Page 1

Torne-se um ser saudรกvel Aprenda a ser saudรกvel Informรกtica Aplicada a Projetos 8ยบ Ano

Ano 2 - no 2


2


3 Energia nuclear. Tem solução? Andre Ejzenmesser e Gabriel Blacher

O aluno disléxico Amanda Derviche e Daphne Rochlitz

Vícios: atacando os adolescentes Benny Lewi e Gabriel Grunberg

Automutilação André H. L. Roma e Fábio V. Kocinas

Vícios Felipe Zekcer e Leonardo Chimello

DST Andre Nitzan e Bruno Dratcu

Como o computador influenciou nas crianças do século XXI? Fernanda Vaidergon e Sofia Chemerinski

AIDS Naomi Wladimirski e Stella Nigri

Dietas e exercícios físicos, qual o melhor para a diabete? Rafaella Guelman e Ruth Nusbaum

Drogas ilícitas causam mais danos do que maioria pensa Léo Szajnbok e Max Sotnik Gonik

H1N1 Amanda Grossmann e Gabriela Wahba

Distúrbios do sono

Investimentos e descobertas nas pesquisas sobre células tronco Ernesto Mifano e Andre Kalim

Dislexia, é tão sério assim? Daniel Ruhman e Beny Alcalay

Dieta infanto-juvenil: como e para quê fazê-la? Dalit Rosenblatt, Fernanda Zalcman e Mônica Fernandez Distúrbios do sono Gabriel Neinstein, Thiago Matalon e Marcos Cassorla Como fazer o jovem superar seu vício? Caroline Lermann e Taís Kernkraut

Cigarro elétrico

Ana Carolina Dantas, Gabriela Toron e Priscila Sister

Como evitar distúrbios do sono Julie Lucki e Fernanda Kropp Como ensinar os jovens a prevenir a AIDS. Fernando Krongold, Leonardo Bort e Vitor Lerner A AIDS na Adolescência. Fernando Krongold, Leonardo Bort e Vitor Lerner A crise do sistema público de saúde Marcelo Hamburger e Rodrigo Algranti

Cesar Azar e Felipe Gherson A interferência do alcoolismo nos acidentes David Schapira e Kristal Liberman A decadência da qualidade hospitalar privada e pública Victor Algranti e Luiz Felipe Eisencraft Como emagrecer saudavelmente? Nicole Levy Cartum, Mariana Feuerwerker, Rebecca Tenembaum

Como diminuir o fumo entre os jovens? Carolione Liberman, Gabriela Burd e Sofia Kahn Como ajudar alguém com dislexia? Gabriela Friedman e Sharon Kaczelnik A doença alcoolismo Rony G. Tkacz, Marcelo Schleif e Victor Lezerrovici


4

E ditorial Colégio I. L. Peretz 8o Ano 2010

Informática Aplicada a Projetos

Professores: Cleide Muñoz Roseli Ciorlia Roxane Nascimento nov2011

Caro leitor

O projeto

“O Ser Saudável”, desenvolvido com os alunos do 8o ano desde 2010, tem como objetivo refletir sobre problemas de saúde presentes em nossa sociedade, buscando, sempre que possível, formas de prevenção, tratamento ou melhoria da qualidade de vida da população. Esperamos que, em nossa revista, você encontre dicas de como tornarse um ser mais saudável. Boa leitura!


5

Energias alternativas Ă energia nuclear


6

Energia nuclear Tem solução? Andre Ejzenmesser e Gabriel Blacher A energia nuclear não é um problema tão grande, porque ela é uma energia muito boa mas não quando localizada perto de placas tectônicas, onde podem ocorrer problemas naturais como terremotos, tsunamis, entre outros, como no Japão. Porém, existem energias alternativas que não têm problema de localização, elas podem estar onde for e normalmente não poluem o meio ambiente e são renováveis ou nunca acabarão, como a energia solar, que é extraída dos raios solares; eólica, dos ventos; hidrogênio, que extrai energia do metano ou da água; marinha, que extrai energia do movimento das ondas do mar; hidrelétrica, que extrai energia das quedas de água e a energia geotérmica (obtida a partir do calor interno terrestre). Dentre essa, algumas serão destacadas. Energia eólica: tem como matéria- prima os ventos. Já existe em vários países, mas em pequena escala pois o seu preço é muito alto. Não produz tanta energia como fontes não renováveis, porém também não polui o ar, o que acontece com a maioria das energias não renováveis (petróleo, gás natural, carvão mineral e combustíveis nucleares). Energia solar: tem como matéria- prima a luz do Sol, sendo uma matéria-prima limpa, não poluente e fácil de se conseguir. Para absorver a luz do Sol para futuramente transformá–la em energia, é necessário o uso de painéis fotovoltaicos, que normalmente ficam em lugares abertos ou altos para absorver melhor a luz solar. É uma energia usada em vários países, porém não muito conhecida, tem seu custo muito alto e, além disso, sua produção não é em grande escala. Não são encontradas em muitos lugares, apenas em lugares de teste ou onde não se tem outra fonte de energia. É uma das energias mais limpas, porém tem problemas quando o céu está nublado ou mesmo à noite.


7

Quais as energias alternativas a energia nuclear? Escolhemos esse tema por causa dos terremotos no Japão que trouxeram alguns vazamentos na usina de energia nuclear, que podem trazer muitas doenças. Entrevistamos 69 adolescentes do nono ano das escolas Villare e Peretz, dos quais 22 não acham que, em virtude da radiação, pode aumentar o risco de se ter câncer fatal na vida, 16 não acham que pode diminuir o número de células produzidas pela medula óssea, 17 também não acham que pode haver morte imediata para pessoas idosas e seis não acham que se pode ter náuseas e vômitos seguidos por diarréia, dores de cabeça e febre. Disto concluímos que a população jovem de hoje em dia não sabe os ris-

cos da radiação. Segundo

o

texto

“Radioatividade

Natural”,

disponível

em

http://

www.biodieselbr.com/energia/nuclear/radiacao -radioatividade.htm, visitado dia 01/8/2011 às 10h35min,“Os danos que a radioatividade pode causar à saúde humana justificam as rigorosas normas de segurança adotadas nas atividades que usam a energia nuclear”. Entrevista ao professor de Física do Colégio I.L.Peretz, Marcelo Frankfurt. Dupla- Como se cria energia? Professor- A energia é produzida através do dínamo que vai para frente e para trás, formando energia. Isso pode acontecer através das fontes de energia.


8

Dupla- Sobre as fontes de energia, a energia nuclear é segura? Prof.- Usinas com o intuito de produzir energia elétrica são muito eficientes, mas com o uso de urânio é criado um debate sobre a periculosidade de uso de usinas, exemplo do terrível acidente de Fukushima, a qual foi construída acima de uma falha geológica. Na usina de Angra, isto já não acontece, pois ela está no meio de uma placa tectônica, mas podem ocorrer falhas humanas. Dupla- Se no Japão é um lugar perigoso para se fazer usinas, porque o Japão as utiliza? Prof.- A energia nuclear é muito boa. Isso fez com que os japoneses colocassem uma usina sem pensar que poderiam ocorrer tsunamis ou terremotos, que são muito frequentes lá. Dupla- Se um acidente nuclear é tão pouco provável, porque elas são tão criticadas? Prof.-Existem vários países que utilizam energia nuclear, mas quando há algum desastre nuclear em usinas menos seguras (Fukushima , por exemplo), cria um impedimento causado pela comunidade internacional, que compromete o bom funcionamento de usinas nucleares mais seguras. Dupla- Então, como aconteceu o acidente de Chernobyl se o local era seguro na época? Prof.-Acidentes nucleares são pouco prováveis, muito menos na Europa, porém o que houve na U.R.S.S. (atual Ucrânia), foi diferente, porque em Chernobyl, como em toda União Soviética, não eram respeitadas medidas de segurança, por conta de razões políticas. Conclusão Com isso as melhores energia para substituir a energia nuclear seriam : Geotérmica, a qual produz altas quantidades de energia (até 500MW em um campo de gêiseres na Califórnia) utilizando calor do interior terrestre. Usina Geotérmica

Usina Hidrelétrica Hidrelétrica, produz energia a partir da força dos rios. A maior usina hidrelétrica presente no Brasil é a Itaipu, que também gera energia para o Paraguai. Sua produção energética é de 14.000MW.


9

Cigarro.......

Cocaína.....

Videogame e cafeína...

PARE!


10

Vícios: atacando os adolescentes Benny Lewi e Gabriel Grunberg

Os jovens atuais estão cercados por vícios sejam eles eletrônicos, atividades ou até drogas. Hoje em dia, muitos jovens estão se vician- bol Ronaldo “Fenômeno” faz atualmente. O do e até se envolvendo com drogas. Segundo a doutora Shirley de Campos, que teve uma matéria publicada na revista Galileu, essas idades são mais propensas aos vícios, já que é nessa época que ocorrem mudanças no cérebro.

consumo de cigarro pode causar sérios

Essas práticas frequentes estão afe- problemas de saúde em humanos, como tando muito suas vidas, como é o caso de Pierre Bittencourt, de 17 anos, que passa-

câncer de pulmão. Outro assunto que está em alta no

va 6 horas de seu dia em frente ao video- mundo atual é o uso de novas tecnologias game (à direita, um viciado) e conta que

na sala de aula (a imagem abaixo e à es-

não tinha vida social, além de ir mal na es- querda mostra uma sala de aula com um cola. Outros chegam a ter depressão, me- computador para cada aluno, além de um do e obesidade.

central para o professor), que está muito

Mas, um vício que anda incomodando relacionado a vícios, pois muitos pesquisamuito, mesmo com a grande queda (de a- dores estão verificando que eles estão torcordo com a Agência Brasil) é o cigarro

nando os jovens estudantes mais viciados

(abaixo, podemos ver uma “placa” torta de em computador, porém essas novas tecnonão fume, já que mui- logias, em que todos nós (querendo ou tos fumam), que inclui não) somos influenciados estão dando uma um pouco de tabaco, "cara diferente" ao lugar. Essas novidades sendo assim uma dro- ajudam a provocar discussões interessanga. Fumar dois maços tes e levar os alunos a se enturmar mais, de cigarro por dia é levando tudo isso em consideração foi conaté “normal”, isto é o cluído que essas novas tecnologias devem que o jogador de fute- ser supervisionadas quando crianças estão


11

de olho nela, assim trazendo-as para bons caminhos e seguirem vidas estáveis, ou seja, sem serem perturbadas por vícios, principalmente o computador (um dos vícios que mais atinge a população e as novas tecnologias em sala de aula estão aumentando ainda mais). Ambientes educati- pessoa dependente dela. A maioria é proivos, como escolas devem adotar esses no- bida por lei e mesmo assim são consumivos meios, assim incentivando as crianças das depois de um tráfico ilegal, que termina a criarem e não somente ignorarem a edu- com muitos presos (ao lado direito, a palacação que recebem, a qual servirá para o vra “drogas” com o nome de várias consufuturo delas.

midas; embaixo, algumas consumidas ile-

Os pais andam se perguntando: galmente). Algumas pessoas até chegam a “Devemos acompanhar o que nossos filhos observam na mídia?”, a resposta mais aceitada até agora é o sim, para que os fitentar parar de usar drogas, mas entre esse número não tão alto, menos ainda conseguem e cada vez mais o número de consumidores de algumas drogas está crescendo, ao invés de diminuir, mesmo com ONGs e outras organizações tentando ajudar. lhos não sejam levados para um mau cami

O problema é que as drogas dão pra-

nho e também devem observar o tempo, zer e outros sensações boas para as pespara que os filhos não fiquem viciados soas. Os neurônios que costumam se en(acima uma menina de 6 anos viciada em caixar, em alguns depressivos têm defeitos computador).

e acabam não se encaixando, assim não

Todos esses problemas citados aci- gerando prazer. E esses depressivos vão ma andam prejudicando muito os homens, buscar nas drogas este prazer e alguns principalmente jovens, mas nenhum supera nem percebem que eles estão se prejudias drogas! Elas trazem problemas físicos, cando com este “prazer”, foi o que acontepsicológicos e sociais. Muitas drogas, na ceu com a cantora Amy Winehouse (à esprimeira vez que se consume, já deixa a

querda), que chegou a morrer.


12

A escolha do tema A escolha do tema: "Quais são os principais vícios dos adolescentes?" devese à pesquisa que fizemos com 27 alunos do Colégio Peretz e com 41 alunos da Escola Villare, dentre eles 37 homens e 31 mulheres, onde 28 estudantes tinham 13 anos, 38 tinham 14 anos e apenas um tinha 15 anos de idade. Nesse questionário, verificou-se uma série de perguntas respondidas pelos 68 alunos sobre saúde, nas quais variavam entre: mental, físico e social. Os vícios têm sido um assunto muito comentado pelo mundo inteiro, principalmente agora com a morte da cantora Amy Winehouse, que era viciada em muitas drogas, álcool etc. Nosso objetivo com esta pesquisa é alertar sobre os vícios que atingem os adolescentes atualmente e seus malefícios.Não podemos ficar parados! Temos que agir frente a esta situação para que as pessoas vivam por mais tempo e com menos problemas de saúde. Para nos ajudar, e ao leitor também, a entender melhor o tema, entrevistamos Bruno Wainberg, psicólogo do Peretz. 1) Por que as pessoas se viciam? Podem ser diversos os fatores pelos quais alguém pode se viciar. Desde não conhecer ou não ter informação necessária a respeito de determinada droga, pois existem drogas e outros vícios, que a dependência é rápida. Se você não conhece e experimenta aquilo, estará correndo o risco de entrar em dependência rapidamente, por exemplo, a heroína, já o álcool é em longo prazo, mas no Brasil é um dos piores vícios que alguém pode ter pela quantidade de pessoas que entram em contato ao longo da vida. Além da depressão, tentativa de resolver problemas, ansiedade e ou-

tros fatores. 2) Segundo gráficos, observamos que geralmente os vícios começam na adolescência. Qual sua opinião sobre isto? Eu acho que tem alguns fatores na adolescência importantes, por exemplo, a influência do grupo, porque você é levado a muitas coisas por seu amigo estar fazendo também, ou seu grupo. Quando te oferecem alguma coisa na balada, a dificuldade de dizer não também pesa. Também existem alguns fatores emocionais e individuais. O vício geralmente responde a algum desejo do indivíduo. Tem que investigar da onde vem isso e quem faz isso é psiquiatra e os psicólogos. Os adultos também acabam entrando nisso. Não é possível dizer para vocês tal pessoa se viciou por tal razão, é preciso investigar. 3) Quais os vícios mais perigosos? O que eles podem causar? Eu acho que a pior coisa que uma dependência pode fazer é levar alguém a ter comportamentos de risco. Uma pessoa pode adquirir qualquer dependência que possa te levar a morte. Esses comportamentos podem te causar sérios danos na sua vida, inclusive a morte. 4) Podemos considerar o vício em videogames perigoso? Se sim, o que ele pode causar? Eu acho que a gente tem que entender que cada caso é um caso. Tem pessoas que não saem da frente do computador ou do videogame. Nesses casos temos que avaliar o quanto está atrapalhando a escola, a vida social...Tem certos casos em que o indivíduo deixa de comer, dormir ou ir à escola, mas de qualquer jeito é completamente diferente de uma droga, porque a droga deixa muito mais gente viciada e ela geralmente “destrói” muito mais a pessoa


13

mental e fisicamente. 5) Vício em remédio pode matar? Claro, altos graus de suicídio acontecem com isso. Foi o que aconteceu com o Michael Jackson, deram para ele uma porção de remédios. Mas não são quaisquer remédios, e sim remédios psiquiátricos fortíssimos. Por isso, grávida tem que tomar muito cuidado com os remédios. Vocês podem ver que em todas as drogas legalizadas está escrito quem pode ou não tomar. 6) Segundo pesquisas, os maiores vícios dos adolescentes são o cigarro e o videogame. Qual a sua conclusão sobre isso? Tudo que tem prazer, as pessoas se viciam, porque é bom. Há coisas boas e coisas ruins. Temos que ver também o lado bom, se não, não dá para entender porque as pessoas se viciam. Se a gente for ver, nada disso é bom, na verdade é prazeroso. Por exemplo, está em casa e está nervoso, dá uma fumada e se acalma, mas acaba com o seu pulmão. O álcool pode deixar uma pessoa que estava calma bem mais descontraída e essa é a parte boa. Agora a ruim, se alguém bebe, depois vai ficando mais triste, deprimido ao longo da festa e vai perdendo o equilíbrio e pode até entrar em coma alcoólico. Mas tem a parte positiva, se não tivesse a parte positiva ninguém nunca ia se viciar. 7) A morte de alguns ícones da juventude por algum vício serve de exemplo ou não para os viciados? Sempre quando eu via a Amy ela estava acabada. Teve um show no Brasil no qual eu fui e ela nem falou “oi” para o público. Mas eu tenho medo de relacionar isso a influenciar as pessoas. Quando alguém está realmente viciado em algo, não é mui to fácil sair. Tem até a abstinência. Mas eu

acho que só o estímulo não é capaz de fazer alguém se viciar tanto e este para parar tem que buscar a ajuda de um psicólogo ou psiquiatra. Poucos conseguem parar sozinhos em coisas mais graves. O videogame eu acho que é mais a ajuda dos pais. 8) O uso de maconha é benéfico para os tratamentos medicinais, levando em conta os dois efeitos da droga? Cada caso é um caso e está tendo uma grande discussão de médicos e especialistas sobre isto. Alguns médicos são favoráveis e falam de casos muito específicos, por exemplo, em casos de câncer disseminado, onde a pessoa sabe que está muito mal e não tem o que fazer, além de ter muita dor, muitas vezes administram a maconha. Eu não sou especialista. 9) Todos os viciados começam a se viciar em algo por influências? Muitos sim, mas não são todos. Por exemplo, vocês estão em uma balada se divertindo e de repente alguém fala: “experimenta isso” e a seguir pode acabar se viciando com uma só vez ou essa situação pode se repetir e você acabar se viciando também. 10) É possível ter uma vida sem vícios? Sim, eu acho que a maioria das pessoas tem uma vida assim equilibrada. Tem que tomar cuidado com o que é vício e o que não é vício.


14

Respeitem os fumantes, eles vivem menos!


15

Felipe Zekcer e Leonardo Chimello

Mais de 200.000 pessoas morrem

Quanto às drogas ilícitas, muito se

de causas relacionadas ao cigarro a cada tem falado sobre elas. Trata-se de um teano no Brasil. A maioria começou a fumar ma bastante polêmico. Há muitas pessoas antes dos 18 anos. Segundo a ABRID (o que são contra a venda de qualquer tipo de que é?), de cada 100 jovens, seis fumam e droga, lícita ou ilícita. Outras são a favor da 15 bebem.

descriminalização de qualquer droga, ale-

São muitas as razões que levam os gando que isso tiraria de cena o traficante, jovens a usar cigarros e afins, bebidas al- pois é nesse elo que acontecem os crimes coólicas e outras drogas, e essa iniciação envolvendo os fornecedores e os usuários. começa cada vez mais cedo. Segundo es-

No entanto, essa situação poderia

pecialistas, a baixa auto-estima e a neces- ser alterada se as personagens da mídia, sidade de sentir que faz parte de um grupo que são formadores de opinião, usassem são os fatores psicológicos que fazem os sua influência para esclarecer e informar jovens procurarem as drogas. Entre os fa- os jovens sobre os malefícios dessas drotores sociais estão os filhos de pais fuman- gas. De outro lado, as pessoas que estão tes, a falta de informação e a divulgação de envolvidas na produção, divulgação e venpropagandas veiculadas pela mídia, asso- da dessas drogas deveriam ser punidas ciando o usuário de drogas lícitas ao su- como criminosos, pois não há como justificesso, status, poder.

car que não sabem o que estão produzin-

As indústrias de cigarros e afins e de do, divulgando ou vendendo. bebidas são muito poderosas e influentes e

Os usuários, além de serem adverti-

as pessoas que poderiam fazer campa- dos e informados sobre os males que o unhas a favor da proibição da venda desses so desses produtos pode provocar, tamprodutos não se envolvem de maneira efe- bém deveriam ter o acesso a eles dificultativa. As mensagens impressas nos maços do, o que certamente diminuiria o consude cigarro e pontos de venda não produ- mo. zem o resultado esperado. Ao mesmo tem-

Jovens se drogam também pois a

po, as propagandas desses produtos, que puberdade é uma época de novas descoé feita pelos meios de comunicação, esti- bertas, o adolescente quer conhecer tudo. mulam o consumo.

É preciso, entretanto, saber diferenciar a


16

boa curiosidade da curiosidade nociva, e

Pesquisas realizadas pela Organiza-

querer conhecer o mundo das drogas, é, ção Mundial de Saúde (OMS) revelam que de fato uma curiosidade ruim, já que sabe- um em cada quatro estudantes entre 13 e mos efetivamente que as drogas fazem 15 anos que fumam cigarros, fumou pela mal à saúde, alteram o pensamento e mu- primeira vez antes dos 10 anos. São dados dam o comportamento das pessoas. Outro gritantes e preocupantes. fator para o jovem se drogar é a incapaci-

De acordo com uma pesquisa da

dade de enfrentar problemas. Principal- Universidade de Montreal, do Canadá, os mente aqueles que sempre tiveram tudo e jovens passam a ter a necessidade de fununca passaram por frustrações e tristeza mar todos os dias aproximadamente dois mais sérias. Quando jovens estão enfren- anos após a primeira tragada. tando um problema acabam interagindo com outro “mundo”, o mundo das drogas, achando que assim os afastarão ou terminarão com eles. Na verdade, só se afastam, porque nenhuma droga resolve nada. Ao contrário, quando passa o seu efeito, o conflito ainda existe e acrescido de mais um: o próprio envolvimento com a droga. Existem também os jovens que se drogam para ser aceitos em grupos que utilizam drogas.


17

FIQUE DE OLHO NAS

HORAS QUE O SEU FILHO PASSA EM FRENTE AO COMPUTADOR Fernanda Vaidergon e Sofia Chemerinski


18

Como o computador afetou tanto as crianças do século XXI?

O século XXI está sendo marcado pela introdução do computador que provocou muitas mudanças no ensino atual. Com isso, o objetivo da nossa questão problema é analisar o seu uso na educação a partir do conhecimento de pesquisadores e também dos avanços computacionais. Com a pesquisa da nossa

questão-problema,

pudemos perceber a razão pela qual os professores das escolas atuais estão incorporando o computador a seus recursos didáticos. Porém, os livros, lápis e cadernos são também importantes, mas o uso da tecnologia pode aumentar a qualidade do estudo. O computador está cada vez mais presente na vida das crianças e dos jovens nas escolas particulares e nas estaduais, embora tenham contextos diferenciados, a possibilidade de construir conhecimento a partir desta ferramenta é semelhante. A maioria dos professores demonstra interesse no uso de computador em suas aulas. Por enquanto, eles ainda testam esta possibilidade de estudo, que é um desafio em suas vidas profissionais. Concluímos também que os pais que têm um trabalho relacionado com a informática influenciam seus filhos a usar o computador pois têm acesso a isso.


19

Há uma certa dificuldade em estabelecer os sites adequados para uma criança entre cinco e dez anos, pela liberdade de escolha. Mas a responsabilidade é dos pais, que devem estar atentos à frequência em que seus filhos usam o computador. Em nossa opinião, uma criança a partir de doze anos já possui uma certa autonomia no acesso a um computador próprio. Quando uma criança atinge essa faixa etária, a monitoração dos pais não precisa mais ser tão rígida pois a escola já forneceu uma base e uma introdução de quais são os sites mais apropriados e mais “divertidos” para serem visitados. Um aluno com muita acessibilidade ao computador, com o objetivo de se divertir, tem uma grande decaída em seus estudos, o que afeta seu histórico escolar. Alunos responsáveis geralmente se dão conta do que está acontecendo com suas notas e conseguem recuperá-las o suficiente para poder passar de ano. Concluímos, então, que a resposta de nossa questão-problema “Como o computador afetou tanto a geração do século XXI” é que o computador pode auxiliar no ensino beneficiando-o, entretanto ele causa a dispersão e uma decadência nos estudos se usado em excesso. Isso também depende da monitoração rígida que os pais exercem sobre os filhos.


20

Entrevistadoras: Fernanda Vaidergorn & Sofia Chemerinski 8° ano A Entrevistada: Morá Cristiane Rodrigues

bloquear os devidos sites.

A criança deve possuir um computador de uso exclusivo? Por quê? Questão – Problema: Como o uso do com- R: Na minha opinião, a criança até uma putador afetou tanto a geração do século certa idade, como 12 anos, não deve posXXI? suir. O que influencia o uso excessivo do computador por parte das crianças? Se a criança não possui um computador R: Mesmo o computador sendo uma ferra- próprio, qual será a relação que ela terá menta que auxilia no processo educativo da com os colegas que possuem? criança, ele substitui as atividades físicas e R: A relação entre a criança entre o colega típicas brincadeiras infantis. que possui um computador está dividida entre a ostentação e a humildade. PerceA senhora acha que existe uma relação bo isso quando vejo minha filha insistir tanentre o uso do computador e a liberdade to para que eu compre um computador à ela. que os pais dão à criança? R: Os pais devem monitorar como o computador vai ser usado pelas crianças. O computador é importante para o ensino da criança? Quais são os sites adequados para essas R: Hoje em dia, o computador é importante para o ensino da criança, pois ele age cocrianças? R: É muito difícil saber quais são os sites mo uma ajuda para pesquisas e trabalhos adequados para a criança nessa faixa etá- e também amplia os estudos da criança. ria, entre cinco e dez anos. Pois ao usar o computador ela tem muita liberdade de es- O computador interfere nos estudos das colha. Mas a responsabilidade é dos pais, crianças? Por quê? que devem estar atentos ao uso do compu- R: Ele também interfere nos estudos da tador pela criança. criança, por proporcionar a falta de atenção na mesma e interferir na capacidade de Qual o perigo da disponibilidade da cri- interpretação e raciocínio nos exercícios. ança entrar em um site inadequado? R: Pela enorme variedade de sites, há um O computador dispersa a criança? certo perigo de ela entrar nos sites inade- R: Mesmo ele interferindo nos estudos da quados criança, ajudando-a, proporciona a falta de atenção nela e a capacidade de interpretaQual deve ser a atitude dos pais a respei- ção e raciocínio nos exercícios. to disso? R: A respeito dos sites inadequados que as crianças podem entrar, os pais devem limitar o acesso do computador pela criança, e


21

peretz

QUER TER UMA VIDA SAUDÁVEL? ENTÃO NÃO FIQUE O DIA TODO NA FRENTE DA TELEVISÃO. VÁ FAZER SEMPRE QUE TIVER UM TEMPO LIVRE, VÁ PARA ACADEMIA, CAMINHAR EM ALGUM LUGAR...

PORQUE VOCÊ NÃO VAI QUERER FICAR ASSIM, NEH?


22

Saiba o que você deve fazer para ter uma vida saudável com a diabete, descubra as melhores dietas e exercícios para você! Rafaella Guelman e Ruth Nusbaum Para fazer uma dieta saudável, é preciso comer todos os nutrientes e muitas fibras. Além disso, você deve tentar diminuir a quantidade de alimentos, principalmente os gordurosos, preferindo os alimentos grelhados e derivados de leite. Para fazer essa dieta, comece pelo supermercado, escolha bem suas compras, preferindo alimentos mais saudáveis, como os temperos naturais. Além disso, você deve preferir uma sobremesa diet e comer apenas uma porção. Além de fazer uma dieta saudável, é fundamental que você faça uma atividade física. Os exercícios promovem uma mudança em seu corpo, além de estimular a dieta correta e prevenir algumas doenças, inclusive a diabete. A diabete é uma doença que destrói as células betas produtoras de insulina, que são responsávisl pela redução da taxa de glicose no sangue. Isso acontece por engano, porque o organismo as identifica como corpos estranhos. A sua ação é uma resposta auto-imune. Este tipo de reação também ocorre em outras doenças, como esclerose múltipla, Lúpus e doenças da ti-

reóide. Muitas pessoas pensam que a diabete não é nada, então não se preocupam com a atividade física e a dieta, mas se você não se tratar, a diabete pode trazer lesões graves, pois a presença excessiva de glicose pode causar danos a muitas funções inerentes ao sangue, incluindo as tarefas do sistema imunológico, o que aumenta o risco da pessoa com diabetes contrair algum tipo de infecção. Isso ocorre porque os glóbulos brancos (responsáveis pelo combate aos vírus, bactérias etc.) ficam menos eficazes com a hiperglicemia. Algumas pessoas também pensam que a diabete é algo muito sério, mas dependendo do grau e se você seguir a dieta e fazendo exercícios, terá uma qualidade de vida bem melhor, podendo viver até sem remédios. Para fazer uma dieta não adianta apenas parar de comer doces. A pirâmide alimentar mostra que nós devemos comer mais cereais, depois verduras, frutas, derivados de leite e por fim alimentos gordurosos, seriam os piores alimentos. As pessoas também têm uma impressão errada sobre os exercícios, elas geralmen-


23

te acham que os melhores exercícios são os de força, mas na verdade são os exercícios diários, como subir escadas, passear com o cachorro e só depois que você deve fazer natação, exercícios de força e então

Foram entrevistadas 69 pessoas do

ficar sentado no sofá seria o pior. Estes e-

sexo masculino e feminino com a idade en-

xercícios terão que ser feitos, pelo menos

tre 13 e 15 anos.Todas estas pessoas se

30 minutos por dia e todos os dias.

preocuparam com este tema.

As pessoas que não têm diabete, também devem fazer uma dieta junto com exercícios físicos, para também não ter problemas de saúde. A dieta e os exercícios são basicamente os mesmos, tendo de ser

Segundo o texto “DIABETES MELLITUS” do Dr Mauro Antonio Czepielewski disponível em http:// www.abcdasaude.com.br/artigo.php?127, o Esta é uma pirâmide que mostra quais os melhores exercícios físicos para se fazer em maior quantidade e quais os piores.

plano alimentar é o ponto fundamental do tratamento. A dieta tem que ser equilibrada de acordo com cada tipo de pessoa. Todos os diabéticos têm que ter o hábito de fazer alguma atividade física (pelo menos 30 ou 40 minutos de caminhada). Com esta pesquisa, percebemos que muitas pessoas se preocupam com este tema, mas achamos que elas têm algumas dúvidas e para resolver isto resolvemos entrevistar a professora de educação física do Colégio I.L. Peretz, Maria Elisa

Esta é a pirâmide alimentar, que mostra quais são os melhores alimentos para serem consumidos

de Almeida. 1-Qual a primeira coisa que o paciente


24

deve fazer quando descobre que tem

alguma coisa nova no mercado, é que e-

diabete?

les são muito rápidos na medicina. Eu só

Primeiro que eu não sou médica, eu sou

sei da parte física, que são ginástica, ae-

professora, mas quando a pessoa desco-

róbicos, caminhada, tudo isto ajuda você

bre que tem diabete ela deve procurar um

a controlar o açúcar no sangue. Mas o tra-

médico e ver com ele qual o procedimento

tamento médico eu não sei, eu não sou

que deve fazer, cada um tem que tomar

médica.

algumas atitudes, depende da pessoa,

5-O que é um exercício de risco para

não tem regra geral para nenhuma doen-

uma pessoa com diabete?

ça.

Isso vai depender da faixa etária, nova-

2-Como a dieta ajuda no controle da

mente, depende do grau de diabete que

diabete?

ela tem, digamos a faixa de açúcar. E não

Ela ajuda muito, aqueles que guiam a die-

é só para uma pessoa com diabete, toda

ta certinha, comendo fibras, verduras e

pessoa que for além dos limites, é um e-

evitando o que tiver açúcar, dependendo

xercício de risco.

da diabete ele conseguirá viver sem medi-

6-Qual a atividade física mais indicada

camentos. Então depende da diabete, em

para uma pessoa com diabete?

geral, diabetes do tipo um que é a mais

Como eu já falei, são os exercícios aeró-

viril, essa pessoa terá que ter que ter feito

bicos, ou seja, natação, corrida, mas sem-

alguma medicação. Quando aparece a

pre começando pela caminhada.

diabete tipo dois, dependendo da faixa

7-O que eles devem evitar em seu dia-a

etária, que é das pessoas adultas, ela

-dia?

consegue controlar só com ginásticas e

Alimentos... Como a coxinha, aqueles ali-

alimentos.

mentos gordurosos, tudo o que for gordu-

3-Quais alimentos uma pessoa com di-

ra.

abete deve evitar?

8-O que pode acontecer com a pessoa

Ela deve evitar o arroz branco, as mas-

que não faz exercícios?

sas, porque as massas se não forem inte-

Vai ficar sedentária, e ficando sedentária,

gral elas também viram açúcar. A beterra-

a pessoa pode ter riscos de algumas do-

ba, que apesar de ter sacarose ela tam-

enças.

bém tem muito açúcar.

9-Qual a importância da dieta no geral?

4-Existe algum outro tipo de tratamen-

Todos têm que ter uma dieta saudável,

to para a diabete? Quando se deve fa-

têm que evitar os açúcares que são refi-

zer?

nados, as massas brancas e gorduras.

Não sei, não sou médica, mas deve existir


25


26

Amanda Grossmann e Gabriela Wahba

por quase todo o mundo. A pandemia teve índices tão altos porque as pessoas não tinham imunidade ao novo vírus, que atacou tanto pessoas doentes quanto saudáveis. Quando os pacientes contaminados chegavam aos hospitais, os sintomas eram diferentes da gripe normal e os médicos tinham que tomar atitudes rapidamente. Mulheres grávidas foram um grande problema, pois se não fossem tomadas atitudes tanto a mulher quanto o bebê poderiVírus H1N1

am morrer. Durante a pandemia, a vacina contra esse tipo de vírus teve que ser modificada e os médicos já tinham a vacina da

O vírus da Influenza A espalha-se muito rá- Influenza criada, a única coisa que faltava pido devido às suas características de vírus era mudar um pouquinho para que ela firespiratório e mutante. Chama-se H1N1. A casse com a Influenza do tipo A. letra H refere-se a uma proteína chamada Depois de 2009, os médicos dizem que hemaglutinina, e a letra N à neuraminidase. nunca mais atenderam paciente contamiEssa gripe recebeu o nome popular de gri- nados com o vírus, isso porque as pessoas pe suína pois o H1N1 é um vírus que se já haviam criado anticorpos contra o vírus e originou da combinação de um vírus que já tinham sido vacinadas. Na África, foram ataca as aves, outro que ataca os porcos e poucos casos confirmados e pouquíssimas outro que ataca os humanos. Essa combi- mortes. Existem duas principais hipóteses nação resulta em um vírus que atinge os para o vírus não ter afetado a África do humanos. Você já deve ter ouvido sobre a mesmo jeito que atingiu os outros continenpandemia que ocorreu em 2009, que teve tes. Uma das hipóteses é que o clima da início no México e rapidamente espalhou-se África não é muito propício ao vírus


27

respiratório, por ser seco e quente. A outra que

outros

vírus

levam

seis

meses.

hipótese, e a mais convincente, é porque na África não há muita circulação de pessoas e esta foi a maior causa da epidemia, circulação de pessoas, viajando a trabalho. O mundo hoje tem muita tecnologia, relativamente em poucas horas, você pode estar em outro continente, o que antigamente demorava semanas, meses até. Apesar da maioria das pessoas hoje em dia achar que a “Gripe Suína” desapareceu por completo, estas pessoas estão enganadas, porque existem casos isolados em algumas partes do mundo. Como por exemplo, somente neste ano foram confirmadas nove mortes por “Gripe Suína” no estado de Mato Grosso do Sul. Com a chegada do inverno em julho, o Ministério da Saúde fez um alerta para a doença, pois é no inverno que os casos de gripe e infecções viriais costumam aumentar por causa do ar seco.

Entrevista com o Dr. Jairo Rays – Hospital Israelita Albert Einstein

Se entendêssemos melhor como o vírus H1N1 espalha-se tão rápido, poderíamos evitar e prevenir mais um desastre como o que ocorreu em 2009, onde muitas pessoas morreram. "A pandemia de influenza de 2009 se propagou internacionalmente a uma velocidade sem precedentes. Nas pandemias an-

“Como o vírus da gripe suína espalhou-se teriores, os vírus influenza necessitavam tão rápido?” mais de seis meses para se disseminar tão amplamente como o novo vírus H1N1 se Primeiro, nós fizemos uma pesquisa com alunos de 9°s anos das escolas Peretz e Villares, meninas e meninos de 13 a 15 anos onde 65 pessoas foram entrevistadas.

disseminou em menos de seis semanas", disse a OMS em um comunicado sobre a nova cepa da doença conhecida também como gripe suína.

Percebemos que a maioria dos entrevistados acha que o maior problema da epidemi-

Com o objetivo de entender ainda

a de gripe suína foi o de que o vírus percor- mais sobre o tema, entrevistamos o cardioreu em seis semanas a mesma distância geriatra e clínico geral Dr. Jairo Rays, que nos forneceu informações importantes e


28

Entrevista com o Dr. Jairo Rays – Hospital Israelita Albert Einstein 1- Como e por que o vírus H1N1 espalhou-se tão rápido? R: Ele espalhou-se rápido, primeiro porque vírus respiratório se espalha muito rápido, diferente de uma infecção, que só se espalha com o contato físico, vírus não, ele consegue espalhar-se somente pelo ar, mais rápido. E as pessoas não tinham imunidade, então muita gente ia ficando doente, e cada pessoa contaminada “passava” para as outras, porque era um vírus que as pessoas não estavam preparadas. 2- Qual foi o país mais afetado em 2009? E o continente? R: O país mais afetado foi sem dúvidas os Estados Unidos, mas o México também foi muito afetado. O continente mais afetado foi a América do Norte. O Hemisfério Norte foi bem mais afetado do que o sul. 3- O doutor tratou de algum paciente contaminado? R: Tratei de vários. 4- Como foi a experiência? R: Primeiro, tinham algumas diferenças da gripe normal, que pega em pessoas com baixa imunidade, como idosos e pessoas doentes. A Influenza A pegava nas pessoas saudáveis, jovens, e pegou muito também nas mulheres grávidas. Era muito agressiva nas pessoas saudáveis. 5- As mulheres grávidas eram um problema, preocupavam os médicos? R: Nós tínhamos muito medo de grávidas com essa gripe, porque podia ser fatal. As providências, como entrar com remédio, tinham que ser tomadas rapidamente, não só com as grávidas, com os outros pacientes também. 6- O doutor recebeu depois de 2009, alguma outra pessoa contaminada? R: Não, nos dois hospitais onde eu trabalho, desde 2009, não vimos nenhum caso. As pessoas já estavam vacinadas, e as que já haviam tido, criaram anticorpos. 7- O doutor sabe como a vacina foi criada tão rápida? R: A vacina da Influenza já estava criada, e assim como o vírus, pôde ser modificada rapidamente. Não foi criada uma nova vacina, apenas aprimoraram a antiga. Todo ano os especialistas fazem lotes novos, pois o vírus é mutante, para “fugir” das defesas criadas. 8- Onde se iniciou a epidemia de 2009? R: No México. 9- O doutor sabe por que na África não tiveram tantos casos e pouquíssimas mortes? R: Existem duas hipóteses. A primeira é que o clima de lá é menos propício para a difusão de vírus respiratórios. A segunda é que há menos circulação de pessoas, e este foi um dos principais fatores da epidemia: pessoas viajando do México para os EUA, dos EUA para a América do Sul, etc. E assim o vírus ia se espalhando. 10- O doutor acha importantes as pessoas se conscientizarem sobre o que ocorreu em 2009? R: Sim, eu acho muito importante, pois assim, poderíamos evitar uma nova pandemia da Influenza A, não desse exato vírus, mas sim de sua modificação.


29

CĂŠlulas tronco

Elas ainda podem salvar sua vida.


30

Ernesto Mifano e Andre Kalim Governo americano investe 387 milhões de dólares em pesquisas sobre essas células e são feitas descobertas para cura de problemas de saúde.

A questão problema escolhida pelo meu grupo foi: “Que uso é feito das células tronco?”, essa pergunta foi escolhida a partir de uma pesquisa de opinião, e de 69 entrevistados, do 9° de dois colégios: I.L. Peretz e Villare, foram entrevistados quantos meninos quanto meninas e nenhuma pessoa se considerava informada sobre esse assunto, o pouco conhecimento sobre o assunto foi relevante na hora da escolha da questão problema. Existem dois tipos de células: totipotenciais, que têm capacidade de reprodução, e pluripotenciais, que não têm capacidade de reprodução; as duas podem ser células tronco. Essas células, que têm um grande poder de cura para vários problemas de saúde, poCélula tronco

dem ser retiradas do cordão umbilical,

da placenta, ou da medula óssea. Uma célula tronco, como a que podemos ver na imagem à esquerda, pode curar, ou pelo menos aumentar o tempo de vida de pessoas com vários tipos de doenças. Alguns exemplos disso são: -

A formação de novos vasos sanguíneos a partir de células tronco;- A


31

equipe da UFRJ, em parceria com o Hospital Pró-cardíaco, no Rio de Janeiro transplantaram células tronco, em 20 pacientes que aguardavam transplante cardíaco, 16 viveram por muito mais tempo do que o esperado; -

As células tronco podem curar doenças neurodegenerativas, e lesões

traumáticas cerebrais, pois consegue recriar impulsos elétricos entre a região lesada e o cérebro; -

A utilização do rápido potencial de crescimento das células-tronco para

a obtenção de tecidos, tais como ossos, pele e cartilagem, que depois serão reimplantados nos pacientes; -

Foram transplantadas células tronco, em 38 pacientes que tinham dia-

betes tipo 1, desses 38 pacientes, após um ano, apenas 33 precisavam de tratamento com insulina; -

Está sendo desenvolvida a cura para esclerose lateral amiotrófica a

partir de células tronco. -

Algumas partes do corpo estão sendo recuperadas. Com essas células,

já foram refeitos dentes, e estão sendo desenvolvidos olhos, entre outros. Futuramente, o ideal seria refazer um braço, por exemplo, a partir destas células, mas atualmente ainda está em fase de teste. O estudo dessas células é tão importante que, no ano passado o governo americano gastou mais de 387 milhões de dólares para essas pesquisas. Na USP, estão sendo feitas pesquisas em camundongos. Os animais com uma doença qualquer, que a cura está sendo estudada, recebem células tronco com uma proteína verde. Com um óculos especial é possível ver se o corpo está verde, ou seja, aceitou as células. A cura para muitas doenças ainda está em fase de desenvolvimento e, nesta universidade, ainda não foram feitos testes com humanos.


32

Entrevista sobre células tronco feita por Karla Bernardo Montenegro do Projeto Ghente ao Doutor Luiz Fernando Bouzas Projeto Ghente - Qual a principal diferença entre um banco de sangue de cordão umbilical público e privado? Projeto Ghente - Qual a principal diferença entre um banco de sangue de cordão Luiz Bouzas - Umebanco público não visa lucro. Visa ajudar quem precisa. Um banco umbilical público privado? Luiz Bouzas Um banco não visa lucro. público Visa ajudar quem precisa.Um bancoe privaprivado visa o-lucro, é umpúblico comércio. O banco pode ter uso aparentado não ado visa o lucro, é um comércio. parentado. No primeiro caso, parentesco de primeiro grau com o recém-nascido é utilizaO banco público pode ter médica uso aparentado não aparentado. primeiro caso, parentesco do quando há indicação para taleprocedimento, noNo caso de um irmão que nasça de primeiro grau com o recém-nascido. É utilizado quando há indicação médica para tal eprocedimento, o sangue é compatível com o irmão doente, por exemplo. Nós colhemos o sangue, arno caso de um irmão que nasça e o sangue é compatível com o irmão doenmazenamos e depois realizamos o transplante. Nos outros casos, as bolsas ficam dispote, por exemplo. Nós colhemos o sangue, armazenamos e depois realizamos o transplante. níveis para casos, quem as precisar. O banco privadopara é para usoprecisar. autólogo, ou seja, do próprio reNos outros bolsas ficam disponíveis quem cém-nascido, e exclui seuautólogo, uso por outra pessoa, independente do grau de parentesco. O banco privado é parao uso ou seja, do próprio recém-nascido, e exclui o seu uso por outra pessoa ,independente do grau de parentesco. Ghente - A discussão acerca da ética do funcionamento dos bancos privados de célulastronco de cordão umbilical é característica do Brasil? Ghente --A da ética do funcionamento dosAbancos privados de céBouzas A discussão França e aacerca Espanha proibiram bancos privados. Inglaterra está neste calulas-tronco de cordão umbilical é característica do Brasil? minho e os EUA começaram a criar a rede pública, depois do problema que começou a Bouzas - A França e a Espanha proibiram bancos privados. A Inglaterra está neste camidar com o material vindo da rede privada. Acreditamos que o Brasil vá pelo mesmo caminho, e os EUA começaram a criar a rede pública, depois do problema que começou a dar nho. com o material vindo da rede privada. Acreditamos que o Brasil vá pelo mesmo caminho. Ghente - E no caso do Hospital Albert Einstein, que descartou cerca de 4.000 bolsas que estavam criopreservadas quando migrou paraque a rede pública?cerca O sangue era de baiGhente - E no caso do Hospital Albert Einstein, descartou de 4.000 bolxa qualidade? sas que estavam criopreservadas quando migrou para a rede pública? O sangue Bouzas - A equipe do Albert Einstein entendeu que a filosofia do banco público não é era de baixa qualidade? Bouzas - Acom equipe dobanco Albert privado. Einstein entendeu que asefilosofia do banco públicopúblico, não é comcompatível a do Quando eles associaram ao banco eles patível com a do banco privado. Quando eles se associaram ao banco público eles resolveresolveram encerrar as atividades do banco privado. Agora, ao doar o cordão para o ram encerrar as atividades do banco privado. Agora, o cordão para o hospital se hospital se está doando para a rede pública. Casoaoadoar família queira chamar a empresa está doando para a rede pública. Caso a família queira chamar a empresa privada, poderá privada, poderá fazê-lo também, já que o hospital não oferece mais este serviço. fazê-lo também já que o hospital não oferece mais este serviço. Ghente - Qual a vantagem do uso de células-tronco adultas doadas de cordão umbilical em relação às células tronco do adultas doadas da medulaadultas óssea? doadas de cordão Ghente - Qual a vantagem uso de células-tronco Bouzas - Oem cordão umbilical tem tronco uma vantagem: se recolhe o material, se faz a triagem, umbilical relação às células adultas doadas da medula óssea? eBouzas ele é mantido congelado no banco. Na hora que se identifica no sistema a genéti- O cordão umbilical tem uma vantagem:Se recolhe o material, se faz que a triagem, e ele é mantido congeladoéno que se identifica sistema que aapesar genética é ca é igual a do paciente, sóbanco.Na buscá-la,hora é muito rápido, e o no que é melhor: destas igual a serem do paciente, é sóelas buscá-la, é muito rápido, e o que émuito melhor: apesar como destasas células células adultas, não passaram por estímulos intensos, células serem adultas,São elascélulas não passaram por estímulos muito intensos, as células de um de um adulto. adultas-jovens, melhor do que a doscomo doadores voluntários. adulto. São células adultas-jovens, melhor do que a dos doadores voluntários. Ghente - Até quando uma unidade pode ficar congelada e ser considerada de boa qualidade para transplante? Ghente - Até quando uma unidade pode ficar congelada e ser considerada de boa Bouzas - Já existem células congeladas no INCA há mais de 16 anos. Elas podem ser qualidade para transplante? mantidas tempo indeterminado, estão estado latente. Bouzas -por Já existem células congeladas no em INCA há mais de 16 anos. Elas podem ser Ghente - No de Janeiro, que hospitais públicos mantidas porRio tempo indeterminado, estão em estado fazem latente.a coleta? Bouzas - O Carmela Dutra, o Pró Matre e Hospital Naval Marcílio Dias. Estamos em um processo nósdetreinamos a equipe do próprio hospital para que eles possam efetuar Ghente -onde No Rio Janeiro, que hospitais públicos fazem a coleta? O Carmela Dutra, o Pró Matrede e Hospital Naval Marcílio Dias.que Estamos em um aBouzas coleta. -Recebemos duas propostas Hospitais de Juiz de Fora querem o treinaprocesso onde nós treinamos a equipe do próprio hospital para que eles possam efetuar mento e também duas maternidades públicas no Rio de Janeiro. Vamos expandir aeste coleta. Recebemos duas propostas de Brasil. Hospitais de Juizode Fora obtiver que querem treinamento treinamento para muitas capitais do Quando Brasil 40 milo unidades cone também duas maternidades públicas no Rio de Janeiro.Vamos expandir este treinamento geladas, não vai ser mais necessário pedir no exterior. para muitas capitais do Brasil.


33


34

"Quanto mais cedo o problema for detectado, mais simples será o tratamento", diz o pediatra Ari Lopes Cardoso, do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas de São Paulo. "A infância é a melhor fase para prevenir a obesidade porque, nessa época, o crescimento é um aliado." Dalit Rosenblatt, Fernanda Zalcman e Mônica Fernandez

Nos dias de hoje, as crianças e adolescentes estão se alimentando de uma forma não saudável. Estes estão tão ocupados com as tarefas diárias que muitas vezes nem se preocupam em comer. Por isso, sua agenda deve ser muito bem planejada para que tenham tempo suficiente de se alimentar e de se divertir. Além disso, As crianças e adolescentes não têm o costume de se alimentar corretamente, e comem alimentos gordurosos e cheio de calorias que não são saudáveis como sanduiches, batata frita, refrigerantes entre outros.

Uma nutrição alimentar infantil adequada faz com que a criança cresça e tenha uma vida saudável. Toda dieta, mesmo sendo para crianças, deve ser feita com o apoio de um profissional adequado, um endocrinologista ou um nutricionista. Não basta cortar o açúcar e as massas e achar que vai dar certo. A médica alerta também que, para que a dieta da criança funcione, é preciso que toda a família colabore. “Não adianta privar a criança de refrigerantes e chocolates e a família continuar comendo na frente dela”, afirma a médica. É fundamental que os pais fiquem atentos na participação e observação da

Até os cinco anos, quando o desenvolvimento infantil é acompanhado de perto pelo pediatra, o controle do peso é mais fácil. Depois dessa fase, quando a criança passa a ter mais autonomia, é que a tendência a ganhar peso pode tornar-se um problema. Nessa hora, muitos pais não sabem como agir e tendem a culpar o filho pelas balas, biscoitos e batatas fritas que ingere. É errado. Os pais precisam assumir a responsabilidade pelo único tratamento eficaz: a mudança dos hábitos alimentares.

alimentação dos filhos. É importante que os pais mostrem que cuidar do corpo é uma das várias obrigações que seguem com todos durante a vida inteira. Seu filho adolescente também pode aprender com seus pais bons hábitos alimentares. Ensine-lhe com seu exemplo e elogie-o quando escolher bons alimentos. Durante esta época trate de não criticar sua aparência. Os adolescentes se preocupam com muita facilidade por sua imagem


35

corporal. Se estiverem comendo muito ou muito pouco pode afetar seu crescimento. Uma dieta deve ser proporcional a

Ideia de cardápio ideal: Calorias:

cada pessoa em quantidade, alimentos en- - De 12 a 14 anos: aproximadamente 45 a tre outros. Caso a criança/adolescente pra- 55 calorias por quilograma de peso tica exercícios físicos é necessário mais ca- - De 15 a 18 anos: aproximadamente 40 a lorias e proteínas. Também deve agradar 45

calorias

por

quilograma

de

peso

os dois lados do paciente: seu organismo e Proteínas seu paladar. Portanto não adianta fazer u- - De 12 a 14 anos: aproximadamente 1 grama dieta em que os alimentos não agradam ma por quilograma de peso a criança ou o adolescente O ideal é incluir também três alimentos por dia do grupo das frutas ou sucos naturais. As frutas devem ser as mais variadas possíveis, respeitando a aceitação da criança, pois cada fruta possui vitaminas e minerais diferentes, embora todos sejam

- De 15 a 18 anos: aproximadamente 0.9 gramas por quilograma de peso Vitaminas e minerais: Seu filho adolescente não precisa tomar vitaminas ou minerais adicionais se ele seguir uma dieta bem balanceada. Antes de lhe dar suplementos

importantes para o bom funcionamento do vitamínicos ou minerais a seu filho adolescente, fale com seu médico. organismo infantil. Para o adolescente e a criança estarem saudáveis precisa Seguir uma alimentação balanceada, rica em frutas, legumes e verduras. Respeitar os horários das refeições e não beliscar guloseimas entre um intervalo e outro. Evitar alimentos gordurosos, como doces, frituras e refrigerantes. Praticar atividades físicas seja esportes no colégio ou academia, desde que seja orientado por um profissional.


36

preparação atraente, bonita, mas que ao mesmo tempo o alimento necessário seja inserido como o bolo de cenoura, a criança come a cenoura, mas de uma forma gostoso, no bolo e assim por diante. Mas você acha que a aparência do Entrevistamos a nutricionista Adriana Pocel Riga, do colégio I.L.Peretz: alimento ajuda/influencia? A aparência do alimento é muito im1-Por que hoje em dia as crianças não são tão saudáveis, o que mudou? portante porque chama a atenção da crianA vida moderna é um problema, as ça, a gente até brinca que a gente come mães trabalham fora e não têm tempo para com os olhos, se a gente vê um sorvete preparar a comida, as crianças também ficheio de coisa, com castanha, calda e tal o cam muito tempo sem fazer atividade física, gosto pode ser horrível, mas a gente vai sentado em frente o computador enfim. Eficar morrendo de vontade de comer, então las não brincam como antigamente, na rua, é isso. jogando bola e tal. E a mídia é um fator im4-Qual a quantidade de alimento que deve portantíssimo que é um problema por que ser ingerido pelas crianças? fazem propaganda de comidas prontas, ráBom a quantidade é determinada pepidas de fazer e chamam atenção das crila faixa etária, estatura e peso da criança, e anças para alimentos não saudáveis. Acho ai todos esses dados são colocados numa que esses aspectos são os mais importantabela que mostra quantas calorias ela detes. ve ingerir por dia. Normalmente são 1600 a 2-Quais são os alimentos mais importantes 1800 calorias.São 6 refeições: café da mana fase de crescimento? nhã, lanche da manhã, almoço, lanche da Na verdade todos os alimentos por tarde, jantar e ceia(lanche da noite). que todos fornecem nutrientes todos os nuQuantidades: trientes são fundamentais na fase de cresCarboidratos: de 6 a 4 porções; cimento inclusive os lipídios. Só que nada Vitamina, fibras, sais minerais: de 3 a em excesso. Claro que os alimentos em na4 porções; tura, naturais podem ser comidos em maior Proteínas: de 2 a 3 porções; quantidade já que não passaram por proLipídios: de 1 porção. cessamentos industriais e tal mais sempre 5-O que se deve faze caso haja restrição a comer moderadamente. algum tipo de alimento? 3-Como combinar em uma mesma dieta Caso haja restrição, alergia a algum alimentos saudáveis mas ao mesmo tempo tipo de alimento a criança deve ser diaggostosos? nosticada, ir num médico e tal. Por exemO mais importante é o equilíbrio, a plo, alguém que é alérgico a lactose, deve harmonia sempre tentando introduzir uma


37

procurar um especialista e fazer uma restri- tempo prolongado que a criança gastou ção dietética, um cardápio sem esses ali- dormindo, respirando e ai tem que ir pra esmentos, mas sempre tentando substituí-los cola onde tem que se concentrar e acaba e não tira-los e deixar a criança com vonta- tendo tontura, dor de barriga, não rende, de. Hoje em dia, há uma grande variedade não produz como poderia ter produzido e, de alimentos como leite de soja até iogurte além disso, começa o dia errado porque vai de soja tem então nunca a criança deve chegar lá para as 10 horas ela vai estar fapassar vontade porque há muitos meios d minta e vai comer mais do que deveria e no se restringir uma coisa e trocar por outra.

almoço não vai ter fome e etc. Então a ali-

6-Na nossa opinião a criança ou adolescen- mentação do dia inteiro vai ficar errada... te deve ter maturidade suficiente para en- 9-Por que é importante fazer uma dieta? tender o que pode e o que não pode comer.

Na minha opinião é importante, não

Então qual é a hora certa de ir a um nutri- vou dizer dieta porque dieta é restrição, é cionista?

quando é necessário, eu conheço o caso

A maioria procura um especialista na de uma criança que não pode comer frutas, adolescência por causa dos regimes por- verduras e legumes podendo morrer caso que estão acima do peso ou ACHAM que coma esses alimentos então ela tem uma estão acima do peso (risos) e é a fase cor- dieta muito séria. reta até porque nenhum adolescente tem

Eu sou a favor do equilíbrio, se ali-

capacidade para se próprio restringir, de mentar controladamente, nas quantidades escolher o que vai e o que não vai comer.

certas, comer de tudo um pouco e educa-

7-Atividade física é importante? E quais são ção nutricional, que hoje em dia está faltanas consequências de quem não o faz?

do, porque a gente tem que valoriza o que

Atividade física é extremamente im- comemos até porque a gente é o que a portante já que é o gasto energético da cri- gente come então se só comemos besteira, ança. É a qualidade de vida que está em nosso organismo será uma “besteira”, ruim jogo, é a saúde dela que corre riscos e não e não saudável. se alimentar direito e não praticar exercí- 10- Mas eu não consigo comer no café da cios físicos prejudica o crescimento, a cri- manhã! ança tem facilidade de quedas, quebras de

(risos) Bom isso é questão de hábito,

unha, de cabelo, pele ressecada e assim costume, porque se você vai tomando 1 gopor diante.

le 2 goles em uma semana você já vai ta

8- Quantas são as refeições e de quanto bebendo um copo inteiro. Só que para muem quanto tempo devemos comer?

dar a gente precisa começar, ter uma inicia-

São seis refeições diárias com inter- tiva. Eu garanto que se você começa, tenta valos de 3 horas e o café da manhã é es- bem devagar você vai conseguir e mais rásencial, indispensável porque não é bom pido do que você imagina. sair de casa sem comer nada por causa do


38

Um problema normal, para consequĂŞncias enormes. Uma noite de sono pode mudar totalmente nosso dia, com distĂşrbios de sono o seu dia vira um pesadelo. Se o seu dia estĂĄ assim procure um especialista e realize aquilo que deseja, como num sonho.


39

Na entrevista com o Dr. Luciano Rotella, pesquisador do Instituto do Sono de São Paulo. Gabriel Neinstein, Thiago Matalon e Marcos Cassorla -Pergunta 1: Quais são as etapas do sono e como o corpo reage a elas? Resposta: O sono pode ser dividido em cinco etapas de aproveitamento crescente. Nas duas primeiras ocorrem apenas cochilos, a terceira e a quarta se caracterizam por sono profundo e, durante a quinta, ocorrem a maioria dos sonhos. A terceira e a quarta etapas são consideradas as mais importantes, pois nelas há diminuição da pressão sanguínea e dos batimentos cardíacos, e os músculos relaxam. O ciclo de cinco etapas é repetido cerca de quatro vezes ao longo da noite. - Pergunta 2: Dormir muito faz bem para saúde? E pouco? Existem doenças causadas por dormir muito? Resposta: Não existem pesquisas comprovadas de que dormir muito faz mal, mas neurologistas afirmam que não faz bem à saúde dormir mais que 8 horas diárias. E não existem doenças comprovadas por dormir muito. Mas dormir pouco trás um cansaço durante o dia e um mau humor. -Pergunta 3: O que fazer para ter uma noite bem dormida? (modo mais adequado e horário) Resposta: Os horários devem ser constantes para dormir e acordar, estar relaxado e tranquilo ao ir dormir e se possível tomar um banho quente antes, procurar dormir sempre no mesmo lugar; evitar bebida como café e álcool e fumo antes de dormir, também não é recomendado comer refeições pesadas. A melhor posição para dormir é de lado, com os joelhos flexionados, sobre um colchão resistente mas não duro e travesseiro da altura dos ombros. Deve-se evitar a utilização de colchão muito macio, como o de molas. -Pergunta 4: Como os sonhos acontecem enquanto dormimos? Podemos manipulá-los? Resposta: A psicologia ainda não conseguiu uma resposta para o porquê sonhamos. Mas teorias são formadas; a mais convincente delas é que os sonhos têm origem em uma região específica do cérebro. Em uma pesquisa, essa região cerebral foi cirurgicamente retirada de um gato; em menos de uma semana o gato morreu! Já foi sugerido que os sonhos servem para abrir espaço para outros pensamentos. Mas essa teoria não é comprovada ou mesmo o sono é um resto de pensamento do dia , o sonho sempre será a manifestação dos desejos inconscientes. E também os pensamentos negativos podem levar aos pesadelos. Não existem técnicas comprovadas de manipulação do sonho, mas um modo é focar naquilo que você deseja sonhar antes de dormir. -Pergunta 5: Porque roncamos? Como nosso corpo trabalha quando roncamos ? e porque só roncamos quando dormimos? Resposta: O ronco é provocado pela vibração de alguns tecidos por onde o ar passa quando respiramos. O barulho mais frequente é causado pela passagem do ar na parte mole do céu da boca e na úvula , dentro da cavidade bucal. O fenômeno pode ser causado por uma série de fatores, como aumento das amígdalas ou do tecido no interior do nariz, isso pode ocorrer pela ingestão de álcool ou tranqüilizantes, que provocam aumento na flacidez dos tecidos. Só roncamos quando dormimos, pois os tecidos entram em relaxamento e ficam mais flácidos. O ron-


40

co por si só, não é um problema, mas pode ser perigoso quando associado à apneia um distúrbio do sono que consiste em paradas momentâneas da respiração durante o sono. Pergunta 6: O que é insônia? Quais são suas causas? Resposta: A insônia é um distúrbio definido como um sono inadequado ou de baixa qualidade onde as fases mais profundas do sono não se repetem e tem os seguintes fatores: dificuldade para iniciar o sono, acordar frequentemente durante a noite com dificuldade para voltar a dormir, acordar muito cedo pela manhã e sono com impressão de que não dormiu. A insônia pode ser passageira ou crônica e ter causas como: estresse, barulho no ambiente, temperaturas extremas, mudança no ambiente, problemas com os horários de sono e efeitos colaterais de medicamentos. Pergunta 7: O que é a apneia do sono? Resposta: Apnéia significa "sem ar" ou "parada da respiração". Apneia do sono é um problema respiratório que acontece enquanto dormimos, onde há interrupções breves e repetidas da respiração, com duração de pelo menos 10 segundos e aproximadamente 5 episódios por hora de sono. A estimativa é que mais de 4% da população mundial seja apnéica. Esses problemas são frequentes no homem a partir dos 30 anos e nas mulheres a partir da menopausa. Pergunta 8: Quais os problemas que a apneia pode vir a ocasionar em um paciente a longo prazo? Respostas: A longo prazo, pacientes com apneia cronológica do sono podem desenvolver doenças nas artérias, facilitando acúmulo de colesterol nas paredes, além de precipitar a ocorrência de infarto. Também ocorre a hipertensão arterial e aumento da circunferência abdominal. Quem apresenta esta síndrome tem maior tendência a ter infarto do miocárdio e derrame cerebral. Pergunta 9: Qual a porcentagem da população mundial que sofre com os distúrbios do sono? Resposta: Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 40% da população mundial têm algum problema com o sono. Pergunta 10: Como é o tratamento das pessoas com distúrbios do sono? Resposta: Dependendo do distúrbio o tratamento é diferente. O tratamento para a insônia pode ser simples nos casos de início recente. Nesses casos, a utilização criteriosa de comprimidos para dormir pode melhorar o sono e atenção no dia seguinte. Já o tratamento da insônia crônica é mais complicado e consiste em um tratamento mais complexo. Deve-se diagnosticar e tratar problemas médicos ou psicológicos que possam estar ocasionando a insônia. Algumas ações podem ajudar os pacientes a reduzir sua insônia como: um bom diagnóstico; prescrição de medicamentos para dormir que não causam dependência; técnicas de relaxamento e recondicionamento que consiste em pedir para que o paciente somente vá para cama quando estiver cansado. Outros tratamentos, como o da apnéia, consiste na utilização de dietas, abandono das bebidas alcoólicas e uma boa higiene de sono. Mas o tratamento preciso necessita de um diagnóstico individual.


41

Reportagem, Distúrbios do Sono Durante o sono, temos distúrbios como apneia do sono. Nas apneias do sono nós ficamos sem respirar por cerca de 10 segundos, isso acontece geralmente de 7 a 20 vezes em uma noite com uma pessoa normal, se tiver mais de 30 em uma noite já é anormal. Na apneia, geralmente não ocorrem mortes, depois de 20 ou 30 segundos a respiração volta. Quando a respiração para ou se torna insuficiente, ela manda um sinal para o cérebro para iniciá-la novamente. Mas para fazer isso, o cérebro tem que acordar o corpo de um sono profundo. O sinal enviado geralmente é um ronco alto e/ou suspiro. A pessoa que ronca geralmente acorda com sono mesmo depois de dormir várias horas. Se a pessoa ronca alto, repetidamente e tem apneia ela pode ter problemas de saúde. Andréa Bacelar, Neurologista, diz como é importante dormir, aparentemente ninguém sabe como o sono é importante para a saúde, estudos, para o próximo dia e para viver mais. Vivemos um terço da vida dormindo. O efeito de uma madrugada em claro é semelhante ao de uma embriaguez leve: a coordenação motora é prejudicada e a capacidade de raciocínio fica comprometida, ou seja, sem o merecido descanso, o organismo deixa de cumprir uma série de tarefas importantíssimas. Por isso precisamos dormir bem. O que seria de nós sem dormir? Outro distúrbio do sono é o sonambulismo. Pesquisadores acreditam que ele tem uma ligação genética e resulta de um desenvolvimento incompleto do cérebro em certas pessoas. Estresse, febre, privação do sono

e epilepsia são causas conhecidas de sonambulismo. O sonambulismo parece ser mais comum entre crianças. Aproximadamente, de 10 a 15% das crianças com idade entre 5 e 12 anos têm pelo menos um episódio de sonambulismo na vida. Na maioria dos casos, o sonambulismo desaparece após a adolescência. O tratamento para crianças mais velhas e adultos pode incluir uma variedade de medicamentos, bem como hipnoterapia. Adultos sonâmbulos podem estar sofrendo de transtorno de estresse pós-traumático ou outra doença psiquiátrica que pode necessitar de tratamento com medicamentos controlados, hipnoterapia, técnicas de controle do estresse e psicoterapia. Durante o sono, sobretudo na fase dos sonhos, o cérebro é capaz de ligar lembranças novas e antigas para encontrar soluções que aparecem quando a pessoa acorda. Não é apenas para a memória que o sono é importante. Durante esse período, o organismo aproveita para se recuperar do cansaço físico. "Além do relaxamento muscular, é principalmente à noite que se produz hormônio de crescimento", explicou à SUPER o neurologista Flávio Aloe, do Centro de Sono do Hospital das Clínicas de São Paulo. Na criança, esse hormônio é indispensável ao desenvolvimento e, no adulto, promove a cicatrização e a reposição de células da pele.


42

o r d s a a r Ago a r u c m ĂŞ t ga s

Nunca mais. Para isso use:

Cov

(contra o vĂ­cio)


43

O vício pode ser superado. Veja como em nossa reportagem. Caroline Lermann e Taís Kernkraut

De acordo com a Dra. Shirley de Campos, o jovem que está viciado é facilmente reconhecível. Vício em drogas é uma dependência obsessiva em uma droga legal ou ilegal. Drogas podem incluir medicamentos com receita, drogas ilegais e álcool. Apesar de um viciado poder usar mais de uma droga, ele geralmente tem uma “droga de preferência” – seu vício mais forte para vencer. Entre os estudantes de 1º e 2º graus, o álcool é a droga mais utilizada (80,5% usaram pelo menos uma vez na vida, 18,6% usam frequentemente). Seguem à distância o fumo (28% pelo menos uma vez na vida, 5,3% frequentemente), os inalantes (17,3% na vida, 2,1% frequentemente) e os medicamentos psicotrópicos (tranquilizantes: 7,2% na vida, 0,8% frequentemente; anfetaminas: 3,9% na vida, 0,5% frequentemente). Em último plano aparecem as drogas ilícitas, como a maconha (3,4% na vida, 0,5% frequentemente) e a cocaína (0,7% na vida, 0,1% frequentemente). Sabemos que um jovem está viciado pois normalmente ele apresenta comportamento agressivo; ele piora na escola Há um estudo feito em ratos, nos Estados Unidos, que mostra que, quanto mais cedo o jovem começar a fumar, por exemplo, mais dificuldade terá para parar no futuro. Um dos grandes problemas causados pelas drogas é que “uso da nicotina muito cedo deixa uma marca no cérebro e faz com que ele se desenvolva de um modo inadequado”. Pesquisas recentes também mostram que os neurônios de viciados em drogas são capazes de se “habituar” a elas. Como já dito anteriormente (onde?), quando um impulso nervoso chega até a “ponta” da célula nervosa, estimula a liberação de neurotransmissores. Esses neurotransmissores, como a Dopamina, se ligam a receptores que ficam na membrana de outra célula nervosa. Os receptores são uma espécie de “porto celular”, onde uma determinada substância atraca. O “atracamento” faz com que sejam abertos alguns “canais”, também localizados na membrana da célula nervosa, que levam a outros neurônios a “dispararem”. (Não compreendo a imagem)


44

Nos últimos anos, os neurotransmissores ganharam muito espaço nas discussões científicas graças as Dopamina e Serotonina. Ambas são neurotransmissores ligados a sensações e sentimentos humanos. Pode-se até dizer que a Serotonina está associada a sentimentos de bem-estar ou mal-estar. Já a Dopamina está relacionada à sensação de euforia e entusiasmo. As sensações provocadas pelos dois neurotransmissores são um pouco diferentes, as da Serotonina são de bem ou mal-estar constantes enquanto as da Dopamina de êxtase e euforia. Em estudos feitos com usuários de cocaína em diversos estágios da dependência, notou-se que, quanto mais um indivíduo toma a droga, mais há variação nos níveis de Dopamina. À medida que ele faz uso frequente da droga, seu corpo passa a se “habituar” a ela. Aí ele vai precisar de cada vez mais cocaína para potencializar a atuação da Dopamina no organismo e ter a mesma sensação de êxtase e euforia. Com os níveis de Dopamina, o equilíbrio, o indivíduo tende a ter maior controle de suas emoções. Fizemos um questionário com 68 alunos de 13 a 15 anos de duas escolas diferentes. Este questionário nos revelou que 49 dos alunos acham que o vício é o problema que mais afeta os jovens nesta idade. Em sua opinião, qual dos problemas abaixo mais afeta os jovens? 0% 13%

15%

Poluição das águas Violência urbana Distúrbios do sono Vícios

72%

Os pais que têm filhos viciados e não sabem, como descobrir? - Se ele apresentar comportamento agressivo; - Se ele piorar na escola. O que fazer para eles pararem? - afastá-los das amizades que o levam a usar as drogas; -Participar ativamente da vida do filho; “tenha um diálogo franco com ele e procure imediatamente ajuda especializada” - Vera Ligia Rangel Veja mais em:  CAMPOS, Shirley de. Vício em adolescentes é mais forte e rápido. Disponível em http://www.drashirleydecampos.com.br/noticias/6162 . Acesso dia 17/08 às 12h10min.  Rangel, Vera Ligia. DROGAS na adolescência: como identificar e afastar o vício Disponível em http://revistavivasaude.uol.com.br/Edicoes/39/artigo41152-1.asp. Acesso dia 07/08 as 12h05min.


45

1-porque as pessoas decidem utilizar as drogas? De acordo com Bruno Weinberg, psicólogo, ás vezes a pessoa entra nessa de usar drogas porque está deprimida, o que faz com que ela procure algo que a de prazer (drogas), mas também existe aquelas pessoas que estão ótimas mas querem experimentar algo novo, então concluímos que depende da pessoa; não tem um motivo ao certo. 2-como saber se a pessoa esta viciada ou não? Primeiro, temos que reparar em seu comportamento: se a pessoa teve mudanças radicais em seu comportamento, se suas notas pioraram muito, se teve uma mudança repentina em seu grupo de amigos, mas o melhor jeito de descobrir é acompanhar a pessoa em seu dia-a-dia para ver se ela consome a droga. 3-O que a droga pode causar no usuário? Depende da droga faz com que o comportamento mude (em relação às notas, respeito e humor), e algumas podem gerar doenças, mudanças radicais na vida. 4-Como prevenir as drogas? O jeito mais fácil de prevenir o usa da droga é ensinar ao adolescente a dizer não, conscientiza-lo dos problemas que as drogas podem trazer. 5- O que as drogas podem trazer à saúde do usuário? As drogas trazem muitas doenças, como, por exemplo, a maconha traz a síndrome do pânico, os surtos psicóticos, ou também pode não trazer nada além do vício. 6-Quais os vício mais comuns no Brasil? Álcool (bebidas alcoólicas) e tabaco (cigarro) 7- Os amigos têm influencia no uso de drogas? E o que fazer se está sendo pressionada por eles? De acordo com Bruno Weinberg os amigos tem muita influencia, pois eles fazem com a pessoa se sinta isolada se ela não consumir a droga, se a pessoa está sendo pressionada a usa-la ela/ele deve: - Procurar ajuda de um adulto; - Sair do grupo; - Dizer não (e manter sua opinião). 8- O que a droga causa no corpo humano? Com o uso da droga temos prazer. Além disso, algumas drogas deixam-no alucinado, mas normalmente a um prazer gerado em seu uso. 9- É fácil perder o vício? Há muitos usuários que acham que conseguem largar o vício quando bem entenderem, mas esses usuários estão enganados, pois o usuário não tem controle do seu vício. 10- A geração de prazer causada pelas drogas é continua? Na primeira vez que a droga é usada ela gera muito prazer, mas vai diminuindo, o que faz com que a pessoa consuma cada vez mais a droga para gerar o prazer que anteriormente era gerado com menos quantidade da droga.


46

CIGARRO ELÉTRICO

CIGARRO COMUM

1– O cigarro elétrico é recarregável.

1– O cigarro comum não é recarregável e tem que comprar várias caixas.

2– A fumaça dele é de vapor e não prejudica a saúde.

2– A fumaça dele prejudica a saúde.

3– Ele é muito menos prejudicial à saúde do que o comum, pois não tem algumas das substâncias tóxicas que o comum tem.

3– Ele é muito mais prejudicial a saúde do que o elétrico, pois tem substâncias tóxicas.

4-O cigarro elétrico é 99% menos nocivo do que o cigarro comum.

4-O cigarro comum é 99% mais nocivo do que o cigarro elétrico.

5-Os benefícios da mudança do cigarro comum para o cigarro elétrico são quase os mesmos benefícios de parar de fumar.

5-Os benefícios da mudança do cigarro comum para o cigarro elétrico são quase os mesmos benefícios de parar de fumar.


47

Reportagem Cesar Azar e Felipe Gherson

A maneira de criar um cigarro elétrico é possível, porém ele tem pontos positivos e pontos negativos, porque há várias maneiras de usá-lo. A diferença de um cigarro elétrico para um normal, é a simulação do ato de fumar que tem a mesma sensação sem causar danos e pode ajudar a perder o vício pelo produto porque não contem o tabaco e o teor de nicotina pode ser escolhido pelo consumidor e não contem toxinas que dão câncer. Com o cigarro normal, a fumaça desagradável faz com que as pessoas peguem o vício do produto e são soltados vários produtos tóxicos do cigarro. Muitas pessoas tentam parar de fumar todo ano mas alguns meses depois voltam a fumar. A solução para esse problema é o cigarro elétrico que tem como escolha do fumante o sabor e o teor de nicotina que você, para parar de fumar, pode reduzir a zero. Há vários jeitos para parar de fumar: -Fugir da nicotina; -Beber muita água; -Mascar chiclete ao ter vontade de fumar. A nicotina, que é uma substância que aparece no cigarro, é um composto orgânico achada na maioria das plantas de tabaco e ela age de duas formas, tanto a esti-

mulante, que aumenta a atividade do cérebro, como a tranqüilizante. Em doses excessivas, é extremamente tóxica e provoca náusea, dor de cabeça, vômitos, convulsão, paralisia e até a morte. Na agricultura, a nicotina é usada como vermífugo, ou seja, para matar vermes. Estudos comprovam que o consumo de tabaco causa diversos males à saúde, mas, mesmo assim, todos os dias, milhares de jovens e adolescentes começam seu caminho rumo à dependência química da nicotina, embora existam muitos centros de apoio à recuperação dos drogados. Diversos produtos já existem no mercado para auxiliar os fumantes que desejam abandonar o vício. As opções não são muito baratas mas, se você fuma um maço de cigarro por dia, já está gastando cerca R$50,00 ao mês... Goma

de

mascar

com

nicotina:

Custa cerca de R$200,00 ao mês, assumindo que você use 9 pastilhas/dia. Libera pequenas doses de nicotina, aliviando a abstinência. Skin Paches - pequenos adesivos que são colados à pele; custam cerca de R$180,00 ao mês. Liberam mais nicotina do que a go-


48

ma de mascar.

boa alternativa para parar de fumar, ele foi proibido pela ANVISA pois ainda há alguns

Spray nasal - libera menos nicotina do que fatores que podem prejudicar a saúde de o spray ou os patches, mas chega ao siste- algumas pessoas. A Dra. pneumologista ma circulatório mais rapidamente. Custa Roseni Teresinha Florêncio diz que para cerca de R$200,00 ao mês.

ela a única forma de largar um cigarro é por um acompanhamento médico.

Inalante: tem a mesma forma do cigarro,

Concluímos que há várias formas de

imita o gesto mão-para-boca do fumante, largar o cigarro por outro tipo de cigarro. com 1/3 da nicotina de um cigarro. Custa cerca de R$300,00 ao mês. Zyban - Um método sem nicotina: uma droga antidepressiva, que auxilia nas crises de abstinência. Custa cerca de R$175,00 ao mês. Muitos deles podem ajudar a largar o vicio, mas muitas vezes não têm um grande acesso para que o consumidor possa utilizá -lo. As doenças mais comuns são: câncer de pulmão, câncer de boca, câncer de laringe, leucemia e muitas outras . Os efeitos provocados pelo cigarro são sintomas psicológicos e físicos responsáveis pela dependência, tais como clareza de pensamentos, maior atenção, capacidade de concentração e aumento da memória, além de diminuir o apetite, a irritabilidade e relaxar a musculatura. O cigarro pode causar doenças do coração, hemorragias cerebrais, doença pulmonar e câncer de pulmão. Mesmo o cigarro elétrico sendo

Veja, na próxima página, a enuma trevista com Camila Toniolo.


49

1- Quais elementos do cigarro o fazem ser prejudicial à saúde? A composição química do fumo pode variar conforme o tipo de folhas de tabaco, o modo como são cultivadas, a região de origem, as características de preparação e as variações de temperatura resultantes da combustão incompleta do tabaco. A fumaça do cigarro contém mais de 4.500 complexos químicos, muitos dos quais se transformam em outras combinações. Esses complexos incluem arsênico, amônia, sulfito de hidrogênio e cianeto hidrogenado. O monóxido de carbono, idêntico ao gás que sai do escapamento dos automóveis, talvez seja o mais letal de todos os elementos. Como o monóxido de carbono tem mais afinidade com a hemoglobina do sangue do que o próprio oxigênio, ele "toma o lugar" do oxigênio, intoxicando o organismo. 2- Por que uma pessoa que fuma dificilmente consegue largar o vício? O uso de tabaco envolve três tipos de dependências: física, psicológica e comportamental. A dependência física está relacionada ao organismo do fumante, que se acostuma a receber certa dose de nicotina e, quando deixa de fumar, o corpo "sente falta" e precisa se adaptar à ausência dessa substância. Já a dependência psicológica está ligada a momentos em que o fumante atrela alguma emoção ou sentimento ao cigarro, que serve, muitas vezes, como um amortecedor para as emoções, sejam elas desagradáveis ou não. O fumante acaba utilizando o cigarro para lidar com estresse, solidão, para relaxar e até mesmo para comemorar. No lado comportamental, o fumante estabelece uma rotina no uso do cigarro, associando o ato de fumar com algumas atividades e hábitos como, por exemplo, fumar e tomar um cafezinho, ou fumar após as refeições. Nesses casos, muitas vezes, o fumante acende o cigarro automaticamente, até mesmo sem notar. 3- Quem convive com um fumante e inala a fumaça do cigarro está prejudicando sua saúde? Sim. Onde quer que alguém esteja fumando, são encontradas partículas da fumaça do cigarro, principalmente em locais fechados, residenciais ou públicos. Rapidamente, as concentrações das substâncias tóxicas da fumaça excedem os níveis considerados padrões para a qualidade do ar ambiente. O cigarro é considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como o maior agente de poluição doméstica e ambiental, tendo em vista que as pessoas passam 80% de seu tempo diário em locais fechados, tais como os de trabalho, residência e lazer. A permanência em um ambiente poluído com nicotina faz com que absorvamos substâncias em concentrações semelhantes às de quem fuma. Tal comprovação é realizada através da medição da cotina, principal produto da decomposição da nicotina - substância que pode ser encontrada no sangue e na urina dos nãofumantes que moram, convivem ou trabalham com fumantes. 4-Existe alguma remédio para perder o vício do cigarro? Hoje em dia, o uso de antidepressivos, por exemplo, é bastante associado a tratamentos para parar de fumar. No entanto, nenhum remédio por si só consegue resolver a questão da dependência. 5-Existe um tipo de cigarro não prejudicial a saúde? Não. Todos são prejudiciais 6-O cigarro elétrico é uma boa forma de largar o cigarro comum? Embora sejam poucos os estudos sobre os potenciais danos do cigarro eletrônico, a Organização Mundial de Saúde não recomenda o aparelho e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu sua importação e comercialização no Brasil.


50

A dependência do álcool Um problema grave que afeta muitas pessoas mas tem uma explicação.explicação. explicação.


51

A interferência do alcoolismo nos acidentes. O álcool, produto que, quando consumido em excesso, traz graves consequências não só para o consumidor, como também para os que estão ao seu redor. David Schapira e Kristal Liberman O consumo de álcool, não só no Brasil, mas no mundo, é bem alto. Pessoas de todos os lugares consomem o produto pelas mais diverso causas, porém, o alto consumo do produto causa grave consequências. De todos os problemas que o consumo do álcool pode causar, o mais ocorrido nos últimos anos, principalmente no Brasil, são acidentes de trânsito. Milhares de pessoas perdem a vida anualmente. Não só os motoristas que estão sobre a influência do álcool, mas também outros que cruzam seus caminhos. O álcool faz com que os reflexos fiquem lentos, que o raciocínio fique desacelerado e que haja redução de senso crítico. Por essa razão, não se deve dirigir após beber. Um assunto importante, é a razão pela qual consomem o álcool em excesso. A razão pela qual a pessoa consome álcool varia. A pessoa pode estar deprimida, consumindo álcool para relaxar, como também pode estar em uma festa, consumindo álcool para se divertir. Não há problema em uma pessoa consumir álcool, mas ela precisa estar ciente de que em excesso trará consequências não só para ela, mas para muitos outros também. O alcoolismo, na verdade, é o conjunto de problemas causados pelo seu uso

excessivo e contínuo. Dentro do alcoolismo existe a dependência, abstinência, o abuso, intoxicação, síndrome amnésica, demência, alucinatória, delirante, bipolaridade, distúrbios como ansiedade, de humor e, por fim, o delirium tremens que pode matar. Existem sintomas do alcoolismo para identificar se uma pessoa está dependente, são exemplos: a tolerância, a pessoa precisa cada vez de uma dose mais alta, aumento do tempo para conseguir se recuperar dos danos causados e desejo de controlar o consumo mas não conseguir. Como consequência do alto consumo de álcool no corpo, os órgãos mais atingidos são: o cérebro, o sistema digestivo, o coração, os músculos, o sangue e as glândulas hormonais. Também podem acontecer consequências irreversíveis como a cirrose hepatica, na qual o fígado funciona mal e pode levar até à morte. O álcool também pode causar vários tipos de câncer, como no pâncreas, estômago e esôfago. Nota-se que o alto consumo de álcool é prejudicial. Agora, é importante saber e aceitar caso a pessoa seja uma alcoólatra. O primeiro passo para a cura do alcoolismo é a própria aceitação. Recentes estudos mostram que, em 61% dos acidentes de trânsito, o condutor do veículo estava sob efeito de bebidas alcoólicas. Bebidas alcoólicas e trânsito não


52

combinam. Em um ano, há, em média, 28 mil mortos e 199 mil feridos. No Brasil a dependência de álcool atinge cerca de 18,6 milhões de pessoas, que é uma média de 10 por cento da população Com tantos acidentes, o governo decidiu equipar os policias com bafômetros, que são aparelhos capazes de medir a concentração de álcool no ar exalado do pulmão. O bafômetro funciona com a pessoa assoprando em um canudo que leva o ar dos pulmões para dentro do bafômetro, onde, com substâncias químicas, ele mostra o nível de álcool no organismo. O nível varia em reações, onde, por exemplo, sobriedade é quando o álcool não faz efeito. Já na euforia, a pessoa começa a ter perda de equilíbrio e concentração, continuando assim, chega em um nível de co-

ma, e depois chega à parada respiratória, onde a pessoa morre. Dias atrás, o governo decidiu alterar a taxa de álcool permitida no corpo do motorista. Antes, podia ter o suficiente pra não acontecer problemas, agora a taxa é 0, o que está gerando muita polêmica, pois muitas pessoas não concordam, pois antes podiam sair e consumir pequenas quantidades de álcool, como uma pequena taça de vinho. Mas tem pessoas que se recusam a fazer o teste e têm direito de ir a uma delegacia e fazer o exame de outro jeito. Hoje em dia, há vários tratamentos para tirar o vício. Para casos mas simples, acontecem consultas periódicas com acompanhamento de um psiquiatra e psicólogo e orientações à família. Já em casos mais sérios, quando a pessoa está viciada em álcool há mais tempo, tem que fazer um tratamento com uma psiquiatra e um tratamento mais freqüente, incluindo remédios, pois provavelmente terá distúrbios pela falta de álcool. Não existem formas que previnem completamente o álcool, mas a família deve educar os filhos desde pequenos, mostrando as consequências do alcoolismo e dando exemplos do que pode acontecer. A dependência de álcool tem sido um problema muito grave que atinge várias pessoas no Brasil e no mundo. O governo está investindo em leis para diminuírem os acidentes, mas todos devemos ajudar a acabar com uma coisa tão grave. Mas a dependência já tem cura, que deve ser contada com psiquiatras e os familiares. Os pais devem ensinar os filhos desde pequenos como o álcool pode fazer mal à saúde para, no futuro, termos um país e um mundo melhores.


53

Entrevista sobre alcoolismo Fizemos uma entrevista sobre o consumo de álcool com o doutor Milton Wajman. David: O que é o alcoolismo, quais são os tipos? Doutor: Alcoolismo é quando a pessoa fica dependente de álcool, isso acontece, às vezes, porque a pessoa está depressiva ou às vezes, por tanto prazer que essa pessoa sente consumindo álcool, ela fica dependente dele.

faz as pessoas fazerem coisas que, quando não estão embriagadas sabem que é perigoso, como dirigir em alta velocidade à noite. Kristal: Há algum fator que faz com que a pessoa queira dirigir depois de beber?

Doutor: Mais ou menos, porque na verdade o álcool “tira” o senso de responsabilidade, Kristal: Quais são as principais interferên- e a pessoa querer fazer coisas diferentes cias dele no organismo? sem ter ideia do risco. Doutor: Ele age em áreas do cérebro, David: Há alguma medida de segurança fazendo a pessoa perder o senso de para impedir que isso aconteça? responsabilidade. A pessoa não tem mais Doutor: Sim, os jovens têm que ser educainibições e começa a querer fazer coisas, dos pelos pais, já sabendo dos riscos do por exemplo, dirigir em alta velocidade, o álcool, e aprender a nunca dirigir emque, quando está sem o efeito, não faz briagado, e também não beber muito, mas porque sabe que é perigoso. se isso acontecer não dirigir e sim pegar David: Quais os principais órgãos afetados por exemplo um táxi. Além de incentivos do pelo consumo excessivo de álcool ? governo. Doutor: O fígado, o estômago, mas princi- Kristal : Essas medidas funcionam atualpalmente o cérebro, pois é ele que é mente? Ela está disponível em todo o terresponsável pelo equilíbrio. Com álcool no ritório? cérebro, a pessoa fica bêbada. Doutor: Hoje em dia sim, o governo proKristal: Há algum motivo principal para o move várias propagandas e algumas placas consumo de álcool? com o slogan: “se beber não diriga”. Doutor: Sim, podem ser vários motivos, David: O que mais poderia ser feito para pode ser a morte de um familiar, um amigo impedir que o alto consumo de álcool pela doente, tudo isso pode causar depressão e população interfira no trânsito? a pessoa encontra no álcool o jeito de reDoutor: Na minha opinião, o que mais falta sistir, ou também a pessoa pode ser viciada é o bom senso das pessoas, pois elas conem álcool por outros motivos. somem o álcool e dirigem sem pensar nos David: Qual é a ação do álcool nos aci- riscos, além de que eles podem prejudicar dentes de trânsito? os outros que não têm nada a ver, mas hoje Doutor: O álcool faz efeito em partes do o governo está investindo nisso, com cérebro que controlam o equilíbrio e na propagandas, e também o bafômetro, que parte que nos faz tomar decisões respon- verifica os níveis de álcool no corpo. sáveis. Ele tira essas noções que temos e


54


55

A decadência da qualidade hospitalar privada e pública VICTOR ALGRANTI E LUIZ FELIPE EISENCRAFT

CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS Um erro comum que cometemos é achar que todo hospital público é de péssima qualidade e que o particular tem o melhor atendimento que necessitamos.Será? Hospitais púbicos estão sendo afeta- res da verba hospitalar feita pelo Ministério dos pela redução de verba que está levan- da Saúde, haveria um maior prejuízo, sendo-os a prejuízos como a falta de assistên- do adicionados 180 mil reais à defasagem cia técnica, fazendo com que o hospital de- nos hospitais Aroldo Tourinho e Santa Casa caia por não poder pagar por consertos, por exemplo. (Não compreendo). tanto em aparelhos médicos quanto em de-

A verba é uma quantia de dinheiro. No

talhes importantes na aparência da infra nosso caso, um tópico de uma quantia que estrutura. A prefeitura (de São Paulo?) de- o hospital deve receber do governo para cidiu manter o convênio (SICONV?) para manter equipamentos por exemplo em bom continuar o serviço de pronto-atendimento estado (todos os hospitais recebem verba do SUS (Sistema Único de Saúde, que ser- do governo?), mas principalmente sustentar ve para atender a população carente, para os hospitais (nesse caso) que só vem a fidar uma boa assistência para as pessoas car desequilibrada. que não têm condições de pagar um plano de saúde ou um atendimento particular).

Enquanto hospitais públicos decaem, com apoio mínimo, hospitais particulares

Um Pronto-Socorro custa em média indicam receber verbas milionárias, e esses 700 mil reais por mês e recebe de apoio também são acusados de selecionar os pauma média de 505 mil reais (onde? De cientes que serão atendidos. Como os hosquem?), tendo um prejuízo de 195 mil reais pitais podem evoluir com uma verba tão mensais. Além dessa defasagem mensal de

grande,

atendendo

poucos

pacientes?

Sim, eles evoluem, na sua parte inter-

195 mil reais, com a readequação dos valo- na, à qual os pacientes não têm acesso,


56

mas na parte em que os paciente conhecem, o hospital é o mesmo. (Não compreendo por que não evolui se tem uma grande verba para poucos pacientes).

Fontes: http://www.diariodecanoas.com.br/politica/333612/estado-ira-repassar-a-verba-para-a-gestao-de-hospitalem-tramandai.html http://www.hojeemdia.com.br/cmlink/hoje-em-dia/minas/verba-de-hospitais-publicos-sob-risco-de-reduc-o1.237947 http://www.dignow.org/post/hospitais-particulares-estariam-recebendo-verbas-milion%C3%A1rias-daprefeitura-e-negando-atendimento-1954716-29286.html http://www.hospitalar.com/index.php?http://www.hospitalar.com/noticias/not4391.html (Acesso: 16/11/2011) Todos os sites foram acessados no mesmo dia? Na referência, faltam autor e título.


57

Entrevista Nome do entrevistado: Carlos Alberto Fernandes Especialidade: Médico Geral (Pronto-Socorro Público e Privado) -Quais são as principais diferenças entre hospitais públicos e privados? R: Além da qualidade de atendimento e infra-estrutura, as diferenças são poucas, e não são expostas ao público. Médicos como eu trabalhamos em hospitais públicos e privados, e atendemos da mesma maneira. -Hospitais privados são sempre os que atendem melhor nossas necessidades? R: Na minha opinião, são os privados os melhores, eu não poderia dar a resposta correta para esta questão. -Se você tiver acesso às formações financeiras de hospitais, o apoio do governo a hospitais públicos é grande? R: Eu não tenho acesso a informações desse tipo. -Porque, nos hospitais públicos, tem um pior atendimento em comparação aos hospitais particulares? R:Uma resposta correta para isso seria que, pelo apoio do governo ser baixo, os hospitais públicos ficam “perdidos”, porque não sabem onde dedicar a verba não suficiente dada pelo governo. -Comparando os hospitais de alguns anos atrás e hoje em dia, houve alguma decadência? R: Pelo meu ponto de vista, os hospitais só vieram a melhorar, pois a tecnologia está ficando mais avançada. -Ambos hospitais oferecem os aparelhos necessários para o atendimento do cliente? Qual apresenta a maior variedade? R: Há vários problemas de saúde que um hospital deve enfrentar, por essa causa

há a especialização dos hospitais para certos problemas, como exemplo o Hospital do Câncer , o HCor etc. Devido ao capital investido por esses hospitais, o particular pode apresentar uma variedade de equipamentos maior de suporte à vida. -Caso houvesse uma emergência médica você iria ao hospital mais perto ou ao melhor? R: Segundo o juramento de Hipócrates, todo o paciente, independente da sua condição financeira, física, racial ou de saúde, o hospital que está mais perto deve dar os primeiros socorros até que a situação do paciente se estabilize e então deve-se encaminhar esse paciente para o hospital especializado no seu problema ou ao hospital que cobre sua apólice de seguro de vida. - Você iria em um hospital por sua aparência ou qualidade? R: Eu iria por sua qualidade, já que sou médico, conheço quais são os melhores hospitais para atender as minhas necessidades. -Na sua opinião, qual é o pior hospital de São Paulo, envolvendo equipamento, atendimento e qualidade? R: Os hospitais públicos em geral. -Qual hospital merece mais verba? R: Os hospitais públicos, porque os particulares têm um dono próprio e investem no que querem, já os públicos têm que melhorar e não têm um dono próprio e devem receber a verba que precisam para ter um sistema de suporte à vida melhor.


o r m e o c C e e t r n g e a m m l e e v a d u a s

Seja saudável !

a m o

de

o d tu

C

Saiba os passos para emagrecer de forma rápida e saudável!

Fa

ça

ex

er cíc

io!

Não deixe sua alimentação causar problemas de saúde!

58


59

Nicole Levy Cartum, Mariana Feuerwerker, Rebecca Tenembaum

Dieta pouco saudável pode afetar inteligência de crianças. Descubra abaixo como. ças que se alimentavam de comidas processadas têm um QI um pouco mais baixo. A Dr. Pauline Emmett realizou uma pesquisa na Universidade de Bristol, na Inglaterra, e afirma que, “O desenvolvimento cerebral é muito mais rápido no início da vida, é quando ele cresce mais. Parece que o que acontece depois é menos importante”. O segredo para o emagrecimento é Em fevereiro de 2011, pesquisadores mudança de hábitos. Alimentação saudável descobriram que os alimentos consumidos e atividades físicas são o mais importante por uma criança durante sua infância po- para emagrecer de forma eficaz e duradoudem interferir no desenvolvimento do seu ra. QI.

Veja o que os especialistas em váEstes pesquisadores chegaram a es- rias matérias dizem sobre emagrecer sau-

sa conclusão através de uma pesquisa com davelmente. 3.966 crianças de oito anos com diferentes

Consuma diariamente alimentos, como

dietas, como comidas processadas e ricas

cereais integrais, feijões, frutas, legu-

em gordura e açúcares, dietas tradicionais

mes e verduras, leite e derivados, e

de carne, batatas e vegetais e dietas sau-

carnes magras, aves ou peixes.

dáveis de saladas, frutas e peixe. Pensando nas diferenças entre a educação dos pais, a classe social da família e quanto tempo a criança foi amamentada, ocorreu uma diferença entre a inteligência das crianças com diferentes dietas: crian-

Nas refeições, monte o seu prato com pelo menos dois terços de alimentos de origem vegetal. Faça ao menos três refeições principais por dia. Comece as refeições com uma grande


60

quantidade de salada, com folhas verdes e variedade de legumes. Beba muita água entre as refeições. Sempre tenha água em locais de fácil acesso, principalmente das crianças. Escolha os cereais destinados à refeição matinal com quantidade reduzida de

Cirurgia hoje em dia é o único (?) tra-

açúcar e gordura, e dê preferência tamento contra a obesidade. Não apenas para os integrais.

ajuda as pessoas a perderem peso, mas

Nos mercados e restaurantes por quilo, também altera seu perfil hormonal, signifiescolha muitas frutas, legumes e ver- cando que eles sentem menos fome e enduras, e grãos em geral (cereais e tão passa a ser muito mais fácil manter a feijões). Prefira os alimentos frescos. Se for pos-

perda de peso. A cirurgia pode ser feita, não apenas

sível, faça compras pelo menos duas por obesos mórbidos, mas agora por qualvezes por semana de alimentos fres- quer pessoa acima do peso, podendo precos da estação, que são mais bara- venir doenças cardiovasculares, hormonais, tos e nutritivos.

entre outras. Por conta dessa nova regra,

Os melhores lanches, entre as refeições, neste ano e no ano passado, o número de são frutas frescas ou suco de frutas cirurgias aumentou brutalmente, o que indifrescas sem adição de açúcar.

caria que doenças podem estar diminuindo

Evite usar margarina, manteiga ou maio- dentro da nossa sociedade brasileira. nese nos sanduíches. Para substituir, experimente um pouco de óleo vegetal temperado com ervas, casca de limão ou alho. Você mesmo pode temperar o óleo em casa. O que é emagrecer afinal? O emagrecimento é a redução do percentual de gordura corporal, seja ela do tipo localizada entre os músculos e a pele ou até gordura mais profunda e perigosa, localizada entre os órgãos internos.


61

Fizemos uma pesquisa, na qual en- tudo, mas de forma controlada e conscientrevistamos 66 jovens e 61 deles acham te. que o melhor jeito para emagrecer é fazer

O uso de remédios não é recomen-

uma dieta e atividade física, então quería- dado pois os remédios, muitas vezes, ajumos esclarecer a resposta certa.

dam a emagrecer rapidamente, mas quando é suspensa a medicação, a pessoa ganha o peso que perdeu e, às vezes, até mais. Além disso, causam muitos problemas à saúde. Se uma pessoa obesa faz exercícios diariamente e não consegue emagrecer, ela pode ter algum problema de saúde como, por exemplo, hormonal. Por isso, sem-

Fizemos uma entrevista com a nutri- pre temos que procurar um médico para cionista Naiara Gabriela Avellino. Veja o fazer exames periódicos. que ela disse:

Em muitos casos, a cirurgia é reco-

“A melhor maneira para emagrecer mendada, mas precisa ser bem analisada de forma saudável é fazendo uma reeduca- pois cada caso é um caso. A cirurgição alimentar que seria basicamente, co- a bariátrica, cirurgia para redução do tamamer de três em três horas; comer diaria- nho do estômago, é recomendada apenas mente frutas, verduras e legumes; ingerir para casos de obesos mórbidos, que já ulbastante água e fazer atividade física.

trapassaram o limite de obesidade e não

Não devemos parar de nos alimen- conseguem emagrecer de forma alguma. tar, pois ficando sem se alimentar muito

A maioria dos jovens não emagrece

tempo usamos nossas reservas de energi- de forma correta pois, devido à correria do a, trazendo vários problemas de saúde, co- dia a dia, consome muitos alimentos indusmo dores no estômago, dor de cabeça e trializados, como, por exemplo, fast food e tontura entre outros.

também porque querem emagrecer de uma

Não existem alimentos ou receitas, forma rápida e radical devido à mídia semmas sim preferências em consumir alimen- pre focar em pessoas bonitas sendo matos saudáveis como frutas, verduras e le- gras.” gumes e preferir carnes magras. Evitar consumir alimentos industrializados, pois contém muito sal e outros produtos que fazem mal ao nosso corpo. Podemos comer


62

Dislexia, ao que poucos d찾o import창ncia!


63

Justificativa Amanda Derviche e Daphne Rochlitz Escolhemos a Dislexia como tema para o trabalho pois, na pesquisa que fizemos com 68 adolescentes do 9° ano do nosso colégio, I. L. Peretz, e do Villare, não tinha nada sobre essa doença e algumas pessoas, no final, queriam saber sobre ela. Existem muitas pessoas que têm essa doença, porém, ela ainda não tem cura, mas há muitos métodos para amenizar o problema. Queremos mostrar ao mundo que podemos ajudar aqueles que precisam, principalmente nas escolas, como não tirar ponto de erros ortográficos. Nesse gráfico abaixo, os alunos mencionados anteriormente responderam à nossa última pergunta: Você gostaria de citar algum problema de saúde que o preocupa e não foi mencionado neste questionário? Qual?

A Drª Graciete Serrano, Licenciada em Psicologia Clínica pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Lisboa, pós-graduada em Neuropsicologia e autora do livro "Dislexia – uma nova abordagem terapêutica" fala o seguinte: “O número de crianças que termina o período escolar obrigatório sem a fluência de leitura e escrita que se considera adequada e, portanto, portadoras de dislexia, é de fato preocupante para especialistas, pais, educadores, psicólogos e médicos e constitui-se em um


64

Tudo que você precisa saber sobre a dislexia e como um aluno disléxico convive na sala de aula. A dislexia pode vir a se manifestar em pessoas com inteligência normal ou até acima do normal, continuando durante a sua vida adulta, isso acontece pois a doença é genética, ou seja, é passada de geração em geração, como diz o Dr. Dráuzio Varella, formado na Faculdade de Medicina na Universidade de São Paulo (USP): “A causa do distúrbio é uma alteração cromossômica hereditária, o que explica a ocorrência em pessoas da mesma família”. Segundo a Associação Brasileira de Dislexia, a doença está em 0,5% a 17% da população mundial. O diagnóstico da dislexia é feito por exclusão, ou seja, primeiro tem que se ter certeza de que a pessoa não tem deficiências visuais e auditivas, déficit de atenção, escolarização inadequada, problemas emocionais, psicológicos e socioeconômicos. Ou seja, se há alguma suspeita de dislexia, deve-se consultar um médico e fazer uma série de exames até ter certeza de que é mesmo ela. Na imagem abaixo, pode-se ver uma criança fazendo uma consulta médica:

Com a dislexia, a pessoa pode ter problemas tanto quando criança quanto na vida adulta. Em idade infantil, a pessoa poderá ser prejudicada com notas e também com a vida social, tendo poucos amigos, o que pode gerar problemas psicológicos. Na fase adulta, a doença pode gerar dificuldades em conseguir empregos e também na sociedade. Então, para prosperar na vida, o disléxico precisa começar com uma boa vida quando criança, sendo tratada normalmente pelos professores, amigos e familiares, não sendo descontados erros ortográficos e preferencialmente usando computadores ao invés de cadernos na sala de aula.


65

Entrevistamos Tizuê Fukumoto, coordenadora de inclusão do Colégio I.L. Peretz. 1- O que é a dislexia? R: A Dislexia é um transtorno ou um distúrbio de aprendizagem. 2- Como se faz um diagnóstico de dislexia? R: O diagnóstico é feito por profissionais especializados na área: neurologistas, psicólogos, psicopedagogos e fonoaudiólogos, através de testes por eles elaborados. 3- Quais os sinais que uma criança disléxica apresenta? R: De um modo geral, uma criança disléxica apresenta dificuldades na linguagem e na escrita. 4- Quais são as principais dificuldades de um disléxico? R: As pessoas disléxicas de um modo geral desenvolvem outras habilidades para compensar as dificuldades. São também em muitos casos bem dotados e muito esforçados, portanto conseguem lidar bem com suas dificuldades. O que ela precisa, é se esforçar um pouco mais do que algumas pessoas. 5- Na escola, o aluno disléxico deve ser tratado diferentemente dos demais alunos? R: Há três níveis de Dislexia: Leve, Moderado e Severo. Em todos os casos, há um profissional trabalhando em conjunto com a escola para que o aluno possa desenvolver suas habilidades. 6- Existem vários tipos de dislexia, ou é só uma? R: Resposta dada no item anterior. 7- A dislexia tem "cura", ou é para toda a vida? R: Como foi dito anteriormente, a criança com dislexia, tem sempre um profissional ajudando para desenvolver e aprimorar as habilidades que possui, e deve se esforçar para vencer suas dificuldades. 8-Como se desenvolve a dislexia? R: A dislexia pode ser uma condição hereditária, segundo profissionais da área. 9- O que os pais podem fazer para ajudar os filhos disléxicos em relação à escola? R: Os pais devem dar à criança condições de uma boa aprendizagem para que Escola e Profissionais consigam ajudar seu filho na aprendizagem. Deve incentivá-lo para que se esforce para vencer suas dificuldades, mostrando como suas outras habilidades podem ajudá-lo na compreensão. 10- Normalmente, quem tem dislexia tem baixa auto estima, ou cada um é um caso diferente? R: A auto estima é a capacidade que uma pessoa tem de confiar em si próprio, de se sentir capaz de poder enfrentar os desafios da vida. Como foi dito no item quatro, as pessoas disléxicas desenvolvem habilidades para vencer suas dificuldades. Assim sendo, de um modo geral os alunos com um bom acompanhamento fonoaudiológico, e com os pais acompanhando seu desenvolvimento juntamente com os profissionais e a escola, não deve apresenta baixa auto estima.


66


67

Automutilação André H. L. Roma e Fábio V. Kocinas Uma difusão no cérebro é a causadora do transtorno mental automutilação. religiões cristãs na Idade Média se autoflagelavam para livrar-se dos maus espíritos e da peste-negra. Estudos feitos há alguns anos nos mostram que 2% da população sofre desse distúrbio e maioria são mulheres. É associado ao Transtorno de Personalidade Borderline. Alguns casos são bastante graves, e outros com menos intensidade. Alguns Metabolismo cerebral normal.

“A auto-mutilação está associada a transtornos mentais como a psicose, sendo um mecanismo psíquico para suportar a dor e confusão mental, gera calma psíquica após seu ato”. Esse trecho nos mostra que o transtorno mental das pessoas portadoras dessa doença se acalmam depois de seus atos de flagelação. Ela pode ser causada pelos insucessos em sua vida cotidiana. A psicose, anteriormente chamada de loucura, é um distúrbio que não acontece normalmente, ou seja, é raro. O comportamento automutilador da pessoa pode ter, em alguns casos, relação com sua religião. Quando a pessoa está tendo um de seus ataques, a sensação de que não está em si é desesperador. A religião ou crença pode ser uma grande causa da automutilação, pois várias

famosos já sofreram desse distúrbio, como a Demi Lovato, atriz americana. O Transtorno de Personalidade Borderline, como o nome já diz, é um transtorno de personalidade, que traz sérias consequências à pessoa e para os outros que vivem junto com ela. Entre os atos de flagelação estão: o esmurramento, chicoteiamento, apertar ou abrir as feridas, morder-se etc. Em alguns casos raros, a pessoa se suicida tomando vários remédios ao mesmo tempo, o que dá a overdose. Estudos já comprovaram que os medicamentos em poucos casos funcionam, ou seja, nem sempre ajuda na recuperação da pessoa. Terapia é um bom método para que a pessoa se recupere.


68

Bibliografia: - PALEARI, Ana Paula Gasparotto. Auto-mutilação em paciente psiquiátrico grave: um estudo de caso. Disponível em: http://www.redepsi.com.br/portal/modules/ smartsection/item.php?itemid=999 – Acesso dia 23/08/11 às 20h e 20 min. - SOUZA, Cláudia. Automutilação. Disponível em: http://www.infoescola.com/ comportamento/automutilacao/ - Acesso dia 23/08/11 às 20h e 10 min. - NUCCI, Marcelo G e DALGALARRONDO, Paulo. Automutilação ocular: relato de seis casos de enucleação ocular. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php? script=sci_arttext&pid=S151644462000000200009&lng=en&nrm=iso&tlng=pt – Acesso dia 23/08/11 às 20h e 30 min. SANTANA, Ana Lucia. Psicose. Disponível em: http:// www.infoescola.com/psicologia/psicose/ Acesso: dia 16/11/2011 às 12:10. Transtorno de Personalidade Borderline. Sequelas de abuso na infância. Disponível em: http://www.mentalhelp.com/Borderline.htm Acesso dia 16/11/2011 às 12:12. Entrevistamos Alice de Mathis, psicóloga do Hospital das Clínicas. 1) Defina automutilação. - “A automutilação é qualquer comportamento intencional que envolva agressão física com o próprio corpo”. 2) Existem medicamentos para a automutilação? - “Não existe nenhum medicamento para a automutilação, embora a automutilação esteja dentro de um quadro psiquiátrico e assim é tratado juntamente com outro caso psiquiátrico, como a depressão, Transtorno de Personalidade Borderline ou esquizofrenia”. 3) A pessoa automutiladora se cura totalmente? - “O tratamento é longo, porém não existem dados se a pessoa se cura totalmente. Todo o trabalho da terapia é ter o objetivo das automutilações diminuírem-se com o tempo. Não podemos falar em cura, porque a pessoa sempre pode ter uma recaída”. 4) Quanto tempo dura uma crise? - “Não tem um tempo específico, pois se machucar pode ser muito rápido, como um corte de tesoura, que pode durar 3 segundos. Pode ser também que a pessoa fique fazendo vários cortes, o que vai durar mais minutos. Depende muito da gravidade do quadro”. 5) Quanto tempo é necessário para o término do tratamento da automutilação? - “Eu diria que é um tratamento, por fazer parte de outros transtornos psiquiátricos, é um tratamento de mais em longo prazo. E não tem nenhum estudo na literatura que defina número de sessões ou tempo estimado para melhorar esse quadro”. 6) A pessoa automutiladora consegue se curar sem medicamentos?


69

- “Nós temos que ver o que está por trás da automutilação. Então eu diria que sem um tratamento que envolva medicação com o psiquiatra e terapia com o psicólogo, eu acho difícil ter uma remissão dos sintomas”. 7) Que parte do cérebro é afetada? - “Eu não sei dizer especificamente qual a parte do cérebro, mas provavelmente está ligada nas regiões onde envolvem questões relacionadas ao impulso e ao prazer”. 8) Qual é o sexo mais afetado por esse distúrbio? -“É o sexo feminino, até porque esse distúrbio está muito relacionado com o Transtorno de Personalidade Borderline que afeta mais mulheres do que homens”. 9) A pessoa tratada pode ter mais facilidade em ter outra crise? -“Desde que a pessoa tenha uma crise ela sempre tem mais chance de ter mais crises ao longo da vida. Mesmo em tratamento, onde o objetivo é que as crises sejam diminuídas, ela tem mais chance de ter outras crises”. 10) A automutilação está associada a alguma outra doença psiquiátrica? -“Sim, ela é muito encontrada dentro do Transtorno de Personalidade Borderline, também em quadros depressivos graves, pode ser que a pessoa tenha um alívio ao fazer isso, em quadros de psicose que encontramos casos de pessoas que podem se machucar de formas mais ou menos fortes”.


70

VocĂŞ sabe como se prevenir das DSTs?? Preservativos salvam vidas


71

DST HPV Infecção causada por um grupo de vírus HPV - Human Papilloma Viruses que determinam lesões na pele as quais, ao se fundirem, formam massas de tamanhos variáveis, com aspecto de verrugas. Os lugares onde essas massas se desenvolvem são a glande (parte sensível do órgão masculino), o prepúcio e o meato uretral (pequena fenda no assoalho vesical da bexiga) no homem e a vulva, o períneo, a vagina e o colo do útero na mulher. Alguns trabalhos médicos referem-se à possibilidade de que 10 à 20% da população feminina sexualmente ativa, possa estar infectada pelos HPV

A principal importância epidemiológica destas infecções deriva do fato de que, do início da década de 80 para cá, foram publicados muitos trabalhos relacionando-as ao câncer genital, principalmente feminino. Mesmo que não ocorra penetração vaginal ou anal o vírus pode ser transmitido. O recém-nascido pode ser infectado pela mãe doente durante o parto. O diagnóstico é essencialmente clínico. Eventualmente recorre-se a uma biópsia da lesão suspeita. Os tratamentos disponíveis são locais (cirúrgicos, quimioterápicos, cauterizações etc.) e visam somente a remoção das lesões (verrugas, condilomas e lesões do colo uterino). As recidivas (retorno das lesões) podem ocorrer e são frequentes, mesmo com o tratamento adequado. Eventualmente, as lesões desaparecem espontaneamente. Não existe ainda um medicamento que erradique o vírus, mas pode se evitar a infecção com prevenção. Camisinha usada adequadamente, do início ao fim da relação, pode proporcionar alguma proteção. Ter parceiro fixo ou reduzir o número de parceiros,


72

exame ginecológico anual para rastreio de doenças pré-invasivas do colo do útero. AIDS A AIDS é pega por meio de relações sexuais sem proteção e por qualquer liquido do corpo humano quando a pessoa está contaminada, como o leite materno, sangue e semem. A AIDS é uma síndrome causada pela infecção crônica do organismo humano pelo vírus HIV, Human Immunodeficiency Vírus. O vírus compromete o funcionamento do sistema imunológico humano, impedindoo de executar sua tarefa adequadamente, que é a de protegê-lo contra as agressões externas (por bactérias, outros vírus, parasitas e mesmo por células cancerígenas). Com a progressiva lesão do sistema imunológico o organismo humano se torna cada vez mais susceptível a determinadas infecções e tumores. Hepatite C A Hepatite é uma inflamação no fígado causada pelo vírus da hepatite A, B e C (HCV). A hepatite C tem uma alta tendência a se tornar uma inflamação crônica. Fonte: http://www.dst.com.br/pag05.htm Condiloma Acuminado Infecção por HPV dia 26/10/2011 http://doencasdst.vilabol.uol.com.br/aids.htm AIDS dia 26/10/2011 http://www.criasaude.com.br/N3765/doencas/definicao-hepatite-c.html Definição de Hepatite C dia 26/10/2011


73

Entevista Entrevistado: Dr. Marcelo Dratcu, Clínico Geral 1-Quais são os tipos de DST? R: Sífilis, Gonorreia, HPV, Herpes Genital, AIDS, Hepatite C, etc... 2-Como se pega a doença HPV? R: Tendo relação sexual sem preservativo. 3-Como se faz para preveni-la? R: Quando tiver ralação sexual, usar preservativo e evitar ter relação com muitos parceiros na mesma época ou ao mesmo tempo. Hoje já existe uma vacina para HPV. 4-Quais são seus sintomas? R: Depende da localização. Pode ter dores, sangramento ou hemorragia, mas muitas vezes não há sintomas. Quando cresce muito ou vira um câncer os sintomas podem haver obstrução. (não entendi) 5-O que devo fazer se aparecer esses sintomas? R: Sempre procurar um médico, de preferência um clínico para fazer prevenção da saúde e, se precisar, a mulher vai no ginecologista e os homens devem ir no urologista, e não podem ter relações sexuais até tratar a doença. 6-Como tratá-lo? R: Quando a área é pequena, o médico aplica um medicamento em cima várias vezes até sumir, quando é muito grande ou virou câncer deve-se operar. 7-Como vive uma pessoa com HPV? R: A pessoa se tratando e fazendo relação sexual com preservativos vive normal. 8-Essa doença é comum entre a população brasileira? R: Sim 9-E para as mulheres? O tratamento e os sintomas são os mesmos? R: Sim 10-Existe um caso grave dessa doença? R: Sim, quando vira câncer é gravíssimo.


74


75

Naomi Wladimirski e Stella Nigri Apesar da Aids ser mortal, ela pode ser prevenida. Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) é responsável pela Síndrome de Imunodeficiência Adquirida (Aids). A Aids é uma doença que enfraquece o sistema imunológico, abrindo caminho para outras infecções causadas por vírus, fungos e bactérias, que podem causar a morte. A Aids é causada pelo vírus HIV (Vírus da Imunodeficiência Humana) no sangue. Ele ataca e vai destruindo os glóbulos brancos que são as células que nos protegem das doenças. Quando esse vírus entra no corpo e começa a atacar os glóbulos brancos, a pessoa pode desenvolver, com maior ou menor gravidade, doenças como pneumonia, herpes simples, infecções etc. A doença também é conhecida como “Síndrome de Imunodeficiência Adquirida”. Nessa expressão temos: •Síndrome: indica um conjunto de sinais e sintomas que se desenvolvem ao mesmo tempo; •Imuno: Refere-se ao mecanismo natural de proteção do próprio corpo contra infecções; •Deficiência: Indica que esse mecanismo natural não está trabalhando bem e que a capacidade de proteção do corpo está enfraquecida; •Adquirida: Significa que a doença não é genética ou hereditária, mas adquirida.


76

Não existe uma certeza científica em relação à origem do vírus da AIDS, embora muitos cientistas achem que esse vírus tenha passado do animal para o homem. Macacos da África, porcos do Haiti e até pacatas ovelhas da Islândia vêm sendo apontados como prováveis transmissores do vírus. Os cientistas, no entanto, ainda não afirmam sobre como e por que esse vírus passou a atacar o homem. Mas as evidências mostram, cada vez mais, que a doença é uma velha conhecida dos africanos, uma vez que o sarcoma de Kaposi (um tumor maligno do endotélio linfático. A enfermidade foi descrita pelo médico húngaro Moritz Kaposi em 1872 em Viena, dando-lhe o nome de "sarcoma múltiplo pigmentado idiopático".Os seus sintomas são lesões de cor arroxeada, planas ou elevadas e com uma forma irregular, hemorragias, dificuldade de respirar e escarros com sangue), já fazia suas vítimas na África muito antes de a doença explodir nos Estados Unidos. Os primeiros registros de casos foram feitos em 1980, nos Estados Unidos, eram casos acontecidos em 1979. Em 1981, o Centro de Controle de Doenças dos Estados Unidos realizou uma investigação sobre mortes de indivíduos masculinos, principalmente homossexuais, toxicômanos e hemofílicos. Observou-se também que todos os afetados apresentavam um fator em comum: a presença de doenças ou infecções oportunistas, devido a uma alteração no sistema de defesa do organismo. No Brasil, os primeiros casos foram em 1982, em sete pessoas homossexuais. Considerando o período de incubação do HIV, podemos deduzir que a introdução do vírus no país deve ter ocorrido no final da década de 70, num primeiro momento, entre as principais áreas metropolitanas do centro-sul seguidas de um processo de disseminação para as diversas regiões do País na primeira metade da década de 80.

Sarcoma de Kaposi


77

Essas pessoas não usam drogas, não use você também.

Drogas ?

Diga não às drogas!!!


78

1- O que é a AIDS ? R: É uma doença sexualmente transmissível. 2– Como prevenir a AIDS? R: A AIDS possui vários tipos de casos:   Sexualmente podemos prevenir usando a camisinha;   Pelo sangue, não podemos usar por exemplo a mesma seringa   Sempre quando for mexer com sangue, usar luvas na mão (proteger a mão). 3– Como é transmitida a AIDS? R: Há vários tipos também, como:   Pelo sangue   Na amamentação   Um pouco pela saliva   Pelo semen 4- Mulher grávida passa AIDS par o feto? R: Não durante a gestação. Pode ocorrer contaminação pelo sangue no momento do parto. 5– Se uma pessoa estiver com AIDS, tem como ela tratá-la? R: Não tem cura, mas tem tratamento. Como por exemplo alguns tipos de remédios. 6– Por quanto tempo uma pessoa consegue viver com a AIDS? R: Tempo certo não tem, mas existem pessoas que sobrevivem com a AIDS já há 25 anos. 7– Para tratar a AIDS a pessoa precisará ficar no hospital ou fazer algum tratamento específico? R: Pode tanto ficar no hospital em virtude de infecções secundárias quanto fazer algum tratamento específico. 8– Mulher amamentando o filho passa a AIDS através do leite? R: Sim. 9– Alguém consegue pegar a AIDS através da troca de saliva (beijo) ? R: Não, a concentração de vírus na saliva não é suficiente para a contaminação. 10– Se uma pessoa descobrir que pegou AIDS e na hora ficar muito desesperada, vai piorar ou ficar igual a situação? R: Pode piorar depende do estado que ela estiver.


79

Drogas ilícitas causam mais danos do que maioria pensa Léo Szajnbok e Max Sotnik Gonik

O vício é um problema cada vez mais presente na vida urbana, mas os usuários desconhecem os perigos do seu uso. O uso de drogas pode causar diversos problemas no corpo, problemas desencadeados por outros e inclusive no cérebro, podendo desencadear diversos problemas físico-psicológico, como depressão, falência múltipla de órgãos, suscetibilidade maior a doenças que em um indivíduo saudável podem ser facilmente superadas, no usuário pode ser fatal. Há diversos problemas, podendo ser até patológicos, da resposta do corpo na interação com a droga, como alucinações e, se injetável, AIDS através do HIV. As drogas ilícitas podem interromper a criação de neurotransmissores para as sinapses, atrapalhando assim, o sistema cognitivo. A deterioração de neurônios é um dos resultados do uso de drogas como a cannabis, popularmente conhecida como a maconha, que afeta o hipocampo, cerebelo e gânglios basais, afetando a coordenação, quando no cerebelo. Pode causar a parada cardíaca, quando a droga age nos gânglios, que controlam a contração involuntária de músculos do corpo. Também afeta a memória recente, quando afeta o hipocampo. O efeito psicoativo da droga leva à dependência, pois o usuário se sente mais tranqüilo, sem ansiedade, livre de fadiga e stress. Ocorre essa dependência, pois o uso da droga pode estimular a secreção de serotonina e dopamina no cérebro, substâncias que trazem felicidade Essa imagem mostra um tumor causado por co-


80

e prazer antes, durante ou depois de realizar certas ações que o organismo interpreta como “bom”. O uso de drogas, além de causar muitos problemas na saúde causa distúrbios sociais, tanto do consumidor quanto da família, levando a ações errôneas e desesperadas como, por exemplo, a de uma mãe que acorrentou o filho usuário de droga à cama. Por isso, o adolescente foi dado ao conselho tutelar e a mãe teve uma ordem de restrição para interagir com o filho, que está em tratamento.

Entrevista: Os Efeitos Das Drogas Ilícitas no Cérebro. A doutora Ana Cecília, uma das organizadoras do movimento de esclarecimento de assuntos relacionados à prevenção de comportamentos de risco entre os estudantes, o PREVPERETZ, respondeu algumas perguntas relativas ao consumo de drogas ilícitas, como a maconha, e seus efeitos. 1) o que são as drogas ilícitas ? R. São aquelas listadas na Convenção da ONU de 61 para os países signatários, entre eles o Brasil. 2) quais são as classificações das drogas diante do seu efeito no cérebro? R. Segundo a ação no sistema nervosos central, divide-se desde 60, as drogas psicotrópicas em: estimulantes, depressores e perturbadores do sistema nervoso central. 3)quais são as regiões do cérebro mais afetadas pelas drogas ilícitas? R. Todas. O local de maior vulnerabilidade é o sistema límbico onde se localizam vias de neurônios dopaminérgicos que, se acionados, aumentam a liberação da Dopamina, um dos hormônios cerebrais mais importantes para a promoção de um estado de “bem estar”, de desinibição que, para alguns indivíduos, regulam o estado de humor. Neste mesmo local, se frequentemente acionado pelo consumo de substâncias psicotrópicas, alguns indivíduos podem desenvolver rápida tolerância e até dependência. 4) pode haver a existência de viciados passivos? não usamos o termo “viciados” (um termo ligado ao conceito moral de uso de drogas) e sim dependentes (um termo ligado ao conceito biológico e psicossocial, atual). R. Algumas drogas fumadas, se inaladas por outros indivíduos que convivem no mesmo espaço, podem causar danos e até induzir ao consumo, à tolerância e à dependência. Um exemplo é o uso do tabaco e o fumante passivo.


81

5) como as drogas ilícitas viciam? R. Acionado o sistema límbico, e mantido o uso, sob outros fatores biológicos e psicossociais (genética, família, sociedade, leis, propaganda, grupo de iguais, etc), um indivíduo pode desenvolver dependência, uma doença crônica, recorrente e, se não tratada, fatal. 6)quais neurotransmissores as drogas ilícitas bloqueiam? R. Inicialmente, as drogas agem da via dopaminérgica, que é modulada pela via serotonérgica, colinégica, noradrenérgica, gabaérgica, dos aminoácidos excitatórios, das endorfinas, dos canabinóides, todas. A seguir, com o uso contínuo, vias são mais ou menos acionadas, dependendo do tipo de droga. 7)há a possibilidade de drogas ilícitas causarem efeitos patológicos ao usuário, quais? R. Todas as drogas de uso crônico causam problemas. 8)como deve ser feito um tratamento de um usuário? R. Em linhas gerais, o tratamento do dependente deve ser composto por: 1. fase de desintoxicação e diagnóstico, 2. fase de estabilização e prevenção de recaída (reabilitação), 3. fase de manutenção e reinserção social. A família participa de todas as fases do tratamento. 9)como as drogas atrapalham o sistema cognitivo? R. Qualquer uso de drogas interfere agudamente na capacidade de avaliar a realidade e decidir. 10)por que há vários métodos de consumo de drogas (inaladas, injetadas...)? R. Na história das drogas e a Humanidade, o homem mostrou a sua capacidade de observar, experimentar e diversificar o uso de drogas. Cada via tem um tempo de absorção, ação e duração do efeito, diferentes entre si. Como as drogas eram usadas em rituais xamânicos (religiosos) e serviam, e servem até hoje, para o tratamento de algumas doenças, a descoberta destas diferentes formas de administração passa pela história de cada uma delas.


82

Será que o dia a dia de quem sofre com o problema de distúrbios do sono é como o de qualquer outra pessoa? Essa, e muitas outras, são dúvidas de quem sofre e de quem teme sofrer do problema. Esse e um problema muito sério e deve ser tratado.


83

O sono Ana Carolina Dantas, Gabriela Toron e Priscila Sister

O sono é muito importante na vida de todos. Sem ele, as pessoas não têm energia e, sem energia, elas não conseguem ficar acordadas enquanto trabalham, vão à escola ou fazem suas atividades diárias. Cada pessoa precisa dormir uma certa quantidade de horas por dia. Um bebê, por exemplo, deve dormir em média 16 horas por dia; uma criança deve dormir 10 horas por dia; um adulto deve dormir 8 horas e um idoso deve dormir 6 horas e também dormir um pouco durante a tarde.

Crianças As crianças devem ter um sono bom para poderem brincar e se exercitar o dia inteiro. Na maioria das vezes, os distúrbios que mais afetam as crianças são o ronco e a insônia. Eles afetam principalmente a atenção e o crescimento da criança. Os distúrbios de sono em crianças são muito sérios e os pais devem tomar atitudes para resolver o problema. A partir dos 4 anos, as crianças podem desenvolver um sono leve ou pesado e ao crescerem essas características podem ser alteradas.


84

Tipos de distúrbios do sono Insônia Na insônia, a pessoa demora muito tempo para conseguir dormir e também pode acordar cedo demais, ter o sono não restaurado e levantar muitas vezes à noite.

Ronco No ronco, as vias nasais ficam tampadas e a pessoa começa a fazer barulho quando respira enquanto está dormindo. É importante tratar o ronco pois ele pode causar insônia ou pode indicar o surgimento de alguma doença.

Narcolepsia Na narcolepsia, a pessoa sente muito sono durante o dia, mesmo depois de ter uma boa noite de sono. A narcolepsia pode ser muito difícil de ser diagnosticada e deve ser tratada com remédios de depressão e com ajuda dos familiares.

Pesadelos Os pesadelos podem ser causados por muitas coisas, como doença com febre, morte de um parente querido, ansiedade ou estresse. Os pesadelos mais comuns não precisam de tratamento e podem ser mais comuns em crianças.

Sonambulismo Quando uma pessoa é sonâmbula, ela tem que tomar muitos cuidados com janelas e portas. A pessoa normalmente anda com os olhos abertos e pode andar com os braços estendidos. Um sonâmbulo pode apresentar comportamentos como sentar na cama e falar durante o sono, caminhar pelo quarto ou pela casa, e outros comportamentos.

Terror Noturno O terror noturno caracteriza-se por um grito de terror no meio da noite e manifestações autônomas. Os ataques duram de 30 segundos a 5 minutos e são mais comuns em crianças. Quando a pessoa acorda ela não lembra de nada e a família deve procurar auxílio médico.


85

1-Quais áreas do cérebro o sono afeta? R: O Mesencéfalo, Ponte, Tálamo. 2-Os remédios são diferentes para cada tipo de distúrbio do sono? R: Sim, para cada problema há um tipo de remédio. 3- Crianças que têm distúrbio do sono, podem ter problemas no crescimento? R: Sim, pois o sono tem relação direta com o crescimento (as crianças crescem enquanto dormem) 4- Grávidas que sofrem distúrbio do sono, podem afetar o crescimento e o desenvolvimento de seus bebês? R: Não afeta o feto. 5- Pessoas que sofrem de distúrbio do sono têm tendências a ter problemas psicológicos? R: Sim, por exemplo a depressão e a ansiedade fazem parte do distúrbio do sono. 6- Quem sofre deste mal consegue levar uma vida normal? R: A vida fica prejudicada pelo cansaço. 7- Quais os primeiros sintomas para uma pessoa perceber que sofre deste distúrbio? R: Acordar no meio do sono, ter sonos que não descansam, ficar cansado o dia inteiro. 8- Quem sofre deste distúrbio pode ter maior chance de déficit de atenção? R: Não, tem a mesma chance de quem não sofre deste mal. 9- Qual a idade em que corre o maior risco de sofrer do distúrbio do sono? R: Quanto mais velho, maior as chances. 10- O sexo da pessoa, interfere na possibilidade de ter distúrbios do sono? R: Não Nome do entrevistado: Roberto Reyman Clinico Geral


86

Dislexia infantil, um ponto de interrogação na sociedade que precisa ser esclarecido A dislexia afeta aproximadamente 12% da população mundial, um problema que, se for diagnosticado na infância, pode ajudar a criança a ter menos problemas pelo resto de sua vida.


87

Daniel Ruhman e Beny Alcalay Atualmente, a dislexia afeta cerca de 10% da população mundial. É uma doença tão séria? Tem cura? Dislexia é uma palavra grega e significa: Dis– dificuldade e Lexia– palavra/leitura. A dislexia é uma doença hereditária ou de natureza escolar que causa um distúrbio na aprendizagem da leitura, escrita e soletração. Alguns sintomas comuns são: discalculia (dificuldade de calcular), dificuldade de leitura e inversões de sílabas ou palavras. Hoje, a dislexia é uma das principais doenças que afetam a educação infantil mundial. No Brasil, estima-se que 15 milhões de crianças sofram dessa doença. É muito importante para a criança que, se ela tiver dislexia, seja feito um diagnóstico o mais rápido possível para um melhor tratamento/recuperação. Quando a dislexia não é diagnosticada cedo, ela pode levar crianças de 8, 9, 10 anos a ter distúrbios emocionais e linguísticos. Como a dislexia é genética/hereditária, se a criança possuir pais/tios/avós com dislexia, ela deve ver um médico/psicólogo. Uma coisa que chama atenção nos disléxicos é que eles apresentam grande habilidade em trabalhos manuais e são muito inteligentes em matérias como matemática, mas têm dificuldades na leitura e na escrita.

O aluno disléxico precisa de uma atenção especial e de um pouco de ajuda. Aqui vão algumas dicas para lidar com um aluno disléxico em sala de aula:  · Dar “dicas” e orientar o aluno como organizar-se e realizar as atividades na carteira;  · Valorizar os acertos;  · Observar como ele faz as anotações da lousa e auxiliá-lo a se organizar;  · Estimular o aluno a organizar-se usando a agenda;  · Na hora de dar uma explicação, usar uma linguagem direta, clara e objetiva e verificar se o aluno entendeu;  · Tentar utilizar provas orais e testes, ao invés de provas escritas;  · Usar uma linguagem direta, clara e objetiva ao falar com o aluno  · Não lhe peça para fazer coisas na frente dos colegas, que podem deixá-lo envergonhado;  · Ajude-o com „‟dicas‟‟, „‟atalhos‟‟, „‟jeitos de fazer‟‟ etc. que o ajudem a executar as atividades;  Faça-o acreditar em si, sentir-se forte, capaz e seguro. Em hipótese alguma, insista em exercícios de fixação, insistir não diminuirá a dificuldade.


88

É necessário que o diagnóstico da dislexia seja precoce. Os pais e educadores devem procurar indícios de dislexia (como dificuldade na alfabetização e na interpretação de fonemas) em crianças aparentemente normais de 4 ou 5 anos de idade. A família e os educadores devem estar atentos aos dados históricos da família da criança, pois, se algum parente teve ou aparentou ter dislexia, as chances da criança também ter dislexia aumentam. Os disléxicos apresentam dificuldades em palavras, letras ou sílabas com pequenas diferenças na grafia como "a-o", "e-d", "h-n" e "e-d", ou com grafia parecida mas com orientação diferente no espaço como " b-d". "d-p", "b-q", "d-b", "d-p", "d-q", "n-u" e "a-e". Também devem prestar atenção a inversão de sílabas ou palavras como "sol-los", "sommos", na adição ou omissão de sons em palavras como "casa-casaco", repetição de sílabas, omissão de linhas e soletração defeituosa de palavras. Outro indício importante da dislexia é o atraso da fala, que é um sintoma muito comum da dislexia. Atualmente, estudos indicam que o mau uso ou uso em excesso do computador pode levar a criança a ter algum distúrbio de letras. O fato de apresentar alguns desses sintomas não indica necessariamente que ela seja disléxica, há outros fatores a serem observados para se concluir o diagnóstico, porém esta criança com certeza necessitará de uma atenção especial. O diagnóstico deve ser feito por uma equipe especializada, formada por uma Psicóloga, uma Fonoaudióloga e um Psicopedagogo.


89

Do seu ponto de vista, o que é dislexia? R: É um transtorno de aprendizagem. Tem tratamento: R: Na verdade, eu tenho mudado alguns termos que são usados nas perguntas, como tratamento. Existe uma avaliação feita por psicopedagogos, psicólogos e neurologistas e há um acompanhamento para que o aluno tenha facilidade na aprendizagem. Como é um transtorno, o aluno tem uma certa dificuldade e, com o seu esforço ele consegue superá-la. Como você confirma que um aluno tem dislexia? R: Nós cuidamos apenas dos alunos que trazem um diagnóstico, conversamos com os professores e juntamente com eles fazemos um trabalho em conjunto. Que medidas você/utiliza para cuidar/ajudar os alunos disléxicos? R: Depende da informação trazida pelo profissional (médico), nós trabalhamos em conjunto com eles e, se o profissional diz que o aluno tem dificuldades na leitura, nós conversamos com os professores. Os professores não diferenciam os disléxicos (ou seja, não os tratam de um jeito diferente durante a aula), mas na hora de fazer exercícios e provas, o professor corrige/auxilia o aluno então, se ele tem dificuldade na escrita, o professor não vai tirar tanto ponto de ortografia na prova. Você utiliza algum instrumento para auxiliar esses alunos? R: O computador é usado. Existem casos em que, o aluno tem facilidade em digitar e dificuldade em escrever, então nós utilizamos o computador. Na sua opinião, as escolas brasileiras estão preparadas para receber alunos disléxicos? Ou eles devem ir para uma escola especializada? R: Não há necessidade de ir para uma escola especializada. É apenas necessário a vontade/dedicação do aluno e a orientação dos profissionais. Geralmente, os alunos disléxicos são bem dotados e, apesar de não ser tão bom em matérias como português, eles compensam em matérias como matemática. Na sua opinião, até que ponto a dislexia é um distúrbio de aprendizagem e até que ponto ele é uma desculpa para o aluno ser preguiçoso/bagunceiro? R: É uma questão de orientação, que vem de casa. Se o aluno for bem orientado em casa e na escola ele vai superar esse distúrbio, mas se o pai dele falar para ele: “Você tem dislexia, então você vai ter mais chances”, ele pode se aproveitar disso.


90

Distúrbios Do Sono Julie e Fernanda 8°C

Não consegue acordar na 1ª aula de Segunda-Feira? Está dormindo em todas as aulas? Abra os olhos! A causa pode ser algum distúrbio do sono.

Escolhemos esse tema, porque ele é bastante importante, esse é um problema que pode atrapalhar a vida de adolescentes, de adultos e de quase todas as pessoas. O sono pode atrapalhar no trânsito, segundo a pesquisadora Mônica Andersen, do Instituto de Sono de São Paulo "Às 22 horas, o risco de ocorrer um acidente de trânsito é três vezes maior porque as pessoas já estão há muito tempo acordadas". A única maneira de resolver esse problema é dormindo, diz Fernando Louzada, da Universidade Federal do Paraná. Então queremos mostrar para as pessoas como evitar os distúrbios do sono, e outros problemas que ele causa para nós.

O distúrbio sono é a dificuldade de dormir. Nele existem mais de 100 tipos, como: insônia, apnéia obstrutiva, síndrome das pernas inquietas, ronco, terror noturno, bruxismo noturno e muitos outros. Nas próximas 2 páginas vamos falar sobre insônia e apnéia.


Insônia

91

Julie Lucki e Fernanda Kropp

O que é Insônia? Insônia não é só a dificuldade de dormir. Ela é o sono inadequado ou de baixa qualidade devido a um ou mais fatores. A insônia pode afetar pessoas de qualquer sexo e idade.

Tipos De Insônia   

Existem três tipos de insônia:  Transitória (dura até 4 semanas)  Aguda (4 semanas a 6 meses)  Crônica (dificuldade para dormir todas as noites)

As Causas Da Insônia A insônia pode ser causada por vários fatores, como: estresse no dia-a-dia, ansiedade, depressão, fatores ambientais (tráfego, aviões, barulho), irregularidade de horários (mudanças de horários), falta de atividade física, comer demais à noite, uso de remédios e outros fatores.

Como Tratar A Insônia Mudar o estilo de vida é uma das melhores coisas a se fazer: ter uma rotina saudável com exercícios físicos, tomar banho quente, ler e ouvir músicas calmas. Também, para cada causa da insônia há um tratamento, por exemplo, para tratar a irregularidade de horários é bom dormir à mesma hora todas as noites e acordar no mesmo horário de manhã.


Apnéia do Sono

92

Julie e Fernanda 8°C

O que é Apnéia do Sono? Apnéia significa parada da respiração pela boca ou nariz por mais de 10 segundos. Quando isso acontece no meio do sono, é muito perigoso.

Tipos De Apnéia Também são três tipos:  Apnéia central: não ocorre entrada e nem saída de ar dos pulmões porque a pessoa não faz nenhum esforço para respirar.  Apnéia obstrutiva: a pessoa tenta respirar, mas não consegue porque alguma região da garganta está obstruída.  Apnéia mista: inicialmente a pessoa não faz esforço para respirar; depois, quando começa a tentar respirar, não consegue porque existe uma obstrução.

As Causas Da Apnéia A apnéia é causada pelo fechamento de uma via aérea durante o sono. Os músculos que fazem parte da garganta auxiliam na fala e na alimentação, mas exercem também um papel fundamental na respiração, pois mantêm as vias aéreas superiores abertas e permitem a passagem do ar.

Como Tratar A Apnéia Para cada tipo há um tratamento. Existem tratamentos cirúrgicos e não cirúrgicos. Os métodos não-cirúrgicos mais conhecidos são:  TERAPIA COMPORTAMENTAL: mudanças no hábito de vida, como: perder peso, evitar beber álcool à noite, dormir de lado (evitando dormir de barriga para cima), evitar refeições pesadas e evitar fumar antes de dormir, ter horários estáveis de sono etc.  DISPOSITIVOS DE VENTILAÇÃO: aparelhos que mantém uma pressão constante na via aérea, fazendo com que a garganta fique sempre aberta durante o sono. São máscaras que se adaptam ao nariz e à boca.  PRÓTESE DENTÁRIA: eleva a mandíbula e retém a língua durante o sono, evitando que a língua „‟caia‟‟ e obstrua a garganta.


93

Insônia

Julie e Fernanda 8°C

Entrevista com a Dra. Lucila Prado O que é insônia para você? Insônia é quando você não dorme o suficiente, quando você não pega no sono no tempo que gostaria de pegar, ou então acorda no meio da noite e não consegue dormir mais. O metabolismo de uma pessoa com insônia é diferente? É diferente porque a insônia pode ser um sintoma ou uma doença. E quando o indivíduo não dorme o tempo necessário, no outro dia ele fica com o pensamento mais lerdo, com sua paciência limitada e mudanças de humor, então sim, o metabolismo da pessoa muda. Quais são os tipos de insônia mais perigosos? Existem dois tipos basicamente de insônia, a aguda e a crônica. Insônia aguda, por exemplo, é quando você tem uma prova no dia seguinte e fica ansiosa e não consegue pegar no sono, mas nos outros dias você dorme normal, porque sua ansiedade já passou. Já a insônia crônica é aquela que dura mais de três semanas e a pessoa não dorme direito durante esse tempo ou não consegue manter um horário, então essa é a mais grave. Qual dessas duas é mais freqüente? A insônia em geral, ela pode variar em termos de prevalência, de 10% até 40% da população. Muitas insônias agudas são provenientes de algum stress, já a crônica pode ser proveniente de alguma mudança psicológica, então dependendo da causa ela é mais grave, assim a insônia crônica é mais freqüente, o paciente vai ao médico reclamando que não dorme há semanas. Como é o tratamento de cada tipo de insônia? Então; depende da causa, se você tem uma doença infecciosa aguda, você precisa tratá-la, se você tem câncer ou alguma coisa que está incomodando o paciente. Às vezes, a insônia crônica é mais difícil de tratar, pode-se precisar de terapia para fazer com que o paciente entenda o sono novamente. E, antes disso, recomendamos algum medicamento por curto prazo. Muitas pessoas a procuram por causa de insônia? Na Unifesp, as pessoas nos procuram, não por causa do tratamento da insônia, mas sim para retirar os medicamente do tratamento. Nos consultórios de medicina clínica aparecem as insônias mais agudas ou mais no início. Nós pegamos casos de insônia crônica e a reclamação mais frequente é: “não durmo bem há muito tempo”. Como é feita uma consulta? Primeiro fazemos uma boa história para ver se conseguimos descobrir a causa da insônia, perguntamos se a pessoa já fez algum tratamento, a hora que ela vai se deitar e a hora que ela costuma pegar no sono, que nem sempre é a mesma hora. Por exemplo, a pessoa se deita às oito e só consegue pegar no sono meia-noite. É muito importante também saber o que ela faz para conseguir dormir bem. E orientamos os pacientes sobre o que fazer e o que não fazer durante a noite e, se precisar, damos medicamento, mas quanto menos melhor, porque se o paciente virar dependente do medicamento fica mais difícil ele parar de tomá-lo.


94

AIDS, não ignore a doença que atinge mais de 22 milhões de pessoas.


95

A AIDS na Adolescência. Fernando Krongold, Leonardo Bort e Vitor Lerner

Como ensinar aos jovens a prevenir a AIDS. Como os pais devem ensinar aos jovens a prevenir a AIDS.

Nessa reportagem mostraremos também a entrevista com um professor que irá dizer como a AIDS pode ser transmitida e os melhores exames para saber se a pessoa tem ou não tem AIDS.

Símbolo representando o dia mundial de luta contra a AIDS.

Esse símbolo representa o combate contra a AIDS.

Fizemos perguntas ao doutor Antonio Carlos Egypto que escreveu o livro Sexo e Prazer na Adolescência. -Como se explica para os jovens a se previnir da AIDS? -A coisa básica é usar camisinha nas relações sexuais. -Como uma criança pode contrair a AIDS? -Por meio do leite materno ou a criança já nasce com AIDS. -Após quanto tempo você sabe que pegou AIDS? -Após três meses o sintoma pode aparecer. -Quem tem AIDS consegue levar uma vida normal? -Não, porque a AIDS pode ser transmitida de várias maneiras.


96

Saúde pública: será o fim? Essa é a pergunta que queremos ver respondida. Filas, demora, pouco atendimento, equipamentos quebrados, pouco investimento do governo... Meu Deus, parece o juízo final. Precisamos mudar isso, mas como? Será possível? Quais são os verdadeiros problemas? Qual é a opinião de especialistas? São essas as perguntas que responderemos. Pense antes de votar!


97

A situação da rede pública de saúde brasileira começa a ser cada vez mais um problema em vez de uma salvação. Quando o governo reagirá?

Charge representando a demora do atendimento público.

A rede pública de saúde está entrando em uma situação que talvez não tenha uma volta fácil e rápida. Essa situação se deve a vários fatores, entre os quais: pouco investimento, poucos médicos, poucos hospitais, muitos pacientes e soluções não eficazes.


98

A falta de investimentos, que é um dos fatores mais importantes, é sempre tema de discursos de políticos na eleição, procurando assim seduzir o povo para votar nele. No entanto, as soluções tomadas pelos políticos não têm nenhum efeito, elas simplesmente são projetos já existentes com novos nomes, fazendo com que o povo pense que alguma coisa eles fizeram. Isso significa que a solução só ajuda os políticos, não a rede pública de saúde em si.

Charge sobre promessas políticas.

Outra parte do problema é que a rede pública está 30% mais cheia que a sua capacidade e os salários são baixos (o que causa falta de médicos). Tudo isso nos leva a filas e à falta de eficiência da rede pública. Para resolver esse problema, tivemos a idéia de que em vez de vários hospitais grandes, deveríamos ter vários pequenos hospitais, para atender pequenos problemas e poucos hospitais grandes. Isso faria com que tivessem menos filas, mas o governo precisa fazer e investir, é claro.

Charge mostrando as filas da rede pública.


99

Entrevista Nós entrevistamos a Dra.Ruth Guinsburg, pediatra neonatal, professora titular da UNIFESP e consultora médica da Pro-Matre. 1) Como está a situação da saúde na rede pública? A situação da saúde na rede pública não é, em geral, tão boa como deveria ser. Embora a rede pública seja organizada no Brasil ainda falta organizar a complexidade de 1encaminhados para os secundários e por fim para a alta complexidade, que seriam os serviços terciários. Nisso a rede pública brasileira é falha, pois em alguns lugares os serviços primários e secundários são mal organizados e os pacientes vão direto para os hospitais que ficam lotados e não podem fazer adequadamente seu trabalho de tratamento e várias doenças poderiam ter sido prevenidas com atendimento primário e secundário adequados. 2) Nas capitais, como está a situação? Se por um lado nas capitais a situação é um pouco melhor, já que esse atendimento ocorre de uma maneira um pouco mais organizada, por outro todo o fluxo de pacientes do interior vêm para a capital, sobrecarregando os serviços de saúde, então a capital sofre de duas maneiras. Uma porque o serviço, embora mais estruturado não é perfeito e duas porque tem que contar com um número de pacientes que deveriam ser tratados nos seus próprios locais fora da capital. Um exemplo disso ocorre em Maceió, onde praticamente não existem hospitais fora da capital e grande parte dos pacientes sobrecarregam a rede de assistência na cidade de Maceió e o atendimento se torna bastante precário. 3) Em São Paulo, a situação se difere? A situação em São Paulo é um pouco melhor do que no norte e no nordeste brasileiro, embora a situação em Santa Catarina e mesmo em Curitiba ou no Rio Grande do Sul sejam ainda um pouco melhores que a situação em São Paulo. A situação é, portanto um pouco melhor do que no resto do país no sentido de que há atendimento mais organizado, mas há também o fato de o governo ter criado uma rede de atendimentos emergenciais na cidade de São Paulo, não exclui a falta de atendimento primário e secundário que deveria anteceder o emergencial. 4) O que deveria ser feito para melhorar a situação da rede pública? Deveria ter uma estrutura de atendimento primário bem organizado e regionalizado que desse aos pacientes no seu lugar de moradia. Se não fosse suficiente, hospitais secundários e por fim os terciários, que atenderiam a alta complexidade. Não deveria ter uma multiplicação de atendimentos complexos por todos os cantos do estado ou cidade, mas deveria dirigir os recursos para poucos hospitais bem equipados e com condições de atendimento hotelaria humanas para os pacientes que ali recorrem. 5) Poderia dar um exemplo de hospital público nessas condições? Em geral, os hospitais universitários tendem a trabalhar dessa maneira no sentido de estarem bem equipados e darem conta de atendimentos de alta complexidade com maestria, mas eles sofrem com a falta de hotelaria e condições adequadas para os quartos e nos cuidados com os pacientes, fazendo com que muitas pessoas não queiram ser tratadas nesses locais. Um exemplo de hospital público bom nessa área é o de Barretos, que tem especialização em cirurgias cardíacas. Ele atende a pacientes do SUS de alta complexidade. Outro exemplo de hospital é o Hospital das Clínicas do Rio Grande do Sul. 6) No geral, a rede particular se difere? Você têm dois tipos de rede particular. Tem a para a elite, que inclui o dos médicos de elite em consultórios e o dos hospitais como Síriolibanês, Einstein, Santa Catarina ou São Luis que dão atendimento de primeiro mundo. No entanto, também tem hospitais que atendem a convênios de baixo e médio extrato, que tem a aparência bonita, mas o serviço ruim. Nesses hospitais dito privados, que o paciente tem a impressão de que ele é bem tratado, muitas vezes o aspecto é bom, mas o atendimento é ruim. 7) Na Pro-Matre, parte da rede particular e onde é consultora médica, essa situação se aplica? A Pro-Matre é uma maternidade e, portanto os médicos particulares levam suas pacientes para lá darem a luz ou para cirurgias ginecológicas. Mesmo assim, não representa a saúde no Brasil. 8) Qual é a previsão para os próximos anos? Há uma previsão, espero eu de melhora e de tentativa de organização da rede de assistência à saúde com papeis mais definidos ao serviço público e pagamento ao serviço público dos pacientes conveniados atendidos pelo sistema público.


100

Fumar?! É jogar dinheiro fora! Prejudicar a saúde! Se auto destruir! Se matar!


101

Como diminuir o fumo entre os jovens? Carolione Liberman, Gabriela Burd e Sofia Kahn Peretz

O fumo entre 10 e 18 anos.

Tabaco é a droga mais consumida por jovens. Fumo, o que pode causar?

· 90% dos casos de câncer de pulmão · 80% dos enfisemas pulmonares · 25% dos infartos de miocárdio · 40% dos derrames cerebrais · 10 milhões de pessoas vão morrer nos próximos 30 anos, nas Américas. · Quatro milhões morrem por ano no mundo.

O tabagismo entre jovens

consumir o tabasco dentro

de 10 a 18 anos aumentou

de casa.

20% de 10 anos para agora.

A maioria das pessoas

Muitos pais permitem e até

que fumam estão entre 10 a

aprovam que seus filhos

18 anos, porém isso é muito

saiam para consumir fora

ruim, pois além dessa pes-

de casa e depois voltem

soa levar esse hábito para

sem nenhum problema e

vida toda, o cigarro é uma

muitos ainda os deixam

droga.

Fu

O fumo na gravidez pode

sam sérios problemas a am-

trazer problemas respirató-

bos: complicações na gravi-

rios ou de má formação pa-

dez (partos prematuros, a-

ra o bebê ou até sua morte

borto espontâneo e o nasci-

e, para a mãe, sérios riscos

mento de crianças de baixo

iguais aos de um fumante

peso), úlcera do aparelho

comum. O tabaco também

digestivo, infecções respira-

tem derivados como: charu-

tórias e trombose vascular

to, cigarro de palha, entre

(obstrução dos vasos por

outros, que também cau-

coágulos de sangue).


102

Doenças causadas pelo tabagismo Tabagismo é o princi-

lar cerebral, obstrução

pal fator de risco para

das artérias da perna,

doenças

cardiovascula-

chegando até a amputa-

res, as quais ocorrem

ção do membro e impo-

através da obstrução das

tência sexual no homem.

artérias por placas de

Ainda é responsável por

gordura,

qualquer

uma grande quantidade

parte do corpo, levando à

de doenças respiratórias

dificuldade na circulação

como 85% das mortes

em

do sangue, podendo cau-

ocárdio, aneurismas nas

causadas por bronquite e

sar angina, infarto do mi

artérias, acidente vascu-

enfisema, .

Fumantes passivos Na fumaça do cigarro, já foram identificadas mais de quatro mil substâncias químicas nocivas (como arsênico e naftalina), sendo que pelo menos 60 delas são reconhecidamente causadoras de câncer. O consu-

mo de derivados do tabaco causa quase 50 doenças diferentes. As substâncias da fumaça do tabaco agem no organismo através do contato direto da fumaça com o tecido, ou são distribuídas no organismo através do

sangue, causando câncer de pulmão, boca, laringe, faringe e esôfago, chegando também a órgãos distantes das vias respiratórias como pâncreas, rim, bexiga e colo de útero. Isso apenas respirando a fumaça.

parar com o tabagismo. O tabaco é uma droga que pode ir prejudicando as pessoas aos poucos, porém causa muitos problemas nas vidas desses fumantes. O fumo entre os jovens

vem piorando muito, talvez pelo exemplo ruim que seus pais os dão, mas provavelmente levaram esse hábito para sua vida toda.

Conclusão O cigarro reduz quase dez anos de vida. Caso não consiga parar de fumar sozinho, procure orientação médica, existem terapias de grupo e medicamentos eficazes no auxílio para quem quer


103

Como ajudar um disléxico? “Agora será mais fácil e divertido estudar, mesmo tendo dislexia. Teste você mesmo comprando um de nossos brinquedos.”

Podemos dizer que a dislexia é um problema grave e não conhecido por todos, dificultando a ajuda aos disléxicos, pois muitas pessoas não sabem como agir com uma pessoa que tem a doença. Para facilitar, fizemos dois jogos que, com certeza, irão ajudar tanto os familiares e professores, quanto os disléxicos, pois ajudam no reconhecimento das letras e na formação de palavras. Com o texto a seguir, você leitor, poderá entender mais sobre o assunto e aprender a lidar com pessoas disléxicas.

Este é um jogo de uma certa dificuldade com o qual você irá se divertir. Os nomes de 15 cores estão escritos mas a cor usada para escrever é diferente, o que dificulta a leitura. Leia cada cor, mas apenas a cor usada, por exemplo: ROSA = azul ou VERDE = vermelho

Brincando pelo futuro.


104

O QUE É A DISLEXIA?

Gabriela Friedman e Sharon Kaczelnik

Quem é adulto, e tem levá-lo a um psicopedagogo dislexia, sofre para soletrar quando o grau da dislexia é palavras e tem a memória maior (leve, médio ou seveimediata prejudicada.

ro) ou quando o tipo é dife-

A doença é caracteri- rente (visual, auditivo ou zada pela falta de atenção, misto). atraso no desenvolvimento

Normalmente

aqueles

da fala, dificuldade para co- que têm a doença, têm pouordenação motora e para ca auto-estima e se sentem aprender rimas e músicas.

piores que os outros, assim

Não se sabe as causas sendo uma boa opção seda dislexia, mas várias á- rem acompanhados por um reas biológicas, linguísticas, especialista no assunto, na neurológicas, auditivas e vi- área psicológica. suais estão pesquisando sobre o assunto. “A dislexia não é o resultado de má alfabetização, desatenção, desmotivação, condição sócio-econômica ou baixa inteligência. Ela pode atingir igualmente pessoas das raças branca, negra ou amarela, ricas e pobres, famosas ou anônimas, as pessoas inteligentes ou aquelas mais limitadas.”

Quando se tem o diagnóstico de uma criança disléxica, é possível observar ansiedade tanto na família quanto nos profissionais da educação, pois sabem as limitações que existirão na vida da criança, que causa-

Site consultado:http:// rão preconceito e angústia www.abcdasaude.com.br/ à criança. artigo.php?657 Para ajudar o disléxico, a melhor opção é levá-lo ao fonoaudiólogo, pois é especializado na relação entre letra e som, uma das maiores dificuldades do doente. Também é uma boa idéia


105

Como ajudar alguém com dislexia? Para tratar, ou professor do seu fi- crianças sem dificulajudar, alguém com lho para o professor dades de leitura, esdislexia,

é

preciso ajudá-lo, mas lembre crita

e

soletração.

um diagnóstico multi- -se de que o profes- Virginia

Berninger

disciplinar composto sor tem muitos alu- conta que o resultapor: psicólogo, fono- nos em sala, e cada do foi muito bom, as audiólogo,

psicope- aluno tem o seu pro- crianças

dagogo e, se neces- blema. sário, outros profis-

disléxicas,

conseguiram ler as

Duas pesquisa- palavras e analisar o

sionais. O profissio- doras

americanas, som, o significado e

nal mais procurado descobriram um no- a forma escrita das "A maioria das pessoas pensa que palavras são apenas palavras, mas o cérebro humano usa três circuitos neurais para codificar as palavras em suas três formas" . Contou a professora de psicologia da educação, Virgina Berninger

para o problema é o vo

método

que palavras. Muitos e-

fonoaudiólogo, pois a melhora muito o de- ducadores ainda promaior dificuldade do sempenho de crian- curam novos métodisléxico é fazer a ças disléxicas com dos para ajudar disrelação da letra com somente três sema- léxicos, mas a dupla o som. Mas, depen- nas de treinamento. de

pesquisadoras

dendo do grau de De acordo com elas, (Virginia Berninger e dislexia da pessoa, o objetivo deste novo Elizabeth

Aylward)

também é muito re- método é levar a cri- acredita que se o comendável, ir á um ança á compreender disléxico analisa as psicopedagogo.

as „‟três formas da três formas das pala-

Os pais da cri- palavra‟‟:

ortografia, vras, já é eficaz.

ança com o proble- significado e som. ma, devem: ser cal-

Elizabeth

Ayl-

mos, ter paciência, ward, outra pesquidar atenção ao filho sadora,

utilizou

o

como se o mesmo método em dez crinão tivesse dislexia e anças disléxicas e uma dica muito im- comparou a atividaportante é ter uma de do cérebro delas boa relação com o com o cérebro de


106

Um problema bem comum entre os jovens é beber antes de dirigir.

O alcoolismo é um problema sério que causa muitos acidentes, pois faz as pessoas perderem os reflexos, assim elas não conseguem enxergar e então batem o carro ou atropelam alguém. Como na foto abaixo, onde o motorista do carro estava alcoolizado e acabou causando um acidente com a moto.

Acidente causado pelo alcoolizado.


107

Entrevista com o Dr Leonardo Ierardi Goulart (neurologista do Hospital Israelita Albert Einstein), realizada e gravada no dia 27 de setembro de 2011. Rony G. Tkacz, Marcelo Schleif e Victor Lezerrovici

Por que o álcool diminui os reflexos de quem o ingere? Resposta: “No cérebro, existem neurotransmissores que estimulam e inibem os reflexos; o álcool ativa a neurotransmissão pelo gaba (o que é?), que aumenta a função inibitória dos reflexos, ou seja, ele ajuda as funções de inibição a inibirem mais. Ele diminui os reflexos e o planejamento, inclusive diminui os reflexos que independem do cérebro”. Qual é a primeira reação de um indivíduo após ingerir álcool? Resposta: “Depende se a pessoa está acostumada beber álcool ou não ou se é criança que nunca bebeu. A primeira reação neurológica é a inibição de uma região do cérebro responsável pela censura e planejamento. O sujeito age sem planejar e pode apresentar euforia. A euforia resulta de uma perda da inibição”. Qual o percentual de álcool ingerido para se alterar os reflexos? Resposta: “Hoje em dia, se dosa a quantidade ingerida de álcool através do bafômetro e exames de sangue. A concentração de álcool que começa a alterar o organismo é baixa, de 0,03g por decilitro de sangue, o que equivale a um ou dois copos de chope, número que depende e varia se a pessoa está habituada ou não ao contato com o etanol. Esse número já afeta os reflexos e pode-se causar um acidente; com essa quantidade também se pode falar uma besteira. A visão dupla ocorre com doses mais elevadas de álcool”. Como são os reflexos de uma pessoa que ingeriu álcool e de uma pessoa que não ingeriu? Resposta: “A pessoa que ingeriu álcool leva um tempo maior para reagir a qualquer tipo de estímulo, então os reflexos ficam todos mais lentos, inclusive os reflexos que independem do cérebro. Reflexos são respostas instintivas, que ocorrem sem a gente pensar. O álcool tem o efeito de inibir as funções e relaxar os músculos, então todos os reflexos ficam mais lentificados por causa do álcool”. Quanto tempo demora para uma pessoa alcoolizada voltar ao seu estado normal? Resposta: “Vinte e quatro horas, mas sempre esse tempo depende de quanto a pessoa bebeu e se a pessoa é ou não habituada a beber. Sempre que a pessoa bebe álcool, metade do álcool metabolizado vai embora após seis horas da ingestão do mesmo, mas o restante demora mais”.


108

O Ser Saudável 2  

Trabalho desenvolvido pelos alunos do 8º ano 2001 - Colégio I. L. Peretz

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you