__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

Revista

“Fechamento autorizado” “Pode ser aberto pela ECT”

Restauração Comunidade

Ano 9 • Edição 102 • Outubro 2018


EXPEDIENTE Revista Comunidade Católica Restauração Periodicidade Mensal - Ano 9, Nº 102 (Outubro de 2018) Tiragem: 2.000 exemplares DIRETOR GERAL Padre Fernando Gonçalves EQUIPE DE REDAÇÃO Ainor Lotério Daniela Noêmia Sales Jansen Eliane Fagundes Padre Fernando Gonçalves Rafael Rodrigues FOTOGRAFIA Comunidade Restauração REVISÃO EDITORIAL Padre Fernando Gonçalves ARTE E DIAGRAMAÇÃO Daniela Noêmia Sales Jansen COLABORADOR Leonardo Corrêa Gregório IMPRESSÃO Impressul Indústria Gráfica Colabore com a próxima edição. Envie suas sugestões, reclamações, testemunhos e elogios para: revista@comunidaderestauracao.org

ASSOCIAÇÃO COMUNIDADE RESTAURAÇÃO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL ÀS FAMÍLIAS CNPJ: 10995628/0001-28 Rua Guilherme Kurtz, 90 - Vila Nova Joinville/SC - CEP 89.237-645 (47) 3433-0833 de segunda a sexta, das 13h30 às 18h contato@comunidaderestauracao.org

NOSSAS CONTAS BANCÁRIAS Agência: 38-8 Conta: 115404-4 Agência: 0419 OP 003 Conta: 4059-5 Favorecido: Associação Comunidade Restauração de Assistência Social às Famílias

EDITORIAL

É outubro, o mês dedicado aos Missionários e a Missão de Evangelizar. A todos nós é dirigido o convite e, ao mesmo tempo, o envio do Senhor: “Ide pelo mundo e pregai o evangelho a toda a criatura” (Mc 16,15). Infelizmente, temos ouvido constantemente que o mais interessante não é nos despojarmos de nós mesmos pelo próximo, e sim alcançarmos a nossa própria realização e a concretização de sonhos cada vez mais materialistas. O mundo tem pregado a necessidade da glória pessoal, mas Jesus nos chama a vivermos da Sua glória para que almas sejam resgatadas. As vagas para missionários pela edificação do Reino de Deus estão sempre abertas, e o salário da missão realizada com amor e desprendimento é a vida eterna. Que os artigos desta edição possam levá-lo(a) a tomar consciência do seu chamado e da importância de viver, em sua vida e Família, os frutos da missão. Deus o(a) abençoe!


CONTEÚDO

3

Ser Missionário Ser Missionário, para devolver o Amor Restaurador de Jesus ao coração das Famílias.

4

Mensagem aos Sócios O Missionário e a Cruz: abraçar a Cruz nos configura com Cristo pela edificação do Seu Reino.

5

A Família e os Pilares da Vida Fé, política e missão do Cristão. Tudo fazer para agradar a Deus.

6

Amor Humano Depressão pós-parto, compreendendo a doença e identificando sintomas.

8

10

Palavra da Igreja  Papa Francisco Missionários de Esperança, que anunciam Jesus com os fatos e o testemunho de vida.

12

Vocação e Chamado Eis-me aqui, Senhor! Para fazer a Tua vontade e anunciar Teu nome às nações.

14

Palavra da Igreja - Dom Francisco Vagas abertas para Missionários, para que chegue a todos a salvação.

15

Restauradinhos Santa Teresinha do Menino Jesus, a santa padroeira das missões e dos missionários.

16

Projeto Famílias Restauradas para Deus Parabéns Nereu, Cofundador da Comunidade Restauração. Seu sim devolve Famílias Restauradas para Deus.

18

comunidaderestauracao.org

Palavra do Fundador Família, lugar de Missão, onde se vive a originalidade da Criação e a entrega a Deus.


4

SER MISSIONÁRIO

SER MISSIONÁRIO Você sabia que todo cristão não pense que você, vocacionaé chamado a ser missionário? do ao matrimonio, não tem um Quando Jesus escolheu os modo particular de ser missionáSeus discípulos, deixou a eles a rio, uma vez que, além de anunmissão de levarem o Evangelho ciar o Evangelho a toda criatura, a toda criatura. Nós, como cris- você também o anuncia em sua tãos, também somos chamados a casa, buscando levar toda a sua sermos como àqueles discípulos, Família para o céu.

comunidaderestauracao.org

e nos tempos de hoje realizarmos Ser missionário consiste essa missão. em caracterizar-se com o próprio No entanto, para que isso Cristo – Suas palavras e o Seu aconteça, algumas pessoas são Amor – na realidade em que se chamadas a uma vocação par- vive, seja no trabalho, na faculticular, como os sacerdotes, os dade ou escola, quando estamos consagrados à vida religiosa, os reunidos com nossos amigos, leigos consagrados às novas co- quando estamos no mercado ou munidades, entre outros. Cada em qualquer outro lugar. Porqual dessas vocações, exercendo tanto, ser missionário vai além um estilo de vida particular, têm de levar o Evangelho, mas fazer como finalidade alcançar o mes- dele a nossa vida e vivência. mo objetivo, que é o céu. Porém,

Revista Comunidade Restauração • Outubro/2018

tauração, temos como missão o anuncio do Evangelho para que, através dele, possamos “devolver a verdadeira originalidade de Deus às Famílias”, e fazemos isso a partir da vivência particular do Carisma “Ser Restaurado para Restaurar”.

No mês de agosto, até fizemos uma experiência especial de missão, levando este mesmo Carisma a muitas Famílias da localidade de Sertãozinho, interior do município de Mafra. Foi uma experiência grandiosa, e aprendemos que, ao nos colocarmos a disposição do Senhor como aqueles que levam adiante o Seu Amor Restaurador, acabamos por receber muito mais amor do Nós, da Comunidade Res- que doamos. Foi maravilhoso!


MENSAGEM AOS SÓCIOS

5

O MISSIONÁRIO E A CRUZ Quando ouvimos a palavra cruz, é quase que automático remetermos o nosso pensamento ao cristianismo, uma vez que esse é um símbolo normalmente usado para descrever as pessoas que acreditam em Jesus. No entanto, nem sempre foi assim. No passado, a cruz era motivo de vergonha e escárnio, e uma família que havia sofrido a condenação de algum de seus entes pela morte de cruz era profundamente humilhada diante da sociedade. E foi justamente esta a sentença de morte recebida por Jesus.

Viver segundo a Cruz é negar-se a si mesmo por amor a Cristo, e isto implica em ter que

acesse

comunidaderestauracao.org acompanhe a programação da WebTV e da WebRádio Restauração Edição nº 102

comunidaderestauracao.org

O que foi enfrentado e vencido por Jesus através da Cruz não foi a glória, as vaidades e o reconhecimento, mas o retorno à originalidade: a essência, a humildade, o amor, o sofrimento e renúncia de si mesmo, dos pecados e das vaidades.

amar os inimigos, perdoar os arenas morrerem na boca das fetraidores e sempre pagar o mal ras, que eram martirizados pela com o bem. causa de Jesus, pois imitavam o O missionário é convidado Cristo da Cruz. O missionário é a seguir o Cristo da Cruz, a so- aquele que ama a Cruz e dá toda frer pelo Evangelho abrindo mão a glória a Cristo, e sua “fama” é de si pelo outro; abrindo mão, às a de tornar Jesus conhecido pelo vezes, até do seu conforto por que prega e, acima de tudo, pelo amor às almas, às vidas, ao pe- que vive. cador. O missionário é o agente Porém, não podemos esdo Reino de Jesus, propagador quecer que a missão do Reino de da Cruz de Cristo que tem poder Deus é algo que todos nós devepara tirar o pecado do mundo, mos estar envolvidos, cada um mudar o homem em sua Família, à sua maneira: enviando, contrina sociedade e no mundo e ainda buindo, ajudando e indo, manlevá-lo para o céu. tendo-nos sempre em movimenO missionário é também to para anunciarmos a Palavra de aquele que sabe adorar a Deus e, Deus ao mundo. ao mesmo tempo, ajudar o caído Que o Senhor suscite dene o necessitado, curando suas feridas libertando-o de toda prisão. tre nós, homens e mulheres que É chamado para “servir e não queiram deixar a glória humana para ser servido” (cf. Mt 20,28). para proclamarem o Evangelho Padece por amor ao Senhor, tal da Cruz, que é loucura para o como os cristãos dos primei- mundo, mas salvação e poder de ros séculos, que tinham prazer Deus a todos aqueles que creem, no sofrimento, que iam para as como nos diz São Paulo. Amém!


6

Ser Restaurado para Restaurar

comunidaderestauracao.org

FÉ, POLÍTICA E MISSÃO DO CRISTÃO Ouvimos muito dizer que fé e política não se misturam. Há também quem pense que quando uma pessoa atua ativamente na política ela esteja próxima ao inferno e quando participa ativamente na igreja esteja perto do céu. Ora, nem uma e nem outra posição me parecem situações definitivas. A primeira, porque não podemos julgar as pessoas por rótulos e aparências, a não ser pelo que exprime seu coração. A segunda, porque em qualquer lugar em que o ser humano está ele pode agir como um cristão e cidadão ou não. Isso vai depender da sua consciência e amor ao próximo. E ser cristão enseja agir inclusive na política (processo eleitoral, gestão das estruturas de governo, formalização de leis e sua aplicação, etc.). Todo cristão precisa pautar sua vida pela fé no amor de Cristo, conhecer a política como virtude do bem comum e agir como um missionário da boa nova onde ele estiver! Cristão é seguidor de Cristo e não de Pilatos, ou seja, ele segue servindo aos que mais precisam, não lava as mãos para se fazer de inocente ou dizer que a política é apenas suja. Senão vejamos o que

diz o Papa Francisco: “Envolver-se na política é uma obrigação para um cristão, pois ela é um serviço e, antes de tudo, uma alta forma de se praticar a caridade”, pois nos permite servir a todos e praticar a justiça, ao contrário das injustiças que percebemos, mas que são atitudes humanas naquele meio. Lembro-me que o tema da Campanha da Fraternidade da CNBB de 1993, quando fui Prefeito do Município de Camboriú, era: A Fraternidade e a política, com o lema: Justiça e paz se abraçarão!

sedição, ou seja, desobediência às autoridades constituídas da época (declarar-se rei e incitar o povo a não pagar impostos excessivos ao rei, segundo à própria visão dos sacerdotes e chefes de governo daquele tempo).

No entanto sabemos que o que ele defendeu não foi um partido de direita, de centro, de esquerda, de “extrema pra lá ou pra cá”, mas amor puro e verdadeiro, enfim, um CAMINHO DE VERDADE E VIDA onde todos possam passar para atingirem o cume e a constância da sua Quando fazemos o que felicidade. deve ser feito não importa o luO puro amor entre nós, gar nem o jeito, nosso serviço uma profunda regra da reciagrada a Deus. procidade (mais do que fazer ao Jesus modificou a história outro aquilo que queremos que da humanidade justamente por o façam para nós; não levar aos agir em tudo e com amor no seio outros a dor que não queremos da sociedade. Sem temer o po- suportar) foi considerado uma der mundano e político, falando ameaça à ordem social da época. de justiça e paz e considerando E o que fazem conosco a todos seus iguais irmãos, Ele caminhava e servia sem distin- hoje? Vivemos atualmente uma ção. Considerado um blasfemador e falso projeta, Jesus teve foi justiça que nos surpreende por a coragem de dizer para quem os estar de olhos vendados as condigovernos devem trabalhar: servir ções reais do povo, especialmente à comunidade, especialmente os os que não conseguem acessá-la, mais necessitados (pobres, viú- mas abertos para manipular todos vas, doentes e injustiçados de to- os atos e procedimentos necessádas as formas). Seu crime foi o de rios com o propósito de legalizar

Revista Comunidade Restauração • Outubro/2018


A FAMÍLIA E OS PILARES DA VIDA

o fim escolhido pelo poder (polí- que anima vossa Igreja; dai-lhe, tico, econômico, midiático, etc.). segundo o vosso desejo, a paz e a Mais e mais impostos e ta- unidade. Vós, que sois Deus, com xas surgem para cobrir rombos o Pai e o Espírito Santo.” da má gestão pública associada à corrupção e serviços ruins, leis e mais leis com excesso de direitos e poucos deveres (de todos: políticos eleitos, gestores nomeados, servidores, povo, etc.). Parece até que estamos vivendo uma nova derrama dos tempos do Brasil colônia (não importava a miséria dos povos e dos empreendimentos, o governo “derramava” o que encontrava com as pessoas em suas casas e negócios para garantir a sua arrecadação).

Estudemos a fé e a política e entendamos mais de missão de cristão e cidadão, para que possamos fazer as escolhas certas e melhorar a nossa nação!

7

Jesus estabeleceu princípios de conduta para uma vida com coragem, cheia de lutas e esperanças: o bom espírito dos que amam; o consolo; a verdadeira herança; fartura a todos; a misericórdia; o coração limpo; pacificadores; os calmos e verdadeiros; os que se exultam com a verdade; os que são o sal da terra e a luz do mundo; a prática das boas obras sem jamais desistir e lutando pelo verdadeiro galardão (prêmio) de Deus. Os tristes e bem-aventurados são chamados à glória, ao gozo e ao louvor a Deus, Aquele que nunca abandona seu Povo, com o objetivo de Deus ser glorificado (nós que esperamos em Cristo, cf Ef 1,12).

O Sinédrio (assembleia judia de anciãos da classe dominante, com funções políticas, religiosas, legislativas, jurisdicionais e educacionais) e o Império Romano (forma de governo autocrática liderada por um imperador) pensaram ter posto fim às esperanças do povo, aquelas Jesus e seu amor pela paz anunciadas por Jesus no Sermão e a justiça continua vivo entre da Montanha (Mt 5,3-16), onde nós! Ele continua dizendo a todos que têm fé ou não, que atuam AINOR LOTÉRIO na política ou não, que abraçam uma missão ou não, e não apenas É natural de Vidal Ramos/SC. Engenheiro Agrônomo, é palestrante, psicopedagogo, M.Sc e graduando em a seus apóstolos: “Eu vos deixo a teologia. É escritor e também Ministro da Palavra na paz, eu vos dou a minha paz. Não Paróquia Divino Espírito Santo, em Camboriú/SC. olheis os nossos pecados, mas a fé

comunidaderestauracao.org

Edição nº 102


8

AMOR HUMANO

DEPRESSÃO PÓS-PARTO

comunidaderestauracao.org

A depressão pós-parto é uma doença que afeta cerca de 10% a 15% das mulheres no período após a concepção. Como uma particularidade da depressão em si, este quadro tem início em algum momento durante o primeiro ano do nascimento do bebê, havendo maior incidência entre a quarta e oitava semana posteriores ao parto (SCHMIDT, PICCOLOTO, MULLER, 2005).

sínio de recém-nascido. Este, está frequentemente associado a episódios psicóticos no pós-parto, com alucinações de comando ou delírios de possessão envolvendo o bebê (APA, 2000), o que requer tratamento intensivo e, por vezes, hospitalização (Gale & Harlow, 2003; O’Hara, 1997; Souza e col., 1997). Algumas mulheres apresentam fatores de riscos que a deixam mais propensas para terem depressão pós-parto. Um desses fatores é a tendência biológica, ou seja, se a mulher já teve depressão durante a sua vida, ou se alguém da família tem histórico de transtorno psiquiátrico. Eventos estressores, como desemprego, dificuldades no trabalho, perda de familiares queridos, não ter familiares por perto, problemas conjugais, parto difícil e marido não presente podem também ocasionar a depressão. O aparecimento da doença no período pós-parto não está relacionado com o fato de ser o primeiro, segundo ou terceiro filho.

choro frequente, falta de energia e motivação, desinteresse sexual, alterações alimentares e do sono, sensação de ser incapaz de lidar com novas situações, queixas psicossomáticas, cefaleia, dores nas costas, erupções vaginais e dor abdominal, sem causa orgânica aparente (KLAUS E COL., 2000). Toda mãe, após ganhar o seu bebê, acaba esquecendo de si e investe todo o seu tempo e energia em função do filho, e isso contribui para o aparecimento da doença, por isso é muito importante manter uma alimentação saudável, procurar descansar enquanto o bebe está dormindo, tentar realizar atividade física, encontrar-se com outras mães, e principalmente, não realizar cobranças de si mesma.

De acordo com Schmidt, Piccoloto e Muller (2005), os transtornos do humor que acometem as mulheres no período pós-parto incluem a melancolia da maternidade, conhecida ou denominada de “baby blues” (O’Hara, 1997; Souza, Burtet & Busnello, 1997), “tristeza pós-parto” (APA, 2000), além das psicoses puerperais. O “baby blues” é caracCaso você se enquadre nesterizado por um curto período de ta situação, ou conheça alguém emoções instáveis, que frequenteque esteja apresentando estes sinmente ocorre entre o segundo e o tomas, busque orientação através quinto dia após o parto, tendo gedo tratamento psicológico e psiquiátrico. E não se esqueça: pasralmente redução dos sintomas de sar pela depressão pós-parto não forma espontânea (O’Hara, 1997; significa ser uma mãe ruim, ou Souza e col., 1997). As psicoses Os sintomas da depressão ainda, que o bebê não fora desepuerperais, que são psicoses repós-parto incluem irritabilidade, jado. lacionadas ao parto, manifestam-se através de sintomas intensos, incluindo ruminações graves ou RAFAEL RODRIGUES pensamentos delirantes a respeito Rafael é natural de São Pedro de Alcântara/SC. do bebê, relacionados a um risco Consagrado de Aliança na Comunidade Restauração significativamente aumentado de desde 2014, é membro do Conselho Formativo, atuando na formação pessoal, humana e psicológica dos Filhos. danos ao mesmo, como por exemplo, o infanticídio, que é o assas-

Revista Comunidade Restauração • Outubro/2018


comunidaderestauracao.org

10

Ser Restaurado para Restaurar

Diante de um mundo que se diz “moderno” e que tem sofrido mudanças constantes e divisões com o simples objetivo de causar o abandono dos valores e tradições que durante milênios regeram o modo de ser Família, a Família mesmo torna-se o lugar da missão. O homem do tempo presente resolveu inovar; isto é, construir uma “nova história” não mais baseada nos princípios herdados de seus antepassados, mas em ideologias tagarelas e mentirosas, que têm o único interesse de abolir a presença de Deus, Seus Mandamentos e a

Sua Palavra do coração das Famílias. Ao perceberem que são esses instrumentos sagrados a base de sustentação de muitos lares, e que sobre eles estão alicerçadas muitas Famílias que constroem suas histórias mantendo vivos os valores morais e espirituais em prol do bem-estar de suas casas, os inimigos da Família trabalham com o argumento de que são necessárias mudanças radicais, deixando de lado os ensinamentos do passado e modernizando a estrutura familiar insistindo que a autoridade dos pais deve ser questionada pelos filhos em nome

Revista Comunidade Restauração • Outubro/2018

da “liberdade”, que se torna falsa, pois tira a responsabilidade dos pais em relação a educação de seus filhos e passa para o Estado o controle sobre eles. Esse interesse pela “transformação” vem de um grupo muito minoritário, mas que a cada dia tem ganhado mais “força” e “credibilidade” através da persuasão das autoridades. Tais pessoas não estão a serviço de valores morais e espirituais, mas sim da destruição da Família. Podemos até afirmar que fazem parte de um grupo que tem medo do Amor, da beleza da Famí-


PALAVRA DO FUNDADOR lia e, principalmente, da presença de Deus como o centro da vida dos Homens. Compreendem uma turma contrária à Igreja e a acusam de “imoral”, uma vez que ela está presente em mais de 90% dos lares, e isso incomoda aqueles que insistem no “Estado laico” e democrático que deve “nortear” as orientações às Famílias. No entanto, muitas das determinações que advêm do “Estado laico” não estão em consonância com os valores que regem a Família e a pessoa, pois levam a mudanças de comportamento baseadas em sentimentos desordenados, e não mais no valor da sexualidade embasado na figura do homem e da mulher como Criação de Deus. À frente de todas essas questões, devemos reconhecer que a Família se tornou o lugar em que primeiro devemos ser missionários, ou seja: o lugar da MISSÃO. Por isso, nós, pastores do povo de Deus e leigos que acreditamos na Família, precisamos reagir contra toda e qualquer ideologia má, e a tática que devemos usar para isso é investirmos na MISSÃO dentro de nossas próprias casas, trazendo de volta

os valores espirituais e morais à luz do Evangelho. É na Família o lugar onde os filhos devem experimentar a presença de Jesus através do testemunho de seus pais, para assim crescerem não somente em estatura, mas principalmente em sabedoria, valorizando a graça proveniente do exemplo da Sagrada Família de Nazaré. Evangelizar a Família nos tempos modernos, apesar de ser um grande desafio, deve ser a prioridade de todos. A história confirma que a Igreja sempre foi defensora da Família e, particularmente, penso que o tempo de profetizarmos em favor desta Instituição Sagrada é urgente, pois não podemos ficar acuados diante da gritaria e ousadia daqueles que querem destruir a Família, não! Muito ao contrário, somos fortes porque temos a Palavra de Deus e a Igreja que nos auxiliam, e sem medo de lutar devemos pedir a coragem do Espírito Santo para juntos vencermos esta batalha. Desta maneira, as futuras gerações nos agradecerão, uma vez que a Família continuará sendo o celeiro de Vocações Missionárias para a Igreja e o

PADRE FERNANDO Padre Fernando é carioca e foi ordenado sacerdote em 1992. É o Fundador da Comunidade Restauração e dedica-se incansavelmente à Restauração das Famílias.

11

mundo. Neste mês Missionário, que cada Família se volte para o seu interior e reveja a sua posição frente às dificuldades que estamos enfrentando, não permitindo que as novas correntes perniciosas continuem afastando nossos lares da graça de Deus, principalmente dos valores morais e religiosos, pois bem sabemos que a Família tem a Vocação de suscitar novos Missionários para o Reino de Deus. O mundo sem Missionários torna-se espiritualmente doente, e cuidar da Família como um lugar de MISSÃO é dever de todos os cristãos. Por tudo isso, peça a Deus para que a sua Família continue firme no propósito de viver a radicalidade dos preceitos deixados por Jesus, e que a partir deste ambiente de benção ela seja o lugar de verdadeiros Missionários, dispostos a avançarem para as águas mais profundas, já que onde o Amor, a Fé e a Obediência são as prioridades da Família, novas Vocações para a MISSÃO irão surgir, contribuindo para a vitória sobre aqueles que são contra a mais bela das criações do Senhor.

Edição nº 102

comunidaderestauracao.org

E não esqueça: cultivar a Família como um lugar de MISSÃO significa viver a originalidade da Criação, mantendo os princípios básicos que regem a história da humanidade.


12

Ser Restaurado para Restaurar

MISSIONÁRIOS DE ESPERANÇA

comunidaderestauracao.org

Desejo falar nesta catequese sobre o tema “Missionários de esperança hoje”. Sinto-me feliz por o fazer no início do mês de outubro, que na Igreja é dedicado de modo especial à missão (...)! Com efeito, o cristão não é um profeta de desventura. Nós não somos profetas de desventura. A essência do seu anúncio é o oposto, o contrário da desventura: é Jesus, morto por amor e que Deus ressuscitou na manhã de Páscoa. É este o núcleo da fé cristã. Se os Evangelhos se tivessem interrompido com a sepultura de Jesus, a história deste profeta iria juntar-se às tantas biografias de personagens heroicos que deram a vida por um ideal. Neste caso o Evangelho seria um livro edificante, até consolador, e não um anúncio de esperança. Mas os Evangelhos não se encerram com a sexta-feira santa, vão além; e é precisamente este ulterior fragmento que transforma as nossas vidas. Os discípulos de Jesus estavam entristecidos naquele sábado depois da Sua crucificação; aque-

la pedra colocada na entrada do sepulcro tinha fechado também os três anos entusiasmantes vividos por eles com o Mestre de Nazaré. Parecia que tudo tinha acabado, e alguns, desiludidos e amedrontados, já estavam a abandonar Jerusalém.

Como é bom pensar que somos anunciadores da ressurreição de Jesus não só com palavras, mas com os fatos e com o testemunho da vida! Jesus não quer discípulos capazes unicamente de repetir fórmulas aprendidas de cor. Deseja testemunhas: pessoas que propaguem esperança com o seu modo de acolher, de sorrir, de amar. Principalmente de amar: porque a força da ressurreição torna os cristãos capazes de amar mesmo quando parece que o amor perdeu as suas razões. Há um “a mais” que habita a existência cristã, e que não se explica apenas com a força de ânimo ou com mais otimismo. A fé, a nossa esperança não é simplesmente um otimismo; é outra coisa, é mais! É como se os crentes fossem pessoas com um “pedaço de céu” a mais em cima da cabeça. Isto é bonito: nós somos pessoas com um pedaço de céu a mais em cima da cabeça, acompanhados por uma presença que alguns nem conseguem intuir.

Mas Jesus ressuscita! Este fato inesperado inverte e subverte a mente e o coração dos discípulos. Porque Jesus não ressuscita só para si, como se o Seu renascimento fosse uma prerrogativa da qual ser ciumentos: eleva-se ao Pai porque deseja que a Sua ressurreição seja comunicada a cada ser humano, e que arrebate para o alto todas as criaturas. E no dia de Pentecostes os discípulos são transformados pelo sopro do Espírito Santo. Não receberão apenas uma boa notícia para levar a todos, mas eles mesmos se sentirão diferentes em relação a antes, como renascidos para uma vida nova. A ressurreição de Jesus transforma-nos com a força do Espírito Santo. Jesus está vivo, está vivo Por conseguinte, é dever entre nós, está vivo e tem aquela dos cristãos, neste mundo, abrir força transformadora. espaços de salvação, como cé-

Revista Comunidade Restauração • Outubro/2018


PALAVRA DA IGREJA

lulas regeneradoras capazes de restituir linfa ao que parecia estar perdido para sempre. Quando o céu está totalmente enevoado, quem sabe falar do sol é uma bênção. Eis, o verdadeiro cristão é assim: não é lamentoso nem zangado, mas convicto, pela força da ressurreição, de que mal algum é infinito, noite alguma é sem fim, homem algum está definitivamente errado, ódio algum é invencível pelo amor. Claro, por vezes os discípulos pagaram muito caro esta esperança que Jesus lhe doou. Pensemos nos tantos cristãos que não abandonaram o seu povo, quando chegou o momento da perseguição. Ficaram ali, onde havia a incerteza até do amanhã, onde não se podia fazer nenhum tipo de projeto, permaneceram esperando em Deus. E pensemos nos nossos irmãos, nas nossas irmãs do Médio

Oriente que dão testemunho de esperança e oferecem inclusive a vida por este testemunho. Estes são verdadeiros cristãos! Estes trazem o céu no coração, olham além, sempre além. Quem teve a graça de abraçar a ressurreição de Jesus ainda pode esperar no inesperado. Os mártires de todos os tempos, com a sua fidelidade a Cristo, contam que a injustiça não tem a última palavra na vida. Em Cristo ressuscitado podemos continuar a esperar. Os homens e as mulheres que têm um “por que” viver resistem mais nos tempos de desventura do que os outros. Mas quem tem Cristo ao seu lado nada teme realmente. E

13

por isso os cristãos, os verdadeiros cristãos, nunca são homens fáceis e condescendentes. A sua mansidão não deve ser confundida com um sentido de insegurança ou de submissão. São Paulo encoraja Timóteo a sofrer pelo evangelho, e diz assim: «Porque Deus não nos deu o espírito de temor, mas de fortaleza, de amor e de moderação» (2 Tm 1, 7). Se caem, levantam-se sempre. Eis, queridos irmãos e irmãs, o motivo pelo qual o cristão é um missionário de esperança. Não por seu mérito, mas graças a Jesus, o grão de trigo que, ao cair na terra, morreu e deu muito fruto (cf. Jo 12, 24).

PAPA FRANCISCO Francisco, nascido Jorge Mario Bergoglio, é o 266º Papa da Igreja Católica e atual Chefe de Estado do Vaticano, sucedendo o Papa Bento XVI. Foi eleito Papa em 13 de março de 2013.

comunidaderestauracao.org

Edição nº 102


14

VOCAÇÃO E CHAMADO

EIS-ME AQUI, SENHOR!

comunidaderestauracao.org

Outubro é considerado, no seio da Igreja Católica, como o mês missionário, e vem lembrar aos batizados a sua identidade missionária, pois todo aquele que é batizado em nome do Pai, do Filho e do Espirito Santo recebe o selo de pertença a Deus e a missão de testemunhá-Lo com uma vida de conversão, santidade e caridade.

Deus, tomando posse da promessa do Senhor: “todo aquele que por minha causa deixar irmãos, irmãs, pai, mãe, mulher, filhos, terras ou casa receberá o cêntuplo e possuirá a vida eterna” (Mt 19,29), mas também todo aquele(a) que vive a sua vocação com afinco, testemunhando as maravilhas que Deus realiza em sua vida e família, praticando a caridade e o diálogo com Portanto, todo batizado é todos que fazem parte de seu meio responsável por fazer o nome social e comunitário. de Jesus Cristo conhecido pelo Deve-se, entretanto, ter o mundo, como podemos observar cuidado de não viver o mundanaquilo que descreve Marcos em nismo, que é a grande tendência seu evangelho, quando Jesus rea- da atualidade; ou seja, buscar a lizou o envio de Seus discípulos: glória pessoal vivendo uma falsa “Ide por todo o mundo e pregai o religiosidade e uma vida de sanEvangelho a toda criatura. Quem tidade incoerente, que deixa de crer e for batizado será salvo, mas lado o anuncio de Cristo e Suas quem não crer será condenado” obras através do Evangelho. Por (16,15-16). fim, deve-se ter em mente que um Um missionário não é so- missionário dedica-se a trabalhar mente aquele(a) que deixa tudo e pela edificação do Reino de Deus, parte para lugares distantes com buscando viver aquilo que João o objetivo de difundir o Reino de relata em seu evangelho, a respei-

ELIANE FAGUNDES Eliane é natural de Joinville/SC e é consagrada de vida na Comunidade Restauração. É Teóloga e desempenha seu trabalho missionário no Setor Vocacional, atuando na formação dos Filhos e Filhas da Obra.

Revista Comunidade Restauração • Outubro/2018

to de João Batista: “É necessário que eu diminua e Cristo cresça” (3,30), uma vez que ninguém se torna missionário(a) para a auto promoção, mas sim para doar-se a exemplo do Mestre Jesus Cristo: pela salvação das almas. O cristão leigo é chamado a cumprir a missão de testemunhar e divulgar o amor de Deus com alegria, sendo fermento de transformação e restauração no meio da sociedade. E para sermos missionários que fomentam o amor de Deus, temos um belo exemplo a ser seguido: a Virgem Maria. Ela é a primeira entre todos os missionários: Aquela que anuncia o Filho de Deus ao mundo pelo silêncio e a obediência. Para tanto, peçamos a interseção de nossa Mãezinha querida neste mês, sobretudo sob o título de Nossa Senhora do Rosário, por todos aqueles que responderam e respondem diariamente ao chamado do Senhor de modo afirmativo: “ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Então, disse eu: eis-me aqui, envia-me a mim” (Is 6,8). Assumamos nossa vocação e deixemo-nos ser guiados pelo Espírito Santo de Deus.


PALAVRA DA IGREJA

15

VAGAS ABERTAS PARA MISSIONÁRIOS

O Papa Francisco, em sua mensagem para o Dia Mundial das Missões deste ano (2017), afirma que “a missão da Igreja, destinada a todas as pessoas de boa vontade, funda-se sobre o poder transformador do Evangelho. Esta é uma Boa Nova portadora de uma alegria contagiante, porque contém e oferece uma vida nova: a vida do Cristo ressuscitado”. A ressurreição de Jesus “contém uma força de vida que penetrou o mundo. Onde parecia que tudo morreu, voltam a aparecer por todo o lado

os rebentos da ressurreição. É uma Quem é que tem a misforça sem igual” (EG 276). são de evangelizar? O Concílio Voltando os olhos a Jesus Ecumênico Vaticano II respondeu Cristo, o evangelizador do Pai, claramente a esta pergunta: “Toda cabe agora à Igreja, a quem o Se- a Igreja é missionária, a obra da nhor deu a missão evangelizadora, evangelização é um dever fundaseguir Seus passos. O próprio Je- mental do Povo de Deus” (AG sus Cristo afirma de si: “Eu devo 35). Se o Papa Paulo VI, na Evananunciar a Boa Nova do Reino de gelli Nuntiandi, exortava-nos a Deus... é para isso que fui envia- possuir um zelo evangelizador, do” (Lc 4,43). É através da Igreja fruto de uma verdadeira santidade que Jesus Cristo continua a evan- de vida, alimentada pela oração e gelizar, a realizar a “sua missão de sobretudo pelo amor à Eucaristia, Bom Samaritano”, nas palavras agora o Papa Francisco convoca-nos a “sair da própria comodidado nosso Romano Pontífice. de e ter a coragem de alcançar toA evangelização não se resdas as periferias que precisam da tringe às comunidades eclesiais, luz do Evangelho” (EG 20). mas procura modificar, pela força Concluo com as mesmas do Evangelho, os critérios de julgamento, as linhas de pensamen- palavras do Papa Francisco em to, as fontes inspiradoras e os mo- sua mensagem para o Dia Mundial delos de vida da humanidade que das Missões 2017: “Que a Virgem se apresentam em contraste com a (Maria) nos ajude a dizer o nosso Palavra de Deus. A evangelização ‘sim’ à urgência de fazer ressoar a há de conter sempre, ao mesmo Boa Nova de Jesus no nosso temtempo como base, centro e ápice po; conceda-nos um novo ardor de do seu dinamismo, a proclamação ressuscitados para levar, a todos, clara que, em Jesus Cristo, Filho o Evangelho da vida que vence a de Deus feito homem, morto e res- morte; interceda por nós, a fim de suscitado, a salvação é oferecida a podermos ter uma santa ousadia todos os homens, como dom da de procurar novos caminhos para graça e da misericórdia do mesmo que chegue a todos o dom da salvação”. Deus.

DOM FRANCISCO C. BACH Dom Francisco é Bispo da Diocese de Joinville/SC. Natural de Ponta Grossa/PR, foi ordenado sacerdote em 03 de dezembro de 1977 e nomeado Bispo em 2005 pelo Papa Bento XVI , sob o lema “In Manus Tuas”.

Edição nº 102

comunidaderestauracao.org

O Papa Paulo VI, em dezembro de 1975, publicou uma Exortação Apostólica que é um dos marcos basilares quando o assunto é evangelização. Chama-se “Evangelii Nuntiandi”, dirigida aos fiéis de toda a igreja sobre a evangelização no mundo contemporâneo. A Exortação papal é fruto da Assembleia Geral do Sínodo dos Bispos, realizada no ano anterior em Roma, que buscou dar respostas a três questões: “O que é que é feito, em nossos dias, daquela energia escondida da Boa Nova, suscetível de impressionar profundamente a consciência dos homens? Até que ponto e como é que essa força evangélica está em condições de transformar verdadeiramente o homem deste nosso século? Quais os métodos que hão de ser seguidos para proclamar o Evangelho de modo que a sua potência possa ser eficaz?”


16

Ser Restaurado para Restaurar

Santa Teresinha

do Menino Jesus Já ouvir fala sobre Santa Teresinha?

Santa Teresinha nasceu em Alençon, na França, no dia 2 de janeiro de 1873. Foi a última filha da família Martin. Seus pais, Luís e Zélia, a amaram profundamente e lhe ensinaram a também amar e agradar a Deus em tudo o que fazia. Aos 4 aninhos, a pequena flor perdeu a sua mamãe Zélia, que foi morar no Céu, e ela ficou aos cuidados das suas irmãs.

Teresinha cresceu como todas as outras crianças da sua época, mas o que encantava a todos era a sua vida simples e o esforço que fazia para melhorar. Seus familiares sempre participavam juntos da Santa Missa e liam a Bíblia.

Ela é a padroeira das Missões e dos Missionários.

comunidaderestauracao.org

A menina gostava de brincar de balanço, pular corda, pescar, pintar e visitar igrejas diferentes. Quando fez 11 anos, com muito preparo e amor, recebeu pela primeira vez a Jesus na Eucaristia. Foi no dia 8 de maio de 1884. Isso foi um motivo a mais para que fosse boa para todos.

Nós comemoramos a sua festa no dia 02 de outubro.

Aos 15 anos, Teresinha pediu autorização ao Papa Leão XIII para entrar no mosteiro das carmelitas, pois queria ser inteiramente de Deus. Ela tinha um grande amor pelo Papa, pela Igreja e pelos pecadores. Teresinha foi uma menina discreta e silenciosa, que durante a vida quase não chamou a atenção sobre si. Ela ensinava às pessoas que o mais importante era amar até mesmo nas pequeninas coisas. Qualquer gesto que fizesse, ela colocava uma pitadinha de amor.

Ela morreu com 24 anos e foi nomeada a padroeira das missões e dos missionários. Celebramos a sua festa no dia 02 de outubro, o mês dos missionários. Ela dizia que o elevador que a faria subir a escada do Céu, eram os braços de Jesus, e lá de cima ela derrama uma chuva de rosas sobre as pessoas que contam com a intercessão dela. Santa Teresinha do Menino Jesus, rogai por nós! Fonte: http://tiapaulalimeira.blogspot.com

Revista Comunidade Restauração • Outubro/2018


RESTAURADINHOS

17

para

© 2013 - Leonan Faro. Todos os direitos reservados.

Colorir

Restauradinho do mês! comunidaderestauracao.org

No Restauradinho do Mês a Brenda!

o e da Ela é filha do Lé da tem 4 meses. lin sha Re zin de or fl ida sa un m Es s de Aliança da Co ,e na ile M da e Dani, Consagrado s ca maninha do Lu é da ! en ília Br m A . Fa ão a tauraç que é a su belezar o jardim em ra pa ou eg ch

Você também pode aparecer por aqui! Peça ao papai, ou a mamãe, para enviar a sua foto para o e-mail: revista@comunidaderestauracao.org

Edição nº 102


18

PROJETO FAMÍLIAS RESTAURADAS PARA DEUS

Feliz Aniversário!

O Reino de Deus acontece porque muitas pessoas aceitam o convite d’Ele e, como Maria, exclamam com convicção: “Eis aqui a(o) serva(o) do Senhor! Faça-se em mim segundo a tua palavra” (cf. Lc 1,38) Nereu, agradecemos de coração, pois a Comunidade Restauração tornou-se uma realidade na vida de muitas Famílias graças ao seu sim.

comunidaderestauracao.org

Parabéns! ANIVERSARIANTES DO MÊS SÓCIOS 1 Valdeli Jetúlio Cardoso 2 Elena Dalla Valle Pegoraro 3 Alfredo Hirata 4 Andresa de Amorim Ferreira 5 Jocenir Lemes do Amaral 6 Vinícius Gabriel de Oliveira 7 Daniele da Silva 8 Tatiane Beifuss Zastrow Nilso José Gesser 11 Eduardo Henrique Mariot Rohr 12 Nair Foit 14 Ivania Fermino 15 Carmem Maria Struck 16 Viviane P. Rojahn Mendes 19 Fernando Marques Mateus Rodrigo Gutzmann 20 Adriano João Uhlmann Sebastiana Dalvina Moraes 22 Elaine Lau da Silva Pereira

Osmar Lorrenzzetti 23 Júlio Cesar Medeiros Marilza Correa Gregório 25 João Victor dos Santos Barros 26 Cecília Soares Ávila Edna Peters Félix Luiz Gadotti Thiago José Prada 28 Débora R. da Silva de Oliveira 30 Carina Soares Ávila Gecioni Marcelino Kuhnen 31 Amabilis P. Grosskopf Doglamir Sohn Pereira Gabriel Uhlmann Gilberto Ferreira de Abreu Junior José Jairo Ferraz

Revista Comunidade Restauração • Outubro/2018

CASAMENTO 3 Terezinha Marques e Esposo 6 Marcus V. da Costa e Esposa 7 Jocenir L. do Amaral e Esposa 11 Fabricio R. Peixoto e Esposa 12 Edina Dias Alves e Esposo 18 Lucia Demétrio e Esposo 20 Adriano R. Pereira e Esposa 23 Francine Z. Finder e Esposo Valdair Policarpo e Esposa 27 Kiara Aline S. Pereira e Esposo MEMBROS 2 Eliane Fagundes Sônia Regina Vicenzi 18 Leandro Voigt 21 Maria T. de Vargas Ivania S. Vanderlinde 22 Nereu Martinelli


Profile for restauracao comunidade

Revista Comunidade católica Restauração - Outubro- 2018  

Revista Comunidade católica Restauração - Outubro- 2018

Revista Comunidade católica Restauração - Outubro- 2018  

Revista Comunidade católica Restauração - Outubro- 2018

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded