Issuu on Google+

E P I

mgl lat pct

A EPIGRAFIA LATINA DOS CONCELHOS DE MANGUALDE E PENALVA DO CASTELO: REVISÃO DOS CONHECIMENTOS

Relatório do 1º Trimestre

Apresentado por Pedro Pina Nóbrega à ACAB-Associação Cultural Azurara da Beira

Outubro de 2003


A Epigrafia latina dos concelhos de Mangualde e Penalva do Castelo: revisão dos conhecimentos Relatório 1º Trimestre

1. – Relação dos Participantes Como foi referido no projecto entregue em Agosto passado, o único participante foi o responsável pelo projecto, Pedro Pina Nóbrega.

2. – Meios utilizados Não foram utilizados quaisquer meios específicos, apenas meios informáticos para armazenamento e tratamento de dados.

3. – Duração dos trabalhos Os trabalhos iniciaram-se em 07 de Julho com a consulta de alguns exemplares da imprensa regional extinta1 e não tendo havido qualquer interregno até à presente data. Contudo, verificaram-se momentos fortes de consulta de documentação: 1. 07-08 Julho: Consulta de documentação na Biblioteca Nacional; 2. 05-09 Agosto: Consulta de documentação na sede da ACAB; 3. 19 Agosto a 03 Setembro: Visita e identificação de monumentos epigráficos.

4. – Estratégia da intervenção As estratégias por nós tomadas foram diversas, consoante o objecto de investigação. Mesmo assim, decidimos começar por ter um primeiro contacto com a imprensa regional extinta, posteriormente por uma consulta da documentação em posse da ACAB e finalmente visitar diversos monumentos epigráficos já referidos ou comunicados por populares; todos estas actividades desenrolaram-se a par da revisão do nosso trabalho académico2. a) Consulta da imprensa regional Depois efectuadas as devidas pesquisas multi-campo na base de dados da Biblioteca Nacional, procedeu-se à consulta de alguns títulos. Esta consulta consistiu na leitura integral dos diversos exemplares e na recolha de dados sobre o “estatuto editorial” dos periódicos e das notícias com informações arqueológicas.

1

No âmbito do projecto A arqueologia mangualdense e penalvense na imprensa regional e paroquial extinta. Veja-se o relatório do 1º trimestre. 2 A Epigrafia latina dos concelhos de Mangualde e Penalva do Castelo, apresentado na disciplina de Arqueologia do Mundo Provincial Romano, na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.


A Epigrafia latina dos concelhos de Mangualde e Penalva do Castelo: revisão dos conhecimentos Relatório 1º Trimestre

b) Consulta de documentação na ACAB A bibliografia foi alvo de uma leitura atenta, tendo sido registados todos os dados inéditos face ao nosso trabalho académico. c) Visita e identificação de sítios arqueológicos Visitaram-se monumentos já identificados na bibliografia, tendo-se recolhidos informações sobre o actual estado de conservação. Fizeram-se algumas incursões pela freguesia de Alcafache, Espinho, Cunha Baixa, Chãs de Tavares, Germil, Quintela de Azurara e Castelo de Penalva, tendo identificado alguns monumentos susceptíveis de terem uma origem romana. Todos estas informações serão alvo de uma análise mais atenta e de uma comparação com paralelos existentes na região. d) Revisão do nosso trabalho académico Foram delineadas diversas acções que constituirão esta revisão. Veja-se anexo 1. a concretização destas acções ocorrerá durante o 3º e 4º trimestre, exceptuando a observação de monumentos epigráficos que só terá lugar durante Julho e Agosto de 2004.

5. – Descrição da actividade realizada Data

Actividade

07-07-2003

Consulta d’A Reacção.

08-07-2003

Consulta da Gazeta de Mangualde, d’O Beirão, d’O Povo Beirão, d’O Conspirador.

03-08-2003

Revisão do Trabalho

05-08-2003

Consulta do Levantamento do Património Arqueológico do concelho de Mangualde de Luís Filipe Coutinho Gomes (=Gomes, 1995). Consulta da Voz de Fornos do Dão.

06-08-2003

Consulta da Voz de Fornos do Dão e do Novo Tempo e d’A Reacção.

07-08-2003

Consulta d’A Reacção.

20-08-2003

Identificação do marco miliário da capela de S. Sebastião em Santiago de Cassurrães, referida em Gome, 1995.

21-08-2003

Visita à freguesia de Alcafache e Fornos de Maceira Dão: Achou-se o marco miliário de Casal Sandinho. Visita á freguesia de Espinho: encontrou-se um possível marco miliário ou


A Epigrafia latina dos concelhos de Mangualde e Penalva do Castelo: revisão dos conhecimentos Relatório 1º Trimestre

coluna em Água Levada. 25-08-2003

Identificação de dois possíveis marcos miliários ou colunas no Lamegal.

01-09-2003

Envio de Correspondência para o Hotel Rural Mira Serra.

02-09-2003

Visita às Antas com o Prof. Dr. João Inês Vaz para uma melhor leitura da ara. Consegui-se ler a inscrição e tirou-se fotografias. Visita ao Pereiro com o Prof. Dr. João Inês Vaz para relocalizar a estela, mas não conseguimos. A casa pode já ter sido deitada a baixo.

15-09-2003

Envio de Correspondência: Prof. Dr. Inês Vaz e Rev Pe. Dr. António Freirinha.

6. – Resultados obtidos Da actividade desenvolvida (consulta dos vários exemplares disponíveis dos títulos acima citados, visita aos sítios identificados e envio de correspondência), obtivemos um conjunto de informações sobre os seguintes sítios arqueológicos: 1) Marco dos Pedrais Bernardo do Amaral também refere a existência, perto dos Pedrais, de um marco de pedra muito elevado, que não sei se ainda hoje existe. Será um menir, ou um miliário? Numa visita ao local nada encontrámos que pudesse corresponder a este marco. Gomes e Carvalho(1997) que recentemente restauraram a Orca dos Padrões também nada referem. 2) Braçais Aqui, segundo o mesmo informador, existia um outro dólmen e perto uma pedra com uma inscrição. Que seria esta inscrição? Uma ara, uma estela ou um miliário? 3) Antas Juntamente como Prof. Dr. Inês Vaz procedeu-se à observação da ara, em posse do Pe. José Pedro Costa Matos, tendo feio a sua leitura, o seu registo métrico e fotográfico. 4) Lamegal Com base em informações de populares podemos identificar os seguintes vestígios:


A Epigrafia latina dos concelhos de Mangualde e Penalva do Castelo: revisão dos conhecimentos Relatório 1º Trimestre

Numa casa abandonada da rua Celestino da Fonseca encontra-se a servir de suporte a uma viga do telhado um monólito de granito que pela sua configuração pode ter sido um miliário. Mede 110cm de altura. Outro monólito de granito encontra-se numa propriedade do Dr. Campos abaixo da capela com 90cm de altura e 35cm de diâmetro. Terá sido também um miliário? 5) Água Levada Numa visita à freguesia de Espinho identificámos no inicio da Travessa da Paz, deitado à entrada de uma casa encontra-se um monólito cilíndrico de granito com 75 cm de altura e 45cm de diâmetro. Pela sua morfologia podia ter servido de marco miliário. 6) Casal Sandinho Durante uma visita à freguesia de Alcafache identificámos numa casa de construção recente localizada perto do km 5 da Estrada Municipal 595, a servir de frade encontra-se parte de um possível marco miliário. Tem 75 cm de altura, dos quais 25 pertencem à base que ainda apresenta, mas um pouco desbastada. Segundo informações do proprietário terá vindo de uma casa velha de Casal Sandinho. 7) Santiago de Cassurrães Luís Filipe Gomes (1985) refere a existência de um marco miliário anepígrafo junto da capela de S. Sebastião. Visitámos o local e podemos validar esta informação.

7. – Previsão do programa ulterior de trabalhos no caso de relatórios de progresso. Como delineado no projecto por nós apresentado, no próximo trimestre continuaremos a consulta da imprensa regional extinta: Gazeta de Mangualde, do Conspirador, do Beirão, do Povo Beirão, d’O Amigo da Justiça e do Correio de Penalva. Voltaremos, também, a inquirir o Hotel Mira Serra sobre o miliário de Abrunhosa-aVelha; assim como, levaremos a cabo, igualmente, algumas das acções já delineadas para a revisão do nosso trabalho, entre as quais a conclusão do estudo da ara das Antas, com o apoio do Prof. Dr. João Inês Vaz.


A Epigrafia latina dos concelhos de Mangualde e Penalva do Castelo: revisão dos conhecimentos Relatório 1º Trimestre

8 – Referências Bibliográficas utilizadas CARDOSO, Anabela dos Santos Ramos (1994) – Casas Solarengas no concelho de Mangualde. Mangualde: Câmara Municipal de Mangualde e Associação Cultural Azurara da Beira. (Terras de Tavares e Azurara. 5); CARDOSO, António José de Figueiredo (1971) - Penalva do Castelo: subsídios para o estudo da evolução política administrativa do Concelho. Lisboa: Instituto Superior de Ciências Sociais e Política Ultramarina. FE= Ficheiro Epigráfico; GOMES, Luís Filipe Coutinho (1985) – Levantamento arqueológico do concelho de Mangualde. [Trabalho policopiado apresentado ao Instituto de Arqueologia da Universidade de Coimbra]; GOMES, Luís Filipe Coutinho & CARVALHO, Pedro Sobral de (1992) – O Património Arqueológico do Concelho de Mangualde. Mangualde: Câmara Municipal de Mangualde e Associação Cultural Azurara da Beira. (Terras de Tavares e Azurara. 3); GOMES, Luís Filipe Coutinho & CARVALHO, Pedro M. Sobral de (1997) – A Orca dos Padrões: Mangualde. Mangualde: Associação Cultural Azurara da Beira; Hep= Hispania Epigraphica; LEITE, Fernando Barbosa de Barros (1956) – O Concelho de Penalva do Castelo. Beira Alta. Viseu. 15(1); UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA-CENTRO REGIONAL DAS BEIRAS-POLO DE VISEU (1997) – Caracterização sócio-económica do Concelho de Penalva do Castelo: um estudo empírico. Penalva do Castelo: [s.n.].


A Epigrafia Latina dos concelhos de Mangualde e Penalva do Castelo: revisão dos conhecimentos Relatório do 1º Trimestre

ANEXO I Proposta de revisão do trabalho académico Capítulo

Acção Consultar UCP-CRB-PV, 1997.

Parte I

Consultar Cardoso, 1971 Consultar Cardoso, 1994. Consultar Gomes & Carvalho, 1992.

Parte II n.º 1 QTA.MRC Parte II n.º 2 SJF.DEI

Consultar Abascal Palazon,1994 Ver paralelo para Deiburana Rever leitura com observação da epígrafe.

Parte II n.º 4 SJF.SUN

Localização dos outros 4 Triteus

Parte II n.º 5 CTP.MTS

Rever leitura com observação da epígrafe.

Parte II n.º 6 CTP.PRC

Ver memória paroquial de 1758 Itam existe em latim?

Parte II n.º 7 CTP.RUF

Rever leitura com observação da epígrafe.

Parte II n.º 8 CTP.SAR

Relocalização

Parte II n.º 11 INS.SGM

Autoria da leitura de Leite, 1956. Estudo da Onomástica Rever origem da ara

Parte II n.º 13 FRX.CRG

Publicação da inscrição de Lamas de Moledo Ver paralelo para o patronímico no Abascal Palazon (1994)

Parte II n.º 14 ESM.BND

Localização das 29 referências de BAND- e referência bibliográfica.

Execução

Observações


A Epigrafia Latina dos concelhos de Mangualde e Penalva do Castelo: revisão dos conhecimentos Relatório do 1º Trimestre

Parte II n.º 17 SJF.COU

Rever leitura com observação da epígrafe.

Parte II n.º 18 ABV.ABV2

Rever cronologia

Parte II n.º 20 ABV.ABV3

Indicar cronologia

Parte II n.º 22 MGL.CHA

Indicar cronologia

Parte II n.º 23 MGL.COS

Rever leitura com observação da epígrafe.

Parte II 2.5 instrumentum domesticum

Rever leitura com observação dos materiais.

Parte II n.º 27 CHT.VAP-QTC

Ver artigo da Manuela Delgado nos Cadernos de Arqueologia.

Parte II n.º 28 MGL.OCL-RAP

Ver paralelo para OCELLI no Abascal Palazon,1994

Parte II n.º 30’ QTA.AVI

Ver bibliografia sobre tecelagem romana

Parte II n.º 41 ANT.ANT

Revisão geral

Parte III-1.1. O material das Epígrafes

Tipologia

de

grão

Incluir a ara das Antas

Parte III-1.3.1. Paginação

Incluir a ara das Antas

Parte III-1.3.3. A estrutura dos textos e formulários Parte III-1.3.5. A Onomástica Parte III-2.1. Etnónimos ParteIII-3. As manifestações religiosas Parte III-3.1.1. Banda Geral

tipologia

dos

monumentos

Parte III-1.2.1. As aras ou árulas

Parte III-1.3.2. A Paleografia

consoante

Indicar quais as siglas e abreviaturas pouco habituais Incluir a ara das Antas Completar quadro com Abascal Palazon, 1994) Incluir os Vircaus da ara das Antas Incluir Introdução Incluir Sínteses Incluir a ara das Antas Consultar de FE, Hep, Abascal Palazon,1994)


A Epigrafia Latina dos concelhos de Mangualde e Penalva do Castelo: revisão dos conhecimentos Relatório do 1º Trimestre

ANEXO II Relação da Correspondência expedida N.º Data Destinatário Assunto 000/03-EPI 16-08-2003 ACAB [Envio do projecto] 001/03-EPI 01-09-2003 Hotel Rural Mira Serra Marcos miliários de Abrunhosa-a-Velha (Abrunhosa-a-Velha) 002/03-EPI 19-09-2003 Rev. Pe. Dr. António da Rocha Monumento Epigráficos das Antas Freirinha (Viseu)

Via PMP CE

Resposta R001/03-EPI

CTT

ANEXO III Relação da Correspondência enviada N.º R001/03-EPI

Data 29-08-2003

Remetente ACAB

Assunto Arqueologia

Via PMP

Resposta Não teve


E P I

mgl lat pct

A EPIGRAFIA LATINA DOS CONCELHOS DE MANGUALDE E PENALVA DO CASTELO: REVISÃO DOS CONHECIMENTOS

Relatório do 2º Trimestre

Apresentado por Pedro Pina Nóbrega à ACAB-Associação Cultural Azurara da Beira

Janeiro de 2004


A Epigrafia latina dos concelhos de Mangualde e Penalva do Castelo: revisão dos conhecimentos Relatório 2º Trimestre

1. – Relação dos Participantes Como foi referido no projecto entregue em Agosto passado, o único participante foi o responsável pelo projecto, Pedro Pina Nóbrega. Contudo contou-se com a colaboração de diversas pessoas: Pe. José Pedro da Costa Matos, pároco das Antas e S. João da Fresta; o Prof. Dr. João Luís da Inês Vaz, Margarida Fonseca, estudante de Arqueologia e História na FLUL;

2. – Meios utilizados Não foram utilizados quaisquer meios específicos, apenas meios informáticos para armazenamento e tratamento de dados.

3. – Duração dos trabalhos Neste trimestre não se registaram momentos mortos propriamente ditos, o projecto esteve sempre a decorrer, apesar de não trabalharmos nele quotidianamente. Não se verificaram períodos superiores a 8 dias de inoperância.

4. – Estratégia da intervenção As estratégias por nós tomadas foram diversas, consoante o objecto de investigação. Algumas das estratégias foram escolhidas na continuidade do trabalho anterior outras em virtude dos novos campos a explorar e dos desafios que surgiram. a)

1

Consulta da imprensa regional

Na continuidade do trabalho já desenvolvido no trimestre anterior, esta consulta consistiu na leitura integral dos diversos exemplares e na recolha de dados sobre o “estatuto editorial” do periódicos e das notícias com informações arqueológicas.

b)

Revisão do nosso trabalho académico Apesar de no relatório anterior termos previsto a concretização das acções delineadas, para a revisão do trabalho, apenas nos 3º e 4º trimestre, resolvemos concretizar algumas destas acções.

c)

Contacto com as Instituições museológicas Este contacto foi feito maioritariamente por carta ou mensagem de correio electrónico. Apesar de termos recebido repostas de quase todas as instituições contactadas, iremos visitar as instituições para validar a informação que nos foi transmitida. Normalmente a respostas destas instituições é sempre “Não”, mas com persistência e com uma visita ao local acabamos sempre por encontrar aquilo que encontramos, principalmente quando temos informações sobre a sua existência.

1

No âmbito do projecto A arqueologia mangualdense e penalvense na imprensa regional e paroquial extinta. Veja-se o relatório do 2º trimestre.


A Epigrafia latina dos concelhos de Mangualde e Penalva do Castelo: revisão dos conhecimentos Relatório 2º Trimestre

5. – Descrição da actividade realizada Data

Actividade

15-10-2003

Envio de Correspondência para o Hotel Rural Mira Serra.

16-10-2003

Envio à ACAB da versão final do projecto e do relatório parcelar relativo ao 1º Trimestre.

08-10-2003

Início da revisão do trabalho académico.

10-11-2003

Envio de Correspondência para o Hotel Rural Mira Serra e Pe. José Pedro da Costa Matos.

12-11-2003

Encontro com o Prof. Dr. Amílcar Guerra em que foram abordados as correcções ao nosso trabalho académico do ano transacto. O Prof. manifestou disponibilidade para rever o trabalho final, assim como, para nos apoiar ao longo do projecto. Emprestou o nosso trabalho académico para uma melhor leitura e percepção das correcções feitas.

14-11-2003

Publicação do artigo “Vestígios arqueológicos de Quintela de Azurara”, publicado no Notícias da Beira, p. 6. Conversa com o Dr. Marcelino sobre a actividade desenvolvida.

15-11-2003

Conversa com o Dr. Marcelino sobre a actividade desenvolvida.

21-11-2003

Envio de correspondência: Junta de Freguesia de Alcafache Consulta de bibliografia na BFLUL.

22-11-2003

Consulta de Bibliografia na BFLUL. Redacção do artigo de divulgação na imprensa regional.

28-11-2003

Envio de Correspondência: Centro de Estudos Geográficos da UL: Fototeca (Dr. Mário Neves) e Mapoteca (Prof. Dr. Maria Helena Dias). Resposta da Prof. Dr. Maria Helena Dias da Mapoteca do CEG da UL

02-12-2003

Consulta de O Penalvense na Biblioteca Nacional.

04-12-2003

Encontro com a Prof. Dr. Maria Helena Dias da Mapoteca do CEG da UL. Foi concedida autorização para a consulta de cartografia antiga.

05-12-2003

Publicação do artigo “Arqueologia mangualdense e penalvense: investigar para conhecer”, no Noticias da Beira, p. 1 e 7. Resposta do Sr. Vicente Olazabal da Casa da Ínsua.

06-12-2003

Continuação da Revisão do Trabalho académico

07-12-2003

Continuação da Revisão do Trabalho académico

11-12-2003

Resposta do Dr. Mário Neves

13-12-2003

Resposta ao Sr. Vicente Olazabal.

15-12-2003

Resposta ao Dr. Mário Neves. Envio de correspondência à Direcção do CEG da UL.

18-122003

Consulta de O Despertar de S. João da Fresta, O Amigo da Justiça, O Beirão, O Conspirador, Gazeta de Mangualde

19-12-2003

Consulta de O Amigo da Justiça, O Povo Beirão.


A Epigrafia latina dos concelhos de Mangualde e Penalva do Castelo: revisão dos conhecimentos Relatório 2º Trimestre Foi solicitado junto da Mapoteca e da Fototeca do CEGUL autorização para consultar cartografia antiga à escala 1:25000 e 1:50000 e fotografias aéreas da região de Mangualde e Penalva do Castelo. Relativamente à consulta de cartografia antiga a autorização foi concedida pela Prof. Dr. Maria Helena Tavares Dias, directora da Mapoteca do CEGUL. No que diz respeito à consulta das fotografias aéreas, fomos informados pelo Dr. Mário Neves, responsável pela Fototeca do CEGUL, que não é possível a consulta pois não existe neste momento nenhum funcionário neste serviço. Recomendou-me colocar a minha situação à direcção do CEGUL, o que fiz aguardando neste momento resposta. Foi contactado o Pe. António Freirinha, antigo pároco das Antas, na tentativa de que soubesse a proveniência da ara das Antas. Na ausência de qualquer resposta, pedi ao Pe. José Pedro da Costa Matos, actual pároco das Antas, que tentasse saber junto dos anteriores párocos a possível proveniência da ara. Não podemos consultar todos os exemplares dos jornais que pretendíamos, por estarem alguns empacotados na Biblioteca Nacional e por estarem em manutenção na Hemeroteca Municipal de Lisboa. Foram já consultados neste trimestre, na Biblioteca Nacional, todos os exemplares disponíveis de O Penalvense e O Despertar de S. João da Fresta. Continuou-se o estudo da ara das Antas com o apoio do Prof. Dr. João Inês Vaz.

6. – Resultados obtidos Da actividade desenvolvida (ver os dois pontos anteriores), obtivemos um conjunto de informações sobre os seguintes sítios arqueológicos: 1)

Ponte Porcas e Calçada romana na Ínsua O sr. Vicente Olazabal, da Casa da Ínsua, indicou-nos a existência de uma possível calçada romana entre a actual ponte porcas e a aldeia de Ínsua. Assim poderá estar desvendado o “mistério” da classificação como romana da actual ponte Porcas por Alarcão (1988: 59) e por Leite (1956: 64 e 1997: 42). Na altura da redacção da Tese de Licenciatura do dr. Fernando Leite, ainda devia existir uma antiga ponte que entretanto foi substituída pela nova ponte. Alarcão deve apenas se ter baseado na informação de Leite sem visitar o local. Desconhecemos que a antiga ponte se situava no local da actual ponte a se a montante desta.

2)

Antas Foi encontrado o topónimo “Quinta de Bandufe” na carta militar 1:25000. este topónimo localiza-se na fronteira da actual freguesia da Matela com a de Esmolfe, junto ao rio Carapito. Sabendo que até meados do século passado Matela pertenceu às Antas, e o radical BAnd- do topónimo em tudo semelhante ao radical da divindade cultuada na ara. Cremos que podemos estar perante um pervivência na toponímia do nome da divindade e que o local de achamento e/ou de culto não seria muito longe da localização deste topónimo.

7. – Previsão do programa ulterior de trabalhos no caso de relatórios de progresso. Como previsto no projecto por nós apresentado, continuaremos a consultar a imprensa extinta, pretendendo consultar neste trimestre os exemplares existentes da O Penalvense, Mira Serra, Família Paroquial (Cunha Baixa e Mesquitela), Família Paroquial (Santiago de Cassurrães), O Despertar de São


A Epigrafia latina dos concelhos de Mangualde e Penalva do Castelo: revisão dos conhecimentos Relatório 2º Trimestre João da Fresta, Arauto da Verdade, Antas a Nossa Terra, Comunidade Cristã, Castelo de Penalva, Mensagem, Mira Serra, Terra de Tavares. Iniciaremos o estudo do Epistolário do Dr. José Leite de Vasconcellos2, depositado no Museu Nacional de Arqueologia. Continuaremos a levar a cabo, igualmente, algumas das acções já delineadas para a revisão do nosso trabalho.

8 – Divulgação de resultados preliminares Em vista a divulgar algumas das informações já recolhidas e despertar a população local para a defesa do seu património conhecendo-o, foram publicados os seguintes artigos no Notícias da Beira. 1) Os vestígios arqueológicos de Quintela de Azurara. 2) A arqueologia mangualdense e penalvense: investigar para conhecer.

9 – Referências Bibliográficas utilizadas ALARCÃO, Jorge (1988) – Roman Portugal, 2(1). Warminster: Aris & Philips Ltd. Págs. 59-63. LEITE, Fernando Barbosa de Barros (1956a) – O Concelho de Penalva do Castelo. Beira Alta. Viseu. 15(1) LEITE,

Fernando

Barbosa

de

Barros

(1997)

Concelho

de

Penalva

do

Castelo:

Recolha

Bibliográfica/Contributo para uma monografia. Penalva do Castelo: Câmara Municipal de Penalva do Castelo.

2 Este estudo integrar-se-á no projecto Os concelhos de Mangualde e Penalva do Castelo no Epistolário do Dr. José Leite de Vasconcellos.


A Epigrafia Latina dos concelhos de Mangualde e Penalva do Castelo: revisão dos conhecimentos Relatório do 2º Trimestre

ANEXO I Relação da Correspondência expedida N.º

Data

Destinatário

003/03-EPI

10-11-2003

Hotel Rural Mira Serra (Abrunhosa-a-Velha)

Marcos miliários de Abrunhosa-a-Velha

CTT

004/03-EPI

10-11-2003

Pe. José Pedro da Costa Matos

Ara das Antas

CE

005/03-EPI

21-11-2003

Junta

Aníbal Epígrafes de Alcafache

CTT

de Freguesia de

Loureiro Pais Mendes

Alcafache:

Assunto

Via

Resposta


E P I

mgl lat pct

A EPIGRAFIA LATINA DOS CONCELHOS DE MANGUALDE E PENALVA DO CASTELO: REVISÃO DOS CONHECIMENTOS

Relatório do 3º Trimestre

Apresentado por Pedro Pina Nóbrega à ACAB-Associação Cultural Azurara da Beira

Maio de 2004


A Epigrafia Latina dos concelhos de Mangualde e Penalva do Castelo: revisão dos conhecimentos Relatório do 3º Trimestre

1. – Relação dos Participantes Como foi referido no projecto entregue em Agosto passado, o único participante foi o responsável pelo projecto, Pedro Pina Nóbrega. Contudo contou-se com a colaboração de diversas pessoas: Pe. José Pedro da Costa Matos, pároco das Antas e S. João da Fresta; o Prof. Dr. João Luís da Inês Vaz.

2. – Meios utilizados Não foram utilizados quaisquer meios específicos, apenas meios informáticos para armazenamento e tratamento de dados.

3. – Duração dos trabalhos Os trabalhos concentraram-se essencialmente no final do trimestre com a consulta do Epistolário do Dr. José leite de Vasconcellos e dos jornais que faltavam na Hemeroteca Municipal de Lisboa.

4. – Estratégia da intervenção Ver relatórios de progresso dos projectos A arqueologia mangualdense e penalvense na imprensa regional e paroquial extinta e Os concelhos de Mangualde e Penalva do Castelo no Epistolário do Dr. José Leite de Vasconcellos.

5. – Descrição da actividade realizada Data

Actividade

26-01-2003

Envio de Correspondência para o Pe. António Freirinha e Pe. António Neves.

26-01-2004

Envio de correspondência à Câmara Municipal de Penalva do Castelo (Dr. Carlos Santos).

21-03-2004

Consulta das cartas enviadas a partir de Mangualde, do Epistolário de JLV. Consulta de bibliografia na Biblioteca do Museu Nacional de Arqueologia.

22-03-2004

Envio de Correspondência ao Pe. José Pedro da Costa Matos.

24-03-2004

Consulta dos restantes jornais na Hemeroteca Municipal de Lisboa

25-03-2004

Consulta das cartas enviadas a partir de Mangualde, do Epistolário de JLV. Consulta de bibliografia na Biblioteca do Museu Nacional de Arqueologia.

30-03-2004

Consulta das cartas enviadas a partir de Mangualde, do Epistolário de JLV. Consulta de bibliografia na Biblioteca do Museu Nacional de Arqueologia.

Reenviou-se correspondência aos Pes. António Freirinha e António Neves, cujas respostas nunca obtivemos. Soubemos pelo Dr. Paulo Celso Monteiro que tinham sido deixadas na Câmara Municipal de Penalva do Castelo, onde trabalhou, documentação relativa a epígrafes do concelho. Escrevemos ao vereador da Cultura no sentido de nos ser facultado o acesso a essa documentação, mas até ao momento nenhuma resposta obtivemos. ____________________________________________________________________________________________________________ Pedro Pina Nóbrega

1


A Epigrafia Latina dos concelhos de Mangualde e Penalva do Castelo: revisão dos conhecimentos Relatório do 3º Trimestre No MNA foram consultadas as cartas do seguintes remetentes: Maximiliano Apolinário (funcionário do Museu hospedado em Outeiro de Espinho); Bernardo Albuquerque Silva Amaral (Mangualde); José Cabral (Mangualde); Cândida Florinda Ferreira (Chãs de Tavares); João Baptista de Castro (Mangualde); J. dos Santos (Mangualde); Diogo Augusto de Lemos (Antas, Penalva do Castelo); Bernardo Rodrigues do Amaral (Outeiro de Espinho); António Nunes de Almeida (Mangualde); F. de Tavares (Quintela de Azurara); José Henriques Pereira Júnior (Lisboa). Não podemos consultar todos os exemplares dos jornais que pretendíamos, por estarem em manutenção na Hemeroteca Municipal de Lisboa.

6. – Resultados obtidos Neste trimestre apenas se obteve dados novos sobre uma ara votiva das Antas. Foram localizadas no MNA a correspondência trocada entre o doador da ara e JLV. Nesta correspondência é explicitado o local do achado da ara, uma capela no interior do povo das Antas. Até ao momento esta era localizada em Fornos, por ter sido assim publicada por JLV.

7. – Previsão do programa ulterior de trabalhos no caso de relatórios de progresso. Como previsto no projecto por nós apresentado, continuaremos o estudo do Epistolário do Dr. José Leite de Vasconcellos1, depositado no Museu Nacional de Arqueologia. Continuaremos a levar a cabo, igualmente, algumas das acções já delineadas para a revisão do nosso trabalho. Consulta de toda a bibliografia referida por João Luís Inês Vaz, Luís Filipe Coutinho Gomes e Pedro Sobral Carvalho e outra do nosso conhecimento que não pode, por diversos motivos, ser consultado para a elaboração do trabalho académico já referido.

ANEXO I Relação da Correspondência expedida N.º

Data

001/04-EPI

26-01-2004

Destinatário

Assunto

Via

Resposta

Rev. Pe. Dr. António da Monumento Epigráficos das Antas CTT Rocha Freirinha (Viseu)

002/04-EPI

26-01-2004

Rev. Pe. António João Monumento Epigráficos das Antas CTT da Silva Neves (Viseu)

1 Este estudo integrar-se-á no projecto Os concelhos de Mangualde e Penalva do Castelo no Epistolário do Dr. José Leite de Vasconcellos. ____________________________________________________________________________________________________________ Pedro Pina Nóbrega

2


E P I

mgl lat pct

A EPIGRAFIA LATINA DOS CONCELHOS DE MANGUALDE E PENALVA DO CASTELO: REVISÃO DOS CONHECIMENTOS

Relatório do 3º Trimestre

Apresentado por Pedro Pina Nóbrega à ACAB-Associação Cultural Azurara da Beira

Maio de 2004


A Epigrafia Latina dos concelhos de Mangualde e Penalva do Castelo: revisão dos conhecimentos Relatório do 3º Trimestre

1. – Relação dos Participantes Como foi referido no projecto entregue em Agosto passado, o único participante foi o responsável pelo projecto, Pedro Pina Nóbrega. Contudo contou-se com a colaboração de diversas pessoas: Pe. José Pedro da Costa Matos, pároco das Antas e S. João da Fresta; o Prof. Dr. João Luís da Inês Vaz.

2. – Meios utilizados Não foram utilizados quaisquer meios específicos, apenas meios informáticos para armazenamento e tratamento de dados.

3. – Duração dos trabalhos Os trabalhos concentraram-se essencialmente no final do trimestre com a consulta do Epistolário do Dr. José leite de Vasconcellos e dos jornais que faltavam na Hemeroteca Municipal de Lisboa.

4. – Estratégia da intervenção Ver relatórios de progresso dos projectos A arqueologia mangualdense e penalvense na imprensa regional e paroquial extinta e Os concelhos de Mangualde e Penalva do Castelo no Epistolário do Dr. José Leite de Vasconcellos.

5. – Descrição da actividade realizada Data

Actividade

26-01-2003

Envio de Correspondência para o Pe. António Freirinha e Pe. António Neves.

26-01-2004

Envio de correspondência à Câmara Municipal de Penalva do Castelo (Dr. Carlos Santos).

21-03-2004

Consulta das cartas enviadas a partir de Mangualde, do Epistolário de JLV. Consulta de bibliografia na Biblioteca do Museu Nacional de Arqueologia.

22-03-2004

Envio de Correspondência ao Pe. José Pedro da Costa Matos.

24-03-2004

Consulta dos restantes jornais na Hemeroteca Municipal de Lisboa

25-03-2004

Consulta das cartas enviadas a partir de Mangualde, do Epistolário de JLV. Consulta de bibliografia na Biblioteca do Museu Nacional de Arqueologia.

30-03-2004

Consulta das cartas enviadas a partir de Mangualde, do Epistolário de JLV. Consulta de bibliografia na Biblioteca do Museu Nacional de Arqueologia.

Reenviou-se correspondência aos Pes. António Freirinha e António Neves, cujas respostas nunca obtivemos. Soubemos pelo Dr. Paulo Celso Monteiro que tinham sido deixadas na Câmara Municipal de Penalva do Castelo, onde trabalhou, documentação relativa a epígrafes do concelho. Escrevemos ao vereador da Cultura no sentido de nos ser facultado o acesso a essa documentação, mas até ao momento nenhuma resposta obtivemos. ____________________________________________________________________________________________________________ Pedro Pina Nóbrega

1


A Epigrafia Latina dos concelhos de Mangualde e Penalva do Castelo: revisão dos conhecimentos Relatório do 3º Trimestre No MNA foram consultadas as cartas do seguintes remetentes: Maximiliano Apolinário (funcionário do Museu hospedado em Outeiro de Espinho); Bernardo Albuquerque Silva Amaral (Mangualde); José Cabral (Mangualde); Cândida Florinda Ferreira (Chãs de Tavares); João Baptista de Castro (Mangualde); J. dos Santos (Mangualde); Diogo Augusto de Lemos (Antas, Penalva do Castelo); Bernardo Rodrigues do Amaral (Outeiro de Espinho); António Nunes de Almeida (Mangualde); F. de Tavares (Quintela de Azurara); José Henriques Pereira Júnior (Lisboa). Não podemos consultar todos os exemplares dos jornais que pretendíamos, por estarem em manutenção na Hemeroteca Municipal de Lisboa.

6. – Resultados obtidos Neste trimestre apenas se obteve dados novos sobre uma ara votiva das Antas. Foram localizadas no MNA a correspondência trocada entre o doador da ara e JLV. Nesta correspondência é explicitado o local do achado da ara, uma capela no interior do povo das Antas. Até ao momento esta era localizada em Fornos, por ter sido assim publicada por JLV.

7. – Previsão do programa ulterior de trabalhos no caso de relatórios de progresso. Como previsto no projecto por nós apresentado, continuaremos o estudo do Epistolário do Dr. José Leite de Vasconcellos1, depositado no Museu Nacional de Arqueologia. Continuaremos a levar a cabo, igualmente, algumas das acções já delineadas para a revisão do nosso trabalho. Consulta de toda a bibliografia referida por João Luís Inês Vaz, Luís Filipe Coutinho Gomes e Pedro Sobral Carvalho e outra do nosso conhecimento que não pode, por diversos motivos, ser consultado para a elaboração do trabalho académico já referido.

ANEXO I Relação da Correspondência expedida N.º

Data

001/04-EPI

26-01-2004

Destinatário

Assunto

Via

Resposta

Rev. Pe. Dr. António da Monumento Epigráficos das Antas CTT Rocha Freirinha (Viseu)

002/04-EPI

26-01-2004

Rev. Pe. António João Monumento Epigráficos das Antas CTT da Silva Neves (Viseu)

1 Este estudo integrar-se-á no projecto Os concelhos de Mangualde e Penalva do Castelo no Epistolário do Dr. José Leite de Vasconcellos. ____________________________________________________________________________________________________________ Pedro Pina Nóbrega

2


E P I

mgl lat pct

A EPIGRAFIA LATINA DOS CONCELHOS DE MANGUALDE E PENALVA DO CASTELO: REVISÃO DOS CONHECIMENTOS

Relatório do 4º Trimestre

Apresentado por Pedro Pina Nóbrega à ACAB-Associação Cultural Azurara da Beira

Julho de 2004


A Epigrafia Latina dos concelhos de Mangualde e Penalva do Castelo: revisão dos conhecimentos Relatório do 4º Trimestre

1. – Relação dos Participantes Como foi referido no projecto entregue em Agosto passado, o único participante foi o responsável pelo projecto, Pedro Pina Nóbrega. Contudo contou-se com a colaboração de diversas pessoas: Pe. José Pedro da Costa Matos, pároco das Antas e S. João da Fresta; o Prof. Dr. João Luís da Inês Vaz.

2. – Meios utilizados Não foram utilizados quaisquer meios específicos, apenas meios informáticos para armazenamento e tratamento de dados.

3. – Duração dos trabalhos Durante este trimestre foi consultada a maioria da documentação seleccionada no trimestre anterior no âmbito do projecto EPIJLVMGLPCT. Devido a motivos académicos e a compromissos já assumidos no ano académico anterior não pudemos dispensar ao projecto o tempo que desejávamos. Assim, parte do trabalho estendeu-se pelo mês de Julho e ainda se estenderá até à fase final da redacção do texto a publicar, prevendo-se a sua conclusão em Setembro.

4. – Estratégia da intervenção Ver relatórios de progresso dos projectos Os concelhos de Mangualde e Penalva do Castelo no Epistolário do Dr. José Leite de Vasconcellos.

5. – Descrição da actividade realizada Data

Actividade

10-04-2004

Conversa com o Dr. Paulo Celso Monteiro sobre diversos sítios romanos do concelho de Penalva do Castelo.

12-04-2004

Elaboração do artigo para o Ficheiro Epigráfico sobre a ara das Antas, em colaboração com o Prof. João Luís Inês Vaz. Revisão das Leituras da ara funerária de Quintela de Azurara, da ara da Fresta, da placa funerária da Quinta do Salgueiral, e da placa funerária da Qt.ª da Ínsua.

14-04-2004

Concepção da conferência: Alberto Osório de Castro: incursões pela arqueologia mangualdense

19-04-2004

Concepção da conf.: Alberto Osório de Castro: incursões pela arqueologia mangualdense

21-04-2004

Concepção da conf.: Alberto Osório de Castro: incursões pela arqueologia mangualdense

22-04-2004

Consulta das cartas enviadas a partir de Mangualde, do Epistolário de JLV. Consulta de bibliografia na Biblioteca do Museu Nacional de Arqueologia.

23-04-2004

Concepção da conf.: Alberto Osório de Castro: incursões pela arqueologia mangualdense

24-04-2004

Concepção da conf.: Alberto Osório de Castro: incursões pela arqueologia mangualdense

25-04-2004

Concepção da conf.: Alberto Osório de Castro: incursões pela arqueologia mangualdense

26-04-2004

Concepção da conf.: Alberto Osório de Castro: incursões pela arqueologia mangualdense

____________________________________________________________________________________________________________ Pedro Pina Nóbrega

1


A Epigrafia Latina dos concelhos de Mangualde e Penalva do Castelo: revisão dos conhecimentos Relatório do 4º Trimestre 28-04-2004

Concepção da conf.: Alberto Osório de Castro: incursões pela arqueologia mangualdense

30-04-2004

Concepção da conf.: Alberto Osório de Castro: incursões pela arqueologia mangualdense

02-05-2004

Concepção da conf.: Alberto Osório de Castro: incursões pela arqueologia mangualdense Reacção do artigo: Alberto Osório de Castro: incursões pela arqueologia mangualdense, para publicação no Notícias da Beira

04-05-2004

Apresentação da conf.: Alberto Osório de Castro: incursões pela arqueologia mangualdense

05-05-2004

Concepção em formato papel e digital da conferência: Alberto Osório de Castro: incursões pela arqueologia mangualdense

06-05-2004

Concepção em formato papel e digital da conferência: Alberto Osório de Castro: incursões pela arqueologia mangualdense

07-05-2004

Consulta das cartas enviadas a partir de Mangualde, do Epistolário de JLV. Consulta de bibliografia na Biblioteca do Museu Nacional de Arqueologia. Concepção em formato papel e digital da conferência: Alberto Osório de Castro: incursões pela arqueologia mangualdense

08-05-2004

Lançamento da conferência: Alberto Osório de Castro: incursões pela arqueologia mangualdense, no sítio na Internet da ACAB

09-05-2004

Envio do texto da conferência: Alberto Osório de Castro: incursões pela arqueologia mangualdense ao Museu Nacional de Arqueologia, à Escola Secundária Felismina Alcântara, à Dr.ª Clara Portas, à Sociedade Martins Sarmento e aos descendentes de Alberto Osório de Castro.

14-05-2004

Consulta das cartas enviadas a partir de Mangualde, do Epistolário de JLV. Consulta de bibliografia na Biblioteca do Museu Nacional de Arqueologia.

20-05-2004

Consulta das cartas enviadas a partir de Mangualde, do Epistolário de JLV. Consulta de bibliografia na Biblioteca do Museu Nacional de Arqueologia. Consulta de bibliografia na Biblioteca Nacional.

28-05-2004

Resposta do Dr. Luís Raposo, Director do MNA. Consulta das cartas enviadas a partir de Mangualde, do Epistolário de JLV. Consulta de bibliografia na Biblioteca do Museu Nacional de Arqueologia.

04-06-2004

Consulta de bibliografia na biblioteca do Instituto de Arqueologia da FLUC Consulta de bibliografia na Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra Resposta ao Dr. Luís Raposo, Director do MNA.

09-06-2004

Consulta das cartas enviadas a partir de Mangualde, do Epistolário de JLV. Consulta de bibliografia na Biblioteca do Museu Nacional de Arqueologia.

11-06-2004

Consulta das cartas enviadas a partir de Mangualde, do Epistolário de JLV. Consulta de bibliografia na Biblioteca do Museu Nacional de Arqueologia.

15-06-2004

Consulta de bibliografia na biblioteca do IPA

17-06-2004

Consulta das cartas enviadas a partir de Mangualde, do Epistolário de JLV. Consulta de bibliografia na Biblioteca do Museu Nacional de Arqueologia.

20-06-2004

Revisão do trabalho académico

____________________________________________________________________________________________________________ Pedro Pina Nóbrega

2


A Epigrafia Latina dos concelhos de Mangualde e Penalva do Castelo: revisão dos conhecimentos Relatório do 4º Trimestre 22-06-2004

Consulta das cartas enviadas a partir de Mangualde, do Epistolário de JLV. Consulta de bibliografia na Biblioteca do Museu Nacional de Arqueologia.

24-06-2004

Consulta de bibliografia na biblioteca do Instituto de Arqueologia da FLUC

Para além desta actividade foram estabelecidos contactos pessoais com o Dr. Paulo Celso Fernandes Monteiro, com a Sociedade Martins Sarmento, Casa de Sarmento-Centro de Estudos do Património, Academia das Ciências de Lisboa.

6. – Resultados obtidos Neste trimestre apenas foram obtidos novos dados sobre o Marco miliário da Quinta da Ponte.

7. – Previsão do programa ulterior de trabalhos no caso de relatórios de progresso. Como previsto o projecto terminou neste trimestre, contudo, e como já referimos, até à elaboração do texto para publicação serão efectuados alguns trabalhos que visam clarificar alguns dados já obtidos e a transcrição das cartas que faltam, assim como, a consulta de toda a bibliografia referida por João Luís Inês Vaz, Luís Filipe Coutinho Gomes e Pedro Sobral Carvalho e outra do nosso conhecimento que não pode, por diversos motivos, ser consultado para a elaboração do trabalho académico já referido.

8. – Divulgação de dados Foi realizada no dia 3 de Maio na Escola Secundária Dr.ª Felismina Alcântara uma palestra sobre a actividade de arqueológica de Alberto Osório de Castro. Foi uma iniciativa conjunta da ACAB e do Departamento de História da ESFA. Nesta palestra foram dados a conhecer alguns dos dados constantes do Epistolário do Dr. José Leite de Vasconcellos. Um resumo desta comunicação foi publicado no jornal Notícias da Beira de 8 de Maio de 2004. O Texto integral, juntamente com os diapositivos, encontra-se disponível na Internet no endereço http://confaoc.no.sapo.pt.

____________________________________________________________________________________________________________ Pedro Pina Nóbrega

3


REL-EPILAT