Issuu on Google+

Janeiro a Junho 2012

Ano 9 8 - Edição 12 - R$ 5,00 www.planobrasilia.com.br

Plano Brasilia

Pais e Filhos

15 decisões de extremo luxo nos dias de hoje

Ensaio

Moda de ruarua para para os pequenos

Suri Cruise A menina que encantou Hollywood

12


Viagem perfeita - Viagem com a família para a África

12 Matéria de capa - Decisões que garantem uma vida de luxo para seus filhos

16 Tutores - Filhos de famosos possuem educação diferenciada

20 Tutores - Educação financeira complementa a educação de nossos filhos

26 Suri dita moda para os baixinhos

Guloseimas

54 Ensaio - Batizado

58 Educação Escolas incrementam currículos

60 Saúde - Saúde bucal na infância: qualidade para toda a vida

62 Esporte Vip - A prática de esportes populares ou de elite socaliza crianças

66

28

Festas inesquecíveis - O mundo encantado das Bruxinhas

Ensaio - Moda de rua

68

32 Fashion teen - Descubra seu estilo

Festas inesqueciveis Rapunzel moderninha

44

74

Ensaio - It Girl

48


Viagem de luxo - Na imensidão azul-turquesa do Caribe

Comidas exóticas - Sofisticação para os pratos da criançada

78

108

Festas inesquecíveis No caminho das índias

Marcos da vida - O livro que fez parte da minha infância

82

110

Festas inesquecíveis Festejando com a sua turminha da Liga da Justiça

Pai do ano - Ele tem pouco tempo, mas muito pique para a criançada

92 Motor - Veículos Focados em segurança e sofisticação

96 Tradição -Brinquedos dos meus pais

100 Social - Aniversário de Debora Almeida

102

114 Artigo - Sem tempo para organizar sua festa? A Dupla resolve

116 Artigo - Brincar pode

118 Perfil - Mãe, esposa e empresária de sucesso

120 Artigo - Religião dentro das escolas

Bom pra cachorro - Meu melhor amigo é diferente, e o seu?

122

104

Artigo - Por que meu filho tem ataques de Raiva?

Artista desde a infância As novas faces

124

106

Signos - Características astrológicas

126 Frases

129


ao leitor

PROFISSÃO DE MÃE SE APRENDE TAMBÉM NA KIDS DIRETOR EXECUTIVO Edson Crisóstomo crisostomo@planobrasilia.com.br DIRETORA DE PROJETOS ESPECIAIS Nubia Paula nubiapaula@planobrasilia.com.br

CHEFE DE REDAÇÃO Carla Andrade EQUIPE DE REPORTAGEM Ananda Moura, Camila Maxi, Cristiane Ferreira, Liana Alagemovits, Giuliana Soares e Tiago de Mello CRIAÇÃO Paula Alvim DIAGRAMAÇÃO Zelito Rodrigues Fotografia Fábio Pinheiro e Gustavo Serrate CAPA Imagem de domínio público IMPRESSÃO D’ARTHY Editora e Gráfica Ltda. TIRAGEM 60.000 exemplares REDAÇÃO Comentários sobre o conteúdo editorial, sugestões e críticas às matérias redacao@planobrasilia.com.br AVISO AO LEITOR Acesse o site da editora Plano Brasília para conferir na íntegra o conteúdo de todas as revistas da editora www.planobrasilia.com.br PLANO BRASÍLIA EDITORA LTDA. SCLN 413 Bl. D - Sl. 201 CEP: 70876-540, Brasília-DF Comercial: 61 3041.3313 | 3034.0011 Redação: 61 3039.4003 Administração: 61 3202.1257 revista@planobrasilia.com.br

  Admito! Realmente eu adoro produzir a Plano Brasília KIDS, porque esta é uma revista movida por um dos sentimentos mais puros que se pode imaginar, o amor de mãe. Então, para mim que tenho duas lindas filhas, esse é um trabalho que traduz toda a grandeza desse sentimento. Em nossa reunião de pauta, essa sensação é bem evidente, que vai desde a concepção do tema até o fechamento da edição. Conseguimos amolecer até os mais durões, os que não tiveram a chance de conviver com uma criança e vê-la crescer, ou seja, de se transformar diante dos seus incrédulos olhos. .  É aí que entra o exercício maior da maternidade, que é compreender que não podemos proteger os nossos filhos de tudo, o tempo todo. Quando caírem, temos que ensiná-los a se levantarem e a continuarem tentando sempre, enfrentando desafios e frustrações que são inevitáveis ao crescimento humano, sem medos ou receios. O amor, a ternura e a compaixão devem estar sempre nos nossos olhos e em nossas mãos, que afagam e guiam. Também devemos estar pertinho: curtir momentos preciosos, como sentar para assistir ao filme preferido dos filhos, ir às reuniões da escola, saborear um imenso sorvete juntos, aprender a navegar nos sites da moda, ter paciência com os deveres de casa e outras várias coisas que devem ser feitas em conjunto, com o maior amor do mundo. Nas próximas páginas, preparamos três editoriais de moda exclusivos, produzidos pela sempre brilhante Andrea Monteiro, stylist de mão cheia. Também aproveitamos a ocasião para homenagear a super bem sucedida empresária Luciana Garcia, hoje mãe de quatro filhos e avó de uma charmosa belezinha, que acabou de nascer. Para acompanhar a família, Luciana mudou completamente seu conceito de férias tranquilas, quando decidiu embarcar para um safári na África, cheio de descobertas e aventuras. Você também verá em nossas páginas o luxo de Suri Cruise, que dita moda para os pequenos, e a gastronomia que encanta a criançada. Tudo isso sem exagero ou extremismo. Então, aproveite, mais uma vez, a edição da nossa querida KIDS!

Não é permitida a reprodução parcial ou total das matérias sem a prévia autorização dos editores. A Plano Brasília Editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos assinados.

Nubia Paula EDITORA CHEFE


Olá! Recebi a revista KIDS uma vez, no final do ano passado, e adorei. Patrícia V. Fleury de Matos Águas Claras Olá. Sou mãe e adorei a revista. É possível receber em casa? Ayla Garcia Lago Sul

Errata Na matéria da Planet Balloon, página 38 da edição 11 da Plano Brasília KIDS, colocamos que a empresa tem 10 anos, sendo que o correto seriam 13 anos, e a Cristina é cliente da empresa há 13 anos, e não há 6 como colocamos. E os nomes corretos são Fábio Boselli e Bianca Luz. E só para lembrar ao leitor, a Planet Balloon acabou de reformar a loja e está de cara nova. Confira! www.planetballoon.com.br CLSW 303 Bloco A Loja 8 – Sudoeste (61) 3344-4661 / 3342-2398


Plano Brasília KIDS - junho 2012

família África perfeitas

Por Luciana M. Garcia Capobianco Fotos Luciana M. Garcia Capobianco

12

Viagem com a

para a

Foi surpreendente a notícia que recebi do meu marido, que me dizia que meu sogro estava convidando toda a família para uma viagem ao continente africano.


perfeita

uxa, esse lugar que, a princípio, me parecia tão distante, de repente se tornara um lugar possível de se explorar! E o melhor, com toda a família, o que no meu caso significa sete filhos do meu sogro com seus respectivos cônjuges e filhos, o que somados se transformaria em nada menos, que um grupo de 40 pessoas, de idades diferentes, apaixonados pelo convite e pelo deslumbramento para conhecer e desbravar a África do Sul e a Zâmbia, bem nas férias de julho. Posso confessar que não esperava ver uma África do Sul tão fascinante, com seu povo, sua cultura, músicas tribais, sua gastronomia peculiar e suas paisagens de tirar o fôlego. Foi uma viagem instigante – uma experiência inesquecível, que oferece conforto integrado à natureza e grandes emoções da vida selvagem. Mas uma das coisas que mais me chamou a atenção foi certamente a diversidade étnica que ainda existe na África do Sul, que não possui ainda uma cultura unificada e sim uma mistura de aspectos africanos e europeus (ingleses e holandeses). Já o território da Zâmbia, localizado bem no centro do continente africano, apesar de não ter praias, ele conta com savanas incríveis e extensos rios, como o Luangwa, o Kafue e o Zambezi, onde estão as famosas

13


perfeita

14 cataratas de Vitória. Outro ponto fascinante é que, em seu território, há cerca de 70 etnias distintas, o que nos causou certo espanto. Mas não me esqueço que viajar com toda a família, na época com dois filhos muito pequenos, para um lugar tão distante, foi uma experiência maravilhosa em vários sentidos. Primeiro pela novidade e pela possibilidade de conhecer de perto as famosas savanas africanas e sua maravilhosa fauna. Como eu e o meu marido, o João, sempre fomos muito ligados à questão ecológica, essa viagem possuía ingredientes valorosos para nós. Mas o segundo fator trazia uma preocupação pelo receio de irmos para um safari de aventuras carregando duas crianças pequenas. Pensamos logo na infra-estrutura de que iríamos precisar por causa disso. Mas essas considerações foram se apaziguando diante do fato de viver uma experiência inédita que é estar com a enorme família do meu marido durante alguns dias, fora do meu ambiente, que é a urbana cidade de São Paulo.  Lembro bem que os preparativos foram motivo de agitar e motivar o clima. Era preciso providenciar roupas

apropriadas, repelentes, vacina contra febre amarela e tudo mais, que uma mãe judia – o meu caso – acharia apropriado levar a fim de garantir a segurança de seu pequeno núcleo. O grande problema foi compatibilizar tudo o que eu achava fundamental levar comigo diante das rígidas recomendações com relação a pouca bagagem por causa das limitações de espaço nos traslados e nos lodges em que nos hospedaríamos. Tenho que confessar que esta parte foi sofrida. Não foi nada fácil. Mas, superada essa dificuldade inicial, lá fomos nós. Divididos em três grupos, organizados em três voos diferentes, embarcamos rumo à África.  Aos poucos, formamos um bloco grande e bem animado. Encontrar cunhados, sobrinhos e agregados em lugares tão inusitados criou um clima gostoso e inebriante. Principalmente porque nossa família tem origem italiana, ou seja, é muito agitada. Começando pelo meu sogro que, inspirado no roteiro e na união de sua família, de que tanto se orgulha, resolveu comemorar suas bodas de ouro em uma típica cerimônia africana. Então posso confessar que conviver com essa grande família de maneira tão intensa foi realmente uma experiência profunda e diferente. A cada dia, eu me deparava com boas surpresas que surgiam diante de mim e dos meus pequenos. Foi tão gratificante que aos pouco as pessoas foram ficando mais próximas e mais afetivas. Posso afirmar que alguma coisa meio mágica

Meus filhos também, demonstravam uma enorme satisfação em estarem perto de tantos bicho diferentes


podíamos ser surpreendidos por alguns animais ferozes, como leões e leopardos

aconteceu no agrupamento familiar, porque os abraços espontâneos, conversas reveladoras e os segredos desvendados criaram um clima hipnótico e forte, que nunca mais sairá de cada um de nós! Meus filhos também, demonstravam uma enorme satisfação em estarem perto de tantos bicho diferentes que vimos durante o passeio.  Mas é claro que problemas surgiram. Fiquei desesperada quando nossos pequenos, Maria Clara e João Pedro, contraíram uma virose e não conseguiam comer, nem beber qualquer alimento. Depois disso, tudo voltou ao normal e conseguimos cutir cada dia as experiências inesquecíveis, como a da luta de uma leoa doente com um grupo de hienas, que, durante a noite toda, mediam forças e lutavam pela vida. Presenciamos também uma manada de elefantes atravessando as savanas, bem em frente ao nosso jipe, mas tivemos que fugir rapidamente quando um deles, muito bravo, resolveu investir contra nós quando percebeu e não gostou nada de estar sendo observado. Coisas de elefantes enigmáticos, pensei. O fato é que seja por animais seja por moradores locais, nossa presença nunca passava despercebida. Éramos um grupo heterogêneo com gente casada, descasados, solteiros, grávida, menino, menina, e teenagers. Mas, na verdade, quem reinava mesmo eram as crianças. Primeiro por causa do clima de aventura e depois porque havia a necessidade de atenção e proteção constante. Recordo-me bem que, em um dos lodges que ficamos, no meio

do Kruger Park, só podíamos ir até o nosso quarto, ou alojamento, se fôssemos acompanhados pelos rangers, porque podíamos ser surpreendidos por alguns animais ferozes, como leões e leopardos. Certamente isso foi um pouco assustador, mas confiávamos nos nossos guias. Com relação à comida, eu confesso que sofri por causa das crianças. O tempero era forte e as refeições eram feitas à base de caça. Para resolver esse problema, pedi licença aos chefs dos lodges e não hesitei em colocar o meu chapéu de cozinheira para garantir um arrozinho bem fresquinho e um purê de batata bem levinho, ou seja, tudo para agradar o paladar dos pequenos. Então, posso dizer que viajar com a família toda foi muito bom pelo aprendizado e pela oportunidade de celebrarmos nossa união. No meu caso, o que me encantou foi poder mostrar aos meus dois filhos pequenos, hoje tenho mais um que nasceu após essa viagem, tantas coisas bonitas. Pessoalmente, acho que nós mães, quando viajamos sem nossos filhotes, sentimos um vazio tremendo, que só é preenchido quando o portão de casa se abre os pimpolhos correm para o nosso colo.


Plano Brasília KIDS - junho 2012

Por Liana Alagemovits Fotos divulgação Ilustrações Zelito Rodrigues

16

vida luxo

Decisões que garantem uma

de

para seus filhos

Suri brinca com seus pais, Kate Holmes e Tom Cruise.

verdadeiro luxo é viver de acordo com nossas crenças, ao lado de quem amamos, com paz, tranquilidade, amigos e tempo para curtir nossas conquistas, sem ostentação. Mas, para isso, é preciso decidir. A partir do momento em que nos tornamos responsáveis por nossas vidas, escolhemos nossos próprios caminhos e, obrigatoriamente, passamos a lidar com as consequências. Não esquecendo que

ainda envolvemos as pessoas mais importantes: os nossos filhos.  Hoje, o luxo não é mais uma diferenciação social estética. É relacionado a uma vida de extravagância, a roupas de grife, viagens, carros, festas e joias. Baseado nesse assunto, a redação da Plano Brasília KIDS pesquisou e debateu sobre o assunto para chegar a uma lista preciosa que enumera 15 decisões de extremo luxo nos dias de hoje, tanto para pais, quanto para filhos. Leia, memorize e exercite todos os dias!


3.

Estimule a Independência 

É preciso estimular a independência física e emocional dos nossos filhos, deixando de lado os medos maternos e as preocupações com os perigos lá de fora. As crianças devem crescer fortes, acreditando que são capazes de realizar, inicialmente, pequenas tarefas, como tomar banho, ajudar a fazer a cama, tirar os pratos da mesa, guardar seus brinquedos no lugar certo, além de exercitar suas escolhas, como relação à preferência alimentar, a roupas e ao seu círculo de amizades. Claro que devemos orientar e supervisionar, mas devemos também dar a elas a liberdade de se tornarem adultos centrados e cientes de suas escolhas, pois isso também é papel de pais seguros e confiantes.   Proporcione um mundo sem fronteiras para o seu filho  Uma dica é começar explorando o nosso belo país. Se olharmos atentamente, podemos perceber um Brasil cheio de riquezas, cores, e diversidades de um povo que é fruto da miscigenação, o que nos fez um país de mestiços não apenas no sangue, mas na alma.

1.

4.

Brinque com eles e volte a ser criança Experimente entrar no universo do seu filho e tente se lembrar como é libertador se sentir criança. Uma dica? Fantasias ajudam a nos livrarmos das amarras do dia a dia e podem funcionar como uma terapia leve e super divertida ao lado de quem amamos. É bom lembrar que brincar para uma criança é tão importante quanto o trabalho para um adulto, porque é assim que ela descobre o mundo em que vive. Além de divertido, brincadeiras estimulam o seu desenvolvimento físico, motor, emocional e racional estimulando ainda as relações sociais.  

5.

Leia com seu filho 

O hábito de ler nos leva ao mundo da imaginação. Escolher um livro adequado para a idade do seu filho e ler com ele traz benefícios incalculáveis. A leitura constrói o intelecto, a capacidade de abstração, a escrita, a comunicação e a fala. Nos faz sonhar. A leitura desenvolve a criatividade, a imaginação e traz conhecimentos.

 

2.

Dar ao seu filho a noção de família 

As crianças devem sentir que pais e irmãos fazem parte de laços importantes, que o diálogo fortalece e forma um porto seguro para a vida toda. Então, as experiências dependem de uma relação autêntica de amizade. Uma criança que se sinta amada e valorizada em seu espaço familiar pode aprender com os seus erros e continuar a evoluir, sendo capaz de perceber os limites e se integrar na escola, com os amigos. Mais tarde, quando se tornarem adultos, se sentirão bem em seu ambiente profissional e na formação de  seu núcleo familiar, sabendo que a felicidade passa pelo amor e não pelos bens materiais.

6.

Ensine ao seu filho a agir e não a reagir  Desta forma, você ensina o seu filho a ser o protagonista e não expectador da vida, deixando que as coisas, oportunidades, pessoas e momentos não passem simplesmente por ele. Não devemos nos acomodar nunca nem apenas repetir situações que alguém nos diz que devemos seguir. Precisamos pensar, questionar e fazer escolhas com as quais iremos conviver.

7.

Dar Mesada e Estimular o Pequeno Empreendedor  Entender a importância do dinheiro, o valor financeiro e emocional de seus brinquedos e das coisas que a cercam é muito importante para qualquer criança. Elas devem compreender o que é valor. Uma das técnicas para que isso aconteça, é a tal da mesada que pode começar quando ela tiver cerca de 10 anos. Outra boa ideia é sair com seus filhos para fazer compras e mostrar a importância de conseguir produtos de qualidade e menores preços. Faça com que eles escolham entre uma guloseima em detrimento de outra. Para que eles possam valorizar o que ganham, ou melhor, o que conquistam, não dê demais. O excesso é sempre ruim, por isso também é um luxo saber dizer não para que seu filho não se transforme em um consumista compulsivo.


18

8.

11.

Encontre um Tempo para Ouvir os Pequenos Que tal se dar ao luxo de chegar mais cedo em casa, deitar no sofá e chamar seu filho para conversar? Isso também pode ser feito no carro, durante os trajetos para a escola, a natação, etc. Esses são momentos preciosos que não devemos dispensar para descobrir como foi o dia dos nossos filhos e se podemos, de alguma forma, ajudar. As crianças também apreciam muito as histórias de família, porque contribuem para construção de sua identidade. Então é interessante mostrar álbuns de fotografias, falar sobre as pessoas e contar fatos importantes de valor emocional para vocês. Por isso, tire um bom proveito da companhia do seu filho e embarque em uma viagem ao passado.

9.

Não Exija nem Muito, nem Pouco 

Cobranças diárias são sempre chatas tanto para quem faz como para quem as ouve. Então é preciso cobrar na hora certa e de acordo com o que a criança pode compreender para evitar frustrações e conflitos. Com calma, devemos explicar os comportamentos desejados, como boas notas, polidez com pessoas, organização, obediência e respeito a horários. Mas é absolutamente importante deixar claro que todas essas atitudes são passíveis de consequências positivas e, por isso, os ganhos são muitos.  Então, deixe um pouco os horários rígidos, a necessidade de ter uma casa super organizada e uma agenda perfeita e vá descansar.

10.

Não tenha medo da Era Digital   Como os computadores já fazem parte da nossa vida, o jeito é encarar essa realidade que nos traz conforto, mas também aflição de estar sempre informado e nos protegendo dos perigos cibernéticos. O fato é que não tem retorno, então não adianta nada dar uma de alienada e não querer se interar da tecnologia e das redes sociais. Elas existem sim e você vai ter que fazer parte dela para se comunicar com seu filho e com as suas tribos. Os conteúdos podem também virar um problema, assim como a insistência dos pequenos se acomodarem na frente das telinhas, adotando um estilo de vida sedentário, o que causa sérios danos à saúde e promove o autoexílio. Mas a tecnologia nos oferece o desenvolvimento de aptidões, com relação ao raciocínio, que são preciosas. Um game, pode até parecer ingênuo, mas ele pode desenvolver destrezas necessárias como a capacidade de realizar várias funções ao mesmo tempo. Então o segredo é a dosagem em tudo e se tornar presente e não apenas um controlador chato.

Não Seja uma de Mãe Natureba Radical ou uma Fã da Praticidade dos Fast Foods Exagero nunca é bem visto. Se você insistir em impor uma alimentação rígida, você vai acabar se tornando uma antissocial, passando como uma mãe extremamente protecionista ou até, sem querer, gerando traumas ou um desconforto para o seu filho. Não adianta metralhar a criança com proibições, porque o seu filho vai acabar descobrindo o prazer do proibido e vai consumir doces, refrigerante ou guloseimas longe dos seus olhos. Mas também não dá para ser aquela mãe displicente que prefere parar na primeira lanchonete e encher o filho com sanduíches, batata fritas e milk-shakes. É claro que qualquer um adoraria, mas acabaria pagando um preço bem caro por essa extravagância e falta de consciência. É o que se vê hoje com as crianças que desenvolvem precocemente colesterol alto, pressão alta e problemas de peso. Na verdade, elas realmente precisam de uma alimentação especial, que ofereça todos os nutrientes de que elas precisam para crescer saudáveis, mas isso não quer dizer que elas não possam ir às festinhas e encherem as mãozinhas de pipocas e brigadeiros. Afinal isso faz parte da infância. Não se esqueça de que as crianças aprendem com exemplos, por isso não se empanturre de porcarias e diga: “faça o que eu digo e não o que faço”. Essa postura não cola mais hoje em dia! Invista em pratos coloridos e não coloque em seu carrinho de compras produtos industrializados ou biscoitos recheados que são verdadeiras tentações para qualquer um. Lance mão da criatividade na beleza dos pratos, nas cores e decore sua cozinha com lindas bandejas de frutas da estação, que nos oferecem sabores e aromas irresistíveis. E lembre-se ainda que a escola possui extrema importância na formação dos hábitos alimentares dos alunos. Então é importante ficar de olho na lanchonete e nas guloseimas que oferecem.


19

12.

13.

No fim de Semana Sacuda o Esqueleto e Adote Práticas Sustentáveis 

Cultivar um Vencedor 

Todo mundo já sabe que o esporte é importante para a saúde e para o bem-estar das pessoas, mas a preguiça às vezes nos alcança e nos torna sedentários convictos. O pior é quando nossos filhos começam a fazer parte desse time de perdedores. Mas a prática de qualquer atividade não deve ser imposta, ela deve ser estimulada. Por isso, fazer exercícios físicos com pais, filhos e irmãos, pode ser uma boa ideia. Além de contribuir para a boa relação do núcleo familiar, o esporte proporciona um estilo de vida muito mais saudável e pode funcionar como uma alternativa para driblar a falta de tempo. Então, mexa-se e se aproxime da sua família, organizando sem grandes compromissos, aproveitando habilidade dos participantes, torneios, times e competições cooperativistas, porque, no final, os vencedores serão todos os participantes.

Resista à praticidade e ao consumismo dos shoppings e dê uma chance para a natureza. Que tal se engajar, com toda a família, a grupos que promovem ações ambientais, como a limpeza de nascentes, plantações de árvores ou salvamento de animais em risco? Com isso você estará estimulando o seu filho a desenvolver consumo consciente e práticas importantes dentro da sua própria casa, ao poupar água, não tomar banhos demorados demais, selecionar o lixo e não deixar aparelhos eletrônicos ligados a noite inteira. Então temos que demonstrar aos nossos filhos a necessidade de ter responsabilidade e envolvimento com as questões ambientais. É preciso que cada um comece a fazer a sua parte, promovendo mudança de hábitos, como, por exemplo, trocar as sacolas plásticas por permanentes e não abrir mão da reciclagem de lixo, o que contribui para termos o luxo de viver em um planeta sustentável. Outras opções interessantes são museus, espaços culturais, passeios ciclísticos, caminhadas em parques ou até mesmo promover jogos de vôlei, um churrasco light na beira da piscina e competições entre amigos. Além de divertido, você vai está deixando de lado a preguiça e fazendo todos se mexerem um pouquinho mais.

14.

Estabeleça Ritos e a Espiritualidade

Mesmo sendo uma questão complexa de se tratar, a religiosidade está presente nos seres humanos que buscam nela a resposta sobre sua existência. Com as crianças isso não é diferente, assim temos que abrir caminhos que levem nossos filhos a ter uma base espiritual. É importante que todos tenham fé em algo, porque isso significa esperança, equilíbrio e serenidade. Por isso, proporcionar o desenvolvimento da religiosidade implica promover a qualidade, aplacar saudades e perdas, porque aprendemos que há sempre algo mais, que a vida não se encerra aqui. Mas veja que a espiritualidade não está, necessariamente, ligada a uma religião específica, mas sim ao modo como o indivíduo procura viver. Se você não possui nenhuma crença ou religião específica, não se preocupe, mas deixe que o seu filho possa conhecer um pouco sobre a origem divina.

15.

Cultive o Bem

Garanta harmonia dentro de sua casa e veja como sua família colherá frutos em sua convivência. Cultive também hábitos saudáveis escolhendo frutas e legumes bem coloridos deixando a hora da refeição um momento agradável aos olhos. Decore também a sua casa com flores brancas e coloque música quando acordar. Mude os móveis de lugar de vez em quando e cultive uma horta na cozinha. Lembre-se ainda de abrir as janelas de sua casa toda manhã e deixe que a brisa traga energias boas. Aproveite para gostar de você mesma, se olhe no espelho e se sinta bonita. Tome um bom banho, abuse de um perfume suave e coloque um vibrante batom vermelho e sorria para a vida. Por fim, abrace uma árvore e seus filhos com o seu coração e veja que viver é realmente um luxo, disponível para todos nós.


20 Por Liana Alagemovits Fotos divulgação

Filhos de famosos possuem

Educação diferenciad Saiba por que algumas celebridades, inclusive no Brasil, procuram escolas diferenciadas e até tutores para educar os seus filhos


da

Família Jolie-Pitt, Knox, Vivienne, Pax, Shiloh, Maddox, Zahara e seus pais Angelina e Brad.

omo escolher a escola, o método ou como educar o nosso filho? As escolas mais tradicionais oferecem maior desempenho na fase futura da criança? Ou seria melhor optar por algo mais fora dos padrões, algo mais liberal ou interativo em termos familiares? O fato é que é difícil encontrar pais, anônimos ou não, que não passaram ou não vão passar por angústias desse tipo, uma vez que, no mundo globalizado, as estruturas familiares diferenciadas e as expectativas são bem diferentes da nossa geração. Até mesmo um dos casais mais famosos do mundo, Angelina Jolie e Brad Pitt, passou por essa dúvida e optou por um estilo completamente fora do comum: a contratação de tutores. Diante dessas questões, o que não podemos nos esquecer é que de qualquer maneira temos que oferecer aos nossos filhos uma educação que cumpra o currículo mínimo determinado pelas políticas educacionais do país em que vivemos, neste caso, o Brasil. Do ponto de vista prático, devemos analisar a proposta pedagógica das instituições desde seus critérios básicos na pré-escola, no ensino médio e fundamental, até o nosso estilo de vida, valores familiares e as aptidões da criança. Talvez uma escola construtivista não se encaixe com a personalidade de seu filho. Temos que levar em conta várias questões e não apenas escolas preocupadas com o conteúdo, aptas a preparar os pequenos para o mercado de trabalho. Questões, como cidadania e ética, educação financeira, igualdade e meio ambiente, já fazem parte do vocabulário das crianças expostas ao excesso de informação. Por isso, precisamos, como pais, estar atentos a tudo, porque temos que preparar os nossos pequenos para enfrentar o mundo lá fora. As escolas particulares estão cada vez mais sofisticadas, mas também restringem o universo das crianças a uma determinada classe social e a

21

cargas horárias em que a distorção da realidade pode ser maléfica para a compreensão do mundo. A tutoria aparece como uma opção para os pais de mente aberta e que querem fugir das amarras de um sistema qualquer. Os atores Angelina Jolie e Brad Pitt, ícones da beleza, do sucesso e do casamento perfeito, estão ditando a moda, uma vez que, por viajarem muito, resolveram abrir mão da escola tradicional para os seus filhos, dando preferência aos tutores. No Brasil, este é um serviço que funciona como apoio ao aluno. A tutoria é um serviço que avalia as necessidades e os motivos das dificuldades de aprendizagem, atendendo alunos com dislexia, hiperatividade, déficit de atenção, TDAH, entre outras dificuldades. Com isso, os especialistas se aproximam da criança e conseguem oferecer o acompanhamento escolar tão conhecido pelos pais ocupados e que nunca param em casa. A tutoria pode ser oferecida por grupo ou por pessoas, não necessariamente  professores, que devem apoiar o processo de aprendizagem de forma interativa e sistemática. Devido ao seu caráter individual, ela pode ser altamente eficaz. A tutoria é uma prática muito antiga. Há relatos do processo na Grécia e Roma Antigas e está registrada em textos antigos mesmo antes desse tempo. Ao longo dos séculos, principalmente após a queda das monarquias e do advento da Revolução Industrial e da mudança política e sócio-cultural do mundo, ela tem sido rejeitada pela sociedade de modo geral. No Brasil, esse método de ensino não é proibido por nenhuma norma no ordenamento jurídico brasileiro, mas o assunto é ainda alvo de debates acirrados. O homeschooling, termo usado nos EUA, reúne mais de um milhão de adeptos naquele país. De acordo com o Centro Nacional de Estatísticas na Aprendizagem (NCES), aproximadamente 1,1 milhão de estudantes nos Estados Unidos teve aprendizado escolar

em casa na primavera de 2003. Muitas agências e organizações de aprendizado escolar domiciliar sugerem que o número real pode chegar ao dobro desse valor. Comparando com 0,5% da população em idade escolar em 2002-2003, 1,1 milhão de alunos estudou em casa. No passado, a coisa era bem diferente. Há 20 anos, o aprendizado escolar domiciliar era ilegal nos Estados Unidos. Somente por volta da década de 90, o movimento de aprendizado domiciliar ganhou impulso com a flexibilização da legislação. É claro que optar se o filho deve ou não ter o aprendizado escolar domiciliar é uma decisão difícil para qualquer um. Então é preciso ler sobre o assunto, pesquisar e conhecer mães que optaram pelo aprendizado escolar domiciliar. Faça então uma lista de prós e contras e discuta realmente o assunto com familiares e amigos. Matricular o filho em uma escola ou mudá-lo para outro colégio também não é uma tarefa simples. Leve em consideração a adaptação, a metodologia de ensino, o nível dos professores, a classificação da escola no ranking das melhores instituições de ensino em sua lista. E pense sempre que uma boa escola, o que não é necessariamente atrelado ao valor da mensalidade, onde seu filho aprenda e se sinta confortável e feliz, poderá influenciar positiva ou negativamente o seu futuro. Comparada com o ensino formal, como ela pode ser praticada em alguns países ou em ocasiões especiais quando o aluno não pode se deslocar, pode trazer alguns benefícios importantes, como o incentivo à prática de atividades diversas, auto-correção, feedback personalizado, reflexão cuidadosa, individualização, maiores possibilidades de questionamento e respeito ao processo da aprendizagem de cada um. Contudo, ela pode gerar individualismo exacerbado, distorções da realidade, falta de oportunidade de expressão, problemas de comunicação,


O que é aprendizado escolar domiciliar dirigido por tutores? O aprendizado escolar domiciliar, também conhecido como Escola em Casa, por razões legais, é definido diferentemente dependendo do país. Segundo a Pesquisa Nacional sobre Educação Familiar (NHES) de 2003, realizada pela NCES no Brasil, 31% dos que praticam o aprendizado escolar domiciliar se preocupavam com o ambiente de outras escolas. Cerca de 30% tomaram essa decisão para fornecer instruções religiosas ou morais. Outros 16% escolheram esse tipo de aprendizado devido à insatisfação com a instrução acadêmica disponível em outras escolas. Mas o aprendizado escolar domiciliar não é para todos. Entretanto é definitivamente uma boa saída para alguns, como Angelina e Brad Pitt, que certamente querem conviver com seus filhos, sem prejudicá-los na escola. Este tipo de aprendizado escolar domiciliar pode ser para toda a família e por isso é uma decisão complicada que gera comprometimento, estrutura, tarefas, responsabilidade, método e conteúdo programático, que se aproxima ou é idêntico ao que o aluno estaria seguindo em uma escola tradicional pública ou privada. À medida que as crianças crescem, elas devem frequentar cursos avulsos complementares. Com isso, os alunos precisam ser mais maduros e se integrarem à programação da família, gerenciando o tempo. Tudo isso deve ter sido levado em consideração na decisão de Brad Pitt e sua esposa, a atriz Angelina Jolie.  Recentemente, eles declararam que deverão educar seus seis filhos em casa simplesmente porque não concordam com o sistema de educação americano.  Angelina já declarou que também se preocupa com a fama, que pode des-

virtuar o crescimento da sua prole. Além disso, a atriz reafirma o seu desejo de estar sempre perto de cada um deles, o que seria incompatível com sua profissão e o calendário escolar regular das escolas tradicionais. Apesar de um possível glamour em torno do tema, é bom contabilizar também os gastos reais que podem variar em centenas de dólares por ano com profissionais e materiais personalizados. Segundo informações que circulam na mídia, o casal de atores gasta mais de um milhão de dólares por ano com professores que precisam viajar com a família. Embora extravagante ou até mesmo, aparentemente, liberal demais, porque a decisão veio de pessoas ligadas a Hollywood, Brad se intitula um pai rigoroso com relação ao futuro de Maddox (9 anos), Pax (7), Zahara (6), Shiloh (5) e Knox e Vivienne (2). Preocupada em preservar a cultura de seus filhos adotivos, Angelina faz questão que Pax, que nasceu no Vietnã, aprenda o idioma de seu país de origem e que Zahara, da Etiópia tenha tutores africanos. Talvez esta decisão seja sensata, uma vez que não se trata de um típico casal que segue uma rotina rígida de vida. Angelina e Brad moram em ponte aérea entre Nova Orleans e a Riviera francesa, onde possuem residência fixa. O casal de atores havia matriculado suas crianças em escolas internacionais, que seguem um calendário próprio e outras que adotam o método francês de ensino, o programa Liceu, em algumas cidades onde ficaram por um bom tempo, como Nova York, Praga e Veneza. A ideia é ajustar seus filhos à rotina domiciliar e estar presente, apoiando o crescimento e as escolhas individuais de cada um, além de promover conhecimento, uma cultura rica e um bom convívio familiar. Coincidentemente e contrário à ficção, Pitt estreou o filme a Árvore da Vida, em que interpreta um pai rígido dos anos 50 cujas ações têm impacto profundo na vida dos três filhos. Mas a maioria das celebridades internacionais decide optar pelas escolhas já frequentadas por filhos de famosos e condicioná-los a conviver com a fama e os flashes dos Paparazzis. Em Londres, o liceu francês Charles-de-Gaulle onde estudou Louis Sarkozy, filho do presidente Nicolas Sarkozy e Lourdes, a filha da espevitada de Madonna, é também um refúgio dos famosos. Fundado em 1915, a instituição está hoje no primeiro lugar entre os 20 melhores estabelecimentos de ensino para estrangeiros. Liz Hurley, mãe de Damian, e a estonteante modelo Claudia Schiffer, mãe de Caspar e Clementine, escolheram a muito seleta Wetherby School, que custa a bagatela de 22.000 euros por ano. A tradição inglesa, que privilegia a prática do desporto e das atividades artísticas, também recebeu os príncipes Harry e William. Kate Moss inscreveu a filha, Lila Grace, na Trevor Roberts School de Hampstead, uma escola privada situada na Eaton Avenue, onde desembolsa 1.556 euros por trimestre. Johnny Depp preferiu morar em Bath para educar Lily Rose e Jack. Já Tom Cruise, como era esperado, é adepto à cientologia na educação dos


filhos. As crianças que ele adotou com Nicole Kidman estão na Delphi Academy e a jovem Suri, filha de Katie Holmes, frequenta a New Village Academy de Los Angeles, onde o regulamento é particularmente rígido, sobretudo no que diz respeito à alimentação, que elimina completamente sal e açúcar. Os Benetton, os Niarchos, os Rothschild e os oligarcas russos põem os filhos no Rosey, na Suíça, onde o Aga Khan, o príncipe Rainier ou o Xá do Irã estudaram. Mas a estrela nos EUA é mesmo a Ivy League, uma das mais prestigiosas escolas do país, onde há filas de espera, mesmo você tendo uma conta bancária incalculável ou o sorriso mais charmoso das telas de cinema. De volta ao Brasil, Ronaldo – o fenômeno – disse que suas filhas caçulas Maria Sophia, 3 anos e Maria Alice, 1

ano e 7 meses, vão estudar em casa até os 7 anos.  Segundo o ex-jogador, um grupo de mães devem se revezar na árdua tarefa de ensinar os pequenos famosos, que ficarão mais protegidos da superexposição. Conhecido por seu ecletismo e por seu lado intelectual acirrado, a atriz e escritora Maitê Proença lembra a importância da escola onde estudou, um colégio americano em Campinas, no interior de São Paulo. Maitê também reconhece que tentou passar a sede por conhecimento para sua filha Maria, de 19 anos.


24

Conheça alguns métodos. Formação educacional clássica

Método Eclético

Este método se baseia em três fases ou estágios de aprendizagem, que são: Gramática: alunos com idade para aprender gramática se concentram na memorização e coleta de fatos. Lógica: alunos com idade para escola intermediária se concentram no pensamento crítico colocando os pedaços de informação que colheram dentro de um contexto. Retórica: alunos do ensino médio avaliam as informações e são capazes de formular uma discussão articulada a partir dessas informações. Essas fases de aprendizagem são concentradas na linguagem e dependentes da palavra escrita e falada. 

Esta metodologia resulta de um método personalizado oriundo de todos os outros métodos, ou seja, uma grande salada de pontos positivos que serão digeridos pelo aluno, moldada a qualquer estilo de aprendizagem.

Estudos de Unidade

Sem Escola

Os estudos de unidade podem ser considerados como o método de aprendizado escolar domiciliar multi-tarefas. Um tema específico é abordado se utilizando de várias áreas acadêmicas, como história, literatura, matemática e ciência.

Também é conhecido como “aprendizado direcionado à criança” ou “aprendizado natural”, do autor John Holt. Neste método, não há escola. O método “Sem Escola” talvez seja a progressão mais natural dos fundamentos do aprendizado da Escolar Domiciliar. O aprendizado simplesmente permanece como parte natural do dia a dia. 

O método Montessori Baseado nas pesquisas e textos de Maria Montessori, este método trata a criança com uma liberdade para aprender onde ela é o mestre e o aluno ao mesmo tempo. O aprendizado é visto como um processo natural e autodirigido. Cada criança possui o seu próprio ritmo, interagindo e explorando tudo o que está à sua volta. Método Charlotte Mason Neste método, além do conteúdo programático, a criança se integra à natureza e à arte. Em vez de usar um formato de teste padrão de perguntas e respostas, usa um processo chamado de “narração” para quantificar a aprendizagem.

Método Waldorf Ele se baseia nas pesquisas e trabalhos do cientista austríaco Rudolf Steiner. Preocupado com a “criança completa”, Steiner se focou em tópicos criativos, como belas artes (pintura, música e teatro), idiomas estrangeiros, costura e até jardinagem. Algumas pessoas se referem a isto como o método da “cabeça, coração e mãos”. 

Escolas Virtuais Há ainda escolas virtuais que fornecem oportunidades de aprendizagem a distância através da Internet, mas que ainda não possuem reconhecimento legal para o ensino médio e fundamental.  Ele é interessante para cursos independentes ou por correspondência, de universidades e faculdades no mundo todo.

afastamento, timidez, indução a erros, aversão a grupos ou à sociedade.  Mas alguns pais afirmam que a intenção é oferecer uma educação diferenciada, estreitando laços familiares e protegendo seus filhos contra a violência física, emocional ou simbólica, hoje tão forte nas instituições de ensino sejam públicas sejam privadas. Um grande exemplo disso são os tiroteios e os casos de bullyings tão repudiados pelas famílias que buscam um ambiente harmônico. Esses pais querem assumir a responsabilidade integral pelo desenvolvimento dos filhos e desenvolver a autonomia intelectual dos filhos segundo suas crenças e opções.  Então, é importante lembrar que tutores não são pessoas que possuem o domínio total de todas as disciplinas. Reside aí um grande perigo, porque pais que decidem se apoiar nesta opção estão ocupados demais viajando e trabalhando, ou seja, incapazes de detectar riscos eminentes ou até mesmo contabilizar grandes ganhos de aprendizado. No entanto, diante das potenciais vantagens e desvantagens da tutoria, é preciso estar presente e tê-la como uma opção a mais da educação e não como uma moda que está ganhando terreno no mundo dos abastados para substituir a instituição escola, que com seus pros e contras ainda é um espaço para a troca de experiências pessoais de gerações. Então, seja qual for a opção, de escola ou o a contratação de um tutor, preste muita atenção à reação de seu filho, porque ele é um termômetro. Lembre-se ainda que orientadores e psicólogos podem também ajudar muito no processo educacional.


26 Por Liana Alagemovits Fotos divulgação

Educação financeira Complementa a educação de nossos filhos

Hoje em dia, tanto as instituições de ensino como as famílias, procuram se informar sobre o que afinal é essa tal de educação finaceira.  Trata-se de uma necessidade para que possam ensinar as crianças a lidar com o dinheiro. Mais que um princípio de vida, a educação financeira vem ganhando espaço, porque ela é, na verdade, um planejamento de um futuro seguro.

Plano Brasília Kids foi buscar especialistas em Educação Financeira Infantil para falar sobre esse tema que além de estar na moda, faz parte das pautas da mídia nacional e dos currículos extraescolares. O objetivo é ensinar o valor das coisas, a pensar no futuro, a ter responsabilidade e assim ser capaz de compreender o valor das coisas materiais e do dinheiro. Diante dos princípios da educação financeiras, a rotina, a postura e o relacionamento entre pais e filhos se transformam.

Perdidos, alguns pais enlouquecem com um desafio difícil que é ensinar aos seus filhos não se tornarem consumista numa sociedade em que crianças são constantemente bombardeadas pelo incentivo de comprar tudo o que encontram pela frente. Certamente a ligação entre a necessidade de algo e o seu consumo pode ser uma linha tênue, complicada para se detectar. Exatamente por isso, nossa equipe foi conversar com dois profissionais renomados no mercado, Álvaro Modernell e Adriana Trancoso que também são diretores da empresa Mais Ativos Educação Financeira.

Álvaro Modernell é especialista em educação financeira infantil para o público de 3 a10 anos, palestrante e autor de vários livros. Adriana Trancoso Albuquerque estuda o tema há 2 anos, ministra oficinas para o público infantil e escreve artigos sobre o tema. Acompanhe esse bate papo descontraído e esclarecedor. Para começarmos, afinal, o que é Educação Financeira? A educação financeira deve ser vista como um conjunto de hábitos financeiros saudáveis que contribuam para melhorar


27 a situação, o proveito e as perspectivas financeiras das pessoas. O consumo consciente e responsável ajuda a proporcionar prazeres no presente e a viabilizar a segurança financeira para o futuro. E sobre mesada, o que você tem a nos falar? A mesada é uma iniciativa voluntária dos pais, não uma obrigação. E não deve ser apresentada como remuneração em troca de bons resultados na escola ou bom comportamento. Trata-se de um instrumento de educação financeira que serve para as crianças vivenciarem experiências que lhes serão úteis para a vida toda. E também para que criem certa independência nos aspectos financeiros. Álvaro, quando se deve começar a falar de dinheiro com as crianças? Em algumas oportunidades, como na compra de sorvetes, doces, brinquedos e outros itens de interesse das crianças, os pais podem aproveitar para apresentar as primeiras noções da função do dinheiro. E os cinco ou seis anos é a fase recomendada para abordar o tema de maneira mais sistematizada, pois é quando elas já têm uma rotina escolar mais definida e estão começando a ser alfabetizadas. É o momento de iniciar a educação financeira.

Da teoria à prática Adriana nos passou algumas dicas de como transformar a teoria da educação financeira infantil em prática com as crianças. Na era do consumismo, investir na formação de consumidores mirins conscientes exige paciência, pois consiste numa tarefa a longo prazo.

1. É importante ensinar-lhes as diferenças entre: Querer  x  Precisar Durável  x  Descartável Caro  x  Barato Seu  x  Dos outros

E como introduzir o assunto, falar sobre dinheiro, de forma criativa e lúdica? O contato com o dinheiro deve ser feito de forma natural – a criança deve ser incentivada a manuseá-lo na hora de comprar um sorvete, por exemplo.  Os livros ajudam muito. Tenho oito livros publicados para crianças. Os mais conhecidos são O pé de meia mágico, Zequinha e a Porquinha Poupança, Paulina e o Ipê Amarelo e Quero ser Rico. E os jogos também são legais: Banco Imobiliário, O Jogo da Vida, entre outros.   Quais as vantagens de as crianças receberem mesada? Isso propicia a elas oportunidades de vivenciar experiências próprias, como limites, escolhas, espera, erros e conquistas. Com qual idade as crianças devem começar a receber mesada? Depende da maturidade da criança. Geralmente entre os 5 e 7 anos é o mais adequado. Mas é bom esclarecer que mesada é um termo genérico. Para crianças menores, o intervalo deve ser menor, também. Começando pela semanada. O prazo pode aumentar à medida que as crianças crescem e aumentam a noção temporal e o domínio das suas expectativas.

4. Leve, sim, crianças ao supermercado. Mas, ensine que é preciso fazer uma lista de compras e segui-la. Se achar necessário, faça uma lista para ela. 5. Criança aprende pelo exemplo. Pais endividados podem passar aos filhos que essa é uma situação normal.

2. Decisões que devem ser avaliadas: Sim ou Não Agora ou Depois Agradar ou Educar Posso ou Não posso 

6. Não existe valor certo ou errado para a mesada. O valor ideal é aquele que cabe no orçamento familiar, de acordo com o padrão de vida da família. Cuidado para não dar nem muito nem pouco, use o bom senso.

3. Livros e jogos são ótimas ferramentas quando os pais participam com os filhos das atividades.

7. Desempenho escolar e obrigações sociais da criança não devem ser remunerados. 8. Respeitem o dia do pagamento da mesada. Ensine a seu filho que pagar em dia é importante. Atrasou, pague juros. Ele vai começar a aprender que a inadimplência tem um preço. 9. Deixe seus filhos participarem das conversas sobre orçamento familiar. 10. Não tente recompensar sua ausência com presentes. Isso é um grande engano.


28

Suri Baixinhos Por Liana Alagemovits Fotos divulgação

dita moda para os

Acostumada aos flashes e ao glamour de Hollywood, Suri, filha de Katie Holmes e Tom Cruise, não se dá ao luxo de aparecer em público sem antes caprichar no visual

oje ela é a maior estrela internacional, ícone máximo de beleza, ídolo fashionista infantil e sinônimo de elegância para as pequenas princesas do mundo todo. Desde bebê, ela chama a atenção de todos. Segundo a revista Forbes de 2008, a pequena foi eleita o bebê mais influente do mundo. E esse posto, realmente, não é para qualquer um! O rosto de Suri foi exposto publicamente, pela primeira vez, na capa da renomada revista Vanity Fair, em ensaio clicado pela badalada Annie Leibovitz. Por tudo isso, desde pequena, Suri integra o time de mini celebridades de Hollywood. Com toda a certeza, a pequena Suri, hoje com apenas seis anos, cres-


ceu e apareceu ainda mais. Ela está na vanguarda da moda ao lado de sua mãe, a atriz e modelo da Vivara, Katie Holmes. Então, quem quiser seguir as tendências da moda, deve estar de olho no que Suri usa nos eventos que precisa frequentar, uma vez que sua agenda de compromissos é lotada, nos parquinhos, nos shoppings, nas festas ou até mesmo quando vai, simplesmente, passear ou tomar um sorvete com os pais. Seus penteados, acessórios, seus sapatinhos de salto alto, meia calça, seus modelitos e até as cores de suas unhas chamam a atenção. Recentemente ela foi flagrada usando esmalte vermelho e depois azul, para combinar com a sua bolsa que usava a tiracolo. Ela é, certamente, um ícone da

indústria da moda infantil. Sua mãe garante que isso faz parte de sua personalidade e, por causa disso, ela tem chamado a atenção. Mas além de ser uma questão de estilo, a conta bancária dos pais também ajuda muito e pesa a seu favor. Suri foi flagrada passeando despreocupadamente com uma bolsa Ferragamo que custa a bagatela de U$850,00 dólares. Em sua coleção de sapatos, inclui grifes, como Christian Louboutin. Segundo os fotógrafos de plantão, a menina odeia jeans e tem inúmeros pares de sapato, incluindo sapatilhas, botas e sandálias. Seu guarda-roupa está avaliado em três milhões de dólares. O consumismo chegou a tal extremo que, no Natal de 2010, Suri ganhou um cartão de crédito para gas-

tar com seus mimos, embora o seu pai Tom Cruise tenha jurado de pé junto que a intenção foi ensinar sua filhinha a valorizar seu dinheiro e não a gastar mais, mesmo tendo meios para isso. Será?! Apesar de peças caras que desfila, o charme de Suri Cruise expressa sua elegância e sofisticação própria. Segundo a sua mãe, a pequena agora decidiu dar palpites e desenhar seu próprio figurino. “Também gosto de ter estilo e de me vestir com exclusividade”, avisou Katie explicando que a mania é fruto do que ela mesma gosta de fazer. Mas quem a observa pode perceber que a pequena Suri preserva seu lado infantil. Ela gosta de vestidos com cores fortes, em especial as em vermelho


e em azul, mas sempre acompanhados de acessórios. Fora isso, suas belas madeixas castanhas estão sempre domadas, apesar de se entregar constantemente às aventuras e às brincadeiras de qualquer criança normal. Ela já foi flagrada com sua roupinha de balé e com seus ursinhos de pelúcia. Mas Suri dá muita importância aos complementos infantis, como bolsas, saltos, botas e chapéus, que sempre são usados com harmonia e com muita combinação. Outra tendência ditada por Suri, que toda menina adora e que as mães se descabelam para seguir, é usar vestidos idênticos aos de suas bonecas. Essa é uma moda que se pegar vai cus-

tar muito mais caro para as mães com espírito da badalada Paris Hilton, que começou a desfilar ainda criança e que, aos 19 anos, já havia assinado contrato com a agência de Donald Trump. Mais tarde, Hilton, a maior patricinha de que se tem notícia, também desfilou para a Ford Models, em Nova Iorque, Models e A1 Agency, em Londres, tornando-se estrela de várias campanhas publicitárias da Guess, Tommy Hilfiger, Christian Dior e Marciano. Mas, segundo os pais da pequena Suri, o que eles querem é ver a filha feliz. Assim, eles se empenham em estimular Suri. Se a estética é algo importante, Holmes e Cruise avisam que

estão dispostos a dar todo o apoio. Por isso, costureiras e incursões a atelier de luxo são programas que agradam a família, principalmente a ala feminina. Seguindo esse exemplo, Mercy, a filha adotiva de apenas quatro anos de Madonna, também tem atraído olhares. A menina tem provado que adora combinar e estar por dentro da moda, diferentemente de sua irmã mais velha, Lourdes Maria, que, aliás, é alvo constante da imprensa internacional por causa do seu ar despojado, até meio desleixado. Ao que tudo indica, o modo fashion exagerado de Madonna, que atraiu os olhares do estilista Jean Paul Gaultier, responsável pelo figuri-


31

no de sua turnê Blond Ambition em 1990, não agrada sua prole, mesmo tendo assinado a coleção Material Girl para a Macys. Outra também que vem brilhando no universo da moda infantil é Harper Seven Beckham, filha dos Beckham, que ao nascer foi eleita a celebridade, com menos de 25 anos, mais influente do mundo. Isso indica que agora Suri possui adversárias de peso e, por isso, não pode descuidar de cada detalhe de seu visual, apesar das polêmicas de ser estimulada a ser tão vaidosa. Mas o fato é que, com estrelinhas super vibrantes e simpáticas como Suri, a moda Infantil passou a ser tão

importante como a dos adultos. É uma tendência no mundo inteiro. Somente no Brasil, essa indústria corresponde hoje a 20% do mercado, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria Têxtil (Abit). O Mercado de vestuário brasileiro está avaliado em US$ 30,5 bilhões, sendo que o infantil, em US$ 4,5 bilhões, e está crescendo cerca de 6% ao ano. Hoje, cerca de um bilhão de peças de vestuário infantil são produzidas anualmente, sendo que as meninas representam cerca de 70 % do total de peças vendidas. Ou seja, as mulheres já nascem com muito charme e com muita vontade de gastar em prol da beleza!


Plano Brasília KIDS - junho 2012

32 Fotos: Cintia Produção Andrea Monteiro

de rua


33 Modelo 1 Calça - Mona Lisa Blusa - Mona Lisa Bolero de pelo - Via Bambini Modelo 2 Conjunto Onça - Via Bambini Bolero preto - Pituchinhus Via Bambini Modelo 3 Camisa - Via Bambini Tênis - Ralf Lauren Via Bambini

Modelo 1 Veste - Via Bambini Veste - Mona Lisa Modelo 2 Calça - Pituchinhus Via Bambini Saia - Pituchinhus Via Bambini Blusa - Pituchinhus Via Bambini Tennis - Diesel Mona Lisa

Camiseta - Via Bambini Camisa - Mona Lisa Calça - Diesel Mona Lisa Tênis - Diesel Mona Lisa


34 Blusa - Mona Lisa Casaco - Mona Lisa Calテァa - Via Bambini

Modelo 1 テ田ulos - Voriques Veste - Via Bambini Modelo 2 Veste - Mona Lisa


36 Veste - Mona Lisa

Veste - Mona Lisa Acess贸rios - Via Bambini

Veste - Dudalina


38 Vestido - Mona Lisa Veste - Pituchinhus Via Bambini

Modelos vestem - Mona Lisa


41 Calรงa - Diesel Mona Lisa Casaco - Paul Frank Mona Lisa


43 Vestido com pelo - Pituchinhus Via Bambini Camisa - Dudalina Mona Lisa

Vestido - Pituchinhus Via Bambini TĂŞnis - Diesel Mona Lisa


Plano Brasília KIDS - junho 2012

Fashion

44

por Anna Paula Ramalho (Fashion Teen) Fotos: Gustavo Serrate Styling: Julia Bianchetti

seu estilo Descubra o

ntender seu estilo é descobrir um pouco mais sobre você por dentro e por fora, e assim montar looks que combinem com a sua vida, com seu tipo de corpo e que elevem sua autoestima. Pra começar, escolha peças que têm um bom caimento. Nada melhor que um espelho para nos contar todas as verdades. Que tal uma parada no guarda-roupa e separar as peças de que mais gosta e se perguntar: o que elas têm em comum? Cor? Forma? Essas peças com certeza tem tudo a ver com o seu estilo e, entendendo melhor sobre ele, será muito mais fácil de se vestir. Uma outa dica

é se inspirar em pessoas que admira e com quem se identifica na forma de se vestir e se comportar. Dentro do universo jovem, existem 6 principais tipos de estilo: romântico, fashionista, urbano, boho, clássico e esportivo, sendo que cada pessoa possui um estilo principal e até dois estilos secundários (posso ser super clássica no meu dia a dia, mas, quando vou para uma festa, tenho um estilo mais fashionista). Busque, a cada dia, construir ou aprimorar o seu estilo, qualquer um pode ter estilo, basta querer. A seguir, confira as fotos de uma galerinha que já identificou o seu estilo e quer dividir com vocês algumas dicas sobre cada um deles.

Alunas do curso Fashion Teen: Maria Victória Venâncio, Ana Flávia Napoli, Juliana Almendra, Nicole Brixi, Maria Fernanda Miranda e Eduarda Bulhões


Fashion

45


Fashion

46


Plano Brasília KIDS - junho 2012

48 Fotos: Cintia Produção Andrea Monteiro

It girl Via Bambini e Tyrol


49

Via Bambini


51 Roupas - Via Bambini, Mona Lisa, Tyrol. Acess贸rios - Via Bambini


52

Via Bambini


Plano Brasília KIDS - junho 2012

54 Por: Ananda Moura Fotos: Camila Maxi

Queridinhos momento do Doces que fazem a diferença chá de bebê é um evento divertido que reúne amigos e parentes dos futuros papais. E as guloseimas não podem faltar. A casa de doces Maria de Fátima Cake Designer apresenta à capital as últimas tendências no mundo dos bolos e bombons. A grande novidade nas mesas de batizados são chocolates em formatos de anjinhos, bem-nascidos e os macarons – docinho francês feito de farinha de amêndoas cada vez mais presente em festinhas e chás. Os cupcakes, míni bolos e pop cakes, também não podem ficar de fora.


55


57


Bata com renda para batismo

Mamãe – e Filha PortaPulseiras Certificado todo– Lançamento da Tiffany que virou moda. A réplica é de pérola feitoeem prata berloque com banho de prata.

Sapato – BL Baby – Via Bambini

Mandrião com renda renascença e touca – Pode ser utilizado até 4 gerações

Plano Brasília KIDS - junho 2012

58 Fotos: Gustavo Serrate

Batizado

Conjunto de potes em prata para algodão, gaze e cotonete

Porta certificado de batismo

Porta retrato – banhado em prata com cristal Swarovski

Conjunto para guardar 1 cabelinho e 1 dente - banhado em prata com cristal Swarovski


Plano Brasília KIDS - junho 2012

por Giuliana Soares Fotos divulgação

60

Escolas currículos incrementam os

Em Brasília, as escolas oferecem atividades diferenciadas com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento de habilidades, relações interpessoais e autonomia.

oferta de cursos extracurriculares é um dos fatores determinantes do sucesso das escolas, segundo a pesquisa Redes de Aprendizagem, feita pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). Especialistas confirmam a importância deste tipo de trabalho, geralmente comum nas escolas particulares, mas que também pode ser encontrado em algumas públicas. Quando pensamos em crescimento infantil, as atividades que envolvem exercícios físicos têm um papel importante. Elas contribuem para a prevenção de vários problemas de saúde, como depressão, colesterol alto e obesidade infantil. E os benefícios parecem não se resumir apenas à saúde. Segundo muitos

pais, a prática da atividade física implica também na melhora do rendimento escolar e em maior aproveitamento de notas. As atividades com música e teatro ajudam na construção de outras habilidades. Vários estudos já mostraram que as pessoas aprendem de diversas maneiras. Algumas aprendem melhor lendo, outras ouvindo e outras com dramatização, por isso é importante fazer aulas diferentes, que estimulem o desenvolvimento de outras características, de outros canais de inteligência.

Fora do comum Atividades como balé, natação, artes e judô são as mais comuns nas escolas, mas há algumas que inovam em suas opções. O Colégio Galois, por exemplo, oferece aulas de arte circense, mind lab, matemática financeira, sustentabilidade, reciclagem e educação ambiental. Os exercícios aplicados durante as aulas de circo ajudam a estimular a autoconfiança e ultrapassar limites, como a timidez. Também podem contribuir para melhorar o desempenho em sala de aula, já que o circo exige muita disciplina para se chegar a um resultado. O mind lab envolve jogos de raciocínio em que os professores são mediadores e explicam as estratégias e os objetivos de cada atividade. Os alunos exercitam oponência e

cooperação e desenvolvem concentração, autoconfiança e sociabilidade. Para o diretor do ensino médio do Galois, Nei Vieira, essas atividades foram planejadas para que o aluno esteja preparado para lidar com conflitos na vida futura. “A matemática financeira, por exemplo, tem surpreendido principalmente os pais, que têm visto uma postura mais responsável e comprometida dos filhos com as despesas domésticas”, lembra o diretor. Outro ponto de preocupação da escola é com a consciência ambiental e o reaproveitamento. Nei Vieira fala ainda da fazenda do Galois onde os alunos trabalham com reciclagem, plantio, adubação verde e outras atividades ligadas com a educação ambiental, em que são buscados valores que conduzam a uma convivência harmoniosa com o ambiente. No Colégio Inei, no Lago Sul, são ministradas aulas de yoga. Segundo a professora Dayse Rose Vianna, que ministra as aulas desde 2010, a concentração dos alunos melhorou muito e isso influencia bastante no processo de aprendizagem. “As aulas de yoga têm dado muito certo. Além da melhora na concentração, buscamos também a correção postural e o respeito ao próximo.”, lembra Dayse Rose.


O Ceub tem apostado no ensino do mandarim, por considerar uma importante ferramenta no processo de globalização e também pela necessidade de ser um diferencial na hora de procurar um emprego. No La Salle e Centro Educacional Católica, as aulas de robótica são os diferenciais. Na Católica, também há uma banda de música, a Católica Drum Corps, que é um novo formato de banda marcial adotado pela escola, confirmando um de seus pilares: a formação integral do ser humano por meio da musicalidade que desperta valores, como disciplina, trabalho e grupo essenciais para os seus educandos. A banda tem o estilo das bandas americanas, aliando música e coreografia, tornando sua performance muito mais atrativa e agradável para quem está assistindo. A Affinity Arts construiu um quadro de profissionais, músicos e educadores, que favorece para o desenvolvimento de um programa rico, dinâmico e estimulante para os alunos. Eles acreditam que nosso objetivo é oportunizar o desenvolvimento da autonomia, sua capacidade crítica e sua criatividade, visando valorizar e

acrescentar suas potencialidades, investindo na sua atitude investigatória, cooperativa e solidária. Para a diretora geral da Associação Brasileira de Psicopedagogia em Brasília, Marli Campos, atividades extracurriculares melhoram o desenvolvimento humano, tanto cognitivo quanto psicossocial. “As crianças que participam de alguma atividade extracurricular são mais seguras em seus vínculos sociais, aprendem a respeitar as opiniões, os limites e as regras e também lidam melhor com as frustrações.”, destaca Marli. Ela acredita que, ao interagir com outras crianças nessas atividades, a criança amplia seu conhecimento e, com isso, possibilita o desenvolvimento como um todo, contribuindo para o melhor desempenho acadêmico. E completa, “a criança estimulada desenvolve habilidades e, com isso, terá melhor resultado nas atividades escolares.” Segundo o pesquisador Jean Piaget, o qual buscou entendimento sobre o desenvolvimento humano, o conhecimento a partir de estímulos externos é o que ajuda o desenvolvimento cognitivo.

Atividades que envolvem o desenvolvimento psicomotor e intelectual contribuem para que as químicas cerebrais também estejam em sintonia, possibilitando bem-estar e melhor qualidade de vida à criança, A psicopedagoga fala que as atividades em dosagem correta para a criança servem como terapia, porque possibilitam dar direção e regular a energia que está em excesso. Para desenvolver essas atividades, segundo Marli, é necessário que a escola amplie espaço físico, que atenda a demanda com qualidade, e que professores sejam plenamente qualificados para receber essas crianças que estão em desenvolvimento. A especialista acredita que o único ponto negativo que se leva em consideração enquanto psicoterapeuta são atividades extracurriculares em excesso às crianças. Não é difícil encontrar crianças que cumprem agendas super lotadas no dia a dia. Com essa sobrecarga de atividades, abre-se possibilidade para desencadear estresse a essas crianças, sendo que muitas vezes ainda são muito novas e não estão preparadas psicologicamente e neurologicamente para determinada atividade que lhe fora proposta.


Plano Brasília KIDS - junho 2012

da Redação Fotos Fabio Pinheiro

62

infância: qualidade Saúde bucal na

para toda a vida

Ter um filho. Um projeto e tanto de vida. Para quem tem a oportunidade de se preparar, vale melhorar a alimentação, cortar alguns alimentos e bebidas, parar com a descoloração no cabelo e com o excesso ou a falta de exercícios. Para quem não se planejou, melhorar no que for possível no período da gravidez é a solução.

e qualquer forma, a mulher pode ter variação de disposição e até mesmo picos de enjoo, o que dificulta a alimentação equilibrada e a manutenção dos cuidados pessoais, como a escovação adequada e o uso do fio dental. Há também a alteração hormonal que pode propiciar uma gengivite gravídica (inflamação das gengivas). Claro que algumas informações, como a eliminação de cigarros e bebidas e redução de doces, além da visita preventiva ao dentista, são como chover no molhado. Todo mundo sabe, embora colocar em prática seja algo muito particular e depende de vários aspectos. Nascido o bebê vem todas aquelas fases de entender o choro, de interagir com o novo e sensacional integrante da família. Apesar da importante participação do pai, à mãe cabe a principal atividade do bebê nos primeiros meses: a amamentação. Desde a primeira mamada, o bebê já acumula resíduos do leite materno na língua, formando a saburra lingual. A partir dos dois meses, após as principais mamadas, começam os cuidados com a higiene bucal dos pequeninos. Segundo a Dra. Ilana Guimarães Marques, odontopediatra, com curso de aperfeiço-

amento em ortodontia preventiva interceptativa, a limpeza pode ser feita com o auxílio de um cotonete seco ou embebido em água filtrada, nos rebordos gengivais e, fundamentalmente na língua, onde se concentram a maioria dos resíduos e bactérias. Existem também as dedeiras que podem ser utilizadas ou até mesmo gazes umedecidas, porém, o cotonete é mais o delicado. Além da limpeza, esse procedimento permite a naturalização da higiene bucal desde cedo, facilitando a aquisição de hábitos saudáveis. A mamadeira nesse quesito é uma grande vilã, sendo desnecessária e podendo propiciar o aparecimento da doença cárie. Chupeta, sim ou não? A chupeta, polêmica certa, na opinião da profissional pode ser, na verdade, uma grande aliada se usada de forma comedida. Melhor do que o dedo, a chupeta pode ser inserida nos chamados “momentos críticos”, desde que jamais esteja grudada na roupa. Assim que o bebê acalmar, imediatamente deve tirar a chupeta. Quando a chupeta permanece mais do que 1 a 2 horas na bocada criança de forma intermitente, o cérebro perde na memória o contato do lábio inferior com o superior, propiciando assim a depen-


63

Dicas de alimentos para incluir no lanche escolar: • Pães variados, entre francês, sírio, de forma e bisnaguinhas. • Nachos com molho de tomate caseiro • Milho cozido • Pasta de tofú • Pasta de grão de bico e pasta de castanha-do-pará para passar nos pães

dência da criança ao uso do acessório. Este hábito pode propiciar uma mordida aberta, uma alteração na fala, respiração mista, entre outras complicações em sistema de cadeia. Um problema puxando outro. O ideal é remover até os dois anos, no máximo até os três, pois, dentro deste período, a possibilidade de o formato da boca voltar ao normal é grande. Enfim os dentes A dica para essa fase de grande desconforto, quando os dentinhos começam a irromper, é disponibilizar mordedores e objetos que o bebê possa levar à boca, separando-os em diversas sacolinhas, e intercalando-as, para que a criança não enjoe. Tendo o cuidado de mantê-los sempre limpinhos e disponíveis.

Alguns alimentos são super apreciados pelos pequenos e servem como grande auxílio no irrompimento dos dentes e devem ser estimulados para contribuição do desenvolvimento do sistema estomatognático (a boca e sua articulação como um todo). São frutas em pedaço, como maçã, pera, ameixa, também cenoura e milho cozido. Coxinha de frango também está entre os preferidos deles. Quando o bebê completa o 4º dentinho na boca, é hora de fazer a primeira visita ao dentista. De 6 meses a um ano, os alimentos já começam a ser introduzidos na alimentação do bebê. A partir de um ano, começa comer as mesmas coisas que a família. Na hora das refeições, é importante deixar que a criança manipule os alimentos com as próprias mãos. Até dois anos de idade, é recomendado evitar o contato com os doces, porque, até essa fase, os dentes ainda não estão totalmente mineralizados e, portanto, estão mais suscetíveis à doença cárie. Quanto mais natural a alimentação, melhor. Mais uma vez, deve-se incentivar os alimentos sólidos, frutas em vez de sucos; legumes cozidos em pedaços, em vez de amassados, etc. Isto estimula a mastigação . As caretas e engasgues da criança são naturais, já que ela está descobrindo os alimentos, seus sabores, sua consistência. Antes de desistir de insistir em um alimento quando a criança disser que não gostou ou manifestar essa informação de alguma forma, é preciso apresentar-lhe o alimento por no mínimo dez vezes. A grande vilã A doença cárie, diferente do que se pensa, é uma doença como qualquer outra e se apresenta em forma de manchas brancas inicialmente que podem evoluir para manchas amarelas, amarronzadas e então cavidades no dente. Para evitá-la, alguns fatores são essenciais, como alimentação adequada, higiene, composição sali-

• Água ou suco de frutas sem açúcar, de preferência com um canudo. • Água de coco • Frutas em geral • Queijos • Croissant • Pão de queijo, biscoito de queijo • Pão com frios, requeijão, queijo e presunto • Pão com gergelim, esfiha, kibe • Sanduíche de atum, sardinha e pasta de amêndoas  

Evitar sempre que possível e quando comer combinar com um das outras listas: • Sucrilhos • Danoninho • Yogurt • Leite com Nescau ou Toddy • Refrigerantes ou sucos doces • Leite condensado • Balas, gomas, chicletes e drops • Bolachas em geral, especialmente as recheadas • Biscoito de polvilho • Batata Frita • Salgadinhos artificiais • Doces caseiros • Chocolates • Bolos • Alimentos doces e pegajosos

Ainda na pesquisa da Dra. Ilana, segundo a nutricionista Michelle Schoffro Cook, os piores alimentos para a saúde são: • Refrigerante normal ou diet • Donuts e rosquinhas • Cachorro-quente • Bacon • Salgadinho de batatas • Pizza • Salgadinho de milho • Sorvete

E para encerrar, os ricos em cálcio que devem compor as refeições: • Gergelim • Amêndoas • Queijos • Brócolis • Espinafre • Agrião • Couve-manteiga • Castanha-do-Pará • Sardinha • Peixes • Aveia


64 julho 2012

var, contato com flúor. Este contato poderá ser tópico, através da pasta de dentes com flúor (usada por crianças acima de 6 anos) ou o flúor aplicado no consultório. O “sistêmico” é garantido através da água do abastecimento que utilizamos diariamente. O flúor da pasta de dentes pode se tornar sistêmico se a pasta fluoretada for ingerida, e isto pode causar fluorose nos dentes permanentes. Portanto, recomenda-se que bebês e crianças até seis anos usem creme dental sem flúor. Existem algumas marcas no mercado, como de calêndula da Welleda, Malvatri Kids Baby, Bitufo sem flúor (Cocoricó). Dessa forma, não há risco de ocorrer a fluorose. A escova deve ser macia, de cabeça pequena e com quatro fileiras de cerdas. Deve ser trocada a cada 3 meses no máximo ou, se a criança mordê-la, com menor frequência. É fundamental a massagem na gengiva no sentido de “rodinha”, circular, e “trenzinho”, que é no topo dos dentes. O fio dental deve ser acompanhado de um adulto até a criança atingir nove anos de idade. Selante amigo: A técnica de “selar” os dentes, que consiste na aplicação de um material plástico na superfície mastigatória dos dentes posteriores (pré-molares e molares), serve para proteger justamente as fissuras que a escova não consegue alcançar, protegendo o esmalte do acúmulo da placa bacteriana e dos ácidos provenientes dela que são os causadores da desmineralização dos dentes. O selante também pode liberar flúor, que aumenta a resistência dos dentes. Mas é claro que só o selante não basta. As outras faces dos dentes que não têm essas fissuras são menos susceptíveis à doença, mas também são passíveis de tê-la. Por isso os cuidados com a higiene e a alimentação nunca devem ser dispensados.

Atendimento especializado A odontopediatra pesquisou a fundo maneiras de transformar o consultório no maior aliado da família nesse processo de adesão a hábitos saudáveis, prevenção e manutenção da saúde bucal. Após anos de experiência na área, a profissional criou o livro Ir ao dentista é legal! ou Going to the dentist is cool. Com versão em português/inglês, a publicação é um guia para despertar o interesse da criança e o apoio dos pais no processo do cuidado bucal. O livro, todo ilustrado com crianças, faz com que o pequeno paciente sinta-se parte do processo da consulta, ansiando pela participação em vez de temê-la. Sucesso absoluto da primeira edição, agora está a caminho uma nova publicação que abordará temas subsequente a esta fase, que é a de 5 a 8 anos. Ambos trabalhos relatam sobre a necessidade de cada uma das fases mencionadas, baseadas em sua vivência como mãe e profissional especializada no público infantil e nos pais de seu público, sempre ansiosos por fazer o melhor e acertar. Sabendo disso, através de suas pesquisas, Ilana percebeu que os hábitos alimentares e de higiene das crianças estão diretamente ligados aos hábitos familiares. A família determina ou influencia o jeito de viver da criança. Para quem, por algum motivo, como a diferença cultural dos pais, ou a separação deles, não conseguiu manter o que se chama de hábitos saudáveis, ainda dá tempo de incluir mudanças e abrir os olhos para defender os dentes permanentes do seu filho. A ideia é colocar a criança em “estado de equilíbrio” que consiste em algumas atitudes. No caso da consulta, será feito um acompanhamento/pesquisa num diário alimentar, por três dias con-

secutivos (úteis), levantando as vezes em que a criança come, o que ela come, os intervalos e as escovações. A partir daí, vão sendo direcionados os hábitos mais saudáveis dentro daquela realidade. Uma informação muito especial divulgada pela profissional é o guia da Boa Alimentação. Nele, são revelados os alimentos mais cariogênicos, os “detergentes” e os ricos em cálcio e os neutralizadores. Saiba quais os três principais alimentos inimigos da escovação, que grudam literalmente nos dentes, ou seja, devem ser consumidos em algumas circunstâncias, mas jamais diariamente: são as bolachas recheadas, barras de cereais e chocolates. Em contra partida, existem alimentos “neutralizadores”, ou seja, compensam os nocivos e ainda os “detergentes”, que ajudam na limpeza mecânica dos dentes. Os alimentos “neutralizadores” são: amêndoas, avelãs, queijos, pipoca de sal, castanhas do Pará, de caju e pistache. Portanto é de extrema ajuda, após a ingestão de um alimento cariogênico, usar um alimento neutralizador, até mesmo se for escovar os dentes. É que, mesmo escovando, se o alimento for muito ácido, mesmo após a escovação, a saliva permanece com o PH ácido, propiciando a desmineralização. Os “detergentes” são os legumes crus, verduras, frutas com casca e castanha de coco. Dessa forma, numa festinha de aniversário, por exemplo, depois de oferecer os docinhos e brigadeiros, a pipoca de sal vem super bem colocada para começar com a neutralização dos alimentos muito doces e grudentos e assim por diante.


esporte

66

Plano Brasília KIDS - junho 2012

Por Liana Alagemovits Fotos Gustavo Serrate

esportes crianças A prática de

populares ou de elite socializa

Mesmo que seu filho decida não ser um grande jogador de futebol e decida praticar vela, salto ornamental, golfe ou até mesmo arco e fecha, não se preocupe com isso. Mesmo considerados esportes de elite, essas modalidades também podem trazer grandes ganhos para o desenvolvimento de uma criança.

um pensamento unânime de que o esporte ajuda as crianças tanto em seu aspecto emocional como físico. Ou seja, atividades proporcionam oportunidades de contato social colaborando com o amadurecimento psíquico e emocional, evitando, doenças modernas futuras como, obesidade, diabetes e até osteoporose. Segundo especialistas, geralmente as crianças escolhem suas modalidades esportivas influenciados pelos pais, pelos amigos ou entre as opções oferecidas pela escola. Então o esporte é muito bem

do, a flexibilidade, autonomia e a refinar as habilidades corporais. Ela também aumenta a autoestima diante de situações de enfrentamento, nos tornando mais fortes em diversos sentidos. Praticando esporte, as crianças compreendem ainda que é preciso respeitar regras, reconhecer e aceitar as limitações, ter prazer de conquistar resultados e, por fim, a superar possíveis frustrações. Diante disso, também precisa-se estar atento às modalidades e suas adequações com relação às faixas etárias. Esse é um cuidado importante e, por isso, precisamos da ajuda de um profissional que possa orientar e avaliar o estágio de desenvolvimento físico, motor e psicológico dos pequenos. O professor de educação física, especializado em esportes coletivos e desenvolvimento infantil Lindon Johnson, 31 anos, trabalha com crianças focadas nos movimentos harmônicos e na dança. Ele também desenvolve projetos lúdicos e de cooperação para escolas públicas com o objetivo de estimular as comunidades. Johnson afirma que criança gosta mesmo é de se mexer, seja jogando bola seja simplesmente correndo, ativando suas fantasias e estimulando a alegria. Ele reconhece que o Brasil é uma nação do futebol, mas avisa que mesmo parecendo estranho ou elitizado, outras modalidades fazem sucesso em outros países, porque foram adaptadas a culturas e climas distintos. Ele cita a Inglaterra com o rúg-

vindo e devemos respeitar as escolhas dos pequenos, estimulando-os de forma lúdica e com disciplina. É interessante oferecer aos pequenos, várias atividades e informações, estimulando assim suas aptidões e gostos. E a escola tem papel fundamental. Essas instituições, nas quais as crianças passam boa parte de seus dias, trazem novidades ou estimulam esportes que caíram no gosto popular, além de jogos e gincanas nas aulas de educação física. Fora desse ambiente, os pais Dicas sobre esporte e crianças também podem matricular seus filhos em clubes diversos, estimuA escolha de um esporte é uma tarefa que lando outras modalidades que se deve fazer depois de muita conversa entre precisam de uma estrutura mais pais e filhos. É necessário respeitar o gosto completa, como nado sincronidos pequenos, mas é preciso ter certeza de zado, tênis, vela, hipismo, entre que a prática será adequada à faixa etária. tantos outros. Os pais também poO importante é nunca obrigar uma criança a dem optar por deixá-los se envolfazer algo que ela não se sinta bem. verem em brincadeiras ao ar livre, como pique-pega, corridas etc. Mas como o bom senso deve sempre bi, tradicional jogo que vai estrear como imperar, não se pode cobrar demais dos modalidade olímpica no Rio em 2016, pequenos para que se tornem campões a Suíça com suas estações requintadas olímpicos. Isso porque sabemos que a de esqui, e os Estados Unidos, que são prática de qualquer atividade individual conhecidos pelo seu complicado e cheio ou em grupos traz outros grandes bene- de regras beisebol e o hóquei no gelo. fícios. Ela faz aprender a conviver social- De viagem ao Brasil, o príncipe Harry, mente, a desenvolver um raciocínio rápi- terceiro na sucessão ao reino britânico,


esporte

deu um show de liderança e aceitação das diversidades em nosso país. Alegre e descontraído, o desportista, real correu, jogou bola, tênis e vôlei de praia, aproveitando a oportunidade para mostrar suas aptidões no rúgbi. Depois dessa demonstração o esporte tem sido procurado e promete entrar na lista, em breve, dos mais procurados. Na entrevista a seguir, o professor faz um relato sobre os benefícios da atividade física para as crianças. KIDS - Qual a idade ideal para começar a fazer um esporte? LJ - Quanto mais cedo uma criança começar a praticar, menos chances ela terá de se tornar um adulto sedentário. Além disso, a prática de esportes ajuda a evitar a obesidade infantil. Gosto sempre de dar uma dica para as mamães: a partir do seis meses de vida, qualquer criança já pode praticar atividades na água e o mais interessante é que os pais podem e devem participar para participar mais ainda o desenvolvimento do filho. KIDS - Quais as modalidades mais indi-

cadas para a socialização? LJ - As atividades coletivas como vôlei, handebol, basquete, futebol, ginástica rítmica e balé são opções excelentes. Atividades realizadas em academia, como musculação, aeróbica e outros não são indicadas, porque podem sobrecarregar a estrutura corporal da criança.

KIDS - Quais os maiores benefícios que uma atividade física podem proporcionar? LJ - Qualquer atividade física é altamente recomendada pelos médicos, a fim de um melhor desenvolvimento no que diz respeito ao fortalecimento ósseo e muscular, aceleração da atividade metabólica e o crescimento físico. Especificamente no ponto de defasagem no crescimento. O segundo benefício está ligado à parte intelectual. Todo esse esforço é fundamental para uma maior rapidez no processo de aprendizagem, principalmente, na faixa etária entre zero e nove anos e ele traz consequências positivas a longo prazo. KIDS - Você prefere indicar esportes individuais ou coletivos? LJ - Certamente os esportes coletivos são perfeitos para a interação, quebrando barreiras sociais, econômicas, religiosas ou culturais. O esporte transforma, une, cria laços e nos dá força. A socialização é um ponto de partida para essas modalidades que exigem equipe. KIDS - Qual seria o tempo indicado para uma criança praticar atividades físicas, sem cansá-la demais? LJ - Não devem fazer mais de três ou quatro horas de exercícios físicos por semana. Mas antes disso é bom salientar a importância de um exame médico adequado para avaliar se a criança possui algum problema respiratório ou físico. Para os pequenos até quatro anos, sempre sugiro a natação, porque pode trabalhar os aspectos importantes no desenvolvimento do pequeno, como a coordenação, a resistência, a disciplina e a relação entre o esforço e resultado. Até os sete anos, é bacana a prática de um esporte individual e outro coletivo. O individual poderia ser a natação, a ginástica desportiva ou as artes marciais (Tae-Kwon-Do, Judô), e os coletivos seriam os típicos, como o futebol, basquetebol, handebol, voleibol e outros. Para crianças de oito e nove anos de idade, a diversão e a competição são pontos importantes, principalmente para os meninos. As lutas, para ambos os sexos, estão em alta! KIDS - Quais são os conselhos para os que querem seguir carreira em um determinado esporte?

67 julho 2012

LJ - No esporte, temos que nos curvar e ouvir sempre os mais velhos. Aliás, essa é uma boa lição para a vida de todos. As experiências ensinam, mesmo que pareçam ultrapassadas ou chatas. Não descarte bons conselhos, pense neles.

Brinquedos tecnológicos podem ser aliados dos esportes PREOCUPADOS COM O SEDENTARISMO E COM A QUEDA EM SUAS VENDAS POR CAUSA DA RESTRIÇÃO DO USO DE VIDEOGAMES POR MÃES E PROFISSIONAIS DA ÁREA DE SAÚDE, EMPRESAS DE SOFTWARES INVESTIRAM NA TECNOLOGIA A FAVOR DO MOVIMENTO.

De olho na fatia do mercado mundial, as empresas Nintendo Wii ll e o Kinect, entre outros, resolveram utilizar justamente o motivo pelo qual médicos, psicólogos e pais repudiavam o uso de tecnologia e jogos on-line, para não perder o seu público infantil e angariar outras fatias de mercado. Com essa tecnologia, podemos brincar e praticar exercícios aeróbicos, como corrida, melhorando a coordenação motora, raciocínio lógico, força e até mesmo vivenciar situações lúdicas, como escalar montanhas, dançar ou praticar yoga em belos jardins orientais.  Tradicionalmente considerados apenas brinquedos, hoje os videogames se tornaram uma ferramenta de reabilitação para a terceira idade, como no tratamento de Alzheimer. Daí também surgiu a “ciberpsicologia” que busca a cura de problemas reais, patologias e traumas por meio dos videogames.  Por isso, os videogames conseguiram sua redenção diante de pais, enlouquecidos quando seus filhos ficavam hipnotizados e grudados nas telinhas dos computadores. Com isso, a tecnologia passou a reunir novamente as pessoas em volta de algo salutar, reduzin­ do o estresse, proporcionando a interação da família e amigos, exatamente como no tempo dos nossos avós quando conversas, jogos de baralho ou simplesmente uma boa prosa, era um momento feliz!


Plano Brasília KIDS - junho 2012

inesquecíveis

68

da Redação Fotos Divulgação

O mundo encantado das

Bruxinha ma foto que estava guardada com carinho na gaveta, um laço de fita que sua mãe usava na cabeça quando criança, seu primeiro rabisco, um ticket de uma viagem inesquecível, ou até mesmo uma pétala de flor do seu jardim. Todos esses pedacinhos que trazem nossas lembranças ao alcance de nossas mãos podem se tornar verdadeiras obras de arte ou livros de histórias para a vida inteira. Essa é a ideia do scrapbooking, que hoje já é conhecido pelos que gostam de lembranças preciosas.

Decoração/animação: Scrap Happy Maletas: Spectacle Bolo e doces: Maria de Fátima Bolos

Esse charmoso livro de memórias pode ser o centro da atenção de uma festinha. Por isso, as festinhas personalizadas de scrap, tornaram-se um sucesso e são super concorridas. Para a Patrícia Reis, proprietária da Scrap Happy, a ideia contagiou principalmente as meninas, porque é um momento de troca de pequenos e inocentes segredos, além de ser também uma boa oportunidade de aprender uma arte meticulosa e delicada. Essas festinhas são, geralmente, reuniões íntimas, com clima descontraído para que as crianças possam se divertir além de sair mais em conta para os pais.


has

inesquecĂ­veis

69


inesquecĂ­veis

70


Plano Brasília KIDS - junho 2012

inesquecíveis da Redação Fotos Art Digital

74

Rapunzel moderninha animação da Disney, Enrolados, foi escolhida para ser o tema da festinha, organizada nos jardins do Country Club de Brasília. Com cores delicadas, a decoração usou e abusou de balões que deram uma leveza ao ambiente e emolduraram uma grande árvore bem Decoração: Splash Party no centro da festa, que foi Bolos e doces: Maria de Fátima Bolos montada estrategicamenConvite e lembranças: Paper Chic te na frente de um laguiAnimação: Grupo Ciranda Buffet: Patrícia Algodão Doce nho, ajudando a compor o clima de sonho. Exatamente como na história, a aniversariante, que também é uma princesa levada, botou para quebrar e fez de tudo para agitar o reino encantado.


inesquecĂ­veis

75


inesquecĂ­veis

76


Plano Brasília KIDS - junho 2012

Viagem de

78

da Redação Fotos: Divulgação

imensidão azul-turquesa

Na

do Caribe

ma ilha que pode ser considerada um pedacinho do paraíso na Terra, onde a natureza e o ser humano convivem em perfeita harmonia, tem um nome: Saint Barthélemy ou St. Barth. Em 1943, teve a primeira bandeira fincada em seu solo por Cristovão Colombo. Mas St. Barth, ex-colônia sueca por mais de cem anos, voltou ao domínio francês. Ou seja: nota-se a presença

sueca nas construções retas e coloridas, mas o idioma, a cultura e a culinária são predominantemente francesas. O glamouroso local virou ponto de encontro do jet set internacional, como a modelo Kate Moss, a cantora Beyoncé e o ex-jogador Ronaldo Fenômeno. Próxima à costa rochosa de Grand Fond, fica a célebre casa do bailarino russo Rudolf Nureyev. A lista de ricos e famosos que têm propriedades ou passam férias por lá é gigante, mas


Viagem de

St. Barth é mais que isso. A poucos minutos de avião de Sint Maarten/Saint Martin, a ilha vizinha mais famosa, e que agora tem voos diretos do Brasil, ela mistura beleza caribenha e sofisticação europeia. Tem praias badaladas e outras completamente isoladas. Possui mansões e hotéis de luxo espalhados por toda parte, mas abriga também uma cidade com traços suecos. Tem restaurantes com cozinha francesa e chão de areia. St. Barth tem, na verdade, o melhor de dois mundos. Praias para agradar a todos os públicos Com apenas 21 quilômetros quadrados e um terreno bastante acidentado, Saint Barthélemy não tem uma profusão de praias nem intermináveis faixas de

areias. Mas as 16 praias que compõem seu litoral não fazem feio. Pelo contrário. Há uma para cada tipo de turista. De pacíficas enseadas, ideais para banhos em família, a praias com ondas disputadas por surfistas, passando por locais perfeitos para mergulho ou vela. Todas, em dias de céu claro e mar calmo, apresentam o azul-turquesa típico dessa região do planeta. Mas em nenhuma delas a água é tão bonita quanto na enseada chamada de Grand Cul-de-Sac, na ponta Leste da ilha. Graças a uma barreira de corais bastante afastada da areia, a enseada é uma verdadeira piscina natural, perfeita para a prática de esportes náuticos. Em dias de ventos mais fortes, Grand Cul-de-Sac é tomada por praticantes de kitesurfe e windsurfe, que rasgam as águas

79

em alta velocidade. Fora isso, a enseada também é muito procurada para a prática de stand up paddel – ou supsurf, aquele esporte em que a pessoa se equilibra numa prancha e usa um remo para se movimentar – e de caiaques. Pela quantidade de corais e a transparência da água, o ponto também é indicado para a prática de mergulho. Grand Cul-de-Sac e sua “irmã menor”, Petit Cul-de-Sac, são basicamente ocupadas por hotéis, garantindo uma relativa tranquilidade. Ao contrário da agitadíssima Saint Jean, no litoral Norte da ilha. Segundo centro urbano mais importante e endereço do aeroporto local, o vilarejo tem boas opções de restaurantes, hospedagem e serviços, como caixas eletrônicos, mercados e farmácias.


Hotéis em St. Barth Para aqueles que não ficam hospedados nos iates ou nas mansões: Hotel Guanahani & Spa Clarins Localizado entre a praia Anse Marechal e Grand Cul de Sac, esse é um dos hotéis mais privilegiados do mundo. São somente 68 suítes, algumas com vista para o mar e piscina particular, e outros virados para o fantástico jardim. Construídas em forma de cabanas coloridas, todas as acomodações acabam de receber um upgrade a um custo de oito milhões de euros, e o resultado foi fantástico. Uma nova escada foi construída no jardim para dar acesso direto das acomodações à praia. Membro do Leading Hotels of The World, o hotel é um oásis de paz, onde o único barulho é do mar e oferece aos hóspedes serviços de primeiríssima qualidade. Mas as amenidades infinitas não terminam aí. Todos os cosméticos utilizados nas acomodações e no spa são, obviamente, e não poderiam ser melhor, da casa francesa Clarins. O spa do hotel inclui oito salas de massagem e balneoterapia. Uma das mais pedidas está a Anti-jet lag, que serve para hidratar a pele após longas horas de voo e prepará-la para os dias de sol. Hotel Le Toiny Localizado na conhecida Costa Selvagem perto de Anse Toiny, o hotel é um sonho com suas 16 mansões, todas em estilo francês-caribenho. O Hotel Le Toiny oferece todas as amenidades para os hóspedes exigentes, como água Evian e máquina de café Nespresso. O serviço impecável é comandado pelos simpáticos Guy e Dagmar Lombard. Vindos de grandes hotéis na França e de outros países da Europa, os dois hoteleiros impuseram um estilo de classe e elegância ao hotel, com um toque mais despojado. Todos os pedidos dos hóspedes são realizados por uma equipe que conhece e tem amor pelo que faz. Os banheiros acabam de

receber um upgrade com novas e espaçosas banheiras e um chuveiro maior. Os cosméticos são da casa francesa L’Occitane. O hotel tem uma pequena sala de ginástica e, se os hóspedes desejarem, podem optar para obter tratamentos de spa no próprio quarto ou numa das salas preparadas só para tratamentos de beleza, com o terapeuta português Simao Silva. O hotel tem um convênio com a casa local Ligne St Barth, que oferece uma linha completa de cosméticos naturais confeccionados na ilha, utilizando frutas e flores típicas da região. Maravilhoso é o óleo de brozeamento “roucou” feito com semente de urucum do Brasil.

Gastronomia e Restaurantes em St. Barths St. Barth é um baluarte gastronômico do Caribe, local perfeito para amantes da culinária francesa. O restaurante L’Indigo, interno do charmoso Hotel & Spa Guanahani, o único da ilha que fica entre duas praias, é uma excelente pedida para aqueles que querem começar o dia contemplando um delicioso petit-dejeneur e saboreando o incrível mar azul-turquesa. Aos almoços, o chef Philippe Masseglia ministra pratos suaves, partindo de lagostas grelhadas aos sushis. Boa pedida em dias cálidos é a salada mozzarela di buffala, aos seus tomates e azeitonas francesas. Básica e de sublime execução. O Le Gaiac, do Hotel Le Toiny, é considerada umas das melhores gastronomias francesas da ilha. Dirigida por Stéphane Mazières, ali está o então famoso e disputadíssimo Sunday Brunch. Correndo para saborear os famosos croissants com geleias do chef, ricos e famosos fazem a reserva com antecedência. Ao jantar, o menu oferece culinária francesa com acentos caribenhos. Experimente alguns frutos do mar fresquíssimos da ilha ou o fettuccini com trufas negras e lascas de queijo parmiggiano. De sobremesa, a dica é crepes suzettes flambées, preparadas na mesa e acompanhadas de sorvetes caseiros, com sabores que vão de champagne a frutas exóticas. Outra opção é o íconico restaurante do Hotel Carl Gustaf, o Victoria’s. Orquestrado por Emmanuel Motte, que propõe a culinária de fusão, mas


Viagem de

como sabiamente ele bem diz, sem criar confusão. Nada de pratos que confundam cores e texturas e seus sabores. Não perca a nova versão dos medalhões de lagostas perfumadas com condimentos Cajun e folhas de espinafre. Se a palavra “perfumadas” criou uma certa confusão no seu paladar, o Linguado de Dover, acompanhado de camarões, mexilhões e cogumelos com creme de batatas e folhas de espinafre ao vapor é uma excelente pedida. O Victoria’s é um

dos mais famosos e antigos restaurantes de St. Barth, com uma adega de mais de 300 tipos diferentes de vinhos, conhaques e champagnes internacionais e uma vasta coleção de runs envelhecidos. Entrando na lista de ótimos restaurantes em hotéis, está o Sand Bar do Hotel Eden Rock. O hotel é música para os ouvidos, com suas incríveis suítes, a destacar a Suite Rockstar, com vários quartos, piscina, salões e uma sala de música para compor canções. A mesa de som onde John Lennon criou a música Imagine, faz parte da decoração do quarto. O Sand Bar, com vista de cartão-postal para a Praia de St. Jean faz combinações perfeitas de frutos do mar em seus pratos e deliciosas sobremesas de tirar o fôlego.

81

Fechando nosso tour gastronômico, não saia da ilha sem comer no restaurante La Route des Boucaniers, comandado pelo chefe-proprietário Francis Delage. Localizado de frente para o lindo porto de Gustavia, um melhores restaurantes típicos autênticos da ilha. Chef Delage é uma personalidade famosa no mundo da gastronomia, recebendo pelo primeiro nome figuras, como Jacques Chirac e Paco Rabanne. A culinária do restaurante é uma cozinha créole, servindo pratos, como a lagosta local com vegetais e sorvetes feitos artesanalmente. Vida Noturna em St. Barth St. Barth oferece mais de 500 mansões que podem ser alugadas o ano inteiro, localizadas em Montjean ou no bairro chique Pointe Milou. É nessas mansões onde acontecem as festas mais prestigiosas, como na mansão do bilionário russo Abrahmovich, dono do clube de futebol inglês Chelsea. Durante a noite, o agito das celebridades fica por conta do Ti St Barth, um local super divertido para jantar e depois todos dão aquela famosa esticadinha para o Yacht Club.

Serviço: De avião até St. Maarten:  A Gol/Varig voa de Guarulhos a St. Maarten (a parte holandesa da ilha onde fica Saint Martin) uma vez por semana, aos sábados, com escala em Manaus e sete horas de viagem. Pela American Airlines, há voôs diários entre Rio e St. Maarten, com conexão em Miami e média de 17 horas de viagem. ONDE FICAR Hotel Carl Gustav & Spa:  www. hotelcarlgustav.com Eden Rock:  www.edenrockhotel Le Sereno:  www.lesereno.com Hotel Guanahani & Spa:  www.leguanahani.com Cristopher:  www.hotelcristopher.com Les Îlets de la Plage:  www.lesilets.com Fleur de Lune:  www. saintbarthgitefleurdelune.com Hotel Le Domaine:  www.hotel-le-domaine.com

ONDE COMER

ALUGUEL DE CARRO

Le Gaïac: Cozinha francesa. Fica no hotel Le Toiny. Estrada de Le Toiny. www.letoiny.com

Europcar:  www.europcar.com

L’Isola: Cozinha italiana. Na esquina com Rue du roi Oscar II e Rue de Guadalupe, Gustavia. www.lisolastbarth.com La Plage: Cozinha francesa e bar. Fica no Tom Beach Hotel. Estrada de Plage de St. Jean. www.tombeach.com La Cabane: Cozinha francesa. Fica no hotel Isle de France. Estrada de Baie de Flamands. www.isle-de-france.com Le Sereno: Cozinha francesa. No hotel Le Sereno. Estrada de Grand Cul-de-Sac. www. lesereno.com

Hertz: www.hertz.com PASSEIOS DE BARCO St. Barth: A St. Barth Sailor aluga minicatamarã para até 18 pessoas, por 630 euros (seis horas). www.stbarthsailor.com St. Martin: A Prestige Yacht Trip aluga lanchas tripuladas para 13 pessoas a partir de 800 euros, o dia inteiro. www. mpyachting.com MOEDAS Em St. Barth, a moeda corrente é o euro. Já em St.Martin/St.Maarten praticamente só se aceita dólar. O ideal é levar as duas moedas.  VISTO Brasileiros não precisam de visto para St. Martin/St. Maarten ou St. Barth.Mas é preciso estar com o passaporte válido por pelo menos seis meses.


PlanoBrasília KIDS - junho 2012

inesquecíveis da Redação Fotos Tak Eventos

82

índias No caminho das

Índia é um país encantador, cheio de tradições, contradições, cultura e belezas, tanto em suas paisagens quanto em seu povo, que, além de exótico, chama a atenção por suas belas vestimentas e joias. Os indianos também expressam grande religiosidade marcada pelo Hinduísmo, Budismo e Jainismo, que marcam qualquer comemoração. Por isso mesmo, o país respira vida e respeito pela simbologia que podem ser percebidos em ambientes, geralmente, coloridos, mísDecoração: Splash Party ticos e detalhistas. Assim, Bolos e doces: Maria de Fátima Bolos para preparar uma bela fesBuffet: Patrícia Algodão Doce Animação: Grupo Ciranda / Aloha ta indiana, é preciso apostar Dançarina: Mariana Antonieta em tapetes, panos, cortinas Lembrança: Kazzar de veludo, véus de sedas, Convite : Paper Chic almofadas bordadas com apliques (pedrinhas, lantejoulas, paetês e muitas franjas), imagem de deuses e muita música, que encanta a alma de qualquer um.  Os candelabros, enfeites de metal, jarros, espelhos e taças também são peças fundamentais para retratar a bela Índia.


inesquecĂ­veis

83


inesquecĂ­veis

84


inesquecĂ­veis

86


inesquecĂ­veis

89


inesquecĂ­veis

90


PlanoBrasília KIDS - junho 2012

inesquecíveis da Redação Fotos Art Digital

92

Festejando com a sua turminha da

Liga justiça da

este time do bem fazem parte o americano Superman, o valente Batman, o corajoso Aquaman, a charmosa Mulher Maravilha, o destemido Lanterna Verde, o ultra-rápido Flash e, é claro, o enigmático Caçador de Marte. Esse pessoal, que passa os seus dias lutando para salvar os habitantes da terra, é também conhecido como os “Sete Magníficos”. Por isso que uma Festinha com esse tema aguça a imaginação de qualquer criança que sonha com os valores da Decoração: Splash Party Bolos, doces e Buffet: Patrícia Algodão Doce justiça para todos. Animação: Grupo Ciranda, Mágico André Para que o seu Cantora Flora: florafloraflor@hotmail.com filho possa viver essa fantasia em seu aniversário, que tal abusar das cores, especialmente com o azul e vermelho, repleta dessa turma da pesada de super heróis, com muita emoção?


inesquecĂ­veis

93


inesquecĂ­veis

94


PlanoBrasília KIDS - junho 2012

96 da Redação Fotos Divulgação

segurança Veículos Focados em

sofisticação e

De olho nas estradas sem manutenção e em um trânsito caótico pais procuram automóveis cada vez mais confortáveis e seguros

uem não se preocupa em entrar em um carro e enfrentar uma colisão nas grandes cidades? Mesmo sendo uma possibilidade, motoristas se preocupam com isso diante das cidades lotadas de carros que transitam pelas ruas. Por causa disso, o Latin NCAP, Programa de Avaliação de Carros Novos na América Latina, realiza estudos constantes para testar a segurança dos veículos utilizados no continente. Com isso, o Latin NCAP procura incentivar políticas públicas de segurança e informar os consumidores sobre peritos, normas e recomendações da ONU quanto às normas internacionais de segurança e dispositivos que possam evitar acidentes fatais.

No caminho da segurança, surgiram os airbags, em 1973, em um Oldsmobile Toronado, determinando um requisito básico nos EUA desde 1990. Depois disso, a Volvo introduziu o primeiro sistema nas laterais dos seus veículos em 1995. Felizmente, tanto a Argentina como o Brasil, estabeleceram para 2014 o uso obrigatório de airbags para todos os novos veículos produzidos.

Os estudos destacam a importância de utilizar sistemas de retenção infantil, como as cadeirinhas. Então se a intenção é a de comprar um carro para transportar crianças, o ideal é procure a classificação da Latin NCAP destinada á proteção infantil. O Chevrolet Cruze foi o primeiro carro testado pelo Latin NCAP a ter o sistema ISOFIX. Os carros também devem ter acessórios importantes para a segurança


97

Volvo

das crianças, como a trava especial na janela, que impede que o vidro seja aberto por elas, além da trava de porta, que todos os carros brasileiros têm e sensores que não deixam o vidro da janela fechar. A indústria automobilística há muito tempo já entendeu que as famílias de hoje passam muito tempo em carros e precisam de espaço e praticidade para enfrentar o seu dia-a-dia, acomodando seus filhos e seus pertences como mochilas, compras de alimento, bicicletas, entre tantas outras coisas. Por isso necessitam de espaços planejados e utensílios para que possam se organizar. Alguns modelos podem se encaixar perfeitamente nesta rotina familiar de hoje. Confira:

O novo modelo de 2012 chegou com várias novidades no Volvo S80, V70 e no XC70. Essa nova edição vem acompanhada com sistemas anti-colisão, com o City Safety e o Pedestrian Detection, que também pretende proteger os pedestres. A marca procura manter seu prestígio com relação à segurança. Ele oferece ainda sistema de alerta e de Cruise Control, aplicados também em suas portas, espelhos de LED e de áudio. Alarme de colisão e freio automático também estão disponíveis deixando clara a vocação da Volvo como líder de segurança no setor. O Volvo S80, V70 and XC70 de 2012 caprichou no luxo, principalmente em seu interior pensando em fazer com que o ato de dirigir seja uma experiência prazerosa, utilizando o seu Ergonomic high-tech. Ele foi desenhado para o indivíduo diante de suas atribuições diárias.

Também está à disposição um visor para que o motorista possa obter informações e imagens, além de telefone, câmeras, DVD player, digital TV, entre outras opções. A conexão de Bluetooth garante uma comunicação externa e acesso a música, sem que o motorista tenha que tirar as mãos do volante. Além disso, possui uma navegação integrada com comando de voz e entretenimento para passageiros, que também podem ser acessados do volante. O seu City Safety é um eficiente sistema que utiliza um sensor que aciona um freio automático se o motorista não o aciona a tempo de evitar uma colisão. Seu dispositivo Pedestrian Detection utiliza um radar e uma câmera para monitorar pedestres na frente do carro. A primeira mão, ele funciona como um importante alerta para motoristas distraídos.


98

BMW X5 M50d Elegante como nenhum outro, o charmoso e esportivo BMW X5 M50d é mais um grande modelo da marca que se baseia na qualidade de seu chassi. O veículo é arrojado e dá opções para a família. Se o passeio requer transportar várias crianças em segurança, existe a opção de inserir uma terceira fila de bancos no habitáculo do BMW X5. Os dois bancos suplementares oferecem ainda uma regulagem individual e estão voltados para frente. O BMW X5 possui uma câmara de vídeo que controla a periferia avisando quando o veículo sai da faixa de rodagem. O seu Connected Drive é acionado no momento do disparo dos airbags, enviando informações sobre a posição geográfica do veículo e a gravidade do acidente.

Andador BMW para Crianças Chiques Uma BMW seduz a qualquer um e em qualquer idade. Por isso, o BMW Baby Racer II é o orgulho de qualquer pai ao ver seu pequeno já experimentando as sensações de pilotar seu pequeno “carro” de luxo. Na verdade, o BMW Baby Racer II é um andador para crianças de até três anos, seguindo o design e o glamour da marca BMW. O andador tem assento acolchoado feito com material de fácil limpeza, pneus largos para passar por qualquer obstáculo silenciosamente e foi certificado pela “German Technical Inspection Association”.


Mercedes-Benz Uma Mercedes-Benz é muito mais do que apenas um automóvel, ela é um estilo de vida. A marca alemã sabe que o seu público está conectado com a velocidade e sofisticação. Pais e filhos reconhecem na marca um ideal de conforto e aventura. A terceira fila de bancos, de série, o GL oferece lugar para que até sete pessoas se instalarem comodamente. A regulagem da temperatura no Classe GL é ajustada em função das necessidades individuais de cada ocupante, causando uma sensação agradável individualmente. Ela é generosa em espaço, o que acomoda uma agradável viagem de férias com a família. Idea Ela é uma minivan média produzida pela Fiat desde 2003, tem motor forte e ar-condicionado potente e silencioso. O carro faz sucesso nas grandes cidades por ser compacto, o que facilita o estacionamento. Uma das atrações da Idea, desde o seu lançamento, é o seu sistema Skydome.


Plano Brasília KIDS - junho 2012

100 da Redação Fotos Fabio Pinheiro

Brinquedos

pais

dos meus

“Meus filhos terão computadores sim, mas antes terão livros. Sem livros, sem leitura, os nossos filhos serão incapazes de escrever – inclusive a sua própria história”, disse Bill Gates. Quem sabe não é hora dos pais seguirem a dica do mestre da tecnologia e compartilharem com seus pequenos histórias de sua infância, em que as brincadeiras eram inspiradoras.

mundo moderno passa por grandes transformações na área da tecnologia. Diariamente, novos lançamentos eletrônicos são feitos (Ipad, celulares, mp3, mp4, mp5, Ipod, computadores, e-books, vídeo games, jogos eletrônicos, etc..) e cada vez mais cedo as crianças passam a ter acesso a esses novos recursos. Atualmente, as crianças adotam diferentes posturas, porque vivem imersas

neste mundo tecnológico, cercadas por computadores, vídeos digitais, celulares, videogames, Internet, ferramentas on-line. Tal exposição mudou o modo como a geração digital processa, interage e usa informação. Como decorrência, pensam e se comunicam de maneiras fundamentalmente diferentes. A rotina das crianças da geração web é muito similar. Geralmente, elas chegam em casa da escola e não têm contato com os pais, pois ambos estão trabalhando. Com isso, mergulham no mundo digital disponível, em que jogam videogames, entram no Facebook, enviam textos em e-mails, postam em seus blogs e navegam na Internet. As brincadeiras mudaram e a preferências de muitas crianças estão relacionadas à mídia e à tecnologia. Diante desses avanços, pais e educadores começam a questionar as vantagens e desvantagens de todo esse acesso à informação, o quão benéfica pode ser essa interação e quais prejuízos podem ser gerados. Vários pontos devem ser pensados. Em toda atividade, os pais devem sempre agir com bom senso, promovendo o equilíbrio para que os filhos possam se

envolver em diferentes atividades, com diversos contextos de interação e, dessa forma, vivenciar várias situações de aprendizagem. Brincar faz parte do desenvolvimento infantil. Pesquisas já mostraram que crianças que brincam são mais criativas e as que se divertem em grupo têm menos problemas de ajuste social quando chegam à idade adulta. O jogo é seu meio de comunicação e aprendizagem. Por meio dele, a criança terá a oportunidade de desenvolver melhor a imagem, o seu esquema corporal e outras habilidades. As brincadeiras antigas, por exemplo, estão ligadas a costumes populares e ainda promovem a socialização. Uma volta ao passado A era digital, apesar de trazer o rápido acesso à informação, acabou tomando espaço da diversão ao ar livre, e a vida agitada das grandes cidades privou um contato maior com as brincadeiras de rua. Atividades e brinquedos que um dia fizeram parte da vida de seus pais e avós praticamente desapareceram, e um resgate a essas brincadeiras é uma


101

nova forma de entretenimento para uma geração completamente inserida no contexto cibernético. Aproveite para relembrar e contar histórias de um tempo em que não havia tantas opções, mas ainda assim muita diversão. Para refrescar as lembranças de quem já cresceu e trazer certa nostalgia, a revista KIDS selecionou alguns brinquedos e brincadeiras da época dos nossos pais para passar à nova geração: Amarelinha – Basta desenhar no chão quadrados numerados de 1 a 10 e, em seguida, um arco representando o céu. O participante deverá lançar uma pedrinha acertando, inicialmente, o número 1 e assim por diante. Ninguém pode pisar no quadrado onde estiver a pedra. Vence quem conseguir chegar ao céu primeiro. Ioiô – Um dos brinquedos mais antigos que existem, há diversos modelos disponíveis nos dias de hoje. Uma das manobras mais básicas e fáceis é a

chamada “catarata”. Basta segurar o ioiô com a palma da mão para baixo e lançá-lo com bastante força para a frente. Quando o ioiô voltar, jogue-o para baixo e tente pegá-lo. Bola de gude – Coloridas e de diversos tamanhos, as bolinhas de gude podem ser utilizada em diversas brincadeiras. A mais famosa delas é fazer um círculo desenhado no chão. Um jogador inicia jogando uma bolinha no desenho. Os participantes seguintes devem jogar outras bolinhas para tentar retirar a primeira do círculo e assim sucessivamente. Quem conseguir, ganha todas.

Telefone sem fio – Nesta brincadeira, quanto mais crianças, mais divertido. Faça uma fila. A primeira pessoa inventa uma frase ou palavra e fala no ouvido da pessoa seguinte e assim por diante. O último da fila deve falar o que ouviu em voz alta. Pião – O pião é um brinquedo muito popular que pode ser feito de plástico ou madeira. O barato da brincadeira é fazer o pião girar e conseguir atingir os diversos níveis de dificuldade e manobras. Pode ser jogado sozinho ou em grupo, em forma de competição. Pipa – Brincar com uma pipa ou papagaio é uma ótima atividade, pois a própria criança pode aprender a fazer o brinquedo. Além disso, dá para ser bastante criativo na hora de montar o modelo da pipa e, depois, praticar várias manobras no céu ao ar livre. Mas é sempre bom tomar cuidado em locais, como avenidas e próximos a fios de alta tensão.


Plano Brasília KIDS - junho 2012

102 Fotos: Arquivo pessoal

Aniversário de

Almeida

Sininho com a aniversariante Debora e Taina e Katherine do INEI

Elaine Caldas, Fabiola, Tâmara, Lúcia Chaves e Rebeca Almeida

Tâmara e Antônio Almeida

Maria Beatriz Machado, a aniversariante Debora e seus amigos Debora, Geovana, Daniel  e Katherine


103

Maria Eugênia Tâmara Almeida e Eduardo Brandão, Duda e Breno.

Daniela com o filho David e Tâmara Almeida


Plano Brasília KIDS - junho 2012

pra

cachorro 104

Por Camila Maxi e Cristiane Ferreira Fotos Gustavo Serrate / CASEDF

amigo Meu melhor

diferente é

e o seu?

Crianças e adultos fogem do convencional e adotam animais exóticos e silvestres

er um bichinho em casa levanta o astral, mas um bichano não convencional pode ser melhor ainda. A procura pelos bichos exóticos vem aumentando, e quem está no comando dessa ação, por incrível que pareça, são as crianças. Para melhor entendimento, segue um breve esclarecimento sobre as categorias dos bichanos: existem os pets não convencionais, que são aqueles que fogem da rotina dos gatos e cachorros, como os pássaros, répteis, anfíbios, lagartos, jabutis, entre outros. Já os silvestres são os animais retirados da natureza e trazidos para o lar. Há regras para obter esses animais, através de criadouros legalizados, por exemplo. Os animais exóticos são aqueles que não são da fauna brasileira e podem ser criados em casa sem maiores problemas. Recomendações para o caso de adoção ou compra de bicho exótico pode vir do médico da criança, ou apenas por vontade de ter um animal diferente para cuidar. O médico veterinário Pedro Henrique Siqueira alerta

sobre o trato que os animais silvestres e exóticos exigem: “Se você optar por adquirir uma ave, saiba que ela necessita de cuidados especiais, como a temperatura do ambiente e alimentação. Manejo adequado inclui veterinário, vermífugo, vacinas, ração e umidade, para ter um bichinho saudável”. E se você está preocupado por não saber se em Brasília existe um lugar específico que você possa confiar os cuidados do seu bichinho, seja ele exótico/silvestre seja não convencional, o doutor Pedro tem uma clínica onde são realizados pequenos procedimentos cirúrgicos, vacina, medicamentos e consultas em geral em prol do seu pet. O custo para criar essa espécie de animal varia muito, geralmente de acordo com o seu porte. O animal é adotado pela família com a ideia de afeto e alegria, mas é fundamental que sejam percebidas as obrigações embutidas no ato, como a higiene, a alimentação diária e o seu bem-estar. “É preciso ter posse responsável do animal, principalmente se tratando de um animal exótico ou sil-


para

cachorro

vestre”, comenta Pedro. É importante ressaltar que o veterinário é o melhor amigo do animal, e é ele que vai ensinar muita coisa que você não sabe, e informar sobre os devidos cuidados com o bichinho. Outro fator muito importante a ser considerado quando se decide criar um animal exótico é a procedência. Existem criadouros autorizados pelo IBAMA que já vendem o animal certificado e com o microchip exigido por Lei. Segundo Wesley Junqueira, presidente do CASEDF, grupo composto por criadores e admiradores de animais exóticos, a criação legalizada ajuda na preservação do meio ambiente, pois os bichos reproduzidos em cativeiro não desfalcam a cadeia formada na natureza. “O CASEDF, juntamente com outras associações e instituições, está trabalhando para consertar essa omissão do governo em relação à concessão de autorização para criadouros. O próprio Wesley cria uma jiboia de um metro e oitenta, em seu apartamento. “Esses animais não perturbam os vizinhos, pois não fazem barulho. Outra vantagem é que não exigem atenção diária, como geralmente exigem os mamíferos, e vive muito bem em muito menos espaço que os mamíferos. É um animal que nos dá o luxo de sairmos de casa por vários dias sem necessidade de nos preocuparmos com ele, na certeza de que, quando retornarmos, ele estará lá, bem e saudável”, ressalta. Um amor de verdade A pequena Ana Luiza Ferrão, de 10 anos, tem uma Jandaia, que ganhou o nome de Emily e, com o tempo, ganhou o apelido carinhoso de Mily. “Quando vou dormir, a Emily fica debaixo da coberta. Ela come na mesa conosco, e gosta de arroz, ameixa e banana”, conta a menina, que é a responsável pela ave. É Ana quem a alimenta, cuida e sabe quando tem que levar a ave ao veterinário. É primordial que a adaptação do espaço ocorra de acordo com o crescimento do animal. Hoje, quando viajamos, a Emily e o Junior, nosso cãozinho, vão junto. Os três vão no banco de trás. A Mily na gaiola ao lado de Ana e Juninho. Quando paramos na estrada, as pessoas ficam olhando, nos sentimos como fôssemos a Família Buscapé”, conta Evelise Ferrão, mãe de Ana, dando risadas. Os hábitos dos animais podem se adaptar aos da família, e assim torna

105

o ambiente da casa mais harmonioso e agradável. O ato de criar animais, mesmo que os exóticos, traz conhecimentos e boas experiências. “A Emily toma banho no box ou quando tem uma vasilha com água. Também gosta de ficar na gaiola e à noite ela dorme no closet, adora uma caixa de sapato. E acorda tarde, por volta das 10h. Adora passear pela casa, mas para isso tenho que colocar o Junior no cantinho dele, pois ela quer mordê-lo, e ele tem medo. Um tem ciúme do outro”, completa Evelise. Já a criadora Adriana Barbosa de Santiago tem animais comuns e outros nem tanto. Junto com seus nove gatos e três cachorros, ela cria uma calopsita, o Kiko, um teiú chamado Gaia e dois ratos mecol, que foram batizados de Ozzy e Tyson. Para tratar de toda esta turma, Adriana teve de se cadastrar em um programa de esterilização solidária e em uma distribuidora, onde ela compra ração a preço de atacado. Além de todo o gasto, a criadora também tem muito trabalho, pois, para alimentar Gaia, ela cria ratinhos de menor porte e larvas de besouro, que servem de complemento à alimentação do lagarto. “O Gaia come dois ratos de três em três dias e, durante os intervalos, sempre ofereço frutas, mas ele também gosta de comer ovos”, explica. Quanto a seus ratos de estimação, Adriana diz que o maior trabalho é a limpeza, o ambiente tem que ser sempre muito bem cuidado. Outra estratégia foi a opção por dois machos. “Se eu tivesse juntado um macho e uma fêmea não aguentaria de tanto rato por aqui”, conta ela, que ensina que estes bichos dão cria em média a cada 15 dias. A estudante Karoline Mota é dona de Vênus, um teiú de quase dois anos, mas nem por isso menos esperto, come três ratos de uma vez só, sem pestanejar. “Ela come os ratinhos de vez em quando, mas também adora verduras, principalmente beterraba cozida no vapor”. De acordo com Karoline, é fácil cuidar desses animais, basta dar banho somente com água, colocá-lo sob o sol após as refeições e mantê-lo sempre confortável, sem agitá-lo muito. “O principal ponto é o amor, a gente cuida desse tipo de animal por amor e para preservar a natureza, pois são legalizados”, completa ela, que defende a comercialização de animais nascidos em cativeiro e legalizados.


Plano Brasília KIDS - junho 2012

desde a

infância 106

Por: Ananda Moura Fotos: Divulgação

As novas

faces Brasília é a cidade em ascenção quando o assunto é o mercado publicitário

agência Mega Model, ao longo dos anos, vem fazendo mais sucesso no mercado publicitário de modelos de todo o mundo, despontando vários modelos, manequins e atores inclusive infantis. E Brasília é uma das cidades na rota do mercado que cresce a cada dia. Em entrevista exclusiva para revista Kids a scouter Dag Machado dá dicas de como as crianças podem entrar neste mercado que está se tornando cada vez mais promissor na capital federal.    Como é o mercado de Brasília em relação a modelos crianças? Houve aumento nos últimos tempos?  Bom Ananda, o mercado para crianças em Brasília não é o maior que abrangemos na Mega, agência da qual faço parte, em termos de publicidade, porém, a demanda tem aumentado e as crianças tem trabalhado relativamente bem neste ano de 2012, mais que no ano passado.    Como é a procura de crianças pela agência? São mais meninos ou meninas? As campanhas infantis são bem específicas. Dia das Crianças, Páscoa, Dia das Mães e Natal são as épocas em que os trabalhos infantis aumentam consideravelmente. A procura não se diferencia pelo sexo, ambos têm a mesma demanda.  As meninas têm mais vontade, facilidade e quantidade que os meninos, pois, a maioria deles é tímida e não curte muito essa história de ser modelo (risos), mas são tão chamados quanto elas.  Os meninos, em sua maioria ainda seguem um padrão, meio que imposto pela sociedade em que vivemos, de que existem coisas de menina e coisas de menino, e acabam por achar que ser modelo é coisa de menina.   Como se transformar em modelo mirim?  Primeiramente e prin­­cipalmente a vontade tem que vir da criança de fato e não dos pais que às vezes tendem a querer forçar


desde a

um pouco o filho a ingressar nesse tipo de carreira. Muitas vezes a criança não quer, é tímida, enfim. Em segundo, e também muito importante para tornar-se modelo, a criança tem que ser desenvolta, e timidez não pode existir em seu vocabulário. Ter vontade e expressão eu diria que são os quesitos básicos!   E como está a geração de futuros modelos? Maravilhosa! As crianças parecem que, a cada geração, evoluem mais e estão cada vez mais bonitas e altas, é impressionante, meninos e meninas de 13 anos com 1,73 de altura para mais. A desenvoltura e inteligência também parecem crescer de geração para geração, as habilidades delas também estão cada vez maiores.   Qual o perfil, as características, o diferencial para ser modelo? Qualquer criança pode seguir essa carreira, como falei anteriormente, vontade e expressão são fundamentais. No mais, é isso, no mercado publicitário, a diversidade é muito grande e, aqui em Brasília, especialmente falando, o mercado

rk New Yo rlando

infância

107

ainda é mais variado, pois fazemos publicidade governamental também, como GDF, Ministérios entre outros, a linguagem tem que atingir um público alvo, então trabalhamos com todos os perfis.    Como é feito o book? E quem não tem condições de pagar o book e tem talento? Existem algumas maneiras de começar a fazer parte de uma agência, mas são duas as que considero mais comuns: a primeira é sendo abordado por um scouter, pessoa responsável pela busca a novos perfis; a outra é marcando uma avaliação na agência e buscando aprovação do produtor. No caso, se o modelo tem um perfil específico, e nós como agência acharmos que ele tem um futuro promissor, com certeza a falta de condições financeiras não o impedirá de fazer parte do casting. Contudo, quando o modelo procura a agência, passa por avaliação e chega a ser aprovado, ele precisa de um material fotográfico, pois é dessa maneira que é feita a venda de sua imagem. É através de foto que é feita a maioria das avaliações de clientes.

As melhores férias da sua vida! Language Camp NYC - Estudantes de 13 a 17 anos 3 semanas de curso de inglês + 1 semana de tour

iami e O ney Tour: M Dis rques com pa

EF Brasília CLN 214 Bloco A Sala 109 - Asa Norte | Tel.: 61 3349 4989 | Email: efbrasilia@ef.com

/EFBrasil

@EFBrasil

/educationfirst

www.ef.com


Plano Brasília KIDS - junho 2012

exôticas 108 Por Liana Alagemovits Fotos: Ananda Moura

Sofisticação criançada para os pratos da

Dar sushi, camarão, ostras ou moela para as crianças pode soar estranho mas, ao contrário do que a maioria acredita, muitas crianças gostam sim, dessas comidas exóticas

uando falamos de alimentação infantil, sempre imaginamos mães aflitas com um prato na mão repleto de brócolis, cenoura, beterraba, feijão, carne e, do outro lado da mesa, uma criança de cara amarrada. Por isso, nutricionistas, donos de restaurantes e profissionais da área começam a desenvolver atrativos saborosos que possam competir com o fast food que tomou conta da nova geração. Porém essas refeições são carregadas de gorduras saturadas, causam sérios danos a longo prazo. A especialista em alimentação consciente Julia Murca garante que a opção ideal é se cercar de produtos

bons, procurando sempre restaurante que ofereçam opções mais saudáveis, principalmente quando a família toda sai para comer fora. Dona da Puro Alimento e Consciência, serviço de entrega de comidas caseiras em domicílio, Murca desenvolveu um cardápio à base de produtos integrais sem adição de aditivos químicos. Neste sentido, a empresa também seleciona opções de alimentos sem glúten, lactose ou açúcar. Assim, surgem diversas linhas que acreditam que o trivial, arroz e franguinho, podem receber um toque de requinte e temperos mais suaves para dar um charme especial ao pratinho das crianças. Outros apostam na regionalização, trazendo à mesa a polenta,


exôticas

mandioca e feijões diversos, como o verde, o de corda entre outros. Mas como a hora de comer faz parte de uma rotina, é importante selecionar pratos que possam guardar boas recordações da infância. Então um luxo é saborear receitas que nos lembrem a nossa avó, amigos especiais ou até de momentos prazerosos ou países que visitamos durante as férias.   O menino Alexandre Rodrigues, 4 anos, que adora ser chamado de Clark­ Kent, foi acostumado desde pequeno a se alimentar de uma forma balanceada. Ele come de tudo: frutas, cereais, verduras, legumes e adora broto de

bambu. Esse tipo de alimentação contribui positivamente para qualidade de vida da criança. Julia Murca garante que as crianças estão abertas a conhecer alimentos novos, mas para que isso aconteça, devemos estimulá-las com oficinas culinárias para elas possam entender o preparo e de onde vêm. “Desta forma, elas podem até se interessar pela cozinha”, brinca. Mas Julia Murca avisa que essas escolhas dependem dos pais. “As crianças se alimentam de acordo com os hábitos paternos. Se os pais se alimentam de forma consciente, os filhos vão perceber os benefícios”. Os irmãos Maria Eduarda, 3 anos, e Pedro, 1 ano e dez meses, se encaixam como luva neste caso. A avó materna tem um restaurante natural e, assim como fez com a filha, faz com os netos. Eles foram acostumados a ter uma alimentação extremamente natural e saudável e, pasmem, nunca tomaram um copo de refrigerante na vida.“Gosto muito quando mamãe mistura suco de siriguela com laranja. Bebo dois copos grandões”, afirma a pequena Duda. Para Murca, o alimento congelado não faz mal algum, porque não sofre mudanças na sua característica constitutiva, mantendo assim suas características nutricionais. Para evitar algum problema, Murca ensina que, na hora do descongelamento, não devemos usar o microondas. Ela também pede que as mães tenham cuidado com a procedência dos alimentos que chegam até a mesa. Murca aconselha ainda que se dê preferência aos alimentos integrais e sem adição de conservantes químicos, que podem ser frescos ou congelados, além das preparações sem glúten, sem lactose e sem açúcar refinado. A profissional garante, por fim, que se uma criança se sentir feliz na hora das refeições, certamente ela vai experimentar coisas diversas. A aparência é uma grande aliada, porque, segundo ela, comemos com os olhos. “A beleza do alimento reflete o carinho com que foi feito”, finaliza a empresária especialista em alimentos requintados em termos de variedade, doces exóticos e leites especiais. Também conhecido pela qualidade que oferece aos seus clientes cativos em Brasília, o catarinense e descendente de italianos Francisco Ansiliero sempre se

109

preocupou com as refeições familiares. A paixão do chef pela cozinha também é uma aptidão da filha Giuliana, que tinha só 15 anos quando a casa da 402 Sul foi inaugurada. Hoje, após uma experiência de 20 anos, é ela quem dirige o Dom Francisco do Park Shopping. Atento ao seu cliente, Francisco possui um carinho especial ao público infantil. Muitas crianças cresceram fazendo refeições nas mesas de seu restaurante e hoje são profissionais que estão trabalhando por Brasília e que, quando podem, voltam para matar a saudade. O chef avisa que apesar do cardápio já possuir os acompanhamentos, algumas crianças pedem o inesperado. “A maioria gosta de substituir a batata frita pelo purê, outros gostam do arroz com brócolis, mas alguns inovam e chegam a pedir o mousseline de batata baroa”, comenta. Ele reconhece que ultimamente as crianças estão mais abertas para a variedade de opções em seus pratos. “Elas estão deixando de pedir somente carne, batata frita e arroz. Estão comendo de forma mais saudável, consumindo acompanhamentos mais ricos e variando com salada e legumes”, comentou o chef. Ricos Nutrientes Muitos desses pratos diferentes possuem nutrientes importantes para o desenvolvimento. É o caso do fígado de boi, que contém 389 miligramas de colesterol em cada 100 gramas, mas é rico em nutrientes essenciais ao desenvolvimento, como as vitaminas A, D, B6, B12 e ferro. Com o salmão, outro exemplo, não há problema de colesterol. O peixe é fonte de ômega 3, que ajuda a prevenir doenças cardiovasculares. Apaixonado por comida japonesa, o casal Anderson e Ludmila Acher não titubeou quando o filho Luã, hoje com 4 anos, pediu para provar sushi (peixe cru com arroz) aos 3 anos. “Demos na hora. Peixe cru faz parte do nosso cardápio e queríamos que nosso filho dividisse esse prazer com a gente”, diz Túlio. Desde então Pedro demonstra um certo apreço por comidas, digamos, de adulto. Ele pede semanalmente comida japonesa. Além disso, adora shimeji com shoyu e granola caseira. “Achamos divertido. O pedido acaba sendo o mesmo para todos”, conta a mãe, que descasca dúzias de lichia para o filho degustar.


“Eu lia muito quando criança, e esse prazer eu queria passar para minhas filhas, porque sei que engrandece.”

Plano Brasília KIDS - junho 2012

da

vida

110

Por Liana Alagemovits Fotos Fábio Pinheiro

livro infância O

que fez parte da minha

A tradutora e interprete Manuela Frazão Pimentel mãe de Olivia, Emília e Aurélia.

uitos se lembram de momentos na sala de aula, da primeira professora, dos dias ensolarados no parquinho, do gostinho daquele bolo de chocolate ou daquele bifinho temperado que só a mãe da gente faz. Outros, porém, recordam-se de livros e de histórias fantásticas que marcaram a sua infância e que fizeram uma grande diferença em suas vidas.  Isso porque a maioria dos livros possui a magia de aguçar a imaginação e os sonhos surreais, principalmente das crianças, que transformam essa atividade lúdica na construção do seu próprio mundo. Com um simples livro, ela é capaz de sonhar, comparar, analisar, ampliar seus pensamentos, fazer associações, criar e deduzir. Por isso, uma infância saudável deve ser marcada por muitos livros, brinque-

dos, jogos, bicicletas, bagunças, partidas de futebol, bonecas, tardes ensolaradas, lugares secretos e, é claro, por amigos inesquecíveis. Foi o que lembrou a superintendente do Pontão do Lago Sul, Sandra Campos, que hoje é mãe de um sapeca garotinho Felipe de 5 anos, que também adora viajar nas histórias dos seus super-heróis. Com os sonhos de seu filho, Sandra se emociona e se lembra do clássico O Pequeno Príncipe do francês Antoine de Saint-Exupéry. “É uma bela história e um reencontro do homem-menino, que se vislumbra com o perfume de uma estrela, com sua paixão por uma mimada flor e por suas descobertas como carneiros dentro das caixas e elefantes dentro das serpentes.”, relembra ao afirmar que ler sobre as aventuras emocionais do menininho é algo inesquecível para pessoas de todas as idades, porque suas páginas são


da

vida

111

“Eu tinha apenas 9 anos, mas ler Cazuza foi como ter acesso a um portal.” repletas de um grande teor poético e filosófico, além das suas estonteantes ilustrações originais. Sandra cita uma de suas passagens preferidas, que deixou sintetizada a emoção humana: “Se tu vens, por exemplo, às quatro da tarde, desde as três eu começarei a ser feliz. Quanto mais a hora for chegando, mais eu me sentirei feliz. Às quatro horas, então, estarei inquieto e agitado: descobrirei o preço da felicidade! Mas se tu vens a qualquer momento, nunca saberei a hora de preparar o coração...” De certa forma, lembranças como essa podem exercer poderosa influência na formação do nosso caráter, balizando nossas ações por toda vida. Foi o que aconteceu com a cineasta Adriana Vasconcelos, que se encantou com o livro Cazuza ou a história verdadeira de um menino de escola, de Viriato Corrêa, em que um menino relata  a sua infância e o cotidiano conflitante e, às vezes, até decepcionante de uma escola primária. Adriana se recorda da leitura e faz uma conexão clara com cenas de sua própria escola, a sala de aula, amigos e a professora. A comparação é inevitável e para ela representou um marco de compreensão de vida. Segundo Vasconcelos, o livro abriu seus horizontes para a leitura de muitas outras obras literárias, hoje uma de suas paixões, depois do cinema. “Eu tinha apenas nove anos, mas ler Cazuza foi como ter acesso a um portal.”, confessa ao avisar que pretende, um dia, fazer um filme sobre a obra de Viriato. Adriana, que hoje é uma cineasta premiada, tem filmes aclamados pela crítica internacional. Senhoras participou de diversos festivais e foi premiado no Los Angeles Latino International Film Festival. Convencida de que a arte nos torna seres humanos complexos, ela lembra ainda do impacto que sentiu em sua adolescência ao ler a autobiografia de Marcelo Rubens Paiva de 19982, Feliz Ano Velho, “A partir dele, comecei a ver o mundo de ou-

A cineasta Adriana Vasconcelos.

tra forma, com um olhar mais crítico, o que hoje utilizo como instrumento para a minha carreira de diretora.”, explica ao declarar que o filme, baseado na obra, também é excelente, o que geralmente não acontece com as produções. Adriana reconhece que gostou tanto do que viu que resolveu entrar em contato com o diretor, Roberto Gervitz, que acabou se tornando um amigo com quem sempre troca ideias sobre cinema. Apaixonada por filmes e por literatura, Adriana Vasconcelos declara que suas paixões são mesmo as obras poéticas de autores, como Fernando Pessoa, Carlos Drummond de Andrade e Florbela Espanca, que lhe encanta a alma: “O meu mundo não é como o dos outros, quero demais, exijo demais, há em mim uma sede de infinito, uma angústia constante que eu nem mesmo compreendo, pois estou longe de ser uma pessimista; sou antes uma exaltada, com uma alma intensa, violenta, atormentada, uma alma que se não sente bem onde está e que tem saudades... sei lá de quê!”

O gosto pela leitura também seduziu a tradutora e intérprete Manuela Frazão Pimentel, mãe de Olívia, 8 anos, Emília, 6 e Aurélia, 4. “Eu lia muito quando criança e esse prazer eu quero passar para minhas filhas porque sei que engrandece.”, declara ao lembrar-se de sua infância nos Estados Unidos e do seu livro predileto: A Menina e o Porquinho escrito em 1952 por E. B. White e ilustrado por Garth Williams, que deu origem ao filme estrelado por Dakota Fanning e que também explora valores básicos, questionando a vida e a morte, situações que mexem tanto com crianças quanto com os adultos. “É uma lição de amor, um pouco triste, mas de grande beleza.”, se emociona Manuela . Então, são precisamente essas recordações que se enraízam em nossos sentimentos com relação à nossa jornada neste mundo. Sabemos que a lembrança plantada na infância se transformará em valores. É o que afirma a administradora Sâmia Bitar Resende ao falar sobre o Meu Pé de Laranja Lima, que lhe revelou o respeito e amor pelas


“Percebi que a vida é maravilhosa, mas que a inocência da infância não é eterna.”

da

vida

112

com toda sua glória e fraquezas. O livro mostra ainda que as pessoas podem mudar, tornando-se boas ou más, de acordo com suas experiências. Segundo ela, trata-se de uma lição de vida, porque o autor tem o dom de revelar um dos mais terríveis e um dos mais ternos personagens da literatura mundial. Dakshina acredita ainda que esse aprendizado mudou a maneira de ver as coisas ao seu redor. “Percebi Dakshina Gammanpela, presidene do Brasília Connection, do Sri Lanka, mãe de Anoushka e Kishan. que a vida é maravilhosa, mas que a plantas e pelas as árvores. Logo depois, diferente. “Desta vez, minha heroína inocência da infância não é eterna”, na adolescência O Cortiço e Vidas Secas, se tornou, sem dúvida, a bela Merce- lamenta  ao lembrar que as pessoas foram também memoráveis para uma des.”, avisa o professor que, na idade se decepcionam, mas que também jovem que buscava compreender as madura, elegeu Abade Faria, como o encontram coisas maravilhosas e pessoas e o mundo à sua volta. “Com- grande personagem – outro herói. O inesperadas em seus caminhos. Para preendi que havia outros mundos e rea- cientista político, pai de quatro filhos quem gosta desse tipo de literatura, lidades diferentes da minha. Isso me fez e avô de duas crianças que moram em ela aconselha uma versão moderna do crescer, sair do meu confortável mundi- Portugal, também assistiu a versões ci- filme com Robert De Niro, Gwyneth nho.”, confessa.  nematográficas da obra e afirma que Paltrow e Ethan  Hawke. Ela lembra também de coinciCasada e mãe de dois filhos, Fa- na ficção de Dumas uma masmorra biana,12 anos, e Gabriel, 10, Sâmia pôde se transformar em uma sala de dências com o protagonista Pip, que, garante que eles estão trilhando o aula, fazendo com que um homem na história, cresceu na mesma região mesmo caminho de amor com relação sedento de vingança se tornasse um da Inglaterra, onde Dakshina passou aos livros. Gabriel, muito sensível, e erudito capaz de suplantar as adversi- a sua infância e que foi, justamente, Fabiana, que possui uma veia artística dades. “Este livro, modificou a minha em Londres, cidade onde se tornou bem marcante, crescem numa família vida não somente uma vez, mas várias uma advogada, que o personagem conheceu lados obscuros da vida. ”Mas que cultiva uma literatura que gere va- vezes, e para melhor.”, finalizou. lores e respeito ao próximo. “Nós seres Esses grandes mestres encantaram a mensagem de confiança e do amor humanos estamos sempre em transfor- pessoas de todo o mundo, como Dakshi- verdadeiro é atual, apesar de ter sido mação, por isso temos que aprender na Kumudu Gammanpila, nascida no escrita por Dickens há 100.”, teoriza. Vivendo em diversos países e a lapidar nossos sentimentos.”, diz Sri Lanka, educada na Inglaterra e mãe compreendendo culturas diferentes, Sâmia que também pratica meditação de Anoushka Bradley-Gammanpila,  com sua família. sete anos, e Kishan Bradley-Gamman- Dakshina afirma que o livro lhe ajudou  O livro também chega para agre- pila, cinco. Ela se recorda do clássico quando chegou ao Brasil sem conhecer gar, além de valores éticos e morais, a da literatura inglesa Great Expectations ninguém, ao lado do seu marido, com intelectualidade já que abre horizon- de Charles Dickens, tido como um dos um bebê e uma filhinha que, na época, tes.  É o que argumenta o professor maiores autores da Inglaterra, ao lado tinha apenas três anos.  Adaptada ao país, hoje, ela se tornou presidente do aposentado da Universidade de Brasí- de William Shakespeare. lia (UnB), Argos Coelho afirma ter a Segundo Dakshina, Dickens pos- Brasília Connection e escreve uma colusensação de voltar à infância quando sui um modo especial de contar fatos na para uma publicação americana, em lê o  O Conde de Monte Cristo, de Ale- da vida e de construir personagens que que fala da tristeza de viver longe de sua xandre Dumas, que teve em suas mãos instigam a imaginação de qualquer um. família, de histórias alegres, novos amiainda menino. “Gostei muito daque- A obra relata um rito de passagem de gos e de experiências que acumula em la história de capa e da espada cheia Pip, um menino que aprendeu que fe- um país latino. “Sempre com a inspirade aventuras. Naquela época, o meu licidade não depende de poder e tam- ção de Dickens!”, avisa. No Brasil, ela herói se tornou o Edmond Dantés.”, pouco de dinheiro. A história é cercada construiu uma vida plena e garante que diz categórico ao lembrar que, quan- por mistério, amor, traição e decepções diariamente reserva um tempo para seus do adolescente, voltou ao mesmo li- que levam crianças e adolescentes a en- livros e que se orgulha em ver seus filhos vro, o que lhe causou uma impressão tender um pouco da natureza humana, lendo em inglês e em português.


pai do

ano

Por Camila Maxi Fotos Arquivo pessoal

Plano Brasília KIDS - junho 2012

114

pouco tempo muito pique

Ele tem

, mas

para a criançada

engenheiro civil Julio Cesar Peres é empresário, presidente da Sinduscon-DF e também pai de César, Bárbara, Helena, Augusto e Ester. Em meio a tantos compromissos e uma agenda recheada de afazeres, ele sabe lidar com a rotina agitada e garante o tempo de dedicação aos filhotes, levando assim o título de Pai do Ano. “Apesar de todos os compromissos que temos, é fundamental que nós, pais, priorizemos um tempo para os filhos, de maneira que possamos estar mais próximos, mantendo sempre um diálogo aberto”, declara Julio Cesar. Então, eis que a pergunta surge: o que faz o pai do ano quando tem um

tempinho livre para estar com seus filhos? Julio conta que gosta de fazer coisas simples com os pequenos, como jogar futebol, andar de bicicleta no Jardim Botânico e fazer piqueniques. Enquanto está no trabalho ou resolvendo urgências, o empresário mantém contato com os filhos por telefone. “Procuro saber como foi o dia, as aulas, provas e outras atividades que eles exercem”, comenta. Como um bom pai e preocupado com o futuro das crianças, Julio Cesar nos revela o que mais exige dos filhos. “Cobro os estudos, para que eles possam ter uma boa educação e uma boa escola”. O diferencial na educação de uma criança pode ajudá-la em suas conquis-


tas futuras. Com esse pensamento, Julio procurou o que há de melhor na capital federal para proporcionar a seus filhos. “Eles estudam em uma escola bilíngue, a Affinity Arts, que além de estudar outro idioma, também é voltada para a arte e para a música”, diz. A rotina exaustiva da semana não permite ao pai do ano a interação com os filhotes como ele gostaria, porém, os finais de semana são reservados para a esposa e os pequeninos. “Durante a semana, nos horários em que chego em casa, as crianças já estão dormindo. Então, procuro compensar aos fins de semana”, disse. Com tanto esforço e trabalho, o período de férias é mais que merecido

para Julio e sua família. Sendo assim, as férias são de dedicação exclusiva aos filhos e à diversão. “Agora em julho, por exemplo, iremos a dois hotéis fazenda, um em Minas Gerais e outro em São Paulo”, revela. Enquanto o período de descanso não chega, Julio procura sempre as melhores ideias de diversão para a família, sem precisar sair de casa, como, por exemplo, simular uma sala de cinema em casa. “Fazemos uma sessão de cinema com tudo a que as crianças têm direito. Deixamos a sala escura e aconchegante, com almofadas e cobertores, preparamos pipoca, sucos e refrigerantes”, completa.


talhar todos os itens pedidos pelas mães e crianças para a festinha. “Assim, o cliente tem a opção de escolher o que quiser, agradando os pequenos e, ao mesmo tempo, o bolso dos pais que nem sempre podem investir uma quantia muito alta para fazer a festa tão sonhada pelos filhos”, frisa. E com essa harmonia entre o bolso do cliente e o bom gosto das profissionais, a meninada termina por ter a tão sonhada festa. “Primamos pelo bom gosto, e pelos detalhes, tudo para proporcionar aos pimpolhos uma comemoração que ficará para sempre na memória. Afinal, se faz aniversário uma vez por ano”, acrescenta Monique Mihessen. A Duppla Eventos Personalizados se encarrega de providenciar tudo, passando para os fornecedores e empresas prestadoras de serviço os mínimos detalhes do que foi escolhido pelo cliente. Elas contam que cada festa realizada é sempre um desafio. “Organizamos as festas de alguns clientes todos os anos. Estes são nossos maiores e melhores desafios. Além do carinho especial que já temos por eles, precisamos levar novidades para que as festas se superem a cada ano”, diz Melissa Scolari. “Além disso, queremos que os pais e as crianças só precisem pensar em se arrumar e estar uma hora antes do início da festa no local escolhido”, completa.

Plano Brasília KIDS - junho 2012

Por: Ananda Moura Fotos: Camila Maxi

116

A Duppla faz isso pra você! Sem tempo para organizar sua festa?

proximidade da data de aniversário dos filhos, sobrinhos ou afilhados deixa qualquer mãe com aquele frio na barriga e com a pergunta básica no ar: “Será que vou dar conta?”. E não é para menos, já que os preparativos de uma festa, mesmo que seja mais íntima, requer tempo, grande dose de criatividade na hora de preparar as lembrancinhas, além de todo o cuidado com o buffet. Nessa hora, toda mãe sonha com uma salvação, e a Duppla Eventos Personalizados se encaixa como uma luva neste momento.

A Duppla existe desde 2008 e o know-how das sócias Monique Mihessen e Melissa Scolari na organização dos eventos corporativos resultou no que têm hoje: uma assessoria de eventos completa, especializada em festas de crianças, teens e adultos. A Duppla coordena a preparação de tudo: desde o convite até a lembrancinha, e se preocupa com os mínimos detalhes. “Nosso cliente só precisa aprovar a proposta, fazer o pagamento e entregar os convites. Todas as outras tarefas ficam a cargo da Duppla”, diz Monique Mihessen. Para ela, um dos trunfos do sucesso na realização dos eventos é de-

Duppla do Dia Se você acha que parou aí, enganou-se. Elas disponibilizam outro serviço: a Duppla do Dia. “Este é excelente para pessoas que gostam de pesquisar, fazer orçamentos, pensar na decoração e organizar sua própria festa, mas que no dia precisam de tempo para descansar e se arrumar para curtir a festa”, explica Melissa. Uma semana antes da festa, a Duppla se reúne com o cliente e, então, ele passa todos os serviços que foram contratados e como deve ser a dinâmica da festa. No dia da festa, as profissionais entram em ação e assumem o comando de todas as áreas envolvidas, como receber todos os fornecedores, acompanhar a montagem da mesa do bolo e dos elementos de decoração, e orientar as recepcionistas quanto ao cuidado de verificar se todos os presentes têm os nomes dos convidados. “Se porventura houver qualquer tipo de problema, encontramos uma solução. Afinal é o dia da tão sonhada festa, e tudo o que o aniversariante precisa fazer é receber seus convidados e curtir os momentos com muito amor”, afirma Monique.


Plano Brasília KIDS - junho 2012

118 Por Liana Alagemovits Fotos Camila Maxi

E brincar, pode? Qual seria uma educação adequada para o meu filho? O que ele precisa desenvolver? Do que ele precisa saber? O que é importante para sua formação?

ivemos no mundo da alta tecnologia e da velocidade. Parafraseando Lulu Santos “Nada do que foi será de novo do jeito que já foi um dia. Tudo passa tudo sempre passará...”. O que sabemos agora amanhã se torna ultrapassado. Na vertiginosa mudança que vivemos, qual a educação mais adequada? Afinal, porque educamos as crianças?

Rita Cristina Corrêa de Faria, psicóloga e psicopedagoga

Em 1998, as Edições Unesco Brasil publicaram um relatório, o Relatório Delors, em que foram estabelecidos os quatro pilares da educação contemporânea: aprender a ser, a fazer, a viver juntos e a conhecer. Essas seriam as aprendizagens indispensáveis que deveriam ser contempladas pela política educacional de todos os países. Com isso pretendiam demonstrar que uma educação só seria viável se fosse integral do ser humano. Edgar Morin coloca que há sete saberes fundamentais que a educação do futuro deveria contemplar. São eles: as cegueiras do conhecimento: o erro e a ilusão; os princípios do conhecimento pertinente; ensinar a condição humana; ensinar a identidade terrena; enfrentar as incertezas; ensinar a compreensão; e a ética do gênero humano. Esses sete saberes seriam eixos ou caminhos para todos que de alguma forma estão envolvidos em educação. Todas essas questões são, sem dúvida, importantíssimas. É disso que precisamos.

Mas... e cadê a criança? Onde ela fica como um ser bio-psico-cultural-social e espiritual? Enquanto tal ela tem necessidades bio-psico-culturais e espirituais. Será que preencher seu tempo com atividades e cobranças, sem dar tempo para que ela simplesmente brinque, vai promover a constituição de um ser integral? As crianças estão se esquecendo do que é brincar. Elas saem de uma “aula” para outra “aula”. Aula de matemática, português, artes, educação física, balé, judô, inglês, espanhol (afinal, também é muito bom saber duas línguas), natação, tênis (bem chique), música, informática (absolutamente imprescindível)... Aí elas chegam a casa e... computador, claro, porque ninguém é de ferro! Não estou excluindo nenhuma dessas atividades como importantes para o desenvolvimento da criança. Mas será que tem que ser tudo ao mesmo tempo? O que estou evidenciando é que elas precisam ser gerenciadas e relativizadas e que, no final, sobre tempo para a criança fazer o seu trabalho muito sério: BRINCAR. É no brincar que a criança apreende o mundo: aprende o que pode e o que não pode; que existe um outro e que esse outro tem tantos direitos e deveres como ele próprio; que ela erra e que o erro faz parte do aprender; repetindo a brincadeira, ela percebe que é importante tentar de novo, só assim ela desenvolve a persistência; aprende a ganhar e a perder e com isso torna-se resiliente, isto é, resistente às frustrações. Na Declaração dos Direitos da Criança, a Organização das Nações Unidas afirma que toda criança tem o direito de brincar. Aqui vamos além, não só é um direito como também é uma necessidade básica. As escolas, contudo, em um mercado cada vez mais competitivo, buscam disponibilizar para as crianças tudo e mais um pouco, garantindo por um lado a sua fatia de mercado (as escolas são empresas e precisam sobreviver enquanto tal, ainda que sejam empresas diferenciadas, pois o seu produto é a educação) e, por outro, oferecendo o que, dentro do seu projeto pedagógico, acreditam ser importante para a formação das crianças e o processo educativo. Assim, deixo a reflexão aos pais. Será que meu filho (a) precisa de todas as atividades oferecidas pela escola e ainda, saindo da escola, de outras tantas que tem que fazer, porque todos estão fazendo?


Plano Brasília KIDS - junho 2012

120 Por Camila Maxi Fotos Arquivo pessoal

Mãe

esposa empresária de sucesso

Empresa de festas é referência na capital federal

empresa Sandra Festas nasceu há 16 anos. E sob a premissa de trabalhar em casa, Sandra iniciou as atividades fazendo cestas de café da manhã, ovos de páscoa e lembranças para datas comemorativas, como Dia das Mães, Dia das Crianças, Formaturas entre outras datas, que eram vendidas em portas de escolas. Neste ano, a Sandra festas completa seu 17º aniversário no mês de setembro. E atualmente conta com 70 funcionários, que realizam eventos de cunho social, cultura, esportivo e festas infantis. E para a felicidade dos clientes, a promoção do momento é o pacote de Buffet completo, que custa R$ 23 por pessoa e crianças de 0 a 4 anos não pagam. O Buffet é servido à vontade, no período de 4 horas, em que tudo é feito no local da festa pela equipe da empresa. A produção de comidas e guloseimas é feita exclusivamente pela empresa. Sandra se mantém sempre atualizada e por dentro das tendências do mercado, para proporcionar o melhor

à sua clientela. “As mães estão cada dia mais exigentes e empolgadas com as festas dos filhos”, conta a empresária. A locação de brinquedos é um dos itens mais procurados, e os destaques entre os brinquedos são a cama elástica, pula-pula e o tobogã de jacaré. Com o avanço da tecnologia, a procura pelos brinquedos eletrônicos tem crescido, e a empresa de Sandra é especializada na área, contém artigos eletrônicos, como máquina de dança, fliperama, air game, tombo legal, basquete eletrônico e simulador de corrida. Em meio a tantas festas, Sandra relembra a que marcou sua vida: “Realizamos uma festa para uma criança chamada Verônica, que estava com problema renal e precisava fazer um transplante de rins. Ela nunca havia ganhado uma festa de aniversário, então fizemos uma para ela. Pedimos nos convites que os convidados não levassem um presente, e sim uma quantia em dinheiro para que ela pudesse voltar à fila de transplante. A festa foi um sucesso, conseguimos a quantia que ela precisava e ela conseguiu a tão sonhada cirurgia. Esse fato ficará marcado

em minha vida e na lembrança de todos os funcionários, amigos e fornecedores que compartilharam essa experiência tão maravilhosa”. Representando o papel da mulher moderna, Sandra é casada, tem filhos e consegue administrar muito bem sua empresa. “24 horas por dia é pouco, tenho três filhos e meu marido trabalha comigo na empresa. Temos muitos clientes e realizamos eventos de sexta a domingo. De segunda a quinta, fazemos visitas em domicilio e organizamos os eventos para o final de semana. Sou formada, mas continuo estudando e é bem complicado administrar tudo, mas sempre dou um jeitinho para que as coisas saiam perfeitas”, comenta. E completa “Só posso dizer que sou muito feliz com meu trabalho e amo minha profissão. Cada festa que produzimos é como se fosse um sonho realizado. Independentemente se a festa é pra 60 ou 200 pessoas, o sonho é o mesmo, e o que importa para nossa empresa é a satisfação dos nossos clientes. Agradeço a Deus e à nossa clientela pela confiança e lealdade em cada serviço contratado”.


Plano Brasília KIDS - junho 2012

Por Liana Alagemovits Fotos RP1 Comunicação Brasília

122

Religião escolas dentro das

asicamente, o ambiente escolar deve ser um lugar para se aprender disciplina que construa o universo intelectual dos alunos.  O ensino religioso nas escolas públicas é visto, por muitos, com certa desconfiança e imposição por parte de determinadas correntes. No caso das escolas particulares, ou seja, para quem pode pagar à mensalidade escolar, que muitas vezes é bem alta para a maioria do assalariado, a escolha é sempre uma opção disponível. Nos Estados Unidos, o ensino da religião em espaços públicos é vetado em prol da democracia e liberdade de escolha. No Brasil, essa questão ainda é objeto de discussão uma vez que, apesar de sermos um país laico e de termos uma Constituição que estabelece liberdade religiosa, ela também prevê, mesmo que optativo, este tipo de ensino nas escolas públicas, durante o fundamental. Isso então alimenta contradições e disputas entre os diretores, pais e alunos.

Há os que defendem a livre divulga- zação e Programas temáticos da Seção de ideias, ao lado dos que defendem cretaria de Ciência e Tecnologia do a necessidade de oferecer às crianças Governo do Distrito Federal, a quesuma base de espiritualidade, que pode tão é institucional. ser uma forma de aparato emocional Ela reafirma que o (SINEPE/DF) diante de um mundo conturbado. acredita na autonomia para que as Outros afirmam que as escolas de- instituições de ensino possam oferecer vem apenas ensiou não o ensino nar e preparar cireligioso. Segundadãos capazes de do ela, o sindicato refletir e escolher entende ainda que livremente o seu é importante que futuro. Para esses, as escolas possam as instituições de ter independência ensino não podem para cumprir os inserir em seu conseus projetos pedateúdo programátigógicos, no que se co nenhuma relirefere ao desenvolgião específica. vimento cognitivo Então, a quesde habilidades e tão da fé deve ficar atitudes dos alunos, restrita ao âmbito e também, dos vafamiliar, que pode lores sociais e étiser também incencos. Ou seja, a escotivada de acordo la possui liberdade com valores indivipara oferecer a produais. Isso porque a posta de educação Fátima de Mello Franco preocupação é que que acredita, e a faas religiões não utimília, para escolher lizem as escolas para catequizar alunos, para os filhos a educação que está de aumentando assim seus seguidores. acordo com os valores que deseja. Recentemente, o Supremo Tribunal Mas é bom lembrar enfim, que a Federal, começou a analisar a consti- nossa legislação contempla a Lei de tucionalidade de um artigo sobre essa Diretrizes e Bases da Educação que diz matéria que faz parte de um acordo de que o ensino religioso deve ser ofere2010, entre o Brasil e a Igreja Católica. A cido em todas as escolas públicas de discussão foi parar no Supremo, porque ensino fundamental, com matrícula o Ministério Público Federal viu como facultativa. Além disso, a definição do inconstitucional o decreto presidencial conteúdo deve ser feita pelo estado e que confirma esse acerto. Este debate pelos municípios, sendo que a legislajurídico esbarra justamente na nossa ção afirma que o conteúdo deve asseConstituição, que prevê ensino religioso, gurar o respeito à diversidade cultural de matrícula facultativa, atingindo pelo religiosa e proíbe qualquer forma de menos 28 milhões de alunos. proselitismo. Para a Organização das Nações Por fim, os alunos acabam ficando à Unidas brechas como essa podem ser mercê das instituições e da sensibilidade danosas para o futuro cidadão. A ONU dos professores que deveriam ensinar preparou um relatório para o Conse- sobre todas as religiões e não apenas lho de Direitos Humanos, alertando aquelas que hoje, atingem a maioria dos para a intolerância religiosa e o racis- brasileiros. Todos nós sabemos, no enmo na sociedade brasileira. tanto, o quanto complicada é essa misPara Fátima de Mello Franco, são, que possui consequências enormes presidente do Sindicato dos Estabe- a nível social. O que vemos é que o molecimentos Particulares de Ensino no delo brasileiro é pouco usual comparado Distrito Federal (SINEPE/DF) e ex- ao dos outros países em que há total se-subsecretária de Políticas, Moderni- paração entre Estado e religião.


artigo Fotos Arquivo pessoal

Plano Brasília KIDS - junho 2012

124

filho Raiva?

Por que meu

tem ataques de

“A Raiva é uma ferramen­ta de gestão da frustração, não devendo ser apagada, mas vivida, sentida, enfrentada”. Isabelle Filliozat

raiva serve para enfrentar uma injustiça, é uma reação diante de uma invasão, é um protesto contra algo que não deveremos tolerar. A criança sentindo e expressando sua raiva está dizendo NÃO a algo que não concorda, uma vez que não sabe como verbalizar. E o que ela faz? Grita, esperneia, revolta-se. Um exemplo disso seria aquela famosa cena de uma criança berrando, jogando-se no chão, em pleno supermercado, e ainda sob o olhar crítico das pessoas à sua volta. Esse é o modo que os pequenos têm de se afirmar e lutar pelo o que desejam: Sentem-se frustrados com

algo, e, por isso, sentem raiva. Por serem sujeitos em formação, as crianças não conseguem verbalizar suas emoções com a maturidade de um adulto, por isso, ao se sentirem frustradas, reagem com gritos e berros. A criança, quando é frustrada, e, ou contrariada, sente uma raiva dentro de si. E o que ela faz para se defender? Luta para tentar reparar a injustiça cometida contra ela. E essa luta se dá de forma primária e imatura, uma vez que elas não têm maturidade para discutirem sobre o assunto. A raiva está a serviço da identidade, permitindo defender o território, o corpo, as ideias, os valores, a integridade. A raiva dá força à criança para que se afirme diante do outro. Sentindo raiva ela está se sentindo como sujeito e dono de si. Quando um sujeito não consegue sentir ou expressar a sua raiva, ele se sente vítima e impotente com relação à sua própria vida. Por isso a importância de deixarmos que nossas crianças vivenciem essa emoção sem serem castradas. Não criamos robôs, que aceitam nossas imposições sem questionamentos, criamos sujeitos com personalida-

Julia Buarque, psicologa

de e vontades próprias. A frustração é uma forma de amadurecimento. É necessário que todas as crianças vivenciem essas emoções: a frustração, e, em resposta a ela, a raiva. À medida que a criança vai amadurecendo emocionalmente, aprende a lidar com esta emoção de forma diferente e se sente mais autônoma e capaz de guiar sua vida. Lutar pela vontade própria é importante. É uma defesa à vida. A raiva é um processo que vai ser amadurecido nas crianças, não devendo ser eliminada ou reprimida, e, sim, educada, de acordo com a fase de desenvolvimento em que se encontra. Existem raivas que são saudáveis, enquanto outras que são desproporcionais. A primeira é não violenta e é estruturante, contribui para o amadurecimento dos pequenos. Já a raiva desproporcional é excessiva, violenta e destrutiva. Raivas saudáveis devem ser escutadas, enquanto que as desproporcionais devem ser “decodificadas”, existe algo por trás dela. E, para isso, os pais têm mais uma importante função: escutar a criança com afeto e procurar esclarecer a ela, na medida do possível, a situação, sem agressões físicas ou verbais. Uma boa dose de paciência e tolerância é muito bem vinda!


Touro - de 20 de Abril a 21 Maio

signos

PlanoBrasília KIDS - julho 2012

126

da Redação por Divulgação

As crianças nascidas sob o signo de Touro têm um desenvolvimento com um ritmo próprio e são geralmente consideradas bastante calmas e tranquilas. O encorajamento por parte dos pais é fundamental para que seu potencial venha à tona e evolua. A persistência é uma das principais qualidades dos taurinos, e tudo o que aprender através de leituras e exercícios jamais será esquecido. São também dotados de grande capacidade para trabalhos manuais, o que deve ser estimulado. O importante para uma criança deste signo é que ela se sinta segura dentro de casa, o que faz com que ela seja automaticamente encorajada e estimulada. Pessoas Famosas: Robert Pattinson, Megan Fox e Sara Paxton  

Gêmeos

astrológicas Características

Áries - de 21 de Março a 19 Abril A criança do signo de Áries é, de modo geral, extremamente alegre e agitada. Com tanta energia, é melhor encontrar muitas atividades para ela aplicar esse vigor de forma positiva. Tanto meninos como meninas se destacarão enormemente nas áreas esportivas, ou qualquer campo que possa expressar totalmente seu espírito pioneiro. Outro aspecto é que podem tender um pouco ao egoísmo, o que pode ser corrigido se desde cedo for atribuído a esta criança algum tipo de responsabilidade. Pessoas Famosas: Lady Gaga, Suri Cruise e Emma Watson.

- de 22 de Maio a 20 Junho Vivacidade e inquietação são palavras que caracterizam uma criança geminiana. Ela é bastante sociável e vive fazendo perguntas que, tão logo respondidas, dão origem a outras perguntas. Os pais devem tentar fazer com que ela se torne mais persistente ocupando-a com diversas tarefas ao mesmo tempo, mas procurando levar todas ao término, mesmo que alternadamente. A criança geminiana é muito inteligente e aplicada, e se sairá bem na escola, mesmo não aceitando muito bem uma disciplina severa, por seu caráter anticonvencional. Por seu temperamento vivaz e criativo, estas crianças têm grandes aptidões para tudo o que não as faça sentirem-se presas a algum tipo de monotonia. Pessoas Famosas: Yasmin Brunet, Angelina Jolie e Di Ferrero.  

Câncer - de 21 de Junho a 22 Julho As crianças nativas de Câncer apresentam muitas virtudes e talvez a maior de todas seja um instinto natural de proteção para com a sua família. Elas não hesitarão em demonstrar esta característica, e suas brincadeiras e seu modo de estar sempre atentas e de cuidar dos me-

nores é algo que deve ser admirado. Como são um pouco introvertidas, é bom os pais estarem atentos a repentinos silêncios ou “bicos”, pois podem ser decorrentes de algum problema pessoal e devem ser encorajadas a falar sobre o que as aborrece. Pessoas Famosas: Lindsay Lohan, Gisele Bundchen e Cláudia Leite.  

Leão - de 23 de Julho a 22 Agosto Eis uma amostra de uma criança exuberante e cheia de si. Isso pode ser uma característica muito positiva, mas que pode se tornar prejudicial, caso venha a ser muito reforçada pelos pais. O certo a fazer é criar ao seu redor um ambiente favorável à sua vivacidade, onde ela possa perceber que não é a única no mundo e que existem outras pessoas tão boas ou até melhor do que elas, e isso não é nenhum problema. Entusiasmada por várias atividades e interesses diferentes, normalmente vai muito bem na escola, participando dos trabalhos e sentindo-se orgulhosa dos seus feitos. Não gosta de disciplina e de que chamem a sua atenção por alguma falha, podendo às vezes tornar-se inflexível. Pessoas Famosas: Daniel Radcliffe, Demi Lovato e Jennifer Lopez  

Virgem - de 23 de Agosto a 22 Setembro A criança de virgem às vezes surpreende os adultos por suas maneiras e modos bem comportados. Têm uma tendência natural a tudo aquilo o que se refere às comunicações, sendo que desde cedo saberá atender o telefone ou receber recados e sempre com muita cortesia. O aluno de virgem é o preferido pelas professoras, com seus cadernos sempre limpos e organizados. Deve-se talvez instituir desde cedo al-


gumas responsabilidades importantes e evitar tomar certas decisões por ela, por exemplo, deixe que ela decida sobre seus próprios hobbies e atividades extracurriculares. Pessoas Famosas: Nick Jonas, Beyoncé e Blake Lively.  

muito carinho nesta fase, e que os pais a incluam nos cuidados com o novo bebê. Adapta-se sem problemas à escola, mas mesmo assim deve-se prestar atenção quanto à sua disciplina, pois às vezes gosta de pregar “peças” nas suas professoras. Pessoas Famosas: Fiuk, Leonardo DiCaprio e Katy Perry.

Libra - de 23 de Setembro a 22 Outubro

Sagitário

A criança libriana é abençoada com um enorme charme e modos de se relacionar socialmente muito sedutores. Porém não é de muita atividade, e quando não quer fazer algo de que não gosta nada poderá convencê-la do contrário. É necessário orientar e disciplinar esta criança para que ela consiga se aplicar com mais firmeza, evitando certa tendência a tentar manipular as pessoas com seu charme especial numa tentativa de conseguir o que quer. As meninas de libra amadurecem muito cedo, e certamente logo estarão apaixonadas por ídolos românticos da época. São crianças que devem ser ensinadas a tomar suas próprias decisões, inclusive quanto às roupas, o que instintivamente ela saberá escolher com um gosto todo particular. Pessoas Famosas: Zac Efron, Avril Lavigne e Kayky Britto.  

- de 22 de Novembro a 21 Dezembro

Escorpião

A criança nascida sob o signo de sagitário é muito atenta ao que a rodeia e uma das mais ativas e aventureiras. Quando os pais menos esperam, lá está o filho sagitariano dependurado no galho mais alto de alguma árvore, ou descendo a toda velocidade ladeira abaixo em sua bicicleta. Apesar de seu temperamento bastante estourado, é uma criança muito franca e sincera. Seus hobbies e passatempos preferidos serão sempre um tanto quanto perigosos, o que certamente deixará os pais muito apreensivos, na maioria das vezes, mas ela poderá ser direcionada para atividades que a levem a pensar (por exemplo, jogos, como xadrez ou gamão) e que a mantenham ocupada, alternando assim seus períodos de maior frenesi. Pessoas Famosas: Vanessa Hudgens, Britney Spears e Miley Cyrus.

- de 23 de Outubro a 21 Novembro A criança de escorpião necessita de um cuidado extra no que diz respeito à orientação e disciplina. De personalidade forte, sabe ser muito teimosa quando quer, e suas inúmeras perguntas precisam ser respondidas nos mínimos detalhes e com bastante precisão, para não ter uma aparência falsa ou distorcida dos fatos, isso porque nela existe uma necessidade muito grande de saber das coisas exatamente como elas são. A criança de escorpião é muito ciumenta, o que pode ser um problema quanto ao nascimento de um irmão menor, por exemplo, a menos que ela se sinta muito desejada e amada, recebendo

Capricórnio - de 22 de Dezembro a 20 Janeiro É uma criança de comportamento muito sério e bastante aplicada na escola. Seus esforços nos estudos costumam dar bons resultados, fazendo com que venha à tona um lado ambicioso e um desejo natural de ser sempre o melhor da turma. Trabalhos ou atividades de equipe não são aconselháveis para os nativos deste signo. Sente-se mais segura se tiver um padrão regular de vida e não é de tomar iniciativas. Os pais deverão tentar estimular em


128 seu filho capricorniano um espírito mais participativo e sociável, participando junto com ele de suas atividades de lazer, e incentivando que ele assim o faça cada vez mais, inclusive com seus amiguinhos. Pessoas Famosas: Manu Gavassi, Alinne Moraes e Tammy Di Calafiori.  

Aquário - de 21 de Janeiro a 18 Fevereiro A criança de aquário é muito individualista e impulsiva, mas com uma orientação e acompanhamento adequados, ela irá transformar isso em qualidades muito positivas. Deve-se entender seu caráter inconformista, que a faz abominar qualquer tipo de disciplina ou regulamento, quer na escola quer no dia a dia. Um dos aspectos mais difíceis de lidar da personalidade aquariana é um quê de “eterna insafistação”, devido principalmente ao seu modo de ser. Anticonvencional por excelência, o

aquariano encontra dificuldades em se relacionar com pessoas conformistas e rígidas. A criança aquariana é muito teimosa, e tem certa tendência a se mostrar “ d i f e re n t e ” . Devido a sua inteligência muito vivaz, ela é facilmente estimulável, e quanto mais for encorajada a atividades extracurriculares, melhor. Pessoas Famosas: Shakira, Justin Timberlake e Taylor Lautner.  

Peixes - de 19 de Fevereiro a 20 Março Muitas são as qualidades das crianças do signo de Peixes, e uma delas é que são extremamente bondosas. Jamais será capaz de maltratar um

animal ou brigar com os amiguinhos. Como todo bom sonhador, ele tem uma imaginação muito fértil, e que deve ser estimulada e desenvolvida de modo livre e natural, canalizando para atividades construtivas, como contar ou escrever histórias, montar castelos com pecinhas tipo Lego, etc. Uma característica de sua personalidade que os pais devem prestar muita atenção é que os piscianos podem às vezes ser manipulados devido a sua in gen uid ade . E o que se deve então tomar cuidado é exatamente com o tipo de amizades que o rodeiam, pois elas podem desviar, de forma negativa, a doce personalidade de seu filho. Pessoas Famosas: Justin Bieber, Rihanna e Luan Santana.


frases 129

Caetana Sampaio – 6 aninhos Mãe, o que você vai ser quando for criança?  

Amélia Campos Texeira – 9 anos Se cenoura faz bem para os olhos, porque o coelhinho não consegue ler? Princesa Diana de Gales Abraços podem fazer uma impressão boa, especialmente para as crianças.

Thiago Fonseca – 4 anos Se brócolis é tão bom, por que não fizeram ainda um picolé dele? Laura Pacheco – 5 anos Amigos são legais, sem os beliscões que doem mais que injeção.

Ana Santana de Moraes – 7 anos Tô cansada, quero brincar mais.  

Mariah  Lopes de Souza – 8 anos Queria um cartão de crédito sem limites, rosa e com glitter!

Antônio – 10 anos. Mamãe diz sempre que não está para ninguém e quer que eu nunca minta!


serviço 130

Dreamland (61) 3344-5121 dreamlandloja@gmail.com CLSW 301 Bl. C Loja 24 - Dakota Shopping Sudoeste Dudalina (61) 3326-1109 www.dudalinafeminina.com.br Brasília Shopping

Agência Mega Model (61) 3226-4412 | 3224-7120 www.megamodelbsb.com.br www.megamodeldf.blogspot.com SCS Qd. 1 - Bloco C - sala 1301

Duppla Eventos Personalizados (61) 3208-3369 | 8145-6161 | 9557-1253 SHIS - CL QI . 7 Bl. E - Sala 201-A

Agiafatto (61) 3248-1095 SHIS QI 11 Bl. P Loja 15 - Setor Habitações Individuais Sul

Estação da Criança (61) 3326-0233 | 3556-7331 | 3364-9837 Brasília Shopping | Boulevard Shopping | Aeroporto

Aloha (61) 8431-7131 BM Sandra Eventos (61) 3373-7183 | 8502-4410 | 9265-6737 www.sandrafestas.amawebs.com BMW www.bmw.com.br Casa e Festa www.casaefesta.com.br CASEDF (61) 8448-6766 wesleycasedf@gmail.com Centro Educacional Católica (61) 3451-5000 www.cecb.edu.br QS 07, Lote 01, EPCT Águas Claras Clínica IGM Odontopediatria (61) 3447 8229 | 9213 2841 www.igm.odo.br STN Conj. “O”, Salas 207/209/210/211 Ed. Life Center – Asa Norte Colégio Ceub (61) 3340-3335 www.colegio.ceub.br SEPN, 708/709, Campus Universitário do Ceub, Bl. VI Country Club (61) 3338-8563 www.brasiliacountryclub.com.br SAIS ao lado do PHN Catetinho SMPW

Maria de Fátima Bolos (61) 3368-9321 | 3034-6777 | 9966-2846 http://www.mfcakedesigner.com SHCGN 716 Norte, Bl. C, Loja 30 Mercedes-benz www.mercedes-benz.com.br Monalisa (61) 3364-4497 estilomonnalisa.wordpress.com Shopping Gilberto Salomão - Lago Sul Paper Chic (61) 3380-4357 | 9101-9863 www.paperchic.com.br Patrícia Algodão Doce (61) 3385-4689 | 8412-1125 www.patriciaalgodaodoce.com.br

Fashion Teen (61) 3366-2277 | 7811-9252 www.fashionteen.com.br QI 13 Bl. E Sala 17 Lago Sul

Point Animal (61) 3347-9305 | 9311-9786 www.pointanimaldf.com.br SHCGN 715, Bl. G, Loja 19 – Asa Norte

Fiat www.idea.fiat.com.br Flora Cantora florafloraflor@hotmail.com

Rita Cristina Corrêa de Faria Psicóloga e psicopedagoga Endereço do consultório: 709/909 Sul, Ed. Biocenter, sala 215 (61) 9971-7378 e 8313-4859

Galois (61) 3214-2070 www.galois.com.br SGAS 902, Conj. A, Lote 73

Scrapp Happy (61) 3345-7575 www.scraphappy.com.br SCLS 114 Bl. A Loja 5

Grupo Ciranda (61) 3356-0081 | 3201-5473 | 3356-7184 www.grupociranda.com.br

Sol e Vento SHIS QI 13, s/n Bl. F Loja 15 Lago Sul

Inei (61) 3248-2450 www.ineilagosul.educacional.net SHIS, QI 7, Conj. 17- Lote F - Lago Sul Julia Buarque Psicologa juliabuarque75@hotmail.com Kazzar (61) 3349-2216 www.kazzarartemfestas.com.br SHCGN 711 Bl. J Casa 63 - Asa Norte Mais Ativos www.maisativos.com.br Maria Antonieta Ballet (61) 8186-4620 facebook.com/mariabailarina

Splash (61) 3326-3196 www.splashparty.com.br CLN Q. 402 Bl. D Loja 87, Asa Norte Striker Boliche - Shopping Pier (61) 3223-0503 SCE/Sul Trecho 2, Conj. 32, Parte CN2 - Shopping Pier 21 Tyrol www.tyrol.com.br Via Bambini (61) 3341-3010 CLSW 302, Blo. A, Loja 10 Volvo www.volvocars.com/br Voriques www.voriquesoptica.com.br



PB Kids n° 12