__MAIN_TEXT__

Page 1

AS SOMBRAS E O OLHAR Nina de Souza-Lima


COMO UMA ÁGUIA A CONTEMPLAR , DO ROCHEDO , O HORIZONTE TRANQUILO E O ESPAÇO A SOBREVOAR , AS PESSOAS DA CIDADE GRANDE OBSERVAM, DOS ALTOS EDIFÍCIOS , O IR E VIR , SOB SUAS JANELAS .

AS SOMBRAS E O OLHAR Nina de Souza-Lima 2019

PESSOAS DISSOLVEM-SE EM MANCHAS , NAS LARGAS RUAS , NÃO IMPORTA O TUMULTUADO CENTRO DA CIDADE . DE CIMA, CONFUNDEM-SE COM OS MOSAICOS DOS PASSEIOS.


De longe, parecem, simultaneamente, silhuetas e sombras: manchas em movimento. Um signo que se coloca no lugar do objeto. Uma a silhueta que se transmuta em sombra, e mergulha na imaginação do observador, que pede uma certeza que não está lá.


Sombra, como um conceito universal, torna-se um signo particular. SĂŁo sombras que participam da grande Sombra do universo.


ExplĂ­cita estĂĄ a plasticidade das sombras, que ora caminham antes de mim, ora ao meu lado, sob meus pĂŠs, e ora me antecipam nessa caminhada.


Ver a sombra e a figura humana de cima, num escorço, em que o objeto se reduz a um signo, sob o efeito das inclinaçþes da luz, a imagem achatada da pessoa gera sombra que ora se alonga, ora rebate, ora se desvia da origem que a projetou.


Percebo, por momentos, que as sombras se tornam mais expressivas que as pessoas e que a luz lhes dá vida, e é ai que a sombra nos vê.


Profile for Nina de Souza-Lima

AS SOMBRAS E O OLHAR  

AS SOMBRAS E O OLHAR  

Advertisement