Page 1

51

Jan/Fev 2011

Ler, um 贸timo rem茅dio


ÍNDICE Veículo de Divulgação da Unimed Blumenau - Cooperativa de Trabalho Médico.

CONSELHO EDITORIAL Dr. Alfredo Nagel Dr. Cleonildo de Oliveira Dr. Fernando Sanches Dr. Jauro Soares Dr. Odilon Ascoli Dr. Roberto A. Moreira Dr. Rodrigo Vanzelli Luiz Mund

04 EM FOCO Especialista prega mudança de hábitos de consumo 08 PÁGINAS VERDES com a parteira holandesa Mary Zwart 14 ATENDIMENTO Rede própria se destaca 17 ATESTADO A decisão é sempre do médico 22 DIREITO A importância do consentimento informado 24 SUSTENTABILIDADE Unimed apoia Objetivos do Milênio 26 SERVIÇOS SOS Unimed agora no sistema em pay-per-use 28 HÉRNIA DE DISCO O melhor é não fazer cirurgia 30 PREVENÇÃO A saúde começa pela boca 32 REPRODUÇÃO Técnicas garantem o direito de ter filhos 34 NOSSA GENTE com Dulcinéia Ozelame de Souza

EDITOR-EXECUTIVO Sidnei dos Santos - 1198 JP (MTb/SC) sidnei@mundieditora.com.br

Daniel Zimmermann

Ivan Schulze

Lodemar Borchardt

REPÓRTERES Iuri Kindler, Francielle de Oliveira e Mariana Tordivelli

GERENTE DE ARTE Rui Rodolfo Stüpp

FOTO DE CAPA Camila Gottardi Plebani, colaboradora da Unimed Blumenau, fotografada por Ivan Schulze

EDITORA-CHEFE Danielle Fuchs danielle@mundieditora.com.br

GERENTE COMERCIAL Eduardo Bellidio - 47 3035.5500 eduardo.bellidio@mundieditora.com.br

10

Leitura, um hábito que deve ser cultivado e incentivado desde cedo

18

Projeto da Escola Barão do Rio Branco produz sabonetes ecológicos

20

Grupos folclóricos mantêm tradição em Pomerode

DIRETOR-EXECUTIVO Niclas Mund niclas@mundieditora.com.br

UNIMED BLUMENAU Rua das Missões, 455 • Blumenau/SC Fone: 47 3331.8500 • Fax 47 3331.8570

HOSPITAIS UNIDADE CENTRO Neumarkt Trade & Financial Center, 5º andar • Blumenau/SC Rua Ingo Hering, 20 | Anexo ao Shopping Neumarkt Fone: 47 3037.8500 UNIDADE VILA NOVA Rua Almirante Barroso, 1159, Bairro Vila Nova • Blumenau/SC Fone: 47 3331.8700 UNIDADE TIMBÓ Rua Pomeranos, 3000, Bairro Pomeranos • Timbó/SC Fone: 47 3281.4000 SOS UNIMED Fone: 0800.6454747

Editorial

Vamos fazer juntos um Feliz 2011 O clima tranquilo que cerca a posse do novo presidente da República, acima de inédito, é simbólico dos novos ares que bafejam o País. O Brasil nunca alinhou tantos fatores políticos e econômicos positivos, se colocando no centro das nações mais promissoras do Mundo para os próximos anos. A Unimed Blumenau aproveita este momento para continuar investindo na qualidade de vida das pessoas. Com otimismo, estamos preparando o lançamento de novos produtos e serviços para 2011. Em janeiro, vamos passar a comercializar o Plano Unimed Fácil, um plano regulamentado pela ANS com porta de entrada única e Rede Preferencial, com custo menor. O Fácil começa em Timbó, mas depois será oferecido aos clientes de Gaspar, Indaial e Blumenau. Iniciamos o ano também oferecendo o Plano Odontológico da Uniodonto, com cobrança no mesmo boleto da Unimed. Da mesma forma, a partir de agora os clientes da Unimed vão poder contar com diversos modelos de seguro da Unimed Seguros e de Medicina Ocupacional para os trabalhadores. E também estamos lançando o SOS Unimed na forma de pay-per-use para empresas e residências. O contratante paga uma pequena mensalidade fixa e um custo variável por atendimento e poderá contar com a cobertura das 8 ambulâncias da Cooperativa nas urgências e emergências. Os nossos investimentos em Recursos Próprios também vão continuar, ampliando o leque de portas abertas para os nossos clientes. Ao finalizar mais um ano, em nome dos 680 cooperados, queremos agradecer todos os nossos beneficiários, funcionários, fornecedores e prestadores e desejar Boas Festas. Vamos fazer juntos um Feliz 2011. Boa leitura!

3


EM FOCO

Clientes, cooperados, funcionários e representantes da comunidade participaram da palestra sobre Consumo Consciente, no auditório da Unimed Blumenau. Durante três horas, o professor e palestrante José Sommer destacou a necessidade de “tomar consciência” para que todos sejam responsáveis sobre o futuro do planeta. “Temos que repensar nossos hábitos e mudar nossa cultura para nossa sobrevivência”, destacou Sommer. Promovido pela Coordenação de Responsabilidade Social, o evento foi aprovado pelos participantes, ultrapassando o horário definido em função do interesse que o assunto despertou e pelos debates provocados. No final, os presentes solicitaram que a Cooperativa realizasse mais eventos educativos desta natureza, o que está sendo avaliado para 2011.

Divulgação

É preciso mudar hábitos de consumo

Sommer enfatizou a necessidade de mudar hábitos


HSA homenageia Cooperativa Uma placa com a logo da Unimed e da Fundação Hospitalar Santo Antônio, descerrada pelo prefeito João Paulo Kleinübing, presidente do Conselho de Administração Luiz Carvalho Filho e presidente da Unimed, Dr. Jauro Soares, marcou a inauguração das obras do terceiro andar, abrindo oficialmente a nova UTI Adulta e nova Ala de Convênios do Hospital Santo Antônio.

Os dirigentes do hospital e o prefeito, em vários momentos, agradeceram o apoio da Cooperativa ao empreendimento, que viabilizou 15 novos leitos de UTI na cidade. Dr. Jauro destacou que a Unimed realiza sua missão ao apoiar empreendimentos que buscam melhorar a saúde das pessoas que vivem na comunidade em que a Cooperativa está inserida.

Médicos que saíram do quadro de cooperados em 2010 DR.(A)

COOPERADO

CRM

ESPECIALIDADE

Dra. Dr.

OBS / MOTIVO

INCLUSÃO/ EXCLUSÃO

Adriana Vieira Cardozo

7316/SC

Oftalmologia

25/04/1997 14/01/2010

Eric Haas

9491/SC

Psiquiatra

18/06/2003 01/04/2010

Dr.

José Danielski Neto

1417/SC

Clínica Médica

14/11/2000 01/04/2010

Dra.

Teresa Cristina Dalla Costa

9434/SC

Cirurgia Plástica

16/06/2003 16/07/2010

Dr.

Mario Alessandro Rotta

7793/SC

Clínica Médica

18/06/2003 23/09/2010

Dr.

Luiz Henrique Silva

2711/SC

Radiologista

Dr.

Gelásio De Sousa Freitas

67/SC

Clínica Médica

Óbito

Dr.

Luis Carlos Ebert

7686/SC

Anestesiologia

Óbito

27/06/1997 29/10/2010

Dr.

Mauricio L Monnerat

356/SC

Clínica Médica

Óbito

20/09/1971 05/11/2010

27/10/2000 01/10/2010 01/09/1995 13/10/2010


PÁGINAS VERDES

com a parteira Mary Zwart, da Iniciativa Amiga da Mãe e do Bebê

“É uma decisão da gestante, e de mais ninguém” Daniel Zimmermann

A

parteira holandesa Mary Zwart esteve na Unimed Blumenau para palestrar sobre a humanização no nascimento. Graduada na Escola de Parteiras de Amsterdã, em 1969, recebeu o treinamento em enfermagem no Hospital Acadêmico de Leiden. Após viagens pelo mundo, Mary fundou a Escola Perinatal Européia, atua como membro do Fórum Europeu de Cuidados Primários e é representante internacional da Iniciativa Amiga da Mãe e do Bebê. Desde 2006, está envolvida em mudanças nos cuidados perinatais em Portugal, país onde mora atualmente. Ela conta que já ajudou mais de 4 mil bebês a virem ao mundo. Na entrevista, Mary defende o direito de escolha da mulher e salienta o amor que desabrocha no momento do parto natural.

6

Revista Unimed: O que é humanização no nascimento? Mary Zwart: É quando a mulher é respeitada e tratada como ser humano. Alguns doutores dizem que quando as gestantes estão em trabalho de parto não conseguem pensar com nitidez e não podem tomar decisões. A humanização no nascimento faz com que elas pensem com nitidez e tomem decisões durante todo o processo do parto. É também respeitar o ser humano e sua opção de escolha. RU: A senhora participa desse

movimento desde quando? Mary: No Brasil, participo desde 2001, e na Europa, desde 1996. RU: No Brasil, existe, desde a década de 1980, a Rede pela Humanização do Nascimento (Rehuna). Como a senhora vê a participação brasileira no cenário mundial pela humanização no nascimento? Mary: Por aqui, vejo que a humanização no nascimento vem crescendo ano após ano. Percebo que as mulheres optam pelo parto natural cada vez mais, mas não por estar na moda. Elas estão


percebendo que este é um precioso presente para a próxima geração. RU: Qual a situação em outras partes do mundo? Onde a situação é mais preocupante? Mary: Na África, o Saara é o lugar mais preocupante. Lá, as pessoas sofrem com a falta de cuidados e muitas mulheres morrem. No cenário mundial, onde não há parteiras, normalmente, as mulheres não têm escolha e correm riscos durante o trabalho de parto. Por outro lado, os países que vejo progredir nesse aspecto são Argentina, Uruguai e Brasil. RU: Quais as principais vantagens do nascimento humanizado para mãe e filho? Mary: Os benefícios do parto natural são para as mães e para as crianças. O corpo da mulher inteiro se modifica durante a gestação e esse é um processo natural. O parto normal é para ser uma continuação desse momento, ao invés de ser interrompido por cirurgia e medicamentos. O momento de dar à luz é, na verdade, a continuação da vida sexual. É um momento que não dura mais que um dia e, assim que finalizado, a recuperação é imediata. A dor é compensada pela saúde transmitida ao bebê, além de ser um momento mágico. Parto natural é amor. RU: Aqui, são fartos os exemplos de indicações de cesariana por circular de cordão, bebês grandes e também porque o bebê está passando da data estipulada para o parto. Como a senhora vê

os altos índices de cesariana no Brasil? Mary: Eu não entendo como estes argumentos podem levar à cesariana. Eu sou uma profissional e tenho técnicas para lidar com estas situações. Um exemplo é quando o cordão umbilical enrola-se no pescoço do bebê. É possível contornar esta condição, pois o cordão umbilical tem apenas um metro. RU: Quando a cesariana é indicada? Mary: Quando a placenta interrompe a passagem do bebê, a cesariana é indicada. No exame, é possível ver a condição da placenta e, se ela for pequena, é outra situação que precisa de cesariana. No entanto, a cirurgia é muito usada, assim como a indução ao parto através de medicamentos.

“Os benefícios do parto natural são para as mães e para as crianças. O corpo da mulher inteiro se modifica durante a gestação e esse é um processo natural. O parto normal é para ser uma continuação desse momento, ao invés de ser interrompido por cirurgia e medicamentos”


PÁGINAS VERDES

com a parteira Mary Zwart, da Iniciativa Amiga da Mãe e do Bebê

RU: Como é a assistência ao parto em Portugal? Mary: É como por aqui: 98% das mulheres dão à luz em hospitais e não temos muitas parteiras. Por ano, faço, aproximadamente, 30 partos. Às vezes, preciso dirigir horas para atender a uma gestante. RU: E quais os principais indicadores de saúde, mortalidade materna e do bebê no pós-parto em Portugal? Mary: As principais causas de mortalidade em bebês é a prematuridade. Já as mulheres sofrem

muito com a depressão pós-parto, que, normalmente, é causada justamente pela cesariana. RU: Qual a visão da senhora sobre o papel da mulher na sociedade e a forma como ela é tratada no momento de ter filhos? Mary: A mulher tem autonomia para decidir tanta coisa em sua vida e decidir como será o momento mais precioso também deve partir dela. Não é o hospital e nem o médico que deve dizer o que fazer, é uma decisão da gestante, e de mais ninguém. É a vida dela, é o bebê dela.

Daniel Zmmermann

Mary é holandesa e atua em Portugal, onde mora


Saúde integral

Motivo para sorrir Divulgação

Uniodonto A Uniodonto está no mercado nacional desde 1972 e tem mais de 20 mil profissionais cooperados em todo Brasil. Aqui, a Uniodonto atua desde 1980 e conta com 250 cooperados e 14.585 clientes. A grande característica do sistema Uniodonto é garantir uma cobertura nacional. O usuário da Cooperativa que estiver viajando ou trabalhando fora é atendido em qualquer cidade do País que tenha um profissional cooperado.

Dr. Marco Bramorski, vice-presidente da Unimed, Dr. José Carlos Arenhart, superintendente da Unimed, Fred Zimermmann, superintendente da Uniodonto, e Beato Stingelin, vice-presidente da Uniodonto

A

Unimed Blumenau e a Uniodonto uniram as experiências, no dia 13 de outubro, para oferecer assistência de saúde integral ao mercado em geral e aos já contratantes do plano de saúde. Agora é possível agregar serviços médicos e atendimentos odontológicos. A ação vai gerar benefícios tanto para os futuros beneficiários como para os atuais. O plano odontológico “Sorriso Integral Empresarial” foi colocado à disposição dos interessados no dia 1º de dezembro. Com a parceria, os clientes da cooperativa médica poderão contratar assistência odontológica com custo diferenciado. “Com esse acordo entre a Unimed e a Uniodonto, facilitaremos o acesso dos clientes à assistência odontológica. Na prática, estamos garantindo a eles uma cobertura assistencial ainda mais ampla e completa, agora com serviços voltados à saúde bucal”, destaca o gerente de vendas da Unimed Blumenau, Reinaldo Fagundes. Ele ressalta que, inicialmente, o produto será ofertado para pessoas jurídicas, porém, “a meta é que, até março, possamos disponibilizar para as pessoas físicas, já que a saúde bucal é parte integrante do bem-estar geral das pessoas”. Para Reinaldo, a parceria também abre um novo leque de oportunidades para os dentistas cooperados da Uniodonto. “Acreditamos que esta relação nos trará inúmeras vantagens mercadológicas, profissionais e um aumento considerável do número de clientes do nosso sistema. Encaramos mais esse desafio com muita responsabilidade, confiando na capacidade e compromisso de todos os envolvidos”, destaca.

Vantagens Livre escolha do dentista e atendimento com hora marcada Plano de acordo com a ANS (lei nº 9656/98) Atendimento nacional Maior rede de dentistas no Brasil Plano empresarial

Vendas Unilife serviços (47) 3331-8559 Marconcini Corretora de Seguros (47) 3312-5500

9


Leitura

Hábito que precisa ser incentivado Ivan Schulze / Especial Mundi Editora

Biblioteca Pública Municipal dispõe de 60 mil exemplares e aluga os livros gratuitamente

A

Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) recomenda que exista uma livraria para cada 10 mil habitantes no Planeta. Em Blumenau, seriam necessárias 30 unidades do segmento para que fosse atingida a meta mundial. Bem diferente do ideal preconizado pela Unesco, Blumenau, com cerca de 300 mil habitantes, possui somente duas livrarias que atuam na comercialização de títulos novos dos mais variados assuntos. Outros comércios realizam a venda de obras segmentadas, como o caso de livrarias religiosas; ou os sebos, que negociam títulos diversos usados. Para o presidente da Sociedade de Escritores de Blumenau, Paulo Bornhofen, a cidade segue características nacionais. Ele lamenta o recente fechamento de uma das mais tradicionais livrarias de Blumenau, a Livraria Alemã, mas, ao mesmo tempo, fala da proliferação de sebos. “Resta saber se o público das livrarias tem migrado para os sebos ou se os públicos são distintos”. O escritor também indica o comércio eletrônico de livros como uma das alternativas que segue uma tendência geral na comercialização de produtos online.

Pouco envolvimento Em 2010 foram realizados a Feira do Livro e o 5º Fórum Brasileiro de Literatura de Blumenau. Estes eventos da Sociedade de Escritores de Blumenau contou com o apoio do Sesc, Academia de Letras e Fundação Cultural de Blumenau. Mesmo com todo o engajamento das instituições, Bornhofen percebeu o desinteresse do público e lamentou a falta de envolvimento dos próprios escritores. Por outro lado, ele recorda o Projeto Amigo do Leitor, que distribuiu quase 4 mil livros gratuitamente para a comunidade de Blumenau. Uma prévia ocorreu no desfile de 2 de setembro (aniversário de Blumenau) com a entrega de 400 unidades. No dia 16 de outubro, 3,2 mil livros foram distribuídos entre 9h e meio-dia. A adesão foi de moradores da cidade e de turistas, sem sobra de exemplares.

10


Banco de Imagens

Diagnóstico A Associação Nacional de Livrarias (ANL) documentou que houve, em 2009, uma modificação no perfil desses estabelecimentos. Cada vez mais, as livrarias passam a oferecer outros produtos e serviços aliados à comercialização primária. Os estados do Sul aparecem em segundo lugar no ranking da concentração de livrarias, com 19% . Em primeiro lugar está a Região Sudeste, com 56%. Diferente das quedas das livrarias em todo o País, os sebos despontam aproveitando uma fatia de mercado pouco desbravada. Em Blumenau, existem 10 lojas que comercializam livros usados além de revistas, CDs e DVDs. Outro setor que cresce é o de títulos religiosos, que são comercializados em lojas especializadas, da mesma forma que ocorre com livros universitários. Em Blumenau, uma pesquisa coordenada pela professora Cynthia Quadros, do curso de Comunicação Social da Furb, divulgada em dezembro, indica que o blumenauense lê menos que a média nacional.

Ler, além de tudo, proporciona relaxamento


leitura Livros de graça Criada em 1952, a Biblioteca Pública Municipal Dr. Fritz Müller, de Blumenau, conta com, aproximadamente, 65 mil volumes. Entre os títulos estão livros de literatura nacional e estrangeira, literatura infantil, livros técnicos e de autoajuda, revistas, periódicos em geral e enciclopédias. Alguns dos títulos são disponibilizados para consulta na biblioteca, enquanto outros podem ser retirados através de empréstimo que é gratuito. O único investimento é com a taxa de inscrição, de R$ 3,00, para estudantes, e de R$ 5,00, para a população em geral. Menores de 10 anos e aposentados são isentos. Com mais de 13 mil cadastros de usuários, a administração da biblioteca registra, mensalmente, o seu movimento. Com uma média mensal de 2 mil

atendimentos, em novembro de 2010 foram emprestados 644 títulos e consultados outros 704. A bibliotecária responsável pelo órgão e mestre em educação, Sandra Cristina da Silva, fala que o público da biblioteca é bem variado – de crianças a idosos. “A procura só é menor quando os assuntos são técnicos, pois as bibliotecas universitárias suprem essas áreas”. Para estimular a leitura na comunidade são realizados programas como a Hora da Leitura, que ocorre duas vezes na semana, voltado à formação de novos leitores. Já a Biblioteca Ambulante atende escolas isoladas do Município e também o Ancionato Elsbeth Koehler, onde o público pode fazer empréstimos de livros e participar da leitura de histórias. Ainda são feitos os saraus e as Semanas Literárias, com o intuito de atrair públi-

co à Biblioteca Municipal. Outro projeto é a vinculação da Biblioteca Pública ao Programa Nacional de Incentivo à Leitura (Proler), gerido por um Comitê Regional (com representações de Blumenau, Gaspar, Timbó, Indaial, Brusque e Pomerode). O objetivo é a formação de mediadores de leitura, além da realização de atividades de incentivo nas instituições de trabalho de seus representantes. Sandra afirma que o interesse pela leitura surge depois dos primeiros contatos. “Percebo que muitas pessoas passam a gostar de ler a partir do contato que têm com bons programas de leitura”. Ela comenta que o estímulo da família é muito importante neste processo, pois, mesmo que essenciais, as escolas e as bibliotecas não podem ser as únicas responsáveis pela formação de leitores.


Vontade e disciplina Muitas pessoas não têm o hábito da leitura cotidiana. Mesmo assim, elas tentam se aproximar dos livros, pois percebem os benefícios. Para isso, algumas dicas são importantes para quem quer se inserir nesse mundo maravilhoso. É preciso de um pouco de dedicação. Ter disciplina com horários reservados à leitura e começar com o que realmente seja interessante, o que pode variar de pessoa para pessoa. O momento precisa ser agradável e divertido, portanto, vale procurar as opções que mais agradam para começar. Banco de Imagens

O estímulo ao hábito da leitura deve partir da família

Nem só de livrarias sobrevive a leitura A bibliotecária Sandra Cristina da Silva argumenta que, antes de analisar o hábito da leitura de uma população pelo número de livrarias disponíveis, é preciso interação da população ao universo literário da cidade. Além da preocupação com livrarias, é necessário que um olhar seja direcionado às políticas de leitura do Município e das bibliotecas escolares. Ela afirma que os pais precisam se dedicar mais à formação de filhos leitores e os jovens e adultos precisam mensurar qual é o grau de conhecimento que querem ter dos diversos assuntos. “É muito importante que as pessoas leitoras participem da vida social e cultural da cidade, pois, a leitura não enriquece o vocabulário apenas, mas transforma pessoas e atitudes”.

Biblioteca Municipal Dr. Fritz Müller Alameda Duque de Caxias, 64, Centro, Blumenau Fone/Fax: (47) 3326-6787 biblioteca@fcblu.com.br Atendimento: segunda a sexta, das 8h às 17h30min Sábados, das 8h às 12h


Atendimentos

Rede própria se destaca

A

Divulgação

pesquisa de satisfação realizada constantemente pelo Setor de Relacionamento com Clientes e Cooperados da Unimed Blumenau apontou excelentes índices nas unidades próprias da Cooperativa. A abordagem dos clientes internados foi executada entre maio e novembro de 2010. Totalizadas 1.312 entrevistas, 463 delas foram aplicadas nas unidades próprias da Unimed. Como principais temas da pesquisa, os beneficiários respondem a questões de acomodação hospitalar, qualidade de alimentação, higiene e os atendimentos médicos e de enfermagem. PA da Vila Nova registrou crescimento nos atendimentos

O resultado mostra que o nível de satisfação dos atendidos nos Recursos Próprios da Unimed é maior que os atendimentos nos demais hospitais. A pesquisa de satisfação acontece diariamente nos atendimentos de internação realizados pela Unimed. A agente de pesquisa visita as unidades próprias e credenciadas para verificar os atendimentos e executar a aplicação da pes-

quisa com os beneficiários internados. No mesmo momento, são esclarecidas dúvidas e feita divulgação de alguns serviços, como Ouvidoria. “Com a pesquisa podemos apresentar soluções para pequenas insatisfações

com rapidez. E isso se dá também pela parceria que realizamos com os SACs e setores administrativos dos hospitais credenciados”, explica a coordenadora de Relacionamento com Clientes e Cooperados da Unimed Blumenau, Káthia Floriani.

Gilberto Viegas

Atendimentos aumentam 51% nos PAs Os prontoantedimentos de Timbó e Vila Nova tiveram 51% de crescimento em relação a atendimentos nos últimos meses. Este incremento é resultante da campanha de coparticipação zero encerrada em agosto. Foi acrescentada uma média significativa de 1,5 mil atendimentos por mês. Além de atingir os clientes Unimed e a fidelização, a campanha também conquistou clientes particulares e de intercâmbio que representam 30% dos atendimentos.

14

Em Timbó, estrutura moderna está à disposição


Divulgação

Seja bem atendido também na praia Para quem irá aproveitar as férias de Verão no Litoral, a Unimed estende o atendimento através do Hospital da Unimed Litoral, em Balneário Camboriú. Inaugurada em 2009, a unidade conta com 22 leitos de internações clínicas – sendo que a estrutura, em breve, passará a contar com 100 leitos. Estão à disposição dos usuários, ainda, prontoatendimento médico 24 horas, laboratório de análises clínicas e serviço móvel de atendimento pré-hospitalar (SOS Unimed). O hospital possui um dos mais bem-equipados Centros de Diagnóstico da região, realizando desde exames de raios-X e ultrassonografia, a exames complexos de ressonância magnética, tomografia computadorizada e mamografia digital.

Hospital Unimed Litoral, em Balneário Camboriú

Do sonho à concepção SERVIÇOS Espermograma Técnicas de Processamento Seminal Diagnóstico e Terapêutico Obtenção de Espermatozóide do Epidídimo ou do Testículo Técnicas de Processamento Seminal para Casais Sorodiscordantes Inseminação Intra-uterina com Sêmen Próprio ou de Doador Injeção Intracitoplasmática de Espermatozóide Fertilização In Vitro Criopreservação de Óvulos Criopreservação de Embriões Criopreservação de Espermatozóides

www.procriar.med.br |contato@procriar.med.br | 47 3035.7674 Rua Ingo Hering, 20 Sl. 502 | Ed. Neumarkt Trade and Finance Center Blumenau - SC


Atendimento Quando o litoral não é a sua praia Para quem quer aproveitar as férias de Verão fora do Litoral, o Vale possui várias opções de entretenimento e as cidades também estão cobertas pelo plano de saúde Unimed. Pomerode Faça uma visita à cidade mais alemã do Brasil. Além da produção de porcelanas, as ruas e casas com bela arquitetura e jardins enchem os olhos. As tradições germânicas podem ser apreciadas de 14 a 23 de janeiro, durante a Festa Pomerana. Timbó Considerada pela ONU como a 10ª cidade do Brasil com maior nível de desenvolvimento humano, é contemplada por riquezas naturais. Alguns picos e morros são visitados por praticantes de voo livre. A cidade mantém belos pontos históricos e um complexo turístico próximo a represa do Rio Benedito. Indaial Cidade das flores e das plantas. Possui um forte patrimônio arquitetônico que vai das casas na técnica enxaimel (marca da cultura germânica) até o mais moderno. Possui belíssimas paisagens e jardins. Rio dos Cedros Com a altitude que varia de 75 a 1020 metros, o Município é considerado paraíso dos lagos. Um exemplo das belezas é o Lago Rio Bonito, a 600 metros de altitude e nove quilômetros de comprimento. A cidade possui paisagens ricas que nenhum amante da natureza pode perder. Apiúna Com mais de 100 cachoeiras, as práticas mais comuns são rapel e montanhismo. Os turistas encontram muita aventura nas decidas das cachoeiras e as subidas ecológicas das montanhas na cidade. Rodeio Em meio ao abundante verde dos vales, transmite os fortes aspectos da imigração dos italianos. A história pode ser mais conhecida no Museu dos Usos e Costumes da Gente Trentina. A cidade também recebe turistas praticantes de voo, que procuram pelo Pico do Montanhão, o mais alto da Serra Leoa, com 946 metros, com boas condições para saltos de asa-delta. Gaspar Com vários parques aquáticos e pesque-pegues instalados no interior, é conhecida como Rota das Águas, muito procurada por quem quer diversão refrescante em águas doces.


Direito do paciente

Quem decide sobre atestado é o médico

O

atestado médico, frequentemente solicitado em consultas de rotina ou de emergência, é um direito do paciente. Contudo, ele é de inteira responsabilidade do médico, devendo este refletir se deve ou não concedê-lo. O diretor-técnico do Prontoatendimento da Unimed, Tarcísio Lins Arcoverde, defende a ideia do médico ter direito e liberdade de atestar o que achar conveniente e ético. Existem três tipos de atestado médico: óbito, saúde e doença. Ele explica que o de óbito é quando falece alguém da família e os de saúde são os de exames admissionais, se a pessoa está apta para realizar exercícios físicos e utilizar piscina. “Os atestados de saúde não fazem parte da rotina dos serviços do Prontoatendimento, portanto, não são fornecidos, embora muitas pessoas nos procuram para isso, o que é errado”, ressalta.

Já no caso dos pais levarem os filhos ao serviço de emergência, o atestado é no nome da criança. “O médico só pode dar um atestado de que os pais compareceram em determinado horário na consulta. Agora, cabe à empresa autorizar ou não a saída dos pais por motivo de saúde dos filhos, mas, esse caso, já é uma questão trabalhista”, destaca.

Muitas empresas exigem o Código Internacional de Doenças (CID) no atestado, mas o médico só pode colocar o motivo da doença se o paciente permitir. “Se a pessoa não quiser, o médico não é obrigado a colocar a causa e a empresa também não pode exigir”, finaliza.

Daniel Zmmermann

Segundo Dr. Tarcísio, o atestado não é retroativo e só pode ser fornecido com a data do atendimento. “Se a pessoa está doente e faltou ao trabalho nos últimos sete dias, o médico só pode dar o atestado a partir do momento que ela esteve no hospital”, explica, lembrando que o médico é quem decide se deve ou não dar o atestado para alguns dias ao paciente. É norma nos serviços de prontoatendimento somente o fornecimento de uma declaração de comparecimento da pessoa, constando o dia e horário.

Dr. Tarcísio explica que a necessidade e tempo de afastamento do trabalho é sempre questão controversa e subjetiva, sendo, normalmente, fornecida pelo médico que acompanha o paciente no tratamento. O médico emergencista raramente tem a incumbência de acompanhar o tratamento do paciente; ele somente soluciona o problema emergencial e, quando julga necessário ou é solicitado, relata o atendimento realizado e encaminha o paciente à internação hospitalar. “Nesse caso, o médico assistente é quem fará o seguimento, considerará a necessidade e tempo de afastamento do trabalho e dará o atestado”, afirma.

MAIS INFORMAÇÕES Dr. Tarcísio Arcoverde CRM 5832 Diretor-técnico do PA Vila Nova


Sustentabilidade

A semente foi plantada Fotos Daniel Zimmermann

Isabelle, Daniela e o professor Sandoval Pinheiro

F

oi pensando na educação ambiental que a Escola Barão do Rio Branco criou, com os alunos do Ensino Médio, uma mini-empresa totalmente sustentável. A Ecológica Produtos de Limpeza produz sabonete líquido biodegradável, desengordurante e amaciante para roupas. O diferencial é que eles buscam ações que não prejudicam o meio ambiente, como a utilização da água da chuva, papel reciclado, refis e a reutilização do óleo de cozinha da cantina e levado por alunos da escola.

O professor de química e coordenador do projeto, Sandoval Pinheiro, conta que a ideia surgiu esse ano a partir do projeto Junior Achievement, mas com a necessidade de se ter uma empresa permanente na escola. Em cada semestre, aproximadamente 25 alunos participam do projeto, atuando na produção, administração, contabilidade, marketing e vendas. “Eles se dividem de acordo com a aptidão de cada um, como no molde de uma empresa”, ressalta o professor. O coordenador explica que, para partici-

par, basta o estudante se inscrever no programa. Os alunos se reúnem uma vez por semana no laboratório da escola para fazer os produtos. Somente esse ano foram produzidos 700 litros de sabonete líquido e “só não produzimos mais porque ainda não temos capacidade”. Além da produção, os alunos gerenciam todos os reciclados da escola e também trazem o óleo usado em casa. “Recebemos cerca de 80 litros de óleo por semana”, calcula o coordenador. As vendas são feitas todas as quartas-feiras no pátio da escola durante o intervalo. O grupo de marketing também vai às salas de aula para divulgar os produtos. A venda ainda fica restrita aos pais dos alunos e o dinheiro é investido na própria empresa para a compra de materiais. As alunas Daniela da Rocha e Isabelle Schlegel, que fazem parte do marketing da Ecológica, dizem que aprenderam bastante com o projeto e que é uma experiência para a vida toda. “É um incentivo para descobrir se gostamos mesmo dessa área, já que estamos no Ensino Médio e precisamos saber que curso queremos fazer na faculdade”, afirma Daniela.

Inovação e preocupação com o meio ambiente A cada semestre, Pinheiro busca inovar com turmas novas e produtos diferentes. Em 2011, além do sabonete líquido, amaciante e desengordurante, eles planejam produzir detergente e sabão líquido para roupas. Os alunos trabalham com a camiseta da Ecológica, luvas de proteção, balança para manter a qualidade dos produtos e já têm em mente a importância de promover ações de conscientização, como a reutilização de embalagens recicláveis. “Vende-

18

mos o sabonete líquido em refil, assim, as pessoas podem utilizar o mesmo frasco”, orienta.

ca, lembrando que, desde março, a Escola Barão do Rio Branco economiza 50% com o consumo dos produtos da Ecológica.

Pinheiro explica que do preço total do amaciante do mercado, aproximadamente R$ 0,80 é pago pela embalagem. Assim, cada vez que você joga o frasco no lixo, esse dinheiro é desperdiçado, o que poderia ser economizado e ajudaria o meio ambiente. “Fazemos em refil para que as pessoas possam acostumar com a ideia de reutilizar as embalagens”, desta-

As preocupações da empresa com o meio ambiente são permanentes, como ajudar a baixar os níveis de contaminação da água, impedindo o descarte inadequado do óleo de cozinha; diminuir as embalagens descartáveis, por meio da reutilização das já existentes e do uso de refis; e incentivar o uso consciente dos recursos naturais.


Os produtos da Ecológica são vendidos para os alunos da escola

Saiba mais Produto

Composição

Valor

Desengordurante

óleo, álcool, soda cáustica e água

R$ 1,00 o litro

Sabonete líquido

essência, corante, água e base para sabonete

R$ 6,00 o frasco com 300 ml ou R$ 1,00 o refil

Amaciante

base para amaciante, essência, corante e água

R$ 1,50 o litro


Qualidade de vida

Passos de tradição e cultura

D

É em meio a esse contexto que o Grupo Folclórico Alpino Germânico, considerado o mais antigo de Santa Catarina, consolidou uma trajetória de 42 anos. Com persistência e determinação, o austríaco Franscisco Zmazek concretizou o grupo que serviria para manter e valorizar a tradição. O objetivo era mostrar à sociedade, a maioria formada por descendentes de alemães, um pouco da cultura e das tradições germânicas que estavam adormecidas. O Grupo Folclórico Alpino Germânico foi criado em Blumenau em 29 de setembro de 1968, mas a primeira apresentação aconteceu somente no dia 5 de maio de 1969, durante a festa dos cantores, realizada no Centro Cultural

Lodemar Borchardt

anças, sorrisos, olhares, passos, músicas, ritmos, trajes, detalhes, cores e rendas. São várias as características que envolvem as apresentações dos grupos folclóricos. Por trás disso tudo, está muito mais. Uma história de tradição, cultura, persistência, luta e conquistas. Cada integrante desenvolve um papel fundamental dentro da conjuntura do grupo. São lembranças e momentos dos antepassados vivenciados a cada nova apresentação.

Danças típicas preservam tradições trazidas pelos colonizadores do Vale 25 de Julho. Em 1983, o grupo recebeu o convite do prefeito Eugênio Zimmer para se estabelecer e representar Pomerode, já que a maioria dos dançarinos eram pomerodenses. A Prefeitura ofereceu ainda uma ajuda de custo

para o transporte do grupo e , até hoje, é mantida uma subvenção social aos grupos folclóricos do Município. Em 1986, o grupo foi registrado no Ministério da Cultura e os estatutos aprovados e registrados em 1988.

Pomerana e de outras festividades locais.

por seis peças e o feminino por 11.

No repertório estão danças típicas da Bavária e do Tirol, onde se evidencia o Shuhplatter, sapateado germânico tido como uma das mais antigas danças da Europa ainda praticadas. O traje oficial é Miesbacher Tracht, um dos mais difundidos da Alemanha e da festa de Miesbach, na Alta-Baviera, nos arredores de Munique. É também caracterizado pela utilização das calças de couro (Lederhose), ideais para as danças de sapateado, além das flores utilizadas nos coletes das moças e saias coloridas. O traje masculino é composto

De acordo com o presidente da Associação dos Grupos Folclóricos de Pomerode, André Siewert, com muita disposição, o casal Zmazek lutou pela criação e manutenção do grupo folclórico e para preservar as tradições alemãs através das danças. “Muitas entidades auxiliaram e acompanharam o crescimento do Alpino Germânico. O grupo também inspirou a criação de novos grupos folclóricos que também estão preocupados em preservar uma das mais alegres tradições da cultura alemã: a dança”, destaca.

Apresentações Desde a criação, o grupo cultiva o verdadeiro e rico folclore alemão, mantendo a autenticidade e originalidade sem alterar as danças, trajes ou costumes, o que o levou a apresentações em todo o Brasil. O destaque foi para a participação na comemoração do 75º aniversário da instalação da Shell do Brasil, em teatros de São Paulo e do Rio de Janeiro, em Brasília, no Teatro Nacional, na Oktoberfest de Munique e na Festa do Chope, em Feliz, no Rio Grande do Sul. Em 2009, o grupo conquistou o segundo lugar no Festival Internacional de danças folclóricas de Criciúma. Além disso, participa da Festa

20


Grupos folclóricos Pomerode, considerada a cidade mais alemã do Brasil, conta atualmente com seis grupos folclóricos que preservam e divulgam a tradição através das danças. “Dança folclórica é uma filosofia de vida. É algo que vem de dentro, que está no sangue, que invade a alma, que contagia. É uma saudade de vidas que não vivemos, mas é, certamente, uma alegria que dura para a eternidade”, acredita Siewert.

Conheça os grupos

Lodemar Borchardt

Grupo Folclórico Alpino-Germânico - O grupo já se apresentou em quase todo território nacional e inspirou outras pessoas a criarem grupos folclóricos na região do Vale do Itajaí. Em 1982, o casal Zmazek viajou à Áustria e Alemanha, onde aproveitou para procurar a indumentária do traje típico alpino. Ao retornarem ao Brasil, trouxeram na mala uma relação de acessórios que, naquele ano, foram adquiridos e doados pela Karsten ao grupo folclórico. A empresa doou seis calças e suspensórios de couro, correntes, corpetes e chapéus femininos com a pena de águia. Grupo Folclórico Pomerano (Pommersche Volkstanzgruppe) - Fundado em 25 de outubro de 1984, com os trajes típicos do Norte da Alemanha, apresenta danças de toda a Alemanha, sempre com destaque para as do Norte, região de onde vieram os imigrantes pomeranos. Grupo Folclórico Edelweiss – Fundado em 22 de fevereiro de 1986, os trajes típicos de festa são originários da região do Tirol e as danças originárias da Bavária. Dentre as principais destacam-se a Dança dos Lenhadores dos Alpes (Der Lustige Holzhaken), uma dança da região da Bavária que encena os lenhadores, na qual os machados e a serra são instrumentos de trabalho, acompanhados de sapateado (Schuhplattler). Grupo Folclórico Sênior Clube Alegre - Fundado em 31 de maio de 1994. O grupo é composto por 23 integrantes, todas senhoras com idades que varia entre 50 e 80 anos. O objetivo é manter as tradições e também integrar pessoas com mais idade e mantê-las em atividade. “A dança é cultura e faz bem, movimenta o corpo, evita o desgaste mental, permite a manutenção da capacidade intelectual, estimula a coordenação motora, reflete o bem estar de quem dança e aumenta a autoestima”, diz Siewert. Grupo Folclórico Alpen Bach - Fundado em julho de 2000, o objetivo é ajudar a manter as tradições germânicas através das diversas danças. O trabalho começou com a categoria infantil e, em janeiro de 2009, jovens e adultos também foram incorporados às atividades. Atualmente, o grupo conta com 36 integrantes. DeutchKrone Volkstanzgruppe - Fundado em março de 2008, todas as danças que fazem parte do repertório do grupo prezam pela originalidade. As roupas buscam replicar as vestimentas dos trajes folclóricos da Pomerânia (Pommern Volkstrachten). O primeiro traje do grupo, denominado Belbucker Tracht, tem origem na antiga região de Treptow e de Belbucker Abtei, banhada pelo Rio Rega.


SEU PLANO

SUA VIDA

Novos produtos

para paciente e médico O Termo de Consentimento Informado é a conformidade expressa do paciente, manifestada por escrito, para a realização de um procedimento diagnóstico ou terapêutico que o afete e que comporte riscos importantes, notórios ou consideráveis. O anestesiologista da Anesteclin, Dr. Leandro Sotto Maior Cardoso, explica que o Consentimento Informado é a expressão da vontade do paciente. “Exige-se que ele tenha plena consciência da natureza dos procedimentos propostos e dos riscos que lhe são inerentes, quando poderá, se for o caso, emitir a autorização para a prática do ato médico”. A informação aos pacientes sobre um diagnóstico, tratamento ou procedimento terapêutico e a maneira como apresentá-la de modo mais compreensível são motivos de preocupação para a classe médica. Ao estar ciente de tais

MAIS INFORMAÇÕES

Reinaldo Fagundes Gerente de Vendas Unimed Blumenau

22

informações, o paciente, de forma autônoma, pode decidir por se submeter ou não ao tratamento médico oferecido. Ele completa que, desta forma, almeja o médico, além do cumprimento da obrigação moral de informar tudo o que se passa com o paciente, eximir-se de eventual responsabilização civil em caso de insucesso no tratamento, sem que tenha havido culpa de sua parte. “O direito à autodeterminação, ou à autonomia privada, confere às pessoas o direito de escolher por praticar ou não determinados atos da vida civil. Consiste na possibilidade de que os sujeitos possam tomar decisões livres e conscientes sobre a própria pessoa e bens. Esse preceito, portanto, é uma consequência da liberdade que as pessoas têm para reger interesses em conformidade com os desígnios”, explica.

Na clínica e na prática Daniel Zimmermann

A Unimed Blumenau começa a diversificar o mix de produtos. Atualmente, comercializamos planos de saúde da Família Uniflex, com abrangências Local, Estadual e Nacional. Já nestes produtos a Cooperativa incluiu benefícios exclusivos, como: SOS Unimed, Atendimento Domiciliar, Plano Medicamento e Fundo de Extensão Assistencial. Essa gama de benefícios, somada a maior rede de médicos e prestadores de serviços da região, sempre foi um diferencial de mercado. Porém, a Unimed continua agregando novos serviços e, desde 1º de dezembro, nossos contratantes e os futuros poderão incluir no Plano de Saúde cobertura odontológica. Através de uma parceria com a Uniodonto, passaremos a ofertar o Plano Sorriso Integral. Inicialmente, este produto será ofertado para as pessoas jurídicas. Posteriormente, será estendido para contratação também de pessoa física. Ainda no rastro de novos produtos, em uma parceria com a Seguros Unimed, nossa singular está disponibilizando um produto chamado Unimed Hospitalar. Trata-se de um seguro que prevê atendimento a partir da internação hospitalar em toda a rede do Sistema Unimed, própria ou contratada, bem como os principais hospitais das grandes capitais do Brasil. Através do nosso site, os clientes poderão contratar Seguro Viagem, contemplando três modalidades: turismo, estudo e negócios. A Unimed também lançou o SOS Área Protegida Empresa e serão lançados o SOS Área Protegida Residencial, o SOS Área Protegida Condomínio e uma revitalização do SOS Evento Protegido. Para mais informações, contate-nos pelo telefone (47) 33318500 ou entre no site da Cooperativa (www.unimblumenau.com.br).

Consentimento Informado

Dr. Leandro Sotto Maior ardoso CRM 10054 (47) 3035.7863

Dr. Leandro conta que, na anestesiologia, o Termo de Consentimento Informado, habitualmente, é firmado durante a consulta pré-anestésica, quando o médico tem a oportunidade de informar o paciente sobre os riscos e benefícios inerentes ao procedimento proposto e a oportunidade de esclarecer as dúvidas com relação à anestesia. Na prática, é um documento que expressa a autonomia do paciente, uma vez que compete ao próprio aceitar ou recusar determinados tratamentos ou intervenções médicas, com base nos esclarecimentos que lhe são prestados acerca dos riscos e dos procedimentos que serão seguidos. O anestesiologista diz que, eventualmente, algum paciente questiona se, ao assinar o termo, estaria o médico livre de qualquer responsabilidade quanto a um eventual erro médico. “O que não faz sentido, pois o médico deve prestar seus serviços com zelo e


diligência, utilizando todos os recursos, medicamentos e equipamentos disponíveis no hospital em busca dos melhores objetivos possíveis”, ressalta. Ele acrescenta que, mesmo com o termo, o médico responderá judicialmente se for comprovado que, durante o procedimento, praticou atos que configurem negligência, imperícia ou imprudência. Por outro lado, alguns advogados questionam a validade legal do termo frente a um eventual processo, porém, Dr. Leandro esclarece que o termo somente não teria validade se fosse obtido mediante coação ou em circunstâncias constrangedoras. Quanto à resistência do paciente ao assinar o termo, o médico explica que, há 10 anos, quando o Termo de Consentimento Informado foi introduzido na Clínica de Anestesiologia Anesteclin, os pacientes estranhavam e questionavam, pois não estavam familiarizados. Hoje, os termos são amplamente utili-

zados por muitas especialidades por recomendações das sociedades de classe e, recentemente, pelo Novo Código de

Ética Médica. Portanto, a maioria dos pacientes já está familiarizada com o termo e os assina sem resistências.

Consta do termo O Termo de Consentimento Informado é a comprovação de que o paciente foi informado sobre os benefícios, riscos e complicações acerca do procedimento proposto, que teve oportunidade de esclarecer as dúvidas e que aceita o tratamento proposto de forma consciente e voluntária. No documento deve constar: nome e sobrenome do paciente e do médico informante; o procedimento a ser realizado; benefícios, riscos inerentes, complicações potenciais e alternativas de tratamento; as contraindicações; possibilidade de revogação do consentimento em qualquer momento antes da intervenção; satisfação do paciente pela informação recebida e afastamento de todas as dúvidas; assinatura do médico e do paciente ou representante legal.


Objetivos do Milênio

Oito passos para um grande salto

A

oficialização de um pacto entre 191 nações durante a reunião de cúpula da Organização das Nações Unidas (ONU), em 2000, prevê ações que tornem o mundo mais solidário e justo até 2015. Com este pacto, foram elencadas oito principais iniciativas que devem ganhar adesão de todos os participantes. Estas iniciativas são conhecidas como Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM).

Unimed abraça os ODM No País, a Unimed do Brasil foi uma das organizações que assinou junto ao Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), em 2009, um memorando que a torna conhecedora e promotora destas metas. As orientações sobre o pacto foram repassadas para todas as cooperativas do Sistema Unimed. Em 2010, foi lançado o programa em que a Unimed abraça os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, principalmente nas metas relacionadas à saúde (4, 5 e 6). Com isso, a Cooperativa fomenta a participação de todas as integrantes do sistema nos movimentos estaduais, regionais e municipais.

Unimed Blumenau é parceira Desde 2009, antes mesmo do lançamento nacional, a Unimed Blumenau já é participante desse projeto humanitário, dando destaque aos oito Objetivos do Milênio nas pautas de responsabilidade social. O presidente da Cooperativa, Dr.Jauro Soares, assinou, recentemente, o Termo de Compromisso que firma a permanente contribuição da Unimed Blumenau ao programa nacional. Assim, todas as partes interessadas

24

serão incentivadas no engajamento aos projetos socioambientais da Cooperativa que estarão alinhados aos ODM. A exemplo dessa associação entre os ODM e ações da Unimed Blumenau estão os projetos de Rastreamento Mamográfico, Unimed Vida, Esporte Comunitário, Semana da Mulher e palestras de consumo consciente. Segundo a coordenadora de Responsabilidade Social da Unimed

Blumenau, Jeane Tomaz Pinheiro, as pessoas e instituições devem aderir ao pacto a exemplo da Cooperativa. “Os ODM representam um compromisso da Unimed com um mundo melhor, mais saudável, humano e digno; por isso, agrega valor no que se refere a clientes mais saudáveis e felizes, a comunidade mais preocupada com os outros, a colaboradores e cooperados mais sensibilizados com o próximo e com causas sociais”.


Atuação da Cooperativa Mesmo apoiando todos os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, a Unimed atua com maior destaque naqueles ligados a solução em saúde. As ações estabelecidas são divididas entre: ODM 4 – Reduzir a Mortalidade Infantil: A Cooperativa proporciona os seis meses de licença maternidade para as colaboradoras que tiverem bebês e estiverem em período de amamentação; Realiza campanhas de vacinação aos colaboradores com valor mais acessível e desconto em folha; Apoia Associação da Mulher Unimediana (Amub), que realiza atividades variadas voltadas às crianças e adolescentes; Realiza o Projeto Unimed Vida, um agente transformador da sociedade, conscientizando e agindo em prol da sustentabilidade e qualidade de vida. Para tanto, é proposto às escolas participantes desenvolverem os seguintes temas com os alunos e comunidade escolar: Qualidade de Vida, Alimentação, Atividade Física, Lazer, Educação Ambiental e Sexual, Drogas, Cidadania e Prevenção de Acidentes; Realiza o Projeto Esporte Comunitário, que tem objetivo de promover a saúde e contribuir com a formação dos alunos, através do envolvimento com uma modalidade esportiva, contribuindo com oito Polos de Iniciação ao Atletismo e um Polo de Xadrez, tendo já assinado convênio para auxiliar mais duas escolinhas de futebol. ODM 5 – Melhorar a Saúde das Gestantes: A Cooperativa realiza Curso de Gestantes, que reúne, em diferentes datas, especialistas como obstetras, pediatras, anestesiologistas e enfermeiras, e casais que estejam “grávidos”; Realiza o Programa de Rastreamento Mamográfico, com o objetivo de prevenir precocemente o câncer de mama e fazer o rastreamento das mulheres que estão há mais de um ano sem fazer mamografia; São realizados cursos sobre parto humanizado, com o intuito de incentivar o parto natural, bem como esclarecer dúvidas sobre a gestação e o parto; São realizadas visitas hospitalares para as mães no pós-parto para verificar como estão sendo atendidas. Quando necessário, são esclarecidas dúvidas quanto aos cuidados que elas devem ter consigo mesmas e com o bebê, quanto ao plano de saúde e o berçário virtual. Também são distribuídos brindes da Cooperativa.

Daniel Zimmermann

ODM 6 – Combater Aids, Malária e outras doenças: Realiza o Curso Saúde Natural e Síndrome Metabólica; Faz campanhas de voluntariado entre os colaboradores para doação de sangue; Divulga dicas sobre cuidados com a saúde no newsletter diário da Cooperativa; Realiza campanha de prevenção da Aids, com distribuição de preservativos, fôlderes e colocação de cartazes; Realiza campanha interna de arrecadação de medicamentos, apoiando a iniciativa da Secretaria Municipal de Saúde e Rotary Club.

Jeane Tomaz Pinheiro


Serviços

SOS Unimed agora em pay-per-use

N

Em Blumenau, muitos estabelecimentos já contam com o serviço de Área Protegida SOS Unimed. Mas a intenção, com o novo serviço, é ampliar o número de empresas e residências cobertas. “Agora, as empresas ou famílias só pagam uma pequena taxa fixa, mais um custo variável por chamada atendida”, explica o analista comercial da Cooperativa, Rafael Douglas Lopes. “A mensalidade para um condomínio, por exemplo, é R$ 50,00”. O novo

Ivan Schulze

ada é mais tranquilizador que saber que o lugar onde estamos é seguro e protegido. Pensando nisto, a Unimed Blumenau está lançando um novo serviço: o SOS Unimed Área Protegida com uma pequena taxa fixa e custo no sistema pay-per-use. O novo modelo de serviço disponibiliza atendimento especializado, rápido e eficiente de urgência ou emergência para as pessoas que estão na área física de cobertura.

O SOS Unimed conta com 60 profissionais e oito ambulâncias serviço é para todas as empresas, especialmente, escolas, creches, clubes, hotéis, condomínios, obras, restaurantes, lojas e todos os estabelecimentos que têm circulação de pessoas. O modelo de serviço está sendo tão bem aceito e produzindo resultados

tão positivos que foi estendido para residências, com mensalidade de R$ 25,00. “As pessoas que têm o plano regulamentado da Unimed estão automaticamente protegidas, mas o novo serviço protege também visitas e funcionários da casa”, esclarece Rafael.

Evento Protegido Além do SOS Unimed Área Protegida Empresa e Residência, a Unimed Blumenau também disponibiliza o serviço de Evento Protegido. Os convidados das festas e promoções estão resguardados por equipes especializadas no atendimento de urgência e emergência médica. São dois modelos de cobertura: com UTI móvel e com Unidade Básica. E, soma-se a este modelo, o evento com cobertura a distância. Em todos os casos, o paciente é atendido no local e, se necessário, transportado para o hospital, onde será atendido de acordo com o plano de saúde, SUS ou particular. O SOS Unimed dispõe de oito ambulâncias equipadas e equipe completa de profissionais com 25 médicos intervencionistas, cinco enfermeiros, 13 técnicos de enfermagem e 17 motoristas socorristas.

26

Entre em contato Para contratar SOS Unimed Área Protegida Empresa, Condomínio ou Residência : (47) 3331-8669 www.unimedblumenau.com.br.

Vantagens Urgência e Emergência Urgência: ocorrência imprevista de agravo à saúde, com ou sem risco potencial de morte, cujo portador necessita de assistência médica imediata. Emergência: constatação médica de condições de agravo à saúde que impliquem em risco iminente de morte ou sofrimento intenso, exigindo, portanto, tratamento médico imediato.


Divulgação

Tabela de preços Empresas

Mensalidade fixa

Centro educacional infantil

R$ 300,00

Clubes e associações

R$ 430,00

* Condomínios

R$ 50,00

* Pequenas e médias empresas

R$ 50,00

** Residencial

R$ 25,00

*** Grandes empresas

-

*** Educandários

-

* Mais R$ 170,00 por chamada realizada e atendida ** Mais R$ 85,00 por chamada realizada e atendida *** Valores sob consulta

Para condomínios, a mensalidade fixa do serviço é de R$ 50,00


hérnia de disco

o melhor é não fazer cirurgia

A

Fotos Divulgação

Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT) lançou um alerta para o público leigo, para estabelecer que a chamada “hérnia de disco” não tem como solução necessária a cirurgia, indicada só em 5% dos casos e que é indevido o medo que as pessoas têm do problema. Para um porta-voz da SBOT, o cirurgião Luiz Roberto Vialle, da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, a dor atribulada à “hérnia” só precisa de alívio com alguma medida de suporte, na maioria absoluta dos casos, e em três a quatro semanas os sintomas regridem naturalmente. Para ele, o nome “hérnia de disco” não é adequado, pois o que causa a dor geralmente não é o disco, mas o gel que escapa do disco e comprime temporariamente um nervo, até que o organismo reabsorva naturalmente esse gel. A SBOT decidiu falar sobre a “hérnia de disco” para deixar claro que 70% dos casos têm motivação genética, isto é, filho de pai com dor lombar tem grande possibilidade de vir a ter o mesmo problema, que é degenerativo. “Por isso mesmo a prevenção passa pelo exercício físico, em especial pelos abdominais, que reforçam a musculatura da parede abdominal, reduzindo a pressão sobre a coluna e, consequentemente, sobre o disco”, diz. Vialle explica que o disco corresponde a uma bolsa de água quente cheia de um gel, um amortecedor que, com o desgaste devido à idade ou eventualmente um trauma, a parede externa que, no exemplo seria de borracha, se deforma, há um vazamento e um pouco de gel escapa, encostando em um nervo que reage como um fio elétrico, e o resultado é a dor.

28

Tratar a dor é fundamental para a qualidade de vida do paciente “A Organização Mundial da Saúde afirma que 70% da população sofre, ao longo da vida, pelo menos uma crise de dor na coluna”, continua o médico, “e a crise pode ocorrer aos 20 anos, devido a um cair sentado, o levantamento de um peso excessivo, uma mala de viagem ou pelo fator genético”, esclarece o ortopedista, mas também pode acontecer aos 50 ou 80 anos. O certo é que a Medicina não mais recomenda que a pessoa fique de cama, que a maioria dos casos da dor na coluna ou da dor no ciático, sentida na coxa, regride sem qualquer medida e não há que fazer

massagem “nem procurar a benzedeira”, insiste, pois bastam medidas de apoio ao paciente, para ajudá-lo a suportar o prazo de três a quatro semanas. Em 10% dos casos há necessidade de tratamento mais importante, além de antiinflamatórios e analgésicos, entende a entidade maior dos ortopedistas, e só em 5% é necessária a operação. Hoje, a cirurgia é pouco invasiva, microcirurgia, o prognóstico é bom, a operação simples, remove-se o disco e em geral não há necessidade de ser complementada com implantes metálicos, nem longa internação hospitalar.


Arsenal permite plena recuperação O médico Luiz Roberto Vialle, que é professor da PUC do Paraná e cirurgião da coluna, orienta que o alerta sobre a hérnia discal lombar é oportuno porque é a mais comum das alterações degenerativas da coluna. “Como a população brasileira está vivendo mais, maior número de pessoas chega à idade em que é mais comum esse tipo de problema”, afirma, e é vital que se entenda que não tem a gravidade atribuída pelo leigo, que é um problema que se cura espontaneamente e, quando não, a Medicina tem um vasto arsenal que permite a plena recuperação do paciente. Se alguém tem problemas de coluna na família, deve se prevenir, evitar sobrecarga de peso, diz Vialle, optar por levantar

cargas usando os músculos da coxa, encostar uma mala na perna, antes de erguê-la, evitar carregar botijões de gás, responsáveis por muitos casos da chamada hérnia e, principalmente, lembrar que “não se deve fazer da coluna um guindaste”. Quando, apesar dos cuidados, vier a lombalgia, isto é, a dor, entender que ela vai passar naturalmente. É uma crise e não um problema que veio para ficar, não é para ser fatalista e falar la vechiaia é bruta, como dizem os italianos, referindo-se à dor como sintoma da velhice. “A dor da coluna há de passar”, garante o médico, e a vida voltará a merecer ser vivida e certamente com muita satisfação.

(Fonte: Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia)


Prevenção

Boca saudável, sinal de saúde

M

As bactérias e as toxinas, bem como mediadores inflamatórios produzidos nos tecidos periodontais, podem entrar na corrente sanguínea, causando efeitos sistêmicos. Com base neste mecanismo, além das doenças crônicas, outras podem ser detectadas, como osteoporose, câncer pancreático, síndrome metabólica, doenças renais e neurodegenerativas, como Alzheimer. O especialista, mestre e doutor em implantodontia André Buttendorf, explica que as doenças periodontais e sistêmicas têm uma interrelação. Várias hipóteses, incluindo a susceptibilidade comum, a inflamação sistêmica, infecção bacteriana direta e reatividade cruzada, ou mimetismo molecular entre antígenos bacterianos e autoantígenos, têm sido usadas para explicar essas relações. “Um paciente que tem periodontite tem que ser acompanhado pelo resto da vida. É a susceptibilidade”, ressalta. Vários estudos associam doenças periodontais e coronárias, enfarte do miocárdio e AVC. As investigações estão na ação direta dos microorganismos; resposta imunológica do organismo às endotoxinas bacterianas libertadas na circulação e existência de uma predisposição genética comum às duas patologias.

30

Banco de imagem

anter os dentes sadios é uma das principais maneiras de se evitar problemas de saúde graves e até irreversíveis, como o Acidente Vascular Cerebral (AVC), diabetes, doenças respiratórias e vasculares, artrite reumatóide, além de episódios como partos prematuros e alterações gástricas. A proliferação de bactérias bucais causam a periodontite, doença que compromete os tecidos ao redor da raiz dos dentes, como gengiva, tecido ósseo e ligamento, provocando inflamações e alterações ósseas e levando, inclusive, a perda dos dentes.

Cuidar da saúde bucal pode evitar doenças graves e até fatais Várias pesquisas têm demonstrado que as infecções desencadeiam alterações nas células endoteliais e do músculo liso que podem predispor para a aterogénese. Nesta perspectiva, vem a hipótese das doenças periodontais serem infecciosas e terem um papel na formação de ateromas – placas que se formam na parede dos vasos sanguíneos. “Não se tem comprovação da relação entre as doenças periodontais com a AVC e o diabetes, mas há uma relação que já foi comprovada, porém, ainda não se sabe de que forma isso ocorre”, explica o especialista. Tem sido considerado também que o diabetes influencia na instalação e progressão da doença periodontal, a exemplo da dificuldade cicatricial. Mas também sofre influência da mesma, posto que o curso clínico da periodontite pode alterar o metabolismo da glicose e, consequentemente, dificultar o controle do diabetes. É certo que muitos diabéticos desconhecem que a boa higiene oral pode se transformar numa excelente aliada no controle da glice-

mia e melhorar a qualidade de vida dos doentes. As complicações orais desta patologia são múltiplas e incluem xerostomia (falta de saliva, boca seca), risco aumentado de cárie dentária e presença de problemas periodontais (75% dos pacientes diabéticos). Além do diabetes e doenças cardiovasculares, uma série de doenças do foro respiratório tem sido associadas à periodontite. Os mecanismos que podem estar na base dessa possível associação são a aspiração de patogéneos orais para os pulmões e ação de enzimas associadas à doença periodontal que promovem a adesão e colonização por bactérias. As referidas enzimas também parecem ser fundamentais na destruição de moléculas salivares que formariam películas promotoras na eliminação de bactérias orais. As toxinas produzidas pelo periodonto, como resposta à agressão bacteriana, parecem modificar o epitélio respiratório, tornando-o menos resistente.


Prevenção A falta de higienização adequada pode comprometer a saúde da gengiva. Um dos primeiros sintomas de que ela está doente é a presença de inchaços, cor avermelhada e sangramento durante a escovação. Esses são sinais de inflamação (gengivite). Se a gengivite não for tratada, a infecção pode se espalhar e comprometer a estrutura que sustenta os dentes: a gengiva começa a se soltar e a se retrair dos dentes, causando a periodontite. Isto permite que a placa bacteriana se mova em direção às raízes, às fibras de sustentação e ao osso.

O dentista André Buttendorf explica que em alguns casos de periodontite são evidentes sintomas como sangramento, dor, inchaço e cor avermelhada na gengiva, porém, outros não apresentam essas características e a doença evolui silenciosamente. “Por esse motivo, o paciente deve procurar o dentista periodicamente”, orienta. Uso de fio dental e escovação após as refeições evitam o acúmulo de placas bacterianas e previne a doença periodontal. Atitudes simples, como visitas regulares ao dentista, podem proporcionar vida longa e saudável.

Alterações gástricas A Helicobacter pilory é uma bactéria reconhecida como um agente causador da gastrite crônica, úlcera péptica gástrica e duodenal e também tem sido associada ao desenvolvimento de câncer estomacal. O contato com esta bactéria se dá, principalmente, através de alimentos contaminados. Porém, existem estudos evidenciando que a cavidade bucal atua como um reservatório desta bactéria, favorecendo uma retroalimentação da mesma no trato gástrico. Num estudo realizado no Hospital Dental de Glascow, na Escócia, foi detectada a presença da bactéria na placa dental de 38% dos pacientes examinados. Os pacientes portadores de gastrites causadas pela bactéria devem também ter as gengivas examinadas e tratadas, pois esta bactéria poderá estar presente na placa bacteriana da doença periodontal.

Doenças Relação das doenças e eventos periodontais e sistêmicos consolidadas ou não por estudos Confirmadas Não-confirmadas Doenças cardiovasculares Artrite reumatóide Doenças respiratórias Câncer pancreático Diabetes Síndrome metabólica Alzheimer Parto prematuro Osteoporose


LIVROS

INDICADOS

Disciplina, Limite na Medida Certa

Fertilidade

Técnicas asseguram o direito à reprodução

Nara Rosane J. Guetter Beneficiária Unimed desde

Livro de Provérbios “Escrito há 717 a.C., o Livro de Provérbios (20º Livro da Bíblia) apresenta sábios e inspirados conselhos que nos ajudam nos enfrentamentos do dia a dia e resguardam nosso coração, “pois dele procedem as fontes da vida”. (Pv. 4:23). Têm o mesmo valor hoje como quando foram proferidos pela primeira vez; contendo 31 capítulos, é possível facilmente ler todo o livro dentro de um mês (lendo um capítulo por dia) ”. Jefferson Alves da Silva Analista de Sistemas/ Unimed

32

Banco de Imagens

“Descobrir o limite entre a liberdade o autoritarismo na relação familiar não é muito fácil. O eterno conflito de gerações nos traz muitas dúvidas com relação à educação dos filhos. Neste livro de Içami Tiba encontrei argumentos para poder contornar situações delicadas que ocorrem no dia a dia. É uma leitura ideal para aqueles que buscam auxílio no equilíbrio da educação, para não criar filhos egoístas ou dependentes”.

O

aparecimento do diagnóstico de câncer em homens e mulheres com menos de 40 anos tem aumentado nas últimas décadas. Consequentemente, os procedimentos de quimioterapia e radioterapia se tornam comuns, podendo prejudicar a capacidade reprodutiva dos jovens. É comum situação de infertilidade após os procedimentos oncológicos. Outros fatores de infertilidade em homens e mulheres estão ligados à baixa qualidade seminal e à falência ovaria-

na precoce. Para todos estes casos, é possível preservar a fertilidade através do congelamento de sêmen para os homens e dos óvulos ou tecido ovariano para as mulheres. Quando o paciente opta pela preservação do sêmen, o material é congelado e armazenado em nitrogênio líquido à 196ºC negativos. É mantida a capacidade e qualidade reprodutiva por tempo indeterminado. A vitrificação é utilizado no congelamento de óvulos ou tecidos ovarianos.

Câncer e infertilidade O Instituto Nacional do Câncer (Inca) estima que, em 2010, foram diagnosticados 250 mil novos casos de câncer em mulheres, principalmente em mamas e colo de útero. 11% das mulheres com diagnóstico de câncer de mama têm menos de 40 anos e, portanto, encontram-se ainda em fase reprodutiva. A sobrevida em cinco anos dos tumores de mama é da ordem de 90% e dos tumores pediátricos de 75%. Portanto, muitos pacientes, após o tratamento de uma neoplasia, encontram-se em idade reprodutiva e devem ser informados dos riscos de comprometimento da fertilidade. Dentre as neoplasias pediátricas, a leucemia é a mais frequente, seguida dos linfomas do tipo não-Hodgkin, que, geralmente, são tratados com combinação de quimioterapia e radioterapia. Em 80% das vezes, esta modalidade de tratamento afeta o funcionamento da hipófise ou das gônadas (ovários ou testículos).


A evolução da reprodução humana O primeiro bebê de proveta foi gerado na Inglaterra através da fertilização in vitro (FIV). Louise Brown nasceu em 1978 e, a partir de então, as formas de reprodução ganharam uma evolução marcante. Exemplo são o ultrassom e o transdutor transvaginal, que facilitaram o controle de ovulação e a captação de óvulos, fazendo com que os procedimentos se tornassem mais eficientes. E os medicamentos, também mais eficazes. Atualmente, os meios de cultura para manutenção dos óvulos e embriões em laboratório estão cada vez mais apu-

rados, melhorando significativamente os índices de fertilização e o resultado de gravidez. Hoje, alguns procedimentos mais sofisticados, como a Injeção Intra-Citoplasmática do Espermatozóide (ICSI), também promovem ótimos resultados na minimização das dificuldades do homem com a fertilidade. O congelamento de óvulos, embriões e tecido ovariano é considerado uma grande evolução. Junto ao congelamento do sêmen, realizado desde os anos 1970, permite preservar a fertilidade do casal para o momento mais propício.

Clínica atua na preservação da fertilidade Localizado no mesmo edifício do Hospital – Unimed Centro, a Clínica Procriar dispõe de três diferentes tipos de procedimentos para a preservação da fertilidade em homens e mulheres. A equipe clínica e laboratorial é dirigida pelos médicos Gilbran Simões da Silva e Fernando Sanches. Mulheres que produziram um número expressivo de óvulos podem criopreservá-los para posterior utilização, ou para doação. Já a criopreservação de espermatozóides é o procedimento feito com o congelamento de espermatozóides armazenados em nitrogênio líquido por tempo indeterminado. É possível também realizar a criopreservação de embriões, quando são produzidos mais embriões do que o necessário para a transferência uterina. Os embriões excedentes são colocados em um meio crioprotetor e estocados em botijões de nitrogênio líquido a uma temperatura de 196ºC negativos e podem permanecer por tempo indeterminado.

Ovário Artificial A primeira gravidez registrada após enxerto de tecido ovariano ocorreu na Bélgica, em 2006. Uma paciente, que mais tarde viria a ser submetida à radioterapia, teve fatias do ovário congeladas. Após cinco anos do tratamento radioterápico, tendo sido considerada curada do câncer, esta paciente teve re-implante destas fatias de tecido ovariano. Após estímulo medicamentoso, foi possível aspirar óvulos do tecido ovariano enxertado e obter embriões pela técnica de fertilização in vitro, seguido de gravidez uterina. MAIS INFORMAÇÕES Dr. Fernando César Sanches CRM 4831 (47) 3326.5060

Existem relatos publicados em revistas cientificas médicas de 23 gestações obtidas a partir de tecidos ovarianos reimplantados ou transplantados. No Brasil, o professor Ricardo Figueiredo, da Universidade Estadual do Ceará, trabalha, há quase uma década, no pioneiro projeto mundial denominado Ovário Artificial. Já foi possível obter embriões de cabras a partir de óvulos amadurecidos em laboratório a partir de tecido ovariano enriquecido em meio de cultura. MAIS INFORMAÇÕES Dr. Gilbran Simões da Silva CRM 2006 (47) 3322.3191

FILMES

INDICADOS Novidades no Amor

“Recém divorciada, Sandy, uma bela quarentona com dois filhos, recomeça a vida. Novo trabalho, filhos e academia; não sobra tempo para mais nada. Contrata um rapaz de 24 anos para cuidar das crianças. Ele traz sua autoestima de volta e começam uma relação. Sandy fica muito insegura com este envolvimento por se tratar de um rapaz bem mais novo. A partir daí começam as maiores confusões”. Josedite Jung Carlos Cliente Unimed desde 1º/05/2002

Guerra dos Mundos “Ray Ferrier (Tom Cruise) é um homem divorciado que trabalha nas docas. Ele não se sente à vontade no papel de pai, mas precisa cuidar dos filhos quando eles lhe fazem uma de suas raras visitas. Pouco após eles chegarem, Ray presencia um evento que mudará para sempre sua vida: o surgimento de uma gigantesca máquina de guerra que emerge do chão e incinera tudo o que encontra. Trata-se do primeiro golpe de um devastador ataque alienígena à Terra, que faz com que Ray pegue os filhos e tente protegê-los, levando-os o mais longe possível das armas extra-terrestres”. Nathan Augusto dos Santos Assistente de Responsabilidade Social/ Unimed


Nossa gente Desafio com conhecimento Daniel Zimmermann

Dulcinéia coordena a enfermagem do PA da Vila Nova

A

34

área administrativa-assistencial está intrínseca como se fossem artérias e veias, cuja função combinada garante a sobrevivência. É assim que a coordenadora de enfermagem Dulcinéia Ozelame de Souza define a paixão pela profissão. Desde agosto de 2009, assumiu a coordenação do Prontoatendimento do Hospital Unimed Blumenau – Unidade Vila Nova, já com o desafio e a responsabilidade de montar e treinar a equipe de enfermagem, recepção, nutrição, centro de diagnóstico por imagem, manutenção, higienização, telefonia, farmácia e auditoria durante três meses.

empresa e definir metas e objetivos.

Foi com comprometimento, dedicação e apoio da gerência, alinhados à definição de cronogramas e prazos e estrutura disponibilizada pela Unimed, que ela conseguiu enfrentar o desafio. “Na Unimed, senti-me acolhida”, afirma, destacando que para se dar bem no trabalho é preciso se identificar com os valores da

Depois que começou a trabalhar na Cooperativa, não se sente mais a Dulcinéia Ozelame de Souza, mas sim, a Dulcinéia da Unimed. “É assim que todos me chamam e tenho que fazer jus a essa marca”, orgulha-se. O que sempre busca é fazer o melhor e a Unimed dá a oportunidade de inovar sempre.

Ela revela que é preciso empenho, pois, como em todo trabalho, tem dias em que é mais corrido e outros mais calmos, mas tudo vale à pena. “Muitas vezes, não dá para trabalhar só no horário comercial. É preciso ter flexibilidade”, acredita. Dulcinéia destaca que trabalhar na Unimed tem todo um diferencial, pois, os colaboradores recebem aparato e reconhecimento e, além de tudo, a empresa tem responsabilidade com os clientes interno e externo. “Vejo muito envolvimento da Unimed com a comunidade”, afirma.

Após um ano da inauguração, a Unidade da Vila Nova destaca-se pelo clima organizacional e com pessoas motivadas. Para a coordenadora, o processo contínuo para a nova área de atuação dentro da Unimed é desafiador. “Agora que completamos um ano, vamos conseguir fazer um estudo e previsão dos serviços. Começamos com 1,7 mil atendimentos e 61 colaboradores e hoje já contamos com 4,5 mil atendimentos e 77 colaboradores no Prontoatendimento”, revela. “Avaliamos mês a mês as atividades assistenciais e implementamos estratégias, capacitando os colaboradores para adequar o serviço e oferecer melhor qualidade”, completa. Formada em enfermagem e especialização em gerontologia, Dulcinéia começou MBA em Gestão e Liderança em agosto desse ano. Além do gosto pelo conhecimento, o motivo principal foi ter maior embasamento para auxiliar no processo de gestão da Unimed e buscar a implantação da estratificação de riscos e a acreditação em serviços de saúde ONA, que visa à qualidade do serviço relacionado ao conjunto de características reais e potenciais implícitas ou explicitas, de modo confiável, acessível, seguro e no tempo certo às necessidades do cliente. Para ela, esse estudo melhora a sistematização de toda a assistência, resultando na melhoria contínua, visão sistêmica, desenvolvimento das pessoas e cultura da inovação. A enfermeira espera que, em junho, todo o processo de estratificação de riscos esteja funcionando. Ela explica que tudo isso demanda muito treinamento, mas que algumas mudanças já foram iniciadas em todas as equipes, principalmente, com os recepcionistas, enfermeiros e médicos. “Foram feitas visitas técnicas nas redes da Unimed de outros Estados para avaliar as dinâmicas de trabalho. São particularidades que vamos readequando de acordo com a necessidade de Blumenau”, finaliza a coordenadora.


Unimed Blumenu - Ed. 51  

Revista da Unimed Blumenau. Traz reportagens com foco na prevenção de doenças, qualidade de vida, promoção da saúde e medicina. Produzida pe...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you