Issuu on Google+


ISSN 1983760-7

PRA VOCÊ conteúdo de primeira

www.felizcidade.net

Quem somos

FelizCidade é a única revista semanal da Região Metropolitana do Vale do Paraíba. Tem como objetivo veicular matérias das mais diversas que informe, sensibilize e traga satisfação aos leitores, especialmente os de nossa região. Nossa preocupação maior é a de levar boas notícias, qualidade editorial e excelência quanto à forma, linguagem e conteúdo.

Conselho Gestor

Carlito Paes - Erich Prates - José Luiz Ovando Lázaro Carvalho – Marcos Madaleno

Editores

Erich Prates - Mariana Madaleno

Coordenação Executiva Erich Prates

Jornalista responsável

Refletir, repensar e reagir

Talyta Grandchamp – MTB 57.760

facebook.com.br/mariceruks @mari_crks

Revisores

Aline Costa

Direção de Arte Felipe Cavalcanti

Projeto Gráfico

Allan Marcel - Erich Prates

Designers

Lucas Anacleto - Júlio César Silva - Wagner Bonfim

Fotos

Acervo de fotografia Felizcidade

Capa

Felipe Cavalcanti

Anuncie (12) 3911-2228

anuncie@felizcidade.net - Márcio Keske

Informações

(12) 3941-4108 contato@felizcidade.net Rua Euclides Miragaia, 548 - Centro – CEP: 12245-820 São José dos Campos - SP A Revista FelizCidade é uma publicação semanal da Editora Inspire em parceria com a PIB em São José dos Campos. As publicidades contidas nesta edição são de única e exclusiva responsabilidade dos anunciantes, não cabendo a Editora Inspire qualquer obrigação de responder sobre o conteúdo e veracidade de tais peças. Fica também a critério da Editora Inspire selecionar as propagandas que serão veiculadas. O conteúdo e informações contidos nas matérias e artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos articulistas.

Circulação

Caçapava, Jacareí, Jambeiro, Paraibuna, São José dos Campos e Taubaté

Impressão

Allcor Gráfica

Distribuição

3.500 exemplares Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização prévia. Para solicitar autorização envie e-mail para revista@felizcidade.net

Auditagem __________________________________________________

Diretor Executivo Márcio Keske

Diretora de Redação

Mariana Madaleno faz parte da equipe editorial da Revista Felizcidade, conecte-se com ela

S

ão os tempos modernos. Enclausurados em nossas cidades, pressionados pelo rolo compressor da produtividade e do consumismo, vivemos hoje os frutos de um modo de vida que têm desgastado indivíduos e famílias. Os sintomas de nosso tempo são bem conhecidos: ansiedade, estresse, medo da violência urbana, sedentarismo, isolamento de relacionamentos reais em detrimento dos virtuais. É nesse cenário perturbador que presenciamos cenas estupefantes como o atirador que invade uma sala de cinema e deixa vítimas mortas à queima-roupa. Difícil é não pensar sobre a relação entre um surto dessa natureza – infelizmente, cada vez mais comum e globalizado – e o tipo do entretenimento consumido em massa. No caso relatado, o filme projetado continha fortes cenas de violência. Nossa matéria de capa busca chegar ao fundo da questão, discutindo o papel fundamental dos pais em formar cidadãos solidários e compassivos. Ainda nessa temática, o artigo “A criança e a internet” apresenta maneiras práticas de se orientar, proteger e guiar crianças no uso dessa poderosa ferramenta, utilizada em cerca de 15% por internautas entre 2 e 11 anos. Ao pisar em novos terrenos, é preciso abrir novos caminhos. Refletir, repensar, e principalmente, reagir. É nessa tônica de renovação que destaco as novas editorias da FelizCidade. Você vai encontrar uma nova roupagem em nossos artigos e matérias, que visam justamente se aproximar de você, abordando assuntos relevantes que trazem à reflexão formas pelas quais possamos viver mais e melhor em meio aos nosso desafios contemporâneos. Ainda ressalto nossa entrevista da semana com o Juiz Eleitoral de São José dos Campos, Luiz Guilherme Cursino de Moura Santos, que debate de forma objetiva alguns pontos importantes sobre a dinâmica das campanhas eleitorais em nossa cidade. Esperamos que você goste, se identifique e participe de nossa revista. Nosso novo formato permite que você interaja com os autores das matérias e artigos por meio das redes sociais, e-mail e páginas da web. Queremos ouvir sua opinião, feedback e comentários! Boa leitura!

Mariana Ceruks Madaleno

Coordenação Editorial Viviane Godoy

Gerente Financeiro Natália Albuquerque

Informações

(12) 3911 2228 contato@editorainspire.com.br www.editorainspire.com.br felizcidade.net | 3


DIZ AÍ expressão e atitude

“Estou concluindo o curso de noivos e a dica do “Para inspirar”, sobre o livro “Amor e Respeito”, veio de encontro a tudo o que estou aprendendo em aula. Com certeza vou comprar o livro e aprender ainda mais como desfrutar de um bom casamento.” Fernanda Ferreira Cavalcanti - enfermeira

“Muito bom e edificante a revista! Assumo que tenho usado algumas matérias como tema para conversas com amigos. A parte feminina tem sido resposta de muitas adolecentes, em meu pequeno grupo! Deus sempre lhes permita a criatividade para sempre edificar a vida dos leitores! Muito fera”! Diegga Nery – Facebook revista FelizCidade

Queremos sua participação no conteúdo da revista FelizCidade. Envie suas sugestões de matérias e faça parte da revista.Você pode estar na proxima edição.

revista@felizcidade.net facebook.com/revistafelizcidade

Você também pode acessar as edições anteriores da revista FelizCidade pelo site www.felizcidade.net e conferir todo conteúdo.

NESTA EDIÇÃO

06 09 11 13 14 15 22

Quem? O trabalho do Juiz Eleitoral em época de campanha Humm Alta gastronomia na sua casa Eles Importância da diversão para os homens Reflita Tempo: use a seu favor Família A internet para as crianças Estar bem Combata o estresse Cabide Laranja, a cor da próxima estação

23 24 25 29 30 31 34

Volume Sinta a música Etc Notícias da semana

CAPA

Conteúdo Novo programa com novos olhares Solidariedade Trilhe seus sonhos e conquiste-os Passatempo Dicas de filmes e livros Entre aspas Frases da semana

17

Podemos evitar que nossos jovens se tornem adultos violentos

Pense Bem Deus se importa quando sofremos?

felizcidade.net | 5


QUEM? vida que faz a diferença • Texto Talyta Grandchamp • Fotos Allan Marcel

Juiz Eleitoral trabalha pela limpeza da cidade e clareza dos votos O taubateano já passou por várias cidades paulistas e, agora em São José dos Campos, trabalha para que a campanha política seja “mais limpa possível”

L

uiz Guilherme Cursino de Moura Santos, esse é o nome do Juiz Eleitoral da 411ª Zona Eleitoral de São José dos Campos desde 2011. Antes de chegar a esse cargo, o jovem natural de Taubaté se formou em direito pela Universidade de São Paulo (1995). Foi lá que descobriu o que queria seguir como profissão. Não perdeu tempo. Ingressou na Magistratura em 98, com atuação nas Comarcas de Avaré, Juquiá, Lorena e São José dos Campos. Em 2000 e 2002, foi para Juquiá e lá atuou nas eleições como Juiz Eleitoral. Em 2004 ficou em Lorena. Desde 2005, trabalha como Juiz da 2ª Vara da Fazenda Pública de São José dos Campos, mas foi em 2011 que assumiu como Juiz Eleitoral. Cuidar dos candidatos e de suas publicidades não é tarefa fácil. Conheça um pouco desse profissional e das regras das eleições.

6 | felizcidade.net


O que te fez escolher essa profissão? A vocação. Desde os primeiros anos da Faculdade de Direito, percebi que a Magistratura era a carreira jurídica com a qual mais me identificava. Porque ser Juiz Eleitoral? Quais são os desafios dessa sessão? O principal objetivo do Juiz Eleitoral é garantir a lisura do processo eleitoral, para que seja realizado da forma mais democrática possível, a fim de que os cidadãos escolham livremente seus representantes. Qual o maior desafio de controlar “as escapadinhas” dos candidatos? É muito difícil exercer um controle absoluto, pois algumas irregularidades nem sequer chegam ao conhecimento da Justiça Eleitoral. Por isso, conversamos com os representantes dos Partidos Políticos e pedimos que eles orientem seus candidatos e seus correligionários, esclarecendo-os acerca do que é proibido e do que é permitido, bem como das penalidades a que ficam sujeitos no caso de transgressão da lei. Desde quando existe a lei que proíbe os cavaletes de propaganda? De que forma é feita e por quê? Aqui em São José foi aprovada uma lei, neste ano de 2012, que proíbe o uso de cavaletes na propaganda eleitoral. Porém, a lei federal nº 9.504/1997 autoriza a colocação de cavaletes ao longo das vias públicas, desde que não dificultem o bom andamento do trânsito de pessoas e veículos. Eles devem ser colocados e retirados diariamente, entre 6h e 22h. Como a competência para legislar sobre direito eleitoral é da União Federal, a lei nº 9.504/1997 prevalece sobre a lei municipal. As faixas e cartazes são permitidos em quais locais? Apenas em bens particulares. O local deve ser cedido gratuitamente pelo respectivo proprietário, ou seja, não pode haver pagamento pelo espaço utilizado. Deve ser observado o tamanho máximo de 4m². Em uma cidade tão grande, como é feito o controle dos cartazes pela cidade? Qualquer cidadão que constatar uma irregularidade pode comunicar à Justiça Eleitoral, que irá adotar as medidas tendentes à regularização. As denúncias de irregularidades podem ser feitas diretamente ao Cartório Eleitoral, ao Ministério Público Eleitoral ou, ainda, pela internet no sítio eletrônico do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo. Os partidos que desrespeitarem a lei serão multados? Não só os partidos, mas também os candidatos e os responsáveis pela divulgação da propaganda eleitoral irregular poderão ser multados. O valor da multa varia de acordo com o tipo de infração praticada.

#CONECTE-SE

Existe algum trabalho por parte da justiça para flagrar ações de “compra de votos”? A Justiça Eleitoral não tem condições materiais e humanas de efetuar, sozinha, a fiscalização de tudo o que ocorre em torno das eleições. Por isso é que qualquer cidadão, ao presenciar ou tomar conhecimento de uma ilegalidade, pode denunciá-la à Justiça Eleitoral, que vai tomar as providências cabíveis. A “compra de votos” é uma conduta extremamente grave. Pode configurar abuso do poder econômico ou abuso de autoridade, o que sujeita o candidato responsável à cassação do registro de candidatura ou à cassação do diploma, se eleito. No dia das eleições, como fica o controle da distribuição de propaganda de candidatos? O que acontece se o partido do candidato for flagrado? A realização de propaganda no dia das eleições é proibida e constitui crime (art. 39, § 5º, da Lei nº 9.504/97) punível com detenção de seis meses a um ano. Quem for flagrado, por exemplo, distribuindo “santinhos” de candidatos, deve ser conduzido à Delegacia de Polícia, onde pode ser mantido até o término do horário da votação. Como exceção, permite-se a manifestação individual e silenciosa da preferência do eleitor, exercida através do uso de bandeiras, broches, dísticos e adesivos. Como Juiz, deixe uma dica de qual a melhor forma de analisar o candidato. O eleitor deve se informar sobre o que os candidatos já fizeram no passado, bem como sobre aquilo que pretendem realizar, se eleitos. Deve analisar, ainda, se as “promessas” do candidato são viáveis e projetar qual deles vai trabalhar melhor pelo bem comum. O eleitor não deve se deixar levar, simplesmente, pela propaganda “mais atraente”.

@trespjusbr youtube.com/trespjusbr www.tre-sp.gov.br felizcidade.net | 7


Hummm bom apetite • Texto Chef Marco Antonio Pinheiro

Personal Chef Alta Gastronomia em sua casa

A

cada dia que passa, o brasileiro tem se habituado a fazer suas refeições em restaurantes ou usar os serviços de entrega em domicílio. A sociedade, que vive em um ritmo acelerado, muitas vezes alucinado, tem tido menos tempo e disposição de preparar o próprio alimento. Por isso, as opções em alimentação têm crescido de maneira expressiva na última década. E elas são numerosas: culinária japonesa, chinesa, mexicana, árabe, churrascos, entre outras. Seja em um restaurante ou entregue em nosso domicílio, hoje podemos encontrar vários estabelecimentos com alimento de qualidade. Aproveitando essa onda de transformações em nossos hábitos, surgiram os “Personal Chefs”. Imagine que você quer comemorar uma data especial ou apenas fazer uma reunião entre amigos. Ficar na cozinha preparando os quitutes, arrumar a mesa e depois lavar a louça desanima muitas pessoas, sem contar o fato de que, provavelmente, não se vá aproveitar totalmente esse momento especial. É exatamente aí que entra o “Personal Chef”. Ele é o responsável por toda a realização do evento, desde as compras à arrumação do local, preparação dos alimentos, serviço e limpeza.   Muitas pessoas têm usado esse serviço, pois, além da comodidade, sai mais barato contratar o “Personal Chef” se comparado ao preço do mesmo tipo de cardápio em um restaurante. O “Personal Chef” também pode interagir com os convidados, se for o desejo do contratante, ou mesmo ensinar suas técnicas em aulas particulares. No Vale do Paraíba, já contamos com alguns profissionais que realizam esse tipo de serviço e, com o crescimento dos cursos de gastronomia por todo o Brasil, essa profissão tende a crescer muito mais. Confira essa receita de “Personal Chef”, para fazer você mesmo fazer, na sua casa.

#CONECTE-SE Filé ao molho de amora com legumes sauté

4 medalhões de filé mignon (105g cada) 1 xícara de amoras congeladas 2 colheres de sopa de vinagre branco ½ cebola média picadinha 1 dente de alho picadinho 1 colher de sopa de manteiga 1 colher de sopa de azeite Sal e pimenta do reino a gosto Cheiro verde a gosto 1 xícara de minicenouras 1 xícara de minibeterrabas 2 xícaras de batata bolinha

www.aboacozinha.com facebook.com/aboacozinha.gastronomia aboacozinha@hotmail.com

Preparo

Temperar os medalhões com sal e pimenta e reservar. Cozinhar os legumes até que fiquem “ao dente” (cozidos, porém firmes). Em uma frigideira, aquecer o azeite e grelhar os filés até o ponto desejado. Em uma panela, colocar a manteiga e dourar a cebola com o alho. Adicionar as amoras e deixar cozinhar por cerca de 5 minutos. Depois, acrescentar o vinagre e acertar os temperos com sal e pimenta do reino. Saltear os legumes na mesma frigideira onde foram grelhados os filés e salpicar cheiro verde. Montar o prato, colocando os legumes salteados, os medalhões e o molho de amoras. Rendimento: 2 porções. felizcidade.net | 9


Eles uma jornada de conquistas • Texto Yan Lima

POR QUE É IMPORTANTE PARA O HOMEM SE DIVERTIR?

F

alar sobre a importância da diversão na rotina de um homem pode não parecer algo tão relevante, ainda mais numa cultura onde os valores da pós-modernidade estão se arraigando e o homem trabalha cada vez

mais. Estatísticas do IBGE nos mostram que mais de 46% dos homens com idade acima de 10 anos de idade trabalham além de 40 horas semanais. Perceba que nessa estatística estão incluídas crianças e adolescentes do sexo masculino. Entre jovens e adultos, então, essa porcentagem é muito maior. Isso, aliado às responsabilidades familiares e ao desenvolvimento pessoal e profissional, consome grande parte do tempo disponível do homem brasileiro. Essa rotina cada vez mais intensa tem deixado alguns efeitos colaterais, dentre eles o ESTRESSE. As estatísticas mostram que essa crise da pós-modernidade tem crescido ano após ano. E se não bastasse isso, pesquisas da Universidade de Cambridge mostram que os homens são naturalmente mais predispostos ao estresse do que as mulheres. Resumindo: VOCÊ PRECISA SE CUIDAR E A DIVERSÃO FAZ PARTE DISSO! Gosto muito da frase de Harvey Robbins: “Só trabalho sem diversão faz de você alguém sem graça. Só diversão sem trabalho faz de você um desempregado. Um equilíbrio coordenado faz com que você seja mais produtivo”. Mas será que nessa rotina estressante dos tempos atuais sobra algum tempo para se divertir? Aqui est�� o grande problema para a falta de tempo para a diversão. Trabalhamos com o que sobra do tempo para planejar a nossa diversão. Com isso a diversão sempre fica “para uma outra hora”. Mas ela precisa ser planejada e incluída em nossa agenda. Precisamos separar intencionalmente um tempo para isso. Tal fato é uma unanimidade entre todos os estudiosos da gestão pessoal do tempo.

Você precisa incluir em sua agenda um tempo para diversão. Tem a ver com um tempo de descanso para a sua mente. Praticar esportes, ler um bom livro, assistir um bom filme, sair com a família e amigos, assistir um jogo de futebol, ou qualquer outra coisa que tenha a ver com aquilo que você gosta de fazer, tudo isso te ajuda a descansar a mente! Isso contribuirá para melhorar o seu humor, aumentar a sua produtividade e criatividade, além de melhorar os cuidados com sua saúde! Quero então deixar algumas dicas para te ajudar a incluir a diversão em sua rotina e tornar a sua rotina um pouco mais divertida: 1 - Não tenha vergonha de separar um tempo para diversão em sua agenda! Você não precisa se desculpar por isso! 2 - Encare a vida numa perspectiva mais otimista! Creia que o melhor de Deus para sua vida ainda está por vir e que Ele está no controle do que acontece hoje! 3 - Aproxime-se de pessoas que também encaram a vida desse jeito! Tire os seus sonhos do freezer! Volte a sonhar! Peça para Deus coragem e disposição para realização desses sonhos! A Bíblia deixa a dica para você quando diz o seguinte: “Tudo neste mundo tem o seu tempo; cada coisa tem a sua ocasião”.(Eclesiastes 3.1). Organize-se, planeje a sua agenda, inclua a diversão em sua rotina semanal! Com certeza você vai se sentir ainda mais realizado e as pessoas ao seu redor também vão agradecer!

#FICAdica

#CONECTE-SE

APRENDA A DIZER NÃO

Você dedica todo seu tempo ao seu trabalho. As poucas horas dormidas, parecem aumentar o cansaço, os fins de semana passam voando e o relógio virou um inimigo. Está na hora de aprender a dizer não.  Nem sempre a resposta negativa é ruim. Não é agindo além de suas possibilidades, prejudicando sua saúde e o relacionamento com as pessoas mais próximas que você vai chegar a algum lugar. Gostou? Confira no site www.lojainspire.com.br

@yanzaum facebook.com/yan.david.lima

felizcidade.net | 11


Estoure a

BOCA DO BALÃO

na Dispemec!

TODO MUNDO GANHA: Comprando acima de 400 reais, você escolhe um balão e ganha um prêmio exclusivo! Venha estourar o seu!

Estoure a

BOCA DO Promoção válida para os clientes que comprarem na Dispemec nos sábados, durante os meses de agosto e setembro. Siga a Dispemec no Facebook: www.facebook.com/Dispemec

www.dispemec.com.br

Rua Paraibuna, 640 - Tel.: (12) 2139-5822


REFLITA valores para vida

Tempo: sua vida pode ser uma bomba relógio

S

e sua vida parece sem tempo, sem dinheiro ou sem oportunidades, esta matéria é para você. Na verdade, não existe a falta de tempo. Em primeiro plano, existe uma administração errada do tempo. Focar as estratégias para melhorar o tempo ao invés de focar a falta de tempo, pode te fazer feliz com o seu tempo e capaz de realizar o que é importante no momento. É sobre essa noção existencial do tempo que quero meditar com você. Pense: por que corremos contra o tempo, parecendo loucos? Talvez isso se deva ao valor e ao significado que atribuímos ao tempo. Estamos perdidos, desvalorizando o próximo e a nós mesmos. Enlouquecemos, pois, às vezes, valorizamos mais a conquista de espaço do que a conquista do tempo. Infelizmente, o tempo é usado para conquistar as coisas e não para sermos pessoas melhores. Que ignorância a nossa! Afinal, gastaremos todo o nosso tempo para termos dinheiro e depois gastaremos todo ele para recuperarmos a vida. De que vale a pena ganhar coisas, status, vaidade, em troca de saúde, família, paz, alegria e amor, para depois ter que redobrar esforços para reconquistar o perdido? Somos uma sociedade evoluída e poderosa por conta da grande marca de nossos avanços tecnológicos. Um deles é a conquista do espaço sideral. Esse é o grande investimento da propa-

ganda, nos convencer de que precisamos conquistar espaços e coisas afim de que a vida seja importante. Tudo isso traz um sentimento transitório, pois, logo, precisamos de novas coisas. Mas o que realmente é significativo em nossa vida não faz parte da dimensão do espaço, e sim do tempo. Vivemos em busca de coisas que deem sentido à vida e nos esquecemos de quão sagrada é a vida, sagrado é o tempo. Esse é outro olhar para a nossa existência! Qualquer coisa que atente contra a vida deve ser visto como prejuízo, um assalto à nossa felicidade. A maneira como você entende e usa o tempo de que se dispõe, define o tipo de vida que você tem. A cada dia mais pessoas vivem de olho no relógio, lutando para realizar mais coisas, desejosas de mais tempo. E mais tempo para quê? Quando perguntamos a uma pessoa em estágio terminal de vida o que ela faria se tivesse 24 horas a mais para viver, os desejos são simples e poderosos. E não se ouve respostas como trabalhar, comprar, ganhar, discutir, competir, entre outras vontades humanas gananciosas. Olhando para a vida real, é o tempo que mostra a pobreza ou a riqueza existencial do ser humano. Pobre é todo aquele que perde a vida tentando conquistar aquilo que jamais vai desfrutar. Pobre é aquele que busca quantidade e não qualidade. Pobre é quem não conhece o valor das pessoas, mas apenas das coisas. Pobre é quem vive sua vida em projetos mesquinhos e não desfruta da companhia dos demais. É assim que nossa sociedade se

Vivian Cristina Nuñez Salas é business e executive coach, psicóloga e palestrante, analista comportamental pós-graduada em teologia e psicologia transpessoal e mestranda em gestão de pessoas com coaching vivian@coachingalliance.com.br

forma: de pessoas estressadas e infelizes. Temos produzido pessoas pobres de espírito, que só enxergam na vida as conquistas materiais. E quem vive estressado, tramando o mal para outros, remoendo mágoas, tem vivido em pobreza existencial também. É extremamente importante que seja avaliado o valor e o significado que você atribui ao seu tempo. Isso determina sua vida e a dos demais à sua volta. Afinal, a todo tempo multiplicamos comportamentos corretos ou não, moldando um futuro para nossos sucessores na história. Mude hoje para melhorar as motivações do seu tempo de vida. Afinal, você pode estar criando, sem perceber, uma bomba relógio dentro de você mesmo! Não detone a sua história! O tempo ideal para construir seu futuro melhor é o momento do agora! Faça-o valer a pena!

felizcidade.net | 13


FAmÍLIA as relações que importam • Texto Douglas Santos

@douglasjr5

A criança e a internet

A

era da comunicação faz parte do cotidiano dos nossos pequenos! Um estudo diz que por volta de 15% dos internautas têm de 2 a 11 anos de idade. Esse é um número muito grande. Nossas crianças nascem hoje em meio à era digital, em que têm acesso ao planeta em sua tela de computador. Essa interação pode ser positiva ou negativa. Nosso radar deve sempre estar funcionando. Muitos pais acabam presenteando seus pequenos para agradá-los. Alguns não sabem os riscos que um computador com internet pode oferecer. Em outros casos, a jornada de trabalho é tão árdua que seus filhos passam horas a fio navegando pelos mares sombrios e turvos da web. Riscos como pedofilia, Cyberbullyng, pornografia e tantos outros crimes podem deixar marcas difíceis de serem reparadas. A participação dos pais no processo de educação é fundamental para que essa ferramenta seja usada para o crescimento saudável de toda a família. A criança aprende fácil! Use a internet com sabedoria, para colher bons frutos dessa ferramenta poderosa. Comece fazendo isso agora! Existem muitos programas que ajudam os pais a deixarem seus computadores seguros contra sites que envolvam conteúdo para maiores.

14 | felizcidade.net

Abaixo listei algumas sugestões: • Nunca deixe seu filho colocar informações pessoais em sites de relacionamentos: No Facebook, por exemplo, a idade mínima é a partir dos 13 anos (estipulado por lei). • Não deixe seu filho expor a própria agenda. Frases simples como: “amanhã, jogo de futebol às 13h no estádio Martins Pereira. Espero por vocês lá!” Podem atrair pessoas mal intencionadas! Fique alerta! • Acompanhe suas amizades de perto. Tenha sempre consciência de quem está se comunicando com suas crianças. Faça questão de conhecer pessoalmente e fale com os pais se for possível. Lembre-se de sempre deixar o radar ligado. • Oriente para que eles não falem com estranhos. Explique que nem sempre as pessoas são boas, algumas podem mentir para machucar. • Navegue e descubra com seus filhos os melhores sites para a idade deles. Sente com eles e naveguem juntos. Descubra jogos, desenhos para pintar e vídeos de acordo com a idade.

#FICAdica Pais ausentes filhos online

Na era do conhecimento a maioria dos internautas são adolescentes e jovens que têm acesso a todo tipo de informação. Este livro surgiu a partir de experiências junto à crianças, adolescentes e pais, que não têm tempo para estarem conectados junto aos filhos. O autor examina este panorama contemporâneo com profundidade explicando como melhorar o relacionamento com filhos distantes rebeldes e agressivos. Gostou? Disponível no site www.lojainspire.com.br


ESTAR BEM vida em movimento • Texto Felipe Lobo

Atividade física no combate ao estresse Entenda como a atividade física pode ajudar a combater e a controlar esse mal cada vez mais presente em nossas vidas

Q

uem nunca se sentiu estressado que atire a primeira pedra! Nessa rotina caótica que o ser humano está inserido, o estresse é uma realidade cada vez mais constante. Trabalhos extenuantes, estudar cada vez mais para tentar conseguir um emprego, trânsito complicado, violência, globalização, a rapidez com que temos de nos adaptar aos avanços tecnológicos - vivemos em um mundo cada vez mais estressante. Esses, entre outros, são alguns dos motivos que tornam o estresse em uma realidade tão presente nos dias de hoje. Nesse cenário, nosso corpo libera substâncias (adrenalina, catecolaminas, cortisol) que, em excesso, desencadeiam uma série de reações que caracterizam o stress, o qual pode passar por quatro fases: - A fase de alerta, quando produzimos adrenalina e nos enchemos de energia. Podemos sentir tensão ou dor muscular, azia, problemas de pele, irritabilidade sem causa aparente, inquietação e ansiedade. - Quando permanecemos no estresse, surgem novos sintomas: dificuldade com a memória e muito cansaço. - Se continua, o organismo sofre um colapso gradual. Uma soma de dois fatores: perda na qualidade de vida e prejuízos à saúde. - Na fase da exaustão, a pessoa pouco dorme, perde a vontade de trabalhar, estudar, ter momentos de lazer. É nesse momento que podem aparecer doenças graves, como depressão, úlceras, pressão alta, diabetes, enfarte, doenças graves de pele.

Mexa-se para se manter no controle De acordo com pesquisas científicas, a atividade física (sem abusos) é considerada como uma das principais formas de controle e combate ao estresse. As pesquisas indicam que o exercício físico aeróbico (corrida, caminhada, natação), mantido sem interrupção por 30 minutos, é capaz de levar nosso corpo a produzir uma substância chamada beta-endorfina, que dá uma sensação de conforto, prazer, alegria e bem-estar. O exercício físico também ajuda a combater dois problemas bastante atuais da área da saúde mental: a depressão e a ansiedade. Manter a estabilidade emocional também é muito importante. Tente pensar de modo positivo, buscando olhar o lado bom das coisas. Se algo o incomoda, fale sobre o assunto. Se alguém o magoar, converse com a pessoa de modo calmo sobre seus sentimentos. Se focar no que você sente e não no que ela fez de errado, ela não terá como magoá-lo ainda mais. Ser competitivo demais, querer fazer tudo muito rápido e várias coisas ao mesmo tempo gera estresse. Puxe o freio de mão, vá mais devagar, busque fazer coisas de que você realmente gosta e, assim, sinta o prazer em cada atividade enquanto está envolvido nela. Lembre-se: aprenda a aceitar suas limitações e sofra menos!

felizcidade.net | 15


Capa

A decisão de consumir ou não conteúdos violentos está em suas mãos

• Texto Talyta Grandchamp

Sem base para saber o que é certo e errado, parte da chamada “Geração Y & Z” se torna vulnerável à violência midiática

felizcidade.net | 17


CAPA

“a responsabilidade está sobre toda a sociedade, em especial sobre os educadores, os pais”

18 | felizcidade.net


P

arte da minha infância foi assistindo desenhos como: Popeye, Tio patinhas, Tom e Jerry, Pateta. Foram tantos! E passava, ali, horas me divertindo com tudo o que via. Depois de um tempo, passei a me interessar pelos desenhos de super-heróis, como X-Men. Mas, analisando agora – anos mais tarde – é possível perceber que existe uma mensagem subliminar em todos eles. Mascaram um pensamento que pode ser imposto no inconsciente da criança. Veja o exemplo do Popeye: sempre resolvia os problemas depois de comer seu espinafre, dando uma bela de uma surra no “tão forte” Brutos, claro, para salvar Olívia. O motivo era nobre, mas a ação não. Já no Tio Patinhas, outros valores inseridos como a supervalorização do dinheiro. E o Pateta: sempre feito de bobo pelos amigos e pelas situações. Seria uma forma de bullying? No X-men, além de serem “anormais”, os personagens eram pessoas revoltadas, cheias de mágoas que lutavam contra a própria identidade e, para não ferir quem gostariam, colocavam toda sua fúria na justiça e defesa como válvula de escape. Se olharmos dessa forma crítica, tudo o que consumimos da mídia, seja TV, internet, cinema, desenhos, tudo pode trazer uma mensagem diferente, com influências diferentes. Cabe a você o controle em assistir ou não. Em reproduzir cenas de violência para a realidade, ou não. Recentemente toda a mídia divulgou a atitude absurda do jovem James Holmes que, vestido de Curinga (inimigo de Batman), matou 12 pessoas e feriu outras 58 durante

a exibição do filme “Batman – O Cavaleiro das trevas ressurge” na cidade de Aurora – Colorado nos Estados Unidos. O rapaz atirou friamente nas pessoas exatamente no momento em que as cenas do filme eram de tiros. Essa situação fez com que todos refletissem o que aconteceu: será que o filme incentivou essa atitude? Ou será apenas uma falha emocional e psíquica isolada? O caso do “atirador do cinema” rendeu muitas matérias em toda a mídia. A psicóloga Marisa Lobo, em seu perfil no Twitter, afirmou que “uma pessoa pode permanecer num surto psicótico por muito tempo” e que, nesse caso, a violência em filmes e jogos de videogame podem ter inspirado o atirador do cinema. Alegou ainda que filmes e videogames violentos podem sim desencadear surtos psicóticos se essa pessoa se identificar com o personagem e fizer dele seu objeto. Longe de nós defendermos a atitude de James Holmes, mas queremos aqui tentar entender porque atitudes como essa, infelizmente, se tornam tão comuns. Esse é apenas um exemplo de quanto a violência produzida na ficção pode interferir na realidade. Claro que não podemos generalizar, mas precisamos entender por que tantos casos, que crescem a cada dia assustadoramente, estão relacionados ao que a mídia produz. Assisti aos desenhos citados anteriormente por toda a minha infância e, nem por isso, me tornei uma pessoa violenta. Mas, então, onde está a resposta para a questão?

A vida moderna e a era tecnológica expõem jovens a mais riscos A soma da vida moderna de pais que trabalham o dia todo para manter o nível econômico desejado com a tecnologia que dispõe de muita informação com fácil acesso às mãos resulta em filhos de pais ausentes e em um caminho secreto pelas redes da web e em suas mentes. O especialista Welington Bega, doutor em psicanálise e saúde mental e criador do “Despertar Programa de Educação Mental”, entende que a responsabilidade está sobre toda a sociedade, em especial sobre os educadores, os pais. “Hoje os meios de comunicação provocam uma reação instantânea no telespectador, no leitor ou no internauta. Muitos dos jovens não sabem lidar com as frustrações causadas por lares destruídos, ausência de pais e mães e acabam em determinados momentos dando expansão a um sentimento de revolta, de ira e raiva. Além da questão da desigualdade social, que continua gritante na maioria das regiões”, pontua o doutor. Todos nós reproduzimos aquilo que aprendemos

quando crianças. Toda influência, informações e conteúdos que recebemos dos pais, familiares e amigos formam nosso caráter. Cerca de 90% das crianças de seis anos usam a TV para assistir desenhos, muitas vezes como substitutos dos pais ausentes. Esse consumo de mídia só tende a crescer, conforme a criança entende que esses são os únicos meios de se obter “respostas e companhia”. Isso gera lixos psicológicos, que podem provocar sentimentos aprisionadores e ruins. Dessa forma, a pessoa se torna frustrada, angustiada, traumatizada. Vive com mágoas, revolta, humilhação, pela falta de afeto que faz parte do passado e não consegue apagar do presente. “O jeito é buscar o autoconhecimento (quem somos, o que nos traz alegria, o que queremos, sentimentos que habitam em nós). Só a partir do momento em que aprendemos quem somos, aprendemos também a lidar com nossos traumas e angústias. Assim, você deixa de se sentir um peixe fora d’água”, enfatiza ele.

felizcidade.net | 19


CAPA

Como se proteger?

Muitos defendem a ideia de bloquear os canais e proibir os filhos de assistir a filmes e a programas de TV violentos e, assim, “resolver o problema”. Realmente é possível bloquear sites de pornografia e de alguns outros segmentos, mas a ferramenta de busca rápida que ajuda muitas vezes em trabalhos escolares, infelizmente também traz materiais indesejáveis, que não são possíveis de bloquear. Proibir de ir ao cinema, de ver determinados filmes pode funcionar em casa, mas será que funciona na casa do coleguinha? Talvez, então, a melhor maneira de proteção esteja na educação, para que a criança cresça sabendo que tem a opção da escolha – e que todas as escolhas geram resultados positivos ou negativos. Para o doutor em psicanálise, os pais são a principal ferramenta nesse combate. É preciso ensinar desde cedo que somos frutos do que escolhemos consumir. O carinho, a atenção e o amor fazem parte dessa tarefa da educação, não basta apenas uma boa escola. Os filhos precisam do colo de pai e mãe, do momento de conversa em saber o que é certo e errado. “É comum presenciarmos cenas de famílias almoçando em restaurantes: o filho com uniforme de uma boa escola, os pais bem vestidos. O que deveria ser um momento familiar torna-se um momento de silêncio absoluto, sem qualquer diálogo, é nesse cenário que as crianças desenvolvem prisões internas que podem ser desencadeadas com a violência consumida. Se os pais não assumirem o papel de educadores, que cabe a eles e não às escolas, para ensinar aos filhos, o mundo faz isso. E, na maioria das vezes, da pior forma possível”, ressalta o especialista.

Diferença entre realidade e ficção

Explicar à criança o que é realidade e ficção é um bom começo. Por exemplo, os desenhos animados de super-heróis trazem para a criança a ideia de que o personagem é uma pessoa como ela e que é possível resolver as coisas com as próprias forças. Isso pode gerar o desejo de ser aquele personagem e, dessa forma, a criança se torna mais agressiva e entende que para conseguir o que quer basta ser explosivo. Se houver diálogo e presença dos pais ao lado dos filhos, esse tipo de situação dificilmente acontecerá. “É importante sentar ao lado, explicar que aquilo que o personagem fez, suas atitudes e decisões levam a resultados negativos no fim do filme ou desenho. Mostre que há uma escolha, essa escolha cabe a cada um de nós”, ressalta o psicanalista. O que mais vemos na TV são personagens do mal, mas que podem representar na vida dos jovens o que não receberam em casa. A melhor forma de prevenir que as crianças de hoje se transformem em pessoas violentas é explicar, conversar, dar carinho. Se existir essa confiança do filho com pais, as escolhas dificilmente serão por conteúdos que podem trazer pensamentos negativos, e, sim, por aqueles que possam ser positivos à vida dos jovens e não que deteriorem seu emocional.

20 | felizcidade.net

Vida real

É importante ressaltar que não apenas a ficção traz um prato cheio de violência para dentro de nossas casas. Os noticiários mostram os crescentes assassinatos, a banalização da vida humana todos os dias. O combate a essa violência também está nas mãos de quem governa o país, está nas mãos dos adultos. O Brasil proibiu a venda de armas de brinquedos para não incentivar a violência, mas em 2001, vendeu US$ 5,8 milhões em bombas de fragmentação e incendiárias para o ditador do Zimbábue, Roberto Mugabe. Cada uma delas pode espalhar, ao ser detonada, até 120 mil esferas de aço por uma área equivalente a sete campos de futebol, matando indiscriminadamente combatentes e civis. Na lista de compradores das empresas brasileiras de armamento, já estiveram Muammar Khadafi e Saddam Hussein. Em 2011, cartuchos de bombas de gás lacrimogêneo fabricados no Brasil foram usados pela polícia turca em campos de refugiados sírios. Esse exemplo mostra a contrapartida dos pensamentos de uma sociedade. Para educar a nova geração é preciso ter também argumentos concretos nas mãos, que fortaleçam a importância da vida.


CABIDE do seu estilo • Texto Paula Talmelli

Moda colorida Laranja: a cor da Primavera/Verão

A

cor laranja chega para brilhar nesta estação! É uma cor viva e forte que ilumina qualquer produção. São vários tons que recebem diversos nomes: pêssego, damasco, coral, lagosta, ou seja, tem laranja para todas! E todas nós podemos usar laranja? Sim! Mas, claro, com alguns cuidados. O tom da pele define se o laranja combina mais com você ou não. As peles mais quentes combinam com o laranja (cor quente), e as mais frias combinam com o pink (cor fria). Você pode descobrir isso através de uma Análise de Cores, um tipo de consultoria de moda que define seu tom de pele e as melhores cores de roupa, cabelo e maquiagem. Então, se você tem pele quente, pode usar o laranja à vontade! Principalmente em peças da cintura pra cima: camisas, blusas, colares, brincos e lenços, pois elas realçam seu tom, dando uma aparência mais viva ao seu rosto. E se você tem a pele fria, não se preocupe! Pode usar laranja também, mas da cintura para baixo, em calças, saias e sapatos, onde não há contraste direto com o seu rosto e colo - partes do corpo que definem o tom da pele. Você pode combinar o laranja com peças neutras, como branco, preto, bege e jeans, ou pode compor um look mais moderno e usar com outra cor forte, como azul bic e pink.

Algumas dicas: laranja laranja laranja

+ + +

Colar laranja/coral

= = =

dourado branco cinza

=

chic frescor sofisticação

ilumina o rosto e dá um up no look

Chinelos/sandálias laranja

=

despojado

Se você é do estilo mais clássico, pode começar aplicando o laranja em apenas um acessório. Essa técnica se chama “acento”. Você combina peças de tons neutros e acentua um detalhe com uma cor de destaque. Um cinto, um colar, uma pulseira, uma bolsa ou um lenço, por exemplo. Mas cuidado! Use um acento por vez. Não faça combinações entre os acentos, como cinto e sapato laranja, ou pulseira, colar e brinco laranja. Não se usa mais este estilo de conjuntinho. Os conjuntos do momento são os de roupa - camisa leve com calça, blazer com bermuda, são bons exemplos. Eles criam o look monocromático e são ótimos para alongar e dar a impressão de sermos mais altas. Mas aqui tem outro ponto de atenção: se você tem o quadril e ombros largos, opte por um look monocromático de cor escura, senão você vai ter o efeito contrário.

22 | felizcidade.net

#CONECTE-SE

www.glammais.com.br facebook.com/paula.t.dias


VOLUME no tom da conversa • Texto Lucas Anacleto

Música como um oceano

A

música tem o poder de entrar onde as palavras sozinhas não entram, já ouvia isso quando criança. E realmente é assim. Existe música para tudo: quando estamos alegres, tristes, tranquilos em uma praia ou no alvoroço de uma festa. Não importando o estilo ou gênero musical, pois cada um tem o seu preferido – tanto quem ouve como quem toca um instrumento. Porém, quando se fala de instrumentistas, a música exige excelência independentemente do estilo musical! Eu tinha doze anos de idade quando me interessei pela música e comecei com o cavaquinho. Comecei a fazer aula no bairro mesmo e, como uma boa criança curiosa, em pouco tempo peguei o violão do meu pai e arrisquei alguns acordes. Foi um fiasco (risos), mas não desisti e passei a me divertir com o violão, mesmo tocando em uma corda só (risos). Mas foi meu pai que me ensinou os primeiros acordes no violão. Sou grato até hoje por ter acreditado que aquilo não era só mais uma brincadeira de criança. Depois disso, comecei a andar com minhas próprias pernas na música. Com poucos acordes bem feitos nas pontas dos dedos, já entrei na banda da igreja e foi lá que eu aprendi muita coisa. Ficava prestando atenção nas mãos dos mais experientes para aprender a fazer aqueles acordes que eram impossíveis de se fazer pra mim. Mas não desisti. Chegava em casa e ficava treinando o dia todo. Cresci assim: vendo DVDs, perguntando muito, sempre tocando com gente melhor para poder sugar mais. Até que um ou outro tentava me ensinar o porquê de

cada acorde para que eu entendesse o que estava fazendo. Era a teoria musical. E é nesse ponto que eu queria chegar. Me acostumei a “tirar as músicas de ouvido”. Afinal, não me importava em entender o que fazia. Se já estava tocando a música, era o suficiente. Mas, depois de alguns anos de música, percebi que aquilo já não era o bastante. Lendo o livro Um Mês Para Viver (Kerry e Chris Shook, Mundo Cristão), me deparei com uma metáfora que fez muito sentido e eu queria usar a mesma para fazer um comparativo com a música. Imagine um oceano à sua frente: lindo, amplo, enorme. Caminhamos na areia em direção a esse tão grande oceano. Então, molhamos nossos pés naquela onda cheia de areia. Bastam mais alguns passos e a água já bate em nossas canelas. E, como criança, nos acomodamos ali e ficamos brincando com aquela água, misturada com areia e sujeira. Logo nos esquecemos da imensidão e da grandiosidade do mar. Com a música é a mesma coisa. Se já sabemos tocar aquelas músicas de que gostamos, o suficiente pra se divertir numa rodinha de amigos ou se distrair em uma tarde preguiçosa de domingo, ali ficamos e não nos esforçamos em aprender mais. Tudo depende da profundidade do oceano que queremos encarar. A música é como um oceano, sempre há mais para se descobrir. Isso independe do gênero musical, tem a ver com excelência. É assim com qualquer coisa que se possa fazer. Se você tem a oportunidade de estudar, estude. Não se acomode com o bom. Busque sempre o melhor que puder. Acredite: um dia isso fará muita diferença.

Uma banda australiana que me influencia há muito tempo é a “Hillsong United” confira nos links abaixo. facebook.com/lucas.anacleto.56

#FICAdica

#CONECTE-SE

@hillsongunited hillsongunited.com facebook.com/hillsongunited youtube.com/hillsongunitedtv

felizcidade.net | 23


ETC notícias de bolso

9º Festival de Cordas da Mantiqueira Na próxima semana, São Francisco Xavier, vai ser o palco para o encontro de vários estilos musicais como o erudito, contemporâneo e o caipira, sempre com destaque para os instrumentos de corda. Este ano o evento traz para o vilarejo representantes de destaque da música instrumental brasileira como Victor Garbelotto, vencedor do prêmio da APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) e Ricardo Herz, que ganhou o prêmio Visa de Música Brasileira.  Ao todo serão 10 shows, sempre com uma “jam sessions” no final de cada noite. “Depois de cada show, os dois músicos que se apresentaram se reúnem para um improviso”, disse Patrícia.  Quer saber mais? Ligue para (12) 3926 1406 ou acesse http://www.portalsfx.com.br

Poluição no ar Nessa semana a Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), divulgou relatório que traz dados alarmantes. Em 2011, foram lançadas mais de 31 mil toneladas de gases poluentes na região do Vale do Paraíba e Litoral Norte. Ambientalistas afirmam que a geografia da região é um dos motivos para que a poluição seja ainda mais acentuada. Além disso, concentrar a frota de caminhões mais envelhecida que circula na via Dutra ajuda na emissão dos poluentes. Nossa saúde é quem paga o preço. Esses gases em excesso causam mal estar, dor de cabeça, problemas respiratórios e câncer de pulmão. De acordo com a Secretaria de Saúde, durante a estiagem de inverno, o número de atendimentos a pessoas com problemas respiratórios aumenta em 25%.  Dados: a frota da região soma 653.308 veículos | são 208.366 movidos à gasolina | 18.602 a etanol | 197.286 flex | Principais poluentes: monóxido de carbono (17.289 t) | óxidos de nitrogênio (9.860 t) | hidrocarbonetos totais (3.313 t).

#LIGEIRINHAS 412 vagas para cursos

O Via Rápida Emprego, programa de capacitação profissional do governo estadual, está com oito cursos gratuitos abertos em São José dos Campos e Taubaté. São 236 vagas para São José em diversos cursos como eletricista instalador, formação em telemarketing e outros. Taubaté oferece 176 vagas divididas nos cursos de caldeiraria básica, informática básica e outros. Se liga aí, site www.viarapida.sp.gov.br

Jogos Paralímpicos

O nadador Daniel Dias (principal atleta do Brasil nos Jogos Paralímpicos, e representante de Bragança Paulista) conquistou sua primeira medalha de ouro nesta quinta-feira, nos 50 metros nado livre. O nadador venceu com folga e quebrou o recorde mundial da prova de 32.05s. Na última Paraolimpíada, ele trouxe nove medalhas para o Brasil. 24 | felizcidade.net

Cultura para as crianças

Durante o mês de setembro, o SESC Taubaté apresenta peças teatrais de clássicos da literatura com a Cia Arueiras. O repertório convida o público a interagir com os atores e criar novas adaptações para as histórias clássicas da literatura infantil. Os espetáculos acontecem aos domingos, com entrada gratuita e recomendação etária livre. Ficou interessado? Ligue para 3634-4000 ou acesse http://www.sescsp.org.br

Samsung e Windows X Aplle

A Samsung resolveu apostar em novos dispositivos baseados no Windows, da Microsoft, para se manter na briga com a Apple no mercado dos aparelhos móveis. A companhia sul-coreana anunciou sua linha de produtos ATIV, entre eles um tablet de 10,1 polegadas com o sistema Windows RT e um smartphone de 4,8 polegadas rodando o sistema Windows Phone 8. Os novos produtos ainda não tem datas para lançamento no Brasil.

O filme polêmio de “Didi”

Depois da pressão das críticas tanto evangélicas quanto católicas sobre o filme “O segundo filho de Deus”, Renato Aragão divulgou em seu blog que desistiu do nome do filme, que passará a ser “O segredo da Luz”. De acordo com o comediante o roteiro já pronto não coloca em momento algum o personagem como Jesus. A Sony Pictures recusou apoio ao projeto.


CONTEÚDO amplie seu conhecimento • Texto Talyta Grandchamp • Fotos Mariana Abrahão

Programa traz um outro olhar sobre a vida Mais que discutir um assunto, o “Viva com Propósitos” sugere uma pausa no seu ritmo alucinado para a reflexão de valores

C

orreria. Essa é uma boa palavra para explicar nosso dia a dia. Todos acordam correndo, correm com seus filhos para escola, correm para o trabalho, correm para reunião, correm para o almoço, correm para pegar as crianças e voltar para casa e para os praticantes de esporte, correm para manter o corpo no ritmo. Ufa! Ficou cansado? Pois é assim que vivemos hoje: em um ritmo alucinante sem tempo, muitas vezes, para refletir sobre a vida. Nesse ritmo foi repaginado o programa “Viva com Propósitos”, criado há três anos, exibido no canal 10 da NET (TV por assinatura). A equipe não teve muito tempo para fazer todas as mudanças, foram apenas dois meses para dar uma nova “cara” ao cenário, criado em duas semanas pelo cenógrafo Oliver Oliveira, com referências mais modernas e uso da iluminação diversificada. “Foi um desafio, em pouco tempo fazer um novo programa, sem que perdesse a essencia, mantendo a audiência já fixa do programa e atraindo novas pessoas. Os quadros ganharam uma nova roupagem, todas as vinhetas foram renovadas, além da identidade visual que sofreu mudanças para ficar mais moderna”, conta o diretor geral, Erich Prates. Mas esse não é o único desafio do programa, a nova etapa quer interação total com você que está assistindo em casa, através de mídias on-line. Toda semana além das reapresentações na Net, você pode conferir todo conteúdo na web e dar opiniões, sugestões para que o programa fique cada vez mais com a sua cara. “Trouxemos o desafio para equipe, que se dedicou 100% para que tudo fosse cumprido no prazo e com qualidade. Todo material é feito em HD, visando voltar a apresentação na TV aberta com material de ótima qualidade e também disponibilizá-lo na internet. A ideia do formato multimídia é criar uma via de dois lados, em que oferecemos o conteúdo e recebemos o retorno”, pontua o diretor.

felizcidade.net | 25


CONTEÚDO amplie seu conhecimento

Viva com Propósitos – o programa

Com apresentação de Carlito Paes, em novo formato e novo estúdio, a interação é quem dá o ritmo. Com entrevistados mais variados que de alguma forma, atuam e fazem a diferença na sociedade. O programa possibilita encontrar um tempo, para apenas pensar na vida e em seus valores. Nesse dia a dia corrido, pode ser o momento de tirar um tempinho para sentar com a família e assistir um programa reflexivo. O programa traz a dinâmica com quatro câmeras e uma proposta contextualizada com o que temos atualmente em outras TVs. Em meio a essa interação os novos quadros entram para balancear e acrescentar conteúdo.

Quem faz

Onde assistir Sábado: 17h

Transmitido pela NET Canal 10

com

Reapresentação Domingo: 4h30 | 16h Segunda: 3h30 | 14h | 21h30 Terça: 15h Quarta: 5h30 | 15h Quinta: 13h Sexta: 21h30

Faça parte: envie sugestões de assuntos, conte sua história,

mande fotos para fazer parte da abertura do quadro “Retratos da Vida”. Sentiu vontade de participar dos quadros “Escola de Pais” e “Negócio Fechado”, fale conosco!

#CONECTE-SE 26 | felizcidade.net

@vivapropositos facebook.com/vivapropositos youtube.com/vivapropositos contato@vivacompropositos.com

Apresentação: Carlito Paes Produção: Debora Carvalho| Mariana Abrahão | Graziela Olopes| Welington Bega Câmeras: Graziela Olopes | Lucas Cardoso | Samuel Azeredo | Leandro Lourenço Felipe Cogine Maquiagem: Mariana Abrahão Iluminação: Felipe Cogine Cenografia: Oliver Oliveira Fotografia: Bruno Fraiha Edição: Bruno Amaro | Samuel Azevedo | Gabriel Fernandes | Lucas Cardoso | Kleverton Monteiro Direção: Bruno Amaro Direção Geral: Erich Prates


QUADROS Escola de Pais

Em 12 episódios, feitos em temporadas. Os pais vão para sala de aula e ali voltam a ser alunos. Dessa vez não para aprender português ou matemática, mas sim para aprender a educar os filhos. Uma tarefa tão difícil e, ao mesmo tempo, tão gratificante. A cada programa um pai faz sua pergunta. Dessa forma, os pais que participam da sala de aula e os telespectadores aprendem e discutem os mesmos pensamentos. O professor dessa turma é Douglas Santos. Na próxima temporada você pode fazer parte, você topa esse desafio?

Palavras

Aqui, a cada semana, uma pessoa traz uma frase dita por alguém conhecido, tirada de filmes ou livros. Através dela, uma reflexão é feita com base na realidade. No encerramento, apenas um versículo bíblico para fechar com o assunto discorrido. O quadro é feito em cenários feitos com base nos temas, cenários leves, que transmitem tranquilidade. Além de ter arte de finalização com processo conceitual.

Feminina

Apresentado por Leila Paes o quadro vai fundo na mensagem de reflexão e encorajamento. O cenário está sempre relacionado ao tema, Leila explora a realidade para levar você a entender o que as palavras querem dizer. A linguagem é simples, você sente que a apresentadora está em casa, batendo um papo. As gravações são feitas com movimento dando dinamismo e aproximando você da reflexão. A cada semana uma palavra profunda, que leva você ao foco da dor, mas que o traz de volta com a ferida restaurada.

Retratos da Vida

Neste quadro você tem a oportunidade de conhecer pessoas que tiveram as vidas transformadas. A cada semana uma pessoa comum, como eu e você, conta sua história que é ilustrada por fotos que relacionam as lembranças de bons momentos e também de alguns não tão bons. Mas a partir dessa relação do ser humano com o outro, pode acontecer sua identificação com a história. Proporcionando mudanças em sua vida. O dinamismo das fotos, ilustra a história narrada pela pessoa que passou pela situação, o realismo de cada palavra se aprofunda em quem assiste.

Viva Notícias

Reportagens feitas com nova identidade, com assuntos relevantes que podem ser inseridos na entrevista de estúdio. Levando até a sua casa assuntos atuais e de reflexão. Além claro, da participação da população, através de entrevistas que buscam saber a opinião do povo nas ruas.

Vem aí!

Negócio Fechado

Previsto para iniciar em novembro, o quadro vai funcionar como um “reality show”. Quatro empresários foram selecionados e vão ser acompanhados para mostrar como é possível assumir o desafio de mudar coisas negativas na empresa. A cada programa você vai acompanhar como é a realidade da empresa, suas fragilidades e pontos fortes. Com apresentação de Júlio Florêncio e Wellington Bega, os empresários vão receber e dar sugestões de melhorias. Quer fazer parte desse desafio? felizcidade.net | 27


SOLIDARIEDADE o que vale é a ação • Texto Sérgio Ivo

Trilhar um sonho e conquistar uma profissão Fique por dentro das ações da ABAP

O

projeto “Trilhas da Profissão” foi selecionado dentre 293 projetos sociais dos estados de São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Agora entra na última etapa para receber a chancela e o patrocínio da Petrobrás pelo programa Integração Petrobrás Comunidades. Os alunos serão selecionados por meio de triagem e avaliação socioeconômica para participarem do projeto. Em dois anos, serão realizados 24 cursos com a duração de quatro meses cada. As aulas são ministradas por monitores capacitados e treinados pelos coordenadores de cada área. Ao final do projeto, a expectativa é de que 30% dos participantes apresentem evolução de sua escolaridade e 20% estejam inseridos no mercado de trabalho. O projeto quer transformar o sonho de muitos jovens em realidade: o de conseguir um emprego. Para isso, oferece qualificação profissional e capacita profissionalmente as pessoas das comunidades carentes de São José dos Campos em cursos de auxiliar de cozinha, auxiliar de panificação, confeitaria e auxiliar de cabeleireiro. Além de cuidados com a apresentação pessoal, higiene, manipulação de alimentos e postura profissional, habilidades para lidar com as pessoas, com ética, senso analítico e crítico. Ao final, os alunos saem preparados para o mercado de trabalho com conhecimentos específicos de cada área e, ainda, com noções de ética, direitos humanos, sociais e de cidadania. ABAP – Associação Beneficente de Ajuda ao Próximo Registro de Utilidade Pública Municipal: Lei n° 5.758 de 05 de outubro de 2000. Registro de Utilidade Pública Estadual: Lei nº 13.520 de 29 de abril de 2009. Avenida Deputado Benedito Matarazzo, 8333. Vila Betânia - São José dos Campos/SP. Contato: (12) 3923-1544

De acordo com Sérgio Luiz Ivo, coordenador de Projetos da ABAP, “incentivar a evolução da escolaridade dos participantes, bem como capacitar profissionalmente 360 pessoas na faixa etária de 18 a 29 anos em um ano, é parte do objetivo deste projeto. Um jovem capacitado profissionalmente e posteriormente empregado inicia uma dinâmica profunda e sustentável melhoria na sua qualidade de vida e na de quem esta ao seu redor”, disse.

EM SÃO JOSÉ - O município teve 8.444 admissões e 8.006 desligamentos, segundo dados do Caged (Cadastro Geral de Empregador e Desempregados) do Ministério do Trabalho e Emprego. Desses, o setor de serviços foi um dos setores de atividade que mais contribuiu para isso, registrando saldo de 397 novos postos. De acordo com o coordenador, o Projeto “Trilhas da Profissão” pode ser considerado um investimento significativo em uma das áreas sociais mais importantes para o país. Causando impactos positivos tanto na área educacional, quanto para a geração de renda. “Como consequência, há melhoria da qualidade de vida desse aluno, que, por sua vez, propiciará melhores condições para seus familiares e também para seus descendentes, caso tenha filhos”, pontua. Contribua para a continuidade dos projetos. Banco Bradesco: Agência: 2858-4 Conta Corrente: 19780-7 CNPJ da ABAP 01.372.496/0001-97

#CONECTE-SE

www.abapsjc.org.br facebook.com.br/abapsjc

Depósito Betânia Materiais para Construção

Tel: (12) 3907-6786 e-mail: depositobetania@gmail.com Estrada do Bairrinho, no 1.300 - Santa Hermínia - São José dos Campos-SP felizcidade.net | 29


PASSATEMPO um pouco de cultura, lazer e afins

#LIVRARIA NA ESTRADA Editora Universidade da Família Este livro é pra você que está sempre viajando, com mais de 100 meditações para homens. Criadas por meio da parceira com as organizações The National Coalition for the Protection of Childern and Families (Coalizão Nacional para a Proteção de Filhos e Famílias) e o Ministério de homens da Igreja do Nazareno Internacional. Os autores dos artigos são renomados homens da fé de diversas organizações cristãs.  Gostou? Disponível no site www.lojainspire.com.br

O TESOURO DA TARTANINA Editora Universidade da Família Escrito por psicólogas clínicas, com o intuito de auxiliar educadores, terapeutas, profissionais da saúde e da assistência social. Além de voluntários para prevenir casos de bullying em ambientes escolares, sociais e familiares. Venha descobrir um grande “tesouro” nas páginas deste belo instrumento em favor da amizade e do respeito ao ser humano. A educação e a amizade como solução para a agressividade. Um livro a serviço da proteção e prevenção contra o bullying infanto-juvenil. Gostou? Disponível no site www.lojainspire.com.br

#CINEMA

O espetacular homem aranha O estudante rejeitado por seus colegas e abandonado por seus pais ainda criança é criado por seu Tio Ben (Martin Sheen) e pela Tia May (Sally Field). Como muitos adolescentes, Peter tenta descobrir quem ele é e como se tornou a pessoa que é hoje. A partir dessa busca e da desobediência do menino Peter Parker (Andrew Garfield) toda trama se desenrola. Junto com Gwen Stacy (Emma Stone) eles lidam com amor, compromissos e segredos. Procurando por respostas e uma conexão, Peter comete um erro que o coloca em rota de colisão com o alter-ego do Dr. Connors, O Lagarto. Como Homem-Aranha, Peter tem que tomar decisões que podem alterar vidas, para usar seus poderes e moldar seu destino de se tornar um herói.

Os mercenários 2 Um filme bem violento, que trata de vingança do início ao fim. Os mercenários são contratados para capturar um perigoso contrabandista de plutônio (Van Damme). Mas, algo dá errado e um deles é brutalmente assassinado. Barney Ross (Stallone) e seus homens prometem vingança. Sylvester Stallone lidera o maior e mais famoso grupo de mercenários do cinema. Tudo se complica mais ainda quando a filha de Tool resolve fazer justiça com as próprias mãos e acaba capturada. Jean-Claude Van Damme e Chuck Norris se unem a esse super time ao lado de Jason Statham, Bruce Willis, Jet Li, Dolph Lundgren e Arnold Schwarzenegger nesta missão cheia de ação.

#Sessão nostALGIA O fazendeiro e Deus (2006) Um filme inspirador que conta a história de um fazendeiro que se mudou para a África do Sul com a família. A esposa passa dias pedindo a Deus pelo marido, que não acredita em nada da Bíblia. Depois de sofrer uma série de perdas que julga ser incapaz de superar, com amizades insólitas e intervenção divina providencial, ele descobre o verdadeiro propósito da sua vida e uma crença inabalável no poder da fé. Uma história de vida comovente de um homem que, assim como suas batatas, desenvolve as raízes da fé, que só se tornam visíveis quando chega a hora da colheita. 30 | felizcidade.net

FILME

A prova de fogo (2009) Você pode ler em apenas um dia. A bela história do bombeiro exemplar Caleb, com o casamento por um fio, mostra que apenas a atitude é capaz de mudar o futuro. Depois de aceitar um desafio proposto por seu pai a fim de salvar o seu casamento, Caleb faz um propósito e em 40 dias transforma a vida dele e da esposa. Apenas o amar acima de todos os “defeitos humanos” e a atitude de amor resulta na restauração de um relacionamento, que pode ser de casal, de amigos, de irmãos.

LIVRO


felizcidade.net | 31


ANUNCIANTES

32 | felizcidade.net


felizcidade.net | 33


Pense bem pra viver melhor

DEUS SE IMPORTA QUANDO SOFREMOS?

N

o último mês, um grupo de sete homens formado por pastores e empresários de nossa cidade, chegou de uma viagem humanitária ao Haiti. Esta foi a 12ª missão liderada pela PIB em SJC àquele país, que na verdade, é o mais pobre das Américas. A pobreza e miséria encontradas ali são indescritíveis, onde não é incomum mães oferecem bolo de barro para enganar a fome de seus filhos. Vi pelas fotos e filmagens um país abandonado; não parece que o terremoto aconteceu há 2 anos atrás. Não existe petróleo, gás, minérios, apenas gente pobre e miserável. As forças na ONU estão lá, lideradas pelo Brasil, e são uma das poucas lembranças para aquele povo de que existe um mundo fora daquela parte da ilha caribenha. E uma coisa é verdade: se esses soldados não conseguirem fazer muito pelos haitianos, tenho certeza de que os mais sensíveis estão aprendendo muito e retornarão à suas famílias como pessoas mais humanas e dispostas a servir melhor os brasileiros. Se não bastasse tantos problemas e sofrimentos, na semana passada o furacão Isaac bateu em cheio o sul da capital, Porto Príncipe, e devastou os barracos do bairro mais pobre da capital, Cité Soleil. Deste país ouvi de meus amigos uma história da qual confesso tive dificuldades em acreditar. Na região centro oeste do país existiu um hospital beneficente que atendia pacientes HIV positivo. Neste hospital, havia problemas com a segurança, pois pessoas não contaminadas com o vírus HIV frequentemente invadiam a área em busca de seringas contaminadas para se auto infectarem, na esperança de serem internados e receberem algo para comer! O que é isso? É melhor morrer de AIDS do que de fome? Fico imaginando que muitos, ao ouvirem notícias como essas, ficam pensando sobre onde Deus está nessas horas. Qual é a resposta de Deus diante do dilema do sofrimento humano no Haiti, no Brasil? Você já ficou chateado com Deus diante destes fatos? Ou até mesmo decep-

34 | felizcidade.net

cionado? Será que Ele não se importa com as vítimas de violência urbana, pedofilia, tsunamis, violência doméstica, terremotos, fome, pobreza, miséria, tragédias sociais e naturais? Eu não acredito que Deus envia tragédias ao mundo para suscitar a solidariedade humana, mas também não acredito que Ele nos deseja alheios e ignorantes a estas realidades do mundo. Deus se importa tanto com o sofrimento dos homens, que chamou os cristãos para serem resposta de misericórdia aos que sofrem diariamente pelo mundo. Através da fé cristã, encontraremos um Deus que se compadece da raça humana e dela se torna parte, inicialmente através do menino Deus e depois do servo sofredor. No Evangelho de João, encontramos o relato do Deus que se faz gente, que se torna como eu e você, suscetível às mesmas fraquezas, paixões, dores, prazeres, alegrias e sofrimento. O Deus Emanuel, o Cristo presente no sofrimento humano, não tem sido o suficiente para os cristãos, verdade é que o sofrimento é uma constante na vida do ser humano; sofremos ao nascer, sofremos ao morrer, sofremos porque amamos, sofremos porque não somos amados, sofremos porque temos dores, sofremos porque os outros sofrem, enfim, sofremos sempre, e sempre teremos motivos para sofrer. Mas o sofrimento pode ser transformado em uma oportunidade, e você é parte da solução. A vida não é apenas sobre você, é sobre os outros. Você foi feito com um propósito que precede você. No Evangelho de Jesus Cristo, segundo João 11.33-35: “Jesus viu Maria chorando e viu as pessoas que estavam com ela chorando também. Então ficou muito comovido e aflito e perguntou: — Onde foi que vocês o sepultaram? — Venha ver, senhor! — responderam. Jesus chorou.” Neste trecho do evangelho de João, vemos que o próprio Deus-homem se agita, se perturba com o sofrimento e chora! O que mais me impressiona, contudo, não é que um Deus tenha o poder divino para curar, ainda que limitado por estar em uma

Carlito Paes Pastor Sênior da Primeira Igreja Batista em São José dos Campos/SP facebook.com/carlitopaesoficial @carlitopaes

estrutura e essência humana, mas é que tenha o poder humano de se compadecer e chorar. O poder de ressuscitar, muitos de nós ainda não temos, mas o de se perturbar e chorar, este nós temos e podemos usá-lo: agora mesmo, se for este o caso. Jesus não nega nem o seu próprio sofrimento, quanto menos o do ser humano; por isso, se doer, chore. O sofrimento não é um privilégio humano, é uma permissão divina. É também um certificado de humanidade, um dos momentos em que o homem é mais humano e mais sensível. Deus não fecha os olhos para o sofrimento humano, antes, entra na História e intervém nela, sofre junto, para que também possa ser o consolo e a cura dessa dor. Jesus não se compromete a evitar que o ser humano sofra, isso seria nos privar de nossa própria humanidade, porém, se compromete a ser o bálsamo e o alívio, a redenção e a cura. Não nos livra da noite escura, mas nos dá uma nova manhã, clara e radiante a cada dia. Se você está chorando pelo luto de alguém especial, ou ainda chora porque no último feriado de finados foi o tempo de relembrar seus queridos que partiram este ano, então chore, e convide Jesus para chorar com você e enxugar suas lágrimas. Creia que Ele se importa. O Salmo 56.8 diz: “Registra, tu mesmo, o meu lamento; recolhe as minhas lágrimas em teu vaso.” Não podemos evitar a dor das pessoas do mundo, mas podemos ir ao encontro da dor das pessoas com amor, compaixão e solidariedade. Essa é uma decisão que apenas compete a cada um de nós! Pensei bem nisto!



revista_78