Issuu on Google+

Actividade 1 “Segundo Inês Duarte, o que significa “ser um utilizador proficiente da Língua Portuguesa” com vista ao seu desempenho como “profissional competente nesta área”?”

Antigamente, existia um pensamento retrógrado face à mudança das línguas. Esse pensamento denotava que esta era decadente ou corrupta. Contudo, com o passar dos anos e a evolução da sociedade, esta mudança é olhada como um mecanismo de selecção e de adaptação. Após alguns estudos, foi notório a necessidade de criar um leque de aspectos importantes que um educador ou professor deve possuir no conjunto das suas competências ao nível do Português e até mesmo no seu quotidiano profissional. Primeiramente, o profissional deverá possuir competências essenciais para oferecer “input” linguístico de qualidade nas escolas e no jardim-de-infância. Posteriormente, este deve ter competências que o tornem num profissional proficiente da língua portuguesa, ou seja, deverá dominar o português europeu padrão; saber ouvir discursos em diversas multiplicidades do português, obtendo os conteúdos expressos; ser fluente na expressão oral, dominando um conjunto diversificado de estilos; saber comunicar em público de forma a prender a atenção do público; ser um leitor crítico e fluente; escrever de forma perceptível e correcta (relativamente à linguística), bem como possuir competências metalinguísticas. Os aspectos referidos anteriormente são cruciais para um profissional de educação, principalmente quando este lecciona a unidade de Língua Portuguesa. Outros aspectos que o profissional de educação deverá ter em conta são: consciencializar-se das diferentes línguas maternas que cada aluno na sua sala de aula pode possuir e apropriar-se dos seus conhecimentos de forma a contribuir para a aprendizagem dos mesmos; perceber as capacidades dos alunos de forma a adequar os seus métodos de aprendizagem aos mesmos; saber ultrapassar os obstáculos que possam surgir no âmbito da transmissão de conhecimentos aos alunos.


Em concordância com a autora, considero que é crucial que um profissional de educação possua os conhecimentos anteriores referidos e que os utilize de acordo com as capacidades das crianças, consciencializando-se que cada criança possui desenvolvimentos e saberes diferentes.


ser um professor proficiente