Anuário de Sustentabilidade e Guia de Compras - 2017 - AsCP17

Page 1

OpiniĂľes www.RevistaOpinioes.com.br

ISSN: 2177-6504

2017

anuĂĄrio de sustentabilidade

do sistema florestal brasileiro Guia de Compras das empresas de base florestal



Anuรกrio de Sustentabilidade do sistema florestal brasileiro e Guia de Compras das empresas de base florestal


GestĂŁo Florestal


Participantes


Elizabeth de Carvalhaes Presidente Executiva da Indústria Brasileira de Árvores - Ibá


Estudos recentes indicam que, se o planeta Terra mantiver os altos índices de desmatamento das florestas tropicais, 40% das espécies existentes estarão extintas nos próximos 100 anos. Esse prognóstico, amplamente discutido nas últimas décadas, fez com que a biodiversidade ganhasse espaço nas estratégias empresariais e governamentais, principalmente com a ampliação das políticas e das legislações de combate ao desmatamento e a criação de unidades de conservação. Um dos pontos marcantes dessa transformação aconteceu na 10ª Conferência das Partes da Convenção sobre Diversidade Biológica, em 2010, quando foram aprovadas as Metas de Aichi – Plano Estratégico de Biodiversidade 2011–2020, que determinou cinco grandes objetivos estratégicos e vinte proposições aos governos, com o objetivo de reduzir a perda da biodiversidade em âmbito mundial, com prazo de implementação até 2020. Entretanto, hoje, a dois anos do prazo final, é de consenso de especialistas ambientais e economistas renomados que só as ações dos governos não serão suficientes para reverter esse quadro. A solução para a conservação da biodiversidade deve estar alinhada a projetos de desenvolvimento econômico, nos quais é fundamental agregar o valor da biodiversidade nas estratégias de negócio, no fornecimento de matéria-prima, produtos e serviços ecossistêmicos. E, nesse cenário, o Brasil tem papel indiscutível, uma vez que é considerado líder em biodiversidade, rico em fauna e flora, abrigando 20% das espécies do planeta. A relação entre biodiversidade e o mundo empresarial, inclusive, foi foco de uma pesquisa da Ethical Union for Biotrade, que apontou um aumento de conhecimento e preocupação da sociedade em relação à biodiversidade e a expectativa da população frente às políticas empresariais para conservação dos recursos naturais. Mais da metade dos brasileiros (56%) conhece corretamente as definições de biodiversidade, sendo que 9 em cada 10 consideram que as empresas devem ter políticas de biodiversidade e têm interesse em comprar produtos daquelas que respeitem os recursos naturais. Pelo lado empresarial, a CNI verificou que 87% dos gestores reconhecem a importância da biodiversidade, principalmente pela reputação no mercado, redução de custos e aumento de competitividade. Porém, verificou-se que 84% dos empresários entendem que o País não tira proveito de todo o seu potencial. Um bom exemplo brasileiro da relação entre a produção e a conservação da biodiversidade vem da indústria de árvores plantadas. Desde 1970, o setor trabalha em iniciativas para demonstrar e valorizar o papel da indústria na conservação desse bem fundamental, o que a transformou em referência global. O Brasil destaca-se, por exemplo, como o país que mais protege as áreas naturais, uma vez que, para cada hectare plantado com árvores para fins industriais, outro 0,7 hectare de mata nativa é destinado à conservação. As florestas plantadas para fins produtivos já exercem uma importante função na restauração de áreas degradadas e na mitigação das mudanças climáticas. As indústrias de árvores plantadas são responsáveis por uma área de quase 6 milhões de hectares destinados à conservação, contribuindo também para a restauração de serviços ecossistêmicos, como a regulação do fluxo hídrico, evitando impactos no solo. Apenas em 2015, cerca de 45 mil hectares de áreas degradadas foram restaurados pelas empresas da base florestal para fins de preservação. O setor brasileiro de árvores plantadas adota técnicas de manejo de paisagem que contribuem para a conservação da biodiversidade e para a restauração de florestas naturais. Um exemplo é o plantio em mosaicos, um modelo nacional de cultivo já replicado por outras nações. Nele, as florestas naturais se intercalam com florestas plantadas produtivas, criando corredores ecológicos que favorecem a circulação de diferentes espécies, mantendo os hábitats naturais para animais, plantas e microrganismos, garantindo alimentação e abrigo, ao mesmo tempo que fornecem produtos suficientes para o mercado consumidor. Pesquisas inéditas realizadas pela Ibá junto às empresas do setor demonstraram que, apesar de ocuparem menos de 1% do território brasileiro, as áreas da indústria de florestas plantadas possuem 41% das espécies de aves ameaçadas de extinção, importante bioindicador ambiental; além de 38% das espécies de mamíferos na mesma situação. Nesse levantamento, foram encontrados, por exemplo, lobos-guará, muriquis, puma, mico-leão-preto, papagaio-charão localizados nos mais diversos biomas, como cerrado e a mata atlântica. Na flora, foram identificadas espécies de palmeira juçara, peroba rosa, jatobá, araucária, entre outras. E, ao considerar todas as espécies registradas no Brasil, 985 do total de 1924 aves podem ser encontradas nos espaços conservados por empresas do setor (51%); e dos 720 mamíferos, 241 circulam por esse tipo de floresta (33%). Isso comprova que a gestão de paisagem, de forma adequada, contribui para a sobrevivência das espécies, contrapondo o conceito de que as florestas plantadas são desertos verdes. Protagonista natural em termos florestais, o Brasil precisa se valer mais e melhor de sua biodiversidade para se transformar numa potência. Para que as empresas apoiem cada vez mais o governo na busca das metas de biodiversidade, é essencial que haja reconhecimento e incentivo aos produtos sustentáveis, como os que têm origem em florestas plantadas, por meio de políticas de estímulo ao consumo e ações de conscientização do consumidor.

7


O Brasil possui a maior riqueza biológica do planeta Terra. Seus seis biomas terrestres e ecossistemas marinhos abrigam cerca de 104 mil espécies animais e 43 mil espécies vegetais, números que vêm crescendo à medida que novos estudos e inventários são realizados. Em termos de cobertura florestal, o Brasil também se destaca. Segundo a FAO – Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura, o território brasileiro possui, atualmente, cerca de 4,9 milhões de km2 de matas originais, ocupando o segundo lugar no ranking mundial, atrás apenas da Rússia. Em termos de bosques tropicais, que abrigam a maior biodiversidade, o Brasil está em primeiro, tendo o triplo da República Democrática do Congo, segundo colocado. Apesar dessa riqueza, que significa enorme potencial para o desenvolvimento sustentável e resiliência às mudanças climáticas, os processos de degradação evoluem em ritmo extremamente acelerado. Segundo o IBGE, o País já eliminou 88% da mata atlântica, 54% da caatinga, 49% do cerrado, 54% do pampa, 20% da Amazônia e 15% do pantanal, e os índices de redução do desmatamento que estavam em queda voltaram a crescer nos quatro últimos anos. Nesse contexto, identificar formas e modelos que integrem produção e conservação é um desafio inadiável. Um dos setores da economia que mais tem avançado nessa direção é o das florestas plantadas. Segundo a Indústria Brasileira de Árvores – Ibá, o setor produziu, em 2015, uma receita equivalente a 6% do PIB e 4,7% das exportações, e gerou 3,8 milhões de empregos diretos e indiretos. Além da importância econômica inquestionável, são notáveis os avanços na agenda da sustentabilidade. Dois indicadores relevantes comprovam essa afirmação. O primeiro é o fato de que as áreas com ecossistemas naturais protegidos nas formas de Reserva Legal, Áreas De Preservação Permanentes e reservas particulares do patrimônio natural, mantidas pelas próprias empresas, totalizam 56 mil km2, equivalente a 41,2% do território total de produção do setor, uma contribuição importantíssima para a conservação da biodiversidade. O segundo aspecto que merece destaque é que 67% da energia consumida nas operações das companhias desse segmento econômico é por elas produzida na forma de energia renovável. Esses dados alvissareiros, no entanto, não foram sempre assim. Desde que teve início, o cultivo comercial do eucalipto e, posteriormente, do pínus, muitos conflitos socioambientais foram deflagrados pela rápida expansão do plantio dessas florestas. Exemplo disso foram os anos do desastroso programa de incentivos fiscais na década de 1970, que levou à destruição de extensas áreas de cerrado e mata atlântica. A evolução positiva do setor verificada recentemente é o resultado de um longo processo de ajustes resultantes de pesquisas, desenvolvimento tecnológico e incorporação de parâmetros socioambientais, motivados pela pressão da sociedade e pelo aumento do rigor da legislação ambiental. Hoje, o quadro positivo do setor de florestas plantadas contrasta com o atraso verificado na economia com nativas, ainda dominada pela exploração predatória e com participação pífia nos mercados nacional e internacional de madeiras. Segundo o SFB – Serviço Florestal Brasileiro, do total de 267 milhões de m3 de madeira extraída no Brasil em 2015, apenas 17,1% tiveram origem em florestas naturais, uma contradição difícil de justificar para um país que concentra 12,8% do que resta delas em todo o mundo. Ao longo dos últimos anos, observa-se o aumento contínuo da participação da silvicultura com exóticas no valor dos produtos extraídos, tanto madeireiros como não madeireiros, respondendo, atualmente, por cerca de 74% da renda econômica gerada nesse segmento econômico. Uma agenda que poderia reverter esse quadro e gerar muitos benefícios para a restauração e a conservação ambiental e o aumento da produtividade rural seria estimular as empresas voltadas às florestas plantadas a se envolverem com o plantio e posterior manejo econômico de florestas com espécies nativas. Suas expertises, tecnologias e práticas inovadoras, responsáveis pelo sucesso do setor, associadas a fontes adequadas de financiamento, poderiam dinamizar essa atividade. Duas oportunidades podem contribuir para isso. A primeira decorre do enorme desafio, estabelecido pelo Código Florestal, da obrigatoriedade de recuperação de milhares de km2 de vegetação original nas propriedades rurais através dos PRAs – Programas de Recuperação Ambiental. O segundo, que se articula com o primeiro, é o compromisso assumido pelo Governo Brasileiro junto à Convenção sobre Mudanças Climáticas, de plantar 12 milhões de hectares de florestas nos próximos anos.

8


JoĂŁo Paulo Ribeiro Capobianco Presidente do Instituto Democracia e Sustentabilidade


Apesar de não atuar diretamente na área florestal há algum tempo, a floresta plantada no Brasil, para mim, tem um valor especial: foi o setor que, por volta dos anos 1990 (e mesmo antes), no Brasil, acolhia dezenas de jovens sonhadores, recém-saídos da faculdade, prontos para reduzir o uso de recursos naturais e otimizar a produção florestal brasileira. Eu era uma dessas jovens! Impossível ser mais motivada ao vencer a barreira das entrevistas e superar perguntas de todos os tipos, incluindo como viabilizar uma mulher no campo (alguns, provavelmente, ainda se lembram dessa época). Em 1995, após três anos de atuação no Brasil, trabalhei no Canadá com um grupo de diversos países otimizando sistemas para o setor florestal. Convivia diariamente com o espanto do setor florestal internacional diante da produtividade do setor florestal brasileiro. Mal sabiam dos desafios enfrentados internamente pelas empresas atuantes no Brasil. Fato é que, apesar de todos os obstáculos, o setor organizou-se, desenvolveu-se e ainda liderou uma nova forma de atuação: com colaboração entre empresas concorrentes de maneira pré-competitiva para avanços mais significativos. O entendimento da oportunidade que o setor tem com relação ao País incluiu, em 2014, a histórica criação da “Coalizão Brasil, Clima, Florestas e Agricultura”, oferecendo uma contribuição factível para que a meta do Brasil encaminhada à Conferência de Clima de Paris (COP21), fosse ambiciosa e permitisse ao País assumir uma posição de liderança no esforço global de mitigação e adaptação às mudanças climáticas. Hoje, essa Coalizão trabalha por uma economia de baixo carbono, dando início à implementação do compromisso do País através da Contribuição Nacionalmente Determinada (NDC) de restaurar e reflorestar 12 milhões de hectares, até 2030. A oportunidade de sinergia entre o setor florestal e as NDC, de acordo com o CEBDS – Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável, no estudo Oportunidades e Desafios da NDC brasileira para o Setor Empresarial, é significativa. Segundo esse trabalho, outras atividades associadas a essas áreas podem aumentar ainda mais a lucratividade do reflorestamento. O retorno financeiro dos sistemas iLPF – Integração Lavoura, Pecuária e Florestas, associado à RPD – Recuperação de Pastagens Degradadas, pode ser de R$ 13 mil por hectare. A RPD é capaz de quadruplicar a produtividade de atividades pecuaristas e, em alguns casos, gerar um retorno sobre o investimento de 170%. Partes dessas áreas, por exemplo, podem ser utilizadas para o atendimento da meta de aumento da participação de bioenergia sustentável na matriz energética brasileira. Finalmente, os investimentos em ações de mitigação, que reduzem as emissões de gases de efeito estufa – GEE, podem ter efeito positivo sobre as receitas futuras das atividades produtivas. Ou seja, a mitigação, nesses casos, tem um custo negativo, aumentando o lucro esperado quanto menor for a emissão. Cabe, agora, fortalecer o trabalho conjunto do setor em direção a instrumentos financeiros, como incentivos à inovação tecnológica, financiamento de eficiência energética e emissão de títulos verdes (green bonds) que possam ser aproveitados por toda a cadeia produtiva (incluindo produtores ou prestadores de serviço). Vale lembrar que a contribuição do setor florestal vai além da área ambiental, contribuindo também, positivamente, com impactos sociais: globalmente 1,6 bilhão de pessoas, desde aquelas que dependem das florestas para sobreviver até consumidores de produtos florestais, estão ligadas ao setor florestal. E, mais uma vez, à frente, com o objetivo de ajudar empresas a entenderem, medirem, reportarem e tomarem decisões que beneficiem empresa e sociedade, o primeiro setor a lançar o Guia ao Protocolo de Capital Social (Social Capital Protocol), do World Business Council for Sustainable Development – WBCSD, foi o setor florestal. Com significativos exemplos de empresas brasileiras, o Guia demonstra o impacto social e apresenta boas práticas e desafios, inspirando outras empresas a seguirem a mesma jornada, integrando a medição dos impactos sociais (positivos e negativos) nos processos das empresas. Assim, o setor avança, contribuindo ambiental e socialmente para melhor resultado para empresas e sociedade, a despeito das limitações e da instabilidade da economia. A área florestal brasileira segue consolidando sua liderança no cenário global, avançando práticas e resultados que contribuem, de fato, para a sociedade como um todo. O desenvolvimento sustentável agradece.

10


Gabriela Procópio Burian Diretora Global de Ecossistemas Agrícolas Sustentáveis da Monsanto


O Brasil está em posição estratégica no cenário global de florestas plantadas, sendo responsável por cerca de 7,7 milhões de hectares, em sua maioria, composta de pínus e eucalipto, o que abastece um dos principais mercados do País, o de papel e celulose, nos colocando em quarto lugar no ranking mundial produtivo. A estimativa da Indústria Brasileira de Árvores – IBÁ, é de que, até 2020, sejam realizados investimentos de R$ 53 bilhões no setor, inclusive para o desenvolvimento de bioprodutos inovadores, que são essenciais para atender à demanda futura da população por alimento, água, terra e energia, objetivos que estão diretamente relacionados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), uma iniciativa da Organização das Nações Unidas. Com espaço territorial, solo fértil, clima propício e investimentos em tecnologia, o Brasil consegue transformar um hectare em 50m³ de floresta plantada por ano, enquanto a Europa consegue 10m³ e o Chile, 18m³. O setor brasileiro de árvores plantadas é responsável por 91% de toda a madeira produzida para fins industriais no País. Focadas na economia verde, as florestas plantadas nos colocam como atores fundamentais no oferecimento de alternativas ambientais sustentáveis, além de evitar o desmatamento e preservar os recursos naturais e a biodiversidade. Nossa atuação como criadores de biotecnologia está intrinsicamente ligada aos anseios do setor de florestas plantadas e da indústria de papel e celulose. Nós acreditamos em que é preciso nutrir uma indústria ainda mais verde, ajudando a economizar recursos e custos, ao mesmo tempo em que ajudamos a melhorar a qualidade, o desempenho e a aparência do produto final entregue ao mercado. É necessário grande quantidade de água, energia e produtos químicos para produzir polpa e papel. Com o suporte de bioprodutos inovadores, como as enzimas, é possível aumentar a eficiência de muitos processos das fábricas de celulose e papel, o que significa maior economia em eletricidade, água e aditivos, o que ressoa na economia de custos em recursos e insumos, bem como na redução de impactos ambientais para as fábricas. A demanda pela preservação dos recursos naturais está diretamente ligada aos anseios sociais por produtos de qualidade. Os consumidores estão exigindo cada vez mais produtos ambientalmente adequados. Em comparação com a produção convencional de produtos da cadeia de celulose e papel, o uso de enzimas é mais ecoamigável, mais lucrativo, uma produção verde e sustentável. Nosso trabalho é fundamentado na biodiversidade. Com base nos micro-organismos que nossos pesquisadores encontraram na natureza, produzimos enzimas que permitem a uma série de indústrias produzir mais com menos uso de energia, água e produtos químicos. São necessárias novas soluções para alimentar o mundo de forma sustentável. Tudo isso está diretamente ligado ao ODS 9 da ONU, que se relaciona a questões ligadas à indústria, à inovação e à infraestrutura resilientes, fomento à inovação e à promoção da industrialização, de modo inclusivo e sustentável. O ODS 9 desempenha importante papel no desenvolvimento econômico do País, uma vez que as indústrias são primordiais para a autossuficiência de produtos nacionais e a geração de empregos. O investimento em inovação também é o caminho para encontrar tecnologias e formatos de negócios cada vez mais avançados. Como a meta é buscar essas ações de forma sustentável, o que se busca é oferecer meios produtivos que envolvam menos riscos de impactos ambientais. No campo industrial brasileiro, existem algumas iniciativas e organizações que trabalham em apoio ao desenvolvimento industrial do País. Uma delas é a Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (Unido). A Unido é uma agência especializada da ONU que tem como foco a transferência de tecnologia e promoção da industrialização nos países em desenvolvimento. Com atuação no Brasil há mais de 50 anos, a Unido foi parte importante para avanços, estudos e eventos no setor. Desse modo, também trata de assuntos referentes ao uso de tecnologia para a produção de energia renovável no ramo industrial brasileiro. Para isso, desenvolve projetos em parceria com o governo e outros segmentos, em busca de atender às necessidades específicas do País nesse sentido. Apesar de existirem ações que, de alguma forma, relacionam-se com as metas do ODS 9, ainda é necessário muito trabalho nesse sentido. Para tanto, é importante que governos, empresas e sociedade busquem, cada vez mais, soluções para a indústria, a inovação e a infraestrutura. Isso pode ser feito por meio de fomento à pesquisa científica nesses setores, programas de desenvolvimento tecnológico para a indústria e inovação, cursos e capacitação técnica para a indústria, uso de recursos sustentáveis para a fabricação de produtos e produção de energia renovável. Uma união completa para o desenvolvimento de projetos com base na sustentabilidade.

12


Pedro Luiz Fernandes Vice-presidente de Assuntos Corporativos e Sustentabilidade da Novozymes


Graças aos elevadíssimos padrões de manejo com que são cultivadas, as florestas plantadas brasileiras estão entre as mais sustentáveis do mundo. É verdade que o negócio das empresas do setor de base florestal depende essencialmente do uso responsável dos recursos naturais para prosperar e se perpetuar; do contrário, empurradas pela degradação ambiental, essas organizações estariam fadadas ao fracasso e à dissolução dos seus negócios. Não importa se esse é ou não o grande estímulo – ou um deles – para um modelo de atuação que as nivele por cima em termos de inovação tecnológica, eficiência produtiva e respeito às comunidades vizinhas. Importa é que somos, como empresas desse setor, referências de como os grandes empreendimentos devem ser geridos, com atenção à sua responsabilidade para a conservação da biodiversidade e o desenvolvimento socioeconômico do País. E isso é ótimo para todas as partes porque estamos sempre em busca de mitigar os impactos negativos e potencializar os ganhos que as atividades florestais podem trazer para o meio ambiente e a sociedade. Numa análise da atividade florestal no Brasil, a partir do tripé da sustentabilidade, cabe destacar que o setor florestal tem papel fundamental na conservação das florestas nativas e na restauração de áreas degradadas. Juntas, as empresas do setor florestal são responsáveis pela conservação de uma área de quase 6 milhões de hectares, incluindo áreas de restauração, Áreas de Preservação Permanente (APP), Reserva Legal (RL) e Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN). Do ponto de vista ambiental, o valor dessas propriedades é imensurável. Para se ter uma ideia, de todas as espécies ameaçadas de extinção no Brasil, 38% dos mamíferos e 41% das aves vivem em áreas sob os cuidados das empresas de reflorestamento. Conosco, elas não estão apenas protegidas; estão sendo utilizadas como valiosas fontes de pesquisa científica. É o caso, por exemplo, da BSC/Copener, no litoral norte e agreste da Bahia, onde o programa de monitoramento da biodiversidade levou à descoberta de novas ou raras espécies animais e vegetais nessa região. Além disso, estamos falando de empresas que, muitas vezes, superam voluntariamente a legislação ambiental no desempenho de suas atividades. Uma evidência: pela atual legislação, para cada 1 hectare plantado, as organizações devem destinar 20% para a preservação ambiental. No entanto a maioria delas preserva mais do que o dobro disso: a média atual é, para cada 1 hectare plantado, cerca de 0,7 hectare é preservado. E mais: a maioria delas adota a técnica de paisagem mosaico, que mescla as plantações para fins industriais com vegetação nativa, criando enormes corredores ecológicos que se conectam entre si. Que outro setor empresarial conseguiria se responsabilizar pela conservação ambiental em tão grande proporção? Ainda na questão ambiental, as empresas de reflorestamento são peça-chave para o atingimento de uma das principais metas do Acordo Climático de Paris, firmado no fim de 2016, que é retirar da atmosfera o excesso de gás carbônico, maior responsável pelo aquecimento global. O Brasil tem como meta reflorestar 12 milhões de hectares até 2030 e desenvolver sistemas agroflorestais integrados à agricultura e pecuária. Com altos investimentos em pesquisa e desenvolvimento e a realização dos programas de restauração, as empresas já estão dando uma grande contribuição para o atingimento dessa meta. Quando falamos em desenvolvimento social e econômico, nosso setor tem demonstrado uma forte relação de parceria e engajamento. São muitos os impactos positivos decorrentes das atividades de reflorestamento, a começar pela geração de milhares de postos de trabalho, capacitação de mão de obra local, qualificação e contratação de fornecedores locais, alta arrecadação de impostos e taxas por parte dos municípios nos quais essas empresas atuam, além da construção de novas estradas e manutenção de estradas já existentes, que também favorecem as comunidades que vivem nas áreas vizinhas às suas propriedades. A partir do incentivo a programas de fomento florestal que envolvem pequenos produtores rurais, por exemplo, as grandes empresas contribuem para a geração de empregos, o incremento de renda familiar e a regularização ambiental das pequenas propriedades rurais. Outras atividades, como a apicultura e a produção de artesanato a partir de recursos encontrados em suas áreas, são incentivadas dentro de programas de responsabilidade social, ajudando a incrementar a renda da população local. É importante destacar que o setor de reflorestamento para fins industriais atua em um mercado cada vez mais consciente e exigente com a sustentabilidade dos produtos comercializados, e, por isso, a sustentabilidade dos negócios tornou-se um caminho sem volta. Esse é um grande motivo para comemorarmos e nos preocuparmos em atuar de forma cada vez mais responsável, envolvendo e desenvolvendo nossos públicos estratégicos e investindo na melhoria contínua dos nossos processos.

14


Sabrina de Branco Gerente de Relaçþes Institucionais da BSC - Bahia Specialty Cellulose


É na região conhecida como Costa do Descobrimento, na qual se concentram importantes fragmentos da mata atlântica, que as empresas de base florestal – considerando os impactos potenciais de suas operações – devem assegurar a adoção das melhores práticas de manejo florestal. Antes mesmo da criação da Lei da mata atlântica, o manejo florestal da Veracel já previa o plantio em mosaico – plantio de eucalipto entremeado com fragmentos da mata atlântica, associado a um programa próprio de restauração florestal, com o principal objetivo de criar uma paisagem equilibrada entre o plantio comercial e remanescentes desse bioma. Ações de restauração florestal, iniciadas em 1994 e com metas de plantio em torno de 400 hectares por ano, permitiram à Veracel a conexão de mais de 65 mil hectares de fragmentos florestais nativos, favorecendo a criação de corredores ecológicos, o que possibilita a troca genética de fauna e flora entre os fragmentos anteriormente isolados. Até o ano passado, 6,1 mil hectares já haviam sido reflorestados e distribuídos em diversos pontos dentro das áreas da empresa e, até 2030, totalizarão cerca de 16 mil hectares revegetados com espécies nativas. Monitoramento independente: A segunda boa notícia são os dados do Monitoramento Independente da Cobertura Vegetal, uma iniciativa do Fórum Florestal do Extremo Sul da Bahia, da qual a empresa também é uma das patrocinadoras. De acordo com o levantamento, imagens de satélite mostram a progressão da paisagem nas áreas da mata atlântica, ao longo de 23 anos, e revelam informações precisas sobre a influência da atividade humana e suas implicações sobre os cursos d’água, a cobertura vegetal e as atividades econômicas. Só na Costa do Descobrimento, são mais de um milhão de hectares, cujas imagens de satélite mostram dados precisos sobre a evolução da paisagem, com foco na cobertura vegetal. É um fato inédito! No Brasil, não há escala de um diagnóstico dessa magnitude e com esse nível de detalhes. O levantamento do Instituto BioAtlântica – IBIO, instituição que liderou um consórcio contratado pelo Fórum Florestal, mostrou a evolução temporal da cobertura florestal em uma área contínua de 2,3 milhões de hectares, que inclui as áreas atuais de influência da Veracel Celulose. O resultado desse trabalho forneceu informações mais precisas da distribuição dos diferentes tipos de vegetação e de uso do solo na região. Também servem de subsídio para ações de conservação, manejo de paisagens, incremento da conectividade de fragmentos florestais, sequestro de carbono e planificação territorial. Um recorte do estudo, na extensão dos 10 municípios em que a Veracel atua, mostrou também um aumento expressivo da vegetação nativa nas terras da empresa e dos produtores florestais vinculados ao seu programa de fomento. O incremento observado nas comparações entre as imagens de 2007 e 2013 foi da ordem de 12 mil hectares. Desse total, 9,5 mil hectares são de áreas da Veracel ou de produtores parceiros. Corredor ecológico: Parte importante da gestão da paisagem é a conectividade de fragmentos de mata nativa. A partir dessa estratégia de criação de corredores ecológicos, destacamos o projeto de conexão da RPPN Estação Veracel com o Parque Nacional do Pau Brasil, unidade de conservação gerenciada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio. Um estudo da ONG The Nature Conservancy (TNC), em conjunto com o IBIO, avaliou o potencial do corredor ecológico proposto. Com isso, o grupo de trabalho gerou uma sugestão de desenho entre o Parque Nacional do Pau Brasil e a Reserva Particular do Patrimônio Natural Estação Veracel – EVC, em uma área de 538 hectares e 12 quilômetros de extensão. Soma-se ao manejo florestal a lógica da criação de mosaicos florestais sustentáveis, com base em trabalhos preliminares realizados em parceria com outras empresas do setor que atuam na região entre os rios Jequitinhonha e Doce, no sul da Bahia e no norte do Espírito Santo, respectivamente. O objetivo principal foi construir um planejamento integrado com ações de conservação em escala de paisagem, na área das empresas inseridas no Corredor Central da Mata Atlântica, território que ocupa cerca de 8,5 milhões de hectares. Com base na padronização, foi proposta uma análise integrada das informações geradas e uma avaliação das diretrizes em restauração florestal estabelecidas, frente a um novo contexto de disponibilidade hídrica na região. Esse trabalho está sendo finalizado e deverá nortear os próximos passos de monitoramentos de fauna e flora, bem como a restauração florestal.

16


Renato Gomes Carneiro Filho Gerente de Sustentabilidade da Veracel



2017 Anuรกrio de Sustentabilidade do sistema florestal brasileiro




Investimento Social CENIBRA destina mais de um milhão de reais para cultura esporte e saúde. Instituto comemora bom desempenho em 2016 diante dos desafios do mercado. O ano de 2016 foi significativamente relevante no que diz respeito ao Investimento Social Corporativo da CENIBRA. A destinação estratégica de recursos da empresa (financeiros, humanos, técnicos ou gerenciais) para os projetos sociais, ambientais, culturais e esportivos de benefício público configura o que é considerado o Investimento Social Corporativo. A eficiência das ações e projetos é constatada quando há geração de valor para todos os envolvidos: iniciativa privada, pública e sociedade civil. Apenas para projetos culturais, via Lei Federal de Incentivo à Cultural, a Empresa destinou R$ 1.110.289,88; Para a inclusão social via projetos esportivos, por meio da Lei Federal de Incentivo ao Esporte, foram destinados R$ 394.438,00. Já o Fundo para a Infância e Adolescência (FIA) contou com a destinação de R$ 120.432,26 por parte da CENIBRA e R$ 74.967,66 por parte dos empregados. O Fundo do Idoso recebeu R$ 266.305,82. Saúde: A CENIBRA contribuiu para a Unidade de Cuidados Paliativos e Unidade de Oncologia da Fundação São Francisco Xavier (FSFX – Ipatinga). Foram destinados R$ 331.826,41 no ano passado. Com a habilitação da FSFX ao Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica (Pronon) pessoas físicas e jurídicas podem destinar a parcela de 1% do Imposto de Renda a pagar para os projetos da instituição na área oncológica. A CENIBRA é uma das parcerias da iniciativa. Trata-se de um programa implantados pelo Ministério da Saúde para incentivar ações e serviços desenvolvidos por entidades, associações e fundações privadas sem fins lucrativos no campo da oncologia.

A CENIBRA EM 2016 aprimorou o relacionamento institucional baseado no diálogo ético, transparente e integrado com poder público e comunidades. Para isso, renovou parcerias e firmou novos compromissos apoiando iniciativas que promovam o desenvolvimento dos 54 municípios em que atua em de Minas Gerais, a partir da economia criativa e inclusiva, vocação sociocultural das comunidades, ações educativas, projetos culturais e esportivos. Em 2016, o Instituto potencializou as iniciativas para geração de renda a partir da economia criativa. Os integrantes de projetos sociais participaram de eventos estaduais de empreendedorismo e artesanato. O Instituto CENIBRA promoveu ainda a capacitação dos projetos com o foco em fortalecimento da economia social, organização das entidades, aprimoramento de linha de produção, busca de novos mercados. A manutenção de parcerias possibilitou melhorias aos projetos de agricultura familiar, apicultura, artesanato, horta comunitária, panificação e capacitação de Conselhos Municipais de defesa dos direitos das Crianças e Adolescentes, bem como da pessoa idosa. O ano também foi marcado pela continuidade das obras e pela criação de uma agenda de eventos de interatividade, promoção da cidadania e valorização cultural no Parque Multifuncional de Belo Oriente, construído pela CENIBRA em parceria com o poder público. As diretrizes de Relações Institucionais da Empresa objetivam também promover o relacionamento positivo com as comunidades, por meio de doações, intervenções de infraestrutura e contatos com lideranças, dentre outras demandas. A partir da análise do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e do Índice


Corporativo Mineiro de Responsabilidade Social (IMRS) dos municípios em que atua, o Instituto CENIBRA realiza um plano considerando também a análise da vocação cultural e econômica dos municípios, indicadores relacionados às dimensões saúde, educação, segurança pública, assistência social, meio ambiente e habitação, cultura, esporte, turismo e lazer, renda e emprego e finanças municipais, buscando proporcionar a melhoria da qualidade de vida, por meio de uma gestão integrada, que garanta trabalho, geração de renda, valorização cultural e formação de consciência crítica. Em 2016, o Investimento Social Corporativo da CENIBRA atingiu um público de aproximadamente 60.000 pessoas com projetos socioambientais e culturais, melhoria em infraestrutura pública e apoio a iniciativas das comunidades. Das cerca de 400 solicitações de apoio, a Empresa atendeu a 300 com ações de desenvolvimento social, geração de trabalho e renda e manutenção de infraestrutura pública. Todos os pedidos são analisados conforme Norma de Patrocínio e Doações da CENIBRA. O Instituto CENIBRA desenvolve também um programa interno de voluntariado para contribuição com Fundo para a Infância e Adolescência e Fundo do Idoso. Para definir os parâmetros de suas ações, o Instituto também trabalha em consonância com os Objetivos do Milênio (Acabar com a fome e a miséria; Educação básica de qualidade para todos; igualdade entre sexos e valorização da mulher; reduzir a mortalidade infantil; melhorar a saúde das gestantes; combater a AIDS, a malária e outras doenças; Qualidade de vida e respeito ao Meio Ambiente; Todo mundo trabalhando pelo desenvolvimento).


BSC/Copener: sustentab


bilidade de ponta a ponta O desafiador ano de 2016 foi enfrentado pela BSC/ Copener, de seu primeiro ao último dia, com a convicção de que só seria possível prosseguir evoluindo nos negócios se a empresa pudesse contar com a competência, o talento, o conhecimento, a dedicação e o esforço de cada um de seus quase 1.500 colaboradores próprios e 3.000 terceiros, entre permanentes e temporários, que atuam nas atividades florestais, industriais e administrativas. E foi o que aconteceu: de ponta a ponta nos processos, interna e externamente, numa corrente de mão dupla, a empresa finalizou o ano com desempenho geral superior ao dos anos anteriores. A BSC/Copener integra o grupo RGE (Royal Golden Eagle), um grupo de empresas de classe mundial com atuação nos setores de celulose e papel, óleo de palma, fibras de viscose e energia em diversos países. No Brasil, as operações do grupo se concentram no Estado da Bahia, com as atividades industriais em Camaçari, região metropolitana de Salvador e as florestais distribuídas em mais de 30 municípios do litoral norte, agreste e recôncavo baiano. Com capacidade instalada de 485 mil toneladas anuais de celulose solúvel, a BSC/Copener responde por aproximadamente 8% da oferta global do produto. Para isso, investe continuamente em tecnologia e pesquisas, atuando estrategicamente junto aos clientes e potenciais clientes, para oferecer produtos de alta qualidade e perfeito desempenho para aplicação nas indústrias de alimentos, medicamentos, cosméticos, vestuário, cigarros, tintas, esponjas, pneus e outras. A todo este compromisso, a BSC/Copener agrega um valor extraordinário: o respeito ao meio ambiente e às comunidades vizinhas. Respeito este expresso não apenas pelo número de pessoas alcançadas – já são mais de 29 mil beneficiados - mas pela transformação individual em suas vidas; respeito este evidenciado pela decisão voluntária de destinar 61 mil hectares à preservação ambiental – mais que o dobro da área exigida por lei em relação aos 150 mil hectares de propriedade da empesa. No início de 2017, a empresa lançou sua Política de Sustentabilidade, com pilares que sustentam as práticas responsáveis de trabalho, o desenvolvimento das comunidades vizinhas, a proteção e conservação do meio ambiente, a redução da pegada de carbono, a transparência e responsabilidade com todos os públicos de interesse e a identificação e monitoramento de impactos. Esta política está pautada na filosofia de que tudo o que a organização faz deve ser bom para as comunidades, o país, o clima e os clientes, pois só assim será bom para a própria organização. Atuação social: A empresa equilibra seus recursos humanos, técnicos e financeiros com oportunidades, vocações e necessidades das populações vizinhas para que sua atuação social, pautada em programas que promovem a educação, o empreendedorismo e o diálogo com as comunidades – traga resultados efetivos para a melhoria da

qualidade de vida destas pessoas. Graças a estas iniciativas, a empresa tem viabilizado melhorias na educação pública em dezenas de escolas, com a qualificação de professores e gestores de educação, formação de educadores ambientais e apoio para a manutenção de atividades extracurriculares, especialmente esporte e música. O incentivo ao empreendedorismo se materializa com o apoio a projetos de apicultura, agricultura familiar, culinária, costura industrial, arte e artesanato com fibras nativas bem como o aproveitamento de resíduos florestais. Já o diálogo com as comunidades, realizado por meio de encontros frequentes com lideranças locais de diversos segmentos, inclui iniciativas bem-sucedidas que viabilizam às famílias do campo o acesso à exibição de filmes de qualidade com temas relevantes para as comunidades, palestras e serviços de saúde e atividades de conscientização ambiental. A BSC/Copener também participa de feiras, exposições e outros eventos abertos às comunidades locais. A empresa aproveita qualquer tipo de contato com as comunidades para avaliar a atuação de suas equipes e mensurar potenciais impactos de suas operações. Com o mesmo propósito, a BSC/Copener conta também com um canal de comunicação gratuito, através do qual qualquer tipo de demanda ou queixa em relação à empresa é registrado e devidamente tratado. Destaques ambientais: Além disso, a BSC/Copener planeja e executa suas operações de modo estruturado e com o envolvimento de profissionais de diferentes áreas para assegurar o alcance dos objetivos do negócio com impactos ambientais aceitáveis e controlados e com interferências mínimas no dia a dia de quem vive próximo aos locais onde há o manejo das florestas e a fabricação da celulose solúvel. A empresa monitora continuamente a biodiversidade em suas áreas – um trabalho essencial para a identificação e o conhecimento das espécies e seu grau de preservação bem como para a elaboração de projetos capazes de minimizar os impactos de seu manejo florestal. Este monitoramento aponta, até o momento, a presença de 349 espécies de vegetais, 269 de aves, 87 de répteis e anfíbios e 32 de mamíferos. Destas, 107 são espécies endêmicas e 41, ameaçadas de extinção. Dentre estes registros, dois em especial marcaram o trabalho de monitoramento em 2016, ambos na RPPN (Reserva Particular do Patrimônio Natural) Lontra, de propriedade da empresa. O primeiro foi a descoberta de uma nova espécie vegetal do gênero Faramea, da família Rubiaceae. Trata-se da quinta nova descoberta nesta RPPN para a ciência. O segundo foi o da presença do Guigó da caatinga, Callicebus barbarabrownae, um pequeno primata criticamente ameaçado de extinção. Além disso, a empresa mapeou todas as suas Áreas de Alto Valor de Conservação Ambiental e Social, que estão devidamente sinalizadas e protegidas. Saiba mais em www.bahiaspeccell.com



INVESTIMENTO CONTÍNUO EM PESQUISAS

E DESENVOLVIMENTO

FLORESTAL A Rigesa agora é WestRock e, em 2017, comemoramos 75 anos de história no Brasil, com profundo conhecimento do mercado e com total respeito ao meio ambiente. Nossas florestas de Pinus e Eucalyptus são desenvolvidas a partir de avançadas técnicas de biotecnologia, melhoramento genético e de práticas silviculturais. Tudo isso, aliado à tradição e à qualidade Rigesa em que você confia, permitindo que nossas florestas alcancem índices de produtividade acima da média nacional e mundial, obedecendo a rigorosos critérios de manejo responsável. Além disso, somos certificados pelo CERFLOR e pelo FSC®, que comprovam nossa atuação ecologicamente adequada, socialmente justa e economicamente viável.

Para mais informações, consulte nosso time comercial: produtosflorestais@westrock.com ou pelo telefone 0800 644 5400.


.



Projeto de Observação de Aves na Costa do Descobrimento favorece conservação ambiental na região. As aves possuem um importante papel para a manutenção do equilíbrio e da conservação ambiental. Elas interagem com a vegetação nos processos de polinização e dispersão de sementes, e também são bioindicadores de conservação, atuando como um termômetro da condição de preservação de um ecossistema. Nos ambientes preservados, é possível observar aves, incluindo as mais raras ou ameaçadas de extinção. E isso atrai o interesse de observadores de aves de todo o mundo.

Moderno e legal é observar, fotografar e cuidar dos animais. Novas atitudes para novos tempos! Caçar, capturar e matar: fique fora disso!

Foto: Jailson Souza

A RPPN Estação Veracel é uma dessas Unidades de Conservação e junto com a RPPN Rio do Brasil, o Parque Nacional do Pau Brasil e o Refúgio de Vida Silvestre Rio dos Frades são áreas que mantêm uma grande diversidade de aves. Mais de 300 espécies de pássaros já foram registradas nestas áreas.

É neste cenário do Sul da Bahia que uma parceria entre a Veracel Celulose, a Conservação Internacional (CI-Brasil), o Instituto Chico Mendes (ICMBio) e a RPPN Rio do Brasil está tornando possível a implantação do projeto de Observação de Aves da Costa do Descobrimento. Além de contribuir para a conservação ambiental, o projeto é uma estratégia para a promoção da ciência cidadã e do turismo sustentável, trazendo benefícios econômicos e sociais para a região.

oF

:ot sliaJ

a

S no zuo

s

: to Fo

ale aS

cil

is Pr


Bentevizinho

Anambé-de-asa-branca

Cabeça-branca

Foto: Priscilla Sales

Foto: Jailson Souza

Foto: J Jacomelli

Arapaçu-de-garganta -amarela

Lavadeira-mascarada

Saíra-pérola

Foto: Carlos Gussoni

Foto: Priscilla Sales

Foto: Priscilla Sales

Tiriba-grande

Cambada-de-chaves

Tangara-rajado

Foto: Virginia Camargos

Foto: Jailson Souza

Foto: Jailson Souza




Uma cadeia de prosperidade Para a Masisa, o crescimento só acontece de forma sustentável se todos crescerem juntos. Por isso, nosso Modelo de Sustentabilidade busca a construção de uma Cadeia de Prosperidade com todos os públicos ligados aos seus respectivos valores: clientes, fornecedores, acionistas, autoridades, comunidade e colaboradores. A Masisa é uma das empresas líderes na fabricação de painéis de MDF (fibras de madeira de média densidade) e MDP (partículas de madeira de média densidade) para móveis e arquitetura de interiores. Os produtos são reconhecidos pela qualidade, inovação e design variados. Na América Latina, possuímos complexos industriais, distribuídos pelo Brasil (Ponta Grossa – PR e Montenegro – RS) e pelo Chile, Argentina, México e Venezuela. Seguimos padrões normativos como ISO, OHSAS, CARB, ABNT, FSC® e E-1. No Brasil, as unidades de Ponta Grossa – PR e de Montenegro – RS possuem a certificação FSC®, que garante a rastreabilidade da matéria prima, da floresta até o consumidor final.

34

A associação da marca ao FSC® (FSC-C020583 e FSC-C106059*) dá a certeza de que temos o controle sobre toda a cadeia produtiva e que os produtos são provenientes de florestas certificadas e outras fontes controladas. A realização de negócios fundamenta-se na Estratégia do Triplo Resultado. Ela inclui a obtenção de altos índices de qualidade em seu desempenho financeiro, social e ambiental. Pensando nisso, a Masisa sempre incentivou internamente a Responsabilidade Social e comprometeu-se a interagir com a comunidade a partir de critérios de respeito mútuo e cooperação. A empresa desenvolve também parcerias com os produtores rurais nas regiões dos Campos Gerais (PR) e Montenegro (RS) para o plantio de florestas de Pinus ou Eucalipto, por meio do programa Parceria Florestal, criado em 2008, no Rio Grande do Sul, a fim de aumentar as oportunidades de trabalho e renda para o produtor rural e suprir a necessidade de madeira da fábrica de Montenegro.


Com conforto e estabilidade, sua produtividade cresce.

A Escavadeira Volvo é a opção perfeita para cortar gastos e aumentar a produtividade do seu negócio. Além de maior estabilidade, o inovador MODO ECO, aliado ao sistema hidráulico desenvolvido especificamente para o segmento florestal, aumenta a eficiência de combustível. Tudo com a exclusiva Volvo Care Cab, uma cabine com visibilidade em todas as direções, acesso fácil aos comandos e um grande monitor de LCD em cores com todos os dados de funcionamento do seu equipamento. É mais conforto e segurança para o operador e muito mais rendimento para a sua atividade.

www.volvoce.com.br

0800 200 1000 www.tracbel.com.br

Volvo Construction Equipment


Em 2010, esse modelo de negócio foi levado ao Paraná, garantindo o fornecimento sustentável de madeira para a unidade de Ponta Grossa. Hoje, o programa conta com 52 projetos no Paraná e 130 no Rio Grande do Sul, e planeja crescer ainda mais, por meio da implantação de novos projetos. Além do plantio convencional, a Masisa aposta na integração de negócios sinérgicos e complementares como a floresta + pecuária. Esse modelo trabalha com o espaçamento diferenciado, que permite o crescimento da pastagem entre os conjuntos de linhas de eucalipto (Ranks). Ele une duas atividades na mesma área, permitindo ao produtor a obtenção de renda, em curto prazo, com o manejo do gado, e, de médio a longo prazo, com a madeira. Além disso, os animais serão beneficiados pelo conforto térmico produzido pela sombra das árvores e neutralização de gás carbônico gerado na criação do gado. A proposta de parceria, ligada à ideia de sustentabilidade, visa gerar ganhos

para todos: o produtor será beneficiado por ter a preferência de venda da produção de madeira à Masisa, pelo valor de mercado. Ele também terá acesso a recursos que permitem o plantio (mudas, insumos, tecnologias e recursos financeiros). A sociedade e o meio ambiente também ganham, uma vez que os projetos respeitam as leis ambientais e as comunidades locais. Na Masisa, a sustentabilidade é um conceito que permeia as nossas atividades. Para nós, a continuidade do negócio somente será efetiva se houver desenvolvimento sustentável. Desta forma o programa Parceria Florestal está alinhado com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU que definem as prioridades e aspirações globais para 2030, mais especificamente com o ODS 15 (Vida sobre a Terra). Os interessados em obter mais informações sobre o programa poderão entrar em contato, através do do seguinte e-mail: parceria.florestal@masisa.com.


RESISTENTE. CONFIÁVEL. PRODUTIVO.

As melhores soluções em equipamentos florestais você encontra na Tracbel.

0800 200 1000

www.tracbel.com.br



Fibria:

sustentabilidade que vai da floresta ao consumidor Empresa brasileira de base florestal, a Fibria é líder mundial na produção de celulose de eucalipto. Mais que liderar, a companhia busca inspirar. Para a Fibria, as organizações devem ser parte da construção de soluções transformacionais para uma sociedade mais justa e sustentável. A empresa cultiva a floresta plantada como fonte de vida, geração de riqueza compartilhada e bem-estar das pessoas. Com 17 mil empregados próprios e terceiros, a Fibria tem unidades em Aracruz-ES, Jacareí-SP, Três Lagoas-MS e Eunápolis-BA, onde é sócia da Veracel. Sua celulose é exportada para 38 países e é matéria-prima para produtos de educação, saúde, higiene e limpeza. O negócio da Fibria, porém, vai muito além de produzir celulose, que percorre um longo caminho que começa na floresta plantada e chega até a casa das pessoas. A área de plantio da empresa abrange 1,056 milhão de hectares, dos quais 364 mil são destinados à conservação ambiental. São áreas nas quais ela atua por meio de programa de restauração da vegetação nativa, com proteção às Áreas de Alto Valor de Conservação, identificadas por seus atributos de diversidade de espécies, manutenção de ecossistemas ameaçados, serviços ambientais e necessidades e valores para as comunidades. Esses ambientes, ricos em fauna e flora, ajudam a proteger os eucaliptos, as nascentes e a biodiversidade, provendo uma série de serviços ecossistêmicos, como o sequestro e estoque de carbono, a proteção do solo e da água e a ciclagem de nutrientes – realizados pelos eucaliptos e pelas áreas naturais. Até 2025, duas das Metas de Longo Prazo da Fibria estão diretamente ligadas a esses aspectos e ao combate às adversidades causadas pelas mudanças climáticas. Uma dessas metas é restaurar 40 mil hectares do total de suas áreas. Em 2016, a empresa incorporou e iniciou o processo de restauração em mais 2.808 hectares. Entre 2012 e 2016, foram 22.524 hectares restaurados, ou seja, 56% da meta. Outro objetivo é atingir um saldo positivo de carbono de 11 milhões de toneladas de CO2 equivalente, entre emissões e remoções anuais de gases de efeito estufa. Atualmente, a Fibria registra um saldo de 10,8 milhões de carbono. Por meio da fotossíntese, as florestas são meios naturais de estocagem de gás carbônico e liberação de oxigênio para a atmosfera. No ano passado, uma nova meta de longo prazo com o foco em água foi incorporada aos compromissos da empresa. A Fibria se comprometeu, até 2025, a: reduzir em 17% o consumo específico de captação de água por muda produzida em seus viveiros; reduzir em 17% o consumo de captação de água por tonelada de celulose produzida em suas operações industriais; e também realizar a gestão hídrica em microbacias nas florestas da empresa e disseminar o conhecimento técnico sobre o tema para os vizinhos em bacias críticas. As plantações de eucaliptos em mosaico, a conservação e a restauração das florestas nativas contribuem para um ambiente saudável, que privilegia o solo, a preservação de nascentes, a biodiversidade e o sequestro de carbono, beneficiando a sociedade e o planeta. Tão importante quanto o manejo florestal é o relacionamento e o diálogo com as comunidades. A capacidade de conversar e ouvir levou a Fibria a desenvolver centenas de iniciativas voltadas à transformação social, como o Programa de Desenvolvimento Rural Territorial (PDRT). Outro exemplo é o programa de fomento da companhia, o Poupança Florestal. A Fibria subsidia os produtores, oferece apoio na estruturação do plantio e transfere a eles tecnologia e conhecimento. A empresa financia a produção de seus parceiros, cujas dívidas, convertidas em madeira, são quitadas na época da colheita. O projeto transformou-se em uma das mais bem-sucedidas parcerias da Fibria com comunidades rurais, gerando trabalho, renda e valor no campo.


Sustentabilidade


Atuando no segmento florestal de plantio e beneficiamento de eucaliptos há mais de 40 anos, a Flosul Madeiras, unidade florestal do Grupo Renner Herrmann S.A., aplica a sustentabilidade no seu negócio buscando uma gestão equilibrada e com alta valorização da marca. Para isso, além das florestas serem manejadas dentro das mais modernas técnicas florestais, mantém programas de otimização de produtividade, através da seleção e clonagem de árvores de alto padrão e planejamento criterioso das colheitas baseado em inventários florestais contínuos. A reserva florestal da Flosul, distribuída ao longo de vários municípios do litoral norte do Rio Grande do Sul, foi pioneira no estado e uma das primeiras do Brasil a receber o selo internacional de certificação de manejo florestal responsável FSC (Forest Stewardship Council), hoje indispensável para operações de exportação de produtos florestais. Aplicação da sustentabilidade no âmbito social: A Flosul mantém projetos sociais diversos junto as partes interessadas, comunidade impactada pela operação florestal e industrial da empresa, incluindo ações comunitárias e de cunho educacional focando principalmente as crianças carentes. As escolhas dos projetos sociais ocorrem a partir de monitoramentos frequentes executados pela empresa junto as partes interessadas, identificando potenciais melhorias para a comunidade. Neste contexto, os dados são coletados e analisados junto ao setor de planejamento florestal da empresa e, após análise criteriosa, as ações sociais são programadas para o ano. Atualmente a empresa vem desempenhando projetos de educação ambiental voltados para a separação do lixo utilizando lixeiras ecológicas construídas em madeira. Além da doação das lixeiras ecológicas a empresa desenvolve gincanas com as escolas buscando a conscientização. Após execução do projeto a empresa aplica monitoramentos frequentes

nos mesmos, buscando o alcance das metas pré-estabelecidas em planejamento. Além deste, a empresa desenvolve projetos de educação ambiental através de palestras para escolas, empresas e universidades. Outro projeto aplicado junto à comunidade foi o Programa de recuperação de Áreas de Preservação Permanente nas encostas das lagoas do litoral norte, buscando a reconstrução da paisagem natural, recuperação de nascentes, educação e conscientização ambiental da comunidade. A empresa executou o trabalho de educação e conscientização ambiental com os pescadores ribeirinhos da comunidade. Aplicação da sustentabilidade no âmbito ambiental: Atendendo o quesito ambiental a Flosul desenvolve diversas ações com o objetivo de controlar, mitigar ou eliminar todos os possíveis impactos de cunho ambiental aplicáveis ao escopo da empresa. Após execução de matriz de impactos e seus níveis de severidade, a empresa desenvolveu mecanismos para o monitoramento frequente de tais atividades, sempre buscando reduções significativas nos impactos previstos. Dentre as ações de sustentabilidade ambiental aplicadas pela empresa podem ser destacadas as manutenções de Áreas de Alto Valor de Conservação (AAVC), construção e manutenção de Corredores Ecológicos e monitoramento da evolução de fauna e flora no escopo da empresa. A área denominada Área de Alto Valor de Conservação (AAVC) e os Corredores Ecológicos são instrumentos utilizados na preservação ambiental dos hortos da empresa. Tais instrumentos e as ações desenvolvidas para restauração, conservação e manutenção destes locais objetivam contemplar princípios exigidos pela certificação florestal FSC que vão de encontro com a sustentabilidade ambiental, ou seja, mantendo paisagens naturais específicas, espécies endêmicas, áreas de importância histórica ou tradicional etc. Além disso, servem como unidades estratégicas para o deslocamento e vivência da fauna nativa da região. Para monitoramento de fauna e flora são escolhidos pontos estratégicos localizados no interior de talhões de plantio, remanescente de vegetação nativa. As variáveis resposta coletadas em cada um dos pontos são as seguintes: riqueza de aves e riqueza de vertebrados terrestres. Contudo, a Flosul mantém a gestão de seu negócio apoiado ao desenvolvimento sustentável, ou seja, manejando suas florestas de maneira responsável respeitando os direitos dos trabalhadores, comunidades e povos indígenas, protegendo e mantendo comunidades naturais e Floresta de Alto Valor de Conservação, e ainda construindo mercado e agregando mais valor ao produto final. Neste contexto, a empresa aplica a Sustentabilidade Socioambiental dando especial importância à medida que a preservação do meio ambiente, cada vez mais, se apresenta como um tema de grande relevância para a sociedade como um todo.

41


Gigante pela própria

natureza

A Eldorado Brasil já nasceu gigante. Sua fábrica, a maior área de produção em linha única do mundo abriga um parque industrial capaz de produzir 1,7 milhão de toneladas de celulose por ano, além de mais de 230 mil hectares de florestas plantadas e certificadas em Mato Grosso do Sul.



AES Tietê Energia

A AES Tietê Energia é uma das maiores empresas de geração de energia do Brasil. Além dos reconhecimentos de mercado sobre as práticas de excelência desenvolvidas em relação à operação e gestão de seus ativos, a companhia promove a conscientização sobre a necessidade de conservação do meio ambiente de maneira ampla, garantindo a segurança da população no entorno das 9 usinas hidrelétricas e 3 pequenas centrais hidrelétricas, localizadas no Estado de São Paulo. Para isto, investe todos os anos em projetos de grande impacto ambiental, como reflorestamento das bordas dos reservatórios, repovoamento de rios, programas de fauna, arqueologia, monitoramento hidrológico e fiscalização das bordas, entre outros.

44

O compromisso com a biodiversidade aquática Com o objetivo de preservar a biodiversidade aquática das regiões onde atua, todos os anos, a empresa realiza a soltura de 2,5 milhões de alevinos, como parte do Programa de Manejo Pesqueiro. O repovoamento acontece nos rios Tietê, Grande, Pardo e seus afluentes. A empresa cultiva seis espécies nativas (Curimbatá, Dourado, Pacu-Guaçu, Piapara, Piracanjuba e Tabarana) nas Estações de Hidrobiologia e Aquicultura das usinas de Barra Bonita e Promissão. O programa compreende a manutenção reprodutiva, genética e ambiental das espécies, além do monitoramento e manejo da qualidade de água dos reservatórios das usinas. A iniciativa já obteve uma conquista de extrema importância e relevância. As solturas de alevinos de Pacu-Guaçurealizadas em seus reservatórios – foram 16 milhões de alevinos



em dez anos – contribuíram para que a espécie saísse da lista de peixes ameaçados de extinção do Estado de São Paulo. A boa notícia foi comunicada pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente, que na ocasião, divulgou nota de agradecimento à AES Tietê pelo trabalho realizado. Deste modo, o Programa garante a proteção e a conservação das espécies, mantendo a produção pesqueira – importante fonte de renda das comunidades ribeirinhas, a adequação periódica do processo de repovoamento de alevinos, o desenvolvimento de tecnologias de piscicultura para espécies nativas de Piracema e a geração de informações sobre a dinâmica das comunidades de peixes em nossos reservatórios.

Reflorestamento como alicerce dos programas ambientais Por meio de parcerias com Prefeituras Municipais, organizações não governamentais (ONG), proprietários de terras limítrofes aos reservatórios, entre outros interessados, o Programa tem como objetivo o plantio florestal das áreas elegíveis no entorno dos nossos reservatórios. Essas parcerias também visam outros ganhos ambientais, como a recuperação da paisagem, a preservação do ecossistema local e a regulação do clima. O reflorestamento também ajuda a conter os assoreamentos e a aumentar a vida útil dos reservatórios. O histórico de reflorestamento das bordas dos reservatórios é extremamente relevante: são mais de 3500 hectares realizados ao longo dos últimos anos. Os projetos desenvolvidos pela empresa são reconhecidos pela qualidade e atendem às mais rígidas normas, para garantir que as áreas sejam devidamente restauradas. Para garantir a qualidade, a empresa participa de todo o processo de reflorestamento; desde a coleta de sementes, até o plantio e sua manutenção, com destaque para o viveiro de produção de mudas, localizado na Usina Hidrelétrica de Promissão. O viveiro da AES Tietê produz um milhão de mudas por ano, com diversidade de aproximadamente 120 espécies de árvores nativas da Mata Atlântica e do Cerrado, utilizadas no reflorestamento das bordas dos reservatórios e no programa de fomento florestal da Companhia. O trabalho rigoroso de reprodução começa com a coleta das sementes, quando geralmente são escolhidas 12 diferentes matrizes por espécies. A coleta das sementes é feita de forma planejada e controlada, a fim de preservar o equilíbrio natural e garantir a alimentação da fauna e os mecanismos de regeneração natural das próprias espécies.

46

A empresa enxerga o reflorestamento como o núcleo de seus programas ambientais. A recuperação de florestas é o alicerce para a execução e manutenção de todos os projetos ambientais da empresa, por impactar diretamente em todos os outros aspectos do ecossistema, como fauna, flora, qualidade da água.

Fauna terrestre e a biodiversidade O programa já registrou nos monitoramentos 408 espécies de aves, 38 espécies de anfíbios, 39 espécies de répteis e 70 espécies de mamíferos, tem como principal objetivo compreender a situação da fauna diante das mudanças ambientais nas áreas da companhia. Como parte do programa de fauna terrestre, foi realizado o projeto “O Uso de um predador de topo de cadeia como ferramenta de conservação da biodiversidade no Estado de São Paulo”. Neste projeto foram monitorados indivíduos de onça-parda entre os anos de 2013 a 2016, o objetivo do estudo foi identificar área prioritária para a conservação. A onça-parda é uma espécie guarda-chuva, devido ao seu papel na estrutura dos ecossistemas como predador de topo de cadeia, é importante na manutenção da diversidade biológica e da integridade dos ecossistemas em que vive. A proteção destes animais proporciona o equilíbrio de outras espécies.

Educação ambiental para difundir conhecimento Para garantir que todo o conhecimento gerado a partir dos programas citados acima e dos programas de Limnologia, Ictiologia, Monitoramento de Macrófitas e Manejo Arqueológico seja difundido, a educação ambiental é fundamental. O programa de educação ambiental busca o desenvolvimento de uma consciência crítica em relação a problemática ambiental e ao uso responsável dos recursos naturais. Tem como público alvo, os colaboradores próprios e as comunidades do entorno dos reservatórios. Todos os anos, são realizadas palestras em escolas públicas e privadas e parcerias com os setores público e privado em campanhas focadas na propagação do conhecimento sobre a temática ambiental. Os programas ambientais contam com uma série de parceiros, trabalhando em sinergia para potencializar a atuação frente aos desafios e objetivos. Deste modo, a AES Tietê opera de maneira sustentável e responsável.



Projeto pegada hídrica

Pegada Hídrica: Para uma empresa que fabrica produtos de papel, a gestão da água torna-se ainda mais importante, já que ela é uma das principais matérias-primas utilizadas na produção de itens como papel higiênico, lenços e guardanapos. Além de metas de redução de consumo e projetos de reuso, a gestão da água na Kimberly-Clark envolve projetos que contribuem para a diminuição dos riscos relacionados a esse recurso nas regiões de atuação da empresa. Um exemplo é a parceria desenvolvida, desde 2011, com a The Nature Conservancy (TNC), maior organização de conservação ambiental do mundo, no projeto de compensação da pegada hídrica da fábrica da K-C em Mogi das Cruzes (SP) e a presença da Kimberly-Clark na Coalizão Cidades pela Água. O trabalho busca compensar, através de iniciativas de preservação, a água que a empresa retira do rio Tietê, sendo pioneira entre as unidades da K-C no mundo e em seu segmento no Brasil. O Projeto recuperou 32 hectares de áreas ao redor das nascentes e cursos d´água que abastecem as cabeceiras do Rio Tietê e cerca de 50 mil mudas de árvores nativas foram plantadas. Case Pegada Hídrica: O estudo de pegada hídrica compreende a quantificação não apenas do uso direto de água doce para a elaboração de um produto ou para suprir a necessidade de um consumidor. Refere-se também à quantificação do uso indireto necessário ao longo de to-

da a cadeia produtiva ou todos os processos até que um produto ou serviço possa ser utilizado. Para uma empresa que fabrica produtos de papel, a gestão da água torna-se ainda mais importante, já que ela é uma das principais matérias-primas utilizadas na produção de itens como papel higiênico, lenços e guardanapos. Assim, a companhia, que tem como premissa o cuidado com o meio ambiente, através de parceria com a Ong TNC- The Nature Conservancy, recuperou 32 hectares de áreas ao redor das nascentes e cursos d´água que abastecem as cabeceiras do Rio Tietê com o plantio de cerca de 50 mil mudas de árvores nativas. Cenário: A Kimberly-Clark tem como parceira em seu estudo de pegada hídrica a The Nature Conservancy (TNC) – maior organização de conservação ambiental do mundo. A TNC vem trabalhando desde 2012 no Movimento Água para São Paulo (MApSP), que visa demonstrar que a conservação de solos e a restauração de florestas fazem parte de uma solução economicamente viável e financeiramente autossustentável para assegurar a disponibilidade permanente de água potável para a população, indústria e agricultura da Região Metropolitana de São Paulo (RMSP). Esse movimento surgiu a partir de diferentes iniciativas que já vinham sendo desenvolvidas pela TNC e seus parceiros nas bacias de abastecimento de água na RMSP, como é o caso da parceria com a K-C.


O acordo firmado entre a K-C e a TNC, em 2011, resultou num projeto para se trabalhar com práticas corporativas, determinação da pegada hídrica e as respectivas ações para assegurar maior eficiência e melhoria nos processos relacionados ao uso da água, contribuindo para a conservação de recursos hídricos. As três principais etapas, cada uma delas com diferentes abordagens, estão detalhadas a seguir. A primeira etapa envolveu o engajamento corporativo voluntário. Nesse aspecto, os esforços conjuntos da K-C e TNC foram direcionados para a incorporação de ações de sustentabilidade relacionadas à questão de água à prática empresarial da K-C. Com isso, a empresa internalizou uma política corporativa de água, com objetivos de evitar, reduzir e compensar a sua Pegada Hídrica. Em um segundo momento, foi realizado o cálculo piloto da Pegada Hídrica, sendo avaliado todo o processo de utilização da água (ano base 2012) na planta de Mogi das Cruzes, situada dentro do Sistema Alto Tietê. Nessa etapa, foram mapeadas a pegada azul (volume de água superficial e subterrânea consumida nos processos analisados) e cinza (quantidade de água poluída em rios e aquíferos pelo uso nos processos avaliados. Ela é definida como o volume de água requerido para assimilar a carga de poluentes, baseada em padrões de qualidade da água existentes) de todos os processos produtivos da unidade. A última fase, trata da compensação da pegada hídrica identificada na etapa anterior. A parceria entre K-C e TNC criou oportunidade para que os esforços de compensação fossem direcionados à área de atuação do Movimento Água para São Paulo (MApSP). Focando ações iniciais no município de Salesópolis, que faz parte das áreas prioritárias para geração de serviços ambientais para conservação dos recursos hídricos na bacia do Alto Tietê, o MApSP já mapeou, até julho de 2015, 487 imóveis rurais, o que corresponde a aproximadamente 5.000 hectares. A base de dados gerada nessa atividade fornece subsídio para o planejamento de gestão da bacia hidrográfica e também material para que os proprietários possam realizar o Cadastro Ambiental Rural (CAR) dos seus imóveis. Os volumes de água (em m³) são medidos e acompanhados em cada unidade da empresa, que monitora semanalmente os índices de porcentagem de recirculação de água para o sistema produtivo e de m³ utilizado por tonelada de papel produzido. E com o uso das metodologias Lean, Six Sigma e Kaizen, a companhia segue atenta para a melhoria dos índices a cada ano, sobretudo nas fábricas com máquinas de papel. Os aprendizados da unidade de Mogi das Cruzes foram somados aos da Planta de Correia Pinto-SC e a Companhia alcançou em 2016, 59,8% de redução comparados aos resultados de 2010. Hoje ambas unidades figuram entre as melhores plantas da corporação para este indicador, ultrapassando as operações da Coréia e Israel, está última em região de estresse hídrico. Desafios e Soluções: No Brasil, diversas regiões - incluindo o estado de São Paulo - estão no limiar do déficit hídrico. A RMSP, um dos maiores pólos industriais da América Latina, é obrigada a importar água de bacias vizinhas para atender às demandas de consumo humano, saneamento, produção industrial, agropecuária e serviços. Os recursos hídricos que abastecem a RMSP provêm, em sua maior parte, de três sistemas produtores que circundam a metrópole: Cantareira, Alto Tietê e Guarapiran-

ga/Billings. No entanto, cerca de 70% da cobertura florestal nativa destes sistemas produtores de água da RMSP já foi removida. Esta situação intensifica os processos erosivos que causam o assoreamento dos rios e reservatórios e, consequentemente, contribui para a redução de disponibilidade hídrica na região. Para reduzir ou até resolver o déficit, poder público e empresas fornecedoras de água estão investindo na conscientização da população a fim de promover o consumo mais racional da água, bem como em obras de infraestrutura. Mas esses esforços necessitam ser expandidos para outras linhas de abordagem, o que inclui o maior engajamento do setor produtivo e a implantação de infraestrutura verde. Por conta disso, ao utilizar menos recursos naturais em seu processo produtivo, a empresa mantém um trabalho de melhoria constante de seus indicadores, como a redução do consumo de água e aumento de sua recirculação interna. Além disso, busca a maximização da eficiência de tratamento de efluentes para redução constante de sua pegada hídrica e menor impacto possível nos recursos hídricos. Dentre ações necessárias para viabilizar o projeto, a aproximação com as Prefeituras envolveu bastante negociação. Por ser uma estratégia relativamente nova, a abordagem de conservação de serviços ambientais necessitou de um esforço intenso de engajamento. A participação dos proprietários rurais estava diretamente ligada ao alinhamento com as Prefeituras. Benefícios gerados para os públicos: A bacia hidrográfica do Sistema Alto Tietê é responsável pelo abastecimento de mais de 4,5 milhões de pessoas da região metropolitana de São Paulo. Sendo assim, a recuperação ambiental dessa região se desdobra em uma esfera muito maior do que apenas no entorno das áreas recuperadas, interferindo diretamente na realidade de um amplo contingente de populacional. O trabalho de gestão da pegada hídrica da Kimberly-Clark traz um impacto muito positivo para os proprietários rurais. É através dele que tais proprietários conseguem implementar ações de recuperação de mata ciliar em suas propriedades, contribuindo, assim, para a melhoria das condições ambientais na região. Além deles, a proposta de recuperação das áreas degradas engajou uma série de outros públicos. Após a consolidação do estudo e do mapeamento das ações necessárias, a K-C realizou um plantio de árvores simbólico em uma propriedade na cidade de Salesópolis. Nesse evento, estiveram presentes representantes do poder público local, comunidade, K-C e TNC. A companhia entende que o envolvimento de todo esses públicos representa um alto nível de conscientização sobre a preocupação com o meio ambiente. No âmbito organizacional, a participação dos colaboradores da companhia evidencia um novo olhar para as questões de responsabilidade corporativa. Ainda, com a restauração ecológica nas áreas das nascentes e cursos d´água do Rio Tietê, a recuperação dessa região, além de controlar o excesso de água das chuvas no solo, evitar a perda de água dos rios, gerenciar a filtração e a absorção de resíduos presentes na água, evitar o escoamento e a erosão do solo e fornecer alimentação e abrigo para agentes polinizadores, também reestabelece a fauna na região, uma vez que possibilita estabelecer um corredor verde que permitirá a passagem de animais.

49


Antecipar necessidades futuras alicerçadas em valores perenes Com o compromisso de fazer negócio a partir da antecipação das necessidades futuras da sociedade, a Duratex - maior produtora de painéis de madeira industrializada, pisos, louças e metais sanitários do Hemisfério Sul - apresentou ao mercado, em março, sua nova Estratégia de Sustentabilidade. Divulgada juntamente com o Relatório Anual da companhia, a Estratégia foi elaborada a partir de um longo processo de revisitação, no ano de 2016, que contou com a participação das áreas corporativas e de negócios da empresa. Além disso, foram realizadas entrevistas com formadores de opinião e pesquisas de benchmarking. A nova Estratégia está estruturada em quatro pilares de atuação: Pessoas, Processos, Produtos e Serviços e Novos Modelos de Negócio. Cada um deles contempla aspirações, temas e metas claras e objetivas a serem atingidas até o ano de 2025 por todas as áreas operacionais e administrativas da empresa. Ao todo, são 45 compromissos assumidos pela companhia, cujo status será reportado periodicamente ao mercado. “Desde a fundação da companhia, nossos acionistas têm a sustentabilidade como tema transversal a todos os negócios da Duratex, que se destaca no cenário brasileiro por possuir uma estrutura de governança sólida que envolve a alta liderança nas tomadas de decisão sobre o assunto”, diz Luciana Alvarez, gerente de Sustentabilidade e Comunicação da Duratex.


Modelo de Negócios Duratex Florestal

Com a nova Estratégia, a empresa visa reforçar cada vez mais a geração de valor compartilhado a todos os públicos com os quais se relaciona, a partir do desenvolvimento e valorização das pessoas, da ampliação dos impactos positivos de seus processos, da entrega de soluções cada vez mais inovadoras e sustentáveis para os clientes e consumidores e do fomento a novos modelos de negócio alinhados aos desafios sociais e ambientais. Entre as metas estabelecidas, oito delas contribuirão ainda mais para o manejo responsável das florestas. Apesar do cenário econômico atual, a empresa vem investindo e realizando ações para buscar seus objetivos e melhorar seu desempenho, gerando ainda mais valor com suas atividades. Ação de destaque na área florestal, a implementação da ferramenta de apontamentos digitais, por exemplo, possibilita aos colaboradores das áreas operacionais realizar os registros de produção em tablets instalados nas máquinas de colheita, silvicultura e nas oficinas, garantindo mais agilidade na coleta de informações e aprimorando o controle e desempenho nas operações de campo. Outro ponto de destaque é o relacionamento com as partes interessadas, que foi reforçado com a utilização de novas ferramentas de diálogo e com a estruturação de equipe dedicada. Essa iniciativa proporciona mais interação e transparência na atuação da empresa nas comunidades onde está presente. A Estratégia de Sustentabilidade foi divulgada de forma lúdica por meio de um jogo didático, estimulando os colaboradores a refletirem sobre a importância de trabalhar sustentabilidade perante seus públicos e como cada um pode contribuir com os compromissos da Duratex em suas rotinas de trabalho. A iniciativa também possibilita mais clareza para toda a organização quanto aos objetivos definidos pela empresa, fortalecendo o empenho no atendimento das metas. Para conhecer a Estratégia de Sustentabilidade da Duratex na íntegra, acesse o site: www.duratex.com.br/sustentabilidade

51



Aperam BioEnergia O que a gente faz é para a vida! Tecnologia e Inovação Quem vê as florestas de eucalipto na região do Vale do Jequitinhonha em Minas Gerais não imagina o quanto de tecnologia, trabalho e inovação existe ali. É algo que poucos países do mundo dispõem. E tudo isso é feito com o empenho de cerca de 1.200 trabalhadores e de dezenas de empresas da região em parceria com a Aperam BioEnergia. A Aperam BioEnergia é uma subsidiária integral da Aperam South America, antiga Acesita, única produtora integrada de aços planos especiais inoxidáveis e elétricos da América Latina. As empresas integram o Grupo Aperam, player global em aço inoxidável com seis plantas industriais na Europa e no Brasil. A BioEnergia chegou à região na década de 1970, ainda como Florestal Acesita, mais precisamente nos municípios de Capelinha, Veredinha, Turmalina, Minas Novas e Itamarandiba. Tem seu negócio orientado para a produção e comercialização de carvão vegetal, tecnologia, mudas e sementes, a partir de florestas renováveis de eucalipto. Toda a sua produção de carvão atende plenamente à demanda dos dois altos-fornos da Usina da Aperam localizada em Timóteo-MG. Para consolidar sua competitividade, a Empresa se lançou em 2011 em um projeto até hoje sem equivalência no mundo: por meio da Aperam BioEnergia, abastecer seus altos-fornos com carvão vegetal, uma fonte de energia renovável, reduzindo a dependência externa de matéria-prima (coque) e promovendo a sustentabilidade de suas atividades pela redução da emissão de CO2.

Produtividade A produção de carvão vegetal no Vale do Jequitinhonha é de aproximadamente 450 mil toneladas por ano. A tecnologia de produção é um grande diferencial da Aperam BioEnergia. O processo se inicia a partir de um arrojado programa de pesquisa e melhoramento genético para garantir alta produtividade e qualidade das florestas. Plantio, colheita e carbonização são realizados através de processos totalmente mecanizados. Empregados altamente treinados operam os equipamentos dessas atividades. É considerada uma referência em Saúde e Segurança, meio ambiente e tecnologia de processo.

Melhores Práticas As atividades da Aperam BioEnergia são referência na adoção de modelos de gestão sustentável, no uso intensivo de tecnologia de ponta e inovação. A Empresa tem a certificação FSC®, selo internacionalmente reconhecido que preconiza o manejo florestal economicamente viável, socialmente justo e ambientalmente correto.

Também é certificada nas normas ISO 14001 de Gestão Ambiental e OHSAS 18001 de Saúde e Segurança do trabalhador e tem todas as licenças ambientais necessárias à execução das atividades produtivas expedidas pelo Conselho Estadual do Meio Ambiente, inclusive com vistorias regulares dos órgãos ambientais. Além de seus plantios, a Empresa possui importantes áreas de conservação/proteção; dentre elas destacam-se os corredores ecológicos que permitem o fluxo da fauna. Por meio de seus valores: liderança, inovação e agilidade, assegura a transparência das suas ações nas atividades operacionais e no relacionamento com partes interessadas. A Aperam BioEnergia pratica uma política que valoriza o desenvolvimento da mão de obra e empresariado local. Além de ser a maior empregadora da região, investe em programas voltados para a geração de renda, educação e cultura nas comunidades onde atua, com participação da Fundação Aperam Acesita (braço social da Empresa). Em determinadas áreas de plantios de eucalipto, a Empresa criou condições para fortalecer a cadeia produtiva local de mel. Como resultado, o município de Itamarandiba, com produção anual de 400 toneladas, alcançou e mantém a posição de maior produtor de Minas Gerais e de 9º no ranking brasileiro, segundo o IBGE.

Aço Verde O compromisso com a sustentabilidade norteia diversos processos da Aperam. São as práticas ambientalmente responsáveis, socialmente justas e economicamente viáveis que regem as ações da Empresa. Graças à cadeia produtiva da Aperam BioEnergia, a produção de aço com uso de carvão vegetal oriundo de madeira plantada, além de garantir a autossuficiência de uma importante fonte de energia, credencia a Aperam South America como única produtora mundial de aço com 100% de carvão vegetal, proveniente de florestas renováveis de eucalipto. Desde a fase do melhoramento genético à combustão da madeira, prevalece um rigoroso processo para reduzir a emissão de gases, preservar o meio ambiente e melhorar a qualidade de vida das pessoas. O Aço Verde eleva os padrões no produto final da Aperam ao patamar sempre almejado pela Empresa: o de assegurar que em seus processos sejam mantidos a responsabilidade e o compromisso com o meio ambiente e com as futuras gerações. Nós produzimos oxigênio, nós produzimos o Aço Verde.

Saiba mais Para conhecer mais sobre as práticas sustentáveis da Empresa, visite o nosso site: www.aperambioenergia.com.br


OpiniĂľes www.RevistaOpinioes.com.br

ISSN: 2177-6504

2017

anuĂĄrio de sustentabilidade

do sistema florestal brasileiro Guia de Compras das empresas de base florestal


Ah! Estava me esquecendo. Tenho dois recados: Primeiro: Para as empresas de base florestal: Ano que vem divulgue as suas ações sociais e ambientais no Anuário de Sustentabilidade da Revista Opiniões. Só fique de fora se sua empresa não fizer nada nesta área. Segundo: Para as fornecedoras do sistema florestal: Ano que vem exponha a marca e os produtos da sua empresa no Guia de Compras do Sistema Florestal. Ele é publicado anexo ao Anuário de Sustentabilidade do sistema florestal. Lembre-se: quem é visto é lembrado!

Opiniões Opiniões

2018

anuário de sustentabilidade

do sistema florestal brasileiro Guia de Compras das empresas de base florestal

Opiniões



2017-2018 Guia de Compras das empresas de base florestal


Guia de Compras Abastecimento Tanque

Bombas Andrade

17 3321-5811

Bozza

11 2179-9966

Gascom

16 2105-3622

LDA Tanques

19 3838-9595

Mepel

54 3337-3700

Sage Oil Vac

11 2631-6343

Sollus Agrícola

18 3421-1100

Acionamento 0800 770-0496

11 2797-8000

42 3227-4611 Ferro Extra

www.ferroextra.com.br

Retinox

11 2618-7070

Roster

54 3332-4885

Vallourec

31 3328-2121

Acoplamento Acoplast

31 2566-5900

Alvenius

11 4613-6266

DPE

16 3627-3529

Geremia Redutores

54 2105-3211

John Crane

11 3371-2500

Lamiflex Couplings

11 4615 6300

Mademil

48 3436-6404

Martin Sprocket

19 3877-9400

PTI

11 5613-1000

Rexnord Brasil

51 3579-8080

Santarém

11 3908-9210

Vedacert

16 3947-4732

Vulkan do Brasil

11 4894 7300

58

41 3021-8100

Afiação 11 4013-8080 AçoKorte

www.acokorte.com.br

41 3208-0880

Agricultura de precisão Agrosystem

16 3434-3800

Athenas

16 3202-1872

Geo Agri

16 3965-8220

Herbicat

17 3524-9797

Hexagon Agriculture

48 4009-2704

Teejet

11 4612-0049

Verion

11 2093-4956

Alimentação empresarial Alinutri

19 3844-1100

Apetit

43 3374-1500

Gran Sapore

19 3738-4000

GRSA

11 2135-3000

Nutrisaude

14 2106-9600

Alimentador de fornos Lippel

PenzSaur

47 3534-4266 55 3376-9300

www.penzsaur.com.br

Alimentador vibratório Mavi

11 3577-6200

MVL Máquinas

11 4595-8212

Análise de solo e água

Adesivo industrial Adelub

Tesa

www.eloforte.com

Aço Inox Arinox

47 3036-5555

Eloforte

Mecatrônico Sew-Eurodrive

Hennings

41 3372-8692

Athenas

16 3202-1872

SGS Brasil

11 3883-8800


Opiniões Análise química Athenas

16 3202-1872

SGS Brasil

11 3883-8800

Análise química ambiental Athenas

16 3202-1872

Mérieux NutriSciences

19 3417-4700

SGS Brasil

11 3883-8800

Anticorrosão Alvenius

11 4613-6266

Metalcoating

11 4613-6266

Reframax

31 3029-8002

Rust Engenharia

11 3140-1500

Travi Plásticos

0800-9792550

Aplicação de insumos Monitoramento Hexagon Agriculture

48 4009-2704

Koppert

19 3124-3677

Verion

11 2093-4956

Área de vivência Rodotrem

18 3623-1146

Armazenagem de biomassa Combio

11 3030-0040

Dujua

47 3534-5000

E.M.G.

41 3641-7200

Icavi

47 3545-8200

www.icavi.ind.br

Lippel

47 3534-4266

Vantec

49 3441-5200

Zanella

41 2111-2300

Autocarregável Fischer

54 3281-9080

Hegeza

41 3283-3539

Motocana

19 3412-1234

59


Guia de Compras PenzSaur

55 3376-9300

www.penzsaur.com.br

Balança Balanças Jundiaí

11 4606-8400

Navarro

11 2901-1895

Roder

14 3886-1441

Rinnert

47 3547-9100

Timber Forest

41 3317-1414

Saturno

51 3462-7415

TMO

49 3561-6000

Autoclave Fhaizer

47 3461-6500

Fortex

54 3242-2640

Rolmig

31 3834-3188

Rossin

16 3947-1981

Automação

Toledo do Brasil

0800 554-122

www.toledobrasil.com.br

Banco de fomento Banco da Amazônia

91 4008-3858

BNDES

21 2172-7447

Bradesco

11 3684-3099

Caixa Econômica Federal

0800 726 0101

Anton Paar

11 5906-9000

Atma

16 2105-4945

Beckhoff

11 4126-3232

Bosch Rexroth

11 2119-5600

Danfoss

11 2135-5400

Dynapar

11 3616-0150

Endress+Hauser

11 5033-4333

Festo

11 5013-1600

Bomba e motobomba

GE Intelligent Platforms

11 3614-1812

Andritz

41 2103-7611

Geolab

11 3331-1028

Atlas Copco

11 3478-8883

Helmut Mauell

11 2117-5353

Betta Hidroturbinas

16 2104-5522

Index

11 3259-0460

Bombas Andrade

17 3321-5811

Indumec

41 3347-2412

Bosch Rexroth

11 2119-5600

Mectrol

14 4009-0507

Bozza

11 2179-9966

Metso

15 2102-1700

Branco

41 3211-4040

Micromecânica

47 3441-8800

Brudden

14 3405-5000

MS Instrumentos

21 2493-0588

Comam

31 3275-2118

Pepperl+Fuchs

11 4007-1448

Eaton

11 2465-8822

Peu Eletricidade

19 3437-3030

Equipe Bombas

19 3417-4848

Ram Automação

14 3604-8000

Gardner Denver Nash

19 3765-8000

Salvi Casagrande

11 3327-0033

Grundfos

11 4393-5533

Saturno

51 3462-7415

Herbicat

17 3524-9797

Servitel

16 2105-6464

Higra

51 3778-2929

Sew-Eurodrive

0800 770-0496

Jotaflex

11 3308-6600

SGS Brasil

11 3883-8800

KSB

11 4596-8500

TMSA

51 2131-3333

Lemasa

19 3936-8555

Valmet

41 3341-4444

Linde Hydraulics

11 2281-7879

Vantec

49 3441-5200

Mepel

54 3337-3700

Voith Paper

11 3944-4000

Metso

15 2102-1700

60

Biometria florestal Markanti

16 3941-3367

Método

16 3983-1549


Opiniões Netzsch

47 3387-8222

ProMinent

11 4176-0722

Santarém

11 3908-9210

Sidrasul

47 2103-5000

SPX Flow

11 2127-8278

Stemac

0800 723 3800

Sulzer

11 4589-2000

Tetralon

11 4081-7000

Tetrapel

19 3236-1975

Vallair

11 2696-3411

Vibropac

11 2108-5600

Briquetadeira Biomax

51 3592-4922

Lippel

47 3534-4266

Cabeçote Doosan Infracore

J de Souza

19 3471-9100

49 3226-0511

www.jdesouza.com.br

John Deere

19 3318-8140

Komatsu

41 2102-2828

Macedo

42 3239-1441

Minusa Forest

49 3226-1000

Ponsse

11 4795-4600 41 3317-1414 49 3227-1414

Timber Forest

51 3491-8191

TMO

49 3561-6000

www.timberforest.com.br

0800 200-1000

Cabine e capota Agroleite

17 3551-9090

Cabo aéreo Macedo

42 3239-1441

Okubo

16 3514-9966

PenzSaur

55 3376-9300

www.penzsaur.com.br

Tajfun

41 3114-8586

Cabo elétrico Belden

11 4092-9000

Condumax

17 3279-3700

Peu Eletricidade

19 3437-3030

Caixa de vapor Hergen

47 3531-4400

Lantier

11 4447-3072

Voith Paper

11 3944-4000

Caldeira Andritz

41 2103-7611

Arauterm

51 3406-6979

Benecke

47 3382-2222

Biocal

47 3534-4700

Bremer

47 3531-9000

Caldema

16 3946-2701

CBC

11 4431-3900

Engecass

47 3520-2500

16 3513-8000 Equipalcool

www.equipalcool.com.br

Tracbel

Fimaco do Brasil

www.tracbel.com.br

Cabine de pintura

47 3525-1000

47 3545-8200

Aspersul

54 3238-0000

Contraco

47 3562-0016

Exaustec

51 3451-5269

Mill Serras

49 3221-6200

Imapa

41 3382-3435

Valmet

41 3341-4444

Icavi

www.icavi.ind.br

61


Guia de Compras Caldeira

Carregador

Peças de reposição Caldema

Carvão 16 3946-2701

Caldeira

J de Souza

Visor de nível Durcon

49 3226-0511

www.jdesouza.com.br

11 4447-7600

Caldeiraria Aeroar

49 3226-0322

Bardella

11 2487-1000

Biocal

47 3534-4700

Embal

17 3524-6532

16 3513-8000 Equipalcool

www.equipalcool.com.br

42 3227-4611 Ferro Extra

www.ferroextra.com.br

Grundfos

11 4393-5533

Perenne

11 3022-6989

Reframax

31 3029-8002

SGS Brasil

11 3883-8800

Vemag

16 3511-1000

ZBN

18 2102-9000

Caminhão, veículo e utilitário

Carregador florestal Caterpillar

11 2109-2000

H Fort

47 3333-1495

Hegeza

41 3283-3539

Implanor

81 3637-5900

J de Souza

49 3226-0511

www.jdesouza.com.br

John Deere

19 3318-8140

Motocana

19 3412-1234

PenzSaur

55 3376-9300

www.penzsaur.com.br

Pesa

41 2103-2211

Roder

14 3886-1441

Rotobec

41 3287-2835

Tajfun

41 3114-8586

Thorco

11 4613-1177

TMO

49 3561-6000

Carreta

Florestal

DAF

42 3122-8400

Ford

0800 703 3673

Foton

11 4606-1001

General Motors

11 4234-7700

Iveco

31 3888-7100

MAN Latin America

11 5582-5333

Mercedes-Benz

0800 970 9090

Mitsubishi

11 5694-2700

Scania

11 4344-7239

Toyota

0800 703 0260

Roder

14 3886-1441

Volkswagen

0800 770 1936

TMO

49 3561-6000

62

42 3227-4611 Ferro Extra

www.ferroextra.com.br

Motocana

19 3412-1234

MSU

14 3366-3100

PenzSaur

55 3376-9300

www.penzsaur.com.br


Opiniões Carreta

Chapa, chave e chuveiro

Piso móvel 19 3496-1555 Carrocerias Bachiega

Hergen

47 3531-4400

Kadant

19 3849-8700

Lantier

11 4447-3072

Permetal

11 2823-9200

www.carroceriasbachiega.com.br

Hyva

54 3209-3400

Carreta

Pulverizadora Arador

16 3202-1760

Coagril

35 3292-3931

IMAP

51 3662-8500

Ciclone Aeroar

49 3226-0322

AFC do Brasil

11 2152-7100

Brunnschweiler

14 3408-6500

Fortex

54 3242-2640

Solid Designer

19 4042-0732

Travi Plásticos

0800-9792550

Cinta de poliester

Certificação

Okubo

42 3272-3275 2Tree Consultoria

16 3514-9966

Classificador de toras Cerumaq

47 3522-2971

Coleta de sementes

www.2treeconsultoria.com.br

Casa da Floresta

19 3433-7422

Imaflora

19 3429-0800

Kolecti

48 99692-0232

Coletor de dados SGS Brasil

11 3883-8800

www.sgsgroup.com.br

Sysflor

41 3344-5061

Vanzolini

11 3145-3700

Creare

51 3094-9090

Hexagon Agriculture

48 4009-2704

Markanti

16 3941-3367

Método

16 3983-1549

Colhedora de biomassa

Cesta aérea IMAP

51 3662-8500

Palfinger

54 3026-7000

Terex

0800 0310 100

Cesta e peneira

PenzSaur

55 3376-9300

www.penzsaur.com.br

Comercialização de madeira

Andritz

41 2103-7611

Brasilmad

41 3382-2222

Hergen

47 3531-4400

Brookfield

67 3044-2400

Kadant

19 3849-8700

GCM

41 3335-1900

Voith Paper

11 3944-4000

Potencial

15 3271-0556

63


Guia de Compras Compactador

Consultoria ambiental

Orkel

42 99921-8805

Volvo

41 3317-8111 42 3272-3275

Compostagem Ambipar

11 3429-5000

Komptech

11 3965-2191

Tera

11 3963-6500

Compressor

2Tree Consultoria

www.2treeconsultoria.com.br

Ambisol

19 3871-3765

Bionova

49 3025-6690

Casa da Floresta

19 3433-7422

DNA Florestal

15 99158-7335

Atlas Copco

11 3478-8883

Ecomax

11 4602-3900

Doosan Infracore

19 3471-9100

ERG Engenharia

31 2138-4712

Gardner Denver Nash

19 3765-8000

Floresta Nova

41 3527-5626

Vibropac

11 2108-5600

Fundag

19 3739-8035

Geoklock

11 5501-3777

Geopixel

12 3949 1991

Geoplan

43 3545-1369

Grupo Florestas

91 3226-0619

Computador de bordo Herbicat

17 3524-9797

Hexagon Agriculture

48 4009-2704

Markanti

16 3941-3367

Solinftec

18 3622-2270 Holtz

www.holtz.com.br

Concha Dinamac

49 3226-0677

42 3227-4611 Ferro Extra

www.ferroextra.com.br

Fischer

J de Souza

41 3027-7209

54 3281-9080

Index Florestal

41 3015-4525

Key Associados

11 4890-4111

MP Sementes

55 3332-4433

Multifloresta

14 3731-2556

Plante Roots

62 3598-0878

Pöyry

11 3472-6955

Pró-Ambiente

19 3201-6896

RT Reserva

31 3221-3177

49 3226-0511 SGS Brasil

www.jdesouza.com.br

11 3883-8800

www.sgsgroup.com.br

Construção industrial

STCP

41 3252-5861

Vasconcelos

16 3242-2975

Paranasa

31 3298-5700

Wasserlink

11 5581-0076

Reframax

31 3029-8002

Weiss

42 3522-0670

SGS Brasil

11 3883-8800

Complemento alimentar Nutraer

64

18 3361-6270

Consultoria de negócios Agile Solutions

11 5501-6555

Bionova

49 3025-6690


Opiniões BlackWood

12 99646-1959

Claritas

11 2131-4900

Consufor

41 3538-4497

ERG

31 2138-4712

Forgreen

31 2516-3903

Fundag

19 3739-8035

Geopixel

12 3949 1991

Hórus

19 98132-9001 19 3324-3019

Innovatech

19 3324-3855

www.innovatech.com.br

Pöyry

11 3472-6955

Pöyry

41 3252-7665

Wiabiliza

11 5584-8570

Consultoria florestal Apoiotec

14 3262-2480

Athenas

16 3202-1872

Atrium

19 2534-2085

Bela Vista

35 3832-1132

Bionova

49 3025-6690

BlackWood

12 99646-1959

41 3018-0088 Brisa Consulting

www.brisaconsulting.com.br

CAF

47 3425-1807

Cenfor

42 3421-3093

Chabana

14 3262-1848

Cia Florestal

47 3447-1872

DNA Florestal

15 99158-7335

Ecomax

11 4602-3900

F&W Forestry

51 3574-5237

Floresta Nova

41 3527-5626

FRM Brasil

91 3241-3111 14 3406-5001

Futuro Florestal

11 4992-1228

www.futuroflorestal.com.br

Geoflor

11 4152-4491

65


Guia de Compras Geopixel

12 3949 1991

Okte

11 3825-8799

Geoplan

43 3545-1369

PAC

11 4728-3120

Pöyry

11 3472-6955

Pöyry

41 3252-7665

STCP

41 3252-5861

41 3027-7209 Holtz

www.holtz.com.br

Hórus

19 98132-9001

Ibiguarim

19 3549-4184

Gestão Florestal

12 98829-0401

Ima Florestal

www.imaflorestal.com.br

Index Florestal

41 3015-4525 19 3324-3019

Innovatech

19 3324-3855

www.innovatech.com.br

LRK

14 3733-6240

Malinovski

41 3049-7888

MP Sementes

55 3332-4433

Multifloresta

14 3731-2556

Plante Roots

62 3598-0878

Pöyry

41 3252-7665

Projeta

31 3564-6107

Quatro Folhas

41 3434-4131

RR Agroflorestal

19 3402-6396

STCP

41 3252-5861

Terramaster

41 3262-1214

Topsis

41 3232-4577

Tropical Flora

11 4992-1228

Vasconcelos

16 3242-2975

Weiss

42 3522-0670

WSJ

41 3093-0556

Consultoria industrial Catena Engenharia

41 3336-1737

ERG Engenharia

31 2138-4712

Conversor de frequência Sew-Eurodrive

Corda Okubo

Innovatech

www.innovatech.com.br

66

16 3514-9966

Correia Abrascort

41 2169-9999

Adelub

41 3372-8692

CBV

11 4418-8080

Continental ContiTech

0800 011-1572

Conveybelts

11 3538-8307

Gates

11 5105-8100

Habasit

11 4789-9022

Suprir

16 2102-6500

Correia transportadora CICAB

19 3464-9292

Cofaco

19 3026-8888

Continental ContiTech

0800 011-1572

Conveybelts

11 3538-8307

Correias Mercúrio

11 4588-6600

Demuth

51 3562-8484

Kota Brasil

11 4186-9244

Metso

15 2102-1700

Techmaster

11 4414-1515

Valmet

41 3341-4444

Corrente Abrascort

41 2169-9999

Adelub

41 3372-8692

19 3324-3019 19 3324-3855

0800 770-0496

19 3417-2800 General Chains

www.generalchains.com.br


Opiniões Rexnord Brasil

51 3579-8080

Qualifértil

11 2167-4650

RUD

11 4723-4944

Samaritá

19 3827-9100

Syngenta

0800 704-4304

UPL do Brasil

19 3794-5600

Corrente de corte Oregon

41 2169-5880

Crédito de carbono

Descascador de toras Bruno

49 3541-3100

Bionova

49 3025-6690

Demuth

51 3562-8484

MP Sementes

55 3332-4433

Fezer

49 3561-2222

Fortex

54 3242-2640

Macedo

42 3239-1441

Metalcava

47 3523-9999

Defensivo Tanque Arador

16 3202-1760

Pallmann

11 4075-5044

Bombas Andrade

17 3321-5811

Terex

0800 0310 100

Bozza

11 2179-9966

FMCopling

16 3324-2223

Gascom

16 2105-3622

LDA Tanques

19 3838-9595

Andritz

41 2103-7611

Destocador

Defensivo agrícola Adama

43 3371-9000

Apoiotec

14 3262-2480

Basf

0800 019-2500

0800 017-9966 Bayer

www.bayer.com.br

Bio Soja

16 3810-8000

Defensive & Agrovant

16 3204-1176

Dipil

0800 702-5152

Dow Agrosciences

0800 772-2492

FMC

Deslignificação com oxigênio

19 3115-4400

www.fmcagricola.com.br

Forestech

19 3291-0045

Futuragro

41 3291-1300

Ihara

15 3235-7700

Koppert

19 3124-3677

Malva

21 3147-6515

Monsanto

11 3383-8000

Polim-Agri

43 3024-1008

Roder

14 3886-1441

Thorco

11 4613-1177

Vermeer

19 3517-9400

Destopador AWK

47 3534 4975

Irmãos Dallabona

47 3382-1188

Mill Serras

49 3221-6200

Newmak

51 3582-4744

Detector de metais Brapenta

11 3123-2853

Shadow

41 3353-2226

Disco orbital 11 4013-8080 AçoKorte

www.acokorte.com.br

Saturno

11 2634-2000

67


Guia de Compras Eixo Fazanaro

Energia 19 3493-9430

19 3417-2800 General Chains

www.generalchains.com.br

Gerador Grameyer

47 3374-6300

Rodotrem

18 3623-1146

Stemac

0800 723 3800

Energia Projetos

Golden Fix

41 3332-0033

Santarém

11 3908-9210

Engevix

11 2106-0100

Tec Tor

11 4428-2888

Forgreen

31 2516-3903

Martin Sprocket

19 3877-9400

Icavi

Mavi

11 3577-6200

Metalcava

47 3523-9999

Mill Serras

49 3221-6200

Techmaster

11 4414-1515

Elevador

Emergência química Ambipar

11 3429-5000

Empilhadeira

47 3545-8200

www.icavi.ind.br

Nova Energia

11 3124-4141

Pöyry

11 3472-6955

SGS Brasil

11 3883-8800

TMSA

51 2131-3333

Energia

Recuperação Atlas Copco

11 3478-8883

Brunnschweiler

14 3408-6500

Clyde Bergemann

19 3811-8080

Pöyry

11 3472-6955

Auxter

11 3602-6000

BMC - Hyundai

11 3036-4000

Doosan Infracore

19 3471-9100

JCB

15 3330-0400

Techmaster

11 4414-1515

Torre de iluminação

Terex

0800 0310 100

Atlas Copco

11 3478-8883

Vantec

49 3441-5200

Rodotrem

18 3623-1146

Yale

11 4134-4700

Energia

Comercialização CPFL Brasil

19 3795-3900

Federal Energia

11 3178 7090

Nova Energia

11 3124-4141

Energia

Energia

Engenharia e projeto Atlas Copco

11 3478-8883

Rodotrem

18 3623-1146

Engenovo

21 2223-0899

ETEC Engenharia

34 3334-6400

Pöyry

11 3472-6955

Ram Automação

Equipamentos

14 3604-8000

www.ramsystem.com.br

Grameyer

47 3374-6300

SGS Brasil

11 3883-8800

Stemac

0800 723 3800

Solid Designer

19 4042-0732

68


Opiniões STCP

41 3252-5861

Engrenagem Fazanaro

Tracbel 19 3493-9430

0800 200-1000

www.tracbel.com.br

Escavadeira 19 3417-2800 General Chains

Auxter

11 3602-6000

BMC - Hyundai

11 3036-4000

Caterpillar

11 2109-2000

Martin Sprocket

19 3877-9400

Doosan Infracore

19 3471-9100

Sew-Eurodrive

0800 770-0496

Êxito

81 3464-1111

Travi Plásticos

0800-9792550

JCB

15 3330-0400

Komatsu

41 2102-2828

Link-Belt Excavators

15 3325-6402

Minusa Forest

49 3226-1000 41 2103-2211

www.generalchains.com.br

Enzimas DND Química

16 3943-5283

Novozymes

41 3641-1048

Pesa

Atmosfera

11 4588-5600

Tracbel

Batel

41 3036-6600

Guarany

0800 704-4511

Tecmater

41 3204-3000

Unibrasil

17 3421-1780

X-5

11 3586-8700

EPI

Equipamento florestal Peças

11 4013-8080 AçoKorte

0800 200-1000

www.tracbel.com.br

XCMG

0800-7708866

Escavadeira Mini

Doosan Infracore

19 3471-9100

Estabilizante de solo Base Forte

41 3359-3880

Oxnix

19 3838-8989

Esteira

www.acokorte.com.br

42 3227-4611 42 3227-4611

www.ferroextra.com.br

Ferro Extra

www.ferroextra.com.br

Lufer

Ferro Extra

41 2111-3536

Fortex

54 3242-2640

Fragmaq

11 4056-8057

41 3317-1414 49 3227-1414 Timber Forest

www.timberforest.com.br

51 3491-8191

19 3417-2800 General Chains

www.generalchains.com.br

69


Guia de Compras Irmãos Dallabona

47 3382-1188

Komatsu

41 2102-2828

Metso

15 2102-1700

MSU

14 3366-3100

Mill Serras

49 3221-6200

Pesa

41 2103-2211

Rexnord Brasil

51 3579-8080

Timber Forest

41 3317-1414

Techmaster

11 4414-1515

Vantec

49 3441-5200 Tracbel

Estufa agrícola

0800 200-1000

www.tracbel.com.br

Flórida

19 3937-5229

Tropical Estufa

11 4035-7344

Van Der Hoeven

19 3877-2281

Zanatta Estufas

54 2104-0999

Feller buncher Disco de corte

16 3942-6855

Evaporação

D'Antonio

Equipamentos Andritz

41 2103-7611

Solid Designer

19 4042-0732

Faca 11 4013-8080 AçoKorte

www.acokorte.com.br

Afigraf

11 3226-8181

Demuth

51 3562-8484

Espessa

41 3376-2283

Fepam

51 3592-9952

Gadotti Facas

47 3276-2160

Golden Fix

41 3332-0033

Helsten

11 3205-5400

Infasul

51 2125-9200

Leitz

51 3635-1755

Lippel

47 3534-4266

Farol de LED K2ON

11 5077-7700

Vinco

11 2523-9595

Feller buncher

www.dantonio.com.br

Fertilizante e corretivo Agrária

16 3690-2200

Agrichem

16 3969-9122

Agronelli

0800 940 0013

Axihum

16 3505-4584

Bio Soja

16 3810-8000

Boutin

41 3028-7000

Compo

48 3722-9500

Copebras

13 3362-7000

Defensive & Agrovant

16 3204-1176

Embrafós

17 3323-6201

Fertec

17 3324-1112

Fertiberia

11 2172-5888

Follyfertil

16 2138-8777

Fortgreen

44 3127-2700

Futuragro

41 3291-1300

Gecal

37 3323-5010

GenFértil

19 3022-2959

Green Has

11 4561-6292

Haifa South America

11 3057-1239

Heringer S/A

19 3322-2200

ICL Brasil

11 2155-4500

Microquimica

19 2137-8100

Mosaic

11 4950-2600

Caterpillar

11 2109-2000

Multifós

13 3822-3738

Implanor

81 3637-5900

Nutrigesso

0800 941-9228

John Deere

19 3318-8140

Plant Defender

19 2114-2800

70


Opiniões Produquímica

11 3016-9600

Qualifértil

11 2167-4650

Redi Fertilizantes

43 3398-1719

Samaritá

19 3827-9100

Santa Clara Agrociência

16 3620-3320

Supraphos

0800 646-5584

Techfértil

11 4561-6292

Timac

51 3382-8700

Filtro Acetecno

47 3330-5511

Acqua

11 3628-1982

Aeroar

49 3226-0322

AFC do Brasil

11 2152-7100

Andritz

41 2103-7611

Aspersul

54 3238-0000

Astral

41 3346-2200

Bariontec

16 3368-1949

Eaton

11 2465-8822

Exaustec

51 3451-5269

Gradial

11 4474-1539

Grupo Veco

19 3787-3700

Hansa Flex

47 3321-6300

Imporcate

0800 7213811

John Crane

11 3371-2500

Jotaflex

11 3308-6600

MCFIL

19 3826-8398

MTK

51 3459-6868

O'Cuatro

51 3338-9900

Parker

12 4009 3500

ProMinent

11 4176-0722

SPX Flow

11 2127-8278

TMSA

51 2131-3333

Ventiladores Bernauer

11 2666-3909

VLC

19 3812-9119

Forwarder Caterpillar

11 2109-2000

42 3227-4611 Ferro Extra

www.ferroextra.com.br

John Deere

19 3318-8140

71


Guia de Compras Komatsu

41 2102-2828

Minusa Forest

49 3226-1000

Pesa

41 2103-2211

Ponsse

11 4795-4600 41 3317-1414 49 3227-1414

Timber Forest

Garfo 42 3227-4611 Ferro Extra

www.ferroextra.com.br

51 3491-8191

www.timberforest.com.br

J de Souza

49 3226-0511

www.jdesouza.com.br

Tracbel

0800 200-1000

www.tracbel.com.br

Freio industrial Caldema

16 3946-2701

Sew-Eurodrive

0800 770-0496

Tec Tor

11 4428-2888

Vulkan do Brasil

11 4894 7300

Fresa Fepam

51 3592-9952

Franzoi

54 3026-4433

Usina da Peรงa

16 3384-2121

Garra BMH

41 3556-6094

Caterpillar

11 2109-2000

Dinamac

49 3226-0677

Fischer

54 3281-9080

H Fort

47 3333-1495

IMAP

51 3662-8500

J de Souza

www.jdesouza.com.br

Motocana

19 3412-1234

MSU

14 3366-3100

Fueiro PenzSaur Emex Brasil

19 3935-1970

www.emexbrasil.com.br

42 3227-4611 Ferro Extra

www.penzsaur.com.br

Pesa

41 2103-2211

Roder

14 3886-1441

Rotobec

41 3287-2835

Thorco

11 4613-1177

TMO

49 3561-6000

GasBrasiliano 54 3290-4800 Raptor Florestal

www.raptorflorestal.com.br

16 3513-2600 www.sergomel.com.br

72

55 3376-9300

Gรกs natural

www.ferroextra.com.br

Sergomel

49 3226-0511

0800 773 6099

Gaxeta CBV

11 4418-8080

Chesterton

11 3382-4900

Cofaco

19 3026-8888

John Crane

11 3371-2500

Parkits

16 3969-4092

Real

19 3444-6737


Opiniões Teadit

21 2132-2500

Travi Plásticos

0800-9792550

VedaRib

16 3329-7146

Georreferenciamento e topografia

42 3272-3275 2Tree Consultoria

www.2treeconsultoria.com.br

Agrotools

11 3045-6636

Airbus Defence

11 5181-5184

Alezi Teodolini

11 3868-0822

Engesat

41 3023-1617

ERG

31 2138-4712

Fazendas

38 3216-9657

Geopixel

12 3949 1991

Geoplan

43 3545-1369

Leica Geosystems

16 3377-9969

Quatro Folhas

41 3434-4131

Soft Mapping

41 3276-2004

WorldGIS

41 3319 1134

Gestão de Ativo Florestal Bionova

49 3025-6690 14 3406-5001

Futuro Florestal

11 4992-1228

www.futuroflorestal.com.br

Gestão Florestal

Ima Florestal

12 98829-0401

www.imaflorestal.com.br

19 3324-3019 Innovatech

19 3324-3855

www.innovatech.com.br

Gestão de Informação Eficiente

16 3617-2274

73


Guia de Compras Grua 42 3227-4611 49 3226-0511 J de Souza

www.ferroextra.com.br

www.jdesouza.com.br

PenzSaur

Ferro Extra

55 3376-9300

www.penzsaur.com.br

Ponsse

11 4795-4600

Roder

14 3886-1441

Terex

0800 0310 100

Thorco

11 4613-1177

Timber Forest

41 3317-1414

John Deere

19 3318-8140

Komatsu

41 2102-2828

Macedo

42 3239-1441

Minusa Forest

49 3226-1000

PenzSaur

www.penzsaur.com.br

Pesa

41 2103-2211

Ponsse

11 4795-4600 41 3317-1414

Guincho Nova Kabí

PenzSaur

55 3376-9300

49 3227-1414

21 3301-9090

55 3376-9300

Timber Forest

51 3491-8191

TMO

49 3561-6000

www.timberforest.com.br

www.penzsaur.com.br

Tajfun

41 3114-8586

Terex

0800 0310 100

TMO

49 3561-6000

Guindaste Argos

51 3662-7700

Êxito

81 3464-1111

Grimaldi

19 3896-9400

Hyva

54 3209-3400

Ibrag

47 3520-1500

IMAP

51 3662-8500

Palfinger

54 3026-7000

Timber Forest

41 3317-1414

XCMG

0800-7708866

Harvester

Harvester Peças Craper

11 4425-4100

Timber Forest

41 3317-1414

Hotel e Resort Casa Grande Hotel

13 3389-4000

Grand Oca

82 3296-9112

Hotel Deville

0800 703-1866

Iberostar

71 3676-4200

Monreale

35 2101-7777

Royal Palm

19 2117-8002

Salinas

82 4020-3296

Taiwan Hotel

16 4009-8899

Vila Galé

71 3263-9999

Caterpillar

11 2109-2000

Impermeabializante

Doosan Infracore

19 3471-9100

Euroamerican

74

11 4772-4600


Opiniões Implemento florestal Arador

16 3202-1760

Bizmaq

27 3763-3353

42 3227-4611 Ferro Extra

www.ferroextra.com.br

Emex Brasil

19 3935-1970

www.emexbrasil.com.br

Fischer

54 3281-9080

FMCopling

16 3324-2223

Gbach

47 3337-3390

GT Imports

27 3727-1218

Guarany

0800 704-4511

J de Souza

Guerra

54 3218-3500

Impacto

14 3623-9444

LDA Tanques

19 3838-9595

Librelato

48 3466-6000

Manos

49 3566-1426

Mepel

54 3337-3700

Noma

44 3264-8000

Randon

54 3239-2000

49 3226-0511

www.jdesouza.com.br

54 3290-4800 Raptor Florestal

John Deere

19 3318-8140

Maquinafort

47 3562-2369

Rodofort

19 3322-2000

Pinheiro

19 3843-9250

Schiffer

42 3227-6543

54 3290-4800 Raptor Florestal

www.raptorflorestal.com.br

Sergomel

16 3513-2600

www.sergomel.com.br

www.raptorflorestal.com.br

Roder

14 3886-1441

Roster

54 3332-4885

Instrumento de medição Apoiotec

14 3262-2480

B. Krick

41 3332-0177

16 3513-2600

BrasEq

11 4016-0000

Thorco

11 4613-1177

Eloforte

Tracan

16 3456-5400

Sergomel

www.sergomel.com.br

Implemento rodoviário

Carrocerias Bachiega

19 3496-1555

www.carroceriasbachiega.com.br

Emex Brasil

19 3935-1970

www.emexbrasil.com.br

Facchini

17 3426-2000

41 3208-0880

www.eloforte.com

Endress+Hauser

11 5033-4333

Homis

11 2799-7999

Macedo

42 3239-1441

Marrari

41 3332-9393

Metroval

19 2127-9400

Peu Eletricidade

19 3437-3030

ProMinent

11 4176-0722

Salvi Casagrande

11 3327-0033

Starrett

11 2118-8001

Tajfun

41 3114-8586

Wika

15 3459-9700

75


Guia de Compras Inventário florestal

42 3272-3275 2Tree Consultoria

Junta de expansão Dinatécnica

11 4785-2230

Kota Brasil

11 4186-9244

Nicsa

11 5525-4122

Senior

11 4136-4514

Teadit

21 2132-2500

www.2treeconsultoria.com.br

Bionova

49 3025-6690

ERG

31 2138-4712 14 3406-5001

Futuro Florestal

11 4992-1228

www.futuroflorestal.com.br

Markanti

16 3941-3367

Irrigação

Equipamentos Agrolink

19 3802-2205

Gascom

16 2105-3622

Terra Molhada

19 3802-4749

Van Der Hoeven

19 3877-2281

Zanatta Estufas

54 2104-0999

Isca

Lançador Roster

54 3332-4885

Isca formicida Atta Kill

0800 556-442

Equipamentos Além Mar

11 3229-8344

Anton Paar

11 5906-9000

BrasEq

11 4016-0000

Marconi

19 3412-1010

Regmed

11 3601-5700

Salvi Casagrande

11 3327-0033

Limitador de torque Tec Tor

11 4428-2888

Limpeza industrial Martin Engineering

19 3709-7200

Reframax

31 3029-8002

Logística e transporte Ambipar

11 3429-5000

JSL

11 2377-7000

Nepomuceno

35 3694-9900

www.expressonepomuceno.com.br

www.mirexs.com.br

16 3628-1010 Atta Mex-s

Laboratório

0800 18-3000

www.unibras.com.br

Rumo ALL

0800-701-2255

Transvalco

16 3954-8400

Zappellini

49 3251-0399

Lubrificante e aditivo 16 3629-1110

Dinagro

www.dinagro.com.br

Adelub

41 3372-8692

Agecom

11 2149-8922

Bardahl

11 4898-8600

Castrol

0800 704-0720

Dipil

0800 702-5152

Chemlub

19 3881-8644

Polim-Agri

43 3024-1008

Chesterton

11 3382-4900

76


Opiniões Fuchs

11 4789-2311

SuperAgri

14 36534433

Hennings

47 3036-5555

Tetralon

11 4081-7000

Iorga

11 4617-8555

Ipiranga

0800 025 3805

ITW Chemical

11 4785-2630

Klüber Lubrication

11 4166-9000

Mobil

0300 789-3996

Muchiutt

16 2111-8800

Petronas

0800 883 3200

Rolimac

16 3979-7009

Texaco Lubrificantes

0800 704-2230

Manutenção

Máquinas florestais FAM

43 3557-5175

14 3848-2241 WM Manutenções & Treinamentos

Lubrificante e aditivo

www.wmtreinamentos.com.br

Bombas Andrade

17 3321-5811

Bozza

11 2179-9966

Manutenção

Gascom

16 2105-3622

LDA Tanques

19 3838-9595

Sage Oil Vac Brasil

11 2631-6343

Tanque

SGS Brasil

11 3883-8800

Manutenção

Em ativos de energia

Mancal Fazanaro

Elétrica

19 3493-9430

19 3417-2800

SGS Brasil

Manutenção

Em transformador de potência SGS Brasil

General Chains

11 3883-8800

11 3883-8800

www.generalchains.com.br

Golden Fix

41 3332-0033

John Crane

11 3371-2500

Rexnord Brasil

51 3579-8080

Travi Plásticos

0800-9792550

Manutenção Hidráulica FAM

43 3557-5175

Manutenção industrial

Mangueira

Catena Engenharia

41 3336-1737

Alvenius

11 4613-6266

Estel

27 3256-9393

Continental ContiTech

0800 0 111 572

ICP Latin América

11 4496-4320

Gates

11 5105-8100

Intecnial

54 2107-8000

Hansa Flex

47 3321-6300

Irmãos Passaúra

41 2141-7000

Hennings

47 3036-5555

Looking

19 3935-8840

Hidramave

41 3051-9900

Mecatécnica

11 4899-4028

Kota Brasil

11 4186-9244

NSK

11 2169-3595

Parker

12 4009 3500

Plant Rubber

16 3969-9777

Specma

41 3669-6569

PTI

11 5613-1000

77


Guia de Compras Reframax

31 3029-8002

Santarém

11 3908-9210

Servitel

16 2105-6464

SGS Brasil

11 3883-8800

Sindus Andritz

51 2121-4400

Sulcromo

51 2112-2600

Tec Tor

11 4428-2888 82 2121-2000

Texas

16 3951-9393

www.texas.com.br

Valmet

41 3341-4444

VedaRib

16 3329-7146

Vivante

11 4083-0011

Voith Paper

11 3944-4000

ZBN

18 2102-9000

Mesa elevadora E.M.G.

41 3641-7200

Indumec

41 3347-2412

Omeco

41 3316-7100

Mesa movimentação de tora Demuth

51 3562-8484

Dujua

47 3534-5000

Indumec

41 3347-2412

Lippel

47 3534-4266

Zanella

41 2111-2300

Mesa traçadora - Slasher Caterpillar

11 2109-2000

49 3226-0511

Manutenção

J de Souza

preditiva e preventiva Mecatécnica

11 4899-4028

M&M LabTest

16 3434-4666

Sew-Eurodrive

0800 770-0496

SGS Brasil

11 3883-8800

Vibrosert

16 3942-7200

Wasserlink

11 5581-0076

www.jdesouza.com.br

Pesa

41 2103-2211

TMO

49 3561-6000

Mesa vibratória Mavi

11 3577-6200

MVL Máquinas

11 4595-8212

Misturador e agitador

Material rodante Imporcate

0800 7213811

ITM

11 4417-7772

Lopes Material Rodante

16 3628-6622

Minusa Forest

49 3226-1000

Higra

51 3778-2929

SPX Flow

11 2127-8278

Sulzer

11 4589-2000

Tetralon

11 4081-7000

Monitoramento

Medição

Equipamentos

Equipamentos Endress+Hauser

11 5033-4333

Metroval

19 2127-9400

Salvi Casagrande

11 3327-0033

Sondaterra

19 3433-7200

Woodtech

47 3268-5050

41 3317-1414 49 3227-1414 Timber Forest

51 3491-8191

TMSA

51 2131-3333

www.timberforest.com.br

Melhoramento genético

Montagem industrial

ArborGen

Andritz

78

19 3253-3800

41 2103-7611


Opiniões Bardella

11 2487-1000

Engevix

11 2106-0100

Irmãos Passaúra

41 2141-7000

Reframax

31 3029-8002

SGS Brasil

11 3883-8800

ZBN

18 2102-9000

Motoniveladora Caterpillar

11 2109-2000

Êxito

81 3464-1111

John Deere

19 3318-8140

Pesa

41 2103-2211

XCMG

0800-7708866

Motor Acoplast

31 2566-5900

Eaton

11 2465-8822

Imporcate

0800 7213811

Jotaflex

11 3308-6600

Linde Hydraulics

11 2281-7879

MVL Máquinas

11 4595-8212

Santarém

11 3908-9210

Sew-Eurodrive

0800 770-0496

Stemac

0800 723 3800

Motosserra Brudden

14 3405-5000

Carpa do Brasil

41 3562-8383

Husqvarna

0800 773-2377

Macedo

42 3239-1441

Makita

0800 018-2680

Stihl

51 3579-9999

Movimentação industrial Auxter

11 3602-6000

AWK

47 3534 4975

Indumec

41 3347-2412

SGS Brasil

11 3883-8800

Techmaster

11 4414-1515

TMSA

51 2131-3333

Muda

Cedro australiano Bela Vista

35 3832-1132

79


Guia de Compras Muda 14 3406-5001 Futuro Florestal

11 4992-1228

www.futuroflorestal.com.br

Vasconcelos

16 3242-2975

Verde Forte

37 99983-3640

Evonik Degussa

11 3146-4100

Hydroplan

11 3322-7000

Plante Roots

62 3598-0878

Polim-Agri

43 3024-1008

Muda

Muda

Mogno africano

Eucalipto Agriflora

Gel para plantio

16 3322-6488

Click Mudas

11 4063-5206

Flora Sinop

66 3531-6691

14 3267-7171

14 3406-5001

Angico's

11 4992-1228

www.mudasangicos.com.br

Atlântica

12 3642-7773

Bela Vista

35 3832-1132

Bortoli

43 99979-0240

Brotale Florestal

67 99963-1983

Camará

16 3343-1668

Dacko

54 3375-1250

Du Campo

27 3273-1010

Duffatto

47 3654-0944

Emflora

27 3313-9000

Flora Sinop

66 3531-6691

Golden Tree

42 3624-1096

Mudas de Eucalipto

21 2641-0803

Planflora

49 3442-5433

Plantbem Piauí

86 3258-3045

SBW do Brasil

19 3902-4041

Tecnoplanta

51 3482-1343

Vasconcelos

16 3242-2975

Verde Forte

37 99983-3640

Viveiro Pavão

16 3721-6977

Viveiro Schorr Flora

42 3522-8716

Viveiro Taquara

77 3611-0618

Futuro Florestal

www.futuroflorestal.com.br

Mudas Nobres

62 3208-6226

Plante Roots

62 3598-0878

Tropical Flora

11 4992-1228

Vasconcelos

16 3242-2975

Verde Forte

37 99983-3640

Muda

Nativa Camará

16 3343-1668

Click Mudas

11 4063-5206

Dacko

54 3375-1250

DNA Florestal

15 99158-7335

Duffatto

47 3654-0944

Eco Empreendimento

49 3323-1424

Emflora

27 3313-9000

Flora Sinop

66 3531-6691

14 3406-5001 11 4992-1228

Muda

Futuro Florestal

Exótica

www.futuroflorestal.com.br

Eco Empreendimento

49 3323-1424

MP Sementes

55 3332-4433

Flora Sinop

66 3531-6691

Plante Roots

62 3598-0878

Mudas Nobres

62 3208-6226

Tropical Flora

11 4992-1228

80


Opiniões Muda

Pátio de madeira

Pinus

Andritz

41 2103-7611

Bortoli

43 99979-0240

Demuth

51 3562-8484

Dacko

54 3375-1250

Indumec

41 3347-2412

Florestal Aliança

49 3561-2700

Golden Tree

42 3624-1096

Planflora

49 3442-5433

Tecnoplanta

51 3482-1343

Viveiro Schorr Flora

42 3522-8716

Peletizadora de biomassa Gell

49 3253-1100

Kahl

51 2131-3333

Peneira

Muda

Viveiro - equipamentos Aluminox

11 4496-4850

Flórida

19 3937-5229

FRS

19 3442-6974

Futuragro

41 3291-1300

Indusuki

14 3373-2204

MecPrec

21 2446-5644

Van Der Hoeven

19 3877-2281

Zanatta Estufas

54 2104-0999

Pá carregadeira

Acetecno

47 3330-5511

Demuth

51 3562-8484

42 3227-4611 Ferro Extra

www.ferroextra.com.br

Fortex

54 3242-2640

Hamer

19 3862-6868

MVL

11 4595-8212

Planalto

49 3541-7400

Vantec

49 3441-5200

BMC - Hyundai

11 3036-4000

Doosan Infracore

19 3471-9100

JCB

15 3330-0400

Motocana

19 3412-1234

BMH

41 3556-6094

Sidrasul

47 2103-5000

0800 200-1000

Picador e triturador

Tracbel

Perfurações

Peças e serviços

www.tracbel.com.br

Painel de comando Controle

11 4013-8080 AçoKorte

Stemac

0800 723 3800

TMSA

51 2131-3333

Biomax

51 3592-4922

Verion

11 2093-4956

Brudden

14 3405-5000

Bruno

49 3541-3100

Demuth

51 3562-8484

Denis Cimaf

19 3802-2742

Papel

Equipamentos

www.acokorte.com.br

Hergen

47 3531-4400

Fezer

49 3561-2222

Regmed

11 3601-5700

Fhaizer

47 3461-6500

Voith Paper

11 3944-4000

Fragmaq

11 4056-8057

81


Guia de Compras Himev

47 3632-1001

John Deere

19 3318-8140

Komatsu

41 2102-2828

Komptech

11 3965-2191

Leitz

51 3635-1755

Lippel

47 3534-4266

Macedo

42 3239-1441

Metso

15 2102-1700

Mill Serras

49 3221-6200

Nicoletti

15 3273-2818

Pallmann

11 4075-5044

Pinheiro

19 3843-9250

Planalto

49 3541-7400

Serena

49 3433-7681

Siebert

41 3099-7676

Revenda

Terex

0800 0310 100

Alphapneus

16 3622-7300

Trapp

47 3371-0088

Comercial Rodrigues

11 2093-8004

Vantec

49 3441-5200

Marchini do Brasil

16 2133-4949

Vermeer

19 3517-9400

Recapadora Taquarense

41 3373-3622

Zanella

41 2111-2300

Picador e triturador Peรงas

Pneus

Corrente RUD

11 4723-4944

Pneus

Reforma GDA Pneus

17 3521-2713

Recapadora Taquarense

41 3373-3622

Tecpolimer

11 3032-6480

Tipler

51 3097 2101

Vipal

54 3242-1666

Pneus

Podador Brudden

14 3405-5000

Husqvarna

0800 773-2377

Embremaq

19 3825-1873

Makita

0800 018-2680

Gadotti Facas

47 3276-2160

Stihl

51 3579-9999

Orion

41 3272-1154

Serena

49 3433-7681

Terex

0800 0310 100

Pintura industrial

Polia Adelub

41 3372-8692

Mademil

48 3436-6404

Martin Sprocket

19 3877-9400

Pint Aplicadora

44 3264-4725

RLX

16 3101-1414

Reframax

31 3029-8002

Travi Plรกsticos

0800-9792550

SGS Brasil

11 3883-8800

Ponte rolante Pneus

Bardella

11 2487-1000

Terex

0800 0310 100

Unimaq - Hovam

16 3209-4071

Bridgestone Firestone

11 3636-1666

Continental

11 4583-6161

Goodyear

0800 725 7638

Pirelli

0800 728 7638

Precipitador eletrostรกtico

Timber Forest

41 3317-1414

AFC do Brasil

11 2152-7100

Titan

0800 723-2476

CBC

11 4431-3900

Trelleborg

11 2802-9266

Clyde Bergemann

19 3811-8080

82


Opiniões Prensa B. Krick

41 3332-0177

Fragmaq

11 4056-8057

Hamer

19 3862-6868

Indumec

41 3347-2412

Kahl

51 2131-3333

Omeco

41 3316-7100

Tetrapel

19 3236-1975

Voith Paper

11 3944-4000

Prensa enfardadeira

11 2155-4500 ICL

www.icl-group.com

Ingredion

11 5070-7700

Kemira

11 2189-4900

Kurita

19 3827-8388

Lanxess

11 3741-2500

Minerals Tech

12 3925-4406

Miracema-Nuodex

19 3728-1000

Montana Química

11 3201-0200

Caldema

16 3946-2701

Nalco

11 5644-6500

Fortex

54 3242-2640

Nexen

11 3443-7484

Siebert

41 3099-7676

Produquímica

11 3016-9600

SI Group

19 3535-6828

Siderquímica

41 2105-3838

Solenis

11 3089-9225

SuperQuímica

51 2103-4200

Unipar Carbocloro

11 3704-4200

Preparação da massa Contech

19 3881-7200

Hergen

47 3531-4400

Kadant

19 3849-8700

Tetrapel

19 3236-1975

Voith Paper

11 3944-4000

Processador de lenha Tajfun

Prolongador Ponteira

41 3114-8586

Produção de vapor Combio

11 3030-0040

Engecass

47 3520-2500

Solid Designer

19 4042-0732

Produto químico

49 3226-0511 J de Souza

www.jdesouza.com.br

Proteção contra incêndio Alvenius

11 4613-6266

AkzoNobel

11 4589-4800

Argus Engenharia

19 3826-6670

Amonex

11 4789-8989

Bombas Andrade

17 3321-5811

Archroma

11 5683-7233

Bozza

11 2179-9966

BASF

11 2039-2273

Carverex

19 3446-8080

Buckman

19 3864-5000

Futuragro

41 3291-1300

Contech

19 3881-7200

Gascom

16 2105-3622

DND Química

16 3943-5283

Guarany

0800 704-4511

EPA Química

11 2449-4455

Mepel

54 3337-3700

Evonik Degussa

11 3146-4100

Reframax

31 3029-8002

GE Water

11 2139-1000

Seive Supressor

31 3282-7317

Hexion

41 3212-1600

Siebert

41 3099-7676

83


Guia de Compras Proteção contra incêndio Corta chamas

Pulverizador Bozza

11 2179-9966

Carverex

19 3446-8080

FMCopling

16 3324-2223

Protego

21 2112-5700

Futuragro

41 3291-1300

Gascom

16 2105-3622

Proteção contra incêndio

Guarany

0800 704-4511

Herbicat

17 3524-9797

Alvenius

11 4613-6266

Husqvarna

0800 773-2377

Argus Engenharia

19 3826-6670

Matabi

11 5524-1663

Carverex

19 3446-8080

Mepel

54 3337-3700

Guarany

0800 704-4511

Pulsfog

11 4054-0313

Seive Supressor

31 3282-7317

SuperAgri

14 36534433

Tracan

16 3456-5400

Proteção contra incêndio

Verion

11 2093-4956

Alvenius

11 4613-6266

Argus Engenharia

19 3826-6670

Pulverizador

Carverex

19 3446-8080

Guarany

0800 704-4511

Kit para combate

Líquido gerador de espuma

11 2155-4500 ICL

www.icl-group.com

Miracema-Nuodex

19 3728-1000

Seive Supressor

31 3282-7317

Proteção contra incêndio Máquinas e veículos Argus Engenharia

19 3826-6670

Carverex

19 3446-8080

Guarany

0800 704-4511

Seive Supressor

31 3282-7317

Sysmak

17 3011-7414

Proteção contra incêndio Monitoramento

Peças e acessórios Apoiotec

14 3262-2480

Comam

31 3275-2118

FMCopling

16 3324-2223

Guarany

0800 704-4511

Herbicat

17 3524-9797

Matabi

11 5524-1663

Teejet

11 4612-0049

Pulverizador

Tanque de polietileno Apoiotec

14 3262-2480

FMCopling

16 3324-2223

LDA Tanques

19 3838-9595

Pulverizador costal Apoiotec

14 3262-2480

Brudden

14 3405-5000

Futuragro

41 3291-1300

Alvenius

11 4613-6266

Guarany

0800 704-4511

Argus Engenharia

19 3826-6670

Herbicat

17 3524-9797

Carverex

19 3446-8080

Husqvarna

0800 773-2377

Equilíbrio

19 3402-5307

Jacto

14 3405-2100

Seive Supressor

31 3282-7317

SuperAgri

14 36534433

84


Opiniões Pulverizador estacionário Mini

Futuragro

41 3291-1300

Herbicat

17 3524-9797

Pulverizador mecanizado Apoiotec

14 3262-2480

Herbicat

17 3524-9797

Husqvarna

0800 773-2377

Makita

0800 018-2680

Stihl

51 3579-9999

Radiocomunicação Avanzi

11 2101-4080

Rastreamento de frotas Autotrac

61 3307-7000

BySat

31 3057-4401

Goldensat

0800 580-3030

OnixSat

43 3374-3822

Panorama

12 3204-4686

Rebaixador com triturador Watanabe

42 3232-4466

Rebaixador de toco

PenzSaur

55 3376-9300

www.penzsaur.com.br

Skotee

27 3079-0355

Rebobinadeira Hergen

47 3531-4400

Index

11 3259-0460

Tetrapel

19 3236-1975

Voith Paper

11 3944-4000

Redutor e motorredutor Acoplast

31 2566-5900

Brevini

19 3446-8600

85


Guia de Compras Geremia Redutores

54 2105-3211

Makita

0800 018-2680

Habasit

11 4789-9022

Stihl

51 3579-9999

PTI

11 5613-1000

SuperAgri

14 36534433

Rexnord Brasil

51 3579-8080

Santasalo

15 3031-5300

Rolamento

Sew-Eurodrive

0800 770-0496

Abrascort

41 2169-9999

Irusa

11 3619-1000

JDF Centrifugas

19 2108-5013

Nachi

11 3284-9844

NSK

11 2169-3595

Schaeffler

15 3335-1500

Resíduo

Armazenagem Exaustec

51 3451-5269

Metagreen

19 3628-0362

Rolamento

Resíduo

Recuperação

Transporte Ambipar

11 3429-5000

Sudoeste

11 4022-1000

Resíduo

Tratamento Ambipar

11 3429-5000

CentroProjekt

11 3556-1104

Servatis

24 3358-1000

Silcon

11 2128-5777

Revestimento

Intacta

11 3085-8003

Rolo e cilindro CBC

11 4431-3900

Cofaco

19 3026-8888

Eaton

11 2465-8822

Hamer

19 3862-6868

Hergen

47 3531-4400

RLX

16 3101-1414

Sulcromo

51 2112-2600

Techmaster

11 4414-1515

Timber Forest

41 3317-1414

Voith Paper

11 3944-4000

Alvenius

11 4613-6266

Chesterton

11 3382-4900

Confab

12 3644-9104

Rotator

Hennings

47 3036-5555

Dinamac

49 3226-0677

Reframax

31 3029-8002

H Fort

47 3333-1495

RLX

16 3101-1414

Lufer

41 2111-3536

Rust Engenharia

11 3140-1500

Travi Plásticos

0800-9792550

Voith Paper

11 3944-4000

Branco

41 3211-4040

Brudden

14 3405-5000

Carpa do Brasil

41 3562-8383

Husqvarna

0800 773-2377

Macedo

42 3239-1441

55 3376-9300

www.penzsaur.com.br

Rotobec

Roçadeira

86

PenzSaur

41 3287-2835

Sabre

J de Souza

www.jdesouza.com.br

49 3226-0511


Opiniões Sabre

Separador

para Harvester

de Resíduos

Oregon

41 2169-5880

Mill Serras

49 3221-6200

Rotary-Ax

41 3557-5284

Nicoletti

15 3273-2818

Sabre

Serra

Ponteira Rotary-Ax

41 3557-5284

Secagem

de Madeiras Benecke

47 3382-2222

Contraco

47 3562-0016

42 3227-4611 Ferro Extra

www.ferroextra.com.br

Brasmetal

11 4070-9500

Clux

49 3241-1900

Fepam

51 3592-9952

Fezer

49 3561-2222

Franzoi

54 3026-4433

Frezite

47 3635-2065

Indumec

41 3347-2412

Irmãos Dallabona

47 3382-1188

Leitz

51 3635-1755

Metalcava

47 3523-9999

Metalúrgica Turbina

47 3332-2221

Kahl

51 2131-3333

Mill Serras

49 3221-6200

Mill Serras

49 3221-6200

Omeco

41 3316-7100

Omeco

41 3316-7100

Orion

41 3272-1154

Reval

54 2101-7878

Saturno

11 2634-2000

Siromat

41 3382-1345

Starrett

11 2118-8001

Secagem

de Resíduos Andritz

41 2103-7611

Biomax

51 3592-4922

Fortex

54 3242-2640

Kahl

51 2131-3333

RCA

54 3522-1202

Secagem Sistemas Kadant

Serraria

Máquinas Águia

41 3248-4000

B. Krick

41 3332-0177

Vantec

49 3441-5200

19 3849-8700

Serraria

Selo mecânico John Crane

11 3371-2500

Vedacert

16 3947-4732

Separador

Portátil

61 3468-4318 Ecoserra

61 98117-3869

Hamer

19 3862-6868

Hergen

47 3531-4400

Maquinafort

47 3562-2369

Voith Paper

11 3944-4000

Wood-Mizer

51 3563-4931

www.serrariaportatil.com.br

87


Guia de Compras Serrote e podão

Skidder

Boutin

41 3028-7000

Carpa do Brasil

41 3562-8383

Saturno

11 2634-2000

Mini

J de Souza

Serviço florestal

www.jdesouza.com.br

Agrara

12 3972-4590

Agroserg

34 3831-5061

Emflora

27 3313-9000

Equilíbrio

19 3402-5307

Fértille

67 3026-4031

Florestadora Nativa

51 3652-1020

Florsil

42 3272-2248

Kolecti

48 99692-0232

Multifloresta

14 3731-2556

Plante Roots

62 3598-0878

Vale do Tibagi

42 3271-7700

Vetquimica

19 3744-2700

14 3848-2241 WM Manutenções & Treinamentos

PenzSaur TMO

Software Design

Agile Solutions

11 5501-6555

Autodesk

11 5501-2500

Software

ERP, gestão e processos AEVO

27 3024-7800

Agile Solutions

11 5501-6555

BlueCielo

11 3587-1224

Creare

51 3094-9090

Dataeon

Demuth

51 3562-8484

Dujua

47 3534-5000

Engecass

47 3520-2500

Exaustec

51 3451-5269

Mill Serras

49 3221-6200

MTK

51 3459-6868

Planalto

49 3541-7400

Skidder

Hexagon Agriculture

48 4009-2704

Latin IFS

11 4133-3030

SAP

0800 888 9988

Simova

12 3904-4343

Smart Matrix

41 3337-1033

Solinftec

18 3622-2270

Totvs

0800 709-8100

Verion

11 2093-4956

Software

11 2109-2000

John Deere

19 3318-8140

Gestão florestal

Minusa Forest

49 3226-1000

Agro

Pesa

41 2103-2211 0800 200-1000

14 99741-0515

www.dataeon.com.br

Caterpillar

88

49 3561-6000

14 3042-1856

Silo

Tracbel

55 3376-9300

www.penzsaur.com.br

www.wmtreinamentos.com.br

www.tracbel.com.br

49 3226-0511

16 3603-2720

41 3018-0088 Brisa Consulting

www.brisaconsulting.com.br


OpiniĂľes Cientec

31 3892-5008 14 3042-1856

Dataeon

14 99741-0515

www.dataeon.com.br

Enalta

16 3411-6060

Inflor

27 2122-0888

Kersys

12 3308-2889

Savcor Forest

12 4009-2609

Smart Matrix

41 3337-1033

Software

Planejamento florestal 14 3042-1856 Dataeon

14 99741-0515

www.dataeon.com.br

Iptim

11 3280-8728

Optimber

41 3092-6157

Smart Matrix

41 3337-1033

Soprador de fuligem Clyde Bergemann

19 3811-8080

Herom

16 2105-7200

Substrato Agrolink

19 3802-2205

Amafibra

19 3802-2140

Carolina Soil

51 3711-7740

Florestal

48 3311-3000

MecPrec

21 2446-5644

Vida Verde

19 3022-5500

Tela Elof Hansson

11 3101-5257

Intertelas

19 3421-8975

Metso

15 2102-1700

Permetal

11 2823-9200

RPM Telas

19 3413-2627

Solpack

19 3493-9900

Voith Paper

11 3944-4000

89


Guia de Compras Tinta industrial Perfortex

19 3526-1100

Sherwin Williams

19 2122-8802

Toalete portátil Ativa

0800 183161

PolyJohn

14 3814-3914

Torno Benecke

47 3382-2222

Torre de resfriamento Alpina

11 4397-9133

Tecniplas

11 4528-0090

Transformador Adelco

11 4199-7500

Romagnole

44 3233-8500

Soltran

11 2813-6222

Martin Sprocket

19 3877-9400

Metalúrgica Turbina

47 3332-2221

TMSA

51 2131-3333

Zanella

41 2111-2300

Transportador de Correntes E.M.G.

41 3641-7200

Indumec

41 3347-2412

Martin Sprocket

19 3877-9400

Taim

41 3698-4848

TMSA

51 2131-3333

Transportador de Toras E.M.G.

41 3641-7200

Fezer

49 3561-2222

Indumec

41 3347-2412

Irmãos Dallabona

47 3382-1188

Transportador Pneumático

Transportador Demuth

51 3562-8484

Metalcava

47 3523-9999

Techmaster

11 4414-1515

TMSA

51 2131-3333

Aeroar

49 3226-0322

Astral

41 3346-2200

Ventiladores Bernauer

11 2666-3909

Transportador Ressonância

Transportador Componentes

MVL Máquinas

11 4595-8212

Transporte florestal 19 3417-2800 General Chains

www.generalchains.com.br

Imepel

48 3433-4211

TMSA

51 2131-3333

Transportador

de Canecas e de Correias

Potencial

15 3271-0556

Transvalco

16 3954-8400

Tratamento

de Água e Efluentes Acetecno

47 3330-5511

Acqua

11 3628-1982

Acquaquímica

51 3205-2233

Aeroar

49 3226-0322

ADI Systems

19 3565-6300

Cerumaq

47 3522-2971

Alcolina

16 3951-5080

Dujua

47 3534-5000

B&F Dias

19 3886-9600

E.M.G.

41 3641-7200

Buckman

19 3864-5000

90


Opiniões CentroProjekt

11 3556-1104

Degani-Vaduz

11 2085-7777

Dryller

31 3286-8004

Engenovo

21 2223-0899

EP

11 2463-7700

GE Water

11 2139-1000

Grundfos

11 4393-5533

Kemira

11 2189-4900

Kurita

19 3827-8388

Mann+Hummel

11 3378-7500

Miika Nacional

31 3151-7861

Nalco

11 5644-6500

Paques

19 3429-0600

Perenne

11 3022-6989

Samaritá

19 3827-9100

Servatis

24 3358-1000

SGS Brasil

11 3883-8800

SUEZ environnement

11 2166-3600

Tera

11 3963-6500

Veolia

11 3888 8800

Vibropac

11 2108-5600

Voith Paper

11 3944-4000

Wasserlink

11 5581-0076

Tratamento de água Equipamentos GE Water

11 2139-1000

KSB

11 4596-8500

Kurita

19 3827-8388

Penstock

12 3845-3360

ProMinent

11 4176-0722

Tecnosan

47 3327-2108

Yete

11 3297-4100

Tratamento de água Produtos

Acquaquímica

51 3205-2233

DND Química

16 3943-5283

Estrela das Águas

18 3301-2105

Kurita

19 3827-8388

Nalco

11 5644-6500

Produquímica

11 3016-9600

Suez environnement

11 2166-3600

91


Guia de Compras Trocador de calor

Tratamento de Madeiras

Ártica

19 3878-4800

Jimo

51 3470-6755

Barriquand

16 99112-3263

Montana Química

11 3201-0200

Brunnschweiler

14 3408-6500

MSM Química

41 3347-8282

Caldema

16 3946-2701

Texas Mourões

35 3232 7050

CBC

11 4431-3900

ICP Latin América

11 4496-4320

JDF Centrifugas

19 2108-5013

SPX Flow

11 2127-8278

Tetralon

11 4081-7000

Torfer

11 5058-6118

Tubal

11 4606-8800

Trator Caterpillar

11 2109-2000

John Deere

19 3318-8140

Komatsu

41 2102-2828

Pesa

41 2103-2211

Tracan

16 3456-5400

Valtra

11 4795-2000

Trator

Esteiras

Tubo e conexão Alvenius

11 4613-6266

Atlas Copco

11 3478-8883

Comam

31 3275-2118

Confab

12 3644-9104

BMC - Hyundai

11 3036-4000

Dinatécnica

11 4785-2230

Minusa Forest

49 3226-1000

Dover

51 3590-7100

Embras

11 2461-6161

Fluxo Control

11 2436-3888

Hansa Flex

47 3321-6300

Inox Consult

11 2301-1909

Intersteel

11 2067-3536

J.Y.

15 3238 2610

Metacron

11 5687-1555

Metalfit

11 2183-8000

Milano

19 2102-2500

Senior

11 4136-4514

SR Tubos

16 3946-4770

Suprir

16 2102-6500

Tecniplas

11 4528-0090

Tubexpress

11 3488-5655

Tubos Ipiranga

11 4391-6000

Tubos Verola

16 3456-0404

Treinamento

de Operadores florestais Cenfor

42 3421-3093

14 3848-2241 WM Manutenções & Treinamentos

www.wmtreinamentos.com.br

Treinamento

Cursos florestais

42 3272-3275

Turbogerador

2Tree Consultoria

82 2121-2000

www.2treeconsultoria.com.br

Fundag

19 3739-8035

Malinovski

41 3049-7888

92

Texas

www.texas.com.br

16 3951-9393


Opiniões Turbina Engecass

47 3520-2500

Siemens

0800 11-9484 82 2121-2000

Texas

16 3951-9393

www.texas.com.br

Gradial

11 4474-1539

Hansa Flex

47 3321-6300

Herbicat

17 3524-9797

Hyva

54 3209-3400

Imapa

41 3382-3435

Interativa

15 3235-9500

ITT Brasil

11 4602-9200

J.Y.

15 3238 2610

TGM

16 2105-2600

KSB

11 4596-8500

Turbimaq

19 3437-5700

Mavi

11 3577-6200

Metso

15 2102-1700

Milano

19 2102-2500

MTK

51 3459-6868

Nicsa

11 5525-4122

Parker

12 4009 3500

Protego

21 2112-5700

RTS Válvulas

11 2423-7322

Seive Supressor

31 3282-7317

SGS Brasil

11 3883-8800

SMV

19 2105-1266

SPX Flow

11 2127-8278

Suprir

16 2102-6500

TMSA

51 2131-3333

Vallair

11 2696-3411

Valmec

11 3186-5700

Valvugás

11 3604-8833

Verion

11 2093-4956

W.Burger

11 5525-4355

Zanardo

18 3117-1195

Umidade

Instrumentos Marrari

41 3332-9393

Usinagem

e Retífica de precisão

11 4013-8080 AçoKorte

www.acokorte.com.br

B. Krick

41 3332-0177

Looking

19 3935-8840

Ushidrau

19 3414-3366

Usina da Peça

16 3384-2121

Vemag

16 3511-1000

ZBN

18 2102-9000

Vaso de pressão

Válvula

Andritz

41 2103-7611

Brunnschweiler

14 3408-6500

Caldema

16 3946-2701

CBC

11 4431-3900

SGS Brasil

11 3883-8800

Solid Designer

19 4042-0732

AFC do Brasil

11 2152-7100

Alvenius

11 4613-6266

Argus Engenharia

19 3826-6670

Danfoss

11 2135-5400

Dover

51 3590-7100

Durcon

11 4447-7600

Eaton

11 2465-8822

Elof Hansson

11 3101-5257

Vedação

Embras

11 2461-6161

CBV

11 4418-8080

Engeval

19 3543-8854

Chesterton

11 3382-4900

Fluxo Control

11 2436-3888

Hennings

47 3036-5555

19 3709-9277

Hidramave

41 3051-9900

Fopil

93


Guia de Compras Parker

12 4009 3500

EXPEDIENTE:

Parkits

16 3969-4092

Real

19 3444-6737

Sotequi

11 3831-9858

Travi Plásticos

0800-9792550

VedaRib

16 3329-7146

Editora WDS Ltda e Editora VRDS Brasil Ltda: Rua Jerônimo Panazollo, 350 - 14096-430, Ribeirão Preto, SP, Brasil - Pabx: +55 16 3965-4600 - e-Mail Geral: Opinioes@RevistaOpinioes.com.br nDiretor de Operações e Editor Chefe: William Domingues de Souza - 16 3965-4660 - WDS@RevistaOpinioes. com.br nAssistente do Editor Chefe: Carolina Damico Maranho Silli - 16 39654660 - CS@RevistaOpinioes.com.br nCoordenadora Nacional de Marketing: Valdirene Ribeiro Souza - Fone: 16 3965-4606 - VRDS@RevistaOpinioes.com.br n Vendas: Lilian Restino - 16 3965-4696 - LR@RevistaOpinioes.com.br • Priscila Boniceli de Souza Rolo - Fone: 16 99132-9231 - boniceli@globo.com nJornalista Responsável: William Domingues de Souza - MTb35088 - jornalismo@ RevistaOpinioes.com.br nProjetos Futuros: Julia Boniceli Rolo - 2604-2006 - JuliaBR@RevistaOpinioes.com.br nProjetos Avançados: Luisa Boniceli Rolo 2304-2012 - LuisaBR@RevistaOpinioes.com.br nConsultoria Juridica: Priscilla Araujo Rocha nCorrespondente na Europa (Augsburg Alemanha): Sonia Liepold-Mai - Fone: +49 821 48-7507 - sl-mai@T-online.de nExpedição: Donizete Souza Mendonça - DSM@RevistaOpinioes.com.br nCopydesk: Roseli Aparecida de Sousa - RAS@RevistaOpinioes.com.br nEdição Fotográfica: Priscila Boniceli de Souza Rolo - Fone: 16 99132-9231 - boniceli@globo.com nTratamento das Imagens: Luis Carlos Rodrigues, Careca - LuisCar.Rodrigues@gmail.com - 16 98821-3220 nFinalização: Douglas José de Almeira nArtigos: Os artigos refletem individualmente as opiniões pessoais sob a responsabilidade de seus próprios autores n Foto da Capa: Acervo Revista Opiniões nFoto do Índice: Acervo Revista Opiniões nFotos das Ilustrações: Paulo Alfafin Fotografia - 19 3422-2502 - 19 98111-8887- paulo@pauloaltafin.com.br • Ary Diesendruck Photografer - 11 38144644 - 11 99604-5244 - ad@arydiesendruck.com.br • Tadeu Fessel Fotografias - 11 3262-2360 - 11 95606-9777 - tadeu.fessel@gmail.com • Acervo Revista Opiniões e dos específicos articulistas nFotos dos Articulistas: Acervo Pessoal dos Articulistas e de seus fotógrafos pessoais ou corporativos nVeiculação Comprovada: Através da apresentação dos documentos fiscais e comprovantes de pagamento dos serviços de Gráfica e de Postagem dos Correios nTiragem Revista Impressa: 2.000 exemplares nExpedição Revista Digital: 11.000 usuários - Cadastre-se no Site da Revista Opiniões e receba diretamente em seu computador a edição digital, imagemn fiel da revista impressa nPortal: Estão disponíveis em nosso Site todos os artigos, de todos os articulistas, de todas as edições, de todas as divisões das publicações da Editora WDS, desde os seus respectivos lançamentos nAuditoria de Veiculação e de Sistemas de controle: Liberada aos anunciantes a qualquer hora ou dia, sem prévio aviso nHome-Page: www.RevistaOpinioes.com.br

Ventilação e exaustão Aeroar

49 3226-0322

AFC do Brasil

11 2152-7100

Alfaterm

11 4156-8930

Astral

41 3346-2200

Brunnschweiler

14 3408-6500

Contraco

47 3562-0016

Exaustec

51 3451-5269

Imapa

41 3382-3435

MTK

51 3459-6868

Roster

54 3332-4885

VEC

11 4523-0787

Ventec

19 3801-8800

Ventiladores Bernauer

11 2666-3909

South Asia Operation: Opinions Magazine-India: Specific publication on agricultural, industrial and strategic issues of Indian regional market. Editorial language: English. Advertising language: English and Hindi nBusiness Researcher: Marcelo Gonçalez - +91 9559 001 773 - MG@RevistaOpinioes.com.br nMarketing Researcher: Eliete Aparecida Alves Goncalez - +91 9580 824 411 - EG@RevistaOpinioes.com. br nChief Editor Assistant: Gabrielle Gonçalez - +91 9580 824 411 - GG@ RevistaOpinioes.com.br n

Conselho Editorial da Revista Opiniões: ISSN - International Standard Serial Number: 2177-6504 Divisão Florestal: • Amantino Ramos de Freitas • Antonio Paulo Mendes Galvão • Celso Edmundo Bochetti Foelkel • João Fernando Borges • Joésio Deoclécio Pierin Siqueira • Jorge Roberto Malinovski • Luiz Ernesto George Barrichelo • Marcio Nahuz • Maria José Brito Zakia • Mario Sant'Anna Junior • Mauro Valdir Schumacher • Moacir José Sales Medrado • Nairam Félix de Barros • Nelson Barboza Leite • Roosevelt de Paula Almado • Rubens Cristiano Damas Garlipp • Sebastião Renato Valverde • Walter de Paula Lima

Revista Opniões www.RevistaOpinioes.com.br 16 3965-4600

94

Divisão Sucroenergética: • Carlos Eduardo Cavalcanti • Eduardo Pereira de Carvalho • Evaristo Eduardo de Miranda • Jaime Finguerut • Jairo Menesis Balbo • José Geraldo Eugênio de França • Manoel Carlos de Azevedo Ortolan • Manoel Vicente Fernandes Bertone • Marcos Guimarães Andrade Landell • Marcos Silveira Bernardes • Nilson Zaramella Boeta • Paulo Adalberto Zanetti • Paulo Roberto Gallo • Pedro Robério de Melo Nogueira • Plinio Mário Nastari • Raffaella Rossetto • Roberto Isao Kishinami • Tadeu Luiz Colucci de Andrade • Xico Graziano


95



Issuu converts static files into: digital portfolios, online yearbooks, online catalogs, digital photo albums and more. Sign up and create your flipbook.