Page 1


Apoio

Realização


Ficha Técnica Coordenação: Eliana Rodrigues Organização: Priscila B. Yazbek Ginacil dos Santos Silvestre Braga Participantes: Eduardo H. P. Barretto Fernanda Fragoso Fernando Cassas Luara Granato Lucas Manfrim Priscila Matta Simone J. de Sordi Stephanie Hoehne Ricardo J. F. Garcia Sumiko Honda Thamara Sauini Textos: Priscila B. Yazbek Ginacil dos Santos Silvestre Braga Diagramação: Priscila B. Yazbek 2

Revisão: Eliana Rodrigues Viviane Kruel Fotografias: Priscila B. Yazbek Agradecimentos: Aos moradores do Quilombo da Fazenda por dividirem seu tempo e conhecimento. Um agradecimento especial aos colaboradores locais, Ginacil dos Santos e Silvestre Braga, ao Luciano Assunção pela coleta das árvores, aos entrevistados e membros que participaram da “Troca de saberes” e à Rosalina por esclarecer tantas dúvidas. À equipe técnica por tornar possível a realização desse projeto.


Índice Apresentação ........................................ 5 Contexto histórico ............................... 6 Onde foi realizado o estudo? ............. 8 Onde fica? .............................................. 8 Como chegar? ........................................ 9 Desenvolvimento do estudo ............... 10 Visão geral sobre o uso das plantas ... 13 Os colaboradores ..................................15 Os entrevistados ........... 16 Sobre o uso das plantas ............................ 18 Artesanatos ............ 19 Combustão ............. 21 Comidas e Temperos...22 Construção ....... 31 Medicinais ..... 37 Tinturas ....... 71 Outros usos ................ 72

Referências Bibiográficas................ 74

3


4


Apresentação

E

sse livro é fruto do estudo intitulado “Etnobotânica Participativa: conservação e desenvolvimento local entre os moradores do Quilombo da Fazenda, Ubatuba” que teve o objetivo de registrar o uso das espécies vegetais pelos moradores do Quilombo da Fazenda, promovendo suas participações no registro de seus conhecimentos, fortalecendo o conhecimento e os modos de conhecer dos membros da comunidade. Tal estudo foi conduzido pelo Centro de Estudos Etnobotânico e Etnofarmacológicos (CEE), juntamente com dois moradores do Quilombo, Ginacil e Silvestre, aqui chamados de “colaboradores locais”. 5


Contexto histórico

O

quilombo da Fazenda é uma antiga fazenda de monocultura que dependia do trabalho escravo. Chamava-se Fazenda Picinguaba. A antiga proprietária da Morro do Cuscuzeiro visto da terra, Maria de Paiva, faleceu estrada que leva ao Quilombo e deixou um testamento desejando que seus escravos fossem libertos e pudessem habitar algumas áreas da fazenda, porém seu sobrinho vendeu-a para o Capitão Firmino que, com a abolição da escravidão em 1888, começou a trazer imigrantes italianos para trabalhar no engenho. Juntamente com as famílias dos antigos escravos começaram a formar algumas das famílias que habitam o quilombo até os dias de hoje (REIS; ESTEVAN, 2016). No início do século XX a fazenda passou por diversos donos e em 1944 o proprietário Saint Claire nomeou Casa da Farinha (à direita) e loja de artesanatos (à esquerda) 6


Leopoldo Braga administrador e responsável por cuidar das terras, permitindo que 12 novas famílias passassem a morar na Fazenda Picinguaba. Essas famílias tinham ligação com a hisVista de um dos caminhos que leva ao tória da escravidão desta centro comunitário fazenda e das vizinhas. A área foi hipotecada pela Caixa Econômica Estadual na década de 50 e passou a ser conhecida como Fazenda da Caixa (REIS; ESTEVAN, 2016). Nessa época não havia estrada e quando era preciso ir até as cidades vizinhas para trocar produtos, comprar tecidos ou ir ao hospital, os moradores percorriam os caminhos por trilhas fechadas ou em canoas pelos rios e mar. A Rodovia Rio Santos (BR 101) foi construída na década de 70, mesma época em que foi criado o Núcleo Picinguaba do Parque Estadual da Serra do Mar (PESM) (REIS; ESTEVAN, 2016). Desde a chegada do parque, conflitos e a luta pela terra se estabeleceram. Algumas áreas foram desocupadas em busca da preservação integral do PESM. Os moradores resistem e reivindicam até os dias Cachoeira localizada de hoje pelo direito às terna comunidade ras. A região foi reconhecida como Quilombo pela Fundação Cultural Palmares em 2005 (FUNDAÇÃO CULTURAL PALMARES, 2015). 7


Onde foi realizado o estudo?

O

Quilombo é formado por cinco re­ giões nomeadas: sertão do Cubatã, Ponta Baixa, Areia, Praia da Fazenda e sertão da Fazenda. O estudo foi conduzido na região do sertão da Fazenda, única área da fazenda categorizada como Zona Histórico Cultural Antropológica pelo Plano de Manejo publicado em 2006, além de ser a região com maior densidade populacional da antiga fazenda (SÃO PAULO, 2006).

A

Onde fica?

comunidade localiza-se à nordeste do município de Ubatuba, no meio do caminho entre os centros de Paraty e Ubatuba pela Rodovia BR-101. A região insere-se na biodiversa Mata Atlântica que abriga mais de 20 mil espécies de plantas, sendo que 8 mil são endêmicas. 8


Como chegar? Vindo de São Paulo:

✓✓ Pegar a BR-101 sentido Rio de Janeiro, Paraty. ✓✓ Virar à esquerda no Km 12. ✓✓ Seguir a estrada de terra até chegar na comunidade. Aproximadamente 2 Km até o Centro Comunitário e 3 Km até a Casa da Farinha.

Vindo do Rio de Janeiro: ✓✓ Pegar a BR-101 sentido São Paulo, Ubatuba. ✓✓ Virar à direita no Km 12. ✓✓ Seguir a estrada de terra até chegar na comunidade. Aproximadamente 2 Km até o Centro Comunitário e 3 Km até a Casa da Farinha. Ubatuba, SP

Lanchonete e estacionamento

Praia da Fazenda

Quilombo da Fazenda

Centro comunitário

Km 12 BR-101

Capela

Casa da Farinha

Km 11 Paraty, RJ

Agrofloresta

Mapa adaptado de: https://quilombodafazenda.org.br 9


Desenvolvimento do estudo

O

trabalho de campo ocorreu nos meses de maio de 2016 a maio de 2018. Dois moradores da comunidade tiveram interesse em participar do estudo como “colaboradores locais”. Esses foram responsáveis por selecionar os maiores conheGinacil e Silvestre entrevistando a cedores de planDn. Mariazinha. tas, e, juntamente com a equipe técnica, realizar as entrevistas e as coletas das plantas indicadas. Os dados sobre esses usos foram anotados em fichas especialmente elaboradas para esse estudo e as respectivas plantas foram coletadas e deCurso oferecido pelos botânicos. positadas no 10


Herbário Municipal de São Paulo (PMSP), onde foram identificadas pelos botânicos. As árvores altas foram coletadas por Luciano Assunção, também Ginacil entrevistando Cirillio Braga. morador do quilombo. Para isso, foram oferecidos dois cursos aos “colaboradores”. Um sobre como fazer as entrevistas seguindo os métodos da etnobotânica, oferecido pela Profa. Dra. Eliana Rodrigues, e o outro sobre como fazer a coleta e prensagem das espécies vegetais, promovido pelos botânicos do PMSP. Algumas espécies não foram encontradas para serem coletadas ou puderam ser identificadas apenas até famíSilvestre coletando a taboa (Typha domingensis Pers.) lia ou gênero botânico. 11


Luciano Assunção coletando uma das árvores altas

tas pelo Quilombo da Fazenda”. Livro que contém as plantas usadas no Quilombo e suas indicações de acordo com o conhecimento da comunidade. 12

Nesses casos, os nomes científicos, gêneros ou espécies não estão aqui presentes. No final do projeto, foi realizado uma “Troca de saberes” entre os pesquisadores e moradores do Quilombo. Durante a atividade foram checados os dados coletados ao longo do trabalho e se discutiu como seria feito este livro. Foi assim que começou a surgir o “Uso das plan-

“Troca de saberes” realizada no final do projeto.


Visão Geral sobre o uso das plantas

A

s entrevistas foram conduzidas com 8 moradores do Quilombo. Além das plantas indicadas durante esses encontros, estão presentes neste livro as plantas e indicações citadas por outros moradores da comunidade durante as coletas e recoletas das espécies, conversas tidas no dia-a-dia da comunidade e durante a realizações da “Troca de saberes”. Ao todo, 221 plantas foram citadas para 436 tipos diferentes de usos registrados, sendo que a mesma planta pode ter mais de um uso.

Número de plantas indicadas para cada categoria de uso

Tinturas 3 Combustão 6 Outros usos 9 Artesanatos 14

Construção 44 Comidas e Temperos

82 Medicinais 113 13


14


Os colaboradores locais

Esse trabalho foi realizado juntamente com dois “colaboradores locais”. Ambos acreditam que o registro sobre os usos das plantas é uma forma de valorizar sua cultura e fazer os mais jovens se interessarem por sua história.

G

inacil dos Santos é artesão e descendende de negros escravizados. Nasceu em Picinguaba e mudou-se para o Quilombo com 18 anos, quando casou-se com Rosalina. Sempre quer aprender mais sobre as plantas, as histórias e a rica cultura da comunidade.

S

ilvestre Braga nasceu no quilombo e lá viveu sua vida inteira. Aprendeu muito sobre o uso das plantas com seus antepassados. É o “homem da coleta”, pois soube reconhecer a maior parte das plantas durante as atividades de campo. 15


D

Os entrevistados

n. Maria Serqueira é artesã e grande conhecedora das plantas medicinais. Sempre tem uma lição de vida para oferecer, um remedinho para ofertar e uma risada gostosa para compartilhar.

S

r. Zé Pedro é o conhecido cuidador da Casa de Farinha. Sabe muito sobre o uso das plantas e deseja que esse conhecimento seja passado adiante por muitas e muitas gerações.

M

aria Aparecida Vieira é uma grande artesã e cozinheira. Sempre está cuidando de sua horta, tecendo seus artesanatos e preparando um cheiroso almoço.

E

liana Vieira é artesã, agricultora e sabe como viver a vida. Possui uma diversidade imensa de plantas em sua roça e sempre está disposta a doar uma mudinha.

16


D

n. Mariazinha é artesã e agricultora. Tem uma enorme adoração por sua grande família. Todos os dias tem um cafézinho para oferecer e inúmeras histórias para contar.

D

n. Onofria de Oliveira trabalha no restaurante de sua família e acredita mais que tudo no poder das plantas medicinais. Sempre tem um gostoso sorriso para nos receber.

C

irillio Braga é lavrador e artesão. Tem um enorme cuidado com sua agrofloresta. Toma conta com carinho de seus conhecimentos e sempre está interessado em aprender mais.

V

inturante M. de Assunção cuida da roça e conhece um número gigante de árvores. Aprecia lugares na mata que ninguém mais sabe chegar. 17


Sobre o uso das plantas

N

o passado, os moradores do Quilombo viviam da caça, da pesca, da roça e das trocas. Para isso, mantinham uma relação direta com a floresta, de onde extraiam a matéria-prima para construção de barcos, remos, casas, ferramentas de caça e pesca; plantas medicinais para tratamento de enfermidades; a madeira para uso no fogão (lenha) e para atender à outras necessidades dos moradores (REIS; ESTEVAN, 2016). De acordo com os membros da comunidade, a chegada do PESM os impossibilitou de seguirem pescando, caçando e criando roças com a mesma liberdade de antes. Por esse e inúmeros outros fatores, o uso das plantas têm se modificado ao longo dos anos. Observando essas mudanças, os quilombolas sentiram a necessidade de registrar parte dos conhecimentos sobre os diversos usos das plantas. Sendo assim, nas páginas seguintes estão dispostas as plantas de acordo com seus usos, da forma que foram indicadas pelos entrevistados. As espécies nativas da região estão indicadas por: todas as = espécies são nativas 18

=

só a primeira é nativa

só a = segunda é nativa


Artesanatos As espécies indicadas para a confecção de artesanatos podem ser usadas para fazer balaios, cestas, luminárias, enfeites e outros produtos. Tudo depende da criatividade do artesão!

Brejaúba

Astrocaryum aculeatissimum (Schott) Burret parte usada: madeira (caule).

Cajuja

Aegiphila integrifolia (Jacq.) Moldenke parte usada: madeira (caule).

Caxeta

Tabebuia cassinoides (Lam.) DC. parte usada: madeira (caule).

Cabaça

Lagenaria siceraria (Molina) Standl. parte usada: fruto.

Guarana

Tabernaemontana laeta Mart. parte usada: madeira (caule).

Café do mato

Guarea macrophylla Vahl parte usada: madeira (caule). 19


Piloteira

Solanum pseudoquina A. St.-Hil. parte usada: madeira (caule).

Imbé Philodendron eximium Schott parte usada: cipó.

Ingá de metro

Inga edulis Mart. parte usada: madeira (caule).

Juçara

Taboa

Typha domingensis Pers. parte usada: planta inteira.

Euterpe edulis Mart. parte usada: madeira (caule) e flor.

Patieiro

Syagrus pseudococos (Raddi) Glassman parte usada: totoa (bráctea).

Timupeva

cf. Thoracocarpus bissectus (Vell.) Harling parte usada: cipó.

Vassoura

Sida rhombifolia L. e Sida planicaulis Cav. parte usada: planta inteira. 20


Combustão No passado, diversas madeiras eram usadas como lenha para fogueiras e fornos. Além disso, o óleo da mamona servia para ascender os candeeiros que davam luz à toda comunidade durante a noite!

Araçarana

Eugenia astringens Cambess. parte usada: madeira (caule).

Cajuja

Aegiphila integrifolia (Jacq.) Moldenke parte usada: madeira (caule).

Laranjeira do mato

Swartzia simplex var. grandiflora (Raddi) R.S.Cowan parte usada: madeira (caule).

Mamona

Ricinus communis L. parte usada: fruto.

Chile

Pera glabrata (Schott) Poepp. ex Baill. parte usada: madeira (caule).

Guapeva

Pouteria caimito (Ruiz & Pav.) Radlk. parte usada: madeira (caule). 21


Comidas e temperos Desde muito tempo atrás, os moradores da comunidade plantam e colhem as frutas, verduras, legumes e temperos para prepararem suas refeições. Muitas destas espécies estão presentes nas hortas e roças de cada um, mas outras são encontradas na mata e para isso é necessário conhecê-las e saber as melhores formas de preparar cada uma delas.

Abiu

Pouteria caimito (Ruiz & Pav.) Radlk. forma de uso: coletar e comer o fruto.

Abóbora

Cucurbita cf. maxima Duchesne forma de uso: cozinhar ou refogar o fruto e comer.

Açafrão

Curcuma longa L. forma de uso: usar a raíz para temperar.

Açaí

Euterpe oleracea Mart. forma de uso: fazer a polpa do fruto. Antigamente, comiam o palmito (meristema apical). 22

Acerola

Malpighia glabra L. forma de uso: coletar e comer o fruto ou fazer a polpa.


Agrião d’água

forma de uso: comer as folhas e talos pequenos como salada.

Alfavaca

Araçá ou araçá de beira de praia

Psidium cattleianum Sabine forma de uso: coletar e comer o fruto

Ocimum campechianum Mill. forma de uso: usar as folhas para Araça do norte, de temperar as comidas. morcego ou do cerrado Eugenia cf. stipitata McVaugh Almeirão amargo ou do forma de uso: coletar e comer o fruto da árvore plantada. mato 2ª Hypochaeris chillensis (Kunth) Aroeira Britton e Cichorium cf. intybus L. Schinus terebinthifolius Raddi forma de uso: comer as folhas forma de uso: usar o fruto para como salada ou refogadas. temperar.

Almeirão japonês ou roxo Aroeira

Lactuca indica L. forma de uso: comer as folhas como salada ou refogá-las.

Schinus terebinthifolius Raddi forma de uso: usar o fruto para temperar.

Ameixa ou ameixa amarela

Eriobotrya japonica (Thunb.) Lindl. forma de uso: coletar e comer o fruto.

Amora

Morus nigra L. e Rubus rosifolius Sm. forma de uso: coletar e comer o fruto ou fazer polpa. 23


Cacau

Theobroma cacao L. forma de uso: coletar e comer o fruto ou secar as sementes no sol, torrar e moer para fazer achocolatado.

Café ou café gigante

Cambuci

Campomanesia phaea (O. Berg) Landrum forma de uso: coletar e comer o fruto, fazer a polpa, fazer doces e geléias.

Canela sassafraize

Cryptocarya saligna Mez forma de uso: secar o fruto no sol, forma de uso: colocar a casca na torrar e moer para fazer o pó. pinga. Coffea arabica L.

Capim limão ou cheiroso

Cymbopogon citratus (DC.) Stapf forma de uso: fazer chá da folha.

Caju

Anacardium occidentale L. forma de uso: coletar e comer o fruto ou fazer polpa.

Cambucá

Plinia edulis (Vell.) Sobral forma de uso: coletar e comer o fruto.

Cambucá do mato

Myrcia neoriedeliana E. Lucas & C. E.Wilson forma de uso: coletar e comer o fruto. 24

Cará branca ou caramoela

Dioscorea bulbifera L. forma de uso: cozinhar a batata (tubérculo) e comer.


Carqueja

Baccharis sp. [Sect. Caulopterae DC.] forma de uso: colocar a folha na pinga.

Condessa

Annona mucosa Jacq. forma de uso: coletar e comer o fruto ou fazer suco.

Castanha

Pachira glabra Pasq. forma de uso: coletar e comer o fruto.

Coentro gigante, caiçara ou natural

Eryngium foetidum L. e Eryngium cf. coronatum Hook. & Arn. forma de uso: usar as folhas para temperar.

Coentro miúdo

Coriandrum sativum L. forma de uso: usar as folhas para temperar.

Couve dura

Brassica oleracea L. [Gr. Acephala] forma de uso: comer as folhas como salada ou refogá-las.

Couve mole ou manteiga

Brassica oleracea L. [Gr. Acephala] forma de uso: comer as folhas como salada ou refogá-las.

Cururu ou caruru

Amaranthus blitum L. forma de uso: comer as folhas refogadas. 25


Embaúba

Goiaba

Cecropia pachystachya Trécul e Cecropia glaziovii Snethl. forma de uso: comer as folhas cozidas ou refogadas.

Psidium guajava L. forma de uso: coletar e comer o fruto ou fazer suco.

Erva moura

Erechtites valerianifolius (Wolf) DC. forma de uso: comer as folhas e talos pequenos como salada ou refogados.

Solanum americanum Mill. forma de uso: comer as folhas como salada ou refogá-las.

Erva-doce

Gondó ou caporoçova

Foeniculum vulgare Mill. forma de uso: fazer chá da planta Graviola inteira. Annona muricata L. Favacão forma de Ocimum gratissimum L. uso: coletar forma de uso: usar as folhas e comer o como tempero. fruto.

Fruta pão

Artocarpus altilis (Parkinson) Grumixama Fosberg forma de uso: cozinhar o fruto e Eugenia brasiliensis Lam. forma de uso: coletar e comer o comer com manteiga. fruto.

Guaraná ou cerejinha

Bunchosia glandulifera (Jacq.) Kunth forma de uso: coletar e comer o fruto. 26


Hortelã castelo ou hortelã Jambo amarelo Syzygium jambos (L.) Alston de carne

Plectranthus amboinicus (Lour.) forma de uso: coletar e comer o fruto. Spreng. forma de uso: usar as folhas para temperar. Jambo roxo ou

Hortelã de bicha

Mentha sp. forma de uso: usar as folhas para temperar.

Ingá de metro

jambolão roxo

Syzygium malaccense (L.) Merr. & L. M. Perry forma de uso: coletar e comer o fruto, fazer polpa.

Inga edulis Mart. forma de uso: coletar e comer o fruto.

Ingá feijão

Inga marginata Willd. forma de uso: coletar e comer o fruto.

Jatobá ou jataí

Hymenaea altissima Ducke forma de uso: tomar o “vinho” (exsudato).

Juçara

Euterpe edulis Mart. Inhame forma de uso: fazer a polpa do Colocasia esculenta (L.) Schott fruto. No passado também coforma de uso: cozinhar a batata miam o palmito (meristema (tubérculo) e comer. apical). 27


Laranja mixirica

Manjericão

Ocimum americanum L. Citrus reticulata Blanco forma de uso: usar as folhas para forma de uso: coletar e comer o temperar. fruto, fazer a polpa.

Noz moscada

Cryptocarya mandioccana Meisn. forma de uso: colocar as sementes na pinga ou usá-las para temperar e fazer bolos.

Patieiro

Limão

Citrus x limon (L.) Osbeck forma de uso: fazer suco do fruto, fazer polpa e temperar comidas.

Syagrus pseudococos (Raddi) Glassman forma de uso: comer o palmito (meristema apical) da palmeira jovem.

Mandioca brava

Pimenta chifre de veado

Manihot esculenta Crantz forma de uso: fazer farinha com a raíz.

Capsicum sp. forma de uso: usar o fruto para temperar a comida.

Mandioca doce

Manihot esculenta Crantz forma de uso: fazer farinha com a raíz ou comê-la.

Pimenta doce

Capsicum sp. forma de uso: usar o fruto para temperar a comida. 28


Pitanga

Eugenia uniflora L. forma de uso: comer o fruto.

Pixirica, guanum ou maria pretinha

Clidemia hirta (L.) D.Don forma de uso: coletar e comer o fruto.

Pupunha

Bactris gasipaes Kunth forma de uso: coletar e comer o fruto e o palmito (meristema apical).

Quiabo

Abelmoschus esculentus (L.) Moench forma de uso: coletar e comer o Serralha ou fruto refogado.

Roque ou SĂŁo Roque

Annona dolabripetala Raddi forma de uso: coletar e comer o fruto.

serralha branca

1ÂŞ

Erechtites valerianifolius (Wolf) DC. e Emilia sonchifolia (L.) DC. forma de uso: comer as folhas como salada, cozidas ou refogadas. 29


Serralha roxa

Erechtites valerianifolius (Wolf) DC. forma de uso: comer as folhas como salada.

Serralha roxa com pêlo

Erechtites hierascifolius (L.) Raf. ex DC. forma de uso: comer as folhas como salada.

Taioba

Trançagem ou

Xanthosoma taioba E. G. Gonç. forma de uso: comer as folhas tanchagem Plantago australis Lam. refogadas ou cozidas. forma de uso: comer as folhas como salada.

foto retirada de: http://www.jardimcor.com/catalogo-de-especies/xanthosoma-sagittifolium/

Urtiga roxa

Urera baccifera (L.) Gaudich. ex Wedd. forma de uso: tirar os espinhos e comer as folhas como salada. 30


Construção Madeiras, folhas e cipós foram relatadas como importantes na construção, desde casas (caibros, vigas, esteios, telhados), embarcações (barcos e remos), assim como para confecção de utensílios (travessas, cabos de ferramentas). Dependendo da árvore, a madeira era retirada apenas na lua minguante, para não dar bicho e para durar mais. Ainda, em alguns casos, era necessário esperar que a madeira secasse e algumas espécies deviam ser tratadas com óleo queimado para durar mais.

Araçá do norte ou de morcego

Eugenia cf. stipitata McVaugh Uso da madeira (caule) para esteio, travessa, “caibo” (caibro), bodoque e puçá.

Arco de peneira

Myrcia spectabilis DC. Uso da madeira (caule) para travessas e cabos de ferramentas.

Aribarrosa

cf. Bathysa Uso da madeira (caule) para travessas de e cabos de ferramentas.

Aricurana

Hyeronima alchorneoides Allemão Uso da madeira (caule) para esteio, batente de porta, “caibo”, viga e táboas. 31


Astro de fisga

Guatteria australis A.St.-Hil. Uso da madeira (caule) para fisga.

Bacaurubu ou guapuruvu

Schizolobium parahyba (Vell.) S. F. Blake Uso da madeira (caule) para canoas.

Bacupari

Garcinia gardneriana (Planch. & Triana) Zappi Uso da madeira (caule) para Bambu e bambu gigante travessa. Bambusa sp. e Bambusa cf. Bambu e bambu gigante vulgaris Schrad. ex J. C. Wendl. Uso da madeira (caule) para Bambusa sp. e Bambusa cf. vulgaris Schrad. ex J. C. Wendl. fazer varas e para amarrar as varas menores. Uso da madeira (caule) para fazer varas e para amarrar as varas menores.

Braúna

Uso da madeira (caule) para esteios.

Brejaúba

Astrocaryum aculeatissimum (Schott) Burret Uso da madeira (caule) para móveis.

Burrachudo

Lacistema lucidum Schnizl Uso da madeira (caule) para cabos de ferramenta, travessas e “caibos”. 32


Cabreúva

Myrocarpus frondosus Allemão Uso da madeira (caule) para esteios.

Canela parda ou amarela

Aniba sp. Uso da madeira (caule) para esteios.

Canela prego

Swartzia simplex var. grandiflora  (Raddi) R. S. Cowan Uso da madeira (caule) para esteios, vigas, “caibos” e móveis.

Canela preta

Uso da madeira (caule) para esteios.

Caniveteiro

Piptadenia gonoacantha (Mart.) J. F. Macbr. Canela sassafraize Uso da madeira (caule) para Cryptocarya saligna Mez Uso da madeira (caule) para es- esteios e táboas. teios, “caibos”, travessas e móveis. Canudo de pito Mabea piriri Aubl. Uso da madeira (caule) para travessas e “caibos”.

Capororoca

Myrsine coriacea (Sw.) R. Br. ex Roem. & Schult.

Catinga de porca

Faramea hymenocalyx M.Gomes Uso da madeira (caule) para varas de pescar. 33


Cedro rosa

Cedrela fissilis Vell. Uso da madeira (caule) para canoas, remos e casas.

Garapinha

Sorocea cf. guilleminiana Gaudich. Uso da madeira (caule) para esteio e cabos de ferramenta.

Guacá

Rustia formosa (Cham. & Schltdl.) Klotzsch Uso da madeira (caule) para remos, colheres de pau e cabos de ferramenta.

Guapeva

Pouteria caimito (Ruiz & Pav.) Radlk. Uso da madeira (caule) para “caibos” e travessas.

Chile

Pera glabrata (Schott) Poepp. ex Baill. Uso da madeira (caule) para travessas e “caibo”.

Figueira

Ficus adhatodifolia Schott Uso da madeira (caule) para canoas.

Cubatã

Cupania oblongifolia Mart. Uso da madeira (caule) para travessas. 34

Guará-cipó

Erythroxylum pulchrum A. St.-Hil. Uso da madeira (caule) para cabos de ferramenta e casas.


Guaricanga

Geonoma elegans Mart. Uso da folha para esteiras de telhado.

Ipê amarelo

Handroanthus albus  (Cham.) Mattos Uso da madeira (caule) para esteios, “caibos” e ripas.

Guaricica ou guaricica amarela

cf. Pterocarpus rohrii Vahl Uso da madeira (caule) para travessas, “caibos” e cabos de ferramenta.

Guatambu

Uso da madeira (caule) para cabos de ferramenta e casas.

Imbé

Jacatirão

Miconia cinnamomifolia (DC.) Naudin Uso da madeira (caule) para travessa e “caibo”.

Juçara

Euterpe edulis Mart. Uso da madeira (caule) para ripas.

Laranjeira do mato

Swartzia simplex var. grandiflora (Raddi) R.S.Cowan Philodendron eximium Schott Uso do cipó para amarrar varas e Uso da madeira (caule) para cabos de ferramentas. cabos de rede. 35


Loro

Cordia sp. Uso da madeira (caule) para barcos, remos e táboas.

Mamica de porca ou manataru

Zanthoxylum rhoifolium Lam. Uso da madeira (caule) para cabos de ferramenta.

Muta

Família: Myrtaceae Uso da madeira (caule) para “caibos”, bodoques e arcos de puçá.

Patieiro e patiuava

Syagrus pseudococos (Raddi) Glassman Uso da madeira (caule) para esteios e das folhas para capelo da casa de sapê.

Sapê Imperata sp. Uso da madeira (caule) para esteiras de telhado.

Sapopema

Bathysa mendoncaei K. Schum. Uso da madeira (caule) para “caibos” e travessas. 36

Timbuíba

Albizia pedicellaris (DC.) L. Rico Uso da madeira (caule) para barcos e remos.

Timupeva

cf. Thoracocarpus bissectus (Vell.) Harling Uso do cipó para amarrar casa de sapê.


Medicinais Muitas plantas são utilizadas como remédio. Para a planta certa ser escolhida e o tratamento ter o efeito esperado é necessário saber reconhecer a doença que o paciente tem. Também deve-se preparar corretamente a planta e administrá-la na quantidade (dose e frequência) certa para cada pessoa. Além disso, é preciso levar em conta as características particulares de cada planta. Se elas são quentes ou frias, se podem ser coletadas em qualquer época do ano ou período do dia, por exemplo. Tudo isso somado à muita fé de que o remédio vai funcionar!

Abacate ou abacate roxo

Persea americana Mill. Indicação: dor de cadeira, inflamação no rim e pedra no rim. Receitas: 1. Fazer chá com 3 folhas para ½ L de água. Tomar 3x ao dia (manhã, tarde e noite), até melhorar. 2. Fazer chá com 5 folhas para 1 L de água. Tomar como se fosse água, por 1 ou 2 semanas.

3. Fazer chá com 3 a 4 folhas para 1 xícara de água. Tomar 1 ou 2x ao dia, por quanto tempo quiser. Pode fazer o chá junto com caninha do brejo, trançagem e quebra-pedra. Remédio frio. 37


Abóbora

Cucurbita cf. maxima Duchesne Indicação: dor de ouvido. Receitas: 1.Esquentar as sementes de dentro da flor no fogo e espremer no ouvido, 2 gotas, 1x ao dia, até melhorar. 2. Esquentar 1 flor no fogo e espremer até pingar no ouvido.

Agrião d’água

Indicação: depuração do sangue, estômago. Receita: comer as folhas e talos pequenos como salada. À vontade.

Alecrim ou alecrim cruzeiro

Aloysia gratissima (Gillies & Hook.) Tronc. Indicação: benzimento, tirar mau-olhado e energias ruins. Receitas: 1. Usar a planta para pedir boas energias e espantar as ruins. 2. Esperar as plantas secarem, colocar fogo e a pessoa que será defumada deve passar por cima da fumaça. Depois deve-se passar a fumaça em cruz pelo local a ser defumado.

Açafrão

Curcuma longa L. Indicação: ajudar a falar depois de acidente vascular cerebral (AVC). 38

Receita: colher a raiz, ralá-la, secá-la no sol e macerá-la. Usar o pó como tempero. Indicação: dor reumática, na coluna e problema de útero. Receita: macerar a raiz e usar o sumo para passar no local da dor, depois do banho. Usar 1 x ao dia.


Alfavaca

Angélica

Ocimum campechianum Mill. Hedychium coronarium J. Indicação: benzimento. Koenig. Receita: usar a planta para pedir Indicação: dor de cabeça, febre. boas energias e espantar as ruins. Receita: fazer chá com 3 a 4 folhas para 1 xícara de água. Algodão Tomar 1 ou 2x ao dia, por Gossypium sp. quanto tempo quiser. Indicação: resguardo. Receita: fazer chá das folhas para aproximadamente 2L de água. Tomar banho com a água, ainda quente, entre o 39º e o 41º dia do resguardo.

Anestesia

Acmella ciliata (Kunth) Cass. Indicação: anestesiar. Receita: macerar as flores e passar o sumo na parte que deve ser anestesiada (antes de cortar ou dar pontos). O número de flores depende do tamanho do local a ser anestesiado.

Araçá

Psidium cattleianum Sabine Indicação: diarreia, dor de barriga. Receitas: 1. Fazer chá com 3 brotos (meristema foliar) para 1 copo d’água, esperar o chá esfriar. Tomar de hora em hora, até melhorar. Pode ser usado junto com a folha da goiaba branca. 2. Fazer chá com 5 folhas junto com 5 folhas da goiabeira branca para a quantidade de 1 caneca d’água. Tomar 1 caneca, 1x ao dia (manhã) e ver se melhora. Tomar até melhorar. 39


Arnica

Porophyllum ruderale (Jacq.) Cass. Indicação: dor, quebradura. Receita: fazer o chá da planta inteira (quantidade não especificada) e tomar, até melhorar.

Arrebenta cavalo

Solanum capsicoides All. Indicação: fúrunculo. Receita: cortar o fruto, tirar as sementes e usar a parte branca. Misturar a parte branca com banha (melhor de lagarto ou galinha), passar no fúrunculo e amarrar um pano em cima. Pode repassar no dia seguinte se necessário.

40

Arruda

Ruta graveolens L. Indicação: benzimento, benzimento para espinheira caída e bucho virado. Receita: usar a planta para pedir boas energias e espantar as ruins. Indicação: tirar o azar, quebrar mandinga. Receita: Esperar as plantas secarem e fazer defumação. Pode-se acrescentar palha de alho e a pena do rabo de pato ou pintinho. Colocar fogo e passar a fumaça ao redor da pessoa para tirar mau-olhado.

Bacupari

Garcinia gardneriana (Planch. & Triana) Zappi Indicação: bom para o estômago, gastrite. Receita: fazer chá com mais ou menos 1 punhado da casca. Tomar 1 copo todo dia antes do café da manhã ou 1/3 do copo, 2x ao dia (manhã e noite), até melhorar.


Bálsamo

Sedum cf. dendroideum Moc. & Sessé ex DC. Indicação: ajuda na digestão, azia. Receita: colher a folha, lavar e mastigar.

Banana

Musa sp. Indicação: parar de sangrar. Receita: pegar a cica (exsudato) da banana e passar no corte.

Barbatimão

Swartzia oblata R.S.Cowan Indicação: dor na coluna, feridas, infecção de mulher, inflamação, machucadura. Receitas: 1. Fazer chá da casca e tomar o dia inteiro ao invés de água, até melhorar. 2. Fazer chá com aproximadamente 100g da casca para 1L de água. Tomar frio, ½ xícara de café de 6 em 6hrs ou passar no machucado. 3. Fazer chá com 1 casca do tamanho de uma mão ou 1 punhado de folhas. Tomar 3x por dia, até melhorar. Também usar o mesmo preparo, frio, para fazer lavagem ginecológica (com uso da pêra), 2 x ao dia, até melhorar. 41


Batata

Ipomoea batatas (L.) Lam. Indicação: dor de dente. Receita: cozinhar a batata e usar a água do cozimento para bochechar, 3x ao dia até melhorar o inchaço. Indicação: furúnculo. Receita: esquentar 1 folha no fogo, passar um pouco de banha de galinha no local e pôr um pequeno pedaço da folha em cima. O tamanho da folha colocada será onde irá abrir para sair o pus. Fazer isso até estourar.

Boldo com pêlo

Plectranthus barbatus Andrews Indicação: enxaqueca, ressaca. Receita: fazer chá com 4 a 5 folhas picadas. Tomar 2 copos ao dia (manhã e tarde), até melhorar.

Cajueiro

Anacardium occidentale L. Indicação: hemorróida, perna machucada. Receita: fazer chá com 4 cascas grandes e usar para lavar a região. Pode tomar um pequena dose toda vez que tomar o banho, até melhorar.

Boldo sem pêlo

Gymnanthemum amygdalinum (Delile) Sch. Bip. ex Walp. Indicação: estômago. Receita: mastigar 2 folhas ou fazer chá e tomar, até melhorar. 42


Camomila

Cambará preto ou roxo

Vernonanthura beyrichii (Less.) H.Rob. Indicação: benzimento tirar mau-olhado, energias ruins. Receitas: 1. Usar a planta para pedir boas energias e espantar as ruins. 2. Esperar as plantas secarem, colocar fogo e a pessoa que será defumada deve passar por cima da fumaça. Depois deve-se passar a fumaça em cruz pelo local a ser defumado. Indicação: bronquite, tosse, pneumonia. Receita: fazer chá com 9 brotos (meristema foliar) de cambará roxo, acrescentar 2 noz moscada maceradas, ½ limão. Tomar várias vezes por dia, até melhorar. Indicação: machucado interno. Receita: fazer chá das folhas. Tomar quantas vezes quiser, até melhorar.

Achillea millefolium L. Indicação: lumbrigueira. Receita: fazer chá com 3 ou 4 folhas para um pouco de água. Tomar várias vezes ao dia, até melhorar. Para crianças, pode-se acrescentar açúcar. Indicação: tirar catarro, dor de barriga e acalmar bicho Receita: fazer chá com 1 planta inteira e misturar com 9 pingos da banha de galinha derretida na panela. Dar para criança tomar, até sair todo o catarro.

Cana

Saccharum officinarum L. Indicação: pressão alta. Receita: fazer chá com 3 brotos (meristema foliar) dos mais novos. A quantidade de água depende se quer mais forte ou mais fraco. Tomar 1 xícara por dia, por 3 a 4 dias, até chegar à pressão normal. 43


Canela sassafraize

Cryptocarya saligna Mez Indicação: bom para o sangue. Receita: pegar a casca da árvore, macerá-la e colocá-la na pinga. Deixar curtindo, quanto mais melhor. Tomar. Indicação: bom para sarampo. Receita: fazer chá com 1 pedaço da casca para quantidade não determinada de água. Tomar 1 copo antes de dormir. Remédio quente.

44

Capiá

Coix lacryma-jobi L. Indicação: para ganhar nenê quando a mulher está em trabalho de parto. Receita: fazer chá com um punhado de folhas e usar, ainda quente, para tomar banho.

Caninha do brejo

Costus arabicus L. Indicação: pedra no rim, infecção na urina e no rim, problema na bexiga. Receitas: 1. Fazer chá com 3 folhas para ½ L de água. Tomar 2x ao dia, até melhorar. 2. Fazer chá com 4 ou 5 folhas. Tomar ½ copo, 2x ao dia (manhã e tarde), até melhorar. 3. Macerar e fazer chá com 1 planta inteira para 1 leiteira de água. Também pode-se bater no liquidificador, pegar o líquido, deixar no sereno durante a noite e tomar no outro dia de manhã. Tomar 1 xícara, todos os dias. Pode fazer chá junto com folha de abacate, trançagem e quebra-pedra.


Caraguatá de gancho

Bromelia antiacantha Bertol. Indicação: bronquite, gripe, tosse. Receita: fazer xarope com 8 frutos, 2L de água, ½ Kg de açúcar e ½ copo de mel. Tomar quente, 3 ou 4x ao dia e sempre tomar antes de dormir. Pode misturar com guaco.

Carqueja

Carobinha

Jacaranda puberula Cham. Indicação: coceira, ferida. Receita: fazer o chá com a folha e usar para tomar banho. Também tomar, via oral, 1x ao dia, por 3 dias e esperar para ver o resultado.

Baccharis sp. [Sect. Caulopterae DC.] Indicação: tirar mau-olhado, energias ruins. Receita: Plantar na casa. Pode-se usar para fazer benzimento e defumação. Indicação: dor de barriga. Receita: Colocar na pinga e tomar. Indicação: Bom para o estômago, emagrecer. Receita: fazer chá das folhas (quantidades indeterminadas). Tomar 1 copo pela manhã. Não deve ser tomado em exagero.

Cebolinha do mato

Hypoxis decumbens L. Indicação: diabetes. Receita: Fazer chá com 3 batatinhas (tubérculo) para 1 copo d’água. Tomar ao longo do dia. 45


Cedro rosa

Cedrela fissilis Vell. Indicação: ferida, machucadura. Receita: Fazer chá com a casca e lavar o machucado até melhorar.

Chapéu de couro

Cipó caboclo

Davilla rugosa Poir. Indicação: catarata. Receita: cortar um pedaço do cipó, apontar um lado para o olho e assoprar do outro lado para pingar o líquido no olho. Uma gota, 1x por dia, até melhorar.

Echinodorus grandiflorus (Cham. & Schltdl.) Micheli Indicação: diabetes, emagrecer, para o rim, urina. Receita: 1.Fazer chá com 1 folha para ½ L de água. Tomar 3x ao dia, 2x por semana. 2.Fazer chá com 1 ou 2 folhas e tomar no lugar de água. Se a diabetes for muito alta, tomar 2 a 3 x por semana. Se a diabe- Cipó chumbo tes não for tão alta, tomar 1 a 2 Cuscuta obtusiflora Kunth Indicação: sarna. x por semana. Receita: Fazer chá com o cipó e usar para tomar banho. Também deve-se tomar um golinho toda vez que fizer o banho.

Cipó cravo

Indicação: bom para o sangue. Receita: pegar aproximadamente 0,5m do cipó, raspar a casca, cortá-lo em pedaços e fazer chá. Tomar 1 dose por dia. Pode-se tomar todos os dias. 46


Citronela

Cymbopogon nardus (L.) Rendle Indicação: contra borrachudo. Receita: macerar as folhas e deixar em uma vasilha com álcool e um pouco de óleo de cozinha (quantidades suficientes para o quanto for produzir). Passar na pele.

Cipó Prata

Família: Malpighiaceae Indicação: infecção de urina, pedra no rim, rim. Receita: fazer chá com 5 a 6 folhas para quantidade desejada de água. Tomar 4 a 5x por dia. Pode-se tomar todos os dias.

Coentro natural

Eryngium foetidum L. Indicação: picada de cobra. Receita: fazer chá com 2 ou 3 plantas inteiras. Tomar 1 dose, várias vezes por dia, até melhorar. Pode misturar com banha de lagarto.

Doril

Justicia pectoralis Jacq. Indicação: dor de cabeça, gripe. Receita: fazer chá com 2 ou 3 pés da planta para 1 caneca d’água. Tomar por 2 a 3 dias, até melhorar. 47


Dormideira

Mimosa pudica L. Indicação: dor de garganta. Receita: fazer chá com 1 punhado de folhas e usar para fazer gargarejo. Várias vezes por dia, até melhorar. Indicação: para as crianças dormirem melhor. Receita: colocar a planta embaixo do travesseiro.

Erva baleieira

Varronia curassavica Jacq. Indicação: dor reumática, dor na coluna, problema de útero. Receita: fazer chá com as folhas. Tomar até 3x ao dia (manhã, tarde e noite), por no máximo 2 dias. Esperar no mínimo 10 dias para tomar de novo. Indicação: machucadura. Receita: colocar bastante folha em 1L de álcool até o álcool ficar verde. Passar nos machucados. Usar várias vezes, até melhorar 48

Embaúba ou baubeuira

Cecropia pachystachya Trécul e Cecropia glaziovii Snethl. Indicação: tosse. Receita: derreter açúcar, misturar os brotos (meristema foliar) e colocar quantidade de água suficiente para fazer 3 chás. Tomar quando tiver tosse, por 3 dias. Indicação: bronquite. Receitas: 1. Pegar 1 “copinho de cima” (meristema apical), cortá-lo bem pequeno e fazer chá para 1 copo grande de água. Acrescentar 2 colheres de sopa de açúcar para fazer o xarope. Tomar 1 colher de sopa, todos os dias pela manhã. 2. Fazer chá com 9 brotos (meristema apical) e colocar açúcar para engrossar. Tomar 3x ao dia, até melhorar.


Erva de bicho

Indicação: hemorróida. Receita: fazer chá com aproximadamente 3 plantas inteiras e usar para tomar banho. Tomar 1 dose toda vez que fizer o banho.

Erva de Santa Maria

Dysphania ambrosioides (L.) Mosyakin & Clemants Indicação: feridas, inchaço, machucadura. Receitas: 1. Macerar as folhas e colocá-las em uma garrafa com álcool, deixar por aproximadamente 4 hrs. Passar o álcool sobre o local. 2. Macerar as folhas com sal. Passar no local machucado e colocar uma faixa em cima. Pode-se macerar juntamente com mentruz e perta ruão. Indicação: vermífugo. Receita: macerar aproximadamente 8 folhas e misturar o sumo com 1 copo de leite. Tomar 1 copo, 1x ao dia, até melhorar a dor de barriga. Indicação: para não ter vermes. Receita: macera as folhas com um pouco de água e misturar com leite para as crianças tomarem e não terem vermes. Tomar uma colher pequena, por 3 dias.

Erva de passarinho

Struthanthus marginatus (Desr.) Blume Indicação: machucadura interna. Receitas: 1. Macerar 1 punhado de folhas com um pouco de água. Tomar 1 dose do sumo com um pouco a mais de água, 1x ao dia (noite), até ficar bem. 2. Macerar as folhas com um pouco de sal e tomar 3 colheres de chá, 3x ao dia (manhã, tarde e noite), até melhorar. Indicação: cicatrização, dor. Receita: macerar as folhas com um pouco de água, colocar sal e tomar. Pode ser usado para colocar sobre as feridas. Indicação: dor de garganta, estômago. Receita: macerar folhas com um pouco de sal e tomar 3 colheres de chá, 3x ao dia (manhã, tarde e noite), até melhorar. 49


Erva de São João

Ageratum conyzoides L. Indicação: machucadura. Receita: macerar a quantidade de folhas suficiente para o tamanho do machucado e colocar no local, 1 x ao dia, de manhã, até melhorar. Pode-se macerar com sal e fumo. Indicação: cólica prémenstrual (faz descer a menstruação), resfriado, tirar friagem no resguardo. Receita: fazer chá com 10 a 12 folhas para 1 caneca d’água. Tomar quente, 2x ao dia (manhã e noite), principalmente à noite. Indicação: fazer a Erva fogo mentruação descer. Polygonum sp. Receita: fazer chá com 4 Indicação: queimadura. folhas e uma pitada de sal Receita: fazer chá com as folhas para 1 leiteira de água. (quanto mais melhor). Usar a água já Tomar bem quente, à fria para lavar o local queimado, 2x noite. É abortivo. ao dia, até melhorar.

Erva lanceta

Indicação: furuncúlo. Receita: esquentar uma folha no fogo, passar um pouco de banha (melhor de galinha ou lagarto) no local e pôr um pequeno peda50

ço da folha em cima. O tamanho da folha colocada será o tamanho que irá abrir para sair o pus. Fazer isso até estourar.


Erva-doce

Foeniculum vulgare Mill. Indicação: para dormir melhor, calmante, gripe, resfriado. Receita: fazer chá com as folhas e tomar antes de dormir.

Espinheira santa

Maytenus ilicifolia Mart. ex Reissek Indicação: dor de estômago. Receita: fazer chá com 5 folhas para 1 xícara de água. Tomar 2x ao dia (manhã e noite). Remédio frio.

Favacão

Ocimum gratissimum L. Indicação: gripe. Receita: fazer chá com 4 a 5 folhas. Tomar até melhorar. Indicação: tosse. Receita: derreter 3 a 4 colheres de sopa de açúcar, colocar 4 a 5 folhas e água. Tomar até melhorar. Pode-se acrescentar alho, limão, leite, manteiga e cebola.

Espada de São Jorge

Sansevieria trifasciata Prain e Sansevieria trifasciata ‘Laurentii’ Indicação: tirar mau-olhado, energias ruins. Receita: fazer defumação em cruz com a planta seca.

51


Gervão

Flor de maio

Montanoa bipinnatifida (Kunth) K.Koch Indicação: úlcera. Receita: fazer chá com 2 ou 3 folhas e água suficiente para 1 chá. Tomar 1x ao dia (de manhã cedo), até melhorar.

Gelol

Polygala paniculata L. Indicação: dor de dente. Receita: colocar a planta inteira no álcool e deixar curtindo. Molhar um algodão e deixar sobre o dente, até melhorar. Indicação: dor muscular. 52

Stachytarpheta cayennensis (Rich.) Vahl Indicação: machucado Receita: macerar 3 ou 4 folhas e por sobre o machucado, todos os dias, até melhorar.

Goiaba branca

Psidium guajava L. Indicação: dor de barriga, diarréia. Receitas: 1. Fazer o chá com mais de 10 folhas para 1 copo grande d’água. Esperar esfriar e tomar ao longo do dia, até melhorar. Pode ser preparado junto com as folhas do araçá. 2. Fazer chá de 5 folhas juntamente com 5 folhas de araçá para ½ caneca de água. Tomar 1 caneca pela manhã e ver se melhora. Tomar até melhorar. Receita: colocar a raíz ou a planta toda dentro de uma garrafa com álcool e deixar curtir até o álcool ficar verde. Usar o álcool para fazer massagens no local machucado. Indicação: machucadura. Receita: macerar 3 ou 4 folhas e por sobre o machucado. Todos os dias, até melhorar.


Gondó

Erechtites valerianifolius (Wolf) DC. Indicação: anemia, bom para o sangue, desnutrição. Receitas: comer como salada, refogado ou cozido.

Guaco Mikania laevigata Sch. Bip. ex Baker Indicação: tosse, resfriado, dor de garganta. Receitas: 1.Fazer chá com 3 folhas, coar e acrescentar açúcar até virar um xarope. Tomar morno, 1 colher, 3x ao dia, até melhorar. Quanto maior a pessoa, maior a colher.

2. Fazer chá com 4 ou 5 folhas para 1 xícara de água. Colocar açúcar para engrossar e deixar curtindo. Tomar 1 xícara, 1x ao dia antes de dormir, até melhorar. 3. Fazer chá com 8 folhas, para ½ L de água e 250g de açúcar. Tomar 3 a 4x ao dia, até melhorar. Pode-se fazer o chá junto com caraguatá de gancho e limão. Remédio quente. 4. Picar aproximadamente 8 folhas e fazer o xarope colocando água e açúcar até engrossar. Tomar ½ caneca, 1x ao dia (noite), até melhorar. Pode-se fazer o chá com 4 ou 5 frutos de picova, 2 colheres de sopa de mel e 2 copos d’água. Cozinhar até ficar mais grosso, deixar ferver e tomar ½ copo, à noite, até melhorar. 5. Fazer chá com várias folhas e ir adicionando açúcar até engrossar. Esperar esfriar e tomar 1 colher de sopa para adultos ou 1 colher menor para crianças, 1x ao dia (noite), até melhorar. Pode-se fazer o chá juntamente com 3 folhas de pitanga, folhas de poejo e casca de limão. 53


Graviola

Annona muricata L. Indicação: diabetes. Receita: fazer chá com 4 ou 5 folhas. Tomar continuamente, durante todo o dia, todos os dias.

Guiné

Guarana

Tabernae montana laeta Mart. Indicação: berne. Receita: rasgar a folha e deixar o leite (exsudato) pingar em cima da parte branca da berne, até melhorar. 54

Petiveria alliacea L. Indicação: benzimento, benzimento para espinheira caída e bucho virado. Receita: usar a planta para pedir boas energias e espantar as ruins. Indicação: tirar o azar, mau-olhado, quebrar mandinga, espantar energias ruins. Receitas: 1. Esperar as plantas secarem e fazer defumação. Pode-se acrescentar palha de alho e a pena do rabo de pato ou pintinho. Colocar fogo e passar a fumaça ao redor da pessoa. 2. Esperar as plantas secarem, colocar fogo e a pessoa que será defumada deve passar por cima da fumaça. Depois deve-se passar a fumaça em cruz pelo local a ser defumado.

Hortelã castelo ou de carne

Plectranthus amboinicus (Lour.) Spreng. Indicação: gripe. Receita: fazer chá com 10 a 12 folhas. Tomar 2 a 3 x ao dia, por 2 a 3 dias.


Hortelã de bicha

Mentha sp. Indicação: gripe, para tirar os vermes das crianças. Receita: fazer chá com 10 a 12 folhas. Tomar 2 a 3x ao dia, por 2 ou 3 dias. Indicação: calmante, calmante para os vermes. Receita: fazer chá com 3 talos por pessoa para 1 copo d’água. Tomar 1 copo ao dia.

Ipê roxo

Handroanthus impetiginosus (Mart. ex DC.) Mattos Incenso Indicação: bom para o sangue, Tetradenia riparia (Hochst.) fraqueza. Codd Indicação: espantar más energias. Receita: fazer chá com 1 ou 2 cascas de aproximadamente Receita: plantar na casa. Pode-se usar para fazer benzimento e 0,5m. Tomar 1 xícara, 2 x ao dia (manhã e antes de dormir). Uso defumação. contínuo. Inhame Indicação: depuração do sangue, Colocasia esculenta (L.) Schott dor de cabeça, virose. Indicação: anemia, bom para o Receita: retirar a casca do lado sangue, sangue fraco. que o sol nasce e fazer o chá. Receita: cozinhar a batata Tomar 2 colheres de sopa, 2x ao (tubérculo) e comer à vontade. dia (manhã e tarde), por 3 dias. 55


Jaborandi

Piper scutifolium Yunck Indicação: anestesiar. Receita: macerar a raíz em uma vasilha e usar o líquido para passar no local a ser anestesiado. A quantidade depende do tamanho do local.

Jambo ou jambolão

Syzygium jambos (L.) Alston Indicação: diabetes. Receita: fazer chá com 4 a 5 folhas e coar com um pano. Tomar ½ copinho por dia, todos os dias ou fazer o chá com mais folhas e tomar uma caneca grande ao longo do dia. Quanto mais folha, mais forte. Só pode tomar quem tem diabetes. 56

Jatobá ou jataí

Hymenaea altissima Ducke Indicação: anemia, desnutrição, fraqueza, vitamina boa. Receitas: 1. Fazer chá com ½ Kg de casca para 1L de água, misturar com 1 gema de ovo de pata, açúcar e ½ copo do “vinho” (exsudato). Tomar 1x ao dia, ½ copo, preferencialmente antes de dormir. Pode-se também ferver o “vinho”, coar para tirar a sujeira e tomar ½ copo, 2x ao dia (manhã e tarde). O “vinho” só pode ser retirado na lua cheia de janeiro. 2. Ferver 1 xícara do “vinho” e colocar em


uma garrafa. Misturar com 1 ovo de pata. Tomar 1x ao dia, em jejum. 3. Misturar 1L do “vinho” com leite de vaca, com um vinho bom ou com 1 caneca de leite e uma gema de ovo. Tomar por 3 dias e ver o que acontece. 4. Misturar 1L do “vinho” com 3 gemas de ovo e 3 ou 4 colheres de sopa de açúcar. Tomar 1 dose por dia, todos os dias. Indicação: diabetes, estômago. Receita: fazer chá com a casca. Tomar 1 colher, 2 x ao dia (manhã e tarde), por 3 dias e ver o que acontece. Indicação: curar ferida. Receita: fazer chá com 1 pedaço da casca até ficar cor de vinho. Usar para lavar a ferida e tomá-lo ao longo do dia ao invés de tomar água.

Laranja

Citrus sinensis (L.) Osbeck Indicação: gripe, tosse. Receitas: 1. Fazer chá com 9 folhas para 1 copo d’água. Pode pôr um Melhoral® junto. Tomar o chá embaixo da coberta. Não pode tomar friagem por 8 dias. 2. Fazer chá com 3 folhas para 2 copos d’água. Tomar só a noite. Remédio quente.

Laranja mixirica

Citrus reticulata Blanco Indicação: gripe. Receita: fazer chá com 6 folhas, misturar com 1 comprimido de Doril® e tomar 2x por dia, até melhorar.

Limão

Citrus x limon (L.) Osbeck Indicação: dor de garganta e tosse. Receita: Fazer chá com a casca do limão junto com 3 folhas de guaco, 3 folhas de pitanga e folhas de poejo. Colocar açúcar até engrossar. Esperar esfriar e tomar 1x ao dia (à noite), 1 colher de sopa para adultos ou 1 colher menor para crianças, até melhorar. 57


Macelinha

Gamochaeta sp. Indicação: constipação, intestino preso. Receita: fazer chá com 1 planta inteira para 1L de água. Pôr dentro de um regador de alumínio e esguichar no ânus para limpar o intestino.

Mamão

Carica papaya L. Indicação: gripe, tosse. Receitas: 1. Fazer chá com 1 punhado de flor e misturar com um pouco de açúcar, até engrossar. Tomar 1 xícara, 2 x ao dia (manhã e noite), até melhorar. 2. Fazer chá com 1 punhado de flor, 4 copos d’água e 1 copo de açúcar. Tomar 4 a 5x ao dia, até melhorar. Remédio frio. 58

Mamica de porca ou manataru

Zanthoxylum rhoifolium Lam. Indicação: depuração do sangue, diabetes. Receitas: 1.Colher a casca, deixar secar e fazer o chá. Tomar 2 colheres de sopa por dia (manhã e tarde), por 3 dias e esperar para ver o que acontece. 2. Fazer chá com 2 a 3 pedaços de casca de 0,5m. Tomar 2x ao dia, todos os dias.

Maracujá gigante

Passiflora cf. alata Curtis Indicação: diabetes, pressão alta. Receita: fazer chá da casca e tomar ao longo do dia.


Maravilha

Mirabilis jalapa L. Indicação: furuncúlo. Receitas: esquentar uma folha no fogo, passar um pouco de banha de lagarto ou galinha (aproximadamente 3 gotas) sobre o local e colocar um pedaço da folha em cima. O tamanho da folha será o tamanho que irá abrir para sair o pus.

Melãozinho do mato

Massaranduba

Família: Sapotaceae Indicação: vitamina boa. Receita: ferver 5 colheres de sopa do “vinho” (exsudato) para uma garrafa de 1L de água. Tomar 1 copo pequeno, 3x ao dia (manhã, tarde e noite).

Momordica charantia L. Indicação: úlcera. Receita: fazer chá com 2 punhados de folha ou fazer a garrafada. Tomar 1 dose ao dia ou 2x ao dia (manhã e noite), até se sentir melhor. Indicação: sarna de cachorro. Receita: macerar algumas folhas e esfregar no cachorro. Repetir de 4 em 4 dias, até melhorar. 59


Receita: macerar aproximadamente 10 folhas e misturar o sumo com 2 copos de leite. Tomar 1 copo pequeno, 1x ao dia, até melhorar. Indicação: machucado interno e externo (torção, mau jeito). Receita: macerar as folhas com sal. Passar no local machucado ou tomar o sumo, 1 colher, Melissa ou ponta livre 2x ao dia por 3 dias. Pode-se macerar com erva de Santa Maria e (cidrão por alguns) Lippia alba (Mill.) N.E.Br. ex perta ruão. Indicação: dor de estômago. P.Wilson Receita: bater no liquidificador Indicação: bom para o 15 a 20 folhas com ½L de leite. estômago, calmante. Tomar ½ copo, todos os dias, até Receita: fazer chá com 5 folhas melhorar. para ½ copo d’água. Tomar 3x ao dia. Novalgina Indicação: calmante. Pfaffia glomerata (Spreng.) Receita: fazer chá com a Pedersen folha e tomar 1 xícara. Indicação: dor de cabeça, dor no Indicação: pressão alta. corpo, febre, gripe. Receitas: 1.Fazer chá com as Receitas: 1. Fazer chá com 1 folhas e tomar o dia todo. punhado de folhas para 3 a 4 2. Fazer chá com 2 a 5 folhas. copos d’água. Tomar quantas Tomar 3 colheres de chá aos vezes quiser. Remédio quente. poucos, 2x ao dia (manhã e 2. Fazer chá com 6 a 7 folhas tarde). Tomar todos os dias. para uma 1 leiteira d’água. Tomar 1 xícara, 1 ou 2x ao dia, até melhorar. Também pode-se Mentruz tomar quente com um Doril® ou Indicação: cicatrizante interno, Cibalena®. dor no osso. 60


Noz moscada

Cryptocarya mandioccana Meisn. Indicação: bom para o sangue. Receita: macerar 1 punhado de sementes e colocar na pinga, deixar curtindo e tomar um pouco, 1x por dia. Indicação: bronquite. Receita: fazer chá com 9 brotos (meristema foliar) de cambará roxo, acrescentar 2 noz moscada maceradas, colocar ½ limão espremido e água. Tomar várias vezes por dia, até melhorar. Indicação: dor no estômago, pneumonia. Receita: fazer chá com 1 semente para 3 canecas d’água. Tomar 1 copo. Indicação: resguardo. Receita: queimar 3 colheres de açúcar em uma panela até virar um caramelo. Adicionar 4 frutos com casca macerados, picumã (fumaça do forno que fica presa na teia de aranha) e pinga. Tomar 1 copo, 1x, entre o 15° e o 20° dia do resguardo. Não pode ser tomado por

mulheres grávidas e não se deve cosumir nada gelado. Remédio quente Indicação: reumatismo. Receita: colocar as sementes na pinga ou no álcool com água. Tomar 1x ao dia, às vezes. Indicação: tirar friagem. Receita: torrar o carocinho (semente) de dentro, moer e fazer chá com 3 ou 4 carocinhos e água suficiente para 1 chá. Remédio quente.

Pata de vaca

Bauhinia forficata Link Indicação: diabetes. Receita: fazer chá com as folhas e tomar ao longo do dia, como se fosse água. 61


Pau d’alho

Gallesia integrifolia (Spreng.) Harms Indicação: boca e mão tortas após derrame de ar Receita: fazer defumação apenas uma vez em uma sexta-feira ou cozinhar o pau d’alho e deixar a parte do corpo que está torta em cima da fumaça quente que evapora, 1x por dia, por 3 dias.

Perta ruão

Piper mollicomum Kunth Indicação: cortes, fraturas, machucado interno (tombo) e externo (inchaço, torção) Receita: macerar folhas com sal e passar o sumo no machucado, até melhorar. Para machucado interno, tomar o sumo. 1 colher, 2x ao dia por 3 dias. Pode-se macerar junto com folhas de erva de Santa Maria e mentruz 62

Picão ou picão do preto

Bidens pilosa L. Indicação: anemia, fígado, hepatite, icterícia. Receitas: 1. Fazer chá com 1 planta toda para ½ L de água. Tomar o dia todo, até melhorar. Também é bom tomar uma cerveja preta (Malzbier) no dia do tratamento. 2. Fazer chá com 3 plantas inteiras ou 3 raízes para quantidade de água suficiente para 3 chás. Tomar 1 xícara, 2 x ao dia, até o olho e a urina não estarem mais amarelos. 3. Fazer chá da planta inteira e tomá-lo ao longo do dia, ao invés de água. Pode-se misturar com leite para tirar o amargo. Indicação: resguardo. Receita: fazer chá com várias folhas e água suficiente para tomar banho. Tomar banho com o chá ainda quente, quantas vezes quiser durante o resguardo.


Picova

Renealmia petasites Gagnep. Indicação: bom para o coração. Receita: macerar 1 semente e colocá-la na água fervendo (quantidade para 3 chás). Tomar 1 copo, 3x ao dia, por 1 dia e já melhora.

Pimenta

Picova amarelo ou caraguatá de gancho

Bromelia antiacantha Bertol. Indicação: tosse, gripe. Receita: fazer chá com 4 a 5 frutos para 2 copos d’água, acrescentar 6 ou 7 folhas de guaco e 2 colheres de sopa de mel ou 2 colheres de açúcar. Cozinhar até ficar mais grosso, deixar ferver e tomar, 1 copo, 1x ao dia (noite), até melhorar. Não tomar friagem.

Capsicum sp. Indicação: tirar mau-olhado, energias ruins. Receita: esperar as plantas secarem, colocar fogo e a pessoa que será defumada deve passar por cima da fumaça. Depois deve-se passar a fumaça em cruz pelo local a ser defumado.

Pita

cf. Furcraea foetida (L.) Haw. Indicação: sarna de cachorro. Receita: macerar bem 1 folha e esfregar no cachorro. Repetir de 4 em 4 dias até melhorar. Indicação: espantar o mal. Receita: plantar em casa. 63


Pitanga

Eugenia uniflora L. Indicação: diarreia, dor de barriga. Receitas: 1.Fazer chá com 1 punhado de folhas. Tomar 1 xícara, 2 ou 3x ao dia, até melhorar. 2. Fazer chá com 10 folhas para 1 copo grande d’água. Esperar esfriar e tomar ao longo do dia, até melhorar. 3. Fazer chá com 1 punhado de folhas ou frutos para ½ L de água. Tomar o dia todo, de hora em hora, até melhorar. Pode-se misturar com trançagem. Indicação: dor de garganta e tosse. 64

Receita: fazer chá com várias folhas e ir adicionando açúcar até engrossar. Esperar esfriar e tomar 1x ao dia (à noite), 1 colher de sopa para adultos ou 1 colher menor para crianças, até melhorar. Pode-se fazer o chá juntamente com 3 folhas de guaco, folhas de poejo e casca de limão.

Poalha

Indicação: bronquite, catarro no peito. Receita: fazer chá com a raíz e adicionar açúcar até ficar grosso e virar um mel. Tomar 1 colher de chá, 3x ao dia, por 2 a 3 dias.


Quebra-pedra roxo

Poejo

Mentha pulegium L. Indicação: dor de garganta, expectorante e tosse. Receitas: 1.Fazer chá com as folhas, coar e acrescentar açúcar. Tomar morno, 1 colher, 3x ao dia, até melhorar. Quanto maior a pessoa, maior a colher. 2. Derreter açúcar, acrescentar as folhas e água. Tomar 1 ou 2x ao dia (manhã e noite), até melhorar. 3. Fazer chá com as folhas e 3 gotas de banha de galinha, esperar esfriar. Tomar 2 colheres de chá, 1x ao dia, até melhorar. Pode-se fazer o chá juntamente com 3 folhas de pitanga, 3 folhas de guaco e casca de limão.

Euphorbia thymifolia L. Indicação: bom para o rim. Receitas: 1. Fazer chá com a planta inteira e tomar até melhorar. Quanto mais forte o chá, melhor. 2. Fazer chá com 3 pés da planta inteira. Esperar esfriar e tomar ao longo do dia e sempre à noite. Pode-se fazer o chá junto com folha de abacate, trançagem e caninha do brejo. 3. Fazer chá com 4 plantas inteiras para ½ L de água. Tomar o dia todo, até melhorar. Remédio frio. 4. Fazer chá com 3 pés inteiros para ½ garrafa de água. Tomar 3x ao dia (manhã, meio-dia e final da tarde), até melhorar.

Rama da mandioca doce

Manihot esculenta Crantz Indicação: vitamina para crianças. Receita: lavar as folhas, secá-las, assá-las no forno e pulverizá-las. Colocar 1 colher de chá do pó na comida das crianças. Usar quantas vezes quiser. 65


Saião

Kalanchoe pinnata (Lam.) Pers. Indicação: frieira. Receita: 1. Macerar 5 a 6 folhas, esquentar e colocar sobre a frieira. Até melhorar. 2. Esquentar 1 folha grande ou 3 pequenas no fogo, até murchar. Quebra-pedra branca Espremer sobre a frieira, 2x ao Phyllanthus niruri L. dia, até secar. Indicação: bom para o rim. Indicação: úlcera. Receitas: 1.Fazer chá com a planta inteira e tomar até me- Receita: macerar as folhas, lhorar. Quanto mais forte o chá, misturar com leite (quantia para melhor. 2. Fazer chá com 3 pés 1 chá) e deixar no sereno de um da planta inteira. Esperar es- dia para o outro. Tomar 1 xícara friar e tomar ao longo do dia e de chá, 1x ao dia, até melhorar. sempre à noite. Pode-se fazer o Sabugueiro chá junto com folha de abacate, Sambucus cf. canadensis trançagem e caninha do brejo. Indicação: sarampo. Receita: derreter açúcar, acrescentar a flor e a água. Tomar 1 dose, 2x ao dia, até melhorar. Indicação: benzimento. Receita: Usar a planta para pedir boas energias e espantar as ruins. Indicação: febre. Receitas: fazer chá das folhas e tomar ½ copo, quando estiver com febre. 66


Sete sangrias

Cuphea carthagenensis (Jacq.) J. F. Macbr. Indicação: bom para o rim, hepatite, depurativo do sangue. Receita: Fazer chá com a planta inteira para 1L de água. Tomar 1 x ao dia, até melhorar. Indicação: bom para o coração, pressão alta. Receita: 1. Fazer chá com 3 plantas inteiras. Tomar durante o dia, até a pressão baixar. 2. Fazer chá com 1 planta inteira e tomar várias vezes por dia.

Serralha

Emilia sonchifolia (L.) DC. Indicação: estômago, gastrite. Receita: comer como salada.

Taporava

Conyza cf. canadensis (L.) Cronquist Indicação: manchas no corpo, pano branco. Receita: pegar algumas folhas, esfregar na própria mão para sair o líquido e colocar um pouco de sal. Passar sobre as manchas. Pode ser usado várias vezes por dia, todos os dias, até melhorar. 67


Trançagem ou tanchagem

Plantago australis Lam. Indicação: cicatrizante. Receita: macerar as folhas e passar o sumo no local machucado, 1x ao dia, até melhorar. Terramicina Indicação: diarreia, disenteria, Alternanthera brasiliana (L.) dor de barriga. Kuntze Receitas: 1.Fazer chá com 3 a Indicação: dor de cabeça, dor no 4 folhas para 1 caneca d’água. corpo, gripe forte. Tomar 2 a 3 x ao dia, até meReceita: fazer chá com 5 a 6 lhorar. Pode-se comer a folha. folhas para 1 leiteira de água. 2. Fazer chá com 3 folhas. ToTomar 1 xícara, 1 ou 2x ao dia, mar 3x ao dia, até melhorar. até melhorar. Indicação: dor de garganta. Indicação: dor de urina. Receita: fazer chá com 3 a 4 Receita: Fazer chá com 6 folhas folhas para 1 caneca d’água. para 1 caneca d’água. Tomar 2x Tomar 2 a 3 x ao dia, até ao dia, até melhorar. melhorar. Indicação: para emagrecer. Receita: fazer chá com 3 a 4 folhas para 1 caneca d’água. Tomar 2 a 3 x ao dia. Pode-se comer a folha. Indicação: bexiga inflamada, inflamação, pedra no rim, urina presa. Receita: fazer o chá com 2 ou 3 pés. Tomar 1 xícara de chá por dia, por 4 ou 5 dias. Pode-se fazer o chá junto com caninha do brejo, folha de abacate e quebra-pedra. 68


Urtiga roxa

Urera baccifera (L.) Gaudich. ex Wedd. Indicação: anemia, sangue fraco, afinar o sangue. Receita: colher as folhas, lavá-las, tirar os espinhos e comê-las como salada. Indicação: câncer de próstata. Receita: fazer chá com 9 pedaços de 1 polegada da raíz para 1 a 2 litros de água. Tomar durante o dia, como se fosse água, por 9 dias. Indicação: feridas na perna, inzipe. Receita: fazer chá com 4 folhas para 1 garrafa de água, esperar esfriar e usar para lavar a perna. Lavar quantas vezes quiser, até secar a ferida. Urtiga branca Indicação: sarna Urera caracasana (Jacq.) Griseb. Receita: fazer chá com as folhas e Boehmeria caudata Sw. e usar para tomar banho. QuanIndicação: dor de garganta. to mais melhor. Tomar um gole Receita: Fazer chá com 4 a 5 toda vez que tomar o banho. folhas para ½ L de água. Indicação: reumatismo. Fazer gargarejo 2 a 3x ao dia, até Receita: fazer chá com 4 folhas melhorar. para aproximadamente 1L de Indicação: inzipe, água. Usar para tomar banho e machucado na perna. tomar 1 ou 2 colheres de chá, 3x Receita: fazer chá com a folhas por dia. Fazer o banho e tomar usar para lavar a perna, até por 3 dias e esperar para ver o melhorar. que acontece. 69


Vassoura

Sida rhombifolia L. e Sida planicaulis Cav. Indicação: espantar/ varrer más energias. Receita: fazer uma vassoura com a planta e usar para varrer a casa.

Vassoura guanxuma

Sida rhombifolia L. e Sida planicaulis Cav. Indicação: furúnculo. Receita: esquentar a folha no fogo, passar um pouco de banha de galinha no local e pôr um pequeno pedaço da folha em cima. O tamanho da folha colocada será o tamanho que irá abrir para sair o pus. Fazer isso até estourar. Indicação: benzi-mento. Receita: usar a planta para pedir boas energias e espantar as ruins. 70

Vassoura rainha

Scoparia dulcis L. Indicação: benzimento. Receita: usar a planta para pedir boas energias e espantar as ruins.


Tinturas Os corantes são extraídos de plantas para tingir roupas, redes e até comidas. Encontramos espécies usadas no passado e no presente para esta finalidade.

Anil

A folha era usada para tingir de azul. Receita: deixar a folha de molho na água até sair a tinta. Quanto mais folha, mais escuro. Pôr a rou-pa dentro e depois deixar secar.

Tinteiro

Huberia ovalifolia DC A casca da árvore era usada para tingir redes de vermelho Receita: deixar a rede de molho com pedaços da casca da árvore.

Urucum

Bixa orellana L. A semente do fruto é usado para fazer corante vermelho para a comida. Receita: colher o fruto maduro, deixar secar no sol por mais ou menos 1 semana, misturar as sementes com farinha ou fubá no pilão ou moinho e peneirar. Usar o pó para colocar na comida. 71


Outros usos Aqui estão as espécies utilizadas para diferentes finalidades, como: plantas usadas como cosmético, na produção do sabão de cinzas e para simpatias diversas.

Amora

Carqueja

Baccharis sp. [Sect. Caulopterae DC.] As folhas são usadas para fazer a Banana do mato espuma no sabão de cinzas. Philodendron martianum Engl. Receita: colocar 1 punhado O líquido gosmento (exsudato) de folhas quando o sabão de dentro das folhas e talos é usa- estiver cozinhando e começar a do para caspa, crescer e fortificar espumar. o cabelo e deixá-lo brilhante. Receita: colher a planta, passar o Cedro rosa líquido no cabelo e depois lavar. Cedrela fissilis Vell. Uso em várias simpatias. Uma delas é quando o útero da mulher desce, após o parto. Receita: deve-se retirar a casca da árvore do mesmo tamanho do pé da mulher. Colocar a casca em cima do fogão Caité ou assapeixe a lenha. Quando a parte Goeppertia sp. retirada da árvore se As folhas são usadas para fazer copo recuperar, o útero da para tomar água, embrulhar pamonha mulher também terá ou peixe e assá-los. sarado. A planta era usada para produção do bicho da seda.

72


Pita

cf. Furcraea foetida (L.) Haw. A linhazinha do meio (fibra) era usada para costurar. Receita: macerar a planta inteira e retirar a fibra do meio para fazer de linha.

Vassoura guanxuma

Figueira

Ficus adhatodifolia Schott Uso em várias simpatias. Uma delas é quando o bebê tem umbigo roto. Receita: deve-se retirar um pedaço da casca da árvore do tamanho do umbigo da criança. Conforme a árvore se recupera, o umbigo da criança vai entrando e se curando.

Sida rhombifolia L. e Sida planicaulis Cav. A planta toda é utilizada para fazer o sabão de cinzas. Receita: colocar 1 punhado de folhas quando o sabão cozinhando começar a espumar.

Macela

Achyrocline sp. A planta inteira era utilizada para fazer travesseiros.

73


Referências bibliográficas FUNDAÇÃO CULTURAL PALMARES (FCP). Disponível em: http://www.palmares.gov.br/. Acesso em: 15 de novembro de 2015. REIS, E.; ESTEVAN, L. O Artesanato Tradicional: tecendo saberes. Ubatuba: Instituto Capiá, 2016. 142 p. SÃO PAULO. Plano de Manejo do Parque Estadual da Serra do Mar. Instituto Florestal e Secretaria do Meio Ambiente. 2006

74


O uso das plantas pelo Quilombo da Fazenda - Sabedorias e Tradições  

Esse livro é fruto do estudo intitulado “Etnobotânica Participativa: conservação e desenvolvimento local entre os moradores do Quilombo da F...

O uso das plantas pelo Quilombo da Fazenda - Sabedorias e Tradições  

Esse livro é fruto do estudo intitulado “Etnobotânica Participativa: conservação e desenvolvimento local entre os moradores do Quilombo da F...

Advertisement