Issuu on Google+

Órgão Informativo da Associação Comercial e Industrial de Marília - Gestão 2012-15 - Junho/2014 - No. 22 - Ano 2

FESTIVAL DE PRÊMIOS

Acim sorteia 11 prêmios no segundo sorteio

Segundo carro da “mega” campanha da Acim foi sorteado, juntamente com os demais 10 prêmios. Página 16

SOLIDARIEDADE

Acim doa 100 cobertores

Acim participa de campanha social. Página 12

HOMEMAGEM

Acim dá 10 mil rosas

Acim e parceiros distribuem rosas. Página 15


Pág 02

Notícias da Acim

Opinião do Pr esidente Presidente Pelo que pude perceber as vendas no mês de maio foram muito boas. O pessoal esteve animado e a expectativa de boas vendas aconteceu, o que me leva a crer que agora em Junho, com o Dia dos Namorados não será diferente, porém, num volume inferior, afinal Natal e Dia das Mães sempre foram as datas mais fortes com apelo comercial para que as pessoas sejam estimuladas a comprar. É bom que se diga que Natal só é o melhor período porque compreende o mês praticamente inteiro. Desde a primeira semana do mês até o dia 25 existem promoções e mais campanhas para que o consumidor visite as lojas da cidade. Sem contar a questão do décimo terceiro salário que é um atrativo dos mais fortes, afinal, sem poder compra não há consumidor em potencial. Assim sendo sempre o mês de dezembro é incomparável, porém, as demais datas: Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia dos Namorados e Dia das Crianças podem e devem ser colocadas pelos comerciantes com o mesmo nível de preocupação, ou seja, mais produtos, melhores preços e atendimento especial. Todas essas datas com-

preendem o início do mês e não chegam a 15 dias de promoção direta, enquanto que o Natal passa dos 20 dias e ainda normalmente tem um domingo a mais para vender e todos os sábados do mês até o final do dia. Por essa razão quero dizer que o comerciante precisa constantemente mudar vitrines, melhorar o visual da loja, diversificar os produtos e manter o atendimento sempre impecável, uma vez que, preço e produtos hoje estão muito semelhantes e o consumidor é sempre atraído no que é diferente e no que apresenta produto com qualidade, preços menores e atendimento especial. As ofertas sempre serão atrativas, pois eu colocaria que a primeira opção do consumidor é o preços, e só tem melhor preço quem compra melhor, afinal, uma boa venda ao consumidor começa com uma boa compra com o fornecedor. O atendimento, pode se dizer, é o que fideliza o cliente que precisa ter a vontade de voltar sempre na loja, mesmo que seja para conferir se realmente ali tem o preço que ele pode pagar. * Libânio Victor Nunes de Oliveira, é o atual presidente da Acim

Conheça a diretoria da Acim

Junho/2014

EXPEDIENTE NOTÍCIAS DA ACIM, é um órgão informativo oficial da Associação Comercial e Industrial de Marília. - Endereço para correspondência: Rua 24 de dezembro, 678 - Bairro Alto Cafezal - CEP 17.500-060 - Marília - São Paulo - Brasil - Site: www.acim.org.br - E-Mail: acim@acim.org.br - Telefone: (14) 3402 3301 Filiada a Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp) DIRETORIA EXECUTIVA: Presidente - Libânio Victor Nunes de Oliveira; 1º Vice-Presidente - Luiz Carlos de M. Soares; 2º Vice-Presidente Gilberto Joaquim Zochio; 1º Secretário - José Luis Leite; 2ª Secretária Regina Lúcia Ottaiano Losasso Serva; 1º Tesoureiro - Adriano Luiz Martins; 2ª Tesoureira - Ilma Maria Aires de Lucena; Coordenador SCPC - Carlos Francisco Bitencourt Jorge; Coordenador Acim-Med - João Gonçalves. CONSELHO FISCAL: César Jorge Elias José, Isaura Soares Saraiva, Manoel Batista de Oliveira. SUPLENTES - Carlos Cavalheire Bassan, José Roberto Guimarães Torres e Sandra Márcia Bouche Cardoso. CONSELHO CONSULTIVO: Odair Aparecido Martins (presidente), Roberto Borghette Mello (vice-presidente), Ailton Bezerra da Silva, Antonio Alpino Filho, Claudemir Torres Prizão, Dielson Morais Trindade, Eduardo Kiyoshi Kawakami, Hederaldo Joel Benetti, Humberto Ferreira da Luz, José Antonio Gasparini, José Raimundo Souza Azevedo, José Rubis Garla, Leonardo Kozo Sasazaki, Maria Tereza Amaro da Silva Marques, Mário Antonio Ferioli, Marli Aparecida Espadoto, Milton Tedde, Oswaldo Fernandes de Souza, Reinaldo Miguel, Rodrigo Cirino, Sandra Maria Benetti, Subhi Ahmad Khalil Abu Khalil, Wanderley Rossilho D´Avila e Wilson Mattar. SUPERINTENDENTE: José Augusto Gomes E-mail: j.guto@acim.org.br. EDIÇÃO E PRODUÇÃO: Eficaz Comunicação Empresarial S/C Ltda - Marília/SP E-mail: atendimento@eficaz.jor.br.

Adriano Luiz Martins Primeiro Tesoureiro

Ilma Maria Aires de Lucena Segunda Tesoureira

TIRAGEM MENSAL: 2 mil exemplares gratuitos


Junho/2014

Notícias da Acim

Pág 03

ISO9001:2008

Acim mantém normatização mais uma vez desde 2009 Diretoria e funcionários da Associação Comercial e Industrial de Marília (Acim), estão celebrando a recente conquista da manutenção da normatização internacional da ISO9001:2008, que é renovada anualmente. “Chegar até a ISO não é mais difícil”, disse Libânio Victor Nunes de Oliveira. “A manutenção é a exigência maior”, completou ao parabenizar os funcionários e diretoria pela conquista. “A renovação é uma conquista do coletivo, pois, todos os sistemas normatizados tem que funcionar”, disse ao conhecer a sistemática e estimular a formação de grupos para a normatização corporativa. “Uma necessidade que cedo ou tarde todas as empresas serão obrigadas a ter”, falou. Quando se trata de uma renovação um consultor passa um tempo acompanhando os sistemas de gestão normatizados. É feita a verificação, entrevista e constatação. “É uma consultoria rigorosa que chega a causar uma certa tensão entre os funcionários”, disse o superintendente da Acim, José Augusto Gomes, ao lembrar que a Acim foi a primeira associação comercial paulista de médio porte a ser normatizada. “Talvez sejamos uma das primeiras do Brasil”, arriscou o dirigente que é totalmente favorável a este tipo de modelo de

gestão. “Quando mais prático for o modelo, e de maior amplitude, em que todos podem acompanhar, mais transparente e melhor para a própria instituição”, falou o dirigente ao parabenizar todos os funcionários e diretoria pela nova conquista. Desde 2009 a entidade é normatizada. “No começo foi um pouco complicado, pois, foi preciso registrar as ações, reunir documentos e treinar o pessoal”, recordou José Augusto Gomes que recebe todos os anos a auditoria especializada para a manutenção da certificação ISO9001:2008. “O pessoal fica um pouco apreensivo, não por medo de haver algum erro, e sim pela expectativa do acerto”, disse o dirigente que admite ser um caminho sem volta. “Uma vez normatizada a entidade nunca mais poderá deixar de ser”, resumiu. A sigla ISO denomina a International Organization for Standardization, ou seja, Organização Internacional de Padronização, uma organização não governamental que está presente hoje em mais de uma centena de países. Esta organização de 1947 em Genebra, tem como função promover a normatização de produtos e serviços, utilizando determinadas normas, para que a qualidade dos produtos seja sempre melhorada. No

Brasil, o órgão regulamentador da ISO é ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). A ISO cria normas nos mais diferentes segmentos, variando de normas e especificações de produtos, matérias-primas, em todas as áreas (existem normas, por exemplo, para classificação de hotéis, café, usinas nucleares, etc). A ISO ficou popularizada pelas normas que tratam de Sistemas para Gestão e Garantia da Qualidade nas empresas. A série ISO9000 é uma concentração de normas que formam um modelo de gestão da qualidade para organizações que podem, se desejarem, certificar seus sistemas de gestão através de organismos de certificação. Foi elaborada através de um consenso internacional sobre as práticas que uma empresa pode tomar a fim de atender plenamente os requisitos de qualidade do cliente. A ISO9000 não fixa metas a serem atingidas pelas empresas a serem certificadas, a própria empresa é quem estabelece as metas a serem atingidas. Diante de mais esta conquista a Acim mantém a utilização do selo que identifica a instituição com a normatização internacional em todo o material promocional e os de registro oficial, como forma de valorização do serviço prestado.


Pág 04

Notícias da Acim

Junho/2014


Junho/2014

Notícias da Acim

Pág 05

INADIMPLÊNCIA

Cai índice de dívida ativa, anuncia presidente da Acim Segundo o presidente da Associação Comercial e Industrial de Marília (Acim), Libânio Victor Nunes de Oliveira, o mês de abril manteve a queda na dívida ativa acumulada nos últimos cinco anos, de inadimplência registrada no banco de dados do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC) da associação comercial local. De acordo com o dirigente o mês de abril registrou queda de 1,36% comparado com o mês de março deste ano. “Pode parecer baixo o índice, mas é relevante”, comentou o presidente da entidade mariliense ao verificar os R$14.033.833,53 acumulados nos últimos cinco anos. O presidente da Acim afirma que esses mais de R$14 milhões deixam de circular no comércio local, afinal, são débitos existentes desde 2009 que ainda não foram liquidados. Existem cadastrados no banco de dados do SCPC da Acim 27.293 devedores, ou seja, CPFs que estão com restrição de crédi-

to no comércio de Marília e por consequência em todo o território nacional. “Nosso sistema é nacionalizado, o que quer dizer, que devendo em Marília passa a dever em qualquer cidade do Brasil”, reforçou o dirigente ao verificar as 52.423 dívidas existentes. “Um CPF pode estar relacionado a mais de um débito pendente”, explicou. Para Libânio Victor Nunes de Oliveira é de fundamental importância que a empresa crie mecanismos de negociação de débito, inclusive, estimulando um acordo rápido. “Ficar com o valor parado é mais prejuízo”, ensinou ao apontar que uma vez com débito a empresa já perde duas vezes: fica sem o produto e sem o dinheiro. “O correto é evitar a inadimplência, porém, uma vez existindo quanto mais cedo chegar num acordo, melhor para os três lados: empresa, empresário e devedor”, ensinou. Ultimamente a Acim tem passado a monitorar o débito ativo por su-

gerir as empresas que procurem meios de evitar a inadimplência criando cadastros mais eficazes, consultando os dados do SCPC e principalmente criando uma relação mais direta com o cliente. “Evitar é impossível, mas administrar uma baixa inadimplência é mais do que possível”, disse Libânio Victor Nunes de Oliveira ao apontar as estratégias, meios e formas sugeridas pela Acim quanto ao modelo de gestão do crediário da empresa. Outros dados interessantes no levantamento realizado são que as mulheres continuam sendo as maiores inadimplentes com 26.396 débitos do sexo feminino diante dos 14.807 débitos do sexo masculino. A faixa etária com mais índice de inadimplência é com as idades entre 30 a 35 anos que já registrou 5.058 débitos. Com 4.634 débitos registrados foram as pessoas na faixa etária de 24 a 29 anos de idade. “Todo cuidado é pouco”, alertou o dirigente.


Pág 06

Notícias da Acim

Junho/2014


Junho/2014

Notícias da Acim

Pág 07

CREDIÁRIO

Acim com programa de riscos de inadimplência Num trabalho em conjunto com a Boa Vista Serviços, administradora do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC) no Brasil a Associação Comercial e Industrial de Marília (Acim) está disponibilizando aos comerciantes e associados um sistema de cálculo dos riscos de inadimplência de clientes da empresa. “Sem dúvida um novo serviço disponível ao empresariado que ajudará a planejar melhor o crediário da empresa”, comentou o superintendente da Acim, José Augusto Gomes, ao citar o “Score crédito PF e PJ”, já em atividade no banco de dados do SCPC da Acim. “Trata-se de uma ferramenta de classificação de nível de riscos extremamente valiosa para análise de crédito de pessoas físicas e jurídicas de pequeno e médio porte”, comentou o dirigente mariliense. O “Score Crédito” estima o comportamento futuro dos clientes da empresa, indicando a probabilidade de

inadimplência nos próximos seis, 12 ou 18 meses, conforme a necessidade do negócio. “Neste caso o modelo é exclusivo para Pessoas Jurídicas, com uma previsão de até 12 meses”, comentou José Augusto Gomes que acredita na utilização do sistema por parte dos comerciantes associados. “Esta solução tem características importantes para uso na prospecção, concessão de crédito e gerenciamento de clientes”, comentou o diretor da associação comercial ao apontar como diferencial, a análise de pessoas jurídicas com a avaliação dos sócios de forma automática. De acordo com o superintendente da Acim os benefícios desta ferramenta são: aumento na segurança na concessão de crédito; maximiza a rentabilidade e torna ágil a avaliação de novos clientes; possibilita decisões com rapidez e objetividade por meio de uma pontuação que contempla a avali-

ação do comportamento dos clientes; padroniza as políticas de crédito e estabelecimento de limites; facilita o planejamento de ofertas dirigidas a um público específico e reduz os custos operacionais. “Para consultar basta apenas fornecer o número do CPF ou do CNPJ”, anunciou José Augusto Gomes ao garantir a resposta fornecida pelo “Score Crédito” em formato numérico em uma escala que varia entre 0 a 1.000, sendo que, quanto maior o valor, menor a probabilidade de inadimplência do cliente. O comerciante interessado em acessar o sistema para as consultas físicas podem ser efetuadas através do portal da Boa Vista Serviços por meio do produto Avalie Crédito, ou ainda nas consultas aos produtos Certocred e SCPC Completo, via classificação de risco. Pode ainda por “string” de dados (CPU X CPU) ou Via “batch” (troca de arquivos).


Pág 08

Notícias da Acim

Junho/2014

ENTREVISTA

“Marília atrai empreendedores constantemente” Natural de Dois Córregos, próximo a cidade de Jaú, o corretor de imóveis e delegado do Creci-SP, Hederaldo Joel Benetti, é considerado na cidade como uma referência no setor imobiliário. Filho de Joel Benetti e de Izabel Motta Benetti, chegou ainda criança, e adotou Marília como a cidade para crescer, prosperar e constituir a família. Casado com Patrícia Brandão Simões Benetti, é pai de Marina e Rodrigo e é um entusiasta pela cidade de Marília. Formado em Administração de Empresas pela Universidade de Marília (Unimar) na turma de 1984, escolheu a profissão como “Corretor de Imóveis”em 1986, quando fundou a HB Imóveis e passou a assessorar empresários locais e de fora na instalação de empresas e de famílias que chegam em Marília para negócios ou para períodos de estudos, uma vez que, a classe universitária movimenta positivamente o setor imobiliário mariliense. Preocupado com as causas humanitárias, faz parte do Rotary International, no entanto é como diretor da Casa de Apoio a Criança e ao Adolecente de Marília (Cacam) que faz um trabalho digno de preocupação com a criança desamparada pela família sendo tuteladas pela Justiça. É um dos agentes principais na valorização profissional, sendo delegado regional do Creci-SP - Conselho Regional dos Corretores de Imóveis - desde 2004, investindo na auto estima do corretor de imóveis oferecendo conhecimento para uma melhor capacitação dos profissionais que passam a conquistar oportunidades melhores no relacionamento profissional. Há mais de 20 anos faz parte da diretoria da Associação Comercial e Industrial de Marília, ocupando cargos no Conselho Deliberativo e Fiscal, colaborando com o crescimento da entidade que admira e respeita pela representação conquistada nos 80 anos de atividades na cidade de Marília em favor da classe empreendedora que faz o município a crescer.


Junho/2014

Notícias da Acim

Desde quando você fez parte da Acim e quais os cargos que ocupou? Já fiz parte de várias gestões, começando na gestão com Marcos Rezende, e fui convidado para participar de duas gestões com o Sérgio Lopes Sobrinho. Agora estou ao lado do Libânio Victor Nunes de Oliveira, o que me honra muito afinal sempre admirei e admiro o trabalho que a associação comercial desenvolve na cidade de Marília. Qual a importância da Acim para o setor imobiliário? A Acim é muito importante no setor imobiliária principalmente no setor de locação, em que disponibiliza vários serviços, principalmente o de consulta ao crediário que dá mais segurança às imobiliárias para efetivar uma negociação, seja de compra e venda ou até mesmo de aluguel. Isso proporciona mais agilidade, criando um trabalho maravilhoso, estimulando, inclusive a instalação de mais empresas no setor imobiliário e no comércio em geral, atraindo empresas de grande e pequenos porte que fazem aquisição de imóveis próprios, fortalecendo as vendas desde imóveis. De que forma os corretores e imobiliárias contam com os serviços da Acim? Principalmente no setor de locação quando é feita a consulta do cadastro dos nossos inquilinos para poder fazer uma locação segura. Os proprietários de imóveis passam a ter uma tranquilidade a mais na negociação, além de apresentar uma credibilidade maior quanto as imobiliárias. Os corretores, sem dúvida, são beneficiados com isso, demonstrando mais profissionalismo. Quais as ações que o setor imobiliário e a Acim poderiam realizar juntos? Existem várias, mas principalmente no trabalho de conscientização no combate contar a Dengue. Existem em Marília milhares de imóveis abandonados em diversos bairros da cidade e isso é uma preocupação humanitária em que a Acim e o setor imobiliário poderiam fazer em conjunto, pois, com a força representativa da Acim e o trabalho de levantamento das imobiliárias, poderia ser feito um trabalho neste sentido, novamente. Outra sugestão seria na qualificação e capacitação dos novos corretores em parceria com o CRECI-SP, pois, o corretor de imóveis é o maior propagandista da cidade.

Pág 09

comercial é um dos principais parceiros do Creci-SP da região. Tem participado conosco de várias ações, e xistem muitas campanhas lideradas pelo Conselho em que a Acim pode se envolver em boa parte dela, graças a importante representação que desfruta na cidade. Isso é interessante para qualquer instituição, além do Creci. Muitas empresas alugam imóveis na cidade com que argumento? Os empresários que chegam em nossa cidade, exergam o município em franco desenvolvimento e isso é o que mais atrai. Ao reparar numa cidade limpa, movimentada, observando alguns índices econômicos e verificando a quantidade de lojas e indústrias instalados, sem dúvida esses são os maiores referenciais que uma cidade pode ter. Existem outros atrativos, porém, as ruas do comércio movimentadas não deixa de ser um excelente argumento para que alguém instale uma empresa, afinal, potencial consumidores é sinônimo de demanda em consumo. Na sua opinião, porque alguns imóveis no centro comercial estão desocupados? Considero s imóveis desocupados como um grande prejuízo, e normalmente o motivo do fechamento é a inflexibilidade do proprietário que geralmente pede um valor fora de mercado e ainda dificultam as negociações principalmente sobre as chamadas “luvas” que normalmente são valores irreais e que espantam o interessado. Acontece as vezes do aluguel ser próximo da realidade, mas quando chega na hora de acertas as “luvas” muitos negócios deixam de ser efetivados. Essa cultura precisa, urgentemente, de ser mudada, pra não dizer eliminada. Isso vem prejudicando sobremaneira a instalação de novas empresas no centro da cidade trazendo prejuízo para todos.

Qual a região da cidade, que no seu entender, está crescendo em números de comércio? Não tenho a menor dúvida de que se trata das regiões norte e sul. O centro comercial é incomparável, porém, essas duas regiões estão crescendo de forma contínua. A região Sul tem se mostrado mais lento em razão de poucas ofertas, porém, a Norte tem crescendo mais por haver mais oportunidades, no entando as duas crescem bem e a Norte ainda leva uma vantagem de contemA campanha de levantamento dos imóveis desocu- plar o comércio e a indústria, enquanto que na Sul existe pados foi a maior ação realizada? Sem dúvida. Foi apenas o comércio. um trabalho maravilhoso, que na época surtiu muitos efeitos. Foi uma pena não ter tido continuidade, pois, o O calçadão híbrido valorizou o centro comercial problema continua e a cidade é vitima desta doença que do ponto de vista imobiliário? Sim isto trouxe uma somente com prevenção pode ser eliminada. Um traba- grande valorização nos imóveis. São os considerados lho neste sentido, estimula, inclusive, o proprietário do shoping center de céu aberto. Melhor seria a ampliaimóvel desocupado a tomar uma providência, sendo até ção ou a instalação em outras regiões do centro coa negociação dele para outro proprietário que tenha in- mercial, afinal, o calçadão valoriza o consumidor que teresse em ocupa-lo. E essa negociação é de interesse por consequência é o agente principal do comércio. O calçadão de Marília, sem dúvida, é um excelente cardas imobiliárias. tão de apresentação do potencial do nosso comércio e Como que o Creci enxerga a Acim? A associação isso estimula a vinda de novas empresas.


Pág 10

Notícias da Acim

Junho/2014


Junho/2014

Notícias da Acim

Pág 11

INADIMPLÊNCIA

Consumidor está mais otimista, diz dirigente da Acim O segundo vice presidente da Associação Comercial e Industrial de Marília (Acim), Gilberto Joaquim Zochio, considerou interessante e positivo, os dados da recém pesquisa desenvolvida pela Boa Vista Serviços, que revela um consumidor mais endividado, cauteloso, porém, otimista. Segundo os dados apresentados pela entidade que assessora as associações comerciais, o consumidor inadimplente está cauteloso para comprar, mas considera que a situação financeira própria melhor atualmente em comparação ao ano passado e, mais ainda, prevê que vai melhorar nos próximos meses. “Esses dados foram apresentados na Pesquisa Perfil do Inadimplente realizada pela Boa Vista Serviços, sobre o primeiro trimestre deste ano”, disse o vice presidente mariliense. A pesquisa mostrou que cresceu em 6 pontos percentuais (de 47% para 53%) o contingente de otimistas, que consideram a atual situação financeira própria melhor do que no último trimestre de 2013. Essa percepção é maior na classe B (56%) e nas classes D e E (51%). O desemprego continua a ser a principal causa da inadimplência. Segundo 33% dos pesquisados esse foi o motivo do atraso no pagamento das contas, o que significa um aumento de 4 pon-

tos percentuais em relação ao trimestre anterior. O segundo motivo mais apontado pelos entrevistados foi descontrole financeiro, com 21%. “Emprestar o nome” foi a causa de ter o CPF registrado no SCPC para 10% dos consumidores. “Quando é feita a divisão por gênero, nota-se que os homens têm sido mais prudentes quanto a “emprestar” seus nomes: 8% são os ficaram com restrição em consequência dessa atitude, enquanto o percentual sobe para 13% entre as mulheres”, observou Gilberto Joaquim Zochio. A maioria dos consumidores entrevistados (22%) afirma que a dívida vencida e não paga decorre da aquisição de móveis, eletrodomésticos e eletroeletrônicos. Em seguida vieram as compras destinadas a alimentação (19%) e vestuário e calçados (15%). Além disso, 73% disseram que tinham planos de quitar totalmente o valor devido em até 15 dias. O percentual dos entrevistados que mesmo com restrição por conta em atraso declararam-se não estar endividados recuou de 32% para 18% na comparação com o 4º trimestre do ano passado. No entanto, o valor das dívidas, no geral, não é elevado: 35% disseram ter dívidas de R$ 501 a R$ 2 mil e 31% devem até R$ 500. O percentual dos entrevista-

dos que acreditam estar pouco endividados cresceu 4 pontos percentuais de janeiro a março, passando de 26% para 30% na comparação trimestral. Esse dado da pesquisa traduz a percepção particular do consumidor em relação ao seu endividamento e seu entendimento sobre o que é dívida. Apesar do otimismo, existe retração em relação aos planos de consumir. A pesquisa mostrou que 70% dos entrevistados declararam que não pretendem fazer compras nos próximos meses. Comparado ao trimestre anterior, a pretensão de consumir recuou de 37% para 27%. Também cresceu (para 62%) o percentual dos consumidores que declaram que pretendem negociar o pagamento das contas vencidas e realizar o pagamento de forma parcelada. O índice é 4 pontos percentual superior ao do trimestre anterior. “De qualquer forma é preciso ter sistemas de proteção a inadimplência, bem como mais cautela na hora de vender”, ensinou o vice presidente da Acim. “Vender mal é perder duas vezes”, apontou ao lembrar que ao ter inadimplentes, a empresa perde produto e dinheiro. “Isso trás consequencias desastrosas para a empresa, pois, o comerciante passa a ter dificuldades em saldar os compromissos”, falou.


Pág 12

Notícias da Acim

Entrega na sede da Acim

Junho/2014

ROUPA BOA A GENTE DOA

Acim doa cobertores para o Fundo Social Representantes da Associação Comercial e Industrial de Marília (Acim) e do Fundo Social de Solidariedade do Município de Marília, promoveram a entrega de cobertores adquiridos e doados pela associação comercial. “Foi uma quantidade expressiva que tenho a absoluta certeza de que vamos melhorar a vida de muita gente neste inverno”, disse o presidente da entidade, Libânio Victor Nunes de Oliveira, ao observar os 100 pacotes de cobertores novos que foram comprados pela entidades e doados para a campanha: “Roupa boa a gente doa”, promovido pelo Fundo Social de Solidariedade do Municipio de Marília. Todos os anos a Acim participa desta campanha anual. A diretoria da entidade considera o Fundo Social de Solidariedade do Município de Marília como sendo a entidade que catalisa as demais instituições filantrópicas da cidade. “Não teríamos condições de ajudar esta ou aquela entidade”, comentou o presidente da Acim. “Através do Fundo Social é possível ajudar de forma genérica e o pessoal do Fundo sabe repassar os donativos de forma justa, correta e necessária”, disse ao se encontrar recentemente com as voluntários do órgão municipal que estão na fase de recolhimento, triagem e distribui-

Entrega na sede da Acim

ção para as famílias carentes. As ações sociais desenvolvidas pela Acim são específicas e diretas ao Fundo Social de Solidariedade do Município de Marília. Além da campanha do agasalho, a entidade associativa participa da campanha de final do ano e também mensalmente efetua um repasse em dinheiro para o órgão público, referente ao desenvolvimento do Cartão de Benefícios ACCredito, que colaborou com mais de R$ 128 mil em 50 meses de atividade do programa na cidade, com uma média mensal de aproximadamente R$ 3 mil. “Desta maneira nossa entidade desenvolve o compromisso social, dentro das possibilidades cabíveis”, afirmou o presidente Libânio Victor Nunes de Oliveira.

Somente a entidade associativa doou 100 cobertores novos de 100% Poliester, não alérgico, agulhado, ecológico, do tamanho de 1,75m por 2,00 metros, com várias cores cada pacote. “Teríamos dificuldades quanto as roupas e outros acessórios, porém, o cobertor torna-se uma forma única de ajudar diretamente aquele que tem frio, independente de tamanho, sexo e local onde reside”, disse o presidente da Acim que vem aumentando a quantidade de cobertores doados, sendo que no ano passado foram 75 deles. “Na medida do possível melhoramos a quantidade, pois se trata de uma campanha de grande valor humanitário”, comentou Libânio Victor Nunes de Oliveira ao fazer a entrega dos donativos.

empreender - DEACIMSFILE MARÍLIA TOP MODA


Junho/2014

Notícias da Acim

Pág 13

ARTIGO

Férias fazem bem para o negócio *Bruno Caetano O sujeito trabalha praticamente os 365 dias do ano, não tem tempo para o lazer, não consegue acompanhar o crescimento dos filhos de perto, nem estar livre para ir a compromissos familiares. Sua atenção está toda voltada para a empresa de que é dono. Se você conhece alguém com uma rotina assim, certamente já ouviu essa pessoa dizer que precisa de férias. Só que simplesmente não consegue tirar folga porque, caso se afaste, o negócio desanda. Não é difícil concluir que algo está errado na gestão. Manter-se na labuta sem descanso é um erro. Faz mal para a saúde do empreendedor e da própria empresa. Quem está estafado não produz bem e contamina todos ao redor.

Mas para ter férias, planejamento é requisito essencial. Um bom plano de negócio, que permita monitorar resultados, estabelecer objetivos e que seja compartilhado por todos os empregados abre caminho para que o empresário desfrute de um período tranquilo longe das obrigações. A equipe deve estar bem treinada para garantir a qualidade do trabalho na ausência do dono. Os funcionários têm de saber lidar com qualquer aspecto do negócio. Talvez seja necessário oferecer cursos para capacitá-los, o que demanda atentar para a questão com antecedência. Um ponto fundamental e que muitas vezes o empresário tem dificuldade em colocar em prática: delegar tarefas e poder de decisão. O empreendedor deve abandonar o perfil centralizador, ter pessoas de

confiança em todas as áreas e capacitadas a resolverem por ele. Antes da folga, o dono da empresa precisa estabelecer metas, definir tarefas específicas para os colaboradores e explicitar que os resultados serão cobrados quando ele voltar. É a maneira de evitar que o desempenho do negócio caia enquanto estiver fora. Por fim, o empresário tem de se desligar totalmente. Nada de cuidar do negócio a distância, pelo celular ou e-mail. É hora de descansar, somente isso. Dessa forma ele pode recarregar a bateria e até ter ideias novas. Pense no assunto e preparese para ter seu período de recesso. Qualidade de vida também ajuda a ser bem-sucedido. *Bruno Caetano é diretor superintendente do Sebrae-SP


Pág 14

Notícias da Acim

Maio/2014


Junho/2014

Notícias da Acim

Pág 15

DIA DAS MÃES

Acim mantém tradição e entrega flores Representantes da Associação Comercial e Industrial de Marília (Acim), Unimed de Marília, Polícia Militar e Tiro de Guerra, estiveram reunidos mais de uma vez para organizar a distribuição de 10 mil rosas no sábado, dia 10, quando mais de 7 mil rosas foram distribuídas em diversos pontos do comércio de Marília, e no domingo, dia 11, as outras 3 mil rosas em asilos, maternidades e hospitais. “Discutimos todos os detalhes desde ir buscar em Holambra, confecciona-las e entregalas”, disse Libânio Victor Nunes de Oliveira, presidente da Acim, satisfeito com a atividade desenvolvida e a manutenção da tradição em distribuir flores no comércio de Marília, celebrando o Dia das Mães, considerado o segundo melhor período para as vendas no comércio em geral. “Fizemos uma lista de tarefas e cada um cuidou de um detalhe do programa, atingindo todos os objetivos traçados no final”, reforçou o dirigente. Através da empresa Iglu Comercial e Importadora as flores vieram de Holambra, interior de São Paulo, acondicionada em caminhão com refrigeração, como forma de preservar as mais de 10 mil rosas. Ao chegar em Marília passaram por um processo de cuidados especiais, quando foram embrulhadas e colocadas em recipiente com água, para maior durabilidade. “Depois desse trabalho todo é que elas foram separadas para serem distribuídas nas zonas: sul, leste, norte, oeste, centro, hospitais e asilos”, disse José Augusto Gomes, superintendente da Acim que mantém contato com os fornecedores há anos. “Todos os anos melhoramos nosso processo de distribuição e aumentamos o número de rosas”, falou.

De acordo com o dirigente as mães que estiveram nas avenidas: Esmeraldas, João Ramalho, Mem de Sá, Durval de Menezes, Brigadeiro Eduardo Gomes, República, Martins Coelho, João Caliman e Sampaio Vidal, além das ruas: São Luiz, Nove de Julho, Coronel Galdino, Prudente de Moraes, Quatro de Abril, Paes Leme e Dom Pedro, tiveram a chance de ganhar um botão de rosa. “Estivemos no cemitério, também”, destacou Libânio Victor Nunes de Oliveira ao apontar os hospitais: ABHU, São Francisco, Espírita, das Clínicas, da Mulher, Santa Casa e Gota de Leite como sendo a distribuição que receberam as flores no domingo, Dia das Mães. “O Asilo São Vicente de Paula, Mansão Ismael e Casa do Caminho também foram contemplados”, acrescentou o dirigente, ao lembrar que não apenas quem esteve no comércio recebeu, mas também as mães em asilos e hospitais. Outro ponto importante na distribuição realizada no sábado que antecede o Dia das Mães, foi a presença da Banda Marcial Cidade de Marília e dos integrantes do Grupo da Melhor Idade, da Unimed de Marília, que foram acompanhando a distribuição das rosas na cidade. “Foi uma atividade intensa, esperada e realizada com grande satisfação”, comentou o presidente da Acim ao trocar informações com os demais parceiros que estão juntos nesta ação desde 1997, quando foi realizada a primeira distribuição, e até hoje é mantida pelos mesmos parceiros. “Começamos de uma forma meio insegura e hoje realizamos 10 mil distribuições, copiada por diversas cidades”, lembrou o superintendente da Acim, José Augusto Gomes.

Bem Vindos Associados Florenza Drogaria 2 Irmas Mara Fernandes Roupas e Acessorios Via Colina Supermercados Espaço Conforto Artigos para Colchoaria

Mães no comércio receberam flores

Supermercado Campos Novos Paulista Abramides, Gonçalves e Advogados


Pág 16

Notícias da Acim

Junho/2014

ACIM – 80 ANOS

11 prêmios são sorteados na segunda etapa da campanha Aconteceu na Rua São Luiz, esquina com a Rua 9 de Julho, na região central da cidade de Marília, o segundo sorteio da “mega” campanha promocional em desenvolvimento pela Associação Comercial e Industrial de Marília (Acim), quando foram conhecidos os outros 11 contemplados com os prêmios da promoção em atividade este ano, na comemoração aos 80 anos de fundação da Acim. Foram sorteados cinco cupons e todos válidos, contemplando consumidores, comerciários e uma loja. “Seguimos o que determina o regulamento iniciando o sorteio pelo prêmio mais valioso, o carro zero quilômetro”, disse Libânio Victor Nunes de Oliveira que antes do início dos sorteios, incluiu os cinco cupons sorteados no mês passado conforme a regra. “Além desses cinco os outros mais de 400 mil cupons preenchidos no período de março e abril também concorreram”, acrescentou o dirigente. A contemplada pelo carro foi Teresinha Fátima S. Venceguerra, residente em Marília, que possibilitou a vendedora Franciele Colagero, o prê-

mio de um televisor de 32 polegadas, e para a loja Cirandinha Calçados, um tablet. O segundo sorteio foi do televisor de 43 polegadas, para Jacira da Silva, residente na cidade de Vera Cruz, que proporcionou a vendedora Maria José, da Helen Confecções, um aparelho BluRay; O terceiro prêmio sorteado foi um televisor de 32 polegadas para o consumidor Edmundo Marcon, que possibilitou ao vendedor “Juba”, da Tecnoplus Informática, um aparelho BluRay; O quarto prêmio foi para Eduardo Caetano, que receberá uma máquina de lavar roupas enquanto que a vendedora Silvia Regina, do Studio Foto 1 hora, um aparelho BluRay; O quinto, e último prêmio sorteado, foi um refrigerador que será entregue para Rogério Piacenti da Silva, que possibilitou ao vendedor “Juba”, da Tecnoplus Informática, outro aparelho BluRay. Segundo o presidente da Acim, Libânio Victor Nunes de Oliveira as novidades deste segundo sorteio realizado foram a contemplação de um consumidor da cidade de Vera Cruz e o fato de uma mesma loja ser sorteada duas vezes. “Além disso, a Cirandinha

Calçados foi uma das contempladas no sorteio passado e neste também”, ressaltou o dirigente que fez os sorteios com dezenas de testemunhas em local público de forma clara. “Foi muita coincidência e muita sorte das lojas que estão participando ativamente da campanha”, comentou o dirigente ao parabenizar os premiados, inclusive a ganhadora do prêmio principal que esteve presente no local do sorteio. O próximo sorteio acontecerá dia 16 de junho. Todos os cupons do período de primeiro de março a 16 de junho participarão, inclusive os 22 contemplados dos sorteios anteriores. “Serão mais 11 prêmios que estarão valendo até lá”, disse Libânio Victor Nunes de Oliveira que acredita terem concorrido neste sorteio mais de 800 mil cupons. “É importante que o consumidor continue pedindo os cupons nas lojas participantes para que concorram aos prêmios que serão sorteados em junho”, avisou o dirigente da Acim satisfeito com a performance da campanha. “A campanha ainda não acabou. Estamos apenas começando, disse o dirigente da Acim.


Informativo 22 junho