Issuu on Google+

>> quinta-feira, 18 de outubro de 2012 BRUNO SENNA/DIVULGAÇÃO

raggadrops.com.br FANPAGE >> facebook.com/raggadrops

Nos dois dias de competição, os bikers enfrentam 130 quilômetros de muita emoção e desafios por trilhas nas montanhas mineiras

IRONBIKERRAGGA Completando 20 anos, uma das maiores provas de mountain bike da América Latina reúne centenas de atletas do ciclismo off-road em um percurso inédito págs. 4 e 5

WALKING DEAD Tudo sobre a volta dos mortos-vivos na nova temporada da série pág. 6

PAULA PIMENTA Escritora fala sobre idade e amor em sua nova coluna no Drops pág. 7

OLIMPÍADA Competição testa os melhores estudantes de história do Brasil pág. 8


raggadrops.com.br

QUEM É RAGGA DROPS

Veja mais fotos no nosso site: bit.ly/quemraggadrops FOTOS: JOÃO AVELINO FOTOGRAFIA/DIVULGAÇÃO

15 ANOS DE DÉBORA LUIZA VASCONCELOS

......... Maria Luiza (15), Débora Luiza (15) e Mateus Rufino (17) ..........

......................... Débora Luiza (15) e Vitória Cerceau (16) .........................

......................................................... Galera ...........................................................

......................................................... Galera ...........................................................

....... Daniel Augusto (11), Débora Luiza (15) e João Francisco 13 ......

........ Rebeca Soares (17), Débora Luiza (15) e Mariana Rosa (17) ........

Vestibular2013 Univers idade FUMEC para completos exigentes, uma universidade completa.

Programas de mestrado e doutorado A melhor estrutura Projetos de extensão Laboratórios de última geração e aliança acadêmica com a Apple Conexões internacionais Entre as duas melhores universidades privadas de Minas Gerais (RUF - Ranking Universitário Folha)

Administração, Arquitetura e Urbanismo, Biomedicina, Ciências Aeronáuticas, Engenharia de Telecomunicações, Jornalismo, Publicidade e Propaganda, Direito, Design de Interiores, Design de Moda, Educação Física, Engenharia Ambiental, Engenharia Bioenergética, Estética, Negócios Internacionais, Pedagogia, Design de Produto, Design Gráfico, Engenharia Biomédica, Engenharia Civil, Engenharia de Produção/Civil, Ciência da Computação, Ciências Contábeis, Psicologia.

inscrições abertas vestibular.fumec.br

080 0 030 0 20 0


ESTADO DE MINAS >> quinta-feira, 18 de outubro de 2012

POR Guilherme Ávila

DESAFIO DAS DURANTE DOIS DIAS, DIVERSOS ATLETAS BRASILEIROS E ESTRANGEIROS ENFRENTARÃO AS TRILHAS DO IRON BIKER RAGGA, UMA DAS MAIORES E MAIS TRADICIONAIS MARATONAS DE MOUNTAIN BIKE DA AMÉRICA LATINA

C

Com largadas e chegadas abertas ao público neste sábado e domingo, no condomínio Alphaville Lagoa dos Ingleses, a competição Iron biker Ragga 2012 promete um fim de semana animado para os ciclistas profissionais, amadores e entusiastas. Como já é comum nos 20 anos do evento, a prova contará com toda a emoção radical de estar no meio da aventura, apreciando toda a beleza das trilhas de Minas Gerais e enfrentando sol, poeira, chuva, barro, cascalho e os demais desafios das montanhas mineiras. Somados os dois dias, os atletas percorrerão cerca de 130 quilômetros de trilhas inéditas — 98 quilômetros, no percurso profissional A, e 78, no percurso B. Ao todo, serão 27 categorias por idade, sendo nove delas em dupla e 18 individuais. Somente os participantes que completam o percurso recebem medalha e os cinco campeões das categorias individuais e as três primeiras duplas ganham o troféu Iron biker Ragga 2012, além de uma camisa amarela simbolizando a vitória. Na categoria elite, masculina e feminina, o primeiro lugar também leva uma bonificação em dinheiro. “Uma medalha do Iron biker não tem preço.

Ela vale superação e confraternização, coisas que o dinheiro não paga. A lembrança que você guarda é de um desafio vencido. Mais importante do que provar sua força e braveza é se divertir”, conta Raquel “Keka” Couto Rodrigues, de 24 anos. Duas vezes campeã, ela participou da competição pela primeira vez em 2003. Desde então, marcou presença na prova cinco vezes, sempre em categorias diferentes, e espera uma prova inovadora para este ano. “Estou com boas expectativas para esse percurso inédito, competindo lado a lado com pessoas do mundo todo e vendo os amigos do pedal reunidos novamente”, afirma.

PEGANDO LEVE “O atleta que topar o desafio de participar do Iron biker tem que ter a consciência de que se trata de uma grande maratona que exige um mínimo de preparo físico e psicológico. O ideal e recomendável é que o atleta tenha um volume de treino suficiente que dê a ele condições de encarar esse desafio”, explica Lucas Fonda, realizador do evento e diretor-geral da revista Ragga, que já participou duas vezes da competição. Além de seguir as recomendações gerais para

os equipamentos, outra dica para quem já tiver treinado com antecedência para participar da prova é descansar o corpo e não abusar dos treinos nos dias que antecedem o evento. Isso evita a fadiga muscular e lesões durante a competição. A principal novidade do Iron biker deste ano é a categoria de turismo individual, criada para incentivar aquelas pessoas que curtem pedalar em trilhas, mas ainda não se consideram 100% preparadas para enfrentar o percurso completo da prova. Até o ano passado, uma categoria semelhante existia somente para duplas. Agora, atletas experientes que só pedalam sem compromisso ou amadores podem optar por participar sozinhos ou em duplas, seguindo um percurso reduzido da maratona, cerca de 30 quilômetros no primeiro dia e 23 no segundo, usufruindo de toda a infraestrutura e segurança de uma competição de nível internacional.

HISTÓRIA Criado pelo ciclista Gil Canaan em 1993, com o objetivo de ser a competição mais grandiosa, dura e desafiante do Brasil, o Iron biker é hoje uma das mais importantes provas de mountain


+

raggadrops.com.br Para conhecer a história de todas maratonas Iron biker, acesse bit.ly/timelineironbiker

FOTOS: DIVULGAÇÃO

S MONTANHAS Pedaladas, sol, chuva, barro, emoção, diversão, superação e mais pedaladas. É isso que o próximo fim de semana guarda para todos os participantes do Iron biker Ragga 2012

QUANDO: Dias 20 e 21 de outubro

ONDE: Alphaville Lagoa dos Ingleses – Nova Lima

DICAS: O Alphaville Mall cobra R$ 20 para estacionar dentro da área do shopping. Quem quiser usufruir desse conforto deve se prevenir e levar essa quantia em dinheiro.

Só leva medalha quem completar a prova e para ganhar uma camisa dessas tem que suar mais ainda. Somente o campeão de cada categoria leva uma amarelinha pra casa

PROGRAMAÇÃO: 19/10_ Entrega de kits de prova aos atletas no Tmak (Trevo das 6 Pistas – Alameda da Serra – Nova Lima) 20/10 (sábado)_ 9h da manhã _ largada simultânea de todas as 27 categorias Chegada a partir as 14h (até 18h) 21/10 (domingo)_ 9h da manhã _ largada simultânea de todas as 30 categorias Chegada a partir das 13h (até 15h) Cerimônia de premiação a partir das 16h

MAIS INFORMAÇÕES: www.ironbiker.com.br

Datas, horários e locais sujeitos a alterações.

Na virada de sábado para domingo é horário de verão. Então, todos terão que adiantar seus relógios uma hora para não se atrasar e perder a segunda largada! IMAGENS ILUSTRATIVAS

bike marathon da América Latina. Sua história se confunde com a evolução do ciclismo off-road nacional, e tem sido marcada, ano a ano, pela grande participação de atletas das mais diversas regiões do país e do exterior, que buscam no evento a superação pessoal de vencer o desafio das montanhas de Minas. Até 2002, o Iron biker era disputado nas estradas e trilhas históricas que ligam as cidades de Ouro Preto e Belo Horizonte. A partir de 2003, passou a ser realizado em outras cidades do interior do estado. Em 2009, contou com a participação da mundialmente conceituada equipe americana Cannondale-Monavie, que o elegeu como a melhor e mais bem-organizada competição do continente sul-americano. Buscando renovar e inovar, a partir deste ano o Iron biker Brasil, juntamente com a Ragga, passa a ser itinerante, podendo ser realizado em qualquer região do país que ofereça relevo propício, capacidade e infraestrutura turística para receber os atletas e equipes. O Iron biker Ragga 2012 contará ainda com uma estrutura planejada para receber o público com área de estacionamento, banheiros e restaurante.


ESTADO DE MINAS >> quinta-feira, 18 de outubro de 2012

GELATINA NO LIMÃO

Aprenda uma nova receita de micro-ondas que irá transformar completamente sua forma de experimentar essa sobremesa. Saborosa e prática, a gelatina no limão também pode ser feita com diversos sabores. Confira:

@EuNunnca Minha admiração vai para os políticos que não jogam papel na rua durante as eleições... @tati_bernardi Sabe o tal do amor-próprio? Então, tô ficando com ele, e a nossa relação anda ótima @Irma_Zuleide Às vezes acho que meu celular sente uma atração pelo chão e isso é muito mais que uma quedinha. #salvasenhor @mariiilemos Enquanto o ABC do amor é “abraçar, beijar e confiar”, o ABC do ciúme é “aham, beleza, claro” :P

01 : Você vai precisar de alguns limões, um espremedor de frutas, açúcar e uma gelatina vermelha com o sabor da sua preferência.

@ahvalentino Conversar com alguém que entende ou compartilha todos seus gostos e bizarrices é tipo voltar a respirar depois de passar muito tempo embaixo d’agua. @1tuiteiro “Alô, quem tá falando?” “O dono do número que você ligou, ué” #risos @AdoIescentes “Você estuda?” “Nada, eu só frequento as aulas”

02 :

Ferva uma xícara de água no micro-ondas e dissolva todo conteúdo do pacote de gelatina junto com seis colheres (sopa) de açúcar.

@belalinke Autoajuda agora chama “Histórias de sucesso”. Pode isso, minha gente? @fofawn Se o ano-novo chega primeiro no Japão, será que lá o mundo também acaba antes? @FatosDeAlunos Teu coração diz “sim”, mas sua cabeça diz “não” e você diz “não sei” @NissimOurfalli Estou de ressaca do fim de semana, bebi muito #Toddynho

SIGA O @raggadrops

03 : Corte os limões ao meio,

esprema e retire todo miolo com a ajuda de uma faca sem ponta. Adicione mais uma xícara de água fria na gelatina e misture.

OS MORTOS-VIVOS VOLTARAM! 04 : Despeje a gelatina nas

05 :

Leve à geladeira até adquirir consistência e depois corte as costas de cada limão, de modo a dividi-lo em fatias parecidas com a de uma melancia.

FOTOS: BRUNO SENNA/ESP. EM

cascas de limão com cuidado. Para não derramar, use uma forma de gelo para servir como base.

A

A espera foi sofrida, mas, finalmente, chegou a hora de voltarmos a tomar sustos repentinos e nos desesperar com a possibilidade de sermos atacados, a qualquer momento, pelos zumbis de The walking dead. A terceira temporada da série, que estreou nos Estados Unidos na semana passada, está cheia de novidades empolgantes e assustadoras Agora, Rick e sua turma vão buscar abrigo em uma prisão, sem a antiga proteção e tranquilidade da fazenda onde se instalaram na segunda temporada. Enquanto isso, Merle, o malvadão da primeira temporada (lembra-se dele?), voltará Assista ao trailer, que anuncia os episódios ainda mais sangrentos que estão por vir, no site do Drops.

CONTINUA NO bit.ly/walkingdrops

IMAGENS: REPRODUÇÃO DA INTERNET

SÓ NO SITE:


raggadrops.com.br

Apaixonada por palavras POR PAULA PIMENTA Autora das séries Fazendo meu filme e Minha vida fora de série, a escritora Paula Pimenta é apaixonada pela escrita. Recentemente, lançou um livro de crônicas que inspirou a criação desta nova coluna mensal do Ragga Drops dedicada às questões típicas da adolescência. Siga no Twitter: @paulapimenta

Ah, o amor... Ele não tem hora pra acontecer, mas o recebemos de for-

Historiador

Se hoje sabemos o que aconteceu durante a Idade Média ou conhecemos os feitos de Napoleão Bonaparte, devemos agradecer, é claro, aos historiadores. Apesar dos benefícios promovidos por esses conhecimentos para melhorar nossa sociedade, essa profissão ainda não é regulamentada. Para exercer esse ofício, no entanto, é preciso cursar uma faculdade de história e obter o diploma de licenciatura ou

bacharelado. Mas engana-se quem pensa que um historiador só sobrevive dando aulas. Algumas das possibilidades de atuação para um profissional dessa área incluem o trabalho em instituições públicas, como museus e órgãos de preservação da memória, realizando arquivamentos, catalogação e desenvolvendo projetos culturais, além da pesquisas de articulação histórica e privada, como,

por exemplo, para montar histórico de uma empresa. O salário para um recém-formado é de, aproximadamente, R$ 1.500. “Ser historiador é tentar dar um sentido ao passado, organizando os fatos e criando uma linha cronológica pertinente”, afirma o mestre em história Luis Molinari, que trabalha no Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha). Ele conta que para se profissionalizar é preciso ter grande interesse e uma vontade efetiva para pesquisar nessa área, além de ter muita paciência e gostar de ler.

ILUSTRAÇÃO: FELIPE ÁVILA/ESP. EM

Tenho um leitor, de 14 anos, que me escreveu contando que está apaixonado pela melhor amiga, da mesma forma que acontece no Fazendo meu filme. Ele disse que tentou empregar as técnicas que um personagem utilizou para conquistar sua amada nas páginas do livro, mas não deu certo. Ao gravar um CD se declarando, com músicas que continham letras sugestivas, a garota, que tem 12 anos, ficou com vergonha da família e das amigas, e recusou o presente.

ousava contar pra ninguém, por puro medo de que me zoassem, que ficassem dizendo: “Ah, tá namorando”. Um pouco mais tarde, aos 13, não gostar de alguém é que era estranho. Com essa idade, todas as minhas amigas estavam apaixonadas. Gostar de alguém era quase uma obrigação. Depois dessa época, a paixão se tornou bem-vinda a qualquer momento. Não conheço ninguém que não ache bom que esse sentimento faça uma visitinha de vez em quando. O mundo fica mais colorido, os dias mais leves, o sorriso se torna constante. O que eu respondi pro meu leitor é que precisa ter calma. Não dá pra apressar o amor. A mocinha já está encantada, mas ainda não sabe, pensa que é só amizade. Se não for amor ler mil vezes o que ele escreveu, se preocupar quando ele fica bravo, inventar briguinhas apenas pra fazer as pazes, querer conversar com ele à noite pela internet mesmo depois de terem passado uma tarde inteira juntos. Então, não sei de mais nada! Ela ainda não tem consciência de que essa mistura de sentimentos controversos no peito tem esse nome. Paixão nada mais é do que uma combinação de euforia, tristeza, felicidade, angústia e amizade. Então, esse conselho vai pra todas as meninas que estão querendo viver um conto de fadas: o amor pode estar mais perto do que você imagina. O garoto pode

STOCK.XCHNG

A IDADE DO AMOR

ma tão diferente de acordo com a fase da vida. Lembro-me do primeiro menino que gostei, aos 10 anos. Era meu segredo, não

não estar dentro das páginas de um livro, mas pode querer que você seja a protagonista do romance dele. Pode não parecer um galã de cinema, mas ser um garoto fofo, disposto a fazer tudo por você. Amor de verdade não tem hora, lugar nem idade pra acontecer. É aquele que já mora dentro do peito, mesmo que você não perceba. Cabe apenas a você permitir que ele desabroche. Só assim você poderá ter aquele sonhado final feliz e transformar o seu melhor amigo em um príncipe encantado.


ESTADO DE MINAS >> quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Conhecimento que

vale ouro Jovens estudantes mineiros testam seus domínios de história do Brasil em uma competição com equipes de todo o país por medalhas olímpicas que estimulam o estudo

o

SUPORTE Érica Melanie Ribeiro, professora de Jéssica, participa pela terceira vez da competição. Graduada em história pela Universidade Federal

Depois de conquistar o bronze no ano passado, Raiane, entre as estátuas dos escritores Paulo Mendes Campos e Hélio Pellegrino, e Jéssica são finalistas novamente

CARLOS HAUCK/ESP. EM

Olimpíadas esportivas, olimpíadas de matemática e, porque não, olimpíadas de história? Neste fim de semana, dias 20 e 21, um grupo de alunos da Escola Albertina Alves do Nascimento, de Contagem, irá participar da 4ª Olimpíada Nacional em História do Brasil, realizada na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Criada há quatro anos, essa competição tem o objetivo de incentivar adolescentes de todo o país a estudar o percurso histórico do Brasil, despertando talentos e aptidões. Este ano, foram 17 mil inscritos, com pelo menos uma equipe de cada estado, e o grupo de Contagem estará entre as 23 equipes mineiras que estão na disputa. Ao todo, classificadas para a última etapa, são 305 equipes, compostas por até três estudantes e um professor cada. Ano passado, os alunos da Escola Albertina Alves do Nascimento foram uma das equipes que receberam medalha de bronze, concorrendo com colégios militares e particulares. Participam da competição alunos do oitavo e nono anos do ensino fundamental e também alunos do ensino médio. Essa será a terceira vez que a equipe de Contagem estará na final em São Paulo. Classificada entre diversos concorrentes, Jéssica Caroline Cardoso, de 14 anos, está participando pela segunda vez da olimpíada. Seu interesse de competir surgiu do gosto pela matéria e pelo envolvimento de sua professora em sala de aula. “Sempre gostei de história e participar da olimpíada é um grande teste de conhecimento. E como a professora Érica participava já há algum tempo, fiquei curiosa e pedi para entrar no grupo. Foram cinco fases on-line e agora estamos nos preparando para a reta final da premiação”, afirma. Para a estudante, participar da competição é importante também porque ela ajuda os alunos concorrentes a conhecer mais sobre a cultura do país, sendo uma ótima oportunidade de trabalhar com temas fundamentais da história nacional e conhecer de perto as práticas e metodologias utilizadas pelos historiadores.

de Minas Gerais (UFMG), ela se reúne uma vez por semana com os alunos para dar suporte e orientações. Érica conta que esses encontros são ideais para esclarecer dúvidas que surgem fora do ambiente da sala de aula, focando detalhes das matérias que não estão nos livros didáticos, principalmente sobre alguns fatos históricos importantes, treinando a percepção e interpretação de texto. No ano passado, a equipe orientada por ela ganhou medalha de bronze. A professora destaca que a prova não se limita à temática básica estudada dentro de sala. “São sempre perguntas de perspectivas diversas. Os testes costumam pedir análise e interpretação de documentos e charges históricas. Não é igual a uma simples prova de colégio, é preciso estudar muito e debater a história nacional por meio da leitura e interpretação de documentos, imagens e textos. Mas, o mais importante, é que os alunos saiam do senso comum e conheçam as várias versões de um mesmo fato”, explica.

CONFIANTES Viajar para São Paulo e poder conhecer outros alunos que também gostam de sua disciplina favorita foi o principal ponto que fez o aluno Israel Everson Ferreira, de 14, participar da olim-

píada. “Conhecer a história do Brasil é interessante, mas dividir conhecimentos com outros alunos é bom também”, diz. Ele está competindo pela primeira vez e tem confiança de que a medalha de ouro para seu grupo está garantida. As chances de voltar para casa com uma medalha são grandes, já que, além de certificados de participação para todas as escolas, professores e alunos finalistas, a competição premiará 15 equipes com medalhas de ouro, 25 equipes com prata e 35 equipes com bronze. Completando o trio, Raiane Santos Oliveira, de 14, estuda a disciplina todos os dias desde que se inscreveu na olimpíada. De todo o conteúdo estudado, ela gosta mais dos acontecimentos relacionados ao descobrimento do Brasil. Assim como Jéssica, essa é a segunda vez que participa. “Saber que eu e meus companheiros de grupo temos uma base de conhecimentos grande o suficiente para competir com alunos de todo o Brasil é gratificante. Ter essa oportunidade de competir é o que me motiva”, destaca a jovem, que também gosta de viajar e conhecer pessoas novas. Raiane explica que hoje acredita que estudar história não serve apenas para passar no vestibular, mas que essa é também uma disciplina necessária para termos consciência do mundo.


Drops #243