Issuu on Google+

Ano I • nº 1 • Agosto/2010 www.radioemrevista.com.br Distribuição gratuita e dirigida Uma publicação Natureza Produções

Rock Bola Rádio em Revista Agosto/2010

Humor, futebol e música são os segredos do sucesso do programa da Oi FM O FUTURO DO RÁDIO

POR TRÁS DO MICROFONE

Fernando Morgado conta como as novas tecnologias fortaleceram as emissoras

Conheça Ricardo Alexandre: o produtor do Francisco Barbosa na Super Rádio Tupi


Rรกdio em Revista Agosto/2010


Siga @radioemrevista no Twitter

Mapa uma publicação da natureza produções ltda. epp editores

Cris Jobim e Ruy Jobim editor/jornalista responsável

Amaury Santos consultor

Fernando Morgado reportagem

Felipe Argentino, Lívia Santana colaboradores

Fernando Morgado, José Jaílton dos Santos, Maurício Menezes, Viviane Aben-Athar projeto gráfico

Fernando Morgado ilustração

Amorim, Victor Jobim assessoria de imprensa

Lizyanne Carneiro impressão

WalPrint Gráfica e Editora tiragem

5.000 exemplares contato

Rua do Catete, 347, sala 214, Lgo. do Machado, Rio de Janeiro/RJ Tel.: (21) 2225-5794 revista@escoladeradio.com.br www.radioemrevista.com.br rádio em revista é uma publicação mensal da natureza produções e circula gratuitamente na cidade do rio de janeiro. as opiniões que aparecem nos artigos assinados não representam necessariamente a opinião da revista.

04 06 06 07 08 10 11 12 14 16 17 18

Editorial Microfone Aberto Novidades no “Palco MPB” Por Onde Anda? Marco Antonio Marketing O futuro do Rádio Por Trás do Microfone Ricardo Alexandre Radialistas/RJ Formação: palavra-chave História Eduardo Andrews e a RPC Capa O sucesso do “Rock Bola” Web Rádio CrossHost e GloboRadio Homenagem Luiz Mendes Humor Maurício Menezes Rádio Mural Mix Rio e Paradiso


Editorial

Num tempo conhecido como “anos dourados”, o Rádio, principal meio de comunicação, estava no epicentro da

em

A Escola de Rádio, que há 15 anos

em todos os ramos de atividade, era

se preocupa com a formação de pro-

veiculado e referendado pelo Rádio, e

fissionais – locutores, comunicadores,

dele se estendia para jornais e revistas.

produtores, redatores, sonoplastas –

Os jornais tinham páginas inteiras

busca, com essa iniciativa, aproximar

reservadas para a repercussão das

o Rádio de seus ouvintes e posicioná-lo

“notícias do brasil e do mundo” do

entre as mídias com a importância que

“Seu Repórter Esso” ou das “Fofocas da

nunca deixou de ter.

artistas.

O Rádio

em

Revista é uma publica-

ção mensal, distribuída gratuitamente,

Uma revista se destacava entre

tratando de temas diretamente relacio-

tantas: a “Revista do Rádio”. Não havia

nados ao Rádio em seus diversos seto-

quem não lesse e não soubesse o que foi

res. Entrevistas com personalidades

publicado na “Revista do Rádio”.

das emissoras, artigos de especialistas,

O tempo passou, o mundo mudou, os hábitos também. O Rádio não é somente aquela

0 4

A partir de agora está! O Rádio Revista.

informação do país. Tudo que acontecia,

Candinha” sempre falando da vida dos

questões tecnológicas, fortalecimento da categoria profissional, colunas diversas, divulgação de eventos...

velha caixa de onde sai som e concentra

E a sua participação. Afinal,

a informação do país. Aparelho ao redor

uma das características da comuni-

do qual se reuniam as famílias para

cação moderna é a interatividade e o

ouvir as notícias, as radionovelas e os

Rádio em Revista não seria diferente.

programas de auditório. Rádio em Revista Agosto/2010

E por que não na revista?

O Rádio está presente ao lado do ouvinte em todos os lugares: em casa,

Ouvinte-leitor, a partir de agora o Rádio está ao seu alcance também em revista.

no trabalho, na rua, no carro. E em

Leia, opine, sugira, participe.

diversos veículos: no computador, nos

O Rádio em Revista está no ar.

telefones, na televisão.

OS EDITORES


ANรšNCIO 2

Rรกdio em Revista Agosto/2010


Microfone Aberto

MPB FM comemora 10 anos No mês de agosto, a MPB FM

os dias atuais a aura dos programas de

comemora 10 anos no ar. Por isso, a

auditório da época de ouro do Rádio.

emissora programou uma série de shows gratui-

O público se divide entre ouvintes da MPB FM e pessoas que

tos no Teatro Rival

retiram senhas na bilhe-

para o programa

teria do teatro. Quem

“Palco MPB”.

perder a gravação,

Tem gravações

pode ouví-la às terças-feiras, 20h. ●

nos dias 02, 09, 16,

Sua Rádio também pode ser

23 e 30 deste mês. O programa conta com

destaque aqui na seção “Micro-

um formato que favorece o encontro do

fone Aberto”. Entre em contato pelo

artista com seus fãs, transferindo para

e-mail revista@escoladeradio.com.br.

Por onde anda?

melhor no mercado publicitário e

Marco Antonio

O que tem feito desde que saiu

também no de Rádio.

Rádio em Revista Agosto/2010

0 6

do mercado de Rádio? De todos os trabalhos que rea-

Publicidade e narrações.

lizou, qual o que mais o proje-

Acompanha os acontecimen-

tou no mercado?

tos do meio?

Em Rádio foi o programa “Balanço

Às vezes tomo conhecimento de al-

da Manchete” na Manchete FM

guma coisa, mas só quando algum

(1983/1984), em TV, o programa

amigo me conta...

“FMTV” na Manchete (1984/1986)

Gostaria de voltar ao Rá-

e em publicidade, as campanhas de

dio em que situação?

Copa do Mundo para Souza Cruz

Taí, ainda não pensei

(1986) e para Coca-Cola (2002).

nisso. Se for algo dife-

Do que mais sente saudade

rente, pode ser inte-

desta época?

ressante. Gosto de

A oferta de trabalho era maior e

Rádio. ●


Marketing

O futuro do Rádio Fernando Morgado Professor da Escola de Rádio Por muitos anos, “futurólogos” pregavam o fim do Rádio. Eles caíram em descrédito quando se comprovou que a evolução na forma de transmissão não é extinção de linguagens de comunicação. O tal “futuro do Rádio” começou com o FM, que dobrou o número de estações. Os satélites, as redes e a telefonia móvel também ajudaram. A chegada do Rádio digital poderá possibilitar novos avanços. marcas multimídia que promovem relacionamentos e transmitem conteúdo

e negócios? A palavra-chave é pertenci-

que se transformam em eventos, SMS,

mento. A sensação de que aquela pro-

colunas em jornais, portais na Internet

gramação é feita “sob medida” e a forte

e até programas de TV. As Rádios tem atuado como líderes

ideia de que aquela emissora “é dele” e

desse futuro baseado na convivência

que ele pertence a um grupo especial

entre todas as linguagens de comuni-

de pessoas. Essa identificação é a base

cação, integradas a partir de marcas

que constrói uma audiência fiel.

posicionadas em pontos estratégicos

Mais do que tempo, uma Rádio vende relacionamento. Os grandes grupos de comunicação já entenderam isso e trabalham suas estações como

da mente e do coração dos ouvintes, leitores, internautas etc. ● Leia este texto na íntegra no site www.fernandomorgado.com.br.

Rádio em Revista Agosto/2010

interatividade despertam no ouvinte a

0 7

Nesse quadro, como as emissoras devem se posicionar enquanto marcas


Por Trás do Microfone

Ricardo Alexandre Na produção ou no microfone, um homem de Rádio

0 8

Entrevistado por Ruy Jobim

Ruy Jobim: Você foi produtor de

mundo inteiro. Hoje, até mesmo im-

grandes comunicadores como Harol-

possibilitado de comparecer à Tupi, a

do de Andrade, Waldir Vieira, Rober-

ausência física não impede o meu tra-

to Figueiredo e Cidinha Campos. Qual

balho: de casa, da rua ou mesmo em

a principal mudança que as novas tec-

viagens, posso enviar toda a produção.

nologias trouxeram ao seu trabalho?

Isso era impensável num passado re-

Ricardo Alexandre: A mudança Rádio em Revista Agosto/2010

foi radical. Antes, tinha que ficar ligado no próprio Rádio, na TV, nos jornais e

cente. RJ: Por que prefere ficar nos bastidores?

revistas para estar atualizado. Com o

RA: Na verdade, as coisas comi-

computador e a Internet, tudo mudou.

go aconteceram sem que fossem pla-

A qualquer momento, em qualquer

nejadas. Nunca pensei em trabalhar

lugar, posso ler jornais e revistas do

em Rádio. Meu objetivo era o jornal


RA: Muita coisa pode melhorar

quando um deles (“O Jornal”, dos Di-

para os veículos e para os profissionais.

ários Associados) fechou que acabei

Falta integração entre todos os progra-

indo para a Rádio Globo.

mas. Talvez, uma Central de Produção

Lá, durante alguns anos, trabalhei

que comande toda a programação.

no jornalismo. Um dia, o Haroldo de

Hoje, com uma equipe independente

Andrade me chamou para ser produ-

para cada programa, parece que exis-

tor do programa dele. Aceitei e nunca

tem várias emissoras dentro de uma

mais deixei o setor.

só. Os programas se repetem nas re-

Não foi uma preferência ficar nos

portagens e entrevistas.

bastidores. Foi um acaso. Como con-

Mas, é preciso cuidado para que a

segui certo destaque na produção de

Central de Produção não gere sobre-

textos, acabei trabalhando também, na

carga com extinção de postos de tra-

produção do Waldir Vieira, do Roberto

balho.

Figueiredo e da Cidinha Campos.

Falta qualificação de pessoal. Os

Mas nem sempre fiquei nos bas-

veículos deveriam oferecer treinamen-

tidores. Com Haroldo de Andrade,

to. Hoje, é fundamental conhecimento

apresentei o quadro “Futebol da Vida”,

de informática e de um segundo idio-

no qual falava com bom humor de fu-

ma, o que não é regra, mas exceção. RJ: Pela sua experiência, o que

pava dos “Debates Populares” com o

mais o ouvinte procura em um pro-

Haroldo de Andrade e com a Cidinha

grama de Rádio?

Campos. Tive presença ao vivo com o

RA: O Rádio não é mais um veícu-

Loureiro Neto, no programa “Papo de

lo basicamente sintonizado por donas-

Botequim”, na Rádio Globo. Participei

de-casa e aposentados. Claro que esses

dos debates do “Programa Roberto Ca-

segmentos continuam, mas outros pú-

názio”, na Rádio Tupi e, agora, com o

blicos foram se incorporando. Hoje, o Rádio é presença obrigatória nos carros, nos celulares, nos

Tupi, em 2004 (“Você é o Show”). Tive

computadores etc. A facilidade de ou-

outro na Bandeirantes AM. Passei a

vir Rádio a qualquer instante, em qual-

maior parte de minha carreira nos bas-

quer local, conquista novos adeptos.

na janela. RJ: O que acha que pode melhorar na profissão?

O ouvinte não quer mais apenas diversão. Quer ouvir e ser ouvido, participar, opinar. Exige um Rádio informativo e interativo. ●

Rádio em Revista Agosto/2010

Apresentei um programa na Rádio

tidores, mas também botei minha cara

0 9

tebol e do cotidiano. Também partici-

Francisco Barbosa.

Por Trás do Microfone

impresso. Trabalhei em vários. E foi


Radialistas/RJ 1 0 Rádio em Revista Agosto/2010

Formação: palavra-chave O Sindicato dos Radialistas foi

balhador ainda conta com atendimen-

fundado no dia 15 de abril de 1949. Ao

to dentário, área de lazer com espaço

longo dos 61 anos de existência houve

para recreação para confraternizações,

muitas lutas e conquistas. A missão da

tudo sem custo adicional.

entidade, de acordo com o seu atual

Quanto à parceria com a Escola de

presidente, Miguell Valter Costa (TV

Rádio, vem sendo estudada há muito

Escola), é defender os interesses dos

tempo, por conta da credibilidade da-

trabalhadores da categoria por melho-

quele estabelecimento de ensino, com-

res condições de trabalho e de vida.

provada tanto pelos profissionais já

Algumas iniciativas, por exemplo, são

inseridos no mercado quanto por seu

as convenções coletivas e assistência

experiente corpo docente. Miguell afir-

jurídica junto à justiça do trabalho.

ma que aposta não apenas na formação

Miguell Valter Costa, em entrevis-

de novos profissionais, mas também

Revista disse que, o sin-

na reciclagem de várias pessoas que

dicato serve não somente como uma

atuam na área sem qualquer preparo.

base na qual o profissional se filia e

“Quem não se preparar ficará fora do

que, em seu salário é descontado por

mercado de trabalho”, conclui.

ta à Rádio

em

isso, mas sim uma proteção e abrigo

Miguell Valter Costa é funcionário

quando necessário. E ressalta: “A idéia

da TV Escola e também presidente do

do sindicato é manter uma proteção,

Sindicato dos Radialistas do Estado do

como um guarda-chuva, para proteger

Rio de Janeiro. Começou a sua histó-

os trabalhadores para terem a quem

ria no mundo radiofônico em sua épo-

recorrer quando tiverem seus direitos

ca de recruta militar. Ele afirmou que

atingidos”.

tomou gosto pelo Rádio ao entrar em

Convênios com universidades e co-

contato com todo o país, através do Rá-

légios técnicos são mantidos a fim de

dio transmissor do exército brasileiro,

oferecer descontos em cursos não so-

onde prestou serviço militar em sua

mente para comunicação social, como

juventude. “Tudo foi por um acaso”,

para outras áreas profissionais. O tra-

declara. ●


História

Eduardo Andrews e o fenômeno RPC Fernando Morgado Professor da Escola de Rádio Eduardo Andrews é um dos nomes

— Como assim? Não! Você não

mais fundamentais do Rádio carioca.

pode me querer, você quer o meu che-

Numa entrevista exclusiva concedida

fe! [risos]

nos estúdios da Escola de Rádio, Andrews relembrou alguns momentos

Bom, quando o Biasi voltou de viagem, eu contei para ele:

marcantes nas diversas emissoras por

— O PC ligou e disse que me quer!

onde passou como locutor e/ou co-

— Então vamos ver quem vai:

ordenador (Bandeirantes, Manchete,

você vai ou eu vou?

Sistema JB, Transamérica, BEAT98,

Então nos reunímos com o Marcão, que era coordenador da 105 e também formava a equipe, para esco-

que revela um pouco dos bastidores de

lher quem de nós três ia para a RPC.

um dos maiores fenômenos do FM ca-

Acabou que decidimos que eu ia. Eu

rioca em todos os tempos: a RPC. Para

tinha voltado dos Estados Unidos com

ler a entrevista completa, acesse www.

um projeto na cabeça, inspirado na Pi-

fernandomorgado.com.br.

rate Radio de Los Angeles, que tocava

em

Em 1989, o José Augusto Biasi, que

uma hora de música direto, com uma

era meu chefe [no Sistema JB de Rá-

programação um pouquinho mais ou-

dio], tinha sido convidado pelo Paulo

sada no pop rock, e fui para a RPC fa-

Cesar Ferreira para ir para a RPC. O

zer essa programação. Foi um sucesso

Biasi estava meio indeciso, viajou, e,

bem legal e a gente acabou passando

um dia, o Paulo Cesar ligou para ele e

a Rádio Cidade. ●

— Olha, o Biasi está viajando, ele vai resolver… — Mas eu não quero o Biasi: eu quero você!

Rádio em Revista Agosto/2010

eu acabei atendendo:

1 1

Revista traz

um trecho deste depoímento histórico

entre outras). O Rádio


Capa

Rock Bola A história e os bastidores do programa que une música, humor e futebol carioca

1 2

Reportagem ● Felipe Argentino e Lívia Santana

Rádio em Revista Agosto/2010

Um programa totalmente parcial,

duração, hoje tem uma hora e meia.

com legítimos representantes dos qua-

A equipe nem sempre foi a mes-

tro grandes times cariocas. Este é o

ma. Depois de umas trocas, reforços

“Rock Bola”, que vai ao ar de segunda

de peso se agregaram a esse elenco

á sexta, de meio-dia à uma e meia, na

que hoje é referência do novo jeito de

Rádio Oi FM.

fazer Rádio no Rio. Esse time acabou

Formado por Waguinho, Lopes

virando inspiração para outros profis-

Maravilha, Tavares, Toni Platão, Ale-

sionais que desejam trilhar o mesmo

xandre Araújo, e Bebê Monstro, o pro-

caminho.

grama está no ar desde 2002, quando estreou pela extinta Rádio Cidade.

O público, que no início estranhou o formato ousado do “Rock Bola”, ago-

O sucesso é tão grande que o pro-

ra se diverte com as eloqüências de

grama, inicialmente com meia hora de

seus protagonistas. Se, antigamente,


vidados bem humorados como Sergi-

a ousadia tomou conta dos 102,9 na

nho Mallandro e Hélio de La Peña que

hora do almoço.

aportam nos estúdios da Oi FM. Os ouvintes participam de forma expressiva por e-mail, orkut e twit-

quebrou paradigmas estabelecidos por

ter, já que se vêem refletidos naqueles

profissionais do Rádio, ganhou des-

profissionais, jornalistas e radialistas.

taque na programação e atingiu uma

“Somos como um grupo de amigos que

dimensão que eles mesmos desconhe-

se encontram para falar de futebol,

cem: “até o Zico deu uma declaração

mulher e beber cerveja, mas depois

sobre a gente. Como pode o Zico, meu

vão para casa cuidar dos filhos e da

ídolo, falar de mim? Ele me conhece? A

esposa”. O programa, que já ganhou

aura da imparcialidade, também posta

novos espaços em outras mídias, tem

de lado, deixa com água na boca jorna-

no Rádio seu porto seguro. A confirma-

listas que não tem a liberdade de bater

ção do sucesso veio em 2009, quando

no peito e falar seu time de coração em

ganharam o Prêmio Escola de Rádio

voz alta: “Nós aqui puxamos mesmo o

de “melhor programa de Rádio” e “me-

saco do nosso time”, brinca Tavares.

lhor comentarista esportivo”.

1 3

“O formato sempre foi esse mesmo!”, exclama Tavares. O “Rock Bola”

Capa

rigidez era palavra de ordem, em 2010,

Há um ano, o “Rock Bola” é apresentado toda sexta-feira no shopping

cisamos nos limitar somente ao fute-

Nova América, onde lota, com figuri-

bol.  Como o seu próprio slogan já diz:

nhas carimbadas que marcam ponto

“Rock Bola: informação em segundo

no local e acabam por fazer parte deste

lugar”, diz Waguinho.

que é um dos mais conhecidos progra-

O programa conta ainda com con-

mas de Rádio carioca. ●

Rádio em Revista Agosto/2010

Quando o assunto se esgota, “falamos de qualquer outra coisa. Não pre-


Web Rádio

Rádio web ao alcance de todos José Jaílton dos Santos CrossHost

Após trabalhar por um determi-

A notoriedade da importância

nado período com criação de sites

de uma ferramenta como o website

para Rádios, percebi que havia a

para uma grande Rádio é comprovada

necessidade da utilização da tecno-

pelo retorno em publicidade que ela

logia streaming para a transmissão

garante.

ao vivo do conteúdo disponibilizado,

1 4

algo que não era oferecido na época. Foi justamente isso que originou

própria Rádio web. Essa é a proposta

a criação da CrossHost há cinco anos.

que vem sendo trabalhada pela Cross

A captação de clientes surgiu de

Rádio em Revista Agosto/2010

Mas hoje, qualquer pessoa interessada pode também montar sua

no momento.

maneira rápida, comprovando a já

A procura pelos serviços continua

sabida necessidade da área em forne-

a crescer e a tendência é que, com a

cer suas informações sem a necessi-

cada vez mais notável globalização,

dade de espera.

isso se torne ferramenta obrigatória

Apenas um computador conec-

no negócio de quem deseja maiores

tado à Internet, através de sinais de

resultados na divulgação de seus pro-

áudio enviados para os servidores,

dutos. Sejam eles as próprias Rádios

realiza a transmissão do áudio para

ou os anunciantes interessados em

pessoas conectadas ao redor de todo

atingir o maior nível de visibilidade

o mundo.

possível. ●


Web Rádio

Globo: 4 rádios só na Internet Viviane Aben-Athar Unidade Digital/GloboRadio

O portal Globoradio.com, do Sis-

interatividade, além da construção de

tema Globo de Rádio (SGR), reúne

uma programação musical com a cara

quatro Rádios exclusivas de Internet.

do ouvinte internauta. Chamo isso de personalização e

do dial para a rede há cinco anos, e

compartilhamento de conteúdo: a

mais 3 outras em parceria com a Glo-

Rádio não é mais de quem produz...

bosat: Multishow FM, Rádio GNT e

mas de quem alimenta, compartilha,

Rádio Zona de Impacto. Desde o final

opina, divide experiência. E tudo, por

de março, elas tiveram seus layouts

serem Rádios online, é on time.

reformulados.

As redes sociais e a chegada de

Atualmente, boa parte da movi-

smartphones, iPods e iPads acabam

mentação nas Rádios se deve às ações

forçando a reinvenção dos Rádios e

feitas dentro das redes sociais: Twit-

consequentemente uma revolução nos

ter, Facebook, YouTube e Orkut. As Rádios exclusivas de Internet,

1 5

A Globo FM, que migrou dos 92,5

antigos players, onde o único conteúdo era o musical.

além de terem grande autonomia

Atualmente, as quatro Rádios

artística e velocidade para qualquer

online também estão presentes com

alteração, são extremamente segmen-

seus aplicativos gratuitos no iPhone e

tadas. Isso facilita muito no desen-

já finalizando aplicativos para outros

volvimento de promoções e ações de

smartphones. ●

Rádio em Revista Agosto/2010


Homenagem

Luiz Mendes “Tenho Luiz Mendes como grande

“Luiz Mendes é uma referência

referencial na crônica esportiva desde

para nós que trabalhamos no Rádio.

minha infância.”

Sua palavra fácil, suas tiradas

José Carlos Araújo

inteligentes e a memória privilegiada fazem do Mendes um delicioso convite

“Luiz Mendes é a síntese do

a ouvir o comentário do futebol.”

profissional da palavra falada.”

Eraldo Leite

1 6

Edson Mauro

Um momento inesquecível: Luiz Mendes recebe o Troféu Haroldo de Andrade 2009 das mãos da sua

Rádio em Revista Agosto/2010

esposa, a radialista e atriz Daisy Lucidi.


Humor

Anos de chumbo Maurício Menezes Jornalista, radialista e apresentador Tempo depois encontrei Bartô e lembrei de como nossa conversa ti-

um assalto praticado por argentinos

nha sido interrompida. “E o Almiran-

em Ouro Preto e, de Belo Horizonte,

te Almeida Prado?”, perguntou Bartô.

me informaram que o ministério da

“Você o conhece?”, perguntei ansioso.

Justiça “não tinha gostado” da matéria.

“Era eu”, disse, sorrindo. Os outros

A sucursal lá foi depredada. Imaginei:

telefonemas também. “Você acha que

“a coisa ia repercutir no Rio”.

iam duvidar ou confirmar aquelas liga-

Eu conversava no telefone com

1 7

1977. Eu trabalhava na Rádio Globo. Tinha feito uma reportagem sobre

ções?”, observou.

Bartolomeu Brito, do “Jornal do Bra-

Era uma época em que éramos

sil”. De repente, homens armados

presos sem qualquer motivo. Mas tam-

invadiram a Rádio. Só deu tempo de

bém podiamos ser soltos sem qualquer

falar para o Bartô: “acho que vão me

explicação. ●

prender”. Um cachação na minha nuca e me levaram. O interrogatório começou com um homem que parecia militar aos gritos. Quando eu já me preparava para levar outro cachação, um homem entrou na sala e falou ao pé do ouvido do que gritava comigo. O sujeito saiu e voltou bem mais calmo: “era o almivocê”. Em seguida, ligou um general e, logo depois, outro general, pedindo por mim.

Rádio em Revista Agosto/2010

rante Almeida Prado, perguntando por


Rádio Mural

Dial Br asil

orim e Am l Brasil r d n a a Alex ístico/Di art r o t dire

Rádio em Revista Agosto/2010

Meiguice a/Paradiso programador

Natália Lorenz o produtora

Luci rama Moret dora /Mix

prog

Rio

Bonitinho operador

de ser bém po ural! m a t io d io M Sua Rá no Rád , e aqui u q equipe a t a s u de s da s o il t a fo m ie Env ra o e dpi, pa m.br em 300 oladeradio.co nar c s e @ selecio a vai revista evist R espaço m e r neste a c A Rádio li b u ! sep alguma e é a sua cara qu


UMA REVISTA DIRIGIDA AOS RADIALISTAS: ISSO SIM É PÚBLICO FORMADOR DE OPINIÃO. Anuncie na RÁDIO EM REVISTA. A revista lida por quem consome e influencia o consumo no Brasil.

revista@escoladeradio.com.br

Rádio em Revista Agosto/2010

Contato Comercial: (21) 2225-5794


Rรกdio em Revista Agosto/2010


Rádio em Revista nº 1