Issuu on Google+

A DIFERENÇA ESTÁ NO AR


CARTA DO PRESIDENTE Com uma produção e uma programação eminentemente cultural e educativa, a Rede Minas é referência entre as emissoras públicas do país. Nossa emissora está voltada para o desenvolvimento intelectual, social e econômico de Minas Gerais e é reconhecida pela sua contribuição efetiva à sociedade e pelo seu respeito à diversidade cultural. Tal reconhecimento pode ser traduzido pelo acúmulo de premiações de alguns programas, como o Planeta Minas, que recentemente conquistou o 1º lugar no Prêmio Jornalistas&Cia HSBC de Imprensa e Sustentabilidade e também foi o vencedor do Prêmio sobre a Biodiversidade da Mata Atlântica, concedido pela Aliança da Mata Atlântica, em parceria com a Conservação Internacional e a Fundação SOS Mata Atlântica. Pela primeira vez na história da emissora conseguimos ultrapassar nossa “Cabeça de Rede” (TV Brasil) em volume de programação no ar – atualmente, são exibidas 70 horas semanais. A grade está mais robusta e qualificada com um total de 30 atrações próprias, sendo 25 programas e 5 telejornais. 2


Em 2010, a TV produziu também séries inéditas. Através de parceria com a TV Brasil, foi acordada a co-produção de programas como o Diverso e o Dango Balango. Este último, voltado para o público infantil, estreia sua terceira temporada no mês de dezembro. Abrindo fronteiras, a Rede Minas negocia para sua grade de programação a inserção de telejornais e programas transmitidos pela SESC TV de São Paulo, Deutsche Welle da Alemanha e TV 5 da França. A emissora renova a interprogramação através da modernização e revitalização de sua identidade visual. Além de mudanças relacionadas à interprogramação, outras reformulações foram realizadas. Foi criado o programa Agendinha, com dicas para o público infantil, e o Brasil das Gerais foi repaginado com um novo cenário. A emissora estreia no início de dezembro ainda dois novos programas: o Olhar Ambiental, focado nas questões da sustentabilidade, e o Trilhas do Sabor, em torno da cultura da gastronomia mineira. Além disso, o jornalismo responsável e cidadão foi reforçado com o desenvolvimento de novas séries que tratam de grandes temas, como a Juventude em Risco, com reportagens ligadas às áreas de violência, trânsito, sexo, drogas, emprego/consumo.

3


O jornalismo também aprofundou a cobertura da cidade, com mais reportagens de prestação de serviços e a criação do quadro Histórias da Cidade, que foca a capital mineira e seus personagens anônimos. Outro ganho significativo este ano foi a melhoria e modernização da qualidade do sinal da emissora. A Rede Minas implantou a transmissão através da TV Digital (Canal 17 – UHF). Além disso, atrelada à maior acessibilidade, convergência de mídias e divulgação da emissora tivemos o lançamento de um novo site (www.redeminas.tv) com transmissão ao vivo do canal e disponibilização de vídeos com o conteúdo da programação via internet. Agora, os telespectadores e internautas que gostam e assistem à Rede Minas podem conferir o conteúdo da emissora em qualquer parte do mundo. Nesse sentido, a TV pública mineira consolida a sua trajetória rumo à renovação tecnológica e à interatividade. E reafirma o seu compromisso com a produção e a oferta de conteúdos televisivos de relevância social e cultural. José Eduardo Silva Gonçalves Presidente Fundação TV Minas

4


NOVIDADES NA PROGRAMAÇÃO


TRILHAS DO SABOR As cores, os sabores e os caminhos da gastronomia em Minas Gerais, agora na Rede Minas A Rede Minas convida os telespectadores para uma viagem pela gastronomia. Com a cultura e saberes do povo mineiro, o novo programa da emissora, intitulado Trilhas do Sabor, irá contar histórias de personagens apaixonados pela boa mesa e revelar comidas imperdíveis em diversas cidades de Minas Gerais. A nova atração da Rede Minas irá desvendar os quatro cantos do estado para conduzir o público por uma trilha de cores, sabores e tradições. Trilhas do Sabor será dirigido e apresentado pelo escritor, fotógrafo, cozinheiro, e comentarista de gastronomia Rusty Marcellini. O programa terá 30 minutos de duração e vai guiar o telespectador por Minas Gerais, a fim de descobrir, revelar e provar as iguarias que estão enraizadas na nossa cultura. A cada edição, serão destacadas algumas localidades mineiras, apresentadas sob a ótica da sua cultura gastronômica e de seus personagens. O novo programa irá oferecer uma viagem pelo universo da cultura gastronômica, que vai muito além de receita.

6


A emissora convida os telespectadores a conhecer a criatividade do povo de Minas Gerais, que mantém vivas as tradições culinárias a partir do que a terra dá, misturando a estes elementos seu tempero, sua simpatia e o saber que vem de outras gerações. O programa Trilhas do Sabor tem como objetivo divulgar a gastronomia das cidades mineiras, mostrando sua importância para a população local, além de despertar nos telespectadores o desejo de viajar por Minas Gerais, experimentar suas comidas e conhecer suas cidades. O programa vai desvendar como se dá o processo de formação da cultura mineira e valorizar a criatividade de nossa gastronomia. Sobre o primeiro programa Gravado na cidade de São Bartolomeu, um distrito de Ouro Preto, o programa de estreia aborda os doces produzidos pelos moradores da cidade. Localizada a 90 km da capital mineira, São Bartolomeu é uma das localidades mais antigas da região do ouro. Assim como as casas, que conservam o estilo de muitas décadas, os moradores também preservam muitas tradições.

7


Muitas famílias da cidade mineira, que abriga cerca de 800 habitantes, possuem em suas casas mãos habilidosas para os mais variados doces. Conhecido inicialmente pela produção de marmelada, o município é hoje famoso pela fabricação de doces em barra, como goiabada cascão, pessegada e doce de leite. No período em que ficou na cidade, a equipe do programa Trilhas do Sabor conheceu um pouco da rotina de São Bartolomeu e visitou uma família que é conhecida pela produção de doces feitos em grandes tachos de cobre. Na casa de Seu Vicente e Dona Serma, o Trilhas do Sabor acompanhou como se faz uma tradicional goiabada cascão feita sobre fornalha à lenha. Registrado como patrimônio imaterial do município de Ouro Preto, os doces de São Bartolomeu foram escolhidos para iniciar a longa caminhada que o Trilhas do Sabor ainda vai percorrer. A partir do dia 6 de dezembro, às 22h30, os telespectadores estão convidados para embarcar nessa viagem que irá desvendar os sabores mineiros e os personagens que existem por trás das delícias apreciadas em Minas Gerais, no Brasil e no mundo.

8


Quem é Rusty Marcellini Mineiro de Belo Horizonte, formado em Cinema e em Roteiro de Cinema pela Minneapolis Community and Technical College, nos E.U.A., Marcellini também é fotógrafo e cozinheiro. Trabalhou como chef de cozinha e consultor de gastronomia em restaurantes de Belo Horizonte, São Paulo e E.U.A. É autor e fotógrafo da série de livros Caminhos do Sabor – Estrada Real; Rota dos Tropeiros; Do Doce ao Sal; Costa do Sol (ed. Autêntica). O vídeo de sua autoria intitulado “Mercearia Paraopeba”, sobre um armazém de secos e molhados em Itabirito, MG, ultrapassou a marca de 150 mil exibições no Youtube. Marcellini já trabalhou como colunista semanal de gastronomia dos jornais Hoje em Dia e O Tempo. É o responsável pelo conteúdo integral, textos e fotos, do site Brasil Sabor (www.brasilsabor.com. br); colaborador do caderno Paladar, do jornal O Estado de São Paulo; e comentarista de gastronomia na rádio CBN, onde apresenta o programa CBN Sabores BH.

9


Atualmente trabalha na finalização do livro comemorativo dos 60 anos do restaurante Maria das Tranças, em Belo Horizonte, e do documentário em longa-metragem intitulado “O Mineiro e o Queijo”, dirigido pelo cineasta Helvécio Ratton, que abordará o queijo minas artesanal. Eles fazem o Trilhas do Sabor “O mais gostoso do programa é conhecer pessoas que lidam com a gastronomia e são apaixonadas pelo que fazem. É algo contaminante. Espero que a emoção daqueles que exercem seu ofício chegue ao telespectador. O intuito do programa é ser um livro de receitas ao contrário, pois pretendo despertar no telespectador o desejo de viajar até o local mostrado no programa para provar determinada iguaria in loco; ao invés de querer reproduzi-la dentro de casa. Só assim estaremos prestando o devido valor àquela família e, consequentemente, enaltecendo a importância de ela seguir com o seu trabalho por anos a fio.” (Rusty Marcellini, diretor e apresentador do Trilhas do Sabor)

10


“No início, me parecia muito sedutor trabalhar na produção de um programa que iria tratar de gastronomia. Porém, descobri que o programa vai muito além disso. Nas gravações descobrimos que as receitas carregam boas histórias. Além do sabor, que sempre é maravilhoso, as receitas oferecem uma tradição que é perceptível na hora da prova. O melhor de tudo é entrar na cozinha das pessoas e sair não só com o estômago satisfeito e sim com o coração.” (Mariana Maioline, produtora do Trilhas do Sabor)

Trilhas do Sabor Estreia: 6/12, 22h30 Apresentação: segundas-feiras, 22h30 Horário alternativo: sábados, 13h

11


OLHAR AMBIENTAL Olhar Ambiental com um novo formato, uma nova linguagem e um novo olhar sobre o meio ambiente. A Rede Minas estreia dia 5 de dezembro, às 14h, o programa Olhar Ambiental, que chega com o objetivo de trazer à tona discussões sobre o meio ambiente. Estudiosos, ambientalistas e personalidades serão conduzidos a entrevistas que extrapolam os estúdios para ganharem os lugares onde problemas e soluções ambientais acontecem. A ideia é contribuir para o aumento da informação e conscientização do cidadão para que ele seja capaz de promover mudanças de atitude em prol de sua qualidade de vida, do meio ambiente e do planeta. O novo programa semanal, com duração de 30 minutos, divididos em dois blocos, irá apresentar entrevistas com especialistas sobre questões ambientais e exibir reportagens sobre o assunto em pauta. Além disso, a apresentadora Fernanda Izidoro pontua a discussão da semana sob seu ponto de vista. Conservar os recursos naturais e desenvolver os seres humanos conscientes são desafios para uma sociedade cada vez mais dependente de conhecimento para promover sustentabilidade socioambiental.

12


Nesse cenário, a educação informal a partir dos meios de comunicação de massa assume um papel fundamental. A imprensa formadora de opinião, através de programas como o Olhar Ambiental, pode contribuir para a formação de cidadãos preocupados com o planeta, preparados para reparar as faltas cometidas por aqueles que vieram antes de nós. O Olhar Ambiental, que possui o mesmo nome de um programa já veiculado na emissora, traz para a telinha discussões e análises sobre o meio ambiente, vida sustentável, conservação dos recursos naturais e muitos outros assuntos ligados à reparação de danos ao nosso planeta. Sobre o primeiro programa No programa de estreia, Fernanda Izidoro vai falar sobre o meio ambiente, um assunto que, à primeira vista, parece ser de fácil entendimento, mas que na verdade é bastante complexo. O termo engloba não só o meio físico e biológico, mas também o campo social, cultural e econômico para formar uma teia de inter-relações.

13


O convidado para conversar sobre o tema é o professor Miguel Andrade, Chefe do Departamento de Ciências Biológicas da PUC Minas e especialista no assunto. O lugar escolhido para a gravação da entrevista foi a Escola Estadual Anne Franck, que trabalha com educação ambiental com seus alunos, pais e comunidade local. Elas fazem o Olhar Ambiental “Enganam-se aqueles que pensam que o meio ambiente é constituído apenas de meio físico e biológico. O termo engloba também o meio social, cultural e econômico. Muitos autores consideram o meio ambiente como sendo uma teia de inter-relações complexa.” (Fernanda Izidoro, apresentadora e produtora executiva do Olhar Ambiental) “Nosso objetivo é apresentar uma visão ampliada sobre o tema meio ambiente, abordando os saberes ambientais como uma relação entre homem, natureza, meio urbano e cultura. Além disso, vamos incentivar ações efetivas do cidadão por meio do estímulo à sua percepção ambiental.” (Ana Lúcia Guimarães, diretora do Olhar Ambiental)

14


“Trabalhar com meio ambiente tem sido um grande desafio e um aprendizado diário. O conteúdo e sua abordagem são preocupações constantes - não queremos apenas informar, mas também sensibilizar e mobilizar a sociedade.” (Larissa Leite, repórter do Olhar Ambiental) O que eles pensam sobre o Olhar Ambiental “O Olhar Ambiental chega trazendo abordagens mais profundas de assuntos ligados ao meio ambiente. Além disso, espera disponibilizar aos seus telespectadores informações que ajudem a consolidar uma nova cultura e uma nova visão de mundo.” (Juliana Franqueira, jornalista e pós-graduada em Meio Ambiente e Gestão Ambiental e atual apresentadora do programa +Ação)

15


“Cada vez mais nossas escolhas individuais – a menor que seja – podem efetivamente contribuir para mudanças de atitude em prol de nossa qualidade de vida, do meio ambiente e do planeta. Promover o aumento da informação e estimular a consciência crítica dos cidadãos é o objetivo do Olhar Ambiental. É preciso que o olhar neutro torne-se um olhar consciente capaz de impulsionar o fazer. O Olhar Ambiental vai fazer bem. Vai fazer diferença.” (Elizabete Araújo, Coordenadora de Produção da Rede Minas)

Olhar Ambiental Estreia: 5/12, 14h Apresentação: domingos, 14h Horário alternativo: sextas, 22h

16


DANGO BALANGO - NOVOS EPISÓDIOS Protagonizado por dois bonecos do Grupo Giramundo, chamados de Sdruvs e Joduca, o Dango Balango, primeiro programa infantil da Rede Minas, presenteia a criançada com sua terceira temporada, neste fim de ano. Criado pelo professor José Adolfo Moura, a atração traz 13 novos episódios, com a estreia da diretora Papoula Bicalho na direção de cena. Os dois diretores e a equipe que dá vida a essa turminha prepararam novidades que estreiam na telinha da Rede Minas, a partir do dia 13 de dezembro. Todos os anos, o infantil da Rede Minas apresenta uma temporada de 26 episódios, sempre dividida em duas fases, ou “levas”, cada uma composta por 13 programas. Nesse sentido, a Rede Minas lança a segunda fase da terceira temporada de Dango Balango. Ziláh Drubalan D’Angô Balagudan, mais conhecida como Ziizi, marca presença nos episódios, conquista ainda mais a turma e espalha seu axé para a criançada. Já Druzila, a ruivinha de óculos, se transforma na Druzila Bonita na adaptação feita pela produção da história do Cangaço.

17


Os assuntos abordados no Dango Balango também vão mudar. Temas que tratam dos medos infantis e de ficção científica trazem ainda mais emoção ao cenário fantástico dos episódios. No quadro Ares e Lugares, a equipe entrega a câmera para as próprias crianças, que agora prometem mostrar ainda mais da sua intimidade. Elas vão falar de seus medos, amigos imaginários, sentimentos, esconderijos e outras coisas que consideram importantes. Nas pílulas que são gravadas com as crianças, nas escolas onde elas estudam, também há uma novidade: atrás dos meninos e meninas, que dão seus depoimentos, haverá sempre uma cortina colorida, decorada com os rostinhos de Sdruvs e Joduca. Muito sonho e fantasia continuam a fazer parte do universo do Dango Balango. Na tela da Rede Minas não faltarão aventuras, histórias que agregam aprendizado e um mundo lúdico feito para pais e filhos.

18


Ele faz o Dango Balango “O lançamento da nova temporada do Dango Balango chega com muitas novidades. O especial de Natal mostra que essa festa tradicional é muito mais que ganhar brinquedos. O vilão Capa vai tentar destruir o verdadeiro espírito do Natal. Além disso, Sdruvs, Druzila, Joduca e toda a turma vão viver novas e emocionantes aventuras. Dango Balango, com novos episódios: a diversão é garantida!” (José Adolfo Moura, criador e diretor geral do Dango Balango)

Dango Balango - Novos Episódios Estreia: 13/12, 14h Apresentação: segunda a sexta, 14h Horário alternativo: sábados, 10h35

19


NOVIDADES NO JORNALISMO


PLANETA MINAS CONVIDA O jornalismo colaborativo traz novos ares para a programação da Rede Minas. O Planeta Minas, premiado programa de reportagens especiais da emissora, abre o processo de produção da notícia para a participação de personalidades brasileiras. O primeiro Planeta Minas Convida traz uma dupla de elite da expressão artística mineira: Inês Peixoto e Chico Pelúcio, atores do Grupo Galpão. Daqui para frente, vai ser sempre assim com o “novo filho” do Planeta Minas: a equipe de jornalistas desse novo programa vai trabalhar em parceria com profissionais de fora da emissora, mas muito por dentro de assuntos pertinentes e curiosos da atualidade. Da reunião de pauta à edição final, Inês Peixoto e Chico Pelúcio atuam como produtores, repórteres e diretores. O tema sugerido por eles é individualização e isolamento. Na tela da TV, uma reflexão sobre características próprias da modernidade. Gente que, mesmo em momentos de confraternização, não consegue se desligar da tecnologia e acaba criando uma incomunicabilidade. No vaivém da cidade, cada um com seu fone de ouvido.

21


Famílias que fogem da metrópole ao optar pelos condomínios fechados vivem um isolamento urbano. Outras famílias em que a matemática tende à subtração: eram muitos filhos; agora, um parece ser muito. Pessoas que não reconhecem a etiqueta básica necessária para se portar em um ambiente público. Como os primeiros convidados são atores, uma atuação com muito humor não poderia faltar. Em diversos ambientes, eles chamaram a atenção para esse fenômeno da modernidade que transforma o ambiente público no privado e o privado no público. Fizeram performances divertidas que despertaram a curiosidade e provocaram reflexão. Uma outra experiência “Comemorar os cinco anos do Planeta Minas com um novo programa é a certeza de que é preciso ousar sempre.” (Izabel Zoglio, diretora executiva do Planeta Minas)

22


“Um jornalismo dinâmico, orientado por um olhar de fora. A linguagem tradicional desconstruída em favor da criação.” (Breno Alves, editor chefe do Planeta Minas)

Planeta Minas Convida Estreia: 13/12, 22h Apresentação: segundas-feiras, 22h Horário alternativo: sábados, 20h

23


HISTÓRIAS DA CIDADE Com novo olhar sobre a cidade de Belo Horizonte, nova série da Rede Minas irá desbravar a riqueza da cultura revelada no cotidiano dos mineiros Desvendar casos, curiosidades e surpresas que revelam a vida e a memória de Belo Horizonte é a proposta de Histórias da Cidade, novo quadro do Jornal Minas que vai mostrar, semanalmente, personagens do nosso universo cultural. As histórias mostram um lado inusitado de Belo Horizonte e buscam trazer à tona alguns dos elementos que compõem a riqueza da cultura revelada no cotidiano de seus moradores. O telespectador vai conhecer personagens de diversos pontos da cidade, em bairros como o Conjunto Califórnia Dois, o São Bento, o Aparecida e o Aglomerado Santa Lúcia. Para a reportagem de estreia, o quadro embarca no universo dos cinco mil carroceiros que circulam no trânsito de Belo Horizonte, destacando o trabalho do Zé da Égua. Há 47 anos, o ex-carroceiro passou a fabricar e reformar carroças em sua oficina de fundo de quintal, na região do Caiçara. Na página do quadro, www.redeminas.tv/historiasdacidade, a equipe do quadro vai mostrar bastidores, imagens e entrevistas inéditas que complementam o material da TV.

24


A proposta é criar um canal de proximidade com o telespectador, que poderá participar com comentários e sugestões de boas histórias da cidade. O quadro Histórias da Cidade vai ao ar todas as sextas-feiras, a partir de 3 de dezembro, na 1ª edição do Jornal Minas, às 12h, com reprise na 2ª edição, às 20h. Em tempo: o Jornal Minas 2ª edição muda de horário a partir do dia 6 de dezembro. O telejornal, que antes tinha início às 20h, passa a ser exibido de segunda a sexta, às 19h, e continua com meia hora de duração. Ela faz o Histórias da Cidade “O quadro oferece a oportunidade de desvendar Belo Horizonte a partir de um ponto de vista bastante especial – o dos personagens que são protagonistas de suas próprias histórias. A cada gravação, vencemos um pouco da invisibilidade que permeia nossos deslocamentos na cidade, descobrindo diversas facetas de uma cidade dinâmica narrada por ilustres anônimos.” (Júlia Tavares, produtora do Histórias da Cidade)

Histórias da Cidade Estreia: 3/12, 12h Apresentação: sextas-feiras, 12h Horário alternativo: sextas-feiras, 20h (3/12) e 19h (a partir de 6/12)

25


JUVENTUDE EM RISCO Juventude em Risco é a nova série de reportagens especiais do Jornalismo da Rede Minas e traz um olhar crítico sobre os principais perigos enfrentados pela geração atual. Os repórteres Renato Soares, Israel Castro e Rodrigo Barraza percorreram cidades mineiras, durante três meses, em busca de boas histórias. Eles conversaram com especialistas e, principalmente, com jovens para compreender os comportamentos e as situações de risco que os cercam. O resultado de todo trabalho será exibido em cinco reportagens que tratam dos temas violência, trânsito, drogas, sexo e emprego/consumo. Para mostrar a violência, nossos repórteres testemunharam a rotina de jovens envolvidos com o tráfico de drogas e conversaram até com as lideranças do crime. A reportagem revela o sofrimento das mães reféns do medo e da perda de um filho. Uma pergunta essencial motivou o trabalho: por que eles estão matando e morrendo? Uma arma em movimento. O excesso da velocidade, a imprudência e a imaturidade dos jovens refletem no aumento dos acidentes de trânsito.

26


A equipe de reportagem conta o caso de Daiane que, com apenas 17 anos, morreu ao pegar uma carona com um amigo alcoolizado e fala também do jovem estudante que acordou do coma e recebeu um diagnóstico perturbador: estava paraplégico. As drogas são proibidas, mas estão nas universidades, nas ruas e nas festas. Qualquer adolescente curioso sabe onde encontrar. Os usuários revelam que o prazer inicial acaba virando um vício. Até na menor cidade de Minas Gerais, a reportagem flagrou o poder de uma droga barata e devastadora. Na capital, em uma festa de música eletrônica, a venda e o consumo de drogas dividem espaço com a diversão. Nunca a juventude foi tão bem informada. Inclusive sobre sexo. Porém, quando se trata da nova geração, apenas saber não é suficiente. O grande vilão do prazer é o sexo desprotegido. Quando o namoro fica sério, a intimidade aumenta e a proteção diminui. Em outros casos ela nem acontece.

27


O depoimento surpreendente de um jovem que participou de uma festa conhecida como roleta russa, um jogo que desafia a Aids e a vida. O desafio do primeiro emprego. Vencida essa etapa, o trabalho é a porta de entrada para conquistar o poder de consumo. Nossa equipe acompanhou uma turma de jovens em um shopping para mostrar a sedução dos objetos de desejo: tênis, celulares, roupas da moda. Uma juventude que não foi preparada para lidar com o consumismo paga um preço alto por não manter um equilíbrio financeiro. O olhar de quem fez “Foi instigante e desafiador trabalhar com temas tão ricos e complexos, jogando luz em problemas que a sociedade e as autoridades deveriam tratar com mais atenção.” (Rogéria Rocha, produtora do Juventude em Risco)

28


“Um tema denso e pertinente. A essência do trabalho foi pensar no telespectador. Para ele, contamos histórias com emoção e objetividade.” (Renato Soares, repórter do Juventude em Risco)

Juventude em Risco Data: de 6 a 10/12, 12h Apresentação: de segunda a sexta-feira, 12h Horário alternativo: de segunda a sexta-feira, 19h

29


CONTATOS PARA ENTREVISTAS Assessoria de Comunicação da Rede Minas Lívia Farnese Telefone: 3269-9111 / 9827-2623 Email: livia@redeminas.mg.gov.br Eduardo Gomes Telefone: 3269-9028 Email: eduardogomes@redeminas.mg.gov.br

30


Rede Minas - A diferença está no ar