Page 1


PORTUGAL UM PAÍS QUE VALE A PENA

Roteiro turístico E se seguirmos para um roteiro turístico? Apresentamos-lhe os locais obrigatórios a visitar neste nosso Portugal (Não vai conseguir dizer que Portugal é um país pobre…)

2


Norte Porto Capital nortenha de Portugal. Com uma situação magnífica junto da foz do Douro e um conjunto arquitectónico de valor excepcional, o centro histórico da cidade do Porto é Património da Humanidade desde 1996. Ao longo da costa do Distrito, multiplicam-se estâncias de férias como a cosmopolita praia de Espinho, portos atarefados como Matosinhos que goza de merecida fama pela sua gastronomia baseada em produtos do mar, e pelas suas pequenas praias rodeadas de rochedos, ou os tradicionais centros de pesca como a Póvoa de Varzim. O interior é mais tranquilo: Amarante, atravessada pelo rio Tâmega e rodeada de serras, e as suas casas, Vila Nova de Gaia, principal centro de produção do vinho do Porto, onde o vinho é elaborado e amadurecido e onde é possível provar as diferentes variedades ou optar por um cruzeiro pelo Douro.

3


Viana do Castelo O Distrito de Viana do Castelo encontra-se no extremo Norte do território continental português, na Região de Entre Douro e Minho. Este distrito está situado entre os rios Minho e Neiva. Viana do Castelo é feita de contrastes, oferecidos pelo mar, com as suas praias de areia fina e dourada, pelo monte de Santa Luzia, que desenha o horizonte e pelo rio Lima que banha as suas tranquilas praias fluviais. Tal paisagem convida a longos passeios, a pé ou de bicicleta. Como pontos de interesse de Viana do Castelo, saliente-se a praia do Cabedelo ou do Afife, o Monte de Santa Luzia, de onde se obtém uma vista fantástica sobre o estuário do Lima, a cidade e o mar e a aldeia típica da Senhora do Minho situada no alto da Serra d'Arga.

A visitar neste Distrito: Arcos de Valdevez Arcos de Valdevez é uma lindíssima vila, sede de concelho, do Alto Minho, rodeada de natureza verdejante e banhada pelo bonito Rio Vez, está inserida no único Parque Nacional do País: o Parque Nacional da Peneda-Gerês. A terra é fértil e a vila encantadora, com as suas ruas e casario irregular, velhas mansões e igrejas, como a Igreja de Nossa Senhora da Lapa, de 1767, em estilo barroco, e a bonita Igreja Matriz. A não perder é o antigo Campo da Feira, desde 1456, à beira rio, proporcionando bonitas paisagens e paz de espírito.

Bragança 4


O distrito de Bragança, situado no Nordeste Transmontano, é limitado a norte e a este por Espanha. É composto por duas regiões distintas: a norte, as regiões de maior altitude constituem a Terra Fria Transmontana, ou o Alto Trás-os-Montes, onde a paisagem é dominada pelos baixos declives do planalto trasmontano; a sul, fica a Terra Quente Trasmontana, de clima mais suave, marcada pelo vale do rio Douro e pelos vales dos seus afluentes. O Douro constitui a característica geográfica mais importante, visto que serve de limite ao Distrito ao longo de toda a sua fronteira sul e da maior parte da fronteira oriental até à extremidade nordeste do território português. Pouco explorado ainda, o distrito de Bragança tem muito para oferecer a quem o visita. Desde cenários naturais e selvagens às vilas e aldeias de pedra carregadas de história e um estilo de vida ainda bastante marcado pelas tradições.

A visitar neste Distrito: Freixo de Espada à Cinta, Vimioso, Miranda do Douro.

Braga O Distrito de Braga pertence à província tradicional do Minho. É um território bastante acidentado, dominado por altitudes elevadas a leste, junto à fronteira espanhola e aos limites com o distrito de Vila Real, e descendo até ao litoral ocidental, num relevo cortado pelos vales de vários rios. Considerada um dos principais centros religiosos do país, a cidade de Braga é conhecida pelas suas igrejas barrocas, esplêndidas casas do século XVIII e jardins e parques elaborados. Aos quais a indústria, o comércio, as universidades, bares e restaurantes vieram dar alguma animação.

5


A visitar neste Distrito: Guimarães e Barcelos. Guimarães Guimarães, cidade histórica de origem medieval, sede de município, tem as suas raízes no século X, e é conhecida por “Berço da Nação” ou “Cidade Berço”, pelo seu papel crucial na formação de Portugal, por aqui ter sido estabelecido o centro administrativo do Condado Portucalense por D. Henrique e pelo facto do seu filho, D. Afonso Henriques, o primeiro Rei Português, aqui poder ter nascido. O seu Centro Histórico está classificado como Património da Humanidade pela UNESCO, e é um dos centros medievais mais bem preservados do País, onde o tempo parece realmente ter dado tréguas e magicamente parado. Mas muito mais há para conhecer em Guimarães, como a Colina Sagrada, coroada com o Castelo de Guimarães, o maravilhoso Paço dos Duques de Bragança (século XV), o mosteiro e igreja de Nossa Senhora da Oliveira (com o museu Alberto Sampaio), o Gótico Padrão do Salado, do século XIV, ou a elegante igreja de São Francisco, com os seus deslumbrantes azulejos do século XVIII, as Igrejas da Misericórdia e de São Pedro ou o Palácio e Centro Cultural Vila Flor, do século XVI e recentemente restaurado, ou o antigo Mosteiro de Santa Marinha da Costa, do século XII, uma das mais sumptuosas pousadas do país, com os jardins e capela abertos ao público... Guimarães e os seus arredores tem tantos outros pontos de interesse a oferecer a todos os que a visitam, muitos deles dotados de Visitas em áudio, para uma melhor percepção do que se visita. A não perder, igualmente, é a viagem de teleférico numa extensão de 1,7 km para subir à Montanha e Santuário de Nossa Senhora da Penha, a 400 metros, um dos mais impressivos panoramas do Norte de Portugal. Guimarães, como importante Pólo Turístico, oferece igualmente uma forte e diversificada oferta gastronómica e de Restauração, bem como uma oferta hoteleira de grande qualidade.~

6


Beira Alta Guarda O Distrito da Guarda encontra-se localizado, maioritariamente, na Região da Beira Alta Interior na Região de Trás-os-Montes e Alto Douro. No Inverno, as suas serras cobrem-se de neve e no Verão transformam-se em verdes matas. Por entre estas montanhas correm os rios Zêzere, Douro e o Mondego. É conhecida como a cidade dos 5 F. São eles os de Forte, Farta, Fria, Fiel e Formosa. A explicação destes efes tão adaptados posteriormente a outras cidades é simples: 1. Forte: a torre do castelo, as muralhas e a posição geográfica demonstram a sua força; 2. Farta: devido à riqueza do vale do Mondego; 3. Fria: a proximidade à Serra da Estrela explica este F; 4. Fiel: porque Álvaro Gil Cabral – que foi Alcaide-Mor do Castelo da Guarda e trisavô de Pedro Álvares Cabral – recusou entregar as chaves da cidade ao Rei de Castela durante a crise de 1383-85. Teve ainda Fôlego para combater na batalha de Aljubarrota e tomar assento nas Cortes de 1385 onde elegeu o Mestre de Avis (D. João I) como Rei; 5. Formosa: pela sua natural beleza. Sítios a visitar: para além das diversas igrejas existentes em todo este Distrito, as muralhas medievais de Castelo Mendo (século XIII) e a Praça e Vila de Almeida (ambos no concelho de Almeida). Um passeio à Lagoa Comprida e ao planalto da Torre para deslizar na neve, uma visita à aldeia do Sabugueiro – a mais alta de Portugal – e a Seia, cidade de origem antiga, onde a pastorícia e o fabrico do queijo continuam a ser actividade principal, têm que constar obrigatoriamente no roteiro. Rica e variada, a gastronomia tradicional desta região é um dos seus principais atractivos. O famoso queijo de ovelha da Serra da Estrela é o produto mais importante da região. As variedades de Pão, pão de mistura, de centeio, broa de milho, acompanham a refeição ou o Queijo da Serra. Destaque-se ainda o Caldo de Grão, Bacalhau ou Polvo à Lagareiro, o Cabrito Assado e o Arroz Doce.

7


A visitar neste Distrito: Manteigas Situada a aproximadamente 700m de altitude, num vale glaciar da Serra da Estrela, onde corre o rio Zêzere. A região prima por uma beleza natural única, com paisagens absolutamente magníficas, que forneceram ao longo dos séculos a região com a matéria prima necessária para a produção dos seus produtos típicos: as pastagens para os rebanhos originarem a lã para os famosos têxteis e o leite para o conceituado Queijo da Serra da Estrela. O património edificado de Manteigas é muito interessante e conta uma história beirã que importa conhecer nas Igrejas de Santa Maria, a mais antiga da Vila, na de São Pedro e na da Misericórdia, construída provavelmente em meados do Século XVII, e nas muitas Capelas, como a do Senhor do Calvário, a de São Lourenço, a de São Gabriel, a de Santa Luzia, entre tantas outras. Digna de registo é o imponente Solar da Casa das Obras, cuja construção levou desde 1770 ao primeiro quartel do Século XIX.

Trancoso A antiquíssima Vila de Trancoso acolhe os visitantes num cenário medieval que os transporta para um tempo de sonho e maravilha. Pelas suas características únicas e o seu estado de preservação, Trancoso faz parte do restrito programa das “Aldeias Históricas de Portugal”. Situado num vasto planalto, a 900m de altitude, Trancoso impõe-se com o seu castelo medieval e cintura de muralhas. Ao acercar-se das muralhas vislumbra-se o maravilhoso cartão de visita da cidade, as Portas d’El Rei. Dentro do centro histórico os interesses dividem-se entre a antiga Judiaria, os Paços do Concelho, o Pelourinho Manuelino, a Igreja da Misericórdia e a Igreja de S. Pedro onde está sepultado o poeta Bandarra, a casa-quartel do General Beresford, o Palácio Ducal, a Igreja de Santa Maria de Guimarães, a Rua dos Cavaleiros e o Castelo medieval, anterior à nacionalidade.

8


Beira Baixa Castelo Branco O distrito pertencente à província tradicional da Beira Baixa. Castelo Branco é dominado por três estruturas fundamentais: a região do vale do Tejo; estende-se de nordeste para sudoeste uma segunda região, bastante mais acidentada, que compreende as serras de Alvelos, do Muradal, da Gardunha e da Malcata; e a noroeste desta área, a Cova da Beira corresponde ao vale do rio Zêzere e de alguns dos seus afluentes. As maiores altitudes do distrito situam-se na serra da Estrela. A Serra da Estrela é o grande cartaz turístico desta região, não só por ser uma espécie de mini estância de Inverno, mas também pela beleza encantadora do seu Parque Natural, pelas suas aldeias históricas e pela Rota dos 20 Castelos e Fortalezas. A aldeia de Idanha-a-Velha, conhecida pela sua beleza natural e vestígios históricos, é um museu aberto e vivo que ressalta a herança dos mundos romano e visigótico em permanente descoberta arqueológica. Na cidade de Castelo Branco vale a pena visitar a antiga Praça Luís de Camões, actual Praça Velha, o Jardim do Paço Episcopal, o Parque da Cidade e o Museu Francisco Tavares Proença Júnior, sedeado no antigo Paço Episcopal.

A visitar neste Distrito: Covilhã, Idanha-a-Nova, Sertã.

9


Beira Litoral (centro) Coimbra Coimbra, cidade sede de concelho e distrito, e principal cidade do Centro de Portugal, é uma das mais históricas localidades do País, dona de um património riquíssimo, banhada pelo notável rio Mondego. Monumentos como a Sé Velha e as Igrejas de São Tiago, São Salvador e Santa Cruz (com os túmulos dos primeiros reis de Portugal) retrocedem aos inícios da Nação Portuguesa. Muitos outros monumentos são de realçar em Coimbra, como os bonitos conventos de Santa-Clara-aVelha e Santa-Clara-a-Nova (onde D. Inês de Castro terá sido apunhalada até à morte), a Igreja de Santo António dos Olivais, o Mosteiro de Celas, o Jardim da Manga ou a Sé Nova de Coimbra. Coimbra possui igualmente bonitos e aprazíveis espaços verdes e ajardinados, como o Parque Verde do Mondego, o do Largo da Portagem, o Parque Dr. Manuel Braga, o Jardim Penedo da Saudade, o Parque do Vale das Flores ou o Parque de Santa Cruz. Definitivamente a não perder é o espaço da Universidade de Coimbra, com o seu Museu de Arte Sacra, a deslumbrante Capela de São Miguel e a fantástica Biblioteca Joanina (construção do século XVIII, em talha dourada e madeiras exóticas e com 300 mil volumes) e o espaço do bonito Jardim Botânico.

Aveiro

10


Conhecida como a "Veneza de Portugal" e durante algum tempo chamada de "Nova Bragança", é uma cidade portuguesa da região Centro (Beira Litoral). Uma grande característica de Aveiro é o barco Moliceiro, uma embarcação destinada à recolha e transporte do moliço, que cresce no leito da Ria de Aveiro. Actualmente estes barcos fazem visitas guiadas para turistas. Património a não perder: Igreja de Jesus, Capela do Senhor das Barrocas, Capela de S. Gonçalinho, Igreja das Carmelitas, Igreja de S. Domingos, Igreja de Sto. António, Igreja do Carmo, Igreja da Nossa Senhora da Apresentação, Igreja da Misericórdia. Para além disso, e especialmente se é amante de praia e calor, pode desfrutar de duas excelentes praias: praia da costa nova e praia da barra.

Leiria Capital de Distrito e Concelho, Leiria, situada no Centro de Portugal é uma bonita cidade de forte cariz histórico banhada e influenciada pelos Rio Lis e Lena. O Castelo é o símbolo máximo de Leiria, daqui se desenrolou a sua história e desenvolvimento, tendo sido um importante marco da nacionalidade Portuguesa. Contudo a região era habitada pelo homem desde tempos bem mais remotos, como são testemunho os diversos achados arqueológicos nesta área. Leiria possui um Património de relevo, que merece uma visita atenta, como é o caso do Santuário de Nossa Senhora da Encarnação, a Sé Catedral (século XVI), a Igreja da Misericórdia e a Judiaria (a Igreja foi construída no século XVI em cima das ruínas da Sinagoga), ou mesmo um agradável passeio à Cidade Velha, centro histórico da cidade. Indispensável é uma visita ao Castelo.

A visitar neste Distrito: Óbidos Histórica Vila Portuguesa, sede de concelho, Óbidos é como que um museu aberto, onde estão escritas páginas de história e se respira um ambiente medieval que faz pensar estar-se em tempos antigos.

11


As suas ruas estreitas, calcetadas, de casario branco com faixas coloridas e flores espalhadas por toda a terra, nomeadamente na fachada das casas, muros e portões, faz de Óbidos uma das mais alegres vilas do País. O seu Castelo, um dos exemplos mais perfeitos de fortalezas medievais em Portugal mesmo um dos candidatos às sete maravilhas do País. Muitos locais de interesse existem nesta maravilhosa vila, como são exemplo a Capela de Nossa Senhora do Carmo, a Igreja de Santa Maria (provavelmente fundada no período visigótico, e transformada em mesquita durante a ocupação árabe), a Igreja da Misericórdia, a Capela de S. Martinho, o Santuário do Senhor da Pedra (já fora das muralhas) e o interessante Museu Municipal que ostenta algumas das grandes obras de arte de Josefa d‘Óbidos.

Centro (Estremadura) Setúbal O Distrito de Setúbal encontra-se localizado, maioritariamente, na Região da Lisboa e Setúbal, e com 4 dos seus 13 concelhos integrados na Região do Alentejo; situa-se a Sul do Tejo, na Costa Atlântica. Setúbal, a capital eo distrito de Setúbal, situa-se na foz do rio Sado. A Baía de Setúbal, com todas as qualidades e valores patrimoniais, 12


ambientais e culturais que possui, passou a pertencer ao Clube das Mais Belas Baías do Mundo em 14 de Novembro de 2002. De interesse turístico são de salientar no distrito: a verdejante Serra da Arrábida, o monumento do Cristo-Rei, em Almada; e as praias da Costa da Caparica, a pitoresca aldeia piscatória de Sesimbra, o portinho da Arrábida, as ruínas romanas de Miróbriga em Santiago do Cacém, Santo André e Tróia, as praias de Tróia e Soltróia, a Comporta, O Cabo Espichel, entre muitas outras. Destaque ainda para a Igreja e Convento de Jesus, o Castelo de São Filipe, Forte de Santiago do Outão, Forte de Albarquel e as Muralhas de Setúbal.

A visitar Distrito: Alcácer Sesimbra, Porto Covo.

neste

Seixal, do Sal, Grândola,

Alcácer do Sal Situado a sul do distrito de Setúbal, o concelho de Alcácer do Sal surge sobre o tranquilo Rio Sado, onde espelha o branco das casas que ladeiam toda a marginal. Não deixa passar despercebido o seu altivo Castelo, testemunho da sua importância histórica, entre outros monumentos de igual relevância patrimonial.

Sesimbra Sesimbra é uma terra de gentes do mar. Um passeio pelas ruas estreitas e íngremes permitenos observar isso mesmo através de motivos de mar a enfeitar as casas, a presença de redes e outras artes de pesca. Na baixa de Sesimbra estende-se a simpática marginal, com o mar a convidar a mergulhos ou a uma simples contemplação.

13


Lisboa Lisboa é a capital e a maior cidade de Portugal. Ergue-se nas suas 7 colinas sobre o rio Tejo, banhada por uma luz única. Cidade lendária com mais de 20 séculos de história e o mais importante pólo turístico do País. Dos edifícios pombalinos da Baixa, com fachadas de azulejos, às estreitas ruas medievais dos Bairros típicos de Alfama e do Bairro Alto, onde à noite se pode ouvir o fado e usufruir de uma divertida vida nocturna, aos inúmeros museus e lojas, Lisboa é uma cidade com várias opções. São variados os pontos de interesse turístico da cidade, mas alguns são absolutamente imperdíveis. É o caso do Castelo de S. Jorge, de onde se avista Lisboa em toda a sua magnificência, passando pela velha Mouraria, pela Sé Patriarcal, pela Baixa Pombalina, o Mosteiro dos Jerónimos, exemplo mais marcante do estilo manuelino, classificado pela UNESCO como "Património Cultural de toda a Humanidade"; a Torre de Belém, construída na época dos Descobrimentos, a o miradouro do Príncipe Real e o de Sta. Luzia.

A não perder neste Distrito: Cascais, Mafra, Sintra. Cascais Situado entre o Oceano Atlântico e a Serra de Sintra, o concelho de Cascais é desde sempre um importante centro turístico. Desde as suas praias convidativas à prática de desportos náuticos, ao seu riquíssimo património histórico / cultural, à paisagem majestosa do parque natural Sintra - Cascais, às noites animadas, muitas são as opções e oportunidades de divertimento e lazer no Concelho de Cascais.

14


Possui cerca de 15 Km de extensão de praias, que se iniciam na Praia de Carcavelos, onde termina o estuário do Tejo. Impossível seria deixar de referir a cosmopolita zona do Estoril, onde se destaca a praia do Tamariz, ladeada por magníficos Palacetes. Nos limites do Concelho e emoldurada pela belíssima paisagem do parque Natural Sintra Cascais, encontram-se as praias mais ocidentais do concelho, sendo de destacar a Praia do Guincho, caracterizada pelos seus fortes ventos, razão pela qual constitui um dos cenários dos campeonatos da Europa de Windsurf. A melhor maneira de apreciar toda a beleza da orla costeira de Cascais é fazendo um passeio à "beira mar" ao longo do "paredão", um percurso pedestre de aproximadamente 3 km de extensão, entre São João do Estoril e Cascais. O centro de Cascais é uma antiga e pitoresca vila de pescadores, com pequenas praias urbanas de onde se avistam os barcos de pescadores. Não pode deixar de visitar também o centro histórico de Cascais e as suas ruelas típicas e pitorescas. Mafra Para além de ser conhecido pelo seu imponente e histórico Convento de Mafra, com a grande particularidade de estar próximo de muitas e famosas praias (Ericeira), Mafra tem sido cada vez mais procurada como local para se viver.

Sintra Sintra é, sem dúvida, um dos paraísos de Portugal, tendo sido declarado pela UNESCO, em 1995, Património Mundial, no âmbito da categoria Paisagem Cultural. Envolta numa neblina característica, é na Serra de Sintra que podemos encontrar o Castelo dos Mouros, construído durante o período de dominação árabe; o Palácio da Pena, o Convento dos Capuchos, o Palácio Nacional de Sintra e o Palácio e Jardins exóticos de Monserrate. Nos seus três Palácios Nacionais - Vila, Pena e Queluz - e na série de Museus Municipais, admira-se um importante espólio histórico15


artístico. Desde tempos remotos que a atmosfera poética e romântica de Sintra atrai numerosos artistas humanistas e muitos turistas. O seu prestígio ficou registado nas quintas de recreio em redor da Vila e nos ideais românticos que se traduzem na remodelação ou construção de quintas e palacetes. As carruagens puxadas por cavalos entre a Vila e a Serra são uma óptima forma de conhecer Sintra, entre o imenso arvoredo. As partidas e chegadas realizam-se no largo fronteiro ao Palácio da Vila. As praias que se destacam num raio de 8 a 20km são a Praia Samarra, a Praia da Adraga, a Praia das Maçãs, a Praia das Azenhas do Mar, a Praia do Magoito, a Praia da Aguda e a conhecida Praia Grande, as quais não deve deixar de visitar, assim como o Cabo da Roca.

Ribatejo Santarém “Santarém é um livro de pedra em que a mais interessante das nossas crónicas está escrita.” (Almeida Garrett) Santarém é uma cidade portuguesa, capital do Distrito de Santarém. É uma das cidades mais antigas e com mais património histórico, conhecida pelos touros e campinos. A fundação da cidade de Santarém reporta à mitologia greco-romana e os primeiros vestígios documentados da ocupação humana remontam ao século VIII a.C. Apesar de ser chamada de "Capital do Gótico", Santarém é hoje uma cidade com apenas um vislumbre de todo o património arquitectónico que já possuiu. Os sítios mais importantes a visitar são: Igreja do Convento de Santa Clara, Igreja da Graça, Igreja de Nossa Senhora da Conceição do Colégio dos Jesuítas (Sé Catedral, em Tomar), Ponte do Alcource, Templo Romano, Capela dos Ossos (entre muitos outros).

16


A visitar neste Distrito: Coruche Coruche, sede de concelho e orgulhosa vila Ribatejana, situada na encosta sobranceira à margem direita do Rio Sorraia, tem presença humana desde tempos remotos, existindo mesmo vestígios de ocupação no Paleolítico. O concelho de Coruche é considerado um dos mais importantes centros agrícolas do País, com parte da área agrícola formada pela famosa charneca, numa bela e vasta planície. Com um legado histórico rico, é possível observar na região diversas ruínas de tempos de ocupação romana, como os achados das herdades de MataLobos, Mata-Lobinhos, dos Pavões e da Zambaninha, mas essencialmente os da Quinta Grande. Coruche, em pleno Ribatejo, no coração da região de touros e campinos, com tradicionais casas pequenas, de arquitectura popular e as grandes e requintadas casas das quintas e herdades senhoriais, por entre bonitos largos e praças, está rodeada de uma natureza harmoniosa e especial. Ferreira do Zêzere Ferreira do Zêzere é uma bonita vila, sede de concelho, da região Centro de Portugal, atravessada pelo fantástico rio Zêzere, num local abençoado pela 17


natureza. A vila está situada numa zona fantástica de transição entre a lezíria do Ribatejo e os pinhais e serras do centro de Portugal, à beira da grande Lagoa Azul da albufeira de Castelo de Bode, com paisagens de cortar a respiração. A região apresenta um interessante Património, como podemos observar na sua Igreja Matriz ou na Capela de São Pedro de Castro, e na interessante Torre Pentagonal construída pelos Templários e Medieval Igreja Matriz, em Dornes, ou o Moinho Triangular e de Madeira em Ave Casta, bem como algumas Casas Senhoriais aqui presentes.

Tomar Tomar é uma lindíssima cidade, sede de concelho, da região Centro do País, situada nas bonitas margens do rio Nabão, bem na lezíria Ribatejana, e uma das cidades históricas de Portugal. O Património de Tomar é riquíssimo, destacando-se monumentos como a Igreja de São João Baptista do século XV; as Igrejas de Nossa Senhora da Conceição (século XVI) e a de Santa Maria dos Olivais, de origens no século XIII; os Conventos de Santa Iria (onde diz a lenda que foi martirizada a Santa Iria) e o de São Francisco do século XVII; a Ermida de

18


São Gregório do século XVI; ou o importante Aqueduto dos Pegões construído no século XVI para abastecer o Convento de Cristo.

Alentejo: Alqueva A Barragem de Alqueva é a maior barragem de Portugal e da Europa, situada no rio Guadiana, no Alentejo interior, perto da fronteira espanhola. Foi construída com o objectivo de regadio para toda a zona do Alentejo e produção de energia eléctrica para além de outras actividades complementares. Montemor-o-Novo Montemor-o-Novo é uma cidade portuguesa, no Distrito de Évora, região Alentejo Central. O clima é marcadamente mediterrânico. Toda esta região é dona de grandes belezas naturais. Zona de aproveitamento hídrico e eléctrico, possui várias barragens, terra onde a simplicidade impera. Impõe-se visitar o que resta do Castelo, o antigo Convento de São Domingos (hoje Museu Arqueológico), o pitoresco Chafariz da vila, a Igreja e cripta de São João de Deus e o bonito Convento de Nossa Senhora da Saudação.

19


Uma das maiores riquezas patrimoniais da região é a sua herança arqueológica de monumentos megalíticos como os Menires da Pedra Longa, a Anta da Comenda da Igreja, a Anta dos Tourais, a Anta da Velada, entre outros.

Chamo em especial a atenção para o Monte do Chora Cascas, é um espaço amplo, arejado e muito envolvente onde estética e conforto se conjugam na perfeição que oferece excelentes condições para usufruir dos encantos, do sossego e da plenitude do Alentejo. Todo o espaço forma um conjunto coerente e harmonioso, dominado pelo azul e branco, tão típico das casas alentejanas.

Vila Viçosa, Pousada D. João IV Vila Viçosa é uma vila portuguesa, no Distrito de Évora, região Alentejo Central. Com um imenso património histórico, enumero assim os sítios mais importantes a visitar: as ermidas (Ermida de S.Jerónimo), conventos (convento dos Capuchos), o Santuário de Nossa Senhora da Conceição, mas em especial o Convento das Chagas de Cristo. No Real Convento das Chagas de Cristo, na histórica Vila Viçosa, fundada D. Jaime, IV Duque de Bragança, foi edificada a Pousada D. João IV. Muito característica pelos seus labirínticos quartos temáticos, sustentados em lendas e contos, esta Pousada recuperou na íntegra as sucessivas e sobrepostas construções de celas, retiros e oratórios, mandados erigir pelas religiosas que ao convento recolhiam. As receitas conventuais constituem uma ementa de raros sabores.

20


Castelo de Vide Castelo de Vide é uma vila portuguesa no Distrito de Portalegre, região do Alto Alentejo. O carácter romântico da vila de Castelo de Vide, associado aos seus jardins, abundância de vegetação, clima ameno e proximidade da serra de São Mamede, tornou-a conhecida por "Sintra do Alentejo". Vale a pena visitar o seu belíssimo castelo, o Forte de S.Roque, a antiga sinagoga, as diversas fontes e jardins que enriquecem esta paisagem, mas principalmente o Parque Natural da Serra de S.Mamede.

Ferreira do Alentejo Se quiser um vila tipicamente alentejana… Ferreira do Alentejo é uma vila portuguesa pertencente ao Distrito de Beja, região do Baixo Alentejo. Vila bem Alentejana, sede de concelho, situa-se numa zona onde a típica planície começa a registar pequenas ondulações e a adquirir altitude, conta com uma história rica e interessante, com vestígios nos seus domínios da ocupação Visigótica e Romana.

21


Algarve O Algarve é uma das zonas mais bonitas de Portugal. Com uma paisagem natural de cortar a respiração, o seu clima temperado mediterrânico, e as suas águas quentes, é das zonas mais atractivas de Portugal para os turistas, tanto nacionais como estrangeiros. O Algarve é actualmente a terceira região mais rica de Portugal, a seguir a Lisboa e à Madeira, com um PIB de 86% (média Europeia). Para quem gosta de praia, de banhos ao fim do dia (e até à noite), de descansar num dia quente de verão ou de se divertir nas praias que atraem muitos grupos de amigos, de dançar numa boa discoteca numa noite quente ou de descansar e beber um copo na marina de Vilamoura, o Algarve é uma zona paradisíaca que não pode deixar de visitar no nosso país. Desde a zona ventosa mas muito bonita de Sagres até à vila quente e serena de Vila Real de Santo António, há inúmeros sítios a visitar no Algarve. Vila do Bispo

22


Vila do Bispo é um dos poucos locais da região do Algarve onde a natureza selvagem, aliada a um património histórico-cultural riquíssimo, se mantém intacta. Proporciona a prática dos mais variados tipos de turismo e desportos, possibilitando um contacto saudável e harmonioso com a Natureza. Não pode deixar de visitar a belíssima zona de Sagres, com praias mais favoráveis à prática de desportos como o surf; nem o cabo de São Vicente.

Lagos As praias em redor de Lagos são consideradas algumas das mais belas do Algarve, como a Praia de Dona Ana, do Camilo, do Canavial e, principalmente, a Meia Praia. Todavia, é o promontório que recebeu o nome de Ponta da Piedade e que abriga a baía de Lagos que é mais admirado pelos visitantes, com as suas grutas, rochas e águas maravilhosamente transparentes. Não pode deixar de visitar este sítio lindíssimo, bem como as ruas cheias que se enchem de vida à noite, onde pode encontrar diversão para todos os gostos, e a sua marina.

Quinta do Lago 23


Quinta do Lago é 'O' sítio de que houve falar nas revistas do jet-set. Local incrível para as suas férias! Tem praticamente de tudo: campos de golfe, discotecas, alguns dos restaurantes mais sofisticados, praia, aldeamentos de sonho e muito mais. Ladeada pelo Atlântico e pelo Parque Natural da Ria Formosa, a Quinta do Lago é uma estância turística distinta pela harmonia conseguida entre homem e natureza. Para adeptos, o golfe é um estilo de vida aqui, tendo a maior área de golfe na Europa. Para quem gosta de serenidade, é também o local adequado para passar umas férias relaxantes.

Castro Marim A vila de Castro Marim é um incontornável marco histórico, a confirmá-lo está o seu majestoso castelo. Não pode deixar de visitar a Reserva Natural do Sapal, onde se pode apreciar a beleza singular da sua fauna e flora. A grande maioria das habitações mantém-se intacta, o que dá beleza a esta vila. Castro Marim é uma vila que nos oferece as praias, a serra e o rio, sendo então adaptada a todos os gostos. Não se pode deixar de referir a gastronomia, que conta com o mais fresco peixe e marisco típico da região do Algarve. No Verão pode contar com as Festas Medievais de Castro Marim, que atraem centenas de turistas, viajando para outro tempo e outro “mundo”.

24


Portimão Uma cidade com excelente oferta de alojamento, restauração e animação, que se torna numa das mais procuradas pelas suas praias. A escolha da melhor praia para destino de banhos torna-se muitas vezes complicada, não só pela óptima qualidade das mesmas, mas também pelas características de cada uma. Existem praias mais adequadas à prática de desportos náuticos, para os mais aventureiros, outras para mergulho e outras simplesmente para descansar e aproveitar o ar quente da região. Portimão é ainda um dos melhores destinos para se apreciar e degustar o melhor marisco e o melhor peixe.

Silves Silves surge sobre um estupendo vale, por onde se erguem as suas casas tradicionais, como que protegida pelo castelo que nos remete par a tempos passados. Hoje, Silves é uma cidade que faz parte do roteiro turístico de qualquer visitante. Dado o seu crescimento económico e urbanístico, fica provado que mesmo em plena serra algarvia se pode encontrar um local rico pela sua oferta quer a nível de monumentos, quer a nível de animação e lazer. Ainda consegue surpreender pela beleza do rio que percorre toda a baixa de Silves e que permite o deslumbramento de um tranquilo fim de tarde.

25


Tavira Uma pacata cidade que parece retirada de um quadro, com uma beleza tradicional, conservada pelas casas e ruas do centro histórico, não deixa de ter suma importância através dos seus imponentes monumentos, como o castelo ou a lindíssima ponte romana que faz a ligação das duas margens de Tavira. O rio Gilão que atravessa a cidade é palco para as típicas embarcações de pesca que por ali passam, não fossem muitos dos seus habitantes homens do mar. Com o privilégio de ter a Ria Formosa como vizinha, Tavira ganha adeptos quer da natureza, quer das suas praias, como a praia do Barril, que não pode deixar de visitar nem de fazer o seu caminho de comboio.

Vila Real de Santo António Situado na extremidade mais a Este do Algarve já a fazer fronteira com Espanha, Vila Real de Santo António é acima de tudo um grande centro de comércio. Uma actividade intensa de turistas, paralela a uma procura às imensas lojas existentes em Vila Real, torna a cidade num local bastante movimentado. A par desta característica, voltada para o comércio de rua, não deixa de ser o local ideal para quem gosta de praia. Com o privilégio de ter excelentes praias e ilhas, tem sido ao longo dos anos cada vez mais um

destino de férias para portugueses e não só. A sua simpática marina traz ainda mais visitantes. A Ria Formosa, tal como a intensa serra algarvia, são também procuradas por turistas adeptos de uma rica fauna e flora. Um centro cosmopolita que consegue igualar o bulício típico de cidade, com a pacatez de um fim de tarde bem tranquilo, numa das muitas simpáticas esplanadas.

26


MODA PORTUGUESA COM CERTEZA

27


Há cerca de duas décadas a moda em Portugal atingia o seu ponto alto. Na década de 80, depois de um período em que a moda era considerada uma coisa “fútil” e que predominava o estilo uni-sexo aconteceu uma “explosão” na moda em Portugal com a diferenciação entre a moda masculina e feminina. Quando no início dos anos setenta Ana Salazar inaugurou a sua loja de moda, a Maçã, uma lufada de ar fresco entrava pela porta grande na Moda Portuguesa. De então para cá, a evolução, o bom gosto, o glamour, e a projecção internacional já são um facto quotidiano na vida, dos estilistas Portugueses. Eventos como a Moda Lisboa e o Portugal Fashion marcam, de uma forma audaz e criativa o calendário de todos os estilistas lusos. A presença assídua da estilista Fátima Lopes em desfiles internacionais e, a abertura da sua loja de moda em Paris, contribuem de uma forma muito positiva para a projecção da Moda Portuguesa além fronteiras. Para além da roupa, os estilistas Portugueses têm desbravado caminhos em outros itens da Moda como os acessórios e as variadas colecções de José António Tenente, Ana Salazar e João Rolo que se tornaram um verdadeiro êxito Nacional a que os Portugueses aderiram de corpo e alma.

A moda portuguesa tem potencial para conquistar o mercado brasileiro, “um dos mais evoluídos do mundo” (presidente da Associação Nacional de Jovens Empresários (ANJE) em São Paulo)

Existem vários eventos destinados a expandir a moda portuguesa pelo mundo como por exemplo: Portugal Fashion

28


Para falar de moda em Portugal é obrigatório falar do Portugal Fashion. Iniciou-se em 1995, um percurso ambicioso, no sentido de fomentar uma Cultura de Moda em Portugal, nessa altura praticamente inexistente. A motivação principal residia na alteração do paradigma de desenvolvimento de um sector tão estratégico como o Têxtil, sustentando-o em factores dinâmicos de competitividade, que contribuíram para alterar a imagem do Têxtil português O Portugal Fashion é um projecto de promoção nacional e internacional da moda portuguesa, promovido pela ANJE - Associação Nacional de Jovens Empresários, em parceria com a ATP - Associação Têxtil e Vestuário de Portugal. Tem como missão conceber toda a sua estratégia sob o desígnio de potenciar a imagem externa de Portugal, associando o País aos conceitos de moda, modernidade, inovação, irreverência, design, empreendedorismo e cultura. É realizado 1 desfile/ano, correspondente às colecções. No 1º desfilam as marcas das empresas industriais seleccionadas e no segundo as marcas de estilistas e criadores. É hoje mais que um acontecimento de moda. É sinónimo de cultura, modernismo e de aposta na promoção da imagem nacional

Moda Lisboa

29


A Associação Moda Lisboa é uma organização sem fins lucrativos que tem como missão a promoção e desenvolvimento da Indústria de Moda em Portugal, bem como do capital criativo nacional. Criada em 1991, a Moda Lisboa é reconhecida como o mais ambicioso e bem sucedido projecto de Moda Portuguesa por se revestir de características que o tornam único e absolutamente inovador no Mercado Global. A Tem como objectivo contribuir para a indústria criativa, não só na Moda, mas igualmente em áreas adjacentes tais como a fotografia, o design gráfico e o set design. Este evento é um acontecimento de alto impacto tendo ao longo dos anos recebido vários prémios. O evento e marcas associadas atingem uma grande cobertura durante o evento e semanas precedentes, gerando um efeito multiplicador em termos de marketing..presentar as suas criações. Todos anos, esta iniciativa conta com a apresenta “Há 20 anos, a criadora Eduarda Abbondanza foi responsável, juntamente com Mário Matos Ribeiro, pelo arranque do projecto ModaLisboa (…). De lá para cá a evolução da moda e de tudo o que a rodeia foi enorme, sobretudo a partir da criação da Associção ModaLisboa, que aliou à moda a fotografia, a ilustração e multimédia, entre outras áreas, fazendo crescer toda uma indústria até aí inexistente em Portugal. É fácil verificar que os criadores que há 20 anos começaram com a ModaLisboa têm hoje um conjunto de subprodutos, independentemente de quem exporta mais ou menos ou tem mais ou menos lojas. Foi através deste evento que a maioria deles deu a conhecer ao público nacional e internacional o seu trabalho “ (Revista ÚNICA, EXPRESSO, 30-04-2011)

30


Fashion TV

O canal Fashion TV chegou a Portugal no final de 2002, devido à amizade do presidente do grupo Michel Adam com o empresário português Paulo Ribeiro. Actualmente o canal produz os dois maiores eventos de moda do país. O Moda Lisboa, onde estão presentes os principais designers portugueses, e o Portugal Fashion que acontece na cidade do Porto. A Fashion TV faz a cobertura dos principais eventos de moda mundial.

A Fashion TV Portugal transmite em 2.6 milhões de lares portugueses, através de todos os operadores TV. Recentemente lançou o canal HD (Alta Definição), onde transmite desfiles em 3D, sendo o primeiro canal de moda do mundo com 3D nas suas emissões diárias.

É nosso, é Nacional, é bom!

31


Gastronomia Portuguesa A culinária portuguesa, ainda que esteja restrita a um espaço geográfico relativamente pequeno, mostra influências mediterrânicas e também atlânticas, como é visível na quantidade de peixe consumida tradicionalmente. A base da gastronomia mediterrânica assenta na trilogia do pão, vinho e azeite e repete-se em todo o território nacional, acrescentando-se-lhe os produtos hortícolas, como em variadas sopas e os frutos frescos. A carne e as vísceras, principalmente de porco, compõem também um conjunto de pratos e petiscos regionais, onde sobressaem os presuntos e os enchidos. A gastronomia portuguesa integra também o uso, por vezes quase excessivo, de especiarias e do açúcar, além de outros produtos, como o

feijão e a batata.

32


Pratos típicos Portugueses Cozido à Portuguesa É considerado por muitos Portugueses como o prato tradicional do país. Existem diversas maneiras de confeccionar este prato em Portugal e entre os seus principais ingredientes estão o feijão, batata, couve, cenoura, nabo, frango, chouriço de carne e morcela. É uma verdadeira delícia e muito apreciado em todo o mundo!

33


Caldo Verde É considerada a mais tradicional sopa de Portugal, feita á base de couve. É um prato típico do Norte de Portugal, apesar de já estar bastante difundido por todo o país.

Bacalhau Constitui um dos peixes mais utilizados na culinária Portuguesa e existem diversos pratos com ele: Bacalhau à Gomes de Sá, Bacalhau à Brás, Bacalhau à lagareiro, os principais e mais tradicionais em Portugal.

34


Pudim Abade de Priscos É um famoso e delicioso doce da região de Braga e possui este nome por ter sido criado pelo Abade de Priscos, um famoso mestre-cozinheiro português.

Pastel de Santa Clara Tem origem no Convento de Santa Clara, em Coimbra e é um dos doces mais apreciados em Portugal e também no estrangeiro.

35


Pastel de Belém É também conhecido como “pastel de nata” e a sua receita é um segredo a desvendar, as poucas pessoas que a sabem são obrigadas a assinar um documento no qual se comprometem a nunca revelar a receita dos pastéis. Constitui um doce muito apreciado pelo povo Português e uma verdadeira delícia!

36


Gastronomia Portuguesa no mundo A presença portuguesa no mundo ao longo da história, principalmente durante os descobrimentos do século XV e nos territórios do império português, influenciou em ambos os sentidos, com os Portugueses a importarem técnicas e novos ingredientes e a deixar também a sua marca em países tão distantes como o Brasil, Índia e Japão. Para além das especiarias vindas da Ásia, como a canela desde então muito presente na doçaria tradicional - a influência oriental na gastronomia portuguesa pode ver-se na tradicional "canja”, que tem o seu paralelo no asiático congee, cujo nome, ingredientes e utilização são idênticos. É de destacar que a gastronomia está inteiramente ligada ao turismo, pois não podemos pensar em turismo sem pensarmos também em alimentação e gastronomia. A gastronomia apresenta-se assim como uma forma de aumentar a oferta turística e como um produto ligado ao turismo cultural, que, em Portugal, se encontra bem posicionado.

37


Chefs Portugueses Reconhecidos José Avillez

Este conceituado Cozinheiro Português, Passou pelas cozinhas de Ferran Adrià, Alain Ducasse e Eric Frechon. Foi Chef Executivo do restaurante “Tavares” onde, em pouco mais de um ano, conquistou uma estrela Michelin (prémio mais importante de Gastronomia Internacional). Dirije o José Avillez Catering, o take-away “JÁ” em casa, o restaurante “JÁ” à mesa e encontra-se a preparar o seu quarto livro. Para José Avillez, a cozinha sempre foi uma paixão. Porém, foi apenas no ano em que se encontrava a finalizar a licenciatura em Comunicação Empresarial que decidiu ser cozinheiro. Mais tarde, estagiou na cozinha de Antoine Westerman, na Fortaleza do Guincho. José Avillez enriqueceu a sua formação profissional, após ter concluído a licenciatura, com variadas viagens, formações, estágios e experiências profissionais, sendo de destacar o trabalho desenvolvido com José Bento dos Santos como Responsável Gastronómico da Quinta do Monte D'Oiro, a passagem pela escola Alain Ducasse e o estágio na cozinha de Eric 38


Frechon, no Hotel Bristol que tem hoje três estrelas Michelin. Porém, a passagem mais importante e notória no seu percurso foi o estágio no El Bulli, com Ferran Adrià. O importante cozinheiro José Avillez, constituiu um grande sucesso com a publicação do seu primeiro livro "Um Chef em sua casa” o que levou a que, um ano depois, publicasse "Petiscar com Estilo", o seu segundo livro. José Avillez e a sua equipa têm organizado e editado vários livros de cozinha em parceria com marcas, empresas e instituições e têm em desenvolvimento muitos outros projectos. Em colaboração com o Engº José Bento dos Santos e a Quinta do Monte D'Oiro , José Avillez lançou já três vinhos com a sua assinatura: Tavares, Paisagens e JA. Considerado como uma das grandes referências da cozinha em Portugal, José Avillez destaca-se pelo rigor da técnica e pela vontade empreendedora de criar e ir sempre mais além. Para José Avillez, a cozinha expressa diferentes momentos de conhecimento, de aprendizagem e de reflexão. José Avillez constitui para nós, Portugueses, um grande elemento de orgulho e riqueza na nossa Gastronomia.

39


Henrique Sá Pessoa

É então chegada a vez de outro nome incontornável da actual cozinha portuguesa, Henrique Sá Pessoa. Henrique Sá Pessoa conheceu o gosto pela culinária quando se encontrava nos EUA, num projecto de intercâmbio, e na escola que frequentava assistiu a uma palestra sobre o Pennsylvania Insttute of Culinary Arts. A partir desse momento interessou-se por esta área tendo tirado um curso de chef neste instituto. De seguida deslocou-se para Londres, onde ingressou no Park Lane Hotel, permanecendo por lá até 1999. Com a sua estadia em Londres e através de uma transferência na cadeia Starwood, teve a excelente oportunidade de ir trabalhar para a Austrália, em Sidney, no Sheraton on the Park, um conceituado Hotel. Em 2002, Henrique Sá Pessoa regressa a Portugal onde ingressa na equipa do Lapa Palace da cadeia Orient Express, mas é em Cascais, no Restaurante Xarope, que desempenha pela primeira vez as funções de

40


chefe de cozinha. Posteriormente as experiências seguiram-se pelo Restaurante La Villa na praia do Tamariz, em 2004, pelo Bairro Alto Hotel, em 2005, seguindo-se outras experiências profissionais, que culminaram no mesmo ano com a distinção como "Chefe Cozinheiro do Ano", o mais prestigiante concurso de cozinha em Portugal, com o seguinte menu "Tataki de lombo de atum marinado sobre tártaro de tomate com escabeche de legumes e seus sucos; "Lombo de veado confitado em azeite virgem sobre esparregado de grelos, ravioli de migas, jus de amêijoas bulhão pato e crocante de cenoura e beterraba" e "Leite creme de laranja e louro com gelado de gengibre em redução de frutos silvestres".

41


português positivo 5  

Uma mudança de mentalidade

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you