Issuu on Google+

Revista 2CV www.club2cv-dyaneportugal.pt

Revista 152 - Publicação Periódica - Distribuição Gratuita aos Sócios


Capa Revista

2 CV 151

30/01/2013

16:14

Pรกgina 2


Rev 2 CV 152

01/02/2013

12:35

Página 1

d i t o r i a l

C

om o tema da canção “O Prometido é Devido” de Rui Veloso, o Club 2CV/Dyane de Portugal identificase com este título ao concretizar todos os seus eventos que constavam no “Calendário Nacional de Eventos dos Clubes e Núcleos de 2CV para 2012”. Logo em Janeiro o 1º P.P.R. do C2CVDP, juntou duas dezenas de 2CV ou derivados em Belém, para depois se passearem por Lisboa e pela marginal, rumo a Paço d’Arcos para visitar o Museu do Automóvel, terminando com um almoço em Caxias. O Cartaxo organizou em Fevereiro, mais uma Automobilia, onde estivemos presentes com um stand decorado com o nosso “2CV amarelinho” e tendo como vizinhos o N2CVL. No final de Abril, o nosso 30º Aniversário foi festejado em Serpa e foram comemorados com uma exemplar e cuidada exposição de 2CV, digna de um grande Club. A organização da XX Automobilia da cidade de Aveiro, convidou-nos mais uma vez para integrar o melhor certame da especialidade da Península Ibérica. O 3º Encontro Nacional de Clubes de 2CV e derivados, decorreu em Mangualde em Julho, cidade por excelência a mais bicavalista de Portugal, onde mais de meia centena de 2CV de sócios do C2CVDP, rumaram assim ao distrito de Viseu. Em Setembro, uma justa homenagem ao nosso malogrado sócio Rogério Silva, levou a que se realizasse um excelente encontro na

S

2

u

m

á

r

i

o

Notícias

10

Concurso de fotografias

14

Mundial

16

Citroneta

18

Dicas

26

Club

Revista 2 cv - 152

E

com emendas

(Continua na página 2)

R e v i s t a 2 CV Publicação Periódica do Club 2CV/Dyane de Portugal - Largo de São Rafael, 4 - 1100-559 Lisboa Tel. e Fax: 218 879 874 - e-mail: mail@club2cv-dyaneportugal.pt - www.club2cv-dyaneportugal.pt Distribuição gratuita aos sócios - Depósito legal n.° 87/759/95 - Tiragem: 1250 exemplares Propriedade: Club 2CV/Dyane de Portugal; Diretor: Orlando Sousa; Design: Francisco Batarda - 21 215 30 09 Impressão: MX3 - Artes Gráficas - Tel.: 219 171 088/ 89 / 90 - e-mail: clientes@mx3ag.com

1


Rev 2 CV 152

com emendas

01/02/2013

12:35

Página 2

Revista 2 cv - 152

Notícias

Candidatura de Portugal ao 22º International Meeting of 2CV Friends

2CV PORTUGAL 2017 É oficial !!! PORTUGAL é candidato ao 22.° Encontro Mundial 2CV, a realizar em 2017! Vai-se preparar uma candidatura condigna para vencer, para ser apresentada nesse Encontro em Alcañiz, Espanha, que se realizará de 31 de Julho a 04 de Agosto de 2013. Nesse sentido: Foi aprovada por unanimidade a proposta apresentada por Rogério Soares, representando o Club 2 CV/Dyane de Portugal, na reunião de Clubes 2 CV e derivados “Almoço dos Presidentes” que decorreu em Aveiro, no passado dia 2 de Dezembro. Participaram na reunião a Bicavalaria do Minho, O Club 2CV de Mangualde, o Club 2CV/Dyane de Portugal, o Clube 2CV de Portalegre, o Núcleo 2CV de Lisboa e o 2CV Club do Porto como anfitrião. Foi eleita também por unanimidade, uma pré comissão constítuida por 5 pessoas, para tratar de todos os requisitos legais e outros pormenores, como o orçamento, o logotipo, a promoção e a divulgação. Este grupo de trabalho é composto por, João Gonçalves, Paulo Alves, Paulo Conceição, Rogério Soares e um advogado. Este grupo funcionará, até se eleger a comissão definitiva da candidatura em assembleia geral de todos os “investidores” de um valor de pelo menos 10 m, por

E

d i t o r i a l

Continuação

SAUDAÇÕES BICAVALISTAS P´la Pré-Comissão :

João Gonçalves Paulo Conceição Rogério Soares

(continuação)

cidade de Setúbal, sua terra natal, com o apoio de sócios locais. A “Eleição do 2CV do ano”, foi o tema dado pelo nosso exPresidente Paulo Alves, a um evento que visou premiar o 2CV ou derivado mais bem restaurado ou mais bem conservado, inscritos antecipadamente para este “certame”, que se operou em S. João da Ribeira (Rio Maior), em Novembro e com a

2

pessoa. A comissão definitiva da candidatura, (que poderá ser constituída por pessoas que não façam parte das Direções dos Clubes), bem como os estatutos da Associação, devem ser eleitos em assembleia geral, a realizar até 30 de Abril de 2013. Aí deve ainda ser conseguida uma verba inicial de 10 000 m de donativos para a candidatura, a gerir pela comissão eleita. Este financiamento, deverá ser suportado pelos Clubes/Núcleos, pelos respectivos sócios de cada, mas também por outros entusiastas de 2CV e derivados e por eventuais investidores, nomeadamente, por uma Autarquia ou por uma Região de Turismo, ou pela Citroen. Cada pessoa, poderá contribuir por múltiplos de 10 m, sendo este valor depositado numa conta gerida pela Direção da Organização. Esta importância, será passível de criar dividendos, no final do evento. O local onde se realizará o Encontro, está já a ser procurado. Todas as hipóteses se colocam nesta altura, sendo que a preferência vai para um camping de grandes dimensões, perto do mar e utilizado em exclusivo, pois já terá todas as infra estruturas montadas. Mas outros locais, até mesmo sem vedações, como por exemplo: autódromos ou espaços de concentrações de motards, serão todos casos a considerar, desde que ofereçam contra-partidas.

organização do nosso Club. O chamado “Almoço dos Presidentes”, foi o tema da reunião dos responsáveis de todos os Clubes e Núcleos de 2CV do país, para a delineação do Calendário Nacional de Eventos de 2CV. O almoço de Natal do nosso Club, decorreu este ano na cidade das Caldas da Rainha, no Restaurante Milénio. Orlando Sousa


Rev 2 CV 152

com emendas

01/02/2013

12:35

Página 3

Notícias

Simpatizantes e ex-pilotos de Pop Cross Almoço de Natal. O Pop Cross está a renascer das cinzas em que foi colocado, em detrimento de outras modalidades do desporto automóvel de todo o terreno. Foram anos a fio em que esta categoria arrastava multidões de entusiastas, quais fieis seguidores. Os campeonatos decorriam em vários países e Portugal felizmente não foi exceção. Os 2 CV, os Meharis, as Dyanes e as AK’s foram conhecendo técnicas de desenvolvimento tanto para as mecânicas como para as suspensões. Os carrinhos conhecidos como calmos e confortáveis, iam para as provas e revelavam-se bólides infernais e desafiadores. Em Portugal está a renascer o gosto por esta modalidade que a pouco e pouco, vê aparecer clubes que incluem nos seus calendários, uma demonstração desta categoria. Os carros saem das garagens e voltam a sentir-se úteis, com as peças mais doentes a serem trocadas para que o ânimo e os motores voltem a fazer vibrar os capôs e os pilotos.

O antigo piloto de Pop Cross Carlos Adriano, voltou este ano a juntar amigos, antigos pilotos e mecânicos, num convívio ímpar na região de Oeiras com o mote de “Almoço de Natal dos entusiastas do Pop Cross”. Pela segunda vez colocou o seu 2 CV Cross para os convidados fazerem o gosto ao pé, deliciando-se nos terrenos dos ex-Comandos onde decorreu o evento. Mas este ano houve uma agradável surpresa, o organizador conseguiu que o piloto

Revista 2 cv - 152

Notícias Pop Cross

Mário Lucas preparasse a tempo o seu também 2 CV Cross e comparecesse no local, havendo então dois bólides para a demonstração. Mais de meia centena de pessoas responderam à chamada e conviveram num dia alegre de desporto com um almoço a terminar o acontecimento. Estiveram presente vários 2 CV, Dyanes, uma Acadiane, um Visa de 2 cilindros e para condizer com o evento Marcos Soveral compareceu com o seu Mehari 4x4. No final todo o grupo se divertiu com a tradicional troca de prendas de Natal, ficando-se com a ideia de um dia bem passado. Orlando Sousa 3


Rev 2 CV 152

com emendas

Revista 2 cv - 152

Notícias

01/02/2013

12:35

Eleição do 2CV do Ano

Paulo Alves, ex-presidente do nosso Club, andava à algum tempo, com uma ideia para motivar um evento. A base desse pensamento, consistia em elogiar e premiar, o proprietário de um 2CV ou derivado, que possua o seu carro em estado de conservação exemplar, ou que tivesse sujeito o seu carrinho a um restauro, a fim de que o seu esforço fosse recompensado. Essa ideia foi exposta pelo próprio, numa reunião de Direção extraordinária do nosso Club. Foram apresentados os moldes em que se iria desenvolver toda a estrutura do evento e o que iria ser preciso, para que tudo corresse a contento e responsabilidade. A ideia foi de imediato acarinhada. A divulgação aos sócios do Club 2CV/Dyane de Portugal iniciou-se, seguidamente formou-se a equipa de júris, composta segundo alvitre de Paulo Alves por: um elemento da Citroën Portugal, o próprio e uma pessoa ligada ao ramo do restauro de 2CV e que seja reconhecida. Um dos pontos fortes da ideia, seria através de uma parceria privada, recompensar monetariamente o dono do 2CV eleito. O prémio deveras aliciante, seria algo generoso e com uma ordem de grandeza de largas centenas de euros. Passados algumas semanas, começou-se a sentir agitação entre os sócios, quer com a consulta de livros técnicos, aquisição de peças e os trabalhos começaram a andar mais rápido, pois o tempo não perdoa e o prazo limite para a inscrição encurtava. Tinha ficado decidido, que o dia 24 de Novembro seria a data para o evento e a Aldeia de S. João da Ribeira perto de Rio Maior, o local para a exposição. Dez pessoas inscreveram-se dentro do prazo estabelecido. Urbano Palhinhas sócio nº 1597 com um 2CV 6 Club de 1984, António Marques sócio nº 1909 com um um 2CV 6 Club de 1985, Sérgio Marques sócio nº 1434 com um 2CV Spot (réplica), Miguel Costa sócio nº 632 com um 2CV 6 Club de 1990, Maria Curado sócia nº 1313 com um Dyane de 1983, Orlando Sousa sócio nº 1347 com uma Acadiane de 1984, Pedro Melo sócio nº 2306 com um 2CV Luxe AZ de 1960, e Augusto Mota sócio nº 357 com um 2CV 6 Club de 1983. No contexto, todas as viaturas apresentadas encontravam-se com qualidade de restauro ou conservação de conceituado porte e estima. Depois de alguma deliberação, o júri ponderou que a viatura propriedade de Pedro Barbosa de Melo e com a matricula GF-99-87, reunia o assentimento para ser eleita “2CV do Ano de 2012”. Cerca de 30 carros deslocaram-se a Aldeia de S. João da Ribeira para assistir a esta bela mostra entre outros, 2 Acadianes, 1 Mehari 4X4, 2 Dyanes, um modelo alterado e personalizado mas com base no bicilíndrico e os restantes carros eram 2CV. No final um belo jantar juntou perto de uma centena de bicavalistas. Orlando Sousa

4

Página 4


Rev 2 CV 152

com emendas

01/02/2013

12:36

PĂĄgina 5

NotĂ­cias Revista 2 cv - 152

5


Rev 2 CV 152

com emendas

01/02/2013

12:36

Página 6

Revista 2 cv - 152

Notícias

6

Encontro/Homenagem a Rogério Silva Ao organizar este Encontro, alguns sócios da região de Setúbal e Palmela com o apoio do Club 2 CV/Dyane de Portugal, irão finalmente concretizar uma vontade antiga de prestar uma homenagem ao saudoso Rogério Silva e do modo que ele adorava: uma prova de perícia de 2 CV. Rogério Silva era uma figura ímpar pela sua simpatia e boa disposição nos eventos em que participava. Colaborou no 7º Encontro Mundial dos Amigos do 2 CV em 1987 que se realizou na Ericeira e foi mentor dos encontros na Região de Setúbal, Tróia e Praia da Galé. Fervoroso adepto de atividades desportivas em 2CV, tendo inclusive vencido várias provas em Serpa, nos anos 90 ao volante do seu 2CV FJ-45-25. A concentração dos participantes para o Encontro de Setúbal, estava marcada para as 9,30 horas junto às bombas da Repsol, em Aires. Enquanto a conversa era posta em dia, com a companhia do cafezinho, oferta da organização, decorria um concurso de identificação de peças de 2 CV, onde se colocava o desafio aos conhecimentos dos bicavalistas sobre os componentes dos seus carrinhos. Os mais jovens também se divertiam, pois “vesti-

ram a pele de pilotos de perícia” e ao volante de um carro de pedais, iam conduzindo por entre pinos, mostrando a sua destreza em condução e na pontaria com o lançamento de bolas a um alvo de latas. Depois do almoço, as provas desportivas eram aguardadas com ansiedade. Uma gincana de perícia automóvel, denominada “Prova Rogério Silva”, com forte participação dos bicavalistas e de seguida a prova dos 100 de arranque, trouxeram um ambiente completo de adrenalina, durante a tarde. A parte cultural do Encontro, compôs-se com a visita ao espetacular e educativo, Museu do Trabalho Michel Giacometti. Conforme o programa, um passeio pela cidade de Setúbal, com uma caravana de quase meia centena de 2 CV ou derivados, foi o mote para relaxar pois o jantar aguardava-nos no Restaurante Porto de Abrigo mesmo encostado ao Rio Sado. Ao entrarmos na sala, um bem elaborado trabalho de pesquisa e recolha de Francisco Gonçalves, brindáva-nos com um excelente portfólio, sobre as atividades de Rogério Silva como bicavalista convicto. Esta mostra, compunha-se de inúmeras fotos dos raids em que participou, a sua viagem às 24 Horas de Le


Rev 2 CV 152

com emendas

01/02/2013

12:36

Página 7

Notícias Revista 2 cv - 152

Mans, placas da sua inscrição nos vários Encontros de 2CV, etc. A entrega dos prémios aos intervenientes nas várias provas desportivas, foi o mote, para o momento da noite, ou seja, estavam na sala a convite da organização, a viúva do Rogério Silva, o filho e a mãe do homenageado, tendo sido recebidos com uma forte ovação das cerca de 90 pessoas ali presentes. Segundo palavras dos familiares, este “Encontro/ Homenagem” foi o melhor tributo ao Nosso Amigo Rogério Silva! Orlando Sousa

7


Rev 2 CV 152

com emendas

01/02/2013

12:36

Página 8

Revista 2 cv - 152

Notícias

Almoço de Natal

O Club 2CV/Dyane de Portugal levou a efeito no dia 16 de Dezembro, o seu tradicional almoço de Natal. Em 2012, o local escolhido para o nosso evento, foi a Região Oeste, mais precisamente a cidade das Caldas da Rainha. O ponto de encontro para o primeiro convívio, estava indicado para a Foz do Arelho. Mesmo encostado ao Atlântico, o local dispõe de amplo estaciona-

8

mento, com agradáveis bares de praia para saborearmos o cafezinho ou para outros, até mesmo o pequeno-almoço. Prolongou-se mais alguns minutos o tempo previsto para se colocar a conversa em dia, pois muitos sócios não se encontravam à muito tempo. A próxima paragem segundo o programa, era o Miradouro da Serra do Bouro. Tal como o nome indica, é digna de uma paisagem


Rev 2 CV 152

com emendas

01/02/2013

12:36

Página 9

Notícias Revista 2 cv - 152

deslumbrante e partilha consigo esta autêntica visão: um magnífico areal, situado na confluência da Lagoa de Óbidos com o Oceano e as margens revestidas de um cenário verdejante, o local permite que se obtenha uma visão de grande beleza sobre toda a localidade piscatória, aliado ao horizonte infindável com o Atlântico a emoldurar. A foto de família foi registada para a posteridade com alguma dificuldade, pois reunir os cerca de 70 “bicilindricos” que se distribuíam por toda a zona do Miradouro, a fim de fazer um bom enquadramento, não foi tarefa fácil. Organizando-se a caravana, seguiu-se viagem com passagem prevista por S. Martinho do Porto. A entrada nas Caldas da Rainha fez-se com a vivacidade “ruidosa”, que os nossos carros já nos habituaram, com a população a acenar à passagem dos 2CV. Ao longe, o “Caldas Internacional Hotel”, erguia-se altivo como que indicando o caminho para o nosso Almoço de Natal, que teve

lugar no Restaurante Milénio, espaço integrado no grande complexo turístico. Mais de 170 pessoas preencheram o espaço de restauração, com o almoço servido em sistema de buffet. Durante a tarde procedeu-se à distribuição das prendas e á entrega dos troféus do melhor “Pai e Mãe Natal”, havendo lugar ainda para premiar o 2CV mais bem decorado com o motivo natalício. Para terminar, o nosso sócio José João Nunes levou para casa o Cabaz de Natal, sorteado através da venda de rifas. Da Graça Sousa

9


Rev 2 CV 152

com emendas

01/02/2013

12:36

Página 10

Revista 2 cv - 152

Concurso

Concurso Maio 2012

As fotos premiadas ex-aequo com a classificação de 1º lugar neste mês, foram enviadas pelos sócios Rui Ravinas e João Ferreira e com os títulos “Velocidade…Serpa 2012” e “Lisboa”, respectivamente.

Junho 2012

10


Rev 2 CV 152

com emendas

01/02/2013

12:36

Página 11

Concurso Revista 2 cv - 152

Junho 2012

As fotos prAs 5 fotos premiadas ex-aequo com a classificação de 1º lugar neste mês, foram enviadas pelos sócios Rui Ravinas, Francisco Gonçalves e João Gonçalves e com os títulos: “Salbris ao longe” do primeiro sócio, “Serpa 2012” e “Cubanas”, do segundo sócio, “Américo” e “Um 2CV por Lisboa” do terceiro sócio.

Julho 2012

As fotos premiadas ex-aequo com a classificação de 1º lugar neste mês, foram enviadas pelos sócios Rui Ravinas e António Nelas, com os títulos “De férias…em 2CV, claro!” e “Fim de tarde Ribatejano”, respectivamente.

11


Rev 2 CV 152

com emendas

01/02/2013

12:36

Página 12

Revista 2 cv - 152

Concurso

Agosto 2012

A foto premiada com a classificação de 1º lugar neste mês, foi enviada pelo sócio Paulo Torres e intitulado: “Sérgio…Quase capotanço”.

Setembro 2012

As fotos premiadas ex-aequo com a classificação de 1º lugar neste mês, foram enviadas pelo sócio BRF que as intitulou com: “Um A a circular” e “Espelho meu, espelho meu”.

12


Rev 2 CV 152

com emendas

01/02/2013

12:36

Página 13

Concurso Revista 2 cv - 152

Outubro 2012

A foto premiada com a classificação de 1º lugar neste mês, foi enviada pelo sócio João Gonçalves, com o título “Reflexo Azul”.

Novembro 2012 A foto premiada com a classificação de 1º lugar neste mês, foi enviada pelo sócio João Gonçalves, com o título “Assinaturas” .

Dezembro 2012

A foto premiada com a classificação de 1º lugar neste mês, foi enviada pelo sócio Sérgio Marques, com o título: “Pai…falta pouco para chegar aos pedais”.

13


Rev 2 CV 152

com emendas

Revista 2 cv - 152

Mundial

14

Continuação do número anterior

01/02/2013

12:36

Página 14

2CV.FRANCE.2011

A organização (604 voluntários) criou felizmente um espaço exterior enorme, bem coordenado, com várias filas que iam progredindo muito lentamente, (o que deu as tais 8 horas de espera), mas foi a única maneira de evitar o caos e o pânico dentro do recinto, pois assim dava tempo para se escolher o sítio, montar a tenda e telefonar para os amigos que estavam ainda no exterior. Foi isso que fizemos, em sintonia com o Neca e o seu grupo, pelo que a “Aldeia Lusitana” foi uma grande realidade e deu para alojar todos os Portugueses que assim o desejaram. Deu sobretudo também para organizarmos condignamente o nosso já mundialmente famoso Almoço de Bacalhau com todos. Sentaram-se à mesa com a forma de um L, 122 Portugueses. Começando pela Bicavalaria do Minho e acabando nos Marafados. Pelo meio estava um grupo muito especial para mim de ilustres amigos, previamente convidados, ex-organizadores de Mundiais 2CV e de um ICCCR, só com uma grande ausência: Lassen Kivinen (FIN), grande amigo que nos deixou por acidente, ao cortar uma árvore na sua casa em Tampere. Descansa em paz, Lassen! Eram o Julien Vlamink (B), Jean Luc Checutti (F), Peter Pogorev (SL), organizadores dos respectivos Mundiais 2CV e o Sigismund (B) organizador do ICCCR respectivo, acompanhados da família e da participante mais mediática dos Mundiais, a bela japonesa Tamomi .

Ficámos a saber que foi fundada uma Associação de antigos organizadores de Mundiais 2CV da qual já fazemos parte, muito útil para a sua História e para ajudar os novos organizadores. O Almoço do Bacalhau deu para efectuar 2 votações importantes em voto secreto: 1- Qual o país que os Portugueses escolheram para organizar o 21º em 2015. Resultados: Eslóvenia 68 votos e Polónia 54 votos. 2- Quais os dois Portugueses que iriam, no dia seguinte, à Reunião de Todos os Países, representar Portugal, comprometendo-se a votarem de acordo com a decisão de todos. Os 122 Portugueses votaram em 19 pessoas. Saíram vencedores Rogério Soares, 89 votos, e António José Miguel, 30 votos. A Polónia venceu com 40 votos, tendo a Eslovénia obtido 18, sendo 2 nossos. Com toda a grandiosidade deste Mundial, não pudemos deixar de realçar a Rádio 2CV, a emitir do local em FM, que mantinha todos bem informados, permanentemente do que se estava a passar ou do que iria acontecer a seguir. Nós no 7º Mundial na Ericeira, tínhamos inovado com a nossa Rádio FM, durante todo o Mundial (não foi Nelas?) e agora imitaram-nos, ainda bem. Os grandes pontos altos da Organização, foram sem sombra de dúvidas, a escolha do local, o Museu 2CV e o Campeonato do Mundo de desmontar e montar 2CV. O


Rev 2 CV 152

com emendas

01/02/2013

12:36

Página 15

Museu 2CV, foi montado por uma pequena equipa coordenada por Claude Fauconier em muito pouco tempo, pois no dia 22 de Julho ainda não tinham a sala disponível. Esta era o Pavilhão de Ténis em que o piso, não podia ter um único risco, no final do Encontro! O Claude conseguiu pela 1ª vez no mundo, expor os cinco 2CV pré-guerra juntos que existem, um motor 2CV arrefecido a água; o motor arrefecido a ar nº QA 111 de 1949 (o mais antigo existente); o 2CVA de 1949, com o nº de chassis 471, o mais antigo 2CV autêntico que se conhece; uma 2CV AZU de 1961; um 2CV 4x4 Sahara de 1964, azul Ardoise AC105, chassis 718; um 2CV Citroneta fabricado no Chile de 1962; uma Dyane DAK de 1984 feita na exJugoslávia; o IES 3CV Super América, fabricado na Argentina em 1987; o famoso 2CV das Assinaturas, aonde lá estão as nossas de 1989; um 2CV 6 que foi decorado em 1994 com vários desenhos aquando o Festival de Jazz e BD de Marvejois; participantes no Raid Paris Kaboul em 1970 (o único sobrevivente conhecido), no Raid Paris Persépolis de 1971, no 1º Pop Cross de Argenton-surCreuse em 1972 e no Raid Afrique em 1973 e claro o último 2CV produzido em França a 29 de Fevereiro de 1988 e o último produzido no Mundo, o KA0008Ka4813, feito em Mangualde no dia 27 de Julho de 1990. Só lá faltou o AX-29-65, o último comercializado no mundo. Muito mais motivos de interesse tinha este magnifico Museu, como por exemplo 50 vitrines completamente cheias com imensas peças, fotos, miniaturas, carrinhos de pedais, pins, t-shirts, auto-

colantes, cartazes, etc, etc, impossível de descrever aqui. O Campeonato do Mundo de desmontar e montar 2CV foi a grande surpresa por dois motivos, primeiro pela prova em si (que já conhecíamos perfeitamente desde 2009, altura em que o seu criador, Henri Lenguin, nos explicou a sua consistência no Revival da Ericeira) e sobretudo pelo desempenho da equipa de Portugal. Aí um Grande obrigado ao Vitor Palheira (Sénior), que sem grandes alaridos, inscreveu-se nas eliminatórias, que consistiam em desmontar e montar um motor 2CV, e fomos à Final com a Finlândia! Aí tivemos uma bela claque a apoiar todo o tempo a equipa portuguesa e só não saímos vencedores por muito pouco. No final e para encerrar com sete chaves, não podemos deixar de fazer referência à muito bonita exposição intitulada “La 2CV sans Complexe” do Museu Matra, em Romorantin, que visitámos no dia seguinte ao final do Mundial, composta por vários 2CV muito especiais, como por exemplo, o 2CV Pluriel, a Limosine ou o 2CV Pajero do Rali Paris Dakar do nosso amigo Philippe Pétré. O resto do Museu tinha vários Matra de competição e de Turismo. Um dia muito bem passado.” Rogério Soares

Revista 2 cv - 152

2CV.FRANCE.2011

Mundial

15


Rev 2 CV 152

com emendas

01/02/2013

12:36

Página 16

Revista 2 cv - 152

Citroneta

Maria de Lourdes Soares Para não estar a repetir a introdução deste artigo, pois podem ler no número anterior no “espaço Dolly”, vamos apenas colocar algumas linhas. “ Olá amigas e amigos bicavalistas. Eu sou a Adéle Citroneta, sou sócia deste simpático Club e fui contactada pelos editores da Revista 2CV que me lançaram um desafio: criar um espaço com artigos a meu gosto. Pensei… e decidi aceitar com a condição de que os meus trabalhos estejam relacionados com a força feminina do Club, sejam elas sócias, esposas filhas, ou apenas amigas dos bicavalistas. Achei que seria engraçado ter artigos femininos na Revista do nosso Club. Bem amiguinhas em cada número da nossa Revista 2CV, vou escrever o que transpareceu das conversas que irei ter com senhoras préviamente escolhidas e que estejam ligadas de alguma maneira ao 2CV . As perguntas que faço às senhoras, relaciona-se com o 2CV e com o Club, claro. Por exemplo, o que lhes alterou a maneira de ser, com a convivência dos Encontros ou em outros acontecimentos, se opinam quando arrumam os popós para um evento, ou numa futura mudança de cor dos carros ou estofos e o que acham, se fossem nós as mulheres a organizar um evento 2CV, etc. Neste número da Revista CV, a senhora em destaque é uma figura conhecida de todos. Esposa do nosso sócio, António Rogério Soares, é também tal como o seu marido, sócia-fundadora do nosso Club, pessoa muito simpática sendo acarinhada por todos por mérito próprio, claro que me estou a referir a Lourdes Soares. Adéle Citroneta O espírito Bicavalista já existia latente desde a minha adolescência. Em 1974 o meu namorado Rogério Soares, adquiriu nova a Dyane HM-62-29. O espírito tornou-se então muito mais forte quando decidimos a grande aventura de em 1977 irmos à Suíça participar no 2º Mundial 2cv, em que cada português tinha um limite máximo de 7500 escudos legais para fazer turismo, declarados obrigatoriamente no Passaporte. Foi nessa Dyane que casei, nela fui em lua-demel e nela quase nasceu o meu filho, o André. A partir daí foi uma soma interminável de grandes vivências e emoções: a fundação do Club como já disse, o prazer de ver nascer a partir de dois 2cv´s de sucata, um muito espe-

16

cial, o 2cv AZL 3 de 1960 com a matrícula: HE78-88, que ganhou o prémio da melhor transformação de um 2cv6, no Mundial 2cv de 1983 na Alemanha; a participação em todos os Encontros Mundiais que se seguiram, nomeadamente na Grã-Bretanha em 1985 com a estreia do novo 2cv6 Club “GJ”, onde Portugal venceu a Candidatura para o Mundial de 1987. Fui com muito orgulho um dos elementos da Comissão Organizadora do “7º Mundial 2cv Ericeira 87”, sendo a responsável pela Loja do Club. No ano seguinte participei nos 40 Anos do 2cv , com o mesmo “GJ”, na terra que viu nascer o 2cv: Lempdes, em França. Em 1989 outra grande emoção com o novo 2cv6 “SG” no Encontro Mundial de 2cv de França, que teve o desfecho fatal para os meus saudosos e grandes amigos Olinda e Moás. Em 1991 o 2cv6 com a matricula AX-29-61 (do ultimo dia), foi posto à prova nos icebergs da Suiça, no Mundial 2cv,


Rev 2 CV 152

com emendas

01/02/2013

12:36

Página 17

Citroneta Revista 2 cv - 152

deste lindo país. Em 1993 no Mundial da Finlândia por motivos de saúde, fui de Avião até Helsinquia, onde tinha um 2cv finlandês à minha espera, para sentir as emoções até ao local do Encontro, que se desenrolava a 600Km para Norte. Em 1995, o 2cv não me proporcionou a ida até ao Mundial da Eslovénia, para tristeza dos meus grandes amigos Sonja e Peter Pogorev seus organizadores, porque adquiri a minha actual residência na mesma data. Em 1997 o 2cv “AX” mostrou-me o maior, até então, “Encontro Mundial dos amigos dos 2cv na Holanda. Em 1999 lá foi ele até à Grécia, com dois dias de descanso, junto com muitos outros 2cv´s no Mar Adriático, na bordo de um belo Cruzeiro. Em 2000 o 2cv “AX” deu-me o grande prazer de desfilar na mítica pista das 24 horas de Le Mans, juntamente com outros 3000 Citroën´s por ocasião do 1º Eurocitro. Entrou no Guiness. Inesquecível!! Em 2001no Mundial 2cv na Austria. o 2cv “AX” mostrou-me o encanto da bela paisagem deste país. Em 2003 por ocasião do Mundial de 2cv em Itália, mais uma vez com o meu 2cv AX, todo o Encontro e a viagem de regresso na companhia da saudosa e grande amiga Isabel Jardim no seu 2cv “SF”. O ano de 2005, trouxe-me novas e grandes emoções, pois o querido 2cv “AX” leva-me até à Bélgica, para aí embarcarmos até à Escócia num grande Ferry-boat cheio de 2cv´s e com a lotação esgotada, mas só com bicavalistas. Sensação única! 2006, foi o ano da maior alegria, pois o meu 2cv AZ, com as molas aparentes de 1955, que tinha adquirido com as minhas economias 20 anos antes, finalmente dormia em casa. Em 2007, aí vai o 2 cv “AX” com a bela marca no velocímetro, já perto dos seus 100 000 km, a caminho da bela Suécia. Não satisfeito ainda me leva à Noruega, aos fiordes, a Flam… Em 2009, fomos até á República Checa, mas o meu querido 2cv “AX” ficou a descansar e fui de autocaravana Berlingo. Foi uma traição que não

se irá repetir! Em 2011, o país organizador, foi França e novamente com o fiel companheiro 2cv “AX”, assistiu-se à maior concentração jamais realizada: 7036 viaturas vindas de 39 países. Desde a 1º aventura em 1977 até hoje, felizmente nunca tive nenhuma avaria nem sequer um furo e também não sofri nenhum acidente, graças a Deus, em nenhuma viagem, onde se prova que o 2cv é o “Grande Herói” das minhas vivências! E os mais de 150 Encontros, Passeios, Raids, Concentrações, Aniversários, Festas, PAMs, PPRs, Carnavais, Assembleias etc, realizadas com os meus queridos 2cv´s, em Eventos do Club 2CV/Dyane de Portugal ! Impossível ter aqui espaço para todas essas aventuras. Pode ser que um dia escreva um livro… E os outros derivados, Ami 6 e Mehari Azur, não mencionados aqui e que também participaram em eventos bicavalistas e me deram grande prazer! Todo o pouco aqui descrito deve-se a esse pequeno Grande ícone da indústria automóvel mundial que revolucionou o Século 20, que fez milhões de pessoas felizes e ainda hoje, passados quase 65 anos de ter sido apresentado ao Mundo, continua a fazer amizades e a encantar pessoas de todos os grupos etários. Como nas grandes Histórias de Amor, o 2CV é para mim “L´Amour Toujours”.

Lourdes Soares – Sócia nº 05

17


Rev 2 CV 152

com emendas

Revista 2 cv - 152

Dicas

01/02/2013

12:36

Quando o 2CV teima em não pegar..

Diagnóstico de avarias e reparação do sistema de ignição Quantas vezes nós bicavalistas, sedentos de ir desfrutar do nosso “latinhas”, chegamos junto a este, e na hora de o colocar a trabalhar, este teima em não o querer fazer? Em jeito de brincadeira bem que dizemos “Estás preguiçoso hoje” ou “Não te apetece andar?”. Por muito carácter e temperamento que os nossos carrinhos tenham, há forma de melhorar este “comportamento caprichoso”. Neste artigo, vai ser explicado como fazer o diagnóstico do estado de cada um dos componentes, sua substituição e eventual afinação. Para descobrir a origem dos “ataques de carácter” dos nossos carrinhos, nada como começar por uma pequena explicação sobre o funcionamento do sistema de ignição e substituição dos componentes mais acessíveis: velas, cabos de vela e bobine. Depois, e atendendo a que todos os anteriores componentes estão em bom estado, é explicado como fazer o diagnóstico do estado dos platinados e proceder à sua substituição. Constituição do sistema de ignição No que diz respeito ao motor, o sistema de ignição é o conjunto de peças que provoca a combustão do ar e gasolina no interior do motor. Por outras palavras, é ele que garante que o motor consiga “pegar” e manter o seu funcionamento, sendo responsável pela facilidade em pegar e responsável pelo seu bom desempenho. Um sistema de ignição em mau estado / mal afinado tem reflexo na performance do carro, nos seus consumos e até nas emissões de CO, que tantos problemas dão nas IPO. Por isso, é recomendável verificar o estado de funcionamento do sistema de ignição antes de afinar o carburador, por forma a que se consiga obter um trabalhar regular e um nível de emissões e consumos aceitáveis. O sistema de ignição tem a seguinte constituição: • Velas • Cabos de velas • Bobina de ignição

18

Página 18

• • • •

Condensador Platinados Caixa de platinados Massas centrífugas de regulação do avanço.

A imagem seguinte esquematiza o sistema encontrado no 2CV:

Quando rodamos a chave para a posição de Ignição – posição imediatamente antes de dar ao arranque – a bobine é alimentada por uma corrente elétrica de baixa tensão (12 V) que é transformada em alta tensão (20.000 V), permitindo a libertação da faísca nas velas e a realização da combustão. Os platinados, em conjunto com o condensador, funcionam como “interruptor” da bobine, ligando e desligando esta de forma alternada em função da rotação do excêntrico que está ligado ao motor. A bobina gera, assim, picos de corrente elétrica que dão origem às faíscas nas velas no momento oportuno, provocando a combustão do ar e gasolina consumidos pelo motor. As principais causas de falha do sistema são as seguintes: • Bobina de ignição avariada • Velas de ignição em mau estado • Cabos de vela degradados e/ou com fugas de corrente • Condensador avariado • Platinados com contactos em mau estado, mola partida, ou mal afinados • Massas centrífugas de regulação do avanço com restrições no seu movimento. Ferramentas necessárias Para a execução do diagnóstico e reparação do sistema de ignição, é importante a utilização das seguintes ferramentas, disponíveis no conjunto descrito na revista anterior:


Rev 2 CV 152

com emendas

01/02/2013

12:36

Página 19

Dicas

• • • • • • • • • •

Apalpa-fogas (1) Chave de tubos 14/15 mm (2) Parafuso M7 (3) Vara metálica com 5 mm de diâmetro e 10 cm de comprimento, sensivelmente. Em alternativa, pode ser utilizado um parafuso com este diâmetro (4). Chave de tubos 8/9 e 12/13. Em aternativa, pode ser utilizado medidas sextavado interior com punho (5). Chave de luneta 10/11 ou roquete com igual medida, em alternativa (6). Chave de fenda de 5mm largura (chave de fenda média) (7) Chave de luneta 18/19 (8) Lâmpada de teste (9) Manivela do 2CV (10). Chave de velas (medida 21) Pedaço de tubo de gás. Papel de cozinha ou pano de limpeza das mãos Folha de lixa de metal grão entre 220 a 400

Atendendo à dificuldade do 2CV em pegar, há que verificar qual o estado de cada um dos componentes que constituem o sistema de ignição por partes. Os primeiros componentes a verificar são as velas, seguido dos respetivos cabos, passando para a bobine e, finalmente, os platinados. De seguida serão descritos os métodos rápidos de diagnóstico do estado e substituição de cada um dos componentes. Velas de ignição e cabos de velas Sendo as responsáveis pela libertação da faísca que inicia a combustão, sofrem um desgaste considerável devido às altas

temperaturas sentidas no interior do motor, bem como acumulação de carvão e, em casos mais graves, de óleo. As velas devem ser sempre retiradas com o motor frio. Depois de puxar o cabo de vela para fora, basta desapertar a vela (sentido antihorário) com a respectiva chave. A figura seguinte mostra vários aspectos que a vela pode tomar e o significado dela.

Revista 2 cv - 152

• • • •

Na situação número 1 temos uma vela em estado normal, sem depósitos, com o pólo central e o lateral completos. A parte branca em redor do pólo central, de cerâmica, encontra-se limpa. As restantes situações são as seguintes: Número 2: a vela está húmida e cheira bastante a combustível, sinal de que há um excesso de combustível e diz-se que o motor está “afogado”. Número 3: falta de bocados de vela e depósitos de carvão, provocado por fortes amplitudes térmicas (aquecimento/arrefecimento rápidos). Número 4: pólo central gasto, vela gasta. Os depósitos de cor castanha/esbranquiçada na superfície do pólo, indicador de uma mistura ar/combustível pobre neste último. Número 5: vela coberta de depósitos de carvão, indicador de uma mistura ar combustível rica neste último. Consumos elevados costumam ser indicador deste aspecto. Número 6: ausência dos pólos, fenómeno de auto-ignição (veículo ainda trabalhar breves momentos após desligar a igni19


Rev 2 CV 152

com emendas

Revista 2 cv - 152

Dicas

01/02/2013

12:36

Quando o 2CV teima em não pegar..

ção) causado por velas erradas ou combustível de má qualidade. Também se pode dever ao sistema de ignição mal afinado e faísca libertada no momento errado. Número 7: vela com pólo lateral danificado devido ao impacto do pistão nesta, Número 8: Cinzas depositadas nos pólos, má qualidade de combustível ou do lubrificante utilizado. As velas devem ser substituídas periodicamentes de 30 em 30 mil quilómetros, em média, ainda que este valor possa variar com a qualidade das velas utilizadas ou tipo de utilização realizada. Para voltar a colocar a vela, utilizar o pedaço de tubo de gás enfiado na extremidade da vela onde encaixa o cabo de vela, enroscar a vela à mão e com o cuidado de a vela não entrar encavalitada. Depois dar um ligeiro aperto com a chave e voltar a encaixar o cabo de vela na extremidade da mesma. Quanto aos cabos de vela, estes devem estar com o isolamento em bom estado, uniforme e com as coberturas de borracha dos contactos em condições. As fichas nas extremidades dos mesmos devem estar brilhantes, sem oxidação, entrar com alguma resistência nas extremidades da vela e da bobine de ignição e o fio condutor estar bem cravado na ficha da extremidade. Em caso algum os cabos devem tocar no colector de escape e é importante passá-los de modo a que tal não aconteça. Bobina de ignição A bobine de ignição é o órgão que permite transformar os 12V existentes na bateria em 20.000V necessários para obter uma faísca na ponta da vela e é também uma das primeiras suspeitas de quando os nossos 2CV teimam em não pegar a quente. A bobine sofre efeitos da temperatura, em especial quando se mantém o motor a trabalhar com o carro parado durante longos períodos ou a chave na posição de ingnição ligada – os platinados ficam na posição fechada e a bobina é alimentada de forma contínua, aquecendo. Uma forma simples de testar o estado da bobine é a seguinte:

20

Página 20

Retirando um dos cabos de vela de uma das extremidades da bobina, coloca-se o parafuso no contacto elétrico pela rosca, ficando a cabeça à vista

De seguida, suportar a extremidade do cabo perto do contacto da bobina, a cerca de 4/5 mm de distância (figura anterior). É recomendável segurar o cabo com luvas de borracha grossas ou com um alicate universal com cabo isolado em plástico. • Pedir a outra pessoa que dê ao arranque, enquanto se observa a faísca libertada entre a cabeça do parafuso e a extremidade da bobina. Esta deve ser intensa, com uma cor azulada e larga (cerca de 1 mm largura). Caso contrário, a bobina necessita de substituição. Caso a dificuldade em pegar a quente seja sistemática, a troca de bobina é recomendável. Basta seguir os seguintes passos: • Desligar os cabos de vela, cabo de alimentação (ficha redonda ligada ao contacto “+” da bobina) e de ligação aos platinados (ficha redonda ligada ao contacto “–” da bobina).


Rev 2 CV 152

com emendas

01/02/2013

12:36

Página 21

Dicas Revista 2 cv - 152

- Desapertar as porcas dos parafusos que fixam os suportes da bobina à ponte dos faróis. Caso esteja feita por rebites, a alternativa passa por fletir os suportes (perigo de partirem).

- Puxar o conjunto e separar os suportes da bobina. No caso de estes estarem rebitado à ponte e terem partido, é recomendável adoptar uma fixação por meio de parafuso, prolongado o furo original até ao outro lado da ponte, de modo a facilitar futuras intervenções.

Tudo para 2 CV e derivados • Venda • Reparação • Restauro • Peças novas e usadas • Tecidos • Estofos • Capotas • Pneus e jantes • Importação e legalização www.tudopara2cv.com

Distribuidor oficial

Dario Mendonça e-mail: dario.mendonça@tudopara2cv.com

Telm.: 91 771 53 22 • Tel.: 21 253 87 12 • Fax: 21 297 41 39 Rua Álvaro Ferreira Alves, 17-A • Santa Marta do Pinhal – 2855-591 CORROIOS

21


Rev 2 CV 152

com emendas

Revista 2 cv - 152

Dicas

01/02/2013

12:36

Página 22

Quando o 2CV teima em não pegar..

A montagem da bobina é seguir os passos da desmontagem em sentido inverso, conforme dito por uma bem conhecida publicação técnica... Platinados e condensador Depois de todos os componentes testados, é possível que a teimosia do Latinhas em não pegar presista... É normal, pois pode dever-se a uma má afinação destes (ponto de ignição mal regulado), necessidade de substituir estes juntamente com o condensador. O seguinte procedimento permite realizar a substituição dos platinados e proceder à sua afinação: • Desligar a ignição. - Colocar a manivela na ventoínha e certificar que se encontra bem encaixada, rodando-a no sentido horário e esta faz rodar o motor. •

22

Colocar a vara de 5 mm no orificio existente no lado direito da parte traseira do motor, junto ao volante do motor (fotos seguintes)

Rodar lentamente a manivela e, com a ajuda de outra pessoa, manter alguma tensão no varão até que este encaixe no orifício existente no volante do motor. O varão deve ficar perpendicular e deslizar sobre o furo sem qualquer resistência. Com recurso à chave de luneta 10/11 ou chave de roquete com medida 11, retira-se a grelha protectora da ventoínha.

(Continua no próximo número)


Rev 2 CV 152

com emendas

01/02/2013

12:36

Pรกgina 23

23


Revista 152

24 a 32 emendadas

Revista 2 cv - 152

Club

24

01/02/2013

18:17

Pรกgina 24


Revista 152

24 a 32 emendadas

01/02/2013

18:17

Página 25

Club Revista 2 cv - 152

Seguros O plano estabelecido com a Credimedia Seguros, Lda. é dirigido a associados - com inscrição válida confirmada mediante fotocópia do cartão de associado e quotas liquidadas - aceitando-se que a idade mínima do tomador do seguro seja superior a 25 anos. No âmbito do protocolo de seguros entre o Clube 2 CV/Dyane de Portugal, a Lusitania, Companhia de Seguros SA e a Credimedia Seguros, Lda, os sócios do Clube beneficiam de assistência em viagem. A atribuição de bónus de não sinistro está convencionado a um bónus comercial fixo, no início do contrato, de 30%. Só poderão ser aceites veículos automóveis com fotocópia de inspecção periódica válida. Tendo em conta que RC significa Responsabilidade Civil e OV se refere aos Ocupantes da Viatura (Morte e Invalidez - 10.000 euros e despesas de tratamento 1.000 euros), uma das vantagens para os sócios é a Assistência em Viagem. Informamos ainda os sócios que o Club 2Cv/Dyane de Portugal está a negociar com a Credimedia a obtenção de novos seguros para os nossos clássicos. No entanto, como as negociações ainda não estão concluídas todas as informações sobre este processo serão reveladas aos sócios através de todos os meios de comunicação habituais – email, Facebook e Forum. Para qualquer informação, esclarecimento de dúvidas ou activar o seguro aqui fica o contacto:

D. Teresa Pires Largo do Carvão, 4 – 1º Dto 3080-070 Figueira da Foz Telefone: 233 425 974, Telemóvel: 913 358 924, Fax: 233 426 925 E-mail: teresa.pires@credimedia.pt

25


Revista 152

24 a 32 emendadas

01/02/2013

18:17

Página 26

Revista 2 cv - 152

Club

Participe no Fórum do Clube Visite:

http://club2cv-dyane.forumeiros.com Inscreva-se e deixe as suas opiniões

Transferência bancária Para maior comodidade no pagamento das quotas, o Club, disponiilizou-se a possibilidade de os nossos sócios poderem efetuar esta situação, nas caixas multibanco através de transferência bancária. O NIB do Club é:

0033 0000 4536 6007 9890 5

e o valor é de 25 m por ano. Deste modo, os nossos sócos podem manter as suas quotas atualizadas de forma simples e prática. Mas atenção, informem sempre o Club do

procedimento por: telefone/ Fax: 21 887 98 74 ou e-mail, devem comunicar-nos o nome, número de sócio e data da operação, para que possamos proceder à respetiva emissão do recibo. Evitem o correio registado. 26


Revista 152

24 a 32 emendadas

01/02/2013

18:17

Página 27

Club Revista 2 cv - 152

A nossa sede

Largo de São Rafael, 4 – 1100 Lisboa Tel.: 218 87 98 74 – Fax: 218 87 98 74 e-mail: mail@club2cv-dyaneportugal.pt www.club2cv-dyaneportugal.pt

LINHA DIRECTA Se tens dúvidas sobre assuntos relacionados com o Clube, não hesites em dar uma telefonadela para a nossa Linha Directa - 218 87 98 74 e fala com Esmeralda Sequeira. De segunda a sexta-feira, das 14 às 18 horas 27


Revista 152

24 a 32 emendadas

01/02/2013

18:17

Página 28

Revista 2 cv - 152

Club

Calendário nacional de actividades Janeiro 20 Bênção das Mulinhas - Bicavalaria do Minho 20 Passeio Gastronómico - Núcleo 2CV Lisboa 26 13.º Aniversário do Clube - Clube 2CV de Portalegre A informar Almoço Bicavalista - Armação de Pêra Clube 2CV “Os Marafados“

Fevereiro 8-12 Encontro Internacional de Carnaval 2013 Algezur - Clube 2CV”Os Marafados” 9-10 III Automobilia e Expoclássico do Cartaxo Club 2CV/Dyane Portugal 29 17.º Aniversário do Club - 2CV Club do Porto

Março 2 - 3 Germinação com Zamora - Bicavalaria do Minho 16-17 Automobilia da Moita - Núcleo 2CV Lisboa 23 PR (Pequenos Passeios Regionais) + Assembleia Geral - Club 2CV/Dyane Portugal A Informar: Almoço Bicavalista – Local a informar Clube 2CV ”Os Marafados”

Abril 14 Passeio Gastronómico - Núcleo 2CV Lisboa A informar Vamos às tripas - 2CV Club do Porto 5-6-7 PPR (Pequenos Passeios Regionais) em Ortiga Conc. de Mação - Club2CV/Dyane de Portugal (a confirmar)

Maio 1 1.º Maio - Club 2CV Mangualde 4-5 31.º Aniversário - Club 2CV/Dyane Portugal 28

5 Rota do Santuário - Bicavalaria do Minho 17-19 Automobilia de Aveiro Club 2CV/Dyane Portugal 17-19 Automobilia de Aveiro - 2CV Club do Porto

Junho 12 Santo António em Alfama Club 2CV/Dyane Portugal 22–23 8.º Aniversário - Bicavalaria do Minho 22–23 13.º Aniversário - Núcleo 2CV Lisboa 29 Santos Populares - Clube 2CV de Portalegre A informar Passeio fim de semana - 2CV Club do Porto A informar Sardinhada/Almancil - Partida Oficial p/ Encontro Mundial Espanha-Clube 2CV ”Os Marafados”

Julho 7 Unir Gerações - Bicavalaria do Minho 7 Partida da Bilha - Núcleo 2CV Lisboa 13 -14 Partida Simbólica para o Encontro Mundial em Espanha - Club 2CV/Dyane Portugal 3131/7 a 4/8 Participação no 20º Encontro Mundial de 2CV em Espanha (Alcañis)

Setembro 29 Passeio das Vindimas - Bicavalaria do Minho 29 Passeio gastronómico - Núcleo 2CV Lisboa A informar: Almoço Bicavalista- a informar Clube 2CV”Os Marafados”

Outubro 5-6 Autoclássico Exponor 2013 - 2CV Club do Porto 13 18.º Vamos ao Leitão - 2CV Club do Porto 27 Passeio à nossa terra do Team Faísca Núcleo 2CV Lisboa


Revista 152

24 a 32 emendadas

01/02/2013

18:17

Página 29

Club

A informar: 2.ª Feira de trocas de miniaturas na sede do Club - Club 2CV/Dyane de Portugal A informar: Almoço Bicavalista- a informar Clube 2CV”Os Marafados”

Novembro 9 Magusto - Núcleo 2CV Lisboa 17 Magusto - Club 2CV Mangualde 23 Eleição do 2CV do ano em S. João da Ribeira-Rio Maior - Club 2CV/Dyane Portugal A informar: Almoço Bicavalista – a informar – Clube 2CV”Os Marafados”

Dezembro 1 Almoço de Presidentes em Portalegre, organizado por Clube 2CV de Portalegre 8 Almoço de Natal Bicavalaria do Minho 8 Almoço de Natal Club do Porto 8 Almoço de Natal Clube 2CV de Portalegre 14 Jantar de Natal Núcleo 2CV Lisboa 15 Almoço de Natal Club 2CV/Dyane de Portugal

Revista 2 cv - 152

Bicavalistas – 2013

A informar: Almoço de Natal - Clube 2CV”Os Marafados”

Valvoline-Club 2CV/Dyane de Portugal O Club 2CV/Dyane de Portugal, informa os sócios de que estão a decorrer negociações com a KRAUTLI Portugal, Lda. - representante para Portugal dos produtos Valvoline, no sentido de como nosso parceiro, dispormos de bons descontos em toda a gama de artigos desta prestigiada marca. A Valvoline Service Center, disponibiliza uma grande variedade de produtos de qualidade superior, desde os

óleos para motor até aos produtos de detalhe automóvel. Devido à data de fecho deste número da nossa Revista 2cv, não nos foi possível incluir as regalias de que iremos usufruir com esta nova parceria. Todavia, quando o protocolo estiver concluído e assinado, os nossos meios de comunicação aos sócios (Facebook, forúm e email), irão divulgar todos os dados informativos.

29


Revista 152

24 a 32 emendadas

01/02/2013

18:17

Página 30

Revista 2 cv - 152

Club

Novos companheiros 2872

2873

2874

2875

2876

MÁRIO S. M. FERRAZ FERREIRA 3140 AMIEIRO ANTÓNIO C. FERREIRA LOPES 2663 AZUEIRA DAVID A. MODESTO MARTINS 2820 CHARNECA DE CAPARICA ISAURO VICENTE NUNES 2900 SETÚBAL

2880

1100 LISBOA 2881

2882

2878

JUDITH CHILVERS 8670 ALJEZUR

2879

JOSUÉ A. PIMENTA 2380 SERRA DE STº.ANTÓNIO

JORGE P. L. DE SOUSA 2005 SANTARÉM

2883

BRUNO REAL FARIA 2675 ODIVELAS

2884

JOSÉ A. F. MARTINS 2900 SETÚBAL

LUIS M. C. GOMES 2005 LOURIVEIRA

JORGE M. G. ALMEIDA 1890 LISBOA

2877

FRANCISCO M. BARRETO

NUNO M. DIAS SOUSA 1350 LISBOA

2885

MANUEL O. F. ALVES 5470 SALTO

2886

PEDRO VENTURA 1600 LISBOA

Abertura do Bar do Club O Club 2CV/Dyane de Portugal, informa todos os seus sócios e amigos, que foi decidido em reunião de Direcção, a reabertura do bar da Sede do Club. Nesta primeira fase, o período abrangido, irá ser o terceiro Sábado de cada mês, com o horário de abertura a partir das 22 h e com o términos até que a conversa e o convívio queira. Um cafezinho com digestivo, ou mesmo uma cervejinha, são o tema para se rever amigos, 30

visionar um vídeo do último encontro, ou até mesmo aproveitar o momento para discutir um percurso ou outro assunto, sobre o Mundial 2 CV de Espanha a ter lugar já no próximo mês de Julho. Atenção, que se houver dificuldade de estacionamento junto à Sede, os sócios poderão trazer os seus carros e estacionar no parque público do “Jardim do Tabaco” a 200 metros do Club, sendo a despesa do talão de parqueamento, oferta do Club 2 CV/Dyane de Portugal. Qualquer dúvida sobre a localização do referido espaço, poderão sempre ligar para nós: Tel.: 218 879 874 Próximas aberturas: 16 de Março, 20 de Abril, 18 de Maio, 15 de Junho


Revista 152

24 a 32 emendadas

01/02/2013

18:18

Página 31

de compansagens - precisa en m de po ti o do nder ou rvado a to anúncio. Quer ve um ha Este espaço é rese on P ? V onha agem em 2 C ntentamento? P co o ss no do hia para a tal vi ha in Ponha um inho ou uma carr vistas de 2 CV? re comprar um carr er nd ve ou uer comprar um anúncio. Q , a partir de quando já vendeu a is anúncio! av m ué ng ni portanto mo nunca mero da revista, nú da ca Mas atenção: co ra pa m uar viar a mensage plo) e quer contin em ex or (p eu agora é preciso en nd ve úncio nesta, não próxima. já sabe: se pôs o an sair novamente na ra pa ar is av s no de a anunciar, tem

Vendo do razoável

ta Citroën 2cv, es Vendo barato drada 602 de 1974 - cilin K A ën o itr C o Vend 1978 de Dyane de Vendo chassis

515 Tlm: 967 895

Vende

Motor 2 CV repa rado valor a combina r T

lm: 917 918 555 JOS É REIS M ATIAS

31


Revista 152

24 a 32 emendadas

01/02/2013

18:18

Pรกgina 32


Capa Revista

2 CV 151

30/01/2013

16:14

Página 1

Créative Technologie


Revista 2CV