Issuu on Google+

Data do boletim informativo


PatrocĂ­nio

Data do boletim informativo


SUSTENTABILIDADE: O que você vem fazendo pelo meio ambiente e pela geração futura?


Editorial

Página 4

EDITORIAL Redação: Amanda Silva Albuquerque, Andréia de Lima Brito, Antonio Gouveia Junior, Camila Gomes Oliveira, Claudio Bábiton Rodrigues Gouveia, Georgia Carla Carvalho Torres, José Barbosa de Oliveira Filho e Maria Aurilene Cavalcante da Silva. Revisão: Amanda Silva Albuquerque, Andréia de Lima Brito, Camila Gomes Oliveira, Claudio Bábiton Rodrigues Gouveia e Maria Aurilene Cavalcante da Silva. Editor e Redator-chefe: Andréia de Lima Brito Diretora técnica: Amanda Silva Albuquerque e Georgia Carla Carvalho Torres Fotografia: Rogério Batista Pinho (voluntário) Assistente fotográfico: Jessiane da Silva Cavalcante (voluntária) Diretor de Atendimento: Antonio Gouveia Junior e Claudio Bábiton Rodrigues Gouveia Diretor Geral de Publicidade: Camila Gomes Oliveira e Maria Aurilene Cavalcante da Silva Desenvolvimento de Layout: Amanda Silva Albuquerque, Andréia de Lima Brito e Camila Gomes Oliveira Produção Gráfica: Amanda Silva Albuquerque Editora de Arte e Desing: Amanda Silva Albuquerque, Camila Gomes e Georgia Carla Carvalho Torres Tiragem: 22 exemplares

Entre em contato com a equipe de redação: Amanda Silva Albuquerque: amandace@gmail.com Andréia de Lima Brito: deinha_brito@hotmail.com Antonio Gouveia Junior: gouveiagj@hotmail.com

Para acessar o conteúdo exclusivo da Revista Mundo Sustentável, use o leitor QR Code do celular ou visite nossa página. http://revistamundosus tentavel.blogspot.com.br/

Camila Gomes Oliveira: camilagomescgo@gmail.com Claudio Babiton Rodrigues Gouveia: cbabiton@yahoo.com.br Georgia Carla Carvalho Torres: georgia_doria@yahoo.com.br José Barbosa de Oliveira Filho: josef.il.ho@hotmail.com Maria Aurilene Cavalcante da Silva: aurilene1611@gmail.com Ou diretamente no e-mail da revista: pfsustentavel@gmail.com Para mais informações acesse nosso blog: http://revistamundosustentavel.blogspot.com.br/

A reprodução total ou parcial do conteúdo desta obra é expressamente proibida sem prévia autorização.


Agradecimentos

Página 5

NOTA DE AGRADECIMENTO O Nosso Agradecimento... A equipe de acadêmicos que com tanto esforço criou e desenvolveu essa Revista Mundo Sustentável agradece imensamente as empresas e todos os envolvidos que dedicaram tempo e entusiasmo, que nos receberam, apoiaram e incentivaram essa atitude inovadora. Ao professor MS. Wanderlei Gomes Filho, da disciplina de Gestão de PME que lançou o desafio e acreditou na equipe, acreditou que éramos capazes e tínhamos competência e potencial para fazermos o melhor. Apesar de todas as dificuldades poderíamos sim superá-las e alcançar o nosso objetivo. Aos professores Gleiva Félix, Paulo André, Rodrigo Stefe e Zaíla Oliveira que sempre nos incentivaram e estiveram a nossa disposição para contribuir com o nosso desenvolvimento pessoal e profissional. Com eles pudemos medir quão efetiva foram nossas iniciativas e ideias e, com força de vontade e persistência poderíamos sim fazer o melhor. À Empresa Donna Z Que também acreditou em nosso projeto, contribuiu com o deslocamento para as visitas nas empresas e patrocinou um delicioso coquetel para os convidados no evento de lançamento da revista. À Empresa Vitória Na pessoa da Janaina Souza (Assistente de Desenvolvimento Humano), que nos recebeu e prontamente nos guiou pelas dependências da empresa, conversando e contando um pouco da historia, crescimento e projetos da Vitória. De forma solícita a empresa ainda doou para nossa apresentação em sala de aula as mudas. À Empresa Via Urbana Agradecemos pela oportunidade de conhecer seus projetos sustentáveis e pela recepção que foi dada a nossa equipe durante a visita técnica como também na presteza do repasse das informações. Em especial a Cintia Mota (Desenvolvimento Humano), que foi nosso primeiro contato e que abriu as portas da Empresa para a nossa visita. Ao Sr. Valdir Oliveira (Gerente de Manutenção), que se mostrou totalmente envolvido com a ideia do nosso projeto e nos apresentou as ações implantadas pela Empresa. Ao Frank Herbster (Analista de Suporte e Qualidade), que prontamente nos concedeu uma entrevista sobre Política Ambiental, a qual veio enriquecer nossa revista com seu conhecimento. À Expresso Guanabara Agradecemos a toda a equipe, que sem medir esforços, acreditaram em nosso projeto e se dispuseram a contribuir em todos os sentidos, na visita à empresa apresentando as instalações, os projetos que são desenvolvidos, os quais são valiosos e importantes na contribuição do mundo sustentável. Agradecemos a colaboração do Laércio Rolim (Gerente Predial), Juliete Mendes e Pacelli Rodrigo. Estendemos o nosso agradecimento a toda equipe que trabalha com a nossa amiga Amanda Albuquerque, ao seu gerente Zairton Oliveira e todos os seus colaboradores. Em especial, gostaríamos de agradecer aos Diretores Paulo Porto e Carlos Magalhães e a Gerente de Contabilidade Angélica Karla, por terem acreditado no nosso projeto, apoiado as nossas ideias e terem nos patrocinado. Nos faltam palavras para agradecer tamanha gentileza para com nossa equipe. À Nossa Família e Amigos Por terem incentivado e participado conosco nesse projeto tão gratificante. Agradecemos pelos diversos retornos positivos que tivemos ao longo desse projeto. Com eles, pudemos medir quão efetiva foram nossas iniciativas e nossas ideias. O nosso muito obrigado! Revista Mundo Sustentável


Pรกgina 6


SUMÁRIO SUSTENTABILIDADE

CULINÁRIA

8

Sustentabilidade

60

9

Dicas de Sustentabilidade

Aproveitando Integralmente os Alimentos

12

Dia Mundial do Meio Ambiente

61

Receita: Docinho de Casca de Banana

14

Sistema de Gestão Ambiental

62

Receita: Farofa com Casca de Abacaxi e Talos

16

ISO 14001

20

Coleta Seletiva

63

Receita: Bolo de Casca de Banana

23

Sacola Ecológica

24

Rio +20

27

Selo Verde

ESPORTE 28

Arena Castelão: um Projeto Sustentável

30

Ciclismo: Novas Oportunidades

34

Eco-Estádio

38

TECNOLOGIA 64

Produção de Energia a partir do Gás Metano do Lixo do Aterro de Gramacho

65

Plantbook

66

Tênis Transforma Movimento dos Pés em Energia Elétrica

67

Camisa que Dura até 100 Dias sem Lavar

48 EMPRESAS SUSTENTÁVEIS

TRANSPORTE 37

Andar de Ônibus é mais Ecológico

68

Empresas Sustentáveis

70

Umicore

72

Natura

74

Banco Itaú Unibanco

ESTUDOS DE CASO

E MAIS...

38

Expresso Guanabara

76

Nota dos Alunos

48

Viação Urbana

78

Making Of

54

Empresa Vitória

79

Mensagem Final

54


Página 8

Sustentabilidade

SUSTENTABILIDADE

Sustentabilidade é um termo usado para definir ações e atividades humanas que visam suprir as necessidades atuais dos seres humanos, sem comprometer o futuro das próximas gerações. Ou seja, a sustentabilidade está diretamente relacionada ao desenvolvimento econômico e material sem agredir o meio ambiente, usando os recursos naturais de forma inteligente para que eles se mantenham no futuro. Seguindo estes parâmetros, a humanidade pode garantir o desenvolvimento sustentável. Ações relacionadas a sustentabilidade: - Exploração dos recursos vegetais de florestas e matas de forma controlada, garantindo o replantio sempre que necessário. - Preservação total de áreas verdes não destinadas a exploração econômica. - Ações que visem o incentivo a produção e consumo de alimentos orgânicos, pois estes não agridem a natureza além de serem benéficos à saúde dos seres humanos; - Exploração dos recursos minerais (petróleo, carvão, minérios) de forma controlada, racionalizada e com planejamento. - Uso de fontes de energia limpas e renováveis (eólica, geotérmica e hidráulica) para diminuir o consumo de combustíveis fósseis. Esta ação, além de preservar as reservas de recursos minerais, visa diminuir a poluição do ar. - Criação de atitudes pessoais e empresarias voltadas para a reciclagem de resíduos sólidos. Esta ação além de gerar renda e diminuir a quantidade de lixo no solo, possibilita a diminuição da retirada de recursos minerais do solo. - Desenvolvimento da gestão sustentável nas empresas para diminuir o desperdício de matériaprima e desenvolvimento de produtos com baixo consumo de energia. - Atitudes voltadas para o consumo controlado de água, evitando ao máximo o desperdício. Adoção Fonte: http://www.suapesquisa.com/ecologiasaude/sustentabilidade.htm


Sustentabilidade

Página 9

de medidas que visem a não poluição dos recursos hídricos, assim como a despoluição daqueles que se encontram poluídos ou contaminados. Benefícios: A adoção de ações de sustentabilidade garantem a médio e longo prazo um planeta em boas condições para o desenvolvimento das diversas formas de vida, inclusive a humana. Garante os recursos naturais necessários para as próximas gerações, possibilitando a manutenção dos recursos naturais (florestas, matas, rios, lagos, oceanos) e garantindo uma boa qualidade de vida para as futuras gerações.

DICAS DE SUSTENTABILIDADE

Para que possamos alcançar a tão sonhada sustentabilidade, é necessária a conscientização individual e mudanças comportamentais adotadas por meio de práticas e ações bastante eficazes, que, incorporadas ao nosso dia a dia, surtirão efeitos extremamente satisfatórios. Por isso, separamos abaixo diversas dicas sustentáveis úteis para você adicionar ao seu dia a dia, confira! Use Sacolas retornáveis

Seja no uso cotidiano ou mesmo nas atuações empresariais, a utilização de sacolas retornáveis é a melhor solução para diminuirmos os inúmeros estragos causados pelas famosas “sacolas de plástico”. Extremamente poluentes, as sacolas plásticas ainda são utilizadas e descartadas de maneira incorreta em larga escala por todo o país. Mude os seus hábitos e os hábitos de sua empresa, incorpore as sacolas retornáveis ao seu dia a dia e contribua de maneira eficaz para a sustentabilidade.


Página 10

Sustentabilidade

Descarte corretamente pilhas e baterias

As pilhas e as baterias que usamos todos os dias em diversos aparelhos eletrônicos não podem ser descartadas de maneira incorreta, uma vez que contém metais pesados em sua composição. Altamente poluentes e infecciosos, esses metais contaminam o solo e as águas e são um perigo quando em contato com os seres humanos. Descarte de maneira corretas as pilhas e baterias em postos de coleta distribuídos em diversos locais, como repartições públicas, farmácias e supermercados. Em sua empresa, instale postos de coleta desses materiais e os destine aos postos de recebimento ou diretamente aos fabricantes.

Selo PROCEL

Aparelhos eletroeletrônicos, ao mesmo tempo em que indispensáveis à nossa vida moderna, são também grandes vilões do consumo energético. Por isso, adquira somente produtos eletrônicos que contenha o selo PROCEL de eficiência energética para sua residência e empresa.

Lâmpadas fluorescentes

Faça a substituição, seja na sua casa ou em sua empresa, das tradicionais lâmpadas incandescentes por lâmpadas fluorescentes. Além da maior durabilidade (cerca de 6 vezes maior) as lâmpadas fluorescentes também priorizam uma boa economia energética, de cerca de 65%. Lembre-se também que o descarte dessas lâmpadas deve ser feito sempre da maneira correta em lojas especializadas ou em postos de coleta, uma vez que em sua composição está presente o mercúrio, muito perigoso tanto para contaminação do solo e das águas como para os seres humanos.

Pensar globalmente, agir localmente

Lembre-se que a adoção de pequenas práticas ao seu dia a dia se tornará o diferencial em nosso planeta. Estimule também as pessoas ao seu redor a adotar as mesmas práticas sustentáveis que você. Alcançar a sustentabilidade é uma tarefa que depende do esforço de todos nós.

Conserve a água!

Lençóis de água podem ser contaminados com pesticidas da agricultura. Prefira alimentos orgânicos, que são livres de agrotóxicos.

Deixe seu carro na garagem!

Vá de transporte público, a pé ou de bicicleta sempre que possível. Você reduz seu impacto no meio ambiente e colabora para melhorar o trânsito na sua cidade. Aproveite as ciclovias que estão pipocando por todo o Brasil! E ainda te ajuda a ter uma vida mais saudável e com menos estresse!


Sustentabilidade

Página 11

Reduza a quantidade de água usada na descarga da privada.

Privadas usam a maioria da água consumida em nossas casas. A cada dia, bilhões de litros de água tratada vão na descarga da privada. Reduzir a quantidade de água que sua privada está jogando fora vai ajudar a economizar as reservas de água do planeta, e reduzir a conta de água. Com um único ajuste simples, você vai economizar seu dinheiro e ajudar o planeta... Uma descarga por vez. Veja como é fácil: 1. Encha uma garrafa de 2L com pedras, água ou areia (pode ser usada uma garrafa PET, por exemplo). Feche bem. 2. Coloque o recipiente na caixa de descarga da privada, cuidadosamente, para que não derrame. Coloque a tampa de volta no lugar. 3. Dê a descarga. O jornal New York Times mostrou que a privada funciona normalmente, além de economizar 2L de água por descarga. Se você como a maioria das pessoas usa o banheiro cinco vezes ao dia, isto significa que uma família de 4 pessoas vai economizar 1200 litros de água por mês (1,2 metro cúbico)[2]. Esta economia vai ser sentida no fim do mês na conta.

Diminua o tempo no chuveiro

O problema não é ficar um tempão no banho, mas se ensaboar e passar xampu com o chuveiro ligado! Se metade das famílias de uma cidade de 100 mil habitantes reduzisse o tempo de chuveiro aberto de 10 para 5 minutos no banho diário, economizaria água para abastecer toda a cidade por quase dois meses. E ainda pagaria a conta mais barata... Pense no nosso planeta e seja amigo da Sustentabilidade.

Faça uma listinha antes de ir ao Em média, um terço do que compramos em alimentos perecíveis vai supermercado e evite desperdí- direto para o lixo, porque compramos a mais. Esquecemos de usar e acaba estragando na geladeira. Em um ano, cada família acumula cio um desperdício de 255,5 kg de comida no lixo. Se poupasse o valor jogado fora, a mesma família acumularia quase R$ 1 milhão ao longo da vida. Além de economizar dinheiro você vai reduzir o seu impacto ambiental porque a decomposição dos alimentos emite gás metano. Recuse panfletos de rua que não te interessam

Recuse panfletos de rua se você não estiver realmente interessado em ler. A maioria das pessoas aceitam panfletos e jornais, que são distribuídos gratuitamente nos semáforos da cidade, de forma automática, gerando lixo desnecessário. Se você sabe que o produto ou serviço não te interessa, recuse o folheto! Pode parecer indelicado, mas você estará evitando que mais lixo seja produzido e mais recursos naturais, além de água e energia, sejam utilizados para produzir aquele material. Caso vá contratar uma empresa de panfletagem, pesquise as que tem comprometimento ecológico. Se você pegar o folheto e depois não quiser mais, jogue-o em um cesto de reciclagem. ▪

Texto adaptado com fonte original em: http://www.walmartbrasil.com.br/sustentabilidade/dicas-sustentabilidade/pagina/1 e http://www.fragmaq.com.br/blog/dicas-para-sustentabilidade/


Página 12

Dia Mundial do Meio Ambiente

5 DE JUNHO DIA MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE O Dia Mundial do Meio Ambiente começou a ser celebrado em 1972, no dia da abertura da Conferência de Estocolmo, e se tornou um dos principais veículos das Nações Unidas para estimular a consciência global sobre meio ambiente e encorajar iniciativas. Por meio da comemoração, o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) pode sensibilizar as pessoas sobre os problemas do meio ambiente e fazer com que todos percebam a sua responsabilidade e também seu potencial em se tornar agentes pelo desenvolvimento sustentável e igualitário. Alguns dos principais esforços em relação ao Dia do Meio Ambiente são:  Mostrar o lado humano das questões ambientais;  Capacitar as pessoas a se tornarem agentes ativos do desenvolvimento sustentável;  Promover a compreensão de que é fundamental que comunidades e indivíduos mudem atitudes em relação ao uso dos recursos e das questões ambientais;  Advogar parcerias para garantir que todas as nações e povos desfrutem um futuro mais seguro e mais próspero. Este ano, o Dia Mundial do Meio Ambiente reforça o tema da campanha Pensar. Comer. Conservar – Diga Não ao Desperdício, que visa diminuir a enorme quantidade de alimentos próprios para o consumo que é desperdiçada por consumidores e comerciantes. A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), parceira do PNUMA na campanha, informa que 1,3 bilhão de toneladas de comida são jogadas fora por ano. Isso é equivalente ao produzido na África Subsaariana no mesmo período. Uma em cada sete pessoas no mundo passa fome, e mais de 20 mil crianças com menos de 5 anos morrem todos os dias por conta de desnutrição. Dado esse enorme desequilíbrio e seus efeitos devastantes no meio ambiente, Pensar. Comer. Conservar incentiva as pessoas a pensar no impacto ambiental das suas escolhas relativas à alimentação. Enquanto o planeta luta para garantir recursos para sustentar uma população de 7 bilhões de pessoas – que deve chegar a 9 bilhões até 2050 – a FAO estima que um terço da produção de comida é perdida. O desperdício de alimentos é um enorme consumidor de recursos naturais e um contribuinte para impactos negativos no meio ambiente. Se a comida não é consumida, isso significa que todos os recursos usados na sua produção também são perdidos. Por exemplo, são necessários mil litros de água para produzir um litro de leite, e cada hambúrguer consome 16 mil litros de água por meio de ração para o gado. E gases estufas são emitidos ao longo de toda a cadeia de produção. A produção global de alimentos ocupa 25% das terras habitáveis e é responsável por 70% do consumo de água potável, 80% do desmatamento e 30% das emissões de gases estufas. A campanha deste ano para o Dia Mundial do Meio Ambiente convida você a agir na sua comunidade e perceber o poder das decisões coletivas para reduzir o desperdício, economizar recursos, minimizar o impacto ambiental e forçar mudanças nos processos de produção de alimentos para torná-los mais eficientes. ▪ Então Pense antes de Comer e ajude a Conservar o meio ambiente!

Fonte: http://longisland.com.br/blog/2010/06/5-de-junho-dia-mundial-do-meio-ambiente/ e http://www.pnuma.org.br/noticias_detalhar.php?id_noticias=1468


PatrocĂ­nio


Sistema de Gestão Ambiental - SGA

Página 14

O DESEMPENHO AMBIENTAL DE UMA EMPRESA PODE TER UM IMPACTO SIGNIFICATIVO EM SEU SUCESSO A exigência do mercado é cada vez maior quanto a prática do desenvolvimento sustentável, um dos motivos para esta tendência é a consciência da sociedade sobre a gravidade dos problemas ambientais que vem aumentando no planeta. A garantia da preservação do ambiente influencia fortemente na competitividade entre as empresas e a implantação de um Sistema de Gestão Ambiental é uma demonstração de compromisso com o meio ambiente. Para melhorar permanentemente a qualidade ambiental dos serviços, produtos e atividades de qualquer organização é necessário alinhar o Sistema de Gestão Ambiental de acordo com a norma ISO 14001. Este alinhamento também possibilita a identificação de oportunidades de melhoria, atendimento a legislação, além da aplicação de padrões internacionalmente aceitos.

O que é ser SUSTENTÁVEL? Para entender melhor o que significa ser Sustentável, basta pensar um pouco sobre tudo que é insustentável a sua volta. Violência, miséria, fome, injustiça, corrupção, impactos ambientais, degradação do planeta, extinção dos seres vivos. O sentimento que a maioria das pessoas tem é que viver no meio de tantas incoerências está se tornando cada vez mais INSUSTENTÁVEL! Sustentável, então tem a ver com o ser humano com sua capacidade de agir, de mudar, de transformar! Ser sustentável significa encontrar “novas formas de fazer” que alterem o quadro atual, soluções que permitam o crescimento econômico e o bem estar social sem colocar em risco a vida no planeta e da geração futura. É uma mudança de atitude, de valores e de processos. Nesse contexto, existem várias oportunidades surgindo e as empresas responsáveis estão se posicionando e assumindo o seu papel nesse momento de transformação mundial. Cabe a todos nós, colaboradores, participar dessas mudanças e valorizar o fortalecimento dessa nova cultura sustentável.


Sistema de Gestão Ambiental - SGA

Página 15

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL (SGA) Um Sistema de Gestão Ambiental é a parte de um sistema de gestão de uma organização, utilizada para desenvolver e implementar sua política ambiental e para gerenciar seus aspectos ambientais. A ISO 14001 é uma norma internacionalmente reconhecida que define o que deve ser feito para estabelecer um Sistema de Gestão Ambiental (SGA) efetivo. A norma é desenvolvida com objetivo de criar o equilíbrio entre a manutenção da rentabilidade e a redução do impacto ambiental; com o comprometimento de toda a organização. Com ela é possível que sejam atingidos ambos objetivos. O que está na ISO 14001:  Requisitos gerais  Política ambiental  Planejamento da implementação e operação  Verificação e ação corretiva  Análise crítica pela administração Certificar o Sistema de Gestão Ambiental de sua companhia na ISO 14001 significa que um organismo certificador, o avaliou e concluiu que está em conformidade com os requisitos definidos na norma. A certificação na ISO 14001 lhe permite:  Demonstrar, para reguladores e governo, um comprometimento em obter conformidade legal e regulatória.  Demonstrar seu comprometimento ambiental para os stakeholders.  Demonstrar uma abordagem inovadora e voltada para o futuro para clientes e futuros colaboradores.  Aumentar seu acesso a novos clientes e parceiros de negócios.  Gerenciar melhor seus riscos ambientais, agora e no futuro.  Reduzir potencialmente seus custos de seguros por responsabilidade pública.  Melhorar a sua reputação perante seus clientes. ▪

A sigla ISO (Organização Internacional para a Normalização), com sede em Genebra, na Suíça, tem origem no grego e remete ao significado de “igualdade”, importante critério para certificação de um Sistema de Gestão Ambiental em um contexto corporativo.

Fonte: http://www.cenedcursos.com.br/sistema-de-gestao-ambiental-nas-empresas.html


ISO 14001

Página 16

A SUSTENTABILIDADE E A NORMA NBR-ISO 14001 A indústria tem avançado e prosperado, produzindo cada vez mais para atender a demanda dos consumidores. Esse progresso traz melhorias inegáveis à qualidade de vida das pessoas. Mas nossa vida é muito maior do que o mundo civilizado que construímos. Estamos inseridos em uma cadeia muito mais ampla e complexa e sujeitos às leis naturais que regem a vida de todo o planeta. Atualmente, as preocupações ambientais não tiram o sono apenas dos ecologistas. Diante de mudanças climáticas e extinção de espécies, agora todos concordam que os “eco-chatos” estavam cobertos de razão. Imagine que somente 10% de tudo o que é extraído da natureza pela indústria (em peso) é transformado em produto útil. Todo o resto é resíduo: sólido, líquido e gasoso. O resultado? Um quadro de poluição descontrolada e esgotamento dos recursos naturais.

“ Não podemos abrir mão das conquistas alcançadas, mas precisamos parar imediatamente com as agressões à natureza.”

Diante desse dilema, surgiu o termo desenvolvimento sustentável, sempre em pauta nos discursos da ONU (Organização das Nações Unidas) pelo mundo. O termo sustentabilidade também é muito usado para abranger todas as necessidades humanas. Torna-se urgente buscar uma gestão sustentável, capaz de produzir e gerar produtos e serviços de qualidade, mas também reduzir a utilização de matérias-primas e o desperdício de recursos não renováveis, além de cortar drasticamente os resíduos poluentes que são devolvidos ao ambiente. Essa preocupação alcançou as empresas e também o consumidor em geral que se tornou mais ativo e exigente. Hoje, para considerarmos um empreendimento sustentável é necessário que ele seja ecologi-

Ilustração da História em Quadrinhos “ISO 14000 - Compromisso com o Futuro!” todos os direitos reservados.


ISO 14001

Página 17

camente correto, economicamente viável, socialmente justo e culturalmente aceito. O ideal seria que as empresas fossem movidas apenas por sua consciência, mas se existem formas de se motivar e padronizar o desenvolvimento sustentável das corporações, só devemos aplaudir!

É nesse contexto que surge a Certificação ISO 14001. Mas o que é e para que serve? A certificação ISO 14001:2004 Para alcançar um controle maior e transformar essa preocupação ambiental num ponto de apoio ao marketing das empresas, a BOVESPA criou o I.S.E. – Índice de Sustentabilidade Empresarial. Esse índice serve para nortear o interesse de investidores na direção das ações de empresas que possuam políticas claras de respeito ao meio ambiente e responsabilidade social. Mas foi a criação da norma NBR-ISO 14001 o fator de maior destaque nessa readequação das empresas em busca da sustentabilidade. A ISO 14001 é uma norma reconhecida internacionalmente para o Sis-

tema de Gestão Ambiental (EMS). Uma empresa certificada pela série ISO 14001 demonstra que se esforça para reduzir ou até mesmo eliminar o impacto de seus produtos, serviços e processos industriais na natureza, racionalizar o uso dos recursos naturais, conscientizar os seus colaboradores diretos e indiretos e multiplicar assim, o conceito de sustentabilidade na comunidade onde atua. Hoje a certificação ISO 14001 não é apenas mais um diferencial das empresas no mercado. É uma exigência para negociar e sobreviver.

Quem não estiver comprometido com um planeta mais limpo e saudável não encontrará investidores, consumidores e parceiros para crescer. Fonte: http://www.gibiosfera.com.br/blog/2010/03/a-sustentabilidade-e-a-norma-nbr-iso-14001/


ISO 14001

Página 18

Técnicas e Procedimentos para serem seguidas pelas empresas para a adequação das atividades aos preceitos ambientais    

Levantamento das exigências legais Aplicação de normas técnicas da ABNT Levantamento de informações em documentos disponíveis Levantamento de informações nas unidades e instalações com vistorias específicas Prospecção de pendências ambientais em órgãos federais, estaduais e municiais Obtenção de certidões negativas nos Cartórios Distribuidores de Comarca Obtenção de certidões negativas na Justiça Federal e Estadual Coleta de informações na vizinhança e nas comunidades

   

 Consultas a organizações não-governamentais  Obtenção de informações complementares em fontes genéticas e específicas

 Realização de análises físico-químicas de água, solo, ar, instalações etc Levantamento de informações complementares Organização e análise dos dados levantados Avaliação qualitativa e quantitativa do passivo ambiental Elaboração do relatório de avaliação do passivo ambiental Elaboração de planos e programas para eliminar as pendências ambientais existentes  Adoção e práticas de atitudes proativas para evitar a for-

    

Benefícios proporcionados pela Certificação ISO 14001    

Redução dos Riscos Ambientais Valorização da organização Aumento da competitividade Mais chances de monitoramento e rastreabilidade e de lucratividade  Acesso a novos mercados

     

Menor risco de sansões do poder público Confiabilidade na sustentabilidade do produto Maior conscientização ambiental Racionalização no uso dos recursos Diminuição e controle dos poluentes Harmonização das atividades com o meio ambiente

Ranking dos principais motivos que levam uma empresa a perder o certificado ISO 14001 1

Descumprimento da legislação ambiental e não atendimento aos requisitos legais, regulamentares, normativos, em níveis municipal, estadual e federal, entre outros

2

Não manter o Sistema de Gestão Ambiental conforme estabelecido nas diretrizes da Norma utilizada como referência, durante o prazo de validade do certificado

3

Não se submeter às auditorias internas e externas periódicas

4

Não apresentar melhorias, durante as auditorias de manutenção, entre outras ações. Falta de comprometimento com a manutenção do sistema de gestão ambiental

5

Deixar de corrigir as não-conformidades apontadas pela auditoria

6

Negligência nos procedimentos adotados pela empresa

7

Falta de plano de emergência nos moldes do que é exigido pela certificação, para atendimento à ocorrência de situações que possam causar impactos de extrema gravidade às partes interessadas ou comprometer a conformidade das operações, afetando diretamente a credibilidade da certificação


ISO 14001

Texto adaptado pela equipe de jornalismo. Fontes: http://www.gibiosfera.com.br/blog/2010/03/a-sustentabilidade-e-a-norma-nbr-iso-14001/ Normas ISO e ABNT, Artigos e Estudos de Mercado 2012.

Pรกgina 19


Coleta Seletiva

Página 20

O QUE É COLETA SELETIVA? modalidades de coleta são: domiciliar, em postos de entrega voluntária, em postos de troca e por catadores.

É um sistema de recolhimento de materiais recicláveis, tais como papéis, plásticos, vidros, metais e orgânicos, previamente separados na fonte geradora. Estes materiais são vendidos às indústrias recicladoras ou aos sucateiros. As quatros principais

A coleta seletiva domiciliar assemelha-se ao procedimento clássico de coleta normal de lixo. Porém, os veículos coletores percorrem as residências em dias e horários específicos que não coincidam com a coleta normal. A coleta em PEV (Postos de Entrega Voluntária) ou em LEV (Locais de Entrega Voluntária) utiliza normalmente contêineres

ou pequenos depósitos, colocados em pontos fixos, onde o cidadão, espontaneamente, deposita os recicláveis. A modalidade de coleta seletiva em postos de troca se baseia na troca do material entregue por algum benefício. O sucesso da coleta seletiva está diretamente associado aos investimentos feitos para sensibilização e conscientização da população. Normalmente, quanto maior a participação voluntária em programas de coleta seletiva, menor é seu custo de administração. Não se pode esquecer também a existência do mercado para os recicláveis.

Vamos conhecer os R’s? 1 Reduzir a produção de lixo e objetos desnecessários. Reduzir também significa usarmos produtos mais duráveis, controlarmos o uso excessivo de água, luz, gás, enfim, evitarmos qualquer tipo de desperdício. 2 Reutilizar o que fabricamos e evitarmos o uso de “materiais descartáveis”, a menos que sejam necessários à proteção da nossa saúde. Desta maneira,

devemos aproveitar roupas e móveis, trocar, vender e doar tudo aquilo que não tem utilidade para nós, mas pode ser usado por alguém. 3 Reciclar os materiais usados para fabricação de novos produtos. Para que seja possível reciclar plásticos, vidros, metais e papéis, estes materiais precisam estar separados e em grande quantidade. Por isso é tão importante praticar a coleta seletiva. 4 Repensar sobre nossos hábitos de consumo e repensar sobre as consequências que o consumo desenfreado gera em nosso planeta: esgotamento das reservas de água e minérios, poluição da água, do ar, do solo, além

do agravamento das desigualdades sociais. 5 Recusar produtos que agridem a saúde e ao meio ambiente também é colaborar com o processo de conservação. Compre apenas produtos que não agridem o meio ambiente e a saúde.

Fonte: http://www.gibiosfera.com.br/blog/2013/01/a-sustentabilidade-comeca-com-coleta-seletiva-e-reciclagem/


Coleta Seletiva

Página 21

As Cores da Coleta Seletiva

O que pode ser reciclado? PAPEL Reciclável Não Reciclável • Jornais • Envelopes • Sacos de papel • Embalagens longa vida • Revistas • Impressos em geral • Papeis brancos, mistos, cartão e de escritórios • Papelões • Fotocópia • Papel toalha • Embalagens de ovo

• Parafinados • Papéis sujos • Papel higiênico • Etiquetas adesivas • Papéis metalizados • Papéis plastificados • Papeis de fax e carbono

VIDRO Reciclável Não Reciclável • Embalagens de produtos alimentícios • Frascos de produtos de beleza • Copos • Frascos de remédio vazios • Jarras • Garrafas em geral • Vidro colorido

• Lâmpadas • Espelhos • Vidros temperados • Tubo de TV • Pirex • Vidro de automóvel • Cristal • Porcelana e cerâmica

PLÁSTICO Reciclável Não Reciclável • Embalagens de produtos alimentícios • Embalagens de produtos de beleza e limpeza • Tampas • Brinquedos • Peças plásticas • Tubos e cabos de PVC • Sacos e sacolas • Copos e vasilhas plásticas • Embalagens de refrigerante • CD’s

• Cabos de panelas • Tomadas • Embalagens metalizadas • Adesivos • Fralda descartável • Embalagem a vácuo • Espuma • Celofane • Siliconado • Embalagem engordurada • Embalagens de biscoito • Roupas de nylon e poliéster

METAL Reciclável

Não Reciclável

• Latas de bebidas e alimentos • Bacias e baldes • Panela sem cabo • Latas de produtos e limpeza • Grampos • Fios elétricos • Chapas • Embalagens marmitex • Pregos, parafusos e arames • Objetos de alumínio, ferro, cobre e aço

• Esponja de aço • Embalagens de congelados • Clips • Latas de tintas • Pilhas e baterias


Coleta Seletiva

Página 22

PONTOS DE COLETA SELETIVA EM FORTALEZA Igreja da Glória (Avenida Oliveira Paiva, 695) Igreja de Fátima (Avenida Treze de Maio, 200) Igreja Batista Central (Rua do Cruzeiro, 401, Ancuri) Igreja Canaã (Avenida Pedro Ramalho, 5454, Passaré) Ecoponto Leste-Oeste (Avenida Leste-Oeste, 2949, Bairro Nossa Senhora das Graças) Ecoponto Varjota (Rua Umari, s/n) Mercado Central (Avenida Alberto Nepomuceno, 199, Centro)

Cronograma de coleta da Ecofor Segunda-feira: Aldeota, Meireles e Dionísio Torres Terça-feira: Banco do Nordeste do Passaré Quarta-feira: Bairro de Fátima e Vila União Quinta-feira: North Shopping Sexta-feira: Aldeota, Meireles e Dionísio Torres

Ecofor em coleta pelos bairros de Fortaleza. Fonte: O Povo On Line 2012

Informações Ecofor: 0800 275 4400

Carros da Ecofor com designer criativo que circulam pela Cidade.


Sacola Ecológica

Página 23

AS SACOLAS RETORNÁVEIS E OS SEUS MELHORES BENEFÍCIOS PARA A SOCIEDADE

As sacolas retornáveis são as substitutas naturais das sacolinhas plásticas nesses tempos de busca por tecnologias verdes e sustentabilidade. Talvez o melhor benefício das sacolas retornáveis seja, justamente, o fato de que elas não são descartáveis. Uma família que usa 10 sacolas plásticas por semana, 40 sacolas plásticas por mês, 480 sacolas plásticas por ano, deixa de fazê-lo ao adquirir e passar a usar uma sacola retornável. Dez famílias deixam de descartar 4.800 sacolinhas plásticas por ano, caso passe a usar sacolas retornáveis. Benefícios do uso das sacolas retornáveis:

- reduz os gastos energéticos da produção de sacolas plásticas; - reduz a poluição produzida durante a produção das sacolas plásticas; - reduz o uso das sacolas de papel, cuja fabricação envolve o corte de árvores; Em alguns casos, o dinheiro da compra de sacolas retornáveis é empregado no plantio de árvores que, por sua vez, recolhem o gás-carbônico da natureza. Ao utilizar sacolas retornáveis

contribui-se para um planeta mais limpo, protegem-se os animais marinhos e silvestres da ingestão e sufocamento com o plástico, protegem-se os mananciais e o próprio ser humano. O plástico é uma substância perigosa e, a medida que o tempo passa, os pesquisadores vem comprovando a veracidade dessa informação. É bom que nós nos convençamos também e, assim, passamos a usar as sacolas retornáveis o quanto antes. ▪

Você Sabia?

Fonte: http://www.ciadasembalagens.com.br/noticias/80-as-sacolas-retornaveis-e-os-seus-melhores-beneficios-para-a-sociedade.html


Página 24

Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, foi realizada de 13 a 22 de junho de 2012, na cidade do Rio de Janeiro. A Rio+20 foi assim conhecida porque marcou os vinte anos de realização da Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (Rio-92) e contribuiu para definir a agenda do desenvolvimento sustentável para as próximas décadas. A proposta brasileira de sediar a Rio+20 foi

Desenvolvimento Sustentável - Rio +20

aprovada pela Assembleia Geral das Nações Unidas, em sua 64ª Sessão, em 2009. O objetivo da Conferência foi a renovação do compromisso político com o desenvolvimento sustentável, por meio da avaliação do progresso e das lacunas na implementação das decisões adotadas pelas principais cúpulas sobre o assunto e do tratamento de temas novos e emergentes.

A Conferência teve dois temas principais:  A economia verde no contexto do desenvolvimento sustentável e da erradicação da pobreza e,  A estrutura institucional para o desenvolvimento sustentável. A Rio+20 foi composta por três momentos. Nos primeiros dias, de 13 a 15 de junho, aconteceu a III Reunião do Comitê Preparatório, no qual se reuniram representantes governamentais para negociações dos documentos adotados na Conferência. Em seguida, entre 16 e 19 de junho, foram os diálogos para o desenvolvimento sustentável. De 20 a 22 de junho, ocorreram o Segmento de Alto Nível da Conferência, para o qual foi confirmada a presença de diversos Chefes de Estado e de Governo dos países-membros das Nações Unidas. Desta forma foram reunidos 193 países membros.


Desenvolvimento Sustentável - Rio +20

Página 25

ESTRUTURA INSTITUCIONAL PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

A ECONOMIA VERDE NO CONTEXTO DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E DA ERRADICAÇÃO DA POBREZA A “economia verde” constitui um instrumento para a aplicação de políticas e programas com vistas a fortalecer a implementação dos compromissos de desenvolvimento sustentável em todos os países da ONU. Para o Brasil, a “economia verde” deve ser sempre enfocada no contexto do desenvolvimento sustentável e da erradicação da pobreza, uma vez que os temas de economia e de meio ambiente (“verde”) não podem ser separados das preocupações de cunho social. O debate sobre “economia verde” apontou para oportunidades de complementaridade e de sinergia com outros esforços internacionais, englobando atividades e programas para atender às diferentes realidades de países desenvolvidos e em desenvolvimento. É importante relembrar que a redução das desigualdades – em nível nacional e internacional – é fundamental para a plena realização do desenvolvimento sustentável no mundo.

As discussões sobre a estrutura institucional buscaram formas para melhorar a coordenação e a eficácia das atividades desenvolvidas pelas diversas instituições do sistema ONU que se dedicam aos diferentes pilares do desenvolvimento sustentável (econômico, social e ambiental). Os países debateram, principalmente, maneiras pelas quais os programas voltados ao desenvolvimento econômico, ao bem-estar social e à proteção ambiental podem ser organizados em esforços conjuntos, que realmente correspondam às aspirações do desenvolvimento sustentável. Algumas das propostas apresentadas propuseram a reforma da Comissão sobre Desenvolvimento Sustentável (CDS), com o objetivo de reforçar seu mandato de monitoramento da implementação da Agenda 21, adotada durante a Rio-92, e seu papel de instância de coordenação e de debate entre representantes dos países e da sociedade civil. Quanto à reforma das instituições ambientais, vários países apontaram a importância de que sejam fortalecidas as capacidades de trabalho do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), aumentando a previsibilidade dos recursos disponíveis para que essa instituição apoie efetivamente projetos de países em desenvolvimento. A reforma da estrutura institucional para o desenvolvimento sustentável observou o equilíbrio entre as questões sociais, econômicas e ambientais.


Página 26

Desenvolvimento Sustentável - Rio +20

A perspectiva brasileira Para o Brasil, que em 2007 propôs a Rio+20 e que esteve presidindo a reunião, foi essencial que as discussões se guiassem pelo princípio da não-regressão, que não aceita retrocessos com relação a conceitos e compromissos internacionais previamente assumidos. Esse princípio torna-se ainda mais importante diante dos desafios globais que requerem a adoção de soluções inovadoras e ousadas para enfrentar as necessidades dos três pilares do desenvolvimento sustentável de forma abrangente e equilibrada. Os resultados devem garantir que todos os países sintam-se capazes de implementar as decisões adotadas no Rio com base na criação de condições adequadas – os recursos necessários de natureza financeira, tecnológica e de treinamento – para implementá-las, construindo assim uma visão compartilhada de sustentabilidade válida, que prevaleça durante as próximas décadas.

É importante destacar que a Rio+20 foi uma Conferência sobre desenvolvimento sustentável, e não apenas sobre o meio ambiente. O desafio da sustentabilidade, portanto, representou uma oportunidade excepcional para se mudar um modelo de desenvolvimento econômico que ainda precisa incluir plenamente as preocupações com o desenvolvimento social e a proteção ambiental. Para o Brasil, as discussões na Rio+20 serviram para incrementar a conexão entre os objetivos gerais expressos no conceito de desenvolvimento sustentável e a realidade econômica, tornando-se, assim, um instrumento para implementar compromissos com o desenvolvimento sustentável. Para aprimorar e disseminar o conceito de “economia verde”, o Brasil propôs que a Rio+20 examinasse a “economia verde inclusiva”, destacando a importância do pilar social e resumindo o propósito da Conferência (“economia verde no contexto do desenvolvimento sustentável e da erradicação da pobreza”). Dessa perspectiva, as discussões focalizaram um ciclo sustentável de desenvolvimento, com a incorporação de bilhões de pessoas à economia, com o consumo de bens e serviços dentro de padrões sustentáveis. A “economia verde inclusiva” já encontra um exemplo em políticas públicas de vários países, na forma de programas em áreas como transferência de renda; atividades para promover a conservação ou a recuperação ambiental; apoio a segmentos da população cuja renda se origina na reciclagem de resíduos sólidos; disseminação de boas práticas agrícolas usando tecnologias acessíveis a pequenas propriedades rurais e famílias de agricultores; e treinamento em tecnologias com maior eficiência energética. ▪ Fonte: http://www.onu.org.br/rio20/ e http://www.rio20.gov.br/sobre_a_rio_mais_20.html


Selo Verde

Página 27

SELO VERDE Com o intuito de promover uma melhora significativa da qualidade ambiental de processos, produtos, bens e serviços e, com isso, mobilizar e conscientizar tanto os consumidores como o mercado e os produtores, foram criados diversos tipos de certificados chamados de “selos ambientais”. Os selos ambientais podem ser entendidos como uma certificação concedida a produtos ambientalmente corretos e adequados, que apresentem um menor impacto ambiental se comparados aos seus concorrentes no mercado. Selo Verde é um rótulo colocado em produtos comerciais, que indica que sua produção foi feita atendendo a um conjunto de normas pré-estabelecidas pela instituição que emitiu o selo. O Selo Verde atesta, por meio de uma marca colocada voluntariamente pelo fabricante, que determinados produtos são adequados ao uso e apresentam menor impacto ambiental em relação a outros similares. A diferença de rotulagem ambiental para a Certificação de Sistema de Gestão Ambiental é que o que está sendo certificado é o produto, e não o seu processo produtivo. De uma maneira direta, os selos verdes têm como objetivo:  Encorajar e desenvolver entre produtores a adoção de práticas e tecnologias ambientalmente corretas no setor que operam, estimulando assim avanços ambientais.  Promover a orientação e a conscientização dos consumidores no processo de decisão de compra de algum produto que produza menos impactos ambientais.  Promover o consumo sustentável de produtos, bens e serviços.  Promover a redução dos impactos e dos problemas ambientais, assim como a melhoria da produção de produtos pelo prisma da sustentabilidade.  Proporcionar a satisfação e a melhoria da qualidade de vida de consumidores e da sociedade em geral. Pesquisas recentes apontam que os consumidores brasileiros estão cada vez mais conscientes na hora de adquirir um produto. Dados apontam que atualmente 2 entre 10 consumidores optam por produtos certificados e ambientalmente corretos. Sendo assim, é importante ressaltar a importância mercadológica na aquisição de um selo ambiental para algum produto, bem ou serviço, uma vez que os selos ambientais asseguram a responsabilidade ambiental de determinada marca. Há também ganhos na melhoria da imagem e, consequentemente, uma maior probabilidade de lucros. Todavia devemos sempre nos atentar ao tipo de selo verde que está embutido em determinado produto. Muitos produtores podem emitir algum certificado de origem própria, sem qualquer tipo de fiscalização de órgão competente. É importante optar por produtos que contenham selos emitidos por órgãos fiscalizadores oficiais ou ONGs, como, por exemplo, o famoso FSC ou Forset Stewardship Council, emitido para produtos que contenham madeira certificada e fiscalizada. No Brasil, a certificação ISO 14001 é relativa à qualidade ambiental de produtos. Para a aquisição dessa certificação, e sua consequente manutenção, as empresas precisam se reportar à ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). ▪

Fonte: http://www.fragmaq.com.br/blog/o-selo-verde-e-outros-selos-ambientais


Página 28

Esporte - Arena Castelão

ARENA CASTELÃO: UM PROJETO SUSTENTÁVEL

A Arena Castelão foi totalmente reformada para a disputa da Copa das Confederações 2013 e Copa do Mundo 2014. Todas as etapas da reforma do Estádio foram feitas com ações de sustentabilidade ambiental, do canteiro de obras até a escolha dos equipamentos que estão sendo instalados na sua Estrutura. Graças a isso, o Castelão está muito perto de conseguir uma certificação chamada Leed, Sigla em inglês que significa “Leadership in Energy and Environmental Design”.

É um protocolo de avaliação e certificação conhecido e aceito internacionalmente, onde é usado um sistema de pontuação para avaliar se a construção está sendo realizada seguindo uma proposta de sustentabilidade. O projeto de Sustentabilidade da Arena Castelão abrange os seguintes pontos: Sítios sustentáveis: São ações que evitam prejuízos causados pela poluição decorrente das obras. Essas ações seriam a fixação de tapumes que mantém sedimentos dentro do perímetro da obra, proteção das bocas de lobo para reter os detritos e manter desobstruída a tubulação da rede pluvial municipal, Ação de carros pipa, jogando água e com isso diminuindo a poeira e mantendo o ar mais limpo na obra, entre várias outras. Foram implantadas ações que visam estimular o transporte mais sustentável, como uma porcentagem destinada como prefe-


Esporte - Arena Castelão

renciais para a prática da carona solidária, que diminui a emissão de poluentes, e que estimulam pessoas que iriam para o mesmo local em veículos separados a irem num só veículo. Outra porcentagem é destinada a veículos que emitem poucos poluentes, e ainda houve a instalação de um bicicletário para os funcionários do estádio e da Secretaria de Esportes, que também estimula a utilização de veículos que melhoram a qualidade de vida do usuário e não emitem gases poluentes. Outra medida adotada voltada para o bem estar das pessoas e do meio ambiente foi a utilização de pisos e cobertura claros, evitando um efeito maior de calor. Consumo eficiente de água: Através da preservação dos mananciais de água potável, através também de instalação de descargas de duplo acionamento, que são aquelas com opção de descarga com 3 ou 6 litros de água no mesmo componente, e que evita desperdício de água. A utilização de torneiras com fechamento automático, já bastante utilizado em diversos lugares públicos, como shopping centers, por exemplo, e que contribuem para um uso mais racional da água em todo o estádio. Energia e Atmosfera: Melhor desempenho energético, com os sistemas de ar condicionado projetados para o Estádio e para a Secretaria de Esportes sendo altamente eficientes e econômicos. A iluminação é feita com lâmpadas que consomem menos energia e possuem maior vida útil. Isso implica em uma menor necessidade de substituição e de manutenção, reduzindo a

Texto adaptado. Fonte: http://www.arenacastelao.com/site/

Página 29

quantidade de resíduos que são poluentes. Além disso, existe toda uma tecnologia de automação, que propicia a programação de desligamento de ar-condicionado e de iluminação de vários espaços na arena. Materiais e recursos: Preocupação com o ciclo de vida dos materiais usados, com todos os materiais em madeira possuindo o selo internacional FSC (Forest Stewardship Council), aprovado pelo conselho brasileiro de manejo florestal, que garante a origem de florestas de manejo. Existe também a separação de resíduos desde a sua geração em contêineres de coleta seletiva, otimizando os resíduos que serão reutilizados ou reciclados, evitando o envio desses materiais para aterros sanitários. A reciclagem do material da demolição de parte do estádio foi feita dentro da própria obra, com a utilização desse material como subbase do estacionamento. Qualidade do ar interno: Houve todo um gerenciamento do ar durante a construção, cuidados com a proteção dos dutos durante a construção da obra para evitar o acúmulo de poeira que seria jogado no ambiente após o seu funcionamento. A renovação do ar no ambiente era maximizada, com todos os projetos atendendo às taxas de vazão de ar externo seguindo as normas da americana ASHRAE 62.1 e da brasileira ANVISA. ▪


Página 30

Esporte

A c o mp a n h e as n ov i d a de s d es s e mo d al n o no s s o B l o g : ht t p :/ / re v i s t a mu n do s u s t et av el . bl og s p o t . c o m. b r

Ciclismo: novas oportunidades de negócio

Hoje na cidade existe um grande incentivo para a prática de exercícios físicos, o que garante um ganho de saúde e menos sedentarismo à população. Muitas pessoas se reúnem nas noites da capital para passeios ciclísticos pelas ruas da cidade, uma prática que vem ganhando cada vez mais adeptos e que deve ser valorizada. Os passeios são livres de taxa de inscrição, e para aqueles que não possuem bicicleta, existe a opção de alugar uma para a pedalada, opção esta que garante a participação de qualquer pessoa interessada. Existem os coordenadores nos grupos que se dividem nas funções de manter os ciclistas unidos do lado direito da pista e em velocidade constante, definindo a hora de parar para tomar uma água e certificando que está tudo bem entre os participantes. No entanto, vendo a bicicleta como um meio de transporte, nem tudo é alegria para os ciclistas de Fortaleza, que conta com apenas 73,9 km de ciclovias do município, estado e União. A meta é ofertar mais 39,8km de ciclovias para a população, no sentido de dar maior conforto e segurança para os amantes do modal, além de estimular a utilização desse meio de transporte que beneficia a saúde do ciclista e também o meio ambiente, por ser um meio não poluente e ainda reduz o trânsito cada vez mais caótico, não só em Fortaleza, mas em todas as capitais brasileiras. Muitos acidentes estão acontecendo ultimamente cear

em todo o país, como o estudante que teve o braço decepado em São Paulo, expõem claramente que as capitais brasileiras ainda não estão preparadas para estimular a utilização de bicicletas para a população como veículo de transporte diário e, mais ainda: estão na contramão do que determina a legislação que entrou em vigor em abril de 2012, no País. A Lei 12.587 obriga que os municípios, no prazo de até dois anos, devem definir um plano de mobilidade não apenas urbana, mas sustentável, incluindo todos os meios de transportes. Na capital cearense, quem se arrisca a andar de bicicleta no dia a dia, enfrenta os mais diversos desafios, como a estrutura precária das pistas, a imprudência dos motoristas de outros veículos e a insegurança. No entanto, muitos ciclistas também abusam na imprudência utilizando as vias movimentadas da cidade. Pensando nas duas situações e para cumprir a lei, a prefeitura deve mudar essa situação com o Plano Diretor Cicloviário (P D C) da capital que deverá começar a ser colocado em prática até maio de 2014. Hoje temos 34 km de pistas exclusivas para ciclistas na capital, e estão previstos a implantação de mais 15km, mas um desafio para as autoridades responsáveis pelo projeto é fazer uma interligação entre as pistas já existentes e que são completamente desconectadas umas das outras.


Esporte Enquanto isso não acontece, o ciclista convive com o perigo diário, pois durante o trecho sinalizado e destinado ao ciclista a segurança na jornada é garantida, mas quando o trecho acaba o perigo aumenta e o risco de acidente é enorme, onde uma média de seis ocorrências são registradas todos os dias no Instituto José Frota (IJF), e um grande número de acidentes envolvendo bicicletas foram registrados. A questão é que não só a cidade não está preparada para o estímulo ao uso de bicicletas, mas a população também não, pois a total falta de educação no trânsito é um grande problema que só pode ser resolvido

“Pratique Natureza. Ande de Bicicleta”

Pedala Ceará, é um blog feito por e para quem gosta de bicicletas, com o objetivo de difundir o seu uso como meio de transporte, de lazer, de inclusão social e principalmente de responsabilidade com o meio ambiente. Acesse: www.pedalace.blogspot.com.br

Antes dos passeios os ciclistas se preparam com exercícios e alongamentos.

Página 31

Fonte: www.google.com.br

no longo prazo, com medidas como campanhas em escolas, fábricas, canteiros de obras, igrejas e associações, pois essas campanhas conscientizariam as pessoas e propiciaria um respeito mútuo entre todos os meios de transportes, incluindo os pedestres, e tornaria o trânsito muito mais simples e seguro. O que é observado é que a cidade carece de um plano complementar ao Plano Diretor Participativo exclusivo para ciclovias, plano este que precisa ser debatido e simulado pela Autarquia de Trânsito e Empresas de Transportes Urbanos, de maneira a unir os outros sistemas existentes. Este plano não se trata de simplesmente pintar ciclofaixa e ciclovias, mas de dotar o modal e seu usuário de um plano de mobilidade completo, com bicicletários e implantação de circuitos especiais, principais e secundários, contando com uma logística específica e gestão, que pode ser pública, privada ou mista, contando com campanhas educativas que alcancem todos os segmentos. A Educação no trânsito é um fator importantíssimo, pois, o que se percebe é que existe um grande número de ciclistas que reclamam da falta de respeito por parte dos motoristas, mas não atentam para os direitos dos demais cidadãos, circulando pelas calçadas, não se importando com os pedestres ou com as leis de trânsito. Essa é a única infração cometida pelos que andam de bicicleta, podendo causar a apreensão do veículo, segundo o código de trânsito brasileiro. A bicicleta é um meio de transporte muito defendido hoje no Brasil por ser barata, ecológica, saudável e de grande mobilidade, mas apesar disso, carecemos muito de ações concretas para não só incentivar o uso das bicicletas como para implantar espaços que ofereçam segurança e conforto. A cidade de Fortaleza possui hoje a maior rede de ciclovias do NE, com 73,9 km de pistas exclusivas, incluindo as de responsabilidade do município, estado e união. Mas em relação à política que integra o uso de todos os meios de transporte não está nada bem. A Capital Cearense está na frente de Recife, que possui apenas 13,5 km de ciclovias, e Salvador, com 20 km de ciclovias. A capital pernambucana recentemente recebeu uma ciclofaixa móvel com 25,5 quilômetros de extensão, completamente sinalizada, monitorada e com toda uma


Página 32

Esporte lômetros delas. Mas existe um projeto de recuperação e de ampliação na cidade, com um projeto financiado com recursos do Banco Mundial e do Global Environment Facility (GEF), órgão financiador do programa de sustentabilidade, transporte e qualidade do ar. Este projeto detalhará problemas e indicará obras necessárias para a recuperação como pavimentação, drenagem e sinalização completa de todo o trecho que será selecionado. Em Porto Alegre, apesar do projeto que prevê a construção de 495km até 2022, a cidade tem 7,8 km. São Paulo possuiu 52 km de ciclovias, mas muitas estão em condições precárias de uso. Já Sorocaba (interior paulista), vem se tornando referência quando o assunto é o uso do modal. Lá, existem 106 km de vias próprias totalmente conectadas e protegidas. Estruturas para prender bicicletas, chamadas paraciclos, foram distribuídas pela cidade, além de um bicicletário com 60 vagas. E há ainda o “Pedala Sorocaba”, programa que incentiva o uso da bicicleta com passeios ciclísticos, ações e eventos.

Fonte: www.google.com.br

uma estrutura de apoio, contando com espaço próprio e segurança, oferecendo ainda cerca de 200 bicicletas para os pedaleiros alugarem, sendo 100 bicicletas do Projeto Porto Leve, em funcionamento no Bairro do Recife desde o início do ano, e o restante, disponibilizadas ao compartilhamento por um banco, numa parceria com uma empresa privada. Salvador tem o projeto Cidade Bicicleta e criará mais 217 km de ciclovias na capital baiana. Já Aracaju foi eleita a “capital da qualidade de vida” pelo Ministério da Saúde. A cidade se orgulha de ser a capital com maior rede cicloviária proporcional à população, com 70 km de vias para 600 mil habitantes, e a previsão é de chegar aos 100 km interligados ainda esse ano. Teresina (Piauí) conta com 50 km e, segundo a Prefeitura local, a meta é dobrar a oferta, além de melhorar as condições das vias já existentes. João Pessoa (Paraíba) tem 44km de ciclovias, seguida por Maceió (Alagoas), com 30 km; São Luiz (Maranhão), com 24,5km e Natal (Rio Grande do Norte), com 21,8 km de pistas para as bikes. No Rio de Janeiro existem 240 km de ciclovias, o que torna a capital Carioca a primeira cidade no ranking nacional. Apesar do número, o Rio oferece muitos riscos devido ao trânsito caótico. Já Curitiba, foi a cidade responsável pela popularização do conceito de ciclovia em nosso País, mais precisamente no final dos anos 80, e que conta com apenas 120 qui-

A realidade em outros países é outra. Em Bogotá (Colômbia) a construção das ciclovias fez parte de um plano de renovação urbana no início dos anos 2000 e foram construídos 120 km de ciclovias. Atualmente, são 334 km de ciclovias utilizados por 280 mil pessoas. Sem falar em exemplos


Esporte

Página 33

exemplos como Amsterdã (Holanda), com 400 km de ciclovias; Malmo (Suécia): 425 km de pistas; Estocolmo (Suécia) 760 km e Hamburgo (Alemanha) com 1.500 km de ciclovias. Projetar o uso da bicicleta nas cidades é, na maioria das vezes, mais difícil que planejar uma grande obra viária, pois enxergar oportunidades de desenvolver facilidades para circulação do modal, pela sua característica inovadora, solicita novas visões por parte dos urbanistas e planejadores de transportes, inerente à criatividade. Pois quem mexe com sistema viário e sistemas de transporte, sempre parte de uma equação simplista, que é a máxima demanda para a mínima oferta e dentro de um quadro de tão graves problemas a serem resolvidos cotidianamente, é difícil pedir novo olhar para esses profissionais. Com tantos problemas, fica difícil, dentro de uma escala de prioridades, utilizar a criatividade e as inovações para atender as carências a serem resolvidas na circulação diária. Alguns grupos, como a ONG Instituto da Cidade, trazem em suas páginas dados sobre o quanto o uso da bicicleta é importante. Em Londres, Paris, Amsterdã e Copenhague, o modal é uma reconhecida solução de mobilidade urbana que, se combinada a outras, não só melhora o trânsito como é lucrativa para a cidade e, é disso que Fortaleza realmente precisa. Em Copenhague, por exemplo, a prefeitura fez as contas para saber exatamente quanto ganha com o uso de bicicletas como meio de transporte. As variáveis consideradas são: Tempo de locomoção, gastos com infra-estrutura e saúde pública e turismo. Resultado: a cada quilômetro pedalado, a cidade ganha R$ 0,40. Ao passo que a cada quilômetro percorrido de carro, a cidade perde R$ 0,25. A solução foi simples: Consolidar na cidade o uso diário das bicicletas. ▪

Segue abaixo lista com alguns passeios ciclísticos em Fortaleza: Bilas do Sertão Dias: Segunda-feira e Quarta-feira Saída: Às 20:00h da loja Fortal Bike Sport, do Posto de Combustível BR, Av. Washington Soares, 2565. Fortal Bike Sport Dias: Sexta-feira Saída: Às 20:00h da loja Esporte & Bike, Ana Bilhar, 1680, Varjota. Passeio Ciclístico Crisciclo Dias: Terça-feira e Quinta-feira Saída: Às 20:00h, pizzaria Delta em frente ao Ginásio Poliesportivo da Parangaba. Passeio Ciclístico Espaço Bike Dias: Terça-feira e Quinta-feira Saída: Às 20:00h, na Espaço Bike, Av. Oliveira Paiva, próximo ao Posto Modelo, Cidade dos Funcionários. Passeio Ciclístico Universitário Itaoca Ciclo Dias: Sábado Saída: Às 07:00h, na Itaoca Ciclo, Rua Equador, 890, Itaoca. Passeio Ciclístico da Maraponga Dias: Segunda-feira, Quarta-feira e Sábado (15:00) Saída: Às 20:00h, no posto Recamonte, na Av. Godofredo Maciel. Pedal Amigo Parquelândia Dias: Segunda-feira e Quarta-feira Saída: Às 20:00h, na praça do Bosque Open Mall, próximo ao Colégio Master, na Av. Bezerra de Menezes.

Você pode acessar a lista completa no endereço virtual: http:// pedalace.blogspot.com.br/2012/08/lista-de-passeios-de-fortaleza.html Fonte: http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=1246340


Esporte

Página 34

ECO-ESTÁDIO

Janguito Malucelli é o nome do estádio do grupo J Malucelli localizado em Curitiba/PR, famoso por ser o primeiro Eco estádio do Brasil. Construído em 2007 por R$ 1,2 milhão, o estádio é 100% ecologicamente correto. O estádio foi construído no local onde funcionava o antigo CT do clube, situado em frente ao Par-

que Barigui, sendo totalmente remodelado. As arquibancadas aproveitadas em cima do morro recebeu além das cadeiras instaladas, uma plantação de grama em todo o local, o que é uma das atrações do novo espaço por chamar atenção por sua beleza num visual todo verde. Vale lembrar que esse é um tipo de arqui-

bancada inédita, com a grama segurando os moldes dos degraus da arquibancada ecológica. As quase 50 mil pessoas que visitam o parque do Birigui aos domingos não percebem que ali do lado existe um estádio de futebol, tamanha é a harmonia com os quase dois milhões de metros quadrados de área verde da região. A verdade é que os grandes clubes e dirigentes que comandam o futebol mundial nunca levaram em consideração a questão ecológica, e isso pode ser comprovado com a construção de modernos e gigantescos estádios, onde além de gastar milhões, a agressão à natureza provocada por essas grandes edificações não preocupam esses dirigentes. O J Malucelli Futebol resolveu então investir em algo novo, que seja simples e ecologicamente correto, e construiu o EcoEstádio.


Esporte

Página 35

“Ele veio para causar o menor impacto ambiental possível, tendo todas as suas

Ele veio para causar o menor impacto ambiental possível, tendo todas as suas instalações ecologicamente corretas, onde a arquibancada é escavada da terra, a madeira veio da área de reflorestamento e quanto aos ferros, foram aproveitados dormentes de uma ferrovia desativada. Apesar de ambientalmente correto, o Eco-Estádio sofre com a ausência de segurança na região, e quando um torcedor do Atlético Paranaense morreu atropelado num jogo que aconteceu no dia 1º de fevereiro de 2012, entre Atlético Paranaense x Roma, pelo campeonato paranaen-

se, isso ficou mais evidenciado. O acidente aconteceu na BR-277, em frente ao parque Barigui, e a demora na chegada de socorro e a ausência de passarelas para travessia de pedestres comprovam a insegurança do local. O primeiro jogo oficial do EcoEstádio ocorreu em 7 de julho de 2007 entre J.Malucelli e Cianorte, com a vitória de 1x0 para os donos da casa. O gol inaugural foi marcado por Diego. O Atlético Paranaense teve seu estádio, a arena da baixada, fechado para reformas para a copa do mundo em 2014, e adotou o Eco-Estádio como sua nova casa em 2012, para a disputa da série B do campeonato brasileiro, com os jogos tendo alterações nos horários para as 15:00h pelo fato do Eco-Estádio não possuir instalações elétricas, logo o mesmo não possui iluminação artificial. Outras equipes como o Paraná clube também já utilizaram o Eco-Estádio, que se mostrou viável, gerando receita para seu proprietário e sendo bastante útil para os clubes paranaenses e consequentemente para seus torcedores, tendo um papel social muito importante. ▪

instalações ecologicamente corretas”

Maiores Públicos:

Data

Placar

Público Total

Renda

24 de Novembro de 2012

Atlético 1 x 1 Paraná

6.609 pessoas

R$ 68.160,00

27 de Outubro de 2012

Atlético 3 x 0 Guaratinguetá

6.346 pessoas

R$ 63.460,00

22 de Setembro de 2012

Atlético 2 x 0 Ceará

6.005 pessoas

R$ 56.390,00

11 de Setembro de 2012

Atlético 4 x 1 CRB

4.038 pessoas

R$ 40.380,00

04 de Setembro de 2012

Atlético 2 x 1 Boa Esporte

3.823 pessoas

R$ 38.230,00

01 de Fevereiro de 2012

Atlético 4 x 0 Roma de Apucarana

3.472 pessoas

R$ 32.555,00

26 de Março de 2008

J. Malucelli 3 x 2 Coritiba

2.173 pessoas

R$ 37.460,00

Fonte: http://www.jmalucelli.com.br/index.php?pag=empresas&t_cod=99&subgrupo=ecoestadio_janguito_malucelli


Publicidade

Esporte


Transporte

Página 37

ANDAR DE ÔNIBUS É MAIS ECOLÓGICO Você sabia que, além de seguro e muito confortável, o ônibus é o transporte que menos polui o meio ambiente?

Embora pouco se comente, andar de ônibus é mais ecológico. Enquanto oito automóveis equivalem na prática a um ônibus no trânsito, o ônibus ainda apresenta a vantagem de consumir menos energia que um veículo se comparado ao número de pessoas transportadas. Os veículos de transporte coletivo são responsáveis por apenas 2% da liberação total de monóxido de carbono. Isso porque as empresas regulares de transporte rodoviário de passageiros cuidam da manutenção e renovação de suas frotas constantemente, pois ônibus novos e bem cuidados emitem

menos gases poluentes e reduzem o consumo do óleo diesel, usado como combustível. Muitas empresas também desenvolvem iniciativas sustentáveis em suas sedes. Coleta seletiva, racionamento de energia, reaproveitamento de água, reutilização e reciclagem de materiais de escritório são só alguns exemplos. Pneus velhos e baterias vencidas também são descartados corretamente por especialistas. Outro aspecto importante é que o ônibus é mais seguro, uma vez que os motoristas da maioria das empresas são treinados e capacitados com frequência para conduzirem veículos fazendo uso das melhores práticas. Isso acaba por influenciar negativamente, ou seja, evitando o número de acidentes e também o número de mortes no trânsito, pois em termos estatísticos na maioria dos acidentes envolvendo ônibus a causa origina-se no outro veículo ou outro condutor e não

no ônibus ou condutor do mesmo. Ao se comparar o ônibus com a moto observa-se que o número de acidentes é 21 vezes menor, pois as motos além de apresentarem maiores índices de poluição, dada a baixa tecnologia no controle da emissão de gases desses veículos; são mais propícias a colocarem seus condutores em situação de risco. Por tudo isso vale à pena repensar sobre a utilização do ônibus no seu cotidiano, pois ao utilizar esse veículo e serviço, contribui-se para o meioambiente, para a redução de veículos, para a redução dos acidentes e número de mortes no trânsito, além de reduzir o consumo de energia, entre tantos outros aspectos. ▪

Seja sustentável, vá de ônibus!

Fonte: http://www.rti.com.br/?p=172 e http://www.juntosabordo.com.br/transporte-terrestre/de-bem-com-o-meio-ambiente/


Estudo de Caso - Empresa Guanabara

Página 38

ESTUDO DE CASO - EXPRESSO GUANABARA

Em 1º de agosto de 1992 nasceu a Expresso Guanabara. Com sede em Fortaleza e atuando nas regiões Nordeste, Norte e Centro-Oeste, a empresa interliga as principais capitais e cidades destas regiões, chegando hoje a mais de 1.000 localidades. A busca constante da excelência técnica e o elevado grau de comprometimento com a satisfação de seus funcionários e com a qualidade dos serviços oferecidos a seus clientes, fazem da Expresso uma das cinco maiores empresas do País no segmento de transporte rodoviário de passageiros. É nesse contexto que apresentamos a você, caro leitor, mais um caso de sucesso na área de performance sustentável equilibrada a um cenário corporativo eficiente em que se encontra a empresa em questão.

“Acompanhar a modernidade é filosofia de trabalho da Expresso Guanabara” No dia 22 de maio, a nossa equipe de Jornalismo realizou uma visita técnica a sede da empresa, situada na BR 116, Km 04, n° 700, Cajazeiras, Fortaleza –CE e, foi recebida pelos colaboradores Pacelli Rodrigo e Juliete Mendes da área de Gestão Ambiental.

Equipe sendo recepcionada pelo colaborador Pacelli Rodrigo. Da esquerda para a direita, Pacelli Rodrigo, Camila Gomes, Amanda Albuquerque e Claudio Babiton.


Estudo de Caso - Empresa Guanabara

Página 39

A cada ano, a Guanabara cresce e é reconhecida pelo seu desempenho gerando satisfação aos usuários com a prestação de um serviço de qualidade. Dispondo atualmente de 400 veículos de última geração, sintonizados com as tecnologias de ponta em mecânica, design e conforto, a empresa possui uma das frotas mais novas do País, com média de idade de apenas 1,8 anos. Vale salientar, o pioneirismo na utilização do ar condicionado, sendo a empresa pioneira no Brasil a equipar toda a sua frota com ar condicionado. A manutenção preventiva realizada pela Guanabara é essencial para oferecer mais segurança e comodidade aos usuários. Todo o sistema de manutenção é controlado através de software próprio desenvolvido especificamente para controle de grandes frotas. A equipe de colaboradores da Guanabara passa periodicamente por reciclagens através de cursos nas áreas técnicas ministradas pela fábrica Mercedes Benz, pelo SENAI e pelos fabricantes de autopeças, além de treinamento específicos na área de Recursos Humanos. A Guanabara também dispõe de garagens e pontos de apoio nas principais cidades da Região Norte, Nordeste e Centro Oeste, exatamente para oferecer o máximo de segurança durante as viagens.

Sua politica de qualidade enfatiza: “Prestar serviços de qualidade em transportes terrestres de passageiros, através do aperfeiçoamento contínuo dos processos, capacitação de colaboradores, visando a satisfação das partes interessadas, obtendo o lucro para a sustentabilidade do negócio" A conquista da preferência da população pelos serviços da Expresso Guanabara não é somente pela excelência no transporte interligando cidades e Estado. A empresa firma a sua marca em outras ações que traduzem seu compromisso com a responsabilidade Sócio Ambiental. E sobre esse assunto apresentamos alguns dos principais projetos apoiados e desenvolvidos pela empresa...

“Viaje Com a Gente Nessa Aventura”


Página 40

Estudo de Caso - Empresa Guanabara

Projetos Caminhos Musicais O objetivo desse projeto é investir na cultura regional, inclusão social das crianças, levando música de qualidade e gratuita, tendo como publico alvo a população dos municípios do norte e nordeste onde a empresa atua com a apresentação de orquestras. Programa Paratletas Esportistas A iniciativa da Guanabara ao desenvolver o programa de contratação de paratletas, teve como objetivo principal o de inserir os atletas deficientes no mercado de trabalho, respeitando suas necessidades esportivas e aproveitando positivamente suas habilidades e competências em cada modalidade esportiva. Esses paratletas são medalhistas em várias competições nacionais e internacionais. Coleta de Óleo queimado O objetivo é assegurar a separação e o acondicionamento adequado do óleo utilizado (queimado nos motores) dos demais produtos usados na oficina evitando dessa forma a contaminação do solo. O óleo é coletado diretamente do cárter do veículo, sem contato manual. Inicialmente é acondicionado em um cilindro pressurizado para posterior bombeamento para tanque externo de captação. Periodicamente esse óleo é encaminhado para empresa cadastrada e autorizada pela SEMACE, que é responsável pelo destino final correto. Garantindo a proteção de possíveis impactos ambientais negativos que pudessem ser causados por esse Espaço de armazenamento de óleo tipo de resíduo (contaminação do solo e corpo hídricos). Captação de Água Pluvial

Calhas de captação de água pluvial

Tem como objetivo principal a captação da água da chuva para a utilização na lavagem dos veículos. Com uma boa área coberta e uma grande área semi impermeabilizada, capta-se e armazena-se num reservatório (cisterna) com capacidade de 150m³ a água proveniente das chuvas que caem no pátio da empresa. Essa água captada é utilizada para a máquina rotativa de lavar veículos e complementa a cisterna de reuso. Além disso, tem função indireta de evitar o excesso de água ao riacho e aos canais pluviais que resultaria em transbordamentos e inundações.

Ideias alternativas: Arborização Tem como objetivos a contribuição de área verde da cidade; a promoção do embelezamento paisagísticos da garagem; a diminuição da irradiação solar e aquecimento da área; a melhoria do microclima local; e o aumento da população da fauna e flora da região. Aproveitando o espaço remanescente no entorno da área da garagem existe o plantio e cultivo de árvores de diversas espécies (nativas e exóticas, tanto frutíferas como ornamentais).

Mangueiras

Caixas Separadoras de Água e Óleo Os objetivos desse projeto: minimizar a geração de resíduo; priorizar a reutilização e reciclagem do resíduo; minimizar as liberações para o meio ambiente; conhecer a geração do resíduo; definir as fontes e quantidades geradas; providenciar a disposição adequada dos resíduos remanescentes e fazer um diagnóstico das condições de gerenciamento dos mesmos.

Caixa separadora


Estudo de Caso - Empresa Guanabara

Página 41

Controle Ambiental de Recebimento de Óleo Diesel A empresa coloca em prática rotinas que verificam a placa do caminhão tanque, número e cores dos lacres das válvulas e tampas de enchimento, certificado de inspeção do INMETRO relativo a capacidade volumétrica do tanque e prossegue-se com aferição do caminhão tanque verificando-se o nível do óleo diesel conforme notas fiscais. Quanto a segurança toma-se o cuidado da colocação do aterramento do caminhão, sinalização de proibido fumar e usar celular, colocação de cones, verificação dos lacres e validade do extintor, verificação da existência do vazamento na mangueira do caminhão, treinamento dos funcionários da Brigada de Incêndio.

Conferindo o óleo diesel

Despoluir – Programa Ambiental do Transporte Tem como objetivo principal promover a melhoria da qualidade do ar por meio de monitoramento da emissão de poluentes e do aprimoramento da gestão de combustíveis consumido na frota de ônibus na busca permanente da regularização e execução das políticas na área da gestão ambiental, especialmente no Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA. Ônibus sendo avaliado pela equipe

ETR – Estação de Tratamento e Reuso Tem como objetivo principal condicionar o efluente gerado na pré-lavagem, lavanderia e máquinas de lavar veículo, adequando-os as condições da legislação vigente (Portaria 154/2002 – SEMACE), para reaproveitamento e reuso. Reduzse assim, o desperdício de água e uso de água tratada para tal fim. Além de reduzir a produção de efluente para a Rega do Jardim Pré-lavagem ETE (Estação de Tratamento de Esgoto), minimizando a disseminação de doenças transmissíveis causadas pelos organismos patogênicos existentes nas águas e evitando a poluição das águas superficiais e subterrâneas. Além dos Projetos descritos acima a Empresa ainda aplica uma constante limpeza de tanque de combustível, recapagem de pneus, sala de aspiração de filtro de ar, dentre outras inúmeras ações acompanhadas de perto por nossa equipe. Preocupada com os acontecimentos em relação ao ambiente e ciente de sua responsabilidade, a Guanabara investe em projetos que assegurem uma melhor qualidade de vida às futuras gerações e a preservação do meio em que vivemos.


Página 42

Estudo de Caso - Empresa Guanabara

Ilha Ecológica Têm como objetivo a segregação e o armazenamento temporário de todos os resíduos sólidos produzidos pela empresa, acondicionandoos de forma adequada para que não venham a causar contaminação do ambiente em seu entorno e proliferação de vetores. Também tem finalidade ser usado como equipamento auxiliar nas ações educativas ambientais da empresa. O equipamento conta com os seguintes locais: baias impermeáveis, leito de secagem, área de treinamento da brigada de incêndio, contêineres seletivos, EcoBus, Área Verde (arborização no entorno) e Casa Verde (área de segregação com cobertura de telhado ecológico feito com fibras vegetais). Os resultados desse projeto foram vistos pela equipe durante o estudo de caso. Dentre eles a facilidade da coleta por parte das empresas responsáveis pelo destino dos resíduos, mudança estética benéfica e o auxilio para educação ambiental interna da empresa, no primeiro momento, e posteriormente expansão para a comunidade.

Eco Bus – Ônibus Ecológico Tem como objetivo promover um espaço físico em alusão à um ônibus convencional da empresa, com características próprias, como coletores coloridos identificados e adesivagem simbólica que remetem a aspectos ambientais, principalmente à coleta seletiva desenvolvida pela empresa. O equipamento encontra-se instalado e fixado na Ilha Ecológica e tem como função principal a segregação dos seguintes tipos de materiais recicláveis: Plástico, Papel/Papelão, Madeira, Vidro e Metal.

Na parte de trás do Eco Bus, se encontram os coletores.


Estudo de Caso - Empresa Guanabara

Página 43

Atitudes inovadoras que não param no tempo. Projeto Gb Solar Nesse ano de 2013 a Expresso Guanabara lança um novo Projeto chamado Gb SOLAR, que tem o objetivo de implantar e difundir o processo da coleta seletiva conscientizando os colaboradores na importância da educação ambiental para promover qualidade de vida e preservação do meio ambiente. Essa nova ação da Guanabara surge da necessidade atual de manter o desenvolvimento de forma sustentável com o debate do tema resíduos sólidos e sua destinação correta, além das formas viáveis de minimizar impactos negativos ao ambiente e garantir a continuidade da vida no planeta. Sabemos que nenhuma empresa é obrigada a ter esse tipo de atitude consciente mas, ciente que será avaliada pelo consumidor conforme os novos quesitos de responsabilidade sócio ambiental. A Guanabara se antecipa a qualquer julgamento do cliente e garante a diferença no seu negócio. É por esse motivo que o Projeto Gb SOLAR surge com toda força no contexto corporativo, envolvendo cada setor, independe de hierarquia.

Gb SOLAR Selecionar Organizar Limpar Acompanhar Reciclar

A Expresso Guanabara, desde sua implantação em 1992, se preocupa com as questões ambientais e legais, sempre atendendo às leis e exigências com relação ao mercado e ao ambiente. Nesse contexto de responsabilidade surge as ideias do Projeto Gb Solar que tem como bases principais a coleta, a segregação e a destinação adequada dos resíduos sólidos gerados. A empresa realizou pesquisas e estudos no ambiente organizacional para lançar esse projeto e promover acima de tudo a educação ambiental. Contribuindo dessa forma para a minimização dos impactos ambientais negativos, para a manutenção das funções e componentes dos ecossistemas e para a qualidade de vida das pessoas. Um dos resultados esperados pela empresa é que os colaboradores reflitam sobre sua importância na contribuição desse processo.


Página 44

Estudo de Caso - Empresa Guanabara

De forma a promover a transparência de suas atitudes, a Guanabara prepara o projeto para ser apresentado a comunidade (estudantes, ONG’s e outros) através de visitação a empresa. O Projeto conta com a parceria dos colaboradores e também conta com parceria de ONG’s e instituições que realizam a coleta de alguns resíduos (doação da Guanabara). São elas:  SOCRELP;  Centro de Triagem – Galpão Bonsucesso;  ECOFOR;  REFOVIDROS;  ECOLETAS. A equipe durante a visita percebeu o compromisso da empresa de dar continuidade perpétua aos seus projetos, reforçando dessa forma sua responsabilidade social e ambiental. A intenção da Guanabara é realizar periodicamente melhorias, avaliações, adequação e monitoramento no escopo de todos os projetos. Enfatizando que todas as ações são inseridas sempre se adequando ao funcionamento da empresa de modo que não interfira na sua rotina de atividades e principalmente no serviço oferecido aos usuários do transporte. Todos os resultados obtidos pela Guanabara é a concretização de sua missão, visão e valores, bem como a satisfação de seus clientes internos e externos. Atrelado a esse sucesso a Guanabara em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente, realiza uma semana repleta de atividades voltadas para o assunto, conforme programação abaixo:


Estudo de Caso - Empresa Guanabara

Página 45

Indicadores de Sucesso E em resultado aos projetos implantados, veem-se os frutos, o reconhecimento por meio de prêmios e certificações, comprovando dessa forma a integridade e o comprometimento da empresa frente aos projetos por ela lançados. Conheça alguns prêmios / certificações que a Empresa possui. Prêmio ANTP / ABRATI 2011 - “Boas práticas do Transporte Terrestre de Passageiros”. Melhores Empresas para Trabalhar no Ceará

Prêmio Contribuintes Ceará e Piauí - Melhores a Maiores em Arrecadação

Certificada pelo Selo de Responsabilidade Cultural

Prêmio Delmiro Gouveia - Desempenho Econômico, Financeiro e Social

Prêmio Nacional de Conservação e Uso Racional de Combustível

Prêmio de Melhoria da Qualidade do Ar - Ceará, Maranhão e Piauí

Prêmio CEPIMAR de Responsabilidade Socioambiental

Esse é mais um Caso de Sucesso que merece destaque. Valorize e celebre por essa Empresa fazer parte do crescimento da nossa Região.


Pรกgina 46

Estudo de Caso - Empresa Guanabara

Mural de Fotos

A equipe foi recepcionada pela colaboradora Juliete Mendes. Da esquerda para direita, Juliete Mendes, Camila Gomes, Amanda Albuquerque e Claudio Bรกbiton.


Patrocínio

Estudo de Caso - Empresa Guanabara

MURAL DE FOTOS

Página 47


Página 48

Estudo de Caso - Empresa Via Urbana

ESTUDO DE CASO - VIA URBANA A História Em 1º. de Julho de 1996, nasceu a Empresa de Transporte Urbano Viação Urbana Ltda. Inicialmente como filial da Auto Viação Fortaleza, e em novembro do mesmo ano, a partir de uma cisão, a mesma passou a operar em sua garagem com o nome fantasia: VIA URBANA. Sua operação iniciou com 52 vagas e 63 veículos. Hoje possui uma frota de 247 veículos. Atualmente é considerada uma das maiores operadoras do Sistema Integrado de Transporte de Fortaleza.

A Viação Urbana tem como objetivo o transporte rodoviário urbano de passageiros, fazendo parte do sistema integrado de transporte de Fortaleza operando com 32 linhas com ônibus convencionais e 2 seletivas, atendidas com veículos especiais dotados de ar condicionado denominados Top Bus jardineira. A empresa tem como Missão: Transportar pessoas com bem estar, de maneira rentável, buscando a satisfação dos colaboradores e a excelência dos serviços, mantendo a confiabilidade da comunidade através da responsabilidade sócioambiental, promovendo o desenvolvimento do município de Fortaleza. Na busca de uma maior qualidade na prestação dos serviços e melhor eficiência na utilização de seus recursos, a Viação Urbana procura manter um quadro de colaboradores capacitados, com treinamentos específicos e de desenvolvimento

“As organizações precisam desenvolver e compartilhar uma visão corporativa, incluindo o conceito de sustentabilidade.”

pessoal. Sua equipe de colaboradores é composta por 1.065 profissionais. O Sistema de Gestão Ambiental da Viação Urbana Ltda, é baseado na Norma NBR ISO 14001/2004, abrangendo todas as atividades desenvolvidas nas instalações da Empresa. A gestão ambiental é parte integrante do sistema gerencial global da organização. A empresa identifica os aspectos e impactos ambientais associados às atividades, instalações, produtos e serviços da organização. Em 2012 a Viação Urbana, desenvolveu seu PGRS – Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos, que entre outros objetivos almejados, ressaltou o de reutilizar, reduzir, reciclar, preservar, proteger e melhorar a qualidade do meio ambiente; contribuir para a saúde humana; assegurar uma utilização prudente e racional dos recursos naturais.


Estudo de Caso - Empresa Via Urbana

Página 49

Seja por maior conscientização e mudança de cultura, com vistas para um futuro melhor, as empresas ligadas ao transporte de passageiros têm cada vez mais investido em ações de preservação ambiental, que na verdade, são atitudes de valorização à vida. Baseando nesse pensamento a equipe de Jornalismo da Revista “Mundo Sustentável” visitou a empresa Viação Urbana e pode conhecer de perto as ações voltadas para a preocupação com o meio ambiente. A nossa equipe foi recebida por Cintia Mota e Valdir Oliveira, que com muita presteza e atenção nos apresentou as ações e projetos ambientais implantados nessa conceituada empresa.

Equipe sendo recepcionada pela colaboradora Cintia Mota, na Garagem da Via Urbana em Fortaleza. Da esquerda para direita: Cintia Mota, Camila Gomes, Amanda Albuquerque e Claudio Bábiton.

Projetos Socioambientais A empresa possui vários projetos ambientais, dentre eles: Coleta Seletiva de Lixo, Reciclagem de lixo, Baterias recicláveis, Uso racional de energia, Tratamento de reuso da água, Manutenção preventiva, Projeto economizar, Projeto Despoluir, entre outros. Abordaremos a seguir alguns desses projetos tão importantes desenvolvidos e praticados pela empresa Via Urbana. Ilha Ecológica Uma das ações ambientais e sociais da Via Urbana é voltada para o resíduo seletivo. A empresa implantou em sua sede uma Ilha Ecológica, onde é separado e selecionado o resíduo reciclável. Este material é doado para o Recicla, projeto que atende comunidades carentes, direcionando o que pode ser transformado em arte e utensílios domésticos. Projeto Despoluir Em parceria com a CEPIMAR (Federação das Empresas de Transporte Rodoviário do Estado do Ceará, Piauí e Maranhão), a Via Urbana vem realizando periodicamente aferição da emissão de gases poluentes no meio ambiente, com a finalidade de diminuir a emissão desses gases na atmosfera. Como resultado desse trabalho, há mais de 4 anos a empresa não recebe nenhuma notificação da SEMACE, sendo agraciada com o selo Empresa 100% em 2007 e 2008. Tratamento de Água e Esgoto A Via Urbana conta com uma estação de tratamento de água que viabiliza o reaproveitamento dos quase 10 mil litros utilizados diariamente na lavagem dos carros. Toda a água utilizada nos veículos é tratada e direcionada para o jardim e os coqueiros, evitando que a água da lavagem seja jogada na Lagoa da Sapiranga, próxima a empresa. O racionamento também é uma preocupação da Via Urbana que, com o armazenamento da água da chuva, evita um consumo maior de água encanada.


Página 50

Estudo de Caso - Empresa Via Urbana

Reflorestamento Investir na preservação ambiental com o plantio de espécies nativas da região é uma das ações que a Via urbana vem desenvolvendo já há alguns anos. Em 2002 a empresa iniciou o replantio de 200 coqueiros próximo a Lagoa da Sapiranga. Para esta ação foram destinados 10 mil m2 de área verde. Uso Racional de Energia Elétrica A Viação Urbana, mais uma vez agindo como uma empresa socialmente responsável, preocupada com o consumo excessivo de energia elétrica, e sabendo que o desperdício traz dificuldades para o desenvolvimento e crescimento do país, colabora juntamente com todos os funcionários no uso racional de energia elétrica. É feito um trabalho permanente de conscientização e uma manutenção preventiva no balanceamento dos cabos de rede a fim de evitar o desperdício. A empresa fez o contrato de horosazonal verde, que no horário de pico, das 17:30h às 20:30h usa-se somente o extremamente necessário. Baterias Recicláveis O objetivo desse projeto é reciclagem das baterias utilizadas nos veículos. Quando chega o término de vida útil das baterias automotivas inservíveis (sucata de bateria), a empresa devolve ao distribuidor para que seja encaminhado ao fabricante para entrarem em processo de reciclagem. Tratamento e Reuso de Água Viabilizar o aproveitamento de 100% de toda água utilizada no esgoto sanitário, lavagem de peças, lavagem e lubrificação de chassi, lavagem externa dos veículos e água da cozinha. O resultado essa ação é a reutilização de 100.000 litros de água por dia.

Projeto Economizar Esse projeto tem os seguintes objetivos: reduzir os índices de gases poluentes, visando melhorar a qualidade do ar, prevenção de Multas pela SEMACE e manutenção preditiva nos veículos. Desde 2008 a empresa recebe o certificado de empresa 100% conferido a empresas que obtiveram aprovação em todos os veículos aferidos pela CEPIMAR. Plantas que curam (Medicinais) Esse projeto tem como objetivo cultivar plantas medicinais para uso dos colaboradores. Foram plantadas varias espécies de plantas medicinais como: Alfavaca, Colônia, Boldo, Agrião, Capim Santo, Erva Cidreira, Hortelã, Nin Indiano e Citronela.

Revitalização da Lagoa da Sapiranga O objetivo desse projeto é propiciar a população local, lazer, entretenimento e preservação da fauna e flora. Estão envolvidos nesse projeto, comunidade e empresa. Como o próprio lema da empresa sugere, transportando bem estar, é em suma a missão da empresa com seus clientes internos e externos. Um caso de sucesso que equilibra o ambiente corporativo com a comunidade. Inúmeros prêmios recebidos pela empresa comprovam a veracidade e a objetividade das ações citadas mas, além disso a Via Urbana proporciona às escolas da localidade uma visita na empresa com o objetivo de promover a multiplicidade de informações ambientais e também a conscientização dos usuários na manutenção dos veículos.


Estudo de Caso - Empresa Via Urbana

Página 51

ENTREVISTA A Politica Ambiental de uma organização é uma declaração expondo suas intenções e princípios em relação ao seu desempenho ambiental global, que prevê uma estrutura para ação e definição de objetivos e metas ambientais. Quando se fala em sustentabilidade as organizações precisam ficar atentas, pois o cliente está consciente que esse quesito já é um diferencial competitivo. As empresas precisam aplicar projetos eficazes de sustentabilidade e ainda garantir as certificações existentes para validar suas ações. Sobre as atuais práticas de política ambiental e certificações na área, Frank Herbster, (Analista de Suporte e Qualidade) - Viação Urbana Ltda., concluindo sua formação tecnológica em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, divide conosco suas experiências no assunto. Na sua percepção, qual a importância da Política Ambiental para o ambiente organizacional? Frank Herbster: A política ambiental estabelece parâmetros, forma um conjunto de intenções e medidas que orientam a conduta em favor da sustentabilidade ambiental. Sempre norteados pela missão, visão e valores da empresa. Associado a essa ideia que visão você pode passar da Politica Ambiental da empresa a qual você faz parte, a Viação Urbana? Frank Herbster: A ideia de uma empresa que tem ciência dos impactos que sua atividade provoca ao meio ambiente. E que está comprometida em exercer essa atividade com respeito ao meio ambiente, diminuindo ao máximo qualquer impacto negativo que possa ser causado a sociedade ou ao ambiente. Como a equipe da qual você faz parte envolve os colaboradores nos Programas Socioambientais? Existe alguma palestra ou treinamentos específicos? Frank Herbster: Sim, existem palestras, treinamentos e reuniões com todos os colaboradores. Para os colaboradores do setor de manutenção os treinamentos são específicos de acordo com a função exercida. Tam-

bém existe um plano de comunicação para divulgação de todas as ações realizadas pela empresa. Ainda pensando no envolvimento dos colaboradores, como a empresa consegue envolver os três turnos de trabalho nesses projetos? Quanto ao turno da noite, como eles recebem as informações? Frank Herbster: A empresa possui plano de comunicação, onde todas as ações realizadas são apresentadas aos colaboradores, através de TV’s e Murais (em locais estratégicos na empresa), flanelógrafos, Terminais de Consultas (Computadores instalados na empresa, onde os colaboradores podem consultar sua escala de trabalho, responder pesquisas, entre outras funcionalidades) e o Site da Empresa. Conta também com um cronograma de reuniões, treinamentos e visitas que contemplam os três turnos, assim a empresa garante o envolvimento de todos os colaboradores (internos e externos) nos projetos. Sabemos que a Empresa Viação Urbana está passando por um processo de Certificação. Fale-nos sobre qual é essa certificação e compartilhe conosco suas experiências, os desafios enfrentados

e os resultados esperados pela empresa. Frank Herbster: A organização está passando pelo processo de Certificação ISO14001-2004. E está sendo uma grande experiência, pois já são quase 02 anos de trabalho com o objetivo de sermos a primeira empresa de transporte de passageiros do estado do Ceará com essa certificação. Nosso maior desafio é fazer com que os colaboradores que estão direta ou indiretamente envolvidos, entendam que seu papel é fundamental para o êxito do processo. Como você avalia a percepção dos usuários de transportes públicos com essas iniciativas da empresa. Existe algum marketing para divulgar as ações ou prêmios recebidos? Frank Herbster: A percepção pelos usuários não é facilmente percebida, sendo que quando se fala na preocupação com o meio ambiente o negativo tem força maior, além de que suas expectativas em relação ao transporte são outras, tais como segurança e pontualidade. Por isso existe grande importância na divulgação de ações, para que o usuário conheça a empresa e saiba de nossa preocupação com sua qualidade de vida. Nosso marketing externo é realizado pelo site, rádio e jornal.


Pรกgina 52

Estudo de Caso - Empresa Via Urbana

Mural de Fotos

Na Foto: Cintia Mota, Camila Gomes, Amanda Albuquerque e Claudio Bรกbiton.


PatrocĂ­nio


Página 54

Estudo de Caso - Empresa Vitória

ESTUDO DE CASO: EMPRESA VITÓRIA A História Dedicação e trabalho marcam a história da Empresa Vitória que se inicia no ano de 1956, em Caucaia, município da Região Metropolitana de Fortaleza. Adquirida pelo Sr. Eliézer Guimarães e sua esposa Alaíde, a Vitória tinha na época uma frota de sete ônibus antigos, fabricados logo após a Segunda Guerra Mundial. No final da década de 70, a Empresa passou a ser administrada por um dos filhos do casal, Dalton Lima de Freitas Guimar��es, responsável por acelerar o ritmo das transformações. Atualmente, a Vitória se configura nacionalmente como uma das melhores no segmento de transporte coletivo, sempre compromissada com a qualidade e valorização do potencial humano. A Empresa Vitória conta com mais de 830 colaboradores e procura oferecer a população o melhor serviço, proporcionando aos seus stakeholders um ambiente socialmente responsável. Atua no mercado há 56 anos prestando serviço de transporte público de passageiro por ônibus, operando no Sistema Metropolitano de Fortaleza e no Urbano do Município de Caucaia, através das permissões de 42 linhas. A sede da Empresa está localizada em Caucaia, Município integrante da Região Metropolitana de Fortaleza – RMF. Por sua proximidade a Fortaleza, onde estão localizadas as principais atividades geradoras de emprego da RMF, Caucaia apresenta características de cidade-dormitório, sendo a Empresa Vitória a responsável pelos deslocamentos por ônibus de sua população, dentro do Município e para capital cearense.

“Atualmente, é possível perceber que as questões ambientais estão intimamente ligadas aos temas sociais e econômicos e que de sua ação depende o futuro” Este é o momento ideal para agir. Agir de maneira sustentável é atender as necessidades do presente sem comprometer as possibilidades das futuras gerações atenderem as suas próprias necessidades. Para ser sustentável, qualquer empreendimento humano deve ser ecologicamente correto, economicamente viável, socialmente justo e culturalmente aceito. É com base nesse contexto que a equipe de jornalismo da Revista acompanhou de perto todas as ações da empresa voltadas para a sustentabilidade. Realizamos uma visita técnica ás dependências da Vitória no dia 08 maio deste ano, no endereço Avenida Dom Almeida Lustosa, 339 – Parque Albano em Caucaia. A nossa equipe foi recebida pela Assistente do Departamento de Desenvolvimento Humano, Janaína Souza, que educadamente nos guiou pela empresa apresentando as ações e os projetos que são reconhecidos através de inúmeros prêmios nacionais, estaduais e municipais. Durante a entrevista com a Janaina Souza percebemos que a visão de negócio da empresa foi alcançada pois, hoje a Vitória é uma empresa reconhecida nacionalmente no segmento em que atua.

Na foto o fundador da Empresa Vitória, Eliéser de Freitas Guimarães. Filho de Luís de Freitas Guimarães e Leonília Barros de Freitas Guimarães, nasceu no Distrito de Canaã, Município de Itapipoca / CE, no dia 02 de janeiro de 1917.


Estudo de Caso - Empresa Vitória

Página 55

As Ações Sustentáveis O diferencial competitivo da empresa está na sua performance sustentável, sendo pioneira em questões ambientais no seu segmento. Antes que as preocupações com essas ações ganhassem espaço na mídia e fizessem parte do cotidiano da população a filosofia da Empresa já promovia e patrocinava projetos que ajudam a preservar o meio ambiente e, consequentemente, melhorar a qualidade de vida dos seres humanos. Alguns desses projetos são desenvolvidos em parceria com a comunidade e colaboradores que procuram trabalhar sem provocar desperdício, em benefício do meio ambiente. A Empresa mantém procedimentos eficientes para a redução diária de desperdício, mantendo índices satisfatórios com o controle, estes índices são divulgados nos jornal interno, que tem amplitude no ambiente familiar dos colaboradores. A Vitória é uma das apoiadoras na construção do Parque Botânico do Ceará e há 09 anos criou o Projeto “Respirando Ar Puro”, para promover um comportamento mais saudável, através de ações educatiIntegrantes do Respirando Ar Puro exivas junto aos bem jarros personalizados, com suas respectivas mudas de plantas. moradores do bairro Cabatan, em Caucaia. Em 2003 a Vitória criou, o Sistema de Gestão Ambiental - SGA. Que é um instrumento preciso de avaliação dos aspectos e impactos ambientais de todas as atividades que a Empresa desenvolve. Esse sistema aponta soluções e acompanha a evolução das metas definidas. A iniciativa estimulou os colaboradores da Vitória, integrados à filosofia da empresa e conscientes de suas responsabilidades como agentes transformadores. Afinal, são eles que ajudam a incrementar todas as ações desenvolvidas pela direção da Empresa ou por eles próprios. Quando a campanha da coleta seletiva de lixo foi

Apresentação da 8ª edição do Concurso: Os reciclados.

A estreia da peça “Vitorina: a boneca catadora de lixo”.

iniciada, por exemplo, um dos colaboradores idealizou as lixeiras com divisórias, para separar o papel do plástico. Estimulados por palestras e treinamentos, aplicam o programa 5S com o devido cuidado no local de trabalho. Visando aumentar o grau de importância com as questões ambientais e o controle da poluição, foi criado o Programa Manutenção Verde que tem o objetivo de reunir todas as atividades de manutenção da frota que tenham relação direta com o meio ambiente. A Vitória, sempre sensível às questões ambientais, vem ao longo dos anos desenvolvendo ações que visam à educação ambiental, à prática de técnicas e utilização de equipamentos que possibilitam a preservação do meio ambiente e a melhoria na qualidade de vida dos colaboradores e da comunidade. As ações prioritárias dentro da Política Ambiental da Empresa visam: -A preservação dos recursos naturais; -O respeito à Legislação Ambiental; -Operar a frota de ônibus com emissões dentro do padrão Semace (Superintendência Estadual do Meio Ambiente – Ceará); -A redução do desperdício de matéria-prima; -O desenvolvimento e a participação em projetos ambientais para comunidade; -A promoção da conscientização ambiental dos colaboradores e da comunidade através da educação ambiental.

Oficina de brinquedos


Página 56

Estudo de Caso - Empresa Vitória

O Reconhecimento A Vitória busca constantemente o aprimoramento de seus serviços, prova disso são os investimentos em equipamentos de ponta, na qualidade do atendimento e, principalmente, no potencial humano. Todas as ações apontam para essa preocupação. Os usuários e a comunidade participam como parceiros e interagem com a Empresa através do Disque Vitória, e-mails e pesquisas de opinião, realizadas anualmente e a Vitória reforça essa parceria com ações voltadas para a comunidade que vão desde a preservação do meio ambiente a atividades pontuais, como as campanhas realizadas pelo Comitê de Voluntariado Transportando Cidadania. Todos esses esforços vêm sendo reconhecidos através de prêmios como: - Prêmio ANTP de Qualidade

Concedido pela Associação Nacional de Transporte de Passageiros, bicampeã em 1999 e 2001. Em 2001, a Vitória recebeu pela Segunda vez consecutiva o troféu bi-anual pelo Prêmio ANTP de Qualidade, na categoria Operadora Rodoviária. É um reconhecimento de repercussão nacional que valoriza o empenho e profissionalismo de todos que compõem o quadro funcional da Empresa.

- Empresa Amiga da Criança

Concedido pela Fundação Abrinq pelos Direitos das Crianças, desde 2000. Em fevereiro de 2000, a Fundação Abrinq concedeu o diploma de Amiga da Criança à Empresa Vitória. Desde então, o selo da fundação, que trabalha pelo cumprimento dos direitos da criança e do adolescente, passou a ser utilizado nos ônibus e atrelado a outros produtos da Empresa. O certificado reconheceu e reforçou as ações da Vitória em prol da criança e do adolescente e vem sendo renovado anualmente.

Fotos: acervo da empresa

- Prêmio Cearense de Melhoria da Quali- Ratificando a preocupação com o Meio Ambiente, em 2011, a Vitória conquistou mais uma vez a premiação dade do AR pela Melhoria na Qualidade do Ar. Ressaltamos que a Vitória recebeu a premiação em todas as edições. O prêmio presta homenagem às empresas pelo desenvolvimento de ações relativas ao meio ambiente e é concedido pela CEPIMAR Federação das Empresas de Transportes do Ceará, Piauí e Maranhão, dentro do Programa Despoluir da CNT - Confederação Nacional do Transporte.


Estudo de Caso - Empresa Vitória

Página 57

- Empresa 100%

A Vitória foi agraciada nos últimos anos, 2007 a 2011, com a certificação de Empresa 100% por sua frota aprovada integralmente nas aferições de gases poluentes do Programa Despoluir e por não ter nenhuma multa aplicada pela Secretaria de Meio Ambiente do Ceará - SEMACE.

- Prêmio Moraes Né

Em 2009, a Empresa Vitória foi agraciada com o Prêmio Jornalista Morais Né de responsabilidade sócio ambiental, concedido pela Câmara Municipal de Fortaleza, na categoria médio porte. O prêmio reconhece as empresas e ambientalistas que se destacam com projetos e práticas de responsabilidade socioambiental em Fortaleza. O reconhecimento é organizado pelo Instituto de Pesquisas Américo Barreira da CMF e da entrega da Medalha Chico Mendes, coordenado pela Comissão de Urbanismo e Meio Ambiente da CMF, Frente Parlamentar Ambientalista e Programa Câmara Ambiental.

- Prêmio Cepimar de Responsabilidade Social

A CEPIMAR - Federação das Empresas de Transportes do Ceará, Piauí e Maranhão, concedeu novamente em 2010 (referente as ações desenvolvidas em 2009) e pelo quarto ano consecutivo seu prêmio máximo no quesito de Responsabilidade Social, prestando homenagem à nossa empresa pelo desenvolvimento de ações sócioambientais junto à comunidade.

Fotos: acervo da empresa

- Empresa Presente no Anuário do Ceará Pela quarta vez (2005, 2007, 2008 e 2009), a Vitória foi a empresa mais lembrada na mente dos usuários do transporte de passageiros de Fortaleza, segundo pesquisa Data Folha, encomendada pelo jornal O POVO.


Estudo de Caso - Empresa Vitória

Página 58

Sustentabilidade e o Diferencial Competitivo Consideramos como inovadoras as ações implantadas na empresa e durante nossa visita acompanhamos de perto o desenvolvimento do mais novo projeto denominado Horta Medicinal, que tem o objetivo de resgatar a cultura popular e o conhecimento medicinal das plantas, promovendo a saúde preventiva através da natureza.

A horta está localizada na sede da empresa e vimos de perto todos os detalhes que compõem esse projeto, desde os canteiros feitos com sucata de pneus até a divulgação e envolvimento dos colaboradores na preservação e na valorização do espaço criativo em que se localiza a horta. Foto: Maria Aurilene, Amanda Albuquerque, Gouveia Junior e Andréia Brito em visita a Horta Medicinal na Sede da Empresa Vitória - Caucaia/CE.

Realizar investimentos nessa área trazem retorno financeiro e principalmente equilíbrio entre as pessoas e o ambiente em que vivemos. Percebemos que em simples atitudes podemos fazer a diferença no ambiente empresarial. Na Vitória até a água da chuva é reaproveitada, a água utilizada pelo restaurante também passa por um processo de purificação para ser reaproveitada nos jardins. Os pneus são doados ou utilizados nos próprios projetos, enfim, um conjunto de atitudes que em um contexto proporcionam diferencial competitivo no mercado e bem estar aos colaboradores e comunidade. ▪

“ Ser sustentável é sim um bom negócio”.

Faça a sua parte. Faça a Diferença.

Acompanhe na íntegra todos os Prêmios concedidos à Empresa Vitória através do Site Oficial da Empresa http://www.evitoria.com.br/ Ou acesse o Blog da Revista e acompanhe mais detalhes desse Caso de Sucesso.


Estudo de Caso - Empresa Vitória

Mural de Fotos

A Assistente de Desenvolvimento Humano da Empresa Vitória, Janaína Souza, recepciona a equipe de Administradores Jornalistas. Da esquerda para direita, Andréia Brito, Gouveia Junior, Janaína Souza, Maria Aurilene e Amanda Albuquerque.

Página 59


Culinária

Página 60

APROVEITAMENTO INTEGRAL DOS ALIMENTOS: MELHOR SOBRAR DO QUE FALTAR? Cascas, talos, sementes... Pouca gente sabe, mas as partes vistas como “menos nobres” dos alimentos têm grande valor nutritivo! São ricas em vitaminas (especialmente A e C), além de ferro, potássio e outros nutrientes. Ou seja, aproveitar integralmente os alimentos não faz bem apenas ao meio ambiente e à sociedade, mas também ao corpo e à mente. Estima-se que 30% da produção mundial de alimentos sejam desperdiçados devido às falhas no sistema de colheita, transporte, armazenagem e comercialização. No Brasil,

aproximadamente 70 mil toneladas de alimentos são jogadas no lixo diariamente, o que torna esse lixo um dos mais ricos do mundo, sendo o Brasil considerado o país do desperdício. Nós brasileiros perdemos mais de 12 bilhões de reais por ano com o desperdício de alimentos. Os supermercados jogam fora 13 milhões de toneladas de alimentos por ano. Nas feiras livres de São Paulo, mais de mil toneladas vão para o lixo todos os dias. Segundo o IBGE, o desperdício no consumo doméstico de alimentos chega a 20%. A forma mais comum

de desperdício caseiro é a distorção no uso do alimento. Talos, folhas e cascas são, muitas vezes, mais nutritivos do que a parte dos alimentos que estamos habituados a comer. Um quarto de toda produção nacional de frutas, verduras e legumes não são aproveitados. Utilizar o alimento em sua totalidade significa mais do que economia. Significa usar os recursos disponíveis sem desperdício, reciclar, respeitar a natureza e alimentar-se bem, com prazer e dignidade.

Lixo para uns, tesouros para outros. O desconhecimento dos princípios nutritivos do alimento, bem como o seu não aproveitamento, ocasiona o desperdício de toneladas de recursos alimentares. O combate ao desperdício pode começar de maneiras bem simples, como através do aproveitamento integral dos alimentos, além do planejamento do que se coloca no prato (para não precisar jogar fora) e da programação do consumidor antes

de ir ao supermercado (para comprar apenas o necessário). É importante a utilização de cascas, talos e folhas, pois o aproveitamento integral dos alimentos, além de diminuir os gastos com alimentação e melhorar a qualidade nutricional do cardápio, reduz o desperdício de alimentos, e torna possível a criação de novas receitas. Esse conceito deve ser realizado no dia a dia por qualquer pessoa, independen-

temente de sua classe social ou econômica. Isso significa eliminar alguns preconceitos alimentares de que esse tipo de alimentação é somente usada em programas sociais voltados para população de baixa renda, e não levam em conta o valor nutricional de alguns alimentos, que quase sempre está concentrado nas cascas ou folhas.

O Brasileiro aproveita os alimentos integralmente? Uma pesquisa realizada na Internet pelo Instituto Akatu pelo Consumo Consciente mostra que o uso integral dos alimentos ainda está distante da realidade dos lares brasileiros. Das mais de 1200 pessoas que responderam à pergunta “O que você faz com restos de comida (cascas, sementes, etc.)?”, 57,3% afirmaram que simplesmente jogam no lixo. Apenas 8,3%

disseram aproveitar talos, cascas e folhas em outras receitas. O consumidor aproveita apenas 40% dos alimentos vegetais, pois a princípio, as pessoas não vêem com bons olhos o uso de talos e cascas, porém, segundo a prática de nutricionistas do programa “Alimente-se Bem com R$ 1,00” do SESI-SP, conforme as pessoas vão aprendendo receitas criativas com esses

ingredientes, entusiasmam-se com a economia e tornam-se multiplicadores da ideia. Portanto, melhor sobrar do que faltar? Nem um, nem outro! O importante, como sempre, é o equilíbrio. Saber utilizar todas as partes dos alimentos contribui para que, principalmente, não sobre comida para uns e falte para outros.

Conheça alguns alimentos que podem ser aproveitados integralmente: 

Folhas de: cenoura, beterraba, batata doce, nabo, couve-flor, abóbora, mostarda, hortelã e rabanete;  Cascas de: batata inglesa, banana, laranja, mamão, pepi-

no, maçã, abacaxi, berinjela, beterraba, melão, maracujá, goiaba, abóbora;  Talos de: couve-flor, brócolis, beterraba;  Entrecascas de: melan-

cia, maracujá;  Sementes melão, jaca;  Nata;

de:

abóbora,

Pão amanhecido. Fonte: http://www.universo-cultural.com.br


Culinária

Página 61

Espaço da Culinária Docinho de casca de banana

Ingredientes: 1 dúzia de cascas de banana maduras lavadas e cortadas 1/2 xícara (chá) de água 2 xícaras (chá) de açúcar mascavo 2 colheres (sopa) de farinha de trigo 4 cravos-da-índia 1 colher (sopa) de margarina

Tipo de prato: Sobremesa Preparo: Rápido (até 30 minutos) Rendimento: 10 porções Dificuldade: Fácil Categoria: Docinho e salgadinho Calorias: 138 por porção

Modo de preparo: Ponha em uma panela as cascas de banana e adicione 1/2 xícara (chá) de água. Cozinhe até as cascas ficarem macias. Retire do fogo e reserve separadamente as cascas e a água. Transfira as cascas para o liquidificador e bata até virar uma pasta. Se necessário adicione um pouco da água reservada. Retire do liquidificador e passe por uma peneira grossa. Acrescente o açúcar, a farinha, os cravos e leve ao fogo baixo sem parar de mexer até a massa se soltar do fundo da panela. Retire do fogo e acrescente a margarina. Mexa e deixe esfriar. Enrole os docinhos e passe-os em açúcar cristal

Fonte: http://www.sesc.com.br


Culinária

Página 62

Espaço da Culinária Farofa com casca de abacaxi e talos

Ingredientes: ½ xícara de óleo 1 cebola picada 2 dentes de alho amassado 100g de bacon ou toucinho picado (opcional) 2 xícaras de talos ou verduras picadas 1 xícara de casca de abacaxi batida no liquidificador 500 g de farinha de mandioca crua

Tipo de prato: Farofa Preparo: Rápido (até 20 minutos) Rendimento: 21 porções Dificuldade: Fácil Categoria: Farofa Calorias: 55 kcal por porção

Modo de preparo: Levar ao fogo para refogar o óleo, cebola, alho e o bacon. Depois acrescentar aos poucos as verduras, legumes e deixar refogar. Colocar o abacaxi, temperar e, por último, vá acrescentando a farinha de mandioca mexendo sempre, para ficar uma farofa bem solta.

Fonte: http://www.sesc.com.br


Culinária

Página 63

Espaço da Culinária Bolo de casca de banana

Ingredientes: Massa: 4 unidades de casca de banana 2 ovos 2 xícaras (chá) leite 2 colheres (sopa) de margarina 3 xícaras (chá) de açúcar 3 xícaras (chá) de farinha de rosca 1 colher (sopa) de fermento em pó.

Tipo de prato: Sobremesa Preparo: 1h 10min Rendimento: 20 porções Dificuldade: Média Categoria: Bolo Calorias: 224,68 kcal por porção

Cobertura: ½ xícara (chá) de açúcar 1½ xícara (chá) de água 4 unidades de banana ½ limão

Modo de preparo: Lave as bananas e descasque. Separe as cascas para fazer a massa. Bata as claras em neve e reserve na geladeira. Bata no liquidificador as gemas, o leite, a margarina, o açúcar e as cascas de banana. Despeje essa mistura em uma vasilha e acrescente a farinha de rosca. Mexa bem. Por último, misture delicadamente às claras em neve e o fermento. Despeje em uma assadeira untada com margarina e enfarinhada. Leve ao forno médio, pré-aquecido por aproximadamente 40 minutos. Para a cobertura, queime o açúcar em uma panela e junte a água. Acrescente as bananas cortadas em rodelas e o suco de limão. Cozinhe. Cubra o bolo ainda quente.

Fonte: http://www.sesc.com.br


Tecnologia

Página 64

PROJETO INÉDITO NO MUNDO PRODUZ ENERGIA A PARTIR DE GÁS METANO DO LIXO Depois do fechamento do aterro de Gramacho, a montanha de lixo de 60 metros de altura que seria um problema ambiental terá um fim mais nobre.

O lixo vai produzir energia na Baixada Fluminense. Começa a operar em junho um projeto inédito no mundo, que aproveita o gás metano acumulado no antigo aterro sanitário de Gramacho. Até junho do ano passado Gramacho era o maior aterro de lixo da América Latina. Durante quase 35 anos, Duque de Caxias , na Baixada Fluminense, recebeu milhões de toneladas de resíduos do Rio de Janeiro e dos municípios vizinhos. O fechamento do aterro deixou para trás uma montanha de lixo de 60 metros de altura. O que à primeira vista parecia ser um gigantesco problema ambiental tem agora um fim bem mais nobre. A decomposição da matéria orgânica acumulada nas profundezas gera metano, um gás combustível, também chamado de biogás. A partir de junho (2013), o aterro de Gramacho passará a ser oficialmente uma usina de energia. Todo o gás metano do aterro será retira-

do e transportado por tubulações em direção à estação de tratamento, onde o gás será purificado e bombeado até uma refinaria de petróleo. É o primeiro negócio do gênero no mundo. São seis quilômetros de extensão de gasoduto, do aterro até a Refinaria Duque de Caxias. O volume de biogás bombeado a cada dia para a Reduc equivale a todo o gás natural consumido diariamente nas residências e estabelecimentos comerciais de todo o estado do Rio. O contrato prevê o fornecimento de gás por 15 anos. O aterro tem capacidade para gerar 70 milhões de metros cúbicos de biogás por ano, suficiente para abastecer uma frota de 50 mil carros movidos a gás que rodassem 10 mil quilômetros por ano cada um. “Toda e qualquer cidade poderia ter, a partir do seu aterro, realmente transformando o biogás em gás, equivalente ao GNV, eu diria me-

lhor que o GNV, inclusive em termos de características, e abastecer uma parte da frota da cidade”, afirma o presidente da empresa operadora do sistema, Manoel Avelino. São ao todo 300 pontos de captação espalhados pelo aterro. Em cada um deles, o gás do lixo sai na pressão. “O aproveitamento energético de aterro, do gás que é gerado no seu interior, é um dever que todos temos que assumir e providenciar para que possa ser simplesmente o fornecimento de gás para residências próximas, geração de energia no próprio aterro ou até purificação e uso como no gás veicular”, afirma o assessor da Diretoria Técnica e de Logística da Companhia de Limpeza Urbana do Rio, José Henrique Penido. ▪

Trabalhadores implantam usina de biogás. Saiba mais: O aterro fica situado no Município de Duque de Caxias, RJ, no bairro de Jardim Gramacho, 1º Distrito (Duque de Caxias). Situado às margens da Baia de Guanabara e ocupa atualmente uma área de aproximadamente 1,3 milhões de m ². Foi instalado a partir de convênio firmado em 1976 entre a FUNDRE M, a COMLURB e a Pref eitura Municipal de Nilópolis, e com termos aditivos ao convênio foram incluídos os municípios de Nova Iguaçu e São João de Meriti. Também foi cenário de dois documentários: Lixo Extraordinário (2010, direção de Lucy W alker) e Estamira (2004, de Marcos Prado). Fonte: http://g1.globo.com/


Tecnologia

Página 65

PLANTBOOK O Plantbook é um conceito atrativo de notebook criado pelos designers Seunggi Baek e Kim Hyerim, que possui um sistema de carga de bateria inspirado nas habilidades do bambu de absorção de água. Com a crescente poluição e o aquecimento global, existe a necessidade de se criar e utilizar gadgets que não somente consumam menos energia, como cortem as emissões de substâncias prejudiciais ao meio ambiente. Este dispositivo é tão “verde” que funciona em água e emite oxigênio ao invés de gases que prejudicam o meio ambiente, assim como uma planta. O notebook gera energia para ser operado através da eletrólise quando colocado em água. Os designers explicam, "O sistema utiliza um tanque de água externo, daí a Plantbook absorve água continuamente quando imerso e gera eletrólise a partir da energia armazenada em uma placa de aquecimento solar instalada no topo. Este processo ocorre pelo uso do hidrogênio

A principal atração do Plantbook é a tela com duas placas que podem ser enroladas de tal forma que cabe em um tanque de água externo ou em uma garrafa.

como fonte de energia e descarrega oxigênio. Mesmo fora de uso, se o laptop for colocado em um ambiente com água, sua bateria será recarregada automaticamente, enquanto o aparelho liberará oxigênio. A pulseira, em forma de folha, pendurada na parte superior do computador é feita em silício. Ela funciona como um anel de mão e um LED verde indica quando a bateria está carregada. Usando este LED, os usuários podem verificar a capacidade sobressalente que a bateria tem." A principal atração do notebook é a tela com duas placas que podem ser enroladas de tal forma que cabem em um tanque de água externo ou em uma garrafa. A placa superior estoca energia solar que produz a eletrólise quando em contato com a água. ▪

Fonte: http://exame.abril.com.br/


Tecnologia

Página 66

TÊNIS TRANSFORMA MOVIMENTO DOS PÉS EM ENERGIA ELÉTRICA Desenvolvido por estudantes de engenharia da Universidade Rice, o PediPower Shoes consegue abastecer pequenos aparelhos eletrônicos portáteis, como o celular.

Imagine a seguinte cena: você está caminhando na rua apressado, pega o celular para fazer uma ligação e vê que a bateria está zerada. Daí, sem demonstrar um pingo de frustração, você senta num banquinho, pluga o celular no tênis por alguns minutos e, voilà, uma “barrinha” de energia aparece no visor.

Ficção? Não se depender de um grupo de estudantes de engenharia da Universidade de Rice, em Houston, no Texas. Como projeto de conclusão de curso, eles criaram um par de tênis que é capaz de aproveitar a energia mecânica do movimento dos pés e gerar uma corrente elétrica para abastecer pequenos aparelhos eletrônicos, como celulares. Trabalhando com o Laboratório de Análise de Movimento do Shriners Hospital for Children, em Houston, a equipe determinou que a força do calcanhar tem muito mais potencial para entregar energia do que qualquer outra parte do pé. Pensando nisso, os estudantes desenvolveram o protótipo de um dispositivo que é acoplado justamente sob a base do calcanhar no solado do tênis para converter o movimento em eletricidade. Os protótipos entregam energia suficiente para carregar uma bateria de celular, diz o grupo. Entretan-

to, algumas melhorias técnicas ainda são necessárias para tornar o protótipo atrativo para o mercado, como o tamanho do aparelho, muito grande e pesado para ser usado com conforto no dia a dia. Há também outros planos nobres reservados ao projeto. A Universidade de Rice fez uma parceria com o Instituto do Coração do Texas para aplicar sua expertise em movimento de fluidos para uma nova geração de bombas cardíacas artificiais, e os alunos esperam que seu trabalho possa contribuir para esse objetivo. A ideia é que no futuro pacientes que usam essas bombas artificiais possam contar com uma fonte de energia confiável e sempre disponível para recarregar os aparelhos dos quais dependem para viver. ▪

Equipe trabalhando no desenvolvimento do tênis.

A equipe de engenharia: Tyler Wiest, Carlos Armada, Julian Castro e David Morilla. Fonte: http://exame.abril.com.br/


Tecnologia

Página 67

CAMISA QUE DURA ATÉ 100 DIAS SEM LAVAR POUPA ÁGUA E DINHEIRO A startup americana Wool&Prince afirma ter desenvolvido uma camisa que pode ser usada por até 100 dias sem precisar lavar, mantendo-se livre de suor e odores desagradáveis.

A camisa é um dos itens do vestuário masculino que mais costumam bater ponto na máquina de lavar. Ao contrário de outras peças, como calças e blazers, um único dia de uso pode ser suficiente para deixá-la em mau estado, sem possibilidade de ser usada novamente. Já calculou quanta água, energia, sabão e dinheiro são gastos nesse processo?

Pensando em resolver esses problemas, e otimizar a durabilidade da roupa, a startup americana Wool&Prince afirma ter desenvolvido uma camisa que pode ser usada por até 100 dias sem precisar lavar. Na prática, três lavagens por ano seriam mais do que suficientes. Para provar que isso é possível, a empresa convidou 15 pessoas de várias partes do mundo para fazer a prova dos “100 dias”. Cada uma deveria usar a mesma camisa todos os dias e sem mudar a rotina. E o próprio criador da roupa resolveu fazer o teste. Além das atividades comuns do dia-a-dia, como ir ao trabalho, ao supermercado ou sair para beber com os amigos, ele usou a camisa em situações que estimulam a produção de suor. Participava de maratonas, brincava de forma eufórica com animais de estimação em casa, chegando a rolar no chão, e ainda se acabava de dançar em baladas à noite – sempre com a mesma camisa. O resultado? Segundo a empresa, nada de cheiro ruim, nada de amassados, nenhum sinal Fonte: http://exame.abril.com.br/

de que a camisa fora usada tantas vezes. A tecnologia por trás dessa proeza não é conhecida em detalhes. A empresa revela apenas que a camisa é feita de material mais resistente que algodão e que é composto por fios de lã superfinos, usados pela indústria da moda de luxo. De acordo com a W&P, o tecido de fios de lã teria a capacidade de absorver o suor (que depois evapora no ar) mais rápido que o algodão. Outra vantagem, segundo a empresa, é que a camisa feita com o material especial também se recuperaria mais rápido de amassados.

Viabilidade comercial A super camisa, que demorou seis meses para ser criada, ainda não está disponível no mercado. Para conseguir isso, a Wool&Prince busca fundos no Kickstarter, um site de financiamento coletivo que busca apoiar projetos inovadores. Em apenas oito dias, o projeto arrecadou 167 mil dólares de mais de 1000 pessoas, sendo que o

objetivo era apenas de 30 mil dólares. A arrecadação ocorreu até dia 22 maio. ▪


Empresas Sustentáveis

Página 68

EMPRESAS PROMOVEM AÇÕES NO INTUITO DE ESTIMULAR A CONSCIÊNCIA AMBIENTAL E MINIMIZAR O IMPACTO DE SUAS PRODUÇÕES NO MEIO AMBIENTE Mercado brasileiro já é o segundo no ranking mundial de consumo sustentável

Na última década, a sustentabilidade tem feito parte da agenda das principais empresas brasileiras públicas e privadas. Os gestores do País entendem que a adoção de soluções sustentáveis e ecologicamente corretas são cruciais não só para melhorar a imagem de suas empresas, mas também para aumentar a competitividade e rentabilidade dos negócios. Não é à toa que 60% das empresas nacionais sentem que as mudanças

climáticas já produzem impacto diário em sua cadeia produtiva. Os dados são de estudo sobre o tema conduzido pelo Instituto Ilos, especializado em logística empresarial. Ainda segundo esse levantamento, aproximadamente 50% das empresas brasileiras possuem políticas sustentáveis específicas. As companhias creem que dois em cada três clientes já exigem soluções mais verdes para os serviços que contratam ou produtos que consomem. E o mercado para o setor no País ainda tem muito para crescer. Em pesquisa realizada pela re-

vista National Geographic em 2010, que investigou hábitos de 17 mil consumidores em 17 países, o Brasil está na segunda posição no ranking de consumo sustentável, atrás somente da Índia. O país tem ótimos índices de uso de materiais renováveis em suas construções e no emprego extensivo de biocombustíveis. As principais empresas brasileiras encabeçam ações de sustentabilidade com reconhecimento internacional, através de certificações específicas. São algumas delas:

Banco do Brasil O Banco firmou um compromisso junto ao Ministério do Meio Ambiente para a realização de ações sustentáveis em seus negócios, a Agenda 21. Esse documento guia as atuações da empresa nessa área, caso, por exemplo, do Desenvolvimento Regional Sustentável (DRS), que oferece linhas de crédito a empresas que promovam a sustentabilidade em suas linhas de produção. Além disso, a Fundação Banco do Brasil desenvolve diversas ações sociais voltadas para o desenvolvimento sustentável e o cuidado ambiental, como a capacitação dos apicultores do Piauí. Caixa Econômica Federal Sua política ambiental faz parte do Projeto Corporativo de Responsabilidade Social, que desenvolve uma cultura organizacional de sustentabilidade e faz com que empregados, clientes, fornecedores e parceiros pratiquem ações sustentáveis, além de estimular o uso de materiais recicláveis nas agências. Vale Uma das empresas líderes globais no setor de mineração, a Vale iniciou em 2010 a implantação do Sistema de Gestão Ambiental (SGA), protocolo baseado nas diretrizes do ISO 14001. O modelo oferece ferramentas para garantir a conformidade legal das atividades, produtos e serviços. A empresa também promove a recuperação de áreas degradadas e investe na pesquisa de novas tecnologias que permitem aperfeiçoar os sistemas de controle ambiental, na gestão de resíduos e de produtos químicos.


Empresas Sustentáveis

Página 69

Furnas Colabora para o Programa de Reaproveitamento de Óleo Vegetal do Estado do Rio de Janeiro (Prove), além de liderar o projeto Coleta Seletiva Solidária, que já promoveu a reciclagem de 310 toneladas de materiais gerados na sede da empresa, no Rio, e em suas unidades regionais. Os materiais são encaminhados a associações e cooperativas de catadores de lixo. Itaipu Duas vezes campeã do Ranking Benchmarking dos Detentores de Melhores Práticas de Sustentabilidade do País, a Itaipu possui uma gama de ações voltadas ao setor, com enfoque para o projeto Cultivando Água Boa, que agrupa 22 associações de produtores agrícolas que investem em insumos orgânicos e obtêm renda ao praticar uma atividade que preserva o solo, sem aplicação de agrotóxicos. Braskem Em parceria com a empresa Plásticos Suzuki, a Braskem usa as sobras de sua produção industrial para a confecção de bancos, lixeiras e floreiras que são instalados em espaços públicos das cidades de Paulínia, em São Paulo, e Maceió, em Alagoas. Denovo A empresa produz tecidos ecológicos oriundos de resíduos, com destaque para o plástico do tipo PET, responsável por 30% dos resíduos sólidos coletados nos municípios brasileiros. Além disso, a Denovo reaproveita sobras e retalhos de outras indústrias têxteis, que seriam descartadas. Dow Química Criadas em 1995, as metas de sustentabilidade da empresa do ramo químico foram superadas em 2005, ano em que a companhia lançou novos objetivos para o ano de 2015. Reduzir o uso de energia em 25%, diminuir as emissões de CO2 em 2,5% ao ano e descobrir pelo menos três inovações que aumentem a consciência sustentável da empresa são parte das metas do grupo. Walmart A rede de supermercados reúne suas ações nas áreas de sustentabilidade em três linhas: clima e energia, resíduos e produtos. O primeiro se propõe a reduzir em até 30% o consumo de energia dos pontos de venda; o segundo institui estações para o tratamento e reciclagem de todo o lixo produzido pelas unidades de venda, assim como a redução no volume das embalagens. O último eixo da área sustentável do Walmart visa incentivar o uso de produtos com alta preocupação ambiental, além de minimizar em cerca de 70% a presença de fosfato em detergentes e sabões em pó utilizados na limpeza da rede até o próximo ano e oferecer pelo menos um produto orgânico para cada classe de alimentos comercializada. ▪ Quer entrar no Ranking? Performance Sustentável Já!

Fonte: http://revista.brasil.gov.br/especiais/rio20/desenvolvimento-sustentavel/sustentabilidade-nas-empresas-brasileiras


Empresa Sustentável - Umicore

Página 70

UMICORE É CLASSIFICADA A EMPRESA MAIS SUSTENTÁVEL DO MUNDO Primeiro lugar no Ranking Global 100 posiciona a Umicore como a mais sustentável entre empresas de todos os setores da economia.

A multinacional belga Umicore foi classificada como a empresa mais sustentável do mundo, segundo o Ranking Global 100 que reúne companhias de diversos setores da economia nos cinco continentes. O estudo é publicado anualmente, desde 2005, pela Corporate Knights, empresa independente e especializada em assuntos relacionados à pesquisa de investimentos e desenvolvimento sustentável, sediada em Toronto, Canadá. Umicore é um grupo global de tecnologia de materiais. Ele se concentra em áreas de aplicação, onde seu conhecimento na ciência dos materiais, química e metalurgia faz a diferença real. A Umicore é um grupo de tecnologia de materiais, tendo suas atividades centralizadas em quatro áreas de negócios: Catálise, Materiais de Energia, Materiais de Performance e Reciclagem. Cada área de negócios está dividida em várias unidades de negócios direcionadas ao mercado, seja em produtos essenciais ao dia-a-dia ou aqueles que estão no topo de novos desenvolvimentos tecnológicos. A Umicore foca suas atividades em áreas de aplicação, onde Meio Ambiente: Empresa certificada pela ISO 14001, significando que um auditor externo verificou a conformidade legal e melhoria contínua de seu desempenho ambiental. Ética nos negócios: Umicore acredita que o sucesso depende da criação e manutenção de uma relação de confiança e profissionalismo com os seus principais stakeholders, ou seja, seus funcionários, parceiros comerciais, acionistas, autoridades governamentais e ao público. Umicore acredita que este código de conduta é fundamental para a tarefa de criar e manter tal confiança.

seu conhecimento na ciência dos materiais, química e metalurgia faz a diferença. A área de Tecnologias Limpas (Clean Technologies – CT) é responsável por aproximadamente 50% da receita do Grupo. A Umicore investe cerca de 90% do orçamento da área de Tecnologias Limpas em P&D, desenvolvendo produtos tais como catalisadores para controle de emissões, materiais para baterias recarregáveis e fotovoltaicas, células de combustível e reciclagem de

metais preciosos. O objetivo de criar valor sustentado da Umicore baseia-se em sua ambição de desenvolver, produzir e reciclar materiais de forma a cumprir sua missão: Materiais para uma Vida Melhor (Materials for a Better Life). O grupo Umicore tem operações industriais em todos os continentes, servindo uma base global de clientes. Em 2011, apresentou faturamento de EUR 14,5 bilhões e atualmente emprega 14.600 pessoas.


Empresa Sustentável - Umicore

Página 71

Abordagem de gestão ambiental Metas e desempenho A Umicore subscreve um conjunto de princípios para melhorar continuamente o seu desempenho ambiental. Dentro do contexto de seu papel como uma empresa de tecnologia de materiais ativos no setor de especialidades químicas, definiu três objetivos relacionados ao meio ambiente como parte de sua estratégia de Visão 2015: reduzir a pegada de carbono, reduzindo o impacto de emissões de metais e melhorar a compreensão dos ciclos de vida e os impactos de seus produtos. Esses objetivos representam o que acreditam ser os aspectos ambientais mais relevantes de seu negócio e os que são da maior importância para os seus diversos stakeholders. Embora os objetivos ambientais do Grupo constituam um foco especial para o período de 2015, acreditamos que é igualmente importante para monitorar continuamente, controlar e comunicar o desempenho da organização em relação a outros aspectos ambientais. Política A abordagem para a gestão ambiental deriva, em primeira instância, da visão, valores e princípios organizacionais. ▪

Fonte: http://www.umicore.com.br/QSHE/


Página 72

Empresa Sustentável - Natura

NATURA: 2ª EMPRESA MAIS SUSTENTÁVEL DO MUNDO A Corporate Knights, organização de produtos financeiros, mídia e pesquisa do Canadá, destacou a empresa Natura como a segunda empresa mais sustentável do mundo. O ranking Global 100 foi elaborado após análise de quatro mil empresas de médio e grande porte. Dessas, as 100 primeiras foram escolhidas por meio de onze indicadores que incluem produtividade de recursos, diversidade de liderança, rotatividade de funcionários, entre outros. Por 3 anos consecutivos, a Natura figura entre as 100 empresas do ranking, mas esse ano, o segundo lugar realmente nos coloca em uma posição especial. Esse ranking foi divulgado em 25 de Janeiro de 2012 no Fórum Econômico Mundial (World Economic Forum), que acontece anualmente em Davos, na Suíça, e é sem dúvida a mais importante reunião mundial sobre o tema. Por isso, tal divulgação tem muita relevância, é um ranking dos mais respeitados e sérios. Única brasileira entre as vinte primeiras da lista, a maior indústria de cosméticos do país, a Natura só ficou atrás da dinamarquesa Novo Nordisk. “O compromisso e objetivo da Natura é avançar e melhorar sempre”, comentou o diretor-presidente da empresa, Alessandro Carlucci. A análise foi baseada em parâmetros inovadores de ações sustentáveis, como quantidade de CO2 emitida, uso racional de energia e água, bem como o tratamento adequado do lixo. A pesquisa é realizada em 22 países. Outro item avaliado pelo grupo canadense, é o investimento das empresas no desenvolvimento de pesquisas de inovação para elaboração de projetos sustentáveis. Nesse segmento, a Natura investe aproximadamente 2,7% da receita.

Plástico Verde Sendo a maior fabricante brasileira de cosméticos e produtos de higiene e beleza, oferece aos consumidores o refil de produtos para a reposição. Utilizando a tecnologia verde, sua equipe de cientistas e especialistas elaborou refis que tem em, sua

composição, o etanol da cana-de-açúcar como elemento principal. O resultado é chamado de Plástico Verde. Completamente reciclável, o plástico verde não compromete as reservas minerais esgotáveis do


Empresa Sustentável - Natura

Página 73

planeta, em contraste com os materiais de origem petroquímica, já que a cana reduz as emissões de gases de efeito estufa, causadores do aquecimento global. As embalagens originais de produtos da Natura podem ser reutilizadas por, no mínimo, cinco vezes, antes de serem descartadas. Outro fator favorável do refil se refere à economia. Ou seja, o preço do produto no refil é em média 20% mais barato que o produto original. A escolha pelo uso do Plástico Verde é parte da campanha Carbono Neutro da Natura, que visa reduzir as emissões de carbono tanto dos produtos quanto da cadeia de produção, por meio da utilização de materiais sustentáveis, renováveis e do aumento da reciclabilidade dos recipientes.

Sustentabilidade Outra demonstração do uso da tecnologia verde, além do refil, é a troca do álcool tradicional pela versão orgânica em toda a linha de perfumaria. Sem alterar textura, fixação, fragrância ou qualidade dos produtos. O álcool vegetal é produzido a partir da cana-de-açúcar, da mesma forma que o refil, e outras matérias-primas de origem vegetal provenientes de fontes renováveis. A iniciativa é positiva para o meio ambiente, para os trabalhadores rurais, bem como para os consumidores finais. Ainda a respeito de tecnologia verde, cita-se também as embalagens dos produtos de Natura Ekos. Estas são 100% recicláveis e tem na composição 50% de matéria-prima virgem (que não foram submetidas a processos da reciclagem) e 50% de matéria-prima reciclada pós-consumo, isto é, recolhidos e processados por empresas recicladoras. ▪

Fonte: http://blogconsultoria.natura.net/natura-a-segunda-empresa-mais-sustentavel-do-mundo/


Página 74

Empresa Sustentável - Banco Itaú Unibanco

VISÃO DE SUSTENTABILIDADE ITAÚ UNIBANCO O conceito de desenvolvimento mais difundido em todo mundo é o apresentado no Relatório de Brundtland, elaborado em 1987 pela Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento da Organização das Nações Unidas (ONU). Segundo esse documento, desenvolvimento sustentável é aquele que “satisfaz as necessidades presentes sem comprometer a capacidade de as gerações futuras suprirem suas próprias necessidades”. Na base dessa definição está o equilíbrio entre os aspectos econômicos, sociais e ambientais. O termo sustentabilidade é usado, justamente, para definir o estado de equilíbrio alcançado quando se leva em conta os três eixos desse tripé. Esse conceito vem sendo entendido pela sociedade e evoluindo, nos últimos anos. No universo empresarial, em linhas gerais, sustentabilidade significa obter resultados financeiros que, ao mesmo tempo, gerem benefícios para as pessoas, o meio ambiente e a sociedade, numa visão de longo prazo. No mundo globalizado em que vivemos, marcado pela interdependência econômico-financeira e por questões sociais e ambientais tão complexas e relevantes, não há espaço para decisões imediatistas.

As empresas continuam, sim, a ter o lucro como alvo. Mas ele deve considerar o amanhã e o impacto para todos os envolvidos. O como fazemos é tão relevante quanto o que fazemos.

É nessa visão que o Itaú Unibanco enxerga a sustentabilidade de seu negócio. “Fazer negócios que sejam bons para o banco, seus clientes e a sociedade”, essa é a frase do momento citada nas últimas entrevistas de Roberto Setubal, presidente do Itaú. Em 2012 o jornal britânico Financial Times e o International Finance Corporation (IFC), grupo de financiamento privado do Banco Mundial, elegeram o Itaú como o Banco Sustentável do Ano nas Américas. É o quarto ano consecutivo em que o Itaú é reconhecido nessa premiação. Sempre inovando nesse segmento o Banco lançou nesse ano o Portal de Sustentabilidade. A proposta é ter uma nova plataforma de relacionamento com o público, permitindo mais interatividade e reforçando o posicionamento do Banco frente à essas questões. E o portal não é só um site com informações sobre relatórios, serviços e produtos do Banco. Grande parte do conteúdo tem o objetivo de compartilhar conhecimento, como dicas de Cursos e Eventos na área ambiental, e uma Biblioteca Virtual com matérias, livros, sites e publicações relacionadas ao tema. Navegando no menu “No Itaú” podemos encontrar todas as parcerias que o Banco mantêm com Institutos e Fundações envolvidos em projetos que contribuem para o desenvolvimento sustentável. Também é possível ver os Compromissos e Pactos Voluntários relacionados à iniciativas regionais e globais.

Banco de Ideias Sustentáveis Banco de Ideias Sustentáveis (BIS) é uma plataforma interna de engajamento que tem como objetivo incentivar os colaboradores a pensar na sustentabilidade no dia a dia de maneira que o tema esteja incorporado ao negócio e à visão do banco, que é ser o líder em performance sustentável. No ano de 2012, a proposta de inspiração para as ideias foi a performance sustentável – com temas como transparência, eficiência e educação financeira –, que fortalece a geração de valor compartilhado para colaboradores, clientes, acionistas e sociedade. Em outubro de 2012, as inscrições do BIS foram abertas de forma contínua, acumulando o total de 150 ideias no ano nesse novo modelo. O processo de inscrição permanece aberto para receber ideias que serão selecionadas e premiadas durante o ano de 2013.


Empresa Sustentável - Banco Itaú Unibanco

Página 75

Não basta falar, é preciso agir. Sustentabilidade vai além do discurso, é preciso praticar no dia a dia.

Divulgação: Itaú

O portfólio do Itaú conta com fundos de investimento responsável, compostos por ações de empresas com boas práticas de responsabilidade social e governança corporativa, e outros produtos de caráter socioambiental. Seguros ambientais e cartões de crédito que destinam recursos a entidades e projetos de conservação ambiental também compõem a gama de produtos da organização. Você, caro leitor, deve fazer esse tipo de reflexão quando adquirir qualquer tipo de produto ou serviço. Busque por empresas responsáveis e preocupadas com a sustentabilidade do planeta. ▪ Exerça seus Deveres e Exija seus Direitos!

Acesse o Portal de Sustentabilidade Itaú: http://www.itau.com.br/sustentabilidade/


Nota dos Alunos

Página 76

A palavra é sua... Amanda Silva Albuquerque O trabalho que recebemos é um formato totalmente novo, um dos maiores desafios que tivemos nessa vida acadêmica. Considero uma superação o resultado desse projeto. Passei por muitas dificuldades mas em contrapartida, recebi apoio incondicional da Expresso Guanabara, empresa da qual trabalho, dos meus colegas de trabalho, minha família, amigos e também da minha equipe, esta que foi escolhida a dedo e foi um presente de Deus. Obrigada a todos e espero que tenham apreciado nossa obra.

Andréia de Lima Brito Costumo sempre pensar que a escolha de uma equipe é o fator inicial para garantir o sucesso de um Projeto. Essa equipe de trabalho foi realmente o diferencial e garantiu a assertividade da Revista. Tivemos muitas dificuldades mas, estas foram superadas com trabalho árduo e muitas noites em claro. Sinto-me realizada e orgulhosa de ter contribuído nessa conquista e todos os resultados desse projeto contribuíram para meu desenvolvimento individual e mais ainda na interação com as pessoas.

Antonio Gouveia Junior A disciplina de Gestão de PME tem sido muito importante para meu desenvolvimento pessoal, onde tive a oportunidade de conhecer novas pessoas, realizar atividades de campo, trabalhar com uma equipe empenhada onde o fruto desse trabalho tem como objetivo mostrar que se agirmos com consciência e respeito ao meio ambiente podemos construir um mundo sustentável.

Camila Gomes Oliveira Trabalhar com essa equipe torna qualquer dificuldade em prazer, aprendizado, superação, e a certeza de que um trabalho em equipe move montanhas. Não tenho como agradecer em palavras ou atos a satisfação de ter desenvolvido esse trabalho ao lado de vocês. O melhor de tudo foi o reconhecimento imediato das empresas que foi essencial na execução da revista. À minha equipe o meu muito obrigada pela amizade, carinho, atenção, compreensão e dedicação.


Nota dos Alunos

Página 77

Claudio Bábiton Rodrigues Gouveia Quando surgem novos desafios, especialmente em áreas nunca antes trabalhadas, sempre temos uma tendência a termos receio e insegurança em sua execução. Mas para vencê-los é preciso superação, pois somente assim poderemos alcançar vitórias em nossas vidas, e através de muito empenho, dedicação e trabalho em equipe, concluímos essa obra que me traz muito orgulho e confiança para superar desafios futuros.

Georgia Carla Carvalho Torres Apesar de estar longe da Faculdade e dos amigos, sinto-me privilegiada em fazer parte dessa equipe que sempre tem sido companheira e dedicada, equipe essa que já têm história ao longo desses semestres, e que a cada período vêm se aperfeiçoando cada vez mais com novos integrantes; integrantes esses que combinaram em dedicação, responsabilidade e amizade. Esse trabalho realmente deu trabalho, estamos exaustos, mas felizes com o resultado obtido. Obrigada equipe maravilhosa.

José Barbosa de Oliveira Filho Falar de sustentabilidade nos remete a refletir se nós como cidadãos estamos fazendo o nosso papel para ajudar o meio ambiente. Ao fazer esse trabalho pude ver o quanto algumas empresas se importam com o quesito sustentabilidade. Com todas essa ações que vi junto com a equipe ao longo deste grande trabalho, percebi que cuidar e preservar o nosso planeta não é impossível, basta que todos abracem esta causa.

Maria Aurilene Cavalcante da Silva Quando recebemos o desafio de fazer uma revista, de imediato foi assustador, porém, ao dar início aos trabalhos percebi que eramos capazes. Iniciamos as pesquisas, começamos a escrever as matérias, trocar ideias, enfim, o trabalho foi ficando interessante e gratificante. O aprendizado e conhecimento adquiridos foram surpreendentes. Agora, ao ver a revista prontinha, a sensação é de dever cumprido com um resultado acima as expectativas. Posso dizer que valeu a pena.

Obrigado!


P谩gina 78

Fotos tiradas no Parque do Coc贸 em Fortaleza - Ce.

Making Of


Patrocínio

Slogan ou Lema da Empresa

Organização


Revista mundo sustentável