Page 1

FEDERAÇÃO em AÇÃO A revista do movimento lojista mineiro

set/out 2012

‘Assine+Saúde’ FCDL-MG oficializa sua adesão à campanha em prol da saúde pública no Brasil

2012

Ponto Eletrônico

Eleições

Entenda porque a legislação ainda gera polêmicas

CDLs mineiras promovem debate com candidatos

nº33

ano 2


Mensagem do Presidente Amigos do movimento lojista, 2012 tem sido um ano de grandes conquistas para o movimento lojista mineiro, e muito nos orgulha o fato de poder contribuir para estas realizações. Ao longo desse ano, tivemos demonstrações ímpares da força do varejo em Minas, oportunidades em que ficaram evidentes a união e potencial das CDLs mineiras. No mês de julho, conquistamos o título de maior delegação estadual no XIII Encontro Latino-Americano de Líderes, realizado pela Confederação Latino-Americana (CLAM). Ao todo, 125 representantes das CDLs mineiras estiveram conosco em São Paulo, para esse evento que teve como principal objetivo facilitar o acesso de lideranças do comércio varejista do Brasil e de parceiros Latino-Americanos, a um treinamento focado nas estratégias para os negócios.

A edição do Projeto ECOM 2012 realizada no mês de outubro em Belo Horizonte, também surpreendeu pelo sucesso de público e, sobretudo, pela necessidade de mudança imposta ao varejo em todo o mundo. Isso porque, vivemos um novo contexto econômico que vem exigindo outras formas de lidar com os clientes, adequação às tendências e, principalmente o desenvolvimento de um planejamento no qual esteja prevista a continuidade e o crescimento sustentável das vendas, também no ambiente virtual. O momento é propício para destacarmos o que, nesse segundo semestre, mais nos chamou a atenção no que diz respeito a atuação do movimento lojista mineiro. No mês de agosto, contabilizamos mais uma vitória do varejo em Minas, que foi a mobilização intensa feita para que o governador Antonio Anastasia vetasse o Projeto de Lei 721/2011. O projeto, de autoria do então deputado estadual Délio Malheiros, obrigavava os Bancos de Dados, cadastros de consumidores e os serviços de proteção ao crédito a comunicarem aos consumidores, por Carta Registrada na modalidade Aviso de Recebimento, a negativação do seu nome.

Rogério Janu

Como todos sabem, a sanção do citado projeto, traria prejuízos incalculáveis aos Bancos de Dados de Proteção ao Crédito, ao comércio e consumidores, trazendo desequilíbrio para as relações de consumo. Por esse e por todos os outros motivos já citados deixo aqui, meu agradecimento especial às Câmaras de Dirigentes Lojistas de Minas Gerais que aderiram à causa, somaram e contribuíram para esse importante passo em nossa trajetória.

Federação em Ação - set/out de 2012


Diretoria 2011/2014 PRESIDENTE JOSÉ CÉSAR DA COSTA 1° VICE-PRESIDENTE VANDIR DOMINGOS DA SILVA 1° VICE-PRESIDENTE ADMINISTRATIVO E FINANCEIRO MARCO ANTÔNIO DE OLIVEIRA 2° VICE-PRESIDENTE ADMINISTRATIVO E FINANCEIRO FRANCISCO JOSÉ DE MELO VICE-PRESIDENTE DA REGIÃO ZONA DA MATA ANTÔNIO CHALA SADE VICE-PRESIDENTE DA REGIÃO TRIÂNGULO CELSO VILELA GUIMARÃES VICE-PRESIDENTE DA REGIÃO RIO DOCE FLÁVIO GONÇALVES LEAL VICE-PRESIDENTE DA REGIÃO CENTRO-OESTE LUIZ VICENTE DA COSTA VICE-PRESIDENTE DA REGIÃO NOROESTE MARCOS ANTÔNIO LUIZ VICE-PRESIDENTE DA REGIÃO SUL NILSON ANDRADE VICE-PRESIDENTE DO ALTO PARANAÍBA PEDRO PAULO FONSECA DE FREITAS

VICE-PRESIDENTE DA REGIÃO CENTRAL ROBERTO ALFEU PENA GOMES VICE-PRESIDENTE DAS REGIÕES JEQUITINHONHA E MUCURI ROSILDA GONÇALVES SANTOS VICE-PRESIDENTE DA REGIÃO NORTE WANDI MILTON RIBEIRO CONSELHEIROS FISCAIS JOÃO BATISTA DE ASSIS PEREIRA JOSÉ DE OLIVEIRA BARBOZA MAURÍCIO HENRIQUE MARTINS VANESSA MARIA LOBATO MACIEL DIRETORIA ESPECIAL DIRETOR DE COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL FÚLVIO FERREIRA DIRETORA DE MISSÕES INTERNACIONAIS DARLENE MARIA DE CARVALHO MOURA DIRETOR DE EXPANSÃO DE CDLS JOSÉ ALVES DE AGUIAR DIRETORA DO CONSELHO DO SEBRAE-MG MAURA DE FÁTIMA MENDONÇA SANTOS COORDENADOR DAS CDLS JOVEM DE MINAS GERAIS GEOVANNE GUALBERTO TELES

A revista ‘Federação em Ação’ é uma publicação da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado de Minas Gerais (FCDL-MG). Av. Silviano Brandão, 25, Sagrada Família - BH/MG - Cep: 31030-525 Fone: (31) 2532-3300 / Fax: (31) 2532-3328 Site: www.fcdlmg.com.br / E-mail: fcdlmg@fcdlmg.com.br

Federação em Ação - set/out de 2012


eDitorial Caro leitor, A revista ‘Federação em Ação’ está de cara nova. Uma publicação mais sofisticada e atual, não só em aparência, mas também em conteúdo. Aliada ao cenário de mudanças e atenta ao perfil dos leitores, a equipe de Comunicação da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Minas Gerais (FCDL-MG) desenvolveu um novo projeto editorial e gráfico para esta publicação. O novo layout, a combinação de cores e a padronização de elementos são fruto de um estudo técnico cujo objetivo é proporcionar praticidade e rapidez na localização das informações. Confira o que esta nova edição traz: Assim como ocorreu no primeiro semestre desse ano, o calendário de eventos direcionados ao varejo mineiro continua movimentado. Além da 1° Conferência Estadual de Desenvolvimento Regional e do Projeto ECOM 2012, o varejo mineiro se prepara, para a 53ª Convenção Nacional do Comércio Lojista, a ser realizada entre os dias 14 e 16 de novembro, em Natal (RN). Veja também diversos dados sobre a atuação dos micro e pequenos empresários, e empreendedores individuais. Uma pesquisa realizada em parceria entre SPC Brasil e Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) revela as características do empreendedor brasileiro.

Ainda nessa edição, uma matéria que discute a obrigatoriedade do Registro Eletrônico de Ponto (REP) para as MPEs. A portaria 1510/2009 do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) ainda é motivo de muitas dúvidas e polêmicas. Já outro levantamento, mapeado pelo Sebrae-MG, mostra como o número de empreendedores individuais que querem sair da informalidade aumentou em todo o estado. Na editoria de economia, revelamos mais dados do perfil desse empreendedor individual. Na editoria de sustentabilidade, o assunto é ‘empreendedorismo sustentável’. Você vai entender o que pensam os micro e pequenos empresários sobre tema. Vai ver também dois casos de sucesso: empresários mineiros provam que é possível aliar ações sustentáveis e lucratividade. Quando vai às compras, você, consumidor tem o hábito de verificar os prazos de validade dos produtos que escolhe? Então conheça a campanha ‘ De olho na validade’, que visa incentivar os consumidores e fornecedores a estarem atentos à validade dos produtos oferecidos. E lembre-se: a revista está de cara nova, mas o compromisso com o conteúdo de qualidade continua o mesmo. Boa leitura.

expediente Supervisora de comunicação: Ana Paula Rodrigues - Publicitária: Luana Lorenzi Jornalista responsável: Bárbara Campos - MT 17068/MG - Projeto gráfico e diagramação: Rogério Janu Foto de capa: Rogério Janu - Impressão: Paulinelli / 1.000 exemplares

Federação em Ação - set/out de 2012


SUMÁRIO EDIÇÃO 33 (SET/OUT) GERAL

CNDL

Pag.08 - ENTREVISTA: Presidente do Conselho Deliberativo Sebrae-MG

Pag.23 - Parceria: BB e CNDL assinam acordo e beneficiam micro empresários

Pag.10 - Sebrae-mg:

MOVimento LOJISTA

10

Entidade comemorou seus 40 anos, em grande estilo

Pag.12 - Encontro de Líderes: Minas leva título de maior delegação estadual no evento Pag.14 - políticas públicas: Conferência discute desenvolvimento regional Pag.16 - direito do consumidor: Programa reforça atenção aos prazos de validade

Pag.24 - BDMG: Há 50 anos fazendo história na economia de Minas Pag.28 - resultados: CDLs mineiras tornam-se Correspondentes Bancários Pag.30 - Eleições 2012: Movimento lojista mobiliza debate com candidatos Pag.34 - Comércio eletrônico: Ecom 2012 reúne mais de 500 participantes em BH Pag.42 - spc: Entenda o papel e atuação do Conselho Estadual de SPC

24

Pag.18 - Ponto eletrônico: Entenda as questões que envolvem o registro

cdl jovem

Pag.20 - pesquisa: SPC Brasil e UFMG revelam perfil do empreendedor

Pag.44 - Conscientização: CDL Jovem Patrocínio discute legislação eleitoral

Pag.22 - FOPEMIMPE: FCDL-MG sedia reuniões dos Comitês Temáticos do Fórum

Pag.45 - Inclusão social: CDL Jovem BH é parceira no projeto ‘Ver é bom demais’


‘Assine + Saúde’: FCDL-MG oficializa sua adesão à campanha e mobiliza movimento lojista mineiro na luta por um Serviço de saúde mais digno para a população brasileira

38 capa SUSTENTABILIDADE

PARCERIA FCDL-MG

Pag.46 - Meio Ambiente: Saiba o que pensam os empresários sobre o assunto

Pag.60 - Banco de palestrantes: CDL, invista no aperfeiçoamento do seu associado

ECONOMIA

FEDERAÇÃO EM AÇÃO

Pag.50 - Formalização : Empreendedores individuais querem sair da informalidade

Pag.60 - atuação: Confira as atividades da entidade em prol do varejo

CASOS DE SUCESSO

GIRO PELAS CDLS

Pag.52 - Relacionamento: CDL Itaúna promove primeiro Seminário de Comunicação

Pag.60 - destaques: Ações das CDLs em todo o Estado de Minas Gerais

CDL EM FOCO Pag.54 - CDL Divinópolis: Uma instituição de credibilidade para os associados

ASSESSORIAS Pag.56 Pag.57 Pag.58 Pag.59

-

Assessoria Jurídica canal Jurídico Assessoria contábil Assessoria de comunicação

54


Geral

Entrevista: Lázaro Luiz Gonzaga, presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae-MG, fala sobre a atuação da entidade no Estado No ano em que o Sebrae-MG completa quatro décadas de atuação, o atual presidente do Conselho Deliberativo da instituição, Lázaro Luiz Gonzaga, fala sobre o cenário e expectativas para as Micro e Pequenas Empresas (MPEs) em Minas, alavancas fundamentais para o crescimento econômico, social e sustentável do país. O empresário que está à frente da instituição desde 2011 e cujo mandato se estende até 2014, também pontua as conquistas e os principais desafios do Sebrae-MG, entidade privada sem fins lucrativos, que traz em sua missão a promoção a competitividade e ao desenvolvimento sustentável das MPEs, além de fomentar o empreendedorismo no Estado.

FCDL-MG: Ao longo dos 40 anos, o Sebrae-MG se modernizou, acompanhando as necessidades das Micro e Pequenas Empresas. Nesse sentido, quais são as principais conquistas na história da entidade? São quatro décadas de muitas conquistas. Quando surgiu, no princípio da década de 1970, o então Ceag-MG dispunha de uma infraestrutura muito limitada. Era tudo muito moroso, difícil. Os técnicos viajavam de ônibus, por estradas de terra. Os treinamentos aconteciam em igrejas, debaixo de árvores, onde fosse possível. E, como a instituição não era ainda conhecida, havia uma desconfiança do empresariado, que só comparecia aos cursos depois da certeza de que os técnicos não eram fiscais do governo. Felizmente, em janeiro de 1991 criou-se o Sebrae, instituição privada e, a partir daí, as coisas começaram a melhorar. De 40 anos para cá, abrir e manter as Micro e Pequenas Empresas no Brasil são tarefas menos complicadas. Além disso, Minas Gerais possui a quarta melhor taxa de sobrevivência de MPEs, ficando atrás apenas dos Estados de Roraima, Paraíba e Ceará, que possuem taxa igual ou superior a 79%. Uma das razões para a evolução do segmento é a forte atuação do Sebrae. FCDL-MG: O Sebrae-MG se propõe a ser uma instituição de referência em soluções de gestão para as MPEs, contribuindo para um Estado mais competitivo, sustentável e justo. Quais são os principais norteadores que orientam a atuação da entidade? A atuação do Sebrae é norteada pela busca de soluções de gestão para as micro e pequenas empresas, contribuindo para um Estado mais competitivo, sustentável e justo.

8

Federação em Ação - set/out de 2012

FCDL-MG: Quais são as principais contribuições da entidade em seu contexto de atuação? São as várias formas de contribuição, ou de prestação de serviço do Sebrae-MG. Fazemos atendimento individual ao empreendedor. Para se ter uma ideia, em 2011 registramos 217 mil atendimentos presenciais e 793 mil a distância, esses últimos realizados via site e/ou telefone. Temos atendimentos coletivos por meio dos quais recebemos as demandas de grupos de empresas, associações ou arranjos produtivos locais. Também realizamos ações como a Feira do Empreendedor, o maior evento em prol do micro e pequeno empresário de Minas Gerais, e do Brasil. Apenas para se ter uma ideia, basta dizer que, realizada de dois em dois anos, esta Feira soma, no Brasil, mais de 80 edições, 1,5 milhão de visitantes e mais de um milhão de empresários capacitados. Outros projetos de destaque realizados pela entidade em todo o Estado são: o Desafio Sebrae, um jogo virtual para universitários, que visa estimular o empreendedorismo e a gestão de pequenos negócios; o Educampo, para a capacitação de produtores rurais; programas de incentivo, formação e capacitação de empreendedores, como Sebrae em Ação, Meu Primeiro Negócio e Negócio a Negócio. FCDL-MG: Em que medida o Sebrae-MG é responsável pelo desenvolvimento e desempenho das MPEs em Minas? Essa é a razão de ser do Sebrae. Temos a missão de contribuir para o desenvolvimento sustentável das Micro e Pequenas Empresas. Atuamos lado a lado com os donos de MPEs ajudando-os a encontrar soluções para os obstáculos que dificultam a consolidação de seus empreendimentos.


“atingir todos os 853 municípios mineiros com a Lei Geral devidamente implementada é um de nossos maiores desafios.” FCDL-MG: Qual o papel das MPEs no cenário econômico nacional? E em âmbito estadual? Se atentarmos para o fato de que as micro e pequenas empresas (MPEs) representam 99% do universo das empresas brasileiras (em Minas elas são 99,2%), já teremos uma noção bem clara do que representam estes empreendedores para o nosso crescimento. São 13,2 milhões de empregos com carteira assinada e uma representatividade de 20% do PIB nacional. Só em Minas Gerais são 688,6 mil negócios formais (99,2%). Segundo dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), nos últimos 10 anos, de cada três ocupações abertas no segmento privado não agrícola, dois são empreendimentos com menos de 10 trabalhadores. E mais: para os próximos oito anos, até 2020, estima-se que surgirão 19 milhões de novas ocupações, sendo que mais da metade serão ocupadas por empresas similares, de até 10 empregados.

Gláucia Rodrigues

FCDL-MG: A ampliação da sede é uma das ações que marcam os 40 anos da entidade. Quais serão os benefícios da iniciativa? A atual sede do Sebrae-MG, na Avenida Barão Homem de Melo, em Belo Horizonte, inaugurada em 1995, está sendo ampliada. As obras começaram em junho passado e devem

ser concluídas em 2014. É uma unidade moderna, que ficará ainda mais funcional quando pronta. Com isso, trará mais conforto aos nossos clientes e funcionários. FCDL-MG: Em que medida a nova distribuição administrativa, com a divisão em regionais irá auxiliar a atuação da entidade em Minas? Atualmente o Sebrae-MG está dividido em oito Regionais – Centro, Jequitinhonha e Mucuri, Norte, Noroeste, Rio Doce, Sul, Triângulo e Zona da Mata –, que, por sua vez, se subdividem em 50 microrregiões. Por meio destes escritórios, atendemos a todos os 853 municípios mineiros. Essa divisão contribui para a interiorização dos projetos do Sebrae-MG. Hoje temos 282 projetos coletivos, desenvolvidos para setores econômicos que reúnem mais de 7.000 empresas em todas as regiões do Estado. FCDL-MG: A realidade social e econômica brasileira está mudando rapidamente. Nesse sentido, quais são os desafios do Sebrae-MG para os próximos anos? O Sebrae-MG atua em várias frentes – Comércio, Indústria, Turismo, Atendimento Individual, Agronegócio, Educação, Inovação e Tecnologia, Estratégia e Diretrizes, Inteligência Empresarial, Políticas Públicas – e em cada uma destas unidades existem metas a cumprir e desafios a vencer. Mas, para ficar só em um exemplo, eu diria que atingir todos os 853 municípios mineiros com a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa devidamente implementada, é um de nossos maiores desafios.


Geral

Sebrae Minas: uma trajetória marcada pelo estímulo ao empreendedorismo, criatividade e inovação Estímulo ao desenvolvimento e promoção da competitividade são alguns dos pilares de atuação da entidade, que neste ano de 2012, completou quatro décadas de trabalho em prol das micro e pequenas empresas mineiras

Os pequenos negócios representam hoje cerca de 25% do PIB do país, mantém 52% dos empregos formais e são responsáveis por 40% dos salários. É nesse contexto extremamente positivo que o Serviço de Apoio à Micro e Pequenas Empresas do Estado de Minas Gerais (Sebrae-MG) completou, no dia 11 de julho, seus 40 anos de existência. São quatro décadas de desafios, mas igualmente de muitas conquistas, e com elas a prova de que as Micro e Pequenas Empresas (MPEs) são alavancas fundamentais para o desenvolvimento e crescimento econômico, social e sustentável não só em Minas, mas em todo o país.

Já o presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae Nacional, Roberto Simões, mediante a impossibilidade de comparecimento ao evento, deixou sua mensagem aos presentes. Em sua avaliação, o Sebrae Minas tem sido um importante agente de desenvolvimento, contribuindo para a construção de um Estado mais competitivo, sustentável e socialmente mais justo. “A instituição é um exemplo de dinamismo, agilidade e inovação, o que a tem levado a resultados consagradores. A diretoria e os funcionários, altamente preparados, têm garantido o prestígio e a credibilidade à instituição”.

Renato Cobucci - Imprensa MG

A cerimônia de comemoração pela data foi realizada no dia 10 de julho no Sesc Palladium, localizado na Região Central de Belo Horizonte. Cerca de mil participantes compareceram à solenidade que, além da diretoria, presidentes, ex-presidentes e colaboradores da instituição, contou com a participação de autoridades, imprensa, parlamentares, diversas entidades de classe e empresários mineiros.

Em seu pronunciamento, o atual presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae-MG, Lázaro Luis Gonzaga, destacou a importância da instituição que deve ser vista como “um patrimônio brasileiro, com destaque para a atuação no Estado de Minas Gerais”. O presidente também destacou, em seu discurso, a filosofia da sustentabilidade, adotada como uma prioridade da entidade, que vem se mostrando pioneira na orientação das micro e pequenas empresas também neste quesito.

10

Federação em Ação - set/out de 2012


Na sequência, foi a vez do diretor superintendente do Sebrae-MG, Afonso Maria Rocha, se pronunciar. Ele que também iniciou sua carreira profissional no Sebrae em 1986, quando a instituição era Ceag, revelou que à sua época as MPEs já exerciam papel fundamental para o desenvolvimento do país, e destacou a importância do Sebrae nesse cenário. “Nesses 40 anos, o Sebrae Minas construiu uma história de sucesso, cumprindo sua visão de futuro que é se consolidar como uma instituição referência em soluções de gestão para as micro e pequenas empresas”, destacou o diretor superintendente da instituição. Na avaliação de Afonso Maria Rocha, a entidade é reconhecida como uma “competente e eficaz agência de promoção do desenvolvimento”, cuja atribuição é proporcionar o crescimento do Estado mineiro, melhorando seus indicadores sociais e de sustentabilidade. Ainda de acordo com o superintendente, o Sebrae Minas consolida, a cada ano, sua capilaridade: “estamos hoje em oito regionais e 50 microrregiões. Temos compromisso com a melhoria dos indicadores sociais onde atuamos. Nossa carteira de projetos hoje compreende 311 iniciativas em praticamente todos os segmentos econômicos do Estado, nossa intenção é que cada grupo de empresários diretamente atendido, sirva de

Divulgação FCDL-MG

Divulgação FCDL-MG

O primeiro presidente do Sebrae-MG, que à época ainda era Centro de Assistência Gerencial de Minas Gerais (Ceag), Valternômem Coelho dos Santos, enfatizou a importância da entidade para o desenvolvimento do Estado, bem como o papel das MPEs neste cenário. “Estamos tratando de um bem muito especial e insubstituível para a sociedade que são as micro e pequenas empresas. Temos que proteger este patrimônio extraordinário, e sempre entendi o Sebrae como o antídoto, a vacina contra esse mal que é a mortalidade dessas empresas em todo o país”, ponderou Valternômem Coelho.

exemplo e inspiração para outros. Somos a voz das micro e pequenas empresas, garantindo apoio ao segmento que mais gera renda no país”, garantiu. O governador de Minas Gerais, Antônio Anastasia, por sua vez, destacou o ambiente favorável de negócios e investimentos no Estado, que proporcionam abertura, desenvolvimento de empresas e geração de empregos. “Graças ao trabalho dos empresários, dos trabalhadores, da sociedade civil, com a participação do governo e das entidades, conseguimos superar obstáculos. Vivemos em um ambiente negocial muito propício em Minas Gerais”, afirmou. O governador destacou ainda as parcerias que o Governo de Minas tem com o Sebrae-MG em vários programas, um trabalho que envolve investimentos da ordem de R$ 38 milhões. “Como exemplo, cito o Plug Minas. Nós temos lá milhares de alunos do ensino médio da rede pública estadual, dedicados às diversas atividades de inclusão digital, conhecimento, e técnicas de qualificação. Com o Sebrae-MG, temos ações visando despertar o empreendedorismo”, pontuou Antonio Anastasia. Como não poderia deixar de ser, a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Minas Gerais (FCDL-MG) enquanto entidade de classe e grande parceira do Sebrae-MG, prestigiou a instituição por seus 40 anos de trajetória. “Nos orgulhamos em fazer parte da história de uma instituição com tão nobre missão. Este é um marco na história da entidade, e por isso, além de muito sucesso, desejamos continuar tendo o Sebrae Minas como um de nossos grandes parceiros”, destacou José César da Costa, presidente da FCDL-MG. Como parte da programação prevista para a solenidade, ao final, os participantes conferiram um show com os músicos Paula Santoro, Lô Borges, Flávio Venturini e Túlio Mourão que encantaram com canções do Clube da Esquina.

Federação em Ação - set/out de 2012

11


Geral

União é a nossa força Minas Gerais leva título de maior de maior delegação estadual participante no Encontro Latino-Americano de Líderes “Quando construímos objetivos e traçamos, juntos, nossas metas, estamos mais propensos ao êxito, e o XIII Encontro Latino-Americano de Líderes, veio ressaltar, mais uma vez, que o movimento lojista mineiro está no caminho certo”. A avaliação é de José César da Costa, presidente da FCDL-MG. Nesta décima terceira edição do evento, realizada nos dias 28 e 29 de julho em São Paulo, além de todo o aprendizado adquirido e da interação com os demais participantes, as 125 inscrições, de presidentes e diretores das CDLs mineiras, renderam a Minas Gerais o título de maior delegação estadual. Cerca de 1.200 participantes, entre empreendedores, líderes do varejo nacional e expositores de vários países da América Latina integraram o público do Encontro de Líderes. Promovido anualmente pela Confederação Latino-Americana (CLAM), o evento teve como principal objetivo facilitar o acesso de lideranças do comércio varejista do Brasil e de parceiros Latino-Americanos à tecnologia, além de contri-

12

Federação em Ação - set/out de 2012

buir para a ampliação da capacidade de inovação, sobretudo para as micro, pequenas e médias empresas, com foco na consolidação de um mercado comum Latino-Americano. Neste ano, a programação teve como tema central a questão dos “Líderes de honra – Lições dos grandes líderes”, promovendo um treinamento focado nas estratégias indispensáveis ao mundo empresarial. Entre os palestrantes que integraram a programação da 13ª edição do Encontro LatinoAmericano de Líderes estavam Milton Luis de Melo Santos, Julio Cesar, Valdir Pietro Bom, Emerson Kapaz, Robson Do Val, Cesar Souza, Augusto Cury e Tarsis Wallace, além de representantes do SEBRAE, que apresentaram o contexto em que as MPEs atuam. Na avaliação do presidente da FCDL-MG, José César da Costa, o encontro veio reforçar sua importância enquanto instrumento de capacitação profissional dos líderes do varejo


Divulgação CLAM

nacional e internacional: “realizado anualmente pela Confederação Latino Americana, o Encontro Latino-Americano de Líderes tem atuado de forma decisiva na capacitação e formação de uma nova geração de empreendedores, no sentido de torná-los aptos a enfrentar os grandes desafios do século XXI. Por isso, muito nos alegra o fato de Minas Gerais, ser reconhecida como maior delegação estadual deste evento. É prova de que os líderes mineiros têm buscado, de maneira incansável, por oportunidades que possam agregar em informação e conhecimento”, destacou José César. Além do temário técnico, a programação do evento contemplou apresentações e atividades que proporcionassem aos participantes uma experiência também focada no lado emocional, e na valorização da arte e cultura, com a apresentação do Maestro Júlio Medaglia à frente da Orquestra Sinfônica, e Ballet Bolshoi.

Divulgação CLAM

Divulgação CLAM

“Encantar-se com as novas tecnologias é tão importante quanto encantar-se com o que dá sustentação emocional às pessoas que as põem em prática diariamente. O empresário lida hoje com os altos e baixos da globalização do mundo dos negócios, bem como com as exigências do mercado, cada vez mais competitivo. Nos tempos atuais o Q.I. - Quoeficiente de Inteligência - é tão importante para as empresas quanto o Q.E. - Quoeficiente Emocional –”, pontuou Gerson Gabrielli, presidente da Confederação Latino-Americana (CLAM). O XIII Encontro Latino-Americano de Líderes foi realizado no Centro de Convenções do Hotel World Trade Center (WTC), em São Paulo. Além da representatividade do movimento lojista mineiro com a presença da FCDL-MG e diversas CDLs, o evento contou com a participação de outras instituições como Caixa Econômica, Sebrae, Ambev, Avianca, Braskem, Profiseg, Odonto Medical Group, Governo do Estado de São Paulo e Sabesp. O evento se tornou uma das principais referências de debate da realidade empresarial e econômica do Brasil e da América Latina, tendo conquistado, a cada ano, o respeito e o reconhecimento por desenvolver um projeto de formação de líderes. Entre os palestrantes de renome que passaram pelas edições anteriores estão estudiosos, especialistas e autoridades de renome como Leonardo Boff; Washington Olivetto; o atual vice-presidente da República, Michel Temer; a economista Miriam Leitão; o escritor Augusto Cury; o médico Dráuzio Varella e o publicitário Duda Mendonça.

Federação em Ação - set/out de 2012

13


Geral

Reformulação da Política Nacional de Desenvolvimento Regional vai contar com contribuições de Estados brasileiros

Omar Freire - Imprensa MG

Minas Gerais é o primeiro Estado a promover a etapa estadual das discussões que irão nortear o debate em âmbito nacional

Desenvolvimento regional para a integração nacional. Este é um dos principais objetivos da 1° Conferência Nacional de Desenvolvimento Regional, a ser realizada entre os dias 12 e 14 de dezembro, em Brasília (DF). A proposta é promover um debate em âmbito nacional que acarretará em princípios e diretrizes para a reformulação da Política Nacional de Desenvolvimento Regional (PNDR). Para que a Conferência aconteça no final do ano, estão sendo realizados, ao longo deste segundo semestre, etapas estaduais. A ideia é que esses encontros regionais

14

Federação em Ação - set/out de 2012

possam contribuir com propostas efetivas ao processo de formulação das diretrizes para uma nova política regional brasileira, constituindo um espaço de deliberação, divulgação, e, sobretudo, de diálogo federativo e social. Organizada pelo Ministério da Integração Nacional, a iniciativa pretende promover o desenvolvimento sustentável e a superação das desigualdades regionais do país, assegurando inclusão socioeconômica, melhoria da qualidade de vida, proteção civil e segurança hídrica da população. Na prática, significa que este movimento representa o esforço


do governo federal de indicar conexões para a interação entre as políticas de desenvolvimento regional e as demais políticas públicas, além de promover o fortalecimento da cooperação e uma maior aproximação com os demais entes federados, instituições de ensino superior e sociedade. “Desenvolvimento e Integração Regional: Tornando Minas Mais Gerais”, este foi o lema apresentado por Minas Gerais Entre os dias 01 e 03 de agosto, gestores do Estado, União, municípios, segmentos da sociedade civil, empresários e acadêmicos participaram da 1ª Conferência Estadual de Desenvolvimento Regional de Minas Gerais, na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, em Belo Horizonte (MG). Minas foi o primeiro Estado no país a realizar sua conferência preparatória para a Conferência Macrorregional do Sudeste, que será realizada entre os meses de outubro e novembro, e a Conferência Nacional, nos dias 12, 13 e 14 de dezembro, em Brasília. O evento teve o objetivo de abordar os temas relacionados ao planejamento e práticas para a promoção do desenvolvimento regional integrado, com o intuito de diminuir as disparidades existentes entre as regiões e avançar em um projeto desenvolvimentista para Minas Gerais. Como parte do calendário nacional proposto pelo Ministério da Integração, a iniciativa resultou nos cinco princípios e 20 diretrizes que os mineiros levarão às conferências do Sudeste e Nacional, contribuindo para a formulação da nova Política Nacional de Desenvolvimento Regional (PNDR). Também foram eleitos 20 delegados do setor público e da sociedade civil que representam Minas nas próximas etapas, defendendo as propostas e os interesses do Estado. Entre os eleitos, estão seis do poder público, seis da sociedade civil, quatro do setor empresarial e quatro do setor de Ensino, Pesquisa e Extensão.

Norteados por quatro eixos temáticos (governança, participação social e diálogo federativo, financiamento do desenvolvimento regional, desigualdades regionais e os critérios de elegibilidade: vetores do desenvolvimento regional integrado), os participantes do evento discutiram propostas de políticas levando em consideração a heterogeneidade das regiões, reforçando a ideia de soma de esforços entre diversos agentes para o desenvolvimento do país. O encontro foi coordenado pelo Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana (Sedru), com o apoio do Ministério da Integração Nacional e do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). A abertura oficial do evento foi presidida pelo governador Antonio Anastasia, que na oportunidade, falou sobre a necessidade de melhorar a inclusão regional, diminuindo as desigualdades dentro de Minas e em todo o Brasil, com foco em infraestrutura física e social.“Nosso principal objetivo é apresentar propostas para trabalhar a inclusão regional, ou seja, diminuir essas desigualdades por meio da melhoria da infraestrutura física e social, sempre levando a atratividade de empresas, novos empreendimentos e geração empregos para as regiões que são menos desenvolvidas”, destacou o governador do Estado. Para a subsecretária de Desenvolvimento Regional da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana (Sedru), Beatriz Morais, o evento cumpre seu objetivo de discutir o desenvolvimento das regiões de Minas com o foco na diminuição das diferenças. “Minas Gerais sai na frente, não só por promover a primeira conferência do país, mas por proporcionar um debate de conteúdo, que envolveu vários segmentos da sociedade, resultando em propostas que vão ser de grande valia para o desenvolvimento do Brasil”, afirmou.

A Conferência Nacional de Desenvolvimento Regional é um processo organizado em três etapas integradas e sequenciais:

Conferências Estaduais: 1º de agosto a 11 de outubro. Conferências Macrorregionais: 17 de outubro a 15 de novembro. Conferência Nacional: 12 a 14 de dezembro, em Brasília (DF). Federação em Ação - set/out de 2012

15


Geral

De olho na validade: Consumidor poderá solicitar troca de produto vencido Programa incentiva o consumidor a observar prazos de validade dos produtos e fornecedores a criarem mecanismos de controle Desde julho deste ano, o consumidor mineiro que se deparar com algum produto fora do prazo de validade terá o direito de obter, gratuitamente, a mesma mercadoria que esteja dentro do prazo, antes de passar pelo caixa. A determinação, integra o programa ‘De olho na validade’, uma iniciativa da Associação Mineira de Supermercados (Amis), Procon Estadual, Fórum dos Procons Mineiros e o Movimento das Donas de Casa de Minas Gerais. O protocolo de intenções para que a medida entrasse em vigor foi assinado em maio desse ano. A partir da data, os estabelecimentos tiveram 45 dias para aderir voluntariamente à iniciativa e se adequarem. A proposta, que já conta com a participação de 60 redes supermercadistas, incluindo as maiores empresas do Estado, vem trazendo benefícios à população na medida em que, além de trazer uma compensação imediata, incentiva uma atenção maior ao prazo de validade, não só pelo fornecedor, que deve arcar com o fornecimento gratuito do produ-

16

Federação em Ação - set/out de 2012

to, mas também pelo consumidor que será estimulado a observar a informação. A implantação do programa, válido em todo o território mineiro, é feita por adesão voluntária pelos supermercadistas, que são facilmente identificados por meio de cartazes explicativos afixados em pontos de grande circulação. A relação dos supermercados participantes, com os respectivos endereços de lojas, está disponível na internet, nos sites do Movimento das Donas de Casa (www.mcdmg.com.br), do Procon-MG (www.mp.mg.gov.br/ procon) e da Amis (www.amis.org.br). Trata-se de uma iniciativa criada em São Paulo, em 2011, pela Fundação Procon São Paulo e da Associação Paulista de Supermercados. Já aderiram ao programa “De olho na validade” Estados como Paraíba, Pará, Espírito Santo e São Paulo. Em Minas Gerais, a campanha terá abrangência estadual, atingindo, inclusive, municípios em que exista apenas um supermercado participante. Com informações AssCom MPMG


Regras do programa Art. 1º Fica instituído para compras no varejo, na forma do disposto nos artigos seguintes, o Programa “De Olho na Validade”, cujos objetivos são prevenir a prática de oferta de produtos com prazo de validade vencido, incentivar o consumidor a verificar tal informação no ato da compra e propiciar mecanismos alternativos de solução de conflitos de consumo. Art. 2º Os participantes do Programa “De Olho na Validade” deverão, quando o consumidor, dentro do estabelecimento comercial, identificar um produto cujo prazo de validade esteja vencido, fornecer a ele, de forma gratuita e imediata, um outro produto idêntico e próprio para o consumo. § 1º. Na hipótese de, no estabelecimento comercial, não existir produto idêntico àquele cujo prazo de validade esteja vencido, o consumidor terá direito a qualquer produto similar da mesma seção com preço equivalente. § 2º. Na hipótese do § 1º, se não houver produto com preço equivalente que atenda ao consumidor, o mesmo poderá optar por um outro produto de preço superior ou inferior existente na mesma seção, sendo que, no primeiro caso, deverá complementar a diferença do valor, e, no segundo, não fará jus a crédito remanescente. § 3º. O consumidor receberá gratuitamente a mesma quantidade de produtos com prazo de validade vencido que ele encontrar na área de vendas, salvo se houver vários produtos do mesmo lote de registro, hipótese em que o consumidor receberá 01 (um) produto por lote.

§ 4º. O fornecedor não é obrigado a ceder ao consumidor, de qualquer forma, crédito equivalente ao valor do produto encontrado com o prazo de validade vencido. Art. 3º. O direito previsto no artigo 2º somente é aplicável antes da concretização da compra do produto. Parágrafo único. Quando a constatação do vencimento do prazo de validade do produto ocorrer após a concretização da compra (pagamento), aplicam-se as regras estabelecidas na legislação de defesa do consumidor. Art. 4º. O fornecedor deverá ostentar, em todo o estabelecimento, placas e avisos sobre o Programa “De Olho na Validade” e suas regras, os quais, obrigatoriamente, seguirão o padrão gráfico elaborado pela Associação Mineira de Supermercados – Amis. Art. 5º. A adoção das regras e procedimentos acima dispostos não impede, de qualquer modo, a atuação dos órgãos de defesa do consumidor em razão de atos fiscalizatórios ou de denúncias de consumidores, tampouco impede, por parte do consumidor, a realização de reclamação. Art. 6º. A adesão por parte dos fornecedores ao Programa “De Olho na Validade” é feita de forma voluntária, por prazo indeterminado, podendo ser cancelado pelo fornecedor a qualquer momento, desde que, de forma inequívoca e ostensiva, informe o consumidor.

Fonte: Assessoria Jurídica do Procon-MG

Consumidor, caso encontre algum produto com validade vencida, antes de passar pelo caixa, você receberá gratuitamente o mesmo produto, ou um similar, dentro da validade

Federação em Ação - set/out de 2012


Geral

Novo ponto eletrônico para micro e pequenas empresas entra em vigor Portaria do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) ainda gera dúvidas entre os principais envolvidos por essa medida

A Portaria 1.510, de 21 de agosto de 2009, do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), que regulamenta a marcação de ponto, entrou em vigor no dia 03 de setembro deste ano para as Micro e Pequenas Empresas (MPEs). Apesar de não ser tão recente, o assunto ainda é motivo de dúvidas e muitas polêmicas que envolvem o próprio MTE, os fabricantes dos equipamentos que registram o ponto, e as MPEs.

Ainda de acordo com a portaria, o funcionário não é obrigado a guardar o comprovante, mas a empresa deverá manter o equipamento disponível para a fiscalização por cinco anos, a contar do último registro de ponto feito no aparelho. A principal alegação do Ministério é que esse tipo de Serviço além de evitar fraudes, apresenta vantagens frente aos métodos já utilizados pela facilidade e velocidade conseguida na transmissão das informações para os Serviços de folha de pagamento, e garantia no direito dos trabalhadores. Para aqueles empresários que ainda não fizeram a aquisição do aparelho, atenção às recomendações: segundo o art. 74

Rogério Janu

A portaria determina que são obrigadas a instalar o Registrador Eletrônico de Ponto (REP), todas as empresas que já utilizam o Serviço de ponto eletrônico, com mais de 10 funcionários e carteira assinada. O que muda desse novo Serviço em relação ao já adotado pela maioria das empresas, entre outras especificações, é a necessidade de que os aparelhos sejam certificados por órgãos técnicos, possuam memória

inviolável e emitam os recibos de papel ao trabalhador no momento de entrada ou saída do ambiente de trabalho.

Federação em Ação - set/out de 2012


da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), empresas com menos de dez funcionários são dispensadas de qualquer tipo de registro de ponto; as empresas que realizam o controle de ponto por meio da marcação manual ou de forma mecânica, via cartão em papel, não precisam migrar para o Serviço. E ainda: Serviços eletrônicos alternativos de controle de jornada podem ser aceitos, desde que autorizados por convenção ou acordo coletivo de trabalho. Isso significa que alguns equipamentos e Serviços sem impressão de tíquete poderão ser mantidos, desde que aceitos pelo sindicato de classe por acordo ou convenção. Somente as empresas que não estão em qualquer das três condições anteriores, e pretendem usar o registro eletrônico, estão sujeitas ao cumprimento das regras contidas na Portaria 1.510/09 do MTE, e, por isto são obrigadas a comprar o Registrador Eletrônico de Ponto (REP), com impressão de tíquete. A empresária referência no assunto em Minas Gerais, Lucienne Cenízio, recomenda cautela nesse processo em função das brechas que ainda confundem os micro e pequenos empresários. “Além do custo da aquisição do equipamento, existem falhas ainda mais graves que vão desde o processo de impressão do tíquete, pois com o passar do tempo as informações são apagadas, até a vulnerabilidade do aparelho, já que todos os dados da empresa podem ser perdidos em caso de um acidente, por exemplo”, explica. Lucienne ainda pontua que a própria entrada do Inmetro como órgão certificador gera dúvidas. “A participação do Inmetro indica a necessidade de novo processo de regulamentação e certificação dos aparelhos, já que os atuais apresentam desconformidade com as regras estabelecidas pelo próprio ministério”, completa.

Para quem já comprou De acordo com Lucienne Cenízio, para os empresários que já adquiriram o equipamento ou têm como única opção possível o REP, que estes sejam consumidores exigentes e criteriosos. “Antes, durante e após a compra, documente toda e qualquer ação, desde o orçamento até a manutenção, durante os cinco (05) anos passíveis de fiscalização do equipamento, notifique o seu fornecedor e o MTE sempre que notar algum descumprimento do REP às exigências, e principalmente, antes da compra, obtenha de seu fornece-

dor o compromisso de reposição ou recall do REP após dezembro/2013”, recomenda Lucienne.

Prazos para a medida O prazo para adequação a este novo Serviço é de 90 dias, a contar da data em que a portaria entrou em vigor. Nesse período, nenhuma empresa poderá ser multada, já que a primeira visita é sempre orientativa. Essa é a terceira e última etapa de implantação do novo ponto, que começou em 2 de abril deste ano. Nesse dia, a medida passou a vigorar para empresas do varejo, da indústria e do setor de serviços. Em 1º de junho, foi a vez das empresas dos setores agrícola e agropecuário se adaptarem à medida.

características do novo Serviço exigidas pela portaria 1.510/2009 relógio interno de tempo real funcionamento ininterrupto por um período de 1.440 horas na ausência de energia elétrica mostrador deve exibir hora, minutos e segundos evitará fraudes nas horas trabalhadas tem impressor de bobina de papel integrado e de uso exclusivo, que permita impressões com duração mínima de cinco anos

Federação em Ação - set/out de 2012

19


Geral

Quem é o pequeno e médio empreendedor

brasileiro?

Levantamento realizado por meio de uma parceria entre o Serviço de Proteção ao Crédito no Brasil (SPC) e Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) aponta características dos empreendedores no Brasil

Homem. 42 anos. Ensino médio completo. Faturamento bruto de até R$ 60 mil por mês. Não usou financiamento bancário na hora de abrir o próprio negócio. Emprega familiares. Essas são algumas das características apontadas em estudo divulgado recentemente sobre o perfil do empreendedor de pequeno e médio porte do varejo brasileiro. O levantamento, demandado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), foi realizado pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e levou em conta dados coletados em junho deste ano junto a comerciantes varejistas das 27 capitais brasileiras. A pesquisa também aponta que 77% dos empreendedores tiveram que usar capital próprio ou pediram empréstimos aos familiares (9%) na hora de abrir o empreendimento. Do total de empresários entrevistados, apenas 7% disseram ter utilizado linhas de crédito bancário. “Apesar de toda publicidade do Governo sobre uma política de redução de juros e

20

Federação em Ação - set/out de 2012

de direto acesso ao crédito, o resultado que chegamos é de que o empreendedor não está sendo alcançado pelo Serviço financeiro nacional”, avalia o presidente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), Roque Pellizzaro Jr. Entre outros dados apurados pelo levantamento, está a participação feminina no empresariado, que hoje responde por 31%. Apesar disso, o estudo aponta que os homens lideram o segmento com a fatia de 69% do setor varejista. Já em relação à escolaridade, 46% dos entrevistados têm ensino médio e 43%, possuem formação superior ou pós-graduação. Cerca de 63% dos empresários entrevistados estão no negócio atual há mais de 10 anos e 67% já havia trabalhado no varejo ou tiveram negócios herdados da família. “Esses dados refletem o grau de maturidade do empreendimento do lojista. Empresas que passam do segundo ano de operação conseguem desenvolver a atividade comercial por


mais tempo”, pontua o economista da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do SPC, Nelson Barrizzelli.

afirmou que esses investimentos serão feitos exclusivamente com capital próprio.

Quanto ao uso de novas tecnologias, o atual cenário varejista surge como uma oportunidade de mercado para empresas desenvolvedoras de softwares e prEstadores de serviços e consultores na área de tecnologia da informação. Isso porque, o estudo mostra que 82% dos empreendedores não utilizam novas tecnologias como e-commerce, automação comercial informatizada, displays interativos e sites de compras coletivas. “As empresas de T.I pecam por priorizar produtos e serviços para o varejo de grande porte. Não adianta tentar oferecer para uma mercearia o mesmo Serviço que serve para uma grande rede de supermercados. Enxergo nas pequenas e médias empresas um mercado de aproximadamente 800 mil varejistas com grande potencial a ser explorado”, comenta Roque Pellizzaro Jr.

O motivo de tanto investimento próprio, segundo a CNDL, é que o crédito oferecido pelos bancos é limitado, a burocracia é alta e os juros cobrados são caros. “Os bancos seguem um raciocínio mercadológico: preferem emprestar capital de giro a curto prazo (juros maiores) do que liberar crédito para um investimento de longo prazo (juros menores)”, explica Roque Pellizzaro Junior.

Por outro lado, o estudo informa que 53% dos empresários pretendem investir no negócio, mas de outras formas: fazendo ampliações na loja, adquirindo maquinário e contratando mais mão de obra. Esses tipos de investimentos mostram o otimismo dos entrevistados com a economia, uma vez que 57% deles não esperam aumento da inadimplência. No entanto, mais uma vez a maioria dos varejistas

80%

Tem o atual negócio há mais de 5 anos

85%

nunca teve negócio anteriormente

39%

possui ensino superior completo

82%

Para o dirigente lojista, o mecanismo deveria funcionar exatamente ao contrário, já que, de acordo com o estudo, o faturamento bruto dos varejistas é de aproximadamente R$ 60 mil por mês e 50% empregam de um a quatro funcionários por estabelecimento. “A massa do varejo brasileiro é formada por empresas pequenas e simples. Uma possível solução para encorajar o acesso desses empreendedores ao crédito seria seguir o exemplo do que hoje é feito com o crédito agrícola, ou seja, deveriam ser oferecidas certas linhas de crédito desburocratizadas e obrigatórias na carteira dos bancos. Caso nada seja feito, este dinheiro não vai chegar para quem mais precisa”, avalia. Com informações Assessoria de Imprensa CNDL

como começou no varejo 40% 34%

26% Assumiu negócio da família

não usa tecnologia no apoio à venda

Nunca trabalhou em varejo Trabalhava em varejo

Federação em Ação - set/out de 2012

21


Geral

FOPEMIMPE: uma ferramenta para a construção de políticas públicas voltadas para os pequenos negócios em Minas Gerais Membros dos Comitês do Fórum Permanente Mineiro das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (FOPEMIMPE) reúnem-se para debater e propor ações para o segmento

Identificar as necessidades das Micro e Pequenas Empresas (MPEs) de todo o Estado, propondo e apresentando ações de trabalho de acordo com suas demandas, por áreas. Esse foi o objetivo das Reuniões dos Comitês Temáticos do FOPEMIMPE, realizadas entre os dias 18 e 20 de setembro na sede da FCDL-MG. Trata-se de um movimento realizado periodicamente pelos membros dos seis grupos. Na manhã do primeiro dia, membros do Comitê de Formação e Capacitação Empreendedora fizeram uma avaliação das propostas para as ações do grupo que é o responsável por mapear as necessidades e difusão da capacitação empresarial e de mão de obra para as MPEs. A tarde foi a vez dos membros do Comitê de Investimento, Financiamento e Crédito, cuja função está associada ao aumento de crédito saudável e adequado para os pequenos negócios.

Já no dia 19, se apresentaram os membros do Comitê de Acesso a Mercados, responsável por viabilizar ações para fomentar o acesso das micro e pequenas empresas ao mercado de compras governamentais e de fornecimento para grandes empresas. Também neste dia, foram discutidas as questões relativas a atuação do Comitê de Racionalização legal e Burocrática. Os membros realizaram a revisão das propostas em andamento e adequação para a Lei Geral do Estado, além da otimização de Processos de Pré-Contrato, uso da Certificação Digital, baixa de empresas e obrigatoriedade do cartão de ponto. No terceiro e último dia das reuniões dos comitês tematicos, foi a vez dos membros dos Comitês de Qualidade e Inovação, e Comércio Exterior. Os grupos são responsáveis por desenvolver ações para disseminar a cultura da qualidade e estimular a capacitação tecnológica, e criar mecanismos para facilitar os processos de exportação, melhorar a competitividade e ampliar oportunidades no mercado internacional, respectivamente.

O FOPEMIMPE

Divulgação FCDL-MG

Presidido pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais, o FOPEMIMPE é composto por instituições que representam o poder público e os setores da indústria, do comércio e serviços e do turismo.

22

Federação em Ação - set/out de 2012

A participação nos comitês temáticos não é restrita aos membros do fórum. Todos podem contribuir para a construção de propostas, incluindo empresas e entidades representativas por meio do envio de demandas para o debate nos comitês temáticos.


CNDL

Banco do Brasil (BB) e Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) oficializam parceria A iniciativa vai beneficiar as Micro e Pequenas Empresas (MPEs) no que diz respeito ao acesso ao crédito. Entre as medidas, está a reabertura de linha de crédito para financiar o pagamento do 13º salário das empresas

O Banco do Brasil (BB) e a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) assinaram, no dia 08 de agosto, parceria com o objetivo de reforçar o compromisso do BB com o comércio varejista, realizando ações conjuntas para facilitar o acesso ao crédito às Micro e Pequenas Empresas. A iniciativa vai beneficiar empresas associadas às Federações das Câmaras de Dirigentes Lojistas (FCDLs) e Câmaras de Dirigentes Lojistas (CDLs) de todo o país, por meio do programa BOM PARA TODOS, estratégia de posicionamento do Banco do Brasil lançada em abril de 2012.

Cláudio Araújo

Todos os produtos e serviços oferecidos na parceria visam o fortalecimento do setor, envolvendo principalmente os empresários de pequeno porte, por meio de soluções de capital de giro e opções de compra parcelada para incrementar as vendas e ampliar a oferta de crédito ao consumidor final.

Entre as medidas previstas está a reabertura das contratações do BB Giro Décimo Terceiro Salário, linha de crédito que oferece capital de giro às empresas de todos os ramos e portes para o pagamento do 13º salário dos seus empregados, mais os encargos sociais incidentes. O prazo de pagamento é de até 13 parcelas e as taxas de juros são a partir de Taxa Referencial (TR), mais 0,98% ao mês. Essa linha tem ainda, como diferencial, a carência de até 120 dias para o pagamento da primeira parcela. Com isso, o empresário pode contratar o empréstimo já em agosto e começar a pagar em 2013, sem comprometer seu fluxo de caixa para as vendas do final do ano. Os comerciantes receberão informações sobre o BB Crediário, linha de crédito direcionada às pessoas físicas que oferece o financiamento de bens e serviços em até 48 vezes, com taxas de 1,88% a 1,95% ao mês, diretamente nos estabelecimentos afiliados à Cielo. Assim, o lojista pode receber à vista suas vendas e o consumidor ganha prazo para pagar suas compras. Os lojistas associados ao Serviço CDL também poderão conferir a ‘Antecipação de Créditos ao Lojista’ e ‘Desconto de Cheque’, ambos com taxas diferenciadas, além do ‘Cartão de Crédito CNDL’, ainda em fase de desenvolvimento. O evento de oficialização da nova parceria entre as instituições foi realizado na sede da CNDL, em Brasília, e contou com a participação do vice-presidente de Agronegócios e Micro e Pequenas Empresas do BB, Osmar Dias; do diretor de Micro e Pequenas Empresas, Adilson Anísio; do gerente de Empréstimos e Financiamentos, Flávio Alvim, e de outros executivos do Banco; além de dirigentes da CNDL. Com informações Assessoria de Imprensa CNDL e Banco do Brasil

Federação em Ação - set/out de 2012

23


MOvimento Lojista

BDMG: há 50 anos promovendo o desenvolvimento socialmente inclusivo e sustentável, e a diversificação dos setores produtivos mineiros Instituição tem trajetória marcada pela excelência na gestão, comprometimento com a ética, e principalmente, em sintonia com os novos desafios da economia do Estado de Minas Gerais Promoção ao desenvolvimento é o termo mais marcante na atuação do Banco de Desenvolvimento de MInas Gerais (BDMG) que carrega, já em seu nome, as responsabilidades de um agente financeiro e de fomento do Governo Estadual. Nessas cinco décadas de existência, completos em setembro deste ano, o banco vem apoiando, sem distinção, empreendimentos dos mais variados portes e que contribuem para a dinâmica do Estado, incentivando setores vitais para a economia mineira como indústria, agricultura, agronegócio, comércio, prestação de serviços e infraestrutura. A interiorização do desenvolvimento e a redução das desigualdades regionais foram, notoriamente, uma das preocupações da

24

Federação em Ação - set/out de 2012

instituição que, com o passar do tempo as transformou em metas, e por isso, são hoje uma realidade em todo o Estado. O banco está presente em 853 municípios e em todas as regiões do território mineiro, levando soluções financeiras adequadas à realidade do empreendedor e facilitando, cada vez, mais seu acesso ao crédito. Criado em 1962, o BDMG desempenha uma participação estratégica no crescimento da economia de Minas. De acordo com o atual presidente do BDMG, Matheus Cota de Carvalho, a instituição foi criada para apoiar o desenvolvimento industrial, mas logo passou a estimular outros segmentos. “Nossa atuação não se restringe aos setores tradicionais,


Acervo BDMG Inicialmente o BDMG ocupou dois andares do Banco Mineiro da Produção, na Praça Sete. 1962.

pois temos atendido às demandas da nova economia, principalmente nas áreas de tecnologia e serviços (call centers e shopping centers, dentre outros). Esses são alguns dos marcos alcançados, que consolidou o BDMG como o maior banco estadual de fomento”, explica. Identificou-se, ao longo do tempo, que a evolução do banco se deu especialmente em quatro setores: desembolsos aos municípios mineiros, acesso das micro e pequenas empresas ao crédito, apoio à inovação e estruturação de projeto. Por isso, um dos focos principais que compõem a nova estratégia do BDMG é multiplicar a base de clientes de micro e pequeno portes, facilitando o acesso a recursos financeiros e agilizando as concessões de crédito. Para se ter uma ideia desse cenário, de janeiro a julho de 2012, o BDMG desembolsou R$ 156 milhões para micro e pequenos empreendedores, um crescimento de 43,1% superior ao mesmo período do ano passado (R$ 108,9 milhões). Houve aumento do número de clientes atendidos nesse segmento, passando de 1.641 entre janeiro e julho de 2011, para 2.052 entre janeiro e julho de 2012. Esses resultados têm sido alcançados por meio de uma série de ações, como

a formação da rede de Correspondentes Bancários, na qual a FCDL-MG é uma entidade parceira do banco, a revitalização do atendimento por meio do call center, o Renova Geraminas (programa de relacionamento que visa diferenciar empresas que já são clientes do Banco) e avanços na solicitação de financiamentos pela web. “Dessa forma, o BDMG demonstra estar comprometido no melhor atendimento às MPEs. Nossa expectativa é alcançar cerca de R$ 300 milhões em liberações para empresas de micro e pequeno porte em 2012, cumprindo a meta de alcançar 6 mil clientes, mais do que o dobro da base atual”, adianta Matheus Carvalho. Isso porque, o segmento tem papel preponderante tanto na economia mineira como em todo o país, conforme explica o presidente do BDMG, Matheus Cota de Carvalho. “As micro e pequenas empresas são grandes geradoras de emprego e renda nos mais diversos setores econômicos. Só em Minas Gerais, os micro e pequenos empreendedores representam um universo de mais de 700 mil negócios formais, cerca de 50% da força de trabalho formal e 40% da massa salarial”.

Federação em Ação - set/out de 2012

25


BDMG no futuro

Acervo BDMG

Muitos são os planos da instituição para os próximos anos. Além de facilitar o acesso ao crédito para as Micro e Pequenas Empresas, estar mais próximo dos clientes, apoiar a economia do conhecimento, da ciência, da tecnologia e da sustentabilidade; e ser mais parceiro das administrações municipais, são alguns dos objetivos do BDMG para os próximos anos.

Cinquentenário do BDMG

Acervo BDMG

Acervo BDMG

Para a celebração do aniversário, a instituição preparou várias ações. Uma delas é o hotsite Rede de Histórias, uma iniciativa do BDMG Cultural que compõe o Projeto Memorial BDMG 50 anos. Na rede social, cidadãos, funcionários, clientes, imprensa, entre outros públicos, podem se cadastrar e compartilhar mídias. Os formatos dos arquivos vão desde textos e fotos, a vídeos e links. As informações reunidas contribuirão para contar a história do Banco e projetar o seu futuro.

26

Federação em Ação - set/out de 2012

Na esfera cultural, a instituição está com uma programação extensa de eventos, tanto na capital quanto no interior. Um concurso de fotografia, Retrato de Minas, tem a participação de fotógrafos profissionais e amadores que concorrem com imagens relacionadas ao desenvolvimento do Estado. Para o Vale do Jequitinhonha, estão sendo organizadas sessões de cinema abertas ao público, nas quais serão exibidos vídeos com depoimentos de moradores locais. Na área musical, há ainda o JK em Seresta, com apresentações de serestas típicas de Diamantina. Quem passar pela sede do banco, na capital mineira, também poderá conferir uma exposição fixa no hall de entrada do edifício com os 50 anos da história do Banco e as expectativas para o futuro. O BDMG possui várias linhas de financiamento destinadas ao segmento de empresas de micro e pequeno porte. Estas são diferenciadas das demais existentes no mercado, porque se caracterizam por longos prazos de carência e de amortização do financiamento, e também pelas mais baixas taxas de juros.


BDMG Geraminas: a linha financia capital de giro para empresas com faturamento anual de até R$ 3,6 milhões. As taxas fixas são bastante competitivas e foram revisadas em maio de 2012, sendo ofertadas a partir de 0,89% ao mês.

BDMG Giro Média Empresa: financia capital de giro a médias empresas dos setores de indústria, comércio e serviços com faturamento anual entre R$ 6 milhões e R$ 90 milhões. O valor financiável é de até R$ 3 milhões por empresa.

BDMG Fixo Fácil: financia projetos de investimento para ampliação, recuperação e modernização de ativos fixos e investimentos intangíveis nos setores de indústria, comércio e prestação de serviços. Os valores financiáveis são de até 80% dos investimentos, limitado a R$ 4 milhões por cliente e os juros a partir de 0,91% ao mês.

Pró-Inovação: financia projetos de desenvolvimento ou implantação de inovação de produtos e serviços. Os juros são de 8% ao ano, carência é de 12 meses, com prazo de 48 meses para amortização. O valor financiável é de até R$ 2 milhões. Proptec: financia projetos de implantação, ampliação e modernização de empresas localizadas em parques tecnológicos, como o Parque Tecnológico de Belo Horizonte (BH-TEC). Os juros são de 9% ao ano, a carência é de 12 meses e o valor financiável é de até R$ 2 milhões.

Acervo BDMG

BDMG Giro Fácil: financia empresas dos setores de indústria, comércio e serviços, com no mínimo dois anos de operação. A linha financia 100% da necessidade de capital de giro da empresa, limitado a até R$ 4 milhões. Os juros são a partir de 0,95% ao mês.

Apresentação do projeto vencedor para construção da nova sede do BDMG. O projeto é de autoria dos arquitetos Humberto Serpa, Marcos Vinicius Rios Meyer, William Amos Abdala, Márcio Pinto de Barros. 1969. Acervo BDMG.

Federação em Ação - set/out de 2012

27


MOvimento Lojista

CDLs mineiras levam soluções financeiras adequadas ao micro e pequeno empreendedor e colaboram para o desenvolvimento de seu município

Dirlaine Mayre

Atuando como Correspondentes Bancários do BDMG, entidades de todo o Estado contribuem para a dinamização da economia regional, geração de oportunidades, emprego e renda

Mais Câmaras de Dirigentes Lojistas (CDLs) estão interessadas em se tornar Correspondentes Bancários do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG). Por isso, em breve, uma nova turma de representantes das entidades participa, em Belo Horizonte, de um novo treinamento oferecido pelo banco. A expectativa é capacitar mais de 25 representantes de CDLs para que as entidades exerçam a função de Correspondente Bancário em seu município. Na prática, significa que as instituições irão transferir os benefícios disponibilizados pelo BDMG aos seus associados, apresentando às empresas soluções financeiras, bem como

28

Federação em Ação - set/out de 2012

efetuando a recepção e encaminhamento de propostas de financiamento. A ideia é descentralizar e ampliar o acesso ao crédito para o segmento, além de garantir facilidade e agilidade nos processos solicitados. Entre os dias 12 e 13 de julho deste ano, representantes de 12 CDLs de todo o Estado, participaram do primeiro treinamento para CDLs promovido pelo BDMG para a função de Correspondente Bancário. Para Messias Antonio, que representou a CDL Rio Pardo de Minas, a capacitação permitiu aos participantes conhecerem, em detalhes, as etapas de análise de uma proposta de financiamento. A forma como


Dirlaine Mayre

CDL Muriaé é a primeira CDL a se tornar Correspondente Bancário

as vantagens desse tipo de serviço foram apresentadas, também foi bastante interessante, em sua avaliação. “O conhecimento adquirido durante o treinamento vai nos proporcionar maior segurança na prestação dos serviços propostos por meio desta parceria com o BDMG”, completou o participante. Entre CDLs que participaram do primeiro treinamento estão a CDL Buritis, CDL Barbacena, CDL Conselheiro Lafaiete, CDL Formiga, CDL Ipanema, CDL Itajubá, CDL Lagoa Formosa, CDL Muriaé, CDL Paraguaçu, CDL Patrocínio, CDL Rio Pardo de Minas e CDL Sete Lagoas. Os treinamentos são resultado da parceria firmada entre a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Minas Gerais (FCDL-MG) e o BDMG, em maio deste ano. A entidade foi procurada pela instituição financeira por sua abrangência, potencial visto pelo banco para a captação de novos clientes. Entre os fatores considerados pelo BDMG, para a escolha da Federação como parceira, está a credibilidade e atuação da entidade, que sempre busca melhores condições para o desenvolvimento de suas Federadas e, consequentemente, para todas as empresas associadas às CDLs de Minas Gerais. “Esperamos que as CDLs possam continuar interessadas neste movimento e ampliar, ainda mais sua atuação em todo o Estado, agindo como um importante agente social cuja preocupação central é o desenvolvimento de seu município”, comentou José César da Costa, presidente da Federação das CDLs mineiras. Por meio dos correspondentes, o Banco espera cumprir a meta de alcançar 6 mil clientes neste ano, mais do que o dobro da base atual. O objetivo da instituição é ampliar, cada vez mais, a carteira de clientes, atingindo 25 mil novos contratos até 2014.

Depois de toda a documentação entregue e das orientações recebidas, a CDL Muriaé, na região Norte do Estado, foi a primeira entidade a se tornar um Correspondente Bancário. A entidade desempenha a função desde julho deste ano, quando, durante o evento ‘Café com Crédito’ foi feita a assinatura do convênio com o banco. Na oportunidade associados, entidades, autoridades e demais empresários do município conheceram as novas condições de financiamento e linhas de crédito oferecidas aos micro, pequenos e médios empresários mineiros. Entre os produtos a serem oferecidos pelo BDMG por meio da CDL estão opções como o Giro Fácil, Geraminas e Fixo Fácil, com concessões de capital de giro e expansão das empresas. Na avaliação de José César da Costa, presidente da FCDL-MG, a expectativa para esta iniciativa são as melhores: “Estamos certos de que a ampliação do acesso ao crédito para o financiamento dos mais diversos empreendimentos em Muriaé vai contribuir não só para o crescimento do movimento lojista, mas irá propiciar a melhoria e desenvolvimento das condições socioeconômicas da região”, destacou o presidente. O presidente da CDL Muriaé, Gustavo Ferreira, explicou que o novo panorama favorecerá os empresários da cidade que buscam crédito para se fortalecer no mercado. “A CDL fará a intermediação entre a empresa e o BDMG, sem cobrar nenhuma taxa extra. Além disso, o crédito será facilitado, com taxas a partir de 0,41% ao mês, que nenhum outro banco oferece”, explicou. Nélio Araújo, diretor da AGRA Financiamentos, que atuou como parceira da CDL no processo de adequação dos documentos de acordo com as normas do BDMG, evidenciou a força da união na busca pelos empréstimos. “A média de aprovação para empréstimos junto ao BDMG é de 50%, e em Muriaé conseguimos aprovar 80%”, informou. Em Muriaé, a CDL e a AGRA Financiamentos serão as responsáveis por repassar toda a documentação necessária para que a empresa adquira o crédito solicitado. O BDMG fará o cadastro e a consulta das condições da solicitante, cabendo novamente ao Correspondente Bancário formalizar o acordo, para seja feita a liberação do crédito.

Federação em Ação - set/out de 2012

29


Movimento Lojista

Ética, compromisso e transparência Cada eleitor tem sua parcela de responsabilidade na escolha dos representantes políticos. Por isso, no segundo turno dessas eleições, pense ainda mais e vote consciente

Um Brasil mais justo e livre da corrupção. Esse é o desejo de todos os brasileiros. Mas para que isso aconteça, para que a impunidade nacional seja reduzida, é preciso que os cidadãos façam mais do que cobrar efetiva punição dos corruptos. É preciso antecipar esse processo, que pode ser evitado no momento em que o eleitor está diante da urna. Neste ano de 2012, nos mais de 5.500 municípios brasileiros, os eleitores escolheram ou reelegeram seus candidatos para prefeito, vice-prefeito e vereadores. Nas cidades em que haverá o segundo turno, esta participação não pode se resumir ao contato do cidadão com a urna e não deve ser entendida como uma obrigação cujo não comparecimento implica em uma série de restrições como o cancelamento do título de eleitor, impossibilidade de inscrever em concursos públicos, de obter carteira de identidade ou passaporte, renovar matrícula em instituições de ensino oficial, e até mesmo de obter empréstimos em estabelecimentos de crédito mantidos pelo governo. Pelo contrário, o voto é uma conquista e deve ser utilizado com critério e responsabilidade. Isso porque, a escolha por um candidato implica, posteriormente, na validação de seus projetos, ações e de seu comprometimento com o eleitorado. Nesse sentido, é necessário criar e incentivar a cultura da preocupação com as competências e as responsabilidades atribuídas a cada cargo para o qual os candidatos são escolhidos. Atualmente, diversas campanhas e ferramentas estão à disposição dos eleitores para que conheçam os perfis dos candidatos, incentivando o voto limpo, ou seja, livre de interesses e influências, e o respeito à legislação eleitoral. As eleições de 2012 foram, por exemplo, as primeiras do

30

Federação em Ação - set/out de 2012

país nas quais a Lei da Ficha Limpa (Lei Complementar 135/2010) entrou em vigor. O objetivo da lei, fruto de iniciativa popular que reuniu cerca de 1,3 milhões de assinaturas, visa melhorar o perfil dos candidatos a cargos eletivos do país, tornando público o acesso às informações da vida pregressa dos candidatos e mais rígidos os critérios de inelegibilidade, ou seja, daqueles que não podem se candidatar. A partir das eleições deste ano, não puderam se candidatar políticos condenados por órgãos judiciais colegiados por uma série de crimes, como lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e contra o patrimônio público, por improbidade administrativa, por corrupção eleitoral ou compra de voto, mesmo que ainda possam recorrer da condenação a instâncias superiores. Também estiveram impedidos de disputar as eleições aqueles que renunciaram aos seus mandatos para fugir de processos de cassação.

CDLs colaboram para o voto consciente A descrença com o meio político e a falta de compromisso e seriedade com o voto por parte de muitos cidadãos, foram ponto de partida para que diversas CDLs mineiras, preocupadas com esse cenário, convidassem os candidatos aos cargos eletivos em seu município, para um diálogo mais próximo. Ao proporcionar um espaço para que os eleitores pudessem ouvir dos candidatos aos cargos eletivos seus planos, propostas, estratégias e prioridades de gestão, caso eleitos, as iniciativas contribuiram para que as comunidades se envolvessem com a política e percebessem a importância que ela desempenha na vida de cada um.


Divulgação

CDL Barbacena: Nos meses de agosto e setembro, a entidade recebeu três candidatos à Prefeitura do município. A ordem de escolha foi realizada por meio de sorteio entre a diretoria da entidade e as assessorias dos candidatos. Os encontros, realizados separadamente, contaram com a participação da diretoria da CDL Barbacena, associados, lojistas, gerentes de bancos, imprensa e representantes de outras entidades.

CDL/BH:

Divulgação

Nos dias 17 e 19 de setembro, a CDL de Belo Horizonte juntamente com presidentes das instituições que compõem o Fórum das Entidades Empresariais de Minas Gerais, entidade que congrega instituições representativas do setor produtivo do Estado, reuniram-se com dois dos candidatos à Prefeitura: Patrus Ananias (PT) e Marcio Lacerda (PSB). Na oportunidade, cada presidente formulou uma pergunta.

Divulgação

CDL Divinópolis: A CDL Divinópolis utilizou-se do seu evento ‘Bom dia Lojista’, realizado periodicamente, para promover um debate com os candidatos à Prefeitura. Foram determinadas cinco datas, uma para que cada candidato pudesse apresentar seus planos e propostas de governo. O evento contou com a presença de associados, lojistas e demais interessados em conhecer as propostas para o município.

CDL Governador Valadares:

Divulgação

Cumprindo o seu papel como representante da classe empresarial, a CDL Governador Valadares convidou os candidatos a Prefeitura do município para um café da manhã com a diretoria, associados da entidade e imprensa. Os encontros foram realizados entre os dias 17 e 21 de setembro. Cada candidato juntamente com seu vice, teve um dia para apresentar suas propostas.

Federação em Ação - set/out de 2012

31


CDL Ipanema:

Divulgação

Reforçando seu compromisso com a classe empresarial do município, a CDL Ipanema promoveu, nos dias 18 e 20 de setembro, um encontro com os dois candidatos à Prefeitura. Além dos associados, participaram cerca de 50 alunos do Ensino Médio da E. E. Coronel Calhau, que participam do projeto “Politizar é Preciso”, cujo objetivo é colaborar para que os jovens eleitores estejam conscientes de voto.

CDL Ipatinga:

Divulgação

A CDL e Associação Comercial de Ipatinga, preocupadas com a gestão do futuro prefeito do município nos próximos quatro anos, promoveram uma série de encontros com os quatro candidatos à Prefeitura de Ipatinga. As reuniões, realizadas na última semana de setembro, contaram com a participação de associados das duas entidades, lojistas e demais interessados nesse movimento de cidadania.

CDL Itajubá:

Divulgação

Na série de encontros promovida pela CDL, cada candidato teve 15 minutos para expor suas propostas de governo. Os entrevistados também responderam a cinco perguntas de interesse do segmento comercial, formuladas pela entidade com a colaboração de seus associados. Os empresários do município foram convidados a participar dos encontros e, de fato, marcaram presença.

CDL Itaúna:

Divulgação

As entidades integrantes do Centro de Desenvolvimento Econômico de Itaúna (ACE, CDL, SICOOB Centro-Oeste, SINDIMEI e ACONITA) realizaram, no dia 20 de setembro, um encontro com os candidatos a prefeito do município. Estiveram presentes associados, diretores das entidades e imprensa. Ao final de cada entrevista, os candidatos receberam a carta de agradecimento pela participação, as reivindicações, bem como o “GUIA DO CANDIDATO EMPREENDEDOR”.

32

Federação em Ação - set/out de 2012


CDL Lagoa Santa:

Divulgação

A CDL de Lagoa Santa e Associação Comercial e Empresarial promoveram, em dias alternados, um Café da Manhã com três candidatos à Prefeitura do município. O encontro, realizado na sede das entidades, contou com a participação do empresariado local e se revelou como uma grande oportunidade de apresentação e debate das propostas dos candidatos aos cargos.

Divulgação

CDL Ponte Nova: Durante o ‘Café com Ideias’ do mês de setembro, a CDL e ACIP de Ponte Nova convidaram os cadidatos à Prefeitura do município a exporem suas ideias e propostas aos empresários da cidade. Pela regra, houve um tempo determinado para explanação de cada um dos candidatos, que responderam também a duas perguntas feitas pelo público presente, por meio de sorteio.

CDL Uberaba:

Divulgação

A CDL Uberaba recebeu, no mês de setembro, o candidato a prefeito do município, Adelmo Carneiro Leão (PT) e sua candidata à vice-prefeitura, Luciene Fachinelli. O presidente da CDL, Fúlvio Ferreira, destacou que as reivindicações da entidade estão “resumidas em um só pleito”, ou seja, concentradas na criação de uma Secretaria Municipal que represente as micro e pequenas empresas.

Divulgação

CDL Uberlândia: A entidade recebeu o candidato Gilmar Machado (PT), e seu candidato à vice Paulo Vitiello, que é também ex-vice-presidente da CDL Uberlândia. Na oportunidade, diretores da entidade relembraram as reivindicações feitas ao pré-candidato como a regulamentação do Código de Defesa do Contribuinte, bem como a requalificação do Centro e instalação de câmeras de vídeo monitoramento nos bairros.

Federação em Ação - set/out de 2012

33


Movimento Lojista

Inclusão digital, inovação e oportunidades Belo Horizonte foi a oitava capital brasileira a receber o projeto ECOM 2012. Mais de 500 pessoas marcaram presença neste grande evento de capacitação, informação e formação profissional focado na inclusão digital e adequação do comércio eletrônico e do varejo aos novos tempos

As expectativas para o comércio eletrônico no Brasil e no mundo estão cada vez melhores. As mudanças nos hábitos dos consumidores, cada vez mais exigentes, os novos formatos de lojas, que passaram a existir também no mundo virtual, e a diversidade dos produtos e serviços oferecidos, fez com que, no primeiro semestre deste ano, o setor movimentasse R$ 10,2 bilhões. A probabilidade é 2012 seja encerrado com uma alta de 20% nas vendas online em relação a 2011. Para se ter uma ideia desse cenário somente em 2011 foram feitos mais de 53,7 milhões de pedidos através da internet, número 34% maior que no ano anterior. Além disso, mais de nove milhões de pessoas começaram a comprar online, sendo que desses novos e-consumidores, 61% pertencem à classe C. De acordo com outro levantamento realizado pelo e-bit, unidade do grupo Buscapé dedicada a informações sobre comércio eletrônico, a participação de pequenos varejistas no total de faturamento do mercado de e-commerce, também cresceu. Em 2010 eles representavam 7% do faturamento e no primeiro semestre de 2011 fecharam com 8% do total de faturamento. Entretanto, apesar dos dados otimistas para o setor, alguns fatores como a falta de conhecimento em tecnologia e as dificuldades de planejamento por parte dos empresários, ainda são grandes empecilhos para a inserção do segmento nesse nicho do mercado. De acordo com um levantamento realizado pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil, mesmo com 37, 6 milhões de consumidores de comércio eletrônico, 40% das empresas brasileiras ainda não estão na rede.

34

Federação em Ação - set/out de 2012

Os dados apontam para uma necessidade imediata, por parte dos empresários, no que diz respeito à busca por informação e preparo para esta nova realidade. Significa que os empresários devem estar atentos e criar ou adaptar seus negócios de modo que eles estejam preocupados em prover conectividade, conteúdo relevante, e principalmente, segurança para que todo o processo de compra/venda seja realizado com segurança. Significa também que a informação é uma das principais ferramentas capaz de fornecer o subsídio necessário para que os empresários possam lidar com os grandes desafios impostos ao setor.

www.ecom2012.com.br

2012

II Seminário NACIONAL de Comércio Eletrônico, Meios de Pagamentos e Negócios na Web I Workshop NACIONAL de Redes & Mídias Sociais


Divulgação FCDL-MG

Foi nesse contexto que Belo Horizonte recebeu, no dia quatro de outubro, a segunda edição do Seminário e Workshop de Comércio, Negócios Eletrônicos e Meios de Pagamentos – ECOM 2012. Mais de 500 participantes, entre empresários, lojistas, estudantes, comerciantes e varejistas estiveram reunidos no Hotel Dayrell. Foram aproximadamente oito horas de duração e nove palestras de especialistas e autoridades que contemplaram assuntos como ‘Segurança e crimes cibernéticos/virtuais’, ‘Marketing moderno na era digital’, ‘Direito digital na era dos negócios eletrônicos’, ‘A mobilidade e conectividade revolucionando negócios’, ‘Logística na era digital’, ‘Publicidade e comunicação na era digital’, ‘Finanças e economia digital’, ‘A revolução do código de barras no comércio, serviços e redes hoteleiras’, entre outros. A grande novidade deste ano foi o I Workshop Nacional de Redes & Mídias Sociais.

Divulgação FCDL-MG

A capital mineira foi a oitava cidade a sediar o projeto pensado e desenvolvido, pelo segundo ano consecutivo, em formato de ‘road show’. Significa que, de acordo com um calendário previamente estabelecido, até novembro deste ano, outras seis cidades brasileiras irão receber as palestras do ECOM 2012. Portanto, trata-se de um megaevento nacional, de interesse público, sem fins lucrativos, com objetivo de facilitar o acesso ao conhecimento com foco na inclusão digital comercial. O seminário pretende ainda fornecer, aos participantes das 14 cidades brasileiras (12 capitais que irão sediar os jogos da Copa de 2014, além de Florianópolis e Belém), subsídios para a preparação do comércio, varejo, rede hoteleira e demais atividades empresariais e comerciais do país, no contexto de organização da Copa do Mundo em 2014. Isso porque, o Mundial vai antecipar no Brasil uma tendência já adotada no exterior que é a comercialização de produtos no meio digital. Nesse sentido, além de colaborar para a promoção da inclusão comercial na web, o ECOM 2012 vem contribuindo para que empresários que estão na Web possam ser identificados, visitados e tenham a oportunidade de terem seus produtos e serviços vendidos fora do espaço físico do estabelecimento.

Divulgação FCDL-MG

Em seu discurso de abertura do evento, o presidente da FCDL-MG, José César da Costa, destacou a importância do conhecimento nesse contexto de mudanças: “os celulares e os tablets deverão ser os principais precursores desta nova economia digital, mudando consideravelmente o perfil do

Federação em Ação - set/out de 2012

35


consumidor moderno. A internet e as redes sociais propiciarão aos micro e pequenos empresários, profissionais liberais e empreendedores, as mesmas oportunidades que as grandes empresas tinham com as mídias tradicionais de exposição e visibilidade. Portanto habitar a web é hoje muito mais que uma palavra de ordem, é uma questão de sobrevivência. Nesse sentido, entender esta nova economia e dominar os meios de comunicação serão decisivos para o sucesso dos negócios e do desenvolvimento nos próximos tempos. O objetivo do evento é compartilhar experiências e visões de sucesso, criando um ambiente para novas ideias e para a busca incessante de informação e conhecimento”, destacou o presidente da FCDL-MG.

Na sequência, foi a vez do gerente de hospitalidade do Comitê Executivo de Belo Horizonte para a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014, Alexandre Hill Maestrini, falar aos participantes. Na oportunidade, ele que representava oficialmente o atual prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, compartilhou com os participantes as ações e projetos da Prefeitura para a Copa do Mundo em 2014 e Copa das Confederações, a ser realizada no Brasil já em 2013.

José César avaliou ainda que o ECOM significou uma oportunidade ímpar para que representantes do varejo de todo o país pudessem se atualizar e acompanhar esta tendência que está revolucionando o comércio por mudar a relação com o consumidor e o ato de vender. “A inserção no meio eletrônico, tem ido além de uma questão puramente comercial. Trata-se, muito mais de uma decisão estratégica de adequação e continuidade dos negócios. Por isso a importância de espaços como este, capazes de reunir profissionais competentes para nos auxiliar nesse processo de transição”, afirmou.

Ainda segundo o integrante do Comitê Executivo da Copa, o Mundial vai potencializar o negócio de todos os tipos de fornecedores e prEstadores de serviço, já que estes passarão a fornecer seus produtos em grandes quantidades, haja vista a proporção do evento.

De acordo com Maestrini, diversos projetos de infraestrutura, como por exemplo, aqueles relacionados à mobilidade urbana, já estavam previstos no cronograma de ações da atual administração municipal.

O ECOM 2012 é uma iniciativa da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), juntamente com Federações das Câmaras de Dirigentes Lojistas (FCDLs), Câmaras de Dirigentes Lojistas (CDLs) de todo o país, além de diversas entidades e instituições de todo o país.

Divulgação FCDL-MG

Palestras

O presidente da FCDL-MG, José Cesar da Costa e o presidente do Sistema Ocemg, Ronaldo Scucato

36

Federação em Ação - set/out de 2012

‘O novo mundo dos negócios na era digital e a Copa 2014’. Esse foi o tema da primeira palestra do ECOM 2012. Ministrada pelo especialista em Marketing Estratégico e Comunicação Institucional, Marcelo Castro, a apresentação contemplou o contexto dos negócios no mercado digital, bem como a finalidade das redes sociais neste novo cenário. O palestrante, que também é diretor-geral do evento, apresentou as características e deu dicas importantes para os empresários que desejam sobreviver neste “novo mundo”. “A concorrência não está mais limitada à proximidade física entre as lojas. Seu concorrente pode estar do outro lado do mundo”, afirmou o palestrante. Em sua avaliação, a revolução tecnológica e cultural dos negócios está apenas começando. “A Copa do Mundo de 2014 vai antecipar uma onda de inovação tecnológica que não estava esperada, mas que vai avançar por cima de todos os negócios nos próximos anos”. Também palestraram no ECOM 2012, o executivo da REDECARD, Luiz Marlani, que compartilhou com os participantes, informações importantes sobre o e-commerce e como as


empresas, independente do seu porte, podem se preparar para o futuro do mercado; Luiz Henrique Pelizon, executivo da CIASHOP que falou aos participantes sobre a inserção no mundo dos negócios eletrônicos; Rodrigo Cheiricatti de Carvalho, executivo da VIVO, que abordou o tema da ‘Tecnologia e mobilidade”; Edna Bossay - executiva do UOL que deu dicas de como as pequenas e médias empresas podem alavancar seu negócio pelo comércio eletrônico; Mauricio Salvador, consultor empresarial e presidente da ABCOMM, cuja palestra abordou o tema ‘Vendendo + pela Internet’; Rodrigo Demétrio, sócio-diretor da FACÍLEME apresentando estratégias de redes sociais para empresas; Fábio Petruceli, representando o SEBRAE que falou sobre empreendedorismo na era digital; Fábio Vargas, consultor e especialista em comércio eletrônico da Caixa Econômica Federal que apresentou aos participantes conceitos aplicados da montagem de uma loja virtual. Ao final, foi realizado o primeiro Workshop de Redes & Mídias Sociais.

Expo ECOM 2012 Ao longo do dia, os interessados também puderam buscar suporte individual e orientação para seus negócios com os consultores e especialistas que ficaram à disposição dos participantes na Expo ECOM, um espaço de exposição no qual as empresas de tecnologia e serviços apresentaram seu produto, bem como as principais tendências tecnológicas para os interessados em atividades de comércio eletrônico e infraestrutura de tecnologia da informação. Consultores de marketing e negócios também ficaram à disposição para auxiliar a todos os interessados em inovar seus negócios ou simplesmente adequar as tendências e oportunidades.

O perfil do e-consumidor A classe AB é responsável por 61% do total do e-commerce, a classe C, responde por 35% dos consumidores virtuais e a classe D/E representa 4%. A parcela compreendida entre os 25 e 44 anos de idade é a maioria entre os consumidores, sendo 48% da população que realiza compras online. O estudo mostra, também, que 15% dos consumidores têm entre 15 e 19 anos e 17% entre 20 e 24 anos. Outros 13% têm de 45 a 54 anos e apenas 6% têm entre 55 e 64 anos. A idade média do consumidor das lojas virtuais é de 33 anos. Cerca de 43% dos internautas costumam recorrer à internet antes de realizar compras e, se o produto tiver valor superior a R$ 1.500, é na web que buscarão mais informações. Entre os produtos preferidos por esses consumidores estão: livros (30%), telefones e acessórios para celulares (20%), eletrodomésticos (18%) e produtos de tecnologia pessoal (17%), como câmeras digitais, leitores de MP3. 37


capa

Movimento lojista

mineiro se une mais uma vez para

mostrar sua força e potencial A FCDL-MG oficializou, no mês de setembro, sua adesão à campanha ‘Assine + Saúde’. O objetivo da entidade é mobilizar CDLs mineiras no recolhimento de assinaturas para projeto de lei que pretende destinar mais recursos ao setor de saúde no país

38

Federação em Ação - set/out de 2012


O movimento está sendo feito em todo o país, por iniciativa da Associação Médica Brasileira (AMB), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e Academia Nacional de Medicina (ANM). Em Minas Gerais, a articulação da campanha é realizada pela Assembleia Legislativa (ALMG) e conta atualmente com o apoio de pelo menos dez entidades, como Associação Médica de Minas Gerais (AMMG), Associação Mineira de Municípios (AMM), Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Minas Gerais (FCDL-MG), Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Minas Gerais (OAB-MG), entre outras. O objetivo de uma mobilização tão grande e que vem conquistando o apoio de tantas entidades mineiras como a FCDL-MG, é apresentar ao Congresso Nacional um projeto de lei que destina 10% da receita corrente bruta da União para a saúde pública. Isso porque, com a regulamentação da Emenda 29, em janeiro deste ano, os municípios ficaram obrigados a investir 15%, e os Estados e Distrito Federal, 12% no setor. De acordo com o presidente da Comissão de Saúde da ALMG, deputado Carlos Mosconi (PSDB), a regulamentação da

emenda, sancionada em janeiro, obriga os Estados a investirem 12% de suas receitas na saúde e os municípios, 15%. Já o mínimo de 10%, previsto para a União, foi vetado pela presidente Dilma Rousseff. “O Governo Federal, detentor da maior parte dos recursos, não possui percentual definido. Nossa campanha quer recompor o texto original”, afirma o deputado estadual Carlos Mosconi. Para o presidente da FCDL-MG, José César da Costa, a entidade fará uso de sua abrangência para atingir o maior número possível de cidadãos em todo o Estado. “Entendemos que o acesso aos serviços relacionados à área da saúde, é um direito de todo o cidadão brasileiro que deve ser respeitado e viabilizado da melhor maneira possível. Nesse sentido, o ingresso da Federação na campanha mostra, não só o reconhecimento da mobilização por parte de representantes do varejo mineiro, mas o potencial da FCDL-MG enquanto uma entidade formadora de opinião, capaz de fomentar e mobilizar suas federadas nesta luta”, destaca José César. Até o mês de setembro, cerca de 300 mil assinaturas foram recolhidas em Minas Gerais, pois o preenchimento do formulário é bastante simples. Basta que o cidadão informe seu nome completo, endereço e título de eleitor. Aqueles que não tiverem o título em mãos podem informar sua data de nascimento e nome completo da mãe. Para os interessados em replicar a iniciativa em seu município ou região, o site da FCDL-MG (www.fcdlmg.com.br) também disponibiliza os formulários para recolhimento das assinaturas, bem como todo o material de divulgação da campanha.

Divulgação - FCDL-MG

Coletar, no mínimo, 1,5 milhão de assinaturas em pelo menos cinco Estados brasileiros. Esse é o total, equivalente a 1% do eleitorado nacional, e o mínimo necessário para que seja apresentado ao Congresso Nacional um projeto de lei de iniciativa popular. Portanto, essa é a meta da campanha ‘Assine + Saúde’.

Federação em Ação - set/out de 2012


Rogério Janu

FCDL-MG na campanha A solenidade de oficialização da nova parceria entre a FCDL-MG e a Assembleia Legislativa de Minas Gerais foi realizada no dia 11 de setembro, quando representantes das duas instituições reuniram-se. Na oportunidade, também estiveram presentes representantes das CDLs de Betim e Itabira, que reforçaram seu apoio à iniciativa. Durante o encontro, o presidente da FCDL-MG, José César da Costa, destacou a importância de um movimento de inciativa popular como o Assine + Saúde, orientado pela ALMG e que conta, a cada dia, com o apoio de mais entidades e instituições em todo o Estado. “Não poderíamos ficar de fora de uma causa tão nobre como esta. Estamos ligados ao segmento que mais gera emprego e renda no país, que é o comércio. Por isso, vamos trabalhar de forma efetiva para o recolhimento de, no mínimo, 150 mil assinaturas, essa é a meta do movimento lojista mineiro. Esperamos que esse projeto por recursos para a saúde saia do papel em breve”, afirmou José César.

40

Federação em Ação - set/out de 2012

O presidente da ALMG, deputado Dinis Pinheiro (PSDB), destacou que a participação da FCDL-MG reforça a campanha por mais recursos para a saúde pública. Dinis Pinheiro comentou que o movimento já conseguiu mais de 300 mil assinaturas no Estado desde o início da mobilização, em abril deste ano. “Juntos teremos a oportunidade de redesenhar a saúde pública no Brasil”, afirmou Dinis Pinheiro. “A capacidade de buscarmos grandes aliados em Minas tem feito toda a diferença. A porta do comércio, por exemplo, está sempre aberta para o cidadão mineiro e essa parceria é, com certeza, a forma mais viável de chegarmos até ele”, destacou o deputado estadual, Antônio Carlos Arantes (PSC). Já o deputado Glaycon Franco (PRTB) destacou a relevância da parceria com a FCDL-MG dada a abrangência do projeto ‘Assine + Saúde’. “Essa campanha é um dos maiores projetos de inclusão social. Temos a certeza de que as CDLs mineiras apoiarão esse grande movimento”.


Iniciada em abril deste ano, a campanha ‘Assine + Saúde’ já alcançou outras regiões do Brasil. No mês de agosto, presidentes das Comissões de Saúde de 13 parlamentos - 12 Estados brasileiros e Distrito Federal - estiveram na ALMG, para também oficializar seu comprometimento com efetivação da iniciativa em suas respectivas localidades. Entre os Estados representados por seus parlamentares estavam Mato Grosso do Sul, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraíba, Bahia, Alagoas, Rio Grande do Norte, Espírito Santo, Roraima, Rondônia, Amazonas, Maranhão e o Distrito Federal. Também participaram do evento diversos deputados estaduais mineiros e representantes de entidades parceiras da campanha ‘Assine + Saúde’. Na oportunidade, o presidente da ALMG, Dinis Pinheiro, lembrou que a média de gastos com a saúde no país é semelhante a de países pobres da África, em torno de 8% do Produto Interno Bruto (PIB). “De que adianta o Brasil ter a sexta maior economia do mundo, se esse dinheiro não beneficia o cidadão, oferecendo a ele, por exemplo, saúde de boa qualidade?”, questionou. O presidente da Comissão de Saúde, deputado Carlos Mosconi (PSDB) destacou que o movimento por mais recursos para a área “não é de nenhum partido, de nenhum Estado

O deputado federal e ex-secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Marcus Pestana, que também esteve presente, afirmou que qualquer pesquisa de opinião pública aponta a saúde como prioridade para o povo brasileiro, mas essa vontade não se expressa no Congresso Nacional. Por isso, ele encara o projeto de lei de iniciativa popular como a única forma de reverter a situação. Pestana sugeriu que o projeto seja apresentado no início de 2013, logo após o fim do recesso parlamentar no final deste ano. Após a cerimônia, os presentes seguiram para o Hospital Luxemburgo, localizado na região Centro Sul de Belo Horizonte, para que dirigentes da instituição também pudessem oficializar sua adesão à iniciativa. O deputado Carlos Mosconi afirmou que a adesão do Hospital Luxemburgo fortalece a campanha e que os recursos são necessários para manter o funcionamento de muitas instituições de saúde. Ele destacou que o hospital é uma referência para o tratamento oncológico no Estado. O Hospital Luxemburgo integra o Instituto Mário Penna, que também é composto pelo hospital com o mesmo nome e pela Casa de Apoio Beatriz Ferraz. Segundo o atual presidente da rede, Miguel Martini, 60% dos pacientes com câncer na Região Metropolitana de Belo Horizonte são atendidos na instituição. “Se não houver recursos, o atendimento da saúde pública fica deficiente”, completou.

Ricardo Barbosa - ALMG

Movimento ganha apoio de outros Estados

e de nenhuma entidade, mas de todo o povo brasileiro”. Segundo ele, não se trata de uma luta utópica ou irresponsável.

Federação em Ação - set/out de 2012

41


Movimento lojista

Você conhece o Conselho Estadual do Serviço de Proteção ao Crédito de Minas Gerais (CESPC- mg)? Entenda a atuação e principais atribuições deste Conselho que é uma extensão do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC). Além de Minas Gerais, que foi o primeiro a instituí-lo, outros Estados brasileiros contam com esse órgão auxiliar

Zelar pelo Serviço de Proteção do Crédito (SPC), maior Banco de Dados e informações cadastrais da América Latina. Esta é uma das principais atribuições dos Conselhos Estaduais do SPC. Instituídos em novembro de 2011, seguindo uma determinação da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), os Conselhos auxiliam os demais existentes Deliberativo, de Administração e Fiscal, nos trabalhos a serem desenvolvidos pelos Bancos de Dados de SPC em cada Estado. Significa que todos os Estados que possuem SPCs são obrigados a constituir um Conselho Estadual, de acordo com o artigo 77 do Estatuto da CNDL. Em Minas, a constituição desse Conselho, cuja instituição data o mês de novembro do ano passado, conforme orientação da CNDL, reúne 11 membros. Além da FCDL-MG e CDL-BH, entidades que têm assentos permanentes, outras nove CDLs integram esse Conselho. São elas: Contagem, Divinópolis, Governador Valadares, Juiz de Fora, Montes Claros, Patos de Minas, Teófilo Otoni, Uberaba, Uberlândia. Os critérios utilizados nessa primeira composição foram o número de consultas realizadas pelas CDLs, ou seja, as entidades com maior volume de acessos ao SPC foram escolhidas nesse primeiro momento, além de serem CDLs adimplentes perante CNDL e à FCDL-MG. Já a FCDL-MG, mesmo sem possuir SPC, foi escolhida para representar todas as CDLs que utilizam esse sitema no Estado de Minas Gerais. A próxima composição do Conselho Estadual se dará por meio de uma eleição, que irá aumentar para 14 o número total de membros. De acordo com o estatuto, serão mantidos os membros com assentos permanentes; FCDL-MG e CDL-BH; a inclusão dos assentos constantes para CDL Contagem e CDL Uberlândia, entidades cotistas do SPC Brasil; duas CDLs

42

Federação em Ação - set/out de 2012

cotistas consorciadas do SPC Brasil com mais pontuações referentes a consultas e registros, além das oito entidades eleitas de acordo com o processo eleitoral definido em regulamento próprio aprovado pelo CESPC MG. Além de zelar pelo SPC, o Conselho Estadual mineiro, de acordo com seu estatuto vigente, possui outras funções sendo a principal a de organizar o trabalho dos SPCs mantidos pelas entidades mineiras, direcionando o funcionamento destes fomentando sua atividade focada na produtividade. Pode-se ainda, atribuir ao CESPC o papel de deliberar sobre os recursos gastos pela ‘Base Centralizadora’ para aplicar a receita no desenvolvimento e aperfeiçoamento do próprio serviço, como o custeio dos seus departamentos, em especial, do comercial e jurídico; regular e reduzir os conflitos existentes entre os SPCs no Estado, além de apresentar relatório semestral à CNDL e à FCDL-MG sobre o número total de associados e de consultas e registros realizados ao Serviço SPC efetuados por cada CDL mineira. Seus membros reúnem-se uma vez por mês em sua sede, que fica na CDL/BH.

CESPC/MG promove treinamento sobre o Serviço de Proteção ao Crédito A capacitação foi realizada na sede do Conselho, em Belo Horizonte. A iniciativa teve por objetivo apresentar aos representantes das CDLs mineiras os produtos oferecidos pelo SPC, além de preparar as equipes de vendas para a prospecção de novos associados


Divulgação - FCDL MG

Mais de 120 pessoas entre executivos, vendedores e operadores do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) participaram, no mês de julho, do ‘Treinamento Comercial das Entidades Mineiras’, encontro organizado pelo Conselho Estadual do SPC de Minas Gerais (CESPC/MG). O objetivo da capacitação, realizada na sede da CDL/BH, foi apresentar os produtos oferecidos pelo SPC, bem como preparar as equipes de vendas para comercializar consultas e registros para os novos associados, além de apresentar as vantagens e a necessidade do lojista em registrar os consumidores inadimplentes. Na manhã do primeiro dia, o vice-presidente de relações institucionais da CDL/BH, Marcelo Souza, deu boas vindas aos participantes, comentando a atuação do CESPC/MG e adiantando a programação prevista para os dois dias. Na sequência foi a vez de Ronaldo Guimarães, gerente de vendas e produtos do SPC, conversar e propor aos participantes reflexões sobre como pequenas atitudes podem influenciar na competição e desempenho das entidades. De acordo com Ronaldo, existem práticas necessárias e que são aplicáveis à realidade de todas as CDLs, no entan-

to, é preciso, por exemplo, que para isso haja organização e comprometimento. Entre os aspectos trazidos à reflexão pelo palestrante, estavam o perfil dos novos competidores desse mercado. Ronaldo Guimarães trouxe ainda informações importantes acerca do perfil dos vendedores, compartilhando dicas de aparência pessoal, suporte a vendas, e pós-venda, que devem focar nas necessidades das empresas. Na parte da tarde foi a vez da gerente jurídica do SPC Brasil, Vivian Meira, falar sobre questões relativas a governança, que têm por objetivo assegurar a manutenção do equilíbrio econômico-financeiro do convênio e garantir a conformidade das entidades e dos parceiros de acordo com as regras contratuais. Na oportunidade, a palestrante também esclareceu dúvidas sobre o cadastro do novo sócio e como manter um sócio filiado. Já a palestrante Eliane Torres, da Faculdade de Tecnologia (Fatec) do Comércio, por sua vez, falou aos participantes a respeito da reestruturação do setor comercial - recrutamento, seleção, remuneração, metas e análise dos relatórios gerenciais.

Federação em Ação - set/out de 2012

43


Cdl Jovem

Estar informado é sempre o melhor negócio

Divulgação CDL/ACIP Jovem Patrocínio

CDL Jovem Patrocínio orienta empresários e colaboradores sobre a legislação referente à propaganda política em estabelecimentos comerciais

Preocupados com a legislação eleitoral para veiculação de propagandas nos estabelecimentos comerciais, seis integrantes da CDL Jovem de Patrocínio foram às ruas para conversar com lojistas e empresários sobre o assunto. A série de visitas, realizada no mês de setembro, teve por objetivo levar aos proprietários e funcionários orientações sobre a propaganda política dentro das empresas, de modo a evitar, para o comércio, quaisquer complicações do ponto de vista jurídico. Foram realizadas duas visitas por semana, uma média de 20 estabelecimentos atendidos e cerca de 160 pessoas alcançadas semanalmente. Além do diálogo, os jovens prepararam uma cartilha com os principais tópicos da Resolução TSE nº. 23.370 de 14.12.2011 que afeta diretamente os empresários e colaboradores do comércio local, além de anúncios para jornais, revistas e sites, release para a imprensa, spots para as rádios, faixas e camisetas. Todo o material da ‘Campanha de Conscientização dos Empresários e Colaboradores’ foi elaborado sob orientação da Justiça Eleitoral e do Ministério Público Eleitoral da Comarca de Patrocínio. A ação contou com o apoio da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e Associação Comercial (ACIP).

44

Federação em Ação - set/out de 2012

De acordo com Luiz Orione, analista de marketing da CDL/ ACIP e que colaborou na divulgação da campanha, a ideia de levar esse tipo de orientação ao movimento lojista no município surgiu de um diagnóstico feito pela CDL Jovem sobre a falta de conhecimento de muitos empresários sobre o assunto. “Não pensamos na campanha em função de algum fato específico como a punição de algum estabelecimento comercial que estivesse descumprindo a legislação. Na verdade, o objetivo foi justamente levar a informação aos empresários para evitar qualquer tipo de transtorno”, explica. Ainda de acordo com Luiz Orione, muitas pessoas não sabem, por exemplo, que toda loja, mesmo sendo de propriedade privada, é um bem de uso comum e, pela lei, é proibida a propaganda política de qualquer natureza nesse tipo de lugar. “Os empresários e funcionários tiveram a percepção correta de que estávamos lá para auxiliá-los. Esta foi uma iniciativa em que a CDL Jovem trabalhou de forma proativa, identificando uma situação e se adiantando para prestar um serviço, e levar a informação”, concluiu o analista de marketing da CDL/ACIP, Luiz Orione.


Cdl Jovem

Ver é bom demais

Projeto da Fundação CDL Pró-Criança e CDL Jovem, ambas unidades de negócios da CDL/BH, facilita o acesso de crianças e adolescentes de Belo Horizonte às consultas oftalmológicas

O atual presidente da CDL Jovem BH, Ronnye Antunes, conta que a ideia inicial do projeto foi de um antigo presidente da entidade e que com o passar do tempo a Fundação CDL Pró-Criança assumiu a execução do projeto. “Nosso objetivo é contribuir para o cumprimento de uma ação proposta e, consequentemente, beneficiar a sociedade como um todo. Por isso, nossa gestão busca envolver toda a diretoria nas iniciativas e, desta forma, também atrair mais jovens empresários para a nossa entidade. Além do apoio aos projetos, a CDL Jovem desempenha um importante papel que é a formação de novos líderes”, explica Ronnye Antunes.

As ações do ‘Projeto Ver é Bom Demais’ são realizadas por meio de um ciclo de atendimento dividido em três etapas: exame de acuidade visual, que se baseia na avaliação da capacidade de crianças e adolescentes; consultas oftalmológicas e fornecimento de óculos. O público dessa iniciativa é constituído por crianças e adolescentes, de 6 a 18 anos e de baixa renda. De acordo com a coordenadora institucional da Fundação CDL Pró-Criança, Luciana Coutinho, a entidade atua estabelecendo parcerias com outras instituições que atendam o público do projeto. “Nosso objetivo é prestar esse tipo de serviço às crianças e adolescentes que vivem em comunidades carentes. Muitos deles, por exemplo, não têm bom rendimento em sala de aula porque, de fato, não conseguem enxergar o quadro. Por isso o ‘Ver é bom demais’ contribui para a melhoria não só do rendimento escolar, mas da autoestima das crianças”. Ainda de acordo com Luciana Coutinho, a Fundação CDL Pró-Criança, trabalha, no momento, a aproximação com escolas públicas que atendam o público proposto na iniciativa. “Nesse segundo semestre, faremos um trabalho com a Escola Estadual Presidente Antônio Carlos, localizada na região Centro Sul de Belo Horizonte, para que os alunos sejam atendidos”, adianta a coordenadora institucional da Fundação CDL Pró-Criança.

Federação em Ação - set/out de 2012

Divulgação CDL Jovem BH

Mais de 4 mil testes de acuidade visual, 1529 exames oftalmológicos e 1165 óculos doados. Este é o balanço do projeto ‘Ver é bom demais’, que existe desde 2002. A iniciativa é realizada pela Fundação CDL Pró-Criança em parceria com o Centro de Desenvolvimento Lojista (CDL) Jovem de Belo Horizonte, a Ótica Centro Visão e Lions Club Internacional, organização pela qual participa do projeto o Médico Oftalmologista voluntário Dr. Icek Majer Weinreich, responsável por realizar os exames nas crianças e adolescentes. Nos meses de agosto e setembro, o projeto fez a entrega de mais 13 óculos às crianças e adolescentes atendidas pelo Espaço Criança Esperança (ECE-BH), no Aglomerado da Serra, região Centro Sul da capital mineira.

45


Sustentabilidade

Empreendedorismo sustentável: como anda a preocupação dos micro e pequenos empresários brasileiros com a sustentabilidade? Pesquisa realizada pelo Sebrae aponta que muitos empreendimentos adotam práticas sustentáveis em seus negócios. Apesar disso, levantamento também indica que essa deve ser uma questão intimamente ligada a gestão e parte das estratégias das empresas do segmento

46


A questão dos empreendimentos sustentáveis deixou de ser uma tendência e está virando realidade em todo o país. Se por um lado trata-se de uma questão imposta pela legislação e pelo próprio mercado, por outro, o interesse do consumidor por produtos e serviços produzidos nesta linha ambientalmente correta, aumenta a cada dia. Por isso as empresas precisam alinhar-se a esse conceito. Algumas delas já estão preocupadas com as novas práticas e em incorporar o eixo ‘sustentabilidade’ à gestão. Outras, no entanto, ainda não percebem a sustentabilidade dos seus negócios como uma “oportunidade de ganhos”. É o que confirma a pesquisa feita pelo Sebrae Nacional, divulgada em maio deste ano, com 3,9 mil empresários do segmento em todo o país. O levantamento intitulado ‘O que pensam as micro e pequenas empresas sobre sustentabilidade’ revelou que os micro e pequenos empreendedores se importam com a questão ambiental e entendem a complexidade do tema. Segundo o estudo, a maioria dos entrevistados sabe que a sustentabilidade está fortemente associada às questões ambientais (87%), sociais (82%) e econômicas (82%), e não apenas a um ou dois desses pontos.

De modo geral, os dados indicam a necessidade do conceito ‘sustentabilidade’ ser uma prática de gestão das MPEs micro e pequenas empresas, que devem ver nesse novo modelo, uma estratégia de mercado. Embora muitos visualizem os ganhos diretos para as empresas, para outro grupo expressivo de empresários, as oportunidades de ganhos relacionadas à questão ambiental ainda não estão bem definidas. Parte desse resultado por ser atribuído ao fato de que a sustentabilidade requer investimentos e, na mesma medida, indica que há uma necessidade de esclarecimento quanto às vantagens de implementação de ações relacionadas à preservação ambiental. As práticas não devem se limitar apenas à reciclagem, economia de energia ou uso racional de papel. Mais do que um conceito, a sustentabilidade corporativa será o fator de sucesso competitivo para todas as empresas que têm uma visão diferenciada sobre o mercado e o próprio negócio.

Sua empresa realiza/faz: 70,2% sim

Coleta Seletiva de lixo: O mesmo levantamento identifica que 72% entendem que as micro e pequenas empresas (MPEs) devem atribuir alta importância à questão do meio ambiente e 79% acham que as empresas que adotam ações de preservação do meio ambiente podem atrair mais clientes. Já para 47% dos empresários consultados, a questão ambiental representa oportunidades de ganhos para sua empresa, outros 40% não vêem ganhos nem despesas e 13% acham que a questão ambiental representa custos e despesas. Quanto as práticas adotadas, segundo a pesquisa, algumas medidas já estão sendo executadas pelos pequenos e médios empresários: 70,2% fazem coleta seletiva de lixo, 72,4% realizam controle de consumo de papel, 80,6% racionam o consumo de água, 81,7% de energia, e 65,6% fazem uso adequado de resíduos tóxicos. Apesar disso, um percentual expressivo de empresários de micro e pequenas empresas ainda não têm por hábito utilizar matérias-primas ou materiais recicláveis no processo produtivo (51,7%), assim como realizar captação de água da chuva e/ou reutilização de água (83,4%). Muitos também não participam do processo de reciclagem de pilhas, baterias ou pneus (50,9%).

29,8% não Controle do consumo de papel:

72,4% sim

27,6% não Controle do consumo de água:

80,6% sim

19,4% não Controle do Consumo de energia:

81,7% sim

18,3% não Destinação adequada de resíduos tóxicos:

65,6% sim

34,4% não Fonte: Sebrae Nacional

Federação em Ação - set/out de 2012

47


Características dos empreendimentos sustentáveis

uso racional da impressão e papel: controle do consumo de materiais

controle da qualidade do ar: nos padrões de conforto e higienização

energeticamente eficiente: sem desperdício de energia

destinação adequada de resíduos: descarte controlado dos materiais

sem desperdício de água: medidas para utilização e reuso da água

conceito de sustentabilidade como uma estratégia da gestão

Imobiliária e gráfica apostam na economia verde Ações das empresas mineiras comprovam que investir em práticas ecológicas traz resultados

Quem foi que disse que sustentabilidade inviabiliza a lucratividade? Apesar da adoção das práticas sustentáveis ser algo cada vez mais frequente entre as empresas de todos os portes, o pensamento de que um empreendimento sustentável só gera gastos e, na mesma medida, esbarra na questão dos lucros, ainda é muito comum. Apesar disso, empresários que traçaram sua estratégia e adotaram esse conceito como um dos pilares da administração já colhem os bons frutos. Cerca de R$ 220 mil foi o investimento feito pelo empresário mineiro José Cláudio Fonseca para abrir uma gráfica sustentável. Significa, por exemplo, que ao invés de tinta, as impressoras da gráfica utilizam cera: uma economia de oito cartuchos e 15 mil folhas impressas a mais. A máquina derrete a cera dentro de um compartimento e gera menos poluição. O empresário também investiu no papel feito à base do ba-

48

Federação em Ação - set/out de 2012

gaço de cana-de-açúcar. Tudo isso sem cobrar nada a mais do cliente e a qualidade do serviço é a mesma. Com os novos produtos, a empresa conquistou o primeiro lugar no Prêmio Sebrae de Práticas Sustentáveis. “A gente está gerando hoje 92% a menos de resíduo para cada trabalho que fazemos. O que representa, em um único cliente, às vezes 1,5 mil quilos a menos de cartucho jogado no meio ambiente”, revela José Cláudio. O empresário fatura cerca de R$ 35 mil por mês. O resultado é uma prova de que sustentabilidade e rentabilidade podem, sim, caminhar juntas. A ‘economia verde’ também vem trazendo bons resultados para Odilon de Lima. Com mais de 40 anos de experiência no ramo imobiliário, o empresário mineiro investiu cerca de R$ 120 mil na reforma do prédio em que funciona sua empresa e na compra de equipamentos. Hoje, a imobiliária tem 500 clientes e o faturamento médio gira em torno de R$ 60 mil por mês. Com o negócio em expansão, o empresário investiu R$ 100 mil na preservação ambiental de uma fazenda em Itabirito, próximo a Belo Horizonte. Os clientes são convidados a conhecer o local e ajudar nas práticas sustentáveis. Como reconhecimento pelas ações realizadas na fazenda, o empresário recebeu também do Sebrae o Prêmio “Práticas Sustentáveis.” Com informações G1


49


economia

Empreendedores individuais querem sair da informalidade Somente nos seis primeiros meses deste ano foram 93.800 mil formalizações em Minas Gerais, 12 mil a mais que prevista para todo o ano. Segundo projeções do Sebrae Nacional, daqui a dois anos, o número de Empreendedores Individuais (EIs) será maior que o total de micro e pequenas empresas (MPEs) no Brasil

Minas é o terceiro Estado em número de Empreendedores Individuais (EIs) no país, com 294.831 mil. De acordo com o Sebrae-MG, a maior concentração de Empreendedores Individuais mineiros está na Região Central do Estado. Entre as cidades com maior número de formalizados está Belo Horizonte (49,8 mil), Contagem (11,8 mil), Uberlândia (11,1 mil), Juiz de Fora (7,2 mil), Betim (7,1 mil), Montes Claros (5,1 mil) e Ribeirão das Neves (4,8 mil). Minas Gerais só perde para São Paulo (628 mil) e Rio de Janeiro (315 mil) em número de formalizações. No Brasil, esse total ultrapassa 3,2 milhões de trabalhadores e a expectativa é de quatro milhões de brasileiros formalizados até 2014. Atividades do varejo continuam liderando o ranking dos empreendimentos com a maior quantidade de formalizados. Outras cinco atividades que concentram o maior contingente de EIs mineiros são: barbearias, bares, lanchonetes, obras de alvenaria e atividades estéticas. O aumento no número de formalizações pode ser associado à Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, que entre outras medidas, criou a figura do Empreendedor Individual. De acordo com dados do Sebrae-MG, entidade que vem trabalhando Serviçoticamente junto aos municípios mineiros para a regulamentação dessa legislação, já são 445 as cidades com a implantação total ou parcial da lei. Também de acordo com a instituição, Minas Gerais ocupa o segundo lugar no

ranking nacional da Lei Geral implementada, atrás apenas do Paraná. De acordo com Jefferson Ney Amaral, analista de Políticas Publicas do Sebrae-MG, 85 são os municípios mineiros que já conseguiram ‘tirar a lei do papel’. Significa que nessas localidades, os empreendedores individuais, micro e pequenos empresários já são beneficiados com ações efetivas desse processo. “A implementação efetiva da Lei em uma cidade trabalha com foco na desburocratização da tramitação dos documentos legais para abertura de empresas, concentra as compras públicas no mercado local, além de incentivar a formalização das empresas de pequeno porte, com consequente aumento no número de empreendedores individuais (EIs)”, explica.

Entenda a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa Sancionada em 14 de dezembro de 2006 pelo então presidente da República, a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa Lei 123/2006, e atualizada quatro vezes desde sua criação, a legislação estabelece diferenças entre os empreendimentos de grande porte e os de menores proporções, a medida que reconhece a desigualdade entre grandes, pequenas e médias empresas e cria um ambiente favorável ao crescimento dos pequenos negócios. Os empresários devem ficar

Fatura até

96%

R$60 mil

trabalham sem empregados

por ano

paga menos impostos

R$34,00/mês

em media 50

Federação em Ação - set/out de 2012


atentos e verificar se a Prefeitura e o Estado estão cumprindo a lei, pois ela é obrigatória para todo o Brasil. Nesse sentido, a Lei 123/2006, é uma forma de assegurar aos pequenos empreendedores uma série de vantagens para a gestão de seus negócios, pois garante a simplificação no processo de abertura da empresa, facilidades no pagamento de impostos, obtenção de crédito, acesso à tecnologia, exportação, venda para o governo, enfim, garante a formalização do empreendedor individual. Outros benefícios são ainda previstos pela lei, como a possibilidade da realização de licitações exclusivas para micro e pequenas empresas e a reserva de uma cota de até 25% para a contratação de estabelecimentos com esse perfil. Nesse caso, menos burocracia significa mais oportunidade para os empresários, que além de aumentar seus lucros, irão contribuir para a geração de emprego e renda em seu município. Grande parte dos benefícios da Lei Geral depende de regulamentação por parte dos governos municipais e estaduais. Significa, nesse cenário, que os municípios brasileiros têm que se ajustar para realizar os atendimentos às empresas e, principalmente, implementar os benefícios e as políticas previstas. Mesmo assim, a lei já tem seus efeitos percebidos: desde 2009, cerca de 2,4 milhões de brasileiros se tornaram empreendedores individuais, 240 mil deles em Minas. Além disso, o número de pequenos empresários optantes pelo Simples (Serviço Integrado de Pagamento de Impostos e Contribuições das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte) passou de um milhão em 2009 para 5 milhões em 2012, segundo dados do Sebrae.

O que é um EI Empreendedores Individuais são trabalhadores sem sócios e com receita bruta anual de até R$ 60 mil ou de R$ 5 mil por mês. Além disso esses empreendedores não podem ter

participação em outra empresa como sócio ou titular, são autônomos e ambulantes que normalmente não pagam tributos. Ao passar de trabalhador informal para empreendedor passa-se a ter um Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) e ser enquadrado no Simples Nacional, ficando isento de tributos federais. Outras vantagens da formalização são o direito à cobertura previdenciária e acesso a financiamentos diferenciados. Também com as contribuições, o empreendedor individual passa a ter benefícios como auxílios maternidade e doença, e aposentadoria. O custo para formalização é o pagamento mensal de alguns impostos, que totalizam R$ 33,25, pago por meio de carnê emitido pelo Portal do Empreendedor (www.portaldoempreendedor.gov.br.).

O perfil do Empreendedor Individual no Brasil De acordo com o estudo sobre o Empreendedor Individual realizado pelo Sebrae e divulgado em agosto desse ano, o novo grupo de empreendedores individuais é formado por homens e mulheres com idade entre 25 e 39 anos, e ensino médio completo. Eles estão em maior número na região Sudeste, e trabalham em casa, principalmente em atividades de comércio ou serviços. Em geral, não têm outra fonte de renda e buscaram a formalização para ter acesso ao Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) e à nota fiscal. Os novos empreendedores pretendem crescer e faturar mais de R$ 60 mil por ano. O levantamento mostra ainda que 94% dos Empreendedores Individuais recomendam a formalização. Sobre o principal motivo para a adesão, 69% apontaram os benefícios adquiridos relacionados aos seus negócios, entre eles ter uma empresa formal, emitir nota fiscal, crescimento, facilidade de abertura do negócio, acesso a crédito, e venda de seus produtos a outras empresas. Com informações Sebrae Nacional

43%

opera seu negócio na propria casa

7,1%

ensino superior completo

46%

do sexo masculino Federação em Ação - set/out de 2012

51


casos de sucesso

Entender, envolver, acompanhar, fidelizar. Qual o melhor caminho para se comunicar com seu cliente? CDL e ACE Itaúna promoveram o primeiro Seminário de Comunicação no município. Evento discutiu o potencial e os diferenciais dos meios de comunicação com alcance em massa, como a TV e internet

Divulgação - CDL Itaúna

Estabelecer uma comunicação cada vez mais eficiente com seu público. Este é um dos principais objetivos de qualquer organização no cenário contemporâneo e, igualmente, um de seus maiores desafios. Nesse sentido, investir em conhecimento e apostar no desenvolvimento pessoal e profissional deve ser um das alternativas para que esse objetivo seja alcançado. Foi pensando nisso que a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Itaúna e Associação Comercial e Empresarial (ACE) promoveram, no dia 31 de julho, o primeiro Seminário de Comunicação das entidades. Atual e interativo, o evento reuniu cerca de 80 pessoas entre empresários, profissionais da área e demais interessados no Centro de Desenvolvimento Econômico e Social (CDE) do município.

Divulgação - CDL Itaúna

A programação contemplava duas palestras. Uma delas, “Mídias digitais no cenário empresarial: desafios e oportunidades”, foi ministrada pelas publicitárias, Maria Luiza e Mariana Anselmo, sócias da empresa ‘Argumento Digital’. Na ocasião, as profissionais destacaram as oportunidades da internet para as empresas que planejam utilizar as redes sociais como Facebook e Twitter, como ferramentas estratégicas na abordagem e relacionamento com o público das organizações.

52

Federação em Ação - set/out de 2012

Maria Luiza destacou, por exemplo, que abrir uma conta em uma rede social e postar artigos sem critério e um planejamento prévio, não é suficiente. “É importante saber que antes mesmo de começar a utilizar uma rede social é preciso planejar”, informou. De acordo com a publicitária, os cinco pilares para este processo são: entender; segmentar; envolver; acompanhar e fidelizar.


Divulgação - CDL Itaúna

A outra palestra, ministrada pelo gerente de Relações Corporativas da TV Integração (afiliada Rede Globo), Antônio Leonardo Lemos, “Os diferenciais do meio TV”, abordou os diferenciais da televisão enquanto um importante meio de comunicação capaz de exercer grande influência sobre a sociedade brasileira. De acordo com o palestrante, as telenovelas e o jornalismo televisivo são importantes programações para retorno publicitário, principalmente pelos resultados de audiência obtidos através dos dados do instituto IBOPE. Segundo Antônio Lemos “a abrangência da TV, com grande penetração e garantia de retorno imediato, tornam viáveis a publicidade neste meio, que deve ser feita por meio do planejamento de mídia das empresas”. Dados apresentados por Antônio Lemos e Ana Carolina, analista de marketing da TV Integração, mostram que Itaúna tem aproximadamente 26.839 televisores, sendo 85.786 telespectadores potenciais. “Quando se fala em pontos de audiência, é importante destacar que cada ponto equivale a 268 domicílios (857 indivíduos) no município de Itaúna. Uma novela das 21h da TV Globo, por exemplo, tem em média 50 pontos de audiência em Itaúna, o que atinge cerca de 12.000 domicílios”, informou Ana Carolina.

Para a publicitária Michele Moreira, o Seminário de Comunicação permitiu aos participantes um conhecimento mais amplo sobre os meios de comunicação. “Identificamos perfeitamente quais são os desafios e oportunidades da Internet e da TV, principalmente no cenário de nossa região”, destacou. O diretor de comunicação da ACE Itaúna, André Brasil, avaliou como positivo esse primeiro Seminário de Comunicação realizado pela CDL e ACE Itaúna. De acordo com André, o público participante se mostrou interessado por um conteúdo que está intimamente ligado ao dia a dia das pessoas, e porque foi abordado de uma forma bastante acessível. “Agregar conhecimento sempre é importante para todos nós, principalmente quando se trata de assuntos relevantes para o desenvolvimento pessoal e profissional. O 1° Seminário de Comunicação teve por objetivo desenvolver o conhecimento desta área tão importante para o fortalecimento das organizações, bem como de toda a sociedade”, informou o diretor de comunicação. Ainda segundo André, a expectativa das entidades é que este tipo de evento seja realizado anualmente.

Federação em Ação - set/out de 2012

53


cdl em foco

CDL Divinópolis: uma instituição de credibilidade para os associados e comunidade

Divulgação CDL- Divinópolis

Gestão administrativa moderna, relacionamento direto com o lojista e ações focadas no aperfeiçoamento profissional, aparecem como os principais fatores que contribuem para a consolidação da entidade como uma referência no município

Uma das dez melhores cidades de Minas Gerais para investimento, de acordo com levantamento realizado pela Fundação Getúlio Vargas. Esse é o perfil do município mineiro de Divinópolis. Cidade polo da Região Centro Oeste e distante 120 km da capital, Belo Horizonte, Divinópolis caracteriza-se principalmente pela indústria confeccionista e siderurgia. A prestação de serviços, comércio diversificado e qualidade das instituições de ensino regular e de graduação em mais de 15 áreas, também contribuem para o desenvolvimento da cidade, que hoje apresenta o quinto melhor Índice de Desenvolvimento Humano do Estado (IDH). É nesse contexto socioeconômico em que a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Divinópolis atua. Com 45 anos de história e muitas conquistas ao longo de sua trajetória, a entidade se propõe a trabalhar pela defesa dos interesses de seus associados do comércio varejista, que hoje chegam a 1.200. Na avaliação do atual presidente da instituição, Rafael Pinto Nogueira, a CDL tem um papel fundamental para o município, por meio do comércio e dos serviços prEstados. “Em Divinópolis significamos mais de 80% da sociedade empresarial, com uma contribuição notória aos cofres públicos. Este montante é de real significância na arrecadação municipal e, consequentemente, para a vida do município, pois, ocupamos a maioria dos imóveis de grande valor da cidade, o que nos torna grandes contribuintes de IPTU e ISSQN. Vamos então a outro indicador que é a geração de empregos. Dados do Ministério do Trabalho confirmam que está no comércio e prestação de serviços a fonte maior de empregos em Divinópolis. Empregamos 70,1% dos trabalhadores da cidade”, informa o presidente.

54

Federação em Ação - set/out de 2012


Estrutura

Ainda de acordo com o presidente da entidade, a CDL prima pela capacitação de seus associados de modo que estes estejam sempre em um patamar competitivo no mercado. Nesse sentido, um dos grandes desafios é também ser competitiva neste mercado para ser exemplo para estes. Ao todo são 33 funcionários da CDL aptos a atender os associados, já que a entidade oferece diversos produtos e serviços. Além do mais completo Banco de Dados de informações cadastrais da América Latina, a entidade conta com as áreas de assessoria jurídica, recursos humanos, central de negociação, aperfeiçoamento profissional, por meio de cursos realizados na própria entidade ou nas empresas, oferencendo apoio integral ao associado.

Relacionamento A entidade conta com um departamento comercial responsável pelo relacionamento direto com os associados, um trabalho decisivo para prospecção e manutenção do quadro de associados. Diversos meios de comunicação direcionados ao empresário do município, desenvolvidos pela CDL também cumprem essa importante função de diálogo

Divulgação CDL- Divinópolis

A sede da instituição, considerada como uma das grandes conquistas da CDL Divinópolis é constituída por sete andares e diversas salas multimídia para a realização de cursos e encontros empresariais. E muitos são os planos da entidade para os próximos anos, como as reformas no prédio, previstas para 2013. “São muitos os planos e expectativas por parte da CDL Divinópolis e cada qual com seus desafios a serem vencidos. Queremos buscar novas ações que sejam diferenciais para os associados, ampliar aquelas que já estão consolidadas como as campanhas institucionais, datas comemorativas e de premiações, além de realizar mais palestras e seminários, que já são referência na região”, conclui Rafael Pinto Nogueira.

entre ambos. São eles: o informativo impresso VITRINE, cuja periodicidade é bimestral; o Informativo online, enviado semanalmente ao mailing de associados, ferramentas como o próprio site, Facebook e Twitter, além dos e–mail marketing e malas diretas enviados aos associados. Entre as ações realizadas periodicamente pela entidade também está o ‘Bom dia Lojista’, um canal de relacionamento estratégico com os empresários, conforme explica Rafael Pinto Nogueira: “como a CDL Divinópolis é a casa do associado, então, o ‘Bom dia Lojista’ é um momento para trocas de informações e ideias entre os associados e a entidade sobre diversos assuntos relevantes para o nosso comércio”. Ainda de acordo com o presidente da CDL Divinópolis, todas as ações da entidade são planejadas conforme as necessidades dos lojistas.

Endereço: Av. Getúlio Vargas, 985 - Centro. Divinópolis / MG cep 35.500-024 - Fone (37) 3229-7233 Fax (37) 3229-7201 E-mail: cdldivinopolis@cdldivinopolis.com.br

Federação em Ação - set/out de 2012

55


assessorias

Assessoria jurídica

Sara Toshie Sato - Advogada da FCDL-MG - OAB/MG 75.875

A FIGURA DO AVALISTA NOS TÍTULOS DE CRÉDITO É comum nas atividades mercantis ou de prestação de serviços, a utilização de títulos de crédito como garantia de pagamento dos produtos ou serviços. Entre os títulos de crédito mais utilizados nas relações comerciais estão a nota promissória, a duplicata e o cheque e, já em desuso, a letra de câmbio. Esses títulos são regidos por leis próprias, advindas da LUG – Lei Uniforme de Genebra de 1930, do Decreto 57.663/1966 e, mais recentemente, pela Lei 10.406/2002 - Código Civil. As normas aplicáveis aos principais títulos de crédito são: Lei 7.357/85 – para Cheque, Decreto 57.663/1966 – para Nota Promissória e Letra de Câmbio e Lei 5.474/1968 – para Duplicata. Tanto o aval, dado pelo avalista, quanto a fiança são garantias pessoais dadas para confirmação em caso do não pagamento pelo devedor principal. Todavia, o aval é garantia dada em títulos de crédito, e a fiança, em contratos. Deste modo, o avalista garante o pagamento do título tal qual o emitente do título e, caso este não cumpra a obrigação pecuniária constante do título do crédito, o avalista fica obrigado a pagá-lo. Dentre as normas contidas no novo Código Civil está a proibição do aval parcial e o aval dado sem o consentimento do cônjuge. Antes, não havia a obrigatoriedade do cônjuge consentir para que o aval tivesse validade. Esta nova norma

56

Federação em Ação - set/out de 2012

introduzida em 2002 no Código Civil gerou polêmica. Como exceção, o aval é permitido sem a anuência do cônjuge, caso tenham casado sob o regime de separação absoluta de bens. Nos outros regimes de bens, o artigo 1.647 do Código Civil obriga a anuência do cônjuge para validade do aval. A controvérsia sobre a nulidade ou anulabilidade do aval, dado sem o consentimento do outro cônjuge, quando casados sob o regime de comunhão universal de bens, ou de separação parcial de bens, foi dirimida pelo Conselho Federal de Justiça - CFJ. Em 2007, o Conselho Federal de Justiça – CFJ uniformizou entendimento sobre o artigo 1.647 do Código Civil – Lei 10.406/2002 -, dispondo que o aval não pode ser anulado pela simples falta de vênia conjugal. Vide transcrição do Enunciado 114/2007 do CNJ, in verbis: Enunciado 114 – Art. 1.647: O aval não pode ser anulado por falta de vênia conjugal, de modo que o inc. III do art. 1.647 apenas caracteriza a inoponibilidade do título ao cônjuge que não assentiu. Assim, nas relações comerciais onde a empresa solicita o aval como garantia de pagamento de títulos de crédito (cheques, notas promissórias ou duplicatas), o avalista não poderá alegar a anulabilidade do aval dado, sem o consentimento do cônjuge. Fonte: Decreto 57.663/1966, Lei 10.406/2002, aprovados pelo Conselho Nacional de Justiça.


canal jurídico

Sara Toshie Sato - Advogada da FCDL-MG - OAB/MG 75.875

1 - A diretoria da CDL, por meio de seu presidente solicita informações e o parecer jurídico, sobre as mudanças no estatuto desta Federação, no que diz respeito à prorrogação de mandatos dos presidentes das CDLs. Resposta: O Estatuto da CNDL determinou a prorrogação dos mandatos das FCDLs e CDLs até 31/12/2014. A FCDL-MG durante assembleia realizada em Caxambu em 16/03/2012, alterou seu estatuto social prorrogando o atual mandato da diretoria e conselho fiscal da Federação para até 31/12/2014, determinando que as CDLs também prorroguem os mandatos das atuais diretorias e conselhos fiscais até 31/12/2014. Para tanto, é necessário que a CDL convoque assembleia geral (ordinária ou extraordinária, dependendo da forma estabelecida no estatuto social) para que os associados ratifiquem a decisão de forma soberana. O prazo para realização da assembleia geral pela CDL, para prorrogação do mandato termina em 04/09/2012, prazo dado pelo Estatuto Social da CNDL, ou seja, de um ano, a contar da aprovação ocorrida no Estatuto Social da CNDL em 04/09/2011. Caso a CDL não convoque assembleia para prorrogação do mandato de sua diretoria e conselho fiscal, estará renunciando a este direito, permanecendo com o atual mandato vigente. 2 - Alguns associados no último dia 24/07, foram abordados pela vigilância sanitária do município, com o oficio circular VISA/SML/SL/MG 006/12, baseada na Lei Estadual, e conforme o Conselho Brasileiro de Óptica e Optometria, foram proibidos de comercializar produtos ópticos em suas lojas. Os lojistas indignados nos procuraram para saber quais providências a instituição CDL poderá tomar em defesa destes, tais como o “mandado de segurança”. Temos camelôs que vendem seus produtos em feira livre e na rua, a vigilância sanitária foi questionada sobre estes e os mesmos disseram que não podem fazer nada, pois os camelôs não têm CNPJ, diferentemente dos produtos vendidos pelos ambulantes, os produtos dos lojistas tem procedência legal, fato que causa indignação aos solicitantes.

Resposta: Procedi à análise do Ofício Circular VISA /SMS/ SL/MG nº006/12, encaminhado pela Secretaria Municipal de Saúde, comunicando a todos os estabelecimentos que comercializam produtos ópticos em desconformidade com a Lei Estadual 15.177/2004, que estará procedendo, dentro do prazo de 30 dias, a fiscalização dos citados estabelecimentos quanto ao cumprimento das normas da lei estadual. Imperioso esclarecer que a Lei Estadual 15.177/2004 encontra-se plenamente em vigor, podendo ser exigida quanto ao seu cumprimento. Diante disso, a fiscalização sanitária, o Ministério Público e outros órgãos fiscalizadores das normas vigentes poderão fiscalizar a aplicação da citada lei. Assim, a CDL deve orientar os associados que não estejam autorizados a comercializar lentes de contato, óculos de sol e/ou de grau, que dentro deste prazo, providenciem a retirada das citadas mercadorias para que não sejam fiscalizados e autuados. Concomitantemente, a CDL poderá encaminhar ofício resposta a Prefeitura e Ministério Público solicitando dos mesmos a fiscalização de atividade irregular dos camelôs e toureiros, inclusive com mercadorias sem garantia, em descumprimento ao Código de Proteção e Defesa do consumidor – Lei 8.078/90, e desta forma em total afronta a lei estadual, porquanto os óculos de sol, de grau ou lentes de contatos por estes ‘comercializados’ de forma irregular, sem garantia de procedência, trará os mesmos prejuizos informados pelo Conselho Brasileiro de Óptica e Optometria, de que trata a lei estadual e a normativa do citado órgão. A priori, entendo não ser cabível um mandado de segurança, uma vez que os requisitos são o direito líquido e certo, ato arbitrário e ilegal da autoridade coatora e o descumprimento da lei, e a vigilância sanitária municipal, dentro de sua competência, pode fiscalizar lei estadual que encontra-se em vigor, portanto, não há excesso em sua conduta, nem mesmo conduta em desconformidade com os preceitos legais.

Federação em Ação - set/out de 2012

57


assessorias

Assessoria contábil Empresas terão nova obrigação acessória Os trabalhadores terão que receber mensalmente todas as informações sobre o pagamento de contribuições ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Além da retenção de 11% sobre os salários, as empresas devem prestar contas do recolhimento de 20% sobre a folha de salários. A nova obrigação acessória foi criada pela Lei nº 12.692, publicada na edição do dia 25/07/12 do Diário Oficial da União (DOU). A nova norma, que altera a Lei nº 8.212, de 1991, sobre contribuições previdenciárias, prevê ainda que o INSS está obrigado a enviar as empresas e trabalhadores, quando solicitado, extrato relativo ao recolhimento da contribuição. Para ser colocada em prática, porém, a medida ainda precisa ser regulamentada pelo governo. É necessário ainda definir de que forma as informações serão prestadas. Para o secretário de Políticas de Previdência Social do Ministério da Previdência, Leonardo Rolim, a nova obrigação acessória vai auxiliar o trabalhador a monitorar o recolhimento ao INSS pelas empresas. “Isso vai ajudar o trabalhador a não ter uma surpresa negativa de que a empresa não recolheu os valores”, afirma Rolim, acrescentando que os correntistas da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil já conseguem ter acesso a esses extratos. Os trabalhadores também podem conseguir essas informações nos sindicatos.

58

Federação em Ação - set/out de 2012

A Receita Federal, segundo advogados, edita há anos normas nessa linha, que fazem do contribuinte um fiscal. Para o advogado Rodrigo Rigo Pinheiro, do Buccioli & Advogados Associados, a nova lei cria mais burocracia para o empregador. “Há também o receio de que, além de ter mais um dever, as empresas passem a correr o risco de ter que arcar com mais uma multa, caso não preste essa informação adequadamente”, afirma. No fim de junho, a Receita Federal já havia criado outra obrigação acessória. Determinou que pessoas físicas e empresas informem sobre transações com estrangeiros que envolvam a prestação de serviços ou cessão de direitos, como royalties, que impactem seu patrimônio. Instituída pela Instrução Normativa da Receita nº 1.277, caso não seja cumprida, o contribuinte será multado em R$ 5 mil por mês de atraso no envio das informações, mais 5% do valor da operação com o exterior. (Colaboraram Thiago Resende e João Villaverde, de Brasília) Fonte: Valor Econômico


assessorias

Assessoria comunicação Conhecendo e valorizando o público interno “Funcionário bom, é funcionário motivado”. Afirmação, que trata do relacionamento dos funcionários com a empresa para qual trabalham, não é mero jargão. Significa que o colaborador que se sente bem no ambiente de trabalho, comprovadamente, é mais produtivo e eficiente em suas atribuições. Muitas pessoas, entretanto, acreditam que apenas salário e bom relacionamento com os superiores são, por exemplo, os únicos fatores capazes de fazer um funcionário motivado no trabalho. E exatamente por esse motivo, essas pessoas não acreditam ou desconhecem o poder da comunicação interna nas organizações. Mas afinal, o que é Comunicação Interna? Entende-se por Comunicação Interna o esforço de uma empresa, órgão ou entidade em estabelecer canais que possibilitem o relacionamento, ágil e transparente, da direção da empresa com os diferentes públicos internos e entre os próprios elementos que os integram. Esse movimento de diálogo entre os colaboradores de uma instituição, amplia a visão do funcionário, dando-lhe o conhecimento sistêmico da atuação de sua empresa e, principalmente, contribuindo para que este tenha noções claras de como seu trabalho pode colaborar diretamente para o sucesso da entidade.

Benefícios da Comunicação Interna - Evita a ‘rádio peão’, conversas improdutivas e tantas informações distorcidas que acabam por contribuir para um clima de incerteza entre os funcionários; - Os colaboradores têm a segurança de conversarem com seus gestores para apresentar sugestões e propostas inovadoras que agregam valor e diferencial ao negócio; - A boa comunicação interna não exige obrigatoriamente grandes investimentos, pois pode ocorrer por meio do diálogo aberto entre líderes e equipes; - Esse movimento contribui para que os profissionais desenvolvam competências comportamentais tão valorizadas em um mercado competitivo; - Informações oficiais e periódicas sobre a atuação da empresa, e outras como datas comemorativas, mudanças de turno, datas de reuniões, solicitações podem ser divulgadas nos veículos destinados à comunicação interna.

Federação em Ação - set/out de 2012

59


aperfeiçoamento lojista

CDL, invista no aperfeiçoamento

lojista de seu

associado 60

Federação em Ação - set/out de 2012


Reformulação do serviço de aperfeiçoamento lojista da FCDL-MG garante facilidade e agilidade no atendimento, além de um resultado personalizado de acordo com a demanda de cada entidade mineira A FCDL-MG acaba de reformular seu serviço de aperfeiçoamento lojista. O objetivo, como não poderia deixar de ser, é auxiliar as Câmaras de Dirigentes Lojistas (CDL) de todo o Estado interessadas em investir em espaços de capacitação profissional em seu município. Além da reformulação e ampliação de todo o banco de palestrantes com a renovação das parcerias e, principalmente, a inclusão de novos consultores, a entidade também conta com uma equipe preparada para receber as demandas das CDLs. São profissionais altamente qualificados aptos a atender às solicitações das Câmaras de Dirigentes Lojistas de todo o Estado, oferecendo um serviço personalizado, segundo as demandas e especificações de cada CDL. O objetivo é mediar o contato entre as entidades e os consultores, de modo que as palestras sejam adaptadas, nas temáticas e linguagem, às necessidades de cada entidade e com o formato proposto para os eventos. Todos os consulto-

res são organizados por áreas e temas das palestras. “Nosso objetivo é prestar toda assistência à CDL que irá promover um evento em seu município e precisa de um profissional de referência em determinada área de conhecimento”, destaca Belchior Gonçalves, gerente de relacionamento da FCDL-MG. Para que isso aconteça, basta que a entidade entre em contato com a FCDL-MG especificando sua demanda, o tipo e área de atuação do profissional desejado. “A partir dai, realizamos o contato com o palestrante mais indicado para que este possa adaptar seu material de acordo com a especificação da CDL”, informa Dirlaine Mayre uma das profissionais responsáveis pela reestruturação do Departamento Comercial. Saiba mais sobre esse serviço de aperfeiçoamento lojista. Entre em contato com a FCDL-MG enviando um e-mail para comercial@fcdlmg.com.br ou pelo telefone (31) 2532-3309.

Confira nesta edição algumas áreas de conhecimento ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO DE PESSOAS Planejar, organizar, direcionar, criar métodos, diagnosticar, gerir uma organização. Essas são algumas das atribuições do administrador, cuja função principal é garantir o bom funcionamento de uma empresa, independente da área em que atua: finanças, recursos humanos, logística, qualidade de processos e gestão de pessoas. O campo da administração e gestão de pessoas se propõe a oferecer o conhecimento dos principais métodos e instrumentos que subsidiem os colaboradores a alcançar os melhores resultados na gestão de uma instituição. Para essa área do conhecimento, a FCDL-MG estabeleceu parcerias com consultores

e palestrantes especializados, aptos a orientar as Câmaras de Dirigentes Lojistas de todo o Estado e seus associados. Nesse leque de opções, os interessados poderão conferir temas como Vendas: comprometa-se com o seu sucesso; Comprometimento como fator de diferenciação; Cooperação: uma estratégica competitiva na estrutura organizacional; A liderança estratégica alinhada à gestão de pessoas; Como gerir sua empresa tornando-a mais competitiva e tantas outras.

Federação em Ação - set/out de 2012

61


Comunicação e Marketing Você sabia que 80% dos problemas corporativos são provenientes de falhas na comunicação? Por isso, investir em Comunicação e Marketing é fundamental em qualquer negócio. Um bom planejamento estratégico é um dos fatores que contribuem, significativamente, para a projeção de qualquer organização no mercado, sobretudo no segmento do varejo, um dos mais dinâmicos de qualquer economia. Divulgar produtos, fidelizar e auxiliar no relacionamento com os clientes, desenvolver estratégias para personalizar o atendimento e potencializar o negócio, são algumas das frentes de atuação exigidas pelo mercado dada a sua com-

plexidade e níveis de relacionamento entre as empresas e o próprio mercado. Nesse contexto, um plano de comunicação é essencial por apresentar soluções e metodologias orientadas para as organizações, independente do porte e setor em que atua. Ciente desse cenário, a FCDL-MG disponibiliza, em seu banco de palestrantes, uma gama de profissionais prontos para atender as CDLs nessa área do conhecimento. As palestras incluem temas de Comunicação e Gestão; Comunicação e Marketing para Pequenas e Médias Empresas; Consultoria de Imagens; Marketing Motivacional, além de Vendas e Marketing.

Financeiro Planejamento e gestão. Estas são duas palavras de ordem em qualquer ambiente corporativo. Planejar é traçar metas, elaborar planos que tenham um objetivo ou projeto específico. A gestão, por sua vez, muito tem a ver com administração e controle de ações propostas. Nesse sentido, o planejamento ou a gestão do departamento financeiro de uma empresa pode ser entendido como a estratégia criada para que os recursos sejam otimizados, de modo a garantir saúde financeira de uma organização, liquidez e até mesmo ampliação dos lucros sobre os investimentos. No âmbito pessoal, o planejamento das finanças constitui um passo importante para aqueles que desejam cumprir seus

objetivos a curto, médio ou longo prazo, da forma mais estruturada e completa possível. Os consultores parceiros da FCDL-MG vão auxiliar as CDLs mineiras e seus respectivos públicos na ampliação desses conhecimentos, já que muitos deles, em suas palestras, compartilham informações e ferramentas de controle financeiro, contribuindo para que as entidades sejam capazes de desenvolver os métodos e estratégias mais adequadas para o crescimento de uma instituição. Entre as temáticas abordadas estão gestão do dinheiro, gestão de investimentos, gestão do risco financeiro e as relações com os investidores.

Jurídico O departamento jurídico de qualquer organização que já conta com profissionais do Direito, é considerado, atualmente, um setor estratégico. O perfil desses colaboradores deve ser flexível e inovador dentro dos limites éticos, dados os desafios diários da profissão e o dinamismo do ambiente dos negócios. Os profissionais que integram o departamento jurídico de uma empresa devem estar atentos às novas tendências do mercado, além da visão de negócio, pensamento estratégico e ação rápida frente às questões do movimento lojista no qual os mais diferentes públicos se relacionam. Diversos são os fatores que ex-

62

Federação em Ação - set/out de 2012

plicam a projeção que esse departamento tem adquirido nas empresas: a complexidade da legislação brasileira, a abertura de mercado, e as próprias relações de consumo são alguns deles. Por meio da FCDL-MG e de seu banco de palestrantes e consultores especializados no assunto, as CDLs mineiras podem ter acesso a palestras que contemplam Código de Defesa do Consumidor e a empresa; O SPC e o empresário; Crédito e inadimplência ; O comércio e o cheque; Cheque e nota promissória: uma abordagem prática; O Novo Código Civil e o empresário; além de um Seminário sobre SPC.


federação em ação A FCDL-MG esteve presente na entrega da Medalha do Mérito Rural, promovida pela Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (FAEMG). Durante a cerimônia, realizada em comemoração ao Dia do Produtor Rural Mineiro, no mês de julho, na capital, 19 pessoas e instituições que prestaram relevantes trabalhos ao meio rural, foram homenageadas. A solenidade teve a presença de autoridades, parlamentares e representantes de entidades de diversos segmentos.

Divulgação FAEMG

FAEMG entrega as medalhas do Mérito Rural 2012

O encontro que reuniu representantes do Fórum, foi realizado no dia 10 de agosto, e teve por objetivo discutir as determinações da Portaria 1.510 do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). A medida prevê a regulamentação para as micro e pequenas empresas brasileiras que já são optantes ou optarem pelo registro eletrônico de ponto. Entre as determinações está, por exemplo, a exigência que os equipamentos tenham memória inviolável.

Divulgação FCDL-MG

Reunião do FOPEMIMPE é realizada na sede da FCDL-MG

O presidente da FCDL-MG, José César da Costa, recebeu no dia 16 de agosto, os vice-presidentes, diretores e conselheiros da entidade para mais uma reunião. De acordo com a pauta prevista, os presentes discutiram assuntos de interesse do movimento lojista mineiro, como os projetos para criação de novas CDLs, produtos e serviços oferecidos pela Federação, missões internacionais, além da apresentação das ações de comemoração aos 40 anos da FCDL-MG.

Divulgação FCDL-MG

Diretoria da FCDL-MG reúne-se na entidade

Federação em Ação - set/out de 2012

63


federação em ação Cerca de 100 pessoas, entre autoridades, parlamentares e representantes de entidades estiveram reunidos, no mês de agosto, na sede da ACMinas, na capital mineira, para mais um Café Parlamentar. A entidade prestou sua homenagem ao Sebrae-MG pelos 40 anos de história, completos em julho deste ano. Na avaliação do presidente da FCDL-MG, José César da Costa, a tradição da entidade está ligada ao estímulo, ao empreendedorismo e promoção da competitividade.

Divulgação ACMinas

Presidente da FCDL-MG participa de Café Parlamentar

O presidente da FCDL-MG, José César da Costa, esteve na sede da CNDL, em Brasília, no dia 20 de setembro, onde toda a diretoria da entidade esteve reunida. Entre os assuntos tratados na reunião, estavam a Convenção Nacional do Comércio Lojista, agendada para o mês de novembro, o projeto ECOM 2012, cuja proposta é oportunizar espaço de capacitação profissional focado no comércio eletrônico, indicadores de inadimplência, pesquisa de varejo e outros temas.

Divulgação CNDL

Presidente da FCDL-MG presente na reunião da diretoria da CNDL

José César da Costa, presidente da FCDL-MG, esteve reunido no dia 25 de setembro com representantes das CDLs que integram a II União Regional das CDLs do Estado de Minas Gerais, para uma reunião extraordinária. Também participaram do encontro o presidente do Conselho de Administração do SPC Brasil, Roberto Alfeu Pena Gomes e Bruno Lozi, Gerente de Relacionamento e Produtos do SPC, que apresentou os novos produtos do Serviço para as CDLs.

64

Federação em Ação - set/out de 2012

Divulgação FCDL-MG

Federação MInas em reunião em timóteo


giro pelas cdls Mérito Empresarial 2012 de Arcos premia as empresas e profissionais Para valorizar e evidenciar as conquistas do comércio no município, a CDL e Associação Comercial e Empresarial de Arcos promoveram, no dia 29 de setembro, o Mérito Empresarial 2012. O evento reuniu empresários, profissionais liberais e colaboradores das empresas que fazem parte deste crescimento, permitindo que diversos segmentos tivessem um relacionamento mais próximo com diferentes públicos, além de fomentar ainda mais o comércio e serviços.

O comércio de Conselheiro Lafaiete, região Central do Estado, conheceu nos mês de agosto, os premiados em mais uma edição do Mérito Lojista. Na ocasião, as melhores empresas, escolhidas por meio de uma pesquisa de opinião pública, receberam o troféu. Além da premiação, os participantes do evento assistiram ao desfile da Miss Comerciária Minas Gerais 2012, eleita em maio deste ano no Hotel Tauá, Cristiane Santana, e ao show da banda Rock Santeiro.

Divulgação - CDL

Conselheiro Lafaiete conhece os premiados com o Mérito Lojista 2012

‘O caminho do sucesso’. Esse foi o tema da palestra realizada pelo Sebrae-MG e CDL Curvelo no dia 24 de setembro. A iniciativa integra o Empretec, um treinamento desenvolvido pela ONU – Organização das Nações Unidas, que tem por objetivo estimular e desenvolver as características individuais do empreendedor. O curso é destinado ao empreendedor que pretende melhorar o seu desempenho nos negócios, identificando seus potenciais para o sucesso.

Divulgação - CDL

CDL Curvelo promove palestra de sensibilização do Empretec

Federação em Ação - set/out de 2012

65


giro pelas cdls A CDL Divinópolis recebeu, no dia 14 de setembro, a Medalha do Centenário. A solenidade ocorreu na Câmara dos Vereadores, com o objetivo de homenagear os cidadãos, empresários e entidades que realizaram trabalhos beneficiando o município em suas diversas áreas. O presidente da CDL Divinópolis, Rafael Pinto Nogueira, recebeu a honrosa condecoração juntamente com os diretores da entidade Mônica Simões Machado Vitor e José Luiz Seabra.

Divulgação - CDL

CDL Divinópolis é homenageada na Câmara dos Vereadores

Em comemoração ao Dia do Cliente, lembrado no dia 15 de setembro, a CDL Formiga promoveu um evento especial organizado por membros da CDL Jovem. Cerca de 150 participantes, entre empresários e colaboradores, conferiram a palestra “Alta performance no relacionamento com os clientes”. A palestrante, Eliana Torres, fez uma abordagem dinâmica sobre atendimento. O público também foi contemplado com uma apresentação musical e sorteio de brindes.

Conselhos da Mulher Empreendedora em ação nas CDLs As CDLs de Ipatinga e Timóteo mobilizaram as associadas de seus municípios na luta contra o câncer de mama. As iniciativas marcaram o apoio das entidades ao ‘Outubro Rosa, movimento popular internacionalmente conhecido cujo nome remete à cor do laço rosa que simboliza a luta contra o câncer de mama e estimula a participação da população, empresas e entidades.

66

Federação em Ação - set/out de 2012

Divulgação - CDL

CDL Formiga comemora Dia do Cliente com progamação especial


giro pelas cdls A CDL Ipanema recebeu, em setembro, a visita do gerente do Sebrae-MG na Regional Rio Doce, Fabrício Fernandes. Na oportunidade, Fabrício Fernandes agradeceu a parceria com a CDL de Ipanema e se colocou à disposição, ressaltando seu interesse para ouvir expectativas da entidade. Além dos representantes do Sebrae-MG, estiveram presentes no encontro a vice-presidente da CDL Ipanema, diretoras, membros do Conselho Superior e toda equipe de colaboradores.

Divulgação - CDL

Gerente do Sebrae na regional Rio Doce visita CDL Ipanema

A CDL Ipatinga e Associação Comercial promoveram entre os dias 24 e 27 de setembro, capacitação focada na formação, aperfeiçoamento e desenvolvimento de gerentes, proporcionando aos participantes o exercício de habilidades gerenciais para aqueles que vislumbram o cargo. O facilitador da capacitação foi Charles Magalhães, administrador de empresas, especializado em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas e em Gestão Estratégica de RH pelo Unileste-MG.

Divulgação - CDL

CDL Ipatinga promove capacitação focada no desenvolvimento de gerentes

A premiação foi entregue no encerramento da 8ª Semana de Desenvolvimento Econômico, uma iniciativa da Prefeitura de Itabirito e Agência de Desenvolvimento Econômico e Social de Itabirito (Adesita), realizada no mês de agosto. Nesse ano, o evento tratou o tema “Estratégias e Novas Oportunidades para o Desenvolvimento de Itabirito”. Além da CDL, foram homenageadas as entidades e associações que mais contribuíram para o desenvolvimento do município.

Divulgação - CDL

CDL Itabirito é homenageada com o Diploma JK de Mérito de Desenvolvimento

Federação em Ação - set/out de 2012

67


giro pelas cdls Conhecido como o oscar do varejo itajubense, o Mérito Lojista 2012 foi entregue pela CDL do município a 50 empresas vencedoras, eleitas em 45 diferentes categorias, segundo pesquisa de opinião pública, realizada pela Unifei Jr. Além de reunir os melhores empresários do varejo o evento, realizado no mês de julho, contou com a presença de diversas autoridades. Os funcionários do comércio, também foram lembrados por meio do Comerciário Homenageado.

Divulgação - CDL

CDL Itajubá promove mais uma edição do Prêmio Mérito Lojista 2012

Programa de Controle Auditivo e Programa de Proteção Respiratória foram alguns dos temas contemplados no 5º Seminário de Medicina e Segurança do Trabalho. Cerca de 70 pessoas participaram do evento. Entre os palestrantes convidados estavam a Fonoaudióloga, Dra. Luciana Karla Moreira Amaral, o Engenheiro em Segurança do Trabalho, Darlley Gomes Moreira, o Médico do Trabalho, Dr. Geraldo Eustáquio Pereira e Heleno Vilela, Consultor em Segurança do Trabalho.

Divulgação - CDL

CDL Itaúna e ACE realizam o V Seminário de Medicina e Segurança do Trabalho

A CDL Januária recebeu, no dia 16 de agosto, o palestrante Ricardo Gandra. Na oportunidade, o jornalista e especialista em marketing empresarial, de forma irreverente e descontraída, falou aos participantes sobre os desafios, oportunidades e diferenciais que um bom atendimento pode gerar no segmento do varejo. O evento contou com aproximadamente 240 participantes entre estudantes, empresários, associados e colaboradores.

68

Federação em Ação - set/out de 2012

Divulgação - CDL

Palestra “Atender bem gera mais vendas” na CDL Januária


giro pelas cdls A Câmara de Dirigentes Lojistas de Mutum inaugurou no mês de agosto, as novas instalações de sua sede social. O evento, que contou com a presença de lideranças empresariais de várias cidades mineiras, autoridades locais, associados e outros convidados, marcou também o lançamento de dois convênios, o Posto Avançado de Conciliação Extraprocessual (PACE) e a nova parceria com o BDMG que torna a entidade um Correspondente Bancário.

Divulgação - CDL

CDL Mutum inaugura novas instalações da sede e convênios importantes

Um espaço de aprendizado, descontração e integração da mulher no meio empresarial. Esse foi o cenário do II Encontro da Mulher Empreendedora, realizado pela Câmara da Mulher Empreendedora, CDL Associação Comercial e Industrial de Patrocínio. Entre as atrações estavam a palestra “Conscientizando todos para as mudanças através das atitudes certas”, com William Caldas, coffee break, desfile de roupas íntimas e happy hour de encerramento com coquetel.

Divulgação - CDL

II Encontro da Mulher Empreendedora na CDL Patrocínio

A CDL e Associação Comercial de Ponte Nova realizaram, no mês de setembro, mais uma edição do Mérito Empresarial. A Homenagem Especial foi entregue ao sr. Antônio Bartolomeu Barbosa. Também foram homenageadas 51 empresas devido aos seus anos de fundação. A solenidade ainda teve o anúncio do Empresário do Ano de 2012, cujos homenageados foram os irmãos André e Rogério Leite, da Construbel, como os Empresários do Ano.

Divulgação - CDL

Ponte Nova conhece os premiados no Mérito Empresarial 2012

Federação em Ação - set/out de 2012

69


giro pelas cdls Entre os dias 20 e 23 de agosto, a CDL de Timóteo e Associação Comercial promoveram mais um treinamento para os associados. Desta vez, a palestra contemplou a questão da motivação em tempos de crise, e teve por objetivo mostrar que os momentos difíceis pedem profissionais comprometidos, apaixonados e que geram resultados. A capacitação, contou com a participação de empresários e vendedores.

Divulgação - CDL

CDL/Aciati promovem mais uma capacitação no município

A CDL e a CTBC entregaram, no mês de setembro, a premiação aos últimos contemplados da ‘Campanha Comércio Ativo’. A iniciativa teve por objetivo auxiliar a movimentação do comércio no Centro de Uberaba, já que se trata de uma região em que estão sendo realizadas obras de contenção de enchentes. Isso porque, as intervenções afetam diretamente o funcionamento de 180 estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços associados à CDL.

Divulgação - CDL

Campanha ‘Comércio Ativo’ da CDL Uberaba premia os últimos contemplados

“Fisco Digital e a Integração Total”. Esse foi o tema da palestra do especialista em Serviço Público de Escrituração Digital (SPED), Dante Barini Filho, realizada no mês de setembro na CDL Convenções e Eventos. A palestra foi uma realização da CDL Uberlândia, em parceria com a Alterdata Software. A iniciativa integra um ciclo de palestras promovida pela entidade e Sebrae/MG, realizado de agosto a novembro, e cujo objetivo é contribuir para o aperfeiçoamento da classe lojista.

70

Federação em Ação - set/out de 2012

Divulgação - CDL

CDL uberlândia reuniu mais de 500 contadores e empresários para palestra sobre fisco digital


pronta entrega paralela ao

entrada exclusiva para lojistas

71


72

Projeto Gráfico - Revista Federação em Ação  

Projeto Gráfico - Revista Federação em Ação