Issuu on Google+

. T-Liga

3

O PASSO A PASSO DA MOBILIZAÇÃO PELO PCS

5

Primeira quinzena de agosto de 2011 1

compensação da greve: sintrajufe assina acordo histórico na federal

Boletim do Sindicato dos Trabalhadores do Judiciário Federal no RS – Nº 319 – Primeira quinzena de agosto de 2011

agosto é o mês da loa Depois da aprovação de artigo na LDO que possibilita reajuste aos servidores do Judiciário Federal, é preciso lutar para incluir valores do impacto financeiro do PL 6.613 na Lei Orçamentária Anual


T-Liga

2 Primeira quinzena de agosto de 2011 AGENDA IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIiiIIIIIIIIIIIIIIIIIII 3 de agosto Caravana a Brasília – mobilização na CFT 13h — Banca Sintrajufe É 10! na Justiça Federal 16h — Banca Sintrajufe É 10! no TRF 4 de agosto 15h — Reunião do Núcleo de Aposentados 5 de agosto 10h — Reunião do Núcleo de Oficiais de Justiça 6 de agosto 14h30min — Assembleia geral estadual no auditório das varas trabalhistas

10 de agosto Caravana a Brasília – mobilização em defesa da aprovação dos PLs 6.613/09 e 6.697/09; vigília em frente ao STF 13h — Banca Sintrajufe É 10! no TRT 16h — Banca Sintrajufe É 10! nas varas trabalhistas 16 de agosto Brasília — Marcha das Margaridas 17 de agosto 13h — Banca Sintrajufe É 10! no TRE 16h — Banca Sintrajufe É 10! no Anexo do TRE Brasília — Marcha das Margaridas

Brasília — Marcha das Margaridas 24 de agosto Caravana a Brasília – Ato público no STF e no Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão – mobilização em defesa da aprovação dos PLs 6.613/09 e 6.697/09 25 de agosto Brasília — Reunião Ampliada Fenajufe 1º de setembro 15h — Reunião do Núcleo de Aposentados

18 de agosto 15h – Reunião do Núcleo de Aposentados

Confira as atualizações da agenda no saite.

EDITORIAL iiiiiiiIIIIIIIIIIIIIIiiIIIiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiIIIIIiiIIIIIIIIiiIIIIIIII

A importância de nos mantermos unidos

O

servidores do Judiciário Federal precisam vencer, diariamente, os desafios de um mercado de trabalho cada vez mais exigente e, além disso, provar a todo momento sua capacidade de trabalho. Graças às mentiras de boa parte da imprensa, que os chamam de “preguiçosos” e os culpam pela “sangria dos cofres públicos” (como se fôssemos vampiros!), convivem com a desconfiança e o descrédito da sociedade. Sem direito a data-base, dispositivo previsto na Constituição desde 1988, nossa categoria precisa recorrer a planos de cargos e salários para obter sua valorização. Uma negociação salarial nunca é fácil, e a que empreendemos atualmente não foge à regra. As dificuldades que experimentamos nesse processo ocorrem, basicamente, pelo congelamento salarial imposto pela presidente Dilma ao funcionalismo público e pela inércia do ministro Cezar Peluso, que não defende a autonomia do Poder Judiciário. Nos últimos tempos, outros elementos têm contribuído para a dificuldade na aprovação do nosso PCS. A comissão pró-subsídio tem agido de maneira desagregadora, pois não respeita as

decisões aprovadas nas instâncias democráticas da nossa categoria, das quais participa, que dizem que os servidores devem defender a valorização salarial sem perda de direitos. Além disso, esse grupo tem divulgado em seus informativos que o governo teria proposto revisão salarial para os servidores do judiciário federal baseada no subsídio. Aqui, é necessário restabelecer a verdade: até o momento, nenhuma proposta formal com esse teor foi apresentada. Sempre é bom lembrar que, respeitando decisão aprovada na última plenária da Fenajufe, qualquer proposta que surja da negociação entre o Executivo e o Judiciário será submetida à apreciação das assembleias de nossa categoria. Frente aos desafios que temos para aprovação do nosso PCS, os servidores do Judiciário Federal precisam ter a clareza de que somente com a unidade da categoria poderemos vencer. Os obstáculos que encontramos em nosso caminho seriam intransponíveis se lutássemos de forma desarticulada. A existência de uma coletividade forte, com foco no mesmo objetivo, é o elemento que pode nos conduzir à vitoria.

Como está o PLS de aposentadoria especial para servidor com deficiência? Em 6/7/2005, o senador Paulo Paim (PT-RS) apresentou o projeto de lei do Senado (PLS) 250. Ele estabelece requisitos e critérios diferenciados para a concessão de aposentadoria aos servidores públicos portadores de deficiência. Pela proposição, o servidor público titular de cargo efetivo e portador de deficiência fará jus à aposentadoria voluntária após 25 anos de contribuição, dez anos de efetivo exercício no serviço público e cinco anos no cargo efetivo em que se dará a aposentadoria, independentemente de idade. Segundo o PLS, considera-se portador de deficiência a pessoa acometida por limitação físico-motora, mental, visual, auditiva ou múltipla, que a torne hipossuficiente para a regular inserção social. A CCJ opinou pela constitucionalidade e pela juridicidade, votando pela aprovação do projeto. O PLS agora Confira projetos aguarda designação de e ações de interesse relator. dos servidores.

Boletim Quinzenal do Sindicato dos Trabalhadores do Judiciário Federal no RS • Filiado à CUT e à Fenajufe • Coordenador da Secretaria de Comunicação: Lucas Rohde • Edição, Projeto gráfico e Diagramação: Rosane Vargas • Redação: Rosane Vargas, Tabita Strassburger e Willians Barros • Ilustrações: Leandro Dóro • Apoio: Daniel Borges • Impressão: VT Propaganda • Tiragem: 5.000 exemplares Sintrajufe RS: Rua Marcílio Dias, 660 - Menino Deus - Porto Alegre/RS - CEP 90130-000 – Fone/Fax: 51 3235.1977 E-mail: imprensa@sintrajufe.org.br - saite: www.sintrajufe.org.br – blog: www.blogdosintrajufe.blogspot.com – www.twitter.com/sintrajufe


Primeira quinzena de agosto de 2011 3

T-Liga

mobilização pelo pcs IiiiiiiiiIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIiiiiIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII

Em agosto, mobilização pelo PCS se concentra em Brasília Até o dia 31 de agosto a Lei Orçamentária Anual (LOA) tem de ser enviada ao Congresso Nacional. Por esse motivo, nos dias 3, 10, 24, vamos agitar Brasília em defesa do PL 6.613/09. Serão visitas aos deputados, vigília no STF e ato no Ministério do Planejamento, com muita pressão. No dia 25, tem reunião ampliada da Fenajufe, que vai avaliar o movimento e definir os próximos passos de nossa luta. Os delegados do Rio Grande do Sul serão eleitos na assembleia do dia 6, 14h30min, no auditório das varas trabalhistas. Confira abaixo, em detalhes, como será a mobiilização. Rogério Quiroga / Especial / Arquivo Sintrajufe

3 de agosto

É o primeiro dia da volta do recesso parlamentar. Vamos botar pressão junto aos deputados da Comissão de Finanças e Tributação, em especial os que fazem parte da subcomissão criada para ajudar nas negociações entre o Executivo e a cúpula do Judiciário Federal. A ideia é conversar com os parlamentares no dia seguinte ao da primeira reunião da subcomissão, prevista para 2/8. Combraremos que os deputados se comprometam a auxiliar no fechamento de um acordo orçamentário para votar o PL 6.613/09. No mesmo dia, dirigentes da Fenajufe tentarão audiência com o presidente do STF, ministro Cezar Peluso. Também será buscado encontro com os demais ministros do Supremo.

Caravana do Sintrajufe a Brasília para pressionar deputados da CFT Arthur Monteiro / Sindjus/DF

Vigília No dia 10, faremos uma vigília nacional pela garantia da inclusão dos valores do PCS na LOA 2012. O foco será o Supremo Tribunal Federal, que precisa enviar o orçamento do Judiciário ao Ministério do Planejamento até o dia 15/8. O STF precisa cumprir esse compromisso, conforme prevê o ofício enviado pelo ministro Cezar Peluso ao presidente da Comissão de Finanças e Tributação, no qual ele informa que incluirá os valores referentes ao reajuste dos servidores. Na avaliação da Fenajufe, esse é um dos passos mais importantes da campanha pela aprovação do PL 6.613/09.

24 de agosto

Os servidores do Judiciário Federal e do MPU realizarão ato público no STF e no Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. São esperadas pelo menos mil servidores de todo o país.

25 de agosto

Na reunião ampliada da Fenajufe, em Brasília, os servidores de todo o país analisarão a tramitação do PCS e discutirão a possibilidade de uma nova greve em defesa de sua aprovação.


T-Liga

4 Primeira quinzena de agosto de 2011

mobilização pelo pcs IIIIIIIIIiiiiiiiiiiIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII

Fenajufe rebate ataques e divulga manifesto em defesa do PCS No último dia 25 de julho, a diretoria executiva da Fenajufe manifestou-se, de forma enérgica e veemente, contra os ataques sistemáticos promovidos contra a entidade pelo movimento pró-subsídio e reafirmou sua posição de continuar na luta pelos direitos dos servidores e pela valorização de nossa categoria. O documento foi publicado na página eletrônica da Federação, dia 25 de julho. Abaixo, a íntegra do artigo.

A unidade, o respeito e a valorização da categoria para superar os seus reais obstáculos: a resistência do governo e a inércia do Judiciário e do MPU     A diretoria da Fenajufe, composta por dezessete integrantes de diferentes e divergentes forças políticas, eleitos proporcionalmente em função dos votos obtidos pelas quatro chapas que se inscreveram no último Congrejufe (2010), vem fazer esclarecimentos necessários para desmistificar várias inverdades publicadas pelo movimento pró-subsídio e outras entidades que não representam o conjunto dos servidores do Judiciário Federal e MPU: 1. Em primeiro lugar, queremos afirmar que as matérias publicadas na página da Fenajufe, sejam positivas ou negativas, refletem a realidade dos fatos e as posições defendidas pela federação em seus fóruns e nas reuniões de que participamos. A Fenajufe tem por orientação não divulgar matérias que criem falsas expectativas, que sejam utilizadas para desmobilizar a luta dos servidores pelos seus direitos e salários ou desmantelar movimentos de greve por conta de meras manifestações de integrantes das administrações ou de representantes dos governos. Independentemente desta postura responsável, registramos de forma veemente e consensual: em nenhum momento foi apresentada à Fenajufe pelo Judiciário,

Reafirmamos, conforme aprovado na plenária da nossa entidade nacional, realizada em junho passado, que qualquer proposta oficial que seja oriunda de negociação do governo e do Judiciário, a qual seja apresentada à Fenajufe, será divulgada e submetida à apreciação das instâncias de nossa categoria.

MPU ou pelo governo proposta oficial de revisão salarial no formato de subsídio ou qualquer outra forma de remuneração. 2. Reafirmamos, conforme aprovado na plenária da nossa entidade nacional, realizada em junho passado, que qualquer proposta oficial que seja oriunda de negociação do governo e do Judiciário, a qual seja apresentada à Fenajufe, será divulgada e submetida à apreciação das instâncias de nossa categoria. É importante ressaltar que essa mesma plenária contou com a participação de representantes do movimento pró-subsídio, eleitos democraticamente nas assembleias de seus sindicatos. [...] Cabe a eles agora respeitar a decisão da categoria, definida democraticamente no fórum nacional de caráter deliberativo.  3. Ressaltamos que os reais adversários da categoria nestes mais de dois anos de luta pela aprovação dos projetos de revisão salarial são o governo, que mantém a política de congelamento salarial, e o Supremo Tribunal Federal e a Procuradoria Geral da República, que se mantêm inertes e se submetem a essa política.  4. Atitudes desagregadoras, espalhadas principalmente pelo movimento pró-subsídio, não contribuem, mas prejudicam e podem comprometer, em parceria com a resistência do governo e a inércia do Judiciário e do MPU, a conquista da revisão salarial, derrotando todos os servidores. O governo e o próprio Legislativo utilizam e estimulam esta divisão como um trunfo para não conceder qualquer reajuste salarial, independentemente do seu formato, aos servidores do Judiciário Federal e MPU. [...] 5. Nossas entidades são patrimônio dos servidores, construído com muita luta e resistência. A falta de compromisso com essas instituições demonstra o caráter isolacionista, corporativo e divisionista deste movimento e de outras entidades que se norteiam pela mesma postura. Além de tudo, matérias divulgadas pelo movimento pró-subsídio fazem ataques a direitos da catego-

ria, usam de informações distorcidas ou isoladas, de forma similar à tática de desgaste adotada por governos, quando estes têm por objetivo retirar direitos dos servidores. Acabam fazendo o papel de “laranjas” do governo que não quer conceder reajuste algum para os servidores. 6. Reafirmamos a luta pela valorização da carreira, dos direitos e dos salários de nossa categoria. Além da luta pela revisão salarial, sabemos que muitas outras ainda virão, e devemos ter sempre a defesa firme e permanente dos servidores e serviços públicos frente a ataques por parte de administrações e governos como, por exemplo, os que tratam do congelamento salarial, demissão por insuficiência de desempenho e privatização da Previdência. 7. A unidade da categoria é nosso maior trunfo. Só ela, independentemente das dificuldades que venham a surgir - e que não são pequenas no atual PCS, é que pode garantir o que tanto almejamos: a conquista da revisão salarial no próximo período.  8. Este documento expressa a posição dos dirigentes sindicais que compõem a Executiva da Fenajufe, conforme segue, com indicação do respectivos estados de origem:   Coordenadores-gerais: José Carlos Pinto de Oliveira – RS; Ramiro Santana Moreno López – RS; Saulo Costa Arcangeli – MA; Outro coordenadores: Cledo de Oliveira Vieira – DF; Gérner Márcio Gomes de Matos – RO; Ana Luiza de Figueiredo Gomes – SP; Antônio dos Anjos Melquíades – SP; Denis Lopes de Souza – RJ; Evilásio da Silva Dantas – PB; Fátima Maria de Araújo Arantes – DF; Hebe-Del Kader Batista Bicalho – MG; Iracema Martins Pompermayer – ES; Jacqueline Silva de Albuquerque – PE; Jean Paulo Loiola Lima – DF; Joaquim José Teixeira Castrillon – SP; Pedro Aparecido de Souza – MT; Valter Nogueira Alves – RJ.


Primeira quinzena de agosto de 2011 5

T-Liga

mobilização pelo pcs IiiiiiiiiIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIiiiiIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII

Reuniões com as Justiças e acordos de greve sinalizam retomada do diálogo

Os servidores do Judiciário Federal sempre procuraram manter com as administrações dos tribunais um relacionamento negocial, com o reconhecimento de que cada parte cumpre um importante papel nas relações democráticas e cidadãs, construídas com muita luta em nosso país. Durante as greves do ano passado, a intransigência das administrações do TRF, do TRE e da direção da Seção Judiciária inviabilizou o processo de negociação. Isso sem contar as atitudes repressivas à categoria, revertidas judicialmente pelo Sintrajufe, como a tentativa de corte de ponto no TRF e na 1ª Instância e a compensação hora a hora no TRE. Neste ano, felizmente, vislumbramos um novo cenário, em que o diálogo e o respeito voltam a nortear as conversas entre os representantes dos servidores e as administrações. No dia 5/7, por exemplo, fomos recebidos pela nova presidente do TRF-4, desembargadora Marga Barth Tessler. Ela mostrou-se sensibilizada com as demandas apresentadas, comprometendo-se a dialogar em questões como a compensação da greve, inclusive a de 2010, além de apoiar nossa luta pelo PCS. Os diretores do Sintrajufe também se reuniram com a vice-presidência do TRE, no dia 21/6. Foram obtidos avanços, como a permissão para instalação da banca Sintrajufe É 10! nas dependências da Justiça Eleitoral durante a greve, algo impensável na administração anterior. Houve uma nova reunião no TRE, dia 20/7, desta vez com o presidente, desembargador Marco Aurélio dos Santos Caminha. Ele se comprometeu até mesmo em levar um manifesto com as pautas dos servidores à reunião do Colégio de Presidentes dos TREs. No dia 6/7, diretores do Sintrajufe/RS e membros do Comando de Greve reuniram-se com a Comissão de Negociação da Greve do TRT-4, em clima de absoluto respeito e cordialidade. Graças a essa relação, foi possível o estabelecimento de um termo de compromisso para recuperação dos dias parados durante a greve, com a garantia do tribunal de não punir grevistas.

Daniel Borges / Especial

Diretores do Sintrajufe e juiz Picarelli assinam termo histórico para compensação da greve Tabita Strassburger / Especial

Desembargador Caminha recebe dirigentes e se compromete a levar pautas a Colégio de Presidentes de TREs

No dia 26/7, reunidos com o novo diretor da Seção Judicária do Rio Grande do Sul, juiz Eduardo Picarelli, foi celebrado um histórico acordo de compensação de greve na Justiça Federal, nos mesmos termos do obtido com a Trabalhista. E tratados semelhantes já estão em andamento no TRF e na Eleitoral, com perspectivas bastante animadoras. Para o diretor Thomaz da Costa Farias, todos esses movimentos representam o amadurecimento da relação institucional entre os trabalhadores do Judiciário Federal e as administrações. Acima de tudo, constituem um grande avanço na concretização do direito à negociação coletiva, conforme prega a Convenção 151, da Organização Internacional do Trabalho. “Esperamos que nossas conquistas auxiliem na luta dos servidores de tribunais de outros estados e de outras categorias”, afirmou o diretor.


T-Liga

6 Primeira quinzena de agosto de 2011

nosso direitos IiiiiiiiiiiiiiIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIiiiiIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII

Vitória da categoria nas diferenças de quintos da JT Willians Barros Excelente notícia para os colegas da Justiça do Trabalho: os valores incontroversos dos precatórios das ações de quintos serão liberados no ano que vem. É uma grande vitória do Sintrajufe/RS e de toda a categoria que, nos últimos oito anos, lutou muito para receber as diferenças devidas. Até mesmo os servidores que tiveram seus cálculos impugnados parcialmente pela Advocacia-Geral da Bancas do sindicato ofereceram informações sobre quintos União (AGU) poderão receber os valores catórios, ao longo de 2012, considerandoincontroversos. Se forem inferiores a 60 se a necessidade de previsão orçamentária salários-mínimos (R$ 32.700), o pagamen- de tais valores. Como os precatórios de to será mediante RPV, ainda neste ano. quintos são de natureza alimentar – com Quantias superiores serão pagas por pre- caráter prioritário sobre os precatórios co-

Como receber a diferença de outra ação de quintos da Trabalhista Para quem já recebeu valores de quintos em outra ação judicial, as execuções das diferenças serão individuais, em nome do próprio interessado, a partir da entrega dos documentos necessários para o ajuizamento da ação. Os cálculos serão repassados ao perito do sindicato, que apurará eventuais diferen-

ças existentes entre a ação do sindicato e a outra de que o servidor fez parte. Após, serão apresentados os valores aos colegas e, havendo concordância, haverá o encaminhamento das execuções. Terão direito ao encaminhamento da ação os colegas que estão substituídos na 1ª ação do sindicato

e que sejam filiados atualmente. O servidor interessado em ajuizar a execução deverá enviar, além da procuração e do contrato de honorários (no qual está expressa a declaração de ciência do risco de sucumbência), a certidão narratória do processo e os cálculos juntados na execução (cópia dos autos).

muns –, é certo que serão pagos no início do próximo ano. Para a diretora do Sintrajufe Mara Weber, a inscrição dos precatórios da 1ª ação de quintos para os sindicalizados do TRT4 é consequência do trabalho de muitos anos da direção do sindicato e da assessoria jurídica. “Vamos garantir o pagamento de um direito já reconhecido ao sindicalizados, que também terão o benefício do não pagamento de honorários advocatícios.” Carlos Guedes, da assessoria jurídica, afirma que, “com o início dos pagamentos judiciais dos quintos, o Sintrajufe completa mais um ciclo importante de vitórias em prol da categoria. O Sintrajufe, paulatinamente, foi obtendo, em sede administrativa, em todos os tribunais, o reconhecimento do direito aos quintos. Agora, o reconhecimento definitivo em sede judicial é o fechamento, com sucesso, dessa história cheia de lutas e mobilizações”, disse ele.

As últimas sobre os quintos da Federal

Dia 15/7, a assessoria jurídica do Sintrajufe/RS e representantes da Advocacia-Geral da União (AGU) encontraram-se na 2ª Vara Federal de Porto Alegre para tratar dos quintos dos colegas da Justiça Federal e do TRF. Na ocasião, o juiz expediu ofício à presidência do TRF e ao diretor do Foro da Justiça Federal determinando que os elementos de cálculos sejam entregues diretamente à AGU, que terá 20 dias para analisar a situação de cada servidor. Em seguida, a União entregará a documentação ao sindicato para a elaboração dos cálculos.

Veja como está a ação de isenção de Imposto de Renda sobre férias vendidas Em 7/7, o juiz da 2ª Vara Federal Tributária deferiu o pedido da Fazenda Nacional para que o processo de isenção de IR sobre férias vendidas (2005.71.00.018697-3) tramitasse em segredo de justiça. Alegação é que, para a análise dos cálculos, seria imprescindível a apresentação das Declarações de Ajuste Anual de Imposto de Renda. O juiz também determinou a intimação dos procuradores do sindicato para que, em 15 dias, se manifestassem

sobre as alegações apresentadas pela Fazenda. Esta ação se encontra em fase de execução. Os servidores foram informados pelo Sintrajufe sobre os valores calculados pelo perito no início deste ano. Tendo em vista o grande número de servidores substituídos nessa ação coletiva (1.803 colegas), a assessoria jurídica do Sintrajufe solicitou, em 22/7, prorrogação de 15 dias para manifestarse sobre as alegações da Fazenda.


Primeira quinzena de agosto de 2011 7

T-Liga

formação, cultura e lazer IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII

A

Concurso Fotográfico com inscrições até dia 15/8

té o dia 15/8, o Sintrajufe/RS aceita inscrições para o Concurso Fotográfico. O prazo para quem quiser concorrer no Concurso Literário Mario Quintana encerra-se dia 1º/8. A temática do concurso literário é livre e os textos podem ser contos, crônicas ou poesias. Os amantes de fotografia podem produzir imagem com o tema Cenas do cotidiano. O motivo pretende estimular os participantes a refletirem sobre as mais variadas cenas, comuns, incomuns, simples, complexas, inusitadas, que se repetem no dia a dia e que tantas vezes nos passam despercebidas. No concurso literário, os textos classificados serão publicados em um livro a ser lançado durante a Feira do Livro de Porto Alegre. Os selecionados do Fotográfico integrarão o calendário 2012 do Sintrajufe/RS. Além disso, em ambos os concursos, os vencedores receberão troféus e prêmios.

Abertas as inscrições para oficinas de cultura

As inscrições para as oficinas de cultura ocorrem de 1º a 5 de agosto, na sede do Sintrajufe/RS. O horário de atendimento é das 9h às 13h, na parte da manhã, e das 14h às 18h, durante a tarde. Os públicos e modalidades terão dias e turnos específicos para as inscrições, conforme calendário definido e mediante o pagamento da semestralidade. Nos três primeiros dias, as vagas serão oferecidas somente a sindicalizados e dependentes e, nos dois últimos dias, as vagas que sobrarem serão oferecidas à comunidade. Nessa edição, as oficinas oferecidas são Francês, Criação Literária, Fotografia, Técnica Vocal, Yoga e Dança de Salão. As aulas começam de 22/8 de agosto a 9/12. As informações completas sobre oficinas na capital e no interior estão em www.sintrajufe.org.br.

“O Concurso é um estímulo a continuar produzindo literatura e fotografia. É muito bacana a iniciativa do Sintrajufe, pois estimula a produção cultural pela participação tanto dos sindicalizados quanto das pessoas de fora do Sindicato. Incentiva que se produza cultura fora de suas áreas de trabalho e que se diversifique os interesses.” Angelo Kirst Adami, trabalha na 17ª VT de Porto Alegre. Foi vencedor do 6º Concurso Fotográfico, categoria Sintrajufe, em 2010 e recebeu Menção Honrosa na 5ª edição do Concurso Literário Mario Quintana em 2009. “Foi o maior estímulo que já tive para criação. Além de ser o primeiro concurso literário do qual eu participei, foi bem organizado, com o júri e tudo mais. O prêmio é um reconhecimento que não tem como mensurar. É um estímulo para escrever tanto pelo prêmio quanto por ver publicado em livro, circulando”. Guilherme Villa Verde Castilhos, bancário, vencedor do 6º Concurso Literário Mario Quintana, 1° lugar categoria Conto, em 2010

Sexta Básica garante outra noite de sucesso

No dia 22, cerca de 120 pessoas prestigiaram a Sexta Básica, que marcou o encerramento das oficinas culturais do primeiro semestre. O evento contou com apresentações de trabalhos dos alunos das oficinas de Criação Literária, Dança de Salão, Técnica Vocal e Fotografia. Foi feita uma homenagem à aluna de Criação Literária Greyce Dias Torres, falecida em maio deste ano. A atividade possibitou a confraternização dos servidores após a finalização da greve pelo PCS. Segundo vários participantes, essa foi uma das melhores edições do evento promovido pelo Sintrajufe.. Ana Paula Faria / Especial

Oficinas do Interior As cidades do interior que desejam sediar oficinas de cultura têm até o dia 12/8 para entregar seus projetos ao Sintrajufe/RS. O sindicato fará a Diogo da Silva Corrêa / Especial análise das propostas e, no dia 17/8, dará um retorno aos locais (deferimento ou não) e também as instruções para as inscrições. Conforme o calendário do segundo semestre de 2011, as aulas ocorrem de 22/8 a 9/12. Procure o diretor de base e encaminhe o projeto.

Ginástica laboral foi a opção dos colegass da JT de NH

Apresentações dos alunos das oficinas e música animaram o público


T-Liga

8 Primeira quinzena de agosto de 2011

O colega Rogério Quiroga, agente de segurança do TRT, encaminhou essa foto do Palácio do Planalto, feita durante uma das caravanas do Sintrajufe a Brasília. Faça como ele, partilhe suas fotos conosco: imprensa@sintrajufe.org.br.

Planos e aparelhos para telefonia e internet para sindicalizados Aparelhos: Nokia C2 – S/ FRANQUIA DE DADOS TOTAL MENSAL R$ 45,40

LG 310 - FRANQUIA DE DADOS 5MB POR MÊS DE ACESSO À INTERNET TOTAL MENSAL R$ 55,30

Continua a promoção pela qual os sindicalizados ao Sintrajufe podem adquirir aparelhos e planos exclusivos, pelo Convênio Vivo (plano de voz e internet 2011). Os serviços têm valores reduzidos que variam de acordo com as opções oferecidas. Os planos estão disponíveis para todas as áreas de cobertura da Vivo. Todos os contratos são de 24 meses e nenhum bônus é cumulativo. Mais informações, no Sintrajufe, com Juraci Silva ou Vinícius Moreira, pelo telefone (51) 3235-1977.

Plano de internet Temos 4 disponíveis. Internet móvel 3G – Modem 4GB R$ 89,90

Plano de voz:

Nokia E5 – FRANQUIA DE DADOS 250MB POR MÊS DE ACESSO À INTERNET. TOTAL MENSAL R$ 85,30

Franquia de 120 minutos individuais para ligações locais para celular de qualquer operadora ou fixo (minuto excedente, R$ 0,32). Ligações de longa distância — Vivo, R$ 0,61; fixo, R$ 0,74; outras, R$ 1,21. Isenção de deslocamento e adicional Bônus de 100 minutos individuais por linha (de Vivo para Vivo) após franquia – não tarifada 400 minutos dentro do mês para ligações aos finais de semana de vivo para vivo – sem utlizar a franquia

Ingressos de cinema mais baratos Cinema: agende-se C

ingressos de cinema IIIIIIIIIIIIIiiiiiiiIIIIIIIIIIII Reservas Entrega Agosto 1 a 3 24 a 26 Setembro 31/8 a 2/9 28 a 30 Outubro 3 a 5 24 a 26

onfira as salas

Cinesystem R$ 9,00 GNC R$ 9,00 Guion R$ 9,00 Unibanco Arteplex R$ 7,50

Mais informações, cidades atendidas e a lista de convênios encontram-se no saite.


T-liga 319 - Primeira quinzena de agosto de 2011