Page 1

O MELHOR DE TODAS AS RODADAS

EDIÇÃO 195

|

SEGUNDA-FEIRA, 9 DE AGOSTO DE 2010

|

SEMANAL

WWW.PLACAR.COM.BR

TÁ DIFÍCIL

Primeira vitória de Felipão escapa no último minuto: “Nesse ritmo, vamos ter que brigar pra não cair” PÁGS. 16 E 17

(1 )

APENAS

R$

1

,00

Com um a mais, Tricolor joga mal e só empata PÁG. 11

Elias fez um golaço, mas até Roberto Carlos reconhece: o Fenômeno e sua pontaria fazem falta

1 X0

Novatos da seleção pensaram que convocação era trote

Firulas: conheça as oito jogadas mais inúteis do futebol

(1 ) CARLO S C O STA /FUTUR A PR E S S | (2) ROD RIGO C OCA / FOTOA RENA

Timão ganha mas pede a volta de Ronaldo

(2)


JO R NAL PL ACA R | SEG U N DA-FEIR A , 9 D E AG O STO D E 2010

aquecimento

Por Sérgio Xavier

CORINTHIANS OU FLU? Tem muito campeonato pela frente, foram apenas 13 das 38 rodadas. Mas já dá para imaginar como acabará essa história. Há dois favoritos claros, e nem é só pela posição privilegiada na

SOBE

FRASES

podem chegar lá, talvez acabe faltando sangue nos olhos para brigar pelo título. O Santos já é campeão da Copa do Brasil, já está com a vaga da Libertadores no bolso. O Internacional está na final da Libertadores, pode se garantir no torneio do ano que vem se vencer o Chivas. Santos e

DESCE

Muricy

Felipão

O Fluminense bateu o Grêmio no Olímpico e segurou a ponta do Brasileirão, seguido de perto pelo Timão. Se não perder fôlego no fim do campeonato, Muricy, que se deu ao luxo de esnobar a seleção brasileira, provará que Palmeiras e São Paulo erraram ao demiti-lo. Nada como um dia depois do outro...

Parecia que o técnico mais bem pago do Brasil ia conseguir sua primeira vitória na recente volta ao Palmeiras. Mas, aos 44min do 2º tempo, o Goiás de Emerson Leão (e seu sobrinho) igualou. São quatro empates e uma derrota no cangote.

tabela. Fluminense e Corinthians têm times para serem campeões. Duas outras boas equipes

q

OPINIÃO

q

02

Goleiros

COMO PILOTO ELE É SENSACIONAL. MAS COMO SER HUMANO VAI TER QUE VOLTAR UMAS DEZ VEZES PARA APRENDER. Rubens Barrichello, sobre as reencarnações do eterno rival Michael Schumacher.

Uniformes Se o “amarelo-marca texto” do Palmeiras divide opiniões, o uniforme número 3 que o Flamengo usou no Pacaembu devia ser proibido em nome do passado glorioso do rubronegro. Cromoterapeutas e visagistas (que estudam a influência das cores) diriam que aquele azul e amarelo do Fla ajudaram o Timão.

Júlio César no Corinthians, Deola no Palmeiras e Fernando Henrique no Fluminense foram decisivos. Deola foi atrapalhado por um bando de gente no lance do gol. No ataque, destaque para o belo gol do corintiano Elias — meio no estilo do holandês Robben, só que do outro lado.

Inter terão garra para arrancar no Brasileiro? Enquanto isso, Flu e Corinthians vão cumprindo bem o papel de favoritos. E de jeitos diferentes. O Corinthians é a regularidade sem brilho.

CAMPEONATO BRASILEIRO SÉRIE A CLUBE

P

J

V

E

D

GP

GC

SG

1

Fluminense

29

13

9

2

2

20

9

11

DATA

2

Corinthians

28

13

8

4

1

22

13

9

7/8

3

Ceará

21

13

5

6

2

10

6

4

Ainda é a cara de Mano Menezes, um técnico fanático por equipes equilibradas. O Corinthians não empolga, dificilmente arrasa alguém. Mas também perde pouco, não dá vexames,

4

Internacional

20

12

6

2

4

19

15

4

os pontos corridos premiam times assim. A

5

Cruzeiro

20

13

5

5

3

14

11

3

matemática dos três pontos até diz que é mais

6

Avaí

19

13

5

4

4

22

20

2

negócio perder duas partidas e vencer uma do

7

Santos

18

12

5

3

4

19

16

3

que empatar as três. Mano costuma dizer que

8

Botafogo

18

13

4

6

3

23

17

6

9

Guarani

18

13

4

6

3

16

17

-1

10 Flamengo

17

13

4

5

4

12

11

1

11

a derrota cobra um preço maior no ambiente do futebol. As crises, brigas de jogadores e

Vasco

17

13

4

5

4

12

14

-2

cobrança de dirigentes acontecem nas derrotas,

12 São Paulo

16

13

4

4

5

16

15

1

não nos empates. Por isso, mais prudente

13 Palmeiras

16

13

3

7

3

14

14

0

arriscar menos e ter times mais estáveis.

14 Prudente

15

13

3

6

4

14

16

-2

Já o Fluminense é outra história. Hoje é a melhor

15 Atlético-PR

14

13

4

2

7

17

24

16 Vitória

14

13

3

5

5

14

17

13

13

3

4

6

18 Grêmio

12

13

2

6

19 Atlético-MG

10

13

3

20 Atlético-GO

9

13

2

equipe do Brasil, tem padrão de jogo. Três zagueiros fortes, dois laterais muito rápidos, Conca em grande fase, opções interessantes no ataque como Fred, Emerson Sheik e Washington. O Corinthians venceu o Flamengo em casa num

Goiás

Libertadores

Sul-Americana

13ª RODADA JOGO Botafogo 3 x 0 Atlético-MG Guarani 4 x 1 Avaí Corinthians 1 x 0 Flamengo

Ontem

Goiás 1 x 1 Palmeiras Ceará 0 x 0 Atlético-GO Grêmio 1 x 2 Fluminense Atlético-PR 1 x 1 São Paulo Vasco 1 x 0 Vitória Cruzeiro 0 x 0 Prudente

14ª RODADA DATA 14/8

HORA

JOGO

18h30 Atlético-GO

x

Botafogo

18h30

Palmeiras

x

Atlético-PR

-7

18h30

Flamengo

x

Ceará

17

-3

18h30 Atlético-MG

x

Guarani

13

20

-7

5

15

19

-4

1

9

14

25

-11

3

8

11

18

-7

15/8

Rebaixamento

16h00

São Paulo

x

Cruzeiro

16h00

Prudente

x

Vasco

16h00

Avaí

x

Corinthians

16h00

Fluminense

x

Internacional

18h30

Vitória

x

Santos

18h30

Grêmio

x

Goiás

jogo morno. O Fluminense ganhou em Porto Alegre

pela arbitragem, que expulsou injustamente um jogador seu. Pode parecer cedo para previsões, mas é difícil imaginar esse campeonato sem

6 GOLS ALECSANDRO Internacional

5 GOLS BRUNO CÉSAR Corinthians

ROGER Guarani

ANDRÉ Santos

JONAS Grêmio

SCHWENCK Vitória

HERRERA Botafogo

ROBERTO Avaí

W. PAULISTA Cruzeiro

Fluminense e Corinthians brigando pelo título.

SÉRGIO XAVIER É DIRETOR DE REDAÇÃO DA REVISTA PLACAR.

FOTO: CLIVE MAS O N/ GET T Y IMAGE S

ARTILHEIROS

do Grêmio. E olha que o Flu ainda foi prejudicado


se G U NDa- fe ir a , 9 de AGOSTO de 2 0 1 0 | j o r nal p l acar

03 PLACAR NA REDE

imagem da semana

placar.com.br

(1 )

de baixo pra cima Equipe de nado sincronizado da Polônia cai na água no campeonato europeu de natação, na Hungria

A edição de julho da revista PLACAR está disponível na íntegra em nosso site. Leia de cabo a rabo o especial da Copa do Mundo: as melhores fotos, os jogos mais marcantes, a análise especializada das quatro melhores seleções do mundo em 2010. E desvende, ainda, o futuro de nossa seleção após a queda nas quartas de final contra a Holanda.

(2)

libertadores final

campeonato brasileiro série B

(1 ) ilustr ação s obre foto s de r enato pizzut to e ed is on va r a | (2) FRANC OIS X AVIER MARIT/AFP PHOTO

clube

P

j

v

e

d

gp

gc

sg

Ida

12ª RODADA Data jogo

1

Coritiba

27

12

8

3

1

19

12

7

2

Figueirense

24

12

7

3

2

26

11

15

3

Náutico

24

12

7

3

2

20

20

0

4

Portuguesa

23

12

7

2

3

27

17

10

5

América-MG

21

12

6

3

3

17

8

9

7/8 Paraná Clube 0 x 1 Coritiba

6

São Caetano

21

12

6

3

3

24

17

7

Figueirense 5 x 1 Icasa

7

Bahia

20

12

6

2

4

20

16

4

Náutico 1 x 1 Sport

8

Paraná

19

12

6

1

5

19

12

7

9

Guaratinguetá

18

12

4

6

2

19

17

2

10 Ponte Preta

17

12

4

5

3

16

12

4

11

17

12

4

5

3

19

18

1

12 ASA

16

12

5

1

6

21

20

1

13 Icasa

14

12

4

2

6

17

20

-3

14 Bragantino

13

12

2

7

3

10

13

-3

15 Duque de Caxias

19h30 Santo André x América-MG

12

12

4

0

8

13

25

-12

19h30 Ipatinga x América-RN

16 Sport

12

12

3

3

6

17

18

-1

19h30 Icasa x Brasiliense

21h00

Sport x Figueirense

21h00

Coritiba x São Caetano

21h50 Portuguesa x ASA

17

Brasiliense

Santo André

3/8 Ponte Preta 2 x 0 Santo André

Volta

América-RN 1 x 3 Portuguesa

18/8

ASA 0 x 1 Bahia

Brasiliense 3 x 0 Vila Nova

São Caetano 3 x 1 Guaratinguetá

13ª RODADA Data

hora jogo

Amanhã 19h30 Guaratinguetá x Náutico

3

6

20

24

-4

18 Ipatinga

8

12

2

2

8

13

24

-11

19 América-RN

8

12

1

5

6

11

24

-13

21h50

20 Vila Nova

4

12

1

1

10

5

25

-20

21h50

21h50 D. de Caxias x Bragantino

ciro Sport

eduardo São Caetano

Amanhã 10/8

Quarta 11/8 Libertadores – Chivas-MEX x Internacional fazem o primeiro jogo da final em Guadalajara.

Quinta 12/8 Copa Sul-americana – No Pacaembu, o campeão da Copa do Brasil, o Santos, estreia contra o Avaí na competição.

Bahia x Paraná Clube

Sexta 13/8 Vôlei – A seleção feminina enfrenta a República Dominicana na segunda semana do Grand Prix, em Macau, na China.

Sábado 14/8

7 gols héverton Portuguesa

Hoje Tênis – Thomaz Bellucci estreia no Masters de Toronto contra o canadense Ernest Gulbis.

Vila Nova x Ponte Preta

artilheiros 8 gols

agenda

Série B – A Portuguesa joga contra o ASA em busca da liderança do torneio.

3

Rebaixamento

X chivas

América-MG 2 x 1 D. de Caxias

12

Sul-Americana

INTERNACIONAL

6/8 Bragantino 2 x 0 Ipatinga

12

Série A

11/8

1ºJ 2ºJ

6 gols rodrigo gral Bahia

Willian Figueirense

Brasileirão – Com o Palestra Itália em reforma, o Palmeiras enfrenta o Atlético-PR no Pacaembu.

Domingo reis Ponte Preta

Brasileirão – O São Paulo recebe o Cruzeiro no Morumbi, no primeiro jogo no estádio após a desclassificação na Libertadores.


JO R NAL PL ACA R | SEG U N DA-FEIR A , 9 D E AG O STO D E 2010

51 04 bola de prata A maior premiação do futebol brasileiro

Roberto Carlos tenta repetir Mauro Galvão

38 bolas recebeu Roberto Carlos ontem, contra o Flamengo. Só perdeu duas.

Ganhador da Bola de Prata em 1993 e 1994, lateralesquerdo é favorito para o prêmio neste ano

86,1% foi o índice de passes certos do lateralesquerdo ontem no Pacaembu.

M

auro Galvão fez história por ganhar uma Bola de Prata aos 18 anos, em 1979, e outra 17 anos depois, em 1996. É o maior intervalo entre o primeiro e o último prêmio. O recorde pode cair este ano. Porque Roberto Carlos, lateral-esquerdo do Corinthians, é candidato a igualar a marca. O pentacampeão ganhou a sua primeira Bola em 1993, pelo Palmeiras, com 20 anos, e pode ganhar a terceira neste ano — levou também em 1994. A regularidade do craque tem contribuído para isso. Ontem, recebeu 38 bolas e só perdeu duas, com aproveitamento de 86,1% dos passes. Em 12 jogos (só não atuou contra o Palmeiras), fez o suficiente para manter uma média de 6,25, a melhor de sua posição. Roberto Carlos tem planos de continuar jogando até a Copa de 2014, quando completa 41 anos. Se continuar nesse ritmo, jogando o fino, terá que separar espaço em sua prateleira para mais troféus.

7 desarmes completou o pentacampeão. E ainda finalizou três vezes.

Bom de bola e de regularidade, Roberto Carlos lidera na lateral

REGULAMENTO A ESPN Brasil é parceira na Bola de Prata. As notas poderão ser conhecidas na transmissão dos jogos pela Rádio Eldorado/ESPN Brasil (FM 107.3 e AM 700).

Os jornalistas da PLACAR assistem, sempre nos estádios, a todas as partidas do Brasileirão e atribuem notas de 0 a 10 aos jogadores. Receberão a Bola de Prata os craques que tenham sido avaliados em pelo menos 16 partidas. Jogadores que deixarem o clube antes do fim do campeonato estarão fora da disputa. Em caso de empate, leva o prêmio quem tiver o maior número de partidas. Ganhará a Bola de Ouro aquele que obtiver a melhor nota média.

chuteira DE OURO

A

ndré disse adeus na quarta-feira, mas Neymar ainda está entre nós. O santista não fez nenhum gol na final contra o Vitória e folgou na rodada de ontem. Mas, com a saída do colega de ataque, ganhou mais folga na liderança da Chuteira de Ouro. O craquinho terá a seleção amanhã e também a Sul-americana para ampliar a vantagem.

OS ARTILHEIROS JOGADOR

PTS

L (2)

S (2)

EST (2)

1

NEYMAR

54

SANTOS

3

10

0

0

14

0

2

ANDRÉ

52

SANTOS

5

8

0

0

13

0

3

JONAS

48

GRÊMIO

5

8

0

0

11

0

4

VÁGNER LOVE

46

FLAMENGO

4

0

4

0

15

0

5

ALECSANDRO

38

INTER

6

0

3

0

10

0

6

DIEGO TARDELLI

36

ATLÉTICO-MG

4

7

0

0

7

0

7

FRED

34

FLUMINENSE

4

6

0

0

7

0

ROBINHO

34

SANTOS

0

6

0

6

5

0

HERRERA

34

BOTAFOGO

5

3

0

0

9

0

32

GRÊMIO

0

6

0

0

10

0

RODRIGUINHO

32

FLUMINENSE

1

0

0

0

15

0

KLÉBER

32

PALMEIRAS

4

0

7

0

5

0

RICARDO BUENO

32

ATLÉTICO-MG

1

0

0

0

15

0

HEVERTON

32

PORTUGUESA

0

1

0

0

11

8

30

EX-FLAMENGO

0

0

4

0

11

0

30

CRUZEIRO

1

4

0

0

10

0

10 BORGES

Neymar tinha a companhia de André. Não tem mais

15 ADRIANO

ROBERT

TIME

BRA (2) CB (2)

EST/B (1)

S - SELEÇÃO; BRA - BRASILEIRO SÉRIE A; CB - COPA DO BRASIL; L - LIBERTADORES; CS - COPA SUL-AMERICANA (*COPA SURUGA); EST - PRINCIPAIS ESTADUAIS; EST/B - DEMAIS ESTADUAIS E SÉRIE B

FOTO S: RENATO PIZZUT TO

Sobrou pro Peixe

Aqui vence quem fizer mais gols nos torneios mais fortes


JO R NAL PL ACA R | SEG U N DA-FEIR A , 9 D E AG O STO D E 2010

51 06

corinthians

Timão chutador vence por um só gol Sem um bom jogador de área, mas chutando muito, Corinthians passa pelo Flamengo com golaço de Elias

A

dílson Batista fez apenas dois jogos como treinador do Corinthians pelo Brasileiro. Mas o corintiano já sabe qual é o estilo do treinador: um time cheio de volantes (três), que marca o ataque adversário sob pressão e, quando cansa, insiste na linha de impedimento. Faltou dizer como sairiam os gols. Quanto a isso, ainda não existe uma

definição. Ontem, diante do Flamengo, ele saiu de um belo chute de fora de área de Elias no primeiro tempo. Contra o Palmeiras, de jogada de Bruno César que resultou no desvio de Jorge Henrique. Mas o Corinthians, sob o comando de Adílson, virou um time que chuta mais. E ontem, no Pacaembu, sentiu falta de seu maior chutador, Bruno César, suspenso após ter tomado o terceiro cartão

(1 )

CHUTÃO Por José Vicente

SÓ DIÓS SALVA? (2)

Elias limpou os marcadores e marcou o único gol do jogo

Ainda sem saber quem vai assumir o cargo de treinador do São Paulo, vago desde a demissão de Ricardo Gomes após a eliminação na Libertadores, a discussão aqui na

amarelo no clássico com o Verdão. Sem ele, o time tentou, nas faltas, com Chicão e, nos chutes de fora da área, com Roberto Carlos e Jucilei. Nenhum deles resolveu. Sem um definidor — Ronaldo só volta contra o Avaí, no próximo domingo, e Adílson parece não confiar em Souza, o reserva imediato —, a bola passava pela grande área sem que ninguém finalizasse. Jorge Henrique, Elias,

Iarley e Dentinho tentavam, mas a bola passava longe do goleiro flamenguista Marcelo Lomba. Melhor agradecer a Elias. O gol, em jogada individual aos 39min do primeiro tempo, depois de limpar a marcação e chutar no canto esquerdo, manteve o clube a um ponto da liderança, ainda nas mãos do Fluminense. Ronaldo, se voltar na próxima semana, tem muito a consertar.

redação era a seguinte: quem seria melhor para recolocar o Tricolor no rumo dos títulos (principalmente o da própria Libertadores): Dunga, Silas, Sérgio Soares, Leonardo, Luxemburgo ou Maradona? Todos eles foram citados em sites e jornais como possíveis candidatos ao cargo (além de outros brasileiros menos cotados, chegaram a falar nos argentinos Alfio Basile e Carlos Bianchi, mas aí é viagem). Os argumentos mais fortes penderam para os lados de Maradona — “o São Paulo não precisa de um técnico, precisa de um cara que chacoalhe o ambiente, e ninguém melhor que o folclórico Diós em pessoa pra fazer isso” — e de Luxa. Até pouco tempo atrás, dizia-se que Luxa e o Morumbi eram

8/8/2010 – Pacaembu (São Paulo, SP) J: Heber Roberto Lopes/PR (Fifa) R: R$ 936 324,00

P: 33 032

CA: Jean CORINTHIANS: Júlio César (7,5); Alessandro (6,5), Chicão (6,5), William (6,5) e Roberto Carlos (7); Ralf (6,5), Jucilei (7,5) e Elias (7,5) (Danilo 37/2º (s/n)); Dentinho (5,5) (Paulinho 20/1º (6,5)), Iarley (7) (Defederico 30/2º (s/n)) e Jorge Henrique (7). T: Adílson Batista. FLAMENGO: Marcelo Lomba (7,5), Léo Moura (6), Jean (6), Ronaldo Angelim (6) e Juan (6,5); Antônio (6,5), Willians (6,5), Kléberson (3) (Michael 12/2º (5,5)) e Petkovic (4,5) (Diego Maurício 30/2º (s/n)); Borja (5) (Vinícius Pacheco 12/2º (5)) e Val Baiano (4). T: Rogério Lourenço.

m ELIAS

Jogando mais adiantado que com Mano, o volante/meia corintiano foi o único a acertar um chute. E que chute.

k ALESSANDRO

O lateral-direito não compromete e fez o seu serviço direitinho lá atrás. Não é um gênio, mas o Corinthians precisa dele.

q PAULINHO

Aposta de Mano que ganhou chance com Adílson, pareceu perdido em campo. Acertou poucos passes e complicou jogadas fáceis.

“Não quero dar chance a ninguém”, diz Júlio César

k

Promovido a titular desde a confusão com Felipe, que finalmente rescindiu seu contrato nesta semana, Júlio César não quer dar espaço para a concorrência. Ele tem a sombra de Bobadilla, goleiro reserva do Paraguai na Copa do Mundo e que ainda não estreou. “Não quero dar chance a ninguém”, disse Júlio César, que voltou a ter boa atuação ontem contra o Flamengo. Se depender de Adílson, ele já é dono da camisa 1 — pelo menos na numeração fixa.

1 X 0 Em jogada individual, Elias limpa a marcação e chuta no canto esquerdo.

e principalmente por causa de suas atividades extracampo. Agora, ao que parece, estão nivelados. E Luxa tem (ou tinha) boa visão tática, pulso firme e capacidade de motivar o elenco. Ao contrário do estilo “boleiro-popular” do técnico do Galo aparece Leonardo, com sua fala mansa e seus ternos chiques. A favor dele, seu passado no Morumbi — mesmo argumento que rendeu voto pouco entusiasmado a Silas. O curioso é que todos eles estão em momento de baixa. Dunga e Maradona decepcionaram na Copa e estão desempregados. Silas foi demitido ontem do Grêmio. Sérgio Soares (na série B) e Luxemburgo não conseguem sair da zona de rebaixamento. Os corintianos olham pra esse cenário não muito

O GOL 39’ DO 1ºT

incompatíveis — por causa do estilo meio brega do treinador

CORINTHIANS NO CELULAR envie a mensagem: GOLTIMAO para 22745 NOTTIMAO para 22745

VOCÊ SÓ PAGA R$ 0,31 POR MENSAGEM RECEBIDA.

animador e se divertem... ZÉ VICENTE É EDITOR-EXECUTIVO DO JORNAL PLACAR.

(1 ) MARC O S BE ZERR A /FUTUR A PR E S S | (2) R ICAR DO MA Z AL A N/AP

FLAMENGO

1 0

▼▼

CORINTHIANS

OPINIÃO DO JOGO


se G U NDa- fe ir a , 9 d e AG O STO d e 2 0 1 0 | j o r nal p l acar

07

“A gente quer ver o Ronaldo de novo” Cansado de ver o time perder gols, Roberto Carlos adianta a escalação do Fenômeno contra o Avaí, após três meses sem jogar

foto: Vagne r Campo s /Fu t u r a Pre s s

R

Ronaldo fez apenas um jogo no Brasileirão, contra o Atlético-PR

onaldo fez mais falta do que nunca ontem. A cada furada de Jorge Henrique, a cada gol perdido por Iarley, a Fiel implorava por um centroavante definidor . Como Souza nunca foi esse cara — e o treinador parece convencido disso, já que não o escala —, só mesmo o Fenômeno para resolver o problema. Ontem, na saída do gramado, Roberto Carlos foi o primeiro a reconhecer isso. “A gente precisa muito dele. A gente quer vê-lo de novo com camisa de jogo”, disse, adiantando que o Fenômeno será escalado contra o Avaí, domingo que vem, na Ressacada. A última partida de Ronaldo foi na estreia do Campeonato Brasileiro, em 8 de maio, contra o Atlético-PR. Fez um gol, de pênalti. Enquanto isso, o Corinthians administra

o fator campo, a principal vantagem do clube no ano. São 19 partidas, com 16 vitórias corintianas e apenas três empates. “Aqui a gente não perde. A gente conhece todos os atalhos do campo”, avisa Roberto Carlos. Herói da tarde, com um golaço de fora da área, Elias procurava justificar a boa fase sob Adílson Batista, mas sem atirar em Mano Menezes (que convocou seu reserva, Jucilei, agora escalado pelo novo treinador ao lado de Elias no time titular). “O Mano pedia que eu fizesse meu serviço na direita primeiro para depois atacar. Já o Adílson pede para que eu vá ao ataque primeiro e depois defenda. Foi assim que eu surgi para o futebol, na Ponte Preta, mas foi daquele jeito que virei um dos grandes jogadores do Brasil”, diz Elias, sem nenhuma modéstia.


JO R NAL PL ACA R | SEG U N DA-FEIR A , 9 D E AG O STO D E 2010

100

corinthians

ANOS

1º campeão virou a casaca Capitão da primeira taça alvinegra foi pro Palmeiras

Q

uis o destino que o início da glória corintiana estivesse ligado — na figura de um jogador — ao começo da trajetória do Palmeiras, aquele que seria seu maior rival. Tratase de Bianco Spartaco Gambini, médio que levantou o primeiro troféu do Corinthians, o Paulista de 1914. Paulistano nascido em 18 de julho de 1893, Bianco foi morar na Argentina em 1912, quando ganhou a segundona de lá pelo Estudantil Porteño. Voltou em 1914 pra atuar no Corinthians e, como capitão, esteve nas dez vitórias da campanha do título. Passou pelo Mackenzie, voltou ao Timão e, quando soube da criação de um time da colônia italiana, ficou dividido — seu pai era um dos cartolas verdes. E virou zagueiro do Palestra, onde marcou o primeiro gol da história do clube, contra o Savoia de Votorantim, em 1915. Fixou-se no alviverde, onde jogou até 1929. Quanto ao mito de que o Palmeiras é uma dissidência do Corinthians, o boato só existiu porque uma confusão entre as duas ligas (Liga Paulista de Foot-Ball e Associação Paulista de Esportes Atléticos) tirou o Timão dos torneios de 1915 — assim, o alvinegro emprestou Bianco, Police, Fúlvio, Alegretti e Amilcar pro futuro rival. O resto é história. CORINTHIANS CAMPOS ELYSEOS

Por James Scavone

WEST HAM: O TIME DE MICK JAGGER Roger Daltrey, vocalista do The Who, é torcedor

(1 )

fanático do Arsenal. Escreveu uma música chamada Highbury High quando o estádio de 2

Highbury, na zona norte londrina, foi fechado.

3

Os torcedores do Arsenal devem se sentir aliviados em saber que seu vocalista-torcedor é Daltrey e

4

não o líder dos Rolling Stones. Seu pé-frio na Copa

5 1

6

do Mundo ainda está muito fresco na memória. Atenção especial então para o West Ham. É o time do

7

8

coração de Mick. Recentemente, lutou para não cair sob o comando do ex-craque do Chelsea Gianfranco Zola, que agora dá lugar ao israelense Avram Grant. É um time

ERA CORINTIANO... Bianco (no círculo) no elenco corintiano campeão de 1914

limitado com pretensões limitadas. É de se pensar se a letra

(I Can’t Get No) Satisfaction (Não consigo me satisfazer) 1 Aristides Rosa

2 Fúlvio Benti

Primeiro polivalente do clube, atuava como ponta e como Ok, o beque marcou o primeiro gol contra corintiano, em goleiro, posição que assumiu no jogo do título — Sebastião e 1913, contra o extinto Americano (7 x 1), mas comandou a Horácio se revezaram nas outras partidas. Fez 32 jogos. zaga nos primeiros anos da equipe no futebol oficial.

3 Casemiro González

4 Francisco Police

Não só foi capitão em 55 de 80 jogos entre 1913 e 1919 como acumulou o cargo de técnico — o primeiro treinador após a era varzeana. Veio do Botafogo do Bom Retiro.

Um dos oito fundadores do clube, o médio, que era italiano, ficou até 1916, quando conquistou o bicampeonato e foi pro Botafogo. Participou de uma partida pela seleção.

5 César Nunes

6 Peres

Meia entre 1910 e 1920, participou das reuniões de fundação Meia-direita nas conquistas estaduais de 1914 e 1916, do alvinegro. Apelidado de Paredão, por marcar bem, foi Antônio Peres veio do Bom Retiro em 1913 e permaneceu até ele quem levou o irmão Neco pro clube em 1911. 1916. Em 39 partidas, venceu 24 vezes e perdeu seis.

7 Amílcar

8 Neco

Irmão de Hermógenes, litógrafo que desenhou o primeiro distintivo do Timão, o atacante ganhou os quatro primeiros títulos: 1914, 1916, 1922 e 1923. E foi pro Palestra Itália.

Considerado o primeiro ídolo corintiano, Manoel Nunes jogou o time principal por 17 anos — um recorde até hoje. Foi ponta-esquerda, centroavante e meia.

Aparício (não aparece na foto) Ora meia-direita, ora meia-esquerda, José Aparício Delgado é o primeiro dos “Aparícios” campeões pelo Corinthians — seu irmão Raphael ganharia o bi em 1922 e 1923.

Américo Fiaschi (não aparece na foto) Antes de conquistar o bi estadual, o ponta-direita atuava pelo União Lapa no primeiro jogo da história corintiana. Chegou em 1914 e fez 50 gols em 146 partidas.

dos Stones tenha sido inspirada no time londrino. Deixando o folclore de lado, mais uma vez as apostas devem estar nos “Big Four”. Arsenal, Chelsea, Liverpool e Manchester United são as potências inglesas (e europeias) que devem dominar o futebol na ilha britânica e, provavelmente, fazer bonito no continente. O esforço que o Arsenal fez em segurar Cesc Fábregas reflete um pouco o grau de encantamento que o futebol espanhol atingiu ao levantar a taça em julho. Falando em Fábregas e também em Van Persie, não são poucas as reclamações dos dirigentes do Arsenal em relação à data Fifa de 11 de agosto. Os jogadores que atuaram na final entre Espanha e Holanda ainda não se apresentaram ao time que paga seus salários e já serão convocados. Fábregas enfrenta o México, e Van Persie, a Ucrânia. Serão ao menos duas rodadas sem os craques.

4 0

8/11/1914 – Parque Antarctica (São Paulo, SP) J: Eskildsen (Germânia, atual Pinheiros) R e P: não disponíveis G: Apparício, Neco, Police e Peres CORINTHIANS: Aristides, Fúlvio e Casemiro Gonzaléz; Police, Bianco e César Nunes; Américo, Peres, Amílcar, Aparício e Neco. T: Casemiro Gonzaléz. CAMPOS ELYSEOS: Baptista, Miguel e Pacheco; Delascio, Severino e Bartholomeu; Alexandre, Dante, Mariano, Octacílio e Felix. T: não informado.* *Fonte: Almanaque do Corinthians

Quem é quem no primeiro título do Timão

PACIENTE INGLÊS

Pra inglês ver Dia 11 de agosto, a Inglaterra enfrenta a Hungria. Descubro no site da Associação de Futebol Inglesa que o torcedor, mesmo vivendo em um país de moeda forte, consegue garantir seu ingresso a preço razoáveis. São apenas 60 libras para uma família de 4 pessoas. Sem contar a facilidade no transporte, a segurança e as lanchonetes e banheiros limpos. Será que um dia chegamos lá?

...VIROU PALESTRINO Dois anos depois, no Palestra, tornou-se o 1º vira-casacas

JAMES É PUBLICITÁRIO E ASSISTE FUTEBOL COM UMA TÍPICA MISTURA DE HUMOR BRITÃNICO E PAIXÃO BRASILEIRA.

FOTO S: REPRO DUCÃ O

51 08

CORINTHIANS


SE G U NDA- FE IR A , 9 DE AG O STO DE 2 0 1 0 | J O R NAL P L ACAR

09

Guarulhos mostra grana por estádio Projeto na marginal tem garantias financeiras que arena em Itaquera ainda não conseguiu

O

projeto de estádio do Corinthians em Guarulhos tem nas mãos as garantias financeiras que outros três em análise ainda não conseguiram. A obra, de responsabilidade do arquiteto Augusto França Neto, recebeu garantias do fundo Banif, que disponibilizou 200 milhões de reais para a construção, e do Bradesco — que, em carta, afirmou financiar a compra do terreno, a construção e as cadeiras cativas. O estádio teria capacidade para 56000 pessoas (abaixo da exigência da Fifa para abrigar a abertura da Copa) e ficaria a 1,8 km do Parque São Jorge — do outro lado da marginal Tietê, no lado guarulhense. O custo total é estimado em 450 milhões de reais. Em troca, o investidor pode “vender” o

nome do estádio e 15000 cadeiras cativas. Ainda haveria um “office arena” (“escritório de estádio”). O espaço serviria para abrigar desde escritórios de advocacia a salões de cabeleireiro com vista para o campo. O projeto, apresentado em 6 de abril para o Cori (conselho do clube), recebeu parecer favorável do relator. Mas, por causa do desinteresse do vice de marketing, Luiz Paulo Rosemberg, foi dado privilégio às obras de Itaquera. “Andrés pediu um prazo maior para correr com o projeto de Itaquera, defendido por Rosemberg, por ele próprio e por alguns membros da diretoria”, diz Edgar Soares, conselheiro do clube. O Corinthians já afirmou desconsiderar projetos que não sejam o de Itaquera. Maria Paola Salvo

ONDE FICA SÃO PAULO

GUARULHOS Av. Educador Paulo Freire

GUARULHOS

Estádio

SÃO PAULO

SÃO PAULO

Parque Novo Mundo 1,8 km

Penha

Parque São Jorge

Projeto da arena em Guarulhos


JO R NAL PL ACA R | SEG U N DA-FEIR A , 9 D E AG O STO D E 2010

10

são paulo

Desde 2003, os cinco treinadores que chegaram tiveram que trabalhar com uma comissão permanente Os homens do Tricolor

Técnico

Milton Cruz

Carlinhos Neves

Auxiliar-técnico

Preparador físico

Haroldo Lamounier

José Sanchez

Auro Rayel

Preparador de goleiros

Médico

Médico

Sérgio Rocha Preparador físico assistente

Wellington Valquer Aux. de desempenho

Luiz Rosan

Ricardo Sassaki

Carlos Alberto Pressinoti

Alessandro Pereira

Fisioterapeuta

Fisioterapeuta

Fisioterapeuta

Fisioterapeuta

Cristina Soares

Aílton Rodrigues

Almir Lima

Valdeci Nascimento

Cícero Feitosa

Nutricionista

Massagista

Massagista

Roupeiro

Roupeiro

O tempo e a comissão técnica Junho de 2003

Abril de 2005

Junho de 2010

Após a queda de Oswaldo de Oliveira, o preparador de goleiros Rojas vira técnico — Haroldo Lamounier vem para sua vaga. Carlinhos Neves se junta à comissão e o time volta para a Libertadores após dez anos.

Campeão paulista e vivo na Libertadores (que o Tricolor venceria sem ele), Leão quis trazer sua própria comissão técnica. Quem saiu foi ele (para o Vissel Kobe-JAP). Pelo mesmo motivo, Luxa nunca trabalhou no clube.

Com o time em baixa, Turíbio Leite de Barros, fisiologista do São Paulo desde 1985 e um dos precursores da área no futebol brasileiro, foi demitido sob a alegação de que fazia muitas outras coisas fora do clube.

C

orrentes são-paulinas divergem internamente sobre o substituto de Ricardo Gomes, mas uma coisa é certa: aconteça o que acontecer, o treinador que chegar (se o interino Milton Cruz não for efetivado) vai encontrar uma comissão técnica formada há muito tempo (desde 2003), que conhece bem o clube — embora tenha sofrido uma baixa das mais consideráveis nos últimos dias: o fisiologista Turíbio Leite, que estava no São Paulo desde 1985. Foi assim com Cuca, Leão, Paulo Autuori, Muricy e o demitido Ricardo Gomes. “Sou suspeito pra falar disso, mas se um treinador chega ao clube e encontra profissionais que já conhecem bem o local, que podem passar todas as informações necessárias, isso acelera seu processo de adaptação”, afirma o preparador físico Carlinhos Neves, que agora vai se dividir entre o Morumbi e a seleção. Ele voltou ao São Paulo em 2003, e lembra que a maioria da comissão técnica atual já estava lá. “Voltei em junho, quando chegaram Marco Aurélio Cunha e o Haroldo [Lamounier, preparador de goleiros]”, diz Carlinhos. “A preparação física ainda tem o Sérgio Rocha, que já estava no clube em minha primeira passagem, em 1999, e o Wellington Valquer. Esta semana estou com a seleção, e eles tocam o barco”, diz.

Assim como o ex-meia

Milton Cruz, a maioria dos profissionais do estafe do São Paulo cresceu no Morumbi. Cruz fez carreira internacional e voltou em 1989 para trabalhar ao lado dos treinadores. Outros não vingaram dentro de campo, mas estudaram e voltaram em nova função — como o fisioterapeuta Carlos Alberto Pressinoti, o Betinho, meia no vice brasileiro em 1990.

Bruno Favoretto

DIA DE FÚRIA Por Bruno Favoretto

LAS FALCATRUAS DEL HÉRCULES

(1 )

Ok, as atenções na terra da atual campeã mundial estão voltadas pra final da Supercopa da Espanha, no dia 21, entre Barcelona e Sevilla. Sem falar da cirurgia de Kaká. Mas um assunto é recorrente na imprensa local: as acusações de suborno contra o Hércules, que ficou em terceiro lugar na segundona e subiu pra primeira divisão.

A Espanha parece querer se igualar a Brasil e Itália não só na bola mas também no quesito manipulação de resultados. Ou pelo menos o señor Enrique Ortiz, principal acionista do time de Alicante. O cara de pau foi flagrado em escutas telefônicas tentando comprar rivais em quatro ocasiões. A informação é do jornal El País.

O Salamanca recusou 150 mil euros pra entregar a rapadura, ou melhor, a paella. Girona e Huelva foram sondados, mas não se sabe se facilitaram. Já o Córdoba até recusou os 300 mil euros ofertados, mas indicou que o goleiro Navas (foto

no alto) daria um jeitinho. “Dei 100 mil euros. No primeiro gol, ele (Navas) se joga pro lado contrário (à bola). Foi demais”, disse Ortiz, que nega tudo no site do Hércules. O Betis, que ficou em quarto na série B, já pediu à Federação que analise as escutas com urgência, pois o juiz da Justiça da Comunidade Valenciana descartou analisá-las. Por que será?

Pé na Bundes A Bundesliga só começa no dia 20, mas o Schalke 04 não para de surpreender. Tirou Raúl do Real e mandou Rafinha embora após cinco anos. O brasileiro, que foi pro Genoa, está inconformado com o técnico Felix Magath, que criticou sua bola publicamente e o dispensou. BRUNO FAVORETTO É REPÓRTER DO JORNAL PLACAR E HERDOU A PAIXÃO PELA ESPANHA DA ABUELA MARIA, DE OVIEDO.

(1 ) C ORD OBA DEPO RTE

O técnico é o de menos


se G U NDa- fe ir a , 9 d e AG O STO d e 2 0 1 0 | j o r nal p l acar

11

Sem Ricardo Gomes, Tricolor empata Time de Milton Cruz aposta nos contra-ataques e fica no 1 x 1 com o Furacão atlético-pr são paulo

opinião do jogo

(1 )

1 1

mpaulo baier Se engana quem pensa que está no crepúsculo da carreira. Foi um perigo constante.

8/8/2010 - Arena da Baixada (Curitiba, PR) J: Gutemberg de Paula Fonseca (RJ) R e P: não divulgados CA: Samuel, Miranda, Ricardo Oliveira e Cléber Santana

km. leite

CV: Manoel ATLÉTICO-PR: Neto, Leandro

Entrou aos 17min do 2º tempo, marcou um gol e quase anotou outro.

(Branquinho 25/2º), Manoel, Rhodolfo e Paulinho; Chico, Vitor, Paulo Baier e Netinho (Maikon Leite 16/2º); Guerrón (Mithyuê 16/2º) e

qmiranda

Nieto. T: Paulo César Carpegiani. SÃO PAULO: Rogério Ceni, Renato

Chegou atrasado no gol do Furacão, entregou uma bola Cléber abraça pra Guerrón e deu uma cotovelada. Milton Cruz.

Silva (Carlinhos Paraíba 45/2º), Miranda e Samuel; Jean, Rodrigo Souto, Cléber Santana (Marcelinho 44/2º), Marlos e Júnior César;

Mas a alegria são-paulina durou pouco

Fernandão (Fernandinho 39/2º) e Ricardo Oliveira. T: Milton Cruz.

A

tlético-PR e São Paulo entraram em campo sob a desconfiança de todos. Fizeram uma partida movimentada, que ficou no 1 x 1 — o Tricolor nunca venceu na Arena. Na primeira batalha sem o comandante Ricardo Gomes, demitido na última sexta, o interino Mílton Cruz deixou Dagoberto de fora até do banco e não pôde contar com Alex Silva, Xandão, Richarlyson, Wellington e Carleto, todos contundidos. Já a equipe da casa não utilizou Wagner Diniz, que pertence aos paulistas, e Márcio Azevedo, lesionado. O Furacão tentou sufocar o Tricolor e

quase conseguiu marcar aos 2min, quando Miranda falhou ao sair jogando, a bola ficou com o equatoriano Guerrón, que chutou cruzado, mas o argentino Nieto, estreante da noite, chegou atrasado. Ricardo Oliveira, 11 minutos depois, roubou a bola na intermediária, avançou e bateu. Neto resvalou e a pelota explodiu no travessão. A Arena da Baixada pulsava e os paranaenses cresceram. Aos 27min, Paulo Baier bateu escanteio e Rhodolfo desviou de cabeça para Rogério Ceni fazer a defesa. O mesmo Baier, aos 29min, cobrou falta por cima da barreira e a bola passou raspando a trave esquerda do capitão são-paulino. Aos 35min,

Paulo Baier, de novo, ajeitou para Nieto, que finalizou bem, porém Rogério caiu no canto para fazer grande intervenção. Na etapa final, o Furacão permaneceu com o domínio, mas o contra-ataque do São Paulo mostrou eficiência. Aos 22min, Marlos fez boa jogada pela esquerda e rolou para trás, Cléber Santana chegou batendo e Neto aceitou. Mas a alegria durou apenas quatro minutos. Nieto tocou, Miranda não alcançou e ela ficou para Maikon Leite, que deu um corte um Renato Silva e chutou no ângulo para empatar. Manoel ainda seria expulso com o segundo amarelo.

os gols 22’ do 2ºT

0 x 1 Marlos escapa pela esquerda e cruza para trás, rasteiro; a bola encontra Cléber Santana que chuta para Neto aceitar. 26’ do 2ºT

1 x 1 Nieto toca para Maikon Leite, que ganha de Samuel, finta Renato Silva e chuta no ângulo direito de Rogério Ceni.

“Falta acertar o passe”, reclama Fernandão

k

Fernandão cobrou melhora no último passe do Tricolor

O São Paulo acertou 80,8% dos passes que deu na partida da Arena da Baixada, porém, na visão de alguns jogadores do clube do Morumbi, o fundamento ainda precisa ser aprimorado nos treinamentos. “O time vai bem até o meio-campo, mas na hora que chega ao setor ofensivo falta acertar o último passe. A gente vai conversar e acertar isso nos treinos”, afirmou Fernandão,

que foi acionado 19 vezes no duelo contra o Furacão, sendo desarmado apenas uma vez. “Acho que, depois de uma quinta-feira ruim, um ponto até que foi bom”, avaliou o atacante são-paulino. Autor do gol do Tricolor, o volante Cléber Santana, que por pouco não desempatou o duelo, ressaltou o espírito da equipe, mas concordou com Fernandão quando o assunto é acertar o passe. “O time foi guer-

reiro, valeu. Só temos que corrigir essas falhas durante a semana”, opinou o camisa 8, que fez 15 desarmes. O próximo compromisso do São Paulo acontece no próximo domingo, quando o time enfrenta o Cruzeiro, provavelmente de treinador novo.

São paulo no celular envie a mensagem: GOLTRICOLOR para 22745 NOTTRICOLOR para 22745

tt

(1 ) Ger ald o Bubnia k / Fotoar ena | (2) Denis Ferr eir a Net to/ Futur a Pre s s

(2)

Você só paga R$ 0,31 por mensagem recebida.


O melhor de todas as

˜GY€ŽYgXYX]WUXUgUcg[fUbXYgh]aYg

˜7cVYfhifUWcad`YhUXcgdf]bW]dU]gWUadYcbUhcgbUW]cbU]gY]bhYfbUW]cbU]g


Apenas

*Apenas na Grande São Paulo

s jogadas é o Jornal Placar!

R$ 1,00

˜Cgdf]bW]dU]gUWcbhYW]aYbhcgXYhcXcgcgYgdcfhYg

9bhfYj]ghUgYlW`ig]jUgWcadYfgcbU`]XUXYgXcYgdcfhY Ubz`]gYg hUVY`UgYWc`ibUgXcgYgdYW]U`]ghUgXUD`UWUf

Todas as segundas nas bancas*


jo r nal pl aca r | SEG U N Da-feir a , 9 de AG O STO de 2010

14

santos

Exposição na net ameaça status de ídolos Craques mostram até frascos de urina na internet; para psicólogo, eles querem ser bajulados

Ewerton Araujo

t

envie a mensagem: GOLPEIXE para 22745

t

SANTOS no celular NOTPEIXE para 22745

Você só paga R$ 0,31 por mensagem recebida.

O Big Brother dos craques

câmera indiscreta O santista Zé Eduardo (aqui, com Zezinho) provocou Robinho, e Felipe humilhou um torcedor

SANTO SONO O reserva Bruno clicou o goleiro Marcos encapotado na concentração

pré-jogo Alex Silva, antes de entrar em campo, é fotografado pela mulher no vestiário

vai encarar? O corintiano William e o pote que encheu de urina no antidoping

cada pé... Ronaldo comparou os pés de três jogadores corintianos e concluiu que o dele (acima) era o menos feio

foto s: repro dução

A

vida de alguns jogadores virou um livro aberto — aberto até demais. Por meio do Twitter, eles revelam situações de sua vida cotidiana e dizem coisas que dificilmente chegariam ao público, numa espécie de reality show com uma câmera só — a chamada “twitcam”. No elenco santista, as twitcams são o hit do momento. Neymar já chegou a se expor pelo menos quatro vezes nessa aventura de risco. Muita gente já quebrou a cara. Feita ou dita a bobagem, não tem volta. O caso que bombou nos últimos dias envolveu o goleiro Felipe, do Peixe. Ele ofendeu um torcedor que o chamou de “mão de alface”. Felipe devolveu a provocação com uma humilhação, dizendo que o dinheiro que ele gasta com ração para cachorro é maior que o salário do torcedor. Participavam da “brincadeira” reservas que atuaram contra o Prudente, no dia 1º: Zezinho, Alan Patrick, Felipe, Madson e Zé Eduardo. Zé Eduardo também polemizou falando que Robinho não faria falta no Santos. “É um risco tornar pública a intimidade. À medida que esse contato vai acontecendo, pode acabar com o endeusamento que as pessoas têm pelo seu ídolo. É importante que haja um limite entre o público e o privado”, afirma Cristiano Nabuco, psicólogo especialista em vícios da internet. A exposição inclui momentos como o do corintiano William, que postou uma foto do frasco de coleta de urina reservado para o exame antidoping. Até Ronaldo entrou na onda e colocou fotos do pé de alguns companheiros de equipe. São comuns as brincadeiras entre colegas de profissão. Neymar, do Santos, e Dentinho, do Corinthians, gostam de discutir quem é melhor no jogo de bilhar. Durante a Copa do Mundo, após o belo gol de Robinho contra a Holanda, Ronaldo o elogiou e, com bom humor e sem apelar, disse que o “aluno” havia aprendido bem. Neymar concordou, dizendo que Robinho havia puxado o “professor”. O pentacampeão Rivaldo usou a tecnologia de forma diferente. Atualmente no Bunyodkor, do Uzbequistão, ele se ofereceu, via Twitter, para jogar no Palmeiras. Para o psicólogo, quem já é popular não precisa desses recursos de divulgação. “Não se sabe se a pessoa acaba fazendo de caso pensado ou não. Às vezes, é só para ser bajulado”, analisou.


se G U NDa- fe ir a , 9 d e AG O STO d e 2 0 1 0 | j o r nal p l acar

15

Presidente não nega a volta de Zé Roberto

(1 )

Luis Álvaro espera retornar dos Estados Unidos com uma surpresa pra torcida

S

Herói do Paulista de 2007, Zé Roberto é o grande sonho entrevista: andré

“A ficha da despedida ainda não caiu”

(1 ) SID IMAGE S/PUBLIC A DDR E S S | (2) Do uglas A by Saber /Fotoarena

k

Foi por acaso que André virou goleador no Santos. Com a saída de Kleber Pereira, uma vaga ficou aberta até que a diretoria santista contratasse um substituto para a posição. Enquanto isso, André foi jogando. E desandou a marcar gols. Foram 13 gols em 21 jogos no Paulista, 8 em 11 jogos da Copa do Brasil e mais 5 gols em 9 partidas do Brasileiro. Média de 0,63 por jogo. André foi convocado e se tornou um dos jogadores mais caros do Brasil: foi vendido por 18 milhões de reais ao Dínamo de Kiev. “O dinheiro da venda do André deu para comprar o Arouca (8 milhões de reais) e viabilizar a vinda do Keirrison (por empréstimo de um ano com salários por conta do Peixe)”, disse o presidente do Santos, Luis Álvaro de Oliveira. O jovem atacante André, de 19 anos, está nos Estados Unidos para defender a seleção em um amistoso amanhã contra a seleção local.

(2)

Atacante está com a seleção nos EUA

Ele falou com o Jornal PLACAR antes de viajar. A convocação veio em boa hora? Veio numa fase boa, somos campeões da Copa do Brasil e tô fazendo meu trabalho pra manter um bom nível de futebol. Como é ter Robinho, Neymar e Ganso ao seu lado na seleção? É melhor indo os três comigo. Já nos conhecemos, estamos entrosados e podemos ajudar melhor a sele-

ção dessa forma. E se você for convocado sem eles? Vai ser bom também. É sempre bom ser convocado pra defender a seleção brasileira mesmo que não tenha a companhia deles. Está encarando como a despedida do Santos? A ficha não caiu ainda. Está sendo triste e feliz ao mesmo tempo. Sou muito grato ao Santos e espero voltar um dia. Ewerton Araujo

im, Robinho se despediu do Santos, mas nos bastidores da Vila já está reverberando o nome do provável substituto. Trata-se de Zé Roberto, atualmente no Hamburgo-ALE. O meia de 36 anos, que é empresariado por Juan Figer, tem a admiração da torcida e do presidente santista. “É meu ídolo, mas tem um ano de contrato na Alemanha e ganha um salário desproporcional. Mas continuamos sonhando”, conta Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro. Zé Roberto esteve no Santos entre 2006 e 2007, quando foi campeão paulista. Recebia 500 000 reais mensais. O mandatário diz que tem planos de fazer

uma surpresa na próxima quinta, quando retorna da viagem aos EUA com a seleção. A vinda de Zé poderia ser nos moldes da de Robinho. “Não estamos parados. A gente só vai falar quando a negociação for concluída. Assim como o Robinho, um ídolo se paga e, logo, agrega valor ao time. Podemos chegar perto de um salário europeu”, diz Luis Álvaro. Pensando na Libertadores, ele avisa que vai apresentar um plano de carreira pra segurar Neymar e Ganso. “Empresa e funcionários têm objetivos comuns. Eles vão ter um contrato que prevê crescimento de salário conforme a produtividade”, avisa. Bruno Favoretto


JO R NAL PL ACA R | SEG U N DA-FEIR A , 9 D E AG O STO D E 2010

51 16

palmeiras

Felipão tem o sonho do “Palmeiras próprio” Elenco atual faz o melhor estilo Frankenstein: foi costurado pelas mãos de Luxa, Muricy, Zago, diretoria e torcida em 18 de fevereiro de 2010, teve as aquisições de Márcio Araújo (Atlético-MG), Léo (Grêmio) e Edinho (Lecce-ITA) – Robert, que brigou com Zago, já partiu pro Cruzeiro. Após golear o Verdão no Palestra no comando do São Caetano, Antônio Carlos Zago, zagueiro campeão nos tempos da Parmalat, assumiu a direção verde. Até sua demissão, em 18 de maio, vieram Lincoln (Galatasaray-TUR), Ewerthon (Zaragoza-ESP), Paulo Henrique (Heerenveen-HOL), Vítor (Goiás) e Marcos Assunção (Prudente). Por fim, o presidente Belluzzo declarou querer montar o time que a torcida quer, embora não seja barato. Trouxe Felipão, que estaria recebendo cerca de 700 000 reais mensais, além da metade de Kléber, que custou 3 milhões de euros (cerca de R$ 7,5 milhões), e de Valdívia, com quem teriam sido gastos 13 milhões de reais — ele foi vendido (em 2008) por 10 milhões. A diretoria também apostou em Tadeu (Prudente), Tinga (Ponte Preta), Leandro Amaro (Cruzeiro), Joãozinho (Noroeste) e Fabrício (Flamengo).

Luan e o Rivaldo “genérico” foram os primeiros nomes de Felipão

QUEM INDICOU QUEM

ARMERO

JOÃOZINHO

LEANDRO AMARO GABRIEL SILVA

LINCOLN

PAULO HENRIQUE

MARCOS ASSUNÇÃO

DEOLA

KLÉBER GLADIADOR

LÉO

MARCOS

VALDÍVIA

RIVALDO MAURÍCIO RAMOS

BRUNO

TADEU

EDINHO

LENNY

DANILO PIERRE

PATRIK

TINGA FABRÍCIO

VÍTOR

Luxemburgo (de janeiro 2008 a 27 de junho de 2009)

MÁRCIO ARAÚJO

Muricy (caiu em 18 de fevereiro de 2010)

LUAN

Antônio Carlos (caiu em 18 de maio de 2010)

EWERTHON

Felipão (desde 18 de julho)

Diretoria e/ou torcida

FOTO: CE SA R GREC O/FOTOA RENA

Espero por aqueles jogadores que a Traffic (parceira do Palmeiras) me deu a segurança de que viriam, mas que ainda não vieram. Com isso, terei as minhas condições necessárias de fazer o trabalho”. A frase de Felipão mostra que, se dependesse dele, o grupo do Verdão seria bem diferente. Ele indicou Luan e Rivaldo, mas, no melhor estilo Frankenstein, o time foi costurado pelas mãos de Luxa, Muricy, Zago, diretoria e torcida. Se considerarmos os jogadores contratados entre 2009 e 2010 e que ainda permanecem no clube, nenhum foi por vontade do pentacampeão. Diferentemente dos rivais: Dorival Júnior apostou na base santista, ao passo que Corinthians e São Paulo mudaram pouco e gradativamente de 2008 pra cá. Vanderlei Luxemburgo, que foi demitido em 27 de junho de 2009, indicou Danilo (Atlético-PR), Maurício Ramos (Iraty), Pablo Armero (América de Cali-COL) e Lenny (Fluminense). Na sequência, a era Muricy Ramalho, que acabou


SE G U NDA- FE IR A , 9 DE AG O STO DE 2 0 1 0 | J O R NAL P L ACAR

15 17 BOLA NA BOTA Por Gian Oddi

O ABC DA NOVA ITÁLIA “Prandelli começa pelo ABC.” Foi este o título da Gazzetta

dello Sport sobre a primeira convocação do novo técnico da seleção italiana, Cesare Prandelli, que amanhã estreará

Gol no fim adia 1ª vitória de Felipão no Palmeiras Empate do Goiás saiu aos 44min do segundo tempo

S

pela Azzurra em um amistoso contra a Costa do Marfim, em Londres. O “ABC” se refere a Amauri, Balotelli e Cassano. Três jogadores ignorados por Marcelo Lippi na última Copa do Mundo, mas que passam a representar a mudança de mentalidade no comando dessa nova Itália. O ítalo-brasileiro Amauri, que pela má fase que atravessava foi a ausência menos contestada pela opinião pública italiana na África, significa maior espaço a jogadores estrangeiros; a nova Itália deve, a partir de agora, abrir sua seleção aos oriundi, seguindo o modelo do que já é feito — com sucesso — pela Alemanha. Balotelli, que com apenas 19 anos é uma das maiores promessas do futebol italiano, representa o olhar no futuro: em um país onde o temor de escalar jovens predomina até mesmo no campeonato nacional, ao convocar o polêmico Balotelli para a seleção principal, Prandelli indica que, em prol da qualidade, não terá medo de “queimar etapas”. Já a convocação de Antonio Cassano, da Sampdoria, indica o óbvio: em uma seleção devem estar os melhores. Aos 28 anos, Cassano, se não é o melhor, está entre os três melhores jogadores do futebol italiano. Seu temperamento, por ora, não foi impedimento para sua convocação: “Na minha apresentação, quis apostar na qualidade”, justificou Prandelli. Amauri não é craque. Balotelli e Cassano são malucos (beleza?). Os três, portanto, podem até não dar certo na seleção. Mas, nesta primeira convocação, são eles os símbolos da “nova Itália”.

Ewerthon esconde a franja ao comemorar o gol verde OS GOLS 12’ DO 1ºT

44’ DO 2ºT

Amaral se atrapalha e a bola sobra pra Éwerthon, que chuta no canto de Harlei.

Amaral se redime desviando pro gol.

0X1

1 X 1 Otacílio Neto cruza na área e

OPINIÃO DO JOGO

m DEOLA Desse jeito, é melhor que São Marcos não volte. Três defesas espetaculares.

k JÚNIOR Estreante, o velho lateral-esquerdo ainda é primoroso com a bola no pé, mas o físico não aguenta muito.

k ÉWERTHON Não é o mesmo dos tempos do Corinthians, mas tem evoluído. Esperto, marcou o dele.

em vencer há cinco jogos, o Goiás recebeu o Palmeiras, que vinha de quatro duelos sem vitória, e conseguiu um empate a um minuto do fim da partida. Além do técnico Leão, o time da casa estava sem o suspenso Rafael Moura — ambos pela briga com um jornalista baiano. Pedrão começou como titular. Com Patrik, de 17 anos, na vaga do lesionado Lincoln, o Verdão se aproveitou da bobeada de Amaral, aos 12min: Ewerthon ficou com a sobra e bateu no canto esquerdo de Harlei: 1 x 0. A partir daí, o Esmeraldino foi pra cima e Deola fez duas defesas excepcionais em chutes de Bernardo e Everton Santos. No 2º tempo, o Goiás marcou aos 6min, mas Pedrão estava impedido. Aos 24min, Felipe invadiu a área, cortou pro pé direito e fuzilou, rasteiro, pra mais uma ótima intervenção do goleiro palmeirense. No fim, o castigo. Otacílio Neto levantou, Amaral dividiu com Edinho e a bola entrou.

A LISTA DE PRANDELLI Goleiros

Meio-campistas

Marchetti ....................(Cagliari)

De Rossi .....................(Roma)

Sirigu .........................(Palermo)

Lazzari .................... (Cagliari)

Viviano .......................(Bologna)

Marchisio .............. (Juventus)

Defensores

Montolivo .............(Fiorentina)

Astori ..........................(Cagliari) Bonucci.....................(Juventus) FOTO S: CE SAR GR EC O/ FOTOA RENA

Cassani ......................(Palermo)

Palombo ............. (Sampdoria) Pepe ..................... (Juventus) Atacantes Amauri .................. (Juventus) Balotelli ....................... (Inter)

Chiellini .....................(Juventus)

Borriello ..................... (Milan)

Lucchini ................. (Sampdoria)

Cassano ............. (Sampdoria)

Molinaro ................... (Stuttgart)

Quagliarella ...............(Napoli)

Motta ........................(Juventus)

Rossi .................... (Villarreal)

PALMEIRAS

1 1

8/8/2010 - Serra Dourada (Goiânia, GO)

J: Sandro Meira Ricci (DF) R: R$ 218 950,00

P: 13 168

CA: Ernando, Kléber e Armero GOIÁS: Harlei; Douglas (Romerito 18/2º), Rafael Tolói, Ernando e Júnior; Jonílson, Amaral, Wellington Monteiro e Bernardo (Felipe int.); Everton Santos (Otacílio Neto 20/2º) e Pedrão. T: Fernando Leão. PALMEIRAS: Deola; Vítor (Marcos Assunção 16/2º), Maurício Ramos,

PALMEIRAS NO CELULAR envie a mensagem: GOLVERDAO para 22745 NOTVERDAO para 22745

GIAN É EDITOR DE ESPORTES DO PORTAL IG, ONDE TEM UM BLOG (HTTP://COLUNISTAS.IG.COM.BR/ ABOLANABOTA. É UM CARA DE ÓTIMA MEMÓRIA E LEMBRA QUANDO JOGAVA MUITA BOLA.

k

▼▼

Antonini .........................(Milan)

“A briga é para não cair”

GOIÁS

Cinco jogos, quatro empates e uma derrota fizeram Luiz Felipe Scolari mudar de ideia. “Seguindo com um ponto por jogo vamos chegar a 30 e poucos pontos e brigar para não cair. Vamos tentar concretizar (a Libertadores) na Sul-americana”, disse. O Palmeiras estreia no torneio na quarta-feira, contra o Vitória.

Mal no Brasileiro, Felipão joga as fichas na Copa Sul-americana

VOCÊ SÓ PAGA R$ 0,31 POR MENSAGEM RECEBIDA.

Danilo e Armero; Edinho, Pierre, Márcio Araújo e Patrik; Éwerthon (Luan 22/2º) e Kléber (Tinga 32/2º). T: Luiz Felipe Scolari.


JO R NAL PL ACA R | SEG U N DA-FEIR A , 9 D E AG O STO D E 2010

51 18

SELEção

A várzea gaúcha enfim chega à seleção Há 15 anos, Mano era apenas o zagueiro do Guarani de Venâncio Aires. Hoje, é técnico da seleção. O Jornal PLACAR foi atrás dos outros 10 homens daquele time Por Marcos Sergio Silva (2) (1 )

5

1

3 Os campeões de 1988 reunidos em 2008

8

9

6

7

O time do Guarani de Venâncio Aires da final do Gauchão Amador de 1988: vitória nos pênaltis contra o Sapiranga

4 Henrique

Mano (zagueiro) Bom no cabeceio e na antecipação, mas pouco habilidoso. “Em um coletivo, ele deu uma solada nas minhas costas”, lembra Marquinhos. “Um dia, no treino, ele disse: ‘É a primeira vez que chuto com a esquerda e não caio’”, ri Bingo, seu parceiro de zaga no Guarani.

5 Carlos (volante)

2 Bastião (lateral)

3 Bingo (zagueiro)

Aos 47 anos, é funcionário

Funcionário de carreira

Mano impôs sua escalação

(lateral-esquerdo)

Era uma espécie de

da Defensoria Pública do

do Banco do Brasil,

na final do Gaúcho

Lavrador, cometeu

terceiro zagueiro.

Rio Grande do Sul. Jogou

mudou de cidade e hoje

Amador, em 1988, mesmo

suicídio em 1996. A família

Formou dupla de zaga

futebol até 2001. Nas

trabalha em Caxias do

após uma denúncia de

o encontrou enforcado

com Bolívar, campeão

horas vagas, é repórter

Sul, na serra gaúcha. Foi

que estaria “vendido”.

no quintal. Era de origem

paulista com a Inter em

esportivo da rádio de

o único não encontrado

Aos 50, é operador de

humilde e passava por

1986. Trabalha com a

Venâncio Aires (RS).

pela reportagem.

subestação de energia.

problemas familiares.

mulher em uma farmácia.

1 Fábio (goleiro)

6 Vovô (volante)

7 Eldor (meia)

8 Marquinhos (ponta)

9 Paulinho (atacante)

10 Sílvio (ponta)

Era o pulmão da equipe.

Camisa 10 e o mais novo

Presidente do clube (!!!)

Jogou a final do Gauchão

Jogou com Branco, ex-

Trabalha, há 25 anos,

do time (tinha 20 anos).

e um dos que montaram

Amador no sacrifício. Era

seleção, no Guarani de

como eletricista nos

Dependia dos lanches da

o elenco do Guarani.

chefe do corte em uma

Bagé. Craque do time,

postes de Venâncio Aires.

diretoria. Assim como

“Com o Mano em campo,

fábrica de sapatos em

teve a carreira abreviada

Nas férias do trabalho,

em 1988, trabalha em

a porrada comia solta.”

1988. Hoje, aos 48 anos,

por lesões. Aos 49 anos,

fazia a pré-temporada

uma beneficiadora de

Eleito vereador com 818

é professor de educação

é lavrador e possui

com o time. Tem 49 anos.

fumo. Tem 42 anos.

votos, tem 49 anos.

física em Venâncio Aires.

dez vacas leiteiras.

(1 ) PAULO LUDWIG | (2) R EP ROD UÇÃO

4 2

10


SE G U NDA- FE IR A , 9 DE AG O STO DE 2 0 1 0 | J O R NAL P L ACAR

15 19

Desconhecidos querem fazer história Dez calouros da seleção brasileira foram convocados por Mano Menezes pro amistoso contra os EUA, amanhã, em Nova Jersey. Três foram verdadeiras surpresas: o meia Éderson, do Lyon, o zagueiro David Luiz, do Benfica, e o goleiro Renan, do Avaí. Eles revelaram suas expectativas ao Jornal PLACAR. Por Bruno Favoretto (1 )

(1 ) CHRISTOPHE ENA /A P P HOTO | (2) FR ANCISC O SEC O/A P PH OTO | (3) RENATO PIZZUT TO

Em 2002, Kléberson e Gilberto Silva eram surpresas e brilharam. Vai ser assim com você? Quero agarrar essa chance, mas só em campo vou saber. Sou camisa 10 do maior time da França, fui 10 no título mundial sub-17 (2003), quando vencemos a Espanha de Fábregas e companhia. Mas não faço questão de vestir a 10 (risos). Estou muito feliz. Tenho que mostrar que posso ir até 2014. Você vai ficar mais nervoso neste amistoso do que ficou no Mundial sub-17? Quando se fala em seleção, tanto faz se é de base ou principal. Sempre tem uma mescla de felicidade e um pouco de nervo-

(2)

ÉDERSON sismo. Mas formei uma bagagem por tudo que passei até hoje. Saí de casa com 15 anos, fui pra Europa com 19. Criei uma espécie de casca. Isso conta muito dentro de campo. A alegria também. Quem é seu ídolo no futebol? Não tenho um específico. Sempre gostei dos craques com poder de decisão, como Ronaldo e Roberto Baggio. Pra quem não conhece seu estilo de jogo, dá pra dizer que é tipo o do Baggio? É isso. Não gosto de falar de mim, mas sou um meia que dribla e dá passes e lançamentos. Um futebol técnico.

(3)

Como você ficou sabendo que o Mano Menezes colocou seu nome na lista de convocados? Estava saindo do treino quando fui informado. Fiquei muito feliz. Todo jogador sonha em defender a seleção e agora chegou a minha vez. Sempre trabalhei para ter a minha chance e quero aproveitar ao máximo. É uma emoção muito grande estar nesta lista. Depois de grandes exibições no título português do Benfica, que veio após cinco anos de jejum, e na Liga Europa, não dava pra você ter ido para a Copa do Mundo da África? Ser chamado para a seleção do país onde você

DAVID LUIZ nasceu sempre foi o sonho de todo jogador. Sempre achei que tinha condições, mas tenho humildade para reconhecer que tinha jogadores que poderiam estar na minha frente, que fizeram por merecer ser chamados. Como você acha que vai se sair com a camisa verde e amarela? Acha que estará na Copa em 2014? Mais difícil do que chegar à seleção brasileira é se manter entre os convocados do treinador. Vou trabalhar muito, com a mesma humildade de sempre, para conseguir esse objetivo que é o sonho da minha vida.

Aos 19 anos e com apenas 14 jogos como profissional (14 gols levados e uma derrota), você não esperava ser chamado, né? Achei que estavam zoando comigo quando me falaram. Mas depois chegaram outras pessoas dando parabéns e fui pensando que poderia mesmo ser verdade. Fui ver, estava passando na TV... Mas até agora ainda não caiu a ficha. Você foi o segundo atleta de um time catarinense a ser convocado (Alexandre Lopes, zagueiro do Criciúma em 1995, foi o primeiro). Como anda o assédio? A minha vida mudou de lá pra cá. Nunca vi tanta

RENAN gente querendo falar comigo. No dia da convocação, mais de 200 pessoas foram me recepcionar na casa da minha família, em São João Batista (SC). É uma loucura. O que você espera desta primeira viagem? Estou me acostumando ainda com o que está acontecendo. A partir do momento em que eu estiver lá, farei de tudo para integrar a seleção olímpica. Essa é a minha meta principal. E vou realizar o meu trabalho com muito respeito e dedicação, da mesma forma que fiz aqui no Avaí. É assim que vou fazer na seleção.

5 DESCONHECIDOS QUE DERAM CERTO KLÉBERSON Meio-campo do Atlético-PR, chamado por Felipão em 2002.

GILBERTO SILVA Volante do Atlético-MG, chamado por Felipão em 2001.

LÚCIO Zagueiro do Inter, chamado por Luxemburgo em 2000.

MAURO SILVA Volante do Bragantino, chamado por Falcão em 1991.

ELZO Volante do Atlético-MG, chamado por Telê em 1986.

VALDIR TODINHO Volante do Atlético-PR, chamado por Falcão em 1991.

SÍLVIO Centroavante do Bragantino, chamado por Falcão em 1991.

GIL BAIANO Lateral do Bragantino, chamado por Falcão em 1991.

5 DESCONHECIDOS QUE FALHARAM AFONSO ALVES Atacante do Heerenveen-HOL, chamado por Dunga em 2007.

LEOMAR Volante do Sport, chamado por Leão em 2001.


JO R NAL PL ACA R | SEG U N DA-FEIR A , 9 D E AG O STO D E 2010

20

pelo brasil FÓRMULA 1

2014 É LOGO AQUI Por Jonas Oliveira

SOBRE A FIFA, OS MACACOS E O LEÃO Outro dia um comentário infeliz de Silvester Stallone gerou uma grande celeuma no Brasil. Ele disse que era mais fácil filmar aqui porque se pode atirar nas pessoas e explodir coisas, que ainda dizemos: “Obrigado! Leve um macaco para casa”. Se isso já bastava para Stallone se tornar persona non grata por essas bandas, ele ainda foi acusado por uma produtora brasileira de ter dado um calote de 2,2 milhões de reais. Para ser sincero, não me senti ofendido com o comentário; talvez porque leve tão a sério a opinião de Stallone sobre o Brasil quanto ele deve levar em conta o que penso sobre suas atuações. Acho que ele até tem certa razão no conteúdo do que disse, ainda que embalado numa frase infeliz. O povo brasileiro é reconhecidamente acolhedor, mas às vezes confunde receptividade com subserviência. E a Copa de 2014 é um bom exemplo disso. Além de gastar bilhões na construção e reforma de estádios e em obras de infraestrutura, o Brasil já tem estimado uma perda de 1,2 bilhão de reais em arrecadação de impostos. Tudo porque uma das exigências da Fifa é a isenção total de impostos para a entidade e seus patrocinadores em tudo o que envolver a Copa do Mundo e a Copa das Confederações. E quando digo tudo é tudo mesmo, do tijolo da reforma do Maracanã ao tênis usado pelo voluntário. Imposto zero.

Flu derruba Grêmio e Silas Tricolor carioca vence no Olímpico e segura a liderança do Brasileirão. Técnico gremista é demitido após fiasco

O

Fluminense venceu o Grêmio, ontem no Olímpico, permaneceu na liderança do Brasileirão e derrubou o técnico Silas, do tricolor gaúcho. Tudo isso conquistado nos primeiros 30 minutos de jogo, quando foi superior em campo. Em dois minutos marcou dois gols. E segurou o jogo — ficou com um a maior parte do 2º tempo. O Grêmio continua na zona da degola com 12 pontos. Aos 16min saiu o primeiro gol. Mariano bateu falta, a bola desviou no gremista André Lima e enganou o goleiro Marcelo. Dois minutos depois, um belo gol de Emerson. Ele passou por William Magrão, driblou o goleiro e completou para o gol. Só no final o Grêmio marcou. André Lima recebeu cruzamento aos 43min, matou no peito e colocou no canto direito de Fernando Henrique.

GRÊMIO FLUMINENSE

1 2

Emerson comemora o segundo gol dos cariocas

8/8/2010 - Olímpico (Porto Alegre, RS) J: Wilton Pereira Sampaio (DF) R: R$ 184480,00 P: 12 001 CA: Maylson, William Magrão, Fernando Bob, André Luís e Fernando Henrique CV: Fernando Bob 17/2º G: Mariano 16/1º, Emerson 18/1º e André Lima 43/2º GRÊMIO: Marcelo Grohe; Rafael Marques, Rodrigo e William Magrão; Maylson, Ferdinando, Adilson (Souza, int.), Douglas e Fábio Santos; André Lima e Roberson. T: Silas. FLUMINENSE: Fernando Henrique; Gum, Leandro Euzébio, André Luís, Mariano, Diguinho, Fernando Bob, Conca (Willians 48/2º) e Julio Cesar; Emerson (Rodriguinho, intervalo; Marquinho 18/2º) e Washington. T: Muricy Ramalho.

(1 )

apresentado à Câmara e, se aprovado, entrará em vigor a partir de janeiro do ano que vem. Que empreiteira seria altruísta o bastante para iniciar as obras de um estádio agora, quando se pode empurrar com a barriga por alguns meses e gozar de incentivos fiscais? O governo já se viu obrigado a dar um jeitinho com uma medida provisória, assinada há duas semanas, que reduz imediatamente os impostos para a construção de estádios. Ao contrário da Alemanha, que não aceitou todas as condições impostas pela Fifa, o Brasil segue os passos da África do Sul, que não poupou dinheiro público para provar ao mundo que é capaz de organizar um Mundial. Não é à toa que os sul-africanos receberam nota 9 pela organização, enquanto os alemães apenas um 8. Se a ideia é agradar incondicionalmente à Fifa, já largamos bem na corrida pelo 10. JONAS OLIVEIRA É EDITOR DA REVISTA PLACAR E NÃO PRETENDE ASSISTIR AO FILME DE STALLONE.

FINAL

MUNDÃO

Inter embarca pra jogar em grama falsa

Manchester United bate Chelsea e fatura a Supercopa da Inglaterra

k

O Internacional embarcou na manhã de ontem com destino ao México, onde, na quarta-feira, realiza a primeira decisão da Libertadores contra o Chivas, em Guadalajara. Cerca de 150 torcedores estiveram no Aeroporto Salgado Filho pra apoiar os jogadores. A novidade é que o duelo vai ser disputado no estádio Omnilife, onde a grama é sintética. O campo é estranho até pro Chivas, que só fez um amistoso lá, contra o Manchester United, no último dia 30.

(2)

“Diabos vermelhos” do Manchester United festejam título

k

Saiu o primeiro título da temporada no futebol inglês. Vice-campeão inglês, o Manchester United fez 3 x 1 no Chelsea, campeão da Premier League e da FA Cup, e faturou a Supercopa da Inglaterra pela 18ª vez, mantendo-se como a equipe que mais venceu a competição. O equatoriano Valencia recebeu de Rooney e fez 1 x 0. Recémchegado, o mexicano Chicharito Hernández marcou o segundo. Kalou diminuiu no rebote de Van der Sar. Berbatov, nos acréscimos, matou os Blues de vez.

(1 ) RO BERTO VINÍ CIUS/ FUTUR A P RE S S | (2) L AUR ENCE GRIFFITHS/GET T Y IMAGE S

O projeto de lei que prevê essa renúncia fiscal já foi


SE G U NDA- FE IR A , 9 DE AG O STO DE 2 0 1 0 | J O R NAL P L ACAR

PLACAR DE AGOSTO JÁ NAS BANCAS

REVISTA

21

Quem manda no futebol brasileiro?

06/08/10

18:14

J. HAWILLA

DONO DA TRAFFIC

LULA

PRESIDENTE DO BRASIL

JOGADOR

PRESIDENTE DA CBF

RONALDO NAZÁRIO 1

ANDRÉS SANCHEZ AF_Anun Predios 25x16 Ult.pdf

PRESIDENTE DO CORINTHIANS

RICARDO TEIXEIRA JÉRÔME VALCKE

SECRETÁRIO-GERAL DA FIFA

PLACAR fez um ranking dos 20 homens mais poderosos. Veja na edição de agosto da revista

A

disputa pelo poder no futebol brasileiro fica ainda mais acirrada com a aproximação da Copa do Mundo de 2014, no Brasil. São antigos e novos investidores, políticos, líderes de instituições ligadas à bola e à montanha de dinheiro que ela movimenta. Na edição de agosto da revista PLACAR, elaboramos um ranking com os 20 homens mais poderosos do futebol. Para chegar a esse ranking, com as posições de cada um conforme seu grau de influência, utilizamos critérios que medem o poder de fogo desses homens. A capacidade de decidir o destino dos clubes, a proximidade com a CBF e a Fifa, o talento para atrair dinheiro, parceiros e patrocinadores, o trânsito na imprensa e o grau de interferência na Copa de 2014 foram colocadas à prova para definir quem são nossos “poderosos chefões”. Chegamos a Ricardo Teixeira, Lula, Andrés Sanchez... Veja a lista completa na revista PLACAR de agosto, já nas bancas.


JO R NAL PL ACA R | SEG U N DA-FEIR A , 9 D E AG O STO D E 2010

15 22

top placar

As oito jogadas mais inúteis do futebol Bebeto deu “786” voleios para acertar dois. Em Wembley, o colombiano Higuita fez sua sensacional — e irresponsável — jogada do escorpião. Kerlon ficou famoso pelo bizarro drible da foca... Se você se lembrar de alguma outra, envie um tuíte para @placar.

HIGUITA A defesa do escorpião, em que o goleiro colombiano defendeu com os calcanhares o chute do inglês Jamie Redknapp, em Wembley, foi eleita por um site inglês como o lance mais bonito da história do futebol. Pode até ser, mas não custa lembrar que nessa jogada o colombiano rebateu uma bola fácil de segurar e, caído, não teria condições de pegar um eventual rebote.

BEBETO Contra a Argentina, pela Copa América de 1989, o atacante acertou um lindo chute de voleio. O problema é que ele demoraria oito anos para acertar outro — e irritou os fãs de futebol nos anos 90 com a insistência na jogada.

(2)

(1 )

(3)

DENÍLSON A cena em que cinco turcos correram atrás do brasileiro, no

K A ZUHIRO NO GI/A FP | (4) REP ROD UÇÃO | (5 ) RO GERIO PA LL AT TA | (6) ALE X A R EY E S/A FP P HOTO

Mundial da Ásia, marcou mais que o gol de Ronaldo, de bico, naquele jogo. A diferença é que a do Fenômeno decidiu a partida. A do Denílson foi em direção à linha lateral.

(4 )

EDÍLSON O corintiano ama o lance. O palmeirense odeia. Mas as embaixadinhas de Edílson, na final do Paulista de 1999, tiveram um único objetivo — alcançado com êxito: irritar os palmeirenses , que haviam recémconquistado a Libertadores daquele ano.

KANCHELSKIS O russo, quando jogava pelo Everton-ING, acrescentou ao repertório duas jogadas estranhas: em uma delas, equilibra-se sobre a bola enquanto tenta enxergar o companheiro mais bem posicionado; em outra, dá um giro de 360 graus antes de fazer o cruzamento. Nos dois lances, as jogadas aconteceriam mesmo se ele não fizesse essas palhaçadas.

(5)

(1 ) P ED RO MARTINELLI | (2) AP IMAGE S | (3)

KERLON Como desarmar um lance que consiste em levar a bola na cabeça até o gol? Para os goleiros, tarefa fácil; para os jogadores de linha, um convite à expulsão. Kerlon, então no Cruzeiro, conseguiu o objetivo (da expulsão, não do gol) contra o excorintiano Coelho, então no Galo. (4)

(6)

LEAH O Brasil caiu na primeira fase do Mundial sub-20 de futebol feminino neste ano. Mas deixou como legado um dos lances mais inúteis da história do futebol: os laterais acrobáticos de Leah. Antes de cada cobrança, ela dava uma pirueta. Mas, como não tinha a menor visão da área, errava todas elas.

(4 )


SE G U NDA- FE IR A , 9 DE AG O STO DE 2 0 1 0 | J O R NAL P L ACAR

mais esportes

23

ENTREVISTA: BERNARDINHO

“Já quiseram me levar pro futebol”

C

(1 )

VICTOR CIVITA (1907-1990) Editor: Roberto Civita

Fundador:

Presidente Executivo:

Jairo Mendes Leal Conselho Editorial:

Roberto Civita (Presidente), Thomaz Souto Corrêa (Vice-Presidente), Giancarlo Civita, Jairo Mendes Leal, José Roberto Guzzo Diretor de Assinaturas: Fernando Costa Diretora de Mídia Digital: Fabiana Zanni Diretor de Planejamento e Controle:

Auro Luís de Iasi

Diretora Geral de Publicidade:

Thaís Chede Soares

ampeão da Liga Mundial de Vôlei pela oitava vez, Bernardinho não pretende deixar a seleção para assumir uma função em outra modalidade — o futebol —, como aconteceu com os ex-técnicos Brunoro e José Roberto Guimarães. Ao Jornal PLACAR, o vitorioso treinador disse que mantém as portas abertas para o levantador Ricardinho, capitão da seleção brasileira no ouro olímpico em 2004 (Atenas) e nas conquistas dos Mundiais de 2002 e 2006.

Ewerton Araujo O que não deu certo para a volta de Ricardinho à seleção? Tudo deu certo. Muito mais pessoal do que profissional. O mais importante foi conversar com ele e reaproximar. As portas estavam abertas e vão continuar. Quando voltarmos do Mundial vamos voltar a conversar, retomar os elos. Depois de ganhar tantos títulos, o que o motiva a continuar na briga? O que motiva não é só ganhar títulos. A gente entra para ganhar, mas tudo isso é paixão pelo que eu faço. Muitas vezes ficamos isolados de tudo treinando. Poderia estar com minha família, mas eu gosto do que eu faço e continuo com o mesmo entusiasmo tentando fazer o melhor.

Diretor Geral de Publicidade Adjunto:

Essa geração tem fôlego para jogar em alto nível por quanto tempo? Primeira coisa: ganhamos a Liga Mundial mas não fomos brilhantes. Foi com dificuldades. Temos uma boa geração de atletas, bons jogadores e vamos continuar competitivos. Não existem jogadores imbatíveis. Ganhamos prata nas Olimpíadas de Pequim e as pessoas têm isso como decepção, por não ser ouro. Temos quase que a obrigação de ser melhor sempre. As pessoas têm expectativa permanente de vitória. Estamos com um bom time, mostramos isso em 2009 e estamos nos mostrando competitivos. Foram poucas derrotas nesses últimos dois anos. Você acha que, com sua determinação e garra, daria certo como técnico da seleção de futebol? Tive alguns convites ao longo dos anos para me transferir ao futebol, mas não foi nada que me fez parar para pensar. Adoro futebol, poderia ser bem-sucedido, porém não está em meus planos. Não penso nesse tipo de coisa. É difícil quando a gente ganha, acaba sendo parâmetro para tudo. Não acho que seja real essa comparação. Deu certo aqui e pode não dar certo lá, não é uma certeza. Grandes gestores têm muito em comum: Parreira é um cara de princípios e Felipão, um motivador.

Rogerio Gabriel Comprido

Diretor de RH e Administração:

Dimas Mietto

Diretor de Serviços Editoriais:

Alfredo Ogawa Diretora Superintendente: Elda Müller Diretor de Núcleo: Marcos Emílio Gomes

Diretor de Redação: Sérgio Xavier Filho Redator-Chefe: Arnaldo Ribeiro; Editor-Executivo: José Vicente Bernardo; Editor: Marcos Sergio Silva; Editor de Arte: Alex Borba; Repórter: Bruno Favoretto; Estagiário: Ewerton Araujo; Designers: Eduardo Ianicelli e Everton Prudêncio; Tratamento de imagem: Eduardo Ianicelli; Coordenação: Silvana Ribeiro; Atendimento ao leitor: Sandra Hadich; PLACAR Online: Marcelo Neves (editor); Colaboradores: Bruno Bortoletto (designer), Sebastian Ferrari (webmaster), Felipe Barros, Filipe Garrett, Paulo Marcondes e Pedro Pracchia (texto). www.placar.com.br Em São Paulo: Redação e Correspondência: Av. das Nações Unidas, 7221, 7º andar, Pinheiros, CEP 05425-902, tel. (11) 3037-2000, fax (11) 3037-5597; Publicidade São Paulo www.publiabril.com.br; Classificados tel. 0800-7012066, Grande São Paulo tel. (011) 3037-2700.

PUBLICAÇÕES DA EDITORA ABRIL:

Bernardinho deixou as portas abertas para o levantador Ricardinho

Almanaque Abril, Ana Maria, Arquitetura & Construção, Aventuras na História, Boa Forma, Bons Fluidos, Bravo!, Capricho, Casa Claudia, Claudia, Contigo!, Dicas Info, Publicações Disney, Elle, Estilo, Exame, Exame PME, Gloss, Guia do Estudante, Guias Quatro Rodas, Info, Loveteen, Manequim, Manequim Noiva, Máxima, Men’s Health, Minha Casa, Minha Novela, Mundo Estranho, National Geographic, Nova, Placar, Playboy, Quatro Rodas, Recreio, Revista A, Runner’s World, Saúde!, Sou Mais Eu!, Superinteressante, Tititi, Veja, Veja Rio, Veja São Paulo, Vejas Regionais, Viagem e Turismo, Vida Simples, Vip, Viva! Mais, Você RH, Você S/A, Women’s Health. Fundação Victor Civita: Gestão Escolar, Nova Escola

JORNAL PLACAR é uma publicação da Editora Abril com distribuição às segundas-feiras em São Paulo, pelo sistema de distribuição do Diário de S. Paulo. PLACAR não admite publicidade redacional. IMPRESSO NA TAIGA Gráfica e Editora

Av. Dr. Alberto Jackson Byington, 1808, Cep 06276-000, Osasco, SP TIRAGEM 100.000 EXEMPLARES

GRANDES GESTORES TÊM MUITO EM COMUM: PARREIRA É UM CARA DE PRINCÍPIOS E FELIPÃO, UM MOTIVADOR.

Presidente do Conselho de Administração:

Roberto Civita

Presidente Executivo: Giancarlo Civita Vice-Presidentes: Arnaldo Tibyriçá, Douglas

Duran, Marcio Ogliara, Sidnei Basile www.abril.com.br

GIRO

(1 ) SILVIO Á VIL A / CBV | (2) JEFFERS ON BERNARD E S/ VIP C OMM | (3) G ASPAR NÓ BREG A / DIVULG A Ç Ã O CBB

(2)

(3)

SÓ SE FALA DE OUTRA COISA Por Marcos Sérgio

VÔLEI

BASQUETE

A seleção de vôlei feminino perdeu ontem para a Itália, no jogo de despedida da primeira semana do Grand Prix, em São Carlos (SP). As italianas fizeram 3 sets a 1 (25/22, 25/21, 18/25 e 25/19). Com a derrota, o Brasil perdeu uma invencibilidade de 27 jogos no Grand Prix.

Sem Tiago Splitter, a seleção brasileira não deu show, mas venceu Angola por 89 a 59 e foi campeã do Super 4, em Brasília. Hoje a seleção viaja para os EUA para mais dois amistosos contra China e Porto Rico, antes do Mundial na Turquia, no fim do mês.

Javari’s sounds

Ley não pegou

Suvenir

Mixto quente

As 17 pessoas que costumam

Os problemas domésticos

O atacante Rinaldo, do

A delegação do Mixto-MT

assistir aos jogos do Pão de

interferem cada vez mais no

Fortaleza, sumiu do avião que

reclamou do Cruzeiro do Sul-AC,

Açúcar na Copa Paulista, na rua

futebol brasileiro. Ley, lateral-

levava o clube a Salvador. “Ele

dizendo que não havia transporte

Javari, terão que suportar, além

direito do Rio Branco-AC, não

não tinha passaporte”, justificou

na cidade acreana. O Nauás, clube

do Hino Nacional, execuções das

jogou ontem contra o São

o gerente de futebol Sergio

local, emitiu uma nota: “O pessoal

músicas Rock Around the Clock

Raimundo-PA pela série C

Papelim. Mas o problema é que

do Mixto tem que deixar de

e Twist and Shout por um coral

do Brasileirão devido aos

a legislação dos dois “países”,

melindros. Centenas de pessoas

de crianças. A vasta torcida

quatro pontos que tomou no

Ceará e Bahia, não permitia

passam pela cidade diariamente

do clube reclamou e ameaça

joelho. O corte aconteceu

que Rinaldo embarcasse

e nunca ninguém morreu de

fazer suas compras agora no

enquanto consertava o portão

com o revólver calibre 38

fome. Sejam bem-vindos”. Boa

supermercado Yamauchi.

de madeira de casa.

escondido na bagagem...

vizinhança é isso aí.

MARCOS SERGIO NÃO VAI MAIS AO SUPERMERCADO DESDE QUE O MORITA FOI VENDIDO PARA O PERALTA.


JO R NAL PL ACA R | SEG U N DA-FEIR A , 9 D E AG O STO D E 2010

24 arquivo

PLACAR.COM.BR JORNALPLACAR@ABRIL.COM.BR

Temas inesquecíveis retratados em quatro décadas de PLACAR

Ele é o novo Pelé? “Não, eu sou o Zico” Pela primeira vez convocado pela seleção, o Galinho surpreendia ao estrear contra o Uruguai (1 )

1

(1 )

3

O uruguaio Ramirez para Palhinha com falta perto da área (1 )

Zico cobra e mete no canto direito do goleiro uruguaio Santos

N

eymar e Ganso enfim farão amanhã sua estreia na seleção no amistoso contra os EUA. No dia 25 de fevereiro de 1976, contra o Uruguai, era a vez de Zico. E que estreia: marcou um golaço de falta. Dois dias depois, voltou a jogar muito contra a Argentina, conforme relatava a PLACAR de 8 de março daquele ano.

No Uruguai diziam: “És un fenómeno”. Na Argentina, um repórter perguntou: “És el nuevo Pelé?”. Ele respondeu: “Pelé, não. Zico”. “Artur Antunes Coimbra, o Zico, precisou apenas de 180 minutos, dois gols e meia dúzia de jogadas de craque fora de série para acertar a nova e até então imprevisível seleção brasileira”, dizia a revista. Zico afirmava não sentir a

O Galinho corre para comemorar o golaço; dois dias depois, contra a Argentina, outra boa atuacão do flamenguista

pressão da estreia. “O estádio Centenário não me assustou, é menor que o Maracanã e a torcida do Flamengo é maior que a deles. Fiz de conta que era um clássico contra o Botafogo e fui confiante ao bater a falta. Foi um chute de curveta” disse, arriscando, na brincadeira, um portunhol. O Galinho disputaria sua primeira Copa dali a dois anos, na Argentina.

EM FEVEREIRO DE 1976... (2)

No dia 8, o filme Taxi Driver , do diretor Martin Scorsese, era lançado nos EUA. No elenco, Robert De Niro , Harvey Keitel e a jovem Jodie Foster, então com 13 anos, no papel de uma prostituta. A Guatemala era vítima de um dos maiores terremotos da história no dia 4, que deixou 23 mil guatemaltecos mortos. O terremoto atingiu 7,5 graus na escala Richter.

Hora de ir às compras! A revista que mais entende de carros no Brasil selecionou os 51 melhores modelos novos em 17 categorias, além das 78 opções de seminovos e usados em 26 categorias. Tudo isso você encontra na Quatro Rodas Melhor Compra Edição 2010.

www.quatrorodas.com.br

Já nas bancas!

(1 ) J.B. SCALC O | (2) R EPRO DUÇÃ O

2


Edicao 195 jornal placar  

Edicao 195 jornal placar

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you