Page 1

Ano V

|

Edição 30

|

Dezembro

|

2013

NOVA GALERIA

MAIS COMODIDADE AOS ASSOCIADOS Inauguração contou com a presença do governador Raimundo Colombo

DESTAQUE

SAÚDE

Empresas recebem Selo Social da Câmara

Governador garante novos investimentos no Maicé

Página 26

Página 32


ÍNDICE 5

PALAVRA DO PRESIDENTE

Dicas para conquistar a parceria dos funcionários

11

RETROSPECTIVA 2013

30

Nova galeria da ACIC e elevador são inaugurados

32

Governador inaugura novos leitos de UTI no Maicé CRIAÇÃO E EDIÇÃO Revista Atitude CNPJ: 12.253.505/0001-47 REDAÇÃO Rafael Seidel COLABORAÇÃO Daniel Keller Alvez Rosecler Faoro Cristiane Brusco (49) 3563-1116 acic@conection.com.br Tiragem: 400 exemplares DIRETORIA Presidente: Henrique Luis Basso Vice-presidente industrial: José Carlos Tombini Vice-presidente comercial: Eduardo Antonio Comazzetto 1º secretário: Carlos Alberto Lürs 2º secretário: Fahdo Thomé Neto 1º tesoureiro: Leonir Antonio Tesser 2º tesoureiro: Auri Marcel Baú Diretor de relações públicas: Jovelci Domingos Gomes Conselho fiscal José Adami Neto, Eduardo Seleme, Sandoval Caramori, Marcelo Mafessoni Tedesco, Hugo Benetti, João Machiavelli

Um grande ano Quando no início de 2013 assumi a presidência da ACIC, com a missão de dar continuidade ao trabalho realizado pelas gestões anteriores sabia dos desafios e importantes pleitos que tínhamos pela frente. Com muito trabalho e envolvimento de todos chegamos ao final de mais um ano com o sentimento de que até aqui temos feito a cada dia mais pela classe empresarial e por Caçador e região. Tivemos importantes avanços nos assuntos relacionados a uma nova fase do Hospital Maicé, pleito este que foi capaz de reunir diversas pessoas e entidades em prol da saúde das pessoas que aqui vivem. Estivemos presentes e atuantes junto ao poder público, fomentando e demandando as importantes obras estruturantes para nossa cidade. Acompanhamos com orgulho a trajetória de tantos empreendedores caçadorenses que durante este ano elevaram o nome da cidade sendo referência em prêmios e reconhecimentos em nível nacional. Fomos incansáveis na missão de nos aproximar dos associados, visitando, conhecendo demandas e apresentando as soluções empresariais que a ACIC e a FACISC disponibilizam para melhoria na gestão das empresas. Nos empenhamos para fortalecer as ações dos núcleos setoriais, capacitações, palestras e outros eventos que promoveram o conhecimento de janeiro a dezembro na entidade. Projetamos, reformamos e modernizamos a

estrutura física da ACIC, tendo o prazer de entregar aos associados e a comunidade um prédio mais moderno e funcional, que ao longo dos últimos quatro anos foi preparado, e agora tem seu hall de entrada finalizado, uma galeria que enobrece o já tradicional prédio da entidade. Foram inúmeras reuniões, visitas, mobilizações, tudo para que pudéssemos chegar ao fim de mais um ano com o sentimento de dever cumprido. Aquela sensação de quem trabalhou muito e sabe que vem um novo ano cheio de novos desafios. A continuidade e intensidade do vigor empregado em prol de tantos projetos, sem dúvida será decisiva para que continuemos avançando. Assim como fizemos durante o ano todo, queremos neste momento também conjugar outros verbos. É momento de agradecer, reconhecer e celebrar por tudo, e especialmente por todos que fizeram junto com a ACIC um grande 2013. Assim, desejamos um Natal que reavive o sentimento de paz e fraternidade entre as pessoas, e que este sentimento adentre o novo ano nos trazendo novas e grandes conquistas. Obrigado aos associados, colaboradores, parceiros, demais entidades e a cada pessoa que dá sua valiosa contribuição para juntos, ano a ano continuarmos escrevendo a história da ACIC! Um Feliz Natal e um também grande 2014! Henrique Luis Basso Presidente da ACIC

A revista da ACIC é impressa com 100% de papel proveniente de reflorestamentos


ARTIGO O valor de um bom atendimento Parece-nos claro que o atendimento comum já não serve mais para os clientes. Hoje, eles querem muito mais que um simples atendimento e, além de receber com simpatia e disposição, o atendente/vendedor precisa exceder padrões de excelência. Os tempos mudaram e o mundo evoluiu. Não somente a tecnologia e a automação nos surpreendem com novas descobertas, mas também o ser humano ascendeu, ficando mais exigente e conhecedor de muitas coisas que, num passado não muito distante, não se imaginava que fossem assim. Antigos empórios e casas comerciais com denominações como “Armazém de secos e molhados” foram perdendo seu espaço. Nesses idos, era muito comum os clientes abrirem contas que eram anotadas em uma caderneta, pois eram pessoas conhecidas e fiéis. Conheciam-se as suas famílias, seu modo de viver, suas dores e até os chás que tomavam. Nesses tempos, era bom ser cliente e melhor ainda, ser vendedor. Mas, sabemos que, com a evolução, os clientes foram perdendo seus nomes e tornando-se números nas estatísticas de vendas de hipermercados, magazines e outros segmentos. Hoje, “Dona Marcília” só é chamada pelo nome quando o caixa da empresa solicita o cartão ou o talão de cheques para garantir o pagamento. Foi então que, em menos de trinta anos, entramos num surto de nostalgia por grandes organizações, tentando resgatar o que, no passado, eram hábitos saudáveis de tratar os clientes como verdadeiros seres humanos. Porém, a caderneta de anotações, hoje, é substituída por cartões magnéticos, numa forma moderna e inteligente de facilitar as compras. A tecnologia, num primeiro momento, parecia

ter condenado o esquecimento, a velha cordialidade que os antigos tinham como hábito. Entramos numa era em que os controles tecnológicos nos permitem encantar os clientes, assim como no passado, sabendo, por antecipação, seus gostos e desejos, podendo, um cliente, ser atendido ou receber um folder de propaganda de forma dinâmica e personalizada. Um exemplo claro disso é de um cliente que se hospedou em um hotel com dores na coluna e solicitou um quarto no qual tivesse uma cama com colchão ortopédico. O hotel atendeu seu pedido, deixando o cliente satisfeito. Passados três anos, este cliente retornou ao hotel e, ao chegar na recepção e solicitar um quarto, foi surpreendido pelo atendente, que perguntou: “Você prefere uma cama com colchão ortopédico?”. Vejamos que, se compararmos os antigos armazéns com os ultramodernos magazines de hoje, permanece a velha máxima de que o cliente precisa ser tratado com atenção, alegria e principalmente, ser valorizado como ser humano. Até a próxima.

A tecnologia, num primeiro momento, parecia ter condenado o esquecimento, a velha cordialidade que os antigos tinham como hábito

4

Jaime Folle


Gestão descomplicada

GESTÃO Dicas para conquistar a parceria dos funcionários É simples, e muito importante, fazer com que os funcionários se sintam parte da empresa O empresário deve adotar atitudes para fazer o funcionário se sentir parte da empresa e responsável pelo bom desempenho da mesma. Empresas de sucesso são feitas por pessoas vitoriosas. Quando a vitória é partilhada por todos, a motivação para novas conquistas pode ser redobrada. Para atingir esse objetivo, siga algumas dicas: – Mantenha e segure o seu pessoal treinado e habituado na empresa. O custo de reposição de pessoas competentes é maior do que aumentar um pouco os dispêndios e conceder alguns benefícios. – Em reuniões de confraternização com todo o pessoal, mostre reconhecimento de bons resultados obtidos. A premiação por objetivos atingidos é instrumento fundamental para a continuidade da motivação e entusiasmo de seu pessoal. Prêmios-surpresa ou sorteios dão bons resultados. – Não cometa o erro de impor metas inatingíveis.

– Nas comissões ao pessoal de vendas, implante um sistema de remuneração em que parte dos ganhos seja oriunda da venda total da empresa ou das lojas (por exemplo, cada vendedor ganha sobre as vendas de outro, ainda que em proporção menor), criando um ambiente de cooperação sadio, evitando a sonegação de mercadorias entre as lojas. – Mantenha comunicações abertas e integração sadia entre as lojas e filiais. Caso existam problemas, experimente fazer com que as notas de transferência sejam consideradas como vendas de uma loja para outra, atribuindo premiação para quem mais contribuir, ou faça com que os gerentes abram uma conta-corrente financeira, registrando a transferência e recebimento de mercadorias. – Evite paternalismo. Não permita pactos entre vendedores e, às vezes, com o próprio gerente para “ajudar” um vendedor a atingir sua meta e depois dividir as comissões. Se isso ocorrer, a empresa estará pagando comissões e prêmios que não deveria, como no caso de o gerente efetuar toda a operação de venda e atribuí-la a um vendedor. – Tenha a equipe na medida certa. Fique atento aos ganhos médios de seus vendedores e não aumente a equipe se não houver certeza de aumento de vendas reais. A equipe divide as vendas da loja pelo número de vendedores em atuação. Se você ultrapassar o número ideal para eles, haverá sabotagem e “pressão psicológica” sobre os recém-admitidos. Exemplo: um quinto vendedor absorverá aproximadamente 20% dos ganhos de cada um dos quatro vendedores já existentes. – Torne transparente sua política salarial. Leis e Decretos devem ser entendidos, pois a falta de informação geralmente é formadora de boatos comumente negativos. – Antecipe todo mês um pouco de aumento ao pessoal fixo ao invés de seguir as leis dos dissídios não mensais para reposição de perdas salariais. O aumento de vendas nominais é um bom indicador para você reajustar salários e também para que todo o pessoal associe seus ganhos com o desempenho de vendas. – Tenha uma organização simples, sem muitos níveis de mando. Use manuais de procedimentos o mínimo possível, optando por atitudes práticas. Muita informação só computador guarda. Vacine-se contra a burocracia. – Comunique sistematicamente a toda a empresa as admissões e demissões ocorridas com as suas causas. Evite boatos inconvenientes. – Decida e divulgue seu calendário e horários no início do ano quanto a escala de férias (individuais e coletivas), datas de inventários, dias e horários de compensações, escalas, folgas/prêmios, festas de confraternização, horários de Natal, Ano Novo, Páscoa e dias festivos e pagamento de 13º salário. Fonte: SEBRAE PR

8

5


INFLUÊNCIA

Os impactos da geraçã Nascidos entre os anos 80 e 90 representam cerca de 20% da população brasileira Você já deve ter ouvido falar da Geração Y, ou Millenium – os nascidos entre os anos 80 e 90 que, atualmente, são o maior número de consumidores em diversos segmentos da economia, e, também, ocupam a primeira posição na pirâmide da geração que mais cria tendências e influencia outras gerações. Segundo algumas pesquisas realizadas, eles representam cerca de 20% da população brasileira e outros 210 milhões no restante do mundo em desenvolvimento. No entanto, para o desespero de muitas empresas, os hábitos de consumo dessa geração quebram todos os tipos de paradigmas conhecidos atualmente. A Geração Y nasceu durante o “boom digital” e a globalização, cresceram com disponibilidade tecnológica, como redes sociais, redefinindo a forma de pessoas se relacionarem entre si, além de ser a geração jovem da história com maior nível de escolaridade, formação e maior flexibilidade de conceitos. Para retratar melhor a importância do jovem no processo evolutivo, nas novas tendências e na economia, a Box1824, uma empresa brasileira de pesquisa especializada em tendências de comportamento e consumo, fez o vídeo “We all want to be Young”, resultado de diversos estudos nos últimos 5 anos sobre os jovens. Quebrando paradigmas de consumo Uma das grandes diferenças entre a Geração Y e as anteriores são os meios de comunicação que esses jovens tiveram contato. A formação dos hábitos de consumo dos baby boomers e outras gerações foram significativamente influenciadas pela TV e rádio – meios passivos e unidirecionais que não permitem contestação ou comparação de informações. A Geração Y, por sua vez, cresceu diante de uma multiplicidade de meios, em especial a Internet, os celulares e smartphones e, mais recentemente, as redes sociais. Esses meios são ativos, multidirecionais e interativos. A ordem descentralizada na qual a internet é baseada, com o fluxo

6


Economia

ção Y sobre o consumo de informações indo e vindo de diversas fontes emissoras, apresenta a essa geração insondáveis possibilidades de educação, interação e informação. A internet e a forma como os jovens a utilizam são uma das grandes causas das mudanças de consumo. A rede mundial de computadores e o seu poder proporcionam a liberdade de comunicação, a posse da informação e o espaço para disseminá-la. A maneira pela qual esses consumidores adquirem e compartilham opiniões e mensagens sobre marcas e produtos vem sendo redefinida por sites de comparação, como o Buscapé, sites de reclamação, como o Reclame Aqui, e sites/blogs de opiniões, comunidades de clientes e ex-clientes das respectivas marcas. Ou seja, profissionais de Marketing e de vendas terão que reaprender tudo o que sabem se quiserem manter suas receitas e lucros crescendo – e suas marcas relevantes. Um exemplo dessa mudança é a customização de serviços e produtos. A necessidade de diferenciar-se dos demais e expressar sua individualidade reflete-se nas formas de consumo e obriga as empresas a se adaptarem a estes clientes. Diante desse contexto, houve uma grande mudança no Marketing como conhecemos. As empresas e os profissionais da área vêm desenvolvendo novos formatos para tentar capturar a atenção da Geração Y, como Marketing de Guerrilha, Marketing Experiencial, campanhas em redes sociais, Marketing de Causas, entre outros. Observamos atualmente diversas discussões a respeito das mudanças da Geração Y no mercado de trabalho, mas também é visível que os impactos sobre o consumo serão ainda mais significantes. Os aspectos comportamentais e as expectativas da Geração Y aliadas às novas mídias assumem um papel fundamental na transformação de conceitos. A resistência aos formatos tradicionais de comunicação e relacionamentos unidirecionais desta geração é um convite ao novo. Ciente dessa evolução cada vez mais visível e constante, cabe às empresas saberem assumir esse papel e atenderem a essas novas expectativas.

7


NEGÓCIO

O que é uma empresa startup? Muito tem se ouvido falar em empresas startups. Mas o que realmente significa este termo? Nós da ACIC, preparamos um simples resumo baseado na definição que o SEBRAE tem utilizando para compreender este novo modelo de negócio Uma startup é uma empresa nova, até mesmo embrionária ou ainda em fase de constituição, que conta com projetos promissores, ligados à pesquisa, investigação e desenvolvimento de ideias inovadoras. Por ser jovem e estar implantando uma ideia no mercado, outra característica das startups é possuir risco envolvido no negócio. Mas, apesar disso, são empreendimentos com baixos custos iniciais e são altamente escaláveis, ou seja, possuem uma expectativa de crescimento muito grande quando dão certo. Algumas empresas já solidificadas no mercado e líderes em seus segmentos, como o Google, a Yahoo e o Ebay, também são consideradas startups. Essas empresas, normalmente de base tecnológica, possuem espírito empreendedor e uma constante busca por um modelo de negócio inovador. Este modelo de negócios é a maneira como a startup gera valor – ou seja, como transforma seu trabalho em dinheiro. Um exemplo dado pelo consultor Yuri Gitahy, especialista em startups, é o modelo de negócios do Google que se baseia em cobrar por cada click nos anúncios mostrados nos resultados de busca. Outro exemplo seria o modelo de negócio de franquias: o franqueado paga royalties por uma marca, mas tem acesso a uma receita de suces-

8

so com suporte do franqueador – e por isso aumenta suas chances de gerar lucro. Empresas que criam modelos de negócio altamente escaláveis, a baixos custos e a partir de ideias inovadoras são empresas startups. Quando falamos em startups outra palavra que surge com frequencia é investimento. Devido ao ambiente de incerteza que é desenvolvido o negócio, até que o modelo certo seja encontrado, o investimento utilizado é de risco. Mas existe uma série de investidores que buscam por empresas startups para investirem, por isso o empreendimento que desenvolve um bom plano de negócios possuiu mais chances de sucesso em encontrar investidores. Startups também não são somente empresas de internet. Elas só são mais frequentes na internet porque é bem mais barato criar uma empresa de software do que uma indústria. Além disso, muitas cabeças pensantes já descobriram que a maior riqueza do homem é ele mesmo. E que ele não precisa de um bem material para transformar em dinheiro, quando ele tem boas ideias. Por isso, fique atento às novas ideias, talvez sejam elas as novas startups que vão mudar a maneira como a sociedade se comporta, consome e se relaciona.


PROJEÇÕES

Planejando sua empresa para o novo ano

ATENDIMENTO

OBJETIVOS

A partir dos objetivos estabelecidos deve-se refletir se os custos da empresa estão adequados. Caso os custos estejam mais altos que sua previsão existirá a necessidade de corte de gastos, por outro lado, se os custos estiverem abaixo do previsto existe a necessidade de investimento. É um bom momento de reflexão dos motivos de todos os gastos e investimentos da empresa.

FORNECEDORES

Estabeleça em conjunto com os membros de sua empresa claramente quais serão os objetivos e de que forma irá atingi-los. Objetivos devem ter informações quantitativas e qualitativas a serem alcançados em um determinado prazo. Um fator importante é que elas devem ser compartilhadas com todos os membros de sua empresa.

CUSTOS

Chega mais um fim de ano, e junto com ele as avaliações sobre o que passou e projeções sobre o que virá em 2014. É neste momento que lembramos a importância de um bom planejamento. Dos métodos simples as ferramentas mais completas é indispensável pensar sua empresa para o novo ano. Caso não tenha elaborado um planejamento detalhado para o ano seguinte reflita sobre alguns pontos fundamentais para sua empresa:

EQUIPE

Alguns pontos fundamentais devem ser observados para ter êxito em 2014

Um dos alicerces de uma empresa é o seu time. Reflita se o perfil de seu time é adequado aos seus objetivos e quais ajustes devem ser feitos. Invista em seu time, pois é um dos patrimônios de sua empresa. Uma atitude muito eficiente é preparar uma série de treinamentos para qualificação. Não basta ter o produto certo, o preço adequado e a promoção correta no ponto de venda se o atendimento não é qualificado. Na verdade, ele poderá destruir todo o trabalho. Pense em todos os canais de comunicação com seu cliente e estabeleça de que forma será realizado este atendimento. Não permita que exista conflito de informações, pois eles irão gerar perdas expressivas. Estas simples reflexões podem ser o ponto de partida para uma série de ações e mudanças de atitude. Planeje e organize sua empresa e prepara-se para um grande 2014.

Avalie se os fornecedores serão capazes de atender as demandas de seus clientes e assim atingir os objetivos propostos. Mudar de fornecedor pode ser uma atitude radical e que pode impactar na perda de clientes. Uma excelente alternativa é garimpar o portfólio de seus fornecedores e encontrar produtos diferenciados e oportunidades de negócio.

9


RETROSPECTIVA

As notícias que você viu aqui Relembramos, nas páginas seguintes, algumas das principais informações publicadas na Revista da ACIC em 2013


RETRO Nova diretoria da ACIC é eleita Ano V

|

O ano de 2013 iniciou com a eleição da nova Diretoria da Associação Empresarial de Caçador. Auri Marcel Baú deixou o cargo e Henrique Basso assumiu como presidente. “Vamos trabalhar para bem representar os nossos associados e buscar fazer o máximo para manter a nossa Associação sempre crescendo”, disse o novo presidente.

Edição 25

|

Fevereiro - Março

|

2013

R

SENTA

REPRE

LVER

VO DESEN

Ç ES UÇÕ OLU SO I IS A IA ESAR MPRES EM

AR ENT

FOM

ACIC repassa recursos para os Bombeiros

Em março de 2013, a ACIC fez repasse de recursos para os Bombeiros Voluntários de Caçador para auxiliar na aquisição de equipamentos para uma Unidade Básica.

12

MÃOS À

O TRABALHO N

ASSOCIATIVISMO Nova Diretoria da ACIC é eleita por aclamação

MOB Governado cobran

Página 7

FEVERE MAR


R

O que marcou 2013

Pleitos levantados Também na edição de fevereiro/março, a Revista da ACIC mostrou o início do atendimento, por parte do Governo do Estado, de dois importantes pleitos.

2013

RA RUTUR ESTR

TO PLANEJAMENE AD IDA DA CID

O EDUCAÇÃO DEDORA EMPREEND

Aeroporto O aeroporto de Caçador passou a se tornar regional, com a entrega da ordem de serviço para a construção do novo terminal de passageiros, além do anúncio da abertura do edital para os projetos do novo acesso e estacionamento. Atualmente, a empresa responsável pelos serviços já está licitada pelo Governo do Estado, mas ainda não houve início nas obras.

A VAR I OV IN

À OBRA

HO NÃO PARA

MOBILIZAÇÃO overnador suspende cobrança da DIFA

PESQUISA 36 milhões de empreendedores

Página 18

Página 24

REIRO/ ARÇO

Novo acesso As primeiras obras para a duplicação da entrada da cidade iniciaram em março. Máquinas trabalharam para resolver questões estruturais. Este foi um dos principais pleitos da ACIC e que está sendo concretizado.

13


RETRO ACIC amplia comunicação com associados A Associação Empresarial de Caçador ampliou, a partir de abril, a sua comunicação com os associados. Além da Revista, semanalmente relatórios são encaminhados via e-mail apresentando as principais ações do período. “Tudo isso para manter os nossos associados por dentro do trabalho da nossa entidade”, disse Henrique Basso, presidente da ACIC.

Diretoria da ACIC realiza visita à UNIARP

Ano V

|

Edição 26

|

Abril - Maio

|

2013

BOLSAS AUXÍLIO OS REFLEXOS PARA O PAÍS E PARA AS PESSOAS

DIREITOS X DEVERES

SUBSÍDIOS X FAVORES

Em abril, membros da Diretoria da ACIC realizaram visita à UNIARP para conhecer a estrutura da instituição e os cursos oferecidos.

BENEFÍCIOS S X INICIATIVAS

TRABALHO O X ACOMODA REPRESENTATIVIDADE Agenda intensa movimenta trabalhos da ACIC

G Henrique em presidente

Página 22

Visita ao Maicé A primeira reunião entre a Diretoria da ACIC e a direção do Maicé foi realizada visando discutir alternativas e projetos para melhorar a qualidade e a produtividade do hospital no atendimento da comunidade. O ponto alto foi a definição de se formar um Conselho Consultivo, com integrantes das principais entidades e comunidade caçadorense para auxiliar na gestão do hospital.

14

ABR MA


O que marcou 2013

Posse da nova Diretoria da ACIC A nova Diretoria da ACIC tomou posse no mês de abril. O evento aconteceu na Cabanha Rancho Fundo e contou com a presença de diversas autoridades e associados. O novo presidente, Henrique Basso, fez questão de salientar os seus principais pleitos. “Vamos batalhar para auxiliar a saúde de Caçador, que está bastante complicada, procurando apoiar o hospital no seu desenvolvimento. Além disso, nosso objetivo é finalizar a revitalização do prédio da ACIC, agora com a construção da nova galeria”, destacou. Outro pleito levantado por Henrique no evento foi com relação ao aeroporto. “Precisamos nos unir para que esta seja uma conquista e voltemos a ter voos noturnos e um terminal de passageiros”, acrescentou. Henrique lembrou da necessidade de se trabalhar para representar bem os associados da ACIC. “Nosso objetivo é cada vez mais fortalecer esta entidade que tem uma história importante em Caçador”, finalizou.

13

O

ÍS

S

VAS

MODAÇÃO

GESTÃO Henrique Basso é empossado esidente da ACIC Página 18

RIL/ AIO 15


RETRO Todos unidos pelo “Hospital do Bem” Ano V

|

Edição 27

|

Junho - Julho

|

2013

“O Maicé é do bem”. Esta é a frase escolhida pelo presidente do Conselho Consultivo do Maicé, Leonir Tesser, como slogan para demonstrar um pouco à sociedade caçadorense da real situação: o hospital precisa de ajuda e Caçador precisa do hospital. O presidente da ACIC, Henrique Basso, também comemorou os avanços. “A cada dia, temos novidades a respeito do hospital e novidades positivas e que nos enchem de esperança e empolgam ainda mais para continuar trabalhando”, afirmou.

Conselho Consultivo toma posse O Conselho Consultivo do Maicé tomou posse no dia 10 de julho com o objetivo de colocar em prática o trabalho para salvar o hospital que estava em situação caótica.

TODOS UNID “HOSPITAL TRABALHO Diretoria da ACIC visita empresa Fezer

MEL P A

Página 22

Auri Baú vice-presidente da FACICSC O empresário caçadorense Auri Baú, foi eleito, por aclamação, vice-presidente regional da Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (FACISC). Auri declarou que irá se dedicar para dar continuidade a transformação que já vem acontecendo na região.

16

JUNH JULH


O que marcou 2013

Diretoria da ACIC visita Fezer Membros da Diretoria da ACIC realizaram uma visita à empresa Fezer como parte de atividades ligadas ao fortalecimento e valorização dos associados.

013

NIDOS PELO AL DO BEM” MELHORIAS Prédio da ACIC terá elevador

Obras da ACIC a todo vapor As obras da ACIC, que foram inauguradas agora em dezembro, estavam a todo o vapor no mês de julho. As melhorias estruturais já começavam a dar forma para a galeria e o espaço para a implantação do elevador estava definido.

Página 18

HO/ LHO 17


RETRO Avaliação das obras da ACIC Ano V

|

Edição 28

|

Agosto - Setembro

|

2013

No dia 10 de setembro foi realizada reunião com objetivo de definir mais alguns ajustes no processo de reforma do hall de acesso do prédio da ACIC. Participaram o presidente Henrique Basso, a arquiteta Maristela Cachinski, o engenheiro Dilson Thomé e Márcio Souza, construtor da obra. Foi também realizada avaliação do andamento das obras até então.

Por mais um ano consecutivo, parceria entre a ACIC e a UNIARP se concretiza em um grandioso evento

ACIC é parceira na FENITECC A ACIC foi parceira na realização da Feira de Inovação e Tecnologia de Caçador (FENITECC), em setembro. “Foi um sucesso absoluto. Durante o dia, tivemos um movimento intenso de visitantes e à noite, e até durante o SEAD, os expositores receberam um público muito bom, curioso, interessado e desafiador, porque nos colocaram no compromisso de trazer a FENITECC em outros anos”, completou o presidente da FENITECC, Auri Baú.

18

FENITECC Avaliação positiva da Feira de Inovação e Tecnologia

Primeiras co do M come

Página 9

AGOS SETEM


O que marcou 2013

ACIC e UNIARP realizam SEAD

A Associação Empresarial de Caçador manteve a parceria com a Universidade Alto Vale do Rio do Peixe para a realização do Seminário de Administração 2013 e o resultado foi de sucesso mais uma vez. Durante 4 dias, palestrantes de renome internacional estiveram em Caçador e apresentaram os mais variados temas, desde economia, passando por marketing, inovação e culminando com a gestão de pessoas. “Temos certeza de que o SEAD foi um sucesso, tanto de público quanto pelos palestrantes, que trouxeram informações valiosas para todos os presentes. Com certeza, a nossa parceria com a UNIARP será mantida para o próximo ano”, afirmou o presidente da ACIC, Henrique Basso.

2013

a ARP

Conquistas para o Maicé

As conquistas para o Maicé começaram a surgir. Com o trabalho intenso do Conselho Consultivo, que conta com o apoio maciço da ACIC, na edição de agosto/setembro, noticiamos a entrega de um aparelho de raio X para o hospital, através de comodato com a Prefeitura. Além deste, um aparelho de mamografia, conquistado através de emenda parlamentar, também foi entregue ao Maicé.

SAÚDE meiras conquistas do Maicé são comemoradas Página 24

OSTO/ MBRO 19


RETRO Novos leitos de UTI construídos Ano V

Na edição de outubro/novembro, já noticiamos mais uma conquista do Conselho Consultivo do Maicé, capitaneado pela Associação Empresarial: Os novos leitos na Unidade de Terapia Intensiva do Maicé foram liberadas pela Vigilância Sanitária Estadual e foram inaugurados em dezembro (conforme matéria na página 32 desta edição). O Conselho Consultivo tomou a decisão de realizar as obras para que mais recursos pudessem ser liberados para o Maicé e contou com o apoio financeiro da ACIC, que bancou os custos iniciais, antes da liberação dos R$ 1,6 milhões por parte do Governo do Estado. Entretanto, faltava a liberação pela Vigilância Sanitária. O governador Raimundo Colombo interviu pessoalmente para que o processo fosse agilizado. “Queremos agradecer pelo gesto do governador, que entendeu a nossa preocupação e a necessidade de toda a região na área de saúde. Este é mais um grande passo, dos diversos que ainda esperamos dar, para recuperação do Maicé”, afirmou o presidente da ACIC, Henrique Basso.

Lideranças recebem garantias do governador O governador Raimundo Colombo deu garantias de obras a ações para Caçador a lideranças locais que estiveram em Florianópolis no início de novembro, em um jantar na Casa da Agronômica. O evento serviu para alicerçar três grandes projetos locais: recursos para o Maicé, de R$ 1,6 milhões e que ainda não foram liberados; obras no aeroporto para que sejam possíveis voos noturnos e com instrumentos, bem como o início da construção do terminal de passageiros e análise e reapresentação do projeto da nova travessia urbana de Caçador.

20

|

Edição 29

|

Outubro - Novembro

|

2013

NOVAS UTIs =

Mais uma etap trabalho que prec

EM FLORIANÓPOLIS Representantes de entidades são recebidos pelo governador

T

Página 9

OUTUB NOVEM


O que marcou 2013

Presidente interino |

Por motivo de viagem, o presidente da ACIC, Henrique Basso, passou o comando da entidade para o vice, José Carlos Tombini, em 9 de outubro. Henrique retornou uma semana depois ao cargo.

2013

s = MAIS VIDAS

a etapa de um precisa continuar

Palestra do deputado Colatto O presidente em exercício, José Carlos Tombini, participou da palestra proferida pelo deputado Federal Valdir Colatto no auditório da Uniarp, sobre o Novo Código Florestal.

TRANSPORTE AÉREO A importância dos aeroportos regionais para o Brasil Página 21

UBRO / EMBRO

Palestra aborda acidentes de trabalho

No dia 30 de outubro, foi realizada na ACIC a palestra mensal do Programa Conhecimento Sempre Vale a Pena com o tema “Acidentes de Trabalho: principais causas e consequências”. O assunto foi explanado pelo engenheiro em Segurança do Trabalho, João Carlos Schumacher.

21


DVDTECA

ATENÇÃ

NOVIDA

O

DES

CONH N OVO S EÇ A O S TÍTU R EC É M ͳA D Q U LO S IRIDOS

A DVDTeca da ACIC dispõe de 109 títulos para os seus associados. As locações são gratuitas e o associado pode ficar por até duas semanas com o DVD, conforme a necessidade. Confira os destaques da edição:

Em meio a inúmeras teorias sobre liderança, fala-se pouco sobre a formação prática de líderes. Neste Videocurso, o professor Marins reuniu 10 coisas para formar um líder eficaz. São dicas práticas para a formação de líderes de sucesso em todos os níveis da empresa. 1 – Atrair gente excelente e reter os melhores talentos 2 – Participar da execução 3 – Ser amigo da mudança e não reativo 4 – O líder tem que entender que sucesso é cashflow positivo 5 – Como se comunicar bem oral e por escrito 6 – Investir em si próprio e não esperar pela empresa 7 – O líder tem que se envolver com vendas 8 – O líder tem que ser ético na prática 9 – Não confundir chefia com liderança e motivação com emoção 10 – Ter foco em tudo que fizer

22

O ambiente de sua empresa está carregado de guerras, brigas internas e desejo de vingança? Os departamentos de vendas, produção, marketing, financeiro e outros brigam entre si? As pessoas não perdoam críticas para melhoria do trabalho e levam tudo para o lado pessoal? Para combater este mal que atinge grande parte das empresas, é preciso compreender que os conflitos no ambiente empresarial são absolutamente normais e naturais e, não é possível viver permanentemente em guerra e brigas internas. Com este Videocurso a sua equipe irá melhorar a comunicação interna, empatia e diálogo entre todos os níveis de colaboradores.


TRABALHO

ACIC EM AÇÃO Confira as principais atividades da Associação Empresarial durante os meses de novembro e dezembro

18

NOVEMBRO

21

NOVEMBRO

A secretária da Saúde, Luzia Michelina dos Santos e Graziella Gallina apresentaram, para o presidente da ACIC, Henrique Basso, a campanha Novembro Azul, que visa trabalhar a saúde do homem na perspectiva da prevenção e promoção de saúde através do autocuidado.

Presidente Henrique Basso participou de audiência publica no salão do júri do Forum, idealizada pelo promotor de Justiça, Glauco José Riffel, da 1ª Promotoria de Justiça, o qual destacou as principais carências enfrentadas hoje principalmente pelo CRAS, CREAS e CAPs.

NOVOS ASSOCIADOS DA ACIC

26

NOVEMBRO O presidente Henrique Basso participou da inauguração das luzes de Natal no Parque Central. “Um Natal cada vez melhor para os caçadorenses”, essa foi a proposta da Prefeitura de Caçador através da Fundação Municipal da Cultura em parceria com CDL e ACIC.

(De 11 de novembro a 10 de dezembro)

Frutolândia Banderloff Confeitaria Martinez Jaime Pedro Jung Relojoaria e Ótica Pasa Jonas Eduardo Velasques Gastão Edison da Rocha Fortt Caçador Construtora e Incorporadora Padilha Teixeira Empreendimentos Zart e Zart Comércio de Lustres Imobiliária Caçador Inviolável Monitoramento

2

DEZEMBRO

O presidente do Conselho Consultivo do Maicé, Leonir Tesser, participou da última reunião de 2013 do Conselho de Desenvolvimento Regional (CDR) de Caçador. Durante a reunião, ele fez uso da palavra para prestar contas com relação ao Hospital e em agradecimento aos recursos já liberados.

Lápis e Cia

PARABÉNS

AOS NOVOS ASSOCIADOS!

23


ESTRATÉGIA

Caçador sedia plenária regional da FACISC Melhorias na infraestrutura foram destaque nas prioridades da regional Meio-Oeste Caçador sediou, no dia 19 de novembro, uma plenária regional da Federação das Associações Empresariais (FACISC). O evento reuniu representantes de diversos municípios para traçar um planejamento estratégico para os próximos anos. Como nas demais regiões, o foco principal foi o alinhamento estratégico da região onde os representantes puderam desenhar um plano com os desafios para os próximos anos. “Esta reunião deriva de um encontro maior que aconteceu em nível de Santa Catarina, onde a FACISC fez o planejamento para todas as ações que serão tomadas nos próximos dois anos no Estado”, destacou o vice-presidente da FACISC, Auri Baú. Henrique Basso, presidente da Associação Empresarial de Caçador e anfitrião do evento, agradeceu a presença dos representantes regionais e salientou a importância deste planejamento. “Isso define as estratégias e ações que serão executadas em 2014 e 2015. Este trabalho será aprimorado à medida em que vai sendo executado”, lembrou.

24

Orientando os dirigentes, o coordenador de projetos Osmar Vicentin, apresentou nas reuniões o mapa estratégico da Federação expondo as diretrizes de atuação da entidade: representatividade, responsabilidade sócio empresarial, melhoria do ambiente empresarial e fortalecimento do Sistema Facisc. Para situar os empresários, também foi apresentado pelo diretor executivo da Facisc, Gilson Zimmermann, um perfil da entidade com destaque para a abrangência estadual e o posicionamento destaque como referência nacional em soluções empresariais e programas, como por exemplo, o Empreender. Entre as prioridades listadas pelos empresários da região Meio-Oeste estão algumas obras para melhoria da infraestrutura, como por exemplo, os aeroportos de Joaçaba e Caçador; a Ferrovia do frango e a duplicação das rodovias federais BR 282, 153 e 470. Também foi apontada a necessidade de incentivo ao turismo regional, o fortalecimento das universidades na regional, a implantação da Região metropolitana, a criação de uma identidade da regional e a busca por maior participação dos empresários nas ACIs.


Construção

COLUNA O que eu não quero para meu negócio Imagine a cena de uma criança em frente a uma loja com vários doces, ou ainda uma mulher diante de um closet repleto de vários modelos de sapatos. Se para a criança ou a mulher fizéssemos a pergunta: “Qual você quer?”. Certamente, com várias justificativas e tentativas de provar a necessidade, a resposta seria: “todos!”. Pois é, e em uma empresa às vezes acontece a mesma coisa. No afã de querer ganhar acabamos cometendo o equívoco de querer tudo. Isso significa acreditar que a máxima de que “quanto mais coisas eu faço, produzo e vendo, maior será meu resultado”. E assim muitos negócios são fadados à estagnação ou a um crescimento que encontra rapidamente um teto. Isso acontece, pois a ilusão de escolher tudo acaba impossibilitando a empresa de escolher um foco, decidir pelo que ela quer ser conhecida. O dito popular “para cada escolha um renúncia” é provado na prática no cotidiano de uma empresa, e tenho visto experiências muito positivas de empresários que resolveram abrir mão de algumas coisas, renunciar alguns produtos, perfis de clientes, nichos de mercado e quando conseguem fazer isso acabam por concentrar energia e esforço naquilo que realmente escolheram. Colaborando com esta linha de pensamento vemos o mercado caminhando a passos largos para segmentação, o que nada mais é do que “escolher quais sapatos ou doces não quero”. A segmentação do mercado e a definição do que é o seu negócio é o ponto de partida para todo o alinhamento estratégico da empresa, da contratação de funcionários à propa-

ganda. Esta tendência de escolher nichos específicos revela que a capacidade de fazer tudo para todos acaba sendo opção apenas de grandes grupos empresariais que possuem capacidade de investimento e de gestão para entender mercados distintos e atuar em forma de unidades de negócios. Para as pequenas e médias empresas, continuo acreditando que o caminho seja fazer o que as grandes empresas não conseguem, e para isso, a escolha de um foco de atuação possibilitará conhecimento, proximidade e relacionamento com seus clientes. Da próxima vez que estiver pensando sobre o que fazer para melhorar sua empresa, comece respondendo a pergunta: “O que não quero para minha empresa”. O exercício de abrir mão de algumas coisas acaba nos ajudando na construção sobre o que realmente queremos e é importante para o desenvolvimento do negócio.

Esta tendência de escolher nichos específicos revela que a capacidade de fazer tudo para todos acaba sendo opção apenas de grandes grupos empresariais que possuem capacidade de investimento e de gestão para entender mercados distintos e atuar em forma de unidades de negócios

Daniel Keller Alvez Especialista em Gestão de Pessoas, Consultor e Instrutor. Sócio do CETEG Consultoria Empresarial

25


PRÊMIO

Empresas recebem o

Selo Social

Prêmio instituído pela Câmara visa a promoção do lado social, enaltecendo o verdadeiro sentimento de cidadania e comprometimento com o progresso local Alfa Transportes, Braghini, Cia. Olsen, Daniela Tombini e Sincol S/A receberam o Selo Social 2013. O prêmio entregue na Câmara de Caçador, na noite dessa quarta-feira, 27, tem o intuito de reconhecer e estimular as empresas que contribuem ao desenvolvimento do Município. A Câmara de Caçador instituiu o Selo Social para atestar as ações realizadas pelas empresas caçadorenses em prol do desenvolvimento deste Município. Neste ano, as vencedoras receberam um certificado datado de novembro/2013 a novembro/2016. “Quero parabenizar os vereadores pela seriedade com que encaminham esse Projeto do Selo Social, dando a ele um cunho estritamente profissional, valorizando as iniciativas sociais desenvolvidas pelas empresas, que contribuem além das suas obrigações, com a melhoria da qualidade de vida de seus funcionários, meio ambiente, educação, esporte... fazendo a diferença não só no mundo produtivo, mas na luta para diminuir as desigualdades sociais”, destacou Maria de Lourdes Ceratti, presidente da Comissão Especial. “As vencedoras do Selo Social desse ano se consolidam pelo trabalho desenvolvido com excelência na área social, proporcionando ações que beneficiam diretamente a nossa comunidade”, enfatizou o vereador Alencar Mendes, em nome da Câmara Municipal. Diante disso, segundo ele, o Poder Legislativo reconhece a atuação e sente-se honrado em contar com essa participação

6

em todo o processo. “O nosso desejo é que estes exemplos sirvam de motivação para que, cada vez mais, pessoas e empresas se engajem e promovam a responsabilidade social”, completou. “Além disso, que o reconhecimento expresso neste Selo Social possa render frutos às próprias empresas, através de incremento de vendas, de divulgação de produtos e serviços e que as possibilitem trazer, cada vez mais, e ainda mais do que já fazem, o desenvolvimento e o progresso à nossa terra e à nossa gente”, finalizou. A empresária Daniela Tombini deixou a sua mensagem em nome dos homenageados desse ano. “As empresas hoje premiadas estão sendo mais competitivas por elevar e cuidar do seu principal ativo: as pessoas. Acreditamos que o objetivo do Selo Social é reconhecer e valorizar publicamente as iniciativas de empresas privadas que promovem o desenvolvimento socioeconômico de seus colaboradores e da comunidade, bem como buscam práticas sustentáveis a fim de preservar o nosso meio ambiente”, enaltece. “Agradecemos a Câmara Municipal e a Prefeitura de Caçador, e todas as demais entidades que compõem o comitê de organização desta premiação e solenidade, e destacamos a importância de angariarmos mais empresários, para que juntos, possamos formar um exemplo de comunidade”, completa a empresária.


Reconhecimento

A MARCA DA QUALIDADE Braghini Indústria e Comércio de Confecções, foi fundada em maio de 1992 na área de lazer, nos fundos da casa dos proprietários,Sirlei e Itacir Braghini na Rua Paulo Castelli, 48, vindo a mudar-se em 1993, para a Rua José Bonifácio, 65, onde está até hoje. A Braghini Uniformes Profissionais teve suas atividades iniciadas efetivamente por 3 pessoas: Sirlei Martins, sua mãe Olga Lusa Martins e sua sogra Natalina Pasa Braghini (in memorium), porém sempre com a Assessoria do Sr.Itacir. Surgiu com objetivo de oferecer às indústrias, ao comércio e aos profissionais liberais de Caçador, uma linha de uniformes de qualidade e durabilidade. As dificuldades foram superadas através da busca de informações, de treinamento e visitas a empresas do ramo de uniformes. Sempre com o apoio do SEBRAE e entidades representativas. A Braghini produz toda linha de uniformes para as mais variadas profissões: Calças, camisas, camisetes, guarda-pós, jalecos, aventais, toucas, coletes, blazers. Buscando sempre inovação nos produtos,

para bem atender os clientes. Uniformizar é uma forma inteligente de personalizar, organizar e divulgar sua empresa, o profissional além de estar com a roupa adequada para a função economiza em vestuário. A Braghini Uniformes Profissionais desde a sua fundação busca trabalhar respeitando o meio ambiente e contribuindo com a comunidade Caçadorense. Quando investimos no social não buscamos retorno financeiro ou reconhecimento, apenas esperamos ajudar a minimizar as diferenças sociais e colaborar para um mundo mais justo e humano, bom para se viver, que valha apena estar. O prêmio SELO SOCIAL valoriza as empresas que colaboram com ações no social, este ato é louvável e incentiva todos a tomar atitudes que venham em benefício de uma Caçador melhor. Temos responsabilidade conosco, com nossa família e com o mundo onde vivemos e não podemos delegar esta responsabilidade aos outros, precisamos fazer a parte que nos cabe.

27


NÚCLEOS Projeto de Apicultores de Caçador finalista de prêmio nacional O núcleo de apicultores da Associação Empresarial de Caçador ficou entre os finalistas na categoria Apicultura Sustentável do prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social. O projeto visa combater uma praga que ataca as abelhas, fortalecendo os enxames. “O nosso técnico Valter Bartoleth desenvolveu um gaseificador de ácido oxálico, com base em projetos de outros países, transformando em um modelo mais simples e que age no combate à varroa, não interferindo na qualidade do mel e melhorando os enxames”, explicou o presidente Núcleo de Apicultures, Domingos Spader. Ele ainda ressaltou a importância do reconhecimento deste projeto a nível nacional. “Dentre mil projetos, ficamos entre 30 finalistas e, na área de agricultura tradicional e assentamentos da reforma agrária ficamos entre os 6. Nos dá muito orgulho este resultado já que somos nucleados da ACIC e temos respaldo para participar dos eventos, além de contarmos com um técnico que é um grande conhecedor de apicultura e trabalha intensamente na pesquisa”, finalizou.

Núcleo de imobiliárias define coordenação Os integrantes do Núcleo Imobiliário de Caçador reuniram-se no dia 21 de novembro para escolha do coordenador do grupo. Ramon Delano Schumann foi o escolhido para o cargo. Jaime Pedro Jung ficou como vice; Sabrina Martins, de secretária e Jorge Luiz Dalmédico, como tesoureiro. Como primeira ação do Núcleo foi proposta a realização de uma palestra com confraternização. Os detalhes do evento serão definidos na próxima reunião, além da apresentação do modelo de logomarca para o Núcleo Imobiliário de Caçador.

29


INFLUÊNCIA

Nova galeria e elevador da ACIC inaugurados pelo governador Raimundo Colombo participou do ato e parabenizou pela obra “maravilhosa”

30


Economia

A Associação Empresarial de Caçador (ACIC) inaugurou, na quinta-feira, 12 de dezembro, com a presença do governador Raimundo Colombo, a sua nova galeria. O espaço, que serve como acesso tanto para a ACIC, quanto para o SEBRAE e JUCESC, foi revitalizado e teve um elevador instalado. “Realizamos as obras em parceria com o SEBRAE, que colaborou com o elevador e nós fizemos o trabalho de projeto e o investimento”, explicou Henrique Basso. Além disso, iluminação especial deixa a imagem da nova construção ainda mais destacada. As obras de revitalização do prédio da ACIC foram realizadas no mandato de Jovelci Gomes e de Auri Baú e incluíram melhorias internas. O atual presidente, Henrique Basso, trabalhou na elaboração do projeto e na execução da nova galeria da ACIC, inaugurada agora. “Nosso acesso ficou moderno, aconchegante, prático e atendendo a todas as pessoas que acessam a sede da ACIC, as outras entidades e auditórios. Agradecemos a cada um que acreditou e colocou sua dedicação para que todo este projeto pudesse chegar ao dia de hoje, apresentando este belo espaço”, destacou o presidente Henrique Basso. Ele ainda salientou a participação do governador Raimundo Colombo. “Tivemos a grata satisfação de inaugurar com a presença do governador. Ele tem sido parceiro da nossa região, junto com o Cobalchini e não tem medido esforços para que venham mais recursos e se dê a atenção devida à nossa sociedade e nossos empresários”, completou Henrique. A acessibilidade ao prédio da ACIC é o principal destaque das obras. “Temos uma frequência média de mais de 200 pessoas por semana em nossos auditórios e nas entidades que fazem parte do prédio. Convido todos a visitarem a ACIC, a nova galeria, porque ficou um espaço muito bom e moderno”, finalizou o presidente. O governador teceu elogios à obra, mas fez questão de ressaltar o bom momento que vive com a classe empresarial caçadorense. “Fiquei muito feliz em ver a obra, mas o mais importante é a parceria. Estamos tendo muitos contatos e com isso estamos estreitando os nossos laços e definindo as prioridades para a região”, enfatizou. Para o prefeito Beto Comazzetto, este foi mais um passo importante no crescimento da ACIC. “Isso mostra que a cada dia a Associação Empresarial de Caçador está mostrando desenvolvimento o que é de suma importância para o crescimento do nosso município”, disse.

Antes e depois: Obra incluiu toda a revitalização da galeria e a instalação de elevador

31


INFLUÊNCIA

Raimundo Colombo ga novos investimentos pa Novos leitos de UTI foram inaugurados pelo governador durante visita a Caçador. Ele já afirmou ser favorável a projeto de ampliação que soma mais de R$ 6 milhões

32

Os três novos leitos de UTI do Maicé foram inaugurados, nesta quinta-feira, 12, pelo governador Raimundo Colombo. Os investimentos, que incluem ainda um aparelho de hemodiálise, somam mais de R$ 300 mil, vindos do Governo do Estado. A conquista já faz parte do trabalho realizado pelo Conselho Consultivo do Maicé, criado com o apoio de entidades e


Ao lado, Colombo recebe projeto para ampliação de mais 81 leitos no Maicé. Acima, ele inaugura os 3 novos leitos de UTI conquistados através de investimentos do Governo do Estado

garante para o Maicé representantes da comunidade. “Estamos bastante satisfeitos com a presença do governador e esta inauguração simboliza uma nova era para o hospital. Sabemos que ainda é pouco o que foi feito e muito precisa ser feito, mas é o ponta pé que vai se estender por muitos anos”, garantiu o presidente do Conselho Consultivo, Leonir Tesser. O governador garantiu que é parceiro no projeto de am-

pliação do hospital, que inclui a construção de mais 81 novos leitos e de novas alas administrativa, recepção, urgência e emergência. “Vamos acelerar a aprovação das novas UTIs e estar juntos investimento e também na ampliação do hospital, que está muito bonito, é bem administrado e merece o nosso apoio, vamos ajudar”, garantiu. Tesser comemorou e fez questão de agradecer ao pelo governador. “Tivemos a grata satisfação de receber do governador o compromisso de que ele é parceiro neste projeto, que terá um custo de mais de R$ 6 milhões e, de forma simpática, nos convidou para ir a Florianópolis em janeiro para apresentar o projeto definitivo. Isso mostra a sensibilidade com este pleito de reconstrução do nosso hospital”, completou Tesser. Tesser finalizou agradecendo ao apoio do prefeito Beto Comazzetto, do presidente da ACIC, Henrique, e “de uma forma muito especial ao Cobalchini que abriu as portas para nós em Florianópolis”. “Ainda temos para fazer porque o Maicé é o nosso hospital, é o hospital do Bem”, completou. A comemoração maior ficou por conta da Diretoria do hospital. A irmã Elisabete destacou o “novo tempo” que o Maicé passa a viver a partir de agora. “Tivemos a oportunidade de mostrar ao governador através das imagens como o hospital ficará. Esta inauguração para nós, em dezembro, é um presente porque depois de quase fechar as portas, podemos dizer que agora o Maicé está saindo da UTI e temos a certeza de que ficaremos por muitos anos servindo a nossa comunidade e região”, salientou. O presidente da ACIC, Henrique Basso, também agradeceu ao governador pelo comprometimento com a nova obra no Maicé. “É a nossa meta na ACIC e estamos junto para que isso aconteça e continuemos tendo bons resultados”, disse. Para o prefeito Beto, a decisão de trazer a comunidade para junto do Maicé, com a criação do Conselho Consultivo, foi a mais acertada. “Sabemos que o hospital ia fechar e o quanto iríamos sofrer com isso. Mas, agora posso dizer que estou muito satisfeito com os resultados e tenho certeza que também a população de Caçador”, acrescentou.

33


Vale o Click

INTERNET

A internet oferece um mundo de informações e estamos ajudando você a encontrar aquilo que realmente é relevante e interessante sobre assuntos ligados ao ambiente empresarial.

VALE O CLICK

www.facisc.org.br Portal da Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina.

www.jucesc.sc.gov.br Site com cases de sucesso, oportunidades para empreendedores, notícias relacionadas ao empreendedorismo além de dar dicas importantes para você e sua empresa.

34


    

     

  

    

  

 

     

    


fiescnet.com.br

EM VEZ DE FALAR SOBRE PRESENTES DE FIM DE ANO, VAMOS FALAR SOBRE QUEM ESTEVE PRESENTE O ANO INTEIRO. No final do ano fala-se muito em presentes. Porém, às vezes esquece-se de quem, durante o ano inteiro, foi presente. Em 2013, apesar das relações trabalhistas engessadas, da infraestrutura precária, da carga tributária elevada e do excesso de regulamentação, a indústria catarinense mais uma vez esteve presente no dia a dia das pessoas, investindo, gerando empregos, renda e oportunidades. Em 2014, surgem novos desafios que a FIESC irá superar ao lado da indústria e de todos os catarinenses. Afinal, este continua sendo o nosso objetivo: fortalecer o produto e a indústria da gente, para a gente.

SESI - SENAI - CIESC- IEL

Revista ACIC News - Dezembro de 2013  

Revista da Associação Empresarial de Caçador - Dezembro de 2013