Issuu on Google+

PUB

Jornal Mensal do Concelho de Cascais Directora: Graça Tracana

N.º 43 28 de Maio a 14 de Junho

p.5-11 DR

ArteMar Estoril

A exposição de esculturas produzidas com resíduos provenientes do mar está patente no Passeio Marítimo do Estoril até 15 de Junho

p.2

Em análise, Miguel Luz, administrador da DNA e vereador da Câmara Municipal de Cascais, fala do desenvolvimento do Ninho de Empresas e dos próximos projectos • p.4

Suplemento Desportivo • Vela • Entrevista ao vereador da CM Cascais, João Paes Sande e Castro • Ciclismo • Surf

Festas

• p.5-11 VF

DNA Cascais

Em Maio a Freguesia da Parede celebra aniversário e promove iniciativas culturais. A localidade de Tires apresenta nas Festas de Santo António um cartaz recheado de artistas portugueses • p.3 PUB


Actualidade

2 • 28 Maio a 14 Junho 2011 O mar como base para exposição

editorial

Confiança em baixa, “politiquice” em alta

ArteMar volta ao Passeio Marítimo da Costa do Estoril

Rubiks Cube de Susana Anágua e Cristina Ataíde é uma das obras da ArteMar 2011 que pode ver até 15 de Junho.

27 MAIO Estoril Jazz – Jack Walrath Auditório do Casino Estoril. 21h30

1 JUNHO Os passatempos no Forte Forte de São Jorge de Oitavos. Às 10h30 e 15h00

A terceira edição da exposição ArteMar começou a 14 de Maio e estende-se até 15 de Junho, no Passeio Marítimo da Costa do Estoril, junto à Praia das Moitas, no Monte Estoril.

27 a 29 MAIO Stock Fashion Market Baía de Cascais

3 JUNHO Estoril Jazz – Mário Laginha Trio Auditório do Casino Estoril. 21h30

ATÉ 28 MAIO Festival de Folclore São Domingos de Rana. 21h00

4 JUNHO Exposição—A Última Sessão—The Last Sitting Centro Cultural de Cascais. 3ª feira a Dom. 10h00- 18h00

Estoril Jazz – Anat Cohen Auditório do Casino Estoril. 21h30

Estoril Jazz – Hal Galper Auditório do Casino Estoril. 18h00

28 E 29 MAIO Espectáculo de Dança para Famílias Auditório Fernando Lopes Graça, Parque Palmela. 16h00

4 A 13 JUNHO Festas de Santo António de Tires 2ª a 5ª feira 19h00–24h00. 6ª feira, sábado e véspera de feriado 17h00–01h00. Domingo 17h00 –24h00. Espectáculo às 22h00. Largo de Tires

Sugestão Cultural

ATÉ 29 MAIO Festival Sementes – Mostra Internacional de Artes para o pequeno público Centro de Cascais 29 MAIO Show de Marionetas para todos os públicos Parque Marechal Carmona. 17h00 Estoril Jazz – Tia Fuller Auditório do Casino Estoril. 21h30 ATÉ 29 MAIO Exposição Arte Partilhada Millennium BCP – 100 anos de Arte Portuguesa Museu-Biblioteca Condes de Castro Guimarães PUB

5 JUNHO 11ª Festa da Criança Baía de Cascais. 10h00–18h00 Estoril Jazz – Joe Lovato Quarteto Auditório do Casino Estoril. 19h00 10 A 12 JUNHO Estoril Surf Billabong Girls 2011 Praia de São Pedro do Estoril

DR

novas gerações se o presente é tão complicado? Desconhecemos as respostas para tantas questões mas sabemos que é crucial não fugir à responsabilidade do voto eleitoral. Até dia 5 de Junho, esclareça-se, pondere, avalie, critique. Depois decida consciente de que fez a melhor opção para si e para os seus. Para deixar o pessimismo de lado, o Correio de Cascais apresenta-lhe alguns dos destaques culturais e desportivos do concelho. Junho é mês de festa e para o celebrar iniciámos um caderno desportivo onde, a cada edição, damos a conhecer atletas, modalidades, clubes e agentes locais. Criámos ainda a rubrica “O Nosso Bairro” para dar a conhecer zonas emblemáticas do concelho •

Caminhamos a passos largos para mais uma chama às urnas. No exacto momento em que os portugueses estão cada vez menos confiantes nos seus governantes e nas políticas seguidas, somos assolados com sondagens inconclusivas, artigos redundantes e troca de “mimos” e acusações entre protagonistas políticos. Para onde nos leva todo este aparato mediático onde tudo se discute e nada se resolve? São cortes e mais cortes, pedidos de sacrifício seguidos de aumentos de impostos. São salários congelados, pensões reduzidas e mais subsídios atribuídos. Não estará o país a criar um estado subsidiodependente onde já não se compreendem as motivações para lutar por um futuro melhor? Que futuro terão as

A 3.º edição do ArteMar Estoril expõe sete esculturas originais, criadas a partir de resíduos retirados do mar ou inspirados nele, e pretende distinguir trabalhos de elevada qualidade estética que consigam transmitir as preocupações ambientais dos dias de hoje. As obras finalistas são da autoria de Ricardo Fierro Jáuregui, Milena Milosovic e Urus Uscerbrka, Catarina Cardoso, Santos Carvalho, Susana Anágua e Cristina Ataíde, FICHA TÉCNICA Directora: Graça Tracana Colaboradores: Ivan Alves, Nuno Abreu, Sofia Natálio Redacção: Verónica Ferreira E-mail: redaccao.lancarideias@gmail.com Fotografia: Sofia Carrasquinho, Verónica Ferreira Concepção Gráfica: Silas Ferreira, Vera Tracana, Rita Fialho Equipa Comercial: João Parra, Paula Vidal, Ramiro Farrolas, Sofia Carrasquinho, Sara Leite Serviços Administrativos: Alexandra Dias Morada: Avenida Dos Bombeiros Voluntários Nº19, Loja 1 2725-592 Mem Martins Tlf: 21 920 55 25 / 21 920 53 29 E-mail: correiocascais@gmail.com correiooeiras@gmail.com

Marisa Mota e Isabel Mello. O público pode votar na sua obra favorita através do site www.cascaisatlantico.org. A escultura mais votada vai receber o Prémio no valor de 2500 euros. A 15 de Junho vai ser escolhido por um júri o grande vencedor do ArteMar. O prémio é de 15 mil euros e a escultura vai passar a ser propriedade da autarquia de Cascais que a vai expor posteriormente. Este ano, o ArteMar Estoril traz diversas as actividades lúdicas de sensibilização ambiental a invadir o Passeio Marítimo. Ateliês de malabarismo, de cidadania ambiental, de roda criativa, de escultura, ArtePaper e Mistérios da Pedra do Mar estão abertos a todos os interessados. • SOFIA NATÁLIO Blog: www.correiodeoeiras.blogspot.com www.correiodecascais.blogspot.com Periodicidade: mensal; Tiragem média: 55000 Propriedade: Lançar Idéias, Lda.; NIF: 507922093 Registo da ERC Nº :125477 Depósito Legal: 277926/08 Impressão: Gráfica Funchalense INTERDITA A REPRODUÇÃO DE TEXTOS, IMAGENS E ANÚNCIOS DE PUBLICIDADE SEM O DEVIDO CONSENTIMENTO DA DIRECÇÃO DO JORNAL


Actualidade

Jornal Quinzenal • 3

‘‘

O investimento nesta zona não tem sido o suficiente

Até 14 de Maio de 1953, a Parede fazia parte da freguesia de S. Domingos de Rana. Com uma área de 3.56 km2 foi elevada a vila no ano de 1999. Carlos de Oliveira, presidente da Junta de Freguesia de Parede desde Junho de 2010, falou com o Correio de Cascais sobre a actual situação da vila. «A nível social são as pessoas idosas que vivem sozinhas, e recusam apoio, que mais nos preocupam», afirma. «As assistentes sociais identificaram também alguns casos de mendicidade», continua. Os habitantes são, na sua maioria, de classe média mas a actual conjectura de crise económica tem afectado principalmente os jovens. «As elevadas taxas de desemprego começam a reflectir-se no círculo familiar: os pais é que dão apoio aos filhos quando deveria acontecer o contrário», explica Carlos de Oliveira. A população ronda os 24 mil habitantes mas o crescimento não tem sido o esperado. «A zona do centro da Parede é habitada maioritariamente por idosos, sendo que os jovens preferem as áreas circundantes da

freguesia», explica. A falta de investimento no turismo da localidade afastou também muitas das gentes que aqui passavam as suas férias e que muitas vezes por aqui ficavam. «O nosso microclima era muito atractivo assim como as nossas condições para tratamentos de problemas ósseos. Agora lutamos com a falta de uma residencial ou um hotel. Não têm sido feitos investimentos», constata. A Junta de Freguesia tem apostado nas sociedades recreativas e desportivas, assim como em obras de requalificação e na Biblioteca Municipal da Parede. A nível de infra-estruturas de transportes é a falta de autocarros directos para o Hospital de Cascais que preocupa o executivo. «Essa é a maior reclamação da população – demora-se tanto tempo de transportes públicos a chegar a Alcabideche que se torna mais rápido ir ao Hospital de Santa Maria, em Lisboa», enfatiza o presidente da Junta. Esta queixa já foi dirigida à empresa de transportes Scotturb e ao Secretário de Estado dos Transportes há mais de um ano, mas até agora nada foi feito. • SOFIA NATÁLIO

JF PAREDE

Parede

Carlos Oliveira salienta que a rede de transportes públicos é insuficiente para os munícipes.

Programação das festas

58.º Aniversário de Parede

Festas Populares de Tires

Até 28 de Maio, a freguesia de Parede comemora o 58.º aniversário. As festividades contemplam música, artesanato e arraial.

A edição deste ano das Festas Populares de Tires conta com a presença de diversos artistas portugueses. De 4 a 13 de Junho os munícipes têm ao seu dispor uma vasta oferta de espectáculos e diversões.

Durante o mês de Maio decorreram diversos festejos no âmbito do dia freguesia, comemorado a 14 de Maio. No referido dia, pelas 10h00, foi possível assistir ao içar da bandeira com a fanfarra dos Bombeiros Voluntários de Parede. Às 20h30, na sessão solene foram homenageados seis representantes da freguesia pelo seu trabalho: Plácido Branco Martins, antigo atleta e criador da primeira escola de vólei pelo Clube Nacional de Ginástica, António Assunção Freire, bombeiro, António Neves da Silva, médico, Victor Manuel Pereira, subcomissário da PSP, Francisco Marçal Freitas Moura, um dos mais antigos comerciantes de Parede, e a farmácia Arthur Brandão, criada em 1907 e que se mantém no mesmo local. No dia 22 de Maio, aconteceu um desfile pelas principais artérias da freguesia com a participação de bandas filarmónicas que, ainda nesse dia, proporcionaram um concerto nos jardins da Parede. Para encerrar as festividades, no dia 28, sábado, a Junta de Freguesia vai promover um arraial com feira de artesanato e karaoke, no parque de estacionamento do mercado de Parede • SOFIA NATÁLIO

Para começar, a freguesia apresenta um concerto dos Fingertips, banda lusa de sucessos em inglês, direccionados para os mais jovens mas do agrado de todos. No dia 5 será José Malhoa, cantor com mais de três dezenas de discos editados ao longo dos 30 anos de carreira. Além dos conhecidos temas do cantor, este ano o artista popular irá apresentar a música dedicada à rede social Facebook, em difusão há alguns meses na rádio. No dia seguinte será a vez do emblemático Quim Barreiros. Mais que um cantor, um entertainer, os sucessos e furor que faz em cada espectáculo não deixa ninguém indiferente e promete ser um dos pontos altos das Festas Populares de Tires. Nos restantes dias actuarão Vintém, ex-membro do grupo D’zrt, Pedro Vaz, Ténis Bar, Dário, Dança Brasil, Semi-Breve e Emanuel, um dos maiores cantores de música ligeira portuguesa. Além destas ofertas musicais, as Festas Populares Tires 2011 irão conter diversões, montanha russa, carrosséis, pista de automóveis, artesanato, gastronomia e tasquinhas, onde se poderá saciar iguarias regionais e nacionais • REDACÇÃO

PUB


Concelho

4 • 28 Maio a 14 Junho 2011

‘‘

Aposta na inovação

A Câmara Municipal de Cascais teve a visão necessária para antecipar a crise

As elevadas taxas de desemprego e as condições precárias em que se encontram muitos trabalhadores podem ser os factores que explicam o aumento do interesse da população. «Ao criar uma empresa torna-se possível trabalhar na sua área de eleição, garantir emprego, concretizar projectos de vida e ajudar o concelho e o país a gerar riqueza», afirma Miguel Luz, administrador da DNA e responsável pelos pelouros da juventude, actividades económicas e empregabilidade e atracção de investimento da Câmara Municipal de Cascais (CMC). «Temos apoiado projectos de sucesso, como a Medbone, o Myguide, a Sota Arte, a Vitamimos e a Inocrowd», acrescenta. Estas empresas exportam os seus produtos e o seu valor é reconhecido no exterior. O trabalho da DNA pode resumir-se naquilo que é um “Ecossistema Empreendedor”: dez iniciativas que actuam em diferentes sectores e que estão interligadas entre si: as escolas empreendedoras, concurso de ideias de negócio de Cascais, banco de ideias, empreendedorismo social, ninho de empresas, clínicas empresariais, ínterim management, business angels, soluções de financiamento e capital de risco. «A médio/longo prazo, estes vectores vão induzir o talento e criatividade dos mais joPUB

FOTOS: CMC CASCAIS

Criada em 2006, a DNA Cascais foi o primeiro organismo a apostar no empreendedorismo do concelho. No passado mês de Abril foram apresentadas mais 12 novas empresas criadas com o seu apoio.

Em quatro anos, a DNA Cascais contribuiu para a criação de 130 novos projectos empresariais num investimento de 15, 6 milhões de euros com a criação de 372 postos de trabalho. Em três anos, prevê-se investimentos de 22 milhões de euros e mais 673 empregos. vens e dos adultos que ainda não tiveram coragem de arriscar», explica Miguel Luz. Durante a criação da empresa é disponibilizado acompanhamento na elaboração de planos de negócio, mitigação de riscos, acesso a financiamentos e no estabelecimento de contactos com potenciais investidores. «Mesmo uma pessoa sem experiência pode candidatarse à DNA Cascais. Só é necessário ter conhecimento na área em que quer criar a empresa», explica. «O apoio não é exclusivo aos munícipes do concelho – qualquer um pode procurar os nossos serviços. Pedimos apenas que a nova empresa se estabeleça na sede fiscal de Cascais», acrescenta. Esta empresa municipal conta com o apoio estratégico do Banco BPI e do IAPMEI (Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e à Inovação), assim como dos parceiros da

Plataforma Finicia Cascais, da qual fazem parte a InovCapital, Empresa de Turismo do Estoril, Associação Empresarial do Concelho de Cascais, entre outros. O financiamento das novas empresas não está a cargo da DNA: esta facilita o acesso à banca, aos capitais de risco e a mecanismos do Instituto de Emprego e Formação Profissional. «As condições exigidas aos empreendedores são muito melhores do que as circunstâncias normais de mercado, tanto em taxas de juro como em garantias ou carências de capital», esclareceu o vereador da CMC. A integração dos jovens no

A maioria das empresas criadas são sociedades por quotas, detidas por mais de um empreendedor. A idade média dos promotores ronda os 35 anos e perto de 50% são mulheres. Os serviços às empresas, a engenharia, as novas tecnologias, o design e a comunicação são as áreas mais representadas. mercado de trabalho é também uma questão importante para a DNA: «não há nenhum pré-requisito formal mas como a CMC apoia o projecto Jovens Activos, que tem como objectivo proporcionar um primeiro emprego, acabamos por criar sinergias e muitas empresas aproveitam o programa para cumprir esse desígnio importante de inclusão de jovens», clarifica. O futuro da DNA Cascais está na continuidade deste modelo de concretização de ideias inovadoras e aposta no empreendedorismo social, indústrias criativas e dina-

Mais de 4 mil alunos do concelho receberam formação nas escolas e apresentaram 420 projectos; o concurso de ideias de negócio de Cascais já vai na 5.ª edição onde foram apresentados 213 projectos no total; o programa de geração de empreendedores com talento, dirigido a camadas sociais mais carenciadas, está na 1.ª edição e contou com 60 participantes.

mização do comércio tradicional. «Os nossos planos para o Ninho de Empresas passam por uma intervenção de alargamento do espaço para criar escritórios com áreas maiores, já a ser iniciada no próximo mês e estando prevista a sua conclusão em Setembro», projectou Miguel Luz • SOFIA NATÁLIO

Miguel Luz, administrador da DNA e vereador da CM Cascais.


LOPO PIZARRO

Vela

Francisco Andrade e Bernardo Freitas Reportagem especial com os velejadores na sua preparação para os Jogos Olímpicos de 2012 • p.6

Ciclismo

Surf

João Paes de Sande e Castro

Matos-Cheirinhos prepara prova

Conquista adeptos de todas as idades

Vereador do Desporto da Câmara Municipal de Cascais, fala dos projectos, da evolução de infra-estruturas desportivas e das potencialidades do concelho • p.7

Clube Matos-Cheirinhos apresenta a equipa para esta época e preparara-se para a grande prova da localidade, que se realiza a 12 de Junho • p.8-9

A linha de Cascais acolhe vários atletas e escolas de surf. O Correio de Cascais foi ver como decorre uma aula e qual a motivação dos praticantes • p.10

SC

Entrevista

PUB


6

Suplemento Desportivo

Maio 2011

Bernardo Freitas e Francisco Andrade

Velejadores de Cascais treinam para os Jogos Olímpicos

Francisco Andrade começou a praticar vela em 1989, no Clube Naval de Cascais. Bernardo Freitas, por sua vez, já tinha tradição familiar na prática desta modalidade. «Comecei a praticar em 1997 mas sempre vivi neste mundo. O meu irmão mais velho e a minha irmã já praticavam e a o meu sonho sempre foi fazer parte desta modalidade», explicou. Os seus dias são passados entre treino de ginásio, treinos de mar, faculdade e recuperação e os tempos livres são, normalmente, ocupados a surfar. A classe 49er, utilizada pelos atletas cascalenses, é uma embarcação leve, tripulada por duas pessoas que se penduram nos respectivos trapézios para contrabalançar a área vélica. Caracteriza-se por ser um barco extremamente rápido e é necessário ter uma excelente técnica e coordenação para o navegar de forma rápida e segura. «A prática de qualquer modalidade baseia-se no prazer que o Desporto nos oferece. O prazer com que encaramos cada treino, cada competição é a base para nos formarmos bons atletas de alta competição», referiu a dupla de velejadores sem descurar o árduo trabalho e espírito de sacrifício que é necessário para se atingir um nível competitivo. «Para chegar a um certo nível é necessário muito trabalho, muitos sacrifícios e abdicarmos de muitas coisas tentadoras próprias da idade. No entanto, quando se ganham títulos é um sentimento espectacular e uma recompensa de todo o trabalho efectuado». Os jovens atletas consideram que o concelho tem vindo a desenvolver-se em termos desportivos e que isso é uma mais-valia para PUB

LOPO PIZARRO LOPO PIZARRO

O Correio de Cascais foi Mare Adentro com Bernardo Freitas / Francisco Andrade, dupla de velejadores do Clube Naval de Cascais da classe 49er, para ver o quotidiano dos atletas que já se prepararam para os Jogos Olímpicos de 2012.

Perfil

Bernardo Freitas Tem 19 anos e é estudante na Universidade Nova de Lisboa em Gestão e iniciou a prática de vela em 1997, representando, desde então, o Clube Naval de Cascais.

Francisco Andrade e Bernardo Freitas treinam rumo aos Jogos Olímpicos 2012.

a região, para as modalidades e respectivos praticantes. «Cascais está a desenvolver um projecto desportivo bastante sólido com condições para a prática de todas as modalidades. O aumento crescente do número de praticantes é um resultado bastante notório dessa realidade», afirmou Bernardo Freitas. «Um dos nossos patrocinadores é Câmara Municipal de Cascais que, desde 2005, nos apoia incondicionalmente, inclusivé em termos financeiros e desde que tal acontece temos conseguido obter os melhores resultados de sempre», acrescentou Francisco Andrade. Com o pensamento nos Jogos Olímpicos de Londres, os atletas têm vindo a treinar arduamente todos os dias para alcançar o objectivo. «Esperamos qualificar-nos e treinamo-nos diariamente com afinco e seriedade para dignificar o país», frisou Francisco Andrade considerando que ainda é cedo para falar em ambições concretas. «Actualmente, o nosso único objectivo passa por treinar arduamente e qualificar o país para os Jogos

Olímpicos». Os treinos variam em tempo e plano. «Os treinos são previamente preparados e, tanto podemos estar cinco horas no mar como apenas uma hora. Treinamos imenso no ginásio e temos especial preocupação com os tempos de recuperação», explicou Bernardo Freitas. Questionados sobre a sensação de representar o país a reacção soou em uníssono. «É uma responsabilidade e um orgulho enorme. Sentimos que temos os olhos postos em nós e, qualquer acção que tenhamos está inteiramente associada à imagem que o país transmite para exterior». Apesar do optimismo e dedicação, o país vive momentos de instabilidade e isso também se sente no desporto. Mas a dupla de velejadores deixa um conselho: «As pessoas deveriam acordar com vontade de mudar, de trabalhar e acreditar que é possível melhorarmos. Acordar com um sorriso e vontade de mudar o rumo dos acontecimentos está ao alcance de todos» • IVAN ALVES

Qualidade: talento natural Outras modalidades: Surf, Fórmula 1 e Motociclismo Cantor favorito: Tina Turner Filme preferido: Braveheart Actor favorito: Denzel Washington Actriz favorita: Jennifer Anniston Restaurante favorito em Cascais: Sushi Guia Prato favorito: Picanha Bebida favorita: Coca-Cola Com que celebridade gostaria de jantar: José Mourinho Destino de férias: Maldivas

Francisco Andrade Tem 29 anos, é estudante na Universidade Nova de Lisboa em Engenharia do Ambiente e iniciou prática da modalidade em 1989 no Clube Naval de Cascais.

Qualidade: determinação Outras modalidades: Surf Cantor favorito: Tina Turner Filme preferido: Hangover Actor favorito: Anthony Hopkins Actriz favorita: Uma Thurman Restaurante favorito em Cascais: Sushi Confraria Prato favorito: Picanha Bebida favorita: Água Com que celebridade gostaria de jantar: José Mourinho Destino de férias: Maldivas


Suplemento Desportivo

PUB

‘‘

Entrevista a João Paes de Sande e Castro

Foi criado muito emprego em volta do fenómeno desportivo

Considera que o litoral e o interior do concelho estão equitativamente equipados? Em termos desportivos não existe uma discrepância tão grande como noutros domínios porque tem sido feito um grande investimento no interior do concelho em termos de equipamentos desportivos. Qual o maior investimento realizado? O maior investimento até hoje foi as piscinas municipais da Abóbada. Só falta instalar um campo sintético de futebol 7 para eliminar a existência dos campos pelados no concelho. Fizemos coberturas de campos de ténis entre outros investimentos desportivos. Acima de tudo, criamos condições para os clubes desenvolverem o seu trabalho. A partir do momento em que os clubes têm condições e boas instalações para a prática desportiva, depois cabe a cada um fazer o seu trabalho. Os clubes têm correspondido de forma muito positiva. Pegaram nas instalações que a Câmara financiou e dinamizaram-na de forma muito acentuada e de facto houve um crescimento muito grande dos índices de prática desportiva em Cascais.

Investimento desportivo

40 Milhões de euros em nove anos • 9 Pavilhões desportivos • 4 Piscinas • 13 Campos sintéticos • Campos de ténis cobertos • Skate parque, entre outros Que consequências trouxe esse incremento desportivo? Foi criado muito emprego em volta deste fenómeno desportivo. Quando estamos a investir no desporto são criados 300 empre-

VF

Cascais tem apostado na vertente desportiva como atractivo económico e turístico a par do incremento de saúde e bem-estar nos munícipes. O vereador do pelouro, João Paes de Sande e Castro, falou sobre a evolução e futuro desportivo do concelho. Como avalia a evolução do desporto no concelho? O desporto em Cascais tem evoluído de forma bastante favorável e positiva, apesar de na última década ter estagnado a população jovem em virtude da estagnação demográfica do país, a verdade é que temos, ao nível do desporto, aumentado o número de praticantes de ano para ano. O que interessa à Câmara é que haja cada vez mais pessoas a praticar desporto e por isso temos feito um esforço muito grande ao nível das infra-estruturas.

7

Sande e Castro realçou a importância dos investimentos desportivos.

gos directos. Estes componentes económicos são importantes a par das questões sociais, de saúde e bem-estar físicos. Como se processa o apoio aos clubes? Temos tentado, ao nível do financiamento dos equipamentos, encontrar diferentes formas de financiamento de acordo com a tipologia e localização geográfica do equipamento. Já conseguimos financiar alguns equipamento através das verbas da zona de jogo, verbas que estavam disponíveis para a CMC e podiam ser afectadas a determinadas obras desde que comprovado o interesse turístico da obra. De que forma os cortes orçamentais vão afectar os investimentos previstos? Não vai ser possível manter o mesmo ritmo. Em primeiro lugar, baixaram as verbas disponíveis pela concessão do jogo, depois houve necessidade de fazer cortes orçamentais que afectaram esses investimentos. Não vamos ter o mesmo ritmo de obra, mas vamos ter algum investimento. Vai haver mais cortes ao nível do apoio extraordinário do que naquele que os clubes precisam para assegurar a sua actividade. A que apoios se refere? Os clubes têm que pagar inscrições e seguros nas associações de modalidade. A CMC fez um protocolo onde assume grande parte desses custos. Este é um investimento essencial com um cariz social muito grande, não nos podemos esquecer que em situação de crise os clubes fazem muito mais do que o seu papel desportivo. São insubstituíveis na integração social. Para este ano, há algum projecto? Neste momento vamos ter uma piscina na Torre, em parceria com os Bombeiros Voluntários de Cascais, e temos várias obras que esperamos ter condições para as iniciar ou neste ano ou no decurso de 2012 • VF


8

Suplemento Desportivo

Maio 2011

Ciclismo em São Domingos de Rana

Equipa de Matos-Cheirinhos aposta nos jovens do con

Plantel de juniores

E

M 2011, a equipa Belalgas/ Matos-Cheirinhos garante a presença dos seus atletas em todas as corridas nacionais. Os resultados do clube, a sua estrutura e imagem têm encaminhado a equipa para o reconhecimento no mundo do ciclismo.

O ciclismo surgiu no Grupo Recreativo Matos-Cheirinhos como uma brincadeira. «Éramos um grupo de amigos que se juntava para andar de bicicleta e não tínhamos nenhuma intenção de praticar a modalidade a sério», conta ao Correio de Cascais, Jerónimo Sabido, um dos fundadores do clube de ciclismo e actual presidente da direcção do Grupo Recreativo. Ao grupo de amigos foramse juntando alguns jovens de São Domingos de Rana que começaram a querer participar em provas e competir à seria. E assim se passaram 30 anos. A equipa Belalgas/MatosCheirinhos é uma das mais antigas em actividade no país e daqui já saíram grandes nomes do ciclismo nacional como Sérgio Paulinho e Hugo Sabido. Neste momento, são 39 os atletas que competem em provas nacionais e internacionais. «O número de inscritos na equipa tem sido constante; há PUB

Plantel das escolas

tentamos mostrar-lhes que é possível conciliar anos que recebemos mais inscrições, outros os estudos com o desporto», acrescenta menos, mas nunca ultrapassámos os 45 Carlos Reis. Para o clube, a educação vem atletas», referiu Jerónimo Sabido. em primeiro lugar – nenhum atleta pode abPara Carlos Reis, 26 anos, actual treinador dicar dos estudos para se dedicar à modalidas categorias cadetes e juniores, os objecdade. «A nossa mentalidade é clara: qual é o tivos desta equipa são bastante claros. «Para clube que não gosta de a época de 2011, temos vencer? No entanto, não como meta, nos vários é só isso que nos imporescalões, lutar em todas s atletas do clube ta. Queremos que os as provas para entrarestão divididos por seis jovens tenham uma boa mos no top 3», garantiu, escalões. Os mais novos, dos base para criarem um «temos vindo a treinar o bom futuro. Nem todos plantel para ganhar cor7 aos 14 anos, fazem parte os atletas vão poder ser ridas e grandes prémios das escolas e aqui estão ciclistas profissionais, e temos conseguido fadistribuídos pelos benjamins, por isso têm de ter outras zê-lo: atingimos os nosiniciados, infantis e juvenis. opções de carreira», sasos objectivos na Prova Dos 14 aos 16 anos, estão lienta Jerónimo Sabido. de Abertura e na Volta a nos cadetes. Os mais Apesar da mentalidaLoulé; os próximos dede vencedora desta safios são os Campeovelhos, dos 16 aos 18 anos, equipa, poucos têm sido natos Nacionais, a Taça competem pelos juniores. os apoios dados a esta de Portugal e a Volta a modalidade. «Não nos Portugal de Juniores». A tem sido dado o devido valor. O apoio da preparação dos atletas passa pelos planos Câmara Municipal de Cascais e da Junta de de treino feitos semanalmente pelo treinador. Freguesia de São Domingos de Rana é muito Contudo, cada atleta treina individualmente inferior aos apoios concedidos pelas autarconsoante o horário da escola. «Damos muiquias dos concelhos mais próximos às suas ta importância à parte escolar dos jovens e

O

equipas», compara Carlos Reis. A equipa subsiste então através de patrocinadores. Desde 2010 que a equipa tem tido o apoio da Belalgas Cosmética Profissional. «O nosso patrocinador, António Marques, vive muito o ciclismo e senão tivéssemos tido o seu apoio teria sido muito difícil para a nossa equipa avançar para a época de 2011», destaca o treinador de cadetes e juniores. Todos os anos, a equipa de ciclismo continua a procurar novos patrocinadores dirigindo-se às empresas do concelho de Cascais. No entanto, estas preferem investir noutro tipo de modalidade desportiva. Até mesmo os naturais da freguesia não partilham do entusiasmo

Sabia que...

Cada escalão participa num tipo de prova A escola faz parte de uma pré-competiçã iniciados e os infantis para além da ginca cerca de 500 metros e os juvenis já fazem A competição começa a sério para os ca na prova em linha. Os cadetes fazem pro os juniores entre os 90 e os 100 quilómet


Suplemento Desportivo

9

FOTOS: CARLOS REIS

ncelho de Cascais

Frota do clube Belalgas/Matos-Cheirinhos da época 2011

Plantel de cadetes

dos dirigentes do clube: «a maioria da população está desligada disto tudo, poucos são aqueles que se interessam e que vão perguntando como estão a correr as coisas com a equipa», realça Jerónimo Sabido. Para o futuro, a equipa Belalgas/MatosCheirinhos quer continuar a crescer para garantir o reconhecimento no mundo do ciclismo e quer integrar nos seus métodos de trabalho as novas tecnologias. «Penso que estamos encaminhados para dar continuidade à boa imagem da equipa e espero que tenhamos apoios financeiros para desenvolver o trabalho que temos feito ao longo destes anos», afirmou Carlos Reis. • SOFIA NATÁLIO

a diferente adaptado à idade dos atletas. ão: os benjamins só fazem gincana, os ana fazem uma prova de estrada, de m provas em linha e contra-relógio. adetes e juniores que dão tudo por tudo ovas entre os 50 e os 70 quilómetros e tros.

49.º Aniversário

Curiosidades • Durante uma época participam em mais de 100 provas, nos três escalões. • Quase 50% dos resultados são vitórias. • Percorrem cerca de 70.000 quilómetros por época. • São inscritos, em média, 40 atletas por ano. • Para manter o clube em funcionamento são precisos 50.000 euros anuais.

28.º Circuito de Ciclismo Matos-Cheirinhos PROGRAMA GERAL DE PROVAS • 12 DE JUNHO DE 2011 Manhã

9:30

11:30

Benjamins Infantis Iniciados Iniciados Infantis

prova de destreza prova em linha 4,2 Km prova em linha 800 m prova de destreza prova de destreza

Juvenis

Circuito: 2 voltas (18,2 Km). Percurso: Matos-Cheirinhos (Partida), Tires, Aeródromo, Manique, Carrascal, Trajouce, Abóboda, Matos-Cheirinhos (Chegada)

António Marques (Belalgas), Jerónimo Sabido (Presidente M-C), Manuel Mendes (Presidente da Junta de Fregiesia de S.D. Rana), João Navarro (Tesoureiro J.F. de S.D. Rana) e João Sande e Castro (Vereador do Desporto da CMC)

Tarde

14:00

Cadetes

Circuito: 4 voltas (36,4 Km). Percurso: Matos-Cheirinhos (Partida), Tires, Aeródromo, Manique, Trajouce, Abóboda, Matos-Cheirinhos (Chegada)

15:45

Juniores

Circuito: 6 voltas (54,6 Km). Percurso: Matos-Cheirinhos (Partida), Tires, Aeródromo, Manique, Trajouce, Abóboda, Matos-Cheirinhos (Chegada)

Uma conversa construtiva com os principais apoios do Matos-Cheirinhos. PUB


10 Suplemento Desportivo

Maio 2011

‘‘ SURF

O Surf ĂŠ um Desporto que prepara as pessoas para a vida

F

Com raĂ­zes na antiga cultura polinĂŠsia, foi pela primeira vez observado na ilha do Havai, em meados do sĂŠculo XVIII, pelo descobridor James Cook, mencionado pela primeira vez em 1799. Algo que atĂŠ entĂŁo era apenas do conhecimento dos nativos, foi gradualmente conquistando o interesse dos colonizadores, que acabaram por trazer notĂ­cias e referĂŞncias deste “fenĂłmenoâ€? para solo europeu. Os primĂłrdios do surf em Portugal remontam para meados dos anos 60 e os primeiros praticantes surgiram na linha do Estoril. Utilizavam pranchas de madeira de grandes dimensĂľes, provavelmente oriundas de Biarritz, em França, o centro do surf europeu da ĂŠpoca. Nos anos 70 começam a surgir praticantes um pouco por todo o paĂ­s e foi principalmente apĂłs o desenvolver atĂŠ 1977, quando foi organizado o primeiro cam-

Aprender a “surfarâ€? InĂ­cio de tarde fantĂĄstico em Carcavelos, 28Âş graus e uma aula de surf prestes a ter inĂ­cio. Os alunos da Plano B retiram as suas pranchas e fatos do interior da carrinha, notando-se a ansiedade em torno de mais uma hora e meia de contacto com o mar e com as ondas. JĂĄ munidos com o equipamento necessĂĄrio, dirigem-se para a praia. Ondas perfeitas para a iniciação ao surf e pouco vento reĂşnem as condiçþes ideais para mais umas liçþes para estes jovens praticantes. A Escola Plano B foi fundada em 2004 com o conceito “Estamos onde houver ondasâ€?, por Pedro AraĂşjo, “Pirujoâ€?, fundador da escola e ex-surfista profissional. A Plano B dedica-se ao ensino desta modalidade em trĂŞs vertentes: Formação de Surf, Surf Para Todos e Surf Guide. Embora se encontrem, habitualmente em Carcavelos, a Plano B vai para onde houver ondas. Este dia nĂŁo fugiu Ă  regra. ApĂłs visionarem a qualidade e a altura das ondas, os responsĂĄveis decidiram que o escalĂŁo de avançados iria para a Costa de Caparica enquanto que os menos experientes ficariam por Carcavelos a aprender as manobras

SC

oi nos anos 60 que o Surf ganhou expressividade em Portugal. A sua evolução originou manobras cada vez mais inovadoras e espectaculares, contributo decisivo para a crescente popularidade que tem vindo a conquistar.

“Estamos onde houver ondasâ€? ĂŠ o lema da Escola de Surf Plano B.

peonato nacional. Nos anos 80 assiste-se definitivamente a um boom do surf, verificando-se um grande aumento de surfistas de norte a sul do país, e este crescimento continuou atÊ aos dias de hoje, sendo acompanhado pelo desenvolvimento de uma indústria subjacente. Sendo no início comparado quase inteiramente como um estilo de vida, os primeiros indícios de que seriam organizadas as primeiras competiçþes de surf trouxeram alguma desconfiança. Após o sucesso verificado no primeiro campeo-

nato, a criação de mais competiçþes foi natural pelo aumento de notoriedade e seguidores. Começaram então a surgir os primeiros fabricantes portugueses de pranchas, as primeiras escolas de surf, e a comercialização das primeiras marcas de roupa. Em 1988 Ê criada a Federação Portuguesa de Surf, e no ano seguinte surge o primeiro circuito nacional constituído por apenas três etapas. Nesse mesmo ano, Portugal acolhe uma etapa do Mundial de Surf, realizada Ericeira, ganha pelo australiano Rob Rain.

mais båsicas e as normas de segurança a ter, dentro e fora de ågua. As mensagens dos instrutures foram respeitosamente ouvidas e meticulosamente seguidas à risca. O Surf Ê um Desporto que prepara as pessoas para a vida, formandoos como pessoas e respeitando o próximo. Sentimos que as crianças vão integrando os princípios båsicos e vão ultrapassando os desafios inerentes à modalidade, assim como em fase adulta a vida nos vai apresentando certos obståculos e temos de saber vencê-los, afirma Maria João, namorada de Pirujo, sorrindo orgulhosamente. Questionado sobre que conselhos deixaria aos jovens que pretendam singrar nesta modalidade, Pirujo foi peremptório, Para aqueles que ambicionam a alta competição para alÊm da aptidão tÊcnica Ê necessårio muita dedicação, persistência, determinação, humildade e espírito de sacrifício. O treino e o foco nas tarefas e objectivos são muito importantes e decisivos na carreira de um atleta de alta competição, especialmente nesta modalidade, por ser individual e praticada num meio em constante mudança e movimento. • IA

PUB

FESTAS DE

Papelaria Ana  

NIO SANTO ANTĂ“ TIRES 2011

PAPELARIA BORGES BORGES PAPELARIA Agente Santa Santa Casa Casa Agente

PayshopDE - Scotturb Livros Escolares Novas instalações Junto Igreja S. D. Rana Ptª    Nova nº84, Tires 214 530 499  21 445 25 24 takeaway

TIRES

Rua da Capela, Loja 1 - Tires Tel.: 21 444 14 42 Telm.: 96 893 22 27

persec@sapo.pt www.persec.pt

Payshop Payshop --- SCOTTURB SCOTURB Payshop SCOTURB

Tires Tires CAFÉ RESTAURANTE Velho Pergaminho, Pergaminho, Unip.,Lda. Velho Unip.,Lda. venha provar provar os os nossos nossos venha

Engoma e Cose OS TRAQUINAS

Rua Principal nÂş275, Tires 966730109/914921594/216073017

c lĂ­nic a

PAULO JORGE DUARTE SILVA HENRIQUE A. C. GERALDES SEGURO Avaliaçþes Imobiliårias e Consultadoria Ordem Avaliadores

na apr 10% Desc esenta o ção do nto Jornal

Rua da Capela, lote C - Lj2 - Tires 2785-612 S. DOMINGOS DE RANA

c

central de Tires

Prç. Fernando Lopes Grça,238 -Tires S. Domingos de Rana

Monte village CafĂŠ - Snack bar RESTAUTANTE

Menu diĂĄrio

5.50

DÂMASO & FERREIRA Sociedade de Mediação Imobiliåria, Lda AMI - 5405 APEMIP - 2153

Tires Cascais

Tel.: 21 400 81 38 | Tlm: 96 805 33 65 www.damasoeferreira.com

Equipamentos Hoteleiros Hoteleiros Equipamentos

TIRES TIRES ISO 9001:2008 9001:2008 ISO

||

21 445 445 1819 1819 21

www.arnox.pt www.arnox.pt

A SALA DE ESTUDO DA MĂ“NICA Matarraque 96 280 39 02

BAZAR CAPUCHINHO JĂşlia Doroana

LĂŁs - Bijutarias - Brindes Tel: 21 445 09 84


PUB


Concelho

12 • 28 Maio a 14 Junho 2011

O Nosso Bairro

FOTOS: VF

S. Miguel das Encostas

O bairro de S. Miguel das Encostas, situado na freguesia de Carcavelos, é singular pelo ambiente familiar e de proximidade que o caracteriza. O jornal Correio de Cascais foi conhecer um pouco melhor este bairro cascalense. S. Miguel das Encostas situa-se no limite da freguesia de Carcavelos, em fronteira com S. Domingos de Rana. José Rodrigues, morador desde 1979 e comerciante local, destaca a centralidade, acessibilidades e a segurança como as maiores valias do bairro. A sua infância foi passada num bairro vizinho pertencente à freguesia de São Domingos de Rana. Quando chegou o momento de adquirir um imóvel, José Rodrigues optou por ficar na mesma localidade. Recorde-se que o bairro de S. Miguel das Encostas foi, durante muitos anos, parte integrante da freguesia de S. Domingos de Rana. «Cresci aqui e quando quis comprar casa não tive vontade de sair do bairro», comentou o morador enquanto recordava que naquele tempo o ambiente e a vizinhança. «Os miúdos jogavam à bola em qualquer lugar, havia muito espaço livre porque não existia PUB

A avenida principal era utilizada pelos jovens com os carrinhos de rolamentos e skates.

muito comércio nem automóveis e o convívio era o melhor que havia», afirmou considerando que o estigma de “bairro dormitório” persiste ainda no presente. «É claro que a expansão comercial foi benéfica para o bairro. Antes o movimento de pessoas era fraco e passageiro. O bairro evoluiu bastante e quem o conheceu quase não o reconhece», comentou atribuindo todo este desenvolvimento ao trabalho executado pela Junta de Freguesia de Carcavelos. «Infelizmente, acredito que se não tivéssemos passado para Carcavelos, o bairro ainda não tinha evoluído tanto», afirmou. Todavia, José Rodrigues detecta uma lacuna nas infra-estruturas: não há recintos desportivos. Esta opinião

é partilhada por José Eduardo de 40 anos e morador há mais de três décadas. «Não há ringue de futebol. Quando era jovem tínhamos que saltar a vedação da escola para podermos jogar mas como era proibido passávamos a vida a ser expulsos», recordou. «Havia poucos carros e por isso podíamos brincar na rua. Era frequente usar-

mos a avenida principal para os carrinhos de rolamentos, os skates e tivemos uma cabana durante nove anos onde nos reuníamos para brincar e jogar às cartas, o que hoje é impossível com a quantidade de tráfego», acrescentou. «Este é o meu bairro, cresci, brinquei e vivo aqui. Mesmo que tivesse outra casa preferia continu-

História Cândida Madeira, de 53 anos, recorda a origem do bairro. Começou por ser a Quinta de Vasco d’Ourem. A década de 70 do século passado deu início à formação do bairro quando metade do terreno foi vendido e surgiram as primeiras construções na “Quinta das Encostas”. S. Miguel das Encostas surgiu mais tarde com a adopção do nome do anjo que estava à entrada da quinta, anjo Miguel. Os primeiros habitantes do bairro vinham das antigas colónias portuguesas em África no pós-25 de Abril de 1974.

ar aqui», afirmou José Eduardo, figura emblemática do bairro pelas histórias e memórias que faz questão de partilhar com todos. «Houve tempos em que o bairro parecia a “marina de Cascais”, tinha muito bom ambiente, reputação e animação. Com o passar do tempo, ficou a reputação, perdemos algum comércio de renome mas o ambiente familiar e o gosto pela terra ficou», concluiu. Ana Bela Reis trabalha na área imobiliária há oito anos e descreve S. Miguel das Encostas como «um bairro de classe média, de família, com vida própria e bastante agradável, sem falar das óptimas acessibilidades e localização estratégica». O comércio «está sempre cheio e é uma zona segmentada muito procurada por famílias com crianças». «É um local aconselhável para trabalhar porque os negócios mantêm-se, as casas que estão abertas ficam durante anos a fio», concluiu. Maria do Céu Sequeira, empresária no bairro há 12 anos, recorda o pouco comércio que existia. «Naquele tempo só havia um café e uma mercearia. Hoje o bairro está mais activo e vivo e noto que outros bairros não conseguem ter a vida própria que existe aqui». O centro empresarial, no centro do bairro, alberga mais de 30 empresas e é um dos principais responsáveis pelo grande movimento de pessoas, bens e serviços. «Há uma grande diferença durante a semana e o fim-de-semana mas o espírito familiar e bairrista está sempre presente», rematou • VF


Concelho

Jornal Quinzenal • 13 PUB

OPINIÃO: ANDREIA CARLOS

5 “Mitos” sobre Alimentação

D

e um modo geral toda a gente sabe falar de alimentação. No entanto, é com bastante frequência que encontro pessoas confusas relativamente ao que devem ou não devem comer. Dizem-me em consulta: “Já vi tanta coisa diferente que já não sei no que hei-de acreditar”. A Nutrição é uma ciência em constante evolução, permitindo desmistificar alguns conceitos:

1

“A batata e o pão engordam”. Estes dois alimentos, assim como o arroz, massa, cereais, feijão e fruta têm pouca gordura e calorias. Tornam-se sim, ricos em gordura e calorias e podem conduzir ao aumento de peso, quando consumidos em grandes quantidades ou quando são cobertos com manteiga, natas ou maionese. Por outro lado se a farinha utilizada no fabrico de alguns destes produtos for integral, apresentam mais nutrientes e promovem mais saciedade.

2

“Evito comer ovos porque aumentam o colesterol”. O ovo contém colesterol mas o seu efeito nos níveis circulantes de colesterol é pequeno ou clinicamente insignificante, principalmente se o compararmos com outros alimentos ricos em gorduras saturadas. Deve ser consumido juntamente com vegetais, cozido, escalfado ou cozinhado em frigideira anti-aderente.

3

“Comer fast-food é sempre uma escolha não saudável, devendo ser eliminado da dieta”. Este tipo de alimentação pode ser incluída num programa de perda de peso, se forem evitados menus com tamanhos grandes de alimentos como hambúrguer, pizza ou pipocas. A água é sempre uma boa alternativa aos refrigerantes

servidos em grandes copos. Alguns restaurantes de fast-food têm opção de salada ou legumes, sande de peito de frango grelhado ou hambúrguer mais pequeno. Alimentos mais ricos em gordura, tais como batatas fritas e molhos devem ser pedidos mais esporadicamente, em porções menores ou divididos com um amigo.

4

“Se saltar refeições como menos, logo perco mais peso”. A evidência científica tem demonstrado que as pessoas que não tomam o pequeno-almoço e que comem menos vezes durante o dia, tendem a pesar mais do que as que iniciam o seu dia com um pequeno-almoço saudável e comem 4 a 5 vezes por dia. As pessoas que fazem menos refeições diárias tendem a sentir-se com fome mais tarde e comem mais do que normalmente comeriam.

5

“Os frutos secos engordam e não devem ser incluídos na dieta”. Os frutos secos são bastante calóricos, mas podem fazer parte da dieta se forem consumidos em pequenas quantidades. A maioria dos frutos secos contém gorduras saudáveis, sendo também boas fontes de proteína, fibra e minerais (magnésio e cobre). Uma porção de frutos secos (15 g) contém cerca de 84 calorias. Andreia Carlos, nutricionista andreia.s.carlos@gmail.com

Referências bibliográficas: http://win.niddk.nih.gov/publications/myths.htm; http://www.healthierus.gov/dietaryguidelines; Willett, W. C. & Skerrett, P. J. (2001). Eat, Drink, and Be Healthy. The Harvard Medical School Guide to Healthy Eating. Free Press, New York.

Pedro Guerreiro Rodrigues Remodelações de interiores e exteriores

Executamos todos os trabalhos para remodelação da sua casa Tel: 219 176 495 Telm: 962 472 119

lavagem de telhados e impermeabilização Isolamento e pinturas | colocação de papel de parede chão flutuante | tectos falsos e divisórias em pladur

ENTOS ORÇAM ! GRÁTIS

ladrilhos | canalizações electricidade, carpintaria | alumínios | etc

www.pedroguerreirorodrigues.pai.pt


Concelho

14 • 28 Maio a 14 Junho 2011 Centro Comercial da Parede

Proximidade e atendimento personalizado

Rosalina Ribeiro, administradora executiva do Centro Comercial da Parede, classifica o espaço como um local agradável de convívio com forte presença na realização da actividade económica dos pequenos e médios lojistas do concelho. «É um Centro Comercial muito acolhedor com atendimento de muita proximidade que o coloca entre os melhores, senão o melhor, da freguesia de Parede», garantiu. «O Centro Comercial tem procurado manter uma imagem moderna e actualizada de forma a corresponder às expectativas dos visitantes e lojistas presentes», afirmou a administradora. Recentemente, o edifício foi alvo de algumas intervenções de requalificação. Foram colocadas novas iluminações, realizadas pinturas e estão previstas pintar o tecto e as portas dos elevadores. Além destas valias, o espaço comercial está dotado de rede de internet sem fios (wireless) e televisão LCD de 42 polegadas. Rosalina Ribeiro ocupa o cargo administrativo há cerca de 15 anos e desde há três anos que desempenha funções executivas. Antes disso já era lojista no Centro Comercial da Parede, inicialmente com dois espaços e hoje só detém um foco de negócio. O edifício está equipado de parque de estacionamento subterrâneo para clientes, disponibilizado pela Junta de Freguesia de Parede. «O parqueamento não é gratuito porque a sua exploração não pertence à administração do Centro Comercial», explicou a administradora executiva. Entre outros serviços, o Centro Comercial da Parede oferece lojas de música, vestuário de senhora, juvenil, homem e criança, barbearia, restauraç��o e cafetaria, acessórios de moda, sapataria, decoração, boutique, artes PUB

FOTOS: VF

O Centro Comercial da Parede, em actividade desde 1993, tem 36 lojas e assume-se como um importante foco económico da freguesia de Parede. O edifício, de dois andares, alberga várias actividades de negócio.

O Centro Comercial da Parede situa-se-se na Rua Latino Coelho, N.º 36, no centro da localidade.

plásticas e visuais, tabacaria (com serviços de Jogos Santa Casa), produtos de beleza, bem-estar, saúde e cosmética. A responsabilidade social do espaço não é descurada pela administração. O primeiro andar do Centro Comercial cede, há cerca de três meses, as instalações de uma loja a uma Associação de Solidariedade Social – PRAVI (Projecto de Apoio às Vítimas Indefesas) cujo trabalho é desenvolvido, exclusivamente, em regime de voluntariado ao nível do apoio a crianças, jovens, idosos e animais. Desde que

foi instalada no Centro Comercial, a Associação de Solidariedade Social – PRAVI conseguiu angariar boas receitas para utilização na sua actividade de protecção aos animais. O Dia Mundial da Criança será assinalado no próximo dia 4 de Junho com a apresentação de um espectáculo com um palhaço, pinturas faciais, magia, balões e muita animação para pais e crianças. As actividades do Dia Mundial da Criança decorrerão entre as 11h00 e as 13h00 no local assinalado dentro do Centro Comercial. «O Centro Comercial de Parede

costuma promover várias iniciativas ao longo do ano de forma a dinamizar o espaço e a incrementar o fluxo de visitantes», comentou Rosalina Ribeiro. No Dia Internacional da Mulher o Centro promoveu um espectáculo de música ao vivo. No aniversário, celebrado a 21 de Novembro, serão oferecidos, em continuidade ao trabalho dos anos transactos, pequenos brindes e bolo de aniversário. E no natal os lojistas e os visitantes são sempre presenteados com espectáculos e muitas surpresas próprias da quadra natalícia • REDACÇÃO


Concelho

Jornal Quinzenal • 15 PUB

O átrio do Centro Comercial serve de palco para as actividades dinamizadoras.

36 Lojas: • Restauração • Vestuário • Calçado • Acessórios

• Saúde e Bem-Estar • Serviços de Jogos Santa Casa • Decoração • Desporto

Internet sem fios disponível em todo o edifício

O Centro Comercial da Parede “está de boa saúde e com preços competitivos” Apesar do pessimismo que assola a vida de muitos portugueses, o Centro Comercial da Parede «está de boa saúde e com preços competitivos». Rosalina Ribeiro considerase uma pessoa positiva e optimista. «Não vale a pena estar com lamúrias, temos que compreender a importância do comércio local e apoiar o desenvolvimento da freguesia porque o Centro Comercial da Parede

tem história e tem conseguido ultrapassar todas as dificuldades. É preciso que as pessoas nos visitem porque quem conhece o Centro fica sempre com vontade de voltar», concluiu. O Centro Comercial da Parede está situado no número 36 da Rua Latino Coelho, no centro da localidade, e funciona todos os dias da semana entre as 8h00 às 21h00.


Concelho

16 • 28 Maio a 14 Junho 2011

BREVES ticiparam na prova de 1 Km. Esta iniciativa da APCOI - Associação Portuguesa Contra a Obesidade Infantil pretendeu assinalar o Dia Europeu da Obesidade que teve como objectivo incentivar pais e filhos a praticar mais desporto ao ar livre, de uma forma divertida, mas eficaz. A APCOI arrecadou uma valor de 4.352 euros que irá reverter para o projecto “Lanche Escolar Saudável” a ter início no próximo ano lectivo, 2011/2012. Além da corrida, o dia foi também repleto de surpresas, contando com a animação dos heróis dos mais pequenos, como o Noddy, o Gombby, a Ursa Teresa, o Smurf, a Rik e o Rok, o Blu e o Tim, o Mac e o Sapo

Inauguração de centro de atendimento O Banco de Informação de Pais para Pais (BIPP) e o Movimento Associativo de Apoio ao Doente Oncológico de Cascais (MADOC) contam com novas instalações em Cascais, cedidas pela Câmara Municipal. O BIPP dá apoio e orientação às famílias de crianças ou adultos com necessidades especiais, promovendo a inclusão na sociedade. «Esta é uma resposta humanitária às famílias de Cascais onde se apresentam soluções concretas», afirmou Joana Santiago, presidente da direcção do BIPP. «Os recursos da CMC são canalizados para ajudar estas instituições a promover a qualidade de vida e o conforto às famílias que precisam», realçou Mariana Ribeiro Ferreira, vereadora da Acção Social da CMC. Para além da cedência do espaço, a CMC dará apoio na logística e nas despesas inerentes ao funcionamento destas entidades.

Sara Neto vence Torneio Aniversário da Portela

guês, o Estoril Jazz, que continua a honrosa tradição do Festival Internacional de Jazz (1971), a primeira grande realização no nosso país neste domínio musical. Para esta comemoração, a Direcção Artística do Estoril Jazz não só escolheu um programa que, apresentando músicos de primeiro plano na actual cena do jazz, fosse, também, fiel à continuidade das escolhas estéticas que o tornaram único no nosso país. O ponto alto deste festival chegará com a actuação do quarteto do saxofonista Joe Lovano, um dos mais celebrados dos nossos dias, conhecido pela calorosoa entrega à sua música e pela imparável imaginação do seu discurso musical e a sua capacidade de liderança.

A jogadora do Carcavelos Ténis, Sara Neto, venceu no passado domingo o Torneio Aniversário da Portela, depois de vencer na final Mafalda Soares (CT Amadora), por 6/2 e 6/3. Ao longo do Torneio, Sara eliminou Miriam Cardoso (CTQ Sossego), e Manuela Borges (CTQ Sossego). Domingos Coutinho e Ricardo Almeida foram os representantes do Carcavelos na prova masculina. Ricardo chegou aos quartos-de-final, onde perdeu frente a Vasco Leitão (CT Estoril). Nos oitavos-de-final, os dois jogadores do Carcavelos defrontaram-se, com a vitória de Ricardo Almeida. Na 1ª ronda, Domingos ficou isento e Ricardo venceu Hugo Falcão (CT Amadora).

Dentistas do Bem no concelho de Cascais

Sushi na praia

SC

2000 pessoas na «1ª Corrida da Criança» contra a Obesidade Infantil

A praia da conceição em Cascais terá, a partir deste Verão, um projecto inovador e pioneiro. Falamos do restaurante The Bay onde o Sushi consumido em pleno areal se tornará uma realidade através do serviço take-away à disposição. “O objectivo é oferecer um serviço de qualidade e diferente tanto às pessoas que se encontram na praia como para as que passeiam no paredão e que podem levar um produto nosso nas nossas embalagens descartáveis”, conclui Pedro Igrejas.

Estoril Basket vence a Taça Nacional de Basquetebol No dia 22 de Maio às 10h00 realizou-se nos Jardins do Casino Estoril a «1ª Corrida da Criança» que juntou 2.000 pessoas, entre as quais 800 pais, avós, e crianças que par-

A equipa masculina do escalão sub20 do Estoril Basket/CIMAI sagrou-se vencedora da Taça Nacional de Basquetebol, ao bater o Basquete Clube de Barcelos por 64 x 47, na final da competição que se disputou ontem no Pavilhão Municipal da Lousã.

Estoril Jazz Comemoram-se, este ano, os 30 anos da realização ininterrupta de um Festival que vem ocupando um lugar cada vez mais destacado no panorama do jazz portu-

A organização não-governamental Turma do Bem começou já a trabalhar para garantir que as crianças carenciadas do concelho de Cascais tenham acesso a tratamentos odontológicos gratuitos até atingirem a maioridade, através do projecto Dentista do Bem. No início do mês de Abril foi feita uma triagem e são 80 as crianças que aguardam vez para começarem a ser tratadas. A sensibilização para este projecto já conseguiu com que 12 dentistas do concelho aderissem à iniciativa. Em Portugal, mais de 250 crianças carenciadas tiveram acesso a tratamentos gratuitos e cerca de 200 profissionais da medicina dentária tornaram-se voluntários. Portugal foi o primeiro país da Europa a desenvolver este projecto, que tem como co-fundadora a Fundação EDP.

Condomínios na Linha

A

Condomínios na Linha é uma aposta empresarial, que gere a sua actividade principal em torno dos objectivos da gestão e administração de condomínios, garantindo que o seu condomínio se mantenha na linha, conforme o enquadramento legal, satisfazendo necessidades técnicas, jurídicas e financeiras do bem comum através de planos de gestão e manutenção adaptados a todas as estruturas habitacionais e comerciais, inovando com serviços de inspecção e manutenção. Com uma equipa jovem, experiente e dinâmica certificamos que a nossa abordagem profissional garante em qualquer circunstância o bom funcionamento do seu condomínio ou espaço comercial 24h/dia. Não pensando só nas necessidades diárias e constantes dos nossos clientes, temos vindo a investir de ano para ano em métodos e infra-estruturas de suporte que nos permitam fazer mais e sempre melhor. A nossa actuação baseia-

se nos seguintes princípios: • Trabalhar para que os nossos clientes tenham os melhores serviços pelo menor custo; • Valorizar a sua propriedade horizontal; • Comunicar de forma transparente com os nossos clientes; • Facilitar Apoio Jurídico aos condóminos. A Condomínios na Linha foi inaugurada em 2006, sendo que no futuro mês de Junho será o seu 5º aniversário, motivo pela qual queremos celebrar com todos os nossos presentes e futuros clientes. Queremos dar a conhecer o nosso novo espaço comercial e ainda o nosso novo serviço de consultadoria financeira e crédito consolidado, possibilitamos-lhe a oportunidade de rentabilizar mais o seu dinheiro e investimentos. Também, não deixe de aproveitar a campanha de aniversário para novos condomínios. A saúde económica dos nossos clientes é a nossa !!!

PATRÍCIA ALMEIDA

PUBLIREPORTAGEM


Jornal Correio de Cascais