Issuu on Google+

Setembro 2013

PUBLICAÇÃO DIRIGIDA AOS MÉDICOS, FARMACÊUTICOS, ODONTÓLOGOS, PRESCRITORES E DISPENSADORES DE MEDICAMENTOS PARA ATUALIZAÇÃO PROFISSIONAL

Seus clientes já sabem: Com Lacto-Purga, você comanda o seu intestino.

EM E BALAG

CONÔM

ICA

IDOS M I R P 16 COM

EM

Lacto-Purga é um laxante de ação previsível, que auxilia no tratamento da prisão de ventre agindo de modo rápido e eficaz.

SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO.

bisacodil MS 1.7817.0015 Indicações: nos casos de constipação intestinal SET/2013


O 1º rabeprazol sódico genérico do mercado brasileiro. 1

Genérico do Pariet® (Janssen Cilag®)

Tratamento de cicatrização e prevenção da recidiva de úlceras pépticas e refluxo gastroesofágico. 2

Apresentações

rabeprazol sódico. Medicamento genérico Lei nº 9.787, de 1999 Reg. MS - 1.0047.0523. Apresentações: Comprimidos revestidos de 10mg em embalagens com 14 comprimidos revestidos. Comprimidos revestidos de 20mg em embalagens com 14 ou 28 comprimidos revestidos. Indicações: Rabeprazol sódico é indicado para tratamento de úlcera duodenal ativa, úlcera gástrica benigna ativa e doença do refluxo gastroesofágico (DRGE) sintomática, erosiva ou ulcerativa; tratamento em longo prazo da doença do refluxo; tratamento sintomático da doença do refluxo gastroesofágico (DRGE sintomática); associado a antibacterianos para erradicação do Helicobacter pylori em pacientes com doença ulcerosa péptica ou gastrite crônica, tratamento de cicatrização e prevenção da recidiva de úlceras pépticas em pacientes com úlceras associadas ao Helicobacter pylori. Contraindicações: Rabeprazol sódico é contraindicado em pacientes com hipersensibilidade conhecida ao rabeprazol, aos benzimidazóis substituídos ou a qualquer um dos componentes da fórmula do produto. É contraindicado na gestação e lactação. Precauções e advertências: Antes de iniciar o tratamento, deve-se excluir possibilidade de malignidade gástrica. Os pacientes devem ser alertados para não mastigar ou triturar o comprimido, que deve ser deglutido inteiro. Recomenda-se cautela ao iniciar o tratamento com rabeprazol sódico em pacientes com disfunção hepática grave. Não é provável que rabeprazol sódico cause alteração do desempenho ao dirigir ou comprometa a habilidade de operar máquinas. Interações medicamentosas: Rabeprazol sódico não sofre interações farmacocinéticas ou clinicamente significativas com varfarina, fenitoína, teofilina, diazepam, amoxicilina. Paciente deve ser monitorado para se determinar se há necessidade de ajuste da dose quando digoxina, cetoconazol ou outros fármacos cuja absorção é pH dependente são administrados concomitantemente com rabeprazol sódico. As concentrações plasmáticas de rabeprazol e do metabólito ativo da claritromicina são aumentados em 24% e 50% respectivamente, durante a administração concomitante. Não foi detectada qualquer interação clinicamente significante com hidróxido de alumínio em gel ou hidróxido de magnésio. A administração de rabeprazol sódico com uma refeição de alta densidade lipídica pode retardar a absorção em até 4 horas ou mais. Posologia: Adultos/idosos: Úlcera duodenal ativa e úlcera gástrica benigna ativa: 1 comprimido de 20 mg, uma vez ao dia, pela manhã. Alguns pacientes com úlcera duodenal ativa podem responder a 1 comprimido de 10 mg, uma vez ao dia, pela manhã. Doença do refluxo gastroesofágico (DRGE), erosiva ou ulcerativa: 1 comprimido de 20 mg, uma vez ao dia, durante 4 a 8 semanas. Tratamento em longo prazo da doença de refluxo gastroesofágico: 10 mg ou 20 mg de rabeprazol sódico uma vez ao dia, dependendo da resposta do paciente. Tratamento sintomático da doença do refluxo gastroesofágico (DRGE sintomática): 10 ou 20 mg uma vez ao dia em pacientes sem esofagite. Se o controle dos sintomas não for obtido após 4 semanas, o paciente deve ser reavaliado. Erradicação do H.pylori: Pacientes com úlcera gastroduodenal ou gastrite crônica causada por H.pylori devem ser tratados com combinação de antibióticos, administrada por 7 dias: rabeprazol sódico 20 mg duas vezes ao dia + 500 mg de claritromicina duas vezes ao dia e 1 g de amoxicilina duas vezes ao dia ou rabeprazol sódico 20 mg duas vezes ao dia + 500 mg de claritromicina e 400 mg de metronidazol duas vezes ao dia. Para as indicações com tratamento uma vez ao dia, os comprimidos de rabeprazol sódico devem ser ingeridos pela manhã, antes do desjejum. Rabeprazol sódico não é recomendado para crianças. Reações adversas: Os eventos adversos mais frequentes (incidência ≥ 5%) foram cefaleia, diarreia e náusea. Outros eventos adversos (incidência < 5% e ≥ 2%) foram rinite, dor abdominal, astenia, flatulência, faringite, vômitos, dores inespecíficas ou nas costas, vertigem, síndrome gripal, infecção, tosse, constipação e insomnia. Trombocitopenia, neutropenia, leucopenia, reações bolhosas ou erupções cutâneas urticariformes, reações alérgicas sistêmicas agudas também foram raramente relatadas. VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA. SAC- 0800-4009192

Julho/2013 GXMKT-1752- Lâmina Lançamento Rabeprazol

10mg com 14 comprimidos 20mg com 14 ou 28 comprimidos

Medicamento Genérico Lei nº. 9787 de 1.999

Contraindicações: É contraindicado na gestação e lactação. Interação medicamentosa: Não foi detectada qualquer interação clinicamente significante com hidróxido de alumínio em gel ou hidróxido de magnésio. Referências: 1. IMS Health Abril 2013 2. Bula do produto Material informativo destinado aos profissionais da saúde.

anuncio_simples.indd 1

2/7/13 10:16 AM


Editorial

O que não é proibido U

é permitido

m dos princípios basilares do Estado Democrático de Direito é a liberdade para se fazer o que não é proibido. A Constituição de 1988 estabelece como direito fundamental do particular fazer aquilo que não é vedado em lei. Mas quem está do outro lado do balcão, os órgãos públicos, costumam aplicar esse princípio de forma inversa. Ou seja: o que não está na lei não pode ser praticado.

Durante anos se vem discutindo a possibilidade de venda de produtos de conveniência em farmácias e drogarias diante do que dispõe a lei do comércio farmacêutico, que é datada de 1973. Embora idealizada então num país que vivia sob regime militar, tal lei estabeleceu ser exclusivo das farmácias e drogarias a venda de medicamentos, mas não vedou a esses estabelecimentos a comercialização de outros produtos, os chamados correlatos. Em 2009, porém, a ANVISA tentou restringir a venda de produtos de conveniência em farmácias e drogarias, transformando uma resolução numa proibição formal – o que não se pode admitir sob a óptica de um regime democrático: órgão de natureza executiva não pode estabelecer proibições, sendo essa uma função do Legislativo. A ABCFARMA reagiu a isso e obteve na Justiça a suspensão dessa restrição, que perdura até hoje. Recentemente, foram distribuídas no Supremo Tribunal Federal ações que questionam a constitucionalidade de leis estaduais que tratam do assunto e se con�iguram em mais uma tentativa de minar o direito constitucional do particular de fazer o que não é vedado por lei. Medidas desse teor apenas contrariam a organização do Estado, pois induzem a interpretações erradas inclusive quem �iscaliza as empresas.

Por isso, alguns agentes públicos, ao �iscalizarem o particular, às vezes dão a impressão de serem regidos pelo princípio inexistente de que apenas o que está na lei pode ser praticado – quando,na verdade, deveriam eles executar suas ações respeitando o direito inalienável à liberdade de fazer tudo o que a lei não veda. É importante que casos de abuso nas �iscalizações sejam relatados a sindicatos e associações locais, bem como à ABCFARMA. Vale lembrar que no portal da entidade (www.abcfarma.org.br) está disponível à consulta a relação de farmácias e drogarias que estão incluídas na ação que combateu a instrução normativa (IN nº 9) da RDC 44/2009 e que permite a comercialização dos produtos de conveniência não vedados em lei.

A ABCFARMA também defende o critério da dupla visita nas �iscalizações. Isto é, uma visita inicial, formalizada por escrito, com seus fundamentos legais, com prazo para regularização – e, só então, uma segunda visita, que eventualmente ensejaria aplicação de penalidade a empresas que não cumprissem as providências determinadas pelo �iscal – lembrando que isso já está previsto na lei do Simples Nacional. 

* Renato Romolo Tamarozzi Advogado, especialista em Direito Público pela Escola Paulista de Direito e em Gestão Tributária pela Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado – FECAP. E-mail: renato@abcfarma.org.br REVISTA ABCFARMA

• SETEMBRO/2013

|

03


ÍNDICE Expediente Diretor Presidente Pedro Zidoi Diretor Financeiro Sétimo Gonnelli

Editorial – O Dr. Renato Tomarozzi, assessor jurídico da ABCFARMA e do SINCOFARMA-SP, analisa a venda de produtos correlatos nas farmácias....................................................................3

Páginas azuis – Gordura fatal O Dr. Francisco Fonseca disseca os males do colesterol...........................................................6

Diretor Secretário José Raimundo dos Santos

Cosméticos – O ABC dos hidratantes A Dra. Sheila Gonçalves fala sobre essa categoria fundamental de cosméticos.........14

Analista e Programador Eduardo Novelli

Sua saúde – Quando o fígado engorda Especialistas explicam uma doença dos novos tempos: a esteatose hepática.........................................................................20

Ed. Eletrônica e Produção Gráfica Vanusa Assis Sergio Bichara Jornalista responsável Celso Arnaldo Araujo Mtb 13.064 Colaboradores Américo José da Silva Filho Gilson Coelho Distribuição ABCFARMA Publicidade: Editora Lison Impressão: Gráfica Prol Periodicidade: Mensal Rua Santa Isabel, 160, 5º andar, conjunto 51, Vila Buarque, São Paulo, SP, CEP 01221-010 Fone: (11) 3223-8677 Fax: (11) 3331-2088 www.abcfarma.org.br

Estética capilar – Detalhes, fio a fio

O Dr. Luciano Barsanti enumera mitos e verdades sobre a saúde capilar...............24

Viver bem – O mundo gira O Dr. Antonio Menon e os caprichos da labirintite.........................30 Nutrição – A vida sem glúten Uma proteína presente em pães e massas afeta 2 milhões de brasileiros..................36 Oftalmologia – De olho nas gotinhas

O Dr. Leôncio Queiroz alerta para o uso indevido de colírios......42

Gerenciamento – Medir para crescer

Farmácia sem parâmetros não avança, alerta o consultor Gilson Ribeiro............................50

Gestão de negócios – A velha garça

Gestão de negócios – Usando a fábula da garça, o consultor Américo José da uma lição ao varejo...................58

Lidando com o cliente – Como quero ser tratado? O consultor Dalmir Sant´Anna defende a excelência no atendimento..............62 Mercado – Como fica o pequeno?

O consultor Mauro Pacanowski radiografa o novo varejo..........76

Tributos – A visão do Parlamento O deputado Cláudio Puty e a defesa das micro e pequenas empresas.....................100 Entrevista – Beauty Fair, uma linda feira Os diretores do evento falam das novidades deste ano.........110

Leia também Opinião (Walter Ihoshi) .......................... 48 Administração (Geraldo Monteiro) ........ 56 Vida profissional (Enio Feijó) ............... 68

NOTA:

Saúde financeira (Dr. Fábio Cornélio) ... 72

Confraternização (ANF) ....................... 92

Economia (Cadri Saleh Ahmad Awad ) . 82

Notas (Prêmio Destaque ASCOFERJ) ... 93

Marketing (Nancy Assad) ...................... 86

Debate (CNC) ......................................... 94

Atualidades (Lançamentos) .................. 88

Nosso Varejo Farmacêutico (Entidades) .104

Os anúncios de produtos ou de serviços publicados nesta revista são de total responsabilidade do anunciante. A ABCFARMA não se responsabiliza pelo preço determinado, nem pela qualidade dos produtos ou dos serviços anunciados.

04 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013


DIRETORIA ABCFARMA: TRIÊNIO - 2010/2013 Diretor Presidente: Pedro Zidoi Sdoia SP Diretores Vice-Presidentes: 1º: Adelmir Araujo Santana 2º: Paulo Sérgio Navarro De Souza 3º: Lázaro Luiz Gonzaga 4º: Natanael Aguiar Costa 5º: Edenir Zandoná Júnior 6º: Paulo Roberto Kopschina 7º: Pedro de Araújo Braz 8º: Diocesmar Felipe De Faria 9º: Modesto Carvalho De Araujo Neto 10º: Edimar Pereira Lima 11º: Álvaro José da Silveira 12º: Felipe Antonio Terrezo 13º: Romildo Marcos Letzner (Joinville) 14º: João Aguiar Neto 15º: Edson Daniel Marchiori 16º: Carlos Baptista Dias 17º: Armando Gomes Dos Reis Filho 18º: José de Castro Pereira

Diretores Secretários 1º: José Raimundo dos Santos 2º: Luís Carlos Caspary Marins 3º: Rogério Tokarski 4º: Ricardo Ramão Cristaldo 5º: Jorge Fernando de Azevedo Trindade 6º: Antonio Menezes de Araújo

DF PB MG SP PR RS RJ DF MG RR DF RJ SC GO ES SE AM CE SE RJ DF MT RJ SP

Diretores Tesoureiros 1º: Sétimo Gonnelli 2º: Philadelpho Lopes 3º: Nery Wanderley de Oliveira 4º: Dejalma Lemos da Silva 5º: Juan Carlos Becerra Ligos 6º: Marcos Antonio Carneiro Lameira

Diretores Do Conselho Fiscal 1º: Jaime Nunes Moreira 2º: Everton Luiz Ilha Mahfuz 3º: João Gilberto Serrat 4º: Jefferson Proença Testa 5º: Álvaro Silveira Júnior 6º: Maurício Cavalcante Filizola

Suplentes Do Conselho Fiscal 1º: Carlos de Souza Andrade 2º: Marcelo Fernandes de Queiróz 3º: Roberto Brasileiro Lima 4º: Vollrad Laemmel (Blumenau) 5º: Henrique Ângelo Denícolli 6º: Benilton Golçalves Diniz

Diretores Conselheiros Ada Palhano Malheiros (Cachoeira Paulista) Ademar Ferreira Pinto Ademir Tomazoni (Itajaí) Afonso Cesar Oliveira Silva Alarico Rodrigues (Manaus) Alex Cavalcante Garcez (Aracaju) Álvaro Lima (Bauru) Ângelo Trento Antonio Aparecido Moretti (Andradina) Antonio Carlos da Silva Bueno (Piracicaba) Antonio José Beltrame Antonio Proença (Presidente Prudente) Antonio Walmir Nola (Sind. Cricíuma) Aparecido Donizetti da S. Mendonça Benones Vieira de Araujo Carlos Augusto Batistella (Limeira)

SP SP RS RN SP AC RS RS RS PR DF CE BA RN BA SC ES MA SP RS SC SE AM SE SP PR SP SP SC SP SC SP MA SP

Carlos Fogaça (Cia Norte) Carlos Gonçalves Pereira Cassio Sobrinho Celso Flavio da Silva Claudemir Donizete Caetano (Rio Claro) Claudisnei Machado Constante Cristyne M. Albuquerque Dall’agnos (Foz Do Iguaçú) Domingos Tavares De Souza (Gurupi) Eden Araujo Borges (Uberaba) Edivaldo Francisco da Cunha Ednaldo Mercuri Rodrigues (Franca) Edson Silveira (Uberaba) Elias Gomes de Souza (Maranhão Do Sul) Elpídio Nereu Zanchet Elza De Godoy Farias (Lajes) Evandro Tokarski Fábio Timbo (Fortaleza) Fernando José Lucas (Uberaba) Francisco Deusmar de Queiróz Geniezer Pereira Ventura Filho Gilberto Carillo Garcia (S.J. Dos Campos) Gilson Geraldo Figueiredo Terra Gladstone Nogueira Frota Herbert Almeida da Cunha Heverton Breno Ferreira Iolanda Navarro Irene Prieve do Nascimento Isméria Maria Monte Claudino Aleixo João Alberto Galic João Antonio dos Anjos João Arthur Rêgo (Salvador) João Felix de Majela Filho João Garcia Galvão (Guarulhos) João Levy Navarro Junior (Adamantina) João Luciano (Florianopólis) João Luiz dos Santos João Martins da Silva Joaquim Tadeu Pereira (Belém) Joarez da Silva Macedo (Osasco) José Alves do Nascimento José Antonio Vieira (Maceió) José Castor Freire José Cláudio Almeida José Cláudio Fernandes José da Costa da Silva José Eustáquio de Freitas José Ricardo Nogared Cardoso (Tubarão) José Valdimir de Oliveira Júlio César Pedroni (Jundiaí) Kleber Sampaio Santiago (Campina Grande) Levi Gonçalves Campanha Lino Soncini Júnior (Florianopólis) Lucia Marins Cancini (Araras) Lúcio Antunes Silveira (Uberaba) Luís Gustavo Trierweiler Luíz Antonio Paiva (Frutal) Luiz Carlos Henrique (S.B.Campo) Luiz Fernando Buinaim Luiz Marcos Caramanti Luiz Trindade Pinto (Salvador) Luzia Diva Cunha Dutra Luzivaldo Navarro de Souza Manoel Brito Santos Manoel Viguini Marcelo da Silveira Souto (Araçatuba) Marcelo de Mattos Frigo (Araraquara) Marcia da Rocha Medeiros (Sorocaba) Marco Antonio Perino (Jundiaí) Maria de Lourdes Pereira Mauro Lima Rodrigues Nara Luiza de Oliveira Nelcir Antonio Ferro (Cascavel)

PR GO AP GO SP SC PR TO MG SE SP MG MA SP SC GO CE MG CE PB SP MG RO PB PB SP MT CE RS PR BA CE SP SP SC SP BA PA SP PI Al PB AL SP ES SC AP SP PB SP SC SP MG RS MG SP MT SP BA RO PB PB ES SP SP SP SP PA ES GO PR

Nivaldo Jordão de Souza Filho Noésio Emidio da Cunha (Feira De Santana) Olivio Mazuco (Bebedouro) Osvaldo Praxedes da Silva (Santo André) Paulo Luiz Zidoi Paulo Roberto Ramos da Silva Paulo Sérgio Bondança Paulo Sérgio Navarro de Souza Filho Regina Elias Barros (Juiz De Fora) Regina Maria Leitão Reni Antonio Rubin Roberto Carlos da Silva (Catanduva) Romualdo Constantino Magro (Santo André) Rosana Lima Zanini Rosélis Aparecida Lopes Salim Haber Samuel Brasil Bueno (Araraquara) Sebastião Paulino Borges Sergio Amaral Correa (Tubarão) Sergio de Giacometti (Oeste Catarinense) Stephenson Seleber (Nova Odessa) Videlina Eloy Geraldo Wagner Boer (Botucatú) Wagner Ferreira Giffoni Waldir Borges Waldivino Machado dos Prazeres (Ipatinga) Walter Luiz Machado Wanderley Margaria Wilson Galli Wilson Rossi (Tupã) Wismar Gomes de Freitas (Uberaba) Zuleide Ferraz Oliveira Castro (Imperatriz)

Conselheiros Natos e Diretores Vitalícios Alfredo Roberto (Bastos De Souza) Algacir Portes (Cascavel) Armando Zonta Arthur Henrique da Fonseca Lisboa Francisco Miguel da Silva Fridolino de Moraes Rêgo Gilberto David Cunha Da Silva Gonçalo Aguiar Ferreira Hermes Martins da Cunha Horst Schoenfelder Isaac Elias Israel Ivanildo Marinho Guedes Jair Borges Taquary Janilson Azevedo Dantas Jarbas de Souza Cunha João Azevedo Dantas José Abelardo Torres Veras José Aparecido Junqueira Guimarães José Cláudio Soares José de Assis Lima Paulo Sérgio Ferreira Lopes Ruy de Campos Marins Waldemar Pupo Ferreira Conselheiros Adjuntos Ademilson de Menezes Cordeiro (“Brejo”) Anderson Naves Resende (Uberlândia) Antônio Barros Leite Júnior (Jundiaí) Antônio Felix da Silva Antônio Thomaz Mondini (Rio Claro) Guilherme Leipnitz (Rio Grande Do Sul) Ivan Pedro Martins Veronezi (Fernandópolis) Jorge Froes de Aguilar José Pedro Fernandes (Araras) José Ademar Lopes (RS) Luís Carlos Gardini (Lins) Marcio Barbosa Marco Públio Martini (Cachoeira Paulista) Roberto Massatoshi Baba (Birigüi) Ronaldo de Oliveira Carvalho (Lins) Ronaldo Fernandes Pereira (Uberlândia) Sergio Mena Barreto Vítor Fernandes (Americana) REVISTA ABCFARMA

PB BA SP SP SP RJ SP PB MG PB RS SP SP SP SP AP SP MS SC SC SP SP SP DF GO MG MG SP RS SP MG MA PE PR SC AL RN BA RS SP MT SC PA AL GO PE AL PB CE DF PE PB MS RJ SP PE MG SP CE SP RS SP SP SP SP SP SP SP SP SP MG SP SP

• SETEMBRO/2013

| 05


Páginas Azuis TEXTO: CELSO ARNALDO ARAUJO

/

FOTOS: DIVULGAÇÃO

Abaixo o

colesterol Dr. Francisco Antonio Helfenstein Fonseca

P

opularmente conhecido como “gordura do sangue”, o colesterol não é um vilão absoluto. O organismo o utiliza em várias funções vitais, como sintetizar alguns hormônios e manter as membranas celulares. O próprio organismo o fabrica, com esse objetivo. Mas o excesso de colesterol que vem de comidas gordurosas, a chamada dislipidemia, pode causar danos severos às artérias coronárias e levar ao infarto do miocárdio, hoje a principal causa de morte no país. Por isso, reduzir o colesterol no sangue significa viver mais e melhor. O Dr. Francisco Antonio Helfenstein Fonseca, professor da disciplina de Cardiologia da Universidade Federal de São Paulo, onde também coordena o setor de Lípides, Aterosclerose e Biologia Vascular, explica aqui as diferentes frações do colesterol e a melhor estratégia para impedir que ele obstrua as artérias do coração

06 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

No ranking dos fatores de risco para as doenças cardiovasculares, qual é a posição do colesterol? O colesterol é o principal fator de risco para a doença coronária, que provoca infarto do miocárdio – hoje a primeira causa de morte no país. Num estudo feito há pouco em 52 países sobre os fatores relacionados ao infarto, a dislipidemia foi o número 1 em todos eles, acima de diabetes, hipertensão, tabagismo e obesidade. E quanto mais jovem um paciente tiver um infarto e venha a falecer, maior será a associação desse evento com o aumento do colesterol.


Qual é a incidência de colesterol elevado na população brasileira? Não há dados precisos, mas em testes que não constituem amostras cientí�icas de nossa população, como dosagens realizadas em shoppings, por exemplo, cerca de 10% da população tem nível de colesterol total bastante elevado – acima de 240; 30% têm acima de 200. Mas todas as pesquisas revelam que muitos brasileiros nunca mediram seu colesterol e, entre os que mediram e o descobriram elevado, muitos nunca �izeram nenhuma forma de tratamento.

Qual é a influência da genética no aumento do colesterol?

Há uma doença, chamada hipercolesterolemia f a m i l i a r, que acomete uma em cada 500 pessoas, em que, se o indivíduo tem colesterol elevado, o pai ou a mãe também tem. Cerca de 30% dos portadores de hipercolesterolemia terão eventos coronarianos a partir da terceira década. E uns 75%, até os 60 anos. Por isso, a Sociedade Brasileira de Cardiologia recomenda que toda criança com 10 anos de idade faça uma dosagem de colesterol. E se a criança tiver um dos pais acometido por doença coronariana prematura, deve realizar esse exame a qualquer momento, a partir dos dois anos.

A elevação sistemática do colesterol vai aumentando os riscos? A elevação do colesterol ao longo da vida tem um grande impacto. Quanto mais tempo o colesterol for mantido mais baixo, maior é o bene�ício em termos de proteção. O nível baixo de colesterol está associado a um bom prognóstico para redução de eventos cardiovasculares ao longo da vida.

Fala-se em colesterol “mau” e em colesterol “bom”. O sr. poderia explicar a diferença?

O colesterol é uma molécula que não dissolve na água. Para ser transportado pelo sangue, ele precisa de “carregadores”, que são as lipoproteínas. Entre essas, existem as que levam colesterol para os tecidos e as que o trazem de volta. O LDL é uma lipoproteína que entrega colesterol para os tecidos e que, frente a alguns estímulos e alterações genéticas, pode aumentar muito no sangue. Cada elevação de LDL está associada a maior risco de infarto do miocárdio – daí ser chamado de colesterol ruim. Já o HDL é uma lipoproteína que faz o inverso: pega o colesterol dos tecidos e o leva para o �ígado, a �im de que seja processado e eliminado pela bile – daí ser chamado de colesterol bom. Um HDL reduzido aumenta a chance de o colesterol acumular na parede dos vasos. Quem tem HDL baixo geralmente tem risco mais alto, mesmo não tendo LDL muito elevado. Por isso, a avaliação de risco cardíaco e a forma de tratamento hoje não se baseiam mais no índice de colesterol total, mas nessas duas frações e em outras envolvidas no processo, como o VLDL e os quilomicrons.

Quem tem HDL baixo geralmente tem risco mais alto, mesmo não tendo LDL muito elevado.

08 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013


diariamente, que pode ser uma hora de caminhada ou meia hora de exercício mais pesado, e beber moderadamente.

Muitos cardiologistas saúdam as estatinas como uma das melhores classes de medicamentos do século 20, cujos benefícios vão além do colesterol. Esse entusiasmo se justifica?

Existem basicamente dois tipos de colesterol: o LDL e o HDL. O primeiro é considerado o “colesterol ruim”, porque carrega as gorduras para dentro das artérias. Já o HDL é o “colesterol bom”, porque as leva para o fígado.

É mais fácil baixar o LDL do que elevar o HDL? É muito fácil abaixar o LDL com os medicamentos hoje disponíveis e não será di�ícil aumentar o HDL com alguns medicamentos que estão por vir. Mas as evidências são mais fortes no sentido de que a primeira meta é reduzir o colesterol LDL, e só depois analisar a conveniência de se indicar outra medicação para aumentar o HDL. Ainda não há estudos que avalizem a meta de subir o HDL a determinado patamar para conferir proteção cardiovascular.

Dizem que fazer exercícios aumenta o HDL, é verdade?

Depende do exercício. Não adianta ser só no �im de semana, mas todos os dias. Aliás, existem sete itens capazes de reduzir mortes por doenças cardiovasculares: controle adequado da pressão, do colesterol e da glicemia e quatro mudanças de estilo – não fumar, ter um peso ideal, fazer exercício

10 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

Para se ter uma ideia do impacto desses medicamentos, se você tomar uma dose boa de estatina antes de fazer um cateterismo, a lesão provocada pela intervenção e a necrose no miocárdio já diminuem – porque as estatinas melhoram a microcirculação nas células miocárdicas. Estatinas também têm efeitos anti-in�lamatórios – pessoas que tomam esse medicamento para reduzir colesterol e têm artrite reumatoide, por exemplo, acabam tendo menos necessidade de medicação para sua doença reumática.

Quem tem colesterol alto e faz uso de estatinas tem que continuar fiel ao tratamento mesmo se os índices já estiverem normais?

Quanto mais intensa a redução do colesterol e quanto maior era o risco do paciente, maior o bene�ício absoluto. Quanto maior o tempo de exposição às estatinas, maiores serão os bene�ícios. Lamentavelmente, as pesquisas mostram que boa parte dos pacientes só tomam estatinas por três meses. Normalizada a dosagem de colesterol, interrompem o tratamento – e o colesterol sobe de novo.

E deve também haver pacientes que acham que a estatina é uma “vacina” para comer gordura à vontade...

É evidente que é muito melhor agregar ao tratamento um estilo de vida saudável. Comer mais


�ibras, mais vegetais, menos gorduras saturadas, menos gorduras trans. Mesmo porque, não adianta estar com o colesterol baixo e a pessoa ser sedentária, obesa, diabética. É preciso controlar todos os fatores de risco e buscar um estilo de vida saudável, sobretudo agora, quando aumenta progressivamente nossa expectativa de vida.

Há muita diferença entre as primeiras estatinas e as últimas gerações?

Sim. Todas as estatinas – da primeira, a lovastatina, à mais recente, a rosuvastatina – tiveram importante impacto na redução da doença cardiovascular, mas existem diferenças entre elas. As de última geração têm ação mais potente – com menor dosagem e menor risco de efeitos adversos, consegue-se reduzir o colesterol. Para cada miligrama de rosuvastina é preciso tomar quatro de atorvastatina, uma geração intermediária. Em relação à sinvastatina, um para oito.

E há alguma vantagem em se reduzir o colesterol LDL a um nível abaixo da faixa conservadora de normalidade? Depende de seu risco global. Há um score internacional recentemente estabelecido, e que deve ser em breve adotado pela Sociedade Brasileira de Cardiologia, que avalia não apenas a chance de um ataque cardíaco como as de AVC, doença vascular periférica e insu�iciência cardíaca. Nesse cálculo entram a idade, os níveis de colesterol, pressão arterial e glicemia, e se o paciente fuma ou não. Com base nesses dados, tem-se uma estimativa de risco – baixo, intermediário ou alto. De acordo com a classi�icação, a meta do colesterol será diferente. A um paciente de alto risco global, se recomenda um LDL abaixo de 70. Nesse caso, essa meta provavelmente não será alcançada com o aumento da dose de uma estatina mais antiga – e será preciso migrar para uma da nova geração. 

A boa saúde na mesa Doenças cardiovasculares: os principais fatores

de risco para desenvolver problemas do coração são hipertensão, colesterol e triglicérides elevados, entre outros. Então, vale a pena investir em hábitos alimentares que previnam o aparecimento dessas doenças. O azeite de oliva, por exemplo, é rico em ácidos graxos monoinsaturados e, no lugar das gorduras saturadas, ajuda a manter os níveis de colesterol total dentro dos limites e pode elevar um pouco o nível do HDL (o colesterol bom). Os peixes de águas frias são ricos em ômega 3, um ácido graxo poliinsaturado que promove redução no colesterol total no sangue. Outros alimentos, como nozes, castanhas e linhaça, também são fonte de ômega 3.

12 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013


O seu coração merece o melhor, a sua farmácia também!

Para prevenir o aumento nos níveis de colesterol preconiza-se mudanças no estilo de vida, e inclui alterações na alimentação, prática de atividade física entre outras ações. 1

Conheça os demais produtos da linha em: www.herbarium.net • Central de Relacionemento Herbarium 0800 723 8383 1. SPOSITO, Andrei et al. IV diretriz brasileira sobre dislipidemias e prevenção de aterosclerose departamento de aterosclerose da sociedade brasileira de cardiologia. Arquivos brasileiros de Cardiologia, v. 88, Sup. I, abr. 2000. FITOESTEROL – 60 cápsulas. Os fitoesteróis auxiliam na redução da absorção de colesterol. Seu consumo deve estar associado a uma alimentação equilibrada e hábitos de vida saudáveis. Cada 2 cápsulas fornecem 1,3 g de Fitoesterol. NÃO CONTÉM GLÚTEN. MS: 6.4392.0007. Pessoas com níveis elevados de colesterol devem procurar orientação médica. Os fitoesteróis não fornecem benefícios adicionais quando consumidos acima de 3 g/dia. O produto não é adequado para crianças abaixo de cinco anos, gestantes e lactentes. ÓLEO DE ALHO* - Allium sativum - 45 cápsulas. Na forma de cápsulas proporciona uma administração prática dos óleos voláteis presentes nos bulbos do alho. NÃO CONTÉM GLÚTEN. MS: 4.8697.0017. ÓLEO DE CHIA* – 60 cápsulas (500 mg). Chia em sua forma mais prática de uso e a preferida do consumidor brasileiro. O Óleo de Chia é produto extraído a frio das sementes da planta Salvia hispanica, conhecida popularmente como Chia. A Chia, juntamente com o milho, o feijão e o amaranto, era um componente essencial da dieta de muitas civilizações americanas pré-colombianas, como os maias e os astecas. Composto por 63,55% de ácidos graxos poli-insaturados do tipo ômega 3, o Óleo de Chia apresenta o mais alto teor dentre os óleos vegetais conhecidos. NÃO CONTÉM GLÚTEN. MS: 6.6969.0004. ÓLEO DE LINHAÇA* - Ômega 3 e Ômega 6 – 30 e 60 cápsulas. É obtido por prensagem a frio das sementes do Linum usitatissimum, tendo como constituintes principais os ácidos graxos poli-insaturados ômega 3 e ômega 6. NÃO CONTÉM GLÚTEN. MS: 6.2582.0007. ÓLEO DE PEIXE – Alimento funcional - 30 cápsulas. Os ácidos graxos ômega 3 constituem um tipo de gordura poli-insaturada encontrada principalmente nos tecidos de peixes marinhos de água fria. O consumo de ácidos graxos ômega 3 auxilia na manutenção de níveis saudáveis de triglicerídeos, desde que associado a uma alimentação equilibrada e hábitos de vida saudáveis. NÃO CONTÉM GLÚTEN. MS: 4.8697.0020. Pessoas que apresentem doenças ou alterações fisiológicas, mulheres grávidas ou amamentando (nutrizes) deverão consultar o médico antes de usar o produto. *O Ministério da Saúde adverte: não existem evidências científicas comprovadas de que este alimento previna, trate ou cure doenças. AGO/2013

anuncio_revistas_farmcaeuticas_Alimentos_AGO13.indd 1

15/08/13 17:55


Cuidados cosméticos TEXTO: CELSO ARNALDO ARAÚJO

/

FOTOS: DIVULGAÇÃO

Hidratantes

À flor da pele A

Cosmecêutica – a especialidade que une as ciências cosméticas e farmacêuticas para formulação de novos produtos para a pele – avança na direção de substâncias altamente complexas. Mas os hidratantes, uma das classes mais antigas de produtos dermatológicos, continuam indispensáveis, em qualquer época do ano. Sem hidratação adequada, a pele envelhece mais precocemente. E o modo de se hidratar a pele tem se aperfeiçoado dia a dia. Dos laboratórios de pesquisa das grandes empresas farmacêuticas surgem produtos cada vez mais eficientes na área da hidratação da pele, segmento que vive uma nova era. A farmacêutica Sheila Gonçalves, diretora de Pesquisa e Desenvolvimento da Medicatriz, consultora em cosmetologia, docente do curso de Pós-Graduação em Cosmetologia da Faculdade Oswaldo Cruz de São Paulo, revela aqui tudo o que é preciso saber para usar o melhor hidratante para cada pele e cada momento

Qual é a importância dos hidratantes no inverno, comparativamente ao verão? A hidratação no inverno é muito mais importante que no verão, porque nessa época a pele está mais sujeita a variações térmicas. Além disso, o banho se torna mais quente e a sudorese diminui. Usar ultrahidrantes nesta época é fundamental.

14 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

Como saber se sua pele é seca? A pele seca ou alípica tem como características a produção de óleo insu�iciente, que resulta na falta de água na pele. Ocorre em pessoas de pele muito clara, �ina, frágil e facilmente irritável e é mais susceptível aos sinais do envelhecimento (rugas �inas precoces). As principais complicações são pele hipersensível e desidratação acelerada. Para esse tipo de pele, é indicado usar bases dermocosméticas tipo Cremes O(óleo)/A (água).

Pessoas com pele seca precisam de mais hidratante?

Sim. Como não ocorre a produção de óleo su�iciente para segurar a água na pele, esta deve ser reposta por via externa. É importante usar hidratantes secundários ou solúveis em óleo, como silicones e óleos vegetais, ou formadores de película ultrahidratante (ácido hialurônico,colágeno e extrato de altheia), além de hidratantes verdadeiros ou eudérmicos, que são aqueles que estão presentes na pele, chamados de FNH (fatores naturais de hidratação) – como PCA-Na, ureia e sais minerais.

Quando usar? Antes de dormir, antes de sair de casa? Em que partes do corpo?

Os hidratantes devem ser usados preferenciamente de dia, porque potencializam a função de proteção da pele – e antes de sair de casa. Na face, devem estar associados a fotoprotetores. Os hidratantes po-


dem ser usados em todas as partes do corpo: face, pescoço, colo, mãos, corpo, pés, além dos cabelos. Todas as partes do nosso corpo devem ser hidratadas. No caso da pele corporal, é indicado usar após o banho. Uma das maiores tendências da dermocosmética é a associação de princípios ativos hidratantes em produtos especí�icos, como cremes antirrugas faciais, anticelulite e antiestrias para o corpo.

Em que situações o uso de hidratantes é fundamental?

O uso de hidratantes é fundamental em qualquer situação e em qualquer fase da vida. No uso diário, complementa a proteção da pele. No pós-banho e pós-praia, funciona como um potente reparador. Pele hidratada sempre será bonita e saudável.

Pessoas mais velhas em tese precisam hidratar melhor a pele?

Sim, mas de forma diferente. Pessoas mais jovens possuem mais oleosidade na pele – por isso, sua pele se mantém mais hidratada. É uma característica do envelhecimento diminuir a produção sebácea e, como consequência, ocorrer a desidratação; Numa pele com mais idade, além de aplicar mais hidratantes secundários, é fundamental usar um coquetel de ativos hidratantes com diferentes mecanismos de ações.

Quais são os princípios ativos “clássicos” da composição de hidratantes e a função de cada uma? Os mais clássicos são os hidratantes verdadeiros ou eudérmicos, pois são muito parecidos com a composição da nossa pele. Os mais conhecidos são a ureia, PCA-Na, lactatos, glicosaminoglicanas, sais minerais (sódio, potássio, cálcio, magnésio), açúcares e peptídeos. A função desses ativos é a hidratação através da higroscopia, isto é, a propriedade de absorver água.

Pode-se dizer que está surgindo, à luz dos novos princípios da Cosmecêutica, uma nova geração de hidratantes?

Sim, hoje em dia temos uma variedade enorme de hidratantes, pois as pesquisas sobre esses ativos aumentaram exponencialmente nos últimos anos. A estrutura e a função dessa nova geração são complexas, so�isticadas e de resultado imediato, principalmente no que se refere ao sensorial do produto, o que agrada muito o consumidor atual . Hoje o conceito de hidratação vai muito além de aplicar um simples produto. Por esse novo conceito, um produto deve obedecer quatro características principais: evitar ou diminuir o efeito de agressões externas; corrigir e restabelecer o equilíbrio hídrico em qualquer umidade relativa do ar atmosférico; usar princípios ativos hidratantes parecidos ou iguais às substâncias que hidratam a pele; e prevenir o envelhecimento.

Em quais novos princípios ativos os “cientistas da pele” apostam suas fichas?

16 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

Os hidratantes do novo milênio são formulados com ativos que simulam ingredientes naturais da pele, inclusive com o uso da biotecnologia, como o pentavitin (complexo de açúcares idênticos aos da pele humana), trealose (açúcar do cacto), frutose (açúcar de frutas). Podemos citar ainda algas marinhas (algas azuis ou Lanablue), plantas com mucilagens (altheia, aloe vera), vitaminas (Pró-vitamina B5 ou d-pantenol e Niacinamida ou vitamina B3), ácido hialurônico, lipossomas de colágeno e ceramidas. O fator hidratante é tão importante na cosmecêutica atual que, em 2003, dois pesquisadores, Peter Agre e Roderick Mackinnon, ganharam o prêmio Nobel de Química pela descoberta dos canais


de água em membranas celulares, chamadas de aquaporinas. Essas aquaporinas também estão presentes nas células epidérmicas e são responsáveis pelo transporte de água e de pequenas moléculas, desempenhando um papel crucial na hidratação da pele. A mais estudada e difundida na pele é a AQP3, capaz de suprir a perda excessiva de água da pele gerada pela irrigação hídrica do sangue dada pelas células da derme. Hoje encontramos vários ativos que atuam sobre as aquaporinas, com destaque para o Aquasense, que promove o aumento dos canais de água na epiderme, representados por aquaporina-3, possibilitando uma melhor distribuição e manutenção de água, glicerol e demais NMFs na pele. Outro detalhe importante dessa nova geração é que os hidratantes são multifuncionais e já incluem outros bene�ícios, como Phytosacaride (derivados

de ácido algínico e zinco), com potente ação antiacne, e os sílicios orgânicos, como hidroxiprolisilane C, antioxidante e antirrugas – além da água de coco, hidratante muito importante para peles sensíveis.

O Brasil, com sua natureza exuberante e tão diversificada, tem produtos naturais que atraem a atenção da indústria de cosméticos na área de cremes para o corpo?

Sim, principalmente os presentes nas �lorestas e mares do Brasil. Plantas nativas, como açaí, buriti, maracujá, ginseng brasileiro (Paf�ia paniculata) são excelentes hidratantes. Algas marrons e vermelhas (Hypnea Musciformis, Gellidiela Acerosa e Sargassum Filipendula) presentes no litoral nordestino representam um bioativo de algas marinhas tropicais que agem como protetor, hidratante, amaciante e nutriente.

Um pequeno roteiro com dicas sobre a melhor forma de usar todo o potencial dos hidratantes: o passo a passo dos hidratantes

1 2 3

A hidratação é a melhor forma de manter a pele saudável e bonita.

O hidratante facial deve ser aplicado pela manhã e associado a �iltro solares com FPS 15, no mínimo. Procure adquirir produtos dermocosméticos de ações especí�icas, como anticelulite, antiestrias, antirrugas, que contenham hidratantes em sua formulação.

4 5 6 7

Não esqueça de aplicar em todas as regiões do corpo: face, área dos olhos, pescoço, colo, mãos, pernas, cotovelos, mãos, joelhos e pés.

Cada idade precisa de um tipo de hidratação mais especí�ica, �ique atento aos ativos hidratantes e à base dos produtos.

Pele oleosa também precisa de hidratação. Procure produtos em gel ou gel-creme com ativos hidratantes com plantas e vitaminas.

Quem mora em locais com baixa umidade relativa do ar precisa de atenção redobrada. Procure hidratantes com ativos de ação prolongada, como ácido hialurônico, colágeno e lipossomas.

8

No inverno, a hidratação deve ser priorizada. Banhos quentes, alterações climáticas e pouca chuva contribuem para um maior ressecamento da pele. Capriche mais na hidratação facial e corporal.

18 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

9

No verão, o cuidado é com o sol excessivo. Praia e piscina diminuem a resistência e a água da pele. A dica é usar hidratantes de ação imediata, associados a antioxidantes.

10

Sensibilidade na pele pode ser falta de hidratação. Para combater isso, use hidratantes com extrato de altheia, vitamina E e água de coco. 


Sua saúde TEXTO: CELSO ARNALDO ARAÚJO

/

FOTOS: DIVULGAÇÃO

Esteatose

O �ígado gordo

A

esteatose hepática, ou doença do fígado gorduroso, provocada pelo acúmulo excessivo de lipídios (gordura) nos hepatócitos (células do fígado), é uma das doenças de nosso tempo. Para a maioria das pessoas a doença não causa sinais ou sintomas – mas, sem tratamento, o quadro pode evoluir para uma hepatite. Como detectar? Como tratar? Respondem aqui especialistas do Instituto para Cuidado do Fígado, de Curitiba Esse acúmulo é o modo mais comum que o �ígado utiliza para responder a uma agressão ao seu funcionamento – existe a esteatose alcoólica, mas a forma mais comum, a gordurosa, é causada pela ingestão de gorduras acima da capacidade de processamento do �ígado. Em países em que a obesidade tem se tornado um problema de saúde pública, como

20 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

parece já ser o caso do Brasil, a esteatose hepática afeta aproximadamente 25% da população. Ela é muito frequente em pacientes com sobrepeso acima dos 30 anos de idade. O �ígado é invadido por uma quantidade excessiva de gordura e o tecido hepático saudável é parcialmente substituído por áreas nãosaudáveis de gordura. Mas causas endócrinas tam-


bém podem contribuir para a esteatose – é o caso do diabetes mellitus e do chamado �ígado gorduroso da gravidez. Em ambas as circunstâncias, uma grande quantidade de gordura pode ser rapidamente depositada no �ígado, ocasionando o aumento do volume do órgão e resultando em dor no lado superior direito do abdome. A doença normalmente é diagnosticada em exames de rotina que dosam as enzimas do �ígado. Ultrassom hepático também pode apontar a presença da esteatose hepática. De qualquer forma, o diagnóstico precoce é sempre salutar: a esteatose pode ser considerada reversível até certo ponto, removendo-se ou reduzindo-se os fatores agressores, sejam químicos ou nutricionais, e tratando qualquer causa endócrina.

Como é realizado o tratamento?

O tratamento é direcionado pela causa, o que envolve modi�icações de hábitos de vida, cruciais para a melhor resposta ao tratamento.

Como eu posso ajudar?

- Perder peso. Caso você esteja com sobrepeso ou obeso,

reduza o número de calorias ingeridas diariamente e aumente as atividades �ísicas para auxiliar nessa tarefa. Caso você já tenha tentado perder peso no passado e não foi bem-sucedido, pode ser necessária a ajuda médica ou de um nutricionista.

- Escolha uma dieta saudável. Alimente-se com

uma dieta rica em frutas e vegetais. Diminua a quantidade de gorduras em sua dieta, inclua nela alimentos integrais.

- Exercite-se, seja mais ativo. Procure se exercitar pelo menos 30 minutos ao dia, pelo menos na maior parte dos dias da semana. Incorpore mais atividades �ísicas no seu dia. Tente andar mais pelas escadas em vez de usar elevador, faça caminhadas regulares.

Proteja seu fígado.

Evite substâncias que causem mais dano ao seu �ígado. Não abuse do álcool. 

22 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013


Estética Capilar TEXTO: CELSO ARNALDO ARAÚJO

/

FOTOS: DIVULGAÇÃO

CUIDADOS

CAPILARES FIO A FIO

O

s cabelos desempenham inúmeras funções fisiológicas – entre elas, proteger o couro cabeludo das variações térmicas e dos efeitos mais deletérios da radiação solar. Mas é mesmo como item de beleza que os cabelos movimentam bilhões no segmento de cosméticos – como demonstra a expansão permanente do setor de produtos capilares de farmácias e drogarias. Um cabelo bonito e bem cuidado valoriza o rosto – e o contrário também é verdadeiro. Ainda persiste, porém, uma série de mitos e muita desinformação sobre o assunto. Um dos mais famosos tricologistas (médicos especialistas em cabelo) do Brasil, o Dr. Luciano Barsanti, autor de um verdadeiro guia sobre a saúde e a estética capilar – o livro Dr. Cabelo – revela aqui tudo o que é preciso saber para cuidar melhor desse verdadeiro patrimônio, fio a fio. Cabelos bonitos e saudáveis exigem cuidados diários, a começar pela alimentação, que deve ser rica em proteínas (carnes, aves, peixes, leites e derivados), econômica na gordura e conter bastante líquido (pelo menos oito copos por dia). Mas este é só o começo. Os cabelos necessitam de produtos adequados a seu estilo e características – e livrarse dos mitos e crendices que os cercam. O primeiro deles é de que não se pode lavar os cabelos todos os dias. Contesta o Dr. Barsanti: “Vivemos num país tropical, não há mal algum em lavá-los diariamente. Mas a lavagem deve ser suave, sem massagens bruscas, com xampu apropriado para cada tipo de cabelo e couro cabeludo e, de preferência, com água morna (até 20 graus)”. E há muitos outros mitos (veja no �inal desta matéria). Por enquanto, vamos

24 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

conhecer as informações mais atualizadas sobre cada segmento do mercado capilar, começando pelo de cabelos brancos – ou seja, de produtos para tintura.

A ARTE DO TINGIMENTO

Dr. Luciano Barsanti, especialista em Tricologia e autor do livro Dr. Cabelo

Como explica o Dr. Barsanti, o embranquecer dos �ios se chama leucotricose – e ocorre pelo �im da produção de nosso pigmento natural, a melanina, que dá cor aos cabelos. Na opinião do especialista, “nada melhor do que aceitar as marcas do tempo de


– Xampu colorante: em sua maioria, a fórmula desses produtos contém oxidantes, não amônia. Os xampus colorantes tingem os cabelos brancos e a cor não sai com lavagens frequentes. Agem em cerca de 30 minutos.

DICAS DE TINGIMENTO

* Não deixe o produto agir por mais tempo do que o prescrito * Evite misturas caseiras e produtos não licenciados pela ANVISA

forma saudável e otimista”. Mas ele reconhece que a maioria das mulheres não admite sequer um �io de cabelo branco na cabeça – e aí a tintura passa a ser inevitável. “Não existe medicamento ou produto que faça os �ios voltarem à sua cor natural. Hoje, porém, homens e mulheres têm acesso a produtos de alta tecnologia e qualidade para o tingimento dos �ios. E os bons tinturistas têm domínio total das técnicas de preparo das tintas para obter o melhor resultado cosmético possível”. Mas algumas regras devem ser seguidas – e isso vale sobretudo se a mulher optar por fazer o tingimento em casa: *Tingir a intervalos menores do que 30 dias não é aconselhável, pois pode levar à destruição da cutícula dos cabelos, deixando-os sem brilho, com pontas duplas e di�íceis de pentear

*Durante ou após a pintura, o couro cabeludo não deve arder ou coçar. Se isso ocorrer, é possível que haja uma in�lamação do couro cabeludo e é hora de procurar um tricologista

DECIFRE OS PRODUTOS

– Coloração permanente: produtos com este rótulo contêm amônia, substância que abre a cutícula dos �ios para maior �ixação da cor. Por isso, esses produtos são indicados para mudança de cor mais duradoura

– Tonalizantes: esses produtos, também chamados de semipermanentes, têm baixa dosagem de água oxigenada (conhecida como oxidante). Por não alterarem a estrutura dos �ios, a coloração que produzem é super�icial, resultando na eliminação gradativa da cor dos cabelos com a lavagem. São indicados para quem quer apenas realçar a cor de seus cabelos e não mudanças radicais

26 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

* Não faça coloração no mesmo dia de procedimentos químicos, como alisamento, relaxamentos ou escova definitiva * Com tingimentos constantes, as cutículas dos cabelos ficam abertas. Para reconstituí-las, aconselham-se hidratações com queratina * Grávidas não devem tingir os cabelos até o quarto mês de gestação * Já existem centros técnicos especializados em tintura masculina. Mas os homens que preferirem tingir em casa devem sempre optar por um tom de cor mais fraco que o desejado. O efeito estético será mais natural

ASSUMINDO O BRANCO Apesar de todos os avanços na tintura dos cabelos, há ainda quem pre�ira mantê-los brancos. Dicas do Dr. Barsanti: “Quem quiser manter os cabelos brancos bonitos e saudáveis deve evitar o uso de xampus com sal, corantes e de pH acima de 6,5 – tudo isso está nos rótulos dos produtos. Deve evitar também tomar sol na cabeça e, quando entrar em piscinas, usar touca para proteger os cabelos do cloro, substância que pode dar a eles um tom esverdeado.

CABELOS CRESPOS

Há pelo menos 25 milhões de mulheres no Brasil com cabelos crespos, cacheados ou muito crespos. Dessas, cerca de 2 milhões alisam os cabelos. Sobram, portanto, 23 milhões de mulheres que assumem o crespo e não têm preconceito com relação a isso. “Não existe cabelo ruim”, ressalta o Dr. Barsanti. “O verdadeiro conceito do belo está nas diferenças”. Dito isto, dicas do especialista para manter os cabelos crespos saudáveis e bonitos: *Hidrate os fios com máscaras hidratantes de boa procedência, pelo menos uma vez por semana. A superfície dos cabelos crespos, em vir-


tude da ondulação, repele a água, provocando o aspecto ressecado dos fios. Sugestão: hidratação natural com uma pasta feita no liquidificador com um copo de água de coco e a polpa verde da fruta por 1 minuto. Aplique a pasta sobre os cabelos, mas só sobre os fios, poupando o couro cabeludo, e deixe agir por 40 minutos. Após esse período, enxágue abundantemente. Repita o procedimento uma vez por semana

*Se quiser alisar os cabelos, é recomendável fazer um recondicionamento térmico, ou escova de�initiva, com produtos licenciados pelo Ministério da Saúde

* Evite as “chapinhas” quentes, pois o calor e a tração danificam os fios * Nunca se submeta a processos de alisamento com formol em concentrações acima da permitida pelas autoridades de saúde. Como explica o Dr.

Barsanti, o formol pode ser utilizado somente como conservante de outras substâncias e na concentração máxima de 0,2%. O uso do formol em alisantes capilares acima de 0,2% é proibido pela ANVISA. Formol é um ácido que evapora. Inalado, pode provocar bronquites, crises de asma e pneumonia química que podem ser fatais.

AS MELHORES OPÇÕES DE ALISAMENTO Para controle de volume: tioglicolato à base de gel. Contraindicação: cabelos com química, coloridos com henna ou submetidos a tratamento com hidróxidos Para efeito liso natural: tioglicolato de amônia. Contraindicação: cabelos com química ou muito grossos Para efeito chapinha: tioglicolato de amônia. Contraindicação: cabelos crespos com muita química Para efeito de ondas suaves: hidróxido de guanadina. Contraindicação: cabelos coloridos Para relaxar cabelos ondulados: hidróxido de sódio. Contraindicação: cabelos previamente tratados com tioglicolato ou guanidina

Mitos: tire isto da cabeça Muitos hábitos ou conceitos que passam de geração a geração, envolvendo cabelos, são contestados pelos especialistas:

Colocar pílulas anticoncepcionais no xampu ou em ampolas de vitamina é mito puro – elas não resolvem nada e ainda alteram a fórmula original Raspar os cabelos para crescerem mais fortes Cortar os fios apenas na lua cheia para que cresçam mais rápido. Na lua minguante eles não crescem menos Cortar as pontas com frequência não ajuda o cabelo a crescer mais rápido. “Cabelo não é planta e não precisa ser podado. Cortar as pontas quando elas estão duplicadas vai deixar os cabelos com aspecto mais bonito, apenas isso”, Durante a gravidez, os cabelos não caem – pelo menos não devem cair. Na verdade, eles ficam mais fortes. Escovar os cabelos por, pelo menos, 100 vezes para que fique mais bonito. “Isso só vai cansar o braço” 

• • • • •

REVISTA ABCFARMA

• SETEMBRO/2013

| 27


AN_ABC_Farma_PGdupla_familia_3.indd 1


8/16/13 9:32 AM


Viver bem TEXTO: CELSO ARNALDO ARAÚJO

/

FOTOS: DIVULGAÇÃO

LABIRINTITE Quando o mundo parece rodar

R

esponsável por uma das mais desagradáveis sensações humanas, a labirintite – um quadro que chega a combinar tontura, vertigem, pressão no ouvido e deficiência auditiva – pode mesmo colocar o paciente num verdadeiro labirinto, de difícil saída, pois envolve delicadas estruturas do ouvido e do cérebro. Mas um bom diagnóstico, para se determinar as causas desse distúrbio que pode provocar é o primeiro passo para o controle total da doença – e o reequilíbrio do paciente. É o que explica o Dr. Antonio Douglas Menon, especialista do Hospital Sírio Libanês

A pessoa desperta, tenta se levantar da cama mas, se estiver em crise, a vítima de labirintite tem a estranha sensação – mesmo olhando �ixamente para o teto do quarto – de que o mundo está girando à sua volta. Ou que ela está rodando num mundo transformado em redemoinho. A sensação, de uma forma ou de outra, é terrível. Ficar de pé, impossível, pois haveria a sensação de vazio, de “faltar o chão”. A vertigem pode estar associada a náuseas,

30 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

Dr. Antonio Douglas Menon

vômitos e sudorese, sensação de ouvido cheio ou tapado, zumbido. O dia parece perdido. Se as crises se repetem, é a vida que parece perder seu eixo – e o sentido. A�inal, o que é labirintite? Onde buscar a saída? Como explica o dr. Menon, labirintite é o termo genérico para de�inir os distúrbios que acometem o labirinto. Para entender melhor o que é labirintite, é preciso conhecer um pouco a anatomia do ouvido interno, atrás da membrana do tím-


ER_Anuncio_Doril_205x275mm_13ago2013.indd 1

8/16/13 10:45 AM


pano. Ele é constituído pela cóclea, uma estrutura enovelada semelhante a um caracol, que contém as terminações do nervo auditivo, e por três canais semicirculares. Logo abaixo deles está o vestíbulo. Todas as células que revestem essas estruturas têm a característica de receber as ondas sonoras que fazem vibrar o tímpano e, identi�icando essas vibrações, transformá-las em estímulo nervoso, em sinal elétrico que, através do nervo auditivo, alcança o cérebro onde são decodi�icados os impulsos recebidos. Essa ligação ouvido-cérebro é um dos elementos que mantêm o equilíbrio do corpo – os outros são a visão e as informações que partem das juntas e músculos. Quando alguma coisa se altera dentro do labirinto, a informação dos canais circulares chega deformada ao tronco cerebral e o resultado é a tontura e a sensação de vertigem. E a parte auditiva do órgão também pode ser comprometida. Mas o que pode ocorrer de errado dentro do labirinto? Segundo o Dr. Menon, doenças infecciosas, in�lamatórias ou endócrinas, tumores e mesmo alterações genéticas podem ocasionar alterações nessas estruturas anatômicas. Depende da causa da doença, a fase aguda pode durar apenas minutos – mas há casos em que se prolonga por horas e até dias. Quando elas se repetem, é hora de procurar um especialista.

COMO TRATAR

O Dr. Menon lamenta que a maior parte das pessoas que sentem as primeiras crises tomem medicamentos antivertigem por conta própria. Em casos mais simples e transitórios, associados a problemas psicoemocionais, esses medicamentos podem até funcionar, porque inibem os principais sintomas. Quando não funcionam, elas então procuram um médico – em geral, um clínico geral. E só estes, quando não conseguem tratar o caso, encaminham o paciente ao especialista – um otorrinolaringologista. Quando o paciente chega ao consultório do especialista, é normal que apresente um longo histórico de crises. De início, o pro�issional vai tentar levantar a causa da labirintite – e, quando isso for possível, indicar o medicamento que vai tratar a doença pela causa, não pelo sintoma, restabelecendo o equilíbrio perdido. “É preciso fazer um tratamento de base, no sentido de prevenir as crises, se possível respaldado pelo diagnóstico da causa da doença. Conhecer a causa permite

32 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

Um exame pelo otorrinolaringologista apontará as causas da labirintite e orientará o tratamento tratar melhor o paciente. Mas, em sua grande maioria, os tratamentos são sintomáticos, com drogas que deprimem o labirinto e evitam as crises de tontura”. Como explica o Dr. Menon, só um exame otoneurológico – que envolve todas as estruturas envolvidas no problema – pode determinar a origem do distúrbio. Além da labirintite clássica, pode estar ocorrendo uma vertigem postural paroxística. Seu portador desencadeia a crise quando movimenta a cabeça ou movimenta a cabeça e o corpo conjuntamente. Entre as causas, as mais frequentes são alterações metabólicas e vasculares. Não por coincidência, a labirintite incide mais na idade adulta a partir dos 40 ou 50 anos, época em que essas alterações se tornam mais comuns. Níveis aumentados de colesterol, triglicérides e ácido úrico podem acarretar alterações dentro das artérias, alterações essas que diminuem a quantidade de sangue nas áreas do cérebro e do labirinto. Por isso, vários tipos de medicamentos são utilizados pelo especialista. “Há os vasodilatadores que facilitam a circulação sanguínea, porque melhoram o calibre dos vasos, às vezes reduzido pelas placas de ateromas. Existem também os labirinto-supressores, drogas que suprimem a tontura através de sua ação no sistema nervoso. Existem, ainda, aqueles que atuam sobre outros sintomas, suprimindo a náusea,


o vômito e o mal-estar”. Não há ninguém condenado a ser um “labirintítico” por toda a vida. A vida pode ser normal, mesmo para quem já teve muitas crises. “Hoje, a grande maioria das drogas de manutenção não restringe as atividades dos pacientes. Por outro lado, em geral eles sabem o que costuma desencadear as crises, como virar muito a cabeça ou ouvir ruídos muito fortes, e se previnem contra esse tipo de agressão”. Identi�icada a causa e estabelecido o tratamento adequado, a doença desaparece. “Mas, quando a causa não é evidente, é preciso �icar atento, fazer exames e não deixar de fazer o diagnóstico, porque existem doenças no sistema nervoso central que podem provocar manifestações no labirinto. Entre elas, destacam-se esclerose em placas, tumores no nervo auditivo, no cerebelo e nas áreas do tronco cerebral, além de doenças imunológicas”.

ESTRESSE E EXERCÍCIOS

Outras condições da vida moderna podem estar envolvidas numa crise de labirintite transitória. O estresse pode desencadear episódios de vertigem. Em indivíduos pré-diabéticos, o excesso de açúcar

pode gerar crises de equilíbrio típicas de labirintite. Bebidas gasosas que contenham quinino – como água tônica – também podem desencadear zumbido no ouvido, por exemplo. “Na verdade, cada organismo reage de uma maneira diversa diante do estímulo a que está sendo submetido”. Segundo o Dr. Menon, se a pessoa �izer exercícios sem um preparo prévio adequado, por exemplo, sem ingerir alimentos que mantenham a taxa de glicose no sangue em bom nível, pode ocorrer queda de pressão, alterações no sistema vestibular, tontura, mal-estar e desequilíbrio. Também há pacientes que não podem ver objetos em movimento, nem mesmo a movimentação das imagens na TV ou na tela do computador. Ou viajar no banco da frente do carro. Mas, nesse caso, o que acontece não é labirintite, mas a chamada cinetose, ou doença do movimento, que se resolve com remédios simples à base de dimenidrato. Uma curiosidade apontada pelo Dr. Menon: “Quem sofre de cinetose, sobretudo crianças e jovens, na idade adulta poderá ter crises de enxaqueca. Estudos mostram que de 60% a 80% das crianças com a chamada vertigem postural da infância manifestarão alguma forma de enxaqueca”

ZUMBIDO: VIVA-SE COM UM BARULHO DESSES

um

mmm

mm

m

34 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

zuu u

u zu

O chamado zumbido no ouvido – ou acúfeno ou tinido, como preferem os médicos, que pode se manifestar na forma de chiado, apito, barulho de chuveiro, de concha, de cigarra, de escape de panela de pressão, de campainha e até esvoaçar de insetos – é outro distúrbio do ouvido interno que merece a atenção do especialista. Cerca de 10% da população se queixa de ouvir zumbidos. Em 20% dos casos, o ruído incomoda muito. E em casos mais graves, quando o zumbido se manifesta 24 horas por dia, a sensação pode ser tão desesperadora, relata o Dr. Menon, que há até casos de suicídio. “É uma doença mais complexa do que a labirintite. Nos Estados Unidos, há até uma associação nacional, com cerca de 3 milhões de membros”. Em geral, esse zumbido – que às vezes pode ser ouvido até do lado de fora, pelo especialista, durante um exame – é sintoma de alguma doença da região ou sequela de alguma agressão sofrida pelo ouvido. A exemplo da labirintite, o ideal é levantar a causa. Quando isso não é possível, trata-se o sintoma. Uma das formas de reduzir o incômodo é, segundo o Dr. Menon, habituar o paciente com outro ruído, através de aparelhos “mascaradores”. Mesmo quando não há cura, existe o alívio. 


Nutrição TEXTO: CELSO ARNALDO ARAÚJO

/

FOTOS: DIVULGAÇÃO

Intolerância

ao glúten Um problema para 2 milhões de brasileiros

E

ntre as sensibilidades alimentares – alergia a frutos do mar, por exemplo – a reação ao glúten, proteína existente no trigo, centeio e cevada, é de longe a mais frequente: acomete cerca de 20% da população, em diferentes graus, produzindo sintomas leves. Mas para uma parcela dessas pessoas – cerca de dois milhões de brasileiros – essa sensibilidade se transforma em intolerância e doença. São os chamados celíacos. Para eles, qualquer tipo de pão ou massa contendo glúten pode causar grande desconforto intestinal e efeitos mais graves. Por isso, o mercado de produtos livres de glúten não para de crescer – bem como a quantidade de pesquisas sobre o problema. Aqui, a nutricionista Ana Vládia Bandeira Moreira, professora do Departamento de Nutrição e coordenadora do projeto de extensão Pró-celíaco da Universidade Federal de Viçosa, Minas Gerais, explica essa enigmática doença autoimune.

36 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

Nutricionista Ana Vládia Bandeira Moreira

As manifestações variam. Nas crianças pequenas, por exemplo, diarreia, distensão abdominal e problemas de desenvolvimento. Nos adultos, o quadro clássico são crises de diarreia acompanhadas de dor e desconforto abdominal. Segundo a Dra. Ana Vládia, no sintoma mais típico, que é a diarreia crônica, as fezes se apresentam pálidas, aquosas, volumosas e fétidas, pela má absorção de gordura. Ao lado desses sintomas mais comuns, a doença celíaca tem outras, mais a longo prazo: osteoporose, emagrecimento, dermatites, alterações hepáticas. “Além disso, há um comprometimento do estado nutricional e carências vitamínicas múltiplas”, observa a nutricionista. E mais: uma das doenças que têm sido correlacionadas ao glúten é o diabetes tipo 1. “Em estudos recentes, observou-se que o consumo do glúten é um potente desencadeador ou potencializador


de alguns casos de diabetes tipo 1, dependendo da frequência, da quantidade e da idade de exposição ao glúten. Além disso, observa-se que a prevalência da doença celíaca (DC) em diabéticos do tipo 1 é de 4% a 8% dessa população. Nesse grupo – portadores de diabetes tipo 1 e DC – a restrição ao glúten se mostra e�icaz na redução das complicações decorrentes da DC e também exerce grande impacto sobre complicações diabéticas, como as nefropatias, a in�lamação renal ocasionada pelo diabetes”.

O mal que o glúten faz

A doença celíaca é uma das poucas alterações autoimunes em que o agente desencadeante é conhecido: o glúten. Normalmente, o glúten já é uma proteína digerida com alguma di�iculdade na parte alta do trato gastrintestinal. Um de seus componentes, a gliadina, contém a maior parte dos componentes nocivos. Em pessoas geneticamente predispostas, moléculas não digeridas de gliadina, ao entrar em contato com as camadas internas da mucosa intestinal, provocam uma reação imunológica no intestino delgado, que é a causa do processo in�lamatório crônico responsável pelos sintomas. A moléstia não se desenvolve em quem não seja portador do gene HLA-DQ2 ou HLA-DQ8. A amamentação protege a criança predisposta. Um alerta: a introdução de alimentos ricos em glúten antes dos quatro meses de idade aumenta o risco. É óbvio que o primeiro passo para chegar ao diagnóstico é o médico cogitar da doença na presença de sintomas que não formam outro diagnóstico num primeiro momento. Mas o diagnóstico fechado da doença celíaca requer dois procedimentos: a realização de endoscopia, com biópsia de duodeno para identi�icar a presença do in�iltrado in�lamatório característico, e a adoção de uma dieta livre de glúten, para observar se há melhora da sintomatologia. Nos casos em que o resultado da biópsia é duvidoso, exames de sangue para detectar anticorpos antigliadina e os genes HLA-DQ2 e HLADQ8 podem ser úteis.

38 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

Em parte signi�icativa dos pacientes, a enfermidade é descoberta por acaso, durante realização de endoscopias por suspeita de úlcera duodenal ou re�luxo gastroesofágico. Em outros casos, detecta-se a DC quando se investigam de�iciências de vitamina B12, ácido fólico, ferro, cálcio e na avaliação de quadros de anemia e osteoporose, condições frequentes


na doença celíaca. E como tratar? Responde a Dra. Ana Vládia: “O tratamento da doença celíaca consiste em dieta sem glúten, devendo-se, portanto, excluir da alimentação tudo o que contenha trigo, centeio, cevada e aveia. Com a instituição de dieta totalmente sem glúten, há normalização da função intestinal e das manifestações clínicas”. Se já houver comprometimento metabólico, também é muito importante corrigir as de�iciências de vitaminas e sais minerais e avaliar a densidade dos ossos, a presença de anemia e de dé�icits de crescimento da criança. Importante: “Na prática clínica, o que observamos é que o indivíduo sensível ao glúten, se não tratado, evolui

para danos de mucosa intestinal e acabam por manifestar a doença celíaca. A pergunta é: os sensíveis ao glúten de hoje serão os celíacos de amanhã? O mundo inteiro está envolvido ao tentar entender estes dois universos: doença celíaca e sensibilidade do glúten”, �inaliza a Dra. Ana Vládia.

A dieta segura

A aderência disciplinada a dietas com restrição de glúten – a única terapia e�iciente contra a doença celíaca - não é tarefa simples, porque essa proteína está presente em boa parte dos alimentos industrializados, além de pães e massas. Alimentos que não contêm glúten ainda são mais caros e mais di�íceis de achar nos supermercados menores. Mas a oferta está aumentando, bem como o cumprimento da legislação que obriga os produtores a especi�icar a presença de glúten nos alimentos. De qualquer forma, associações que defendem os direitos dos portadores de doença celíaca, em nível estadual e nacional (veja abaixo), cobram continuamente das autoridades mais rigor no cumprimento da lei que obriga os fabricantes a estampar no rótulo dos alimentos, com clareza, a presença de glúten.

Atenção para os rótulos

Maionese, catchup, mostarda e temperos industrializados podem conter glúten. Entre as bebidas alcoólicas, cerveja, whisky, vodka, gin e ginger-ale. Entre as bebidas não-alcoólicas, ovomaltine, bebidas contendo malte, cafés misturados com cevada. Também levam glúten leites achocolatados que contenham malte ou extrato de malte, queijos fundidos, queijos preparados com cereais proibidos

40 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

Cereais proibidos Trigo = farinha, semolina, germe e farelo. Aveia = �locos e farinha. Centeio

Cevada = farinha. Malte

Na dúvida ou ausência das informações corretas nas embalagens, o portador de sensibilidade ao glúten ou doença celíaca não deve adquirir o produto. Deve-se substituir os ingredientes que contenham glúten (como a farinha de trigo ) por outras opções, como farinha de arroz, amido de milho, farinha de milho, fubá, farinha de mandioca, polvilho e fécula de batata.

Mais informações:

Associação dos Celíacos do Brasil www.acelbraorg.br 


O L. acidophilus, L. rhamnosus, L. paracasei e B. lactis contribuem para o equilíbrio da flora intestinal. Seu consumo deve estar associado a uma dieta equilibrada e hábitos de vida saudáveis.

Apresentação: 15 sachês com 6 g

Recomendação de uso: 1 a 2 sachês por dia

Distribuido por:

NÃO CONTÉM GLÚTEN. Consumir somente a quantidade indicada na embalagem. Gestantes, nutrizes e crianças somente devem consumir esse produto sob orientação de nutricionista ou médico. Registro M.S.: 6.6637.0001.001-6. MAIO/2013.


Oftalmologia TEXTO: CELSO ARNALDO ARAÚJO

/

FOTOS: DIVULGAÇÃO

Colírios Gota a gota M

uitas doenças ou desconfortos dos olhos têm nos colírios o seu principal tratamento – ou alívio. Mas muitas pessoas ainda acham que colírio é uma espécie de “água refrescante” que pode ser usado indiscriminadamente. Ao contrário, trata-se de um medicamento e, quase sempre, exige prescrição e acompanhamento de especialista, para evitar efeitos colaterais indesejáveis – entre eles, uma interação medicamentosa danosa aos olhos e até à saúde. Aqui, o Dr. Leôncio Queiroz Neto, do Instituto Penido Burnier, em Campinas, explica tudo o que é preciso saber para que esses medicamentos sejam, de fato, um colírio para os olhos

Com a chegada do frio, combinações perigosas de colírios e medicamentos atingem 20% dos pacientes atendidos pelo Instituto Penido Burnier, um dos maiores centros de oftalmologia do país. É o que mostra um levantamento feito nos prontuários do hospital pelo Dr. Leôncio Queiroz Neto – 12 mil atendimentos realizados nos últimos três meses. “Comparado ao período de janeiro a março, o clima frio dobra o número de interações medicamentosas

42 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

Dr. Leôncio Queiroz Neto, do Instituto Penido Burnier, em Campinas

com colírios”, a�irma ele. Os grupos de maior risco são os idosos que fazem tratamentos para doenças crônicas e mulheres que tomam contraceptivos ou fazem TRH (Terapia de Reposição Hormonal). O especialista informa, por exemplo, que a inocente mistura de aspirina, um antiagregante plaquetário que interfere na coagulação, com colírio para combater a irritação ocular, tão comum nesta época do ano, pode causar hemorragia.


Ronda Propaganda

Restaura o conforto ao piscar1

Pode ser usado com lentes de contato1

Alívio imediato e prolongado do ardor e da secura ocular1

15 mL

Sem riscos de lesões induzidas pelos conservantes

2,3

10 mL

Nova

Apresentação

Lacrifilm®. (carmelose sódica). Solução Oftálmica Estéril. FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO: Solução Oftálmica Estéril 5mg/mL: embalagem contendo frasco de 10 mL ou 15 mL. USO ADULTO. USO OFTÁLMICO. COMPOSIÇÃO: Cada mL contém: carmelose sódica-5 mg . Veículo: cloreto de sódio, fosfato de sódio, ácido bórico, perborato de sódio, ácido clorídrico e água para injetáveis. INFORMAÇÕES AO PACIENTE. AÇÃO ESPERADA DO MEDICAMENTO: Lacrifilm® é uma solução que apresenta composição muito semelhante à composição das lágrimas naturais. Este medicamento é indicado para melhorar a irritação, ardor e secura ocular, que podem ser causados pela exposição ao vento, sol, calor, ar seco, e para melhorar o desconforto que pode estar associado com a utilização de lentes de contato. REAÇÕES ADVERSAS: Informe seu médico o aparecimento de reações desagradáveis. TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS. CONTRAINDICAÇÕES E PRECAUÇÕES: Lacrifilm® é contraindicado nos casos de alergia a qualquer componente do medicamento. NÃO USE REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO, PODE SER PERIGOSO PARA A SAÚDE. INDICAÇÕES: Lacrifilm® é indicado para melhorar a irritação, ardor e secura ocular, que podem ser causados pela exposição ao vento, sol, calor, ar seco, e também como protetor contra irritações oculares. É também indicado como lubrificante e reumidificante durante o uso de lentes de contato. CONTRAINDICAÇÕES: O produto está contraindicado nos casos de alergia a qualquer componente do medicamento. PRECAUÇÕES E ADVERTÊNCIAS: Evite o contato do conta-gotas do frasco com qualquer superfície para evitar contaminação. Não permitir que a ponta do frasco entre em contato direto com os olhos. Mantenha a tampa do frasco bem fechada após o seu uso. Manter o produto fora do alcance das crianças. Armazenar em temperatura ambiente. Em caso de aparecimento de dor, alterações da visão, ou se ocorrer piora ou persistência da vermelhidão, ou da irritação dos olhos, por mais de 72h após início de uso do produto, descontinuar o tratamento e procurar auxílio médico. Não utilizar o produto se ocorrer modificação da coloração da solução ou se a solução se tornar turva. Produto de uso exclusivo em adultos. O uso em crianças representa risco à saúde. INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS: Não são conhecidas interações com outros medicamentos. REAÇÕES ADVERSAS: Não foram detectadas reações adversas com o uso do Lacrifilm®. POSOLOGIA: Aplicar 1 a 2 gotas no(s) olhos(s) afetado(s), tantas vezes quantas forem necessárias. SIGA CORRETAMENTE O MODO DE USAR, NÃO DESAPARECENDO OS SINTOMAS PROCURE ORIENTAÇÃO MÉDICA. Registro MS - 1.0497.1289.

CONTRAINDICAÇÕES: o produto está contraindicado em pacientes com história de hipersensibilidade a qualquer componente da fórmula. INTERAÇÃO MEDICAMENTOSA: não se conhecem interações medicamentosas.

“LACRIFILM É UM MEDICAMENTO. SEU USO PODE TRAZER RISCOS. PROCURE O MÉDICO E O FARMACÊUTICO. LEIA A BULA.” ®

Material destinado exclusivamente à classe médica.

Produzido em: Fevereiro/2013

Referências Bibliográficas: 1) Bula do Produto: Lacrifilm®. 2) Noecker R. Ophthalmic preservatives: considerations for long-term use in patients with dry eye or glaucoma. Rev Ophthalmol 2001; June: 1-10. 3) Chalmers RL. Hydrogen peroxide in anterior segment physiology: a literature review. Optom Vis Sci 1989;66:796-803.7.


Estes são os passos para o uso correto de colírios: • Lave as mãos antes da aplicação

• Veri�ique no frasco se é recomendado agitar o produto antes de usar • Incline a cabeça para trás

• Flexione a pálpebra inferior com o indicador • Com a outra mão segure o dosador

• Coloque o medicamento sem relar no bico dosador, evitando a contaminação

“Quem vai ao médico deve informar todos os medicamentos que está usando para evitar reações adversas” Não é comum, ele ressalta, mas hipertensos, cardiopatas, asmáticos e até fumantes que têm as artérias obstruídas devem manter atenção redobrada com essa interação medicamentosa. A recomendação do médico é usar lágrima arti�icial ou compressa de água fria para reduzir o desconforto da irritação ocular provocada pelo frio – não os colírios comuns. E se o sintoma não desaparecer em dois dias, a recomendação é consultar um oftalmologista. Entre muitas interações conhecidas, o Dr. Leôncio cita uma combinação que chega a inibir o efeito de colírios, como colírio antiglaucomatoso + descongestionante ou inibidor de apetite. E outras que produzem efeitos indesejáveis, como colírio antibiótico + contraceptivo, que pode cortar o efeito da pílula, e colírio antiglaucomatoso + corticoide, que aumenta o risco de progressão do glaucoma. Como prevenção para essas perigosas combinações, o Dr. Queiroz Neto recomenda: “Quem vai ao médico deve informar todos os medicamentos que está usando para proteger a própria saúde”.

44 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

• Feche os olhos por três minutos para garantir o efeito

• Pressione com o polegar o canto interno do olho para reduzir efeitos colaterais

• Se usar lentes de contato, retire-as antes da aplicação • Recoloque as lentes de contato depois de 10 minutos da aplicação

• Em caso de prescrição de mais de um colírio, aguarde 15 minutos entre um e outro

• Só aplicar medicação dentro do prazo de validade estipulado na embalagem

Colírios: modo de usar Interação medicamentosa à parte, colírio é como escova de dentes: cada um deve ter o seu, para evitar contaminações, a�irma o Dr. Leôncio Queiroz Neto. A escolha do medicamento também exige orientação médica. Colírios antibióticos usados por tempo prolongado reduzem a resistência imunológica e aumentam a predisposição a úlceras na córnea e a outras infecções. Um estudo conduzido pelo Dr. Leôncio demonstrou que o mau uso do colírio atinge 67% dos tratamentos oftalmológicos. Os erros mais comuns são a contaminação do bico dosador pelo contato com o dedo ou mucosa ocular, piscar várias vezes após a instilação (colocando o medicamento para fora dos olhos), automedicação com o colírio inadequado e absorção do medicamento pelo organismo (para evitar efeitos colaterais sobre o organismo é necessário ocluir com o dedo indicador o ducto lacrimal na extremidade interna do olho. Este simples cuidado evita, por


elas costumam �icar por mais tempo na água do mar ou piscinas, que muitas vezes está contaminada.

E os colírios anti-inflamatórios?

exemplo, alterações cardíacas em casos de uso de colírio vasoconstritor, para irritação dos olhos). Aqui, o Dr. Leôncio tira as dúvidas mais comums sobre colírios:

Combatem processos de in�lamação caracterizada por desconforto, coceira, vermelhidão e inchaço causados por vírus, trauma ou resposta a um processo alérgico provocado pelo contato com agentes químicos, como cloro, maquiagem ou cremes. Anti-in�lamatórios hormonais são indicados em casos graves de in�lamação ou alergia.

As soluções lubrificantes, para quem usa lentes de contato, oferecem algum risco?

Que tipos de colírios existem?

Os principais: antibiótico, anti-in�lamatório hormonal (com corticoide) e não hormonal, antialérgico, vasoconstritor, lubri�icante, antiglaucomatoso (para tratamento de glaucoma) e os anestésicos.

Quais deles dilatam a pupila? E quais os riscos de fazer isso mais de uma vez ao dia?

Os colírios que dilatam a pupila são os derivados de adrenalina. Entretanto, a pupila de pessoas que têm maior sensibilidade, comum em olhos claros, pode dilatar após o uso de outros tipos de colírio. O risco do uso indiscriminado é a ocorrência de uma crise de glaucoma agudo, caracterizada por dor intensa e perda repentina do campo visual. Pode acontecer se a pessoa tiver a câmara anterior rasa (espaço pequeno entre a córnea e a íris).

Os colírios antibióticos combatem que tipos de doenças dos olhos?

Todos os processos infecciosos. O mais comum é a conjuntivite bacteriana, que tem maior incidência no verão. A doença atinge mais as crianças, porque

46 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

Quem usa lentes de contato deve lubri�icar os olhos com lágrima arti�icial para reduzir o desconforto causado pela poluição, ar-condicionado, horas diante ao computador e o próprio uso das lentes por muitas horas. De preferência, a lágrima arti�icial não deve conter conservante, para que não cause processos alérgicos que inviabilizem o uso das lentes. As embalagens e bulas trazem essa informação. Todo produto que tem validade após ser aberto contém fórmula à base de conservantes. Os produtos livres deles são os manipulados que, geralmente, são vendidos em dose única diária, pois, na falta de conservantes, a vida útil é sempre mínima. A lágrima arti�icial sem conservante não oferece risco à saúde ocular. 


Ronda Propaganda

O cuidado com

os olhos pode mudar

TUDO

Gel hipoalergênico: • Cuida suavemente da limpeza da área dos olhos.1 • Demaquilante.1

Apresentação: Tubo com 40g e 100 compressas.1

Não deixa resíduos.1 Adequado para usuários de lentes de contato.1

BLEPHAGEL® Gel hipoalergênico. Higiene diária das pálpebras e dos cílios. Tubo de 40 g. Conteúdo: Gel para a higiene das pálpebras e dos cílios. Tubo de 40 g e 100 compressas. Composição: Aqua, poloxamer 188, PEG-90, sodium borate, carbomer, methylparaben. Indicações: BLEPHAGEL®, gel hipoalergênico, demaquilante, cuida suavemente da limpeza da área dos olhos. Pode ser recomendado aos utilizadores de lentes de contato. Propriedades: BLEPHAGEL®, hipoalergênico (formulado para minimizar os riscos de reação alérgica), sem perfume, não é gorduroso, limpa de forma adequada as pálpebras. A sua fórmula: • Facilita a aderência do produto; • Produz uma agradável sensação de frescor, descongestionando as pálpebras e respeitando o pH da pele; • Não deixa resíduos. Precauções de utilização: • Produto destinado a aplicação sobre as pálpebras e cílios, não aplicar no olho; • Não utilizar em crianças. NÃO USAR EM PELE LESIONADA OU IRRITADA. Modo de usar: Em média duas vezes por dia, de manhã e à noite, ou quantas vezes seja necessária a limpeza das pálpebras. 1) Aplicar uma pequena quantidade de BLEPHAGEL® sobre uma gaze limpa e macia. 2) Frente ao espelho, aplicar com delicadeza a gaze sobre as pálpebras e a base dos cílios com o olho fechado. 3) Passar suavemente, várias vezes a gaze com o BLEPHAGEL® sobre as pálpebras e a base dos cílios, friccionar com pequenos movimentos circulares a fim de retirar todos os resíduos. 4) Eliminar o BLEPHAGEL® restante com a ajuda de uma gaze limpa. 5) Repetir cada etapa para o outro olho utilizando sempre gazes limpas. Reg. M.S. nº 2.5203.0006. Importado por: UNIÃO QUÍMICA FARMACÊUTICA NACIONAL S/A. Rua Cel. Luiz Tenório de Brito, 90 – Embu-Guaçu – SP – CEP 06900-000 – SAC 0800 11 1559 – CNPJ 60.665.981/0001-18 – Farm. Resp.: Daniela Batista Paiva – CRF-MG nº 20617. Fabricado por: LABORATOIRES THÉA – 12, rue Louis Blériot – 63017 CLERMONT-FERRAND Cedex 2 – FRANCE / FRANÇA. Material dirigido exclusivamente a profissionais habilitados a prescrever e/ou dispensar medicamentos.

Produzido em: Abril/2013

Referência Bibliográfica: 1) Bula do produto: Blephagel®. Registro MS nº2.5203.0006.001-4.


Opinião TEXTO: WALTER IHOSHI

/

FOTOS: DIVULGAÇÃO

M

Santas Casas na UTI

ais de duas mil Santas Casas de todo o país podem fechar suas portas ainda este ano devido à falta de recursos e o acúmulo de dívidas impagáveis. Apesar dos pedidos de socorro nos últimos anos – intensi�icada nos últimos meses – a ajuda não chegou. As poucas entidades que receberam doações, emendas parlamentares ou repasse de verba pública não conseguem se reerguer, tamanho o rombo de suas contas.

As Santas Casas foram fundadas na colonização do Brasil com a �iloso�ia de servir à população, sobretudo os mais carentes. Mais de 400 anos após a fundação da primeira Misericórdia, elas ainda cumprem esse papel social. A maioria das quatro mil unidades existentes no país utilizam mais de 90% de sua capacidade no atendimento gratuito, embora a legislação exija somente 60%. No Estado de São Paulo, elas respondem por mais de 50% dos leitos públicos. Mas praticar a �ilantropia tem sido uma tarefa cada vez mais di�ícil. Se no passado as Santas Casas funcionavam graças a voluntários, doações generosas e fortunas deixadas por famílias ricas, hoje elas dependem basicamente do pagamento do SUS, cuja tabela não é reajustada há pelo menos cinco anos. Essa defasagem é o principal motivo apontado pelas Santas Casas para o colapso generalizado.

A tabela do SUS inclui cerca de 4,6 mil procedimentos. Os gestores das Santas Casas pedem 100% de reajuste nos cem principais procedimentos de média e baixa complexidade, como atendimentos de emergência, raio X e exames. O SUS paga, por exemplo, R$ 6,88 por um exame de raio X, enquanto os planos de saúde repassam aos hospitais R$ 20,96. Por um eletrocardiograma, o SUS paga R$ 5,15, comparado a R$ 10 dos planos. Na prática, para cada R$ 100 que as Santas Casas gastam,

o SUS repassa R$ 60. Por causa disso, o setor tem um dé�icit atual de quase R$ 15 bilhões. A situação caótica levou entidades que representam as Santas Casas e hospitais �ilantrópicos a buscar apoio do governo federal. Para tentar atenuar os problemas apresentados, no �inal de junho, o Ministério da Saúde anunciou o envio de um projeto de lei ao Congresso Nacional que cria o PROSUS, um programa de apoio �inanceiro a essas unidades. Segundo o texto, num prazo máximo de 15 anos os débitos das instituições que aderirem ao programa serão quitados. Em contrapartida, os hospitais devem ampliar o atendimento de exames, cirurgias e atendimentos a pacientes do SUS. Autoridades do setor criticam a medida, pois, apesar da boa vontade do governo, esse projeto ainda terá que ser debatido e votado na Câmara e no Senado. A aprovação desse programa pode demorar anos. E tempo é o que as Santas Casas menos têm. Elas precisam de uma resposta urgente, e a situação só começará a ser resolvida quando o SUS pagar o valor real dos serviços prestados. Se as Santas Casas tiverem que reduzir seus atendimentos para diminuir seus custos operacionais ou, na pior das hipóteses, encerrar suas atividades, milhares de brasileiros �icarão desamparados. Primeiro porque 70% das unidades estão localizadas em municípios com até 30 mil habitantes onde, em grande parte, é a única alternativa de atendimento público. E depois porque mais da metade dos procedimentos de alta complexidade no país – como cirurgias de grande porte - são realizadas pelas Santas Casas de Misericórdia. A criação do SUS é, sem dúvida, uma das maiores conquistas sociais do Brasil. Mas de nada adianta um sistema de saúde copiado por diversos países do mundo se falta investimento para mantê-lo. O que será do SUS se a crise enfrentada pelas Santas Casas não for solucionada? Não é justo ver esses hospitais, principais parceiros do SUS, deixarem a missão que carregam há séculos para trás. Não é justo com a sociedade brasileira, que já padece com a precariedade da saúde pública, ver sua única opção de atendimento fechar as portas. As Santas Casas e hospitais �ilantrópicos necessitam de ajuda emergencial. Só assim conseguirão sair da UTI. 

WALTER IHOSHI Deputado Federal (PSD/SP) O deputado Walter Ihoshi é o criador e o coordenador da Frente Parlamentar pela Desoneração Fiscal dos Medicamentos

48 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013


SANGUE NOVO

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K

Muito prazer, nós somos a

FARMACÊUTICA

UMA EMPRESA BRASILEIRA COMPROMETIDA COM O DESENVOLVIMENTO DO PAÍS.


Gerenciamento TEXTO: CELSO ARNALDO ARAÚJO

/

FOTOS: DIVULGAÇÃO

Quem não mede

Não prospera Por que você defende com convicção a necessidade de a farmácia incluir na sua rotina a chamada Cultura de Indicadores?

E

Gilson Coelho

sta revista tem o compromisso de contribuir com as farmácias brasileiras garantindo a sua continuidade e sustentabilidade enquanto prestam serviços de qualidade para a população, nas regiões onde atuam. Nesse contexto, há um novo e importantíssimo item: a Cultura de indicadores nas farmácias. O consultor coorporativo Gilson Coelho, especializado no Canal Farma, explica como a farmácia pode progredir fazendo uma gestão mais qualificada, sem surpresas, permitindo ao proprietário ficar cada vez mais no controle de uma farmácia rentável.

50 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

Pela necessidade que o proprietário tem de fazer algumas medições para conhecer o que realmente acontece na sua farmácia. Quem não mede não monitora. Sem monitoramento, não existe compreensão completa do trabalho. Sem compreensão, não existe controle. E, sem controle, não existe gestão e�icaz. Eu tenho a�irmado que o proprietário pode estar há 15 ou 20 anos na condução da própria farmácia e mesmo assim não conhecer o seu estabelecimento. Não é a presença �ísica que determina o quanto ele conhece da sua farmácia, mas as informações fornecidas pelos indicadores. O termo Cultura de Indicadores tem a ver com a necessidade de a farmácia incorporar essas ferramentas no seu dia a dia, no seu DNA. Não se trata de medir uma vez ou outra. É medir sempre para saber o que está realmente acontecendo.

Você também utiliza o termo Radiogra�ia de Indicadores. O que isso signi�ica?

Radiogra�ias revelam detalhes que normalmente não se percebem a olho nu. Elas têm a propriedade de nos alertar sobre qualquer disfunção que possa colocar em risco a saúde da pessoas, comprometendo sua sobrevivência. Quando nos utilizamos de uma radiogra�ia, ou qualquer outro recurso semelhante, estamos substituindo a cultura do achismo por algum conhecimento técnico, que facilita o processo de diagnóstico. Na medicina, como no mundo dos negócios, quanto mais precoce o diagnóstico, maior é a possibilidade de cura.


Melhor ainda é a ação preventiva, fazendo as devidas correções de rumo, evitando as situações de risco. Uma farmácia que domina a cultura de indicadores acaba conhecendo a necessidade de fazer alguma correção -- que pode ser nas despesas, no CMV (custo da mercadoria vendida), no ticket médio, no mix de produtos, na gestão dos estoques, no próprio volume de faturamento. O universo dos diagnósticos vive uma verdadeira revolução através da utilização das imagens. Existe algum paralelo no mundo da administração de empresas?

Existe, sim. É o que eu chamo de Gestão à Vista dos indicadores. O simples fato de colocar os indicadores num grá�ico simples permite uma visualização mais precisa do que está sendo medido. É como se os dados ganhassem forma, uma espécie de materialização daquilo que está sendo analisado. E por que essa ferramenta é tão e�icaz? Tem tudo a ver com o processo de aceleração do aprendizado. Um grá�ico impacta diretamente o sentido da visão, e este dispara o sentido que mais transmite informações para o cérebro. A compreensão é mais imediata, praticamente instantânea, daquilo que está sendo medido. É por isso que faz milagre um pequeno painel de indicadores colocado na retaguarda da farmácia para que o gestor e os próprios funcionários façam o acompanhamento diário, além de pequenas reuniões para uma re�lexão diária do que está sendo feito e dos respectivos resultados. É enorme o efeito que uma medida simples como essa provoca na e�icácia da gestão de uma farmácia. Trata-se de uma medida muito simples, mas que provoca resultados extraordinários. Nossas farmácias precisam com urgência de ferramentas desse tipo: conhecimento pragmático, para aplicação imediata. Conhecimento pronto para uso.

A radiogra�ia por si só não faz melhorar o problema. O que fazer quando os indicadores mostram números muito ruins, um resultado negativo, por exemplo? Pergunta nota mil. A radiogra�ia por si só não resolve o problema, mas revela alguma disfunção, apontando para a necessidade de alguma correção. É o momento que se toma consciência do problema. É muito grande o número de farmácias no Brasil que, por não ter a cultura de indicadores, nem sequer conhece o placar do jogo, infelizmente. São proprietários que estão dedicando o melhor das suas vidas, sem saber se estão ganhando ou perdendo o jogo. Isso me entristece profundamente: saber que muitas farmácias padecem da falta de conhecimento de gestão. E o que fazer quando o resultado está negativo? Muita gente acha que precisará trabalhar mais, se esforçar mais, muitas vezes em detrimento do próprio convívio com a família. Não é nada disso. É claro que uma situação de risco requer dedicação, atenção e disciplina na solução do problema, mas a boa notícia é que a solução nem sempre acaba vindo de mais horas de trabalho. E se a pessoa estiver insistindo no método errado? E se ela estiver insistindo em fórmulas ultrapassadas que não lograrão êxito na empreitada? Quando o resultado não está bom, é preciso rever os métodos de trabalho. A farmácia de hoje cada vez mais exige uma operação que requer mais pro�issionalismo. Estamos em pleno ambiente globalizado, lidando com concorrência de alto nível. O trabalho não pode ser feito de qualquer jeito. Não existe mais espaço para amadorismo. Quem insistir nessa receita terá muitas di�iculdades e acabará não usufruindo das perspectivas de um mercado, que deverá duplicar de tamanho até 2017.

REVISTA ABCFARMA

• SETEMBRO/2013

| 51


Inovando para o seu bem-estar

Anuncio institucional.indd All Pages


• Laboratório que mais cresce no Brasil • Tratamentos inovadores e acessíveis para diversas patologias

Produtos Genéricos e de marca para melhor atendê-los

Bula Esop contida no corpo desta publicação

• Moléculas e apresentações exclusivas em genéricos

Inovando para o seu bem-estar 22/08/13 16:15


ESOP (esomeprazol magnésio). APRESENTAÇÕES: Comprimidos revestidos de 20mg e 40mg. Embalagem contendo 14 e 28c omprimidos revestidos.

INDICAÇÕES: é indicado para o tratamento de doenças ácido pépticas e alívio dos sintomas de azia, regurgitação ácida e dor epigástrica. Também é efetivo para a erradicação de Helicobacter pylori associado com os antibióticos corretos. - Doença do refluxo gastroesofágico (DRGE): - Tratamento da esofagite de refluxo erosiva; - Tratamento de manutenção para prevenir a recidiva de esofagite; - Tratamento dos sintomas da doença de refluxo gastroesofágico (DRGE), tais como: pirose/azia (queimação retroesternal), regurgitação ácida e dor epigástrica; - Pacientes que precisam de terapia contínua com antiinflamatórios não hormonais (AINH): - Tratamento dos sintomas gastrintestinais altos associados à terapia com AINH; - Cicatrização de úlceras gástricas associadas à terapia com AINH, incluindo COX-2 seletivos; - Prevenção de úlceras gástricas e duodenais associadas ao tratamento com AINH, incluindo COX-2 seletivos, em pacientes de risco; - Tratamento da úlcera duodenal aasociada ao Helicobacter pylor; - Erradicação de Helicobacter pylori em associação com um tratamento antibacteriano adequado; - Condições patológicas hipersecretoras incluindo síndrome de Zollinger-Ellison e hipersecreção idiopática; - Manutenção da hemostasia e prevenção de ressangramento de úlceras gástrica e duodenal após tratamento com esomeprazol sódico iv. CONTRAINDICAÇÕES: Hipersensibilidade conhecida ao esomeprazol, benzoimidazóis ou a qualquer outro componente da formulação. PRECAUÇÕES E ADVERTÊNCIAS: Na presença de qualquer sintoma de alarme (ex.: perda de peso não intencional significativa, vômito recorrente, disfagia, hamatêmese ou melena) e quando há suspeita ou presença de úlcera gástrica, a malignidade deve ser excluída, pois o tratamento com Esop pode aliviar os sintomas e retardar o diagnóstico. Os pacientes sob tratamento prolongado (particulatmente aqueles tratados por mais de um ano) devem ser mantidos sob supervisão médica constante. Pacientes em tratamento de uso conforme a necessidade devem ser instruídos a contatar o seu médico se os seus sintomas mudarem de característica. Quando prescrever Esop para uso quando necessário, as implicações de interações com outros medicamentos, devido à ocilações nas concentrações plasmáticas de esomeprazol devem ser consideradas. Quando prescrever Esop para erradicação de Helicobacter pylori, devese considerar possíveis interações medicamentosas para todos os componentes da terapia tripla. A claritromicina é um potente inibidor do CYP3A4 e, portanto, as contraindicações e interações da claritromicina devem ser consideradas quando a terapia tripla é utilizada em pacientes tratados concomitantemente com outros fármacos metabolizadores via CYP3A4, como a cisaprida. Não é recomendada a administração concomitante de esomeprazol com fármacos como o atazanavir e o nelfinavir. Pacientes com problemas hereditários raros de intolerância à frutose, e má absorção de glicose-galactose ou insuficiência de sacarase-isomaltase não devem receber este medicamento. Uso durante a gravidez e lactação: Categoria de risco na gravidez: B. INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS: Efeitos de esomeprazol na farmacocinética de outros fármacos: Como ocorre com outros inibidores da bomba de prótons, a acidez intragástrica reduzida durante o tratamento com esomeprazol pode elevar ou reduzir a absorção das substâncias se o mecanismo da absorção for influenciado pelos níveis da acidez gástrica. Em comum com o uso de outros inibidores da secreção ácida ou antiácidos, a absorção de cetoconazol e itraconazol pode diminuir durante o tratamento com esomeprazol. O esomeprazol inibe sua principal enzima de matebolização, CYP2C19. Foi relatada a interação de omeprazol com alguns fármacos antiretrovirais. Não são conhecidos a importância clínica e os mecanismos dessas interações relatadas. O aumento do pH gástrico durante o tratamento com omeprazol pode alterar a absorção do fármaco antiretroviral. Para alguns fármacos antiretrovirais, como atazanavir e nelfinavir, níveis séricos reduzidos foram relatados quando administrados juntamente com omeprazol e administração concomitante não é recomendada. Para outros fármacos antiretrovirais, como saquinavir, níveis séricos elevados foram relatados. Existem também alguns fármacos antiretrovirais para os quais níveis séricos inalterados foram relatados quando administrados como omeprazol. Devido aos efeitos farmacodinâmicos similares e às propriedades farmacocinéticas de omeprazol e esomeprazol, não é recomendada administração concomitante com esomeprazol e fármacos antiretrovirais, como atazanavir e nelfinavir. Foi demonstrado que o esomeprazol não apresenta efeitos clinicamente relevantes na farmacocinética de amoxicilina ou quinidina. Estudos que avaliaram a administração concomitante de esomeprazol e naproxeno (AINH não seletivo) ou rofecoxibe (AINH COX-2 seletivo) não identificaram interação clinicamente relevante. REAÇÕES ADVERSAS: Comuns: dor de cabeça, dor na barriga, diarreia, gases, enjôo, vômito e prisão de ventre. Incomuns: inchaço periférico, dificuldade para dormir, tontura, sensação de queimação/dormência na pele, sonolência, vertigem, boca seca, aumento da quantidade das enzimas do fígado (este efeito só pode ser visto quando um exame de sangue é realizado) e reações na pele (dermatite, coceira, urticária e erupções da pele). Raras: diminuição dos glóbulos brancos do sangue (leucopenia), diminuição das células de coagulação no sangue (trombocitompenia), reações de hipersensibilidade ao medicamento (inchaço, reações/ choque anafilático), diminuição de sódio no sangue (hiponatremia), agitação, confusão, depressão, desordens do paladar; visão turva, broncoespasmo, inflamação na mucosa da boca (estomatite), infecção gastrointestinal fúngica (candidíase gastrointestinal), inflamação do fígado (hepatite) com ou sem icterícia (presença de coloração amarela na pele e nos olhos) queda de cabelo, sensibilidade da pele à luz (fotossensibilidade), dores nas articulações, dor muscular, mal-estar, aumento da trasnpiração e febre. POSOLOGIA: Adultos: Doença do Refluxo gastroesofágico (DRGE): - Tratamento da esofagite de refluxo erosiva: 40mg uma vez ao dia por 4 semanas. Um tratamento adicional de 4 semanas é recomendado para pacientes com esofagite não cicatrizada ou que apresentam sintomas persistentes. - Tratamento de manutenção para prevenir a recidiva em pacientes com esofagite: 20mg uma vez ao dia; - Tratamento dos sintomas das doenças de refluxo gastroesofágico (DRGE), tais como pirose/azia (queimação retroesternal), regurgitação ácida e dor epigástrica: 20mg uma vez ao dia para os pacientes que não apresentam esofagite. Se o controle dos sintomas não for obtido após 4 semanas, o pacientes deve ser investigado. Uma vez resolvidos os sintomas da DRGE, o controle dos sintomas pode ser obtido usando-se Esop na dose de 20mg/dia, quando necessário. Pacientes que precisam de terapia contínua com antiinflamatórios não hormonais (AINH): - Tratamento dos sintomas gastrointestinais altos associados à terapia com AINH: 20mg uma vez ao dia em pacientes que precisam de terapia com AINH. Se os sintomas não forem controlados após 4 semanas, o paciente deve ser investigado; - Cicatrização de úlceras gástricas associadas à terapia com AINH: a dose é de 20mg uma vez ao dia por 4 a 8 semanas. Alguns pacientes podem precisar da dose de 40mg, uma vez ao dia, por 4 a 8 semanas. - Prevenção de úlceras gástricas e duodenais associadas à terapia com AINH em pacientes de risco: 20mg uma vez ao dia. Tratamento da úlcera duodenal associada ao Helicobater pylori erradicação do Helicobater pylori: - 20mg de Esop com 1g de amoxicilina e 500mg de claritromicina, todos duas vezes ao dia, por 7 dias. Não há necessidade da continuidade do tratamento com drogas antisecretoras para a cicatrização e resolução dos sintomas de úlcera. Crianças 12-18 anos: Doença do refluxo gastroesofágico (DRGE): - Tratamento da esofagite de refluxo erosiva: 40mg uma vez ao dia por 4 semanas. Um tratamento adicional de 4 semanas é recomendado para os pacientes com esofagite não cicatrizada ou aqueles que apresentam sintomas persistentes. - Tratamento dos sintomas da doença de refluxo gastroesofágico (DRGE): 20mg uma vez ao dia para os pacientes que não apresentam esofagite. Se o controle dos sintomas não for obtido após 4 semanas, o paciente deve ser investigado. Uma vez resolvidos os sintomas da DRGE, Esop pode ser usado na dose de 20mg/dia e sob supervisão médica. - O tratamento com Esop para crianças (12 – 18 anos) deve ser limitado a 8 semanas. Cada comprimido de esomeprazol magnésio triidratado 22,3mg e 44,5mg, equivale respectivamente a esomeprazol 20mg e 40mg. Se o paciente esquecer de tomar uma dose Esop, deve-se tomá-lo assim que lembrar, mas se estiver próximo ao horário da próxima dose, não é necessário tomar a dose esquecida, deve-se apenas tomar a próxima dose, no horário habitual. Insuficiência hepática: Para os pacientes com insuficiência hepática de leve a moderada. Para os pacientes com insuficiência hepática grave, uma dose máxima diária de 20mg de Esop não deve ser excedida. Registro MS nº 1.2675.0164 Detentora: NOVA QUIMICA FARMACÊUTICA LTDA. Fabricado por: EMS S/A - Hortolândia – SP. “SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO”. VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA.


Mudar os métodos de trabalho no ambiente da farmácia. É fácil fazer isso? Hoje em dia é muito fácil, só depende do proprietário/gestor querer esta mudança. Quem conhece o nosso site www.gilsoncoelho.com.br já sabe o quanto existe de informações preciosas para a adequada gestão de uma farmácia, na forma de matérias especiais escritas em revistas especializadas, �ilmes, entrevistas, entre outras maneiras que utilizamos para o aprimoramento da boa gestão. Não é fazer de qualquer jeito, mas sempre se utilizar de métodos consagrados e melhorá-los ainda mais. Todo esse aparato de conhecimento está disponível, mas só para quem quer ser ajudado. Como todos nós sabemos, é muito grande o contingente de pessoas que precisam de alguma ajuda quando o assunto é gestão de farmácias -- mas nós não ajudamos quem precisa, só ajudamos quem quer ser ajudado.

Por que atualização?

a

necessidade

de

constante

Vamos primeiramente identi�icar a origem de todas as mudanças. Compreender a origem das mudanças nos torna mais sábios e nos leva a agir pró-ativamente, em vez de sermos constantemente atropelados. Você pode surfar na onda ou ser atropelado por ela. Normalmente, as mudanças se processam de duas maneiras: ações da concorrência e/ou novas necessidades dos clientes. Ambos são fenômenos que acontecem no mercado.

E é justamente aí que começam as di�iculdades! O mercado vem mudando muito nos últimos anos, senão vejamos: o �im da escalada in�lacionária, a substituição tributária, o �im da informalidade, aperto regulatório, maior concorrência, entre outros fatores. Se a rentabilidade já foi mais melhor em outros tempos, agora precisa ser “garimpada” numa gestão cada vez mais composta de detalhes. A Cultura de Indicadores acaba se transformando numa ferramenta de gestão que precisamos aplicar no ambiente da nossa farmácia como forma de torná-la mais competitiva para que possamos prosperar neste mercado cada vez mais pro�issional. Voltando à Cultura de Indicadores, existe algo prático, de aplicação imediata, para iniciar sse processo de medição?

Que tal uma planilha muito simples, onde você digita o valor das despesas e o percentual do custo da mercadoria vendida – CMV (é a parcela gasta com fornecedores no montante das vendas do mês). Quando você insere esses dados (despesa e CMV), a planilha então revela o ponto de equilíbrio da farmácia. É como se ela comunicasse o seguinte: se a despesa é esta e este é o custo da mercadoria, então a loja precisa faturar um “valor x” para empatar. A planilha revela esse valor, que é o ponto onde a farmácia não ganha e nem perde. É um empate técnico. Em, seguida você colocará então o faturamento real, que pode ser maior ou menor do que o ponto de equilíbrio. A planilha mostrará, ao �inal, o resultado líquido da farmácia. Revelará se a farmácia está dando lucro ou prejuízo.  Consulte o site www.gilsoncoelho.com.br. Vá na seção de downloads e baixe o arquivo denominado de PONTO DE EQUILÍBRIO. Eu costumo afirmar que as informações para que cada farmácia consiga prosperar já estão entre nós, basta que o proprietário as procure. Mais que informação, trata-se de conhecimento prático, pronto para uso, criado especificamente para que as farmácias consigam sustentabilidade ao longo da jornada.

Gilson Coelho

atua especialmente no Canal Farma. É consultor corporativo, palestrante e especialista em Gestão do Conhecimento nas empresas. Mais informações: www.gilsoncoelho.com.br REVISTA ABCFARMA

• SETEMBRO/2013

| 55


Administração TEXTO: GERALDO MONTEIRO

/

FOTOS: DIVULGAÇÃO

Hoje em dia, muitas das lojas deixam seus produtos quase sozinhos com seus clientes, através da prática do autosserviço. A palavra de ordem é economia. Os clientes se autosservem e está tudo resolvido. Essa lenda urbana prospera porque muitos a adoram e porque não é fácil ter e manter funcionários estimulados e treinados.

O ATENDIMENTO É FUNDAMENTAL

M

as a minha visão é de que um bom funcionário faz, sim, toda a diferença do mundo, especialmente quando a loja vende produtos que demandam algum tipo de explicações. Mesmo quando não for o caso, o funcionário ajuda o cliente a se localizar, informa sobre uma falta de estoque, transmite uma informação simples, mas funcional. Com isso, o cliente acaba levando essa imagem.

Detalhes, às vezes, fazem a diferença. Suponha que um cliente pergunta alguma informação sobre determinado produto exposto na sua loja e o atendente não tenha a resposta a priori. Uma situação relativamente comum é o atendente displicente apontar a informação solicitada na embalagem, como se exclamasse: “Olhe para a embalagem se quiser obter a informação”. Outra situação é dizer: não tenho certeza, vamos ver se está na embalagem – e então os dois, cliente e atendente, descobrem juntos. Nesse caso, ele terá talvez transformado seu desconheGeraldo Monteiro é mestre em Administração cimento numa pela Fecap, assessor econômico da empatia. ABCFARMA,do Sincofarma/SP e Diretor Executivo da ABRADILAN

56 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

Faça a conta. Qual é o salário de um funcionário, incluindo as despesas indiretas? Quantas pessoas interagem com o funcionário no mês? Quando a loja tem poucos funcionários, o que mais se vê é o cliente procurando auxílio de algum funcionário. Qual é a diferença entre a taxa de conversão de um cliente que consegue falar com o atendente versus o que tenta, mas não consegue? Não é di�ícil concluir que é fácil pagar, com sobras, o salário do atendente. Um erro fatal ocorre em pequenas lojas, quando o vendedor �ica seguindo o cliente ou o aborda, exigindo uma resposta tipo “o que o senhor(a) deseja?”. É preferível que um vendedor, postado a certa distância, sorria e arrisque um “oi”, “bom dia” ou um meneio de cabeça quando os olhos se encontrarem, e depois permaneça onde está. É essencial que o balconista ou atendente, que é a interface da empresa com o cliente, esteja estimulado. E ele só estará estimulado se a empresa trabalhar para isso. Um cliente quer, principalmente, três coisas que o ajudem a resolver sua necessidade: empatia, informação e integridade.

A equação é simples: mais estímulo, melhor atendimento, mais motivação, menor turnover (rotatividade), melhor atendimento entre outros bene�ícios. 


COMUNICADO IMPORTANTE PARA PROFISSIONAIS DE SAÚDE SOBRE DIANE®35 (acetato de ciproterona e etinilestradiol – Bayer)

Decisão final da Comissão Europeia sobre medicamentos à base de acetato de ciproterona e etinilestradiol (Diane®35 e similares) É com muita satisfação que a Bayer recebe o anúncio de que a Comissão Europeia tomou uma decisão favorável e juridicamente vinculativa de manter a autorização de comercialização de Diane®35 e seus similares em toda União Europeia. Esta decisão final, com data de 25 de Julho de 2013, respalda o ponto de vista da empresa de que não há nova evidência científica que requeira mudanças na avaliação do perfil de benefícios e eventos adversos de Diane®35. O processo de reavaliação da segurança destes medicamentos pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA) teve início em Fevereiro deste ano a pedido da Agência Regulatória de Medicamentos Francesa (ANSM), em decorrência da suspensão de comercialização de Diane®35 e seus similares na França por 3 meses. A decisão da Comissão Europeia apoia as recomendações publicadas previamente por comitês da Agência Europeia, confirmando que os benefícios de Diane®35 superam os riscos, quando utilizado para o tratamento da acne moderada a severa relacionada à sensibilidade a andrógenos e/ou hirsutismo androgênico em mulheres em idade reprodutiva. Sendo que para o tratamento da acne, estes medicamentos devem ser indicados somente quando outras terapias (como tratamentos tópicos e antibióticos) tiverem falhado anteriormente. A combinação de acetato de ciproterona 2 mg e etinilestradiol 35 mcg é comercializada no Brasil sob diversas marcas. Diane®35 é a marca mais conhecida e está no mercado mundial em mais de 116 países há 35 anos e, no Brasil, há 23 anos. A Bayer reitera o seu compromisso quanto à transparência na investigação minuciosa de relatos de eventos adversos e cooperação constante com as autoridades regulatórias. Colocamo-nos à disposição para quaisquer informações relacionadas a nossos produtos via telefone gratuito do Serviço de Atendimento ao Consumidor Bayer 0800 7021241 ou pelo e-mail sac@bayerhealthcare.com. Atenciosamente, Bayer S.A.

DIANE® 35. ACETATO DE CIPROTERONA E ETINILESTRADIOL. REG. MS – 1.0020.0111. INDICAÇÕES: PARA O TRATAMENTO DE DISTÚRBIOS ANDRÓGENO-DEPENDENTES NA MULHER: ACNE (PAPULOPUSTULOSA, NODULOCÍSTICA) E SEBORREIA, ALOPECIA ANDROGÊNICA, CASOS LEVES DE HIRSUTISMO, SÍNDROME DE OVÁRIOS POLICÍSTICOS (SOP). CONTRAINDICAÇÕES: PRESENÇA OU HISTÓRIA DE PROCESSOS TROMBOEMBÓLICOS ARTERIAIS OU VENOSOS; HISTÓRIA DE ENXAQUECA COM SINTOMAS NEUROLÓGICOS FOCAIS; DIABETES MELLITUS COM ALTERAÇÕES VASCULARES; A PRESENÇA DE FATOR DE RISCO GRAVE PARA A TROMBOSE ARTERIAL OU VENOSA; PRESENÇA OU HISTÓRIA DE PANCREATITE ASSOCIADA À HIPERTRIGLICERIDEMIA GRAVE; PRESENÇA OU HISTÓRIA DE DOENÇA HEPÁTICA GRAVE, ENQUANTO OS VALORES DA FUNÇÃO HEPÁTICA NÃO RETORNAREM AO NORMAL; PRESENÇA OU HISTÓRIA DE TUMORES HEPÁTICOS (BENIGNOS OU MALIGNOS); DIAGNÓSTICO OU SUSPEITA DE NEOPLASIAS DEPENDENTES DE ESTEROIDES SEXUAIS; SANGRAMENTO VAGINAL NÃO DIAGNOSTICADO; SUSPEITA OU DIAGNÓSTICO DE GRAVIDEZ; LACTAÇÃO; HIPERSENSIBILIDADE ÀS SUBSTÂNCIAS ATIVAS OU A QUALQUER UM DOS COMPONENTES DO PRODUTO. PRECAUÇÕES E ADVERTÊNCIAS: OS BENEFÍCIOS DA UTILIZAÇÃO DE DIANE® 35 DEVEM SER AVALIADOS PARA CADA PACIENTE INDIVIDUALMENTE E DISCUTIDOS COM A MESMA ANTES DE OPTAR PELO INÍCIO OU CONTINUAÇÃO DE SUA UTILIZAÇÃO, NOS CASOS DE: DOR E/OU INCHAÇO UNILATERAL EM MEMBRO INFERIOR; DOR TORÁCICA AGUDA E INTENSA, COM OU SEM IRRADIAÇÃO PARA O BRAÇO ESQUERDO; DISPNEIA AGUDA; TOSSE DE INÍCIO ABRUPTO; CEFALEIA NÃO HABITUAL, INTENSA E PROLONGADA; PERDA REPENTINA DA VISÃO, PARCIAL OU TOTAL; DIPLOPIA; DISTORÇÕES NA FALA OU AFASIA; VERTIGEM; COLAPSO, COM OU SEM CONVULSÃO FOCAL; FRAQUEZA; DISTÚRBIOS MOTORES; ABDOME AGUDO; DISLIPOPROTEINEMIA; HIPERTENSÃO; ENXAQUECA; VALVOPATIA; FIBRILAÇÃO ATRIAL; IMOBILIZAÇÃO PROLONGADA, CIRURGIA DE GRANDE PORTE, QUALQUER INTERVENÇÃO CIRÚRGICA EM MEMBROS INFERIORES OU TRAUMA EXTENSO; HIPERTRIGLICERIDEMIA; ICTERÍCIA E/OU PRURIDO; FORMAÇÃO DE CÁLCULOS BILIARES; PORFIRIA; LÚPUS ERITEMATOSO SISTÊMICO; SÍNDROME HEMOLÍTICO-URÊMICA; COREIA DE SYDENHAM; HERPES GESTACIONAL; PERDA DA AUDIÇÃO POR OTOSCLEROSE; ANGIOEDEMA HEREDITÁRIO; DOENÇA DE CROHN E COLITE ULCERATIVA. PODEM SURGIR SANGRAMENTOS IRREGULARES (GOTEJAMENTO OU SANGRAMENTO DE ESCAPE), ESPECIALMENTE DURANTE OS PRIMEIROS MESES DE USO. FORAM OBSERVADOS, EM CASOS RAROS, TUMORES HEPÁTICOS BENIGNOS E, MAIS RARAMENTE, MALIGNOS EM USUÁRIAS DE COCS. DIANE® 35 NÃO PROTEGE CONTRA DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS. REAÇÕES ADVERSAS: NÁUSEAS, DOR ABDOMINAL, AUMENTO DE PESO CORPORAL, CEFALEIA, ESTADOS DEPRESSIVOS, ALTERAÇÕES DE HUMOR, DOR E HIPERSENSIBILIDADE DOLOROSA NAS MAMAS, VÔMITOS, DIARREIA, RETENÇÃO DE LÍQUIDO, ENXAQUECA, DIMINUIÇÃO DA LIBIDO, HIPERTROFIA MAMÁRIA, ERUPÇÃO CUTÂNEA, URTICÁRIA, INTOLERÂNCIA A LENTES DE CONTATO, HIPERSENSIBILIDADE, DIMINUIÇÃO DE PESO CORPORAL, AUMENTO DA LIBIDO, SECREÇÃO VAGINAL, SECREÇÃO DAS MAMAS, ERITEMA NODOSO, ERITEMA MULTIFORME. INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS: PODEM OCORRER INTERAÇÕES COM FÁRMACOS: QUE INDUZEM AS ENZIMAS MICROSSOMAIS HEPÁTICAS (FENITOÍNA, BARBITÚRICOS, PRIMIDONA, CARBAMAZEPINA, RIFAMPICINA E TAMBÉM POSSIVELMENTE COM OXCARBAZEPINA, TOPIRAMATO, FELBAMATO, GRISEOFULVINA E PRODUTOS CONTENDO ERVA-DE-SÃO-JOÃO); RITONAVIR; NEVIRAPINA; TRATAMENTO DE INFECÇÃO POR HIV; CERTOS ANTIBIÓTICOS (PENICILINAS E TETRACICLINAS). DIANE® 35 PODE AFETAR O METABOLISMO DE ALGUNS OUTROS FÁRMACOS COMO CICLOSPORINA E IAMOTRIGINA. POSOLOGIA: O REGIME POSOLÓGICO DE DIANE® 35 É SIMILAR AO DA MAIORIA DOS CONTRACEPTIVOS ORAIS COMBINADOS. AS DRÁGEAS DEVEM SER INGERIDAS NA ORDEM INDICADA NA CARTELA, POR 21 DIAS CONSECUTIVOS. CADA NOVA CARTELA É INICIADA APÓS UM INTERVALO DE PAUSA DE 7 DIAS SEM A INGESTÃO DE DRÁGEAS, DURANTE O QUAL DEVE OCORRER SANGRAMENTO POR PRIVAÇÃO HORMONAL. ESTE SANGRAMENTO PODE NÃO HAVER CESSADO ANTES DO INÍCIO DE UMA NOVA CARTELA. SÃO NECESSÁRIOS 7 DIAS DE INGESTÃO CONTÍNUA DAS DRÁGEAS PARA CONSEGUIR SUPRESSÃO ADEQUADA DO EIXO HIPOTÁLAMO-HIPÓFISE-OVÁRIO. A DURAÇÃO DO TRATAMENTO DEPENDE DA GRAVIDADE DOS SINTOMAS DE ANDROGENIZAÇÃO E DA RESPOSTA AO TRATAMENTO. FREQUENTEMENTE, O TRATAMENTO DEVE SER REALIZADO POR VÁRIOS MESES. VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA.

CONTRAINDICAÇÃO: SANGRAMENTO VAGINAL NÃO DIAGNOSTICADO. INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS: FÁRMACOS QUE INDUZAM AS ENZIMAS MICROSSOMAIS HEPÁTICAS. INFORMATIVO DESTINADO EXCLUSIVAMENTE A PROFISSIONAIS DA SAÚDE.

0800 7021241

L.BR.08.2013.0968

0800 7021241


Gestão de negócios TEXTO: AMÉRICO JOSÉ DA SILVA FILHO

/

FOTOS: DIVULGAÇÃO

A VELHA GARÇA

Certa garça nascera, crescera e sempre vivera à margem duma lagoa de águas turvas, muito rica em peixes. Mas o tempo corria e ela envelhecia. Seus músculos cada vez mais emperrados, os olhos cansados – com que dificuldade ela pescava! – Estou mal de sorte, e se não topo com um viveiro de peixes em águas bem límpidas, certamente morrerei de fome. Já se foi o tempo em que meus olhos penetrantes zombavam do turvo desta lagoa... E de pé num pé só, o longo bico pendurado, pôs-se a matutar até que lhe ocorreu uma ideia. – Caranguejo, venha cá!, disse ela a um caranguejo que tomava sol à porta do seu buraco. – Às ordens. Que deseja? – Avisar a você uma coisa muito séria. Nossa lagoa está condenada. O dono das terras anda a convidar os vizinhos para assistir ao seu esvaziamento e ajudá-lo a apanhar a peixaria toda. Veja que desgraça! Não vai escapar um miserável guaru. O caranguejo arrepiou-se com a má notícia. Entrou na água e foi contá-la aos peixes. Grande rebuliço. Graúdos e pequeninos, todos começaram a pererecar às tontas, sem saber como agir. E vieram para a beira d’água. – Senhora dona do bico longo, dê-nos um conselho, por favor, que nos livre da grande calamidade. – Um conselho? E a matreira fingiu refletir. Depois respondeu: – Só vejo um caminho. É mudarem-se todos para o poço da Pedra Branca. – Mudar-se como, se não há ligação entre a lagoa e o poço? – Isso é o de menos. Cá estou para resolver a dificuldade. Transporto a peixaria inteira no meu bico. Não havendo outro remédio, aceitaram os peixes aquele alvitre – e a garça mudou todos para o tal poço, que era um tanque de pedra, pequenininho, de águas sempre límpidas e onde ela sossegadamente poderia pescá-los até o fim da vida.

E

ssa fábula representa bem a situação vivida por inúmeras farmácias. Foi-se o tempo em que elas estavam sozinhas num bairro e bastava aguardar os clientes. As condições mudaram. O bairro cresceu, e atraiu novos concorrentes; o consumidor �icou mais exigente e mais informado; novas mídias surgiram, facilitando a pesquisa de preços. As farmácias se modernizaram e muitas se parecem hoje com autênticas butiques de luxo. Produtos foram lançados para atender novas necessidades, como é o caso de so�isticados produtos de higiene, perfumaria e cosméticos. Os medicamentos também mudaram, pois os consumidores estão mais preocupados com a saúde Américo José da Silva Filho

Cherto Atco Educação Corporativa americo.silva@cherto.com.br

58 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

e precisam de novos produtos. Alguns medicamentos, sucesso há 20 anos, não são mais tão procurados. Por isso, empresas tradicionais – Colgate, Johnson & Johnson, Procter & Gamble, e muitas outras – se mantêm atentas ao mercado e constantemente lançam novos produtos, procuram novas maneiras para se relacionar com consumidores e pontos de venda. Como o passar dos anos, a garça começou a sentir di�iculdades para continuar pescando naquela lagoa de águas turvas. Sem enxergar os peixes, estava condenada a passar fome. Infelizmente existem farmácias que aos poucos também foram perdendo suas “habilidades”, mas seus proprietários não reconhecem isso e se negam a oferecer um mix mais diversi�icado de produtos e investir na reforma da farmácia ou na melhoria do atendimento. O comércio exige constante aprendizado e mudanças de comportamento. O comércio de dez anos atrás pode não servir mais. Os consumidores, a legislação e a concorrência são diferentes.


_ER_anunc_GEL_AvoĚ&#x201A;_Neto_205x275mm_Final.indd 1

8/19/13 10:11 AM


Diante da nova situação, a garça se pôs a pensar sobre uma solução e não demorou a encontrá-la, como vemos na fábula. Ela precisava atrair os peixes para um poço menor e com águas límpidas. E o que fazer uma farmácia que estiver numa situação similar?

Uma questão fundamental para qualquer tipo de varejo é fazer o cliente atravessar a rua, o bairro ou até mesmo a cidade e vir até nossa farmácia. No entanto, há bairros em que boa parte dos moradores nem sabe que, em determinada rua, existe uma nova farmácia. Quantos clientes ele está perdendo por esta falha de comunicação? Mas apenas atrair os consumidores não é su�iciente. É preciso vender e fazê-lo voltar outras vezes.

Conseguiremos isso se:

1

A apresentação da farmácia transmitir impressão agradável e de con�iança

• O consumidor está em busca de farmácias que não tenham “cara de doença”, mas de saúde, beleza e bem-estar. Para isso, recomenda-se: • Mobiliário que acompanhe as tendências do mercado e o per�il do público atendido • Fachada e ambiente interno em bom estado. • Sinalização e�iciente, sem poluição visual • Prateleiras e gôndolas com alturas que facilitam o acesso do cliente aos produtos e permitem visão de toda a farmácia • Espaço para o cliente se movimentar.

2

O cliente deve encontrar o produto procurado ou outros do mesmo nível

• Estar atento ao per�il dos consumidores e sempre ter disponibilidade dos medicamentos mais procurados, os chamados medicamentos de demanda, passa uma imagem de “farmácia que tem de tudo”, fator determinante para eles voltarem.

3

O cliente deve perceber que a farmácia tem outros produtos que, mesmo não sendo necessários naquele momento, transformarão a farmácia em opção para futuras compras

60| REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

É o caso dos produtos de higiene, perfumaria e cosméticos, produtos correlatos, aparelhos de medição, �itoterápicos, dermosméticos, etc. Tudo de acordo com o per�il do seu público (faixa de idade, poder de compra, etc.).

4

Atendimento com um mínimo de qualidade, ou seja, ser ágil, educado e correto.

• Cliente deve ser tratado como cliente. Lembrese de que ele tem liberdade para escolher onde comprar. É obrigação da farmácia oferecer diferenciais que o façam continuar comprando nela. • Para que isso aconteça, é preciso que os funcionários sejam motivados, produtivos e capazes de oferecer o atendimento que os clientes esperam. • Os clientes devem ser conquistados continuamente, oferecendo-se a eles motivos diferentes para que continuem clientes. Isso envolve atendimento, serviços, preços justos, comodidade, variedade de produtos, facilidades para pagamento, informações. Outro ensinamento da fábula é a respeito de parcerias. A garça utilizou-se do caranguejo para transmitir aos peixes uma informação que permitiu que eles a procurassem para pedir um conselho. O pro�issional de farmácia também pode estabelecer parcerias como alternativas para enfrentar os desa�ios do momento. Elas podem ser �irmadas com indústrias e distribuidoras, cooperativas ou redes de associativismo. Reparem que o meu e-mail mudou. Isso é o resultado de parceira da Atco Treinamento e Consultoria com o Grupo Cherto, uma consultoria com quase três décadas de experiência em formatar negócios com o objetivo de auxiliar os clientes a vender mais e melhor. Com as mudanças do mercado e das necessidades dos nossos clientes �izemos uma fusão que resultou na Cherto Atco Educação Corporativa, que passa a oferecer treinamentos diferenciados, com novas metodologias e ainda mais sintonizados com os atuais desa�ios das empresas. 

Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que melhor se adapta às mudanças.”

(Charles Darwin)

Boas vendas!


Lidando com o cliente TEXTO: CELSO ARNALDO ARAÚJO

/

FOTOS: DIVULGAÇÃO

Atendimento no balcão A visão de um treinador

U

m dos mais requisitados palestrantes brasileiros sobre temas direcionados ao comprometimento, cooperação, cooperativismo, gestão de negócios, liderança e trabalho em equipe, Dalmir Sant´Anna viaja por todo o Brasil. E faz questão de conhecer in loco todos os mercados. Suas aulas são essencialmente práticas. Nesta entrevista, ele dá sua visão de como deve ser o atendimento num balcão de farmácia

De que maneira você, como consumidor, gosta de ser atendido numa farmácia? Qual seria a abordagem ideal do cliente? A busca de “intimidade” deve ser estimulada nesse tipo de comércio? Farmácia não pode ser sinônimo de doença. Bom humor, cordialidade e simpatia devem ser ingredientes essenciais para um pro�issional que deseja fazer a diferença na sua área de atuação. É fundamental acreditar que o pro�issional de vendas está inserido em um setor do mundo de negócios extremante dinâmico, estimulante, grati�icante e reconhecido. Nesse sentido, todo pro�issional de vendas do segmento farmacêutico deve buscar o máximo de informações sobre o per�il dos clientes, bem como os bene�ícios do produto que oferece. Fazer perguntas abertas para que o cliente possa expressar mais sobre suas necessidades e tenha a sensibilidade de praticar o exercício de ouvir. Uma das principais di�iculdades do comércio em relação ao atendimento é a ausência de treinamento, que re�lete no baixo desempenho

62 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

das estratégias de vendas, no grau de envolvimento com a gestão comercial e na capacidade de superar desa�ios. A busca pela “intimidade” deve ser substituída pelo pro�issionalismo, com a capacidade de oferecer ideias, credibilidade, emoções, sentimentos e bene�ícios. Que “cara” uma farmácia deve ter, em sua visão?

Nas palestras que realizo, busco apresentar continuamente que, em qualquer modalidade de negócios, não há excelentes resultados sem dedicação, comprometimento e coerente aproximação entre o discurso e a prática. Uma farmácia deve representar a visão de uma equipe de trabalho integrada, que preza pela cordialidade e conta com o desejo de fazer o cliente voltar mais vezes. Resultados extraordinários aparecem quando um pro�issional que atua no segmento farmacêutico valoriza a cooperação entre sua empresa, seus colegas de trabalho e os clientes. O consumidor efetuará a compra na farmácia, se encontrar o ponto-de-venda ambientado, treinado e capaz de despertar o impulso pela aquisição da mercadoria. Não há explicação para o fato de colocar um boneco enorme na frente da farmácia, se no espaço interno nada foi alterado. Também não há coerência em planejar uma excelente vitrine, se a equipe de trabalho não entrou no clima promocional. Perceba que há empresários que realizam um grande investimento na decoração na farmácia, mas esquecem de quali�icar o atendimento telefônico.


QUER SABER COMO NOS TORNAMOS A MAIOR INDÚSTRIA FARMACÊUTICA DO PAÍS E CONQUISTAMOS O PRÊMIO VALOR 1000? LEIA A BULA:

15706-003-000_AN PREMIO VALOR_REV ABC FARMA_20,5x27,5.indd 1

www.ems.com.br

8/12/13 4:22 PM


“Uma farmácia, ao treinar sua equipe de colaboradores, passa a oferecer um serviço diferenciado na hora da venda para criar mais um fator competitivo diante da concorrência”. disposto a relatar suas necessidades com maior facilidade. O fato de medir a pressão, a temperatura de um cliente, ou apenas ouvir com atenção suas queixas, pode ser uma atitude simples, mas para o cliente foi essencial para encontrar alívio. Como resultado, a farmácia conquista maior �idelização do cliente.

É fundamental planejar cada setor e constatar qual a melhor exposição das pontas de gôndolas, ilhas e displays.

Costuma-se dizer que o cliente de farmácia é especial porque em geral está ali à procura de alívio para alguma forma de sofrimento. Isso realmente muda o per�il do atendimento? Volto a repetir que uma farmácia não pode ser signi�icado de doença. Assim como uma pessoa que realiza compra numa padaria busca saciar sua fome, o cliente precisa encontrar na farmácia, atenção e cordialidade su�iciente para amenizar seu sofrimento. O cliente de uma farmácia não obrigatoriamente é especial, mas exige um atendimento direcionado para suas necessidades, que naquele determinado momento pode ser relacionado com a dor ou com o sofrimento. Acredito que esse fato pode ser uma oportunidade, pois o cliente está previamente

64 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

Como comprometer os atendentes com a �iloso�ia da empresa? Qual é o papel do treinamento e da reciclagem? Certa vez, um empresário contou que um de seus funcionários disse que não precisava de treinamentos, pois já sabia tudo! Você conhece alguém assim na sua farmácia? Interessante observar que em meados de 1970, a venda através do contato comercial passou a sofrer uma forte e signi�icativa mudança, saindo do amadorismo e gradativamente seguindo para uma abordagem pro�issional. O cliente, ao entrar em uma farmácia, passou a exigir mais do atendimento, da postura ética do farmacêutico e se tornou intolerante com os que falavam rápido e com os que fazem pressão para vender. Nesse sentido, não tenho dúvida de que uma farmácia, ao treinar sua equipe de colaboradores, passa a oferecer um serviço diferenciado na hora da venda para criar mais um fator competitivo diante da concorrência. Com o treinamento e a transferência de conhecimentos, a expressão “não sei” passa a ser substituída por “ações que apresentam soluções”. Ao romper o comodismo e buscar informações em fontes internas e externas (fora do ambiente da loja), o pro�issional que atua na farmácia torna-se um especialista nos negócios do cliente. Vender, encantar e surpreender um cliente é uma arte e não é para qualquer ser humano despreparado. Ao compreender que cada pessoa conta com habilidades, comportamentos e características diferentes, o treinamento se torna um momento para avaliar as competências, na ação de transformar um ser humano, capaz de prestar um serviço especial na hora da venda.


AN. MERTHIOLATE_20.5X27.5cm_15-8-13.indd 1

8/16/13 10:40 AM


Não podendo praticar a “empurroterapia” de medicamentos, há alguma forma mais ética de o balconista fazer o cliente se interessar por mais algum produto? Sim. Treinar e informar o balconista sobre produtos que podem agregar valor ao cliente, promoções e serviços diferenciados, pode ser uma opção interessante. E antes de �inalizar o atendimento, o pro�issional de vendas pode comentar sobre a oferta do dia, sobre um cosmético novo que chegou, bem como aliar a oferta de produtos com as datas comemorativas. Ao contrário da “empurroterapia” e de deixar um cliente sair sem levar nada da farmácia, uma estratégia interessante é oferecer sugestões para a temporada de verão, como protetor solar e bronzeadores. Como se distinguir da concorrência? Sendo impossível competir em preços com as grandes redes, o pequeno empreendedor desse segmento deve se diferenciar pelo atendimento mais personalizado? Nichos de mercado? Necessariamente, na visão do cliente, as empresas nesse período contemporâneo não se diferenciam mais por pequenas, médias ou grandes, mas por seu poder de competitividade. Há farmácias que num momento de crise, aproveitaram para inovar com o lançamento de produtos e serviços com ofertas especiais, combinando preços mais baixos e marcas diferenciadas. Como resultado, proporcionaram um valor diferente para seus clientes, exatamente no momento em que os consumidores mais necessitavam de inovações. Nesse aspecto, as

“Há farmácias que, num momento de crise, aproveitaram para inovar com o lançamento de produtos e serviços com ofertas especiais, combinando preços mais baixos e marcas diferenciadas”.

66 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

farmácias podem fazer pesquisas de mercado para conhecer, de maneira mais precisa, o comportamento de consumo de seus clientes. Uma farmácia, a exemplo de qualquer forma de comércio, costuma ser a cara do dono?

Recentemente eu estava numa farmácia numa cidade pequena de outro estado, aguardando para ser atendido, e observei o trabalho dos balconistas. Após alguns instantes, uma vendedora chamou minha atenção por sua falta de interesse e ausência de comprometimento ao falar para o cliente: “Este produto eu acho que não tem no estoque não, mas na farmácia X (citando o nome do concorrente), você vai encontrar com absoluta certeza”. E, para �inalizar o horrível atendimento, disse: “Fora isso, não quer mais nada, não?”. Ao conversar com o gerente da farmácia sobre esse fato, ele relatou que, para o porte da cidade e para o per�il dos clientes, esse atendimento estava mais do que o esperado. Observe que o gerente não é capaz de acreditar na capacidade de sua equipe. Dessa forma, e diante dos estudos que realizo sobre gestão comercial, posso assegurar que uma farmácia é o espelho do comportamento, atitude e dedicação do seu proprietário e de seus líderes. Você costuma dizer que o empreendedor é um eterno aprendiz, sempre em busca de conhecimento. No caso da farmácia, como você situaria essa busca?

Eu acredito que o empreendedor é um eterno aprendiz, pois, ao fazer parceria com empresas distribuidoras, participar de feiras e treinamentos, pesquisar sobre as tendências do per�il do consumidor, o conhecimento adquirido permite expandir e perceber novas oportunidades de negócio. Enfatizo a importância de o empreendedor também expandir seus conhecimentos ao valorizar o trabalho de equipe, a cooperação e os esforços coletivos. Usando uma metáfora, seria como imaginar que a farmácia é um barco e todo o time de colaboradores está dentro, remando juntos para a mesma direção. Se houver comprometimento por parte da equipe, o barco chegará de maneira mais rápida ao seu objetivo, pois aí ocorre a transferência de conhecimentos e novas ideias surgem. 

Veja mais: www.dalmir.com.br


anuncio_farmacia_205x275.pdf

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K

1

11/8/12

4:09 PM


Vida profissional FOTOS: DIVULGAÇÃO

Chega de ‘aprender’ com os erros *Enio Feijó

É

fundamental que os executivos adotem uma postura mais pragmática com relação a erros, defeitos e não conformidades que costumam ocorrer nas organizações. Tanto para garantir o bem-estar e a segurança de clientes e colaboradores, como para garantir bons resultados para a empresa. Infelizmente, pensamentos equivocados, que geram, por sua vez, resultados equivocados, ainda persistem. Mas, quando o assunto são erros e defeitos, não dá mais para ser condescendente. A seguir, alguns desses pensamentos que ainda vigoram em várias camadas dentro das empresas:

68 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

*Enio Feijó é consultor e especialista em Melhoria Contínua, instrutor do Six Sigma Academy & Company (USA), professor de Gestão da Qualidade da FEI e FGV. Atuou como diretor de Qualidade e Implementação da Six Sigma na Ford América do Sul e diretor e fundador do Six Sigma Institute (Brasil).

“É importante aprender com os erros”. Trata-se de um sábio con-

selho, mas, melhor que aprender com os erros, é não cometê-los. Quando os erros são esporádicos e não têm impacto grave sobre as organizações e sobre as pessoas, até dá para tolerar. Mas, erros recorrentes e que põem em risco vidas, grandes projetos corporativos (privados ou públicos), ou ainda a lucratividade e a sobrevivência de uma organização, não devem ocorrer. Ao nos depararmos com resultados muitas vezes catastró�icos, percebemos que era óbvio que o risco existia e podia ter sido evitado. Na maioria dos casos, inclusive, vemos que a solução era simples, mas que ninguém teve ‘tempo’ de pensar e tomar medidas preventivas.


12 ®

comprimidos

Restaura a micro arquitetura ósseae óssea e o bolso do seu cliente E BIOEQUIV OD

IA4 ÊNC AL

LAU D

1,2,3

TO

DO

OS

EM

Favorece a adesão por 6 meses de tratamento.3,5

U SO S PROD

T

Até 70% mais acessível que o referência.3

Mais economia para o cliente cliente, mais negócio para sua farmácia.3,5 Com respeito pelo acesso ao tratamento reduzimos o preço de Osteoblock 12 e 4 comprimidos:3

OSTEOBLOCK

ICMS 18%

35 MG X 4 CPR

R$   51,82

35 MG X 12 CPR

R$ 114,38

www.novaquimica.com.br | www.facebook.com/estilonova OSTEOBLOCK® (risedronato sódico). APRESENTAÇÕES: comprimidos revestidos de 35mg - embalagens contendo 4 ou 12 comprimidos revestidos. INDICAÇÕES: uma vez por semana é indicado para o tratamento e prevenção da osteoporose em mulheres no período pósmenopausa para reduzir o risco de fraturas vertebrais e de quadril. Em mulheres no período pós-menopausa, propicia um aumento na densidade mineral óssea, reduz a incidência de fraturas vertebrais e um endpoint composto de fraturas não vertebrais relacionadas à osteoporose. Tratamento da

contraindicado em pacientes com hipersensibilidade a qualquer componente da fórmula, com hipocalcemia, durante a gravidez e lactação e para pacientes com insuficiência renal severa. PRECAUÇÕES E ADVERTÊNCIAS: alimentos, bebidas (exceto água) e drogas contendo cátions polivalentes podem interferir na absorção dos bisfosfonatos e não devem ser administrados concomitantemente. Para alcançar a eficácia planejada, é necessária uma rigorosa adesão às recomendações de uso. A eficácia dos bisfosfonatos no tratamento da osteoporose no período pós-menopausa está relacionada com a presença da baixa densidade mineral óssea e/ou fratura predominante. Fatores de risco clínico para fratura ou idade avançada

osteoporose em homens com alto risco de fraturas. CONTRAINDICAÇÕES:

isoladamente não são motivos para se iniciar o tratamento da osteoporose com um bisfosfonato. Em mulheres muito idosas (> 80 anos), a evidência de manutenção da eficácia de bisfosfonatos, é limitada. Alguns bisfosfonatos foram relacionados a esofagites e ulcerações esofágicas. Portanto, os pacientes devem ter atenção na dose a ser administrada. Em pacientes que apresentam antecedentes de alteração esofágica que retardam o trânsito ou o esvaziamento esofágico, ou que são incapazes de permanecerem em posição ereta por pelo menos 30 minutos após a ingestão do comprimido, o risedronato deve ser utilizado com especial cautela devido à experiência clínica limitada. Os prescritores devem enfatizar a importância das instruções posológicas para pacientes que apresentam antecedentes de alterações esofágicas. A hipocalcemia deve ser tratada antes do início do tratamento. Outras alterações ósseas e do metabolismo mineral (ex. disfunção da paratiroide, hipovitaminose D) devem ser tratadas quando iniciada a terapia com Osteonecrose de mandíbula, geralmente associada com extração dentária e/ou infecção local (incluindo osteomielite) foi relatada em pacientes com câncer em regimes de tratamento incluindo, principalmente, administração intravenosa de bisfosfonatos. Muitos destes pacientes também estavam recebendo quimioterapia e corticosteroides. Osteonecrose de mandíbula também foi relatada em pacientes com osteoporose recebendo bisfosfonatos orais. Um exame dentário com foco preventivo apropriado deve ser considerado antes do tratamento com bisfosfonatos em pacientes com fatores de risco concomitantes (por exemplo, câncer, quimioterapia, radioterapia, corticosteroides, higiene oral inadequada). Durante o tratamento, estes pacientes devem se possível, evitar procedimentos dentários invasivos. Para pacientes que desenvolvam osteonecrose de mandíbula durante a terapia com bisfosfonatos, uma cirurgia dentária pode exacerbar a condição. Para pacientes que requeiram procedimentos dentários, não existem dados disponíveis que aconselhem se a descontinuação do tratamento com bisfosfonatos reduz o risco de osteonecrose de mandíbula. O julgamento clínico do médico deve guiar o plano de administração de cada paciente baseado na avaliação de risco/benefício individual. Uso na gravidez e lactação: não existem estudos em mulheres grávidas. Estudos em animais demonstraram efeitos toxicológicos de reprodução. A significância desses efeitos em seres humanos é desconhecida. Risedronato não deve ser usado durante a gravidez ou lactação. Este medicamento contém lactose. Pacientes com problemas hereditários raros de intolerância à galactose, a deficiência da Lapp lactase ou má absorção da glucose-galactose, não devem tomar este medicamento. INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS:

a ingestão concomitante de medicamentos contendo cátions polivalentes irá interferir na absorção. REAÇÕES ADVERSAS: a maioria dos eventos observados nos estudos clínicos foram de gravidade leve a moderada e geralmente não requereram a interrupção do tratamento. Experiências adversas relatadas em estudos clínicos fase III em mulheres com osteoporose no período pósmenopausa tratadas até 36 meses com risedronato sódico 5 mg/dia ou placebo e consideradas possível ou provavelmente relacionadas ao risedronato sódico estão listadas a seguir: dor de cabeça, constipação, dispepsia, náusea, dor abdominal, diarreia, dor musculoesquelética, desordem gastrintestinal e dor. POSOLOGIA: adultos: é de 1 comprimido de 35 mg por semana, via oral. O comprimido deve ser tomado no mesmo dia de cada semana, deve-se administrá-lo antes do café da manhã: no mínimo 30 minutos antes da primeira refeição, outra medicação ou bebida (exceto água) do dia. Os pacientes devem ser instruídos para que, caso ocorra esquecimento de uma dose, 1 comprimido deva ser tomado assim que lembrado. Os pacientes devem então retornar a tomada de 1 comprimido uma vez por semana no mesmo dia da semana em que o tratamento foi iniciado. Não devem ser tomados dois comprimidos no mesmo dia. Os pacientes devem utilizar enquanto estiverem na posição vertical, com um copo de água (≥ 120 mL) para auxiliar a chegada ao estômago. Os pacientes não devem deitar por 30 minutos após ingestão. A suplementação de cálcio e vitamina D deve ser considerada se a ingestão na dieta for inadequada. O uso do risedronato é contraindicado em pacientes com insuficiência renal severa. Registro no M.S. nº 1.2675.0154.003-1; 1.2675.0154.005-8. Detentora: NOVA QUÍMICA FARMACÊUTICA LTDA. Fabricado por: EMS S/A - Hortolândia/SP. “SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO”. VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA.1 - Cimaz R, Biggioggero M. Osteoporosis. Curr Rheumatol Rep. 2001 Oct;3(5):365-70. Review. 2 - Reginster J, Minne HW, Sorensen OH, Hooper M, Roux C, Brandi ML, Lund B, Ethgen D, Pack S, Roumagnac I, Eastell R. Randomized trial of the effects of risedronate on vertebral fractures in women with established postmenopausal osteoporosis. Vertebral Efficacy with Risedronate Therapy (VERT) Study Group. Osteoporos Int. 2000;11(1):83-91. 3 - Revista ABCFarma, agosto/setembro 2013. 4 - Laudo de bioequivalência. 5 - Osterberg L, Blaschke T. Adherence to medication.N Engl J Med. 2005 Aug 4;353(5):487-97.

NQ_0034_13C.indd 1

8/19/13 6:17 PM


“Isso nunca vai acontecer aqui”. O ser humano é otimista por natureza. Não

raro, elabora projetos sem fazer uma análise mais profunda dos riscos envolvidos por falta de tempo para desenvolver um planejamento mais robusto. Negligencia situações que eventualmente exigiriam um ‘plano B’. Esse, talvez, seja o maior ‘pecado’ das organizações nos dias de hoje – não empregar tempo su�iciente para planejar e pensar mais profundamente durante a fase de desenvolvimento dos produtos ou serviços. Em média, 75% das ‘não conformidades’, ou defeitos, ou erros, acontecem na fase de planejamento ou design de um produto, projeto, ou processo. Pior: 80% desses erros são detectados na fase de implementação ou produção. Nos anos 70, os japoneses identi�icaram esse problema e passaram a desenvolver seus projetos com maior ênfase e mais recursos na fase de planejamento e design. Com isso, passaram a ter projetos com menor quantidade de retrabalho e, consequentemente, menor custo, menor Time to Market (tempo entre o planejamento e a disponibilização do produto para venda) e melhor qualidade �inal.

“Errar é humano”.

Nos negócios, muitas empresas preocupadas com sua imagem, competitividade e sustentabilidade utilizam cada vez mais estratégias e ferramentas de prevenção para diminuir a quantidade de erros e defeitos nos seus produtos e serviços. Indústria aeroespacial, operações de voo, indústria farmacêutica e hospitais são alguns dos segmentos que se preocupam bastante com a redução de erros e defeitos. Exemplo de ferramenta preventiva simples, mais efetiva, é o check list que alguns hospitais fazem antes da cirurgia, já no centro cirúrgico, conferindo com o paciente seu nome, a cirurgia a que será submetido, e todos os pormenores envolvidos. Tudo isso para evitar erros clássicos, como operar um órgão saudável ou trocar os pacientes. Nesse sentido, a automação – embora mais cara e complexa – é uma boa ação de prevenção, sendo absolutamente justi�icável em grandes volumes de produção ou processamento e em situações de extremo risco de segurança das pessoas. Muito embora as máquinas também possam falhar, a falha humana é de longe mais frequente.

70 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

“É melhor prevenir do que remediar”. O segredo para evitar os erros é a

prevenção. Existem várias formas de se fazer a prevenção de erros e defeitos. Ainda tomando os japoneses como exemplo, eles criaram uma estratégia para reduzir a incidência de erros. É o Poka Yokeru ou Poka Yoke, que signi�ica “à prova de erros”. A estratégia consiste em aplicar dispositivos ou esquemas simples para: 1) tornar impossível a ocorrência de erros; 2) corrigi-los assim que ocorram; 3) prevenir que os defeitos causados por erros de projeto ou planejamento progridam para a produção ou distribuição. Sabemos que defeitos identi�icados na fase de planejamento ou design custam até 100 vezes menos para as empresas, do que quando identi�icados depois de produzidos ou nas mãos do cliente. Essa constatação é importante para sinalizar que existe um alto custo a se pagar por identi�icar, trocar ou retrabalhar tardiamente produtos defeituosos. Erros nas áreas de serviços e atendimento são ainda mais graves! Na maioria das vezes, não dá para retrabalhar nem trocar.

Vale a pena, então, uma avaliação honesta: onde sua empre-

sa se encontra com relação à prevenção de erros e defeitos? O que você, como líder, tem feito para sinalizar a necessidade de se reduzir erros, defeitos e não conformidades em todas as atividades de sua organização? 


C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K


Saúde financeira TEXTO: FÁBIO CORNÉLIO

/

FOTOS: DIVULGAÇÃO

UMA QUESTÃO DE SOBREVIVÊNCIA PARA PROSPERAR

P

ara continuarem no mercado, as farmácias independentes precisam de gestão estratégico-financeira No mercado de farmácias do passado, a sobrevivência era algo praticamente garantido. O resultado era conseguido com mais facilidade, a economia do país ainda era fechada e a demanda superava a oferta. A maioria dos empresários não precisava se ocupar de temas como capacitação, maior conhecimento do mercado, domínio do negócio e de gestão estratégico-�inanceira. Mas as coisas mudaram: criatividade e capacidade de planejar o futuro se tornaram vitais para a sobrevivência. Se considerarmos o fato de que mui-

72 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

*Fábio Cornélio tas farmácias independentes faturam entre 35 e 50 mil reais por mês e que uma loja de grande rede chega a faturar um milhão de reais, não é di�ícil avaliar o impacto desses gigantes no cotidiano das pequenas farmácias.

Tendo uma visão econômica e ampla do cenário brasileiro, podemos a�irmar que não importa o tamanho da empresa, mas a capacidade de ela se associar e buscar estratégias diferentes das utilizadas até aqui. Seu maior problema está em mudar o paradigma e se reinventar.


Alguns pontos são de extrema relevância neste cenário: Associar-se para aumentar o poder de barganha: quando se é pequeno, seu concorrente não é outro pequeno, mas os grandes. Seguindo esta ótica, associar-se para defender seu direito de continuar no mercado, buscando cargas tributárias diferenciadas, cooperando para comprar lotes grandes com maiores descontos, pensando estratégias em conjunto de investimentos, capacitando-se em células de conhecimento, in�luenciando o governo para atender as necessidades da classe. São ações que, quando em conjunto, geram mais força para defender, e garantir, seu espaço no mercado. Buscar o cenário que mais cresce no Brasil: atualmente, as classes E e D vêm ascendendo rapidamente para classe C, com voracidade para o consumo. Isso causa uma mudança radical no formato de distribuição e atendimento desses emergentes, que possuem hábitos diferenciados. Por exemplo, preferem contato direto com o dono do varejo e, geralmente, compram perto de suas casas. Esse dado é extremamente importante para as farmácias, pois elas podem se estabelecer onde as grandes redes não chegam, num relacionamento mais próximo de seus clientes, criando um ambiente de con�iança e atendimento amigável, e com formas de pagamentos diferenciadas. Diferenciar-se do mercado, buscando um foco: outra estratégia bastante interessante é focar em determinado público, seja atendendo, com especialidade, clientes de determinadas

74 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

doença (como diabéticos), seja criando nichos de mercados inexplorados (como farmácias itinerantes para atender idosos), garantindo atendimento preferencial e altamente criterioso. Gestão �inanceira e de investimento para garantir lucratividade: para toda estratégia adotada, e para qualquer mudança ou inovação que se decida seguir, o capital para investimento e a lucratividade que se espera daquele empreendimento formam sempre o impeditivo para se realizar o que se planejou. Isso não muda em pequenas farmácias – e talvez seja o maior entrave para se realizar as mudanças necessárias. Entretanto, isso deve se transformar em justi�icativa para se buscar, com criatividade, ousadia e determinação, cenários mais favoráveis. Os empresários de farmácias independentes devem se aprimorar nos conhecimentos �inanceiros para saber que produtos têm maior margem de lucratividade para sustentar sua família, e também permitir investimentos para o crescimento do seu empreendimento. Existem técnicas de planejamento �inanceiro relativamente simples, que indicam as decisões mais acertadas e as probabilidade e os riscos que se está se assumindo com as decisões que estão sendo tomadas hoje. Muitos empresários se recusam a mudar, e preferem se manter da forma que estão, sem buscar novos conhecimentos ou novas práticas. Lamento: esta atitude pode parecer mais segura hoje, mas não garante sua sobrevivência, muito menos sua prosperidade. Para se manter neste mercado, não importa se a empresa é grande ou pequena, a gestão �inanceira, junto à estratégia diferenciada de atuação no mercado, ditam a regra do seu sucesso. En�im, como diria Peter Druker, “as únicas coisas que evoluem por si mesmas nas empresas, nas sociedades ou em qualquer entidade são a desordem, a bagunça, o atrito e o mau desempenho. O restante precisa de liderança, orientação, treinamento e organização.” 

*Fábio Cornélio: Administrador de Empresa, com especialização em Responsabilidade Social (CEATS-USP), Gestão de Pessoas e Gestão Empresarial (FGV) e Finanças Corporativas (UNICAMP). Experiência de 10 anos em empresa multinacional e idealizador da FCL Consultores, INTRAINING Educação Empresarial e P2G Business Partner. Autor de dois livros, com foco em Gestão Financeira para Micro e Pequenas Empresas.


Mercado TEXTO: MAURO PACANOWSKI

/

FOTOS: DIVULGAÇÃO

A hora da verdade para o varejo O

consultor Mauro Pacanowski, expert em merchandising e professor nas cadeiras de arketing e Comunicação na ESPM, FGV e de marketing farmacêutico na UFRJ, fala sobre uma empresa de varejo norte-americana, de administração familiar, que é um exemplo mundial de satisfação do cliente – e faturamento per capita

Sabemos que o varejo farmacêutico é altamente regulado e, portanto é fundamental que saibamos as consequências de cada investimento em adequação à legislação. Rever conceitos e estratégias de vendas deve ser um foco importante neste momento de recessão no mundo. Mas por que devemos fazer isso se, no Brasil, de modo geral, a crise parece estar passando ao largo, o setor farma apresenta aumento de demanda e possibilidades de crescimento positivo e o segmento de higiene e beleza avança principalmente nas classes C e D?

No lado da indústria farmacêutica e dos distribuidores, também parece que está tudo bem, mas, pelo que vi, ouvi e analisei, não é bem assim. A indústria farmacêutica multinacional está com problemas de fabricação, insumos, logística, perda de patentes e racionalização de crédito para investimentos, principalmente com a subida excessiva do câmbio. Já os distribuidores estão às voltas com

76 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

o dilema de oferecer ou não �inanciamentos mais longos ao pequeno e médio varejo – e, nas grandes capitais, enfrentam problemas sérios de logística e racionalização de custos em função do aumento da frota automobilística e, em muitas cidades, mudanças na legislação de trânsito, o que di�iculta as entregas.

Nesse cenário, onde alguns quebraram e outros estão buscando no capital internacional longevidade e maior pro�issionalização, muitos estão adquirindo mais pontos de vendas, onde poderão escoar e pulverizar seus estoques, obtendo mais força e poder nas negociações junto à industria e demais setores. Porém a consolidação de estratégias leva tempo. E o varejo, como está se comportando? À primeira vista, nada mudou na relação capacitação e renovação da equipe, mantendo-se velhas estratégias referentes a formas de remuneração, pouquís-


anuncio_20,5x27,5_FINAL.pdf

1

14/08/13

10:11

HEDERA HELIX

COM COMPROVAÇÃO

CIENTÍFICA

1

Abrilar Sachê:

Mais um sucesso para as suas vendas.

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K

. Sem corante.2,3 . Sem açúcar.2,3 . Sem álcool.2,3 . Sem interações medicamentosas.2,3

Apresentação

Posologia

Xarope - embalagem contendo 21 sachês com 5ml cada.

Crianças acima de 7 anos - 5ml 3x ao dia.

Xarope3 - embalagem contendo 100ml ou 200ml com copo-medida.

Lactentes e crianças até 7 anos - 2,5ml 3x ao dia. Crianças acima de 7 anos - 5ml 3x ao dia. Maiores de 12 anos - 7,5ml 3x ao dia.

Efervescente2 com 10 sachês.

Maiores de 12 anos - 1 sachê 2x ao dia.

3

Contraindicação: Hipersensibilidade aos componentes da fórmula. Interações medicamentosas: Não se observam efeitos adversos em caso de ingestão simultânea de Abrilar® com outros medicamentos, portanto pode ser administrado de forma segura com outros medicamentos como, por exemplo, antibióticos. Referências: 1- Fazio. S. et al. Tolerance, safety and efficacy of Hedera helix extract in inflammatory bronchial diseases under clinical practice condition: A prospective, open, multicentre postmarketing study in 9657 patients. Phytomedicine; 20, 2006. 2- Bula do produto Abrilar® efervescente. 3- Bula do produto Abrilar® xarope. Abrilar® (Hedera helix). Apresentações: Efervescente: embalagem contendo 10 sachês de 3,4 g. Xarope - embalagem contendo 100 ml ou 200 ml, com copo-medida. Xarope - embalagem contendo 21 sachês com 5 ml cada. Indicações: Abrilar® é indicado para o tratamento sintomático de afecções broncopulmonares inflamatórias agudas e crônicas, com aumento de secreções e/ ou broncoespasmo associado. Contraindicações: Abrilar® não deve ser administrado a pacientes com conhecida hipersensibilidade a qualquer um dos componentes da fórmula. Advertências e precauções: Abrilar® não deve ser indicado como medicação antiasmática única, embora possa ser coadjuvante nestes casos. Abrilar® contém em sua fórmula sorbitol, que é metabolizado no organismo em frutose, sendo conveniente avaliar sua indicação a pacientes com intolerância a esta substância. Em casos de mal estar persistente ou aparecimento de insuficiência respiratória, febre, expectoração purulenta ou com sangue, o médico deverá ser consultado. Nos estudos conduzidos com Abrilar® não foi observada qualquer alteração que exija restrição das atividades relacionadas a dirigir e/ou usar máquinas. Interações medicamentosas: não se observam efeitos adversos em caso de ingestão simultânea de Abrilar® com outros medicamentos, portanto pode ser administrado de forma segura com outros medicamentos como, por exemplo, antibióticos. Reações adversas: Abrilar® pode provocar um ligeiro efeito laxante, provavelmente vinculado à presença de sorbitol na fórmula. Não há evidências de riscos à saúde ou reações adversas após o uso das doses recomendadas, entretanto existe um potencial moderado, em indivíduos predispostos, para sensibilização por contato cutâneo. Posologia: lactentes e crianças até sete anos de idade – 2,5 ml três vezes ao dia. Crianças acima de sete anos de idade – 5 ml três vezes ao dia. Adultos – 7,5 ml três vezes ao dia. A duração do tratamento depende do tipo e da gravidade do quadro clínico. O tratamento deve durar o mínimo de uma semana em casos de inflamações menores do trato respiratório, devendo ser mantido durante dois a três dias após a diminuição dos sintomas, de forma a assegurar a manutenção da eficácia. MS: 1.0390.0141. VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA. SAC: 08000 25 01 10. Para ver o texto de bula na íntegra, acesse o site www.fqm.com.br. MATERIAL DESTINADO EXCLUSIVAMENTE A CLASSE MÉDICA. CÓD.: 1600003164 AGO/13.

SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO.


simo interesse na produtividade per capita, baixa quali�icação e quase zero para investimento em treinamentos mensais, além de sempre resistirem muito à aplicação de novas normas e resoluções impostas pela ANVISA, seja porque ainda não entenderam que caminho desejam trilhar, seja porque ainda não assimilaram de fato o conceito de negócio varejista farmacêutico. Além de muito regulado, esse comércio pertence à área de saúde e, portanto, é extremamente visado.

É preciso entender que uma coisa é a briga de mercado, pelo consumidor, pelo melhor preço, por maior fluxo de caixa, outra a sustentabilidade do setor como um todo, principalmente para pequenos e médios empresários. 78

|

REVISTA ABCFARMA

• SETEMBRO/2013

O que parecem ser medidas de rotina tornam-se sofridas e amargas doses de vermífugos. É preciso entender que uma coisa é a briga de mercado, pelo consumidor, pelo melhor preço, por maior �luxo de caixa, outra a sustentabilidade do setor como um todo, principalmente para pequenos e médios empresários.

A verdade é que o varejo farmacêutico precisa convencer a indústria no sentido de investir mais em treinamento do balconista e do farmacêutico, no gerenciamento de categorias e na layoutização dos pontos de vendas. “Isso signi�ica dizer que a indústria também é responsável por trazer �luxo de consumidores para os PDVs e entender que é preciso estar mais perto do varejo. O varejo continua carente de informações e quali�icação de mão de obra e, com certeza, a indústria tem muito a fazer nesse sentido”. Para reforçar a responsabilidade da indústria, é preciso conhecer este número: de cada receita contendo três medicamentos, em 30% das vezes sempre falta um na média das farmácias. E isso é mais grave se os três foram prescritos justamente pela interação medicamentosa: por exemplo, um deles, eventualmente o que falta, pode ter a função de minimizar ou potencializar os efeitos colaterais dos outros dois. O não atendimento da receita na íntegra gera uma venda perdida, tanto para farmácia quanto para a indústria – mas isso pode ser corrigido pela


Fitoterápico é Herbarium. Tradição e confiança há 27 anos no mercado.

Precursor do segmento de Fitoterapia. Maior número de medicamentos fitoterápicos registrados na ANVISA.

Fitoterápicos OTC e de Venda Sob Prescrição Médica.

Linha mais completa do mercado.

Conheça os demais produtos da linha em: www.herbarium.net • Central de Relacionemento Herbarium 0800 723 8383

ARNICA GEL, ESPINHEIRA SANTA HERBARIUM, CASTANHA DA ÍNDIA HERBARIUM, XAROPE DE GUACO HERBARIUM E GUACO EDULITO HERBARIUM SÃO MEDICAMENTOS. SEU USO PODE TRAZER RISCOS. PROCURE , O MÉDICO E O FARMACÊUTICO. LEIA A BULA. ARNICA GEL - Arnica montana 200 mg/g - 30 g. Indicações: Tratamento de contusões, hematomas e equimoses. Contraindicações: Gravidez e crianças. Advertências: Evitar o contato com mucosas e área dos olhos. Este produto deve ser aplicado na pele íntegra, sem feridas abertas. A ingestão de produtos contendo arnica pode provocar severa inflamação do estômago e intestino, taquicardia, nervosismo, fraqueza muscular, e até mesmo morte. Interações medicamentosas: Não existem relatos de interações medicamentosas para o uso deste fitoterápico em preparações tópicas. Posologia: Aplicar, via tópica, várias vezes ao dia. Reações adversas: O uso tópico de produtos contendo arnica, em pacientes com pele bastante sensível, pode provocar inchaço, irritação e inflamação com o aparecimento de bolhas. MS: 1.1860.0093. XAROPE DE GUACO HERBARIUM* - Mikania glomerata 0,5 ml/5 ml – 120 ml. Indicação: Possui ação broncodilatadora e expectorante, o que torna o produto indicado para o tratamento de tosses persistentes e tosses com expectoração. Contraindicações: Gravidez, lactação, diabéticos e crianças menores de 2 anos. MS: 1.1860.0039. GUACO EDULITO HERBARIUM* - Mikania glomerata 81,5 mg/ml - Solução oral (isento de açúcar) – 120 ml. Indicação: Elaborado com o extrato de guaco, auxilia no tratamento de afecções do trato respiratório, como tosses persistentes e tosses com expectoração. Contraindicações: Gravidez, lactação e crianças menores de 2 anos. MS: 1.1860.0078. *Advertências: Pacientes com problemas hepáticos podem apresentar toxicidade com o uso prolongado. Recomenda-se maior critério na administração de guaco em pacientes com quadros respiratórios crônicos não diagnosticados, devendo-se afastar a hipótese de tuberculose e câncer. *Interações medicamentosas: O guaco não deve ser empregado simultaneamente a anticoagulantes e produtos contendo Tabebuia avellanedae (ipê-roxo). *Posologia: Adultos: ingerir 5 ml, 3 vezes ao dia. Crianças acima de 5 anos: ingerir 2,5 ml, 3 vezes ao dia. Crianças de 2 a 5 anos: ingerir 2,5 ml, 2 vezes ao dia. *Reações adversas: Aumento da pressão arterial. Eventualmente, pessoas hipersensíveis aos componentes do guaco podem apresentar um agravamento da tosse e dificuldade para respirar. CASTANHA DA ÍNDIA HERBARIUM – Aesculus hippocastanum 100 mg - 45 comprimidos. Indicações: Tratamento de sintomas da insuficiência venosa, como sensação de dor e peso nas pernas, inchaço, cãibras e prurido, e fragilidade capilar. Contraindicações: Crianças, mulheres grávidas e pacientes com desordens no fígado e rins. Advertências: Pacientes idosos só devem utilizar o medicamento após orientação médica. Interações medicamentosas: A castanha da índia pode interferir no tratamento com anticoagulantes orais. Posologia: Ingerir 1 comprimido, 3 vezes ao dia. Reações adversas: Raramente pode ocorrer irritação gástrica e refluxo. MS: 1.1860.0080. ESPINHEIRA SANTA HERBARIUM - Maytenus ilicifolia 380 mg - 45 cápsulas. Indicações: Indicada no tratamento da má digestão e como coadjuvante no tratamento de gastrite e úlcera gastroduodenal. Contraindicações: Gravidez, lactação e menores de 12 anos de idade. Advertências: Pacientes com histórico de hipersensibilidade e alergia a qualquer um dos componentes da fórmula não devem fazer uso do produto. Interações medicamentosas: A administração concomitante de espinheira santa com bebidas alcoólicas e outros medicamentos não é recomendada. Posologia: Ingerir 2 cápsulas, 3 vezes ao dia. Reações adversas: Não foram relatadas, até o momento, reações adversas graves ou que coloquem em risco a saúde dos pacientes. MS: 1.1860.0043. GINKGO HERBARIUM - Ginkgo biloba 40 mg - 60 cápsulas. Indicações: Tratamento de desordens e sintomas decorrentes da deficiência do fluxo sanguíneo cerebral como problemas de memória, função cognitiva, tontura, dor de cabeça, vertigem, zumbidos, estágios iniciais de demências (como Alzheimer), além de distúrbios circulatórios periféricos (causando dor na panturrilha e dificuldade para andar) e problemas na retina. Contraindicações: Gravidez, lactação e crianças menores de 12 anos. Deve ser usado cuidadosamente em pacientes com distúrbios de coagulação ou em uso de anticoagulantes ou antiplaquetários. Advertências: O uso deste medicamento deve ser suspenso pelo menos três dias antes de procedimentos cirúrgicos. Interações Medicamentosas: A associação deste medicamento com anticoagulantes, antiplaquetários, anti-inflamatórios não esteroidais (AINES) e/ou agentes trombolíticos pode aumentar o risco de hemorragias. Este medicamento pode diminuir a efetividade dos anticonvulsivantes e alterar os efeitos da insulina. Pode provocar mudanças no estado mental quando associado à buspirona ou Hypericum perforatum. Pode causar hipertensão em uso concomitante com os diuréticos tiazídicos. A associação deste medicamento com omeprazol acarreta diminuição de nível sérico do omeprazol. Quando associado com risperidona e/ou fluoxetina há diminuição da disfunção sexual. Reações Adversas: Podem ocorrer distúrbios gastrointestinais, cefaleias e reações alérgicas cutâneas (vermelhidão, inchaço e coceira). Posologia: Ingerir 1 cápsula, 3 vezes ao dia. MS: 1.1860.0082. VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA. Farmacêutica Resp.: Dra. Anny M. Trentini - CRF-PR nº 4081. HERBARIUM LABORATÓRIO BOTÂNICO LTDA. Av. Santos Dumont, 1100 - Colombo/PR - CNPJ 78.950.011/0001-20 - Indústria Brasileira. AGO/2013

Anuncio_revista_farmaceutica_otc_AGO13.indd 1

15/08/13 17:50


assistência farmacêutica. E, nesse caso: “O apoio da indústria é fundamental para que a venda não se perca, com o representante/propagandista estando constantemente em sintonia com os farmacêuticos, quanto à necessidade de manter estoques de determinado produto pela proximidade com clinicas e hospitais visitados pela equipe” . Ou seja: a indústria hoje precisa atuar de forma mais técnica do que simplesmente mercadológica, mais racional e diferenciada, para buscar maior espaço no receituário. E o varejista pode sair ganhando com essa maior aproximação com a indústria. O trabalho mais valorizado do farmacêutico na busca da verdadeira assistência farmacêutica, demonstrando e traduzindo ao consumidor o que de fato pode ou não deve usar, será sempre um diferencial competitivo para aquelas farmácias/ drogarias que fazem do modelo individualizado de atendimento a sua melhor estratégia. Além desse trabalho com os medicamentos éticos, podemos pensar, e muito, nos chamados OTC, inclusive porque esse tipo de medicamento costumava ser recomendado pelos médicos, quando ainda eram de prescrição, o que atesta sua e�icácia e segurança. Só depois da massi�icação de uso tornaram-se OTC. Metas a cumprir

Portanto é preciso pensar o varejo farmacêutico sempre tecnicamente, na tentativa de neutralizar os efeitos negativos de um resultado abaixo da expectativa. É preciso, por exemplo, considerar a redução de ofertas nas gôndolas de produtos que não giram, reavaliar a oferta de lançamentos, sem aceitar todos, reestudar conceito de estoques, expansão de lojas, numero de itens vendidos, cartões de �idelidade, reavaliar fornecedores e política de prazos, descontos e �inanciamento junto às empresas de cartões e serviços diversos, a quali�icação de funcionários, um maior comprometimento do farmacêutico e, principalmente, receber de braços abertos a visita da indústria e demonstrar-lhes a necessidade de uma maior aproximação. Que mais? Negociar com as secretarias de saúde municipais campanhas de esclarecimento sobre, por exemplo, diabetes, hipertensão, problemas cardíacos, hepatites, HPV, vacinação e outras que pos-

80 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

desse trabalho “ Além com os medicamentos éticos, podemos pensar, e muito, nos chamados OTC.

sam criar uma imagem positiva do estabelecimento como prestador de serviços de saúde. A�inal, se vender saúde é o negócio do varejo farmacêutico, por que os órgãos públicos não delegam uma parte dos programas de políticas de saúde trazendo as farmácias/drogarias como parceiras, principalmente neste momento de pressão popular por melhores serviços públicos? Essa é uma grande oportunidade e momento de ação para os sindicatos, associações e conselhos buscarem espaço para serem intermediários entre a saúde e a população.


ER_Anuncio_Benegrip_205x275mm_13ago2013_Final_CV.pdf

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K

1

8/15/13

6:37 PM


Economia TEXTO: CELSO ARNALDO ARAÚJO

/

FOTOS: DIVULGAÇÃO

Descontos

A dose certa é vital para a farmácia

N

ão há lugar no Brasil onde não veremos um empresário de farmácia reclamando do fator desconto como o principal vilão de seus negócios. No entanto, se muitas farmácias quebram por não poder concedêlo, muitas outras crescem e expandem seu faturamento por saberem utilizar os descontos como oportunidade de aumentar o número de clientes atendidos, elevar o seu ticket médio e, consequentemente, seu lucro operacional.

Em vez de tentar entender os mecanismos que compõem a estratégia de concessão de descontos no varejo farmacêutico, muitas farmácias se acomodam e vivem a reclamar deles sem entender que a concessão de descontos poderia ser uma “arma” para alavancar as suas vendas e fortalecer o conceito de sua farmácia perante sua clientela.

82 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

Por Cadri Awad

Assim como, nos medicamentos, a dose abaixo da terapêutica pode frustrar o tratamento e a dose excessiva pode matar o paciente ou causar graves reações adversas, a falta do desconto também pode impedir o crescimento da farmácia e o desconto excessivo pode quebrá-la, sem demonstrativos de resultados capazes de indicar ao gestor a dose correta dos descontos a serem aplicados. Conclusão: não são os descontos que quebram a farmácia, mas erros na forma de concedê-los.

Muitas farmácias concedem descontos médios altíssimos e, ainda assim, geram percepção de “careira” perante os seus clientes – enquanto outras farmácias não concedem descontos e apresentam resultados pí�ios de vendas. Portanto, o grande segredo está na correta distribuição dos descontos por grupos de produtos. Em suma: é preciso saber onde e quando conceder descontos.


Os passos para se ter um estratégia vencedora na concessão dos descontos:

1 2 3

Primeiramente é preciso conhecer seus resultados �inanceiros; do contrário, jamais haverá condição de de�inir estratégias capazes de enfrentar a concorrência e de�inir uma lista de promoção e um planejamento de descontos. Conhecer o seu per�il de venda, pois um planejamento de descontos é construído com base no per�il de venda da farmácia.

De�inir que produtos do seu per�il de vendas são geradores de tráfego (produtos de uso contínuo e/ou mais conhecidos pelo cliente) e geradores de renda (produtos comprados esporadicamente ou em situações especi�icas), pois é nesse momento que o gestor distingue se os descontos serão altos ou baixos.

4 5

Estabelecer o preço mínimo em seu sistema para cada produto, pois, dessa forma, você preservará sua margem de lucro.

De�inir o plano de marketing que deverá contemplar todas as formas de divulgação, a �im de levar a seus clientes a percepção de preços que o gestor construiu através do planejamento de promoções e descontos.

Alertas

Uma farmácia nunca saberá quanto de descontos pode conceder se não souber sequer quanto de lucro operacional apura. E para isso é preciso conhecer seus resultados financeiros a fim de preservar a margem de lucro. Na guerra dos descontos, como tentar entender o negócio e a estratégia do concorrente se o gestor não conhece a si mesmo? O lucro operacional de uma farmácia é o resultado de uma perfeita harmonia entre o custo da mercadoria vendida (CMV), Despesas Operacionais e o Desconto concedido nas vendas. Portanto, o gestor da farmácia precisa manusear cada uma dessas variáveis de forma integrada, para produzir ações que reflitam na tomada de decisão que tornará a sua empresa competitiva no mercado em que atua. Sem tais conhecimentos, o gestor não produz efeitos práticos para sua farmácia, independentemente de conceder ou não descontos a seu cliente. O grande objetivo deste artigo não é fazer apologia dos descontos, mas refletir sobre o fato de que, enquanto alguns “choram” por sua existência, outros os transformam em oportunidades de incrementar o seu faturamento e garantir as margens de lucros planejadas. 

Cadri Saleh Ahmad Awad, farmacêutico, consultor de empresas e sócio proprietário do Instituto Bulla-adtec de Goiânia, empresa especializada em Gestão de Varejo Farmacêutico. 62 8484-8777

e-mail: cadri@institutobulla.com.br

84 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

site: www.institutobulla.com.br


an_melhoral_205x275mm_08-08-2013.indd 1

8/8/13 12:22


Marketing TEXTO: NANCY ASSAD

/

FOTOS: DIVULGAÇÃO

HÁ VIDA FORA DAS MÍDIAS DIGITAIS?

N

os últimos anos, o crescimento de veículos digitais, como celulares, tablets, revistas eletrônicas e redes sociais, fez com que muitas pessoas acreditassem que o marketing tradicional – anúncios, branding e comunicação corporativa – simplesmente deixou de existir. Recentemente, li uma pesquisa realizada em Londres, em 2011, que mostrou que mais de 60% dos CEOs não acreditavam mais no marketing comum. Esse resultado se deu porque muitos compradores parecem não se importar mais com essas ações tradicionais.

Entretanto, o marketing, da forma como �icou conhecido em todo o mundo, não desapareceu – apenas adquiriu novos formatos. O que muitas pessoas não compreenderam ainda é que, para cada novo veículo, a linguagem e a forma de trabalhar mudam, para se adaptar e atingir novos públicos de diferentes culturas e segmentos. Nesses casos, a comunicação pode fazer toda a diferença no momento de conquistar um novo cliente por meio de uma estratégia criativa. O trabalho realizado nas novas redes sociais, por exemplo, tem um público e um intuito diferentes a serem atingidos. Assim, como um anúncio num banner, a comunicação corporativa tem objetivos especí�icos. O marketing deve se basear num plano estratégico para ser aplicado corretamente e, assim, obter resultados positivos. Caso contrário, nenhuma ferramenta funcionará.

Conteúdo bem feito

O pequeno empresário pode usar as redes sociais como parceira de comunicação. No entanto, é preciso ter um conteúdo estratégico. Uma farmácia, por exemplo, pode falar da importância de cuidar da alimentação e dos exercícios �ísicos. Isso permitirá que outras pessoas interajam e criará um diferencial de imagem. Ou seja, um conteúdo bem feito, pro�issional, ético e sério garante um posicionamento no mercado e insere a pequena empresa dentro do cenário empresarial.

86 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

Nancy Assad

É importante que todo gestor tenha em mente que as empresas modernas precisam fazer uma gestão e�icaz usando a comunicação. Muitas empresas nascem com bons serviços, produtos e pro�issionais, mas, por falta de estratégia de marketing, relacionamento com seu público-alvo e posicionamento de empresa, acabam fadadas ao insucesso. É possível ao gestor crescer no mundo dos negócios, e não é necessário investir grandes quantias para isso, basta usar a criatividade. Simples ações podem fazer toda a diferença, como contratar os serviços de assessoria de imprensa especializada, produzir material de apresentação com logotipo, de�inir a identidade organizacional, criar canais de comunicação com potenciais clientes, como site, SAC, envio de newsletter, etc. Essas ferramentas são fundamentais para se relacionar com o público de interesse, obtendo posicionamento no mercado. Com isso, o micro e o pequeno empresário terão um diferencial competitivo na hora de um cliente potencial optar pelo seu serviço.

*Nancy Assad – Especialista em comunicação estratégica e marketing. É jornalista, pós-graduada em Marketing pela FGV. É autora dos livros: Media Training – Comunicação Eficaz com a Imprensa e a Sociedade (Editora Gente 2009) e As Cinco Fases da Comunicação para Gestão de Mudanças - Como aplicar Conhecimento na Sustentabilidade Corporativa (Editora Saraiva 2010). É palestrante e professora de Comunicação e Ética dos cursos de MBA da FIPECAFI. nancyassad.com.br @nacomunica /nacomunica


EM BREVE, NOVO CANAL DE VENDAS DIMED. VAI FICAR AINDA MAIS FÁCIL TER A MELHOR EXPERIÊNCIA DE COMPRA.

STATUS DO PEDIDO • Acompanhamento do status dos seus pedidos.

ESTOQUE • Recebimento em tempo real do retorno do estoque disponível.

AGUARDE ESSAS E OUTRAS NOVIDADES.

DMA_0004_13G_An_Revista_205x275.indd 1

8/21/13 10:20 AM


Atualidades Forxiga controla o diabetes tipo 2 A Bristol-Myers Squibb e a AstraZeneca anunciam a aprovação pela ANVISA do medicamento Forxiga (dapagli�lozina) para o tratamento de diabetes tipo 2. É o primeiro produto de uma nova classe, que funciona de forma diferente das drogas disponíveis para o tratamento do diabetes tipo 2 até o momento. A dapagliglozina auxilia na remoção do excesso de glicose do corpo de forma direta, enquanto os tratamentos convencionais baseiam-se na produção e atividade da insulina. A expectativa é que o medicamento esteja disponível no mercado brasileiro em breve, após a aprovação do preço pelos órgãos competentes. Registo MS.: 10 MG COM REV CT BL AL/AL X 14 1.0180.0404.005-6 10 MG COM REV CT BL AL/AL X 30 1.0180.0404.006-4 Contraindicações: FORXIGA é contraindicado a pacientes com conhecida hipersensibilidade a dapagliflozina ou aos outros componentes da fórmula. SAC: www.bms.com.br / www.astrazeneca.com

Linha Caffe Green - o óleo do café verde A Biolab Farmacêutica apresenta uma opção moderna e e�icaz para prevenir o envelhecimento da pele: a Linha Caffe Green. Com poderoso composto extraído diretamente do óleo do café verde, os produtos dessa linha proporcionam poder rejuvenescedor, hidratando e reduzindo a aparência de rugas �inas e linhas de expressão, além de suavizar a textura da pele e atenuar os danos oxidativos causados pela produção de radicais livres. Registro MS: 2.2763.0032 SAC: www.biolabfarma.com.br

DK2CAL, contra a osteoporose Chega ao mercado DK2CAL, uma associação de colecalciferol (vit D), menaquinona (vit K2) e carbonato de cálcio. Essa associação está embasada em estudos cientí�icos que demonstram que a vitamina K2 atua no metabolismo ósseo ajudando a desenvolver e manter os ossos maduros sadios, e inibindo a calci�icação dos vasos sanguíneos, na formulação que está voltada para casos de osteopenia e osteoporose. DK2Cal é a primeira formulação do mercado, voltada exclusivamente à prescrição médica, que associa os três componentes. Dispensado de registro – Res. ANVISA nº 27/2010 SAC: 0800 11 15 59 SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO

Acetato de Ciproterona + Etinilestradiol, aliado da mulher O Laboratório Melcon traz ao mercado o genérico do Diane 35: Acetato de Ciproterona 2,0mg + Etinilestradiol 0,035mg. É um medicamento indicado para o tratamento dos distúrbios andrógeno-dependentes na mulher, como a acne, e naqueles acompanhadas de seborreia, distúrbios hormonais, alopecia andrógena e síndrome de ovários policísticos (SOP). O produto poderá ser encontrado nas apresentações com 21 e 63 comprimidos revestidos. Registros no M.S.: 1.5589.0004.001-6 / 1.5589.0004.003-2 Contraidicações:Medicamentos contendo combinações de estrogênio/progestógeno não devem ser utilizados na presença das seguintes condições: - presença ou história de processos trombóticos/tromboembólicos arteriais ou venosos; presença ou história de sintomas e/ou sinais prodrômicos de trombose; história de enxaqueca com sintomas neurológicos focais; diabetes melitus com alterações vasculares; a presença de um fator de risco grave ou múltiplos fatores de risco para a trombose arterial ou venosa; presença ou história de pancreatite associada à hipertrigliceridemia grave; diagnóstico ou suspeita de neoplasias dependentes de esteróides sexuais; sangramento vaginal não-diagnosticado; suspeita ou diagnóstico de gravidez; -lactação; hipersensibilidade às substâncias ativas ou a qualquer um dos componentes do produto. O uso deste medicamento é contraindicado como contraceptivo. Só deve ser utilizado sob supervisão médica. O produto não está indicado para pacientes do sexo masculino. SAC: 0800 6040600 SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO

88 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013


Rabeprazol genérico A Sandoz lança o primeiro genérico da molécula Rabeprazol Sódico, indicado para a cicatrização e prevenção de recidiva de úlcera pépticas e do re�luxo gastroesofágico. O produto pode ser encontrado nas apresentações de 10 mg e 20 mg com 14 comprimidos, além da versão de 20 mg com 28 comprimidos. Contraindicações: o medicamento é contraindicado em pacientes com hipersensibilidade conhecida ao rabeprazol, aos benzimidazóis substituídos ou a qualquer um dos componentes da fórmula do produto. Registro M.S.: 1.0047.0523 SAC: 0800 400 9192 SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO

Novalgina Efervescente Lançamento da Sano�i, Novalgina Efervescente (dipirona mono-hidratada) é indicada no controle da febre e da dor. Trata-se da primeira dipirona efervescente do mercado. Tem sabor limão e não contém açúcar. Registro MS: 1.1300.0058. Contraidicação: Não use este medicamento durante a gravidez e em crianças menores de três meses de idade SAC: 0800 703 00 14 SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO

Profergan, antialérgico e antipruriginoso O Laboratório Teuto lança Profergan, um agente antialérgico e antipruriginoso que contém a prometazina como princípio ativo, na concentração de 20mg/g. Profergan é de uso externo e está indicado no tratamento dos sintomas locais de alergias (especialmente em picadas de insetos) e nas irritações da pele de diversas origens. O produto, que é de uso adulto e pediátrico, está disponível na forma farmacêutica creme em bisnagas c/ 30g. Registro MS: 1.0370.0321.025-6 Contraindicações: Profergan Creme: Profergan é contraindicado em casos de dermatoses infectadas ou irritadas, eczemas e lesões exsudativas. SAC: 0800 621800 SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO

Sedalgina, nova apresentação Sedalgina, analgésico contra dores de cabeça do Laboratório Teuto, agora está disponível em nova apresentação, com 30 drágeas. O produto, que contém mucato de isometepteno, dipirona sódica e cafeína como princípios ativos, é indicado como analgésico, antiespasmódico e no tratamento de enxaquecas leves. Registro M.S.: 1.0370.0480.003-0 Contraidicações: Sedalgina c/ 30: sedalgina é contraindicada em pacientes hipertensos e nas crises hipertensivas. Estados de hipersensibilidade e intolerância a dipirona. Presença de discrasias sanguíneas ou de determinadas doenças metabólicas, como a porfiria ou a deficiência de glicose-6-fosfato desidrogenase. Hipersensibilidade aos componentes da formulação. SAC: 0800 621800 SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO

Force Bar Protein Com 40% de proteínas de alto valor biológico em sua formulação, a nova barra de proteínas Midway contém 12g de WPI - Whey Protein Isolate. Com textura suave, é uma prática e deliciosa alternativa que ajuda a suprir a necessidade diária de proteínas, sendo ainda uma rica fonte de BCAAs. Disponível em: displays com 12 barras de 30g, nos sabores Chocolate e Morango. Registro MS: Produto dispensado da obrigatoriedade de registro de acordo com a RDC 27 de 2010. Não contém glúten/ Diabéticos: contém açúcar Este produto não substitui uma alimentação equilibrada e seu consumo deve ser orientado por nutricionista ou médico. SAC: sac@midwaylabs.com.br

REVISTA ABCFARMA

• SETEMBRO/2013

| 89


AF_An_FlanaxPD_410x275.pdf

1

4/22/13

8:46 PM

NAPROXENO SÓDICO

DUPLA AÇÃO

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K

RA AGO

IA!

N

ÍD AM

TV

Novo comercial – 100% focado em TV Aberta Diversas inserções ao longo do ano

PONTO DE VENDA

Investimento exclusivo para o PDV Novos e inovadores materiais de PDV


Confraternização TEXTO: SINDUSFARMA

/

FOTOS: DIVULGAÇÃO

Academia Nacional de Farmácia A festa dos 76 anos

D

ia 25 de julho último, no World Trade Center São Paulo, a Academia Nacional de Farmácia realizou solenidade comemorativa de seu 76º aniversário, que contou com a presença de boa parte dos acadêmicos, além de autoridades, cientistas e especialistas do setor farmacêutico. Os presentes tiveram a oportunidade de acompanhar três importantes atividades: a palestra “Uma plataforma da qualidade global para medicamentos”, ministrada pelo Dr. Roger Williams, Acadêmico Honorário da ANF e CEO da US Pharmacopeia Brazil; a assinatura de renovação do Statement of Commitment/Termo de Compromisso entre as entidades; e a posse da nova diretoria da ANF para o biênio 2013/2015, sob a presidência do acadêmico Dr. Lauro D. Moretto.

Em seu discurso de posse, o Dr. Moretto apresentou alguns marcos importantes da ANF, fez uma retrospectiva sobre a história da Farmácia e uma nobre referência ao Padre José de Anchieta, primeiro boticário ou farmacêutico do Brasil, que aqui chegou em 1553. Também informou a todos sobre o V Congresso da Associação Ibero-Americana das Academias de Farmácia, que será realizado no período de 5 a 8 de outubro de 2013, no Transamérica Expo Center em São Paulo.

Dr. Lauro Moretto, presidente da ANF, Pedro Zidoi, Acadêmico Honorário, e o acadêmico Dr. Caio Romero Cavalcanti, ex-presidente da entidade

92 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

O acadêmico Radif Domingos, Dr. Dirceu Barbano, presidente da ANVISA, e Dr. Lauro Moretto, presidente da Academia Nacional de Farmácia

Após a sessão solene de posse da diretoria, em reconhecimento à contribuição para a excelência do saber das ciências farmacêuticas, o presidente Lauro Moretto outorgou a Medalha Comemorativa do Jubileu da ANF a diversas personalidades ligadas ao mundo farmacêutico, entre eles o Dr. Ademir Valério da Silva, presidente da Anfarmag, Dr. Caio Romero Cavalcanti, ex-presidente da ANF, Dr. Dirceu Aparecido Barbano, presidente da ANVISA, e Dra. Terezinha de Jesus Andreoli Pinto, diretora da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP.

O presidente da ABCFARMA, Pedro Zidoi, acadêmico honorário da ANF, também esteve presente à solenidade – e cumprimentou a Academia em nome da entidade.


Nome da Matéria TEXTO: CELSO ARNALDO ARAÚJO

/

FOTOS: DIVULGAÇÃO

Prêmio Destaque Ascoferj Os finalistas da 11ª edição A Ascoferj divulgou as �inalistas à 11ª edição do Prêmio Destaque Ascoferj. No total, 23 empresas disputam o primeiro lugar em 10 categorias: Colgate, DPC, Emefarma, EMS, Eurofarma, Galderma, Hypermarcas, Johnson & Johnson, L’Oréal, Medley, MSD, Neo Química, Niely, Novartis, Procter & Gamble, Profarma, Prosper, Sano�i, Santa Cruz, Teuto, Unilever, Unimarka e Zamboni. As duas fases da pesquisa já foram encerradas e os votos serão apurados pelo Instituto Fecomercio de Pesquisa. Este ano, os associados votaram, pela primeira vez, através de um sistema online, o que agilizou e facilitou o processo de votação. Os destaques de 2013 serão conhecidos no dia 24 de outubro, durante cerimônia de premiação no Rio de Janeiro. Além da tradicional entrega dos troféus, a Ascoferj vai homenagear a ONG Doutores da Alegria pelo trabalho realizado com crianças hospitalizadas. A Comissão Organizadora promete um evento cheio de surpresas e muita emoção. As empresas indicadas em cada categoria estão no hot site do Prêmio:

VENDE-SE:

www.ascoferj.com.br

Farmácia com manipulação alopática e homeopática

Ponto nobre de Bonsucesso. A mais tradicional, fundada em 1938. AFE e AE em dia e sem passivo. Montagem ímpar. Informações com Ruy Marins, pelos tels.: (21) 2560-3634 e 2270-0015

REVISTA ABCFARMA

• SETEMBRO/2013

| 93


Debate TEXTO: CELSO ARNALDO ARAÚJO

/

FOTOS: DIVULGAÇÃO

Aprendendo a negociar

Mesa de abertura do Encontro, aberto por Lázaro Luiz Gonzaga (terceiro a partir da esquerda), presidente da Fecomercio/MG

D

urante dois dias -- 16 e 17 de junho -- a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), com apoio da Fecomércio-MG, promoveu o 4° Encontro Regional da Comissão de Negociação Coletiva do Comércio (CNCC), em Ouro Preto, Minas Gerais. O evento reuniu presidentes e representantes de sindicatos e federações do comércio regionais e das nacionais, como o presidente do Sincofarma-SP, Natanael Aguiar Costa, e o assessor jurídico do Sincofarma-SP e da ABCFARMA, Dr. André Bedran Jabr. Foi um verdadeiro seminário sobre formas de negociação salarial que beneficiam todas as empresas do segmento

Coube ao an�itrião do evento, Lázaro Luiz Gonzaga, presidente da Fecomércio-MG e também diretor da ABCFARMA, dar os cumprimentos aos presentes. O encontro foi aberto o�icialmente com a 6ª Reunião Ordinária, onde o vice-presidente José Roberto Tadros, representando o presidente da CNC, Antonio Oliveira Santos, explicou a escolha de Ouro Preto para sediar o encontro da CNCC, “Nesta região começou a brasilidade e o sentimento nacionalista. Morreram aqui �iguras que representaram a independência do País. Aqui surgiu o sentimento libertário. Bendito esse princípio que norteou o que nós hoje somos. Foi um mineiro, José Joaquim da Silva Brandão, que, em 1792, ajudou a promover as ideias libertárias, que incentivou Dom Pedro a lutar pela liberdade do Brasil”.

94 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

A primeira parte da reunião foi destinada a discutir a ata da última reunião e assuntos gerais, como a proposta de padronizar a nomenclatura das cláusulas nos instrumentos coletivos de trabalho, apresentada por Roberto Lopes, advogado da Divisão Sindical da Confederação. “A ideia é discutir como vamos padronizar a nomenclatura a ser utilizada pelo Sistema Comércio, se de acordo com a nomenclatura utilizada pelo Ministério do Trabalho e Emprego ou conforme a nomenclatura hoje utilizada pela CNC”, a�irmou Lopes.

Ações a serem implementadas

Patrícia Duque, chefe da Divisão Sindical da CNC, falou sobre a intenção da CNCC de criar um banco de dados. “A CNC está elaborando um software com as súmulas, pesquisas, redações e demais documentos que servirão para consulta e orientação nas negociações”, explicou. Alain Mac Gregor, advogado da Divisão Sindical da CNC, defendeu a necessidade de dar continuidade às discussões sobre pesquisa conjectural. “Precisamos que as Federações e sindicatos contribuam, enviando pesquisas regionais, para fortalecer o trabalho da negociação”, pediu ele.


Drª. Lidiane Duarte, advogada da CNC, Confederação Nacional do Comércio

Negociação simulada: um dos workshops do Encontro Regional dos Negociadores, promovido pela CNC em Ouro Preto

Cases de negociação O segundo dia do encontro foi iniciado com a apresentação de “Cases de Negociação Coletiva”, realizada pela advogada Regina Almeida de Queiroz, integrante do Comitê Jurídico da Associação Brasileira de Supermercados e assessora jurídica do Sindicato do Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios da Grande Florianópolis. Regina desenhou o per�il do negociador e os principais requisitos para exercer a atividade de negociação. Entre eles: conhecer as condições do setor que representa (econômica e mercadológica); escutar com paciên-

cia e demonstrar interesse nos pontos a serem negociados; foco nas cláusulas de interesse do setor; inspirar credibilidade aos participantes; não ser radical; e ter saúde emocional para exercer a função de negociador. Deu importantes conselhos: “Não abram mão daquilo a que vocês têm direito, por exemplo, pela lei de trabalho no domingo. Isso não pode ser resolvido em convenção coletiva de trabalho. Não restrinja aquilo que não é restringível”.

A advogada também apontou indicadores para a negociação: piso salarial (piso regional); reajuste salarial e ganho real; trabalho em domingos e feriados; quebra de caixa; banco de horas; cláusulas de interesse local (horário-funcionamento); e Ministério Público do Trabalho (interferência). E pediu cautela na negociação. “Se já estamos protegidos pela lei, não é preciso retrair. Não podemos jogar a toalha por algo que já é nosso”, a�irmou.

Segundo Regina, é muito importante demonstrar interesse na negociação: “Lembremos-nos de não subestimar o negociador à sua frente. Ele está ali para conseguir algo melhor do que já tem. O empregado quer, além do que tem, outros bené�icos para serem inseridos na Comissão Coletiva de Trabalho”. Alencar Naul Rossi, diretor da Alencar Rossi, e Magnus Ribas Apostólico, diretor de Relações do Trabalho da Febraban

96 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

Ainda no tema dos Cases de Negociação, Ivo Dall’Acqua Júnior, presidente do Conselho de Relações Sindicais da Fecomercio-SP apresentou números de empregados por porte e setor de atividade Brasil; de vendas, piso, salário e outros. 


0076-ZAMFLUI_Anu_Fluimucil_TRADE_efervescente_21x28.indd 1

6/17/13 4:43 PM


C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K


Tributos TEXTO: CELSO ARNALDO ARAÚJO

/

FOTOS: DIVULGAÇÃO

A Substituição não é Simples

O

ministro da recém-criada Secretaria de Micro e Pequena Empresa, Guilherme Afif Domingos, assumiu de pronto o compromisso de trabalhar muito próximo do Congresso para promover a melhoria do Simples Nacional e a simplificação tributária para as MPEs – sobretudo, como no caso das farmácias de São Paulo, quando há superposição com a Substituição Tributária. Um dos parlamentares mais diretamente envolvidos nessa importante questão é o deputado Cláudio Puty (PT/PA), relator da revisão da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, em 2011, e relator da Comissão Especial da Câmara dos Deputados, criada para avaliar o Projeto de Lei Complementar 237/12, que visa aumentar os benefícios do Simples. Eletricitário e professor de Economia com mestrado no Japão e Ph.D em Nova York, ele falou sobre o assunto à Revista ABCFARMA.

“Nós temos um grande trabalho à frente e uma disposição para rodar o País e fazer uma mobilização de micro e pequenos empresários para a construção de uma lei que responda as demandas da realidade”, diz o deputado. Regime tributário diferenciado e simpli�icado, previsto na LC 123/06, em vigor desde 2007, aplicável às micro e pequenas empresas, o Simples Nacional consiste na apuração uni�icada de oito tributos federais, com alíquota global variável de 4% a 17,42% sobre a receita bruta, dependendo da atividade e do faturamento da empresa. Os tributos abrangidos pelo Simples são: Imposto sobre a Renda da Pessoa Jurídica, CSLL, PIS/Pasep, Co�ins, IPI, ICMS, ISS e contribuição patronal para a Previdência Social. A redução da carga tributária,

100 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

Deputado Cláudio Puty (PT/PA)

aliada à simpli�icação de procedimentos, estimula o crescimento das micro e pequenas empresas, reduz a informalidade e incentiva o desenvolvimento econômico do país. A atual revisão do Simples – a quinta, desde sua criação – busca, como prioridade, o �im da Substituição Tributária para as empresas enquadradas nesse regime e a ampliação de categorias bene�iciadas por incentivos �iscais do governo federal. Para o relator do projeto, deputado Cláudio Puty, a Substituição Tributária precisa ser discutida de�initivamente e as barreiras técnicas, ultrapassadas em favor do empreendedorismo. O parlamentar ainda acredita que a Substituição Tributária feita por Estados está na contramão do esforço federal em aumentar a participação dos microempreendedores no Produto Interno Bruto (PIB), item de frequentes queixas de analistas econômicos. “Nosso principal desa�io é a Substituição Tributária, que é


o mecanismo de arrecadação concentrado, que força as pequenas empresas a pagarem alíquotas que não são as do Simples, o que anula os bene�ícios do empreendedor”, explica Puty.

que seriam meras plataformas para escapar à ST. “Talvez o maior desa�io seja fazer um acordo no âmbito do Confaz para que não haja a oposição dos 27 governadores contra esse item”.

A Substituição Tributária ocorre quando um determinado contribuinte, geralmente o fabricante ou importador, �ica responsável pela retenção e pagamento do ICMS do fato gerado por ele e também dos fatos subsequentes com a mercadoria, mesmo que este não possua relação direta com as operações. Isso, em tese, centraliza a arrecadação do tributo, tornando, assim, a �iscalização mais e�icaz. Mas o ministro Guilherme A�if Domingos defendeu, em audiência pública na Câmara, o �im da substituição para o micro e pequeno empresário. A Comissão, informa o deputado Puty, estabeleceu como meta inicial levar a discussão aos estados numa espécie de “caravana da desoneração”, através de cinco audiências públicas, uma em cada região do país, de forma a pluralizar essa discussão. Em sua opinião, a melhor solução para as empresas optantes pelo Simples é a não aplicação do ST. “As MPEs têm que pagar tudo de uma vez, adiantando o imposto, o que corrói o �luxo de caixa dessas empresas”. A situação parece clara, mas ainda existe resistência, sobretudo por parte dos governadores, que hesitam em abrir mão dessa receita. “A Substituição Tributária está avançando sobre um número crescente de produtos”, observa ele. O argumento das secretarias de Fazenda estaduais é o receio de que a possibilidade de optar exclusivamente pelo Simples em estados onde vigora a Substituição Tributária dê margem à criação de micro e pequenas empresas fantasmas,

É de notar, segundo o deputado Cláudio Puty, que o aumento da arrecadação via ST está muito acima do faturamento global das MPEs. “O valor da arrecadação está acima do percentual do aumento da rentabilidade, do lucro, do emprego e da produção das MPEs”.

O fim da Substituição?

Simplificando o Simples

Mas há uma luz no �im do túnel. A Comissão Especial da Câmara dos Deputados que trata do assunto é, segundo o deputado, suprapartidária e um dos espaços parlamentares com intensa colaboração legislativa e aliados políticos de peso – além de contar com o apoio providencial do ministro Guilherme A�if, plenamente sintonizado com as demandas das pequenas e micro empresas brasileiras. Em linhas gerais, “simpli�icar o Simples” é o carro-chefe dos objetivos da Comissão, destaca o deputado. Uma das propostas de aperfeiçoamento é evitar a chamada “morte súbita”, situação que ocorre quando uma empresa atinge o teto de 3,6 milhões de reais de faturamento e é obrigada a sair dos limites do Simples – o que frequentemente a força a criar novas empresas ou a se fragmentar para distribuir a receita. “O que se pretende, nesse caso, é criar uma regra de transição, uma regra de entrada e de saída do Simples para que a saída do regime não signi�ique a morte súbita”. Incluir novas categorias nos limites do regime é outra das frentes de luta da Comissão.

SINCOFARMA/SP: o impacto da Substituição Tributária

E

m estudo encomendado em 2010 à Fundace (Fundação para Pesquisa e Desenvolvimento da Administração, Contabilidade e Economia), o Sincofarma/São Paulo comprovou, com números reais, o impacto do regime de Substituição Tributária instituído pelo governo de São Paulo na estrutura de custos das empresas de comércio farmacêutico de micro e pequeno portes. Entre as diversas conclusões do estudo, destaca-se o fato de que, como não é possível ao canal farma – estritamente controlado pelo governo federal – repassar para os preços máximos o aumento da tributação provocado pela ST, a saída para evitar

102 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

prejuízo é reduzir os descontos ou aumentar as vendas em cada estabelecimento, o que raramente é viável nas micro e pequenas empresas. Esse efeito colateral, dentro do segmento das MPEs, nem sempre é de fácil identi�icação – já que o mercado farmacêutico cresce anualmente, como um todo, tendendo naturalmente a favorecer as grandes redes. Mas o estudo con�irma a redução no número de micro e pequenas empresas no estado de São Paulo. A Fundace apontou que a alíquota sobre o faturamento das micro e pequenas empresas aumentou de 2,57% (no Simples Nacional) para 6,53% (ST), um aumento de 154%. 


Nosso varejo farmacêutico

ANVISA Agência Nacional de Vigilância Sanitária

Diretoria completa

A

presidenta Dilma Rousseff nomeou um julho último dois novos diretores da Anvisa, Renato Alencar Porto e Ivo Bucaresky. Eles ocuparão duas das cinco diretorias da Anvisa, que estavam vagas há algum tempo, e têm mandato de três anos. Com a Diretoria Colegiada completa, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária ganha um significativo reforço para cumprir com mais eficiência as importantes missões do órgão.

Renato Alencar Porto, novo diretor de Regulação Sanitária da Anvisa, é servidor da agência desde 2005. Nesse período, ele foi assessor jurídico da Gerência-Geral de Medicamentos, assessor da Diretoria Colegiada da Anvisa e coordenador de compras da Agência. Até o momento, Renato ocupava o cargo de coordenador da Comissão de Instrução e Análise de Recursos da Gerência-Geral de Medicamentos. Já Ivo Bucaresky, o novo diretor de Gestão Institucional da Anvisa, deixou o cargo atual que ocupa de secretário executivo da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED). Desde 2011, ele coordena o órgão, que tem como principal missão de�inir os preços dos medicamentos no Brasil. Com a nomeação desses dois diretores, a Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária está completa (ver quadro à direita).

A

Diretoria de Autorização e Registro Sanitários – Diare Dirceu Brás Aparecido Barbano Diretor-Presidente autorizacaoeregistro@anvisa.gov.br Diretoria de Coordenação e Articulação do Sistema Nacional de Vigilância Sanitária – Dsnvs Jaime Cesar de Moura Oliveira, Diretor coordenacaoearticulacao@anvisa.gov.br Diretoria de Controle e Monitoramento Sanitário – Dimon José Agenor Álvares da Silva, Diretor controleemonitoramento@anvisa.gov.br Diretoria de Gestão Institucional – Diges Ivo Bucaresky, Diretor gestaoinstitucional@anvisa.gov.br

Diretoria de Regulação Sanitária – Direg Renato Alencar Porto, Diretor regulacao@anvisa.gov.br

SNGPC Mudanças nas casas decimais

Coordenação do SNGPC informa que, desde o dia 26/08, está disponibilizada nova versão do SNGPC que altera a quantidade de casas decimais dos campos: ‘quantidadeInsumo’ (tag st_QuantidadeInsumo), ‘quantidadeDeInsumoPorUnidadeFarmacotecnica’ (tag st_QuantidadeDeInsumoPorUnidadeFarmacotecnica) e ‘quantidadeDeUnidadesFarmacotecnicas’ (tag st_QuantidadeDeUnidadesFarmacotecnicas).

104 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

O número de casas decimais destes campos passa de 4 para 6 dígitos. Além disso, o campo ‘quantidadeDeUnidadesFarmacotecnicas’ passa a ter 4 dígitos inteiros.

As alterações já estão disponíveis no ambiente de homologação para testes. É importante esclarecer que a mudança deve ser realizada, primeiramente, no esquema do arquivo XML pelo desenvolvedor do programa.


Perfil de cores: Desativado Composição Tela padrão

100

100

95

95

75

75

25

25

5

5

0

0

100

100

95

95

75

75

25

25

5

5

0

0

AnúncioRevistaABCFarma_MedLevensohn_CURVAS_Jul13_1613.ps I:\CLIENTES\MEDLEVENSOHN\Anúncios\Anúncios de Revista\Revista ABC Farma\Fechado\AnúncioRevistaABCFarma_MedLevensohn_CURVAS_Jul13_1613.cdr quarta-feira, 17 de julho de 2013 16:24:07


ANVISA Agência Nacional de Vigilância Sanitária

Manipulação de Antimicrobianos destinada à venda para Hospitais/SNGPC

A

s vendas de antimicrobianos em Farmácias de Manipulação para Hospitais podem ocorrer, conforme prevê o item 5.10 do anexo da RDC nº. 67/2007:

5.10. Em caráter excepcional, considerado o interesse público, desde que comprovada a inexistência do produto no mercado e justi�icada tecnicamente a necessidade da manipulação, poderá a farmácia: 5.10.1. Ser contratada, conforme legislação em vigor, para o atendimento de preparações magistrais e o�icinais, requeridas por estabelecimentos hospitalares e congêneres.

Nesses casos, o farmacêutico RT não deverá escriturar essa venda no SNGPC, uma vez que não será possível lançar dados do paciente como: nome, idade e sexo. Essa movimentação deve ser registrada somente no sistema interno informatizado, assim como toda documentação que a comprove, e deve ser mantida no estabelecimento para serem apresentadas em caso de �iscalização. As outras movimentações de venda referentes a esse insumo devem ser mantidas escrituradas no SNGPC. Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados – SNGPC

Frente Parlamentar para Desoneração dos Medicamentos

Reunião no Palácio dos Bandeirantes

R

epresentantes das entidades que apoiam a Frente Parlamentar para Desoneração dos Medicamentos foram recebidos por Ricardo Salles, secretário particular do governador Geraldo Alckmin. sobre proposta de redução do ICMS sobre os Medicamentos da Linha Humana.

A partir da esquerda: Serafim Branco Neto (ABRAFARMA), Pedro Zidoi (ABCFARMA), Pedro Bernardo (INTERFARMA), Thiago Sanches (assessor da deputada estadual Maria Lucia Amary), Ricardo Salles (secretário particular do governador Geraldo Alckmin), Geraldo Monteiro (ABCFARMA/ABRADILAN), Rodrigo Avelino (assessor do deputado federal Walter Ihoshi) e Jorge Froes (ABAFARMA)

106 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013


Fórum permanente em defesa do empreendedor

PL que propõe mudanças na legislação do ISS ameaça extinção das SUPs

O

Fórum Permanente em Defesa do Empreendedor está buscando alternativas para a queda de alguns pontos do Projeto de Lei Complementar 386/2012, que traz mudanças na legislação do ISS (Imposto Sobre Serviços).

Em reunião realizada dia 8 de agosto, na sede do SESCON-SP, o Fórum do Empreendedor colocou o tema em debate. Entre os pontos negativos, os mais destacados pelo grupo foram a ameaça de extinção das sociedades unipro�issionais, a brecha para o �im das isenções relativas ao ISS e alguns equívocos sobre a classi�icação de “serviços” na proposta. A defesa das sociedades unipro�issionais, aquelas formadas por pro�issionais de um mesmo segmento para facilitar o desempenho, mas que mantêm o aspecto pessoal da prestação do serviço, sempre foi uma bandeira do grupo. Agora, com a ameaça de extinção dessa modalidade, as entidades devem se mobilizar para evitar a sua aprovação.

108 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

Durante a reunião, o presidente do SESCON-SP, Sérgio Approbato Machado Júnior, falou da importância da união do empreendedorismo em torno desse objetivo. “Mais aceno de prejuízos e aumento de carga tributária para os contribuintes, por isso devemos nos mobilizar novamente”, destacou o líder setorial, ao pontuar que a FENACON está trabalhando em Brasília para que seja feita uma audiência pública sobre o PL 386/2012. Atualmente, o projeto está sendo analisado pela Comissão de Assuntos Econômicos do Senado.

Participaram das discussões o presidente do SESCONSP, Sérgio Approbato Machado Jr., a vice-presidente da AESCON-SP, Terezinha Anneia, a superintendente jurídica do SINDHOSP, Eriete Ramos Dias Teixeira, o vice-diretor �inanceiro e o diretor do Sindcont-SP, Antonio So�ia e Geraldo Carlos Lima, respectivamente, e o presidente do Sindimotor, Zauri Candeo. A ABCFARMA também integra o Fórum. 


Não perca esta oportunidade PALESTRA SOBRE AUTORIZAÇÃO E RENOVAÇÃO

DE FUNCIONAMENTO DA ANVISA PARA FARMÁCIAS E DROGARIAS O SINCOFARMA-SP, na busca de minimizar e até mesmo sanar as dúvidas sobre os processos de Autorização de Funcionamento e Autorização Especial da ANVISA para FARMÁCIAS e DROGARIAS, vem convidá-lo para participar da PALESTRA sobre:

PROCESSO DE AUTORIZAÇÃO E RENOVAÇÃO DE FUNCIONAMENTO DA ANVISA A palestra será ministrada pelos profissionais da ANVISA: FABIO PEREIRA QUINTINO, Coordenador da Unidade de Autorização de Funcionamento (UNAFE) ALVARO LOPES STECHER, Técnico Responsável pelas Análises dos Expedientes de Farmácias e Drogarias

Data:

11 de Setembro de 2013, às 14h

Local:

AUDITÓRIO DO SENAC TIRADENTES – AV. TIRADENTES, 822 – TÉRREO - LUZ

INSCRIÇÕES: Por questões operacionais e limitação de espaço, solicitamos a confirmação de sua presença através do e-mail cursos@sincofarma.org.br ou pelos telefones (11) 3224-0966 (Capital), ou 0800-774.6006 (interior). ENTRADA: 2 quilos de alimentos não perecíveis, que serão entregues ao Instituto Amigos do Bem, que combate a fome no sertão nordestino.

Na expectativa de contar com a participação de todos os associados, colocamo-nos à disposição para informações adicionais. ACESSE:

Realização:

www.abcfarma.org.br Apoio:


Cosmética TEXTO: CELSO ARNALDO ARAÚJO

/

FOTOS: DIVULGAÇÃO

Uma beleza de feira C

omeça dia 7 de setembro, e vai até o dia 10, no Expo Center Norte em São Paulo, a 9ª edição da Beauty Fair – Feira Internacional de Beleza Profissional, o segundo maior evento do mundo no segmento de cosméticos, beleza e bem-estar, que atrai para a cidade profissionais e empresários do setor de todos os estados do Brasil e de diversas partes do mundo. Em 2012, foram 138 mil visitantes e 430 milhões de reais em volume de negócios gerados, 10% a mais do que no ano anterior. Este ano, a expectativa é de um novo recorde – adiantam o diretor da Beauty Fair, César Tsukuda, e a diretora executiva do evento, Wania Testte, em entrevista à Revista ABCFARMA. O canal farma – hoje o segundo mais importante para o setor, depois das perfumarias – não pode perder a oportunidade de conhecer melhor o potencial desse mercado

César Tsukuda – Este ano, apostamos em novos recordes: 140 mil visitantes e a expectativa é movimentar mais de 450 milhões de reais.

A Beauty Fair 2012 teve o recorde de 138 mil visitantes e 430 milhões de reais em volume de negócios. Novo recorde previsto para este ano?

César – A maior aposta da Beauty Fair, durante todos estes anos, foi aumentar nossos eventos simultâneos, com ênfase na educação e nos serviços quali�icados para cabeleireiros, manicures, esteticistas e empresários do setor, como lojistas, distribuidores e atacadistas. A �iloso�ia de

110 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

Wania Testte – Serão mais de 100 eventos simultâneos para formar, quali�icar e atualizar cabeleireiros, maquiadores, coloristas, manicures, podólogos, tricologistas, esteticistas, entre outros pro�issionais da cadeia pro�issional de beleza. A feira também oferecerá lançamentos de mais de 500 expositores que representam mais de mil marcas nacionais e internacionais. Para esta edição, a programação educacional, a de shows de tendências e outros eventos simultâneos que acontecerão nos quatro dias de feira já fazem da Beauty Fair 2013 a maior e mais completa feira de beleza das Américas. Como vocês analisam a evolução da primeira BF para a do ano passado? O que mais mudou, além dos números?


contribuir para o desenvolvimento do mercado sempre foi a mesma. O que mudou foi a quantidade de ações.

Wania – Todo ano a feira se mostra como o principal ponto de encontro dos setor de beleza. As atraçõos são renovadas ano a ano justamente para satisfazer as expectativas dos visitantes que vêm de todas as regiões do Brasil e do mundo. Este ano, a L´Oréal Professionnel, por exemplo, traz da Áustria o hairstylist Bertram K com um curso prático e um workshop. A Whal (marca de máquinas de corte e acabamentos) também investiu na Beauty Fair e trouxe da Inglaterra o expert em corte com maquinas, Simon Shaw. Diretamente de Nova York vem o maquiador da Mariah Carey, Quinn Muphy. Apresentar inovações técnicas, tecnológicas e atualizar a cadeia de beleza com as mais recentes tendências é o grande objetivo da feira. O mercado brasileiro de cosméticos é o segundo maior do mundo e ainda cresce todo ano, na contramão da crise internacional. A que se deve, a seu ver, essa euforia?

César Tsukuda - “Este ano apostamos em novos recordes: 140 mil visitantes e 450 milhões de reais em volume de negócios. E o canal farma se identificou com o setor de cosméticos e, ano após ano, amplia seu mix de produtos nessa categoria” Wania –- O mercado de beleza cresce porque os consumidores estão cada vez mais exigentes e interessados em lançamentos e novidades. Com o aumento da renda média dos consumidores, e saciadas as necessidades básicas, eles passam a consumir produtos voltados a seu bem-estar, entre eles os produtos de beelza. Recentemente, a L´Oréal Professionnel lançou um panorama do mercado pro�issional de beleza e trouxe dados importantes: são mais de 340 mil salões de beleza no país, segundo dados do SEBRAE, sendo 99% micro e pequenas empresas. O mesmo estudo con�irma que o mercado de beleza fatura mais de R$ 1 bilhão com a venda de produtos e serviços personalizados. Não existe euforia quando o assunto é bem-estar e cuidados com a beleza Sendo a nossa população uma mistura de diversas etnias, isso favorece a rica diversidade e o crescimento do mercado de produtos para cabelos?

Wania Testte – “Há mais de 340 mil salões de beleza no país, sendo 99% micro e pequenas empresas. O mercado capilar no Brasil é o maior do mundo em tratamento e coloração, porque os consumidores estão mais preocupados com saúde, beleza e bem-estar do cabelo e da pele” 112 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

César – Essa diversidade faz do Brasil um celeiro de novidades. Esse crescimento está ligado à preocupação da mulher de cuidar do cabelo. Quando a mulher pensa em beleza, umas das primeiras coisas que ela prioriza é o cabelo. E a crescente inclusão da mulher no mercado de trabalho aumenta sua renda, o que a faz comprar mais produtos para o cabelo.

Wania – Essa pluralidade contribui para o crescimento e diversidade de produtos, devido ao aumento de renda dos brasileiros. O mercado capilar


ER_Coristina_D_anuncio_Escritorio_18jul2013_20_5x27_5_Final.indd 1

7/18/13 12:01 PM


no Brasil é o maior do mundo em tratamento e coloração, justamente porque os consumidores estão mais preocupados com a saúde, beleza e bem-estar do cabelo e da pele.

A Beauty Fair é uma feira de beleza pro�issional. O que ganham os pro�issionais e empreendedores desse segmento comparecendo ao evento? César – A Beauty Fair é uma feira de relevância para todos os canais de venda que trabalham com beleza de alguma forma – sejam pro�issionais, indústria, comércio, serviço. O segmento da beleza é um setor muito forte e que ainda pode crescer muito e, por isso, a Beauty Fair investe em eventos com conteúdo educacional para o mercado, com o objetivo de contribuir com o desenvolvimento do setor.

Wania – A Beauty Fair é o principal ponto de encontro da cadeia pro�issional de beleza. Anualmente é o evento mais esperado do calendário de feiras em todo o continente americano e isso faz com que pro�issionais e empresários se sintam atualizados no que existe de mais novo e inovador

114 | REVISTA ABCFARMA • SETEMBRO/2013

Serão mais de 100 eventos para formar, qualificar e atualizar profissionais da área de beleza e cosméticos no mercado de beleza. São congressos, seminários, shows de tendência, entre outras atividades para sintonizar todos os interessados em aprimorar mão de obra, apresentar tecnologias e ainda se atualizar para melhor atender os clientes. Qual é, em sua opinião, o papel das farmácias para esse mercado?

César – O canal farma se identi�icou com o setor de cosméticos e, ano após ano, amplia seu mix de produtos dessa categoria. A Beauty Fair é uma grande vitrine para esse público. Lá, a indústria e os varejistas do canal farma terão a oportunidade de ampliar seu mix, se aprofundar no canal de produtos e levar um portfólio maior para seus consumidores. Além disso, terão a oportunidade de estar por dentro de novidades do segmento, de novos produtos, categorias e renovações em termos de cosméticos. Por tudo isso, o canal farma não pode �icar de fora. 


ConviteABCFARMA

BEAUTY FAIR 2013 – não perca esta oportunidade A ABCFARMA, em parceria com a Beauty Fair, está oferecendo a chance de você, associado da entidade, participar da maior feira de cosméticos e produtos de beleza da América Latina – e, ao mesmo tempo, conhecer os bastidores desse que é o mercado que mais cresce no mundo.

Às 14 horas do dia 10 de setembro, nas dependências da Beauty Fair 2013, um bate-papo com especialistas do segmento deixará você por dentro desse cenário promissor, que pode beneficiar, e muito, o seu negócio.

Convidados especiais: Geraldo Monteiro (economista e consultor da ABCFARMA) César Tsukuda (Beauty Fair) Mediador: jornalista Celso Arnaldo Araujo (ABCFARMA)

Atenção: são apenas 180 vagas para associados da ABCFARMA!

Os inscritos terão ingresso de cortesia na Beauty Fair

Inscreva-se o quanto antes: confirme sua presença com Graziele ou Jacqueline, pelo telefone 11 3361-5705 Realização:

ACESSE: WWW.ABCFARMA.ORG.BR


LISTA DE MEDICAMENTOS GENÉRICOS

Setembro Fevereiro 2013

CONFORME DETERMINAÇÃO DA RDC Nº 99 DE 22/11/2000, É OBRIGATÓRIO MANTER À DISPOSIÇÃO DOS CONSUMIDORES LISTA ATUALIZADA DOS MEDICAMENTOS GENÉRICOS

Revista

ABCFARMA ABCFARMA

Junto com você em busca da direção certa

Visite: www.abcfarma.org.br • Leia a Revista ABCFARMA


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Abilify Abilify Acetonida de Triancinolona Ácido Zoledronico Actonel Actonel Actonel Actonel Actonel Actonel Actos Actos Actos Actos Actos Acular Acular Acular Acular Acular Acular Acular Acular Adenocard Adriblastina RD Adriblastina RD Advil Advil Advil Advil Aeroflux Aeroflux Aeroflux Aeroflux Aerolin Aerolin Aerolin Aerolin Aerolin Aerolin Aerolin Aerolin Aerolin Aerolin Aerolin Aerolin Aerolin Aerolin Aerolin Aerolin Aerolin Aerolin Edulito Afrin Afrin Afrin Afrin Afrin Afrin Afrin Aldactone Aldactone Aldactone

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

Aripiprazol Aripiprazol Acetonido de Triancinolona

Ache Biosintética Eurofarma

10 mg; 15 mg; 20 mg; 30 mg 10 mg; 15 mg; 20 mg; 30 mg 1 mg/g

Comprimido Comprimido Pomada

Ácido Zoledronico Risedronato Sodico Risedronato Sodico Risedronato Sodico Risedronato Sodico Risedronato Sodico Risedronato Sodico Cloridrato de Pioglitazona Cloridrato de Pioglitazona Cloridrato de Pioglitazona Cloridrato de Pioglitazona Cloridrato de Pioglitazona Trometamina de Cetorolaco Trometamina de Cetorolaco Trometamina de Cetorolaco Trometamina de Cetorolaco Trometamina de Cetorolaco Trometamina de Cetorolaco Trometamina de Cetorolaco Trometamina de Cetorolaco Adenosina Cloridrato de Doxorrubicina Cloridrato de Doxorrubicina Ibuprofeno Ibuprofeno Ibuprofeno Ibuprofeno Sulfato de Salbutamol + Guaifenesina Sulfato de Salbutamol + Guaifenesina Sulfato de Salbutamol + Guaifenesina Sulfato de Salbutamol + Guaifenesina Sulfato de Salbutamol Sulfato de Salbutamol Sulfato de Salbutamol Sulfato de Salbutamol Sulfato de Salbutamol Sulfato de Salbutamol Sulfato de Salbutamol Sulfato de Salbutamol Sulfato de Salbutamol Sulfato de Salbutamol Sulfato de Salbutamol Sulfato de Salbutamol Sulfato de Salbutamol Sulfato de Salbutamol Sulfato de Salbutamol Sulfato de Salbutamol Sulfato de Salbutamol Sulfato de Salbutamol Cloridrato de Oximetazolina Cloridrato de Oximetazolina Cloridrato de Oximetazolina Cloridrato de Oximetazolina Cloridrato de Oximetazolina Cloridrato de Oximetazolina Cloridrato de Oximetazolina Espironolactona Espironolactona Espironolactona

Eurofarma Ache Biosintética Ems Sigma Pharma Germed Legrand EMS Germed Legrand Nova Química Torrent Alcon Biosintética Cristália EMS Geolab Nature´s Plus Neo Química Sigma Pharma Hipolabor Eurofarma Glenmark EMS Nature´s Plus Prati, Donaduzzi Sigma Pharma EMS Legrand Nature´s Plus Sigma Pharma Mariol Bunker Cristália Ducto Farmace Geolab Green Pharma Hipolabor Hipolabor Medley Medley Neo Química Prati, Donaduzzi Sanval Teuto Theodoro F Sobral União Química EMS Brainfarma Cinfa EMS Nature´s Plus Prati, Donaduzzi Sigma Pharma Teuto Brainfarma EMS Eurofarma

4mg 35 mg 35 mg 35 MG 35 MG 35 MG 35 MG 15 mg; 30 mg; 45 mg. 15 mg; 30 mg; 45 mg. 15 mg; 30 mg; 45 mg. 15 mg; 30 mg; 45 mg. 15 mg; 30 mg; 45 mg. 0,5 pcc 0,5 pcc 0,5 pcc 0,5 mg/ml 5 mg/ml 5mg/ml 5 mg/ml 0,5 pcc 3 mg/ml 10 mg; 50 mg 10 mg; 50 mg 200 mg 200 mg 200 mg 200 mg 0,4 mg/ml + 20 mg/ml 0,4 mg/ml + 20 mg/ml 0,4 mg/ml + 20 mg/ml 0,4 mg/ml + 20 mg/ml 0,4 mg/ml 0,4 mg/ml 0,4 mg/ml 0,4 mg/ml 0,4 mg/ml 0,4 mg/ml 0,4 mg/ml 0,5 mg/ml 0,4 mg/ml 2mg/5ml 0,4 mg/ml 0,4 mg/ml 0,4 mg/ml 0,4 mg/ml 0,4 mg/ml 0,4 mg/ml 0,4 mg/ml 0,4 mg/ml 0,5 mg/ml 0,5 mg/ml 0,5 mg/ml; 0,25 mg/ml 0,5 mg/ml; 0,25 mg/ml 0,25 mg/ml 0,5 mg/ml; 0,25 mg/ml 0,5 mg/ml; 0,25 mg/ml 25 mg; 50 mg; 100 mg 25 mg; 50 mg; 100mg 25 mg; 50 mg; 100mg

Solução injetável Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução injetável Pó liofilizado p/ sol injetável Pó liofilizado p/ sol injetável Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Solução oral Solução oral Solução oral Solução oral Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Solução oral Solução injetável Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Solução oral Xarope Solução oral Solução oral Solução nasal Solução nasal Solução nasal Solução nasal Solução nasal Solução nasal Solução nasal Comprimido Comprimido Comprimido

Medicamento Genérico

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

2


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Aldactone Aldactone Aldara Aldara Aldara Aldomet Aldomet Aldomet Alimta Alimta Alivium Alivium Alivium Alivium Alivium Alivium Alivium Alivium Alivium Alivium Alivium Alivium Alivium Alivium Alivium Allegra Allegra Allegra Allegra Allegra Allegra Allegra Alphagan Alphagan Alphagan Alphagan Alphagan Alphagan Alphagan Amaryl Amaryl Amaryl Amaryl Amaryl Amaryl Amaryl Amaryl Amaryl Amaryl Amaryl Amaryl Amaryl Aminofilina Aminofilina Aminofilina Aminofilina Aminofilina Aminofilina Aminofilina Amoxil Amoxil Amoxil

Medicamento Genérico Espironolactona Espironolactona Imiquimode Imiquimode Imiquimode Metildopa Metildopa Metildopa Pemetrexede dissódico Pemetrexede dissódico Ibuprofeno Ibuprofeno Ibuprofeno Ibuprofeno Ibuprofeno Ibuprofeno Ibuprofeno Ibuprofeno Ibuprofeno Ibuprofeno Ibuprofeno Ibuprofeno Ibuprofeno Ibuprofeno Ibuprofeno idróxido de Alumínio + hidróxido Magnesio + simidróxido de Alumínio + hidróxido Magnesio + sim Cloridrato de Fexofenadina Cloridrato de Fexofenadina Cloridrato de Fexofenadina Cloridrato de Fexofenadina Cloridrato de Fexofenadina Cloridrato de Fexofenadina + Cloridrato de Pseudoefedrina Cloridrato de Fexofenadina + Pseudoefedrina Tartarato de Brimonidina Tartarato de Brimonidina Tartarato de Brimonidina Tartarato de Brimonidina Tartarato de Brimonidina Tartarato de Brimonidina Tartarato de Brimonidina Glimepirida Glimepirida Glimepirida Glimepirida Glimepirida Glimepirida Glimepirida Glimepirida Glimepirida Glimepirida Glimepirida Glimepirida Glimepirida Aminofilina Aminofilina Aminofilina Aminofilina Aminofilina Aminofilina Aminofilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

Germed Hipolabor Legrand Medley Sanofi-Aventis Biosintética EMS Medley Glenmark Zodiac EMS Legrand Geolab EMS Geolab Germed Legrand Medley Mepha Neo Química Nova Química Prati, Donaduzzi Prati, Donaduzzi Sanofi-Aventis Biosintética

25 mg; 50 mg; 100mg 100 mg 50mg/g 50mg/g 50mg/g 500 mg; 250 mg 250 mg; 500 mg 250 mg; 500 mg 100 mg; 500 mg 500 mg 100 mg 100 mg 100 mg 50 mg/ml 50 mg/ml 50 mg/ml 50 mg/ml 50 mg/ml 100 mg/ml 50 mg/ml 50 mg/ml 50 mg/mL 50 mg/ml 50mg/ml; 100mg/ml 50 mg/ml

Comprimido Comprimido Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Pó liofilizado p/ sol injetável Pó liofilizado p/ sol injetável Suspensão oral Suspensão oral Suspensão oral Suspensão oral Suspensão oral Suspensão oral Suspensão oral Suspensão oral Suspensão oral Suspensão oral Suspensão oral Suspensão oral Suspensão oral Suspensão oral Suspensão oral

Brainfarma Mepha Medley Sanofi-Aventis Ranbaxy Medley Sanofi-Aventis Alcon Biosintética EMS Hypermarcas Medley Sanofi-Aventis Teuto Accord Biosintética Bunker EMS EMS Sigma Pharma Germed Eurofarma Medley Merck Pharlab Sandoz Sanofi-Aventis Farmace Hipolabor Hipolabor Neo Química Teuto Teuto Vitapan AB Farmo AB Farmo Abbott

120 mg; 180 mg 120 mg; 180 mg 120 mg; 180 MG 30mg; 60mg; 120 mg; 180 MG 30mg; 60mg; 120 mg; 180 mg 60 mg + 120 mg 60 mg + 120 mg 2,0mg/ml 2,0mg/ml 1,5mg/ml; 0,2mg/ml 2,0mg/ml 2,0mg/ml 2,0mg/ml 2MG/ML 1 mg; 2 mg; 4 mg 1 mg; 2 mg; 4 mg 1 mg; 2 mg; 4 mg 2mg;4mg 4mg 4mg 4mg 1 mg; 2 mg; 4 mg 1 mg;2 mg 1 mg; 2 mg; 4 mg 1 mg; 2 mg; 4 mg 1 mg; 2 mg; 4 mg 1 mg; 2 mg; 4 mg 24 mg/ml 24 mg/ml 100mg 200mg 100 mg; 200 mg 24 mg/ml 200 mg 500 mg 50 mg/ml; 100 mg/ml 50 mg/ml

Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Solução injetável Solução injetável Comprimido Comprimido Comprimido Solução injetável Comprimido Cápsula gelatinosa dura Pó p/ suspensão oral Pó p/ suspensão oral

3


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência

Medicamento Genérico

Laboratório Fabricante

Amoxil Amoxil Amoxil Amoxil Amoxil Amoxil Amoxil Amoxil Amoxil Amoxil Amoxil Amoxil Amoxil Amoxil Amoxil Amoxil Amoxil Amoxil Amoxil Amoxil Amoxil Amoxil Amoxil

Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina

Ache Ache Biosintética Biosintética Brainfarma Brainfarma Cimed Cimed Cinfa Ducto Ducto EMS EMS EMS Eurofarma Germed Germed Legrand Globo Globo Luper Medley Medley

Amoxil Amoxil Amoxil Amoxil Amoxil Amoxil Amoxil Amoxil Amoxil Amoxil Amoxil Amoxil Amoxil Amoxil Amoxil Amoxil Amoxil Amoxil Amoxil BD Amoxil BD Amoxil BD Amoxil BD Amoxil BD Amoxil BD Amoxil BD Amoxil BD Amoxil BD Amoxil/Amoxil BD

Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Triidratada Amoxicilina Triidratada Amoxicilina

Mepha Mepha Multilab Multilab Nature´s Plus Neo Química Neo Química Prati, Donaduzzi Prati, Donaduzzi Ranbaxy Ranbaxy Sandoz Sanval Sigma Pharma Teuto União Química União Química Unichem Ache Biosintética EMS Eurofarma Globo Nature´s Plus Sigma Pharma Biosintética Ache Eurofarma

Amplacilina Amplacilina Amplacilina Amplacilina Amplacilina Amplacilina Amplacilina Amplacilina Amplacilina Amplacilina

Ampicilina Ampicilina Ampicilina Ampicilina Ampicilina Ampicilina Ampicilina Ampicilina Ampicilina Ampicilina

Abbott Abbott Cellofarm EMS Eurofarma Eurofarma Multilab Neo Química Prati, Donaduzzi Prati, Donaduzzi

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

4

Concentração

Forma Farmacêutica

500 mg 250mg/5ml 250 mg 500 mg 500 mg 50 mg/ml 500 mg 50 mg/ml ;100mg/ml 500 mg 500 mg 50 mg/ml 500 mg 50 mg/ml; 100 mg/ml; 200mg/5mL; 400mg/5mL; 500 mg 50 mg/ml 200mg/5mL; 400mg/5mL; 500mg 500 mg 125 mg; 250 mg; 500mg 50 mg/ml 500 mg 125 mg/5ml; 200 mg/5ml; 250 mg/5ml; 400 mg/5ml; 500 mg/5ml 500 mg 50 mg/ml 50 mg/ml; 100 mg/ml 500 mg 500 mg 500 mg 50 mg/ml 500 mg 50 mg/ml; 100 mg/ml 500 mg 50 mg/ml 500 mg 500 mg 500 mg 500 mg 500mg 50 mg/ml; 100 mg/ml; 500 mg 875mg 875 mg 875 mg 875 mg 400mg/5ml 875 mg 875 mg 400 mg 400 mg 125 mg/5ml; 200 mg/5ml; 250 mg/5ml; 400 mg/5ml; 500 mg/5ml 500 mg 50 mg/ml 500mg 250 mg/5ml 500 mg 50 mg/ml 500 mg 50 mg/ml 500 mg/ml 50 mg/ml

Cápsula gelatinosa dura Pó p/ suspensão oral Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Pó p/ suspensão oral Cápsula gelatinosa dura Pó p/ suspensão oral Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Pó p/ suspensão oral Cápsula gelatinosa dura Pó p/ suspensão oral Pó p/ suspensão oral Cápsula gelatinosa dura Pó p/ suspensão oral Pó p/ suspensão oral Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Pó p/ suspensão oral Pó p/ suspensão oral Cápsula gelatinosa dura Pó p/ suspensão oral Cápsula gelatinosa dura Pó p/ suspensão oral Pó p/ suspensão oral Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Pó p/ suspensão oral Cápsula gelatinosa dura Pó p/ suspensão oral Cápsula gelatinosa dura Pó p/ suspensão oral Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Pó p/ suspensão oral Cápsula gelatinosa dura Comprimido Comprimido Comprimido revestido Comprimido revestido Pó p/ suspensão oral Comprimido revestido Comprimido revestido Pó p/ suspensão oral Pó p/ suspensão oral Pó p/ suspensão oral Cápsula Pó p/ suspensão oral Cápsula gelatinosa dura Suspensão oral Cápsula gelatinosa dura Pó p/ suspensão oral Cápsula gelatinosa dura Pó p/ suspensão oral Cápsula Pó p/ suspensão oral


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Amplacilina Amplacilina Amplacilina Amplacilina Amplacilina Amplacilina Amplictil Anafranil Anafranil Anafranil Androcur Antak Antak Antak Antak Antak Antak Antak Antak Antak Antak Antak Antak Antak Antak Antak Antak Antak Antak Antak Antak Antak Antak Antak Antak Antak Antak Antak Antak Antak Aprovel Aprovel Aprozide Aracytin Arava Arava Arava Arava Arava Arava Aredia Arifenicol Arimidex Aropax Aropax Aropax Aropax Aropax Aropax Aropax Aropax Aropax Aropax

Medicamento Genérico Ampicilina Ampicilina Sódica Ampicilina Sódica Ampicilina Sódica Ampicilina Sódica Ampicilina Sódica Cloridrato de Clorpromazina Cloridrato de Clomipramina Cloridrato de Clomipramina Cloridrato de Clomipramina Acetato de Ciproterona Cloridrato de Ranitidina Cloridrato de Ranitidina Cloridrato de Ranitidina Cloridrato de Ranitidina Cloridrato de Ranitidina Cloridrato de Ranitidina Cloridrato de Ranitidina Cloridrato de Ranitidina Cloridrato de Ranitidina Cloridrato de Ranitidina Cloridrato de Ranitidina Cloridrato de Ranitidina Cloridrato de Ranitidina Cloridrato de Ranitidina Cloridrato de Ranitidina Cloridrato de Ranitidina Cloridrato de Ranitidina Cloridrato de Ranitidina Cloridrato de Ranitidina Cloridrato de Ranitidina Cloridrato de Ranitidina Cloridrato de Ranitidina Cloridrato de Ranitidina Cloridrato de Ranitidina Cloridrato de Ranitidina Cloridrato de Ranitidina Cloridrato de Ranitidina Cloridrato de Ranitidina Cloridrato de Ranitidina Irbesartana Irbesartana Ibesartana + Hidroclorotiazida Citarabina Leflunomida Leflunomida Leflunomida Leflunomida Leflunomida Leflunomida Pamidronato dissódico Succinato Sódico de Cloranfenicol Anastrazol Cloridrato de Paroxetina Cloridrato de Paroxetina Cloridrato de Paroxetina Cloridrato de Paroxetina Cloridrato de Paroxetina Cloridrato de Paroxetina Cloridrato de Paroxetina Cloridrato de Paroxetina Cloridrato de Paroxetina Cloridrato de Paroxetina

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

Sandoz AB Farmo Cellofarm Medley Ranbaxy Teuto Hypofarma EMS Nature´s Plus Sigma Pharma Bergamo Ache Ativus Biosintética Cellofarm Cinfa EMS EMS EMS Eurofarma Farmace Germed Germed Legrand Hipolabor Hypofarma Medley Medquimica Mepha Merck Nativita Nature´s Plus Novafarma Ranbaxy Sandoz Sigma Pharma Sigma Pharma Teuto Teuto União Química Brainfarma Ranbaxy Eurofarma Accord Ache Biosintética Cristália EMS Germed Legrand Eurofarma Novafarma Eurofarma Arrow Ariston Biosintética Brainfarma Eurofarma Farmasa Multilab Medley Mepha Merck

500 mg 500 mg; 1g 1g 50 mg/ml 500 mg; 1g 500 mg; 1 g 5 MG/ml 10 mg; 25 mg 10 mg; 25 mg 10 mg; 25 mg 50 mg; 100 mg 150 mg; 300 mg 150 mg; 300 mg 150 mg; 300 mg 25 mg/ml 150 mg; 300 mg 150 mg; 300 mg 25 mg/ml 15 mg/ml 150 mg; 300 mg 25 mg/ml 150 mg; 300 mg 150 mg 15mg/ml 25 mg/ml 25 mg/ml 150 mg; 300 mg 150 mg 150 mg; 300 mg 150 mg; 300 mg 15 mg/ml 15 mg/ml 25 mg/ml 150 mg; 300 mg 150 mg; 300 mg 15 mg/ml 150 mg; 300 mg 150 mg; 300 mg 25 mg/ml 25 mg/ml 150 mg; 300 mg 150 mg; 300 mg 150 mg + 12,5 mg; 300 mg + 12,5 mg 100mg/ml 20 mg 20 mg 20 mg 100 mg 100 mg 100 mg 30 mg; 60 mg; 90 mg 1g 1 mg 20 mg 20 mg 20 mg 20 mg 20 mg 20 mg 20 mg 20 mg 20 mg 20 mg

Cápsula gelatinosa dura Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Pó p/ suspensão oral Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Solução injetável Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Solução injetável Comprimido revestido Comprimido revestido Solução injetável Xarope Comprimido revestido Solução injetável Comprimido revestido Xarope Xarope Solução injetável Solução injetável Comprimido revestido Xarope Comprimido revestido Comprimido revestido Xarope Xarope Solução injetável Comprimido revestido Comprimido revestido Xarope Comprimido revestido Comprimido revestido Solução injetável Solução injetável Comprimido Comprimido revestido Comprimido Solução injetável Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido

5


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência

Medicamento Genérico

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Cápsula gelatinosa dura c/ microgrânulos Suspensão oral Comprimido revestido Suspensão oral Comprimido revestido Enema Comprimido revestido Enema Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido revestido Comprimido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido Comprimido Comprimido revestido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido revestido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Solução injetável Comprimido Comprimido Solução injetável Solução p/ inalação Solução p/ inalação Solução p/ inalação Solução p/ inalação Solução p/ inalação Solução p/ inalação Solução p/ inalação Solução p/ inalação Solução p/ inalação Solução p/ inalação Solução p/ inalação Solução p/ inalação Solução p/ inalação Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido

Aropax Aropax Aropax Aropax Artren

Cloridrato de Paroxetina Cloridrato de Paroxetina Cloridrato de Paroxetina Cloridrato de Paroxetina Diclofenaco Sódico

Ranbaxy Teuto Zydus Wyeth Merck

20 mg 20 mg 20 mg 20 mg 100 mg

Artril Artril Artril Artril Asalit Asalit Asalit Aspirina Aspirina Aspirina Aspirina Aspirina Aspirina Aspirina Aspirina Atenol Atenol Atenol Atenol Atenol Atenol Atenol Atenol Atenol Atenol Atenol Atenol Atenol Atenol Atenol Atenol Atenol Atenol Atenol Atenol Atenol Atlansil Atlansil Atlansil Atlansil Atropion Atrovent Atrovent Atrovent Atrovent Atrovent Atrovent Atrovent Atrovent Atrovent Atrovent Atrovent Atrovent Atrovent Avalox Avalox Avalox

Ibuprofeno Ibuprofeno Ibuprofeno Ibuprofeno Mesalazina Mesalazina Mesalazina Ácido Acetilsalicilico Ácido Acetilsalicilico Ácido Acetilsalicilico Ácido Acetilsalicilico Ácido Acetilsalicilico Ácido Acetilsalicilico Ácido Acetilsalicilico Ácido Acetilsalicilico Atenolol Atenolol Atenolol Atenolol Atenolol Atenolol Atenolol Atenolol Atenolol Atenolol Atenolol Atenolol Atenolol Atenolol Atenolol Atenolol Atenolol Atenolol Atenolol Atenolol Atenolol Cloridrato de Amiodarona Cloridrato de Amiodarona Cloridrato de Amiodarona Cloridrato de Amiodarona Sulfato de Atropina Brometo de Ipratropio Brometo de Ipratropio Brometo de Ipratropio Brometo de Ipratropio Brometo de Ipratropio Brometo de Ipratropio Brometo de Ipratropio Brometo de Ipratropio Brometo de Ipratropio Brometo de Ipratropio Brometo de Ipratropio Brometo de Ipratropio Brometo de Ipratropio Cloridrato de Moxifloxacino Cloridrato de Moxifloxacino Cloridrato de Moxifloxacino

EMS Germed Legrand Sigma Pharma EMS Hypermarcas Nature´s Plus Balm-Labor Cimed EMS EMS Sanofi-Aventis Germed Legrand Sigma Pharma AB Farmo Abbott Apotex accord Biolunis Biosintética bunker Cristália EMS Medley Mepha Nature´s Plus Neo Química Pharlab Prati, Donaduzzi Ranbaxy Sandoz Sigma Pharma Teuto Vitapan Zydus Biosintética Hipolabor Ranbaxy Sanofi-Aventis Hipolabor Biosintética Ducto EMS Germed Legrand Globo Hipolabor Mepha Neo Química Prati, Donaduzzi Sigma Pharma Teuto União Química EMS Germed Legrand

300 mg/ml 300 mg 100 mg/ml 300 mg 3g 400 mg 3g 100 mg; 500 mg 100 mg; 500 mg 100 mg; 500 mg 300mg 100 mg 300mg 300mg 300mg 25 mg; 50 mg; 100 mg 50 mg; 100 mg 25 mg; 50 mg; 100 mg 50 mg; 100 mg 50 mg; 100 mg 25 mg; 50 mg; 100 mg 50mg 25 mg; 50 mg; 100 mg 25 mg; 50 mg; 100 mg 25 mg; 50 mg; 100 mg 25 mg; 50 mg; 100 mg 25 mg; 50 mg; 100 mg 25mg; 50 mg; 100mg

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

6

25 mg; 50 mg; 100 mg 25 mg; 50 mg; 100 mg 25 mg; 50 mg; 100 mg 25 mg; 50 mg; 100 mg 100 mg; 50 mg 25 mg; 50 mg; 100 mg 50 mg; 100 mg 200 mg 50 mg/ml 100 mg; 200 mg 100 mg; 200 mg 0,25 mg/ml 0,25 mg/ml 0,25 mg/ml 0,25 mg/ml 0,25 mg/ml 0,25 mg/ml 0,25 mg/ml 0,25 mg/ml 0,25 mg/ml 0,25 mg/ml 0,25 mg/ml 0,25 mg/ml 0,25 mg/ml 0,25 mg/ml 400 mg 400 mg 400 mg


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Avalox Avicis Azactam Azi Azi Azi Azi Bactrim Bactrim Bactrim Bactrim Bactrim Bactrim Bactrim Bactrim Bactrim Bactroban Bactroban Bactroban Bactroban Baycuten - N Baycuten - N Baycuten - N Baycuten - N Baycuten - N Baycuten - N Baycuten - N Belara Belara Benicar Berlison Berlison Berlison Berlison Berlison Berlison Berotec Berotec Berotec Berotec Berotec Berotec Berotec Berotec Berotec Betarsec/Labirin Betaserc Betaserc Betnovate Betnovate Betnovate Betnovate Betnovate Betnovate Betnovate Betnovate Betnovate Betnovate Betnovate Betnovate Betnovate Betnovate Betnovate

Medicamento Genérico Cloridrato de Moxifloxacino Alfaestradiol Aztreonam Azitromicina Azitromicina Azitromicina Azitromicina Sulfametoxazol + Trimetoprima Sulfametoxazol + Trimetoprima Sulfametoxazol + Trimetoprima Sulfametoxazol + Trimetoprima Sulfametoxazol + Trimetoprima Sulfametoxazol + Trimetoprima Sulfametoxazol + Trimetoprima Sulfametoxazol + Trimetoprima Sulfametoxazol + Trimetoprima Mupirocina Mupirocina Mupirocina Mupirocina Clotrimazol + Acetato de Dexametasona Clotrimazol + Acetato de Dexametasona Clotrimazol + Acetato de Dexametasona Clotrimazol + Acetato de Dexametasona Clotrimazol + Acetato de Dexametasona Clotrimazol + Acetato de Dexametasona Clotrimazol + Acetato de Dexametasona Acetato de clormadinona + Etinilestradiol Acetato de clormadinona + Etinilestradiol Olmesartana medoxomila Acetato de Hidrocortisona Acetato de Hidrocortisona Acetato de Hidrocortisona Acetato de Hidrocortisona Acetato de Hidrocortisona Acetato de Hidrocortisona Bromidato de Fenoterol Bromidato de Fenoterol Bromidato de Fenoterol Bromidato de Fenoterol Bromidato de Fenoterol Bromidato de Fenoterol Bromidato de Fenoterol Bromidato de Fenoterol Bromidato de Fenoterol Dicloridrato de Betaistina Dicloridrato de Betaistina Dicloridrato de Betaistina Valerato de Betametasona Valerato de Betametasona Valerato de Betametasona Valerato de Betametasona Valerato de Betametasona Valerato de Betametasona Valerato de Betametasona Valerato de Betametasona Valerato de Betametasona Valerato de Betametasona Valerato de Betametasona Valerato de Betametasona Valerato de Betametasona Valerato de Betametasona Valerato de Betametasona

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

Nova Química Bergamo Eurofarma EMS GERMED Prati, Donaduzzi Sigma Pharma Belfar Germed Neo Química Teuto Prati, Donaduzzi Sandoz Teuto Vitapan Vitapan Cristália ems Medley Prati, Donaduzzi EMS Geolab Kinder Medley Nature´s Plus Prati, Donaduzzi Sigma Pharma Medley Sanofi-Aventis Daiichi Sankyo Ativus Ativus Hipolabor Prati, Donaduzzi Prati, Donaduzzi União Química EMS EMS Germed Hipolabor Nature´s Plus Prati, Donaduzzi Sigma Pharma Sigma Pharma Teuto Ranbaxy Ache Biosintética Ativus Ducto EMS EMS EMS EMS Eurofarma Eurofarma Geolab Geolab Medley Medley Medley Medley Nature´s Plus

400 mg 0,25 mg/ml 0,5 g; 1,0 g 1000 mg 1000 mg 1000 mg 1000 mg 400mg + 80mg; 800mg + 160mg 40 mg/ml + 8 mg/ml 40 mg/ml + 8 mg/ml 400 mg + 80 mg 400 mg + 80 mg; 800 mg + 160 mg 400 mg + 80 mg; 800 mg + 160 mg 40 mg/ml + 8 mg/ml 40 mg/ml + 8 mg/ml 400 mg + 80 mg 20 mg/g 20 mg/g 20 mg/g 20 mg/g 10 mg/g + 0,4 mg/g 10 mg/g + 0,4 mg/g 10 mg/g + 0,4 mg/g 10 mg/g + 0,4 mg/g 10 mg/g + 0,4 mg/g 10 mg/g + 0,4 mg/g 10 mg/g + 0,4 mg/g 2 mg + 0,3 mg 2 mg + 0,3 mg 20mg; 40mg 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 5 mg/ml 0,25mg/ml; 0,5mg/ml 5 mg/ml 5mg/ml 0,25mg/ml; 0,5mg/ml 5 mg/ml 5 mg/ml 0,25mg/ml; 0,5mg/ml 5 mg/ml 24mg 16 mg; 24 mg 16 mg; 24 mg 1 mg/g 1 mg/g 1 mg/g 1,0 mg/g 1 mg/g 1,0 mg/g 1 mg/g 1 mg/g 1 mg/g 1 mg/g 1,0 mg/g 1,0 mg/g 1 mg/g 1,0 mg/g 1 mg/g

Comprimido revestido Solução capilar Pó p/ solução injetável Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido comprimido Suspensão oral Suspensão oral Comprimido Comprimido Comprimido Suspensão oral Suspensão oral Comprimido Creme dermatológico Pomada dermatológica Pomada dermatológica Pomada dermatológica Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Creme dermatológico Pomada dermatológica Creme dermatológico Creme dermatológico Pomada dermatológica Creme dermatológico Solução oral Xarope Solução oral Solução oral Xarope Solução oral Solução oral Xarope Solução oral Comprimido Comprimido Comprimido Creme Pomada dermatológica Creme dermatológico Loção dermatológica Pomada dermatológica Solução capilar Creme dermatológico Pomada dermatológica Creme dermatológico Pomada dermatológica Creme dermatológico Loção dermatológica Pomada dermatológica Solução capilar Creme dermatológico

7


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Betnovate Betnovate Betnovate Betnovate Betnovate Betnovate Betnovate Betnovate Betnovate N Betnovate N Betnovate N Betnovate N Betnovate N Betnovate N Betnovate N Betnovate N Betoptic Betoptic Betoptic Betoptic Betoptic Betoptic Betoptic Betoptic Biamotil Biamotil Biamotil Biamotil Biamotil Biamotil Biamotil Biamotil D Biamotil D Biamotil D Biamotil D Biamotil D Biconecor Binotal Biocarb Bisolvon Bisolvon Bisolvon Bisolvon Bisolvon Bisolvon Bisolvon Bisolvon Bisolvon Bisolvon Bisolvon Bisolvon Bisolvon Blaztere Blopress Bonviva Bonviva Bonviva Bonviva Bricanyl Bricanyl Bricanyl Bricanyl Bricanyl

Medicamento Genérico Valerato de Betametasona Valerato de Betametasona Valerato de Betametasona Valerato de Betametasona Valerato de Betametasona Valerato de Betametasona Valerato de Betametasona Valerato de Betametasona Valerato de Betametasona + Sulfato de Neomicina Valerato de Betametasona + Sulfato de Neomicina Valerato de Betametasona + Sulfato de Neomicina Valerato de Betametasona + Sulfato de Neomicina Valerato de Betametasona + Sulfato de Neomicina Valerato de Betametasona + Sulfato de Neomicina Valerato de Betametasona + Sulfato de Neomicina Valerato de Betametasona + Sulfato de Neomicina Cloridrato de Betaxolol Cloridrato de Betaxolol Cloridrato de Betaxolol Cloridrato de Betaxolol Cloridrato de Betaxolol Cloridrato de Betaxolol Cloridrato de Betaxolol Cloridrato de Betaxolol Cloridrato de Ciprofloxacino Cloridrato de Ciprofloxacino Cloridrato de Ciprofloxacino Cloridrato de Ciprofloxacino Cloridrato de Ciprofloxacino Cloridrato de Ciprofloxacino Cloridrato de Ciprofloxacino Cloridrato de Ciprofloxacino + Dexametasona Cloridrato de Ciprofloxacino + Dexametasona Cloridrato de Ciprofloxacino + Dexametasona Cloridrato de Ciprofloxacino + Dexametasona Cloridrato de Ciprofloxacino + Dexametasona Fumarato de Bisoprolol + Hidroclorotiazida Ampicilina Carboplatina Cloridrato de Bromexina Cloridrato de Bromexina Cloridrato de Bromexina Cloridrato de Bromexina Cloridrato de Bromexina Cloridrato de Bromexina Cloridrato de Bromexina Cloridrato de Bromexina Cloridrato de Bromexina Cloridrato de Bromexina Cloridrato de Bromexina Cloridrato de Bromexina Cloridrato de Bromexina àcido Zoledronico Candesartana cilexila Ibandronato de sódio Ibandronato de sódio Ibandronato de sódio Ibandronato de sódio Sulfato de Terbutalina Sulfato de Terbutalina Sulfato de Terbutalina Sulfato de Terbutalina Sulfato de Terbutalina

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

Nature´s Plus Neo Química Neo Química Neo Química Prati, Donaduzzi Prati, Donaduzzi Sigma Pharma Sigma Pharma EMS Geolab Geolab Nature´s Plus Nature´s Plus Prati, Donaduzzi Sigma Pharma Sigma Pharma Cristália EMS Geolab Hypermarcas Legrand Nature´s Plus Neo Química Sigma Pharma EMS EMS Nature´s Plus Nature´s Plus Ranbaxy Sigma Pharma Sigma Pharma EMS Geolab GERMED Legrand Sigma Pharma unichem EMS Glenmark EMS Ems Geolab Germed Globo Hypermarcas Hypermarcas Legrand Luper Medley Nature´s Plus Prati, Donaduzzi Sigma Pharma TKS Farmacêutica Sandoz Ache Arrow Biosintética Zodiac EMS EMS Germed Green Pharma Hipolabor

1 mg/g 1,0 mg/g 1,0 mg/g 1,0 mg/g 1 mg/g 1 mg/g 1 mg/g 1 mg/g 1 mg/g + 5 mg/g 1 mg/g + 5 mg/g 1 mg/g + 5 mg/g 1 mg/g + 5 mg/g 1 mg/g + 5 mg/g 1 mg/g + 5 mg/g 1 mg/g + 5 mg/g 1 mg/g + 5 mg/g 0,5 pcc 0,5 pcc 5mg/ml 5mg/ml 0,5 pcc 0,5 pcc 0,5 pcc 0,5 pcc 3,5 mg/g 3 mg/ml 3,5 mg/g 3 mg/ml 3 mg/ml 3,5 mg/g 3 mg/ml 3,5mg/ml + 1mg/ml 3,5mg/ml + 1mg/ml 3,5mg/ml + 1mg/ml 3,5mg/ml + 1mg/ml 3,5mg/ml + 1mg/ml 5,0 mg + 6,25 mg 500 mg 150 mg 0,8 mg/ml; 1,6 mg/ml 0,8 mg/ml; 1,6 mg/ml 1,6 mg/ml 0,8 mg/ml; 1,6 mg/ml 0,8 mg/ml; 1,6 mg/ml 2 mg/ml 0,8 mg/ml; 1,6 mg/ml 2 mg/ml 0,8 mg/ml; 1,6 mg/ml 0,8 mg/ml; 0,8 mg/ml; 1,6 mg/ml 0,8 mg/ml; 4 mg 8mg; 16mg 150 mg 150 mg 150 mg 150 mg 0,3 mg/ml 0,3 mg/ml + 13,3 mg/ml 0,3 mg/ml 0,5 mg/ml 0,5 mg/ml

Pomada dermatológica Creme dermatológico Pomada dermatológica Solução capilar Creme dermatológico Pomada dermatológica Creme dermatológico Pomada dermatológica Pomada dermatológica Pomada dermatológica Creme dermatológico Creme dermatológico Pomada dermatológica Creme dermatológico Creme dermatológico Pomada dermatológica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Pomada oftálmica Solução oftálmica Pomada oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Pomada oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Comprimido Comprimido Pó liofilizado p/ sol injetável Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Solução oral Xarope Solução oral Xarope Xarope Xarope Xarope Pó liofilizado p/ sol injetável Comprimido Comprimido revestido Comprimido Comprimido revestido Comprimido revestido Xarope Xarope Xarope Solução injetável Solução injetável

8


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Bricanyl Bricanyl Bricanyl Bricanyl Bricanyl Bricanyl Bricanyl Composto Bricanyl Composto Bricanyl Composto Bricanyl Composto Bricanyl Composto Brismucol Brismucol Brismucol Brismucol Brismucol Brismucol Brismucol Brismucol Brismucol Brismucol Brismucol Brondilat Brondilat Brondilat Bufedil Bufedil Bufedil Bufedil Bufedil Buscopan Buscopan Buscopan Buscopan Buscopan Buscopan Buscopan Buscopan Buscopan composto Buscopan composto Buscopan composto Buscopan composto Buscopan composto Buscopan composto Buscopan composto Buscopan composto Buscopan composto Buscopan composto Buscopan composto Cafilisador Calcort Calcort Calcort Calcort Camptosar Camptosar Candicort Candicort Candicort Candicort Candicort Candicort

Medicamento Genérico Sulfato de Terbutalina Sulfato de Terbutalina Sulfato de Terbutalina Sulfato de Terbutalina Sulfato de Terbutalina Sulfato de Terbutalina Sulfato de Terbutalina + Guaifenesina Sulfato de Terbutalina + Guaifenesina Sulfato de Terbutalina + Guaifenesina Sulfato de Terbutalina + Guaifenesina Sulfato de Terbutalina + Guaifenesina + essencia de morango Acebrofilina Acebrofilina Acebrofilina Acebrofilina Acebrofilina Acebrofilina Acebrofilina Acebrofilina Acebrofilina Acebrofilina Acebrofilina Acebrofilina Acebrofilina Acebrofilina Cloridrato de Buflomedil Cloridrato de Buflomedil Cloridrato de Buflomedil Cloridrato de Buflomedil Cloridrato de Buflomedil Butilbrometo de escopolamina Butilbrometo de escopolamina Butilbrometo de escopolamina Butilbrometo de escopolamina Butilbrometo de escopolamina Butilbrometo de escopolamina Butilbrometo de escopolamina Butilbrometo de escopolamina Butilbrometo de escopolamina+Dipirona sódica Butilbrometo de escopolamina+Dipirona sódica Butilbrometo de escopolamina+Dipirona sódica Butilbrometo de escopolamina+Dipirona sódica Butilbrometo de escopolamina+Dipirona sódica Butilbrometo de escopolamina+Dipirona sódica Butilbrometo de escopolamina+Dipirona sódica Butilbrometo de escopolamina+Dipirona sódica Butilbrometo de escopolamina+Dipirona sódica Butilbrometo de escopolamina+Dipirona sódica Butilbrometo de escopolamina+Dipirona sódica Dipirona Sódica + cafeina Deflazacorte Deflazacorte Deflazacorte Deflazacorte Cloridrato de Irinotecano Cloridrato de Irinotecano Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

Legrand Medley Merck Prati, Donaduzzi Sigma Pharma União Química Legrand Medley Prati, Donaduzzi Sigma Pharma Germed

0,3 mg/ml 0,3 mg/ml 0,3 mg/ml 0,3 mg/ml 0,3 mg/ml 0,5 mg/ml 0,3 mg/ml + 13,3 mg/ml 0,3 mg/ml + 13,3 mg/ml 0,3 mg/ml + 13,3 mg/ml 0,3 mg/ml + 13,3 mg/ml 0,3 mg/ml + 13,3 mg/ml

Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Solução injetável Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope

Biosintética EMS Eurofarma Farmasa Medley Mepha Nature´s Plus Neo Química Sigma Pharma Teuto União Química Cimed Geolab Prati, Donaduzzi Ems Germed Legrand Sanofi-Aventis Sigma Pharma Hipolabor EMS Hipolabor Nature´s Plus Prati, Donaduzzi Sigma Pharma Teuto União Química EMS Farmace Farmace Geolab Germed Hipolabor Hipolabor Legrand Medley Prati, Donaduzzi Sigma Pharma Neo Química EMS Mepha Nature´s Plus Sigma Pharma Eurofarma Glenmark Brainfarma EMS EMS Eurofarma Eurofarma Farmasa

5 mg/ml; 10 mg/ml 5 mg/ml; 10 mg/ml 5 mg/ml; 10 mg/ml 5 mg/ml; 10 mg/ml 5 mg/ml; 10 mg/ml 5 mg/ml; 10 mg/ml 5 mg/ml; 10 mg/ml 5 mg/ml; 10 mg/ml 5 mg/ml; 10 mg/ml 5 mg/ml; 10 mg/ml 5 mg/ml 5 mg/ml; 10 mg/ml 5 mg/ml; 10 mg/ml 5 mg/ml; 10 mg/ml 300 mg 300 mg 300 mg 300 mg 300 mg 10 mg/ml 10 mg/ml 20 mg/ml 10 mg/ml 10 mg/ml 10 mg/ml 20 mg/ml 20 mg/ml 6,67 mg/ml + 333,4 mg/ml 4 mg + 500 mg/ml 6,67 mg/ml + 333,4 mg/ml 6,67 mg/ml + 333,4 mg/ml 6,67 mg/ml + 333,4 mg/ml 4 mg + 500 mg/ml 6,67 mg/ml + 333,4 mg/ml 6,67 mg/ml + 333,4 mg/ml 6,67 mg/ml + 333,4 mg/ml 6,67 mg/ml + 333,4 mg/ml 6,67 mg/ml + 333,4 mg/ml 500 mg + 65 mg 6 mg; 30 mg 6 mg; 30 mg 6 mg; 30 mg 6 mg; 30 mg 20 mg/mL 20 mg/mL 20 mg/g + 0,5 mg/g 20 mg/g + 0,5 mg/g 20 mg/g + 0,5 mg/g 20 mg/g + 0,5 mg/g 20 mg/g + 0,5 mg/g 20 mg/g + 0,5 mg/g

Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Solução injetável Solução oral Solução injetável Solução oral Solução oral Solução oral Solução injetável Solução injetável Solução oral Solução injetável Solução oral Solução oral Solução oral Solução injetável Solução oral Solução oral Solução oral Solução oral Solução oral Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Solução injetável Solução injetável Creme dermatológico Creme dermatológico Pomada dermatológica Creme dermatológico Pomada dermatológica Creme dermatológico

9


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Candicort Candicort Candicort Candicort Candicort Candicort Candicort Candicort Candicort Candicort Candicort Candicort Candicort Candicort Candicort Candicort Candicort Candicort Canesten Canesten Canesten Canesten Canesten Canesten Canesten Canesten Canesten Canesten Canesten Canesten Canesten Capoten Capoten Capoten Capoten Capoten Capoten Capoten Capoten Capoten Capoten Capoten Capoten Capoten Capoten Capoten Capoten Capoten Capoten Carbolitium Carbolitium Cardizem Cardizem Cardizem Cardizem Cardizem Carduran Carduran Carduran Carduran Carduran Carduran Carduran

Medicamento Genérico Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona Clotrimazol Clotrimazol Clotrimazol Clotrimazol Clotrimazol Clotrimazol Clotrimazol Clotrimazol Clotrimazol Clotrimazol Clotrimazol Clotrimazol Clotrimazol Captopril Captopril Captopril Captopril Captopril Captopril Captopril Captopril Captopril Captopril Captopril Captopril Captopril Captopril Captopril Captopril Captopril Captopril Carbonato de Lítio Carbonato de Lítio Cloridrato de Diltiazem Cloridrato de Diltiazem Cloridrato de Diltiazem Cloridrato de Diltiazem Cloridrato de Diltiazem Mesilato de Doxazosina Mesilato de Doxazosina Mesilato de Doxazosina Mesilato de Doxazosina Mesilato de Doxazosina Mesilato de Doxazosina Mesilato de Doxazosina

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

Farmasa Geolab Geolab Globo Medley Medley Mepha Mepha Nature´s Plus Nature´s Plus Prati, Donaduzzi Prati, Donaduzzi Ranbaxy Ranbaxy Sigma Pharma Sigma Pharma Teuto Teuto Ducto EMS Geolab Green Pharma Medley Nature´s Plus Neo Química Prati, Donaduzzi Prati, Donaduzzi Ranbaxy Sigma Pharma Teuto União Química Cimed Arrow Balm-Labor Biosintética Cristália EMS Eurofarma Germed Luper Mariol Medley Neo Química Prati, Donaduzzi Sandoz Sigma Pharma Teuto União Química Vitapan Arrow Hipolabor EMS Mepha Germed Ranbaxy Sigma Pharma Brainfarma EMS Eurofarma Medley Merck Nature´s Plus Ranbaxy

20 mg/g + 0,5 mg/g 20 mg/g + 0,5 mg/g 20 mg/g + 0,5 mg/g 20 mg/g + 0,5 mg/g 20 mg/g + 0,5 mg/g 20 mg/g + 0,5 mg/g 20 mg/g + 0,5 mg/g 20 mg/g + 0,5 mg/g 20 mg/g + 0,5 mg/g 20 mg/g + 0,5 mg/g 20 mg/g + 0,5 mg/g 20 mg/g + 0,5 mg/g 20 mg/g + 0,5 mg/g 20 mg/g + 0,5 mg/g 20 mg/g + 0,5 mg/g 20 mg/g + 0,5 mg/g 20 mg/g + 0,5 mg/g 20 mg/g + 0,5 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 25mg; 50 mg 12,5 mg; 25 mg; 50 mg 25 mg; 50 mg 12,5 mg; 25 mg; 50 mg 12,5 mg; 25 mg; 50 mg 12,5 mg; 25 mg; 50 mg 12,5 mg; 25 mg; 50 mg 12,5 mg; 25 mg; 50 mg 12,5 mg; 25 mg; 50 mg 12,5 mg; 25 mg; 50 mg 12,5 mg; 25 mg; 50 mg 12,5 mg; 25 mg; 50 mg 12,5 mg; 25 mg; 50 mg 12,5 mg; 25 mg; 50 mg 12,5 mg; 25 mg; 50 mg 12,5 mg; 25 mg; 50 mg 25mg; 50 mg 12,5 mg; 25 mg; 50 mg 300 mg 300 mg 30 mg; 60 mg 30 mg; 60 mg 30 mg; 60 mg 30 mg; 60 mg 30 mg; 60 mg 2 mg 2 mg 2 mg 2 mg 2 mg; 4 mg 2 mg 2 mg; 4 mg

Pomada dermatológica Creme dermatológico Pomada dermatológica Pomada dermatológica Creme dermatológico Pomada dermatológica Creme dermatológico Pomada dermatológica Creme dermatológico Pomada dermatológica Creme dermatológico Pomada dermatológica Creme dermatológico Pomada dermatológica Creme dermatológico Pomada dermatológica Creme dermatológico Pomada dermatológica Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido

10


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Carduran Carduran Carduran Cartrax Cartrax Cartrax Cartrax Cartrax Cartrax Cartrax Cartrax Cartrax Cartrax Casodex Cataflam Cataflam Cataflam Cataflam Cataflam Cataflam Cataflam Cataflam Cataflam Cataflam Cataflam Cataflam Cataflam Cataflam Cataflam Cataflam Cataflam Cataflam Cataflam Cataflam Cataflam Cataflam Cataflam D Cataflam D Cataflam Emulgel Cataflam Emulgel Cataflam Emulgel Cataflam Emulgel Cataflam Emulgel Cataflam Emulgel Cataflam Emulgel Cataflam Emulgel Cataflam Emulgel Cataflam Emulgel Cataflam Emulgel Cataflam Emulgel Cataflam Emulgel Cataflam Emulgel Cataflam Emulgel Cataflam Emulgel Cataflam Emulgel Cataflam Emulgel Cebralat Cebralat Cebrilin Cebrilin Cebrilin Cebrilin Ceclor

Medicamento Genérico Mesilato de Doxazosina Mesilato de Doxazosina Mesilato de Doxazosina Tioconazol + Tinidazol Tioconazol + Tinidazol Tioconazol + Tinidazol Tioconazol + Tinidazol Tioconazol + Tinidazol Tioconazol + Tinidazol Tioconazol + Tinidazol Tioconazol + Tinidazol Tioconazol + Tinidazol Tioconazol + Tinidazol Bicalutamida Diclofenaco Dietilamônio Diclofenaco Dietilamônio Diclofenaco Dietilamônio Diclofenaco Dietilamônio Diclofenaco Potássico Diclofenaco Potássico Diclofenaco Resinato Diclofenaco Potássico Diclofenaco Potássico Diclofenaco Potássico Diclofenaco Potássico Diclofenaco Potássico Diclofenaco Potássico Diclofenaco Potássico Diclofenaco Potássico Diclofenaco Potássico Diclofenaco Resinato Diclofenaco Resinato Diclofenaco Resinato Diclofenaco Resinato Diclofenaco Resinato Diclofenaco Resinato Diclofenaco Potássico Diclofenaco Potássico Diclofenaco Dietilamônio Diclofenaco Dietilamônio Diclofenaco Dietilamônio Diclofenaco Dietilamônio Diclofenaco Dietilamônio Diclofenaco Dietilamônio Diclofenaco Dietilamônio Diclofenaco Dietilamônio Diclofenaco Dietilamônio Diclofenaco Dietilamônio Diclofenaco Dietilamônio Diclofenaco Dietilamônio Diclofenaco Dietilamônio Diclofenaco Dietilamônio Diclofenaco Dietilamônio Diclofenaco Dietilamônio Diclofenaco Dietilamônio Diclofenaco Dietilamônio Cilostazol Cilostazol Cloridrato de Cefetamete pivoxila Cloridrato de Paroxetina Cloridrato de Paroxetina Cloridrato de Paroxetina Cefaclor

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

Sandoz Sigma Pharma Teuto Ativus EMS Geolab Globo Medley Mepha Nature´s Plus Neo Química Prati, Donaduzzi Sigma Pharma Eurofarma EMS Germed Legrand Sigma Pharma Accord Sandoz Cimed Abbott Biosintética EMS Hipolabor Medley Pharlab Ranbaxy Teuto Teuto Biosintética EMS Medley Mepha Nature´s Plus Sigma Pharma Brainfarma Teuto Biosintética Brainfarma Cimed Cristália Ducto EMS Eurofarma Geolab Luper Medley Nature´s Plus Neo Química Pharlab Prati, Donaduzzi Ranbaxy Sigma Pharma Teuto União Química Brainfarma Eurofarma EMS Germed legrand Sigma Pharma EMS

2 mg; 4 mg 2 mg 2 mg 20 mg/g + 30 mg/g 20 mg/g + 30 mg/g 20 mg/g + 30 mg/g 20 mg/g + 30 mg/g 20 mg/g + 30 mg/g 20 mg/g + 30 mg/g 20 mg/g + 30 mg/g 20 mg/g + 30 mg/g 20 mg/g + 30 mg/g 20 mg/g + 30 mg/g 50 mg 11,6 mg/g 11,6 mg/g 11,6 mg/g 11,6 mg/g 50 mg 50 mg 15 mg/ml 50 mg 50 mg 50 mg 25 mg/ml 50 mg 50 mg 50 mg 25 mg/ml 15 mg/ml 15 mg/mL 15 mg/mL 15 mg/mL 15 mg/mL 15 mg/mL 15 mg/mL 50 mg 50 mg 10 mg/g 11,6 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 50 mg; 100 mg 50mg; 100mg 30 MG 30 mg 30 mg 30 mg 250 mg; 500 mg

Comprimido Comprimido Comprimido Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Comprimido revestido Aerosol Aerosol Aerosol Aerosol Comprimido revestido Drágea Suspensão oral Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Solução injetável Comprimido revestido Comprimido revestido Drágea Solução injetável Suspensão oral Suspensão oral Suspensão oral Suspensão oral Suspensão oral Suspensão oral Suspensão oral Drágea Comprimido dispersível Gel creme Gel creme Gel creme Gel creme Gel creme Gel creme Gel creme Gel creme Gel creme Gel creme Gel creme Gel creme Gel creme Gel creme Gel creme Gel creme Gel creme Gel creme Comprimido Comprimido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Cápsula gelatinosa dura

11


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Ceclor Ceclor Ceclor Ceclor Ceclor Ceclor Ceclor Ceclor Cedur Cedur Cedur Cefamox Cefamox Cefamox Cefamox Cefamox Cefamox Cefamox Cefamox Cefamox Cefamox Cefamox Cefamox Cefamox Cefoxitina Sódica Cefoxitina Sódica Celastamine Celastamine Celestamine Celestamine Celestamine Celestamine Celestamine Celestamine Celestamine Celestamine Celestamine Celestamine Celestamine Celestamine Celestamine Celestamine Celestamine Celestamine Celestamine Celestamine Celestamine Celestamine Celestamine Celestamine Celestone Celestone Celestone Celestone Celestone Celestone Celestone Celestone Celestone Celestone Celestone Celestone Celestone

Medicamento Genérico Cefaclor Cefaclor Cefaclor Cefaclor Cefaclor Cefaclor Cefaclor Cefaclor Bezafibrato Bezafibrato Bezafibrato Cefadroxila Cefadroxila Cefadroxila Cefadroxila Cefadroxila Cefadroxila Cefadroxila Cefadroxila Cefadroxila Cefadroxila Cefadroxila Cefadroxila Cefadroxila Cefoxitina Sódica Eurofarma Maleato de Dexclorfeniramina + Betametasona Maleato de Dexclorfeniramina + Betametasona Maleato de Dexclorfeniramina + Betametasona Maleato de Dexclorfeniramina + Betametasona Maleato de Dexclorfeniramina + Betametasona Maleato de Dexclorfeniramina + Betametasona Maleato de Dexclorfeniramina + Betametasona Maleato de Dexclorfeniramina + Betametasona Maleato de Dexclorfeniramina + Betametasona Maleato de Dexclorfeniramina + Betametasona Maleato de Dexclorfeniramina + Betametasona Maleato de Dexclorfeniramina + Betametasona Maleato de Dexclorfeniramina + Betametasona Maleato de Dexclorfeniramina + Betametasona Maleato de Dexclorfeniramina + Betametasona Maleato de Dexclorfeniramina + Betametasona Maleato de Dexclorfeniramina + Betametasona Maleato de Dexclorfeniramina + Betametasona Maleato de Dexclorfeniramina + Betametasona Maleato de Dexclorfeniramina + Betametasona Maleato de Dexclorfeniramina + Betametasona Maleato de Dexclorfeniramina + Betametasona Maleato de Dexclorfeniramina + Betametasona Maleato de Dexclorfeniramina + Betametasona Betametasona Betametasona Betametasona Betametasona Betametasona Betametasona Betametasona Betametasona Betametasona Betametasona Betametasona Betametasona Betametasona

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

EMS EMS Medley Medley Nature´s Plus Nature´s Plus Sigma Pharma Sigma Pharma EMS Germed Sigma Pharma AB Farmo Abbott Aurobindo Biosintética EMS EMS Eurofarma Eurofarma Medley Medley Teuto Sandoz Sandoz Ariston Cefoxitina Sódica Ache Biosintética Brainfarma Cimed Cristália EMS EMS Eurofarma Farmasa Geolab Globo Medley Mepha Mepha Merck Germed Nature´s Plus Neo Química Pharlab Prati, Donaduzzi Sigma Pharma Sigma Pharma Teuto União Química EMS EMS EMS Eurofarma Geolab Medley Nature´s Plus Nature´s Plus Nature´s Plus Prati, Donaduzzi Prati, Donaduzzi Sigma Pharma Sigma Pharma

50 mg/ml; 75 mg/ml 50 mg/ml; 75 mg/ml 500 mg 50 mg/ml; 75 mg/ml 250 mg; 500 mg 50 mg/ml; 75 mg/ml 250 mg; 500 mg 50 mg/ml; 75 mg/ml 200 mg 200 mg 200 mg 500 mg 500 mg 50 mg/ml 50 mg; 100 mg 500 mg 50 mg; 100 mg 500 mg 50 mg/ml; 100 mg/ml 500 mg 50 mg/ml; 100 mg/ml 500 mg 500 mg 50 mg/ml; 100 mg/ml 1000 mg Novafarma 0,4 mg/ml + 0,05 mg/ml 0,4 mg/ml + 0,05 mg/ml 0,4 mg/ml + 0,05 mg/ml 0,4 mg/ml + 0,05 mg/ml 0,4 mg/ml + 0,05 mg/ml 2 mg + 0,25 mg 0,4 mg/ml + 0,05 mg/ml 2 mg + 0,25 mg / 5ml 0,4 mg/ml + 0,05 mg/ml 0,4 mg/ml + 0,05 mg/ml 0,4 mg/ml + 0,05 mg/ml 0,4 mg/ml + 0,05 mg/ml 2 mg + 0,25 mg 0,4 mg/ml + 0,05 mg/ml 0,4 mg/ml + 0,05 mg/ml 2 mg + 0,25 mg 0,4 mg/ml + 0,05 mg/ml 0,4 mg/ml + 0,05 mg/ml 0,4 mg/ml + 0,05 mg/ml 0,4 mg/ml + 0,05 mg/ml 2 mg + 0,25 mg 0,4 mg/ml + 0,05 mg/ml 0,4 mg/ml + 0,05 mg/ml 0,4 mg/ml + 0,05 mg/ml 0,5 mg; 2 mg 0,1 mg/ml 0,5 mg/ml 0,5 mg; 2 mg 0,1 mg/ml 0,1 mg/ml 0,5 mg; 2 mg 0,5 mg/ml 0,1 mg/ml 0,1 mg/ml 0,5 mg/ml 0,5 mg; 2 mg 0,5 mg/ml

Suspensão oral Suspensão oral Cápsula gelatinosa dura Suspensão oral Cápsula gelatinosa dura Suspensão oral Cápsula gelatinosa dura Suspensão oral Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Suspensão oral Pó p/ suspensão oral Cápsula gelatinosa dura Pó p/ suspensão oral Cápsula gelatinosa dura Pó p/ suspensão oral Cápsula gelatinosa dura Pó p/ suspensão oral Pó p/ suspensão oral Cápsula gelatinosa dura Pó p/ suspensão oral Pó p/ solução injetável 1 g Pó p/ solução injetável Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Comprimido Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Comprimido Xarope Xarope Comprimido Xarope Xarope Xarope Xarope Comprimido Xarope Xarope Xarope Comprimido Elixir Solução oral Comprimido Elixir Elixir Comprimido Solução oral Elixir Elixir Solução oral Comprimido Solução oral

12


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência

Medicamento Genérico

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

Celestone Celestone Cellcept Cellcept Cellcept Cellcept Cellcept Cerazette Cerazette Ciloxan otológico Ciloxan otológico Ciloxan otológico Ciloxan otológico Cipramil Cipramil Cipramil Cipramil Cipramil Cipramil Cipramil Cipramil Cipramil Cipramil Cipramil Cipramil Cipramil Cipramil Cipro Cipro Cipro Cipro Cipro Cipro Cipro Cipro Cipro Cipro Cipro Cipro Cipro Cipro Cipro Cipro Cipro Cipro Cipro Cipro Cipro Cipro Cipro Cipro Cipro Citalor Citalor Citalor Citalor Citalor Citalor Citalor Citalor Citalor Citalor Citalor

Betametasona Fosfato Dissódico de Betametasona Micofenolato mofetil Micofenolato mofetil Micofenolato mofetil Micofenolato mofetil Micofenolato mofetila Desogestrel Desogestrel Cloridrato de Ciprofloxacino Cloridrato de Ciprofloxacino Cloridrato de Ciprofloxacino Cloridrato de Ciprofloxacino Bromidrato de Citalopram Bromidrato de Citalopram Bromidrato de Citalopram Citalopram Citalopram Citalopram Citalopram Citalopram Citalopram Citalopram Citalopram Citalopram Citalopram Citalopram Ciprofloxacino Ciprofloxacino Ciprofloxacino Ciprofloxacino Cloridrato de Ciprofloxacino Cloridrato de Ciprofloxacino Cloridrato de Ciprofloxacino Cloridrato de Ciprofloxacino Cloridrato de Ciprofloxacino Cloridrato de Ciprofloxacino Cloridrato de Ciprofloxacino Cloridrato de Ciprofloxacino Cloridrato de Ciprofloxacino Cloridrato de Ciprofloxacino Cloridrato de Ciprofloxacino Cloridrato de Ciprofloxacino Cloridrato de Ciprofloxacino Cloridrato de Ciprofloxacino Cloridrato de Ciprofloxacino Cloridrato de Ciprofloxacino Cloridrato de Ciprofloxacino Cloridrato de Ciprofloxacino Cloridrato de Ciprofloxacino Cloridrato de Ciprofloxacino Cloridrato de Ciprofloxacino Atorvastatina Cálcica Atorvastatina Cálcica Atorvastatina Cálcica Atorvastatina Cálcica Atorvastatina Cálcica Atorvastatina Cálcica Atorvastatina Cálcica Atorvastatina Cálcica Atorvastatina Cálcica Atorvastatina Cálcica Atorvastatina Cálcica

Sigma Pharma Novafarma EMS Eurofarma Nature´s Plus Sigma Pharma Accord Libbs Sandoz EMS Germed Legrand Sigma Pharma AB Farmo Sigma Pharma Germed Arrow Biosintética Brainfarma Cinfa Eurofarma Farmasa Medley Mepha Ranbaxy Sandoz Zydus Eurofarma Halex Istar Isofarma Geolab Apotex Arrow Biolunis Biosintética Brasterapica Cimed EMS Germed Globo Medley Mepha Merck multilab Neo Química Neo Química Prati, Donaduzzi Sandoz Sigma Pharma Teuto Wyeth Zydus Ache Biosintética EMS Eurofarma Germed Medley Nova Química Pfizer Legrand Sanofi-Aventis Sigma Pharma

0,1 mg/ml 4 mg/ml 500 mg 500 mg 500 mg 500 mg 500 mg 0,075 mg 0,075 mg 3,0 mg/ml 3,0 mg/ml 3,0 mg/ml 3,0 mg/ml 20 mg 20 mg 20 mg 20 mg 20 mg 20 mg 20 mg 20 mg 20 mg 20 mg 20 mg 20 mg 20 mg 20 mg 2 mg/ml 2 mg/ml 2 mg/ml 500mg 250 mg; 500 mg 250 mg; 500 mg 250 mg; 500 mg 500 mg 500 mg 500 mg 500 mg 500 mg; 250mg 500 mg 250 mg; 500 mg 250 mg; 500 mg 500 mg 500 mg 500 mg 3,5 mg/ml 250 mg; 500 mg 250 mg; 500 mg 500 mg; 250mg 500 mg 500 mg 500 mg 10 mg; 20 mg; 40 mg; 80 mg 10 mg; 20 mg; 40 mg; 80 mg 10 mg; 20 mg; 40 mg; 80 mg 10 mg; 20 mg; 40 mg; 80 mg 10 mg; 20 mg; 40 mg; 80 mg 10 mg; 20 mg; 40 mg; 80 mg 10 mg; 20 mg; 40 mg; 80 mg 10 mg; 20 mg; 40 mg; 80 mg 10 mg; 20 mg; 40 mg; 80 mg 10 mg; 20 mg; 40 mg; 80 mg 10 mg; 20 mg; 40 mg; 80 mg

Elixir Solução injetável Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Solução otológica Solução otológica Solução otológica Solução otológica Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Solução injetável Solução injetável Solução injetável Comprimido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Solução oftálmica Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

13


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência

Medicamento Genérico

Laboratório Fabricante

Citalor Citalor Claforan Claril Claripel Claripel Claripel Claripel Claripel Aquagel Claripel Aquagel Claritin Claritin Claritin Claritin Claritin Claritin Claritin Claritin Claritin Claritin Claritin Claritin Claritin Claritin Claritin Claritin Claritin Claritin Claritin Claritin Claritin Claritin Claritin Claritin Claritin Claritin Claritin - D Claritin - D Claritin - D Claritin - D Claritin - D Claritin - D Claritin - D Claritin - D Claritin - D Claritin - D Claritin - D Clavulin Clavulin Clavulin Clavulin Clavulin

Atorvastatina Cálcica Atorvastatina Cálcica Cefotaxima Sódica Cloridrato de Nafazolina + Maleato de Feniramina Hidroquinona Hidroquinona Hidroquinona Hidroquinona Hidroquinona Hidroquinona Loratadina Loratadina Loratadina Loratadina Loratadina Loratadina Loratadina Loratadina Loratadina Loratadina Loratadina Loratadina Loratadina Loratadina Loratadina Loratadina Loratadina Loratadina Loratadina Loratadina Loratadina Loratadina Loratadina Loratadina Loratadina Loratadina Loratadina + Sulfato de Pseudoefedrina Loratadina + Sulfato de Pseudoefedrina Loratadina + Sulfato de Pseudoefedrina Loratadina + Sulfato de Pseudoefedrina Loratadina + Sulfato de Pseudoefedrina Loratadina + Sulfato de Pseudoefedrina Loratadina + Sulfato de Pseudoefedrina Loratadina + Sulfato de Pseudoefedrina Loratadina + Sulfato de Pseudoefedrina Loratadina + Sulfato de Pseudoefedrina Loratadina + Sulfato de Pseudoefedrina Amoxicilina+Clavulanato de potássio Amoxicilina+Clavulanato de potássio Amoxicilina+Clavulanato de potássio Amoxicilina+Clavulanato de potássio Amoxicilina+Clavulanato de potássio

Teuto Wyeth AB Farmo Geolab EMS Germed Legrand Sigma Pharma Legrand Sigma Pharma Ativus Biosintética Biosintética Brainfarma Brainfarma Cimed Cinfa EMS Farmasa Geolab Globo Hypermarcas Mariol Medley Mepha Mepha Merck Merck Multilab Nature´s Plus Neo Química Ranbaxy Sandoz Sigma Pharma Teuto União Química Biosintética Brainfarma Brainfarma EMS Eurofarma Farmasa Medley Nature´s Plus Neo Química Sigma Pharma Teuto AB Farmo Brainfarma Brainfarma EMS EMS

Clavulin Clavulin Clavulin

Amoxicilina+Clavulanato de potássio Amoxicilina+Clavulanato de potássio Amoxicilina+Clavulanato de potássio

Eurofarma Mepha Mepha

Clavulin Clavulin Clavulin

Amoxicilina+Clavulanato de potássio Amoxicilina+Clavulanato de potássio Amoxicilina+Clavulanato de potássio

Ranbaxy Sandoz Sandoz

Clavulin BD Clavulin BD Clavulin BD

Amoxicilina Amoxicilina+Clavulanato de potássio Amoxicilina+Clavulanato de potássio

Biosintética EMS EMS

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

14

Concentração

Forma Farmacêutica

10 mg; 20 mg; 40 mg; 80 mg 10 mg; 20 mg; 40 mg; 80 mg 500 mg; 1 g 0,25 mg/ml + 3,0 mg/ml 40 mg/g 40 mg/g 40 mg/g 40 mg/g 40 mg/g 40 mg/g 1 mg/ml 10 mg 1 mg/ml 10 mg 1 mg/ml 1 mg/ml 10 mg 1 mg/ml 1 mg/ml 1 mg/ml 1 mg/ml 10 mg 1 mg/ml 1 mg/ml 10 mg 1 mg/ml 10 mg 1 mg/ml 1 mg/ml 1 mg/ml 1 mg/ml 10 mg 10 mg 1 mg/ml 1 mg/ml 1 mg/ml 1 mg/ml + 12 mg/ml 5 mg + 120 mg 1 mg/ml + 12 mg/ml 1 mg/ml + 12 mg/ml 1 mg/ml + 12 mg/ml 1 mg/ml + 12 mg/ml 1 mg/ml + 12 mg/ml 1 mg/ml + 12 mg/ml 1 mg/ml + 12 mg/ml 1 mg/ml + 12 mg/ml 1 mg/ml + 12 mg/ml 1 g + 200 mg 500 mg + 125 mg 50 mg/ml + 12,5 mg/ml 500 mg + 125 mg 25 mg/ml + 6,25 mg/ml; 50 mg/ml + 12,5 mg/ml 500 mg + 100 mg ; 1 g + 200 mg 500 mg + 125 mg 25 mg/ml + 6,25 mg/ml; 50 mg/ml + 12,5 mg/ml 500 mg + 125 mg 500 mg + 125 mg 25 mg/ml + 6,25 mg/ml; 50 mg/ml + 12,5 mg/ml 400 mg + 57,mg/s 875 mg + 125 mg 80mg/ml + 11,4mg/ml

Comprimido revestido Comprimido revestido Pó p/ solução injetável Solução oftálmica Creme Creme Creme Creme Gel Gel Xarope Comprimido revestido Xarope Comprimido Xarope Xarope Comprimido Xarope Xarope Xarope Xarope Comprimido Xarope Xarope Comprimido Xarope Comprimido revestido Xarope Xarope Xarope Xarope Comprimido Comprimido Xarope Xarope Xarope Xarope Drágea Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Pó liofilizado p/ sol injetável Comprimido revestido Pó p/ suspensão oral Comprimido revestido Pó p/ suspensão oral Pó liofilizado p/ sol injetável Comprimido revestido Pó p/ suspensão oral Comprimido revestido Comprimido revestido Pó p/ suspensão oral Cápsula gelatinosa dura Comprimido revestido Pó p/ suspensão oral


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência

Medicamento Genérico

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica Pó p/ suspensão oral Pó p/ suspensão oral Comprimido revestido Pó p/ suspensão oral Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Pó p/ suspensão oral Comprimido revestido Comprimido revestido Pó p/ solução injetável Gel Gel Gel Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Solução oftálmica Xarope

Clavulin BD Clavulin BD Clavulin BD Clavulin BD Clavulin BD Clavulin BD Clavulin BD Clavulin BD

Amoxicilina+Clavulanato de potássio Amoxicilina+Clavulanato de potássio Amoxicilina+Clavulanato de potássio Amoxicilina+Clavulanato de potássio Amoxicilina+Clavulanato de potássio Amoxicilina+Clavulanato de potássio Amoxicilina+Clavulanato de potássio Amoxicilina+Clavulanato de potássio

EMS Eurofarma Eurofarma Germed Legrand Nature´s Plus Ranbaxy Ranbaxy

Clavulin BD Clavulin BD Clavulin IV Clinagel Clinagel Clinagel Clorana Clorana Clorana Clorana Clorana Clorana Cloranfenicol oculum Cloridrato de Clobutinol+Succinato de Doxilamina Cloridrato de Clobutinol+Succinato de Doxilamina Cloridrato de Clobutinol+Succinato de Doxilamina Colchis Colírio Moura Brasil Colpistatin Colpistatin Colpistatin Colpistatin Colpistatin Colpistatin Coltrax INJ Comtan Comtan Comtan Concor Concor Concor Concor Cordarex Coreg Coreg Coreg Coreg Coreg Coreg Coreg Coreg Coreg Coreg Coreg Co-Renitec Co-Renitec Co-Renitec Co-Renitec

Amoxicilina+Clavulanato de potássio Amoxicilina+Clavulanato de potássio Amoxicilina+Clavulanato de potássio Fosfato de Clindamicina Fosfato de Clindamicina Fosfato de Clindamicina Hidroclorotiazida Hidroclorotiazida Hidroclorotiazida Hidroclorotiazida Hidroclorotiazida Hidroclorotiazida Cloranfenicol Cloridrato de Clobutinol + Succinato de Doxilamina

Sandoz Sigma Pharma Cellofarm EMS Nature´s Plus Sigma Pharma CIMED EMS Nature´s Plus Prati, Donaduzzi Sanofi-Aventis Sigma Pharma Neo Química Ems

80mg/ml + 11,4mg/ml 400 mg + 57,mg/5 mlpó p/ suspensão 875 mg + 125 mg 80mg/ml + 11,4mg/ml 875 mg + 125 mg 875 mg + 125 mg 875 mg + 125 mg 40 mg/ml + 5,7 mg/ml; 80 mg/ml + 11,5 mg/ml 875 mg + 125 mg 875 mg + 125 mg 500 mg + 100 mg ; 1 g + 200 mg 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 25 mg; 50 mg 25 mg; 50 mg 25 mg; 50 mg 25 mg; 50 mg 25 mg; 50 mg 25 mg; 50 mg 4 mg/ml 4 mg/mL + 0,75 mg/mL

Cloridrato de Clobutinol + Succinato de Doxilamina

Sigma Pharma

4 mg/mL + 0,75 mg/mL

Xarope

Cloridrato de Clobutinol + Succinato de Doxilamina

Germed

4 mg/mL + 0,75 mg/mL

Xarope

Colchicina Cloridrato de Nafazolina + Sulfato de zinco Benzoilmetronidazol + Nistatina + Cloreto de Benzalcônio Benzoilmetronidazol + Nistatina + Cloreto de Benzalcônio Benzoilmetronidazol + Nistatina + Cloreto de Benzalcônio Benzoilmetronidazol + Nistatina + Cloreto de Benzalcônio Benzoilmetronidazol + Nistatina + Cloreto de Benzalcônio Benzoilmetronidazol + Nistatina + Cloreto de Benzalcônio Tiocolchicosideo Entacapona Entacapona Entacapona Fumarato de bisoprolol Fumarato de bisoprolol Fumarato de bisoprolol Fumarato de bisoprolol Besilato de Anlodipino Carvedilol Carvedilol Carvedilol Carvedilol Carvedilol Carvedilol Carvedilol Carvedilol Carvedilol Carvedilol Carvedilol Maleato de Enalapril + Hidroclorotiazida Maleato de Enalapril + Hidroclorotiazida Maleato de Enalapril + Hidroclorotiazida Maleato de Enalapril + Hidroclorotiazida

Geolab Brainfarma EMS GERMED Legrand Medley Prati, Donaduzzi Sigma Pharma Ariston EMS Germed Legrand Germed Legrand Sigma Pharma EMS Cimed Accord Arrow EMS Germed Legrand Medley Nova Química Sandoz Sanofi-Aventis Torrent Biosintética Biosintética EMS EMS Medley

0,5 mg 0,15 mg/ml + 0,30 mg/ml 62.5 mg/g + 25.000 UI/g + 1.25 mg/g 62.5 mg/g + 25.000 UI/g + 1.25 mg/g 62.5 mg/g + 25.000 UI/g + 1.25 mg/g 62.5 mg/g + 25.000 UI/g + 1.25 mg/g 62.5 mg/g + 25.000 UI/g + 1.25 mg/g 62.5 mg/g + 25.000 UI/g + 1.25 mg/g 2 mg/ml 200 mg 200 mg 200 mg 1,25mg; 2,5mg; 5mg; 10mg 1,25mg; 2,5mg; 5mg; 10mg 1,25mg; 2,5mg; 5mg; 10mg 1,25mg; 2,5mg; 5mg; 10mg 2,5 mg 25 mg 3,125 mg; 6,25 mg; 12.5 mg; 25 mg 3,125 mg; 6,25 mg; 12,5 mg; 25,0 mg 3,125 mg; 6,25 mg; 12,5 mg; 25,0 mg 3,125 mg; 6,25 mg; 12,5 mg; 25,0 mg 6,25 mg; 12.5 mg; 25 mg 3,125 mg; 6,25 mg; 12.5 mg; 25 mg 3,125 mg; 6,25 mg; 12.5 mg; 25 mg 6,25 mg; 12.5 mg; 25 mg 3,125 mg; 6,25 mg; 12.5 mg; 25 mg 3,125 mg; 6,25 mg; 12.5 mg; 25 mg 20 mg + 12,5 mg 10 mg + 25 mg 20 mg + 12,5 mg 20 mg + 12,5 mg; 10 mg + 25 mg

Comprimido Solução oftálmica Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Solução injetável Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

15


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência

Medicamento Genérico

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Pó liofilizado p/ sol injetável Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Solução oftálmica cápsula gelatinosa dura desintegração graduada Pó liofilizado p/ sol injetável Pó injetável Cápsula gelatinosa dura Comprimido revestido Solução oral Cápsula gelatinosa dura Solução oral Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Solução oral Cápsula gelatinosa dura Comprimido revestido Solução oral Solução oral Solução oral

Co-Renitec Co-Renitec Co-Renitec Co-Renitec Co-Renitec Cortisonal Cosopt Cosopt Cosopt Cosopt Cosopt Cozaar Cozaar Cozaar Cozaar Cozaar Cozaar Cozaar Cozaar Cozaar Cozaar Cozaar Cozaar Cozaar Cozaar Cozaar Cozaar Cozaar Cozaar Cozaar Cozaar Cozaar Cozaar Crestor Crestor Crestor Crestor Crestor Crestor Crestor Crestor Crestor Crestor Crestor Crestor Cromolerg Oculum Cymbalta

Maleato de Enalapril + Hidroclorotiazida Maleato de Enalapril + Hidroclorotiazida Maleato de Enalapril + Hidroclorotiazida Maleato de Enalapril + Hidroclorotiazida Maleato de Enalapril + Hidroclorotiazida Succinato Sódico de Hidrocortisona Cloridrato de Dorzolamida + Maleato de Timolol Cloridrato de Dorzolamida + Maleato de Timolol Cloridrato de Dorzolamida + Maleato de Timolol Cloridrato de Dorzolamida + Maleato de Timolol Cloridrato de Dorzolamida + Maleato de Timolol Losartan Potássico Losartan Potássico Losartan Potássico Losartan Potássico Losartan Potássico Losartan Potássico Losartan Potássico Losartana Potássica Losartana Potássica Losartana Potássica Losartana Potássica Losartana Potássica Losartana Potássica Losartana Potássica Losartana Potássica Losartana Potássica Losartana Potássica Losartana Potássica Losartana Potássica Losartana Potássica Losartana Potássica Losartana Potássica Atorvastatina Cálcica rosuvastatina cálcica rosuvastatina cálcica rosuvastatina cálcica rosuvastatina cálcica rosuvastatina cálcica Rosuvastatina cálcica rosuvastatina cálcica rosuvastatina cálcica rosuvastatina cálcica rosuvastatina cálcica rosuvastatina cálcica Cromoglicato Dissódico Cloridrato de duloxetina

Merck Germed Nature´s Plus Sigma Pharma Sigma Pharma Ariston Brainfarma EMS GERMED Legrand Teuto Biosintética Brainfarma Cristália Eurofarma Farmasa Medley Mepha Germed Hypermarcas Multilab Neo Química Cinfa EMS Germed Merck Prati, Donaduzzi Ranbaxy Sandoz Sigma Pharma Teuto Torrent Zydus Germed Ache Biosintética EMS Legrand Libbs Medley Nova Química Sandoz Sanofi-Aventis Sigma Pharma Torrent Neo Química Libbs

20 mg + 12,5 mg; 10 mg + 25 mg 10 mg + 25 mg 20 mg + 12,5 mg 20 mg + 12,5 mg 10 mg + 25 mg 100 mg; 500 mg 20 + 5 mg/ml 20 + 5 mg/ml 20 + 5 mg/ml 20 + 5 mg/ml 20 + 5 mg/ml 50 mg 50 mg 50 mg 50 mg 50 mg 50 mg 50 mg; 12,5 mg 50 mg; 100 mg 50 mg; 100 mg 50 mg; 100 mg 100 MG; 50 Mg 50 mg 50mg; 100 mg 50mg; 100 mg 50 mg 50mg; 100 mg 50 mg; 12,5 mg 50 mg 50mg; 100 mg 50 mg 100 mg 50 mg 10 mg; 20 mg. 10 mg; 20 mg 10 mg; 20 mg 10 mg; 20 mg 10 mg; 20 mg 10 mg; 20 mg 10 mg; 20 mg; 40 mg 10mg; 20mg 10mg; 20mg 10 mg; 20 mg; 40 mg 10mg; 20mg 20mg/ 10mg 20mg/ml;40 mg/ml 30 mg; 60 mg

Cymevene Dacarb Daforin Daforin Daforin Daforin Daforin Daforin Daforin Daforin Daforin Daforin Daforin Daforin Daforin

Ganciclovir sódico Dacarbazina Cloridrato de Fluoxetina Cloridrato de Fluoxetina Cloridrato de Fluoxetina Cloridrato de Fluoxetina Cloridrato de Fluoxetina Cloridrato de Fluoxetina Cloridrato de Fluoxetina Cloridrato de Fluoxetina Cloridrato de Fluoxetina Cloridrato de Fluoxetina Cloridrato de Fluoxetina Cloridrato de Fluoxetina Cloridrato de Fluoxetina

Eurofarma Bergamo EMS EMS EMS Legrand Medley Nature´s Plus Nature´s Plus Nature´s Plus Sigma Pharma Sigma Pharma Sigma Pharma Teuto Wyeth

500 mg 100 mg; 200 mg. 10 mg 20 mg 20 mg/ml 10 mg 20 mg/ml 20 mg 10 mg 20 mg/ml 10 mg 20 mg 20 mg/ml 20 mg/ml 20 mg/ml

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

16


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Daktarin Daktarin Daktarin Daktarin Daktarin Daktarin Daktarin Daktarin Daktarin Daktarin Daktarin Daktarin Daktarin Daktarin Dalacin C Dalacin C Dalacin C Dalacin C Dalacin C Dalacin C Dalacin C Dalacin C Dalacin C Dalacin C Dalacin C Dalacin C Dalacin C Dalacin C Dalacin C Dalacin V Dalacin V Dalacin V Dalacin V Dalsy Dalsy Dalsy Dalsy Dalsy Dalsy Dalsy Dalsy Dalsy Dalsy Daonil Daonil Daonil Daonil Daonil Daonil Daonil Daonil Daonil Daonil Daonil Daunoblastina DDAVP Decadron Decadron Decadron Decadron Decadron Decadron Decadron

Medicamento Genérico Nitrato de Miconazol Nitrato de Miconazol Nitrato de Miconazol Nitrato de Miconazol Nitrato de Miconazol Nitrato de Miconazol Nitrato de Miconazol Nitrato de Miconazol Nitrato de Miconazol Nitrato de Miconazol Nitrato de Miconazol Nitrato de Miconazol Nitrato de Miconazol Nitrato de Miconazol Cloridrato de Clindamicina Cloridrato de Clindamicina Cloridrato de Clindamicina Cloridrato de Clindamicina Fosfato de Clindamicina Fosfato de Clindamicina Fosfato de Clindamicina Fosfato de Clindamicina Fosfato de Clindamicina Fosfato de Clindamicina Fosfato de Clindamicina Fosfato de Clindamicina Fosfato de Clindamicina Fosfato de Clindamicina Fosfato de Clindamicina Fosfato de Clindamicina Fosfato de Clindamicina Fosfato de Clindamicina Fosfato de Clindamicina Ibuprofeno Ibuprofeno Ibuprofeno Ibuprofeno Ibuprofeno Ibuprofeno Ibuprofeno Ibuprofeno Ibuprofeno Ibuprofeno Glibenclamida Glibenclamida Glibenclamida Glibenclamida Glibenclamida Glibenclamida Glibenclamida Glibenclamida Glibenclamida Glibenclamida Glibenclamida Cloridrato de Daunorrubicina Acetato de Desmopressina Dexametasona Dexametasona Dexametasona Dexametasona Dexametasona Dexametasona Dexametasona

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

Cimed Cristália EMS EMS Kinder Medley Multilab Nature´s Plus Nature´s Plus Neo Química Prati, Donaduzzi Sigma Pharma Sigma Pharma Teuto EMS Ranbaxy Teuto União Química Cellofarm EMS EMS Eurofarma Hipolabor Nature´s Plus Nature´s Plus Novafarma Sigma Pharma Sigma Pharma União Química EMS Germed Prati, Donaduzzi Sigma Pharma Brainfarma Cimed EMS EMS Germed Legrand Medley Neo Química Sigma Pharma Teuto Biosintética EMS Mepha Medley Neo Química Germed Prati, Donaduzzi Ranbaxy Sanofi-Aventis Sigma Pharma Zydus Evolabis Bergamo Cristália EMS EMS Eurofarma Farmace Geolab Germed

20 mg/g 20 mg/g 20 mg/g 20 mg/g 20 mg/g 20 mg/g 20 mg/g 20 mg/g 20 mg/g 20 mg/mL 20 mg/g 20 mg/g 20 mg/g 20 mg/g 300 mg 300 mg 300 mg 300 mg 150mg 300 mg 150 mg/ml 150 mg/ml 150 mg/ml 300 mg 150 mg/ml 150 mg/ml 300 mg 150 mg/ml 150 mg/ml 20 mg/g 20 mg/g 20 mg/g 20 mg/g 400mg 400mg 20 mg/ml 400 mg/ml 400 mg/ml 400 mg/ml 400 mg 400mg 20 mg/ml 400 mg 5 mg 5 mg 5 mg 5 mg 5 mg 5 mg 5 mg 5 mg 5 mg 5 mg 5 mg 20 mg 0,1 mg/ml 0,1 mg/ml 0,5 mg; 0,75 mg; 4 mg 0,1 mg/ml 0,1 mg/ml 0,1 mg/ml 0,1 mg/ml 0,5 mg; 0,75 mg; 4 mg

Loção cremosa Loção cremosa Loção cremosa Pó Tópico Loção Loção cremosa Loção cremosa Loção cremosa Pó Tópico Loção cremosa Loção Loção cremosa Pó Tópico Loção Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Solução injetável Cápsula gelatinosa dura Solução injetável Solução injetável Solução injetável Cápsula gelatinosa dura Solução injetável Solução injetável Cápsula gelatinosa dura Solução injetável Solução injetável Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Comprimido revestido Comprimido revestido Suspensão oral Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido Suspensão oral Comprimido revestido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Pó liofilizado p/ sol injetável Solução nasal Elixir Comprimido Elixir Elixir Elixir Elixir Comprimido

17


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Decadron Decadron Decadron Decadron Decadron Decadron Decadron Decadron Decadron Decadron Decadron Decadron Decadron Decadron Depakene Depakene Depakene Depakene Depakene Depakene Depakene Depakote Dermazine Dermazine Dermazine Dermazine Dermodex Dermodex Dermodex Dermodex Dermodex Dermodex Dermodex Dermodex Dermodex Dermodex Dermodex Dermomax Dermomax Dermomax Dermomax Desalex Desalex Desalex Desalex Desalex Desalex Desalex Desalex Desalex Desalex Desalex Desferal Desonol Desonol Desonol Desonol Desonol Desonol Desonol Desonol Desonol Desonol

Medicamento Genérico

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

Dexametasona Dexametasona Dexametasona Dexametasona Dexametasona Dexametasona Dexametasona Dexametasona Dexametasona Dexametasona Dexametasona Fosfato Dissódico de Dexametasona Fosfato Dissódico de Dexametasona Fosfato Dissódico de Dexametasona Valproato de Sódio Valproato de Sódio Valproato de Sódio Valproato de Sódio Valproato de Sódio Valproato de Sódio Valproato de Sódio Divalproato de Sódio Sulfadiazina de Prata Sulfadiazina de Prata Sulfadiazina de Prata Sulfadiazina de Prata Nistatina Nistatina + Óxido de Zinco Nistatina + Óxido de Zinco Nistatina + Óxido de Zinco Nistatina + Óxido de Zinco Nistatina + Óxido de Zinco Nistatina + Óxido de Zinco Nistatina + Óxido de Zinco Nistatina + Óxido de Zinco Nistatina + Óxido de Zinco Nistatina + Óxido de Zinco Lidocaína Lidocaína Lidocaína Lidocaína Desloratadina Desloratadina Desloratadina Desloratadina Desloratadina Desloratadina Desloratadina Desloratadina Desloratadina Desloratadina Desloratadina Mesilato de Desferroxamina Desonida Desonida Desonida Desonida Desonida Desonida Desonida Desonida Desonida Desonida

Hipolabor Legrand Medley Nature´s Plus Neo Química Prati, Donaduzzi Sanval Sigma Pharma Sigma Pharma Teuto Teuto Farmace Hypofarma Teuto Biolab Sanus Biolab Sanus EMS Hipolabor Sigma Pharma Prati, Donaduzzi Teuto Zydus Nativita Glenmark Prati, Donaduzzi União Química Geolab EMS Globo Medley Mepha Nature´s Plus Neo Química Pharlab Prati, Donaduzzi Sigma Pharma Teuto EMS Germed Legrand Sigma Pharma Germed EMS Legrand Mepha EMS Germed Legrand mepha Prati, Donaduzzi Sanofi-Aventis Sigma Pharma Eurofarma Brainfarma EMS EMS EMS EMS Geolab Geolab Globo Medley Medley

2mg/g; 4mg/g 0,1 mg/ml 0,1 mg/ml 0,1 mg/ml 0,1 mg/ml 0,1 mg/ml 0,1 mg/ml 0,5 mg; 0,75 mg; 4 mg 0,1 mg/ml 4mg 0,1 mg/ml 2 mg/ml; 4 mg/ml 2 mg/ml; 4 mg/ml 2 mg/ml; 4 mg/ml 250 mg 50 mg/ml 50 mg/ml 50 mg/ml 50 mg/ml 50 mg/ml 50 mg/ml 250 mg; 500 mg 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 200mg 100.000 UI/g + 200 mg/g 100.000 UI/g + 200 mg/g 100.000 UI/g + 200 mg/g 100.000 UI/g + 200 mg/g 100.000 UI/g + 200 mg/g 100.000 UI/g + 200 mg/g 100.000 UI/g + 200 mg/g 100.000 UI/g + 200 mg/g 100.000 UI/g + 200 mg/g 100.000 UI/g + 200 mg/g 40 mg/g 40 mg/g 40 mg/g 40 mg/g 0,5MG/ML 0,5MG/ML 0,5MG/ML 0,5MG/ML 5mg 5mg 5mg 5mg 0,5 mg/ml 0,5 mg/ml 5mg 500mg 0,50 mg/g 0,5 mg/g 1,0 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5mg/g 0,5mg/g 0,5 mg/g 1,0 mg/g

Solução injetável Elixir Elixir Elixir Elixir Elixir Elixir Comprimido Elixir Comprimido Elixir Solução injetável Solução injetável Solução injetável Cápsula gelatinosa mole Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Comprimido revestido Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Pomada dermatológica Pomada dermatológica Pomada dermatológica Pomada dermatológica Pomada dermatológica Pomada dermatológica Pomada dermatológica Pomada dermatológica Pomada dermatológica Pomada dermatológica Pomada dermatológica Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Xarope Xarope Xarope Xarope Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Xarope Xarope Comprimido revestido Pó p/ solução injetável Creme dermatológico Creme Loção capilar Loção cremosa Pomada dermatológica Creme dermatológico Pomada dermatológica Creme dermatológico Creme dermatológico Loção capilar

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

18


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Desonol Desonol Desonol Desonol Desonol Desonol Desonol Desonol Desonol Desonol Desonol Desonol Dexason Dexason Dexason Dexason Dexason Dexason Dexason Dexason Dexason Dexason Diamicron Diane Dicetel Dicetel Dicetel Differin Differin Differin Differin Differin Differin Differin Differin Digedrat Digedrat Digesan Digesan Digesan Digesan Digesan Digesan Digesan Digesan Digesan Digesan Digesan Digesan Digesan Digesan Digesan Digesan Digesan Digesan Digesan Digesan Digesan Digesan Digesan Digoxina Digoxina Digoxina

Medicamento Genérico Desonida Desonida Desonida Desonida Desonida Desonida Desonida Desonida Desonida Desonida Desonida Desonida Acetato de Dexametasona Acetato de Dexametasona Acetato de Dexametasona Acetato de Dexametasona Acetato de Dexametasona Acetato de Dexametasona Acetato de Dexametasona Acetato de Dexametasona Acetato de Dexametasona Acetato de Dexametasona Glicazida Acetato de Ciproterona + etinilestradiol Brometo de Pinavério Brometo de Pinavério Brometo de Pinavério Adapaleno Adapaleno Adapaleno Adapaleno Adapaleno Adapaleno Adapaleno Adapaleno Maleato de Trimebutina Maleato de Trimebutina Bromoprida Bromoprida Bromoprida Bromoprida Bromoprida Bromoprida Bromoprida Bromoprida Bromoprida Bromoprida Bromoprida Bromoprida Bromoprida Bromoprida Bromoprida Bromoprida Bromoprida Bromoprida Bromoprida Bromoprida Bromoprida Bromoprida Bromoprida Digoxina Digoxina Digoxina

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

Medley Medley Nature´s Plus Nature´s Plus Nature´s Plus Nature´s Plus Prati, Donaduzzi Prati, Donaduzzi Sigma Pharma Sigma Pharma Sigma Pharma Sigma Pharma Cimed EMS Geolab Legrand Nature´s Plus Prati, Donaduzzi Sanval Sigma Pharma Teuto União Química Ranbaxy Brainfarma EMS GERMED Legrand Biosintética EMS EMS Germed Germed Medley Sigma Pharma Sigma Pharma Althaia Eurofarma Biosintética EMS EMS Eurofarma Germed Geolab Globo Hipolabor Legrand Mariol Medley Medley Medley Mepha Merck Nature´s Plus Neo Química Prati, Donaduzzi Prati, Donaduzzi Sigma Pharma Teuto União Química União Química EMS Germed Legrand

0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 1,0 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 1,0 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 1 mg/g 1 mg/g 1 mg/g 1 mg/g 1 mg/g 1 mg/g 1 mg/g 1 mg/g 1 mg/g 1 mg/g 30 mg 2,0 mg + 0,035 mg 100 mg 100 mg 100 mg 1 mg/g 1 mg/g 1 mg/g 1 mg/g 1 mg/g 1 mg/g 1 mg/g 1 mg/g 200 mg 200 mg 1 mg/ml; 4 mg/ml 10 mg 1 mg/ml; 4 mg/ml 2,5mg/ml 10 mg/ml; 4 mg/ml; 4 mg/ml; 1 mg/ml 5 mg/ml 10 mg 4 mg/ml 10 mg 1 mg/ml; 4 mg/ml; 4 mg/ml 4 mg/ml 1 mg/ml; 4 mg/ml 4 mg/ml 10 mg 4 mg/ml 1 mg/ml; 4 mg/ml 4 mg/ml 5 mg/ml 4 mg/ml 0,05 mg/ml 0,05 mg/ml 0,05 mg/ml

Loção cremosa Pomada dermatológica Creme Loção capilar Loção cremosa Pomada dermatológica Creme dermatológico Loção cremosa Creme Loção capilar Loção cremosa Pomada dermatológica Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Comprimido de liberação prolongada Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Gel Creme dermatológico Gel Creme dermatológico Gel Creme dermatológico Creme dermatológico Gel Cápsula gelatinosa mole Cápsula gelatinosa mole Solução oral Cápsula gelatinosa dura Solução oral Solução oral Cápsula gelatinosa dura Solução oral Solução oral Solução injetável Cápsula gelatinosa dura Solução oral Cápsula gelatinosa dura Solução oral Solução oral Solução oral Solução oral Solução oral Solução oral Comprimido Solução oral Solução oral Solução oral Solução injetável Solução oral Elixir Elixir Elixir

19


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência

Medicamento Genérico

Laboratório Fabricante

Concentração 0,25 mg/ml 0,25 mg 0,05 mg/ml 0,05 mg/ml 0,25 mg 0,25 mg 80 mg; 120 mg; 240 mg

Digoxina Digoxina Digoxina Digoxina Digoxina Digoxina Dilacoron

Digoxina Digoxina Digoxina Digoxina Digoxina Digoxina Cloridrato de Verapamil

Legrand Pharlab Prati, Donaduzzi Sigma Pharma Teuto Vitapan Abbott

Dilacoron Dilacoron Dilacoron Dilacoron Dilacoron Dilacoron Dilacoron Dilacoron Dilacoron Dilacoron Dimorf Dimorf Dimorf Dimorf Dimorf Dimorf Dimorf Dimorf Dinaflex Dinaflex Dinaflex Dinaflex Diovan Diovan Diovan Diovan Diovan Diovan Diovan Diovan Diovan Diovan HCT

Cloridrato de Verapamil Cloridrato de Verapamil Cloridrato de Verapamil Cloridrato de Verapamil Cloridrato de Verapamil Cloridrato de Verapamil Cloridrato de Verapamil Cloridrato de Verapamil Cloridrato de Verapamil Cloridrato de Verapamil Sulfato de Morfina Sulfato de Morfina Sulfato de Morfina Sulfato de Morfina Sulfato de Morfina Sulfato de Morfina Sulfato de Morfina Sulfato de Morfina Sulfato de Glicosamina Sulfato de Glicosamina Sulfato de Glicosamina Sulfato de Glicosamina Valsartana Valsartana Valsartana Valsartana Valsartana Valsartana Valsartana Valsartana Valsartana Valsartana + Hidroclorotiazida

ACHE Biosintética Biosintética EMS Nature´s Plus Prati, Donaduzzi Sandoz Sanval Sigma Pharma Teuto EMS EMS Hipolabor Legrand Nature´s Plus Nature´s Plus Sigma Pharma Sigma Pharma Ems Sigma Pharma Germed Legrand Arrow Biosintética EMS Germed Legrand Medley Nova Química Sandoz Sanofi-Aventis Aspen

Diovan HCT

Valsartana + Hidroclorotiazida

EMS

Diovan HCT

Valsartana + Hidroclorotiazida

Germed

Diovan HCT

Valsartana + Hidroclorotiazida

Legrand

Diovan HCT

Valsartana + Hidroclorotiazida

Nova Química

Diovan HCT

Valsartana + Hidroclorotiazida

Sigma Pharma

Diovan HCT

Valsartana + Hidroclorotiazida

Torrent

Diprivan Diprogenta Diprogenta Diprogenta

Propofol Dipropionato de Betametasona + Sulfato de Gentamicina Dipropionato de Betametasona + Sulfato de Gentamicina Dipropionato de Betametasona + Sulfato de Gentamicina

Cristália Cimed Cimed EMS

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

20

Forma Farmacêutica

Comprimido Comprimido Elixir Elixir Comprimido Comprimido Comprimido revestido de liberação retardada 120 mg; Comprimido revestido 80 mg Comprimido revestido 120 mg Comprimido revestido 80 mg Comprimido revestido 80 mg Comprimido revestido 80 mg Comprimido revestido 80 mg; 120 mg; 240 mg Comprimido revestido 80 mg Comprimido revestido 80 mg Comprimido revestido 80 mg Comprimido revestido 0,2 mg/ml; 1 mg/ml; 10 mg/ml Solução injetável 10 mg/ml Solução oral 10 mg/ml Solução injetável 10 mg/ml Solução oral 0,2 mg/ml; 1 mg/ml; 10 mg/ml Solução injetável 10 mg/ml Solução oral 0,2 mg/ml; 1 mg/ml; 10 mg/ml Solução injetável 10 mg/ml Solução oral 1,5g Solução oral 1,5g Solução oral 1,5g Solução oral 1,5g Solução oral 40 mg; 80 mg; 160 mg; 320 mg Comprimido revestido 80 mg; 160 mg; 320 mg Comprimido revestido 40mg; 80mg; 160mg; 320mg Comprimido revestido 40mg; 80mg; 160mg; 320mg Comprimido revestido 40mg; 80mg; 160mg; 320mg Comprimido revestido 80mg; 160mg; 320mg Comprimido revestido 40mg; 80mg; 160mg; 320mg Comprimido revestido 40mg; 80mg; 160mg; 320mg Comprimido revestido 80mg; 160mg; 320mg Comprimido revestido 80 mg + 12,5 mg; 160 mg + 12,5 mg; Comprimido revestido 160 mg + 25 mg; 320 mg + 12,5 mg; 320 mg + 25 mg 80 mg + 12,5 mg; 160 mg + 12,5 mg; Comprimido revestido 160 mg + 25 mg 320 mg + 12,5 mg; 320 mg + 25 mg 80 mg + 12,5 mg; 160 mg + 12,5 mg; Comprimido revestido 160 mg + 25 mg; 320 mg + 12,5 mg; 320 mg + 25 mg 80 mg + 12,5 mg; 160 mg + 12,5 mg; Comprimido revestido 160 mg + 25 mg; 320 mg + 12,5 mg; 320 mg + 25 mg 80 mg + 12,5 mg; 160 mg + 12,5 mg; Comprimido revestido 160 mg + 25 mg; 320 mg + 12,5 mg; 320 mg + 25 mg 80 mg + 12,5 mg; 160 mg + 12,5 mg; Comprimido revestido 160 mg + 25 mg; 320 mg + 12,5 mg; 320 mg + 25 mg 80 + 12,5; 160 + 12,5; 160 + 25; Comprimido revestido 320 + 12,5; 320 + 25 10 mg/ml Emulsão Injetável 0,5 mg/g + 1 mg/g Creme dermatológico 0,5 mg/g + 1 mg/g Pomada dermatológica 0,5 mg/g + 1 mg/g Creme dermatológico


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Diprogenta Diprogenta Diprogenta Diprogenta Diprogenta Diprogenta Diprogenta Diprogenta Diprogenta Diprogenta Diprogenta Diprogenta Diprosalic Diprosalic Diprosalic Diprosalic Diprosalic Diprosalic Diprosalic Diprosalic Diprosalic Diprosalic Diprosalic Diprosalic Diprosone Diprosone Diprosone Diprosone Diprosone Diprosone Diprosone Diprosone Diprosone Diprosone Diprosone Diprosone Diprospan Diprospan Dobutrex Dobutrex Dobutrex Dobutrex Dobutrex Dobutrex Dobutrex Dobutrex Dobutrex Dobutrex Dobutrex Dobutrex Dolantina Dopacris Dorflex Dorflex Dorflex Dormonid Dormonid Dormonid Dormonid Dormonid Dormonid

Medicamento Genérico Dipropionato de Betametasona + Sulfato de Gentamicina Dipropionato de Betametasona + Sulfato de Gentamicina Dipropionato de Betametasona + Sulfato de Gentamicina Dipropionato de Betametasona + Sulfato de Gentamicina Dipropionato de Betametasona + Sulfato de Gentamicina Dipropionato de Betametasona + Sulfato de Gentamicina Dipropionato de Betametasona + Sulfato de Gentamicina Dipropionato de Betametasona + Sulfato de Gentamicina Dipropionato de Betametasona + Sulfato de Gentamicina Dipropionato de Betametasona + Sulfato de Gentamicina Dipropionato de Betametasona + Sulfato de Gentamicina Dipropionato de Betametasona + Sulfato de Gentamicina Dipropionato de Betametasona + Ácido Salicílico Dipropionato de Betametasona + Ácido Salicílico Dipropionato de Betametasona + Ácido Salicílico Dipropionato de Betametasona + Ácido Salicílico Dipropionato de Betametasona + Ácido Salicílico Dipropionato de Betametasona + Ácido Salicílico Dipropionato de Betametasona + Ácido Salicílico Dipropionato de Betametasona + Ácido Salicílico Dipropionato de Betametasona + Ácido Salicílico Dipropionato de Betametasona + Ácido Salicílico Dipropionato de Betametasona + Ácido Salicílico Dipropionato de Betametasona + Ácido Salicílico Dipropionato de Betametasona Dipropionato de Betametasona Dipropionato de Betametasona Dipropionato de Betametasona Dipropionato de Betametasona Dipropionato de Betametasona Dipropionato de Betametasona Dipropionato de Betametasona Dipropionato de Betametasona Dipropionato de Betametasona Dipropionato de Betametasona Dipropionato de Betametasona Dipropionato de Betametasona + Fosfato Dissódico de Betametasona Dipropionato de Betametasona + Fosfato Dissódico de Betametasona Cloridrato de Dobutamina Cloridrato de Dobutamina Cloridrato de Dobutamina Cloridrato de Dobutamina Cloridrato de Dobutamina Cloridrato de Dobutamina Cloridrato de Dobutamina Cloridrato de Dobutamina Cloridrato de Dobutamina Cloridrato de Dobutamina Cloridrato de Dobutamina Cloridrato de Dobutamina Cloridrato de Petidina Cloridrato de Dopamina Citrato de orfenadrina + Dipirona Sódica + Cafeína anidra Citrato de orfenadrina + Dipirona Sódica + Cafeína anidra Citrato de orfenadrina + Dipirona Sódica + Cafeína anidra Maleato de Midazolam Maleato de Midazolam Maleato de Midazolam Maleato de Midazolam Midazolam Midazolam

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

EMS Geolab Geolab Medley Medley Nature´s Plus Nature´s Plus Prati, Donaduzzi Prati, Donaduzzi Ranbaxy Sigma Pharma Sigma Pharma EMS EMS Geolab Germed Legrand Merck Nature´s Plus Prati, Donaduzzi Prati, Donaduzzi Sigma Pharma Sigma Pharma Teuto EMS EMS EMS Geolab Geolab Germed Nature´s Plus Nature´s Plus Ranbaxy Sigma Pharma Sigma Pharma Sigma Pharma Brainfarma

0,5 mg/g + 1 mg/g 0,5 mg/g + 1 mg/g 0,5 mg/g + 1 mg/g 0,5 mg/g + 1 mg/g 0,5 mg/g + 1 mg/g 0,5 mg/g + 1 mg/g 0,5 mg/g + 1 mg/g 0,5 mg/g + 1 mg/g 0,5 mg/g + 1 mg/g 0,5 mg/g + 1 mg/g 0,5 mg/g + 1 mg/g 0,5 mg/g + 1 mg/g 0,5 mg/g + 30 mg/g 0,64 mg/g + 20 mg/g 0,5 mg/g + 30 mg/g 0,64 mg/g + 20 mg/g 0,64 mg/g + 20 mg/g 0,5 mg/g + 30 mg/g 0,5 mg/g + 30 mg/g 0,5 mg/g + 30 mg/g 0,64 mg/ml + 20 mg/ml 0,5 mg/g + 30 mg/g 0,64 mg/g + 20 mg/g 0,5 mg/g + 30 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/ml 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/ml 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/ml 5 mg/ml + 2 mg/ml

Pomada dermatológica Creme dermatológico Pomada dermatológica Creme dermatológico Pomada dermatológica Creme dermatológico Pomada dermatológica Creme dermatológico Pomada dermatológica Creme dermatológico Creme dermatológico Pomada dermatológica Pomada dermatológica Solução tópica Pomada dermatológica Solução tópica Solução tópica Pomada dermatológica Pomada dermatológica Pomada dermatológica Solução tópica Pomada dermatológica Solução tópica Pomada dermatológica Creme dermatológico Pomada dermatológica Loção Creme dermatológico Pomada dermatológica Loção Creme dermatológico Pomada dermatológica Creme dermatológico Creme dermatológico Pomada dermatológica Loção Suspensão injetável

Eurofarma

5 mg/ml + 2 mg/ml

Suspensão injetável

Abbott EMS Eurofarma Hipolabor Hypofarma Legrand Teuto Nature´s Plus Neo Química Novafarma Sigma Pharma Wyeth União Química Neo Química EMS Nature´s Plus Sigma Pharma Eurofarma Farmasa Medley Mepha Eurofarma Hipolabor

250 mg 12,5 mg/ml 250 mg 12,5 mg/ml 12,5 mg/ml 12,5 mg/ml 250 mg 12,5 mg/ml 12,5 mg/ml 12,5 mg/ml 12,5 mg/ml 250 mg 50 mg/ml 5 mg/ml 35 mg/ml + 300 mg/ml + 50 mg/ml 35 mg/ml + 300 mg/ml + 50 mg/ml 35 mg/ml + 300 mg/ml + 50 mg/ml 15 mg 15 mg 7,5 mg; 15 mg 7,5 mg; 15 mg 1 mg/ml; 5 mg/ml 1 mg/ml; 5 mg/ml

Solução injetável Solução injetável Solução injetável Solução injetável Solução injetável Solução injetável Solução injetável Solução injetável Solução injetável Solução injetável Solução injetável Solução injetável Solução injetável Solução injetável Solução oral Solução oral Solução oral Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Solução injetável Solução injetável

21


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Dormonid Drenol Ebix Ebix Ebix Ecalta Efedrin Efexor Efexor Efexor XR Efexor XR Efexor XR Efexor XR Efexor XR Elocom Elocom Elocom Elocom Elocom Elocom Elocom Elocom Elocom Elocom Elocom Elocom Elocom Elocom Eloxatin Eloxatin Emla Emla Emla Emla Eranz Eranz Eranz Eranz Eranz Eranz Eranz Eranz Eritrex Eritrex Esmeron Esmeron Espasmo Luftal Etrane Eulexin Excedrin Excedrin Excedrin Excedrin Exelon Exelon Exelon Exelon Exelon Exelon Exelon Exelon Fagyl Nistatina Fagyl Nistatina

Medicamento Genérico Midazolam Hidroclorotiazida Cloridrato de Memantina Cloridrato de Memantina Cloridrato de Memantina Anidulafungina Sulfato de efedrina Cloridrato de Venlafaxina Cloridrato de Venlafaxina Cloridrato de Venlafaxina Cloridrato de Venlafaxina Cloridrato de Venlafaxina Cloridrato de Venlafaxina Cloridrato de Venlafaxina Furoato de Mometasona Furoato de Mometasona Furoato de Mometasona Furoato de Mometasona Furoato de Mometasona Furoato de Mometasona Furoato de Mometasona Furoato de Mometasona Furoato de Mometasona Furoato de Mometasona Furoato de Mometasona Furoato de Mometasona Furoato de Mometasona Furoato de Mometasona Oxaliplatina Oxaliplatina Lidocaína + Prilocaína Lidocaína + Prilocaína Lidocaína + Prilocaína Lidocaína + Prilocaína Cloridrato de Donepezila Cloridrato de Donepezila Cloridrato de Donepezila Cloridrato de Donepezila Cloridrato de Donepezila Cloridrato de Donepezila Cloridrato de Donepezila Cloridrato de Donepezila Estolato de eritromicina Estolato de eritromicina Brometo de Rocurônio Brometo de Rocurônio Dimeticona + Metilbrometo de Homatropina Enflurano Flutamida Paracetamol + Cafeína Paracetamol + Cafeína Paracetamol + Cafeína Paracetamol + Cafeína Hemitartarato de rivastigmina Hemitartarato de rivastigmina Hemitartarato de rivastigmina Hemitartarato de rivastigmina Hemitartarato de rivastigmina Hemitartarato de rivastigmina Hemitartarato de rivastigmina Hidrogenotartarato de Rivastigma Metronidazol + Nistatina Metronidazol + Nistatina

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

União Química Neo Química Arrow Apsen Eurofarma Wyeth Hipolabor Ranbaxy Biosintética Eurofarma Eurofarma Germed Legrand Sanofi-Aventis Biosintética Biosintética EMS EMS Eurofarma Eurofarma Hypermarcas Hypermarcas Medley Medley Nature´s Plus Nature´s Plus Sigma Pharma Sigma Pharma Eurofarma Glenmark EMS Germed Legrand Sigma Pharma Ache Biosintética Cristália FUNED FURP Ranbaxy Sandoz Torrent Prati, Donaduzzi Prati, Donaduzzi Eurofarma Novafarma EMS Biochimico Apotex EMS Medley Nature´s Plus Sigma Pharma Bergamo Biosintética EMS Germed Legrand IVB Nova Química Sandoz EMS Legrand

5 mg/ml 25; 50 mg 10 mg 10 mg 10 mg 100 mg 50 mg/ml 37,5 mg, 50 mg e 75 mg 37,5 mg, 50 mg e 75 mg 75 mg; 150 mg 150 mg 150 mg 150 mg 150 mg 1 mg/g 1 mg/g 1 mg/g 1 mg/g 0,10% 0,10% 1 mg/g 1 mg/g 1 mg/g 1 mg/g 1 mg/g 1 mg/g 1 mg/g 1 mg/g 50 mg; 100 mg 50 mg; 100 mg 25 mg + 25 mg/g 25 mg + 25 mg/g 25 mg + 25 mg/g 25 mg + 25 mg/g 5 mg; 10 mg 5 mg; 10 mg 5 mg; 10 mg 5 mg; 10 mg 5 mg; 10 mg 10 mg 5 mg; 10 mg 10 mg 500mg 25 MG; 50MG 10 mg/ml 20 mg 80 mg/ml + 2,5 mg/ml 1 mg/ml 250 mg 500 mg + 65 mg 500 mg + 65 mg 500 mg + 65 mg 500 mg + 65 mg 2 mg/ml 1,5 mg; 3,0 mg; 4,5 mg; 6,0 mg 1,5 mg; 3,0 mg; 4,5 mg; 6,0 mg 1,5 mg; 3,0 mg; 4,5 mg; 6,0 mg 1,5 mg; 3,0 mg; 4,5 mg; 6,0 mg 1,5 mg; 3,0 mg; 4,5 mg; 6,0 mg 1,5 mg; 3,0 mg; 4,5 mg; 6,0 mg 1,5 mg; 3,0 mg; 4,5 mg; 6,0 mg 100 mg + 20.000 Ul/g 100 mg + 20.000 Ul/g

Solução injetável Comprimido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Pó liofilizado p/ sol injetável Solução injetável Comprimido Comprimido Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Creme dermatológico Pomada dermatológica Creme dermatológico Pomada dermatológica Creme dermatológico Pomada dermatológica Creme Creme Creme dermatológico Pomada dermatológica Creme dermatológico Pomada dermatológica Creme dermatológico Pomada dermatológica Pó liofilizado p/ sol injetável Pó liofilizado p/ sol injetável Pomada dermatológica Pomada dermatológica Pomada dermatológica Pomada dermatológica Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido Comprimido Solução injetável Comprimido revestido Solução oral Solução p/ inalação Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Solução oral Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Creme vaginal Creme vaginal

22


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Fagyl Nistatina Fagyl Nistatina Fagyl Nistatina Fagyl Nistatina Farmorubicina CS Fauldcispla Fauldcispla Feldene Feldene Feldene Feldene Feldene Feldene Feldene Feldene Feldene Feldene Feldene Feldene Feldene Feldene Feldene Feldene Feldene Fenergan Fenergan Fenergan Fenergan Fenergan Fenergan Fenergan Fenergan Fenergan Fentanil Fentanil Fentanil Fentanil Fentanil Fentizol Fentizol Fentizol Fentizol Ferid Ferid Ferid Flagass Baby Flagass Baby Flagass Baby Flagass Baby Flagyl Flagyl Flagyl Flagyl Flagyl Flagyl Flagyl Flagyl Flagyl Flagyl Flagyl Flagyl Flagyl Flagyl

Medicamento Genérico Metronidazol + Nistatina Metronidazol + Nistatina Metronidazol + Nistatina Metronidazol + Nistatina Cloridrato de Epirrubicina Cisplatina Cisplatina Piroxicam Piroxicam Piroxicam Piroxicam Piroxicam Piroxicam Piroxicam Piroxicam Piroxicam Piroxicam Piroxicam Piroxicam Piroxicam Piroxicam Piroxicam Piroxicam Piroxicam Cloridrato de Prometazina Cloridrato de Prometazina Cloridrato de Prometazina Cloridrato de Prometazina Cloridrato de Prometazina Cloridrato de Prometazina Cloridrato de Prometazina Prometazina Prometazina Citrato de Fentanila Citrato de Fentanila Citrato de Fentanila Citrato de Fentanila Citrato de Fentanila Nitrato de Fenticonazol Nitrato de Fenticonazol Nitrato de Fenticonazol Nitrato de Fenticonazol Sulfato de Neomicina + Bacitracina Zincica Sulfato de Neomicina + Bacitracina Zincica Sulfato de Neomicina + Bacitracina Zincica Dimeticona + Metilbrometo de Homatropina Dimeticona + Metilbrometo de Homatropina Dimeticona + Metilbrometo de Homatropina Dimeticona + Metilbrometo de Homatropina Benzoilmetronidazol Benzoilmetronidazol Benzoilmetronidazol Benzoilmetronidazol Benzoilmetronidazol Metronidazol Metronidazol Metronidazol Metronidazol Metronidazol Metronidazol Metronidazol Metronidazol Metronidazol

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

Luper Prati, Donaduzzi Sanofi-Aventis Sigma Pharma Accord Accord Kinder Ativus Ativus Cimed Cinfa EMS EMS EMS Germed Legrand Nature´s Plus Nature´s Plus Neo Química Prati, Donaduzzi Ranbaxy Sandoz Sigma Pharma Sigma Pharma EMS Legrand Prati, Donaduzzi Nature´s Plus Sanofi-Aventis Sanofi-Aventis Sigma Pharma Medley Sanofi-Aventis Eurofarma Ems Germed Legrand Teuto EMS Eurofarma Germed Legrand Cimed Hypermarcas Teuto Medley Nature´s Plus Sigma Pharma Teuto EMS Neo Química Prati, Donaduzzi Sanofi-Aventis Teuto EMS Hypermarcas Multilab Cimed Sanofi-Aventis Sanofi-Aventis EMS EMS Equiplex

100 mg + 20.000 Ul/g 100 mg + 20.000 Ul/g 100 mg + 20.000 Ul/g 100 mg + 20.000 Ul/g 2mg/ml 1 mg/ml 1 mg/ml 5 mg/g 20 mg/ml 20 mg 20 mg 20 mg 5 mg/g 20 mg/g 20 mg/g 20 mg/g 20 mg 5 mg/g 20 mg 20 mg 5 mg/g 20 mg 20 mg/g 5 mg/g 25 mg/ml 25 mg/ml 25 MG 25 mg/ml 25 mg 25 mg/ml 25 mg/ml 0,02g/g 0,02g/g 50 mcg/ml 50 mcg/ml 50 mcg/ml 50 mcg/ml 50 mcg/ml 0,02g/g 0,02 g/g 0,02g/g 0,02g/g 50mg/g + 250 Ul/g 5,0 mg/g 5mg/g + 250 UI/g 80 mg/ml + 2,5 mg/ml 80 mg/ml + 2,5 mg/ml 80 mg/ml + 2,5 mg/ml 80 mg/ml + 2,5 mg/ml 40 mg/ml 40 mg/ml 40 mg/ml 40 mg/ml 40 mg/ml 250 mg; 400 mg 100 mg/g 100 mg/g 100mg/g 100 mg/g 400 mg 250 mg; 400 mg 100 mg/g 5 mg/ml

Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Solução injetável Solução injetável Solução injetável Gel Solução injetável Cápsula gelatinosa dura Comprimido solúvel Cápsula gelatinosa dura Gel Comprimido solúvel Comprimido solúvel Comprimido solúvel Cápsula gelatinosa dura Gel Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Gel Comprimido solúvel Comprimido solúvel Gel Solução injetável Solução injetável comprimido Solução injetável Comprimido revestido Solução injetável Solução injetável Creme dermatológico Creme dermatológico Solução injetável Solução injetável Solução injetável Solução injetável Solução injetável Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Pomada dermatológica Pomada dermatológica Pomada dermatológica Emulsão oral Emulsão oral Emulsão oral Emulsão oral Suspensão oral Suspensão oral Suspensão oral Suspensão oral Suspensão oral Comprimido revestido Gel vaginal Gel vaginal Gel vaginal Gel vaginal Comprimido revestido Comprimido revestido Gel vaginal Solução injetável

23


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Flagyl Flagyl Flagyl Flagyl Flagyl Flagyl Flagyl Flagyl Flagyl Flagyl Flagyl Flagyl Flagyl Flagyl Flagyl Nistatina Flagyl Nistatina Flanax Flatex Flatex Flatex Flatex Flatex Flotac Flotac Flotac Flotac Flotac Floxacin Floxacin Floxacin Floxacin Floxacin Floxacin Floxacin Floxacin Floxacin Floxacin Floxacin Floxacin Floxacin Floxacin Floxacin Floxacin Floxacin Floxacin Fludara Fluimucil Fluimucil Fluimucil Fluimucil Fluimucil Fluimucil Fluimucil Fluimucil Fluimucil Fluimucil Fluimucil Fluimucil Fluimucil Fluimucil Fluimucil Fluimucil Fluimucil

Medicamento Genérico Metronidazol Metronidazol Metronidazol Metronidazol Metronidazol Metronidazol Metronidazol Metronidazol Metronidazol Metronidazol Metronidazol Metronidazol Metronidazol Metronidazol Metronidazol + Nistatina Metronidazol + Nistatina Naproxeno sódico Dimeticona Dimeticona Dimeticona Dimeticona Dimeticona Diclofenaco Colestiramina Diclofenaco Colestiramina Diclofenaco Colestiramina Diclofenaco Colestiramina Diclofenaco Colestiramina Norfloxacino Norfloxacino Norfloxacino Norfloxacino Norfloxacino Norfloxacino Norfloxacino Norfloxacino Norfloxacino Norfloxacino Norfloxacino Norfloxacino Norfloxacino Norfloxacino Norfloxacino Norfloxacino Norfloxacino Norfloxacino Fosfato de Fludarabina Acetilcisteina Acetilcisteina Acetilcisteina Acetilcisteina Acetilcisteina Acetilcisteina Acetilcisteina Acetilcisteina Acetilcisteina Acetilcisteina Acetilcisteina Acetilcisteina Acetilcisteina Acetilcisteina Acetilcisteina Acetilcisteina Acetilcisteina

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

Geolab Halex Istar Hypofarma Isofarma JP Mepha Nature´s Plus Neo Química Prati, Donaduzzi Prati, Donaduzzi Sanval Sigma Pharma Teuto Theodoro F Sobral Geolab Germed Neo Química EMS Farmasa Germed Legrand Sigma Pharma EMS Medley Nature´s Plus Novartis Sigma Pharma Biosintética Brainfarma EMS Mepha Merck Multilab Nature´s Plus Neo Química Prati, Donaduzzi Pharmascience Ranbaxy Sandoz Sandoz Sigma Pharma Teuto União Química Globo Medley Evolabis Blausiegel Brainfarma EMS EMS Eurofarma Eurofarma Eurofarma Farmasa Farmasa Geolab Germed Medley Nature´s Plus Prati, Donaduzzi Prati, Donaduzzi Sigma Pharma Sigma Pharma

100 mg/g 5 mg/ml 5 mg/ml 5 mg/ml 5 mg/ml 100 mg/g 100 mg/g 250 mg 100 mg/g 250 mg 100 mg/g 100 mg/g 100 mg/g 100 mg/g 100 mg + 20.000 Ul/g 100 mg + 20.000 Ul/g 550 mg 150mg/ml 150 mg 150mg/ml 150mg/ml 150mg/ml 140 mg 140 mg 140 mg 140 mg 140 mg 400 mg 400 mg 400 mg 400 mg 400 mg 400 mg 400 mg 400 mg 400 mg 400 mg 400 mg 400 mg 400 mg 400 mg 400 mg 400 mg 400 mg 400 mg 50 mg 100 mg/ml 20 mg/ml 100 mg; 200 mg; 600 mg 20 mg/ml; 40 mg/ml 100 mg; 200 mg; 600 mg 100 mg/ml 20 mg/ml 100 mg; 200 mg; 600 mg 20 mg/ml 20 mg/ml; 40 mg/ml 100 mg; 200 mg; 600 mg 100 mg; 200 mg; 600 mg 20 mg/ml; 40 mg/ml 100 mg; 200 mg; 600 mg 20 mg/ml 100 mg; 200 mg; 600 mg 20 mg/ml; 40 mg/ml

Gel vaginal Solução injetável Solução injetável Solução injetável Solução injetável Gel vaginal Gel vaginal Comprimido Gel vaginal Comprimido Gel vaginal Gel vaginal Gel vaginal Gel vaginal Creme vaginal Creme vaginal Comprimido revestido Emulsão oral Comprimido Emulsão oral Emulsão oral Emulsão oral Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Pó liofilizado p/ sol injetável Solução injetável Xarope Granulado Xarope Granulado Solução injetável Xarope Granulado Xarope Xarope Granulado Granulado Xarope Granulado Xarope Granulado Xarope

24


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Fluimucil Fluimucil Fluimucil Fluimucil Fluoro-uracil Fluoro-uracil Fluoro-uracil Foldan Foldan Foldan Foldan Foldan Foldan Foldan Forane Forane Fortaz Fortaz Fortaz Fortaz Fosamax Fosamax Fosamax Fosamax Fosamax Fosamax Fosamax Frademicina Frademicina Frontal Frontal Frontal Frontal Frontal Frontal Frontal Frontal Frontal Frontal Frontal Frontal Frontal Frontal Furacin Garamicina Garamicina Garamicina Garamicina Garamicina Garamicina Garasone Garasone Garasone Garasone Gardenal Gardenal Gardenal Gardenal Gardenal Gardenal Gemzar Gemzar Gemzar

Medicamento Genérico Acetilcisteina Acetilcisteina Acetilcisteina Acetilcisteina Fluoruracila Fluoruracila Fluoruracila Tiabendazol Tiabendazol Tiabendazol Tiabendazol Tiabendazol Tiabendazol Tiabendazol Isoflurano Isoflurano Ceftazidima Ceftazidima Ceftazidima Ceftazidima Alendronato Sódico Alendronato Sódico Alendronato Sódico Alendronato Sódico Alendronato Sódico Alendronato Sódico Alendronato Sódico Cloridrato de Lincomicina Cloridrato de Lincomicina Alprazolam Alprazolam Alprazolam Alprazolam Alprazolam Alprazolam Alprazolam Alprazolam Alprazolam Alprazolam Alprazolam Alprazolam Alprazolam Alprazolam Nitrofural Sulfato de Gentamicina Sulfato de Gentamicina Sulfato de Gentamicina Sulfato de Gentamicina Sulfato de Gentamicina Sulfato de Gentamicina Sulfato de Gentamicina + Fosfato Dissódico de Betametasona Sulfato de Gentamicina + Fosfato Dissódico de Betametasona Sulfato de Gentamicina + Fosfato Dissódico de Betametasona Sulfato de Gentamicina + Fosfato Dissódico de Betametasona Fenobarbital Fenobarbital Fenobarbital Fenobarbital Fenobarbital Fenobarbital Cloridrato de Gencitabina Cloridrato de Gencitabina Cloridrato de Gencitabina

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

Teuto União Química União Química Zambon Accord Eurofarma Bergamo EMS Legrand Legrand Nature´s Plus Sigma Pharma UCI-Farma União Química Biochimico Neo Química AB Farmo Eurofarma Eurofarma Ranbaxy Arrow EMS Legrand Nature´s Plus Nova Química sandoz Sigma Pharma Neo Química Teuto Ache Arrow Biosintética Biosintética Brainfarma EMS Eurofarma Germed Medley Mepha Sandoz Sigma Pharma Teuto zydus Neo Química Ducto EMS Hipolabor Legrand Nature´s Plus Sigma Pharma EMS Germed Legrand Prati, Donaduzzi Neo Química Sanofi-Aventis Sanval Teuto União Química União Química Accord Blausiegel Eurofarma

20 mg/ml; 40 mg/ml 100 mg/ml 20 mg/ml 20 mg/ml 50 mg/ml 25 mg/ml 25 mg/ml 50 mg/ml 50 mg/g 50 mg/g 50 mg/ml 50 mg/ml 50 mg/g 50 mg/g 1 mg/ml 1 mg/ml 1g 1g 1g 1g 10 mg 10 mg; 70 mg 70 mg 10 mg; 70 mg 70 mg 70 mg 10 mg; 70 mg 300 mg/ml 300 mg/ml 0,5 mg; 1,0 mg; 2,0 mg 0,25 mg; 0,50 mg; 1 mg 0,25 mg; 0,50 mg 0,5 mg; 1,0 mg; 2,0 mg 0,25 mg; 0,50 mg; 1 mg; 2 mg 0,25 mg; 0,50 mg; 1 mg; 2 mg 0,25 mg; 0,50 mg; 1 mg 0,25 mg; 0,50 mg; 1 mg; 2 mg 0,25 mg; 0,50 mg; 1 mg 0,25 mg; 0,50 mg; 1 mg; 2 mg 0,50 mg; 1 mg; 2 mg 0,25 mg; 0,50 mg; 1 mg; 2 mg 0,5 mg; 1,0 mg; 2,0 mg 0,25 mg; 0,50 mg; 1 mg; 2 mg 2 mg/g 20 mg/ml; 40 mg/ml 1 mg/g 40 mg/ml 1 mg/g 1 mg/g 1 mg/g 3mg/ml + 1mg/ml 3mg/ml + 1mg/ml 3mg/ml + 1mg/ml 3mg/ml + 1mg/ml 100 mg 100 mg 40 mg/ml 100 mg 100 mg 40 mg/ml 200mg, 1000mg 200 ,g; 1000 mg 200mg, 1000mg

Xarope Solução injetável Xarope Xarope Solução injetável Solução injetável Solução injetável Loção cremosa Loção cremosa Pomada dermatológica Loção cremosa Loção cremosa Pomada dermatológica Pomada dermatológica Solução p/ inalação Solução p/ inalação Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido revestido Comprimido Solução injetável Solução injetável Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Pomada dermatológica Solução injetável Creme dermatológico Solução injetável Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Comprimido Comprimido Solução oral Comprimido Comprimido Solução oral Pó liofilizado p/ sol injetável Pó liofilizado p/ sol injetável Pó liofilizado p/ sol injetável

25


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Gino Canesten Gino Canesten Gino Canesten Gino Canesten Gino Canesten Gino Canesten Gino Canesten Gino Canesten Gino Dermazine Gino-Pletil Gino-Pletil Gino-Pletil Gino-Pletil Gino-Pletil Gino-Pletil Gino-Pletil Gino-Pletil Gino-Pletil Gino-Pletil Gino-Tralen Glifage Glifage Glifage Glifage Glifage Glifage Glifage Glifage Glifage Glifage Glifage Glifage Glifage Glifage Glifage Glifage Glifage Glifage Glifage Glifage Glivec Glivec Glucovance Gracial Gyno-daktarin Gyno-daktarin Gyno-daktarin Gyno-daktarin Gyno-daktarin Gyno-daktarin Gyno-daktarin Gyno-daktarin Gyno-daktarin Gyno-daktarin Gyno-Fungix Gyno-Fungix Gyno-Icaden Gyno-Icaden Gyno-Icaden Gyno-Icaden Gyno-Icaden Gyno-Icaden Gyno-Icaden

Medicamento Genérico Clotrimazol Clotrimazol Clotrimazol Clotrimazol Clotrimazol Clotrimazol Clotrimazol Clotrimazol Sulfadiazina de Prata Tinidazol + Nitrato de Miconazol Tinidazol + Nitrato de Miconazol Tinidazol + Nitrato de Miconazol Tinidazol + Nitrato de Miconazol Tinidazol + Nitrato de Miconazol Tinidazol + Nitrato de Miconazol Tinidazol + Nitrato de Miconazol Tinidazol + Nitrato de Miconazol Tinidazol + Nitrato de Miconazol Tinidazol + Nitrato de Miconazol Tioconazol Cloridrato de Metformina Cloridrato de Metformina Cloridrato de Metformina Cloridrato de Metformina Cloridrato de Metformina Cloridrato de Metformina Cloridrato de Metformina Cloridrato de Metformina Cloridrato de Metformina Cloridrato de Metformina Cloridrato de Metformina Cloridrato de Metformina Cloridrato de Metformina Cloridrato de Metformina Cloridrato de Metformina Cloridrato de Metformina Cloridrato de Metformina Cloridrato de Metformina Cloridrato de Metformina Cloridrato de Metformina Mesilato de imatinibe Mesilato de imatinibe Glibenclamida + Cloridrato de Metformina Desogestrel + Etinilestradiol Nitrato de Miconazol Nitrato de Miconazol Nitrato de Miconazol Nitrato de Miconazol Nitrato de Miconazol Nitrato de Miconazol Nitrato de Miconazol Nitrato de Miconazol Nitrato de Miconazol Nitrato de Miconazol Terconazol Terconazol Nitrato de Isoconazol Nitrato de Isoconazol Nitrato de Isoconazol Nitrato de Isoconazol Nitrato de Isoconazol Nitrato de Isoconazol Nitrato de Isoconazol

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

EMS Geolab Germed Hypermarcas Medley Multilab Neo Química Sigma Pharma Prati, Donaduzzi Cristália EMS Farmasa Geolab Kinder Medley Nature´s Plus Prati, Donaduzzi Sigma Pharma Teuto Blausiegel AB Farmo Accord Biosintética Brainfarma Bunker Cimed Cinfa EMS Hipolabor Medley Mepha Merck Germed Prati, Donaduzzi Pharlab Ranbaxy Sandoz Sanofi-Aventis Sigma Pharma Teuto Eurofarma Instituto Vital Brasil S/A Torrent Organon Blausiegel EMS Geolab Kinder Medley Nature´s Plus Prati, Donaduzzi Pharlab Sigma Pharma Teuto EMS Germed Ativus Cristália EMS Geolab Globo Hipolabor Medley

10 mg/g; 20 mg/g 10 mg/g 10 mg/g; 20 mg/g 10 mg/g 10 mg/g; 20 mg/g 10 mg/g; 20 mg/g 10 mg/g; 10 mg/g; 20 mg/g 10 mg/g 30 mg/g + 20 mg/g 30 mg/g + 20 mg/g 30 mg/g + 20 mg/g 30 mg/g + 20 mg/g 30 mg/g + 20 mg/g 30 mg/g + 20 mg/g 30 mg/g + 20 mg/g 30 mg/g + 20 mg/g 30 mg/g + 20 mg/g 30 mg/g + 20 mg/g 65 mg/g 500 mg; 850 mg; 1 g 850mg 500 mg; 850 mg; 1g 500 mg; 850 mg; 1 g 850mg 850 mg; 500 mg; 850 mg; 1 g 500 mg; 850 mg; 1 g 1g 500 mg; 850 mg; 1 g 500 mg; 850 mg 500 mg; 850 mg; 1 g 500 mg; 850 mg; 1 g 850mg 1g 500 mg; 850 mg 500 mg; 850 mg; 1 g 500mg 500 mg; 850 mg; 1 g 850 mg 100 mg; 400 mg 100 mg; 400 mg 500mg + 5 mg; 500mg + 2,5 mg 0,0125/0,03+ 0,025/0,04 20 mg/g 20 mg/g 20 mg/g 20 mg/g 20 mg/g 20 mg/g 20 mg/g 20 mg/g 20 mg/g 20 mg/g 8mg/g 8mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g

Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Pomada vaginal Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal

26


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência

Medicamento Genérico

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Solução oral Solução injetável Solução oral Solução oral Solução oral Solução injetável Solução oral Comprimido mastigável Comprimido mastigável Comprimido mastigável Comprimido Comprimido Comprimido Solução injetável Solução injetável Solução injetável Solução injetável Comprimido Comprimido Comprimido Pó p/ preparação extemporânea injetável Pó liofilizado p/ sol injetável Pó liofilizado p/ sol injetável Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura desintegração graduada Comprimido Solução oral Solução injetável Solução injetável Solução injetável Solução injetável Solução injetável Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Comprimido revestido Comprimido Comprimido revestido Comprimido revestido Solução nasal Comprimido Comprimido Gel Cápsula gelatinosa dura Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável

Gyno-Icaden Gyno-Icaden Gyno-Icaden Gyno-Icaden Gyno-Icaden Haldol Haldol Haldol Haldol Haldol Haldol Haldol Helmiben NF Helmiben NF Helmiben NF Hidantal Hidantal Hidantal Hidantal Hidantal Hidantal Hidantal Higroton Higroton Higroton Holoxane

Nitrato de Isoconazol Nitrato de Isoconazol Nitrato de Isoconazol Nitrato de Isoconazol Nitrato de Isoconazol Haloperidol Haloperidol Haloperidol Haloperidol Haloperidol Haloperidol Haloperidol Mebendazol + Tiabendazol Mebendazol + Tiabendazol Mebendazol + Tiabendazol Fenitoína Fenitoína Fenitoína Fenitoína Sódica Fenitoína Sódica Fenitoína Sódica Fenitoína Sódica Clortalidona Clortalidona Clortalidona Ifosfamida

Multilab Nature´s Plus Neo Química Prati, Donaduzzi Sigma Pharma EMS Hypofarma Nature´s Plus Prati, Donaduzzi Sigma Pharma Teuto União Química EMS Nature´s Plus Sigma Pharma Cazi Sanofi-Aventis Teuto Sanofi-Aventis Teuto Hipolabor União Química EMS Nature´s Plus Novartis Eurofarma

10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 2 mg/ml 5 mg/ml 2 mg/ml 2 mg/ml 2 mg/ml 5 mg/ml 2 mg/ml 200 mg + 332 mg 200 mg + 332 mg 200 mg + 332 mg 100 mg 100 mg 100 mg 50 mg/ml 50 mg/ml 50 mg/ml 50 mg/ml 12,5 mg; 25 mg; 50 mg 12,5 mg; 25 mg; 50 mg 12,5 mg; 25 mg; 50 mg 500 mg; 1 g; 2g

Holoxane Hycamtin Hydergine Hydergine

Ifosfamida Cloridrato de Topotecana Mesilato de Codergocrina Mesilato de Codergocrina

Glenmark Accord Novartis Novartis

1g 4 mg 1 mg 6 mg

Hydergine Hydergine Hypnomidate Hypnomidate Hyponor Hyponor Hyponor Hyzaar Hyzaar Hyzaar Hyzaar Hyzaar Icaden Icaden Icaden Icaden Icaden Icaden Icaden Imigran Imosec Imovane Imovane Intal Isordil Isordil Isotrex Itraconazol Kefazol Kefazol Kefazol

Mesilato de Codergocrina Mesilato de Codergocrina Etomidato Etomidato Bitartarato de Norepinefrina Hemitartarato de norepinefrina Hemitartarato de norepinefrina Losartana Potássica + Hidroclorotiazida Losartana Potássica + Hidroclorotiazida Losartana Potássica + Hidroclorotiazida Losartana Potássica + Hidroclorotiazida Losartana Potássica + Hidroclorotiazida Nitrato de Isoconazol Nitrato de Isoconazol Nitrato de Isoconazol Nitrato de Isoconazol Nitrato de Isoconazol Nitrato de Isoconazol Nitrato de Isoconazol Succinato de Sumatriptano Cloridrato de Loperamida Zopiclona Zopiclona Cromoglicato Dissódico Dinitrato de Isossorbida Dinitrato de Isossorbida Isotretinoina Itraconazol Cefazolina Sódica Cefazolina Sódica Cefazolina Sódica

Novartis Novartis Blau Farmacêutica Cristália Hipolabor Hypofarma Novafarma EMS Eurofarma Medley Nature´s Plus Sigma Pharma Cristália EMS Geolab Medley Nature´s Plus Prati, Donaduzzi Sigma Pharma Arrow Globo Arrow Sanofi-Aventis Neo Química EMS Germed Ranbaxy Brainfarma AB Farmo Antibióticos do Brasil Eurofarma

4,5 mg 1 mg/ml 2 mg/ml 2 mg/ml 1 mg/ml 2 mg/ml 2 mg/ml 50 mg + 12,5 mg; 100 mg + 25 mg 50 mg + 12,5 mg; 100 mg + 25 mg 50 m + 25 mg 50 mg + 12,5 mg; 100 mg + 25 mg 50 mg + 12,5 mg; 100 mg + 25 mg 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 50 mg; 100 mg 20 mg/g 7,5 mg 7,5 mg 40 mg/ml 5 mg; 10 mg 5 mg; 10 mg 0,5 mg/g 100 mg 1g 1g 1g

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

27


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Kefazol Kefazol Kefazol Kefazol Keflaxina Keflaxina Keflaxina Keflaxina Keflex Keflex Keflex Keflex Keflex Keflex Keflex Keflex Keflex Keflex Keflex Keflex Keflex Keflex Keflex Keflex Keflex Keflex Keflex Keflin neutro Keflin neutro Keflin neutro Keflin neutro Keflin neutro Keflin neutro Keflin neutro Keforal Keforal Keforal Keforal Keforal Keforal Klaricid Klaricid Klaricid Klaricid Klaricid Klaricid Klaricid Klaricid Kloren kwell Kytril Kytril Kytril Kytril Kytril Kytril Labirin Labirin Lamictal Lamictal Lamictal Lamictal Lamictal

Medicamento Genérico Cefazolina Sódica Cefazolina Sódica Cefazolina Sódica Cefazolina Sódica Cefalexina Cefalexina Cefalexina Cefalexina Cefalexina Cefalexina Cefalexina Cefalexina Cefalexina Cefalexina Cefalexina Cefalexina Cefalexina Cefalexina Cefalexina Cefalexina Cefalexina Cefalexina Cefalexina Cefalexina Cefalexina Cefalexina Cefalexina Cefalotina Sódica Cefalotina Sódica Cefalotina Sódica Cefalotina Sódica Cefalotina Sódica Cefalotina Sódica Cefalotina Sódica Cefalexina Cefalexina Cefalexina Cefalexina Cefalexina Cefalexina Claritromicina Claritromicina Claritromicina Claritromicina Claritromicina Claritromicina Claritromicina Claritromicina Cloreto de Potássio Permetrina Cloridrato de Granisetrona Cloridrato de Granisetrona Cloridrato de Granisetrona Cloridrato de Granisetrona Cloridrato de Granisetrona Cloridrato de Granisetrona Dicloridrato de Betaistina Dicloridrato de Betaistina Lamotrigina Lamotrigina Lamotrigina Lamotrigina Lamotrigina

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

Halex Istar Novafarma Ranbaxy União Química Brainfarma Cimed Teuto União Química AB Farmo Antibióticos do Brasil Antibióticos do Brasil Antibióticos do Brasil Bergamo Bergamo Brainfarma Cinfa EMS EMS Eurofarma Eurofarma Medley Mepha Nature´s Plus Ranbaxy Sandoz Sigma Pharma Teuto AB Farmo Antibióticos do Brasil Ariston EMS Eurofarma Novafarma Teuto AB Farmo Brainfarma Cimed Medley Sandoz União Química Abbott Cellofarm EMS EMS Antibióticos do Brasil Eurofarma Medley Merck Prati, Donaduzzi Prati, Donaduzzi EMS Eurofarma Germed Legrand Novafarma Sigma Pharma Ache Biosintética Accord Arrow Eurofarma Medley Ranbaxy

1g 1g 1g 1g 50 mg/ml 50mg/ml 50mg/ml 50mg/ml 500 mg 500 mg; 1g 1,5 g 50 mg/ml; 100 mg/ml 250mg 500 mg 500 mg 500 mg; 1 g 500 mg; 1 g 50 mg/ml 500 mg 50 mg/ml 50 mg/ml; 100 mg/ml 500 mg 1 g, 500mg 500 mg 500 mg 1 g, 500mg 500 mg 1g 1g 1000 mg 1g 1g 1g 1g 500 mg 500 mg 500 mg 500 mg 500 mg 500 mg 250 mg; 500 mg 500mg 250 mg; 500 mg 25 mg/ml; 50 mg/ml 500 mg 500 mg 250 mg; 500 mg 500 mg 60 mg/ml 10 mg/g 1 mg/ml 1 mg/ml 1 mg/ml 1 mg/ml 1mg/ml 1 mg/ml 8 mg 8 mg 50 mg; 100 mg 25 mg; 50 mg; 100 mg 25 mg; 50 mg; 100 mg 25 mg; 50 mg; 100 mg 25 mg; 50 mg; 100 mg

Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Pó p/ suspensão oral Pó p/ suspensão oral Pó p/ suspensão oral Pó p/ suspensão oral Comprimido revestido Drágea Pó p/ preparação extemporânea oral Suspensão oral Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Suspensão oral Comprimido revestido Suspensão oral Suspensão oral Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Comprimido revestido Pó liofilizado p/ sol injetável Comprimido revestido Granulado para suspensão oral Pó liofilizado p/ sol injetável Pó liofilizado p/ sol injetável Comprimido revestido Comprimido revestido Solução oral Loção Solução injetável Solução injetável Solução injetável Solução injetável Solução injetável Solução injetável Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido

28


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Lamictal Lamictal Lamisil Lamisil Lamisil Lamisil Lamisil Lamisil Lamisil Lamisil Lamisil Lamisil Lamisil Lamisil Lamisil Lamisil Lamisil Lamisil Lamisil Lamisil Lamisil Lamisil Lamisil Lanexat Lanexat Lansoprazol Lasix Lasix Lasix Lasix Lasix Lasix Lasix Lasix Lasix Lasix Lasix Leflin Neutro Legifol Leponex Leponex Leucovorin Levaquin Lexapro Lexapro Lexapro Lexapro Lexapro Lexapro Lexapro Lexapro Lexapro Lexapro Lexapro Lexapro Lexotan Lexotan Lexotan Lexotan Lexotan Lexotan Lexotan Lexotan

Medicamento Genérico Lamotrigina Lamotrigina Cloridrato de Terbinafina Cloridrato de Terbinafina Cloridrato de Terbinafina Cloridrato de Terbinafina Cloridrato de Terbinafina Cloridrato de Terbinafina Cloridrato de Terbinafina Cloridrato de Terbinafina Cloridrato de Terbinafina Cloridrato de Terbinafina Cloridrato de Terbinafina Cloridrato de Terbinafina Cloridrato de Terbinafina Cloridrato de Terbinafina Cloridrato de Terbinafina Cloridrato de Terbinafina Cloridrato de Terbinafina Cloridrato de Terbinafina Cloridrato de Terbinafina Cloridrato de Terbinafina Cloridrato de Terbinafina Flumazenil Flumazenil Lansoprazol Furosemida Furosemida Furosemida Furosemida Furosemida Furosemida Furosemida Furosemida Furosemida Furosemida Furosemida Cefalotina Sódica Folinato de Cálcio Clozapina Clozapina Folinato de Cálcio Levofloxacino Oxalato de Escitalopram Oxalato de Escitalopram Oxalato de Escitalopram Oxalato de Escitalopram Oxalato de Escitalopram Oxalato de Escitalopram Oxalato de Escitalopram Oxalato de Escitalopram Oxalato de Escitalopram Oxalato de Escitalopram Oxalato de Escitalopram Oxalato de Escitalopram Bromazepam Bromazepam Bromazepam Bromazepam Bromazepam Bromazepam Bromazepam Bromazepam

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

Teuto Torrent Ache Arrow Biosintética EMS EMS EMS Eurofarma Eurofarma Hipolabor Legrand Medley Medley Nature´s Plus Nature´s Plus Neo Química Prati, Donaduzzi Prati, Donaduzzi Prati, Donaduzzi Sigma Pharma Sigma Pharma Teuto Eurofarma União Química Prati, Donaduzzi Biosintética Cinfa Halex Istar Hipolabor Hipolabor Hypofarma Prati, Donaduzzi Sanofi-Aventis Sanofi-Aventis Teuto Teuto Halex Istar Eurofarma Cristália Lafepe Eurofarma Halex Istar Ache Ache Biosintética Biosintética EMS Eurofarma Germed Geolab Legrand Torrent TKS Farmacêutica Ranbaxy Abbott Arrow Biosintética EMS EMS Eurofarma Hypermarcas Medley

100 mg 25 mg; 50 mg; 100 mg 250 mg 250 mg 250 mg 125 mg; 250 mg 10 mg/g 10 mg/g 250 mg 1% 10 mg/g 10 mg/g 125 mg; 250 mg 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 250 mg 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 0,1 mg/mL 0,1 mg/mL 30 mg 40 mg 40 mg 10 mg/ml 40 mg 10 mg/ml 10 mg/ml 40 mg 10 mg/ml 40 mg 40 mg 10 mg/ml 1g 10mg/mL 25 mg; 100 mg 25 mg; 100 mg 50 mg 5 mg/ml 10 mg 10 mg/ml; 20 mg/ml 10 mg 10 mg/ml; 20 mg/ml 10 mg; 20 mg 10 mg; 20 mg 10 mg; 20 mg 10 mg; 20 mg 10 mg; 20 mg 10 mg 10 mg; 20 mg 10 mg 3 mg; 6 mg 3 mg; 6 mg 3 mg; 6 mg 3 mg; 6 mg 2,5 mg/ml 3 mg; 6 mg 3 mg; 6 mg 3 mg; 6 mg

Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Creme dermatológico Solução tópica Comprimido Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Comprimido Creme dermatológico Creme dermatológico Solução tópica Creme dermatológico Creme dermatológico Solução tópica Comprimido Creme dermatológico Solução tópica Creme dermatológico Solução injetável Solução injetável Cápsula gelatinosa dura mcg lib ret Comprimido Comprimido Solução injetável Comprimido Solução injetável Solução injetável Comprimido Solução injetável Comprimido Comprimido Solução injetável Pó p/ solução injetável Solução injetável Comprimido Comprimido Pó liofilizado p/ sol injetável Solução injetável Comprimido revestido Solução oral Comprimido revestido Solução oral Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Solução oral Comprimido Comprimido Comprimido

29


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Lexotan Lexotan Lexotan Lexotan Lexotan Lexotan Lexotan Lipidil Lipidil Lipidil Lipidil Lisador Livial Livial Livial Livial Livial Loceryl Loceryl Loceryl Loceryl Lopid Lopid Lopid Lopid Lopid Lopressor Lopressor Lopressor Lopressor Lopressor Lopressor Lopril D Lopril D Lopril D Loprox Loprox Loprox Loprox Loprox Loprox Loprox Loprox Loprox Loprox Loprox Loprox NL Lorax Lorax Lorax Lorax Lorax Lorax Lorax Lorax Lorax Losec Losec Losec Lotensin Luflal Max Luftal

Medicamento Genérico Bromazepam Bromazepam Bromazepam Bromazepam Bromazepam Bromazepam Bromazepam Fenofibrato Fenofibrato Fenofibrato Fenofibrato Cloridrato de Prometazina + Dipirona Sódica + Cloridrato de Adifenina Tibolona Tibolona Tibolona Tibolona Tibolona Cloridrato de Amorolfina Cloridrato de Amorolfina Cloridrato de Amorolfina Cloridrato de Amorolfina Genfibrozila Genfibrozila Genfibrozila Genfibrozila Genfibrozila Tartarato de Metoprolol Tartarato de Metoprolol Tartarato de Metoprolol Tartarato de Metoprolol Tartarato de Metoprolol Tartarato de Metoprolol Captopril + Hidroclorotiazida Captopril + Hidroclorotiazida Captopril + Hidroclorotiazida Ciclopirox olamina Ciclopirox olamina Ciclopirox olamina Ciclopirox olamina Ciclopirox olamina Ciclopirox olamina Ciclopirox olamina Ciclopirox olamina Ciclopirox olamina Ciclopirox olamina Ciclopirox olamina Ciclopirox Lorazepam Lorazepam Lorazepam Lorazepam Lorazepam Lorazepam Lorazepam Lorazepam Lorazepam Omeprazol Sódico Omeprazol Sódico Omeprazol Sódico Cloridrato de Benazepril simeticona Dimeticona

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

Merck Nature´s Plus Nature´s Plus Sandoz Sigma Pharma Teuto União Química EMS Germed Legrand Sigma Pharma Prati, Donaduzzi

3 mg; 6 mg 3 mg; 6 mg 2,5 mg/ml 3 mg; 6 mg 2,5 mg/ml 3 mg; 6 mg 3 mg; 6 mg 200mg 200mg 200mg 200mg 50mg/1,5ml + 10mg/1,5ml + 5mg/1,5ml

Comprimido Comprimido Solução oral Comprimido Solução oral Comprimido Comprimido Cápsula Gelatinosa dura Cápsula Gelatinosa dura Cápsula Gelatinosa dura Cápsula Gelatinosa dura Solução oral

Brainfarma Ems Germed Legrand Nova Química EMS Germed Legrand Nova Química Biosintética EMS Medley Nature´s Plus Sigma Pharma Biosintética Sigma Pharma Germed Legrand Legrand Multilab EMS Germed Medley Ems Ems Germed Legrand Globo Legrand Medley Medley Prati, Donaduzzi Prati, Donaduzzi Sigma Pharma Bergamo Apotex Arrow EMS Germed Medley Merck Ranbaxy Sigma Pharma Teuto Cristália EMS Eurofarma EMS Ache Teuto

2,5 mg 2,5 mg 2,5 mg 2,5 mg 2,5 mg 50 mg/ml 50 mg/ml 50 mg/ml 50 mg/ml 600 mg 600 mg; 900 mg 600 mg; 900 mg 600 mg; 900 mg 600 mg; 900 mg 100 mg 100 mg 100 mg 100 mg 2,0mg/ml 100 mg 50 mg + 25 mg 50 mg + 25 mg 50 mg + 25 mg 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/ml 10 mg/g 10 mg/ml 10 mg/g 80 mg/g 1 mg; 2 mg 1 mg; 2 mg 1 mg; 2 mg 1 mg; 2 mg 1 mg; 2 mg 1 mg; 2 mg 1 mg; 2 mg 1 mg; 2 mg 2 mg 40 mg 40 mg 40 mg 10 mg 125 mg 75 mg/ml

Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Esmalte de unha Esmalte de unha Esmalte de unha Esmalte de unha Comprimido Comprimido revestido Comprimido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Solução oftálmica Comprimido revestido Comprimido Comprimido Comprimido Creme dermatológico Solução tópica Solução tópica Solução tópica Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Solução tópica Creme dermatológico Solução tópica Creme dermatológico Esmalte Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Comprimido revestido Cápsula gelatinosa mole Emulsão oral

30


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Luftal Luftal Luftal Luftal Luftal Luftal Luftal Luftal Luftal Luftal Luftal Luftal Luftal Luftal Luftal Luftal Luftal Luftal Luftal Luftal Luftal Luftal Luftal Luftal Luftal Luftal Luftal Luftal Luftal Luftal Max Luftal Max Luftal Max Luftal Max Luftal Max Luftal Max Lumigan Lumigan Lumigan Lumigan Lumigan Lumigan Lyrica Lyrica Lyrica Lyrica Maalox plus Macrodantina Marcaína pesada Marevan Marevan Maxcef Maxcef Maxcef Maxcef Maxcef Maxcef Maxitrol Mebendazol Mebendazol Mebendazol Mefoxin Mercilon

Medicamento Genérico Dimeticona Dimeticona Dimeticona Dimeticona Dimeticona simeticona simeticona simeticona simeticona simeticona simeticona Dimeticona Dimeticona Dimeticona Dimeticona Dimeticona Dimeticona Dimeticona Dimeticona Dimeticona Dimeticona Dimeticona Dimeticona Dimeticona Dimeticona Dimeticona Dimeticona Dimeticona Dimeticona Dimeticona Dimeticona Dimeticona Dimeticona simeticona simeticona Bimatoprosta Bimatoprosta Bimatoprosta Bimatoprosta Bimatoprosta Bimatoprosta Pregabalina Pregabalina Pregabalina Pregabalina Hidróxido de Alumínio + hidróxido Magnesio + simeticona Nitrofurantoina Cloridrato de Bupivacaina + Glicose Valproato de Sódio Varfarina Sódica Cloridrato de Cefepima Cloridrato de Cefepima Cloridrato de Cefepima Cloridrato de Cefepima Cloridrato de Cefepima Cloridrato de Cefepima Dexametasona + Sulfato de neomicina + sulfato de polimixina B Genérico - Abbott Genérico - Abbott Genérico - Abbott Cefoxitina Sódica Desogestrel + Etinilestradiol

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

Biosintética Biosintética Cifarma Neo Química Teuto Geolab Medquimica Neo Química Sandoz Sandoz Sanofi-Aventis Abbott EMS EMS Eurofarma Farmasa Germed Hipolabor Medley Medley Medquimica Mepha Mepha Merck Prati, Donaduzzi Prati, Donaduzzi Sandoz Sigma Pharma Sigma Pharma EMS Medley Nature´s Plus Sigma Pharma Biosintética Teuto EMS GERMED Legrand Medley Sanofi-Aventis Sigma Pharma Zodiac Laboratórios Pfizer Teuto Wyeth Prati, Donaduzzi Wyeth Hypofarma Teuto União Química AB Farmo Antibióticos do Brasil Biochimico Eurofarma Novafarma Ranbaxy Geolab

40 mg 75 mg/ml 40 mg 75mg/ml 40 mg 125mg 40mg 40mg 125 mg 40mg 40mg 40 mg 40 mg 75 mg/ml 75 mg/ml 40 mg 40 mg 75 mg/ml 40 mg 75 mg/ml 75 mg/ml 40 mg 75 mg/ml 75 mg/ml 40 mg 75 mg/ml 75 mg/ml 40 mg 75 mg/ml 125 mg 125 mg 125 mg 125 mg 125 mg 125 mg 0,3mg/ml 0,3mg/ml 0,3mg/ml 0,3 mg/ml 0,3 mg/ml 0,3mg/ml 75 mg; 100 mg 75 mg; 150 mg 75 mg; 150 mg 75 mg; 150 mg 37 mg/ml + 40 mg/ml + 5 mg/ml 100 mg 5 mg/ml + 80 mg/ml 5 mg 5 mg 1 g; 2g 1 g; 2 g 1 g; 2 g 500 mg; 1 g; 2 g 1 g; 2 g 500 mg; 1 g 1,0 mg/ml + 3,5 mg/ml + 6.000 UI/ml

Comprimido Emulsão oral Comprimido Emulsão oral Comprimido Comprimido mastigável Comprimido Comprimido Cápsula gelatinosa mole Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Emulsão oral Emulsão oral Comprimido Comprimido Emulsão oral Comprimido Emulsão oral Emulsão oral Comprimido Emulsão oral Emulsão oral Comprimido Emulsão oral Emulsão oral Comprimido Emulsão oral Cápsula gelatinosa mole Cápsula gelatinosa mole Cápsula gelatinosa mole Cápsula gelatinosa mole Cápsula gelatinosa mole Cápsula gelatinosa mole Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Suspensão oral Cápsula gelatinosa dura Solução injetável Comprimido Comprimido Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Suspensão oftalmológica

Mebendazol Mebendazol Mebendazol Eurofarma Eurofarma

Belfar Cifarma Cimed 1g 0,0150mg + 0,020mg

20 mg/ml Suspensão oral 100 mg Comprimido 100 mg Comprimido Pó p/ solução injetável Comprimido

31


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Mercilon Meronem IV Meronem IV Mesacol Mesacol Mesacol Mesacol Mesigyna Mesigyna Mesilato de Codergocrina Meticorten Meticorten Meticorten Meticorten Meticorten Meticorten Meticorten Meticorten Meticorten Meticorten Meticorten Mevacor Miantrex CS Micards Micards Micards Micards Micards Micostatin Micostatin Micostatin Micostatin Micostatin Micostatin Micostatin Micostatin Micostatin Micostatin Micostatin Micostatin Micostatin Micostatin Micostatin Micostatin Micostatin Micostatin Micostatin Micostatin Micostatin Micostatin Micostatin Micostatin Micostatin Micostatin Microdantina Microdiol Microdiol Minesse Minesse Minomax Minoton Minulet

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

Desogestrel + Etinilestradiol Meropenem Meropenem Mesalazina Mesalazina Mesalazina Mesalazina Enantato de noretisterona + valerato de estradiol Enantato de noretisterona + valerato de estradiol Mesilato de Codergocrina

Organon Antibióticos do Brasil Eurofarma EMS Hypermarcas Nature´s Plus Sigma Pharma Eurofarma Cifarma Biosintética

0,0150mg + 0,020mg 500 mg; 1 g 500 mg; 1 g 800 mg 800 mg 800 mg 800 mg 50 mg/ml + 5mg/ml 50 mg/ml + 5mg/ml 1 MG/ml

Comprimido Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Solução injetável Solução injetável Solução oral

Prednisona Prednisona Prednisona Prednisona Prednisona Prednisona Prednisona Prednisona Prednisona Prednisona Prednisona Lovastatina Metotrexato Telmisartana Telmisartana Telmisartana Telmisartana Telmisartana Nistatina Nistatina Nistatina Nistatina Nistatina Nistatina Nistatina Nistatina Nistatina Nistatina Nistatina Nistatina Nistatina Nistatina Nistatina Nistatina Nistatina Nistatina Nistatina Nistatina Nistatina Nistatina Nistatina Nistatina Nistatina Nistatina Nitrofurantoina Desogestrel + Etinilestradiol Desogestrel + Etinilestradiol Gestodeno + Etinilestradiol Gestodeno + Etinilestradiol Cloridrato de Minociclina Aminofilina Gestodeno + Etinilestradiol

Brainfarma EMS Eurofarma Germed Medley Mepha Neo Química Prati, Donaduzzi Sanval Sigma Pharma União Química Sandoz Kinder EMS Germed Legrand Ranbaxy Nova Química Cifarma Cristália Cristália Ducto Ducto EMS EMS Eurofarma Geolab Green Pharma Luper Medley Mepha Nature´s Plus Nature´s Plus Neo Química Neo Química Pharlab Prati, Donaduzzi Prati, Donaduzzi Prodotti Sigma Pharma Sigma Pharma Teuto Teuto Theodoro F Sobral Teuto Eurofarma Organon Sandoz Wyeth Ranbaxy Hypofarma Wyeth

5 mg; 20 mg; 50 mg 5 mg; 20 mg 5 mg; 20 mg 5 mg; 20 mg 5 mg; 20 mg 5 mg; 20 mg 5 mg; 20 mg 5 mg; 20 mg 5 mg; 20 mg 5 mg; 20 mg 5 mg; 20 mg 10 mg; 20 mg; 40 mg 25 mg/ml; 100 mg/ml 40 mg; 80 mg 40 mg; 80 mg 40 mg; 80 mg 40 mg; 80 mg 40 mg; 80 mg 25.000 UI/g 25.000 UI/g 100.000 UI/ml 25.000 UI/g 100.000 UI/ml 25.000 UI/g 100.000 UI/ml 25.000 UI/g 25.000 UI/g 25.000 UI/g 25.000 UI/g 25.000 UI/g 100.000 UI/ml 25.000 UI/g 100.000 UI/ml 25.000 UI/g 100.000 UI/ml 25.000 UI/g 25.000 UI/g 100.000 UI/ml 25.000 UI/g 25.000 UI/g 100.000 UI/ml 25.000 UI/g 100.000 UI/ml 25.000 UI/g 100 mg 0,0150mg + 0,030mg 0,0150mg + 0,020mg 0,06 MG + 0,015 MG 0,06 MG + 0,015 MG 100 mg 24 mg/ml 0,075MG

Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Solução injetável Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Creme vaginal Creme vaginal Suspensão oral Creme vaginal Suspensão oral Creme vaginal Suspensão oral Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Suspensão oral Creme vaginal Suspensão oral Creme vaginal Suspensão oral Creme vaginal Creme vaginal Suspensão oral Creme vaginal Creme vaginal Suspensão oral Creme vaginal Suspensão oral Creme vaginal Cápsula gelatinosa dura Comprimido Comprimido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Solução injetável Drágea

Medicamento Genérico

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

32


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Miosan Miosan Miosan Miosan Miosan Miosan Miosan Miosan Miosan Miosan Mitexan Mitexan Mitexan Moduretic Moduretic Moduretic Moduretic Monocordil Monocordil Monopril Motilium Motilium Motilium Motilium Motilium Motilium Motilium Motilium Motrin Movatec Movatec Movatec Movatec Movatec Movatec Movatec Movatec Movatec Movatec Movatec Movatec Movatec Movatec Movatec Movatec Movatec Movatec Mucolitic Mucolitic Mucolitic Mucolitic Mucolitic Mucolitic Mucolitic Mucolitic Mucolitic Mucolitic Mucolitic Mucolitic Mucolitic Mucolitic Mucolitic Mucolitic

Medicamento Genérico Cloridrato de Ciclobenzaprina Cloridrato de Ciclobenzaprina Cloridrato de Ciclobenzaprina Cloridrato de Ciclobenzaprina Cloridrato de Ciclobenzaprina Cloridrato de Ciclobenzaprina Cloridrato de Ciclobenzaprina Cloridrato de Ciclobenzaprina Cloridrato de Ciclobenzaprina Cloridrato de Ciclobenzaprina Mesna Mesna Mesna Cloridrato de Amilorida + Hidroclorotiazida Cloridrato de Amilorida + Hidroclorotiazida Cloridrato de Amilorida + Hidroclorotiazida Cloridrato de Amilorida + Hidroclorotiazida Mononitrato de Isossorbida Mononitrato de Isossorbida Fosinopril sódico Domperidona Domperidona Domperidona Domperidona Domperidona Domperidona Domperidona Domperidona Ibuprofeno Meloxicam Meloxicam Meloxicam Meloxicam Meloxicam Meloxicam Meloxicam Meloxicam Meloxicam Meloxicam Meloxicam Meloxicam Meloxicam Meloxicam Meloxicam Meloxicam Meloxicam Meloxicam Carbocisteína Carbocisteína Carbocisteína Carbocisteína Carbocisteína Carbocisteína Carbocisteína Carbocisteína Carbocisteína Carbocisteína carbocisteína Carbocisteína Carbocisteína Carbocisteína Carbocisteína Carbocisteína

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

Ache Biosintética Brainfarma Eurofarma Ems Germed Mepha multilab legrand Sigma Pharma Blausiegel Eurofarma Novafarma Biosintética EMS Nature´s Plus Sigma Pharma Biosintética Zydus Arrow EMS Eurofarma Germed Legrand Medley Nova Química Ranbaxy Sigma Pharma Prati, Donaduzzi Americano Ativus Biosintética EMS Eurofarma Eurofarma Luper Medley Mepha Merck Germed Neo Química Sigma Pharma Prati, Donaduzzi Teuto Unichem Wyeth Zydus Biosintética Cifarma Cimed EMS EMS Legrand EMS Geolab Medley Medley Medley Mepha Medquímica Merck Nativita Nature´s Plus

5 mg; 10 mg 5 mg; 10 mg 5 mg; 10 mg 5 mg; 10 mg 10 mg 10 mg 10 mg 5 mg; 10 mg 10 mg 10 mg 100 mg/ml 100 mg/ml 100 mg/ml 5 mg + 50 mg 2,5 mg + 25 mg; 5 mg + 50 mg 2,5 mg + 25 mg; 5 mg + 50 mg 2,5 mg + 25 mg; 5 mg + 50 mg 20 mg; 40 mg 20 mg; 40 mg 10 mg; 20 mg 10 mg 10 mg 10 mg 10 mg 1 mg/ml 10 mg 10 mg 10 mg 600mg 10 mg/ml 10 mg/ml 7,5 mg; 15 mg 7,5 mg; 15 mg 7,5 mg; 15 mg 10 mg/ml 7,5 mg; 15 mg 7,5 mg; 15 mg 7,5 mg; 15 mg 7,5 mg; 15 mg 7,5 mg; 15 mg 15 mg 7,5 mg; 15 mg 7,5 mg; 15 mg 7,5 mg; 15 mg 7,5 mg; 15 mg 15 mg 7,5 mg; 15 mg 20 mg/ml; 50 mg/ml 20 mg/ml; 50 mg/ml 20 mg/ml; 50 mg/ml 250 mg 50 mg/ml 250mg 20 mg/ml; 50 mg/ml 20 mg/ml; 50 mg/ml 50 mg/ml 50 mg/ml; 20 mg/ml 50 mg/ml; 20 mg/ml 20 mg/ml; 50 mg/ml 20 mg/ml; 50 mg/ml 50 mg/ml; 20 mg/ml 50 mg/ml; 20 mg/ml 250 mg

Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Solução injetável Solução injetável Solução injetável Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Suspensão oral Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Solução injetável Solução injetável Comprimido Comprimido Comprimido Solução injetável Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Xarope Xarope Xarope Granulado para suspensão oral Solução oral Granulado para suspensão oral Xarope Xarope Solução oral Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Granulado para suspensão oral

33


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Mucolitic Mucolitic Mucolitic Mucolitic Mucolitic Mucolitic Mucolitic Mucolitic Mucolitic Mucosolvan Mucosolvan Mucosolvan Mucosolvan Mucosolvan Mucosolvan Mucosolvan Mucosolvan Mucosolvan Mucosolvan Mucosolvan Mucosolvan Mucosolvan Mucosolvan Mucosolvan Mucosolvan Mucosolvan Mucosolvan Mucosolvan Mucosolvan Mucosolvan Mucosolvan Mucosolvan Mucosolvan Mucosolvan Mucosolvan Mucosolvan Naprix Naprosyn Naprosyn Naprosyn Naprosyn Naramig Naramig Naramig Narcan Narcan Naropin Natrilix Natrilix Natrilix Nebacetin Nebacetin Nebacetin Nebacetin Nebacetin Nebilet Neosaldina Neosaldina Neosaldina Neosaldina Neurizen Neurontin Neurontin

Medicamento Genérico Carbocisteína Carbocisteína Carbocisteína Carbocisteína Carbocisteína Carbocisteína Carbocisteína Carbocisteína Carbocisteína Cloridrato de Ambroxol Cloridrato de Ambroxol Cloridrato de Ambroxol Cloridrato de Ambroxol Cloridrato de Ambroxol Cloridrato de Ambroxol Cloridrato de Ambroxol Cloridrato de Ambroxol Cloridrato de Ambroxol Cloridrato de Ambroxol Cloridrato de Ambroxol Cloridrato de Ambroxol Cloridrato de Ambroxol Cloridrato de Ambroxol Cloridrato de Ambroxol Cloridrato de Ambroxol Cloridrato de Ambroxol Cloridrato de Ambroxol Cloridrato de Ambroxol Cloridrato de Ambroxol Cloridrato de Ambroxol Cloridrato de Ambroxol Cloridrato de Ambroxol Cloridrato de Ambroxol Cloridrato de Ambroxol Cloridrato de Ambroxol Cloridrato de Ambroxol Ramipril + Besilato de Anlodipino Naproxeno Naproxeno Naproxeno Naproxeno Cloridrato de Naratriptana Cloridrato de Naratriptana Cloridrato de Naratriptana Cloridrato de Naloxona Cloridrato de Naloxona Cloridrato de Ropivacaína Indapamida Indapamida Indapamida Sulfato de Neomicina + Bacitracina Sulfato de Neomicina + Bacitracina Sulfato de Neomicina + Bacitracina Sulfato de Neomicina + Bacitracina Sulfato de Neomicina + Bacitracina Cloridrato de Nebivolol Dipirona Sódica + Cloridrato de Isometepteno + Cafeína Dipirona Sódica + Cloridrato de Isometepteno + Cafeína Dipirona Sódica + Cloridrato de Isometepteno + Cafeína Dipirona Sódica + Cloridrato de Isometepteno + Cafeína Gabapentina Gabapentina Gabapentina

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

Nature´s Plus Nature´s Plus Neo Química Prati, Donaduzzi Sigma Pharma Sigma Pharma Sigma Pharma Teuto União Química Mariol Teuto Luper Abbott Abbott Ativus Biosintética Bunker Cimed Cinfa Cristália Ducto EMS Farmace Farmasa Geolab Hipolabor Luper Medley Mepha Nativita Nativita Nature´s Plus Neo Química Prati, Donaduzzi Prati, Donaduzzi Sigma Pharma Torrent Biosintética Sandoz Teuto Zydus EMS Germed Legrand Hipolabor Novafarma Eurofarma Germed legrand Nova Química Prati, Donaduzzi EMS Hipolabor Medley Sanval Torrent EMS Germed Prati, Donaduzzi Sigma Pharma Germed Arrow Aurobindo

50 mg/ml 20 mg/ml; 50 mg/ml 50 mg/ml; 20 mg/ml 20 mg/ml; 50 mg/ml 250 mg 50 mg/ml 20 mg/ml; 50 mg/ml 20 mg/ml; 50 mg/ml 20 mg/ml; 50 mg/ml 3 mg/ml; 6 mg/ml 3 mg/ml; 6 mg/ml 3 mg/ml; 6 mg/ml 7,5 mg/ml 3 mg/ml; 6 mg/ml 3 mg/ml; 6 mg/ml 3 mg/ml; 6 mg/ml 3 mg/ml; 6 mg/ml 3 mg/ml 3 mg/ml 3 mg/ml; 6 mg/ml 3 mg/ml; 6 mg/ml 3 mg/ml; 6 mg/ml 3 mg/ml; 6 mg/ml 3 mg/ml; 6 mg/ml 3 mg/ml; 6 mg/ml 3 mg/ml; 6 mg/ml 7,5 mg/ml 3 mg/ml; 6 mg/ml 3 mg/ml; 6 mg/ml 7,5 mg/ml 15mg/ml; 30mg/ml 3 mg/ml; 6 mg/ml 3 mg/ml; 6 mg/ml 7,5 mg/ml 3 mg/ml; 6 mg/ml 3 mg/ml; 6 mg/ml 2,5 mg + 5 mg 250 mg; 500 mg 250 mg; 500 mg 250 mg; 500 mg 250 mg; 500 mg 2,5 mg 2,5mg 2,5mg 0,4 mg/ml 0,4 mg/ml 2 mg/ml; 7,5 mg/ml; 10 mg/ml 1,5 mg 1,5 mg 1,5 mg 5 mg/g + 250 UI/g 5 mg/g + 250 UI/g 5 mg/g 5 mg/g + 250 UI/g 6 mg/g + 250 UI/g 5 mg 300 mg/ml + 50 mg/ml + 30 mg/ml 300 mg/ml + 50 mg/ml + 30 mg/ml 300 mg/ml + 50 mg/ml + 30 mg/ml 300 mg/ml + 50 mg/ml + 30 mg/ml 600 mg 300 mg; 400 mg 300 mg; 400 mg

Solução oral Xarope Xarope Xarope Granulado para suspensão oral Solução oral Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Solução oral Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Solução oral Xarope Xarope Solução oral Xarope Xarope Xarope Solução nasal Xarope Xarope Cápsula gelatinosa dura Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Solução injetável Solução injetável Solução injetável Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Pomada dermatológica Pomada dermatológica Pomada dermatológica Pomada dermatológica Pomada dermatológica Comprimido Solução oral Solução oral Solução oral Solução oral Comprimido revestido Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura

34


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Neurontin Neurontin Neurontin Neurontin Neurontin Neurontin Neurontin Neurontin Neurontin Neurontin Neurontin Neurontin Neurontin Nexium Nexium Nexium Nexium Nexium Nexium Nexium IV Nimotop Nimotop Nimotop Nimotop Nisulid Nisulid Nisulid Nisulid Nisulid Nisulid Nisulid Nisulid Nisulid Nisulid Nisulid Nisulid Nisulid Nisulid Nisulid Nisulid Nisulid Nisulid Nisulid Nisulid Nisulid Nisulid Nisulid Nisulid Nisulid Nisulid Nisulid Nisulid Nitrato de Miconazol Nitrencord Nizoral Nizoral Nizoral Nizoral Nizoral Nizoral Nizoral Nizoral Nizoral

Medicamento Genérico

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

Gabapentina Gabapentina Gabapentina Gabapentina Gabapentina Gabapentina Gabapentina Gabapentina Gabapentina Gabapentina Gabapentina Gabapentina Gabapentina Esomeprazol Esomeprazol Esomeprazol magnésio Esomeprazol magnésio Esomeprazol magnésio triidratado Esomeprazol sódico Esomeprazol sódico Nimodipino Nimodipino Nimodipino Nimodipino Nimesulida Nimesulida Nimesulida Nimesulida Nimesulida Nimesulida Nimesulida Nimesulida Nimesulida Nimesulida Nimesulida Nimesulida Nimesulida Nimesulida Nimesulida Nimesulida Nimesulida Nimesulida Nimesulida Nimesulida Nimesulida Nimesulida Nimesulida Nimesulida Nimesulida Nimesulida Nimesulida Nimesulida Nitrato de Miconazol Nitrendipino Cetoconazol Cetoconazol Cetoconazol Cetoconazol Cetoconazol Cetoconazol Cetoconazol Cetoconazol Cetoconazol

Biosintética EMS EMS EMS Hypermarcas Hypermarcas Nature´s Plus Prati, Donaduzzi Ranbaxy Sigma Pharma Germed Legrand Torrent Legrand Nova Química Germed Ranbaxy Astrazeneca TKS Eurofarma Nature´s Plus Sandoz Sigma Pharma Sigma Pharma Americano Arrow Biosintética Biosintética Brainfarma Brainfarma Cimed Cimed Ducto EMS EMS EMS Eurofarma Eurofarma Geolab Legrand Legrand Medley Medley Mepha Nature´s Plus Neo Química Neo Química Prati, Donaduzzi Ranbaxy Sandoz Sigma Pharma Teuto Hipolabor Biosintética Ache Biosintética Nativita Sandoz Ativus Biosintética Brainfarma Cimed Cristália

300 mg 300 mg; 400 mg 600 mg 600 mg 600 mg 400 mg 300 mg; 400 mg 300 mg; 400 mg 300 mg; 400 mg 300 mg; 400 mg 600 mg 600 mg 300 mg; 400 mg 20 mg; 40 mg 20 mg; 40 mg 20 mg; 40 mg 20 mg; 40 mg 20 mg; 40 mg 40 mg 40 mg 30 mg 30 mg 30 mg 30 mg 100 mg 100 mg 100 mg 50 mg/ml 100 mg 50 mg/ml 20mg/g 50 mg/ml 50 mg/ml 100 mg 20 mg/g 50 mg/ml 100 mg 50 mg/ml 20 mg/g 20 mg/g 100 mg 100 mg 50 mg/ml 100 mg 20 mg/g 20 mg/g 50 mg/ml 50 mg/ml 100 mg 100 mg 20 mg/g 50 mg/ml 20 mg/g 10 mg; 20 mg 200 mg 200 mg 20 mg/ml 20 mg/g 20 mg/g 20 mg/g 200mg 20 mg/g 20 mg/g

Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Comprimido revestido Comprimido revestido cápsula gelatinosa dura Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Pó liofilizado p/ sol injetável Pó liofilizado p/ sol injetável Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido Comprimido Comprimido Suspensão oral Comprimido Suspensão oral Gel Suspensão oral Suspensão oral Comprimido Gel dermatológico Suspensão oral Comprimido Suspensão oral Gel dermatológico Gel dermatológico Comprimido Comprimido Suspensão oral Comprimido Gel dermatológico Gel dermatológico Suspensão oral Suspensão oral Comprimido Comprimido Gel dermatológico Suspensão oral Creme vaginal Comprimido revestido Comprimido Comprimido Shampoo Shampoo Creme dermatológico Creme dermatológico Comprimido revestido Creme dermatológico Creme dermatológico

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

35


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Nizoral Nizoral Nizoral Nizoral Nizoral Nizoral Nizoral Nizoral Nizoral Nizoral Nizoral Nizoral Nizoral Nizoral Nizoral Nizoral Nizoral Nizoral Nizoral Nizoral Nizoral Nizoral Nizoral Nizoral Nizoral Nizoral Nizoral Nizoral Nizoral Nizoral Nizoral Nolvadex Nolvadex Norvasc Norvasc Norvasc Norvasc Norvasc Norvasc Norvasc Norvasc Norvasc Norvasc Norvasc Norvasc Norvasc Norvasc Norvasc Norvasc Norvasc Novacort Novacort Novacort Novacort Novacort Novacort

Medicamento Genérico Cetoconazol Cetoconazol Cetoconazol Cetoconazol Cetoconazol Cetoconazol Cetoconazol Cetoconazol Cetoconazol Cetoconazol Cetoconazol Cetoconazol Cetoconazol Cetoconazol Cetoconazol Cetoconazol Cetoconazol Cetoconazol Cetoconazol Cetoconazol Cetoconazol Cetoconazol Cetoconazol Cetoconazol Cetoconazol Cetoconazol Cetoconazol Cetoconazol Cetoconazol Cetoconazol Cetoconazol Citrato de Tamoxifeno Citrato de Tamoxifeno Besilato de Anlodipino Besilato de Anlodipino Besilato de Anlodipino Besilato de Anlodipino Besilato de Anlodipino Besilato de Anlodipino Besilato de Anlodipino Besilato de Anlodipino Besilato de Anlodipino Besilato de Anlodipino Besilato de Anlodipino Besilato de Anlodipino Besilato de Anlodipino Besilato de Anlodipino Besilato de Anlodipino Besilato de Anlodipino Besilato de Anlodipino Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona + Sulfato de Neomicina Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona + Sulfato de Neomicina Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona + Sulfato de Neomicina Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona + Sulfato de Neomicina Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona + Sulfato de Neomicina Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona + Sulfato de Neomicina

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

Cristália Cristália EMS EMS EMS Geolab Globo Hipolabor Luper Luper Medley Medley Medley Mepha Nature´s Plus Nature´s Plus Neo Química Neo Química Pharlab Pharlab Prati, Donaduzzi Prati, Donaduzzi Prati, Donaduzzi Ranbaxy Sigma Pharma Sigma Pharma Sanofi-Aventis Teuto Teuto Teuto Theodoro F Sobral Eurofarma Sandoz AB Farmo Arrow Biolab Sanus Biosintética Brainfarma Cristália Ducto EMS Medley Mepha Merck Neo Química Prati, Donaduzzi Ranbaxy Sandoz Teuto Zydus Brainfarma

20 mg/g 20 mg/g 200 mg 20 mg/g 20 mg/ml 20 mg/g 20mg/g 20 mg/g 20 mg/g 20 mg/g 200 mg 20 mg/g 20 mg/g 200 mg 200 mg 20 mg/g 200 mg 20 mg/g 200 mg 20 mg/g 200 mg 20 mg/g 20 mg/g 200 mg 200 mg 20 mg/g 200 mg 200 mg 20 mg/g 20 mg/g 20 mg/g 20 mg 10 mg; 20 mg 5 mg; 10 mg 5 mg; 10 mg 5 mg; 10 mg 5 mg; 10 mg 5 mg; 10 mg 5 mg; 10 mg 10 mg 5 mg; 10 mg 5 mg; 10 mg 5 mg; 10 mg 5 mg; 10 mg 5 mg; 10 mg 5 mg; 10 mg 5 mg; 10 mg 5 mg; 10 mg 5 mg 5 mg 20 mg/g + 0,5 mg/g + 2,5 mg/g

Shampoo Shampoo Comprimido Creme dermatológico Shampoo Creme dermatológico Shampoo Creme dermatológico Creme dermatológico Shampoo Comprimido Creme dermatológico Shampoo Comprimido Comprimido Creme dermatológico Comprimido Creme dermatológico Comprimido Creme dermatológico Comprimido Creme dermatológico Shampoo Comprimido Comprimido Creme dermatológico Comprimido Comprimido Creme dermatológico Shampoo Creme dermatológico Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido revestido Creme dermatológico

Cimed

20 mg/g + 0,5 mg/g + 2,5 mg/g

Creme dermatológico

Cimed

20 mg/g + 2,5 mg/g + 0,64mg

Creme dermatológico

EMS

20 mg/g + 0,5 mg/g + 2,5 mg/g

Creme dermatológico

EMS

20 mg/g + 0,5 mg/g + 2,5 mg/g

Pomada dermatológica

Eurofarma

20 mg/g + 0,5 mg/g + 2,5 mg/g

Creme dermatológico

36


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Novacort Novacort Novacort Novacort Novacort Novacort Novacort Novacort Novacort Novacort Novacort Novacort Novacort Novacort Novacort Novacort Novacort Novacort Novacort Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina

Medicamento Genérico Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona + Sulfato de Neomicina Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona + Sulfato de Neomicina Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona + Sulfato de Neomicina Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona + Sulfato de Neomicina Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona + Sulfato de Neomicina Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona + Sulfato de Neomicina Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona + Sulfato de Neomicina Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona + Sulfato de Neomicina Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona + Sulfato de Neomicina Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona + Sulfato de Neomicina Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona + Sulfato de Neomicina Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona + Sulfato de Neomicina Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona + Sulfato de Neomicina Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona + Sulfato de Neomicina Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona + Sulfato de Neomicina Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona + Sulfato de Neomicina Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona + Sulfato de Neomicina Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona + Sulfato de Neomicina Cetoconazol + Dipropionato de Betametasona + Sulfato de Neomicina Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

Eurofarma

20 mg/g + 0,5 mg/g + 2,5 mg/g

Pomada dermatológica

Farmasa

20 mg/g + 0,5 mg/g + 2,5 mg/g

Creme dermatológico

Farmasa

20 mg/g + 0,5 mg/g + 2,5 mg/g

Pomada dermatológica

Geolab

20 mg/g + 0,5 mg/g + 2,5 mg/g

Creme dermatológico

Geolab

20 mg/g + 0,5 mg/g + 2,5 mg/g

Pomada dermatológica

Germed

20 mg/g + 0,5 mg/g + 2,5 mg/g

Creme dermatológico

Germed

20 mg/g + 0,5 mg/g + 2,5 mg/g

Pomada dermatológica

Medley

20 mg/g + 0,5 mg/g + 2,5 mg/g

Creme dermatológico

Medley

20 mg/g + 0,5 mg/g + 2,5 mg/g

Pomada dermatológica

Mepha

20 mg/g + 0,5 mg/g + 2,5 mg/g

Creme dermatológico

Mepha

20 mg/g + 0,5 mg/g + 2,5 mg/g

Pomada dermatológica

Prati, Donaduzzi

20 mg/g + 0,5 mg/g + 2,5 mg/g

Creme dermatológico

Prati, Donaduzzi

20 mg/g + 0,5 mg/g + 2,5 mg/g

Pomada dermatológica

Ranbaxy

20 mg/g + 0,5 mg/g + 2,5 mg/g

Creme dermatológico

Ranbaxy

20 mg/g + 0,5 mg/g + 2,5 mg/g

Pomada dermatológica

Sigma Pharma

20 mg/g + 0,5 mg/g + 2,5 mg/g

Creme dermatológico

Sigma Pharma

20 mg/g + 0,5 mg/g + 2,5 mg/g

Pomada dermatológica

Teuto

20 mg/g + 0,5 mg/g + 1,68 mg/g

Creme dermatológico

Teuto

20 mg/g + 0,5 mg/g + 1,68 mg/g

Pomada dermatológica

Legrand Abbott Americano Americano Balm-Labor Biosintética Brainfarma Brainfarma Bunker Ducto Ducto EMS EMS EMS Equiplex Eurofarma Farmace Farmasa Geolab Geolab Geolab Green Pharma Hipolabor Hipolabor Lafepe

50 mg/ml 500 mg/ml 500 mg 50 mg/ml 500 mg 500 mg/ml; 50 mg/ml 500 mg/ml 500 mg 500 mg/ml 500 mg/ml 500 mg/ml 500 mg 500 mg/ml 50 mg/ml 500 mg/ml 500 mg/ml 500 mg/ml 500 mg/ml 50 mg/ml 500 mg/ml 500 mg/ml 500 mg 500 mg/ml 500 mg/ml 500 mg/ml

Solução oral Solução oral Comprimido Solução oral Comprimido Solução oral Solução oral Comprimido Solução oral Solução injetável Solução oral Comprimido Solução oral Solução oral Solução injetável Solução oral Solução oral Solução oral Solução oral Solução oral Comprimido Comprimido Solução injetável Solução oral Solução oral

37


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novalgina Novamin Novamin Novamin Novamin Novonorm Novonorm Novonorm Novonorm Oceral Oceral Oflox Oflox Oflox Oflox Oflox Oflox Oflox Oflox Ogastro Ogastro Ogastro Ogastro Olcadil Olcadil Olcadil Omcilon A M Omcilon A M Omcilon A M

Medicamento Genérico Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Dipirona Sódica Sulfato de Amicacina Sulfato de Amicacina Sulfato de Amicacina Sulfato de Amicacina Repaglinida Repaglinida Repaglinida Repaglinida Nitrato de Oxiconazol Nitrato de Oxiconazol Ofloxacino Ofloxacino Ofloxacino Ofloxacino Ofloxacino Ofloxacino Ofloxacino Ofloxacino Lansoprazol Lansoprazol Lansoprazol Lansoprazol Cloxazolam Cloxazolam Cloxazolam Acetonido de Triancinolona + Sulfato de Neomicina + Gramicidina + Nistatina Acetonido de Triancinolona + Sulfato de Neomicina + Gramicidina + Nistatina Acetonido de Triancinolona + Sulfato de Neomicina + Gramicidina + Nistatina

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

Laboratório Fabricante

Concentração

Lasa Luper Luper Mariol Mariol Mdcpharma Medquimica Medley Medley Mepha Mepha Nativita Nature´s Plus Nature´s Plus Nature´s Plus Neo Química Neo Química Neo Química Prati, Donaduzzi Prati, Donaduzzi Rioquímica sandoz Sanofi-Aventis Sanofi-Aventis Sanofi-Aventis Sigma Pharma Sigma Pharma Sigma Pharma Sintese Teuto Teuto Theodoro F Sobral Eurofarma Hipolabor Novafarma Teuto EMS Germed Legrand Sigma Pharma Prati, Donaduzzi Prati, Donaduzzi Ache Alcon Biosintética EMS Germed Hypermarcas Neo Química Sigma Pharma EMS Medley Nature´s Plus Sigma Pharma Eurofarma Novartis Sandoz Arrow

500 mg/ml Solução oral 500 mg Comprimido 500 mg/ml Solução oral 500 mg/ml Solução oral 500 mg Comprimido 500 mg Solução oral 500 mg Solução oral 500 mg Comprimido 500 mg/ml Solução oral 500 mg Comprimido 500 mg/ml Solução oral 500 mg/ml Solução oral 500 mg Comprimido 50 mg/ml Solução oral 500 mg/ml Solução oral 500 mg Comprimido 500 mg/ml Solução injetável 500 mg/ml Solução oral 500 mg Comprimido 500 mg/ml, 50mg/ml Solução oral 500 mg/ml Solução oral 500 mg/ml comprimido 500 mg/ml Solução injetável 500 mg Comprimido 500mg/ml; 50 mg/ml Solução oral 500 mg Comprimido 50 mg/ml Solução oral 500 mg/ml Solução oral 500 mg Solução oral 500 mg/ml Solução injetável 500 mg/ml Solução oral 500 mg/ml Solução oral 50 mg/ml; 250 mg/ml Solução injetável 50 mg/ml; Solução injetável 50 mg/ml; 125 mg/ml; 250 mg/ml Solução injetável 50 mg/ml;125 mg/ml; 250 mg/ml Solução injetável 2 mg Comprimido 2 mg Comprimido 2 mg Comprimido 2 mg Comprimido 10 mg/g Creme dermatológico 10 mg/ml Solução tópica 3 mg/ml Solução oftálmica 0,3 pcc Solução oftálmica 3 mg/ml Solução oftálmica 0,3 pcc Solução oftálmica 0,3 pcc Solução oftálmica 3 mg/ml Solução oftálmica 0,3 pcc Solução oftálmica 0,3 pcc Solução oftálmica 15 mg; 30 mg Cápsula gelatinosa dura mcg lib ret 15 mg; 30 mg Cápsula gelatinosa dura mcg des grad 15 mg; 30 mg Cápsula gelatinosa dura mcg lib ret 15 mg; 30 mg Cápsula gelatinosa dura mcg lib ret 1 mg; 2 mg; 4 mg Comprimido 1 mg; 2 mg; 4 mg Comprimido 1 mg; 2 mg; 4 mg Comprimido 1 mg + 2,5 mg + 0,25 mg + 100.000U Creme dermatológico

Arrow

1 mg + 2,5 mg + 0,25 mg + 100.000U Pomada dermatológica

EMS

1 mg + 2,5 mg + 0,25 mg + 100.000U Creme dermatológico

38

Forma Farmacêutica


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Omcilon A M Omcilon A M Omcilon A M Omcilon A M Omcilon A M Omcilon A M Omcilon A M Omcilon A M Omcilon A M Omcilon A M Omcilon A M Omcilon A M Omcilon A M Omcilon A M Omcilon A Orabase Omcilon A Orabase Omcilon A Orabase Omcilon A Orabase Omcilon A Orabase Oroxadin Oroxadin Oroxadin Oroxadin Oroxadin Otosynalar Otosynalar Otosynalar Otosynalar Otosynalar Ovestrion Pamelor Pamelor Pamelor Pamelor Pamelor Pamelor Pantelmin Pantelmin Pantelmin Pantelmin Pantelmin Pantelmin Pantelmin Pantelmin

Medicamento Genérico Acetonido de Triancinolona + Sulfato de Neomicina + Gramicidina + Nistatina Acetonido de Triancinolona + Sulfato de Neomicina + Gramicidina + Nistatina Acetonido de Triancinolona + Sulfato de Neomicina + Gramicidina + Nistatina Acetonido de Triancinolona + Sulfato de Neomicina + Gramicidina + Nistatina Acetonido de Triancinolona + Sulfato de Neomicina + Gramicidina + Nistatina Acetonido de Triancinolona + Sulfato de Neomicina + Gramicidina + Nistatina Acetonido de Triancinolona + Sulfato de Neomicina + Gramicidina + Nistatina Acetonido de Triancinolona + Sulfato de Neomicina + Gramicidina + Nistatina Acetonido de Triancinolona + Sulfato de Neomicina + Gramicidina + Nistatina Acetonido de Triancinolona + Sulfato de Neomicina + Gramicidina + Nistatina Acetonido de Triancinolona + Sulfato de Neomicina + Gramicidina + Nistatina Acetonido de Triancinolona + Sulfato de Neomicina + Gramicidina + Nistatina Acetonido de Triancinolona + Sulfato de Neomicina + Gramicidina + Nistatina Acetonido de Triancinolona + Sulfato de Neomicina + Gramicidina + Nistatina Acetonido de Triancinolona Acetonido de Triancinolona Acetonido de Triancinolona Acetonido de Triancinolona Acetonido de Triancinolona Ciprofibrato Ciprofibrato Ciprofibrato Ciprofibrato Ciprofibrato Acetonido de Fluocinolona + Sulfato de Neomicina + Sulfato de Polimixina B + Cloridrato de Lidocaína Acetonido de Fluocinolona + Sulfato de Neomicina + Sulfato de Polimixina B + Cloridrato de Lidocaína Acetonido de Fluocinolona + Sulfato de Neomicina + Sulfato de Polimixina B + Cloridrato de Lidocaína Acetonido de Fluocinolona + Sulfato de Neomicina + Sulfato de Polimixina B + Cloridrato de Lidocaína Fluocinolona Acetinida + Neomicina + Sulfato de Polimixina B + Cloridrato de Lidocaína Estriol Cloridrato de Nortriptilina Cloridrato de Nortriptilina Cloridrato de Nortriptilina Cloridrato de Nortriptilina Cloridrato de Nortriptilina Cloridrato de Nortriptilina Mebendazol Mebendazol Mebendazol Mebendazol Mebendazol Mebendazol Mebendazol Mebendazol

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

Laboratório Fabricante

Concentração

EMS

1 mg + 2,5 mg + 0,25 mg + 100.000U Pomada dermatológica

Eurofarma

1 mg + 2,5 mg + 0,25 mg + 100.000U Pomada dermatológica

Eurofarma

1 mg + 2,5 mg + 0,25 mg + 100.000U Creme dermatológico

Farmasa

1 mg + 2,5 mg + 0,25 mg + 100.000U Creme dermatológico

Farmasa

1 mg + 2,5 mg + 0,25 mg + 100.000U Pomada dermatológica

Medley

1 mg + 2,5 mg + 0,25 mg + 100.000U Creme dermatológico

Medley

1 mg + 2,5 mg + 0,25 mg + 100.000U Pomada dermatológica

Neo Química

1 mg + 2,5 mg + 0,25 mg + 100.000U Creme dermatológico

Nature´s Plus

1 mg + 2,5 mg + 0,25 mg + 100.000U Creme dermatológico

Nature´s Plus

1 mg + 2,5 mg + 0,25 mg + 100.000U Pomada dermatológica

Prati, Donaduzzi

1 mg + 2,5 mg + 0,25 mg + 100.000U Creme dermatológico

Prati, Donaduzzi

1 mg + 2,5 mg + 0,25 mg + 100.000U Pomada dermatológica

Sigma Pharma

1 mg + 2,5 mg + 0,25 mg + 100.000U Creme dermatológico

Sigma Pharma

1 mg + 2,5 mg + 0,25 mg + 100.000U Pomada dermatológica

EMS Geolab Nature´s Plus Prati, Donaduzzi Sigma Pharma Ache Biosintética Brainfarma Hypermarcas Sanofi-Aventis EMS

1 mg/g 1 mg/g 1 mg/g 1 mg/g 1 mg/g 100 mg 100 mg 100 mg 100 mg 100 mg 0,275 mg+3,85 mg+11.000 UI+20 mg/ml

Pomada bucal Pomada bucal Pomada bucal Pomada bucal Pomada bucal Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Solução otológica

Legrand

0,275 mg + 3,85 mg + 11.000 UI + 20 mg/ml 0,275 mg + 3,85 mg + 11.000 UI + 20 mg/ml 0,275 mg + 3,85 mg + 11.000 UI + 20 mg/ml 0,250mg/mL + 10.000UI/ML + 3,5mg/mL + 20mg/mL 1 mg/g 10 mg; 25 mg; 50 mg; 75 mg 75 mg 50mg; 75mg 25 mg e 10mg 25 mg; 50 mg; 75 mg 10 mg; 25 mg; 50 mg; 75 mg 20 mg/ml 20 mg/ml 20 mg/ml 20 mg/ml 20 mg/ml 20 mg/ml 20 mg/ml 100 mg

Solução otológica

Nature´s Plus Sigma Pharma Geolab Neo Química Eurofarma Hipolabor Medley Novartis Ranbaxy Sandoz Abbott Cifarma Cimed Geolab Mariol Medley Nature´s Plus Neo Química

39

Forma Farmacêutica

Solução otológica Solução otológica Solução otológica Creme vaginal Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Suspensão oral Suspensão oral Suspensão oral Suspensão oral Suspensão oral Suspensão oral Suspensão oral Comprimido


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência

Medicamento Genérico

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica Suspensão oral Suspensão oral Comprimido Comprimido Suspensão oral Comprimido Suspensão oral Suspensão oral Suspensão oral Comprimido Comprimido Suspensão oral Comprimido Suspensão oral Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Pó liofilizado p/ sol injetável Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Solução injetável Solução injetável Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Comprimido revestido de Liberação retardada Solução injetável Pó p/ solução injetável

Pantelmin Pantelmin Pantelmin Pantelmin Pantelmin Pantelmin Pantelmin Pantelmin Pantelmin Pantelmin Pantelmin Pantelmin Pantelmin Pantelmin Pantozol Pantozol Pantozol Pantozol Pantozol Pantozol Pantozol Pantozol Pantozol Pantozol Pantozol Pantozol Pantozol Pantozol Pantozol Pantozol Paraplatin Paraplatin Parenzyme Parenzyme Parenzyme Parenzyme Pariet

Mebendazol Mebendazol Mebendazol Mebendazol Mebendazol Mebendazol Mebendazol Mebendazol Mebendazol Mebendazol Mebendazol Mebendazol Mebendazol Mebendazol Pantoprazol Pantoprazol Pantoprazol Pantoprazol Pantoprazol Pantoprazol Pantoprazol Pantoprazol Pantoprazol Pantoprazol Pantoprazol Pantoprazol Pantoprazol Pantoprazol Pantoprazol Pantoprazol Carboplatina Carboplatina Cloridrato de Tetraciclina Cloridrato de Tetraciclina Cloridrato de Tetraciclina Cloridrato de Tetraciclina Rabeprazol sódico

Neo Química Sigma Pharma Abbott Cristália Cristália EMS EMS Green Pharma Lasa Medley Prati, Donaduzzi Prati, Donaduzzi Teuto Teuto Accord Ache Biosintética Cinfa EMS Eurofarma Eurofarma Eurofarma Germed Germed Medley Merck Pharlab Ranbaxy Sandoz Sigma Pharma Accord Eurofarma Medley Medquimica Prati, Donaduzzi Teuto Sandoz

20 mg/ml 20 mg/ml 100 mg 100 mg 20 mg/ml 100 mg 20 mg/ml 20 mg/ml 20 mg/ml 500 mg 100 mg 20 mg/ml 100 mg 20 mg/ml 20 mg; 40 mg 20 mg; 40 mg 20 mg; 40 mg 20 mg; 40 mg 20 mg; 40 mg 40 mg 40 mg 40 mg 20 mg; 40 mg 40 mg 20 mg; 40 mg 20 mg; 40 mg 20 mg; 40 mg 40 mg 20 mg; 40 mg 20 mg; 40 mg 10 mg/ml 10 mg/ml 500 mg 500 mg 500 mg 500 mg 10 mg; 20 mg

Pavulon Penicilina G potássica Penicilina G potássica Pen-Ve-Oral Peprazol Peprazol Peprazol

Brometo de Pancurônio Benzilpenicilina Potássica

Novafarma Eurofarma

2mg/ml 5.000.000 UI

Benzilpenicilina Potássica

Prodotti

Fenoximetilpenicilina Potássica Omeprazol Omeprazol Omeprazol

Teuto Biosintética Cinfa Cristália

1.000.000 UI; 5.000.000 UI; 10.000.000 UI 500.000 UI 10 mg; 20 mg; 40 mg 20 mg 10 mg; 20 mg; 40 mg

Peprazol Peprazol Peprazol Peprazol Peprazol

Omeprazol Omeprazol Omeprazol Omeprazol Omeprazol

EMS Germed Germed Globo Libbs

10 mg; 20 mg 10 mg; 20 mg; 40 mg 20 mg; 40 mg 20 mg; 40 mg 10 mg; 20 mg; 40 mg

Peprazol Peprazol Peprazol Peprazol Peprazol Peprazol Pepsamar Perindopril Perlutan

Omeprazol Omeprazol Omeprazol Omeprazol Omeprazol Omeprazol Hidróxido de Alumínio Perindopril erbumina Algestona Acetonida + Enantato de Estradiol

Medley Mepha Merck Prati, Donaduzzi Sandoz Teuto União Química Torrent EMS

10 mg; 20 mg; 40 mg 20 mg;40mg 20 mg 10 mg; 20 mg 10 mg; 20 MG 40 MG’ 10 mg; 20 mg 61,5 mg/ml 4 mg 150 mg/ml + 10 mg/ml

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

40

Pó p/ solução injetável Comprimido Cápsula gelatinosa com microgrânulos Cápsula gelatinosa com microgrânulos Cápsula gelatinosa dura c/ microgrânulos Cápsula gelatinosa com microgrânulos Cápsula gelatinosa com microgrânulos Cápsula gelatinosa com microgrânulos Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura c/ microgrânulos Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Suspensão oral Comprimido Solução injetável


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Perlutan Perlutan Perlutan Perlutan Perlutan Plaquinol Plasil Plasil Plasil Plasil Plasil Plasil Plasil Plasil Plasil Plasil Plasil Plasil Plasil Plasil Plasil Plasil Plasil Plavix Plavix Plavix Plavix Plavix Plavix Plavix Plavix Plavix Plavix Plavix Plavix Pletil Pletil Pletil Pletil Pletil Polaramine Polaramine Polaramine Polaramine Polaramine Polaramine Polaramine Polaramine Polaramine Polaramine Polaramine Polaramine Polaramine Polaramine Polaramine Polaramine Polaramine Polaramine Polaramine Polaramine Polaramine Polaramine Polaramine

Medicamento Genérico Algestona Acetonida + Enantato de Estradiol Algestona Acetonida + Enantato de Estradiol Algestona Acetonida + Enantato de Estradiol Algestona Acetonida + Enantato de Estradiol Algestona Acetonida + Enantato de Estradiol Sulfato de Hidroxicloroquina Cloridrato de Metoclopramida Cloridrato de Metoclopramida Cloridrato de Metoclopramida Cloridrato de Metoclopramida Cloridrato de Metoclopramida Cloridrato de Metoclopramida Cloridrato de Metoclopramida Cloridrato de Metoclopramida Cloridrato de Metoclopramida Cloridrato de Metoclopramida Cloridrato de Metoclopramida Cloridrato de Metoclopramida Cloridrato de Metoclopramida Cloridrato de Metoclopramida Cloridrato de Metoclopramida Cloridrato de Metoclopramida Cloridrato de Metoclopramida Bissulfato de clopidogrel Bissulfato de clopidogrel Bissulfato de clopidogrel Bissulfato de clopidogrel Bissulfato de clopidogrel Bissulfato de clopidogrel Bissulfato de clopidogrel Bissulfato de clopidogrel Bissulfato de clopidogrel Bissulfato de clopidogrel Bissulfato de clopidogrel Bissulfato de clopidogrel Tinidazol Tinidazol Tinidazol Tinidazol Tinidazol Maleato de Dexclorfeniramina Maleato de Dexclorfeniramina Maleato de Dexclorfeniramina Maleato de Dexclorfeniramina Maleato de Dexclorfeniramina Maleato de Dexclorfeniramina Maleato de Dexclorfeniramina Maleato de Dexclorfeniramina Maleato de Dexclorfeniramina Maleato de Dexclorfeniramina Maleato de Dexclorfeniramina Maleato de Dexclorfeniramina Maleato de Dexclorfeniramina Maleato de Dexclorfeniramina Maleato de Dexclorfeniramina Maleato de Dexclorfeniramina Maleato de Dexclorfeniramina Maleato de Dexclorfeniramina Maleato de Dexclorfeniramina Maleato de Dexclorfeniramina Maleato de Dexclorfeniramina Maleato de Dexclorfeniramina Maleato de Dexclorfeniramina

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

Eurofarma Legrand Mabra Nature´s Plus Sigma Pharma Sanofi-Aventis EMS EMS Hipolabor Legrand Mariol Medley Nature´s Plus Nature´s Plus Neo Química Osório Moraes Sanofi-Aventis Sanofi-Aventis Sanofi-Aventis Sigma Pharma Sigma Pharma Teuto Teuto Ache Arrow Biosintética EMS Eurofarma GERMED Legrand Medley Ranbaxy Sandoz Sanofi-Aventis Sigma Pharma EMS Farmasa Medley Nature´s Plus Sigma Pharma Germed Hypermarcas Mariol Multilab Nature´s Plus Sigma Pharma Brainfarma Brainfarma Cimed Cimed Cristália EMS EMS EMS EMS Farmace Geolab Germed Hipolabor Legrand Legrand Medley Medley

150 mg/ml + 10 mg/ml 150 mg/ml + 10 mg/ml 150 mg/ml + 10 mg/ml 150 mg/ml + 10 mg/ml 150 mg/ml + 10 mg/ml 400 mg 1 mg/ml 4 mg/ml 4 mg/ml 1 mg/ml 4 mg/ml 4 mg/ml 4 mg/ml 1 mg/ml 5 mg/ml 4 mg/mL 10mg 5 mg/ml 4 mg/ml 1 mg/ml 4 mg/ml 5 mg/ml 4 mg/ml 75mg 75mg 75mg 75mg 75mg 75mg 75mg 75mg 75mg 75mg 75mg 75mg 500 mg 500 mg 500 mg 500 mg 500 mg 10mg/g 2 mg 0,4mg/ml 0,4 mg/ml 10 mg/g 10 mg/g 2 mg 0,4 mg/ml 0,4 mg/ml 10 MG/G CREME DER 0,4 mg/ml 2 mg 10 mg/g 2,8 mg/ml 0,4 mg/ml 0,4 mg/ml 0,4 mg/ml 2 mg 0,4 mg/ml 10 mg/g 2,8 mg/ml 10 mg/g 0,4 mg/ml

Solução injetável Solução injetável Solução injetável Solução injetável Solução injetável Comprimido revestido Solução oral Solução oral Solução oral Solução oral Solução oral Solução oral Solução oral Solução oral Solução injetável Solução oral Comprimido Solução injetável Solução oral Solução oral Solução oral Solução injetável Solução oral Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Creme dermatológico Comprimido Solução oral Solução oral Creme dermatológico Creme dermatológico Comprimido Xarope Solução oral Creme dermatológico Xarope Comprimido Creme dermatológico Solução oral Solução oral Solução oral Solução oral Comprimido Xarope Creme dermatológico Solução oral Creme dermatológico Solução oral

41


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Polaramine Polaramine Polaramine Polaramine Polaramine Polaramine Polaramine Polaramine Polaramine Polaramine Polaramine Polaramine Expectorante Polaramine Expectorante Polaramine Expectorante Polaramine Expectorante Polaramine Expectorante Ponstan Ponstan Ponstan Ponstan Postinor Postinor Pravacol Pravacol Pravacol Pravacol Pravacol Pravacol Pravacol Pravacol Pred Fort Pred Fort Prednisolon Prednisolon Prednisolon Prelone Prelone Prelone Prelone Prelone Prelone Prelone Prelone Prelone Prelone Prepazol Proctyl Profenid Profenid Profenid Profenid Profenid profenid Profenid Profenid Profenid Profenid Profenid

Medicamento Genérico Maleato de Dexclorfeniramina Maleato de Dexclorfeniramina Maleato de Dexclorfeniramina Maleato de Dexclorfeniramina Maleato de Dexclorfeniramina Maleato de Dexclorfeniramina Maleato de Dexclorfeniramina Maleato de Dexclorfeniramina Maleato de Dexclorfeniramina Maleato de Dexclorfeniramina Maleato de Dexclorfeniramina Maleato de Dexclorfeniramina + Sulfato de Pseudoefedrina + Guaifenesina Maleato de Dexclorfeniramina + Sulfato de Pseudoefedrina + Guaifenesina Maleato de Dexclorfeniramina + Sulfato de Pseudoefedrina + Guaifenesina Maleato de Dexclorfeniramina + Sulfato de Pseudoefedrina + Guaifenesina Maleato de Dexclorfeniramina + Sulfato de Pseudoefedrina + Guaifenesina Ácido Mefenâmico Ácido Mefenâmico Ácido Mefenâmico Ácido Mefenâmico Levonorgestrel Levonorgestrel Pravastatina Sódica Pravastatina Sódica Pravastatina Sódica Pravastatina Sódica Pravastatina Sódica Pravastatina Sódica Pravastatina Sódica Pravastatina Sódica Acetato de Prednisolona Acetato de Prednisolona Fosfato Sódico de Prednisolona Fosfato Sódico de Prednisolona Fosfato Sódico de Prednisolona Fosfato Sódico de Prednisolona Fosfato Sódico de Prednisolona Fosfato Sódico de Prednisolona Fosfato Sódico de Prednisolona Fosfato Sódico de Prednisolona Fosfato Sódico de Prednisolona Fosfato Sódico de Prednisolona Prednisona Prednisona Prednisona Omeprazol Policresuleno + Cloridrato de Cinchocaína Cetoprofeno Cetoprofeno Cetoprofeno Cetoprofeno Cetoprofeno Cetoprofeno Cetoprofeno Cetoprofeno Cetoprofeno Cetoprofeno Cetoprofeno

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

Merck Nature´s Plus Nature´s Plus Neo Química Neo Química Neo Química Prati, Donaduzzi Sigma Pharma Sigma Pharma Sigma Pharma Teuto EMS

0,4 mg/ml 0,4 mg/ml 2,8 mg/ml 0,4 mg/ml 10mg/g 2 MG 0,4 mg/ml 2 mg 0,4 mg/ml 2,8 mg/ml 0,4 mg/ml 0,4 mg/ml + 4 mg/ml + 20 mg/ml

Solução oral Solução oral Solução oral Solução oral Creme dermatológico Comprimido Solução oral Comprimido Solução oral Solução oral Solução oral Solução oral

Hypermarcas

0,4 mg/ml + 4 mg/ml + 20 mg/ml

Solução oral

Medley

0,4 mg/ml + 4 mg/ml + 20 mg/ml

Solução oral

Nature´s Plus

0,4 mg/ml + 4 mg/ml + 20 mg/ml

Solução oral

Sigma Pharma

0,4 mg/ml + 4 mg/ml + 20 mg/ml

Solução oral

EMS Germed Sigma Pharma Medley Melcon Hypermarcas Accord EMS Germed Legrand Mepha Medley Merck Sigma Pharma Alcon Geolab Medley Prati, Donaduzzi Sanofi-Aventis Biosintética Brainfarma EMS Germed Hipolabor Legrand Prati, Donaduzzi EMS Germed Legrand Cifarma Medley Wyeth Sanofi-Aventis Sanofi-Aventis Sanofi-Aventis Sanofi-Aventis Teuto Teuto Cristália Cristália EMS EMS

500 mg 500 mg 500 mg 500 mg 1,5 mg 1,5 mg 10 mg; 20 mg; 40 mg 40 mg 40 mg 40 mg 10 mg; 20 mg 10 mg; 20 mg; 40 mg 10 mg; 20 mg; 40 mg 40 mg 1,0 pcc 10 mg/ml 1 mg/ml 1 mg/ml 1 mg/ml 3 mg/ml 3 mg/ml 3 mg/ml 3 mg/ml 3 mg/ml 3 mg/ml 3 mg/ml 20 mg 20 mg 20 mg 20 mg; 40 mg 0,1 g/g + 0,01 g/g 20 mg/ml 50 mg/ml 25 mg/g 20 mg/ml 150 mg 20 mg/ml 20mg/g 100 mg 50 mg/ml 50 mg 25 mg/g

Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Suspensão oftálmica Suspensão oftálmica Solução oral Solução oral Solução oral Solução oral Solução oral Solução oral Solução oral Solução oral Solução oral Solução oral Comprimido Comprimido Comprimido Cápsula gelatinosa dura Pomada retal Solução oral Solução injetável Gel Solução oral Comprimido Solução oral Gel Pó liofilizado p/ sol injetável Solução injetável Cápsula gelatinosa dura Gel

42


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Profenid Profenid Profenid Profenid Profenid Profenid Profenid Profenid Profenid Profenid Profenid Profenid Profenid entérico Proflam Proflam Proflam Proflam Proflam Proflam Proflam Proflam Proflam Proflam Prograf Prograf Prograf Prograf Prograf Prolopa Prolopa Propécia Propécia Propécia Propécia Propécia Propécia Propécia Propécia Propécia Propécia Propranolol Propranolol Propranolol Propranolol Propranolol Propranolol Propranolol Propranolol Propranolol Propranolol Proscar Proscar Proscar Proscar Proscar Proscar Proscar Proscar Proscar Proscar Proscar Prozac Prozac

Medicamento Genérico Cetoprofeno Cetoprofeno Cetoprofeno Cetoprofeno Cetoprofeno Cetoprofeno Cetoprofeno Cetoprofeno Cetoprofeno Cetoprofeno Cetoprofeno Cetoprofeno Cetoprofeno Aceclofenaco Aceclofenaco Aceclofenaco Aceclofenaco Aceclofenaco Aceclofenaco Aceclofenaco Aceclofenaco Aceclofenaco Aceclofenaco Tacrolimo Tacrolimo Tacrolimo Tacrolimo Tacrolimo monoidratado Levodopa + cloridrato de benserazida Levodopa + cloridrato de benserazida Finasterida Finasterida Finasterida Finasterida Finasterida Finasterida Finasterida Finasterida Finasterida Finasterida Cloridrato de Propranolol Cloridrato de Propranolol Cloridrato de Propranolol Cloridrato de Propranolol Cloridrato de Propranolol Cloridrato de Propranolol Cloridrato de Propranolol Cloridrato de Propranolol Cloridrato de Propranolol Cloridrato de Propranolol Finasterida Finasterida Finasterida Finasterida Finasterida Finasterida Finasterida Finasterida Finasterida Finasterida Finasterida Cloridrato de Fluoxetina Cloridrato de Fluoxetina

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

EMS EMS Eurofarma Eurofarma Medley Medley Medley Medley Nature´s Plus Nature´s Plus Sigma Pharma Sigma Pharma Sanofi-Aventis EMS EMS Germed Multilab Legrand Legrand Nova Química Nature´s Plus Ranbaxy Sigma Pharma Ems Fundação Osvaldo Cruz Germed LIFAL Sandoz Aché Biosintética Biosintética EMS Eurofarma Germed Medley Mepha Merck Sandoz Sigma Pharma Teuto Cimed EMS Germed Osório Moraes Medley Neo Química Pharlab Prati, Donaduzzi Teuto União Química AB Farmo Biosintética EMS Eurofarma Germed Medley Mepha Merck Sandoz Sigma Pharma Teuto Biosintética Blisfarma

50 mg/ml 20 mg/ml 100 mg 50 mg/ml 50 mg 100 mg 25 mg/g 20 mg/ml 25 mg/g 50 mg/ml 25 mg/g 50 mg/ml 100 mg 15 mg/g 100 mg 100 mg 100mg/g 15 mg/g 100 mg 100 mg 15 mg/g 100 mg 15 mg/g 5 mg 1 mg; 5 mg 5 mg 5 mg 1 mg; 5 mg 200 mg + 50 mg 200 mg + 50 mg 1 mg 1 mg; 1 mg 1 mg 1 mg 1 mg 1 mg 1 mg 1 mg 1 mg 9 mg; 40 mg; 80 mg 10 mg; 40 mg; 80 mg 10 mg; 40 mg; 80 mg 40 mg 10 mg; 40 mg; 80 mg 40 mg; 80 mg 40mg; 80mg 10 mg; 40 mg; 80 mg 40 mg; 80 mg 40 mg 5 mg 5 mg 5 mg; 5 mg 5 mg 5 mg 5 mg 5 mg 5 mg 5 mg 5 mg 20 mg 20 mg

Solução injetável Solução oral Pó liofilizado p/ sol injetável Solução injetável Cápsula gelatinosa dura Comprimido revestido Gel Solução oral Gel Solução injetável Gel Solução injetável Comprimido revestido Creme dermatológico Comprimido revestido Comprimido revestido Creme dermatológico Creme dermatológico Comprimido revestido Comprimido revestido Creme dermatológico Comprimido revestido Creme dermatológico Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Comprimido Comprimido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura

43


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência

Medicamento Genérico

Laboratório Fabricante

Prozac Prozac Prozac Prozac Prozac Prozac Prozac Prozac Prozac Prozac Prozac Prozac Prurizin Prurizin Prurizin Prurizin Prurizin Prurizin Prurizin Prurizin Prurizin Prurizin Psorex Psorex Psorex Psorex Psorex Psorex Psorex Psorex Psorex Psorex Psorex Psorex Psorex Psorex Psorex Psorex Psorex Psorex Psorex Psorex Psorex Psorex Psorex Psorex Psorex Psorex Psorex Psorex Psorex Psorex Psorex Psorex Psorex Psorex Puran

Cloridrato de Fluoxetina Cloridrato de Fluoxetina Cloridrato de Fluoxetina Cloridrato de Fluoxetina Cloridrato de Fluoxetina Cloridrato de Fluoxetina Cloridrato de Fluoxetina Cloridrato de Fluoxetina Cloridrato de Fluoxetina Cloridrato de Fluoxetina Cloridrato de Fluoxetina Cloridrato de Fluoxetina Cloridrato de Hidroxizina Cloridrato de Hidroxizina Cloridrato de Hidroxizina Cloridrato de Hidroxizina Cloridrato de Hidroxizina Cloridrato de Hidroxizina Cloridrato de Hidroxizina Cloridrato de Hidroxizina Cloridrato de Hidroxizina Cloridrato de Hidroxizina Propionato de Clobetasol Propionato de Clobetasol Propionato de Clobetasol Propionato de Clobetasol Propionato de Clobetasol Propionato de Clobetasol Propionato de Clobetasol Propionato de Clobetasol Propionato de Clobetasol Propionato de Clobetasol Propionato de Clobetasol Propionato de Clobetasol Propionato de Clobetasol Propionato de Clobetasol Propionato de Clobetasol Propionato de Clobetasol Propionato de Clobetasol Propionato de Clobetasol Propionato de Clobetasol Propionato de Clobetasol Propionato de Clobetasol Propionato de Clobetasol Propionato de Clobetasol Propionato de Clobetasol Propionato de Clobetasol Propionato de Clobetasol Propionato de Clobetasol Propionato de Clobetasol Propionato de Clobetasol Propionato de Clobetasol Propionato de Clobetasol Propionato de Clobetasol Propionato de Clobetasol Propionato de Clobetasol Levotiroxina Sódica

Brainfarma EMS FURP Hipolabor Medley Mepha Merck Ranbaxy Sandoz Sigma Pharma Teuto Zydus EMS EMS GERMED GERMED Geolab Globo Hypermarcas Legrand Legrand Brainfarma Ativus Ativus EMS EMS EMS Eurofarma Eurofarma Eurofarma Geolab Geolab globo Medley Medley Medley Mepha Mepha Merck Merck Merck Multilab Multilab Multilab Nature´s Plus Nature´s Plus Nature´s Plus Neo Química Neo Química Prati, Donaduzzi Prati, Donaduzzi Sigma Pharma Sigma Pharma Sigma Pharma Teuto Teuto Merck

Pyloripac Quadriderm

Lanzoprazol + Claritromicina + amoxicilina Valerato de Betametasona + Sulfato de Gentamicina + Clioquinol + Tolnaftato

Prati, Donaduzzi ache

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

44

Concentração

Forma Farmacêutica

20 mg 20 mg 20 mg 20 mg/ml 20 mg 20 mg 20 mg 20 mg 20 mg 20 mg 20 mg 20 mg 2mg/ml 25mg 2mg/ml 25mg 2mg/ml 10mg/5ml 10mg/5ml 2mg/ml 25mg 2mg/ml 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 0,5 mg/g 25mcg; 112mcg; 50 mcg; 100mcg; 150mcg; 75 mcg; 125mcg 175mcg; 200mcg; 88mcg 30 mg 0,5 mg/g + 1 mg/g + 10 mg/g + 10 mg/g

Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Solução oral Comprimido Solução oral Comprimido Solução oral Solução oral Solução oral Solução oral Comprimido Solução oral Creme dermatológico Pomada dermatológica Creme dermatológico Pomada dermatológica Solução capilar Creme dermatológico Pomada dermatológica Solução tópica Creme dermatológico Pomada dermatológica Creme dermatológico Creme dermatológico Pomada dermatológica Solução capilar Creme dermatológico Pomada dermatológica Creme dermatológico Pomada dermatológica Solução capilar Creme dermatológico Solução capilar Pomada dermatológica Creme dermatológico Pomada dermatológica Solução capilar Creme dermatológico Pomada dermatológica Creme dermatológico Pomada dermatológica Creme dermatológico Pomada dermatológica Solução capilar Creme dermatológico Pomada dermatológica Comprimido

Cápsula gelatinosa dura Pomada dermatológica


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Quadriderm Quadriderm Quadriderm Quadriderm Quadriderm Quadriderm Quadriderm Quadriderm Quadriderm Quadriderm Quadriderm Quadriderm Quadriderm Quadriderm Quadriderm Quadriderm Quadriderm Quadriderm Quadriderm Quadriderm Quadriderm Quadriderm Quadriderm Quadriderm Quadriderm Reductil Reductil Reductil Reductil Reductil Reductil Reductil Reductil Reductil Reductil Remeron Remeron Remeron Soltab Renagel Renitec

Medicamento Genérico Valerato de Betametasona + Sulfato de Gentamicina + Clioquinol + Tolnaftato Valerato de Betametasona + Sulfato de Gentamicina + Clioquinol + Tolnaftato Valerato de Betametasona + Sulfato de Gentamicina + Clioquinol + Tolnaftato Valerato de Betametasona + Sulfato de Gentamicina + Clioquinol + Tolnaftato Valerato de Betametasona + Sulfato de Gentamicina + Clioquinol + Tolnaftato Valerato de Betametasona + Sulfato de Gentamicina + Clioquinol + Tolnaftato Valerato de Betametasona + Sulfato de Gentamicina + Clioquinol + Tolnaftato Valerato de Betametasona + Sulfato de Gentamicina + Clioquinol + Tolnaftato Valerato de Betametasona + Sulfato de Gentamicina + Clioquinol + Tolnaftato Valerato de Betametasona + Sulfato de Gentamicina + Clioquinol + Tolnaftato Valerato de Betametasona + Sulfato de Gentamicina + Clioquinol + Tolnaftato Valerato de Betametasona + Sulfato de Gentamicina + Clioquinol + Tolnaftato Valerato de Betametasona + Sulfato de Gentamicina + Clioquinol + Tolnaftato Valerato de Betametasona + Sulfato de Gentamicina + Clioquinol + Tolnaftato Valerato de Betametasona + Sulfato de Gentamicina + Clioquinol + Tolnaftato Valerato de Betametasona + Sulfato de Gentamicina + Clioquinol + Tolnaftato Valerato de Betametasona + Sulfato de Gentamicina + Clioquinol + Tolnaftato Valerato de Betametasona + Sulfato de Gentamicina + Clioquinol + Tolnaftato Valerato de Betametasona + Sulfato de Gentamicina + Clioquinol + Tolnaftato Valerato de Betametasona + Sulfato de Gentamicina + Clioquinol + Tolnaftato Valerato de Betametasona + Sulfato de Gentamicina + Clioquinol + Tolnaftato Valerato de Betametasona + Sulfato de Gentamicina + Clioquinol + Tolnaftato Valerato de Betametasona + Sulfato de Gentamicina + Clioquinol + Tolnaftato Valerato de Betametasona + Sulfato de Neomicina Valerato de Betametasona + Sulfato de Neomicina Cloridrato de Sibutramina Cloridrato de Sibutramina Cloridrato de Sibutramina Cloridrato de Sibutramina Cloridrato de Sibutramina Cloridrato de Sibutramina Cloridrato de Sibutramina Cloridrato de Sibutramina Cloridrato de Sibutramina Cloridrato de Sibutramina Mirtazapina Mirtazapina Mirtazapina Cloridrato de Sevelamer Maleato de Enalapril

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

Laboratório Fabricante

Concentração

ache

0,5 mg/g + 1 mg/g + 10 mg/g + 10 mg/g Creme dermatológico

Biosintética

0,5mg/g + 1mg/g + 10mg/g+ 10mg/g

Brainfarma

0,5 mg/g + 1 mg/g + 10 mg/g + 10 mg/g Creme dermatológico

Brainfarma

0,5 mg/g + 1 mg/g + 10 mg/g + 10 mg/g Pomada dermatológica

Biosintética

0,5 mg/g + 1 mg/g + 10 mg/g+ 10 mg/g Pomada dermatológica

Cimed

0,5 mg/g + 1 mg/g + 10 mg/g + 10 mg/g Pomada dermatológica

EMS

0,5 mg/g + 1 mg/g + 10 mg/g + 10 mg/g Creme dermatológico

EMS

0,5 mg/g + 1 mg/g + 10 mg/g + 10 mg/g Pomada dermatológica

Eurofarma

0,5 mg/g + 1 mg/g + 10 mg/g + 10 mg/g Creme dermatológico

Eurofarma

0,5 mg/g + 1 mg/g + 10 mg/g + 10 mg/g Pomada dermatológica

Farmasa

0,5 mg/g + 1 mg/g + 10 mg/g + 10 mg/g Creme dermatológico

Farmasa

0,5 mg/g + 1 mg/g + 10 mg/g + 10 mg/g Pomada dermatológica

Medley

0,5 mg/g + 1 mg/g + 10 mg/g + 10 mg/g Creme dermatológico

Medley

0,5 mg/g + 1 mg/g + 10 mg/g + 10 mg/g Pomada dermatológica

Mepha

0,5 mg/g + 1 mg/g + 10 mg/g + 10 mg/g Creme dermatológico

Mepha

0,5 mg/g + 1 mg/g + 10 mg/g + 10 mg/g Pomada dermatológica

Nature´s Plus

0,5 mg/g + 1 mg/g + 10 mg/g + 10 mg/g Creme dermatológico

Nature´s Plus

0,5 mg/g + 1 mg/g + 10 mg/g + 10 mg/g Pomada dermatológica

Neo Química

0,5 mg/g + 1 mg/g + 10 mg/g + 10 mg/g Pomada dermatológica

Prati, Donaduzzi

0,5 mg/g + 1 mg/g + 10 mg/g + 10 mg/g Creme dermatológico

Prati, Donaduzzi

0,5 mg/g + 1 mg/g + 10 mg/g + 10 mg/g Pomada dermatológica

Sigma Pharma

0,5 mg/g + 1 mg/g + 10 mg/g + 10 mg/g Creme dermatológico

Sigma Pharma

0,5 mg/g + 1 mg/g + 10 mg/g + 10 mg/g Pomada dermatológica

Teuto Teuto Abbott Biosintética Eurofarma EMS Germed Legrand Sigma Pharma Ranbaxy Sandoz Teuto Sandoz Sandoz Aurobindo EMS EMS

0,5mg/g + 1mg/g + 10mg/g+ 10mg/g 0,5mg/g + 1mg/g + 10mg/g+ 10mg/g 10 mg; 15 mg 10 mg; 15 mg 10 mg; 15 mg 10 mg; 15 mg 10 mg; 15 mg 10 mg; 15 mg 10 mg; 15 mg 10 mg; 15 mg 10 mg; 15 mg 10 mg; 15 mg 15 mg; 30 mg; 45 mg 30 mg; 45 mg 15 mg; 30 mg; 45 mg 800 mg 5 mg; 10 mg; 20 mg

45

Forma Farmacêutica

Creme dermatológico

Creme dermatológico Pomada dermatológica Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Comprimido Comprimido revestido Comprimido Comprimido revestido Comprimido


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Renitec Renitec Renitec Renitec Renitec Renitec Renitec Renitec Renitec Renitec Renitec Renitec Renitec Renitec Renitec Resfenol Retemic Retemic Retemic Revatio Revatio Revectina Revectina Revivan Revivan Revivan Rifocina Rifocina Rifocina Rifocina Rifocina Rilutek Rilutek Rilutek Rilutek Rinigran Rinigran Rinigran Rino-Lastin Rino-Lastin Rino-Lastin Risperdal Risperdal Risperdal Risperdal Risperdal Risperdal Risperdal Risperdal Risperdal Risperdal Risperdal Risperdal Risperdal Rivotril Rivotril Rivotril Rivotril Rivotril Rivotril Rivotril Rivotril

Medicamento Genérico Maleato de Enalapril Maleato de Enalapril Maleato de Enalapril Maleato de Enalapril Maleato de Enalapril Maleato de Enalapril Maleato de Enalapril Maleato de Enalapril Maleato de Enalapril Maleato de Enalapril Maleato de Enalapril Maleato de Enalapril Maleato de Enalapril Maleato de Enalapril Maleato de Enalapril Paracetamol + Cloridrato de Fenilefrina + maleato de clorfeniramina Cloridrato de Oxibutinina Cloridrato de Oxibutinina Cloridrato de Oxibutinina Citrato de Sildenafila Citrato de Sildenafila Ivermectina Ivermectina Cloridrato de Dopamina Cloridrato de Dopamina Cloridrato de Dopamina Rifamicina Rifamicina Rifamicina Rifamicina Rifamicina Riluzol Riluzol Riluzol Riluzol Cloridrato de Fenoxazolina Cloridrato de Fenoxazolina Cloridrato de Fenoxazolina Cloridrato de Azelastina Cloridrato de Azelastina Cloridrato de Azelastina Risperidona Risperidona Risperidona Risperidona Risperidona Risperidona Risperidona Risperidona Risperidona Risperidona Risperidona Risperidona Risperidona Clonazepam Clonazepam Clonazepam Clonazepam Clonazepam Clonazepam Clonazepam Clonazepam

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

Prati, Donaduzzi Sigma Pharma AB Farmo Biosintética Brainfarma Cinfa Cimed Cristália Germed Medley Mepha Merck Neo Química Sandoz Teuto Sigma Pharma

5 mg; 10 mg; 20 mg 5 mg; 10 mg; 20 mg 5 mg; 10 mg; 20 mg 5 mg; 10 mg; 20 mg 5 mg; 10 mg; 20 mg 5 mg; 10 mg; 20 mg 10 mg; 20 mg 5 mg; 10 mg; 20 mg 5 mg; 10 mg; 20 mg 5 mg; 10 mg; 20 mg 5 mg; 10 mg; 20 mg 5 mg; 10 mg; 20 mg 5 mg; 10 mg; 20 mg 5 mg; 10 mg; 20 mg 5 mg; 10 mg; 20 mg 100mg/ml + 2mg/ml + 2mg/ml

Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Solução oral

EMS Nature´s Plus Sigma Pharma Medley Wyeth Hypermarcas Vitapan Hipolabor Teuto União Química EMS Eurofarma Nature´s Plus Neo Química Sigma Pharma EMS Germed Sandoz TKS Farmacêutica EMS Nature´s Plus Sigma Pharma EMS Nature´s Plus Sigma Pharma Ache Accord Arrow Biosintética EMS Eurofarma Legrand Merck Nature´s Plus Prati, Donaduzzi Ranbaxy Sandoz Sigma Pharma EMS EMS Eurofarma Hipolabor Medley Medley Nature´s Plus Prati, Donaduzzi

1 mg/ml 1 mg/ml 1 mg/ml 20 mg 20 mg 6 mg 6 mg 5 mg/ml 5 mg/ml 5 mg/ml 10 mg/ml 10 mg/ml 10 mg/ml 10 mg/ml 10 mg/ml 50 mg 50 mg 50 mg 50 mg 0,5 mg/ml; 1,0 mg/ml 0,5 mg/ml; 1,0 mg/ml 0,5 mg/ml; 1,0 mg/ml 1 mg/ml 1 mg/ml 1 mg/ml 1mg; 2 mg; 3 mg 1 mg; 2 mg; 3 mg 1mg; 2 mg; 3 mg 1mg; 2 mg; 3 mg 1mg/ml 1mg; 2 mg; 3 mg 1mg/ml 1mg; 2 mg; 3 mg 1mg/ml 1 mg/ml 1mg; 2mg; 3mg 1mg; 2mg; 3mg 1mg/ml 2,5 mg/ml 2 mg 2 mg 2,5 mg/ml 0,5 mg; 2mg 2,5 mg/ml 2,5 mg/ml 2,5 mg/ml

Xarope Xarope Xarope Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido Comprimido Solução injetável Solução injetável Solução injetável Solução tópica Solução tópica Solução tópica Solução tópica Solução tópica Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Solução nasal Solução nasal Solução nasal Solução nasal Solução nasal Solução nasal Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Solução oral Comprimido revestido Solução oral Comprimido revestido Solução oral Solução oral Comprimido revestido Comprimido revestido Solução oral Solução oral Comprimido Comprimido Solução oral Comprimido Solução oral Solução oral Solução oral

46


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência

Medicamento Genérico

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica Comprimido Comprimido Solução oral Comprimido Solução oral Solução oral Solução oral Comprimido Cápsula gelatinosa mole Cápsula gelatinosa mole Cápsula gelatinosa mole Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Cápsula gelatinosa mole c/ microemulsão Cápsula gelatinosa mole Solução oral Cápsula gelatinosa mole c/ microemulsão Solução injetável Pó p/ suspensão oral Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Pó p/ suspensão oral Comprimido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Pó p/ suspensão oral Comprimido Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Solução p/ inalação Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Xarope Solução oral Xarope Xarope

Rivotril Rivotril Rivotril Rivotril Rivotril Rivotril Rivotril Rivotril Roacutan Roacutan Roacutan Rocefin Rocefin Rocefin Rocefin Rocefin Rocefin Rocefin Rocefin Rocefin Sandimmun neoral

Clonazepam Clonazepam Clonazepam Clonazepam Clonazepam Clonazepam Clonazepam Clonazepam Isotretinoina Isotretinoina Isotretinoina Ceftriaxona Sódica Ceftriaxona Sódica Ceftriaxona Sódica Ceftriaxona Sódica Ceftriaxona Sódica Ceftriaxona Sódica Ceftriaxona Sódica Ceftriaxona Sódica Ceftriaxona Sódica Ciclosporina

Ranbaxy sandoz sanval Sigma Pharma Sigma Pharma Teuto União Química Zydus Colbrás Nova Química Ranbaxy AB Farmo Antibióticos do Brasil EMS Eurofarma Eurofarma Glenmark Neo Química Ranbaxy Sandoz EMS

2 mg 2 mg 2,5 mg 2 mg 2,5 mg/ml 2,5 mg/ml 2,5 mg/ml 2 mg 20 mg 10 mg; 20 mg 10 mg; 20 mg 500 mg; 1 g 1g 250 mg; 500 mg; 1 g 500 mg; 1 g 500 mg; 1 g 1g 500 mg; 1 g 1g 500 mg; 1000 mg 25 mg; 50mg; 100 mg

Sandimmun neoral Sandimmun neoral Sandimmun neoral

Ciclosporina Ciclosporina Ciclosporina

Germed Germed Sigma Pharma

25 mg; 50mg; 100 mg 100 mg/ml 25 mg; 50mg; 100 mg

Sandostatin Secnidal Secnidal Secnidal Secnidal Secnidal Secnidal Secnidal Secnidal Secnidal Secnidal Secnidal Secotex Secotex Secotex Seroquel Seroquel Seroquel Seroquel Seroquel Seroquel Seroquel Seroquel Seroquel Seroquel Seroquel Seroquel Sevorane Sifrol Sifrol Sifrol Sifrol Sifrol Silomat Silomat Silomat Silomat

Acetato de Octreotida Secnidazol Secnidazol Secnidazol Secnidazol Secnidazol Secnidazol Secnidazol Secnidazol Secnidazol Secnidazol Secnidazol Cloridrato de Tansulosina Cloridrato de Tansulosina Cloridrato de Tansulosina Fumarato de Quetiapina Fumarato de Quetiapina Fumarato de Quetiapina Fumarato de Quetiapina Fumarato de Quetiapina Fumarato de Quetiapina Fumarato de Quetiapina Fumarato de Quetiapina Fumarato de Quetiapina Fumarato de Quetiapina Fumarato de Quetiapina Fumarato de Quetiapina Sevoflurano Dicloridrato de Pramipexol Dicloridrato de Pramipexol Dicloridrato de Pramipexol Dicloridrato de Pramipexol Dicloridrato de Pramipexol Cloridrato de Clobutinol Cloridrato de Clobutinol Cloridrato de Clobutinol Cloridrato de Clobutinol

Sun Farmacêutica EMS Medley Mepha Merck Nature´s Plus Neo Química Prati, Donaduzzi Ranbaxy Sanofi-Aventis Sigma Pharma Teuto Arrow Geolab Sandoz Ache Arrow Biosintética Cristália EMS Germed Glaxosmithkline Lafepe Legrand Nova Química Sandoz Sigma Pharma Biochimico Ache Arrow Biosintética Fundação Osvaldo Cruz Sandoz EMS Medley Medley Nature´s Plus

0,05 mg/ml; 0,1 mg/ml 30 mg/ml 500 mg; 1000 mg 1000 mg 1000 mg 30 mg/ml 1000 mg 500 mg; 1000 mg 500 mg; 1000 mg 500 mg; 1000 mg 30 mg/ml 1000 mg 0,4 mg 0,4 mg 0,4 mg 25 mg; 100 mg; 200 mg 25 mg; 100 mg; 200 mg 25 mg; 100 mg; 200 mg 100 mg; 200 mg. 25 mg; 100 mg; 200 mg 25 mg; 100 mg; 200 mg 25 mg; 100 mg; 200 mg 100 mg; 200 mg. 25 mg; 100 mg; 200 mg 25 mg; 100 mg; 200 mg 25 mg; 100 mg; 200 mg 25 mg; 100 mg; 200 mg 1 mg/ml 0,125 mg; 0,25 mg; 1 mg 0,125 mg; 0,25 mg; 1 mg 0,125 mg; 0,25 mg; 1 mg 0,125 mg; 0,250 mg; 1 mg 0,125mg; 0,250mg; 1mg 4 mg/ml 60 mg/ml 4 mg/ml 4 mg/ml

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

47


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Silomat Silomat Silomat Silomat Plus Silomat Plus Silomat Plus Silomat Plus Silomat Plus Sindulair Sinemet Singulair Singulair Singulair Singulair Singulair baby Sirdalud Solu-cortef Solu-medrol Sonebon Sonebon Sonebon Sorine Sorine Sorine Sorine Sorine Sorine Sorine Sorine Sorine Sorine Sorine Sotacor Sotacor Sotacor Spectosan Sporanox Sporanox Sporanox Staficilin-N Staficilin-N Staficilin-N Staficilin-N Stiefcortil Stiefcortil Stiefcortil Stiefcortil Stiefcortil Stiefcortil Stiefcortil Stiefcortil Stilnox Stilnox Stilnox Stilnox Stilnox Stilnox Stilnox Stilnox Stocrin Stugeron Stugeron Sulfato de Neomicina

Medicamento Genérico Cloridrato de Clobutinol Cloridrato de Clobutinol Cloridrato de Clobutinol Cloridrato de Clobutinol + Succinato de Doxilamina Cloridrato de Clobutinol + Succinato de Doxilamina Cloridrato de Clobutinol + Succinato de Doxilamina Cloridrato de Clobutinol + Succinato de Doxilamina Cloridrato de Clobutinol + Succinato de Doxilamina Montelucaste de sódio Carbidopa/Levodopa Montelucaste de sódio Montelucaste de sódio Montelucaste de sódio Montelucaste de sódio Montelucaste de sódio Cloridrato de Tizanidina Succinato Sódico de Hidrocortisona Succinato Sódico de Metilprednisolona Nitrazepam Nitrazepam Nitrazepam Cloridrato de Nafazolina Cloridrato de Nafazolina Cloridrato de Nafazolina Cloridrato de Nafazolina Cloridrato de Nafazolina Cloridrato de Nafazolina Cloridrato de Nafazolina Cloridrato de Nafazolina Cloridrato de Nafazolina Cloridrato de Nafazolina Cloridrato de Nafazolina Cloridrato de Sotalol Cloridrato de Sotalol Cloridrato de Sotalol Guaifenesina + iodeto de potássio + mentol Itraconazol Itraconazol Itraconazol Oxacilina Sódica Oxacilina Sódica Oxacilina Sódica Oxacilina Sódica Hidrocortisona Hidrocortisona Hidrocortisona Hidrocortisona Hidrocortisona Hidrocortisona Hidrocortisona Hidrocortisona Hemitartarato de zolpidem Hemitartarato de zolpidem Hemitartarato de zolpidem Hemitartarato de zolpidem Hemitartarato de zolpidem Hemitartarato de zolpidem Hemitartarato de zolpidem Tartarato de Zolpidem Efavirenz Cinarizina Cinarizina Sulfato de Neomicina

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

Prati, Donaduzzi Prati, Donaduzzi Sigma Pharma Medley Prati, Donaduzzi Prati, Donaduzzi União Química União Química Zydus Biosintética Ache Ache Biosintética Eurofarma Biosintética Ranbaxy Eurofarma Novafarma EMS Nature´s Plus Sigma Pharma Arrow EMS Globo Mariol Medley Mepha Nature´s Plus Neo Química Prati, Donaduzzi Sigma Pharma Teuto Biosintética Merck Sandoz Pharmascience Mepha Prati, Donaduzzi Sanofi-Aventis AB Farmo Cellofarm Eurofarma Teuto EMS EMS Legrand Legrand Nature´s Plus Nature´s Plus Sigma Pharma Sigma Pharma EMS Germed Legrand Nova Química Teuto Zydus Wyeth Sandoz Fundação Osvaldo Cruz Mepha Ranbaxy Prati, Donaduzzi

60 mg/ml 4 mg/ml 4 mg/ml 4 mg/mL + 0,75 mg/mL 48 mg/mL + 9 mg/mL 4 mg/mL + 0,75 mg/mL 48 mg/mL + 9 mg/mL 4 mg/mL + 0,75 mg/mL 10 mg 25 mg + 250 mg 4 mg 10 mg 10 mg 4 mg; 5 mg 4 mg 2 mg 100 mg; 500 mg 125 mg; 500 mg 5 mg 5 mg 5 mg 0,5 mg/ml 0,5 mg/ml 0,5 mg/ml 0,5 mg/ml 0,5 mg/ml 0,5 mg/ml 0,5 mg/ml 0,5 mg/ml 0,5 mg/ml 0,5 mg/ml 0,5 mg/ml 120 mg; 160 mg 160 mg 160 mg 5mg/ml + 2,5 mg/ml + 0,1mg/ml 100 mg 100 mg 100 mg 500 mg 500 mg 500 mg 500 mg 10 mg/g 10 mg/ml 10mg/g 10 mg/ml 10 mg/g 10 mg/ml 10 mg/g 10 mg/ml 10 mg 10 mg 10 mg 10 mg 10 mg 10 mg 10 mg 10 mg 600mg 25 mg; 75 mg 25 mg; 75 mg 3,5mg/g

Solução oral Xarope Xarope Xarope Solução oral Xarope Solução oral Xarope Comprimido revestido Comprimido Granulado Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido mastigável Granulado Comprimido Pó liofilizado p/ sol injetável Pó liofilizado p/ sol injetável Comprimido Comprimido Comprimido Solução nasal Solução nasal Solução nasal Solução nasal Solução nasal Solução nasal Solução nasal Solução nasal Solução nasal Solução nasal Solução nasal Comprimido Comprimido Comprimido Xarope Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Pomada dermatológica Solução capilar Pomada dermatológica Solução capilar Pomada dermatológica Solução capilar Pomada dermatológica Solução capilar Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido Comprimido Pomada dermatológica

48


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência

Medicamento Genérico

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica Solução oral Solução oral Solução oral Solução injetável Comprimido revestido Comprimido Comprimido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Creme vaginal Pó liofilizado p/ sol injetável Pó liofilizado p/ sol injetável Pó liofilizado p/ sol injetável Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Solução injetável Solução injetável Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido Comprimido revestido Solução injetável Solução injetável Solução injetável Solução injetável Solução injetável Solução injetável Pó liofilizado p/ sol injetável Pó liofilizado p/ sol injetável Pó liofilizado p/ sol injetável Pó liofilizado p/ sol injetável Pó liofilizado p/ sol injetável Solução injetável Comprimido Comprimido Comprimido revestido de desintegração lenta Suspensão oral Comprimido revestido de desintegração lenta Comprimido revestido de desintegração lenta Comprimido revestido de desintegração lenta Comprimido Comprimido Comprimido Suspensão oral Comprimido Comprimido Suspensão oral Suspensão oral

Sylador Sylador Sylador Syntocinon Tagamet Tagamet Tagamet Tagamet Tagamet Tagamet Talsutin Talsutin Talsutin Talsutin Talsutin Talsutin Talsutin Targocid Targocid Targocid Tavanic Tavanic Tavanic Tavanic Tavanic Tavanic Tavanic Tavanic Tavanic Tavanic Tavanic Tavanic Taxol Taxol Taxol Taxotere Taxotere Taxotere Tazocin Tazocin Tazocin Tazocin Tecnocarb Tecnocris Tegretol Tegretol Tegretol

Cloridrato de Tramadol Cloridrato de Tramadol Cloridrato de Tramadol Ocitocina Cimetidina Cimetidina Cimetidina Cimetidina Cimetidina Cimetidina Cloridrato de Tetraciclina + Anfotericina B Cloridrato de Tetraciclina + Anfotericina B Cloridrato de Tetraciclina + Anfotericina B Cloridrato de Tetraciclina + Anfotericina B Cloridrato de Tetraciclina + Anfotericina B Cloridrato de Tetraciclina + Anfotericina B Cloridrato de Tetraciclina + Anfotericina B Teicoplanina Teicoplanina Teicoplanina Levofloxacino Levofloxacino Levofloxacino Levofloxacino Levofloxacino Levofloxacino Levofloxacino Levofloxacino Levofloxacino Levofloxacino Levofloxacino Levofloxacino Paclitaxel Paclitaxel Paclitaxel Docetaxel Docetaxel Docetaxel Piperacilina Sódica + Tazobactam Sódico Piperacilina Sódica + Tazobactam Sódico Piperacilina Sódica + Tazobactam Sódico Piperacilina Sódica + Tazobactam Sódico Carboplatina Sulfato de Vincristina Carbamazepina Carbamazepina Carbamazepina

EMS Nature´s Plus Sigma Pharma Blausiegel Abbott multilab Neo Química Prati, Donaduzzi Sandoz Teuto Ativus Cristália EMS Medley Nature´s Plus Prati, Donaduzzi Sigma Pharma Antibióticos do Brasil Eurofarma Teva Farmacêutica Brainfarma EMS Eurofarma Eurofarma Isofarma Mepha Nature´s Plus Ranbaxy Sandoz Sigma Pharma Zydus Cimed Accord Eurofarma Glenmark Eurofarma Glenmark Sandoz AB Farmo Cellofarm Eurofarma Novafarma Glenmark Accord Abbott Biosintética EMS

50 mg/ml 50 mg/ml 50 mg/ml 5UI/ml 200 mg; 400 mg 200 mg; 400 mg 200 mg; 400 mg 200 mg; 400 mg 200 mg; 400 mg 200 mg; 400 mg 25 mg/g + 12,5 mg/g 25 mg/g + 12,5 mg/g 25 mg/g + 12,5 mg/g 25 mg/g + 12,5 mg/g 25 mg/g + 12,5 mg/g 25 mg/g + 12,5 mg/g 25 mg/g + 12,5 mg/g 200 mg; 400 mg 200 mg; 400 mg 200 mg; 400 mg 250 mg; 500 mg 500 mg 250 mg; 500 mg 5 mg/ml 5 mg/ml 250 mg; 500 mg 500 mg 250 mg; 500 mg 250 mg; 500 mg 500 mg 250 mg; 500 mg 500 mg 6 mg/ml 6 mg/ml 6 mg/ml 20 mg; 80 mg 20 mg; 80 mg 20 mg; 80 mg 2 g + 250 mg; 4 g + 500 mg 2 g + 250 mg; 4 g + 500 mg 2 g + 250 mg; 4 g + 500 mg 4 g + 500 mg 450 mg 1mg/ml 200 mg; 400 mg 200 mg 400 mg

Tegretol Tegretol

Carbamazepina Carbamazepina

Hipolabor Sigma Pharma

20mg/ml 400 mg

Tegretol

Carbamazepina

Germed

400 mg

Tegretol

Carbamazepina

Legrand

400 mg

Tegretol Tegretol Tegretol Tegretol Tegretol Tegretol Tegretol Tegretol

Carbamazepina Carbamazepina Carbamazepina Carbamazepina Carbamazepina Carbamazepina Carbamazepina Carbamazepina

EMS Germed Medley Medley Neo Química Novartis Novartis Sanval

400 mg; 200 mg 400 mg; 200 mg 200 mg; 400 mg 20 mg/ml 200 mg 400 mg; 200 mg 20 mg/ml 20 mg/ml

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

49


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Tegretol Tegretol Tegretol Tegretol Tegretol CR Tenadren Tenadren Tenoretic Tenoretic Tenoretic Tenoretic Tenoretic Tenoretic Tenoretic Tenoretic Tenoxicam Tetmosol Thiaben Thiaben Ticlid Ticlid Ticlid Ticlid Ticlid Ticlid Ticlid Ticlid Tienam Tienam Tienam Tienam Tilatil Tilatil Tilatil Tilatil Tilatil Timoptol Timoptol Timoptol Timoptol Timoptol Timoptol Timoptol Timoptol Timoptol Timoptol Timoptol Timoptol Timoptol Tobradex Tobradex Tobradex Tobrex Tobrex Tobrex Tobrex Tobrex Tobrex Topamax Topamax Topamax Topamax Topamax

Medicamento Genérico Carbamazepina Carbamazepina Carbamazepina Carbamazepina Carbamazepina Cloridrato de Propranolol + Hidroclorotiazida Cloridrato de Propranolol + Hidroclorotiazida Atenolol + Clortalidona Atenolol + Clortalidona Atenolol + Clortalidona Atenolol + Clortalidona Atenolol + Clortalidona Atenolol + Clortalidona Atenolol + Clortalidona Atenolol + Clortalidona Tenoxicam Sulfiram Tiabendazol Tiabendazol Cloridrato de Ticlopidina Cloridrato de Ticlopidina Cloridrato de Ticlopidina Cloridrato de Ticlopidina Cloridrato de Ticlopidina Cloridrato de Ticlopidina Cloridrato de Ticlopidina Cloridrato de Ticlopidina Imipenem + cilastatina Imipenem + cilastatina Imipenem + cilastatina Imipenem monoidratado + cilastatina sódica Tenoxicam Tenoxicam Tenoxicam Tenoxicam Tenoxicam Maleato de Timolol Maleato de Timolol Maleato de Timolol Maleato de Timolol Maleato de Timolol Maleato de Timolol Maleato de Timolol Maleato de Timolol Maleato de Timolol Maleato de Timolol Maleato de Timolol Maleato de Timolol Maleato de Timolol Tobramicina + Dexametasona Tobramicina + Dexametasona Tobramicina + Dexametasona Tobramicina Tobramicina Tobramicina Tobramicina Tobramicina Tobramicina Topiramato Topiramato Topiramato Topiramato Topiramato

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

Sanval Teuto União Química União Química Nova Química Nature´s Plus Sigma Pharma Biosintética EMS Eurofarma Medley Nature´s Plus Geolab Sigma Pharma Teuto cifarma Sanval Nature´s Plus Sigma Pharma Biosintética EMS Eurofarma Medley Merck Nature´s Plus Sigma Pharma Teuto Antibióticos do Brasil Novafarma Ranbaxy Aspen Eurofarma Germed Neo Química Ranbaxy Sandoz Alcon Allergan Biosintética Cristália EMS Eurofarma Genom Nature´s Plus Neo Química Ranbaxy Sigma Pharma Teuto União Química Alcon Allergan Biosintética Alcon Biosintética Cristália Germed Legrand Sigma Pharma Accord ache EMS Eurofarma Medley

200 mg 200 mg; 400 mg 200 mg 20 mg/ml 400 mg 40 mg + 25 mg; 80 mg + 25 mg 40 mg + 25 mg; 80 mg + 25 mg 50 mg + 12,5 mg; 100 mg + 25 mg 50 mg + 12,5 mg; 100 mg + 25 mg 50 mg + 12,5 mg; 100 mg + 25 mg 50 mg + 12,5 mg; 100 mg + 25 mg 50 mg + 12,5 mg; 100 mg + 25 mg 50 mg + 12,5 mg; 100 mg + 25 mg 50 mg + 12,5 mg; 100 mg + 25 mg 50 mg + 12,5 mg; 100 mg + 25 mg 20 mg; 40 mg 250 mg/ml 500 mg 500 mg 250 mg 250 mg 250 mg 250 mg 250 mg 250 mg 250 mg 250 mg 500 mg + 500 mg 500 mg + 500 mg 500 mg + 500 mg 500 mg + 500 mg 20 mg; 40 mg 20 mg 20 mg 20 mg 20 mg 0,5 pcc 0,25 pcc; 0,5 pcc 0,25 pcc; 0,5 pcc 0,5 pcc 0,25 pcc; 0,5 pcc 0,25 pcc; 0,5 pcc 0,5 pcc 0,25 pcc; 0,5 pcc 2,5mg/ml; 0,5mg/ml 0,25 pcc; 0,5 pcc 0,25 pcc; 0,5 pcc 0,5 pcc 5 mg/ml 3mg/ml + 1mg/ml 3mg/ml + 1mg/ml 3mg/ml + 1mg/ml 0,3 pcc 0,3 pcc 0,3 pcc 3 mg/ml 3mg/ml 3 mg/ml 25 mg; 50 mg; 100 mg 25 mg; 50 mg; 100 mg 25 mg; 50 mg; 100 mg 25 mg; 50 mg; 100 mg 25 mg; 50 mg; 100 mg

Comprimido Comprimido Comprimido Suspensão oral Comprimido revestido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Pó liofilizado p/ sol injetável Solução tópica Comprimido Comprimido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Pó injetável Pó injetável Pó injetável Pó injetável Pó liofilizado p/ sol injetável Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Suspensão oftálmica Suspensão oftálmica Suspensão oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido

50


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Topamax Topamax Topamax Topamax Topamax Toragesic Toragesic Toragesic Toragesic Toragesic Toragesic Tracleer Tracleer Tracrium Tracrium Tralen Tralen Tralen Tralen Tralen Tralen Tralen Tralen Tralen Tramal Tramal Tramal Tramal Tramal Tramal Tramal Tramal Tramal Tramal Tramal Tramal Tramal Tramal Tramal Tramal Tramal Tramal Tramal Tramal Tramal Tramal Transamin Transamin Transamin Transamin Transamin Travatan Travatan Travatan Travatan Travatan Travatan Trental Trental Trental/Trental Vert Trental/Trental Vert Trental/Trental Vert Triatec

Medicamento Genérico Topiramato Topiramato Topiramato Topiramato Topiramato Trometamina de Cetorolaco Trometamina de Cetorolaco Trometamina de Cetorolaco Trometamina de Cetorolaco Trometamina de Cetorolaco Trometamina de Cetorolaco Bosentana Bosentana Besilato de Atracurio Besilato de Atracurio Tioconazol Tioconazol Tioconazol Tioconazol Tioconazol Tioconazol Tioconazol Tioconazol Tioconazol Cloridrato de Tramadol Cloridrato de Tramadol Cloridrato de Tramadol Cloridrato de Tramadol Cloridrato de Tramadol Cloridrato de Tramadol Cloridrato de Tramadol Cloridrato de Tramadol Cloridrato de Tramadol Cloridrato de Tramadol Cloridrato de Tramadol Cloridrato de Tramadol Cloridrato de Tramadol Cloridrato de Tramadol Cloridrato de Tramadol Cloridrato de Tramadol Cloridrato de Tramadol Cloridrato de Tramadol Cloridrato de Tramadol Cloridrato de Tramadol Cloridrato de Tramadol Cloridrato de Tramadol Ácido Tranexâmico Ácido Tranexâmico Ácido Tranexâmico Ácido Tranexâmico Ácido Tranexâmico Travoprosta Travoprosta Travoprosta Travoprosta Travoprosta Travoprosta Pentoxifilina Pentoxifilina Pentoxifilina Pentoxifilina Pentoxifilina Ramipril

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

Nature´s Plus Sandoz Sigma Pharma Teuto Zydus EMS EMS Nature´s Plus Nature´s Plus Sigma Pharma Sigma Pharma Actelion Zodiac Eurofarma Novafarma EMS EMS EMS Eurofarma Geolab Medley Medley Multilab Multilab EMS EMS Halex Istar Hipolabor Hipolabor Hypermarcas Medley Mepha Mepha Mepha Nature´s Plus Nature´s Plus Nature´s Plus Neo Química Novafarma Sandoz Sigma Pharma Sigma Pharma Sigma Pharma Teuto Teuto União Química Ariston EMS Germed Hipolabor Legrand EMS Germed Legrand Medley Nova Química Sanofi-Aventis Sanofi-Aventis Sanofi-Aventis EMS Medley Nature´s Plus Biosintética

25 mg; 50 mg; 100 mg 25 mg; 50 mg; 100 mg 25 mg; 50 mg; 100 mg 25 mg; 50 mg; 100 mg 50 mg 10 mg 10 mg/ml e 30mg/ml 10 mg 10 mg/ml e 30mg/ml 10 mg 10 mg/ml e 30mg/ml 62,5 mg; 125 mg 125 mg 10 mg/ml 10 mg/ml 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 50 mg 50 mg/ml 50 mg/ml 50 mg/ml 50 MG 50 mg 50 mg 50 mg/ml 50 mg/ml 100 mg/ml 50 mg 50 mg/ml 100 mg/ml 100 mg/ml 50 mg/ml 50 mg 50 mg 50 mg/ml 100 mg/ml 50 mg 50 mg/ml 50 mg/ml 50 mg/ml 250mg 250mg 50 mg/ml 250mg 0,04 mg/ml 0,04 mg/ml 0,04 mg/ml 0,04 mg/ml 0,04 mg/ml 0,04 mg/ml 400 mg 20 mg/ml 400 mg; 600 mg 400 mg; 600 mg 400 mg; 600 mg 2,5 mg; 5 mg

Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido sub-lingual Solução injetável Comprimido sub-lingual Solução injetável Comprimido sub-lingual Solução injetável Comprimido revestido Comprimido revestido Solução injetável Solução injetável Creme dermatológico Loção Pó dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Loção Loção dermatológica Creme dermatológico Cápsula gelatinosa dura Solução injetável Solução injetável Solução injetável Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Solução injetável Solução oral Cápsula gelatinosa dura Solução injetável Solução oral Solução oral Solução injetável Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Solução injetável Solução oral Cápsula gelatinosa dura Solução injetável Solução injetável Solução injetável Comprimido Comprimido Solução injetável Comprimido Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido

51


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Triatec Triatec Triatec Triatec Triatec Triatec Triatec Triatec D Triatec D Triatec D Trileptal Trileptal Trileptal Trileptal Tri-luma Tri-luma Tri-luma Tri-luma Tri-luma Trobrex Trofodermim Trofodermim Trofodermin Trofodermin Trofodermin Trofodermin Trusopt Trusopt Trusopt Trusopt Trusopt Trusopt Trusopt Tryptanol Tryptanol Tryptanol Tryptanol Tryptanol Tryptanol Tryptanol Tryptanol Tryptanol Tryptanol Tussiflex D Tussiflex D Tussiflex D Tussiflex D Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol TYlenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol

Medicamento Genérico Ramipril Ramipril Ramipril Ramipril Ramipril Ramipril Ramipril Ramipril + Hidroclorotiazida Ramipril + Hidroclorotiazida Ramipril + Hidroclorotiazida Oxcarbazepina Oxcarbazepina Oxcarbazepina Oxcarbazepina Fluocinolona Acetinida + hidroquinona + tretinoína Hidroquinona + tretinoína + fluocinolona acetonida Hidroquinona + tretinoína + fluocinolona acetonida Hidroquinona + tretinoína + fluocinolona acetonida Hidroquinona + tretinoína + fluocinolona acetonida Trobramicina Sulfato de Neomicina + Acetato de Clostebol Sulfato de Neomicina + Acetato de Clostebol Acetato de Clostebol + Sulfato de Neomicina Acetato de Clostebol + Sulfato de Neomicina Acetato de Clostebol + Sulfato de Neomicina Acetato de Clostebol + Sulfato de Neomicina Cloridrato de Dorzolamida Cloridrato de Dorzolamida Cloridrato de Dorzolamida Cloridrato de Dorzolamida Cloridrato de Dorzolamida Cloridrato de Dorzolamida Cloridrato de Dorzolamida Cloridrato de Amitriptilina Cloridrato de Amitriptilina Cloridrato de Amitriptilina Cloridrato de Amitriptilina Cloridrato de Amitriptilina Cloridrato de Amitriptilina Cloridrato de Amitriptilina Cloridrato de Amitriptilina Cloridrato de Amitriptilina Cloridrato de Amitriptilina Dropropizina Dropropizina Dropropizina Dropropizina Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

Brainfarma Cristália Mepha Medley Ranbaxy Sandoz Sanofi-Aventis EMS Nature´s Plus Sigma Pharma Medley Novartis Novartis Ranbaxy Medley EMS Germed legrand Sigma Pharma Hypermarcas Ems Germed Germed EMS Medley Medley Biosintética EMS GERMED Medley Legrand Sanofi-Aventis Sigma Pharma EMS Eurofarma Germed Legrand Medley Mepha Neo Química Ranbaxy Sigma Pharma Teuto Medley Neo Química Prati, Donaduzzi União Química Germed Nativita Nikkho Osório Moraes Osório Moraes Theodoro F Sobral Medquimica Pharlab Sandoz Sanofi-Aventis Arrow Balm-Labor Biosintética Biosintética Brainfarma Bunker

2,5 mg; 5 mg 2,5 mg; 5 mg 2,5 mg; 5 mg 2,5 mg; 5 mg 2,5 mg; 5 mg 2,5 mg; 5 mg 2,5 mg; 5 mg 5 mg + 25 mg 5 mg + 25 mg 5 mg + 25 mg 300 mg; 600 mg 300 mg; 600 mg 60 mg/ml 300 mg; 600 mg 0,1 mg/g+40mg/g+0,5mg/g 0,01 mg/g 0,01 mg/g 0,01 mg/g 0,01 mg/g 3 mg/ml 5mg/g 5mg/g 5 mg/g + 5 mg/g 5 mg/g + 5 mg/g 5 mg/g + 5 mg/g 5 mg/g + 5 mg/g 20 mg/ml 20 + 5 mg/ml 20 + 5 mg/ml 20 mg/ml 20 + 5 mg/ml 20 mg/ml 20 + 5 mg/ml 25 mg; 75 mg 25 mg; 75 mg 25 mg ;75 mg 25 mg; 75 mg 25 mg; 75 mg 25 mg; 75 mg 25 mg 25 mg; 75 mg 25 mg; 75 mg 25 mg 1,5 mg/ml; 3,0 mg/ml 1,5 mg/ml; 3,0 mg/ml 1,5 mg/ml; 3,0 mg/ml 3 mg/ml 750 mg; 500 mg 200 mg/ml 32 mg/ml 750 mg 200 ml/ml 100 mg/ml 200 mg/ml 500 mg; 750 mg 750 mg 500 mg; 750 mg 750 mg 500 mg 500 mg; 750 mg 200 mg/ml 750 mg 750 mg

Comprimido revestido Comprimido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido Comprimido revestido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido revestido Comprimido revestido Suspensão oral Comprimido revestido Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Solução oftálmica Creme dermatológico Creme dermatológico Creme vaginal Creme vaginal Creme dermatológico Creme vaginal Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Xarope Xarope Xarope Xarope Comprimido Solução oral Suspensão oral Comprimido Solução oral Suspensão com propelente Solução oral Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido revestido Solução oral Comprimido Comprimido

52


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol Tylenol AP Tylenol AP Tylenol AP Tylenol Bebê Tylenol Bebê Tylenol Bebê Tylenol Bebê Tylenol Bebê Tylenol Criança Tylenol Criança Tylenol Criança Tylenol Criança Tylenol Criança Tylenol Sinus Tylenol Sinus Tylenol Sinus

Medicamento Genérico Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol + Cloridrato de Pseudoefedrina Paracetamol + Cloridrato de Pseudoefedrina Paracetamol + Cloridrato de Pseudoefedrina

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

Cimed Cimed Cimed Cinfa Ducto EMS EMS EMS Eurofarma Eurofarma Farmace Farmasa Farmasa Geolab Green Pharma Green Pharma Hipolabor Hipolabor Legrand mdcpharma mariol Mariol Medley Medley Mepha Mepha Merck Merck Nature´s Plus Nature´s Plus Nature´s Plus Neo Química Neo Química Prati, Donaduzzi Prati, Donaduzzi Prati, Donaduzzi Prodotti Sigma Pharma Sigma Pharma Sigma Pharma Sigma Pharma Teuto Teuto Theodoro F Sobral União Química União Química Zydus EMS Germed Legrand Sanofi-Aventis EMS Medley Nature´s Plus Sigma Pharma EMS Medley Nature´s Plus Sanofi-Aventis Sigma Pharma EMS Nature´s Plus Sigma Pharma

200 mg/ml 750mg 100 mg/ml 750 mg 200 mg/ml 750 mg 500 mg 200 mg/ml 750 mg 200 mg/ml 200 mg/ml 750 mg 200 mg/ml 200 mg/ml 500 mg; 750 mg 200 mg/ml 500 mg; 750 mg 200 mg/ml 500 mg 500 mg 200 mg 750 mg 750 mg 200 mg/ml 750 mg 200 mg/ml 750 mg 200 mg/ml 500 mg 750 mg 200 mg/ml 750 mg 200 mg/ml 500 mg; 750 mg 200 mg/ml 500 mg 200 mg/ml 500 mg 650 mg 750 mg 200 mg/ml 500 mg; 750 mg 200 mg/ml 200 mg/ml 750 mg 200 mg/ml 750 mg 650 mg/ml 650 mg/ml 650 mg/ml 100 mg/ml 100 mg/ml 100 MG/ml 100 mg/ml 100 mg/ml 32 mg/ml 32 MG/ml 32 mg/ml 500 mg; 32 mg/ml 500 mg + 30 mg 500 mg + 30 mg 500 mg + 30 mg

Solução oral Comprimido Suspensão oral Comprimido Solução oral Comprimido revestido Comprimido revestido Solução oral Comprimido Solução oral Solução oral Comprimido Solução oral Solução oral Comprimido Solução oral Comprimido Solução oral Comprimido Solução oral Solução oral Comprimido Comprimido revestido Solução oral Comprimido revestido Solução oral Comprimido revestido Solução oral Comprimido revestido Comprimido revestido Solução oral Comprimido Solução oral Comprimido revestido Solução oral Pó p/ preparação extemporânea sachê Solução oral Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Solução oral Comprimido Solução oral Solução oral Comprimido Solução oral Comprimido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Suspensão oral Suspensão oral Suspensão oral Suspensão oral Suspensão oral Suspensão oral Suspensão oral Suspensão oral Comprimido Suspensão oral Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido

53


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Tylex Tylex Tylex Ultracet Ultracet Unasyn Unasyn Unasyn Unasyn Unasyn Unasyn Valium Valium Valium Valium Valium Valium Valium Valium Valium Valtrex Vancocina Vancocina Vancocina CP Vancocina CP Vancocina CP Velamox Velamox Velamox Vepesid Verutex Verutex B Verutex B Verutex B Verutex B Verutex B Viagra Viagra Viagra Viagra Viagra Viagra Viagra Viagra Viagra Viagra Viagra Viagra Viagra Vibramicina Vibramicina Vibramicina Vibramicina Vick Pyrena Vick Pyrena Vick Pyrena Vick Pyrena Vick Pyrena Vick Pyrena ViofórmioHidrocortisona ViofórmioHidrocortisona

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

Paracetamol + Fosfato de codeina Paracetamol + Fosfato de codeina Paracetamol + Fosfato de codeina Cloridrato de Tramadol + paracetamol Cloridrato de Tramadol + paracetamol Ampicilina Sódica + Sulbactam Sódica Sulbactam Sódica + Ampicilina Sódica Sulbactam Sódica + Ampicilina Sódica Sulbactam Sódica + Ampicilina Sódica Sulbactam Sódica + Ampicilina Sódica Sulbactam Sódica + Ampicilina Sódica Diazepam Diazepam Diazepam Diazepam Diazepam Diazepam Diazepam Diazepam Diazepam Cloridrato de Valaciclovir Cloridrato de Vancomicina Cloridrato de Vancomicina Cloridrato de Vancomicina Cloridrato de Vancomicina Cloridrato de Vancomicina Amoxicilina Amoxicilina Amoxicilina Etoposídeo Ácido Fusídico Ácido Fusídico + Valerato de Betametasona Ácido Fusídico + Valerato de Betametasona Ácido Fusídico + Valerato de Betametasona Ácido Fusídico + Valerato de Betametasona Ácido Fusídico + Valerato de Betametasona Citrato de Sildenafila Citrato de Sildenafila Citrato de Sildenafila Citrato de Sildenafila Citrato de Sildenafila Citrato de Sildenafila Citrato de Sildenafila Citrato de Sildenafila Citrato de Sildenafila Citrato de Sildenafila Citrato de Sildenafila Citrato de Sildenafila Citrato de Sildenafila Cloridrato de Doxiciclina Cloridrato de Doxiciclina Cloridrato de Doxiciclina Doxiciclina Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Paracetamol Clioquinol + Hidrocortisona

Arrow Geolab Eurofarma ACHE Biosintética Antibióticos do Brasil AB Farmo Cellofarm Eurofarma Glenmark Novafarma EMS Hipolabor Nature´s Plus Neo Química Ranbaxy Santisa Sigma Pharma Teuto União Química Ranbaxy Ariston Eurofarma Accord Cellofarm Teuto EMS Nature´s Plus Sigma Pharma Glenmark Neo Química EMS Germed Legrand Sigma Pharma mepha Althaia Ems Eurofarma Sigma Pharma Germed Medley Legrand Hypermarcas Pfizer Sanofi-Aventis Teuto Wyeth Sandoz Globo Ranbaxy Sigma Pharma Sandoz EMS Germed Medley Medley Sanofi-Aventis Sigma Pharma EMS

500mg/ml + 30mg/ml 500 mg + 7,5 mg; 500 mg + 30 mg 500mg/ml + 30mg/ml 37,5 mg + 325 mg 37,5 mg + 325 mg 1 g + 0,5 g 0,5 g + 1 g; 1 g + 2 g 0,5 g + 1 g; 1 g + 2 g 0,5 g + 1 g; 1 g + 2 g 0,5 g + 1 g; 1 g + 2 g 0,5 g + 1 g; 5 mg; 10 mg 5 mg/ml 5 mg/ml 5 mg; 10mg; 5 mg; 10 mg 5 mg/ml 5 mg; 10 mg 5 mg/ml 5 mg/mL 500 mg 500 mg 500 mg 500 mg 500 mg 500 mg 500 mg 500 mg 500 mg 20 mg/ml 20 mg/g 20 MG/g + 1 mg/g 20 MG/g + 1 mg/g 20 MG/g + 1 mg/g 20 MG/g + 1 mg/g 20 MG/g + 1 mg/g 25 mg; 50mg; 100 mg 25 mg; 50mg; 100 mg 25 mg; 50mg; 100 mg 25 mg; 50mg; 100 mg 25 mg; 50mg; 100 mg 25 mg; 50mg; 100 mg 25 mg; 50mg; 100 mg 25 mg; 50mg; 100 mg 25 mg; 50mg; 100 mg 25 mg; 50mg; 100 mg 25 mg; 50mg; 100 mg 25 mg; 50mg; 100 mg 25 mg; 50mg; 100 mg 100 mg 100 mg 100 mg 100 mg 100 mg/g 100 mg/g 500 mg 500mg 500 mg; 100 mg/g 30 mg/g + 10 mg/g

Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido revestido Comprimido revestido Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Comprimido Solução injetável Solução injetável Comprimido Comprimido Solução injetável Comprimido Solução injetável Solução injetável Comprimido revestido Pó injetável Pó liofilizado p/ sol injetável Pó liofilizado p/ sol injetável Pó liofilizado p/ sol injetável Pó liofilizado p/ sol injetável Comprimido Comprimido Comprimido Solução injetável Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido solúvel Pó p/ preparação extemporânea sachê Pó p/ preparação extemporânea sachê Pó p/ preparação extemporânea sachê Pó p/ preparação extemporânea sachê Comprimido Pó p/ preparação extemporânea sachê Creme dermatológico

Clioquinol + Hidrocortisona

Legrand

30 mg/g + 10 mg/g

Creme dermatológico

Medicamento Genérico

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

54


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência

Medicamento Genérico

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

Viread Viread Viread Viread Vodol Vodol Vodol Vodol Vodol Vodol Vodol Vodol Vodol Vodol Vodol Vodol Voltaren Voltaren Voltaren Voltaren Voltaren Voltaren Voltaren Voltaren Voltaren Voltaren Voltaren Voltaren Voltaren Voltaren Voltaren Voltaren Voltaren Voltaren Voltaren Voltaren Voltaren Voltaren Voltaren Voltaren colírio Voltaren emulgel Voltaren emulgel Voltaren emulgel Voltaren Retard

Fumarato de Tenofovir Desoproxila Fumarato de Tenofovir Desoproxila Fumarato de Tenofovir Desoproxila Fumarato de Tenofovir Desoproxila Nitrato de Miconazol Nitrato de Miconazol Nitrato de Miconazol Nitrato de Miconazol Nitrato de Miconazol Nitrato de Miconazol Nitrato de Miconazol Nitrato de Miconazol Nitrato de Miconazol Nitrato de Miconazol Nitrato de Miconazol Nitrato de Miconazol Diclofenaco Sódico Diclofenaco Sódico Diclofenaco Sódico Diclofenaco Sódico Diclofenaco Sódico Diclofenaco Sódico Diclofenaco Sódico Diclofenaco Sódico Diclofenaco Sódico Diclofenaco Sódico Diclofenaco Sódico Diclofenaco Sódico Diclofenaco Sódico Diclofenaco Sódico Diclofenaco Sódico Diclofenaco Sódico Diclofenaco Sódico Diclofenaco Sódico Diclofenaco Sódico Diclofenaco Sódico Diclofenaco Sódico Diclofenaco Sódico Diclofenaco Sódico Diclofenaco Sódico Diclofenaco Sódico Diclofenaco Sódico Diclofenaco Sódico Diclofenaco Sódico

Blanver Cristália FUNED Lafepe Belfar Cimed EMS Geolab Hipolabor Kinder Medley Nature´s Plus Neo Química Prati, Donaduzzi Sigma Pharma União Química Abbott Ariston Brainfarma Ducto EMS Germed Hypermarcas Hypofarma Legrand Medley Medley Mepha Multilab Neo Química Novafarma Novartis Prati, Donaduzzi Prodotti Ranbaxy Sandoz Teuto União Química Halex Istar Neo Química EMS Nature´s Plus Sigma Pharma EMS

300mg 300mg 300mg 300mg 20 mg/g 20 mg/g 20 mg/g 20 mg/g 20 mg/g 20 mg/g 20 mg/g 20 mg/g 20 mg/g 20 mg/g 20 mg/g 20 mg/g 50 mg 25 mg 50 mg 25 mg/ml 50 mg 50 mg 50 mg 25 mg/ml 50 mg 50 mg 25 mg/ml 50 mg 50 mg 25 mg/ml 25 mg/ml 50 mg 50 mg 25 mg/ml 50 mg 50 mg 25 mg/ml 25 mg/ml 25 mg/ml 1 mg/ml 10 mg/g 10 mg/g 10 mg/g 100 mg/g

Voltaren Retard

Diclofenaco Sódico

Germed

100 mg/g

Voltaren Retard

Diclofenaco Sódico

Legrand

100 mg/g

Voltaren Retard

Diclofenaco Sódico

Mepha

100 mg

Voltaren Retard

Diclofenaco Sódico

Ranbaxy

100 mg

Voltaren Retard

Diclofenaco Sódico

Sigma Pharma

100 mg/g

Voltaren Retard

Diclofenaco Sódico

Zydus

100 mg/g

Xalacom Xalacom Xalacom Xalacom Xalacom Xalatan

Latanoprosta + Maleato de timolol Latanoprosta + Maleato de timolol Latanoprosta + Maleato de timolol Latanoprosta + Maleato de timolol Latanoprosta + Maleato de timolol Latonaprosta

EMS Sigma Pharma Germed Geolab Legrand EMS

0,05mg/ml + 5mg/ml 0,05mg/ml + 5mg/ml 0,05mg/ml + 5mg/ml 50 MCG/ml + mg/ml 0,05mg/ml + 5mg/ml 0,05mg/ml

Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Comprimido revestido Solução injetável Comprimido revestido Solução injetável Comprimido Comprimido Comprimido revestido Solução injetável Comprimido Comprimido revestido Solução injetável Comprimido revestido Comprimido revestido Solução injetável Solução injetável Comprimido revestido Comprimido revestido Solução injetável Comprimido revestido Comprimido revestido Solução injetável Solução injetável Solução injetável Solução oftálmica Gel Gel Gel Comprimido revestido de desintegração lenta Comprimido revestido de desintegração lenta Comprimido revestido de desintegração lenta Comprimido revestido de desintegração lenta Comprimido de desintegração desintegração lenta Comprimido revestido de desintegração lenta Comprimido revestido de desintegração lenta Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

55


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Xalatan Xalatan Xalatan xarope Xarope Vick Xarope Vick Xarope Vick Xarope Vick Xenical Xenical Xenical Xenical Xenical Xylestesin Xylestesin Xylestesin Xylestesin Xylocaína Xylocaína Xylocaína Xylocaína Xylocaína Xylocaína Xylocaína Xylocaína Xylocaína Xylocaína Xylocaína geléia Xylocaína geléia Xylocaína geléia Yasmin Yasmin Yasmin Yasmin Yasmin Yasmin Yasmin Yasmin Yasmin Zaditen Zaditen Zaditen Zaditen Zaditen Zaditen Zaditen Zaditen Zaditen Zaditen Zaditen Zaditen Zaditen Zaditen Zaditen Zaditen Zaditen Zaditen Zaditen Zaditen Zaditen Zaditen Zaditen Zaditen

Medicamento Genérico Latonaprosta Latonaprosta Latonaprosta Loratadina + Sulfato de Pseudoefedrina Guaifenesina Guaifenesina Guaifenesina Guaifenesina Orlistate Orlistate Orlistate Orlistate Orlistate Cloridrato de Lidocaína Cloridrato de Lidocaína Cloridrato de Lidocaína Cloridrato de Lincomicina Cloridrato de Lidocaína Cloridrato de Lidocaína Cloridrato de Lidocaína Cloridrato de Lidocaína Lidocaína Lidocaína Lidocaína Lidocaína Lidocaína Lidocaína Cloridrato de Lidocaína Cloridrato de Lidocaína Cloridrato de Lidocaína Drosperidona + Etinilestradiol Drosperidona + Etinilestradiol Drosperidona + Etinilestradiol Drosperidona + Etinilestradiol Drosperidona + Etinilestradiol Drospirenona + etinilestradiol Drospirenona + Etinilestradiol Drospirenona + Etinilestradiol Drospirenona + Etinilestradiol Fumarato de Cetotifeno Fumarato de Cetotifeno Fumarato de Cetotifeno Fumarato de Cetotifeno Fumarato de Cetotifeno Fumarato de Cetotifeno Fumarato de Cetotifeno Fumarato de Cetotifeno Fumarato de Cetotifeno Fumarato de Cetotifeno Fumarato de Cetotifeno Fumarato de Cetotifeno Fumarato de Cetotifeno Fumarato de Cetotifeno Fumarato de Cetotifeno Fumarato de Cetotifeno Fumarato de Cetotifeno Fumarato de Cetotifeno Fumarato de Cetotifeno Fumarato de Cetotifeno Fumarato de Cetotifeno Fumarato de Cetotifeno Fumarato de Cetotifeno Fumarato de Cetotifeno

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

Legrand Sigma Pharma Geolab Sigma Pharma EMS Nature´s Plus Neo Química Sigma Pharma Brainfarma EMS Germed Legrand Nova Química Blausiegel Halex Istar Novafarma Teuto Cristália Hipolabor Hipolabor Hypofarma EMS Germed Legrand Legrand Hipolabor Sigma Pharma EMS Nature´s Plus Sigma Pharma Althaia EMS Germed Legrand Nova Química Eurofarma Mabra Medley Sandoz Ativus Ativus Biosintética Biosintética Brainfarma Cimed EMS EMS Geolab Hipolabor Medley Medley Merck Nature´s Plus Nature´s Plus Neo Química Neo Química Novartis Novartis Prati, Donaduzzi Sigma Pharma Sigma Pharma Teuto União Química

0,05mg/ml 0,05mg/ml 0,05 mg/ml 1 mg/ml + 12 mg/ml 13,33 mg/ml 13,33 mg/ml; 16 mg/ml 6,667 mg/ml; 13,33 mg/ml; 16 mg/ml 13,33 mg/ml; 16 mg/ml 120 mg 120 mg 120 mg 120 mg 120 mg 20 mg/ml 10 mg/ml; 20 mg/ml 20 mg/ml 20 mg/ml 2% 2% 20 mg/ml 20 mg/ml 50 mg/g 50 mg/g 50 mg/g 50 mg/g 100 mg/g 50 mg/g 20 mg/ml 20 mg/ml 20 mg/ml 3 mg + 0,03 mg 3 mg + 0,03 mg 3 mg + 0,03 mg 3 mg + 0,03 mg 3 mg + 0,03 mg 3 mg + 0,03 mg 3 mg + 0,03 mg 3 mg + 0,03 mg 3 mg + 0,03 mg 1,0 mg/ml 0,2 mg/ml 1,0 mg/ml 0,2 mg/ml 0,345 mg/ml 0,2 mg/ml 1,0 mg/ml 0,2 mg/ml 0,2 mg/ml 0,2 mg/ml 1 mg/ml 0,2 mg/ml 0,2 mg/ml 1,0 mg/ml 0,2 mg/ml 0,345 mg/ml 0,345 mg/ml 2 mg 0,2 mg/ml 0,2 mg/ml 1,0 mg/ml 0,2 mg/ml 0,2 mg/ml 0,25 mg/ml

Solução oftálmica Solução oftálmica Solução oftálmica Xarope Xarope Xarope Xarope Xarope Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Solução injetável Solução injetável Solução injetável Solução injetável Gel tópico Gel tópico Solução injetável Solução injetável Pomada dermatológica Pomada dermatológica Pomada dermatológica Pomada dermatológica Pomada dermatológica Pomada dermatológica Gel tópico Gel tópico Gel tópico Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Solução oral Xarope Solução oral Xarope Solução oftálmica Xarope Solução oral Xarope Xarope Xarope Solução oral Xarope Xarope Solução oral Xarope Solução oftálmica Xarope Comprimido de desintegração lenta Xarope Xarope Solução oral Xarope Xarope Solução oftálmica

56


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Zaditen Zentel Zentel Zentel Zentel Zentel Zentel Zentel Zentel Zentel Zentel Zentel Zentel Zentel Zentel Zentel Zentel Zentel Zestril Zestril Zestril Zestril Zestril Zestril Zestril Zestril Zestril Zestril Zestril Zestril Zestril Zestril Zestril Zinacef Zinacef Zinacef Zinacef Zinnat Zinnat Zinnat Zinnat Zinnat Zitromax Zitromax Zitromax Zitromax Zitromax Zitromax Zitromax Zitromax Zitromax Zitromax Zitromax Zitromax Zitromax Zitromax Zitromax Zitromax Zitromax Zocor Zocor Zocor Zocor

Medicamento Genérico Fumarato de Cetotifeno Albendazol Albendazol Albendazol Albendazol Albendazol Albendazol Albendazol Albendazol Albendazol Albendazol Albendazol Albendazol Albendazol Albendazol Albendazol Albendazol Albendazol Lisinopril Lisinopril Lisinopril Lisinopril Lisinopril Lisinopril Lisinopril Lisinopril Lisinopril Lisinopril Lisinopril Lisinopril Lisinopril Lisinopril Lisinopril Cefuroxima Sódica Cefuroxima Sódica Cefuroxima Sódica Cefuroxima Sódica Axetil Cefuroxima Axetil Cefuroxima Axetil Cefuroxima Axetil Cefuroxima Axetil Cefuroxima Azitromicina Azitromicina Azitromicina Azitromicina Azitromicina Azitromicina Azitromicina Azitromicina Azitromicina Azitromicina Azitromicina Azitromicina Azitromicina Azitromicina Azitromicina Azitromicina Azitromicina Didratada Sinvastatina Sinvastatina Sinvastatina Sinvastatina

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

União Química Green Pharma Medley Prati, Donaduzzi Prati, Donaduzzi Teuto Ducto Ducto EMS EMS Medley Mepha Nature´s Plus Nature´s Plus Neo Química Neo Química Sigma Pharma Teuto AB Farmo Biosintética Brainfarma Cinfa Cristália EMS Germed Medley Mepha Merck Merck Ranbaxy Sandoz Sigma Pharma Teuto AB Farmo Eurofarma Glenmark Sandoz Aurobindo Mepha Mepha Ranbaxy Ranbaxy EMS EMS Eurofarma Farmasa Globo Medley Merck Mepha Nativita Neo Química Neo Química Prati, Donaduzzi Prati, Donaduzzi Ranbaxy Sandoz Teuto Germed Biosintética Brainfarma Cristália EMS

0,2 mg/ml 40 mg/ml 40 mg/ml 400 mg 40 mg/ml 40 mg/ml 400 mg 40 mg/ml 200 mg; 400 mg 40 mg/ml 400 mg 40 mg/ml 200mg; 400 mg 40 mg/ml 400 mg 40 mg/ml 40 mg/ml 400 mg 5 mg; 10 mg; 20 mg 10 mg 5 mg; 10 mg; 20 mg 5 mg; 20 mg 5 mg; 10 mg; 20 mg; 30 mg 5 mg; 10 mg; 20 mg; 30 mg 5 mg; 10 mg; 20 mg; 30 mg 5 mg; 10 mg; 20 mg 5 mg; 10 mg; 20 mg 5 mg; 20 mg 10 mg 5 mg; 10 mg; 20 mg 5 mg; 10 mg; 20 mg 5 mg; 10 mg; 20 mg; 30 mg 5 mg; 10 mg; 20 mg 750 mg 750 mg 750 mg 750 mg 250 mg; 500 mg 250 mg; 500 mg 25 mg/ml; 50 mg/ml 250 mg; 500 mg 25 mg/ml; 50 mg/ml 500 mg 40 mg/ml 600 mg; 900 mg; 1500 mg 500 mg 500 mg 500 mg 500 mg 500 mg 500 mg 40 mg/ml 500 mg 500 mg 40 mg/ml 500 mg 500 mg 500 mg 500 mg 10 mg; 20 mg; 40 mg; 80 mg 5 mg; 10 mg; 20 mg; 40 mg; 80 mg 10mg; 20mg; 40mg 5mg; 10 mg

Xarope Suspensão oral Suspensão oral Comprimido mastigável Suspensão oral Suspensão oral Comprimido mastigável Suspensão oral Comprimido mastigável Suspensão oral Comprimido mastigável Suspensão oral Comprimido mastigável Suspensão oral Comprimido mastigável Suspensão oral Suspensão oral Comprimido mastigável Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Pó p/ solução injetável Comprimido Comprimido revestido Pó p/ suspensão oral Comprimido revestido Pó p/ suspensão oral Comprimido revestido Pó p/ suspensão oral Pó p/ suspensão oral Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Pó p/ suspensão oral Comprimido revestido Comprimido revestido Pó p/ suspensão oral Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido

57


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Zocor Zocor Zocor Zocor Zocor Zocor Zocor Zofran Zofran Zofran Zofran Zofran Zofran Zofran Zofran Zofran Zoloft Zoloft Zoloft Zoloft Zoloft Zoloft Zoloft Zoloft Zoloft Zoloft Zoloft Zoloft Zoloft Zoloft Ó Zoltec Zoltec Zoltec Zoltec Zoltec Zoltec Zoltec Zoltec Zoltec Zoltec Zoltec Zoltec Zoltec Zoltec Zoltec Zovirax Zovirax Zovirax Zovirax Zovirax Zovirax Zovirax Zovirax Zovirax Zovirax Zovirax Zovirax Zovirax Zovirax Zovirax Zovirax Zovirax Zovirax

Medicamento Genérico Sinvastatina Sinvastatina Sinvastatina Sinvastatina Sinvastatina Sinvastatina Sinvastatina Cloridrato de Ondansetrona Cloridrato de Ondansetrona Cloridrato de Ondansetrona Cloridrato de Ondansetrona Cloridrato de Ondansetrona Cloridrato de Ondansetrona Cloridrato de Ondansetrona Cloridrato de Ondansetrona Cloridrato de Ondansetrona Cloridrato de Sertralina Cloridrato de Sertralina Cloridrato de Sertralina Cloridrato de Sertralina Cloridrato de Sertralina Cloridrato de Sertralina Cloridrato de Sertralina Cloridrato de Sertralina Cloridrato de Sertralina Cloridrato de Sertralina Cloridrato de Sertralina Cloridrato de Sertralina Cloridrato de Sertralina Cloridrato de Sertralina Fluconazol Fluconazol Fluconazol Fluconazol Fluconazol Fluconazol Fluconazol Fluconazol Fluconazol Fluconazol Fluconazol Fluconazol Fluconazol Fluconazol Fluconazol Aciclovir Aciclovir Aciclovir Aciclovir Aciclovir Aciclovir Aciclovir Aciclovir Aciclovir Aciclovir Aciclovir Aciclovir Aciclovir Aciclovir Aciclovir Aciclovir Aciclovir Aciclovir

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

Germed Legrand Sigma Pharma Medley Mepha Ranbaxy Sandoz Cellofarm EMS Eurofarma Hipolabor Hypofarma Nature´s Plus Novafarma Sigma Pharma Halex Istar AB Farmo Arrow Biosintética Brainfarma EMS Eurofarma Mepha Merck Nature´s Plus Ranbaxy Sandoz Sigma Pharma Zydus Medley Brainfarma Cimed EMS Eurofarma Germed Halex Istar Hipolabor Isofarma Medley Neo Química Prati, Donaduzzi Ranbaxy Sandoz Teuto Zydus Abbott Abbott Abbott Ache Ache Apotex Belfar Biosintética Biosintética Blausiegel Brainfarma Cifarma Cimed Cristália Ducto Ducto EMS Eurofarma

80 mg 80 mg 80 mg 5 mg; 10 mg; 20 mg; 40 mg; 80 mg 5 mg; 10 mg; 20 mg; 40 mg; 80 mg 5 mg; 10 mg; 20 mg; 40 mg; 80 mg 5 mg; 10 mg; 20 mg; 40 mg; 80 mg 2 mg/ml 4 mg; 8 mg 2 mg/ml 2 mg/ml 2 mg/ml 4 mg; 8 mg 2 mg/ml 4 mg; 8 mg 2 mg 50 mg; 100 mg 50 mg; 100 mg 50 mg 50 mg 50 mg; 100 mg 50 mg; 100 mg 50 mg 50 mg 50 mg; 100 mg 50 mg 50 mg 50 mg; 100 mg 50 mg 50 mg 150 mg 150 mg 150 mg 2 mg/mL 150 mg 2 mg/ml 2 mg/ml 2 mg/mL 150 mg 150 mg 150 mg 50 mg; 100 mg e 150 mg 150 mg 150 mg 150 mg 50 mg/g 50 mg/g 50 mg/g 50 mg/g 200 mg 200 mg 50 mg/g 50 mg/g 200 mg 50 mg/g 200 mg 50 mg/g 50 mg/g 50 mg/g 200 mg 50 mg/g 50 mg/g 250 mg

Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido Comprimido revestido Solução injetável Comprimido revestido Solução injetável Solução injetável Solução injetável Comprimido revestido Solução injetável Comprimido revestido Solução injetável Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Solução injetável Cápsula gelatinosa dura Solução injetável Solução injetável Solução injetável Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Cápsula gelatinosa dura Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Comprimido Comprimido Cápsula gelatinosa mole Creme dermatológico Comprimido Creme dermatológico Comprimido Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Comprimido Creme dermatológico Creme dermatológico Pó liofilizado p/ sol injetável

58


Lista de genéricos

medicamentos registrados Medicamento de Referência Zovirax Zovirax Zovirax Zovirax Zovirax Zovirax Zovirax Zovirax Zovirax Zovirax Zovirax Zovirax Zovirax Zovirax Zovirax Zovirax Zovirax Zovirax Zovirax Zovirax Zovirax Zyban Zyban Zyban Zyban Zyloric Zyloric Zyloric Zyprexa Zyprexa Zyprexa Zyprexa Zyprexa Zyprexa Zyprexa Zyprexa Zyprexa Zyprexa Zyprexa Zyprexa Zyprexa Zyprexa Zyrtec Zyrtec Zyrtec Zyrtec Zyrtec Zyrtec Zyrtec Zyrtec Zyxem

Medicamento Genérico Aciclovir Aciclovir Aciclovir Aciclovir Aciclovir Aciclovir Aciclovir Aciclovir Aciclovir Aciclovir Aciclovir Aciclovir Aciclovir Aciclovir Aciclovir Aciclovir Aciclovir Aciclovir Aciclovir Aciclovir Aciclovir Cloridrato de Bupropiona Cloridrato de Bupropiona Cloridrato de Bupropiona Cloridrato de Bupropiona Alopurinol Alopurinol Alopurinol Olanzapina Olanzapina Olanzapina Olanzapina Olanzapina Olanzapina Olanzapina Olanzapina Olanzapina Olanzapina Olanzapina Olanzapina Olanzapina Olanzapina Dicloridrato de Cetirizina Dicloridrato de Cetirizina Dicloridrato de Cetirizina Dicloridrato de Cetirizina Dicloridrato de Cetirizina Dicloridrato de Cetirizina Dicloridrato de Cetirizina Dicloridrato de Cetirizina Dicloridrato de Levocetirizina Desloratadina Finasterida Fluconazol Ibuprofeno Ibuprofeno Mebendazol

Encarte Revista ABCFARMA • Setembro / 2013

Laboratório Fabricante

Concentração

Forma Farmacêutica

Geolab Kinder Luper Medley Mepha Mepha Merck Merck Multilab Nature´s Plus Neo Química Neo Química Prati, Donaduzzi Prati, Donaduzzi Ranbaxy Ranbaxy Sandoz Sandoz Sigma Pharma Teuto Teuto EMS Germed Legrand Nova Química Medley Prati, Donaduzzi Sandoz Ache Biosintética Cristália EMS Eurofarma Germed Lafepe Legrand Medley Nova Química Sanofi-Aventis Sigma Pharma UFRN Zydus Biosintética Globo Medley Medley Prati, Donaduzzi Prati, Donaduzzi Sandoz Teuto Eurofarma Medley Hypermarcas Sanobiol Medquimica Medquímica Biosintética

50 mg/g 50 mg/g 50 mg/g 50 mg/g 200 mg 50 mg/g 200 mg; 400 mg 50 mg/g 50 mg/g 50 mg/g 200 mg 50 mg/g 200 mg 50 mg/g 200 mg; 400 mg 50 mg/g 50 mg/g 200 mg 50 mg/g 50 mg/g 250 mg 150 mg 150 mg 150 mg 150 mg 100 mg; 300 mg 100mg 300 mg 2,5 mg; 5 mg; 10 mg 2,5 mg 2,5 mg; 5 mg; 10 mg 2,5 mg; 5 mg; 10 mg 2,5 mg; 5 mg; 10 mg 2,5 mg; 5 mg; 10 mg 2,5 mg; 5 mg; 10 mg 2,5 mg; 5 mg; 10 mg 2,5 mg; 5 mg; 10 mg 2,5 mg; 5 mg; 10 mg 2,5 mg; 5 mg; 10 mg 2,5 mg; 5 mg; 10 mg 5 mg; 10 mg 2,5 mg; 5 mg; 10 mg 10 mg 1mg/ml 10 mg 1 mg/ml 1 mg/ml 10 mg 10 mg 1 mg/ml 5 mg 0,5 mg/ml 5 mg 2 mg/mL 200 mg; 400 mg 50 mg/ml; 100 mg/ml 20 mg/ml

Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Comprimido Creme dermatológico Comprimido Creme dermatológico Creme dermatológico Creme dermatológico Comprimido Creme dermatológico Comprimido Creme dermatológico Comprimido Creme dermatológico Creme dermatológico Comprimido Creme dermatológico Creme dermatológico Pó liofilizado p/ sol injetável Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Comprimido revestido Solução oral Comprimido revestido Solução oral Solução oral Comprimido Comprimido revestido Solução oral Comprimido revestido Xarope Comprimido revestido Solução injetável Comprimido revestido Suspensão oral Suspensão oral

59


REVISTA

ABCFARMA INFORMAÇÃO IMPORTANTE

FAÇA PARTE DO QUADRO DE ASSOCIADOS DA ABCFARMA E TENHA BENEFÍCIOS • Integrar o quadro da ABCFARMA onde recebe a declaração de associado • Envio mensal da Revista ABCFARMA • Importação do banco de preços diretamente do servidor ABCFARMA • Inclusão nas ações jurídicas • Usufruir das ações coletivas em defesa do varejo farmacêutico • Acesso às informações exclusivas sobre o andamento dos Projetos de Lei em trâmite no Congresso • Acesso ao Portal do associado para consulta de edições anteriores da Revista ABCFARMA.

Entre em contato com o Departamento de Associados (11)

3223-8677

associados@abcfarma.org.br


Revista ABCFARMA de Setembro de 2013