Issuu on Google+

NÚMERO 2

CONHEÇA OS LÍDERES QUE ATERRORIZARAM O MUNDO ÁRABE

LANCE

ARMSTRONG O ERRO QUE LHE TIROU OS TÍTULOS

MI CASA MUSIC A BANDA AFRICANA QUE ACTUOU PARA OBAMA

POLIAMOR DANIEL CARDOSO EXPLICA O CONCEITO

ACURA NSX

DOCE OBSESSÃO

GEORGE

CLOONEY O HOMEM QUE LEVA O CHARME A OUTRO NÍVEL

LUKAR E REVISTEIRO: AS APLICAÇÕES QUE ESTÃO A REVOLUCIONAR A IMPRENSA.


PARTILHAR CONTEÚDO

RECUAR PÁGINA POR PÁGINA RECUAR PARA O INÍCIO DA REVISTA

AVANÇAR PÁGINA POR PÁGINA AVANÇAR PARA O FINAL DA REVISTA


ÍCONES DE INTERACTIVIDADE VIDEO

AUDIO

LINK

FOTOS FECHAR


12

24

25

16

Duas Medidas de Desproteção Social

20

Poliamor

26

Mi Casa Music

40

2013 DUCATI Multistrada 1200

42

Apetite de Sedução

44

Vinhos Biológicos

46

Dubai

58

28 32


50 52 54

70 72 74 78

62 69

Nuno Gama

34

Shopping A magresa dos homens Airsoft Cardok

Lukar Revisteiro Jantares Mistério Agenda

68

DIRECTOR: BRUNO MIGUEL NUNES | EDITORAS: BRUNA GABRIELA E MARTA BONIFÁCIO | COLABORAÇÃO EXTERNA: TELMO FONSECA| FOTOGRAFIA: GEPA E NUNO TAVARES | MARKETING: CAROLINA ALVES | ARTE E PAGINAÇÃO: DANIELA FARINHA | CONTACTOS/PUBLICIDADE: THE AVENUE@ORANGEPOPCORN.NET – TELF: 00351 - 21 386 12 72 | TIRAGEM DESTA EDIÇÃO: DIGITAL | EDITOR E PROPRIÉTARIO: ORANGEPOPCORN


editorial

de homem para homem Numa altura que o mundo parece focado no “Harlem Shake”, o fenómeno viral que ainda ninguém entendeu bem onde foi criado nem mesmo o objectivo de quem o criou (o que deixa sem entender porque razão alguém o segue), assistimos à “morte viral” de PSY, o Coreano que dança feito louco e que parece estar em cima de um cavalo ou mesmo com o traseiro a arder. Se a isto acrescentarmos que Portugal está em crise, que o Sporting vai a eleições, que o Benfica está na luta pelo título e que o Porto está forte, as notícias que propagam nas redes sociais e na maioria dos media estavam dadas e pouco mais teríamos para dizer. Ao folhear a The Avenue n.º2 podemos, no entanto, entender que existe vida além do que temos consumido de forma inadvertida e ao que muitas vezes chamamos “lixo na comunicação”. A independência que temos para poder publicar o que na realidade consideramos interessante, não com a profundidade de conceituadas publicações temáticas, mas numa lógica de comunicação transversal, permite que a viagem pela nova The Avenue seja, cremos nós, no mínimo interessante. Com a análise de casos mais ou menos debatidos, com curiosidades, com lançamentos, com a profundidade necessária para um conhecimento superficial, mantendo o conceito de levar ao leitor o despertar de interesses ou a consciência em tão diferente panóplia de temas. Para que toda esta informação esteja disponível ao leitor é fulcral a parceria que a The Avenue tem com a Magtab, empresa brasileira proprietária da APP Revisteiro, um dos temas em foco nesta nossa edição. A competência e profissionalismo demonstrado pela Magtab, em conjunto com o enorme potencial da sua aplicação, tornam a receita um sucesso e de óbvio “win to win” para todos os envolvidos, desde o leitor ao “publisher”. Do que se passa no mundo, ao que se passa em Portugal, passando por temas quentes como o “Poliamor” ou Lance Armstrong, olhando as tendências de moda, do desporto, etc. Acredito que a The Avenue deu um salto qualitativo em todos os seus aspectos e variantes, trazendo até ao leitor um trabalho interessante que vale a pena ler e partilhar. Bruno Miguel Nunes

10


m


POLÍTICA INTERNACIONAL

PRIMAVERA ÁRABE

A queda dos ditadores ordena um novo regim A Democracia Sangrenta.

S

Sangue derramado em nome da democracia, do pluralismo e da igualdade – os mesmos princípios proclamados três séculos antes por uma Europa em rebelião contra um poder absoluto. A primavera árabe prometia a libertação do Norte de África e do Oriente Médio. Pelo contrário, a realidade evidencia a constante violação dos direitos humanos.

12

Todos os dias são cometidos crimes contra a humanidade pelos governos em crise ou pela oposição, ambas as partes dão prosseguimento a atos de natureza terrorista. De acordo com o relatório da Human Rights Watch, o grande desafio dos novos governos consiste na conciliação do poder e do respeito pelos direitos dos cidadãos, a democracia está agora à mercê das intenções dos próximos governantes. “Na verdade, derrubar um ditador pode ter sido o mais fácil. O difícil é substituir um

regime repressivo por uma democracia respeitadora dos direitos humanos”, sublinha o diretor executivo da HRW, Kenneth Roth na apresentação do relatório. Na verdade, o apelo à democratização dos regimes foi silenciado. Viatcheslav Mutuzov, perito russo em questões do oriente comenta: “Se analisarmos a nova Constituição egípcia, constataremos que esta consagra o poder presidencial absoluto, maior do que tinha antes o antigo presidente Hosni Mubarak. No Iémen, apesar da resignação de Saleh, a situação mantém-se instável: prosseguem os massacres e atos bombistas. Es-


LÍDERES ÁRABES

me:

tas e outras violações parecem não ter fim. O Sudão ficou desmembrado em duas partes, o que suscitou mais um foco da tensão entre o Norte e o Sul. Na Líbia, prosseguem confrontos esporádicos em várias cidades e as autoridades locais perderam o controlo sobre o país. A Tunísia continua assolada por contradições internas”. O pluralismo e a abertura do poder político manifestam-se na imprensa, de acordo com o relatório da RSF (Repórteres sem Fronteiras), as liberdades conseguidas são ainda “frágeis”. O ranking anuncia descidas no grau de liberdade de imprensa: o Bahrein

caiu 29 posições, o Egipto 39, o Iémen registou descidas e a Síria é neste momento o quarto país com menos liberdade de imprensa.

necessariamente a conduzir a mais pluralismo e a maior parte das mudanças no ranking foram descidas”, documenta o relatório dos Repórteres sem Fronteiras.

Síria: 88 jornalistas mortos, 47 bloggers e “cidadãos-jornalistas” abatidos.

Por outro lado, os Emirados Árabes Unidos (EAU) têm lucrado com a primavera árabe. “Recebemos 30 bilhões de dirhams da Primavera Árabe, mais ou menos”, assegura o primeiro-ministro, xeique Mohammed bin Rashid al Maktoum, mas garante: “Se tivéssemos paz e estabilidade, teríamos mais de 30 bilhões vindos desses países”.

“As transições que começaram não estão

Texto: Bruna Gabriela

13


POLÍTICA INTERNACIONAL

HOSNI MUBARAK

BEN ALI

MUAMMAR KADHAFI

14

Tempo no poder: 24 anos Eleito presidente da Tunísia com 99% dos votos nas eleições de 1989, Ben Ali foi o primeiro ditador a ser deposto do poder pelos conflitos que estiveram na génese da primavera árabe. No plano económico instaurou uma política de liberalização, onde se destaca o Acordo de Livre Comércio com a União Europeia e a estreita relação com o FMI. Durante o governo de Ben Ali os grupos de ativistas que se opunham ao poder mantinham-se encarcerados, a liberdade de imprensa era limitada e as eleições, fraudulentas, garantiam a continuidade do seu poderio.

Tempo no poder: 42 anos O ditador resistiu durante meses a uma rebelião nacional, no contexto da primavera árabe, apoiada por uma operação militar da NATO. Derrubado em agosto de 2011 e capturado em outubro, foi assassinado, sem direito a qualquer julgamento. Muammar Kadhafi foi o criador do conceito de “Estado de massas” em que o poder era exercido através de comités populares. Se por um lado foi responsável pela inibição dos média e pela tortura e prisão de cidadãos inocentes, foi também durante o seu governo que o analfabetismo foi erradicado da Líbia, a falta de moradia foi combatida, tal como o tribalismo.

ALI SALEH


líderes árabes

Tempo no poder: 30 anos Presidente do Egito desde 1981, o general foi derrubado a 11 de fevereiro de 2011 por uma revolta popular. Acusado da morte de 800 manifestantes, foi julgado e condenado a prisão perpétua. Ao ser transferido para a prisão, terá sofrido uma crise cardíaca.

BASHAR AL-ASSAD

Tempo no poder: 12 anos

Hamad bin Isa Al Khalifa

Tempo no poder: Emir desde 1999, coroado rei a partir de 2002

Bashar Al-Assad herdou o poder no ano de 2000, com a morte de Hafez Al-Assad, seu pai. Como herdeiro, Bashar Al-Assad respeitava o estado de emergência em vigor no país há 48 anos – o que confere poderes às forças de segurança (“suspeitos ou pessoas que ameacem a segurança”) e permite controlar a imprensa. Trata-se de um regime ditatorial disfarçado sob a capa de “estado de emergência”.

De origens sunitas, Hamada Khalifa governa um país onde cerca de 70% da população é xiita. O regime não só discrimina a população xiita – no que diz respeito ao acesso ao emprego (os xiitas não podem trabalhar na área da segurança), saúde e habitação – como também privilegia os imigrantes sunitas.

Tempo no poder: 30 anos O regime autocrático do general Saleh caracterizou-se sobretudo pela forte corrupção, naquele que é considerado o país mais pobre do mundo árabe – no Iémen quase metade da população vive com dois dólares ou menos. Durante os protestos a população rebelava-se contra a falta de emprego e uma economia fraca.

Em resposta às revoltas, foram presas mais de 2.929 pessoas, a polícia realizou várias incursões a bairros xiitas. Espancamentos, negação de cuidados médicos e repressão de manifestantes pacíficos, são estas as regras do poder vigente.

Após vários episódios de violência, entre os quais um ataque ao palácio presidencial, a sua situação tornou-se insustentável. O regime resistiu quase um ano, mas Saleh reconheceu a derrota e afastou-se já em 2012. O ex-líder iemenita vive no exílio.

15


POLÍTICA NACIOAL

Duas Medidas de Desproteção Social


duas medidas de desprotecção social


POLÍTICA NACIOAL

O

de estimular a economia, de acordo com as previsões do governo.

Os cortes na despesa e o aumento na carga fiscal prometem “deitar mais achas para a fogueira” a uma conjuntura económica marcada pela “crise”. O aumento de impostos e a redução de benefícios são as novas tendências de governação. Na prática, às medidas de “desproteção” social cabe a tarefa

Portugal é o segundo país da Europa em que a redistribuição da riqueza é mais injusta.

18

A realidade portuguesa é hoje muito simples: de acordo com dados divulgados pelo Primeiro-ministro, Portugal é o segundo país da Europa em que a redistribuição da riqueza é mais injusta. Um passeio pelos distritos, localidades e aldeias confirma-o. É também uma realidade cada vez mais envelhecida. Se por um lado Portugal representa os descobrimentos, a verdade é que os tempos áureos foram ficando cada vez mais velhos e cada vez mais longínquos, tal como a população. Portugal envelhecido requer novos cuidados, novas medidas, é impossível colocar o país num lar. Ora as medidas implementadas pelos governos nem sempre obedecem ao estado real do país, facto evidenciado pelo descontentamento global da população, manifesto em inúmeros protestos realizados na ala pública.

E porque “desproteger” é a última tendência de governação, mais recentemente a nova Lei do Arrendamento e o fim do Apoio Social a Idosos Carenciados das Comunidades Portuguesas (ASIC-CP) prometem desproteger os idosos, dentro e fora do país.

Nova Lei do Arrendamento Segundo o novo diploma, as negociações entre proprietários e inquilinos obedecem a um novo critério: a carta. A nova metodologia define que os proprietários dos imóveis podem reabrir as negociações por carta, a que o inquilino deverá dar resposta no prazo de 30 dias. A não resposta implica uma aceitação tácita do que na carta está inscrito. Esta lei, promulgada a 12 de Novembro pelo Presidente da República, visa recair sobre 255 mil famílias com contratos anteriores a 1990. Todavia, caso o inquilino tenha mais de 65 anos ou 60% de incapacidade e apresentar carência económica, a alteração do


duas medidas de desprotecção social

Os idosos portugueses em situação de carência extrema estão a deixar de receber da parte do Estado Português, na sua quase totalidade, os apoios sociais de que beneficiavam. (Paulo Pisco)

regime de pagamento perde o seu carácter de obrigatoriedade. Por sua vez, os inquilinos exigem a revogação imediata desta lei. A Confederação Portuguesa das Micro, Pequenas e Médias

Empresas, a Inter-Reformados, o Movimento Unitário de Reformados, Pensionistas e Idosos entre outros, participaram de um protesto diante do Ministério da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território. “O proprietário escreve uma carta ao inquilino e se o inquilino, por qualquer motivo, ou não souber ou não responder, essa carta passa a valer como lei, mesmo que seja ilegal, mesmo que seja contra a lei ela passa a ser lei, o que é uma coisa completamente incompreensível”, afirma o presidente da direção da Associação de Inquilinos Lisbonenses (AIL).

ASIC-CP Por definição, o Apoio Social a Idosos Carenciados das Comunidades Portuguesas (ASIC-CP) tinha como objetivo traçado facultar apoio aos idosos portugueses no estrangeiro em absoluta carência de meios de subsistência.

O ASIC-CP garantia a atribuição de um subsídio mensal de apoio social. Paulo Pisco, deputado socialista, estima que num espaço de três anos o número de beneficiários do ASIC-CP tenha caído de 4000 para 150 beneficiários. Os cortes nas verbas estão na origem do problema, se em 2010 ao programa de apoio social a idosos carenciados das comunidades portuguesas destinava-se uma verba de 6 milhões de euros, o ano passado o valor reduziu para 500 mil euros. Segundo o deputado socialista “os idosos portugueses em situação de carência extrema estão a deixar de receber da parte do Estado Português, na sua quase totalidade, os apoios sociais de que beneficiavam”, trata-se de uma situação “desumana”. O ASIC-CP beneficia maioritariamente idosos com mais de 75 anos dos quais 60% são mulheres, que vivem em países como África do Sul, Argentina, Brasil e Venezuela.

19


sociedade

Poliamor - Um Mito

20


entrevista a daniel cardoso

o ou Uma Verdade? Tradicionalmente definido como a prática de mais de uma relação amorosa simultaneamente com o consentimento de todos os envolvidos, o poliamor é para muitos um tabu, uma fantasia destinada a satisfazer mentes pervertidas. Mais do que sexo, trata-se de uma relação verdadeiramente de amor, mais exigente do ponto de vista emocional, com as suas vantagens e certamente desvantagens, como todas as relações.

A

Daniel Cardoso, actualmente aluno de Doutoramento em Ciências da Comunicação - variante de Cultura Contemporânea e novas Tecnologias, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa - e activista em temáticas relacionadas com o Poliamor e questões de género e LGBTQI, esclarece:

Relações íntimas/sexuais/românti-

cas […] respeitadas na sua autonomia, direitos e vontades

O Poliamor, nem é poligamia nem traição, o que será? O poliamor é um conjunto de estruturas relacionais baseado na ideia de que se pode ter relações íntimas/sexuais/românticas (ou qualquer uma combinação destes 3 elementos), de forma a que todas as pessoas envolvidas sejam respeitadas na sua autonomia, direitos e vontades. Para as relações entre homens e mulheres a sociedade definiu determinados papéis. Ao nível das relações poliamorosas, ainda “tabus”, como se define a dinâmica entre homens e mulheres e vice-versa?

Para muitas pessoas poliamorosas, a ideia é precisamente deixar de ser definir uma dinâmica específica, independentemente da identidade de género das pessoas envolvidas, e aqui não interessa se a relação é entre homens, entre mulheres, entre homens e mulheres, ou entre pessoas gender-queer. “A traição, em contexto poliamoroso, não desaparece – muda é de características” É preciso definir horários e estabelecer acordos… É fundamental ter cuidado para que todas as pessoas sintam que, dentro da medida do possível e razoável, as suas necessidades (psicológicas, emocionais, de tempo e atenção, etc) estejam a ser cumpridas. Isto requer, entre outras coisas, comunicação e negociação clara sobre o que cada pessoa deseja retirar de cada relação, e do que necessita. Na prática, isto traduz-se, algumas vezes, em conseguir coordenar horários de várias pessoas ocupadas (profissionalmente e pessoalmente). E a traição, o que é? A traição, em contexto poliamoroso, não desaparece – muda é de características. A traição deixa de estar associada à manutenção da exclusividade emocional e/ou sexual, e passa a estar associada à falta de cumprimento das regras da relação em sentido mais geral. Mentir e ocultar são tão problemáticos numa relação monogâmica como numa relação poliamorosa. Os homens são muitas vezes acusados de “inaptidão emocional” para compreender

21


sociedade cumpram a definição, parte do pressuposto de que existe paridade de género. Na verdade, e como sabemos no nosso dia-a-dia, esta paridade encontra-se ainda por realizar. Mas como princípio, por detrás da ideia de relações poliamorosas, está a noção de que uma mulher tem tanto direito quanto um homem de ter mais do que uma relação íntima/sexual/amorosa sem que isso queira dizer algo de mau sobre ela; está a noção de que o facto de uma mulher ser sexualmente, financeiramente e emocionalmente autónoma é algo de bom e positivo.

Não se pode esperar até que a sociedade esteja ‘pronta’ para aceitar o poliamor

uma só mulher, uma relação poliamorosa não será a princípio muito mais exigente do ponto de vista emocional? Dependendo das pessoas envolvidas, uma relação poliamorosa pode ser mais ou menos exigente do ponto de vista emocional. A questão prende-se, penso, a um nível mais macro-estrutural: ao passo que existem vários guiões sociais para guiar as pessoas pelos pressupostos da monogamia (basta pegar num livro ou ir ao cinema para ver muitas dessas representações sociais, que são também os mesmos sítios onde se repetem os estereótipos essencialistas de inaptidão emocional masculina), existem poucas ou nenhumas referências culturais para ajudar a lidar com um contexto não-monogâmico responsável. Isso faz com que possa ser mais complicado responder a situações que parecem ‘novas’, por saírem desse guião social.

Existe um ambiente mais sex-positive e menos discriminatório

Neste tipo de relacionamentos, pode-se dizer que há um certo estigma em relação aos homens bissexuais por oposição à valorização das mulheres bissexuais? O estigma face à bissexualidade masculina é consideravelmente menor dentro das comunidades poliamorosas do que dentro da cul-

22

tura hetero-sexista em geral, especialmente porque muitas pessoas poliamorosas fazem também parte de outras comunidades sexuais/íntimas alternativas (seja LGBTQI, seja BDSM, assexualidade, entre outras). Ainda assim, e em virtude de vivermos numa sociedade que é maioritariamente machista, a sexualidade feminina (e em particular a sexualidade feminina na medida em que a mesma é potencialmente aproveitável por homens) é alvo de uma maior ‘aceitação’ que, ainda assim, pode ser igualmente discriminatória, mas de forma mais subtil. Por outro lado, há uma maior aceitação da homossexualidade por parte dos homens envolvidos numa relação de poliamor? Tal como na questão anterior, existe um ambiente mais sex-positive e menos discriminatório dentro da maioria das comunidades poliamorosas, e existem também comunidades mais dedicadas a pessoas homossexuais, lésbicas, ou com outras identidades e orientações. Ao homem é muitas vezes delegada uma certa hegemonia pela sociedade, que lhe dá o poder de “controlar” a mulher, não será o “poliamor” um reflexo da evolução da sociedade a um ponto em que homens e mulheres são igualmente poderosos e livres? A existência de relações poliamorosas que

Numa sociedade defensora da monogamia assumir uma relação poliamorosa é mais do que dizer ao mundo “eu amo duas pessoas”, é também desafiar as normas sociais, até que ponto a sociedade estará pronta para aceitar o poliamor? Não se pode esperar até que a sociedade esteja “pronta” para aceitar o poliamor, ou seja o que for. A aceitação social é uma responsabilidade, não um privilégio. As pessoas (“a sociedade”) têm o dever (cívico e moral) de saber conviver pacificamente e respeitosamente com a diferença. Ainda assim, e infelizmente, é frequentemente preciso lutar por essa mesma aceitação. E só lutando publicamente por essa aceitação é que, provavelmente, ela virá um dia. Pelo menos é o que a história do activismo feminista, anti-racista e anti-homofóbico nos tem mostrado. Em suma, quais são as vantagens de estar numa relação poliamorosa? Para quem se sente poliamoroso, não-monogâmico, ou para quem gostaria e consegue lidar com o facto de estar numa relação poliamorosa, estar numa relação poliamorosa pode criar um espaço onde desenvolver essa mesma vontade ou intenção. Por outro lado, a existência de várias relações simultâneas pode também diminuir a pressão sobre cada uma das relações/pessoas individuais e, por exemplo, criar uma rede de apoio social, emocional e, quem sabe, até financeiro, mais alargada.

Texto: Bruna Gabriela


MÚSICA

Muitos anos de espera recaem sobre o lançamento do mais recente CD de David Bowie, o homem que revolucionou o rock glam dos anos 70. É a 11 de Março de 2013 que a lenda do glam rock vem a público com o novo álbum “The Next Day”. Com 66 anos, o músico inglês experimentou uma história de vida incrível. Activo na indústria musical desde 1962, a sua carreira como cantor, músico, actor, produtor, autor de banda sonora e grande escritor de música pop, tornou-o numa grande figura por mais de quatro décadas. Em 1996 ganhou inclusive um lugar no Rock Hall of Fame. Bowie ficou conhecido pela sua voz distinta, a sua profundeza intelectual e o ecletismo do seu trabalho. As suas tendências divergentes proporcionaram-lhe um dos maiores momentos da sua carreira, quando criou um alter-ego com o nome de Ziggy Stardust no início dos anos 70, onde deu a conhecer a sua bissexualidade. Esta sua androginia revelou-se um culto e acabou por lhe conceder o 39º lugar na tabela dos “100 Melhores Artistas de Todos os Tempos” da revista Rolling Stone. “Space Odity” foi o seu primeiro single a chegar ao topo da tabela do Reino Unido, mas foi em 1975 que “Fame” o evidenciou nos Estados Unidos e o tornou internacionalmente famoso. Entre as suas canções mais conhecidas, como “Heroes” e “Let’s Dance”, constam também um dueto com os Queen – “Under Pressure” e a música “Dancing in The Street”, que gravou com Mick Jagger, com quem se suspeita ter tido um caso amoroso.

David Bowie NOVO ÁLBUM A 11 DE MARÇO

A 8 de Janeiro deste ano, no seu 66º aniversário, David Bowie fez algo que ninguém esperava, ao anunciar o seu novo CD “The Next Day”. O anúncio foi feito juntamente com o lançamento do single “Where Are We Now?”, em conjunto com um videoclip, que chegou ao topo da tabela do iTunes e da tabela de singles do Reino Unido em apenas algumas horas. O seu 24º álbum de estúdio conta com 14 músicas e mais 3 de bónus, todas originais. Nele, canções como “ (You Will) Set the World On Fire” e “I’d Rather Be High” fazem parte de um vasto reportório de músicas escritas e compostas por David Bowie. O seu site, onde correu a notícia do novo álbum, explicou a duração do interregno do artista, dizendo que David Bowie é o tipo de artistas que escreve e actua o que quer e quando quer, que escreve quando tem algo para dizer e não quando quer vender. Refere ainda que neste momento, com a quebra de silêncio de Bowie com o novo álbum, o cantor tem definitivamente algo a dizer.


mumford & sons

23 DE MARÇO COLISEU DOS RECREIOS 21H

mumford&sons Após uma estreia de arromba no Optimus Alive, tendo mesmo sido considerado um dos melhores concertos de todo o festival, os Mumford & Sons actuam pela primeira vez numa sala em Portugal, no dia 23 de Março, no Coliseu Lisboa. Expoente máximo do novo folk rock britânico, os Mumford & Sons conquistaram o mundo com o disco de estreia, “Sigh No More” (2009), que alcançou o 2º lugar do top de vendas no Reino Unido e nos Estados Unidos, graças a singles como “Little Lion Man”, “Winter Winds” e “The Cave”. Os quatro membros da banda, Marcus Mumford, Ben Lovett, Winston Marshall, and Ted Dwane, editaram este ano o muito aguardado segundo disco, “Babel”, que foi apresentado com o single “I Will Wait”. No Reino Unido e Estados Unidos, o álbum entrou directamente para o primeiro lugar do top e tornou-se no disco que mais vendeu na primeira semana em ambos os países, durante o ano de 2012, o que lhes proporcionou o Grammy de albúm do ano em 2013.

Locais de Venda: Fnac, Worten, CTT (www.ctt.pt), El Corte Inglés, Agências Abreu, Agência Abep, C.C. Dolce Vita (Amadora, Funchal, Coimbra, Ovar, Vila Real e Porto), e Coliseu Lisboa (www.coliseulisboa.com). Em Espanha: Breakpoint (www.breakpoint.es). Mais informação em http://www.everythingisnew.pt/


música

E Em 2010, três artistas com caminhos musicais separados decidiram juntar-se e assim começou a banda MiCasa Music. Com mais de três singles nos tops das tabelas, e três prémios dos SAMA Awards (18th Annual South African Music awards), a banda sul-africana apresenta um futuro promissor.

Os MiCasa Music estrearam o seu primeiro álbum auto-intitulado em junho de 2011 – 5 meses depois, já tinham o estatuto de Platina (com mais de 40,000 cd’s vendidos), e passados 9 meses tinham ganho 5 nomeações da estação de rádio Metro FM e 5 nomeações SAMA (levando 3 para casa - melhor grupo, melhor álbum de dança e canção do ano). Com apenas um ano e meio em cena, os MiCasa lançaram já dois singles de sucesso: “Heavenly Sent” e “These Streets”. Este feito tornou-os no único grupo sul-africano a ter duas canções nas tabelas ao mesmo tempo (em 1º e 2º lugar). O seu álbum subiu igualmente na tabela sul africana até ao nº1 durante mais de 8 semanas, e chegou ao nº2 nas tabelas internacionais. Mais recentemente a banda lançou o seu terceiro single “La vida”, juntamente com o videoclip em animação 3D. J’Something (João Fonseca) orgulha-se desta música sobretudo por ter a oportunidade de demonstrar ao público as suas raízes. Em entrevista com os MiCasa Music, os três elementos da banda – J’Something (vocalista e guitarrista), Dr.Duda (produtor e Club DJ) e Mo-T (trompetista) – contaram-nos a sua história de sucesso.

MICASA MUS

Ouvimos dizer que a banda MiCasa começou num lounge, podem-nos contar a história? Um dos membros de Mi Casa, Dr. Duda era já um Dj consagrado no panorama da música house na África do sul. Ele tinha sido convidado para actuar no Soul Candi numa festa deles e nessa altura, devido ao facto

26

Depois de representarem a África do Su os MiCasa Music vão pas

do JSomething trabalhar para eles num projecto a solo, decidiram ambos criar um cover de Sade. Felizmente e por acaso o MoT, o trompetista, apareceu e fez-se magia. Todos adoraram e a editora decidiu apostar no trio. MiCasa tem sido caracterizada como uma banda de jaz urbano ou funk. Como descreveriam o vosso estilo pessoal? Devido ao facto dos três elementos terem todos estilos diferentes e as músicas no nosso primeiro álbum serem bastante diferentes é

difícil apontar para um determinado estilo no entanto o que mais nos define é soulful house music. A vossa música é uma reinterpretação de música africana ou reinventam-na, misturando-a com influências estrangeiras? Vivemos todos na africa do sul e como tal a nossa influência é muito africana. No entanto em músicas como “La vida” temos influência brasileira, “all the glory” influência gospel, etc.. Digamos que misturamos música Sul africana house reconhecida como


MI CASA MUSIC

isto, sonhos apenas se concretizam com muito trabalho e houve dias que tivemos 7 actuações no mesmo dia! Ou seja, sonhos apenas se atingem com trabalho. Os MiCasa tocaram na inauguração do presidente Obama. O que é que isso significou para vocês? Foi um momento de enorme orgulho para todos. Levar a bandeira da África do Sul e estar numa inauguração de um presidente é algo incrível. Quando o presidente é, no fim do dia, um dos mais influentes no mundo e simboliza tanto para África o sentimento é ainda mais forte. Certamente um momento que ficará gravado para sempre!

SIC

São bem conhecidos em África. Depois da actuação, receberam reconhecimento por parte do resto do mundo? Uma das coisas boas foi conseguir algum reconhecimento em Portugal, por exemplo. Nem sendo a banda mais galardoada na África do Sul e nomeada pela MTV como top5 áfrica, tivemos reconhecimento. Portanto obrigado Obama por nos ter apresentado ou criado interesse no país onde o nosso vocalista JSomething nasceu.

ul na inauguração do presidente Obama, ssar por Portugal em Abril. das melhores do mundo com as nossas influências pessoais criando um som internacional e não apenas africano. J’Something é também um cidadão português, isso reflete-se na sua música? Um dos nossos maiores sucessos foi “La Vida”. É incrível ver pessoas a dançarem e a tentarem cantar algo que não percebem. Sem perceber português não teriam criado este sucesso e diferença no panorama local. Vocês muitas vezes dizem “bem-vindo a

MiCasa” e retratam os membros da banda como os “construtores”. Como é que tiveram a ideia da analogia da “casa” e o que isso realmente significa para vocês? No fim do dia o que fazemos é música house. Assim é fácil fazer a analogia (risos).

Como uma banda, que mensagem estão a tentar passar às pessoas? Sabemos a influência que temos agora e levamos o nosso dia a dia com muita simplicidade e seriedade. O nosso álbum tem mensagens de alegria e amor e no nosso próximo álbum, a lançar em agosto, teremos ainda mais cuidado com a mensagem que passamos. As crianças por exemplo adoram-nos e a mensagem é portanto crucial. Para além disso, voamos a bandeira do país. Quais são os planos para o future dos MiCasa? Tantos. Um DVD ao vivo, novo álbum, tour em Portugal em abril, Miami em marco, Nova Iorque. E solidificar o mercado que amamos e nos tornou no que somos hoje.

No final da entrevista, a banda deixou uma mensagem pessoal para os portugueses: “Abraços para Portugal e até abril :)”

Texto: Marta Bonifácio

Quando começaram MiCasa, pensavam que o sucesso acontecesse tão rapidamente? Sonhávamos com um South African Music Award. Tivemos três! Penso que por aí podemos constatar que nem nos nossos melhores sonhos isto seria uma realidade. Dito

27


REPORTAGEM


George Clooney ROBERT DOWNEY JR

Envelhecer graciosamente Conhecido como um dos homens mais charmosos de Hollywood, George Clooney inspira tudo o que um homem deseja ser. Com mais de cinco décadas no ecrã, tornou-se num nome conhecido e um símbolo sexual através dos seus papéis em comédias românticas e séries dramáticas. O homem que envelhece graciosamente ganhou o seu estatuto de galã e diversas nomeações como o homem mais sexy do mundo não só pela sua aparência, mas também pelo seu charme, humor e perspicácia.


REPORTAGEM

G

George Clooney nasceu a 6 de maio de 1961 em Lexington, Kentucky, EUA. Filho do jornalista e apresentador de talk show’s Nick Clooney e da rainha de concursos de beleza Nina Bruce, e sobrinho da cantora de clubes noturnos Rosemary Clooney, George nasceu e cresceu com a indústria de entretenimento nas suas veias. Devido às carreiras dos pais, Clooney mudou de escolas várias vezes. Nessa altura, passou durante um ano por uma condição que lhe paralisou parcialmente a cara. Ainda hoje afirma que foi uma das alturas mais difíceis da sua vida, por ser gozado pelas outras crianças. De 79 a 81 estudou jornalismo televisivo na Northern Kentucky University, mas nunca se graduou.

30

Depois de ter aparecido no programa do pai The Nick Clooney Show aos 5 anos de idade, George Clooney só voltou aos ecrãs uma década mais tarde, participando em anúncios.

Mais de 124 nomeações e 70 prémios – por actuar, escrever, produzir e realizar – tornam George Clooney num artista experiente e reconhecido em diversas áreas. Pouco tempo depois, em 1978, assinou pela Warner Brothers como figurante, tendo o seu primeiro trabalho na série Centennial. Em 84 conseguiu evoluir na indústria

e obteve pequenos papéis em episódios de E/R, Golden Girls, Riptide, Crazy Like a Fox, Street Hawk e Hunter. As personagens semi-regulares foram o seu passo seguinte, em séries como The Facts of Life, Roseanne e Sisters. Mas o seu primeiro papel principal, que o despoletou para a fama, apareceu em 1994, como Dr. Doug Ross no drama E.R. (Serviço de Urgência). Ao emanar atração, elegância e charme, a sua personagem foi crescendo nos corações de muitas mulheres, evoluindo de um homem mulherengo para um homem decente e apaixonado. Em 1999, após 5 temporadas, dois Emmy Awards e três nomeações para os Golden Globes, Clooney saiu da série. Esta nova fama trouxe-lhe muitas oportunidades no mundo do cinema. Aberto até de Madrugada foi o seu primeiro papel cinematográfico, seguido de Um Dia em Grande, com Michelle Pfeiffer. Mas nem tudo correu bem para o actor, recebendo más críticas


GEORGE CLOONEY

como melhor actor em Michael Clayton; em 2009 o mesmo se sucedeu com o aclamado filme Nas Nuvens; 2011 foi um ano particularmente bom para o actor, recebendo nomeações e prémios pela sua performance em Os Descendentes, e pelo seu guião de Nos Idos de Março. No total, ao longo da sua carreira, George Clooney arrecadou mais de 70 prémios e 124 nomeações, sendo apreciado como um dos melhores actores tornados realizadores até à data. Quanto ao futuro da sua carreira, Clooney gostava de continuar a actuar e desafiar os seus limites. No entanto, considera que uma carreira de actor dura em média 10 anos antes da audiência se cansar dessa pessoa, sendo uma boa coisa ter um emprego ao qual recorrer que, no caso dele, é a realização.

“Max” (1987-2006) – Clooney comprou um porco preto do Vietname como presente para Kelly Preston. Com 130 kg, Max dormia na sua cama e aparecia também nas entrevistas. Ele guinchava todas as manhãs até ser alimentado. Em 2001, um amigo atropelou-o sem querer, mas Max morreu de causas naturais em 2006. George Clooney teve também 2 bulldogs – Bud e Lou -, ambos morreram, um com uma mordidela de uma cascavel.

sobre a sua interpretação em Batman & Robin. O filme foi um flop nas bilheteiras e o próprio Clooney afirmou que não tinha sido uma escolha adequada para o papel e não estava preparado para lidar com uma responsabilidade tão grande. Contudo, continuou a trabalhar em inúmeros projectos, incluindo o filme Out of Sight, em 1998, onde conheceu o realizador Steven Soderbergh, com quem fez diversas colaborações no futuro. Este duo dinâmico criou, em 2000, a empresa de produção Section Eight Productions, que produziu muitos êxitos de bilheteiras, como um re-

Realizar é muito excitante. No final de contas, é mais divertido ser o pintor, que a tinta.

make do Ocean’s Eleven e as suas sequelas. Esta empresa permitiu igualmente a Clooney, já familiarizado com o pequeno e grande ecrã, entrar no ramo de produtor executivo e, dois anos depois, no de realizador. Confissões de uma Mente Perigosa foi o seu primeiro filme como realizador. Em 2005 Clooney subiu a fasquia ao escrever, realizar e actuar em Boa Noite, e Boa Sorte, para o qual recebeu nomeações para melhor realizador e melhor guião original dos Academy Awards. No mesmo ano ganhou o Óscar de melhor actor secundário pela sua participação no filme Syriana, no qual sofreu um acidente que o deixou com lesões cerebrais. Após várias cirurgias à coluna, o actor ficou bem. George Clooney continuou a ser reconhecido pelos seus trabalhos nos anos seguintes: em 2006 recebeu o American Cinematheque Award, que honra artistas que fizeram uma contribuição importante para a indústria; em 2008 foi nomeado e ganhou prémios

Com o seu sucesso como galã da televisão e do cinema, vieram também as mulheres e os seus romances. Muitas foram as que passaram pela vida de Clooney e muitos foram os rumores que circulavam sobre a vida amorosa da estrela. Mas apenas uma mulher conseguiu “prender” George Clooney: Talia Balsam foi casada com o actor entre 1989 e 1993. Desde então, Clooney afirmou que nunca mais se casaria. Desde Julho de 2011, o actor mantém um romance com a ex-Diva do WWE (World Wrestling Entertainment) Stacy Keibler. A imprensa já especulou que a relação estava no seu fim, por Clooney querer alguém mais discreto, mas o seu representante negou tal declaração. Apesar de gostar de crianças, Clooney afirma não ter intenções de se tornar pai, e não sente urgência em criar uma família.

Os muitos amores de Clooney: Kelly Preston(87-89) Talia Balsam (89-93) Kimberly Russell (93-95) Karen Duffy (95-96) Céline Balitran (96–99) Brooke Langton (99) Taylor Howard (2000) Lisa Snowdon (2000-2005) [off and on] Renée Zellweger (2001 e 2006) Jenifer Siebel (2002) Maria Bertrand (2002) Krista Allen (2002–2005) [off and on] Teri Hatcher (2007) Sarah Larson (2007-2008) Elisabetta Canalis (2009-2011) Stacy Keibler (2011-presente)

31


entrevista REPORTAGEM

Apesar de ter estado constantemente em relações, o seu estado de solteiro e disponível é muito comentado e fantasiado por mulheres que julgam conseguir levá-lo ao altar. O museu de cera Madame Tussaud’s em Las Vegas tem cabine para fotografias – “Marrying George Clooney” (Casar-se com George Clooney) –, que dá oportunidade às mulheres de colocarem vestidos de noiva e tirarem foto ao lado dele num smoking. Embora apenas 2 anos mais velho que Brad Pitt, Clooney parece-se muito mais velho e as pessoas vêm-no como pertencente a uma ge-

ração mais amadurecida. Este facto costumava incomodar o actor, que entretanto aprendeu que não precisa de encaixar nessa categoria para ser considerado sexy. Como prova disto, são os inúmeros títulos que ganhou em revistas: foi um dos únicos três homens a conseguir duas vezes o título de “Sexiest man alive” (Homens mais sexy) da People’s Magazine – em 1997 e 2006; arrecadou o 1º lugar na lista da TV Guide “50 Sexiest Stars of All Time” (As 50 estrelas mais sexy de todos os tempos) em 2005. Em 2007 ganhou o lugar #13 na lista “The 50 Smartest People” (As 50

pessoas mais inteligentes), na Entertainment Weekly e por 3 anos seguidos – 2006, 2007 e 2008 – entrou na famosa lista da Times “The 100 Most influencial People of the World” (As 100 pessoas mais influentes do mundo). Clooney teve um momento de lucidez quando, um dia num bar, disse a um amigo: “Sabes, nós tornámo-nos naqueles homens de 40 anos que costumávamos observar e dizer ‘Não é triste? ‘”. Mas aos 51 anos, o actor diz-se confortável com o seu envelhecimento, sendo melhor que a outra opção, que é estar morto.

Curiosidades O seu nome do meio é Timothy; Em criança era fã de desportos como basquetebol e basebol. Tentou inclusive entrar para a equipa Cincinnati Reds como jogador profissional de basebol em 1977, mas nem passou na primeira ronda; Começou a fumar aos seus 20 e muitos anos, mas desistiu depois de um tio morrer com cancro do pulmão; Trabalhou como vendedor de fatos para homens e cortador de tabaco; No seu primeiro ano em Hollywood viveu num quarto de vestir de um amigo; Apostou $10,00 com Nicole Kidman e Michelle Pfeiffer que não estaria casado e não teria filhos quando chegasse aos 40. Em 2001 ganhou a aposta, e ainda comentou que faria a mesma aposta para os 50 anos; Alguns dos seus amigos, que ficavam em sua casa, usavam o Max (o seu animal de estimação) como post-it, escrevendo mensagens na sua pele como “Comprar leite”; Em 2006, Max voou no jet privado de John Travolta; A 21 setembro de 2007 teve um acidente de mota com a namorada Sarah Larson. Não houve feridos graves, mas mais de uma dúzia de empregados do hospital foi suspensa sem pagamento por terem olhado para a ficha médica de Clooney; Foi o segundo dos únicos 4 homens a aparecerem numa capa Vogue (em 2000). Apareceu também na capa da primeira Men’s Vouge (2005); Deu a voz aos anúncios da Budweiser. Tornou-se igualmente a cara de marcas como a Fiat, Nespresso e Martini Vermouth.

32


Tenha acesso à versão completa

da revista Sabores Partilhados e da revista The Avenue a partir do seu Tablet ou Smartphone.

Faça o download gratuito da aplicação Revisteiro, através da Apple Store ou do Google Play, e tenha acesso à revista Sabores Partilhados e à revista The Avenue.

facebook.com/saborespartilhados facebook.com/theavenuemagazine


motores

VIVO e E

Equilibrando a emoção de condução e a responsabilidade ambiental a um nível intransigente.

 

 

LAYOUT  

2015  ACURA  NSX    

Motor  central,  AWD,  2-­‐passageiros,  2-­‐portas  coupê  

MOTOR  

3.7L  DOHC  24-­‐válvula  V-­‐6  +  2  motores  elétricos  na  frente  e  1  traseiro;  480  hp    

TRANSMISSÃO  

7-­‐speed  twin-­‐cl  auto  

LIMITE  DE  PESO  

1406  kg  

DISTÂNCIA  ENTRE  EIXOS  

257.5  cm  

COMPRIMENTO  x  ALTURA  x  LARGURA  

433  x  189  x  116  cm  

0-­‐100  KM/H  

3.0  sec  

 

 

1986 foi o ano em que a multinacional japonesa Honda decidiu criar uma marca para competir com a marca Lexus, da Toyota, no mercado de luxo: carros desportivos e luxuosos com preços mais acessíveis que as “grandes marcas”, como a BMW e a Mercedes Benz. Acura tornou-se então a divisão de luxo da Honda. O lançamento do primeiro modelo de NSX (New Sports eXperimental) ocorreu em 1991 e foi desde cedo considerado um “Super-carro” do dia-a-dia, pela sua facilidade de condução, o seu desempenho, a sua qualidade e a sua fiabilidade. O Acura NSX

36

alcançou inclusive o mesmo nível que a Ferrari ou a Porsche, dando-lhe o estatuto de competidor destas marcas. O seu sucesso levou a que se tornasse a imagem de marca da Acura. Entre 1990 e 2005 várias versões do NSX foram lançados mas, após 15 anos de êxitos, o modelo foi descontinuado. A Honda descontinuou a produção devido à baixa comercialização deste automóvel relativamente aos elevados custos de fabrico. Em 2008 a Honda anunciou o regresso do NSX numa versão melhorada, mas a oportunidade de reavivar um dos seus melhores

modelos não se realizou pela falta de financiamento. Em 2010 deu-se outra tentativa, mas igualmente falhou. O anúncio tão esperado veio em 2012, quando a Honda apresentou no Detroit Auto Show o Acura NSX Concept. Ao contrário da geração anterior, que tinha como uma das principais características a leveza do carro através da produção em alumínio, o objectivo deste novo modelo foca-se na responsabilidade ambiental através de tecnologia híbrida de alto desempenho. Utilizando duas unidades propulsoras elétricas com sistema de controle de binário bilateral, este novo sistema de tração integral híbrido poderá gerar instantaneamente binário positivo ou negativo às rodas dianteiras nas curvas, o que proporcionará uma capacidade de controlo sem precedentes nos anteriores sistemas de tração integral. A esta nova configuração deu-se o nome de Sport Hybrid Super Handling All-Wheel Drive (fórmula de condução desportiva híbrida com todas as rodas de óptimo manuseamento). Esta nova tecnologia permite igualmente regenerar mais energia sem que o motor pare ou tenha travagens. Equipada com um motor central V6 EarthDreams de 90 graus e injeção directa, a


ACURA

ENERGÉTICO “Sweet Obsession” (Doce obsessão) é o lema da segunda geração do carro desportivo Acura

NSX, descendente de um automóvel considerado um dos melhores “Super-carros” de todos os tempos.

Concebido para tornar o condutor e o carro num só, o Acura NSX Concept cria a sinergia perfeita entre homens e máquinas, onde a resposta é tão imediata que a lacuna entre o desejo e a satisfação deixa de existir e tudo o que resta é o puro prazer de dirigir.

nova gama NSX oferece uma nova variedade de características aliadas às melhores particularidades dos seus precedentes, apresentando materiais leves na sua composição, a aderência do volante, a sensação dos assentos, as duas portas coupé. O estilo do Acura NSX Concept foi baseado no design do automóvel original – com linhas que primam pela fluidez e que combinam agressividade e elegância. Contudo, as suas dimensões aumentarão nesta nova versão. A Honda definiu este comeback como uma evolução em harmonia com uma revolução,

por ser um automóvel no auge da performance, mas com eficiência da energia híbrida, criando novos valores ambientais em conduções de alto desempenho. Visto como a segunda geração do NSX, este

renovado modelo desportivo será produzido a partir de 2015 e terá um preço base à volta dos 81.000€. Texto: Marta Bonifácio

37


motores

Quando o turismo se reúne com a paixão

4 Personalidades – uma mota A Ducati criou em 2010 uma gama de motocicletas apropriadas para grandes viagens turísticas. A Ducati Multistrada 1200 foi concebida com o intuito de reunir o turismo com a paixão, tornando cada estrada numa “festa” de emoção sem fim. O seu suave motor Testastretta 11o DS funde-se com a inconfundível atração das motas Ducati para oferecer ao condutor uma das melhores viagens da sua vida. Desde do seu lançamento, recebeu já dois prémios pelo “Pikes Peak International Hill Climb”. Em 2013, a Ducati Multistrada 1200 voltou com mudanças e adições aos novos modelos. Para os mais ansiosos por uma aventura ainda maior, a Ducati apresenta este ano um novo modelo, Granturismo, pronto para revolucionar as viagens turísticas. O upgrade da Ducati Multistrada 1200 para 2013 veio com algumas mudanças como o novo sistema “Sky-Hook Method” de suspensão activa; a segunda geração do motor Testatretta 11o para uma condução mais eficiente; o melhoramento do consumo de combustível por 10%; e o alargamento do para-brisas, de forma a reduzir o barulho em altas velocidades.A Multistrada divide-se em quatro modelos – o modelo standart, S Touring, S Pikes Peak e S Granturismo – todos com a mes-

40

ma arquitectura e o mesmo motor, mas que diferem em pequenas características como os pneus e os alforges (as cestas ao lado dos assentos das motocicletas para arrumação). Todos os modelos estão equipados com 4 modos de condução pré-definidos, que alternam o carácter do motor e os parâmetros de condução com um simples clique, mesmo quando a mota está em andamento – Sport, Touring, Urban e Enduro. Multistrada 1200 “Standart” – O modelo que encarna o instinto da Ducati, e o mais parecido com o modelo de 2012 S Trouring – Construído especificamente para o turismo, este modelo é favorável para quem quer viajar com estilo, possuindo um equipamento direccionado para o conforto e funcionalidade. Alforges de 58 litros, descanso central e guiador aquecido corroboram a filosofia do S Touring como uma mota que encara todos os terrenos como um desafio. Este modelo expressa a ideologia do Multistrada na perfeição.

S Pikes Peak – Abrangendo todos os elementos da Ducati desportiva tradicional, a Pikes Peak é uma réplica da mota de corrida que ganhou os prémios já mencionados. Jantes Marchesini, tubo de escape Termignoni e uma grande versatilidade nos terrenos fazem parte do reportório que faz este modelo partilhar o mesmo DNA que as outras Ducati. S Granturismo – O mais recente modelo da gama leva as viagens turísticas a outro nível. Derivado do S Touring, o Granturismo apresenta uma vasta série de acessórios que enfatizam a sua vocação para longas viagens, com alforges de 73 litros e barras de proteção do motor mais orientadas para o turismo. O objectivo? Conquistar o mundo. A Ducati conseguiu melhorar o seu Multistrada, mantendo todo o carácter e paixão mas com mais controlo e segurança para todos os condutores. Com preços de €14.350 a €22.290, esta gama mostra-se perfeita para quem gosta de longas viagens confortáveis e sofisticadas.


saborear

Apetite para a Sedução, menu por

Gordon Ramsay Esqueça a música como o estímulo do amor – a verdadeira sedução começa na cozinha. Do primeiro tilintar das taças de champanhe à sobremesa servida à boudoir, siga o derradeiro menu de sedução do Gordon Ramsay e vai tê-la aos seus pés em três tempos.

O aperitivo: Uma taça de champanhe de Moët Rosé Impérial. “As mulheres sentem-se muito elegantes e relaxadas quando bebem um copo de espumante colorido. É admirado pelo sexo mais belo e é uma boa maneira de orientá-las para a direção certa – o quarto.”

Os canapés: Blinis de trigo-sarraceno com uma coroa de caviar seguidopor seis ostras frescas para partilhar. “É importante informar a sua convidada que o blini é feito com trigo em vez de farinha, pois ela irá sentir-se muito mais saudável. Depois partilham um prato de ostras – três cada, com um salpico de tabasco, para elas saberem que alguma coisa quente está ao virar da esquina. Pode imaginar como o resto da noite vai correr ao reparar na maneira como a sua companhia come as ostras.”

O prato principal: Robalo assado com batatas crocantes num vinagrete de capim-limão. “Certifique-se que o peixe é apanhado através de uma linha de pesca. Tome também em atenção se o capim-limão é o mais fresco possível – as senhoras adoram a fragrância do sumo com manjericão. É tudo muito leve e bom para a limpeza da pele.”

42

A sobremesa: Foundant de chocolate quente com gelado servido sob lençóis de algodão egípcio. “Só há um lugar para a sobremesa – a cama. Um foundant de chocolate quente colocado acompanhado de um gelado combina dois dos sabores que as mulheres mais gostam.”


vinhos

Vinhos Biológicos Isento de pesticidas e fertilizantes sintéticos, o vinho biológico é feito da uva dita “pura”. Se nos campos de produção o processo é aparentemente simples, no campo político e legislativo o reconhecimento da espécie sofreu confrontos e batalhas. Vencidas as guerras, no ano passado a Comissão Europeia finalmente regulamentou o sector da “uva pura”, que deve agora obedecer a condições de produção severas. Para já… Os produtores de vinho biológico poderão inscrever a menção «vinho biológico» nos rótulos. Deve figurar o logótipo biológico da UE e o código numérico da entidade de acreditação Por cá, o vinho biológico sofre de fraca aceitação no mercado, contrariamente às tendências internacionais. De facto o maior volume de consumo verifica-se no estrangeiro, onde os consumidores têm maior poder de compra. Nos mercados internacionais, os segmentos biológico e natural têm-se afirmado como os mais dinâmicos, registando maior crescimento e conseguindo atrair muita atenção e interesse, o que revela a exigência face à qua-

44

lidade daquilo que é consumido.

Quinta do Romeu

Se à partida os bens alimentares biológicos eram de “luxo”, a verdade é que o consumo aumentou acompanhado as preocupações com a saúde demonstradas pelos consumidores.

Vinhos intensos e encorpados como os do Douro, com uma frescura derivada da altitude e das noites frescas durante o período de maturação, oferece-nos a Quinta do Romeu. As vinhas são todas de agricultura biológica. Aliás, toda a Quinta do Romeu (com cerca de 5.000ha e que também produz o Azeite DOP ROMEU e Cortiça) é integralmente biológica, certificada. Assim é porque se acredita no poder da natureza. Vinhos: Doc Douro

O reconhecimento internacional é uma realidade - durante a “BioFach 2012” (uma das mais prestigiadas feiras de produtos alimentares biológicos europeus) os produtos portugueses venceram três prémios do concurso internacional de vinhos biológicos “Mundus Biofach 2012”. Casos de Sucesso A Quinta do Montalto Convertidos à Agricultura Biológica, com investimento em novas castas, a aposta recai inteiramente sobre a quantidade e qualidade do plantio e replantio da vinha. A agricultura biológica é assim uma agricultura criativa, científica e avançada que permite solucionar graves problemas ambientais, sanitários e sociais. Vinhos: Cepa Pura


VINHOS BIOLÓGICOS

Vinho Cepa Pura - Reserva Tinto 2009

Cepa Pura - Fernão Pires 2010

Vinificação Desengace, esmagamento e fermentação em cuba de inox com contacto pelicular. Fermentação longa com remontagens frequentes. Estágio em barricas de carvalho americano e francês usadas durante 12 meses.

Vinificação Fermentação em bica aberta. Defecação de 24 horas. Fermentação em barricas de carvalho francês e americano. Estágio sur lie e batonage durante 9 meses.

Castas Aragonez. Prova Cor rubi fechado. Notas vegetais e frutos pretos, ligeira madeira. Complexidade de frutos silvestres. Boa estrutura, com ligeira adstringência. Consumo Beber com moderação entre os 16 e 18ºC com pratos de caça, carnes vermelhas ou queijos curados.

Castas Fernão Pires. Prova Cor palha com laivos esverdeados. Aroma de fruta madura e especiarias. Ligeira madeira. Sabor em linha com os aromas. Untuoso e ainda assim fresco, com excelente estrutura. Final médio. Consumo Beber com moderação a 12ºC com peixes gordos, ou carnes brancas simples. Grau: 13,5% vol.

Grau: 14%

ROMEU Tinto Reserva 2008 DOC Douro

Reserva Branco 2009 DOC DOURO

Vinificação Selecção manual dos cachos na mesa de escolha.Fermentação em cuba inox com controlo moderado da temperatura e com suaves remontagens diárias. Maceração pós-fermentativa. Estagiado em barricas de carvalho de leste, português e francês durante 14 meses.

Vinificação As uvas vão directamente para a prensa manual; 4h de prensagem suave;hiper-oxigenação controlada; 24h de ecantação a frio; 100% fermentação em barrica; 25% em barricas novas de carvalho Francês; 75% em barricas usadas de carvalho Francês.

Castas Mistura de castas tradicionais durienses como a Touriga Nacional (75%), Vinhas Velhas, Touriga Franca, Sousão e Tinta Roriz, em proporções idênticas. Prova De cor vermelha intensa, jovem com boa intensidade e complexidade. Destacam-se aromas a frutos do bosque maduros (morango e framboesa), frutos de caroço (cereja, ameixa) bem casados com os aromas florais (flor de laranjeira e violeta). Ligeiras sensações a especiarias. Consumo Deverá ser apreciado a uma temperatura entre os 16ºC a 18ºC.

Castas Códega de Larinho, Rabigato e Viozinho vinhas velhas. Prova De cor pêra, respira-se mineral com toranja e alperce. Tem um sabor cremoso e mineral com boa acidez, encorpado e persistente. Lote de várias castas, surge no aroma com boas notas de fruta citrina, numa linha elegante, discreta mas bastante equilibrada. Consumo Deverá ser apreciado a uma temperatura entre os 10 ºC a 12 ºC. Grau: 13 %

Grau: 13,5%

45


TURISMO

DUBAI De protectorado britânico a Emirado

46

Uma construção que obedece à tradição Fatimida medieval, permite abrigar 1200 pessoas na única mesquita que abre as portas aos não muçulmanos. Mais do que uma atracção turística, a Mesquita de Jumeirah permite testemunhar verdadeiramente a religião e o espírito islâmico.

B a i r r o Ve l h o d e B a s t a k i y a

Neste velho bairro a cidade antiga renasce. Pequenas ruas estreitas e casas construídas sob o formato de torres permitem reviver o espírito antigo, uma alternativa aos edifícios modernos, que para os menos conhecedores do assunto desafiam as leis da física.

Mesquita de Jumeirah

V I S I TA R

Uma paisagem vazia, de edifícios dispersos ao longo de 4.299 km de extensão territorial até à década de 90, é hoje uma terra de cruzamentos: entre xeiques e turistas, onde as tradições cruzam a era da modernidade. O Dubai é também uma terra para ambiciosos, sobretudo para aqueles que pretendem desfrutar de um estilo de vida caro e futurista. Se outrora as pérolas permitiram rentabilizar o negócio dos pequenos comerciantes, a partir do século XX o petróleo atraiu ao emirado mais populoso dos EAU (Emirados Árabes Unidos) grandes multinacionais petrolíferas. Assim, um país desprovido de água e solos férteis aposta cada vez mais no turismo, para escapar à dependência do ouro negro.


Um investimento de 20 bilhões de dólares inaugurou em 2008 o maior centro comercial do mundo, onde estão também localizadas as maiores colecções de moda. Com 65 milhões de visitantes em 2012, o Dubai Mall ultrapassou o número de turistas que se deslocaram a cidades como Nova Iorque (52 milhões) e Los Angeles (42 milhões).

Segundo estimativas, todos os dias dez toneladas de ouro atravessam o aclamado Gold Souk, onde, para além do ouro poderá encontrar diamantes, esmeraldas, rubis e safiras. Aqui o ouro é vendido ao peso e as possibilidades de negociação são infinitas, mas esteja atento a eventuais sinais de furto.

Burj Al Arab

Um heliporto, uma frota de carros formada por Rolls Royce, nove restaurantes, fontes e aquários adornados a ouro recriam o luxo, em toda a sua exuberância.

Dubai Mall

320 metros de altura anunciam o único hotel de sete estrelas do mundo. Em formato de vela, o Burj Al Arab habita em plena ilha artificial, aliás, uma ilha artificial criada para nela habitar um hotel de sete estrelas. Em cada andar uma recepção e um serviço de mordomos têm como principal função acomodar os hóspedes nos quartos de dois andares.

Deira Gold Souk

COMÉRCIO

H OT E L

DUBAI

47


48

A bordo de um dhow – uma embarcação de dois ou três mastros – a gastronomia é explorada até ao limite. Um cardápio internacional proporciona o melhor de dois mundos – o ocidental e o oriental. De resto, piano e violino acompanham as refeições na baía. Metal e vidro adornam um espaço para 300 pessoas.

O espaço - paredes douradas, tecto em forma de abóbada e uma estátua dourada de quatro metros de altura criada na Tailândia – em cena, a lounge music oriunda de Paris. Cores e texturas dão ritmo e sabor a uma noite recheada de ingredientes árabes e cozinha chinesa, japonesa e tailandesa, em pratos servidos em bandejas – para dividir. O Buddah Bar está ao serviço dos sentidos.

Al Nafoorah Bateaux Dubai

Para experienciar verdadeiramente os encantos do oriente, é também preciso saborear os temperos e especiarias que nada mais proporcionam do que o puro deleite. E porque deleitar é a palavra de ordem, no Al Nafoorah o cardápio promete o melhor da cozinha libanesa. Ideal para grupos, longas e demoradas refeições – local perfeito para negociar ao estilo árabe.

Buddha Bar

NOITE GASTRONOMIA

TURISMO


Um arquipélago de 300 ilhas artificiais encarna o planeta terra. Sob a forma do mundo, as ilhas estão divididas em quatro categorias: casas privadas, imóveis privados, resorts e ilhas comuns. As ilhas, em forma de mundo, foram criadas para proporcionar privacidade e exclusividade, a partir de um conjunto de infra-estruturas destinadas à manutenção da segurança dos “habitantes”.

Hydropolis The World

Sob autoria do arquitecto alemão Joachim Hauser a construção do hotel de luxo subaquático prossegue, num projecto que ronda os 500 milhões de dólares. Três elementos dão forma ao projecto arquitectónico de grande envergadura: a estação térrea, onde os convidados serão recebidos, o túnel por onde passará o comboio que encaminha os hóspedes à área principal do hotel e 220 suites. O conceito: a biologia humana debruçada sobre a arquitectura, onde cada área representa uma função do organismo.

Por definição um “complexo de entretenimento”, com 12 parques temáticos, a Dubai Land é a nova Orlando. A promessa, a diversão pura - museus, lojas, restaurantes, estádios e parques de diversão. São esperados mais de 15 milhões de visitantes, no mínimo.

Dubai land

O FUTURO

DUBAI

49


MODA

Nuno Gama

O Príncipe Real - O Testemunho de Uma

Nuno Gama, um dos grandes estilistas portugueses, apresenta a sua nova colecção de roupa com a inspiração no Príncipe Real. Inspirando-se na cultura e tradição portuguesa, o estilista tornou-se conhecido pela criação de peças de vestuário, conjugadas com linhas de calçado, de malas e carteiras e de artigos de viagem, joalharia e uma linha de sportswear.

Nascido em 1966 em Azeitão, Nuno Gama

N

desde cedo mostrou a sua paixão pela moda. Graduou-se da escola Citex, no Porto, com um curso de moda em 1991 e criou logo de seguida a sua própria marca – Nuno Gama Têxtil, Lda. – que apresentou na Moda Lisboa. Ao longo da sua carreira colaborou com variadas empresas têxteis, ganhou inúmeros concursos e teve as suas colecções apresentadas em diversas passerelles nacionais e internacionais, como Portugal Fashion, Moda Lisboa, Nouvel Espace em Paris, e o Gaudí em Barcelona. Estas exposições deram-lhe oportunidades de começar a vender os seus produtos dentro e fora do país. A sua primeira cadeia de 9 lojas abriu em 1996, com lojas espalhadas por Portugal.

Lojas em quase toda a Europa, assim como nos Estados Unidos, Canadá, Japão, Arábia Saudita, Taiwan e Hong Kong.

Nuno Gama é também responsável pela imagem de diversos artistas portugueses, e pela criação do guarda-roupa de algumas séries televisivas e de espectáculos da Companhia Nacional de Bailado. Em 2012, Nuno Gama foi distinguido com o prémio de Melhor Design de Loja nos Fashion Awards Portugal.

Nova Colecção

Agora, no verão de 2013, Nuno Gama lança uma nova colecção, sobre a qual escreve: “Regeneramo-nos na democratização do luxo e no recente desembarque à Internacional Lisboa num contacto mais cúmplice

50


a Marca

com o nosso cliente real. Simplificámos o guarda-roupa reduzido tanto pela estação como pelas novas exigências, mas com o limite na dualidade entre o prático Vs elegante. O estilo elitiza-se em códigos cada vez mais restritos, circunscritos ao lifestyle destes novos Monarcas Urbanos principescamente vestidos para desarmar todo e qualquer foco, desde que de seu interesse, bastando para isso – quererem. Porque sabem que está tudo poderosamente nas suas mãos... Como reacção ao momento actual surgem-nos estes novos Príncipes, moldados ao novo contexto. Preparam-se fisicamente para a batalha que se avizinha e revelam audácia nesta nova aristocracia do Gosto. Por entre nobres misturas cirurgicamente combinadas num desafio optimista e consciente do poder da sua imagem fazem disso uma muy nobre cruzada.

leta objectiva onde a nobreza do Marinho emerge Imperador: evocamos uma força atlântica de onde tantas vezes já partimos reforçados na esperança de que nos possamos surpreender na tomada de consciência daquilo em que acreditamos e na vontade

Os materiais distinguem-se por entre contrastes de baço/brilhante e os valores seguros das fibras naturais em justaposição da tecnologia. As lãs puras ou em misturas sofisticadas enamoradas da natureza dos algodões e do charme pela performance

de o compartilharmos no mundo. Como eternos turistas Lisboámos e redescobrimos a cidade que aos nossos olhos se engalanou, surpresos reapaixonámo-nos por todo o imaginário urbano ao ponto do o queremos homenagear num apelo ligeiro e divertido ao nosso orgulho...

ma

NUNO GAMA

Com esta colecção e com todo o meu carinho, agradeço uma vez mais o Amor Incondicional com que fui bafejado e o legado do meu pai - saudades. Beijo a minha querida

Nuno Gama lança nova colecção.

dos novos tecidos tecnológicos garantem a epopeia abrilhantada pelos acessórios e detalhes obrigatoriamente requintados. Os volumes continuam próximos de um corpo - perfectu, que enfatiza a sua excelente compleição física sempre atentos à linha (in)visível de um chique q.b. numa vaidade cuidadosamente négliger.... Num verdadeiro stripe me up partimos da clarividência gráfica do Preto e da abençoada luz Branca de Lisboa para uma pa-

mãe. Abraço mais uma vez a minha Maria Gamita, Família, amigos e clientes que durante 26 anos esperaram o meu regresso a casa e que me receberam de braços abertos e para poder dizer de novo Amo-te. Obrigado, pela maravilhosa Viagem a bordo da GamairLines É nesta poesia apaixonada no amor com que olhamos a vida e na forma como agradecidos sorrimos, que revelamos nossa natureza Principesca. Nunex Muy Contentex “

51


SHOPPING 1. Chapéu Ivory Straw (220 €); 2. Óculos Ralph Lauren (230 €); 3. Camisa Lacoste (110 €); 4. Óculos Ralph Lauren (230 €); 5. Bracelete Dolce & Gabbana (180 €) ; 6. Cinto Roberto Cavalli (350 €); 7. Bolsa Yves Saint Laurent (850 €); 8. Calças Gant (170 €) ; 9. Botas Timberland ( 125 €); 10. Lenço Emporio Armani (85 €); 11. Casaco Hugo Boss (509 €); 12. Bolsa Carolina Herrara (310 €); 13. RelógioTissot T10 Preto (399 €); 14. Calças Emportio Armani (250 €); 15. Sapatos Dolce & Gabbana (457 €)

1.

10.

2.

ESTILO FORMAL

ESTILO CASUAL

3. 4.

11.

12.

5. 13. 6.

7. 14.

8.

9. * Preços de referência

52

15.


Os hábitos alimentares dependem de vários factores e existem diferentes variantes no padrão de hábitos alimentares saudáveis. Contudo, alguns hábitos estão tão focados no receio de engordar que podem ser prejudiciais à saúde do indivíduo. São estes que designamos de perturbações alimentares e que se podem manifestar em comer em demasia, comer de forma insuficiente ou a utilização de estratégias alternativas para eliminar calorias. Uma perturbação do comportamento alimentar resulta e é mantida por uma combinação de factores nomeadamente familiares, pessoais, culturais, mas normalmente inicia-se com uma “dieta”.


SAÚDE E BELEZA

A magreza d A

As pessoas que desenvolvem uma perturbação do comportamento alimentar tornam-se bastante preocupadas com a forma corporal e com o peso, raramente se vêm como estando doentes e tentam esconder o seu comportamento. A perda de peso é vista como o único modo de se sentirem bem e de poderem ter controlo sobre a sua vida, por isso normalmente não procuram ajuda. Num número con-

56

siderável de casos a relação com os outros apresenta problemas antes do desenvolvimento da doença mas tende a agravar-se com o mesmo. Se uma perturbação do comportamento alimentar não for tratada pode durar vários anos, com severas consequências para o organismo do indivíduo e até inclusive resultar na sua morte. A mais conhecida é a Anorexia Nervosa. O que a caracteriza é, na realidade uma busca fanática da magreza relacionada com o medo avassalador de engordar. Os casos de anorexia nos homens têm chamado cada vez mais atenção dos investigadores. No entanto, a sua existência foi questionada por H. Bruch em 1971, que atribuía a esses transtornos uma condição única feminina. Hoje, o grande número de casos de anorexia

entre os homens mostra outra realidade. A verdade é que a anorexia sempre existiu entre os homens. Os primeiros relatos clínicos de anorexia foram feitos por R. Morton em 1689 com um caso deste transtorno num homem. C. Lasegue em 1873 define anorexia, baseando-se num caso clínico do sexo feminino e outro do sexo masculino. Ao longo dos anos o número crescente deste transtorno alimentar nas mulheres foi contribuindo para uma ideia que a anorexia era uma doença das mulheres e fez com que os homens ficassem de lado nas estatísticas. Desde a década de 70 começou a surgir um número cada vez maior de anoréxicos homens. Actualmente o aumento da anorexia nos ho-


Distúrbios alimentares

dos homens mens ocorre ao mesmo ritmo do aumento do número de casos nas mulheres e desta forma o problema masculino torna-se mais visível agora. Nos dias de hoje a valorização da estética masculina aumentou e a preocupação dos homens com o corpo é maior. O que antes era uma preocupação típica feminina passou a fazer parte do universo masculino. Os homens passaram assim a entrar também numa busca frenética pelo corpo perfeito e, como as mulheres, passaram a desenvolver distúrbios de auto-imagem e transtornos alimentares. O conceito de beleza no homem também começou a ser de um corpo mais longe líneo e os modelos são cada vez mais magros, influenciado o padrão de beleza masculino. Os sintomas, o quadro clínico e a resposta ao tratamento são a mesma da encontrada nas mulheres. No entanto a auto-imagem difere. Os homens olham para si com menos distorções da imagem do próprio corpo que as mulheres. Outra diferença importante é a presença de excesso de peso no início e decorrer da adolescência. É comum nos casos de anorexia nos homens encontrarmos frequentemente excesso de peso ou obesidade. São ainda relatados por estes doentes episódios de gozo e humilhação de outros meninos em relação ao seu corpo. Alguns estudos questionaram a questão familiar, ressaltando uma relação “complicada” com o pai. O sintoma anoréctico poderia ser considerado uma maneira de se diferenciar do pai que, geralmente, apresenta excesso de peso.

Uma Compreensão Psicológica Grande parte destes doentes não possui qualquer sensação de controlo ou autonomia sobre os seus sentimentos, pensamentos, desejos e até mesmo funções corporais. A Anorexia Nervosa desenvolve-se como uma tentativa de reparar por meio da disciplina corporal a sensação e sentido de

autonomia e identidade. Nos homens esta disciplina é visível por exemplo pelo rigor e rigidez das idas ao ginásio, muitas vezes com prática excessiva de desporto. O esforço do anoréctico vai no sentido de obter admiração e reconhecimento como pessoa única e especial. Este esforço tenta combater a falha sentida desde cedo no seio familiar. São rapazes que apresentam baixa auto-estima, auto-imagem pobre, sentido de identidade frágil e identidade sexual mal definida. As famílias destes doentes apresentam-se com falhas claras nos limites entre as gerações e as pessoas. Cada membro está absorvido na vida de todos os outros ao ponto de não existir uma sensação de identidade separada. A dependência excessiva no seio familiar leva a uma dificuldade clara nestes doentes de desenvolverem um sentido de autonomia psicológico e físico. As consequências na saúde de um indivíduo com perturbações do comportamento alimentar são geralmente: >>

>> >> >> >> >> >> >> >>

Aparecimento de pelugem muito fina no corpo e na face (lanugo) Atraso da puberdade Sentir frio constante Dificuldade em dormir Obstipação ou dor abdominal; Tensão arterial baixa, diminuição dos batimentos cardíacos e desmaios Cansaço Cáries

Com a continuação podem surgir sintomas mais graves como osteoporose, problemas cardíacos, infertilidade e até morte. O tratamento desta doença deverá envolver normalmente uma equipa multidisciplinar onde a Psicologia tem um papel fundamental através da psicoterapia, que ajuda o doente a desenvolver um sentido de autonomia e controlo, aumentado a sua auto-estima e consolidando a sua identidade. Por outro lado ajuda a família a ter uma compreensão maior da doença e do doente, permitindo a alteração da dinâmica familiar. Dra. Magda Rocha - Nutricionista Drt. Ricardo Agostinho - Psicólogo Clínico

Cabelo muito fino

57


DESPORTO

Lan ce

Armstrong O homem que utilizou o “programa de doping mais sofisticado da história do desporto”.

U

na volta a França. No quarto de hotel, Emma O’Rilley testemunha a utilização de substâncias dopantes – corticoides – pelo vitorioso ciclista, denunciando-o publicamente. Em resposta Lance Armstrong afirma “já estive no leito da morte uma vez e não sou estúpido”.

Um relatório de mais de mil páginas enviado pela Agência Antidopagem Americana à União Ciclista Internacional confirmava já velhas acusações de doping a Lance Armstrong. Um coquetel de corticoides, transfusões de sangue e eritropoietina permitiu ao ciclista arrecadar títulos, prémios e patrocínios. Mais de 30 milhões de dólares por ano pelo rosto de um desportista puro.

A face do “fair play” é hoje um dos desportistas mais odiados pelos norte-americanos. Lance Armstrong confessa:

Passarei o resto da minha vida a tentar reconquistar a confiança das pessoas e a desculpar-me. Antecedentes

1999, Tour De France, Lance Armstrong é galardoado com a primeira de sete vitórias

58

Em outra tentativa, David Walsh (jornalista do The Sunday Times) encarregava-se da publicação de um dos primeiros artigos a pôr em causa o mérito do ciclista. O jornalista expunha a relação entre Lance Armstrong com o médico Michele Ferrari - a favor do uso de eritropoietina em doses reduzidas. Processado pelo ciclista, o caso resultou num pedido de desculpas pelo jornal The Sunday Times. Insatisfeito, em 2003 David Walsh uma vez mais trazia a público a questão do doping, desta vez Betsy Andreu mulher de Frankie Andreu (um dos melhores amigos de Lance Armstrong) testemunhava, o caso: Lance Armstrong teria revelado à sua equipa de médicos oncologistas o consumo de substâncias dopantes. A resposta do ciclista “cabra, maluca e feia” fez rodar manchetes. Em 2004, o ciclista italiano Filippo Simeoni testemunhava em tribunal contra o doutor Ferrari, que na altura enfrentava acusações de abuso e fraude, revelando o consumo de produtos de doping fornecidos pelo médico. Perante o testemunho, Lance Armstrong limitou-se a perseguir o ciclista, iniciando uma campanha de bullying. A Gota de Água Os velhos rumores prosseguiam quando em

2005 o jornal francês L’Équipe revela que novos testes realizados à urina congelada do ciclista, datada da primeira Tour de France, acusavam a presença de erotropoietina (EPO). Uma vez mais, Lance Armstrong saia impune das “falsas” alegações. E porque mais rápido se apanha um mentiroso do que um coxo, embora não tão cedo, seis anos depois Tyler Hamilton (amigo íntimo e colega) denunciava publicamente Lance Armstrong, num dos 26 depoimentos incriminatórios ouvidos pela Agência Antidoping Norte-americana (USADA) no decorrer de uma investigação, da qual foi produzido um relatório de mais de mil páginas sobre o caso. A Conclusão: Lance Armstrong e a US Postal (equipa pela qual competia) “montaram o mais sofisticado, profissional e bem-sucedido programa de doping da história do desporto” Hoje, fraude, conspiração e distribuição de drogas constam da lista de acusações ao desportista mais odiado pela população norte-americana. As confissões Quase uma década de mentiras, acusações e confrontos culminaram num único momento – a confissão. Diante de 28 milhões de telespectadores, em três dezenas de línguas Lance Armstrong admitia o consumo de substâncias dopantes em entrevista a Oprah Winfrey. As confissões vieram tarde, mas porquê? “Não tenho a resposta certa. Começo por dizer que é muito tarde. Tarde demais para


LANCE ARMSTRONG


DESPORTO

todos e a culpa é minha. Para mim toda esta situação era uma grande mentira da qual eu não consegui virar as costas” afirma o ex-ciclista Ganhar a todo o custo, seria a grande motivação, que lhe serviu na luta contra o cancro, no desporto e numa atitude arrogante perante as atrocidades. Lance Armstrong admite o consumo de substâncias dopantes durante a sua carreira, de modo consistente, colocando em risco a sua própria saúde. O homem que desapontou o mundo foi também o responsável por graves acusações contra as testemunhas que anos antes denunciaram-no perante o público. Quanto a estes, Lance Armstrong assume-se como um bully, ou como se descreve a si mesmo “Um homem que tinha sempre tudo o que queria, que controlava tudo à sua volta” e desculpa-se.

56

“Um homem que tinha sempre tudo o que queria, que controlava tudo à sua volta” Horas antes da gravação da polémica entrevista, Lance Armstrong redigiu um discurso proferido na sede da fundação Livestrong – criada pelo próprio com o intuito de vencer a luta contra o cancro. Durante vinte minutos Armstrong desculpou-se pelo sucedido, sem nunca admitir o uso de doping. Entretanto o futuro do ex-ciclista permanece incerto, uns dizem que Armstrong confessou para poder regressar ao desporto, outros afirmam que seria impossível alcançar a vitória sem a utilização de substâncias dopantes.

por ter mentido sob juramento - O desportista foi banido das provas desportivas - Perdeu os sete títulos que arrecadou como vencedor da Tour de France - Deverá pagar indemnizações

Nome: Lance Edward Armstrong Data de Nascimento: 18 de Setembro de 1971 Filiação: Linda Armstrong, Eddie Charles Gunderson Estado Civil: Divorciado de Kristin Richard

As Consequências - Lance Armstrong perdeu 56 milhões de euros num só dia - Enfrenta acusações judiciais de perjúrio,

Filhos: Luke Armstrong, Olivia Marie Armstrong, Isabelle Armstrong, Grace Armstrong, Max Armstrong


AIRSOFT: SIMULAÇÕE O desporto que continua a angariar fãns por todo o mundo.


ES MILITARES


DESPORTO

Equipa DEVGRU

O

Originário dos países do sol nascente na década de 70, a prática recreativa do Airsoft chegou a Portugal duas décadas mais tarde, embora a grande expansão apenas se tenha verificado a partir de 2000. É um desporto alternativo que consiste na eliminação do adversário, atingindo-o com esferas de plástico, disparadas a propulsão de ar por réplicas de armas reais. O Airsoft é um desporto bastante popular um pouco por todo o Mundo, contribuindo para isso o realismo do equipamento utilizado, aliado ao custo inicial relativamente baixo. Pode-se iniciar a modalidade com pouco mais de uma centena de euros, o que inclui uma réplica com sistema de propulsão, munições e proteção ocular, mas os valores que alguns entusiastas dispendem chegam

64

a atingir vários milhares de euros, entre réplicas de qualidade superior, a equipamento genuíno táctico e tecnológico, algumas vezes de qualidade superior ao utilizado por Forças Militares, e proveniente de um mercado global claramente em crescimento, que envolve centenas de marcas, revendedores, distribuidores e lojas. No nosso país, e embora os números não sejam precisos, crê-se que a modalidade conte com mais de 5.000 praticantes regulares, dos quais 3.000 estão inscritos em Associações de Promoção do Desporto vocacionadas para a prática do Airsoft. O jogo e as suas regras variam conforme o tipo de participantes, já que a prática desportiva em si não é legislada, mas sim apenas as réplicas utilizadas que, graças à semelhança com as armas reais que lhes deram a forma, estão integradas na lei das portuguesa das armas como pertencentes à classe G, estando por isso quem as adquire obrigado a cumprir determinados requisitos, como por exemplo a sinalização através de pintura fluorescente, por forma a não se

confundirem. Apesar disso, é totalmente impossível converter uma réplica de Airsoft para disparo de qualquer tipo de munição letal. Relativamente ao material utilizado, e começando obviamente pelas réplicas, estas funcionam por propulsão a ar, com recurso a baterias, gás ou molas. São fabricadas em materiais pouco resistentes, já que as potências necessárias para expelir os leves projéteis esféricos com diâmetro de seis milímetros não são muito elevadas, sendo apenas obrigatória a utilização de proteção ocular para tornar esta modalidade numa prática bastante segura. Regra geral, os praticantes munem-se ainda de coletes táticos para transporte de material de apoio, e roupas de padrão disruptivo, de forma a poderem-se camuflar e ganhar assim alguma vantagem táctica em jogo. Talvez a característica que mais impressiona no Airsoft enquanto simples desporto, além do já referido realismo do equipamento utilizado, seja aquilo que quase se pode apelidar de devoção à modalidade por parte


Airsoft

Equipa Ghost Ops

de alguns dos seus mais entusiásticos praticantes, facto demonstrado pela organização de complexos jogos para centenas ou mesmo milhares de participantes, e que podem durar por vários dias, com recurso a uma logística gigantesca. É possível encontrar helicópteros ou veículos militares em eventos de maior envergadura. As próprias equipas, maioritariamente nascidas da junção de grupos de amigos que comungam do gosto pela modalidade, por vezes submetem-se a programas de treino semelhantes aos utilizados por militares, têm processos de recrutamento e hierarquias definidas, sendo que algumas delas chegam a reencenar, no equipamento e na actuação em jogo, forças especiais militares com as quais de identificam. Não obstante, a maior beleza da prática de Airsoft enquanto desporto recreativo reside no facto de servir a vários gostos, pelo que é possível praticá-lo de forma puramente descomplexada, optando por uma ou várias das vertentes existentes dentro da comunidade, e bastando para isso pesquisar as opções disponíveis, que vão desde a já

Equipa GEPA – Grupo Especial de Praticantes de Airsoft


DESPORTO

Equipa DEVGRU

referida reencenação militar ao simples encontro de amigos para “dar uns tiros”. O veículo maioritário de ligação e organização entre os praticantes da modalidade reside online, nos múltiplos fóruns e sites criados para o efeito, não sendo os comerciantes alheios a isso, fator subjacente ao crescente aparecimento de websites dedicados à venda de todo o tipo de equipamento, a preços cada vez mais competitivos. Os próprios fabricantes de armamento real e material militar submeteram-se já ao escrutínio de uma comunidade em franca expansão, providenciando réplicas e outro material especificamente desenhado e produzido para a prática de Airsoft. Não sendo elitista nem segmentário, podemos encontrar praticantes de Airsoft de todas as idades, profissões e estratos sociais, atraídos por um jogo que envolve realismo,

66

Equipa GEPA – Grupo Especial de Praticantes de Airsoft

estratégia e muita emoção, uma vez que os limites físicos ou o montante investido por cada um têm o mesmo peso que o raciocínio aplicado na prática da modalidade. Pode ser praticado em grupo ou por vários jogadores individualmente, e essas entre outras qualidades inerentes à prática do Airsoft atribuem-lhe um valor acrescentado que se traduz numa expansão contínua e sustentada da modalidade. um bully, ou como se descreve a si mesmo

“Um homem que tinha sempre tudo o que queria, que controlava tudo à sua volta” e desculpa-se. Texto por Telmo Fonseca, Coordenador da publicação 6mm Portugal Fotografias por Geta e Nuno “Stuntman” Tavares


gadgets

CSEED 201 CAIXA COM DADOS TÉCNICOS 201 Polegadas (5.11m), com 750.000 LEDs Alta resolução de tela LED em formato 16:9 A tecnologia de TV LED com max. 5000 nits (candela por metro quadrado) de brilho Transmissão de vídeo HD Sistema de 3 vias de áudio ao ar livre com 15 altifalantes Controlo remoto wireless 2.4GHz Identificador de impressão digital (forma de proteger a televisão de ladrões)

Televisor de grandes dimensões com o valor de quatro porsches A Porche Studio Design aliou-se ao C SEED Entertainment Systems para desenvolver a maior televisão existente. Com 201 polegadas (5.11m), a C SEED 201 não é uma televisão comum para se ter numa sala. Em 2011 este televisor de alta qualidade entrou no mercado, ganhando o prémio Red Dot “Best of the Best 2012”. Ferdinand Alexander Porsche criou, em 1972, o Porsche Studio Design, sediado na Alemanha. Este estúdio elabora produtos únicos, conciliando um artesanato tradicional com tecnologias inovadoras que, juntamente com materiais de alta qualidade, retratam as suas principais características – claridade e funcionalidade. Com o projecto em mente, o Porsche Design Studio associou-se à empresa austríaca líder da tecnologia de grandes ecrãs LED, C SEED Entertainment Systems. Estes últimos tinham a responsabilidade do desenvolvimento da televisão, que demorou 4 anos. A C SEED 201 foi concebida para ambientes externos, não cabendo numa simples sala devido ao seu tamanho. Para esse efeito, a

68

televisão de 5.11 metros tem um suporte subterrâneo à prova de água onde é armazenada com facilidade. O sistema vem de igual modo equipado com sensores de lazer, vento e temperatura para prevenirem danos em condições externas adversas (como chuva, neve, vento). A televisão demora um total de 40 segundos a abrir, distribuídos pela ascensão da coluna até à sua altura máxima de 4.65m, que tem a duração de 15 segundos, mais 25 segundos para os seus 7 painéis se desdobrarem inteiramente. Roland Heiler, CEO Porsche Design Studio, descreveu o desdobrar dos painéis como “um obelisco a sair do chão, que logo desabrocha como uma borboleta em movimento.” Os responsáveis por este projecto queriam ter a certeza que a televisão apresentava uma aparência sofisticada em todas as fases da sua movimentação, criando simultaneamente a ilusão de um efeito especial no seu desdobramento. “A realização desta ideia foi um grande desafio para os engenheiros”, conclui o CEO.

Para uma melhor experiência, os engenheiros da C SEED e Porsche Studio Design incorporaram funcionalidades de movimento à tela, como a possibilidade de modificar a sua altura, ou mesmo girá-lo 135 º para a direito ou para a esquerda. A S CEED 201 é constituído por um ecrã de retina de alta resolução LED SMD com um formato de 16:9 e 725.000 LED, que proporciona uma imagem de elevada qualidade. No núcleo do sistema do televisor há um servidor de multi-source media, que transfere vídeo HD e data áudio para o ecrã, usando um software baseado no Windows 7. A S CEED 201 une uma tecnologia potente a um design atrativo. A simplicidade da forma, o uso de materiais de alto nível e de longa duração e a mão-de-obra impecável, são combinados numa “instalação austeramente imponente”. Contudo, é uma tecnologia rara de se obter, com o seu preço estabelecido em 414 mil libras (476 mil euros), que é o equivalente a quatro Porsche 911.


c seed | cardok

G

Gostava de mais de ter mais espaço para os seus carros? A Cardok criou um conceito de uma garagem não evasiva – não só poupa bastante espaço, como esconde igualmente uma das suas viaturas por de baixo do seu pátio. Embora só exista de momento no Reino Unido, o conceito está a ter tanto sucesso que a Cardok tem intenções de se internacionalizar. A proposta apresentada pela empresa britânica consiste num estacionamento subterrâneo que economiza espaço e torna a sua entrada exterior mais apelativa. O estacionamento baseia-se numa plataforma que actua como elevador, escondendo e revelando o seu automóvel. O elevador actua com um mecanismo electro-hidráulico, que funciona com quatro actuadores hidráulicos a levantar o elevador. Além de silencioso, o mecanismo tem um consumo de energia bastante reduzido – um ciclo consome o mesmo que o tempo de ferver uma chaleira.

O tempo que leva a plataforma a subir roda os 30 segundos, tendo uma capacidade total de elevar 6 toneladas (3 toneladas cada plataforma). Sendo que um Range Rover pesa 2.7 toneladas, pode assumir que o Cardok aguenta com todo o tipo de carros. Com uma camada na plataforma superior de 40-50mm com acabamento idêntico ao resto da entrada, a Cardok aparenta estar escondida. Tem apenas uma borda de metal à vista, que é impenetrável, impedindo acessos indesejáveis. Além disso, para aumentar a segurança dos seus automóveis, cada unidade instalada é contida com um tanque de metal impermeável e um gerador backup automatizado e uma bomba de depósito. A Cardok é mais segura que uma garagem trancada. Ainda para sua protecção, a garagem subterrânea opera através de um controlo remoto que tem um botão “apertar para executar” que, como o nome indica, é necessário pressionar o botão continuamente até ao elevador subir ou descer completamente. Isto previne acidentes inesperados. Apesar de existirem dimensões padrão, pode haver variações no tamanho da garagem dependente das circunstâncias. Outra das condições necessárias para a realização deste projecto é a alimentação eléctrica: 240V 16Amp, preferência de um sistema

trifásico, mas a Cardok pode ser adaptada a um sistema monofásico de 240V 32Amp. A empresa proporciona dois tipos de garagem Cardok: Cardok Mono, uma garagem para um carro apenas, que deixa a sua seu pátio livre e bonito; e o Cardok Multi, uma garagem para dois ou mais carros, que pode ter o dobro do comprimento, largura ou altura. Enquanto o Multi tem a clara vantagem de suportar mais carros, o mono tem a vantagem de ser mais escondido e esteticamente mais bonito visto por fora (a sua entrada fica livre e pode ter um jardim mais apelativo). Além disso, cria também uma maior surpresa quando se desvenda aos amigos. Inovadora e económica no espaço, a Cardok está disponível apenas para quem pode.

A Cardok oferece variações de estacionamento para os seus veículos. Além do Cardok mono e multi, a empresa oferece igualmente serviços como a Bipark/Tripark (para armazenar vários carros acima ou debaixo do chão, através de uma plataforma estática), Carlift (elevador que transporta o veículo para dentro da sua garagem) e Carturn (uma plataforma que roda).

69


app’s

Com a crise de publicidade que se passa na imprensa em papel, é necessário encontrar alternativas de baixo custo para a publicação dos seus jornais e revistas. As aplicações LUKAR e Revisteiro preenchem esta necessidade, oferecendo plataformas inovadoras e apelativas, que prometem atrair uma maior audiência.

LUKAR A LUKAR é uma aplicação recente que enfoca a Realidade Aumentada para proporcionar uma maior interactividade à leitura de jornais e revistas. Criada pela empresa Conteúdo Chave, a aplicação vem revolucionar os meios tradicionais da imprensa, conciliando-a com o meio digital.

70


LUKAR

A

A empresa portuguesa Conteúdo Chave especializou-se no aproveitamento e desenvolvimento das novas tecnologias e na disponibilização e implementação das mesmas nos meios de comunicação, nos publishers e na publicidade. É detentora de knowhow e soluções inovadoras nas mais diversas plataformas relacionadas com a tecnologia de Realidade Aumentada. Um dos projectos inovadores da empresa – a LUKAR – surgiu há pouco tempo, mas tem grande potencial para se tornar um enorme sucesso. “Vamos dar vida ao papel!” é o lema da aplicação que visa reavivar e impulsionar as publicações em papel, dando-lhes dinâmica e interactividade. O seu grande objectivo passa por eliminar a zona cinzenta entre o papel e o digital, ligando o mundo virtual ao físico – ou seja, acabar com a lacuna tecnológica que existe entre os meios de comunicação antigos (papel) e os meios de comunicação recentes (smartphones). Assim, baseando-se na mais avançada tec-

Testemunho: Aderimos ao projecto LUKAR sobretudo pela inovação na interação que vai proporcionar aos leitores do nosso jornal. Sabemos que é difícil quebrar os mais tradicionalistas mas a modernidade também é importante! António Rodrigues

LUKAR, disponível na App Store e no Google Play e, posteriormente, basta abrir a app e colocá-la em frente à revista onde é possível disfrutar da experiência de realidade aumentada. Tente você mesmo, faça o dowload da aplicação e aponte o telemóvel para estas duas páginas. Se tudo correr bem, deve conseguir visualizar um vídeo sobre o funcionamento da aplicação. Para as empresas, a atractividade da LUKAR vem da possibilidade de captivar novos públicos, com as suas publicações mais apelativas e interactivas. Além disso, a aplicação permite aliar a publicidade em papel à publicidade interactiva, através da Realidade Aumentada, que coliga a imagem no papel a um vídeo promocional. Através desta nova oportunidade, as empresas de imprensa e marketing ganham uma nova chance de reavivar os seus projectos e inovar a forma de apresentarem os seus produtos.

A LUKAR é uma novidade em Portugal, já com intenções de entrar brevemente nos países de língua portuguesa. A aplicação, que propõe uma nova relação entre o leitor e o escritor, demonstra um grande avanço na tecnologia, e promove de igual modo uma maior competitividade no mercado nacional.

nologia de Realidade Aumentada, a LUKAR consegue identificar imagens, símbolos e objectos no mundo real e misturá-los com elementos virtuais, como vídeos, animações, objectos 3D, etc., enriquecendo a mensagem e reavivando os conteúdos. Para utilizar, o leitor faz download da app

Realidade aumentada: A realidade aumentada é um conceito que já existe há muitos anos, mas que se tem vindo a desenvolver a um ponto que não se tinha noção no passado, sendo chamado inclusive de futurístico. Hoje, são já inúmeras as áreas e programas onde se aplicam a Realidade Aumentada, e pode ser utilizada por aparelhos tecnológicos como os computadores, telemóveis, tablets ou televisões. De uma forma muito simples, a Realidade Aumentada é a integração de informações virtuais a visualizações do mundo real. Isto é, através de uma câmara e software específico, há uma interação de conteúdos do mundo virtual com o mundo real – o software capta a imagem da câmara e dá a resposta para o qual está programado. Para melhor entender como funciona, tem que ter noção que, primeiro que tudo, é necessário que haja: um objecto real com algum tipo de marca de referência que possibilite a interpretação e criação do objecto virtual – pode ser uma imagem, um código, um sinal; uma câmara ou dispositivo capaz de transmitir a imagem do objecto real e um software ou aplicação criados para o efeito – preparado para interpretar o sinal transmitido pela câmara ou dispositivo. Com estes requisitos preenchidos, coloca-se o objecto real à frente da câmara para que capte a imagem e a transmita em tempo real ao sofware que fará a interpretação. Este último já estará programado para retornar um determinado objecto virtual, que aparecerá no dispositivo de saída – televisão, computador, telemóvel, tablet – como objecto virtual sobreposto ao real, como se ambos fossem uma coisa só. É importante referir que a Realidade Aumentada pode vir de impressões aparentemente sem qualquer sentido, mas que já estão programadas no sofware de interpretação.

71


app’s

REVISTEIRO Com o avanço das novas tecnologias, a imprensa em papel está cada vez mais escassa. Contudo, isso não significa que tenha que acabar por completo – é apenas necessário uma modernização desses suportes, através da evolução da forma de visualizar os conteúdos fora dos suportes tradicionais. A Magtab, a primeira empresa 100% dedicada à publicação de revistas em tablets do Brasil, desenvolveu o Revisteiro, uma ferramenta prática onde os editores criam as suas próprias aplicações exclusivas, publicam as suas revistas digitais, inserem rich media e gerem a distribuição das aplicações em IOS e Android.

Se, antigamente, era comum ver as pessoas a lerem um jornal ou uma revista em papel pelo comboio ou no banco do jardim, hoje em dia tornou-se uma tendência fazer essas mesmas acções através de smartphones e tablets. Além de ser uma forma mais prática de ler uma revista ou jornal, há igualmente uma maior gama de publicações disponíveis. O Quiosque (News Stand), a Banca Sapo e os Jornais do Mundo são exemplos de aplicações virtuais que oferecem um stand de revistas

Ao repararem na dificuldade dos seus clientes promoveram as suas publicações, surgiu a ideia de criar uma plataforma virtual de divulgação de revistas – a aplicação Revisteiro. Assim, todos os pacotes vêm com a divulgação de conteúdos no Revisteiro incluída gratuitamente. Contudo, só as publicações gratuitas entram na aplicação, de forma a que não haja custos para o utilizador. Esta foi uma questão importante no processo de criação da aplicação – era necessário não

S

editores, oferecem a melhor forma de publicar sua revista com formato interativo para Tablets e Smartphones. Através de um sistema online, a plataforma permite a inclusão de vídeos, galerias de fotos, podcasts, links e ainda ferramentas de divulgação nas redes sociais. Com 415 títulos actualmente publicados e mais de 1 milhão de downloads, a Magtab oferece 3 pacotes aos editores – básico, interactivo e premium.

Banca de revistas virtual para tablets que introduz a interactividade na leitura de revistas. e jornais, seja mostrando apenas as capas, seja permitindo ler também as notícias. Contudo, criada pela Magtab, o Revisteiro vem trazer uma nova abordagem ao conceito de ler revistas e jornais – a interactividade do acto. A empresa brasileira MagTab está já estabelecida no mercado como uma empresa de publicação online e plataforma para publicação de revistas em tablets. Aos

72

haver custos para o cliente. Ricardo Holtimann, CEO da empresa, considera que esta questão o diferenciará das outras aplicações já existentes.

Lançada pela em Julho de 2012, o Revisteiro tem como principal objectivo funcionar como uma banca online de divulgação de revistas interactivas. Comple-


REVISTAReiro

Mais de 300 revistas e 1 milhão de downloads.

tamente gratuita, a aplicação tem um design simples e bonito, permitindo ao utilizador folhear as suas revistas predilectas de uma forma fácil. Com mais de 300 revistas e 1 milhão de downloads, a aplicação oferece uma grande variedade de categorias com revistas interactivas, dinâmicas e de qualidade, todas elas publicações gratuitas. Mas a verdadeira inovação do Revisteiro está na sua interactividade – quando o utilizador está a ler uma revista na plataforma da Magtag, depara-se com vídeos, álbuns de fotografias, publicidade interactiva, caixas de texto, páginas animadas. O utilizador tem apenas que fazer o dowload da aplicação, e depois baixa e guarda quantas revistas quiser. É também possível marcar revistas favoritas e

partilhar as publicações que mais gostou.

A aplicação Revisteiro foi introduzida recentemente no mercado português, comercializada em exclusivo pela Orangepopcorn, permitindo assim a entrada de mais publicações portuguesas na app. A The Avenue é uma das revistas já disponíveis no Revisteiro. Com a competitividade que existe nos dias de hoje, em breve quase todas as publicações portuguesas vão utilizar esta aplicação. O revisteiro em Portugal é representado pela empresa Orangepopcorn. Telef.: 00351 - 21 386 12 72

73


NOITE

Tenha uma experiência diferente e misteriosa, que certamente não esquecerá. Seja para dar a conhecer uma zona da cidade, ou para juntar diversão e interactividade a um jantar de grupo, “jantares mistério” são cada vez mais comuns em Portugal. As suas interpretações e maneira de ocorrerem divergem, mas o objectivo mantém-se o mesmo: criar uma experiência de convivência diferente.Descubra as experiências que a noite de Lisboa lhe pode proporcionar.

MYSTERY MURDER DINNER

74

Cada personagem tem um historial e características que a diferenciam dos outros. E todos têm segredos, que podem ser descobertos no desenrolar do jogo. É na combinação das pistas e dos segredos que está a chave para desvendar o mistério. É uma viagem no tempo. Há vários temas a serem explorados, como o crime no comboio, crime no clube literário, crime de sábado a noite (musical), noite de gangsters, a morte do artista, quem matou o FMI?. Este jogo pode ser bastante divertido para um jantar de um grupo de amigos. Algumas

empresas que proporcionam este tipo de serviços: Bode Expiatório, Stratevent, Tcharan, Psicoforma.

Jogo onde os convidados assu-

Mystery Murder Dinners (Jantares de crimes misteriosos) são jantares para grandes grupos, que consistem numa diversão ao longo do jantar. Funcionam em qualquer estabelecimento que o cliente peça (se o dono do estabelecimento estiver de acordo), e esse estabelecimento é todo ele decorado para o efeito. Os adereços usados no jogo são fornecidos pelas empresas. É um jogo onde os convidados assumem personagens fictícias, têm um caso para resolver (roubo, assassinato, etc.) e interagem entre si, trocando informações e descobrindo pistas.

mem personagens fictícias (...) para desvendar o mistério.


JANTARES MISTÉRIOS

Conhecer um bairro e jantar com desconhecidos é o que o Alfama-te a 10 propõe. Este conceito leva a palavra “mistério” já para outro nível, uma vez que os jantares são feitos entre 10 pessoas anónimas e em locais misteriosos.

to. O local e o menu são mantidos uma surpresa de forma a criar um maior mistério. Agrupados no ponto de encontro, os 10 desconhecidos são guiados pelos organizadores pelas ruas e ruelas de Alfama, até

A associação Alfama-te, constituída por um grupo de amantes dos miradouros e becos de Alfama, quis dar a conhecer os cantos e

recantos do bairro de formas interessantes e apelativas, criando eventos como arraiais, noites de fado e jantares com estranhos. Os organizadores, Federico, Joana e Ângela, lançaram o desafio Alfama-te a 10 a 4 de Abril de 2011, incorporando os residentes da zona no projecto – por 50€, as moradoras do rés-do-chão emprestam os seus pátios e cozinham para os aventureiros. Como funciona? O primeiro passo é a inscrição na experiência. Para tal, envia-se a candidatura através do site, do email ou do facebook da associação e, após a confirmação da inscrição, são enviadas as coordenadas e a hora do ponto de encontro (normalmente às 21h, no Largo do Chafariz de Dentro). Existe contacto entretanto, mas os inscritos não sabem com quem, onde nem o que vão jantar até à própria hora do even-

chegarem a uma mesa montada na rua, onde são servidos de uma refeição caseira feita por uma moradora, que passa a comida pela janela. Durante o jantar, é preceptível que não há selecção nos inscritos, vai quem quer – há uma grande variedade de etnias, faixas etárias, classes sociais e carreiras profissionais. Engenheiros, designers de interiores, biólogos, economistas, investigadores, agentes imobiliários e médicos

são apenas o exemplo de um grupo que se pode encontrar nestes jantares. E sendo um dos objectivos do jantar conhecer pessoas novas, mesmo que se vá com amigos, são

encorajados a sentarem-se ao lado de pessoas que não conhecem. Depois do jantar, os agora já conhecidos uns dos outros são levados ainda para um bar, onde podem beber e divertir-se até às tantas da madrugada. Já foram feitos mais de 70 Alfama-te a 10 e o número continua a aumentar com um jantar marcado por semana. A procura destes jantares está a aumentar, pois oferecem a oportunidade de conhecer Alfama, pessoas novas, e viver uma aventura, com a liberdade total para ser quem quer e para se comportar como quiser, dando-se aos “desconhecidos” na proporção em que bem entender. Só existe uma regra no Alfama-te a 10: ninguém pode voltar. Por isso, aproveite para ter uma experiência realmente única, com acontecimentos improváveis e encontros espontâneos. Veja a data do próximo jantar no facebook ou no site do Alfama-te.

75


NOITE

sigilo absoluto

que lhe faça justiça, tudo isto num ambiente acolhedor e informal.

bém o menu do jantar, as horas e o preço (que inclui tudo, mesmo o transporte até ao jantar). Normalmente os eventos ocupam

Os convidados presam a

Com um conceito parecido ao Alfama-te a 10, o Sigilio Absoluto baseia-se em jantares exclusivos e muito secretos também. No entanto, enquanto o objectivo supremo do anterior era dar conhecer Alfama, os jantares do Sigilio Absoluto cingem-se a amantes da cozinha. Foram criados para juntar pessoas que presam a comida aliada a um vinho

comida aliada a um vinho que lhe faça justiça

Os jantares são confeccionados pelos organizadores do Sigilo Absoluto e alguns convidados surpresa, trazendo originalidade e requinte a uma refeição diferente do tradicional. A ideia é que os convidados cultivem o gosto por uma confraria gastronómica conciliada com uma experiência agradável de convívio secreto. As datas dos próximos eventos são anunciadas no facebook do grupo, que refere tam-

das 18h30 às 2h da manhã, recebendo um máximo de 20 convidados. O local é conhecido apenas após a inscrição e deve ser mantido em Sigilo Absoluto. Texto: Marta Bonifácio

CONTACTOS MISTERY MURDER DINNER

CONTACTOS ALFAMA-TE A 10

CONTACTOS SIGILIO ABSOLUTO

h t t p : / / w w w. t c h a r a n . c o m / tcharan_2012set_004.htm

http://www.alfama-te.com/ https://www.facebook.com/alfamateaqui geral@alfama-te.com

http://sigiloaboluto.wordpress.com/ https://www.facebook.com/pages/Sigilo-Absoluto/109992209063192

http://empresas.bode-expiatorio.com/content/subproduct/id/64

76

sigiloabsoluto.sa@gmail.com


AGENDA

AGENDA CULTURAL

Teatro | Concertos | Dança | Festivais | Cinema | Exposições Teatro

O RISO POR QUEM O FAZ Data: até 16 de Março, sábados, às 17h Local: Museu da Eletricidade LAR DOCE LAR Data: até 14 de Abril, 5ª a sábado às 21h30 | Domingo às 16h Local: Auditório dos Oceanos Casino Lisboa e Teatro Sá da Bandeira Bilhetes: de 12€ a 22€ À VOSSA VONTADE Data: de 21 de Março a 14 de Abril, 4ª a sábado às 21h | Domingo às 16h Local: Teatro Nacional D.Maria II Bilhetes: de 17€ a 35€

EXPOSIÇÕES

COLOR FIELD Data: até 24 de Março, 3ª a domingos, das 12h às 18h Local: Centro Cultural Palácio do Egito Bilhetes: de 0,50€ a 2€ ATIRAR A ALBARDA AO AR – JÚLIO POMAR Data: até 9 de Março, 3ª a sábado, das 10h às 19h Local: Galeria 111

Dança

TANGO PASIÓN Data: 28 de Fevereiro e 1 de Março, 5ª às 21h30 Local: Coliseu do Porto e CAE Figueira da Foz Bilhetes: de 14€ a 30€

A IMAGEM QUE DE TI COMPUS - JÚLIO DOS REIS PEREIRA Data: até 7 de Abril, das 10h às 18h Local: Fundação Calouste Gulbenkian

FESTIVAIS

1º FESTIVAL DE BLUES DO PORTO Data: 1 de Fevereiro a 15 de Março, 23h Local: Hot Five - Jazz & Blues do Porto Bilhetes: de 5€ a 25€

Concertos

AUREA Data: 28 de Fevereiro Local: Teatro Tivoli Bilhetes: de 15€ a 22€ CINEMA

SIDE EFFECTS Data: 7 de Março BULLET TO THE HEAD Data: 14 de Março SNITCH Data: 14 de Março

78

DAVID FONSECA Data: 2 e 9 de Março, 21h30 Local: Coliseu dos Recreios e Coliseu do Porto Bilhetes: de 20€ a 24€ MARTINHO DA VILA Data: 7 e 8 de Março, 22h Local: Coliseu do Porto e Coliseu dos Recreios Bilhetes: de 25€ a 35€



The Avenue nº2