SA Varejo - Guia de Sortimento

Page 50

SORTIMENTO

85% DAS DECISÕES SÃO EQUIVOCADAS

04. para mapear produtos não encontrados

dinheiro e informação de volta O Méliuz atua desde 2011 com cashback, ou seja, devolve ao consumidor, gratuitamente, parte do valor gasto em compras realizadas em lojas físicas e online direto na conta bancária. Mais do que incrementar vendas e fidelizar o público, o sistema pode gerar benefícios adicionais aos varejistas, como apontar necessidade de ajustes no sortimento em diferentes lojas de uma mesma rede. “Como conhecemos o comportamento de compra de cada cliente, podemos cruzar essas informações para entender quais consumidores compram em mais de uma filial da rede e qual tipo de produto e categoria adquirem em cada uma das localidades”, exemplifica Lucas Tavares, coordenador de operações do Méliuz. Segundo ele, com esses dados em mãos, é possível mapear produtos não encontrados em lojas com menor performance, que acabam fazendo o consumidor

05. para gerir o sortimento

ERP em nuvem com detalhamento de informações A Bluesoft é fornecedora de ERP em Nuvem com foco em grandes e médios varejistas. O sistema contempla ferramentas que permitem uma série de análises relacionadas à gestão do sortimento. As informações podem ser acessadas rapidamente, inclusive em momentos críticos como a negociação com fornecedores. André Faria, CEO da Bluesoft, afirma

50

SA. VAREJO JUNHO 2019

complementar sua compra em outra filial da rede. “Assim como existem consumidores que transitam por filiais para adquirir determinados produtos que não encontram em um só local, há também aqueles que acabam por completar sua compra nos concorrentes, por não terem encontrado o que gostariam na primeira loja visitada”, lembra Lucas Tavares. Na média, a adesão ao programa de cashback supera 70% do público. Dessa forma, é possível acompanhar o comportamento de consumo de grande parte dos clientes. “Em posse desses dados, entregamos recortes que possibilitam ao varejista ter a visibilidade sobre o tamanho do público que frequenta suas lojas e não compra itens de certos departamentos. A partir disso, o varejista pode mapear os pontos críticos e investir num sortimento que amplie as opções de compra”, explica o coordenador de operações.

que, durante a própria reunião, é possível abrir lista de todos os itens daquele fornecedor e checar dados como histórico de vendas, preços e ruptura, além de rememorar acordos anteriores envolvendo bonificação. Para evitar decisões equivocadas, mais de 20 abas podem ser abertas, caso necessário, para conferir também pontos como evolução de vendas e market share das marcas daquela indústria, acompanhar cobertura de estoque, observar se o novo pedido pode comprometer o capital de giro. A cada 15 dias, em média, o ERP da Bluesoft é atualizado, passando a agregar novas necessidades identificadas no próprio varejo. As redes pagam uma mensalidade e também podem contratar horas de consultoria para extrair ao máximo os recursos do software.