Issuu on Google+

Julho 2013 | Nº 114

pró_tv

Pró-TV em Portugal!

Exposição "A História da Telenovela Brasileira" estreia em Lisboa


|Editorial | A Pró-TV é a sua Associação! Vida Alves Você já ouviu falar na Pró-TV, não é?

intensamente para erguer o Museu da Televisão Brasileira.

Claro que sim. Afinal estamos em campo há 18 anos. (Fora mais dois de estudos, preparação, Há ainda o João Restiffe, o companheiro de Mazzaropi, que atuou no programa de inauguração, etc. Feitura e registro dos estatutos). e os cantores Wilma Bentivegna, Sidney Moraes, outro cantor importante... e mais alguns técnicos... No começo o nome da entidade era APITE – Associação dos Pioneiros da Televisão. Depois Pouca gente, bem pouca... passamos a APPITE – Associação dos Pioneiros, Profissionais e Incentivadores da Televisão Mas há os dos primeiros anos, como Eva Wilma, Brasileira. E, por fim, Pró-TV, o nome atual.E por eternamente jovem, Laura Cardoso, grande atriz... e mais alguns, como Glória Menezes, Aracy que essa mudança de nomes? Explico. Balabanian, e outros, muitos outros.. Daí o nome É que a televisão brasileira foi inaugurada no atual: Pró-TV. Brasil há 62, quase 63 anos. A data da inauguração foi 18 de setembro de 1950. TV Tupi – 1ª emissora da América Latina, 4ª do mundo. Os pioneiros, naquela ocasião, eram bem jovens: 20 anos, 21, 22... Mas isso somado aos 63 anos que passaram... Hoje os pioneiros dos primeiros dias têm mais de 80 anos, 82, 85, 86... fora aqueles que já partiram e estão do lado de lá. Os pioneiros são uma “raça” em extinção...

Não só os pioneiros, mas todos aqueles que amam a televisão, acham-na importante e querida da população brasileira, e têm, portanto que ter o seu museu. Amigos, este editorial é apenas para contar, em rápidas linhas, a história da nossa associação, que deve ser também a sua associação.

De braços abertos, os esperamos, para que juntos, ergamos o Museu da Televisão Brasileira. Uma Alguns ainda estão vivos, e brilham na arte história que tem que ser escrita por muitas mãos, brasileira, como é o caso de Lima Duarte, Lolita pois a televisão no Brasil é de todos. Rodrigues e há outros, como Vida Alves, por exemplo, que é presidente da Pró-TV e luta Para mais informações, acesse: museudatv.com.br.

|Saudade | Morreu Stella Camargo, irmã de Hebe Camargo, e que com ela fazia uma dupla de cantoras de rádio, que se chamava: “Rosalina e Florisbela”. Era uma dupla caipira, da década de 1940. E o programa era o “Arraial da Curva Torta”. Rosalina foi se encontrar com Florisbela, no céu.

2

Morreu também há alguns dias um grande amigo da Pró-TV e de Vida Alves: o maquiador Miro. Ele se chamava Clodomiro. E era tão carinhoso, tão atencioso com todos, dentro da antiga TV Tupi. Sentiremos tanto a sua falta... V.A.

Miro com Silvia Leblon e Nelson de Mattos na comemoração do aniversário de 55 Anos da TV Brasileira em 2005


| Exposição| Pró-TV atravessa o Atlântico! Chega a Portugal, está em Lisboa, sua capital, a exposição: “Telenovela Brasileira – Viagem ao Mundo da Ficção”. Sua inauguração foi no dia 20 de junho, às 17 horas, na sede da TV Globo Portugal, Avenida Fontes Pereira de Mello, 14. E a abertura ao público foi em 24 de junho, ficando até 31 de agosto, com entrada franca. Compareceram para a inauguração, o senhor Francisco Balsemão, presidente da SIC; o novelista de renome internacional Aguinaldo Silva; a grande atriz Eva Wilma; o ator Marcelo Novaes, o “Max”, da “Avenida Brasil”; a presidente da Pró-TV, Vida Alves; sua assessora direta Luciana Bandeira; Elmo Francfort, curador da exposição, e inúmeros jornalistas, representando a imprensa escrita e televisiva de Portugal, além de diretores e representantes da revista “Caras”. Foram todos recebidos pelo Diretor Geral da TV Globo Portugal, Ricardo Pereira. Sobre Ricardo Pereira temos que dizer o seguinte: nascido no Rio de Janeiro, em 1951, Ricardo formou-se em jornalismo e Business no Brasil. Entrou para a TV Globo em 1977 e logo se tornou correspondente da Rede na Europa. Ficou em Londres, de 80 a 86, tornando-se Diretor da sede. Depois de 86 a 93, foi Diretor da TeleMontecarlo. D e 9 3 a 9 5 , fo i p ro d u t o r independente. Passou depois a Manager da TV Globo Europa, até 2010. Dessa data até hoje, Ricardo, esposa e filhos moram em Lisboa, onde ele é o Diretor Geral da TV Globo Portugal. Como correspondente da Globo na Europa, a vida profissional de Ricardo Pereira foi intensa. Fez cobertura de conflitos. Foi o único jornalista não americano a entrevistar Saddam Hussein, no Iraque. Esteve também na área

Ricardo Pereira com Vida Alves

3


| Exposição| desportiva, cobrindo Copas do Mundo. E o interessante é que Ricardo não perdeu jamais seu jeito, seu sotaque e sua simpatia cariocas. A todos recebeu com carinho, dedicação e até emoção. Sua simplicidade conquistou a nós, da Pró-TV, que ficamos gratos ao presente que foi dado à nossa entidade, por ele e por seu amigo, o brasileiro André Dias, diretor da Globo Rio, que mora em nossos corações. E por falar em carinho, devemos registrar que os portugueses amam as novelas brasileiras, e se emocionam ao ver os belos painéis de nossa exposição. Sucesso, é a única palavra que identifica esse trabalho itinerante, que depois de percorrer 14 capitais brasileiras, atravessou o Atlântico e está agora em Portugal. V.A.

Partes da exposição que está em Portugal

Marcello Novaes e Vida Alves

4

Vida Alves, Ricardo Pereira, Eva Wilma e Aguinaldo Silva


| Saudade| Tatiana Belinky Tatiana Belinky nasceu na Rússia, em São Petersburgo, em 1919. Veio ao Brasil com seus pais, quando estava com 10 anos. E se entrosou imediatamente. Gostou de tudo. Dos vizinhos, dos colegas, dos professores...

5

Como tinha facilidade para línguas, logo aprendeu português. Tudo lhe pareceu diferente, mas fácil. Já moça, em uma festa, conheceu um “bonitão”, o médico Júlio Gouveia. A atração foi imediata. Do namoro, ao noivado, ao casamento, à arte. O doutor Júlio Gouveia e Tatiana criaram o TESP – Teatro do Estudante de São Paulo. E do teatro, logo foram para a televisão. No percurso, conheceram Monteiro Lobato, de quem se tornaram amigos. E da TV Paulista, passaram à TV Tupi, e mais tarde à TV Bandeirantes. Lançaram: “O Sítio do Picapau Amarelo”. Sucesso sempre. Anos mais tarde, o Dr. Júlio morreu. E ela já havia perdido um filho. Mas Tatiana continuou. Escreveu 250 livros. Muitos para adultos, mas a grande maioria para crianças, já que ela era uma eterna criança, ainda que chegasse aos 94 anos, quando se foi. E além dos livros originais, Tatiana Belinky traduziu obras escritas em várias línguas: em russo, em alemão, e outras. Mas o que marcava em Tatiana, mais do que a cultura e a inteligência, era a bondade, a gentileza, a grandiosidade de seu coração. Criatura ímpar, inesquecível. E quem a conheceu de perto, como nós, e com ela esteve tantas e tantas vezes, vai sentir saudade... quanta saudade... V.A.

3 2

1 4

Tel: (11) 3873.5888 www.procimar.com.br 5


|Cidade da TV| Uma cidade com muitas atrações Elmo Francfort O mês de junho na Cidade da TV foi de grandes realizações.

Foto: Aparecida Dani

Foi um mês de preparação para receber os visitantes que irão visitá-la durantes as férias escolares de julho e também para acolher as pessoas de todo país que estiveram no 12º Salão São Paulo de Turismo, em São Bernardo do Campo. Na Cidade da Criança tivemos até Fanfarra de Holambra, a “capital holandesa no Brasil”. Fanfarra de Holambra durante apresentação

Dezenas de pessoas adentraram à Cidade da TV para conhecer tudo que existe de diferente na história da televisão brasileira.

Foto: Aparecida Dani

A Cidade da TV também passou a abrigar, pela segunda vez, a Exposição de Maquetes dos alunos da Universidade Metodista, a partir do dia 26 de junho. Nela o visitante poderá ver as maquetes de programas criados pelos universitários. Venha visitar a Cidade da TV, que fica aberta de terça a domingo, das 9h às 17h.

6

Visitantes lotam o Auditório da Cidade da TV


|História| Tributo ao Rouxinol do Norte Fábio Siqueira Uma noticia bastante triste foi anunciada em 19 de junho de 2013 : o falecimento da grande cantora, atriz, vedete, radialista e compositora Salomé Parisio, ao 92 anos de idade. Dulce de Jesus Oliveira, nasceu no Agreste Pernambucano, na Cidade de Bonito, filha de José Francisco de Lira e de Josefa Salomé Parisio de Lira, que tiveram mais onze filhos. O pendor artístico de Salomé foi precoce, e em 1939 já cantava na Rádio Clube de Pernambuco, onde estreou em 06 de maio daquele ano, no Programa “Valores Desconhecidos”. No inicio da década de 40, Salomé mudou-se para Salvador, onde começou a trabalhar na Rádio Sociedade da Bahia. Eram tempos bélicos, e Salomé fez vários shows para os pracinhas brasileiros e os soldados norte-americanos que estavam baseados nos fortes militares de Natal e de Fernando de Noronha. A partir de 1945,com a necessária Égide da Paz Mundial, Salomé chegava a a cidade do Rio de Janeiro para trabalhar com o produtor de teatros de revista, o português Chianca de Garcia. O Cassino da Urca tinha fechado em 1946, por determinação do presidente Gaspar Dutra e vários de seus profissionais passaram a atuar nas celebres peças e shows musicais na Praça Tiradentes, no centro carioca. E em 1947, estreava “Um Milhão de Mulheres”, escrita pelo próprio Chianca de Garcia, onde Salomé brilhou na ribalta com louvor, no palco ainda vivente do Teatro Carlos Gomes. Tempos depois também trabalhou com outros grandes produtores de Revistas Teatrais, como Walter Pinto e Fernando D´Avila. Simultaneamente a essa intensa vida teatral, Salomé conseguiu agenda para profícuas turnês nas elegantes noites paulistanas, onde seus gabaritados shows eram aplaudidos pelo público bandeirante, em apresentações na Rádio Cultura e também na Rádio América.

No canal 5 paulista, foi uma das Princesas da OVC. Em 1969, seu querido amigo Vicente Sesso, a convida para atuar na grande novela da TV Excelsior “Sangue do Meu Sangue”, onde é dirigida pelo mestre do teatro Sergio Britto e pelo mestre da TV Gonzaga Blota. Nessa telenovela, Salomé atuou com ícones da teledramaturgia, como Fernanda Montenegro, Francisco Cuoco, Carlos Zara, Henrique Martins, Nicette Bruno, Rosamaria Murtinho, Tonia Carrero, Nathalia Thimberg, Mauro Mendonça, Rita Cleos, dentre muitos outros. Com grande primor, participou com louvor da fundação da primeira televisão pernambucana, a TV Rádio Clube, dirigida pelo radiodifusor Jose de Almeida Castro, com inauguração datada de 04 de junho de 1960. Também é pioneira da TV Cultura de São Paulo, pois em 1969 já cantava no Programa do imortal Joel de Almeida “O Magrinho Elétrico”. Na década de 2000, gravou nessa emissora educativa dois importantes programas: o “Ensaio”, do mestre musical Fernando Faro e o “Provocações”, do mestre teatral Antonio Abujamra. E em 1982, como atriz, fez a novela “Partidas Dobradas”, uma adaptação do novelista Marcos Rey, do livro homônimo de seu irmão, romancista e colega da Salomé na TV Paulista na década de 50, o escritor Mario Donato. No fino trato pessoal, Salomé sempre viveu entre amigos e mais recentemente, era constantemente homenageada no “Jornal Sertanejo”, por uma bela iniciativa de sua editora Maria Jose Franco. Em 2012, Salome Parisio realizou um sonho, de ver escrita, impressa e lançada a sua biografia, por um ato de grande fraternidade de outra grande amiga sua , a “Rainha da Noite de São Paulo”, empresária Lilian Gonçalves. Em janeiro daquele ano, Lilian anuncia o patrocínio desse livro, escrito em seis mãos, pelo radialista Diego Nunes, pela jornalista Thais Matarazzo e pelo advogado e diretor social da Pró-TV Fabio Siqueira. O livro “Salome Parisio, o Rouxinol do Norte”, pela Editora ABR, foi finalmente lançado, numa gloriosa noite de 23 de julho de 2012, no Bar do Nelson, com todo o brilho e fulgor.

Em 1949 chegou o cinema em sua trajetória, pois atuou com destaque no filme “Pra La de Boa”, com direção de Luiz de Barros, onde participaram grandes nomes, como Yara Salles, Lamartine Babo, Jardel Filho, dentre muitos outros “cartazes”.

Mas infelizmente o primeiro aniversário desse evento não poderá ser celebrado com o presença física da grande estrela, que partiu, deixando um filho, José Carlos (também já falecido) , de seu casamento com José de Oliveira, de quem foi viúva, e cinco netos Fabio, Carlos, Jose Carlos, Carla e Gisela e vários bisnetos.

Na televisão, sua obra é duradoura e marcante. Na década de 50, foi presença musical constante em programas musicais e também teleteatros na TV Paulista, como em “Orfeu da Conceição”, de Vinicius de Moraes, com direção de Álvaro de Moya, no Teledrama “Três Leões”.

Mas o legado e a obra de Salomé Parisio e sua importância para a arte e a cultura brasileira são indeléveis e o brilho de sua estrela jamais se apagara, no céu, junto com seu canto de rouxinol.

7


| Visita| Élida Alves Grupos de diferentes idades visitam a Pró-TV Em junho tivemos duas visitas na Sede da Pró-TV. A primeira foi no dia 03, quando veio uma turma de 8 alunos entre 7 e 8 anos de idade, junto com sua professora Valquíria, do Colégio Luiz Blanco. A segunda visita foi no dia 07. Recebemos uma turma de 34 alunos, junto com sua professora Flora, do curso de Jornalismo da Universidade Estadual de Londrina. Após assinarem o livro de presença, a visitação começou. Sala Cassiano Gabus Mendes

E logo na entrada eles puderam conferir um painel de fotos das principais personalidades da história da TV, junto a alguns televisores antigos. Em seguida, adentraram ao Centro de Convivência Walter Ribeiro dos Santos, onde puderam ver todos os troféus expostos, que foram doados por pioneiros da TV. Além de diversas fotos de eventos que a PróTV realizou. Ao final, na sala Cassiano Gabus Mendes, os alunos acomodaram-se para assistir a palestra que Vida Alves sempre dá aos visitantes. A palestra se transformou num batepapo descontraído, onde Vida esclareceu as principais dúvidas, desde perguntas sobre a inauguração da TV, feitas pelos estudantes de Jornalismo, até perguntas mais curiosas, sobre qual foi a sensação do primeiro beijo, por exemplo, feitas pelas crianças. Painel com fotos sobre a história da TV

Você também pode conferir tudo isso e muito mais, aqui na sede da Pró-TV. Agende sua visita pelo telefone: (11) 3872-7743 ou pelo e-mail: protv.museudatv@gmail.com! 8


|Acontece| Elmo Francfort A Copa das Manifestações A segunda semana de junho de 2013 foi marcada não apenas pela abertura da Copa das Confederações no Brasil, no dia 15, mas também pelas grandes manifestações populares em todo país. Os motivos de se manifestar eram vários: diminuir a passagem do ônibus em diversas capitais, derrubar a emenda da PEC 37 (que tirava o direito de inspecionar as contas do poder público), protestar contra os altos gastos com a Copa das Confederações e a Copa do Mundo de 2014, contra a corrupção e outros motivos. Enquanto a Seleção Brasileira fazia bonito nos campos, o povo estava nas ruas – garantindo repercussão internacional das manifestações. Porém, mesmo diante de boa parte apoiar o ato pacífico, atos de vandalismo aconteceram e a polícia reagiu. Entre os atos, a imprensa foi prejudicada: quebraram fachadas de diversas emissoras, queimaram os carros de reportagem da Record e do SBT. Não dá para entender esta revolta contra a imprensa, uma vez que estavam “in loco” noticiando e divulgando as manifestações. Infelizmente há quem não saiba protestar. Devemos ainda lembrar que antes de profissionais de comunicação, os que estavam utilizando estas unidades móveis são também pais de família e merecem respeito, sendo que os carros e equipamentos fazem parte do “ganha-pão” dos jornalistas e radialistas, são instrumentos de trabalho. Pensem nisso.

Foto: Divulgação TV Globo

Saramandaia na Globo No dia 24 de junho a Rede Globo trouxe de volta não apenas a novela “Saramandaia”, às 23h, mas também o universo ficcional que tão bem Dias Gomes criou em suas tramas. O caso de “Saramandaia” é, entre suas obras, a que mais explora o realismo fantástico e o sobrenatural. Metáforas como “ter asas pra voar” ou “criar raízes” fazem parte dos perfis de personagens, como João Gibão e Tibério Vilar, respectivamente. O imaginário popular está mais uma vez representado na televisão, graças ao encantamento das novelas de Dias Gomes. Curiosamente, o lançamento da novela coincidiu com a época das manifestações. A trama em si, como toda obra de Dias Gomes no período da Ditadura Militar, tem por detrás um discurso que incita a revolta, manifestações e modificações no país. “Saramandaia” começou, por exemplo, com uma manifestação pela mudança do nome da cidade de “Bole Bole”. Detalhe: essas cenas foram gravadas há meses, quando as manifestações nem haviam dado seus primeiros passos. Posse de Marcos Mendonça na TV Cultura A TV Cultura, no dia 17 de junho, recebeu jornalistas e convidados para posse do seu novo presidente: Marcos Mendonça, que retorna à mesma posição que ocupou no passado. Na cerimônia, após reunião com o Conselho Curador, o presidente Marcos Mendonça falou com todos e fez uma homenagem especial à autora Tatiana Belinky – falecida em 15 de junho - , dando seu nome ao Núcleo de Programação Infantil da TV Cultura. A Pró-TV esteve presente no evento, tendo nossa presidente Vida Alves cumprimentado Marcos Mendonça pelo retorno à presidência da Fundação Padre Anchieta. 9


|Encontro com os Artistas| Aguinaldo Silva Não conhecia pessoalmente Aguinaldo Silva. Só sua obra, que admiro muito. Suas novelas, todos sabem, fazem sucesso. Quem não assistiu a última: “Fina Estampa”? E as demais: “Tieta”, “Pedra Sobre Pedra”, “Duas Caras”, “Senhora do Destino”, “A Indomada”, “Fera Ferida” e várias outras. Além disso, Aguinaldo fez filmes e publicou vários livros, como “Cristo Partido ao Meio”, “Lábios que Beijei” e diversos outros. Mas a minha alegria em conhecê-lo pessoalmente, aconteceu em Portugal, na exposição: “A História da Telenovela Brasileira - Viagem ao Mundo da Ficção”. Homem elegante, bonito, cabelos brancos sedosos e anelados, era ele um dos convidados principais da festa. Educado e reservado, gostei, quando nos deixamos fotografar de mãos dadas. E mais ainda, quando li seu blog: “Mamãe, ganhei um “Emmy”. O prêmio estava lá, em Lisboa, e Aguinaldo o viu pela primeira vez (o prêmio foi recebido pela emissora SIC, como "Melhor Novela“). E se emocionou, é claro, pois o “Emmy” é o “Oscar” da televisão. A novela que ganhou foi “Laços de Sangue”, co-produzida pela SIC, de Portugal e pela Rede Globo. Aguinaldo foi o supervisor e orientador da novela. E ele escreve educadamente em seu blog: “O Emmy não é meu, é nosso, de toda a equipe.” Foi então, repito, uma felicidade conhecê-lo, ouvilo, lê-lo, pela internet. Foi um encontro perfeito, com um dos maiores novelistas do Brasil e também da SIC – Portugal. Em nome da Pró-TV, registro aqui minha gratidão. V.A.

A TV CULTURA e a Fundação Padre Anchieta fazem a diferença, colaborando na manutenção da Pró-TV. História da televisão também é cultura. www.tvcultura.com.br

10


Aniversariantes

|Destaque|

Julho

Leonardo Villar

01 Alceu Valença 03 Carlos Alberto Riccell 04 Alberico Bezerra 04 Hugo Carvana 04 Adriana Gallão 05 Didi Campos 05 Laurindo Guzzi 05 Mauro Gianfrancesco 07 Lina de Roma 07 Victor Silva Navas 09 Carmen Marinho 10 Giba Um 11 Lisa Negri 15 Telê Cardim 15 André Martins 16 Ana Paula Arosio 16 Marcos Mora 17 Walter Forster Júnior 17 Célia Campêllo 19 Ricardo Côrte-Real 19 Gilda Camacho 19 Álvaro de Moya 20 Dado Dolabella 21 Jane Batista 23 Jesus T. Pires 25 Alfredo Germani 25 Leonardo Villar 25 Elias de Souza 26 Rosa Maria 26 Fernando Rancoleta 27 Luiz Teixeira Torres 27 Carlito Adese 27 Ney Latorraca 28 Ana Maria Freitas 29 Mario Fanucchi 29 Carlos Miranda 30 Flávio Galvão 30 Zélia Martins

O ator Leonardo Villar completa 89 anos de vida no próximo dia 25 de julho. Nascido na cidade de Piracicaba, interior de São Paulo, em 1924, tem intensa atividade artística no teatro, no cinema e na televisão. Tornou-se conhecido no filme “O Pagador de Promessas”, de 1962, em que interpretou o personagem Zé do Burro. Esteve ainda em mais 14 filmes, destaque para “Lampião, o Rei do Cangaço” (1964) e “Chega de Saudade” (2008). No teatro, já são mais de 30 peças. Em televisão, esteve em diversas novelas e minisséries, sendo a primeira em 1965, na TV Tupi: “A Cor de Sua Pele”. Os pioneiros da TV deixam a sua homenagem ao eterno Leonardo Villar! Parabéns a ele!

Direção: Vida Alves | Design: Elmo Francfort e Nelson Gonçalves Jr. | Redação: Vida Alves, Elmo Francfort, Fábio Siqueira, Élida Alves e Nelson Gonçalves Jr. | Fotos: Francisco Rosa | Colaboração: Élida Alves e Luciana Bandeira Tel: (11) 3872-7743 | Site: www.museudatv.com.br E-mail: protv@museudatv.com.br | Expediente: Segunda a Sexta - 10h/18h | Venha nos visitar. Agende sua visita!

11


12

|Nosso Acervo|

Autor e compositor Jorge Costa (DĂŠcada de 1960)


Revista Pró-TV 114