Page 1

No

43

ano 12 ¡ DEZEMBRO 2010

À beira do colapso Estudo revela que o trânsito das principais cidades brasileiras pode parar se investimentos em infraestrutura e nos sistemas de transportes não forem aperfeiçoados

Empresa do Ano

Atlas fatura prêmio da revista Exame como a empresa de logística que mais cresceu em 2010

Sorrir faz bem

Pesquisa comprova: bom humor no ambiente de trabalho aumenta a produtividade

Caio Ribeiro, comentarista esportivo da Globo, fala sobre família, carreira e bastidores do futebol 43.indd 1

15.02.11 13:23:33


Sumário

04

07

12

04 Farol Caio Ribeiro, comentarista da Globo, fala sobre carreira, família e futebol 07 Por dentro da Atlas Prêmio da revista Exame elege Atlas como a empresa de logística do ano 08 Por dentro da Atlas Ampliação e renovação da frota 10 Por dentro da Atlas Investimentos em TI ajudam na redução de custos 11 Logística é Isso Fórum Internacional de Logística, no Rio, aponta tendências para o setor 12 Capa Sem investimentos, grandes centros podem parar 15 Especial A hora da virada: pessoas que souberam organizar as finanças e obter crescimento 18 Carga segura

15

26

30

34

20 Express 22 GPS Os encantos de Belém (PA) 24 Capital Humano 26 Capital Humano Sorrir faz bem e aumenta a produtividade 29 e 38 Inovação Novas tecnologias e serviços rodando pelas estradas brasileiras 30 Atitude Cidadã Jovens talentos na Associação Atlética Atlas 32 Atitude Cidadã LIMA e Maternidade: responsabilidade social em Borda da Mata (MG) 34 Vida Saudável Como combater a hipertensão 36 História Viva 39 Retrovisor

Expediente A Revista Mundo Atlas é uma publicação da Atlas Transportes & Logística. Todas as matérias desta edição poderão ser reproduzidas, desde que o processo seja autorizado pela redação e concedidos os créditos. Conselho Editorial: Antonio Aurelio Megale – Diretor Operacional, Celia Maria Biagiotti – Diretora Financeira, Maria Afonsina Megale Rezende dos Santos – Diretora de Desenvolvimento Organizacional, TI e Administrativa, Lauro Felipe Megale – Diretor de Planejamento & Marketing | Coordenação Geral: Lauro Felipe Megale – Diretor de Planejamento & Marketing | Coordenação Editorial: Trama Comunicação | Diretora de Redação: Leila Gasparindo (MTb 23.449) | Editora-Chefe: Helen Garcia (MTb 28.969) | Editor-assistente: Adriano Zanni (MTb 34.799) | Reportagens: Adriano Zanni, Juliana Lanzuolo e Simone Bernardes | Fotos: Marcos Fernandes | Revisão: Gisele C. Batista Rego | Projeto Gráfico: Dande Propaganda | Direção de Criação: Angela Nogueira | Diagramação: Marina Furlan | Produção Gráfica: Dande Propaganda Para enviar dúvidas, críticas ou sugestões, escreva para adriano@tramaweb.com.br Atlas Transportes & Logística | Rua Soldado Hamilton Silva Costa, 58 | Parque Novo Mundo – São Paulo (SP) - CEP 02190-901. Telefone: (11) 2795-3100 | Home Page: www.atlastranslog.com.br

02 43.indd 2

15.02.11 13:24:11


Editorial de veículos rodando em nossas estradas, com previsão de aumento de 5,2% para 2011. Haja rodovia e asfalto em boas condições para dar conta de todo esse tráfego. Mais do que controlar a meta inflacionária, reduzir os gastos públicos do governo e melhorar a percepção das nações

E os desafios

continuam

desenvolvidas acerca dos esforços que estamos promovendo contra o narcotráfico e a corrupção, talvez, a grande ferida aberta ainda esteja em nosso regime tributário e em sua urgente necessidade de reforma. Apontada há anos como uma das medidas para reforçar

Transcorridas as eleições presidenciais e com a proximidade

a competitividade de nossas empresas, a reforma tributária

do fim do ano, vêm à tona reflexões acerca do futuro do País

não saiu do papel. O Brasil é hoje o país onde as empresas

e das oportunidades de crescimento que se agigantam para

mais gastam tempo para cumprir as exigências em relação

2011. Reflexões essas que não se encontram dissociadas dos

aos tributos: 2,6 mil horas por ano, ou 108 dias, segundo

inúmeros desafios que o próximo governo terá pela frente.

estudos da Fundação Getulio Vargas. Temos de mudar essa trajetória.

A proposta orçamentária para 2011, enviada pelo governo federal ao Congresso Nacional, prevê R$ 48 bilhões de cus-

De parte das organizações privadas, continuamos a tocar

teio e investimento na área de infraestrutura, três vezes o vo-

adiante os investimentos. Juntas, nossas 44 filiais, por exem-

lume de 2007, por exemplo. A área reúne habitação, sanea-

plo, registraram crescimento excepcional de 20% em 2010,

mento, meio ambiente, energia e transportes. Do total geral,

com o faturamento das áreas de transporte e logística so-

R$ 18,2 bilhões serão destinados a reforçar os programas

mando R$ 470 milhões. Destinamos mais de R$ 15 milhões

de governo no segmento de transportes.

para obras de infraestrutura e aquisição de novos veículos para ampliação e renovação da frota.

Os números são animadores, mas não podemos nos esquecer que países como Índia, China e Chile investem cerca de

Nosso objetivo é manter o índice de crescimento verificado

7% de seu Produto Interno Bruto (PIB) em infraestrutura, de

nos últimos anos, o que se torna viável apenas com o empe-

acordo com levantamento feito entre 2008 e 2010. No mes-

nho dos colaboradores, suas ideias inovadoras e a dedica-

mo período, o Brasil investiu apenas 2,4% de seu PIB, segun-

ção às atividades do dia a dia. Sem dúvida, estamos ainda

do relatório do banco norte-americano Morgan Stanley.

mais preparados e gostaríamos de dividir o sucesso pelas conquistas de 2010 com cada um que tornou realidade os

Isso só nos remete ao imenso gargalo que precisa ser so-

projetos que plantamos. Que venham os novos desafios e

lucionado, principalmente porque temos uma população

que 2011 traga com eles muita paz, equilíbrio e esperança.

com poder aquisitivo um pouco mais elevado, com maior expectativa de vida e consumindo produtos e serviços aos quais anteriormente tinha acesso dificultado. Só para ter uma ideia, segundo a Anfavea, haverá uma frota cada vez maior

Esses são os nossos votos, grande abraço. Boa leitura! Francisco Martim Megale Presidente - Atlas Transportes & Logística

03 43.indd 3

15.02.11 13:24:17


Ponto fora da

curva

Após comemorar vitórias e lidar com derrotas enquanto jogador de futebol, Caio Ribeiro passou a colher os frutos de uma carreira bem-sucedida como comentarista esportivo. Não foi fácil: afinal, teve de provar que poderia ser também um talento fora dos gramados

N

Na selva de pedra que constitui o ambiente corpora-

visações no programa Central da Copa, sucesso de

tivo, determinação, proatividade e empenho são re-

Ibope durante o Mundial realizado na África do Sul.

quisitos para a sobrevivência. Destaca-se aquele que

O programa adicionou um toque de bom humor

demonstrar afinco nas tarefas designadas e, com

às transmissões futebolísticas e aproximou, so-

uma pitada de ambição, lançar um olhar adiante,

bretudo, mulheres e crianças do universo do es-

para traçar novos horizontes em seu caminho.

porte. A participação rendeu visibilidade ao atleta conhecido pela passagem no São Paulo Futebol

Foi exatamente o que fez Caio Ribeiro, que inter-

Clube. Pai de primeira viagem, aos 35 anos, Caio

rompeu sua carreira até então bem-sucedida como

esbanja humildade e afirma que, como qualquer

jogador de futebol para dedicar-se à função de co-

outra pessoa pública, só tem o microfone à dis-

mentarista esportivo. Ao lado de Tiago Leifert, apre-

posição, o que não o torna diferente de ninguém.

sentador do Globo Esporte, demonstrou desenvoltura não só com a inseparável Jabulani, apelido dado à bola de futebol utilizada na última Copa do Mundo, mas também com o microfone e as impro-

Como anda sua vida pessoal com a chegada do pequeno João? A gravidez de sua esposa, a estilista Renata Decousseau, coincidiu

04 43.indd 4

15.02.11 13:24:22


Farol com sua atuação como comentarista no Cen-

Como foi trabalhar na Copa do Mundo? Quais

tral da Copa. Como você conseguiu conciliar

experiências você levou para sua carreira

dois momentos tão importantes?

como comentarista?

Caio Ribeiro - Durante a Copa do Mundo, fiquei

Caio Ribeiro - Minha primeira Copa foi muito gratifi-

praticamente 40 dias no Rio de Janeiro e a minha

cante. Primeiramente, pela repercussão, porque eu

esposa ficava aqui em São Paulo. Nos víamos aos

sempre analisei o evento como torcedor ou como

finais de semana quando ela ia para o Rio ficar

ex-jogador. Agora, eu vejo de outra forma: as pes-

comigo. Foi tranquilo, porque ela sabe a impor-

soas nos ouvindo e sendo influenciadas de alguma

tância do evento e, graças a Deus, a gravidez dela

forma por nossos comentários.

foi super tranquila, não deu nenhum susto, então, deu para conciliar bem.

Como é atuar com o Tiago Leifert? O que

Em sua opinião, até que ponto a imagem de

Caio Ribeiro - O Tiago é um cara excepcional,

um ex-jogador consagrado de futebol inspira

vocês trocam de figurinhas nos bastidores? sempre de bom humor e me deu toda a liberdade

novas gerações?

para trabalhar. Atuar com ele no Central da Copa

Caio Ribeiro - Olha, eu acho que são duas coi-

foi o grande divisor de águas na minha carreira,

sas diferentes. Minhas conquistas como jogador

já que o programa tinha um formato muito

abriram portas para que eu me tornasse comen-

parecido com o que procuramos fazer no Globo

tarista da TV Globo. Mas, hoje, eu vivo uma nova

Esporte, porém era algo inédito. A diferença é que

fase. Acho que a minha carreira como jogador dá

tentamos transmitir o futebol com um pouco mais

credibilidade aos meus comentários. Desde que

de bom humor, fazendo que a mulher, a criança

eu passei a sonhar em ser jogador e de ter uma

e o adolescente se identifiquem com o assunto,

imagem pública, tento passar exemplos positivos.

sem perder o conteúdo, a importância da notícia.

É até natural, porque eu pelo menos me consi-

O mais gratificante foi ouvir das meninas que o

dero uma pessoa do bem: nunca me envolvi em

futebol era uma coisa chata, mas que, com a nossa

nenhum escândalo, nem usei drogas.

abordagem, passou a ser legal de assistir.

De que maneira você pretende transmitir isso

O Brasil irá sediar a próxima Copa. Quais suas

Caio Ribeiro - Pretendo passar os valores que os

cial do País por conta de um campeonato dessa

para seu filho?

expectativas em relação ao desenvolvimento so-

meus pais me passaram. O valor da família, de res-

envergadura?

peito ao mais velho, de saber se portar, de agradecer

Caio Ribeiro - Acho que o futebol é analisado muito

e de pedir desculpa quando estiver errado. E eu fui

como resultado e, é claro, que ele é importante. Mas

criado em um ambiente muito gostoso. Meus pais

se pensarmos em sediar a Copa apenas para ser-

me deixavam livre para tomar minhas decisões, mas

mos campeões, será um evento qualquer. Minha

sempre estiveram ao meu lado, me mostrando o que

expectativa gira em torno da administração do di-

era certo ou errado. Isso é o que eu e minha esposa

nheiro e da prestação de contas. Que nos inspire-

pretendemos transmitir ao nosso filho.

mos em Barcelona para nos valermos do evento

05 43.indd 5

15.02.11 13:24:25


Farol

para a melhoria do País, na segurança, nos transportes e na infraestrutura das cidades que receberão os jogos. Para mim, será frustrante se o evento acabar e o Brasil continuar igual. Vai ter muito investimento, gerar muito emprego, além do fato de que estaremos em evidência, pois, na sequência, teremos as Olimpíadas. Então, se a preocupação for apenas a vitória, perderemos uma chance única de progredir. E o Mano Menezes no comando da seleção? Caio Ribeiro - Estou muito otimista. Acho que ele é um cara competente e equilibradíssimo, que vai somar ao talento da nova safra de craques como Neymar e Ganso que estarão no auge daqui a quatro anos. Acho que a gente vai brigar pelo título, sim! E como é manter a isenção nos comentários em um País onde todos são apaixonados por futebol e têm suas predileções?

Caio Ribeiro - O que me ajuda bastante é que eu perdi esse lado torcedor. Eu não tenho mais time. Juro! Existe até uma briga aqui em casa, porque a família por parte dos meus pais é toda são-paulina e a família da minha esposa é palmeirense. Aí, eu falo que quem vai decidir para qual time quer torcer é o meu próprio filho, ele será livre para escolher. Aí, o meu pai fica bravo e fala que ele vai ter de torcer para o time do pai. Eu respondo: “Paulo, o pai dele não tem mais time”. E meu pai retruca: “Tem sim! O pai dele é são-paulino”! (risos)

06 43.indd 6

15.02.11 13:24:34


Por dentro da Atlas

Entre as empresas

que mais crescem

A

Pesquisa anual da revista Exame, realizada pela Deloitte, aponta a divisão de logística da Atlas como a que mais cresceu entre as instituições do setor em todo o País

A Atlas Logística foi reconhecida como a empresa com faturamento de até R$ 200 milhões que mais cresceu entre 2007 e 2009 no segmento de transportes e logística em todo o País. O prêmio é resul-

Renato Taveira, gerente geral da Divisão Logística,

tado da pesquisa “As PMEs que mais crescem no

que está na empresa desde sua fundação também

Brasil”, realizada por uma das consultorias mais re-

faz uma avaliação sobre a receita de sucesso. “Nos

nomadas no mundo e publicada anualmente pela

últimos anos, investimos ainda mais no desenvol-

revista Exame, da Editora Abril.

vimento técnico de nossa equipe e na busca por novos serviços. Esses fatores foram a sustentação

De acordo com o diretor de Logística da Atlas, André

para nosso crescimento e pela satisfação de nos-

Prado, o resultado mostra o esforço dos diversos cola-

sos clientes”, diz.

boradores para garantir um serviço de excelência a seus clientes e viabilizar novos negócios para a empresa.

A partir de agora, a Atlas poderá utilizar o selo “As PMEs que mais crescem no Brasil” em todos os

“O prêmio também é um incentivo para dar con-

seus materiais de divulgação. O estudo abrange

tinuidade a um trabalho que foi criteriosamente

organizações brasileiras que estão em fase opera-

planejado, estruturado e executado, com foco

cional desde, pelo menos, 1º de janeiro de 2005 e

no atendimento das necessidades específicas

que registram receita líquida de até R$ 200 milhões

dos clientes. Outro fator importante neste pro-

em sua demonstração financeira relativa a 2009.

cesso, foi o contínuo investimento na redução

No período avaliado de dois anos (2007 a 2009), a

de custos e no desenvolvimento de novos ser-

Divisão Logística da Atlas cresceu mais de 147%,

viços logísticos de forma a garantir a competiti-

o que a posicionou como a empresa de logística

vidade da Atlas”, completa Prado.

que mais cresceu no País.

07 43.indd 7

15.02.11 13:24:38


Por dentro da Atlas

Frota renovada Ao todo, 25 filiais já receberam novos veículos para renovação e ampliação da frota. Investimentos chegam a R$ 11 milhões

A

A busca contínua pela qualidade na prestação de serviços faz parte da missão e dos valores da

Os principais benefícios dessa estratégia estão

Atlas. O projeto de investimento na frota da em-

na garantia de maior capacidade operacional nas

presa, por exemplo, fecha o ano de 2010 com um

transferências entre as filiais e nas operações urba-

balanço positivo. A empresa investiu um total de

nas, redução nos custos de manutenção e agilida-

R$ 11 milhões na aquisição de 85 carretas, 45 ca-

de nas entregas por meio de plataformas móveis.

minhões, 60 baús, oito plataformas de elevação e equipamentos GPS.

Um modelo para cada necessidade Para a realização das operações de coletas e

De acordo com Ronilson Rodrigues dos Santos,

entregas urbanas, foram adquiridos cavalos

analista de processos, a empresa optou por mo-

Mercedes-Benz 1933, caminhões Mercedes-Benz

delos e equipamentos adequados a cada uma de

1718 e 710 Plus e caminhões Volkswagen 8-150

suas operações. “Outra preocupação diz respeito

Plus e 5-140 Delivery, apropriados para transitar

à compra de produtos com tecnologias de última

nas zonas de restrição. Para as operações de

geração e que passam por um processo de fabri-

transferência, foram comprados semirreboques de

cação sustentável”, acrescenta.

três eixos da marca Guerra.

08 06 43.indd 8

15.02.11 13:24:42


Por dentro da Atlas

Para proporcionar segurança e agilidade das

durabilidade. As características sustentáveis, a le-

atividades, a frota foi equipada com baús

veza e a funcionalidade foram determinantes para

Duralumínio Carbus e Truckvan, plataformas de

a escolha dos novos baús. O mesmo se deu em

alumínio Dhollandia e sistemas de rastreamento

relação às plataformas. No que diz respeito aos

GPS de alta performance.

equipamentos de GPS, a escolha baseou-se em ter os equipamentos mais modernos do mercado.

Ainda de acordo com Santos, diversos aspectos foram levados em consideração para a compra de

Perspectivas para 2011

cada modelo. “Os caminhões e cavalos mecâni-

Já se encontram em fase de estudo novos projetos fo-

cos foram avaliados de acordo com consumo de

cados na otimização e modernização para garantir um

combustível, custo de manutenção, robustez, se-

controle total dos veículos que pertencem à empresa.

gurança e adaptabilidade dos modelos nas opera-

“Tais ações são reflexos de um planejamento sério

ções urbanas de coleta e entrega”, ressalta.

para redução da idade média e ampliação da frota de acordo com a demanda dos clientes e suas metas de

No caso das carretas, o diferencial está na capa-

crescimento. Isso envolve o comprometimento de to-

cidade de carga, no custo de manutenção e na

dos os colaboradores”, finaliza Santos.

09 43.indd 9

15.02.11 13:24:49


Por dentro da Atlas

Investimentos em TI: inovação e otimização

E

de processos

Atividades que antes eram controladas mecanicamente e passaram por um amplo processo de automatização agora geram economia aos cofres da empresa, facilitam tomadas de decisão e contribuem para a melhoria da qualidade do serviço

A

Em 2010, a área de Tecnologia da Informação (TI) abraçou novos desafios ao implementar sistemas que con-

recepciona os e-mails do envio desses arquivos, converte

tribuem com o gerenciamento de inúmeros processos

para o Banco de Dados Oracle e importa para o sistema de

de trabalho.

emissão de conhecimentos. Com isso, além da diminuição

A ferramenta Business Intelligence (Inteligência em Ne-

no tempo do processo, ocorre também um ganho excepcional na qualidade das informações.

gócios), por exemplo, faz parte desse processo de reestruturação. Implementada há pouco mais de seis meses

De acordo com Roberto Pedroso, responsável pela área

nas 40 filiais espalhadas pelo Brasil, a solução facilita a

de Desenvolvimento de Sistemas, as inovações tecno-

análise de indicadores, como o de informação, produti-

lógicas e os projetos de melhoria de processos geram

vidade operacional e o de receita. Nesse sentido, a so-

um retorno positivo no que diz respeito à otimização de

lução é um avanço para a organização e já demonstrou

tempo e custos para a realização das atividades de suas

ser ideal para fazer balanços comparativos de indicado-

respectivas áreas. “A implementação dessas ideias ge-

res e metas, além de fornecer informações estruturadas

ram, ao menos, 25% de agilidade a mais nos processos

para análise estratégica.

internos da empresa”, analisa.

O planejamento de entregas e coletas também passou

Para contribuir com o aprimoramento de projetos dessa na-

a contar com um novo aliado. Com a implementação

tureza, a empresa criou, há cinco anos, o espaço on-line “Fá-

do roteirizador, tornou-se possível, antes de qualquer

brica de Ideias”, onde os colaboradores podem dar suges-

viagem, traçar mapas com rotas preestabelecidas, dis-

tões em relação aos processos. “Como esses profissionais

tâncias e tempo de viagem exatamente calculados. O

estão à frente do procedimento, sua contribuição tem gerado

sistema foi totalmente customizado para atender às par-

resultados imediatos para melhoria dos serviços internos e

ticularidades das diversas rotas e filiais e já está em testes

externos”, ressalta Maria Afonsina Megale Rezende dos San-

desde o final de 2009. As filiais começaram a utilizar a

tos, diretora de TI da Atlas.

função de mapas em novembro de 2010. Ainda de acordo com a executiva, dois novos projetos Com o advento do “Ajuste SINIEF 8”, de 9 de julho de

já estão na pauta de TI para o início de 2011: um pro-

2010, que regulariza o envio do arquivo XML da Nota

grama voltado à identificação de volumes de carga para

Fiscal Eletrônica por parte dos embarcadores, o Depar-

embarque e o outro que prevê a integração do sistema

tamento de TI da Atlas desenvolveu uma solução que

de controle de frotas.

10 43.indd 10

15.02.11 13:24:49


Logística é isso

Sintonia com o

A

mercado

Atlas participa de um dos principais eventos de logística do País e obtém reconhecimento por seu conteúdo técnico

A Atlas esteve entre as empresas de destaque do

Reconhecimento

XVI Fórum Internacional de Logística, que aconte-

A palestra apresentada pela Atlas recebeu conceito

ce anualmente no Rio de Janeiro (RJ). O encontro,

excelente e foi avaliada pelos participantes como

que reúne mais de 500 grandes empresas, é con-

o segundo melhor conteúdo técnico do evento. O

siderado um dos principais do setor.

Fórum trouxe à tona os desafios decorrentes do forte crescimento da economia nos próximos anos

André Prado, diretor de Logística, representou a

e da necessidade do País em alcançar globalmente

empresa ao proferir a palestra “Entendendo pro-

níveis superiores de competitividade empresarial.

blemas complexos”, na qual abordou as mudanças que vêm ocorrendo no mundo e o que pode

Entre os destaques da programação estiveram

ser feito para mitigar suas consequências nega-

o Fórum Global de Sustentabilidade no Supply

tivas. Foram apresentados novos conceitos de

Chain e o Fórum de Infraestrutura Brasil. Ambos

análise estratégica, como o MCDA (Multi Criteria

com o objetivo de tratar, de maneira consisten-

Decision Analysis) e suas potencialidades.

te, dois temas de extrema relevância para os executivos de logística.

“Além de reciclar conhecimentos, temos a oportunidade de trocar experiências com outras empresas e também gerar visibilidade para a marca Atlas”, comenta Prado. A empresa também marcou presença entre os mais de 100 expositores da Expologística, feira que acontece em um espaço anexo ao evento, recebendo seus clientes e interessados em conhecer um pouco mais sobre a empresa.

11 43.indd 11

15.02.11 13:24:59


Capa

Sem investimentos,

Diante do cenário preocupante do sistema de transportes e logística do Brasil, empresas que investem em planejamento para driblar gargalos se diferenciam entre as demais do mercado

N

Não é de hoje que diversas pesquisas alertam para os problemas que o intenso fluxo de veículos gera

De acordo com Paulo Resende, coordenador do

nas grandes cidades, levando tais centros urbanos

Núcleo de Infraestrutura da Fundação Dom Cabral,

à beira do colapso no sistema de transportes.

os dados são o reflexo da falta de políticas e investimentos que garantem o desenvolvimento do setor

Uma pesquisa da Fundação Dom Cabral (FDC)

de transporte no Brasil, seja ele rodoviário, ferroviá-

aponta que, sem investimentos, São Paulo vai pra-

rio ou portuário. “As expectativas de crescimento de

ticamente parar daqui a cinco anos. Avenidas do

pelo menos 5% no PIB no próximo ano torna esse

Rio de Janeiro ficarão intransitáveis em sete e Belo

cenário ainda mais preocupante, uma vez que esse

Horizonte e Porto Alegre terão lentidão permanen-

fator pode gerar rupturas em alguns gargalos no sis-

te em suas vidas daqui a dez anos.

tema de transporte do País”, analisa.

12 43.indd 12

15.02.11 13:25:15


Capa

grandes centros podem parar

Para o pesquisador, os governos estaduais, junta-

mil a quilometragem de rodovias concedidas, o

mente com a União, deveriam incentivar os inves-

que aceleraria também o transporte de cargas no

timentos das empresas privadas na melhoria da

território nacional”, avalia.

estrutura de transportes como um todo por meio de marcos regulatórios que assegurem a essas or-

Agentes facilitadores

ganizações algum retorno sobre esses valores.

Diante desse cenário, empresas que atuam na área trabalham no desenvolvimento de mecanismos e pro-

“O Brasil tem condições de fazer isso de maneira

jetos que sejam capazes de driblar essas barreiras.

imediata, basta acreditar que a iniciativa privada tem know-how de gerir nossas estradas. Se isso

“Tanto na área de transporte, quanto no setor de

acontecer, é possível aumentar de 14 mil para 30

logística, buscamos criar unidades de negócios

13 43.indd 13

15.02.11 13:25:24


Capa cada vez mais próximas ao mercado de consumo para fazer com que os produtos sejam entregues ao consumidor final da maneira mais simples e, ao mesmo tempo, rápida”, comenta André de Almeida Prado, diretor de Logística.

A

Supply chain

A Atlas também esteve presente na XIV Conferência Nacional de Logística, que aconteceu no mês de

Outra iniciativa da empresa diz respeito à contínua ampliação de sua frota de veículos e melhorias da estrutura de seus armazéns para realizar as operações com segurança e agilidade. “O treinamento das equipes com o objetivo de criar soluções rápidas para os entraves gerados pelos gargalhos também é um diferencial”, acrescenta Prado.

outubro, em São Paulo (SP). O diretor de Logística, André de Almeida Prado abordou a importância das atividades da área para as organizações privadas e também para o progresso econômico do Brasil. O executivo ministrou palestra intitulada “Mudanças no mundo e as tomadas de decisão complexas”, com base na utilização da ferramenta Multi

Para o gerente de Logística Integrada da Fuji Film,

Criteria Decision Analysis (MCDA) que, na prática,

Carlos Calogeras, o que determina a escolha de

corresponde à tomada de decisões fundamenta-

um prestador de serviço nessa área diz respeito

da em um planejamento estratégico que envolve

às respostas rápidas que as empresas oferecem

análises de riscos e ponderações para que uma

diante das situações que surgem no cotidiano.

determinada ação tenha sucesso.

“A transparência e contínua comunicação dos

Prado também representou a Atlas no “Fórum de

processos e, principalmente, o planejamento das

Compras - Gestão da Informação, de Processos e

entregas e logística de produtos é considerado um

Relacionamentos como Fatores Críticos na Gestão

diferencial nesse sentido”, finaliza.

da Cadeia de Suprimentos”, que aconteceu em agosto, também na capital paulista. A partir do tema “O Alinhamento dos Processos de Supply Chain com os Objetivos Estratégicos e com a Proposta de Geração de Valor de sua Empresa”, o diretor da área de logística falou sobre o desenho dos processos de supply chain alinhados e integrados com os objetivos estratégicos da empresa, com os parceiros de negócios e suas áreas internas. A utilização do conceito lean como ferramenta para redução de custos e melhoria de desempenho em supply chain também fez parte das explanações.

14 43.indd 14

15.02.11 13:25:27


viraram

Especial

Eles

J

a página

Aprenderam a economizar e revelam a receita para levar uma vida longe das temidas dívidas. E mais: especialistas dão dicas sobre como controlar o orçamento doméstico e ainda poupar aquela grana para fazer investimentos

Já dizia o verso da canção: “dinheiro na mão é ven-

Segundo Fábio Gallo Coimbra, economista e pes-

daval”. A letra que faz parte da música “Pecado Capi-

quisador da Fundação Getulio Vargas (FGV), a or-

tal”, de autoria do compositor Paulinho da Viola, pode

ganização é palavra de ordem quando o assunto

servir como alerta e também inspiração para quem

é orçamento doméstico. “Sem ela, não é possível

anda precisando organizar a vida financeira.

traçar metas claras com vistas ao objetivo de sa-

E foi para não deixar que os planos do casamento

nar dívidas ou alcançar grandes realizações com dinheiro”, ressalta.

feliz e sem dívidas seguisse o rumo cantado na composição de Paulinho da Viola, que Fellipe To-

Com o sonho do casamento em uma mão e as

niolo Maschio, 26, e Mychele Ferreira Amorim dos

planilhas de custos na outra, o casal, ao completar

Anjos, 28, fizeram o que os especialistas acredi-

dois anos de namoro, decidiu abrir uma poupan-

tam ser a saída mais viável para quem almeja um grande sonho: planejamento.

15 43.indd 15

15.02.11 13:25:32


Especial

ça em conjunto. Após três anos, com o dinheiro

seu apartamento junto com o marido, Luiz Aparecido

guardado pelos dois, foi possível dar entrada no

dos Santos, 47, com quem é casada há seis anos.

tão sonhado apartamento em que irão morar. O casamento tem data: abril de 2011.

“Depois de colocar todas as nossas despesas ao lado do que arrecadamos juntos, demos início à

“A determinação e a vontade de crescer juntos

organização das contas que incluem, principal-

nos levou a alcançar esses objetivos. Todas essas

mente, o corte de gastos supérfluos para poder

realizações vão nos gerar muitos custos futuros,

investir na aquisição do imóvel”, diz a esposa.

mas que já estão dentro do nosso planejamento. E isso inclui alguns sacrifícios também como eco-

Denise ainda conta que alguns sacrifícios serão

nomizar em viagens”, conta o jornalista.

compensadores como deixar de usar mais de um cartão de crédito, por exemplo. “Nesses momen-

Ainda de acordo com o consultor Fábio Coimbra,

tos, o incentivo que damos um ao outro é a solu-

o casal fez uso correto da poupança. “O dinheiro

ção para enfrentar os desafios contra o consumis-

investido nela deve estar dentro do planejamento

mo. Também deixamos de trocar o carro uma vez

como a reserva a ser guardada e não o montante

por ano”, completa a assistente administrativa.

que sobra”, completa. Dois anos depois de colocar em prática o plano de ecoÉ pelo mesmo caminho que Denise Fernanda do Nas-

nomia, o casal já viu a poupança crescer 15% ao mês e,

cimento, 40, quer seguir. A auxiliar administrativa tam-

em março de 2011, irão dar a entrada no imóvel com as

bém se prepara para alcançar o sonho de comprar

economias somadas ao fundo de garantia de ambos.

16 43.indd 16

15.02.11 13:25:43


Especial Volta por cima De acordo com Ana Lídia Coutinho Galvão, pes-

Ainda segundo a especialista Ana Lídia Coutinho Gal-

quisadora e coordenadora do curso de Economia

vão, situações como essa são comuns no Brasil e

Doméstica da Universidade Federal de Viçosa

pesquisas mostram que, quanto menor a renda da

(UFV), diante de um problema financeiro a melhor

família, maior é a sua preocupação em quitar dívidas.

saída é encarar a situação. Foi o que fez a comunicadora Vera Mercita Daia, de 54 anos. Depois

“São poucas as famílias que têm a preocupa-

do divórcio, em 1999, e o ex-marido com proble-

ção de reservar ao menos 10% do salário para

mas de saúde, Vera assumiu as despesas da casa

alimentar uma poupança para planos futuros

e dos três filhos.

como viagens, casas, carros e para situações emergenciais. Fazer orçamento significa viver

“Ao longo de quatro anos, busquei os mais di-

com qualidade de vida”, completa.

versos recursos e maneiras para manter a casa até que meu ex-marido pudesse voltar a colaborar com as despesas das crianças. Precisei fazer grandes dívidas”, relata.

Guia Guiado doorçamento orçamentodoméstico doméstico Ana Lídia Coutinho Galvão, pesquisadora e coorde-

Depois de participar do programa “Orçamento do-

nadora do curso de Economia Doméstica da Univer-

méstico”, da Universidade Federal de Viçosa (UFV),

sidade Federal de Viçosa (UFV), indica os dez pas-

onde trabalha, Vera conseguiu colocar as contas em

sos para organizar a vida financeira de sua família:

dia e planejar os gastos e investimentos futuros. 1. Coloque todos os seus gastos e receitas no papel. Juntamente com os três filhos, ela fez um levan-

2. Tenha disciplina com as anotações.

tamento de todas as suas dívidas e entrou em

3. Eleja um membro como responsável pelas

contato com as empresas que lhe concederam

anotações.

os empréstimos para renegociar as pendências

4. Envolva todos os membros da família na or-

financeiras, que foram todas sanadas em apenas

ganização financeira.

seis meses. A partir de então, passou a cortar as

5. Cuidado com os pequenos gastos.

compras supérfluas e segue à risca o controle es-

6. Invista em educação financeira também para

tabelecido no orçamento da família.

as crianças. 7. Trace metas como reformar a casa, fazer uma

“Esse processo nos mostrou que todos nós te-

viagem etc.

mos uma tendência cultural a consumir mais do

8. Tenha dois tipos de poupança: uma para atingir

que ganhamos. Se desde pequenos fossemos

as metas e outra para prováveis emergências.

educados a gastar com responsabilidade, muitas

9. Faça compras sempre com listas.

famílias ainda estariam em melhor situação do que

10. Só compre se a resposta a três perguntas for sim:

hoje. Afinal, muito do que consumimos é dispen-

Eu preciso? Eu tenho dinheiro? Tem de ser agora?

sável”, aconselha.

17 43.indd 17

15.02.11 13:25:48


De olho na Carga segura

legislação A constante atualização dos profissionais que atuam na área fiscal e contábil garante integridade e segurança na entrega dos produtos aos destinatários

A

Acompanhar as mudanças nas legislações de

O trabalho fiscal da filial de Manaus (AM) é um

cada estado onde atua é um desafio para os co-

exemplo nesse sentido. Como está localizada em

laboradores das áreas fiscal e contábil. Cada um

uma região industrial de grande porte, na Zona

“arregaça as mangas” para cumprir as normas vi-

Franca, a unidade precisa atender a uma série de

gentes de forma a garantir os prazos de entrega e

exigências do governo para que todos os produtos

a integridade dos produtos até o destino final.

transportados e armazenados estejam de acordo com o estabelecido pelas leis.

“Além do suporte do Departamento de Contabilidade instalado na matriz, cada filial possui um su-

Para levar as matérias-primas dos produtos que

pervisor administrativo que responde pela regulari-

saem de diversos estados do país até o Amazonas,

dade dos processos para atender toda a demanda

é preciso comprovar a isenção de tributos como

da empresa no que diz respeito aos documentos e

o Imposto sobre Produto Industrializado (IPI), Im-

normas”, afirma Wilton Teixeira Fernandes, geren-

posto sobre Circulação de Mercadoria e Serviços

te de Contabilidade da Atlas.

(ICMS), o Programa de Integração Social (PIS) e a

18 43.indd 18

15.02.11 13:25:49


Carga segura

Contribuição para o Financiamento da Seguridade

Há um ano, a empresa adotou o novo modelo de

Social (Cofins). A liberação é feita pela Superinten-

autorização do transporte de cargas, criado pela

dência da Zona Franca de Manaus (Suframa), ór-

Receita Federal. “Ao todo, 31 filiais já trabalham

gão regido pelo Ministério do Desenvolvimento da

com a tecnologia que aprimora os processos de

Indústria e do Comércio Exterior.

transporte. Estamos trabalhando para que as outras nove unidades tenham acesso total ao siste-

Depois de preparar toda a documentação para cir-

ma até março de 2011”, calcula o contador, que

culação dos produtos dentro da lei, em Manaus é

também foi responsável pela implementação do

preciso atentar também para a emissão do Proto-

CT-e na empresa.

colo de Ingresso de Mercadoria Nacional, conhecido como PIN.

Outra estratégia adotada pela Atlas diz respeito à criação de manuais nas áreas contábil e fiscal.

“O vendedor cria o PIN com base na nota fiscal do

Os documentos, disponíveis na rede intranet, são

produto, a transportadora então gera o Conheci-

constantemente atualizados para que todos os co-

mento de Transporte e Manifesto de Cargas, do-

laboradores estejam atentos às mudanças do se-

cumentos que liberam a movimentação da carga

tor. “Ao alinhar os processos, conseguimos cumprir

até seu destino. Na ponta do processo está o des-

o principal objetivo de negócio da empresa, que é

tinatário que, habilitado junto à Suframa, cumpre o

a entrega segura e rápida”, finaliza Fernandes.

encerramento do processo ao emitir uma Declaração de Ingresso (DI)”, explica o contador.

Outras peculiaridades O mesmo trabalho rigoroso que a Atlas desenvolve em Manaus é feito nos demais estados. Em Pernambuco, por exemplo, ao chegar até seu destino, todo e qualquer produto precisa de liberação da Secretaria da Fazenda. Ao entrar no estado, os fiscais recolhem o malote lacrado contendo toda a documentação necessária para análise. A liberação da entrega do produto pode acontecer em um prazo de até 24 horas. Para atender toda a demanda da área, a empresa prioriza também a busca por soluções tecnológicas de ponta. O uso do Conhecimento Eletrônico (CT-e) é uma das iniciativas de sucesso nesse aspecto.

19 43.indd 19

15.02.11 13:25:52


Express

>>> Rally de oportunidades

Após marcar presença na etapa do Campeonato Brasileiro de Stock Car como a primeira empresa de transportes e logística a patrocinar uma prova de automobilismo, a Atlas tomou gosto pelo esporte de alta velocidade e realizou com sucesso uma ação de marketing de relacionamento com seus clientes durante a etapa gaúcha da categoria, no final de outubro. A iniciativa teve como objetivo aproximar a empresa de seus públicos de interesse. Os convidados receberam um kit com mochila, boné e camiseta personalizados, além da credencial que dava direito a assistir à sessão de treinos da Stock Car, visitar os boxes, assistir à corrida e ainda participar do sistema all inclusive do paddock. “Ações similares já foram desenvolvidas pela empresa nas etapas da competição em Curitiba e Salvador, com resultados bastante positivos”, conta Lauro Felipe Megale, diretor de Marketing da Atlas. A etapa final do campeonato foi realizada em Curitiba, no início de dezembro, no Paraná e consagrou Max Wilson como campeão da Stock Car em 2010.

20 43.indd 20

15.02.11 13:26:10


Express

>>> Caminhada

que faz bem

Para promover a cidadania e o bem-estar, a Atlas patrocinou a primeira edição da Corrida-Caminhada da Saúde CEMA/Villa Lobos. O evento beneficente ocorreu no final de novembro, no circuito montado próximo aos Hospitais CEMA e Villa Lobos, no bairro da Mooca, zona leste de São Paulo. A corrida foi organizada em comemoração aos aniversários de ambos os hospitais e teve como objetivo a integração social. Além disso, os participantes tiveram acesso a exames médicos e avaliações de saúde gratuitos. No total, foram arrecadadas cerca de três toneladas de alimentos, devidamente encaminhadas para sete instituições de caridade. A Fraternidade Irmã Clara (FIC), que cuida de portadores de paralisia cerebral e o Lar Irmã Maria Augusta (LIMA), hospital geriátrico que abriga idosos em Borda da Mata (MG), são algumas delas.

>>> Laços estreitos

A área de compras da Intelbras promoveu o II Encontro de Fornecedores no qual a Atlas foi homenageada pelos dez anos de parceria com a empresa. O evento foi realizado em São José (SC) e contou com a presença do gerente da filial de Curitiba (PR), Clóvis Severino, do gerente comercial Antonio G. dos Santos Junior e do vice-presidente da Atlas, Lauro Megale Neto. Além de apresentar um balanço e números de 2010, a Intelbrás expôs as perspectivas para os próximos anos. Mas o objetivo principal do encontro foi reunir os fornecedores de diversas áreas para compartilharem experiências. Clóvis Severino foi chamado ao palco para receber a homenagem e agradeceu em nome da empresa. “Fizemos questão de participar das duas edições do evento, pois sabemos a importância de estreitar laços e reconhecer parcerias. Por isso, admiramos a iniciativa da Intelbrás”, completa.

21 43.indd 21

15.02.11 13:26:18


GPS

A Amazônia

S

começa aqui

Rica em cores, cheiros e sabores, que podem ser sentidos em cada esquina, Belém é uma capital multicultural e genuinamente brasileira

Santa Maria de Belém do Grão Pará, ou simples-

Quem circula pela cidade pode avistar construções

mente Belém, é uma cidade de gente hospitaleira

luxuosas como o Teatro da Paz, que já foi a mais

e beleza peculiar. Fundada em 1616, viveu seu

rica casa de shows do Brasil, e os imponentes ca-

apogeu com o clico da borracha, já no século 20,

sarões da época que permanecem intocados. Um

quando diversos nordestinos aumentaram consi-

passeio rico em história.

deravelmente sua população por conta do trabalho nos seringais.

Sem dúvida, o maior atrativo da cidade é o Mercado Ver-o-peso, que leva esse nome, pois, no perío-

E antes que você ainda tenha dúvidas, segue a dica

do colonial, se fazia nele a verificação do peso das

de geografia: a capital paraense fica na região norte

mercadorias que desembarcavam no porto. Nos

do País. Talvez isso também explique as caracte-

dias de hoje, funciona como um comércio que ven-

rísticas de clima, solo e vegetação. A temperatura

de de tudo: especiarias, frutas típicas, artesanato e

média por lá é de 26º C e a umidade relativa do ar

um dos produtos mais procurados: o perfume do

varia entre 80% e 90% em boa parte do ano.

boto, que promete trazer, a quem o usar, a cara metade em pouquíssimo tempo. Diz a lenda.

Aliás, a estação chuvosa em Belém vai de dezembro a maio, quando as partes baixas da cidade são

O pato e o búfalo

inundadas em maior volume pelas águas advindas

A culinária paraense é fantástica por sua variedade,

das marés. Portanto, para quem pretende visitar o

com elementos europeus e indígenas, mais ou me-

local, é bom ficar de olho no calendário.

nos misturados. Apesar do calor da região, muitas

22 43.indd 22

15.02.11 13:26:24


GPS

comidas são quentes e apimentadas, com caldos

Bumbá. Fruto da mistura de raças e ritmos, o Carimbó

de plantas regionais, como o tucupi, que é retira-

também retrata a miscigenação cultural que toma conta

do da mandioca ou macaxeira.

da capital do Pará. É uma dança marcada com um pau oco escavado que serve como tambor – uma criação in-

As frutas, com sabores e cheiros inconfundíveis e

dígena – que vibra com atabaques e quadris africanos e

desconhecidos para pessoas de regiões não tro-

também encena alguns movimentos, palmas e estalares

picais, podem ser saboreadas in natura ou em for-

de dedos portugueses.

ma de sucos e sorvetes. Não saia de Belém sem degustar os três pratos mais famosos do local: o pato no tucupi, o tacacá, a maniçoba. Outra atração é a Ilha de Marajó, um dos cenários mais incríveis do litoral brasileiro. Durante a cheia, de dezembro a julho, tem seus campos alagados, dificultando a observação da fauna e da flora. Portanto, prefira a seca para aproveitar melhor seu passeio. Para ter acesso à ilha, é necessário viajar quatro horas de barco (saídas junto ao Mercado Ver-o-peso), ou ainda 40 minutos de taxi aéreo. Em Marajó, também se pode apreciar o fenômeno da Pororoca, que ocorre quando o Rio Amazonas se encontra com o mar, formando ondas gigantescas. Na ilha, você avistará manadas de búfalos, símbolos da região, muito utilizados como meio de transporte. Pode-se observá-los pastando por todo o local e, até mesmo, dar um passeio montado em um deles.

A Atlas em Belém Localizada no município de Ananindeua, na região metropolitana de Belém, a filial paraense da Atlas possui atualmente 87 funcionários. Tem como principais clientes: Pepsico, Ocrim, Casa Granado, Caiba, Artesões, Cremer, Florenzano, Bracol, Imifarma, Big Ben Distribuidor, M M Lobato, entre outros. Segundo o gerente Gilberto Ferreira Amado, a filial movimenta cerca de 4 mil toneladas ao mês e é uma das mais importantes rotas de entrada e escoamento de produtos para a região amazônica. “Estamos instalados aqui desde outubro de 2007 e acredito que temos como principais diferenciais o bom relacionamento com os clientes internos e externos, a força do trabalho em equipe, o comprometimento e a organização, a realização de treinamentos constantes e a união operacional no dia a dia. São aspectos que nos fazem seguir em frente”, enfatiza.

Cultura e fé O artesanato, principalmente o de cerâmica, é um dos pontos fortes, assim como as danças e festas típicas, com destaque para o Festival de Quadrilhas e do Boi-

23 43.indd 23

15.02.11 13:26:33


Capital humano

De olho no relógio

A partir de fevereiro de 2011, todas as filiais da

Atlas passarão a utilizar novos relógios de ponto digitais que atendem às especificações da nova

o horário de entrada no expediente de trabalho,

rando para esta adequação desde o primeiro se-

rário de saída. “O novo processo exige o compro-

legislação trabalhista. A empresa vem se prepamestre de 2010.

A principal novidade do novo procedimento está

relacionada à impressão de um comprovante para

cada registro efetuado pelos colaboradores, com

Prevenir

é o caminho

intervalos para almoço ou jantar e também o hometimento de todos, bem como o aprimoramento

na gestão de pessoas. Acreditamos que isso se

reverterá em benefício para os próprios colaboradores, em futuro bem próximo”, afirma Paulo Rosa, gerente de Recursos Humanos da Atlas.

Calendário 2011

A Atlas mobilizou os funcionários da matriz para

No final de outubro, a matriz promoveu um concurso

marcar o Dia Mundial de Combate contra a Aids,

para compor o calendário de 2011. Os funcionários

celebrado em 1º de dezembro. Em parceria com a

elaboraram frases e desenhos que melhor reprodu-

Unidade Básica de Saúde (UBS) do Parque Novo

zissem a segurança no ambiente de trabalho. A equi-

Mundo, em São Paulo, o Ambulatório de Saúde

pe da Dande Propaganda, agência de publicidade e

Ocupacional ofereceu aos colaboradores, no dia

marketing da Atlas, os gerentes da matriz e alguns

22 de novembro, o teste rápido para detecção da

colaboradores convidados escolheram as 12 melho-

sorologia em relação ao HIV, vírus causador da

res ideias cujos autores receberam diversos prêmios.

AIDS. Dezenas de funcionários realizaram o pro-

As propostas escolhidas irão figurar no calendário de

cedimento e também receberam orientações da

2011. “A iniciativa foi ideal para motivar e conscienti-

equipe de profissionais da UBS.

zar a equipe a respeito das condutas adequadas para prevenir riscos de desenvolver doenças ou cometer

O Ambulatório de Saúde Ocupacional da empre-

acidentes no ambiente de trabalho”, opina Renata

sa informou que pretende estender esta parceria

Nogueira, diretora da Dande Propaganda.

para outras Unidades Básicas de Saúde localizadas nos municípios onde existem filiais da Atlas.

24 43.indd 24

15.02.11 13:26:44


Entre uma ponte

S

Capital humano

aérea e outra

Equipe interna de técnicos de Segurança do Trabalho visita filiais para ministrar treinamentos sobre riscos de acidente. Medida gera redução de custos e ainda proporciona vistorias nas instalações das unidades

Atenta de forma constante às normas de segurança,

prescritas na Norma Regulamentadora 05 (NR5) do Ministé-

higiene e saúde estipuladas pelo Ministério do Trabalho

rio do Trabalho e Emprego.

e Emprego, a Atlas costumava terceirizar cursos para ministrar treinamentos a sua equipe de colaboradores

Os palestrantes ainda prestam consultoria in loco, verificando

sobre esses temas.

os equipamentos presentes como, por exemplo, os extin-

Entretanto, a partir de outubro de 2009, os técnicos de

tores de incêndio, e checam as condições das instalações locais, sugerindo melhorias a cada filial.

Segurança do Trabalho da matriz assumiram a tarefa de viajar pelas filiais para conscientizar funcionários sobre o

Algumas cidades como Feira de Santana (BA), Joinville

uso adequado dos equipamentos de segurança, mé-

(SC), Goiânia (GO) e Brasília (DF) já foram contempladas

todos de prevenção de acidentes e como adotar uma

com os treinamentos. “Elaboramos um planejamento

postura correta para proteger-se de doenças comuns à

estratégico no qual as filiais brasileiras foram divididas

rotina de trabalho.

entre os três técnicos de segurança do trabalho. Mensalmente, fazemos uma reunião para que a equipe apre-

Ribeirão Preto (SP) foi a primeira filial a receber a visita. “A

sente os resultados e dificuldades durante os processos.

mudança reduz riscos e custos substancialmente, valori-

Também são discutidas as necessidades verificadas em

za os profissionais de saúde e segurança da empresa e

cada unidade quanto aos recursos para alcançar os al-

agrega o tema segurança do trabalho aos serviços que

vos determinados no planejamento”, afirma Silva.

oferecemos. Além disso, ao recorrermos aos funcionários internos para ministrar os cursos, uniformizamos a linguagem entre todas as filiais, o que era mais difícil com a adoção de consultores externos”, afirma o engenheiro e coordenador dos cursos Marcos Gonçalves da Silva.

Parte da equipe de funcionários que participou dos treinamentos em Feira de Santana (FS). Hallyson Machado Monteiro, gerente da filial, ressaltou a importância da iniciativa: “ações como essa promovem a conscientização dos funcionários e demonstram a preocupação da Atlas com o bem-estar de sua equipe”, disse.

Sobre os Equipamentos de Proteção Individual (EPI), os participantes são treinados para usá-los corretamente, aprendem o momento ideal da troca e a maneira adequada de armazená-los. Outro conteúdo abordado no curso refere-se à postura correta no escritório, na operação, movimentação e transportes de pesos e volumes. Há também aulas de primeiros socorros e prevenção de acidentes que seguem as informações

25 43.indd 25

15.02.11 13:26:51


Capital humano

sorriso

abre portas

Um

U

que

Pesquisadores garantem que investir no bom humor dos colaboradores favorece o crescimento pessoal deles e contribui para elevar o faturamento da empresa Um estudo publicado pela Escola de Direção Empresa-

diversas esferas. Basta cultivar o bom humor e saber

rial da Universidade Bocconi, de Milão, na Itália, afirma

controlar as emoções nos momentos oportunos.

que rir no escritório faz bem, uma vez que levanta o ânimo dos colegas e potencializa o status do chefe.

“Para um bom rendimento profissional, não basta ter um alto QI. Atualmente, nós passamos a lidar

De acordo com o levantamento, realizado entre 1.860

um pouco mais com aquilo que chamamos de in-

funcionários de empresas de Itália, França, Alemanha,

teligência emocional. Ou seja, talvez mais impor-

Reino Unido, Estados Unidos, Rússia e Japão, 98%

tante do que ter um pensamento lógico, racional,

dos entrevistados reconheceram que lançam mão do

é a maneira como praticamos esse pensamen-

humor no ambiente de trabalho e 99% afirmaram que

to”, alerta Armando Ribeiro das Neves Neto, psi-

apreciam o bom humor. Números que impressionam

cólogo e professor do curso de aprimoramento

diante de um ato tão simples e singelo que, por vezes,

em Terapia Cognitivo-Comportamental em Saú-

faz que seus benefícios passem despercebidos.

de Mental da Universidade de São Paulo (USP).

Do ponto de vista da fisiologia humana, um sorriso é

Inteligência emocional

capaz de movimentar 12 músculos do rosto. Se a ale-

Diante de um cenário em que a modernização está ao

gria for tamanha a ponto de disparar uma gargalha-

alcance de todos, o diferencial não está mais na tecno-

da, serão 24 no total. Além disso, o ar é expelido em

logia, mas sim na capacitação técnica e no desenvolvi-

alta velocidade dos pulmões e todo o corpo fica oxi-

mento motivacional e emocional do colaborador.

genado. Isso tudo ajuda a manter uma boa condição aeróbica e a pensar com mais clareza e criatividade.

As dinâmicas de integração promovidas pelas empre-

Levando-se em conta todos esses aspectos, especia-

sas também ajudam a colher bons frutos nesse senti-

listas são unânimes: sorrir só traz benefícios, nas mais

do, contribuindo para descontrair o ambiente de ma-

26 43.indd 26

15.02.11 13:27:12


Capital humano neira responsável. “Ao receber um novo funcionário,

tou cheia de malícia e graça. O assunto também virou

nossa equipe o abastece de informações que facilitam

piada de salão, de Twitter e inspirou humoristas.

sua rotina de trabalho. Nessa ocasião, toda a diretoria lhe é apresentada, independentemente do cargo

Definitivamente, o brasileiro é reconhecido pelo jeito

que irá ocupar. Os conceitos, os valores e a missão

bem-humorado de encarar o dia a dia. A antropóloga

da companhia são passados e o recém-admitido é

Mirian Goldenberg, por exemplo, acaba de aplicar 200

convidado a compartilhá-los conosco”, detalha Paulo

questionários e realizar 50 entrevistas em profundidade

Rosa, gerente de Recursos Humanos da Atlas.

com homens e mulheres moradores do Rio de Janeiro com o objetivo de investigar a cultura da risada.

Outra prática recorrente entre os colaboradores da empresa e que contribui para o bom humor é a gi-

A tabulação dos dados revelou que 84% dos homens

nástica laboral, que consiste em exercícios de alonga-

riem mais que as mulheres (68%). A maioria masculina

mento conduzidos por um profissional de educação

acha que ri o suficiente: 60% dos homens dizem que

física, contemplando todas as partes do corpo. “A aula

não precisam rir mais. Já entre elas, 60% desejam

é bastante aguardada por todos. Muitos se divertem

sorrir mais. Mas cuidado: antes de incorporar a figura

levando objetos e interagindo entre si. Além disso, o

do bem-humorado entre os colegas de trabalho, se-

momento torna-se oportuno para recarregar as ener-

guem algumas dicas básicas:

gias e aliviar o nível de estresse”, afirma o gerente.

1. Em hipótese alguma, conte piadas de conteúdo preconceituoso ou com humor negro;

Ao formar sua equipe, o psicólogo Armando Ribeiro

2. Atribua apelidos somente se os colegas de tra-

das Neves Neto sugere que o gestor o faça de manei-

balho sentirem-se queridos com a brincadeira. Não

ra estratégica, atentando-se à qualidade emocional de

faça uso de termos constrangedores;

seus funcionários, formando uma equipe de personali-

3. Não queira transparecer intimidade com seu co-

dades heterogêneas e motivada, com alto astral.

lega de trabalho quando esta não existe; 4. Ao chegar à empresa, expressões como “bom-

“No ambiente corporativo, temos de lidar com a pres-

dia”, “boa-tarde”, “como vai você”, entre outras,

são exercida pelos chefes, prazos, entre outras ques-

ajudam a manter o clima cordial;

tões que podem interferir no bom andamento da rotina.

5. Não interrompa o trabalho alheio para contar

A raiva também é um sentimento a ser trabalhado. Hoje,

piadas. Há momentos oportunos no transcorrer

da mesma forma que temos programas de redução do

do dia para isso;

estresse, existem os de gerenciamento da raiva, tama-

6. Evite comentar fatos engraçados que ocorreram

nha a importância do tema”, detalha Armando.

com amigos de trabalho fora do ambiente da empresa. Eles podem não gostar;

Dicas fundamentais

7. Evite “piadas internas”, ou seja, aquelas que so-

A polêmica bolinha de papel que voou na cabeça do

mente são compreendidas por você e alguns pou-

candidato José Serra durante a campanha para presi-

cos colegas;

dente inspirou os sambistas Tantinho da Mangueira e

8. Não se esforce para transparecer de bom hu-

Serginho Procópio. Numa mesa de bar, a canção bro-

mor. Ele é algo espontâneo e natural.

27 43.indd 27

15.02.11 13:27:19


Capital humano

Via de mão

dupla

C

O

Especialistas afirmam que o equilíbrio entre as diferentes gerações no ambiente de trabalho é receita para o sucesso nos negócios Com a mesma agilidade e desembaraço com que trafegam pelas informações na internet, eles circulam pelos corredores da empresa trocando conversas com o chefe, antenados nas mensagens que estão recebendo no celular, preocupados em finalizar a apresentação para o Departamento Comercial

Assim, para evitar o choque de culturas no ambiente

no PowerPoint e ainda conectados aos fones de

de trabalho, o que prejudica o clima organizacional,

ouvido, escutando canções da banda preferida.

Sofia Esteves, presidente do Grupo DMRH e consultora em recursos humanos, estabelece o man-

A cena que pode parecer um pouco complicada

damento número um da cartilha corporativa: todos

de imaginar, já é realidade em alguns ambientes

precisam estar abertos para aprender um com os

corporativos, recheados cada vez mais dos jovens

outros. “Os baby boomers precisam entender que

integrantes da chamada “geração Y”.

os jovens da geração Y têm formas diferentes de se comunicar e trabalhar, que YouTube, Facebook

Esse contingente de pessoas nasceu entre o final

e Twitter não são brincadeiras ou coisas de adoles-

da década de 1980 e o início dos anos 90, são

cente, podem e são usados como ferramentas de

decididos, autoconfiantes e agitados. Conseguem

trabalho. Entender que é uma geração que gosta de

fazer várias atividades ao mesmo tempo, são apo-

estar conectada com o mundo”, dispara.

líticos e não temem hierarquia. Querem coerência entre palavras e ações e feedbacks constantes.

Na outra mão, da mesma estrada, a geração Y precisa entender que os baby boomers, nascidos

Com tudo isso em pauta, a maioria dos gestores

lá nas décadas de 1950, 1960 e 1970, conquista-

se vê em um autêntico jogo de xadrez quando o

ram seu espaço por meio de muito trabalho, dedi-

assunto é administrar novos talentos, principalmente

cação e conhecimento. “Eles sabem o que estão

porque eles nasceram em outra geração, a dos

fazendo. Possuem experiência. É importante res-

baby boomers. Foram educados em um ambiente

saltar que a diferença deve ser sempre bem-vinda.

corporativo onde a liderança é sinônimo de comando

Certamente, dá mais trabalho gerenciar diferentes

e controle, sempre com foco estrito em resultados.

gerações, mas também pode trazer resultados

São mais acostumados a um ambiente formal de

muito bons para a organização e para os próprios

trabalho, inclusive no que diz respeito a feedbacks.

indivíduos”, afirma Sofia.

28 43.indd 28

15.02.11 13:27:24


Inovação

A tecnologia

O

pelas estradas do

Brasil

O mercado nacional está repleto dos mais variados produtos e serviços inovadores na área de transportes que encurtam distâncias, otimizam tempo de trabalho, reduzem custos e ainda contribuem com o meio ambiente. Que tal dar uma olhada nos lançamentos e ficar por dentro das novidades?

Na boleia

Atualmente, as cabines de caminhão contam com acessórios especiais para os profissionais que passam semanas rodando em seus possantes. Uma das mais recentes novidades é o aparelho de GPS integrado com TV Digital. O modelo Mio Moov Spirit V505s é bem mais que um simples navegador. O dispositivo possui tela de 4,7 polegadas, imagem de alta qualidade e sintonia com todos os canais de transmissão digital do País e funções multimídia para ouvir músicas MP3, assistir vídeos e visualizar fotos. O V505s ainda possui o exclusivo serviço de

Menos combustível

informações de trânsito em tempo real, – possível

É isso que promete o mais novo lançamento da

via tecnologia Traffic Message Channel (TMC) já

Scania, importante montadora brasileira. O Sca-

integrada ao modelo.

nia Driver Support, item de série de todos os ca-

Preço: R$ 1.299,00

minhões da marca, emite alertas sobre o nível de

Onde encontrar: www.mio.com/br

consumo de combustível, bem como a emissão de gases poluentes. Ao seguir a conduta estipulada pelo equipamento, é possível reduzir em até 10% o consumo de combustível. Testes também mostram que, para um transportador com 20 caminhões que percorrem 120 mil km por ano, por exemplo, é possível reduzir a emissão de até 200 toneladas de dióxido de carbono na atmosfera.

29 43.indd 29

15.02.11 13:27:40


Atitude cidadã

Gol de placa A Associação Atlética Atlas recebeu 90 novos atletas em 2010. Além da renovação do quadro de garotos, entidade quer viabilizar recursos com base em um projeto ligado à lei de incentivo ao esporte

As equipes de futebol da Associação Atlética Atlas

Copa Paulista (em que o time sub-13 foi vice-campeão),

têm motivos de sobra para comemorar o encerra-

da Copa São Paulo, da Copa Bandeirantes, torneios

mento do ano. Em 2010, houve uma grande re-

realizados pela Associação Paulista de Futebol.

novação no elenco das quatro categorias de base

que treinam futebol nas dependências da entidade.

O time de profissionais que auxilia na preparação

Noventa garotos adentraram à Associação para co-

dos atletas também ganhou reforço em 2010. Com

locar em prática a intimidade com a bola nos pés e

a chegada do Drummond Sires, morador da própria

desenvolver habilidades. Objetivo: tentar um lugar ao

comunidade do Parque Novo Mundo, na zona norte

sol nos badalados clubes do País.

de são Paulo (SP), para atuar como auxiliar técnico na categoria sub-15. E outros destaques ficam por con-

As turmas de atletas que integram as categorias sub-12,

ta da presença do professor Marcel Tucci, preparador

sub-13, sub-15 e sub-17 participaram dos principais

físico, e de Sebastião Guimarães Freire, o “Borracha”,

campeonatos no estado de São Paulo. Alguns

como preparador de goleiros.

dos garotos tiveram tamanho destaque que foram convidados para atuar nas equipes de base de clubes

“Além da formação pessoal, buscamos torná-los pro-

como Palmeiras, São Carlos, São Caetano e Santos.

fissionais do esporte. A contribuição dada por essas

As equipes da Associação Atlética Atlas participaram da

pessoas na comissão técnica nos leva a alcançar re-

30 43.indd 30

15.02.11 13:27:58


Atitude cidadã

sultados muito positivos” comenta Vicente Pires, co-

apresentado ao Ministério dos Esportes, no primeiro

ordenador do Departamento Jurídico e treinador da

trimestre de 2011. “Uma vez aprovado, iremos obter

equipe sub-15.

outros apoios para melhorar a infraestrutura do clube, bem como investir em novos profissionais que

Novos horizontes

venham somar com esse trabalho de cunho socioe-

O patrocínio de grandes empresas como Guerra, Di-

ducativo”, finaliza Vicente.

bracam e De Nigris também impulsionaram as ações da Associação Atlética Atlas em 2010. Dessa forma, foi possível investir na compra de novos uniformes e agasalhos esportivos. “Além do futebol de campo, temos a equipe principal formada por membros da Associação Atlética Atlas, colaboradores da empresa e atletas da comunidade, que juntos se tornaram campeões, em 2010, da Copa de Futebol Society, realizada no Clube Plêiades, em Guarulhos (SP), motivo que levou a Diretoria da Atlas a inscrever a entidade junto à Federação Paulista de Futebol Society e a participar do Campeonato Paulista da 3ª Divisão, na categoria principal. A equipe está bem no campeonato e já se encontra nas oitavas de final da competição”, diz Vicente. A entidade prepara-se agora para finalizar projeto ligado à lei de incentivo ao esporte, que deve ser

31 43.indd 31

15.02.11 13:28:30


Atitude cidadã

É tempo de

generosidade

A

Aos cem anos de idade, ela encontra na fé e na ajuda às pessoas que estão a seu redor razões de sobra para pensar em novos projetos e descobrir caminhos

À primeira vista, Luzia Vitória do Couto Correia pa-

“Depois da morte dele, há quatro anos, Luzia pas-

rece ser, de longe, uma das moradoras mais frá-

sou a se dedicar aos colegas cegos, principalmen-

geis do Lar Irmã Maria Augusta (Lima), localizado

te, à sua companheira de quarto, Agripina Maria de

em Borda da Mata, no interior de Minas Gerais. Ao

Jesus, com quem passa o dia todo conversando”,

contrário do que se imagina, a habitante mais an-

revela ainda a auxiliar de enfermagem.

D

tiga da instituição esbanja saúde e disposição aos cem anos, completados em novembro de 2010.

Fé em primeiro lugar As orações são uma constante na vida de Luzia. Suas

“Nenhum dos seus exames aponta qualquer proble-

demonstrações de confiança em Deus estão nos de-

ma de saúde. Apesar da dificuldade de falar, Luzia faz

talhes da decoração do quarto. Ao lado do guarda-

questão de contribuir com a organização de alguns

roupa, ela conserva as imagens de alguns santos dos

espaços da entidade, como o refeitório. Ela também

quais é devota, além do livro de cabeceira: a Bíblia.

não abre mão de ajudar alguns amigos cegos da ins-

Luzia também é frequentadora assídua das celebra-

tituição a se locomover pelos cômodos do lar”, conta

ções e missas que acontecem na capela construída

Maria Lúcia da Rosa, auxiliar de enfermagem.

dentro da entidade.

A mineira nascida e criada em Ouro Fino, também no

“As atitudes incentivam cada uma das pessoas que

interior do estado, mudou-se para o Lima em setem-

convivem diariamente com ela a ter vontade de viver

bro de 1997, juntamente com o único irmão Lázaro.

e, sobretudo, a perceber que a vida sempre pode

Eram solteiros e órfãos de pai e mãe. Ao longo dos

nos ensinar algo de novo, independentemente do

primeiros anos de convivência no local, Luzia dedica-

momento em que estamos”, diz Maria Lúcia.

va-se integralmente ao irmão, que com a idade avançada apresentava alguns problemas de saúde.

32 43.indd 32

15.02.11 13:28:48


Atitude cidadã

vida

Quando a pede passagem

D

Equipes de enfermeiros e médicos do Lima orgulham-se por trazer ao mundo mais 30 crianças por mês De acordo com os últimos dados divulgados em

Um muito obrigado

2009 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

O reconhecimento por um trabalho bem-sucedido

(IBGE), o número de recém-nascidos no Brasil chega

nesse sentido chega de diversas formas até a equipe

a quase 3 milhões por ano. Do total de partos que

de profissionais da maternidade. A última delas veio em

acontecem no País, 97% dos casos acontecem em

uma carta. Ângela e Ivani Maciel prestaram sua home-

dependências de hospitais públicos ou particulares.

nagem e agradecimentos ao lar pela estrutura e apoio

Estatísticas positivas como estas são reflexos do tra-

que receberam durante o nascimento da pequena Letícia, primeira filha do casal, em novembro de 2010.

balho de empresas e profissionais que se dedicam a obras como o Lar Irmã Maria Augusta (Lima) e o Hos-

“Somente aqueles que realmente trabalham por voca-

pital Geriátrico e Maternidade Afonsina Reis Megale.

ção desempenham suas funções com amor se desta-

Uma grande equipe de enfermeiras e quatro obste-

cam e fazem toda a diferença. Foi justamente isso que

tras oferecem apoio e atendimento às famílias que

pudemos notar no período em que estivemos sob os

crescem a cada ano no município de Borda da Mata

cuidados da equipe da maternidade. Que todos rece-

(MG) e em outras quatro cidades vizinhas.

bam sempre em dobro todo o carinho e cuidado com que nos trataram”, afirmou Ângela, na carta.

“A maternidade realiza, em média, 30 partos ao mês e o hospital atende a uma população de 45 mil habitantes entres os moradores de Borda da Mata e cidades no entorno. A entidade tornou-se referência na área de saúde para a comunidade”, ressalta Lúcia Maria da Silva, gerente administrativa do Lima.

Vale lembrar que, além da maternidade, a entidade assistencial abriga cerca de 60 idosos e um moderno hospital responsável por mais de 200 atendimentos por mês aos habitantes de Borda da Mata (MG) e região. As doações são imprescindíveis e podem ser feitas na Caixa Econômica Federal – Banco 104, Agência: 1685-4, Conta Corrente: 88-7, CNPJ: 17.912.353/0001-60. Informações: (35) 3445-1276.

33 43.indd 33

15.02.11 13:29:04


Vida saudável

Problemas com

?

a hipertensão

N

Saiba como pequenas mudanças nos hábitos alimentares, por exemplo, podem ajudar no combate da doença que é uma das grandes vilãs de hoje

Na época da Roma Antiga, o sal era considerado um

“Além do coração e do cérebro, a elevação da pres-

bem valiosíssimo e, inclusive, era a moeda de remu-

são arterial pode lesar também os rins. Os gloméru-

neração aos soldados a cada luta vencida. Mas a

los, unidades funcionais do órgão, sofrem com a alte-

vida moderna transformou valores, mudou a relação

ração e vão perdendo sua função, o que pode levar

das pessoas com os produtos e serviços consumi-

o individuo à diálise ou a um transplante”, afirma Frida

dos, bem como a percepção delas em relação àquilo

Plavnik, conselheira da Sociedade Brasileira de Hiper-

que pode ser considerado um artigo de luxo.

tensão (SBH), em São Paulo (SP).

Para a medicina de hoje, menos sal significa uma pro-

Os sintomas da hipertensão são silenciosos e po-

babilidade menor de adquirir doenças, especialmente

dem ser confundidos com os de outras patologias.

quando o objetivo é combater a chamada “pressão alta”. Essa preocupação não apenas ronda a cabeça dos consumidores, como também movimenta a indústria alimentícia, atenta à quantidade de sódio presente nos alimentos processados. Após o surgimento do diet e do light, dos orgânicos, dos fabricados com zero por cento de gordura trans, agora é a vez dos produtos com “menos sal”.

“A dor de cabeça, tratada de forma isolada, não é característica da pressão alta. Antes de atribuir o sintoma à patologia, há de se observar alguns fatores como horário, intensidade e local em que a dor ocorre. As dores que acometem o paciente logo pela manhã e vão melhorando ao longo do dia, no entanto, têm de ser analisadas com mais atenção”, alerta a nefrologista.

Outros temperos Um estudo realizado pela Faculdade de Saúde

O excesso de sódio no organismo pode causar

Pública, da Universidade de São Paulo (USP),

sérios problemas, acelerando o surgimento de

atestou que o consumo médio de sal entre os

casos de hipertensão, ampliando a incidência de

brasileiros é de 12 gramas por dia. O recomendá-

enfartos e outras doenças coronarianas. O Minis-

vel pela Organização Mundial da Saúde (OMS) é

tério da Saúde estima que 24,4% dos brasileiros

apenas 5 gramas, o equivalente a uma colher de

sofrem atualmente de pressão alta, ou seja, cerca

chá ou cinco azeitonas.

de 47 milhões de pessoas.

34 43.indd 34

15.02.11 13:29:11


Vida saudável Controlar a ingestão do ingrediente não é tarefa das mais fáceis e requer mudanças de hábitos, tanto durante o cozimento, quanto no prato pronto. “Meça o sal com a ponta dos dedos ou opte pela colher de chá ao preparar os alimentos e tire o saleiro da mesa. Isso evita o uso excessivo do tempero em saladas, por exemplo”, orienta Marina Romanini, nutricionista da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Alternativa interessante e disponível no mercado é o chamado sal light, composto por cloreto de potássio, além do cloreto de sódio. A nutricionista o considera um bom substituto, que deve ser renegado apenas por portadores de problemas renais, por conta do potássio. “Outra dica é diversificar os temperos na hora. O brasileiro tem o hábito de usar alho e cebola e nada mais, o que também é interessante. O consumidor ainda pode recorrer a algumas ervas como alecrim, cominho, orégano, manjericão, salsinha e cebolinha para dar aroma e sabor às refeições”, sugere Marina.

Você sabia? Os alimentos salgados não são os únicos que contêm sódio em sua composição. Estão inclusos nesse grupo os produtos industrializados como, por exemplo, molhos e extratos de tomate (mesmo os não temperados), sucos em pó, sopas em pó, ketchup, pó para gelatinas, pudins e flans, biscoitos doces, além dos queijos e embutidos (salame, mortadela e presunto). A dica é estar atento às embalagens e conferir as informações nutricionais dos alimentos, já que a inscrição da quantidade de sódio no rótulo dos alimentos industrializados tornou-se obrigatória.

35 43.indd 35

15.02.11 13:29:20


levam à

História viva

Caminhos que

realização

Dupla de funcionárias da filial cearense completa 25 anos de casa e relembra a trajetória de conquistas profissionais e também pessoais por conta da carreira que construíram

O

O tempo passou, mas não foi capaz de ex-

muros do Grupo Lauro Megale. Hoje, orgulho-

tinguir da memória a ampla trajetória de con-

me de fazer parte dessa história”, afirma Eridan.

quistas. Vinte e cinco anos se foram e, mesmo assim, elas ainda são capazes de precisar

Solteira e com sete irmãos, ela entrou para o

o dia da semana em que foram contratadas.

grupo no Departamento de Conta Corrente para depois ser transferida para o setor financeiro,

Atualmente, Eridan Soares da Silva e Ângela

como auxiliar. Não demorou muito até se estabi-

Maria da Silva, funcionárias da Atlas com 26 e

lizar no Departamento Comercial. Hoje, prestes

25 anos de casa, respectivamente, atuam jun-

a se aposentar, assiste à entrada de sua sobri-

tas no Departamento Comercial da filial de For-

nha na empresa, no mesmo setor em que atua.

taleza (CE). “Quando eu entrei na empresa, tinha 23 anos. Era uma jovem sem muita perspectiva.

“Espero que ela tenha paciência, determinação e

Lembro-me que passava todos os dias em frente

que aprimore os estudos para prosperar na carrei-

ao prédio onde funcionava a Atlas antigamente e

ra, pois eu sei a falta que vou sentir da minha rotina

ficava curiosa em saber o que havia por trás dos

de trabalho e das amizades que fiz aqui”, declara.

36 43.indd 36

15.02.11 13:29:30


História viva As funcionárias não só compartilham tare-

e comunicados de ocorrência aos clientes

fas como também estreitaram um laço forte

e representantes. “Usávamos a máquina de

de amizade graças à transportadora. Diaria-

escrever e o carbono para duplicar a via, re-

mente, elas seguem juntas para o trabalho, tro-

cursos praticamente desconhecidos pelos jo-

cam confidências e brindam cada conquista.

vens funcionários de hoje”, declara.

Ambas realizaram o sonho da casa própria e

Um ano mais tarde, foi chamada para cobrir as

Ângela educou sozinha o filho, que está se for-

férias de uma colega telefonista. “Eu não gos-

mando em Administração de Empresas. “O que

tava muito de falar ao telefone e o aparelho era

eu transmito a ele é que, quando alcançamos

bastante antigo. Tínhamos apenas três linhas

nossos objetivos por nossos próprios méritos, a

disponíveis e éramos responsáveis pela inter-

vitória se torna mais recompensadora”, afirma.

ceptação das ligações entre os ramais. Foi um grande aprendizado para mim”, explica.

Avanços e saudosismo As bodas de prata recém-completadas por

Apesar da pouca afinidade com a área, o desem-

Eridan e Ângela lhes deram também a chan-

penho de Ângela agradou os gestores que a man-

ce de acompanhar de perto a moderniza-

tiveram na função por oito anos. Mas, em 1997,

ção dos processos e a chegada de equi-

ela abraçou uma oportunidade no Departamento

pamentos de alta tecnologia à empresa.

Comercial e acabou se fixando. “Também vejo a Atlas como uma família que prospera em recursos,

Ângela lembra que ingressou na Atlas para

introduzindo inúmeros avanços tecnológicos que

trabalhar como auxiliar de escritório. Era

facilitam o nosso trabalho e dinamizam a comuni-

responsável pelo recebimento e despacho

cação entre os funcionários. A empresa tem essa

de malotes, datilografava correspondências

vontade de crescer sempre”, conclui.

37 43.indd 37

15.02.11 13:29:40


Inovação

A tecnologia

pelas estradas do

Brasil

Pagamento fácil

<<<<

A Bradesco Cartões lançou, em parceria com a empresa de pagamentos eletrônicos CTF Technologies, novo sistema para ser utilizado no Cartão

Transportes Bradesco. Os serviços agregados

ao cartão oferecem uma solução completa de

pagamento de combustível, frete e pedágio para caminhoneiros autônomos e transportadoras. O sistema permite, por exemplo, o pagamento do

combustível, de serviços realizados em postos revendedores e garagens internas, e a emissão de notas fiscais do combustível consumido, entre outros benefícios.

Made in Brazil A marca alemã MAN, mundialmente famosa entre os fabricantes de caminhões e ônibus, anunciou a união com a Volkswagen Caminhões e Ônibus para a produção de veículos da marca no Brasil

<<<<

a partir de 2011. Os três modelos terão estrutura acima de 370 cavalos e serão produzidos na fábrica de Resende, no Rio de Janeiro.

Radar inteligente

No final de novembro, entrou em operação o novo sistema de radares que multará os motoristas que não fizeram o licenciamento dos veículos no Estado de São Paulo. Ao todo, 42 aparelhos estarão espalhados pelas 24 rodovias estaduais. Apesar de estarem instalados somente em São Paulo, os radares também identificam placas de outros estados e devem aplicar multa gravíssima com cobrança de R$ 191,54 ao infrator. As placas fotografadas farão parte de um arquivo do governo. Em setembro, o sistema já havia entrado em operação para detectar veículos roubados e furtados e agora adquire mais essa nova função.

38 43.indd 38

15.02.11 13:29:51


A

Retrovisor

A empresa

que eu acho que tenho não é a que tenho de *Paulo Ancona Lopez

verdade

Achar é uma palavra que pode fazer toda a diferença! No

Numa relação B2B (business to business), onde a in-

sentido a que estamos nos referindo, significa acreditar, con-

tegração de estratégias e operações deve ser mui-

siderar ou julgar. Ou seja, achar não é saber!

to mais profunda do que nas demais relações com clientes de consumo, é muito difícil atuar no mercado

Pois é assim que a grande maioria dos empresários

e manter-se em posição de destaque, sem estar pro-

conduz suas empresas: achando! Acham que o mer-

fundamente ligado com seus clientes e, a partir deles,

cado está assim ou assado, acham que os clientes

orientar as ações internas.

preferem isso ou aquilo, que a concorrência segue esta ou aquela estratégia, que as empresas com

Outro aspecto que é fundamental nesse trabalho é o de

quem fazem negócios estão felizes, que a linha de

pesquisar como a empresa se vê atendendo aos clientes,

produtos é a mais adequada e até que vendem para

ou seja, coletar informações também quantificáveis que

as classes X ou Y. Acham isso tudo, mas, na maioria

depois serão comparadas com aquelas levantadas junto

das vezes, nem procuraram, o que, ao menos, justi-

aos clientes pesquisados. Isso significa passar a saber

ficaria seus achados.

como o mercado se sente atendido e como acreditamos que o atendemos.

Ao longo de inúmeros trabalhos feitos em empresas de todos os portes, indústrias e prestadores de serviços,

Tudo isso significa responder ao que se chama “Janela

além de redes de franquias de varejo, vivenciamos si-

de Johari”, usada no estudo das relações entre duas

tuações que levariam qualquer empresário a repensar a

partes: como eu me vejo, como eles me vêm e como

forma de comandar seus negócios.

sou de fato. Com esses dados na mão, elabora-se um plano de ações visando corrigir as distorções de

De fato, sem que se pesquise como o mercado, simbo-

percepção, e isso pode envolver desde estratégias

lizado por seus clientes, percebe a atuação da empresa,

até ações táticas, passando pelos processos e estru-

é inútil gastar tempo e recursos planejando e implemen-

tura funcional.

tando ferramentas e processos, pois esses correm um sério risco de não atenderem às expectativas ou exigên-

Certa vez, um amigo me perguntou se eu achava que

cias dos compradores.

determinada moça aceitaria seu convite para um encontro, pois ele tinha dúvidas sobre o interesse dela, e eu

Tanto faz aqui se falamos de uma indústria de auto-

respondi: “pergunte para a moça!”. É disso que estamos

peças, de uma empresa de terceirização de serviços

falando: achar não leva a lugar algum!

ou de uma rede de franquias com mais de 50 franqueados. Tudo que falamos aqui se aplica a todos os

*Paulo Ancona Lopez é sócio-diretor da Vecchi Ancona

negócios B2B.

Estratégia e Gestão.

39 43.indd 39

15.02.11 13:29:59


“Quem teve a idéia de cortar o tempo em fatias, a que se deu o nome de ano, foi um indivíduo genial. Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no limite da exaustão. Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos. Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui pra diante vai ser diferente.”

Essa é a Atlas. Logística é isto. Sobre fortes alicerces e muita ética, construímos, nestes 58 anos, uma estrutura organizada que garante a integridade no manuseio e distribuição dos seus produtos em qualquer ponto do Brasil. Nós investimos fortemente em ativos, avançadas tecnologias e na capacitação dos colaboradores para atender às necessidades dos clientes. Nossa experiência e atuação nacional permitem conhecer as diferentes particularidades de cada região do País. Essa é a Atlas. Logística é isto.

43.indd 40

www.atlastranslog.com.br

Carlos Drummond de Andrade

15.02.11 13:30:05

Revista Mundo Atlas ed 43  

Feita para clientes, parceiros comerciais, investidores, comunidade empresarial e funcionários da Atlas, empresa do setor de transportes e l...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you