará uma hipocondríaca,uma moça com pânico e outra com TPM.Em Miami,Camila todo dia dá pelo menos uma passadinha na praia.Mas sempre com a devida proteção.É que,muito branquinha,na adolescência chegou a sofrer queimaduras.Então,lança mão de filtro 50.Mas tudo sem paranoia: este é um assunto para o teatro.

»TEATRO

Wilker e Jô Soares trabalham juntos na adaptação.

Juliana Paiva,a Valquíria de “Ti-ti-ti”, posou para o site Ego (www.ego.com.br) e contou que se inspirou em Malu Mader para encarar o desafio de ser a protagonista teen do remake.“Eu me sinto muito honrada em fazer um papel que foi da Malu.Ela é um modelo”, diz.

10 10 10

ANA CRISTINA AMANCIO DE SOUSA: Para “Ti-ti-ti”,novela das 19h da Globo.É impossível não se divertir com Claudia Raia,Murilo Benício e Alexandre Borges. JULIANA MAINARDI: Para a presença de Mônica e Cebolinha no “Criança esperança”, exibido no sábado,14.Muito divertido!!! Nota mil! MARINALVA NAUS DA SILVA MUGLIA LIMA:Para a novela “Escrito nas estrelas”pela trama bem desenvolvida e pelo elenco.Em especial para Walderez de Barros.

0 0 0

A REPETIÇÃO DE ELENCOS

Para Caio Castro,em “Ti-ti-ti”, e Tammy di Calafiori,em “Passione”. Os atores são muito fracos, chegam a comprometer um pouco as duas novelas. Para os personagens Mauro (Rodrigo Lombardi) e Diana (Carolina Dieckmann) de “Passione”. Chaaaaaaaaatos...... Para “Malhação”, que há muito vem apresentando jovens sem limites,sem caráter e com valores distorcidos.Isso é um exemplo muito ruim.

Mande suas sugestões de notas dez e zero para o site www.globo.com.br/kogut,leia as susgestões dos outros leitores e discuta com eles se quiser. Todos os domingos serão publicadas três opiniões de internautas.

»TEATRO

Vitória Frate,Pedro Osório, Alexandre Varella (foto) e Carol Portes formam o elenco de “Estragaram todos os meus sonhos,seus cães miseráveis!”, peça que terá a direção do ator Pedro Neschling.A estreia será em setembro,no Sesc Copacabana.

PEDRO CURI

Cristiana Peres, protagonista da temporada de “Malhação” que acabou na última semana,agradou.Ela acaba de fechar contrato longo,por mais três anos, com a Globo.

»INSPIRAÇÃO

ELIZABETE ANTUNES (INTERINA)

MARIANA VIANNA

»CONTRATO

Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte MARCOS SERRA LIMA

Domingo | 22 de agosto de 2010

Assim como todas as histórias de Manoel Carlos têm uma Helena,não é difícil adivinhar o elenco de quase nenhuma novela.Basta saber quem é o autor e o diretor.Eles costumam primar pela falta de originalidade e isso não quer dizer que os atores sejam pouco talentosos. Apenas que os elencos se repetem ad nauseam, isso quando não estão no ar também no“Vale a pena ver de novo”. O espectador,em vez de ser surpreendido,é brindado com sucessivos rearranjos em curtíssimos espaços de tempo.Essa monotonia cansa. Os atores merecem férias mais longas.O público também. Por isso,não se pode deixar de notar o que acontece em “A cura”.A dupla João Emanuel Carneiro e Ricardo Waddington,que já tinha apostado num elenco de figuras bissextas em “A favorita”,repetiu a dose no seriado.Ou melhor dizendo:não se repetiu.Ricardo buscou parte de seus atores em Diamantina e não foi para fazer figuração.Se deu bem. Inês Peixoto,conhecida no teatro mas novata na televisão,é um achado.E Andréia Horta,dona de um trabalho impressionante em “Alice”,finalmente ganhou um lugar de destaque numa emissora aberta (ela teve uma passagem pela Record, mas não como protagonista). Luiz Fernando Carvalho também costuma apostar em talentos desconhecidos do público de TV. Irandhir Santos,que se destacou em “A Pedra do Reino”,é apenas um exemplo (ele agora está brilhando no cinema em “Olhos azuis”) dos vários talentos que ele apresentou em seus programas. A repetição de atores é grave.Ela pode “envelhecer” uma produção,roubar de uma boa história o frescor imprescindível para seduzir o espectador.

5


6

Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte

revista da tv

Domingo | 22 de agosto de 2010

MARCOS A

TATIANA CONTREIRAS

ocê tá muito Lady Gaga!”, diz alguém no camarim de Juliana Paes. Grávida de cinco meses e com uma barriguinha já saliente, a atriz, com um vestido preto ultrajusto e um make multicolorido, sai de lá pronta para mais um papel em sua carreira: o de apresentadora. Para comandar “Por um fio”, reality show do GNT que vai escolher o melhor cabeleireiro entre 12 profissionais selecionados por todo o Brasil, a atriz contrariou a mãe, que queria que ela ficasse em casa. “Passar nove meses sem fazer nada? Nem pensar!”, respondeu a filha workaholic. À frente do programa, Juliana ainda tem a seu lado o amigo e hairstylist Tiago Parente, que orienta os participantes da atração. Já os especialistas Ricardo dos Anjos e Wanda Alves atuam como jurados fixos. — Não me considero uma apresentadora, e sim uma apaixonada por cabelos. Acho que isso já é suficiente, né? Depois que montei um salão (em Niterói, cidade fluminense onde morou) me envolvi ainda mais com esse universo. E toda mulher gosta de falar sobre isso — diz Juliana. Com estreia marcada para 24 de setembro, às 22h30m, “Por um fio” é a versão nacional de “Shear genius”, reality exibido aqui como “Descabelados”, no canal Liv, e que tem à frente atualmente a brasileira Camilla Alves, mulher do ator Matthew McConaughey. O formato foi comprado e adaptado aos padrões brasileiros: em vez de episódios de uma hora com duas tarefas cada, os competidores brasileiros encaram um desafio por vez, numa edição de apenas meia hora. E ao contrário de Camilla e também de Jaclyn Smith, ex-apresentadora (e ex-“As panteras”) do “Shear genius”, Juliana se permitiu um ar mais informal diante das câmeras: Eu mesma preparo minha ficha. Quero ser objetiva, mas sei que às vezes brinco demais. Então procuro ficar bastante neutra: meu voto não é válido e os participantes sabem que só quero ajudar. Tento fazer comentários menos técnicos, já que temos dois especialistas nisso, e fazer as vezes do telespectador, falar para o leigo. Existem coisas que eu já sei, mas penso: “Ah, em casa as pessoas de repente não sabem”. Na disputa por um prêmio de R$ 50 mil e um editorial numa revista feminina estão profissionais de diferentes idades e estilos. A carioca Mariana Gorini trabalhava com marketing

“V

GRÁVIDA DO PRIMEIRO FILHO, JULIANA PAES FALA SOBRE A ESTREIA COMO APRESENTADORA EM UM REALITY SHOW NO GNT

POR UM FIO antes de se arriscar nas tesouras. O paulista Willy Morales tem um pé no rock — é ele quem assina o look de várias bandas emo. A curitibana Gabriela Gusso é a caçula do grupo, com 19 anos, enquanto Marcelo Formiga, de 42 e morador de São Paulo, é o mais velho. Os 12 hairstylists ficam confinados em uma casa em São Paulo, mas a convivência entre eles não é o foco da atração. A tensão entre as provas e a pré-eliminação, essas sim, ganham espaço na edição. A cada episódio, um profissional deixa o salão que leva o nome do programa. — O essencial nesse tipo de formato é o personagem e a construção de uma dramaturgia própria em cada episódio e durante a temporada inteira. Em cada um deles uma personalidade se destaca, e é isso que torna cada participante único para o telespectador. Reconstruir no Brasil programas desse tipo é complexo: é preciso manter a essência, mas localizar códigos próprios do nosso público — teoriza o diretor da atração, Roberto D’Ávilla, que em “Por um fio” aumentou a participação do orientador dos candidatos, função ocupada por Tiago Parente:

Os doze candidatos: cabeleireiros disputam prêmio de R$ 50 mil

— Ele é o mentor do salão e tem participação mais ativa do que no formato original. Tiago funciona como um guia, um orientador que faz a pessoa pensar no que está fazendo e explicar para o telespectador. E isso Parente faz mesmo. Na gravação que a Revista da TV acompanhou, a tarefa era criar looks para propagandas de xampu. Cachos hidra-

tados, ondas perfeitas, fios longos e fortes... Cada cabeleireiro deveria produzir uma modelo e prepará-la para uma sessão de fotos. Tudo sob o olhar atento do orientador, que fazia perguntas o tempo todo — de “você tem experiência com babyliss?” a “você já usou extensões alguma vez?”. Tudo com um olhar meio preocupado, meio assustado. A cada se-

mana, um convidado integra a b cada de jurados: neste dia, a vez do fotógrafo Daniel Klajmic. No sódio seguinte, foi a atriz Sthef Brito quem passou por lá. — D mais claras que essas que eu dei impossíveis, né? Hoje você me pe num dia mais estressadinho — b ca Parente, não muito satisfeito o desempenho dos pupilos no sa


revista da tv

Domingo | 22 de agosto de 2010

Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte

banz era epifany Dicas i são egou brincom alão.

DIVULGAÇÃO

ALVES

O ambiente de trabalho dos concorrentes ao prêmio, aliás, é um capítulo a parte. Com lavatórios e toda a parafernália típica de um salão de verdade, o “Por um fio” foi construído dentro de um estúdio em pouco mais de um mês. Quem vê não diz: afinal, apesar de ser um cenário, o salão tinha que ser funcional. — Esse foi o maior desafio na préprodução, além de escolher os participantes. O salão é um cenário, mas precisava ter água na temperatura adequada, potência elétrica para suportar tantos secadores e chapinhas ligados ao mesmo tempo... Mas as cadeiras e espelhos se tornaram complicadores, justamente por causa das câmeras. Na hora de gravar, elas poderiam ser refletidas — explica Roberto D’Ávilla. Enquanto “Por um fio” não estreia, Juliana segue gravando a atração, que terá 12 episódios. Depois disso, diz ela, é hora de sossegar e esperar a chegada de Pedro, seu primeiro filho, que deve nascer em dezembro. Apesar de “ouvir uma fofoquinha aqui e outra ali”, a atriz diz que não tem nenhum outro trabalho (leia-se “novela”) programado até o fim de sua licençamaternidade. Ela chegou a viajar grávida para os Estados Unidos para rodar o filme “Bed and breakfast”, dirigido por seu ex-companheiro de cena Márcio Garcia. — “Caminho das Índias” foi muito puxada e a minha personagem ficou muito marcada. Mas gosto de trabalhar, sinto muita saudade de ir ao Projac. E meu marido fica me recriminando por isso, acredita? — diverte-se — Se tiver segunda temporada de “Por um fio” vou precisar de um camarim para o Pedrinho... Assim como a top Heidi Klum, que apresentou o reality “Project runway” grávida, Juliana conta que se sente à vontade no set do programa e, mais ainda, que “Por um fio” veio na hora certa. Se fosse um pouquinho antes, ela garante, não ia rolar, não. — Fiquei tão imprestável nos primeiros três meses de gravidez... Não ia render em nada que eu fizesse. Ganhei uns quilinhos, mas não estou sentindo aquele inchaço, minhas calças ainda estão cabendo. Estou feliz por estar trabalhando nesta época. Minha mãe reclama, mas assim me distraio. E é bom voltar para casa e ter minha caminha me esperando... — conta a atriz, que toparia apresentar qualquer programa que tivesse um tema bacana, de maquiagem a bastidores da vida de atores: — Apresentador entediado é que não dá, né?

»SANGUE,SUOR E SEXO

Veja ao lado a pouca vergonha do trio de protagonistas de “True blood”na capa da revista “Rolling Stone”.Por falar na série,Alan Ball revelou uma personagem da próxima temporada: a bruxa Hallow Stonebrook.

SERIAIS

»FOI UM VENTO QUE PASSOU

David Simon (“The wire”) e Eric Overmeyer (“Law & order”) resolveram contar em “Treme”,que estreia no próximo sábado,às 22h50m,na HBO,o dia a dia de Nova Orleans três meses após o furacão Katrina.

As crianças de “The middle” (Warner) fazem a série sobre uma família de americanos fracassados valer a pena. Antes um alento entre as comédias,“The office”(FX) anda perdendo um bocadinho de graça a cada dia que passa.

TÉLIO NAVEGA - GUSTAVO LEITÃO FOTOS DE DIVULGAÇÃO

»AVE,KEVIN

Kevin Spacey (“Beleza americana”) deve produzir e estrelar “The crux”, nova série da HBO sobre um líder religioso.Se os compromissos com o cinema não permitirem,Spacey vai se limitar à produção. Kiefer Sutherland como Jack Bauer,no últim o episódio da série que renovou a TV

Com os dias contados

A

companhamos apenas oito dias de sua vida,mas,na verdade,foram nove anos — traduzidos em oito temporadas e um telefilme — convivendo com um dos personagens mais complexos da história da TV:Jack Bauer.O Capitão América televisivo interpretado por Kiefer Sutherland em“24 horas”,série que chega ao fim nesta terça,às 23h,na Fox,pode ter sido um anti-herói polêmico por seus violentos métodos,mas isso o tornava tão humano que traduzia para a TV o trauma derivado do 11 de Setembro.Pelo menos para os soldados americanos que usaram seus controversos métodos de trabalho como exemplo,o transtornado Bauer deixará saudades.Isto até transportarem o agente americano às telas dos cinemas.Segundo Sutherland,o roteiro,de Billy Ray (“Intriga de estado”),já estaria pronto e levaria o personagem para a Europa,fazendo com que Bauer viaje do leste europeu para a Inglaterra.O tempo real,assim,deixaria de existir.“24 horas”revolucionou o formato dos seriados ao mostrar uma trama que obrigava os produtores a bancarem,a cada ano,uma cara temporada de 24 episódios,totalizando um dia na vida do protagonista.O resultado veio na enorme quantidade de prêmios — sete Emmy e dois Globos de Ouro — e em uma série de acontecimentos que refletiam a situação dos EUA na época e chegaram até a antecipar fatos.Afinal,foi ali,na TV,que pudemos ver o primeiro presidente americano negro.

»COMO OUSAM?

A banda Kings of Leon disse “não”a “Glee”. A série queria usar suas músicas num episódio.

»NOVATO Chris Vance (foto),de “Prison break”, vai participar da quinta temporada de “Dexter”. Ele viverá o assistente de um famoso executivo.

E AINDA...

• DE NOVO: O canal Syfy renovou a série “Eureka”para mais uma temporada. • SUCESSO: “The big C”, série com Laura Linney no papel de uma professora com câncer terminal foi a maior audiência do canal Showtime em 8 anos.Detalhe:trata-se de uma comédia. • POLIÇA: Anna Gunn (“Breaking bad”) será uma detetive em “Lie to me”.

7


8

revista da tv

Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte

»FINOS SEUS SONHOS

Só se fala de “A origem”, não? Os bastidores do filme dirigido por Christopher Nolan e estrelado por Leonardo Di Caprio ganham o “Behind the scenes”de hoje,às 17h30m,no E!.Cuidado com spoilers!

»RECORDAR É VIVER

Alô,saudosistas e fãs de Ana Paula Arósio! O canal Viva reprisa a partir de terça-feira,às 23h45m,a minissérie “Hilda Furacão”, que ainda tem Rodrigo Santoro como o padre Malthus,lembra?

O QUE VEM POR AÍ

Domingo | 22 de agosto de 2010

»BRASIL NA FRANÇA

“Presença brasileira em Cannes”é uma série em quatro episódios que estreia quinta,no Canal Brasil,às 21h.O título já diz: o programa entrevista profissionais que cruzaram o tapete vermelho.

TATIANA CORREIA FOTOS DE ARQUIVO

»NEGÓCIO ARRISCADO

Bear Grylls é aquele cara especializado em aventuras bizarras e sobrevivência na selva. Agora, ele ensina como escapar de situações mais, digamos, corriqueiras. Em “No pior dos casos”, que estreia na terça, às 21h, no Discovery Channel, Grylls mostra como se sair bem de um terremoto, de um carro em chamas, de um frigorífico (?) e da queda de um elevador, entre outras tragédias.

elo palco do Prêmio Multishow, do Teatro Municipal ao Citibank Hall, passou gente à beça. Ivete Sangalo exibiu sua gravidez, Ana Carolina e Mr. Catra dividiram o palco e Marcelo D2 e Los Hermanos foram consagrados pelo público, assim como os mocinhos do NXZero. Até Hebe e Regina Casé, além de Caetano Veloso, já deram o ar da graça. Pois na terça-feira, em sua 17 edição, o prêmio volta à cena (desta vez na Arena Multiuso) para destacar os melhores da música e promover novos encontros. O telespectador, claro, vai ver tudo ao vivo no Multishow, a partir das 21h. A primeira dobradinha da noite fica logo por conta dos apresentadores: Fernanda Torres agora terá Bruno Mazzeo ao seu lado. “Ainda não tive tempo de ficar nervoso mas tenho certeza de que na hora o coração vai estar na boca, até por ser ao vivo”, conta Mazzeo.

P

C E NA V I R T UA L þ

DE MALA E CUIA

POLÍTICA NA TELA

Vitor (Ian Ramil,na foto) é um desenhista que sai do interior do Rio Grande do Sul para tentar a sorte em São Paulo,onde tem que se virar sozinho — até na cozinha.Com oito episódios,“Tô frito”estreia amanhã na Band,à 0h15m,após o “CQC”.No outro domingo,a série estreia na MTV.

Agnieszka Holland dirigiu filmes como “O jardim secreto”. É a cineasta polonesa quem dirige episódios da série “Primeiro ministro”, que estreia na quinta,às 21h,no Eurochannel.

DEU NA TV E FEZ SUCESSO NA INTERNET

Chuê,chuá Um temporal fez com que a casa do “Big Brother”da Grã-Bretanha alagasse.Isso mesmo:teve goteira e tudo,e os brothers tiveram que sair de lá.Abafa.

þ

Rosa-choquei Danielle Winits e Jonatas Faro encarnaram Barbie e Ken no “Criança esperança”e renderam na internet.Teve gente que não curtiu...

þ

Esplêndido Vanusa errou a letra mais uma vez e foi ao “Superpop”se defender.Para Luciana Gimenez, a cantora abriu seu coração,bem impávida.


revista da tv

Domingo | 22 de agosto de 2010

Programação de tv InterTV Cabugi/Globo -11 05:35-Santa Missa 06:35-Sagrado 06:45-Globo Comunidade 07:20-Pequenas Empresas 07:55-Globo Rural 08:55-Esporte Espetacular 12:30-Aventuras do Didi 13:05-Os Caras de Pau 13:50-Temperatura Máxima:“A casa do monstro” 15:37-Globo Notícia 15:40-Campeonato Brasileiro:Atlético-PR x Flamengo 18:00-Domingão do Faustão 20:45-Fantástico 23:15-Domingo Maior:“Os bad boys”

TV Universitária/Cultura - 5 06:00-Via Legal 06:30-Brasil Eleitor 07:00-Palavras de Vida 08:00-A Santa Missa 09:00-Viola Minha Viola 10:00-A Turma do Pererê 10:30-Esquadrão sobre rodas 11:00-Castelo Rá Tim Bum 11:30-Janela Janelinha 12:00-ABZ do Ziraldo 12:45-Curta Criança 13:00-Um Menino muito Maluquinho 13:30-Catalendas 14:00-Dango Balango 14:30-TV Piá 15:00-Stadium 16:00-A‘ UWÊ: Apresentação:Marcos Palmeira 17:00-Ver TV 18:00-De Lá Pra Cá 18:30-Cara e Coroa 19:00-Papo de mãe 20:00-Conexão Roberto D’Ávila 21:00-Esportvisão 22:30-Nova África 23:00-Cine Ibermedia:“Chica tu madre” 00:45-A Grande Música 01:45-Doc TV IV 02:45-Curta Brasil

TV Mult tv/Rede TV! - 17 06:00-Ultrafarma 09:30-Pé na estrada 10:20-Tempo de Avivamento 10:50-Ultrafarma Médicos de Corpos e Alma 14:00-Auto Mais 14:45-Arena Cross Avant 15:45-Olhar Digital 16:15-Super Papo 18:15-Ritmo Brasil 19:00-Belas na Rede

Filmes de hoje

U

TV Potengi/Bandeirantes - 3 07:00-Mundo Real 07:30-Vida e Missão 08:00-Posso Crer no Amanhã 08:30-A programar 08:45-TV Jam 09:00-Multirio 10:00-Full Motor 10:30-Brasil Caminhoneiro 12:00-Band Esporte Clube 15:30-Campeonato Brasileiro: Atlético-PR x Flamengo 18:00-Terceiro Tempo 19:00-Formigueiro 21:00-Busão Brasil 21:30-Domingo no Cinema: a informar 23:00-Fórmula Indy 23:30-Barretos 00:00-Canal Livre 01:00-Deles & Delas 02:00-Liliana Rodriguez 02:30-Show Mix 03:00-Espaço Vida Vitoriosa

06:00-Aventura Selvagem 07:00-Pesca Alternativa 08:00-Vrum 08:30-Ganhe Mais Dinheiro Com Jequiti 09:00-Clube do Chaves 11:00-Domingo Legal 15:00-Eliana 19:00-Roda Roda Jequiti 19:45-Programa Silvio Santos 00:00-De Frente com Gabi 01:00-Arquivo Morto 02:00-Desaparecidos — Série 03:00-Nip/Tuck (Estética) — Série 04:00-Jornal do SBT

TV Tropical/Record - 8 07:15-Desenhos Bíblicos 08:00-Record Kids 09:30-Domingo de Prêmios 10:00-Record Kids 12:00-Tudo é Possível 16:00-Programa do Gugu 20:00-Domingo Espetacular 00:00-Heroes 01:00-Programação Iurd

• MAR ABERTO — Com Blanchard Ryan, Daniel Travis, Saul Stein. Suspense. É possível sentir claustrofobia num ambiente aberto? Este filme de escassos recursos prova que sim. Espécie de experimento em suspense, o longa mostra o drama (e a aflição) de um casal esquecido em alto-mar, numa região infestada por tubarões. Só conseguir driblar a monotonia já seria mérito, mas a produção consegue mais: provoca ansiedade extrema. MGM, 9h55m. • A CASA MONSTRO — Infantil. A animação com captura de movimento (técnica também empregada em “Expresso polar”) mostra uma aventura tipicamente infantil. Três amigos desconfiam que algo de errado acontece numa casa da vizinhança. E, abusados que são, vão investigar, claro. INTER TV/CABUGI, 13h50m. • NOSFERATU — Com Max Schreck, Gustav von Wangenheim, Greta Schröder. Terror. Pérola do expressionismo alemão, o filme mudo usa distorções, luzes e sombras para traduzir em imagens a mente perturbada de seu protagonista, o conde Orlok (Schreck), um vampiro repugnante. A chegada do navio ao porto, infestado de ratos, é uma de suas muitas imagens inesquecíveis. TELECINE CULT, 16h30m. • ZOOLANDER — Com Ben Stiller, Owen Wilson, Will Ferrell. Comédia. O ano de 2001 estava escrito nas estrelas para Ben Stiller. Além de apimentar sua carreira com um papel na bizarra comédia “Os excêntricos Tenenbaums”, ele provou definitivamente seus dotes como diretor em “Zoolander”. Stiller também vive o protagonista, um modelo decadente que quer voltar ao estrelato e destronar seu rival, Hansel (Wilson). TELECINE LIGHT, 11h15m.

O segredo de Beethoven — Com Ed Harris, Diane Kruger, Matthew Goode, Ralph Riach. Drama

Gustavo Leitão

m dos melhores filmes de ficção científica dos anos 1990, “Gattaca” pode ser examinado com uma lupa. Do roteiro cientificamente informado à direção de arte impecável (e premiada com Oscar), a estreia do neozelandês Andrew Niccol é uma obra coerente de cabo a rabo. A trama respira o ar de opressão de outros longas do gênero como “THX 1138” e “1984”. Aqui, o tema é a eugenia, o aprimoramento genético dos embriões humanos. Vincent Freeman (Ethan Hawke) é um homem nascido de forma natural numa sociedade dominada por cidadãos geneticamente programados. Embora conviva com limitações físicas, ele sonha em virar astronauta. Para isso, assume a identidade (e o DNA) de Jerome Eugene (Jude Law) e acaba se apaixonando pela perfeita Irene (Uma Thurman). Os cenários — entre eles um prédio de Frank Lloyd Wright — e a trilha de Michael Nyman (“O piano”) só valorizam a construção de clima desta bela viagem ao futuro. “GATTACA — A EXPERIÊNCIA GENÉTICA” (HBO2, 16h42m)

20:45-Momento Pânico 21:00-Pânico na TV 23:30-Dr.Hollywood 00:30-É Notícia 01:15-A Hora e Vez da Pequena Empresa 03:00-Igreja da Graça no Seu Lar

TV SBT/Ponta Negra - 13

Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte

• CHICHA TU MADRE — Com Jesús Aranda, Tula Rodríguez, Pablo Brichta. Drama. Nesta coprodução entre Argentina e Peru, Júlio César é um taró-

logo amador que vive como motorista de táxi na periferia de Lima. Quando descobre a gravidez da filha adolescente, ele se guia pelo esoterismo para encontrar sua salvação. TV BRASIL, 23h. • OS BAD BOYS — Com Will Smith, Martin Lawrence, Tea Leoni. Policial. Reciclagem de elementos de filmes como “Arma mortífera” e “Um tira da pesada”, o longa de Michael Bay conta a (velha) história de dois policiais que são opostos e vivem às turras. Até descobrir que nasceram um para o outro. Isso antes de completar sua missão: encontrar US$ 100 milhões em drogas roubadas. Feito como veículo para Smith e Lawrence, a fita é recheada com diálogos improvisados dos dois. INTER TV/CABUGI,23h15m. • O SEGREDO DE BEETHOVEN — Com Ed Harris, Diane Kruger, Matthew Goode, Ralph Riach. Drama. Os últimos anos de Beethoven são um prato cheio para o drama. Foi quando, num estágio avançado de surdez, o compositor compôs algumas de suas mais altas obras, como a Nona Sinfonia. Aqui, não bastassem os tormentos reais, adicionase um ficcional: a paixão pela estudante de música Anna Holtz (Diane). O resultado tem um quê de afetado. Embalado em belas melodias, evidentemente. INTER TV/CABUGI, 2h15m. • A MÃO QUE BALANÇA O BERÇO — Com Annabella Sciorra, Rebecca De Mornay, Matt McCoy, Julianne Moore. Suspense. Bons suspenses são aqueles que capturam os medos recônditos do ser humano. E quer medo maior para uma mãe que descobrir que tem em casa uma babá dos infernos? No filme de Curtis Hanson (“Los Angeles - Cidade proibida”), ela leva o nome de Peyton Flanders (Rebecca). Aparentemente perfeita, a ama esconde segredos que o casal Claire (Annabella) e Michael (McCoy) nem supõe. Repare em Julianne Moore no começo da carreira. MAXPRIME, 4h30m.

9


COLUNA DO

Clube do Assinante Promoções e descontos renovados a cada domingo

ALEXSANDRA BORGES

Promoções válidas de domingo (22/08/10) a sábado (28/08/10), limitadas às quantidades em estoque, somente para assinantes da TRIBUNA.

Branco e Cia A Branco e Cia oferece roupas femininas e masculinas com muito bom gosto e estilo. Lá, você encontra roupas elegantes e despojadas, em moda branca, para profissionais e estudantes da área de saúde, tudo em um ambiente agradável e acolhedor. Esta semana, a Branco e Cia oferecerá um desconto, exclusivo ao assinante TN, em toda a moda branca, exceto os jalecos. Av. Afonso Pena, 495, Petrópolis Tel.: 3212.1140

revista da tv

Domingo | 22 de agosto de 2010

A TV DE....

BEATRIZ MILHAZES

artista plástica que ganhou o mundo com suas pinturas multicoloridas é fã das cenas dramáticas e carregadas nas tintas, típicas das novelas mexicanas.Mas,se é para eleger o melhor folhetim de todos os tempos,Beatriz Milhazes prefere valorizar a criação nacional e cita obras de Janete Clair,como “Irmãos coragem” (1970).No tema das artes visuais,“Starte”, apresentado por Bianca Ramoneda na Globo News,é apontado como garantia de qualidade.“Mas ainda acho muito pequena a participação das artes plásticas na TV”,critica.

A

MÔNICA IMBUZEIRO

10 Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte

50% à vista (dinheiro)em toda a moda branca, exceto os jalecos.

Estância Floricultura A Estância Floricultura realiza excelentes serviços com arranjos de flores naturais, plantas tropicais para eventos, cerimônias, etc. Conheça você também e usufrua do ótimo desconto. Esta semana, a Estância Floricultura oferecerá um desconto, exclusivo ao assinante da TN, nos arranjos de plantas tropicais, somente para compras realizadas na loja, o desconto não inclui entrega. Av. Campos Sales, 465, Petrópolis e Av. Romualdo Galvão (em frente a TV Tropical) Tel.: 3201.1705/ 9987.8706

50% à vista (dinheiro) nos arranjos de plantas tropicais, somente para compras realizadas na loja, o desconto não inclui entrega.

■ As promoções publicadas na Coluna do Clube do Assinante são exclusivas para assinantes da TRIBUNA DO NORTE, PESSOAS FÍSICAS. ■ Desconto não acumulativo. ■ Para ter direito à promoção,o assinante deverá apresentar a carteira do Clube e a Identidade no ato da compra. ■ Contatosparacredenciamento:Depto.deMarketing.Tel.4006-6100,R.6262. ■ e- mail.mkttn@terra.com.br; clubetribuna@digizap.com.br

O “Starte”, apresentado por Bianca Ramoneda na Globo News, é o melhor justamente por ter uma programação constante e de qualidade. Gosto também de alguns programas de entrevistas que abordam as artes eventualmente, como o “Márcia Peltier entrevista” (CNT) e o “Conexão Roberto D’Ávila” (TV Brasil). Mas eu ainda acho muito pequena esta participação das artes plásticas na TV.

(Raquel Novaes, Luciano Cabral e Ana Paula Couto) são muito seguros e sabem se comunicar muito bem com os comentaristas. Me parece um jornal sólido.

nhar as novelas atuais. Cena de novela inesquecível.

Gosto das mexicanas, mas é impossível lembrar os nomes... No meu período noveleira, até os anos 1990, adorava como os mexicanos ignoravam qualquer verossimilhança. A idade dos atores em muitos momentos não coincidia com a dos personagens. Jovens podiam ser avós enquanto seus netos eram mais velhos que eles! E as locações? Inacreditáveis. Sempre preferi novelas que assumiam sua característica ficcional.

Qual novela você considera a melhor de todos os tempos?

Eu assisti a muita novela na época de Janete Clair, como “Irmãos coragem” e “Selva de pedra”. Confesso que não consigo mais acompa-

Qual é o seu programa de entrevistas favorito?

Que programa você não perde de jeito nenhum?

O do David Letterman. É bastante variado e ele cria um ambiente que vai além da entrevista, promove um momento com o convidado.

Bons filmes, programas de entrevistas que citei anteriormente e o “Um pé de quê?”, da Regina Casé.

E programa jornalístico?

O “Edição das Dez”, da Globo News. Os apresentadores

DIVULGAÇÃO

DIVULGAÇÃO

Qual é o programa que fala de artes plásticas de que você mais gosta?

Roupa ideal para assistir à TV no conforto do sofá.

A mais confortável... Só não vale dormir!


revista da tv

Domingo | 22 de agosto de 2010

PRIMEIRO PLANO

Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte 11

VALÉRIO ANDRADE

A volta da velha senhora RODRIGO SENA

U

ma artista merece ser aplaudida pelo talento – e também pelo seu profissionalismo.Cleyde Yáconis merece ser aplaudida de pé pelas duas coisas. Depois da cirurgia no fêmur,quebrado numa queda caseira,reapareceu em Passione numa cadeira de rodas.Com o desconforto físico e as dores acobertadas,Cleyde Yáconis está atuando como se nada tivesse acontecido.É a vitória da força de vontade contra a adversidade.

A VITÓRIA DO TALENTO Apesar da imobilidade e com a atuação física limitada à cadeira,Cleyde Yáconis,que vinha tendo memorável interpretação,não permitiu que a rasteira da vida prejudicasse a sua expressividade artística.A velha Brigida continua a mesma – assim como o nível da sua atuação.

A SOLUÇÃO FICCIONAL Às vezes é a vida que imita a arte.Em Passione foi à ficção quem imitou a realidade.A

solução encontrada por Silvio de Abreu foi a melhor das opções:a incorporação da limitação física da atriz a personagem. Aplausos para Silvio de Abreu,por não ter afastado Cleyde Yáconis da novela.

perfil do casal.

A CONTRIBUIÇÃO DA DUPLA

A DUPLA PERFEITA Assim como não se poderia separar a dupla de O Gordo e o Magro, ou Bud Abott de Lou Costello, também existem personagens que são inseparáveis. Em Passione, isto ocorre em relação a Leonardo Villar & Cleyde Yáconis. Se a integração física e psicológica de Brigida e Cleyde é perfeita, igualmente perfeita é a fusão de Antero com o Leonardo Villar. O mesmo pode ser dito em relação à integração artística da dupla. Silvio de Abreu captou, suavizada pela ótica humorística, as eternas briguinhas e reclamações dos velhos casais. Mas para funcionar, como esta funcionando, a criatividade do papel necessitava de dois intérpretes 100% ajustados ao

Cleyde Yáconis (Brigida): aplausos para o talento e o profissionalismo

A diferença de temperamento e de conduta do casal se reflete na composição dos personagens.Brigida é ativa,Antero é passivo. Nos cochilos diante da televisão e nos esquecimentos,Antero retrata com sutileza e discrição a conduta dos anciões da vida cotidiana.Se a sua senilidade é mais aparente do que real – o seu gestual,porém,é de um velho. A Brigida de Cleyde Yáconis,se fisicamente exterioriza a lentidão da velhice,mentalmente é elétrica.Com suas observações ferinas,é uma velha senhora da aristocracia paulista, guardiã da moral e dos velhos costumes. Poderia ser uma vilã,mas,acobertada pelo humor,não transmite a crueldade das velhas de coração de pedra. Se Cleyde Yáconis não tivesse voltado, Leonardo Villar,artisticamente,teria ficado órfão,enquanto o telespectador sofreria dupla perda artística.

ELOGIADA POR BARACK OBAMA,‘MAD MEN’, DA HBO, ENCABEÇA A LISTA DE CANDIDATOS DO EMMY E CAI NAS GRAÇAS DO MERCADO PUBLICITÁRIO

NO AUGE DO SUCESSO DIVULGAÇÃO

FERNANDA GODOY De Nova York

unte o homem mais sexy da TV americana, um estilo capaz de inspirar coleções de moda, um roteiro inteligente e a nostalgia dos anos 60, bata tudo numa coqueteleira para dry martini e você terá a fórmula de sucesso de “Mad men”, série que ganhou o status de fenômeno cultural dos Estados Unidos. O furor causado pela estreia da nova temporada do seriado no canal AMC, há três semanas; o favoritismo na disputa pelo Emmy — para o qual concorre com 17 indicações na festa do próximo dia 29 —; e um novo (e ambicioso) acordo publicitário são a prova cabal de que o programa atingiu seu auge. Ambientado no glamouroso mundo de uma agência de propa-

J

Don Drapper (Jon Hamm, ao centro) comanda uma nova agência na quarta temporada da série

ganda da Avenida Madison, em Nova York, o seriado é um dos preferidos do presidente Barack Obama, que revelou, em carta a Matthew Weiner, criador de “Mad men” e de “Família Soprano”, ter assistido a to-

dos os episódios. A febre é tamanha que festas são organizadas para acompanhar a exibição dos novos capítulos, nas noites de domingo. A mais nova demonstração do poder de fogo de “Mad men”, po-

rém, vem do mesmo universo que ambienta a história: a publicidade. Recentemente, os produtores da série e a Unilever fecharam um acordo para a transmissão de uma série especial de seis comerciais produzidos no estilo característico do seriado. É um feito só conhecido na TV americana em grandes eventos, como as noites do Oscar e do Super Bowl. A campanha, que não teve seu valor divulgado, prevê a produção de comerciais para marcas como Hellman’s e Vaseline. As peças são ambientadas na agência fictícia Smith Winter Mitchell (similar à Sterling Cooper Draper Pryce da trama) em 1964, nos bastidores da elaboração de um anúncio. O primeiro reclame, do sabonete Dove, já entrou no ar nos EUA. O estilo retrô de “Mad men”, também já ins-

pirou uma coleção de ternos da Brooks Brothers, um guia completo de como copiá-lo, elaborado pela grife Banana Republic, e uma linha especial das bonecas Barbie. No quarto ano da temporada, que chegará ao Brasil no início de 2011 pela HBO — a terceira já terminou — , o irresistível Don Draper (Jon Hamm) comanda uma nova agência de publicidade, e tem uma vida amorosa agitada, mas nem tanto assim. Don descobre que sua nova condição de divorciado o torna nitidamente menos atraente para as mulheres dos anos 60. “Mad men” está agora em 1964, e a liberação sexual das mulheres é seu pano de fundo. Para Maureen Dowd, colunista do “New York Times” e uma das melhores cronistas dos costumes da cidade, Betty Draper (January Jones), a ex-mulher de Don, é o exemplo da mulher que hoje as nova-iorquinas não querem ser: dependente, presa como um pássaro na gaiola. O divórcio, a pílula anticoncepcional e a ascensão profissional feminina são elementos incipientes de uma trama em que o machismo marca a maior parte das relações.


Revista da tv 12

Natal • Rio Grande do Norte • Domingo • 22 de agosto de 2010 TV GLOBO/JOÃO MIGUEL

JÚNIOR

INSEPARÁVEIS NA TRAMA DE ‘ESCRITO NAS ESTRELAS’, ATRIZES TAMBÉM SÃO AMIGAS FORA DE CENA ZEAN BRAVO

narol Castro, Manuela do Mo dise nk ba Ew te e Giovanna que zem precoces. A atrizes, reicar na ram saíram de casa e inicia afim rira cob ra antes dos 20 anos, des nas to cri “Es de s nidades nos bastidore zaEli r po rita estrelas”. Na novela esc e os red seg m beth Jhin, elas divide de to en am art intimidades em um ap chamado Botafogo, carinhosamente u sendo bo aca de “antro”. A amizade ios. úd est s estendida para fora do o vai ent nam cio — Hoje o nosso rela trado sa cau além do coleguismo por ma cha s no só balho. Eu e a Manuela fre Ela a. vel no mos de prima, como na Bru o e na van quenta minha casa. A Gio iest já iz) atr da no (Gagliasso, marido s musicais veram em um dos encontro Carol. diz — que costumo promover na, de van Gio s, Mais jovem das trê união a ta en 23 anos, também com e hoito mu ei ion do trio: Já me decepc tela. cau com des je escolho as amiza mina ra ent em Tenho cuidado com qu imu re cob des cê nha casa porque vo ar lev u vo s Ma lá. to de mim estando a vida. a Manu e a Carol para minh Bandeido io cre De mudança do Re a, Carol ioc car l Su rantes para a Zona endevo no no s quer reunir as amiga o nã use ho en reço. Enquanto o op úest s no m sai, elas se encontra o fodios do Projac, onde gravam sede 25 em lhetim que termina reerp int rol tembro. Em cena, Ca Ma ia og col ta a estudante de Psi a pricom tas con riana, que divide as ênua ing a e la) ue ma Luciana (Man nosos em ux Tro — Suely (Giovanna). genA o. ári cen o r sas fotos para decora na sse ive est se o te se joga no sofá com . na van Gio a reg própria casa — ent TV, as Reunidas pela Revista da ta em vis ade nid afi três demonstram a

C

do Monte e Carol Castro, Manuela em precoces: Giovanna Ewbank se diz tes dos 20 an elas começaram na TV

itar é ter a veitei nada. Para mim, aprove vida que tenho agora. e já esNo ar em sua sexta novela — das ma tra a tá escalada para a próxim esrol Ca —, 19h, de Walcyr Carrasco ha cin Gra a o treou na TV aos 18 com coim ass E . as” de “Mulheres apaixonad bém dimo sua atual personagem, tam igas. — am com vidiu o teto e as contas ã mais irm a nh Já morei sozinha, com mi (ela uru Ba em velha e numa república ado na lo Pau viveu no interior de São ado a filh a, lescência) — lista a carioc Sempre fui tor e diretor Luca Castro: — pas. Mieta lar precoce e isso me fez pu porque ta cur nha fase adolescente foi a mãe nh mi dar tive que começar a aju o. ced a pagar o aluguel desde minisCom quatro novelas, duas “Made a ist séries e uma protagon Maa úch ga a , lhação” na bagagem ens nte ere dif nuela também viveu em . Rio o ra pa o dereços desde que vei is do e os an 18 — Saí de casa com de 9 em Rio o dias e me mudei para Manuedezembro de 2002 — lembra ento, am art ap la: — Eu também dividi eço com No a. mas agora moro sozinh boões est qu tive que me deparar com . ba aca e qu bas, como a manteiga ou em Giovanna, que também atu nha) rci Ma a pir “Malhação” (como a cai grapro de ota e “A favorita” (fez a gar aos har bal tra a u ma Sheron), começo ten sus me já Eu 16 como modelo. — os an 18 aos a for tava quando fui morar ncou a fa— conta Giovanna, que tra começar de ois culdade de Moda dep “Malhaa par da na TV. — Fui chama itei. Eu ace e ) 06 20 ção” (em interar ud est a pagava par não e qu r Po . pretação batra em isso ar transform a. ion est lho? — qu A carreira de atriz, no planos inientanto, não fazia parte dos tra maneira a o teatro par i A atriz encara a vida de ou Fu ciais de Giovanna:— o ator Marco ito quiemu Era z. depois do casamento com para perder a timide ano. — Hoje pessoas as um Alg Bravo, há pouco mais de um ta até dentro de casa. u marido e sei aulas as s ma o, iss tenho o sobrenome do me não gostam de falar o é muito mais a. Eu api ter a um que fizemos um contrato. Iss am de interpretação for as de dentes. soas pes ias vár ser do que apenas juntar escov me soltava e podia gliasso, Giopois De . ser de Casada desde março com Ga m que não tinha corage Carol: Algumas lhor me ar on aci rel vanna entende a postura de disso comecei a me ainda não apropessoas falam que sou nova e com as pessoas.

A L P I R T E D A Z AMI contro entre cena. O clima é o de um en éramos amio comadres. — Eu e Carol nã s na casa da mo gas, mas nos encontráva dela — cona Daniele Suzuki, que é vizinh ta Manuela, de 25 anos. divertindo Elas já vararam a noite se agem & “Im o com jogos de tabuleiro com ra uma pa ir e qu ação”. — Muito melhor do os. an 26 de noitada — defende Carol,

Tribuna do Norte - 22/08/2010  

ELIANA LIMA R$ 2,50 EXEMPLAR DO ASSINANTE EXEMPLAR DO ASSINANTE BUSCAS Aliados criticam postura de José Serra no programa eleitoral O potigu...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you