Page 1


Scott Aerodynamic Science é um grupo dedicado de engenheiros dentro das organizações Scott, comprometidos não só com o Método Científico, mas também encarregados na tarefa de inovar e conceber as bicicletas mais aerodinâmicas possíveis. Eles trabalham em hipóteses além do pensamento empírico, ou seja, experimentam e testam novas técnicas para comprovar essas hipóteses e produzir sempre dados que possam ser replicados de maneira confiável. Para provar as teorias desenvolvidas pela Scott Aero Science, são empregados softwares de simulação com elementos finitos, CFdesign, com o intuito de testar virtualmente conceitos antes de validar os projetos em túnel de vento, com base em dados quantificáveis. O design das bicicletas é adicionalmente testado com o emprego de manequins, pilotos reais e um número de outras variáveis de ambiente para garantir que os resultados dessas provas sejam precisos e reflitam de fato as condições reais de pedalada.

OS PESQUISADORES

Nome: Posição:

Cyril Beaulieu Engenheiro de Bikes

« Sem dúvida a melhor bicicleta que já construímos. O primeiro teste já confirmou todas as nossas teorias sobre o conceito do projeto. Essa tem que ser a sua próxima bike. »

Nome: Posição:

Herman Pacal Gerente de Produto para Bikes de Estrada

« Encontrar um novo direcionamento para a concepção de uma bike de estrada era de fato um desafio. No final, atingimos nossos objetivos com uma abordagem inovadora e uma grande evolução nos padrões. »

Nome: Posição:

Simon Smart Consultor de Aerodinâmica – Smart Aero Technology

« Nosso objetivo era o de sermos os primeiros a desenvolver um quadro de estrada totalmente aerodinâmico sem comprometer características de rigidez e peso. Assim sendo, foi com grande satisfação que percebemos ter atingido nossos objetivos quando a bike usada em cada um dos estágios do tour em 2010 estabeleceu um novo padrão aerodinâmico para bicicletas de estrada. »

Nome: Posição:

Lars Teutenberg Gerente Técnico de Equipe

« A meta principal de nossa equipe era a de criar uma bike de estrada aerodinâmica para todos os perfis e usos. Completamente aceita pelos profissionais, encontramos com esta bike o balanço perfeito entre manobrabilidade, rigidez e peso. »


SCOTT FOIL, SUA PRÓXIMA BIKE DE ESTRADA PARA COMPETIÇÃO Por que VOCÊ PRECISA de uma Bike de Estrada Aero? Num futuro próximo, as bikes de competição, construídas com os tradicionais tubos de seção circular, serão abandonadas em favor de um perfil mais apropriado para todos os diversos tipos de situações que os ciclistas podem encontrar em uma prova de estrada, onde estarão invariavelmente lutando contra vários elementos naturais. Tais elementos estão sempre agindo contra você; o vento tentando diminuir sua velocidade, as subidas tentando minar suas forças, sendo assim, os ciclistas de hoje necessitam levar uma vantagem real contra esses elementos e a própria concorrência de outros competidores. Não importa com o que o piloto se depare numa prova, a bordo de uma bike de Estrada Aero, ele necessariamente levará uma considerável vantagem contra esses elementos em comparação com aqueles pedalando bikes construídas com tubos convencionais. Os quadros de estrada mantiveram-se relativamente inalterados por décadas no que diz respeito aos perfis de seus tubos, com desenvolvimento focado apenas na evolução dos materiais, deixando de lado a aerodinâmica. Na era da fibra de carbono não existem limites em termos de formatos de tubos, podemos atingir os atributos que requeremos e utilizá-lo na composição do perfil de uma bike . Os ciclistas especializados em provas

de contra relógio, têm desfrutado dos benefícios da aerodinâmica já há muitos anos. Nas competições contrarelógio disputadas em curtas distâncias, os quadros aerodinâmicos escolhidos oferecem um ganho de alguns poucos e valiosos segundos, por outro lado não são adequados a disputas em estágios mais longos. Com o emprego da fibra de carbono esses tubos de perfil aerodinâmico estão agora disponíveis sem que sua utilização resulte em comprometimentos de rigidez e performance do conjunto, resultando um balanço perfeito entre essas características. FOIL Aero Road, sua próxima bike. A Bike Perfeita deve levar em conta três variáveis PRINCIPAIS: Rigidez, Peso e Aerodinâmica. A combinação entre as três resulta no mais completo balanço de atributos para transformar em aceleração o esforço despendido pelo ciclista. Com um gasto menor de watts, o piloto pode manter a mesma velocidade média, além de estar pronto para fazer qualquer esforço que se faça necessário. Os benefícios abrangem os sprints, escaladas e as disciplinas gerais que envolvem a vitória em uma prova de estrada.


POR QUE VOCÊ PRECISA DE UMA BIKE DE ESTRADA AERO? Inovação-Tecnologia-Design Pelo fato da FOIL ser uma bike de estrada para competição, necessitamos prover um alto nível de rigidez lateral para a máxima transferência de potência, enquanto que o peso geral ainda se mantém baixo. O resultado da aplicação de nossa tecnologia é uma Bike de Estrada Aero, desenvolvida para ser mais rápida e eficiente em todas as suas diversas condições de uso. Identificamos e priorizamos várias características a serem incluídas no projeto da FOIL. Por tratar-se de uma bike de estrada para competição, se faz necessário manter um alto nível de rigidez no quadro visando alcançar a máxima transferência de potência, mantendo baixo o peso geral da bike. Finalmente escolhemos priorizar a rigidez lateral o invés de somente o peso, porque este quadro em particular é apenas poucas gramas mais pesado que o da Addict, e ainda assim, substancialmente mais leve que os quadros de outras marcas concorrentes na mesma categoria. Além disso, a UCI impõe um peso mínimo para as bikes utilizadas pelas categorias profissionais. Durante os testes aerodinâmicos foi adotada uma abordagem mais abrangente ao invés de manter o foco num estudo aerodinâmico tradicional. Isso significa que nossa preocupação residia na análise aerodinâmica aplicada a uma larga série de ângulos de ataque (ângulo de incidência da direção do vento sobre a bike), não apenas frontalmente. Fizemos assim, pois nas competições de estrada um atleta raramente pedala posicionado de forma direta em relação ao vento. Ao contrário, o ângulo de incidência varia indefinidamente em virtude da curvatura da estrada, formação do pelotão e as constantes mudanças na condição do tempo. Por fim, buscamos garantir um fator de condescendência as regras do quadro. Mais tradicional, a aplicação do regulamento tecnológico 3:1 NACA da UCI limita o desempenho dos tubos com formato aerodinâmico, resultando em estruturas pobres na capacidade de amortecimento de vibrações e com baixa flexibilidade vertical. Por conta disso e do peso relativamente alto para esse tipo de tubulação, os engenheiros da Scott decidiram desenvolver um tubo com formato de aerofólio virtual, uma estrutura que se vale de seus bordos de ataque (extremidade dianteira do perfil do tubo), comprimento total, razão de largura e formato, para direcionar o vento se comportando com um aerofólio, ainda que sem agregar todo o excesso de material do bordo de fuga (extremidade traseira do perfil do tubo). Chamamos isso de Tecnologia F01, uma referência a nosso “corte” próprio em formato de aerofólio que ofereça, uma performance aerodinâmica ótima, enquanto conserva a rigidez lateral, flexibilidade vertical e baixo peso.

O ADVENTO DO PROJETO E DA TECNOLOGIA F01 Os engenheiros da Scott Aero Science partiram de vários formatos de tubos, primeiramente em programas de simulação com elementos finitos, CFdesign, para identificar os melhores perfis antes de produzir protótipos e validá-los em túnel de vento. Mais de 100 horas de validação em túnel de vento foram investidas somente no projeto da FOIL; utilizando as instalações da Drag2Zero no túnel de vento da Mercedes-Benz Grand Prix. Partindo de tubos brutos, após a identificação dos formatos, protótipos de teste foram integralmente construídos e então analisados em comparação aos designs atuais da concorrência. Mais de 60 perfis de tubos foram testados com o objetivo de identificar um corte ideal. Os engenheiros selecionaram formatos de tubos mais largos que o padrão NACA para perfis aerodinâmicos, que foram projetados com bordo de ataque (extremidade dianteira do perfil do tubo) e proporção altura/largura totalmente compatíveis com a regulamentação da UCI, conservando ainda o menor nível de turbulência do ar, tanto individualmente quanto em relação à estrutura como um todo. As proporções dos tubos agregados ao quadro estão entre 6:1 e 12:1, com uma razão média de 9:1, absolutamente em conformidade com os limites da UCI e, na realidade, indo na direção oposta à tomada por outros fabricantes. O resultado é um tubo de perfil virtual que não adota o formato padrão NACA, mas sim uma seção transversal truncada que na prática age no mesmo sentido. Todo e cada um dos tubos no conjunto do quadro, é analisado em função da posição de corte ao longo da “corda” (comprimento do bordo de ataque ao bordo de fuga.) ou do comprimento de seu perfil. A maioria dos tubos é cortada mantendo-se entre 25 e 35% do comprimento total de corda. A ciência por trás dos perfis de nossos tubos é um contraste aos projetos de caudas de veículos surgidos 80 anos atrás, pelas mãos do engenheiro alemão Wunibald Kamm. Usamos o bordo de ataque dos tubos ao invés de simplesmente cortar o bordo de fuga com fazem muitos de nossos concorrentes.


O RESULTADO: TECNOLOGIA F01 AERO A Tecnologia F01 é baseada na teoria que um perfil em formato de aerofólio parcial, ou seja, sem o borda de fuga, pode produzir a mesma vantagem aerodinâmica que um tubo com o formato de folha tradicional. Mesmo os modernos perfis em folha são amplamente fundamentados em modelos e proporções criados pela National Advisory Committee for Aeronautics (NACA) preferencialmente para aviões. Em virtude das bicicletas atingirem velocidades bastante inferiores às dos aviões, essas relações não são necessariamente aplicáveis às bikes. Os engenheiros da Scott Aero Science desenvolveram então a Tecnologia F01, visando criar tubos com perfil específico para aplicação em bicicletas, um design exclusivo capaz de maximizar a eficiência aerodinámica mesmo com a velocidade do ar mais baixa. Com sua implementação original, seguindo as proporções legalmente aceitas pela UCI e através da remoção do bordo de fuga (extremidade traseira do perfil do tubo) de um perfil em folha típico, os engenheiros da Scott conseguiram aumentar a resistência e o conforto do conjunto, enquanto que simultaneamente diminuiram o peso total do quadro em comparação com outros modelos “aero” de estrada.

Perfil Addict Proporção 1:1 ++ Estrutura leve + Rigidez - Aerodinâmica

Perfil Plasma Proporção 1:3 seguindo as regras da UCI ++ Aerodinâmica - Rigidez

Tecnologia F01 Aero Proporção 3:2 + Aerodinâmica + Rigidez + Estrutura leve

- - Peso

PREVISÕES CFD Simulações computadorizadas que permitem analizar o fluxo de separação nos tubos.

Separação de fluxo precoce = alto arrasto

Separação de fluxo tardia = arrasto limitado

Separação de fluxo forçada = ponto de separação projetado para criar um aerofólio mais largo minimizando o arrasto aerodinâmico


O PROJETO F01 TORNA-SE A SCOTT FOIL

O desenvolvimento científico não ocorre da noite para o dia, nem está restrito a ciclos de produtos vistos como modernos. Os verdadeiros discípulos da ciência não se consideram limitados pelos desejos de profissionais de marketing em promover modismos e a obsolescência planejada. Os autênticos cientistas testam e compilam informação, buscando arduamente uma margem de perfeição que não pode ser contestada. Para uma tecnologia triunfar em um mercado extremamente competitivo, ela deve ser de fato, uma referência e um momento de progresso que deixe marcas na história de uma indústria. A Tecnologia F01 é a verdadeira precursora da era das Bikes de Estrada Aero e se converteu na FOIL, a mais tangível interpretação do nosso projeto, resultado de um incansável compromisso com Ciência e Perfeição. SCOTT FOIL, SUA próxima bike.

PRODUTO RESULTANTE: SCOTT FOIL A SCOTT FOIL é uma Bike de Estrada Aero, desenvolvida para ser a mais rápida e eficiente em toda e qualquer condição.


A FOIL NA LINHA DE ESTRADA DA SCOTT A SCOTT FOIL está apropriadamente situada entre a CR1 e a Plasma dentro de nossa linha de bikes de Estrada. Enquanto a CR-1 é mais orientada a Conforto e Desempenho, a FOIL está posicionada como uma bicicleta voltada a Competição e Velocidade. A Plasma por sua vez, é um modelo integralmente direcionado a provas de contra-relógio, que incorpora a Scott Aero Science para extrair arrasto da bike e do ciclista, permitindo que pedale a uma velocidade maior às custas de um menor gasto de energia. A FOIL representa o balanço perfeito entre Leveza, Aerodinâmica e Rigidez, tendo como resultado a mais avançada Bike de Estrada para Competição disponível no mercado. Aerodinâmica

Rigídez

PROJETADA PARA CONFORTO

Para quem: Ciclista interessado em um balanço entre conforto e desempenho O que: Uma bike leve projetada com base em uma geometria que privilegia características de desempenho e conforto

Torsão e absorção vertical do Chain Stay

NOSSO PRÓPRIO AERO

SUA PRÓXIMA BIKE

Para quem: Especialista em contra-relógio buscando vantagem aerodinâmica nos circuitos de corrida.

Para quem: Ciclista de competição procurando uma bike com potencial ilimitado em velocidade e eficiência

O que: A bike mais avançada e rápida, exclusivamente para provas de contra-relógio.

O que: Uma Bike de Estrada Aero que é mais rápida em qualquer situação que qualquer outra bike convencional


TESTE E COMPARAÇÃO VANTAGENS AERODINÂMICAS E WATTS DESPENDIDOS

Todos os testes foram realizados nas instalações da Drag2Zero no túnel de vento da Mercedes-Benz Grand Prix. Aqui as constatações: - Diminuição de 20% no arrasto em relação às bikes com tubos de perfis circulares; - Diminuição média de 4-5% no arrasto com o ciclista a 45Km/h; - Economia média de 15% de watts de potência a 45Km/h; - Vantagens aerodinâmicas em ângulos de ataque entre 0° e 15° em função do vento nunca incidir apenas de maneira direta sobre o ciclista no mundo real.

RIGIDEZ LATERAL, A MEDIDA DA TRANSFERÊNCIA DE POTÊNCIA NA BIKE

O design dos quadros FOIL proporciona um acréscimo na rigidez lateral em comparação a quadros nãoaerodinâmicos. O emprego da Tecnologia F01 não concede qualquer transferência indesejada de potência. Mesmo contando com elevados valores de rigidez lateral, com a FOIL não há comprometimento dos atributos de amortecimento inerentes de uma estrutura de carbono, conservando um balanço perfeito entre rigidez lateral e conforto.


A BIKE DE ESTRADA AERO MAIS LEVE DO MUNDO

A Scott FOIL é construída com a Tecnologia IMP e fibras de carbono HMX, resultando na mais leve bike de estrada na categoria Aero com apenas 840 gramas de peso (1227g para o conjunto quadro, garfo, canote e sua abraçadeira). Quadro que é somente 5% mais pesado que o da Scott Addict.

DESENVOLVENDO A PROPORÇÃO PERFEITA Aerodynamic Performance linked with Stiness to Weight index

BENEFÍCIOS PARA O CICLISTA - A FOIL proporciona, a qualquer ciclista, benefícios nas duras montanhas e também nos estágios planos, oferecendo o balanço perfeito entre aerodinâmica, rigidez e peso; - O quadro da FOIL poupa uma média de 15 watts de energia a 45Km/h, resultando em um ganho geral de 45% nos trechos planos; - A tecnologia construtiva IMP presente na FOIL permite a criação de uma estrutura leve e rígida, perfeita para aceleração.


O QUE FAZ A DIFERENÇA?

INTERAÇÃO DA FUSELAGEM Cada tubo no quadro é orientado em função ao bordo de ataque do down tube e head tube, visto que são os primeiros pontos a sofrerem qualquer influência de vento. Os stays traseiros são orientados 4 graus a partir do plano do seat tube para direcionar o ar do triângulo dianteiro para a traseira da maneira mais suave, e são construídos com camadas de carbono posicionadas de forma que resultam adicionalmente em rigidez vertical.

O formato dos seat stays gera um efeito de silueta que se estende sobre o freio traseiro, o escondendo do efeito do vento.

GARFO F01 3:1 / HEAD TUBE CONIFICADO A Tecnologia IMP patenteada pela Scott oferece a possibilidade do uso de tubos mais finos e formatos complexos, moldados de maneira metódica e consistente, permitem o emprego de 11% a menos de material em cada interseção. Complementando o processo IMP, os quadros Scott FOIL se beneficiam de nosso acabamento Naked External Tubeset (NETTM), responsável por eliminar camadas cosméticas de carbono desnecessárias, poupando preciosas gramas no peso total do conjunto. Esse novo tipo de fibra, produzida com exclusividade para a Scott, é 20% mais rígida, sendo empregada em todas as áreas do quadro que necessitam de rigidez adicional. Trata-se de um moderno material que nos permite mais uma vez reduzir peso e melhorar as características de pilotagem de nossas bicicletas.

O garfo e as junções do head tube representam um excelente balanço entre as restrições envolvidas na criação de um quadro Aero e a necessidade de rigidez lateral imposta aos quadros de Estrada projetados para competições. Observado com proximidade, o garfo se assemelha a um típico formato com proporção 3:1, se integrando de maneira homogênea ao head tube. A interface do garfo com o head tube utiliza pista para rolamentos de 1 ¼”, promovendo a rigidez lateral requerida, enquanto que conserva o formato aerodinâmico designado para o bordo de ataque do head tube. A Rigidez é posteriormente reforçada pelo posicionamento otimizado das fibras de carbono no garfo. Em função de haver uma variação menor entre o diâmetro do head tube com a coroa do garfo, as fibras de carbono estão melhor alinhadas e com isso o quadro se torna mais aerodinâmico.


ÁREA DO MOVIMENTO CENTRAL O down tube se expande na altura da junção com a robusta caixa do movimento central . Com isso, alcançamos várias metas de design. Esse tipo de construção aumenta a rigidez lateral sem acréscimo na espessura das paredes, além disso, o novo molde da caixa do movimento central dispersa os esforços de maneira tão eficiente que atenua à metade o stress nessa junção tão crucial. O formato do down tube e a maneira suave como a caixa do movimento central se projeta em direção aos chain stays, reduz ainda mais a turbulência e cria benefícios aerodinâmicos adicionais. Finalmente, o diâmetro externo da caixa do movimento central no lado das coroas do pedivela acomoda convenientemente um SRM ou medidor de potência de pedalada.

ABRAÇADEIRA INTEGRADA AO QUADRO / CANOTE AERODINÂMICO O top tube da FOIL empresta uma característica marcante do trabalho anterior do grupo Scott Aero Science com a Plasma3, em que o head tube funciona como bordo de ataque e então o top tube inicia uma transição gradual em diâmetro ao longo de um plano horizontal em toda sua extensão até o seat tube. A abraçadeira de canote embutida e integrada ao quadro se combina ao formato do top tube e seat tube, evitando a geração de turbulência e em total conformidade com nossos princípios técnicos para o formato da seção posterior dos tubos. Este selim está disponível em duas versões: 0mm e 25mm de recuo.

ROTEAMENTO INTEGRADO DOS CABOS Os cabos de câmbio e o do freio traseiro estão completamente integrados onde guias exclusivas são empregadas para evitar o contato desses cabos com as superfícies no interior do quadro, resultando em funcionamento suave e silencioso.


FOIL 2011 LINHA LIMITADA Uma quantidade limitada de bikes Scott FOIL ano 2011 serão disponibilizadas no decorrer do mês de maio de 2011, somente nos centros de referência da Scott. Maiores informações serão disponibilizadas no verão do hemisfério norte em 2011.


GEÔMETRIA

Foil - Sua próxima bike  

Descrição do desenvolvimento da nova bike de estrada da Scott.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you