Page 1

O MELHOR DE TODAS AS RODADAS

EDIÇÃO 212

|

SEGUNDA-FEIRA, 6 DE DEZEMBRO DE 2010

|

SEMANAL

APENAS

WWW.PLACAR.COM.BR

O MELHOR

O Flu de Muricy e do argentino Conca não amarelou como o “combinado” e é bicampeão PÁG. 12

(1 )

R$

1

,00

Amanhã: edição especial BOLA DE PRATA

Adeus

Terceiro lugar complica a situação do Timão na Libertadores. E Elias se despede PÁG. 3

Times tentam tirar Brasileirão da CBF Clube dos 13 aproveita que entidade está envolvida na Copa 2014 e nas denúncias de corrupção para “roubar” torneio PÁG. 23

(1 ) ID E GOME S/ FUTUR A PRE S S | (2) FAB IO B R AG A / FO LHA P RE S S

(2)


JO R NAL PL ACA R | SEG U N DA-FEIR A , 6 D E D E ZEMBRO D E 2 0 1 0

aquecimento

q

02

(3)

Sérgio Xavier Diretor de Redação da revista PLACAR

CAMPEÃO MURCHO (1 )

DESCE

q

SOBE

OPINIÃO

(4 )

Muricy

Luta livre

O título apaga a péssima imagem que o técnico deixou em sua passagem pelo Palmeiras, quando tinha tudo pra conquistar o Brasileirão 2009 e patinou feio nas últimas rodadas. O Fluminense fez jogos horríveis e também perdeu pontos bobos, mas contou com a emperrada dos rivais.

No jogo Flu x Guarani, duas cenas toscas: numa falta a favor dos cariocas, os bugrinos Ailson e Maycon discutiram e trocaram cabeçadas. Só tomaram amarelo. Pior foi uma luta livre no começo do 2º tempo: o tricolor Carlinhos socou e derrubou o campineiro Paulinho. Carlos Simon deixou por isso.

bola de prata A maior premiação do futebol brasileiro

campeão somando seis pontos contra um São Paulo

É HOJE

e um Palmeiras escangalhados! É verdade, só que

Os melhores do Brasileirão vão receber

neste campeonato Cruzeiro e Corinthians também

a Bola de Prata no Museu do Futebol.

verdadeiro campeão brasileiro. Nem vale a pena tocar no tema entregada. Ah, mas o Fluminense foi

somaram pontos contra adversários que pouparam

Quer conferir o que rolou na 41ª

jogadores, todo mundo enfrentou facilidades e dificuldades durante a campanha. O Fluminense é o

edição da premiação mais tradicional

verdadeiro campeão brasileiro, e ponto final. Não

do futebol brasileiro? Vá às bancas

tem nada disso de “título manchado”. Agora, o

amanhã e confira o Jornal PLACAR.

Fluminense é um campeão chocho. As três últimas vitórias foram contra São Paulo, Palmeiras e Guarani. Muricy, os jogadores, a torcida, todos sabem como o

REGULAMENTO Os jornalistas da PLACAR assistem, sempre nos estádios, a todas as partidas do Brasileirão e atribuem notas de 0 a 10 aos jogadores. Receberão a Bola de Prata os craques que tenham sido avaliados em pelo menos 16 partidas. Jogadores que deixarem o clube antes do fim do campeonato estarão fora da disputa. Em caso de empate, leva o prêmio quem tiver o maior número de partidas. Ganhará a Bola de Ouro aquele que obtiver a melhor nota média.

Flu jogou mal nesses jogos. O Corinthians nem pode reclamar. Tinha a vantagem na tabela, atuou mal em Salvador contra o Vitória e não conseguiu vencer o

Em 2009, Adriano foi o

time reserva do Goiás. Se levantasse a taça, seria

artilheiro e faturou a Bola de

um campeão igualmente chocho. O Cruzeiro quase

Ouro. O Imperador posou ao lado do agente Gilmar Rinaldi.

Bola de Prata Ranking do prêmio mais importante do Brasil.

A ESPN Brasil é parceira na Bola de Prata. As notas poderão ser conhecidas na transmissão dos jogos pela Rádio Eldorado/ESPN Brasil (FM 107.3 e AM 700).

∑ placar.abril.com.br/bola-de-prata

não venceu na última rodada um Palmeiras que deu férias para meio time. Por pouco, não jogaram os porteiros palmeirenses. Se fosse campeão, seria um campeão chocho também. É curioso, mas o quarto colocado Grêmio é o único time que terminou o

OS ARTILHEIROS

turno com cinco pontos de vantagem sobre o Cruzeiro, a segunda melhor campanha. Mas o Grêmio tinha campanha de rebaixado no primeiro turno, por isso ficou em quarto. O Fluminense é o campeão, mas a sensação é que, mais algumas rodadas, e o

∑ placar.abril.com.br/blogs/blog-do-serginho/

PTS

TIME

BRA (2)

CB (2)

L (2)

CS (2)

S (2)

EST (2)

NEYMAR

84

SANTOS

17

10

0

0

1

14

0

JONAS

84

GRÊMIO

23

8

0

0

0

11

0

3 OBINA

54

ATLÉTICO-MG

12

5

0

3

0

7

0

4 ANDRÉ

52

EX-SANTOS

5

8

0

0

0

13

0

5 KLÉBER

1

atropelaram todo mundo, terminaram o segundo

Blog do Serginho Opinião sobre os principais assuntos do mundo da bola.

JOGADOR

(2)

Brasileiro com pinta de campeão. Os gaúchos

campeão seria azul, preto e branco.

Aqui vence quem fizer mais gols nos torneios mais fortes

chuteira DE OURO

E a Chuteira de Ouro é do santista Neymar

Chuteira de Ouro Os 20 maiores artilheiros na premiação de PLACAR. ∑ placar.abril.com.br/bola-de-prata/ chuteira-de-ouro/

EST/B (1)

48

PALMEIRAS

10

0

7

2

0

5

0

LOCO ABREU

48

BOTAFOGO

11

2

0

0

0

11

0

DIEGO TARDELLI

48

ATLÉTICO-MG

10

7

0

0

0

7

0

8 VÁGNER LOVE

46

EX-FLAMENGO

4

0

4

0

0

15

0

ALECSANDRO

46

INTER

10

0

3

0

0

10

0

10 BRUNO CÉSAR

44

CORINTHIANS

14

0

0

0

0

8

0

11 WASHINGTON

42

FLUMINENSE

10

0

5

0

0

6

0

12 RODRIGUINHO

40

FLUMINENSE

5

0

0

0

0

15

0

13 BORGES

38

GRÊMIO

3

6

0

0

0

10

0

38

BOTAFOGO

7

3

0

0

0

9

0

14 FRED

36

FLUMINENSE

5

6

0

0

0

7

0

15 RICARDO BUENO

34

ATLÉTICO-MG

2

0

0

0

0

15

0

HERRERA

S - SELEÇÃO; BRA - BRASILEIRO SÉRIE A; CB - COPA DO BRASIL; L - LIBERTADORES; CS - COPA SUL-AMERICANA; EST - PRINCIPAIS ESTADUAIS; EST/B - DEMAIS ESTADUAIS E SÉRIE B

(1 ) EDU A NDR AD E /FOLH AP RE S S | (2) LUIZ FERNAND O M ENE ZE S/ FOTOA RENA / FOLHA P RE S S | (3 ) ID E GOM E S/ FUTUR A P RE S S | (4) WAG NER MEIER / FOTOAR ENA

O Fluminense é o campeão de fato, de direito, o


se g u nda- fe ir a , 6 de de z e m bro de 2 0 1 0 | j o r nal p l acar

corinthians (1 )

15 03

Só o Futsal salva o ano do centenário do Timão Conquista nacional que a torcida esperava ontem só veio no salão, com a vitória na Taça Brasil

E

(1 ) U e s le i Marc e lino/AGIF/Folhapre s s | ( 2) Beto C o sta / CBFS

Ronaldo: “Somos perdedores como todos os que não ganharam” (2)

A turma do futsal honrou a camisa depois de 36 anos

ra um bom sinal? Não, não era. O domingo começou e terminou só com o campeonato nacional que a torcida corintiana não fazia questão de ganhar: o da Taça Brasil de Futsal. Antes de o time entrar completo no Serra Dourada, inclusive com o recuperado Ronaldo, o time de salão já havia feito a sua parte. Diante do Carlos Barbosa (RS), o São Caetano/Corinthians/Unip venceu por 4 x 3, na Arena Jaraguá, em Jaraguá do Sul (SC), gols de

Keké (3) e Arthur. A última conquista do clube no torneio havia sido em 1974. “Somos campeões, e jogar com essa camisa tem um outro peso”, disse Arthur. Enquanto isso, em Goiânia, era difícil acreditar no título e no futebol visto. Nada que justificasse o título. Ronaldo dizia o contrário. Em campo, viu a bola chegar pouco. No 2º tempo, em jogada individual, acertou a trave do goleiro Fábio, do Goiás. Insuficiente até mesmo para colocar clube direto na fase de grupos da Li-

bertadores de 2011. “A nossa entrega foi máxima, foi total, agradecemos o apoio do nosso torcedor. Ano que vem tem mais. O nosso problema foi não ter ganho os nossos jogos. Fora isso, somos perdedores como todos os que não ganharam”, disse o Fenômeno. E Tite, o técnico, via a escrita vencer: falhava pela terceira vez em conquistar um título nacional em ano de centenário. Já havia sido assim com Grêmio e Inter em seus 100 anos. E foi assim com o Corinthians.


JO R NAL PL ACA R | SEG U N DA-FEIR A , 6 D E D E ZEMBRO D E 2 0 1 0

corinthians

Até Libertadores fica mais dura Empate contra o Goiás tira o vice e obriga o Timão a disputar a préLibertadores na Colômbia em 2011

(1 )

CHUTÃO Por Zé Vicente

(1 )

SHOW DE BOLA

E

ra difícil. Mas não podia ficar pior. O Corinthians sabia que seria duro o Fluminense perder para o Guarani no Rio para conquistar o penta brasileiro. Antes de torcer, no entanto, precisava vencer o Goiás. Como nem isso conseguiu, viu o Cruzeiro bater o Palmeiras e ver até mesmo o vice-campeonato escapar. Assim, vai para a pré-Libertadores disputar contra Tolima ou Independiente Santa Fé, ambos da Colômbia, um lugar na fase de grupos. O desastre corintiano começou cedo. Roberto Carlos, apertado pela marcação goiana, recuou para Júlio César, que recolocou a bola nos pés de Felipe Amorim com o gol vazio. Goiás 1 x 0. Aí a apatia tomou o clube por completo. Em dez minutos de pane mental, o Corinthians não sabia o que fazer com a bola, mesmo com domínio de 74% das jogadas. Bruno César salvou o primeiro tempo ao entrar na área depois de intensa troca de passes. Tocou para Elias, que serviu para Dentinho, livre, empatar a partida. No restante do jogo, se desenhou o desespero. Chicão deixou o campo, e Leandro Castán formou com o fraco William, que se despediu ontem do futebol, o miolo de zaga. Tite ainda trocaria Ralf por Jorge Henrique e sobrecarregou Elias e Jucilei. Como não havia criação, só restava chutar. E Ronaldo acertou a trave. E o centenário ficou assim, sem títulos.

2010 foi um ano gordo de emoções no mundo da bola. Elas começaram com o show dos Meninos da Vila, cresceram na tumultuada (para nós) Copa do Mundo, tingiram-se de vermelho na Libertadores da América e chegaram ao auge na disputada briga pelo título de campeão do Brasileirão, decidido entre três times — Fluminense, Cruzeiro e Corinthians — na última rodada (isso só tinha acontecido em 1971 e 2009). Sem falar do turbilhão de alegrias e tristezas que sacudiu aqueles que lutaram para não cair e os que deram a vida para subir. Destaques para o bravo Botafogo e para o heroico Grêmio, que saiu das últimas colocações no primeiro turno para brigar por uma vaga no G4 (e na Libertadores do ano que vem, dependendo do que fizer o Goiás na Sul-Americana — e tome adrenalina até depois de terminado o campeonato nacional).

Picuinhas periféricas (erros grosseiros da arbitragem, “entreguismo”, mala branca...) Dentinho empatou nove minutos depois da trapalhada de Júlio César, mas ficou nisso

não foram suficientes para diminuir o brilho deste Campeonato Brasileiro 2010, um dos

GOIÁS CORINTHIANS

1 1

OS GOLS

OPINIÃO DO JOGO

contou com uma constelação de superastros 19 DO 1º

5/12/2010 — Serra Dourada (Goiânia, GO)

1 X 0 Júlio César sai errado depois de recuo

J: Leandro Pedro Vuaden (Fifa-RS)

de Roberto Carlos e entrega a bola, com o gol

CA: Matheus e Rithelly

vazio, para Felipe Amorim marcar para o Goiás.

P: 28 917

R: R$ 755 200

GOIÁS: Fábio, Wendel Santos, Matheus, Valmir

28 DO 1º

Lucas e Jadílson; Jonílson, Lenon, Camacho

1 X 1 Bruno César, depois de boa troca de

(Assuério 37/2º) e Felipe Amorim; Éverton Santos

passes, serve Elias, que acha Dentinho livre na

e Wendell Lira (Rithelly 32/2º). T: Arthur Neto.

área para empatar o jogo.

(Danilo 40/2º); Ronaldo e Dentinho. T: Tite

envie a mensagem: GOLTIMAO para 22745

CORINTHIANS NO CELULAR

(Jorge Henrique), Jucilei, Elias e Bruno César

m DENTINHO

Esforçado, fez o gol de empate. Mas não conseguiu vencer a apatia do restante do time.

k ELIAS

O melhor corintiano do Brasileirão deu o passe para o gol, mas se atrapalhou em jogadas essenciais.

qJ. CÉSAR

CORINTHIANS: Júlio César; Alessandro, William, Chicão (Leandro Castán ) e Roberto Carlos; Ralf

mais emocionantes de todos os tempos. E que

NOTTIMAO para 22745

VOCÊ SÓ PAGA R$ 0,31 POR MENSAGEM RECEBIDA.

Numa pixotada assustadora, deu o gol de presente para o Goiás e arruinou a temporada.

— Ronaldo, Deco, Roberto Carlos, Fred, Vágner Love, D’Alessandro, Valdívia, Loco Abreu, Rogério Ceni, Neymar... Qual deles vai faturar a Bola de Ouro, o maior prêmio do futebol brasileiro? Não perca amanhã na edição especial do Jornal PLACAR. Depois, nossa equipe parte para um merecido descanso e volta com tudo em 2011. Até lá! ZÉ VICENTE É EDITOR-EXECUTIVO DO JORNAL PLACAR.

(1 ) DA NIEL AUGUSTO JR ./FOTOARENA-FOLH AP RE S S | (2) CL AUD IO C O R A DINI/ FUTUR A PR E S S

04


JO R NAL PL ACA R | SEG U N DA-FEIR A , 6 D E D E ZEMBRO D E 2 0 1 0

06

corinthians

“Acho que esse é o momento de me despedir”, diz Elias Principal jogador do Corinthians no campeonato, volante chora e diz adeus à torcida. Destino deve ser mesmo o Atlético de Madri

DA TÁTICA À PRÁTICA Arnaldo Ribeiro Redator-Chefe da revista PLACAR.

O BARÇA FAZ MAL Poucas vezes vi um massacre futebolístico num duelo entre gigantes como foi o Barça x Real, segunda-feira passada, em Barcelona. Goleada fantástica. Aula de futebol. Time perfeito. Escolha você a melhor definição. A adoração ao jeito Barcelona de ser e de jogar futebol vem de longa data, contaminou a imprensa nacional e atinge seu ápice agora. Na minha opinião, a “Barçamania”, que ganhou força com o título mundial da Espanha na África do Sul, faz um mal danado ao futebol brasileiro. Evidentemente, a sincronia deste Barcelona de Guardiola, Xavi, Iniesta e Messi impressiona. Assim como impressionava o time de Johan Cruyff no início dos anos 90. Times como esses só se estabelecem

Elias saiu chorando do gramado do Serra Dourada

O

fim do jogo contra o Goiás pareceu também o fim da etapa corintiana de Elias. O volante saiu aos prantos do gramado do Serra Dourada. Foi, provavelmente, o seu último jogo pelo Corinthians. “Acho que esse é o momento de se despedir. Só tenho a agradecer a essa torcida maravilhosa. Peço desculpas se eu cometi algum erro”, disse o meia defensivo. O destino de Elias deve ser mesmo o

com muito tempo de convívio e, mais do que isso, se estabelecem seguindo uma espécie de “escola de futebol”, um conceito de jogo que vai

Atlético de Madri. “Vamos anunciar oficialmente esta semana a transferência. Só algo de muito grave vai me tirar do Atlético de Madri. Vou para Espanha no dia 3 de janeiro para fazer exames médicos. Eu não queria sair. O Corinthians fez de tudo para me segurar, mas não deu”, disse o corintiano, que foi sondado pelo Benfica. Em campo, ele havia dado o toque para o tento de Dentinho e perdido um incrível gol cara a cara com o goleiro Fábio,

tudo no primeiro tempo. Mas disse que o empate de ontem não foi o responsável pela perda do título brasileiro. “A gente não perdeu o campeonato hoje. Perdeu quando não podia perder. Então viva os corintianos e viva o Corinthians”, afirmou o jogador. Encontrar um substituto à altura passa a ser a prioridade do Corinthians para o primeiro semestre do ano que vem. Mas como Elias vai ser difícil.

sendo disseminado desde as categorias de base.

Isso no Brasil é impossível. Primeiro, porque não existem “escolas de futebol”. Segundo, porque os melhores jogadores brasileiros não emplacam mais do que duas temporadas nos seus times, que trocam de escalações como você troca de roupa. O fato é que a Espanha e o Barça “obrigaram” os treinadores brasileiros a forjar

“Ninguém está mais chateado do que eu”, diz Júlio César sobre falha

times fantásticos, leves, ofensivos... E o que

k

seis meses de 2010, são equipes frágeis, sem padrão, sem marca, sem verve, sem alma.

Os grandes times brasileiros dos últimos anos foram times fortes, toscos, que jogavam sempre pelo resultado. Esses conquistaram, marcaram época, mesmo sem, em tese, encantar. Para mim, o São Paulo do Muricy, o Inter do Abel e o Corinthians do Mano são muito melhores que esses pseudo-Barças. Blog do Arnaldo Análise e tática dos jogos, sem firulas. Felipe Amorim comemora o gol depois da falha absurda de Júlio César no gol do Goiás

∑ placar.abril.com.br/blogs/blog-do-arnaldo/

FOTO S: CA RLO S C O STA /FUTUR A PRE S S

Fluminense e Guarani ainda empatavam no Engenhão quando a bola sobrou, sob pressão, para Roberto Carlos. Ele recua para Júlio César, que chuta para o meio da área. A bola encontra Felipe Amorim, que toca para o gol vazio. “Eu gostaria de pedir desculpas pelo erro e podem ter certeza que não tem ninguém mais chateado do que eu por não ganharmos”, disse, por meio do Twitter, o goleiro, um dos destaques do time no Brasileirão. “Futebol é coletivo. Fica para ele a lição da maturidade”, disse o técnico Tite, querendo tirar a responsabilidade do goleiro pelo empate em Goiânia. A falha de Júlio César não deve tirá-lo do time titular. Durante o ano, ele suportou a reserva de Felipe e teve a chance de se consolidar com a 1 ameaçado quando o Corinthians contratou o paraguaio Bobadilla.

eu vejo, fora o Santos, que durou os primeiros


se g u nda- fe ir a , 6 de de z e m bro de 2 0 1 0 | j o r nal p l acar

15 07

Ronaldo repete sina no Timão Monstro das Copas, Fenômeno vai mal em campeonatos por pontos corridos. Exceção foi o Espanhol de 2003

E

foto: Carlo s C o sta /Fu t u r a Pre s s

m 17 anos de carreira, Ronaldo tornou-se um dos melhores jogadores do mundo. Mas sempre houve uma falha em seu currículo: a falta de títulos em campeonatos por pontos corridos. Conquistou apenas um, em 2003, quando atuava pelo Real Madrid na companhia de craques

como Figo, Zidane e Raúl, além do atual colega Roberto Carlos. Nas Copas, o Fenômeno faz a diferença. Foram títulos de Copas nacionais no PSV, no Barcelona, na Inter de Milão e na seleção — a Copa de 2002 entre elas. A esperança do Corinthians é justamente essa em 2011, quando o principal

torneio volta a ser a Libertadores. Pela segunda vez na história, o clube disputará dois torneios continentais consecutivos — a outra foi em 1999 e 2000. Antes de começar a fase de grupos, o clube disputa a vaga com um colombiano — Independiente Santa Fé ou Tolima, dependendo dos resultados do torneio local.

“Isso não é um problema pra gente”, dizia o Fenômeno ontem ao sair do gramado. Ronaldo já disse sobre sua intenção de abandonar a carreira no fim de 2011. Em 2010, o Fenômeno teve mais dificuldades para entrar em campo que no ano passado. E vai fechar o ano sem um titulozinho sequer.

As tentativas frustradas do Fenômeno Se o torneio não tiver “copa” no nome, ele não ganha

maisvantagens

Holanda

Espanha

Itália

Brasil

Pelo PSV, falhou nos Campeonatos Holandeses, mas venceu a Copa da Holanda em 2006, mesmo ano em que foi para o Barça virar o melhor do mundo.

Venceu apenas a Copa do Rei e a Recopa pelo Barcelona. Quando voltou ao país, pelo Real, venceu a Liga duas vezes (2003 e 2007) e o Mundial Interclubes.

Pela Inter de Milão, foi vitorioso na Copa da Itália e na Copa da Uefa antes de se machucar. Pelo Milan, não ganhou nada e saiu quase sem jogar pelo time.

Tem um Campeonato Mineiro, um Paulista e duas Copas do Brasil. Mas nunca venceu o Brasileiro — nem Cruzeiro, nem pelo Corinthians...


jorna l pl aca r | seg u n da -feir a , 6 d e d e zemBRO d e 20 1 0

08

fluminense

Timão e Fluminense disputaram ponto a ponto até a úlima rodada

A campanha do bicampeão 2º TURNO

9/5 - CASTELÃO (FORTALEZA-CE)

G: L. Euzébio 43 do 1º; Fred 4 e Alan 11 do 2º

J: Paulo Cesar Oliveira (SP) R: 297 590,00; P: 18 340 G: Geraldo 37 do 1º

15/7 - MARACANÃ (RIO DE JANEIRO-RJ)

CEARÁ 1 x 0 FLUMINENSE

15/5 - MARACANÃ (RIO DE JANEIRO-RJ)

FLUMINENSE 1 x 0 ATLÉTICO-GO J: Carlos Eugênio Simon (Fifa-RS) R: 141 495,00; P: 9 839 G: Marquinho 24 do 2º 23/5 - PACAEMBU (SÃO PAULO-SP)

CORINTHIANS 1 x 0 FLUMINENSE

FLUMINENSE 1 x 1 PRUDENTE J: Ricardo Marques Ribeiro (MG) R: 500 870,00; P: 29 086 G: Fred 16 do 1º; Wesley 38 do 2º

18/7 – VILA BELMIRO (SANTOS-SP)

SANTOS 0 x 1 FLUMINENSE J: Cláudio Mercante (PE) R: 245 095,00; P: 9 193 G: Alan 32 do 2º

15/8 – MARACANÃ (RIO DE JANEIRO-RJ)

FLUMINENSE 3 x 1 CEARÁ

J: Wilson Luiz Seneme (Fifa-SP) R: 1 062 990,00; P: 59 056 G: Mariano 19 e Washington 22 do 1º; Emerson 14 do 2º

J: Francisco Nascimento (AL) R: 85 440,00; P: 5 698 G: Mariano 5, Washington 22 e 30 do 1º; Geraldo 45 do 2º

22/8 – MARACANÃ (RIO DE JANEIRO-RJ)

11/9 – SERRA DOURADA (GOIÂNIA-GO)

J: Marcelo de Lima Henrique (Fifa-RJ) R: 1 784 395,00; P: 76 205 G: Gum 6 e Éder Luís 37 do 1º; Fagner 4 e Júlio César 14 do 2º

J: Wallace Nascimento Valente (ES) R: 240 540,00; P: 10 475 G: Washington 22 e William 29 do 1º; Juninho 46 do 2º

25/8 – SERRA DOURADA (GOIÂNIA-GO)

15/9 – ENGENHÃO (RIO DE JANEIRO-RJ)

VASCO 2 x 2 FLUMINENSE

J: Leonardo Gaciba (RS) R: 904 013,50; P: 28 190 G: Chicão 12 do 1º

22/7 - MARACANÃ (RIO DE JANEIRO-RJ)

26/5 - MARACANÃ (RIO DE JANEIRO-RJ)

J: Wilton Pereira Sampaio (DF) R: 597 405,00; P: 34 535 G: Leandro Euzébio 8 do 2º

J: Leonardo Gaciba (RS) R: 182 640,00; P: 10 467 G: Washington 20, Emerson 28 e Marquinho 47 do 2º

25/7 - ENGENHÃO (RIO DE JANEIRO-RJ)

29/8 – MARACANÃ (RIO DE JANEIRO-RJ)

J: Rodrigo Nunes de Sá (RJ) R: 518 820,00; P: 23 218 G: Emerson 15, Edno 30 do 2º

J: Leandro Vuaden (Fifa-RS) R: 702 780,00; P: 30 505 G: Deco 9, Rogério Ceni 34 e Fernandão 35 do 1º; Leandro Euzébio 14 do 2º

FLUMINENSE 2 x 1 FLAMENGO

J: Marcelo de Lima Henrique (Fifa-RJ) R: 410 535,00; P: 20 561 G: Rodriguinho 10 do 1º; Conca 10 e Bruno 46 do 2º 30/5 - MINEIRÃO (BELO HORIZONTE-MG)

ATLÉTICO-MG 1 x 3 FLUMINENSE J: Sandro Meira Ricci (DF) R: 302 750,50; P: 15 613 G: Muriqui 2 do 1º; Gum 15, Alan 18 e Fred 46 do 2º

2/6 - MARACANÃ (RIO DE JANEIRO-RJ)

FLUMINENSE 2 x 1 VITÓRIA

J: Wilson Luiz Seneme (SP/Fifa) R: 441 270,00 P: 26 096 G: Fred 20 do 1º, Jonas 39 e Alan 42 do 2º. 5/6 - RESSACADA (FLORIANÓPOLIS-SC)

AVAÍ 0 x 3 FLUMINENSE

J: Heber Roberto Lopes (Fifa-PR) R: 109 515,50 P: 9 220

FLUMINENSE 1 x 0 CRUZEIRO

BOTAFOGO 1 x 1 FLUMINENSE

31/7 - MARACANÃ (RIO DE JANEIRO-RJ)

GOIÁS 0 x 3 FLUMINENSE

FLUMINENSE 2 x 2 SÃO PAULO

FLUMINENSE 3 x 1 ATLÉTICO-PR

1/9 – MARACANÃ (RIO DE JANEIRO-RJ)

J: Carlos Eugênio Simon (RS/Fifa) R: 655 760,00; P: 40 005 G: Washington 21 do 1º; Emerson 9, Washington 24 e Bruno Mineiro 39 do 2º

J: Márcio Chagas da Silva (RS) R: 433 810,00; P: 18 365 G: Emerson 15 do 1º; Ewerthon 48 do 2º

8/8 - OLÍMPICO (PORTO ALEGRE-RS)

GRÊMIO 1 x 2 FLUMINENSE J: Wilton Pereira Sampaio (DF) R: 184 480,00; P: 10 221 G: Mariano 16, Émerson 18 do 1º; André Lima 43 do 2º.

8/9 – ENGENHÃO (RIO DE JANEIRO-RJ)

FLUMINENSE 3 x 0 INTERNACIONAL

FLUMINENSE 1 x 1 PALMEIRAS

5/9 – BRINCO DE OURO DA PRINCESA (CAMPINAS-SP)

GUARANI 2 x 1 FLUMINENSE J: Carlos Eugênio Simon (Fifa-RS) R: 198 694,00; P: 9 962 G: Emerson 20 e Baiano 33 do 1º; Fabão 31 do 2º

ATLÉTICO-GO 2 x 1 FLUMINENSE-RJ

FLUMINENSE 1 x 2 CORINTHIANS J: Carlos Eugênio Simon (Fifa-RS) R: 586 260,00; P: 23 126 G: Jucilei 44 do 1º; Iarley 19 e Washington 24 do 2º

19/9 – ENGENHÃO (RIO DE JANEIRO-RJ)

FLAMENGO 3 x 3 FLUMINENSE

J: Gutemberg de Paula Fonseca (RJ) R: 441 430; P: 28 911 G: L. Euzébio 8, Deivid 22 e David 39 do 1º; Rodriguinho 18 e 27, Renato Abreu 22 do 2º 23/9 – ENGENHÃO (RIO DE JANEIRO-RJ)

FLUMINENSE 5 x 1 ATLÉTICO-MG

J: Paulo Godoy Bezerra (SC) R: 106 895,00; P: 6 197 G: Leandro Euzébio 11; Daniel Carvalho 19, Carlinhos 35 do 1º; Gum 19, Carlinhos 31 e Marquinho 46 do 2º 26/9 – BARRADÃO (SALVADOR-BA)

VITÓRIA 1 x 2 FLUMINENSE J: Francisco Nascimento (AL) R: 348 030,00; P: 19 169 G: Conca 11, Henrique 17 e Rodriguinho 19 do 2º

29/9 – RAULINO DE OLIVEIRA (VOLTA REDONDA-RJ)

FLUMINENSE 1 x 0 AVAÍ

J: Luiz Flávio de Oliveira (SP) R: 170 715,00; P: 11 533 G: Conca 37 do 2º 2/10 – PRUDENTÃO (PRESIDENTE PRUDENTE-SP)

PRUDENTE 1 x 1 FLUMINENSE

J: Evandro Rogério Roman (Fifa-PR) R: 41 713,00; P: 2 781 G: Rodriguinho 33 do 1º; William José 27 do 2º 6/10 – ENGENHÃO (RIO DE JANEIRO-RJ)

FLUMINENSE 0 x 3 SANTOS J: Sandro Meira Ricci (DF) R: 313 515,00; P: 11 723 G: Zé Eduardo 11, 29 e 42 do 2º 10/10 – JOÃO HAVELANGE (UBERLÂNDIA-MG)

CRUZEIRO 1 x 0 FLUMINENSE J: Carlos Eugênio Simon (Fifa-RS) R: 607 365,00; P: 22 812 G: Wellington Paulista 14 do 1º 17/10 – ENGENHÃO (RIO DE JANEIRO-RJ)

FLUMINENSE 0 x 0 BOTAFOGO J: Djalma Beltrami (RJ) R: 362 180,00; P: 17 833

24/10 – ARENA DA BAIXADA (CURITIBA-PR)

ATLÉTICO-PR 2 x 2 FLUMINENSE J: Wilson Luiz Seneme (Fifa-SP) R: 425 490,00; P: 22 132 G: Paulo Baier 16, Marquinho 24, Wagner Diniz 38 e Conca 43 do 2º

28/10 – ENGENHÃO (RIO DE JANEIRO-RJ)

FLUMINENSE 2 x 0 GRÊMIO

J: Heber Roberto Lopes (Fifa-PR) R: 214 485,00; P: 16 467 G: Conca 19 do 1º e 36 do 2º 3/11 – BEIRA-RIO (PORTO ALEGRE-RS)

INTERNACIONAL 0 x 0 FLUMINENSE J: Evandro Rogério Roman (Fifa-PR) R: 252 340,00; P: 17 965 7/11 – ENGENHÃO (RIO DE JANEIRO-RJ)

FLUMINENSE 1 x 0 VASCO J: Péricles Cortez (Fifa-RJ) R: 428 265,00; P: 21 103 G: Tartá 4 do 1º

14/11 – ENGENHÃO (RIO DE JANEIRO-RJ)

FLUMINENSE 1 x 1 GOIÁS

J: Carlos Eugênio Simon (Fifa-RS) R: 984 475,00; P: 36 227 G: Rafael Moura 19 do 1º; Conca 38 do 2º 21/11 – ARENA BARUERI (BARUERI-SP)

SÃO PAULO 1 x 4 FLUMINENSE J: Heber Roberto Lopes (Fifa-PR) G: Gum 34 do 1º; Gum (c), 10, Conca 28 e 42 e Fred 32 do 2º

28/11 – ARENA BARUERI (BARUERI-SP)

PALMEIRAS 1 x 2 FLUMINENSE

J: Wilton Pereira Sampaio (DF) R: 393 596,00; P: 11 291 G: Dinei 3 e Carlinhos 18 do 1º; Tartá 12 do 2º 5/12 – ENGENHÃO (RIO DE JANEIRO-RJ)

FLUMINENSE 1 x 0 GUARANI J: Carlos Eugênio Simon (Fifa-RS) R: 2 859 450,00; P: 35 527 G: Émerson 16 do 2º

foto: Wagner Meier /Fotoar ena

1º TURNO


JO R NAL PL ACA R | SEG U N DA-FEIR A , 6 D E D E ZEMBRO D E 2 0 1 0

10

cruzeiro

Cruzeiro vira contra Verdão, passa Timão e garante o vice (1 )

DIA DE FÚRIA Por Bruno Favoretto Repórter do Jornal PLACAR

VENEZUELANOS ENTRAM NO MAPA (2)

2 1

CRUZEIRO PALMEIRAS 05/12/2010- Arena do Jacaré (Sete Lagoas, MG) J: Wilton Pereira Sampaio (DF) R: R$ 445445

P: 16191

CA: Leandro Amaro, Fabrício, Luis Felipe, Patrik e Wallyson Cruzeiro: Fábio; Rômulo (Gilberto int.), Léo, Gil e Diego Renan; Marquinhos Paraná, Henrique, Roger (Farías 15/2º) e Montillo; Thiago Ribeiro e Wellington Paulista (Wallyson 22/2º). T: Cuca. Palmeiras: Bruno, Leandro Amaro, Gualberto, Fabrício, Vitor, Fernando (Jean 21/2º), Bruno Turco (Luis Felipe 29/2º), Patrik, Rivaldo, Vinicius (Lenny 37/2º) e Dinei. T: Luiz Felipe Scolari.

O futebol ainda é o quarto esporte na Venezuela, mas é inegável a evolução do esporte na terra de Hugo Chávez — com Dunga, o Brasil foi derrotado por eles pela primeira vez em 2008. Fato impensável até uns três anos atrás, o futebol profissional espanhol conta com 29 atletas da ex-colônia, caso de

OPINIÃO DO JOGO

m HENRIQUE

Presente na maioria das melhores chances do Cruzeiro, deu muito trabalho a Bruno e foi premiado com um gol.

k BRUNO

O volante Henrique marcou o gol da reação cruzeirense

Fez ótimas defesas ao longo da partida, no entanto, poderia ter defendido o chute de Wallyson que deu a vitória aos mineiros.

A Raposa, que precisava torcer contra Fluminense e Corinthians para ser campeã, conseguiu se livrar da pré-Libertadores

5 x 0 sobre o Real Madrid, há uma semana, o atacante de 22 anos marcou o dele. O Barça gostou tanto do moleque que repetiu a história ao contratar David Zalzman, hoje com 14 anos. O meia chegou à Catalunha aos 12 anos. Outros seis conterrâneos estão registrados nos clubes espanhóis em categorias menores.

Quem fez o filme dos venezuelanos na Espanha foi Juan Arango, hoje no Borussia M’Gladbach-ALE. O meia foi ídolo no Mallorca de 2004 a 2009, e facilitou os passos de nomes como José Rondon, do Málaga —

OS GOLS

não é o mesmo que atuou no São Paulo

8 DO 2º

em 2003. Ele anotou três tentos em oito

17 DO 2º

1 x 1 Diego Renan ajeita para Henrique, que bate cruzado, rasteiro, no canto direito de Bruno, que não alcança. 46 DO 2º

2 x 1 Wallyson, que havia entrado no lugar de Wellington Paulista, chuta da entrada da área pelo lado esquerdo. Bruno pula, mas não consegue defender.

PALMEIRAS NO CELULAR envie a mensagem: GOLVERDAO para 22745

NOTVERDAO para 22745

VOCÊ SÓ PAGA R$ 0,31 POR MENSAGEM RECEBIDA.

duelos nesta Liga. Outro que está bem é Miku, que marcou dois gols em nove jogos pelo Getafe. Já o Murcia conta com dois venezuelanos: Dani Hernández, goleiro emprestado pelo Valencia, e Rafael Acosta, meia que já passou pelo Cagliari-ITA. Pintou uma nova Colômbia dos anos 90?

Dia de Fúria Análise do que acontece no futebol espanhol. ∑ placar.abril.com.br/blogs/dia-de-furia

(1 ) WASHINGTON A LVE S/ VIP C OMM | (2) JO SEP L AGO /AFP P HOTO

0 x 1 Patrik faz jogada individual, entra na área, toca por cima de Fábio e Rivaldo completa de cabeça para o gol vazio.

pra escanteio; e uma cabeçada do mesmo cruzeirense, aos 45, brilhantemente interceptada pelo goleiro. O Verdão assustou numa finalização de Dinei, que quase encobriu Fábio. No 2º tempo, o Cruzeiro voltou incisivo e teve boa chance em cobrança de falta de Montillo (que Bruno, mais uma vez, defendeu), mas quem abriu o placar foi o Palmeiras. Aos 8min, Patrik invadiu a área, tocou por cobertura na saída de Fábio e Rivaldo completou de cabeça para o gol vazio. O técnico Cuca sacou Roger pra colocar o argentino Farías. Aos 17min, Diego Renan tocou pra Henrique, que chutou cruzado pra empatar o duelo. A Raposa apertou mais e conseguiu a virada épica aos 46min, com Wallyson.

Contratado com pompa junto ao Goiás, ontem mostrou o motivo de Felipão preferir improvisar Márcio Araújo na lateral.

O

Cruzeiro derrotou os reservas do Palmeiras por 2 x 1, de virada, aos 46min do 2º tempo, e garantiu o vice-campeonato do Brasileirão. Com isso, garantiu o passaporte sem escalas pra Libertadores – o Corinthians vai jogar a fase preliminar do torneio em 2011. A Raposa demonstrou nervosismo no 1º tempo diante dos reservas do Palmeiras, que pareciam ter ficados alheios aos turbulentos dias que o clube viveu depois da eliminação da Sul-Americana. Embora superiores, os mineiros não foram capazes de traduzir a superioridade em gols. À parte um ou outro chute de longa distância, os celestes tiveram duas chances: uma finalização de longe aos 13min, de Henrique, que Bruno pôs

q VÍTOR

Jeffrén (foto), do Barcelona. No massacre por


JO R NAL PL ACA R | SEG U N DA-FEIR A , 6 D E D E ZEMBRO D E 2 0 1 0

12

fluminense (1 )

Conca, o homem da conquista do bicampeonato

FLUMINENSE GUARANI

1 0

CARRINHO

5/12/2010 – Engenhão (Rio de Janeiro, RJ) J: Carlos Eugênio Simon (Fifa-RS) R: R$ 2 859 450

Por Maurício Barros

P: 35 527

CA: Émerson, Mariano, Gum, Paulinho, Fabiano, Aílson e Maycon

O GRANDE DO RIO (3)

FLUMINENSE: Ricardo Berna, Mariano, Gum, Leandro Euzébio e Carlinhos; Valencia, Diguinho, Julio Cesar (Washington 11/2º) e Conca; Émerson (Rodriguinho 32/2º) e Fred (Fernando Bob 23/2º). T: Muricy Ramalho. GUARANI: Emerson, Guilherme Mattis (Pablo 24/2º), Aislan e Ailson; Apodi, Maycon, Paulinho, Ronaldo, Márcio Careca (Geovane 21/2º) e Fabiano; Reinaldo (Douglas 28/2º). T: Vagner Mancini.

O GOL

Pelo segundo ano consecutivo, o título brasileiro

16 DO 2º

1 x 0 Carlinhos se livra da marcação pela esquerda e levantou no primeiro pau. Washington desvia, e o Sheik arremata de chapa, por entre as pernas do goleiro-xará.

fica com um time do Rio de Janeiro. Nesse mesmo momento, no ano passado, via-se um holofote de esperança iluminando o Flamengo. A conquista poderia trazer novos investimentos que

mÉMERSON

Gol do título! Além da raça de sempre, o Sheik foi decisivo para o Flu faturar a taça na última rodada e sair da longa fila no Brasileiro.

Gol de Sheik dá taça ao Flu após 26 anos

k CONCA

Apareceu pouco contra o Guarani. De qualquer forma, é a estrela da vitoriosa campanha tricolor.

k CARLINHOS

Disperso, comprometeu no primeiro tempo. No entanto, se redimiu com o cruzamento para o gol de Émerson.

Depois de superar a ansiedade, Tricolor faz o dever de casa sem secar os rivais

O

s tricolores confiavam em Darío Conca, melhor jogador do Brasileirão, que disputou as 38 partidas do Fluminense no campeonato. Também esperavam os gols do artilheiro Fred e até mesmo de Washington, homônimo do centroavante do último título brasileiro, em 1984. Só que, no fim das contas, quem decidiu foi Émerson, o Sheik, que se recupe-

rou de uma lesão no tornozelo a duas rodadas do encerramento. O gol do bi, entretanto, saiu apenas na etapa final, com alguma dose de sofrimento e expectativa. Após um 1º tempo apático, abusando dos erros de passe no meio-campo, o Fluminense voltou do vestiário com objetivo claro: matar o jogo em uma bola. Para isso, Muricy Ramalho lançou Washington logo aos 10min, no lugar de Júlio César.

Deu certo. Cinco minutos depois, Carlinhos, então apagado, avançou à linha de fundo e cruzou. Quem estava lá? Washington, desviando a bola no primeiro pau para o Sheik completar de canhota. A torcida tricolor não precisava mais secar o Corinthians, que empatava com o Goiás no Serra Dourada. A taça já estava na mão. E o Fluzão era, enfim, outra vez campeão brasileiro.

garantiriam a manutenção do time, a vinda de reforços e o saneamento do clube mais popular do Brasil. Eis que aconteceu tudo ao contrário. O Mengo perdeu Adriano, Vágner Love e Zico e, um ano depois, só não foi rebaixado por detalhes. Agora, o Brasileirão pinta de ouro o futuro do Fluminense. O que garante, entretanto, que o tricolor carioca, também afeito à gangorra da sorte em sua história recente, não despenque em 2011 como seu rival histórico? Bem, algumas coisas, para alívio da torcida do Flu, são diferentes nas Laranjeiras em comparação à Gávea. A começar pelo dinheiro. A Unimed, patrocinadora do clube, deve continuar despejando muita grana lá dentro. Muricy é um técnico que não senta em cima de um título. Sua atitude em recusar a seleção e honrar seu contrato é uma faca na goela dos cartolas, que precisam agora atendê-lo construindo um CT para os profissionais, mantendo os craques atuais e reforçando o time para a Libertadores. Há também esperanças na cartolagem. O

(2)

Herói do bi jogou só 11 partidas

k Sheik jogou o suficiente para fazer o gol do título

Contratado no meio do ano, o atacante Émerson jogou só 11 partidas no Brasileirão. Teve de superar lesões e, sobretudo, a reticência dos tricolores. A passagem pelo Flamengo e a identificação com a torcida rubro-negra eram obstáculos nas Laranjeiras. Porém, aos poucos, o Sheik foi

conquistando os torcedores, com muita garra e gols. Marcou oito vezes no campeonato, sendo que, na última delas, deu a maior alegria tricolor em 26 anos. “É um gol que será lembrado pra sempre. A torcida do Fluminense merecia esse título. São 26 anos, e não 26 semanas ou 26 meses”, ressaltou.

presidente eleito do clube, o advogado Peter Siemsen, goza de prestígio e fama de homem correto. Precisa provar tudo isso no cargo e não repetir o fiasco de outra “unanimidade” recente: Luiz Gonzaga Belluzzo. Se o fizer, o Flu se descolará de seus combalidos rivais cariocas.

MAURÍCIO É REDATOR-CHEFE DA REVISTA RUNNER’S WORLD.

(1 ) IDE GOME S/ FUTUR A P RE S S | (2) WAGNER MEIER /FOTOARENA | (3) WAGNER MEIER / FOTOAR ENA

OPINIÃO DO JOGO


se g u nda- fe ir a , 6 de DE Z E M bro de 2 0 1 0 | j o r nal p l acar

pelo brasil

Grêmio bate Bota e seca Goiás Tricolor faz 3 x 0 e se confirma no G4, mas depende de derrota brasileira na quarta-feira para ir à Libertadores (1 )

Em segundo turno matador, o Grêmio chegou lá

13

N

a decisão pra ver quem ficaria com o quarto lugar, o Grêmio goleou o Botafogo por 3 x 0. Pra ir a Libertadores, o Tricolor depende de uma derrota do Goiás para o Independiente por três gols de diferença, na Argentina, na quarta-feira, jogo válido pela final da Copa Sul-Americana. Aos 2min, o time da casa foi pra cima: Rafael Marques cabeceou na trave. O Glorioso perdeu o técnico Joel Santana, expulso logo aos 14min após reclamar muito com o árbitro Sandro Meira Ricci numa falta sofrida por Fahel. Loco Abreu perdeu chance aos 18min. Aos 20min, Jonas chutou de fora da área, Jefferson deu rebote e André Lima marcou. Em seguida, Victor fez linda defesa em lance de Loco Abreu. Aos 38min, Jonas recebeu na entrada da área, limpou o zagueiro e chutou, a bola tocou na trave e acabou na rede. No 2º tempo, o time de Renato Gaúcho ampliou aos 8min: Douglas ganhou a bola após erro de Jefferson e lançou André Lima, que retribuiu o passe e deixou o meia livre para marcar o terceiro. Agora o Grêmio torce para os argentinos.

IGUAL O GRÊMIO

(1 ) Cels o Pupo/ Fotoa rena | (2) E va risto SA /AFP P HOTO

(2)

Luxa depende dos argentinos pra ir à Sul-Americana

k

Grêmio e Flamengo torcem contra o Goiás

Se o Grêmio precisa que o Goiás perca a decisão da Sul-Americana para o Independiente por mais de dois gols de diferença para garantir vaga na Libertadores em 2011, o Flamengo, que ficou no 0 x 0 com o Santos, também torce contra a equipe esmeraldina. Afinal, a vitória dos argentinos sobre os goianos abre vaga na Sul-Americana para o time de Vanderlei Luxemburgo, que terminou o Brasileirão no 14º lugar. Mesmo após levar 4 x 0 do São Pau-

lo, o Atlético-MG, 13º colocado, está garantido na Sul-Americana. Outros que vão disputar a competição continental, que vale vaga na Libertadores em 2012, são Atlético-PR (5º), Botafogo (6º), São Paulo (9º), Palmeiras (10º), Vasco (11º) e Ceará (12º). Apenas Avaí (15º) e Atlético-GO (16º), que empatou com o Vitória e rebaixou os baianos, não se classificaram para torneios das Américas — sem contar os outros rebaixados, Guarani, Goiás e Grêmio Prudente.


O maior prêmio do futebol brasileiro! Hoje, ao vivo, direto do Museu do Futebol, na ESPN Brasil e Rádio Eldorado ESPN, a partir das 12h. Não perca, amanhã, edição extra do Jornal PLACAR com a cobertura do evento! Realização:

Apoio: www.placar.com.br


se g u nda- fe ir a , 6 de de z e m bro de 2 0 1 0 | j o r nal p l acar

pelo brasil

15

Brasileirão 2011 terá seca de paulistas Estado, que já chegou a ter 12 clubes na série A, contará só com os quatro grandes no ano que vem

(1 )

A

(1 ) Luiz Ferna ndo Martine z /Fotoa rena | (2) Eduard o Ma rtins/A Tard e / Futur a Pr e s s

Derrota por 3 x 0 para o Inter fechou caixão do Prudente

Os paulistas sumiram 1987 2007

2008

2011

O Clube dos 13 assumiu a organização do Brasileiro, e o torneio virou a Copa União. De São Paulo, jogaram Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo.

No ano em que o Corinthians disputou a série B, a Portuguesa subiu e ocupou a quarta vaga dos paulistas na competição. Terminou rebaixada.

Guarani e Prudente caíram, e a Portuguesa, que namorou o G4 da série B, se enroscou nas próprias pernas. Restaram Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo.

Com o rebaixamento de Ponte Preta e São Caetano, apenas quatro clubes disputaram o campeonato àquele ano. Para piorar, o Corinthians foi rebaixado.

s quedas de Guarani e Grêmio Prudente e o fracasso da Portuguesa, que pelo segundo ano consecutivo termina em quinto lugar — colocação insuficiente para classificá-la para a série A —, fazem com que o próximo ano tenha o menor número de clubes paulistas na divisão de elite na história. Apenas os quatro grandes vão disputar o torneio: Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo. O número repete o de 1987, de 2007 e de 2008. O estado sustentou durante muitos anos o status de maior fornecedor de clubes para a série A. Em 1978, no auge dos campeonatos inchados pela antiga CBD e pelo governo militar, 12 times paulistas disputaram a competição. Recentemente, nove clubes do estado estiveram na série A — foi em 2001, quando Botafogo de Ribeirão Preto, Guarani, Ponte Preta, Portuguesa e São Caetano se juntaram aos grandes. Em termos percentuais, o grande ano foi 1990: 8 dos 20 participantes eram paulistas, ou 40% do total de clubes. Neste ano, o desempenho do Grêmio Prudente, que mudou de cidade (em 2009 mandou seus jogos em Barueri), foi decepcionante. Antecipou a queda em quatro rodadas. O Guarani estreou já como grande candidato ao rebaixamento — não havia conseguido no 1º semestre nem mesmo subir da série A2 para a A1 do Paulista. No ano que vem, sete clubes paulistas tentarão quebrar a força do Nordeste na série B — a região vai com seis representantes tentar o acesso para o Brasileirão 2012.

ADEUS BAIANO

Vitória empata com Atlético-GO e está rebaixado

k

Nem o Barradão lotado foi o suficiente para fazer o Vitória derrotar o Atlético Goianiense. O empate por 0 x 0 decretou a queda do rubro-negro baiano à série B. As equipes terminaram o campeonato com o mesmo número de pontos, 42, mas o Dragão teve 11 vitórias, contra nove do time baiano. A queda do Leão impede que o tradicional Bavi aconteça no Brasileirão, já que o

Bahia disputará a divisão de elite no ano que vem. O clássico não é disputado na série A desde 2003. O jogo começou bastante truncado, as duas equipes estavam nervosas e marcando com muita concentração. Precisando do triunfo, o Vitória tomou a iniciativa da partida e passou a dominar as ações da partida. Aos 22min, Adaílton finalizou para fora dentro da área, perdendo uma boa chance

para os baianos. O Dragão se manteve mais recuado, procurando explorar um contra-ataque, e chegou perto de marcar numa finalização de Juninho. Logo com 1min do segundo tempo, o Vitória voltou a ter uma boa chance, desta vez com o atacante Júnior. Mas o time baiano não conseguiu progredir muito e viu o Atlético ser mais perigoso. Aos 10, Juninho driblou Viáfara e

finalizou, mas Anderson Martins salvou em cima da linha. Aos 37 minutos, Gabriel Paulista entrou violentamente em Anaílson e foi expulso, o que fechou o caixão do Leão. Renê Simões, que havia salvado o Flu do rebaixamento em 2008, impediu mais uma queda em sua carreira. O Atlético também vendeu caro a eliminação para o Vitória nas semifinais da Copa do Brasil.

(2)

Júnior chora a queda do Vitória para a série B


JO R NAL PL ACA R | SEG U N DA-FEIR A , 6 D E D E ZEMBRO D E 2 0 1 0

16

Os reis dos

Um resumo do Brasileirão: Bruno César e Jonas, que acertou mais. Marquinhos sa

Quem mais acertou os chutes

O mais caçado

KLÉBER (PALMEIRAS)

118

JONAS (GRÊMIO)

51

faltas sofridas

Quem mais recebeu amarelo

Quem foi mais à linha de fundo

PITUCA (ATLÉTICO-GO)

14

THIAGO RIBEIRO CRUZEIRO

Quem mais substituiu

Os números por equipe

65

O mais faltoso

EDNO (BOTAFOGO)

3

MICHEL (CEARÁ)

89

Cartões amarelos

Cartões vermelhos

Quem mais substituiu

Quem menos substituiu

Passes errados

Faltas cometidas

Faltas recebidas

ATLÉTICO-GO

ATLÉTICO-PR

ATLÉTICO-MG

FLUMINENSE

CORINTHIANS

ATLÉTICO-GO

SANTOS

109

10

92

71

1 082

647

607


SE G U NDA- FE IR A , 6 DE DE Z E M BRO DE 2 0 1 0 | J O R NAL P L ACAR

17

s números

ar errou muito e perdeu a artilharia para saiu mais e Edno foi quem mais entrou* Quem mais foi substituído

MARQUINHOS (SANTOS)

17

Quem mais errou os chutes

BRUNO CÉSAR (CORINTHIANS)

54

Quem mais recebeu vermelhos

Mais desarmes DEDÉ (VASCO)

84

MARCOS ASSUNÇÃO PALMEIRAS

3

Mais impedido Quem mais acertou a trave

MAZOLA (GUARANI)

4

FOTO S: RENATO PIZZUT TO

5

ROBERTO (AVAÍ)

*Números até a 37ª rodada do Brasileirão

Jogadas de linha de fundo

Finalizações certas

Finalizações erradas

Bolas na trave

Impedimentos

Escanteios

Desarmes

CORINTHIANS

SANTOS

CORINTHIANS

CRUZEIRO/GRÊMIO

BOTAFOGO

INTERNACIONAL

CORINTHIANS

181

188

250

12

100

203

48


jo r nal pl aca r | seg u n da-feir a , 6 d e d e zemBRO d e 2 0 1 0

18

são paulo

Tricolor faz “saideira” diferente

estilo fc Adriana Marmo

Na despedida de ano ruim, time de Carpegiani faz 4 x 0 no Galo (1 )

são paulo atlético-mg

som e imagem

4 0

(3)

5/12/2010 – Morumbi (São Paulo, SP) J: Marcelo de Lima Henrique (Fifa-RJ) R: R$ 190 281,59 P: 9 782 CA: Diego Tardelli e Fabiano São Paulo: Rogério Ceni; Jean, Xandão, Renato Silva e Jorge Wagner (Diogo 36/2º); Zé Vitor, Ilsinho, Carlinhos Paraíba (Sérgio Mota 31/2º) e Lucas; Marlos e Lucas Gaúcho (Casemiro 27/2º). T: Paulo César Carpegiani. Atlético-MG: Renan Ribeiro; Rafael Cruz (Neto Berola 33/1º), Jairo Campos, Cáceres e Leandro; Zé Luis (Fabiano 31/1º), Serginho, Renan Oliveira e Diego Souza; Obina (Ricardinho int.) e Diego Tardelli. T: Dorival Júnior.

m ilsinho

Atuou no meio-campo e ameaçou o Galo desde o primeiro minuto. Fez o dele.

m r. silva Marlos, cercado por Lucas e Ilsinho, comemora o belo chute que virou o terceiro gol

resistiam. Até os 26min, quando Marlos rolou pra Ilsinho chutar cruzado: 1 x 0. Aos 30min, Lucas ampliou de fora da área. Dez minutos depois, Marlos fez o terceiro também de longe. O quarto gol veio no primeiro minuto do 2º tempo, quando Renato Silva aproveitou escanteio de Carlinhos Paraíba. A goleada só não foi maior porque Marlos, depois de receber assistência de Lucas, perdeu na cara do gol. Além da goleada, a torcida também comemorou a perda do título do Corinthians para o Fluminense de Muricy.

t

envie a mensagem: GOLTRICOLOR para

Você só paga R$ 0,31 por mensagem recebida.

seleção do técnico Dunga. A convocação não veio, mas ele foi lembrado durante todo o Mundial. Recebeu convite de time gringo. O

q r. cruz

e se achou no direito de enfrentar e xingar o

Pior lateral-direito do Brasileiro segundo a Bola de Prata, foi substituído no primeiro tempo.

especial para o garoto, que se sentiu tudo aquilo

técnico. Foi punido, mas Dorival Júnior caiu. Fora de campo, ele parece um menino que tenta expressar toda essa “personalidade”

os gols

naquilo que veste. Adoro o corte de cabelo

26 do 1º

que ele inventou (uma variação de moicano) e

Marlos desce pela direita e rola pra Ilsinho chutar cruzado.

vários meninos copiaram. Gosto da ousadia em

30 do 1º

vestir peças diferentes, como a calça saruel,

Lucas arrisca de fora da área e acerta o cantinho de Renan Ribeiro.

que usou com camiseta e até com blazer

40 do 1º

em dias de festa. Não acho que ele sempre

1x0

2x0

1 do 2º

22745 NOTTRICOLOR para 22745

outros tantos. O Brasil inteiro o desejou na

Santos se virou e conseguiu oferecer um contrato

Marlos arranja espaço e, de média distância, acerta bela finalização.

São paulo no celular

marcou um montão de gols e deixou de fazer

Esquecido por Ricardo Gomes e Baresi, o zagueiro, que marcou de cabeça, está com moral de novo.

3x0 t

A

despedida do Brasileirão e de Jorge Wagner, que vai pro Japão, foi bem diferente do que o torcedor viu durante o ano. O Tricolor trucidou o Galo por 4 x 0. Além de Ricardo Oliveira, que não foi relacionado porque espera pra ver se o empréstimo será renovado, não participaram da partida os machucados Dagoberto, Fernandinho, Fernandão, Miranda e Júnior César, além de Cléber Santana e Alex Silva, suspensos, e Richarlyson, que se despediu no sábado. Logo no primeiro minuto, Ilsinho chutou de fora da área pra defesa de Renan. Aos 2min, o goleiro quase tomou frango de Marlos. O São Paulo ameaçava com Lucas Gaúcho e Zé Vitor, mas os mineiros

Neymar foi o personagem do ano. O menino

4x0

Carlinhos Paraíba bate escanteio da direita e Renato Silva cabeceia.

acerta. Aliás, erra muito. Mas tenta, e isso é um mérito. Diferentemente de quando abre a boca. Neymar precisa de alguém que o ajude a entender que seria legal ir um pouco além

Ricardo Oliveira vive indefinição; Jorge Wagner se despede e chora (2)

Juvenal até tomou chuva para homenagear JW

k

Carpegiani havia escalado Ricardo Oliveira entre os titulares no último treino, mas não o relacionou pra goleada de ontem. O atacante, que tem contrato com o Al Jazira (Emirados Árabes) até 2012, foi emprestado ao São Paulo até 31 de dezembro. O Tricolor tenta prorrogar por mais seis meses o vín-

culo com o centroavante, que afirma querer seguir no Morumbi. “Quando o treinador recebe o retorno do desejo do próprio jogador de permanecer, isso também faz diferença. Não dá para dizer o quanto está perto ou longe, mas estou otimista”, disse João Paulo de Jesus Lopes, diretor de futebol. O San-

tos é um concorrente forte, conforme afirmou ontem Luís Alvaro, presidente do Peixe. Já Jorge Wagner, que vai pro Kashiwa Reysol-JAP, foi ovacionado na arquibancada e saiu do Morumbi em lágrimas. No sábado, o bicampeão brasileiro foi homenageado com uma placa dada pelos rappers Dexter e Don Pixote.

das frases óbvias nas poucas entrevistas que dá. A preocupação excessiva com a imagem acaba sufocando sua espontaneidade. Foi triste vê-lo tão perdido no programa de Sergio Groisman, na Globo, ao lado do diretor Arnaldo Jabor e da atriz Maria Fernanda Cândido. Um alento: ele agora vai poder se inspirar na elegância discreta de Elano, que está voltando ao Santos. Tanto na imagem como no “som”. adriana é editora da revista manequim.

(1 ) Lé o Pinheiro/ Futur a P re s s | (2) wagner G aspar Nóbreg a / VIP C OMM | (3) Luiz Fernand o Mene ze s/F otoar ena

opinião do jogo


SE G U NDA- FE IR A , 6 DE DE Z E M BRO DE 2 0 1 0 | J O R NAL P L ACAR

arquivo 19

Temas inesquecíveis retratados em quatro décadas de PLACAR

EM FEVEREIRO DE 1974... (2)

O jovem Kaká despontou na final do Rio-São Paulo de 2001

(1 )

Cejas: soberano no gol santista nos anos 1970

Argentina ‘importa’ a Bola de Ouro Assim como na sua primeira edição, ganhador do prêmio de melhor do Brasileirão pode ser um hermano

C

No dia 1º, 189 pessoas morriam e 300 ficavam feridas no incêndio do edifício Joelma, em São Paulo, o maior e mais trágico da cidade. No dia 20, a cantora Cher pedia divórcio de Sonny Bono, após 10 anos de casamento e parceria musical. O grupo de rock Kiss lançava seu primeiro álbum, que tinha apenas o nome da banda, no dia 8.

(1 )

Gringos paparam 32 prêmios de PLACAR (3)

(1 ) SÉRGIO SAD E | (2) SERGIO JORGE | (3) RENATO P IZZUT TO

Tevez foi o Bola de Ouro em 2005 pelo Timão

k

Apenas quatro estrangeiros já venceram a Bola de Ouro, mas a de Prata foi entregue a um craque de fora do país em 32 oportunidades. Petkovic, que recebeu o troféu em três ocasiões, foi o único europeu contemplado. Os soberanos no prêmio são os zagueiros Gamarra e Figueroa, com quatro conquistas cada. O paraguaio Arce e o uruguaio Dario Pereyra vêm logo atrás com três conquistas. O Internacional é o que conta com mais prêmios dados a estrangeiros: nove.

Ancheta: destaque na Copa do México e no Grêmio. A cobertura da premiação saiu na revista PLACAR de fevereiro de 1974

onca, muito regular ao longo do campeonato, e Montillo, que fez o Cruzeiro galopar rumo às cabeças da competição, disputam acirradamente o prêmio de Bola de Ouro. Ela foi entregue pela primeira vez, há 38 anos, a um argentino — e a um uruguaio também. O Brasileirão de 1973 concedeu pela primeira vez a Bola de Ouro ao melhor do campeonato. O ganhador seria aquele que disputasse ao menos 25 jogos e obtivesse a melhor média entre as notas da Bola de Prata. Hoje, o número de jogos funciona como critério de desempate, caso as médias sejam iguais. O troféu daquele ano foi entregue ao goleiro argentino Cejas, do Santos, e ao zagueiro uruguaio Ancheta, do Grêmio, generais de suas defesas. Eles tiveram 8,14 de média. Foi a primeira e única vez em que o caneco foi dado a dois atletas. O uruguaio, revelado no Nacional, foi contratado pelo Tricolor gaúcho em 1971, após uma brilhante Copa do Mundo no ano anterior. Ele demorou a se firmar: um contrato malfeito e uma doença de sua filha prejudicaram seu desempenho em campo. Mas em 1973 ele renasceria e voltaria a apresentar o futebol que o havia consagrado no Mundial do México. Cejas, depois de se destacar pelo Racing-ARG, defendeu a meta santista entre 70 e 75. Além deles, outros dois estrangeiros ganharam a Bola de Ouro: o senhor feudal da grande área Elias Figueroa (76), zagueiro colorado, e o atacante argentino Carlitos Tevez (2005), então no Corinthians. São Paulo e Flamengo lideram soberanos a Bola de Ouro, com cinco conquistas cada. Destaque para Zico, bicampeão pelo Mengo, e para Rogério Ceni, dono de uma de ouro e seis de prata. O vice nas Bolas de Ouro é o Inter, que tem em Falcão um dos únicos bicampeões do caneco (78 e 79).


jornal placar | seg u n da-feir a , 6 d e d e zemBRO d e 2 0 1 0

20

santos

Peixe apresenta Elano e fica no empate Com gramado encharcado, time não conseguiu passar pelo Flamengo e ficou no 0 x 0

(1 )

flamengo 5/12/2010 - Vila Belmiro (Santos, SP) J: Evandro Rogério Roman (PR-Fifa) CA: Rodriguinho e Juan P: 9.086

R: R$ 107.345,00

SANTOS: Rafael, Maranhão, Bruno Rodrigo (Bruno

N

Aguiar 37/2º), Vinicius e Alex Sandro; Rodrigo Possebon, Rodriguinho, Danilo (Breitner 40/2º) e Felipe Anderson (Moisés 24/2º); Neymar e Zé Eduardo. T: Marcelo Martelotte FLAMENGO: Paulo Victor; Léo Moura, Welinton, David e Juan; Maldonado (Willians int), Fernando, Fierro e Renato; Diego Maurício (Petkovic 25/2º) e Guilherme Negueba (Val Baiano 25/2º). T: Vanderlei Luxemburgo.

opinião do jogo

m Rafael

O goleiro santista fechou o gol com grandes defesas e garantiu o empate na Vila.

m D. Mauricio A jovem promessa do Flamengo fez grandes jogadas e infernizou a zaga santista.

k Neymar

Meio apagado no primeiro tempo, esbarrou na precariedade do gramado encharcado e saiu sem marcar.

Depois de seis anos, Elano assinou para jogar a Libertadores do ano que vem pelo Santos

NOTPEIXE para 22745

Você só paga R$ 0,31 por mensagem recebida.

Neymar não marca, mas vence a Chuteira de Ouro

(2)

k

O atacante santista empatou com Jonas, mas fez pela seleção

2010 foi o ano de Neymar no Santos. Envolvido em polêmicas e em grandes lances, decidindo jogos e marcando golaços, o atacante santista receberá hoje o prêmio Chuteira de Ouro oferecido pela PLACAR. Neymar alcançou 84 pontos no ano, a mesma pontuação de Jonas, do

Grêmio, artilheiro do Campeonato Brasileiro com 23 gols marcados. O desempate veio por meio do primeiro critério, gols marcados pela seleção: Neymar marcou o primeiro gol da vitória brasileira contra os EUA, em sua estreia com a camisa canarinho. Foi o primeiro jogo da seleção comanda-

da por Mano Menezes, após o fracasso na Copa do Mundo da África do Sul. No ano, o atacante marcou 17 gols pelo Brasileirão, 10 na conquista da Copa do Brasil, um gol pela seleção e 14 quando venceu o Paulista. Muito acirrada, a disputa foi dominada por Jonas boa parte do segundo semestre.

Mas em novembro, nas últimas cinco rodadas do Campeonato Brasileiro, Neymar marcou 7 gols e arrancou na disputa, enquanto Jonas marcou apenas dois gols. Obina, atacante do Atlético-MG, foi o terceiro colocado com 54 pontos, seguido pelo ex-santista André, com 52 pontos.

(1 ) Luiz Ferna ndo Mene ze s/F otoarena | (2) Luiz Fernand o Mene ze s/ Fotoarena

envie a mensagem: GOLPEIXE para 22745

t

SANTOS no celular

t

o retorno de Elano depois de seis anos ao clube, o Santos empatou sem gols com o Flamengo. A forte chuva na Vila Belmiro encharcou o gramado e atrapalhou muito o toque da bola das equipes, deixando o jogo com um nível técnico muito baixo. Lutando por vaga na Sul-Americana, o Flamengo dominou grande parte do jogo, enquanto o Santos apenas cumpria tabela com pouca atitude em campo, salvo por boas subidas de Neymar ao ataque. Os cariocas assustaram com maior perigo. Aos 20min, Léo Moura cruzou para o meio, Diego chutou para o gol, mas ninguém alcançou. Aos 33min, Diego Maurício fez uma boa jogada individual e finalizou por cima do gol. A bola ainda tocou na rede pelo lado de fora. Apático, o Peixe apenas assistia o Flamengo. Com quase 40min, Neymar perdeu a bola no meio, Diego Maurício chutou de longe e Rafael fez grande defesa. Ai o Santos resolveu atacar. Em contra-ataque rápido, Neymar foi derrubado na entrada da área por Fernando. Na cobrança, Neymar exigiu grande defesa de Paulo Victor, que espalmou pra fora. No segundo tempo, a chuva aumentou. Aos 22min, Bruno Rodrigo salvou o que seria um golaço de Negueba. Neymar bateu falta perigosa aos 28min. Aos 30min, Zé Eduardo ajeitou pra Neymar na pequena área, que mandou por cima. No final, Val Baiano marcou para o Flamengo, mas o juiz anulou corretamente por impedimento.

0 0

santos


se G U NDa- fe ir a , 6 d e DE Z E M bro d e 2 0 1 0 | j o r nal p l acar

21 entrevista luis álvaro

(1 )

“Ganso vai ficar na Vila até 2015” O presidente santista Luis Álvaro de Oliveira ainda não alinhavou o polêmico plano de carreira do jogador, mas confirma o meia na Vila por mais quatro anos.

Bruno Favoretto

Luis Álvaro pira no sorriso de Neymar e aposta numa nova política para segurar craques (2)

Segundo o dirigente santista, o craque Paulo Henrique Ganso tem mais quatro anos na Vila

Faça um balanço do seu primeiro ano como presidente. Sou um jovem dirigente, só estou no cargo há 11 meses, embora tenha 68 anos. Acho que minha experiência na área financeira diferenciou um pouco o que vinha sendo feito. O futebol é um negócio extremamente grande. Dois bilhões de seres vivos viram a final da Copa. Quem conhece mar­keting sabe que hoje o futebol escapa de gerar receita apenas com bilheteria e compra e venda de jogador. O futebol é um instrumento de comunicação que não existe igual no mundo. Há 30 anos que só exportávamos jogadores, mas existem formas de mantê-los aqui. Quanto mais jovem o atleta for pra Europa, maior a chance de dar errado, por causa do estilo de jogo do determinado país, da culinária, isso precisa ser observado. Minimizamos o risco de quem vier a comprar um jogador do Santos e o atleta se desenvolve aqui, passando a se identificar mais com o clube. Cresce em talento e como ser humano, ajuda a resgatar a seleção, que só tem “estrangeiros”.

Valeu o sacrifício pelo Neymar? E o Ganso? Neymar tem um sorriso cativante, desperta loucura nas mulheres, eu vi isso até nos Estados Unidos quando viajei com a seleção. Quando lançamos os bonecos dele, do Ganso e do Robinho, temeu-se até pela segurança do shopping devido à volúpia que se viu. Ele é um ativo de enorme expressão. Vejo isso enquanto um diretor da área financeira. Temos uma comissão de conselheiros que são empresários de sucesso, o que dá grande suporte ao Santos. Se a torcida vê gols, gasta mais com o clube. Ousamos no plano de carreira do Neymar. Ele vai sair daqui mais maduro e gerando um valor mais justo pra ele e pro clube. O Ganso também fica até 2015, a não ser que paguem a multa. Faturamos menos em bilheteria que a Europa, mas temos o marketing. O Robinho se pagou? O Manchester City gastou uma fortuna e ninguém queria ele lá. Ele queria ir pra Copa e voltar a ser feliz. Não gastamos um centavo a mais do que era o teto salarial do Santos, mas nossos parceiros usaram a imagem dele e ele recebeu um salário de Europa (1 milhão de reais). O Santos é um paradigma dessa postura. Não vendemos à toa. Desse jeito, seremos de novo o grande clube internacional do Brasil, admirado no mundo todo. É a nova ordem do futebol brasileiro. A gente compra mais que vende.

(1 ) D ougl as A by Saber / Fotoa rena | (2) Guilherme D ionízio /Futur a P re s s | (3) reproducã o

entrevista andré

“Ainda não é hora de voltar para o Santos”

k

O atacante André, que fez sucesso no primeiro semestre ao lado de Neymar e Ganso, fala de sua adaptação ao futebol ucraniano, da seleção e do Peixe. Você jogava num time leve e extremamente veloz. Agora está na Ucrânia, onde o jogo é mais pesado. Como está sendo sua adaptação? Está sendo difícil. Aqui o estilo de jogar é bem diferente. É um futebol com mais força, mais pegada e menos jogado. Não tenho feito tantos jogos, estou me adaptando.

Você é meio magrelo. Tem feito trabalho de fortalecimento muscular? Não tenho feito nenhum trabalho especial. Eu até ganhei uns quilos, mas continuo a mesma coisa.

Claro que desejo ir para um grande centro. Até porque o futebol na Ucrânia não é tão visto. Gostaria de jogar pela Inter de Milão. Tenho uma simpatia pelo clube, sempre jogava com ele no videogame.

na seleção é ótimo. Além disso, para quem joga fora do país, é legal porque dá para matar as saudades do Brasil e falar um pouco mais de português. Também temos um ótimo treinador, que é o Mano.

O elenco conta com seis brasileiros. Eles têm ajudado você? Aqui um brasileiro ajuda o outro. Quando eu cheguei, eles me acolheram muito bem e me trataram com carinho.

Se o Santos te propusesse um empréstimo hoje, você aceitaria? Acho difícil, pois eu acabei de chegar à Ucrânia e ainda estou me adaptando. Não seria legal voltar agora.

Sua ideia é construir uma carreira por aí ou migrar para o oeste da Europa?

Como foi sua experiência na seleção? Maravilhosa. O ambiente

Você acompanhou a saída do Dorival daí? O que achou da situação? Sim. Achei um pouco chato. O Dorival ganhou dois títulos importantes para o clube em seis meses. Acho que se cada lado tivesse cedido um pouco, isso não precisaria ter acontecido. Mas são coisas do futebol.

(3)

andré André Felipe Ribeiro de Souza Idade: 20 anos Nascido em: Cabo Frio (RJ) Peso: 77 kg Altura: 1,82 m Posição: atacante Clubes: Santos (2009-2010) e Dynamo de Kiev (desde 2010) Títulos: Paulistão e Copa do Brasil (2010)


Desvendamos o mundo dos seminovos! SEU CARRO, o especial de carros seminovos e usados. Dicas para escolher um mecânico de confiança, economizar na troca de óleo e como avaliar a compra do seu seminovo.

Já nas bancas!


SE G U NDA- FE IR A , 6 DE DE Z E M BRO DE 2 0 1 0 | J O R NAL P L ACAR

ESPECIAL BOLA NA BOTA Por Gian Oddi

CAMINHO ERRADO (2)

Clubes se armam para tirar o Brasileirão da CBF

23 (1 )

Diretor-executivo do Clube dos 13 vê a Copa de 2014 como trunfo para criar a liga nacional de futebol

Ronaldinho Gaúcho não tem feito tanto para justificar o clamor de muitos brasileiros para que ele seja titular do Milan. Seu técnico, Massimiliano Allegri, só acertou o time quando passou a escalar apenas dois atacantes, Ibrahimovic e Robinho (ou Pato) municiados por um único meia, Seedorf. Para Allegri, Ronaldinho era reserva do holandês. E as coisas só mudaram quando o Milan perdeu Pato e Inzaghi, machucados: a partir daí, o Gaúcho, por falta de opções, passou a ser o único reserva para o ataque. Esclarecidos os méritos e razões de Allegri para manter Ronaldinho no banco, são discutíveis as últimas ações do clube em relação ao brasileiro.

Renato Gaúcho foi o herói da 1ª tentativa de liga, em 1987

Contra a Sampdoria, na penúltima rodada, Gaúcho foi chamado para entrar aos 45 minutos do 2º tempo. Mera provocação para tentar fazêlo explodir, dizem alguns jornalistas italianos. A tese foi reforçada no último sábado, contra o Brescia, quando Ronaldinho viu Boateng jogar como armador no posto deixado vago pelo poupado Seedorf: Gaúcho entrou a apenas 20 minutos do fim do jogo, mesmo com o Milan tendo aberto 3 x 0 ainda no 1º tempo, quando já podia, por exemplo, poupar seu astro Ibrahimovic.

As ligas pelo mundo ALEMANHA Havia cinco campeonatos amadores e seus campeões duelavam para que um se sagrasse o melhor do país. Em 1963, clubes e federação criaram a Bundesliga.

ESPANHA Em 1990, os clubes estavam mal como os do Brasil hoje. Cansados da corrupção da federação local e dos dirigentes, transformaram-se em sociedade anônima e criaram La Liga.

Talvez o fato de Ronaldinho ter sido flagrado

(1 ) SERG IO SAD E | (2) A NTONIO CA L A NNI/AP P HOTO

numa balada às vésperas de um jogo do Italiano tenha irritado os dirigentes do Milan, que lhe pagam 7,5 milhões de euros por ano. O Milan, portanto, pode até ter razão em se irritar com Ronaldinho. Mas, se quer mesmo se livrar dele, talvez esteja escolhendo o caminho errado para fazê-lo. GIAN É EDITOR DE ESPORTES DO PORTAL IG.

INGLATERRA Em 1992, o Inglês era o nono colocado entre as ligas da Europa em faturamento. A criação da Premier League elevou a receita de 26,5 milhões de reais pra 3,4 bilhões.

BRASIL A Copa União (1987), feita pelo Clube dos 13, veio pra desinchar os certames da CBF, que retomou o poder em 1988. Só o perdeu em 2000, com a Copa João Havelange.

F

undado em 1987, o Clube dos 13 nasceu com o ideal de ser a liga dos clubes brasileiros. Mas, 23 anos depois, ele apenas faz o meio-campo nos negócios com a TV. A novidade é que a entidade tenta seu grito de independência da CBF para finalmente germinar aquela semente do passado. “Só estou nesse cargo porque tenho certeza de que vamos criar nossa liga. É agora ou nunca”, afirma Ataíde Gil Guerreiro, diretor-executivo do Clube dos 13 e ex-vice-presidente da Federação Paulista. Por que tanto otimismo? “A CBF já toma conta da seleção, que é extremamente rentável, e ainda tem a Copa. Portanto não podemos perder a chance que a França desperdiçou perto do Mundial de 98”, complementa, citando uma liga mais fraca (técnica e financeiramente) em relação às da Inglaterra, Espanha e Alemanha, cujos campeonatos são realizados sem a confederação local. O Inglês, por exemplo, era o nono da Europa em faturamento até a temporada 1992-93, quando o banco Barclays ajudou a lançar a Premier League. A ocupação nos estádios passou de 64% pra 92%. “Se os clubes se unirem, é possível. Se isso acon-

tecer no Brasil. Não tenho dúvida de que poderia romper fronteiras e gerar grande interesse até nos países sul-americanos, assim como fazemos em locais como China e Coreia”, opina Francisco Roca Perez, diretor-executivo da Liga Espanhola. A CBF, que afirma não ter o que comentar sobre esse “racha”, tem aliados filiados ao Clube dos 13. Na eleição de abril, os filiados racharam entre dois candidatos: Kléber Leite, apoiado por Ricardo Teixeira (presidente da CBF), perdeu pra Fábio Koff por uma diferença de quatro votos. Em jogo, interesses particulares e da Confederação Brasileira, picuinhas e rivalidades históricas. “Precisamos juntar os clubes”, diz Ataíde. Teixeira (que também apita na organização das Olimpíadas do Rio, em 2016) está sendo investigado pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) pela denúncia da emissora britânica BBC de que a Fifa e dirigentes ligados a ela teriam recebido propina da empresa suíça ISL nos anos 90. Segundo a BBC, a ISL pagou a Teixeira cerca de 17 milhões de reais entre agosto de 1992 e novembro de 1997. O escândalo pode enfraquecer Teixeira e, por tabela, a CBF. Para a Fifa, trata-se de um caso encerrado.

Bruno Favoretto


jo r nal pl aca r | seg u n da-feir a , 6 d e d e zemBRO d e 2 0 1 0

24

especial

A gente ainda vai rir de tudo isso Nem só do escândalo que envolveu o goleiro Bruno, do Flamengo, viveu 2010. Neste “Enem” do futebol, bolamos 15 questões sobre fatos que marcaram o ano no mundo da bola. Veja se você passa na prova 1. Ronaldo jogou menos do que deveria e aproveitou as folgas para circular em programas de TV. Uma de suas aparições foi no Big Brother Brasil. Que frase o Fenômeno soltou no programa? A. “Caraca, adoro rabada!” B. “Caceta, não resisto a uma chuleta!” C. “Caramba, picanha é comigo mesmo!” D. “Vixe, maminha é uma delícia!”

9. Qual era a promessa maluca de Maradona caso a Argentina vencesse a Copa do Mundo? A. Fumar o Obelisco B. Desfilar pelado pelo Obelisco C. Treinar o Palmeiras D. Naturalizar o Souza 10. Qual o apelido do clube que venceu a série B? A. Coxa-Creme B. Coxa-Branca C. Mala-Branca D. Cochabamba

2. Um jogador passou 14 rodadas tentando fazer o 100º gol dele no clube. Como é seu nome? A. Jefferson B. Lincoln C. Barack D. Washington

11. Qual o único título conquistado pelo Corinthians no centenário? A. Dança dos Famosos B. Quadrangular de Londrina C. Mundial sub-18 D. Copa Kaiser

3. Neymar quis imitar o uruguaio Loco Abreu e desperdiçou um pênalti com uma cavadinha na primeira partida da final da Copa do Brasil. Como era o nome do goleiro que agarrou a cobrança? A. Chan B. Levis C. Lee D. Tony Marcel

12. No jogo contra a Coreia do Norte, Dunga vestiu um casaco de um estilista famoso. Qual? A. Le Ratto B. Alexandre Herchcovitch C. Dener D. Jacques Leclair

4. Técnico da Espanha que conquistou a Copa do Mundo da África do Sul: A. Arnaldo Jardim B. João da Mata C. Vicente Del Bosque D. Park-Ji Sung

13. Que jogador do Palmeiras foi hostilizado pela torcida depois de fazer um belo gol no jogo contra o Fluminense? A. Ezequiel B. Dinei C. Guinei D. Basílio

5. Entre a demissão de Muricy Ramalho e a contratação de Felipão, um ex-zagueiro assumiu o comando do Palmeiras. Quem era ele? A. Manfried Santana B. Antônio Carlos C. Sargento Pincel D. Mauro Facchio Gonçalves

14. Qual o nome do jornalista xingado de “cagalhão” por Dunga na Copa do Mundo? A. Alex Escobar B. Chico Escadinha C. Pablo Escobar D. Leo Batista

6. O São Paulo demitiu Ricardo Gomes e, em seu lugar, assumiu o técnico da base. Quem era? A. Gelson Baresi B. Diego Tardelli C. Paolo Rossi D. Sérgio Baresi

8. Volante escalado por Muricy no Fluminense durante o Brasileirão: A. Roberto Marley B. Felipe Dylon C. Fernando Bob D. Pedro Tosh

Respostas: 1) A; 2) D; 3) C; 4) C; 5) B; 6) D; 7) C; 8) C; 9) B; 10) B; 11) C; 12) B; 13) B; 14) A; 15) D

7. Um atacante que se destacou no São Paulo no passado foi contratado pela Portuguesa em junho. O nome dele é: A. Osmar B. Tangerina C. Dodô D. Mario Tilico

15. Qual o gesto de deselegância cometido pelo então técnico da França, Raymond Domenech, com o brasileiro Parreira no fim do jogo França x África do Sul? A. Disse que o auge de seus quadros pintados a óleo foi aos 19 anos B. Uma cabeçada no peito C. Tirou catota do nariz e a ofereceu a Parreira D. Deixou ele no vácuo

Resultado: 15 acertos

De 14 a 10 acertos

De 9 a 5 acertos

De 4 a 0 acertos

Parabéns. Não é qualquer um que te engana. Só tome cuidado para não virar técnico do Palmeiras.

Soube aproveitar o ano esportivo melhor que o Corinthians no centenário. Dá pra melhorar em 2011.

Você foi um Sérgio Baresi do quiz esportivo: não fez grande coisa, mas também não foi tão ruim quanto um Luxemburgo.

Rebaixado. Seu desempenho foi mais sofrível que o de um pênalti batido com cavadinha nas mãos do goleiro.


se g u nda- fe ir a , 6 de de z e m bro de 2 0 1 0 | j o r nal p l acar

top placar

25

As dez maiores barrigas do futebol Como Maradona e Ronaldo, eles levaram ao pé da letra a expressão “comer a bola”

(1 ) Acervo UH/F olhap re s s | (2) RENATO PIZZUT TO | (3) Edu And r a de / Futur a Pr e s s | (4) Wagner M eier /F otoar ena | (5 ) Bo b Th omas/ Gett y Image s | (6) rep rod ução

(1 )

Vicente Feola O treinador do primeiro título do Brasil precisava de uniformes avantajados. As banhas de Feola foram parar até nas ilustres crônicas de Nelson Rodrigues, que dizia que o gordo de ar bonachão tinha uma afabilidade sem par, o que tranquilizaria os jogadores.

(6)

Juca Baleia Goleiro profissional por duas décadas, chamou a atenção quando, enquanto defendia o Sampaio Correa do Maranhão, enfrentou o Palmeiras pela Copa do Brasil em 1992 pesando 100 kg. Ele ainda jogaria mais nove anos (!!) até se aposentar.

(2)

Muricy Quem vê o treinador com seus poucos fios na cabeça e a pança avantajada não imagina o craque que atuou nos anos 1970 no São Paulo. Na época, ele abusava das longas madeixas e mantinha a forma. Hoje, deve ter dificuldade para amarrar o tênis.

(6)

Christian Vieri No auge, o artilheiro era o sonho de todo clube que se preza. Mas, curtindo a vida adoidado, acima do peso e fora de forma, até se ofereceu para jogar no Botafogo de Ribeirão Preto no ano passado. Seria difícil distinguir a bola em campo.

(3)

Geninho De tanto agarrar bolas quando goleiro, acabou por engolir uma quando treinador. Seu apetite por títulos, porém, é menor do que o por comida. Ficou marcado pelo Brasileirão de 2001 no Furacão e por ter levado o Goiás à Libertadores de 2006.

(6)

Micky Quinn O artilheiro mais gordo do mundo, como ele mesmo se denominou, fez história (por seu sobrepeso, claro) por Coventry, Newcastle e Portsmouth. O inglês jogou entre as décadas de 1980 e 1990. Ganhou o apelido de Sumô e cânticos que exultavam sua capa de gordura.

(4)

Joel Santana Rei do Rio, Joel é benquisto em qualquer um dos grandes cariocas. Sua prancheta já o ajudou a abocanhar títulos. Chamado carinhosamente de Papai Joel, já chegou até à seleção sul-africana, mas não se adaptou ao idioma e voltou para o Rio de Janeiro.

(6)

William Foulke O verdadeiro jogador mais gordo da história. Jogou críquete e futebol (como goleiro) no final do século 19 e início do 20. Tinha 1,93 m e pesava 150 kg. Atuou por Sheffield United, Chelsea e Bradford City. Disputou um jogo pela seleção inglesa.

(5)

Puskas O letal major húngaro sempre foi meio parrudo. Quando chegou ao Real Madrid, após uma suspensão de dois anos da Fifa, estava 18 kg acima do peso. Contudo, isso não o impediu de perder alguns quilinhos e formar um ataque surreal ao lado de Di Stéfano.

(6)

Cícero Ramalho Lenda do futebol potiguar, entrou em campo pelo Baraúnas em 2005 para disputar a classificação contra o Vasco na Copa do Brasil. Tinha 40 anos e 92 kg (chegou no clube pesando 103 kg). Saiu de São Januário com um gol e a classificação para as quartas.


Fa莽a parte desta hist贸ria: Vire um superAmigo dos nossos Super-Her贸is.

acesse teleton.org.br e saiba como participar.


se g u nda- fe ir a , 6 de de z e m bro de 2 0 1 0 | j o r nal p l acar

especial

27

7 pecados dos boleiros nas férias

ilustr a çã o: junião

Os jogadores convivem o ano todo com um regime digno de um Pinochet em relação à alimentação, à vida social, às horas de sono, ao convívio familiar... Nas férias, eles deixam a neurose de lado, mas alguns cuidados são necessários. Por Bruno Favoretto

1

Parar de chacoalhar

2

Abusar da fofa

5

Esquecer o azeite

Durante a pausa pra Copa, os atletas do Inter receberam um cronograma de exercícios que precisariam ser feitos diariamente a partir do sexto dia de inatividade. “Uns 85% deles fizeram. O nível físico se manteve muito bom”, avalia Flávio Soares, preparador físico. O time voltou e ganhou a Libertadores.

Nadar, caminhar, pedalar ou correr são ótimas opções pro atleta manter o condicionamento. Se o cara for trotar, o impacto nas articulações e nos músculos são menores na areia, mas ela deve ser dura, batida e reta — não pode ser fofa ou praia de tombo. A dica é do educador físico Marcos Caetano, do Instituto Vita.

O boleiro dificilmente vai deixar de ir ao churrasco/pelada de fim de ano na cidade natal. Pra que o álcool não deixe os músculos dele vulneráveis a lesões, o truque é, antes de entornar, consumir azeite (ajuda a retardar a entrada do álcool no sangue) com pão, que mantém estável o índice de açúcar (o álcool penetra no sangue de forma gradual).

3

6

Ficar ligado na imprensa A cobrança em cima dos boleiros é intensa, portanto é preciso desligar nas férias, principalmente se a fase não é boa. As críticas podem ser destrutivas. “Situações repetitivas de estresse como essa podem desencadear depressão”, diz o psiquiatra Acioly Lacerda, da Unifesp.

Não tomar suco Se ficar desidratado por beber muito álcool ou por torrar no sol, o atleta corre o risco de ter hipertermia: o corpo não resfria, desidrata ainda mais e ele pode até morrer. E de hiponatremia, que é a baixa concentração de sódio no organismo causada pela não reposição com suco ou isotônico (também pode ser fatal).

4

7

Ser goleiro e imitar o Giba O vôlei é um esporte adorado por alguns arqueiros, dentre eles Rogério Ceni. O que o camisa 1 tem que ter em mente é que é fácil para que um lance de bloqueio vire um dedo quebrado, o que inutilizaria o cara na reapresentação.

Dispensar o chinelo Parece besteira, mas não andar descalço previne que o boleiro destroce sua ferramenta de trabalho ao pisar em algo e cortar o pé. Já teve gente cortada da Copa do Mundo de 2002 assim. Foi o goleiro Cañizares, que não pôde jogar pela Espanha porque pisou num frasco de perfume.


JO R NAL PL ACA R | SEG U N DA-FEIR A , 6 D E D E ZEMBRO D E 2 0 1 0

28

copa do mundo

ENTREVISTA DANNY JORDAN

(1 )

“O problema é que a gente fala muito e age pouco”

P

residente do Comitê Organizador da Copa de 2010, o sul-africano Danny Jordan lutou por 16 anos contra a desconfiança mundial e conseguiu fazer uma Copa em seu continente — que, assim como o Brasil, sofre com os problemas do Terceiro Mundo. O Jornal PLACAR bateu um papo com ele no Rio de Janeiro.

Jonas Oliveira Editor da revista PLACAR.

A COPA DA FIFA (3)

A escolha de Rússia e Catar como sedes das Copas

O que é mais importante na organização? Seguir as leis nacionais. Depois, definir papéis e responsabilidades, quem faz o quê. De quem é a responsabilidade de pôr água e energia nos estádios? Há estruturas temporárias, como o centro de imprensa. A aceleração de uma obra por causa do atraso aumenta o custo em 20%. Tudo tem que estar no papel pra dar certo.

Bruno Favoretto O Brasil está atrasado pra Copa de 2014? É um país com potencial enorme de crescimento econômico, a força motriz da América Latina, mas precisa ser mais rápido. Exemplo: ficamos discutindo por 15 anos a construção de um aeroporto em Durban. Quando soubemos que faríamos a Copa, saiu em 15 meses. O problema é que a gente fala muito e age pouco. Discutimos um assunto, não chegamos a uma conclusão, aí criamos um subcomitê pra discutir o assunto. Os brasileiros têm que aprender a ser parceiros. O mundo não vai querer saber em qual estádio de São Paulo será a abertura. Ele quer ver a abertura.

2014 É LOGO AQUI

O LÍDER DA CIDADE NÃO PODE TOCAR A SEGURANÇA SOZINHO. TEM QUE HAVER UM PLANO DE SEGURANÇA NACIONAL. Como foi armada a segurança? O que já me perguntaram sobre crimes nesses 16 anos... Fora aeroportos, estradas. O Brasil vai passar por isso a partir do ano que vem, quando as câmeras do mundo começam a virar pra cá. Vai ser difícil ex-

plicar problemas como a criminalidade, mas vai ter que dar um jeito em tudo, dos estádios à seleção brasileira, que anda mal (risos). O líder da cidade não pode tocar a segurança sozinho. Tem que haver um plano de segurança nacional.

de 2018 e 2022 me fez lembrar um fato corriqueiro, do qual já tinha quase me esquecido. Foi no 60º Congresso da Fifa, em Joanesburgo, na véspera da abertura da Copa 2010. Todas as autoridades da entidade máxima do futebol reunidas para aprovar

O senhor tem uma dica? Acho fundamental que haja simulação dos jogos nos estádios antes da Copa. Fizemos com público de 25% da capacidade total, com direito a processos de credenciamento e transmissão da imprensa, depois com 50% e com 100%. Ajuda a prever problemas repentinos.

relatórios, balanços financeiros, decidir sobre sanções e mudanças de regras, entre outras coisas. Após cada exposição, o presidente Joseph Blatter abria a votação entre os delegados — o voto era eletrônico e secreto. Nos quatro ou cinco primeiros temas levados a plenário, aprovação

O que vocês fizeram com os estádios depois da Copa? Eles são dos municípios, que não têm dinheiro pra administrá-los. Nosso trabalho é terceirizá-los pra empresas e clubes de futebol e rúgbi, que podem ser parceiros. Eles têm museu, restaurante... Veja o caso dos espanhóis: 30000 vieram durante a Copa e, depois do campeonato, já são 415000 que vão só pra conhecer o Soccer City e tirar fotos no palco do título.

quase unânime. O “quase” fica por conta de um solitário voto, frente aos mais de 200 a favor. Foi quando Blatter arrancou risos do auditório, com uma pergunta entre o tom de brincadeira e o de ameaça. “Eu daria tudo para saber de quem é esse insistente voto.” No tema seguinte, a aprovação foi por unanimidade. O voto contrário sumiu. A escolha do Catar pode ser a mais nonsense, pela combinação entre tamanho do país e falta

Torcida vai viajar muito na Rússia e nada no Catar (2)

de tradição no futebol. Mas a da Rússia é, para mim, mais emblemática. Por motivos diversos — que vão da busca de novos mercados à

(2)

insatisfação com as denúncias da imprensa inglesa —, a Fifa não demonstrava o menor entusiasmo com a candidatura da Inglaterra. E, O marketing e o dinheiro dos russos cativaram a Fifa

A vitória de russos e catarianos e a derrota humilhante dos ingleses servem para lembrar por que algumas decisões tomadas em relação à Copa 2014 não são exatamente as melhores para o

k

Foram anunciadas na quinta-feira as sedes das Copas de 2018 e 2022: Rússia e Catar. A primeira é o maior país do mundo, com 17 milhões de km² de extensão. O Catar tem só 11 mil km², o que facilita o descolamento. “Vai ser possível ver mais de um jogo por dia estando hospedado no mes-

mo hotel, economizando tempo e dinheiro”, diz David Barret, diretor de comunicação da candidatura do Catar. A promessa é construir um sistema de metrô que ligue todos os campos — dez dos 12 estádios estarão num raio de 30 km. O deslocamento máximo entre eles não passaria de uma hora.

Com 16 estádios em 13 cidades, a Rússia vai concentrar a maioria dos jogos na parte europeia, mas a distância entre São Petersburgo e Ekaterimburgo (na Ásia), por exemplo, é de 2 200 km, o que vai deixar o bolso do torcedor em situação russa. BF

Brasil. Antes de ser do mundo, a Copa é da Fifa. Blog do Jonas 2014: a preparação do Brasil para sediar a Copa. ∑ placar.abril.com.br/blogs/jonas-oliveira/

(1 ) DIVULG A ÇÃ O | (2) R EPROD UÇÃ O | (3 ) A LE X A NDER VILF

de 22 votos, os ingleses tiveram apenas dois. Do Catar, o que mais se conhece é o calor absurdo


SE G U NDA- FE IR A , 6 DE DE Z E M BRO DE 2 0 1 0 | J O R NAL P L ACAR

mundão PACIENTE INGLÊS James Scavone Publicitário

I’M DEVASTATED (4)

VAZOU

Iniesta é melhor do ano, diz jornal Meia do Barcelona, que fez o gol do título da Espanha na Copa, desbanca Xavi e Messi na corrida pelo prêmio unificado (1 )

Em março de 2002, aos 101 anos de idade, morreu a mãe da rainha da Inglaterra. Seu neto, o príncipe Charles, reagiu à perda dizendo estar devastado. Achei engraçado na época. Estar devastado com a morte de

O

tradicional prêmio Bola de Ouro, que pela primeira vez será concedido em conjunto pela revista France Football e pela Fifa ao melhor boleiro da temporada, vai colocar no pódio três jogadores do Barcelona, atual bicampeão espanhol. A afirmação é do jornal italiano La Gazzetta dello Sport. Segundo o diário, o anúncio dos finalistas, que será feito hoje — a premiação vai ocorrer apenas no dia 10 de janeiro —, não vai ter entre os três melhores Wesley Sneijder, que declarou na semana passada se considerar um dos favoritos a melhor jogador do mundo. O meia-atacante holandês liderou a Inter de Milão nos títulos da Liga dos Campeões e do Campeonato Italiano, além de comandar a Laranja Mecânica na Copa do Mundo, quando a seleção foi vice depois de eliminar o Brasil.

alguém com mais de 100 anos parecia um

Três do Barcelona

pouco exagerado. Era de se esperar, não?

O jornal crava, baseado em informações que vazaram da Fifa, que o meio-campista Andrés Iniesta, autor do gol da Espanha na final do Mundial da África do Sul, vai faturar o troféu de melhor do mundo. Em segundo lugar estaria Xavi e, em terceiro lugar, o argentino Lionel Messi. Se isso acontecer, a lógica da premiação será parecida com a do último ano de Copa, quando o italiano Fabio Cannavaro, campeão no Mundial da Alemanha, em 2006, foi eleito o melhor do planeta.

Quando a Inglaterra foi eliminada na disputa pela sede da Copa de 2018, a mesma expressão veio à tona. “Estou devastado com a decisão”, disse desta vez o príncipe William, filho de Charles. Duas situações semelhantes. Era de se esperar, não? (1 ) ALE X AND RE BAT TIBUGLI | (2) CARM EN JASP ERSEN/ A FP P HOTO | (3 ) JAC OP O R AULE / GET T Y IMAGE S | (4) SEBASTIAN D ERUNGS/A FP PH OTO

29

Iniesta, com a taça na mão, festeja o título da Espanha: segundo jornal, é o melhor do mundo

África do Sul, Brasil, Rússia, Catar. A senhora Fifa não quer problemas com países que questionem demais. A imprensa inglesa já

LIGA DOS CAMPEÕES (3)

ENTREVISTA HUGO ALMEIDA (2)

tinha levantado suspeitas de corrupção contra membros votantes da federação

k

Atacante de 26 anos, Hugo Almeida do Werder Bremen-ALE está sendo cogitado pra chegar ao Real Madrid. O Real não sabe quando poderá contar com Higuaín, que tem hérnia de disco e não volta antes de março. Em entrevista exclusiva ao Jornal PLACAR, o português, que tem o mesmo agente de Cristiano Ronaldo e Mourinho, conta que não recebeu uma proposta oficial, mas ressalta a amizade com o treinador madridista, com quem trabalhou no Porto. “Era uma relação boa, que preservamos até hoje. Fico muito feliz quando vejo Mourinho elogiando meu futebol e ficaria felicíssimo por trabalhar com ele. Mas ainda tenho um contrato a cumprir”, diz Hugo, cujo vínculo com o Werder termina em junho — os alemães querem renovar. Dzeko, do Wolfsburg, também interessa ao Real. Se ele vai deixar a Alemanha? “Meu empresário (Jorge Mendes) está cuidando disso.”

antes mesmo da eleição. Imagine só como seria a investigação durante os quatro anos que separam a Copa brasileira e a suposta Copa inglesa. Deixe o espetáculo nas mãos de países menos transparentes,

Goleirão se recuperou de lesão muscular

mais corruptíveis. Dá vergonha ver o

Recuperado, Júlio César pode pegar Werder amanhã

Brasil fazendo parte dessa lista.

O Morumbi é que aparece bem na história. Ao ser preterido, coloca-se ao lado de Estados Unidos e Inglaterra. Não ser escolhido pela Fifa e pela CBF virou elogio. Estou devastado. Blog do James Humor britânico e paixão brasileira juntos. ∑ placar.abril.com.br/blogs/blog-do-james/

“Fico feliz com os elogios do Mourinho”

k

Classificada no grupo A ao lado do Tottenham, que pega o Twente, a Inter de Milão, atual campeã, pode ter o reforço de Júlio César amanhã, contra o Werder Bremen. O goleiro brasileiro, em recuperação de uma lesão muscular na perna, voltou a treinar ontem. Se não der pra ele, Castellazzi segue no time. No grupo B, o Benfica precisa vencer o classificado Schalke 04 e torcer contra o Lyon diante do Hapoel, de Israel.

Português está nos planos do Real Madrid

Bruno Favoretto


jo r nal pl aca r | seg u n da-feir a , 6 d e d e zembro d e 2 0 1 0

30

mais esportes

tênis

giro

(1 )

(3)

O time de basquete do Flamengo manteve sua invencibilidade no NBB e, num dos jogos mais apertados da competição, derrotou o Bauru fora de casa por 81 x 80. Destaque para o armador Hélio, do Mengão, que anotou 22 pontos. (4 )

Sérvia fatura Davis pela 1ª vez Djokovic e Troicki venceram duelos contra franceses na final da principal competição por países da modalidade

N

ovak Djokovic (nº 3 do mundo) e Viktor Troicki (nº 30 do ranking) escreveram seus nomes na história do tênis sérvio ao derrotarem, ambos por 3 sets a 0, os franceses Gael Monfils e Michael Llodra, respectivamente. A vitória garantiu à Sérvia o primeiro título da Copa Davis, a principal competição por países da elite do tênis mundial. A vitória garantiu aos sérvios uma épica virada. A França começou o domingo com uma vantagem de 2 x 1. Havia vencido o jogo por duplas na sexta, de virada, por 3 sets a 2, e o de simples, com Gael Monfils batendo Janko Tipsarevic por 3 sets a 0. Djokovic foi o grande protagonista do

torneio. Na sexta-feira, ele havia derrotado Gilles Simon. Ontem venceu seu duelo com facilidade (6/2, 6/2 e 6/4). A rigor, apenas o último set trouxe alguma dificuldade ao sérvio, quando Monfils foi mais incisivo, mas isso não foi suficiente para deter o ímpeto de Djokovic. Depois do duelo, emocionado, ele atirou a camisa aos torcedores, de quem cobrou apoio. O jogo final, realizado pouco depois do de Djokovic, era para ser entre Janko Tipsarevic e Gilles Simon, mas os técnicos de Sérvia e França decidiram apostar em atletas em melhor momento: Viktor Troicki e Michael Llodra. Melhor para os sérvios, que viram Troicki, empurrado pela torcida, destroçar Llodra (6/2, 6/2 e 6/3).

STOCK CAR

Max Wilson é o campeão em corrida tumultuada (2)

Max Wilson festejou o título com um 8º lugar

k

A corrida que decidiu a Stock Car, em Curitiba, foi marcada por uma chuva torrencial, sujeira na pista, acidentes e safety car na pista. Max Wilson, que terminou em 8º, conquistou o titulo de forma emocionante, terminando o campeonato com 265 pontos, um a mais que Cacá Bueno, o 7º da corrida. Logo na primeira volta Tiago Camilo atingiu Alan Khodair, que liderava a pro-

va e ainda estava na disputa pelo caneco, e tirou o piloto da disputa. Camilo, por seu turno, foi desclassificado. Depois do acidente, a chuva apertou e a pista ficou totalmente escorregadia, Cacá Bueno não foi capaz de lidar com a falta de aderência do carro e foi à grama. Tantos acidentes fizeram com que o safety car entrasse na pista. Mas, logo depois, Christian Fittipaldi e Giuliano Losacco se aciden-

A ginástica rítmica brasileira assegurou sua vaga no PanAmericano de 2011, que será em Guadalajara (México). Na seleção individual o Brasil ficou com o bronze; na de conjunto, com a prata. (5)

O “Sérvia de Manaus” faturou a Superliga Brasileira Gay de Vôlei, a única competição voltada para homossexuais no Brasil. O time ganhou da Romênia por 3 sets a 0. Os vencedores levaram o prêmio de 1 000 reais e levantaram o troféu arco-íris. (6)

taram e o carro de segurança voltou à corrida. Max Wilson teve o mérito de assegurar sua oitava posição e garantir o caneco, já que Cacá não foi capaz de passar da sétima posição. “Nunca senti uma sensação de felicidade tão grande. É um momento maravilhoso para mim estar aqui no Brasil, fazendo o que adoro, que é correr, e ao lado da minha família”, declarou o campeão.

Os quenianos venceram a 12ª Volta Internacional da Pampulha. Bornes Kitur venceu a feminina e Barabas Korgei, a masculina. Edielza dos Santos, que levou a prata, e Damião de Souza, que levou o bronze, foram os brasileiros com medalhas.

(1 ) A NDREJ ISAKOVIC/AF P PHOTO | (2) Wesley Santos/Fo lhapress | (3) Sergio Doming ues / HD R | (4) Enri que Jim enez | (5 ) divulg ação | (6) Charles Silva Duarte /O Tempo/Fu tu ra Press

Troicki venceu o francês Llondra e foi pro abraço


SE G U NDA- FE IR A , 6 DE DE Z E M BRO DE 2 0 1 0 | J O R NAL P L ACAR

PLACAR.COM.BR

anote aí

JORNALPLACAR@ABRIL.COM.BR

IMAGEM DA SEMANA

31

CAMPEONATO BRASILEIRO

(1 )

SÉRIE A

FOQUINHA Moussa Sow, atacante do Lille, mostra o seu lado amestrado ao marcar um de seus três gols na goleada do time contra o Loriente por 6 x 3 pelo Francesão.

CLUBE Fluminense Cruzeiro Corinthians Grêmio Atlético-PR Botafogo Internacional Santos São Paulo Palmeiras Vasco Ceará Atlético-MG Flamengo Avaí Atlético-GO Vitória Guarani Goiás Prudente*

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20

Libertadores

Hoje

VICTOR CIVITA (1907-1990) Editor: Roberto Civita Presidente Executivo:

Jairo Mendes Leal

J 38 38 38 38 38 38 38 38 38 38 38 38 38 38 38 38 38 38 38 38

Sul-Americana

DATA

BOLA DE PRATA Ao meio-dia, saiba quem foram os melhores jogadores do Brasileirão da revista PLACAR, na ESPN Brasil.

Conselho Editorial:

Roberto Civita (Presidente), Thomaz Souto Corrêa (Vice-Presidente), Giancarlo Civita, Jairo Mendes Leal, José Roberto Guzzo, Victor Civita Diretor de Assinaturas: Fernando Costa Diretor Digital: Manoel Lemos Diretor Financeiro e Administrativo:

Fábio d’Avila Carvalho

D 7 9 8 9 12 7 12 12 13 12 11 11 19 12 17 18 14 17 21 21

GP 62 53 65 68 43 54 48 63 54 42 43 35 52 41 49 51 42 33 41 39

GC 36 38 41 43 45 42 41 50 54 43 45 44 64 44 58 57 48 53 68 64

SG 26 15 24 25 -2 12 7 13 0 -1 -2 -9 -12 -3 -9 -6 -6 -20 -27 -25

* Prudente perdeu três pontos

DATA

JOGO Atlético-GO Corinthians Internacional Flamengo Atlético-MG Avaí Palmeiras Guarani Ceará Botafogo

(2)

E 11 9 11 12 9 17 10 11 10 14 16 17 6 17 10 9 15 13 9 10

38ª RODADA

HORA

28/11

V 20 20 19 17 17 14 16 15 15 12 11 10 13 9 11 11 9 8 8 7

Rebaixado

37ª RODADA

AGENDA Fundador:

P 71 69 68 63 60 59 58 56 55 50 49 47 45 44 43 42 42 37 33 28

1 2 1 1 3 3 1 0 1 3

x x x x x x x x x x

1 0 1 2 1 2 2 3 1 1

São Paulo Vasco Vitória Cruzeiro Goiás Santos Fluminense Grêmio Atlético-PR Prudente

HORA

2/12 Ontem

JOGO Prudente São Paulo Santos Vasco Fluminense Cruzeiro Grêmio Goiás Vitória Atlético-PR

0 4 0 2 1 2 3 1 0 1

x x x x x x x x x x

3 0 0 0 0 1 0 1 0 0

Internacional Atlético-MG Flamengo Ceará Guarani Palmeiras Botafogo Corinthians Atlético-GO Avaí

Diretora Geral de Publicidade:

Thaís Chede Soares

ARTILHEIROS

Diretor Geral de Publicidade Adjunto:

Rogerio Gabriel Comprido

Diretor de Serviços Editoriais:

Alfredo Ogawa

Diretora Superintendente: Elda Müller Diretor de Núcleo: Marcos Emílio Gomes

Alfa, Almanaque Abril, Ana Maria, Arquitetura & Construção, Aventuras na História, Boa Forma, Bons Fluidos, Bravo!, Capricho, Casa Claudia, Claudia, Contigo!, Delícias da Calu, Dicas Info, Publicações Disney, Elle, Estilo, Exame, Exame PME, Gloss, Guia do Estudante, Guias Quatro Rodas, Info, Lola, Loveteen, Manequim, Máxima, Men’s Health, Minha Casa, Minha Novela, Mundo Estranho, National Geographic, Nova, Placar, Playboy, Quatro Rodas, Recreio, Revista A, Runner’s World, Saúde!, Sou Mais Eu!, Superinteressante, Tititi, Veja, Veja Rio, Veja São Paulo, Vejas Regionais, Viagem e Turismo, Vida Simples, Vip, Viva! Mais, Você RH, Você S/A, Women’s Health. Fundação Victor Civita: Gestão Escolar, Nova Escola

Amanhã

BASQUETE Bauru e Franca se enfrentam pelas quartas de final do Paulista de Basquete. A ESPN Brasil transmite, às 20h30.

Quinta

FUTEBOL AMERICANO Às 23h, Tennesse Titans e Indianapolis Colts fazem mais uma partida da NFL. A ESPN televisiona.

Sexta

NBA Chicago Bulls e Los Angeles Lakers, dois times tradicionais dos EUA, medem forças. Veja na ESPN, às 23h.

IMPRESSO NA TAIGA Gráfica e Editora

Roberto Civita

Sábado

FUTSAL Corinthians e AABB fazem o segundo jogo por uma vaga na final do Paulista de Futsal. Acompanhe na ESPN Brasil, às 10h15.

Presidente Executivo:

Giancarlo Civita

Vice-Presidentes: Arnaldo

Tibyriçá, Douglas Duran, Marcio Ogliara, Sidnei Basile

www.abril.com.br

ELIAS

OBINA

CÉSAR

Atlético-GO

Atlético-MG

Corinthians

CHAMPIONS LEAGUE Antes do Mundial, a Inter de Milão visita o Werder Bremen pela mais tradicional competição europeia.

Quarta

com distribuição às segundas-feiras em São Paulo, pelo sistema de distribuição do Diário de S. Paulo. PLACAR não admite publicidade redacional.

Presidente do Conselho de Administração:

BRUNO

Santos

TODOS OS CAMPEÕES BRASILEIROS

JORNAL PLACAR é uma publicação da Editora Abril

Av. Dr. Alberto Jackson Byington, 1808, Cep 06276-000, Osasco, SP

12 GOLS

NEYMAR

CAMPEONATO INGLÊS Tottenham e Chelsea

Domingo disputam o clássico londrino, às 13h55, na ESPN Brasil.

blogs/blog-de-prata/

(1 ) PHILIP PE HUGUEN/ AF P PHOT | (2) ALE X AND RE BAT TIBUGLI

PUBLICAÇÕES DA EDITORA ABRIL:

14 GOLS

Grêmio

∑ placar.abril.com.br/bola-de-prata/

www.placar.com.br Em São Paulo: Redação e Correspondência: Av. das Nações Unidas, 7221, 7º andar, Pinheiros, CEP 05425-902, tel. (11) 3037-2000, fax (11) 3037-5597; Publicidade São Paulo www.publiabril.com.br; Classificados tel. 0800-7012066, Grande São Paulo tel. (011) 3037-2700.

17 GOLS

JONAS

Blog de Prata Quem brilhou e quem afundou na disputa do prêmio.

Diretor de Redação: Sérgio Xavier Filho Redator-Chefe: Arnaldo Ribeiro; Editor-Executivo: José Vicente Bernardo; Editor: Marcos Sergio Silva; Editor de Arte: Alex Borba; Repórter: Bruno Favoretto; Estagiário: Pedro Proença; Designers: Eduardo Ianicelli e Everton Prudêncio; Tratamento de imagem: Eduardo Ianicelli; Coordenação: Silvana Ribeiro; Atendimento ao leitor: Sandra Hadich; PLACAR Online: Marcelo Neves (editor); Colaboradores: Bruno Bortoletto (designer), Sebastian Ferrari (webmaster), Felipe Barros e Filipe Garrett.

23 GOLS

1971 ............ Atlético-MG 1972 ............ Palmeiras 1973 ............ Palmeiras 1974 ............ Vasco 1975 ............ Internacional 1976 ............ Internacional 1977 ............ São Paulo 1978 ............ Guarani 1979 ............ Internacional 1980 ........... Flamengo 1981 ............ Grêmio 1982 ........... Flamengo 1983 ........... Flamengo 1984 ........... Fluminense 1985 ........... Coritiba 1986 ........... São Paulo 1987 ............ Flamengo*/Sport** 1988 ........... Bahia 1989 ........... Vasco 1990 ........... Corinthians

1991 ............ São Paulo 1992 ........... Flamengo 1993 ........... Palmeiras 1994 ........... Palmeiras 1995 ........... Botafogo 1996 ........... Grêmio 1997 ............ Vasco 1998 ........... Corinthians 1999 ........... Corinthians 2000 .......... Vasco 2001 ........... Atlético-PR 2002 ........... Santos 2003 ........... Cruzeiro 2004........... Santos 2005 ........... Corinthians 2006........... São Paulo 2007 ........... São Paulo 2008........... São Paulo 2009 ......... Flamengo 2010 .......... Fluminense

* Campeãp da Copa União **Campeão reconhecido pela CBF


jo r nal pl aca r | seg u n da-feir a , 6 d e d e zemBRO d e 2 0 1 0

32 antalógicas

Frases infelizes e engraçadas que eles disseram... e continuam dizendo

(1 )

da vergonha para a honra em um ano. parabéns, fluminense. parabéns, muricy ramalho. Kaká, pelo Twitter, lembrando do quase rebaixamento do Flu em 2009. Muricy também passou vergonha no ano passado, quando deixou o título mais que certo escapar do Palestra Itália.

(2)

Eu já disse várias vezes que ainda não tem nada fechado para o Elias ir embora.

está mais difícil do que a gente imaginava. Dentinho, no intervalo do empate contra os reservas (e alguns reservas dos reservas) do Goiás.

tricampeão!!!

Carlos Sussekind de Mendonça, editor do jornal A Época. Ele escreveu isso em 1919. Imbecilidade fica por conta dele. Quanto à corrupção...

Torcida do Fluminense, juntando aos títulos de 1984 e ao de ontem a conquista do torneio Roberto Gomes Pedrosa (o “Robertão”) em 1970.

NEM ESSE PELÉ, que vocês falam tanto, jogou melhor que o charles Miller.* Rangel Viotti, colega do paulistano (do Brás) que introduziu o futebol no Brasil, em declaração dada em 1967.

(3)

(4 )

eu penso que para fazer um gol é preciso chutar a bola na meta adversária.*

Vocês quatro vão formar um triângulo no meio de campo.*

Vujadin Boskov, treinador iugoslavo que fez sucesso na Itália.

Lula, treinador do poderoso Santos dos anos 50 e 60.

Na Espanha, Barça ou Real. Na Itália, Inter ou Milan. Em Portugal, Porto ou Benfica... Bom mesmo é o Brasileirão, onde no início ninguém sabe quem será o campeão! Ricardo Picarelli, de São Paulo, SP, que venceu o concurso cultural “EU NO CAMAROTE” e ganhou duas entradas para ver o jogo São Paulo x Atlético-MG, ontem, no camarote PLACAR no Morumbi (com direito a todas as mordomias).

(1 ) Ca rlo s C o sta / Futur a Pr e s s | (2) Lé o Pinh eiro/ Futur a Pre s s | (3 ) A le x a nder H as senstein/ Bo ng a rt s/Get t y Im age s | (4) reproducao

O football é um micróbio de corrupção e de imbecilidade.*

Andrés Sanchez, presidente do Timão. Na sequência, ele emendou: “Mas, se a proposta for tão boa quanto estão falando...”

Jornal Placar Edicao 212  

Jornal Placar Edicao 212

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you