Issuu on Google+

2011 ANO HOLANDA-BRASIL

10 de julho de 2011

Fascículo

Nº 19

Almanaque Imigrantes é uma publicação do Programa de Patrimônio Cultural do Parque Histórico de Carambeí

F

EDITORIAL • Dia Internacional do Cooperativismo H

Em 1923, o Congresso da Aliança Cooperativa Internacional – ACI instituiu o Dia Internacional do Cooperativismo, com o objetivo de comemorar, no primeiro sábado de julho de cada ano, a confraternização de todos os povos ligados ao Cooperativismo. A ação cooperativa é o mais claro exemplo de uma sociedade solidária, fundamentada no trabalho coletivo. Esta organização de pessoas, que se

baseia em valores de ajuda mútua, responsabilidade, democracia, igualdade, equidade e solidariedade, fez com que o desenvolvimento do Paraná ganhasse um impulso único no seu desenvolvimento. Assim, aproveitamos esta edição para prestar justa homenagem ao Cooperativismo como prática de transformar a realidade em oportunidades e bem-estar econômico e social. 2 pinheiros: símbolo do cooperativismo.

F

VARIEDADES H

Castrolanda (PR), Holambra I (SP), Holambra II (SP) e Não-me-Toque (RS). Através do site www.zeskamp2011. com.br é possível acompanhar os preparativos e a programação completa dos jogos.

Orquestra holandesa vem ao Brasil 34° Zeskamp acontece em Carambeí Há 34 anos, a Olimpíada Intercolonial Holandesa (Zeskamp) é uma grande oportunidade para as colônias holandesas se encontrarem, aproximando as comunidades em momento cultural e familiar, e também de incentivo à prática esportiva. Neste ano, os jogos da 34° Zeskamp acontecerão em Carambeí de 20 a 24 de julho, e integram o calendário de comemorações do Centenário da Imigração Holandesa. Estão previstos campeonatos de tênis, vôlei e futsal, nas modalidades infantil, feminino e masculino, além da tradicional gincana. Segundo o coordenador geral do evento, Gaspar de Geus, essa edição será especial por apresentar diversas atrações artísticas, dentre as quais se destaca o músico holandês Syb van der Ploeg. Participam do Zeskamp as cidades de Carambeí (PR), Arapoti (PR),

Uma atração internacional vai contribuir com as comemorações do Ano da Holanda no Brasil e do Centenário da Imigração Holandesa. A Orquestra Sinfônica da Philips, de Eindhoven, na Holanda, estará no país em outubro para apresentações em Carambeí, Ponta Grossa, Curitiba e São Paulo. Em junho passado, os músicos da orquestra Gerold Alberga e Raoul Bonnet, que fazem parte da comissão organizadora da turnê brasileira, estiveram no país para conhecer os locais das apresentações. Para Bonnet, a oportunidade de tocar no Brasil vai além da experiência musical. “Teremos a oportunidade de conhecer os brasileiros, visitar lugares turísticos, aprender sobre a cultura e sobre o país”, explica. Alberga ressaltou a importância de visitar o Brasil antes da apresentação. “Se você não visita antes, não sabe o que esperar. Mas agora nós conhecemos as

www.parquehistoricodecarambei.com.br

pessoas, os lugares e sabemos que será uma experiência única para a orquestra. Temos certeza de que será um sucesso a turnê”, afirma. Como referência à cultura brasileira, a orquestra escolheu para integrar o repertório das apresentações a peça “O Trenzinho do Caipira”, do compositor brasileiro Heitor Villa-Lobos. Segundo os músicos, o grupo já executou composições de Villa-Lobos, inclusive no concerto em que anunciaram a vinda para o Brasil.

Cronograma das Apresentações: 9 de outubro: Carambeí 10 de outubro: Ponta Grossa 12 de outubro: Curitiba 16 de outubro: São Paulo


F

PRESENÇA HOLANDESA H

Foto: Denis Ferreira Netto

Holanda sobre duas rodas Já faz algum tempo que a bicicleta passou a ser uma das principais referências holandesas, ao lado dos tamancos de madeira e das tulipas. Os holandeses não praticam ciclismo por esporte ou em busca da boa forma física. Na Holanda, bicicleta é considerada meio de transporte e é usada para ir ao trabalho, à escola, às compras, enfim, para se locomover de uma forma geral. A geografia plana do país colabora, e o código de trânsito para ciclistas é um incentivo dado pelo governo.

F

O estímulo para uso das bikes foi uma forma de conter o caos no trânsito, ao diminuir o número de carros. Hoje, há aproximadamente 18 milhões de bicicletas para 16,5 milhões de habitantes na Holanda e as ciclovias somam 29 mil quilômetros. Essa prática saudável da cultura holandesa foi lembrada pela realização do Pedala Curitiba em homenagem ao Ano da Holanda no Brasil. O Pedala é um projeto da Secretaria Municipal do Esporte, Lazer e Juventude de Curitiba (SMELJ) e é realizado todas as terças-feiras, para incentivar o ciclismo. Na noite do

dia 21 de junho, a atividade contou com a parceria do Parque Histórico de Carambeí, que esteve divulgando a presença holandesa no Brasil. Aproximadamente 230 ciclistas participaram do passeio, estabelecendo o recorde deste ano, segundo a SMELJ. Todos os participantes ganharam um kit do Parque Histórico, contendo camiseta e garrafa da água personalizada, e concorreram a uma Bike GTX M6, que foi sorteada ao final do evento por Egon Mueller, um dos entusiastas do ciclismo em Carambeí.

ENTREVISTA • Marcello Richa - Secretaria Municipal do Esporte, Lazer e Juventude H O Pedala Curitiba acontece semanalmente e é organizado pela Secretaria Municipal do Esporte, Lazer e Juventude (SMELJ). Em entrevista ao Almanaque Imigrantes, o secretário Marcello Richa conta detalhes da atividade.

Almanaque Imigrantes: Há quanto tempo o Pedala Curitiba se tornou uma atividade periódica da SMELJ? Marcello Richa: A Prefeitura Municipal de Curitiba, por meio da Secretaria do Esporte, Lazer e Juventude, desenvolve as atividades do Pedala Curitiba desde 2007. Na época os passeios eram realizados nas quintas-feiras e a partir deste ano, devido a questões de segurança e menor movimentação de trânsito, passaram a ser realizadas nas noites de terça-feira.

Como são escolhidos os trajetos de cada passeio e qual o apoio dado pela Secretaria do Esporte, Lazer e Juventude aos participantes?

PATROCÍNIO:

www.parquehistoricodecarambei.com.br

Os percursos são definidos de acordo com a distância, dificuldade do trajeto (subidas, declives, etc.) e esforço físico necessário para o seu término. São divididos em três categorias: fácil (para ciclistas iniciantes), intermediário e difícil. Os percursos são sempre diferentes, no propósito de oferecer caminhos novos e estimular que os ciclistas conheçam diferentes regiões da cidade, e variam entre os níveis de dificuldade. A Secretaria do Esporte, Lazer e Juventude é responsável pela definição do percurso e, em conjunto com o Diretran e a Guarda Municipal, verifica a disponibilidade deste trajeto e organiza uma escolta para garantir a segurança dos ciclistas. Além disso, disponibiliza uma Kombi que segue os ciclistas para oferecer apoio técnico caso alguma bicicleta estrague e para oferecer carona para os ciclistas que tenham dificuldades para percorrer todo o percurso.


F PHC desenvolve atividades especiais para o Mês do Meio Ambiente No dia 5 de junho é comemorado o Dia Internacional do Meio Ambiente, e para homenagear a data, o Parque Histórico de Carambeí, instituição com valores sustentáveis e ambientais sólidos, promoveu atividades ligadas ao tema durante todo o mês de junho. Aconteceram diversas ações com alunos da rede pública e universitários da Universidade Estadual de Ponta Grossa, além de oficinas com a comunidade e a permanência por mais um mês da mostra “Terra e Cidadania”, do fotógrafo Denis Ferreira Netto, cedida pelo Instituto de Terras, Cartografia e Geociências (ITCG). A Tetra Pak, empresa patrocinadora do PHC, organizou uma oficina de reciclagem. Foi instalada no Museu do Leite uma máquina, semelhante a um liquidificador, que demonstra as etapas pelas quais a embalagem do leite passa durante a

MARKETING CULTURAL H

reciclagem. Para essa demonstração, a empresa disponibilizou kits de reciclagem, que foram utilizados em visitas dirigidas ao PHC durante o mês do Meio Ambiente. Também foi transmitido no Museu do Leite um vídeo que conta a vida útil das embalagens e o seu reaproveitamento, incentivando a reutilização de materiais. A Secretaria do Meio Ambiente cedeu vários kits de encartes sobre meio ambiente, sustentabilidade e reciclagem para que a APHC fizesse a distribuição. Os kits foram redistribuídos na Prefeitura de Carambeí e na coordenação do Projeto “Vamos Ler”, que ficou responsável pela divisão do material nas escolas associadas ao programa. Cada kit é composto por “Bacias Hideográficas do Paraná”, “Desperdício Zero” sobre reciclagem e outro sobre como montar o seu próprio aquecedor solar apenas com materiais recicláveis, e o guia inglês/português “Paraná Sustentável”, sobre os principais recursos naturais e ações ambientais do estado.

edutnevuJ

F Parque Histórico recebe selo ambiental por neutralização de carbono Buscando atuar sempre de maneira sustentável, o Parque Histórico de Carambeí (PHC) promoveu a neutralização do carbono emitido em suas atividades. Com o plantio de 3.000 árvores, a instituição recebeu o selo Carbono Neutro, concedido pelo Instituto de Responsabilidade Socioambiental Chico Mendes. A certificação é entregue a instituições e pessoas que compensem a geração de carbono de suas atividades.

REALIZAÇÃO:

BOAS PRÁTICAS H

Para o cálculo da quantidade de árvores a ser plantada, o Instituto Chico Mendes realizou estudos que identificaram quanto foi produzido de dióxido de carbono (CO2) pelas atividades do PHC. O resultado analisou a emissão de CO2 ocorrida nas atividades de construção do Parque e da Festa do Centenário da Imigração, quando houve grande movimentação na instituição. O relatório apontou que o PHC emitiu 369,27 toneladas métricas de CO2, o que demandaria o plantio de aproximadamente 2.950 árvores, número que já foi atingido em decorrência da ação de conscientização

PATROCÍNIO INSTITUCIONAL:

APOIO INSTITUCIONAL:

APOIO:

Secretaria do Turismo

www.parquehistoricodecarambei.com.br

Oferecido por:

ambiental que o Parque promove com estudantes de Carambeí. A concessão do selo Carbono Neutro faz parte do Programa de Neutralização da Emissões de Carbono (PRONEC), criado há três anos pelo Instituto Chico Mendes. O PRONEC tem por finalidade apoiar e desenvolver uma série de ações de combate às mudanças climáticas globais, tanto pelo incentivo à criação de Reservas Particulares do patrimônio Natural (RPPNs), quanto pela quantificação, redução e compensação de emissões de gases de efeito estufa.


Adolpho Los nasceu em Carambeí no dia 13 de julho de 1926, filho do pioneiro Leonardo Los com LOS Helena • ADOLPHO • Wunder.

PERSONAGEM

Adolpho, uma vida de amor e dedicação por Ana Paula Bonfim Adolpho Los nasceu em Carambeí no dia 13 de julho de 1926, filho do pioneiro Leonardo Los com Helena Wunder. Gostava de observar a natureza e teve despertada na infância uma paixão inigualável por borboletas. Doli, como era conhecido por todos da

LEITURA - Vencedoras do concurso “Museu e Memória” H

No dia 15 de junho, a Associação do Parque Histórico de Carambeí entregou o prêmio do concurso ‘Museu e Memória’, realizado nos colégios estaduais da cidade. O concurso foi uma iniciativa do Parque, em parceria com o projeto ‘Vamos Ler’, do Jornal da Manhã. Francyne de Oliveira e Helenice Queiroz foram as autoras das redações vencedoras, e cada uma ganhou um Ipod Shuffle. A seguir, leia trechos das redações premiadas. A íntegra pode ser conferida no site do Parque Histórico:

cooperativista foram as bases do desenvolvimento das colônias holandesas do Brasil. [...] Após visitarmos todo o Parque Histórico, plantamos uma árvore para contribuir com o meio ambiente e por fim passamos pela ponte da integração, para sairmos de 1911 e voltarmos para 2011.”

Helenice Queiroz Milek, aluna da 7° série do Colégio Estadual Carlos Ventura:

“O que atrai bastante na entrada do parque é a ponte da imigração vinda da Holanda, que separa Carambeí 2011 de Carambeí 1911, digo isso por que quando temos o prazer de entrar lá nos sentimos em outro mundo, bem mais organizado. [...] Mas o que é mais legal é a casinha que tem painéis com todo o processo de fabricação de leite, desde a vaquinha comendo até o produto nas mãos do consumidor. Até banheiros antigos tem

“Tudo começou em 1911, quando um pequeno grupo de holandeses instalouse nas terras da fazenda Carambeí. [...] A fundação da primeira cooperativa no ano de 1925 foi um dos fatores mais importantes na história da colônia de Carambeí. [...] A religiosidade, a valorização da boa educação e a filosofia

F

em sua casa, onde sempre havia música. Doli também era conhecido por sua alegria e por animar as festas da Colônia com seu acordeom. Gostava de música clássica e sertaneja, e chegou a dar aulas de acordeom. Era exigente com seus alunos, dizia: “A música tem que ser tocada com amor, senão o melhor é parar”. Com as borboletas, foram mais de 70 anos de dedicação e amor. Era um profundo conhecedor do assunto. Chegou a ser convidado a dar palestras sobre o tema, mas nunca aceitou. Sua coleção, hoje, reúne cerca de 3 mil borboletas e insetos, de diferentes espécies, algumas raras. Parte de seu acervo pode ser visto no Museu das Borboletas, no Parque Histórico de Carambeí. Adolpho faleceu no último dia 10 de junho, aos 84 anos, mas sua marca ficou registrada.

Francyne de Oliveira, aluna da 7° série do Colégio Estadual Eurico Batista Rosas:

lá. Outra coisa que não podia faltar é uma escola, bem como minha bisavó conta, com carteiras de madeira em que sentavam em dupla e 2 lousas para escreverem, mas sem conversa, o sistema era rígido.”

Helenice Queiroz Milek Francyne de Oli

veira

EXPEDIENTE H

APHC - Associação do Parque Histórico de Carambeí Presidente: Dick Carlos de Geus Vice-Presidente: Franke Dijkstra Secretário: Gaspar João de Geus Curadoria Executiva: Fábio André Chedid Silvestre - Núcleo de Mídia e Conhecimento Guilherme Klopffleisch - Mind Promo Business Almanaque Imigrantes: Realização: APHC - Associação do Parque Histórico de Carambeí Mind Promo Business Núcleo de Mídia e Conhecimento Editores: Fábio A. Chedid Silvestre - Núcleo de Mídia e Conhecimento Tarás Antônio Dilay - Núcleo de Mídia e Conhecimento

Estagiários: André Felipe Pereira Martins - Núcleo de Mídia e Conhecimento Fernanda Cheffer Moreira - Núcleo de Mídia e Conhecimento Revisão: Cláudia Fonseca - Estúdio Texto Núcleo de Mídia e Conhecimento Colaboração: Luciano Tonon - Assessoria Cooperativa Agroindustria Batavo Assessoria de Comunicação Prefeitura Municipal de Carambeí Projeto Gráfico: Núcleo de Mídia e Conhecimento Arte e Um Pouco Mais Estúdio Gráfico Diagramação: Boby Vendramin - Kakoi Comunicação Jornalista Responsável: Tarás Antônio Dilay - MT 22787

www.parquehistoricodecarambei.com.br

Periodicidade: Quinzenal - Distribuição 1.800 exemplares: Alunos do “Projeto Vamos Ler” na rede estadual de ensino de Carambeí 2.200 exemplares: Distribuição dirigida 9.000 exemplares: Região dos Campos Gerais na edição de domingo do Jornal da Manhã - Na WEB www.parquehistoricodecarambei.com.br e em redes sociais. ERRATAS NO SITE.

NÃO POLUA. COLECIONE

F

Colônia, iniciou sua coleção de borboletas aos 8 anos. No início, as caçava e colocava atrás da porta de seu quarto, onde sua mãe as recolhia e jogava fora. Mas, devido à insistência do filho, Helena o deixou seguir o hobby. O colecionador aprendeu as primeiras técnicas de como cultivar e ampliar sua coleção com Filipe Justos – também colecionador de borboletas, pai de seu professor de acordeom Ademar Justos. A música era sua outra grande paixão e, para ter aulas d e acordeom, ia a Ponta Grossa, de bicicleta duas vezes por semana. Em um baile, iniciou o namoro com Alida Verschoor, filha dos pioneiros de Carambeí Cornélio Verschoor e Frederica Hennipman. Com Alida se casou em 1949 e tiveram 16 filhos. Com Alida, sua fiel companheira, passou por problemas e dificuldades, mas sempre com fé em Deus, conseguiram vencer. Adolpho gostava de ver a família reunida e, após os cultos de domingo, todos se reuniam


#19