Page 1

INFOMAIL

BORBA

BOLETIM MUNICIPAL

ABRIL 2006

MANTO BRANCO


NESTE NÚMERO

BORBA BOLETIM MUNICIPAL

ABRIL - 2006

04’ PROJECTOS

DIRECTOR Presidente Ângelo de Sá SUB-DIRECTOR

07’

Aposta no turismo Projecto da envolvente paisagística do Polidesportivo de Barro Branco Revisão do Plano Director Municipal - Parecer da CCDRA

INTRUMENTOS DE PLANEAMENTO

Vereador Humberto Ratado COORDENAÇÃO EDITORIAL João Oliveira

08’ OBRAS

REDACÇÃO João Oliveira

Equipamentos desportivos melhorados Mais iluminação, maior segurança Limpeza do Outeiro dos Pinheiros Chuvas provocaram estragos no concelho Loteamento do Forno 3ª Fase Caminhos rurais recuperados

Neide Canhoto Ondina Giga António Panasco SECRETARIADO José Alberto Pécurto FOTOGRAFIA João Oliveira

11’

8ª Feira do Queijo

DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO

13’ CULTURA E DESPORTO

Neide Canhoto Alda Silva Luís Paixão Ondina Giga Nuno Cabeças

Actividades no Espaço Internet 25ª Feira do Livro Apresentação pública do livro “Sesta Grande” TIC’s na Biblioteca Municipal de Borba 4ª Estafeta Circuito dos Mármores 2º Passeio Avós e Netos Iniciados do Sport Clube Borbense mais uma época no Campeonato Nacional Selecção Distrital de Sub-15 treinou em Borba

Januário Cardoso EDIÇÃO Gabinete de Informação e Relações

18’ EDUCAÇÃO

Públicas da Câmara Municipal de Borba

TIC’s nas escolas do ensino Pré-Escolar Encargos com transportes e apoios a estudantes no ano de 2005 Bolsas de estudo a estudantes do ensino superior

Praça da República 7150-249 Borba Telefs. | 268 891 630 (GERAL) Fax | 268 894 806

19’ AMBIENTE

E-mail|| girp@cm-borba.pt IMPRESSÃO GRÁFICA Gráfica Calipolense - Vila Viçosa

22’

Semana da Natureza Programa Eco-Escolas Economizar água Passeios pela Serra D’Ossa 2006 Cartão Municipal do Idoso Cartão do Jovem Munícipe

ACÇÃO SOCIAL Tiragem: 4.000 exemplares Dep. Legal Nº: 49376/91

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

www.cm-borba.pt

CÂMARA MUNICIPAL DE BORBA

24’ DIVERSOS

Delegação de competências nas juntas de freguesia Protocolos com colectividades e associações do concelho Programa Borba Branca, Borba Limpa Manto Branco Natal do Idoso Jantar de Natal dos funcionários da autarquia Em Dia de Reis voltaram a cantar-se as Janeiras em Borba Subsídios atribuídos no ano de 2005 Custo com a cedência de viaturas por parte da Câmara Municipal de Borba no ano de 2005 Tome nota Biblioteca Municipal


EDITORIAL

UM PROJECTO UM CONCELHO UM RUMO Ângelo João Guarda Verdades de Sá Presidente da Câmara

EDITORIAL

Municipal de Borba

Quando a minha equipa resolveu deitar mãos à obra para operar mudanças rumo ao desenvolvimento do concelho estávamos conscientes das dificuldades que íamos encontrar. No entanto, porque “as coisas difíceis são para as pessoas capazes”, desde o primeiro dia resolvemos implementar o nosso projecto político e estamos conscientes de que apesar das dificuldades ainda é possível dar aos borbenses aquilo que eles merecem, o desenvolvimento do concelho. É preciso encontrar soluções para, em conjunto, a autarquia com associações, empresas, agrupamentos de empresas, todos os tipos de instituições e população em geral, possamos levar por diante a árdua tarefa do desenvolvimento integrado, sustentado e sustentável do concelho. A promoção do concelho, a atracção de empresas, a aposta nas novas tecnologias de informação e comunicação, na educação e cultura, bem como a aposta nas novas políticas para a juventude e para os mais idosos, aliados à valorização dos recursos endógenos e modernização administrativa são pilares fundamentais para que a população borbense aqui viva cada vez melhor e que o rumo ao desenvolvimento seja possível. Estamos conscientes das dificuldades económicas com que lutamos, mas temos que encontrar as melhores soluções para, no âmbito do trabalho autárquico, aliado a parcerias público-privadas, atrair investimentos que permitam tornar o nosso concelho o mais desenvolvido da região. A equipa que actualmente gere os destinos do concelho está consciente de que esta tarefa que o povo nos confiou não é tarefa fácil, mas é possível com grande esforço e dedicação, porque os borbenses bem o merecem e porque queremos aqui viver bem. Neste sentido, todo o esforço faremos para exigir cada vez mais verbas para o interior do país, para o Alentejo e, particularmente, para os projectos estruturantes do nosso concelho. O Presidente da Câmara Municipal de Borba


>>>>> pรกg. 4

Boletim Municipal Borba | ABRIL 2006


PROJECTOS

APOSTA NO TURISMO A autarquia de Borba apresentou publicamente o Programa de Operacionalização do Investimento Turístico de Borba, que visa a dinamização da actividade turística do concelho e da região envolvente. No Salão Nobre dos Paços do Município, perante inúmeros empresários do concelho ligados ao sector do turismo e potenciais investidores, a empresa RDPE Desenvolvimento de Projectos Empresariais apresentou os objectivos do projecto e a metodologia de trabalho que vai ser adoptada, que culminará com a definição dos recursos e potenciais produtos turísticos a explorar e as linhas de orientação estratégica a implementar. O ponto de partida do estudo assenta na crescente perda de importância e influência nos contextos regional e nacional, ausência de projectos catalisadores de desenvolvimento, problemas sociais graves resultantes da perda das fontes de rendimento tradicionais, necessidade de encontrar formas de reconverter as potencialidades existentes e a crescente diminuição e envelhecimento da população, procurando-se assim um novo paradigma de desenvolvimento económico e social, assente nos recursos e valores do concelho. Os objectivos gerais deste programa passam pela melhoria da qualidade de vida das populações, valorização das especificidades locais, fomento do investimento, criação de novas empresas e consequente criação de riqueza e emprego na região, atracção e fixação da população jovem e aproveitamento das potencialidades locais como instrumento de dinamização sócio-económica. Os trabalhos, que assentarão numa forte

Boletim Municipal Borba | ABRIL 2006

componente de trabalho de campo, com vista a um profundo conhecimento do território, já iniciaram no mês de Março e decorrem durante 13 semanas. O Presidente da Câmara Municipal de Borba, Dr. Ângelo de Sá, salientou a aposta da autarquia no sector do turismo como desígnio do desenvolvimento sustentado que se pretende para o concelho, defendendo ainda o alargamento do estudo aos restantes concelho da zona dos mármores, de forma a incrementar a região na rota dos destinos turísticos nacionais, através da promoção das suas inúmeras especificidades. A sessão de apresentação do programa terminou com a intervenção do Secretário de Estado do Turismo, Dr. Bernardo Trindade, que sublinhou “a dimensão e a ambição do concelho em afirmar-se turisticamente”, enaltecendo a articulação do programa com toda a região envolvente, que considera ser o cumprimento local de “um objectivo nacional, que é afirmar Portugal enquanto destino turístico que prima pela qualidade”. Bernardo Trindade destacou o esforço das autarquias, ao “perspectivarem o futuro dos concelhos e das actividades económicas que se podem desenvolver” através de investimento público que permite “criar riqueza na área do turismo mas, sobretudo, combater a desertificação que o interior alentejano sofre”, realçando o aparecimento de “iniciativas privadas de pequena e média dimensão que, pela sua qualidade intrínseca, se vão afirmando”.

>>>>> pág. 5


PROJECTOS

PROJECTO DA ENVOLVENTE PAISAGÍSTICA DO POLIDESPORTIVO DE BARRO BRANCO A autarquia elaborou um projecto para arranjo paisagístico da zona envolvente do Polidesportivo de Barro Branco, de forma a criar um espaço verde de enquadramento com o equipamento que permitirá a prática de diversas modalidades desportivas, o convívio e lazer por parte da população residente e visitantes. Trata-se de uma área com 4.600m, correspondendo aos espaços exteriores do Loteamento da Senhora da Vitória, entre a Rua do Forno e o eixo de equipamentos sociais e públicos aí existentes, a Escola EB1, Lavadouro, Casa Mortuária, Centro de Dia e Centro de Saúde. O projecto contempla a criação de um polidesportivo e de um edifício de apoio para balneários, ambos integrados num espaço aberto ajardinado que constituirá toda a sua envolvente paisagística. Este espaço aberto ajardinado terá como funções o enquadramento, integração e valorização destes equipamentos, assim como, a formalização de acessibilidades em toda esta zona de transição. Para a implantação do polidesportivo será feito o nivelamento e rebaixamento do terreno, em conformidade com o desnível existente, que possibilitará a criação de bancadas longitudinalmente. Estas bancadas confinarão com o passeio respeitante à Rua do Forno, permitindo um acesso fácil a este >>>>> pág. 6

local, e onde irá localizar-se um alinhamento de árvores de ensombramento junto às zonas de estacionamento aí existentes. O edifício de apoio localizar-se-á lateralmente ao polidesportivo, em forma de “ L”, onde os balneários confinarão com um dos topos do mesmo e o restante corpo será essencialmente constituído por um bar e uma sala polivalente que possibilitará a ocorrência de espectáculos, reuniões, conferências, etc... A intervenção no espaço exterior do polidesportivo e do seu edifício de apoio, consiste num traçado de caminhos que é proposto com o intuito de promover as ligações quer transversais quer longitudinais neste local, tendo em vista uma melhor acessibilidade pedonal e ligação com a sua envolvente. No patamar inferior do edifício, existirá um caminho em curva que o circundará e fará a ligação ao bar. Adjacente a este percurso irá existir um alinhamento de bancos, na sua delimitação, que permitirão a estadia e descanso neste local. O espaço verde de enquadramento será constituído, essencialmente, por um jogo criado por arbustos próprios da região de diferentes portes e floração que, conjuntamente, com várias lajetas que rasgarão o prado, irão colorir e dinamizar esteticamente a envolvente paisagística, nesta área de intervenção. Boletim Municipal Borba | ABRIL 2006


INSTRUMENTOS DE PLANEAMENTO REVISÃO DO PLANO DIRECTOR MUNICIPAL

PARECER DA CCDRA No âmbito da Revisão do Plano Director Municipal de Borba, foi já emitido o parecer pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo, do qual apresentamos os principais pontos. Instrução Administrativa - deliberação da Câmara Municipal de Revisão do PDM: 22 de Maio de 2002; - publicação no Diário da República da deliberação de Revisão do PDM: 8 de Julho Edital nº. 313/2002 2ª. Série; - publicitação de avisos para recolha de sugestões e informações: 28/05/2002; - entidades consultadas: não se aplica; - parecer da CCDR (Art. 75º) emitido em: 01/07/2005; - anúncio no Diário da República do período de discussão pública: 26/07/2005; - período de discussão pública: de 18/08/2005 a 19/10/2005; - divulgação dos resultados da discussão pública: 21/12/2005. Observações: No PDM não há lugar a consultas a outras entidades que não as integrantes da respectiva Comissão Mista de Coordenação. Resultado da Consulta das Entidades Resultados das Consultas- síntese dos pareceres desfavoráveis e condicionados: não se aplica; Síntese dos pareceres emitidos no processo de concertação: não houve lugar a concertação; Alterações decorrentes da discussão pública: - 2 pedidos de exclusão da estrutura ecológica urbana em prédios já edificados e no limite da área classificada como tal; - 2 pedidos de alteração de “solo cuja urbanização é possível programar” para “solo urbanizado” respectivamente por razões cadastrais e existência de construções que determinam um espaço urbano consolidado. Apreciação Técnica A Revisão do Plano Director Municipal de Borba contempla todos os requisitos preconizados no DL 380/99 de 22 de Setembro, com as alterações introduzidas pelo DL 310/2003 de 10 de Dezembro, nomeadamente na Divisão II Plano Director Municipal salvaguardando os seguintes aspectos: Boletim Municipal Borba | ABRIL 2006

- a protecção e valorização dos recursos naturais e do património construído; - o carácter excepcional da reclassificação do solo como urbano; - o ordenamento do espaço rural; - o dimensionamento adequado dos espaços urbanos, das necessárias infra-estruturas, equipamentos de utilização colectiva e estrutura verde urbana; - a regulamentação dos usos e actividades relacionadas com a dinâmica económica do concelho no sentido da valorização das respectivas fileiras; Verifica-se no domínio de aplicação das normas: - harmonização adequada de terminologias e conceitos; - representação gráfica correcta; - regulamento de acordo com modelo estabelecido para instrumentos desta natureza. A Reserva Ecológica Nacional (proposta com desafectações) foi apresentada à Comissão Nacional da Reserva Ecológica em 04/02/2005 e aprovada em 22/06/2005. A Reserva Agrícola Nacional (proposta com desafectações) foi apresentada à Comissão Regional da Reserva Agrícola Nacional em 11/02/2005 e aprovada. A CMC considera que a Revisão do PDM de Borba se encontra em conformidade com as disposições legais e regulamentares em vigor, encontrando-se os respectivos estudos finais bem estruturados e adequados à dinâmica do concelho, no que diz respeito ao ordenamento do território e planeamento urbanístico. As propostas finais do novo PDM de Borba tiveram por base a avaliação do PDM anterior, as potencialidades do concelho e os objectivos estratégicos para o seu desenvolvimento. A articulação concertada entre sectores e os diversos Instrumentos de Gestão Territorial permitem uma correcta gestão do território. Apreciação Jurídica das Normas do Regulamento do Plano O regulamento foi apreciado pelo Gabinete Jurídico, tendo-se verificado a correcta estrutura do regulamento, as regras de redacção dos actos normativos, a legislação referida e as remissões efectuadas.

>>>>> pág. 7


Equipamentos desportivos melhorados A prática desportiva passa em muito pela qualidade que os equipamentos desportivos oferecem às populações. Para além do projecto para alargamento do Parque Desportivo de Borba, a autarquia considera como prioritária a melhoria dos restantes equipamentos do concelho, incentivando a prática desportiva também nas freguesias rurais, através de equipamentos que incentivem a população a adoptar a prática desportiva como forma de vida saudável e na diversificação das modalidades desportivas. No Polidesportivo da Nora foram efectuadas obras de melhoramento no polidesportivo, com a construção de bancadas,

colocação de postes para garantir a iluminação do recinto, reparação dos gradeamentos e da iluminação dos balneários, faltando apenas efectuar a pintura de todo o espaço. No espaço envolvente, que integra o Loteamento da Nave, foram efectuadas obras para arranjo paisagístico de todo o espaço. No Campo de Futebol Montes Claros, em S. Tiago Rio de Moinhos, foi colocada uma cobertura metálica e efectuadas melhorias nas bancadas. Esta importante intervenção garante melhores condições para a assistência nos jogos disputados pelo Grupo Desportivo e Cultural de Rio de Moinhos no referido campo.

Mais iluminação, maior segurança O reforço da iluminação contribui para a aumentar a segurança dos peões, quer nos arruamentos dentro das localidades, quer nas vias de comunicação onde a circulação é efectuada. Reivindicada por inúmeras vezes, especialmente pelos moradores da Aldeia Lacerda que se deslocam a pé à vila de Borba, decorre no troço da Estrada Nacional 255 entre a Quinta do General e a Estrada Nacional 4 a obra de construção de passeios de ambos os lados da via, de forma a permitir a circulação pedonal com maior segurança e comodidade. Outra solicitação foi já satisfeita, com a colocação de cerca de duas dezenas de postes de iluminação pública, que desde o mês de Fevereiro iluminam o referido troço, garantindo boas condições de visibilidade quer para os peões quer para os condutores que utilizam esta importante via de entrada e saída da vila. A Estrada Nacional 255 passou para a responsabilidade da autarquia após acordo com o Instituto de Estradas de Portugal, que efectuou a construção dos lancis ficando os restantes trabalhos a cargo da autarquia que, num importante esforço financeiro, está a executar os trabalhos que há muito deveriam já ter sido efectuados. A iluminação foi ainda colocada no acesso à Aldeia Lacerda pelo caminho da Fonte do Telheiro. Também no caminho da Ribeira de Borba a autarquia procedeu ao reforço da iluminação pública, permitindo melhores condições de circulação aos moradores da zona. Neste caminho estão ainda a decorrer os trabalhos de alargamento da via que posteriormente será alcatroada. >>>>> pág. 8

Boletim Municipal Borba | ABRIL 2006


OBRAS

Limpeza do Outeiro dos Pinheiros A autarquia efectuou trabalhos de limpeza no espaço envolvente ao Outeiro dos Pinheiros. Os trabalhos incluíram ainda a terraplenagem, construção de um muro com vedação e de um portão para limitar o acesso de viaturas que periodicamente ali têm

depositado diversos lixos, e que obrigaram já a várias limpezas da área envolvente pelos serviços da autarquia. O espaço poderá ainda receber terras e entulhos, de forma autorizada, devendo os interessados contactar a autarquia para o efeito.

Chuvas provocaram estragos no concelho As fortes chuvas que caíram no mês de Março deixaram marcas no concelho de Borba. No dia 17 de Março, a queda de uma tromba de água no concelho causou inundações nas principais artérias do centro da vila, obrigando mesmo ao encerramento temporário da Avenida D. Dinis de Melo e Castro pelos Bombeiros Voluntários, devido à intensidade das águas que desaguam nesta zona baixa da vila. A Avenida 25 de Abril foi também cortada ao trânsito temporariamente, devido ao levantamento de parte significativa do alcatrão desta via com a força e quantidade das águas, que provocou também danos nos passeios. Os estragos atingiram ainda algumas habitações que foram inundadas, causando prejuízos materiais, e caminhos rurais que a autarquia tem vindo a reparar, tornando o acesso a algumas moradias e propriedades agrícolas bastante difícil ou mesmo impossível. Também no início do mês as fortes chuvas que caíram originaram bastantes estragos em algumas vias de comunicação, obrigando a autarquia a encaminhar os meios humanos e materiais para a sua reparação. A autarquia efectuou o levantamento dos prejuízos causados, tendo em vista o apoio governamental no âmbito da Protecção Civil.

Boletim Municipal Borba | ABRIL 2006

>>>>> pág. 9


OBRAS

Loteamento do Forno 3ª Fase Estão a decorrer no Loteamento do Forno, em Orada, novos trabalhos de colocação das infra-estruturas de saneamento básico, água e esgotos, encaminhamento de águas pluviais e delimitação dos arruamentos. Trata-se de uma terceira fase de intervenção no loteamento, ampliando a área disponível para construção de habitação em mais de uma dezena de lotes. Desta forma, proporciona-se à população e, em especial, aos jovens da freguesia, mais lotes para construção de habitação com terrenos a preços mais acessíveis e com as infra-estruturas indispensáveis, incentivando significativamente a sua fixação numa freguesia de natureza predominantemente rural.

Caminhos rurais recuperados A autarquia continua a efectuar a reparação dos caminhos rurais do concelho. Junto à aldeia da Nora foram recuperados dois caminhos, denominados de Quinta da Maia e Carrascosa. O caminho da Carrascosa permite, caso seja necessário, criar uma alternativa à Estrada Nacional 4 no troço entre o cruzamento de acesso à referida aldeia e o cruzamento para a Aldeia dos Arcos. Com esta intervenção é mais fácil o acesso automóvel a diversas habitações e de maquinaria às propriedades agrícolas,

>>>>> pág. 10

evidenciando ainda a preocupação em garantir boas acessibilidades a qualquer ponto do concelho de viaturas de combate em caso de incêndio. Dada a quantidade de pessoas idosas a residir em habitações em espaço rural, as melhorias evidenciam-se também no auxílio prestado pelas viaturas de emergência, bastante dificultado pelo estado degradado em que se encontravam alguns caminhos.

Boletim Municipal Borba | ABRIL 2006


DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO

S. Tiago Rio de Moinhos voltou a abrir as suas portas na Páscoa para promover o queijo produzido no concelho, e com maior incidência nesta freguesia, sendo a principal fonte de rendimento de um elevado número de habitantes da freguesia. A autarquia tem vindo, ano após ano, a efectuar melhorias em termos de organização do certame, contribuindo para fortalecer a afirmação já alcançada na região e apostando na sua divulgação e afirmação em termos nacionais. Este ano, e devido às obras de melhoramento na Estrada 508-4, a realização do evento decorreu no espaço do polidesportivo local, onde têm decorrido trabalhos para o dotar de infra-estruturas adequadas à prática desportiva, permitindo ainda acolher mercados, feiras e outros eventos, nomeadamente a Feira do Queijo. O aumento da área do certame permitiu aumentar o número de stand's, marcaram presença 41 expositores, promovendo-se assim outros produtos de qualidade do concelho e da região, como o vinho, o mármore, o pão, o azeite, os enchidos, as compotas e a doçaria regional. Em torno do evento, a gastronomia é também bastante procurada e apreciada, especialmente numa época em que o borrego ganha maior evidência. A organização, composta pela Câmara Municipal de Borba, Junta de Freguesia de Rio de Moinhos e AQUA D'OSSA (Associação para o Mundo Rural e Produtos Tradicionais entre Guadiana e Serra d'Ossa), tem privilegiado a discussão e abordagem de problemas e temáticas em torno da produção do queijo, reunindo produtores e especialistas em diversas áreas. Nesta edição foi apresentado o Programa REDE Consultoria, Formação e Apoio à Gestão de Pequenas Empresas, por parte do Instituto do Emprego e Formação Profissional, que tem como objectivos apoiar a gestão das pequenas empresas (até 49 trabalhadores) no reforço da sua capacidade competitiva; proporcionar formação do pessoal activo prioritariamente orientada para competências organizacionais; acompanhar o processo de consolidação das empresas emergentes resultantes dos programas de apoio ao emprego e, simultaneamente, promover o emprego qualificado, designadamente através da integração de jovens recém licenciados/diplomados com curso superior. Os problemas ambientais, debatidos em edições anteriores, continuam a preocupar todos os intervenientes na actividade. A autarquia tem desenvolvido todos os esforços

>>>>>

Boletim Municipal Borba | ABRIL 2006

>>>>> pág. 11


DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO

>>>>> para minorar o problema, nomeadamente a reabilitação da ETAR de S. Tiago de Rio de Moinhos, cujo projecto se encontra já elaborado. No certame tem sido valorizado e promovido um importante património natural que atravessa o concelho, a Serra D'Ossa, quer através de passeios regulares, quer de diversas actividades que contribuem para o contacto entre a população e a riquíssima fauna e flora que a caracterizam, como é exemplo o Guia dos Circuitos Pedestres da Serra D'Ossa, apresentado nesta edição da Feira. O programa integrou ainda diversas actividades de índole recreativa, desportiva e cultural. A música da Feira foi abrilhantada pelas actuações da Banda Filarmónica do Centro Cultural de Borba, pelo grupo de música tradicional portuguesa Grupo Palhas e Moinhas, de Évora, o fado animou a noite de Sábado com os fadistas João Rosado, João Pereira, Dulce Vivas e Maria Fernanda, acompanhados à guitarra por José de Sousa e à viola por José Geadas, e o espectáculo musical com Chiquita e Diego Kalé. A nível desportivo, realizou-se mais um Torneio de Futebol de Veteranos, com as equipas do Grupo de Veteranos de Rio de Moinhos, Sport Clube Bencatelense, Velhas Guardas de São Mamede e Velhas Guardas de Pêro Negro, e os jogos tradicionais marcaram a habitual presença com um Torneio de Malha e Burro. A sessão de abertura da Feira contou ainda com o tradicional circuito de provas pelos restaurantes e cafés de S. Tiago de Rio de Moinhos, com os convidados e populares a apreciarem os petiscos e iguarias que caracterizam a gastronomia da região. Despertando sempre bastante curiosidade entre os forasteiros, a demonstração e recriação de actividades tradicionais ligadas ao pastoreio e fabrico do queijo permitiu observar técnicas e utensílios ligados à actividade, que se têm mantido de geração em geração. A autarquia entende que a promoção nas actividades a montante a jusante da produção do queijo é fundamental, tendo em vista a promoção de outras actividades económicas que se traduzirão no bem-estar e na melhoria da qualidade de vida das populações. É necessário que os produtores de queijo apostem na inovação e na qualidade para que a afirmação deste produto seja ainda maior, quer no mercado nacional, quer no mercado internacional.

>>>>> pág. 12

Boletim Municipal Borba | ABRIL 2006


CULTURA E DESPORTO

Actividades no Espaço Internet

Passatempo “Carnaval Digital”

Criado com o objectivo de aproximar a população às novas tecnologias de informação e comunicação, o Espaço Internet tem desenvolvido diversas actividades destinadas a toda a população do concelho. Os cursos de iniciação à internet têm vindo a decorrer permanentemente, sempre que o número de inscritos seja suficiente à sua realização, e visam dotar os participantes com conhecimentos e técnicas que lhes permitam uma navegação eficaz e necessários para trabalhar com mensagens electrónicas e chat's. Os interessados poderão inscrever-se em qualquer altura do ano. Assinalando o período de Carnaval, foi desenvolvida a actividade denominada “Carnaval Digital”, que consistiu na elaboração de máscaras alusivas à época, utilizando o programa Paint, e contou com a participação de cerca de uma dezena de participantes, com idade compreendidas entre os 5 e os 9 anos. As três melhores máscaras foram premiadas com software educativo e, juntamente com as restantes máscaras, foram expostas no espaço. Na Páscoa realizou-se a actividade “Páscoa Digital”, com a elaboração de postais alusivos à época festiva, utilizando os programas Paint e Publisher, por jovens entre os 9 e os 14 anos. Os três melhores postais foram premiados com material informático. No mês de Maio realiza-se um Torneio de Jogos em Rede, com o objectivo de assinalar o segundo aniversário do Espaço Internet. Para além destas actividades, o espaço tem recebido acções de formação e actividades desenvolvidas por diversas colectividades e associações do concelho, como forma de proporcionar aos funcionários e associados os conhecimentos básicos para a utilização das novas ferramentas.

25ª Feira do Livro O Celeiro da Cultura acolheu entre 9 e 24 de Dezembro a 25ª Feira do Livro, organizada pelo Centro Cultural de Borba com o apoio da Câmara Municipal de Borba. A feira contou com a presença habitual das principais editoras nacionais, proporcionando aos leitores um elevado número de publicações, inclusive as últimas novidades, dos mais diversos temas e para todos os escalões etários. Assim, os leitores têm a possibilidade de adquirir as obras literárias que pretendem, contribuindo para a promoção da leitura. Ao realizar-se no mês de Dezembro, torna-se numa excelente oportunidade para oferecer livros como prenda de natal.

Boletim Municipal Borba | ABRIL 2006

>>>>> pág. 13


Apresentação pública do livro “Sesta Grande” O livro “Sesta Grande”, da autoria do poeta popular borbense António Prates, foi apresentado publicamente no passado dia 18 de Fevereiro, no Celeiro da Cultura em Borba. A apresentação pública do livro contou com a presença do autor, do Vereador da Cultura da Câmara Municipal de Borba, Dr. Humberto Ratado, de um poeta popular, Sr. Coimbra, de um representante da editora, Maria Graça Mello, e de um representante da Associação Portuguesa de Poetas, Joaquim Sustelo.

“Sesta Grande” é a primeira publicação do autor, editada no final do ano passado, com o apoio da Câmara Municipal de Borba, e reúne mais de cinquenta poemas dedicados a temas como Borba, a mulher, os amigos, a natureza, a guerra, o amor, entre tantos outros mais. António Prates nasceu a 8 de Maio de 1967 em Estremoz, passou pelas localidades de Terena e Nora e fixou residência em Borba no ano de 1990. Desde muito novo se interessou pelas letras e pela poesia, inspirando-se nas décimas e quadras que abrilhantavam as festas populares e familiares que habitualmente frequentava. Este livro é o reflexo da sua vivência e, como refere António Prates “o culminar de muitas sestas pequenas a brincar, a sonhar e a desabafar com as palavras. As quais deram origem a esta minha Sesta Grande...”.

TIC’s na Biblioteca Municipal de Borba A Biblioteca Municipal assume-se como um recurso de informação complementar à Biblioteca Escolar. Neste âmbito, foi apresentada uma candidatura ao POS-Conhecimento (Programa Operacional da Sociedade do Conhecimento), na medida de Criação de Espaços Públicos de Acesso à Internet em Bibliotecas Públicas Municipais, Ludotecas, Museus Municipais e Arquivos Municipais, que visa fornecer recursos e serviços necessários de apoio à pesquisa em biblioteconomia, assim como preparar os cidadãos para a sociedade de informação, disponibilizando nas instalações da Biblioteca Municipal o acesso e pesquisa ao catálogo bibiográfico ou acervo municipal, complementado pela utilização das novas tecnologias de informação e comunicação através do acesso livre e gratuito à internet. Este projecto será apoiado em 65%, e terá um custo de 4.900,00 euros. >>>>> pág. 14

Boletim Municipal Borba | ABRIL 2006


CULTURA E DESPORTO

4ª ESTAFETA CIRCUITO DOS MÁRMORES A 4ª edição da Estafeta Circuito dos mármores realizou-se no dia 29 de Janeiro, com uma dificuldade acrescida, a queda de neve que se registou na nossa região. Esta edição da prova foi disputada em cinco percursos, ligando os concelhos de Estremoz, Borba, Vila Viçosa e Alandroal, num total de 34 quilómetros, com a participação de dezassete equipas. A equipa da União Recreativa do Dafundo voltou a venceu a prova, registando o pleno nas quatro edições, com o tempo de 1 hora 57 minutos e 10 segundos, seguida pela equipa da Juventude Desportiva das Neves, com mais 1 minuto e 32 segundos, e pelo Sport União da Caparica, que levou mais 2 minutos e 15 segundos. O concelho de Borba contou uma vez mais com atletas em prova, tendo sido representado pela equipa J.P. Giga., constituída por João Giga, Carlos Bacalhau, Pedro Rebola, Francisco Sousa e Sara Calado, que alcançou a décima sexta posição. A equipa vencedora foi galardoada com um prémio turismo, atribuindo um fimde-semana para duas pessoas em unidades hoteleiras dos concelhos organizadores a cada um dos elementos da equipa, em Borba será usufruído na Aldeia de São Gregório, para além de um troféu em mármore réplica de um monumento dos concelhos envolvidos, entregue às quatro primeiras equipas, e um prémio monetário e medalhões, atribuídos às dez primeiras equipas. A prova tem a particularidade de todas as equipas incluírem obrigatoriamente um elemento feminino, e é organizada pela Associação de Municípios do Distrito de Évora e municípios de Alandroal, Borba, Estremoz e Vila Viçosa, com a colaboração da Associação de Atletismo de Évora, e visa promover os quatro concelhos da zona dos mármores.

Boletim Municipal Borba | ABRIL 2006

>>>>> pág. 15


2º Passeio Avós e Netos No passado dia 29 de Janeiro, Borba acolheu a 2ª. Edição do Passeio Avós e Netos, organizada pela Câmara Municipal de Borba e integrada na 4.ª Estafeta Circuito dos Mármores, que decorreu no mesmo dia, organizada pela Associação de Municípios do distrito de Évora, pelos municípios de Alandroal, Borba, Estremoz e Vila Viçosa, com a colaboração da Associação de Atletismo de Évora. O 2.º Passeio Avós e Netos teve como objectivo, à semelhança da edição anterior e tendo em atenção a significativa adesão ao primeiro passeio, promover o interesse pela prática desportiva, juntando duas gerações tão distintas em prol do convívio da população que, participando no passeio,

puderam partilhar as suas experiências com outras famílias enquanto praticavam exercício. O passeio teve como percurso as principais artérias da vila de Borba e contou com a participação de 65 avós e 45 netos. Os participantes no passeio receberam suplemento alimentar, balões, um diploma de participação e uma t-shirt. No final do passeio as t-shirts foram pintadas pelos mais novos e decorreram, no Largo da Fonte das Bicas, alguns jogos que entretiveram avós e netos, abrilhantados pela queda de neve que surpreendeu todos nesta data. À posteriori, receberam ainda uma fotografia para que mais tarde possam recordar este Domingo passado de forma diferente.

PASSOS DO CONCELHO

Programa de informação e divulgação da Câmara Municipal de Borba

RÁDIO BORBA 93.8 FM Quarta-feira (Directo) 18.00 - 19.00 horas Sábado (Diferido)

>>>>> pág. 16

12.00 - 13.00 horas

Boletim Municipal Borba | ABRIL 2006


CULTURA E DESPORTO

Iniciados do Sport Clube Borbense mais uma época no Campeonato Nacional Foto: Luís Pereira

A equipa de iniciados do Sport Clube Borbense está de parabéns, pois conseguiu na época 2005/2006, que terminou no mês de Março, a permanência no Campeonato Nacional de Iniciados, onde disputou a Serie F. A equipa “azul e branca” classificou-se em nono lugar, entre doze equipas, garantindo a representação do clube em provas nacionais na próxima época. Os jogadores borbenses defrontaram as equipas do Louletano, Vitória de Setúbal, Portimonense, Farense, Despertar, Tavira, Lusitano de Évora, Imortal, Esperança de Lagos, Serpa e Os Elvenses. A proeza foi alcançada pelos seguintes atletas: João Queiroz, Miguel Santo, Frederico Magalhães, Hélder Saias, Márcio Rodrigo, José Generoso, Marco David, André Serrador, André Garcia, Wilson Gouveia, André Valente, Pedro Figueira, Guilherme Caia, João Barreiros, Tiago Ferrão, Roberto Catarino, António Sebo, André V. Boas, Miguel Fragoso, Diogo Massas, Fernando Dourado, Filipe Gabriel, Vítor Perdigão e Jorge Sardinha. O mérito pelo trabalho desenvolvido cabe também à equipa técnica, constituída por Humberto Frade, Nélson Bilro e Paulo Massas, bem como a todos os dirigentes e funcionários do Sport Clube Borbense.

Selecção Distrital de Sub-15 treinou em Borba A Selecção Distrital de Sub-15 realizou um treino de captação e observação no Campo Municipal de Borba no passado dia 06 de Março, de forma a preparar a participação no Torneio Lopes da Silva, organizado pela Federação Portuguesa de Futebol, que se realiza no mês de Junho. Este torneio é a maior competição realizada no nosso país para formações Sub-15 e conta com a participação de vinte e duas selecções das associações distritais portuguesas. Sendo a 11ª vez que a prova se disputa sob a designação “Lopes da Silva”, antigo Presidente da Federação Portuguesa de Futebol, este é um Torneio de grande tradição que conta já com trinta edições, período durante o qual teve diferentes denominações e concepções competitivas. Neste treino participaram nove atletas da equipa de iniciados do Sport Clube Borbense (André Serrador, André Valente, Diogo Massas, Frederico Magalhães, Hélder Saias, João Queirós, José Generoso, Marco David e Miguel Santo), a equipa que cedeu mais jogadores, dois atletas do Grupo Desportivo e Cultural de Rio de Moinhos (João Nuno e Vítor Russo), oito jogadores do Grupo Desportivo e Recreativo de Canaviais, seis do Sport Lisboa e Évora e um de O Calipolense Clube Desportivo de Vila Viçosa. Boletim Municipal Borba | ABRIL 2006

>>>>> pág. 17


EDUCAÇÃO

TIC’s nas escolas do ensino Pré-Escolar

Encargos com transportes e apoios a estudantes no ano de 2005 A autarquia atribuiu no ano de 2005 um total de 16.965,00 euros para apoio a estudantes, repartidos por bolsas de estudo e subsídios aos alunos do 1º Ciclo do Ensino Básico. Os subsídios aos alunos do 1º Ciclo contemplam também a isenção total ou a 50% do pagamento da refeição nas cantinas escolares de Borba, Rio de Moinhos e no refeitório de Orada. Assim, a autarquia suportou a título de senhas de refeição um total de 20.273,00 euros. No que diz respeito ao transporte de alunos em escolaridade obrigatória (até ao 9º ano de escolaridade), a autarquia suportou um total de 38.387,95 euros. Este valor diz respeito aos quilómetros percorridos pelas viaturas da autarquia e pelo valor das vinhetas pagas à Rodoviária do Alentejo, no transporte dos alunos de Rio de Moinhos para Borba. No total, a autarquia despendeu no ano de 2005 o valor de 75.625,95 euros.

A Câmara Municipal de Borba apresentou uma candidatura ao POS-Conhecimento (Programa Operacional da Sociedade do Conhecimento), na medida de Apetrechamento Informático das Escolas do Ensino Pré-Escolar. A autarquia pretende dotar as quatro escolas do Ensino PréEscolar do concelho de meios informáticos, constituídos por computadores e software educativo, que garantam o acesso das crianças às mais recentes tecnologias de informação e comunicação, contribuindo para a sua familiarização com as novas ferramentas, diversificação e dinamização das metodologias pedagógicas e diminuir os efeitos da ruralidade e interioridade que nos estão subjacentes. Este projecto está orçamentado em 6.600,00 euros e será comparticipado em 65%. Durante o ano de 2005, a autarquia apetrechou as salas de aula dos estabelecimentos de ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico com estes equipamentos, pretendendo agora realizar a mesma acção nas salas destinadas ao ensino Pré-Escolar.

Bolsas de estudo a estudantes do ensino superior A Câmara Municipal de Borba, na reunião ordinária de 15 de Fevereiro, decidiu atribuir três bolsas de estudo a estudantes do Ensino Superior residentes no concelho e renovar seis das atribuídas no ano lectivo transacto. As bolsas de estudo atribuídas pela autarquia visam apoiar os alunos de menores recursos financeiros no prosseguimento dos seus estudos, desde que obtenham aproveitamento escolar. As bolsas de estudo são referentes ao ano lectivo 2005/2006 e são atribuídas aos alunos que preencham todas as condições do regulamento em vigor na Câmara Municipal de Borba. De acordo com o Regulamento de Atribuição de Bolsas em vigor nesta autarquia foram avaliadas as 13 candidaturas >>>>> pág. 18

apresentadas e deliberou-se atribuir bolsas de estudo às alunas Vanda Cristina Macareno Curvo Generoso, Vanea Isabel Aires Coxixo e Lígia Paula Pereira da Silva, que, de acordo com a análise das candidaturas, foram as que revelaram mais fraco rendimento económico. Os bolseiros recebem entre Outubro e Dezembro a quantia mensal de 97,50 euros e de Janeiro a Julho de 100 euros. Foram ainda renovadas as bolsas referentes aos alunos Magda Lucinda Calhau Russo, Marta Sofia Barroso Soares, Nuno Miguel Malavado Moura, Vânia Cristina Vivas Simões, Vânia Sofia Andrade António e Vera de Lurdes Silveira Germano, que passam a auferir mensalmente o mesmo valor das novas bolsas atribuídas.

Boletim Municipal Borba | ABRIL 2006


AMBIENTE

SEMANA DA NATUREZA

Boletim Municipal Borba | ABRIL 2006

A Câmara Municipal de Borba promoveu, em conjunto com o Agrupamento de Escolas do Concelho, entre os dias 20 e 27 de Março, a Semana da Natureza, com vista a assinalar o Dia Mundial da Árvore e da Floresta e início da Primavera, a 21 de Março, e o Dia Mundial da Água, a 22 de Março. As actividades foram planeadas de forma a sensibilizar os mais jovens para a problemática das questões ambientais e para a adopção de medidas e boas práticas que contribuam para melhorar o ambiente que nos rodeia. A Semana da Natureza teve início no dia 20 de Março, com sessões de esclarecimento e ateliers sobre o Montado, na Oficina da Criança, destinadas a todas as turmas do 1º. Ciclo. As sessões, apresentadas em PowerPoint, tiveram como objectivo apresentar o biótopo Montado e explicar toda a biodiversidade nele existente, bem como a sua importância em termos económicos. Nos ateliers, as crianças puderam trabalhar com materiais relacionados com a temática do Montado, tais como, bolotas, pedaços de cortiça, objectos feitos de cortiça e ramos de azinheira e sobreiro. Ainda no dia 20, foi lançado pela Associação de Desenvolvimento de Montes Claros um concurso para elaboração de trabalhos com materiais recicláveis, que terminará no dia 19 de Maio. Estes trabalhos serão expostos na Semana da Criança e Ambiente, promovida pela autarquia de Borba, de 29 de Maio a 9 de Junho. Outra das actividades realizadas foi o Dia B, destinado aos alunos do 5º. Ano de escolaridade, que consistiu numa saída de campo com os professores da disciplina de Ciências da Natureza, que permitiu às crianças observar diversas classes de borboletas, com o apoio de um pequeno guia de campo das borboletas comuns de Portugal, cedido pelo Tagis Centro de Conservação das Borboletas de Portugal, promotor da actividade. Durante a Semana da Natureza foram realizadas sessões de esclarecimento sobre borboletas, pelo Gabinete Verde da Câmara Municipal de Borba, com o objectivo de preparar os alunos para a saída de campo e proceder à distribuição do material. As plantas aromáticas foram este ano alvo de estudo durante a Semana da Natureza. Os alunos dos 6º., 7º., 8º. e 9º. anos de escolaridade procederam à elaboração de posters sobre plantas aromáticas/alimentares existentes no concelho de Borba, para exposição no recinto da 4ª. Feira de Ervas Alimentares, que decorre entre 12 e 14 de Maio, em Orada. Cada turma deverá apresentar um poster sobre a espécie atribuída, do qual deverá constar o nome comum e o nome científico da espécie, as suas utilizações a nível alimentar e/ou medicinal, a época de floração, a área de distribuição, bem como possíveis ameaças à sua sobrevivência. Serão trabalhadas plantas aromáticas como o poejo, a hortelã, o alecrim, os coentros, o cardo, a salva, a manjerona, a erva de S. João, entre muitas outras. A pensar nos mais novos foi programada a plantação de ervas aromáticas em pequenos vasos, actividade destinada aos jardins-de-infância. Cada criança recebeu um vaso onde plantou ervas aromáticas, como salsa e coentros, de forma a que conheçam o processo de plantação. Cada um fica responsável pelo seu vaso, para que possa acompanhar o processo de crescimento da planta que semeou.

>>>>> pág. 19


ECO-ESCOLAS

PROGRAMA ECO-ESCOLAS

O Município de Borba estabeleceu uma parceria com a Associação Bandeira Azul da Europa de forma a desenvolver actividades de carácter ambiental nas escolas do concelho. A Escola EB 2,3 Padre Bento Pereira de Borba aderiu este ano lectivo, com o apoio da autarquia, ao Programa Eco-Escolas. Esta iniciativa, coordenada a nível internacional pela Fundação para a Educação Ambiental (FEE) e a nível nacional pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE), visa promover actividades desenvolvidas pela escola que beneficiem o ambiente e toda a comunidade local onde a escola está inserida. Trata-se de um complemento à Agenda 21 Local e pretende contar com o envolvimento de toda a comunidade escolar, sejam alunos, professores, auxiliares de acção educativa, encarregados de educação, entre outros. A escola tem que aplicar uma metodologia de trabalho que culminará, caso o trabalho desenvolvido seja merecedor disso, com a atribuição de uma Bandeira Verde, que certifica a existência, naquela escola, de uma educação ambiental coerente e de qualidade. A metodologia a adoptar engloba sete elementos, sendo o primeiro a criação do Conselho Eco-Escola que será o órgão responsável pela implementação e execução deste programa. No Conselho Eco-Escola deverão estar representados todos os sectores importantes para a comunidade escolar, contando com representantes dos alunos, dos pais, dos professores, da autarquia, das juntas de freguesia, do pessoal não docente, entre outros que a escola entenda por convenientes. O segundo passo consiste na realização de uma Auditoria Ambiental que tem como objectivo fazer o diagnóstico da situação da escola relativamente às actividades com impacte sobre o ambiente. Permitirá avaliar quais os problemas da escola e contará com o envolvimento dos alunos, que darão a sua opinião sobre o que deveria ser melhorado na escola. Após a Auditoria Ambiental, o Conselho Eco-Escola estará pronto para elaborar o Plano de Acção para o ano lectivo em causa. Este deverá ser uma planificação com as diversas acções a realizar e com indicação dos temas escolhidos para abordar, que podem ser temas como água, resíduos, energia, biodiversidade, transportes, ruído, agricultura biológica e espaços exteriores. Todo este processo deverá ser constantemente monitorizado e avaliado e poderão ser introduzidas alterações no Plano de Acção, sempre que se justificar. O programa também prevê a articulação dos temas de trabalho Eco-Escolas com os programas curriculares, permitindo que todas as turmas da escola sejam envolvidas e que os assuntos ambientais estudados na sala de aula influenciem o funcionamento da escola. É importante que no decorrer deste processo seja feita a divulgação de todas as acções realizadas e a realizar, procurando assim informar e envolver não só a escola como toda a comunidade local. Para completar a implementação do Programa Eco-Escolas, deverá ser estabelecido um Eco-Código, ou seja, um conjunto de normas/regras a cumprir por toda a comunidade escolar e que deverá ser divulgado para a comunidade local. No final de cada ano lectivo, a escola poderá candidatar-se ao Galardão EcoEscolas, que consiste na atribuição de uma Bandeira Verde e da sua certificação como Eco-Escola. A adesão ao Programa Eco-Escolas constitui um importante passo no caminho da sustentabilidade local, sendo um contributo fundamental para a criação de uma consciência ambiental entre os mais jovens e para a melhoria da qualidade de vida no nosso concelho. >>>>> pág. 20

Boletim Municipal Borba | ABRIL 2006


AMBIENTE CONSUMO DE ÁGUA NO CONCELHO DE BORBA EM 2005

368.520 m3 Consumo Total (Pago)

Doméstico: 307.142 m3 Industrial: 51.482 m3 3 Instituições: 9.057 m

Economizar água A Água é indispensável para a sobrevivência do planeta. Sem água não existe vida, nem animal, nem vegetal. Com o intuito de consciencializar a comunidade escolar e toda a população para a importância da água, bem como para a importância de economizar este recurso que se torna cada vez mais escasso e mais caro, será editado um pequeno guia com medidas de poupança de água ilustradas pelos alunos do concelho de Borba. Como tal, foi promovida pelo Gabinete Verde da Câmara Municipal de Borba uma actividade junto das escolas do concelho, através da qual serão elaborados trabalhos onde serão desenhadas várias medidas de poupança de água. Esta iniciativa conta com a participação de todos os anos escolares, desde o Jardim de Infância até ao 9º. Ano de escolaridade, recebendo cada grupo de trabalho uma medida de poupança de água. Cada grupo reportará à medida em causa, devendo ilustrá-la através de desenho em formato A4. Da ilustração fará parte integrante o texto referente à medida ilustrada. As medidas de economia de água a trabalhar são “Não deixe as torneiras a pingar” - a ilustrar pelos Jardins de Infância, “Lave os dentes com a torneira fechada” - Escolas do 1º. Ciclo, “Regue o Jardim com o regador” - Turmas de 5º. Ano, “Lave o carro com balde e não com mangueira” - Turmas de 6º. Ano, “Tome duche em vez de banho de imersão” - Turmas de 7º. Ano, “Não lave a loiça com água a correr” - Turmas de 8º. Ano, e “Use as máquinas de lavar com a carga máxima” - Turmas de 9º. Ano. Todos os trabalhos deverão ser entregues até dia 21 de Abril. Dentro de cada grupo de trabalho será seleccionada a melhor ilustração de cada um dos sete temas propostos, que serão utilizados para ilustrar o referido guia.

Passeios pela Serra D’Ossa 2006 O CEIA Centro de Interpretação Ambiental da Serra d'Ossa, integrado na Associação de Desenvolvimento Montes Claros, e o Monte - Desenvolvimento Alentejo Central, com o apoio da Câmara Municipal de Borba e Junta de Freguesia de Rio de Moinhos, organizam este ano cinco passeios pela Serra d'Ossa. O primeiro passeio realizou-se no dia 01 de Abril, onde os participantes tiveram a oportunidade de “Redescobrir a Serra com a AJDJ Vila Viçosa. No dia 8 de Abril, decorreu o passeio intitulado “Percurso da Primavera”, assinalando o início da estação. No dia 15 de Abril realizou-se o “Passeio de S. Lourenço”, integrado no programa da Feira do Queijo, em Rio de Moinhos. No mês de Maio realizam-se dois passeios, o primeiro no dia 6, no “Trilho das Grutas dos Eremitas” e, integrando o programa da Feira das Ervas Alimentares, em Orada, no dia 14 de Maio, convida-se “À descoberta das plantas alimentares, de tempero e medicinais”. Para desfrutar dos passeios da melhor forma, o CEIA aconselha aos caminhantes um conjunto de medidas a ter em conta, como usarem calçado resistente e confortável, roupas simples e confortáveis, levar chapéu se estiver sol, levar comida simples e diversa, como sandes e fruta, água suficiente, sacos de plástico para trazer o lixo e levar binóculos quem possua, de forma a observar a natureza. Boletim Municipal Borba | ABRIL 2006

>>>>> pág. 21


CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO OBJECTIVOS Contribuir para a melhoria da qualidade de vida e bem-estar daqueles que após uma vida inteira de trabalho são confrontados com baixíssimas pensões de reforma.

BENEFICIÁRIOS Todos os cidadãos nacionais residentes no concelho de Borba, desde que preencham os seguintes requisitos cumulativos: a) serem pensionistas, reformados ou carenciados, sem meios de subsistência; b) terem idade igual ou superior a 65 anos; c) residirem e serem eleitores no concelho de Borba, pelo menos há 2 anos; d) que vivendo sozinhos aufiram rendimentos iguais ou inferiores a 60% do salário mínimo nacional, em vigor para o ano a que respeita o cartão, ou que, integrando um agregado familiar, a média dos rendimentos per capita não ultrapasse aquele valor.

VALIDADE O cartão tem a validade de um ano a partir da data da sua emissão, sendo renovável desde que solicitado com antecedência de 30 dias do termo do prazo de validade, mediante prova de que os requisitos da sua atribuição se mantêm.

>>>>> pág. 22

BENEFÍCIOS a) entradas gratuitas em todos os eventos organizados pela Câmara Municipal de Borba; b) entrada gratuita em todos os espaços da Câmara Municipal de Borba, mesmo quando sujeitos a pagamento de acesso; c) descontos de 50% nos consumos de água para uso doméstico que não ultrapassem quatro metros cúbicos mensais desde que o contador esteja em seu nome há pelo menos um ano; d) desconto de 50% em todas as tarifas indexadas ao consumo de água; e) desconto de 25% no pagamento das taxas e licenças emitidas pela Câmara Municipal; f) acesso a iniciativas e programas para a terceira idade promovidas pela Câmara Municipal; g) acesso a viagens e passeios promovidos pela Câmara Municipal ou em colaboração com outras entidades; h) descontos percentuais nas compras efectuadas em estabelecimentos comerciais aderentes. A Câmara Municipal poderá conceder outros benefícios aos titulares do cartão, dos quais será dada publicidade através do Boletim Municipal e publicitados pelos meios habituais.

INSTRUÇÃO DO PEDIDO O Cartão Municipal do Idoso deve ser solicitado junto dos serviços de acção social da Câmara Municipal, devendo ser instruído com os seguintes documentos: a) formulário a fornecer pelos serviços; b) duas fotografias tipo passe actuais; c) bilhete de identidade; d) declaração emitida pela Junta de Freguesia onde conste o número de eleitor e confirme a residência e composição do agregado familiar; e) cópia dos recibos de reforma ou aposentação ou declaração de IRS. Em caso de dúvida, poderá ser solicitada a apresentação de quaisquer outros documentos que se reputem necessários a uma correcta decisão do pedido.

Boletim Municipal Borba | ABRIL 2006


ACÇÃO SOCIAL

CARTÃO DO JOVEM MUNÍCIPE OBJECTIVOS Atracção e fixação dos jovens do concelho de Borba, contribuindo para o seu desenvolvimento social, económico e cultural.

BENEFICIÁRIOS Todos os jovens com idades compreendidas entre os 12 e os 30 anos, residentes e recenseados, quando maiores de 18 anos, no concelho de Borba.

VALIDADE O cartão é válido por um ano, sendo renovável por iguais períodos, com colocação de vinheta actualizada, sob pena de caducidade do mesmo.

BENEFÍCIOS a) desconto de 20% nas taxas relativas à construção, reconstrução, reabilitação, alteração, ampliação ou demolição de imóveis, com excepção das taxas devidas pelas operações de loteamentos e obras de urbanização; b) desconto de 30% na aquisição de lotes nos loteamentos municipais para habitação própria e permanente, de acordo com o regulamento de venda de lotes habitacionais para jovens; c) desconto de 75% na aquisição de lotes para a instalação de actividades económicas; d) desconto de 20% nos bilhetes de entrada nas Piscinas Municipais; e) desconto até 50% no acesso a actividades promovidas pela autarquia; f) descontos em estabelecimentos comerciais e outras entidades aderentes ao Cartão, que exibam no estabelecimento um autocolante a fornecer pela Câmara Municipal de Borba.

ADESÃO A adesão realiza-se nos serviços competentes da Câmara Municipal de Borba, mediante o preenchimento de requerimento próprio para o efeito.

REQUISITOS O requerimento devidamente preenchido é acompanhado dos seguintes documentos: a) duas fotografias tipo passe; b) fotocópia do bilhete de identidade; c) fotocópia do cartão do eleitor, quando maior de 18 anos; d) documento emitido pela Junta de Freguesia, atestando a sua residência.

Boletim Municipal Borba | ABRIL 2006

>>>>> pág. 23


Delegação de competências nas juntas de freguesia Em protocolos assinados com as quatro juntas de freguesia, a Câmara Municipal de Borba delegou competências com o objectivo de servir melhor os munícipes. Desta forma rentabilizamse os meios, proporcionando um melhor atendimento e uma considerável melhoria na prestação dos serviços à população. As competências delegadas para as juntas de freguesia abrangem diversas áreas, como a conservação e limpeza de ruas, passeios, valetas, bermas e caminhos, gestão e conservação de jardins e outros espaços ajardinados, cobrança de taxas, licenças e tarifas constantes da Tabela de Taxas, Tarifas e Licenças da autarquia, participação à empresa responsável pela iluminação de deficiências na iluminação pública, conservação e reparação de escolas pré-primárias e do 1º ciclo, manutenção de espaços desportivos, manutenção de ETAR's e dos depósitos de água para abastecimento público e gestão, conservação e promoção da limpeza dos lavadouros municipais. Para a implementação das diversas actividades, a Câmara Municipal de Borba procede à necessária transferência de verbas em duodécimos.

Protocolos com colectividades e associações do concelho Como forma de apoiar as diversas actividades que as inúmeras colectividades e associações do concelho realizam ao longo do ano, a autarquia assinou protocolos com sete colectividades e associações do concelho. Estes protocolos definem os apoios estabelecidos pela autarquia, a nível material, técnico e financeiro no ano de 2006. Trata-se de um importante contributo da autarquia para a execução dos planos de actividades de cada uma das colectividades, pelo que são discutidos e assinados entre ambas as partes anualmente, sendo assim actualizados de acordo com as iniciativas e actividades previstas. Foram já assinados protocolos com a Associação Portuguesa de Deficientes (Delegação Distrital de Évora), Casa da Cultura de Orada, Grupo Desportivo e Cultural da Nora, Centro de Cultura e Desporto da Freguesia Matriz, Associação Borba Jovem, Associação de Dadores Benévolos de Sangue de Orada e Centro Cultural de Borba. No ano de 2005, no âmbito dos apoios acordados protocolarmente, a autarquia procedeu à transferência de cerca de 87 mil euros.

www.cm-borba.pt EM REESTRUTURAÇÃO. BREVEMENTE COM NOVO SITE. >>>>> pág. 24

Boletim Municipal Borba | ABRIL 2006


DIVERSOS

As inscrições serão feitas no Gabinete Técnico e terão inicio nos mês de Junho e decorrerão até 15 de Setembro.

O valor do subsídidio a atribuir depende do rendimento do agregado familiar per capita, podendo ser de 1.31€ p/m2 a 2.61€ p/m2 e ainda beneficiar das seguintes bonificações: - As intervenções efectuadas entre 1 de Junho e 15 de Agosto serão bonificadas com o acréscimo de 20% do valor do subsídio definido. O programa Borba Branca Borba Limpa pretende incentivar os proprietários, senhorios e inquilinos a proceder à caição ou pintura de fachadas, sempre que confrontem com arruamento público, utilizando a cor branca e cores tradicionais da região (azul, cinzento, ocre e vermelho escuro) nos rodapés e socos salientes. Pretende ainda incentivar a utilização da cal.

- Sempre que se proceda a alteração da cor da fachada para branco, as intervenções serão bonificadas com um acréscimo de 30% do valor do subsídio definido. - Sempre que o imóvel se inclua numa Zonas de Protecção de Imóveis Classificados ou em Vias de Classificação, as intervenções serão bonificadas com um acréscimo de 40% do valor do subsídio definido. - Sempre que o candidato opte pela utilização de cal, poderá beneficiar de um incentivo de 15 % do valor do subsídio definido. - As bonificações previstas nos números não são cumulativas,

O Concelho todo com excepção das zonas de expansão habitacionais mais recentes, edifícios cujas obras tenham decorrido no presente ano ou tenham beneficiado de outros incentivos como seja o Programa RECRIA.

aplicando-se a mais favorável para o proponente, com excepção da bonificação para a utilização da cal, prevista no ponto anterior. O valor total comparticipação atribuída pelo Município, nunca poderá exceder o valor total da pintura/caição apresentado pelo proponente.

Prédios de habitação ou mistos dos próprios ou arrendados. Até trinta dias após a realização dos trabalhos, mediante entrega do comprovativo dos gastos efectuados e certificação da fiscalização da boa execução da mesma. Proprietários, senhorios e inquilinos cujo rendimento mensal, per capita, do agregado familiar dos candidatos não exceda 3 vezes o salário mínimo nacional. - Requerimento fornecido pelos Serviços Técnicos; - Planta de localização com indicação do prédio a fornecer pelos Serviços Técnicos; Nenhum candidato poderá candidatar-se ao mesmo imóvel dois anos

- Fotocópia do bilhete de identidade;

seguidos, salvo situações devidamente justificadas.

- Fotocópia do cartão de contribuinte; - Fotocópia da caderneta do prédio caso seja o proprietário a solicitar; - Fotocópia do Contrato de arrendamento/recibo do último mês; - Fotocópia do documento comprovativo dos rendimentos (declaração de IRS, ou quando este não exista no caso dos aposentados,do-

Os trabalhos serão por conta e risco dos candidatos, iniciados após a

cumento comprovativo do valor da aposentação recebida anualmen-

comunicação do deferimento do pedido.

te).

Boletim Municipal Borba | ABRIL 2006

>>>>> pág. 25


MANTO BRANCO

talmente na circulação automóvel, obrigando mesmo ao encerramento da via de ligação entre Borba e Barro Branco a partir do final da tarde e até à manhã seguinte. O encerramento das escolas na Segunda-feira, dia 30, prolongou o divertimento dos mais novos, que assim desfrutaram ao máximo este raro acontecimento na nossa região. As fotografias ilustram a beleza de paisagens e localidades em tons bem diferentes dos que estamos habituados a observar.

Foto: Iva Coelho

A neve caiu com grande intensidade em Borba no passado dia 29 de Janeiro. Um acontecimento pouco frequente na nossa região, que cobriu de branco grande parte do concelho, proporcionando imagens de grande beleza. Este fenómeno, que atingiu igualmente outros pontos do país, fomentou as tradicionais brincadeiras entre miúdos e graúdos, proporcionando momentos de inesperado divertimento. A situação causou também alguns incómodos, fundamen-

>>>>> pág. 26

Boletim Municipal Borba | ABRIL 2006


DIVERSOS

Natal do Idoso Como tem vindo a acontecer em anos anteriores, as Juntas de Freguesia do concelho de Borba promoveram no fim-de-semana de 17 e 18 de Dezembro as Festas de Natal do Idoso. Numa iniciativa que se vem repetindo nos últimos anos, cada uma das Juntas de Freguesia organiza um almoço que se prolonga pela tarde com muita música e animação, proporcionando à população mais idosa uma verdadeira jornada de convívio. No dia 17 tiveram lugar as Festas de Natal do Idoso em Borba, promovida pelas Juntas de Freguesia da Matriz e de São Bartolomeu, e em Rio de Moinhos, organizada pela Junta de Freguesia de Rio de Moinhos. Em Borba, numa iniciativa conjunta das duas Juntas de Freguesia da vila, foi servido um almoço a cerca de 500 pessoas, entre as quais se encontravam pensionistas e convidados. Esta festa decorreu no pavilhão da Ex-Coabo, onde esteve patente uma exposição fotográfica da Festa de Natal do Idoso 2004 e contou com música ao vivo e muita animação. Durante a tarde foram distribuídas ofertas a todos os participantes, que foram brindados com um guarda-chuva, e o senhor e a senhora mais idosos presentes na festa receberam também uma tela representativa de cada Junta de Freguesia. Em Rio de Moinhos teve lugar um almoço no Salão da Casa do Povo que contou com cerca de 250 pessoas. Durante a tarde os mais idosos puderam desfrutar de música ao vivo e muita alegria. Todos os participantes receberam como lembrança um porta-moedas em pele com o logótipo da Junta de Freguesia de Rio de Moinhos e a inscrição “Natal do Idoso”. Às 21.00 horas foi servida a tradicional açorda à alentejana com ovo e bacalhau, continuando a festa até ao final da noite. No Salão da Casa do Povo de Orada decorreu no dia 18, a Festa de Natal do Idoso organizada pela Junta de Freguesia de Orada, que reuniu cerca de 160 pessoas num almoço convívio, abrilhantado com música ao vivo e recheado de muita alegria e entusiasmo. Tal como aconteceu nas outras festas, todos os pensionistas e convidados receberam uma lembrança, um par de luvas. A senhora mais idosa recebeu ainda um conjunto de panos de cozinha e o senhor mais idoso presente na festa recebeu um pack de 2 garrafas de vinho. As Festas de Natal do Idoso no concelho de Borba tiveram o apoio da Câmara Municipal de Borba. Esta iniciativa tem como principal objectivo proporcionar, durante a quadra natalícia, momentos de confraternização entre a população mais idosa residente na área do concelho, proporcionando-lhes um dia de agradável convívio e espírito natalício.

Jantar de Natal dos funcionários da autarquia Aproveitando o simbolismo da época de Natal e realçando os laços afectivos que revestem a quadra natalícia, no passado dia 23 de Dezembro, os Serviços Sociais da Câmara Municipal de Borba, com o apoio da autarquia, organizaram o Jantar de Natal para os funcionários da autarquia. O jantar de Natal teve lugar no Salão de Festas João do Cantinho e contou com a presença de mais de quatrocentas pessoas, entre funcionários e seus familiares. A festa foi abrilhantada pelo músico João Ficalho e pelo grupo 6B, ambos de origem borbense. No final do jantar, os convidados puderam ainda admirar um espectáculo pirotécnico, pelo Grupo de Animação “Human Arte”, oriundos do distrito de Santarém. As delícias das crianças tiveram lugar com a entrada do Pai Natal, que terminou a festa com a entrega de lembranças a todos os filhos dos funcionários presentes. Boletim Municipal Borba | ABRIL 2006

>>>>> pág. 27


Em Dia de Reis voltaram a cantar-se as Janeiras em Borba No passado dia 6, data em que se comemora o dia de Reis, a Praça da República voltou a acolher dezenas de crianças do Jardim de Infância e da Escola Básica 1 de Borba que, acompanhadas por professoras e auxiliares, cantaram as Janeiras ao Executivo e funcionários da Câmara Municipal. O Cantar dos Reis ou Janeiras é uma tradição muito antiga com raízes, principalmente, no norte do país, em que as pessoas se juntam em grupos e vão, de porta em porta, no período do Natal até aos Reis, desejar as Boas Festas e pedir aos da casa um pouco da sua consoada. Em tempos houve quem pretendesse distinguir as “Janeiras” dos “Reis”, dizendo que as primeiras têm um carácter mais profano e estão ligadas às Festas do Ano Novo, aproveitando-se, inclusive, a oportunidade para tecer algumas críticas, mais ou menos mordazes e satíricas, aos “senhores” da terra. Os “Reis”, sem dúvida, revestem-se de um sentido mais religioso e reportamse à simbólica adoração dos três Reis Magos e ao Recém-Nascido Deus Menino. Actualmente essa divergência já quase não se verifica. Em Borba não se cantaram as Janeiras de porta em porta, mas sim em frente aos Paços do Concelho, numa iniciativa que pretende fomentar o interesse das crianças pelas tradições populares do concelho e da região. Esta tradição é cumprida em S. Tiago de Rio de Moinhos, onde as janeiras são cantadas de porta em porta.

SUBSÍDIOS ATRIBUÍDOS NO ANO DE 2005 Apoio a estudantes

16.808,50 €

Associação Borba Jovem

1.562,50 €

Associação de Caçadores e Pesc. - Rio de Moinhos

2.493,27 €

Associação de Dadores de Sangue da Orada

625,00 €

Associação Portuguesa de Deficientes

2.160,00 €

Associação de Reformados e Pensionistas de Borba

1.200,00 €

Bombeiros Voluntários de Borba

5.859,84 €

Casa da Cultura da Orada

6.287,80 €

Centro Cultural de Borba

21.350,00 €

Centro de Cultura e Desporto da Freguesia Matriz

4.069,31 €

Comissão de Festas do Barro Branco

1.250,00 €

Grupo Desportivo de Rio de Moinhos

11.240,00 €

Grupo Desportivo e Cultural da Nora

2.665,73 €

Grupo Recreativo e Cultural Festas Rio de Moinhos

4.487,18 €

Jorge Manuel Russo Barroso

450,00 €

Monte - Desenvolvimento Alentejo Central

5.000,04 €

Moto Clube de Borba

1.135,00 €

Serviços Sociais dos Trabalhadores da C.M.B. Sónia Isabel Compõete Germano

14.508,13 € 480,00 €

Sport Clube Borbense

26.352,50 € TOTAL

129.984,80 €

MUNICÍPIO DE BORBA

MUNICÍPIO DE BORBA

AVISO

AVISO

Nos termos do n.º 7 do artigo 7º do Decreto-Lei n.º 555/99 de 16 de Dezembro, com as alterações introduzidas pelo Decreto-Lei n.º 177/2001 de 4 de Junho, torna-se público que a Câmara Municipal de Borba vai realizar uma operação de loteamento no prédio sito em S. Tiago de Rio de Moinhos na Freguesia de Rio de Moinhos descrito na Conservatória do Registo Predial de Borba, sob o n.º 01124/040607, e inscrito na matriz sob o artigo 176 F da respectiva freguesia.

Nos termos do n.º 7 do artigo 7º do Decreto-Lei n.º 555/99 de 16 de Dezembro, com as alterações introduzidas pelo Decreto-Lei n.º 177/2001 de 4 de Junho, torna-se público que a Câmara Municipal de Borba vai realizar uma operação de loteamento no prédio sito em Orada na Freguesia de Orada descrito na Conservatória do Registo Predial de Borba, sob o n.º 00141/200195, e inscrito na matriz sob o artigo 641 da respectiva freguesia.

Área abrangida pelo Plano Director Municipal Operação de loteamento com as seguintes características

Área abrangida pelo Plano Director Municipal Operação de loteamento com as seguintes características

Área do prédio a lotear: 3.428,00 m2 Área de implantação: 1147,00 m2 n.º de lotes com área de: 143 m2 a 494 m2 n.º máximo de pisos acima da cota de soleira: 2 n.º de fogos total: 8 n.º de lotes para habitação: 8 n.º de lotes para equipamentos: 1

Área do prédio a lotear: 17.835,00 m2 Área de implantação: 4.100,00 m2 n.º de lotes com área de: 1066 m2 a 2202 m2 n.º máximo de pisos acima da cota de soleira: 1 n.º de lotes para indústria: 9 n.º de lotes para equipamento/indústria: 1

7 de Abril de 2006 O Presidente da Câmara, Dr. Ângelo João Guarda Verdades de Sá

7 de Abril de 2006 O Presidente da Câmara, Dr. Ângelo João Guarda Verdades de Sá

>>>>> pág. 28

Boletim Municipal Borba | ABRIL 2006


DIVERSOS CUSTO COM A CEDÊNCIA DE VIATURAS POR PARTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE BORBA NO ANO DE 2005 Entidades

Número e tipo de deslocação

Carrinha Km’s

Autocarro Km’s

Total de custos

Associação Borba Jovem

1 transporte de Tuna para Semana da Juventude

----

288

460,80 €

Associação de Dadores de Sangue

4 passeios com associados

----

1.687

2.699,20 €

Associação de Desenvolvimento Montes Claros

1 visita com colectividades e instituições do concelho

----

278

444,80 €

Associação de Reformados de Borba

11 passeios de reformados

----

5.566

8.905,60 €

Associação de Reformados de Rio de Moinhos

2 passeios de reformados

----

1.059

1.694,40 €

Associação Sol Branco

7 passeios de associados

----

3.518

5.628,80 €

Bombeiros Voluntários de Borba

2 deslocações de fanfarra

----

789

1.262,40 €

Câmara Municipal de Alandroal

3 passeios de idosos

----

751

1.201,60 €

Casa da Cultura de Orada

4 deslocações de equipas de malha 7 deslocações de rancho 1 deslocação do Grupo de Dança

358

3.593

5.913,48 €

C.C.D. Matriz

6 deslocações de equipas de malha

865

----

397,90 €

CEIA

1 passeio à Serra D’Ossa

----

86

137,60 €

Centro Cultural de Borba

14 deslocações da Banda

523

1.095

1.992,58 €

Cevalor

4 visitas de estudo de formandos

30

777

1.257,00 €

Comissão de Festas de Orada

1 transporte de Rancho para actuação na Festa

----

238

380,80 €

E.B. 1 e Jardins de Infância do Concelho

19 visitas de estudo 1 passeio de docentes 1 passeio de auxiliares

519

3.522

5.873,94 €

E.B. 2.3 de Borba

9 deslocações de Desporto Escolar 9 visitas de estudo

----

4.191

6.705,60 €

Grupo Desportivo da Nora

1 passeio de associados 1 transporte de Rancho para festa do Grupo

60

522

862,80 €

Grupo Desportivo de Rio de Moinhos

7 deslocações de equipa de iniciados 9 deslocações de equipa sénior

----

2.992

4.787,20 €

Grupo União Veteranos Borbenses

4 deslocações de equipa de veteranos

912

718

1.568,32 €

Instituto Português da Juventude

2 deslocações com actividades para jovens

----

963

1.540,80 €

Junta de Freguesia Matriz

3 passeios com idosos e residentes da freguesia 1 transporte de Grupo Coral para actuação

----

3.078

4.924,80 €

Junta de Freguesia de Orada

12 transportes de idosos para sede de concelho 3 passeios de idosos e residentes na freguesia 1 transporte de idosos para Festa de Natal

70

1.933

3.125,00 €

Junta de Freguesia de Rio de Moinhos

5 passeios com idosos e residentes na freguesia 1 transporte de idosos para Festa de Natal

----

4.157

6.651,20 €

Junta de Freguesia de São Bartolomeu

5 passeios com idosos e residentes na freguesia

----

2.103

3.364,80 €

Paróquias de Rio de Moinhos

1 passeio com crianças da Catequese

----

526

841,60 €

Santa Casa da Misericórdia

8 passeios com crianças 5 passeios com idosos 2 transportes de grupos com actuação 1 transporte de utentes para Festa de Natal

----

2.836

4.537,60 €

Serviços Sociais dos Trabalhadores da CMB

3 passeios de associados 1 transporte de associados para Festa de Natal

1.430

523

1.527,46 €

Sport Clube Borbense

14 deslocações de equipas de secção juvenil 1 deslocação de equipa sénior 1 transporte de equipa p/ entrega de faixa de campeão

529

4.221

6.996,94 €

Veteranos Grupo Desportivo Rio de Moinhos

1 deslocação de equipa de veteranos

----

479

766,40 €

5.296

52.489

86.418,56 €

TOTAIS Boletim Municipal Borba | ABRIL 2006

>>>>> pág. 29


TOME NOTA

ente i b m A o d l Dia Mundia 5 de Junho

24ª Volt em Bicic a ao Alentejo leta

Instituto do Consumidor

213 564 600

Dias úteis - 9.30 às 15.00 horas

LINHA DE PROTECÇÃO À FLORESTA Passage m por Bo Dia 27 d rba e Maio 4ª Etap a

117

Ilumina ç ã o de s ligada n a via púb lica? Av arias? Assistên cia técn ica EDP : 800 506 506 24 hora s por dia

DIRECÇÃO GERAL DE VETERINÁRIA

Linha Verde de Emergência da Gripe Aviária

800 207 275

Dias úteis das 8.00 às 20.00 horas

ATENÇÃO Todos os detentores de aves devem proceder à declaração da respectiva existência à junta de freguesia da área de residência ou, na impossibilidade, ao médico veterinário municipal, mediante o preenchimento de impresso próprio.

DIA MUNDIAL DA CRIANÇA 1 de Junho ATE NDI ME P Gab ÚBLIC NTO Par t inete O ic

ul a r de Obr es e G Obras ab as M unic inete d - Te ipais e rças -fe

ira 17.3 s: 14.0 intas 0 às f e da eiras: 0h; s 14 9.00 .00 às 1 às 12.3 7.30 0h h.

- Qu

>>>>> pág. 30

Boletim Municipal Borba | ABRIL 2006


BIBLIOTECA MUNICIPAL Vai longe o tempo em que os livros/tesouros estavam fechados a cadeado. Espécies raras, era necessário conservá-los cuidadosamente, considerando a biblioteca e o livro como tesouros que era preciso guardar a todo o custo, longe de olhares curiosos. Felizmente que o conceito de biblioteca tem mudado nos últimos anos. Considera-se hoje uma biblioteca como “toda a colecção organizada de livro e periódicos impressos ou de outros documentos, nomeadamente gráficos e audiovisuais, e ainda os serviços que concorrem para o acesso fácil a estes documentos por utilizadores com fins de informação, pesquisa, educação ou recreativos” Sendo nosso objectivo divulgar todas as potencialidades e serviços que a biblioteca pretende oferecer ao seus utilizadores, de forma aberta e

SUGESTÕES DE LEITURA

gratuita, aproveitamos este espaço de informação para apresentar as nossas sugestões de leitura para este período primaveril, em que as mentes se despertam para um renascer e absorção de cultura. No presente Boletim damos continuação ao ciclo de divulgação de obras de autores da nossa terra no espaço «Sugestões de Leitura Adultos» Aguardamos a sua visita, para estas e outras leituras. Venha descobrir o vasto espólio de que dispomos onde decerto encontrará algo que o desperte para uma agradável leitura. «Esperamos por si e por um amigo seu....» O nosso horário: De Segunda a Sexta-feira, das 10.00 às 12.30h e das 14.00 às 18.30h

Pelo técnico responsável pela Biblioteca Municipal

O OUVIDO (Mandy Suhr)

O ESPANTALHO SOLITÁRIO

ADOLESCENTES

CRIANÇAS

(Tim Preston) O ouvido faz parte dos nossos sentidos. Usamos os sentidos para conhecer tudo quanto nos rodeia e está presente no nosso dia a dia. O ouvido tem como função principal captar os sons emitidos por pessoas, animais e demais objectos. Neste livro podes encontrar informação sobre a constituição do ouvido, as diferentes espécies de sons, como é possível ouvir esses mesmos sons, os cuidados a ter com os ouvidos e ainda fazer alguns jogos com os sons. Sabias que? Quando os sons atingem o tímpano, fazem-no tremer ou vibrar, tal qual como quando bates num tambor a sério. Há animais que ouvem melhor que as pessoas. Estas e outras curiosidades podes encontrar neste fascinante livro que examina a forma como nós e outros animais usam os sentidos.

A MINHA ESCOLA É MUITA LOUCA (Yvonne Coppard) Se gostas de aventura e suspense, decerto que vais ficar maravilhada(o) com esta fascinante aventura até à solução do mistério. Quando os pais de Anne Tompkin ganham um dinheirão na lotaria, têm logo ideia de a mandar para um colégio interno, muito caro e famoso, para que ela receba uma educação a sério! Mas o que eles não sabem (e nem sequer imaginam...) é que King Arthur's Academy é, de facto, a escola aonde vai parar toda a sorte de criaturas excêntricas. Annie depressa descobre que se encontra rodeada de personagens fora do vulgar, ex-actrizes de Hollywood, um príncipe africano, filhos de estrelas de rock, uma rapariga que matriculou também o seu chimpanzé!...enfim, as mais bizarras loucuras. As surpresas não cessam de acontecer, no final, Annie e os seus colegas vêem-se envolvidos num episódio surpreendente de espionagem e investigação. Um livro para devorares e contares aos teus amigos...

A FONTE DAS BICAS (João Miguel

Sabes o que é um espantalho? Tens medo de espantalhos? Decerto que já vistes algum espantalho ou talvez já usastes o disfarce pelo Carnaval. No meio de um campo, sob um céu azul, estava um espantalho.... Assim começa a história do espantalho solitário que se encontra no meio do campo a proteger as culturas dos agricultores, sempre sozinho e sem amigos. Vem conhecer os momentos tristes de um espantalho que passa o seu tempo todo no campo tentando fazer amigos e enfrentando o rigor das estações do ano. Vem descobrir com a leitura deste livro que o espantalho não é assustador mas sim um ser muito simpático e que deseja ter muito amigos à sua volta. Ele pretende ser um amigo de todos os animais alegres que vivem no campo, vestindo os disfarces das quatro estações do ano. Se és amante da natureza decerto vais adorar este livro que trata dos temas da amizade e da aceitação.

INSECTOS (Steve Parker) Sabias que os insectos têm o corpo dividido em três partes e três pares de patas, ou seja seis patas? Que a aranha, a centopeia e o bicho-de-conta não são insectos? Vem descobrir realmente o que são os insectos, como observar insectos, como se alimentam, as suas capacidades, os seus aperfeiçoados sentidos entre outros, neste fascinante livro que é um guia prático para a observação e compreensão do mundo que nos rodeia nomeadamente os insectos. Aprende a distinguir uma vespa de uma abelha e o que acontece quando ferram. Aprende a fazer um formigueiro. Descobre porque é que as moscas têm o sentido do paladar nas patas. Como se alimentam e defendem dos seus inimigos? Quais os insectos perigosos que podem matar pessoas mordendo e espalhando doenças? Fica a saber mais sobre os insectos com a leitura desta fascinante obra cheia de informações e actividades para os jovens leitores.

SESTA GRANDE (António Prates)

ADULTOS

Simões) A presente publicação dedicada à Fonte das Bicas, resulta de um moroso e sistemático trabalho de investigação, nos ricos arquivos históricos da vila, no âmbito do trabalho desenvolvido pelo Gabinete Técnico Local da Câmara Municipal de Borba. A Fonte das Bicas é, com todo o merecimento, o exlibris de Borba. Monumento Nacional desde 1910, foi edificada em 1781, pela Câmara Municipal, que assumiu a sua função de protectora e zeladora dos interesses do povo no abastecimento da água à vila, face aos interesses privados. Na sua forma podemos adivinhar a influência dos desenhos das fontes de Carlos Mardel, projectadas para Lisboa, década antes. Contudo a Fonte das Bicas pretendeu ser um monumento a Borba, não só pelo uso dos mármores, elogiados na inscrição do espaldar, mas também pela reconstituição do lago onde, segundo a lenda, se achou o barbo que deu o nome à vila. Pela novidade que trouxe ao Alentejo, a fonte das Bicas foi modelo para outras fontes monumentais que depois dela surgiram na região. João Manuel Simões, autor da presente monografia, nasceu em Lisboa, em 1976, obtendo a Licenciatura em História, variante de História da Arte, pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Desempenhou entre 2000 e 2002 as funções de historiador no Gabinete Técnico Local da Câmara Municipal de Borba, onde em co-autoria, escreveu o livro “O Vinho e o Património”, reflexos de uma cultura secular e a componente histórica e urbanística do Plano de Pormenor de Salvaguarda da Zona Antiga de Borba. A Biblioteca Municipal de Borba deseja ao seu autor os melhores sucessos para esta publicação, e espera que novas obras se publiquem e que enriqueçam o nosso espólio.

Boletim Municipal Borba | ABRIL 2006

“Sesta Grande” é a primeira publicação do autor, editada no ano de 2005, que desde muito novo sentiu um gosto especial pela poesia e aptidão para brincar com as palavras. Aliado a esta predisposição do autor e inspirando-se nas Décimas e nas Quadras que ouvia encantado nas animadas e bem bebidas festas campestres, nomeadamente nos convívios populares e familiares realizados pela Páscoa, surge a vontade de reunir em livro a poesia que lhe vai saindo da alma. Este Livro é o reflexo da sua vivência e, como refere António Prates “o culminar de muitas sestas pequenas a brincar, a sonhar e a desabafar com as palavras. As quais deram origem a esta minha Sesta Grande...”. Composto por mais de cinquenta poemas dedicados a temas como Borba, a mulher, os amigos, a natureza, a guerra, o amor, entre tantos outros mais, revela-nos as raízes da sabedoria popular retractando as convivências pessoais do seu autor com a comunidade que o rodeia. António Prates nasceu a 8 de Maio de 1967 em Estremoz, passou pelas localidades de Terena e Nora e fixou residência em Borba no ano de 1990. A publicação desta sua primeira obra contou com o apoio da Câmara Municipal de Borba, estando a Biblioteca Municipal de Borba empenhada na sua divulgação. A Biblioteca Municipal deseja ao seu autor os maiores sucessos literários, ficando a aguardar o lançamento das suas próximas obras que decerto vão merecer um espaço no nosso fundo bibliográfico.

>>>>> pág. 31


BM abril 2006  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you