Page 1

A História da CDR

Entrevista Sócios Jackson & Jost Rodrigues

A história da CDR é um exemplo de como associar eficiência, pontualidade e rapidez.


CARTA AO LEITOR Alguns historiadores defendem que a palavra Logística vem do antigo grego logos, que significa razão, cálculo, pensar e analisar. É incrível saber que essa atividade teve sua origem nos primórdios da civilização, através de estratégias de guerras. A Logística possui uma visão globalizada da organização, na administração de recursos de materiais, financeiros e pessoais, ou seja, onde quer que exista movimento na empresa. Gerencia a compra e entrada de materiais, planejamento de produção, armazenamento, transporte e a distribuição dos produtos, além de monitorar as operações e o fluxo de informações. A proposta desta revista é conhecer e apresentar o processo da logística rápida realizada pela empresa CDR Entregas Rápidas. Caro leitor, nesta edição você poderá entender o sistema logístico da separação de pedidos e movimentação e visualizar o fluxo da operacionalização das atividades internas. Você conhecerá também as variáveis de entregas, os tipos de serviços da empresa e entenderá as necessidades atuais de melhorias e investimentos em espaço e equipamentos. A Empresa CDR Entregas Rápidas é hoje destaque a nível regional no ramo de distribuição logística. Apresentaremos através dela a dinâmica desta modalidade logística e sua missão, visão e valores.

EXPEDIENTE Orientador: Prof. Leonardo Locarno Curso: Processos Gerenciais Coordenação: Dênio Cunha Repórteres: Toda equipe Redação: Caroline Schier Ednéia Grigório Élida Munhoz Marcos Ribeiro Mariana Braga Nívea Nunes Rosa Oliveira Gráfica: -------Tiragem: 10 Editor de Arte: Thales Albuquerque Fotografia: Horta do Rosário


Índice História da Empresa

Missão, Visão e Valores

Entrevistas Sócios

Atividades Logísticas

Logística de Distribuição

Estocagem

Expedição CDR

Gargalo CDR

Dados Estatísticos

Dados Contábeis Conclusão

Agradecimentos

Referências bibliográficas


CDR

A História da CDR Existem empresas que resistem às crises, que superam os obstáculos do mercado, que se renovam e crescem sem sobressaltos. São empresas com raízes profundas em solo firme, administradas com ousadia muito bem dosada de cautela. A história da CDR é um destes exemplos de como associar eficiência, pontualidade e rapidez.

A empresa CDR – Central de Distribuição Rápida começou com a parceria dos irmãos Jost e Jackson Rodrigues em busca de um sonho cultivado desde crianças. O sonho se concretizou como uma empresa de motoboy e hoje é especializada em transporte de encomendas rápidas e de pequenos volumes. No início, começou com a locação de mão de obra. Posteriormente foram adquiridas duas motos para atender empresas com serviços de motoboy. Na época, prestava serviços para bancos como o Itaú e Bradesco no transporte de malotes. Buscava clientes por indicações. Muitos deles vinham por intermédio da mãe dos sócios, que era representante de uma serraria, o que não tinha a ver com o ramo a ser atendido, mas a nova empresa precisava de contatos para captar alguns serviços.

pág.04


1993

Em 1993 conseguiram uma grande empresa, uma distribuidora de cimento que já encerrou suas atividades, mas foi através dela que deslancharam para novos clientes

1996

À passeio nos EUA, Jost conheceu a empresa americana UPS (United Parcell Service) com mais de 100 anos de atividades no segmento de entregas. Ela trabalha com o modelo HUB AND SPOKE, sistema de transporte que torna as entregas muito mais eficientes, simplificando as entregas, enormemente por uma rede de vias. A partir daí trouxeram a ideia do modelo de serviços e implantaram na empresa.

1997

Um dos sócios desenvolveu um software próprio para controle logístico da empresa, com isso, a farmácia Artesanal seu maior cliente na época, migrou para o novo sistema de entrega.

1998

Possuiam 40 concorrentes no mesmo segmento de motoboy. Como a maioria das empresas, no inicio tiveram momentos de crises e dificuldades financeiras. Com o passar do tempo ganharam mais clientes e através de um anuncio no Guiatel, foram sondados por várias empresas interessadas pelo serviço.

2000

Implantaram o modelo Taylorista (estudo dos tempos e movimentos), quando identificaram a necessidade de mudanças. Com esta visão obtiveram baixo custo, elevação da produtividade e a melhoria da rentabilidade.

O grande diferencial da CDR é: Baixo custo para clientes Nível de eficiência Disponibilidade de informação Nível de eficiência | Baixo custo para clientes | Disponibilidade de informação (acompanhamento da entrega online) No início não havia muitos recursos e os clientes eram poucos, mas a vontade e determinação superaram todos os obstáculos iniciais. Hoje, a CDR vem aperfeiçoando seus serviços e buscando parcerias estratégicas. Tem como objetivo oferecer o melhor serviço em entregas e fazer com que a CDR seja conhecida pelo cliente final.Hoje a CDR tem cerca de 80 clientes, onde 40 deles são parceiros há mais de 10 anos. A empresa conta com cerca de 50 funcionários e trabalha com a seguinte divisão hierárquica: Diretoria

Gerência Financeira

Gerência Operacional

Departamento Financeiro

Setor Coletas

Departamento Acertos

Setor Entregas

Gerência RH

Gerência Comercial Filial Tupis

Gerência Atendimento

Missão Inovar incessantemente para garantir a melhor relação custo-benefício aos Clientes, Colaboradores e Comunidade. Visão Ser a empresa de entregas mais querida e a melhor de Belo Horizonte.

Valores Valorização do Ser Humano: Valorizar as pessoas, antes de tudo, com afetividade. Respeito: Respeitar as pessoas, seus princípios, suas crenças e seus sonhos são a base para uma relação harmoniosa. Trabalho: É algo vital para o ser humano. Onde buscamos sempre a satisfação e a realização de nossos sonhos.

pág.05


Entrevista

Jackson & Jost Rodrigues - Sócios “... qualidade, praticidade, rapidez em nossos serviços e a eficiência no atendimento aos nossos clientes.” De onde veio a ideia do nome CDR? “O primeiro nome surgiu como Motoservice, trabalhávamos com aluguel de mão de obra dos motoboys. A partir de 1996 houve uma especialização em entregas, ao invés de mão de obra, passamos a oferecer o serviço completo, ou seja, o cliente apenas disponibiliza as encomendas, e depois recebe o comprovante da entrega. Mudamos então, o nome para CDR (Central de Distribuições Rápidas)”. A CDR atende alguma solicitação de serviço de última hora? “Não, já tivemos esse tipo de serviço, mas é o famoso tiro no pé. Devido ao grande volume de entregas fica impossível atender a este tipo de solicitação. Este serviço não se encaixa no perfil da nossa empresa, seria mais indicado em uma empresa de motoboy”. Qual o atual Gargalo Logístico da CDR? “De 98 a 2000 o gargalo era a entrega em si. Hoje o nosso gargalo é a expedição, pois o processo é moroso e o despacho é manual”. Quais os maiores parceiros que vocês têm hoje? “Ecx Card, Leitura, Vivo Telefonia, Empresas de Contabilidade, Farmácias de Manipulação, Empresas Dental. Clientes que se encaixam no segmento de entregas rápidas e de pequenos volumes”. Como surgiu a ideia de um sistema personalizado? “Surgiu no momento em que entendemos as necessidades dos nossos clientes em acompanhar suas entregas. Além de precisarmos otimizar o trabalho interno”. Com a nova legislação do moto fretista, tiveram

pág.06

algum impacto na empresa? “Sim, tivemos que nos adaptar o mais rápido possível, pois vivemos de entregas. Investimos em cursos, reajustamos o aluguel das motos, e ajustamos os nossos preços, mas nesse meio tempo o prazo foi prorrogado pelo governo, o que acabou deixando nosso preço inviável em relação aos concorrentes”. Qual a maior dificuldade que a empresa enfrenta hoje? “Volume de entregas, ou seja, captar clientes. O mercado é delicado, e temos dificuldade de chegar ao cliente certo, chegar com uma metodologia nova e mostrar o valor do nosso serviço que comparada com o mercado, está fora da média”. Qual o diferencial da CDR? “Oferecer qualidade, praticidade, rapidez em nossos serviços e a eficiência no atendimento aos nossos clientes.” Qual o projeto para o futuro da CDR? “São tantos sonhos. Dinheiro é conseqüência do trabalho, você tem que fazer o que gosta. Um dos primeiros projetos é apagar o fogo e aumentar o volume de entrega, e daqui dois anos comprar um imóvel”.

“... hoje o nosso gargalo é a expedição, pois o processo é moroso e o despacho é manual.”


Atividades Logísticas O QUE É LOGÍSTICA?

COM O PASSAR DOS TEMPOS...

Para Bowersox (2001) logística é o processo de planejamento, implementação, controle eficiente e eficaz do fluxo e armazenamento de mercadorias, serviços e informações relacionadas desde o ponto de origem até o ponto de consumo, com o objetivo de atender as necessidades do cliente.

Anteriormente, a logística era tratada somente como um conjunto de práticas, sem nenhum caráter gerencial. Numa percepção tradicional, a logística é conceituada como um conjunto de técnicas, que trata de um processo de materiais, partindo da matéria-prima até o produto final. Para Fleury (2000), a logística é vista como o processo de planejar, implementar e controlar de maneira eficiente e eficaz, o armazenamento de produtos, bem como serviços e informações agregadas, com o propósito de satisfazer as necessidades do consumidor, ocorrendo assim a integração entre vários departamentos da organização. Até a Revolução Industrial, o processo de produção logística seguia um modelo artesanal. Com a necessidade de produção e de conseguir economia de escala, inicia-se o período de análise de tempos e movimentos, onde é demonstrado que com um trabalhador especializado em sua função, e a própria segmentação de funções, alcança-se uma maior e mais eficaz produção. Nesse ponto destaca-se Frederick W. Taylor (1856-1915). A empresa CDR desenvolveu uma racionalização do trabalho, baseado nos estudos de tempos e movimentos de Taylor. O ciclo de atividades desempenhadas pelos colaboradores da empresa dentro da expedição foram cuidadosamente desenhadas, de modo a otimizar todo o processo e minimizar os erros na separação dos produtos a serem entregues.

ATIVIDADES LOGÍSTICAS Atividades logísticas podem ser definidas em compra, recebimento, armazenamento, expedição, transporte e entrega do produto ao cliente no tempo e lugar certo, sempre ao menor custo possível. Tudo deve estar alinhado e sincronizado para que se possa dizer que existe alguma logística na operação. As principais atividades do processo logístico são muito abrangentes, vão da produção até a distribuição, passando pela gestão de estoque e armazenagem. Essas atividades começam quando a organização opta pelo tipo de canal que

pág.07


Logística de Distribuição

MOVIMENTAÇÃO DE MERCADORIAS A movimentação de cargas permite que os produtores coloquem seus produtos exatamente onde seus consumidores estão.

Atualmente, a grande maioria das empresas deve e quer trabalhar com os menores estoques possíveis, seja de matérias-primas ou produtos acabados. Em um cenário como esse, a distribuição é um dos fatores mais importantes. Para Siqueira (1992), a parte da logística é de enorme importância para o resultado final de uma organização e o seu sistema de distribuição. Sem uma estrutura de distribuição eficaz, uma empresa terá dificuldades de atingir seu público alvo, mesmo comercializando bons produtos. O centro de distribuição (CD) é uma configuração regional de armazém onde são recebidas cargas de diversos fornecedores. Canal de distribuição é o caminho escolhido por uma empresa para fazer seus produtos chegarem aos clientes certos, no local e no momento exato. Ou seja, refere-se ao grupo de empresas responsáveis pela

pág.08

distribuição dos produtos. Dessa forma, pode-se dizer que a principal função de um Canal de Distribuição é fazer com que o produto chegue rapidamente ao local em que os consumidores esperam encontrá-lo. O canal de distribuição pode ser também chamado de “intermediário”, onde este fará a ponte entre a produção e entrega do produto final ao cliente. A CDR é o canal de distribuição de diversas empresas, tais como: Amil, Farmácia Artesanal, ECX Card, Vivo, dentre outras grandes organizações.


VANTAGENS DA LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO O tipo de serviço prestado pela CDR pode não somente diminuir o esforço do cliente, como também baratear os preços finais dos produtos através da especialização nos serviços em que prestam. Segundo Teixeira (2009), à medida que este intermediário se especializa, consegue economias, devido a sua escala de operações e conhecimentos. Essa redução de custo recebe o nome de economia de escala. Um fator a ser observado no serviço prestado

pela CDR é o tempo que o produto ficará em trânsito, incluindo o tempo de carga e descarga do material. É importante observar que o relacionamento entre as empresas e a CDR deverá ser o melhor possível, pois estes precisam se conscientizar de que ao participarem de um canal de distribuição serão co-responsáveis pelos produtos que estão distribuindo.

pág.09


Estocagem

ESTRATÉGIAS DE SEPARAÇÃO

UTILIZAÇÃO DE BAIAS

Segundo Rodrigues(*), antes de realizar a separação física é importante analisar a estratégia de distribuição adequada. Essas estratégias visam otimizar o fluxo de movimentação interna e reduzir o tempo necessário para separar um pedido. Os Processos mais utilizados são: Separação por pedido: o responsável separa um pedido por vez, pegando apenas os itens constantes nessa solicitação. Separação por lote (agrupamento de faturas): o responsável consolida vários pedidos, verificando os materiais em comum. Realiza-se a coleta da soma dos itens, posicionando-os em área específica para proceder à separação final por pedido. Essa estratégia é recomendada para baixo volume de pedidos ou poucos itens. Separação por zona: o responsável por cada área de armazenagem (se houver) realiza a separação dos materiais da sua zona listados na solicitação. O pedido só passa para a próxima zona se estiver completamente atendido. Essa estratégia é recomendada para pedidos com alto número de itens e/ou com itens diferenciados.

Conforme Ballou (2006), a má estocagem na separação de pedidos pode acarretar custos de manuseios maiores que o necessário e utilização inadequada de espaço de armazenagem. Através da utilização de baias pode-se reduzir o tempo de manuseio dos materiais e redução do tempo de separação dos produtos conforme o pedido e entrega. A utilização de baias para a separação de pedidos proporciona uma localização rápida e reduz de forma considerável a procura pelo produto. Uma das estratégias mais eficientes é a utilização de um layout básico desenvolvido em função do giro dos produtos, onde a intenção é minimizar a distância entre o operador e a coleta dos produtos. Um processo decisivo na organização do manuseio de materiais é a utilização de documentações claras e de fácil operacionalização. Estes documentos devem fornecer instruções específicas de forma a facilitar a separação dos produtos, como: localização do produto, descrição e quantidade requerida. As informações devem estar destacadas no documento, de modo que facilite a leitura e diminua o tempo da atividade.

A Empresa CDR Entregas Rápidas utiliza o método de separação dos pedidos pelas baias com endereçamento através de códigos que identifica o produto pertencente ao pedido a ser entregue, minimizando assim a possibilidade de erro na separação do produto pedido. Conforme o fluxograma de expedição da empresa em questão é possível visualizar várias etapas dos processos citados acima.

pág.10


Expedição CDR

O que é Expedição? A expedição é a última etapa a ser realizada no Centro de Distribuição (CD). Consiste basicamente na conferência do pedido com o produto separado, programação das entregas – rotas, verificação e carregamento dos produtos nos veículos e a preparação dos documentos.

A CDR trabalha com 2 saídas diárias, de segunda a sexta-feira, sendo a primeira às 8h e a segunda às 14h. Aos sábados é realizada apenas uma

A CDR realiza duas coletas diárias, de segunda à sexta-feira e uma aos sábados, em horários previamente combinados.

A Empresa CDR Entregas Rápidas realiza a própria coleta da mercadoria a ser distribuída.

A CDR realiza as entregas em BH e Contagem no período da manhã e tarde. Nas demais cidades da grande BH, as entregas são realizadas apenas no período da manhã.

pág.11


Processo de Expedição CDR

1

Os entregadores chegam ao Centro de Distribuição da CDR com os protocolos e mercadorias recolhidas no dia e fazem o descarregamento dos mesmos.

O Conferente lança todos os pedidos recém-chegados ao sistema. Separa os protocolos conforme região de Belo Horizonte e região metropolitana e disponibiliza os documentos para as equipes de entregadores.

2

As equipes de entregadores separam as rotas fazendo uma triagem dos protocolos que ficarão sob a responsabilidade de cada um.

3 pág.12


A Expedição da CDR é completamente voltada para a separação de pedidos. O processo é focado na minimização de tempos e movimentos para que a distância entre o operador e a coleta dos produtos seja a mínima possível e o tempo de conferência seja mais rápida.

As mercadorias são colocadas em carrinhos distintos, e através das etiquetas com códigos de números e letras, são distribuídas nas baias e assim separadas nos box endereçados.

4 Após todos os produtos serem distribuídos nas baias, os entregadores, em posse de sua rota, retiram as mercadorias destas baias e conferem os dados comparando os protocolos com os dados lançados no sistema. Após conferência o entregador é liberado para realizar a entrega.

5

pág.13


Gargalo

Gargalo CDR De acordo com Chase (1995), gargalo ou restrição é uma designação do componente que limita o desempenho ou a capacidade de todo um sistema, que se diz ter um estrangulamento. Trata-se de uma derivação metafórica do bico de uma garrafa, na qual a velocidade de saída do líquido é limitada pela dimensão do gargalo. Goldratt (1980) define gargalo como qualquer coisa que limita um melhor desempenho de um sistema, ou ainda como o elo mais fraco de uma corrente.

Cadeia de Manuseio de Materiais Segundo Ballou (2006), a primeira e a última atividade da cadeia de manuseio de materiais são a carga e a descarga. Quando se recebe os produtos no armazém, precisam ser descarregados pelo transporte, em muitos casos a descarga e o envio para o estoque, são realizados em uma única operação. Entre os pontos de carga e descarga, os produtos podem ser movimentados várias vezes. A primeira movimentação é do ponto de descarga para a área de estocagem/separação de pedidos. Depois são movimentados para a área de separação dos pedidos para a doca de embarque. Esta movimentação pode ser feita através de carrinhos manuais de carga até sistemas totalmente automatizados e computadorizados de empilhamento e localização de mercadorias estocadas.

Segundo Carvalho (2004), após a identificação de um ponto crítico do fluxo de um processo, deve-se tentar melhorar o seu desempenho, pois qualquer redução alcançada é um enorme ganho para todo o sistema em si. Hoje, as empresas não conseguem obter eficiência nas operações logísticas, sem que haja um arranjo físico bem planejado. A eficiência das operações de distribuição e armazenagem depende do grau de planejamento do layout do armazém.

pág.14

Algumas características importantes do armazém devem ser levadas em consideração para que haja um bom funcionamento da expedição, tais como: - Zona de ordenação de mercadoria e áreas de armazenagem; - Fluxo contínuo sem paragens excessivas; - Uma área concentrada de operações, que minimize a movimentação de materiais e aumente a eficiência da supervisão.


Gargalo

Gargalo CDR Entregas Mediante a análise realizada do fluxo acima, identificamos que o principal gargalo no processo de expedição da empresa CDR Entregas Rápidas é o procedimento de separação. Este gargalo se dá por ser uma expedição completamente manual, começando pelo momento onde acontece a descarga das encomendas na CDR, até o despacho para o cliente final - o processo é lento. Quando é realizada esta descarga na CDR, um responsável recebe estas mercadorias com uma etiqueta na encomenda e a mesma identificação no protocolo.

Enquanto as etiquetas dos protocolos são escaneados por um conferente, o responsável irá realizar a separação das encomendas em carrinhos enumerados de 0 a 9, feito isto, algumas pessoas ajudam neste processo de colocá-las em prateleiras com letras e números, ou seja, é necessária muita atenção nesta separação, pois podem ocorrer falhas, colocando números em prateleiras incorretas, tendo que ser corrigidas para facilitar a coleta de outro colaborador.

A expedição é o termômetro da logística interna. Se esse setor possui deficiências, elas representarão diversos problemas na sua cadeia. Não dá para listar todas, mas basta citar a insatisfação dos clientes. pág.15


Estatística

DADOS ESTATÍSTICOS Qual o carro chefe da CDR?

Serviços CDR

Total

Urgente

Hp

Após

Até

Entrega Regional

Busca Receita

Entrega Simples

83,43% 7,58% 7,07% 1,61% 0,14% 0,09% 0,09% 100%

Apesar da Empresa de Entregas Rápidas possuir em seu portfólio sete tipos de entregas, nota-se uma discrepância muito grande entre estes serviços. 83,43% da prestação de serviços são de “Entregas Simples”.

Descrição dos Serviços CDR Modalidade

Descrição

2012 2011 37226 43524 32778 43494 32125 42314 43311 34043(*) 172643 136172(*)

A Empresa CDR Entregas Rápidas realizou uma média mensal de 15.198 entregas em 2010, 14.387 em 2011 e 11.348 em 2012. Comparando-se a média de 2012 com 2011, observa-se uma queda de 25% na quantidade de entrega mensal.

Dados Anuais Fazendo uma análise dos dados abaixo, percebe-se uma queda na quantidade de entregas realizadas pela CDR. Essa redução foi oriunda do aumento de preços provocada pela adequação da empresa à nova lei do motofretista sancionada em 2011 e prorrogada para Fev/2013. Gerando então um impacto nos custos devido aos novos treinamentos e a compra de novas roupas, equipamentos e acessórios exigidos.

pág.16

Entrega Anual

136.172

2010 45594 45051 45379 46351 182374

172.643

Trimestre 1º trim 2º trim 3º trim 4º trim Total

Entrega realizada ao longo do horário normal de funcionamento. Coleta de Receita em BH e Contagem. Entrega realizada ao longo do horário de funcionamento desta modalidade. O Cliente escolhe até quando sua entrega será realizada. O Cliente escolhe a partir de qual horário sua entrega será realizada. O Cliente escolhe extamente o horário da entrega.

182.374

Entrega Simples Busca Receita Simples CDR Regional CDR Até CDR Após CDR Horário Programado (HP)

2010

2011

2012


Dados Contábeis CUSTOS CDR 6,6% 14,7%

16,6%

62,1%

A Empresa CDR Transportes tem 62,1% dos seus custos com folha de pagamento dos funcionários. Seu segundo maior custo são os Custos Fixos, onde entram os gastos com aluguel, energia, aluguel dos veículos, entre outros gastos programados.

Avaliando o histórico da empresa, que atua no mercado há 21 anos, cria-se uma grande expectativa de que a CDR reverterá o cenário atual após homologação da lei dos motofretistas (fev/2013), liderando novamente o âmbito de entregas. A tendência é que os custos variáveis se mantenham na média de 14%, mesmo com o aumento de entregas que a empresa projeta.

ENTREGAS X CUSTOS X LUCROS

A CDR não conseguiu atingir um lucro mínimo nos meses de Março, Abril e Julho de 2011 tendo em média um prejuízo de R$ 6.600,00 nestes meses. Para os períodos citados observa-se que foram os meses de maior gasto com folha de pagamento dos funcionários. Após o mês de Julho a empresa conseguiu recuperar, tendo de volta o lucro médio deste ano.

pág.17


Conclusão Em função das transformações que estão ocorrendo no mundo, as empresas estão em busca de vantagens competitivas, visando agregar valor a seus clientes e acionistas. A cada dia percebe-se que a Logística é um elemento estratégico neste processo. Ao analisarmos a expedição da logística da CDR Entregas Rápidas, constatou-se que além de ser um importante instrumento para o controle e gerenciamento de distribuição de materiais, a expedição garantirá o fornecimento de produto em perfeita qualidade e no momento contratado pelo cliente. Após realização de estudo de campo na empresa em questão, verificou-se que o gargalo da CDR é a expedição. O trabalho ainda é executado de forma artesanal aonde os produtos chegam e são separados e depositados em carrinhos, para depois serem armazenados em baias. Diante dessa realidade, mantendo uma visão dinâmica e visando otimizar o processo de expedição, sugerimos algumas propostas para melhorias que poderão minimizar o tempo de

pág.18

execução das atividades na CDR. * Visto que o sistema informatizado é eficiente sugerimos a empresa implantar um esquema de esteiras rolantes no recebimento das mercadorias e a distribuição automática por rotas, facilitando e reduzindo o tempo de separação dos pedidos pelos entregadores. * Outra sugestão é agregar valor ao serviço prestado pela CDR junto ao cliente. Este valor será somado através do sistema integrado ao celular, onde o cliente final poderá avaliar o serviço de entrega em si, aumentando a credibilidade e fortalecendo as relações entre a empresa e o cliente. A ideia é que o cliente final perceba não apenas o produto que está recebendo, mas também a empresa intermediária, que faz essa triangulação entre a empresa e o consumidor. Tendo em vista o dinamismo da empresa tornase importante reforçar que novas mudanças devem ser feitas uma vez que a logística de distribuição de materiais é uma parte fundamental da empresa e que influencia


AGRADECIMENTOS Agradecemos à todos da empresa CDR Entregas Rápidas, em especial ao Jost e Jackson Rodrigues, que nos receberam tão bem, e pela disponibilização dos recursos necessários para o desenvolvimento deste trabalho. Ao longo deste trabalho procuramos demonstrar a interdisciplinaridade nos textos. Estendemos nossos agradecimentos a todos os professores que nos orientaram e fizeram com que nosso trabalho ficasse a cada etapa mais enriquecido com suas experiências. Agradecemos também à UNA por nos proporcionar aumentar nosso leque de conhecimento, não só teórico como prático, através do Projeto Aplicado.


Referências Bibliográficas: BALLOU, Ronald H. Gerenciamento da cadeia de suprimentos/logística empresarial. 5ª ed. Porto Alegre: Bookman, 2006. BOWERSOX, Donald J. Logística Empresarial: O processo de integração da cadeia de suprimento. Editora Atlas. São Paulo, 2001. CARVALHO, Dinis. Teoria das Restrições. 2004. FLEURY, P. F. Logística Empresarial: A perspectiva brasileira. Editora Atlas. São Paulo, 2000. GOLDRATT, Eliyahu M. A Meta. 1984 RODRIGUES, Alexandre Medeiros. Disponível em: http://www.multistrata.com.br/site-brasilian/biblioteca/estrategias_picking.htm [Acesso em 23 de Setembro de 2012] SIQUEIRA, A.C.B. Marketing Industrial para a ação business to business. Editora Atlas. São Paulo, 1992. TEIXEIRA, Ianara. Disponível em: http://pt.scribd.com/doc/17775769/ApostilaLogistica [Acesso em 22 de Setembro de 2012]

CDR  

REVISTA CDR