Anuário de Sustentabilidade e Guia de Compras - 2014 - AsCP14

Page 1

OpiniĂľes www.RevistaOpinioes.com.br

anuĂĄrio de sustentabilidade

do sistema florestal brasileiro Guia de Compras das empresas de base florestal



Anuรกrio de Sustentabilidade do sistema florestal brasileiro e Guia de Compras das empresas de base florestal


ECOSERRA

VRDS BRASIL


Participantes


Nelson Barboza Leite Diretor Florestal da EcoBrasil Florestas


Apresentação A sustentabilidade está sendo entendida como uma necessidade de todas as atividades. Está se transformando numa filosofia de se pensar e de se produzir para que se possa deixar às próximas gerações um legado de esperança de vida melhor. Há quem diga que nada gerou, nos últimos anos, tanta discussão, polêmica e ensinamentos teóricos para algo tocado pela simplicidade e racionalidade. Tem sido uma mina de ouro a consultores especializados que lidam com as inúmeras variáveis dos diferentes processos produtivos na busca do equilíbrio técnico, econômico, social, cultural, ambiental, duradouro e, acima de tudo, com a legitimidade e a aceitação dos que executam, dos que participam e dos que dependem de tais processos. Fica a impressão de que o certo, racional e simples é extremamente complexo para se executar. Mas, nesse labirinto de preocupações, a silvicultura brasileira, nos últimos anos, tem dado passos significativos na direção da sustentabilidade. A profissionalização crescente da atividade, o extraordinário desenvolvimento tecnológico, o processo de certificação florestal e o respeito às legislações sociais e ambientais vigentes, com certeza, podem ser apontados como os principais fatores que propiciaram os avanços alcançados pela silvicultura brasileira na direção da sustentabilidade. Há inúmeros exemplos de sucesso para serem replicados. A tecnologia do mais alto nível está disponível a todos e não se encontra trancada. É só saber procurar. Profissionais altamente competentes para traçar os caminhos da sustentabilidade para os mais diversos empreendimentos também não estão escondidos. Esse acervo de conhecimento e de competência é a garantia de que novos e auspiciosos saltos ainda acontecerão para consolidar ainda mais as trilhas da silvicultura sustentável. Evoluímos de forma significativa na produtividade de nossos plantios, no manejo, na conservação e na proteção dos recursos naturais e ambientais de nossos empreendimentos. O aspecto social tem sido enriquecido com empregos de qualidade e cuidados especiais com a mão de obra usada nas atividades florestais. O lado social da silvicultura já se transformou em exemplo para outras atividades rurais. Estamos na direção certa, mas não podemos deixar de registrar algumas dificuldades que precisam ser superadas para não prejudicar os avanços consolidados. Há de se registrar: • falta de um programa nacional que mostre quanto, onde e a finalidade dos novos plantios – não há nada mais insustentável do que empreendimentos florestais sem nenhuma destinação da madeira ou grandes empreendimentos industriais sem a garantia de abastecimento; • necessidade de financiamentos compatíveis com as características da atividade – prazos inadequados e elevadas taxas de juros constituem a maldita receita para se manter a atividade sem sustentação; • rede experimental de pesquisa florestal que assegure o sucesso dos plantios nas novas áreas de fronteira – grandes empreendimentos sem tecnologia consagrada é um exercício de adivinhação insustentável; • investimentos em pesquisas e desenvolvimento tecnológico para diversificação do uso da madeira – a madeira com destinação exclusiva a restritos segmentos industriais cria uma dependência extremamente suscetível aos produtores; • marginalização do fomento e do fomentado florestal junto a grandes consumidores florestais – esse desencontro de interesses em épocas de dificuldades é desestimulante e prejudicial à legitimidade da atividade perante a sociedade; • valor inescrupuloso da madeira em algumas regiões – a prática de negociações oportunistas inibe novos investimentos; • o uso de ações filantrópicas ilustradas em ricos relatórios – são discursos travestidos de sustentação que criam mais interesses duvidosos do que base de sustentação –; etc. Esses problemas são manchas que diminuem o brilho dos caminhos que a silvicultura está construindo na direção da sustentabilidade. As reações de espanto e de preocupação quando se depara com tais limitações são reflexos inquestionáveis de que as correções são inevitáveis. A sustentabilidade precisa deixar de ser peça orçamentária com metas e responsabilidades apresentadas em relatórios. A sustentabilidade há de se transformar em filosofia de vida que corre no sangue dos profissionais e nos corredores das organizações empresariais.

7


Luiz Ernesto George Barrichelo Diretor Executivo do IPEF


Colhendo o que foi plantado Quando se analisa a produtividade das florestas plantadas no Brasil, comparada com outros países, com frequência procura-se justificar o fato pelas excelentes condições edáficas e climáticas do nosso País. Alguns até exageram acreditando que Deus realmente “é brasileiro”. Na realidade, e sem demérito dessas condições privilegiadas, há que se reconhecer que o fato decisivo, como diz o título deste artigo, é que o Brasil está “colhendo o que foi plantado”. Para tanto, houve uma colaboração definida em termos de: a. Pesquisa; b. Interação e integração; c. Competência organizacional da iniciativa privada; e d. Formação de recursos humanos. Pesquisa: citando apenas um exemplo, para o gênero Eucalyptus, os primeiros passos foram do “semeador” Edmundo Navarro de Andrade nos idos do primeiro decênio do século XX, com as pioneiras introduções e plantios experimentais junto à Companhia Paulista de Estradas de Ferro da época. Desacreditado desde o início por “patriotas xenófobos”, foram necessárias muitas pesquisas de entidades públicas e privadas, universidades, centros e institutos de pesquisa e desenvolvimento. No início da década de 1950 (quase 40 anos depois), sua madeira começou a migrar de matéria-prima de segunda qualidade, destinada à queima e madeira roliça de baixa durabilidade, para produto de primeira classe, destinado à indústria de celulose, chapas, carvão vegetal e a outras finalidades. Para o gênero Pinus, segundo mais plantado em nosso País, o início da introdução comercial foi na década de 1950, com uma finalidade relativamente mais nobre, ou seja, substituir a Araucaria, a mais importante nativa de fibra longa. Mais de 60 anos depois, pode-se constatar o acerto da medida, reduzindo a pressão sobre a mesma e garantindo o suprimento de matéria-prima para madeira cerrada e fonte de fibras longas para papel. Porém o binômio plantar-colher só daria um passo acelerado associando-se a movimentos de: Integração e interação: nenhum outro setor produtivo brasileiro conseguiu, até nossos dias, alcançar o nível da área florestal em termos de integração universidade-empresa, interação empresa-empresa e integração floresta-indústria. Indubitavelmente, consegue-se uma otimização de recursos humanos, materiais e financeiros, ou seja, numa fase pré-competitiva, não há segredos, não há propriedades exclusivas, a troca de conhecimentos e informações ocorre de forma aberta e compartilhada. O diferencial “lá na frente” é alcançado pela competência e pela determinação dos atores envolvidos, tanto em nível gerencial como operacional. Competência organizacional da iniciativa privada, associada à determinação de, com apoio governamental ou não, investir recursos próprios, acreditando na viabilidade técnica e econômica dos empreendimentos florestais. Nas últimas seis décadas, são poucos os registros de significativo apoio financeiro do governo, quer em nível federal ou estadual. Nem por isso houve redução significativa de investimentos nas áreas tradicionais e, sobretudo, nas novas fronteiras. Formação de recursos humanos nos diferentes níveis (superior, médio e básico). Essa preocupação se traduziu por um crescente aumento do número de cursos superiores em Engenharia Florestal e cursos técnicos, além de programas de formação e treinamento de mão de obra das próprias empresas florestais. Hoje, a competência estabelecida em pesquisa, desenvolvimento, inovação, operacional é fator de segurança da atividade no presente e para o futuro. Colhendo o que foi plantado... Para e com a sustentabilidade: seja qual for o enfoque da sustentabilidade (biológica, ambiental, social ou econômica), a área florestal a tem como inerente à sua própria e natural atividade. Mercê desse fato e graças ao binômio citado, nenhum outro setor da área rural vem cumprindo as exigências legais com a amplitude registrada na área florestal. O plantar-colher subentende um círculo virtuoso ascendente, retomando desafios anteriores e procurando novos, entre os quais podemos destacar: • Consolidação da utilização das áreas degradadas para o reflorestamento; • Identificação de novas áreas prioritárias de expansão, respeitando-se os princípios fundamentais da própria sustentabilidade (sentido amplo e restrito); • Conservação e recuperação de matas nativas (Áreas de Proteção Permanente e Reserva Legal), flora e fauna locais; • Prevenção e controle de incêndios florestais; • Utilização crescente da silvicultura de precisão e desenvolvimento de modelos ecofisiológicos; • Seleção de clones menos demandantes de nutrientes, mais resistentes a pragas e a doenças e de alta produtividade e qualidade ao fim a que se destina; • Priorização de estudos de novos híbridos (polinização, poliploidis e transgenia); • Consolidação do uso de “cultivo mínimo” na implantação e na reforma de povoamentos florestais; • Redução da utilização de defensivos químicos em favor do uso de inimigos naturais (manejo integrado de pragas e doenças); • Desenvolvimento de sistemas de exploração visando ao uso múltiplo (biomassa para energia, produtos sólidos da madeira e produtos não madeireiros); e • Difusão contínua das novas tecnologias florestais.

9


Celso Edmundo Bochetti Foelkel Consultor e Escritor Especialista em Florestas


O papel do papel Entre erros e acertos, entre avanços e retrocessos, entre picos e vales, a humanidade vai caminhando em direção ao seu futuro. Vivemos atualmente uma perigosa e singular busca por prosperidade. Cada cidadão passou a acreditar que, para ser próspero, feliz e poderoso, ele precisa ter bens materiais que sejam admirados pelos demais. Por isso mesmo, essa época passou a ser denominada de era da “sociedade de mercado”, em que quase tudo se apoia na produção e no consumo de mercadorias. Infelizmente, esse tipo de prosperidade afeta demais os recursos do planeta, pois as reservas naturais são finitas, mas os sonhos das pessoas por prosperidade mercadológica não o são. O papel, um dos produtos mais consumidos pela sociedade, não tem como missão conferir mais ou menos poder aos que o possuem. As pessoas não se tornam mais poderosas ou prósperas que as vizinhas se tiverem muito mais papel armazenado em seus lares. Entretanto o consumo do papel dá mais felicidade às pessoas de forma indireta, na forma de consumo de papéis para fins sanitários e higiênicos, em livros, revistas e jornais, em rótulos e embalagens de produtos comprados, etc. A sociedade é tão integrada ao papel que nem se dá conta das quantidades desse produto, que consome diariamente, em seus mais variados tipos. As pessoas, definitivamente, estão sempre tendo contato com papéis, e isso poderia alavancar formas inusitadas de comunicação em massa. O papel é um produto natural, renovável, reciclável, biodegradável, incinerável e ainda tem muitos outros atributos favoráveis à natureza. Entretanto, como qualquer outro produto industrial, ele consome quantidades importantes de insumos químicos, energia, água e ocupa terras para plantações florestais. Também se geram poluentes hídricos, aéreos e resíduos sólidos para serem tratados e dispostos de formas adequadas, com mínimos impactos ambientais. Os processos de produção de celulose e papel evoluíram bastante, favoravelmente, nas últimas duas décadas. Foram avanços significativos na redução de consumos de matérias-primas, insumos e geração de poluentes. As principais forças motrizes para esse melhor desempenho do setor estão associadas às certificações florestal e ambiental, legislação e licenciamento ambiental, avanços científicos e tecnológicos, responsabilidade empresarial corporativa, forças de mercado e busca de uma imagem mais positiva em relação à sociedade, à mídia e às entidades ambientalistas. Apesar dos grandes avanços, existe ainda um longo caminho a ser percorrido pelo setor de celulose e papel, já que a busca por sustentabilidade é algo que nunca termina. A cada dia, teremos um novo futuro a nos desafiar e a exigir mais ações pelas práticas de sustentabilidade. Por essa razão, existe muita responsabilidade e, ao mesmo tempo, muitas preocupações em relação ao futuro do setor que produz e comercializa celulose e papel. A responsabilização se revela na contínua busca da melhoria ambiental e social, enquanto as preocupações se atrelam a não perder ou não desperdiçar as conquistas socioambientais já atingidas (certificações, imagem, licenciamentos, melhores práticas, indicadores de desempenho, diálogos, transparência, respeito, compromissos, etc.). Talvez, no momento atual da humanidade, o que mais poderia ajudar a minimizar os impactos desse consumismo desenfreado da sociedade de mais de sete bilhões de habitantes seria uma campanha global pelo consumo consciente. Mesmo que essa ação venha a causar diminuições em produções e vendas em função dos menores desperdícios pela sociedade, isso seria paulatino e perfeitamente absorvível pela economia das nações. Considero, até certo ponto, irracional e também irresponsável acreditar que os crescimentos dos PIB’s das nações possam se manter positivos entre 2 a 10% ao ano. Algo vai faltar (água, energia, alimentos, terras aráveis, etc.), e isso pode ser logo, impactando empresas, cidadãos, ecossistemas e suas relações. Quase todos perderão – os poucos que ganharem acabarão por terem sucesso de curto prazo. Por isso mesmo, amigos, está na hora de uma ampla campanha por ecoeficiência e pelo consumo consciente, que poderia começar pelos nossos lares, empresas, escolas, bairros e, por extensão, migrar para toda a sociedade. O papel poderia desempenhar um papel relevante nesse processo. Ele transfere mensagens a praticamente qualquer cidadão do planeta, que venha a usar papel. Por isso, em qualquer campanha global que se quiser promover para se ter um planeta Terra melhor e mais sustentável, o papel, em quaisquer de seus tipos, poderia ajudar a comunicar mensagens e ensinamentos para as pessoas. Através de maneiras simples e eficientes, a indústria que fabrica e utiliza o papel poderia ser ferramenta vital nos processos de educação da sociedade para um mundo com melhores características de sustentabilidade. Essa é, definitivamente, uma enorme força que o papel tem e que ainda não está sendo aproveitada. Que tal começar a fazer? Seria bom que isso acontecesse logo, pois se torna cada vez mais urgente trabalhar a sustentabilidade não apenas em nível de empresas e governos – mas, principalmente, no nível de cidadãos.

11


JosĂŠ Goldemberg Professor do Instituto de EletrotĂŠcnica e Energia da USP


A energia da fibra Aproximadamente, 2% de energia elétrica gerada no mundo se origina de biomassa, resíduos agrícolas, florestas plantadas e metano produzido em aterros sanitários a partir de matéria orgânica. Estima-se que, pelo menos, 1 milhão de hectares de florestas plantadas são usados para gerar eletricidade. Em nível mundial, são produzidos 83 mil megawatts de eletricidade (cerca de 350 terawatts/hora), que é pouco menos do que a produção e consumo de energia elétrica no Brasil. Os principais países que usam biomassa para geração de eletricidade são os Estados Unidos, que representam 26% do total, seguidos pela Alemanha – 15%, Japão – 7%, Inglaterra – 5%, e os países nórdicos, onde ela é muito significativa na matriz energética. No Brasil, ela representa 7% da geração de eletricidade, mas se baseia principalmente no uso de bagaço, diferentemente do que ocorre em outros países. O custo de produção da eletricidade a partir de biomassa é um pouco mais elevado que a produção de eletricidade com combustíveis fósseis (carvão e derivados de petróleo), devido ao menor poder calorífico da biomassa, que varia de 3 a 4.000 kcal por quilograma, cerca de um terço do poder calorífico do carvão, que é de 10.000 kcal por quilograma. Contudo, do ponto de vista ambiental e de sustentabilidade, a geração de eletricidade com biomassa é uma alternativa superior, porque é essencialmente uma fonte de energia renovável. Quando a eletricidade é gerada com biomassa de floresta plantada ou resíduos agrícolas, ela pode ser considerada neutra em relação à emissão de dióxido de carbono. As emissões resultantes da queima da biomassa para gerar eletricidade são recuperadas quando a floresta energética ou os produtos agrícolas dos quais se obtêm os resíduos agrícolas é regenerada, no próximo ciclo agrícola. Um pouco de combustível fóssil é usado na produção da biomassa (sob a forma de fertilizantes) e nas operações agrícolas de coleta de biomassa, de modo que a neutralidade não é completa, mas é próxima de 90%, na maioria dos casos. O uso de biomassa para geração de eletricidade tem também vantagens sobre outras alternativas de energia renovável, como energia eólica (energia dos ventos e fotovoltaica), porque a biomassa não só capta a energia solar com o armazena. Outras alternativas, como a produção de eletricidade com células fotovoltaicas, só geram eletricidade quando o sol brilha ou quando os ventos sopram. Nesses casos, o armazenamento da eletricidade gerada é essencial – o que exige baterias em outras formas de armazenamento – o que encarece substancialmente a eletricidade produzida. Com biomassa, o problema do armazenamento não existe. Além disso, a eficiência de geração com biomassa varia de um mínimo de 27% a um máximo de 47%, o que é muito elevado comparando com energia eólica e fotovoltaica. As outras fontes renováveis são intermitentes, o que reduz a sua eficiência. Do ponto de vista social, o uso de biomassa para geração de eletricidade é também atraente porque gera, aproximadamente, o dobro ou o triplo de empregos do que a queima de carvão ou derivados de petróleo, por unidade de eletricidade gerada. Uma área de utilização de biomassa que está crescendo rapidamente é a cocombustão de biomassa com carvão para reduzir as emissões de carbono resultante. Em geral, 15% do carvão é substituído por biomassa sob a forma de pellets, cujo uso e comércio estão crescendo rapidamente e atingiram 23,6 milhões de toneladas em 2013. Os principais países que estão usando essa tecnologia são os da União Europeia e a América do Norte. Os principais supridores de pellets são a Austrália, o Canadá, a Indonésia, a Malásia e os próprios Estados Unidos, mas essa é também uma oportunidade para produção e exportações do Brasil usando eucalipto, cuja produtividade é excepcional em nosso país. Um fator a ponderar, contudo, é que o custo da matéria-prima (resíduos agrícolas ou biomassa de floresta plantada) representa, em geral, mais de 50% do custo final da eletricidade produzida, o que não é muito diferente dos custos decorrentes do uso de carvão. Daí a importância de reduzir esses custos utilizando resíduos florestais ou agrícolas. Aqui, reside uma grande oportunidade para o Brasil, onde o clima e a abundância de solo e de água são vantagens comparativas inigualáveis.

13



2014 Anuรกrio de Sustentabilidade do sistema florestal brasileiro


Pedro Vilela

Programa BioFlorestas em Cena - Trupe Buriti – Comunidade Buriti Grande/Martinho Campos – MG


ArcelorMittal BioFlorestas transformando o amanhã Constituída em 1957, a ArcelorMittal BioFlorestas é uma empresa pautada nos valores da qualidade, liderança e sustentabilidade. Conta com 6 mil hectares de preservação permanente, 33 mil hectares de reserva legal e 95 mil hectares de florestas renováveis de eucalipto. Com tecnologia e inovação, é hoje uma referência no setor florestal brasileiro. Investindo continuamente em pesquisa e inovação, as florestas renováveis de eucalipto nas áreas da ArcelorMittal BioFlorestas são manejadas, adotando o mais alto padrão de qualidade. Sua produção de carvão vegetal, em suas unidades de produção de energia, conta com fornos de moderna tecnologia, processos mecanizados de alta produtividade para atender 100% do consumo de carvão vegetal das usinas do Grupo ArcelorMittal no Brasil. Certificada pelo FSC, OHSAS 18001:2007, ISO 14001:2004, proporciona um ambiente de trabalho seguro, saudável e produtivo, promovendo sempre qualificação e desenvolvimento a todos os seus colaboradores.

Programas socioambientais Foco: Educação Programa Regular de Educação Ambiental; Programa Ensino de Qualidade – PEQ; Prêmio ArcelorMittal de Meio Ambiente; Programa de Educação Afetivo Sexual – PEAS. Foco: Cultura Programa BioFlorestas em Cena. Foco: Desenvolvimento Comunitário Apicultura; Piscicultura; Parceria Agrícola; Cidadãos do Amanhã; Programa Buriti Grande de Desenvolvimento Comunitário.

Programas Ambientais Todo o trabalho realizado pela ArcelorMittal BioFlorestas é amparado por pesquisas e avaliações, com o objetivo de garantir o manejo sustentável das florestas plantadas. Engajada em manter a riqueza natural de importantes áreas de cerrado e mata atlântica sob sua responsabilidade, a empresa mantém e monitora essas áreas, em parceria com as principais instituições de ensino do país. Essa atuação é mais um exemplo da importância das florestas plantadas para a manutenção da biodiversidade. Atualmente, cada hectare plantado com florestas de eucalipto no Brasil preserva cerca de dez hectares de matas nativas. Conheça os principais Programas Ambientais realizados pela ArcelorMittal BioFlorestas: Programa de Educação Ambiental; Avaliação de qualidade dos corpos d’água; Monitoramento de micro-bacia hidrográfica; Programa de monitoramento de emissão de motores diesel; Programa levantamento e monitoramento Flora; Programa levantamento e monitoramento Fauna; Monitoramento – Consumo de água; Programa de recuperação de áreas degradadas; Programa de gerenciamento de resíduos; Programa de monitoramento da Legislação Ambiental; Programa de prevenção e combate a incêndios florestais; Programa de planejamento e manutenção de malha viária.

Responsabilidade Social Por meio de sua política de responsabilidade social, a empresa realiza Rodas de Conversa com as comunidades vizinhas ao seu manejo florestal com o propósito de fortalecer o diálogo e relacionamento entre a empresa e comunidade visando ao desenvolvimento de parcerias, estimulando o crescimento sustentável, protagonismo, autonomia e engajamento das comunidades.


Sustentabilidade na Jari Florestal: decisões e ações estratégicas “O mesmo homem, não toma banho duas vezes no mesmo rio.” Heráclito de Éfeso

Os adjetivos "social e ambiental" tornaram-se componentes indissociáveis, até involuntários, do discurso da responsabilidade empresarial, mas as empresas que se pretendem socioambientalmente responsáveis sabem que a materialização desses conceitos na cultura organizacional e na prática de suas operações produtivas e relações com o entorno (a sociedade e o meio ambiente) consiste numa decisão estratégica que remete a uma verdadeira cruzada, ora tolerante e vigilante, ora ofensiva e obsessiva, pela construção desse equilíbrio chamado sustentabilidade. Para nós, colaboradores do atual Grupo Jari, não restavam dúvidas quanto à importância dessa decisão quando, no ano 2000, o Grupo, na época com o nome ORSA, assumiu a responsabilidade por recuperar o histórico, audacioso e controverso projeto Jari, que, durante suas diferentes fases e gestões, conquistou espaço na Amazônia, experimentou diferentes modelos de desenvolvimento, ostentou momentos de fartura e sucesso, mas conheceu também de perto os dissabores da frustração e do fracasso. Sem se dar por vencido, ergueu-se imponente em meio à floresta, tropeçando em caminhos por ele próprio trilhados, e reerguendo-se por sucessivas vezes, às margens do mesmo rio Jari, num constante “devir”, como vislumbrava o filosofo Heráclito de Éfeso, quando narrava a saga da relação Homem e Natureza, através da metáfora do mesmo homem banhando-se nas águas do mesmo rio, ambos em constante transformação. O Grupo tinha consciência dos riscos nas tarefas de recuperação de uma fábrica considerada obsoleta para os padrões do mercado de celulose no século XXI; recuperação da área de 120.000 hectares de floresta plantada de

18

eucalipto, cuja produção esteve e está até hoje, condicionada à conservação de uma área de floresta nativa, no mínimo, cinco vezes maior, (Reserva Legal e APPs), conforme as prerrogativas legais ambientais (mínimo de 80% da floresta em pé, para os empreendimentos rurais que operam em solos amazônicos). Esta última tarefa, não menos complexa e dispendiosa, não somente por sua dimensão territorial, mas por um cenário de pressão ambiental madeireira, que se configurava dentro e no entorno da área de atuação desse emblemático empreendimento florestal, sobretudo, com o início do colapso da indústria do desmatamento (2004 e 2005), principalmente nas regiões Sul do Estado do Pará e Norte do Mato Grosso, e a sua consequente migração para as regiões noroeste do Para e Sul do Estado do Amapá. O uso múltiplo e racional da floresta - Jari Florestal: Depois de tomar pé da situação, investir na fábrica e na floresta plantada, recuperando a produtividade, o Grupo cria, em 2003, um novo negócio – o Plano de Manejo Florestal Sustentável da área nativa, com a tarefa de transformar a gestão da reserva legal em ativo econômico, o que até então, representava um passivo para o projeto Jari, interferindo diretamente na sua viabilidade econômica e sustentabilidade. No ano seguinte (2004) o Plano é certificado pelo FSC – Forest Stewardship Council. Esse fato, mais que um símbolo (o selo verde), representou para a empresa a inauguração do que podemos chamar de uma revolução na cultura organizacional, desencadeando uma série de reuniões setoriais e intersetoriais; a construção de procedimentos técnico-administrativos e socioambientais adequados aos padrões


da certificação; a capacitação contínua de recursos humanos diretos e indiretos; a intensificação das rotinas de auditoria interna; de tal modo que os homens e mulheres que faziam parte do empreendimento já não eram mais os mesmos, pois agora se sentiam parte não apenas de um setor produtivo ou administrativo específico, mas de uma ideologia ou filosofia de sustentabilidade. Entre erros e acertos, avanços e percalços, fomos e estamos aperfeiçoando o que hoje já é um dos maiores projetos de uso sustentável da floresta no mundo, que mais tarde (2010) foi também reconhecido e diplomado como modelo exemplar de gestão florestal na América Latina pela ONU/ FAO. Nossa filosofia de sustentabilidade se inspira no principio dos 3 P’s (Planet, Profit, People) e está incorporada a um sistema de gestão, que integra as áreas de qualidade, meio ambiente e responsabilidade social, seguindo padrões de normas internacionais como ISO 9001 e 14001, além do FSC. Responsabilidade Social – a Fundação Jari: Outra decisão estratégica foi a implantação da Fundação Orsa (hoje Fundação Jari), no mesmo ano em que o Grupo assumiu o projeto Jari, com a tarefa de conhecer a comunidade; compreender seus interesses e necessidades; construir um relacionamento pautando no respeito aos diretos das pessoas que ali já estavam, e contribuir para a conquista de sua independência econômica e política, com responsabilidade. A Fundação realizou um estudo das demandas sociais da população das áreas urbanas dos três municípios da região do Vale do Jari, com o apoio

técnico da Universidade de Juiz de Fora (MG). Mais tarde (2004), iniciou um estudo das comunidades rurais, com o apoio da UFPA, através do POEMA (Programa Pobreza e Meio Ambiente) e USP, através dos CEATS (Centro de Estudos e Administração do Terceiro Setor), cujo resultado apontava a presença de 98 comunidades existentes na área de atuação do Grupo Jari, com a estimativa de, no mínimo, 14.000 pessoas habitando dentro da área, a maioria vivendo da agricultura de subsistência e do extrativismo da castanha, açaí, cacau, além da caça, pesca e outras práticas tradicionais. A Fundação implantou vários projetos sociais priorizando o público das áreas urbanas da região: a formação de conselheiros e lideranças que atuam no sistema de defesa e garantia de direitos da criança e adolescente; a formação de líderes comunitários como agentes de saúde e educação ambiental; a assessoria a organizações sociais que promovem ações de incentivo à leitura, cultura, esporte e cidadania; a qualificação profissional de jovens, mulheres e adultos com foco nas oportunidades do mercado de trabalho local; e o fomento do empreendedorismo, a exemplo dos jovens marceneiros que transformam sobras de madeira certificada em móveis e artefatos e vendem para o mercado nacional e internacional; mulheres artesãs que transformam sementes e fibras naturais em biojoias; mulheres costureiras que produzem uniformes e fazem negócio com o Grupo Jarí e outras empresas que atuam na região. No que diz respeito às comunidades, por suas características agroextrativistas tradicionais, precisávamos pensar em algo diferenciado, que pudesse corresponder às demandas

19


de assistência técnica, crédito rural, organização social e produtiva, mercado para produtos de base agroextrativista, além das demandas sociais de educação, saúde, saneamento, habitação, etc, apresentadas pelas comunidades durante as oficinas de diagnóstico participativo, realizadas pela equipe do CEATS e do POEMA. Novas decisões foram tomadas: A criação de dois programas com gestão integrada entre Jari e Fundação: Um programa de ATER – Assistência Técnica e Extensão Rural, liderado pela Fundação Jari; e um programa de Fomento de Eucalipto, liderado pela Jari Celulose, em parceria com as comunidades. Com a criação desses programas, nosso desafio situava-se agora no campo das relações com as comunidades, o que exigiu da empresa serenidade para saber ouvir e compreender sua cultura, seu modo de produção e de vida; seu tempo de assimilação e aceitação (ou não) de uma relação de parceria que precisava ser construída entre empresa e comunidade, sustentada nos pilares da liberdade, do respeito e da confiança, valores que devem ser e permanecer inegociáveis na gestão das políticas de responsabilidade social e ambiental das empresas, mesmo em tempos de crises políticas e econômicas. Hoje, 13 anos depois, sem a pretensão de dizer que o trabalho está pronto ou perfeito, reconhecemos que ainda há muito a ser feito, mas já é possível colher seus primeiros frutos: ao vermos hortaliças e frutos sendo servidos nas mesas de nossos refeitórios, produzidos pelas comunidades locais e não mais trazidos de outras regiões; ao vermos o milho, o arroz, o feijão, a mandioca e a melancia, brotando em meio às fileiras de eucalipto, beneficiando-se dos investimentos feitos no solo e resultando no aumento da produtividade, da diversificação da produção familiar e da renda no campo, dispensando a necessidade de conversão de novas áreas de floresta em lavoura; ao vermos, finalmente, a quebra das relações de dependência de castanheiros com o sistema tradicional de aviamento, pela via do empoderamento das comunidades para o acesso ao crédito (DAP e Pronaf), à tecnologia (boas práticas e agregação de valor), e ao mercado empresarial e governamental (PAA, PNAE, PGPM Bio), conquistando independência e estabelecendo relações mais equiparadas entre produtores extrativistas e compradores. Um pacto de respeito aos direitos das comunidades tradicionais: Se voltarmos um pouco na história recente da Amazônia, poderemos constatar que a relação entre comunidades tradicionais e empresas do setor florestal sempre foi manchada pelos traços da violência e do conflito, quase sempre patrocinados pela indústria do desmatamento. Acreditamos que essa historia pode ser diferente, com os traços de um pacto entre a indústria florestal e o pequeno produtor extrativista, uma aliança entre estes e a floresta, produzindo

20

uma relação baseada no respeito e na cooperação. Após o diagnóstico das comunidades (2004) e a criação dos programas de ATER e Fomento Florestal (2005), o Grupo Jari assumiu um compromisso público (2006) perante o Estado, através de acordos formais com os Institutos de Terras do Para e Amapá, reconhecendo mais que a presença, o direito de propriedade dos agricultores e extrativistas, sobre a terras ocupadas pelas 98 comunidades existentes, ainda que estas estivessem dentro do polígono de atuação que o Grupo Jari recebeu do Governo Federal. São fatos que testemunham a convicção de uma empresa em tomar decisões estratégicas nas alçadas de sua gestão social e ambiental, abrindo mão de parte do patrimônio florestal e fundiário negociado com o Governo Federal, em favor de 14.000 pessoas que já ocupavam tradicionalmente essas áreas, reconhecendo nelas a figura de seus legítimos proprietários e potencias parceiros da empresa na tarefa de atuar como agentes de defesa da floresta, contra as práticas do desmatamento e exploração ilegal. Por um modelo de governança florestal: O discurso da sustentabilidade tem sido bastante propagado, e também questionado, nos últimos tempos, de forma que ações pontuais, isoladas e alheias a um contexto de alianças intersetoriais ou a correlação com políticas públicas, têm sido pouco aceitas no campo das boas práticas de RSE e Sustentabilidade. Para que sejam eficazes, as políticas de responsabilidade social e ambiental das empresas do setor florestal, por exemplo, devem cooperar com o interesse público no campo da conservação ambiental e da promoção do desenvolvimento socioeconômico regional, de modo a contribuir (não concorrer, sobrepor ou duplicar investimentos) com políticas públicas estratégicas, que atuam no enfrentamento da miséria e pobreza, no ordenamento territorial e desenvolvimento local e na prevenção e controle do desmatamento. Mas é preciso dizer que, em termos de políticas públicas e alianças com setor privado, em que pesem os avanços conquistados, a intolerância, inércia e irresponsabilidade, geram um fosso entre o planejamento e a ação. Enquanto a sustentabilidade não deixar de ser um discurso, para se converter em comportamento, os esforços de diálogo e cooperação entre governo, sociedade e empresas não irão muito além da retórica, permanecendo reféns do partidarismo político, radicalismo ideológico e ambições corporativas.

Jorge Rafael e Augusto Praxedes


fmcagricola.com.br

Os melhores projetos começam com uma ótima decisão.

Herbicida - dessecação

Inseticidas

FLORESTA

Pré-plantio - residual

ANTES DE TUDO, PROTEÇÃO.

*

Herbicidas pós-plantio jato dirigido

* Produtos envasados com embalagem ecológica.

Assim como a escolha de uma muda, a decisão de como proteger uma floresta deve começar desde cedo. Com o portfólio completo da FMC você tem à sua disposição produtos de pré a pós, com a tecnologia capaz de fazer a diferença em seus resultados. LINHA FMC FLORESTA.

ATENÇÃO

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE DEFESA VEGETAL

Este produto é perigoso à saúde humana, animal e ao meio ambiente. Leia atentamente e siga rigorosamente as instruções contidas no rótulo, na bula e receita. Utilize sempre os equipamentos de proteção individual. Nunca permita a utilização do produto por menores de idade. Faça o Manejo Integrado de Pragas. Descarte corretamente as embalagens e restos de produtos. Uso exclusivamente agrícola.

CONSULTE SEMPRE UM ENGENHEIRO AGRÔNOMO. VENDA SOB RECEITUÁRIO AGRONÔMICO.

Bamako é uma marca Rotam CropScience Ltda. Preciso é uma marca Consagro Agroquímica Ltda. Dipel: Produto Registrado Sumitomo Chemical Co.


Do good for the people and the planet

biomaterials.storaenso.com


Stora Enso saves rainforests. This is called a mosaic landscape. It means connecting fragments of native forests by creating rainforest corridors through eucalyptus plantations. This way the almost completely destroyed Atlantic Rainforest and biodiversity can recover. Half of the total land owned by our joint venture – Veracel – in the Northeast Region of Brazil is set aside for biodiversity conservation. In addition to this, 400 hectares of rainforest is replanted yearly on previously degraded land. Find out more about Stora Enso’s performance onissues related to sustainability by reading our Global Responsibility Report 2013, available on storaenso.com


International Paper

investe em diálogo e transparência em prol da sustentabilidade

Em 2013, o número de beneficiários pelo Instituto International Paper foi de 28 mil pessoas, em 40 municípios.

A International Paper é uma empresa que historicamente adota práticas que visam a reduzir impactos no meio ambiente e nas comunidades ao redor das unidades fabris que possui em todo o mundo. O conjunto de ações realizadas está ao alcance do público no Relatório de Sustentabilidade, de acordo com as diretrizes da Global Reporting Initiative (GRI), uma organização reconhecida mundialmente por estabelecer princípios e indicadores de desempenho econômico, ambiental e social.

24

Para Lizzi Colla, gerente de Sustentabilidade e Responsabilidade Social da International Paper, o documento é um demonstrativo de transparência para a sociedade. “Além de aumentar o entendimento sobre os riscos e as oportunidades, o processo de engajamento e relato favorece a compreensão sobre o desempenho atual e os desafios futuros em relação à sustentabilidade do nosso negócio”, afirma a gestora. “Buscamos, assim, ampliar o diálogo com os diferentes públicos (stakeholders) que fazem parte de toda a nossa cadeia”, completa.



Na área social, o documento ressalta os projetos do Instituto International Paper, organização responsável pelos programas de responsabilidade social da líder na produção de papéis para imprimir e escrever e embalagens. Em 2013, o Instituto realizou 10 grandes projetos de caráter social e ambiental, em 40 municípios próximos às fábricas da empresa. A quantidade de beneficiários em todas as ações sociais da empresa saltou de 25 mil para 28 mil pessoas, na maior parte, jovens em situação de vulnerabilidade social. “Esses projetos demonstram o compromisso da International Paper

em promover o desenvolvimento das comunidades em que atua. Devido a essas ações, construímos uma relação bastante positiva com os municípios”, destaca Lizzi. Os projetos possuem finalidades específicas, de acordo com a realidade de cada região e o perfil da equipe de voluntários. Muitos deles têm por objetivo fomentar o desenvolvimento educacional dos beneficiários. “No Formare, por exemplo, a maioria dos alunos consegue uma oportunidade de trabalho após a qualificação.

26

Tais indicadores demonstram a efetividade e a qualidade do projeto, que realmente muda a vida desses jovens e familiares ”, explica Lizzi. Além do Projeto Escola Formare, o Instituto International Paper desenvolve os seguintes projetos: Projeto Educação Socioambiental; Guardiões do Verde; Guardiões das Águas; Apicultura Solidária; Cidade do Livro; Guardiões em Ação; Natureza e Corpo; Projeto de Educação Ambiental; Guardiões da Biosfera. Lizzi assegura que é motivo de orgulho ver o resultado dos trabalhos de responsabilidade social. “Nosso desejo é transformar a vida das pessoas.”



A Celulose Nipo-Brasileira S.A. - CENIBRA, localizada em Belo Oriente MG é uma das maiores produtoras mundiais de celulose branqueada de fibra curta de eucalipto. Sua produção anual é de aproximadamente 1.200.000 toneladas. Deste total, mais de 90% é direcionado ao mercado externo, atendendo principalmente ao Japão, Estados Unidos, países da Europa, América Latina e Ásia. Como reconhecimento de que trabalha dentro dos mais altos padrões internacionais de excelência a CENIBRA é certificada de acordo com as normas ISO 9001 / ISO 14001 / ISO IEC 17.025 e possui as certificações do Forest Stewardship Council - FSC® e do Programa Nacional de Certificação Florestal (CERFLOR). O FSC® (internacional) e o CERFLOR (nacional) são organizações independentes, compostas por representantes dos setores ambiental, econômico e social, e que estabelecem os princípios e critérios de manejo florestal sustentável. A CENIBRA está presente em 54 municípios de Minas Gerais. Além dos impostos que recolhe e dos empregos que gera, a empresa ainda desenvolve inúmeros programas que visam elevar os níveis de qualidade de vida das populações vizinhas. São mais de 30 Projetos Socioambientais que contemplam as áreas de educação, meio ambiente, inclusão digital, geração de renda, lazer e cidadania.

Balanço Social

R$ mil

1 - Base de Cálculo

2013

2012

Receita Líquida (RL)

1.543.615

1.320.180

392.750

220.504

Resultado Operacional (RO) Folha de Pagamento Bruta (FPB)

160.436

2 - Indicadores Sociais Internos

Valor

% sobre FPB

% sobre RL

Alimentação

18.722

11,67

1,21

Encargos sociais compulsórios

22.758

14,19

1,47

Previdência privada

5.222

3,25

0,34

Saúde

9.935

6,19

Segurança e saúde no trabalho

3.316 306

Educação Cultura Capacitação e desenvolvimento profissional Creches ou auxílio-creche Participação nos lucros e resultados Outros

141.788 % sobre FPB

% sobre RL

9.561

6,74

0,72

34.260

24,16

2,60

5.022

3,54

0,38

0,64

9.024

6,36

0,68

2,07

0,21

1.919

1,35

0,15

0,19

0,02

224

0,16

0,02

44

0,03

0,00

27

0,02

0,00

906

0,56

0,06

1.415

1,00

0,11

Valor

76

0,05

0,00

61

0,04

0,00

13.473

8,40

0,87

11.524

8,13

0,87

28.573

17,81

1,85

12.349

8,71

0,94

103.331

64,41

6,69

85.386

60,22

6,47

Valor

% sobre RO

% sobre RL

Valor

% sobre RO

% sobre RL

Educação

11

0,00

0,00

94

0,04

0,01

Cultura

47

0,01

0,00

70

0,03

0,01

Saúde e saneamento

29

0,01

0,00

28

0,01

0,00

Esporte

63

0,02

0,00

14

0,01

0,00

0

0,00

0,00

0

0,00

0,00

Outros

2.633

0,67

0,17

2.407

1,09

0,18

Total das contribuições para a sociedade

2.783

0,71

0,18

2.613

1,18

0,20

Tributos (excluídos encargos sociais)

199.119

50,70

12,90

106.736

48,41

8,08

Total dos Indicadores Sociais Externos

201.902

51,41

13,08

109.349

49,59

8,28

4 - Indicadores Ambientais

Valor

% sobre RO

% sobre RL

Valor

% sobre RO

% sobre RL

Investimentos relacionados com a produção / operação**

7.816

1,99

0,51

Total dos Indicadores Sociais Internos

3 - Indicadores Sociais Externos

Combate à fome e segurança alimentar

4.128

1,87

0,31


Capacitação e desenvolvimento profissional

906

0,56

0,06

1.415

1,00

0,11

76

0,05

0,00

61

0,04

0,00

Participação nos lucros e resultados

13.473

8,40

0,87

11.524

8,13

0,87

Outros

28.573

17,81

1,85

12.349

8,71

0,94

103.331

64,41

6,69

85.386

60,22

6,47

Valor

% sobre RO

% sobre RL

Valor

% sobre RO

% sobre RL

Educação

11

0,00

0,00

94

0,04

0,01

Cultura

47

0,01

0,00

70

0,03

0,01

Saúde e saneamento

29

0,01

0,00

28

0,01

0,00

Esporte

63

0,02

0,00

14

0,01

0,00

0

0,00

0,00

0

0,00

0,00

Outros

2.633

0,67

0,17

2.407

1,09

0,18

Total das contribuições para a sociedade

2.783

0,71

0,18

2.613

1,18

0,20

Tributos (excluídos encargos sociais)

199.119

50,70

12,90

106.736

48,41

8,08

Total dos Indicadores Sociais Externos

201.902

51,41

13,08

109.349

49,59

8,28

4 - Indicadores Ambientais

Valor

% sobre RO

% sobre RL

Valor

% sobre RO

% sobre RL

Investimentos relacionados com a produção / operação**

7.816

1,99

0,51

465

0,12

8.281

2,11

Creches ou auxílio-creche

Total dos Indicadores Sociais Internos

3 - Indicadores Sociais Externos

Combate à fome e segurança alimentar

Investimentos em programas e/ou projetos externos Total dos investimentos em meio ambiente**

Quanto ao estabelecimento de metas anuais para minimizar resíduos, o consumo em geral na produção / operação e aumentar a eficácia na utilização de recursos naturais, a Empresa:

Não possui metas Cumpre de 0 a 50%

4.128

1,87

0,31

0,03

442

0,20

0,03

0,54

4.570

2,07

0,35

Cumpre de 51 a 75% Cumpre de 76 a 100%

5 - Indicadores do Corpo Funcional

Não possui metas Cumpre de 0 a 50%

Cumpre de 51 a 75% Cumpre de 76 a 100%

2013

2012 1.521

Nº de empregados ao final do período*

3.748

Nº de admissões durante o período

2.408

181

Nº de empregados terceirizados

3.382

6.087

Nº de estagiários Nº de empregados acima de 45 anos

60

59

1.202

487

455

211

Nº de mulheres que trabalham na Empresa % de cargos de chefia ocupados por mulheres Nº de negros que trabalham na Empresa

10

10

618

205

0

0

104

73

% de cargos de chefia ocupados por negros Nº de portadores de deficiência ou necessidades especiais 6 - Informações Relevantes Quanto ao Exercício da Cidadania Empresarial

2013

Relação entre a maior e menor remuneração da Empresa

62,5

70,13

5

1

Nº total de acidentes de trabalho

Metas 2014

Os projetos sociais e ambientais desenvolvidos pela Empresa foram definidos por:

Direção

Direção e gerências

Todos os empregados

Direção

Direção e gerências

Todos os empregados

Os padrões de segurança e salubridade no ambiente de trabalho foram definidos por:

Direção e gerências

Todos os empregados

Todos + CIPA

Direção e gerências

Todos os empregados

Todos + CIPA

Quanto à liberdade sindical, ao direito de negociação coletiva e à representação interna dos trabalhadores, a Empresa:

Não se envolve

Segue as normas da OIT

Incentiva e segue a OIT

Não se envolverá

Seguirá as normas da OIT

Incentivará e seguirá a OIT

A previdência privada contempla:

Direção

Direção e gerências

Todos os empregados

Direção

Direção e gerências

Todos os empregados

A participação nos lucros ou resultados contempla:

Direção

Direção e gerências

Todos os empregados

Direção

Direção e gerências

Todos os empregados

Na seleção dos fornecedores, os mesmos padrões éticos e de responsabilidade social e ambiental adotados pela Empresa:

Não são considerados

São sugeridos

São exigidos

Não serão considerados

Serão sugeridos

Serão exigidos

Quanto à participação de empregados em programas de trabalho voluntário, a Empresa:

Não se envolve

Apoia

Organiza e incentiva

Não se envolverá

Apoiará

Organizará e incentivará

Nº total de causas trabalhista, civil, social e ambiental**

Trabalhista: 629

Civil: 307

Social e ambiental: 2

Trabalhista: 655

Civil: 193

Social e ambiental: 3

Valor Adicionado Total a Distribuir (em mil R$): Distribuição do Valor Adicionado (DVA): 7 - Outras Informações

Em 2013: 536.916 21,53% Governo 44,31% Acionistas

Em 2012: 341.129 29,88% Colaboradores(as) 4,28% Terceiros

7,63% Governo 42,44% Acionistas

41,56% Colaboradores(as) 8,37% Terceiros


Sustentabilidade: um valor para a Duratex A Duratex é referência em ações de proteção da biodiversidade e manejo florestal

A manutenção das áreas de vegetação nativa, como estratégia no manejo da floresta plantada, contribui para estabelecer bons índices de biodiversidade, comprovados pelas mais de 800 espécies animais e 940 da flora registradas nas reservas em pesquisas e monitoramento.

30


Para a Duratex, líder no mercado brasileiro com as marcas Deca, Hydra e Durafloor, o compromisso com a sustentabilidade está diretamente relacionado à perenidade de seus negócios. Esse objetivo está sendo alcançado por meio do investimento em inovação, do cuidado com o meio ambiente e do desenvolvimento social e cultural das comunidades onde atua. Integrados aos complexos industriais, a Duratex dispõe de 260 mil hectares com florestas plantadas e áreas de conservação em São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul. A empresa se destaca ainda pelas ações de proteção à biodiversidade, manejo de plantações florestais e utilização racional dos recursos naturais e orgulha-se por ter sido a primeira empresa da América do Sul e uma das dez primeiras do mundo a conquistar a certificação Forest Stewardship Council® (FSC®), em 1995. A Duratex tem suas ações listadas nos mais relevantes índices do mercado, tais como Ibovespa (principal índice de referência da BM&FBovespa), Dow Jones Sustainability Emerging Markets Index (Índice Dow Jones de Sustentabilidade para Mercados Emergentes) e também no Índice de Sustentabilidade Empresarial da BM&FBovespa – ISE. A empresa busca a redução de emissões de gases, de consumo de energia e também faz o acompanhamento do tratamento dos efluentes, o reaproveitamento de materiais e a correta destinação de resíduos. Além disso, investe em diferenciais tecnológicos para economia e reúso de água, geração de energia térmica com 100% de biomassa e redução de consumo de energia elétrica e resinas. Em 2013, a companhia investiu R$ 45 milhões em ações ambientais. Como exemplo de reconhecimento das práticas ligadas à sustentabilidade, a Duratex acaba de conquistar o primeiro lugar da 20ª Edição do Prêmio de Mérito Ambiental da FIESP (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), na categoria grandes e

médias empresas, com o projeto Gestão de Resíduos nas Unidades Deca. Além de contribuir nas questões que envolvem o meio ambiente, a Duratex também colabora para o desenvolvimento da sociedade. Investe, constantemente, em programas e ações direcionadas às comunidades no entorno das cidades onde estão localizadas as suas fábricas, viabilizando projetos de educação, profissionalização, esporte e cultura. Com base em seus valores, a Duratex está pronta para seguir adiante em seu objetivo de se tornar um player cada vez mais global e relevante. Suas diretrizes são o fortalecimento do diálogo com os públicos de interesse e o desenvolvimento de produtos inovadores, que aumentem o bem-estar e também colaborem para a preservação do planeta. A Duratex está construindo o futuro com o sonho de um mundo melhor para todos.

Para saber mais, visite: www.duratex.com.br

Representantes da Divisão Deca recebem o prêmio Mérito Ambiental, concedido pela FIESP pelo projeto Gestão de Resíduos nas Unidades Deca

31


FERBASA, 53 anos de desenvolvimento e cidadania. HISTÓRICO

A

FERBASA foi fundada em 23 de fevereiro de 1961, pelo engenheiro José Corgosinho de Carvalho Filho. A Companhia iniciou suas atividades no município de Campo Formoso- Bahia, no ramo da mineração, com o objetivo de produzir ferrocromo, projeto concretizado em 1963, quando instalou seu primeiro forno no município baiano de Pojuca. Posteriormente, em 1986, nessa mesma planta, inaugurou sua segunda fábrica para produzir ligas de silício.

METALURGIA

A

planta metalúrgica situa-se no município de Pojuca, a 83 km de Salvador-Ba, onde produz ligas de cromo (FeCr) e de silício (FeSi), indispensáveis à fabricação do aço inox e aços especiais. Hoje, a Ferbasa conta com 14 fornos.

Ao longo desses 53 anos, a Companhia se consolidou no mercado por priorizar uma política administrativa pautada em uma forte preocupação social e ambiental, na valorização dos seus colaboradores, na qualidade dos produtos e na transparência. Esses princípios agregaram valor à marca, tornando-a referência no mercado. Hoje, a Ferbasa está classificada entre as 500 maiores empresas do Brasil e as 10 maiores do estado da Bahia.

MINERAÇÃO

A

tualmente, a Ferbasa opera na exploração de cromita em dois grupamentos mineiros, situados na região Centro Norte do estado da Bahia, distando 90 km um do outro. Suas minas principais são a de Coitezeiro, em Campo Formoso-BA, e a de Ipueira, localizada no município de Andorinha-BA. As operações em Campo Formoso iniciaram em 1961, pelo método de lavra a céu aberto, que continua até os dias de hoje, movimentando cerca de 600.000m³ de material “in situ” por ano. Seus produtos são o hard lump e o concentrado de cromita (teor metalúrgico), totalizando uma produção de 84.000 t/ano. Ipueira entrou em operação em 1973, com o método de lavra a céu aberto. Atualmente, são produzidas 1.000.000 t/ano de run of mine (ROM), por meio de lavra subterrânea, utilizandose os métodos sublevel caving e sublevel open stope. Seus produtos são o hard lump – 282.000 t/ano; areia de Cromita (teor de fundição) – 24.000 t/ ano; e concentrado de Cromita (teor metalúrgico) 48.000 t/ano.


A

s atividades de silvicultura da Ferbasa tiveram início na década de 70, tendo como objetivo principal a produção de biorredutor derivado da madeira do eucalipto, matéria-prima utilizada como redutor na transformação do minério de ferro, quartzo e cromita em ligas de ferrossilício e ferrocromo. O consumo atual de biorredutor é de 47.000 m³/mês, o que corresponde a 100% da demanda da Companhia. Para atingir esse índice, a partir do ano de 2000, as áreas de plantio foram ampliadas, tendo-se investido fortemente na inovação e na renovação dos processos que envolvem toda a cadeia administrativa e produtiva desse setor. De acordo com o plano de expansão da capacidade produtiva e do suprimento de madeira, a partir de 2015, a Ferbasa será autossuficiente na produção de biorredutor. Em 2013, as ações da Ferbasa relacionadas às suas atividades florestais foram marcadas pelo aprimoramento da gestão ambiental, com ênfase no fortalecimento execução das diretrizes da norma internacional ISO 14001, atualmente em fase implantação, como reflexo do amadurecimento da visão de prevenção, realçada pela, sensibilização dos colaboradores para os temas ambientais. Ademais, o estreitamento dos laços com as comunidades do entorno também agregou importante contribuição aos processos.

Em números redondos, hoje, a Ferbasa conta com 25.000 hectares plantados, estando em contínua expansão de sua base florestal a fim de suprir suas demandas futuras de consumo do biorredutor.

RECURSOS FLORESTAIS

ENTRE AS AÇÕES DESENVOLVIDAS, PODEMOS DESTACAR: Manutenção voluntária de áreas de Reserva Legal, em volumes bastantes superiores às exigências legais;

Pleito junto ao órgão ambiental visando a criação de 4 RPPN´s (Reserva Particular do Patrimônio Natural) em áreas de rica biodiversidade, constituindo-se essa ação numa iniciativa inteiramente voluntária e de caráter perpétuo, com o objetivo de proporcionar mais proteção aos recursos naturais - fauna e flora; Contínuo desenvolvimento tecnológico da metodologia de produção de biorredutor através da modernização de equipamentos (fornos) e implantação de processos operacionais mais eficientes, minimizando, dessa forma, os impactos ambientais; Reestruturação das instalações administrativas das sedes florestais, priorizando-se o conforto para os trabalhadores, com forte preocupação voltada às instalações sanitárias e o tratamento adequado de seus efluentes; Otimização da gestão de resíduos, com estímulo ao aumento da reutilização e reciclagem dos restos derivados dos processos internos, bem como à redução de sua geração; Fortalecimento do Programa de Educação Ambiental através da promoção de ações de maior interação entre a empresa e a sociedade, bem como da ampliação da sensibilização dos colaboradores próprios e terceiros quanto às temáticas ambientais. ; Continuidade da implantação dos requisitos das normas ISO 14001 e OHSAS 18001 visando a certificação da Companhia, cujos objetivos primordiais recaem sobre a padronização de procedimentos operacionais, a adequação aos parâmetros legislados de saúde, segurança e meio ambiente; efetivação de investimentos em equipamentos e processos produtivos mais eficientes; reforço na conscientização da força de trabalho quanto aos riscos de suas atividades; consolidação de indicadores de risco, com objetivos e metas definidos; adoção das melhores práticas de prevenção; e correção aos danos à saúde e segurança dos trabalhadores, bem como aos impactos ambientais da atividade; Implantação do Plano de Limpeza e Organização da Área (PLOA), objetivando-se a adequação dos equipamentos, ferramentas, atividades e processos às melhores referências de asseio e organização do ambiente de trabalho; Fortalecimento de vínculos e envolvimento com os stakeholders, principalmente as comunidades do entorno, clientes e órgãos governamentais.


Eucatex:

respeito ao meio ambiente

Há 62 anos no mercado, com quatro modernas fábricas em Salto e Botucatu (SP), a Eucatex é uma das maiores fabricantes de pisos, portas, divisórias, painéis MDF e MDP, chapas de fibras de madeira, chapas T-HDF e tintas e vernizes do Brasil. Logo, tem a madeira como base para grande parte de seus produtos. Por isso, tem como uma das suas principais missões utilizar recursos naturais de forma sustentável para gerar florestas renováveis de alta produtividade, com custos competitivos, promovendo o crescimento social. Outro aspecto importante a se destacar diz respeito à legislação ambiental com foco em sustentabilidade, direcionada a proporcionar boas condições de trabalho para os seus colaboradores e integração social nas comunidades onde está inserida. Conheça algumas ações da Eucatex: Manejo florestal: O manejo florestal da Eucatex tem como objetivo garantir a produção sustentável de madeira para fins de abastecimento das unidades fabris, prezando pelo uso racional dos recursos florestais, pela conservação dos ecossistemas naturais, pelo respeito e qualidade de vida dos colaboradores e pela sustentabilidade do negócio florestal nos curto, médio e longo prazos. Em todas as etapas de produção, a empresa realiza o monitoramento dos recursos naturais: da flora, da fauna, dos recursos hídricos, do ar e do solo, nas regiões onde se localizam as fábricas. Madeira reflorestada: Toda a madeira que abastece as unidades fabris é proveniente de florestas de eucaliptos plantadas exclusivamente para essa finalidade. As florestas certificadas do Grupo Eucatex ocupam uma área de 27 mil hectares, distribuídos em fazendas localizadas nas regiões de Salto, Capão Bonito e Botucatu, no interior de São Paulo. Um terço desse total, cerca de 8 mil hectares, compreende as áreas reservadas à preservação ambiental, nas quais predominam dois tipos característicos de vegetação: Floresta Estacional Semidecidual e de Transição de Estacional Semidecidual, no Cerrado. Na fazenda Santa Terezinha, em Bofete, a empresa mantém uma Área de Alto Valor de Conservação (AAVC), conceito desenvolvido pelo Forest Stewardship Council (FSC) para designar áreas que possuem valores ambientais ou sociais considerados extraordinários e, por isso, merecedores de proteção.

34

Essa área é importante devido às concentrações de valores de biodiversidade e espécies ameaçadas de extinção, tanto da fauna como da flora, para o favorecimento à proteção da bacia hidrográfica e controle de erosão. Certificações e selos ambientais: Os produtos Eucatex são reconhecidos e certificados pelo Conselho de Manejo Florestal (FSC), entidade internacional que atesta, por meio do Selo Verde FSC, que são produzidos de maneira responsável, utilizando madeira produzida sob regime de manejo economicamente viável, ecologicamente correto e socialmente justo. • Certificado FSC - Manejo Florestal: Os produtos Eucatex têm o reconhecimento internacional FSC - Forest Stewardship Council (Conselho de Manejo Florestal), desde 1996, certificado concedido pelo organismo certificador SCS (Scientific Certification System). A obtenção desse certificado é uma prova do respeito à natureza e do manejo adequado e responsável dos recursos naturais das florestas. Essa certificação atesta que os produtos são originados de florestas plantadas e bem manejadas, que respeitam o meio ambiente e as populações ao seu redor, além de gerar empregos diretos e indiretos. • Certificado FSC - Cadeia de Custódia: A Certificação em Cadeia de Custódia FSC permite a rastreabilidade de produtos de origem florestal, desde a floresta até o consumidor final. Ela garante ao consumidor que o produto foi fabricado com matéria-prima de floresta certificada ou de origem controlada segundo as normas do FSC. • ISO 14001: Criada para controlar os resíduos e evitar a poluição, permitindo uma convivência responsável entre a empresa e o meio ambiente, a ISO 14001 é um reconhecimento de que a empresa cumpre rigorosos padrões para promover a proteção ambiental. Com essa certificação, a Eucatex passou a ter um compromisso maior com a conservação da biodiversidade. O primeiro passo foi determinar a Política Ambiental da empresa. O segundo é um processo contínuo de investimentos em ações para minimizar os impactos ambientais, otimizar a utilização de fertilizantes químicos, reduzir a utilização de agrotóxicos, recompor a vegetação dos fragmentos florestais, promover a conscientização ambiental nas unidades vizinhas e estabelecer indicadores e verificadores de conservação de biodiversidade.



Reciclagem Eucatex: Sempre atenta às ações que possam contribuir para a preservação ambiental e, principalmente, das florestas, a Eucatex investe no reaproveitamento de resíduos de madeira, reduzindo a poluição no meio ambiente. O Programa de Reciclagem Eucatex utiliza resíduos de madeira na geração de energia e tem como objetivos: • Utilização de biomassa (fonte de energia renovável) na geração de energia. É uma tecnologia mais econômica e menos impactante ao meio ambiente, pois não depende da queima de óleo diesel ou gás natural; • Responsabilidade ambiental, por meio da conscientização junto aos parceiros, que deixam de descartar os resíduos nos aterros e terrenos baldios; • Responsabilidade social, através de parcerias com cooperativas e com a APAE, que recebem benefícios de acordo com o volume arrecadado. O Programa de Reciclagem Eucatex tem como objetivos não só evitar que toneladas de resíduos de madeira sejam jogadas em aterros sanitários, como também preservar 1 milhão de árvores por ano em suas áreas de reflorestamento e economizar 15 milhões de litros de água. Isso tudo de forma simples, funcional e com respeito à natureza. • Ações de Desempenho Social: A Eucatex realiza, há 15 anos, o Programa de Educação Ambiental “Casa da Natureza”, com objetivo de desenvolver e disseminar conceitos sobre a preservação do meio ambiente e a importância do manejo correto das florestas.

36

As atividades do programa são desenvolvidas em um centro de visitação e uma trilha interpretativa localizados na Fazenda Santa Terezinha, no município de Bofete. O programa é realizado em parceria com as prefeituras de Bofete e outros municípios, atendendo a alunos de redes públicas de ensino. Eventualmente, o programa recebe alunos de cursos técnicos e universidades, colaboradores e grupos organizados com finalidades conservacionistas, como escoteiros e ONGs. A visita à trilha interpretativa da Água Fria é o grande atrativo do programa. A trilha fica localizada na Área de Alto Valor de Conservação da fazenda, local rico em biodiversidade e recursos hídricos, possibilitando contato direto do visitante com a natureza. Ao longo da existência do programa, já foram recepcionados mais de 22 mil visitantes. Outra ação é a Apicultura, um programa que tem como objetivo contribuir para a geração de renda alternativa para famílias de comunidades do entorno das unidades de manejo florestal. O programa consiste no estabelecimento de parcerias com apicultores, para que possam realizar produção de mel por meio da instalação de colmeias e exploração da florada de eucalipto nas florestas da empresa. Além disso, as comunidades do entorno das fazendas da Eucatex recebem a visita de especialistas da companhia para explicar possíveis impactos e os métodos de mitigação desses que as atividades florestais podem causar durante a sua realização. Essas comunidades são assistidas por levantamentos socioeconômicos que visam facilitar seu acesso junto aos órgãos públicos e, dessa forma, auxiliar na obtenção de benefícios para o local a que pertencem. Outro ponto de destaque é o programa de prevenção a incêndios que ocorrem na época de estiagem. Essa ação é fundamental para a qualidade de vida das comunidades vizinhas às florestas da Eucatex. Entre elas, estão a construção de aceiros, a conscientização e a sensibilização dos colaboradores e da comunidade local, a detecção e localização de focos de incêndio por meio de rondas, além de uma linha 0800 sempre disponível para a comunicação de possíveis focos de fogo. A sustentabilidade é um dos grandes propósitos da Eucatex, que construiu uma marca sólida, com ações consistentes, práticas e transparentes, com respeito ao meio ambiente.


O fungicida nº 1 do seu eucalipto.

Aplique somente as doses recomendadas. Descarte corretamente as embalagens e restos de produtos. Incluir outros métodos de controle de doenças/pragas/plantas infestantes (ex.: controle cultural, biológico etc) dentro do programa do Manejo Integrado de Pragas (MIP) quando disponíveis e apropriados. Para maiores informações referentes às recomendações de uso do produto e ao descarte correto de embalagens, leia atentamente o rótulo, a bula e o receituário agronômico do produto. No Estado do Paraná, o produto Comet® está restrito para a cultura do eucalipto, não podendo ser recomendado/receitado. Produto registrado no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento sob o nº 08801.

Chegou Comet®. O primeiro fungicida para viveiro e campo. • Aplicação em viveiros e campo; • Excelente controle da Mancha Foliar de Cylindrocladium; • Qualidade, produtividade e rentabilidade.

0800 0192 500 www.agro.basf.com.br




BSC/Copener amplia presença nas comunidades Mostrar às pessoas novas possibilidades e perspectivas, compartilhar com elas uma nova visão sobre a realidade ao seu redor e estimular o crescimento conjunto com a empresa, de modo que os recursos naturais sejam aproveitados de forma sustentável e as vocações econômicas encontrem ambiente propício para prosperarem e beneficiarem o maior número de pessoas. Atenta a estes compromissos e norteada pelo seu Plano de Responsabilidade Social, a BSC/Copener idealizou e viabilizou projetos que beneficiam milhares de pessoas na sua região de atuação, compreendida por 21 municípios onde se encontram 258 povoamentos rurais, no litoral norte e agreste baiano. A concepção do plano levou em conta os dados de um diagnóstico socioeconômico dos núcleos populacionais rurais e urbanos realizado pela empresa em 2012. Outra referência foi o conjunto de demandas historicamente apresentadas à empresa, que foram sistematizadas em torno de eixos de ação estruturados e integrados. O plano é composto por seis eixos de atuação cujas denominações já reforçam, em si, o compromisso de interação entre a empresa e os moradores. São eles: Educar com Você (educação), Empreender com Você (empreendedorismo), Cultivar com Você (agronegócios), Cooperar com Você (associativismo/cooperativismo), Dialogar com Você (diálogo permanente), além de outras demandas sociais qualificadas. Educar com Você: O projeto Educar com Você lidera as iniciativas da BSC/Copener em número de realizações e em alcance de pessoas. Voltado a fortalecer as práticas educacionais, o projeto – em parceria com o MEC, Uneb (Universidade do Estado da Bahia), prefeituras e outras instituições – compreende a orientação pedagógica, de educação continuada para educadores, a mobilização social pela educação, que engaja moradores em favor da educação, a elevação da escolaridade e a educação ambiental, que incentiva professores a incluírem boas práticas ambientais no contexto da formação dos alunos. Juntos, estes projetos já alcançam 300 educadores e, pelo menos, 6 mil alunos. Empreender com Você: O estímulo ao empreendedorismo, que capitaneia iniciativas como a fábrica de fardamentos Projeto Andorinhas, em Inhambupe, e o projeto Fibras da Terra, no litoral norte, trouxe novas perspectivas de trabalho para 300 famílias. No primeiro, 40 mulheres foram qualificadas em corte e costura industrial e receberam equipamentos que lhes permitem atender à demanda por uniformes nas empresas locais. Um novo grupo, com 40 mulheres, está em capacitação para o projeto e fará artesanato com tecido reciclado para produzir brindes e utilidades como sacolas, tapetes e aventais. No Fibras da Terra, as moradoras aprenderam técnicas de exploração sustentável de fibras de piaçava e cipó para a produção artesanal de bolsas, tapetes, esteiras, chapéus e outros produtos. Elas foram ainda capacitadas

40



em gestão e desenvolvimento de negócios, a fim de ampliarem a produção e conquistarem novos mercados. Os dois grupos estão sendo acompanhados pelo Sebrae para o desenvolvimento do plano de negócios e ferramentas de gestão, assim como apoio para definição de linha de produtos, precificação e comercialização. Cultivar com Você e Cooperar com Você: O agronegócio e o cooperativismo são estimulados pela BSC/ Copener. É o caso, por exemplo, do Projeto Apicultura, de incentivo à produção de mel e que já beneficia cerca de 330 produtores. Nesta linha há também o projeto de agricultura e empreendedorismo familiar rural chamado Família no Campo. Por meio dele, a empresa disponibiliza serviços de preparação de terrenos para cultivo e escoamento de produtos agrícolas e dá assistência técnica e apoio para captação de recursos.

42

Em 2013, o trabalho foi realizado com 174 famílias da zona rural de Itanagra, Aramari e Entre Rios. Em 2014, outras 200 familias de seis municípios serão beneficiadas pelo projeto, desenvolvido pela Cealnor. Outra ação, em parceria com o Senar, é o apoio às famílias que beneficiam alimentos como mandioca e frutas para a fabricação de salgados, doces e compotas, farinha, beiju, goma e outros. Dialogar com Você: Um ciclo permanente de reuniões e encontros com lideranças e moradores estreita os laços entre a empresa e as comunidades. Para isso, ela conta com uma unidade móvel de relacionamento que leva informações sobre a empresa e suas atividades, também realiza palestras sobre saúde, meio ambiente e empreendedorismo, dentre outras ações de interesse coletivo. Entre 2013 e junho de 2014, foram 183 encontros com as comunidades, o que envolveu a participação de cerca de 8 mil pessoas. Por meio de canais de comunicação próprios, a BSC/Copener leva informações aos moradores e aos colaboradores. Ela também conta com a imprensa regional para a veiculação de material noticioso e institucional. Em 2013, além de intensificar a atualização de seu site na internet, a empresa lançou o informativo mensal Com Você, com tiragem de 8 mil exemplares, e elaborou publicações como a revista Conheça a BSC/Copener e o livreto Eucalipto – a árvore da sua vida. Já em 2014, foi lançado o programa de rádio Copener com Você, veiculado em três rádios de Alagoinhas. A implantação do Sistema de Ouvidoria da empresa, em 2013, e a produção de material institucional como folders, cartazes, panfletos e ímãs de geladeira contribuem para manter a proximidade e a abertura entre empresa e comunidade. Demandas sociais qualificadas: Com vistas a atender a demandas sociais reconhecidamente importantes para a coletividade, mas que não integram os projetos previstos no Plano de Responsabilidade Social, a BSC/Copener conta com um comitê interno de análise de demandas que registra e analisa de forma conjunta as demandas sociais recebidas, para apontarem aquelas que mais poderão trazer benefícios para as comunidades. Em 2012 e 2013, a BSC/Copener identificou e sinalizou áreas de alto valor de conservação ambiental, social e cultural, além daquelas de especial interesse, como cemitérios ou locais para prática religiosa. A empresa também identificou as comunidades tradicionais em sua área de influência e fez um levantamento de possíveis direitos costumários a serem respeitados. A Bahia Specialty Cellulose – BSC: Situada no Polo Industrial de Camaçari, a unidade fabril da Bahia Specialty Cellulose (BSC) tem capacidade para produzir, anualmente, 485 mil toneladas de celulose solúvel. A madeira vem da base florestal da empresa, manejada pela Copener. Juntas, as operações florestais e industriais empregam aproximadamente 4 mil pessoas. Dos 150 mil hectares de terra da empresa, 80 mil destinam-se ao plantio e 54 mil são áreas de conservação ambiental. A conjugação de plantios de eucalipto com áreas de nativas viabiliza a manutenção de um corredor biológico com 91 km de extensão.


Iptim é o sistema de planejamento florestal desenvolvido para se adaptar às suas necessidades, sejam elas básicas ou avançadas. Ele transforma a gestão florestal em uma atividade mais simples, confiável e eficaz.

Planeje decisões de colheita de longo prazo para dar suporte a toda sua cadeia produtiva

Projete o crescimento baseando-se em seus próprios dados

Modele suas atividades operacionais, custos e preços em detalhe

Otimize seus resultados de acordo com as condições de mercado

Interface amigável para modelagem e análise. Seus dados podem ser sempre acessados de forma rápida e simples

Ampla flexibilidade na geração de relatórios

• Construa planos complexos em questão de minutos • Tome melhores decisões com base em seu ambiente • Faça o máximo proveito de seus dados atuais • Sistema inclusivo projetado para colaboração • Ideal para equipes enxutas • Experiência de uso incomparável

• Não requer investimento em pessoal dedicado ou infra-estrutura de T.I. • Transforma seus dados em informações significativas para todos os envolvidos • Dados são apresentados de forma transparente e acessíveis a toda sua equipe

Simosol Oy é uma empresa finlandesa especializada no desenvolvimento de sistemas específicos para planejadores florestais e tomadores de decisões. Atualmente, nossas ferramentas de simulação e otimização são utilizadas em toda a área florestal Finlandesa, além de áreas na África, Ásia e América do Sul. Simosol Oy I Rautatietori 4, 11130 Riihimäki, Finland I +55 11 3280 8728 I Info@iptim.com




Amcel: 38 anos participando do desenvolvimento do estado do Amapá

A AMCEL, fundada em 1976, é uma empresa florestal pioneira na Amazônia que desenvolve um manejo florestal sustentável, objetivando reflorestar, processar e exportar cavacos de eucalipto produzidos nos mais exigentes padrões de qualidade, para suprir de matéria-prima a indústria de celulose, papel e produtos de madeira nos países da Europa e Ásia. O controle acionário da AMCEL é exercido pelos grupos japoneses Nippon Paper Industries e NYK-Nippon Yusen Kabushiki Kaisha, ambos com presença global e vasta experiência na área florestal, utilização de fibras vegetal e logística internacional. Atualmente a empresa possui cerca de 310 mil hectares de terras no estado do Amapá dos quais 130 mil hectares são plantáveis e outros 180 mil hectares de áreas de reserva legal e preservação permanente abrangendo seis municípios do estado, alvos de constantes investimentos socioambientais que refletem o compromisso da empresa no desenvolvimento sustentável da região onde atua. Com substancial e diferenciada importância para a economia do estado, a AMCEL gera perto de 900 postos de trabalho, absorvendo a mão de obra das comunidades adjacentes ao empreendimento, principalmente nos municípios de Porto Grande, Tartarugalzinho e Santana.

46

Desde 2003 a empresa já investiu mais de R$ 1,6 milhão em projetos sociais e ambientais beneficiando comunidades rurais e urbanas ao entorno do Manejo Florestal AMCEL. Em 2013, R$ 850 mil, fato gerador de mudanças positivas na economia florestal do Amapá que é compromisso permanente da empresa com o desenvolvimento regional. Gestão Social: Para a AMCEL, a gestão social consiste em agir com transparência, ética e responsabilidade na relação com as comunidades e trabalhadores, respeitando direitos e contribuindo positivamente para a melhoria de qualidade de vida das pessoas. Com fundamento nesses valores e com base na realidade da empresa, temos o compromisso de realizar o bom manejo florestal, gerar benefícios sociais, econômicos e ambientais e atuar para mitigar/anular os impactos negativos resultantes de nossa presença no estado do Amapá. Em razão do dinamismo de nossas operações são necessárias revisões e atualizações contínuas de conceitos e modo de agir para que a gestão social cumpra sua função. Projeto Pirralho: O Projeto Pirralho foi iniciado pelo Tribunal de Justiça do Estado do Amapá em 1997, e desde então a AMCEL tem sido umas das maiores parceiras.


S floreSta ximo a m o m o c cao. de produ ntoS equipame ximo com o ma cia. de eficien tigercat bel e na trac

os tipos tar soluções a divers Conhecida por apresen ssui a mais clientes, a Tracbel po us se os ra pa s fio sa de de Tigercat. uipamentos florestais completa linha de eq às condições a tecnologia adaptada A confiabilidade e alt 0C e os s Feller Bunchers 86 brasileiras, fazem do tos e com amentos ágeis, robus Skidders 635D equip produtividade. excelente resposta de ssos mesmo com um dos no Entre em contato agora do sistema ça an nossas solucões, o av consultores, conheça o seu Tigercat. Tracbel e adquira agora te en cli ao rte po su de

Skidder

635D

feller buncher

860C

0800 200 1000


O objetivo principal é a capacitação profissional de jovens com idade entre 14 e 18 anos com risco iminente de exclusão socioeconômica, preparando-os para o ingresso no mercado de trabalho. Os participantes desse Projeto são estudantes de escolas públicas, selecionados pelo juizado das comarcas dos municípios de Ferreira Gomes e Porto Grande, áreas de abrangência das operações da Amcel no estado do Amapá. Inglês básico, técnicas básicas de manicura e pedicura, artesanato regional com fibras vegetais, corte e costura impressor – serigrafia e artesanato com biscuit são exemplos de cursos profissionalizantes ofertados nas comunidades. Esta parceria entre AMCEL e TJAP já beneficiou mais de dois mil jovens com cursos ministrados e certificados pelo SENAI, SESI, SESC, SENAC, SEBRAE E SENAR. Projeto Escola da Madeira: O Projeto Escola da Madeira é totalmente patrocinado pela AMCEL e tem como objetivo principal a promoção profissional e o ingresso de jovens e adultos com idade a partir de 16 anos no mercado competitivo de trabalho. A atuação deste Projeto se dá a partir da oferta de cursos profissionalizantes ministrados e certificados pelo SENAI, SESI, SENAC, SEBRAE e SENAR nos municípios de Porto Grande, Santana, Tartarugalzinho e Amapá. Exemplos de cursos já oferecidos no programa são:

48

marcenaria básica, informática básica, eletricidade, técnicas de corte e escova, trabalhador na panificação e confecção de bijuterias. Demonstrando seu comprometimento com o desenvolvimento sustentável, a AMCEL, através deste Projeto, todos os anos contribui diretamente na formação de pequenos empresários no estado do Amapá. Gestão Ambiental: Atingir altos padrões de qualidade respeitando o meio ambiente é um desafio para a Amcel. Para atingir tal objetivo, a empresa, através de seu Sistema de Gestão Ambiental, prioriza a melhoria contínua dos processos produtivos em busca da sustentabilidade econômica, social e ambiental das comunidades que abrigam o empreendimento florestal. É visando a esta melhoria que toda a produção da empresa é baseada em florestas plantadas e manejadas de eucalipto. As suas operações obedecem a princípios rígidos das certificações florestais ISO 14001 e FSC-Forest Stewardship Council. Além da integração das questões ambientais com a gestão, que são os objetivos centrais dos programas de sensibilização e educação desenvolvidos pela Amcel para o público interno e externo, a empresa possui total controle de suas atividades e serviços através de monitoramentos ambientais gerenciados pelo Sistema de Gestão da Organização.



PRESERVAMOS HOJE PARA CONSTRUIR O AMANHÃ

Na Santher temos um forte compromisso com o Meio Ambiente. A preservação dos recursos naturais para as gerações futuras norteia cada etapa de nossa cadeia produtiva. Temos uma visão de longo prazo e por isso conduzimos um trabalho contínuo de atualização tecnológica, de forma a nos valermos das melhores técnicas no equilíbrio entre as atividades industriais e sustentabilidade, desenvolvendo o setor ambiental e gerando renda para milhares de famílias.


RECICLAGEM DE PAPEL E MATÉRIA-PRIMA SUSTENTÁVEL

Em nosso processo produtivo reciclamos, anualmente, mais de 60 milhões de quilos de papel, deixando de cortar mais de 1 milhão de árvores, e economizando 70% de energia e 20.000 litros de água a cada tonelada de matéria-prima reutilizada.* A celulose utilizada na fabricação de nossos produtos provêm de madeira de re�orestamento e de fornecedores também engajados com a sustentabilidade.

*Quando comparado ao processo de fabricação a partir da extração de árvores.

RESÍDUOS SÓLIDOS

Buscamos alternativas ambientalmente mais sustentáveis para destinação dos resíduos sólidos, caso do material proveniente de nossas estações de tratamento de e�uentes, que é utilizado na fabricação de adubo orgânico e tijolos cerâmicos.

MATRIZ ENERGÉTICA

Desde 2001, adotamos práticas de substituição de combustíveis por fontes mais limpas, contribuindo para a redução da emissão de gases de efeito estufa. Um exemplo é a substituição do uso do óleo diesel e do óleo BPF por gás natural, utilizado para geração de vapor e calor em algumas etapas de nosso processo.

CONSUMO DE ÁGUA/ EFLUENTES

Utilizamos técnicas para eliminação de desperdícios e reutilização da água (reuso) em nosso processo produtivo. Todo e�uente gerado passa por um rigoroso sistema de tratamento e monitoramento, garantindo que os padrões de qualidade previstos na legislação ambiental sejam atendidos.

PROJETOS SUSTENTÁVEIS

Somos todos responsáveis pela preservação do Meio Ambiente. Por isso, apoiamos diversos projetos que promovam a consciência ambiental e coletiva, como o projeto de recolhimento de embalagens pós-consumo “Dê a Mão para o Futuro”, da ABIHPEC (Associação Brasileira dos Fabricantes de Higiene, Perfumaria e Cosméticos).

www.santher.com.br +55 11 3030.0200


Demandas sustentáveis são pilares na atuação da Melhoramentos

52


Uma das principais características para o desenvolvimento e crescimento de uma empresa é a cultura que ela aplica ao seu cotidiano. São necessários atributos como iniciativa, perseverança, coragem para correr riscos, capacidade de planejamento e execução, eficiência, entre outras. Já para manter-se atuante por 123 anos, além destas qualidades, também é preciso incentivar o crescimento profissional e social daqueles que colaboram para o bom desempenho da empresa. Assim, a Melhoramentos Florestal destaca-se no mercado como referência entre as produtoras brasileiras de celulose. Toda fibra celulósica de alto rendimento produzida pela Melhoramentos é proveniente das florestas de pinus e eucalipto plantadas pela própria empresa em suas três áreas de cultivo; duas em São Paulo, instaladas respectivamente em Caieiras e Bragança Paulista, e a Fazenda Levantina, que fica na região de Camanducaia, em Minas Gerais. As florestas plantadas formam um ciclo de plantio e colheita, colaborando para o desenvolvimento sustentável. Neste tipo de floresta, as árvores são cultivadas em áreas específicas e depois colhidas para uso industrial. O manejo ambientalmente correto é benéfico, entre outros, para a conservação da biodiversidade, para a mitigação dos efeitos do aquecimento global e para o equilíbrio do clima por meio da grande absorção de CO2 da atmosfera. Além disso, o plantio e manejo periódico promovem a manutenção e a fertilidade dos solos e ajudam no desenvolvimento econômico e social das comunidades vizinhas. Com 12 mil hectares, a Fazenda Levantina, localizada a 24km da zona urbana de Camanducaia e a 15km de Monte Verde, abriga uma das primeiras florestas plantadas do país, destinada à produção de celulose. Vale ressaltar que mais de 50% das áreas florestais da Melhoramentos são compostas por mata nativa, onde o habitat de espécies silvestres e plantas exóticas é protegido em sua integridade máxima. A Fazenda Levantina também abriga quatro vilas com moradias para seus colaboradores, além da igreja São Geraldo Magela e a Escola Particular Alice Weiszflog, aonde estudam aproximadamente 120 crianças. Destas, cerca de 15% são filhos de colaboradores da empresa, os demais de comunidades vizinhas à escola. Desenvolvimento social: Engajada socialmente, a Melhoramentos promove e incentiva atividades para o auxilio do desenvolvimento social nas comunidades vizinhas. Projetos como o Melhor Mel, voltado para o aprendizado da apicultura e a Oficina de Artes, com técnicas para artesanato, contribuem para a complementação de renda das famílias.

Na escola Alice Weiszflog, diversas atividades envolvem alunos, familiares e toda a comunidade. O incentivo a leitura, por exemplo, veio por meio de uma biblioteca destinada à comunidade, com mais de 8 mil títulos à disposição. Além disso, recentemente foi inaugurada a primeira Sala de Informática da escola, dando a possibilidade de um mundo novo para os alunos explorarem. Outras atividades lúdicas, como aulas de música, passeios ecológicos e palestras também são realizadas com objetivo de ensinar a relação com o meio ambiente. Recentemente a Melhoramentos Florestal firmou parceria com a Prefeitura de Camanducaia, através do patrocínio amparado pela Lei Estadual de Incentivo à Cultura, para os principais eventos do subdistrito de Monte Verde: o Festival de Inverno, de Gastronomia e o Natal de 2014, utilizando 3% do ICMS gerado pela empresa na região. Um dos passeios mais procurados pelos brasileiros na estação mais fria do ano, o Festival de Inverno de Monte Verde atrai cerca de 20 mil pessoas e agitam a cena cultural e econômica da região. Durante todo o mês de julho de 2014, diversas atrações movimentarão o distrito, com destaque para a Orquestra Filarmônica Melhoramentos de Caieiras, que na sua abertura do Festival fez uma releitura da obra do cantor e compositor Raul Seixas. Outra grande atração é o Passeio Ecológico Melhoramentos, que visa fomentar o cuidado com a natureza e tem duas vertentes: caminhada e mountain bike, respectivamente com 7,5km e 26,5km de trilhas floresta à dentro. Periodicamente a Melhoramentos também promove campanhas para a Doação de Sangue. Certificado: Atenta ao desenvolvimento sustentável, a Melhoramentos Florestal mantém o selo verde Forest Stewardship Council (FSC), conquistado em 2011. Além disso, a unidade de Bragança Paulista também conquistou a certificação e agora faz parte do manejo florestal. Isso é o reflexo de ações realizadas dentro das rígidas normas ambientais, em parceria com a comunidade que garante o manejo responsável de suas florestas. Sobre a Cia Melhoramentos: Os negócios da Cia. Melhoramentos englobam editora, livraria e fibras celulósicas de alto rendimento. A Editora Melhoramentos, a frente mais conhecida, com milhares de livros publicados, foi a primeira empresa a editar um livro infantil colorido no Brasil, no início do século XX. A Melhoramentos Florestal, com gestão ecologicamente correta, planta florestas das espécies pinus e eucaliptus. É responsável também pela produção de fibras celulósicas de alto rendimento, componente fundamental para inúmeras embalagens cartonadas e papéis para fins sanitários (tissue).

53


ABBASPEL INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE PAPÉIS

LTDA está presente no mercado desde 22 de maio de 2001, na

cidade de Porto União, planalto norte catarinense, fundada pelo Sr. Mohamad Abdul Abbas. Atuamos no mercado de fabricação de papel tissue, destacando-se como uma importante empresa da tradicional e empreendedora família Abbas. Atualmente atendemos grande parte do território brasileiro, tendo como eixo principal a região sul e sudeste, contamos com um portfólio de 151 produtos, presentes em supermercados, farmácias e lojas. Preocupados com o desenvolvimento sustentável, promovemos ações ambientais em prol do meio ambiente, além de utilizar como matéria-prima aparas de papel e celulose na fabricação de nossos produtos. Buscamos o equilíbrio entre o desenvolvimento econômico, social e ambiental. O comprometimento com estes pilares se reflete em toda a cadeia produtiva, envolvendo o uso eficiente e racional dos recursos naturais, investimentos em tecnologias para a otimização dos processos e redução dos impactos ambientais causados por nossas atividades. Optamos por matéria-prima certificada e reciclada, atuamos nas comunidades do entorno, visando a conscientização da população em relação a preservação ambiental.

MISSÃO Priorizar a venda de produtos com garantia de qualidade que respeitem o meio ambiente e a sociedade de maneira rentável e ética. VISÃO Ser reconhecida

Atuamos como uma empresa que se preocupa com a natureza da mesma forma com que preza a qualidade de nossos produtos

como uma empresa de qualidade que visa evolução com inovação e desenvolvimento, em

Indústria e Comércio de Papéis Ltda

busca da satisfação

“Somos movidos pela energia vital e paixão, exercendo nossa responsabilidade socioambiental em busca do equilíbrio entre qualidade, conforto e segurança”. Abdo Marcelo Abbas Diretor

A Abbaspel produz, você comercializa, seus clientes utilizam e o meio ambiente agradece!

de seus colaboradores e clientes. VALORES · Responsabilidade socioambiental; · Integridade; · Ética.


RESPONSABILIDADE SOCIAL SOCIAL E E AMBIENTAL AMBIENTAL RESPONSABILIDADE

Pensando no amanhã e no meio

Através do PROJETO COLETA SELETIVA os materiais

ambiente, desenvolvemos um

recicláveis que são gerados dentro da empresa, são doados

sistema de CAPTAÇÃO DA ÁGUA

para a associação de agentes recicladores do município, contribuindo para a geração de emprego, renda e redução da extração de recursos naturais; economia de energia e água; diminuição da poluição do solo, do ar e da água; conservação do solo e diminuição dos custos da produção com o aproveitamento de recicláveis pelas indústrias; melhorias na

PLUVIAL. Esta água é utilizada em nosso processo gerando um consumo reverso, a qual após processada retorna aos tanques para tratamento e reutilização, resultando num ciclo de

limpeza da cidade fortalecendo a conscientização em respeito ao destino do lixo.

consumo com aproveitamento de

90% da água.

As AÇÕES INTERNAS referem-se aos trabalhos realizados com os próprios colaboradores, ao passo que também são desenvolvidos PROJETOS PARA CRIANÇAS nas escolas próximas às instalações da empresa, envolvendo atividades como a elaboração de horta, confecção de objetos feitos a partir de materiais recicláveis e limpeza da rua. Com o objetivo de estimular a reflexão do cidadão no âmbito social onde convive, incutindo o

Em PARCERIA com as cooperativas e secretaria municipal do meio ambiente de Porto União desenvolvemos ESTUDOS E PROJETOS para recolocação dos resíduos industriais no mercado. Divulgamos as cooperativas e empresas que trabalham com materiais recicláveis através do nosso site www.abbaspel.com.br. O consumidor fica ciente de pontos onde pode estar levando os materiais recicláveis de forma gratuita ou através da venda.

Redação: Camile Wenningkamp Redação e diagramação: Jéssica Dolisni

Estes projetos são desenvolvidos pelo setor ambiental em parceria com o SESMT da empresa, visando a segurança e qualidade de vida dos envolvidos.

Rua José Eliphio da Cunha Silveira, 50, Área Industrial - Porto União/SC- 89.400-000 42 3521-7300 -- www.abbaspel.com.br

Indústria e Comércio de Papéis Ltda

pensamento consciente de RECICLAGEM JUNTO À COMUNIDADE.



A qualquer hora, em qualquer lugar. A versão eletrônica da Revista Opiniões pode ser lida em qualquer tipo de mídia, estando ou não conectado a internet. Ou seja, você pode começar a leitura no seu escritório e continuar na varanda da sua casa, na escola, no hotel ou dentro do avião – mesmo em voo.

Cadastre-se gratuitamente no site: www.RevistaOpinioes.com.br

Opiniões



2014-2015 Guia de Compras das empresas de base florestal


Guia de Compras Abastecimento Tanque Bozza

11 2179-9966

Gascom

16 2105-3622

Sag Oil Vac

11 2631-6343

Aço Inox Aperam

11 3818-1700

Arinox

11 2797-8000

Retinox

11 2618-7070

Acoplamento Acoplast

31 3361-2599

DPE

16 3627-3529

Fundição Mademil

48 3436-6400

Lamiflex

11 5679-6553

Martin Sprocket

19 3877-9400

Rexnord

51 3579-8084

Vedacert

16 3947-4732

Vulkan

11 4894-7300

Weg - Cestari

16 3244-1000

Acumulador de pressão

A-Tech

www.atechsi.com.br

19 3935-4744

Adesivo industrial Adelub

41 3372-8692

Henkel

11 3205-8955

Hennings

47 3036-5555

Parkits

16 3969-4092

Tesa

41 3021-8100

www.henkel.com.br

Aditivos e lubrificantes

60

Adelub

41 3372-8692

Agecom

11 2149-8900


Opiniões Bardahl

11 4898-8631

BR Petrobras

0800 728-9001

Castrol

0800 704-0720

Chemlub

19 3881-8644

Chesterton

11 3382-4900

Fuchs

11 4789-2311

Iorga

11 4617-8555

Ipiranga

0800 025-3805

ITW Chemical

19 3543-5000

Mobil

0300 789-3996

Promax Bardahl

11 4898-8600

Texaco

0800 704-2230

Aditivos e lubrificantes Tanque Bozza

11 2179-9966

Gascom

16 2105-3622

Sage Oil Vac

11 2631-6343

Agricultura de precisão Arvus

48 4009-2704

Geo Agri

16 3965-8220

Teejet

11 4612-0049

Verion

11 2093-4956

Alimentação empresarial Alinutri

19 3844-1100

Apetit

43 3374-1500

Gran Sapore

19 3738-4000

GRSA

11 2135-3000

Nutrisaude

14 2106-9600

Alimentador de fornos Lippel

47 3534-4266

PenzSaur

55 3376-9300

Roder

14 3886-1441

www.penzsaur.com.br

Alimentador vibratório Mavi

11 3577-6200

61


Guia de Compras Análise química ambiental Bioagri

19 3417-4700

SGS Labmat

11 3883-8800

Anticorrosão Metalcoating

11 4613-6266

Rust

11 3140-1500

Aplicação de insumos monitoramento Arvus

48 4009-2704

Verion

11 2093-4956

Armazenagem de biomassa Dujua

47 3534-5000

Icavi

47 3545-8200

Lippel

47 3534-4266

Zanella

41 2111-2300

Autocarregável

Fischer

54 3281-9080

Motocana

19 3412-1234

PenzSaur

55 3376-9300

Roder

14 3886-1441

Rotokran

42 3423-3311

Thorco

11 4613-1177

TMO

49 3561-6000

www.fischermaquinas.com

www.penzsaur.com.br

www.tmo.com.br

Autoclave

62

Arxo

47 2104-6700

Fhaizer

47 3461-6500

Rolmig

31 3834-3188


Opiniões Automação Ayrestech

19 3256-2864

Beckhoff

11 4126-3232

BMA

11 3097-9328

Danaher

11 3879-6600

Fertron

16 3946-5899

Festo

11 5013-1600

Helmut Mauell

11 2117-5353

Index

11 3259-0460

Invensys

11 2844-0200

Mectrol

14 4009-0507

Metso

15 2102-9700

Schneider

11 3468-5800

Servitel

16 2105-6464

TGM

16 2105-2600

TMSA

51 2131-3333

Voith Paper

11 3944-4000

www.servitel.com.br

www.voith.com.br

Balança

A-Tech

19 3935-4744

Navarro

11 2901-1895

Saturno

51 3462-7400

Toledo

11 4356-9000

www.atechsi.com.br

Banco de fomento Banco Bradesco

11 3684-3099

Banco da Amazônia

91 4008-3888

Banco do Brasil

16 3434-1200

Banco do Nordeste

85 3299-3093

Banco Safra

11 3175-7575

BNDES

21 2172-7447

Biometria florestal Método

16 3983-1549

63


Guia de Compras Bomba e motobomba Alfa Laval

11 5188-6000

Alstom

11 3612-7000

Atlas Copco

11 3478-8700

Branco

41 3381-8800

Brudden

14 3405-5000

Comam

31 3275-2118

Dositec

19 3403-1414

Equipe

19 3417-4848

J.M. Bozza

11 2179-9966

Jotaflex

11 3308-6600

KSB

11 4596-8500

Lemasa

19 3936-8555

Netzsch

47 3387-8222

Pentair

15 3363-9101

ProMinent

11 4176-0722

Sulzer

41 2108-8100

Tetralon

11 4081-7000

Tetrapel

19 3236-1975

Vallair

11 2696-3411

Vibropac

11 2108-5600

Briquetadeira Biomax

51 3592-4922

Lippel

47 3534-4266

Vantec

49 3441-5200

Cabeรงote

Doosan Infracore

11 2505-6150

John Deere

19 3318-8140

Komatsu

41 2102-2828

Macedo

42 3239-1441

Minusa

41 3333-8633

Ponsse

11 4795-4600

Timber Forest

41 3317-1414

Tracbel

0800 200-1000

www.doosaninfracore.com/ce

www.tracbel.com.br

64


Opiniões Cabine de pintura Aspersul

54 3238-0000

Exaustec

51 3451-5269

Imapa

41 3382-3435

Cabine e capota Agroleite

17 3551-9090

Cabo aéreo Braflorest

42 9917-3883

Okubo

16 3514-9966

Macedo

42 3239-1441

PenzSaur

55 3376-9300

Tajfun

41 3114-8586

www.penzsaur.com.br

Cabo elétrico Belden

11 4092-9000

Condumax

17 3279-3700

Phelps

11 3457-0300

Caixa de vapor Hergen

47 3531-4400

Voith Paper

11 3944-4000

www.voith.com.br

Caldeira Andritz

41 2103-7611

Alfa Laval

11 5188-6000

Alstom

11 3612-7000

Arauterm

51 3406-6979

Benecke

47 3382-2222

Biochamm

47 3534-4001

CBC

11 5085-3900

Equipalcool

16 3513-8000

Fimaco

47 3525-1000

H. Bremer

47 3531-9000

HPB

16 3513-4600

Icavi

47 3545-8200

65


Guia de Compras Inmar

11 4023-0555

Mill Serras

49 3221-6200

Caldeiraria Aeroar

49 3226-0322

Arxo

47 2104-6700

Biochamm

47 3534-4001

Embal

17 3524-6532

Equipalcool

16 3513-8000

Hergen

47 3531-4400

Romasul

16 2105-3500

ZBN

18 2102-9000

Caminhão, veículo e utilitário Agrale

54 3238-8000

Ford

0800 703-3673

Foton Aumark

11 4606-1001

MAN Caminhões

11 5582-5518

Mercedes-Benz

0800 970-9090

Mitsubishi

11 5694-2700

Scania

11 4344-9923

Sinotruk

41 3012-5700

Volvo

41 3317-8111

Carregador florestal

66

Caterpillar

11 2109-2000

H Fort

47 3333-1495

Implanor

81 3637-5900

J de Souza

49 3226-0511

John Deere

19 3318-8140

Motocana

19 3412-1234

Pesa

41 2103-2211

Roder

14 3886-1441

Rotobec

41 3287-2835

Rotokran

42 3423-3311

Sotreq

85 4011-3300

Tajfun

41 3114-8586

Thorco

11 4613-1177

TMO

49 3561-6000

www.tmo.com.br


Opiniões Carreta

Florestal J.M. Bozza

11 2179-9966

Motocana

19 3412-1234

MSU

14 3366-3100

PenzSaur

55 3376-9300

Roder

14 3886-1441

Rotokran

42 3423-3311

TMO

49 3561-6000

www.penzsaur.com.br

www.tmo.com.br

Carreta

Piso móvel Bachiega

19 3496-1555

Hyva

54 3209-3400

Carreta

Pulverizadora Arador

16 3202-1760

Coagril

35 3292-3931

IMAP

51 3662-8500

Certificação

Casa da Floresta

19 3433-7422

Fundação Vanzolini

11 3145-3717

Imaflora

19 3429-0800

Sysflor

41 3344-5061

www.casadafloresta.com.br

Cesta e peneira Andritz

41 2103-7611

Hergen

47 3531-4400

Kadant

19 3849-8700

Voith Paper

11 3944-4000

www.voith.com.br

67


Guia de Compras Cesta aĂŠrea IMAP

51 3662-8500

Madal Palfinger

54 3026-7000

Chapa, chave e chuveiro Equimapel

47 3327-0087

Hergen

47 3531-4400

IBS

19 3478-7507

Kadant

19 3849-8700

Lantier

11 4447-3072

Ciclone Aeroar

49 3226-0322

AFC

11 2152-7100

Brunnschweiler

14 3408-6500

Fortex

54 3242-2640

Cinta de poliester Okubo

16 3514-9966

Classificador de toras Cerumaq

47 3522-2971

Coleta de sementes Kolecti

42 9911-3051

Colhedora de biomassa New Holland

41 2107-7111

PenzSaur

55 3376-9300

www.penzsaur.com.br

Colheita florestal

68

Chico Moreira

51 3402-0000

Escava Forte

16 3610-9759

Florsil

42 3272-2248

Multifloresta

14 3731-2556

Potencial

15 3271-0556


Opiniões Vito

31 3329-1900

www.vito.com.br

Compactador Orkel

42 9921-8805

Compostagem Ambipar

11 3429-5000

Komptech

11 3965-2191

Compressor Atlas Copco

Doosan Infracore

11 3478-8700

11 2505-6150

www.doosaninfracore.com/ce

Dositec

19 3403-1414

Gardner Denver

19 3765-8000

Vibropac

11 2108-5600

Computador de bordo Arvus

48 4009-2704

Concha Dinamac

Fischer

49 3226-0677

54 3281-9080

www.fischermaquinas.com

Roder

14 3886-1441

Rotokran

42 3423-3311

Construção industrial Paranasa

31 3298-5700

69


Guia de Compras Consultoria ambiental Ambisol

19 3871-3765

Casa da Floresta

19 3433-7422

Ecogeo

11 5501-3771

Florestal Meneghini

49 3328-6690

Fugro In Situ

41 3074-1400

Holtz

41 3027-7209

Key Associados

11 4890-4111

Multifloresta

14 3731-2556

Plante Roots

62 3598-0878

Prime

11 5535-1618

Proamb

54 3055-4338

Prรณ-Ambiente

19 3201-6896

RT Reserva

31 3221-3177

STCP

41 3252-5861

Tarumรฃ

51 3902-0915

Vasconcelos

16 3242-2975

Weiss

42 3522-0670

www.casadafloresta.com.br

www.holtz.com.br

Consultoria de negรณcios Consufor

41 3538-4497

Pรถyry

41 3252-7665

PwC

11 3674-2000

Wiabiliza

11 5584-8570

Consultoria florestal

Apoiotec

14 3262-2480

Bela Vista

35 3832-1132

www.apoiotecnet.com.br

www.belavistaflorestal.com.br

70


Opiniões Brisa Consulting

41 3018-0088

CAF

47 3425-1807

Cenfor

42 3421-3200

Cia Florestal

47 3447-1872

Eco Chapecó

49 3323-1424

Eficiente

16 3617-2274

Emflora

27 3313-9000

Fértille

67 3026-4031

Forestry

51 3402-3751

Geoflor

11 4152-4491

Holtz

41 3027-7209

Ibiguarim

19 3549-4184

Ima

12 3209-5262

LRK

14 3733-6240

Malinovski Florestal

41 3049-7888

Método

16 3983-1549

Multifloresta

14 3731-2556

Plante Roots

62 3598-0878

Pöyry

11 3472-6955

Projeta

31 3564-6107

Quatro Folhas

41 3434-4131

RR Agroflorestal

19 3402-6396

STCP

41 3252-5861

Tarumã

51 3902-0915

Terramaster

41 3262-1214

Tropical Flora

11 4992-1228

Vasconcelos

16 3242-2975

Weiss

42 3522-0670

www.brisaconsulting.com.br

www.cenfor.com.br

www.holtz.com.br

Consultoria industrial Okte

11 3825-8799

PAC

11 4728-3120

Pöyry

11 3472-6955

STCP

41 3252-5861

71


Guia de Compras Consultoria técnica Pragas MIP

14 3880-7552

Controlador de energia Grameyer

47 3374-6300

Corda Okubo

16 3514-9966

Correia Abrascort

41 2169-9999

Adelub

41 3372-8692

CBV

11 4418-8080

Gates

11 5105-8100

Habasit

11 4789-9022

Sesso

19 3433-6555

Suprir

16 2102-6500

Correia transportadora Cicab

19 3464-9292

Cofaco

19 3026-8888

Correias Mercúrio

11 4588-6600

HB Máquinas

47 3386-1246

Kota

11 4186-9244

Corrente Abrascort

41 2169-9999

Adelub

41 3372-8692

General Chains

19 3417-2800

www.generalchains.com.br

Prolink

19 3423-4000

www.correntesprolink.com.br

72

Rexnord

51 3579-8084

RUD

11 4723-4944


Opiniões Corrente de corte Oregon

41 2169-5880

Crédito de carbono Florestal Meneghini

49 3328-6690

Curso de pós graduação Fundação Vanzolini

11 3145-3717

IBE-FGV

19 3739-6420

Universidade Federal do PR 41 3350-5787

Defensivo agrícola Apoiotec

14 3262-2480

Basf Agro

0800 019-2500

Bayer

0800 017-9966

Dipil

47 3379-1342

FMC

19 3735-4400

Forestech

19 3291-0045

Futuragro

41 3291-1300

Ihara

15 3235-7700

Malva

21 3147-6515

Monsanto

11 3383-8000

MSM Química

41 3347-8282

Nortox

43 3274-8585

www.apoiotecnet.com.br

www.agro.basf.com.br

www.bayer.com.br

www.fmcagricola.com.br

Atuando há 20 anos no mercado e atendendo diversos clientes no Brasil, a Qualifertil vem se destacando no atendimento e fornecimento de fertilizantes e inseticidas no mercado de Reflorestamento. Clientes que possuem viveiros de mudas consomem além do Osmocote, outros produtos tais como: Nitrato de cálcio e de Potássio, Sulfato de Magnésio e Sulfatos em geral, cloreto de potássio e de Cálcio, Map purificado e Ferro Quelatizados. Consulte-nos pelos telefones e e-mail abaixo.

www.qualifertil.com.br qualifertil@qualifertil.com.br

Avenida Imperatriz Leopoldina, 1530 - São Paulo - SP Fone: 11 2167-4650 Avenida Clara Gianotti de Souza, 843 - Registro - SP Fone: 13 3821-6928

Qualifértil

www.qualifertil.com.br

11 2167-4650

Avenida Eunice Rosa Godinho, 222 - Piedade - SP Fone: 15 3244-3777 • 15 3344-2103

73


Guia de Compras Syngenta

www.syngenta.com.br

0800 704-4304

Defensivo Tanque Arador

16 3202-1760

FMCopling

16 3324-2223

Gascom

16 2105-3622

J.M. Bozza

11 2179-9966

Descascador de toras

Bruno

49 3541-3100

CBI

41 3042-9100

Demuth

51 3584-8484

Fezer

49 3561-2222

Fortex

54 3242-2640

Macedo

42 3239-1441

Metalcava

47 3523-9999

Pallmann

11 4075-3044

www.bruno.com.br

Deslignificação com oxigênio Andritz

41 2103-7611

Destocador Roder

14 3886-1441

Vermeer

19 3517-9400

Destopador AWK

47 3534-1051

HB Máquinas

47 3386-1246

Irmãos Dallabona

47 3382-1188

Newmak

51 3582-4744

Disco orbital Saturno

74

11 2634-2000


Opiniões Eixo Fazanaro

19 3493-9430

General Chains

19 3417-2800

Golden Fix

41 3332-0033

Prolink

19 3423-4000

Tec Tor

11 4428-2888

www.generalchains.com.br

www.correntesprolink.com.br

www.tector.com.br

Elevador Martin Sprocket

19 3877-9400

Mavi

11 3577-6200

Metalcava

47 3523-9999

Emergência química Ambipar

11 3429-5000

Empilhadeira Auxter

11 3602-6000

BMC - Hyundai

11 3036-4000

Doosan Infracore

11 2505-6150

JCB

15 3330-0400

Linde

11 3604-4755

Paletrans

16 3951-9999

Vantec

49 3441-5200

Watanabe

42 3232-4466

Yale

11 5683-8527

www.doosaninfracore.com/ce

75


Guia de Compras Energia

Comercialização BBE

21 2114-8450

Diferencial

21 2169-5900

Energia Projetos

Areva Renewables

81 2122-2300

BBE

21 2114-8450

Diferencial

21 2169-5900

Invensys

11 2844-0200

Energia

Recuperação de Atlas Copco

11 3478-8700

Bonfiglioli

11 4344-2323

Brunnschweiler

14 3408-6500

Clyde Bergeman

19 3841-5086

Engrenagem Fazanaro

19 3493-9430

General Chains

19 3417-2800

Martin Sprocket

19 3877-9400

Prolink

19 3423-4000

www.generalchains.com.br

www.correntesprolink.com.br

Enzimas Novozymes

41 3641-1000

EPI Atmosfera

11 4588-5600

Guarany

0800 704-4511

Parafusolândia

62 3209-5300

www.guaranyind.com.br

76


Opiniões Sayro

38 3845-1730

Tecmater

41 3204-3700

X-5

11 3586-8700

EPI - locação Batel

41 3036-6600

Equipamento florestal Peças Lufer

41 2111-3536

Tracbel

0800 200-1000

www.tracbel.com.br

Escavadeira BMC - Hyundai

11 3036-4000

Caterpillar

11 2109-2000

Doosan Infracore

11 2505-6150

JCB

15 3330-0400

Komatsu

41 2102-2828

Liebherr

12 3128-4242

Pesa

41 2103-2211

Sotreq

85 4011-3300

www.doosaninfracore.com/ce

Escavadeira Mini

Doosan Infracore

11 2505-6150

www.doosaninfracore.com/ce

Estabilizante de solo Base Forte

41 3359-3880

Oxnix

19 3838-8989

Esteira Fortex

54 3242-2640

77


Guia de Compras

General Chains

19 3417-2800

Irmãos Dallabona

47 3382-1188

Mill Serras

49 3221-6200

Prolink

19 3423-4000

Vantec

49 3441-5200

www.generalchains.com.br

www.correntesprolink.com.br

Estufa agrícola Açopema

54 3463-8409

Flórida

19 3937-5229

J. M. Zanatta

54 2104-0999

Tropical

11 4035-7344

Van Der Hoeven

19 3877-2281

www.vdh.com.br

Evaporação

Equipamentos Andritz

41 2103-7611

Faca Açokorte

11 4013-8082

Afigraf

11 3226-8181

Demuth

51 3584-8484

Helsten

11 3205-5400

Infasul

51 2125-9200

Leitz

51 3635-1755

Saturno

11 2634-2000

Sul Serras

54 3027-2432

www.infasul.com.br

Farol de LED

78

K2ON

11 5077-7700

Vinco

11 2523-9595


Opiniões Feller buncher Caterpillar

11 2109-2000

Implanor

81 3637-5900

John Deere

19 3318-8140

Komatsu

41 2102-2828

MSU

14 3366-3100

Pesa

41 2103-2211

Sotreq

85 4011-3300

Timber Forest

41 3317-1414

Tracbel

0800 200-1000

www.tracbel.com.br

Van der Hoeven líder e pioneira no ramo de estufas agrícolas na América Latina, oferece uma área especializada para o setor florestal

Feller buncher Disco

D'Antonio

16 3942-6855

Fertilizante e corretivo Agrária

16 3690-2200

Agronelli

34 3319-1300

Bio Soja

16 3810-8000

Boutin

41 3028-7000

Catafós

0800 646-5584

Compo

48 3722-9500

Embrafós

17 3323-6201

Fertiberia

11 2172-5888

Follyfertil

16 2138-8777

Fortgreen

44 3127-2700

Futuragro

41 3291-1300

Gecal

37 3323-5010

GenFértil

19 3022-2959

Haifa

11 3057-1239

Mosaic

11 4950-2600

Multifós

69 3322-3216

Nutrion

0800 941-9228

www.catafos.com.br

Van Der Hoeven Estufas Agrícola Ltda. Rodovia SP-107, Km 41 - Caixa Postal 81 13160-000 - Artur Nogueira - SP Fone: 19 3877-2281 • Fax : 19 3877-2336 www.vdh.com.br • www.galvdh.com.br facebook@vdh.com.br • falecom@vdh.com.br

www.nutrion.com.br

79


Guia de Compras Plant Defender

19 2114-2800

Produquímica

11 3016-9600

Qualifértil

11 2167-4650

Samaritá

19 3827-9100

Timac

41 3306-6309

Vale

13 3362-9500

www.qualifertil.com.br

Filtro Acetecno

47 3330-5511

Acqua

11 3628-1982

Aeroar

49 3226-0322

AFC

11 2152-7100

Aspersul

54 3238-0000

Astral

41 3346-2200

Contraco

47 3562-0016

Equimapel

47 3327-0087

Exaustec

51 3451-5269

MTK

51 3459-6868

O'Cuatro

51 3338-9900

Parker Hannifin

12 3954-5100

ProMinent

11 4176-0722

Ventec

19 3801-8800

Ventiladores Bernauer

11 2666-3909

VLC

19 3812-9119

Forwarder Caterpillar

11 2109-2000

John Deere

19 3318-8140

Minusa

41 3333-8633

Pesa

41 2103-2211

Ponsse

11 4795-4600

Tracbel

0800 200-1000

www.tracbel.com.br

Freio industrial

80

Tec Tor

www.tector.com.br

11 4428-2888


OpiniĂľes Fresa Franzoi

54 3026-4433

Nachi

11 3284-9844

Sul Serras

54 3027-2432

Tito

41 3332-3413

Fueiro

A-Tech

19 3935-4744

Librelato

48 3466-6000

www.atechsi.com.br

Garra

A-Tech

19 3935-4744

BMH

41 3556-6094

Caterpillar

11 2109-2000

Dinamac

49 3226-0677

Fischer

54 3281-9080

H Fort

47 3333-1495

IMAP

51 3662-8500

J de Souza

49 3226-0511

MSU

14 3366-3100

PenzSaur

55 3376-9300

Pesa

41 2103-2211

Roder

14 3886-1441

Rotobec

41 3287-2835

Rotokran

42 3423-3311

Thorco

11 4613-1177

Timber Forest

41 3317-1414

TMO

49 3561-6000

www.atechsi.com.br

www.fischermaquinas.com

www.penzsaur.com.br

www.tmo.com.br

81


Guia de Compras Gaxeta Barriquand

11 3262-2903

Chesterton

11 3382-4900

Cofaco

19 3026-8888

Real

19 3444-6737

Teadit

21 2132-2500

Vedarib

16 3329-7146

Georreferenciamento e topografia Agrotools

11 3045-6636

Alezi Teodolini

11 3868-0822

Brasgeo

51 3374-0060

Engesat

41 3023-1617

Fazendas

38 3216-9657

Geoflor

11 4152-4491

Hรณrus

19 3327-0353

Leica

16 3377-9969

Quatro Folhas

41 3434-4131

Soft Mapping

41 3276-2004

WorldGIS

41 3152-0600

Georreferenciamento e topografia - equipamentos Geolab

11 3331-1028

Laser Tech

15 3291-7777

Leica

16 3377-9969

Grua

PenzSaur

55 3376-9300

www.penzsaur.com.br

Timber Forest

41 3317-1414

Ponsse

11 4795-4600

Thorco

11 4613-1177

Tracbel

www.tracbel.com.br

82

0800 200-1000


OpiniĂľes Guincho PenzSaur

55 3376-9300

Tajfun

41 3114-8586

Terex

11 2145-7800

TMO

49 3561-6000

www.penzsaur.com.br

www.tmo.com.br

Guindaste Argos

51 3662-7700

Grimaldi

19 3896-9400

Hyva

54 3209-3400

Ibrag

47 3520-1500

IMAP

51 3662-8500

Madal Palfinger

54 3026-7000

Opmaq

27 3298-9700

Harvester Caterpillar

11 2109-2000

Doosan Infracore

11 2505-6150

John Deere

19 3318-8140

Komatsu

41 2102-2828

Macedo

42 3239-1441

Minusa

41 3333-8633

PenzSaur

55 3376-9300

Pesa

41 2103-2211

Ponsse

11 4795-4600

www.doosaninfracore.com/ce

www.penzsaur.com.br

Harvester Peças Craper

11 4425-4100

83


Guia de Compras Hotel e Resort Bourbon

11 5095-9750

Deville

0800 703-1866

Grand Oca

82 3296-9112

Iberostar

21 2546-3157

Monreale

35 2101-7777

Royal Palm

0800 727-6925

Vila Galé

71 3263-9999

Impermebializante Euroamerican

11 4619-8400

Implemento florestal

A-Tech

19 3935-4744

Arador

16 3202-1760

Bizmaq

27 3763-3353

Dria

16 3946-4300

FH Equipamentos

19 3551-2090

Fischer

54 3281-9080

Gbach

47 3337-3390

Guarany

0800 704-4511

J de Souza

49 3226-0511

John Deere

19 3318-8140

Maksolo

16 3384-6003

Máquina Fort

47 3562-2369

Minami

11 4692-1716

Pinheiro

19 3843-9250

Qualifértil

11 2167-4650

Roder

14 3886-1441

www.atechsi.com.br

www.fischermaquinas.com

www.guaranyind.com.br

www.qualifertil.com.br

84


Opiniões Roster

54 3332-4885

Skidder

91 3246-7909

Thorco

11 4613-1177

Implemento rodoviário Bachiega

19 3496-1555

Facchini

17 3426-2000

Guerra

54 3218-3500

Impacto

14 3623-9444

Librelato

48 3466-6000

Manos

49 3566-1426

Noma

44 3264-8000

Randon

54 3209-2188

Rodofort

19 3322-2000

Schiffer

42 3227-6543

Unylaser

54 3290-4800

Instrumento de medição Apoiotec

14 3262-2480

Ayrestech

19 3256-2864

Eloforte

41 3208-0888

Homis

11 2799-7999

Macedo

42 3239-1441

Marrari

41 3332-9393

Mecatécnica

11 4899-4028

Metroval

19 2127-9400

Nicawe

47 3632-9419

ProMinent

11 4176-0722

Tajfun

41 3114-8586

Wika

15 3459-9700

www.apoiotecnet.com.br

1972

Irrigação

Equipamentos

www.atechsi.com.br Agrolink

19 3802-2205

Gascom

16 2105-3622

Terra Molhada

19 3802-4749

www.agrolinkholambra.com.br

Alameda Mercúrio, Galpão 318 13347-662 - Indaiatuba - SP Fone: 19 3935-4744

85


Guia de Compras

Van Der Hoeven www.vdh.com.br

19 3877-2281

Isca formicida Atta Kill

19 3526-8641

Atta Mex´s

16 3628-1010

Bio Soja

16 3810-8000

Dinagro

16 3629-1110

Dipil

47 3379-1342

www.mirexs.com.br

www.dinagro.com.br

Isca

Lançador Roster

54 3332-4885

Junta de expansão Dinatécnica

11 4785-2230

Nicsa

11 5525-4122

Senior

11 4136-4514

Laboratório

Equipamentos Tecnal

19 2105-6161

Limitador de torque

Tec Tor

www.tector.com.br

11 4428-2888

Logística e transporte

86

Ambipar

11 3429-5000

Nepomuceno

35 3694-9900


Opiniões JSL

11 4795-7000

Transespecialista

16 2105-7870

Zappellini

49 3251-0399

Mancal Fazanaro

General Chains

19 3493-9430

19 3417-2800

www.generalchains.com.br

Golden Fix

41 3332-0033

Mectrol

14 4009-0507

Prolink

19 3423-4000

www.correntesprolink.com.br

Rexnord

51 3579-8084

Sesso

19 3433-6555

Mangueira Gates

11 5105-8100

Hansa Flex

47 3321-6300

Hennings

47 3036-5555

Hidramave

41 3051-9900

Kota

11 4186-9244

Specma

41 3669-6569

Manutenção Vibração

M&M LabTest

16 3434-4666

Vibrosert

16 3942-7200

Manutenção industrial Estel

27 3256-9393

Imetame

27 3256-0070

Intacta

11 3085-8003

www.intactarolamentos.com.br

Irmãos Passaúra

41 2141-7000

87


Guia de Compras NSK

11 2169-3595

Proen

21 2253-1887

Servitel

16 2105-6464

Siemens

11 3908-2000

Sindus Andritz

51 2121-4400

SKF

11 4619-9100

Tec Tor

11 4428-2888

Vedarib

16 3329-7146

Vivante

11 4083-0001

Voith Paper

11 3944-4000

www.br.nsk.com

www.servitel.com.br

www.tector.com.br

www.voith.com.br

Marcador de madeira SignuMat

47 3338-1188

Medição

Equipamentos Sondaterra

Woodtech

19 3433-7200

47 3268-5050

www.woodtechms.com

Melhoramento genético ArborGen

19 3253-3800

Monsanto

19 3512-4000

Mesa elevadora

88

E.M.G.

41 3641-7200

HB Máquinas

47 3386-1246

Omeco

41 3316-7100


Opiniões Mesa movimentação de tora Demuth

51 3584-8484

Dujua

47 3534-5000

Lippel

47 3534-4266

Zanella

41 2111-2300

Mesa traçadora J de Souza

49 3226-0511

Mesa vibratória Mavi

11 3577-6200

MVL

11 4595-8212

Misturador e agitador Sulzer

41 2108-8100

Tetralon

11 4081-7000

Montagem industrial Andritz

41 2103-7611

Imetame

27 3256-0070

Irmãos Passaúra

41 2141-7000

Romasul

16 2105-3500

Motoniveladora Caterpillar

11 2109-2000

John Deere

19 3318-8140

Linck

51 2125-3333

Pesa

41 2103-2211

Sotreq

85 4011-3300

Motor Acoplast

31 3361-2599

Bonfiglioli

11 4344-2323

Jotaflex

11 3308-6600

Sew Eurodrive

0800 770-0496

Weg

47 3276-4000

Motosserra Brudden

14 3405-5000

Husqvarna

0800 773-2377

anuncio_papel_Tector

89


Guia de Compras Macedo

42 3239-1441

Makita

0800 018-2680

Stihl

51 3579-9999

Movimentação industrial Auxter

11 3602-6000

AWK

47 3534-1051

Muda

Cedro australiano

Bela Vista

35 3832-1132

Vasconcelos

16 3242-2975

Verde Forte

37 9983-3640

www.belavistaflorestal.com.br

Muda

Eucalipto

Angico's

14 3267-7171

Atlântica

12 3642-7773

Bela Vista

35 3832-1132

Bortoli

43 9979-0240

Brotale

11 4098-2798

Canaã

43 3545-1989

Dacko

54 3375-1250

Du Campo

27 3273-1010

Duffatto

47 3654-0944

Golden Tree

42 3624-1096

Mudas de Eucalipto

21 2641-0803

Planflora

49 3442-5433

S&D

37 3524-1501

Tecnoplanta

51 3482-1343

Terra Forte

38 3722-5721

Vasconcelos

16 3242-2975

www.mudasangicos.com.br

www.belavistaflorestal.com.br

90


Opiniões Verde Forte

37 9983-3640

Viveiro Taquara

77 3611-0618

Muda

Exótica Eco Chapecó

49 3323-1424

Emflora

27 3313-9000

Muda

Gel para plantio Evonik Degussa

11 3146-4100

Hydroplan

11 3322-7000

Plante Roots

62 3598-0878

Muda

Mogno africano Plante Roots

62 3598-0878

Tropical Flora

11 4992-1228

Vasconcelos

16 3242-2975

Verde Forte

37 9983-3640

Muda Pinus Bortoli

43 9979-0240

Canaã

43 3545-1989

Dacko

54 3375-1250

Duffatto

47 3654-0944

Florestal Aliança

49 3561-2700

Golden Tree

42 3624-1096

Planflora

49 3442-5433

Tecnoplanta

51 3482-1343

Muda

Viveiro - equipamentos Dacko

54 3375-1250

FRS

19 3442-6974

Indusuki

14 3373-2204

Muda

Nativa Dacko

54 3375-1250

Duffatto

47 3654-0944

91


Guia de Compras Eco Chapecรณ

49 3323-1424

Emflora

27 3313-9000

Mudas Nobres

62 3296-2006

Pรก carregadeira BMC - Hyundai

11 3036-4000

Doosan Infracore

11 2505-6150

Fischer

54 3281-9080

Liebherr

12 3128-4242

Maksolo

16 3384-6003

www.doosaninfracore.com/ce

www.fischermaquinas.com

Papel

Equipamentos Hergen

47 3531-4400

Voith Paper

11 3944-4000

www.voith.com.br

Pรกtio de madeira Andritz

41 2103-7611

Demuth

51 3584-8484

Valmet

15 2102-9700

Peneira Acetecno

47 3330-5511

Demuth

51 3584-8484

Fortex

54 3242-2640

Hamer

19 3862-6868

Planalto

49 3541-7400

Vantec

49 3441-5200

Picador e triturador

92

Biomax

51 3592-4922

Brudden

14 3405-5000


Opiniões Bruno

49 3541-3100

CBI

41 3042-9100

Demuth

51 3584-8484

Denis Cimaf

19 3802-2742

Fezer

49 3561-2222

Fhaizer

47 3461-6500

HB Máquinas

47 3386-1246

Helsten

11 3205-5400

Himev

47 3632-1001

John Deere

19 3318-8140

Komatsu

41 2102-2828

Komptech

11 3965-2191

Leitz

51 3635-1755

Lippel

47 3534-4266

Macedo

42 3239-1441

Mill Serras

49 3221-6200

Nicoletti

15 3273-2818

Pallmann

11 4075-3044

Pinheiro

19 3843-9250

Planalto

49 3541-7400

Trapp

47 3371-0088

Vantec

49 3441-5200

Vermeer

19 3517-9400

Zanella

41 2111-2300

www.bruno.com.br

Picador e triturador Peças Orion

41 3272-1154

Pneus Bridgestone Firestone

11 3636-5666

Continental

11 4583-6161

Michelin

21 3621-4711

Pirelli

11 4998-4868

Titan

0800 723-2476

Trelleborg

14 3269-3600

Pneus

Corrente RUD

11 4723-4944

93


Guia de Compras Pneus Esteira

A-Tech

19 3935-4744

www.atechsi.com.br

Pneus

Reforma Vipal

54 3242-1666

Pneus

Revenda Alphapneus

16 3622-7300

ATX

16 3505-3200

Comercial Rodrigues

11 2093-8004

Linck

51 2125-3333

Marchini

16 2133-4949

www.alphapneus.com.br

Podador Brudden

14 3405-5000

Husqvarna

0800 773-2377

Makita

0800 018-2680

Stihl

51 3579-9999

Polia Adelub

41 3372-8692

Mademil

48 3436-6400

Ponte rolante Terex

11 2145-7800

Precipitador eletrostรกtico AFC

11 2152-7100

CBC

11 5085-3900

Prensa Hamer

94

19 3862-6868


Opiniões Omeco

41 3316-7100

Tetrapel

19 3236-1975

Voith Paper

11 3944-4000

www.voith.com.br

Prensa enfardadeira Fortex

54 3242-2640

Siebert

41 3099-7676

Preparação da massa Contech

19 3881-7200

Hergen

47 3531-4400

Kadant

19 3849-8700

Tetrapel

19 3236-1975

Voith Paper

11 3944-4000

www.voith.com.br

Processador Lenha Tajfun

41 3114-8586

Produção de vapor Combio

11 3030-0040

Produto químico Amonex

11 4789-8989

Archroma

11 5683-7233

Ashland

11 3089-9225

Basf

0800 019-2500

Buckman

19 3864-5000

Contech

19 3881-7200

DuPont

11 4166-8000

Evonik Degussa

11 3146-4100

Fosbrasil

11 2187-0777

Ingredion

11 5070-7700

Kemira

11 2189-4900

Minerals Tech

12 3925-4406

Royal

11 3164-2821

Siderquímica

41 2105-3838

95


Guia de Compras SuperQuímica

51 2103-4200

Unipar Carbocloro

11 3704-4200

Produto químico Amido Cargill

11 4950-2600

Ingredion

11 5070-7700

Produto químico Anticorrosivo Weg

47 3276-4000

Produto químico

Antiespumante e antiincrustante Ashland

11 3089-9225

Basf

0800 019-2500

Buckman

19 3864-4600

Contech

19 3881-7200

Degani-Vaduz

11 2085-7777

Quimatec

16 3311-1800

Produto químico Corante Basf

0800 019-2500

Dynatech

11 4591-7160

Ingredion

11 5070-7700

Produto químico Polímero Ashland

11 3089-9225

Basf

0800 019-2500

Contech

19 3881-7200

Produto químico Resina Ashland

11 3089-9225

Perfortex

19 3526-1100

Royal

11 3164-2821

Projeto industrial Intecnial

96

54 2107-8000


Opiniões Proteção contra incêndio Argus

19 3826-6670

Futuragro

41 3291-1300

Gascom

16 2105-3622

www.argus-engenharia.com.br

Guarany

0800 704-4511

www.guaranyind.com.br

J.M. Bozza

11 2179-9966

Mepel

54 3337-3700

Proteção contra incêndio Corta chamas

Argus

19 3826-6670

Protego

21 2112-5700

www.argus-engenharia.com.br

Proteção contra incêndio Monitoramento Equilibrio

19 3402-5307

Protetor de mudas Sanovo

15 3238-3200

Pulverizador Futuragro

41 3291-1300

Gascom

16 2105-3622

Guarany

0800 704-4511

J.M. Bozza

11 2179-9966

Matabi

11 5524-1663

Mepel

54 3337-3700

Pulsfog

11 4054-0313

www.guaranyind.com.br

97


Guia de Compras Pulverizador Bico

Apoiotec

14 3262-2480

Comam

31 3275-2118

Guarany

0800 704-4511

Equimapel

47 3327-0087

Matabi

11 5524-1663

www.apoiotecnet.com.br

www.guaranyind.com.br

Pulverizador estacionário Mini

Futuragro

41 3291-1300

Pulverizador mecanizado Apoiotec

14 3262-2480

Husqvarna

0800 773-2377

Makita

0800 018-2680

Qualifértil

11 2167-4650

Stihl

51 3579-9999

www.apoiotecnet.com.br

www.qualifertil.com.br

Pulverizador

Peças e acessórios

Apoiotec

14 3262-2480

Guarany

0800 704-4511

www.apoiotecnet.com.br

www.guaranyind.com.br

98


Opiniões Qualifértil

11 2167-4650

Teejet

11 4612-0049

www.qualifertil.com.br

SOLUÇÕES COMPLETAS PARA MANTER SUA FLORESTA LIVRE DE MATOCOMPETIÇÃO

Pulverizador

Tanque de polietileno

14 3262-2480

Apoiotec

www.apoiotecnet.com.br

Pulverizador costal

Apoiotec

14 3262-2480

Brudden

14 3405-5000

Futuragro

41 3291-1300

Guarany

0800 704-4511

Jacto

14 3405-2100

SuperAgri

14 3653-4433

www.apoiotecnet.com.br

www.guaranyind.com.br

• • • •

herbicidas agricultura de precisão pulverizadores, peças e acessórios consultoria, treinamentos e acompanhamento técnico

Radiocomunicação Avanzi

11 2101-4080

Rastreamento de frotas Autotrac

61 3307-7000

BySat

31 3057-4401

Goldensat

0800 580-3030

OnixSat

43 3374-3822

Panorama

12 3204-4686

Rebaixador com triturador Watanabe

Apoiotec Comércio e Indústria Ltda

Rua Mário Paschoal, 40 - Caixa Postal 31 - Centro 17120-000 - Agudos - SP • Fone-Fax: 14 3262-2480 www.apoiotecnet.com.br • apoiotec@apoiotecnet.com.br

42 3232-4466

99


Guia de Compras Rebaixador de toco PenzSaur

55 3376-9300

Skotee

27 3079-0355

www.penzsaur.com.br

Rebobinadeira Hergen

47 3531-4400

Index

11 3259-0460

Tetrapel

19 3236-1975

Topco

11 4028-1233

Voith Paper

11 3944-4000

www.voith.com.br

Redutor e motorredutor Acoplast

31 3361-2599

Bonfiglioli

11 4344-2323

Brevini

19 3446-8600

Geremia

54 2105-3211

Habasit

11 4789-9022

Rexnord

51 3579-8084

Santasalo

15 3031-5300

Sew Eurodrive

0800 770-0496

Tecnon

11 5613-2781

Terex

11 2145-7800

TGM

16 2105-2600

TR

19 3432-3020

Verion

11 2093-4956

Vulkan

11 4894-7300

Weg - Cestari

16 3244-1000

ResĂ­duo

Armazenagem Exaustec

51 3451-5269

Metagreen

19 3628-0362

ResĂ­duo

Transporte

100

Ambipar

11 3429-5000

Proamb

54 3055-4338

Sudoeste

11 4022-1000


Opiniões Resíduo

Tratamento Ambipar

11 3429-5000

Ambserv

0800 644-0704

CentroProjekt

11 3556-1105

Servatis

24 3358-1095

Silcon

11 2128-5777

Uniambiental

24 3358-1095

Revestimento Chesterton

11 3382-4900

Confab

12 3644-9104

Henkel

11 3205-8955

www.henkel.com.br

Voith Paper

11 3944-4000

www.voith.com.br

Roçadeira Branco

41 3381-8800

Brudden

14 3405-5000

Husqvarna

0800 773-2377

Macedo

42 3239-1441

Makita

0800 018-2680

Stihl

51 3579-9999

Rolamento Abrascort

41 2169-9999

FAG

15 3335-1500

Irusa

11 3619-1000

Nachi

11 3284-9844

NSK

11 2169-3595

www.br.nsk.com

Sesso

19 3433-6555

SKF

11 4619-9100

101


Guia de Compras Rolamento

Recuperação

Intacta

11 3085-8003

www.intactarolamentos.com.br

Rolo e cilindro Hamer

19 3862-6868

Hergen

47 3531-4400

Voith Paper

11 3944-4000

www.voith.com.br

Rotator H Fort

47 3333-1495

Lufer

41 2111-3536

PenzSaur

55 3376-9300

Rotobec

41 3287-2835

TMO

49 3561-6000

www.penzsaur.com.br

www.tmo.com.br

Sabre

Ponteira Rotary-Ax

41 3557-5284

Sabre

para Harvester Oregon

41 2169-5880

Rotary-Ax

41 3557-5284

Secagem

de Madeiras

102

Benecke

47 3382-2222

Contraco

47 3562-0016

Mill Serras

49 3221-6200

Omeco

41 3316-7100


Opiniões Secagem

de Resíduos Andritz

41 2103-7611

Biomax

51 3592-4922

Fortex

54 3242-2640

Schiffl

54 3522-1202

Secagem Sistemas Kadant

19 3849-8700

Seguro Allianz

11 3171-6000

Generalli

0800 707-0211

Mapfre

0800 775-4545

Selante

Henkel

www.henkel.com.br

11 3205-8955

Separador Hamer

19 3862-6868

Hergen

47 3531-4400

Voith Paper

11 3944-4000

VWS

11 3888-8831

www.voith.com.br

Separador

de Resíduos Mill Serras

49 3221-6200

Nicoletti

15 3273-2818

Serra Afigraf

11 3226-8181

Águia

41 3248-4000

Clux

49 3241-1900

Fezer

49 3561-2222

103


Guia de Compras Franzoi

54 3026-4433

Frezite

47 3635-2065

Irmãos Dallabona

47 3382-1188

Leitz

51 3635-1755

Metalcava

47 3523-9999

Metalúrgica Turbina

47 3332-2221

Mill Serras

49 3221-6200

Omeco

41 3316-7100

Orion

41 3272-1154

Reval

54 2101-7878

Saturno

11 2634-2000

Starrett

11 2118-8000

Sul Serras

54 3027-2432

Tito

41 3332-3413

Serraria portátil

Ecoserra

61 3468-4318

Gil

16 2138-2800

Máquina Fort

47 3562-2369

Wood-Mizer

51 3563-4784

www.serrariaportatil.com.br

Serrote e podão Boutin

41 3028-7000

Carpa

41 3562-8383

Saturno

11 2634-2000

Serviço florestal

104

Agrara

12 3972-4590

Agroserg

34 3831-5061

Canaã

43 3545-1989

Chico Moreira

51 3402-0000

Equilibrio

19 3402-5307

ES Reflorestamento

34 3831-5061

Escava Forte

16 3610-9759

Florsil

42 3272-2248

Multifloresta

14 3731-2556

Plante Roots

62 3598-0878


Opiniões Potencial

15 3271-0556

Vale do Tibagi

42 3271-7700

Vetquimica

19 3744-2700

Vito

31 3329-1900

www.vito.com.br

ECOSERRA Serraria Portátil

Ecoserra fita: Fácil, econômica e rápida

Silo Demuth

51 3584-8484

Dujua

47 3534-5000

Exaustec

51 3451-5269

Mill Serras

49 3221-6200

MTK

51 3459-6868

Planalto

49 3541-7400

Skidder Caterpillar

11 2109-2000

John Deere

19 3318-8140

Minusa

41 3333-8633

Pesa

41 2103-2211

Rotokran

42 3423-3311

Skidder

91 3246-7909

Tracbel

0800 200-1000

www.tracbel.com.br

Skidder Mini

PenzSaur

55 3376-9300

TMO

49 3561-6000

www.penzsaur.com.br

www.tmo.com.br

Slasher

P Opcional lâminas de 2” ½ P Serra toras de até 80 cm de diâmetro P Esticador hidráulico P Sistema de bitolagem rápido P Motores de alta qualidade e P Lâmina comum, aço rápido e estilitada www.serrariaportatil.com.br

Caterpillar

11 2109-2000

Pesa

41 2103-2211

Ecoserra Indústria de Serraria Ltda. 61 3468-4318 • vendas@serrariaportatil.com.br

105


Guia de Compras Software Design

Autodesk

11 5501-2500

RC-Task

16 3513-6000

Software

ERP, gestão e processos Arvus

48 4009-2704

BlueCielo

11 3145-2480

Creare

51 3094-9090

Latin IFS

11 4133-3030

SAP

11 5503-2400

Totvs

0800 709-8100

Software

Gestão florestal Absolut

66 3531-7622

Biosalc

16 3623-0803

Brisa Consulting

41 3018-0088

Cientec

31 3892-5008

Ima

12 3209-5262

Inflor

27 2122-0888

Optimber

41 3092-6157

Savcor

12 4009-2609

www.brisaconsulting.com.br

Software

Planejamento florestal

Iptim

11 3280-8728

www.iptim.com

Soprador de fuligem

106

Clyde Bergemann

19 3841-5086

Herom

16 2105-7200

Promoen

16 3513-2900


Opiniões Substrato Agristar

Agrolink

24 2222-9000

19 3802-2205

www.agrolinkholambra.com.br

Amafibra

19 3802-2140

Carolina Soil

51 3718-1422

Ecogrow

75 3449-1305

Florestal

48 2101-3535

MecPrec

21 2446-5644

Natura In Vita

19 3812-2842

Vida Verde

19 3022-5500

www.vidaverde.agr.br

Tela Elof Hansson

11 3101-5257

Intertelas

19 3421-8975

RPM Telas

19 3413-2627

Voith Paper

11 3944-4000

www.voith.com.br

Tinta industrial Perfortex

19 3526-1100

Renner Herrmann

41 3341-3400

Sherwin Williams

19 2122-8802

Toalete portátil Ativa

19 3444-6753

Torno Benecke

47 3382-2222

HB Máquinas

47 3386-1246

107


Guia de Compras Torre de resfriamento Alfaterm

11 4156-8930

Blauen

11 2715-5927

Tecniplas

11 4528-0090

Tradutor

Português-Inglês-Alemão

Bekom Traduções www.bekom.com.br

11 96398-0825

Transformador Adelco

11 4199-7500

CBC

11 5085-3900

Romagnole

44 3233-8000

Soltran

11 2813-6222

Transportador Metalcava

47 3523-9999

MVL

11 4595-8212

Transportador Componentes

General Chains

19 3417-2800

Imepel

48 3433-4211

Prolink

19 3423-4000

www.generalchains.com.br

www.correntesprolink.com.br

Transportador Ressonância MVL

11 4595-8212

Transportador

de Canecas e de Correias Aeroar

108

49 3226-0322


Opiniões Cerumaq

47 3522-2971

Dujua

47 3534-5000

E.M.G.

41 3641-7200

Metalúrgica Turbina

47 3332-2221

TMSA

51 2131-3333

Zanella

41 2111-2300

Transportador de Correntes E.M.G.

41 3641-7200

Martin Sprocket

19 3877-9400

Taim

41 3698-4848

Transportador de Toras E.M.G.

41 3641-7200

Fezer

49 3561-2222

Irmãos Dallabona

47 3382-1188

Transportador Pneumático Aeroar

49 3226-0322

Astral

41 3346-2200

Ventiladores Bernauer

11 2666-3909

Transporte florestal Transvalco

Vito

16 3954-8400

31 3329-1900

www.vito.com.br

Tratamento de água Equipamentos KSB

11 4596-8500

Tecnosan

47 3327-2108

Tratamento de água Produtos

Produquímica

11 3016-9600

109


Guia de Compras Tratamento

de Água e Efluentes Acetecno

47 3330-5511

Acqua

11 3628-1982

Acquaquímica

51 3561-2233

B&F Dias

19 3886-9600

CentroProjekt

11 3556-1105

Degani-Vaduz

11 2085-7777

EP

11 2463-7700

GE Water

11 2139-1000

Kemira

11 2189-4900

Mann+Hummel

11 3378-7500

Paques

19 3429-0600

Perenne

11 3022-6989

Samaritá

19 3827-9100

Servatis

24 3358-1000

Tera

11 3963-6500

Voith Paper

11 3944-4000

VWS

11 3888-8831

www.voith.com.br

Tratamento

de Água e Efluentes - Produtos Quimatec

16 3311-1800

Quimil

71 3413-0800

Tratamento de Madeiras Fortex

54 3242-2640

Jimo

51 3470-6755

Mill Serras

49 3221-6200

MSM

41 3347-8282

Rolmig

31 3834-3188

Tratamento biológico Contech

19 3881-7200

Trator

110

Agrale

54 3238-8000

Caterpillar

11 2109-2000

John Deere

19 3318-8140


Opiniões Komatsu

41 2102-2828

Mahindra

11 3060-5700

New Holland

41 2107-7111

Pesa

41 2103-2211

Valtra

11 4795-2000

Trator

de Esteira BMC - Hyundai

11 3036-4000

Minusa

41 3333-8633

Sotreq

85 4011-3300

Treinamento

de Operadores florestais Cenfor

www.cenfor.com.br

42 3421-3200

Treinamento

Cursos florestais Malinovski

41 3049-7888

Trocador de calor Alfa Laval

11 5188-6000

Alstom

11 3612-7000

Ártica

19 3878-4800

Barriquand

11 3262-2903

Brunnschweiler

14 3408-6500

CBC

11 5085-3900

Tetralon

11 4081-7000

Tubal

11 4606-8800

Tubo e conexão Aperam

11 3818-1700

Atlas Copco

11 3478-8700

Comam

31 3275-2118

Confab

12 3644-9104

Dinatécnica

11 4785-2230

Dover

51 3590-7100

Embras

11 2461-6161

Fluxo Control

12 2436-3888

Hansa Flex

47 3321-6300

111


Guia de Compras Inox Consult

11 2301-1909

InoxPira

19 3432-9838

Intersteel

11 2067-3536

J.Y.

11 3030-2930

Jatinox

11 2060-0405

Metalfit

11 2183-8000

Milano

19 2102-2500

Senior

11 4136-4514

Suprir

16 2102-6500

TCA

11 2065-6565

Tecniplas

11 4528-0090

Tubexpress

11 3488-5655

Tubos Ipiranga

11 4391-9100

Tubos Verola

16 3456-0404

Turbina Alstom

11 3612-7000

Siemens

11 3908-2000

TGM

16 2105-2600

Turbimaq

19 3437-5700

Turbogerador Alstom

11 3612-7000

Usinagem

e Retífica de precisão Ushidrau

19 3414-3366

ZBN

18 2102-9000

Válvula AFC

11 2152-7100

Alfa Laval

11 5188-6000

Argus

19 3826-6670

Atlas Copco

11 3478-8700

Dover

51 3590-7100

Durcon

11 4447-7600

Elof Hansson

11 3101-5257

Embras

11 2461-6161

Engeval

19 3541-8854

www.argus-engenharia.com.br

112


Opiniões Equipalcool

16 3513-8000

Alfaterm

11 4156-8930

Fluxo Control

12 2436-3888

Astral

41 3346-2200

Fopil

19 3709-9277

Brunnschweiler

14 3408-6500

Hansa Flex

47 3321-6300

Contraco

47 3562-0016

Hyva

54 3209-3400

Exaustec

51 3451-5269

Imapa

41 3382-3435

Imapa

41 3382-3435

Interativa

15 3235-9500

MTK

51 3459-6868

Iope

11 3959-3959

Romasul

16 2105-3500

ITT

11 4602-9200

VEC

11 4523-0787

J.Y.

11 3030-2930

Ventec

19 3801-8800

KSB

11 4596-8500

Ventiladores Bernauer

11 2666-3909

Mavi

11 3577-6200

Milano

19 2102-2500

MTK

51 3459-6868

NICSA

11 5525-4122

Parker Hannifin

12 3954-5100

Promoen

16 3513-2900

Protego

21 2112-5700

RTS

11 2423-7322

SMV

19 2105-1266

Suprir

16 2102-6500

Tubos Ipiranga

11 4391-9100

Vallair

11 2696-3411

Valmec

11 3186-5700

Valvugás

11 3604-8833

Ventec

19 3801-8800

Verion

11 2093-4956

Zanardo

18 3117-1195

Viveiro

Equipamentos Flórida

19 3937-5229

Futuragro

41 3291-1300

MecPrec

21 2446-5644

Van Der Hoeven

19 3877-2281

www.vdh.com.br

Vaso de pressão Brunnschweiler

14 3408-6500

CBC

11 5085-3900

Vedação CBV

11 4418-8080

Chesterton

11 3382-4900

Parkits

16 3969-4092

Vedarib

16 3329-7146

Ventilação e exaustão Aeroar

49 3226-0322

AFC

11 2152-7100

113


Empresa de base florestal: publique suas ações ambientais e sociais no

Anuário de Sustentabilidade

2015

Editora WDS Ltda e Editora VRDS Brasil Ltda: Rua Jerônimo Panazollo, 350 - 14096-430, Ribeirão Preto, SP, Brasil - Pabx: +55 16 3965-4600 - e-Mail Geral: Opinioes@RevistaOpinioes.com.br Diretor de Operações: William Domingues de Souza - 16 3965-4660 - WDS@RevistaOpinioes.com.br - Gerente Nacional de Marketing: Valdirene Ribeiro Souza - Fone: 16 3965-4606 VRDS@RevistaOpinioes.com.br - Vendas: Lilian Restino - 16 3965-4696 - LR@RevistaOpinioes.com.br • Fábio Freitas - 16 3965-4616 - FF@RevistaOpinioes.com.br • Priscila Boniceli de Souza Rolo - 16 3965-4696 - PBSR@RevistaOpinioes.com.br - Assistente do Editor Chefe: Fernanda Aparecida da Silva e Silva - 16 3965-4661 - FS@RevistaOpinioes.com.br - Projetos Especiais de Editoria: Eliane Vieira Mendes - 16 3965-4698 - EV@RevistaOpinioes.com.br - Jornalista Responsável: William Domingues de Souza - MTb35088 - jornalismo@RevistaOpinioes.com.br - Edição Fotográfica: Priscila Boniceli de Souza Rolo - 16 9132-9231 - boniceli@globo.com - Projetos e Negócios Futuros: Julia Boniceli Rolo - 2604-2006 - JuliaBR@RevistaOpinioes.com.br - Projetos Avançados: Luisa Boniceli Rolo - 2304-2012 - LuisaBR@RevistaOpinioes.com.br - Correspondente na Europa (Alemanha): Sonia Liepold-Mai - Fone: +49 821 48-7507 - sl-mai@T-online.de - Desenvolvimento de Mercados na Ásia: Marcelo Gonçalez - MG@RevistaOpinioes.com.br - Expedição: Donizete Souza Mendonça - DSM@RevistaOpinioes.com.br - Copydesk: Roseli Aparecida de Sousa - RAS@rRevistaOpinioes.com. br - Tratamento das Imagens: Luis Carlos Rodrigues (Careca) - Finalização: Douglas José de Almeida - Impressão: Grupo Gráfico São Francisco, Ribeirão Preto, SP - Artigos: Os artigos refletem individualmente as opiniões de seus autores - Foto da Capa e ilustração: Acervo Revista Opiniões - Fotos dos Articulistas: Acervo Pessoal - Veiculação: Comprovada pela disposição dos documentos fiscais de pagamento da Gráfica e de Postagem dos Correios - Tiragem: 2.500 exemplares - Edição online: Leia online em nosso site a revista original, tal qual como foi impressa. Estão disponíveis todos os artigos, de todos os articulistas, de todas as edições, de revistas de todas as divisões desde, os seus lançamentos - Home-Page: www.RevistaOpinioes.com.br

Conselho Editorial da Revista Opiniões: ISSN - International Standard Serial Number: 2177-6504 Divisão Florestal: • Amantino Ramos de Freitas • Antonio Paulo Mendes Galvão • Celso Edmundo Bochetti Foelkel • Helton Damin da Silva • João Fernando Borges • Joésio Deoclécio Pierin Siqueira • Jorge Roberto Malinovski • Luiz Ernesto George Barrichelo • Marcio Nahuz • Maria José Brito Zakia • Mario Sant'Anna Junior • Mauro Valdir Schumacher • Moacir José Sales Medrado • Nairam Félix de Barros • Nelson Barboza Leite • Paulo Yoshio Kageyama • Roosevelt de Paula Almado • Rubens Cristiano Damas Garlipp • Sebastião Renato Valverde • Walter de Paula Lima Divisão Sucroenergética: • Carlos Eduardo Cavalcanti • Eduardo Pereira de Carvalho • Evaristo Eduardo de Miranda • Jaime Finguerut • Jairo Menesis Balbo • José Geraldo Eugênio de França • Manoel Carlos de Azevedo Ortolan • Manoel Vicente Fernandes Bertone • Marcos Guimarães Andrade Landell • Marcos Silveira Bernardes • Nilson Zaramella Boeta • Paulo Adalberto Zanetti • Paulo Roberto Gallo • Plinio Mário Nastari • Raffaella Rossetto • Roberto Isao Kishinami • Tadeu Luiz Colucci de Andrade • Xico Graziano


Fornecedor do sistema:

insira no seu plano de marketing o

Guia de Compras Florestal

2015


publicações

Opiniões

16 3965-4600 www.RevistaOpinioes.com.br


Issuu converts static files into: digital portfolios, online yearbooks, online catalogs, digital photo albums and more. Sign up and create your flipbook.