Page 1

MOVI MOVI MENTO: DA POTÊn POTÊn CIA CIA AOAOATOATO


Projeto de candidatura do 25º Encontro Nacional de Estudantes de Design /site nsp2015.com.br /Período Julho de 2015 /Cidade São Paulo - SP /CNPJ 14.526.258/0001-30 /Organização Pré-Comissão Organizadora do N Design São Paulo 2015


Men sa gem ini cial 06

o movimento nĂŁo para


O N é um encontro de grande importância no calendário estudantil. As primeiras movimentações aconteceram há 25 anos atrás. Entendemos que esse movimento entre os estudantes de Design tem grande importância na construção da vida acadêmica dos estudantes. O Design transita em diversas áreas e possibilidades de atuação, assim, resolvemos colocar em discussão nosso papel diante disso tudo. Apresentamos o projeto de candidatura da cidade de São Paulo para sediar o 25º Encontro Nacional de Estudantes de Design. Nele mostramos nossas ideias, objetivos, conceitos e são

mensagem inicial

mostradas as principais diretrizes e configurações do evento, seu funcionamento, público e objetivos. Servindo como parâmetro do que foi concretizado neste primeiro momento e base de prospecção para as futuras ações, conteúdo e formato do encontro. Neste documento encontram-se as principais informações sobre a cultura do evento, temas, justificativas e nossas prospecções de cenário. O documento é naturalmente o caminho que será percorrido até a semana do evento e depois dela, pois a intenção é o movimento, e O movimento não para.

5


SUMÁRIO 09

INTRODUÇÃO

O Design na terra da garoa .10 A movimentação estudantil paulistana .12 O N Design .16 Histórico do N Design | 25 anos de movimento .18

21

CONE Design

O Conselho Nacional de Estudantes de Design .22 CoNE Verão .24 Possíveis locais | CoNE Verão .26

35 N Design São Paulo 2015 | Movimento: da potência ao ato .36 Público de interesse .40 Objetivos .42 Atividades .44

6

N SP 2015


47

INFRA

Possíveis locais | N SP 2015 .48 Possíveis locais | Festas .54 Possíveis locais | Alojamento .58

63

Movimentação

Nossos movimentos .64 Nossa representação .66 Mesas Redondas .68 Recepção Unificada | Descalouramento .74 Nossas parcerias .78

81 Apaixonados pelo movimento .82 Intenções 2015 .88

90

Pré-CONDe SP 2015

7

ANEXOS


8


introduÇÃo 9


10

o de sign na terra da ga roa DIVERSIDADE CULTURAL, OPORTUNIDADE E PLURALIDADE


São Paulo, sendo a maior cidade da América e a sexta maior do mundo, é palco de muitos escritórios específicos da área e de grandes empresas nacionais e internacionais envolvidas com Design. Sediando as principais associações do ramo, nota-se a importância deste pólo econômico. A cidade, que já é sede de muitos eventos nacionais e internacionais de profissionais em Design, concentra a maior quantidade de cursos da área no país, sendo receptora de três dos encontros regionais que aconteceram em 2005, 2007 e 2012.

recepção de futuros Designers brasileiros, pois contempla a diversidade cultural em todas as partes da cidade, oferecendo um campo de aprendizado complexo e interessante à profissionais que buscam a construção de um repertório plural. São Paulo já incorpora o Design e se permite às muitas variações de ideias, princípios e conceitos de atuação projetual. Pela grande extensão urbana já é clara a união da variedade dentro da própria cidade e prospectamos um encontro intenso e de conteúdo de forte contribuição para o Design nacional.

Em termos culturais, o cenário paulista é totalmente propício à

introdução

11


movimen tação estu dantil paulista 12

o n design vem para fortalecer o movimento estudantil


Em São Paulo o movimento estudantil como um todo é um dos mais expressivos do país. Ele conta com a atuação de inúmeros coletivos estudantis, partidários e apartidários. Já na área de Design ele ainda é pouco desenvolvido, apesar de ser o estado que mais possui cursos superiores na área. Apenas alguns dos mais de 80 IES do estado possuem um Centro ou Diretório Academico, sendo eles ESPM, FATEA-Lorena, FAAP, FAU-Mackenzie, FAU-USP, Oswaldo Cruz e UNESP. Nessas Instituições houveram mudanças significativas promovidas por esses CA’s e DA’s, tais como melhorias de infraestrutura, semanas acadêmicas, e até mesmo mudanças nos Projetos

introdução

Político Pedagógicos dos cursos. Eles fomentam debates e discussões, e dão voz aos estudantes frente à sua Instituição e até mesmo à sociedade. Em relação aos encontros estudantis de Design realizados, podemos destacar: / O N Design ocorreu uma única vez na cidade de São Paulo, em 1997. Já no estado foram sete encontros regionais, sendo o R LAB o último, em 2012. Ele reuniu mais de 300 pessoas em quatro dias de atividade e incentivou a criação da própria Pré-CONDe SP 2015. Em 2013, aconteceu também a 15ª edição do InterDesigners, evento organizado pelos estudantes de Design da UNESP que é realizado desde 1992.

13


/ Nos últimos anos, surgiram ainda diversos projetos acadêmicos que agem diretamente na sociedade, como o Lab Sol, projeto Taquara, Soma, Colabora, Design Possível e Ilha Design. Esses, em resumo, têm o intuito de pensar soluções para problemáticas de grupos sociais e transformar conhecimento em ação. / Todos esses projetos são muito significativos e causam um impacto positivo, entretanto o diálogo entre eles ainda deixa a desejar. O N SP 2015 permitirá uma maior interação entre essas iniciativas e, para além do nosso estado, possibilitarão uma troca de conhecimento e experiências com instituições de outras regiões.

14

introdução


15


ON DE SIGN compartilhamento de ideias, inteGração e movimentação

16


O Encontro Nacional de Estudantes de Design (N Design), é um evento anual itinerante, sem fins lucrativos, que promove a integração de estudantes, acadêmicos e profissionais da área de Design de todo o país. Esse encontro é tradicionalmente realizado por uma comissão organizadora, formada por estudantes de Design voluntários de diferentes faculdades e universidades. O encontro propõe o compartilhamento de ideias e habilidades em atividades como oficinas, mesas-redonda, debates e exposições e mostras. Essas atividades são ministradas por profissionais, acadêmicos convidades e, principalmente, pelos encontristas, que podem atuar de diversas formas

introdução

na execução do evento. Atualmente, o evento se apresenta como uma das maiores oportunidades existentes para que o estudante de nível superior possa interagir com diversas realidades da profissão e construir relações através de atividades e vivências, além dos limites de sua faculdade. Esse modelo de evento aconteceu pela primeira vez no Brasil em Curitiba (1991) e desde então ocorre anualmente em âmbito nacional (N Design) e regional (R Design). Os eventos fazem parte do calendário de atividades do Conselho Nacional de Estudantes de Design - CoNE Design, uma associação estudantil apartidária e sem fins lucrativos que, desde 1996, representa os estudantes dos cursos superiores de Design do Brasil.

17


HISTÓRICO Do N Design / 25 anos de movimento Antes dos N’s, os profissionais de Design reuniam-se no ENDI (Encontro Nacional de Desenho Industrial), realizado pela primeira vez em 1979 pela ABDI (Associação Brasileira de Desenho Industrial) e pela APDINS (Associação Profissional de Desenhistas Industriais de Nível

Superior), no Rio de Janeiro. Em sua quinta edição, 70% dos participantes do ENDI eram estudantes, ressaltando a necessidade de haver um encontro focado e organizado especialmente pelos mesmos. Com isso, em 1991, acontece o primeiro Encontro Nacional dos Estudantes de Design, ou o primeiro N Design, em Curitiba, com 700 participantes. Dentro da programação havia mesas-redondas, palestras, atividade de rua, e a primeira exposição nacional de trabalhos acadêmicos.

Ao lado, suas edições passadas, cidades e temas específicos:

18

introdução


Curitiba Santa Maria Belo Horizonte Rio de Janeiro Recife São Luís São Paulo Curitiba Brasília Salvador Recife Bauru Belo Horizonte Santa Maria São Luís Brasília Florianópolis Manaus Olinda Curitiba Rio de Janeiro Belo Horizonte Salvador Goiânia

91 92 93 94 95 96 97 98 99 00 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15

‘Sem tema específico’ Identidade e Sociedade Demandas e Perspectivas Qual a cara do estudante de Design Brasileiro Onde estão os criadores? Democratizando o Design Pluralidade e Diversificação do Design Design de Todos: vamos mostrar a cara Design: Reconhecer pelo Conhecimento N Passos a Frente Focado em educação, interdisciplinaridade e outros ‘Sem tema específico’ Design por Necessidade O Design Emergente PONTAPONTA N Design: Aberto pra Balanço Agite antes de usar Waty’Amá Manguebit N Imersão Aonde você pensa que vai? N Jeitos Insira seu contexto aqui Mude seu estado_ <3

19


20


cone Design 21


22

o co ne de sign o espaรงo dos estudantes de design


O Conselho Nacional de Estudantes de Design Dentro dos eventos, surgiu entre os estudantes a necessidade de um espaço, para troca de ideias, experiências e ações para além do que o N Design já proporcionava, com uma visão voltada para as necessidades dos estudantes e suas problemáticas em caráter nacional. De modo a funcionar como o forúm de representação a nível nacional, onde deliberam-se diretrizes para o movimento estudantil, entre elas a sede do próximo N Design. Sendo assim, em 1996, na 6ª edição do N Design, nascia o CoNE, um órgão que passou a representar toda a classe estudantil de Design. Desde sua origem, o CoNE Design realiza várias atividades, tais como encontros,

cone design

palestras e workshops, tanto de cunho nacional quanto regional. Uma das atividades mais significativas foram as exposições. Em agosto de 2000 foi realizada a primeira Expo Design, em São Paulo, no Shopping Light, com projetos de estudantes de todo o Brasil. Os estudantes eram, a princípio, representados por secretarias nacionais. Mas com o passar do tempo, percebeu-se que esse modelo dificultava a comunicação direta entre os estudantes, pois vários estados eram representados por alguns poucos, daí muitos problemas e ações ficavam fora das discussões.

23


Sendo assim, em 2006 um novo modelo foi posto em prática: a representação através das entidades de base, onde cada curso tem seu único representante e muitos poderiam se fazer ouvir. “O CoNE tem como objetivos: dar suporte a realização de encontros nacionais e regionais, criar uma linha direta entre os estudantes de Design de todo o país, fomentar o Design dentro

das escolas e ajudar a sedimentar, de alguma forma, o Design no Brasil”. Ricardo “Peixinho” (Recife, PE), Presidente do CONE Design. Jornal “O Cônico”, ano 1 nº0, Novembro de 1996. Atualmente, o CoNE continua promovendo debates e ações, sendo o principal alicerce para a realização do N, e conta, como sempre, com a responsabilidade e compromisso dos representantes e entidades de base.

CoNE Verão Uma das edições do CoNE é realizada no mês de Janeiro, na cidade que sediará o N Design do ano vigente. Por isso, em 2015 São Paulo abrigará estudantes de todo o Brasil com intuito de debater questões relacionadas

24

ao Design e ao Movimento Estudantil no Brasil. O evento, com duração de sete dias, serve como espaço de discussão dos pontos que orientarão todas as entidades relacionadas ao movimento estudantil de Design ao

cone design


longo do primeiro semestre, traçando as diretrizes gerais para o ano inteiro. O CoNE é dividido em espaço deliberativo, onde as pautas são discutidas e as ações são votadas, e em espaço executivo, em que os encaminhamentos votados são colocados em prática. Além disso há lugar na grade horária para passeio turístico pela cidade, palestras e workshops - envolvendo tanto estudantes como profissionais da área, de forma a provocar diferentes debates. Todas as atividades são transmitidas ao vivo pela internet. Para 2015, pensamos em aumentar o tempo contínuo de discussão (tanto deliberativo como executivo) para que os debates não sejam interrompidos por outras atividades. As últimas, por

cone design

sua vez, serão concentradas em um único dia da semana, como se fosse um intervalo de uma imersão. Tendo em vista os encaminhamentos do CoNE Verão 2014, que tratam da reforma do CoNE e de sua organização, no CoNE Verão 2015 em São Paulo pretendemos levar palestras e workshops relacionados diretamente com o movimento estudantil, abordando temas como representatividade, a atuação de conselhos e associações, e sobretudo o papel do indivíduo na construção do coletivo. Dessa forma, acreditamos contribuir para as discussões existenciais do CoNE para que ele consiga visualizar a sua potência e deliberar ações práticas para atuar no cenário estudantil.

25


26

pos sĂ­veis locais cone verĂŁo belas artes, ied, OSWALDO CRUZ, centro cultural SP


Centro Universitário BELAS ARTES

A Academia de Belas Artes de São Paulo teve sua fundação em 1925 por Pedro Augusto Gomes Cardim, filho de artista português e participante ativo da vida artístico-cultural de São Paulo. Na década de 30, a Academia teve uma relação muito forte com a Pinacoteca do Estado, sendo responsável pelo acervo da mesma durante anos e até dividindo o mesmo prédio.

cone design

Na década de 80, a já nomeada Faculdade de Belas Artes mudou-se para a Vila Mariana, bairro que abriga a Faculdade até hoje. A atual estrutura estrutura verticalizada conta com auditório, estúdios de Som e TV, bibliotecas, ateliês, laboratórios, etc. Para abrigar seus 15 cursos de gradução e quase 20 de cursos de pósgraduação, bem como cursos livres.

27


A instituição desfruta de um Núcleo de Design, uma área com mais de 50.000 m2, onde estão todos os laboratórios e oficinas dos cursos de Design Gráfico, Design de Interiores, Design de Moda e Design de Produto e também onde acontece a semana do Design, evento organizado

pela faculdade. O laboratório de computação gráfica dispõe de PC’s e MAC’s mais direcionados para alunos do curso de Design Gráfico. Localizada na Vila Mariana, entre o Ibirapuera e a Rua Vergueiro, a instituição tem fácil acesso pelo metrô Vila Mariana.

Institudo Europeo di Design - IED

Com 9 escolas em 3 países do mundo, o Instituto Europeo di Design, fundado

28

na Itália em 1966, é a casa de 8000 mil alunos por ano todas as suas unidades

cone design


e é responsável pela formação de mais 60 mil alunos ao longo de seus quase 50 anos de história. Em São Paulo, o IED possui uma infra-estrutura educativa voltada para a modernidade, com laboratórios amplamente equipados para todas as áreas, incluindo laborátórios de Macs, PCs, joias e acessórios, costura, moulage, fotografia, tessuteca e maquetaria.

cone design

A escola localiza-se na região do Higienópolis, próxima a Av. Angélica, ao Shopping Pátio Higienópolis e a 5 quarteirões da Rua da Consolação. Também fica próxima à Avenida Paulista, ao Centro de SP e ao Pacaembu. Via metrô, o acesso mais fácil é pela estação Marechal Deodoro. Em 2012, o local sediou o R Lab, último evento regional de SP:

29


FAITER / OSWALDO CRUZ

A FAITER, Faculdades Integradas Interamericanas, foi fundada em 1996 e a partir de 1998 se tornou parceira da FOC, Faculdades Oswaldo Cruz, dividindo espaços comuns e integrando-se ao tradicional complexo educacional. É constituída de duas Faculdades: Faculdade de Comunicação Social de São

30

Paulo e Faculdade de Desenho Industrial de São Paulo, oferecendo cursos nas áreas de Comunicação e Design. Para o desenvolvimento profissional de seus estudantes, a FAITER promove parcerias com empresas das áreas de Design desenvolvendo produtos para o mercado.

cone design


O Complexo Oswaldo Cruz possui 30 laboratórios, bibliotecas com 40 mil volumes, centros audiovisuais, auditórios e áreas de entretenimento com centros de convivência, além do Boulevard Oswaldo Cruz, um espaço de convivência e para realização de eventos pedagógicos, culturais e de lazer com 5.200 m2 . O Boulevard conta com um auditório para 200

cone design

pessoas e uma área destinada a exposições, além de um restaurante, lanchonetes, papelaria e livraria. Está localizada na Rua Conselheiro Brotero, 475, a apenas 700m do Metrô Marechal Deodoro. Próximo à Rodoviária da Barra Funda, ao Shopping Pátio Higienópolis, ao Estádio do Pacaembu e ao Memorial da America Latina.

31


Centro Cultural São Paulo

O Centro Cultural São Paulo é um espaço público de cultura e convívio, que conta com uma área de 46.500 m2, distribuídas em quatro pavimentos. Está localizado no bairro Paraíso, próximo à Avenida 23 de Maio e entre as estações Vergueiro e Paraíso do Metrô. Foi inaugurado em 1982 e hoje conta com uma vasta programação a preços acessíveis com conteúdos sobre

32

música, teatro, dança, mostras de artes visuais, projeções de cinema e vídeo, oficinas, debates e palestras. Possui programação cultural gratuíta ou a preços populares. O CCSP conta também com restaurante, rede sem fio de internet e bicicletário. A arquitetura do espaço é caracterizada pela interação que possibilita entre seus visitantes.

cone design


Quanto à infraestrutura, o Centro Cultural possui 6 auditórios e salas de oficinas, com capacidade entre 60 e 622 pessoas, todos com espaços reservados para cadeirantes e pessoas com mobilidade reduzida. Possui também um conjunto de bibliotecas com acervo multidisciplinar de reconhecida relevância. Uma dessas bibliotecas é a Sérgio

cone design

Milliet, a segunda maior biblioteca pública da cidade de São Paulo. Outros possíveis locais: Universidade Presbiteriana Mackenzie, SENAC SP, ETEC Parque da Juventude, FAAP Consolação, FATEC Osasco, Universidade São Judas Tadeu, Faculdade Sumaré, Círculo Esportivo Israelita Brasileiro - MACABI, ESPM - Escola Superior de Publicidade e Propaganda.

33


34


N SP 2015 35


36

n de sign sĂŁo Paulo 2015 movimento: da potĂŞncia ao ato


Mover os estudantes, o ensino. Movimentar a profissão, o ofício. Mobilizar o Design. Segundo Aristóteles, movimento se define como a passagem da potência ao ato. As diversas possibilidades sujeitas a serem concretizadas em ato, independente das incoerências entre si, configuram-se como potências. Já o ato é justamente a potência que chegou a se concretizar, tornando-se algo determinado, completo, singular. O movimento é a saída da inércia para a ação, do ideal para o real.

n design são paulo 2015

Para nós, é fundamental que o encontrista entenda seu potencial enquanto estudante de Design, enquanto membro de uma sociedade, e explore esse potencial realizando uma análise do meio em que está inserido. O atual cenário do Design passa por uma fase de grandes transformações, com isso se faz necessária a discussão e a busca pela concretização de nossos ideais, para que aconteçam mudanças efetivas nos níveis acadêmico e profissional.

37


O conceito de movimento apresentado extrapola os limites do N Design e do próprio Design, se estendendo para as relações sociais. Diante disso aumentamos o nosso raio de reflexão e nos colocamos como agentes transformadores da sociedade. A Pré-CONDe SP enxerga o incentivo à mobilização estudantil, a interação entre diversas disciplinas e a contribuição do Design à sociedade como as principais potências a serem transformadas em ato. Percebemos na mobilização estudantil a capacidade de dar voz ao estudante e ajudá-lo a entender o mundo que o cerca, propondo um ambiente de diálogo horizontal de forma a inseri-lo na construção das

38

decisões. Este diálogo é fundamental como forma de atualizar o curso e de aproximar o “mundo acadêmico” com o “mundo do mercado”. Ele toma consciência de que é responsável pelo seu curso e de sua capacidade de mudá-lo, estendendo essa postura para sua profissão e para a sociedade. O entendimento de que o Design é uma área que transita entre diversas disciplinas, ao contrário de permanecer como uma disciplina construída a partir de disciplinas diferentes ou o simples uso combinado de disciplinas distintas (que seria o caso da multi ou interdisciplinaridade), mas fechada em si mesma, alimentando-se desta variedade de técnicas e métodos, é essencial para que se possa assumir

n design são paulo 2015


essa postura consciente e responsável frente à sociedade, afim de atender às suas complexas necessidades. Defendemos que o estudante de Design se movimente além do Design, de forma a enxergar as demandas da sociedade (composta pelas pessoas, suas instituições e quaisquer métodos de interação, incluindo o mercado), como seu principal objeto de estudo e trabalho. O movimento é a nossa forma de agir: pôr os nossos objetivos em prática, transformá-los em ato. Considerando isto, percebemos o N Design como a combinação ideal de elementos para o desenvolvimento dos três eixos temáticos que

n design são paulo 2015

propomos como catalisadores de construção e discussão do encontro: / A Transdisciplinaridade: sendo condição do Design como disciplina fluída, que transita por diferentes campos do conhecimento, não se limitando a apenas um acervo estabelecido; / A Sociedade: como condicionante absoluto da profissão do Designer, enquanto meio no qual está inserido e para o qual produz; / O Movimento Estudantil: como aspecto integrante, mas comumente ignorado, da vida acadêmica, com enorme potencial transformador do estudante e, consequentemente, do profissional que ele se tornará.

39


públi co de inte resse OS ESTUDANTES DE DESIGN DO BRASIL, A SOCIEDADE AO REDOR

40


O público ao qual o evento é destinado são estudantes dos cursos de Design do Brasil, sendo de qualquer modalidade, sendo elas: Bacharelado, Tecnológico e Técnicos. No país há diversas habilitações do curso, as maiores são: Gráfico, Industrial, Produto, Moda e Interiores. Todas elas são contempladas durante o evento, inclusive áreas tangentes ao Design. Com isso, todos os cursos de Design e cursos relacionados serão propícios ao evento.

n design são paulo 2015

O foco são os acadêmicos, de qualquer período, podendo ser calouros ou em fases finais do curso. A programação é apta a atender a necessidade em todas as etapas do conhecimento. A amplitude do evento é nacional, por isso são esperados encontristas de todos os estados brasileiros, preferencialmente de todas as regiões e estados. A integração entre profissionais também é bem-vinda e permitida.

41


42

ob je ti vos SER O IMPULSO PARA A CONCRETIZAÇÃO DAS SUAS POTÊNCIAS


Gerais Realizar um encontro que transmita a importância de transformar seus ideais em realidade, de se movimentar, de passar da sua potência - seja ela qual for - ao ato.

/ Estimular a mobilização estudantil de Design além do encontro;

Específicos / Conectar realidades culturais distintas incentivando a integração e troca de experiências entre estudantes do Brasil;

/ Proporcionar atividades que estimulem a pró-atividade dos encontristas.

n design são paulo 2015

/ Instigar o envolvimento social; / Expandir repertório crítico e criativo dos participantes;

43


44

ati vi da des ENTENDER, RESGATAR, REPROPOR, INOVAR


Vemos os 25 anos como um marco da força do evento, mas também como uma oportunidade de repensar o encontro e a maneira como ele acontece. Nosso objetivo enquanto organizadores é atualizar o modelo do N Design. Percebemos, nas propostas de muitos encontros, o foco em ideais, em - como chamamos neste projeto – potências, que nem sempre trazem mudanças para além do espaço do encontro. Nossa proposta é transformar nossas capacidades, nossos objetivos em algo real. Para que isso ocorra de fato, acreditamos que uma mudança efetiva se dá a longo prazo e não somente num espaço de uma semana.

n design são paulo 2015

Diante disso vemos como potências a serem exploradas dentro do N SP 2015, as seguintes diretrizes: / Entender a responsabilidade social do Designer; / Intervir na cidade, extrapolando os limites físicos do evento; / Interagir com a sociedade; / Assumir a fluidez dos limites do Design. Durante os sete dias de encontro, pretendemos resgatar atividades criadas durante as 25 edições do N Design que estejam de acordo com nossa proposta e também propor novos modelos de atividades.

45


46


infra 47


48

possĂ­ veis lo cais N sp 2015 senac, sĂŁo judas, rio branco e outros


SENAC Santo Amaro

O Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC) é, desde sua criação, em 1946, o principal agente da educação profissional voltada para o Setor do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, no qual originou o Centro Universitário SENAC - Campus Santo Amaro. A Unidade está numa região que reúne grandes empresas da zona sul da

infraestrutura

capital e três importantes centros comerciais: o SP Market, o Morumbi Shopping e o D&D Shopping, especializados em Design e decoração. Localizado próximo ao aeroporto de Congonhas e à Marginal Pinheiros, o local tem fácil acesso às principais vias de entrada e saída de São Paulo. A região conta também com uma ótima infraestrutura hoteleira.

49


Juntamente com o Campus Santo Amaro, está o Centro de Convenções do Centro Universitário SENAC, ocupando uma área de 120 mil m2. O Centro de Convenções possui 4 auditórios e 5 salas multi-uso, totalizando mais de 800 assentos, além do Foyer de 915 m2 e capacidade total de 800 pessoas. Todas os espaços são climatizados e possuem estrutura completa de projeção, sonorização e tradução simultânea. Há também o Centro Esportivo, com duas quadras poliesportivas cobertas para futebol de salão, basquetebol e voleibol com dimensões oficiais, uma quadra de squash, duas quadras de tênis, dois campos de futebol society com grama sintética, uma quadra poliesportiva externa sem

50

cobertura, piscinas climatizadas, além de uma academia com área útil total de 7.600 m2. A infra-estrutura do Centro Esportivo dispõe de vestiário feminino e masculino, todos com armários e chuveiros aquecidos. O SENAC possui uma área com muito verde e projeto arquitetônico moderno estruturado horizontalmente, estimulando a integração entre os alunos de diversas áreas de conhecimento, professores e funcionários. O Centro possui o edifício acadêmico 1, com 12 mil m2, que abrange áreas da gastronomia e Design, biblioteca de 6 mil m2, prédio da reitoria, e o novo prédio acadêmico 2, resultando em uma área com mais de 230 ambientes educacionais.

infraestrutura


Universidade São Judas Tadeu

O Complexo Educacional São Judas Tadeu abrange a educação infantil - Escolinha Dente de Leite - os ensinos fundamental, médio e profissionalizante - Colégio São Judas Tadeu - e a educação superior - Universidade São Judas Tadeu. A Universidade São Judas Tadeu atualmente possui 30 cursos de graduação e 09 cursos de formação

infraestrutura

específica nas mais variadas áreas e 02 cursos superiores de tecnologia. A unidade localizada na Mooca, zona leste de São Paulo, tem fácil acesso, pois está localizada próxima ao Metrô Belém e BresserMooca. A sua estrutura física inclui 91 laboratórios didáticos, 174 salas de aula, 37 laboratórios de preparação, 07 oficinas didáticas,

51


18 salas para ateliê e desenho, biblioteca, 3 anfiteatros, 1 teatro, quadras e ginásio poliesportivo, quadra de tênis, piscina e variada rede de serviços. Numa unidade, com aproximadamente 80 mil m2 de área, convivem cerca de 20 mil alunos, 610 professores e 490 funcionários. A Universidade também possui uma grande praça de alimentação com diversidade de alimentos, além de outras pequenas lanchonetes espalhadas pelos 4 primeiros andares dos prédios.

52

Durante um bom tempo, a Universidade São Judas investiu exclusivamente em sua unidade da Mooca, cujo projeto arquitetônico arrojado foi criado para favorecer a integração de diferentes áreas de conhecimento. Está localizada em uma região que possui muitos bares e restaurantes, próxima a Avenida Paes de Barros e a Radial Leste, uma das vias mais importantes da cidade de São Paulo. Encontra-se próxima também de hipermercados, hospitais, clínicas, ONGs, lojas, bancos e outros inúmeros comércios.

infraestrutura


Faculdades Integradas Rio Branco

As Faculdades Integradas Rio Branco são mais uma iniciativa da Fundação de Rotarianos de São Paulo, entidade sem fins lucrativos e criada em 1946 por associados do Rotary Club São Paulo. A faculdade conta com cursos de graduação e pós-graduação e localiza-se em dois campus: Lapa (Av. José Maria de Faria, 111) e Granja Vianna (Rod. Raposo Tavares, 7.200). Sua estrutura na área de criação e Design conta com:

infraestrutura

estúdio e laboratórios de fotografia analógico e digital, laboratórios avançados com Macintosh e PC, todas as salas de aula equipadas com kits multimídia, conexão wireless em todo o campus. Outros possíveis locais: Centro Universitário Belas Artes, Universidade Presbiteriana Mackenzie, Anhembi Morumbi, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo - USP, Centro Cultural SP, FATEC Osasco, Anhanguera.

53


54

possĂ­ veis locais fes tas pub crawl na augusta , cine joia, casa das caldeiras


Pub crawl na augusta

Pub Crawl é uma atividade comum nos países europeus, que vem se expandindo no Brasil recentemente. Consiste no pagamento de uma única taxa, que dá acesso a diversos bares e baladas. O trajeto entre os locais é feito caminhando, e em cada bar é disponibilizada uma regalia, podendo ser drinks, descontos, ou até acesso ao camarote. A Rua Augusta é uma das mais conhecidas da

infraestrutura

cidade de São Paulo, pela sua diversidade cultural e entretenimento. Abriga cinemas, museus, teatros, praças, motéis, restaurantes, bares, boates, feiras e galerias. Visitar São Paulo e não passar pela Augusta é perder oportunidade de vivenciar uma experiência única a cada esquina. Por isso a Pré-CONDe SP tem a intenção de, em uma das noites de

55


festa, realizar uma parceria com os melhores bares e baladas da Augusta,

possibilitando ao encontrista conhecer a diversidade dessa emblemática rua.

Cine joia

O Cine Joia tem capacidade para 1500 pessoas e foi criado para servir de palco para shows de médio porte, com a infraestrutura necessária para receber bandas nacionais e internacionais. Localizado no bairro da Sé, no centro de São Paulo, onde estão concentradas áreas de

56

lazer e empreendimento, próximo ao metrô Liberdade e Sé. O espaço da casa é dividido em três ambientes, sendo eles pista, plateia superior e miniclube. Contando também com quatro bares, sendo um deles uma choperia, e dois exclusivos ao público da pista superior e camarotes.

infraestrutura


casa das caldeiras

O espaço leva esse nome por ser um antigo local de abrigo de caldeiras, por volta de 1920. O prédio foi tombado em 1986 e restaurado em 1998. É uma casa monumental, representante da história da industrialização e desenvolvimento da cidade de São Paulo. A Casa das Caldeiras tem capacidade para 1500 pessoas e está localizada

infraestrutura

próxima ao metrô Palmeiras-Barra Funda, no bairro da Água Branca. Outros possíveis locais: Carioca Club, Estância Alto da Serra, Via Marquês, Woods SP, The Edge, The Week, Ballroom, Bubu, Beco 203, Genoveva, HSBC Brasil, Via Funchal, Espaço das Américas, Grand Metrópole e Anhembi (Sambódromo), Pacha.

57


58

possĂ­ veis lo cais aloja mento colĂŠgio alves cruz, macabi, baby baroni


Colégio Alves Cruz

O Colégio Alves Cruz é um colégio estadual, com aproximadamente 500 m2, localizado na região de Pinheiros (Zona Oeste de São Paulo), entre os metrôs Vila Madalena e Sumaré. Próximos ao colégio existem mercados, postos de gasolina e padarias. O Colégio conta com o apoio da ONG Projeto Fenix, que além do suporte didático, oferece oficinas culturais relacionadas

infraestrutura

ao Design social, integrando os alunos e moradores da região. A região é um dos principais centros culturais da cidade. Na Vila Madalena existem bares, teatros, centros culturais, galerias de arte e espaços de interação urbana, como o conhecido Beco do Batman.

59


Círculo Esportivo Israelita Brasileiro - MACABI

O Círculo Macabi é um clube poliesportivo, localizado na Av. Angélica, região central de São Paulo. O clube conta com 5 andares que englobam quadras e salões cobertos, além de vestiários femininos e masculinos todos com banho quente.

60

O espaço é bem localizado, contando com um caixa eletrônico, supermercados e restaurantes bem próximos. Quanto à facilidade de deslocamento, o Círculo Macabi tem um ponto de ônibus na frente e fica próximo ao metrô Marechal Deodoro.

infraestrutura


Conjunto Desportivo Baby Baroni

O Baby Barioni é um conjunto de esportes e lazer do Governo do Estado de São Paulo. Localizado próximo à Avenida Francisco Matarazzo, uma das principais avenidas da Zona Oeste. O Conjunto tem capacidade para 2000 pessoas, conta com piscinas, uma quadra, um ginásio, salas diversas e um espaço exclusivo para alojamento de atletas.

infraestrutura

Outros possíveis locais: Clube Juventus, Quadra da Escola de Samba Pérola Negra, Quadra da Escola de Samba Rosas de Ouro, Clube do Banespa, Colégio São Luiz, Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho - Pacaembu.

61


62


movimentaÇÃo 63


nos sos mo vimen tos 64

vamos conquistar os estudantes de Design do paĂ­s


Nosso principal canal de comunicação é a fanpage no Facebook. Fora das redes sociais, a nossa comissão, cujos membros vivenciam a construção cotidiana e coletiva do evento, se encarrega de disseminar o máximo possível do movimento, em eventos similares e em nossos próprios eventos. Nossa intenção é nos aproximar, interagir e conquistar os estudantes de Design do país. Atualmente contamos com cerca de 4815 seguidores de diferentes regiões do país, o que consegue representar quão vasta é nossa conexão com o público de interesse. Na página abordamos diversos assuntos relacionados ao Design

movimentação

e suas múltiplas áreas, com referências, dicas e curiosidades. Além disso abordamos outros temas como fotografia, arte, publicidade, games, atualidades, entre outros. Com isso, atraímos a atenção de futuros encontristas. Temos como uma das metas principais da página elucidar questões sobre a importância da construção de encontros de Design (como os infográficos e postagens sobre o funcionamento do CoNE). Acreditamos que este tipo de ação reforça nossa seriedade e fortalece a construção e o crescimento do movimento estudantil.

65


66

nos sa repre sen ta ção movimentação

construir em conjunto, trazer os estudantes para o movimento


Desde sempre a Pré-CONDe SP 2015 incentiva seus membros à participação nos eventos, por acreditar que a construção de novos conceitos e ideias se dá muito mais através da participação e da constante busca pela transformação de potenciais. Essa construção só pode acontecer quando se procura um crescimento conjunto, e é nos eventos que encontramos as pessoas que mais nos ajudam em nosso crescimento. São vários os eventos que podem ser citados: R’s Design (Encontros Regionais de Estudantes de Design), CoNE Design (Conselho Nacional de Estudantes de Design), semanas acadêmicas de Design nas universidades paulistas, etc. Nestes eventos, participamos oferecendo oficinas, monitorias,

movimentação

bazares - também com o objetivo de arrecadar verba - e apresentamos nosso projeto nas plenárias de encerramento. Além disso, estamos sempre realizando pequenos eventos com a finalidade de divulgar os encontros de Design, assim como o nosso encontro, antes de sua realização. Entre eles estão festas, mesas-redondas e recepção de calouros, que devem não somente colocar o N Design em evidência, como também atrair um maior número de participantes, através do conhecimento e interesse dos estudantes na movimentação estudantil de Design em São Paulo.

67


me sas re don das 68

entender e debater o ensino de design do paĂ­s


Cumprindo com as nossas propostas desde antes da nossa candidatura, organizamos duas mesas-redondas com os estudantes da região, nos dias 14 de setembro e 5 de outubro de 2013. Em um Estado tão disperso como SP, foi difícil encontrar um representante de cada curso que se disponibilizasse a participar dessa atividade. Apesar disso, conseguimos reunir estudantes de mais de 20 instituições diferentes para debater sobre ensino, mercado, e o conceito de Design em si. A primeira mesa redonda, realizada no CA do Mackenzie tinha uma pauta com perguntas sobre o curso de cada participante, abordando os professores, os alunos, as

movimentação

dinâmicas das aulas, tcc, centros acadêmicos, pesquisa, etc. Pudemos ver que há muita divergência nas respostas sobre a aproximação da faculdade com o mercado: algumas formam o aluno com foco na prática mercadológica, outras com foco em pesquisa e outras levantam mais o aspecto social da profissão. Apesar das diversas percepções sobre a formação do estudante, há um consenso sobre o engajamento dos alunos dentro das questões que permeiam o ambiente acadêmico: poucos se envolvem em projetos que não estão ligados às avaliações da graduação.

69


70


#aprimeiramesa

71


Há uma carência na participação em encontros, centros acadêmicos, projetos de extensão e em lutas por melhorias nas faculdades. Na segunda mesa redonda, realizada no IED, demos continuidade à pauta e fizemos a clássica pergunta: “O que é Design?”. As respostas percorreram uma mesma base de raciocínio, envolvendo o conceito de projeto, mas diferem da seguinte forma: para alguns Design é simplesmente o projeto, para outros é o projeto para atender as necessidades humanas, tomado também como uma forma de linguagem, cultura e outros o restringiram na definição de forma e função.

72

Ao final dos debates, pudemos ter um panaroma dos perfis dos estudantes de São Paulo e despertou-se uma sensação de otimismo e vontade de mudança, sendo possível identificar quais estratégias poderíamos adotar para uni-los. Depois da segunda mesa redonda de estudantes, resolvemos ouvir o outro lado da sala de aula. Assim, realizamos uma terceira mesa redonda, que aconteceu no dia 30 de novembro, dessa vez com os professores. Em geral as discussões tomaram o mesmo caminho. Os docentes também apontaram a ausência de engajamento por parte dos alunos, além de problemas com o modelo de Instituição

movimentação


no qual atuam. Visto que estão conscientes dos problemas há mais tempo, o sentimento que transparece em suas respostas é de esgotamento das tentativas de melhora. Entretanto, ao final do encontro, foi possível perceber que ações como essa podem criar novas forças a fim de atingirmos as raízes dos problemas apontados e fazermos, de fato, a diferença.

movimentação

73


des ca lou ramen to 74

recepção unificada

movimentação


Com o objetivo de integrar e movimentar os estudantes de Design desde o início de suas vidas acadêmicas, promovemos o Descalouramento: um trote solidário para o qual buscamos convidar todas as faculdades do estado de São Paulo. O objetivo dessa atividade, além de acolher os calouros e integrálos com o meio universitário, foi fazê-lo também com a comunidade, despertando-os para o seu papel enquanto estudantes de Design. A atividade unificada consistiu em três momentos, iniciando com uma apresentação da AACD, onde se mostrou a realidade de trabalho da unidade parceira, despertando a responsabilidade social que os participantes possuem, não apenas enquanto profissionais ou estudantes,

movimentação

mas enquanto cidadãos. A partir daí, passamos para a segunda fase, que consistiu em utilizar retalhos de madeira para a produção de cruzetas, um tipo de quebra-cabeça simples, que foram doadas ao bazar da AACD, cuja venda reverte fundos para a unidade. Para finalizar, houve uma palestra com Crystian Cruz, que reforçou a ideia de responsabilidade social do Designer, bem como outros fatores da experiência acadêmica, despertando os calouros para as diversas possibilidades que eles encontrarão em em sua trajetória na graduação em Design. Encerrando a recepção unificada, fizemos uma festa para concluir a integração entre os bixos de diversas faculdades de São Paulo.

75


76


#fotosdarecepção

77


nos sas par ce rias 78

organizaçþes e pessoas que contribuem para esse encontro


Vemos as parcerias como um caminho para potencializar nosso evento. Usando os canais de divulgação de nossos colaboradores, proporcionamos uma gama de conteúdos aos futuros encontristas e interessados em Design. Com essas trocas, também obtemos a aproximação de novos públicos, expandindo a cultura do Design. Essa cooperação gera uma relação que permite contar com a participação ativa de nossas parcerias durante o evento, com palestras e oficinas referentes aos assuntos de domínio de cada entidade. Até o momento contamos com o Blog ChocolaDesign, IdeaFixa, o Colletivo e a Revista Clichê. Além das parcerias de mídia, temos também apoiadores como Tam, Gol, Avianca, São Paulo Convention Visitors Bureau, ABIH (Associação

movimentação

Brasileira da Indústria de Hotéis do Estado de São Paulo) e DEATUR (Divisão Especializada de Atendimento ao Turista, da Polícia Civil do Estado de São Paulo). Essas empresas e associações apoiam a realização do evento na cidade de São Paulo, disponibilizando facilidades, serviços e descontos à organização e aos convidados. As companhias aéreas, por exemplo, se comprometem a reduzir o valor das passagens aéreas em âmbito nacional, com destino a São Paulo, no período do evento, facilitando aos encontristas a chegada ao encontro. Esses apoios encontram-se comprovados em anexo. Estamos também em contato com possíveis patrocinadores e apoiadores, para que o valor das inscrições seja justo e o encontro tenha os melhores serviços e infraestrutura.

79


80


prĂŠ-conde sp 81


apaixo nados pelo movi mento 82

como n贸s fazemos acontecer


A Comissão Organizadora do N Design São Paulo (Pré-CONDe SP 2015) é formada atualmente por 20 voluntários, estudantes e recém-formados das faculdades Belas Artes, FATEA-Lorena, FAU-USP, FAU-Mackenzie, São Judas, SENAC, FMU, UTFPR, entre outras. Em novembro de 2012, nós nos unimos com o objetivo em comum de realizar a 25ª edição do N Design, em São Paulo! Desde então trabalhamos para que este sonho aconteça, pois acreditamos na importância desses encontros e no valor que agregam ao estudante na sua formação como Designer. Hoje, o trabalho da comissão baseiase na colaboração entre estes membros, distribuídos em 4 núcleos:

pré-conde sp 2015

Comunicação | Manutenção do conceito durante todas as atividades do evento e desenvolvimento do discurso. Comunicação externa do N SP com os encontristas e coordenações; Criação | Tradução do conceito nas peças gráficas e identidade visual. Recursos | Responsável pela infraestrutura do evento, gestão de recursos e administração financeira em geral; Política | Pesquisa, apuração e fomento do movimento estudantil em São Paulo e responsável por realizar a interface com o Conselho Nacional dos Estudantes de Design.

83


84


#prĂŠ-conde

85


A Pré-CONDe SP é formada pelos seguintes voluntários, atuando como representantes e apoios na realização do evento: / Camila Loricchio / Ciro Fico / Cíntia Funchal / Evandro Almeida / Eduardo Quagliato / Heloisa Zago / Iris Fabrin

86

/ Lucas Otsuka / Maelle Cleys / Mariana Massoni / Mayara Fujitani / Michele Gonçalves / Natalia Lima / Oliver Cardozo

/ Rafael Yukio / Pedro Marconi / Pedro Otavio / Renan Brandão / Talita Ghiotti / Tomomi Tavares

pré-conde sp 2015


#brindejujuba

Importante salientar que em nossa comissão não há um núcleo de planejamento, assim como gestores de núcleo. As decisões se dão de forma horizontal, de modo que todos temos chance de contribuir para a realização do evento. Os representantes são apenas um meio de tangibilizar de forma prática as discussões e decisões internas dos núcleos junto à organização. Os projetos são atribuídos a GTs (Grupos de Trabalho), onde cada

pré-conde sp 2015

núcleo disponibiliza um apoio para atuar pontualmente naquela demanda, formando times multidisciplinares. O planejamento do encontro também é gerido por um GT. O GT de Organização é formado por apoios rotativos, que voluntariam-se para cuidar do andamento das demandas no geral, mantendo uma visão holística do andamento do encontro.

87


in ten çþes 20 15 88

estamos em constante aprendizagem


As etapas realizadas até o momento apresentadas nesse projeto demonstram nossas intenções para a construção do 25º Encontro Nacional de Estudantes de Design. Tudo se move e estamos em constante aprendizagem, com a finalidade de organizar um evento de impacto e expansivo.

horizontalidade que é possível dar continuidade a esse movimento. Agradecemos ainda a você, futuro encontrista que dedicou o seu tempo para a leitura dessas intenções e que assim como nós deseja tornar toda sua potência em algo real.

Foram inúmeros dias de trabalhos, reuniões, pesquisas e visitas técnicas. Contamos com cerca de 40 pessoas que nos ajudam no alcance de nosso objetivo como préorganizadores desse encontro. Agradecemos a todos que nos apoiam, acreditam neste projeto e dedicaram o seu tempo a ele. É só com esta diversidade de opiniões e

pré-conde sp 2015

89


90


anexos 91


Anexo 1 Apoio Idea Fixa

92

anexos


Anexo 2 Apoio Colletivo

anexos

93


Anexo 3 Apoio SPCVB

94

anexos


Anexo 4 Apoio S達o Paulo Turismo

anexos

95


Anexo 5 Apoio Gol

96

anexos


Anexo 6 Apoio Tam

anexos

97


Anexo 7 Apoio Avianca

98

anexos


Anexo 8 Apoio Deatur

anexos

99


Anexo 9 Apoio ABIH

100

anexos


/ referências bibliográficas ROSENTAL, M. Pequeno Dicionário Filosófico. 1ª Ed. São Paulo. Editora Hemus. 1959. NARDI, Henrique . Apresentação CoNE Design. Disponível em: http://issuu.com/edmenezes/stacks/05835311f5fc405d850a4a383f5b8939 Acesso em: 10 dez 2013. FERREIRA, Eduardo C. K. Comentário sobre a multi/inter/transdisciplinaridade. Disponível em: http://filosofiadoDesign.com/ comentario-sobre-a-multiintertransdisciplinaridade Acesso em: 23 set 2013.

101


/ Conheça o movimento, acesse! Site | nsp2015.com.br E-mail | contato@nsp2015.com.br Fanpage | facebook.com/nsp2015 Twitter | twitter.com/nsp2015 Vimeo | vimeo.com/nsp2015 Instagram | instagram.com/nsp2015 Flickr | flickr.com/photos/precondesp2015/ Issuu | issuu.com/nsp_2015 / Assuntos específicos? Fale diretamente com os NÚCLEOS! Comunicação | Oliver Cardozo comunicacao@nsp2015.com.br Criação | Maelle Cleys criacao@nsp2015.com.br Política | Pedro Silvério politica@nsp2015.com.br

102

Recursos | Eduardo Quagliato recursos@nsp2015.com.br


103


/ Realização

Pré-CONDe SP 2015 / Apoio

Projeto Oficial N SP 2015 | Da potência ao ato  

Projeto oficial de candidatura da cidade de São Paulo para sediar o 25º Encontro Nacional de Estudantes de Design em 2015.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you