Page 1

Tanatologia

Conheça a ciência que ensina como superar a dor da perda

Gloria Coelho

A leveza de ser sofisticada

Muito além do Orgasmo 5 dicas para uma noite de prazer

Numerologia

Faça o teste para saber o que seu nome diz sobre você

Machu Picchu e Cusco

A magia e beleza da cultura Inca

Beleza ano 1 nº 2 setembro/ outubro/novembro ISSN 2178-1877

R$ 7,90

• Como manter os cabelos saudáveis • As cores do verão • Noivas prontas para brilhar

Os 7

s o d a c Pe da da vi a rn mode


Sumário

SEMPRE AQUI Sala de visitas – Promoções, cartas, 08 Up!women online Hot – Novidades, celebridades, 09 saúde e estilo Must have - Objetos de desejo 12

Garota da Capa Anastácia Duarte Cabelo: Ruth Vidal Make: Ruth Vidal Fotógrafo: Nicolas Gondim Tratamento de Imagem: Kallil Macedo Produção: Camila Lima

BELEZA A cor da beleza – Os segredos para 16 todos os tons de pele Cabelo bonito é cabelo hidratado 22 terapias para deixar as madeixas irresistíveis Nem parece unha postiça! 24 A febre das unhas postiças que parecem de verdade

VIDA MODERNA 28 Os 7 pecados capitais da vida moderna – como viver com ética e respeito UP&PROFISSÃO 42 10 perguntas sobre Publicidade Tire suas dúvidas sobre essa profissão

UP&FINANÇAS 44 Consumo com inteligência sabendo gastar, não vai faltar CONTE-ME TUDO... 46 “Cleptomaníaca” BATOM&PODER 48 Eveline Duarte – beleza e competência à frente da Elite COMPORTAMENTO 58 Como superar a dor da perda – enfrente a dor para sair fortalecida PERFIL 60 Cláudio Quinderé – talento e simplicidade NUMEROLOGIA 62 O poder do seu nome faça as contas para usar seu poder da maneira certa

4


SPOT Gloria Coelho – a estilista que respira espiritualidade UP&SEXO Muito além do orgasmo – Dicas para ter prazer, com ou sem orgasmo SUPLEMENTO ESPECIAL NOIVAS Selma Noivas - Deixe sua pele luminosa e radiante Maison Cris - Editorial Doux Passion

76 80

Os melhores talentos da city. Nessa edição:

84 90

EU FUI Cusco e Machu Picchu uma viagem no tempo

96

SAÚDE A Osteopatia no tratamento da dor lombar

99

FITNESS 30 minutos para ficar com tudo em cima! Exercícios especiais para mulheres

100

SAÚDE E BEM ESTAR Reiki-se – a terapia que promove bem estar e relaxamento Dê uma agulhada na alergia a acupuntura para ajudar a vencer a alergia RESPONSABILIDADE SOCIAL Um lugar de sonhos e esperanças o trabalho de Fátima Dourado com crianças autistas MODA Editorial Étnico – Make Cores de um sonho de verão – Conceito Editorial Freshhhhh – Moda praia

COLUNISTAS

26 Eduardo Almeida – O poder contra a força 31 Jorge Cambraia – A importância de cada etapa de um processo cirúrgico 50 Ricardo Kelmer – Liberdade é não estar na moda

104 106 109

61 Madalena Matos – Você, uma pessoa difícil? 79 José Meudo Filho – E você, o que fez pelo seu corpo hoje? 102 Régis Albuquerque – Guarda compartilhada 108 Regina Mendonça – Petit Gateau 110 Vinicius Augusto Bozzo – Leia, assista, ouça 112 Kitah Soares – Em tempos de Saturno em Libra o desafio de reavaliar a função dos relacionamentos

114 Pedro Turano – Quadrinhos da Dinorah Política nossa de cada dia

17 32 65

5


Editorial

Tempo de renovação C

ada mudança de estação sinaliza que também, em nós, algumas coisas podem ser renovadas como: detectar o que faz bem para o corpo e o espírito, modificar atitudes que impedem o crescimento pessoal, adotar hábitos saudáveis e, principalmente, acreditar que somos dinâmicos, com uma carga de energia capaz de promover grandes transformações. Assim está a nossa revista em sua segunda edição, trazendo uma proposta de tornar o seu tempo o mais agradável possível, provocando também uma reflexão sobre o que precisa ser renovado, porque não? Listamos os sete pecados da vida moderna, uma sugestão de autoavaliação sobre a maneira como nos relacionamos com as pessoas de nosso grupo social. Você não lida bem com perdas? Aprenda como é possível vivenciar o sofrimento e sair fortalecido através da Tanatologia. E descubra porque o Reiki é uma terapia que ajuda a aliviar tensões e deixa a alma super leve. No terreno da vaidade, as unhas postiças estão cada vez mais naturais e você vai saber como cuidar delas e manter as mãos lindas. A estilista Gloria Coelho é poderosa, sim! Constate na entrevista bem especial que ela concedeu à UP!women. Para os que adoram viajar, sugerimos um passeio a Cusco, para se encantar com o Machu Picchu e a cultura peruana. Deixe que esse sentimento a contagie. Ame mais e viva cada dia com alegria. Aproveite a leitura! Alzira Aymoré Publisher

[

Expediente Editora Chefe Alzira Aymoré Jornalistas Arituza Timbó Gabriela Dourado Renata Aymoré Sophie El Dahr Produção de Moda Camila Lima Fotógrafos Aron Rocha Eduardo Abreu Galba Sandras Nicolas Gondim Projeto gráfico Andrea Araujo Editora de Arte Alzira Aymoré Marisa de Melo Designer Marisa de Melo Revisão Aurilene Luz Sampaio Comercial e Marketing: Alzira Aymoré cel:(85)8828-0962 Carlota Corday cel: (85)9969-2270 Priscille Gomes Tel: (85) 3253-3041 cel: (85)8857-8990 Editora Mahiri contato@mahiri.com.br

UP!Women ano 1/ nº2 é uma publicação trimestral da Editora Mahiri, situada à Av. Washington Soares, 1400/sala 502. CEP 60811-341 Fortaleza CE, telefone: 3239-2633. A revista não se responsabiliza pelo conteúdo comercial e pelos conceitos emitidos. Impressão: Halley S.A. Gráfica e Editora Tiragem: 5000 exemplares

6


Estética&Beleza 1. Dr. Jorge Cambraia Formado em Medicina pela UFC. Especializado em Cirurgia Geral e Cirurgia Plástica pelo Hospital do Servidor Estadual de São Paulo e em Cirurgia Plástica pelo Conselho Federal de Medicina. Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Contato: jorgecambraia@bol.com.br 1

Coração e Mente 2. Eduardo Almeida Terapeuta Assistente da Escola Dinâmica Energética do Psiquismo. Pesquisador das Tradições Xamânicas. Contato: xamanismo@msn.com

3

4

5

6

7

Colunistas

2

Quadrinho da Dinorah 3. Pedro Turano Formado em Arquitetura e Urbanismo, em São Paulo. Atualmente trabalha como infogravista, mas nunca deixou de lado sua verdadeira paixão pelo desenho. Contato: pedroturano@gmail.com UP! Direito 4. dR. RÉGIS ALBUQUERQUE– OAB/CE 9.749 Sócio Administrador do Régis Albuquerque Advogados Associados Contato: regis@regisalbuquerque.adv.br UP! Movimento 5. José Meudo Filho Fisioterapeuta e professor universitário. Certificação Internacional em Gyrotonic® e em Pilates pela PhysioPilates. Contato: contato@fisiovidacomvoce.com.br Mulherense Futebol Clube 6. Ricardo Kelmer Ricardo Kelmer mora em São Paulo. É escritor, roteirista, produtor cultural e dono de cabaré. Torce pelo Fortaleza e pelas mulheres. blogdokelmer.wordpress.com Astroterapia 7. Kitah Soares Filósofa, AstroTerapeuta e Taróloga Contato: 3234.4992 e 8779.8490 kitahs@gmail.com.

8

9

10

Gestão de Imagem 8. Madalena Matos Palestrante, facilitadora e consultora em marketing pessoal. Atualmente é professora universitária, e percorre o Brasil como palestrante requisitada nas áreas comportamental e administrativa. www.madalenamattos.com.br | Contato: 9982-7854 Cozinha com Arte 9. Regina Mendonça Chef do Degusti Bar & Restaurante e do Butiquim. Cultura e Entretenimento 10. Vinícius Augusto Bozzo Estudou música e piano clássico, até descobrir o Jazz e a Bossa Nova na adolescência. Tantas misturas e influências o levaram para as suas paixões: Comunicação e a Redação. Contato: viniciusbozzo@mahiri.com.br

7


Sala de Visitas www.upwomen.com.br Escreva para nós! Esse espaço é seu, leitora. Visite nosso site e confira as novidades. Siga a UP!women no Twitter: @upwomen Mande sugestões, críticas e correções para: contato@mahiri.com.br

PROMOÇÃO “Ganhe uma plástica capilar”

Recado dos Leitores “Adorei a revista - Lindo design e matérias interessantes. Curti muito tudo isso”. Daniel Dias de Souza, pelo Facebook A revista tá linda, a arte, o conteúdo, as matérias, o texto estimulante e inteligente, muito bom!!! Parabéns! Simone Pontes, pelo Facebook A sua revista está linda! Amei e estou levando para o Rio! Parabéns por mais essa conquista! beijinhoss. Yona Ruth Gonçalves, pelo Facebook

O salão Suyanni Rios Beauty Care vai dar um UP! no seu cabelo com a plástica capilar, da Truss. Para isso, escreva, explicando porque “cabelo bonito é cabelo hidratado”. Será selecionada a resposta mais criativa. Mande e-mail para: contato@mahiri.com.br

A revista tem um grande potencial, está muito bem impressa, e tem um apelo visual de capa muito bom! Roger Albuquerque (editora ABRIL)

Repercussão do lançamento da UP!women no Twitter.

PROMOÇÃO Dia dos Namorados!

@carolinne_ss: a revista tá maravilhosaaaaa, tô babando litros aqui! @agenciamaestros: Up! Women - Lançada nova Revista feminina em Fortaleza @elihalcantara: @dj_morr tava irado ontem no lançamento da @revistaupwomen @JorgeFisiovida: @alziraaymore parabéns pelo sucesso da @revistaupwomen @biancasmm: mega ansiosa pra ver a @revistaupwomen!!! to sabendo q tá lindona @talitasales: Depois de uma ligeira passada no lançamento, estou com a @revistaupwomen em mãos. Festa glamurosa, recheada de VIP’S e lady gagas. 8

A história de amor do leitor Haroldo Maya foi selecionada para um jantar romântico no Degusti.


HOT

A felicidade não tem preço

O dinheiro não pode comprar a felicidade, mas satisfaz, em parte, a vida das pessoas. É o que revelou uma pesquisa da Organização Gallup, nos Estados Unidos. A pesquisa dividiu o bem estar em duas categorias: experiências individuais e o que as pessoas esperam da vida, relacionando o dinheiro com as duas. O resultado foi publicado na revista norte-americana Proceedings of the National Academy of Sciences.

Meditar é bom demais!

Pesquisadores da Universidade de Cambridge, na Inglaterra, avaliaram 155 adolescentes, de 14 e 15 anos, que praticaram a meditação mindfulness – que se concentra no momento presente, sem julgamentos. Eles praticaram exercícios diários de concentração e foi observado um aumento na medida de bem estar e redução da ansiedade.

Punta Cana

Esse paraíso está localizado na República Dominicana, no Caribe. São 50 km de areia branca e fina, cercada de corais e água cristalina. Para completar é cheia de hotéis All Inclusive. Quem disse que a natureza não é perfeita?

9


Pulseiras Energéticas

Ai, Ai!

Ele é lindo, irreverente e tem mais de cinco milhões de seguidores no Twitter e no Facebook. Aos 32 anos, o ator americano Ashton Kutcher está cada vez melhor, arrancando suspiros da mulherada. Confira se tudo isso é verdade no filme “Par Perfeito”, em cartaz no Brasil.

HOT

Sucesso entre atletas de surf, windsurf e outros esportes, as pulseiras Power Balance prometem estimular a performance, o equilíbrio, a flexibilidade, fazendo você encarar os exercícios físicos cheio de energia. Proporciona resistência e força, ajudando a reduzir o estresse físico e emocional.

Leve seu pet para o trabalho

O cão é o melhor amigo do homem, em todos os sentidos. Uma pesquisa nos Estados Unidos divulgou que quando cães fazem parte de um local de trabalho, o resultado da equipe de funcionários é mais produtivo e apresenta mais cooperação.

10


Beba vinho para raciocinar melhor

Juliana Paes em Reality

A revista médica “ Acta Neurológica Scandinavica” publicou estudo da Universidade de Tromso, da Noruega, feito durante sete anos, com homens e mulheres com idade média de 58 anos, o qual demonstrou que beber vinho moderadamente melhora o desempenho cognitivo. Salute!

A partir de setembro, a linda Juliana Paes estréia o reality show “Por um Fio”, para escolher o melhor cabeleireiro do país, pelo canal GNT. O formato é o mesmo do programa americano “Shear Genius”.

o Use salt com ão moderaç Salto plataforma é confortável e não faz mal, certo? Errado. Uma pesquisa feita pelo cirurgião vascular e pesquisador da USP, Wagner Tedeschi Filho, analisou o salto plataforma e o salto agulha em 30 voluntárias e concluiu que o vilão das pernas bonitas é o salto plataforma. Vale lembrar que saltos acima de 3,5 cm são prejudiciais à circulação. 11


Must have

Irresistível

Essa fofura de bolsaleva a assinatura da marca Kenzo. Toda em couro, ela tem espaço para colocar a carteira, a make, o celular e o óculos. Precisa mais?

Prata e palha

Brincos e anel em prata, decorados em palha de buriti levam a assinatura do designer Cláudio Quinderé. As joias transmitem delicadeza e sofisticação. Impossível ficar indiferente.

12


Não esqueça a minha Barbie

Imagine um colar com raros diamantes cor de rosa encomendados de uma mina, na Austrália. Esse mimo enfeita o pescoço da boneca mais fashion do planeta, que pode ser comprada pelo singelo valor de U$550 mil.

Uma graça!

Esse maravilhoso colete em tule, coberto com peças artesanais costuradas manualmente faz parte da coleção Ximbuktu, da Farm, inspirada na África e na Amazônia.

As cores de Chanel

Os esmaltes Chanel nos tons “Nouvelle Vague”, “Riviera” e “Mistral” fazem parte da coleção “Les pop-up” do diretor criativo de make-up da Maison, Peter Philip. Aproveite essa edição limitada. 13


14


Mais do que objetos de decoração,

verdadeiras obras de arte

Criado há 8 anos o Espaço da Arte tem a marca de sua criadora, a artista plástica DARCY SENA, cujos quadros foram expostos em diversos países como Argentina, Áustria, Hungria, tendo recebido menções honrosas do MASP e da União Nacional dos Artistas Plásticos. Além de produtos artísticos, a loja foi repaginada e agora está no segmento de presentes, com diversas sugestões para momentos especiais e objetos de decoração em design moderno.

15


beleza)

A cor da

Beleza

O cabeleireiro e maquiador Augustus Rodriguez dá as dicas para você fazer sucesso em qualquer ocasião, combinando as cores com seu tom de pele. Ele ainda acrescenta algumas sugestões que ajudarão a realçar os pontos fortes de seu rosto. 16

Peles negras

Evite

“Os tons de sombra mais apropriados são os mais claros tanto para o dia como para a noite porque dão um ar de sofisticação. Tons escuros dependem muito da cor da roupa e estilo, mas a boca é sempre clara para esta estação. Blush marrom ou terra ficam lindos.”

“Durante o dia os olhos muito marcados dão um ar de vulgaridade e não fica bem. Aconselho maquiagem mais leve que dá glamour e deixa a mulher mais natural”.

Peles brancas

“À noite, carregar na maquiagem um pouco é sempre bom. Ousar nas cores, de acordo com o ambiente, dá um excelente resultado”.

“Todos os tons claros e escuros ficam bem, de acordo com a ocasião. Esfumaçados, sempre são elegantes, mas as cores da estação são o verde, o dourado, o azul, o nude e o amarelo. Batons em cor de boca , palha, rosa e marrom”.

Truque para aumentar os olhos “Lápis preto ou marrom na parte superior na linha dos cílios e na parte inferior também, passando sutilmente a impressão de olhos maiores”.

Ouse

Não esqueça “A maquiagem é um conjunto harmonioso de tudo que somos. Modele os cabelos, que deixam com ar bem moderno para arrasar em uma festa, observe a roupa e os acessórios certos.”


editorial)

Étnico Diferentes tons de pele e texturas pedem cores que valorizem olhos e bocas, produzindo efeitos delicados e sensuais. Acessórios: Camila Daminani Modelo: Flávia Abelleira

17


editorial)

Acess贸rios: Camila Daminani Modelo: D谩vila Alves

18


editorial)

Acess贸rios: Francesca Romana Diana Modelo: Carolina Pinto

19


editorial)

Acessórios: Francesca Romano Diana Modelo: Patrícia Yoshida Ficha Técnica Foto: Galba Sandras Beleza: Augustus Rodriguez Produção: Camila Lima

20


21


beleza)

Cabelo bonito é cabelo hidratado Que mulher não gosta de manter os cabelos soltos e sedosos? Muitas vezes, recorrer ao uso de prancha ou secador é a forma mais fácil de dar um up no visual. Porém, cuidados são necessários, pois os cabelos precisam de tratamento reforçado para não perderem o brilho e a maciez.

Por: Arituza Timbó Fotos: Eduardo Abreu

V

ocê sabia que o fio de cabelo é constituído, principalmente, de queratina e de um aminoácido natural chamado de cistina, além de outras proteínas? Você sabia, ainda, que a aplicação de químicas frequentes faz o cabelo perder parte desses componentes e ficar enfraquecido? De fato, “o essencial é invisível aos olhos” e, por isso, é bom ficar atenta! O que você não percebe hoje pode ser irreversível amanhã. A linha K-Pak, da marca americana Joico, garante reconstruir cabelos danificados por excessiva modelagem térmica (uso de prancha e secador) e por processos químicos. “O tratamento sela o fio do cabelo fazendo-o receber a quantidade de queratina de que necessita”, explica o cabeleireiro Evandro Slaveiro, do salão Suyanni Rios Beauty Care.

22


beleza)

Cabelos quebradiços

Hidratação profunda

E se seus cabelos estão quebradiços a opção é um procedimento para reconstrução e hidratação profunda da marca Senscience. O CPR Senscience Hidratação Reconstrutora trata a porosidade dos fios e é indicado para cabelos bem danificados. Evandro afirma que o tratamento consegue repor a queratina do cabelo e interrompe em até 75% a quebra dos fios. “O cabelo é cuidado de dentro para fora”, explica ele.

Uma boa pedida é a Cauterização a Frio, feita com produtos da marca Truss, que leva cerca de 30 minutos do seu tempo e pode ser feito a cada quinze dias. Este tipo de cauterização promete repor a massa proteica da fibra capilar. Outra opção de hidratação, também da Truss, é a Plástica Capilar. A técnica responsável pelos tratamentos da marca, Mirtes Bantim, ressalta que o procedimento consegue atingir o córtex do fio de cabelo – estrutura formada de células que possuem em seu interior um pigmento denominado melanina, que confere a cor dos cabelos. Na plástica capilar, explica Mirtes, é feito um tratamento com uma prancha a vapor, que aquece a fibra capilar na medida certa, por meio do vapor de queratina.

Recuperação do brilho E para quem quer dar um brilho extra às madeixas com coloração, Mirtes recomenda a Cristalização Capilar. Além de cremes intensivos de nutrição, é aplicada uma ampola pós-coloração (ampola Hidra Color, da Truss). O tratamento age como um filme hidratante e protetor que melhora a estabilidade da cor e proporciona brilho intenso.

Se lig ue

!

Ev a n d r o S la S u ya n n i R io s ve iro, d o s a lã o B ea u ty o uso d Ca r e o D e s ig n S p ra y Fin a li in d ica zador B lo c ke Co ll e c t io n H u m id it r, da J y o ico, q o aspe u e e li m c in a p e n te a to f r is a d o e p ro t e g d o , fa z eo en d o q u e d o - o d u ra r m a is o espe ra d o .

23


beleza)

Nem parece

Unha Postiça

Por Arituza Timbó Fotos: Eduardo Abreu

Unhas postiças são sempre bem-vindas no universo feminino. Além de práticas garantem beleza e bem-estar para quem as possui. A variedade de cores e formatos também são mais vantagens do serviço. Porém é necessário atenção a uma série de cuidados na hora de aplicá-las. 24


beleza)

D

ez em cada dez mulheres gostam de estar com as mãos bonitas para qualquer momento, mas um esmalte gasto ou a unha quebrada podem estragar a mais fina produção. Quem é vaidosa sabe: manter unhas impecáveis não é uma tarefa fácil. Mas isso não é motivo de desespero. Para a felicidade geral da nação feminina é que existem as unhas postiças. Glória Mendoza, do Estúdio NailsArt Michel Mendoza adverte: “Unhas postiças não têm boa durabilidade em pessoas que mexem muito com água. Portanto, é necessário cuidado”. Ela explica que durante o processo de aplicação, deve-se ter atenção para a higienização das unhas. Então, lixar as unhas e aplicar álcool comum (etanol) basta? Não! Glória ressalta que deve ser utilizado álcool isopropílico (isopropanol) para limpeza do local, que é mais puro, por conter baixos índices de contaminantes e pouquíssima água. Depois é usada uma caneta antifúngica, que vai prevenir a proliferação de fungos. Após a higienização das unhas é utilizado um líquido que serve como aderente para

a unha postiça chamado Caneta Primer. Glória adverte novamente: “Às vezes vendem o primer dizendo que é antifungo. Nenhum primer no mundo é antifungo”. Falando desse jeito até parece que colocar uma unha postiça é um bicho de sete cabeças. Gloria aconselha apenas procurar um serviço de qualidade, ressaltando que a unha postiça não faz nenhum mal para a pele. A atriz e modelo Janaína de Paula (em destaque na foto) aderiu e não sente dificuldade com as novas unhas de gel. “Sobre as unhas só tenho a falar bem, sinto como se fossem minhas”. A beleza das unhas postiças é inquestionável. Todavia, é necessário ficar atenta para a credibilidade do serviço que você vai procurar. A durabilidade de uma unha postiça é de no máximo três semanas, no Brasil, devido ao clima quente e úmido. Três semanas que devem conter um tratamento de manutenção que vá de acordo com o seu investimento. Afinal de contas, não há nada mais feminino e gratificante do que acreditar na própria beleza.

O hábito de retirar toda a cutícula da unha faz parte da cultura do Brasil. As européias usam um creme específico, que hidrata a cutícula profundamente, além de estimular o crescimento das unhas, melhorando sua resistência e elasticidade.

Se ligue: Crème Abricot da Dior. É vendido apenas em sites de produtos importados. Existe na Europa e nos Estados Unidos desde 1963, porém, no Brasil é novo e talvez possa ser encontrado em perfumarias.

ELAS ESTÃO EM ALTA! São vários os tipos de unha postiça ofertados no mercado. Você pode escolher o tamanho, a cor, se quer lisa ou trabalhada. Podem ser de porcelana, silicone e até mesmo de ouro. Logo abaixo confira dois tipos que estão em alta.

Unhas de Gel UV Possuem uma aparência mais natural e durável. O trabalho apresenta um acabamento final perfeito. As unhas de gel são alguns dos tipos mais usados nos países desenvolvidos.

Unhas de Fibra de Vidro É considerado o tipo de unha mais resistente do mercado. Isso se deve ao material utilizado, um líquido feito à base de fibra de vidro. Em Fortaleza esse trabalho ainda não está disponível. Cuidado! Uso de porcelana transparente ou gel transparente não garantem unhas de vidro, sendo apenas imitação.

25


Coração e Mente)

O poder contra a força Eduardo Almeida Assistente da Escola Dinâmica Energética do Psiquismo. Pesquisador das Tradições Xamânicas

26

H

á algo de especial na capacidade do ser humano de se renovar. Muito além da programação instintiva dos animais, nós desenvolvemos uma qualidade essencial e que nos aproxima do que é realmente ser um ser humano: a possibilidade de irmos além da frustração e aprendermos com nossas dores e derrotas. Aprendemos muito com nossas vitórias, e somos hábeis em nos superar quando as coisas não saem como gostaríamos que saíssem. Temos sido capazes de ser resilientes, de voltarmos ao nosso centro e nos reerguermos. Essa habilidade surge porque transformamos força em poder, transcendemos a dor e redescobrimos a vida. Em verdade, este é o verdadeiro e único poder, o poder de autotransformarse. A verdadeira síntese e unificação do que somos só ocorre quando conciliamos, em nós, a dicotomia frustração versus realização. Todo nosso modelo atual de vida repousa em fazer, realizar, construir e vencer, e parte dos nossos tiranos internos não nos perdoa quando perdemos. Quando sofremos um golpe violento e somos endurecidos, caímos tal qual um galho seco na mata. Quando somos maleáveis e sensíveis, captamos toda a gama de informação que a natureza nos traz, refazemos nosso caminho, refazemos nossos sonhos. Nelson Mandela esteve encarcerado, durante quase trinta anos, enquanto o regime do apartheid esteve em vigor na África do Sul. Muito do que o sustentou durante esses anos veio de um poder muito além de qualquer força. Em 2009, o filme “Invictus” retratou a relação de Mandela com o capitão do time de rúgbi, da África do Sul. Nos anos em que esteve preso em Robben Island, para se manter são, Mandela recitava o poema Invictus, escrito em 1875, por William Ernest Henley. Para incentivar a seleção sul-africana, Mandela convocou o capitão do time, François Pienaar, ao palácio presidencial,

Essa habilidade surge porque transformamos força em poder, transcendemos a dor e redescobrimos a vida. Em verdade, este é o verdadeiro e único poder; o poder de autotransformar-se

em Pretória, onde lhe entregou uma cópia do poema. Sou um declarado torcedor da capacidade de superação do ser humano, e tenho visto que as grandes vitórias são obtidas mais pela sensibilidade do que pelo endurecimento. Não precisamos de generais ou capitães agressivos e endurecidos para mover nossos exércitos. Uma mostra do que é o verdadeiro poder e sensibilidade no poema de Henley:

“De dentro da noite que me cobre, Negra como a cova, de ponta a ponta, Eu agradeço a quaisquer deuses que sejam, Pela minha alma inconquistável. Na cruel garra da situação, Não estremeci, nem gritei em voz alta. Sob a pancada do acaso, Minha cabeça está ensanguentada, mas não curvada. Além deste lugar de ira e lágrimas Avulta-se apenas o Horror das sombras. E apesar da ameaça dos anos, Encontra-me, e me encontrará destemido. Não importa quão estreito o portal, Quão carregada de punições a lista, Sou o mestre do meu destino: Sou o capitão da minha alma.”


27


vida moderna)

7 Os

pecados da vida moderna

28

Por: Renata AymorĂŠ


vida moderna)

Os sete pecados capitais foram criados na época do Cristianismo como forma de controlar os excessos e tratados como passíveis de condenação. Os dias são outros e, com eles, surgem novos comportamentos, novos desafios, novas prioridades, bem como conceitos mais específicos sobre certo e errado. Por isso, a UP!women resolveu descontrair e repensar novos “pecados”, ou seja, desvios de comportamento e/ ou caráter comuns de serem observados no cotidiano moderno, mas ainda assim, não menos imperdoáveis. Portanto, fique atenta e observe se está cometendo alguns desses pecados. Sempre há tempo para mudar.

1

Falta de ética profissional – Ser ambiciosa e querer ser bem sucedida, pode. O que não pode é puxar o tapete dos colegas, mentir, espionar para obter vantagens com o chefe e roubar as ideias de outros. Ética é uma questão de caráter, conduta básica. E acredite: você não quer perder a confiança de todos os colegas à sua volta.

2

Falta de educação – Pode parecer clichê demais, mas imagina se não fosse, hein? O fato é que entra ano, década e século e as pessoas estão cada vez mais sem educação. É incrível perceber que em pleno século XXI, expressões básicas como “bom dia”, “boa tarde”, “por favor”, “obrigada” e “com licença” não saem da boca das pessoas tão naturalmente como deveriam. Isso gera mais hostilidade ainda e distanciamento nos relacionamentos. As “palavrinhas mágicas” devem ser ditas a todos, sem distinção de posição social, idade, cor ou credo. Somos todos seres civilizados; ou não somos?

3

Desprezo pelo meio ambiente – Não dá para jogar lixo nas ruas, acender todas as luzes da casa ou pensar no que vai comer com a porta da geladeira aberta, sem que o planeta seja penalizado. E, principalmente nos últimos anos, já tivemos prévias tenebrosas do que a natureza é capaz quando castigada da forma como vem sendo. Faça a sua parte! Pequena ou grande, o que seja. Atos simples, como tomar banhos mais rápidos para evitar o desperdício de água, já ajudam.

29


vida moderna)

4

Ser ‘rata’ de internet – Sites de relacionamento são ótimos! Conhecemos pessoas novas, mantemos contato com amizades antigas, reencontramos aquela vizinha de infância que brincava de boneca conosco e sumiu no mundo... enfim, é válido. O que torna isso preocupante é se esse for seu único (ou praticamente único) meio de interação social. Mesmo com os avanços tecnológicos, o cara a cara, o olho no olho, o toque de mão são insubstituíveis. Dê um tempo e encontre os amigos pessoalmente, vá a aniversários, festas, reuniões... não fuja do mundo real! Você (ainda) não é um cyborg.

5

Desrespeito ao corpo – “Gostar de si mesma do jeito que é” não significa comer de tudo, dormir mal e não praticar exercícios. Nosso corpo é nosso templo e sua necessidade de ser bem nutrido (boa nutrição é diferente de comer muito), descansar propriamente e se exercitar regularmente deve ser respeitada e atendida sempre. Aprenda a comer o que gosta e o que faz bem, sem exageros. Faça exercícios diários à sua escolha e respeite os limites do seu corpo, dando a ele o repouso necessário.

6

Ser manipuladora – Tem quem ache digno ser o “espertinho” e usar o outro em seu exclusivo proveito, sem levar os sentimentos alheios em consideração em momento algum, com o único objetivo de conseguir o que quer, a qualquer custo. Mas, não é digno. E por mais que existam pessoas por aí que conseguem repousar a cabeça no travesseiro à noite depois de manipular conscientemente algo ou alguém, se você é do bem, não vai conseguir. Portanto, não perca sua dignidade jamais. Usar o sentimento do outro e sua boa fé é uma atitude baixa e sem perdão.

7

Alienação – Não é possível viver desconectada do que acontece à nossa volta, especialmente na era da informação global e instantânea, e ficar com cara de paisagem numa roda de amigos. Leia jornais, revistas e livros; vá ao cinema e a exposições; procure se informar sobre vários assuntos, além daqueles pelos quais você sempre costuma se interessar. Levante uma bandeira, assuma seu poder; afinal, dondocas e peruas tendem a ser tornar, cada vez mais, objetos de museu.

30


Estética&Beleza)

A importância de cada etapa de um processo cirúrgico Dr. Jorge Cambraia Cirurgia Plástica e Medicina Estética

O

s períodos pré-operatórios, a cirurgia e o pós-operatório. Os próprios pacientes são capazes de contribuir para o sucesso de uma cirurgia valorizando igualmente todas as etapas. Praticamente todos os processos de nossas vidas são formados por etapas: a preparação, o evento principal e a manutenção. Com a cirurgia plástica, acontece da mesma forma, também há as etapas desse processo. O período pré-operatório é valorizado a partir da manutenção de uma saúde equilibrada, pela realização dos exames propostos e prevenção de potenciais fatores de risco de complicações, por exemplo, a suspensão prévia de medicamentos quando necessário. Para a cirurgia em si, os pacientes devem escolher criteriosamente o médico, observando sua formação, indicações de outros pacientes e empatia e segurança no momento da primeira consulta. Um cirurgião recomendável deve ter cumprido um programa regular de residência médica em cirurgia plástica e/ou ser membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (www. cirurgiaplastica.org.br). No período pós-operatório, os pacientes devem cumprir rigorosamente as recomendações médicas, evitando os excessos, mantendo o repouso necessário e aderindo regularmente a um programa de reabilitação quando indicado (por exemplo, drenagens linfáticas). Portanto, a escolha de um bom cirurgião é apenas uma das importantes etapas no processo de uma cirurgia plástica bemsucedida, cabendo aos pacientes dedicar grande importância também às fases de pré- e pós-operatório para que o resultado final não fique comprometido. 1. Em caso de rejeição ao silicone, quais os sintomas que o paciente apresenta e quais os procedimentos que devem ser tomados?

Para a cirurgia em si, os pacientes devem escolher criteriosamente o médico, observando sua formação, indicações de outros pacientes e empatia e segurança no momento da primeira consulta R. O silicone é um material inerte e não é rejeitado pelo corpo humano. Em algumas situações, uma prótese mamária pode se apresentar com tendência a exposição e/ou expulsão devido a uma cobertura tecidual inadequada ou a uma infecção localizada. Nesses casos, geralmente é necessária uma nova cirurgia para cobrir melhor a prótese ou, no caso de uma infecção, retirá-la por um período de 03 meses para que esse processo infeccioso seja debelado, pois a presença de um corpo estranho ( a prótese, no caso) acaba perpetuando essa infecção. 2. Existem outros tipos de próteses para os seios, além do silicone? O resultado é diferente para cada uma delas? R. Não. Vários materiais já foram testados, mas o único liberado atualmente para fabricação de próteses mamárias é o silicone. 3. Existe uma época ideal para realizar cirurgias? O clima interfere no físico e na recuperação? R. Nos locais onde existem estações do ano bem definidas, os pacientes tendem a preferir ser operados em épocas mais frias, quando as roupas mais longas e fechadas cobrem e escondem melhor as marcas de uma cirurgia, além da menor exposição aos raios solares, tão prejudiciais nas fases iniciais do pós-operatório. 31


Cores de um sonho de verão As cores de um sonho são como reflexos de sensações que, no verão, tornam-se ainda mais intensas. Sensações vibrantes, povoando lugares imaginários.

Corselete: Lino Villaventura Acessório de cabeça: Lino Villaventura 32


33


Vestido: Mar Del Castro 34


Vestido: Mar Del Castro 35


Vestido: Mar Del Castro 36


Vestido: Kallil Nepomuceno 37


Vestido: Kallil Nepomuceno 38


Vestido: Lindebergue Fernandes 39


Vestido: Lino Villaventura 40


Acessório de cabeça: Lino Villaventura Corselete: Lino Villaventura

Ficha Técnica: Foto: Galba Sandras Modelo: Amanda Otaviano Beleza: Ruth Vidal Produção: Camila Lima Edição de Arte: Daiana Lima 41


UP&profissão)

10

perguntas sobre

Publicidade P

riscille Gomes é formada em Propaganda e Publicidade há quatro anos e possui MBA em Gestão de Projetos pela Fundação Getúlio Vargas. A publicitária atua há dez anos com comunicação e marketing para os mais diversos tipos de mídia e, atualmente, é sócia e diretora de Atendimento da Agência Maestros. 42


UP&profissão)

1

Quanto tempo leva para a formação acadêmica? O curso de bacharelado em comunicação com habilitação em Publicidade e Propaganda dura, em média, oito semestres, mas existem opções de formação mais rápida, como os cursos tecnológicos, com duração média de quatro semestres. Em ambos, o futuro publicitário estudará disciplinas teóricas como fundamentos de comunicação, sociologia, psicologia do consumidor, além de cadeiras práticas como fotografia, criação publicitária, redação, entre outras.

mostrar que existem técnicas e muito conhecimento para embasar nossas decisões e ações para a comunicação de uma marca.

2

6

Que áreas podem ser seguidas dentro da Publicidade? A área de atuação é ampla. Um publicitário pode atuar tanto em agências de comunicação quanto diretamente na comunicação e/ou marketing das empresas. Como marketing, o publicitário pode atuar tanto no preço, praça, produto ou promoção. As funções mais comuns dividem-se entre: análise, planejamento, implementação e controle. Na maioria das agências, geralmente as atividades são focadas na promoção. As funções mais comuns são: pesquisa, planejamento, atendimento, mídia, redação, criação, produção gráfica, RTVC, tráfego.

5

Quais as qualidades primordiais de um bom publicitário? Criatividade é a palavra de ordem para a comunicação, mas outras características também são essenciais. Inteligência emocional, raciocínio lógico, um bom repertório cultural e, principalmente, curiosidade. Qual é o salário médio inicial?

O salário inicial varia em todas as regiões de nosso país. No Nordeste, a média inicial é de R$ 1.000,00, mas são inúmeras as oportunidades que disponibilizam apenas ajuda de custo ou ainda estágios não remunerados.

Criatividade é a palavra de ordem para a comunicação, mas outras características também são essenciais

3

O que mais a encanta na profissão? Um cotidiano repleto de desafios e possibilidades para exercer minha criatividade e pensamento estratégico ao mesmo tempo. Sou apaixonada pela comunicação, porque é através dela que defendemos paixões, engajamos pessoas e promovemos ideias.

4

Qual a maior dificuldade que você encarou na área? Em áreas como Medicina e Direito, o cliente geralmente tende a seguir todas as orientações dadas pelo profissional. Quando falamos de marketing e comunicação, essa conduta muda um pouco, afinal, todo mundo acha que entende um pouco dessas áreas. O desafio de um bom publicitário é

tiva. Não adianta ser apenas criativo, suas ideias devem estar alinhadas com os objetivos da comunicação.

8

Quais as vantagens e desvantagens de montar sua própria agência? Desvantagem: você terá que se dedicar ainda mais, vai abdicar de algumas horas de lazer e terá de lembrar que você é a empresa o tempo todo, em todos os lugares onde estiver. Vai precisar da compreensão e apoio da família, companheiro(a) e amigos. Vantagem: depois de criar a Agência Maestros entendi o que Confúcio diz com a frase “Escolha um trabalho que ama e não terá que trabalhar um único dia em sua vida.” É por isso que o saldo de abrir minha agência é superpositivo! Hoje, tenho uma equipe de excelência, um sócio muito talentoso, todo o apoio da minha família e ainda clientes e parceiros fantásticos.

9

Qual é o maior desafio de um publicitário, após a graduação? Definir entre tantas possibilidades de atuação (mídia, atendimento, criação), que função esse profissional pode e quer desempenhar com excelência. Alguns saem da faculdade aficionados por determinado cargo e fecham-se para boas oportunidades que surgem. Outros, por não se acharem capacitados, podem não descobrir seu verdadeiro talento, tampouco exercê-lo com todo o seu potencial.

10 7

A criatividade é uma característica obrigatória de um bom publicitário, como pensa o senso comum? Existem alguns mitos sobre a criatividade publicitária. Nem todos os dias você estará super inspirado e, mesmo assim, terá que fazer seu trabalho. Quanto mais repertório cultural e profissional você tiver, maior habilidade terá para administrar e potencializar sua capacidade cria-

Como conseguir bons contatos profissionais após a formatura? É essencial que os contatos se iniciem durante a graduação. Algumas faculdades e universidades dispõem de serviços de colocação profissional, na maioria delas basta o aluno cadastrar-se e comparecer às entrevistas oferecidas. Os professores e demais alunos podem ser excelentes contatos, mesmo após a formação, indicando] para empresas e/ou agências. Cursos, congressos, seminários também podem ser boas fontes. 43


UP&finanças)

g uoev!ocê i l e S ra c o m

do ub D e s c , a t ra v é s e r e d n po p re d ng, a uas i h c a Co izar s as a u t i l i a s i n te r n c o n ê d et ta s c o m p e ra r r e s u l g nos. p a ra ex t e r

44


UP&finanças)

Consumo com

inteligência

Palestrante Nayara Fortaleza, da Champs Elysées Líder, ensina o caminho do consumo inteligente

N

o filme “Delírios e Consumos de Becky Bloom”, a personagem Rebeca Bloomwood é uma jornalista, compradora compulsiva, que não tem como pagar suas dívidas e resolve congelar todos os cartões de crédito, literalmente. O filme é divertido e a personagem, adorável, mas na vida real, consumir desenfreadamente pode trazer muitas dores de cabeça. Para a palestrante, coach e instrutora de treinamento e desenvolvimento empresarial, Nayara Fortaleza, da Champs Elysées Líder, consumir não é algo nocivo, desde que feito com equilíbrio e planejamento. “Consumir é sadio quando em equilíbrio. Como tudo na vida, o excesso é que é nocivo. Para ela, a palavra consumo está associada a algo negativo devido ao exagero e à falta de planejamento, o que torna o consumo algo doentio. A armadilha começa com o uso excessivo do cheque especial, empréstimos, compras parceladas a perder de vista, mesmo tendo uma boa situação financeira. “Tenho tido clientes de Coaching , que ganham muito bem, mas não são donas do seu próprio dinheiro”, diz.

Resistir a uma verdadeira maratona de anúncios e tentações que a mídia desfila incessantemente e consumir dentro de um parâmetro de normalidade é o desafio da mulher moderna. “Quando ela possui inteligência financeira, consume bem e poupa bem, aplica e faz o dinheiro trabalhar para ela. Já a mulher moderna com pouca inteligência financeira e, normalmente, com pouca inteligência emocional, é compulsiva e necessita urgente de ajuda”, analisa Nayara. “É importante esse reconhecimento, e a busca por ajuda deve partir da própria pessoa”, alerta. Para Nayara, o caminho mais saudável de retomar as rédeas financeiras é: consumir menos do que se gasta, saber poupar e fazer o dinheiro trabalhar a seu favor e ter metas desafiadoras, porém possíveis, iniciadas e controladas pela própria pessoa. “É o óbvio. Só que o óbvio só tem significado para a mente racional e, principalmente, emocionalmente preparada”, finaliza.

1

º Alinhar meus princípios e valores: O que realmente é importante para minha vida? O que vou comprar é DESEJO ou NECESSIDADE?

2

º Saber qual o meu estado atual: O que tenho financeiramente e economicamente? Eu ganho dinheiro e tenho dinheiro ou só ganho e raramente tenho dinheiro?

3

º Saber qual meu estado desejado: O que quero para minha vida financeira e econômica a curto, médio e longo prazo?

4

º Obter hábitos saudáveis de consumo, nos quais o dinheiro trabalhe para mim. Dinheiro é energia, envolve as crenças que tenho.

45


conte-me tudo...)

Cleptomaníaca N

ão sei direito como começou tudo isso, mas desde criança tinha fascinação por esconder objetos e somente devolvê-los quando minha mãe pedia que eu procurasse. Acreditava que ela realmente estava pedindo minha ajuda, mas somente já adulta descobri que ela sabia que eu tinha roubado e fazia uma espécie de jogo comigo, para que o objeto fosse devolvido. Será que se ela tivesse me responsabilizado e me dado um castigo, não teria sido melhor? Teria evitado tudo isso? Na verdade, passei a infância ainda sem sentir uma grande compulsão: via um objeto, o escondia e esperava que minha mãe ou alguém me pedisse para achá-lo. Nada grave aos olhos dos adultos, e menos ainda aos meus. Sempre fui introspectiva e cresci isolada de meus irmãos, por causa da diferença de idade. Recebia mais atenção de minha avó, do que de meus pais, que 46

viajavam muito. Não fui maltratada, mas me sentia extremamente só, com poucos amigos. À medida que eu crescia, percebia que não tinha beleza alguma, se comparada com minhas duas irmãs e que eu não tinha a capacidade de me comunicar e de atrair a atenção de alguém, como elas tinham. Esse isolamento me deixava, também, à vontade para fazer coisas sem chamar a atenção. Experimentava pegar algo para ver se alguém perceberia. De qualquer forma, me sentia útil quando minha mãe pedia para que eu “procurasse” o objeto. Na escola era mais fácil, porque aproveitava a distração de meus colegas para pegar uma borracha, uma tesoura... Um dia minha mãe descobriu que eu estava com lápis e uma caixa de giz colorido e perguntou como havia parado ali. Menti, dizendo que era um presente. É claro que ela descobriu, mas estranhamente pediu que eu devolvesse

o presente, porque ela iria comprar um bem melhor para mim. Hoje eu vejo que ela via isso como “coisas de criança”, sem gravidade alguma e que tinha tempo para acabar. Quando fiz doze anos de idade cometi o meu primeiro roubo em um lugar fora do meu convívio familiar: estava com minha mãe escolhendo um presente para o aniversário de uma prima. A loja era bonita, cheia de perfumes, maquiagens. Meus olhos se fixaram em um batom vermelho que outra cliente estava comprando. Fiquei fascinada pela embalagem, dourada e com desenhos. Queria aquele batom para mim, precisava dele. Perguntei à minha mãe se ela podia comprar para mim. Ela sorriu e disse que eu era muito nova, que era somente para mulheres adultas. A vendedora sorriu para mim e perguntou se eu não queria um brilho labial, com sabor de morango. Agradeci e


conte-me tudo...)

sai de perto delas. Chegaram outras clientes e eu aproveitei para me colocar perto do batom, que estava separado numa cestinha. Só posso definir como um desejo irresistível, um impulso. Olhei rapidamente em volta e peguei o batom, sentindo meu coração bater a mil. Achava que todos tinham visto, mas ninguém estava me observando. O batom queimava na minha mão e eu a fechei com força. Não senti culpa ou arrependimento, somente uma grande satisfação. Pedi para usar o banheiro e, lá dentro, fiquei olhando-o, com uma vontade grande de dizer que agora ele era meu, me sentia como alguém que havia sido premiado. Guardei dentro da minha calcinha e minha mãe me chamou para irmos embora. No aniversário de minha prima eu estava muito feliz, porque “meu” batom estava me esperando em um caixa dentro do meu quarto. Nunca o usei, porque era como se tivesse violando um bem precioso. Queria que ele ficasse inteiro assim mesmo. Agora eu sabia que não podia me arriscar, tinha que disfarçar bastante para ninguém perceber. Minhas irmãs iam a festas e aos 15 anos eu também comecei a conhecer rapazes, a me relacionar. Meu primeiro namorado tinha 16 anos e eu gostava muito dele. Minha vida era típica de adolescente: escola, festinhas, cinema e passeios com a família. Tinha uma boa situação financeira, meus pais ganhavam o suficiente para dar conforto para todos nós. O problema é que eram ausentes, na mesma proporção. Fui conhecer os pais de meu namorado e saí de lá com um perfume da mãe dele. Aproveitei para ir ao lavabo e entrei rapidamente no quarto do casal para pegar qualquer coisa que tivesse ali. Precisava levar uma lembrança daquele lugar. Escolhi o perfume, porque a cor da embalagem me atraiu, toda lilás. O vidro era pequeno e o escondi dentro da minha calcinha. Estava com um vestido solto e não apareceu. Alguns objetos eu guardava mesmo, para não me desfazer. Outros eu passava adiante, quando sentia vontade de presentear alguém. Emocionalmente, eu sentia um desejo enorme de me relacionar, que gostassem de mim, e dar presentes para alguém era

um prazer maior ainda. Comprar algo não fazia sentido para mim, não tinha valor. O desafio de roubar algo provocava um desgaste emocional, grande e sentimento de culpa, porque eu sabia que ninguém iria entender. Meus parentes comentavam que os objetos sumiam, e isso me deixava muito tensa. Fiquei adulta, guardando esse segredo comigo, não confiava em ninguém. Me formei e casei aos 25 anos com uma pessoa maravilhosa. Estava tão apaixonada que achei que agora eu iria viver normalmente, porque amava

O batom queimava na minha mão e eu a fechei com força. Não senti culpa ou arrependimento, somente uma grande satisfação. A festa perdeu o sentido, agora eu sabia que havia algo de errado comigo, que eu era uma pessoa doente, que precisava de ajuda. e era correspondida. No dia do meu casamento estava relaxada, pela primeira vez sentia uma grande alegria e paz de espírito. A festa estava maravilhosa, meus pais pagaram o melhor serviço da cidade. Precisei ir ao toalete e outras pessoas estavam também. Meus olhos encontraram uma pequena bolsa, toda em pedras delicadas, que uma amiga havia deixado enquanto usava o banheiro. Senti um frio no estômago, minha respiração mudou, eu não acreditava que ainda pudesse estar desejando roubar. Aquela bolsa me atraia, era insuportável o desejo que sentia de tê-la para mim. Minha amiga saiu do banheiro e pegou a

bolsa. Perguntou se eu estava bem e eu disse que sim. A festa perdeu o sentido, agora eu sabia que havia algo de errado comigo, que eu era uma pessoa doente, que precisava de ajuda. Resolvi que ninguém iria saber, sentia muita vergonha. Um dia meu marido deixou sua carteira de dinheiro no criado mudo, ao seu lado. Acordei primeiro e, quando fui acordá-lo vi a carteira. Resolvi tirar o dinheiro que tivesse ali para comprar alguma coisa para mim. Em nenhum momento pensei que poderia simplesmente pedir. Peguei silenciosamente o dinheiro. Quando ele retornou do trabalho perguntou se eu havia visto o dinheiro e neguei. Ele me puxou delicadamente, segurou minhas mãos e vi que estava com os olhos marejados. Disse que me amava muito, mas já sabia de tudo, que havia se casado comigo, mesmo sabendo que eu era assim. Nunca esqueço o olhar dele. Neguei, gritei, me revoltei e não admiti que ele estivesse certo. Chorei muito, magoada com a atitude dele. Estava morta por dentro! Ele me comunicou que estava saindo de casa. Eu não sabia o que fazer, não queria perdê-lo. “Quando você admitir que é uma pessoa doente e quiser ser ajudada, me procure para juntos enfrentarmos isso”. Não sabia como lidar com isso, havia escapado do meu controle um segredo tão bem guardado por tantos anos. Procurei minha avó para desabafar e fiquei surpresa ao descobrir que ela sabia de tudo. Ela me disse que havia conversado com meu marido sobre o meu problema, que havia percebido quando eu ainda era adolescente, que rezava para que ninguém descobrisse. Cheguei à conclusão que precisava enfrentar o meu inferno interior e procurei ajuda na terapia. Hoje, ainda estou em tratamento e estou compartilhando essa história para que outras pessoas procurem ajuda o mais rápido possível e que os pais fiquem atentos ao comportamento de seus filhos para evitar que isso se estenda anos a fio. Encontrei forças na terapia e, principalmente, no amor e na confiança do meu marido. *A identidade da autora não será revelada, a pedido da mesma. 47


Eveline Duarte

batom&poder)

48

U

ma modelo que adorava o backstage! Eveline Duarte modelou nas passarelas, mas cedo arregaçou as mangas e foi para a área de produção de eventos, criando sua própria agência e, posteriormente, trazendo a Elite para Fortaleza. Elegante, bonita, sorridente, se prepara para a 6ª Semana Fortaleza Fashion Week, que já faz parte do roteiro fashion da cidade.


batom&poder)

Por Alzira Aymoré Fotos: Eduardo Almeida UP! women – Você sempre trabalhou nessa área? Eveline Duarte – – Eu era modelo, mas o que sempre me encantou foi o backstage. Queria produção de evento, estilismo, a moda me fascinava, mas como fui mãe bem cedo tive que deixar a carreira de lado. Montei uma agência de modelo, a Uptodate, já faz mais de 20 anos. Depois consegui trazer a Elite, que é uma grande agência e hoje tenho a agência aqui e outra no Piauí. UP! – Como aconteceu o contato com a agência Elite? ED – Conheci um grande maquiador, Edilson Ferreira, que nos apresentou à direção da Elite, onde estamos há 15 anos. Também temos o credenciamento da Joy Models, que é do John Casablancas, antigo presidente. Temos um trabalho bem grande de captação de modelos para apresentar às empresas de São Paulo, que por sua vez as apresentam para as agências do mundo. UP! – Quais modelos você destaca nesse trabalho de captação? ED – Descobrimos a Laís Pereira, que está na agência do John. Ela foi descoberta em uma semana de moda no Piauí. Ela foi considerada pelo New York Times como a sucessora da Gisele. UP! – Como é a preparação de uma modelo? ED – Fazemos um trabalho lento de acompanhamento, de nutrição, médicos, que precisa de uma boa estrutura familiar, de pais que entendam que elas terão que morar só em são Paulo e também fora do país. A gente precisa de tempo para saber até se a menina quer mesmo ser modelo, porque, às vezes, o desejo maior é da mãe. UP! – É difícil lidar com a ansiedade dos pais? ED – Eu costumo dizer que tenho pósgraduação em pai e mãe de modelo (risos). Mas eu não vendo nada que não seja a verdade. Eu lido com calma com

vale a pena, quando faz um sentido. Costumo ir sozinha ao cinema quando bate o estresse. UP! – Você falou em leitura. Quais os seus autores preferidos? ED – Mário Quintana, Fernando Pessoa. Li “A Cabana” e gostei demais. O livro é muito forte e eu me emocionei muito. Minha filha também gosta, incuti esse hábito nela.

Eu preparo para o não e para o sim. Assim, quando acontece, é ótimo!

isso e não prometo nada. Mexe muito com a cabeça das meninas ser modelo. Eu preparo para o não e para o sim. Assim, quando acontece, é ótimo! UP! – Como se sente em relação ao seu sucesso pessoal? ED – Eu valorizo isso, mas não é tudo, porque quem tem que aparecer é o meu cliente. Quem tem que aparecer é o meu trabalho, o evento que estou fazendo para quem está investindo numa marca. Nós somos os peões da moda. Acredito que eu sei conduzir essa questão da vaidade, que deve ser muito ponderada, se não tudo se perde. UP! – Você tem muitos amigos? ED – Não sou pessoa de muitos amigos. Tenho um bom relacionamento com todos e uma boa rede de conhecimentos. Acabo criando vínculos muito bons nesses contatos, mas amigos mesmo são poucos. UP! – Você aproveita de que maneira seus momentos de lazer? ED – Gosto de ler, adquiri o hábito de ler, sou formada em Letras. Gosto de ficar em casa, ou visitar minha filha no Piauí, onde ela estuda. Gosto de sair quando

UP! – Você é religiosa? ED – Sou católica, tenho muita fé. Quando minha filha nasceu, minha mãe disse para eu entregá-la ao Menino Jesus de Praga, e eu entendi o que ela queria dizer. O exercício da fé é fantástico e acredito que o bem atrai o bem, assim como, quem faz o mal recebe o mal. Não sou eu, é a vida que dará a essa pessoa. Não me apego a puxadas de tapete. UP! – Você faz dietas rigorosas? ED – Morro de medo de engordar (risos). Mas sempre fui magra. Era a ‘Olívia Palito’, não era a menina bonita. Tudo na minha geladeira é light, sucos, biscoitos. Não tenho problema de comida, me adapto a qualquer circunstância. Amo batata frita, (enfática) mas eu sei que engorda. UP! – As mulheres estão mais fortes na sociedade atual? ED – A mulher é muito forte em todos os segmentos. Ela trabalha, cuida dos filhos, faz mil coisas, é cultural. Essa nossa condição de mulher é fantástica, eu adoro ser mulher por causa disso, mas tem hora que ela quer colo. UP! – Você foi mãe cedo. Como é sua relação com sua filha? ED – Minha filha é fantástica, se forma em Medicina no próximo ano, é estudiosa, fofíssima! Ela é bonita, mas não faz estilo modelo. Não adianta você cortar a vontade de alguém. Eu permiti que minha filha fizesse o que queria: aula de canto, piano. Acho que a minha obrigação termina quando ela se formar. 49


Mulherense Futebol Clube)

Liberdade é não estar na moda Ricardo Kelmer Escritor, roteirista, compositor, produtor cultural.

50

L

iberdade é uma calça velha, azul e desbotada… Começava assim a musiquinha. Uma turma de jovens cabeludos e felizes esperando o trem na plataforma. Jeans desbotados, mochilas e o frescor da liberdade em seus semblantes. Era um filminho comercial do jeans US Top, de 1975, que fez muito sucesso, tanto o filme como o jeans. Fez tanto sucesso que a frase virou bordão e até hoje a geração daquela época se emociona quando canta a musiquinha. Era o governo do general Geisel. As correntes da repressão da ditadura militar já se afrouxavam e o Brasil, ufa, começava a respirar ares mais democráticos. A palavra liberdade tava na moda. Liberdade de pensar e de falar. Liberdade de votar. E, é claro, de vestir. O comercial foi uma grande sacação, o jingle ganhou prêmio e muita gente vestia jeans US Top porque isso era um símbolo de liberdade. Eu? Putz, eu era mais um menino louco pra ter um US Top. E assistia ao comercial sonhando em embarcar no trem com aquela patota divertida. Mas não era um jeans dos mais baratos e só pude ter o meu anos depois, quando até o termo liberdade já havia desbotado. Com o andamento da abertura política, a liberdade perdera o apelo publicitário que antes possuía e os comerciais passaram a seduzir o público com outra ideia: a de que ser feliz é ter muito, cada vez mais. E assim estamos até hoje, que beleza, tendo tudo que não precisamos pra ser feliz. E a liberdade, que foi feito dela? Minha velha US Top, da minha adolescência, que me perdoe, mas liberdade não é e nunca foi uma calça velha, azul e desbotada, que você pode usar do jeito que quiser, não usa quem não quer. Pra começo de história, eu não usava não porque não quisesse mas

Liberdade é sermos quem realmente somos em nossa essência mais legítima. porque simplesmente não podia. Então, pela lógica da publicidade, eu não poderia ser livre, pois não tinha grana pra pagar por um jeans. Se alguém precisa estar na moda pra ser livre, que liberdade é essa? Infinitas noções de liberdade existem, eu sei. Pra um adolescente, é voltar da balada à hora que quiser. Pra outra pessoa, é ganhar seu próprio dinheiro. Pra um presidiário, ser livre é tão-somente não estar numa cela. Tudo isso é liberdade, sim, mas depois de muitas calças aprendi que a maior das liberdades é esta, é sermos quem verdadeiramente somos – e não quem a sociedade ou a moda quer que sejamos. E que a pior prisão que existe é justamente a ignorância de si próprio, que nos faz escravos dos quereres alheios. Somente a essência do que somos pode nos libertar, e seguir a moda jamais nos conduzirá a ela, apenas nos levará junto com outros, feito uma boiada, durante o tempo que durar a moda, quando então teremos que seguir outra moda e assim por diante. Quem realmente somos nós por trás dos modismos que adotamos? O que há de permanente em nós por trás do transitório da fachada? A moda não poderá responder a essas perguntas, e nem mesmo você, enquanto a estiver seguindo. Aliás, a moda nem quer que você pense nisso. Ela quer apenas que você a siga – e pode pagar em até dez vezes. Liberdade é sermos quem realmente somos em nossa essência mais legítima. É uma velha ideia, azul e desbotada. Mas que nunca vai estar na moda. Ainda bem.


51


RPG - reeducação postural global A

Quem sofre mais com os problemas posturais, o homem ou a mulher?

A maioria dos problemas abordados em nossa prática clínica está relacionada à disfunção da coluna vertebral e à dor consequente de microtraumas cumulativos, do sedentarismo e dos novos hábitos de vida, constituindo fatores prevalentes dentro desse contexto.

Não podemos afirmar que as mulheres sofrem mais do que os homens com os problemas posturais. No dia a dia, o que assistimos são as atitudes das mulheres buscando um tratamento precoce, enquanto os homens ainda criam meios de resistências, o que também aumenta o índice de disfunção na coluna vertebral, de dor e maiores problemas tardios. Acreditamos na RPG (Reeducação Postural Global), não como um tratamento, e sim como um estilo de vida de quem sabe respeitar seu próprio corpo.

tualmente, é bem difundida, no Brasil, a RPG (Reeducação Postural Global), defendida por Philippe Souchard desde os anos 80. Sabemos que nos anos 50, na Europa, já era bastante divulgada essa preocupação com as questões posturais, através do “Método Mezirèrs”.

52


A osteopatia no tratamento da dor miofascial

A

dor miofascial é uma das causas mais comuns de sofrimento, na mulher, nos dias atuais. Apresenta-se, principalmente, na região cervical, cintura escapular e lombar. São identificados pontos gatilhos, área hiperirritável, que promovem a fraqueza muscular e impedem o alongamento completo do músculo. As duas condições mais frequentes para a formação desses pontos são: as sobrecargas dinâmicas ocorridas por traumatismos, o excesso de uso da musculatura e as sobrecargas estáticas promovidas pelos maus hábitos posturais em decorrência das ati-

vidades da vida diária e profissional. Utilizamo, em nossa rotina, a osteopatia e diversos recursos manipulativos, por acreditarmos que nossas mãos são a chave da recuperação dos nossos pacientes, além de podermos nos respaldar em modelos fisiológicos de manipulação em níveis de organização tecidual, neurológica e psicofisiológica através de forças manuais diretamente nos tecidos, tais como: liberações miofasciais, crochetagem mioaponeurótica, estimulações proprioceptivas através de movimentos voluntários e pelo padrão sensorial, evocado pelo

conteúdo comunicativo ou expressivo do toque/manipulação do terapeuta. Outro ponto de relevância na prescrição do tratamento é termos a consciência de que o quadro sintomatológico depende muito da percepção do paciente em relação à sua dor e ao seu esquema corporal. Nosso objetivo como Fisioterapeutas Manuais é, principalmente, a liberação dos músculos em espasmo, contração ou tensão, o aumento do fluxo da área, a liberação das aderências fasciais para, assim, oferecer alívio da dor e promover o equilíbrio estrutural harmonioso.

53


Combata a osteoporose com Pilates N

o mundo todo, milhares de pessoas desfrutam do Método Pilates, ganhando força, flexibilidade, melhorando a capacidade cardiorrespiratória e a consciência corporal. A técnica diminui o estresse, favorecendo a performance no esporte, no tratamento e prevenção de patologias traumato-ortopédicas, na diminuição da porcentagem de gordura corporal, no controle motor para uma postura correta. Além de todos esses ganhos, você sabia que o Pilates é um grande aliado no combate à osteoporose? Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), a osteoporose é uma doença que atinge os ossos, caracterizada pela diminuição da quantidade de massa óssea, desenvolvendo ossos ocos, finos e de extrema sensibilidade, mais sujeitos a fraturas. Faz parte do processo normal de envelhecimento e é mais comum em mulheres do que em homens. Estima-se, mundialmente, que uma em cada três mulheres acima da faixa etária dos 40-50 anos tem osteoporose. A osteoporose é responsável por milhões de fraturas anualmente,

54

a maioria envolvendo vértebras lombares, quadril e punho. Na maioria das vezes, a doença evolui de forma lenta e raramente apresenta sintomas até que aconteça algo de maior gravidade, como uma fratura espontânea, sem trauma evidente ou durante atividades físicas. É nesse contexto que entra o pilates, por desenvolver força, equilíbrio e consciência corporal, fatores essenciais para a saúde de portadores de osteoporose. Com frequência, observamos aumento da curva torácica e, como efeito, a projeção da cabeça para a frente. Com o objetivo de corrigir essa atitude postural, os exercicios do Método Pilates estimulam a postura ereta. A preocupação com o treino de equilíbrio se dá, por serem as quedas, a maior causa de fraturas osseas em pessoas com idade avançada. Orientamos que procure um profissional habilitado, com vasto conhecimento, da técnica e da doença, para que você possa desfrutar dos beneficios sem risco à sua saúde.


G

Beleza é postura com Gyrotonic

YROTONIC® é um método de exercicios criado há 30 anos, mas que só chegou a Fortaleza há pouco mais de dois anos. Fundamentado nos princípios da ginástica, yoga, natação e dança, este sistema auxilia não somente a perder peso, mas também melhora a postura, a flexibilidade e o equilíbrio corporal. Através de cabos, cordas, manivelas, roldanas e pesos, acoplados em um aparelho de madeira, o GYROTONIC® é a grande novidade no mundo do movimento, e a aposta de salvação para quem ainda não se encontrou na prática de exercícios. Por fortalecer o corpo de forma global é que o método promove o realinhamento postural.

Aquela barriguinha incômoda que nunca sumiu, nem mesmo com infinitos abdominais, pode ter origem na má postura, que é corrigida e reeducada ao utilizarmos exercícios que alinham a coluna. Como o fortalecimento dos músculos é feito de dentro para fora, os resultados começam a ser percebidos visualmente no corpo a partir de um mês, com pelo menos dois atendimentos por semana. Além de garantir músculos fortes e definidos, os exercícios garantem aumento da coordenação motora e da flexibilidade, fortalecendo as articulações, ligamentos e tendões, diminuindo o estresse

e proporcionando o aumento da concentração e equilíbrio. O método tambem é vastamente utilizado na prevenção e tratamento de lesões na coluna, joelho ou ombro. Pode ser praticado por crianças, adolescentes, adultos, esportistas, gestantes e idosos. Observam-se resultados satisfatórios em pessoas propensas à osteoporose, na reabilitação de hérnias de disco, em desvios da coluna e também na recuperando de cirurgias. Portanto, prepare-se para trabalhar o corpo de forma prazerosa, adquirindo não só bumbum, pernas e barriguinha tonificados, mas também saúde, harmonia e bem-estar.

55


ClĂ­nica Fisiovida)

56


Gestão de Imagem)

Você, uma pessoa difícil? Madalena Matos Palestrante, facilitadora e consultora em marketing pessoal

Q

uando pensamos em algo difícil, lembramos de obstáculos, barreiras, muito esforço. Agora mude um pouco seu foco e imagine: Pessoas difíceis, longe de você, botando aquela banca... Imaginou? Dá até para arriscar: prepotente, arrogante, chata, solitária... E daí por diante. Difícil - adj. Que não é fácil, que se custa a fazer / Que exige esforço; complicado / difícil de resolver. / Perigoso, arriscado / Penoso, aflitivo: passar momentos difíceis. / Exigente, custoso de contentar, etc. Veja que tudo isso acima é o significado de Difícil. Então, preocupe-se quando alguém disser: “Como está difícil te encontrar...” ou “está se escondendo do quê?” Já se passaram alguns anos que o valor ou talvez a moda fosse a dificuldade de acesso às pessoas. Percebia-se uma idéia de que ausência=difícil, sinônimo de importante. Por exemplo, um empresário que se prezasse tinha um profissional em sua recepção, tipo “testa de ferro” para que ninguém ou algumas pessoas tivessem acesso à sua pessoa. Outro caso, era o dos profissionais da medicina, sempre tinha uma atendente muito delicada para segurar o atraso do médico. Que mudança! Hoje é você quem marca a hora, pois é você que sabe quanto vale a sua hora também. Lembro-me, quando secretária de uma empresa privada, tive um executivo que barrava até o presidente para parecer difícil... Já imaginou a saia justa? Mais ou menos nos anos 50, 60 ou 70, chegar atrasado a um compromisso era botar banca. Dar uma atrasadinha na igreja era coisas de noivas, charme. Chegar atrasado a um encontro amoroso era fazer biquinho... Graças às mudanças isso já faz bastante tem-

Já observaram como as empresas estão derrubando paredes, excluindo divisórias e colocando as pessoas cada vez mais perto e acessíveis? po. O profissional que administra sua imagem, sua marca, é updated, está dentro do novo milênio, é totalmente acessível. Se você sabe o valor de conhecer mais e mais pessoas, você sabe também de como é de grande valia a proximidade, o conhecer o novo e somar, e de como precisamos uns dos outros. Já observaram como as empresas estão derrubando paredes, excluindo divisórias e colocando as pessoas cada vez mais perto e acessíveis? Tanto é que, equipamentos cada vez mais sofisticados e de fácil comando, estão sendo criados para facilitar a comunicação entre as pessoas e cada vez mais aproximá-las. Como você está gerenciando seu networking, sua rede de relacionamento? Como está a sua comunicação? Pense no lado pessoal e profissional principalmente. Não me diga que você está somente nas redes de relacionamento, Orkut, Twitter, Facebook, entre outros. Precisamos ter contatos, falar com gente e trocar energias. Então, não se esqueça de participar de eventos, tantos pessoais como profissionais. Afinal, você é uma pessoa super antenada e linkada no século XXI. Lembre-se: cuidar dos pequenos detalhes pode fazer toda a diferença. Até a próxima. 57


comportamento)

Como superar a dor da perda Descubra como a Tanatologia pode ajudar a enfrentar a dor da perda através de uma postura consciente e do exercício do desapego. Por: Renata Aymoré

O

ser humano se angustia com a possibilidade de perder um ente querido, assim como com qualquer situação que implique uma ruptura, como o término de um relacionamento, a perda de um emprego, ou até a perda de um objeto. Mesmo entendendo que um dia terá de enfrentar o processo doloroso da separação, muitas pessoas não admitem nem ouvir a palavra “morte. Segundo o psicólogo e tanatólogo Aroldo Escudeiro, “a perda de uma vida, um amor, um objeto, tudo leva ao luto, que tem como objetivo estabelecer o equilíbrio interno”. O psicólogo tem livros publicados em espanhol e português, entre eles, o sucesso “Sobre Perdas”, o qual discorre sobre a Tanatologia, ainda desconhecida pela maior parte da população, que trata das relações entre seres humanos e as perdas em geral, sejam elas de que “tamanho” forem, bem como disponibiliza um processo para a superação da dor. Falsa sensação de controle da vida Segundo Escudeiro, na Idade Média a morte não era um tabu. Era vista de forma diferente. “Ela era aceita, vista e até pública. Era algo que, realmente, fazia parte da vida. Hoje, ela é escondida, invertida, suja. Há pessoas que não conseguem nem pronunciar a palavra ou imaginar que um ente querido,

58


comportamento)

por exemplo, vá morrer, quando é a única certeza que temos quando nascemos”. O psicólogo faz uma declaração contundente: o materialismo e a falsa sensação do controle da vida através da medicina e da tecnologia dificultam essa aceitação e o processo de luto. Diferente das culturas orientais, o homem comum do mundo ocidental tem dificuldades em lidar com o desapego, com a resignação, com a ausência de algo ou alguém. É possível que haja algo que nos ajude a superar momentos tão pesados? O olhar de uma ciência recente Para a tanatologia, perda e luto andam coladinhos, como amigos inseparáveis. Não há superação de perda sem luto. E não há luto sem sofrimento. Toda essa dor que sentimos vem do apego, segundo Aroldo, o maior vilão de uma vida feliz e equilibrada. A perda de uma vida, de um amor, de um objeto, tudo leva ao luto, que tem como objetivo estabelecer o equilíbrio interno. Por isso, ele é tão necessário. “Porque se você não vive o luto presentemente a época do ocorrido, ele pode reaparecer lá na frente bem pior por alguma outra coisa, às vezes tão simples, que não parece ter ligação nenhuma com sua perda”, explica. Ele cita como exemplo uma de suas pacientes, uma universitária que havia entrado em depressão clínica após o falecimento do cachorro da família: “Quando fomos olhar para os seis meses anteriores, ela tinha rompido um noivado e resolveu passar por cima, como se nada tivesse acontecido. Saía para festas com os amigos, para esquecer, mas o luto mal elaborado veio à tona com a morte do cão e juntou o desequilíbrio todo, fazendo-a adoecer”.

Este é o ponto central da questão: ninguém quer sofrer. Porém, não é possível dissociar o sofrimento de um processo de perda. “Luto requer passar pelo sofrimento necessário para que a ordem em sua vida possa se restabelecer. Não adianta não querer sofrer, é algo inerente do ser humano, todo mundo sofre em algum ponto da vida. Querer passar por cima desse sofrimento é imaturo e só trará mais dor, pois a pessoa não conseguirá seguir adiante sem encerrar aquele capítulo”, esclarece Aroldo. Passar pelo processo do luto complicado traz inúmeras consequências, alerta o psicólogo. “Não queira passar pelo que chamamos de luto complicado. Ele se manifesta em formas difíceis, como depressão, doenças do estômago, síndrome do pânico, entre outros”. E chama a atenção para o que denomina de ‘luto saudável’, que nada mais é do que vivenciar a dor do tamanho que ela é e no tempo que for necessário para superá-la. Aprender a desapegar é crucial O sofrimento existe porque existe o apego, que dificulta o processo de luto. Fica a grande pergunta: como desapegar? Aroldo dá a dica: “É um processo lento, gradual, uma ‘desformatação’ do que se aprendeu. Passa pela autoestima, pelo fortalecimento da própria individualidade. Ele esclarece que desapego é completamente diferente de desamor. “Só existe amor verdadeiro sem apego, pois somos livres e deixamos as pessoas e as coisas livres”. Isso é um desacerto recorrente em relações amorosas que, quando acabam, se transformam num grande teste de desapego.

O luto pela perda de um amor, por exemplo, pode ser mais complicado do que um luto por morte de alguém, pois há vários aspectos presentes que complicam o processo, como a esperança de voltar. “Às vezes é muito mais complicado desapegar do que simplesmente aceitar que alguém realmente se foi. Simbolicamente será necessário cometer um assassinato e um suicídio. ‘Matar’ o outro em você e ‘se matar’ para o outro, não alimentar mais sentimento nenhum”. finaliza. As dores podem se fazer presentes, mas a forma como decidimos lidar com elas é o que vai fazer toda a diferença em nossas vidas e nas de quem amamos. Bem diz aquela musiquinha: “É preciso saber viver”.

Para reforçar

• A sua dor só pode ser medida por você mesma. Vivencie-a em toda a sua dimensão, mas lembre-se de que a vida continua. •

Tente reorganizar a sua nova realidade com o auxílio de amigos e familiares.

• O desapego consiste em entender que nada nos pertence. Aceitar uma separação é um grande ato de amor para consigo mesma e para com o ser amado. •

Procure ajuda de um especialista se não está conseguindo enfrentar tudo sozinha.

59


perfil)

Suas joias são leves, delicadas, em desenhos e detalhes que sugerem movimento. Impossível não se apaixonar pelos pássaros que desfilam em arranjos de pérolas. Em brincos e anéis que se exibem em cores harmoniosas e formas variadas, encantando a alma feminina. 60


perfil)

“Não consigo criar sem estar feliz!” Por: Alzira Aymoré Foto: Eduardo Abreu

E

ra uma vez um psicanalista lacaniano que fez um curso de escultura, apaixonou-se pela arte, largou tudo e resolveu aprender a fazer joias, tornando-se um bem sucedido designer, com inúmeras coleções premiadas. Aos 46 anos, Cláudio Quinderé afirma que a antiga profissão está sepultada, mas a decisão de largar tudo não foi um processo tão simples assim. “Levei um ano e meio para tomar a decisão, não sabia como recomeçar aos 31 anos de idade. A maior cobrança veio de mim mesmo, do investimento de cinco anos de estudo, mais a especialização. O apoio da família foi fundamental, inclusive financeiro”. Cláudio foi morar em Vancouver, Canadá, para o que chama de “um curso rápido de design”, mas acabou ficando oito meses, conseguindo estagiar lá, o que ele considera ter sido proveitoso em termos de aprendizado. Ao retornar ao Brasil, passou mais quatro meses em São Paulo, em um curso de imersão com um design de joias. Após isso, desembarcou em Fortaleza com todo o equipamento e pronto para trabalhar. Em 1994, Fortaleza era um campo ainda a ser explorado nessa área e Cláudio montou um ateliê em sua casa, mais precisamente em seu quarto, vendendo suas joias para as amigas e parentes, que faziam a propaganda boca a boca. Em 1996, sentiu necessidade de levar o ateliê para além das fronteiras de seu quarto, até porque as joias já estavam fazendo sucesso. Em 1999, expôs sua primeira coleção, ao receber o convite para participar do Casa Cor. Nome da coleção? “Não tinha nome”, lembra, sorrindo, e confessa que era muito desorganizado. “Já passei por situação de estar a quinze dias do lançamento de uma coleção e não saber que nome dar.

Hoje me organizo com antecedência para não passar mais por isso”. O processo que antecede a criação de uma coleção envolve muita pesquisa, leitura de livros, visita a sites, mas depois disso Cláudio se concentra na sua tarefa e somente quando a finaliza, ele volta a olhar outros trabalhos para saber se o que criou já é uma repetição. Notívago assumido e fumante sem culpa, o trabalho acontece à noite, entrando pela madrugada e sempre que termina uma peça, ele a leva para casa, numa espécie de ritual de desapego. “Cada joia é um

A maioria das pessoas que cria e executa são as que fazem sucesso, mas posso estar divagando trabalho de parto. Quando acabo, levo para minha casa e passo a noite olhando, um momento de contato e despedida. Quando acordo, digo: bom, agora não é mais minha” (risos). Anualmente, Cláudio desenvolve em torno de quatro coleções e não esconde sua paixão pela prata, com presença significativa em seus trabalhos. A pérola também recebe um olhar especial, acrescida da presença do artesanato local, que ele aprendeu a admirar a partir de um curso de design de produtos no Dragão do Mar. “Eram vários professores do mundo todo. Visitávamos comunidades, isso me influenciou a valorizar o artesanato local. Percebi a riqueza que está aqui bem perto”, constata. Para ele a receita de ser bem sucedido está em desenhar e fazer a peça. “Muitas vezes, faço o desenho e ele muda completamente na hora em que vou executar.

Meu trabalho é todo feito a mão, do começo ao fim do processo, que é milenar. Eu crio e executo, acho que aí está o diferencial. A maioria das pessoas que cria e executa são as que fazem sucesso, mas posso estar divagando”. Cláudio é simples, descomplicado, e acha que “sucesso é você lançar uma coleção e ver que agradou”. Filho caçula de uma família de sete irmãos, ele confessa que foi bastante mimado, até porque nasceu com seis anos de diferença para o último. “Tive vários pais e mães. Quando eu nasci, minha irmã já estava noiva e eu fui pagem do casamento dela”. A família tem um papel fundamental em sua vida. “Somos sete irmãos muito presentes, e desde que meus pais morreram continuamos a nos reunir, a estar sempre juntos. “Eu sou uma pessoa muito feliz, graças a Deus”, exclama. Esse estado de espírito se reflete na hora de criar. “Não consigo criar sem estar feliz, ao contrário de alguns artistas que precisam da dor. Gosto de estar leve, em paz”. Fã de uma cervejinha no final do dia, gosta de sair, encontrar amigos na balada, nos bares. “Adoro me divertir. Sou de balada, de grupo de amigos, a gente está sempre juntos”. Decidiu se inscrever pela primeira vez para uma bienal e foi selecionado para a 3ª Bienal de Design, em Curitiba, o que lhe causou uma grata surpresa, já que não imaginava que seria classificado. Ouvi-lo falar assim pode soar estranho para alguém que tem peças vendidas nas principais capitais do país, indo além, Paris, New York, Houston, porém ele é assim mesmo: modesto, alegre, alguém que convive com o sucesso de modo saudável, equilibrado e que transforma cada momento em uma boa razão para viver a vida com o que ela tiver de melhor. 61


numerologia)

O

poder do seu nome Por: Renata Aymoré Segundo a numerologia, seu nome tem poder, sim! É como um mantra a ser pronunciado por sua vida inteira, e a ciência dos números garante que esta vibração numerológica contém características especiais sobre cada um de nós. A UP!women conversou com a empresária e numeróloga Marina Soares Nogueira que traçou as principais tendências de personalidade e comportamento dos diversos números. “Para identificar a vibração numérica que corresponde aos seus principais talentos e como aplicá-los para obter sucesso no trabalho e com as pessoas, fazemos algo interativo, a fim de descobrir como a numerologia pode funcionar na vida. Para cada letra do nome completo, a pessoa deverá colocar o número correspondente (no caso de mulheres casadas, usar o nome de solteira), de acordo com o quadro abaixo e fazer, em seguida, a soma de todos os números, desmembrando-os, até chegar a um algarismo apenas, com exceção dos números 11 e 22),” explica.

62

1

2

3

4

5

6

7

8

9

A

B

C

D

E

F

G

H

I

J

K

L

M

N

O

P

Q

R

S

T

U

V

W

X

Y

Z


numerologia)

1

- O Líder: quem tem essa vibração como talento necessitará se dedicar a atividades em que possa tomar a iniciativa para que as pessoas o sigam. Independente, deverá defender com determinação suas crenças, mesmo que nem todos o aprovem. Com sua autoconfiança e originalidade será bem sucedido naquilo a que se dedicar. Nas relações deverá evitar ser individualista e agressiva, limitando a expressão das pessoas que a cercam.

2

- O Pacificador: para essa pessoa não será muito difícil integrar-se a qualquer tipo de grupo ou organização. Com os dons diplomáticos e habilidade de colaborar a fim de manter a paz e harmonia entre as pessoas, poderá se dedicar a atividades que estejam relacionadas principalmente a mediações de difíceis causas. Companheiro e romântico, dentro das relações deverá evitar a dependência que tende a ter das pessoas.

3 O Comunicador:

os talentos autoexpressivos e a criatividade são as principais qualidades que devem ser exploradas com essa vibração. Atrairá atividades que inspirarão as pessoas com as suas habilidades e otimismo. Deve evitar ser disperso, dedicando-se a muitas coisas e não se aprofundando em nada. Muito sociável, dificilmente ficará sozinho, deverá evitar não assumir compromissos dentro das suas relações.

5 O Inovador:

definitivamente ideias ultrapassadas e princípios já estabelecidos não combinam com essa vibração. Progressista, terá grande disposição em promover mudanças e poderá utilizar sua mente rápida e curiosa para explorar a vida em toda a sua dimensão. Tem o dom de encantar, podendo despertar paixões arrebatadoras, mas, quando menos se esperar, estará partindo para uma nova aventura.

6 O Anfitrião:

essa é uma vibração caseira que adora a vida em família. Tem grande senso estético e habilidades artísticas, que apreciará aplicar na decoração da casa e nos cuidados com as pessoas próximas. Generosa, confiável e moralmente boa, essa pessoa deverá evitar ser muito possessiva com aqueles a quem ama, excedendo-se na atenção com os outros.

7

– O Intuitivo: com essa vibração deverá ter talentos mentais para investigar, analisar e discriminar as coisas. Observador exímio, saberá compreender a alma das pessoas, apreciando o lado oculto e misterioso da vida. Número dos filósofos e intelectuais, a pessoa com essa vibração buscará inspiração nos momentos de isolamento para agir diante dos desafios da vida. Deverá evitar ser muito crítico, selecionando demais com quem se relacionar, para que não acabe ficando sozinho.

4 O Empreendedor:

organizado com os seus pensamentos, prático, terá grande habilidade em dirigir empreendimentos comerciais. Bastante eficiente, transmite segurança, convicção e estabilidade para as pessoas. Será sempre muito honesto nas suas relações, contudo, deve evitar ser demasiadamente rígido, aceitando as opiniões dos outros.

63


numerologia)

8 O ambicioso:

– número dos executivos, com essa vibração a pessoa tenderá a atrair experiências nas quais tenha de lidar com poder, dinheiro, prestígio e autoridade. Coragem, empenho e determinação não faltarão para construir esse império, que inspirará muitas pessoas a buscarem ser bem-sucedidas em seus objetivos. O cuidado, aqui, é que a necessidade de controlar e dominar não seja exagerada, destruindo as relações.

9

– O humanitário: compaixão, tolerância, solidariedade, ideais altruístas são qualidades que tenderá a atrair para sua vida. Dedicação às amizades e aos grupos, principalmente àqueles relacionados a causas e questões humanitárias, poderão fazer parte da sua meta de vida. Sempre terá uma palavra de alívio, uma mão estendida e um ombro amigo, doando-se e buscando aprender com diferentes pessoas. Deverá evitar ter atitudes extremadas e se afastar da realidade não se dedicando a sua vida pessoal.

11 O visionário:

– sendo um Número – Mestre, a pessoa com essa vibração poderá ser reconhecida por seu talento de inspirar as pessoas, dedicando-se a tarefas em que imprima suas qualidades de originalidade, criatividade, coragem, poder e forte talento para a liderança. Não deverá, com isso, deixar de reconhecer os talentos e habilidades de outras pessoas, devendo desenvolver a humildade.

22 O Construtor:

– Usará seu raciocínio brilhante para transformar em realidade as necessidades, impulsos e ambições dos outros – até mesmo os ainda não declarados. Por isso, é considerado altamente intuitivo. Se por um lado pode ser desprendido, alicerçando grandes obras sem interesse em tirar proveitos próprios, também teme ser julgado por não aceitar de si mesmo menos que a perfeição.

64


Freshhhhh! O frescor da รกgua banhando corpos ardentes... Choque de temperatura nas noites quentes do verรฃo. 65


66


Vestido: Mar Del Castro | Loja Canela

67


Biquini: Clube Bossa | Sabbia Rossa Bermuda: Mar Del Castro | Loja Canela Acess贸rios: Acess贸rios 68


Biquini: Clube Bossa | Sabbia Rossa 69


Sunga: Meio Tom | Acqua Brasil 70


Mai么: Dibikini | Sabbia Rossa 71


Mai么: Clube Bossa | Sabbia Rossa Blusa de croch锚: Mar Del Castro | Loja Canela Sunga: Meio Tom | Acqua Brasil Acess贸rios: Acess贸rios 72


Maiô: Mar Del Castro | Loja Canela

Ficha Técnica Foto: Nicolas Gondim Modelos: Anastácia Duarte Lucas Fernandes Beleza: Ruth Vidal Produção de Moda: Camila Lima Agradecimentos: Studio Arkelund 73


74


www.saraivaconteudo.com.br

Pelé, o rei em imagens O rei do futebol completa 70 anos em outubro e ganhou um presente a altura. Pelé – minha vida em imagens (Cosac Naify) reúne mais de 100 imagens, muitas inéditas, e um depoimento em que recorda sua trajetória. Imperdível.

TOMÁS RANGEL

Walter Salles on the Road O diretor de Central do Brasil e Diários de motocicleta trabalha em seu projeto mais ambicioso. Levar para as telonas On the road (L&PM), de Jack Kerouac, clássico dos beatniks norte-americanos, precursores da contracultura, nos anos 1950. Na estrada (Publifolha) é também o título que o jornalista Marcos Strecker deu ao livro que aborda a carreira do cineasta: “É muito difícil você falar e fazer uma análise de algo que ainda está em construção. A minha opinião é que estamos na eminência de uma mudança na carreira de Walter Salles.” Assista à entrevista no SaraivaConteúdo.

Cid Moreira Jabulaaaaani. Você com certeza já ouviu o locutor Cid Moreira declamando o nome da bola da Copa 2010. Na entrevista ao SaraivaConteúdo a voz mais conhecida da televisão brasileira não falou sobre a bola, mas revelou detalhes e bastidores de sua carreira, recentemente contada em livro pela esposa, Fátima Sampaio Moreira. O título, claro, é Boa noite (Prumo).

Cruzando o Atlântico Em recente passagem por Portugal, entrevistamos três escritores portugueses, Inês Pedrosa, Franciso José Viegas e Gonçalo M. Tavares. Detentor de importantes prêmios em língua portuguesa, como o Portugal Telecom (2007), com o romance Jerusalém (Companhia das Letras), Gonçalo precisa do seu esconderijo para ler e criar. “Tento manter, desde os 18 anos, meu esconderijo. Esta ideia é temporal, o tempo em que estão escondidos todos os outros, de todas as outras pessoas, todas as solicitações. É um tempo que é apenas guardado para a leitura, a escrita.” Confira.

Subindo a serra O SaraivaConteúdo esteve no Festival da Mantiqueira e conversou com alguns dos autores lá presentes, como o quadrinista Spacca, os jornalistas Laurentino Gomes, autor do sucesso 1808 (Planeta) e Guilherme Fiuza, que acaba de lançar a biografia do Bussunda (Objetiva), e os escritores João Almino, Ronaldo Correia de Brito e Fabrício Carpinejar. Vencedor do Prêmio São Paulo de Literatura 2009 com o romance Galiléia (Alfaguara), Ronaldo falou sobre a importância das bibliotecas em sua vida e o novo livro de contos, Retratos impessoais.

TOMÁS RANGEL

REPRODUÇÃO

Música, Literatura, Cinema e novas ideias todos os dias!

Já Carpinejar acaba de lançar a reunião de crônicas Mulher perdigueira (Bertrand Brasil). “Sou extremamente favorável a cantar no chuveiro. A gente se lava muito mais com a música do que com o sabonete”, afirmou o escritor gaúcho. Não deixe de assistir.

Thiago Pethit O músico paulista acaba de lançar seu primeiro disco, Berlim, Texas, que flerta com os cabarés dos anos 1920. “Costumo dizer que eu faço pop universal contemporâneo”. Confira o vídeo no SaraivaConteúdo. 75


spot)

Gloria Coelho Por: Gabriela Dourado Foto: Eduardo Abreu

76


spot)

C

om pele alva e roupas predominantemente escuras, a dona de um dos nomes mais fortes do prêt-a-porter brasileiro poderia atingir o patamar de intocável diante de sua importância para a moda. Dona das marcas “Glória Coelho” e “Carlota Joakina”, Glória tem seu nome e suas criações percorrendo os quatro cantos do mundo. Mas o status de mito cai após um primeiro contato: simpática e solícita, a estilista conseguiu demonstrar em um bate-papo rápido e exclusivo (que durou o intervalo para fumar) que é uma profissional consciente de seu trabalho, uma pessoa em sintonia com o campo espiritual e uma mãe orgulhosíssima. Assim, quase gente como a gente. UP!women – Você dá bastante atenção ao seu lado espiritual, estudando ciências que abordam este assunto. Como faz para conseguir se dedicar ao espiritual sem se perder do “real”? Gloria Coelho – Eu acho que não tem nada a ver separar o espiritual do real. A vida espiritual é que dá noção da realidade. Na verdade, se você for observar, o princípio de todas as ciências é a de que você é um só e tem que amar os outros e é esse amor ao próximo que te tira do caos. A gente faz parte do universo. A lua, por exemplo, é uma prova disso, já que é a posição dela que controla as águas do mar. UP! – E como essa noção espiritual influencia o seu trabalho? G.C – Eu crio uma nova realidade quando levo isso para a roupa. Eu sou muito tradicional, sabe? Sou careta, não gosto de drogas. Eu acho que loucura é pensar. Eu gosto de conviver com quem tem uma energia boa. O espiritual é você olhar para a outra pessoa e fazer boas ações UP! – E que boas ações você procura executar no seu dia a dia? G.C – Eu faço muita coisa, mas acho que a principal é que eu procuro não julgar as pessoas, porque julgando você perde a oportunidade de conhecer aquela pessoa de verdade. Com o julgamento você se afasta da resposta verdadeira, já que você já meio que criou a sua resposta. UP! – Voltando para o seu trabalho: você, recentemente, fez uma participação na novela Passione, da Globo, e também deve criar uma linha de roupas atrelada a uma personagem dessa novela para uma grande rede de “fast fashion”, a C&A. Como está sendo essa experiência? G.C – Ah, está sendo muito gostoso. É muito legal isso de você conseguir se expressar para muita gente. Eu vou

fazer uma linha de roupas esportivas e é a primeira vez que crio algo nesse estilo e estou amando. UP! – E qual a principal diferença entre criar para uma grande empresa e criar sua própria linha de roupas? G.C - É um trabalho que é mais fácil de fazer porque eles te dão uma estrutura enorme. Eles têm uma grande linha de produção que te deixa livre para criar, enquanto eles executam. UP! - O que lhe inspira para criar? G.C – Tenho explorado muito o universo que é essa imensidão que me dá muitos motivos de inspiração. Para eu compreender bem um trabalho, existe todo um passo a passo. E acho que eu posso também manter uma linha de trabalho dentro do que eu já vendo bem. A Chanel não está aí há tantos anos seguindo uma mesma linha? Eu tenho o direito de fazer isso também no meu trabalho.

Na verdade, se você for observar, o princípio de todas as ciências é a de que você é um só e tem que amar os outros e é esse amor ao próximo que te tira do caos

77


spot)

“Só não erra quem não faz” UP! – E o seu filho, Pedro Lourenço, você o incentivou a seguir o mesmo trabalho da mãe e do pai? G.C – Eu acredito que ele foi influenciado pelo meio em que ele vivia. Ele conviveu com isso e desde cedo demonstrou o desejo de trabalhar com moda. Mas eu desejei outras coisas para ele, queria que ele fosse cientista. Dizia “meu filho, por que você não vai estudar essas coisas do mundo, criar fórmulas que ajudem as pessoas, descobrir as coisas do universo?”. Adoraria que ele fosse cientista. Eu dei outros recursos, mostrei outros caminhos, mas ele seguiu esse da moda. E não é porque ele é meu filho, mas eu acho que ele tem muito talento. Acho bacana essa nova geração, são cabeças livres, sem traumas. Porque o trauma te impede de produzir. UP! – E você tem algum trauma? G.C – Eu tenho vários traumas. São 35 anos de trabalho. Acontece muitas vezes. Por exemplo, uma peça que não vende é um trauma. Mas não existe nenhum específico de que eu consiga me lembrar agora. Ah, eu tenho um trauma. Eu fui convidada para ser júri de um concurso um dia desses e eu não quero mais fazer isso. Eu não sou de julgar. Falamos sobre isso mais cedo, não é? Eu não quero julgar ninguém, não gostei dessa experiência. Não me chamem para ser júri de nada. O máximo que eu posso dizer é que fulano é bom, mas nunca que o outro é ruim.

78

Frases da palestra “Renovação: como evoluir sem perder a identidade” “A gente sempre sabe o que vai acontecer na moda. O estilista estimula a imprensa e vice-versa e aquilo vai criando formas e uma direção que é fácil de olhar e saber o final” “Tem hora em que você precisa ter técnica para seu trabalho acontecer quando a inspiração não vem. Estilista tem que ler muito, ver muitos filmes”

“O conselho que eu dou para a nova geração é: vocês querem mesmo ser estilistas? Querem mesmo ter que recriar coleções a cada seis meses? Não seria mais fácil fazer pregos, que são sempre do mesmo jeito?” “Eu sou obsessiva. Respeito pra caramba o que tem em mim. E, confiando em mim,eu mostro quem eu sou e encontro minha tribo. Acho super legal ser obsessivo, se não você não cria sua história”


UP&movimento

E você, o que fez pelo seu corpo, hoje? José Meudo Filho Fisioterapeuta com Certificação Internacional em Gyrotonic e em Pilates pela PhysioPilates.

A

o cuidarmos dos indivíduos que nos procuram, buscamos despertar a consciência necessária para o encontro mais importante de suas vidas. Na verdade, o reencontro com o seu corpo, essa casa onde você não mora. Acabamos nos perdendo com o passar dos anos, desviando a atenção para os outros, para o trabalho e para os bens materiais, assim nos distanciando de nós mesmos, gerando sensações de rigidez, abandono, desânimo, prisão e esquecimento, traduzidas no descontrole da saúde. Ao analisarmos o papel do fisioterapeuta, identificamos a grande finalidade da sua atuação: dar vida! Devolvê-la! Mas, você sabe onde a deixou? Talvez perdida no processo de adoecimento e estagnação mental, física e emocional a que nos submetemos no decorrer de nossa existência. Por isso, convidamos você: mexa o corpo, exercite a mente! Ainda dá tempo! Não faltam razões para se movimentar: força aos músculos e ao coração, desenvolvimento de crianças, aumento da capacidade mental de adultos, diminuição do déficit cognitivo em idosos, além do combate à depressão. Para usufruir desses ganhos, basta inserir algumas atividades de movimento na sua rotina diária. Pesquisas atuais comprovam que exercícios terapêuticos facilitam essas transformações. Atualmente, dispomos de inúmeras técnicas. Através da percepção das sensações, peça fundamental do esquema corporal, a RPG - Reeducação Postural Global - favorece uma verdadeira mudança postural, objetivando a consciência das tensões, do realinhamento das estruturas, o equilíbrio do tônus e o novo posicionamento corporal. O Pilates é uma técnica de reeducação do movimento, composta por exercícios alicerçados na anatomia humana, capazes de aumentar a flexibilidade e a força muscular, melhorar a respiração, corrigir a postura, reduzir o estresse e prevenir lesões.

Esses movimentos não embrutecem, pelo contrário, desenvolvem a inteligência muscular e a perspicácia dos praticantes.

Por obedecer à natureza do corpo humano, é que o GYROTONIC® integra, além dos benefícios citados acima, estímulos para o sistema aeróbico e cardiovascular, promovendo rejuvenescimento neuromuscular, através de exercícios fluidos, rítmicos e circulares integrados à respiração. Em comum, observamos nessas técnicas a busca pelo equilíbrio corporal, elas mantêm seu foco na qualidade dos movimentos, e não na quantidade, fazendo o praticante sentir-se revigorado, ao invés de exausto. Quando praticadas de forma isolada e/ou associadas à caminhada ou bicicleta, cumprem o objetivo de estimular o corpo e a mente. Esses movimentos não embrutecem, pelo contrário, desenvolvem a inteligência muscular e a perspicácia dos praticantes. Eles nascem de dentro do corpo, não são impostos de fora. Se orientados por um profissional habilitado, os exercícios terapêuticos passam a ser o caminho para uma saúde vibrante, possibilidade única de existir, de estar aqui, de se manifestar. Tais sensações só são entendidas pelo corpo através da experiência vivida. A escolha da atividade deve ser por vontade própria, ao seu tempo, associada ao prazer de praticar e ao sucesso dos objetivos alcançados. Então? O que você está esperando para transformar sua vida através do movimento inteligente? Permita-se, e comece a se movimentar agora! 79


UP&sexo)

Muito além do

Orgasmo Por: Gabriela Dourado

Você já parou para pensar em quantas vezes deixou de curtir uma relação bacana por ficar tensa ou ansiosa por conta do orgasmo? Pensando rápido, você sabe mesmo identificar um? E, por último, ele é mesmo o ponto máximo do sexo? Saiba mais sobre o orgasmo e os mitos que giram em torno dele. 80


UP&sexo)

prazer

5 DICAS

para uma boa noite de (com ou sem orgasmo)

E

xistem mil maneiras de se divertir no sexo. Por isso, dá para acreditar que ainda existam mulheres presas ao orgasmo? A ausência do “clímax” em algumas relações e, às vezes, até a dificuldade em identificar um orgasmo geram frustração e insegurança. Para se ter uma ideia, segundo a sexóloga paulista Carmita Abdo, 25% a 26% das mulheres brasileiras não chegam ao orgasmo. Mas, para a terapeuta sexual Zenilce Bruno, isso não significa que essas mulheres sejam completamente insatisfeitas, sexualmente. “Fisicamente, o orgasmo é sim o momento máximo do prazer, porque logo na sequência a mulher começa a perder a lubrificação e o ato termina. Mas sexo não é só isso. Muitas vezes, a mulher pode até atingir o orgasmo, mas a relação deixou a desejar em outras questões como o carinho e o beijo”, explica. Segundo ela, a glamourização do orgasmo só dificulta encontrar o verdadeiro prazer em uma relação. “A necessidade de demonstrar que tem orgasmo, muitas vezes obriga a mulher a fingir. Isso só faz com que

confunda o parceiro sobre como realmente excitá-la”, explica. Essa necessidade de demonstrar que alcançou o prazer máximo trava a mulher de curtir a relação como um todo. “Existem relações sexuais extremamente prazerosas sem orgasmos, o que importa é como essa relação acontece”, comenta. E a forma como essa relação acontece depende de cada mulher e da sua história de vida. Dra. Zenilce afirma que grande parte das suas pacientes com questionamentos relacionados ao orgasmo está acima dos 40 anos, já vivenciou uma relação não tão prazerosa, normalmente só com um parceiro, e começou a se questionar sobre sua vida sexual. “Na verdade, a sexualidade é só um ponto. O motivo delas não alcançarem esse clímax é o que nos interessa. Aí entram as frustrações, as depressões, os parceiros inadequados, entre outros”. Até assistir a um filme excitante pode trazer questionamentos. Afinal, por que aquelas mulheres parecem estar alcançando um nível transcendental quando gozam? Grande parte por estarem, é claro, interpretando. “Boa parte das mulheres não consegue identificar um orgasmo por fantasiarem esse momento mais do que ele realmente é. Às vezes, já tiveram vários orgasmos, mas não o identificam como tal, por esperarem sempre algo espetacular como mostram os filmes eróticos”. Preliminares, brincadeiras eróticas e, o mais importante, conhecer o próprio corpo são tão essenciais quanto esse tal momento. Vale pensar no orgasmo como uma consequência e não como o grande protagonista. A terapeuta dá as dicas para relaxar e curtir. “Primeiro, escolher parceiros que realmente lhe interessam e a excitam. Depois, explorar o seu próprio corpo para que possa identificar suas zonas erógenas e dizer isso ao companheiro. E o mais importante é que a pessoa esteja satisfeita com seu corpo, sua identidade e, a partir daí, sentir-se seduzida por ela mesma e seduzir o parceiro e a relação”.

1

– Não adianta fingir. Mentir sobre o orgasmo só vai confundir o parceiro sobre como realmente excitá-la.

2

– Livre-se dos tabus e explore o próprio corpo para descobrir suas zonas erógenas.

3

– Relaxe e esqueça as preocupações. Esse é o momento de deixar o corpo se expressar. Libere a imaginação e realize suas fantasias.

4

– Não há pressa. Peça ao seu parceiro para prolongar as preliminares e não sinta vergonha em falar que partes do corpo que lhe dão mais prazer.

5

– Se as dúvidas permanecerem procure um especialista para ajudá-la.

81


82


83


Selma Noivas)

84


Selma Noivas)

Perseverando no

sucesso

M

exer no cabelo das amigas, fazer penteados e tentar reproduzir as criações dos cabeleireiros famosos da época fazia parte do universo de Selma Pereira de Souza. Aos 12 anos ela percebeu que era isso que gostava de fazer. “Ficava observando os trabalhos de grandes profissionais da cidade. Teve uma moça que fez um penteado com um desses profissionais e eu queria muito vê-la desmanchando-o, porque eu tinha certeza que sabia reproduzi-lo. Fechava meus olhos e visualizava como fazer aquilo”. O tempo passou e o que parecia apenas devaneio de adolescente foi se concretizando, quando começou a trabalhar em um salão, onde ficou por cinco anos. “Não fiz curso de cabeleireiro, por não ter o dinheiro para isso. Agradeço a Deus pelo meu talento e por ter começado a trabalhar sem ter nenhum curso”, diz. Esse talento, ela acredita, já é algo de família. “Quando minha mãe foi casar, ela mesma fez o penteado dela, gostava muito de mexer no nosso cabelo”, recorda. Os cursos vieram depois, quando já estava casada e com filhos. Desembarcou em Los Angeles e aprendeu todo o passo a passo de um corte de cabelo. “E eu só pensava como era possível eu estar ali, aprendendo naquele momento. Agora, eu corto e desfio com técnicas das melhores escolas de cabelo do mundo”. Dali para Paris foi um pulo, passando quarenta e dois dias aprendendo as técnicas da escola europeia. “Acho que

o segredo do meu sucesso é a perseverança. Eu acreditei em mim mesma, no que eu queria fazer, corri atrás com muita coragem.”, analisa. O primeiro salão começou a funcionar em uma garagem, um espaço pequenino, com o incentivo da antiga patroa. Selma chamou as irmãs para ajudar e encarou o desafio, se surpreendendo com a quantidade de cli-

Não fiz curso de cabeleireiro, por não ter o dinheiro para isso. Agradeço a Deus pelo talento e por ter começado a trabalhar sem ter nenhum curso

entes nesse início de carreira solo. O encontro com o universo das noivas aconteceu naturalmente. “Uma cliente foi casar, me chamou para arrumá-la e ficou maravilhosa. Uma estilista gostou

muito do meu trabalho e passou a me indicar para as suas noivas. E isso tem pouco mais de 30 anos”. O atendimento às noivas acontece paralelo com o atendimento à sua vasta clientela, fazendo, em média, dez atendimentos diários e, em torno de 18 noivas, por semana, o que exige da cabeleireira um planejamento que possa equilibrar o seu trabalho, a família e cuidados com a saúde. “A quantidade de trabalho cresceu muito, tanto com as noivas, quanto no outro salão, preparando os convidados do casamento. Nossos profissionais são muito bons e eu digo que é a melhor equipe do mundo!”, elogia. Da família, quatro irmãs estão no salão, além de um filho e da única filha, responsável pela Maison, nas Dunas. “Graças a Deus minhas irmãs aprenderam tudo. Ainda bem que tivemos condições de dar aos nossos filhos coisas que não tivemos”. As dificuldades financeiras vividas na infância servem de referencial para os filhos. “Um deles me diz sempre que tem a obrigação de ser um grande homem, pois quando olha para a minha história e me vê aqui, ele percebe que não tem o direito de dizer que não é nada”. Para ela, o segredo de viver bem consiste em respeitar o trabalho dos colegas de profissão, pensando somente no que há de melhor na vida. “Não precisa querer o espaço do outro, nem falar mal de ninguém. Acho que a receita é querer ser do bem. E eu sou do bem”, finaliza.

85


Selma Noivas)

Thais Souza –

“Adoro esse trabalho!” E

m 2005 começou a funcionar o salão Selma Noivas, nas Dunas. A necessidade de um espaço exclusivo para noivas decorreu em virtude da demanda, cada vez maior, o que tornou o atendimento no salão, insuficiente. “O Selma Noivas é a realização de um sonho antigo de ter um espaço próprio para esse segmento de noivas, onde ela pudesse desfrutar da tranquilidade de uma casa, com os serviços de um salão”, informa Thais Souza, filha de Selma, responsável pela parte financeira e administrativa da empresa, nas Dunas. Ela divide seu tempo entre o curso de Administração e o salão, encarando o desafio com motivação. “Essa responsabilidade ocorreu naturalmente e eu tenho crescido nesse processo com a ajuda da minha mãe, pois somos muito unidas. Quando não sentir isso como um desafio, paro de crescer”. Consciente de que havia uma expectativa na família, por ser a única filha mulher, mesmo assim teve liberdade de escolha, sem interferência dos pais. “Sempre gostei de negociar, mexer com vendas, nasci para isso”, diz, sorrindo. Thais fala com entusiasmo sobre o trabalho com noivas. “Desde então nosso espaço vem crescendo e melhorando a cada ano, com a finalidade principal de que o dia da noiva seja perfeito para ela”. O requinte,

86

Aqui é como se fosse um hotelzinho aconchegante, onde as noivas podem ficar tranquilas e sossegadas, antes da festa a privacidade e o conforto do espaço são reforçados por uma equipe preparada para cuidar das noivas e suas convidadas. Se arrumar uma noiva dá um trabalhão, imagine várias em um mesmo dia! “Se temos cinco noivas, temos cinco festas. Cada uma com seus convidados, madrinhas”, diz Thais, fazendo as contas. “Aqui é como se fosse um hotelzinho aconchegante, onde as noivas podem ficar tranquilas e sossegadas, antes da festa”. Ela fala sobre os planos futuros, em reforçar as terapias corporais e aumentar o espaço, por causa da demanda constante. “Às veze recebemos até nove noivas, o que indica que precisamos ampliar”, constata. O trabalho é exaustivo, quase não dando tempo para os cuidados consigo mesma. “Não tenho horários, tem dias que almoço, outros não, mas adoro esse trabalho”, conclui.


Selma Noivas)

Hidrate sua pele para o grande dia U

ma make perfeita deixa a noiva deslumbrante. O segredo está na preparação da pele para receber a maquiagem, o que deve ser feito, em torno de três meses antes. É o que aconselha a maquiadora Bruna Souza Estevam, que também trabalha na área de hidratação facial, no Selma Noivas. A hidratação é toda feita com produtos Aloe Vera. “Nós passamos um ano estudando esse produto que usamos agora. Eles são perfeitos para, não somente hidratar, mas também nutrir a pele”, diz. A hidratação facial consta de uma máscara, que é aplicada na noiva, três meses antes do casamento, com aplicações de 15 em 15 dias e no dia da cerimônia. Ela acrescenta que os cuidados com a noiva são estendidos também, à mãe dela. “A mãe também precisa estar com a pele descansada e bonita no dia do casamento Além da nutrição facial, aplicamos um lifting natural, que é uma plástica vegetal e antialérgica. Ele penetra até a terceira camada da pele e estica bastante, aliviando as linhas de expressão”, explica Bruna. As madrinhas não foram esquecidas e recebem um tratamento reidratante tônico antes de fazer a maquiagem, o que dará um resultado harmonioso a todo o grupo.

e uma d s o d Segre dável au pele s o

id te líqu bastan r e b e •B em ir bem aquiag • Dorm sempre a m alcoólica a ar • Retir nsumir bebid o c • Não mar fu • Não 87


Selma Noivas)

Air Brush Conheça a técnica que dá um ar natural e duradouro à sua make

88

U

ma maquiagem perfeita, em um rosto impecavelmente limpo, livre de excessos aparentes de produtos e sem manchas é o sonho de toda a noiva. Esse sonho tornou-se realidade e responde pelo nome de Air Brush, um equipamento que possui uma pistola de ar que vai pigmentando a pele em pontos que se deseja maquiar. “É uma maquiagem de alta definição, que retira todas as imperfeições, ideal para as fotos com câmeras digitais”, explica Nair Pereira de Souza, maquiadora do Selma Noivas, com 28 anos de profissão. Até em peles que não foram previamente preparadas o Air Brush consegue um bom resultado, porém Nair ressalva que não é possível conseguir o mesmo efeito de uma pele previamente tratada. Pode ser usado tanto de dia, quanto de noite e não sai quando em contato com a água. “Modelos fotografam embaixo d’água e a maquiagem fica perfeita, devido ser usada com uma base de silicone”. Segundo Nair, o processo é muito simples que começa com o uso do corretivo para, depois, aplicar a base. Ela tem tonalidades para peles brancas, morenas e negras, que pode ser usada, também, no dia a dia. Quando vai preparar uma noiva, Nair observa a tonalidade da pele para que a base seja aplicada na cor certa, a fim de conseguir o resultado perfeito. Em sua experiência de tanto tempo cuidando da beleza das noivas, ela observa que, de modo geral, a make segue a linha tradicional, ou seja, maquiagem leve, sem carregar muito nos olhos. E outras preferem seguir as novas tendências. “Uma tendência que faz muito sucesso é o olho bem marcante, maquiagem bem escura, preta, porém é preciso equilibrar com o tom da boca, para não exagerar”, aconselha.


Maison Cris)

“Eu trabalho com sonhos” Cris estuda as tendências, lê as publicações e viaja constantemente como forma de manter o processo criativo com qualidade. Do tipo workaholic, ela só lamenta não ter tempo para os filhos e mais cuidados com a beleza. “Meu sonho de consumo é ser dondoca (risos). O trabalho é muito grande, minha vida não me dá tempo para cuidar de mim. Eu me realizo tanto que não percebo isso. Mas quando estou com meus filhos procuro me dedicar de corpo e alma a eles”. Mesmo cuidando de tantas noivas, ela vibra com cada uma como se fossem filhas.. “Quando você trabalha no que gosta, trabalha com alegria. Eu trabalho com sonhos e é emocionante vê-las tão felizes no seu dia mais especial”.

A

na Cristina Nogueira Pinto entrou no mundo das noivas há 24 anos, uma paixão que começou aos 16 anos, quando começou a fazer suas próprias roupas. “Minhas roupas eram diferentes e minha mãe me deu a maior força, alugando uma casa para eu realizar o meu trabalho, mas aquilo tudo era para mim meio que um brincadeira”, lembra. O talento para cuidar de noivas se manifestou ao fazer o primeiro vestido para uma amiga. O sucesso desse trabalho atraiu mais pedidos de vestidos de casamento de outras amigas. “Naquele tempo, a noiva mandava fazer o vestido e o guardava, mas após algum tempo entrei no mercado de aluguel”, diz. Ela esclarece que o aluguel de vestidos se dá de duas maneiras: a noiva manda fazer o modelo e tem a exclusividade do primeiro uso, ou simplesmente aluga um modelo que já foi usado anteriormente.

Cris participa de todo o processo, desenhando e executando, ou participando da escolha de um vestido de acordo com o desejo da noiva. “Converso com ela e personalizo um vestido direcionado para essa noiva. Esse vestido fica como primeiro aluguel e ela será a primeira a usar”. Para ela, as noivas atuais estão mais práticas: “Elas querem um vestido mais confortável, porque querem dançar, o que não acontecia antes”. Essa praticidade não significa que tenham diminuído o nível de exigência. “Elas querem o glamour, sem perder o conforto”, acrescenta. Como manter o nível de atendimento e atrair mais clientes? O segredo, segundo Cris, está no atendimento personalizado, assim como na sofisticação da roupa. “Tenho uma equipe muito boa, que cuida das noivas após o meu primeiro atendimento, que considero muito importante”.

Para anotar • Procure seu vestido com pelo menos seis meses de antecedência. • Fique atenta à alimentação, para evitar o aparecimento de quilinhos extras. • Escolha um vestido que valorize seus pontos fortes e de acordo com sua personalidade. • Glamour é tudo, mas não se esqueça de ser prática, para evitar o desconforto.

89


Maison Cris)

Doux Passion

Deslumbrantes e sofisticados, os vestidos da estilista Ana Cristina Nogueira Pinto traduzem os mais doces desejos de suas noivas, em delicadas criaçþes no cetim bucol, com toques de rendas, bordados e drapeados.

90


Maison Cris)

91


Maison Cris)

92


Maison Cris)

93


Maison Cris)

94


Maison Cris)

Ficha Técnica Foto: Aron Rocha Modelo: Rebeca Sampaio Vestidos e acessórios: Maison Cris Beleza: Selma Noivas (cabelo: Regina Pereira | maquiagem: Nair Pereira) Produção: Camila Lima Agradecimentos: Centro Hípico Harafah

Maison Cris

95


eu fui)

Machu Picchu e Cusco Uma Viagem no Tempo

96


eu fui) Como uma repórter aproveitou duas semanas de férias em uma viagem de sonho para conhecer a cultura peruana e as ruínas da antiga civilização Inca.

Por: Sophie El Dahr

N

ão sei por que, mas eu sempre quis conhecer Machu Picchu. As fotos lindas e o mistério que cerca a vida dos Incas me causavam fascínio. Desde que ouvi rumores de que o Machu Picchu seria fechado à visitação, comecei minha corrida contra o tempo. Eis que, de repente, caíram no meu colo férias de duas semanas. Louca por viagens, pensei nas minhas opções e, considerando a falta de tempo e de passaporte, decidi que o Peru seria o destino. Liguei para uma amiga, sugeri a viagem e, em menos de um mês, compramos a passagem e reservamos o albergue.

A cidade perdida Para conhecer Machu Picchu, ficamos na cidade de Cusco. Nunca fui à Europa, mas o estilo da cidade lembra bastante o que vi em fotos. As igrejas medievais, as praças, a iluminação, o friozinho... Ah, e não posso esquecer: as ladeiras! Cusco fica em um ponto muito alto do Peru (inclusive mais alto que Machu Picchu). Então prepare suas pernas! Não tem como conhecer a cidade sem sentir um pouquinho de falta de ar (pela beleza e pela altitude) e também de dor muscular! O albergue em que ficamos era bem pertinho da Plaza de Armas, porém ficava em um ponto bem alto da cidade. Para ir à praça enfrentávamos uma grande descida, mas para voltar ao albergue... Era um grande sacrifício!

Em terras incas Os peruanos são muito simpáticos e acolhedores, lembram bastante o temperamento do brasileiro (principalmente

quando se viaja em época de Copa do Mundo, como eu fiz)! Porém, estão sempre tentando vender alguma coisa: viu uma simpática senhorinha de roupas típicas? Pode tirar foto, mas tenha certeza de que ela vai cobrar por isso! Existem muitos sítios arqueológicos, como o Vale Sagrado, Puka Pukara, Q’enqo, Pisac, entre outros. Por isso, vale a pena comprar um pass que garante sua entrada em diversos locais por um preço único. E sai bem mais barato que pagar um a um. Visitei alguns museus, mas foi bem melhor gastar o tempo visitando as ruínas incas. Uma das mais bonitas é o Vale Sagrado. Ele fica um pouquinho mais distante, mas é deslumbrante! Nesse caso recomendo comprar uma excursão – que você pode adquirir em uma agência lá mesmo ou no seu próprio hotel. Visitar o Peru é muito barato devido à moeda “Nuevo Sole” ser bem desvalorizada, o que tor-

É lindo demais ver aquelas montanhas altíssimas, com o topo encoberto pelas nuvens

na tudo uma pechincha, porém como em todo lugar turístico, os valores tendem a aumentar quando eles percebem um sotaque em seu espanhol. O conselho é: pechinche bastante

Passeio a Puno Próximo a Cusco, a seis horas de ônibus, existe uma cidade chamada Puno, no Lago Titicaca. Na cidade não há muita coisa, porém a partir de lá pegamos um barco e fizemos um dos passeios mais legais: conhecemos as Islas Flotantes, Taquile e Amantanis, onde passamos uma noite, hospedadas na casa de uma família nativa e tivemos a oportunidade de ir a uma festa típica com os trajes locais! A vivência é inesquecível: ficamos em uma casa simples, sem água corrente e convivemos com

pessoas que jamais imaginamos: fizemos as refeições com a família, acompanhadas de mais três turistas.

Finalmente, o Machu Picchu! O Machu Picchu é o maior sítio arqueológico do Peru para visitação. Por se tratar de uma antiga cidade inca, lá encontramos variados itens da cultura deste povo extinto. Recomendo ir em grupo, porque quanto mais gente, mais barato o preço do guia por pessoa. E vale muito a pena ter alguém para explicar o que cada construção e pedra significam! Existem duas formas de se chegar: de trem ou fazendo a trilha. Como foi tudo meio corrido, não quisemos arriscar e escolhemos a primeira opção. De qualquer forma, descobri que a trilha dura quatro dias e inclui rafting, descida de bicicleta e muita, mas muita caminhada! Fiquei empolgada para uma próxima vez, quem sabe? Como queríamos chegar bem cedo, compramos o primeiro bilhete de trem, saindo da estação às cinco horas da manhã. Mas, a viagem não seria tão simples assim. Acordamos de madrugada, pegamos um táxi para estação de Cusco e de lá fizemos um trajeto de mais de duas horas de van para então chegar, enfim, à estação de trem! Chegamos às onze horas da manhã e, ao chegar, a empolgação é inevitável. É lindo demais ver aquelas montanhas altíssimas, com o topo encoberto pelas nuvens. A primeira impressão é de que o tempo não passa em Machu Picchu. Tudo acontece e ele permanece lá, imponente e misterioso. É uma sensação de medo e calma ao mesmo tempo. A beleza é inexplicável e, apesar de muitas tentativas, nenhuma foto chegou perto de captar a maravilha que é o lugar. Mesmo quem não é de meditar (como eu), fica parado por horas apreciando a paisagem, imaginando aquela sociedade harmônica e as construções feitas sem tecnologia alguma... Faz a gente repensar muita coisa! Se você tem um pouquinho de aventura e curiosidade dentro de você, pegue sua mochila, seu tênis e parta rumo à cidade perdida. Com certeza você vai deixar um pedacinho seu em meio àquelas pedras... 97


eu fui) Está pensando em viajar para lá? Confira as dicas! • A moeda do Peru é o Nuevo Sol (ou apenas “soles” como eles falam por lá). Leve dólares e troque em Cusco mesmo - não faltam casas de câmbio! Em geral, os estabelecimentos aceitam cartões, porém dificilmente você irá conseguir fazer compras nas lojinhas populares se não tiver dinheiro vivo (ah, eles também aceitam dólares).

• Se você é daquelas que não viaja para ficar em quarto de hotel, um albergue é uma boa pedida! É possível ficar em um quarto privado por U$10 a diária. Porém, nem todos os quartos oferecem aquecimento; é sempre bom perguntar antes.

• Não existe voo direto do Brasil para Cusco. É preciso fazer uma conexão em Lima e de lá embarcar para a Cidade Perdida. Não precisa de passaporte: exigem apenas identidade e comprovante internacional de vacina contra febre amarela.

• O clima por lá é muito instável. Durante o dia, passe protetor solar, pois o sol queima mesmo. De noite, tenha seu casaco, gorro e luva ao alcance para não congelar! Ah, e nada de salto alto – além de estragar seu sapato nas ladeiras e no chão de pedras, você pode se machucar.

98


informe publicitário)

Fernanda Marques Aymoré

Fisioterapeuta especializada em Osteopatia pela Academie de Therapie Manuelle et Sportive (ATMS-Bélgica) Contato: (85) 8842-0504

A osteopatia no tratamento da dor lombar L

ombalgia caracteriza-se por dor na região lombar da coluna, sendo uma das causas mais frequentes que leva um paciente a procurar um tratamento. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), estima-se que 80% dos brasileiros sofrem, ou sofrerão, um dia, de lombalgia. Sendo que em 40% dos casos, a dor inicial torna-se crônica. A lombalgia tem como causas mais comuns os esforços repetitivos ou exagerados, excesso de peso, doenças degenerativas, má postura, assim como a permanência na posição sentada por muito tempo, todos os dias (no trabalho, por exemplo). A Fisioterapia utiliza-se de vários recursos para o tratamento das dores lombares, sendo um deles a Osteopatia, a qual consiste tanto em diagnosticar as disfunções do corpo, quanto em tratá-las, tornandose assim, uma forte aliada da profissão. A Osteopatia é um método muito eficaz no tratamento da lombalgia, pois suas técnicas manuais são capazes de normalizar e equilibrar as estruturas músculo esqueléticas e de relaxar a musculatura tensionada, contribuindo assim, para a eliminação da dor, promovendo uma sensação de relaxamento e de bemestar físico. O papel do fisioterapeuta/osteopata nas dores lombares é de extrema importância, pois ele é

capaz de diagnosticar e tratar a dor em sua causa primária, permitindo que o próprio corpo se reequilibre de forma harmoniosa e indolor. A Osteopatia é uma medicina recente, desenvolvida por um médico norte-americano e, de uns anos pra cá, vem crescendo cada vez mais no Brasil. A procura por esse método de tratamento se dá principalmente ao fato de seu olhar ao paciente como um todo, tratando não só a dor local, mas também focando nas estruturas vizinhas, produzindo um nível real de alívio e relaxamento em todo o corpo. A Osteopatia trata não só a lombalgia, como dores em outras partes da coluna (cervical, por exemplo), é eficaz também no tratamento de tendinites, dores de cabeça, dores articulares, entorses, dentre outros. E quanto mais cedo a intervenção, mais fácil evitar o aparecimento de dores crônicas. Problemas emocionais podem causar dores no corpo? Quando estamos passando por alguma situação de estresse, nosso corpo libera um hormônio chamado ACTH (Hormônio Adrenocorticotrófico-conhecido também como o hormônio do estresse), que estimula as glândulas adrenais a secretar uma quantidade maior de hormônios corticosteróides, que atuam em

quase todos os tecidos do corpo, incluindo o tecido muscular, causando então, um aumento da tensão dos músculos. Por que é necessário fazer fisioterapia após a retirada do gesso? Em até 3 semanas de imobilização, o músculo sofre muitos efeitos deletérios tais como: encurtamento e rigidez muscular; diminuição do suprimento sanguineo para as fibras dos músculo, resultando em diminuição de massa muscular (hipotrofia); diminuição da amplitude movimento normal do músculo, dentre outros. A fisioterapia dispõe de vários recursos que ajudam a tratar essas sequelas já instaladas, assim como prevenir outras possíveis sequelas decorrentes da imobilização. Alongar durante o trabalho afeta a minha produção? Sem dúvida. O alongamento estimula o cérebro a liberar hormônios como a endorfina e a serotonina, que são conhecidos como “hormônios do bem estar”, deixando a pessoa com uma sensação mais leve e mais revigorada. Além de trazer benefícios físicos, melhora a atividade no ambiente de trabalho. Segundo pesquisadores na área, trabalhadores saudáveis e felizes produzem mais e melhor. 99


fitness)

30 minutos para ficar com tudo em cima

100


fitness)

Por Gabriela Dourado Fotos: Eduardo Abreu

S

e existe um campo vasto é o de desculpas para não ir à academia. Algumas alegam falta de tempo, outras que acham monótona, outras que têm vergonha dos demais frequentadores. Porém, para acabar com todos os argumentos das sedentárias, surgiram como opção as academias femininas. E a repórter preguiçosa aqui, que já usou todas as desculpas citadas, resolveu experimentar. Há dois meses resolvi acabar com todo o sedentarismo que me acompanha há tantos anos e agora malho em uma academia tradicional. Portanto, para uma frequentadora da comum, o impacto da academia só para mulheres começa logo no visual. Os aparelhos são todos da cor lilás, as placas indicativas são lindas e todos os acessórios dão uma cara de ambiente feminino e é gostoso estar lá. Sem cheiro forte de suor, climatizado, tudo organizado em seu lugar e com detalhes que fazem a diferença na nossa visão caprichosa. Mesmo com uma mínima experiência em malhação, cheguei à academia para mulheres cheia de certeza de que seria tudo mais fácil perto de uma comum. Ledo engano. As séries, diferente das tradicionais, funcionam em forma de circuito, em que a cada 55 segundos a pessoa troca de aparelho, alternando exercícios localizados e aeróbicos. De acordo com a proprietária da Contours, Wyne Moraes, o circuito funciona para respeitar e dar forma à silhueta feminina. Ou seja, emagrece e tonifica, sem deixar o corpo muito forte. Como meu tipo físico é magro, fiz uma série com mais peso e menos aeróbico para intensificar a tonificação dos músculos. Estranhei a falta de contagem dos movimentos, pois você só para a partir de um sinal que avisa que é hora de trocar de máquina. No começo, dá um pouco de ansiedade não saber qual vai ser o momento de parar, mas após alguns exercícios, já é possível reconhecer a média de tempo. Porém, logo após o alívio de ouvir o sinal, um novo movimento já é iniciado. É assim mesmo, no circuito da academia feminina você não descansa, é exercício

toda hora. Por isso, a desculpa da falta de tempo para malhar também fica esfarrapada, já que com esse modelo, você treina somente durante 30 minutos. Minutos esses muito bem aproveitados. Acho que dá para reparar pelas fotos que eu, tão segura de que seria moleza, cansei logo na primeira volta. Outro ponto interessante: na academia não há espelhos. Mesmo que, segundo Wyne, o motivo seja o circuito ser tão dinâmico que não dá tempo de ficar se olhando, é reconfortante não se ver fazendo caretas nem suando. Em meio a essas caretas, a instrutora percebe meu cansaço e não demora a dizer algum incentivo para que eu continue. Esse é o perfil de quem trabalha na academia: para ser instrutora de lá, tem de ser alegre e disposta. É esse tipo de professora que também ajuda a não desanimar e tentar sempre ir um pouquinho mais além. A verdade é que eu não aguentei completar as duas voltas do circuito e encerrei minha aventura exausta.

Circuito em números

500 calorias em média são perdidas no circuito

30

minutos de treino, mais 5 de aquecimento e 5 de alongamento

55

segundos em cada aparelho

8 máquinas de treino, sen-

do 4 para exercícios localizados e 4 aeróbicos

15 anos é a idade mínima

para iniciar na academia

101


UP&Direito)

Guarda compartilhada Régis Albuquerque Sócio Administrador do Régis Albuquerque advogados Associados

102

C

om o advento da Lei 11.698/2008, que alterou os Arts.1.583 e 1.584 do Código Civil pátrio, o que outrora já era admitida no contexto social vigente, embora em pequena escala e informalmente, passou a fazer parte do contexto jurídico ao instituir e disciplinar a figura da Guarda Compartilhada entre Pai e Mãe. À luz da legislação, entende-se por guarda compartilhada “a responsabilização conjunta e o exercício de direitos e deveres do pai e da mãe que não vivam sob o mesmo teto, concernentes ao poder familiar dos filhos comuns” (art. 1.583 do Código Civil) A Guarda conjunta de filhos poderá ser requerida consensualmente pelo pai e pela mãe, ou mesmo por qualquer um deles (Pai ou Mãe), em sede de Ação de separação, divórcio, dissolução de união estável ou em medida cautelar. Entretanto, o Juiz, “em atenção a necessidades específicas do filho, ou em razão da distribuição de tempo necessário ao convívio deste com o pai e com a mãe” (art. 1.584 do Código Civil), poderá decretar a criação em conjunto. Mais ainda, se não houver acordo entre os pais quanto à guarda, será aplicada, sempre que possível, a guarda conjunta dos filhos. Mais ainda. Se o Juiz verificar que o filho não deve permanecer sob a guarda do pai ou da mãe “deferirá a guarda à pessoa que revele compatibilidade com a natureza da medida, considerados, de preferência, o grau de parentesco e as relações de afinidade e afetividade”. Em análise subliminar, o instituto da Guarda Compartilhada, além de instigar a responsabilidade conjunta dos genitores, fortalecendo os laços afetivos entre as partes (pais e filhos), traz implicitamente em seu bojo o fim da figura autoritária daquele que detinha a guarda, o que por vezes induzia à chamada alienação parenteral, tão bem descrita na

Mais ainda, se não houver acordo entre os pais quanto à guarda, será aplicada, sempre que possível, a guarda conjunta dos filhos

recente Lei 12.318/10, em vigor desde o último dia 26 de agosto de 2010. Tem-se por Alienação Parenteral a “interferência na formação psicológica da criança ou do adolescente promovida ou induzida por um dos genitores, pelos avós, ou pelos que tenham a criança ou adolescente sob a sua autoridade, guarda ou vigilância, para que repudie genitor ou que cause prejuízo ao estabelecimento ou à manutenção de vínculos com este” (Art. 2° da Lei 12.318/2010). São consideradas formas de alienação parenteral, dentre outras, “realizar campanha de desqualificação da conduta do genitor no exercício da paternidade ou maternidade, dificultar contato de criança ou adolescente com genitor, omitir deliberadamente a genitor informações pessoais relevantes sobre a criança ou adolescente, inclusive escolares, médicas e alterações de endereço etc.” Por fim, de forma mais explícita, a legislação em comento, com a convivência compartilhada, reduz sobremaneira a figura do provedor, não sendo suficiente o simples custeio das despesas por si só, mas também a divisão de responsabilidades e decisões inerentes ao filho, o que, sem sombra de dúvidas, poderá resultar na criação mais equilibrada da criança ou adolescente, ganhando, portanto, a sociedade como um todo.


EXISTEM MUITAS MULHERES DENTRO DE UMA SÓ

E TEM UMA COMUNICAÇÃO CERTA PARA CONQUISTAR CADA UMA DELAS

Só uma agência feita com muitas mulheres tem a subjetividade, empatia, cooperação e sensibilidade para entender e comunicar o universo feminino. Agência Maestros: um nome de gênero masculino, uma agência de essência feminina.

www.agenciamaestros.com.br twitter.com/agenciamaestros 55 85 3253 3041 | 8857 8990 103


bem estar & saúde)

Reiki-se Reiki significa energia vital universal. Conheça a terapia que promove bem-estar e relaxamento, através do toque das mãos

N

r lcança a e d s a um eira 5 Man ilíbrio e ter l e o equ da saudáv vi do

ua o adeq 1. Son ios físicos l rcíc 2. Exe ação saudáve t n e 3. Alim . Lazer alho 4 de trab s e õ iç s cond 5. Boa

104

o final do século XIX, o japonês Mikao Usui redescobriu um sistema de cura natural através da imposição das mãos em determinadas áreas do corpo. Segundo o físico e especialista em ensino Reki Master, Programação Neurolinguística e pós-graduação em Psicologia Transpessoal Wagner Monteiro, o Reiki age no corpo físico, no processo de dissolução dos nódulos energéticos, que surgem através de pensamentos e sentimentos negativos, o que ocasiona a obstrução do fluxo energético dos chakras, originando doenças. Os chakras são centros de força que possuem um sistema de correlação com os órgãos que compõem o corpo físico. Quando afetados, podem ocasionar problemas nos órgãos correlatos. “Quando se aplica Reiki no chakra correspondente, a energia migra para os órgãos afetados, promovendo a cura e dissolvendo os blocos de energia”, explica Wagner.

Pessoas que receberam a terapia relatam que se sentiram profundamente relaxadas e que esse estado perdurou nos dias posteriores. O toque das mãos produz a sensação de calor e sensação de alívio, devido à liberação das emoções. “Fiz a terapia durante três dias seguidos e já no primeiro atendimento dormi durante seis horas seguidas e acordei com vontade de me alimentar. Toda a depressão e angústia sumiram e eu me senti fortalecido para enfrentar os problemas”, relata Mariano Duarte, que dormia somente quatro horas por noite, não se alimentava, chegando a pensar em suicídio. Wagner alerta para o fato de muitas pessoas relacionarem o Reiki com religião. “O Reiki é uma ciência energética e trabalha independente de qualquer método ou sistema religioso”. Ele adverte que o Reiki faz parte de um sistema de cura natural e que ninguém precisa abandonar o tratamento tradicional ou suspender qualquer medicamento. A terapia também apresenta bons resultados quando aplicada em animais e plantas. A empresária Astrid Marques confirma: “Meu cachorro estava em estado de choque após sofrer um ataque de outros animais e não se movimentava, nem comia ou bebia água. Após receber a terapia, a melhora foi tão rápida, que causou surpresa em todos nós”, diz. A terapia foi reconhecida pela OMS (Organização Mundial de Saúde), que recomenda o método Reiki e outras práticas energéticas como complementares ao sistema médico tradicional. “Inclusive ela tem conhecimento de que muitas doenças podem ser tratadas sem utilizar medicamentos alopáticos, isto é, simplesmente utilizando mudanças de hábitos, atitudes e costumes, isto porque essa terapia vibracional não substitui a medicina tradicional. Wagner destaca que tanto o Reiki como a medicina tradicional atuam em diferentes campos, e que unindo essas duas formas de tratamento, poderemos alcançar melhor condição de vida dos seres vivos e do planeta.


105


bem estar & saúde)

Dê uma agulhada na alergia Uma pomada para sarar qualquer dermatite e um comprimido para melhorar a alergia respiratória. Se essas são as únicas formas que você conhece para tratar as alergias, precisa conhecer um pouco mais sobre os poderes da Acupuntura

106


Bem estar & saúde)

Por: Gabriela Dourado

A

s agulhinhas mágicas não são bem novidade. Dentro do campo da medicina, a acupuntura é reconhecida como legítima no tratamento de diferentes enfermidades ou simplesmente como forma de relaxamento. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, a acupuntura é um tratamento complementar e consiste no estímulo de pontos determinados da superfície da pele. Para o tratamento de alergias, tanto de pele quanto respiratória, a medicina chinesa ainda gera algumas dúvidas. De acordo com o fisiologista e especialista em acupuntura pela COMBRAC (Conselho Brasileiro de Acupuntura – SP), Egerton Teles, o tratamento pode ser utilizado em todos os casos alérgicos, sendo os mais comuns: rinite, sinusite, dermatites tópicas e intolerância a diferentes substâncias. Asmas e doenças ligadas à qualidade do ar e do clima são as principais queixas dos pacientes que chegam ao consultório do Dr. Teles. “O clima da cidade agrava de maneira considerável, uma vez que os alérgicos possuem uma capacidade de defesa do organismo extremamente sensível aos agentes que provocam alergia como ácaros, mofo, poeira e gases tóxicos contidos no ar, além disso, outros agentes como o pólen na floração do caju, aqui no Ceará, são também desencadeadores dos processos alérgicos”, pontua. Já para as alergias da pele, os casos mais comuns são as dermatites tópicas, alergia a frio ou a calor, intolerância alimentar, alergia a fatores tópicos externos como metais, tipos de tecidos e alergias tópicas agravadas pelo estresse. Em alguns casos crônicos, a acupuntura necessita do auxilio de medicações alopáticas como antialérgicos e cremes hidratantes.

Qualquer que seja o caso, o básico do tratamento é o mesmo. Após responder a um questionário, em que o paciente revela suas queixas, e relata seu modo de vida o qual pode desencadear processos alérgicos, o médico acupunturista verifica a língua para observar possíveis alterações e o pulso. “Na língua, observamos coloração, rachaduras ou alterações papilares. Já o pulso, o verificamos em três posições bilateralmente. O pulso é observado na medicina chinesa levando-se em conta a intensidade do fluxo sanguíneo, a profundidade do fluxo sanguíneo sentido através das polpas dos dedos do acupunturista”, explica Dr. Teles. Após o fechamento do diagnóstico, os pontos de acupuntura são escolhidos e as sessões se iniciam. Para quem ainda sente algum tipo de receio em relação às agulhas, Dr. Teles explica que não há razão para temer qualquer tipo de dor ou sangramento. “As principais dúvidas em relação ao tratamento estão ligadas a possíveis incômodos provocados pelas agulhas e ao tempo de resposta ao tratamento. As agulhas utilizadas pelos acupunturistas são descartáveis, não oferecendo risco de qualquer contaminação. Além disso, são agulhas de fino calibre, não provocando maiores incômodos como dores ou sangramentos demasiados”. Portanto, seja para o tratamento de alergias ou qualquer outro incômodo, a acupuntura só oferece benefícios. As sessões demoram em média 50 minutos, podem ser feitas em pacientes de qualquer idade, inclusive em mulheres grávidas, não doem e apontam melhoras significativas em pouco tempo. “A prática não possui contraindicações severas e ainda é extremamente relaxante”, complementa Dr. Teles. Vale a pena experimentar.

Maiores mitos em relação à acupuntura: • Mulheres grávidas não podem fazer acupuntura • Crianças não podem fazer acupuntura • Acupuntura dói muito • Idosos não podem fazer acupuntura • Pessoas com febre não podem fazer acupuntura • Pessoas portadoras do vírus HIV não podem fazer acupuntura • Pessoas diabéticas não podem fazer acupuntura

107


Gastronomia)

Petit Gateau Um pequeno bolo de chocolate com casca crocante e recheio cremoso, que se serve quente... hummm! O que se sabe é que um chef francês, em Nova York, ao fazer uma receita errou o ponto, e assim nasceu o delicioso Petit Gateau. Ele pode ser feito em várias versões, como goiabada ou queijo. Aqui eu sugiro a versão em petit gateau salgado.

Regina Mendonça

Chef do Degusti Bar & Restaurante e do Butiquim

MASSA: 200 gramas de abóbora cozida e amassada. 3 gemas 100 gramas de farinha de trigo Pitada de noz moscada Pimenta e sal a gosto, Misturar tudo. Depois, delicadamente misture 3 claras em neve. Unte as forminhas iguais à do petit gateau de chocolate e coloque a massa até a metade da forma. RECHEIO: 4 colheres de azeite 1/2 cebola picada,1 dente de alho amassado, 1/2 tomate, coloral e coentro picado. Refogar e colocar 300 gramas de camarão, com sal e pimenta a gosto. Depois de pronto, bata tudo no liquidificador com um copo de requeijão cremoso. Colocar o creme num saco de confeitar e preencha as forminhas com o recheio. Levar ao forno pré aquecido (200 graus) por 12 minutos. Desenformar cuidadosamente.

108

Cozinhar é uma paixão. Criando ou reproduzindo, coloco sempre um pouco de mim em cada receita. Faça você também do seu jeitinho. Bom apetite!


responsabilidade social)

Um lugar de sonhos e esperança

O amor de uma mãe a levou a criar uma casa que desenvolve atividades que visam ao bem- estar e à inclusão social de pessoas com autismo

Por Arituza Timbó Fotos: Eduardo Abreu

O

sol nasceu para todos. Esta frase popular é simples e de clara compreensão, inclusive para a médica Fátima Dourado, que a levou ao pé da letra quando fundou, há 17 anos, a Casa da Esperança. A entidade proporciona atendimento integral, público e de qualidade às pessoas com transtornos do espectro do autismo. “Sou mãe de seis filhos e dois deles o Giordano e o Pablo - têm autismo. Foram os desafios que encontrei, na condição de mãe, que me impulsionaram como médica a dedicar-me, totalmente, a tarefa de ajudar as crianças com autismo e as suas famílias”, afirma ela. Atualmente, a Casa tem 450 pacientes, que recebem acompanhamento de forma intensiva (pelo menos 4h/dia) por uma equipe de duzentos profissionais - entre médicos, psicólogos, terapeutas ocupacionais, fisioterapeutas, enfermeiros, pedagogos, fonoaudiólogos e profissionais de apoio - e realiza cerca de 1.000 procedimentos ambulatoriais por dia. “Temos uma filial em Belém (PA), que atende diariamente, a cem pacientes”, ressalta Fátima. A médica pediatra, com formação também em psiquiatria da infância e da adolescência, destaca, ainda, que a Casa da Esperança é a organização brasileira que atende ao maior número de pessoas com autismo. Todavia, diz ela, “falta muito, pois temos centenas de pacientes, em lista de espera, à procura de uma vaga”. Fátima explica que, no caso do autismo, “esperar pode ser uma tragédia”. Conforme a médica, o tratamento tem que ser precoce, uma vez

que aos dois anos o cérebro humano é muito plástico e uma intervenção adequada neste período pode mudar drasticamente o destino de uma criança. “Como intervenção adequada definimos aquelas focadas no desenvolvimento de habilidades de comunicação e de relacionamento social”, explica. O sonho de Fátima ainda é o mesmo de 17 anos atrás: que todas as crianças com autismo tenham acesso ao diagnóstico precoce, a um acompanhamento adequado e, principalmente, que sejam aceitas em suas famílias e comunidades e respeitadas como cidadãs. A Casa da Esperança é a materialização desse ideal, já que contribui para uma sociedade mais inclusiva. A Casa é uma organização privada sem finalidades lucrativas, mas, pontua Fátima, a instituição pode desenvolver parcerias em diversos níveis. A entidade atua em várias frentes, como Saúde, Atendimento Educacional Especializado e Assistência Social. Fátima ressalta, também, que na área da Saúde a maioria dos pacientes é atendida por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).

Você também pode ajudar! É possível colaborar com a Casa doando brinquedos, materiais pedagógicos e terapêuticos, recursos financeiros, ideias e recursos humanos. A entidade fica na rua Francílio Dourado, 11 Edson Queiroz. O telefone de contato é (85)3278.3160. 109


leia, assista e ouça)

Ensaio

Nada se cria, tudo se co-cria Por Vinicius Augusto Bozzo

O

que não sai de moda é a lembrança. No mundo fashion, é fácil perceber que a mais rotineira das tendências é o “retrô”. Sinônimo de “re-make” no cinema, releituras no teatro, sobreposição, colagens, adaptações, entre tantos outros nomes dados para um só significado: a nossa própria memória cultural. A criação artística está diretamente relacionada ao respeitoso ato de olhar para trás e observar toda produção cultural da humanidade, trazendo à tona, talvez com uma nova roupagem, aquilo que um dia foi inédito. Ou, pelo menos, aparentemente inédito. Como podemos comprovar o nível de influência do passado de nossos antepassados em suas criações? De maneira espontânea ou extremamente técnica, todo artista faz isso. Parece simples entender a divisão histórica dos períodos: Barroco, Impressionismo, Romantismo, Renascentismo e outros “ismos”. Todos parecem perfeitas caixas, contendo obras que se “enquadram” em determinado espaço de tempo. Essa maneira de encarar a arte facilita o entendimento acadêmico, é bem verdade. Porém, por outro lado, afasta as emoções e aprendizados metafísicos que a arte é capaz de gerar.

110

O retorno das calças boca de sino ou da cintura alta nas vitrines acontece, ao mesmo tempo, em que pai, filho e avô ouvem uma nova remasterização dos Beatles em autêntico áudio digital 5.1. O recente retorno da produção de discos de vinil no Brasil, anunciado pela Polysom, traz o charmoso chiado dos LPs para as músicas de Nação Zumbi, Fernanda Takai e Pitty. O que parecia tecnologicamente ultrapassado, agora é estilo e trunfo para o marketing cultural. Até a teledramaturgia brasileira se rende ao filmar novamente antigas novelas, como é o caso de Ti-ti-ti que teve sua primeira versão em 1985. Ausência de criatividade? Não, muito pelo contrário. Esses são exemplos práticos de que criar é sempre o ato de re-criar (criar novamente), ou melhor, de co-criar (criar em conjunto). Artistas da atualidade e artistas do passado sempre estiveram conectados por um fio invisível, através dos tempos, chamado criatividade. Foi através dela que grandes artistas foram chamados de visionários. E é através dela que os atuais artistas continuam inovando, incluindo e interagindo com o que já foi criado. No futuro, daqui há séculos, quando será fácil nos catalogar com algum nome, vão chamar nossos contemporâneos e verdadeiros artistas de visionários. E isso, mais uma vez, será inédito.


leia, assista e ouça)

Assista... NO CINEMA

Ouça...

Leia...

Comer, Rezar, Amar

Respire - Claudia Dorei

Nunca fui primeira-dama

Filmes com roteiros adaptados de livros podem gerar opiniões controversas entre seus fãs e leitores. Com o best-seller autobiográfico de Elisabeth Gilbert “Comer, Rezar, Amar” não será diferente. A misteriosa e charmosa Julia Roberts está no papel principal, uma mulher que sai da zona de conforto em busca de mudar tudo em sua vida. Gênero: Drama Origem: EUA Estreia: Brasil - 01 de outubro de 2010 Direção: Ryan Murphy Roteiro: Ryan Murphy, Jennifer Salt Elenco: James Franco, Julia Roberts, Javier Bardem, Billy Crudup

O álbum de estreia da cantora Claudia Dorei traz um trabalho maduro de uma artista que flerta com a mistura do Dub, Jazz e Trip Hop. Destaque para a música “Acontece” por ser emblemática e por ser a que melhor sintetiza as características musicais de Claudia Dorei.

Assista... NO SOFÁ

Romances que misturam ficção e realidade histórica estão sendo recebidos bem pelo público e pela crítica. A romancista e poeta Wendy Guerra escreve sobre os limites do regime cubano. Ainda hoje, Wendy Guerra vivencia a censura em Cuba, onde sua obra permanece sem publicação. A síntese de uma revolução, e seus efeitos, é publicada em diversos lugares do mundo, menos em seu país de origem. Autora: Wendy Guerra Editora: Benvira 255 páginas

Adoniran 100 anos – vários artistas Há cem anos, nascia Adoniran Barbosa. Para comemorar a vida e obra dessa grande figura do samba, Thiago Marques Luiz encabeçou a produção desse CD comemorativo. “Adoniran 100 anos” traz cantores consagrados como Cauby Peixoto, Zélia Duncan e Mart’nália, entre outros jovens talentos, cantando as clássicas músicas do “poeta do Bixiga”.

U2 360º Além de uma turnê espetacular, “U2 360º” foi pensado para agradar ao público no show ao vivo e também àqueles que vão assistir no sofá. A turnê segue até julho de 2011, como informa o site oficial da banda, mas o show em BluRay continua sendo uma excelente opção para ver quantas vezes quiser.

de Wendy Guerra

Fica Dica - Nos dias 12 e 15 de novembro, a primeira edição do Festival Viçosa Samba Chopp vai homenagear Adoniran Barbosa em toda a sua programação. (Siga: twitter. com/vicosambachopp)

Um Coração Postiço – A formação da crônica de Rubem Braga de Ana Karla Dubiela

A autora analisa a obra híbrida entre o popular e o erudito de Rubem Braga. Para isto, ela saiu a campo, entrevistou pessoas e visitou quatro cidades onde o autor morou; além de trazer informações e colaborações de Marco Antonio de Carvalho, autor da biografia de Rubem Braga. Autora: Ana Karla Dubiela Editora: CCBNB 208 páginas 111


AstroTerapia)

Kitah Soares Filósofa e astroterapeuta

Em tempos de Saturno em Libra, o desafio de reavaliar a função dos relacionamentos L

ibra é o signo que simboliza a necessidade humana dos pares, representa o valor dos encontros, de acordos, seja numa sociedade de negócios, seja num casamento. No estágio Libra de desenvolvimento da personalidade, tomamos consciência de que talvez seja mesmo “impossível ser feliz sozinho”. Mas, fundamental mesmo é o encontro, que possibilita a troca, que leva a descobertas, à compreensão de sentimentos, ao amor pelos outros e, principalmente, por nós. Não daria mesmo para fazer essa trajetória toda “solo”. A dois pode ser mais fácil, mas também bastante desafiante. Quando falamos em desafio, entra em cena justamente o “mestre” da evolução e do amadurecimento – Saturno - o planeta dos limites, aquele que testa nossas estruturas. Sob tal energia no signo das relações, passamos coletivamente por um período de provas, no qual vamos precisar descobrir o que realmente vale a pena na vida a dois. Histórias que não tiverem uma base sólida, como amor, compromisso e cumplicidade, poderão não resistir ao impacto dos questionamentos, que virão à tona. As relações que já deram o que tinham que dar e que os envolvidos têm dificuldades de estabelecer limites poderão ser impulsionadas a terminar. Uma das funções de Libra é mostrar que “Não existe individuação sem relação”, como bem disse Jung. Isso sugere que muito mais do que encontrar alguém que venha preencher um lugar ao nosso lado, relacionamento é autodescoberta, é oportunidade de individuação, que significa tornar-se indivíduo, alcançar o máximo do nosso Eu. Por isso, este é um período excelente para exercitar o olhar para dentro, avaliar quem somos de verdade, em que consiste nossa individualidade e perceber melhor como lidamos com nossas relações. 112

É importante a consciência para identificar quando se está fazendo da relação um vício, um desejo de suprir a própria necessidade de controle. Sendo Libra o signo das projeções, estaremos sendo desafiados a encarar o nosso melhor ou o pior, se formos hábeis o suficiente para observar os encontros que atraímos durante este trânsito, que permanecerá até outubro de 2012. É importante a consciência para identificar quando se está fazendo da relação um vício, um desejo de suprir a própria necessidade de controle. Alimentar relacionamentos que reproduzem joguinhos de poder, em que o sentido inconsciente do “estar com” seja roubar a energia do outro na tentativa hipotética de autofortalecimento, pode na realidade acabar por distanciar os parceiros da verdadeira felicidade, daquilo que homens e mulheres tentam alcançar quando buscam o amor. Saturno nos ensina que não adianta passar por cima dos problemas, priorizando os dramas pessoais em detrimento do desenvolvimento da relação madura. “Os extremos não levam à felicidade.” Refletir esse ensinamento no tempo de Saturno em Libra é importante para que possamos equilibrar nossas ações. Talvez o principal aprendizado deste trânsito seja reavaliar o papel que temos assumido para tentar sair do controle dos outros e de nós mesmos, transformando tendências à crítica excessiva, à agressividade, à indiferença ou ao vitimismo em atitudes maduras, pró-ativas e positivamente estimulantes. É nesse sentido que Saturno em Libra também significa amadurecer afetivamente.


Acessórios Praça Portugal, 61 - Aldeota Tel: (85) 3261 3030 Acqua Brasil Rua Barrão de Aracati, 50, loja 2B - Iracema Tel: (85) 3231 1863 Alessandra Cerimonial Rua Antônio Furtado, 50 – Joaquim Távora Tel: (85) 8891 5754(85) 8699-5754 / 30863049 / 9643-6475 e-mail alessancarol@yahoo.com.br

Endereços

Art em Unhas Shopping Aldeota loja 235 piso L2 Tel: (85) 34587078 Augustus Rodriguez Celulares: (85) 99204320 / (85) 8844 6049 / (85) 3924 2717 Belle Silhouette Rua Eduardo Garcia, 263 - Aldeota Tel: (85) 3032 3851 Camila Damiani Av: Desembargador Moreira, 743 Shopping Bambuy – Meireles Tel: (85) 3261 2889 Casa da Esperança Rua Francílio Dourado, 11 Edson Queiroz. Tel: (85)3278 3160 Centro Hípico Harafah Rua Itaboraí, 560 - Passaré Tel: (85) 3295 2898 Champs Elysées Líder Av. Santos Dumont, 6870/ s. 17 – Papicu Tel: (85) 4141 1320 / 3258 1888 / 9639 2925 / 8778 0634

Francesca Romana Diana Shopping Iguatemi – 2º piso Tel: (85) 3241 3133 Jardins Open Mall Av: Desembargador Moreira, 1011 Aldeota Tel: (85) 3433 2300 Kallil Nepomuceno Loja Kloss Tecidos Av. Washington Soares, 450 - Guararapes Tel: (85) 3241 2492 Lino Villaventura Av. Senador Virgilio Távora, 304 - Meireles Tel: (85) 3261 0842 Maison Cris Rua Mônica, 41 – Papicu Tel: (85) 3262 1511 Mar Del Castro Loja Canela: Av. Mosenhor tabosa, 710 - Centro Tel: (85) 3219 6758 Marina Nogueira Tel: (85) 9202 4880 / 9683 5093 Régis Albuquerque Advocacia Av. Santos Dumont, 1740 7º Andar, Sala 713 Tel: (85) 3261 4343 Reiki – Wagner Monteiro Tel: (85) 8658 9077 Sabbia Rossa Rua José Napoleão, 403, loja 5 - Meireles Tel: (85) 3242 2396 Saraiva Conteúdo www.saraivaconteudo.com.br

Cintia Nascimento Tel: (85) 9653 1378

Selma Noivas Rua Glaura Arruda Alcântara, 110 - Dunas Tel: (85) 3262 4408 Rua Arquiteto João Braga Lima, 29 - Aldeota Tel: (85) 3267 2120

Coktelitas Rua Monsenhor Salazar, 214 Tauape Tel: (85) 3272 0056

Shoping Via Sul Av. Washington Soares, 4335 Tel: (85) 3404 4000

DJ Morr www.morrmusic.com.br Tel: (85)8858 1658

Suyanni Rios Beauty Care Rua Professor Dias da Rocha, 2112 – Dionísio Torres Tel: (85) 3257 1698

Egerton Teles Acupuntura Tel: (85) 3248 0875

Ibyte Shopping Iguatemi North Shopping Av. 13 de maio, 477 Av: Dom Luis, 100 Av: Rui Barbosa, 2456 Central de vendas: (85) 4011 5000

Fernanda Aymoré Rua Isac Meyer, 83 Meireles Tel: (85) 8842 0504 Fisiovida Rua Isac Meyer, 83 Meireles Tel: (85)3248 0075 e 3094 5654

113


Pedro Turano)

114


115


116

Revista Up!women - 2ª Edição  

Revista Up!women - 2ª Edição

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you