Issuu on Google+

Pub.

Sexta-feira | 10.Jun.2011

Director: Raul Tavares

semanário - edição n.º 668 • 5.ª série - 0,50 € • região de setúbal

www.semmaisjornal.com

Distribuído com o

VENDA INTERDITA

+Desporto “Os Indefectíveis’ da Moita fazem história no futsal

O verdadeiro jornal da Região

As notícias que valem Mais

Há 20 mil crianças sem ama na região Abertura Apesar do reforço signifi­ cativo do Programa PARES no distri­ to, que aumentou a oferta em cerca de 20 por cento, as creches públicas, pri­ vadas e até sociais, incluindo o univer­ so das chamadas ‘Amas’, não chegam para todas as crianças da região. O pro­ blema é delicado, já que pelas contas feitas pelo Semmais são cerca de vin­

te mil crianças, com idades compreen­ didas entre os três meses e os três anos, que se encontram nesta situação. E por isso mesmo, há cada vez mais o recur­ so das famílias a ‘Amas’ ilegais, cuja ac­ tividade deixa muito a desejar, com ca­ sos extremos de violência infantil sem controlo das autoridades fiscalizadoras de Segurança Social. PÁG. 2

A Costa Azul tem 37 praias de Ouro

Inspector Tributário acusa GNR de agressão

actual Depois de ter visto um con­ siderável aumen­ to das bandei­ ras azuis, um bom lote de praias da

região foram no­ vamente brinda­ das com o selo de “Qualidade de Ouro”. Um bom sinal. PÁG. 6

actual Paulo Ja­ nela acusa solda­ dos da GNR de A­­­ zeitão de espanca­ mento sem estes terem formalizado

qual­­­­quer nota de culpa, nem terem apresentado man­ dato de busca. O caso se­­­­gue para tri­ bunal. PÁG. 9

50 condutores perigosos do distrito safam-se de ficar sem a carta

PÁG. 5

Pub.

22

10

Pub.

21

+Negócios Vitivinícultores de Palmela ganham em terras de Itália

Anti-Stress Rainha Áurea encanta no Casino de Tróia

Laranja doce bate rosa murcha dossier Tudo o que precisa saber sobre as eleições do passa­ do domingo, em que

o PSD conseguiu mais dois mandatos e pas­ sou à frente da CDU no distrito de Setúbal. centrais


2

Sexta-feira | 10.Jun.2011

www.semmaisjornal.com

Abertura 20 mil crianças sem ama ou creche e por isso o recurso a situações ilegais

Nem o PARES trava a falta de amas As famílias com crianças entre os três e os cinco anos de idade ainda têm dificuldades de arranjar ‘ama’ para os seus filhos. O Programa PARES veio dar uma ajuda, mas cerca de vinte miúdos andam ‘ao-Deus-dará’. Cerca de 20 mil crianças da região - num universo de aproximadamente 30 mil - com Pub.

idades entre os três meses e os três anos, não têm lugar em amas ou em creches públicas,

privadas e até sociais, segundo uma estimativa do Ministério do Trabalho e Solidariedade

Social feita para o Semmais. Um dado preocupante que faz com que os pais que não disponham de familiares a quem deixar os filhos se limitem a recorrer a amas ilegais, que recentemente têm estado no centro de uma acesa polémica, depois das imagens que chocaram o país, onde uma mulher violentou várias bebés em Lisboa. Quer isto dizer que apenas uma média de 30% das crianças tem lugar nas unidades oficiais, sendo que para este resultado muito contribuem os quatro concelhos do Litoral Alentejano, onde a cobertura ronda os 38%, o que significa que em alguns casos da zona norte do distrito a resposta não chega aos 25% da procura. Uma realidade que fica a cerca de oito pontos dos 33% de cobertura média ambicionada pela tutela, apesar do recente esforço do Estado alicerçado, sobretudo, no programa PARES, que permitiu aumentar a oferta regional, com a construção de novas creches, em cerca de 20%, segundo fonte da Segurança Social (SS), que recorda ser o ensino obrigatório apenas para crianças acima dos cinco

anos. Para esta faixa etária, a taxa de cobertura é plena. Ainda assim, porque as respostas escasseiam para crianças até aos cinco anos, quem não consegue lugar nas creches ou em amas oficiais, não tem familiares a quem entregar os filhos e, sobretudo, não aufere de rendimentos que permitam colocar os menores em estabelecimentos particulares - que cobram uma média de 250 euros no distrito, segundo a estimativa feita para o Semmais – tem que se limitar a confiar em amas ilegais. Situação promove procura de ilegais Mesmo contra as recomendações da tutela e com alguns exemplos negativos já conhecidos nos últimos tempos, como o que sucedeu na Torre das Marinha (Seixal), em que a casa onde Luísa Carvalho chegou a receber 20 meninos foi encerrada pela SS após uma denúncia de abusos sexuais de uma menina de nove anos. Não era só o espaço da «tia Luísa», como era conhecida, que estava ilegal, não apresentando alvará nem sequer

Vazio legal permite abusos A maioria das amas em Portugal exerce a actividade clandestinamente, uma vez que não existe regime jurídico que enquadre quem trabalha por conta própria. Um vazio legal que permite que pessoas sem formação na área acolham crianças, muitas vezes até sem as devidas condições de higiene e segurança.

projecto, o que inviabilizava mesmo uma hipotética licença provisória. Também a própria não preenchia os requisitos para ser ama Neste caso, nunca Luísa Carvalho se tinha proposto a ama junto dos serviços da SS, onde teria que ser certificada e enquadrada num equipamento social (uma creche), a fim de ser supervisionada por um técnico na área da educação. Depois, não poderia receber mais do que quatro crianças – entre os três meses e os três anos – na sua própria casa. Roberto Dores

O que diz a lei neste bom negócio para ‘mães’ de ocasião As amas só podem receber até três crianças em casa, com idades entre os três meses e três anos. Uma ama terá de ter mais de 21 anos e menos do que 55, alertando a Segurança Social que as casas onde fiquem mais

de quatro crianças já são consideradas creches, sendo que para funcionar tem de ser pedida autorização à SS. As amas licenciadas recebem uma comparticipação de 179 euros mensal por cada criança.


Sexta-feira | 10.Jun.2011

Hora de Fecho

www.semmaisjornal.com

3

Gastronomia de mãos dadas com voluntariado “Ingridents of the Mediterranean” é o nome do projecto de cooperação levado a cabo pela Experimentáculo e que reúne trinta jovens, entre os 18 e os 25 anos, oriundos de cinco países e que se encontram em Portugal, mais concretamente, em Setúbal, para partilhar experiências e conhecimentos e, acima de tudo, para se aperceberem da realidade dos sem-abrigo e daqueles que não conseguem dar resposta às necessidades básicas do dia-a-dia. Juntando o ano europeu

do combate à exclusão social (2010) com o ano europeu do voluntariado (2011), a Experimentáculo, em colaboração com a Caritas de Setúbal e o Banco Alimentar Contra a Fome, quiseram dar aos jovens vindos da Grécia, Tunísia, Egipto, Itália, Es­­­­ panha e Portugal, a oportunidade de discutir as diversas for­­­­­mas de encarar e contornar os problemas de carácter social, como a pobreza e a exclusão, mostrando como as diversas culturas os abordam. Para levar à prática as

ideias, e permitir que jovens com culturas díspares se integrem mais facilmente, a associação deu especial destaque ao papel da gastronomia. “Ingridents of the Mediterranean” aproxima assim, em torno de um denominador comum, os jovens que, entre os dias 4 e 12 deste mês tiveram oportunidade de, na escola de hotelaria de Setúbal, cozinhar para os seus pares refeições típicas de cada uma das nações presentes. O projecto termina esta noite com uma noite portuguesa para a qual os jovens convidaram também algumas pessoas apoiadas pelas entidades parceiras na iniciativa.

Golfinho Parade A Doca dos Pescadores, em Setúbal, vai ter em exposição, até ao final de Setembro, vinte réplicas de roazes corvineiros, com 2,5 metros, decorados por artistas plásticos e por grupos de alunos. A Golfinho Parade pretende não só embelezar aquela zona da cidade, como simultaneamente prestar homenagem a um dos principais símbolos de Setúbal. A exposição foi inaugurada no dia dos Oceanos, data em que se assinala também o aniversário do Clube das Mais Belas Baías do Mundo, do qual a baía de Setúbal faz parte.

Escola de Fuzileiros de Vale de Zebro assinala meio centenário População e veteranos participaram, este ano, no aniversário da Escola de Fuzileiros, instalada no Barreiro há 50 anos. Numa cerimónia presidida pelo ministro da Defesa Nacional, Augusto Santos Silva aproveitou para lembrar «os militares que deram

a sua vida pela Pátria e aqueles que, actualmente, participam em missões de paz pelo mundo». António Augusto Pereira Leite, comandante da Escola, afirma partilhar «o orgulho» na instituição. Segundo o Comandante, esta Escola ensina um conjunto de valores

morais e humanos que persistiram ao longo de 50 anos. Pereira Leite reconheceu «o inestimável apoio» das autarquias do Barreiro, da Câmara e das juntas, com as quais a Escola tem trabalhado nas áreas da cultura e da sustentabilidade ambiental.

Polícia vigia imediações das escolas Com o fim do ano lectivo à porta, Recreio Seguro II é o nome da operação que até à próxima semana vai levar os agentes da PSP a vigiar paragens de autocarros, cafés, salões de jogos, jardins e percursos entre as escolas e as casas dos alunos, para prevenir actos ilícitos. Em comunicado, a PSP explica que, apesar de ter havido uma diminuição do número de crimes nas escolas e imediações, a polícia continua “preocupada” com o consumo e tráfico de estu-

pefacientes, roubos a alunos e comportamentos violentos entre jovens. Responsável pela segurança dos alunos, através do programa Escola Segura, PSP pretende garantir a segurança de toda a comunidade escolar e identificar jovens com comportamentos de risco. De acordo com o Relatório Anual de Segurança Interna, relativo a 2010, das 4713 ocorrências registadas no passado ano lectivo, 3212 aconteceram dentro de escolas. As mais registadas

no exterior da escola são referentes a roubos, ofensas sexuais e consumo e tráfico de estupefacientes. Já no interior das escolas, os furtos, a posse e o uso de armas e ameaças foram as mais registadas. A PSP garante que, com a operação Recreio Seguro II, em curso desde segunda-feira, pre­­ tende «identificar todos aqueles que se dedicam ao consumo e ao tráfico de estupefacientes, à pequena criminalidade e à venda de tabaco e álcool a menores».

Município de Alcácer do Sal

AVISO Loteamento Urbano de Iniciativa Municipal Bairro Francisco Gentil-Alcácer do Sal Isabel Cristina Soares Vicente, Vereadora da Divisão de Planeamento e Gestão Urbanística, da Câmara Municipal de Alcácer do Sal, torna público, nos termos do disposto no nº.1 do Artº. 22, do Decreto-Lei nº. 555/99 de 16 de Dezembro na sua actual redacção, que se encontra aberto um período de discussão pública, com a duração de 15 dias, contados a partir do oitavo dia seguinte à publicação do presente aviso, tendo por objecto o projecto de loteamento de iniciativa municipal nº. 2/2011, situado no Bairro Francisco Gentil, Freguesia de Santa Maria, neste Concelho. O loteamento integra-se em área urbana consolidada, conformando-se com os indicadores do Plano Director Municipal para o local, e tem como finalidade a consolidação de 1 (um) lote, destinado a construção de garagem. Assim, qualquer interessado poderá proceder à formulação de sugestões, observações ou reclamações, dirigindoas à Câmara Municipal de Alcácer do Sal. O processo encontra-se disponível para consulta na Divisão de Planeamento e Gestão Urbanística, no horário de expediente do Município. Alcácer do Sal, 26 de Maio de 2011 A Vereadoa do Pelouro, (Isabel Cristina Soares Vicente)

Para a posteridade, fica também a exposição “50 Anos – Escola de Fuzileiros – Imagens de um Historial de Desafios”, patente no ginásio da escola. Nesta mostra podem ser conhecidas imagens dispostas, cronologicamente, com os vários momentos da Escola, entre os quais as visitas dos vários

presidentes da República. Para além de mostrar o passado da instituição, a exposição divulga a realidade de hoje e os desafios nas áreas militar, formativa e o relacionamento com entidades externas. A mostra pode ser visitada até dia 2 de Julho. Pub.


4

Espaço Público

Sexta-feira | 10.Jun.2011

Como está a saúde das nossas Empresas, Banca e Famílias Editorial

Luís Marques *

// Raul Tavares

E depois das eleições, os cenários possíveis Nas eleições de domingo passado, cruciais para o nosso futuro próximo, os eleitores mostraram mais uma vez que sabem o que querem. Ajuizaram o contexto dos últimos tempos políticos, sentiram na pele o desespero económico e social e, mesmo sem alternativas explícitas, quiseram acreditar num sinal de esperança renovada. Julgo mesmo que a maioria dos eleitores não decidiu por análise de contexto político nem fez contas ao bom e menos bom da governação socialista. Apenas mediu o momento e sentiu-se numa difícil encruzilhada: voltar a apostar num rosto politica e pessoalmente fustigado, ou mudar, mesmo que a mudança possa significar, pelas imposições dos acordos internacionais, ficar tudo na mesma. Foi um voto simbólico e, desta forma - o que é o mais importante - permitiu que o ‘mal amado’ Sócrates saísse com alguma dignidade, e garantiu que o próximo Governo disponha da maioria necessária para poder conduzir o país sem desculpas de instabilidade política, nem com ‘diabices socráticas’ à solta. Eis o cenário dos próximos tempos: Os socialistas voltam à oposição pela lógica da alternância democrática - o que lhes vai fazer bem - e prometem sentido de Estado perante os compromissos assumidos, não sem atenção redobrada às eventuais investidas liberais de Passos Coelho; os social-democratas conquistam o poder suficiente para não estarem demasiadamente dependentes do seu declarado parceiro de coligação. E a esquerda mais esquerdista preparada para continuar a lutar por fora, contra a intervenção da ‘troika’. O que se espera neste quadro de dificuldades e de exigências extremas é que cada uma das forças políticas percebam o alcance deste voto e saibam merece-lo na exacta medidas das suas proporções,

ficha técnica

ao contrário do que aconteceu na legislatura anterior. Confio nisso. E confio que ao fim de quatro anos se possa fazer novas contas e, nessa altura, desatar dez anos de história política no nosso país, com a distância do tempo e com a serenidade que essa análise merecerá por parte dos portugueses. Confio menos que este governo em formação possa ajudar a Europa - que despediu a esquerda do mapa político por via da crise financeira’ – a ganhar a guerra contra os ataques do mercado especulativo, porque há agora mais direita liberal e conservadora do que direita moderada. Nesta fase, como tenho defendido, é preciso que o futuro Governo não crispe ainda mais a sociedade e não imponha esforços suplementares aos já descritos pelo plano de contingência assinado com as instituições europeias e internacionais. O primeiro passo, a constituição da coligação com os centristas, é uma incógnita, uma vez que há, também neste tabuleiro de jogo, diferenças e visões assinaláveis. Para além de múltiplas promessas insanáveis junto do eleitorado por parte dos dois partidos. Num casamento, procura-se a adaptação e a cedência. Será esta a maior das dificuldades, a fazer fé que PSD e PP estão intrinsecamente a pensar na resolução dos problemas do país, desacreditando os que acusaram estas forças partidárias de apenas quererem chegar ao poder a todo o custo. E há um outro fenómeno que é também uma lição política. A razia, já esperada, diga-se, do Bloco de Esquerda. Sem base ideológica e social sustentada, vive entre o fluxo ‘sem militância’ de eleitorado que se coloca na orla do PS. A merecer reflexão dos seus dirigentes, se querem ter um papel mais consistente a desempenhar na sociedade portuguesa.

Os últimos 3 anos foram desastrosos para o sector empresarial Português. Foram mais de 19.000 empresas que desapareceram. A Confederação Empresarial Portuguesa sugere ao Governo novas medidas para que esta situação não se alastre e seja resolvida com a maior brevidade possível. Já no primeiro trimestre do corrente ano foram cerca de 4.400 empresas dissolvidas, sendo mais de 1.000 por via oficiosa. O sector empresarial tem sido fortemente afectado pela crise mundial e em particular pela instabilidade económica e politica dos Portugueses. O sector que mais sofreu com estes números foi a construção, o comércio e a restauração, sectores estes que não estavam devidamente preparados para o impacto das mudanças bruscas que ocorreram nestes últimos anos. Por outro lado, a análise mais rigorosa por parte da Banca na concessão do crédito, o atraso do pagamento do estado e a falta de agilização nos processos de execução aos devedores a estes empresários, acaba

por desorganizar todo o circuito de geração de riqueza empresarial para o país. Com o novo Governo, é previsível rejuvenescer uma corrente de optimismo nos empresários portugueses, o que poderá ajudar a ultrapassar algumas barreiras. Já no sector Financeiro, o Governador do Banco de Portugal, transmitiu como orientação para a Banca, a desalavancagem do crescimento através de activos, nomeadamente na sua carteira de créditos a clientes. Os Bancos deverão reforçar a sua posição na captação de depósitos, tendo sido já esta a estratégia utilizada pela maior parte das Instituições Financeiras desde meados do ano anterior. A estratégia da Banca tem sido utilizar períodos maiores do que 2 anos para pagar valores mais elevados de taxas de juros aos aforradores, tendo o efeito sido satisfatório para todos. Ainda assim (conforme foi referido anteriormente) existe uma redução nos créditos no sector nacional, no entanto, deverão ser privilegiadas

Os mal agradecidos Valdemar Santos*

Um relance de olhos no Avante! de 13 de Novembro de 1997, em que Carlos Gonçalves, da Comissão Política do Comité Central do PCP, escreve sobre “contos” (veja-se a data) e de “um tempo suficiente para ajudar o cerco de Mário Soares à direcção Vítor Constâncio do PS, que se rendeu pela fome”, impôsme que mantivesse propositada a chamada de atenção que atempadamente tivemos a oportunidade de lançar: José Sócrates que se cuidasse! Tal acontecia num contexto em que a sua investidura como PrimeiroMinistro se seguia à demissão de Paulo Portas como dirigente do CDS/PP e à de Santana Lopes das mesmas funções que detinha no PSD, ambos maléficamente abatidos pelo voto popular. A sua razão, porém, não assentava num sucedâneo de acontecimentos políticos comandado pela lógica da causa-efeito. Antes perguntávamos: “Não foi ele ministro de António Guterres, demissionário de Secretário-Geral do PS

e de Primeiro-Ministro numa noite de Dezembro de 2001, ao averbar uma simples derrota eleitoral nas autárquicas? Não foi ele, no mesmo âmbito, parceiro de Ferro Rodrigues, ministro então de pendor rotulado de mais social, mas logo demissionário do mesmo cargo, sempre no PS, logo que o Presidente da República Portuguesa não demitiu o governo de Durão e não convocou eleições antecipadas, quando este, com maioria absoluta na Assembleia da República, se pôs em fuga para Bruxelas na ocorrência de uma derrota nas europeias de Junho de 2004?” A campanha eleitoral para a Presidência da República que, em Janeiro, colocou Cavaco Silva em Belém já por si chamara à colação o crucial momento de 1980 em que novas arrumações das forças políticas isolavam o PSD e o CDS do PS no apoio ao general Soares Carneiro e empurravam o PS para acautelar o segundo mandato de

www.semmaisjornal.com

as empresas que exportam. Dentro do mesmo contexto, registase ainda um aumento no incumprimento do crédito, mas tudo está dentro dos limites pré-definidos para uma gestão prudente, conforme afirma o Banco Central. Ou seja, no segmento dos particulares esta subida foi de 2,4% para 2,7%, já nas empresas o aumento foi de 3,9% para 4,7%. Ainda nos particulares mas incidindo sobre o segmento habitação, existiu uma ligeira tendência de aceleração até meados do ano anterior, mas mais recentemente houve um abrandamento, sendo que a taxa de variação anual baixou para os valores de 1,6% no final do primeiro trimestre deste ano. Ainda de acordo com indicação do Banco de Portugal o grau de endividamento das famílias é estável, mas bastante elevado sendo actualmente de 129%. Recuando aos nossos tempos áureos de endividamentos, as nossas famílias na década de 90 situavamse +/- nos 20%, tendo agora passada a barreira dos 120%, já no regime das poupanças, recorda-se que caímos dos 20% (também meados da década de 90) para +/- 8%. Viver acima das possibilidades foi regra de ouro de algumas das nossas famílias num passado recente, mas agora chegou o momento de … Poupar, poupar e voltar a poupar! *Gestor

Eanes: líder do PS, Mário Soares discordou do seu próprio partido e - almejando sabe Deus o quê? suspendeu as suas funções! Desta feita, soprou Nobre. Como defende o PCP, servindo o grande capital e o imperialismo a política de direita choca-se com os interesses do povo, dos trabalhadores e do país, e desde logo está condenada ao fracasso. Os resultados de domingo passado que colocaram a direita a governar devem-se em grande parte à sonegação, em plena campanha eleitoral, que tanto o PS como o PSD e o CDS-PP fizeram dos conteúdos dos acordos de submissão com a troika razão pela qual o futuro SecretárioGeral do PS, nos próximos tempos, não terá outra alternativa à dissimulação das suas próprias mas mais do que comuns responsabilidades na condução do País ao desastre. Por outras palavras ditas, há-de emergir de um “congresso” de... “esquerda”, no qual entrará começando por dizer: “Adoro-vos!” No quadro nacional, a CDU elegeu mais um deputado, mas não fica agradecida por isso ao Ex do PS por ter tratado da demissão do governo e da convocação de eleições antecipadas. E na luta anunciada, lá está o PCP. *Militante do PCP

Director: Raul Tavares; Editor-Chefe: Joaquim Guerra; Redacção: Anabela Ventura, Cristina Martins, Marta David, Rita Perdigão, Roberto Dores, Fotografia: Joaquim Torres; Dep. Comercial: Cristina Almeida (coordenação), Lídia Faísca. Cartoonista: Ricardo Campos e José Sarmento. Projecto Gráfico: Edgar Melitão/”The Kitchen Media” – Nova Zelândia. Departamento Gráfico: Marisa Batista e Rita Martins. Serviços Administrativos e Financeiros: Mila Oliveira. Webmaster iMais: Susete Amaral. Web Manager/SEO: José Luís Andrade. Distribuição: José Ricardo e Carlos Lóio. Propriedade e Editor: Mediasado, Lda; NIPC 506806537 Concessão Produto: Mediasado, Lda NIPC 506806537. Redacção: Largo José Joaquim Cabecinha nº 8 D, (traseiras da Av. Bento Jesus Caraça) 2910-564 Setúbal. Tel.: 265 538 810 (geral); Fax.: 265 538 819. Email: redaccao.semmais@mediasado.pt; publicidade.semmais@ mediasado.pt. Administração e Comercial: Tel.: 265 538 810; Fax.: 265 538 813. Impressão: Empresa Gráfica Funchalense, SA – Rua Capela Nossa Senhora Conceição, 50 – Moralena 2715-029 – Pêro Pinheiro. Tiragem: 45.000 (média semanal). Distribuição: VASP e Mediasado, Lda. Reg. ICS: 123090. Depósito Legal; 123227/98


Sexta-feira | 10.Jun.2011

5

www.semmaisjornal.com Pub.

Actual

50 condutores perigosos do distrito escapam à perda de carta pela DGV

C

erca de meia centena de automobilistas do distrito de Setúbal considerados perigosos, segundo a chancela atribuída pela ex-DirecçãoGeral de Viação (DGV), não vão perder a carta de condução pelo prazo de dois anos, como estava estipulado, após terem cometido três contra-ordenações graves e muito graves no prazo de cinco anos e até 2008. É que o Ministério da Administração Interna (MAI) não sabe onde param os processos de cerca de 800 condutores de todo o país, onde se incluem os cerca de 50 casos relativos à região, admitindo a tutela que os documentos transitaram da ex-DGV para a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), podendo terem sofrido algum transvio, já que a ANSR nega ter recebido tais processos. Cadastro limpo A «cassação» da carta fica assim sem efeito, sendo que os respectivos condutores passam a exibir um «cadastro limpo», podendo circular livremente, segundo admite o presidente da Associação de Cidadãos Auto-Mobili-

zados (ACA-M), Manuel João Ramos, que compara este episódio a uma «prisão de portas abertas, que deixa fugir todos os presos», uma vez que em causa estão infractores pessoas «que puseram em perigo a saúde a pública», sublinha o dirigente. Entre as contra-ordenações muito graves inscreve-se, por exemplo, a condução com taxa de álcool acima dos 0,8 g/ l, circular 60 quilómetros/ hora acima do limite de velocidade ou abandonar o local de um acidente em que esteja envolvido. Condutores com cinco contra-ordenações

Processos prescreveram Segundo o que está previsto no regulamento, a ANSR só poderia ter procedido à cassação destas cerca de 50 cartas até Abril de 2008, porque nesta data foram feitas algumas alterações ao Código da Estrada, que contemplaram, precisamente, o regime de cassações e não criou um regime de transição que pudesse manter o castigo destes infractores. Ou seja, os processos prescreveram.

Por outro lado, podem estar em causa condutores que cometeram um conjunto de cinco contraordenações graves e muito graves. A cassação é ordenada, exclusivamente, pelo presidente da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), mas o condutor pode recorrer para os tribunais, ficando a sanção suspensa. Antes dos condutores atingirem o limite de infracções, numa prática que a ASNR diz ser «preventiva e de dissuasão» são informados da situação.

Passageiros dos TST vão ter cartão ‘Lisboa Viva’ Os passageiros dos Transportes Sul do Tejo (TST) vão passar a ter que usar um cartão Lisboa Viva, que podem obter com desconto até ao dia 15 de Julho. A TST está a converter o sistema de bilhetes, mas esclarece que não há ainda uma data limite para que os cartões antigos deixem

de poder ser utilizados. Ainda assim, adianta, quem obtiver o novo cartão Lisboa Viva até 15 de Julho paga dois euros a menos. A ideia é «evitar as enormes afluências de última hora e facilitar esta transição», que começou no início de Junho, explica a empresa. Para fazer a troca de cartões basta solicitar um formulário num dos agentes ou postos TST e entregá-lo nos postos de Cacilhas, Montijo, Se­­­­ túbal ou Barreiro. Para o levantamento, os clientes deverão dirigir-

se ao local onde entregaram a sua requisição, entregando o seu cartão antigo. Para a porta-voz da Comissão de Utentes dos Transportes da Margem Sul, Luísa Ramos, a unificação da ‘bilhética’ é positiva mas defende que «é preciso que ela não signifique uma penalização para os utentes, nomeadamente ao nível do aumento de custos com o transporte público». A TST opera com uma rede de autocarros em toda a península de Setúbal e liga as duas margens do Tejo. Serve uma população de cerca de um milhão de habitantes.


6

Sexta-feira | 10.Jun.2011

www.semmaisjornal.com

Novo pontão já funciona em Sesimbra

Semmais

As 37 nossas praias que são de Ouro

Esta época balnear a região vai exibir 37 praias com uma qualidade de água «excelente», tendo merecido o galardão de «Qualidade de Ouro pela sua consistência, que é atribuído pela da associação ambientalista Quercus. Almada domina o mapa regional com 15 distinções, seguindo-se Grândola (8), Sines (7), Sesimbra (4), Santiago do Cacém (2) e Setúbal (1) A Quercus alerta para a evolução da qualidade das águas na costa do

distrito de Setúbal, garantindo ser esta uma avaliação «muito mais limitada em comparação com a atribuição da Bandeira Azul», já que os critérios são baseados «apenas na qualidade da água das praias», o que torna os pressupostos mais exigentes. Um dos requisitos da classificação «Praia de Ouro» é ter níveis de qualidade constantes nos últimos cinco anos o que, segundo a associação ambientalista, permite garantir uma

maior fiabilidade no que respeita à qualidade das águas balneares. Assim sendo O concelho com mais praias de «ouro» na região é Almada, com as zonas balneares da Bela Vista, Cabana do Pescador, Cova do Vapor, Infante, Morena, CDS, Praia Nova, Rainha, Rei, Riviera, São João da Caparica, Saúde, Sereia e Tarquínio Paraíso. Grândola fica em segundo, com as águas da Aberta Nova, Atlântica, Carvalhal, Comporta, Galé-Fontai-

nhas, Melides, Bico das Lulas (Tróia) e Tróia-Mar, enquanto Sines recebe a distinção nas praias da Vieirinha, Vale de Figueiros, Vasco da Gama, São Torpes, Morgavel, Ilha do Pessegueiro e Praia Grande. Já Sesimbra inscreve na lista as praias do Ouro, Bicas, Lagoa de Albufeira e Moinho de Baixo (Meco). Enquanto Santo André e Fonte do Cortiço são as premiadas em Santiago do Cacém, a Figueirinha ganha o «Ouro» para Setúbal.

O pontão Espadarte já entrou em funcionamento no porto de Sesimbra, no passado dia 3. Foi instalado pela Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra (APSS) entre as pontes cais 1 e 2 (lado Norte). Trata-se de um equipamento destinado à acostagem de embarcações que se dedicam ao exercício das actividades marítimo-turísticas. O pontão Espadarte com 12 metros de comprimento e 2,5 metros de largura é acedido por uma ‘passerele’ com 15 metros de comprimento e 2,1 metros de largura, sendo o seu acesso terrestre condicionado através de um portão com abertura por cartão magnético. Ficam assim, a partir de agora, melhoradas as condições de embarque e de desembarque dos utentes das actividades marítimoturísticas, nomeadamente com a disponibilidade de um acesso exclusivo, facilitado e localizado numa zona central do porto.

Pub.

Arribas da região sob vigilância apertada As arribas costeiras instáveis estão todas identificadas e a ser monitorizadas numa área que se estende do Cabo Espichel, em Sesimbra, até à Marinha Grande. A informação foi avançada pelo presidente da Administração Regional Hidrográfica (ARH) do Tejo. Em declarações à Agência Lusa, Manuel Lacerda afirmou que não existe neste início de época balnear nenhuma praia «inteiramente» interdita às pessoas devido à instabilidade apresentada por arribas, mas sim «pedaços» de algumas das praias mais procuradas pelos veraneantes e partes do território costeiro marítimo do distrito. «Todas as partes mais sensíveis estão já devidamente balizadas ou assinaladas e demarcadas com fitas, cercas ou placas de aviso», afirmou, tendo adiantado que «todas estão a ser devidamente monitorizadas».

Especialista em Tróia para discutir ciência Pelo segundo ano consecutivo, a península de Tróia acolhe o encontro da comunidade técnica científica que trabalha na área da qualidade. O I encontro, que decorreu ontem, juntou docentes e investigadores do ensino superior, com workshops como forma de ajuda ao conhecimento mútuo e ao desenvolvimento de relações interpessoais. Como novas áreas, surgiram os projectos de I&D potencialmente agregadores, com o objectivo de reforçar ou encontrar a massa crítica para a sua realização, aproveitando o conhecimento e as sinergias resultantes da rede, nomeadamente uma exposição de projectos de dissertação de mestrados/ teses de doutoramento ou apresentação de resultados parciais dos mesmos, com o objectivo de integrar mais investigadores na rede, desig-

nadamente assegurando aos mestrandos e doutorados os contributos de colegas com conhecimento especializado ou mais próximos dos temas. Para consolidar a rede de investigadores o encontro deste ano aprovou um conjunto das iniciativas como a criação de uma rede formal de investigadores na área da qualidade; bem como o desenvolvimento da Revista TMQ Qualidade. No encontro foi ainda decidido promover a organização periódica de um congresso internacional, cuja primeira edição poderá vir a decorrer em 2012.


Sexta-feira | 10.Jun.2011 Pub.

www.semmaisjornal.com

7


8

Sexta-feira | 10.Jun.2011

www.semmaisjornal.com

Publireportagem

“O Conforto dos Av��s” dá apoio de qualidade

Pub.

A directora, Sílvia Carambola

Fotos: Semmais

A residência de apoio ao idoso “O Conforto dos Avós”, localizada em Brejos de Azeitão e com divulgação no Facebook, está empenhada em garantir, de há quatro anos a esta parte, conforto, atenção e carinho, com o selo de qualidade, a 31 idosos, 7 em centro de dia e 24 em residência. Sílvia Carambola, sócia gerente da instituição, realça que esta residência geriátrica, que veio criar mais de 20 postos de trabalho. A instituição trabalha no sentido de proporcionar ao idoso uma velhice «saudável», sempre com «qualidade e inovação», proporcionando-lhes, além do alojamento permanente e temporário, alimentação, lavagem e tratamento de roupa, serviço médico e de enfermagem, cuidados de higiene e conforto pessoal. O centro de dia, que funciona de segunda a domingo, dispõe dos serviços de alimentação, animação/ ocupação, transporte e cuidados de saúde. «Os utentes desta valência têm as mesmas regalias que os residentes», explica Sílvia Carambola. Na área da animação, a empresária destaca o sucesso da Hidroginástica, que decorre na piscina municipal de Azeitão, a partir do ocorrente mês. Com vista para a Arrábida, com

A residência está localizada em zona serena e dispõe de espaços singulares

muita luz e uma equipa de técnicos em constante formação, “O Conforto dos Avos” garante «qualidade» no atendimento e tratamento aos residentes, assegurando a satisfação das suas necessidades básicas essenciais, contribuindo assim para o retardamento do processo de

envelhecimento. Pelo facto de existir grande quantidade de utentes com Alzheimer, no lar, Sílvia Carambola frequentou uma acção de formação para enriquecimento de conhecimentos nesta matéria. Consultas de psiquiatria, psicólogo, terapia

O nosso trabalho procura satisfazer as necessidades básicas dos nossos utentes e contribuir para o retardamento do processo de envelhecimento”

da fala, fisiatria e fisioterapia são as consultas existentes no lar «agradável de se estar». As instalações, espalhadas por 15 mil metros quadrados, são «amplas, modernas e funcionais», não existindo qualquer degrau ou barreira arquitectónica, de forma a facilitar a autonomia dos utentes, sobretudo daqueles com dificuldades motoras. “O Conforto dos Avós” está dotado de quartos individuais ou duplos, com aquecimento central e wc privativo, bem como outros para idosos acamados; biblioteca e zona de leitura com jardim interior; sala de convívio e bar; cabeleireiro, barbeiro, manicura e pedicura;

atelier de Plástica e Música, entre outros; ginásio; horta; jardim; música ambiente e parque de estacionamento. Esta residência de idosos é a única instituição privada do concelho de Setúbal a pertencer ao grupo “Envelhecer”, que dá origem à realização de várias actividades, como idas a cinema e ao teatro, e a festas programadas onde se juntam diversas instituições. A instituição orgulha-se também de estar envolvida no projecto “Escolhas de Setúbal”, constituído por jovens em abandono escolar que tentam integrar-se na sociedade prestando apoio a idosos e convivendo com outros jovens.


Sexta-feira | 10.Jun.2011

9

www.semmaisjornal.com

Inspector Tributário acusa GNR de espancamento Paulo Janela diz ter sido alvo de «actos de tortura e sequestro», a Guarda não se pronuncia sobre casos em tribunal O Inspector tributário de Setúbal, Paulo Janela, afirma ter sido vítima de espancamento à porta de casa, por parte de sete elementos da GNR de Azeitão, e vai avançar com uma queixa-crime contra os guardas e o comando do posto. A GNR, por seu lado, confirma o registo de uma ocorrência nessa noite mas não adianta pormenores, alegando que o caso está agora em tribunal. Ao SemMais, Paulo Janela reporta os acontecimentos ao dia 27 de Maio, altura em que terá sido abordado por sete elementos da guarda, à porta de casa, que lhe terão pedido a identificação. «Não me identifiquei porque, apesar de insistir, não me disseram de que era acusado», afirma Janela, que acusa ainda os elementos da GNR de terem «entrado em minha casa sem mandado» e «terem revistado o carro «também sem mandado». «Fui arrastado para fora de casa» e, já na rua, «fui espancado e maltratado» à frente da esposa e da filha de 4 anos, «sem que alguma vez me tivessem dito de que era acusado». Paulo Janela não compreende

Marcas de violência por todo o corpo atribuídas à GNR

a atitude «violentíssima» dos agentes e muito menos o alegado «aparato policial» que terá envol-

vido quatro veículos e sete guardas, e de que terão resultado ferimentos e equimoses por todo o corpo.

«Mas a humilhação não ficou por aqui», adianta, revelando ter sido algemado e levado para o posto da GNR de Azeitão, onde ficou «sequestrado numa cela e sujeito a espancamento durante cerca de 13 horas». «Eu dizia-lhes constantemente que aquilo devia ser um equívoco, que queria saber de que era acusado, mas não cheguei a ser constituído arguido», denuncia. Depois de 13 horas de «autêntica tortura e actos de barbárie», em que «nem me deixaram fazer um telefonema e muito menos me deram água para tomar os medicamentos de que preciso», Janela terá sido retirado da cela e levado algemado, «como um criminoso» ao tribunal de Setúbal para ser ouvido por um juiz. «Perante o espanto dos funcionários do tribunal, que me conhecem bem devido às funções profissionais que ali exerço, fui levado mas não a um juiz», estranha Paulo Janela que afirma ter sido «informado por um funcionário judicial de que estava acusado de agressão aos sete agentes e os ter ameaçado com uma arma». «Ainda hoje não sei se foi engano ou se se tratou de alguma

encomenda de algum processo que tive», o certo é que «fiquei sem saber porque é que me abordaram à porta de casa e fui espancado por sete militares da GNR», sustenta. Paulo Janela quer agora «levar o caso até às últimas consequências» porque, «independentemente do que tenha estado na origem das agressões e da humilhação que sofri, nada justifica a brutalidade da GNR e todo aquele aparato policial». Para apurar responsabilidades, vai avançar com uma queixa-crime contra os guardas e o comando da GNR de Azeitão. Ao SemMais, o gabinete de relações públicas da GNR confirma o registo de uma ocorrência na noite de 27 de Maio, mas não adianta pormenores nem a identidade do arguido, alegando que o processo está em tribunal. De acordo com o tenentecoronel Tavares Belo, o caso foi remetido a tribunal e «há um auto de notícia sobre o cidadão envolvido nas ocorrências» devidamente encaminhado «e com os respectivos meios de prova», pelo que, conclui, «aguarda-se que o tribunal se pronuncie» sobre o caso. Pub.


10

Sexta-feira | 10.Jun.2011

www.semmaisjornal.com

Anti-stress

Festróia sonha com mais apoios para ganhar ainda mais pujança

DR

A

27.ª edição do Festróia - Festival Internacional de Cinema de Setúbal, que fecha as portas no domingo, em tempo de crise, conseguiu os apoios habituais, embora um pouco mais reduzidos. Com um orçamento que este não chega aos 400 mil euros, o certame recebeu menos 20 mil euros, em comparação com o ano transacto. Questionada se o certame poderá vir a namoriscar com a Sonae ou com o grupo Amorim Turismo para uma possível extensão em Tróia, Fernanda Silva, directora do Festróia, desabafa: “Nunca se sabe… Posso ser namoradeira, mas depende do convite do namoro. Se me cortejarem de uma maneira inteligente, é claro que aceito. Um festival com 27 anos de projecção internacional é uma mais-valia para a região». Caso, surgisse maior número de apoios, Fernanda Silva admite que gostaria de um «grande envolvimento» de Setúbal com o Festróia, «muita divulgação e mais salas». A mesma fonte queixa-se que a crise, por exemplo,

A directora Fernanda Silva não enjeita ‘namoro’ com a Sonae

afastou o habitual patrocínio para as viaturas do Festróia. «Batemos a muitas portas mas não conseguimos. Tivemos de alugar alguns carros, o que nos trouxe grandes inconvenientes financeiros», desabafa Fernanda Silva. A responsável realça que as empresas privadas só têm a ganhar ao apoiarem o festival, porque os seus apoios, ao abrigo da Lei do Mecenato, são descontados nos impostos. «As empresas

que apoiarem manifestações culturais estão a apoiar o País e a gerar negócio e postos de trabalho», vinca. Por outro lado, a directora realça que desde a existência do Festróia é a primeira vez que todos os realizadores da secção oficial decidiram marcar presença no festival. «Isto nunca aconteceu na história do Festróia. Logo em ano de crise é que toda a gente se disponibilizou a vir, mas nós não podemos negar a vinda

de nenhum realizador, desde que o filme esteja em competição», sublinha. «Onde podíamos cortar um pouco não conseguimos, porque isto implica mais hotéis, mais viagens de avião…». Reservada nas críticas pelo facto de o Festroia decorrer há três anos consecutivos fora do Forum Luísa Todi, devido ao arrastamento das obras desta sala de espectáculos municipal, Fernanda Silva reconhece que «houve algum azar» na obra, porque o processo estava preparado para se concretizar «rapidamente». «Houve imprevistos que obrigaram à paragem das obras. Penso que o processo não foi mal conduzido. Temos de ter muita paciência e esperar. A Câmara disse-me que o Forum estará pronto no segundo semestre de 2012». O Festroia, que homenageia a cinematografia turca e passa 180 filmes de 40 países, encerra domingo. Vão ser entregues Golfinhos de Carreira à actriz Maria de Medeiros e ao realizador holandês Jos Stelling, e de Cristal à embaixada da Turquia.

Convites para “Kung Fu Panda 2” no Freeport Um dos filmes ani­­ mados de maior sucesso da última década já estreou nos cinemas Zon Lusomundo do Freeport de Alcochete. Po, o Master Shifu, Master Tigress e o resto dos The Furious Five vão juntar forças com The SoothSayer, Master Skun­ ­k man, Master Croc e Master Thundering Rhino na sua tentativa de derrotar Lord Shen, um rei poderoso que possui uma arma mortal que pode destruir para sempre o Kung Fu. Cabe a Po e aos seus aliados impedir a tragédia mas primeiro o panda terá de confrontar o seu passado. Em 2008, “O Panda do Kung Fu” foi um dos maiores êxitos do ano e sagrou-se o maior sucesso de bilheteira da DreamWorks Animations. A sequela não tardou, com todas as personagens a regressarem na nova aventura. «Kung Fu Panda 2» tem realização de Jennifer Yuh Nelson, que dirigiu a muito elogiada sequência de abertura da primeira fita em desenho animado. Temos dez convites duplos para oferecer aos

nossos leitores para irem aos cinemas Zon Lusomundo do Freeport de Alcochete assistir ao “Kung Fu Panda 2”, este sábado ou domingo. Participe e ganhe todas as semanas bilhetes duplos para a melhor sala de cinema do País no maior Outlet da Europa, com estacionamento. Para se habilitar ligue 918 047 918 e escolha o horário da sua sessão. A Zon Lusomundo gere 7 salas de cinema, uma delas a maior do País, no Freeport de Alcochete, que oferece as melhores condições aos apreciadores da sétima arte. A capacidade total das salas é superior a mais de 2600 espectadores.

+ Cartaz... Ofertas Semmais

“Rainha” Áurea

Sex

Sáb

17

Galardoada recentemente com um Globo de Ouro, como Melhor Intérprete Individual, a alentejana Áurea, de 23 anos, mostra em concerto o valor, a voz e o talento que já tem o selo da Platina alcançado com “Busy (For Me)”. Casino de Tróia | 22h30

11

Sáb

Cantigas de Palma Com 40 anos de carreira e 18 álbuns gravados, Jorge Palma promete um concerto onde relembra alguns dos seus principais êxitos musicais. Teatro Azul, Almada | 21h30

Sáb

11

Em pijama no teatro A ideia é proporcionar um fim-de-semana diferente ao público infantil, uma vez que a iniciativa se prolonga por domingo e integra um programa de actividades que culmina com uma noite passada no teatro. Cine-Teatro S. João, Palmela | 18 horas

11

Drama “Sem Ela” “Sem Ela”, de Anna de Palma, é a peça dramática que sobe ao palco com interpretações a cargo de Vitor Norte e Maria Emília Correia, inserida no fim-desemana da Interculturalidade. Cineteatro João Mota, Sesimbra | 21h30

Qua

15

Jazz no Castelo Concerto pela Jazz Class Dámsom, no âmbito do programa municipal “Noites com… estória”. Pousada de S. Filipe, Setúbal | 21 horas

Temos convites para o Festróia Ainda temos alguns convites para oferecer para as sessões do Festróia. Para ser contemplado com os ingressos, apenas terá de ligar 918 047 918 e solicitar o convite para a sessão que mais lhe interessar. O Festroia fecha portas domingo, com sessões no auditório da Anunciada e no cinema Charlot.

Álbuns de música portuguesa Temos para oferecer álbuns duplos “Festa Portuguesa Espacial – Volume 2”. O disco contém vários sucessos da música portuguesa, como “Chama o António”, de Toy; “A Mãe da Criança”, dos Chave D´Ouro; “Caminhos de Portugal”, de Mário Gil; “24 Rosas”, de José Malhôa; “Tia Anica do Loulé”, dos Sons da Terra, entre outros. Para se habilitar aos discos apenas terá de ligar 918 047 918 e solicitar o seu brinde. Não enviamos os discos pelos CTT, pelo que terão de ser levantados nas nossas instalações, em Setúbal.


Sexta-feira | 10.Jun.2011

11

www.semmaisjornal.com

Política Especial Eleições Legislativas 2011

Laranja demasiadamente doce, rosa murcha e bloco tremido

O

s resultados das Legislativas de 5 de Junho no Círculo Eleitoral de Setúbal alinharam pelo diapasão que arrastou a esquerda para uma posição subalterna no espectro da governação nos próximos tempos. Só no distrito de Setúbal, os três partido de esquerda, PS, BE e CDU, perderam em relação às eleições de 2009, 58.862 votos, numa transferência de eleitorado quase sintomática, já que a dupla da direita, PSD e CDS-PP, angariaram mais 49.507 votos que nas eleições que ocorreram há dois anos atrás. Os resultados das urnas alteraram o panorama político na região. Embora o PS tenha segurado a liderança do distrito, podendo-se afirmar que os socialistas continuam firmes em terras de Setúbal (só Setúbal, Beja e Évora o PS ficou à frente do PSD), a verdade é que os social-democratas gal­­­­ garam importante espaço de manobra, tendo mesmo passado a segunda força política, à frente da CDU, e vencido importantes concelhos da região (ver texto em baixo). Laranja doce, PP ‘grandinho’

PS 114.358 27.14 % 5 mandatos

Inscritos

PSD

CDU

CDS

105.965 votos 25.15 % 5 mandatos

82.816 votos 19.65 % 4 mandatos

50.560 votos 12.02 % 2 mandatos

Votantes

712.133

421.387 59.17 %

Abstenção 290.746 40.83 %

Brancos 10.742 2.55 %

BE 29.620 votos 7.03 % 1 mandatos

Nulos 5.818 1.38 %

Socialistas perdem hegemonia no pleno distrital concelhos ficou a centenas de votos de ultrapassar os socialistas, mesmo em concelhos onde o PS tem o poder camarário, como é o caso de Alcácer do Sal e mesmo Grândola. Não deixa de ser importante, do ponto de vista da análise política, o facto de os socialistas terem, mesmo à pele, conseguido manter o primeiro lugar no distrito. Desta forma, no plano nacional, o PS só ganhou na razia nacional dos ‘laranjas’ os distritos de Setúbal, Évora e Beja, o que diz bem da sua expressão a Sul do país.

DR

AS PERDAS do partido da rosa no distrito de Setúbal, que nas eleições de 2009, haviam vencido nos treze concelhos da região, foram muito significativas. No domingo passado, os socialistas apenas garantiram o primeiro lugar em Almada, Seixal, Barreiro, Alcácer do Sal, Grândola e Sines, enquanto que o PSD destronou essa liderança em concelhos como Sesimbra, Alcochete, Santiago do Cacém, Montijo Setúbal e Palmela, grandes zonas urbanas por excelência, mesmo Santiago, a Sul do distrito, que é, nesta zona da região o concelho com mais eleitores. A CDU, por sua vez, conquistou o primeiro lugar no concelho da Moita, que é agora um feudo importante em eleições de carácter nacional para a coligação do PCP com “Os Verdes”. De acordo com o veredicto destas legislativas, o PSD podia ter ido ainda mais longe, já que em alguns

Mudanças relevantes também ao nível da eleição dos deputados. O PSD aproximou-se muito dos socialistas, tendo conquistado cinco mandatos, mais dois que nas ultimas legislativas. O CDS-PP acabaria por conseguir mais um mandato, à custa do PS, êxito que levou o presidente da distrital centrista, Nuno Magalhães a falar de «um resultado histórico». E não é para menos, já que o partido de Portas recolheu sozinho mais 12.282 votos no distrito. A subida dos social-democratas foi vertiginosa, e colheu mesmo de surpresas alguns dos responsáveis distritais. A meia da tarde de domingo passado, a cabeça de lista, Maria Luís Albuquerque, a nova ‘coqueluche’ laranja da região admitia alguma «expectativa», mas muito longe do «resultado expressivo» que veio a conseguir. Mais 37.225 votos e dois mandatos roubados ao PS e ao BE. CDU não desarma, Bloco em queda livre À esquerda as perdas foram brutais, com excepção da CDU, que apenas foi beliscada em 1.387 votos. A coligação dos comunistas com “Os Verdes” manteve os quatro deputados e ainda passou o PS na liderança de um concelho, a Moita. Um resultado que coloca a CDU numa posição confortável num distrito que é o seu grande bastião autárquico. O Bloco de Esquerda, por sua vez, baqueou com perdas próximas dos 30.000 votos, número significativo, resultando na perda de um mandato no próximo parlamento. O partido de Mariana Aiveca, a primeira a fazer o discurso público da derrota nacional, confronta-se agora com um tempo de reflexão e promete «luta» contra as medidas da ‘troika’. Nesta relação de forças, os socialistas, pela voz de Vieira da Silva, cabeça de lista, manifestou algum «orgulho» com o primeiro lugar em Setúbal, não deixando de ser apenas uma espécie de ‘prémio de consolação’ para quem perdeu 28.268 votos.


12

Sexta-feira | 10.Jun.2011

www.semmaisjornal.com

Especial Eleições Legislativas 2011

Distrito dá três ‘ex’ governantes e direita avança com grupo de ‘rookies’ no novo Parlamento Viera da Silva e Eduardo Cabrita, pelo PS, e Nuno Magalhães, do CDS-PP, são os três deputados eleitos pelo Circulo Eleitoral

de Setúbal que já passaram pelo Governo da nação. A maior parte dos eleitos já passou pelos meandros de São Bento e ganhou expe-

Duarte Cordeiro

riência parlamentar. A direita, por sua vez, faz estrear novas caras no hemiciclo, como Maria Luis, do PSD, e João Viegas, do CDS-PP. E

Pedro do Ó Ramos

Vieira da Silva

Economista, 58 anos, já foi secretário de Estado da Segurança Social e Ministro do Trabalho e da Solidariedade Social e da Economia no Governo de José Sócrates.

Economista. Deputado. Foi secretário-geral da Juventude Socialista e director de campanha de Manuel Alegre nas últimas eleições presidenciais.

Ana C. Mendes

Advogado, 36 anos, presidente da distrital do PSD e administrador de uma empresa em Portalegre. Já foi deputado na AR e administrador do Instituto Nacional da Habitação.

Tem 38 anos e é licenciada em Direito. Advogada de profissão, foi deputada na Assembleia da República em várias legislaturas e na Assembleia Municipal de Almada.

Empresário, já foi deputado durante 5 anos na Assembleia da República. Tem 39 anos e já exerceu as funções de vereador na Câmara Municipal do Barreiro.

Francisco Lopes

Tem 55 anos. É deputado na Assembleia da República, eleito pelo distrito, desde 2005. Foi candidato a Presidente da República pelo Partido Comunista.

Bruno Dias

Marian a Aiveca

Deputado em várias legislaturas. 35 anos, licenciado em Ciências da Comunicação. É Técnico Superior da Administração Local e membro da Assembleia Municipal de Almada.

É licenciada em Química Tecnológica, tem 31 anos e já foi vereadora na Câmara Municipal do Seixal entre 2005 e 2009.

Maria Luís

É licenciada em Economia e Mestre em Economia Monetária e Financeira. Coordena desde 2007 o Núcleo de Emissões e Mercados do IGCP. Deu aulas na Universidade Lusíada.

Tem 54 anos e já foi Governadora Civil do Distrito de Setúbal. É licenciada em História e Técnica Superior Consultora do IEFP. Membro nacional dos TSD.

Heloísa Apolónia

Paulo Ribeiro

Tem 42 anos, é jurista e foi eleita deputada nas listas da CDU em representação do Partido Ecologista “Os Verdes” em várias legislaturas.

Advogado, 42 anos, já desempenhou o cargo

Nuno Magalhães

Paula Santos

Mercês Borges

Eurídice Pereira

49 anos, licenciada em Sociologia. Já foi Governadora Civil de Setúbal e vereadora na Câmara da Moita. É técnica superior de Ciências Sociais.

de director do centro de formação do IEFP de Setúbal. É vicepresidente da comissão política distrital do PSD.

Ramos, líder da distrital ‘laranja’. São estes os rosto que se propõem defender o distrito na casa da democracia.

Bruno Vitorino

Eduardo Cabrita

Jurista, 50 anos, é secretário de Estado Adjunto da Administração Local e presidente da Assembleia Municipal do Barreiro. Já foi secretário de Estado Adjunto do Ministro da Justiça.

há também alguns regressos, como Bruno Vitorino, que recuperou um peso considerável nas cúpulas nacionais do PSD, e Pedro do Ó

É licenciado em Direito, tem 39 anos, já foi secretário de Estado da Administração Interna. Exerce a função de presidente da Comissão Política Distrital do CDS-PP.

João Viegas

Concorreu à Câmara de Setúbal, não tendo sido eleito vereador. 41 anos, nasceu em Angola e é técnico comercial numa firma de automóveis. É o presidente da concelhia de Setúbal.

Nasceu em Setúbal, tem 57 anos e é deputada na Assembleia da República, pelo BE, desde 2005. É membro do Sindicato dos Trabalhadores da Função Pública.

Magalhães quase certo no novo Governo Parece seguro que Nuno Magalhães, o líder do CDS-PP no distrito, faça parte dos três ministeriáveis que os centristas vão apresentar nas negociações com os socialdemocratas. É uma das figuras mais próximas de Paulo Portas e dispõe também de experiência governativa na área da Segurança, tendo sido secretário-Estado da Administração Interna, lugar que afirma ter-se sentido «muito à vontade». Desta forma, é muito provável que a terceira candidata do PP no distrito de Setúbal, Mariana Ferreira, possa sentar-se na bancada de São Bento, ao lado do “rookie” João Viegas. De registar que os quatro deputados eleitos pela CDU são os mesmos eleitos de há dois atrás. «Equipa que ganha não se mexe», confessou ao Semmais Francisco Lopes. E, também à pele, o PS perdeu o lugar de Catarina Marcelino, que é só a líder nacional das mulheres socialistas.


Sexta-feira | 10.Jun.2011

13

www.semmaisjornal.com

Especial Eleições Legislativas 2011 - RESULTADOS | DISTRITO | CONCELHOS | FREGUESIAS Distrito 2011

PS

PSD

27,14 114358 votos

CDU

25,15 105965 % votos

CDS

19,65 82816

CONCELHOS

%

Alcácer do Sal

31,92

2078

17,94

Alcochete

23,84

1970

28,03

Almada

27,94

24833

27,49 24433

Barreiro

28,93

12725

18,87

8299

26,59

Grândola

29,07

2218

22,18

1692

Moita

26,53

8834

18,66

Montijo

25,59

5614

30,40

Palmela

25,37

7192

Santiago do Cacém

25,31

3865

Seixal

28,72

22802

BE

PAN

Abstenção

12,02 50660

7,03 29620

1,47

6197

40,83

290746

% votos

% votos

%

votos

%

inscritos

Freguesia

%

votos

votos

%

inscritos

47

42,56

4963

Alhos Vedros

26,13

1916

25,43

1865

17,96

1317

10,23

750

10,17

746

2,09

153

41,44

5189

Gâmbia-Pontes-A. Guerra

22,68

575

24,89

631

24,50

107

37,37

49,30

Baixa da Banheira

33,97

3905

27,43

3153

13,80

1586

8,20

942

8,61

990

1,70

195

41,83

8265

Nª Srª da Anunciada

27,36

2048

24,93

1866

14,85

1112

1467

39,95

59114

Gaio/Rosário

36,97

234

26,70

169

12,48

79

7,90

50

6,16

39

2,69

17

35,47

348

Sado

12,97

389

29,10

873

34,20

1026

7,93

238

11696

9,45 4156

7,31

3217

1,46

643

38,12

27093

Moita

24,46

2196

25,52

2291

21,65

1944

10,19

915

8,43

757

1,51

136

41,73

6429

St. Maria da Graça

32,52

1341

24,52

1011

11,74

484

15,74

27,81

2122

6,92

529

6,00

458

0,84

64

39,09

4896

Sarilhos Pequenos

40,44

273

34,37

232

6,81

46

5,48

37

5,33

36

1,04

7

30,02

292

São Julião

39,03

3703

20,04

1901

9,30

6213

27,74

9235

9,47 3154

8,44

2809

1,39

464

43,73

25875

Vale da Amoreira

17,01

711

26,88

1124

29,68

1241

11,00

460

5,76

241

1,60

70

56,14

5352

6669

14,02

3075

13,53 2968

6,96

1527

1,42

311

44,57

17643

25,70

7285

18,85

5345

13,04 3696

7,53

2134

1,38

391

42,38

20851

26,55

9,00 1375

4055

22,69

3466

24,87 19749

18,86

14978

12,38

6,57

1004

1,11

169

41,50

1835

9827

6,26

4974

1,45

1149

38,46

49622

412

42,14

16573

886

42,49

43172

Sines

26,80

1740

25,38

19,68

1278

8,41

546

1,34

87

44,37

5179

1648

cdu

PSD

20,07 84203

8,61

559

BE

16.39 68740

14,02 58827

CDS-PP

PCTP/MRPP

Abstenção

9,15 38378

1,33

5579

39,99

279518

CONCELHOS

%

votos

%

votos

Alcácer do Sal

34,05

2496

30,92

2237

10,70

774

Alcochete

34,66

2731

19,49

1536

17,09

1347

Almada

35,57

31702

17,36 15474

18,57 16556

13,12 11699

9,09

8100

1,12

997

39,11

57252

Barreiro

35,83

16326

27,01 12307

11,32

5159

13,42 6113

6,80

3099

1,33

607

36,40

26082

Grândola

33,87

2764

28,34

2313

14,69

1199

12,27 1001

5,58

455

1,89

154

35,48

4487

Moita

30,63

10377

27,82

9424

11,11

3762

16,36 5543

7,65

2592

1,51

512

42,15

24680

Montijo

35,15

7533

14,23

3049

19,77

4237

14,06 3013

9,99

2141

1,55

332

43,56

16538

Palmela

32,68

8913

19,41

5295

16,02

4371

14,37 3920

10,11

2758

1,69

462

41,62

19450

Santiago do Cacém

31,15

4970

3687

17,47

2787

13,78 2199

7,11

1134

1,89

302

39,51

10422

Seixal

34,82

26354

19,17 14509

16,46 12462

13,20 9992

10,01

7574

1,12

848

39,67

49771

Sesimbra

33,59

7368

16,80

3686

18,04

3957

14,69 3223

9,84

2158

1,33

291

41,39

15490

Setúbal

32,08

18788

15,94

9334

18,89 11061

15,52 9088

11,64

6814

1,20

703

41,42

41413

Sines

34,00

2304

19,95

1352

15,76

17,19 1165

6,24

423

1,71

116

41,04

4714

% votos

23,11

1068

%

votos

%

inscritos

867

5,50

398

2,17

157

39,69

4761

12,74 1004

9,29

732

1,24

98

36,12

4455

% votos 11,99

% votos

2009

29,09

PSD

1949

% votos

CDS

17,94

1202

7,52

BE 504

Freguesia

%

votos

Alhos Vedros

28,99

2085

Baixa da Banheira

30,64

Gaio/Rosário

32,74

Moita

30,19

442

%

votos

%

votos

%

votos

%

inscritos

608

29,48

576

15,81

309

6,76

132

7,57

148

2,81

55

45,59

1637

29,89

78

44,06

115

14,56

38

4,60

12

3,07

8

1,15

2

30,59

115

Santiago

28,92

696

24,20

574

23,78

564

9,15

217

7,04

167

2,32

55

40,66

1625

Torrão

40,89

478

25,92

303

14,63

171

5,39

63

4,96

58

2,22

26

44,94

954

São Martinho

23,15

75

62,96

204

5,56

18

2,78

9

2,16

7

1,54

5

28,63

130

177

16,48

102

11,47

71

8,72

2237

11,99

867

10,70

774

5,50

153

28,59

2496

30,93

cdu

BE

% votos

PSD

% votos

54

CDS

% votos

398

18

44,79

Abstenção

2,17

157

39,69

4761

%

votos

%

votos

%

votos

%

inscritos

33,03

689

30,92

645

14,09

294

10,26

214

5,08

106

2,73

57

42,50

1542

Santa Susana

27,30

80

46,08

135

7,51

22

13,31

39

3,41

10

1,37

4

27,30

110

Santiago

33,00

834

25,52

645

13,02

329

14,76

373

6,81

172

2,10

53

38,67

1593

Torrão

44,63

561

28,48

358

8,75

110

89

3,98

501

2,39

30

42,58

932

São Martinho

28,79

112

57,33

223

5,66

22

2,31

9

2,31

9

0,51

2

17,76

84

Comporta

32,26

220

33,87

231

13,20

90

7,33

50

7,84

51

1,61

11

42,30

500

23,84

CDU 1970

% votos

CDS

18,34

1516

BE

13,81 1141

531

%

votos

1293

10,96

788

3693

33,18

3998

17,66

2008

7,26

220

36,76

247

12,20

82

7,44

2697

24,02

2162

17,02

1521

% votos

32,08

18788

9,07

734

18.,89 11061

1,49

180

39,93

8010

30

1,34

9

30,65

297

712

1,35

121

40,26

6022

1,29

9

1,86

13

29,01

286

10,55

456

1,34

58

55,54

5401

CDU

CDS 3075

%

votos

Canha

31,28

244

40,25

314

936

73

Montijo

32,25

4234

23,80

3124

13,03

1711

Santo Isidro de Pegões

35,69

257

20,69

149

13,06

94

Sarilhos Grandes

21,40

322

24,12

% 10,00

votos

Abstenção

1,72

377

44,57

17643

%

votos

%

inscritos

3,46

27

1,54

12

43,93

611

13,80 1812

7,45

9,78

1,59

209

43,99

10311

15,56

6,81

49

2,50

18

45,21

594

6,78

102

112

363

27,84

42,64

1119

Alto Estanqueiro/Jardia

21,43

246

34,49

396

16,55

190

11,59

133

4,70

54

2,70

31

51,25

1207

35,28

374

26,64

293

11,60

123

12,55

133

3,87

41

1,89

20

44,15

838

Atalaia

28,73

287

30,33

303

10,41

104

14,11

141

5,61

56

1,60

16

37,99

612

Afonsoeiro

27,13

705

25,86

672

13,89

361

14,47

376

846

220

1,65

43

47,49

2351

35,15

7533

19,77

4237

14,23

3049

14,06

3013

9,99

% votos

PSD

%

votos

47,58

403

Montijo

33,21

Santo Isidro de Pegões

29,79

CDU

12,16

78

PCTP/MRPP 1527

% votos

6,96

Pegões

PS

419

BE

13,53 2968

183

BE

CDS 2141

% votos

642

1,3

167

42,76

9598

84

2,52

18

46,64

625

1681

21,54

2767

15,22 1955

10,42

90

24,76

177

13,29

11,75

95

16538 inscritos

1339

72

13,08

43,56 %

8,5

12,59

332

43,12

64

213

Abstenção

1,55

13

7,56

4267

PCTP/MRPP votos

%

173

87

28

%

votos

20,43

10,27

1,86

1,53

%

votos

26,11

411

13,6

214

12,26

193

7,5

118

40,83

1086

Alto Estanqueiro/Jardia

43,07

503

14,98

175

14,13

165

11,47

134

9,08

106

2,14

25

51,23

1227

Pegões

38,58

434

12,00

135

23,02

259

10,93

123

8,27

93

1,16

13

41,74

Sarilhos Grandes

33,01

521

2,03

32

806

Atalaia

39,09

360

10,75

99

19,76

182

12,49

115

10,53

97

2,71

25

38,56

578

Afonsoeiro

37,29

832

16,63

371

13,45

300

14,97

334

10,04

232

1,75

39

46,97

1976

25,70

7285

25,37

7192

18,85

5345

13,04 3696

7,53

%

votos

% votos

%

votos

% votos

Palmela 2011 Freguesia

PSD

PS

CDU

CDS

BE

Abstenção

1,74

492

42,38

20851

%

votos

%

inscritos 1534

Marateca

28,10

440

28,86

452

20,63

323

151

3,58

56

2,87

45

49,48

Palmela

28,89

2410

24,50

2044

14,96

1248

14,60 1218

7,97

665

1,45

121

39,00

Pinhal Novo

21,00

2371

25,80

2913

21,62

2441

12,34 1393

9,10

1027

1,77

200

43,65

8746

Poceirão

29,23

572

25,75

504

20,64

404

10,94

214

3,47

68

3,47

68

49,26

1900

Quinta do Anjo

28,72

1492

24,62

1279

17,88

929

13,86

720

6,12

318

1,12

58

39,12

3338

CDS-PP

PCTP/MRPP

Abstenção

32,68

8913

19,41

10,11

2758

1,69

462

41,62

19450

%

votos

% votos

%

votos

%

inscritos 1503

PS

cdu

PSD

964

PCTP/MRPP 2134

% votos

BE

5295

16,02

4371

14,37 3920

% votos

%

votos

% votos

PCTP/MRPP

Abstenção

Freguesia

1,56

129

37,37

49,30

Marateca

35.52

573

22.26

359

15.69

253

175

8.87

143

2.42

39

48.40

Palmela

32.57

2573

15.49

1214

19.76

1500

14.31 1122

11.12

872

1.43

112

39.03

Pinhal Novo

31.93

3552

22.44

2496

12.37

1376

16.21 1803

9.29

1033

1.74

193

42.08

8080

10.85

votos

%

votos

%

votos

%

inscritos

1602

24,23

1378

17,31

984

14,37

817

6,35

361

1,49

85

38,36

3538

Samouco

25,49

416

22,24

363

24,08

393

11,83

193

7,05

115

1,78

29

35,11

883

Poceirão

32.13

604

19.57

368

18.62

350

10.00

168

10.90

205

2.66

50

50.84

1944

S. Francisco

31,50

298

24,21

229

14,69

139

13,85

131

5,81

55

1,59

15

34,98

509

Quinta do Anjo

33.82

1631

17.79

858

17.48

843

13.11

632

10.47

505

1.41

68

37.51

2894

34,66

2731

19,49

1536

17,09

1347

12,74 1004

9,29

26,55

4055

25,31

3865

22,69

3466

9,00 1375

6,57

%

votos

% votos

%

votos

% votos

% votos

CDS

% votos

732

% votos

PCTP/MRPP

Abstenção

1,24

98

38,12

4455

%

votos

%

votos

%

votos

%

inscritos

Alcochete

35,61

1938

17,82

970

17,77

967

12,75

694

9,63

524

1,34

73

37,26

3233

Samouco

29,57

469

26,36

418

15,32

243

12,36

196

8,95

142

1,01

16

33,00

781

S. Francisco

38,07

324

17,39

148

16,01

137

13,04

114

7,76

66

1,06

9

34,13

441

Santiago 2011 Freguesia

Freguesia Almada Cacilhas

psd

%

votos

27,71

2916 1138

% votos 29,29

CDS

BE

12,32 10950

6,62

PAN 5879

1467

122

27,55

34,71

218

22,50

257

17,69

202

42,91

490

6,83

78

4,20

48

1,31

15

39,74

753

351

28,11

499

28,79

511

8,51

151

4,62

82

2,93

52

43,99

1394

301

27,57

290

4,18

44

7,79

82

2,19

23

43,29

73

23,14

59

8,24

21

7,45

19

1,57

6

36,25

145

18,99

690

9,25

336

5,06

184

1,79

65

40,45

2468

Santo André

30,50

1612

23,04

1218

13,89

734

11,52

609

9,70

513

1,68

89

43,17

4016

%

inscritos

38,56

6605

1179

16,38

11,05

450

7,19

293

1,74

71

38,11

2508

30,75

2755

23,25

2083

19,59

1755

10,97

983

6,09

546

1,71

153

46,28

7718

3600

32,22

4467

11,73

1626

14,50 2011

6,43

892

1,82

252

35,6

7663

Costa da Caparica

24,99

1589

36,04

2292

10,74

683

14,03

Cova da Piedade

29,25

3537

25,57

3093

18,84

2278

Feijó

28,66

2741

24,20

2314

18,59

Laranjeiro

30,77

3111

23,20

2346

19,43

Pragal

24,58

961

28,77

1125

17,57

687

Sobreda

23,97

1598

28,82

1921

16,47

1098

Trafaria

32,31

887

19,34

531

22,04

605

12

37,68

130

4,04

20

40,36

335

24

2,11

10

36,68

274

21,07

67

31,76

101

25,79

82

7,86

25

4,09

13

3,14

10

44,31

253

Vale de Água

7158

1778

1260 1205

6,74

645

1,76

168

37,22

5669

1964

11,96 1209

6,18

625

1,51

153

45,68

8501

Freguesia

13,66

534

6,83

267

1,69

66

39,79

2584

Abela

14,70

980

6,39

426

1,70

113

36,77

3877

Alvalade

24,60

292

10,13

278

7,10

195

1,17

32

44,69

2218

Cercal

34,80

642

13,12 11699

9,09

13,99

Charneca da Caparica

36,78

4618

22,02

2765

Costa da Caparica

32,66

2095

26,94

1728

11,51

738

Cova da Piedade

36,01

4527

17,63

2216

18,64

2343

Feijó

35,47

3321

15,82

1481

19,48

1824

Laranjeiro

37,14

3884

14,75

1543

19,58

2048

Pragal

33,13

1268

20,07

768

17,60

653

Sobreda

32,31

2121

19,58

1285

16,56

Trafaria

35,79

1059

13,42

397

23,35

CDS

PCTP/MRPP 1,12

997

39,11%

57252

%

votos

%

inscritos

117

38,11

6868

39

37,03

2592

132

45,09

7277

123

35,00

6760

0,90

58

40,57

4378

0,98

123

36,49

7223

1,33

125

36,02

5272

1,11

116

44,96

8545

1,12

43

42,52

2607

1,25

82

35,16

3559

1,32

39

42,32

2171

18,43

2055

12,45 1388

8,20

914

1,05

896

16,86

743

13,18

581

7,92

351

0,88

1240

19,61

1738

13,51 1197

8,65

267

1,49

12,38

1554

12,17 1528

10,39

1304

0,98

11,76

754

11,23

720

14,22 1788

7,74

973

13,73 1286

8,89

832

13,02 1362

9,26

968

13,35

511

9,54

365

1087

13,68

898

10,51

690

691

13,72

406

7,30

216

PSD

CDS

Abstenção

8100

% votos

2237

BE

Ermidas-Sado

33,71

288

15,46

178

16,07

185

2,95

34

2,61

30

39,90

Santa Cruz

32,64

94

25,35

73

12,50

36

17,01

49

7,99

23

1,39

4

31,59

133

Santiago do Cacém

32,48

1211

21,16

789

18,83

702

11,91

444

7,81

291

2,04

76

38,62

2346

Santo André

29,56

1610

14,32

780

21,11

1150

18,52 1009

9,40

512

1,17

64

40,97

3780

São Bartolomeu da Serra

20,41

50

38,78

95

24

12,65

31

6,53

16

2,86

7

33,96

126

São Domingos

32,18

176

41,50

227

8,41

46

7,13

39

2,74

15

2,74

15

37,05

322

São Francisco da Serra

32,93

165

21,96

110

22,55

113

8,98

45

5,79

29

1,80

9

31,80

263

Vale de Água

34,89

127

28,85

105

12,64

46

12,09

44

3,57

13

2,75

10

38,31

226

12,38

9827

6,26

4974

1,45

1149

38,46

49622

% votos

%

votos

%

inscritos

1,64

99

41,74

4388 17697

Seixal 2011 Aldeia de Paio Pires

25,85

1565

18,48

1119

26,45

1601

13,00

787

6,77

410

Amora

29,32

7022

24,92

5970

18,36

4397

12,18 2918

6,12

1466

1,46

350

42,49

Arrentela

26,46

3573

21,16

2857

23,63

3191

12,60 1702

6,62

894

1,72

232

42,13

9831 4296

%

inscritos

Seixal

22,74

373

20,79

341

31,95

524

156

6,28

103

1,40

23

35,36

779

1,73

193

38,88

7085

CDS-PP

PCTP/MRPP

Abstenção

331

1,26

60

36,56

2739

13,20 9992

10,01

1,12

848

39,67

49771

%

inscritos

29,37

294

28,57

286

15,68

157

8,39

84

8,19

82

2,30

23

36,40

573

2252

26,73

2008

16,56

1244

9,48

712

8,08

607

1,88

141

39,24

4850

203

28,33

281

26,61

264

10,79

107

5,04

50

1,31

13

31,59

458

Santo André

27,88

1871

27,31

1833

18,30

1228

10,45

701

7,51

504

1,43

96

35,50

3694

Verderena

30,77

1878

25,81

1575

18,11

1105

8,86

541

7,54

460

1,59

97

37,90

3724

St. António da Charneca

26,67

1541

22,38

1293

23,06

1332

11,72

677

6,99

404

1,33

77

40,73

3970

13,42

6113

11,32

5159

8,80

CDS 3099

% votos

PCTP/MRPP

Abstenção

1,33

607

36,40

26082

%

inscritos

%

votos

6,45

760

1,43

169

36,63

6808

5,76

292

1,06

54

35,10

2742

Coina

41,54

437

26,33

277

13,02

137

8,27

87

4,85

51

33,79

537

Lavradio

37,48

2855

27,31

2080

14,57

1110

9,07

691

6,58

501

1,22

93

37,31

4533

Palhais

28,34

257

32,08

291

8,49

77

15,99

145

7,83

71

1,87

17

29,53

380

Santo André

34,36

2340

28,13

1916

13,58

925

10,88

741

7,08

482

1,22

83

34,47

3583

Verderena

37,34

2453

25,31

1663

14,03

922

11,72

770

6,09

400

1,29

85

35,73

St. António da Charneca

33,10

1907

22,15

1276

14,08

811

14,77

851

9,41

542

1,61

93

40,04

1,24

13

2009 Freguesia

Freguesia Azinheira dos Barros

%

votos

38,55

160

% votos

%

votos

13,01

54

27,95

116

% votos 7,95

33

votos

votos

%

1856

27,81

1572

10,44

590

723

9,16

518

1,56

88

41,19

3959

8725

19,00

4634

16,15

3940

12,90 3147

9,97

2431

1,01

246

41,69

17439

Arrentela

33,37

4433

24,27

3224

13,59

1806

13,25 1761

9,38

1246

1,25

166

41,58

9458

Corroios

35,28

8339

1525

3604

18,72

4425

13,82 3267

10,48

2478

1,04

246

37,53

14197

Fernão Ferro

35,63

2537

13,02

927

20,44

1455

13,02

927

11,24

800

1,22

87

35,15

3860

Seixal

28,82

464

34,04

548

15,28

246

10,37

167

6,27

101

0,93

15

34,76

858

Santiago

28,04

863

25,41

3652

Castelo

28,30

2531

3847

Quinta do Conde

26,09

2800

35,59

7368

18,04

%

votos

2,06

157

3909

4896

% votos

%

votos

%

inscritos

29

1,93

8

41,13

290

Carvalhal

25,00

158

28,16

178

21,36

135

9,49

60

6,33

40

2,37

15

40,93

438

27,65

1529

29,28

1619

22,32

1234

6,78

375

6,22

344

2,01

111

39,62

3561

Melides

36,20

345

19,62

187

25,29

241

5,98

57

3,46

33

2,20

21

37,30

567

Santa Margarida da Serra

26,00

26

22,00

22

28,00

28

4,00

4

12,00

12

2,00

2

28,57

40

2009 Freguesia

cdu

33,87

2764

%

votos

28,34

PSD

2313

% votos

BE

14,69

1199

%

votos

12,27 1001 % votos

PS 6194

Grândola

PS

PSD votos

458

6,99

PS

25,87

13,08 2975

votos

% votos

782

20,96

645

26,89

2405

15,18

25,16

2700

15,80

psd

38.33

294

35.67

381

Grândola

32.94

1935

28.95

1701

14.59

857

12.65

743

5.82

342

1.82

107

35.48

3230

Melides

36.55

371

22.16

225

21.77

221

7.88

80

4.33

44

1.77

18

34.52

535

Santa Margarida da Serra

34.23

38

21.62

24

20.72

23

12.61

14

2.70

3

3.60

4

29.75

47

16,80

3686

14,69 3223

%

votos

BE

CDS 2158

Abstenção

1,33

291

41,39

15490

%

votos

%

inscritos

1,78

59

46,26

2847

688

1,56

130

39,47

5430

Quinta do Conde

33,63

3465

17,32

1784

15,48

1595

15,13 1559

12,09

1245

0,99

102

41,18

7213

26,80

1740

25,38

PSD

2009 Freguesia

% votos

196

24,91

34

2304

19.95

PS

CDU

1648

CDS

19,68

1278

%

votos

1509

19,92

1182

139

17,20

1352

15,76

1068

cdu

96

BE

% votos

15,21

8,61

% votos

8151

PCTP/MRPP

225

PS

% votos

9,84

8,26

35,13

11 14

5818

43,17

6,80

Porto Côvo

2.33 2.04

39,41

213

503

inscritos

15 51

149

1,98

16,94 1161

%

3.17 7.42

1,67

796

722

votos

63 101

629

7,42

1369

%

% votos

13.32 14.70

7,03

15,30 1642

16,44

25,43

34

11,64 1041

1696

21,83

1544

64

2604

1358

583

votos

7.19

45,83

1590

%

9.32

50

17,62

26,02

156

1,62

19,09

Freguesia

207

inscritos

226

1061

Sines

32.98

16573

%

7,34

9,49

2842

4487

30.13

42,14

votos

32,07

35,48

183

412

%

34,13

154

237

Abstenção

1,85

Santiago

1,89

38.69

PAN 1651

% votos

Castelo

Sines 2011

% votos

7,26

292

CDU

3957

% votos

BE

3699

%

5,58

34.50

CDS

16,26

Abstenção

Azinheira dos Barros

CDU

% votos 12,79

5887

PCTP/MRPP

Carvalhal

votos

% votos

CDS-PP 455

%

votos

Gâmbia-Pontes-A. Guerra

31.28

707

% votos

Nª Srª da Anunciada

32.21

2556

Sado

32.42

1012

St. Maria da Graça

31.86

1365

11.74

São Julião

28.17

2676

9.19

São Lourenço

34.98

1777

13.43

São Sebastião

32.59

7580

17.22

4004

São Simão

35.70

1115

15.02

469

90

35,98

3112

1,54

351

47,57

20731

14,73

503

5,68

194

1,76

60

34,46

1795

CDS-PP

PCTP/MRPP

Abstenção

15,52 9088

11,64

1,20

703

41,42

41413

BE

%

votos

655

12.96

293

14.4

1114

18.95

1504

33.12

1034

6.60

206

15.28

477

503

23.97

1027

15.34

873

29.88

682

20.77 15.10 19.98

624

28.98

% votos

6814

%

votos

%

inscritos

264

9.25

209

1.77

40

39.81

1495

16.29 1293

12.44

987

1.17

93

41.53

5637

6.41

200

2.15

67

37.30

1857

657

11.46

491

0.96

41

40.62

2931

2839

14.14 1343

13.34

1267

0.62

59

35.90

1055

13.09

665

11.46

582

0.89

45

35.01

2736

3513

17.10 3978

11.88

2764

1.34

311

45.99

19808

13.16

10.05

314

1.50

47

34.28

1629

11.68

411

% votos

O verdadeiro jornal da Região

BE 559

% votos

8,41

% votos

8,69

516

8,66

7,71

43

5,73

17.19 1165

6.24

PSD

546 514 32

CDS

% votos

423

% votos

PCTP/MRPP

Abstenção

1,85

120

44,37

5179

%

votos

%

inscritos

1,85

110

44,72

4802

10

40,32

1,79

As notícias que valem mais

897

%

Freguesia

%

7574

35,77

Sesimbra 2011

% votos

BE

16,46 12462

32,84

%

Abstenção

PSD

19,17 14509

27,22

PCTP/MRPP

6,00

cdu 26354

Amora

Freguesia BE

PS 34,82

9,51

Aldeia de Paio Pires

2009

529

% votos

votos

20,46

6,93

Abstenção

votos

%

29,98

1692

PAN

14978

%

% votos

Coina

22,18

BE

18,86

% votos

12563

Palhais

2122

CDS

24,87 19749

votos

32,25

7,31

Lavradio

27,81

CDU

22802

%

35,35

6,96

2218

PSD

28,72

Freguesia

96

6,99

29,07

PS

9,80

764

349

408

CDS

1381

1,32

926

PSD

796

42,81

1,22

8,58

cdu

40,14

51

534

8,31

PS

22

2,76

1567

1060

Grândola 2011

1,85

6,80

1909

735

70 104

275

5,94

22,30

% votos

25,02

5,90 5,64

inscritos

29,63

13,95 1096

17,14

9,67 1139

199

10422

%

14

12,00 3168

3088

14,49

109

10,79

39,51

votos

1008

1332

597

9,18

219

302

%

4257

27,72

1534

183

11,87

1,89 2,14

12,83

28,02

votos

15,42

27

16,13

1188

%

464 531

1134

% votos

2336

3498

11,77

39,09 28,78

7,11 4,13

7126

31,40

13,02

45

24,74

24,99

3326

% votos 6,89

27,00

Alto do Seixalinho

1478

13,78 2199

2144

Barreiro

29,15

90

8125

% votos

28,24

votos

27,29

votos

1720

2787

%

30,78

%

4357

17.47 13,78

225

Fernão Ferro

% votos

votos

3687

% votos

Corroios

votos

%

388

23,11 34,46

Abstenção

27093

%

33,92

215

PCTP/MRPP

Abstenção

9,45 4156

36,99

votos

CDS-PP

38,12

8299

Alto do Seixalinho

4970

%

BE

700

18,87

Barreiro

31,15 32,92

PSD

1,59

26,59 11696

PSD

cdu

PCTP/MRPP

12725

BE

2009

PS

3217

28,93

% votos

5,58

15

5,07

4613

20,33

Freguesia

7

3,03

32

37,18

20,06

cdu

3,26

27

6,77

42,04

3272

27,01 12307

20

5,45

100

202

1504

16326

9,30

209

21,14

105

3953

PS

83

42,22

133

1,67

36,92

35,83

38,60

114

28,12

1,65

35,93

2009

36

23,03

144

912

35,44

Freguesia

16,74

74

30,44

389

Caparica

cdu

42

14,95

7,54

Cacilhas

PS

19,53

São Domingos

6,12

Almada

Barreiro 2011

São Bartolomeu da Serra

892

% votos

PSD

1,63

1915

803

São Francisco da Serra

10,63 1285

BE

cdu

368

8,38

264

1015

152

votos

29,6

28,61

votos

%

17

27,93

%

CDU

2,71

28,63

1,44

17,36 15474

17

62

689

% votos

2,71

265

6,55

PSD

inscritos

1059

% votos

18,57 16556

1835

%

25,19

10,67 1123

votos

41,50

votos

26,14

1975

31702

317

%

19,77

173

32

Abstenção

2,08

24,31

25,96

PS

BE

Alvalade

19,43

5,10

PCTP/MRPP 1004

% votos

Ermidas-Sado

votos

%

CDS

Santiago do Cacém

%

35,57

CDU

Santa Cruz

59114

Charneca da Caparica

Freguesia

PS

Abstenção

18,77

667

PSD

39,95

3082

28,95

% votos

1,65

Caparica

2009

27,94

CDU 17,01 15116

Freguesia

PS

6,65

5019

Cercal

Abela

27,49 24433

2009

377

PCTP/MRPP

Abstenção

1.71

116

41.04

4717

%

votos

%

votos

%

votos

%

inscritos

Sines

33,13

2043

20,18

1244

17,68

1090

15,55

959

15,55

959

1,75

108

41,48

4370

Porto Côvo

42,79

261

17,70

108

12,30

75

17,87

109

4,43

27

1,31

8

36,26

347

Semmais acompanhou Legislativas online A operação do Semmais que visou acompanhar o acto eleitoral no distrito em permanência foi um êxito. Uma equipa de profissionais, jornalistas, gráficos e informáticos brindaram o nosso público com informações ao minuto de todas as ocorrências, resultados e reacções ao longo da tarde, noite e

5349

937

14,78 3378

5333

%

BE

16,92

486

29

14,02

36,05

14,24

790

5614

158

874

4,14

PS

1,67

25,60

18,27

% votos

631

1044

69

25,59

6,65

30,58

570

6669

17,47 1658

São Simão

9,86

votos

2895

882

24680

13,18

%

41,25

42,15

292

PSD

63

512

795

30,40

1,53

1,51

41,71

Freguesia

328

695

18,39

Montijo 2011

7,95

4035

799

7,97

1894

649

17,66

4664

13,77 1230

5742

38,70

12,55

inscritos

6,63

1654

43,41

18

6053

%

4,46

39,48

121

0,60

1391

39,34

50

25

1,62

197

26,49

131

875

0,99

660

25,12

votos

inscritos

155

5439

%

586

43172

%

6,11

1671

1,82

8,15

42,49

votos

6,57

23,80

28,17

PSD

% votos

votos

17,98

886

%

8,82

30,18

Alcochete

cdu

% votos

6,43

%

1930

2592

Abstenção

1,52

340

São Sebastião

266

2009 PS

% votos 26,83

7,65

PAN 4448

% votos

15,00 1223

São Lourenço

13,41

7,61

502

PCTP/MRPP

Santa Maria do Castelo

7,08

% votos

2,91

11,11 3762

621

Abstenção

1416

42,56

31,12

5543

Freguesia

PCTP/MRPP

38,00

2,42

Santa Susana

16,36

CDS

32,75

Canha

4963

9424

PSD

Sarilhos Pequenos

Abstenção

162

27,82

BE

Vale da Amoreira

PCTP/MRPP

Santa Maria do Castelo

34,51

% votos

6,60

cdu 10377

Freguesia cdu

PS 30,63

2009

24833

% votos

1,65

1,52

PS

15,10 8826

votos

1,29

1,85

27,94

BE

9341

%

0,70

4448

Almada 2011

CDS

15,99

% votos

531

1651

Freguesia

CDU

24,99 14600

votos

442

7,61

PS

PS 16210

%

5879

7,26

2009

PSD 27,74

6,62

15,10 8826

Freguesia

%

6,43

13,08 2975

Alcochete PSD 2011 28,03 2316

% votos

Setúbal 2011

6,60

9341

Freguesia

votos

25875

504

7,52

3699

PS

%

43,73

12,32 10950

15,99

24,72

votos

578

13,81 1141

16,26

2009

%

Abstenção

1,74

1516

6194

Comporta

% votos

PCTP/MRPP 2809

8,44

1949

27,74 16210

Freguesia

9,47 3154

17,01 15116

27,22

2078

BE

6213

18,34

5887

31,92

CDS

18,66

29,09

14600

PS

PSD 8834

2316

25,87

Alcácer 2011

26,53

1202

24,99

34,00 142626

PS 9235

votos

Sesimbra

PS

CDU 27,74

%

Setúbal

2009

Moita 2011

madrugada do domingo passado. O Semmais esteve online no seu site, no Facebook e no Twitter, tendo registado uma grande afluência de internautas do distrito que optaram por saber tudo, passo a passo, através da informação com marca Semmais. Só o site do jornal registou cerca de 3.000 visitas.

5320


14

Sexta-feira | 10.Jun.2011

www.semmaisjornal.com

Especial Eleições Legislativas 2011

As reacções Vieira da Silva orgulhoso com 1.º lugar no distrito Apesar da derrota a nível nacional, Vieira da Silva, cabeça de lista do PS pelo distrito, sente orgulho e satisfação pelo facto de o partido da ‘rosa’ ainda continuar a ser o mais votado na região em eleições Legislativas. «Esta preferência é para nós uma grande responsabilidade, porque sabemos da importância que o distrito tem para o País. Vamos continuar a trabalhar para honrar

e merecer essa confiança do eleitorado», vinca. Vieira da Silva, um dos homens do ‘núcleo duro’ de José Sócrates, realça que os cinco deputados eleitos vão ter uma participação «activa no parlamento na defesa da centralidade da região para o desenvolvimento do País e na defesa de um modelo de desenvolvimento com justiça». O PS perdeu mais de 28 mil votos e dois deputados em comparação com 2009.

Magalhães dedica resultado histórico a figuras O CDS/PP alcançou um resultado histórico em eleições legislativas no distrito, o que lhe valeu mais 12 mil votos e a eleição do segundo deputado há tanto desejado. Este sonho ficou a escassos 900 votos nas Legislativas de 2009. O novo deputado do PP por Setúbal é João Viegas, que concorreu à presidência do município sadino nas últimas autárquicas. Nuno Magalhães, cabeça de lista do CDS/PP pelo distrito, dedicou o «melhor resultado de todos os tempos» do PP a figuras históricas do partido do concelho de Setúbal, como Henrique Soudo, Miguel

Roquete, entre outros. «Este resultado representa o trabalho de uma grande equipa que fez crescer o PP, nos últimos três anos, e que reforçou a representatividade em todos os concelhos do distrito», afirma, acrescentando que «não é importante», para já, que seja convidado para ministro, mas sim acreditar que o distrito tem «inúmeras potencialidades» para explorar e que, por isso, esta região irá continuar a merecer a sua «maior atenção» para que os problemas das populações sejam resolvidos. «O eleitorado aceitou muito bem as nossas propostas e campanha»

Maria Luís promete muito trabalho

BE assume derrota pesada

A cabeça de lista do PSD, Maria Luís Albuquerque, mostra-se «muito satisfeita» com o aumento «expressivo» da votação no distrito de Setúbal, relembrando uma campanha que decorreu «muito bem» e que apostou no contacto com as populações, as empresas e as instituições. Os sociais-democratas con­­quistaram 5 deputados contra os 3 alcançados nas Legislativas de 2009. «A nossa mensagem foi muito bem recebida. Vamos trabalhar em prol da popu-

O Bloco de Esquerda, através da cabeça de lista Mariana Aiveca, assume a derrota da esquerda e a perda de 29 mil votos e de um deputado na região. «Assumimos com toda a humildade o veredicto popular. No entanto, saudamos todos aqueles que continuam a acreditar no Bloco», frisa. «Vamos continuar a lutar contra o desemprego, os despedimentos e a recessão, que está a chegar e traz medidas muito ferozes para a população do país e para os

lação de uma região com grandes dificuldades e em alguns casos com muitas famílias a passar fome», realça a estreante na política Maria Luís Albuquerque, justificando o bom resultado do partido pelo facto de o eleitorado ter compreendido a mensagem do partido e de ter manifestado uma «grande confiança no nosso projecto e grande vontade de mudança» na governação do País. O PSD alcançou mais 37 mil votos e mais dois deputados que em 2009.

CDU aponta o dedo ao FMI Os comunistas, que caíram de 2.º para 3.º lugar na região, em comparação com as Legislativas de 2009, consideram que as eleições ocorreram num período «extremamente difícil» devido ao facto de os «grandes meios» de comunicação social terem «focaram as atenções nos partidos que subscreveram o pacto com o FMI, nomeadamente PS, PSD e PP», realça o cabeça de lista da CDU, Francisco Lopes. Todavia, frisa que estes resultados representam a consolidação da votação da CDU no distrito». De acordo com o polí-

tico, a CDU, durante a campanha eleitoral, nos contactos com as populações, os trabalhadores e os jovens, deixou uma mensagem de «esperança e de confiança» e garantiu que os deputados do PCP irão lutar e empenhar-se pelo combate ao desemprego, por melhores condições sociais e pelo desenvolvimento de um distrito que tem «grandes potencialidades», vinca. A CDU perdeu mais de 1 300 votos em comparação com 2009, mas manteve os 4 deputados.

setubalenses», refere, garantindo que o BE irá apresentar no parlamento os compromissos, tal como prometeu aos eleitores, de forma a «não desiludir» as populações. «A situação e a campanha foram difíceis, especialmente quando os partidos da direita apresentaram as medidas da ‘troika’, mas nós tudo fizemos para as discutir. Vamos reflectir entre nós e rever aquilo que correu menos bem. Estamos aqui para a luta, com um grupo parlamentar empenhado».

PAN maior dos pequenos Entre os candidatos às legislativas que costumam situar-se abaixo do Bloco de Esquerda, o resultado mais surpreendente está no estreante Partido pelos Animais e Natureza (PAN) que quase conseguiu eleger um deputado à Assembleia da República. Com apenas cinco meses de existência, o PAN fundado por Paulo Borges teve no círculo eleitoral de Setúbal um dos resultados mais expressivos a nível nacional. «Somos agora a sexta força política no distrito de Setúbal», a par de Lisboa e Faro, afirma o PAN que

confiou a Célia Feijão a liderança da lista pelo distrito. Com 6.197 votos (1,47 por cento), o PAN pode bem ter sido o factor de aglutinação dos descontentes com a esquerda e pouco confortáveis com a estratégia seguida pelo BE, um dos delfins da esquerda no distrito. Quem recusou dar o voto mais à direita pode ter sido cativado por esta nova alternativa, o que explicará a perda de votos nos bloquistas que em Setúbal ficaram com apenas um deputado e, por outro lado, a quase estagnação do MRPP, do MED e do MPT.

Francisco Ferreira Dirigente da Quercus O abrandamento da actividade económica leva que a nós, eventualmente, tenhamos uma recessão do impacto de alguns sectores que têm sido responsáveis com a degradação ambiental da região, como por exemplo a questão imobiliária ligada aos centros urbanos e aos empreendimentos turísticos, como em Tróia e Sesimbra. Por outro lado, a falta de recursos do Estado podem agravar ainda mais a preservação e protecção do Parque Natural da Arrábida, do Estuário do Sado, da Reserva Natural do Estuário do Tejo, da Costa Vicentina, entre outros. No último Governo, o protagonismo para o ambiente foi muito reduzido. Vamos ver se este Governo irá melhorar.

Rui Paixão União de Sindicatos de Setúbal Não se avizinha nada de bom com o novo governo, pois vão tentar aplicar o programa da troika, que nem sequer foi discutido, e a aplicação dessas medidas vai colocar os trabalhadores numa situação ainda mais difícil. Basta olhar para o que está a acontecer na Grécia, com mais desemprego, recessão e salários congelados. O Conselho Nacional da CGTP está reunido precisamente para definir as formas de contestar esse programa, mas adianto já que uma dessas medidas será a exigência do aumento do salário mínimo para 500 euros, que deveria ter entrado em vigor em Janeiro deste ano.

Francisco Carriço Associação de Comércio e Serviços do Distrito Após vários anos de aumento da carga fiscal neste sector, os comerciantes olham esta mudança de governo como um sinal de esperança. A associação, que reuniu com todos os grupos parlamentares, tem vindo a exigir novas regras para o sector e a criação de uma secretaria de estado para as micropequenas e médias empresas. A situação do país não se resolve só com impostos mas sim com investimentos. O programa da troika é muito exigente, pelo que o Governo deve acarinhar as empresas, em vez de ficar contra elas.

Eugénio Fonseca Presidente da Cáritas Esperamos que o novo governo cumpra o anunciado em campanha eleitoral, de que nas medidas de austeridade iriam ter muita atenção aos mais vulneráveis. Por outro lado, algumas pessoas que estão hoje na cena política viveram por dentro a crise dos anos 80, no distrito, e sabem das duas consequências, por isso espero que desta vez também haja alguém que levante a voz pelos desempregados. É preciso fazer esforços para superar o défice, mas não pode ser tudo sacrificado. É preferível levar mais anos a superar a crise, mas poder garantir a subsistência dos mais fragilizados porque se não ajudarmos as pessoas agora, não vamos ter as pessoas galvanizadas para ultrapassar o que se avizinha.

Carlos Costa AECOPS As coisas não estão bem neste sector há anos e não há perspectivas de melhoria, uma vez que a banca continua sem financiar o crédito à habitação, as obras públicas estão mal e podem mesmo parar, pois entidades como as autarquias estão descapitalizadas. Há um grande cepticismo relativamente ao futuro da actividade e o que se perspectiva é mais encerramento de empresas, redução de trabalho e mais desemprego. No entanto, a AECOPS, através da confederação nacional, tudo fará para exigir ao Governo que ajude o sector.


Sexta-feira | 10.Jun.2011

15

www.semmaisjornal.com

+ Região [ setúbal ]

Freguesia de S. Julião cativa população para angariar fundos de apoio às colectividades

DR

C

omeça hoje, dia 10, a 6.ª edição do S. Julião em Festa, uma iniciativa que tem como finalidade angariar receitas para apoiar o movimento associativo da referida freguesia, onde existem cerca de 40 colectividades e associações. O investimento situa-se entre os 5 e os 7 mil euros. Além dos tradicionais concertos, a população pode saborear os tradicionais petiscos confeccionados pelas colectividades que vão estar disponíveis nos dez stands espalhados pelo recinto. Gilberto Rosado, presidente da Junta de Freguesia de S. Julião, faz um balanço «muito positivo» das edições anteriores, uma vez que a

A iniciativa vai contar com um conjunto de concertos musicais

população tem aderido «muito bem» ao evento que aposta sobretudo na prata da casa. «Além de proporcionar momentos de

diversão à população, queremos também que as colectividades arranjem verbas para subsidiar as suas actividades ao longo do ano»,

sublinha, acrescentando que a maioria dos artistas convidados pertence ao concelho de Setúbal, o que constitui uma forma de apoiar a «prata da casa». O autarca lamenta que, por causa da crise, a organização teve de ter um custo acrescido na edição deste ano. O município não teve possibilidades de ceder os pavilhões para a festa e a Junta teve de os alugar a uma empresa privada. Similar Band (dia 10), Júlio Duarte/Jorge Paulo (11), Irmãos Cabanas (12), T&S (17), Nuno Lopes (18), Jorge Nice/Serafim (19), André Patrão (24) e Ricardo/Luís Portela (25) são os artistas que actuam este ano no S. Julião em Festa.

Prevenção avança em defesa do Centro Histórico A iniciativa, promovida pelo município, pretende dar a conhecer à população as directrizes do Plano Municipal de Intervenção no Centro Histórico, assim como um conjunto de equipamentos preventivos que vão ser, brevemente, instalados em vários pontos estratégicos da

Uma acção de informação e sensibilização sobre as medidas preventivas indicadas no Plano Municipal de Intervenção no Centro Histórico de Setúbal, destinada a moradores e comerciantes desta área, realiza-se dia 16, às 21h30, no Club Setubalense.

zona histórica. Os equipamentos incluem cinco colunas informativas, equipadas com sistema sonoro de alarme, 21 colunas SOS – Ponto de Encontro, armários de primeira intervenção, e 250 sinais de Caminho de Fuga, estes já instalados.

A iniciativa, com a duração de cerca de duas horas, conduzida pela técnica municipal Manuela Tomé, pretende envolver a comunidade na execução deste Plano, aocontribuindo, igualmente, para a salvaguarda de vida humanas e de valores patrimoniais e culturais.

Autarquia vai recolher manuais escolares O projecto de doação e recolha de manuais escolares “Setúbal dá de volta”, que pretende dar um novo uso a estes livros, volta a ser promovido pelo município. A campanha decorre até ao final de Setembro. Esta acção da autarquia, com início no dia 13, pretende, de uma forma solidária, assegurar «a utilidade de materiais que já não servem a uns e ajudar os alunos mais desfavorecidos». Os manuais de todos os anos de escolaridade, editados entre 2008 e 2011, podem ser entregues nos serviços centrais ou num dos pólos da biblioteca pública, até Agosto. Os livros são posteriormente redistribuídos, em Setembro, para reutilização por estudantes no ano lectivo de 2011/2012. O projecto “Setúbal dá de volta” baseia-se nos princípios da solidariedade, da rentabilização dos recursos financeiros e ecológicos e do combate ao desperdício.

[ palmela ] Conduta de água vai para obras

Música dos Deolinda encerra festas do Pinhal Novo

DR

Arrancou esta semana a remodelação da conduta distribuidora da Estrada Nacional 379, entre o Largo D. Maria I e o cruzamento de S. Julião (berma nascente, frente à antiga Unicervi). Esta intervenção, com a duração prevista de seis semanas, não implicará falhas no abastecimento de água. A obra será executada através de um método inovador, designado por Pipe Bursting (sem abertura de vala ao longo de todo o traçado), necessitando apenas de pequenas aberturas espaçadas para instalação do equipamento de perfuração. Serão executadas, em primeiro lugar, condutas paralelas, para assegurar o normal abastecimento aos consumidores existentes no local. Pontualmente, em cada ramal domiciliário, será executado um by-pass à conduta provisória, o que implicará um corte temporário no abastecimento de água que durará, no máximo, uma hora e que ocorrerá entre as 10h00 e as 11h30. A autarquia reconhece que a obra irá contribuir para «a melhoria das condições de abastecimento de água e do crescimento urbanístico das áreas envolventes».

‘Amigos’ querem património cuidado

O Grupo dos Amigos do Concelho de Palmela (GACP) está preocupado com a degradação em que se encontra o «vasto e rico» património do concelho, com destaque particular para o Castelo, um dos ex-líbris da região. Segundo o GACP, o estado de «elevada degradação» em que se encontra este monumento, cons-

tata-se nas suas muralhas «quase cobertas com arbustos infestantes, na falta de iluminação, quer no acesso, quer no próprio monumento, potenciando tal facto condições de insegurança, com assaltos a viaturas e pessoas». O grupo aponta ainda o dedo ao «semi-abandono» e «sem projecto» em que se encontra a Casa Hermenegildo Capelo.

O grupo acrescenta que no Jardim José Joaquim de Carvalho é visível a «falta de iluminação». As artérias principais da zona histórica apresentam «elevados níveis» de degradação, o que contribui para o despovoamento desta nobre zona de Palmela, com «implicação directa» na redução do pequeno comércio e economia local.

Sesmarias do Pato ganha pavimento Na última sessão pública foi aprovado o relatório final e adjudicada a empreitada de pavimentação da Rua Sesmarias do Pato, em Agualva de Cima, à firma Estrela

do Norte Engenharia e Construção Civil, Lda, pelo montante superior a 180 mil euros, pelo prazo de execução de 80 dias. O projecto de execução e a aber-

tura do concurso público para a realização destas obras, na freguesia de Marateca, foram aprovados em reunião de Câmara que decorreu a 16 de Março do presente ano.

Até domingo continuam a decorrer as tradicionais Festas Populares de Pinhal Novo, que arrancaram no passado dia 7. Esta sexta-feira, a partir das 23 horas, decorre o concerto com Jorge Fernando & Fábia Rebordão, seguindo-se a largada de toiros e a actuação do DJ Saissem, a partir das zero horas. No sábado, o destaque vai para a noite da sardinha assada, a exibição das marchas populares, e a grande corrida de toiros (22 horas) com Joaquim Bastinhas, Filipe Gonçalves e Marco Bastinhas. Os forcados são os amadores de Pinhal Novo, Cuba e Aposento de Tomar. O realce de domingo vai para a procissão em Honra de São José, às 17 horas, o Festival de Folclore (21 horas), e o concerto com os Deolinda, a partir das 23 horas. A largada de toiros e o espectáculo Piro Áqua encerram as festas deste ano.


16

Sexta-feira | 10.Jun.2011

www.semmaisjornal.com

[ almada ]

O Jardim do Castelo do centro histórico de Almada está a acolher, nos sábados de junho, “Tons do Jazz”. Os concertos decorrem dentro das muralhas do Castelo. Este sábado, dia 11, o Davide Zaccaria Quarteto apresenta «um encontro de influências do jazz, da world music e da música clássica», pondo para isso um violoncelo ao serviço do improviso com a ajuda da voz do catalão Jaume Pradas.

Festiva estreia peças da CTA O Festival de Almada regressa de 4 e 18 de Julho. Este ano, o evento estende-se ao Teatro Camões e ao Festival das Artes, de Coimbra. A CTA estreará quatro novas produções,“Santa Joana dos Mata­ douros”, de Brecht, com encenação de Bernard Sobel; “O Teatro Cómico”, com encenação de Mario Mattia Gior­ getti; “A Rainha Louca”, uma ópera de Alexan Benite.

Oposição defende extinção da Ecalma A oposição PS e PSD na Câmara de Almada defendeu recen­ temente a extinção da Ecalma, empresa municipal de estaciona­ mento, que funciona há sete anos e apenas em 2011 deixará de precisar de financiamento municipal. Durante a sessão do muni­ cípio em que foi apresentado, discutido e votado o plano de acti­ vidades e orçamento da Ecalma para 2011, PS e PSD consideraram também que as funções da

empresa municipal podem ser executadas pela autarquia para «poupar recursos». Também o Bloco de Esquerda (BE) foi duro nas críticas e, tendo embora a vereadora Helena Oliveira sublinhado que «não está em questão para o bloco o fim da empresa municipal», o partido considera que a Ecalma «tem que alterar a sua postura para que possa ter um reconhecimento de facto do serviço público que presta».

Joaquim Torres

“Tons de Jazz para animar os jardins do castelo

PS, PSD e BE a uma só voz contra a empresa municipal de estacionamento

Câmara quer encolher peso da factura de electricidade A iluminação pública tem um elevado peso na factura ener­ gética do município, pelo que estão a ser tomadas diversas medidas de poupança. A mais recente passou pela aquisição de um serviço de telegestão da iluminação pública, que permite, nos troços abrangidos, reduzir consumos até 40 por cento. Numa primeira fase, este sistema está a ser implementado no Paredão

da Costa da Caparica, na Avenida 23 de Julho, na Avenida Bento Gonçalves e na Avenida Torrado da Silva. No entanto, é necessário ir um pouco mais longe na poupança de energia, até porque a autarquia está vinculada ao “Pacto dos Autarcas”, um compromisso a nível europeu, em que mais de 350 auto­ ridades locais se comprometem, até 2020 de reduzir em 20 por cento

as emissões de gases com efeito de estufa, aumentar em 20 por cento a eficiência energética e em 20 por cento os recursos às fontes de energia renováveis. Assim, a autarquia vai iniciar ainda durante o mês de Junho uma fase experimental de redução do período durante o qual a ilumi­ nação pública está ligada. A redução será feita ao ama­­ nhecer e ao anoitecer. De manhã,

as luzes vão ser desligadas um pouco mais cedo e à noite acendem um pouco mais tarde, beneficiando do período em que não está “noite cerrada”. No concelho, a iluminação pública é actualmente responsável por 64 por cento das emissões de gases com efeito estufa relacio­ nadas com a actividade municipal e por um consumo de energia que ultrapassa os 21 GWh por ano.

[ seixal ] Formação ao domicílio Ajudar os cidadãos com mobi­ lidade reduzida é o objectivo do projecto desencadeado pela Asso­ ciação para a Divulgação Cultural e Científica (Rato) ao longo deste mês. Trata-se do projecto Info­ Domus, com oficinas de formação de informática para pessoas com mobilidade reduzida, sendo a parti­ cipação gratuita e a selecção dos participantes realizada em parceria com a Cooperativa Nacional de Apoio a Deficientes e a autarquia. A formação é desenvolvida na residência do participante, envolvendo conceitos básicos de informática; utilização do teclado; processamento de texto e formatação; correio electró­ nico; serviços de mensagens instantâneas e VoIP; redes sociais na Internet; serviços públicos/ privados online para pessoas com dificuldades de mobilidade. O InfoDomus pretende oferecer a oportunidade de saber utilizar o computador e a Internet, permi­ tindo assim o acesso a diferentes serviços de informação que possam ajudar a ultrapassar determinadas barreiras sociais que são encon­ tradas pelas pessoas de mobili­ dade reduzida.

Grafitis mostram-se na frente ribeirinha

O gigantesco muro da substação da EDP é agora um mural aos valores da cidadania, numa iniciativa que envolveu dez artistas

Usar o grafíti para colorir o muro da subes­ tação da EDP, no Fogueteiro, foi o desafio lançado pela EDP e pela autarquia do Seixal à população de Vale de Chícharos. O tema para o embelezamento do muro com mais de cem metros de comprimento e três metros de altura foi a biodiversidade. A estrutura com dimensões pouco usuais, pelo

que resulta num impacto significativo aos olhos do transeunte. O mega-painel artístico foi desenvolvido por cerca de uma dezena de artistas convocados pela CINARTE – Campo de Inclusão e Arte, um projecto desenvolvido pela Câmara do Seixal, com a ajuda de residentes no bairro da Jamaica. Para a autarquia, trata-se do resultado do

forte envolvimento da comunidade que respondeu positivamente ao desafio lançado pela EDP e pelo município. O projecto, que está integrado no programa de valorização da frente ribeirinha do concelho, levou três dias a concretizar por cerca de uma dezena de artistas em nome da sustentabilidade e da inclusão social.

Mercado das Histórias troca livros no Fórum Municipal O Mercado das Histórias abre portas este sábado, para uma feira de troca de livros infantis, no exterior do Fórum Municipal. O certame repete-se todos os sábados até ao final do mês, para promover a partilha de recursos

e estimular o gosto pela leitura. O período de recolha de docu­ mentos decorre de segunda a sexta-feira, no Espaço Júnior da Biblioteca, excepto durante o funcionamento da feira, em que a recolha é feita no ponto de troca criado para o efeito. Não existe

limite de livros e outros docu­ mentos a facultar para a troca e cada vale recebido tem a validade da duração da feira. O Mercado das Histórias integra as Comemorações do Dia Inter­ nacional da Criança e realiza-se entre as 15 e as 18h30.

A autarquia sustenta que esta é uma forma de «valorizar o livro como instrumento de veiculação cultural, proteger o meio am­­­ biente, promover a Biblioteca como espaço de lazer e partilha e enriquecer e renovar as biblio­ tecas pessoais».


Sexta-feira | 10.Jun.2011

17

www.semmaisjornal.com

[ sesimbra ]

Município receia que o Chumbo’ do IC21 trave novas acessibilidades

Bibliotecas vão à praia O projecto Bibliotecas de Praia e de Jardim termina este sábado as inscrições para animadores, de modo a poder arrancar, em pleno, já no próximo mês. As Bibliotecas de Praia e de Jardim são um projecto de difusão da leitura realizado anualmente nos meses de Julho e Agosto, nas Praias do Ouro, Califórnia, Meco, Lagoa de Albufeira e no Parque da Vila, na Quinta do Conde. Os interessados têm de ser residentes no concelho, ter entre 17 e 25 anos, a escolaridade mínima obrigatória, espírito criativo para a animação da leitura e sentido de responsabilidade. No acto da inscrição é obrigatório apresentar o Cartão de Cidadão ou o Bilhete de Identidade, o Cartão de Contribuinte (os menores têm de apresentar o contribuinte do encarregado de educação), o comprovativo de morada, uma fotografia e um pequeno curriculum.

O parecer desfavorável da Agência Portuguesa do Ambiente (APA) ao projecto de ligação do IC21 desde o Nó de Coina a Sesimbra «não deve colocar em causa a construção de novas acessibilidades ao município». A convicção é da autarquia liderada pelo comunista Augusto Pólvora que afirma estar surpreendida com a forma como foi conduzido o processo que «por um lado não aceitou a solução inscrita no Plano de Acessibilidades ao Concelho, e por outro, apresentou questões na Declaração de Impacte Ambiental que nunca foram levantadas anteriormente». A autarquia dá mesmo o exem­­­plo da ligação do IC32 à EN378 e o aproveitamento do troço Sul, entre o Zambujal e o Porto de Sesimbra, que considera «essencial para aliviar o trânsito na vila», chumbado por razões ambientais «quando se encontra aberta há mais de 25 anos, faltando

apenas ser asfaltada». Ainda assim, argumenta o executivo de Augusto Pólvora, a posição da APA «não impede novas soluções» para a melhoria da acessibilidade a Sesimbra, já que a proposta apresentada pela Estradas de Portugal (EP) implícita uma parceria público-privada, «que no actual contexto dificilmente seria concretizada». Para além disso, sustenta, na discussão pública já tinham sido apresentadas reservas quanto à exequibilidade das soluções propostas pela EP e ao seu impacte ambiental. O executivo vê esta posição como «uma oportunidade para retomar a discussão sobre propostas» já consagradas no plano de acessibilidades e no Plano de Pormenor da Zona Sul da Mata de Sesimbra, e que, adianta, «seriam bloqueadas caso o Estudo de Impacte Ambiental tivesse sido aprovado».

Condenses mostram feira com potencial A feira festa de Quinta do Conde mostra o potencial económico da freguesia até domingo, num certame que arrancou no início do mês. A feira festa, agora enraizada na tradição popular, começou por ser uma ponto de encontro dos moradores da Quinta do Conde, há duas décadas, e hoje é considera uma das principais mostras de actividades económicas da região, que reúne dezenas de expositores ligados às actividades económicas, movimento associativo, empresas e instituições. Ainda assim, o certame mantém um cariz vincadamente popular, com um programa que inclui espectáculos musicais para todos os gostos. À semelhança das edições anteriores, a Câmara marca presença com uma exposição dedicado a alguns dos principais projectos previstos para a freguesia, como é o caso do Loteamento Municipal da Ribeira do Marchante e do Plano de Urbanização do Casal do Sapo, Courelas da Brava e Fontainhas.

[ barreiro ]

De luvas, balde e pá na mão, cerca de 120 alunos da Eco-Escola EB1/JI nº 5 do Barreiro puseram mãos à obra e, acompanhados de professores e alguns encarregados de educação, limparam, esta semana, o areal da praia estuarina de Alburrica. A acção assinalou o Dia Mundial do Ambiente que, este ano, se traduz numa campanha de sensibilização para os problemas da poluição nos cursos de água e dos oceanos, no âmbito do Programa Eco-Escolas. O concelho tem, actualmente, dez eco-escolas, número que tem vindo a aumentar progressivamente. O Programa Eco-Escolas é coordenado, a nível internacional, pela Fundação para a Educação Ambiental (FEE) e, a nível nacional, pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE). No passado dia 8

DR

Pelotão de jovens limpa Praia de Alburrica

Os estudantes voltaram a ‘salvar’ o bom ambiente na tradicional praia

de Abril, a escola participante nesta acção hasteou a Bandeira Verde, passado a ser uma Eco-Escola. A autarquia, através da Divisão de Sustentabilidade Ambiental, estabeleceu uma parceria com a ABAE/FEE, na qual presta apoio

às escolas inscritas no Programa, através do pagamento da inscrição destas no mesmo, do pagamento da inscrição dos professores no Seminário Eco-Escolas e do apoio ao desenvolvimento de actividades. Para Nuno Banza, responsável

da autarquia pela área da sustentabilidade, o apoio dado pela autarquia às escolas inscritas no programa é pouco significativo «tendo em conta o importante impacto deste tipo de actividades na comunidade». Já para a vereadora Regina Janeiro este tipo de iniciativa representa «uma oportunidade das crianças sentirem que estão a ajudar a construir um mundo melhor». De referir que o Programa EcoEscolas é destinado, preferencialmente, às escolas do ensino básico, embora possa ser implementado em qualquer grau de ensino. Pretende, entre outros objectivos, encorajar acções, reconhecer e premiar o trabalho desenvolvido pela escola na melhoria do seu desempenho ambiental, gestão do espaço escolar e sensibilização da comunidade.

Artistas a brincar mostram talento na galeria de Arte O workshop de desenho e pintura marcado para amanhã na Galeria Municipal de Arte promete mobilizar centenas de crianças entre os oito e os 12 anos.

A iniciativa, que conta com o apoio da Câmara, será ministrada pelos professores Sofia Jesus e Teodorico Teixeira Mendes. O projecto tem como objectivo

permitir a exploração do potencial artístico, a par do contacto com diversos suportes, materiais e artistas conhecidos. Com base em imagens de artistas conhecidos, cada parti-

cipante vai ser convidado a entrar numa viagem à descoberta das suas habilidades artísticas, tendo a possibilidade de contactar com técnicas diferentes e materiais.

Seniores apreendem tecnologias O Grupo Concelhio do Conselho Local de Acção Social do Barreiro (CLASB) para as Questões dos Idosos está a promover, às segundas-feiras, a acção de formação “Informática para Idosos”, dirigida a 28 idosos de diversas Associações de Reformados e Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS’s) do concelho. Esta acção, que decorre até ao próximo dia 13 de Junho, conta com a colaboração da Escola Secundária de Santo André. Ainda no âmbito do Plano de Actividades, este Grupo de Trabalho tem previsto para este ano, com a colaboração do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES), a realização de Acções de Sensibilização sobre a temática da Demência para cuidadores formais e informais, uma Acção de Sensibilização sobre Transferências/ Mecânica Corporal, para cuidadores formais, e diversas acções de sensibilização dirigidas à população idosa visando a Segurança, em articulação com a Polícia de Segurança Pública.


18

Sexta-feira | 10.Jun.2011

www.semmaisjornal.com

[ montijo ]

Biodiversidade ribeirinha

Semmais

Dar destaque à rele­ vância da árvore e das florestas na subsistência do planeta e na sobrevivência das espécies, incluindo a espécie humana, é o objec­ tivo da exposição patente na zona ribeirinha até Setembro, A ideia é dar a conhecer um dos aspectos fundamen­ tais da biodiversidade local e abordar a importância que as árvores e as florestas tiveram, têm e terão para a

Humanidade. Com a renovação da frente ribeirinha, a autarquia montijense oferece aos muní­ cipes e visitantes um novo espaço de lazer, onde a cultura marca presença, através de exposições sobre o patri­ mónio ambiental e cultural do concelho, como é exemplo a mostra “As árvores e as florestas – viagens pela biodi­ versidade vegetal”. Depois de 2010 ter cele­ brado o Ano Internacional da Biodiversidade, a Organização das Nações Unidas (ONU) declarou 2011 como o Ano Internacional das Florestas com o objectivo de sensibi­ lizar para a gestão, conser­ vação e desenvolvimento sustentável de todos os tipos de florestas para benefício das gerações actual e futura. Sob o lema “Florestas para o Povo”, a ONU reconhece que as florestas podem contri­ buir, significativamente, para o desenvolvimento susten­ tável e para a erradicação da pobreza no Mundo.

Operação de limpeza melhora água da torneira A qualidade da água de abastecimento público no concelho do Montijo vai melhorar, por via de uma operação de limpeza e manutenção das condutas, promovida pelos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento (SMAS). De acordo com o calendário definido pela autarquia, as operações decorrem entre os dias 13 e 17, e os dias 20 e 22 deste mês. De acordo com os SMAS, as intervenções têm por objectivo solu­ cionar as situações que têm vindo a ocorrer de turvação da água, «promovendo um serviço de qualidade que mereça a confiança dos consu­ midores». Os serviços, sob a

alçada da Câmara Muni­ cipal do Montijo, pro­­­­ metem, que, durante o

procedimento, não serão adicionados produtos químicos, não havendo,

por isso, «quaisquer riscos para a saúde do consu­ midor».

[ moita ]

Praia do Rosário abre biblioteca A partir de 1 de Junho e até 31 de Agosto, a Biblioteca Estival re­­­ gressa à Praia Fluvial do Rosário. Com esta inicia­ tiva, a autarquia pre­­tende fomentar o gosto pelo livro e pela leitura e, simultaneamente, atrair novos leitores para as bibliotecas municipais. Este posto de leitura, que funciona de terça a sexta-feira, entre as dez da manhã e a uma da tarde; e das duas às seis; e aos fins-de-semana e feriados, conforme a maré, coloca ao dispor dos vera­ neantes a possibilidade de consultar livros, re­­­ vistas e jornais na praia. A Biblioteca Estival tam­­­­bém desenvolve jogos tradicionais como xadrez, damas, dominó, entre outros.

Igreja Cigana ganha terreno

Mais leituras no parque A biblioteca do Parque José Afonso, na Baixa da Banheira, reabre ao público no dia 15 de Junho. Até 31 de Agosto, as Bibliotecas Municipais levam os livros até ao parque, criando um espaço dedicado à leitura de lazer e à animação da leitura. A Biblioteca do Parque dispo­ nibiliza também, aos seus utiliza­ dores, jornais e revistas para consulta, jogos de mesa e jogos tradicionais, de segunda-feira a sábado, entre as 9h30 e as 12h30 e das 16h00 às 20h00.

A Igreja Evangélica Filadélfia Cigana de Portugal vai construir um local de culto no concelho da Moita, graças à cedência, por parte da autarquia, de um terreno em Vale da Amoreira. O acordo firmado indica que a Câmara da Moita cedeu, em direito de superfície, a título gratuito, um lote de terreno com uma área de 180m2, na Rua dos Sobreiros – Vale do Trabuco, avaliado em 51 500 euros.

O espaço será destinado à construção de um local de culto religioso e de instalações para funcionamento e desenvolvimento de actividades comunitárias, que deverá ficar concluído no prazo de cinco anos. Durante a assinatura do proto­ colo, o edil João Lobo, salientou a «sensibilidade da Câmara rela­ tivamente à existência de uma comunidade cigana na freguesia do Vale da Amoreira e a sua

vontade em trabalhar em conjunto com a igreja, no esforço neces­ sário para a resolução de problemas actuais e futuros». João Lobo reafirmou também a intenção da autarquia em «esta­ belecer protocolos de cooperação com vista ao acompanhamento dos problemas e gestão de conflitos, contribuindo para um desenvol­ vimento social e educacional no seio da etnia cigana», conforme acontece já no Seixal e em Setúbal.

Caminhada nocturna por Alhos Vedros Este sábado, a partir das 21h, a autarquia realiza mais uma cami­ nhada nocturna entre as fregue­ sias da Baixa da Banheira e Alhos Vedros. A concentração será junto à Torre, no Parque José Afonso, na Baixa da Banheira. Este passeio pedestre, com um percurso de cerca de 6 quilómetros, decorre no âmbito do NaturalMoita.


Sexta-feira | 10.Jun.2011

19

www.semmaisjornal.com

[ alcochete ]

Milhares de pessoas visitaram a 37.ª edição das Festas de Confra­ ternização Camponesa, a tradicional iniciativa cultural organizada na freguesia de São Francisco. O certame, que já entrou no calendário das festas tradicionais do sul do país, trouxe à localidade vários espectáculos musicais, acti­ vidades desportivas, largadas de toiros, feira e arraial. O edil alcochetense, Luís Miguel Franco considera mesmo que «só

com muito altruísmo e volunta­ riado é que as mulheres e os homens que integram a Comissão de Festas continuam a desenvolver esta tarefa». Francisco Fonseca, actual presidente da Associação de Festas de Confraternização Cam­­ ponesa refe­­­riu que as Festas são já «uma tradição local» que as pessoas «gostam que se realize» e que por isso «ajudam nas inicia­ tivas» com destaque para a parti­

cipação dos jovens. «Fazemos o possível para que tudo corra bem com o orçamento que temos», referiu o dirigente associativo, que destacou os apoios da Câmara e da Junta de Freguesia de Francisco à realização das festas, orçadas em cerca de 22 mil euros, num ano em que a Comissão de Festas decidiu não efectuar o habi­ tual peditório à população devido ao contexto de crise financeira generalizada em todo o País.

A Arte de Pegar Toiros é uma mostra fotográfica sobre 40 anos de história do Grupo de Forcados Amadores de Alcochete e as tradi­ ções das gentes de Alcochete que pode ser visitada no edifício da autarquia. O cabo do Vasco Pinto está orgulhoso do evento, mas adianta que o grupo «não foi o único responsável por esta exposição». «Se é verdade que o espólio pertence ao grupo, a Câmara também é responsável por esta exposição, por todo o trabalho que teve e pela forma cuidadosa com que trabalhou os nossos troféus, as nossas fotografias», salientou. O Presidente da Câmara Luís Miguel Franco, frisou a disponi­ bilidade da Autarquia em cola­ borar com o grupo que «se nota­ bilizado pela arte de pegar toiros, mas também, pela promoção de diversas iniciativas inovadoras». A título de exemplo, o autarca recordou o lançamento do Cartão do Aficionado, em Abril, uma inicia­ tiva também inserida nas come­ morações do 40.º aniversário e

DR

40 anos de toiros mobiliza forcados e aficcionados

Festa camponesa reabilita tradição em festa de milhares

A mostra vai até Julho próximo

que apresenta um conjunto de vantagens e benefícios para todos os que seguem o Grupo de Forcados Amadores de Alcochete. As comemorações do 40.º aniversário do Grupo de Forcados Amadores de Alcochete vão decorrer até Julho, mês em que se realizará a II Corrida do Município. Em Junho, no próximo dia 18, o Grupo promove a IV Novi­ lhada da Juventude na Praça de Toiros de Alcochete e, no próximo dia 25, está agendado o lançamento do livro “40 Anos de História na Arte de Pegar Toiros”, às 17h00, na Biblioteca de Alcochete. Pub.


20

Sexta-feira | 10.Jun.2011

www.semmaisjornal.com

[ Litoral ]

A interdição da pesca profissional e lúdica na zona da costa norte de Sines foi levantada esta semana. A pesca naquela zona estava interditada desde dia 6 de Maio, altura em que foi detectado pescado com sabor a hidrocarbonetos.

Grândola na Universidade Aberta O Centro Local de Aprendizagem da Universidade Aberta (UAb), em Grândola, vai abrir a segunda fase de candidaturas à UAB para Maiores de 23. As candidaturas vão decorrer de 20 a 30 de Junho. O site da UAb, em http://www.uab.pt/web/ guest/estudar-na-uab/ candidato/candidaturas disponibiliza toda a informação sobre o processo de candidaturas.

Santiago do Cacém nos 20 anos do Cercal Este mês, realizam-se as comemorações do 20º aniversário de elevação do Cercal do Alentejo a vila. Dia 18 de Junho, no Campo de Futebol, a partir das 15h00, estão previstos concertos com bandas de tributo aos Queen e Guns N'Roses. As entradas são gratuitas.

Igrejas de Alcácer abertas em Junho Ao longo deste mês, as principais Igrejas da cidade de Alcácer do Sal estarão abertas ao público. Assim, no âmbito da parceria entre a Escola Secundária e o município de Alcácer, os alunos do curso de Turismo serão colocados em real contexto de trabalho. Os formandos vão ter a seu cargo a abertura da Igreja de Santiago; I­­­­­­gre­­­­ja de Santa Maria e Igreja de Santo António.

A 25ª edição da PIMEL, Feira do Turismo e das Actividades Económicas, vai decorrer de 22 a 26 de Junho, em Alcácer do Sal sob o signo da dinâmica económica. O certame vai contar com tasquinhas, colóquios, concursos de doçaria, mel e petiscos, e um cartaz de concertos que promete levar muitos visitantes a Alcácer do Sal. Áurea, Virgem Suta e Expensive Soul, bem como os Djs Rita Mendes e Fernando Alvim são os cabeças-de-cartaz. Durante cinco dias, empresas e artesãos mostram a sua arte e os seus negócios num certame onde também estarão em foco os tradicionais produtos locais – pão, arroz, sal, mel, pinhão - bem como novos produtos que começam, agora, a ter destaque como é o caso do vinho. A abertura oficial da feira está marcada para as 19h00do dia 22, quarta-feira e a primeira noite tem a animação de Kris Rosa e Banda Brasil, seguidos da Dj Rita Mendes que promete animar o resto do serão.

nagens e atribuição das medalhas de mérito municipal. Neste dia, a animação do certame fica a cargo de talentos locais com a participação das bandas filarmónicas Progresso Matos Galamba e Filarmónica Visconde de Alcácer. A noite termina com o Dj Fernando Alvim seguido dos Vacaciones Djs. Sábado, dia 25, a PIMEL abre portas, de manhã, para receber o colóquio “Crédito Agrícola e o desenvolvimento local”. À noite, a animação fica por conta dos Expensive Soul, seguidos de Dj Demo. No último dia da feira, 26, é a vez do concurso de mel, seguido do workshop “A utilização do mel na culinária”. A tarde promete grande animação, com a tradicional corrida de toiros na praça João Branco Núncio. A Pimel tem, ao longo dos anos, afirmado a sua importância na promoção do tecido económico da região e como elemento de atracção para milhares de visitantes.

O certame vai durar cinco dias e promete um cartaz muito guloso

No dia 23 realiza-se o colóquio “Da vinha à mesa”. Visto que a produção vinícola assume um peso crescente na economia do concelho, quer pela quantidade quer pela qualidade, durante o evento vai ser possível provar os néctares

produzidos em Alcácer do Sal. Segue-se um concurso de petiscos e animação da noite fica a cargo de Virgem Suta. Já no dia 24, assinala-se o Dia do Concelho e para marcar a data terá lugar uma cerimónia de home-

Sines festeja bandeira Santiago incentiva azul até Setembro compostagem em família até fim do mês Este ano, as actividades de educação ambiental desenvolvidas no âmbito da Campanha Bandeira Azul são subordinadas ao tema Mar: História e Recursos. As actividades, promovidas pela autarquia, arrancaram no dia 1 de Junho, com uma exposição de fotografia sobre Sines, no Posto de Turismo de Sines. A exposição ficará patente ao longo de toda a época balnear, até 15 de Setembro. A 5 de Julho, a praia da Ilha do Pessegueiro recebe um passeio pedestre, e no dia 13, a praia de Morgavel é palco da actividade “Caçadores e recolectores”. No dia 18, a praia Grande de Porto Covo recebe a actividade “O percebe - ecologia do recurso mais importante do litoral rochoso alentejano”, e a 20, na praia de S.Torpes, acontece a actividade “Na Areia Molhada, Uma História Contada”. Em Agosto, o programa arranca na praia de Morgavel, no

dia 3, com a actividade “Ecologia e recursos do litoral rochoso alentejano”. Nos dias 10 e 12 de Agosto, as praias de Vale Figueiros (Vieirinha) e São Torpes, respectivamente, recebem uma sessão de construção e distribuição de cinzeiros. No dia 29 de Agosto, tem lugar a actividade “Banho de 29 de Agosto”, na praia Grande de Porto Covo. Em Setembro, a praia Vale Figueiros (Vieirinha) recebe, no dia 8, um atelier de construção de jangadas. No dia 12, a praia da Ilha do Pessegueiro serve de cenário a mais uma sessão de construção e distribuição de cinzeiros. As actividades, com início às 09h00, têm como destinatário o público infantil. O programa é desenvolvido em colaboração com o Pólo de Sines da Universidade de Évora - Laboratório de Ciências do Mar e com a Escola de Mergulho do Litoral Alentejano - ECOALGA.

No âmbito das comemorações do Dia Mundial do Ambiente, a Câmara de Santiago do Cacém avançou com o projecto Compostagem em Família, que vai decorrer ao longo do mês de Junho. A autarquia volta a disponibilizar recipientes de compostagem à população do concelho, para além do apoio e prestação de esclarecimentos sobre o processo de compostagem. Podem candidatar-se à atribuição de compostores domésticos os agregados familiares que tenham residência fixa no concelho de Santiago do Cacém em habitações com um espaço exterior (quintal ou jardim) que permita a implementação desta prática. Com diversas vantagens ao nível da protecção ambiental, esta prática comporta também, mais valias no domínio económico, pois permite reduzir os custos asso-

DR

Sines autoriza pesca

Feira do Mel e do Pinhão mostra tradições e potencial da economia alcacerense

DR

+ Notícias

A autarqua disponibiliza recipientes

ciados à deposição em aterro de resíduos sólidos urbanos, promover formas alternativas de reciclagem e proporcionar a cada cidadão um papel activo e responsável na defesa do ambiente. O projecto decorre nos mesmos moldes relativamente ao que efectuado em 2010, sendo que nesta segunda fase vão ser permitidas candidaturas provenientes de todo o concelho com um prazo de candidatura mais alargado.

Metal GDL ‘invade’ vila de Grândola para agitar arranque da época balnear A 6ª edição do METAL GDL - Festival Metal de Grândola, um dos maiores festivais do género no país, volta a agitar esta vila alentejana, no Parque de Feiras e Exposições.

Até amanhã, 31 nomes de peso de Portugal, Espanha, Brasil, Polónia, Suécia e Reino Unido, vão subir aos palcos gémeos Viva o Metal e Metal GDL. O festival apresenta este ano

um terceiro palco: o “Palcoólico”. Após os concertos, a noite fica a cargo dos vários Dj convidados: Pitchblack, Twisted Sisters e Metal GDL. Os ingressos incluem cam­­

pismo grátis e estão disponíveis na Carbono e na Clock Work (Lisboa), Rock Lab (Moita), Fotografia Infante (Grândola), Piranha (Porto), Arcadia Bar (Faro). O programa inclui churrascada

grátis e música pela noite dentro com Concertos e Dj. A organização do Festival fica a cargo da age.GDL e conta com o apoio da Câmara Municipal de Grândola.


Sexta-feira | 10.Jun.2011

21

www.semmaisjornal.com

+ Desporto Lutas do distrito somam títulos nacionais

Miguel Oliveira azarado em Espanha

A região tem cinco novos campeões nacionais de luta greco-romana. Na prova realizada no Algarve, a C. Benfica na Quinta do Conde e a Sociedade Baixa da Serra festejaram dois títulos, cada, a que se juntou um obtido pela Sociedade 1.º Agosto Paivense.

O jovem piloto almadense sofreu uma queda e fracturou o pulso esquerdo, no GP Catalunha, Espanha, em 125cc, e está fora da próxima corrida em Silverstone, Inglaterra. Miguel Oliveira é o actual 10.º classificado do Mundial.

Três judocas da região na Taça do Mundo contribuíram para a evolução da equipa. Quanto ao futuro, Ricardo Fernandes admite a sua continuidade à frente da equipa no desafio nacional. No entanto, há um renovado trabalho de preparação da nova época que terá de ser encetado em concordância com a direcção do clube, no sentido de avaliar as condições que possam suportar os objectivos a atingir. Mas uma coisa é certa «a equipa irá entrar em todos os jogos com muita vontade de vencer».

::::::::::::::: Joaquim Guerra ::::::::::::::

A

Referência da região

DR

equipa de futsal sénior do Grupo “Os indefectíveis” está a caminho da sua primeira presença no Nacional da III divisão. Há uma semana, o emblema moitense venceu, por 4-1, a Casa do Benfica de Alcochete, na penúltima ronda do campeonato maior do futsal da região, garantindo, desde logo, o título maior distrital da Associação de Futebol de Setúbal. Fundado em 2000, “Os Indefectíveis”, traçaram para esta época o objectivo de subir de escalão. Uma meta alcançada por um «plantel de 16 jogadores, que formaram, ao longo da época, um grupo unido e que sempre colocaram em campo o máximo da intensidade competitiva», co­­­ meçou por destacar ao Semmais o treinador Ricardo Fernandes, sem esquecer o apoio dos «mais calorosos adeptos de uma equipa de futsal do distrito». O técnico lembra que este desfecho ímpar na história do clube, com futsal há sete anos, «é o culminar de um trabalho conjunto com a direcção e desenvolvido desde há quatro épocas», altura em assumiu o cargo principal da equipa. «Começamos com um 3.º lugar, seguiram-se dois vice-títulos e agora o triunfo final», contou Ricardo Fernandes, que pessoalmente regista, aos 39 anos, a sua primeira subida de divisão ao escalão nacional, na qualidade de técnico principal. Instado a analisar a competição, que nesta fase de apuramento do campeão, contou com seis equipas, o treinador não hesita em afirmar: «Terá sido o campeonato mais competitivo de sempre.

A equipa moitense festejou com os adeptos a conquista inédita

A qualidade das equipas finalistas foi demonstrada de forma evidente, numa prova em que se jogou a um nível acima do normal para um escalão distrital». Como argumento, Fernandes lembra o ingresso de atletas oriundos dos nacionais nas

equipas do distrito «o que potenciou significativamente a competição». Facto, ao qual os Indefectíveis também estiveram associados, uma vez que o plantel moitense contou com três jogadores com experiência nacional «que marcaram diferença» e muito

Em sintonia com a vontade de vencer do treinador está o presidente do clube, António Santos. O dirigente, que lidera o emblema desde a sua fundação, confessase naturalmente feliz pela conquista inédita da equipa e quer avançar com o projecto do futsal, para que, a breve prazo, os Indefectíveis sejam identificados como «a referência do futsal na região». Esse será um caminho, que vai passar pela sustentabilidade da equipa nos nacionais. «Será um ano zero, em que teremos de avaliar as nossas capacidades. Mas temos confiança na conquista da permanência no escalão, factor fundamental para continuarmos a projectar o futsal no distrito», sublinha o presidente. Para a nova realidade competitiva, António Santos, que está em conversações no sentido de fortalecer os apoios à equipa, garante que «os jogadores nucleares deverão manter-se no plantel». Nesta altura, o clube apresenta três equipas (seniores, benjamins e infantis), num total de 70 atletas.

Festival de regatas anima Sesimbra até segunda-feira

Nacional de basquetebol sub-16 decide-se a quatro no Seixal

São 60 barcos de vela de cruzeiro que, desde hoje e até segunda-feira, prometem centrar atenções desportivas na baía sesimbrense, no âmbito da I edição da Regata Festival de Sesimbra. Com cerca de 400 pessoas directamente envolvidas do evento desportivo, o Clube Naval de Sesimbra acrescenta mais um factor de dinamização da modalidade e

A Fase Final do Campeonato Nacional de Basquetebol, no escalão Sub-16 masculino, começa a discutir-se entre hoje e domingo, no Pavilhão Sede do Seixal FC. Na competição que vai atribuir o título nacional da modalidade, além da equipa da casa, marcam igualmente presença o Benfica (Lisboa), Ginásio Figueirense (Coimbra) e o Vasco da Gama (Porto).

do turismo local, demonstrando as potencialidades naturais de excelência da baía sesimbrense para as provas náuticas. O programa contempla quatro regatas, sendo que as duas a realizar, amanhã e domingo, na área da baía, deverão assumir maior destaque, permitindo aos espectadores seguirem de perto a prova.

Quatro campeões distritais que deixam antever uma jornada de promoção do basquetebol jovem e que começa esta tarde, às 17 horas, com o Ginásio a defrontar o Benfica. Pelas 19 horas, será a vez do Seixal jogar com o Vasco da Gama. Amanhã, os jogos realizam-se às 16 e 18 horas. No domingo, os desafios estão agendados para as 9h30 e 11h30.

O judo feminino da região vai estar presente, pela primeira vez, com três atletas na Taça do Mundo. Ágata Swiatkiewicz, na categoria de -63 kg, Vitória FC, e Andreia Zeferino, - 70 kg, SFUA, Pinhal Novo são a duas judocas filiadas em clubes da Associação Distrital de Judo de Setúbal que se estreiam numa competição de topo em que a almadense Telma Monteiro, - 57 kg, pelos lisboetas do Benfica, assume maior destaque à conquista da vitória. Para a competição internacional que decorre amanhã e domingo, em Odivelas, o Director Técnico Distrital, Nelson Trindade, não vislumbra resultados de monta para a dupla da associação. «São duas judocas de grande valor, actuais referências do judo feminino que se pratica no distrito, ainda juniores, mas que vão medir forças com atletas de grande nível e com maior experiência internacional, e que vêm a Portugal na máxima força pela conquista de objectivos olímpicos», lembra o técnico. Nesse sentido, não haverá muitas expectativas quanto a resultados das duas jovens. «Vencerem um combate seria extraordinário», reconhece o responsável, antes de lembrar que «o facto de estarem presentes já é motivo de grande motivação para o futuro». Refira-se que a Selecção Nacional, com 17 judocas, é uma das 30 nações participantes na prova, com um total de 141 atletas.

Semmais

Campeões Indefectíveis com história no futsal

Ágata Swiatkiewicz


22

Sexta-feira | 10.Jun.2011

www.semmaisjornal.com

+ Negócios

Seis produtores de vinho premiados em concurso italiano

O

X Concurso Internacional de Vinhos “La Selezione del Sindaco” premiou os seis produtores de vinho do concelho de Palmela que participaram no certame. No total, os vinhos palmelenses receberam uma medalha de ouro e sete medalhas de prata, distinções que vêm reconhecer, uma vez mais, a «qualidade» da produção vinícola da região, que no plano nacional quer interna-

cional. O concurso decorreu nas localidades italianas de Benevento e Torrecuso, entre 27 e 29 de Maio, com a participação de 1113 vinhos de 450 adegas. O município associouse ao evento, já que se trata do único concurso de vinhos internacional que prevê a participação conjunta do produtor e do município de proveniência. Os vinhos premiados são os seguintes: OURO: Sociedade de Operação Técnica e

Agrícola Unipessoal, Lda. Domingos Damasceno de Carvalho 2009; PRATA: Casa Agrícola Assis Lobo, Lda. Lobo Mau 2008; Filipe Jorge Palhoça - S. Filipe 2008 Quinta da Invejosa 2007; Marcolino Freitas & Filho, Lda. - Vinhas da Marateca 2007; SIVIPA - Ameias Aragonês 2009 - Serra Mãe Reserva 2005; Xavier Santana, Succs, Lda. - Xavier Santana (Moscatel de Setúbal).

Moscatel da Casa Horácio Simões entre os 50 Mais A Casa Agrícola Ho­­­ r­ ácio Simões, em Quinta do Anjo, figura nova­ mente entre os grandes vinhos. A ViniPortugal seleccionou o crítico de vinhos inglês, Tom Cannavan, para escolher os 50 melhores vinhos portugueses. O Moscatel de Setúbal 10 Anos Supe­ rior foi o eleito. Pedro Simões, enólogo da Casa Agrícola Horácio Simões, realça que é com «grande orgulho» que a

Porto de Setúbal lança museu virtual A Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra (APSS) encetou um conjunto de acções conducentes à criação do Museu Virtual do Porto de Setúbal, que já se encontra online, em versão experimental. Os objectivos do projecto assentam na preservação de elementos do património histórico da APSS e, por outro lado, na sua disponibilização para consulta virtual, uma vez que representam uma boa fonte de informação para trabalhos científicos ou empresariais e outros de carácter menos estruturado ou lúdico. Os trabalhos já realizados inclu-

íram a definição da identidade gráfica do Museu Virtual, incluindo criação de logótipo e de ‘layout’ das páginas Web, apostando no design e na simplicidade da consulta; Definição da estruturas de catalogação e de descritores (tags) que permitam a pesquisa temática dos elementos do espólio; Selecção de matérias, digitalização, catalogação e colocação online dos documentos.

Este projecto inclui ainda a dinamização da campanha “Retratos do Porto de Setúbal”, que apela à participação dos colaboradores, ex-colaboradores da APSS e de outras empresas/entidades ligadas ao porto, incluindo ainda a população de Setúbal, sensibilizando-os para a disponibilização de documentos particulares para digitalização e integração no Museu Virtual e, por outro lado, convidalos para colaborarem na identifi-

cação das imagens que vão sendo colocadas online. Além de enriquecer o espólio virtual, pretende-se que o museu seja mais do que o “álbum virtual da APSS”, tornando-o efectivamente no “álbum virtual do Porto de Setúbal”, sublinhando-se a importância da colaboração entre todas as entidades que constituem o porto. O Museu Virtual do Porto de Setúbal é acessível através do endereço www.portodesetubal.pt/ museu, onde podem ainda ser deixadas sugestões e contributos para a campanha “Retratos do Porto de Setúbal”.

Publireportagem

A Stuttcar, concessionário oficial da Mercedes-Benz, no distrito de Setúbal, apresentou ao público, no dia 02 de Junho, o novo Classe C Coupé. Este novo modelo, ao qual foi aplicada a tecnologia progressiva encontrada na nova geração, recentemente lançada no Classe C, para lhe oferecer um formato coupé impressionante, combina a diversão ao volante com uma eficiência exemplar. Em termos de atitude, está concebido para um grupo de clientes com idades entre os 35 e os 45 anos, para quem o sucesso profissional, o amor à vida e um forte sentido de responsabilidade são importantes. Com um design expressivo e dinâmico, o novo coupé seduz com as suas proporções compactas, com contornos poderosos e um pilar em C mais estreito num desenho clássico de três volumes. As funcionalidades típicas do coupé incluem a pequena inclinação dianteira, capot longo, párabrisas muito inclinado e longo e tejadilho alongado para fora. O tejadilho liso estende-se para além do eixo traseiro sobre o vidro traseiro na

DR

Stuttcar apresenta o novo Classe C Coupé

As performances do novo Coupé da Mercedes são novidades de mercado

sua posição lisa, para conseguir uma extremidade curta e desportiva. No interior, destaque para o painel de instrumentos que apresenta um desenho forte, desportivo e de elevada qualidade. Três anéis tubulares com um acabamento galvanizado demonstram as credenciais desportivas do condutor. O coupé tem de série o volante de três raios de nova geração, com o seu raio central cromado, apresentado no novo CLS. As superfícies de toque dos comandos são agora mais detalhadas e galvanizadas. O topo crescente do painel de instrumentos também acomoda o visor

central e continua para o lado do passageiro como um contorno discreto que capta a luz. Os ventiladores de ar centrais trapezoidais e os ventiladores circulares no exterior são evidenciados em detalhe pelo painel galvanizado. Com sete airbags de fábrica, tensores e limutadores de força dos cintos de segurança para todos os bancos, o Classe C Coupé tem funcionalidades de segurança extraordinários. Incluem airbags dianteiros e laterais para o condutor e para o passageiro dianteiro, um airbag para os joelhos do lado do condutor, e

airbags para a cabeça. O sistema de protecção lateral – com airbags para a cabeça e para o tórax – optimiza o nível de protecção conseguido para as partes individuais do corpo. Para proteger peões, o couopé tem um capot activo feito de alumínio. Com um número de sistemas de assistência à condução, que vão desde a detecção de sonolência ‘Attention Assist’ até ao controlo de proximidade ‘DIstronic Plus’, o coupé oferece um nível global de suporte e protecção do condutor. Os sistemas de assistência são baseados na mais recente tecnologia de radares, câmaras e sensores, e cobrem causas frequentes de acidentes como conduzir perto demais, fadiga e escuridão. O novo Classe C Coupé está disponível para comercialização a partir de 41.035,60$, para o C 180 CGI e 46.297,12$, para a versão C 220 CDI. A Stuttcar tem disponíveis, nos stands de Palmela e Almada, viaturas de test drive, para que o público possa desfrutar da agilidade superior, sofistificação e design desportivo, que conferem ao novo Classe C Coupé uma sensação única de condução.

empresa recebeu tal notícia, sublinhando que se trata de um «grande feito internacional». A mesma fonte sublinha que esta distinção representa «o reconheci­ mento dos nossos exce­ lentes produtos pela crítica inglesa», acrescentando, por outro lado, que se trata de uma «mais-valia» que abre portas para o mercado inglês, cujas exportações estavam «paradas há algum tempo».

Cooperação aproxima Sines da Extremadura Espanhola A Administração do Porto de Sines (APS) e a Plataforma Logística del Suroeste Europeo (PLSWE) assinaram recentemente, em Badajoz, um protocolo de cooperação com o objectivo do desenvolvimento de acções que potenciem o aumento dos fluxos de mercadorias entre a Extremadura espanhola e o porto português. O acordo foi assinado por Lídia Sequeira e Agustín Plaza, presidentes dos conselhos de administração da APS e da PLSWE, representando um marco determinante nas relações de cooperação iniciadas entre ambas as entidades há cerca de dois anos. A PLSWE iniciará ainda este ano, o início da primeira fase de obras de infra-estruturação de cerca de 140 ha, com uma vocação natural para a instalação preferencial de empresas logísticas e industriais de transformação agroindustrial e de energia. No total, a PLSWE dispõe, em Badajoz, de uma área de 533 ha disponíveis para utilização. Com a assinatura deste protocolo, Sines reforça a sua posição privilegiada como principal porta de entrada na região da Extremadura Espanhola, sendo a solução por excelência para a ligação marítima aos principais mercados internacionais para cargas com origem e destino naquela região da Península Ibérica. A Extremadura Espanhola representa já um volume de tráfego muito interessante de contentores para o porto de Sines e a PLSWE será um porto seco «muito importante» no ‘hinterland’ natural de Sines, que potenciará o incremento dos fluxos de mercadorias.


23

www.semmaisjornal.com

DR

Sexta-feira | 10.Jun.2011

“Garrafão das Tias” aposta em produtos da região O restaurante “O Garrafão das Tias”, gerido pelas manas Rita e Áurea Barrocas, abriu há cerca de um mês em pleno centro histórico de Palmela, um local «agradável e calmo». Este novo espaço de restauração, com zona mais privada no primeiro andar, aposta sobretudo nos famosos produtos da região, como os vinhos, os queijos, as manteigas, o pão, a fruta. Rita Barrocas conta que a ideia de criar este projecto era antiga e que assim que surgiu um espaço no centro histórico de Palmela, a dupla decidiu avançar com o projecto. As irmãs Barrocas nunca tiveram qual-

quer tipo de experiência na área da restauração, mas Rita Barrocas já trabalhou com um chefe de cozinha, num catering. A designação do espaço deve-se ao facto de o projecto ter sido pensado para surgir com a irmã e uma sobrinha. «O nome de ‘Tias’ tem a ver com a nossa ligação familiar, mas para não ficar muito ‘snob’, optámos por adicionar o nome de garrafão, que é um objecto mais castiço». Sobre a aventura de “O Garrafão das Tias”, a dupla confessa que as coisas estão a «correr bem» e a corresponder «às expectativas». «Temos tido um bom ‘feed-back’

dos clientes, que têm gostado e voltado. Está tudo a correr bem», sublinha, acrescentando: «Tentámos que o espaço fosse sofisticado, mas sobretudo um local onde as pessoas convivessem e se sentissem bem, com conforto, como se estivessem numa casa antiga portuguesa». O relembrar da época dos nossos avós é marcado no “Garrafão das Tias” por peças decorativas mais antigas, como telefonias, garrafões empalhados, molduras e móveis. “O Garrafão das Tias” está adaptado para receber fumadores. Para Rita Barrocas, todos os

pratos são uma «especialidade», porque são confeccionados com «carinho e brio profissional». «Não temos um prato especial. Tudo o que fazemos é especial», vinca. Ao almoço, o destaque vai para as refeições «mais rápidas e económicas», que rondam os 7 euros. Não existe prato do dia, porque varia conforme a qualidade dos produtos que se adquirem no mercado. Assim, «para cada semana existe uma ementa». Já Áurea Vira, conta que o restaurante aposta também em jantares vínicos, com a presença de enólogos, para divulgar os

vinhos premiados da região e não só. A iniciativa inclui a degustação de néctares da carta da casa. “Na Cozinha Com” é a iniciativa que conta com a presença de amigos da gerência que cozinham para os clientes e amigos do restaurante. O “Garrafão das Tias” funciona às segundas, terças e quartas, do meio-dia às 19 horas. Durante a tarde são servidos petiscos, como moelinhas, tábuas de queijos e enchidos, torresmos, tostas, scones, bolos de fatia, chás e vinhos à taça. Às quintas, sextas e sábados abre ao meio dia e encerra às 22 horas. Domingo é o dia do descanso do pessoal. Pub.

Sensil com apoio domiciliário nas Festas de Pinhal Novo A empresa está presente com um stand, através do qual promove a marca dedicada ao apoio domiciliário e aos serviços de saúde para pessoas com dependência

DR

A Sensil, marca especializada em apoio domiciliário e serviços de saúde, marca este ano presença nas Festas Populares de Pinhal Novo, a decorrer até domingo.

A Sensil Palmela/Sesimbra tem primado pela inovação

permanente ou temporária. A presença da Sensil nas Festas de Pinhal Novo decorrem da concretização do plano da empresa que visa aproximar a instituição dos cidadãos do distrito, de modo a «desmistificar a ideia de que o apoio domiciliário é um serviço ao acesso de apenas determinada franja da população». No cumprimento desta política de proximidade, a empresa já se deu a conhecer em eventos variados, no distrito, entre os quais se destaca a quarta edição da Feira da Saúde, em Pinhal Novo, que decorreu em Maio, e cuja temática central se prendeu sobretudo com a melhoria do bem-estar psico-físico do utente.

Badoca Park adopta cria de Órix O Badoca Safari Park, instalado em Santo André, no concelho de Santiago do Cacémm tem desde o início da semana uma nova cria de órix-de-cimitarra. Esta espécie de antílope, que pode atingir 1,25 metros

e pesar 200 quilos, está praticamente extinta, contabilizando-se cerca de cem exemplares em habitat natural. O órix, espécie originária do Norte de África, foi caçado quase até à

extinção: os chifres eram troféus e foi dado como desaparecido em 1960. Foram reintroduzidos espécimes em dois parques na Tunísia, em 1985, mas actualmente só se reproduzem em cativeiro.


Sexta-feira | 10.Jun.2011 Pub.

www.semmaisjornal.com


Semmais Jornal 10 Junho 2011