Issuu on Google+

ANO 17 • Nº 146 • JULHO/AGOSTO 2012


4

ÍNDICE

BRUNO BERNARDESS

24

RUMO À CONSOLIDAÇÃO

É DUS MAIS BÃO. ESSE É O TÍTULO DO PRIMEIRO DVD DA CARREIRA DA DUPLA KLEO DIBAH & RAFAEL. LANÇADO PELA UNIVERSAL, O PROJETO TRAZ MÚSICAS INÉDITAS E A PARTICIPAÇÃO DOS AMIGOS JOÃO BOSCO & VINÍCIUS

.RECADO. 06 CLAUDIA EBERT

.ARNALDO ANTUNES. 10 .MARILENE GONDIM.15 .FIUK. 16

MEIO SÉCULO DE ROCK

TREMENDÃO COMEMORA 50 ANOS DE CARREIRA COM LANÇAMENTO DE DVD QUE REÚNE SUCESSOS E DUETO COM O "REI" ROBERTO CARLOS

.MARIA GADÚ. 12

.JOSÉ AUGUSTO. 18

08

.CPM 22. 20 .KIARA ROCKS. 21 .EDUARDO COSTA. 26 DIVULGAÇÃO

.THAEME & THIAGO. 28 .MATOGROSSO & MATHIAS. 30 .SUCEDE. 32 .JOÃO WELLINGTON. 36

PERSON OF THE YEAR

ACADEMIA ORGANIZADORA DO PRÊMIO LATIN GRAMMY ANUNCIA QUE HOMENAGEARÁ CAETANO VELOSO COMO A PERSONALIDADE MUSICAL DO ANO

.IVIS & CARRARO. 38 .PINOCCHIO MUSIC. 40

14

.ECAD. 42 .JOÃO CALTABIANO. 44

CAIO GALLUCCI

.GRUPO REVELAÇÃO. 50 .BUCHECHA. 53 .CHICABANA. 54 .PADRES CANTORES. 56

EM TODOS OS PALCOS

PRODUTOR TEATRAL CONSAGRADO, SANDRO CHAIM SURPREENDE AO INVESTIR NO LANÇAMENTO DO JOVEM ARTISTA SERTANEJO VINÍCIUS LOYOLA

.ROBSON MOURA. 52

46

.CLIQUES. 58 .PEELA. 62 .MOVIMENTO. 64 .CIAS. DISCOGRÁFICAS. 66


M

uitas vezes utilizamos este espaço de SUCESSO! para abordar as mudanças registradas no mercado discográfico após as grandes gravadoras terem reduzido os investimentos na carreira de seus contratados – devido à queda de receita provocada pelas mudanças de hábitos no consumo de música. Os personal managers, em especial os do segmento sertanejo, foram os primeiros a assumir o gerenciamento de toda a carreira de seus contratados, inclusive a gravação de álbuns e DVDs. Mesmo quando a negociação com discográficas inclui itens que vão além da distribuição (como escolha de repertório ou desenvolvimento de ações promocionais no rádio, TV e outras mídias), isso é feito sempre em parceria com o escritório artístico do contratado. Afinal, os empresários – outrora vendedores de shows e organizadores de turnês – hoje são peças fundamentais para o êxito dos artistas. Quando o manager também entende de produção (ou vice-versa), torna-se ainda mais importante no processo. Um exemplo que mostra o quanto os escritórios estão transformando seus business no formato 360 graus é o que vem ocorrendo com a Pinocchio Music. A empresa do conhecido compositor, produtor e arranjador, que já atuava nas áreas de produção e gravação de CDs/DVDs e edição de obras musicais, desde o início deste ano passou a cuidar também de management. Em parceria com investidores, está gerenciando a carreira da dupla Breno & Caio Cesar e da cantora Karielle Gontijo. E se depender de Pinocchio, seu escritório artístico até o final de 2013 estará entre os maiores do país, como ele explica nas páginas 40 e 41.

Também nessa edição, você pode conferir o trabalho de outro profissional acostumado a se envolver em todas as fases do processo de criação e produção: o realizador teatral Sandro Chaim. Sócio, em montagens de sucesso, de Miguel Falabella, Cláudia Raia e Nelson Motta (neste caso, no musical Tim Maia - Vale tudo, sobre a vida e obra do artista) e administrador do teatro Procópio Ferreira, em São Paulo, Chaim surpreendeu ao ingressar recentemente no mercado do sertanejo univesitário, investindo na carreira do jovem cantor Vinícius Loyola, cujo primeiro CD está em fase de lançamento. Para tanto, ele fez uma espécie de "laboratório" no segmento. "Aos poucos fui estudando o mercado, conhecendo pessoas, vendo shows sertanejos em espaços variados. Senti que a concorrência é grande, mas que há espaço para ser explorado. Percebi o quanto o mercado está profissionalizado em termos de produção e de logística", relata ele, em matéria que começa na pág. 46. A julgar pela escolha de Dudu Borges como produtor do CD, pelas participações de Daniel, João Bosco & Vinícius e Guilherme & Santiago, e pelas ações e parcerias que planeja desenvolver doravante –, dá pra perceber que Chaim está aprendendo rapidamente o "caminho das pedras". EM TEMPO: destacamos ainda nessa edição (página 14) a decisão da LARAS (entidade que organiza o Latin Grammy) de homenagear Caetano Veloso como a Personalidade do Ano. A entidade renderá homenagem ao artista no dia 14 de novembro, em evento em Las Vegas. Parabéns, Caetano Veloso!

SUCESSO! é uma publicação bimestral da EDITORA ESPETÁCULO LTDA • ISSN 1415-5508

editores tom gomeS tomgomes@espetaculo.com.br giLmar LaUrindo gilmar@espetaculo.com.br repórteres / redatores HeLder maLdonado helder@espetaculo.com.br gUStaVo godinHo gustavo@espetaculo.com.br marcio FUrUno marcio@espetaculo.com.br priSciLa camiLo priscila@espetaculo.com.br

editor tHomaZ raFaeL thomaz@espetaculo.com.br arte e Mailing eletrônico deniSe meLLo denise@espetaculo.com.br gaBrieL ramoS gabriel.ramos@espetaculo.com.br iSaBeLLa paciULLo isabella@espetaculo.com.br

www.portalsucesso.com.br

circulação e assinaturas geUZa doS SantoS geuza@espetaculo.com.br WanderLeY oLiVeira wanderley@espetaculo.com.br Impressão - intergraF jornalista responsável giLmar LaUrindo

administração VaneSSa andrade vanessaandrade@espetaculo.com.br assistentes administrativos FLaVia Lima flavia@espetaculo.com.br danÚBia amorim danubia@espetaculo.com.br assistente Financeira caroLine mendeS financeiro@espetaculo.com.br

São paULo

colaborador JUareZ FonSeca arte tamiriS Ferreira | JUnior carVaLHo artefinal@espetaculo.com.br

Gilmar Laurindo e Tom Gomes assistentes de Vendas nÚBia moreira nubia@espetaculo.com.br ederLi SiLVa ederli@espetaculo.com.br

aNo 17 • Nº 146 • julho/agosto 2012

6

recado

a importância do manager

Presidente tom gomeS diretor e editor giLmar LaUrindo Publicidade Leandro de oLiVeira (são Paulo) leandro@espetaculo.com.br ViViane FreitaS (rio de janeiro) vivifreitas@espetaculo.com.br ViViane rodrigUeS (Brasil/estados) viviane@espetaculo.com.br

rua joão Álvares soares, 1660 ceP 04609-004 Fone: (55-11) 2165-5155 Fax: (55-11) 5093-1519 rio de Janeiro rua gildásio amado, 55, cj. 302 ceP 22631-020 Fone: (55-21) 3486-5155 Fone/Fax: (55-21) 2495-0369


CLAudiA EBERT

sABATiNA

50 aNos dE roCK

trEmENDÃo Erasmo Carlos LANÇA dvd Ao vivo, CoM PARTiCiPAÇÕEs EsPECiAis, E FALA soBRE os vÁRios PERÍodos QuE MARCARAM suA CARREiRA

E

rasmo Carlos acaba de lançar o CD e DVD 50 anos de estrada, trabalho que consolida sua carreira como um grande mito do rock and roll nacional. Com participações especiais de Marisa Monte e de seu amigo de fé (e irmão camarada) Roberto Carlos, o show foi captado pelo Canal Brasil, em julho do ano passado, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Essa parceria entre o artista e a emissora rendeu a exibição na íntegra da apresentação. Entre um cigarro e outro, o Tremendão foi sabatinado pela SUCESSO!, respondendo todas as perguntas de forma clara, sem fazer mea culpa – afinal, ele continua mantendo sua fama de mau. Erasmo segue sua agenda de shows, cujo repertório promove seu último trabalho de estúdio, Sexo (2011). Ele realiza cerca de oito apresentações mensais e, em maio último, se apresentou no Rock in Rio Lisboa, em Portugal. “Na realidade, o show do disco Sexo é praticamente igual ao que foi captado em 50 anos de estrada. Só modificamos uma ou duas músicas. Este show ainda será trabalhado por um bom tempo”, explica Erasmo, que fala sobre esse e outros assuntos na entrevista a seguir.

8

» SUCESSO! – Foi complicado fechar um repertório que resumisse seus 50 anos de carreira? Erasmo Carlos – Na verdade, a coisa toda aconteceu por acaso. Eu iria gravar um DVD como forma de finalizar a turnê que estava fazendo com o disco Rock'n'Roll, que foi de 2009 a 2011. E aconteceu de a gravação ser no Theatro Municipal do Rio. Só depois, com as imagens já captadas, me dei conta de que estava completando 50 anos de carreira. Como o DVD estava bonito, resolvi lançá-lo para comemorar essa marca.

» Como foi realizar a gravação de um DVD para uma plateia repleta de famosos? Não deu vontade de puxar a Wanderlea ou a Zélia Duncan para cantar junto? Claro que deu (risos). Estavam presentes também Nelsinho Motta e Lulu Santos. Além disso, fiquei fascinado em poder gravar no Theatro Municipal. Desde que eu era um menino pobre da periferia carioca, olhava para aquele local e achava mágica a aura que ele emitia, justamente por ser um templo da música erudita. Pisar lá para fazer um show de rock and roll foi maravilhoso. Foi a consolidação do meu trabalho. » Como você conseguiu sobreviver à grande reviravolta do mercado musical, quando os fãs quase não compram mais CDs e tudo é feito de forma virtual, inclusive a comercialização das músicas? Eu sobrevivi porque tive que aceitar essas mudanças. No começo, tive um pouco de dificuldade em entrar no mundo virtual, mas percebi que precisava aprender, senão estaria fora do mercado. A música virtual é o presente e será o futuro dos artistas que não pagam para tocar em rádio. Achei o maior barato esse lance de troca de e-mails na hora de compor em parceria. Grande parte do meu último disco de estúdio, Sexo, foi feito desse modo. Eu mandava uma melodia de violão para compositores, juntamente com uma letra cantada em “Erasmês Embromation” e o cara, depois de uns dias, respondia com a letra maravilhosamente encaixada na métrica da música. Um grande exemplo desse formato de trabalho foi Kamasutra, que fiz com Arnaldo Antunes. » Em 50 anos de carreira, qual foi a fase que você mais gostou


» Da Jovem Guarda, você é o artista que adotou postura mais rock and roll. Isso, de alguma forma, o afasta dos fãs da época? É uma análise curiosa, mas acredito que tenha fundamento. Muitos que se tornaram meus fãs por conta da Jovem Guarda, quando vão assistir a um show atual, acabam se assustando com o peso do som da banda. Isso acontece porque a Jovem Guarda foi um período lindo e um momento muito importante para as pessoas, que se apaixonaram pela época. Esse tipo de fã não admite um Erasmo reinventado. Ele quer que eu continue como era antigamente. Não admite mudanças.

Edu Lissovsky

» Você vem conseguindo conquistar também o público jovem. Fez algum tipo de laboratório para sacar o que está rolando por aí em termos musicais ou o Erasmo de agora é só uma continuação do artista de décadas passadas? Não fiz nenhum tipo de laboratório. Simplesmente peguei a guitarra e voltei a compor. E esse lance de arrebanhar um público jovem, é fantástico. Porque, além de gostar do meu trabalho atual, calcado em

Erasmo Carlos E robErto Carlos "rei" participa do dvd do amigo; dupla tem ainda pelo menos três músicas inéditas

guitarras, essa juventude passa a pesquisar sobre o meu passado e acaba gostando de toda a minha obra, que, para ela, é nova. Dessa forma, vou aumentando meu público e conquistando cada vez mais território dentro do rock and roll nacional. » Sua biografia, Minha fama de mau, lançada há dois anos, foi sucesso de vendas. Fale um pouco sobre essa obra. » Na realidade, o livro não é uma biografia. É uma reunião de contos engraçados sobre mim, minha carreira e meus amigos. Só escrevi sobre os momentos felizes da minha vida. Em nenhum capítulo, conto sobre minhas perdas e dores. Mas, como ele foi escrito em ordem cronológica, todo mundo pensa que é uma biografia. Não gosto de biografias de pessoas vivas. Todas que foram escritas dessa forma são muito chapa branca. Só me emociono e confio em biografias de figuras que já morreram. De qualquer forma, fiquei feliz com a repercussão positiva que o livro teve e com a ótima vendagem. » Você ainda compõe com Roberto Carlos? Na verdade, não. Estamos parados porque cada um vem seguindo seu próprio caminho. Quando surgir a oportunidade, é claro que não teremos problema nenhum em voltar com a parceria. Temos três canções inéditas, que ainda não foram gravadas. Roberto Carlos irá gravá-las somente quando achar conveniente. O duro é que eu não me lembro dos títulos (risos). » De alguma forma, tomar uns tragos a mais ou usar algum tipo de droga, já te inspirou beneficamente – e dessa loucura saiu alguma música ou grande sucesso? » Claro que sim. Já fiz boas canções depois de uns tragos, porém, a grande maioria das vezes que compunha nesse estado, só saía coisa horrível. Em 90% das vezes, o material precisava ser refeito, quando eu voltava a ficar sóbrio. Por isso, optei por parar com tudo e trabalhar de cara limpa. E posso dizer que estou em um dos melhores momentos da minha carreira. » O disco Sexo foi lançado em agosto de 2011. Já pensa em um novo trabalho inédito? Não. Sexo foi lançado um mês depois que 50 anos de estrada foi gravado. Isso significa que a turnê desse disco renderá pelo menos mais um ano. Só no início de 2013 vou começar a me organizar para compor um disco inédito. O DVD complementa o álbum Sexo e por isso ele ainda tem muita lenha para queimar. (Por Gustavo Godinho)

9

de ter vivido e qual descataria de sua história, caso pudesse? Como alguns artistas de longa carreira, minha estrada passou por muitos altos e baixos. Me lembro com muito carinho da década de 70, quando a música era um sonho virando realidade. Tudo era novo e maravilhoso. Também fui muito feliz na década de 80, porque consegui construir uma família e tive a consolidação da minha carreira. Nos 20 anos seguintes, posso afirmar que não vivi bons períodos. Tive algumas mazelas pessoais e me afastei da música recheada de arranjos de guitarras. Acabei perdendo um pouco da minha identidade, que só reencontrei alguns anos atrás, ao lançar o disco Rock'n'Roll (2009). Depois que voltei ao rock, fiquei feliz e retomei o meu posto. O lugar é meu e ninguém tira (risos).


ArnAldo Antunes LAnçA AcúsTIco MTV e AnUncIA pArTIcIpAção eM shows coMeMorATIVos Aos 30 Anos De cArreIrA DA bAnDA TITãs

A

MArcos VILAs boAs

rnaldo Antunes é o típico artista inquieto, que sempre se mantém envolvido em inúmeros projetos ao mesmo tempo, sejam eles musicais ou literários. Atualmente, tem tocado a carreira solo, o projeto infantil Pequeno Cidadão (ao lado de Edgard Scandurra, Taciana Barros e Antonio Pinto) e o trio A Curva da Cintura (com Scandurra e Toumani Diabaté, um músico do Mali que toca Kora, harpa-alaúde de 21 cordas amplamente utilizada por povos da África-Ocidental). Seu mais recente trabalho solo é o CD e DVD Acústico MTV. Esse projeto especial marca os 30 anos de carreira do artista multimídia. O repertório contém 22 músicas e transita por temas já gravados com sua banda de origem (Titãs), com os Tribalistas (formado com Marisa Monte e Carlinhos Brown) e sucessos de sua carreira solo, iniciada em 1993. O artista apresenta ainda algumas recriações de canções suas gravadas por outros intérpretes, como Alma, De mais ninguém, além das inéditas Dentro de um sonho e Ligado a você. "Fiz um trabalho minucioso para escolher as músicas. Como estou comemorando 30 anos de carreira, não queria deixar de fora nenhuma canção que considero representativa em minha história", comenta Arnaldo Antunes. Gravado em um palco que lembra um coreto de cidade do interior, o show contou com banda de apoio composta por grandes instrumentistas brasileiros: Edgard Scandurra, Marcelo Jeneci, Curumim e Chico Salém. Além deles, o projeto teve as participações especiais de Moreno Veloso, Nina Becker e do trompetista Guizado. "Essa banda de apoio já toca comigo há algum tempo. Não é simples contar com todos esses músicos simultaneamente na turnê, pois eles têm projetos paralelos. Mas sempre que possível, repetiremos essa formação nos shows", avisa Arnaldo. Para a turnê desse trabalho, o cantor tem realizado cerca de 10 shows mensais, principalmente no circuito SESC e de teatros, inclusive no exterior (o Carnegie Hall, de Nova York, recebe o artista em novembro). Apesar do número significativo de apresentações, Arnaldo manterá seus projetos paralelos na ativa. Em ju-

10

MULTIMÍDIA

Acústico, mas elétrico ArnAldo Antunes Mais de 120 shows por ano, no Brasil e países coMo espanha, inglaterra, portugal e eua

lho, o trio A Curva da Cintura tocará em Portugal, Espanha e Inglaterra. No mesmo mês, Arnaldo dará palestra na Feira Internacional Literária do Tocantins. E não é só. Ele confirmou que participará dos shows comemorativos aos 30 anos de existência dos Titãs. O projeto busca patrocínio, mas já é alvo de cobiça de canais de TV e deve virar DVD. Até o fim do ano, Arnaldo ainda planeja reeditar o livro 40 escritos e lançar Outros 40 escritos, continuação do primeiro. "Essa nova obra, basicamente, trará comentários meus sobre o trabalho de outras pessoas", admite.

› PoP, rocK e MPB Atualmente, Arnaldo Antunes é gerenciado pelo escritório Libertá, de Rodrigo Vinhas. Além do ex-Titã, o empresário cuida da carreira de Ana Cañas, Curumin, Jorge Ben Jor, Marina Lima, Pequeno Cidadão e Wanderlea. E responde pelo booking no Brasil da cantora Céu, cujo empresário é Andre Bourgeois. Além do planejamento de carreira de cada artista, a Libertá se envolve com o lançamento de produtos (CDs, DVDs, livros etc), negociações com gravadoras e distribuidoras, além de elaborar planos de marketing e branding. "Direcionamos as carreiras de maneira integral e também somos responsáveis pela agenda de shows", garante Vinhas. Uma outra área forte do escritório é a de mídias digitais. "Trabalhamos bastante em parceria com o iTunes. Mesmo atuando há pouco tempo no Brasil, já emplacamos dois 'singles of the week' nessa plataforma, um com Arnaldo Antunes e outro com Ana Cañas", conta Vinhas. Apesar de trabalhar com gêneros que não estão em alta no mercado de shows, a Libertá garante agendas repletas de apresentações para seus contratados. Vivo Rio, Circo Voador, Fundição Progresso, Credicard Hall e unidades do SESC são espaços importantes que sempre recebem artistas do cast do escritório. Boa parte dos artistas da Libertá também realiza shows no exterior. Por isso, a empresa mantém parceria com gravadoras, produtoras e selos internacionais, em geral licenciando seus produtos para outros países. "Em 2011, fizemos também turnês na Espanha, Portugal e Bélgica. Este ano temos shows agendados nos Estados Unidos, Canadá, Suíça, França, Itália, Inglaterra, Espanha e Portugal", afirma Vinhas. (Por Helder Maldonado)


Thรกbata

c a m i n h a n d o

p a r a

o

s u c e s s o


CARREIRA DE MARIA GADÚ CRESCE EM PAÍSES DO CONTINENTE EUROPEU (COMO PORTUGAL E ITÁLIA) E NOS ESTADOS UNIDOS

conversa e diz que, por enquanto, está focado apenas na divulgação de Mais uma página. “Temos trabalhado o mercado internacional com muito critério. Primeiro lançamos o CD no Brasil e, de acordo com o resultado, vamos viabilizando shows e agenda promocional em outros países”, diz.

› VELHO CONTINENTE Além da agenda nacional, Maria Gadú tem feito apresentações em diversos países europeus. Os que mais consomem sua música são Itália e Portugal – praças onde sua carreira já está consolidada. O empresário ressalta que as apresentações de Gadú são direcionadas ao público nativo. “O que se vê nos shows, principalmente em Portugal, são 70% de portugueses e 30% de brasileiros que moram no país. Na Itália, a proporção é quase a mesma”. O show de Gadú é o mesmo seja aqui no Brasil ou em qualquer outro lugar do mundo. O repertório é baseado nas músicas de Mais uma página, além de algumas faixas do primeiro disco da cantora, lançado em 2009. “Ela também gosta de interpretar sucessos de outros compositores. Não raro, puxa alguma música de Caetano Veloso, Milton Nascimento e Beto Guedes, entre outros”, finaliza Couto. (POR GUSTAVO GODINHO)

MARIA GADÚ, COM TONNY BENNETT DUETO COM NORTEAMERICANO PODE ABRIR AS PORTAS PARA A CANTORA EM DIVERSOS PAÍSES DA AMÉRICA LATINA

FOTOS : DIVU LGAÇÃ O

E

m meio à turnê de divulgação de seu mais recente trabalho, Mais uma página, Maria Gadú fez uma pausa em sua agenda de shows para cuidar da carreira internacional. Ela gravou um dueto com o norte-americano Tonny Bennett, que poderá ser o ponto de partida para que a música da cantora seja inserida nos EUA e boa parte da América Latina. Além disso, Gadú também tem conseguido bom destaque em países europeus. Fazer um dueto com Tonny Bennett não é para qualquer um. O artista, com mais de 60 anos de carreira, já gravou com divas do pop como Aretha Franklin e Amy Winehouse. Prestes a lançar o terceiro volume de seu projeto Duets, Bennett apostou em Gadú após conhecer seu trabalho através da Sony Music, gravadora de ambos. “A discográfica mandou Mais uma página para Bennett, que se apaixonou pela voz de Gadú. Uma semana depois, ele a convidou para participar desse projeto irrecusável”, comenta o empresário da cantora, Luis Felipe Couto. “Quando era pequena, ouvia Tonny Bennett quando ia à casa da minha avó. Ela ficava cantando suas músicas sem parar", complementa a artista. O encontro entre os dois aconteceu no final de maio e a música gravada por Gadú foi o jazz Blue velvet (que no disco anterior de Bennett, Duets II, aparece na voz de K.D. Lang). “Essa música já é bem famosa. Antes de viajar para o encontro com Bennett em Fort Lauderdale (Flórida, EUA), fiquei ouvindo diferentes versões da canção, que é linda. Fui ousada e, além da letra em inglês, cantei algumas frases em português, como os versos 'de veludo azul se revestiu meu coração, mais do que o azul do seu olhar, a tua boca a suspirar, um querer'”, comenta Gadú. A ideia de Bennett para o Duets III é reunir outros artistas latinos e essa participação no projeto poderá se tornar uma boa oportunidade para Gadú entrar, juntamente com sua música, pela porta da frente nos países do continente americano. Segundo o manager da artista, muitos países latinos já procuram por datas de shows. “Não concretizamos ainda essas apresentações por vários motivos. Alguns países, como a Argentina e o Chile, querem contratar um show somente com violão e voz, para baratear os custos", exemplifica Couto. "Mas não é isso que queremos. Costumamos nos apresentar com a estrutura completa”, pondera. De certa forma, a participação de Gadú em Duets III é um trampolim para a carreira internacional. Ela, que compôs Like a rose com Jesse Harris (autor de hits de Norah Jones), se apresenta com regularidade em pubs americanos e há rumores de que a Sony Music planeja lançar um disco seu totalmente em inglês. Quando questionado sobre isso, o manager de Gadú des-

12

MPB

Brasileira internacional


DiVulgação DiVulgação

acaDEmia quE organiZa o prêmio ElEgE o brasilEiro a pErsonaliDaDE Do ano; fEsta sErá rEaliZaDa Em noVEmbro, Em las VEgas (Eua) “Como ocorre tradicionalmente, é possível que, na noite deste tributo, Caetano suba ao palco para interpretar alguns de seus maiores sucessos, em português e espanhol, na companhia de grandes artistas brasileiros e estrangeiros. Essa é nossa expectativa”, diz o presidente da LARAS. Esses detalhes ainda estão sendo ajustados entre a Academia, o escritório do artista (Natasha Produções) e a Universal Music, sua gravadora. "Quando se fala, no exterior, de música brasileira de altíssima qualidade, invariavelmente o nome de Caetano é citado. Na América Latina, isso é mais forte ainda. O disco e o show Fina estampa, de 1995, até hoje são lembrados nos países do continente", reforça Abaroa. No citado projeto, que também foi lançado inicialmente em VHS e depois em DVD, o baiano cantava em espanhol músicas como Un vestido y un amor (de Fito Paez), O samba e o tango (Amado Regis) Ay amor! (Ignacio Villa), Vuelvo ao Sur (Astor Piazzolla) e La barca (Roberto Cantoral Garcia), entre outras.

CAETANO VElOsO na noite da homenagem, ele deve se apresentar ao lado de convidados famosos

O Latin GRAMMY, que iniciou suas premiações em 2000, sente-se suficiente forte em 2012 para homenagear uma personalidade tão importante e tão respeitada em tantos países do mundo: Caetano Veloso”. Com estas palavras, Gabriel Abaroa, presidente da Academia Latina da Gravação (LARAS), justifica o convite que fez ao artista baiano. “Ao longo desses 12 anos do Latin GRAMMY, vários ícones da música latina foram homenageados, entre os quais Santana, Julio Iglesias, Gloria Estefan, Juan Luiz Guerra, Placido Domingo e Shakira. Em 2003, Gilberto Gil foi o protagonista da festa, com direito a homenagem e show com convidados especiais, em evento realizado em Miami”, explica Gabriel. Neste ano, o conselho da associação decidiu render tributo a outro mitológico nome da música na grande festa do Latin GRAMMY. E, pelo conjunto de sua obra, Caetano Veloso foi escolhido para receber o Person Of The Year. O cantor e compositor receberá o mais importante prêmio oferecido anualmente pelo Board of Trustees da LARAS no dia 14 de novembro, em jantar de gala, na cidade de Las Vegas, Estados Unidos.

Caetano Veloso já conquistou cinco Latin GRAMMY desde que o prêmio foi criado. Em 2007, ele levou dois gramofones dourados: um pelo álbum Ce, na disputa com outros artistas latinos, e outro na categoria Melhor Canção Brasileira por Não me arrependo, faixa do mesmo disco. Em 2009, o artista foi novamente agraciado na categoria Melhor Álbum de Cantor/Compositor, pelo CD Zii e Zie, lançado em 2008. No mesmo ano, Caetano levou o prêmio na categoria Melhor Vídeo Musical Versão Longa pelo projeto Música de Tom Jobim, feito em parceria com Roberto Carlos, em homenagem aos 50 anos da bossa nova. Em 2011, Caetano aumentou sua coleção de gramofones ao vencer na categoria Melhor Álbum de Rock Brasileiro pela versão ao vivo de Zii e Zie. Além da academia latina, ele também já foi premiado pela NARAS, a Academia Americana das Ciências da Gravação, em 2000 – quando recebeu o Grammy Awards na categoria Worldmusic por seu álbum Livro, lançado nos Estados Unidos em 1998. (Por Gilmar laurindo) GAbriEl AbArOA, → prEsidENTE dA lArAs "caetano receberá o mais importante prêmio oferecido anualmente pela academia"

HElDEr malDonaDo

› COlEçãO dE TrOféus

14

latin grammy

a VEZ DE CAETANO


Perfil

Na defesa e no ataque

esPecializada em direitos autorais, advogada Marilene GondiM destaca-se também No gereNciameNto de carreiras artísticas

fotos: divulgação

Marilene GondiM (aciMa) e SeuS contratadoS ana car0lina e ivan linS com a cantora, ela trabalha desde 2001; no caso de ivan, parceria, iniciada na década de 80, foi retomada esse ano

sionante ter todo esse alcance com apenas onze anos de carreivra”. Com Ivan Lins, Marilene terá muito trabalho também no exterior – basta dizer que este ano ele já fez três turnês internacionais, lançou três diferentes discos na Espanha, Itália e Japão, e está concluindo outro na Alemanha, com a SWR Big Band. “Ele é o artista brasileiro mais gravado no mundo, me orgulho de tê-lo conosco.” Além disso, Ivan também está gravando seu primeiro álbum de músicas inéditas em cinco anos. A produção musical de Ivan permanece com a agência C2. Marilene cuida da estratégia da carreira e comercialização de shows e produtos do artista.

› eliS reGina Além desses quatro artistas, a Tribo (são nove funcionários) administra os direitos do espólio de Elis Regina e assessora Maria Rita em questões jurídicas. Ou seja: Marilene joga bem na defesa e no ataque. “São atividades complementares. Gosto de participar do processo criativo que viabiliza o trabalho do artista e, como advogada, sou fascinada pelas relações ao redor da propriedade intelectual, coisa que atualmente está na ordem do dia. O que me preocupa é esse entendimento que está se construindo de que a música é um bem que tem que ser usufruído de graça. Combato muito isso – o compartilhamento desautorizado na internet”, afirma. Mas ela considera a rede uma aliada dos artistas. “É um caminho democrático. Público e artista estão mais próximos do que nunca. Os contatos são rápidos”, avalia. E como anda a música brasileira em meio à crise das grandes gravadoras e as discussões em torno ao papel da internet? Marilene é uma observadora atenta de todo o ambiente que cerca seu trabalho. Argumenta que a MPB nunca esteve tão bem, “apesar dos saudosistas acharem que não”. Diz que os trabalhos estão sendo feitos de forma muito democrática, tanto de criação como de circulação. “O Pará tem uma cena impressionante, a música do Nordeste mantém-se ativa, Minas tem toda uma tradição, enfim, o Brasil está mais interligado. Quanto às grandes gravadoras, elas tiveram sua realidade comercial reduzida drasticamente e, em função disso, a produção mudou de lugar. A MPB não está junto às ‘majors’, tornou-se independente. Mas nos últimos dois anos a gente vem verificando uma certa revitalização das gravadoras e a volta do interesse por artistas novos.” (Por Juarez Fonseca)

15

H

á pessoas talhadas para organizar a vida de outras, fazer com que possam explorar ao máximo suas potencialidades sem que questões administrativas interfiram no talento para a criação. A advogada e empresária mineira Marilene Gondim é uma dessas pessoas, uma mulher de bem com a vida porque faz o que gosta, cuidar. Sob seus cuidados estão as carreiras de Ivan Lins, Ana Carolina, Teresa Cristina e Alessandra Maestrini. Começou a trabalhar como produtora de Ivan em 1987, quatro anos depois de se formar em direito em Belo Horizonte, especializando-se na área dos direitos autorais. Mais tarde, cantor e advogada seguiram outros caminhos e no início de 2012 retomaram a parceria. De Ana Carolina, ela é empresária desde o segundo disco, de 2001, Ana Rita Joana Iracema e Carolina, que vendeu mais de 250 mil cópias no mesmo ano, levando a cantora à condição de grande estrela da música brasileira. O trabalho com Teresa Cristina começou em 2011 e, no meio musical, todos acreditam que a carreira da sambista carioca subirá brevemente para outro patamar de projeção nacional. Por fim, a última “aquisição” da Tribo Produções Artísticas, empresa de Marilene, é Alessandra Maestrini, revelada como atriz na Rede Globo e que há dez anos atua em musicais de sucesso, como o recente New York, New York. “Ela é uma cantora excepcional, em agosto vai lançar o primeiro disco, pela Som Livre”, empolga-se. O entusiasmo é uma das marcas da empresária. “Tive a sorte de acompanhar a trajetória de Ana Carolina desde o início e fiquei surpresa ao ver o tanto que ela tinha para mostrar, pois é uma cantora maravilhosa, grande compositora, instrumentista versátil e produtora meticulosa. Considero Ana um fenômeno. É impres-


POP

Parceria inesPerada ídOlO jOvem Fiuk muda de escritóriO, fecha acOrdO cOm a midas music e PrePara cd e dvd cOm PrOduçãO de rick BOnadiO

S

16

er filho de um artista conhecido pode ajudar a abrir portas taxado de oportunista, o cantor se antecipa e explica a decisão. no mundo artístico. Mas nem sempre os pais famosos in"Atirar para todos os lados pode parecer oportunismo, mas não centivam os filhos a entrar no show bizz. Fabio Jr., quando é. Eu realmente gosto desses gêneros que gravo. Se quisesse messoube que Fiuk havia decidido montar a banda Hori e seguir a mo fazer sucesso facilmente, lançava logo um disco de sertanejo. carreia de músico, não se entusiasmou e sequer cogitou ajudá-lo Mas não é o caso", analisa Fiuk. nessa empreitada. Para ele, Fiuk poderia construir uma carreira artística, se esse fosse seu desejo. Mas que corresse atrás do sonho › O PatrãO e se virasse por conta própria. Gerenciar a carreira de Fiuk será um desafio diferente para BoÀ primeira vista, parece uma decisão punitiva e inibidora. Mas nadio. Isso porque o empresário costuma construir carreiras do com o tempo, Fiuk percebeu que, na verdade, esse foi o apoio mais início e não dar continuidade a trajetórias de artistas já consolivalioso que poderia ter recebido do pai. Ao construir uma carreira dados. Em entrevistas, Rick sempre alegou ser complicado lidar com os próprios esforços, conheceu a fundo os trâmites do mercom artistas consagrados, pois esses exigem exclusividade nas cado artístico. Teve que se envolver não só com a parte criativa, parcerias. E isso é algo que ele não tem como oferecer, pois cosmas também com questões relacionadas à produção, logística e tuma se manter ocupado ao mesmo tempo com vários projetos gerenciamento. "Se eu tivesse sido ajudado desde o Fiuk começo, talvez permanecesse em uma zona de con- "por ser produtor e manager, rick tem facilidade para criar cases forto que me traria comodidade, mas nenhum co- com qualidade artística e bom nhecimento da profissão. Hoje, sei um pouco de posicionamento no mercado" cada uma das áreas do mercado musical e isso me ajuda bastante a tomar decisões acertadas em situações complicadas", resume Fiuk. Recentemente, o cantor tomou uma dessas difíceis decisões - resolveu mudar de escritório. E o escolhido para essa nova fase do cantor foi o Midas Music, comandado por Rick Bonadio. Fiuk afirma que nutre o desejo de trabalhar com o produtor e empresário desde a época em que fazia parte da banda Hori. Mas nunca teve oportunidade. Como está prestes a lançar o segundo disco solo, considerou ser este o momento de consolidar essa aproximação. "O Rick tem um perfil profissional interessante. Como é produtor e empresário, tem facilidade para criar cases com qualidade artística e bom posicionamento de mercado. É uma equação que funciona e dá ótimos resultados. Basta analisar a quantidade de bandas que fizeram sucesso nas mãos dele", analisa Fiuk. A ideia de Fiuk e Bonadio é lançar dois projetos ainda neste resto de ano. O primeiro será um DVD ao vivo, reunindo os sucessos do ídolo jovem desde a época da banda Hori. O segundo, e mais ousado, será a gravação de um novo disco de estúdio. Assim como no seu primeiro projeto, Fiuk continuará seguindo uma linha eclética no repertório. No primeiro projeto solo, gravou rock e samba-rock (no caso, Quero toda noite, com participação de Jorge Ben Jor), entre outros estilos. Agora, ele adianta que pretende fazer parcerias com artistas de gêneros como pagode e rap. Antes de ser criticado e


fOtOs: divulgaçãO

e atividades. Mas como Fiuk ainda é jovem e não tem esse comportamento "exclusivista", o profissional aceitou empresariá-lo e produzir os discos do cantor. "Vou posicioná-lo dentro do mercado de música adolescente, pois ele ainda tem como explorar esse filão. Como artista solo, Fiuk é muito talentoso e tem essa qualidade de poder gravar vários estilos, sempre soando como um artista pop. Além disso, ficarei responsável por gerir outros aspectos de sua carreira, como contratos de licenciamento e com o mercado publicitário", avisa Rick. Apesar dessa parceria, os próximos dois discos de Fiuk não sairão pelo selo de Bonadio. O cantor ainda tem contrato com a Warner, que exige a gravação de mais duas obras pela gravadora. "Respeitamos o negócio com a major e trabalharemos em parceria. Por ora, nossa responsabilidade será apenas de empresariamento e apoio nas ações de marketing", determina o produtor. Enquanto os primeiros trabalhos da "tabelinha" Fiuk/Bonadio não saem, o cantor se prepara para excursionar pelo Brasil de uma forma inusitada. Ele foi contratado para promover shows em exibições de drifting, esporte automobilístico popular no Japão e Arábia Saudita, que consiste em uma corrida de ultrapassagens feitas com derrapagem. "Sou praticante dessa modalidade. Mas, infelizmente, ela ainda é pouco popular por aqui. Vou usar minha imagem para promover esse esporte e realizar shows antes ou depois das provas", anuncia. Já como ator, Fiuk continua contratado da Rede Globo. Após participar de Malhação, Tal filho, Tal pai e Aquele beijo, o artista tem previsão de voltar às telinhas nos próximos meses. Ele ainda não sabe em qual projeto será encaixado, mas adianta que já recebeu convites de alguns diretores e que a emissora estudará a novela mais indicada para seu perfil. "Ainda tenho 21 anos. Posso fazer papel de adolescente ou de um jovem adulto. Tenho essa versatilidade. Por isso, aguardo a direção da Globo decidir qual o melhor papel para mim em um próximo projeto", define. (Por Helder Maldonado)

17

rick bOnadiO "fiuk é talentoso e tem qualidade para gravar em vários gêneros, sempre soando como artista pop"


romântico

Coração na estrada

recordista em participações em trilhas de novelas, José augusto lança cd e dvd e anuncia projetos alusivos aos 40 anos de carreira

D

18

luciana ourique

e maneira consciente ou não, quase todos os cidadãos brasileiros já cantarolaram algum hit do cantor e compositor José Augusto. Em 40 anos de carreira, ele é um dos artistas que mais emplacou músicas em trilhas de novelas. Só na Rede Globo foram 12 canções – entre elas, Te amo (Torre de Babel), Por eu ter me machucado (A indomada) e Bate coração (De corpo e alma). Além disso, foi regravado por inúmeros representantes da nossa música, como Chitãozinho & Xororó (Evidências), Xuxa (Sonho meu), Marlon & Maicon (A minha história) e Hugo & Tiago (Aguenta coração). Todo esse êxito garantiu ao cantor o reconhecimento também na América Latina. No México, por exemplo, ele está entre os artistas brasileiros mais conhecidos – ao lado de Roberto Carlos. Somadas as vendas do Brasil e do exterior, José Augusto teve mais de 20 milhões de cópias de discos comercializadas nas últimas quatro décadas. São números e fatos impressionantes. Até por isso, o cantor tem baseado os últimos anos de sua carreira na exploração de todos esses hits. Em 2008, gravou o DVD ao vivo Aguenta coração. Com duas dezenas de sucessos, o projeto foi muito bem recebido pelo público. Porém, os fãs de José Augusto reclamaram da não inclusão no produto de outros hits de sua carreira. Através de uma pesquisa informal, José Augusto percebeu que era necessário gravar um novo DVD ao vivo para incluir essas canções injustiçadas. Foi assim que nasceu o recém-lançado Na estrada. Com cinco músicas inéditas, o projeto tem como carro-chefe o single Estória de nós dois, inserido na trilha da novela Avenida Brasil (Globo). A música é uma composição de Michael Sullivan e Dudu Falcão e embala as cenas de romance do casal Tufão (Murilo Benício) e Monaliza (Heloisa Perissé). "O convite para a gravação partiu da própria emissora. Cumpri essa tarefa rapidamente e enviei a faixa para a produção. Prevendo que a canção faria sucesso, aproveitei para inclui-la como bônus no DVD, que ainda não tinha sido prensado", conta José Augusto. Gravado no Chevrolet Hall de

Recife (PE) em novembro de 2011, o projeto Na estrada foi lançado pela Universal Music. A escolha do local para a gravação está conectada ao sucesso que José Augusto atinge nas regiões norte e nordeste. Segundo ele, atualmente, os contratantes de estados dessas regiões estão entre os que mais negociam suas datas. "Me apresento muito em clubes, casas de médio e grande portes, além de festas populares", explica José Augusto. Os shows do cantor contam com estrutura grandiosa. E José Augusto gosta que seja assim. Tanto que evita se apresentar em espaços que exijam diminuição de equipe ou equipamentos. "Não tenho realizado showcases ou apresentações acústicas, por exemplo. Gosto de levar para a estrada um show semelhante ao do DVD, com banda completa, cenografia e efeitos especiais. E não é todo espaço que comporta tanta estrutura", comenta. Além do Brasil, países da América Latina podem receber apresentações de José Augusto em breve. Segundo o cantor, a Universal Latina tem planos para lançar um novo disco seu cantado em castelhano. Mas o projeto deve ficar para 2013. Ainda no ano que vem, o cantor garante que lançará também o primeiro CD de estúdio desde De volta pro meu interior, que saiu em 2001. O álbum será comemorativo aos 40 anos de carreira do artista e deve ser parcialmente autoral e inédito.

esCrItÓrIo PrÓPrIo

José Augusto conhece o funcionamento do mercado musical e já teve experiências suficientes para saber como conduzir melhor sua carreira. Por isso, não abre mão de ser seu próprio manager. Atualmente, divide essa tarefa com o filho Luciano Cougil, que administra o escritório Promorio, criado exclusivamente para esse fim. Segundo José Augusto, a exclusividade garante que o escritório não priorize um artista em detrimento de outro. "Isso sempre acontece em grandes escritórios. Basta um artista se destacar, para que todos os investimentos e atenção migrem para ele. E isso não é saudável, já que muitas vezes o cast conta com nomes consagrados que precisam de apoio, apesar da carreira consolidada", define José Augusto. (Por Helder Maldonado) ← José augusto

CD e DVD foram graVaDos em reCife, pois a região norDeste é um Dos prinCipais merCaDos onDe ele se apresenta atualmente


MUDANÇA

NO LUGAR CERTO

CPM22 FECHA COM A XYZ, QUE PASSA A GERENCIAR A CARREIRA DA BANDA; PRIMEIRO PRODUTO DA PARCERIA TRARÁ CD E DVD GRAVADOS NO FORMATO ACÚSTICO

20

quais temos bom relacionamento", explica Badauí. De acordo com Guga Pereira e Alexandre Ramos, o objetivo é contar com a participação da MTV ou Multishow e fechar o lançamento com uma grande gravadora. Até o final de julho, Badauí e seus companheiros querem lançar no mercado uma faixa inédita em versão acústica, para irem se acostumando ao novo formato. "A gente tem visto e ouvido Nirvana, Johnny Cash, Bad Religion e Lenny Kravitz, para buscar referências", explica o guitarrista Luciano. "Na verdade, quando estamos compondo, em geral usamos violões e não guitarras. E neste projeto usaremos os mesmos violões, mais metais, piano, banjo, cello e guitarras limpas (sem distorções). Acho que não vai ser difícil pra gente", completa. A nova faixa do CPM 22 será pinçada do acervo inédito da banda e posteriormente arranjada na linha de punk rock acústico para ser trabalhada na TV, em emissoras de rádio e junto a contratantes. Enquanto não embarca na produção e gravação do CD/DVD acústico, os roqueiros seguem sua turnê relativa ao álbum Depois de um longo inverno (2011). Em julho, eles estarão em cidades como Crato/CE (10), Sorocaba/SP (14), Araraquara/SP (15) e Tabuleiro/MG (27); em agosto, em Aparecida de Goiânia (3) e Três Lagoas/MS (4). (GILMAR LAURINDO) FOTOS: XYZ LIVE/DIVULGAÇÃO

O

recém-anunciado acordo entre a Easy Produções, da banda CPM 22, e a XYZ promete ser muito mais que um simples contrato de gerenciamento de carreira. Mais do que cuidar da produção e venda de shows, captação de patrocínio e negociação com gravadoras, a mega agência de entretenimento elevará de patamar a carreira do quarteto formado por Badauí, Japinha, Luciano e Heitor Gomes – e, por consequência, injetará gás no morno cenário roqueiro nacional. "É preciso reforçar junto ao mercado que o show business nacional vai além do sertanejo", reclama Badauí. "Na área de management, definimos que trabalharíamos apenas com produtos que fossem referência em suas áreas. Por isso, contratamos Sandy, Seu Jorge e Chitãozinho & Xororó. Nos sentimos na obrigação de ajudar a alavancar o rock 'n roll e por isso elegemos um nome muito representativo no segmento, cujos integrantes estão cheios de vontade de realizar projetos", explica Guga Pereira, diretor comercial da área Talentos da XYZ. O primeiro grande produto da parceria será lançado nos próximos meses. Trata-se de um registro acústico, incluindo CD e DVD, há tempos planejado pela banda. "São 17 anos de carreira, cerca de 20 hits e reconhecimento nacional, tanto do público quanto da crítica. Com a participação da XYZ, o projeto ganhará corpo, em produção e em promoção", comenta Alexandre Ramos, diretor da Easy. "Acho que nunca uma banda importante do punk rock, tanto daqui quanto do exterior, chegou a gravar um projeto acústico", reforça Badauí, indicando que esse gancho deve ser explorado na fase de divulgação. De acordo com as partes, o show que resultará no CD e DVD deverá ser realizado em São Paulo, num espaço aberto que tenha identificação com a cidade onde a banda foi criada. "Estamos buscando patrocinadores e parceiros e, em paralelo, negociando com potenciais espaços", esquiva-se Guga, garantindo que o projeto contará com a participação especial de alguns roqueiros, cujos nomes ainda não foram definidos. "Cresci ouvindo Garotos Podres e mais adiante passei a gostar de Ultraje, Titãs, Paralamas, Raimundos... Também há nomes interessantes de outros gêneros, com os

CPM 22, EM DOIS MOMENTOS COM OS EXECUTIVOS DA XYZ, GUGA PEREIRA E BAZINHO FERRAZ, E EM APRESENTAÇÃO PROMOCIONAL NA SEDE DA MEGA AGÊNCIA (FOTO ABAIXO)


Rock

NOvIDADE na cena

KIArA rOCKs estReia com disco pRoduzido poR matt soRum (ex-Guns n’Roses), que tRaz paRticipações de tRacii Guns e sebastian bach

B

21

heldeR maldonado

em e mal, nascer e morrer, céu e inferno, alegria e tristetaram contato e sempre conversavam sobre a possibilidade de za... As dualidades da vida já inspiraram obras antológitrabalhar juntos. A oportunidade se concretizou no meio do ano cas de vários artistas famosos. Elas também serviram de passado, quando o grupo resolveu entrar em estúdio para começar mote para o Kiara Rocks. Foi numa sacada sobre o tema que o o disco, que traz a guitarra de Tracii em quatro músicas. grupo teve a ideia para seu nome – um trocadilho a partir das A gravação foi feita a toque de caixa. “Gravamos em menos de palavras “chiaro” (claro em italiano) e “kurai” (escuro em japoduas semanas, trabalhando mais de 12 horas por dia”, conta nês). O “Rocks” acabou sendo acrescentado depois para reforçar Cadu. No estúdio, o produtor não deu refresco para o grupo. a convicção musical do quarteto, formado por Cadu Pelegrini “Matt conseguiu tirar o melhor de cada um de nós. Teve cuida(vocal e guitarra), Anselmo Fávaro (guitarra), Juninho (baixo) e do especial com timbres e conseguiu fazer com que o disco tiIvan Copelli (bateria). vesse uma sonoridade parecida com a do álbum Use your illusion, Mas de nada adianta ficar só filosofando. Para botar suas teorias do Guns N’Roses”, detalha o vocalista. O disco vem com dez em prática, o grupo caiu na estrada para rodar pelos palcos do circuito alternativo. Entre um cover aqui e ali de Guns N’Roses, Ramones e outros pesos-pesados do hard rock e punk, a banda foi amadurecendo e aparando as arestas de suas composições. Ao longo do caminho, também conseguiu alguns feitos, como abrir shows de grupos nacionais e estrangeiros consagrados e participar de reality shows como Astros (no qual disputou duas finais) e Solitários (cuja final teve a participação de Cadu). Já na internet, alimentado pelo indefectível boca a boca, Os rOQUEIrOs DA bANDA, COm mATT sOrUm E TrACII gUNs do disco ficou parecida com a o grupo ganhou notoriedade sonoridade do álbum use your illusion, do Guns n’roses com o clipe da música Últimos dias, que já ultrapassou a marca de 550 mil visualizações, além músicas inéditas e três versões acústicas: Todos os meus passos, de ter sido veiculado na MTV e Multishow. O novo vídeo, MarMais uma noite e Assim que você acordar. Ainda graças a Matt, o cas e cicatrizes, disponibilizado no YouTube em maio, vem ajuKiara Rocks acabou contando com outro convidado especial: dando a manter o grupo em evidência no mundo digital. Sebastian Bach, que solta a voz na regravação do hit baba oitentista Careless whisper (George Michael). Com o lançamento do disco, o grupo dá a partida no trabalho › A TOQUE DE CAIXA de divulgação e já se prepara para voltar à estrada, escudado por Para engrenar no mercado musical, é imprescindível ter bons seu escritório G8. Paralelamente ao show do disco, o Kiara Rocontatos. Foi graças a eles que o Kiara conseguiu viabilizar seu cks tenta engrenar o projeto Rock N’Pets – Turnê animalive, por primeiro disco, Todos os meus passos. A produção tem a assinatumeio do qual faz shows beneficentes em prol de entidades que ra literalmente de peso do baterista Matt Sorum (ex-Guns cuidam e trabalham com adoção de animais. Cadu conta que a N’Roses e The Cult e atual Velvet Revolver). ideia do projeto surgiu a partir do Facebook. “Eu ficava vendo a Quem fez a ponte entre o grupo e ele foi o guitarrista Tracii galera postar fotos e mensagens falando sobre maus tratos a aniGuns (um dos fundadores da primeira formação do Guns N’Roses mais. Aí, pensei: ‘de que adianta reclamar, mas não fazer nada?’”, e líder do L.A. Guns). Atualmente, Matt e Tracii costumam tocar diz. A estreia do projeto aconteceu em maio no Na Mata Café juntos no Carnival of Dogs, projeto paralelo do baterista. Cadu (São Paulo/SP). “Queremos fazer de um a dois shows beneficonheceu Tracii há três anos, quando o músico americano veio se centes por mês”, explica Cadu. (Por Marcio Furuno) apresentar com sua banda em São Paulo. Desde então eles estrei-


VENDAS DE SHOWS (31) 3291-5010 / (31) 9294-6469 (Tim) / (31) 7813-5687 ID: 88*4085

www.relbereallan.com.br

(31) 9987-5822


fotos: bRuno beRnaRdess

capa

a dupla , duRantE gRavação do dvd show contou com participação de joão bosco & vinícius

Rumo à consolidação KlEo diBaH & RafaEl gRavam pRimeiRo dvd, festejam maRca de 20 shows mensais e se pRepaRam paRa debutaR no noRdeste e no sul

A

24

dupla Kleo Dibah & Rafael gravou recentemente o primeiro DVD da carreira, É dus mais bão, viabilizado pelo empresário Geraldo Campos, com apoio da Universal Music. O lançamento está previsto para o segundo semestre e o produto traz canções inéditas e a participação da dupla João Bosco & Vinícius. Assim que o registro chegar às lojas, Campos dará início à comercialização do novo show, que privilegiará as regiões nordeste e sul do país. É dus mais bão foi gravado a céu aberto, em uma fazenda no município de Presidente Olegário (interior de Minas). “Optamos por um show intimista, para uma plateia formada por 700 pessoas. Reunimos membros do fã-clube, familiares e profissionais do mercado de shows”, relembra Rafael. A dupla apostou num repertório misto e, entre as 16 canções, nove foram gravadas especialmente para fazer parte do DVD. São elas: Libera uma chance, Anjo, Vai ser o meu amor, Vou te morder, É dus mais bão, No seu sorriso, Tô na sua, Na escola e Ciuminho. Outro destaque da gravação foi a participação da dupla João Bosco & Vinícius, que dividiu o palco com os anfitriões nos hits Me Beija e E o tanto que é bom. A gravação do DVD foi concretizada através de uma parce-

ria entre o escritório da dupla, Campos Produções Artistas, e a gravadora Universal Music. “A discográfica bancou 1/3 do valor total investido e nosso escritório cobriu o resto”, comenta Rafael. Além disso, a gravadora também ficará responsável pela distribuição do produto e, juntamente com a Campos Produções Artísticas, cuidará da divulgação do produto na TV. “Acredito que o ponto forte de nossa carreira seja a divulgação. Em 2011, quando lançamos E o tanto que é bom, nosso manager optou por trabalhar bastante o CD nas rádios, deixando a questão da imagem em segundo plano. Agora, com o lançamento de É dus mais bão, ele ampliou o leque – e está focando também os programas de TV”, analisa Kleo Dibah. “Felizmente a estratégia foi bem sucedida. O single Se eu me entregar foi lançado no início do ano passado e até hoje toca bastante em rádios do estado de São Paulo”, complementa Rafael. Com média de 20 shows mensais, a dupla tem feito apresentações nas cidades das regiões sudeste e centro-oeste. “Os concert promoters aprovaram nosso trabalho. Atualmente nos apresentamos em festas de peão e aniversários de cidades. No ano passado, percorremos todo o circuito de baladas e boates sertanejas, totalizando 80 apresentações neste tipo de local. Isso mos-


› coMpositoREs REQuisitados Apesar de serem compositores desde quando começaram a arranhar os primeiros acordes, a dupla só passou a escrever canções para grandes medalhões do sertanejo assim que gravou o primeiro CD. “Em 2011, fomos assistir a uma apresentação de João Bosco & Vinícius e fizemos uma visita ao camarim. Desde então, João e eu nos tornamos parceiros. Compus para a dupla a canção Esta noite, que faz parte do novo trabalho dele com o Vinícius, o DVD Em casa”, revela Rafael. Kleo Dibah também tem tem se posicionado entre os principais compositores do sertanejo. Ele escreveu Larguei de ser besta, gravada por Gusttavo Lima em seu mais recente disco. “Tenho que assumir que o lado compositor da dupla fica mais com o Rafael. Ele compõe em qualquer situação. Minha parte é criar arranjos e ensaiar a banda, para que tudo fique perfeito”, conta Kleo. “Diversas vezes acordei no meio da noite com uma música pronta na cabeça. Foi só sentar e passar pro violão. Sempre que

escrevo uma nova canção, mostro para o Kleo. Se ele gostar, a gente grava. Caso contrário, abandono a ideia. É ele quem bate o martelo”, diverte-se Rafael. A parceria entre Kleo Dibah & Rafael começou quando eles tinham 10 anos de idade cada um. Se conheceram em um conservatório musical da cidade de Ituiutaba (MG) e ficaram amigos. O tempo passou e Kleo Dibah iniciou carreira solo, cantando música sertaneja. Já Rafael, apesar das influências do sertão, optou por tocar música pop em bandas de baile. “Nossa amizade nunca terminou. Cada um seguiu seu caminho e, em 2009, senti que precisava de alguém para me acompanhar nos shows. Lembrei do Rafael e o contatei. Ele aceitou na hora e, enquanto eu tocava e cantava, ele fazia somente uma base mais arranjada em outro violão”, relembra Kleo Dibah. “Em uma ocasião, Kleo puxou meu banco para frente do palco e pediu para eu cantar. Tomei gosto pela coisa e passei a cantar junto com ele – ora fazendo primeira, ora fazendo segunda voz”, complementa Rafael. Graças ao gosto musical diversificado de Kleo Dibah & Rafael, a dupla tem multiplicado seus fãs. Nos arranjos das canções, nota-se influências de sertanejo de raiz (trazidas por Kleo) e uma pegada rock and roll (por conta dos gostos de Rafael). “Os bisavós e avós de Kleo tinham duplas sertanejas de raiz e ele seguiu essa tendência musical. Minha família também sempre gostou do estilo, mas, quando eu tinha 16 anos, comecei a estudar acordes de rock e blues”, conta Rafael. ”Fizemos alguns cursos no conservatório de Ituiutaba e isso nos ajuda a criar arranjos misturando sonoridades de diversos gêneros, sem que o resultado final soe estranho”, finaliza Kleo. (Por Gustavo Godinho)

25

tra que estamos tendo ótima aceitação junto a todos os espaços para shows e organizadores de eventos. A partir do segundo semestre, o escritório da dupla pretende abrir finalmente a agenda para as regiões norte e sul do Brasil. “Temos recebido pedidos para nos apresentar em cidades dessas regiões. Mas por causa da agenda cheia, sobretudo no centro-oeste, ainda não tivemos a oportunidade de atender os extremos”, conta Rafael. A popularização da dupla na região nordeste já está acontecendo – graças à banda Bonde do Forró, que regravou em levada regional a canção Se eu me entregar.


EduaRdo costa lança novo disco, com influências das músicas caipira e romântica, e planeja entrada no mercado latino

E

fotos: divulgação

nquanto grande parte das duplas sertanejas tem fundido o som com arrocha e outros gêneros, Eduardo Costa segue caminho inverso. O cantor se mantém fiel às raízes caipiras e continua apostando também na música romântica. Seu novo disco é uma demonstração dessa escolha. Ao mesmo tempo em que o álbum Pecado de amor (Sony Music) sofre influências de Trio Parada Dura, Tião Carreiro & Pardinho e Leandro & Leonardo, tem faixas que se inspiram no trabalho de Michael Bolton, Gypsy Kings, Richard Marx e Bon Jovi. “É um projeto eclético, pop e universal. Foi planejado para agradar não só os fãs de sertanejo, mas a todos que curtem música bem feita, com arranjos ricos e elaborados”, analisa Eduardo Costa. Para promover o trabalho, o cantor tem agenda fechada até março do ano que vem. Até lá, serão realizadas em média 20 apresentações mensais por todo o país. Nas feiras agropecuárias, festas de cidade e rodeios, o cantor toca acompanhado de uma banda convencional. Mas quando se apresenta em casas de shows e teatros, muda o formato – em algumas ocasiões, apresenta um show sinfônico, com a participação de orquestra de cordas e sopros. “Gosto de diversificar os shows. Em um ambiente maior e ao ar

26

muitas frentes

Romântico e universal

EduaRdo costa Em novo projEto, ElE fogE dos modismos Em tErmos sonoros E aposta Em visual modErno, na linha dos românticos latinos

livre, o espetáculo deve ser mais enérgico. Já num espaço intimista, aproveito para oferecer uma apresentação mais rebuscada, com arranjos que se assemelham aos dos discos de estúdio”, pontua.

› outRos PRoJEtos A gravação de músicas com roupagem mais pop não é apenas um capricho do cantor. Eduardo Costa pensa em  se  lançar em carreira internacional. Por isso sua música soa cada vez mais universal e menos regional. Sua imagem também mudou nos últimos anos. Eduardo deixou de se vestir como um cantor sertanejo e hoje está com um visual de astro romântico, parecido com o de Enrique Iglesias e Ricky Martin (a foto da capa do novo disco, no qual o cantor aparece com a camisa aberta, demonstra bem isso). Todas essas mudanças foram programadas e culminarão na gravação do primeiro CD em espanhol de Eduardo. Previsto para sair em dezembro, o projeto tem como propósito divulgar o artista como representante do gênero romântico pela América Latina e Europa Ibérica. “Continuarei dando prioridade à minha carreira aqui no Brasil. Mas tentarei aumentar minha popularidade lá fora. Sempre alimentei esse sonho, mas tenho noção do quanto é difícil emplacar no exterior. Por isso, lançarei esse projeto sem grandes pretensões.  Se  ele fizer sucesso, serei grato”, analisa Eduardo. Além desse disco, até o início de 2013 o cantor  garante  que lançará também um DVD em parceria com o amigo e “patrão” Leonardo. O projeto será gravado em um bordel paulista. No repertório, apenas músicas que marcaram a carreira de ambos os cantores e canções com letras sobre os cabarés brasileiros. “Há tempos que o Léo e eu planejamos esse DVD. E no ano que vem teremos uma folga em nossas agendas para gravar o projeto. Além do lançamento do DVD, também realizaremos uma turnê nacional em um dia fixo da semana – que pode ser quarta ou quinta-feiras”, define Eduardo. (Por Helder Maldonado)


aPoiados Por Fernando & sorocaba, ThAeme & ThiAgO buscam consolidação no mercado com o lançamento de dVd ao ViVo

› NOVA TURNÊ Daqui para frente, Thaeme & Thiago pretendem passar muito tempo na estrada com a nova turnê. “Eles têm um show super pra cima. As músicas têm temática divertida e a banda, com-

diVulgaç ão

A

música sertaneja virou pop de vez, tanto que já está toposta por sete músicos, garante a animação”, salienta o empresácando até em baladas. Seguindo nessa toada, o gênero rio Fabio da Lua. E a dupla esbanja tanta energia nos palcos que rejuvenesceu sua imagem, e hoje é protagonizado por já vem sendo chamada de “Os Pipocas” do sertanejo. Por falar artistas praticamente da mesma faixa etária do seu público, alguns em pipoca, a dupla também ataca no formato trio elétrico para com forte apelo teen, caso de Luan Santana. As moças não ficam os carnavais fora de época e micaretas. atrás e também estão invadindo o sertanejo, seja em versão solo Segundo Fabio da Lua, a procura por shows da dupla está – cujo exemplo inegavelmente mais bem sucedido é o de Paula ocorrendo “em todas as frentes” e por contratantes de todos os Fernandes –, ou em duplas, como Maria Cecília & Rodolfo e, a estados do país. Para que tudo corra bem na estrada, além do mais recente, Thaeme & Thiago. A trajetória deste duo vem se escritório, a dupla conta com a experiência dos padrinhos. Eles dando a toque de caixa. Apadrinhados por Fernando & Sorocaba, sempre dão palpites, tanto em assuntos do campo pessoal quanos dois jovens se uniram no início de 2011. Duas semanas depois, to profissional. “Pelo menos uma vez por semana fazemos reugravaram o primeiro disco, que emplacou os sucessos Ai que dó e niões com o Fernando e o Sorocaba para discutirmos questões Perdeu, este com participação dos padrinhos. da nossa carreira e do nosso trabalho”, destaca Thaeme. “Por já Para não perder o timing dos holofotes, eles engatam agora o serem conhecidos, eles nos ajudam a abrir portas com mais facilançamento do primeiro DVD, Ao vivo em Londrina (Som Livre). lidade. Mas, além disso, os dois são tipo irmãos mais velhos – dão “A aceitação da dupla tem sido incrível. Ela é considerada uma das bons conselhos e dão bronca, quando merecemos. Eles são promaiores revelações da música sertaneja atual – gênero em que, fissionais e nos ensinam a ter os pés no chão”, arremata Thiago. todos os dias, surgem novos nomes. Isso é muito relevante. Além (Por Marcio Furuno) disso, tem o diferencial de ser formada por um homem e uma ThAeme & ThiAgO mulher. Resultado: a procura pelos shows felizmente tem sido Bom repertório e o fato de muito grande”, garante Fabio Fakri, um dos empresários da du- a dupla ser formada por homem e mulher explicam pla, junto com Fabio da Lua. Os dois comandam o escritório elevada procura por shows F&S Produções Artísticas, que agencia Fernando & Sorocaba e Thaeme & Thiago, entre outros artistas. Assim como no trabalho de estreia, boa parte do repertório do DVD é de Thiago. Das 21 faixas (das quais 10 são inéditas), 16 têm a assinatura do cantor – entre as quais a primeira canção de trabalho, 365 dias, e Opostos, ambas em parceria com Thaeme. Apesar dos estilos diferentes de cada um, eles se dão bem na hora de compor. “A Thaeme vem do pop, por conta dos trabalhos anteriores que fez. Eu tenho um estilo mais variado. Na verdade, deixo a música me levar”, comenta Thiago, que já teve composições gravadas por nomes como Luan Santana e Maria Cecília & Rodolfo. Também fértil é a parceria que ele vem tocando com Sorocaba. No DVD, eles assinam juntos as faixas Pisa que eu gamo, Lágrimas de felicidade e Vidinha. “Ele é meu professor, né?”, brinca Thiago. “Na maioria das vezes, nos encontramos na correria pra compor. Acredito que até por isso as ideias e as músicas vêm e surgem de maneira muito rápida”, arremata o jovem. Os padrinhos dão uma força para a dupla participando da faixa Para para. Thaeme & Thiago ainda estendem o tapete vermelho para outros dois convidados especiais: Gusttavo Lima na música E aí, e Cristiano Araújo em Tchá tchá tchá.

28

sertanejo

PiPocando nos palcos


Fiel ao estilo roMântico, dupla Matogrosso & Mathias Moderniza estrutura dos shows e Fecha distribuição coM a radar records

H

divulgação

á mais de 36 anos no mercado musical, a dupla Matogrosso & Mathias se prepara para lançar ainda no primeiro semestre mais um álbum de carreira. O trabalho marca a contratação dos sertanejos pela Radar Records. Ainda sem título definido, o 23° disco de Matogrosso & Mathias está prestes a sair do forno. Mas o primeiro single, Perdoa, já é uma das músicas mais tocadas nas cidades de Ribeirão Preto (SP) e Uberlândia (MG), berços da música sertaneja. Além de Perdoa, outras Matogrosso & Mathias Público do sertanejo universitário agora quatro faixas inéditas está "descobrindo" as duPlas românticas compõem o set-list do CD, juntamente com 11 sucessos de carreira. Entre eles Pedaço de minha vida, De igual para igual, Na hora do adeus e Frente a frente. “Embora o single atual esteja na boca do povão, estamos pensando em virar a música de trabalho. Provavelmente será a também inédita Cadê, que segue o estilo romântico que sempre caracterizou a dupla”, explica Matogrosso. O novo CD marca um importante passo na carreira de Matogrosso & Mathias. Gravado de forma independente, será distribuído pela Radar Records – que também fará a divulgação do produto, paralelamente com o escritório da dupla. “A Radar tomou conhecimento do nosso novo trabalho graças a João Carreiro & Capataz. A dupla comentou com o Raul Junior, da Radar, que estávamos à procura de uma boa distribuidora e a empresa logo nos procurou", explica o novo Mathias (na verdade, o cantor Rafael Belchior). "A parceria com a distribuidora tende a ser duradoura – afinal, gravaremos um DVD em setembro, que será lançado em novembro pela mesma Radar. Vamos aproveitar esse bom momento vivido pelo sertanejo romântico junto ao público jovem”, adianta Mathias. Matogrosso nega que haja uma disputa de território entre o sertanejo romântico e o universitário. Ele menciona o surgimento do novo estilo como um dos principais fatores que desencadearam a grande popularidade da dupla nessa e na última década. “Os cantores 'universitários' estão muito repetitivos em termos de re-

30

redescoberta

Música de raíz repaginada pertório e temática e por isso o consumidor vai procurar 'novidades' nas duplas antigas. Resultado: as agendas de duos conhecidos na linha romântica estão tomadas. No nosso caso, só em junho fizemos 22 apresentações”, comemora. Embora esteja com a agenda cheia, Matogrosso revela que há pouco espaço para o sertanejo romântico em canais abertos de televisão. Somente os programas populares, como o do Ratinho (SBT), dão espaço para o gênero. Mas Matogrosso não se importa com tal fato – afinal, a dupla nunca dependeu exclusivamente da TV para se promover. "Antigamente, o rádio era o principal canal de promoção do nosso trabalho. Hoje em dia, além do rádio, divulgamos também pela internet – e desta forma temos conquistado a juventude", explica o cantor.

› iNÍCio Da DUPLa Matogrosso faz um balanço entre a época em que começou a cantar e o atual momento do mercado de shows. Ele relembra que, em meados dos anos 70, as duplas sertanejas se apresentavam sem banda – apenas com suas violas, dividindo um único microfone. “Quando começamos a ganhar um cachê melhor, contratamos um sanfoneiro para nos acompanhar. E esse músico era ninguém menos que o (hoje produtor e maestro) Pinocchio. Aliás, fui eu que lhe dei o apelido, por conta de seu nariz fino”, diverte-se. Em sua turnê atual, a dupla viaja com todo o aparato técnico para realizar um grande espetáculo. Telões de led e moving ligths fazem parte da estrutura. “Embora nosso estilo seja baseado no sertanejo romântico, nos adaptamos às exigências do gênero universitário em termos de produção”, relata Mathias. Matrogrosso completa: “no show, criamos uma ligação com o sertanejo mais moderno. No meio da apresentação, o Mathias faz uma brincadeira comigo. Sio de cena e ele canta duas canções da nova geração que estão em alta. Atualmente, ele manda Eu quero tchu, eu quero tcha, de João Lucas & Marcelo, e Balada, de Gusttavo Lima. Daí eu volto ao palco e continuamos o nosso repertório com modões e músicas românticas”, finaliza. (Por Gustavo Godinho)


SUCEDE

A FORÇA DOS "REBELDES" BRASILEIROS

versão brasileira da franquia REBELDES tem feito sucesso tanto na TV quanto nos palcos e lojas de discos. Prova disso foi a marca que o novo lançamento da banda alcançou. Um mês após chegar às lojas, o projeto Ao vivo ganhou Disco de Ouro, equivalente à venda de 40 mil cópias de CDs, e DVD de Platina, referente à venda de 50 mil cópias. Gravado em dezembro do ano passado em São Paulo, o produto traz sucessos como Rebeldes para sempre, Do jeito que eu sou e versões para Born this way, de Lady Gaga, cantada por Sofia e um fã, Last nite, dos Strokes, na voz de Chay Suede, e Toda forma de amor, de Lulu Santos, interpretada por Arthur. No DVD, há ainda o videoclipe da música inédita Nada pode nos parar e o making of da gravação. A turnê desse DVD está rodando todo o Brasil, com um show que traz cenografia muito semelhante à do DVD. E, apesar do pouco tempo de lançamento do registro em vídeo, a banda já se prepara para gravar um novo projeto ao vivo. As gravações estão marcadas para o início de setembro. A captação de imagem acontecerá em shows que serão realizados em cinco capitais brasileiras ainda não definidas.

30 anos de louvor

32

FO TO S:

DI VU LG AÇ ÃO

E

m 2012, a cantora gospel LAURIETE está completando 30 anos de carreira. Para comemorar essa marca, ela lançou a coletânea Tô na mão de Deus, reunindo seus maiores sucessos em novas versões, com arranjos e produções modernas. A única faixa inédita é exatamente a que dá título ao CD. "O momento era propício para resgatar todos os sucessos que emplaquei na minha carreira. Mas não queria lançar uma simples coletânea. Por isso resolvi regravar essas faixas em estúdio", comenta Lauriete, que também é deputada federal pelo Espírito Santo. Além desse disco, Lauriete prepara para este ano a gravação de um DVD ao vivo. O projeto também fará parte das comemorações de suas três décadas de carreira. No palco, ela pretende receber convidados especiais e mostrar outras músicas inéditas. "Talvez esse lançamento fique para o começo do ano que vem, mas certamente será gravado ainda em 2012", adianta. Recentemente, Lauriete se desligou da Praise Records (empresa da qual era sócia) e está abrindo novo escritório para gerenciar sua carreira. "Mas não tenho como meta produzir e lançar trabalhos de terceiros. Essa é uma tarefa árdua, que, hoje em dia, não conseguiria manter, já que, além de cantar, tenho muito trabalho na Câmara dos Deputados", avisa.

Gogó engraçado

M

aurício Manfrini é um dos grandes nomes da geração atual do humor nacional. Com duas décadas de carreira, ele é conhecido por interpretar o personagem PAULINHO GOGÓ, que já teve espaço na Escolinha do Professor Raimundo e hoje pode ser visto nos programas A Praça é nossa (SBT) e Patrulha da cidade (Super Rádio Tupi, no Rio). Empreendedor, Maurício também cria espetáculos para apresentar em circos e teatros. Atualmente, roda o Brasil com o show No Gogó do Paulinho, fazendo cerca de dez apresentações por mês. Ao que tudo indica, o projeto repetirá o sucesso do show anterior, Quem não tem dinheiro, conta história, visto por 250 mil espectadores em dois anos de turnê. Além do público convencional, as apresentações de Maurício conquistaram o mercado corporativo. "Tenho feito muitas apresentações para empresas", reforça ele, que nesses casos explora o velho e bom formato stand-up comedy. "Meu show não tem cenário nem iluminação sofisticada. A produção é simples, mas o resultado final é ótimo, porque o show cumpre o objetivo de entreter o público", comenta Paulinho. As piadas do comediante também podem ser conferidas em disco. Recentemente, ele lançou o CD Fato venério, que reúne as melhores piadas contadas em seus shows e na TV.

HELDER MALDONADO

A


MISTURA QUE DEU CERTO

F

FOTOS: DIVULGAÇÃO

ormado em 2005, em Ribeirão Preto, o grupo SAMBÔ inova ao mesclar samba e rock em suas músicas. Essa proposta surgiu por acaso, durante o aniversário de um amigo, quando alguém pediu aos rapazes que cantassem uma música no estilo rock’n’roll. Eles não se intimidaram e mandaram Mercedes-Benz, de Janis Joplin, com levada de samba. De lá pra cá, o grupo percebeu que a mistura se transformou no grande diferencial do seu trabalho. “Às vezes uma versão fica legal, mas não funciona com o público. Por isso, ultimamente, temos um repertório pré-estabelecido", explica o tecladista Ricardo Gama. E qual seria esse repertório? Músicas de Arlindo Cruz, Beth Carvalho, Fundo de Quintal e Zeca Pagodinho, em levada original, unem-se a sucessos de Djavan, Gilberto Gil, O Rappa, Nando Reis, Jorge Ben Jor, Led Zeppelin, James Brown, Janis Joplin, Pink Floyd e Maroon 5 em ritmo de samba. As composições próprias da banda, como Minha vida e Deixa também, também integram o set-list. No momento, o Sambô se prepara para a gravação, em setembro, do próximo DVD, a ser lançado pela Sony Music.

AS PARCERIAS DE RENNER

esde que se separou de Rick, em 2010, RENNER vive um recomeço em sua carreira, apostando em repertório influenciado pelo sertanejo universitário. Arrocha, vanera, batidão e arranjos com elementos pop estão cada vez mais presentes nas músicas do cantor. Essas novas influências podem ser notadas no seu segundo, e recém-lançado, disco solo, Balada no apê (Red Label). O projeto, cuja música de trabalho é a faixa-título, é recheado de canções com pegada dançante e letras bem humoradas, que abordam festas e relacionamentos amorosos. Para selar de vez a aproximação com o segmento neosertanejo, Renner fez até uma parceria com a dupla João Lucas & Marcelo na faixa Miragens. Para promover o disco, o cantor se aliou a profissionais experientes do mercado musical. Na área de divulgação, se juntou a Celinho. Já na parte de gerenciamento de carreira, a responsabilidade é de Deusdete Benevides. E as negociações de agenda estão nas mãos de Claudio Lisa. "Essa equipe (na foto com o artista) tem auxiliado no meu retorno à mídia. Como não conto com uma grande gravadora por trás, é importante ter apoio de gente experiente para fazer um trabalho se popularizar junto à mídia e contratantes de shows", avalia Renner. Após a divulgação e turnê de Balada no apê (Red Label), Renner anuncia que gravará o primeiro DVD solo de sua carreira. Previsto para ser realizado no final 2012, o lançamento está agendado para abril do ano que vem.

HELDER MALDONADO

D

Tributo à Legião

os dias 29 e 30 de maio, aconteceu no Espaço das Américas, em São Paulo, a gravação do CD e DVD MTV ao Vivo - Tributo à Legião Urbana. O projeto ganhou projeção nacional por conta da parceria inusitada entre os membros remanescentes da banda (Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá) com o ator global Wagner Moura, vocalista em 90% do repertório. Tarefa árdua, já que substituir o ídolo Renato Russo não é fácil. Principalmente quando o escolhido para o posto não é cantor de ofício e nunca antes havia enfrentado uma plateia tão grandiosa. Mas apesar de algumas críticas negativas recebidas da imprensa, o ator foi ovacionado pelos fãs. Sinal de que, ao menos, cumpriu seu dever com louvor perante os maiores interessados. No show, foram revisitados 26 sucessos da banda, como Tempo perdido, Eu sei, Sereníssima, Monte Castelo, Ainda é cedo e Pais e filhos.

33

N


A NOVA EXPRESSÃO DA

MÚSICA SERTANEJA! A C I S Ú M NOVA

” R O D A G E P “SOU

RENETHRISTAN

RENE THRISTAN


SHOWS: (11) 7543-8038 - DONISETE SYLVA


NEGÓCIOS

ENXUTO E PROMISSOR

CONCERT PROMOTER JOÃO WELLINGTON GERENCIA COM COMPETÊNCIA AS CARREIRAS DAS DUPLAS RELBER & ALLAN E CLAYTON & ROMÁRIO

F

undado há duas décadas, o escritório João Wellington Promoções, de propriedade do empresário de mesmo nome – e comandado por ele e por Chiquinho Lins –, é referência quando o assunto é organização e produção artística de eventos e comercialização de shows. Baseada em Belo Horizonte (MG), a empresa vem expandindo sua atuação também para a área de gerenciamento artístico. Atualmente, é responsável pelas carreiras das promissoras duplas Relber & Allan e Clayton & Romário. A primeira ganhou destaque nacional em 2011, após vencer o concurso Garagem do Faustão. Na sequência desse episódio, se apresentou no megaevento Sertanejo Pop Festival (em São Paulo) e, em pouco tempo, viu aumentar sua base de fãs e o número de shows pelo país. Hoje, Relber & Allan realizam cerca de 15 apresentações mensais em diversas regiões. “Conquistar espaço de destaque no cenário da música sertaneja é tarefa árdua. A participação no quadro Garagem do Faustão foi um divisor de águas na história da dupla. Depois de ganhar o concurso, nosso trabalho recebeu maior reconhecimento por parte dos contratantes e isso tudo tem ajudado a alavancar nossa carreira”, detalha Relber. Apesar de novata, a dupla já colocou dois produtos no mercado: os CDs/DVDs Ao vivo em Ipatinga (2009) e Ao vivo em Governador Valadares (2011). Em breve, Relber & Allan devem lançar o primeiro projeto de estúdio. “Após este turbilhão de novidades, centenas de shows e a conquista de fãs por todo o Brasil, achamos que está na hora de gravar um trabalho em estúdio. Ele será mais minucioso e melhor elaborado que os demais. É possível que até o fim do ano o projeto se torne realidade”, avisa Allan, anunciando que o primeiro clipe desse disco contará com a participação da modelo Barbara Evans.

› SALTO PROFISSIONAL

REDAÇÃO

Já Clayton & Romário é a mais recente aposta do escritório. A

dupla, que tem 14 anos de estrada, só agora conseguiu destaque no cenário profissional da música sertaneja. E por conta disso, a parceria com o escritório João Wellington tem sido providencial para ampliar o sucesso desses irmãos goianos. “Após a gravação do DVD Só tá começando, de 2009, nos organizamos e passamos a correr atrás de um grande escritório para gerenciar nossa carreira. Afinal, estava na hora de dar este salto. Mas foi só no começo de 2012 que firmamos parceria com a João Wellington Promoções”, comenta Clayton. A partir dessa nova fase, a dupla, que já lançou quatro DVDs, pensa em gravar mais um projeto. “Temos alguns sucessos recentes que precisam ser registrados em DVD. Ninguém é de ninguém e Para nossa alegria são dois exemplos. Por isso, estamos procurando novas canções para incluir num projeto que será lançado ainda este ano”, adianta Romário. João Wellington e Chiquinho Lins – seu gerente comercial – têm criado cases exclusivos para seus artistas. Segundo Lins, as estratégias e ações de marketing aplicadas para cada dupla são diferenciadas. “É preciso filtrar as peculiaridades de cada produto e utilizar os meios mais propícios para promover os artistas. Apesar do segmento dos nossos contratados ser o mesmo, é imprescindível elaborar estratégias diferentes para evitar conflitos de interesses”, pontua Lins. Atualmente, além de gerenciar com exclusividade as carreiras de Relber & Allan e Clayton & Romário, a João Wellington Promoções continua focada na montagem da programação artística e organização de eventos para prefeituras, sindicatos rurais e associações de classe, entre outros segmentos. “Hoje, realizamos mais de 40 grandes eventos anuais. Nossa marca é consolidada no mercado e somos frequentemente procurados para organizar vários tipos de shows. Não podemos abrir mão desse segmento, muito representativo no faturamento da nossa empresa”, explica o proprietário. (POR HELDER MALDONADO)

36

O ÇÃ GA UL V I D S: TO FO

AS DUPLAS RELBER & ALAN E CLAYTON & ROMÁRIO EM BOM MOMENTO, GRAÇAS AO TALENTO ARTÍSTICO E À FORÇA DO ESCRITÓRIO COMANDADO POR JOÃO WELLINGTON (DESTAQUE )


funknejo

na pegada do funknejo SertanejoS IvIs & Carraro firmam parceria com mc koringa e regravam em ritmo univerSitário o funk danada vem que vem

A

fotoS: divulgação

dupla Ivis & Carraro apimentou o repertório ao apostar na nova onda do momento, o funknejo. Em parceria com o MC Koringa, os rapazes fizeram uma versão do funk Danada vem que vem, presente no repertório do mais recente CD da dupla. A princípio, a parceria pode soar impossível, mas a gravação prova o contrário. Com o ritmo ditado pelo sertanejo universitário (com influências de arrocha), a música tem

boas e dosadas pitadas do suingado gênero musical carioca. O produtor executivo da dupla, Alexander Vieira (da Alex Comunicação), fala do projeto: “estávamos no Rio, fazendo reuniões com contratantes, e conhecemos o empresário do MC Koringa, Alex Bolinha. Danada vem que vem já era uma música de sucesso no repertório do funkeiro e então sugeri uma versão com levada sertaneja. Bolinha e Koringa aprovaram na hora. A dupla cantou os versos e o MC fez o refrão”, relembra o produtor executivo. A versão saiu no novo CD da dupla, uma coletânea contendo seus principais sucessos. Originalmente, Danada vem que vem foi tema da novela Fina estampa (Globo). A regravação com Ivis & Carraro voltou a colocar a canção entre as mais tocadas nas rádios. “O funknejo abriu muitas portas para a dupla. Estamos conseguindo emplacar a faixa em cidades do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais”, analisa Alexander Vieira. “Divulgação em rádio e ações promocionais na saída de baladas e em feiras agropecuárias estão funcionando muito bem", festeja. O fato de Ivis & Carraro ter investido no funknejo não desagrada seus antigos fãs. O produtor executivo fez um balanço nas redes sociais e junto ao público frequentador dos shows e chegou à conclusão que os admiradores da dupla aumentaram. “O pessoal que vai às nossas apresentações quer se divertir – e essa é a proposta do funknejo. No show há também um set de sertanejo universitário e outro de raiz. É importante destacar que fazemos um funknejo sem agressividade ou palavrões, para agradar a todo tipo de público”, explica Alexander. (Por Gustavo Godinho)

IvIs & Carraro Versão alegre e sem palaVrões do hit de mc koringa que foi tema de noVela da rede globo

38

um mC De renome Koringa é um dos funkeiros mais famosos do Rio de Janeiro. Além de emplacar a versão original de Danada vem que vem em Fina estampa, ele também conseguiu entrar na trilha de Avenida Brasil (Globo), com a canção Pra me provocar. E tem novidades por aí. “Koringa está fazendo uma música para Salve Jorge, próxima novela das 21 horas da Rede Globo”, adianta o empresário do funkeiro, Alex Bolinha. A parceria entre MC Koringa e a dupla Ivis & Carraro foi um ponto positivo na carreira do funkeiro. Bolinha analisa que, com o mercado sertanejo em alta, seu artista pode angariar um novo tipo de público. “Koringa continua no nicho dele, fazendo shows em bailes funk. Porém, o fato de Ivis & Carraro ter regravado Danada vem que vem pode aproximar o publico sertanejo dos shows do MC. A união de públicos é sempre bem vinda”, explica. (G.G.)


Com os sucessos: “VOCÊ ME DEIXOU” “VAGA DE EMPREGADA” e “A GENTE BEBE PRA VALER”

betosolcantor

Contatos: (21) 2425-3857 - Nicolau (21) 7897-4435 (21) 9948-3281 ID: 83*74414 contato@betosol.com.br www.betosol.com.br JAV Produções


Profissional

100% sertanejo!

multiProfissional Pinocchio detalha as diferentes frentes de negócios em que atua; novidade é o gerenciamento de carreiras

C

40

gustavo godinho

ompositor, produtor e maestro, Pinocchio é há vários anos uma das figuras mais importantes da música sertaneja. Já trabalhou com os mais conhecidos nomes do segmento e está no time dos criadores do estilo universitário. Além disso, é um empresário bem sucedido. Sua empresa, Pinocchio Music, atua nos ramos de edição, produção de CDs e DVDs e gestão de carreiras. A Pinocchio Music fica na Grande São Paulo. Foi fundada em 1995, ano em que o maestro começou a ser conhecido. Segundo ele, naquele tempo, o mercado sertanejo como um todo era pouco profissional. “Os produtores não davam o respaldo necessário aos artistas. As gravadoras exigiam que tudo se parecesse com Chitãozinho & Xororó e eu não concordava com aquilo”, relembra. “Havia falta de profissionalismo também quando o assunto era composição. Em meados da década de 90 existiam muitos atravessadores, que compravam a obra de um autor e a editavam como se tivessem criado a canção”, conta. Recentemente, a produtora de Pinocchio foi contratada para realizar as gravações dos DVDs de Hugo & Tiago, Guilherme & Santiago e Humberto & Ronaldo. Pinocchio → ElE criou sua “Preciso ter EmprEsa nos muita cauanos 90, por achar quE faltava tela para profissionalismo realizar esses no mErcado grandes trabasErtanEjo lhos. Passo

diversos dias com os artistas, definindo o repertório, acertando arranjos e cortando canções que destoam da proposta do projeto”, explica Pinocchio. A chave para que a noite da gravação seja impecável é uma boa rede de contatos de serviços terceirizados. “Temos os nossos parceiros fixos para cada setor, como iluminação, áudio e vídeo. Trabalhando dessa forma, conseguimos entrosamento e um ótimo resultado final”, analisa. Outro importante foco da Pinocchio Music é a produção de CDs. Esse tipo de serviço é mais procurado por duplas sertanejas ou cantores iniciantes. Para oferecer qualidade ao contratante, a empesa procura fazer uma análise de mercado antes de “entrar em estúdio”. Pinocchio costuma iniciar suas produções em áudio através de uma conversa informal com artistas e investidores, questionando-os sobre suas reais pretensões. “Todo mundo que me procura quer obter sucesso instantâneo, mas não é assim que funciona. Explico que o dinheiro não compra fama e que, se eles tiverem talento, conseguirão conquistar o público. Mas esse processo leva tempo”, detalha. O próximo passo é buscar/criar uma identidade para o artista. Só depois ele começa a discutir repertório e arranjos. “Assim que o cantor estiver bem ensaiado, começamos a gravação do CD”, define. Para isso, a Pinocchio Music conta com dois estúdios: um grande, superequipado, localizado em Goiânia, e outro menor, em São Paulo. “Quando a demanda aumenta, alugamos salas do Gravodisc e do Mosh”, complementa o maestro.

› eDitora De resPonsa O segundo braço da Pinocchio Music é a editora. Dela fazem parte compositores que escreveram canções gravadas por Michel Teló, Luan Santana, João Bosco & Vinícius e Fernando & Sorocaba. “Dann Nascimento é um dos meus compositores exclusivos. Ele foi responsável pela composição de E daí, hit de Guilherme & Santiago. Ingênuo, o Dann me propôs vender essa música por um valor irrisório, mas eu não aceitei sua proposta. Expliquei que ele deveria registrar a obra e que, juntos, buscaríamos alguma dupla para gravá-la", diz Pinnochio. "Sempre oriento os compositores para tomar cuidado com atravessadores”, alerta. Ao contrário do que muitos pensam, não basta editar as obras pela Pinocchio Music para que elas sejam incluídas nos projetos do maestro. “Quando estou produzindo um CD ou DVD, vou atrás da 'música perfeita'. Procuro bons compositores, independentemente de onde eles tenham editado suas canções”, avisa. Pinocchio achou por bem investir também no ramo de empresariamento artístico e contratou a cantora Karielle Gontijo e a dupla Breno & Caio Cesar – ambos produtos sertanejos. Apesar do escritório ainda estar engatinhando nesse ramo de atuação, as pretensões são grandes e, até o final do


← Gian & GioVani

ano que vem, a ideia é ter estrutura parecida com a das grandes empresas de management. “Cuidamos de todos os itens da carreira desses artistas, porém trabalhamos respaldados por investidores”, detalha Pinocchio. O produto que for contratado pelo escritório contará sempre com trabalho de divulgação diferenciado. “Analisamos as regiões, potencializamos as ações nas áreas onde o artista estiver com maior aceitação e, quando as músicas já estiverem bem conhecidas, gravamos um DVD”, explica ele, acrescentando que, além de rádio, TV e mídia impressa, a Pinocchio Music realiza ações de guerrilha e desenvolve forte trabalho na internet. "Temos três carros adesivados, com equipes distribuindo material promocional de nossos contratados em festas e portas de baladas. Fora isso, temos também uma rádio virtual no nosso site e estamos fechando parceria com o portal de notícias sertanejas muitomaismusica.com", completa. Pinocchio despontou no mercado da música graças à sua ousadia. Ele começou a carreira tocando sanfona para músicos renomados da época, como Tonico e Tinoco. Na sequência, se tornou arranjador. “A primeira dupla que eu decidi produzir foi

Gian & Giovani. Era meados de 1992 e eles estavam prestes a lançar o terceiro álbum. Pedi para a dupla cantar com a voz um pouco mais grave, por achar que o trabalho ficaria diferente”, recorda. Apesar das críticas iniciais de pessoas da gravadora e de radialistas, a estratégia deu certo: o disco foi um dos mais vendidos do ano e a música Olha amor (composta e arranjada por mim) foi um grande sucesso. Graças a esse projeto, fiquei conhecido e passei a ser bastante requisitado no mercado musical”, conta.

› DescoBriDor De taLentos Pinocchio foi o responsável por descobrir e lapidar diversos artistas de renome. Um de seus maiores cases foi a dupla Rionegro & Solimões. Segundo o maestro, os sertanejos conseguiram relevância sem precisar de nenhum grande investidor. “Se tornaram famosos somente graças ao talento. Eu os conheci e percebi que daquele mato poderia sair cachorro”, diverte-se. Como havia pouco dinheiro na produção e o produto era realmente bom, Pinocchio gravou a maior parte dos instrumentos e usou uma bateria eletrônica. “Além de produzir grande parte da obra da dupla, sou o compositor dos grandes sucessos Peão apaixonado, Frio da madrugada, De São Paulo a Belém, entre outros”, completa. A mistura de gêneros com o sertanejo raiz eventualmente é explorada por Pinnochio quando ele está no estúdio. “Já produzi canções com pitadas de samba, por exemplo, mas nunca esqueci de colocar a sanfona na instrumentação. Sempre levantei e defendi a bandeira do sertanejo”, explica. “Essas misturas de estilo são válidas para o artista alcançar sucesso instantâneo, ampliando seu público. Mas está difícil aparecer clássicos atemporais, como Fio de cabelo ou É o amor. A moçada tem que correr porque a fama hoje em dia dura apenas três meses”, adverte. (POR GUSTAVO GODINHO)

aPostanDo no noVo Uma das características de Pinocchio é a aposta em novos artistas. E não foi diferente com os produtos que assinaram contrato exclusivo com seu escritório. Breno & Caio Cesar foram contratados recentemente, mas o maestro já estava de olho na dupla desde 2008. “Comecei produzindo algumas faixas e agora que eles estão mais maduros, musicalmente falando, resolvi assumir também o gerenciamento de carreira. No final do ano, iremos gravar um DVD com a participação de renomados artistas do gênero. Acredito que em 2013, Breno & Caio Cesar estará entre as duplas mais ouvidas do Brasil”, anima-se o maestro. O duo já faz relativo sucesso com as canções robótico. Doideira e Coração robótico

A outra aposta do escritório é a cantora Karielle Gontijo. Quarta colocada na edição 2011 do reality show Ídolos, a artista já tem bom mercado em Goiás (sua terra natal). A princípio, o escritório está produzindo um CD e, a exemplo de Breno & Caio Cesar, também gravará um DVD no final do ano. “O DVD funciona muito para artistas em início de carreira. É um ótimo cartão de visitas para ser entregue a potenciais contratantes”, ressalta Pinocchio. KarieLLe Gontijo e Breno & caio cesar contratados da divisÃo dE manaGEmEnt da pinnochio music

41

fotos : divu lgaÇ Ão

dupla Emplacou apÓs sEr produZida por pinocchio


ecad fecha acordo com algumas gravadoras e cria banco de áudio digital Para agilizar a distribuição de direitos autorais

divulgação

A

tecnologia é a mola mestra da recente conquista da área de Distribuição do Ecad. Em inédita parceria com as gravadoras Sony Music, Deckdisc e Building Records, todo o acervo digital destas três empresas está sendo enviado regularmente ao escritório, que também receberá todos os lançamentos, aumentando seu banco de áudio. Com esta integração, o Ecad, que também vem procurando outras grandes gravadoras e a Associação Brasileira de Música Independente (ABMI) para integrar suas bases de áudio, torna o repasse de direitos autorais ainda mais ágil. Cada arquivo digital de áudio enviado pelas gravadoras está sendo associado, em sistema desenvolvido pelo próprio Ecad, ao cadastro do fonograma da mesma música. Com o áudio e o fonograma cadastrados no banco de dados, a identificação será feita automaticamente, através do sistema Ecad.Tec CIA Rádio (veja box), que compara os dois áudios: o original do fonograma inserido no banco de áudio do Ecad e a gravação feita diretamente da emissora de rádio. “Com o envio dos fonogramas pelas gravadoras, a identificação é mais rápida e segura. O que era manual passa a ser automático e o repasse dos direitos autorais se torna mais ágil e preciso. Além disso, o banco de áudio do Ecad é capaz de armazenar milhões de fonogramas”, explica Mario Sergio Campos, gerente executivo de Distribuição. Para esse trabalho de digitalização do acervo, a parceria com as gravadoras é fundamental. A Deckdisc, por exemplo, tem 247 artistas e 411 álbuns em seu casting e já enviou todo este material para o Ecad. A integração com a Sony Music também está sendo comemorada. A companhia enviará ao escritório todo o seu acervo, nacional e internacional, com aproximadamente 50 mil álbuns e 500 mil músicas, além dos lançamentos futuros. As gravadoras enviam para o Ecad um link para download completo das músicas, capa e dados como o gênero e data de lançamento do álbum, além do código ISRC das faixas. A parceria construída com as gravadoras vem aumentando consideravelmente o índice de identificação automática do

42

direitos

Projetos Modernos

o gerenTe de dIsTrIbuIção MarIo sergIo caMpos "com o envio dos fonogramas pelas gravadoras, a identificação é mais rápida e segura"

Ecad. "Diversas gravadoras já estão enviando seus lançamentos, porém precisamos também das músicas do catálogo, pois as canções mais antigas continuam sendo executadas por todo o Brasil”, ressalta Mario Sergio que, embora comemore os resultados obtidos, entende que ainda é tímida a participação das gravadoras independentes. "Temos muita dificuldade de montar o acervo das músicas regionais e dos selos independentes. É importante que haja maior conscientização das pequenas gravadoras e artistas independentes para que enviem seus CDs ao Ecad, através de suas associações, pois dessa forma estarão garantindo um recebimento mais ágil e preciso de seus direitos autorais”, esclarece Mario Sergio. (Por Priscila camilo)

o que é o Tec cIa rádIo Presente em diversas capitais, o Ecad.Tec CIA Rádio, desenvolvido pelo Ecad em parceria com a PUC-Rio, é um sistema que automatiza a captação, gravação e identificação de músicas executadas por emissoras de rádio brasileiras. As gravações são feitas 24 horas por dia, sete dias na semana, gerando um fingerprint, espécie de impressão digital da música, que fica disponível em um banco de dados para consultas futuras. Sempre que aquele fonograma for executado e captado, é identificado automaticamente pelo sistema e comparado com o banco de áudio do Ecad.


Após deixAr A CAsA do show, JOãO CAlTAbIANO montA esCritório próprio, que AtuA nAs áreAs de produção ArtístiCA e mAnAGement Apesar do bom momento vivido pelo mercado da música, João Caltabiano acredita que esse segmento precisa passar por ajustes urgentes. Segundo ele, no momento há sobrevalorização tanto no custo dos cachês quanto nos itens de serviços, o que tem encarecido em muito o valor final das atrações. "Isso é um problema, pois temos que repassar esses custos ao público. Quando o preço do ticket final fica muito alto, os fãs deixam de ir aos shows. Essa situação chega a ocasionar cancelamentos de apresentações. Resumindo: é um problema que, se não for resolvido, pode contaminar o mercado como um todo", defende Caltabiano. Por outro lado, ele enxerga algo saudável nesse imbróglio. Considera que a sobrevalorização, que acontece sobretudo nos cachês de artistas sertanejos, tem feito com que os contratantes escolham representantes de outros gêneros para seus eventos. "Muitas vezes, um grande nome do rock ou do samba custa dez vezes menos que uma estrela sertaneja. Para o contratante, é ótimo. Afinal, dependendo da atração, ele também terá casa cheia, lucrará mais e não precisará elevar o valor do ingresso Esse comportamento auxilia para que o mercado seja mais variado e acessível a todos os tipos de música", confia Caltabiano. (Helder Maldonado)

› GERENCIAMENTO Mas o escritório não ficará restrito a esse tipo de prestação de serviço. A ideia de Caltabiano é implantar, aos poucos, outros negócios. A primeira medida é criar um departamento para gerenciamento artístico – o que deve ocorrer até o fim do ano. "Vou priorizar bandas e cantores que enxerguem a carreira como um investimento a médio e longo prazos. Não importa o gênero, pois quando se trabalha visando o futuro, é mais fácil criar projetos vencedores", analisa. Caltabiano também afirma que a Zero Um Entretenimento terá um departamento para desenvolver cases publicitários para os artistas. "Em um mercado competitivo como da música, temos que oferecer novidades para os clientes, sejam eles empresas ou agências de propaganda. Só assim é possível se destacar", defende Caltabiano.

JOãO CAlTAbIANO Além de AgenciAr, suA empresA, Até o fim do Ano, quer fechAr exclusividAde com nomes que desejAm trAbAlhAr A cArreirA A médio e longo prAzos

helder mAldonAdo

A

pesar da pouca idade, João Caltabiano atua há quase duas décadas no mercado da música. Natural de Guaratinguetá, interior de São Paulo, ele começou sua trajetória organizando eventos e produzindo shows no Vale do Paraíba. Em 1998, passou a trabalhar como agente de shows na região. E assim se manteve por seis anos. Depois, entre 2004 e 2005, trabalhou na Fórmula Eventos, na capital paulista. Na sequência, foi convidado a se transferir para a Casa do Show, onde teve atuação destacada. Na empresa, ficou sete anos e chegou a ter participação societária, ao lado de Christiane Mascarenhas e Ricardo Chantilly. Mas no ano passado, João Caltabiano resolveu que era o momento propício para criar seu próprio negócio. Em novembro, colocou esse plano em prática e montou a Zero Um Entretenimento. A empresa, sediada na capital paulista, atua principalmente nas áreas de produção e contratação de shows para grandes festas e eventos corporativos. "Mantive 80% dos meus clientes da época da Casa do Show e estou conseguindo renovar minha carteira. Foi uma decisão arriscada, mas que tem se mostrado muito acertada", analisa Caltabiano. Na parte de produção, a Zero Um se destaca por sempre acompanhar os artistas na estrada. "Mesmo quando há datas que coincidem, envio um produtor freelancer para cuidar de questões relacionadas a hospedagem e camarim, entre outros assuntos. E também para fazer o interface entre meu cliente e a produção do artista contratado. Isso é essencial", declara.

44

show business

Polivalência empresarial


“Há quase 10 anos vivemos da música. Todos os nossos projetos realizados até hoje são frutos de sonhos. E poder gravar um DVD no Morro da Urca, em agosto, é um desses sonhos que será realizado este ano. E pra realizar estes sonhos e outros que virão pedimos sempre que Deus coloque parceiros e amigos em nossa caminhada. A SBACEM é a nossa grande parceira no mundo dos direitos autorais. Com a SBACEM e sua equipe, conseguimos fazer com que as nossas composições se tornem algo palpável em nossas vidas!”

(21) 2220-3635 | 2220-5685 (31) 3273-9166 www.sbacem.org.br


destaque

Novos horizontes

Festejado produtor teatral, saNdro Chaim decide ingressar no mercado sertanejo ao lançar o jovem cantor vinícius loyola

Fernando hiro

46

Fotos: caio gallucci

P

arceria. Mais do que retórica, isso parece ser um conceito na história de sucesso de Sandro Chaim. Apesar da pouca idade, 33 anos, este paulistano há quase uma década figura entre os principais produtores teatrais do país. Através de sua companhia, Chaim Produções, mantém atualmente projetos com Miguel Falabella, Claudia Raia e Nelson Motta, entre outros, comanda o teatro Procópio Ferreira, uma das mais tradicionais salas de espetáculos de São Paulo, e está à frente de inúmeras outras montagens, todas ligadas ao teatro. Por mais inusitado que possa parecer, de uns tempos para cá Chaim começou a se envolver com música sertaneja. E está lançando no mercado o jovem cantor Vinícius Loyola. "Não quis misturar os temas. Preferi fazer acordo com outra empresa, Music Entretenimento, para cuidar da agenda de shows do Vinícius, deixando a Chaim Produções apenas com os espetáculos teatrais", explica Sandro, que entre 1996 e 2000 trabalhou no mercado da MPB, criando projetos como Verão Musical (com a Musical FM) e MPB 2000 (no Memorial da América Latina) e produzindo shows de artistas como Moraes Moreira, Cassia Eller, Osvaldo Montenegro e Barão Vermelho. "Fiz mais de 150 shows de artistas renomados", lembra ele, que em 2001 resolveu optar apenas pela produção teatral, atividade que já desenvolvia em paralelo. "Ganhava muito mais com os cantores, mas a paixão pelo teatro e a vontade de me envolver com criação me fizeram mudar de ramo", completa. Doze anos depois, Chaim retoma o namoro com a indústria da música através do cantor sertanejo. Mais uma vez, a união de forças que ele denomina "parcerias" se faz presente. "Conheço o Vinícius há mais de dez anos. Quando ele tinha 12 anos, participou do primeiro musical que eu produzi (A luta secreta de Ma-

o produtor tEatral saNdro Chaim ele estudou o mercado sertanejo e fez ótimas parcerias para lançar o cantor vinícius loyola (capa do cd na foto abaixo)

ria da Encarnação, de Gianfrancesco Guarnieri). Naquela época, já tocava violão e cantava muito bem", explica ele. De lá para cá, Vinícius atuou em outros espetáculos musicais (como Avoar e Mamma Mia), trabalhou no programa Pequenos Brilhantes, do SBT (com Moacyr Franco), e desenvolveu sua veia sertaneja, compondo e formando dupla com uma amiga", detalha o realizador. No final de 2010, num encontro organizado por Chaim em sua casa, Vinícius resolveu soltar a voz para animar os convidados. O anfitrião ficou entusiasmado com o que viu. "Pensei: por que não voltar ao mercado musical, apostando na carreira de Vinícius? Propus uma parceria a ele, que topou na hora", explica Chaim, que em poucos dias já tinha um plano de carreira para o rapaz, pronto para ser executado.

› dEsCoBriNdo o mErCado Você pode perguntar: mas o que o produtor teatral entendia de música sertaneja? Quase nada. "Conhecia o trabalho dos cantores mais famosos, como Daniel. Mas aos poucos fui estudando o mercado, conhecendo pessoas, vendo shows sertanejos em espaços variados. Senti que a concorrência é grande, mas que há es-


musiCal soBrE tim maia é um dos maiorEs êxitos da CarrEira dE Chaim

CENa do musiCal soBrE tim maia hits do cantor, texto bem amarrado e ótimo elenco arrebataram o público

apresentar ali só espetáculos da minha companhia", garante ele. "Alugamos o espaço para outras produtoras e só o usamos quando a montagem sugere uma sala daquele tamanho". Indagado sobre a possibilidade de uso do Procópio Ferreira para shows musicais, Chaim conta que há anos acalenta a ideia de criar um projeto de MPB às terças ou quartas-feiras. "O teatro é bem localizado, tem público cativo, que certamente apreciaria apresentações musicais. Mas eu não tenho tempo de produzir e promover um projeto desses e ainda não encontrei o parceiro ideal para realizar comigo", lamenta. No mesmo teatro, está em cartaz atualmente um dos maiores êxitos da história da produtora de Chaim: Tim Maia - Vale tudo, musical baseado no livro de Nelson Motta sobre a vida e obra do fenômeno da black music. "Quando propus ao Nelson levar o livro para os palcos, imaginava que poderia dar certo, mas não que seria esse sucesso todo. O repertório musical do Tim, a história bem amarrada e o elenco, sobretudo o protagonista Tiago Abravanel, arrebataram o público", analisa ele, afirmando que a partir de novembro o espetáculo retornará ao Rio de Janeiro, onde fez ótima temporada em 2011. Responsável por montar vários espetáculos infantis – entre os quais Sitio do picapau amarelo e Cocoricó –, Chaim prepara-se para estrear em setembro uma superprodução focada "na família": um live show com a turma Looney Tunes, em parceria (olha a palavra de novo!) com a Warner Bros. "Todo mundo gosta do Pernalonga, Piu Piu, Frajola, Patolino e tantos outros personagens que há décadas povoam nosso imaginário. O espetáculo terá um texto leve, acessível a toda família, música, humor do tipo pastelão e mensagens sobre preservação do meio ambiente. Sem dúvida, deve agradar o público em geral", aposta. (G.L.)

47

A Chaim Produções é uma das principais realizadoras de espetáculos teatrais do mercado. Atualmente está em cartaz – no eixo Rio-São Paulo ou excursionando – com espetáculos como A Partilha, Tim Maia - Vale tudo, Cabaret, Cocoricó e Conversando com a mamãe. Conta com 40 funcionários diretos, em escritórios sediados em São Paulo e no Rio de Janeiro. "Quando comecei a produzir teatro, quase 20 anos atrás, meu sonho era poder um dia trabalhar com Miguel Falabella, Marilia Pera e Jô Soares. Me sinto realizado. Já trabalhei com o Jô (em A cabra ou quem é Silvia?) e Marilia (na comédia musical Gloriosa) e tenho projetos constantemente com o Miguel", comenta Chaim, citando inúmeros outros nomes consagrados com os quais mantém estreitas relações pessoais e profissionais, com ênfase a três deles: Herson Capri, Eduardo Moscovis e Claudia Raia. "Com os dois atores, já me associei em diversas montagens, são meus parceiros mais frequentes. Com a Claudia, a sociedade é recente, mas nossa interação é tanta, que deve perdurar por muito tempo", reforça Chaim, referindo-se ao espetáculo Cabaret, protagonizado e co-produzido pela estrela da Rede Globo. "A Claudia é uma guerreira. É uma produtora nata, põe a mão na massa, se preocupa com os mínimos detalhes. É a sócia perfeita", elogia ele, afirmando que o espetáculo, atualmente em excursão pelo Brasil, retornará em setembro aos palcos do teatro Procópio Ferreira (na capital paulista), onde ficará até o final do ano. O teatro, aliás, é administrado por Chaim desde 2005. Ele reformou o local e fez um longo contrato de arrendamento, garantindo assim que um dos espaços mais tradicionais de São Paulo mantivesse o glamour e se atualizasse tecnicamente para poder receber produções grandiosas. "Não arrendei o teatro para


paço para ser explorado. Percebi ainda o quanto o mercado está profissionalizado em termos de produção e de logística", analisa Sandro Chaim, que nessas andanças deparou-se com o produtor Dudu Borges, um dos nomes mais respeitados no segmento universitário, que passaria a ser seu parceiro no produto Vinícius Loyola. "A sintonia entre nós três foi total. O Dudu sabe tudo deste gênero musical. Ele gostou tanto do trabalho do Vinícius que passou a compor com o artista. Enfim, entrou de cabeça no projeto, mas como estava muito atarefado com outras produções, pediu para adiarmos o lançamento em alguns meses. Acabamos trabalhando com calma e o resultado final superou as expectativas", afirma. Enquanto concebia o primeiro álbum, Vinícius viu a oportunidade de participar da trilha da novela Aquele beijo, última produção da Globo no horário das sete da noite. O cantor gravou a romântica Com você do meu lado, tema dos personagens Orlandinho (Daniel Torres) e Belezinha (Bruna Marquezini). "A música tocou bastante na novela, mas não foi trabalhada nas rádios. Por isso, resolvemos incluí-la no CD como faixa-bônus", explica Chaim, acrescentando que o repertório do álbum mescla canções românticas com outras animadas. "Não quisemos fugir do que vem sendo feito por outros representantes do segmento", justifica. Ele festeja o fato de vários nomes conhecidos do universo rural terem topado participar do projeto. "Isso mostra que o Vinícius está no caminho certo, pois artistas consagrados não aceitariam gravar com ele se não acreditassem no seu potencial", avalia

48

destaque

CaBarEt montagem de musical da broadway com claudia raia está excursionando pelo país

Chaim, referindo-se a Daniel (que faz dueto com o cantor na bela Fora de mim), Guilherme & Santiago (Você não sai da cabeça) João Bosco & Vinícius (Chega junto) e Bruninho & Davi (Noite a dentro). O dueto com Daniel foi a primeira faixa escolhida para promover o disco do artista. "Estamos seguindo a cartilha do mercado, ou seja, promovendo o trabalho nas rádios, para depois ir para a TV e iniciar os shows promocionais. Gostaria de destacar o carinho que o Daniel tem tido conosco. Ele tem sido um parceiraço na divulgação do trabalho do Vinícius", reforça. É provável que Daniel e os demais participantes do CD dividam o palco com Vinícius Loyola no show de lançamento programado para o mês de agosto, em São Paulo. "Não definimos o local nem a data, mas queremos reunir profissionais do mercado, reforçar as parcerias já firmadas e criar muitas outras", determina Chaim, enfatizando no discurso a palavra que mais gosta de pronunciar, no singular ou plural. (Por GiLmar Laurindo)


SAIBA POR QUE SOMOS A PRINCIPAL EDITORA DO MERCADO MUSICAL BRASILEIRO! Revistas e Guias

Websites

Newsletters diรกrios

Evento Corporativo

(11) 2165-5155 Sรฃo Paulo | (21) 3486-5155 Rio de Janeiro


SAMBA

BATUQUE PARA TODOS POPULAR ENTRE DIVERSAS TRIBOS E CLASSES SOCIAIS, REVELAÇÃO GRAVA NOVO DVD E PLANEJA INTENSIFICAR CARREIRA INTERNACIONAL

O

abrisse o leque em termos de público. Além de se apresentar em eventos específicos de samba, o Revelação tem realizado shows em feiras agropecuárias e festivais de música pop. “Em janeiro , estreamos no palco do Planeta Atlântida, festival de sucesso que acontece na região sul do Brasil. Tocamos entre os shows de Marcelo D2 e Raimundos. Na ocasião, eu estava com medo de ser vaiado mas, por incrível que pareça, o show foi muito bom. A organização do evento já entrou em contato com a gente para participarmos da edição do ano que vem”, relembra Xande.

› SHOWS NA EUROPA Além de conseguir se apresentar entre bandas de rock e duplas sertanejas, o Revelação também é muito requisitado em casas noturnas destinadas às classes A e B. “Acho que as pessoas abastadas tiveram acesso à nossa música graças à internet. Afinal, até pouco tempo atrás, o samba não descia o morro”, conta Xande. Com distribuição garantida pela Universal Music, o novo DVD do grupo promete ser um marco na carreira da banda. Assim que ele for lançado, o Revelação pretende dar enfoque nas apresentações internacionais. Os sambistas têm se apresentado com frequência em Portugal e são grandes as possibilidades de ampliação de mercado, através da divulgação em toda a Europa. “Anualmente tocamos em diversas cidades lusitanas. Temos um representante no país”, conta Xande. “Antes, nos apresentávamos em casas de pequeno porte, mas agora estamos realizando shows até em grandes festivais” completa o vocalista. (POR GUSTAVO GODINHO)

50

GUSTAVO GODINHO

Revelação é atualmente um dos principais grupos de samba do Brasil. Tem vários hits tocando de norte a sul, amplia sua importância em âmbito internacional e está presente na trilha da novela de maior audiência do país. Para coroar a boa fase, acaba de gravar um DVD, com direito a participações especiais, incluindo um artista estrangeiro. Gravado no dia 5 de julho, no HSBC Arena (Rio), o DVD é o quinto trabalho ao vivo do grupo. “Temos muitos discos de estúdio, mas essa não é nossa praia. Assim como nosso público, preferimos o formato ao vivo”, explica o banjoísta Mauro Junior. “Eu detesto gravar disco de estúdio. Tenho dificuldades de colocar a voz na gravação”, completa o vocalista Xande de Pilares. Com previsão de chegar às lojas no final do ano, o DVD teve direito a uma megaprodução – o palco, por exemplo, foi montado no formato 360 graus. E contou com a participação de diversos artistas, alguns dos quais diferem do estilo da banda – casos de Aviões do Forró, Carlinhos Brown e a atração internacional David Elliot. “Como esse é o nosso primeiro trabalho com a participação de convidados, quisemos bagunçar o coreto. A ideia é conquistar mais público no norte e nordeste do Brasil, por isso chamamos o Aviões e o Brown. No caso do David, o convidamos porque soubemos que ele gostava do nosso trabalho”, explica Mauro Junior, citando ainda as participações de Belo e da banda Clareou. A gravação do DVD se deu em meio a uma onda crescente de novos fãs do Revelação. Contratada da Universal Music, a banda foi chamada pela direção da Rede Globo para compor a canção-tema do personagem Tufão (Murilo Benício), de Avenida Brasil. “Fizemos três letras diferentes para a música (Filho da simplicidade) e a última foi aprovada”, detalha Mauro Junior. Essa grande exposição em horário nobre fez com que a banda

REVELAÇÃO TEMA DO PERSONAGEM DE MURILO BENÍCIO EM AVENIDA BRASIL (NO DESTAQUE, A CAPA DA TRILHA NACIONAL DA NOVELA) FOI ENCOMENDADA AO GRUPO PELA DIREÇÃO DA GLOBO


Oi, oi, oi/Oi, oi, oi, oi/Vem pra quebrar com tudo/Vamos dançar com tudo”. São com estes versos que nos últimos meses uma voz vem fazendo o país rebolar diariamente em frente à telinha. A música é Vem dançar com tudo, tema de abertura da novela Avenida Brasil, da Rede Globo. Já a voz é de... Robson Moura! Quem? Apesar da fama súbita, ele ainda não é conhecido do grande público. Para virar esse jogo e fixar a música à sua imagem, ele iniciou um intenso trabalho de divulgação, participando e mostrando literalmente a cara em vários programas de TV. “Muitas pessoas já estão me reconhecendo quando ando nas ruas. Mas fama é diferente de sucesso, por isso tenho os pés no chão”, afirma o artista, que tenta não se mostrar deslumbrado. Antes de chegar a esse estouro em rede nacional, ele rodou um bocado, como todo artista estreante – mas não de todo novato. Filho de um pastor evangélico, Robson começou a soltar a voz na igreja, acompanhando o pai. O gosto pela música o levou ao curso de Bacharelado em Composição e Regência do Instituto de Artes, da Unesp (São Paulo/SP), no qual formou-se maestro. A partir daí, ele caiu na estrada. Correndo junto com a música, sua outra veia artística era o teatro, que o fez trabalhar com atores como Caio Blat, Selma Egrei e Talita de Castro. Depois, no grupo Cine in Show (formado por garçons-cantores), chegou a dirigir a então iniciante Marjorie Estiano. Em outra peça, Honorato, extravasou todo seu talento ao compor a trilha, assinar a direção musical, além de atuar e tocar. Já em 2000, ao encarnar o personagem Roger, do premiado musical Rent, foi indicado ao Prêmio Coca-Cola de Melhor Performance. Robson ainda atuou em alto-mar nos espetáculos Startruck, Rock on Broadway e Jump Jivin’ Swing encenados nos cruzeiros da Royal Caribbean.

› GOLPE DE SORTE Após essas andanças pelos palcos, Robson passou a rodar de um estúdio para outro. “Voltei a São Paulo e comecei a trabalhar com jingles”, conta. Foi por essa época que um golpe de sorte do destino deu uma sacudida em sua carreira. Graças a uma amiga, ele foi parar na trilha de Avenida Brasil. “O Eduardo Queiroz (produtor musical da novela) procurava um cantor para a música-tema, mas não conhecia ninguém. Ele comentou com essa minha amiga, que é dançarina e trabalha na novela. Então acabei indicado, junto com outros três cantores”, relata. Sem alimentar grandes expectativas, Robson gravou a música e para sua surpresa acabou sendo o escolhido. “Só acreditei mesmo quando ouvi a música tocando nas chamadas. Aí, é lógico, fiquei super feliz!”, celebra. Vem dançar com tudo (versão do hit Danza kuduro, gravado pelo cantor luso-francês Lucenzo), que conta ainda com participação do rapper Lino Krizz, é o carro-chefe do CD da trilha sonora de Avenida Brasil, já devidamente lançado pela Som Livre.

divulGação

intérprete do tema da novela da GloBo, RObSOn MOuRa fala de seu show, no qual canta hits latinos e ensina o púBlico a dançar kuduro

52

novidade

o "oi oi oi" de avenida Brasil

RObSOn MOuRa "O MercadO estava carente de uM cantOr perfOrMáticO, pOr issO estaMOs apOstandO nesse nichO"

No embalo do sucesso da música na novela e nas rádios, Robson aproveita para voltar aos palcos, desta vez com seu show solo, escudado pelos escritórios PP Produções & Eventos, Be Hype e Lisa Eventos. A estreia foi no último dia 21 de junho no Café Paon, na capital paulista. “Nesse show tivemos a estrutura completa, com banda, que é grande, e quatro dançarinos. Mas dependendo da ocasião, podemos trabalhar com várias formações”, explica o artista. Com o espetáculo, Robson se mostra decidido sobre o espaço que quer ocupar. “Acho que havia carência de um cantor performático no mercado”, diz. Para quebrar o gelo dos tímidos, ele aposta na interação. “Tem uma parte no show em que eu ensino para o público alguns passos de kuduro e de outros ritmos latinos, como salsa”, revela. Ainda pegando o gancho dançante do kuduro, o repertório do show vai para um lado pop/latino. “Eu interpreto sucessos de artistas consagrados como Gloria Estefan, Luiz Miguel, Christina Aguilera, Ricky Martin e Alejandro Sanz. E também algumas músicas minhas”, completa Robson, revelando que em breve pretende lançar seu disco. (Por Marcio Furuno)


Funk

Em grande Estilo

comEmorando 15 anos dE carrEira, buchecha grava cd E dvd Em porto alEgrE, com a participação dE bElo E jorgE vErcillo

divulgação

de shows para o Brasil inteiro, em diferentes eventos. Às vezes nem dá para atender a todos”, garante o manager.

› FunK classe a Além de fazer shows em comunidades e eventos populares de todo o Brasil, Buchecha, definitivamente, conquistou as classes A e B. O funkeiro tem se apresentado bastante em locais refinados como o Copacabana Palace (Rio de Janeiro) e Royal Club (São Paulo). “O som do Buchecha é bem democrático, agrada a todos. Ele também se relaciona bem com artistas de todos os gêneros. Tanto que o Kid Abelha e a Adriana Calcanhoto, entre outros, já regravaram seus sucessos. Isso faz com que seu trabalho e sua imagem não fiquem restritos a um nicho de mercado”, analisa o empresário. A estratégia para que Só love – 15 anos de sucessos atinja bons níveis de vendagem será focada na divulgação em TV e na realização de shows promocionais – além do costumeiro trabalho de promoção em rádios. “Vamos levar toda a estrutura do DVD para a estrada", afirma Baptestini, sobre a nova turnê do artista. Quando questionado sobre qual gravadora distribuiria Só love – 15 anos de sucessos, Baptestini sobe no muro. “Estamos estudando convites de várias discográficas. O mercado já percebeu o potencial do produto”, finaliza. (Por Gustavo Godinho) ← buchecha, sobre a

escolha de porto alegre "capital gaúcha abriga uma das fortes cenas do funk melody"

53

B

uchecha concluiu recentemente a gravação do projeto que coroa os 15 anos de sua carreira. Com planos de ser lançado em setembro, o CD e DVD Só love – 15 anos de sucessos foi gravado em Porto Alegre (RS). Para tal situação, o funkeiro contou com as presenças de Belo e Jorge Vercillo, que cantaram com ele canções inéditas. “A participação do Jorge aconteceu de forma bem curiosa. Há uns dez anos ele havia composto a canção Andar, andar especialmente para a dupla Claudinho & Buchecha. Com a morte do Claudinho, o Jorge acabou engavetando a composição. No início deste ano, ele a mostrou para Buchecha, que se apaixonou na hora pela música e o convidou para dividir o palco no show comemorativo”, comenta o empresário do funkeiro, Alexandre Baptestini. Belo, que é amigo pessoal de Buchecha, cantou a também inédita Cristal – um funk romântico que poderá se tornar o primeiro single do trabalho. Segundo Buchecha, a escolha de Porto Alegre para sediar o show deu-se por conta da forte cena de funk melody na cidade. “Lá, MC Marcinho é rei”, brinca o artista. Há de se ressaltar que o gênero, na sua versão mais romântica, está reconquistando todo o Brasil. “O funk vive um grande momento. Está em novelas e outros programas importantes da TV. E também faz parte da programação normal de qualquer rádio pop”, afirma Baptestini, que conseguiu emplacar a canção Hot dog na trilha da novela Avenida Brasil (Rede Globo). “Buchecha atinge todas as classes sociais e faixas etárias. Recebo pedidos


AXÉ

Rumo ao SUL e SUDESTE BEM POSICIONADA NOS ESTADOS DO NORTE E NORDESTE, BANDA CHICABANA INTENSIFICA A PROMOÇÃO DO SEU AXÉ UNIVERSITÁRIO NO RESTO DO PAÍS

54

Mas a banda já lançou várias faixas próprias, que fizeram bastante sucesso na parte de cima do mapa do nosso país. Uma das mais recentes é Ficar, sair, apontada como música mais executada do carnaval 2012 no Rio Grande do Norte. Outros destaques do repertório próprio são Mara, O bom daqui e Eu quero só você. Esta última, composta por Kiko em parceria com o percussionista Lucas, foi trabalhada no carnaval de 2011 e regravada pelos sertanejos Jorge & Mateus. Segundo Lucas, as principais influências do Chicabana vêm dos grupos Chiclete com Banana e Aviões do Forró, além da dupla sertaneja Jorge & Mateus e do timbaleiro Carlinhos Brown. "Apesar do axé já ter vivido fases melhores, sempre se manterá em alta, pois existe por trás deste gênero uma indústria chamada carnaval da Bahia. Os eventos preparatórios para esta festa, as micaretas realizadas no país durante o ano inteiro e a força de nomes como Ivete Sangalo, Asa de Águia, Chiclete com Banana, Carlinhos Brown e tantos outros mostram que a música baiana – pura, ou com suas misturas – não vai morrer nunca", considera Joselito Cerqueira. (POR PRISCILA CAMILO)

← CHICABANA

SHOWS TRAZEM REPERTÓRIO PRÓPRIO E HITS DA MÚSICA BAIANA COM BATIDAS QUE MESCLAM AXÉ COM FORRÓ E E-MUSIC

DIVU LGAÇ ÃO

F

ormada em Serrinha (BA), em 2006, a banda Chicabana vem conquistando cada vez mais espaço no país com seu axé universitário, gênero que mistura as batidas da música baiana com forró e eletrônico. A diversidade vem das experiências de cada integrante do grupo. O vocalista Kiko, por exemplo, começou a carreira em 1997 e passou por outras bandas antes de encontrar os atuais companheiros (Lucas, Fabrício e Fabio). "Cantava um pouco de tudo – forró, pop, arrocha, sertanejo e standards internacionais. Quando soube que a Chicabana estava procurando um novo vocalista, resolvi fazer o teste e, felizmente, fui o escolhido", revela Kiko. Atualmente, o grupo se prepara para ampliar sua área de atuação. O foco são os estados do sul e sudeste. O escritório artístico da banda, Candelabro Entretenimento, está colocando em prática projeto promocional que visa ampliar a divulgação da Chicabana em emissoras de rádio e junto a concert promoters dessas regiões. Mas enquanto essa fase não apresenta os primeiros resultados, o empresário Joselito Cerqueira comemora o momento atual, mantendo uma agenda ativa de shows nas cidades do norte e nordeste. Em média, são 15 apresentações por mês, em eventos com propostas variadas. "Falar da Chicabana é falar em festa, em alegria, em shows pra cima. Se o evento tiver essas características, pode nos chamar", brinca Kiko, ressaltando que o sucesso do grupo pode ser comprovado através do YouTube, onde vídeos postados por seus fãs ultrapassam a marca de dois milhões de acessos. Além do palco, o Chicabana realiza muitas apresentações em cima de trios elétricos. "Nos espaços para shows ou eventos ao ar livre, com palco montado, a apresentação é mais elaborada, com repertório pré-definido. Nos trios, é diferente – é preciso sentir o público e variar o repertório, improvisar", explica Kiko, acrescentando que hits de artistas como Ivete Sangalo, Claudia Leitte, Asa de Águia e Daniela Mercury costumam fazer parte dos set lists dos shows.


Gênero católico seGue em alta com os recentes trabalhos dos padres alessandro campos, antonio maria e Juarez de castro

E

Fotos: divulGação

m meio a sucessos e modas que andam invadindo as paradas radiofônicas, a música católica segue em alta graças aos padres-cantores. A cada lançamento ou apresentação, eles continuam atraindo multidões de fãs e simpatizantes. No quesito popularidade, quem se mantém no topo é o padre Marcelo Rossi. Com seu inegável carisma, ele consegue criar em torno de si um grande espetáculo midiático. Foi o que se viu durante a gravação do seu novo DVD, Ágape, ocorrida em maio último no seu ainda inacabado santuário Theotokos (“Mãe de Deus” em grego), na zona sul de São Paulo. Com produção e direção musical de Guto Graça Mello, o DVD traz o repertório do CD Ágape musical (Sony Music), que já bateu a marca de 1,5 milhão de cópias. Cercado de um aparato digno de pop star, o padre contou com um time estrelado de convidados – padre Fábio de Melo, com quem divide as músicas Filho do O pADRE COwBOy ALESSANDRO CAMpOS céu e Incendeia minha alma, Xuxa (Bem aventurança), clássicos do sertanejo raiz fazem parte do repertório do seu show Alexandre Pires (Sonda-me), Belo (Força e vitória e Hoje livre sou), o cantor e missionário Eugênio Jorge (Deus é mais), o posição agropecuária ver o show da dupla. A presença deles no maestro João Carlos Martins, que tocou ao piano o hino naciopalco e toda aquela magia em torno da apresentação me tocanal, e a Orquestra Sinfônica de Heliópolis, que executou a clásram", relembra o religioso. sica Ave Maria, de Franz Schubert. Ficou a cargo também da Seus primeiros fãs foram os estudantes que frequentavam a paorquestra a abertura do DVD. Na ocasião, o padre ainda festejou róquia do Colégio Militar de Brasília (DF), onde o padre (que é seus 45 anos de idade, com direito ao Parabéns a você entoado tenente do Exército) atuava. “Lá, eu celebrava as missas cantando pelo Coral Infantil de Heliópolis. adaptações de grandes clássicos do sertanejo”, conta. Hoje, nos shows, acompanhado de sua banda, o padre faz questão de incorporar o estilo rural. Ele substitui a batina pelo figurino caracterís› SERTANEJO RAIZ tico – chapéu, camisa xadrez, botas e fivela. O padre ainda marca Assim como o colega famoso, outros padres também estão lepresença nas ondas do rádio, com três programas: Corrente do bem, vando suas pregações musicais para além de suas paróquias. É o na Tupi FM (SP) e Top FM (DF/GO); A Hora da fé, na Rede caso do padre Alessandro Campos. Empunhando o violão, ele Massa FM (PR); e O poder da fé, na 100 FM (Fortaleza/CE). canta sucessos da música sertaneja. Mas nada de Ai se eu te pego, Eu quero tchu quero tcha e outros hits onomatopéicos. O negócio dele é o sertanejo raiz. Seu repertório é de pérolas como Estrada › DISCO BEM ECLéTICO da vida (Milionário & Zé Rico), Telefone mudo (Trio Parada Artistas sertanejos também participam do mais recente trabalho Dura), O último julgamento (Leo Canhoto & Robertinho) e Modo padre Antonio Maria. Intitulado Novo caminho, o álbum traz reninha linda (Tonico & Tinoco). Estas e outras músicas estão várias participações especiais, com destaque para a estrela Paula em seu CD de estreia, O homem decepciona, Jesus Cristo jamais Fernandes, com quem ele divide os vocais na música Amar é isso, (distribuição da Universal Music). Ele ainda incluiu regravações e as Irmãs Galvão, em Reza povo. “Estas participações foram prede De lá do interior e Alô, meu Deus, ambas do padre Zezinho, um sentes de Deus. Elas tornaram o CD mais rico. Um padre cantar dos pioneiros da música católica no mercado fonográfico. coisas de Deus, é algo óbvio. Mas essa mensagem fica mais forte Nascido em Guaratinguetá (SP), padre Alessandro conta que quando vem de outras vozes e corações”, diz. Já na canção Chaaos sete anos de idade já sabia que tinha vocação para o clero. mando Deus de pai, Antonio Maria canta ao lado de Marquinhos, “Desde a infância, eu tinha duas certezas. Uma é que me tornaria jovem revelado no orfanato mantido pelo religioso. padre. Eu gostava de brincar de celebrar missa. A segunda é que Em termos musicais, ele destaca que o disco é “bem eclético”. queria ser um padre diferente dos moldes tradicionais”, revela. “Tem para todos os gostos. Sempre incluo ritmos populares em Mas como ele faria para se diferenciar? A grande ideia surgiu meus trabalhos. As canções procuram levar o ouvinte a refletir”, ao ver um show de Zezé Di Camargo & Luciano. “Tive uma completa. Além de soltar a voz, o padre assina duas composições. espécie de revelação quando fui, com alguns primos, numa ex“Uma é Senhora da berlinda, homenagem a Nossa Senhora de

56

música católica

ShOw da fé


ANTONIO MARIA E O MANAgER ORLANDO DA SILVA (DESTAquE) cd com participação de paula fernandes e shows em todo o país

Nazaré de Belém do Pará – e que se tornou uma das canções mais entoadas no Círio de Nazaré (considerado o maior evento católico do país). A outra é Nossa Senhora do novo caminho – esta, escrita em parceria com Fátima Leão e Waléria Leão”, diz. Com sua carreira fonográfica iniciada no fim dos anos 90 e mais de 10 títulos já lançados, o padre acredita que evoluiu como intérprete. “O vinho tem que ficar melhor com o passar dos anos. O problema é quando vira vinagre”, graceja. Com a agenda movimentada, de fazer inveja a artistas consagrados, o padre atualmente segue com a turnê do disco. “O show está bem equilibrado. Há momentos de descontração e outros de mais reflexão”, comenta o religioso, que na estrada conta com o apoio do escritório Caná Promoções. “A agenda do padre nunca esteve num momento tão bom. Estamos trabalhando muito, com uma média de 10 a 12 shows por mês”, festeja Orlando da Silva, responsável pelo escritório. Hoje, boa parte da demanda dos shows do padre vem de eventos agropecuários. “Além disso, participamos de festas de padroeira e aniversários de municípios. É interessante ressaltar que os prefeitos vêm descobrindo que os padres têm um poder muito grande de atrair público”, assinala o empresário, revelando que já planeja o próximo projeto do religioso. “Deve ser um novo DVD, com algumas participações mais que especiais", conclui.

Por intermédio de Dudu Braga, ele conseguiu entrar em contato com o artista. “Eu e o Dudu fazemos programas na rádio Nativa FM (São Paulo) e então lhe pedi que falasse com seu pai. Imediatamente Roberto acolheu meu pedido e liberou a gravação”, relata. “Esse gesto me marcou muito, pois a liberação de uma música para outro gravar é sinal de extrema confiança. Afinal, uma composição é como se fosse um filho”, destaca. Tendo como fio condutor “poesia e espiritualidade”, o padre reforçou o repertório do CD com regravações de Tente outra vez (Raul Seixas), Monte Castelo (Legião Urbana) e Ouvi contar (Sá, Rodrix & Guarabira). De olho no público evangélico, incluiu as versões Abra os olhos do meu coração (Open the eyes of my heart) e Cantarei teu amor para sempre (I can sing of your love forever) – já gravadas, respectivamente, por Michael W. Smith, Jars of Clay e Hillsong United. Com esse repertório, o padre vem conseguindo atrair o público jovem em seus shows. E, com a ajuda de seu escritório Promo Records, ele apresenta uma produção moderna no palco. “Remixamos, em versão dançante, músicas já conhecidas, como Louvado seja meu Senhor e Anjos de resgate. Quando o padre as canta no show, o palco fica parecendo uma pista de dança, com muita iluminação e efeitos de luzes”, revela Nilton Messias, que comanda a Promo Records ao lado de Adão Messias. Comemorando a média mensal de 12 shows na agenda do padre, Nilton ressalta que a música católica vem tendo crescimento gradativo, ainda que a passos lentos, dentro do show business. “Por isso nossa preocupação é levar o que temos de melhor: um espetáculo com músicos profissionais de alto escalão, dando o máximo de entretenimento, tanto em termos musicais quanto de produção, com muitos efeitos especiais e luzes”, destaca. Segundo o empresário, ainda para este ano o escritório deve iniciar a produção do primeiro DVD do padre, com o provável título Anjo amigo. Além dos palcos, o padre ainda pode ser visto diariamente em quatro programas de TV e ouvido nas rádios Capital e Nativa FM, de São Paulo. (Por Marcio Furuno)

› COM AVAL DO REI

pADRE JuAREZ COM NILTON MESSIAS (pROMO RECORDS) regravação de luz divina, do rei roberto carlos, é destaque no novo disco do religioso

57

Com o aval nada desprezível de um rei, o padre Juarez de Castro lançou seu mais recente disco, Luz divina. O grande chamariz do CD é a regravação da música-título, de Roberto Carlos. “Sempre gostei de suas canções, mas uma que me chamava a atenção de modo especial era Luz divina”, conta.


CLIQUES

1

58

1 E 2 - ALEXANDRE MOREIRA 3 E 11 - HELDER MALDONADO 4, 5 E 6 - FABIO CODATO7, 8, 9 E 10 - DIVULGAÇÃO

4

7

9

2

3

5

6 1 E 2. ISABELLA TAVIANI RECEBE MONIQUE KESSOUS E MYLLENA APÓS SEU SHOW, NO CITIBANK HALL (RJ) 3. GABRIEL ABAROA, PRESIDENTE DO LATIN GRAMMY, COM TOM GOMES, NA SEDE DA EDITORA ESPETÁCULO 4, 5 E 6. FALCÃO E CHORÃO, ZECA BALEIRO E PITTY E ROGÉRIO FLAUSINO NO 11º FESTIVAL JOÃO ROCK (RIBEIRÃO PRETO/SP) 7 E 8. OS APRESENTADORES HEBE CAMARGO E ROBERTO JUSTUS E OS CANTORES ÉRIKKA E AGNALDO RAYOL EM SHOW BENEFICENTE, NO TEATRO GEO (SP) 9. JOÃO NETO & FREDERICO E REGINA CASÉ, NOS BASTIDORES DO ESQUENTA 10. JOÃO NETO & FREDERICO COM RICARDO TOZZI 11. GABRIEL ABAROA VISITA ESCRITÓRIO DA LARAS NO BRASIL, GERIDO POR VINÍCIUS ALMEIDA

8

10

11


RICARDO & JOÃO FERNANDO

GRAVAÇÃO DE DVD AMERICANA/SP - 05/06 FOTOS HELDER MALDONADO

Ricardo & João Fernando

Ricardo & João Fernando e César Menotti & Fabiano

A dupla com Israel Novaes

Em 5 de junho, a dupla Ricardo & João

Fernando gravou o segundo DVD de sua

carreira. Com título ainda não divulgado, o projeto foi filmado no Espaço Le Blanc, em Americana (SP). O evento foi fechado para cerca de mil convidados, entre eles empresários do show business, amigos, artistas e fãs-clubes oficiais. O show

Ayslan Abdo (Western) e Francisco Filho (Phoenix Shows)

contou com as participações especiais de

César Menotti & Fabiano (em Amor em

dobro) e Israel Novaes (Duplo sentido). O

corpo de baile também merece destaque. As quatro dançarinas escaladas para par-

Flávia Magalhães e Sidinei Silva (Phoenix Shows)

Luiz Miguel & Daniel com o empresário Liverson Costa

ticipar do DVD integram o balé do Domingão do Faustão.

Leandro Goulart (Piuí FM) e Nininha Faria (Nininha Shows)

59

Anselmo Trancoso (AT+)


CLIQUES

MUNHOZ & MARIANO

GRAVAÇÃO DE DVD MS - 06/05 FOTOS FABIO NUNES Munhoz & Mariano

A dupla, com um dos diretores do projeto, Catatau

Maria Cecília & Rodolfo cantando com Munhoz & Mariano

Munhoz, Marco Aurelio, Joaquim Jr. (empresario), Mariano e Ivan Miyazato (produtor)

LUIZ HENRIQUE & FERNANDO GRAVAÇÃO DE DVD SP - 03/06

60

FOTOS THIAGO DURAN

A apresentadora Chris Flores

Luiz Henrique & Fernando

Belutti, Luiz Henrique, Bruninho e Marcos

Leo Maia


SUA MÚSICA NAS RÁDIOS DE TODO O BRASIL!

Diariamente em mais de 100.000 endereços eletrônicos de todo o mundo!

O caminho mais curto para você: - ser notícia nos jornais e revistas - se apresentar nos principais palcos do Brasil - aparecer na televisão - tocar nas rádios São Paulo (11) 2165-5155 | Rio de Janeiro (21) 3486-5155 sucesso@espetaculo.com.br


FOTOS: DIVULGAÇÃO

CARTÃO peela CHEGA AO MERCADO DE ENTRETENIMENTO E PROMETE MUDAR A MANEIRA COMO O BRASILEIRO CONSOME DIVERSÃO E CULTURA

os sÓcios eduardo almeida, guilherme coelho, marcelo pereira e roberto iciZuca ATUALMENTE COM 100 LOJAS VIRTUAIS, NEGÓCIO DEVE SE CONSOLIDAR ATÉ O FINAL DESTE ANO

H

á dois anos, os empresários Eduardo Almeida, Marcelo Pereira, Roberto Icizuca e Guilherme Coelho fundaram o Peela, produto híbrido que funciona como conta virtual pré-paga para transações via internet e gift card no varejo físico. O projeto visa mudar a maneira como o brasileiro consome diversão e cultura. Na internet, ele é um facilitador e intermediário de pagamentos. O usuário precisa abrir e carregar sua conta do Peela para efetuar compras na rede credenciada, que hoje conta com cerca de 100 lojas virtuais. "Com a conta carregada, a pessoa faz compras com segurança, sem precisar fornecer suas informações financeiras ou o número do cartão de crédito – afinal, paga com login, senha e avatar Peela", detalha Eduardo Almeida. Nos últimos meses, lojas do mercado da música integraram o Peela como forma de pagamento. "Temos parceria com ST2, Show de Ingressos, Bilheteria.com, Imusica, Revista Rolling Stone e BandUp, que administra sites de artistas como Madonna, Bruno Mars, Luan Santana, Claudia Leitte, Ivete Sangalo, Thiaguinho, Restart, Michel Teló, Jota Quest, Aline Barros e Victor & Leo, entre outros. As promoções desses lojistas ficam em destaque no nosso site. É uma forma que encontramos para divulgar nossos parceiros", comenta Marcelo Pereira. No varejo físico, o Peela funciona como um cartão-presente de música, filmes, games, livros, audiolivros, assinaturas de revistas e ingressos de parques, cinema e shows. O usuário escolhe seu cartão-presente, dirije-se ao caixa da loja, paga o valor de face e ativa

62

TECNOLOGIA

O pré-pago da diVersÃo

seu cartão. Para resgatar o bem comprado, basta digitar o código do cartão na internet. Esses cards também podem ser distribuídos em ações de marketing empresarial, como um brinde de entretenimento. "Algumas empresas estão fazendo parceria conosco em campanhas de incentivo, inovando na hora das premiações. As equipes podem resgatar prêmios incríveis em forma de entretenimento. Os funcionários merecem e precisam de mais acesso à diversão, cultura e bem-estar. Por isso estamos tentando difundir junto ao empresariado a consciência de carregar cartões plásticos com créditos para os colaboradores usarem na rede credenciada de entretenimento associada ao Peela", conta Eduardo Almeida. Na sequência, a empresa planeja implantar o conceito de cartão-ingresso. A ideia é fechar parcerias com empresas de ingressos e catracas eletrônicas, além de produtoras de eventos em geral. "Assim, a pessoa poderá utilizar seu crédito pré-pago para ir a um evento, sem ter que enfrentar filas para a compra de ingresso", confirma Marcelo Pereira.

› surgimento Desenvolvido pelos mesmos criadores do Coolnex Card, o Peela surgiu para agregar mais valor e conteúdo ao modelo que já fazia sucesso com download de músicas. "Em três anos e meio conseguimos comercializar quase cinco milhões de cartões de músicas patrocinados por grandes marcas, que foram distribuí-


dos gratuitamente para os consumidores. Então resolvemos partir para o varejo e disponibilizar esses cartões para o público final. A aceitação foi imediata, por isso decidimos agregar a essa nova tecnologia não só músicas, mas toda a indústria cultural e de entretenimento. Assim, nascia o Peela", conta Eduardo Almeida, responsável na sociedade pela área de Marketing. Além de Almeida e Marcelo Pereira (setor de Negócios), o Peela é administrado por Guilherme Coelho (diretor de Operações) e Roberto Icizuca (Criação), da ZeroUm Digital e Aprex, agência e plataforma de aplicativos.Com investimento e capacidade de gestão, aliado à expertise dos empreendedores, o Peela objetiva ser "sinônimo" e referência na categoria em que atua. Os sócios acreditam no crescimento do negócio e consolidação da

marca até o final de 2012. "Além de liberarmos mais de 15 mil gift cards no varejo, esperamos abrir algo em torno de 100 mil contas no período. Acredito que o Peela chegou para mudar os conceitos do entretenimento, facilitando, por meio de cartões, as compras na web. Já estamos com inúmeras lojas integradas ao Peela Shop e diversas em processo de integração", conta Almeida. O executivo acredita que o Peela será mais um impulsionador do e-commerce no país. "Daremos presença física (gift cards no varejo) para lojas virtuais e seremos ativadores de negócios e canal alternativo para os lojistas. Já para marcas e/ou empresas, os cartões promocionais Peela serão uma grande ferramenta de marketing e relacionamento junto a clientes e colaboradores", finaliza Almeida. (Por Helder Maldonado)

63

peela tem Várias parcerias na área do show business, entre elas as lojas Virtuais de artistas como iVete sangalo e jota Quest


A DUPLA CÉSAR MENOTTI & FABIANO gravará seu terceiro DVD em agosto. Serão dois shows no Morro da Urca, no Rio de Janeiro, mesmo local onde a dupla se apresentou em fevereiro do ano passado. Marcado para os dias 16 e 17, o registro contará com participações de Jorge & Mateus, Preta Gil, Sorriso Maroto e Santorine, cantor empresariado pela dupla. Os dois shows serão abertos ao público.

ZÉ RAMALHO CRIA SELO PRÓPRIO O NOVO TRABALHO do cantor e compositor Zé Ramalho, Sinais dos tempos, marcará o lançamento do selo do artista paraibano, Avôhai Music. O CD chega às lojas em julho, mas em junho as canções inéditas e autorais do projeto já estavam disponíveis no iTunes. Destaque no repertório para as faixas Anúncio final, Portal dos destinos, O começo da visão e Harmonia do amor, esta, primeira parceria de Ramalho com a cantora Paula Fernandes. Ainda este ano, é possível que Zé Ramalho lance um outro projeto com canções inéditas. O artista está gravando um CD em conjunto com o amigo Raimundo Fagner.

MANU GAVASSI EM TRILHA DA DISNEY A CANTORA MANU GAVASSI gravou duas versões em português para a trilha sonora de Valente, novo longa de animação da Disney, com estreia nos cinemas brasileiros prevista para o dia 20 de julho. A jovem intérprete, sucesso entre o público adolescente, aparecerá na trilha com O céu vou tocar (Touch the sky) e Ao ar livre (Into the open air). A versão dublada do filme terá vozes de Luciano Szafir, Murilo Rosa e Rodrigo Lombardi. Os três dublam divertidos lordes escoceses que querem casar seus filhos com a personagem Merida, protagonista da história.

PRIMEIRO SOLO DE TUCA

64

A SOM LIVRE ACABA DE lançar o primeiro CD solo de Tuca Fernandes, ex-integrante do Jammil e Uma Noites. Produzido por Letieres Leite, que também assina os arranjos, e com direção musical de Guiga Scott, o disco traz 16 faixas, incluindo oito composições autorais. Os primeiros singles,Pirei no seu amor (Thiago Castro/Joe Fraga), que está na trilha da série global Malhação, e Fevereira (Tuca Fernandes/Tenison Del Rey/ Paulo Vascon/Edu Casanova), já fazem sucesso em todo o país. O repertório traz ainda duas regravações: Eu piro quando você passa (Pablo Dominguez) e Ciúme (hit do Ultraje a Rigor).

Leandro "Sapucapeta" COMANDADA POR LEANDRO SAPUCAHY, a big band Sapucapeta gravou seu primeiro DVD na Marina da Glória, no Rio de Janeiro. A big band ganhou espaço na noite carioca com os já tradicionais "Bailes do Sapucapeta". Contando com a voz potente de LG, do Afroreggae, e músicos de primeira linha, o grupo faz a festa do público com releituras de clássicos do samba e pop-rock nacional. Na gravação do DVD, a Sapucapeta também tocou funk e recebeu convidados bastante especiais, entre eles Marcelo D2, Preta Gil e Fernanda Abreu.

FOTOS: DIVULGAÇÃO

MOVIMENTO

DVD no Morro da Urca


Paula Fernandes ganha Platina Tripla A CANTORA PAULA FERNANDES divulgou em seu perfil no Twitter, no final de junho, que seu novo álbum, Meus encantos (Universal Music), já ultrapassou a marca de 250 mil cópias vendidas. O primeiro single do projeto, Eu sem você, uma parceria de Paula com Zezé Di Camargo, é uma das canções mais tocadas no país há várias semanas. Além disso, Paula também está na disputa do Prêmio Multishow de Música Brasileira, concorrendo nas categorias Melhor Cantora, Melhor Música e Música Chiclete. cerimônia de premiação, ainda sem data definida, deverá ocorrer entre o final de agosto e início de setembro.

OS CANTORES FAGNER, Toquinho e Zeca Baleiro participaram da gravação do novo DVD da cantora Amelinha. Marcando o retorno da intérprete aos palcos após um jejum de dez anos, o registro aconteceu no Teatro Fecap, em São Paulo. O repertório da gravação foi baseado no CD Janelas do Brasil, lançado recentemente pela gravadora Joia Moderna. E traz composições de grandes nomes da MPB, casos de Zeca Baleiro (O silêncio), Belchior (Galos, noites e quintais) e Fagner (foto ao lado) e Abel Silva (Asa partida). Sucessos da carreira de Amelinha como Foi Deus quem fez você (Luiz Ramalho) e Frevo mulher (Zé Ramalho), também estarão no DVD.

SUCESSO POP E PUNK FORMADA EM 2010, a Summer é uma banda de pop/ punk paulistana. Os quatro músicos que integram o projeto misturam, de forma arrojada, riffs trabalhados com melodia pop, apresentando um som alegre e contagiante. Em dois anos de atuação, a banda emplacou os videoclipes das canções Vem me salvar e Mais uma canção de Natal no ranking dos dez mais votados da MTV TOP10 e fechou contrato com a Sony Music. Recentemente, a Summer abriu os shows internacionais das bandas Simple Plan, New Found Glory e MxPx.

JB&V NA UNIVERSAL MUSIC A DUPLA JOÃO BOSCO & VINÍCIUS acaba de assinar contrato com a Universal Music. Os artistas lançam em agosto o CD, DVD e Blu-Ray de seu mais novo trabalho, A festa, gravado de maneira intimista em Itu (SP), na casa do empresário da dupla, Euler Coelho. A faixa Colo colo, com a participação do grupo Aviões do Forró, roda nas rádios e internet desde maio e foi a escolhida para iniciar os trabalhos promocionais do álbum. Além das inéditas, a dupla regravou Avião das nove (sucesso do Trio Parada Dura), Sem palavras (do repertório de Chico Rey & Paraná) e Escravo do amor (hit de Gian & Giovani).

MARIA RITA DE CASA NOVA DEPOIS DE QUATRO DISCOS e três DVDs gravados com a Warner Music, Maria Rita lançará seu próximo projeto pela Universal Music. A estreia na nova companhia virá com o aguardado tributo a Elis Regina. Apresentado em algumas capitais brasileiras nas últimas semanas, o espetáculo Viva Elis dará origem a um CD/ DVD, com Maria Rita relembrando alguns dos maiores clássicos da carreira de sua mãe. Também sairá pela Universal, mas apenas em 2013, o próximo CD de inéditas da cantora. O repertório e o produtor ainda não foram definidos por Rita.

65

"Feras" no DVD de Amelinha


› Fieldzz (11) 3057-2129 • São Paulo

› Rob Digital (21) 2195-4600 • Rio de Janeiro

› Aconchego (81) 3361-5363

› Hellion (11) 5083-2727 • São Paulo

› SDR Music (11) 3868-2728 • São Paulo

Jaboatão dos Guararapes

› Ingazeira (81) 3325-3718 • Recife

› Seven Music (21) 2496-3667 • Rio de Janeiro

› Aliança (11) 5077-7200 • São Paulo

› LAB 344 (21) 2286-7332 • Rio de Janeiro

› Silver Music (11) 3289-9199 • São Paulo

› Arlequim Discos (11) 3085-7299 • São Paulo

› LGK Music (21) 2553-5487 • Rio de Janeiro

› Som Livre (21) 2323-3312 • Rio de Janeiro

› Art Mix (11) 6955-7400 • São Paulo

› Line Records (21) 2125-1700 • Rio de Janeiro

› Atração Fonográfica (11) 2188-0944 • São Paulo

› Lua Music (11) 5051-6979 • São Paulo

› Sonhos & Sons (31) 3281-3356 • Belo Horizonte

› Azul Music (11) 5181-0610 • São Paulo

› Luanda (21) 2540-0332 • Rio de Janeiro

› Sony Music (21) 2128-0600 • Rio de Janeiro

› Band Music (11) 3742-8911 • São Paulo

› MCD (11) 3237-0207 • São Paulo

› Biscoito Fino (21) 2266-9300 • Rio de Janeiro

› Midas Music (11) 2256-9999 • São Paulo

› ST2 (11) 3662-1225 • São Paulo

(11) 5505-6726 • São Paulo

(11) 3383-4500 • São Paulo

› Borandá (11) 2936-8094 • São Paulo

› Mills Produções (21) 2232-9691 • Rio de Janeiro

› 3 Plus Music (11) 3376-9900 • São Paulo

› Bossa 58 (21) 3154-0089 • Rio de Janeiro

› MK Music (21) 3891-9300 • Rio de Janeiro

› Trama (11) 5502-1000 • São Paulo

› Building (11) 2821-6000 • São Paulo

› Movieplay (11) 3115-6833 • São Paulo

› Tratore (11) 3085-1246 • São Paulo

› Circuito Musical (11) 5071-9555 • São Paulo

› MZA Music (21) 2431-7725 • Rio de Janeiro

› Trilhos.Arte (21) 2226-0320 • Rio de Janeiro

› Codimuc (12) 3186-2700 • Cachoeira Paulista

› Obi Music (11) 5548-8575 • São Paulo

› Twistar (11) 3318-3119 • São Paulo

› Conect Music (62) 3239-4195 • Goiânia

› Orbeat (51) 3218-5891 • Porto Alegre

› Unimar (11) 2189-3400 • São Paulo

› Coqueiro Verde (21) 2132-7118 • Rio de Janeiro

› Panttanal (67) 3324-0633 • Campo Grande

› Universal (21) 2108-7600 • Rio de Janeiro

› Dabliú Discos (11) 3079-1843 • São Paulo

› Paulinas Comep (11) 5081-9333 • São Paulo

› Deck (21) 3299-7000 • Rio de Janeiro

› Paulus (11) 5575-7362 • São Paulo

› Visom Digital (21) 3322-1226 • Rio de Janeiro

› Delira Música (21) 2431-3773 • Rio de Janeiro

› Performance (21) 2226-7289 • Rio de Janeiro

› Vozes (54) 3214-4400 • Caxias do Sul

› Dubas Música (21) 2532-6963 • Rio de Janeiro

› Planet Records (21) 2224-2126 • Rio de Janeiro

› Walt Disney Records (11) 5504-9400

› EMI (21) 3433-5600 • Rio de Janeiro

› Polydisc (81) 3327-6667/7950 • Recife

São Paulo

› Radar Records (11) 2081-3501 • São Paulo

› Warner (21) 2103-3150 • Rio de Janeiro

(11) 3555-3650 • São Paulo › Fábrica Discos (19) 3255-7789 • Campinas

66

cias. discográficas

› Acit / Antídoto (54) 3223-3588 • Caxias do Sul

› Ramax (21) 2156-0377 • Rio de Janeiro

(11) 3889-5800 • São Paulo

(11) 3383-4871 • São Paulo



SUCESSO! - Edição 146