Issuu on Google+

É chegado o final de mais um ano. Época em que refletimos sobre os avanços e retrocessos, sucessos e tristezas, fazemos um balanço e verificamos o quanto avançamos e ainda o que é necessário para atingirmos nossos objetivos. Contudo, sabemos que o ano de 2012 foi muito positivo para o mercado imobiliário, tanto o catarinense quanto o nacional. Os imóveis ainda são um investimento rentável e seguro, o que aumenta a procura e mantém a oferta dos mesmos. Diretamente envolvida com este mercado está a Imóveis News, revista que em seu segundo ano faz um balanço favorável, pois criamos novas amizades e parcerias, além de um novo projeto gráfico e uma equipe focada, a qual está inovando e buscando o melhor para nossos parceiros, colaboradores e leitores. Afinal, não estamos no mercado somente para fomentar negócios, queremos capacitar e engrandecer os que estão envolvidos neste projeto conosco. Para todos nossos parceiros, colaboradores, leitores e aqueles que acreditam na Imóveis News, desejamos um Natal repleto de felicidades e paz, que 2013 venha com ótimas vibrações, novos sonhos e ousadia, para fazermos dele e de todos os outros, os melhores anos de nossas vidas! Feliz 2013!

Expediente DIREÇÃO Rafael Mota Ferreira contato@imoveisnews.com.br COLUNISTAS Jennifer Ryberg Leo Goulart Mario Mansano Lucas Diego Büttenbender Edvaldo Corrêa Guilherme Machado Gustavo Zobaran Mariana Ferronato ATENDIMENTO 47 3398 0067 | 9901 1239

PROJETO GRÁFICO Tiago Oliveira www.portiagooliveira.com PERIODICIDADE Trimestral CIRCULAÇÃO Principais centros do estado de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul TIRAGEM 20.000 exemplares O conteúdo dos anúnicos é de inteira responsabilidade dos anunciantes.


arquitetura

RETROFIT,

uma tendência cada vez mais forte em Santa Catarina. Você já ouviu falar em Retrofit? O termo, já amplamente difundido em países da Europa e nos Estados Unidos, está cada vez mais presente no cotidiano de arquitetos, construtores e investidores no Brasil. É uma nova tendência que busca renovação, modernização e valorização de edificações e áreas deterioradas. Já é uma realidade em grandes centros urbanos, e aos poucos ganha espaço no mercado regional. A técnica consiste em adequar a construção às necessidades dos novos tempos, aumentando sua vida útil, por meio da incorporação de tecnologias modernas e utilização de materiais avançados. Tem por objetivo também agregar valor ao imóvel mantendo as suas características originais. É muito mais do que uma simples reforma ou restauração, é uma reciclagem do imóvel para adequá-lo à vida contemporânea. O retrofit vai além das reformas pontuais, ele envolve soluções


mais abrangentes, engloba a edificação como um todo e geralmente traz melhorias estruturais e inovação tecnológica. Diferencia-se também do restauro, onde não há possibilidade de grandes mudanças. Como em todos os retrofits, o prédio passa por uma renovação de fachada e de áreas internas, ganhando uma “cara nova”, que pode ser desde uma simples troca de cor ou materiais, ou até a inserção de elementos diferenciados. Muitas vezes precisa haver também reforços estruturais e melhorias nas coberturas. As redes originais de água, luz e telefone, além dos elevadores, costumam ser modernizadas ou reformadas, e posteriormente anexadas aos novos sistemas inseridos, como climatização, segurança, aspiração central, entre outros, tentando aproximar-se do conceito de inteligência predial. Um projeto bem elaborado melhora os pontos problemáticos e aspectos ultrapassados e o proprietário ainda sai ganhando financeiramente, pois, dependendo da localização do imóvel, a valorização supera o valor investido. Além disso, também pode ser considerada uma alternativa sustentável, pois busca a reutilização, sem falar da preservação do patrimônio arquitetônico. A redução do prazo e o menor custo em comparação à uma obra nova, certamente estimulam cada vez mais a adoção desta prática. No contexto atual de constante evolução construtiva e mudanças comportamentais, onde imóveis ficam defasados em aspectos tecnológicos, funcionais e estéticos, o Retrofit torna-se uma excelente solução.

por Jennifer

Ryberg

Arquiteta e Urbanista, cursando MBA de Gestão Estratégica dos Negócios Imobiliários e da Construção Civil contato@rybergarquitetura.com.br www.rybergarquitetura.com.br


gastronomia

Cinnamomum zeylanicum Latim: cinnamomi; inglês: cinnamon; espanhol: canela; francês: cannelle; italiano: cannella; alemão: zimt As canelas são algumas das espécies mais antigas conhecidas pela humanidade. A mais difundida é a Cinnamomum zeylanicum, originária do Ceilão, atual Sri Lanka. A canela é retirada de uma árvore de ciclo perene, obtida da parte interna da casca do tronco, ou seja, depois de retirada a primeira camada do tronco da caneleira, a casca macia é colhida, cortada em pedaços e colocada para secar, primeiramente em local sombreado e bem ventilado por 4 a 5 dias e em seguida é exposta ao sol. Neste processo suas pontas se enrolam e formam um pequeno canudo, lembrando uma “canela”, de onde vem o nome com que se denomina popularmente. A colheita da casca pode se iniciar 5 anos após o plantio, quando ela naturalmente se solta do tronco (geralmente no outono). O armazenamento deve ser feito em recipientes de vidro bem limpos e fechados. A melhor canela vem do Sri Lanka, pois possui qualidade fina e tronco macio, com cor marrom amarelado, forte fragrância, gosto levemente adocicado, quente e agradável paladar aromático. Seu paladar é devido a um óleo aromático que contém cerca de 0,5 a 1% de perfume. Possui uma coloração amarelo-dourada, com peculiar aroma de canela e paladar quente aromático. Possui as seguintes propriedades medici-

nais: Adstringente, antisséptica, aperiente, aromática, carminativa, digestiva, estimulante, hipertensora, sedativa, tônica e vasodilatadora. É usada contra gases abdominais, úlceras estomacais causadas por stress, hipertensão arterial, resfriados e dores abdominais. É contraindicado para gestantes. Como efeito colateral pode apresentar irritações na pele. É na culinária, notadamente na confeitaria, que a canela encontra maior variedade de uso, como no preparo de doces, pães doces, arroz-doce, bolos, tortas de frutas, cremes para pastéis e panquecas doces, frutas condimentadas, compotas, pudins e bebidas quentes como o chocolate e o café. Indispensável em algumas preparações, como por exemplo, o Apfelstrudel, valoriza muitas produções com seu inconfundível perfume, numa perfeita combinação com a banana, como por exemplo, na receita Banana Fantástica da D. Miriam. Serve também para condimentar presuntos e alguns tipos de carne. Na cosmética é usado para dar brilho nos cabelos; usada em pastas dentais e óleos bronzeadores.


CURIOSIDADES - Simbolicamente, a canela é uma especiaria ligada ao amor, sendo empregada muitas vezes como ingrediente para perfumes mágicos e poções para conquistar a pessoa amada. Há quem acredite que ela atrai o sucesso nos negócios, trazendo sorte e determinação para a resolução de problemas. - A canela é conhecida desde a antiguidade e foi tão valorizada que era considerada um item a ser presenteado a monarcas e outros dignitários. - A canela é mencionada em passagens bíblicas, como em Êxodo 30:23-25, quando Moisés ordenou o uso da canela doce/salgada e cássia: “ (23) Também toma das principais especiarias, da mais pura mirra quinhentos siclos, de canela aromática a metade, a saber, duzentos e cinqüenta siclos, de cálamo aromático duzentos e cinqüenta siclos, (24 ) de cássia quinhentos siclos, segundo o siclo do santuário, e de azeite de oliveiras um him. (25) Disto farás um óleo sagrado para as unções, um perfume composto segundo a arte do perfumista; este será o óleo sagrado para as unções.” É citada também no Livro dos Provérbios 7:16-18, por muitos atribuído a Salomão, no versículo "As Seduções da Adúltera": “(16) Já cobri a minha cama de cobertas, de colchas de linho do Egito. (17) Já perfumei o meu leito com mirra, aloés (aloe vera) e cinamomo (canela). (18) Vem, saciemo-nos de amores até pela manhã; alegremo-nos com amores.” - Considerada símbolo da sabedoria, a canela foi usada na Antigüidade pelos gregos, romanos e hebreus para aromatizar o vinho e com fins religiosos na Índia e na China. Entre as muitas histórias da canela, conta-se que o imperador Nero depois de matar com um pontapé sua esposa Popea, tomado de remorsos ordenou a construção de uma enorme pira para cremá-la. Nessa pira foi queimada uma quantidade de canela suficiente para o consumo, durante 1 ano, de toda a cidade de Roma!

Chef Leo Goulart É chef executivo do Grupo Guacamole e Didge Steakhouse Pub com unidades em Balneário Camboriú, Joinville, Florianópolis e Rio de Janeiro. Chef Mario Mansano É chef executivo da empresa Mundo Gourmet – Gastronomia & Eventos, com atuação em todo o Vale do Itajaí, e faz parte atualmente, do Grupo Guacamole Eventos. Os dois chefs apresentam o programa MUNDO GOURMET NA TV, veiculado pela TV Litoral Panorama, no canal 11 pelo canal aberto e no Canal 15 pela TV a cabo (TVA), todos os sábados às 11h:30m, com reprise aos domingos às 21h:30m. Assista também no www.youtube.com/mundogourmetnatv Veja as receitas do programa no www.mundogourmet.net facebook.com/mundogourmetnatv


direito

TIME SHARING alternativa racional de utilização da propriedade imóvel

A Constituição Federal de 1988 e o Código Civil vigente (Lei 10.406/02), concebem a propriedade como direito fundamental e real, que agraciam o seu titular a usar, fruir, dispor e reaver seu imóvel de quem o injustamente possua ou detenha. Tal concepção é fruto de longa jornada no Direito, sempre visando a proteção da coisa (propriedade) em função do direito do titular do domínio, passando por momentos de plenitude de exercício até uma equalização com o meio social. Destarte, o proprietário possui múltiplas faculdades para a prática do seu direito real, como erigir uma edificação, implantar benfeitorias, locar o seu uso e fruir disso ou ainda onerar e vender o imóvel, ficando limitado, tão somente, pelo princípio constitucional da função social da propriedade, o qual exige uma utilização racional do imóvel. Nesse vasto palco de exercício da propriedade, o time sharing (também chamado de multipropriedade), vem ganhando espaço e tem se mostrado como uma ferramenta inovadora para o uso inteligente e lucrativo da propriedade imobiliária. Já popularizado no continente europeu e em demais países ocidentais, o time sharing consiste no compartilhamento do uso e gozo (fruição) de determinado bem imóvel, por diferentes pessoas (proprietárias ou não), onde a propriedade é dividida em períodos de tempo dentro do calendário anual, tornando essas pessoas proprietárias por fração temporal. Por meio da multipropriedade, é possível que várias pessoas possam exercer um direito de habitação periódico sobre aquele bem específico, ou ainda, gozar dos lucros da utilização do imóvel, por terceiro, no período que lhe é de direito. Com efeito, o uso compartilhado da propriedade

permite o exercício do lazer pelos participantes sobre a coisa partilhada, e ainda, a divisão dos custos de sua manutenção, evitando a constante ociosidade pela não utilização do imóvel, em períodos sazonais de baixa temporada, por exemplo. Importante esclarecer, no campo jurídico, que o timesharing ainda não foi positivado no ordenamento jurídico pátrio, sendo fruto de construção contratual, pertencente ao campo obrigacional. Entretanto, isso não inibe a sua legitimidade para o direito ou a falta de segurança desse novo sistema, caso seja bem desenhado e acobertado por um contrato seguro e utilizado por pessoas dotadas de probidade e boa-fé. Com efeito, não há obrigatoriedade de averbação ou registro do compartilhamento dessa titularidade de direitos temporais na matrícula do imóvel, o que torna bastante ágil e menos onerosa a sua viabilização. Observe-se, portanto, que o time sharing é um novo instrumento jurídico de racionalização e humanização da propriedade imobiliária, buscando a distribuição apropriada do uso do bem entre vários titulares, pelo ponto de vista social, ambiental e econômico.

Lucas Diego Büttenbender é advogado inscrito na OAB/SC sob o nº 24675, Especialista em Direito Empresarial e Direito Tributário. É também professor da UNIVALI – Campus Tijucas, na disciplina de Direito Empresarial e representante de Fiscalização e Defesa da Advocacia da 15ª Subseção da OAB/SC, Balneário Camboriú.


tendências

Compartilho algumas dicas para que você reflita sobre o assunto: 1º Estude o mercado Destine algum tempo para organizar as informações setoriais e regionais (demanda por imóveis, perfil socioeconômico, preços médios, principais concorrentes, tipos de produtos imobiliários disponíveis, etc).

2º Seu sonho estará sempre em primeiro lugar De forma alguma perca de vista o seu sonho. Ele é que nas situações mais difíceis fará você e sua empresa persistirem no caminho. Se necessário, trace eventuais ajustes para o seu sucesso, mas seu sonho sempre será prioridade!

3º Use o retrovisor

DICAS DE

PLANEJAMENTO Empresas e profissionais que adotaram ferramentas de planejamento em 2012 certamente conseguiram lidar melhor com as nuances do mercado imobiliário. Ter um norte facilita a vida de colaboradores e executivos. E quem não tem estratégia está inserido na estratégia de alguém e obviamente qualquer resultado serve. Assim, deve-se dedicar tempo para avaliar o seu negócio ou profissão para que 2013 seja um ano muito melhor. Para isso é preciso ter uma estratégia bem definida, antever os próximos doze meses e principalmente definir como chegar lá.

Inicie por um bom diagnóstico, identificando os pontos prioritários a serem revisados e melhorados. Avalie os porquês dos resultados de 2012, com destaque para as parcerias, ações de marketing e publicidade, desenvolvimento de produtos imobiliários, treinamentos e certifique-se também com seus clientes sobre o que eles gostariam que fosse melhorado. Eventuais erros fazem parte dos negócios e o importante é aprender com eles.

4º Planeje o seu negócio Escreva, mesmo que em uma página, seu plano de negócio. Defina a missão e a visão, as metas a serem alcançadas, os indicadores de acompanhamento, os recursos que você precisará, as ações a serem realizadas e quando você executará cada uma delas. Bons exemplos de métricas são: margem de lucro líquida, faturamento, número de clientes, entre


tantos outros. Conforme a cultura estratégica for evoluindo em sua empresa, novos indicadores serão necessários. Em paralelo, entenda os porquês que seus clientes buscaram a sua empresa. Será em função do preço, da credibilidade, do atendimento, da agilidade, da personalização? Descobrir estes fatores ajudará nas campanhas, no posicionamento da empresa e no melhor relacionamento com os clientes. Tenha uma data mensal ou trimestral para acompanhar as metas. E dedique tempo para corrigir rotas e celebrar as vitórias.

5º Cuide das finanças Controle entradas e saídas (fluxo de caixa). Um bom saldo na conta pode ajudá-lo a fazer bons negócios. Sabe aquela oportunidade que aparece e você não tem o dinheiro? Aquele terreno que com mais R$100 mil daria para fazer o negócio do ano? Esteja preparado para estas oportunidades. Caso seu perfil não seja o de um "controller", identifique alguém em seu time ou um bom parceiro para fazer este trabalho.

Não misture as contas pessoais com as contas da empresa

8º Seja um negociador Negociar não é crime. Mesmo quem já está rico, negocia descontos com os fornecedores, prazo de pagamento, etc. Seus fornecedores são seus parceiros! 9º Tenha espírito associativo Não fique isolado! Participe de reuniões com outros empresários, inscreva-se em cursos e seminários e visite feiras. Estes são ótimos espaços para você fazer negócios. Não esqueça de levar cartões de visita! 10º Seu time é tudo Comprometa, valorize e motive o seu time. Você não consegue trabalhar sozinho e precisa deles para alcançar o sucesso. Divida o lucro, recompense, capacite!

Para muitas empresas o ano só começa depois do Carnaval. E o da sua, já começou? Desejo que vocês tenham sucesso em tudo que queiram tornar realidade. Que 2013 seja especial!

Este é um grande desafio para as pequenas empresas. Faça um esforço para não misturar as contas. Defina um pró-labore e invista sempre na sua empresa. Somente assim ela crescerá. Se você for autônomo serve a mesma orientação. 7º

Fuja dos clientes “ruins” e valorize os “bons”

Se sua empresa já tem um portfólio de clientes, não faça questão de fazer negócios com clientes que querem pagar em 90 dias e não valorizam o seu produto e sua marca. Demande tempo e esforço para quem lhe paga em dia e reconhece o valor do seu negócio.

Grande parte das empresas e corretores se esquecem muito rapidamente de seus clientes, principalmente após a venda. Cuide muito bem deles.

Edvaldo Corrêa é Especialista em Gestão Empresarial pela UFSC, Licenciado em Educação Profissional pela UFPR e Graduado em Tecnologia da Construção Civil pela UTFPR. eduardocorreia.com.br


tendências

O mercado imobiliário

Por que escolher um corretor de imóveis? Guilherme Machado

Consultor, Coach e Palestrante. Idealizador do blog guilhermemachado.com Expertise no desenvolvimento de equipes comerciais com foco em resultado

passa por um momento favorável. A maior abertura e acesso ao crédito habitacional, o aumento do poder aquisitivo da população, a estabilidade da economia e os novos investimentos no setor são alguns dos fatores que potencializam as vendas e contribuem para a valorização do segmento. Diante deste cenário, a presença do corretor de imóveis se consolida cada vez mais como um elemento primordial no processo da intermediação imobiliária. É este o profissional capaz de orientar o cliente, fornecendo com clareza as informações fundamentais para uma negociação mais segura. Ao longo dos últimos anos, a profissão passou por uma evolução. Muito mais do que um mostrador de imóveis, o corretor assumiu o papel de um gestor de negócios, ou seja, um verdadeiro especialista da gestão imobiliária, que compreende desde os aspectos ligados ao financiamento habitacional e à legislação até as mais recentes atualizações do mercado. A venda de um imóvel é um grande desafio, pois envolve um produto de alto valor, não só em termos financeiros, mas principalmente por se tratar da realização de um sonho de muitos brasileiros. Portanto, contar com a orientação de um profissional, que é preparado para lidar com o mercado, diminui os riscos deste sonho se transformar em uma grande frustração. Cada vez mais capacitado, o corretor tem as melhores condições de analisar o perfil do comprador, de entender quais são suas reais necessidades e, desse modo, identificar de forma mais assertiva, o imóvel que melhor atenda às expectativas do cliente. Este novo profissional se preocupa em construir relacionamentos, pois entende que a satisfação do cliente sobrepõe-se ao seu desejo de realizar uma venda. Por isso, ele é um estudioso do mercado e do comportamento humano e tem a consciência de que saber ouvir o seu potencial comprador é a sua melhor ferramenta de vendas. Priorizar a participação do corretor na intermediação imobiliária é essencial, afinal, não são apenas as economias que estão envolvidas neste processo, mas também um projeto de vida que muitas vezes não é individual, e sim de toda uma família.


tendências

A INTERNET É O PASSADO Dando continuidade na minha peregrinação de catequizador, recentemente promovi um bate papo em Brasília cujo tema principal era “Como é o seu convívio neste e-cossistema”. Com a intenção de provocar a plateia resolvi começar com um slide mostrando uma frase incompleta que dizia:

“A Internet é o…” Junto desta frase surgia uma imagem de um lindo bebê com um macacão com os dizeres: “I’m Alexandria. Friend me on Facebook”. A intenção de provocar o público foi positiva, pois acredito que muitos completaram com a palavra futuro. Era esse o gancho que eu precisava para dar continuidade na apresentação e que irei abordar aqui neste artigo. Porém antes de falar de Internet é importante abordar um pouco sobre a avalanche de transformações que está nos atropelando. O lema da década de 2000 foi estratégia e para a década de 2010 a palavra-chave é inovação. Já andei citando em alguns artigos a interpretação que dou para a palavra inovação. Sou da teoria que inovar é diferente de melhorar. O assunto é complexo e totalmente passível de debate tornando a inovação um processo colaborativo. A inovação impulsiona o crescimento, transformando o que já existe e criando o que inexistia. Existe outra palavra que poucos abordam, mas que para mim é tão importante quanto a palavra inovar. Trata-se da palavra ruptura. A parceria entre elas precisa ser constante. Diria que precisam andar de mãos dadas! A ruptura é um processo que, quando executado, deixa de ser uma ameaça e se transforma em oportunidades. É ir além das suas competências centrais, abraçar a inovação dos modelos de negócios e administrar de forma diferente o velho e o novo. Temos hoje no Brasil cerca de 83 milhões de internautas. Um número que vem crescendo exponencialmente,


porém nem tudo são flores. Uma pesquisa divulgada pela Fundação Getúlio Vargas, em maio de 2012, aponta o Brasil no 63º lugar entre os 154 países mapeados com acesso à Internet em casa. Temos somente cerca de 46% de internautas com acesso a banda larga e, pasmem, de cada 10 usuários 1 faz uso do acesso discado, segundo esta pesquisa da FGV. É isso mesmo que acabou de ler! Ainda temos gente acessando Internet via conexão discada! Esta mesma pesquisa apontou que o Distrito Federal é a unidade da Federação com mais acesso à Internet nos domicílio. O DF tem 58,6% das residências com Internet, ficou a frente de São Paulo (48,25%), do Rio de Janeiro (43,95%) e de Santa Catarina (41,6%). É fundamental que o governo encare como prioridade e acelere o Plano Nacional de Banda Larga. Será através dele que estes números alcançarão patamares melhores. Outro fator que merece destaque para a Internet é o acesso mobile. Já é fato que somos um país louco por mobile. São cerca de 27 milhões de smartphones, a venda de tablets mais que triplicou entre janeiro e agosto de 2012 e que 2,6 milhões de tablets serão vendidos no Brasil até o fim deste ano, segundo levantamento da consultoria GfK. Atualmente, possuímos cerca de 252 milhões de linhas de celular. O Distrito Federal, que é o líder em quantidade de linhas por morador, apresenta 2,21 linhas por morador. Se formos estudar o comportamento semanal de acesso à Internet de usuários acessando a internet de desktop X mobile e traçar dois gráficos, sendo um para o uso do desktop e outro para o mobile, enxergaremos que o mobile tem o seu acesso muito mais constante com destaque de picos aos finais de semana. Já o desktop é marcado por picos e vales bem acentuados. Os picos são as segundas e terças, enquanto aos finais de semana apresenta uma redução significativa. Se você achou que isso parece ser um pouco óbvio, concordo contigo e adianto que você deve trabalhar na área ou ser um conhecedor e por isso também saberá que esta não é a realidade e conto contigo para ser um catequizador deste “e-cossistema”. Já para o mercado de trabalho aproveito a oportunidade para responder aos que me perguntam quais as áreas que merecem uma atenção de destaque na Internet e qual o mercado que apostaria.

Aí vai a minha resposta: • Mercado Imobiliário – um mercado que a cada ano vem se destacando pela sua evolução e atuação na Internet. É só reparar que os principais cases de marketing digital são realizados pelo mercado imobiliário. Já conta com excelentes profissionais, porém ainda tem muito espaço para crescer. • Mercado de Educação – o brasileiro esta com sede de educação e consequentemente por qualificação. Mercado que tem um diferencial, pois orbita nas classes A, B e C. Desta forma aumenta a diversidade das estratégias e ações online. É importante que haja a capacitação de gestores que entendam todo este “e-cossistema”, que sejam multiplicadores deste processo de ruptura e inovação e busquem atuar criando e defendendo as melhores práticas. E você o que acha? Responda, é a sua vez. “A Internet é o ....”

Gustavo Zobaran possui mais de 13 anos de experiência como gestor estratégico de E-business, com o foco em E-commerce. Uma visão ampla e estratégica sobre o mundo digital!


marketing

2.0

EXCLUSIVIDADE Mais segurança, atendimento personalizado e velocidade na venda. Estes são alguns dos benefícios para aqueles poucos proprietários (em relação ao número total deles) que optam em comercializar seu patrimônio através da exclusividade. Hoje, é crescente as reclamações de profissionais e empresários do mercado imobiliário em relação à dificuldade para que o proprietário opte por este modelo de atendimento. De fato sabemos que no Brasil são pouquíssimos os mercados onde a exclusividade é prática habitual, na grande maioria das cidades conseguir convencer os proprietários sobre os benefícios da exclusividade é algo cada vez mais difícil e inatingível.

O fato é que os argumentos como os mencionados no início deste artigo são vagos, e para um mercado tão competitivo e veloz, atrelado a um consumidor cada vez mais exigente, a exclusividade da maneira que é oferecida não parece uma opção tão atrativa quanto deveria ser.

Ok, é difícil os clientes aderirem à exclusividade, então colocamos a culpa nos clientes, na desqualificação dos profissionais, no governo, etc, mas até que ponto nós profissionais do mercado imobiliário não temos uma parcela de culpa nisto, em não aprimorarmos nossas técnicas de oferta dos benefícios do modelo de transação? Precisamos ampliar, modificar e ao mesmo tempo reforçar os argumentos da exclusividade sob uma nova ótica. Em tempos de “marketing”, tecnologia, cores, sensações, velocidade de informações e internet, compartilho abaixo uma lista com 6 dicas de ações de marketing e algumas ferramentas online que você pode utilizar dentro do mix de diferenciais oferecidos para captar a exclusividade. Seu cliente não vai resistir!


1.Placas diferenciadas: Desenvolva placas diferenciadas de suas placas comuns para os imóveis exclusivos. Elas podem ser maiores, feitas com outros materiais, e até mesmo contar com o recurso do QR-Code, um código bidimensional que armazena informações, onde através de um aparelho celular o interessado pode obter informações como preço, dormitórios, metragem, etc. Tudo isto rapidamente. Uma ferramenta gratuita e simples para fazer códigos Qr-Code é a Kaywa ( http://qrcode.kaywa.com/ )

2. Explore a localização: Do ponto de vista do marketing este é o grande diferencial dos empreendimentos com exclusividade. Com a possibilidade de explorar a localização é possível realizar diversos materiais que vão acelerar a venda e agregar valor ao imóvel. Através de ferramentas gratuitas como Google Maps e Google Earth, você pode desenvolver mapas do entorno do imóvel com as distâncias das principais facilidades, explorando muito bem a vizinhança. Você também pode desenvolver guias sobre o bairro, como por exemplo “50 coisas para fazer na região” e oferecer aos possíveis moradores.

3.Explore o visual e renove os materiais de vendas: a.Contrate fotógrafos para seus imóveis exclusivos. b.Se isto não for possível devido ao seu orçamento, ofereça em seu plano de exclusividades um tratamento nas fotos e fotos panorâmicas dos ambientes. Você pode fazer isto, respectivamente, no site Pixlr.com e através do aplicativo Pano, ambos gratuitos e muito simples de serem utilizados. c.Desenvolva vídeos com as imagens produzidas, é possível criar rapidamente através do site Stupeflix (studio.stupeflix.com/) d.Faça apresentações bem completas sobre o imóvel (ficha do imóvel, diferenciais, localização, condições de pagamento, etc)

4.Potencialize a divulgação: Ofereça uma divulgação (verdadeiramente) mais

ampla do que a realizada para os imóveis não exclusivos. Algumas opções são: a.Envio de e-mail marketing b.Divulgação do imóvel nas redes sociais juntamente com os materiais desenvolvidos no item 3 (hospede os vídeos no Youtube.com e as apresentações no Slideshare.net) c.Divulgue o imóvel com destaque em seu site d.Divulgue o imóvel nos portais imobiliários que você anuncia e.Destaque em anúncios impressos (jornal, revista, etc)

5.Relatórios de performance: Ofereça no mix de diferenciais para imóveis exclusivos um relatório semanal de performance do imóvel e das ações desenvolvidas por você ou sua imobiliária. O relatório servirá não somente para mostrar a seriedade de seu serviço, mas também para manter o cliente constantemente seguro em relação à opção pela venda de forma exclusiva. O pior erro de um corretor é conseguir a exclusividade e não manter contato devido com o proprietário.

6.Materiais de Pré-Exclusividade: Após pensar e encontrar novos serviços que você pode oferecer para convencer os proprietários a vender através da exclusividade, desenvolva materiais que demonstrem com bons e verdadeiros argumentos, os diferenciais oferecidos, e também estatísticas que comprovem através de números os benefícios da exclusividade. Ofereça também uma planilha de “checklist”, onde você informará passo a passo todos serviços ofertados.

Mariana Ferronato é

publicitária, idealizadora do Marketingimob.com , o principal site de marketing imobiliário do Brasil.


entrevista

Wlademir Santos

– Proprietário da Novvari Soluções Planejadas – 25 anos - Empresário do ramo de móveis planejados, franqueado de uma das fábricas mais conceituadas do segmento em todo Brasil abre a sua primeira fábrica de móveis em Itapema seguindo sua própria estratégia de negócios. Num bate-papo descontraído, o sócio proprietário da Novvari expõe os desafios de um plano estratégico idealizado.

Fale um pouco sobre sua experiência profissional O know how de 12 anos de experiência em móveis planejados me fez conhecer todos os departamentos e funções executadas dentro de uma fábrica. Antes de ser proprietário de minha primeira franquia, passei por todas as áreas. Desde a produção, como assistente, técnico e supervisor de montagem. Iniciei a experiência dentro de loja como projetista, depois na área comercial, como vendedor e por fim, chegando a gerente. Toda essa experiência em móveis planejados me deu a segurança necessária para trabalhar com um público exigente em um mercado extremamente competitivo.

O nome Novvari foi inspirado no sentimento que você s ente quando se depara com o “NOVO”.


Por que deixar a franquia para abrir sua própria fábrica ( Novvari)? R: Com esses 12 anos de mercado passamos por várias transições dentro de um nicho altamente complexo, passando a visualizar necessidades especificas que só uma fábrica de móveis sob medida pode atender. Surgiu então a ideia de investir em uma fábrica própria, a Novvari Soluções Planejadas, que nasceu com o objetivo de atender todas as necessidades de nossos clientes.

NOVO

Quais os diferenciais da Novvari? R: A fábrica de móveis Novvari permite a realização de qualquer ambiente planejado, atingindo a máxima exigência e necessidade de cada cliente, resultando em um projeto único, sem restrições de modulações e materiais. Existe algum plano de expansão da Novvari? R: Sim. Nossa primeira loja é em Itapema e acaba de nascer. Iniciamos com um trabalho focado em um plano de negócios, o qual visa à abertura de novas lojas na região litorânea de Santa Catariana e posteriormente outras cidades

Para nós o “NOVO” surpreende, motiva e conquista...

Onde encontrar a Novvari www.novvari.com.br 2ª Avenida, n° 280 – Esq. Rua 274 – Meia Praia – Itapema Telefone: 47- 32687171 contato@novvari.com.br


amarelas

Luciano Dallo 32 anos, é CEO da Construtora Dallo, que em menos de 4 anos está partindo para seu oitavo edifício em Itapema, numa surpreendente ascensão. Ele, que também é autor de livros de educação e história, além do romance "O Homem Que Queria Ser Deus", recebeu nossa equipe para esta entrevista em seu escritório, na sede da Dallo Empreendimentos.


O senhor passou boa parte de sua vida escrevendo e publicando livros e agora comanda uma construtora que leva seu sobrenome, o senhor se vê mais como construtor ou escritor? Na verdade me vejo como um agente transformador. Escrever livros e construir prédios são atividades distintas, mas ambas possuem um grande impacto social, seja gerando empregos ou conhecimento. Posso, através desses ofícios, atuar para melhorar a vida das pessoas. E financeiramente, qual tem peso maior? Devo o que sou a literatura. Escrevi meu primeiro livro aos 16 anos e o publiquei um ano depois. Aí passei 10 anos escrevendo outros livros, os publicando e difundindo um método de ensino que foi adotado por alguns Estados, alcançando milhares de alunos em todo o país. Tive muita sorte, não só porque alcancei independência financeira ainda muito jovem, mas porque o fato de conquistá-la com muita luta, muito trabalho, me ensinou a valorizar cada centavo. Aí nasceu a construtora? Antes disto, tirei dois anos sabáticos, dedicados a viagens e a leitura. Pude conhecer novos países e novas culturas, foram momentos de muita reflexão e aprendizado, de entender minhas limitações, de valorizar as pequenas coisas que nos cercam. Ao final deste período, escrevi o livro "O Homem que Queria Ser Deus" em Nova Iorque. Quando voltei, meu irmão Luciel me apresentou a ideia da construtora. No início, fui um pouco reticente, mas com o tempo fomos amadurecendo e hoje é realidade. Sempre gostei de imóveis. Investia na compra para locação, agora tenho a oportunidade de construí-los do jeito e com a qualidade que sempre quis. É uma grande satisfação. Você é um dos mais jovens construtores de Santa Catarina, não herdou a empresa ou teve qualquer experiência anterior neste segmento, quais foram as maiores dificuldades que enfrentou para começar num ramo tão competitivo? Começar é o passo mais difícil em qualquer negócio, ao mesmo tempo que é um dos mais importantes. O grande desafio foi encontrar uma equipe de ponta, experiente, que pudesse nos ajudar. Na minha caminhada tive a oportunidade de conhecer jovens talentos, pessoas que

sempre admirei e com as quais gostaria de trabalhar. Este foi momento adequado para reuni-las. Meu irmão, que é meu sócio, já tinha alguma experiência em construção civil e eu em gestão, mas o rápido crescimento que a Dallo vem conquistando certamente é fruto do trabalho deste time, e por isto é um crescimento sólido, pois é embasado no conjunto de talentos e não de uma pessoa só. Então sua maior dificuldade foi reunir estas pessoas? Encontrar e manter bons profissionais sempre será o grande desafio. Acredito que o sucesso de qualquer negócio depende do trabalho, esforço e talento dos que estão envolvidos nele. Dinheiro também é importante, mas acredito no poder das ideias, sou fruto disto, e hoje temos a oportunidade deinvestir o dinheiro da empresa

O mercado imobiliário sempre foi e sempre será lucrativo no longo prazo, independente dos altos e baixos da economia, não precisa de euforia para ser um bom negócio. nessas ideias, buscando revolucionar o mercado imobiliário, com imóveis inovadores, de alta qualidade e com preços competitivos. É interessante que, ao invés de falarmos sobre o preço do cimento, do ferro, das perspectivas de crescimento do mercado imobiliário, estejamos falando do poder das ideias! As ideias tem poder em qualquer atividade. Na construção civil correspondem a um edifício com uma arquitetura diferenciada, com plantas distribuídas de forma inteligente, onde tudo seja realmente pensado, que seja confortável sem ter desperdício de espaço, é preciso pensar em quem vai morar naquele imóvel, o que é importante para aquela pessoa. Parece clichê, mas é impressionante o quanto pequenas ideias conseguem trazer melhorias e diminuir custos. Agora, boas ideias


Além de um bom imóvel e de lucro, (as pessoas) buscam segurança e sono tranquilo. precisam de boa execução, por isto falo em equipe, pois são muitas pessoas trabalhando para que um projeto dê certo, seja entregue com qualidade e no prazo. Em uma obra, o engenheiro responsável precisa integrar a equipe de estrutura com a de acabamento, de elétrica, hidráulica, sendo que todos dependem de bons projetos, de um bom e ágil departamento de compras, que depende do financeiro, do administrativo, comercial, contabilidade, RH, etc., enfim, é um grupo grande de pessoas, que muitas vezes sequer se conhecem, que precisam trabalhar em sintonia, porque a qualidade do trabalho de um depende do trabalho de outro. Quais são as maiores qualidades e defeitos relacionados aos agentes do mercado imobiliário? O mercado imobiliário como um todo obteve um exponencial crescimento nos últimos anos. Nunca se vendeu tanto. Como é natural em qualquer área que cresça muito rápido, pessoas de outras profissões são atraídas pela promessa de dinheiro fácil. Como isto não existe, a realidade vai se apresentando como ela é: dura e indiferente. Os melhores, é claro, se sobressaem, os demais ficam na incessante luta por mais oportunidades, a mercê da sorte, que tem sido generosa. Mas quando esta "onda" passar, acredito que a maior parte irá migrar para o negócio da vez. E quanto tempo esta "onda" vai durar? É muito difícil dizer, pois a escassez de imóveis no Brasil é bastante grande, sem contar que a economia do país precisa do crescimento deste setor. Mas um dia vai diminuir, o que será até saudável, pois o mercado imobiliário sempre foi e sempre será lucrativo no longo prazo, independente dos altos e baixos da economia, não precisa de euforia para ser um bom negócio. Como é trabalhar num mercado onde as imobiliárias não têm exclusividade de vendas? Não é fácil, nem para elas nem para os construtores. A disputa é muito grande entre os corretores de imóveis. É

uma profissão muito dura, desgastante, onde a maior parte das pessoas vive sob muita pressão, ansiosas, trabalhando de domingo a domingo. Tenho amigos que são corretores, muitos deles têm a minha idade ou menos, sei das dificuldades que enfrentam, e os respeito muito. Acho que se todos nós, construtores, conseguiríamos entender um pouco melhor este trabalho que é tão importante para o nosso. Qual é o segredo para ter sucesso em um mercado tão competitivo? Não sei se existe um segredo. Talvez ele seja não ter segredo. O que faço é trabalhar de forma clara, transparente, respeitando as pessoas, seja ele o corretor, o cliente ou a pessoa que serve o nosso café. Sempre tratei tudo com muita seriedade, e acho que isto aproxima as pessoas, pois além de um bom imóvel e de lucro, elas buscam segurança e sono tranquilo. Por fim, o que virá primeiro, o próximo livro ou o próximo prédio? Certamente o próximo prédio, pois como falei, temos um grupo de pessoas trabalhando nisto. Já o livro depende primeiro de uma ideia, depois de um trabalho individual, de isolamento e dedicação intensa. Infelizmente, não consigo me dedicar a duas atividades tão díspares ao mesmo tempo. O que me deixa contente é que, através de todas essas pessoas que estou tendo a oportunidade de conhecer, consigo absorver inúmeras histórias e personagens, e isto é o primeiro passo para um novo livro.


materias