Issuu on Google+

revista

Cibernética T

e

c

l

a

n

d

o

p

a

Ano 2 | Edição 6

r

a

a

m

u

d

a

Amor & Pátria ACTIVISTAS CÍVICOS:

Adolfo Campos & Rosa Mendes contraiem matrimônio este mês

15 FEVEREIRO 2014 14

n

ç

a


revista

Cibernética T

e

c

l

a

n

d

o

p

a

A REVISTA CIBERNÉTICA é uma publicação electrónica de acesso e distribuição grátis, lançada na internet aos 15 de Janeiro de 2012 a partir da capital da Namíbia, Windhoek. Ela surge como contributo na diversificação de plataformas cibernéticas de informação, debates, educação e entretenimento no seio da comunidade de expressão da língua portuguesa com interesses em assuntos concernentes a Angola. É uma revista mensal, publicada normalmente nos dias 15 de cada mês. *** DIRECTOR & EDITOR: Pedrowski Teca GRANDE REPÓRTER: Vaga COLABORADORES: Maurílio Luiele Marlene Chiengo Domingas Zua Matamba PUBLICIDADE & MARKETING: Vaga PAGINAÇÃO & DESIGN: Revista Cibernética DISTRIBUIÇÃO: Vicente Paxtomás (Johannesburg, África do Sul) CONTACTOS: revistacibernetica@gmail.com © COPYRIGHT 2014 Revista Cibernética PROPRIEDADE: Pedrowski Teca AS OPINIÕES EXPRESSAS PELOS COLABORADORES, ENTREVISTADOS E COLUNISTAS NESTA PUBLICAÇÃO NÃO ENGAJAM A REVISTA CIBERNÉTICA.

revistacibernética

r

a

a

m

u

d

a

n

ç

a


14.FEV.2014 Teclando para a mudança

revistacibernĂŠtica


05

Carta do Director Neste mês de Fevereiro, a Revista Cibernética é publicada exactamente no Dia dos Namorados... talvés esta seja uma das únicas ocasiões quando as pessoas distraiem-se um pouco das “malambas” da vida e focalizam-se em “assuntos do coração”. Não é certo dizer que, desde a publicação da nossa última edição, nada de positivo aconteceu no País mas a desgovernação em Angola atingiu níveis desmedidos, onde até a própria lei é desrespeitada e pisoteada por entidades que deviam dar exemplo no cumprimento da mesma. Refiro-me aos constantes desalomentos forçados e demolições ilegais das casas das nossas populações. Estou a falar das inúmeras violações da liberdade de imprensa e de informação, principalmente dos jornalistas e activistas cívicos. Estou a abordar sobre o desrespeito, até físico, de opositores políticos, e porque não mencionar também as perseguições e espancamentos de indefesos mas honestos vendores ambulantes? Estou a falar dos actos desumanos que continuamente violam os direitos dos Angolanos e tiram-nos a honra, o orgulho, a liberdade e dignidade de sermos considerados humanos. Quê País é esse onde o diferente é tido e achado como inimigo? Quê País seria esse se todos pensássemos iguais? As injustiças e violações de direitos hmanos definem o caráter de quem desgoverna este País e que com imposições define à seu critério e vontade o que deve ser tido e achado como “patriota”. A história se encarregará a julgar cada um segundo os seus actos, e queira ela que as consequências das acções de uns não se alastrem para seus escolhidos sucessores, porque o que se está a criar, com esta dominação à mão de ferro, é uma receita e mistura perfeita embrionária de gradualmente crescente nível de insatisfação, cujo resultado ninguém queira testemunhar ou vivenciar. A boa governação rege-se por acolhimento e execução de actos de consenso e justiça, porque o contrário é imposição, igoísmo e autoritarismo que estão longe de serem as qualidades de um “patriota”. Assim sendo, deixo para reflexão as palavras de um ex-Presidente Americano, Theodore Roosevelt: “Patriotismo significa defender o País. Não significa defender o presidente ou um outro oficial público, salvo em casos em que ele ou ela esteja a defender o País. É patriótico apoiar ele ou ela quando eficientemente serve o País. É não patriótico não opor-se à ele ou ela, exactamente no ponto de ineficiência ou quando falha nas suas obrigações em prol do País. Em todo o caso, não é patriótico quando não se diz a verdade, seja ela acerca do presidente ou qualquer outra pessoa”.

Pedrowski Teca, Director

revistacibernética


Tópicos Especial S. Valentim

Notícias

Em Foco

08

Todos Os Dias São: ‘Dia Dos Namorados’

16

MCK lança preservativos BOM PÉRU

18

Neste mês do Amor, a Revista Cibernética con-

O rapper MCK lançará uma marca de preser-

Eles são um dos jovens activistas cívicos Ango-

vidou a jovem escritora Rosie Álves que, com as

vativos denominado “BOM PÉRU - Proibido fazer

lanos mais dinâmicos e influentes da actuali-

suas narrativas eróticas, concretizou a secção

sem isso”, no Domingo, 16 de Fevereiro de 2014.

dade. Têm um pequeno percurso de referência

“Especial São Valentim” desta edição do Dia

O evento que está previsto parar às 18 horas do

na sociedade civil onde destacaram-se pela

dos Namorados.

mesmo dia, terá lugar no Elinga Teatro.

coragem e determinação em defesa dos sem

Jovens activistas cívicos, Adolfo & Rosa, casam-se neste mês do Amor

vozes.

revistacibernética


07

Educação

Análise

Saúde

24

28

32

Ministério vai distribuir mais de 40 milhões de manuais

Patriotismo, cultura paterna de quem governa

Dicas para evitar problemas de saúde ao usar o computador

Quarenta e três milhões setecentos e noventa

Neste artigo, o acadêmico Mário Lunga abor-

Muitas pessoas passam várias horas na frente

mil e duzentos manuais escolares serão distribuí-

da profundae«mente acerca do conceito de

do computador e esta situação pode, mais

dos em todo país para o próximo ano lectivo,

Patriotismo, exemplificando casos do contexto

cedo ou mais tarde, resultar em problemas de

cuja abertura oficial foi prevista para o dia cinco

do Continente Africano. Recomenda-se a leitu-

saúde. Para ajudar a evitar estes males, a revista

de Fevereiro.

ra deste importante artigo aos nossos leitores.

Cibernética publicou as 10 dicas sobre postura a respeito do correcto uso do computador.

revistacibernética


ESPECIAL SÃO VALENTIM

Rosie Álves Sou uma romântica incurável. Escrevo sobre amor, mas não consigo ver nada de romântico no dia dos namorados. Apetece-me fugir quando só vejo corações por todos os lados, corações esses que, na sua maioria, não significam o que deveriam significar. Não quer dizer que não deve haver um dia especial para homenagear os namorados. Deve sim! Mas é exactamente isso, depender de datas especiais para comemorar... Esquecemo-nos da data de aniversário de namoro, mas lembramos do dia dos namorados por ser uma data global. Até parece que tenho algo contra o amor, né? Nada disso Eu adoro o Amor! Até sou uma consequência do amor. E o adoro em todas as suas formas. Vou explicar: Às vezes, as pessoas são muito esquecidas ao ponto de necessitarem que lhes lembrem de certas coisas... <<mostrar amor pelo(a) parceiro(a)>>, por exemplo. Devemos namorar os nossos parceiros todos os dias; namorar com as palavras, com pensamentos, ações, com a música... Ai que já estou a lembrar-me de uma canção que ouço sempre as doze horas na Rádio Luanda, não sei quem canta, se calhar André Mingas ou algum bom can-

revistacibernética

Todos Os Dias São: ‘Dia Dos Namorados’


09 tor que já morreu. Mas é algo assim: “Mandei-lhe uma carta, em papel perfumado, mas ela, disse, NÃO.” Perdão. Desviei-me do assunto. Estava então eu a dizer que todos adoramos namorar mas não devemos ter dias marcados para isso. Na verdade não devemos ter dias marcados para nada relativo a dar amor. Não precisamos de dias, ditos especiais, para nos lembrarmos do fundamental, do essencial da vida. Não precisamos de um dia para mostrar amor em meio de declarações que talvez nunca foram feitas em dias normais. - Quando é amor, é involuntário mostrar. - Não necessitamos que nos digam que precisamos Gostar ou Amar alguém. Desculpem mas isso é confuso, isto dos dias. Somos seres vivos que vivemos, dependemos e ansiamos por Amor e ele não tem hora, dia ou mês para aparecer ou para ser comemorado ou lembrado. Aparece sempre. Existe sempre. Mas é triste ver que algumas relações tornaramse dependentes do dia 14... Criou-se uma data para lembrar os namorados, não uma data para lembrar que temos de dar Amor ao parceiro(a).

Criou-se uma data para lembrar os namorados, não uma data para lembrar que temos de dar Amor ao parceiro(a).

«Temos de dar»... O dia dos namorados acaba por ser algo forçado, imposto pela sociedade do consumo onde jantar e oferecer algo ao parceiro(a) é sinal de comemoração quando tais coisas deveriam acontecer sempre. Não é à toa que a importação de Chocolate cresce de uma forma considerável no mês de Fevereiro… Comprar uma prenda, dar uma flor, levar a jantar ou num passeio romantico para, muitas vezes, estar a pensar em outra pessoa e não naquela que está mesmo ali. Céptica? Não Apenas realista. Acreditem que a maioria das vezes é mais um «Aparecer» do que um prazer. Por que não celebrar o Amor todos os dias? O Amor constrói-se. O Amor regase. O Amor fala-se, canta-se, dança-se, escrevese, sente-se …. VIVE-SE TODOS OS DIAS. Sem imposições ou regras, sem medo ou razão, sem declarações facilmente copiadas e coladas em um Mural, dar mais valor ao presente dado do que à pessoa que o deu. Sejam genuínos, façam de todos os dias, dias especiais. Sempre que quiserem, as vezes que quiserem. Um beijo da vossa Sweet Cliché.

revistacibernética


revista

Cibernética T

e

c

l

a

n

d

o

p

a

r

a

a

m

u

d

a

n

ç

a

A Revista Cibernética deseja um feliz Dia dos Namorados à todos os seus membros, colaboradores e leitores revistacibernética


Hoje eu quero um orgasmo

11

Rosie Álves “Amor, hoje é São Valentim. Eu pensei numa grande noite de prazer como nunca tivemos antes... Hoje quero deitar maliciosamente sobre a tua cama, puxar-te pela camisola e afogar a tua boca na minha. Quero que me beijes enquanto as tuas mãos aprontam-se para deixar-me totalmente nua. Quero te seduzir, estar insaciável para ti, quero que explores a minha libido, que satisfaças os meus mais profundos desejos. Isso! Rouba o meu seio do sutiã, e arranca a min-

“E o que é que não queres hoje?” - perguntas tu. “Hoje eu não quero rosas. Hoje eu quero um orgasmo!”

ha cueca num único movimento. E com a tua boca, quero que inundes o meu clítoris, quero gemer sem descanso! Quero que me falte o ar. Hoje serei egoísta, quero-te só para mim e por mim. Dá-me todo o teu prazer, deseja-me como nunca! Inteira; sem regras, sem princípios, sem pudor. “E o que é que não queres hoje?” - perguntas, tu. “Hoje eu não quero rosas. Hoje eu quero um orgasmo!”. Leia mais artigos da autora em: www.sweetclichee.blogspot.com

revistacibernética


13

RETROSPECTIVA

Nesta secção, a Revista Cibernética trás os acontecimentos marcantes que ocorreram após a publicação da edição de 15 de Janeiro de 2014. Em tão pouco periodo de tempo, a Polícia Nacional de Angola foi álvo de inúmeras críticas por parte de cidadãos Angolanos e não só, por um simplesmente motivo: ao invés de cumprir a sua função de garante da ordem, segurança e tranquilidade, acusa-se que implanta o contrário na sociedade Angola. Um dos casos mais arrepiantes aconteceu na Província de Malanje onde, segundo relatos, um carro patrulha da Polícia Nacional perseguiu até atropelar mortalmente dois jovens que viajavam sem capacetes numa motorizada. As fotografias indicam que o carro policial subiu por cima da moto e derrubou mortalmente os dois jovens. Consequentemente os populares que testemunharam a cena, vandalizaram o carro da Polícia, queimando-a à cinzas. Dias depois, o Jornal de Angola noticiou que um jovem, que não era sequer familiar das vítimas, foi detido pela Polícia sob a acusação de ter incendiado o carro patrulha. Na cidade capital, Luanda, os governantes locais enveredaram numa caça aos vendedores ambulantes (zungueiros), num decreto desaconselhável que visa “limpar” a imagem de Luanda, sem antes ter criado condições alternativas ou empregos para milhares de Luandenses involvidos na venda ambulante. Nesta senda, a zungueira Carolina Domingos foi inicialmente dada como morta após, segundo relatos, ter sido detida e espancada pela Polícia no Município de Viana, tendo tentanto escapar dos maus tratos, pulando do carro policial, o que resultou na fractura do pescoço e perca de sentido. Dias depois, informações circularam nas redes sociais de que a senhora Carolina Domingas estava viva e que segundo o marido dela, Cipriano Pedro, 1° cabo das Forças Armadas Angolanas, apenas deslocou uma das pernas e neste momento depois de ser prestada os primeiros socorros numa das unidades hospitalar de Viana encontra-se em casa a recuperar da lesão. O mesmo lamentou a atitude da polícia em recusar custear o tratamento da sua esposa. Um dos mais recentes casos de violação da liberdade de expressão aconteceu com o jornalista da Rádio Despertar, Queirós Anastácio Chiluvia, quando, para averiguar informações que obteve sobre o maltrato de detidos pela Polícia no Município do Cacuaco em Luanda, dirigiu-se para um piquete policial local. O jornalista retirou-se do piquete e presenciou do exterior um dos detidos a ser retirado em estado crítico. Reportou então para a rádio o que acabava de presenciar. Chilúvia viria a ser detido de seguida, acusado de crime de Difamação e Calúnia. Foi sumariamente julgado e condenado pelo Tribunal Municipal de Cacuaco, segundo o MISA-Angola, à aproximadamente 1 ano e quinze dias de prisão, “pena suspensa” mais 60 mil Kwanzas.

revistacibernética


RETROSPECTIVA

14

Um dos temas que também mexeu com o País durante as últimas semanas, é a retirada da vida política activa do nacionalista e militante do MPLA, Lopo do Nascimento. A mensagem de despedida deste dirigente do MPLA, aplaudido pela oposição, foi tanto quanto peculiar para os seus camaradas. Lopo do Nascimento apelou a juventude para que com educação e competência, não por afiliações partidárias, começe a tomar controle das directrizes do país, tratando de assuntos sérios e relevantes e não se involvesse em conversas de “infantário”. Para a surpresa dos seus camaradas, Lopo do Nascimento descreveu um exopositor, Mfulumpinga Nlando Vitor, como uma das pessoas que mais o impactuou na Assembleia Nacional, onde entrou em 1980. Dentre outras declarações, o veterano afirmou que os camaradas fizeram o Estado, criaram o Governo mas que falta criarem a Nação. Muitos criticos argumentaram de que, apesar da mensagem exemplar, Lopo do Nascimento aposentou-se na vida política activa acorrentado ao silêncio conivente sobre os segredos da desgraça que inferma os Angolanos, e que durante a sua carreira não foi um bom exemplo à seguir, tendo estado, até ao momento, na ilegalidade de probidade administrativa, sendo deputado e empresário ao mesmo tempo. Desalojamentos forçados Apesar das várias intervenções e apelos, o Governo continua a everedar desalojamentos forçados sem indemnizações condígnas. Desta vez, os moradores da Chicala e Kilombo em Luanda, viram as suas casas demolidas e foram abandonados à sua sorte e ao relento nas imediações do Parque Nacional da Quiçama. Em pleno tempo chuvoso, as imagens do local são lastimáveis, sob o olhar dos governantes que usam das forças da ordem pública para impedirem que jornalistas, activistas cívicos e políticos se aproximem e registem a forma desumana em que aquelas populações estão a serem submetidas. Morreu o nacionalista Uanhenga Xitu O nacionalista, combatente da luta pela independência nacional de Angola e militante MPLA, Agostinho André Mendes de Carvalho, mais conhecido pelo nome literário de Uanhenga Xitu, faleceu aos seus 89 anos de idade, na quinta-feira, 13 de Fevereiro de 2014, em Luanda, por doença. Uanhenga Xitu, também um dos maiores escritores Angolanos, lutou durante o periodo colonial, tendo sido preso, julgado no conhecido Processo dos 50 em 1959 e condenado, pelas então autoridades coloniais portuguesas, a 12 anos de prisão maior, a medidas de segurança de seis meses, a três anos prorrogáveis e a perda de direitos políticos, por 15 anos. Depois da proclamação da Independência Nacional de Angola, em 11 de Novembro de 1975, o nacionalista Mendes de Carvalho exerceu, entre outras, as funções de Ministro da Saúde, de Comissário Provincial de Luanda, de embaixador na Alemanha e de Deputado, pelo MPLA, à Assembleia Nacional.

revistacibernética


revistacibernĂŠtica


NOTÍCIAS

MCK lança preservativos BOM PÉRU “Proibido fazer sem isto” O rapper MCK lançará uma marca de preservativos denominado “BOM PÉRU - Proibido fazer sem isso”, no Domingo, 16 de Fevereiro de 2014. O evento que está previsto parar às 18 horas do mesmo dia, terá lugar no Elinga Teatro. Para o acto, está agendada uma conferência de imprensa onde o músico fará a apresentação oficial da sua marca do contraceptivo masculino. Na sua página do Facebook, MCK apelou ao público a comparecerem no local afim de receberem um pacote grátis dos preservativos BOM PÉRU. “Vá ao Elinga Teatro no dia 16 de Fevereiro e receba o teu kit gratuito da Bom Péru”, disse o rapper.

revistacibernética

16


PR inaugura sede do INE

Luanda - O Presidente da República, José Eduardo dos Santos, orientou hoje, quinta-feira, em Luanda, o acto inaugural do novo edifício sede do Instituto Nacional de Estatística (INE), que acolhe o gabinete de coordenação do Censo Geral da População e Habitação. Ao Chefe de Estado Angolano, após a inauguração do empreendimento, foram dadas explicações sobre a estrutura do edifico, tendo de seguida percorrido algumas áreas que compõem o mesmo. O edifício foi construído de raiz numa área total de 4.987 metros quadrados, localizada na Avenida Ho-Chi-Minh e comporta oito andares, duas caves, sendo uma para parqueamento e outra reservada a grandes operações estatísticas. O espaço foi cedido pelo então Comissariado Provincial de Luanda no dia 20 de Junho de 1990, através do ofício 1125/148/GAB.COM.PROV.ADJET./90, em cumprimento do Despacho Interno do Presidente da República Popular de Angola. A construção do edifício, que apresenta um aspecto arquitectónico moderno e multifuncional, teve a duração de 22 meses e orçou em cinco trilhões,586 milhões, 773 mil e 600 Kwanzas. Como órgão independente, o Instituto Nacional de Estatística foi criado em Fevereiro de 1982. Em Setembro de 1996, o INE passou a ser um instituto público, dotado de personalidade e capacidade jurídica e de autonomia técnica, administrativa e financeira. O INE irá implementar o Censo Geral da População e Habitação, uma das tarefas mais importantes do Executivo angolano para 16 a 31 de Maio de 2014. Fonte: Angop - 6 Fevereiro 2014

revistacibernética


EM FOCO

revistacibernĂŠtica


19

Os jovens Adolfo Campos André e Rosa Mendes dispensam apresentações na arena política Angolana. São referências incontestáveis de activistas cívicos cujas acções influenciaram e continuam a influenciar as directrizes do país. Diante de inúmeras calúnias e difamações que surgiram contra os dois nos últimos anos, neste mês do amor, Adolfo e Rosa darão mais um exemplo para a juventude Angolana, unindo-se em matrimônio no dia 21 de Fevereiro de 2014 em Luanda. Como fruto deste amor, o casal já tem o seu primogênito, o pequeno Rodolfo Mendes André. O noivo é formado na área de Enginharia Mecânica pela Vaal Technology Institute, e a noiva é formada em Marketing e Gestão de Empresas pela UNISA, ambas instituições sul-africanas. A Revista Cibernética deseja felicidades ao casal Adolfo Campos André e Rosa Mendes André. revistacibernética


Rosa Mendes (centro)na companhia de outros jovens activistas cívicos de vários países Africanos durante uma formação em Washington DC, Estados Unidos da América. Fotos na lateral: o casal em Johannesburg, África do Sul. Adolfo Campos com o primeiro filho do casal, o menino Rodolfo.

revistacibernética

20


revistacibernĂŠtica


22

Nesta foto recente, pai e filho, Adolfo e Rodolfo, pousam para a câmera. À direita, o casal durante um curso de noivos na África do Sul. Mamãe Rosa com o Rodolfo. Foto à baixo, Adolfo Campos durante uma missão diplomática do Movimento Revolucionário na República Unida da Tanzânia em 2013, fotografado com dois homens da tribo “Massai”. revistacibernética


revistacibernĂŠtica


EDUCAÇÃO

24

Ministério vai distribuir mais de 40 milhões de manuais Fonte: Angop | 03 Fevereiro de 2014 Luanda - Quarenta e três milhões setecentos e noventa mil e duzentos manuais escolares serão distribuídos em todo país para o próximo ano lectivo, cuja abertura oficial foi prevista para o dia cinco de Fevereiro. O dado foi avançado hoje, à Angop pelo consultor do ministro da Educação, JoaquimCabral, que reforçou ser o número de manuais distribuídos no ensino primário anualmente. Segundo a fonte, a produção de livros é assegurada pelo Ministério da Indústria e é feita localmente. O MED controla actualmente 64 mil e 62 salas e está a apostar na formação de professores, na construção de mais salas de aulas, na alfabetização, no ensino especial como a inclusão. O MED controla o ensino da iniciação, alfabetização, o ensino especial, o primário, o secundário do primeiro ciclo e secundário do segundo ciclo. Para este ano lectivo, o MED terá sob seu controlo sete milhões 683 mil e 56 alunos, dos quais 200 mil entram pela primeira vez no sistema normal de ensino.

revistacibernética


ANÁLISE

26 Poderes e segredos de uma juventude esquecida

Osvaldo Mavungo MARROCOS - Numa longa viagem de ideias e expressões, és aqui uma relação que tornou-se uma luta sangrenta numa sociedade cheia de diferenças. Dias atrás, o nacionalista Lopo do Nascimento declarou a sua saída das lides políticas, deixando uma mensagem carrilada, cheia de chamadas de atenções e pontificou o assento da juventude. “Os jovens Africanos têm de prepararem-se para ajudar a mudar este critério em favor da educação, formação e competência”. Palavras contundentes, arrepiantes e reflectivos. As apreciações da juventude têm criado motivos de todos quererem pensar diferente, numa mudança de mentalidade e dirigismo. Embora haja alguns no obscurantismo. Palmeei os meus pensamentos por Angola fora, busquei as relíquias duma juventude colada à terceiro plano no país que hoje diz estar na senda do desenvolvimento, a caricatura e a cede do poder chifra cada vez mais as inspirações da juventude sem acompanhamento necessários, descarrilando assim o pensamento de exigência, direitos e inclusão à todos sem cores partidária, etnias, religião, e outras diversidades. Os dados continuam assustadores, as diferenças elevadíssimas e a acumulação de riquezas e esquecimento vão piorando a ilucidez da luta e da liberdade. A juventude, tida como futuro duma nação, continua no relento de banhos de intimidações, opressões, ofuscando assim o valor dos esforços da liberdade e da paz. Na sequência dos conflitos dos seus direito e valores, a juventude continua andando numa causada turbulência entre lutas e refúgios, e de tal maneira vai-se fazendo os conteúdos de novos ditadores, de novos opressores e de novos colonizadores. Assim somam-se e seguem os números dos perdidos e não achados, e vai se formando um país totalmente esquecido da história, do passado, e das suas origens, dando acesso ao que se assiste hoje. PODERES No anexo desta apreciação, viajei para bem longe das ditas cidades Angolanas, e junto dos municípios, comunas, sobados encontrei uma juventude sem esperança, uma juventude aliciada somente quando os votos vão se aproximando, e és aqui a linha da vontade de muitos com força de trabalhar, mas sem empregos. Nos discursos dos bons políticos, dirigentes, a prevenção e o futuro formaliza uma geração, e há quem diz que a juventude perde-se quando pensa na política, quem tem medo do

revistacibernética


futuro é um saqueador autêntico. As minhas ansiedades vão-se tornando cada mais esperançosas, na promessa de um dia voltar a ver Angola unida e todos juntos pela Victória, continuo a ver a vontade da juventude, embora haja alguns sem solução de concerto, e na promessa de concertar vitalizemos as nossas mentes junto das nossas bases e raízes que sempre nortearam a vontade de luta e crença nos bons e maus dias. Numa comparação com o ocidente, busquei das minhas linhas étnicas a razão da nossa humilhação, quando os nossos pais desvalorizam a nossa importância, os vizinhos se debochando de nós, és aqui a razão de muitos perdidos. As nossas chamadas de atenção vão se tornando vícios, hoje quem tem some e segue, e os necessitados vão se ajeitando com a realidade, dura realidade e muito longe de ser resolvido, e eis aqui o quadro da juventude Angolana, que alguns diz ser boa, diz estar em condições de bater-se com jovens de outras sociedades, dói, todos conhecemos a realidade dessa juventude, que agora encontra-se perto de desabar. São muitos os desafios dessa terra, tida como terceiro mundo, com ricos e poderosos, vestidos de imunidade, copilo do jeito agressor a invasão desses detentores que continuam a pintar um país com jovens cheios de vergonhas e sacanagens. Os vícios vão tomando conta de jovens, e a razão das causas estão bem

As proporções das dificuldades vão tomando parte dessa juventude bem alcoolizada e xuxuada de eventos e disbundas... e lá se esquecem das suas razões e valores.

avista, cada um quer fazer da sua maneira, agora vai virando moda encher interesses e esquecer as raízes. As proporções das dificuldades vão tomando parte dessa juventude bem alcoolizada e xuxuada de eventos e disbundas... e lá se esquecem das suas razões e valores. Não intimido as razões dessas causas, mas chamemos à razão e gozemos dos nossos direitos, porque virou mitologia a compra dos valores humanos, e sobretudo numa terra chifruda e uma juventude dada à falência. Alguém pode querer, mais impossivelmente alguém vai mudar tudo, porque vai-se tornando herança, as malandrices de geração em geração, a peregrinação toma e laiquiza os mais velhos nas rezas de um dia o quadro mudar. E no reparo bem mínimo, achei estranho ver crianças contaminadas inocentemente, pura impureza, dura nação escandalizada por um governo cara de pau. Dor e luto, choros e tristeza, ninguém tem competências se não os superiores, que sempre dão ordens e ninguém assume as consequências, e a lenha vai ardendo assim assim, porque todos críticos e pensamentos diferentes são vistos opositores, os vagabundos como eles chamam, nem são tidos, para não dizer achados. Agora muitos, desses jovens são obrigados a aderir... futuros ameaçado, mortes de jovens em todos os lados, e assim o consumo das vidas duma geração que não pode ver os sonhos realizados vão desistindo, agora só resta histórias duma juventude falida e desencontrada. Milagrosamente vou acreditando que há quem possa mudar, ainda continuo a fazer fé nessa possibilidade longínqua. Vou confiando em alguns, de certeza que as lutas diárias vão trazer de volta os valores que todos perdemos quando entregamos de mãos aberto o país em gente insensível. De certeza que a nossa esperança não morre nunca, mais fica a promessa de um dia ela vir a ser mutilada.

revistacibernética


ANÁLISE

Mário Lunga

28 Patriotismo, cultura paterna de quem governa ANGOLA - Apesar de na história de África existirem registos de sociedades que construíram-se com a inexistência de reis ou rainhas, governos etc. Como o caso da cultura Igbo na Nigéria, a mesma história nos mostra noutra perspectiva, a presença da mulher nas posições de direcção ou do poder, nas sociedades em que pertenceram. Njinga Mbande, Okinka Pampa, Aquatuny, dentre outras, são alguns exemplos. Essas notabilizaram-se não apenas pela assunção do poder, mas pelo pendor político e pela força com que se impuseram diante das repressões dominantes. Em última linha, é razão para repensarmos o cenário discursivo-democrático assistido hoje em África e a posição da mulher no proscénio político, quando se ostenta a existência de determinado número de mulheres na bancada parlamentar, tal fosse o exemplo de uma democracia no continente. Com essa introdução pretendemos nada mais do que corroborar a discussão que na nossa opinião é de suma importância para o desenvolvimento do discurso patriótico na mesma óptica. Em livros ou artigos na internet, existem várias definições sintonizadas entre si, dispostas a nossa apreciação para que com efeito, dela retiremos algum conteúdo sobre o tema. Todavia, sugiro que ignoremos qualquer definição aprofundada e os arquétipos teóricos já estabelecidos, como forma de exercitarmos a nossa observação, desprovidos dos cânones viciantes da teoria política e nos movamos sim, pela realidade dos factos, com um olhar prático e existencial. No entanto gostaríamos de partir do cerne da genealogia ao que tratamos por patriotismo, tema central do artigo, para entendermos e desde agora ousarmos estabelecer uma relação, na nossa opinião fundamental ou pelo menos recorrente á discussão; A relação entre a pátria e a cultura para chegarmos ao proposto patriotismo. Patriotismo, de Pátria, terra natal, terra do pai, paterna ou agora do patriarcado. Como a partir daqui, podemos provocar uma discussão mais abrangente a cerca da relação supracitada? Na nossa óptica, é porém um grande conflito dialéctico senão um paradigma a enfrentar. Basta observarmos que a despeito serem grande parte das sociedades africanas monitoradas pelo matriarcado, está enraizada nelas, grandes cultos do machismo que suplantam e esmagam indiscretamente o matriarcado presente ali, fazendo com que gerem e se alimentem nelas, atitudes próprias de regimes patriarcais (patrióticos). A pátria ou o patriotismo são na nossa óptica, já subvencionados por um elemento sociocultural e não natural conhecido como machismo que doutrina as sociedades sobe o cunho masculino e a coloca em detrimento da mulher, reconhecendo os valores dos cidadãos partindo do olhar do homem político e militar. Daí que em Angola é questionável e inacreditável a forma desprezível

revistacibernética


revistacibernĂŠtica


ANÁLISE

30

com que as mulheres zungueiras ou qualquer outra representação de violência contra a mulher são tratadas aos olhos dos patriotas, quando esses não se sensibilizam nem se constrangem, nem mesmo as mulheres políticas ou tão pouco as comuns. O que aqui vemos é uma teoria, um discurso que aliena a mulher em defesa dos interesses patriarcais e não matriarcas, ou seja, em defesa do patriotismo ou da pátria e não do “matriotismo” ou da mátria consubstanciada no matriarcado, fazendo com que seja mais fácil e natural para essas mulheres, saírem ao ataque da imoralidade que agride a pátria como a prostituição ou a poliandria por exemplo, ao ataque da violência contra a mulher; contra a zungueira ou se quisermos contra a prostituta ou ainda contra a poligamia. Com isso queremos dizer que, o patriotismo passa também por um estímulo psicológico que intima subliminarmente os cidadãos a saírem em defesa da sua terra (cultura, bandeira, hino, mentalidade, etc.) a todo momento, por mais que nessa o mesmo não se veja contemplado como autóctone. Por essa razão, num artigo passado lançamos de forma provocadora o tema, OS LIMITES DO PA-

Patriotismo, de Pátria, terra natal, terra do pai, paterna ou agora do patriarcado. Como a partir daqui, podemos provocar uma discussão mais abrangente a cerca da relação supracitada? Na nossa óptica, é porém um grande conflito dialéctico senão um paradigma a enfrentar.

TRIOTISMO CONSTRUIDOS PELA OPORTUNIDADE, ou seja, quais os limites para o individuo defender a sua pátria? Quais são esses limites quando por exemplo somos realizados económica, política ou espiritualmente em outras pátrias? E se o indi-

a sua pátria é apenas fundamentada quando

víduo identificar-se com o sistema político, com

esse amor pressupõe defender a pátria para a

o nível democrático e de liberdade existente em

benesse do povo e do próprio país, onde sub-

outras sociedades? Se lhe for oferecido melhores

jazem quaisquer interesses de um cerco ínfimo

oportunidades nessas sociedades sem precisar

de homens virados e viciados á política par-

participar do tráfico de influências ou compra

lamentar. A título de exemplo, para subsidiar

de lugares? , Como e até que ponto esse de-

a afirmação acima, morrer pela pátria como

verá reconhecer e exercer o seu patriotismo?

forma de afirmar o amor por ela, é no entanto

Ou mesmo, o que é ser patriota ou o que é

um débito social ou uma responsabilidade re-

defender a pátria? Entre valorizar a cultura e re-

strita a um determinado número de militares de

pudiar a política de um país por exemplo, onde

baixa importância intelectual na hierarquia das

se encontraria o patriotismo; o patriota? São no

Forças Armadas e não de todos os militares nem

entanto, questões abertas dispostas a discussão

de todos os angolanos. São alguns cidadãos de

e a consensos ou mesmo a mudança de para-

uma nação, senão de algumas etnias, que es-

digmas.

tão intimados a perder a vida para provar o seu

Outrossim, é importante reconhecermos que

amor pela pátria, gozando de imunidade todos

amar a pátria, não pressupõe dar a vida por ela.

os demais cidadãos, o que nos leva a crer que

Ou por outro lado, qualquer cidadão angolano,

o discurso patriótico é no entanto um veículo

ainda que não conhecendo na íntegra o hino

pelo qual, vários cidadãos são convencidos

nacional, pode ser um verdadeiro patriota. A

a esquecer as suas famílias e todas as demais

importância de educar-se o cidadão a amar

partes da vida, para se doarem a luta armada

revistacibernética


só defender a pátria não identifica o patriota, criticar sem pessimismo, mas acreditando que o melhor pode ser feito e apresentando propostas

de reparação politica, histórica e social é também direito senão dever do mesmo. Depreciar, subjugar o povo ou o país, salvar ou alimentar o pessimismo para com o país não é mais pa-

Outrossim, é importante reconhecermos que amar a pátria, não pressupõe dar a vida por ela. Ou por outro lado, qualquer cidadão angolano, ainda que não conhecendo na íntegra o Hino Nacional, pode ser um verdadeiro patriota.

triótico ao lutar com as forças que visem a melhoria do país e das ideias, com o fim único de melhorar e curar o homem presente nesse território. Assim sendo, gostaríamos de interromper esse artigo sintetizando que a missão ou o dever nosso enquanto nacionais e patriotas é apenas nosso, ninguém será patriota por nós nem nós por ninguém seremos patriotas. Porém, enquanto jovens, somos urgentes e eufóricos, queremos mudanças para ontem e assim acabamos por entusiasmadamente nos deixar enganar pelos malfeitores que saqueiam o país e estupram o povo. Nos lançamos a custos reduzidos ás armadilhas da ditadura como forma as vezes de afirmar e ou provar e comprovar o nosso activismo. A pátria precisa dos patriotas, expor a vida sem medidas diante de um campo minado e selvagem sobretudo numa época que o país precisa da força motriz e intelectual jovem não é uma atitude inteligente de um patriota. Devemos ser aparentemente ignorantes e irónicos no jogo político em que se encontra o patriota. Colidir a tempo inteiro, nos colocará expostos ou nos oferecerá a memória dos mártires do país e da história o que não mudará o país ao tempo

por exemplo, enquanto uma elite militarizada e

esperado. A voz da liberdade será exaltada

política ou não, nos momentos conflituosos em

com a força do povo e da natureza sobretudo.

que aqueles ocupam as mãos com sangue, es-

Os homens se cansam, são fálios e ignorantes

ses enchem os aviões e navios com familiares e

por natureza, razão pela qual a nossa luta não

amigos com destino a além-mar ou por exem-

deve constar e ou incidir sobre o homem físico,

plo quando utilizam as clínicas da Europa para

senão nas ideias e tal como agora, convidamos

protegerem a saúde, enquanto o cidadão co-

nossos irmãos dessa geração a ousadamente

mum continua a depender do bom senso dos

e sem complexos, forjarem seus discursos em

médicos nas portas dos nossos hospitais. Somos

função da sua realidade , das suas sociedades

porém, todos patriotas. Assim, entendemos que

, na pior das hipóteses das suas mentalidades. E

á patriotismo pressupõe-se: Amar, criticar e de-

nessa esteira, deixarmos a ideia final de que o

fender o país aos limites, os povos, as culturas,

homem está antes do militante e ou do patriota,

a identidade cultural e a história, as nossas insti-

sendo o homem o primeiro, é o detentor do

tuições, etc quando esses nos contemplam e

sentimento e da consciência(nem sempre com

representam dentro e fora do território em que

razão) e os dois últimos, construções sociais ape-

pertencemos.

nas porém de suma importância onde repousa

Infelizmente, muitas pessoas apenas fora da

normalmente a razão. Assim, equilibrar os dois

sua pátria reconhecem o verdadeiro valor e

é o ser ideal do patriota. Não seremos sempre

participação que ela tem nas suas vidas e es-

militantes, pois somos tomados por sentimentos

pontaneamente saem em defesa dela, sem

naturais e intrínsecos, tão pouco devemos ser

fazer-se necessário a intervenção de um discur-

apenas homens movidos pelos mesmos senti-

so político-militarizado. Para dizer também que,

mentos, aí chamaremos o militante; o patriota.


SAÚDE

32

Dicas para evitar problemas de saúde ao usar o computador

O computador faz parte do quotidiano de mui-

Postura correta na cadeira

frontal ao seu rosto, de forma que você não

tas pessoas, seja para fins profissionais, seja para

Dê preferências a cadeiras para uso em es-

tenha que levantar/abaixar a cabeça ou girá-la

estudos, seja para diversão, enfim. Como conse-

critório, que normalmente são ergonômicas e

para ver a tela do computador.

quência, muita gente acaba passando horas e

permitem regulamente da altura e do encosto.

Se estiver utilizando notebook ou ultrabook, é

mais horas por dia na frente do PC, e esta situa-

2 - Deixe os pés retos ao se sentar

uma boa ideia conectá-lo a um monitor com al-

ção pode, mais cedo ou mais tarde, resultar em

Ao sentar na cadeira, os pés devem ficar com-

tura adequada, caso permaneça por um longo

problemas de saúde. Para ajudar a evitar estes

pletamente no chão, ou seja, não podem ficar

período diante do dispositivo, do contrário, você

males, o InfoWester apresenta a seguir 10 dicas

inclinados, com somente os dedos tocando a

passará muito tempo inclinando seu corpo para

simples, mas muito importantes sobre postura

superfície. Caso a cadeira seja muito alta para

frente para visualizar a tela satisfatoriamente.

e outros aspectos a respeito do uso correto do

você, use um apoiador para os pés. Evite jogar

computador.

os pés para traz, assim como cruzar ou dobrar as

1 - Sente-se corretamente na cadeira

pernas enquanto permanecer na cadeira.

5 - Fique a pelo menos 50 cm de distância da tela Se você “grudar” a cara no monitor, seus olhos

Ao se sentar, mantenha suas costas retas, de

3 - Mantenha os cotovelos na mesma aultura

ficarão cansados mais rapidamente e você

forma que estas se apoiem no encosto da ca-

dos pulsos

acabará forçando-os para enxergar, podendo

deira. Neste sentido, não use cadeiras com en-

Dê preferência a cadeiras que tenham apoia-

ter dores de cabeça ou algum tipo de irritação.

costo curto e tome cuidado para não deixar

dores para os braços, de forma que os cotovelos

Por este motivo, mantenha uma distância de

este item incorretamente inclinado, quando for

não fiquem abaixo da linha dos pulsos. Desta

pelo menos 50 centímetros da tela do computa-

possível ajustá-lo.

maneira, você conseguirá usar todo o braço

dor.

Também evite deixar seus ombros caídos e não

para manipular o teclado e o mouse. Os pul-

Também é uma boa ideia ajustar os níveis de

adiante suas pernas de forma que seus pés

sos também não podem ficar muito abaixo da

contraste e brilho do monitor e usar modelos

fiquem muito à frente da linha dos joelhos, como

linha dos dedos.

que ofereçam boa qualidade visual. Regule

se você fosse se deitar - é importante deixar suas

Posição das mãos

também a resolução do equipamento para um

coxas quase que totalmente posicionadas no

4 - Mantenha o monitor em frente ao seu rosto

padrão confortável aos seus olhos - se as letras

assento da cadeira.

Mantenha o monitor de vídeo em uma posição

ou objetos exibidos na tela lhe parecerem muito

revistacibernética


DUAS PLATAFORMAS A SEU DISPOR REVISTA CIBERNÉTICA www.issuu.com/revistacibernetica DROWSKI Notícias & Opiniões www.drowski3.blogspot.com

CONTACTOS: revistacibernetica@gmail.com ou drowski3@gmail.com

revistacibernética


34 pequenos, alterne entre as resoluções disponíveis

prover maior conforto ao utilizador, assim como

alimento ou coma demais sem perceber, com-

até encontrar uma que lhe pareça confortável.

são preparados para evitar ao máximo lesões

portamento capaz de causar indigestão e out-

6 - Levante-se a pelo menos cada 50 minutos

por esforço repetitivo ou por posicionamento

ros problemas.

Não é bom permanecer muito tempo mesma

inadequado. Além disso, alguns modelos con-

Finalizando

na posição. O corpo humano foi preparado

tam com um suporte para os punhos, como o

Se, apesar das medidas preventivas, você

para se mover regularmente, por isso, levanta-se

teclado exibido abaixo.

sentir dores, formigamentos, visão cansada ou

a cada 50 minutos, pelo menos. Se você estiver

Teclado com suporte para as mãos

qualquer outro desconforto frequentemente

em um escritório, por exemplo, vá ao banheiro

No caso de mouses, você pode optar por um

durante o uso do computador, não hesite, vá

ou caminhe até o bebedouro do seu andar. Se

mousepad (material de plástico ou de borracha

ao médico! Estes são sinais de alerta que o seu

o telefone tocar em outra mesa, vá até lá an-

que serve de base para o mouse) com uma es-

corpo está dando e, se você não der a devida

dando, evite chegar ao local se empurrando

puma firme que também tem a função de man-

atenção ao problema, poderá desenvolver

em uma cadeira com rodinhas.

ter seus punhos devidamente posicionados.

uma lesão que se agrava com o passar do

Você também pode complementar este hábito

10 - Evite se alimentar diante do computador

esticando o seu corpo ou fazendo alongamen-

Se a fome bater enquanto você utiliza o com-

Se você é funcionário de uma empresa, é con-

tos. Neste caso, é importante buscar orientação

putador, o ideal é fazer uma pausa e dedicar

veniente inclusive conversar com seus superiores

com um profissional no assunto para não execu-

alguns minutos para esta atividade em um lugar

ao notar condições de trabalho que não fa-

tar movimentos inadequados.

adequado. Há dois bons motivos para isso:

voráveis à saúde ou que podem ser melhoradas

1.

em benefícios de todos.

7 - Pisque mais

Higiene: farelo de salgados, molhos

tempo.

Piscar mais?! Sim! Repare que quando você está

de lanches, pedaços de biscoitos ou pães, entre

Por fim, é recomendável fazer exercícios, alon-

muito concentrado ou dando bastante aten-

outros, podem cair no teclado ou na mesa, po-

gamentos e outras atividades físicas regular-

ção a um assunto, os seus olhos ficam bem ab-

dendo atrair insetos ou até mesmo causar mal

mente - o corpo humano não foi preparado

ertos diante da tela e, consequentemente, pis-

cheiro;

para ficar parado, como você deve saber. Para

cam menos. Se situações do tipo acontecerem

2.

Você precisa prestar atenção na co-

isso, procure orientação profissional, assim você

com frequência, você poderá ter algum tipo de

mida: se você estiver fazendo outra atividade

poderá executar estas atividades de maneira

irritação nos olhos, como ardência e cansaço

enquanto come, acaba não prestando a devi-

correta e segura.

visual.

da atenção na comida. Esta situação pode

Escrito por Emerson Alecrim - Actualizado em

O problema pode ficar pior se você passar muito

fazer com que você mastigue rapidamente o

20_02_2013 em www.infowester.com

tempo em um ambiente com ar condicionado funcionando. Assim, ao sentir sinais de irritação nos olhos, comece a piscar mais. Você também pode fazer compressas com água fria e aplicar sobre os olhos por 3 minutos (com eles fechados, obviamente). Também há colírios que ajudam a lidar com este problema, mas é importante utilizá-los somente com prescrição médica. 8 - Use o computador em um ambiente bem iluminado Ambientes mal iluminados podem causar vários problemas, como sonolência, sensação de confinamento (aumentando o estresse), perda de noção do horário, entre outros. Por isso, é importante usar o computador em um lugar bem iluminado, preferencialmente com luzes brancas distribuídas de maneira uniforme. É válido ressaltar que a luz não deve focalizar o seu rosto e muito menos a tela do monitor, como acontece quando se usa o computador de costas para uma janela com forte incidência de luz solar, já que estas situações fazem com você não consiga enxergar corretamente o conteúdo da tela. 9 - Use teclados e mouses ergonômicos Dê preferência a teclados e mouses ergonômicos. Dispositivos do tipo são projetados para

revistacibernética


revistacibernĂŠtica



Revista Cibernética 14 fevereiro 2014