Issuu on Google+

16 anos

A REGIÃO

SOMOS TODOS

NÓS

1.º de Maio levou centenas às ruas da capital do distrito Os manifestantes aproveitaram as comemorações do Dia do Trabalhador, em Setúbal, para contestar as políticas do governo de Passos Coelho

edição especial comemorativa do 16º aniversário do semmais

Distribuído com o

Sábado • 3 Maio 2014 • www.semmaisjor

VENDA INTERDITA

nal.com 11

16 anos

A REGIÃO

SOMOS TODOS

NÓS

Costa Alentejana ideal para construção

em

superadobe O estudo é de Rui Vasques, um projectista aluno de Artes Visuais, e prevê a construção de cidades amigas do ambiente e com custos muito reduzidos

edição especial comemorativa do 16º aniversário do semmais

www.semmaisjornal.com

Pub.

Distribuído com o

Director: Raul Tavares

semanário - edição n.º 809 • 6.ª série - 0,50 € • região de setúbal Sexta | 25 Abril 2014

Desporto 12

McNamara vai surfar 'Gasoline' do rio Tejo a partir do Barreiro

16

ESPECIAL

Dívidas agitam política partidária na câmara sadina

Uma penhora da Amarsul à Câmara de Setúbal agitou esta semana a política local. A oposição diz que a autarquia está em via da bancarrota. A presidente, Dores Meira, afirma tratar-se de gincana política e ameaça com processos internos, por suspeita de fugas de informação.

O

Director: Raul Tavares

série - 0,50 € • região de setúbal

Biodiversidade 12

Doença hemorrágica ameaça comunidade de coelhos das coutadas da região

www.semmaisjornal.com

Fotos: DR

locAl

ApEsAR da remoção de lamas oleosas no aterro da Maria da Moita estar a decorrer a bom ritmo, os autarca de Santo André, continuam preocupados com a possívek contaminação do subsolos e dos aquíferos. E ainda falta remover lamas de três lagoas.

pág. 6

gNR identificou carrinha suspeita do roubo de estátua em Alcochete

pág. 14

AcTuAl O Estabelecimento Prisional de Setúbal foi afectado por um surto de sarna que terá deixado alguns reclusos com «doenças de pele», segundo confirmou o Semmais junto do Sindicato de Guardas Prisio-

nais e de outras fontes ligadas à Cadeia. Mas há outros perigos, como a falta de limpeza e ratos em espaços públicos. A prisão de Setúbal é a mais lotada do país, com 225% acima da sua capacidade.

últimA páG. 16

o pREsIDENTE da República, Cavaco Silva, destacou esta semana as parcerias que levaram à construção do novo Hospital Nossa Senhora da Arrábida, em Brejos de Azeitão. A unidade promete estar a funcionar para toda a comunidade local. pág. 5

Pub.

www.semmaisjornal.com

Actual Campanha arranca este fim-de-semana

9

ca de 80 por cento dos passageiros desde que o terminal foi desviado para um quilómetro e meio a sul da cidade, devido às obras da CostaPolis. A ameaça é sé-

José Afonso canta utopia no Cinema de S. Vicente, em Paio Pires.

Docapesca investe 405 mil euros em obras na Lota e cais de Setúbal.

DR

Negócios 20

Um colóquio em Grândola serviu de alerta para futuro do sector. PÁG. 15 Pub.

H

PÁG. 4

DR

Cultura 12

Travessia para Tróia volta a ser contestada

PÁG. 7

os Voltam20 de a dia com no Agosto a edição ais próxim Semm do

á dezasseis anos um grupo de jornado todos os condicionalismos a uma emcias superior a duas mil. listas profissionais empreendeu o presa deste tipo, sobretudo num mercado A ligação ao semanário Expresso, lançamento deste jornal de referenem sempre reconhece o papel e a imporrência do distrito de Setúbal. O seu novada nos últimos seis anos e que trajeto vai contância dos media. foi sempre consistente, com períodos tinuar, é também um mérito próprio mais e uma Mas a força do projeto está bem expresausteros e outros de grande pujança. zona de prestígio inabalável. sa a cada semana nas bancas e nas suas sinUm percurso reconhecido pelos agenAs comemorações do 16.º aniverságulares publicações especiais, que oferetes políticos e forças vivas da região rio será agora o ponto de partida de forpara cem notoriedade ao projeto procuram conma clara, mas sobretudo por fiéis um novo ciclo e uma nova viragem leitores na solidar a ideia de excelência das publicaque continuam a preferir a marca vida do seu semanário Semmais. distintiAté ao ções com a marca Semmais. va do jornalismo que sempre norteou final do ano serão anunciados novos a liproPara além de ser o jornal de referênnha editorial deste periódico. jetos, novos conteúdos e novas plataforcia da região, é o de maior tiragem e aquemas digitais, para fortalecer ainda São dezasseis anos de publicação ininmais le que chega a todos os pontos do distriterrupta, num esforço que tem ultrapassaeste projeto que é nosso e é vosso. Porto, através de uma rede de bancas e agênque a região somos todos nós!

ria e o empresário diz já ter sido contactado para deslocalizar o comboio para uma zona balnear da Catalunha.

Cristas rendida aos golfinhos do Sado pág 2

ACTUAL A famigerada zona da Fontenova, conhecida pelo peixe assado, conta a partir desta semana com um fogareiro colectivo. PÁG. 4

Alentejo Litoral não quer afrouxar força do turismo +NEGÓCIOS

5 Pub.

Comboio da Costa em risco de zarpar para Espanha ACTUAL O transfer que circula entre as praias da Costa da Caparica desde 1960 corre o risco de parar de vez este Verão. O seu proprietário diz que está a perder cer-

Setúbal estreia mega fogareiro

Rinite alérgica afecta 150 mil pessoas do distrito de Setúbal PÁG. 5

Pub.

Sábado | 6.Abril.2013

XV anos

A REGIÃO SOMOS NÓS!

Director: Raul Tavares

Distribuído com o

semanário - edição n.º 757 • 6.ª série - 0,50 € • região de setúbal

www.semmaisjornal.com

VENDA INTERDITA

Desporto Surfista de Almada sonha com mundial

Actual Chuva de prejuizos para agricultores

14

Cultura Tordo canta no Barreiro

7

Cavaco Silva inaugurou investimento

12

de 1,4 mil milhões

Pub.

Anti-stress Tordo e Mendes no Montijo

www.semmaisjornal.com

Vamos a banhos!

ANIVERSÁRIO SEMMAIS A estátua de grande porte, em bronze, instalada à porta da praça de toiros, foi roubada na madrugada de terça-feira. A polícia já tem a matrícula suspeita.

semanário - edição n.º 716 • 5.ª série - 0,50 € • região de setúbal

VENDA INTERDITA

Cadernos Santiagro e Palmela Cidade Europeia do Vinho

semanário - edição n.º676 • 5.ª série - 0,50 € • região de setúbal

Edição EspEcial dE VErão

pág. 4

Pub.

Director: Raul Tavares

Distribuído com o

Director: Raul Tavares

Distribuído com o

VENDA INTERDITA

Cultura 9

Hilliard Ensemble na Igreja Matriz de Santiago do Cacém

AcTuAl

MéDIcos e doentes do distrito estão a ser afectados pelo novo sistema de receituário clínico. Há doentes que deixam as consultas sem as respectivas receitas após horas de espera. O anterior sistema tinha falhas mas funcionava melhor.

Jornal de referência na história na comunicação social do distrito

Pub.

Sábado | 26.Maio 2012

Sábado | 6.Agosto.2011

VENDA INTERDITA

semanário - edição n.º 808 • 6.ª

Surto de Sarna 'passeou' pela Cadeia de Setúbal

Pub.

Sábado | 3 Maio 2014

Galp arranca em Sines com mega refinaria ECONOMIA PÁG. 9

ABERTURA

A ponte Vasco da Gama fez 15 anos. Fazemos um balanço dos prós e contras e ouvimos as partes interessadas. O tráfego é que estás longe de ter atingido as previsões.

Demétrio Alves E as teses de Cutileiro sobre comunismo

Quartel da Moita degrada-se LOCAL As antigas instalações dos bombeiros voluntários da Moita, que foram entregues ao Estado, estão votadas ao abandono. A Câmara está revoltada. PÁG. 12

POLÍTICA

O ex-deputado é o candidato da coligação PSD/CDS em Setúbal. Nuno Magalhães, líder distrital do PP deverá ser candidato à presidência da AMS. PÁG. 8

Presente e futuro do projeto Semmais por ocasião de mais um aniversário.

DESPORTO O colégio de Palmela está a organizar a 1.ª Meia Maratona de Almada, com o apoio do município. Já estão inscritos cerca de 1500 praticantes. PÁG. 15

Fotos: DR

PÁGS. 2 e 3

Opinião

Vítor Ramalho Não poupa o desnorte da Europa

Menos crimes graves no distrito ACTUAL A criminalidade violenta e grave na região desceu quase 16 por cento o ano passado. Mas o distrito permanece em terceiro a nível nacional. PÁG. 5

Baía do Tejo vai Rodrigues avança St. Peter’s School investir 59 milhões pelo PSD em Setúbal organiza Maratona

ÚLTIMA A empresa responsável pelos territórios do Arco Ribeirinho Sul anunciou um plano de investimentos ambicioso para os próximos anos.

Caderno 11 a 14

Pub.

Fotos: DR

Estado português retira património mundial à Arrábida A candidatura da Arrábida a património mundial, uma empreitada que tem merecido forte empenho das autarquias de Setúbal, Sesimbra e Palmela, teve um forte revés. Por razões ainda não totalmente conhecidas, o Estado português retirou o dossier. A Quercus admite ter sido por causa da pedreiras da Secil.

Almada exige mais areia na Caparica antes do Verão

PÁG. 8

Lagoa de Albufeira reforça azulinhas na região As praias da região vão este anos contar com 26 bandeiras azuis, a que acresce mais uma marina e um porto de recreio. A entrada da praia da Lagoa de Albufeira é a grande surpresa, mas a Costa Alentejana do distrito continua a ser a mais forte em praias de qualidade.

O ministro do Ambiente e do Ordenamento do Território, Jorge Moreira da Silva, anunciou a intervenção, orçada em cerca de 5 milhões de euros. Está em causa a reposição de um milhão de metros cúbicos de areia. Mas a Câmara de Almada receia demora no processo.

ÚLTIMA PÁG. 2 PÁG. 5

Pub.

4 DE MAIO

mãe!


2

Sábado • 3 Maio 2014 • www.semmaisjornal.com

ABERTURA Em causa está a reposição de um milhão de metros cúbicos de areal

Almada quer areia na Caparica antes do Verão O ministro do Ambiente anunciou uma dotação de cinco milhões de euros para reforçar as dunas. A Câmara receia que a tramitação do processo demore e exige a intervenção antes da época balnear. É uma luta contra o tempo.

Pub.

que têm sido desenvolvidas nas várias praias funcionam apenas como uma «solução temporária», à qual vai ser preciso voltar a recorrer sempre que o sistema se encontre em condição deficitária. Isto é, sempre que a dinâmica do mar reincida no «roubo» de areia junto do cordão dunar, o que poderá acontecer, sobretudo, durante as chamadas marés vivas, como as que tiveram lugar em este ano. «No caso da Caparica, o areal já é deficitário por-

DR

O

presidente da Câmara de Almada, Joaquim Miguel Judas, quer que o enchimento artificial de areia nas praias da Costa de Caparica seja feito antes do início da próxima época balnear, que já bate à porta, para não perturbar o normal funcionamento das atividades. É esta a reação da autarquia ao anúncio feito ministro do Ambiente, Jorge Moreira da Silva, segundo o qual já existe uma dotação financeira, no valor máximo de 5,1 milhões de euros, para voltar a reforçar as dunas, bastante debilitadas após o Inverno rigoroso. De resto, é ainda a autarquia que alerta para o facto de já no dia 26 de Feve-

reiro, aquando de uma visita à Costa da Caparica, o mesmo ministro terá assegurado que a alimentação artificial das praias da Costa da Caparica e de São João, com um milhão de metros cúbicos de areia, teria de ser concretizada “a tempo do verão”. Não há outra forma de É por isso que a câmagarantir que o mar avance ra receia agora que publiÓscar Ferreira, especiacação do despacho do prilista em Dinâmica Marítima, meiro-ministro, que ocoraprova a intervenção em torre dois meses após o comno da alimentação artificial promisso assumido por Jorde areia nas praias mais afege Moreira da Siltadas pela erosão As reposições va, possa atrasar da Costa de Capaacabam por todo o processo, rica, garantindo funcionar de vindo a operação que «não há outra forma temporária a ser levada a forma de manter cabo em plena época bala praia e evitar que o mar near, com praias cheias de avance sobre a linha de cosbanhistas, obrigando à sua ta», sublinha. Contudo, alerta que as interdição, como ocorreu em anos anteriores. reposições do areal como as DR

Roberto Dores

As máquinas podem voltar às areias da Costa antes do Verão

que o rio Tejo deixou de ter uma capacidade de exportação de areias para o sistema dunar nas últimas décadas», assinala, não faltando por isso quem já tenha lançado para debate o fecho da golada, admitindo que a reposição da língua de areia, que outrora existiu entre a Cova do Vapor e o Farol do Bugio, iria

minimizar o efeito da erosão nas dunas. Recorde-se que desde a década de 40 forma retiradas areias da margem esquerda do rio Tejo para a construção de terraplenos na margem direita. Entre os adeptos do projeto defendido por José Manuel Cerejeira, especialista em obras marítimas.

Fecho da golada do Tejo daria 10 milhões de metros cúbicos de areias O fecho da golada começa a estar mais uma vez em cima da mesa. O Semmais sabe que o ministro do Ambiente Ordenamento do Território e Energia, Jorge Moreira da Silva, está a estudar o dossier. Sobretudo, segundo as fontes contactadas pelo nosso jornal, tendo em conta os custos referen-

tes à reposição das areias na Costa da Caparica. «Uma intervenção deste tipo daria para disponibilizar cerca de 10 milhões de metros cúbicos de areias». E acrescentam, «imagine-se as poupanças de custos» no caso da Costa da Caparica, cuja reposição de areias se tornaria «permanente».


ESPAÇO PÚBLICO

Sábado • 3 Maio 2014 • www.semmaisjornal.com

EDITORIAL

Raul Tavares

Este DEO que tanto nos comove

O

novo Documento de Estratégia Orçamental (DEO) apresentado esta semana pelo governo não foi uma novidade. Sabe-se que pelo andar da carruagem vamos ter uma saída limpa, como a Europa deseja e precisa, mais até do que nós, que não sabemos ainda muito bem como iremos pagar, nas próximas décadas, a dívida, os juros, as comissões e todas as outras obrigações. Ou melhor: sabemos. Com mais dívida, com mais juros e com mais comissões, porque a lei da selvajaria financeira assim o exige, man-

tendo os países sob um resgate imoral e patético, forçando a paralisação da autonomia de Estado e corrompendo os ditames da democracia institucional. Com este documento, que mais uma vez é o que não seria para ser, nas falácias de Passos Coelho, o país e os portugueses retomam a dose de austeridade e de sacrifício que nos brindam há três anos. O curioso é que o documento foi-nos apresentado cheias de armadilhas. Parece que não vai pesar, mas vai. Parece que não há mais impostos, mas eles estão aí. Parece que passa a ser mais equitativo e justo, mas não é. E parece que é finalmente o arranque para aligeirar a despesa da máquina do Estado (excluindo cortes nos vencimentos dos funcionários públicos e nas pensões) mas é apenas uma mera intenção. Mas o pior de tudo é que, vendo bem, o que nos andaram a dizer nos últimos meses sobre as melhorias da economia e das contas públicas pariu um rato. A não ser assim, estaríamos agora a assistir a medidas realmente desagra-

vadas e indiciadoras de um recomeço. Mesmo escasso que fosse. O aumento do IVA, mesmo pequenino, é a prova de que, com este governo, é arrasar tudo o que mexe, até as contas vertidas na folha excel baterem certo. E, pior ainda, a carga da TSU sobre os trabalhadores confirma a tese de que o trabalho para este enxame de liberais, é ainda uma afronta. Melhor mesmo é parar, ganhar umas coroas de subsídio e depois deixar de contar para sempre em todas as listagens. Basta fazer contas e não precisamos de ser um ‘self Gaspar’. Dos 1400 milhões de euros que comportam o anunciado pacote de austeridade, 714 vêm de impostos e de outras receitas adicionais. Há umas nuances, é verdade. Assim, a seco, parecem benesses. Os cortes que eram temporários vão começar a ser “gradualmente” repostos. Uma boa imagem, a par da dita saída limpa, para atacar as próximas legislativas. Afinal, Passos tem sempre um coelho na cartola! Alguém lhe terá dito que devia deixar de insistir na frásica “que se lixem as eleições”.

CRÓNICA UM CAFÉ E DOIS DEDOS DE CONVERSA

E

screvo esta crónica na quarta-feira de manhã. Diria que é a pior altura possível. Porquê? Porque quero escrever sobre dois factos que vão marcar a semana e os mesmos serão do conhecimento público quando esta crónica for ouvida na RDS (sextas às 8:15 e 18:15) e lida no Jornal “Semmais” com o Expresso no Distrito de Setúbal. Falo naturalmente da decisão do Governo sobre o pós Troika, que está tomada e o Semanário económico até já se adiantou a dizer que é uma “saída limpa” e do Benfica, qual “Papa-títulos”, que jogará (ou jogou, para quem me ouvir e ler) no dia 1 de Maio, Dia do trabalhador, que pelo menos pode ser comemorado com O Governo recuou e já não vai avançar

Ficha técnica Director: Raul Tavares; Editor-Chefe: Roberto Dores; Redacção: Anabela Ventura, António Luís, Cristina Martins, Marta David, Rita Perdigão, Roberto Dores; Dep. Comercial: Cristina Almeida (coordenação). Projecto Gráfico: Edgar Melitão/”The Kitchen Media” – Nova Zelândia. Departamento Gráfico: Natália Mendes. Serviços Administrativos e Financeiros: Mila Oliveira. Distribuição: José Ricardo e Carlos Lóio. Propriedade e Editor: Mediasado, Lda; NIPC 506806537 Concessão Produto: Mediasado, Lda NIPC 506806537. Redacção: Largo José Joaquim Cabecinha nº8-D, (traseiras da Av. Bento Jesus Caraça) 2910564 Setúbal. Tel.: 265 538 819 (geral); Fax.: 265 538 819. Email: redaccao.semmais@mediasado.pt; publicidade.semmais@mediasado. pt. Administração e Comercial: Telem.: 93 53 88 102; Impressão: Empresa Gráfica Funchalense, SA – Rua Capela Nossa Senhora Conceição, 50 – Moralena 2715029 – Pêro Pinheiro. Tiragem: 45.000 (média semanal). Distribuição: VASP e Mediasado, Lda. Reg. ICS: 123090. Depósito Legal; 123227/98

Paulo Edson Cunha Vereador PSD/Seixal com nenhuma proposta de redução das indemnizações a pagar aos trabalhadores que sejam despedidos de forma ilegal , o que é extremamente positivo, não só porque na minha opinião seria um retrocesso assinalável dos direitos dos trabalhadores e, por outro, vemos finalmente o governo a bater o pé a uma pretensão da Troika, que, recordo, ainda no relatório do Fundo Monetário Internacional à 11ª avaliação, incentivava esta medida, que aliás, nem patrões e sindicatos a aceitavam, tendo mesmo avisado que não haveria grande margem para negociações. Mas se a saída vai ser limpa e isso não enceta grande surpresa, as medidas adicionais a essa saída, ou seja, aquelas que vão incidir no bolso de todos nós, no fundo, as contrapartidas que os nossos parceiros europeus nos pedem, por serem a nossa “rede de segurança”, essas medidas é que vão determinar o tipo de limpeza a que vamos estar sujeitos…

Quanto ao Benfica, depois de nos habituarmos a jogar com dez, mais o Cardozo (nesta altura, porque eu sou um fã do “Takuara”), o que equivale a jogar com 9, contra 14 e de “limparmos” duas Taças aos “tripeiros”, não será certamente a UEFA que nos vai roubar o prazer sublime de estarmos em Turim…na final. Bem sei que cá roubaram-nos um Penalty, que abriram um “estranho” processo sumaríssimo ao nosso jogador mais influente e que o ambiente vai ser de cortar à faca, mas se o Brasileiros dizem que “Deuz é Brasileiro, nós dizemos que “Jesus (este ano) é do Benfica”. Chegará? Por fim, uma palavra para Ronaldo. Sim, um outro deus, filho de deuses menores, que transporta a portugalidade e a genialidade de ser português por esse mundo fora. Este é o seu ano e à Bola de Ouro, vai conquistar certamente mais uma Liga dos Campeões e vários records, entre eles o de máximo goleador de sempre numa só edição da Liga dos campeões. Ainda lhe falta um jogo e já leva 16 golos e, vai ser consagrado na “Catedral” da luz. Ele, Fábio Coentrão, pepe, o “nosso” Di Maria” e, para os benfiquistas mais Mourinho (que se lançou na luz), Ramirez e David Luiz, ou Tiago. A Portugalidade em grande  Até para a semana.

CORREÇÃO: Na nossa edição de 12.4.2014, página 12, “Causas que trouxeram Portugal à situação actual-6ª DEPENDÊNCIA ENERGÉTICA”, quando se fala de FUSÃO NUCLEAR, onde se refere CERN deve ler-se ITER. Na nossa edição de 8.3.2014, página 14, “Infra-estruturas Prioritárias 2014-2020”, onde se refere 2M€ para o fecho da golada, deve ler-se 20M€.

3

Causas que trouxeram portugal à situação atual (5)

E

URO–1979 Início União Económica Monetária, criação ECU. 1992 Tratado Maastricht, novo impulso para moeda única. 1999 é criado EURO, em circulação a 1.1.2002. O que à primeira vista parecia ter êxito por: facilitar trocas monetárias/circulação de pessoas, controlo inflação, juros baixos, moeda forte aumentando o poder de compra. Mas com o inconveniente de Portugal deixar de poder desvalorizar a sua moeda (Escudo) até ali usada para aumentar a COMPETITIVIDADE das EXPORTAÇÕES. No início, aumento de preços devido a arredondamentos. Euro forte, o câmbio reduz a competitividade de países como Portugal, só interessando a países como Alemanha dada a garantia de venda a qualquer preço dos seus produtos de Alta Tecnologia/Qualidade como prova a sua balança comercial altamente positiva. O PROBLEMA é que estamos num “beco sem saída”. Sair do Euro, dado o elevado nível da Dívida Pública Portuguesa (204milM€) esta subia muito mais, e perderíamos poder de compra face a outras moedas. A não ser que nos fosse perdoada dívida, juros mais baixos e prazos de pagamento longos (como usufruiu a Alemanha que mesmo depois de já ter recebido ajuda do Plano Marshall, em 1953 70 países perdoaram 62,6% da dívida, tx.juro abaixo mercado, amortizando dívida sobrante e juros nunca superior a 5% das suas exportações, a pagar até 50 anos. Hoje assiste-se ao perigo de deflação na Europa em parte motivada pelo excessivo valor do Euro. Será o resultado de querermos misturar os interesses de países que não falam a mesma LÍNGUA? É a ARMADILHA da DÍVIDA e LABIRINTO dos PAÍSES da ZONA EURO do SUL da EUROPA. RESTA-NOS EXPORTAR COM INOVAÇÃO, DIVERSIFICADAMENTE PARA PAÍSES RICOS E ESPERAR A SOLIDARIEDADE DOS NOSSOS PARCEIROS? DESUNIÃO BANCÁRIA — 2014, só 12 anos pós entrada do EURO, apesar da resistência Alemã que consegue adiar por 10 anos a criação do Fundo Resolução, que só contempla 130 bancos a designar. O que se conseguiu foi a supervisão do BCE, que assume a falência de bancos mas depois envia a conta, continuando cada país a suportar as falências dos seus bancos, potenciando o aumento da dívida, promiscuindo a relação Estado-Banca. Os depositantes ficam defendidos, mas só até 100 mil €. É pena que à imagem do Euro, as taxas de juro/comissões praticadas para as empresas dos países da zona Euro não sejam as mesmas (ou uma banda como acontecia com o anterior SME que limitava inferior e superiormente a paridade das moedas). É injusto que o BCE empreste ao mercado secundário de referência

Caldeira Lucas (Eng.o, Gestor, Prof., Consultor) a 0,25%, e este aplique juros de 8% ao sector produtivo. Será para isto que o recente Banco de Fomento vai servir? Já não basta as empresas portuguesas terem: mais dificuldade em obter crédito bancário, e excessivas burocracias: QREN, pareceres de instituições sem prazo limitado, ainda são sujeitas a juros/comissões muito superiores ao que empresas europeias congéneres obtêm, dificultando a vida das PME´s Nacionais (94% Emprego). Desmotivam Investimento. A não serem alteradas estas situações, COMO É QUE PORTUGAL VAI CONSEGUIR REINDUSTRIALIZAR-SE e REDUZIR DESEMPREGO? DESARMONIZAÇÃO FISCAL — Reduzido IRC de países Norte Europa (p.ex. Holanda/Irlanda) motivam Empresas Nacionais (Grandes Empregadoras/Vendedoras Produtos Nacionais) a deslocarem Sedes para esses países. É desejável Harmonização Fiscal na Zona Euro, mas deve ter-se em atenção que cada caso é um caso. Já nos bastam os baixos níveis de produtividade que têm de ser corrigidos, a que não são estranhas não economias de escala. Baixar taxas/impostos com IMPACTOS RESIDUAIS: na redução do preço final/aumento da procura, só REDUZEM RECEITAS PÚBLICAS (p.ex.: txs Portuárias que só favorecem Grandes Carregadores e, dada a opacidade fatura portuária, têm pouco impacto no preço final/competitividade). Outro ex. se também não controlado, face ganância de alguns empresários portugueses, também não potencia que venha a haver redução preço final/competitividade. MERCADO EXTERNO com maior poder de compra, menos sensível ao preço mais à MRK/INOVAÇÃO/QUALIDADE, preços mais baixos não potenciam aumento exportação de produtos transacionáveis. MERCADO INTERNO (não confundir c/importações) mais sensível ao PREÇO/UTILIDADE, não é com IRS elevado que aumenta (Portugal com maior crescimento IRS). Apesar aumento procura, derivado da baixa de preços (perigo deflação se continuado) e TC restituir subsídios, terem salvo Défice 2013. IVA mais justo (se diferenciar % artigos/serviços 1ª necessidade de artigos luxo) e penaliza atividades de Valor Acrescentado à Economia Nacional (p.ex.Restauração). Obj: MAXIMIZAR BALANÇA COMERCIAL( deduzindo fuel importado p/exportação combustível e “venda de anéis”) e AUMENTAR PIB.


Agora é mais fácil aceder ao

1

pelo telemóvel O que é um codigo QR? Código QR é um código de barras em 2D que pode ser facilmente lido pelo seu Smartphone. Este código vai ser convertido em texto (interativo) e/ou um link que o telemovel vai identificar.

2

3

1 Seleccione a aplicação no seu telemóvel para descodificar o código QR. (exemplo I-nigma ou Lynkee, entre outras) e fotografe o código QR do Semmais que se encontra na capa, junto ao logótipo do jornal.

2 Nesta fase, o seu telemóvel reconhece a hiperligação e acede ao sitio do Semmais.

3 Após a confirmação pode navegar pelos vários conteúdos do único jornal da região com integral cobertura do distrito de Setúbal.

Estamos também no Facebook e no Twitter em www.facebook.com/semmaisjornal e www.twitter.com/semmaisjornal


5

Sábado • 3 Maio 2014 • www.semmaisjornal.com

ATUAL

A

praia da Lagoa de Albufeira é a to é balizada pelo esforço que as divergrande novidade da listagem deste sas autarquias têm desenvolvido para ano da atribuição da bandeira azul, fazer face a mais de três dezenas de cricolocando a região com 26 ‘azulinhas’, térios que visam promover a qualidacontra as 25 do ano passado, comprode das praias na Europa. «É muito simvando que a costa peninsular e alentebólico, mas também a prova de que a jana do distrito continuam em alta neste qualidade das águas, a limpeza das praias, domínio. os apoios dos concessionários e a quesA distribuição do galardão, conhetão ambiental urbana, têm sido levados cida quarta-feira, atribui também a dismuito a sério», explicou ao Semmais um tinção a dois outros locais, na área de autarca da região. marinas e portos de recreio, desta feiRecorde-se que o anúncio foi feito ta à marina de Tróia e ao porquarta-feira, em conferência de Praias da Costa to de recreio de Sines, que já imprensa, pela Associação BanAlentejana a ostentavam o ano passado. deira Azul da Europa (ABAE), continuam Na península de Setúbal, o entidade que atribuiu este ano em alta concelho de Almada mantém o galardão a um total de 298 as quatro dos últimos anos, Sesimbra, praias portuguesas, marítimas e fluviais, com a entrada da Lagoa de Albufeira, coentre Portugal continental e ilhas. A juntar a esta distinção, algumas loca também quatro neste ranking e Setúbal mantém, desde há seis anos consepraias da região acumulam também oucutivos, a praia da Figueirinha. tros patamares de excelência, como a Já na Costa Alentejana da região, tudo acessibilidade, casos da Comporta, em se manterá este ano, com Grândola a doGrândola, considerada a mais acessível do país o ano passado, e as ‘praias minar, com nove praias galardoadas, seguindo-se Sines, com seis, e Santiago do de ouro’, galardão entregue pela QuerCacém com duas. cus, que deverão ser conhecidos já com Esta reputação das praias do distria época balnear em curso.

Hastear das bandeiras a 5 de Junho A Bandeira Azul, implementada à escala europeia em 1987, por iniciativa da Fundação para a Educação Ambiental, com o apoio da Comissão Europeia. A habitual cerimónia de entrega do galardão e hastear da Bandeira Azul ocorre normalmente a 5 de Junho. A distinção é atribuída anualmente mediante a avaliação de 32 critérios, 28 dos quais de cumprimento obrigatório, repartidos pelos grupos “Informação e Educação Ambiental”, “Qualidade da Água”, “Gestão Ambiental e Equipamentos” e “Segurança e Serviços”. Este ano o tema que dá corpo ao galardão é a “Poluição dos Oceanos”, temática sobre a qual são desenvol-

vidas, ao longo da época balnear, ações de sensibilização nas praias, marinas e embarcações recreativas. A Bandeira Azul tem como objetivo elevar o grau de consciencialização dos cidadãos para a necessidade de proteção do ambiente marinho e costeiro e incentivar a realização de ações conducentes à resolução de problemas existentes. A distinção é atribuída anualmente mediante a avaliação de 32 critérios, 28 dos quais de cumprimento obrigatório, repartidos pelos grupos “Informação e Educação Ambiental”, “Qualidade da Água”, “Gestão Ambiental e Equipamentos” e “Segurança e Serviços”.

Almada Sesimbra Setúbal

Figueirinha Atlântica Troia (B. Lulas) Tróia-Mar Tróia galé Aberta-Nova Comporta Carvalhal Pego Melides Troia (Marina)

Sant. Cacém

São 26 as praias da região que vão este ano desfraldar a bandeira azul. Mais uma que o ano passado. A praia da Lagoa de Albufeira é o reforço.

Lagoa de Albufeira Moinho de Baixo/Meco Ouro Califórnia

Sines

Praia da Lagoa de Albufeira reforça mapa de azulinhas na região

Paraíso CDS Mata Sereia

Grândola

Costa Alentejana com dois terços de galardões

Costa de Santo André Fonte do Cortiço

Vasco da Gama S. Torpes Morgavel Vieirinha Grande de Porto-Côvo Ilha do Pessegueiro Porto de Recreio de Sines

Pub.


6

Sábado • 3 Maio 2014 • www.semmaisjornal.com

ATUAL O distrito é uma das regiões do país com maiores taxas de incidência a nível nacional, superando os 20% da média nacional. A população mais jovem é a mais afetada.

Conjuntivite atinge 200 mil na região

O que é e quais os sintomas?

Roberto Dores

DR

M

ais de 200 mil pessoas residentes no distrito de Setúbal são afetadas por conjuntivites alérgicas, que atingem, sobretudo, a população mais jovem, onde estão milhares de crianças como principais vítimas da patologia. A região é das que regista a maior percentagem de casos no país (devendo superar os 20% da média nacional) devido às áreas rurais que a caracterizam, onde a polinização avança neste momento em larga escala. É por isso que a atual época do ano é a mais difícil de enfrentar para quem sofre deste tipo de patologia, sendo que o aumento do nível da polinização que se verifica na Primavera está a levar a um aumento

das queixas destes sintomas alér- ocorrem mais situações devido à gicos oculares, segundo avançam queda da folha. A mesma especiaos especialistas, confirmando o ele- lista alerta que cerca de 70% das vado carácter sazonal da doença. pessoas que sofrem de conjuntivi«É nesta altura que as tes oculares serão porpessoas apresentam o Médicos alertam tadores e rinite alérgica. maior fluxo de queixas, Os médicos chamam para diagnóstico na região porque sofrem da chaa atenção dos pacientes da região para a impormada conjuntivite sazonal, que está relacionada com a po- tância de fazerem um diagnóstico, linização das plantas», explica a mé- com recurso aos oftalmologistas, dica Isabel Prieto, admitindo que o que permita avaliar o que está, de Outono também é a estação onde facto em causa, uma vez que as con-

juntivites poderão variar entre as alérgicas e infeciosas ou tóxicas, com características muito próprias, como lacrimejo, prurido, comichão ou ainda o histórico clínico. E como é que se pode minimizar o risco da conjuntivite? Isabel Prieto explica que a melhor alternativa é mesmo não estar exposto às chamadas situações de risco, admitindo que tal tarefa é bastante difícil para o dia-a-dia do cidadão comum. Ou seja, é preciso evi-

A conjuntivite é a inflamação da conjuntiva (membrana que envolve grande parte do globo ocular). A causa da conjuntivite pode ser infeciosa, alérgica ou tóxica. Há casos em que uma hemorragia subconjuntival pode ser confundida com conjuntivite. Esta hemorragia provoca vermelhidão nos olhos devido ao rompimento de vasos sanguíneos por traumatismo ou mudança de pressão no interior da cabeça (por stress, choque ou esforço físico, por exemplo). Apesar do aspeto, geralmente esta hemorragia é inofensiva e desaparece por si.

tar, por exemplo, as zonas de vento durante a manhã, junto de árvores e flores, mas também é aconselhável fazer frequentes lavagens dos olhos. Há ainda o recurso à terapêutica com o uso de anti-histamínicos. Pub.


anos

A REGIÃO

SOMOS TODOS

NÓS

edição especial comemorativa do 16º aniversário do semmais

Vítor Proença Presidente da Câmara de Alcácer do Sal «A imprensa regional é muito mais humana que a imprensa nacional. Foi o Semmais que nos ajudou a concretizar muitas obras e lutas, como a construção do Hospital do Litoral Alentejano, a defesa de uma ferrovia de mercadorias, a existência de mais médicos, a luta contra o fecho de escolas públicas nos meios rurais e noutros locais, a valorização do território e do turismo, entre tantos outros projectos. A toda a equipa de profissionais endereço o meu voto de parabéns. É uma causa que vale a pena».

Pub.

Sábado • 3 Maio 2014 • www.semmaisjornal.com

ATUAL

Dossier Arrábida a património mundial ficou pelo caminho Estado português retirou candidatura e Carla Graça, presidente da quercus de setúbal, diz que a «omissão da secil e pedreiras no dossier poderá ter pesado bastante na retirada da candidatura da arrábida a património mundial» A PRESENÇA da cimenteira da Severnamentais já tinham detectacil e das pedreiras em pleno Pardo «algumas fragilidades» no proque Natural da Arrábida pode ter cesso, tendo, inclusive, os reprepesado bastante na retirada do Essentantes do ICOMOS e do IUCN, tado português do processo de em Outubro do ano passado, conscandidatura da Arrábida a Patritatado no terreno, que essas framónio Mundial, conforme indigilidades tinham a ver com a exiscam os relatórios da Internatiotência da fábrica cimenteira da Senal Council on Monuments & Sicil e das respectivas pedreiras de tes (ICOMOS) e da Interonde eram extraídas penational Union for Condra para a produção do Edil de Setúbal servation of Nature” cimento. «Essas equipas não quer ainda comentar este (IUCN). A suspeição é vieram a Portugal e não desaire apontada por Carla Graentendiam o que os proça, presidente do núcleo motores da candidatude Setúbal e vice-presidente nara designavam de ‘zonas tampão’, cional da associação ambientalisque, na realidade, correspondiam ta Quercus, em declarações excluà fábrica e às pedreiras, que estão sivas ao Semmais. dentro da área do PNA mas que Este não avançar da candidaeram retiradas da candidatura. Mas tura não é surpresa para a responnós e as várias comissões de acomsável, que sublinha que várias aspanhamento do processo sempre sociações ambientalistas não-goapontámos essa fragilidade».

DR

16

8

«Não escondendo a presença da Secil e das pedreiras, esta candidatura teria sido uma oportunidade para preparar, num prazo de 20 anos, a retirada planeada da Sécil da Arrábida, o que representa a recuperação da área das pedreiras», opina, vincando que «a existência da Secil e das pedreiras não foi escondida, porque isso seria impossível, mas foram omitidas do processo», frisa. Todavia, reconhece que uma candidatura mista, que engloba o património cultural e natural, torna o processo «mais difícil». A seu ver, a Arrábida tem potencialidades «enormes» para se avançar com outro género de candidatura. Fonte do gabinete da presidência do município de Setúbal adiantou ao Semmais que a presidente

do Maria das Dores Meira «prefere não se pronunciar enquanto não conhecer em detalhe as razões da decisão e sem antes falar com os restantes responsáveis autárquicos» que integram a Associação de Municípios da Região de Setúbal. A Associação de Municípios da Região de Setúbal, que reconhece que a candidatura é «uma mais-valia para a valorização das suas gentes e terras, do seu património património natural e cultural», vinca que que vão ser «estudadas possibilidades alternativas para o reconhecimento internacional da Arrábida». A candidatura da Arrábida a Património Mundial é um dossier que envolve os municípios de Setúbal, Sesimbra e Palmela, e o Instituto de Conservação da Natureza.


9

Sábado • 3 Maio 2014 • www.semmaisjornal.com

ATUAL ESPECIAL 16.º ANIVERSÁRIO SEMMAIS

Javalis são os animais que provocam mais acidentes nas estradas do distrito

DR

SETÚBAL é o distrito do país com maior probabilidade de se encontrarem javalis na estrada, mesmo à frente de Castelo Branco e Évora, sendo estes suínos responsáveis por mais de metade do total dos acidentes (52%) que ocorreram na região envolvendo animais em 2013. A informação é avançada pela GNR, sendo também elevada a possibilidade dos automobilistas serem surpreendidos pela presença de equídeos nas faixas de rodagem. O distrito está em quarto lugar, apenas atrás de Faro, Beja, Braga. Ainda assim, os animais que provocaram os acidentes de maior gravidade foram os cães, com 45% dos feridos, seguido dos javalis e dos bovinos, ambos com 18%, sendo que dos acidentes com cavalos, resultaram 11% dos acidentes com feridos. Segundo o levantamento feito pela GNR, concluiu-se que A espécie abunda sobretudo nas zonas mais rurais do Litoral Alentejano e é um quebra-cabeças no que diz respeito aos meses do ano, Janeiro foi o que registou maior número de acidentes dentes com animais é entre as De acordo com as recomendações da GNR, quando se encontra um 18.00 e as 24.00 horas, por ser com cerca de 13%, mas a difeanimal na estrada deve-se proceder do seguinte modo: rença para os restantes meses o período do dia em que há um não é significativa, verificandoaumento na circulação do trân» Evitar buzinar ou fazer sinais de luzes, porque ou assustam o animal -se o mesmo com os dias da sesito rodoviário, com a maioria ou encadeiam-no. mana, sendo a sexta-feira o dia da população a regressar a casa, » Evitar os desvios bruscos (guinadas) que podem fazer com que a com mais acidentes, represensendo também a altura do dia viatura se despiste. em que os animais estão mais tando 16%, variando os restan» Quando se avista um animal, deve reduzir-se a velocidade gradualativos, especialmente tes dias da semana enmente até que se possa contorná-lo em segurança. É no período os animais silvestres, tre 12% e 14%. diurno que tendo neste período «Em especialmen» Se não puder evitar o choque, no momento do embate não trave nem ocorre mais se desvie, já que com a travagem, a frente do carro baixa e se for um ocorrido 44% da totate nos períodos e loacidentes animal de grande porte pode ser projetado para o vidro para-brisas. lidade dos acidentes. cais atrás indicados e Como segunda conclusão, que apresentam maior proba» Sempre que avistar um animal na estrada deve imediatamente coconstatou-se que as estradas bilidade de se encontrar um animunicar esse facto à GNR, mesmo que o animal se encontre à beira da mal na estrada é recomendável nacionais são aquelas onde ocorestrada, para que seja recolhido. que se circule com precaução rem 38% dos acidentes, segui» Também deve ser contactada a GNR sempre que encontre um aniredobrada», revela fonte da GNR, do dos itinerários principais com mal morto na estrada, para que seja retirado da mesma. que recomenda a redução de ve31%. » No caso dos animais domésticos os proprietários dos animais inlocidade e o cumprimento da No entanto nem todos os discorrem numa coima prevista no nº 6 do artº 97º do Código da Estrada sinalização indicadora de peritritos apresentam estes resulde 30 a 150 euros, por permitir que o animal vagueie pela via pública tados, existindo distritos onde go de travessia de animais, dofazendo perigar o trânsito. é nas autoestradas, que ocormésticos ou silvestres. » No caso dos animais silvestres, não existe qualquer sanção, em virVerificou-se ainda que o pereram a maioria dos acidentes, tude dos animais não serem propriedade de ninguém. ríodo do dia onde existe maior por terem uma maior rede desprobabilidade de ocorrerem acise tipo de vias.

DR

VI Seminário Aquícola reuniu produtores em Setúbal

40 ANOS DO 25 DE ABRIL EM TRÓIA - Os Serviços Sociais do Montepio organizaram um debate sobre os 40 anos da Revolução, com a presença de Vasco Lourenço e Carlos Beato, ideólogo e operacional da operação militara que derrubou o antigo regime.

A ASSOCIAÇÃO Portuguesa da Aquacultura (APA) realizou, esta quarta-feira, a sexta edição do Seminário Aquícola, que decorreu no Hotel do Sado, em Setúbal. Os temas em destaque foram as patologias em peixes e ostras e, o recentemente desenvolvido, sistema informático de gestão para empresas aquícolas – Soft2Aqua. A ini-

ciativa, que reuniu cerca de 50 participantes, contou como com palestras de Jaime Menezes, ex-investigador do IPIMAR e ex-bastonário da Ordem dos Médicos e Veterinários, Joan Freixes e Mónica Rius, membros da Cenavisa laboratórios, Frederico Batista, investigador do IPMA de Tavira, e Jorge Cardoso, da Apligrama.

Manuel Fernandes Dirigente da UGT Parabéns ao Semmais. São Desasseis anos a defender uma sociedade baseada no conhecimento e a puxar pelas instituições regionais. Se a região de Setúbal se tem valorizado através das suas tradições, da sua identidade e das suas gentes, muito se deve á dimensão mediática do Distrito. Neste particular o jornal Semmais tem desempenhado um papel fundamental constituindo-se um “parceiro social” da região. É com satisfação que felicito toda a equipa deste jornal que, não ignorando as dificuldades que a imprensa atravessa, tem conseguido resistir ao populismo e ao fantástico mantendo uma linha editorial de qualidade, onde se privilegia de forma clara o essencial e se dispensa o acessório. Neste aniversário deixo um cumprimento especial ao Diretor Raul Tavares, que com criatividade e mestria tem conseguido manter uma equipa de profissionais, coesa e pugnando pela imparcialidade e relevância da informação dada.

Rui Mesquita

parte aos 67 anos O escritor/pintor Rui Mesquita, aposentado da função pública, na área da Cultura, faleceu no passado dia 27 de Abril, aos 67 anos, vítima de doença prolongada. Natural de Angola e residente em Setúbal, Rui Mesquita escreveu o texto do musical “Luísa Todi”, que esteve em cena no ano passado no Forum Municipal Luísa Todi, e também esteve ligado aos desfiles carnavalescos, através do Águias de S. Gabriel, e às marchas populares de Setúbal, tendo conquistado um 1.º lugar com a marcha da União Praiense. O dramaturgo e encenador foi sepultado no cemitério de Algeruz. É, sem dúvida, uma grande perda para a cultura setubalense.


10

Sábado • 3 Maio 2014 • www.semmaisjornal.com

POLÍTICA Centenas de pessoas sairam à rua esta quinta-feira contestando as políticas do governo

Manifestantes do 1.º de Maio em Setúbal dizem basta à política de direita Álvaro Amaro Presidente da Câmara de Palmela No ano em que celebramos os 40 anos da Revolução de Abril, refletimos, também, sobre a liberdade de expressão e a importância de uma informação séria e plural para uma cidadania plena. O desenvolvimento de uma comunicação social local e regional, próxima das pessoas e das comunidades, enquadra-se nas vitórias de Democracia e contribuiu, indiscutivelmente, para a construção desta região. Encontramo-nos num contexto de grandes dificuldades, mas estou convicto de que, no encontro de sinergias entre os agentes com ação no território, aos mais diferentes níveis, saberemos continuar a encontrar soluções que conduzam a região no sentido da visão estratégica que temos para o nosso futuro. A comunicação social regional tem aqui, um especial contributo, abrindo espaço para a reflexão, o debate e a divulgação de quem somos e daquilo que fazemos. No ano em que celebra dezasseis anos de existência ao serviço do distrito de Setúbal, saudamos o Sem Mais Jornal pelo seu papel na afirmação desta região, que pretendemos cada vez mais informada e participativa. Parabéns a toda a equipa que continua a fazer deste projeto uma realidade.

O primeiro de Maio deste ano foi aproveitado para forte contestação ao governo. Foram centenas de manifestantes que seguiram da Praça do Quebedo até à Luisa Todi.

C

entenas de pessoas participaram no tradicional desfile do 1.º de Maio da União de Sindicatos de Setúbal (USS), afeta à GGTP, que partiu da Praça de Quebedo, às 15 horas, em direcção à avenida Luísa Todi, na passada quinta-feira, dia 1, Dia do Trabalhador. A manifestação culminou com um comício num palco montado junto ao coreto da Avenida Luísa Todi, onde usaram da palavra diversos dirigentes sindicais.

Deputados do PS detetam carências no Torrão DEPUTADOS do PS Vieira da Silva, Eduardo Cabrita e Catarina Marcelino visitaram, recentemente, o lar de idosos da Misericórdia, escolas 2,3 e Centro Escolar, a GNR e os bombeiros do Torrão. Constataram que o executivo do município, da CDU, suspendeu o apoio mensal de 6 mil euros ao lar, o que está a colocar «dificuldades financeiras» à instituição. Verificaram que no 2.º e 3.º ciclos existem «níveis elevados» de insucesso escolar e uma procura «muito elevada» de ensino profissional em concelho vizinho. Na GNR existe apenas uma viatura, que é emprestada por outra corporação, para um território de mais de 300 quilómetros quadrados. Nos bombeiros houve uma queda no transporte de doentes, na ordem dos 50 por cento.

Sempre com a região, sempre pela região... Deputado Eduardo Cabrita

Manifestação muito participada na capital do distrito

A acção deste ficou marcada pelos fortes descontentamentos, oposição e repúdio pelas políticas de direita e contra o ‘memorando das troikas’ que provocou o agravamento «brutal da exploração e empobrecimento» dos tra-

balhadores, reformados e pensionistas. Romper com a política de direita, acabar com a exploração e o empobrecimento, melhorar os salários e as condições de vida, por uma nova política de esquerda,

que contribua para o desenvolvimento e progresso social foram as principais palavras de ordem das centenas de manifestantes que saíram à rua. A CGTP-IN defende uma nova política e um novo Governo que «aumente o poder de compra de salários, pensões e reformas, promova a criação de emprego, reponha os direitos, salários e pensões cortados, desenvolva a economia, defenda a Segurança Social pública, solidária e universal, o Serviço Nacional de Saúde e a Escola Pública, universal e gratuita». Trabalhadores dos TST, dos municípios, das Juntas de Freguesia, das cooperativas de consumo, da comissão sindical da Autoeuropa e do Sindicato dos Professores da Grande Lisboa, entre outros, marcaram presença nas comemorações do 1.º de Maio em Setúbal.

´Laranjas’ pretendem impugnar regimento da Assembleia Municipal do Barreiro... O LÍDER da bancada do PSD na Assembleia Municipal do Barreiro, Vítor Nunes, anunciou esta semana que o partido vai avançar com a «impugnação judicial» do regimento daquele órgão. Para Vítor Nunes, o regimento aprovado recentemente «limita a acção» das forças políticas menos votadas, num órgão que tem a maioria da CDU. Em causa está o tempo que cada partido tem para falar nas ses-

sões sobre cada ponto da ordem de trabalhos e que é definido em função da dimensão da bancada. «O regimento foi aprovado, no início de Março, de forma e com o intuito de limitar e condicionar a intervenção das forças menos votadas. Na falta da revisão das opções definidas, o grupo do PSD não deixará de avançar com a impugnação judicial do dito regimento», defendeu.

... E acusam PS do Montijo de discriminar misericórdia E NO MONTIJO, os autarcas do PSD acusam o executivo socialista de discriminar a Misericórdia de Canha. Explicam que a instituição apresentou um projeto de construção de uma piscina de hidromassagem, tendo a obra sido «embargada e arrastada» pelo município, o que levou a uma perda de 100 mil euros. «Esta obra, importante para os utentes da instituição bem

como para a população, não irá assim avançar por culpa da autarquia», sublinham. Os autarcas lamentam ainda que o executivo de Nuno Canta tenha levado a sessão de Câmara, uma proposta de isenção de taxas para a construção da obra que já não se irá realizar. «Este é mais um exemplo de como este executivo trata as instituições e entidades do concelho», acrescentam.

Cavaco dá Comenda a Lídia Sequeira A EX-PRESIDENTE do Porto de Sines, Lídia Sequeira, foi condecorada, pelo presidente da República, quarta-feira, com a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique, que segundo as ordens honoríficas “destina-se a distinguir quem houver prestado serviços relevantes a Portugal, no País e no estrangeiro, assim como serviços na expansão da cultura portuguesa ou para conhecimento de Portugal, da sua História e dos seus valores”. Lídia Sequeira, quem 2012 foi distinguida com o prémio “Best Leader Awards”, na categoria de líder na gestão de empresa pública, exerceu o cargo de presidente da Administração do Porto de Sines, entre 2005 e 2013, tendo sido responsável pela resolução do passivo da empresa, alcançando o endividamento zero. No ano de 2011 a APS sob a sua liderança alcançou lucros de 8 milhões de euros.


11

Sábado • 3 Maio 2014 • www.semmaisjornal.com

16 anos

A REGIÃO

SOMOS TODOS

NÓS

Costa Alentejana ideal para construção em superadobe O estudo é de Rui Vasques, um projectista aluno de Artes Visuais, e prevê a construção de cidades amigas do ambiente e com custos muito reduzidos

edição especial comemorativa do 16º aniversário do semmais

Pub.

Distribuído com o

Sábado | 6.Agosto.2011

Director: Raul Tavares

semanário - edição n.º676 • 5.ª série - 0,50 € • região de setúbal

www.semmaisjornal.com

Distribuído com o

VENDA INTERDITA Sexta | 25 Abril 2014

Director: Raul Tavares

semanário - edição n.º 808 • 6.ª série - 0,50 € • região de setúbal

www.semmaisjornal.com

Biodiversidade 12

Cultura 9

McNamara vai surfar 'Gasoline' do rio Tejo a partir do Barreiro

Doença hemorrágica ameaça comunidade de coelhos das coutadas da região

Hilliard Ensemble na Igreja Matriz de Santiago do Cacém

Pub.

Desporto 12

Fotos: DR

Dívidas agitam política partidária na câmara sadina Uma penhora da Amarsul à Câmara de Setúbal agitou esta semana a política local. A oposição diz que a autarquia está em via da bancarrota. A presidente, Dores Meira, afirma tratar-se de gincana política e ameaça com processos internos, por suspeita de fugas de informação.

16

AcTuAl MéDIcos e doentes do distrito estão a ser afectados pelo novo sistema de receituário clínico. Há doentes que deixam as consultas sem as respectivas receitas após horas de espera. O anterior sistema tinha falhas mas funcionava melhor. pág. 4

ApEsAR da remoção de lamas oleosas no aterro da Maria da Moita estar a decorrer a bom ritmo, os autarca de Santo André, continuam preocupados com a possívek contaminação do subsolos e dos aquíferos. E ainda falta remover lamas de três lagoas. pág. 14

pág. 6

gNR identificou carrinha suspeita do roubo de estátua em Alcochete A estátua de grande porte, em bronze, instalada à porta da praça de toiros, foi roubada na madrugada de terça-feira. A polícia já tem a matrícula suspeita.

AcTuAl

O Estabelecimento Prisional de Setúbal foi afectado por um surto de sarna que terá deixado alguns reclusos com «doenças de pele», segundo confirmou o Semmais junto do Sindicato de Guardas Prisio-

nais e de outras fontes ligadas à Cadeia. Mas há outros perigos, como a falta de limpeza e ratos em espaços públicos. A prisão de Setúbal é a mais lotada do país, com 225% acima da sua capacidade.

o pREsIDENTE da República, Cavaco Silva, destacou esta semana as parcerias que levaram à construção do novo Hospital Nossa Senhora da Arrábida, em Brejos de Azeitão. A unidade promete estar a funcionar para toda a comunidade local.

semanário - edição n.º 716 • 5.ª série - 0,50 € • região de setúbal

www.semmaisjornal.com

Distribuído com o

VENDA INTERDITA

Anti-stress Tordo e Mendes no Montijo

Actual Campanha arranca este fim-de-semana

9

ACTUAL O transfer que circula entre as praias da Costa da Caparica desde 1960 corre o risco de parar de vez este Verão. O seu proprietário diz que está a perder cer-

ca de 80 por cento dos passageiros desde que o terminal foi desviado para um quilómetro e meio a sul da cidade, devido às obras da CostaPolis. A ameaça é sé-

Setúbal estreia mega fogareiro

+NEGÓCIOS Um colóquio em Grândola serviu de alerta para futuro do sector. PÁG. 15

DR

DR

Alentejo Litoral não quer afrouxar força do turismo

ria e o empresário diz já ter sido contactado para deslocalizar o comboio para uma zona balnear da Catalunha. PÁG. 4

Cristas rendida aos golfinhos do Sado pág 2

ACTUAL A famigerada zona da Fontenova, conhecida pelo peixe assado, conta a partir desta semana com um fogareiro colectivo. PÁG. 4

H

á dezasseis anos um grupo de jornalistas profissionais empreendeu o lançamento deste jornal de referência do distrito de Setúbal. O seu trajeto foi sempre consistente, com períodos mais austeros e outros de grande pujança. Um percurso reconhecido pelos agentes políticos e forças vivas da região de forma clara, mas sobretudo por fiéis leitores que continuam a preferir a marca distintiva do jornalismo que sempre norteou a linha editorial deste periódico. São dezasseis anos de publicação ininterrupta, num esforço que tem ultrapassa-

5

Comboio da Costa em risco de zarpar para Espanha

Pub.

Cadernos Santiagro e Palmela Cidade Europeia do Vinho

Travessia para Tróia volta a ser contestada

PÁG. 7

s m o de lta Vo ia 20 a m d no sto co ição d o Ag ima e ais m x pró o Sem d

Jornal de referência na história da comunicação social do distrito

Pub. Director: Raul Tavares

Vamos a banhos!

locAl

últimA páG. 16

pág. 5

Pub.

Sábado | 26.Maio 2012

Edição EspEcial dE VErão

ANIVE RSÁRIO SE MMAIS

O

E SPECIAL

Surto de Sarna 'passeou' pela Cadeia de Setúbal

VENDA INTERDITA

Rinite alérgica afecta 150 mil pessoas do distrito de Setúbal PÁG. 5

Pub.

Pub.

Sábado | 6.Abril.2013

anos

A REGIÃO SOMOS NÓS!

Director: Raul Tavares

semanário - edição n.º 757 • 6.ª série - 0,50 € • região de setúbal

VENDA INTERDITA

Cultura Tordo canta no Barreiro

Actual Chuva de prejuizos para agricultores

Desporto Surfista de Almada sonha com mundial

12

7

14

Cavaco Silva inaugurou investimento de 1,4 mil milhões

Galp arranca em Sines com mega refinaria

ECONOMIA PÁG. 9

ABERTURA

A ponte Vasco da Gama fez 15 anos. Fazemos um balanço dos prós e contras e ouvimos as partes interessadas. O tráfego é que estás longe de ter atingido as previsões.

Fotos: DR

PÁGS. 2 e 3

Pub.

www.semmaisjornal.com

Distribuído com o

Pub.

XV

Opinião

Vítor Ramalho Não poupa o desnorte da Europa

Demétrio Alves E as teses de Cutileiro sobre comunismo

Menos crimes graves no distrito

Quartel da Moita degrada-se

ACTUAL A criminalidade violenta

LOCAL As antigas instalações dos bombeiros voluntários da Moita, que foram entregues ao Estado, estão votadas ao abandono. A Câmara está revoltada. PÁG. 12

e grave na região desceu quase 16 por cento o ano passado. Mas o distrito permanece em terceiro a PÁG. 5 nível nacional.

Rodrigues avança St. Peter’s School Baía do Tejo vai investir 59 milhões pelo PSD em Setúbal organiza Maratona ÚLTIMA A empresa responsável pelos territórios do Arco Ribeirinho Sul anunciou um plano de investimentos ambicioso para os próximos anos.

POLÍTICA O ex-deputado é o candidato da coligação PSD/CDS em Setúbal. Nuno Magalhães, líder distrital do PP deverá ser candidato à presidência da AMS. PÁG. 8

DESPORTO O colégio de Palmela está a organizar a 1.ª Meia Maratona de Almada, com o apoio do município. Já estão inscritos cerca de 1500 praticantes. PÁG. 15

Pub.

do todos os condicionalismos a uma empresa deste tipo, sobretudo num mercado nem sempre reconhece o papel e a importância dos media. Mas a força do projeto está bem expressa a cada semana nas bancas e nas suas singulares publicações especiais, que oferecem notoriedade ao projeto procuram consolidar a ideia de excelência das publicações com a marca Semmais. Para além de ser o jornal de referência da região, é o de maior tiragem e aquele que chega a todos os pontos do distrito, através de uma rede de bancas e agên-

cias superior a duas mil. A ligação ao semanário Expresso, renovada nos últimos seis anos e que vai continuar, é também um mérito próprio e uma zona de prestígio inabalável. As comemorações do 16.º aniversário será agora o ponto de partida para um novo ciclo e uma nova viragem na vida do seu semanário Semmais. Até ao final do ano serão anunciados novos projetos, novos conteúdos e novas plataformas digitais, para fortalecer ainda mais este projeto que é nosso e é vosso. Porque a região somos todos nós!


16 anos

A REGIÃO

SOMOS TODOS

NÓS

edição especial comemorativa do 16º aniversário do semmais

Catarina Marcelino

Deputada do PS O Semmais é muito mais que um jornal, é um projeto de excelência que nos seus 16 anos se afirmou, adaptando-se às diferentes realidades políticas e sociais, primando sempre, pela independência e pela liberdade de expressão. Deixo aqui os meus parabéns a todos/ as que ao longo dos anos foram os obreiros/as deste projeto tão relevante para a região, e uma palavra de agradecimento ao Raul Tavares pela energia, capacidade de inovação, perseverança e empenho com que nos habituou ao longo dos anos. Pub.

12

Sábado • 3 Maio 2014 • www.semmaisjornal.com

CONSOLIDAR O PRESENTE E PREPARAR O FUTURO

Marca prepara novo ciclo de crescimento com novos projetos

N

os últimos dezasseis anos, a marca Semmais foi paulatinamente ocupando o seu espaço, tornando-se, na atualidade, uma referência no universo da comunicação social na região de Setúbal. Mesmo com os conturbados tempos de crise económico-financeira, o projeto conseguiu o objetivo de marcar a sua posição de jornal independente e parceiro da região a que se destina e serve. Sempre em nome do jornalismo e do leitor. De acordo com a postura a que habituou o mercado, prepara agora o lançamento de novos projetos dentro e fora da região, de modo a dar a sustentabilidade à marca e à empresa, esperançado num futuro risonho. Este conjunto de novas iniciativas, alguns de cariz nacional, o incremento da multimédia e a expansão internacional, para além de várias outras iniciativas no seu território génese, deverão ocorrer durante este. Por isso este aniversário assume importância capital. É a con-

Iniciativa de distribuição da edição de Verão

solidação a caminho do crescimento e da expansão. No marasmo e na desabrida conflitualidade da comunicação social local e regional, o nosso percurso marca uma postura de seriedade, sem ostracismos baco-

cos, sem jogos primários, rejeitando o provincianismo que adultera o profissionalismo e a ética, balizando a sua atividade com um máximo-denominador-comum o jornalismo e a região. A última conferência, que trou-

xe ao Fórum Luísa Todi, em Setúbal, 30 palestrantes e mais de 300 participantes, e a próxima, que deverá ocorrer em Junho na Costa Alentejana, marcam essa presença fiel aos interesses do desenvolvimento do nosso distrito. Pub.


13

Sábado • 3 Maio 2014 • www.semmaisjornal.com

DA ORIGEM DA MARCA ÀS MÚLTIPLAS CONQUISTAS A origem da marca

Ligação ao Expresso para continuar O SEMMAIS foi um dos cinco jornais regionais a nível nacional fundadores da Rede Expresso, liderada por Afonso Camões, hoje presidente da administração da Agência Lusa. O projeto, acarinhado por Francisco Pinto Balsemão, foi inovador no panorama da imprensa em Portugal. Fazendo parte do núcleo fundador, incluiu a sua comissão executiva, fazendo jus às ligações e parcerias com o grupo Impresa, o maior grupo de comunicação social no país. Foi o segundo jornal regional do país a ser distribuído com o semanário da Sojornal e integrou várias iniciativas como por exemplo “Campeonato Nacional da Língua Portuguesa”, em 2006.

Sábado | 18. Abr.2014

Director: Raul Tavares

semanário - edição n.º 807 • 6.ª série - 0,50 € • região de setúbal

www.semmaisjornal.com

Distribuído com o

VENDA INTERDITA

AO LONGO destes dezasseis anos, fomos ‘casa’ para a formação de dezenas de jovens estagiários dos mais diversos ramos da actividade jornalística. Daqui sairam para outros projectos de dimensão nacional muitos jornalistas com carreiras devidamente sustentadas do ponto de vista profissional. Oriundos de escolas superiores e de alguns estabelecimentos do ensino secundário, estes jovens aprenderam nas nossas redaçoes os primeiros passos a seguir.

40 anos da Revolução

Memórias de Abril na Região Quarenta anos depois de o eclodir da Revolução dos Cravos, fazemos contas às principais memórias que a região guarda da sua genética abrilista. E recorremos também às nossas, recuperando uma edição de 22 Abril de 1999, onde apresentámos retratos fiéis, em várias áreas, de como o distrito e as suas gentes viveram essa epopeia militar.

Arquivo Américo Ribeiro/CMS

A MARCA Semmais nasce da revista com o mesmo nome, lançada em 1993, por um grupo de jornalistas com fortes ligações, por nascimento ou residência, ao distrito de Setúbal. Foi uma lufada de ar fresco e o seu posicionamento editorial e gráfico surpreendente para a época. Foram quatro anos de consecutivos êxitos a todos os níveis, com um nível de vendas e aceitação do mercado acima do que o distrito estava habituado. E um projeto guindado ao espaço nacional com elogiosas referências no palco da comunicação social nacional.

Estágios e formação

Pub.

Grafismo e linha editorial distintivas UMA das características distintivas da marca Semmais é o seu perfil gráfico. Inovador, atraente e muitas vezes ousado, o jornal procurou sempre ter uma imagem de sobriedade, mas também de choque. Ano após ano, os nossos profissionais desta área específica, souberam sempre emprestar um cunho muito seguro e uniforme, que empreende a cada novo ciclo, mas mantém a traça e a sua génese. O mesmo se pode dizer dos conteúdos editoriais, cuja matriz tem procurado dar uma linha contínua ao estilo definido há muitos anos atrás.

Pub.

Pub.

Adega de Palmela nos pódios do Mundo do Vinho Uma Medalha de Ouro e três Medalhas de Prata são as mais recentes conquistas da Adega de Palmela em concursos internacionais. Os quatro prémios foram conseguidos em França, entre 4 e 5 deste mês, no Concurso Internacional de Lyon e no Challenge du Vin (Bordéus).

O lançamento oficial do vinho Bonga, que terá brevemente lugar em Portugal e Angola, é outro bom exemplo do espírito inovador e expansionista da Adega, bem como a criação de produtos de máxima qualidade, tais como o novíssimo Espumante Moscatel.

As estrelas são o nosso Vale dos Atenta às novas realidades, a Adega Cooperativa de Palmela Barris Branco Moscatel 2013, marca também forte presença que arrecadou o Ouro, e os nas redes sociais, através do Vale dos Barris Pink, com duas site www.acpalmela.pt, página Medalhas de Prata, e Adega xxxxxxxxxxxxxxxx de facebook www.facebook.com de Palmela Branco, com uma. acpalmela?fref=ts e do inovaAs sete dezenas de medalhas dor blog http://adegadepalmela. de qualidade, conquistadas em blogspot.pt, janelas, pelas quais, pouco mais de dois anos, a os interessados podem mantermaioria em concursos interna-se a par do dia-a-dia desta cionais, garantem aos produtos Cooperativa e contribuir com a desta casa uma imagem de sua opinião. excelência a nível global.

Venha brindar connosco!


16

14

Sábado • 3 Maio 2014 • www.semmaisjornal.com

CONFERÊNCIAS E INICIATIVAS

anos

A REGIÃO

SOMOS TODOS

NÓS

edição especial comemorativa do 16º aniversário do semmais

Ana Clara Birrento

Diretora da Segurança Social de Setúbal

Conferências de prestígios reforçam coesão regional

Escrever algumas palavras sobre o nosso jornal Semmais, na data em que comemora 16 anos, é tarefa fácil. Desde logo, porque o Semmais é um jornal da região e para a região, com preocupações editoriais muito claras, na informação transversal, sobre o que se passa no distrito. Porta-voz de preocupações sociais, económicas e outras, sabe também ser o veículo de transmissão de tudo o que de bom se faz na nossa terra. E é muito. Os trabalhadores, as empresas, as instituições, as pessoas estão primeiro neste jornal. Parabéns! Que conte muitos e longos anos, com jornalismo de qualidade.

O estatuto de jornal de referência do Semmais está bem patente no conjunto de conferências que tem vindo a realizar sobre temas da actualidade em cada momento. Desde o ano 2000 que através deste instrumento de debate que o projecto marca a sua ligação à região e aos seus agentes, económicos, políticos, sociais e culturais. O primeiro ciclo ocorreu no Instituto Polítécnico de Setúbal. E em 2008, sob o lema “Região de Setúbal – Oportunidades de Desenvolvimento levou a cabo a maior conferência alguma vez realizada no distrito, em parceria com um grupo alargado de instituições, que juntou mais de 50 palestrantes e cerca de 400 participantes. Entre outras, o ano passado realizou a conferência “Novos Caminhos para o Cluster Agrícola da Região de Setúbal”. E já este ano realizámos a conferência “Novas Oportunidads de Desenvolvimento para a Península de Setúbal” Estes ciclos de debate contaram sempre com figuras e especialistas nas diversas matérias, membros dos vários governos e destacados dirigentes da região. Uma prova da força, da dimensão e do prestígio do jornal.

Audiência e perfil de leitor Ainda mais virado para o futuro Ao evocar 16 anos de atividade optámos por balisar a marca Semmais na sua fase atual e na preparação consistente para o futuro próximo. Iniciamos um novo

cilclo com o mesmo conceito editorial e com a mesma linha inovadora que tem guinado este projeto ao patamar mais alto do jornalismo que se pratica na re-

Audiência média estimada em 2010 4 480 000 Feminino 37% Masculino

gião de Setúbal. A ligação ao Expresso amplificou de forma esmagadora a nossa realidade em termos de tiragens e audiência, como comprovam os gráficos.

66%

Peninsula de Setúbal

Tiragem global em 2010 2 120 000

Ocupação territorial

Idade 15-17 0.5%

Classe social

34%

Litoral Alentejano

63%

Ocupação profissional Quadros médios e superiores Profissionais liberais Trabalhadores e Técnicos Qualificados Estudantes Serviços Administrativos Reformados e Desempregados Domésticas Trabalhadores não Qualificados

13% 9% 8.5%

2% 1% 0.5%

28%

38%

18-24 25-34

Alta

11.5% 17%

35-44 45-54 55-64 +64

7% 3%

20%

Média Alta

22% 22%

Média e Média Alta

31%

Média baixa Baixa

12% 3%

41%


16

Sábado • 3 Maio 2014 • www.semmaisjornal.com

LOCAL Barreiro promove festa do teatro

Concurso fotográfico em Alhos Vedros

A Sociedade de Instrução e Recreio Barreirense “Os Penicheiros” recebe, de 3 a 31 de maio, a 3.ª Festa do Teatro, promovida pela Associação Projéctor – Companhia de Tea-

O Concurso Fotográfico de Alhos Vedros, inserido nas Comemorações dos 500 Anos do Foral Manuelino, decorre este sábado e domingo, em Alhos Vedros. Estimular a cria-

tividade fotográfica, a observação do património histórico e natural, bem como dar a conhecer a vila de Alhos Vedros e as suas gentes.

Escolas sadinas sensibilizam alunos para reciclagem de equipamentos eléctricos O projeto visa sensibilizar alunos para reciclar produtos em fim de vida

A

Escola Profissional de Setúbal e a Secundária D. Manuel Martins, ambas em Setúbal, estão a participar com sucesso no projeto Depositrão, fruto de uma parceria entre a ERP Portugal e o programa Eco-Escola, que visa informar as crianças, jovens e população em geral, acerca da importância do adequado encaminhamento dos resíduos de equipamentos elétricos e eletrónicos, pilhas e acumuladores. Na 6.ª edição do Geração Depositrão desafiam-se as escolas a realizarem atividades de sensibilização para a deposição correta dos resí-

DR

Participaram 47 escolas do distrito, num total de 30 mil alunos, do público e do privado

duos, passando a escola a funciocolegas já estão sensibilizados para nar como ponto de recolha na zona o projecto, sublinhando que é cosenvolvente. Poderão ainda particitume os alunos trazerem de casa pepar num conjunto de desafios inquenos equipamentos electrónicos cluídos nas atividades criativas. e pilhas em fim de vida para reciO professor Carlos Cunha, da seclar. O estudante está consciente que cundária D. Manuel Martins, após o Depositrão contribui para «a redestacar a boa envolvência dos aludução dos resíduos e para a obtennos na acção, conta que computação de matérias-primas para a consdores, impressoras, colunas, ratos, trução de novos equipamentos». teclados e monitores são os equiPara sensibilizar os alunos nopamentos que têm sido entregues vos, foi organizado um peddy-paem maior quantidade na escola. «Os per, na EPS, com provas para os alualunos têm consciência nos responderem a alguÉ uma forma de que existe o ponto de remas questões sobre equigarantir que estes colha e lembram-se que pamentos, pilhas e acuresíduos têm fim devem reciclar. Conseguimuladores em fim de vida. adequado mos encher o Depositrão A docente Sara conta que duas vezes por ano com pequenos a maioria dos jovens «não está» senelectrodomésticos», sublinha. sibilizada para a reciclagem. «Com Já João Almeida, aluno da EPS, muita explicação e incentivos, como dá conta de que tanto ele como os o reflexo da participação nas notas

A CÂMARA Municipal de Alcochete aumentou a sua capacidade de resposta e de apoio social no território rural com a aquisição de um mini autocarro, com capacidade para dezasseis lugares. O transporte de crianças e jovens em idade de escolaridade obrigatória, a promoção regular de actividades de animação sociocultural e de projectos como o “Vem à Vila” e o “Serviço de Proximidade” são algumas das acções que o município poderá reforçar nas áreas rurais com este transporte. Passil, Monte Laranjo, Cilha Queimada, Rilvas, Fonte da Senhora, Pinhal do Concelho e Barroca d’Alva são as principais zonas rurais que vão beneficiar com o mini autocarro, um investimento resultante de uma candidatura apresentada pela Câmara Municipal ao abri-

DR

Alcochete reforça transportes na zona rural

O projeto orçou em mais de 36 mil euros

go do Programa de Desenvolvimento Rural (Proder) que representou um custo total de 36 321,43 euros, dos quais 14 174,21 euros são suportados pela autarquia e os restantes 22 147,22 euros são comparticipados no âmbito do Proder. A escassez de transportes públicos, a precariedade dos cami-

nhos rurais, o isolamento, a insuficiência ou a dificuldade de acesso a serviços públicos são problemas transversais aos cidadãos que residem em áreas rurais e que o município pretende atenuar através de uma intervenção articulada e dirigida principalmente às crianças, jovens e idosos.

finais, os alunos no final já têm consciência da importância de projectos como este e passam a participar mais ativamente». Por seu turno, Filipa Moita, directora de comunicação da ERP Portugal, afirma que a campanha tem desempenhado um papel «fundamental» na missão de lutar por um futuro «mais sustentável e amigo do ambiente». Na sua óptica, o encaminhamento de equipamentos e pilhas em fim de vida, através das escolas Geração Depositrão, é uma forma de garantir que os mesmos terão o seu destino adequado. E conclui: «Toda a população pode e deve participar neste projecto, dando o seu contributo e destacando o trabalho das escolas neste âmbito». Antóno Luís

Sesimbra aguarda Festa das Chagas MILHARES de fiéis percorrem, este domingo, as ruas de Sesimbra para prestar devoção ao Senhor Jesus das Chagas, protetor dos pescadores. A procissão decorre desde a igreja matriz até à capela da Misericórdia. Depois há sermão e bênção ao mar e às embarcações. A procissão, que se realiza há mais de cem anos, é uma das mais antigas do sul do país. Inserida no programa da festividade, organizada pela Comissão de Festas Irmandade do Senhor Jesus das Chagas, decorreu ainda um espetáculo de variedades, na passada quarta-feira, com Nucha, Edna Pimenta e Belito Campos, e um concerto de homenagem à Banda da Sociedade Musical Sesimbrense, que está agendado para este sábado, às 22 horas. Até dia 5, Sesimbra é também palco da Feira da Festa das Chagas.

Alcácer previne aumento de pombos O INSTITUTO da Conservação da Natureza e das Florestas e a Câmara, lançaram o alerta para o perigo de alimentar pombos, sem qualquer tipo de controlo. Num encontro de orizicultores, que decorreu a 23 de abril, no auditório local, Vítor Encarnação, membro do ICNF, advertiu que «dar comida a estes animais, pode levar ao aumento do número de pombos e à propagação de doenças». Relembrou ainda que «é competência da autarquia fiscalizar a existência de casos de perigo para a saúde pública, mas que o primeiro passo tem de ser dado pelos cidadãos». Neste sentido, o município pede à população que não alimente estas aves, para que seja possível controlar o crescimento desta espécie e evitar que a saúde da população seja colocada em perigo.

Sines apresenta projecto Marlisco A CÂMARA Municipal de Sines promove, no dia 7 de maio, duas apresentações do projeto Marlisco. Trata-se de um projeto europeu que pretende aumentar a consciência social sobre os impactes do lixo marinho e possíveis soluções para o problema. Às 10h30, no Centro de Artes de Sines, realiza-se uma apresentação para alunos e professores. Às 15 horas, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, tem lugar uma apresentação para o público em geral. O projeto Marlisco é financiado pela Comissão Europeia no âmbito do 7.º Programa-Quadro (FP7) para a Investigação & Desenvolvimento. Em Portugal é coordenado pela Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova Lisboa. Inscrições através do email esilva@mun-sines.pt.

DR

tro do Barreiro, com o apoio do município. Este sábado, também no âmbito da Festa de Teatro, será homenageado o encenador, Graciano Simões.

O Marlisco é financiado pela UE


17

Sábado • 3 Maio 2014 • www.semmaisjornal.com

DE 1 a 31 de maio, decorre a 2.ª edição do Concurso de Atribuição do Ateliê Municipal do Barreiro. Trata-se de um concurso aberto a todos os artistas do concelho. As candidaturas deverão ser enviadas para a Divisão de Promoção Cultural ou entregues em mão na receção do AMAC. O atelier municipal integra-se no Plano Estratégico de Desenvolvimen-

to das Artes Visuais no Barreiro e visa dinamizar e promover a criação artística, oferecer condições de trabalho a artistas visando uma crescente profissionalização, desenvolver a descentralização cultural pelas freguesias, incentivar os artistas a desenvolver trabalho no âmbito das Artes Visuais e dinamizar o contacto entre os artistas e a comunidade.

Seixal debate ambiente

Forúm Cultural

O 2.º Encontro Eco-Escolas do Seixal tem lugar no Fórum Cultural, a 8 de maio, entre as 14 e as 18 horas. O programa, que conta com a apresentação de alguns projetos desenvolvidos em escolas e colégios, bem como momentos de animação, é uma excelente oportunidade para conhecer experiências levadas a cabo por professores e alunos na área do ambiente e sustentabilidade. Inscrições até ao dia 5.

Montijo acelera requalificação do mercado municipal O MUNICÍPIO aprovou a 16 de abril, a transferência da posição contratual da Constrope-Congevia para a empresa San José, na empreitada de reabilitação do mercado municipal. Com esta decisão, a Câmara consegue garantir uma solução para a execução rápida e com qualidade da requalificação do mercado. Durante maio, a San José dará início aos trabalhos, cuja conclusão está prevista para

maio de 2015. Devido à crise na construção civil, a Constrope-Congevia foi obrigada, em setembro de 2013, a recorrer a um PER para poder continuar a laborar e sanear algumas situações financeiras. Devido a esta conjuntura, a Constrope-Congevia mostrou dificuldades em concluir a execução da empreitada do mercado e solicitou a cessão da sua posição contratual para a San José.

DR

Férias Jovens na Moita

Autarquia saúda a abertura do serviço de transporte de viaturas

a Caparica, a Sobreda e a Charneca de Caparica. Sublinha, no entanto, que não existem demasiados recursos para o transporte de atravessamento do rio Tejo nas suas ligações entre Almada, os concelhos da Margem Sul do Tejo e Lisboa. São conhecidas as limitações e dificuldades de circulação registadas na Ponte 25 de Abril, e é igualmente reconhecido que o transporte fluvial de

atravessamento entre as margens do Tejo, incluindo o transporte de viaturas automóveis, continua a responder às necessidades de deslocação de um número significativo de utentes e de famílias. No passado dia 28 de abril, também a Assembleia Municipal de Almada aprovou uma moção em defesa da reposição do transporte fluvial de veículos em Cacilhas.

Santiago promove gosto pela leitura

Sociedade de Grândola quer novas fardas

A BIBLIOTECA Manuel da Fonseca foi palco, a 23 de abril, da final do 2.º concurso de leitura “Ler com Prazer” organizado pelos Agrupamentos de Escolas do Cercal do Alentejo, de Santiago do Cacém, de Santo André e professor Arménio Lança, com o apoio do município, rede de bibliotecas escolares e do Plano Nacional de Leitura. O objetivo é promover, junto das crianças e jovens, a leitura e o desenvolvimento da expressividade. Depois das eliminatórias que decorreram nos agrupamentos de escolas, em que participaram alunos do 1.º ciclo (3.º e 4.º Anos), 2.º ciclo (5.º e 6.º Anos) e 3.º ciclo (7.º, 8.º e 9.º Anos), chegaram à final 24 alunos, o júri, constituído pela vereadora Margarida Santos, pelo escritor Paulo Condessa e pela coordenadora da rede de bibliotecas, Manuela Silva, distinguiu 7 alunos.

Observação de chapins Este sábado, das 9 às 12 horas, realiza-se uma saída de campo no Parque do Serrado e na Baía do Seixal, para observação de chapins, no âmbito das comemorações Dia da Árvore e o Dia das Florestas. A atividade salienta a importância deste grupo de aves no combate à processionária do pinheiro.

Gastronomia em Almada Festejos de 102 anos de vida

A SOCIEDADE Musical Fraternidade Operária Grandolense, que está a festejar 102 anos de vida, carece de meios financeiros para poder renovar o fardamento e os instrumentos musicais da banda de música. Luís Vital, presidente da colectividade, revelou ao Semmais que «seria uma boa notícia poder anunciar que poderíamos substituir o fardamento e renovar os instrumentos». A sessão solene decorre este sábado,no cine-teatro grandolense,

Moita ajuda bombeiros O MUNICÍPIO celebrou, a 23 de Abril, nos Paços do Concelho, o protocolo de colaboração com os Bombeiros locais, com vista a reforçar e assegurar o trabalho da corporação no concelho. De acordo com o protocolo, a edilidade irá atribuir três subsídios anuais, nomeadamente 95 mil euros para a manutenção de um Grupo de Intervenção Permanente, 30 mil euros destina-

As inscrições para o projecto municipal “Férias Jovens” podem ser efectuadas de 14 e 17 de maio e podem ser feitas numa das quatros bibliotecas: Bento de Jesus Caraça, na Moita, Alhos Vedros, Baixa da Banheira e Vale da Amoreira, entre as 10 e as 12h30, e das 14 às 18h30.

dos à aquisição de equipamento e 10 mil euros para fazer face às despesas com seguros das viaturas e acidentes pessoais, traduzindo-se num investimento global anual de 135 mil euros. Através da renovação do protocolo, os bombeiros conseguem assegurar uma atividade decisiva na Proteção Civil, socorrismo, transporte de doentes e combate a incêndios no concelho.

Trinta restaurantes voltam a colocar as suas ementas a concurso no 10.º Concurso Gastronómico de Almada, que decorre entre 5 de Maio e 8 de Junho, naquele concelho. Cozinha Regional Portuguesa (19 restaurantes) e Cozinha de Autor (11 restaurantes) são as duas categorias a concurso.

Encontro de coros

DR

Atelier do Barreiro à procura de criatividade

INICIATIVAS

Crianças vão ter animação

DR

O MUNICÍPIO está a proceder à substituição de uma conduta de abastecimento de água nas Marquesas I e III, em Quinta do Anjo, o que permitirá melhorar a rede e as condições de abastecimento aos munícipes residentes nesta zona. A obra incide numa conduta de abastecimento de grandes dimensões, ao longo de 400 metros, e, pela sua complexidade e extensão, tem duração prevista até final de maio. Durante este período, o fornecimento de água será garantido através de conduta alternativa, o que poderá originar uma redução da pressão nos pontos mais elevados. Os bairros dos Marinheiros, Alentejano, Assunção Piedade, Marquesas I e III e a zona sul da A2 são as áreas abrangidas pela intervenção.

O MUNICÍPIO almadense pretende que a empresa Transtejo reponha o transporte fluvial de automóveis em Cacilhas. A autarquia concorda com a oferta de ferries a partir da Trafaria, defendendo a continuidade deste serviço também em Cacilhas. A autarquia saúda a abertura do serviço de transporte de viaturas automóveis entre a Trafaria e Lisboa, mas não pode acompanhar a decisão de encerramento total do mesmo serviço em Cacilhas, uma vez que não encontra fundamentação suscetível de suportar uma tal decisão, tendo em conta as necessidades dos utentes que utilizam o transporte fluvial entre as duas margens do Tejo. A autarquia reconhece a utilidade do serviço de transporte fluvial de automóveis a partir da Trafaria, passando por Porto Brandão, contributo importante para a dinamização económica de uma área do concelho cuja influência ultrapassa a freguesia da Trafaria, beneficiando igualmente a Costa da Caparica,

DR

Palmela melhora abastecimento de água

Almada defende reposição de ferries no cais de Cacilhas

Atuação é no Fórum Luisa Todi

O 22.º Encontro de Coros Infantis e Juvenis, organizado pelo Coral Infantil de Setúbal, realiza-se este domingo, às 17 horas, no Fórum Luísa Todi, em Setúbal. A edição conta com as participações do Coro do Conservatório Regional de Palmela, do Coral Harmonia Juvenil, de Santiago do Cacém, e dos anfitriões.


18

Sábado • 3 Maio 2014 • www.semmaisjornal.com

CULTURA Coral El Canto actua em Azeitão O coral El Canto, conjunto espanhol de Colemenar Viejo, Madrid, atua este sábado, às 19h30, nos lavadouros de Vila N. de Azeitão, com entrada livre.

O concerto, com direção do tenor Fernando Cobo, inclui a interpretação de vários temas do repertório deste conjunto fundado em novembro de 2009.

DICIONÁRIO ÍNTIMO Maria Teresa Meireles

Sem mais

S

em mais. A preposição e o advérbio. Se a primeira exclui, o segundo aumenta. É como um elástico que estica para ambos os lados. «Sem» indica a falta, a carência, ausência, provação, a excepção. «Sem», do latim «sine». «Sem que»: a menos que; «sem como nem porquê»: sem razão, sem motivo, à toa. «Sem» é prefixo de negação: o sem-sentido das coisas, a sem-cerimónia de alguns, os sem-abrigo de todos, o sem-sabor da vida que nos impõem. Por vezes, «sem» é «mais», como na expressão «sem limites». «Mais», do latim «magis». «Mais»: força, presença, intensidade. «Mais» também pode ter o sentido de «juntamente», de «com», tal como na frase: «Fui mais os meus amigos ao cinema». Se «mais» pode ser «com», «semmais» parece ser uma óbvia contradição, uma imediata oposição de sentidos, mas não será próprio do paradoxo o abrir para novas direcções? «Mais»: mais a dizer, mais a pensar, mais a saber. «Mais» é adição. «Mais» é um advérbio de quantidade que pode também ser de qualidade: «mais completo», mais subtil» - o comparativo e o superlativo, o mais-que-perfeito. Superlativizando: «a mais», «de mais», «mais que tudo», «por demais». Em qualidade superior, em maior grau ou quantidade, melhor do que, além de. «Mais» é desmesura. «Mais dia, menos dia» equivale a uma não escapatória. O tempo aqui não importa porque o fim a atingir será sempre o mesmo, dure o que durar a

“Alhos Vedros no Século XVI” em exposição

hesitação. A fuga não existe. «Mais» é, assim, clausura. «O mais das vezes» vale por «a maioria», na maioria dos casos, quase sempre. Mais é frequência. «Sem mais delongas» - o tempo de espera travado, a necessidade de dizer ou fazer num tempo fixo, sem excessos. Mais depressa, a celeridade, a objectividade, a força da concisão. «Mais» é depuração. «Mais ou menos»; «mais coisa menos coisa» - «Mais» é, também, indefinição. «Nem mais nem menos»: tal e qual, a precisão; «sem mais nem menos»: sem (quase) se saber como nem porquê, repentinamente, surpreendentemente; «de mais a mais»: além disso, «além do mais», além de tudo (o mais). «Quanto ao mais»: expressão em que «mais» equivale ao restante, ao que não se disse. Se «sem mais», o restante equivale a zero. Sem mais: o completo, aquilo que não deixa nada de sobra, de fora, por dizer. Sem mais é o limite da inclusão, a inclusão até ao limite. Sem mais: nada menos do que tudo isto. «Semmais» é como um círculo fechado, um espaço que vale por si, auto-suficiente. No género epistolar, «Sem mais» é a expressão de remate e o remate corresponde ao ponto final, porque precisamos de fórmulas iniciais e de fórmulas finais para nos centrarmos e não entrarmos «sem mais» no desconhecido. Nos mapas medievais, desenhava-se monstros e legendava-se: «Daqui em diante só há dragões». Pois seja. Sem mais,

Sempre com a região, sempre pela região...

Este sábado, às 21h30, é inaugurada, no Moinho de Maré, em Alhos Vedros, a exposição “Alhos Vedros no Século XVI”, que faz uma abordagem do antigo con-

celho de Alhos Vedros que abrangia os atuais concelhos da Moita e Barreiro em várias vertentes, como as atividades económicas da época.

O grupo nasceu entre alunos da Secundária Sebastião da Gama

Metáforas estreiam terceira

produção no Fórum Luísa Todi A docente Conceição Crispim é a mentora deste grupo constituído por alunos

A terceira produção do grupo Metáforas vai estar em cena nos palcos de Setúbal e Palmela António Luís

O

Grupo de Teatro Metáforas estreia a peça “Terra Fogo. Mar e Céu. E a Vontade dos Homens”, dia 8 de maio, às 21 horas, no Fórum Municipal Luísa Todi, em Setúbal. No dia 11 de Maio, às 16h, no Cine-Teatro São João, em Palmela, haverá nova oportunidade para ver o espectáculo. Os bilhetes custam 5 euros, sendo que os estudantes e os adultos com mais de 65 anos pagam apenas 3 euros. Após o sucesso de “Deus quer, o homem sonha, a obra nasce” e de “Antes de Começar”, produções com lotação esgotada, chega agora a vez de “Terra-Fogo Mar e Céu

e a Vontade dos Homens”, uma tem momentos evocativos da Repeça de teatro que retrata as orivolução dos Cravos na companhia gens da nossa identidade enquanda música e poesia de José Afonto nação, um testemunho épico so e Ary dos Santos. O espectácufeito de tragédias e triunfos, de salo conta com coreografias de Macrifícios e coragem, verdade e mito, nuel Galrinho e Sofia Rosado e a participação especial dos heróis e gente comum. SemperT’unos. O evento assinaPelas mãos de José Saramago, Luís de Sttau Monteiro, Almeida la ainda o 90.º aniversário do nasGarrett, Fernando Pessoa, Luís de cimento de Sebastião da Gama e Camões, Teixeira de Pascoaes, Mitambém o 59º aniversário do ediguel Torga, Sophia de Mello Breyfício da escola que tem o nome do ner Andresen, Sebastião da Gama, poeta. Durante a tarde do dia 8 haAgostinho da Silva, entre outros, verá uma sessão reservada ao somos confrontados com o conflito dos portugueses convívio de alunos com A peça retrata com a grandeza adormeo público sénior, um as origens da cida do seu país. No encontributo dos Metáfoidentidade da redo há ciclos de glória ras para o projecto edunossa nação e cegueira, democracia cativo da Escola Secune tirania, num convite à reflexão dária Sebastião da Gama. Foi nessobre a importância de um Porta escola que o grupo nasceu, em tugal renascido, de uma nação que 1997, pela mão da professora Conlevanta voo de novo, através do ceição Crispim. O grupo produz sonho e da vontade. agora peças de forma autónoma Integrado nas comemorações e orienta as gerações mais jovens dos 40 anos do 25 de Abril, a peça nas lides teatrais.

Noite de blues na Baixa da Banheira O FÓRUM José M. Figueiredo, na Baixa da Banheira, acolhe este sábado, às 21h30, o Warm Up do BB Blues Fest, com Pugsley Buzzard e Terraplane. Na ocasião será apresentado o 3.º BB Blues Fest, a decorrer entre 20 e 28 de junho. A noite começa com o multifacetado pianista australiano Pugsley Buzzard, vencedor de um World Music Award na categoria Blues/Jazz. Os seus espetáculos são excitantes e eletrizantes. Com uma poderosa e hipnotizante voz,

O pianista australiano P. Buzzard

faz soar o seu piano por ambientes de vaudeville, dark hoodoo blues, rollicking boogie, piano romps, classic R& B, Jazz, Barrelhouse, Boogie e New Orleans funk.

Após este espetáculo, o blues continua, mas num ambiente acústico, já no café concerto, com Johnny Moscão e João Luz a apresentarem o seu projeto Terraplane. O 3.º BB Blues Fest trará o que de melhor a nova geração de blues produz, com um cartaz reforçado e variado, entre o novo blues americano, inglês, espanhol e naturalmente português. Serão sete dias de programação, com concertos em auditório, no café-concerto e no exterior.


19

Sábado • 3 Maio 2014 • www.semmaisjornal.com

A festa do 11.º aniversário do Coro da Universidade da Terceira Idade do Barreiro conta a participação do Coral do Samouco, do Grupo de Guitarras de António Queiroz e dos fadistas Luís Caeiro, Susana Almeida e Sara Duarte. Auditório Augusto Cabrita, Barreiro • 16 horas.

Lloyd Cole intimista

3

Recital a José Afonso O recital musical “José Afonso, O Canto da Utopia” sobe ao palco com as participações de Francisco Naia, na voz, Eduardo Raposo, na apresentação, Edmundo Silva, na guitarra baixo, e José Carita, na clássica. Cinema S. Vicente, P. Pires • 21h30. Sábado

Sábado

Lloyd Cole vem a Portugal, uma vez mais, para um encontro íntimo com o seu público, no momento em que apresenta o seu novo trabalho “Standards”. Juntamente com as novas criações, Lloyd Cole traz as suas guitarras e também canções de sempre como “Are You Ready To Be Heartbroken”. Casino de Tróia • 22h30.

Commedia gourmet O humorista e televisivo Eduardo Madeira continua a apresentar, em digressão nacional, o seu espectáculo cómico “Commedia Gourmet”. Bilhetes a sete euros. Auditório António Chaínho, S. Cacém • 21h30.

9

Sábado

9

Coral festeja aniversário

3

Sexta

Sexta

Cartaz...

9

História de encantar A peça “O Segredo da Arca de Trancoso”, de Luíz Felipe Botelho, conta a história de uma criança que se vê subitamente responsável por uma misteriosa arca de madeira, cheia de poderes e cobiçada por ladrões e criaturas sobrenaturais. Teatro Joaquim Benite, Almada • 10h30/15 horas.

Palmela vê revista popular com Luís Aleluia “ISTO SÓ visto!” é o título da revista à portuguesa que sobr ao palco do cineteatro S. João, em Palmela, este sábado e domingo, com sessões às 21h30 e 15h00, respectivamente. Com um elenco de caras bem conhecidas do teatro e da televisão, Luís Aleluia, João Rodrigo, Fátima Couto, Susana Cacela e Piedade Fernandes, “Isto só visto!” é «um protesto popular pela alegria e boa disposição», onde a crítica mordaz aparece de mão dada com o humor e com a música. Os bilhetes custam 10 euros, numa organização da Cartaz - Produção de Espectáculos, Lda.

Músicos de Carlos Silva mostram talento O CENTRO de Artes de Sines acolhe este sábado, a partir das 21h30, a audição da Escola de Música de Carlos Silva. Carlos Silva ensina música em Sines há 26 anos. Volta este mês e Maio a trazer os seus cerca de 40 alunos para uma audição no principal palco sineense. O espectáculo inclui interpretações nos instrumentos piano, guitarra clássica, guitarra eléctrica, baixo e voz. A entrada é livre.

Ofertas Semmais • Ligue 965 588 572 e peça os seus discos Ganhe álbuns de música popular da editora ESPACIAL Temos diversos CD´s de música popular, editados pela editora Espacial, para oferecer aos nossos leitores. “Ao Vivo no Coliseu”, de Némanus, “Reme-

xe a Cintura”, de Andreia Portilho, “Ao Vivo, Senhora da Agonia”, de Augusto Canário & Amigos, “Abraça-me”, de Filipe Delgado, “Simplesmente”, de Re-

beca, “Quem é o Papá?”, de Graciano Saga, “Tá Maluca”, de Ricardo & Henrique, “Percursos”, de Maria Mendes, e “Tu Queres é Facebook”, de Ruth Mar-

lene, estão à sua espera. Não enviamos dos discos por correio, pois terão de ser levantados nas nossas instalações em Setúbal.


20

Sábado • 3 Maio 2014 • www.semmaisjornal.com

NEGÓCIOS

Lota e cais de Setúbal recebem investimento de 405 mil euros Roberto Dores

É

um investimento que visa requalificar a lota e o cais do porto de pesca de Setúbal. Um total de 405 mil euros para obras, que se irão prolongar ao longo de quatro meses, têm o objetivo de «mudar a face» daquelas infraestruturas já degradadas e pouco funcionais. A confirmação é agora avançada pela Docapesca, que garante já ter consignado a empreitada, encontrando-se a concurso a máquina de higieniPub.

zação de caixas e equipamentos para a fábrica de gelo. Como o Semmais já tinha avançado, o projeto foi aplaudido pelos representantes dos pescadores, mesmo antes de conhecerem os contornos do investimento, que vai ser suportado pela Promar, estando já estabelecido que 75% vem de verbas comunitárias, destinando-se a melhorar as condições de trabalho na lota. Requalificação para assegurar segurança alimentar A requalificação vai «substituir a cobertura, reparar as super-

DR

A intervenção vai durar cerca de quatro meses e pretende mudar a face daquelas infraestruturas degradadas. O projeto é da Docapesca e vai ser suportado a 75% pelo Promar.

Boa notícia em ano de forte de crise

Os trabalhos vão envolver pinturas, guardas do cais e colocação de portões

fícies de betão, paredes e revestimento de lambris e novos rodapés, implementação de novos circuitos, substituição dos portões», segundo o projeto revelado pela Docapesca, sendo assegurado que se trata de um «contributo para que os requisitos da Segurança Alimentar sejam cumpridos cabalmente». Os trabalhos envolvem ainda a pintura exterior da lota, guardas das escadas de acesso ao cais de descarga e colocação dos portões junto à portaria para entrada de veículos. As intervenções

são ainda justificadas no âmbito dos projetos levados a cabo pela autoridade portuária de Setúbal e pela autarquia para a reabilitação da zona ribeirinha da cidade. A par de Setúbal, também as lotas de Sines e Sesimbra têm intervenções na calha, admitindo Ricardo Santos, da Sesibal, que estas infraestruturas «estão muito longe de cumprir os requisitos da lei», sendo que no caso concreto de Setúbal, os trabalhadores nem dispõem de cobertura para preparar, escolher, calibrar ou lavar

Quando em Março a ministra Assunção Cristas levantou a ponta do véu sobre a intenção do Governo em investir na requalificação das lotas, o investimento, viria a adjetivar este plano de «extraordinariamente importante para quem lá trabalha e também para os consumidores, que veem o seu pescado transacionado em espaços com melhores condições de higiene e sanitárias», sublinhou, embora a notícia, há muito aguardada pelos pescadores, surja nos piores anos para o sector, segundo Ricardo Santos. O Inverno rigoroso deixou os pescadores sem trabalho cerca de quatro meses.

o peixe, além de estarem expostos às gaivotas, carros, sol e chuva, quando vão descarregar ao cais, «que está obsoleto», sublinha o mesmo dirigente.


21

Sábado • 3 Maio 2014 • www.semmaisjornal.com

DR

A HERDADE da Barrosinha, em Alcácer do Sal, apresentou os seus novos vinhos, na tarde do passado dia 24, naquela adega. Trata-se do tinto, branco e rosé, com colheitas de 2013, com o selo de Vinho Regional Península de Setúbal, de uvas provenientes dos cerca de 100 hectares de vinhas localizadas na referida herdade. Além da administração da Barrosinha, marcaram presença o presidente do município Vitor Proença e empresários da restauração. O administrador Carlos Trindade pretende que os novos vinhos possam marcar «o início do relançamento» da Herdade da Barrosinha, que no passado se dedicava à venda de vinho a granel. «São vinhos com nova imagem, novas castas e novos aromas. É uma aposta da nova gestão da Barrosinha, que está a trabalhar há cerca de ano e meio. Aqui proO presidente da Câmara de Alcácer do Sal, Vítor Proença, esteve presente no lançamento duzimos 600 mil quilos de uva, que dá para encher 600 mil garrafas de vinho», revelou. Mais de 150 mil euros é o investimento e a construção de uma academia e de um de Portugal. Por outro lado, relembrou o facconcretizado no relançamento dos novos campo de golfe. to de a Associação dos Produtores de Vinho vinhos da Barrosinha. Os novos vinhos poAntónio Saramago, o enólogo da Herdada Costa Alentejana ter transferido a sua sede dem ser encontrados em vários restaurande desde 1998, realça que os vinhos agora para Alcácer, dado acreditarem no «actual exelançados são «frescos e frutados» e «muito tes do concelho e arredores, estando, para cutivo camarário que aposta na valorização adequados» ao mercado actual. «Esta herbreve, prevista a chegada às superfícies coda fileira do vinho de alta qualidade que aqui merciais. dade já teve aqui uma das maiores é produzido», frisa. «Para nós é uma alegria A Herdade da Barrosinha, que vinhas da Península, e após uma muito grande percebermos que a herdade da Nesta fase a empresa reconversão em 1998, tudo fareabriu recentemente ao público a Barrosinha, que está com uma nova gestão, investiu cerca mos para que a partir de agora o sua albergaria com 17 quartos e o está a apostar em vinhos com características de 150 mil euros concelho marque posição no secrestaurante, com pratos à base de muito diferentes dos da Península de Setúbal. caça, «tenciona abrir-se, cada vez tor dos vinhos». São vinhos mais semelhantes aos que são promais, à comunidade, tanto a nível de festas Vitor Proença salientou que os vinhos do duzidos no Alentejo, mas com a particularidade do clima lhes darem uma qualidade e como de visitas», conclui Carlos Trindade. concelho de Alcácer do Sal estão a brilhar, recaracterística única». A longo prazo, está prevista a ampliação lembrando o tinto “Cavalo Maluco”, do Torda albergaria, a reabilitação das habitações rão, que ficou entre os 100 melhores néctares António Luís

A 19.ª MOSTRA de Vinhos de Marateca e Poceirão, que decorre de 9 a 11 deste mês, em Fernando Pó, no concelho de Palmela, com um orçamento a rondar os 15 mil euros, volta a colocar a concurso, com prova cega, 29 vinhos tintos de produtores destas duas freguesias. A organização, que conta os apoios financeiros e logísticos do município e da União de Freguesias de Poceirão e Marateca, espera receber 8 mil visitantes no recinto da Associação Cultural e Recreativa de Fernando Pó, onde se encontram 25 pavilhões, dos quais 12 pertencem a vinhos produzidos nestas duas freguesias. Andreia Bento, da organização, adiantou que além dos 29 tintos a concurso, o público poderá provar e adquirir 13 vinhos brancos, extra-concurso, e trocar impressões com os produtores. «Apesar das dificuldades financeiras continuamos a trabalhar com paixão. Somos o berço da região vinícola e temos provas a nível internacional da grande qualidade dos vi-

DR

Fernando Pó dá a provar a boa pinga dos ‘jardins-de-vinhas’ de Poceirão e Marateca

A mostra de Fernando Pó é um estímulo para os produtores locais

nhos produzidos nestas duas freno «mapa dos eventos vinícolas guesias», frisou. Além dos vinhos, nacionais» e que este ano, à semea doçaria, os queijos, os enchidos, lhança dos anteriores, «não vai ser os petiscos e as alfaias fácil escolher os melhoPresidente diz agrícolas também vão res vinhos devido à sua que «não vai ser grande qualidade». Para marcar presença em esfácil escolher o paços distintos. o autarca, a Mostra de melhor vinho» Álvaro Amaro, preFernando Pó, que apossidente do município de ta num programa «poPalmela, realçou que a Mostra de pular e diversificado», é já um evenFernando Pó já passou a figurar to de «referência» na promoção

dos vinhos de Palmela, decorrendo no «seu ambiente natural, entre os seus jardins-de-vinhas». O presidente da CVRPS, Henrique Soares, afirmou que o sector vitivinícola da região está «bem e recomenda-se», acrescentando que o trabalho na vinha e no vinho é «intenso e diário». A seu ver, a Mostra de Fernando Pó é a «melhor maneira» de divulgar os vinhos da região. E concluiu: «A região está viva e tem potencial. Nos últimos 5 anos tem havido grande crescimento no sector vitivinícola, mas, só com boas uvas se podem fazer bons vinhos». Lurdes Atalaia, da AVIPE, não tem dúvidas de que a Mostra de Fernando Pó é «o testemunho da vitalidade e dinamismo desta região», revelando que a região prepara-se para ter centenas de hectares de vinhas reconvertidas, o que é sinal que «os operadores económicos acreditam na sua região e no seu negócio». António Luís

DR

Barrosinha lança vinhos regionais para relançar sector vinícola em Alcácer Governo e Autoeuropa ratificam investimento de 677 milhões A AUTOEUROPA e o Governo formalizaram, esta terça-feira, o contrato anunciado no início de Abril, que vai permitir a criação de 500 novos postos de trabalho, num investimento de 677 milhões de euros. De acordo com fontes da empresa, este investimento vai servir para dotar a fábrica da tecnologia MQB, ferramenta que vai permitir à Autoeuropa fabricar diferentes automóveis sob a mesma plataforma de produção, uma das valências que ainda faltava incorporar no modelo da unidade que iniciou a laboração em 1991. A aposta da Volkswagen na unidade de Palmela é, segundo o governo, a prova de que o país está a captar mais investimento, disse, na ocasião, o vice-primeiro-ministro, Paulo Portas. Para António Melo Pires, diretor-geral da empresa, «o impacto vai ser muito positivo», uma vez que, para além da criação de postos de trabalho, diretos e indiretos, a criação deste investimento «vai permitir à empresa reforçar a sua capacidade de atração de novos modelos» do grupo.

Concluída a modernização do Terminal de Granéis Líquidos de Sines A MODERNIZAÇÃO do Terminal de Granéis Líquidos do Porto de Sines, orçado em 4 milhões de euros, cujos trabalhos arrancaram em Fevereiro último, ficou concluída esta semana, segundo fonte da administração portuária. A intervenção, da responsabilidade da CLT – Companhia Logística de Terminais Marítimos, que ocorreu nos postos 4 e 5 e envolveu vinte e uma empresas de diferentes especialidades, visou promover «um melhor e mais seguro» funcionamento dos dois postos do terminal, incluindo a substituição de drenagem de linhas, das torres de incêndio, dos troços de linha e dos tanques de depósito de drenos. Recorde-se que estes postos são muito importantes para a operacionalidade das empresas instaladas na Zona Industrial e Logística daquela plataforma portuária. A.R.


22

Sábado • 3 Maio 2014 • www.semmaisjornal.com

DESPORTO Orientação em Palmela este sábado

Câmara assina protocolo com o “Sesimbra”

Depois do Campeonato da Europa de Orientação ter passado por Palmela, agora é a vez de o concelho receber a 3ª Prova do Circuito Regional de Orientação do Desporto

A Câmara Municipal e o Grupo Desportivo de Sesimbra assinaram um protocolo para a cedência e gestão da piscina coberta pela autarquia, a partir do

Escolar. Mais de três centenas de alunos vão disputar a prova que dará acesso aos Nacionais do Desporto Escolar, este sábado, na Herdade das Paulinas, na Marateca,.

25 anos de Meia Maratona de Setúbal com dificuldades financeiras

Bodas de Prata assinaladas com pouco brilho e apoios A falta de apoios das empresas da região é, neste momento, a principal limitação para que a prova ganhe projeção nacional Marta David

A

DR

Meia Maratona de Setúbal assinala, no próximo fim-de-semana, as bodas de prata mas fá-lo longe dos tempos áureos que já viveu. A falta de apoios por parte das empresas da região é a principal limitação para que a prova da cidade do Sado se imponha Apesar de tudo a prova tem vindo a registar sempre boas afluências no calendário nacional como já o tinha conseguido fazer nos anos por dois atletas de craveira: Rita Borque correram a prova sadina, ac90, altura em que conquistou o ralho e Joaquim Pinheiro. «Naquetualmente é cada vez mais comestatuto de internacional. Hoje, le primeiro ano usei de toda a minha plicado contar com nomes sonanas dificuldades são muitas e, diz influência e conhecimentos para trates. «Para termos atletas de renoDomingos Vieira, director da prova, zer cá os melhores e homenagear o me é preciso pagar cachets. A or«só com muita carolice se mantém Armando Aldegalega. Foi quase um ganização não tem condições para a competição». feito naquela época e hoje não teos pagar e os prémios monetários Corria o ano de 1989 quando Donho dúvidas em dizer que teve mais (300 euros para o vencedor) não mingos Vieira, um entusiasta do atlebrilho a primeira edição do que terá são suficientemente aliciantes para tismo, decidiu avançar com a realia 25ª», lamenta-se Domingos Vieitrazer cá os melhores», assume o zação da primeira Meia ra para quem a Meia Madirector da prova que considera No primeiro ano ratona teve pontos altos Maratona de Setúbal. Na que «as grandes empresas da realinharam na altura a organização dee baixos. «Passámos por gião optaram por ignorar este evenpartida mais de fases positivas e negaticidiu homenagear Armanto que é de capital importância 300 atletas para a cidade e para a região». do Aldegalega, o mais mevas. À sétima edição condalhado dos atletas da cidade, e foi seguimos o estatuto de internacioA 25ª edição da Meia Maratopossível reunir um lote de notáveis nal e até à 13ª edição foi sempre em na de Setúbal percorre várias artérias da cidade no próximo donessa homenagem. Logo no primeicrescendo, mas depois começaram ro ano, mais de 300 atletas alinhaa faltar os apoios e a prova foi permingo, a partir das 10 horas da maram à partida, numa época em que dendo peso. Nunca supus assinalar nhã. Inscritos estão perto de mil ainda eram poucas as competições os 25 anos de forma tão modesta!» atletas entre Meia Maratona e Mini do género realizadas no nosso país, E se a determinada altura muiMaratona das Famílias, para além e até a televisão (ainda só a RTP) tos foram os atletas nacionais e daqueles que integrarão os 10 Km’s acompanhou a prova que foi ganha internacionais de primeiro plano do circuito de estrada.

McNamara estreia-se no Barreiro a surfar num rio GARRETT McNamara, o rei das ondas, conhecido por surfar as maiores e mais incríveis ondas do mundo, estreou-se a surfar numa onda de rio, no Barreiro, na passada terça-feira. Uma estreia que aconteceu precisamente quando foi apresentado ao público o “McNamara Surf Trip”, projeto promovido pelo Turismo de Portugal que visa dar a conhecer as ondas portuguesas

preferidas pelo surfista. «É totalmente diferente. Estamos habituados a surfar ondas com origem numa baixa pressão e estas são geradas por deslocação de água. É bom surfar uma onda que é gerada a partir de uma fonte diferente de energia», disse o surfista aos jornalistas que, junto com dezenas de curiosos, assistiram às manobras sobre a prancha.

A presença do mediático surfista no Barreiro foi acompanhada também por Carlos Humberto, presidente da autarquia, para quem a iniciativa reveste-se de «enorme importância porque projecta o Barreiro e permite mostrar as belezas naturais do concelho».

próximo mês de Agosto. Uma parceria que se prevê que seja proveitosa e possa trazer benefícios à comunidade e ao próprio clube.

Os irmãos

I

rmãos a jogar futebol, lado a lado, a diversos níveis, não constituem uma raridade de maior. Em tempos idos as duplas dos irlandeses Blanchflower, dos espanhóis Gonzalo ou dos britânicos Charlton atingiram elevada popularidade, ainda hoje bem lembrada. Por cá houve alguns casos de especial registo quer em quantidade (os Barros, de Fafe e os Portas de Torres Vedras), quer em elogiável qualidade, à escala extra-nacional. É bem o caso dos manos Emídio e Jaime Graça, do Vitória de Setúbal, figuras gradas do nosso “association” nos anos 60, com particular relevo para o Jaime, já ao serviço do Benfica, intérprete da magnífica saga da Selecção, no “Mundial” de 1966. Cá por estas bandas, de aquém Tejo, meio século decorrido, é-nos grato falar dos irmãos gémeos Paixão, de Sesimbra, que têm feito curiosa e eficaz carreira pelo estrangeiro, goleadores de sucesso, o Marco e o Flávio que conhecemos desde as suas adolescências “pêxitas”. Recordamos, também, os gémeos Nelson e Albertino, ao Norte, em evidência há uns 20 anos e os Lopes, da actualidade. Quem não se recorda (de boas idades, convenhamos…) da dupla dos moçambicanos Matateu e Vicente, ao serviço do Belenenses e da Selecção Nacional? De origem angolana mas de plena cidadania portuguesa, os manos Wilson Eduardo (Sporting) e João Mário (agora no Vitória de Setúbal, em promissora “rodagem”) são exem-

David Sequerra Colaborador plos actuais da curiosidade de manos futebolistas. De Angola também eram originários os Mendonças (João Fernando e Jorge) em grande destaque há mais de meio século. Recuando ainda na roda dos tempos justo é citar o “triunvirato” dos Pinto (José Manuel e Custódio, este último valioso internacional) e a dupla dos Campos, vindos de Torres Vedras para óptimas presenças na Académica de Coimbra (Vítor e Mário, ambos médicos). Até há bem pouco actuavam no Benfica os irmãos Matic, sérvios de créditos firmados e voltando aos domínios do indispensável Vitória de Setúbal, lembramos os duetos constituídos por José Maria e Conceição, angolanos bem lembrados pelos adeptos sadinos maiores de 50 anos… Os irmãos Pires, de Faro, com boas carreiras de treinadores também justificam citação meritória. Para fecho desta crónica, de uma temática não muito vulgar, referimo-nos aos manos Andrade, o Jorge que uma arreliadora lesão o impediu de maiores voos e o Carlos, que muito prometeu por cá mas que acabou uma boa carreira na Alemanha, onde fixou residência. Seguramente que cometi involuntárias omissões neste desfile de irmãos futebolistas. Quem me ler e possa ajudar, que “apite” para o “Semmais”. O Director Raul, integrante de uma série de 9 irmãos, acolherá certamente o remoque-ajuda.

“Wings for Life World Run” passa por Alcácer e Santiago do Cacém OS CONCELHOS de Alcácer do Sal e Santiago do Cacém fazem parte do percurso da corrida “Wings for Life World Run”, uma prova que vai decorrer em simultâneo em 35 países, espalhados pelos cinco continentes e cuja receita conseguida através das inscrições reverte a favor de projetos de investigação para a cura de lesões da espinal-medula. A prova começa na localidade da Comporta e termina em Vila Nova de Milfontes, passando ainda pelas localidades de Carvalhal, Pinheiro da Cruz, Melides, Vila Nova de Santo André, Sines

e Porto Covo. A edição portuguesa da Wings for Life World Run conta com várias personalidades do panorama nacional do desporto, cultura e entretenimento como embaixadores. A judoca Telma Monteiro é uma das embaixadoras, a par de nomes como Hélder Rodrigues, António Félix da Costa, Ruben Faria, Naide Gomes, Tomaz Morais, Salvador Mendes de Almeida, Mário Pardo, Hugo Pinheiro, Pedro Ribeiro e Tiago Pires. A partida será dada às 11 horas da manhã deste domingo.



Semmais 3 maio