Issuu on Google+

PRAINHA | QUADRIQUILHA | BAHIA | DIÁRIO DA INDONÉSIA

DEZ | JAN 2012 R$ 9,90

7 898923 215372

2011

Medina | Slater | Miguel Pupo | Mineirinho | Hawaii | Fiji | Tahiti

1


PRAINHA | QUADRIQUILHA | BAHIA | DIÁRIO DA INDONÉSIA

DEZ | JAN 2012 R$ 9,90

7 898923 215372

2011

Medina | Slater | Miguel Pupo | Mineirinho | Hawaii | Fiji | Tahiti


Bruno Lemos/ billabongxxl.com

O hawaiano Kohl Christensen na maior onda surfada na remada em Fiji.


10 Editorial

Nesta foto: Um segredo no Hawaii que a Surfar registrou no ano de 2011.


Pedro Tojal

Na capa: O havaiano Kohl Christensen, considerado hoje um dos mais atirados big riders do mundo, em um expresso azul em Fiji. Foto: Bruno Lemos.

UM ANO QUE MERECE RETROSPECTIVA O verão já está aí e para entrar nesse clima fizemos duas matérias sobre praias paradisíacas no Brasil. Fomos convidados para registrar um secret na Bahia que vem sendo preservado pela galera local, com direito a fundo de pedra e ondas tubulares. De lá, fomos provar nossa teoria de que a Prainha é um dos picos mais constantes do país. Nada mais justo que fazer uma matéria e soltar as fotos que certamente vão fazer você pensar duas vezes na hora de escolher um lugar para surfar no Rio. Falando da Cidade Maravilhosa, convidamos o carioca Ricardo Bocão para contar a real história das quadriquilhas. Muito utilizada atualmente em diversas pranchas no mundo todo, mas que até hoje nenhuma mídia tinha reconhecido Bocão como o verdadeiro criador delas. Já nas viagens internacionais, esse mês a Surfar traz o Diário da Indonésia, com o fotógrafo Pedro Tojal relatando como foi passar 70 dias em busca de ondas perfeitas nas Ilhas de Java, Bali, Lombok e Sumatra. Lugares onde todo surfista sonha estar um dia. Nada melhor que terminar 2011 com boas notícias, como as grandes vitórias que nossos atletas conquistaram: Danilo Couto no XXL, Mineirinho levando o WT do Brasil e de Portugal, Miguel Pupo voando alto em Trestles e em Santa Cruz no World Star e, fechando com chave de ouro, o furacão Gabriel Medina na França e em San Francisco. E para finalizar uma temporada que vai ficar na história do país, fizemos uma retrospectiva com todos os campeões e acontecimentos mais importantes que foram destaques na mídia mundial em 2011. Como a onda da capa fotografada por Bruno Lemos, onde a própria imagem já diz tudo sobre aquele dia épico em Cloudbreak, em Fiji. Não podemos deixar de agradecer aos parceiros e anunciantes que acreditam no nosso projeto, além dos colaboradores de fotografia, que muitas vezes arriscam suas vidas para fazer “aquela” foto de um tubo dentro d’ água ou se posicionando em lugares estratégicos, sempre com o objetivo de trazer as melhores imagens para os leitores. E essa matéria da Retrospectiva é uma prova impressa e colorida dessa dedicação e profissionalismo de todos que estão fazendo da Surfar a revista com o melhor conteúdo do Brasil. Que 2012 seja ainda melhor para todos e que nosso amigo Netuno continue dando aquela forçinha para os amantes do surf! Feliz Ano Novo e vamos para dentro d’água Surfar! José Roberto Annibal

11


16 Ă?ndice


Em agosto de 2011 a revista Surfar fechou a parte mais sinistra de Desert Point e fez o primeiro campeonato de surf brasileiro na Indonésia. O Brazilian Grower foi realizado em condições clássicas e reuniu nomes como Fun, Trekinho, Eric de Souza, Stanley, Hizunome, Renato Galvão e Ian Cosenza, que pegou esse e muitos outros tubos perfeitos. Veja outros momentos marcantes de 2011 na matéria Retrospectiva Surfar.

2011

AGO

SURFAR 22 Diário de uma trip de 70 dias atrás das melhores ondas.

PRAINHA Santuário Ecológico do Surf Carioca.

QUADRIQUILHA Descobrimos o inventor das quatro quilhas.

BAHIA SECRET Nordestinos apresentam pico escondido.

RETROSPECTIVA O ano que o Brasil foi o destaque mundial no surf.

MISS SURFAR Mariana Lopes abalou a redação da Surfar.

74 98 112 120 132 162

Pedro Tojal

INDONÉSIA


22 Melhor da SĂŠrie


Kolohe Andino veio para o Brasil e venceu as duas etapas seis estrelas (Itamambuca e do Arpoador). Em duas semanas o americano embolsou US$40.000,00 e vai passar a temporada havaiana rindo Ă  toa dentro de canudos, como esse em Off the Wall. Foto: Pedro Tojal

23


28 Pior da SĂŠrie


Bidu

Para aqueles que têm medo de altura, surfar ondas grandes pode ser um problema, principalmente quando você tem que pular do “terceiro andar”. Foto: Bidu

29


Tem uma frase que diz: “A vida é aquilo que acontece enquanto você está ocupado fazendo planos”. Minha viagem para a Indonésia foi a prova real disso. Tudo que planejei meses antes de chegar a Bali foi por água abaixo. Descobri que em terras instáveis as ondas surgem e desaparecem, assim como as pessoas nascem e morrem. Nessa trip pegamos altas ondas, vivemos momentos incríveis, mas perdemos um grande amigo, o Rafinha. Esse é o ciclo da vida, as pessoas partem, porém os ensinamentos ficam. E foi justamente um ensinamento do nosso anjo Rafinha que fez a história dessa trip entre amigos, que poderia ter sido a pior de nossas vidas, se tornar a melhor de todas. “Se tiver que amar, ame hoje. Se tiver que sorrir, sorria hoje. Se tiver que chorar, chore hoje. Pois o importante é viver hoje. O ontem já foi e o amanhã talvez não venha mais”, Rafael Paiva aproveitou cada momento como se fosse o último e fez da expressão Carpe Diem* a sua filosofia de vida. *Carpe Diem vem do Latim e significa “aproveita o momento” ou “colha o dia”. Colha o dia como se fosse um fruto maduro que amanhã estará podre. A vida não pode ser economizada para amanhã. Acontece sempre no presente. TEXTO E FOTOS PEDRO TOJAL

75


Primeiro final de tarde. Tá bom?

Ian e Stanley conferindo as ondas e depois destruídos de tanta viagem e surf.

t n i o P t r e s e D

Stanley não quis saber de maré e ficou o dia todo correndo atrás dos tubos.

76


Ian Cosenza esperou a maré seca e foi recompensado com altas ondas.

DIRETO PRA DESERT Quase todo surfista que vai para a Indonésia usa Bali como base. Nesse ano resolvemos ficar o mínimo possível por lá. Muita gente, trânsito e crowd. Quando cheguei com o Stanley Cieslik, Ian Cosenza e a filmmaker Tatiane Araújo, fomos direto para Desert. Mesmo cansados dos voos resolvemos encarar mais de quatro horas de estrada e cinco de ferry boat. Os dois goofys não queriam saber de mais nada e só pensavam nas esquerdas perfeitas que iriam surfar. Quando parei o carro vimos ondas perfeitas. Ian conhecia bem o esquema, mas o Stanley que estava lá pela primeira vez não sabia por onde começar. Ficou emocionado e louco entre o Grower e a onda de Desert. No primeiro dia ele quase não saiu do mar. Foi de cima para baixo atrás dos tubos mais longos que já tinha visto na vida.

Já Cosenza não gastou energia à toa. Esperou o momento certo da maré e pegou altas ondas. Ficamos em Desert por uns 10 dias. O local “Ziggy” arrumou uma casinha em frente ao pico, que foi a nossa base durante quase toda a temporada. A estrutura é precária, mas como somos amigos dos locais nos sentimos em casa. O esquema estava tão bom que sempre tinha lula e camarão frito. Era surfar o dia todo, no final de tarde beber cerveja e jogar altinha e de noite comer até explodir. Quando o mar baixou, voltamos para Bali e de lá fomos encontrar a outra parte da galera que estava em Nias. Era hora dos goofy footers Ian e Stanley se juntarem aos regulares Eric de Souza, Rafinha e Gabriel Sodré, que já estavam surfando as direitas de Lagundri Bay há quase um mês.

77


Lual de despedida.

Tojal e Bombom.

Bombom preparando a peixada.

Galera fazendo a digestão da comida e dos tubos.

O MELHOR PLANO B DA HISTÓRIA A “Ilha dos Sonhos” tem pelo menos três esquerdas e duas direitas de alta qualidade. Em 2010 pegamos apenas a esquerda e esse ano eu queria a direita. Fomos com o swell na direção exata, mas os ventos não ajudaram e a onda ficou o tempo todo mexida. O que poderia parecer um problema foi logo resolvido. O que é maral de um lado é terral do outro. E para nossa sorte nesse outro lado fica a

90

esquerda com o tubo mais longo da Indonésia. Plano B ruim esse, né?! Montamos acampamento em frente a uma falha na bancada, perto da esquerda, e ficamos por cinco dias largados. Quatro surfistas, uma cinegrafista e um fotógrafo sozinhos em uma das melhores ilhas de surf do mundo. Na verdade eram cinco surfistas, já que a alma do Rafinha estava com a galera.


Gabriel Sodré se preparando pro longo percurso dentro do tubo.

COMER, SURFAR E COMER O cardápio de ondas é variado. Já o rango... Nossa variação era macarrão e ovo. Às vezes rolava ovo com macarrão também. Nos três primeiros dias o swell ficou perfeito e a galera pegou ondas de 6 pés que quebravam durante mais de um minuto na rasa bancada. Quando o mar baixou, nos dedicamos ao mergulho e o cardápio variou. Eu e Stanley

pegamos peixes e nossa última noite foi regada a frutos do mar. Nada melhor para se despedir daquele paraíso do que uma fogueira, risadas com os amigos e muita comida boa. Nosso mais novo “anjo” iluminou essa trip.

91


SANTUÁRIO ECOLÓGICO DO SURF CARIOCA SANTUÁRIO ECOLÓGICO DO SURF CARIOCA O santuário do surf carioca é também o pico mais constante da cidade. Preservada e administrada pela ASAP, Associação de Surfistas e Amigos da Prainha, além de point de encontro dos surfistas de todas as gerações e localidades, a Prainha completou esse ano o 11º aniversário de inauguração do seu parque ecológico. Para comemorar esse acontecimento de união dos seus frequentadores em prol da preservação do local, a Surfar preparou uma matéria sobre o que está rolando num dos picos mais clássicos do Brasil. por DÉBORAH FONTENELLE

Visual de um dia clássico no canto direito.


99

Ă lvaro Freitas


Kelly Slater venceu a etapa do World Tour de Teahupoo deste ano com uma. Em março Shane Dorian dropou na remada uma bomba em Jaws com outra. Nomes consagrados do surf de ondas grandes competem no Big Wave World Tour e no Eddie Aikau com elas, que também estão presentes nas diversas categorias do esporte. As quadriquilhas, invenção brasileira criada em 1981 por Ricardo Bocão, retornaram com tudo às praias e nos últimos cinco anos passaram a fazer parte das gunzeiras, pranchas hot dog, kitesurf, SUP e windsurf após serem totalmente esquecidas em 85. “É uma viagem toda vez que eu vejo uma debaixo do braço de alguém, em cima do carro ou num aéreo nos pés de um excelente surfista”, diz Bocão. Saiba a história do modelo da prancha genuinamente nacional e o que ele sofreu para divulgar sua invenção pelo mundo.

Gordinho

por CARLOS MATIAS

ancha 7 pés ande com uma pr ii, em 1983. gr a iw le Ha em o para o Hawa Ricardo Bocã rceiro quiver feito quadriquilha, do te


Nelson Veiga

Bocão e uma 5’11” com janela dupla de acrílico em Itaúna, Saquarema, 1982.

113


BONFIM

DA

BAHIA

DO SENHOR O D ÇA EMBRAN DO SENHOR DO BONFIM DA BAHIA LL ELEMBRANÇA MBRANÇ A DO S ENHOR DO BON FIM DA BAHIA

SECRET

A Surfar enviou o fotógrafo carioca Pedro Fortes para desvendar as direitas de um pico pouco divulgado, porém muito assediado pela galera local. Alguns nomes de peso do surf nacional acompanharam a nossa barca nesse secret nordestino e deram um show de manobras em alta performance. texto e fotos PEDRO FORTES

Bino Lopes usou as rampas secretas para voar alto.

121


2011

JAN

HAWAII BOMBANDO

2011

FEV 2011

MAR

ALEJO E A TEMPORADA DE NORONHA

SHANE DORIAN EM JAWS SURFAR NO WEST AUSTRALIA

2011

ABR 2011

MAI

DANILO VENCE O XXL

SWELL DAS MÃES PUPO NA CALIFA MINEIRO NO RIO MONTEIRO NO CHILE

2011

JUN

70 DIAS NA INDONÉSIA MEDINA EM IMBITUBA

2011


Há muito tempo o surf não vivia um momento tão bom quanto no ano de 2011. A costa brasileira recebeu diversas ondulações de qualidade, o Oceano Pacífico bombou como nunca antes visto e os brasileiros voltaram a ser motivo de orgulho no circuito mundial. A equipe Surfar viajou para os

2011

quatro cantos do mundo em busca das melhores matérias e mostra nesta retrospectiva os fatos que mais marcaram o “Big Surf”, o “Free Surf” e o “Surf Competição”. Que 2012 seja ainda melhor!

FIJI ÉPICO SURFAR NO MÉXICO

JUL 2011

TEAHUPOO HISTÓRICO CAMPEONATO EM DESERT

AGO 2011

MEDINA E PUPO NO WT

SET 2011

BRASIL NA EUROPA

OUT 2011

CALIFÓRNIA TUPINIQUIM 11 X KELLY SLATER

NOV 2011

ABERTA A TEMPORADA NO HAWAII

DEZ 133


2011

JAN

Mikey Bruneau, Pipeline.

134


135

Pedro Tojal


162

Miss Surfar

MARIANA Lopes

A bela carioca Mariana Lopes atualmente trabalha na área de administração e faz alguns ensaios fotográficos como hobby. Para manter o shape, Mari, como é mais conhecida, pratica exercícios físicos e há pouco tempo começou a fazer Muay Thai, que está virando seu vício. Moradora da Barra da Tijuca, ela bate ponto nas areias da Praia do Pepê e também costuma desfilar suas curvas na Prainha e em Grumari, que são as suas preferidas. Quando era mais nova, fez algumas aulas de surf e chegou a se aventurar nas ondas. “O surf é mais que um esporte, é uma terapia, uma combinação perfeita de saúde com prazer.” Nos fins de semana, a gata sai com as amigas para se divertir. E sempre que tem um tempinho, gosta de sair da rotina e viajar. “Já fui para os Estados Unidos e dei a volta na Europa Ocidental. Mas minha meta é conhecer todos os lugares do mundo, se possível, desde os mais ricos até os mais pobres. Adoro ter contato com novas culturas”, diz. Quem sabe um dia você tem sorte e se esbarra com essa morena em algum lugar inusitado do planeta!

Fotos Fred Rozário

24 anos


163


178

HAWAII

Pedro Tojal

Próximo Número

Não é a toa que o cara é 11 vezes campeão mundial, enquanto seus adversários estavam relaxando depois de uma ano de competições, Slater aproveitou para treinar em Pipeline. Na foto: Jan/ 2011.

EXPEDIENTE Editor Chefe: José Roberto Annibal – annibal@revistasurfar.com.br Editor Executivo: Grimaldi Leão – grimaldi@revistasurfar.com.br Redação: Carlos Matias – carlosmatias@revistasurfar.com.br Déborah Fontenelle – deborah@revistasurfar.com.br Arte: João Marcelo – joaomarcelo@revistasurfar.com.br Claudio Carvalho – claudiomcarvalho@gmail.com Fotógrafo staff: Pedro Tojal - tojal@revistasurfar.com.br Colunistas: André Breves Ramos, Bruno Lemos, Felipe Cesarano e Tiago Garcia. Colaboradores de fotos nesta edição: Abílio Fernandes, Álvaro Freitas, André Portugal, Annibal, Arthur Toledo, Beto Paes Leme, Bidu, Bruno Falcão, Bruno Lemos, Cestari, Carlos Matias, Daniel Smorigo, Denjiro Sato, Fábio Minduim, Fedoca, Fernando Cassini, Fred Rozário, Gordinho, Gustavo Cabelo, Hilleman, Kelly Cestari, Kirstin, Lima Jr, Manoel Campos, Mike Neal, Nelson Veiga, Nick Taylor, Pablo Rodriguez, Pedro Felizardo, Pedro Fortes, Pedro Monteiro, Vinícius Boneco. Colaboradores de Texto: Pedro Fortes, Pedro Tojal, Stephan Figueiredo. Publicidade: Thaís Havel - thais@revistasurfar.com.br Denisy Nicacio - denisy@revistasurfar.com.br Representação comercial: Sérgio Ferreira (serginhofn@ig.com.br), Hugo Mendonça (hugo@wstn.com.br). Tratamento de Imagem: Aliomar Gandra. Jornalista Responsável: José Roberto Annibal – MTB 19.799 A Revista Surfar pertence à Forever Surf Editora e as matérias assinadas não representam obrigatoriamente a opinião desta revista e sim de seus autores. Endereço para correspondência: Av. Ayrton Senna, 250, sala 209, Barra da Tijuca, Cep:22793-000. Contato para publicidade: (21) 2433-0235 / 2480-4206 – surfar@revistasurfar.com.br

COMITÊ EXECUTIVO Jorge Carneiro, Luiz Fernando Pedroso, Lula Vieira, Cidinha Cabral e Ana Carolina Trannin DIRETORIA COMERCIAL Diretora: Cidinha Cabral cidinhacabral@duettoeditorail.com.br PUBLICIDADE publicidade@duettoeditorial.com.br Diretora de Mercado Publicitário: Sandra Garcia Gerente: Leandro Dias Coordenador de Publicidade: Robson de Souza MARKETING Gerente: Moacir Nóbrega Marketing Eventos: Cláudio Rahal Coordenadora de Marketing: Camilla Milanello Analista de Marketing: Camila Carneiro NÚCLEO MULTIMÍDIA Diretora: Mariana Monné Redatora do Site: Fernanda Figueiredo Web Designer: Rafael Gushiken Coordenadora de Vendas Web: Michele Lima Assistente Administrativa: Sabrina de Macedo OPERAÇÕES Diretora: Ana Carolina Trannin ana.carolina@duettoeditorial.com.br Gerente Financeira: Arianne Castilha

Supervisora de Planejamento: Dilene Cestarolli CIRCULAÇÃO - Circulação Avulsa Produção Gráfica: Wagner Pinheiro Assistente de PCP: Paula Medeiros Vendas Avulsas: Fernanda Ciccarelli Assistente de Circulação: Cinthya Muller EDITORA DUETTO EDITORIAL LTDA Rua Cunha Gago, 412, cj.33 – Pinheiros São Paulo – SP – Cep: 05421-001 Tel: (11) 2713-8150 – Fax: (11) 2713-8197 IMPRESSÃO: Edigráfica Números atrasados e edições especiais podem ser adquiridos através da Loja Duetto (www.lojaduetto.com.br) ao preço da última edição acrescido dos custos de postagem, mediante disponibilidade de nossos estoques Surfar #21 é uma publicação da Forever Surf Editora licenciada para a Ediouro Duetto Editorial Ltda. Distribuição nacional Dinap S.A – Rua Doutor Kenkiti Shimomoto, 1678 – Osasco – SP.


Surfar #22