Revista Piloto Ribeirão Nº01

Page 1

P

iloto RIBEIRÃO RAO/SBRP

Nº 01 / ANO 01

DEZ ANOS DE UM FENÔMENO CHAMADO

Phenom 100

Sala VIP Entrevista com:

Bruna Viola Pág. 12

Museu Eduardo André Matarazzo

Pág. 14



SEJAM BEM VINDOS A BORDO DA REVISTA PILOTO RIBEIRÃO!

N

esta primeira edição a revista impressa Piloto Ribeirão traz aos leitores uma matéria em comemoração aos dez anos da aeronave Phenom, a certificação do Praetor, um pouco da maior feira de helicópteros do Brasil a Helixp, a entrevista com Bruna Viola e um pouco de nossa visita ao museu de Bebedouro, o qual possui um grande acervo de aeronaves raras que fizeram história na aviação nacional. Após cinco anos de muito trabalho e planejamento a versão impressa e gratuita das nossas publicações começou a sair do papel. O projeto elaborado pelo fundador da marca

Editorial

P iloto

RIBEIRÃO RAO/SBRP

Nº 01 / ANO 01

Diretor do Grupo Piloto Ribeirão Adriano Moura Buzeli

revistapilotoribeirao@gmail.com

Produtor de conteúdo Antônio Junior Sabiani

contatopilotoribeirao@gmail.com

Jornalista chefe

Paula Ferezin Mar ns

MTB 0056175SP

Projeto gráfico

Rafael de O. Paixão

Fotografo

Julio Miurin

Dúvidas ou sugestões

contatopilotoribeirao@gmail.com

3

Piloto Ribeirão Adriano Moura Buzeli ganhou grandes proporções, e assim, este grandioso projeto que só está no início foi ganhando forma, porém, sabemos que muitos desafios estão por vir, somos a primeira revista impressa de aviação de distribuição gratuita, pois queremos que todos tenham acesso a aviação, e sendo assim, contamos com a ajuda de vocês para nos enviar suas sugestões “Feedback”, pois esse projeto só crescerá se vocês participarem. Precisamos difundir cada vez mais este maravilhoso mundo, divulgando informações precisas e tirando o seu medo de voar.


4

Índice

SAVE THE DATE 13 E 14 DE MAIO DE 2020 HELIPARK - SÃO PAULO 5

Matéria de capa Phenom 100

6 12 Bruna Viola

14 Museu de Bebedouro - SP Praetor

8


5

a maior feira de asas rotativas do Brasil

N

os dias 15 e 16 de maio foi realizado no Helipark em Carapicuiba-SP a Helixp (Helicopter Experience), o maior evento de asas rotativas do Brasil. A primeira edição da feira exclusiva para o mercado de helicópteros contou com 50 grandes marcas do mercado aeronáutico, 25 helicópteros em exposição entre eles o AW169, Bell 505 e o MD902 no tail rotor (sem rotor de cauda), gerando US$ 5 milhões de dólares em negócios e sendo um grande sucesso de público foram 3795 visitantes nos dois dias de evento entre convidados e profissionais do setor. Além das empresas do setor aeronáutico a Helixp promoveu também um setor premium com marcas como Maseratti, Intermarine e Cyrela.

O evento teve a realização de palestras de grandes nomes da aviação como a professora de ICAO Aline Chelfo, a qual falou um pouco sobre sua vida na aviação e principalmente da importância do Inglês, que afinal de contas não é importante apenas na aviação, mas sim em qualquer empresa multinacional. Entretanto se você perdeu a primeira edição do evento não se preocupe nos dias 13 e 14 de maio de 2020 será realizada a segunda edição, podemos esperar por grande agenda de eventos, palestras e lançamentos, pois nosso país possui a segunda maior frota de helicópteros do mundo, perdendo apenas para os Estados Unidos, ou seja, merecemos sim um grande evento que é a Helixp.


Foto divulgação Embraer


7

Dez anos de um fenômeno chamado Phenom 100

E

le mudou a cara da aviação executiva brasileira: há dez anos entrava em operação no Brasil o primeiro Phenom 100. Com um projeto inovador para a categoria, esse jato permite, desde então, que empresários, empreendedores e táxis-aéreos dos quatro cantos do país ganhem muito mais produtividade, acessibilidade e dinamismo no seu dia a dia, promovendo o crescimento dos seus negócios e o aumento de conectividade no Brasil adentro. Projetado em 2005 a partir de uma “prancheta em branco”, a proposta era ambiciosa: colocar a Embraer como novo entrante na arena dos jatos executivos Entry-Level. Um segmento extremamente competitivo e que já contava com outros fabricantes estabelecidos. Mas nós, brasileiros, não temos medo de desafios, e as centenas de engenheiros da E m -

braer colocaram cada requisito técnico num patamar acima do que o mercado já oferecia até então. Eles sabiam que apenas um produto superior em todos os aspectos de performance, d e sign, mantenabilidade e facilidade de operação apoiado pelo melhor pós-venda do mercado seria capaz de conquistar e manter o seu espaço globalmente nesse importante

segmento da aviação executiva. Dez anos depois, vemos com satisfação sua enorme aceitação mundial, operando em mais de 30 países, com mais de 360 jatos entregues, em vários modelos de operação, seja privado, fretamentos, Forças Aéreas ou centros de formação de pilotos de companhias aéreas. Mesmo para o exigente e resiliente mercado brasileiro, o Phenom 100 se mantém um verdadeiro campeão: desde a entrada em operação da sua terceira geração, o Phenom 100EV tem sido mais entregue no Brasil do que seus principais concorrentes. E nesses 10 anos esse mesmo espírito não ficou restrito apenas ao Phenom 100. A Embraer segue investindo continuamente no seu portfólio de jatos executivos, expandindo e desenvolvendo seus aviões dentro do mesmo princípio disruptivo e inovador. Assim chegaram os jatos Phenom 300E, Legacy 450, Legacy 500, Praetor 500, Praetor 600, Legacy 650E e Lineage 1000E, todos ocupando de forma contundente uma posição de destaque no mercado global – com mais de 1.300 jatos entregues entre todos os modelos – assim como no Brasil. Nos últimos 10 anos, segundo dados do JetNet, a cada dois jatos executivos entregues no mercado brasileiro, um é da Embraer. No ano em que a Embraer comemora seu 50º aniversário, em agosto, o Phenom 100EV estava ao lado do Phenom 300E, do Praetor 500 e do Praetor 600 mostrando seus atributos únicos no maior evento de aviação executiva da América Latina, a LABACE. E devemos comemorar, afinal essa é uma conquista de todos nós, brasileiros, pois desde sua criação, a Embraer sempre se posicionou de forma inovadora, identificando oportunidades em nichos do mercado mundial, reinventando produtos, serviços e processos. Que novos “Phenomenos” se repitam nos próximos 50 anos, buscando sempre levar o setor aeronáutico brasileiro e mundial a novas altitudes. Gustavo Teixeira

Diretor de Vendas da Embraer Aviação Executiva para América Latina


8

Praetor 500, da Embraer, recebe aprovação da EASA e da FAA, obtém certificação tríplice e se torna o melhor jato executivo médio do mercado dade via banda Ka. Com a melhor pressurização da cabine, o Praetor 500 é o único jato médio com tecnologia Full Fly-by-Wire, que complementa a experiência superior do Design DNA da Embraer na cabine com redução de turbulência, tornando cada voo não apenas o mais suave, mas também o mais eficiente possível.

M

elbourne, Estados Unidos, 30 de setembro de 2019 – A Embraer anuncia que seu mais novo jato executivo, o Praetor 500, da categoria de jatos médios, recebeu certificação das agências regulatórias da Europa (European Union Aviation Safety Agency – EASA) e dos Estados Unidos (Federal Aviation Administration – FAA). O Praetor 500 recebeu certificação da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) em agosto, menos de um ano após seu lançamento em outubro de 2018, durante a NBAA-BACE (National Business Aviation Association’s Business Aviation Conference and Exhibition). O Praetor 500 ultrapassou suas metas de certificação com um alcance intercontinental de 3.340 milhas náuticas (6.186 km, com quatro passageiros e reservas NBAA IFR), uma alta velocidade de cruzeiro de 466 nós, uma capacidade de carga de 726 kg com tanques cheios, comprimento de pista para decolagem de apenas 1.287 metros (4.222 pés), e um comprimento de pista para pouso de 636 metros (2.086 pés). Para um voo de 1.000 milhas náuticas (1.852 km) o comprimento de pista para decolagem é de somente 867 metros (2.842 pés). O Praetor 500 supera o desempenho da sua categoria se tornando o melhor jato médio já projetado e o único da sua classe com conectivi-

“A certificação tríplice pela ANAC, EASA e FAA valida o projeto do Praetor 500 como o jato médio mais avançado tecnologicamente e o melhor de sua categoria”, disse Michael Amalfitano, presidente e CEO da Embraer Aviação Executiva. “Proprietários do Praetor 500 agora vão apreciar uma experiência superior na classe de jatos médios, com o mais alto nível de desempenho, tecnologia e conforto”. O Praetor 500 passa a ser o jato médio mais veloz e com o maior alcance, capaz de realizar voos sem escalas na América do Norte, de Miami a Seattle ou de Los Angeles a Nova York, assim como de Nova York a Londres, de Londres a Dubai e de Jacarta a Tóquio. O Praetor 500 também conecta a costa oeste da América do Norte à Europa e à América do Sul, de Los Angeles a Londres ou a São Paulo, com uma só parada. Além de conectar Porto Alegre a Nova York ou São Paulo a Paris com


9

uma só parada, o Praetor 500 tem desempenho superior e permite operação segura em aeroportos de acesso limitado, como Angra dos Reis e Jacarepaguá. O Embraer DNA Design da cabine explora cada dimensão do único jato super médio que possui uma cabine de piso plano com 1,83 metro de altura, piso de pedra e toalete a vácuo, tudo na mesma aeronave. A redução de turbulência exclusiva da classe e a altitude de cabine de 5.800 pés, complementada por uma cabine silenciosa, estabeleceram o mais alto padrão de experiência do cliente na categoria de jatos médios. O Praetor 500 tem capacidade para até nove passageiros com um divã opcional de dois lugares. Das seis poltronas totalmente reclináveis, quatro podem ser transformadas em duas camas. O maior bagageiro da sua classe é complementado por um guarda-roupa espaçoso e um lavabo completo ao fundo da aeronave. A tecnologia avançada também é uma característica do Embraer DNA Design, começando com

o Upper Tech Panel, exclusivo da indústria, que exibe informações de voo e oferece recursos de gerenciamento de cabine também disponíveis em dispositivos pessoais por meio do Honeywell Ovation Select. Conectividade de alta capacidade e de alta velocidade para todos a bordo está disponível por meio de banda Ka da Viasat, com velocidades de até 16Mbps e IPTV, outro recurso exclusivo entre os jatos executivos de médio porte. O Praetor 500 apresenta a mais nova versão do avançado painel de aviônicos Pro Line Fusion da Collins Aerospace. Algumas das opções são exclusivas como o exclusivo recurso de exibição vertical de meteorologia, alerta situacional similar ao de controle de tráfego aéreo com ADSB-IN e a capacidade preditiva do radar de identificação antecipada de cisalhamento de vento, além de opções como o E2VS (do inglês Embraer Enhanced Vision System) com HUD (do inglês, Head-up Display) e EVS (do inglês, Enhanced Vision System), Sistema de Referência Inercial (do inglês, Inertial Reference System) e Sistema de Orientação de Visão Sintética (do inglês, Synthetic Vision Guidance System).


10

A

Embraer é uma das maiores fabricantes de jatos executivos do mundo, tendo entrado neste segmento de mercado a partir de 2000, com o lançamento do jato Legacy. A Embraer Aviação Executiva foi constituída em 2005. Seu portfólio, entre os mais amplos da indústria, é formado pelos jatos Phenom 100EV, Phenom 300E, Legacy 450, Legacy 500, Praetor 500, Praetor 600, Legacy 650E e Lineage 1000E. A frota da Embraer Aviação Executiva excede a marca de 1.300 jatos, que estão em operação em mais de 70 países. Os clientes são apoiados por uma rede global de 70 centros de serviços entre próprios e autorizados, complementados por um Contact Center 24/7. Siga-nos no Twitter: @Embraer Sobre a Embraer Empresa aeroespacial global com sede no Brasil, a Embraer completa 50 anos de atuação nos segmen-

tos de Aviação Comercial, Aviação Executiva, Defesa & Segurança, Aviação Agrícola. A Companhia projeta, desenvolve, fabrica e comercializa aeronaves e sistemas, além de fornecer Serviços & Suporte a clientes no pós-venda. Desde que foi fundada, em 1969, a Embraer já entregou mais de 8 mil aeronaves. Em média, a cada 10 segundos uma aeronave fabricada pela Embraer decola de algum lugar do mundo, transportando anualmente mais de 145 milhões de passageiros. A Embraer é líder na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos e a principal exportadora de bens de alto valor agregado do Brasil. A empresa mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviço e de distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa.


A FAC

Associação dos Frequentadores do Aeródromo de Casa Branca-SP

Siga-nos nas redes sociais:

AFAC Aviação @afacaviacao AFAC Casa Branca

e-mail: afaccb@gmail.com

www.afaccasabranca.com Contato: (19) 99381-16636


Foto Fabiano Herrera


13 na cidade capital do Agronegócio? O apelido de Califórnia brasileira já diz tudo né... música sertaneja é um gênero musical oriRibeirão Preto é realmente uma cidade que oferece ginado no Brasil a partir do ano de 1910, chamada popularmente de moda, esse estilo possui como ins- qualidade de vida, e um povo com cultura de primeiro trumento predominante a viola. Atualmente o serta- mundo. nejo é o estilo musical mais popular do país, muitos Bruna sabemos que realizou em 2016 sua primeicantores deixaram e estão deixando sua marca neste ra turnê fora do Brasil e em 6 cidades americanas, grande estilo musical, uma das grandes vozes sertanejas é da cantora Flor Matogrossense Bruna Viola de gostaríamos de saber como é a sensação de cantar 26 anos ganhadora do Grammy Latino de Melhor Ál- fora do país e se existe diferença no comportamenbum de Música Regional ou de Raízes Brasileiras falou to do público lá fora. É uma sensação maravilhosa, mas para mim não à Revista Piloto Ribeirão e contou um pouco de sua existiu diferença do meu público no Brasil, são todos carreira, bem como seus costumes no dia a dia. muito amorosos e calorosos comigo.

A

Com quantos anos você começou a cantar? Com 10 anos. Já passou por alguma situação inusitada durante alguma viagem? Graças a Deus nunca! Possui algum ritual para entrar no palco e o que não pode faltar no seu camarim? A oração e agradecimento à Deus e Nossa Senhora Aparecida. Quem são seus ídolos da música sertaneja nacionais e internacionais? Nacionais: Tião Carreiro, Inezita Barroso, Chitãozinho e Xororó, César Menotti e Fabiano Internacionais: Shania Twain, Alan Jackson. Sabemos que gosta de tomar tereré poderia nos contar um pouco sobre essa bebida. A bebida tereré, é uma tradição praticamente inerente ao Paraguai, mas há variações regionais sobre a sua preparação e formas de consumo. Normalmente, é consumida em rodas de amigos ao final da tarde e todos compartilham da mesma guampa. Utilizam-se, muito frequentemente, as expressões “téres”, “téras”, “téra” ou “téro” no lugar de “tereré”. O que gosta de fazer nas horas vagas além de ir visitar a família no Mato Grosso? Gosto de ir à praia. O que para você não pode faltar no seu camarim? O Brigadeiro e o chocolate quente Você morou em Ribeirão Preto-SP como é morar

Foto Fabiano Herrera


MUSEU Eduardo AndrĂŠ Matarazzo

Bebedouro - SP

Foto Adriano M. Buzeli


F

undado em 1964 na cidade de São Paulo pelo empresário e colecionador Eduardo André Matarazzo foi transferido a pedido de sua esposa Eneida Matarazzo para Bebedouro-SP e inaugurado em 19 de julho de 1970, sete dias após sua inauguração o jornal Gazeta de Bebedouro publicava uma matéria que incluiria ao acervo um Douglas DC-3, um helicóptero, um tanque de guerra, dois veículos anfíbios e motores diversos. O museu conta com um acervo de 300 peças entre as quais 90 automóveis das décadas de 1900 e 1950, 19 aviões tais como: caças e aviões comerciais de grande porte, 8 motocicletas, 29 máquinas, 44 peças de armamento bélico em geral, motores de grande porte, aparelhos de comunicação e outros objetos antigos diversos como: locomotivas, guinchos e etc. Em 1984 algumas peças do acervo foram seriamente danificadas devido a uma grande enchente. Eduardo André Matarazzo, o criador do Museu, morreu em 2002 e sua filha Patrícia ficou encarregada de administrar o acervo. Seus esforços estavam sendo coroados de sucesso quando ocorreu o desabamento de uma parede durante a inundação de 2006, o que dificultou bastante sua iniciativa de preservar o acervo do museu, pois uma grande parte da coleção foi danificada. Apesar do museu possuir uma oficina própria para restauração, faltam recursos financeiros para a conservação das peças que ainda estão bastante danificadas. O único exemplar existente de um SAAB Scandia no mundo, o PP-SQR (foto abaixo), é um dos 18 operados pela VASP até meados dos anos 1960. Somente 18 aeronaves Scandia foram

15 produzidas, e a Vasp operou todos, incluindo o protótipo. Algumas aeronaves menores, como um Fairchild PT-19 de prefixo PP-GAY e um Gloster. Meteor F-8, estão na parte coberta do museu e apresentam melhores condições de conservação. Na área externa, estão preservados um DC-6A, o PP-LFB, que operou pela Vasp, o único DC-6 existente no país, e um Curtiss C-46 Commando, matriculado PP-VCE, com as cores de seu último operador, a Arruda, a Arruda, mas que deixa de ser vista devido ao desgaste pelo tempo, porém é possível visualizar um pouco cores da Varig no fundo. O museu também possui o único Convair 240 existente no Brasil, o PP-VDG, e um Douglas DC-3, o PP-VBK. Ainda existem um North American B-25J da FAB e um Lockheed Lodestar, o PP-CGV, que pertenceu à Arruda, além de dois North American T-6 (um T-6D e um T6G), T-6 (um T-6D e um T6G), um Beech C-45, um Lockheed TF-33A, um Rearwin 9000 Sportster (PP-TEE), um CAP-4 (PP-RXI), um HL-1 (PP-TVX) e um helicóptero Westland Sikorsky S-51 Dragonfly. O Museu de Armas, Máquinas e Veículos Antigos Eduardo André Matarazzo localizado na cidade de Bebedouro-SP é o mais antigo e conta com um acervo muito importante de aeronaves das companhias aéreas que fizeram história na aviação brasileira.


SEU ACESSO A AVIAÇÃO. @pilotoribeirao

pilotoribeirao

pilotoribeirao


Issuu converts static files into: digital portfolios, online yearbooks, online catalogs, digital photo albums and more. Sign up and create your flipbook.