Page 1

Ano XIX

nº 270

MARÇO / 2013

Campanha Salarial 2013 Assembleia vai definir pauta de reivindicações O Sindicato dos Metalúrgicos de Canoas e Nova Santa Rita inicia na quintafeira, 4 de abril, a campanha salarial de 2013. Na ocasião, será realizada a assembleia geral de trabalhadores/as que, além de uma boa análise conjuntural das fábricas, terão como principal desafio avaliar e aprovar um conjunto de reivindicações salariais e de benefícios que visam, antes de tudo, melhorar a vida de todos os metalúrgicos/as metalúrgicos/as e suas famílias. Essas reivindicações vão formar uma pauta que, na semana seguinte, vai ser apresentada ao sindicato patronal para negociação. A assembleia também deve aprovar um plano de ação e mobilização da categoria para se alcançar o objetivo. Por isso, a participação do maior número possível de trabalhadores/as é de fundamental importância. Participe! Direção e assessorias reuniram-se para planejar a Campanha Salarial

Preparação para a campanha salarial já começou

Junto com o presidente Paulo Chitolina e o vice, Silvio Bica, Jairo Carneiro, João Cayres e os advogados Lidia e Lauro contribuíram para o debate

ASSEMBLEIA GERAL DOS(AS) METALÚRGICOS(AS) DE CANOAS E NOVA SANTA RITA

Dia 4 de abril, quinta-feira, às 18h30min, na sede do sindicato Pauta: CAMPANHA SALARIAL 2013  Definição da pauta de reivindicações para a Convenção Coletiva de Trabalho  Encaminhamentos e assuntos gerais

A direção do Sindicato dos Metalúrgicos realizou nos dias 21 e 22 de março uma plenária para fazer uma análise da conjuntura nacional, fazer um levantamento da situação atual e das perspectivas das empresas para o ano, e traçar alguns possíveis avanços nas cláusulas econômicas e sociais da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), a partir da campanha salarial. O evento teve a participação de João Cayres, secretário-geral da Confederação Nacional dos Metalúrgicos (CNM/CUT), e de Jairo Carneiro, da Federação dos Trabalhadores Metalúrgicos (FTM/CUT), que fizeram a uma análise da conjuntura do setor metal-mecânico do país. Também participaram os economistas do Dieese Ricardo Franzói e Luana Betti, que apresentaram um conjunto de informações da conjuntura econômica e da realidade de produção e mercado das indústrias no RS e no Brasil, e dos advogados Lauro Magnago, Lidia Woida, Fernanda Livi e Marúcia Rodrigues, que apresentaram e debateram possíveis avanços nas cláusulas econômicas e sociais da CCT deste ano. No final do encontro, os dirigentes e outras lideranças metalúrgicas presentes definiram que o debate deve ser aprofundado na assembleia geral do dia 4 de abril, na reunião geral do dia 8 de abril, quando serão definidas as mobilizações da campanha, e no dia 18 de abril, quando a federação dos metalúrgicos fará uma plenária estadual da categoria.

Leia nesta edição 7ª Marcha conquista avanços trabalhistas e sociais

Governo anuncia desoneração de produtos da Cesta Básica

Torneios vão marcar a inauguração de espaços de lazer

Página 2

Página 3

Página 4


www.sindimetalcanoas.org.br

Marcha das Mulheres 8 de Março em Canoas foi celebrado com marcha contra a violência

Mulheres mobilizadas pelo fim da violência Para celebrar o 8 de março, dia Internacional da Mulher, a Coordenadoria de Políticas para Mulheres, órgão vinculado à Prefeitura Municipal da cidade, promoveu na data uma grande marcha para pedir o fim dà violência contra as mulheres.

Reivindicações das companheiras metalúrgicas Para marcar o 8 de Março, a direção do sindicato distribuiu entre as associadas e funcionárias uma camiseta rosa contendo as duas principais reivindicações das companheiras neste ano: o auxílio creche e a licença maternidade de 180 dias para todas as trabalhadoras. “O objetivo é informar e conscientizar as companheiras a ajudarem o sindicato a conquistar estas e outras importantes reivindicações que impactam positivamente nas suas vidas e na vida de seus filhos”, resumiu Paulo Chitolina, presidente da entidade.

Empunhando faixas e cartazes, as “Mulheres de Canoas em Movimento” gritavam palavras de ordem pedindo a superação da violência, a construção da autonomia e inclusão social, entre outras reivindicações. Segundo informações da Brigada Militar, cerca de 1.200 pessoas, entre às quais mulheres, crianças e homens, participaram da caminhada, que iniciou às 14h, no Centro de Referência da Mulher, e encerrou em frente à prefeitura, onde foi realizado um ato público, com a presença de autoridades e militância social. Na ocasião, a coordenadora de Políticas para Mulheres Márcia Falcão, o prefeito Jairo Jorge, a viceprefeita Beth Colombo e o deputado estadual Nelsinho Metalúrgico fizeram breves discursos. Após o ato, a caminhada seguiu até a Praça do Avião, onde as participantes seguiram de ônibus para outra marcha em Porto Alegre. O nosso sindicato foi representado na marcha por seu secretário de Divulgação e Imprensa, André Severo, o Índio, e pela diretora geral Ângela Battistello.

Participação feminina cresce no ramo metalúrgico O número de mulheres na categoria metalúrgica atingiu o maior patamar dos últimos 11 anos: saltou de 14,7% em 2002 para 18,6% em 2012. Isso representa um crescimento de 26,6% no período. A informação é da Subseção do Dieese da Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT (CNM/CUT) e consta

num estudo inédito sobre o perfil da mulher metalúrgica brasileira. O estudo mostra que, em 2012, dos quase 2,4 milhões de trabalhadores metalúrgicos na ativa, mais de 1,9 milhão eram homens, enquanto 445 mil eram mulheres. Em Canoas, existem hoje cerca de 2.126 mulheres na categoria.

7ª Marcha garante conquista de avanços trabalhistas e sociais Os metalúrgicos do Brasil inteiro ajudaram a compor a manifestação histórica que reuniu quase 50 mil pessoas na quarta-feira, 6 de março, em Brasília. A Marcha da Classe Trabalhadora terminou com uma grande vitória dos/as trabalhadores/as, pois a presidenta Dilma Rousseff assinou decreto que regulamenta a Convenção 151 da OIT, que prevê a negociação coletiva para os/as servidores/as públicos. Além deste avanço trabalhista, a presidenta disse que pretende lutar para que os recursos provenientes dos royalties do pré-sal sejam direcionados para a educação pública. Dilma também prometeu colocar em discussão a redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais, sem redução de salário, o fim do fator previdenciário e a aceleração da reforma agrária, não apenas doando terras, mas assegurando condições de trabalho aos agricultores do campo, com apoio e programas sociais. Representando o nosso sindicato estavam 11 dirigentes sindicais, que consideram a marcha um sucesso, pois, além da quantidade enorme de militantes de todo o Brasil, conseguiu abrir a negociação dos itens da pauta dos trabalhadores com o governo federal.

Editorial

Chance perdida Terminado o ano de 2012, os deputados saíram para suas longas férias, sem votar o orçamento de 2013, o que fez aumentar o desprestígio da Câmara Federal. No retorno, para melhorar sua imagem, resolveram agir. Em poucos dias, aprovaram o orçamento do ano, a nova lei de distribuição dos royalties do petróleo e o fim do 14° e 15º salários deles próprios. Infelizmente, todo o esforço foi por água abaixo a partir do momento em que permitiram a indicação e a posse de um deputado racista e homofóbico para comandar a Comissão de Direitos Humanos da casa. Mesmo sob protestos dos movimentos sociais, o pastor e deputado Marco Feliciano (PSC-SP) vai presidir esta comissão que foi criada exatamente para tratar e combater casos de racismo, de perseguição contra homossexuais, entre outras questões que sua identificação religiosa abomina. Assim, a Câmara dos Deputados perdeu mais uma chance de melhorar a sua imagem junto à opinião pública.

Metalúrgicos gaúchos se destacaram na 7ª Marcha da Classe Trabalhadora

Mundo perde Hugo Chavez, grande líder comprometido com o povo Foi com grande pesar que a CUT e sindicatos filiados lamentaram a morte do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, 58 anos de idade, na terça-feira, 5 de março, vítima de complicações causadas por um câncer. Embora odiado pela grande mídia e pela elite que governa muitos países capitalistas, Chávez participou de 14 eleições e referendos, saindo vencedor em todas elas. Ele era amado pelo seu povo e deixa um legado de defesa dos pobres e amor por sua pátria e pela América Latina. Em seus governos, demonstrou que é possível crescer combatendo a miséria e privilegiando o povo. Nos últimos anos, a Venezuela reduziu pela metade os cidadãos abaixo da linha da pobreza. A taxa de mortalidade infantil caiu de 27 para 14 mortes por mil nascimentos, o acesso à água potável subiu de 80% para 92% da população, o consumo de alimentos cresceu 170%, a taxa de escolaridade cresceu de 40% para 60% e, de acordo com a Unesco, o país também ficou livre do analfabetismo. Todos esses indicadores são omitidos pela grande imprensa mundial, inclusive aqui no Brasil. A morte de Hugo Chávez nos deixa mais carentes de líderes que sonham e praticam o que pregam. Sua jornada, porém, certamente inspirará muitos outros sonhadores.

Papa mais humilde e progressista A fumaça branca anunciou: “Habemus papam”. Logo foi anunciado, com surpresa, a escolha do cardeal argentino Jorge Mario Bergoglio, que escolheu ser chamado de Papa Francisco, uma homenagem a Francisco de Assis, o santo mais humilde da Igreja Católica. E foi esta a primeira impressão que este primeiro papa das Américas deixou para os brasileiros, um homem humilde e progressista. Tudo indica que o novo papa vai querer uma igreja mais próxima do povo. Recentemente, ele disse que a população deve se indignar contra as injustiças e desigualdades, e mostrou preocupação com a exploração sofrida por trabalhadores. Por isso, desejamos boas-vindas e sorte ao novo papa.


stimmmec@terra.com.br

Fábricas Para recuperar supostas “perdas”, AGCO está impondo ritmo de escravidão Para recuperar supostas “perdas” de produção causadas pela redução da jornada, a AGCO reduziu de 8 minutos e 30 segundos para 4 minutos e 47 segundos o tempo de montagem entre um estágio e outro de produção. Na verdade, a redução é para apenas 3 minutos e 14 segundos, pois um dirigente sindical cronometrou o tempo de montagem e concluiu que o tempo mostrado no painel da empresa não era verdadeiro. Com isso, o ritmo de trabalho - que já era bastante elevado - tornou-se alucinante, a ponto de os trabalhadores literalmente serem obrigados a correr para buscar as peças usadas na montagem. No final do expediente, voltam extenuados para casa, o que os impede de ter um convívio familiar adequado. “A partir da redução da jornada, a empresa mais demitiu do que contratou e aumentou ainda mais a produção. Quem permaneceu, teve de se submeter a um ritmo desumano de trabalho. É um processo de escravidão da mão-de-obra, que não podemos aceitar”, disse Silvio Bica, vice-presidente do sindicato e funcionário da empresa.

As consequências As consequências são desastrosas, principalmente para a saúde do/a trabalhador/a. O ritmo alucinante causa inúmeros problemas de lesões por esforços repetitivos (LER) e doenças osteomusculares resultantes do trabalho (DORT), além de outras doenças relacionadas ao estresse laboral, como pressão alta, cardiopatias, gastrointestinais, mentais etc. Outra consequência é o prejuízo financeiro dos trabalhadores/as, que gastam muito mais com remédios e tratamentos médicos. A classe trabalhadora também acaba pagando o pato, já que a empresa, além de ignorar os casos de doenças do trabalho e não emitir a CAT, contribui para engrossar as filas do INSS e o contribuinte é obrigado a pagar os benefícios pagos por incapacidade laboral.

Dirigente sindical agredido na AGCO Infelizmente, um dos diretores da AGCO partiu para agressão física contra um diretor do Sindicato dos Metalúrgicos simplesmente porque este tentava esclarecer aos trabalhadores que a pontuação do Propar - Programa de Participação nos Resultados, informada pela empresa, não era real porque a negociação e um acordo definitivo sequer haviam sido fechados com a comissão. O fato, ocorrido no dia 15 de fevereiro, foi registrado em boletim de ocorrência numa delegacia de Canoas e retrata mais um dos diversos casos de intolerância patronal ocorrida na empresa,

que frequentemente trata mobilizações sindicais como caso de polícia e de justiça, basta ver as frequentes presenças da Brigada Militar junto aos portões da fábrica, os interditos proibitórios que visam impedir mobilizações e as eventuais perseguições contra quem ousa discordar e questionar suas equivocadas decisões e ações. A direção do sindicato reafirma sua vocação de buscar sempre o diálogo e a negociação em todas as empresas e abomina qualquer tipo de assédio moral contra os/as trabalhadores/as e qualquer tipo de prática antissindical.

Na Siverst, trabalhadores/as paralisam e conquistam PLR arredou pé. O impasse fez com que o patrão Os/as trabalhadores/as da Siverst, recuasse para negociar. No início da tarde, de Canoas, paralisaram a produção a partir uma proposta patronal foi apresentada e da entrada na manhã da segunda-feira, 25 aprovada pelos/as trabalhadores/as, que de março, por não concordar com a enfim retornaram ao trabalho. Pelo novo intenção da empresa de não pagar ou pagar acordo, a direção da empresa se um valor insignificante de PLR, diferente do comprometeu de pagar R$ 300,00 até o dia que foi acordado no ano passado. 10 de abril e mais R$ 150,00 em maio. Caso Alegando que a empresa a empresa descumprisse ou retaliasse enfrentava “dificuldades financeiras”, a quem participou da mobilização, outra direção da Siverst não queria cumprir paralisação seria feita. integralmente o acordo firmado no ano passado, por meio do qual a segunda parcela do benefício de 2012 seria paga até o dia 30 de março. Junto com a primeira parcela (R$ 500,00, pagos no ano passado), o valor total da P L R c h e g a r i a a aproximadamente um salário médio da empresa para cada trabalhador/a. A paralisação entrou Mobilização foi fundamental para a conquista manhã adentro e o pessoal não

Boas notícias Governo anuncia desoneração de produtos da Cesta Básica A presidenta Dilma anunciou no dia 8 de março a desoneração de todos os produtos da cesta básica, que passarão a ser isentos de impostos federais. O governo também ampliou o número de itens que compõem a cesta básica e a lista de produtos que terão impostos federais reduzidos a zero, inclusive carnes (bovina, suína, aves e peixe), arroz, feijão, ovo, leite integral, café, açúcar, farinhas, pão, óleo, manteiga, frutas, legumes, sabonete, papel higiênico e pasta de dentes. Parte desses produtos já estava isenta de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e agora será liberado da alíquota de 9,35% de PIS/Cofins. Segundo informações da equipe econômica, o governo vai abrir mão de R$ 7 bilhões por ano em impostos e espera que a isenção de impostos federais leve à redução de pelo menos 9,25% no preço das carnes, do café, da manteiga e do óleo de cozinha, e queda de 12,25% no preço da pasta de dentes e dos sabonetes. A medida, segundo a Decisão vai beneficiar Classe Trabalhadora presidenta, também terá impacto na redução de custos para produtores rurais e comerciantes, o que poderá beneficiar a expansão de pequenos negócios e ajudar a estimular a economia.

Defesa do consumidor O governo anunciou no dia 15 de março um pacote de medidas em defesa do consumidor, entre elas, a criação de instrumentos legais para punir más condutas e o reforço dos Procons, que ganharão mais poder de punir e multar empresas que infrigirem os direitos dos consumidores. “O Brasil vai fiscalizar com mais rigor, aplicar multas mais adequadas, vai conscientizar empresas, consumidores e toda a sociedade sobre as vantagens, para todos, da melhoria das relações de consumo”, disse a presidenta Dilma.

Atraso no pagamento faz trabalhadores da Madef e AEB paralisarem a produção Os trabalhadores da produção da Madef e da AEB paralisaram a produção de suas respectivas empresas na manhã de sexta-feira, dia 18 de março, pelo mesmo motivo: o não pagamento do adiantamento quinzenal na Sexta, dia 15, e a falta de compromisso dos patrões, que deixaram seus funcionários sem Madef recursos financeiros no fim de semana e causou prejuízos para várias famílias. Em ambas empresas as paralisações sindicais que organizaram as mobilizações aconteceram no pátio e no próprio chão da e buscaram, por meio do diálogo e da produção e teve a participação de dirigentes negociação com os respectivos patrões, a solução do problema. No caso da Madef, a direção da empresa se comprometeu de depositar a quinzena no dia seguinte, data que os trabalhadores voltaram ao trabalho. Na AEB, os trabalhadores enfrentaram a rotina de, a cada 15 dias, lutar para garantir seus salários. A direção da empresa começou a pagar na tarde do mesmo dia e os companheiros voltaram a AEB trabalhar no dia seguinte.

Trabalhadores conquistam boa PLR Os/as trabalhadores/as do grupo formado pelas empresas Sulforja, Usiforja, KRS e Sulmatre conquistaram o que foi considerada uma boa PLR - Participação nos Lucros / Resultados. Neste ano, boa parte deles receberá mais que o dobro de seus salários nominais. A distribuição será equivalente a 1,4 do valor total da folha de pagamento e concedida 100% em partes

iguais. O resultado, segundo o tesoureiro do sindicato, José Rosales, que participou das negociações, foi possível graças ao trabalho da comissão de funcionários e a compreensão da direção do grupo de empresas que reconheceu o trabalho e o esforço dos funcionários nos bons resultados dessas instituições.


Fone: 0800-6024955

Ginásio de Esportes

Torneios vão marcar inauguração de novos espaços de lazer A direção do Sindicato dos Metalúrgicos inaugura no sábado, 6 de abril, a partir das 9h, a cancha de bocha, a pista de boliche e outros renovados espaços do Ginásio de Esportes da entidade. Para a ocasião, quer contar com a presença do maior número possível de associados nesta celebração que vai marcar a ampliação deste importante patrimônio voltado para o lazer e o entretenimento das famílias metalúrgicas. Por isso está promovendo torneios de futsal, Cancha de Bocha bocha e boliche gratuitos no dia. As inscrições estão abertas até o dia 5, sexta-feira, e somente trabalhadores/as metalúrgicos/as sócios/as Campanha Salarial da entidade podem participar. O boliche será disputado individualmente e a bocha, por trio. Perdas salariais ATENÇÃO: já estão em 5,9% Ao meio-dia, será servido um O IBGE divulgou o INPC de churrasco com saladas a um custo fevereiro/2013: 0,52%, que faz com que o individual de R$ 10,00. Os ingressos acumulado desde 1° de maio de 2012 para cá podem ser obtidos no sindicato ou com fique em 5,9%. Este é até o momento o índice os dirigentes sindicais nas fábricas. de nossas perdas salariais causadas pela Participe! inflação no ano e base de nossa futura negociação salarial em maio. Para saber o total real das perdas, temos de esperar o IBGE informar os INPCs de março e abril, que devem ser divulgados a partir da segunda semana de abril e maio, respectivamente. Veja no quadro demonstrativo abaixo a variação acumulada do INPC no ano:

MÊS/ANO

INPC

PERDAS

Mai/2012

0,55%

0,55%

Jun/2012

0,26%

0,81%

Jul/2012

0,43%

1,24%

Ago/2012

0,45%

1,70%

Set/2012

0,63%

2,34%

Out/2012

0,71%

3,07%

Nov/2012

0,54%

3,62%

Dez/2012

0,74%

4,39%

Jan/2013

0,92%

5,35%

Fev/2013

0,52%

5,90%

Mar/2013

-

-

Abr/2013

-

-

Pista de Boliche

Esporte

Escolinha Futuro Craque recebe inscrições A Escolinha de Futsal Futuro Craque treina no ginásio do Sindicato dos Metalúrgicos de Canoas e está com inscrições abertas para meninos e meninas de diversas idades. Filhos e netos de associados/as do sindicato têm desconto de 33% nas mensalidades. Para mais informações ligue para os fones 9334.9373 ou 9334.9363, ou acesse o site www.futurocraque.com.br.

Em Canoas, 1° de Maio terá celebrações e debates O 1° de Maio - Dia do trabalhador e da Trabalhadora aqui em nossa base será celebrado em Canoas, no Parque Eduardo Gomes. A programação inicia às 9h e se estende até às 22h, prevendo inúmeras atrações esportivas, artísticas e culturais, serviços de confecção de documentos e de agência de emprego com oferta de vagas, palestras e oficinas de educação ambiental, entre outras atrações. A CUT e o nosso sindicato estarão presentes em um dos galpões de tradições gaúchas, local onde a comunidade poderá buscar informações sobre direitos orientações diversas sobre como proceder em casos específicos relacionados ao mundo do trabalho, entender como funcionam os sindicatos, federações, confederações e centrais sindicais, entre outras necessidades.

No ano passado, Galpão da CUT reuniu famílias de associados

ATENÇÃO: No dia 30 de abril, em parceria com os sindicatos da cidade, a Prefeitura Municipal de Canoas promove um seminário reunindo nomes de peso para debater o mundo do trabalho e a Previdência Social (aposentadoria, fim do fator previdenciário etc), entre eles o senador Paulo Paim, o ministro do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas, e o economista e professor Márcio Pochmann. O evento faz parte das comemorações do 1° de Maio e será realizado no Sindicato dos Metalúrgicos a partir das 19 horas. Participe!

NOVO TELEFONE DO SINDICATO

0800-6024955

A Vez e a Voz  

Boletim Informativo

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you