Page 1


CAlÇADoS, roupAS e ACeSSÓrioS Shopping Mueller Joinville | Joinville - SC BuenoS AireS

CAnneS

lAS vegAS

MiAMi

orlAnDo

punTA Del eSTe

550 LOJAS - 18 PAÍSES

rio De JAneiro

SAnTiAgo

SÃo pAulo


@carmensteffens CarmenSteffensOnline

Carmen Steffens


EDITORIAL

F

eliz por mais uma edição finalizada. Ainda feliz com a edição do anuário de noivas entregue em março à altura da nossa cidade. Feliz de ver apoiadores satisfeitos, equipe motivada e noivas seguindo nossas dicas. É realmente gratificante e recompensa as vastas horas de trabalho. Fazer com amor, sempre dá certo! Chega abril e com ele uma revista “fresquinha” em clima de outono e já com tendências de inverno. No caderno de moda, temos dois editoriais, um com tendências de moda militar, trazendo tudo nos tons de verde e marrom, já que são as cores que ditam esse modismo. No outro material de moda, homenageamos as atividades domésticas e uma matéria extra super interessante sobre esse

EXPEDIENTE

mercado, que vem crescendo cada vez mais, com profissionais de alto gabarito e que ajudam e muito no dia a dia. Para gastronomia falamos sobre o chocolate e sua história. No caderno de saúde, sobre nossa água de cada dia, como cuidar e preservar esse recurso tão essencial. Casa e decoração traz a inserção dos espaços verdes dentro dos ambientes, além das colunas sociais e vários outros assuntos que, com certeza, interessaram sua leitura. Fique à vontade em folhear, ler, criticar e elogiar. Estamos aqui cada vez mais antenados e focados em trazer para Joinville o conteúdo que o joinvilense merece. Nossa cidade tem muitas histórias para contar e a revista Duo está aqui para isso. Nos vemos por Joinville! ■

DIAGRAMAÇÃO

47 3043 2150 monograma@monogramadesign.com EDITORA DE CONTEÚDO Tabata Kadur jornalismo@revistaduo.com.br JORNALISTAS Ana Paula Padilha Márcia Campos

CAPA Modelo: Verônica Zardo Beleza: Espaço Prime Veste: Marise Modas Joias: Scheffer Atelier

COLABORADORES Alessandra Lobo Ademir Moerschbacher Jr Cláudia de Moura de Mattos Cláudia Petry Drag Conchita Evelize Olimpo Ju Pamplona Laura Bona Moll Márcia Tasca

Foto: Vand Rodriguez

Abril é a DUO DA VEZ

Toni Furtado

Márcio Andreazza Mariana Mosimann Mario Kutianski Matilde Melo Paula Bernardes Rodrigo Domingos Rosi Blunk Yasmim Fassbinder FOTOGRAFIA Leandro Soares REVISÃO Ana Paula Padilha DIREÇÃO GERAL Toni Furtado toni@revistaduo.com.br 98423-3934 | 3025-4711

ANUNCIE EM NOSSA REVISTA! DEPARTAMENTO COMERCIAL toni@revistaduo.com.br contato@revistaduo.com.br


ÍNDICE

CASA & DECORAÇÃO

10

DUO EXTRA

20

DUO MODA

32

MATÉRIA PRINCIPAL

46

DUO MULHER

56

DUO SAÚDE

74

O verde invade sua casa

Páscoa: História através dos séculos

Tendências da estação

História e evolução do chocolate

Mulheres de força

Dia mundial da água

10

27

46


CASA &

DECORAÇÃO

O verde invade sua casa Além de inovar a decoração, plantas e jardins fazem toda a diferença no bem-estar de uma casa. A escolha de cada detalhe e acabamento pode melhorar o astral de uma moradia e renovar seu ambiente.

Por Laura Bona Moll Fotos: Banco de Imagens

A

ntes de iniciar um projeto, são necessários alguns cuidados especiais. O agrônomo especializado em paisagismo Beto Amaral, explica que é preciso analisar as condições do solo onde se pretende montar o jardim, ficar atento a sua altura e fazer uma drenagem para remover o excesso de água. O cuidado com as sombras, com o vento e com as raízes e tamanho de cada planta também é essencial. Para escolher o estilo do jardim, é importante pensar no estilo da casa e em quanto você pretende investir, para depois providenciar um orçamento. Escolher um profissional com experiência é fundamental

10

para ter resultados positivos. O paisagista então faz a lista de materiais e plantas e produz um manual para execução. Cada um faz os projetos de uma forma. Beto, por exemplo, acredita que a tecnologia e a computação facilitam o trabalho, e utiliza o software AutoCAD para preparar os projetos. Depois de ter o manual pronto, os jardineiros entram em ação para produzirem o espaço. O paisagista tem a missão de encontrar a planta certa para o lugar certo. Beto conta que uma das tendências são os jardins sustentáveis. “Plantas e flores que não necessitam de cuidado intenso e que não gastam muita água são boas opções”, explica.


11


CASA &

DECORAÇÃO

Os jardins verticais são uma técnica para evitar a umidade e estão em alta. as pessoas procuram jardins que além de bonitos, também sejam úteis, como os jardins comestíveis com temperos, hortaliças e plantas frutíferas.

12

Materiais reciclados e reutilizados são outra alternativa. Se o desejo é por um jardim mais econômico, o agrônomo indica as opções mais “cleans”, com menos diversidade de flores e mais grama. A grama preta, por exemplo, segundo o profissional, é mais cara na implantação, mas é mais barata depois, durante a manutenção do jardim. As plantas perenes como a papoula, hibisco e palmeira azul, são mais práticas que as plantas de época porque têm um ciclo de vida mais longo. Beto explica que os jardins verticais são uma técnica para evitar a umidade e estão em alta. “Se a pessoa não tem muito espaço, os jardins verticais são uma boa opção para o ambiente”. A designer, arquiteta e coordenadora do curso de Design de jardins do Centro Europeu, Susane Raiter, fala que as pessoas procuram jardins que além de bonitos, também sejam úteis, como os jardins comestíveis com temperos, hortaliças e plantas frutíferas.“Elas também se preocupam em ter uma composteira em casa, para os restos de comida se transformarem em adubo. Essa tendência ecológica está bem em alta também”, explica. Se as plantas forem bem escolhidas, o jardim se mantém e os cuidados necessários são podar, regar e adubar. O período entre uma rega e outra, por exemplo, depende de cada espécie. Susane conta que quanto mais plantas nativas

forem utilizadas, mais sustentável e prático ele vai ser. “A Orquídea é uma planta que gosta de umidade, então ela se dá bem aqui em Joinville, por exemplo. A Lavanda já é uma planta que se adapta melhor em ambientes secos”, relata. Como as plantas também atraem os animais da região, elas melhoram todo o ecossistema. Morando em um apartamento repleto de plantas em vasos e com sacadas cheias de flores, Luciana Bacheschi Mélega, é apaixonada por áreas verdes, estudou no Ibrap, Instituto Brasileiro de Paisagismo em São Paulo, fez o curso de Design de Jardins em Joinville e hoje trabalha com soluções em paisagismo. Ela defende o quanto é importante se preocupar com as plantas já no início de uma obra ou reforma em casa. “As flores são necessidade sustentáveis para as moradias e quem mora em prédio, por exemplo, pode potencializar sua varanda e ter paredes verdes”, conta. Ela explica que as plantas para lugares internos não precisam de muita luz e sol, e consequentemente necessitam de menos água, mas como são seres vivos, também precisam de cuidados com fungos, pragas e adubação. Alguns exemplos são: cactos, zamioculca, pavoca e lírio da luz. Luciana defende que um lar cheio de flores faz toda a diferença. “A casa fica menos poluída e mais alegre. Elas transformam o ambiente”. ■


PUBLIEDITORIAL

Dois anos cuidando do seu ambiente A Shopping das Divisórias comemora, em 2017, dois anos de atividade em Joinville. Conheça um pouco mais da área de atuação da empresa. Por Tabata Kadur Fotos: Divulgação

E

m espírito festivo, a Shopping das Divisórias celebrou no último dia 19 de março, dois anos de atuação no mercado de Joinville. Com mais experiência e depois de ampliar consideravelmente o leque de clientes e segmentos, a empresa se firma na cidade e já é referência na área de divisórias, revestimentos e acabamentos de obras. De mãos dadas, as sócias Juliana dos Santos e Fernanda Rafaela continuam trilhando um caminho

16

próspero, investindo e sobretudo valorizando os colaboradores. “A equipe da Shopping das Divisórias se manteve firme e exercendo ainda mais a criatividade, mesmo em meio a crise econômica que vivemos. Estamos optando por seguir o caminho mais criativo possível”, explica Juliana. Mesmo com o pouco tempo de atuação, o time cresceu e a empresa se fortaleceu no mercado. A assistente de administração Morgana dos Santos explica que

as mídias digitais influenciaram muito para que a Shopping das Divisórias despontasse. “Hoje temos muitos clientes e pessoas de fora nos acompanhando pelas redes sociais. Somos muito fortes no Facebook, já somos referência na nossa área”, afirma. Atendendo aos segmentos que englobam a indústria, o corporativo e o residencial, a empresa continua trabalhando com todos os produtos para acabamentos e revestimentos de obras, como por


exemplo: chapa cimentícia, divisórias especiais, pisos, rebaixo de gesso, rodapés, persianas, forros, e outros acabamentos em geral. Todas as linhas de produtos para paredes, tetos e pisos. Nos quesitos garantia e manutenção, a empresa também tem credibilidade de sobra. “Mesmo quando sabemos que o problema está no mal uso do material, trocamos e damos toda a assistência necessária para o cliente”, diz Juliana. Sempre em busca de atualização, recentemente as proprietárias Juliana e Fernanda estiveram na feira Expo Revestir em São Paulo, trazendo para Joinville o que há de mais novo em tendências para revestimentos. Dentre as novidades recentes oferecidas estão produtos como plotagem, papéis de parede e gesso 3D.

DOIS ANOS DE APRENDIZADO Com o passar do tempo, Juliana diz que a experiência já fez com que aprendessem muito. “Fortalecemos a equipe de montagem com cursos, e aperfeiçoando a tecnologia de ferramentas. O mercado vai se alterando e precisamos estar lá na frente”, argumenta. Quando se fala em qualidade e compromisso com o cliente o posicionamento das sócias é pontual: “às vezes nos perguntam porque não trabalhamos com produtos mais

Case Ah! Cucaria: antes e depois da obra realizada pela Shopping das Divisórias.

baratos. Eu sempre respondo que é porque não queremos ficar pouco tempo no mercado. Hoje ao entregarmos um forro, temos a certeza que daqui dez anos ele estará em perfeito estado, por ser de boa qualidade”, ressalta Juliana. Como exemplo, um forro de PVC que é instalado com material virgem tem durabilidade de anos a fio. Já os forros com material misturado ou reciclado, podem apresentar problemas em apenas três ou quatro

anos de uso. “Esta preocupação com a qualidade do material e da mão de obra, é o nosso maior diferencial”, salientam. Além disso, a empresa está em constante profissionalização e capacitação dos profissionais. Todos os funcionários da equipe têm cursos nas suas áreas de atuação, garantindo a qualidade final do serviço. Para maiores informações e orçamentos, consulte a equipe da Shopping das Divisórias, acesse o site e o facebook e surpreenda-se. ■

SHOPPING DAS DIVISÓRIAS

Rua Camboriú | Eixo Marquês de Olinda, 4370 Sala 02 - Glória (47) 3029-0337 | 3029-0338 | 9 9912-4306 shoppingdasdivisorias.com comercial@shoppingdasdivisorias.com.br shoppingdasdivisorias

17


A elegância nos detalhes Produtos direto da fábrica

www.vipjoliflex.com.br CONHEÇA NOSSAS LOJAS E ENCANTE-SE

São Bento do Sul

47 | 3633 - 2300 Rod SC 418 - 1100 Próximo ao trevo de Curitiba

Joinville

47 | 3202 - 9920 Rua Otto Pfuetzenreuter - 30 Costa e Silva

Mafra

47 | 3642 - 0222 Praça Hercilio Luz - 200 Centro

Canoinhas

47 | 3622 - 3009 Rua Francisco de Paula Pereira - 123 Centro


ETIQUETA DO LAR Evelize Olimpo

Boas-vindas

Fotos: Arquivo Pessoal e Banco de Imagens

à PÁSCOA

O

lá amantes de mesa posta, assim como eu. Para nós que gostamos de decoração, cada data comemorativa é um momento especial, afinal é sempre bom ter um pretexto para colocar a criatividade para funcionar e montar composições incríveis. O tempo voa e a Páscoa está batendo a nossa porta. Está em dúvida do que montar ou a procura de ideias? Então está lendo a coluna certa, pois também já estou pensando em várias composições diferentes. São muitas as opções de decoração, em que podem ser explorados vários elementos. Embora alguns deles sejam especialmente lembrados, como ovos, cenouras ou coelhos, sempre sugiro que adquiram opções que possam

ser usadas durante o ano, fazendo assim uma compra inteligente. Claro que a Páscoa, mesmo com seu sentido religioso, nos conquista pela inocência da criança - que acredita que o coelho passa, deixa suas marcas no chão e ovos de chocolate pela casa. Os coelhos podem sim estar na composição, porém com peças soltas, evitando assim estampas de jogos americanos e toalhas que só podem ser usados nesta época. Que tal investir em um tecido xadrez verde ou azul e usar o coelho como anel de guardanapo? Assim, estará no clima e poderá usar o xadrez durante o ano todo. Algo bem bacana também, é fazer do próprio guardanapo um coelho. Isso mesmo, uma dobra especial onde, ao invés de usar um anel, o guardanapo é dobrado

ficando em evidencia as orelhas. Super charmoso e diferente.

Ovos de galinha pintados, palha, cenouras de feltro, flores, ramos e galhos secos podem compor a decoração. Aproveite para colocar sua criatividade em prática e montar aquela mesa linda para comemorar! ■

19


DUO EXTRA

20


Páscoa:

história através dos séculos Muita coisa aconteceu desde a celebração religiosa até chegar nos ovos e coelhinho de páscoa. Saiba um pouquinho sobre a festa.

Por Ana Paula Padilha Fotos: Banco de Imagens

A

Páscoa é uma das datas comemorativas mais importantes entre as culturas ocidentais. A origem desta comemoração remonta muitos séculos atrás. Quanto à sua origem ou criação, a Páscoa tem várias versões. Muitos a consideram uma festa pagã, outros a percebem como um ritual religioso. “Historicamente, não há tradição que não tenha passado por um processo de aculturação. Um hábito, que pode ser religioso, tende a se adaptar a novos processos, de acordo com a aproximação ou apropriação por outras culturas, o que é salutar para a manutenção das comunidades”, explica a professora de história e sociologia, Valdete Daufemback. O termo “Páscoa” tem uma origem religiosa que vem do latim Pascae. Na Grécia Antiga, este termo também é encontrado como Paska. Porém sua origem mais remota é entre os hebreus, onde aparece o termo Pesach, cujo significado é passagem. Isso porque historiadores encontraram informações que levam a concluir que uma festa de passagem era comemorada entre povos europeus há

milhares de anos atrás. Principalmente na região do Mediterrâneo, algumas sociedades, entre elas a grega, festejavam a passagem do inverno para a primavera, durante o mês de março. Geralmente, esta festa era realizada na primeira lua cheia da época das flores. Entre os povos da antiguidade, o fim do inverno e o começo da primavera era de extrema importância, pois estava ligado a maiores chances de sobrevivência em função do rigoroso inverno que castigava a Europa, dificultando a produção de alimentos.

A PÁSCOA JUDAICA Segundo Valdete, quanto à sua origem ou criação, a Páscoa tem várias versões. Muitos a consideram uma festa pagã, outros a percebem como um ritual religioso que simboliza a passagem de Moisés e seu povo israelita (os hebreus) para a terra prometida, após passarem em tempo submissos à escravidão aos poderes do governo do Egito.

21


DUO EXTRA

Nesta data, os judeus fazem e comem o matzá (pão sem fermento) para lembrar a rápida fuga do Egito. Os cristãos relembram a ressureição de Cristo.

Nesta data, os judeus fazem e comem o matzá (pão sem fermento) para lembrar a rápida fuga do Egito, quando não sobrou tempo para fermentar o pão.

A PÁSCOA ENTRE OS CRISTÃOS A Páscoa também recebeu o simbolismo da Ressurreição de Cristo. Para Jesus, a passagem para a glória celeste. Para os cristãos, a passagem para vida com merecimento à vida eterna após a morte, pois teria Cristo aberto ou reaberto caminho que fora obstruído pelo pecado. “No entanto, se olharmos pelo estudo da Ciência, pode-se compreender que esta celebração Cristã buscou na herança pagã os seus princípios. Os povos antigos celebravam a passagem do inverno para a primavera, ou seja, depois de um período sombrio, de trevas, chegava o período do cultivo, da fertilidade, da beleza da natureza ao florescer esperanças”, explica Valdete.

22

O festejo era realizado no domingo seguinte a lua cheia posterior al equinócio da Primavera (21 de março). Entre os cristãos, a semana anterior à Páscoa é considerada como Semana Santa. Esta semana tem início no Domingo de Ramos que marca a entrada de Jesus na cidade de Jerusalém.

A HISTÓRIA DO COELHINHO DA PÁSCOA E OS OVOS DE CHOCOLATE A figura do coelho está simbolicamente relacionada à esta data comemorativa, pois este animal representa a fertilidade. O coelho se reproduz rapidamente e em grandes quantidades. Entre os povos da antiguidade, a fertilidade era sinônimo de preservação da espécie e melhores condições de vida, numa época onde o índice de mortalidade era altíssimo. No Egito Antigo, por exemplo, o coelho representava o nascimento e a esperança de novas vidas.

Mas o que a reprodução tem a ver com os significados religiosos da Páscoa? Tanto no significado judeu quanto no cristão, esta data relaciona-se com a esperança de uma vida nova. Já os ovos de Páscoa (de chocolate, enfeites, jóias), também estão neste contexto da fertilidade e da vida. A figura do coelho da Páscoa foi trazido para a América pelos imigrantes alemães, entre o final do século 17 e início do 18. De acordo com a socióloga, os ovos de chocolate foram uma invenção mais recente, quando o chocolate se popularizou. Antes disso, os ovos (casquinhas de ovos) eram recheadas com outras guloseimas, ou grãos de cereais. Coelho e ovos eram símbolos de fertilidade e de fortuna na Europa pagã. Apareciam na festa do Equinócio. Foram adaptados ao cristianismo. “Isso se explica como os costumes vão se adaptando de acordo com as necessidades. Se a Igreja Católica, à época, não aceitasse estes símbolos pagãos, provavelmente seria mais


O coelho e os ovos de Páscoa representam fertilidade e vida nova.

“Na atualidade, o mercado tratou de incorporar outras necessidades nesta celebração, a do consumo.”

difícil converter os pagãos ao cristianismo. Permitir e incluir os costumes ou tradição dos povos na realidade criada significa garantir a permanência destes dentro de um poder maior”, fala Valdete. O fato é que cada cultura ou cada país adaptou formas de celebração da Páscoa, mesmo aqueles não cristãos, pois esta festa remonta ao Cristianismo, vem de longa data para festejar a natureza, a Mãe Terra, quando ela era a soberana, a Deusa e reinava sobre as vontades dos viventes que a cultuavam pelo seu poder de lhes oferecer a alimentação e suprir as suas necessidades básicas. Depois, no imaginário Cristão, no caso dos povos de tradição judaico-cristã, a necessidade básica estendeu-se às coisas da alma, do espírito. Na atualidade, o mercado tratou de incorporar outras necessidades nesta celebração, a do consumo. Por isso as pessoas sentem a necessidade de dar e receber presentes. Em qualquer lugar onde a cultura do consumismo aterrissou houve a massificação dos costumes para alimentar as indústrias, sempre com novas invenções

de guloseimas e outros produtos que o mercado sabe tão bem direcionar as necessidades dos consumidores. As necessidades estão para além das providências básicas, do alimento espiritual, agora o sentido da Páscoa está no simbolismo e no que ele representa para quem consegue consumir ou presentear. O poder de consumo irá indicar a distinção social, não dos povos, mas individualmente. O ato de presentear nesta esfera simbólica, pode representar a manifestação de poder.

FERIADOS Datas comemorativas são representações. Culturalmente, a Páscoa é apenas mais uma de tantas datas comemorativas que se inventa por uma determinada razão e se reinventa de acordo com as necessidades de cada época. Seja por motivos religiosos e econômicos, convém a sociedade alimentar certas tradições, mesmo que fabricadas, para acomodar a população que, inconscientemente, se satisfaz em seguir o que foi estabelecido como verdade. ■

23


DUO EXTRA

Braço direito do lar As empregadas domésticas têm espaço garantido na casa de uma boa parte dos brasileiros. Conheça os direitos da classe e a história da data reservada para elas. Por Márcia Campos Fotos: Banco de Imagens e Divulgação

D

ia 27 de abril comemora-se o Dia Nacional da Empregada Doméstica. A data foi escolhida pelo aniversário de morte da padroeira da categoria, Santa Zita. Ela trabalhou como doméstica desde seus doze anos de idade. Vivia na Itália e foi declarada Santa das Empregadas Domésticas pelo Papa Pio XII.

24

Presença constante nos lares brasileiros, tornam-se o braço direito das mulheres que trabalham fora e que dependem dos serviços das domésticas. Muitas delas assumem não só as tarefas do lar, como também, a criação dos filhos dos patrões. É uma relação de muita cumplicidade e intimidade que aproxima duas famílias. Confiar o

seu lar e a educação do seu filho para outra pessoa, requer muita cumplicidade e respeito. É uma linha muito tênue nesse relacionamento, para que a maionese não desande. Patrões falam com muito orgulho “ela é como se fosse da família”, mas a categoria precisou lutar muito para obter os direitos que os demais trabalhadores.


QUE HORAS ELA VOLTA? Esta relação de patroa e empregada já deu tanto o que falar que virou filme. Que horas ela volta?, da cineasta Anna Muylaert, propõe uma reflexão sobre essa interação e diz que o objetivo do filme foi valorizar o trabalho da mãe e da babá. A atriz Regina Casé é Val, pernambucana que trabalha como babá e doméstica em São Paulo, e mora no serviço – no quartinho de empregada. Criou o filho da patroa, que sempre perguntava à babá que horas a mãe voltaria do trabalho. Val também teve de confiar a filha aos cuidados de outra mulher para ir trabalhar. Quando sua filha se muda para a cidade, coloca em xeque a relação de Val com os patrões – uma interação com algum afeto, mas repleta de limites difíceis de explicar e regida por normas veladas.

“O Brasil é o país com a maior número trabalhadores domésticos do mundo.”

A profissão foi regularizada por lei em 1972, com direitos ampliados pela Constituição de 1988, como salário-mínimo, repouso semanal remunerado, licença à gestante e aposentadoria. Em 2006, também ganharam férias de 30 dias. Após anos de mobilização, em 2015 a Lei Complementar nº 150, para o contrato de trabalho doméstico, garantiu benefícios como pagamento de adicional noturno e obrigatoriedade do recolhimento do FGTS por parte do empregador. A “PEC das Domésticas”, equiparou a categoria aos demais trabalhadores brasileiros. Dos direitos conquistados pela classe, destacam-se: Salário mínimo; Jornada de Trabalho; Hora extra; Banco de Horas; Remuneração de horas trabalhadas em viagem a serviço; Intervalo para refeição e/ ou descanso; Adicional noturno; Repouso semanal remunerado; Feriados Civis e Religiosos; Férias; 13º salário; Licença-maternidade;

Vale-Transporte; Estabilidade em razão da gravidez; FGTS - Fundo de Garantia do Tempo de Serviço; Seguro-desemprego; Salário-família; Aviso prévio; Relação de emprego protegida contra despedida arbitrária ou sem justa causa. Para o empregador: A guia única do “simples doméstico” vence no dia 7 de cada mês. Depois de recolhida, será dividida assim: 8% para o INSS; 8% para o FGTS; 3,2% para o fundo de indenização em caso de demissão e 0,8% para seguro contra acidente. O empregador terá de acrescentar mais 8%, da contribuição do trabalhador para o INSS, e descontar o valor do salário dele. Curiosidade: O Brasil tem 7,2 milhões de empregados domésticos, sendo 6,7 milhões de mulheres e 504 mil homens. É o país com a maior número trabalhadores domésticos do mundo, segundo estudo feito em 117 países e divulgado pela Organização Internacional do Trabalho. ■

25


DUO MODA Marise Modas apresenta:

Faxina Chic A elegância associada aos afazeres do lar

Fotos Vand Rodriguez Beleza Espaço Prime Co-produção Marcio Andreazza Modelo Verônica Zardo Joias Scheffer Atelier Sapatos Femme Shoes Agradecimentos Incorposul Locação Residencial Sonatta Eletroportáteis Lojas Flamingo


Look completo Marise Modas Joias Scheffer Atelier Editorial de Moda DUO Abril | 2017


DUO MODA

Look completo Marise Modas Joias Scheffer Atelier Editorial de Moda DUO Abril | 2017


Look completo Marise Modas Joias Scheffer Atelier Editorial de Moda DUO Abril | 2017


DUO MODA

ONDE ENCONTRAR

Marise Modas Rua Ministro Calรณgeras,1575 Salas 03 e 04 - Atiradores (47) 3454-2166 | 9 9915-1417 Instagram: @marisemoda Facebook: Marise Moda


DUO MODA

Fique por dentro de todas as tendências de outono/inverno para 2017. Por Yasmim Fassbinder Fotos: Banco de Imagens e Divulgação

S

e no hemisfério Norte o inverno já está chegando ao fim, aqui nós estamos recém nos preparando para a chegada dele! Com as semanas de moda do Inverno 2018 já acontecendo, fica um pouco confuso entendermos o que é que vamos ver nas lojas e nas ruas por aqui ainda esse ano. Para te ajudar, fizemos uma seleção de tendências que vão estar com tudo nesse Inverno.

32


Pra começar, acho que é bem válido falar o que continua do verão para o inverno, assim podemos aproveitar o finalzinho das promoções para adquirir peças que ainda vão ser bastante utilizadas durante os meses mais frios.

O QUE CONTINUA: Metalizado: Você não se aguentou e entrou na onda do sapato prateado durante esse verão? Não se preocupe, ainda dá pra usar ele no inverno. Combine com peças mais estruturadas e de tons mais escuros para ter um look mais sério e, ainda assim, descolado. Brilho: O lurex, lamê e também o paetê vão ganhar ainda mais força durante o inverno. Seja em looks noturnos ou até mesmo diurnos, um pouquinho de brilho não faz mal. Nós falamos um monte sobre a sobreposição de vestido de alcinha com camiseta nas trends de verão e essa combinação vai continuar com tudo na próxima estação. Vale usar vestidos mais estruturados e de tecidos mais grossos ou trocar a camiseta por uma malhinha de manga comprida, ou até mesmo camisas. Tudo pra aguentar o frio com muito estilo! As jaquetas bombers vêm sendo queridinhas desde o inverno passado e continuam neste ano. Nem precisa falar muita coisa, né? Cabem em qualquer look ou situação. As bombers são praticamente o novo blazer preto. E agora vamos falar do que é “novidade”. Novidade entre aspas, porque você sabe que a moda é feita de releituras, né? Se no verão estávamos na vibe dos anos 90, pode se preparar que o inverno vem cheio de referências dos anos 80 e até 70. Como a gente gosta de tendência polêmica, vamos começar com: botas brancas. Sim, elas estão de volta! Se você não consegue pensar em outra coisa além das Paquitas, não se preocupe. As ankle boots (botas de cano curto) vieram para nos salvar. Combinadas com looks

preto e branco, as botas brancas ficam lindas e super elegantes. Já que a gente está falando de sapato, uma curadoria rapidinha do que vai estar nas prateleiras nessa estação: botas com salto bloco, glitter (sim, ele deu um jeitinho de sair do Carnaval e aparecer no inverno!), sapatos em veludo molhado, flatforms - aqueles saltos plataformas que vimos bastante no verão e mules (sim, eles também voltaram!) tanto na versão com salto quanto a sem. Saindo dos sapatos e indo para as cores, esse inverno vai ser marcado pelos tons de vermelho, principalmente vermelho vivo e vermelho sangue. O rosa antigo e o azul “empoeirado”, que é um tipo de azul clarinho, porém, mais acinzentado, prometem deixar os looks mais delicados e femininos. Além desses tons, temos os clássicos invernais: azul marinho, verde escuro e verde militar, além dos básicos preto, cinza, branco e tons terrosos. Nos tecidos, o que mais aparece é o veludo molhado, que já tá há pelo menos uns três anos tentando aparecer e agora finalmente

conquistou seu tão merecido lugar. Afinal, veludo é super chique e a cara do inverno, né? Para contrapor o peso desse tecido, vem a renda e o tule. Se você quer uma única peça para apostar nesse inverno, eu sugiro uma camiseta de tule basiquinha. Pode parecer estranho, por ser uma peça tão leve, mas o tule dá uma sobreposição incrível e, junto com a renda, traz delicadeza aos looks dos dias gelados. Direto dos anos 70, os jeans com bordados também vão aparecer com força. Seja nas calças ou nas jaquetas, o bordado é um detalhe que vai fazer toda a diferença no look. E, falando em detalhe, os babados localizados também estão aí. Dessa vez eles aparecem principalmente em blusas e vestidos, na região do colo e mangas, sem ficar exagerado. Para não errar, também vale apostar nos looks monocromáticos ou tom sobre tom. O vinho e o branco são ótimas cores para testar essa combinação que por aqui é mais clássica no preto e cinza. Eu já to morrendo de vontade de me vestir pra esse inverno! E vocês? ■

“[...] mules (sim, eles também voltaram!) tanto na versão com salto quanto a sem.”

33


DUO LUXO

Exclusividade em foco Descubra produtos e serviços de luxo que estão em alta na região. Por Alex Ferrer Fotos: Banco de Imagens e Divulgação

BOTOX CONQUISTA O MERCADO MASCULINO Eles também são vaidosos! Se preocupam com o peso, com a aparência, com a barba e cabelos bem feitos, com moda e com o envelhecimento. É…Foi-se o tempo em que procedimentos

estéticos eram exclusividade do público feminino. Basta olhar para os homens de hoje que uma coisa fica clara: eles invadiram os consultórios médicos e resolveram se cuidar! Entre os procedimentos mais procurados está o botox, ou toxina botulínica, que promete resultados excelentes na aparência da pele. Já popular entre as mulheres, o procedimento tem conquistado os homens, uma vez que eles estão mais propensos a sofrer com as linhas de expressão do

que as mulheres. Os efeitos são quase instantâneos e costumam durar cerca de seis meses. O procedimento também costuma ser rápido (cerca de 10 minutos). Para o Dr. Andy Ern, cirurgião plástico da Clínica Andy Ern, em Itajaí, o tabu que envolve a vaidade masculina está diminuindo cada vez mais. “Os homens se cuidam por que gostam de se sentir bem e de se apresentar bem, e a procura por procedimentos estéticos é um reflexo deste novo comportamento”, observa.

Os efeitos do botox são quase instantâneos e costumam durar cerca de seis meses. O procedimento também costuma ser rápido

34


DUPLEX COM ARQUITETURA MASCULINA Inspirado no perfil de um jovem empresário, solteiro e que gosta de receber amigos, assim foi o projeto do mega duplex decorado pelo escritório de arquitetura F Consonni, de Balneário Camboriú, que é comandado pelas arquitetas

Fernanda Consonni e Priscilla Borges. A dupla incluiu muita tecnologia nos sistemas de automação de áudio e vídeo, arte e objetos de design. O apartamento duplex teve suas áreas sociais e serviços distribuídos no andar inferior. A entrada social e o living foram contemplados com pé direito duplo e integram-se ao jantar e bar com adega. Uma grande porta de mármore separa esses ambientes do pub. A cozinha gourmet e as áreas de serviços ficam reservadas. Uma imponente escada

central dá acesso ao andar superior e um corredor mezanino distribui a sala dedicada ao cinema, suítes de hóspedes e suíte principal com sala de banho. O edifício onde está localizado o apartamento é um show à parte. Ele fica em posição estratégica em Balneário Camboriú. Além de área de lazer completa, o edifício conta com heliponto e uma Marina só para moradores. A mansão suspensa que deixa qualquer um de boca aberta está avaliada em 15 milhões de reais. Alguém se habilita?

MOTEL PASSA POR REFORMA

Foto: Dee House

Foto: Lu JP

Com quase vinte anos de atuação, o Recamier é um dos motéis mais antigos de Santa Catarina. Na contramão da crise, o motel investiu numa grande reforma. Localizado entre Balneário Camboriú e Itajaí, o local possui 13 suítes, divididas em quatro tipos. O destaque vai para suíte Hypnose, que além de TV, banheiro, ar-condicionado, frigobar e uma decoração especial, a suíte possui dois diferenciais que prometem mexer com a imaginação e a libido dos frequentadores. Um deles é o Pole dance, instrumento utilizado para danças performáticas e sensuais, ideal para deixar a criatividade fluir. O outro é uma Jacuzzi para até seis pessoas, que permite curtir momentos de prazer em total sigilo.

Mega duplex decorado pelo escritório de arquitetura F. Consonni e, abaixo, suíte Hypnose do motel Recamier.

35


DUO LUXO SALÃO EM CASA Apesar de toda a evolução o salão de beleza não é um dos ambientes preferidos pelos homens. Pensando nisso, o salão G Beauté, de Balneário Camboriú lançou um serviço para agradar os rapazes que buscam discrição, mas não abrem mão de se embelezar..

Trata-se do “G Beautè Até Você” que pegou carona nos serviços de delivery, onde quase tudo pode ser pedido em casa, A ideia foi da empresária Bianca Bobato, que atenta ao mercado, percebeu que muitos homens deixam de cuidar da beleza e do corpo por não terem tempo ou não curtirem o ambiente de salão. Para personalizar o serviço a empresária plotou um carro com o nome G Beautè Até Você, que

será responsável por transportar o profissional e tudo o que ele precisar para atender os clientes. Entre os serviços a opção para cabeleireiro, manicure, depiladora, massagista, incluindo o dia do noivo. “Levamos todos os produtos, o cliente não precisa se preocupar com nada”, acrescenta a empresária. O serviço é oferecido mediante reserva e funciona diariamente, conforme disponibilidade do veículo. Reservas e informações pelo (47) 3367-2627.

MODA PARA ELES

Foto: Mariana Haag

Foto: Trousseau

Inspirada no cotidiano e com objetivo de sintetizar o conforto da casa no dia a dia, a coleção Homewear Trousseau foi desenvolvida para trazer todo o aconchego para os seus dias, com elegância na medida certa. Na linha masculina, a marca produz as peças com o algodão PIMA, cultivado no altiplano peruano. Por ser colhido artesanalmente, as fibras desse algodão são preservadas, o que faz com que o produto final tenha um toque aveludado e conforto inigualável. Aqui em Santa Catarina, os produtos de altíssima qualidade da marca podem ser encontrados na boutique Marrah Home & Harmony. As lojas ficam em Jurerê Internacional e em Balneário Camboriú. ■

Carro G Beautè Até Você e, abaixo, Homewear Trousseau, peças produzidas com o algodão PIMA.

36


PUBLIEDITORIAL

Estilo e conforto

à beira-mar Conheça a história do Hotel Bhally, presente na cidade de Balneário Camboriú há 16 anos. Por Tabata Kadur Fotos Divulgação

R

ecentemente completando 16 anos de atividade, o Hotel Bhally, inaugurado em 5 de outubro de 2000 é uma excelente opção de hospedagem na hotelaria de Balneário Camboriú. Sua construção e nome, inspirados na ilha de Bali, dão forma a um vistoso hotel

38

localizado na avenida Atlântica à beira-mar, situado na região mais nobre da cidade. O hotel tem classificação de quatro estrelas e é dividido em duas torres. A torre Bhally compreende 93 apartamentos, sendo destes, 21 apartamentos luxo com vista para a praia de Balneário Camboriú e a torre

Bhally Inn oferece 32 apartamentos no padrão standard, modelo flat. Todos os quartos são equipados com cama box, TV lcd, frigobar, ar-condicionado quente e frio, piso em cerâmica, secador de cabelo e cofre digital. Um dos grandes diferenciais é a piscina do hotel, instalada na


A piscina, instalada na cobertura do prédio, proporciona uma vista panorâmica da praia central. Além disso, o Hotel Bhally possui dois restaurantes.

cobertura do prédio, proporcionando uma vista panorâmica da praia central. Além disso, a piscina conta com um bar para atender aos hóspedes durante todo o verão. Sempre em busca de atualizações, desde sua inauguração o hotel já passou por duas reformas e está sempre em manutenção constante para oferecer o melhor aos seus hóspedes. “Uma das coisas que é fundamental na hotelaria é a manutenção, ela garante que esteja tudo em dia e que não haja depreciação”, afirma a gerente de vendas e marketing, Daiana Pereira. O Hotel Bhally possui dois restaurantes, um deles está em reforma e será reaberto no mês de junho com a proposta de atender ao público geral. “O restaurante vai funcionar para o jantar de quarta a sábado, no estilo bistrô. Com música ao vivo em um ambiente agradável”, explica a gerente. Ele será inaugurado junto ao festival de inverno de Balneário Camboriú, e oferecerá fondue como cardápio. De acordo com Daiana, o hotel está mudando o posicionamento no mercado. “Teremos o restaurante aberto ao público e também o salão Café Indonésia com vista para o mar, que acomoda até 120 pessoas confortavelmente para eventos”, diz. O hotel oferece o serviço completo de buffet, contando com um mâitre, um chef de cozinha internacional e os demais serviços necessários. As suítes presidencial e lua de mel são destinadas também para datas especiais como o dia da noiva, em

“O hotel oferece o serviço completo de buffet, contando com um mâitre, um chef de cozinha internacional e os demais serviços necessários” que é preparada uma programação, decoração e atendimento exclusivo para elas. Segundo Daiana, na baixa temporada, os apartamentos standard podem ser reservados por uma média de R$ 275,00. Já os com vista para o mar, ficam na faixa de R$ 415,00 para o casal. O hotel conta hoje com uma equipe de aproximadamente 50 funcionários divididos entre os setores de recepção, comercial, administrativo, A&B, governança e eventos. Dentre outros diferenciais, a empresa se atenta a oferecer constantemente treinamentos dos funcionários, e todos os departamentos têm reuniões mensais para manter a qualidade no atendimento e no serviço oferecido. “Acreditamos que a valorização do colaborador interno, reflete o bom serviço. O Hotel Bhally vende sonhos, as pessoas se programam para comemorar uma data especial em nossas dependências”, conclui a diretora do hotel, Marlene Leite. ■

HOTEL BHALLY

Avenida Atlântica, 3250 - Balneário Camboriú (47) 3261-0552 comercial@hotelbhally.com.br /hotelbhally @hotelbhally

39


DUO HUMOR

Conchita

Batalhão Marcha soldado cabeça de papel Quem não marchar direito Vai preso pro quartel Ui que medo, ai que perigo! Adooooooro!

Por Drag Conchita

40


Q

uem nunca deu umas voltinhas a mais no entorno do Batalhão só para ficar olhando os milicos, que atire a primeira pedra, meu amor! Cá pra nós, eu sempre tive uma quedinha por este lance de farda e teve um tempo que até fiquei famosa nas Forças Armadas, sabia? Conheci até alguns cadetes, que carinhosamente me batizaram como Conchita Batalhão, uma lacração só! #Condições. Todo ano, no mês de abril, quando é comemorado o Dia do Exército (19/4) muitas recordações vêm em minha mente. Hoje vou contar para você como foi o meu alistamento na força responsável em proteger nosso País. Foi breve, mas intenso. Muito franca! Desde guria, lembro-me de papai me levar para passear nas redondezas do Batalhão. Tinha

uma praça em frente ao quartel, com balanço, gangorra, rodaroda, e outras cositas más. Todas as sextas-feiras, às 17h, lá estava eu e papai. Entre uma balançada e outra eu mandava aquele olhar maroto para os meninos que naquele horário voltavam para casa. Não demorou muito para eu fazer amizades, algumas duram até hoje, mas deixa isso pra lá. Sou moça fina, não preciso expor minhas intimidades. Mas minha relação com a farda ficou mais forte quando finalmente completei 18 aninhos! Ah a tão esperada maioridade. Ai, sabe como é né? É hora de fazer título de eleitor, carteira de motorista, e do indispensável e, para muitos, aterrorizante alistamento militar. Por ser uma pessoa mais sensível, confesso que tive certo receio em entrar para o Batalhão, mal sabia

que ali eu seria tão realizada. Servir à Pátria amada é uma coisa que te preenche por dentro, se é que você me entende! Sabendo que o babado seria forte, na noite que antecedeu minha apresentação oficial não consegui dormir um minuto se quer. Estava nervosa, sabia que teria muitos meninos por lá e eu precisava fazer tudo certinho e dar aquele show, #Blupt! Às 6 horas eu já estava eu na porta do quartel, finíssima e carregada na coragem! Vestia um macacão branco com um pouquinho de strass, que ganhei de uma tia supermoderna que morava em São Paulo e é claro, meu AllStar botinha. #Básica. Passei só um gloss e um rímel incolor, afinal tinha que causar, mas não queria dar muita bandeira, né! Vai que eu ficasse mal falada logo no meu primeiro dia, não é verdade?

41


Eu também utilizava meus dotes para dar apoio aos meninos, era quase uma psicóloga sempre atenta às suas necessidades.

Aos poucos, outros meninos foram chegando. Alguns me olhavam de canto de olho, outros até arriscavam um “oi, tudo bem?”. Acho que a minha beleza exótica deixou eles um pouco acanhados, mas isso foi só de início. Como vocês sabem eu pego amizade fácil! Ao toque da corneta, uma fila de meninos para todos os gostos se formou atrás de mim. Um a um, íamos entrando no quartel. Estava aflita, mas feliz, em meio a tanta testosterona! Depois de algumas sessões de vídeos e palestras, fomos então para o temido exame, onde todos deveriam ficar nus em uma saleta. Imagina, eu peladinha junto com todos aqueles milicos, soldados, cabos, sargento.... Oh meu pai, ajuda este corpo! Era a visão do pecaminoso paraíso, mas para minha surpresa, na hora de eu entrar na sala, veio um tal general e disse: não, você não precisa entrar, pode ir jurar à bandeira! Ódio daquele senhor! Ele tentou acabar com meu sonho de servir às Forças Armadas. Até hoje não entendi muito o porquê fui dispensada. Disseram que era por causa do excesso de contingente, será? Mas se você acha

que eu desisti dos meninos, eu hein, não tô morta! Fui estudar para ser cabeleireira e abri um salão em frente ao quartel, todos os dias dava um trato nos soldadinhos de chumbo! Muitas histórias eu ouvi e protagonizei naquele salão. O trabalho era duro, acordava cedo e às 7 horas já estava me aprontando para dar expediente. E para quem duvida que aquilo era só um salão de beleza, eu digo que ia muito além de fazer cabelo, barba e bigode. Eu também utilizava meus dotes para “dar” apoio aos meninos, era quase uma psicóloga, sempre atenta às suas necessidades. E eles sempre voltavam, porque sabiam que ali não estava apenas um corpinho bonito, havia atitude também! Ah como é bom recordar dos bons tempos de verde-camufl ado. Quantas histórias, quantas belezas. Mas agora que sou uma diva, tive que abandonar as atividades do salão, e o que me resta agora é matar a saudade fazendo caminhadas ou desfilando de carro no entorno do Batalhão! É o que tem pra hoje! Parabéns ao Exército e todos que fazem dele um espaço diverso e democrático para a proteção de nosso Brasil! ■

*Drag Conchita é jornalista, animadora, produtora cultural e maquiadora. Atriz performática que há 12 anos trabalha com telegramas animados em casamentos, chás, despedidas de solteiros, festas, formaturas, eventos corporativos e caracterizações, além de shows em boates de todo o Sul e Sudeste do Brasil. Contatos: E-mail: dragconchita@gmail.com Skype: DragConchita Twitter: @dragconchita Facebook: Drag Conchita Pradinha e Drag Conchita Eventos Youtube: youtube.com/dragconchita Concha’s fone: (47) 9 8873-9960 e (47) 9 9615-1260 “Porque se a vida é uma festa, com a Drag Conchita ela se torna inesquecível!”

42


PUBLIEDITORIAL

SORRINDO por gerações Drª. Gizelle Valentim especialista em ortodontia conta sobre sua carreira, projetos e caminhada profissional em Joinville. Por Tabata Kadur Fotos: Leandro Soares Fotografia

A

odontologia já fazia parte da vida de Gizelle, antes mesmo da escolha pela sua profissão. Acompanhando de perto a carreira da mãe, a dentista Drª. Elzinete Valentim, trilhou o mesmo caminho percorrido por seu maior exemplo. “Minha mãe é dentista há 40 anos e sempre vivenciei a rotina do consultório. Ainda criança eu acompanhava ela no trabalho, e enquanto ela atendia eu e minha irmã ficávamos na sala de espera fazendo tarefas da escola”, relembra a dentista. A atração pela profissão da mãe afunilou quando teve contato com a ortondontia. “Quando realizei meu

44

tratamento ortodôntico, sob os cuidados do Dr. Ewandro Berretta, me apaixonei pela área. Então ao iniciar a faculdade já sabia que caminho iria seguir”, relembra. Formada há 11 anos pela PUC Paraná, e há quatro anos especialista em ortodontia, a profissional constrói uma carreira sólida em Joinville ao lado de sua mãe. “Este ano em especial estamos celebrando os 40 anos do exercício da profissão dela como cirurgiã dentista, no mesmo consultório onde iniciou sua carreira e atendendo algumas gerações de pacientes. Me orgulho em poder continuar esta linda história.” Além da ortodontia, Drª. Gizelle também trabalha


Consultório da Dra. Gizelle Valentim

na Clínica Curumim na área de prevenção em saúde bucal de crianças, desde o nascimento até a adolescência. “Avalio o paciente como um todo, esclareço dúvidas, oriento os pais na primeira consulta odontológica e invisto uma atenção especial a possíveis hábitos deletérios que podem vir a causar maloclusões nas crianças”, diz a profissional. Ela atende adultos e crianças e realizada também outros procedimentos como profilaxia, clareamento dental e estética. Nas demais áreas, a dentista divide as atividades com a Drª. Elzinete, especialista em implantodontia, com atuação em clínica geral.

DIFERENCIAIS Segundo a especialista, existem excelentes profissionais nesta área, que alcançam os mesmos resultados por caminhos diferentes. “A ortondontia é muito ampla, e nos dias atuais, as pessoas procuram o que tem de mais moderno e confortável nos tratamentos ortodônticos”, reforça. Os alinhadores transparentes

e removíveis Invisalign estão entre as opções de tratamento ortodôntico mais procuradas no momento. É possível tratar desde casos mais simples até casos mais complexos. O aparelho é utilizado 22 horas por dia, e removido apenas durante a alimentação ou ingestão de líquidos quentes. Já a quantidade de alinhadores vai depender do planejamento individual de cada caso. O consultório já está se preparando para os procedimentos do futuro. “Hoje você já pode decidir pela colagem ou não dos brackets, pelo conforto, estética e previsibilidade de tratamento, visualizando ele em 3D do início ao fim, antes mesmo de instalar o aparelho”, explica. A ortodontista se atualiza constantemente em congressos dentro e fora do Brasil. Na segunda quinzena de abril participará do congresso da Associação Americana de Ortodontia, em San Diego, na Califórnia. “Estive ano passado no Congresso da Sociedade Paulista de Ortodontia em São Paulo, que reúne grandes nomes da

ortodontia nacional e internacional, e também costumo ampliar meu currículo com vários cursos de atualização no sistema Invisalign, sistema autoligado e ortodontia convencional”, diz. Gizelle se preocupa com a qualidade dos produtos utilizados e com os serviços oferecidos no consultório. “As pessoas não procuram num dentista, apenas o custo reduzido e o menor tempo de tratamento. Elas pesquisam, se informam e seguem indicações de profissionais qualificados, aptos a realizar um tratamento de excelência e transformarem sorrisos”, afirma. Para quem sempre teve vontade de fazer um tratamento ortodôntico, é só marcar uma consulta e realizar uma avaliação. Após realizados os exames iniciais é apresentado um plano de tratamento individualizado que oferece as melhores opções para cada paciente. O consultório oferece um tratamento multidisciplinar incluindo também as demais áreas da odontologia: prótese, periodontia, implantes e endodontia. ■

DRA. GIZELLE VALENTIM

Especialista em Ortodontia - Credenciada no Sistema Damon CROSC 8995 Invisalign Doctor Rua Dona Francisca, 1099 | Sala 2 | Bairro Saguaçu 89221-003 | Joinville 47 3422 0003 | 9 9151 1181

45


MATÉRIA PRINCIPAL


História e evolução do

chocolate Até chegarmos no chocolate como é hoje, a especiaria passou por muitas mudanças. Conheça a história dessa delícia que é a paixão de muitos brasileiros.

Por Chef Mariana Mosimann Fotos: Banco de Imagens e Divulgação

A

Páscoa é a grande festa do chocolate e é nesta ocasião que ele adquire as formas mais diversas. O ovo, simboliza a ressurreição de Cristo. Na França, há textos do século 15 que documentam a tradição. Diz-se que Luís XIV mandava abençoar enormes cestas de ovos dourados, enviando-os depois aos membros da sua corte e aos criados domésticos em agradecimento aos serviços prestados. A origem dos ovos de Páscoa data-se da instauração da Quaresma, quando a Igreja havia interditado o consumo de ovos durante esse período de quarenta dias. Após o jejum, evitando desperdícios, consumia-se os ovos acumulados do período. Na Alsácia, na Alemanha, na Suíça e Áustria, os ovos são supostamente trazidos pela lebre da Páscoa (Osterhase), e é por essa razão que a figura do coelho de chocolate também está presente na cultura pascoal. Por meio de análises de DNA, os cientistas apontam a América do Sul como o berço do cacau, os viajantes da rota comercial levaram as sementes para a América Central. Com os Maias, a semente começou a ser processada: depois de fermentada, secada, tostada e moída, era obtida uma pasta, que misturada a água,

pimenta e farinha de milho deu surgimento a primeira forma do chocolate, nasceu a bebida preferida dos deuses. Entre 1600 e 1800 d.C. conquistou adeptos como a rainha Anna da Áustria, que virou “chocólatra” e virou sensação na Europa em formato de chocolate quente. O holandês Conrad Van Houten, em 1828, inventou uma máquina que extrai a manteiga do cacau, a parte restante era transformada em pó e a produção da bebida era industrializada. Surge o chocolate sólido, feito de manteiga, pó e massa de cacau. Durante a Segunda Guerra Mundial, o poder energético e antidepressivo do chocolate foi reconhecido pelo exército americano e ele começa a fazer parte da “ração D”, levada para a guerra pelos soldados. Nos últimos 3.500 anos, o alimento já passou por quase todo tipo de forma, cor e sabor – bombom, oval, branco, amargo. Até um tipo de chocolate inalável já é possível ser encontrado no mercado - o Le Whif vem em uma embalagem parecida com uma carteira de cigarros, em quatro sabores, livres de calorias. Consumido no mundo inteiro, ele é um importante componente da indústria alimentícia, além de ter papel fundamental na economia de vários países do globo.


MATÉRIA PRINCIPAL O CHOCOLATE NA GASTRONOMIA Na gastronomia, a combinação de chocolates voa alto. Os chocolates podem ser harmonizados em suas diferentes formas com bebidas como vinhos, conhaques, uísques, rum, tequila, vodca, cafés e chás. A união de flores com chocolate nas criações, usando técnicas de infusão, cobertura e maceração atingem uma equilibrada alquimia culinária. Também são bem-vindos os frutos secos que ao serem incorporados ao chocolate, cria-se recheios e pralinés. As especiarias dão asas à imaginação e todas experiências são possíveis nessas combinações. No México, seu berço de origem, a tradição do chocolate é mais viva, na perspectiva do consumo familiar. Prepara-se um tejate sem igual (bebida gelada à base de milho, flores, cacau e cinzas de madeira), champurados (bebida

48

servida quente aromatizada com canela e rapadura) e os moles. Os moles apresentam-se em forma de pó ou pasta, levam mais de 20 ingredientes e servem para preparar molhos, com diferentes teores de malagueta na composição, todos contêm cacau amargo e acompanham pratos de aves. Na culinária, o cacau ainda é pouco utilizado em pratos salgados, mas não deveria ser. Criações como pestos, massas com o pó do cacau na composição, molhos equilibrados para carnes bovinas e suínas, cogumelos preparados com mais um tom terroso em sua base, podem e devem ser exploradas. Bebidas alcoólicas à base de cacau também são comuns, quer licores produzidos a partir da maceração das sementes torradas, quer “cremes” muito açucarados e xaroposos, preparados com natas.

O cacau pode ser utilizado em pratos salgados, como os tradicionais molhos mexicanos, que acompanham aves, e massas.


O CHOCOLATE BRASILEIRO a fruta. A linha da marca conta com barras 30% e 45% cacau (os famosos “ao leite”, o tipo mais consumido pelo brasileiro), 50%, 60%, 75%, 85% e o mais incrível de todos, 100%. O 100% não se parece com nada que você já tenha provado, é cítrico, inédito, sem adição de manteiga de cacau e quase zero açúcar. ammachocolate.com.br

O Brasil – ao lado de Costa do Marfim, Indonésia, Equador, Togo e México - é um dos maiores produtores de cacau do mundo. Apesar disso, os brasileiros consomem chocolates de baixa qualidade, cheios de gordura, açúcar e com pouco cacau. A boa notícia é que o mesmo processo de qualificação que aconteceu com o café – que somos um dos maiores produtores mundiais, mas só recentemente começamos a investir em pesquisa e qualidade do grão para consumo interno - começa a acontecer com o cacau. Essa “revolução do cacau” eleva o chocolate brasileiro ao padrão internacional, com a soma de um rico terroir à eficiência de produtores. Hoje, os produtores cacaueiros estão em constante busca das sementes de qualidade. Nesse universo, dois fatores sinalizam a mudança: a redescoberta do cacau da Bahia e a nova fronteira representada pelo cacau da Amazônia, mais precisamente, do estado do Pará. Há um futuro promissor no mercado de chocolate premium no Brasil. De acordo com um dos maiores especialistas no assunto, France Presse no Salon du Chocolat de 2011 em Paris, o Brasil está criando uma nova categoria de chocolate, chocolate tropical premium. Provavelmente sim, tanto que, naquela edição, dentre as 50 amostras classificadas para o concurso mundial Cacao Awards, dez eram da Bahia – que, no final, acabou ganhando o prêmio de melhor cacau da América Latina. Cito como exemplo os chocolates AMMA: brasileiro, orgânico, sustentável, sabor sensacional. A marca proporciona a possibilidade de escolher a quantidade de cacau do seu chocolate, com uma bela experiência sensorial: os sabores vão se tornando cada vez mais intensos à medida que se tira o leite e se coloca

ESCOLHENDO UM BOM CHOCOLATE Opte por chocolates acima dos 50% de cacau. Dedique um tempo à pesquisa de chocolates ‘IGP’, que beneficiam o estatuto de Indicação Geográfica Protegida. São os chocolates ditos “crus” ou “grand crus”, produtos excepcionais provenientes apenas de zonas delimitadas e das quais retiram todas suas especificidades. Cada plantação, cada fazenda, tem suas próprias características. Existem chocolates ao leite de qualidade acima da média, para os quais a operação de moagem e refinação é reforçada e as partículas de cacau ficam tão finas que o produto adquire uma textura e um derreter únicos. Quanto aos chocolates brancos, compre apenas marcas prestigiadas. Cacau em pó, escolha apenas produtos de grandes marcas e não confunda com as bebidas achocolatadas em pó.

“[...] os produtores cacaueiros estão em constante busca das sementes de qualidade.”


MATÉRIA PRINCIPAL DICAS PARA DEGUSTAÇÃO BROWNIE DE CHOCOLATE INTENSO O brownie não se desenforma. Pense, portanto, em escolher uma forma para levar à mesa. Ingredientes • 200g de chocolate com 52% ou 70% de cacau (Experimente fazer com chocolates AMMA orgânicos) • 120g de açúcar refinado • 3 ovos caipiras • 130g de manteiga amolecida • 50g farinha de trigo • 20g de farinha de amêndoas • 120g de nozes chilenas picadas grosseiramente (Variantes: pecã, avelã, castanha de caju, castanha do pará, amêndoas, ou até um blend dessas oleaginosas)

Existem algumas chaves que abrem as portas para uma degustação eficaz. Seguem algumas sugestões para melhor compreender e, por fim, melhor amar esse maravilhoso produto que é o chocolate, por mais complexo que seja. Entenda e pesquise sobre as denominações de venda e a oferta de variedades cada vez mais generosa do mercado. (Pretos, brancos, ao leite, culinários, especialidades, crus e de origem, orgânicos, cacau e chocolate em pó...) A degustação nada mais é que uma colherada de prazer e um tudo-nada de técnica. Perceber as sutilezas do produto é uma somatória de três percepções: gustativa, olfativa e física. Pequeno exercício prático: com um pedaço de chocolate, dispense 20 segundos para analisar o gosto. Em seguida, tente distinguir pelas percepções gustativas, olfativa e física o que lhe é revelado. Faça exatamente a mesma coisa, mas dessa vez tapando o nariz. E compare!

Modo de preparo Aqueça o forno a 180°c. Parta o chocolate em pedaços e derreta em banho-maria, sem aquecer demais. Em um bowl separado, misture o açúcar e os ovos com um fouet. Em seguida, incorpore a manteiga amolecida, farinhas, chocolate derretido e por fim, as nozes. Coloque a massa em uma assadeira untada com manteiga de cerca de 20x20cm. Coloque no forno por cerca de 20 a 25 minutos. Deixe esfriar por cerca de duas horas antes de servir.

DICA Sirva com sorvete de castanha do Pará, ou de tapioca. Dobre a receita caso queira fazer um brownie em assadeira maior, para mais pessoas.

50

Para um mesmo produto, as opiniões são muito diversas. Gosto não se discute! Mas respeite os chocolates, dispense alguns minutos para apreciar sua aparência, aguce seus ouvidos para os “cracs” secos ou breves, note que a fragrância denuncia a porcentagem de cacau existente. Arrisque combinar chocolates com vinhos, charutos, cafés e frutas. ■


facebook.com/chahoteis chahoteis.com.br

Venha curtir a páscoa com toda a tranquilidade e ainda economize na hospedagem! Pacotes a partir de

315

,00

Venha conferir

Mais informações: chahoteis.com.br

*Válido somente de 20 de Março à 15 de Abril de 2017.

Bela Vista Parque Hotel Caxias do Sul - RS

Hotel Porto de Paz

Pousada Dom Capudi

Hotel Bandeirantes

Hotel Piçarras

Itapoá Marina Hotel

São Francisco do Sul - SC

Bombinhas - SC

Barra do Sul - SC

Piçarras- SC

Itapoá- SC

SC: São Francisco do Sul - Bombinhas - Piçarras - Barra do Sul - Joinville - Itapoá I MG : Belo Horizonte - Uberaba I RS : Caxias do Sul


BEBIDAS Mario Kutianski

Harmonização:

CHOCOLATE E VINHO combinação requer alguns cuidados, mas desde que feita corretamente, o sucesso é garantido. O ideal é optar por chocolates menos doces, com pelo menos 60% de cacau, mas qualquer tipo pode virar uma boa dupla com a bebida. É preciso buscar o equilíbrio. Quando se tem algum extremo, como muito açúcar no vinho ou

Chocolate ao leite: Os apaixonados por chocolate ao leite devem escolher um vinho doce para acompanhá-lo, como o vinho do Porto Tawny.

Sugestão Importante: Todos os vinhos do Porto devem ser degustados a uma temperatura de 10ºC. Só assim poderemos desfrutar a elegância e doçura destes vinhos. Quando servido a temperaturas superiores logo se percebe a graduação alcoólica mais alta do Porto, o que diminui sensivelmente o prazer da prova destes vinhos.

Chocolate meio-amargo: Chocolates com 50% de cacau podem ser acompanhados com diversos tipos de fortificados, sejam eles jovens ou mais envelhecidos. Boas dicas são os vinhos do Porto Ruby Reserva. Chocolate amargo: Para os chocolates com mais de 70% de cacau, uma dica é optar por rótulos tintos secos sem passagem por madeira. Acima deste percentual, vale escolher a bebida com leve passagem por madeira. Se a opção for por um espumante, melhor optar por um brut de Chardonnay e Pinot Noir no método Charmat longo ou tradicional (champenoise). Chocolate branco: O chocolate branco pode ser harmonizados com espumante moscatel, pois são mais gordurosos e a as borbulhas e acidez do espumante ajudam a ‘limpar o paladar’.

52

Vinho do Porto Ceremony Tawny (Portugal): De cor vermelha com fortes tonalidades acastanhadas, apresenta aroma fresco e delicado, com toque de especiarias e frutos secos, decorrentes do envelhecimento em carvalho. Na boca se mostra muito elegante, aveludado e com final persistente. Vinho do Porto Noval Black (Portugal): A Quinta do Noval é uma das mais antigas casas de vinho do Porto e das mais prestigiadas. Este Porto é mais escuro do que a maioria dos Portos deste tipo. Bom corpo, cheio de fruta densa e enormes taninos. No paladar sentem-se os mirtilos, cerejas pretas e pimenta. No final um pouco de chocolate. Este Porto parece mais um LBV do que um Reserva Ruby.

no alimento, vai ficando mais difícil harmonizar. Por exemplo, se você escolher um chocolate ao leite com vinho seco, a bebida vai ficar muito amarga depois da sobremesa. Tudo depende do gosto, mas algumas combinações facilitam. Veja a seguir dicas para harmonizar vinho com chocolate e deixar a Páscoa com gostinho especial.

Asio Otus (Itália): Produzido a partir do assemblage de Cabernet Sauvignon, Merlot e Shiraz, esse vinho possui a cor vermelho rubi profundo. Aromas de frutas vermelhas, cereja e amora em compota. No paladar é frutado com um fundo adocicado por conta das uvas que amadureceram um pouco mais, macio, equilibrado e com final de boca elegante. Privillege Moscatel (Brasil): Elaborada a partir da uva Moscatel no método Asti no sul do Brasil. Límpido e transparente. O perlage é intenso com aromas frutados e doces. Na boca possui um corpo leve e agradável ao paladar, apresenta doçura, cremosidade e sabor de mel. ■

Fotos: Divulgação

T

radicional na Páscoa, o ovo de chocolate aparece mais uma vez como opção saborosa nas gôndolas dos mercados. Branco, ao leite, amargo e até com amêndoas, é difícil resistir a uma série de variedades. Mas se sozinho o doce já é bom, imagina com um acompanhamento para deixá-lo ainda melhor: o vinho. A


DUO

ENTREVISTA

Entrevista: Arquiteto

Ricardo Ferreira

Por Alessandra Lobo Fotos: Divulgação

C

arioca da gema, Ricardo Ferreira, formado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Santa Úrsula (RJ), resolveu dar uma volta de 180 graus em sua vida no ano passado, trocando a loucura que é morar numa cidade grande como o Rio de Janeiro (RJ), para vir morar em Joinville (SC), cidade que pra ele, traz paz e tranquilidade para seu espírito inquieto e agitado. 1 – O que está achando de morar em Joinville? É como você esperava? Estou gostando muito de morar em Joinville. Sempre tive um carinho muito grande pelo estado de Santa Catarina. Com certeza não era o que eu imaginava antes de me estabelecer aqui, mas essa surpresa é o que me faz cada vez mais gostar desta cidade. 2- Por que escolheu a profissão de arquiteto? Sempre gostei de criar, desenhar e inventar coisas, então acho que a Arquitetura foi uma escolha natural como profissão. 3- Como é sua relação com os clientes? Você segue exatamente o que eles querem ou também dá o seu parecer na hora de elaborar o projeto? Eu e o cliente somos parceiros, preciso sempre das diretrizes dos mesmos, pois quem vai morar ou trabalhar no espaço projetado é o cliente. Depois de saber todos seus sonhos e anseios para o espaço a ser projetado, aí eu entro com minhas ideias em comum acordo.

BATE BOLA Hobby: Música Lugar Inesquecível: Minha casa em Arraial do Cabo ( RJ ) Mania: Perfeccionismo Filme: Qualquer um do Tarantino Trilha Sonora: Midnight Rambler, dos Rolling Stones Não vive sem: Música Luxo: Londres Caos: Rio de Janeiro Sonho: Me estabelecer em Joinville e região Comida preferida: Fast Food Cidade que moraria: Londres Sua inspiração: Música....sempre Frase: Não olhar para trás Ídolo: Chuck Berry (in memoriam)

4 - Poderia citar pra gente quais sãos seus projetos “queridinhos”, ao longo da carreira? Sempre o último projeto que fazemos é o "queridinho", e nesse momento a bola da vez é o Bovary Snooker Pub, de Balneário Camboriú, que ficou o máximo. Mas tenho trabalhos que me marcaram, como a rede I Piatti de restaurantes (RJ), um apartamento em Ipanema de um casal jovem, com uma super cabeça, onde praticamente as paredes, o piso e o mobiliário são brancos, dando assim a vantagem de colocarmos cores nos objetos e as casas que fizemos em Angra dos Reis e em Búzios. Nessas, fizemos desde a fundação até chegarmos no final com tudo pronto, pendurando até os quadros.

5 – O que está em alta no momento quando se fala em decoração? Não gosto muito desse termo " alta na decoração", pois o projeto tem que ter a cara e a personalidade do cliente, e o que está em alta pode não ser do gosto dele. Sempre digo para as pessoas: "Cada casa é um caso". 6 - Quais são suas áreas de atuação? Como Arquiteto, atuo desde a construção ou reforma, até a parte de decoração e ambientação. A única área que atuei muito pouco foi urbanismo. 7 – Onde os clientes podem te encontrar? Telefones: (47) 99259 1726 e (21) 99253 9512 ■

53


DUO CULTURA

Matear faz bem Bebida famosa no sul do país, o chimarrão é uma bebida que une amigos e aguça os sentidos. Conheça um pouco mais sobre a famosa erva-mate.

Por Rodrigo Domingos Fotos: Banco de Imagens

A

coluna deste mês retrata uma bebida que permeia a cultura sul-americana, uma bebida cheia de características, histórias e tradições. A ideia aqui neste espaço, não é só mostrar pessoas e símbolos artísticos, mas também hábitos e curiosidades que identifiquem nossas raízes e, principalmente, nossos traços culturais. Fui incumbido de falar sobre o chimarrão, no início resisti, mas logo topei e fui buscar em minhas memórias minha relação com esta bebida única. Tive uma ligação mais íntima com o chimarrão, ou como muitos conhecem, o tererê, na época em que vivi em Buenos Aires, na Argentina. Foram três anos por lá, onde pude me aprofundar e conhecer algumas

54

características desta bebida. Na Argentina, é muito comum as rodas de conversas e até mesmo a concretização de uma amizade, se dar através da degustação do chimarrão. A maioria dos encontros, happy hours, e principalmente batepapos com amigos é brindado e compartilhado com cuia nas mãos. Por vezes, achava até engraçado, a recusa do compartilhamento da bebida, às vezes poderia parecer ofensivo, pois em muitos casos a confiança e a consolidação de uma amizade portenha se dá com a presença, dele: o chimarrão. Típico da cultura sul-americana, o hábito de tomar o chimarrão foi herdado de povos indígenas, como os guaranis, quíchuas e aimarás. No Brasil, apesar de também ser

bastante consumido no Paraná e em Santa Catarina, é notadamente conhecido como um costume gaúcho, do Rio Grande do Sul. No estado, é muito comum ver pessoas bebendo chimarrão em dupla ou mesmo em grupos maiores. Além de ser um momento de descontração, a popular “roda de mate” é praticamente um ritual. Embora seja visto por muitos como um símbolo da paz e do entendimento, a origem da palavra chimarrão, tanto em português quanto em castelhano (cimarrón), remete ao termo “clandestino”. É provável que essa relação tenha se estabelecido durante o século 19, quando o Paraguai proibiu o comércio e o preparo do mate, mas não conseguiu evitar que a erva


“Segundo o Instituto Pasteur da França e a Sociedade Científica de Paris, a erva-mate possui praticamente todas as vitaminas essenciais à manutenção da vida humana.”

circulasse de maneira clandestina. Os primeiros povos de que se tem conhecimento de terem feito uso da erva-mate são os índios guaranis, que habitavam a região definida pelas bacias dos rios Paraná, Paraguai e Uruguai na época da chegada dos colonizadores espanhóis; e os índios caingangues, que habitavam o Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo e Misiones. Da metade do século 16 até 1632, a extração de erva-mate era a atividade econômica mais importante da Província Del Guayrá, território que abrangia praticamente o Paraná, e no qual foram fundadas três cidades espanholas e quinze reduções jesuíticas. O chimarrão chegou a ser proibido no sul do Brasil durante o

século 16, sendo considerado “erva do diabo” pelos padres jesuítas das reduções do Guairá. A partir do século 17, no entanto, os mesmos mudaram sua atitude para com a bebida e passaram a incentivar seu uso com o objetivo de afastar a população local do consumo de bebidas alcoólicas. Além de agregar pessoas, outras características desta típica bebida são os valores medicinais e nutritivos. Estudos detectaram a presença de muitas vitaminas, como as do complexo B, a vitamina C e a vitamina D, e de sais minerais, como cálcio, manganês e potássio. Combate os radicais livres. Auxilia na digestão e produz efeitos antirreumático, diurético, estimulante e laxante, Contém saponina, que é um dos

componentes da testosterona, razão pela qual melhora a libido. Segundo o Instituto Pasteur da França e a Sociedade Científica de Paris, a ervamate possui praticamente todas as vitaminas essenciais à manutenção da vida humana. É unânime o entendimento de que tomar chimarrão é um ato amistoso e agregador entre os que o fazem, são comparados muitas vezes com o ritual de fumar o cachimbo da paz, exercidos e difundidos pelos índios norte-americanos. A banda do Rio Grande do Sul, Engenheiros do Hawaii, compôs uma canção chamada “Ilex Paraguariensis”, em homenagem ao chimarrão. No mesmo estado brasileiro, a microcervejaria Dado Bier lançou uma cerveja de mate, a “Ilex”. Na Alemanha, na cidade de Berlim, também é produzida uma cerveja à base de mate pela empresa Meta Mate. A chamada Mier já foi feita em diversos países europeus graças à receita aberta, que permite que qualquer pessoa produza sua própria versão em qualquer cervejaria, através da licença Creative Commons. Em 2003, a história do chimarrão virou enredo da escola de samba Aliança, de Joaçaba, Santa Catarina. Na ocasião, a escola conquistou o seu terceiro título. O cantor e compositor Vítor Ramil, em seu cd Délibáb, de 2010 e fez a música “Chimarrão”, inspirada em um poema de João da Cunha Vargas. Enfim, tentei aqui de forma resumida contar minhas experiências e algumas características deste ícone sulista. E sim o chimarrão faz parte de nossa cultura, mesmo que achemos estranho em pleno calor de 40º que faz em nosso litoral, pessoas degustando a típica bebida quente à beira-mar, no verão. Aprendemos a respeitar e a apreciar uma das marcas registradas do sul do Brasil. Um brinde de cuia e até a próxima coluna de cultura, com mais curiosidades e personalidades que fazem a nossa história cada vez mais rica e única. ■

55


DUO MULHER

Mulheres de

FORÇA Distinção entre homem e mulher no mercado de trabalho, está cada vez mais ultrapassado. Conheça histórias de mulheres que ocupam cargos ditos masculinos, até então.

Por Claudia Mattos Fotos: Banco de Imagens

A

ideia de que existe profissão para homem e para mulher já está ultrapassada. Elas, que de frágeis já provaram que não têm nada, estão lutando para conquistar cada vez mais espaço no mercado de trabalho. Aos poucos, estão ocupando cargos em obras, mecânicas, no futebol e até mesmo na polícia e no exército, que até tempo atrás eram vistos como exclusivamente masculinos. Para isso, é necessária muita dedicação das mulheres. Renata Beleza Rodrigues é um exemplo disso. Aos 33 anos, é 1º Tenente do Exército Brasileiro, e atua como chefe do Setor Financeiro

56


“As mulheres precisam ainda mais mostrar que são capazes, se autoafirmarem para que os outros companheiros tenham a certeza de que a policial feminina vai tomar as atitudes necessárias para resolver a ocorrência policial da melhor forma possível [...]”

do Centro Tecnológico do Exército - CTEx, no Rio de Janeiro. Desde 2008 no Exército, Renata começou sua carreira como militar no 62º Batalhão de Infantaria em Joinville. “Sempre admirei a profissão militar. Profissão, também, do meu marido e quando estávamos em Joinville abriu a vaga de Oficial Técnico Temporário em Ciências Contábeis (sua área de formação) no Batalhão e não perdi a oportunidade, logo me inscrevi”, conta. Renata foi a primeira mulher a ingressar no 62º BI e por isso, estranhou um pouco no início. “Acho que até para os militares que serviam lá foi um pouco difícil, pois tiveram que se adaptar ao fato de existir uma mulher entre eles”, explica. Apesar

disso, após se acostumarem com a novidade, a adaptação foi rápida. A militar acredita que nos dias de hoje o preconceito está bem menor, e que nunca vivenciou nenhum preconceito de seus superiores, pares ou subordinados. “É claro que existem as brincadeiras do tipo: “Já sou mandado por uma mulher em casa e agora no quartel também!”, conta. Atualmente, ela, seu marido e a filha, moram no Rio de Janeiro, onde os dois continuam no Exército. No caso dela, até 2018, quando se encerra o tempo de serviço do militar temporário (oito anos). Ela acredita que a cada dia as mulheres estão ganhando cada vez mais espaço no mercado, e estão garantindo vagas em cargos nunca vistos sendo ocupados. “Toda essa conquista é mérito de nós mulheres, que não desistimos fácil das lutas e que não nos deixamos abater pelos preconceitos, infelizmente ainda existentes em algumas áreas”, afirma Renata. É a farda que liga Renata a outra mulher desta reportagem. Aqui, vamos chamá-la de Maria. Há mais de 10 anos faz parte da corporação da Polícia Militar de Joinville e explica que o processo para ingressar foi mais difícil, por ser mulher. “Em Santa Catarina as mulheres disputam somente 6% do total de vagas do certame (do concurso)”, conta. O concurso possui várias fases, começa pela prova de mérito intelectual, em seguida avaliação médica, psicológica e física. Só quem for aprovado em todas as etapas, passa para o curso de formação. Nessa fase, que Maria explica que é necessário a mulher provar para que veio. “As mulheres precisam ainda mais mostrar que são capazes, se autoafirmarem para que os outros companheiros tenham a certeza de que a policial feminina vai tomar as atitudes necessárias para resolver a ocorrência policial da melhor forma

possível, isso inclui uso da força e arma de fogo, para defender a sociedade e o próprio companheiro de trabalho”, explica a policial.

Quanto ao preconceito, Maria afirma que ele ainda existe, de todas as formas possíveis, e acha difícil acabar. Os motivos para isso, segundo ela, é questão física da mulher, que tende a ter peso, tamanho, e força menor do que de homens, o que faz diferença na hora de imobilizar um infrator, por exemplo. “Claro que isso não é determinante e dispomos de apoio das demais viaturas e meios de contenção como tonfa, taser...”. Outro fator é as mulheres ingressarem na corporação visando apenas cargos administrativos. A dica que a policial dá para as mulheres que querem ingressar na polícia é que é uma carreira muito difícil, que exige um preparo físico e psicológico muito grande. “Não pense em ter um salário ou somente um emprego público, isso você consegue em outros ramos do funcionalismo público”, afirma. “É uma carreira gratificante para quem prioriza ajudar o próximo, mas não é fácil”, completa. ■

57


TENDÊNCIAS Marcio Andreazza

Foto: Banco de Imagens

Militar: um estilo e suas versões N

58

ão é de hoje que o estilo militar marca presença nas passarelas e cada vez mais faz parte do street style. Já faz tempo que as mulheres estão apostando em peças camufladas, nas estampas florais, coturnos e muito verde para criar looks militares cheios de personalidade. De onde vem? O militarismo na moda vem dos anos 40. A época era de guerra e privações, por isso as roupas eram produzidas gastando pouquíssimo tecido. Assim, o que dominava o closet feminino eram as saias lápis ajustadas ao corpo até a altura do joelho, exatamente como as mulheres do serviço militar usam até hoje. Os casacos eram bem estruturados, com ombros e cintura marcada. Quem começou a resgatar isso para a moda atual foi a grife Balmain, e todo mundo seguiu. Tudo isso junto e somado a outras referências mais atuais, formando o estilo moderno e criando versões de alfaiataria para o estilo militar. Estampas florais passaram a aparecer sobre os camuflados, saias lápis foram combinadas com jaqueta de oficial e os casacos ganharam proporções exageradas, cheios de detalhes. Quer entrar no estilo militar? Além do verde exército a paleta de cores dessa temporada conta também

com tons terrosos como o marrom e o amarelo. E passe longe do visual pesado, a ideia é usar mesclando detalhes que deixem seu look super feminino, como rendas, paetês, bordados e transparências, as saias fluidas e lingeries aparentes. Tudo isso deixa a tendência militar mais leve. Aposte nas peças como jaquetas, coletes, macacões, vestidos e saias midi que marquem bem sua cintura. Nos pés, vale tudo: bota, oxford, tênis e scarpin. Se você optar por uma calça militar verde ou camuflada, procure combiná-la com camisa de seda branca e sapatilha, ou com um maxi tricô e scarpin preto. A pegada é street style? Então combine a jaqueta militar com shorts ou calça de couro e camisa lisa, de preferência preta, branca ou cinza. Quer usar o desejado trench coat verde militar? Então basta combiná-lo com saia preta e blusa listrada ou com uma camisa de seda branca e calça estampada. O importante é que os detalhes da estampa também sejam em verde. Se você faz o estilo clássica pode apostar na camisa verde, use-a com saia de couro e sapatos em tons de vinho. Quem gosta de ousar vai acertar usando as calças animal print e scarpin nude. Quem pode usar? Todo mundo, desde que a produção combine com o seu estilo e imagem pessoal. ■


DUO MODA Editorial independente produzido por parceiros.

PEGADA MILITAR A moda fala de militarismo. Quer entrar no estilo militar? Além do verde exército a paleta de cores dessa temporada conta com diversos tons terrosos, estampas e a cintura marcada. VAND RODRIGUEZ PHOTOGRAPHER

SABRINA VESTE MARISE MODA


HOLOISA VESTE MARISE MODA


DUO MODA

SABRINA E HOLOISA VESTEM CLARICE MODA


SABRINA VESTE MARISE MODA


DUO MODA

SABRINA VESTE LOJA PRINCESA


SABRINA VESTE LOJA PRINCESA

FOTÓGRAFO: VAND RODRIGUEZ | MODA: MARCIO ANDREAZZA | BELEZA: CELSO JUNIOR | CENÁRIO: SORAIA RODRIGUES | MODELOS: SABRINA MICHELS, HELOISA SCHROEDER, BRUNO BUDAL, MATHEUS DUARTE E STEPHAN LITTIG | AGRADECIMENTOS: DF MODEL, CLARICE MODA, MARISE MODA E LOJA PRINCESA


TECNOLOGIA Ana Paula Padilha

Redes sociais: N

a última edição, nós conversamos um pouquinho sobre a importância da internet e, como prometido, o assunto dessa vez, será a importância das redes sociais e como elas podem ser usadas de diversas maneiras. O assunto é importante, já que, segundo pesquisa Digital, da We Are Social, realizada ao longo do último trimestre de 2015, temos hoje no Brasil uma média de 45% da população ativa em redes sociais de todos os tipos. Mas apesar disso, usar as redes sociais não é só criar uma conta no Facebook ou Instagram. O que você publica e como você publica é que determina o seu perfil na internet. Há inúmeras formas de utilizar as redes sociais, desde simplesmente compartilhar o seu dia até venda de itens usados em grupos de compra local. Qual o seu objetivo ao criar a sua conta? Vamos analisar as três principais vertentes: Para promoção pessoal: Ter uma presença nas redes sociais é trabalhar o seu perfil como um verdadeiro cartão de visitas

66

digital. Atualmente, a pesquisa por informações profissionais passa quase que, obrigatoriamente, por redes como Twitter, Facebook e LinkedIn e por isso o marketing pessoal nas redes sociais é tão importante nos dias de hoje. Divulgação de trabalhos e realizações e criar laços de relacionamento com outros profissionais. Para promover o seu negócio: O Facebook atualmente é o carrochefe da maioria das empresas. Promover uma empresa na internet ainda não é a prioridade de muitos empresários, mas certamente, é um ótimo negócio. Mas o interessante é que, além de patrocinar posts no fanpage de sua empresa, é possível investir também em publicações pagas no Instagram, Twitter e Snapchat, além do Youtube e busca do Google. A infinidade de opções chega a ser avassaladora. Para compartilhar bons momentos: Para quem quer apenas mostrar o seu dia a dia ou estreitar laços com amigos distantes, usar o Snapchat, o Instagram e o Facebook

“Há inúmeras formas de utilizar as redes sociais, desde simplesmente compartilhar o seu dia até venda de itens usados em grupos de compra local.” podem resolver. O Twitter também está há aí, há 12 anos no mercado recebendo todos os dias novos usuários interessados em compartilhar emoções de forma rápida. Então é isso, pessoal! Espero que estejam gostando desse espaço onde podemos compartilhar ideias e trocar informações. Já adianto que na próxima edição, o assunto que vou abordar é a função de cada uma desses redes sociais. Então se você tá perdido com tanta rede social que surge de tempos em tempos, fique ligadinho que vou te ajudar a esclarecer suas dúvidas. Até lá! ■

Foto: Banco de Imagens

presença online é importante


MAKE Paula Bernardes

Foto: Banco de Imagens

Você suave e natural A

gente sempre quer mais, não é mesmo? Mais dinheiro, mais conhecimento, mais amor… Tudo mais. E hora de fazer a maquiagem, queremos a mesma coisa. De uns anos pra cá, foram desenvolvidos novos produtos e procedimentos que garantem a sobrancelha que você sempre quis, os cílios, e até o delineado gatinho com facilidade. Tudo para realizarmos nossos desejos de beleza. Mas aí eu te pergunto: você usa isso tudo a seu favor ou contra você? Não sou, em hipótese alguma, contra essas modernidades, muito pelo contrário, sou super a favor, mas com moderação. Entramos numa onda de tudo ser demais, sobrancelhas marcadas e com ângulo, cílios enormes e muito volumosos, unhas gigantes, maquiagem definitiva… Ai meu Deus, gente. Calma! Muita calma nessa hora! Você tem que pensar em você num todo, todas as partes de você tem que ornar. Ter uma sobrancelha definida é seu sonho? Então pense no que combina com você, com o formato do seu rosto, do seu cabelo

68

e o desenho natural dela. Deseja preencher? Faça com prudência, com produtos que cheguem o mais próximo possível da sua cor natural, com um leve preenchimento. E se você não foi agraciada com cílios e não consegue colar os postiços sozinha e agora quer aplicar aquele sistema fio a fio e ter seu sonho realizado todos os dias, não há nada de errado nisso. Escolha o efeito mais natural, do que o artificial. Cada vez mais a tendência internacional é trazer uma beleza natural, uma maquiagem de correção das

imperfeições. Você não precisa depender de tanta artificialidade para ser mais bonita. O maior exemplo disso é a nossa musa-mor, a brasileiríssima Gisele Bündchen. Ela é pura naturalidade e suavidade tanto na maquiagem quanto no cabelo e no corpo. E ela tem todos os meios de acessar as mais novas tecnologias, mas decide por ser ela mesma, melhorada. Porque não seguir o exemplo dessa linda mulher? Encontre seu meio termo, um ponto de equilíbrio entre seu sonho e a realidade. Seja cada vez mais você! ■

“Cada vez mais a tendência internacional é trazer uma beleza natural, uma maquiagem de correção das imperfeições.”


CABELOS Foto: Banco de Imagens

Leila & Gisele

A

tualmente, tem crescido cada vez mais a busca pelo natural. Podemos analisar isso através da mudança de hábito do consumidor que hoje procura produtos e serviços que atendam esse estilo de vida. A mulher percebeu que para estar fashion e se sentir maravilhosa não precisa mais estar num salto alto o tempo inteiro, ela pode usar um tênis e compor um look cheio de personalidade e estilo. Já na alimentação, houve maior procura por alimentos orgânicos que trazem inúmeros benefícios para o corpo e mente. O cabelo também segue essa tendência, prova disso é a Princesa Kate: Naturalidade na cor dos fios, simplicidade nos penteados, porém sempre com os cabelos bem cuidados e tratados. O conceito de beleza atual é a mulher ser linda como ela é, e para isso não precisa mudar radicalmente seu visual.

70

Hoje em dia o profissional hairstylist consegue criar este efeito natural fazendo uma análise de cor de pele, olhos e cabelo da cliente aliando técnicas necessárias para fazer a manutenção dos fios mantendo toda a naturalidade desejada. A tecnologia dos produtos para realizar este processo é incrível, há inclusive linhas de colorações e home care orgânicas, para atender quem procura manter essa identidade.

Vale ressaltar que não são só os cabelos descoloridos que precisam de cuidados, todos precisam, inclusive aqueles que possuem a cor natural ou com pouca química. Hidratações constantes no salão e produtos de linha profissional para manutenção em casa são imprescindíveis para combater os radicais livres, fechar as cutículas dos fios e manter o polimento, revelando todo seu movimento e brilho natural. ■


Foto: Mini EstĂşdio


ESTÉTICA Rosi Blunk

DICA Ingira o volume correto de água para seu peso, de preferência a água de filtros, pois essa é mais alcalina e ajuda a combater as infecções e a prevenir doenças, assim como auxilia na digestão e no bom funcionamento do intestino. Invista nesse hábito e descubra todos os benefícios que a água pode te oferecer.

A

água é nossa maior fonte de vida. Ela é extremamente importante pois consegue manter o equilíbrio em nosso organismo. Além de mantê-lo hidratado, ajuda a digerir e absorver os alimentos com mais facilidade. Outra propriedade da água é reduzir o volume do sangue, o inchaço e as infecções, como também diminui a aparência da celulite, por desintoxicar o corpo. Dessa forma, a ingestão de água tem uma relação fundamental com os tratamentos estéticos. Com sua propriedade de desintoxicação do organismo a água

72

auxilia nos resultados de procedimentos para redução de celulite e gordura localizada, por exemplo. Outro aspecto a se considerar é que quando ingerimos a quantidade certa de água, ficamos mais saciados e comemos de forma reduzida. Em relação a ingestão de água correta, ouve-se muito falar que devemos ingerir dois litros de água por dia. Porém, essa conta não é muito precisa. O ideal é que cada pessoa faça a ingestão de 35ml de água por quilo que pesa. Por exemplo, uma pessoa de 100 quilos, deve ingerir 3,5 litros de água por dia. ■

Foto: Banco de Imagens

Bela e hidratada


DUO SAÚDE

Dia mundial da

ÁGUA Preservação e mudança de hábito é o caminho.

Por Márcia Campos Fotos: Banco de Imagens

O

Dia Mundial da Água, comemorado em 22 de março, foi criado pela ONU (Organização das Nações Unidas) e tem o objetivo de estimular a discussão sobre os diversos temas relacionados a este importante bem natural. Segundo dados da Organização Meteorológica Mundial (OMM), o planeta pode enfrentar um déficit

74

de 40% no abastecimento de água até 2030 e até 2025, dois terços da população mundial pode ser afetada pelas condições críticas de água. Mudar esse cenário é fundamental para promover a saúde e o desenvolvimento humano. A engenheira ambiental Mayara Pereira alerta para a importância da preservação da água e mudança de hábitos.


ra

re i

Pe

A água é vital ao corpo humano para que o nosso organismo consiga realizar suas funções básicas. Ela é responsável pelo transporte de nutrientes, regulação da temperatura do corpo, mastigação, lubrificação entre tantas outras coisas. Além disso, a água está presente em praticamente todas as funções do organismo. A nutricionista Karina Steuernagel, alerta para a necessidade de ingerir água filtrada ou mineral, no mínimo 35 ml por KG, para que não haja desidratação. “Observe o rótulo da água mineral e leve em conta a menor quantidade de sódio e dê atenção ao pH entre 7 e 10, considerada alcalina,

que é a melhor opção para o nosso corpo”. Água que não for a K arin tratada pode estar contaminada, e causa problemas de saúde. Hepatite A: doença no fígado que ocorre quando essa água teve contato com fezes contaminada. Sintomas: urina escura, amarelamento da pele e olhos, fezes claras fadiga e náuseas. Amebíase: através da água contaminada o parasita de instalar no intestino proibido assim a absorção os nutrientes ingeridos. Os principais sintomas são: diarréia, febre, calafrios e dor abdominal. ■

agel

CORPO HUMANO E A ÁGUA

DUO - Como preservar a água do planeta? Mayara - A conscientização e mudança de hábitos fazem a diferença para evitar a escassez nos próximos anos: reduzir o tempo do chuveiro, desligando sempre a água quando estiver ensaboando corpo e cabelo; reutilize a água da máquina de lavar; sempre feche a torneira quando estiver escovando os dentes, lavando roupa, lavando louça; faça manutenção de vazamentos e torneiras; encaminhe o óleo de cozinha usado para empresas que o reutilizam para fabricar sabão, biodiesel e produtos químicos, evitando a contaminação de água – cada litro de óleo despejado no ralo, contamina até 25 mil litros de água; denuncie sempre desmatamentos próximos de recursos hídricos; entre outros.

ern

DUO - Que fatores externos, influenciam na qualidade da água? Mayara - A contaminação da água se dá por descaso e falta de conscientização da população. Os principais fatores que influenciam para a qualidade da água são:

acumulação de resíduos em recursos hídricos; lançamento de efluentes sanitários ara May e industriais em rios, mares, lagos; resíduos tóxicos, produtos químicos; óleo de cozinha; chorume; lixo nuclear entre outros.

eu

DUO - Como está a qualidade da água do planeta e da água que consumimos? Mayara - A água é considerada própria para consumo humano quando não oferece nenhum tipo de contaminação ou risco à saúde, do ponto de vista microbiológico, físico, químico e radioativo, e quando atende aos padrões de potabilidade do Ministério da Saúde. A qualidade de água do mundo vem diminuindo pela urbanização desenfreada, falta de conscientização da população, falta de tratamento de efluentes sanitários e industriais adequados que têm como destino final os lagos, rios e até mares, atividades agrícolas e industriais que se expandem diariamente e às mudanças climáticas que ameaçam alterar o ciclo hidrológico global.

St

75


LIDERANÇA Matilde Melo

Uma vida mais

C

om certeza, um dos maiores desafios da atualidade é conciliar vida pessoal e profissional. Cada vez mais, parece que as 24 horas do dia não são suficientes para as tarefas profissionais e, com isso, o lado pessoal sempre sai perdendo. É claro que todo ser humano sonha em chegar ao topo da sua carreira profissional, porém, na maioria das vezes, acabamos deixando de lado coisas importantes como acompanhar crescimento dos filhos, sentimentos amorosos e diversão com os amigos para atingir nosso objetivo. Conseguir manter o equilíbrio da balança entre a vida pessoal e profissional parece cada vez mais difícil, mas não é impossível! A seguir, descubra 3 dicas práticas para você começar agora a ter uma vida mais equilibrada: 1. Facilite o dia a dia com a tecnologia e otimize seu tempo As ferramentas da tecnologia existem para serem usadas a nosso favor. Existe uma série de sistemas e aplicativos que podem

76

ajudá-lo em diversos aspectos, como o gerenciamento de projetos, lembretes de tarefas, agenda, etc. Procure as ferramentas que tiverem funcionalidades adequadas à sua rotina e profissão, e deixe que elas te ajudem a organizar seu dia. Lembre-se, no entanto, de que a tecnologia deve ser sua aliada. Não seja um escravo dela e continue atento ao fato de que ainda existe um mundo ao seu redor.

em cansaço mental e físico, além de reduzir a produtividade e diminuir a qualidade das entregas.

2. Não se sobrecarregue Pedir ajuda faz parte. Não há necessidade de se sobrecarregar quando existem outras pessoas para dividir as tarefas; tanto na vida pessoal, quanto na profissional. Se estiver atarefado com trabalhos domésticos, por exemplo, peça ajuda ao cônjuge, irmão, mãe, etc. Se estiver sobrecarregado com as atividades da empresa, peça ajuda. Colegas podem estar com menos atividades urgentes e podem ajudá-lo em alguns momentos. Tenha certeza de que trabalhar sobrecarregado gera muito estresse, que consequentemente se traduz

Tendo foco, você terá consciência de que aquele momento é só uma dificuldade passageira e que o seu objetivo ainda será alcançado, traçando estratégias para superar as adversidades. Conciliar vida pessoal e profissional não é uma tarefa fácil, mas é algo que está ao alcance de cada um. O lado profissional não precisa ser rival do lado pessoal. Podemos e devemos harmonizar os dois momentos. Até porque, quando um está indo bem, consequentemente, o outro também crescerá. Gostou do artigo? Compartilhe e deixe a sua opinião. ■

3. Mantenha sempre novas perspectivas Em alguns momentos, parece que tudo está dando errado na sua vida pessoal e profissional. Nessas horas, é preciso manter as perspectivas para não cair em desânimo e seguir em frente.

Foto: Banco de Imagens

equilibrada


PUBLIEDITORIAL

Especialização:

devolver

sorrisos Nesta edição conversamos com o Dr. Pedro Jaime Rosa Jr. sobre sua especialidade e como é trabalhar com a expectativa de reabilitar sorrisos.

Por Tabata Kadur Fotos: Banco de Imagens e Divulgação

P

ara muita gente, o cirurgião dentista pode ser temido e evitado. Mas muitas vezes esse profissional é o responsável por tornar sonhos, realidade. Dr. Pedro Jaime Rosa Jr., referência em implantes dentários em Joinville, conta um pouco sobre sua área de atuação e sobre como é trabalhar com a reabilitação de uma das principais características da felicidade: o sorriso.

78


Revista Duo – Fale um pouco sobre sua especialidade. O que faz um cirurgião dentista especialista em implantodontia? Dr. Pedro: O cirurgião dentista especialista em implantodontia é um profissional que dedicou um tempo a estudar como substituir um dente perdido, como criar ossos em regiões edêntulas e reabilitar pacientes com pilares. É um profissional que trouxe a cirurgia para seu dia a dia e o faz com carinho e precisão. Revista Duo – Como é trabalhar com o sonho de muitos pacientes em voltar a ter um sorriso satisfatório? Dr. Pedro: É o que me faz continuar seguindo com a minha profissão. Traz um sentimento de gratidão muito bom. Mostra como é linda a nossa profissão, pois conseguimos

mudar o sorriso de uma pessoa além de devolver a saúde. Revista Duo – Quais são os principais desafios de sua profissão? Dr. Pedro: Hoje temos o grande desafio da expectativa do paciente frente a realidade do caso dele. Todos queremos sorrisos lindos e claros, mas temos limitações frentes em cada caso. Em que com o passar dos anos, foi se mostrando ser o nosso grande desafio: suprir e superar essas expectativas Revista Duo – Falando em implantes dentários, quais são as diferenças e utilidades de cada modelo? Dr. Pedro: Implantes dentários são dispositivos (parafusos) em titânio que são instalados nos ossos, com a finalidade de sustentar uma

Dr. Pedro e equipe, responsáveis pelo projeto de reconstrução do sorriso da paciente Fátima Alves.

prótese fixa, sendo ela unitária, ou até múltipla. Não necessariamente um implante para cada dente faltante. Temos várias qualidades da superfície desses implantes, sendo que algumas nos permite iniciarmos a reabilitação do paciente em 28 dias. Isso é fantástico, pois a perda de um dente pode ser reposta em pouco tempo. Revista Duo – Para reconstruir o sorriso de um paciente, quanto tempo em média é necessário? Dr. Pedro: Varia muito. Até mesmo pela complexidade de cada caso. Podemos dizer que um paciente pode ter uma média de dois a 16 meses de tratamento, variando a qualidade e quantidade óssea, tipo de superfície de implante e qual prótese utilizaremos para reabilitá-lo. Revista Duo – Para quem tem medo de cirurgia e procedimentos odontológicos, quais são suas dicas? Dr. Pedro: Esses pacientes com medo precisam primeiramente confiar na tecnologia de hoje. Sabemos que os traumas de consultório sempre existirão, porém hoje temos tecnologia e técnicas que minimizam muito esses medos e traumas. A minha forma de trabalhar vem nos modos do médico da família que existe em Minas, onde me aproximo do paciente e mostro que estou ali não apenas para o procedimento que me procurou, mas para acompanhá-lo ao longo de sua vida. Os vejo como meus pacientes e não clientes. Uma música ajuda também. ■

DR. PEDRO JAIME ROSA JÚNIOR Especialista em Implantodontia CRO/SC: 10771 (47)9 9929-1415

79


PUBLIEDITORIAL

Sua autoestima renovada Os profissionais Anderson e Rodrigo, especialistas em prótese capilar apresentam em Joinville, uma solução segura e não cirúrgica para quem sonha em voltar a ter liberdade com seus cabelos. Por Tabata Kadur Fotos: Leandro Soares e Divulgação

A

autoestima e os cuidados com a aparência sempre foram essenciais aos brasileiros. Tanto para homens, quanto para mulheres, atualmente os cabelos são motivo de investimento e cuidados cada vez mais específicos. Mas e quando esse recurso naturalmente falhou, ou apresenta problemas genéticos ou patológicos? Os sócios Anderson Luis Garcia e Rodrigo Blasius, em suas vivências profissionais entenderam que a calvície e outros demais problemas de queda de cabelo, mereciam uma atenção especial. Rodrigo Blasius, 35 anos, natural de Joinville é formado em Biologia e sua área de atuação é biologia molecular e celular. “Por conta da minha especialização eu leciono em um curso de estética, na área de envelhecimento humano. Isso me ajudou a ter o interesse em trabalhar com as próteses capilares. Vemos o quanto o envelhecimento afeta a autoestima”, afirma o biólogo. Já Anderson Luis Garcia, cabeleireiro com experiência há 17 anos, observava dentro do próprio salão um outro foco de mercado: “Eu vi a necessidade de trabalhar com as próteses por conta dos esposos das minhas clientes que reclamavam muito da falta de cabelo. Tive a oportunidade de fazer o curso para trabalhar com essa técnica, comecei e vi que existe uma demanda grande no mercado”, conta. A ideia de fazer em conjunto um espaço dedicado às

80


DEPOIMENTO Aos 16 anos já tinha características de quem seria calvo. Aos 18 anos procurei um dermatologista devido às entradas que tinha, e após exames a conclusão foi que meu caso era alopecia androgênica. Iniciei um tratamento dermatológico, consciente de que o mesmo apenas retardaria um pouco o efeito da queda dos cabelos. Aos 22 anos a queda intensificou. Nessa fase, tive que parar o tratamento com

próteses de cabelo surgiu por conta da amizade dos sócios. “O Anderson me atendia, e eu sempre falava pra ele que deveríamos desenvolver esse nicho. Ele já tinha a parte de salão feminino, e as próteses não eram muito publicadas. Propus uma sociedade e viemos para este endereço em que estamos hoje”, diz Rodrigo. Anderson, já trabalhava com próteses há sete anos e é o responsável por toda a parte técnica, como a preparação, colocação e avaliação das próteses. Rodrigo cuida de toda a parte das mídias sociais, marketing e divulgação do negócio, além das compras e administração. Os sócios explicam que o maior desafio hoje é desmistificar a ideia do que é de fato a prótese. “Muitas pessoas comparam o produto com uma peruca, mas não há semelhanças. É um trabalho minucioso, feito fio a fio em uma película”, relata Anderson. A prótese é fixada na cabeça e permite fazer todas as atividades do dia a dia – até mesmo banho, praia e piscina – sem retirá-la. Para que se mantenha em perfeito estado a prótese demanda uma manutenção mensal. “Essa manutenção pode variar de acordo com o estilo de vida de cada um, se a

medicamentos em função dos efeitos colaterais. Pesquisei alternativas e li sobre a prótese capilar. Percebi que tinha essa possibilidade aqui perto de mim, e não apenas em São Pualo, como eu pensava. Em 2015 resolvi fazer a avaliação e fiquei seis meses pensando sobre o assunto, até que resolvi colocar. Peguei parte do meu 13º salário e resolvi arriscar. No dia da colocação a ansiedade me desconectava do mundo. Quando eu vi o resultado tive vontade de chorar.

pessoa faz esportes, por exemplo, talvez precise de duas manutenções mensais”, explica Rodrigo. Para quem se interessou em conhecer o trabalho de Anderson e Rodrigo, pode agendar uma avaliação e uma conversa sem custos, para discutir o caso e sanar todas as dúvidas. Anderson faz uma avaliação do perfil do cabelo – cor, espessura, quantidade – e o tamanho da calvície para então fazer o pedido do material personalizado e agendar a colocação da prótese. A prótese aplicada é feita por fios naturais com cabelos implantados em uma fina película, chamada de micropele que é colada no couro cabeludo, um método seguro e não cirúrgico. Após a colocação, a pessoa pode escolher o corte de cabelo que desejar, não há nenhum corte restrito. “A grande diferença da prótese não cirúrgica, é que a pessoa pode sair no mesmo dia com o cabelo que sonhou e mais próximo do seu natural possível, sem problemas com o pós-cirúrgico”, argumentam os sócios. As próteses utilizadas são 100% de fios humanos, e o material é importado da Espanha, por

Ver que finalmente eu estava com um cabelo bonito, com aspecto natural e minha autoestima nas alturas. Com tudo isso que passei eu sempre tenho pra mim que quando o assunto é saúde devemos ser cautelosos e quando se trata de autoestima devemos arriscar novas alternativas. Hoje tenho topete, penteio pra trás, deixo bagunçado, faço essa ser uma escolha minha e não da minha condição hereditária. - H. M. 25 anos.

uma empresa do Rio de Janeiro cadastrada e com o certificado internacional. “As próteses têm garantia total, e qualquer eventual problema é de total responsabilidade da empresa”, afirmam. “Eu sinto muita satisfação em trabalhar com o que faço. Todas as pessoas que atendo vem com uma história e problemas de autoestima. Atendi um cliente que mudou sua vida após a prótese, emagreceu, largou remédios, criou autoestima. Para mim é muito gratificante”, conclui Anderson. ■

IMPLANTE CAPILAR NÃO CIRÚRGICO Responsáveis Anderson e Rodrigo (47) 3278-2346 | (47) 99646-1158 capilarprotese @capilarprotese Rua Elza Meinert, 142 – Costa e Silva | Anexo ao Andy Studio da Beleza

81


MÚSICA Ju Pamplona

A voz de Cesar Wild Foto: Arquivo Pessoal

E

stamos neste mês comemorando o dia da voz e Cesar Wild foi escolhido para representar a galera nesta edição. Afinal, ele canta, faz vozes caricatas e é locutor! Ju - Cesar, conta pra gente como você descobriu essa facilidade para vozes caricatas. Cesar: Então Ju, acho que nunca teve um momento exato em que percebi. Tudo o que lembro é que desde muito novo, sempre tive facilidade para perceber a forma com que as pessoas falavam e assim eu as imitava de maneira caricata. Do Silvio Santos, até minha vó, sempre me diverti fazendo isso (risos). É engraçado, mas principalmente as pessoas mais comunicativas, são cheias de trejeitos e tiques gestuais. Eu sempre ouvi dizer que um bom imitador, antes de mais nada é um bom ouvinte. Eu observo muito e consigo imitar, mesmo quando são pessoas que eu não poderia (risos). Ju - Podemos te considerar um showman. Você canta, dança e agita muito no palco! Como isso nasceu em você? Cesar: Primeiramente, muito obrigado pelo “showman”. “Segundamente”, eu acredito que o palco sempre foi um escape para o meu jeito inquieto e além disso,

82

sou muito fã de vocalistas cheios de energia como Mick Jagger (Rolling Stones) e Steven Tyler (Aerosmith). Esses caras são demais! Essa é minha referência. Entrar na música e transmitir ela com meu corpo, voz, expressão facial e sentimentos, pois assim, você atrai toda a atenção do público para o que está acontecendo ali. Eu vejo cada show como uma batalha a ser vencida e a plateia como o grande objetivo de conquista, por isso me entrego literalmente de corpo e alma. Ju - Conta ai como surgiu a vontade de trabalhar em rádio? Unir música e locução é muito legal, né? Cesar: Comunicar é o meu objetivo de vida. Seja na arte, na vida pessoal ou no trabalho, sempre tive uma grande preocupação com passar a mensagem do jeito certo às pessoas. Mas, mais do que isso, eu queria usar essa minha característica para inspirar os outros com coisas boas. E nesse sentido o rádio é uma coisa linda, que nos permite transmitir emoções pela voz, e que pode mudar o dia de um ouvinte com a escolha da palavra ou música certa. É isso! Amo o que eu faço e quero me desenvolver cada vez mais, pois a minha responsabilidade como comunicador é grande.

Ju - Agora faz aí a propaganda da sua Banda Wildstone. Cesar: A Wildstone é um dos meus xodós! Começamos no início do ano passado de maneira despretensiosa e hoje já passamos por todas as principais casas de Joinville. Tocamos também em Jaraguá e Balneário Camboriú, e já estamos em negociação com casas de outras cidades. Se eu pudesse definir nossos shows em poucas palavras, diria: diversão e qualidade. Diversão, pelo repertório diferenciado que faz todo mundo cantar e dançar com a gente. E qualidade, pela constante preparação técnica dos vocais e instrumentais, que garantem um show muito bom, tecnicamente falando. Encontre Cesar Wild: facebook: /cesarwild ou Instagram: @cesarwild ■


PUBLIEDITORIAL

Por Johny Jablonski Fotos: Banco de Imagens e Divulgação

V

ocê acha que Fisioterapia é tudo igual? Puro engano! Então vamos desmistificar e trazer as informações corretas para acabar com as dúvidas e confusões. A fisioterapia feita pelos planos de saúde é um modelo que tem abordagens segmentadas a doença aplicada geralmente com recursos eletrotermoterápicos, poucos exercícios e alongamentos, além disso, sempre há um profissional para vários pacientes. Quando se fala em particular, em mais de 90% é feito nessas mesmas clínicas conveniadas, mas feitas com menos pessoas que pagam e recebem o mesmo modelo de tratamento. Ou

84

seja, particular não é uma forma de tratamento e, sim, de pagamento. Quando se fala de outros modelos, o paciente também vai com frequência aos manipuladores pela Osteopatia ou Quiropraxia, que nada mais são do que especialidades da fisioterapia aqui no Brasil, então não existe osteopata e nem quiropata. Existem fisioterapeutas com pós-graduação ou formação nestes métodos. Então quando você tem um problema que não necessariamente este ou aquele método resolve as frustrações vem. Existe outro modelo de fisioterapia que é realizado por um profissional que tem muitas formações

“Muitas ferramentas das quais serão utilizadas conforme a necessidade do paciente [...]”


Dr. Johny Jablonski em atendimento.

em diversos destes métodos, com muitas especializações e pós-graduações. Que atendem de forma personalizada, que usam metodologias exclusivas com tecnologias ultramodernas que se referenciam na ciência e aí cobram particular por isso. Este é o modelo que utilizamos que não tem em nada a ver com aquela realizada pelos planos, é isto que justifica o pagamento. Muitas ferramentas das quais serão utilizadas conforme a necessidade do paciente e não a necessidade do profissional por não ter vários recursos. Isto

se estende aos médicos que só encaminham os pacientes para o modelo dos planos e ganham com isso, o que já deu para entender com estes esclarecimentos. Se alguém nunca viu ou conhece alguém que passou por isso ou nunca escutou isso de algum profissional me escreva, pois quero conhecer. Então particular não é uma forma de fisioterapia e sim, de pagamento. Entenda, pesquise, questione, informe-se, pois a sua saúde merece o melhor e o certo. Só você pode se responsabilizar pelas escolhas que faz e o quanto vale sua vida e a liberdade. ■

DR. JOHNY WILLIAM JABLONSKI Dir. Regional da Assoc. Brasileira de Reabilitação da Coluna JOINVILLE

João Colin, 1702 - América 47 3029-3037 / 99668-4881 joinville@clinicafisiothera.com.br www.herniadedisco.com.br BALNEÁRIO CAMBORIÚ

Andorinha, 76F - Aririba 47 3081-3037 / 99765-4090 balneariocamboriu@clinicafisiothera.com.br www.itcvertebral.com.br

85


DUO VIAGEM

Junte os amigos e pé na estrada Dicas e roteiros para homens que gostam de viagens e aventuras. Por Rafael Gomes Fotos: Rafael Gomes

T

odo homem tem aquele amigo do peito. Um irmão pra tomar uma cerveja, trocar aquela ideia sobre o trabalho e compartilhar algumas viagens, daquelas que vão poder contar para os netos. Pensando na galera que curte aventura gastando relativamente pouco ou mesmo nos grupos de amigos mais maduros, mas em que ambos querem fugir dos roteiros apenas obrigatórios, indico Lima, no Peru. Para visitar o lugar trouxe algumas dicas

86

para amigos – de todas as idades e bolsos – viajarem em grupos e registrarem mais essa experiência para guardar no lado esquerdo do peito. O nosso vizinho latino reserva muito mais do que Machu Picchu – que em si já é um espetáculo a parte e visita obrigatória – e é acessível para chegar em grandes grupos de motociclistas, em expedições de carro e trailers. Da mesma forma, o país é receptivo para quem já não abre mão do conforto, que pode chegar


Lima, no Peru, tem muitas lojas e possibilidades de compras. A Praça das Armas abriga uma grande catedral que já foi destruída por um tsunami e reerguida com bambus.

pelo aeroporto, que em si, já é uma atração à parte, com muitas lojas e possibilidades de compras. Na capital peruana, minha dica aos amigos que curtem um agito e ver gente bonita é que se hospedem no distrito de Miraflores. É ali que se concentra toda a badalação noturna, com vários bares, excelentes restaurantes, cassinos e festas. Quando o dia amanhece em Miraflores, as atrações continuam interessantes. Com o fator climático favorável (quase nunca chove em Lima) dá pra curtir alguns passeios a pé e pequenas aventuras com os amigos. O bacana é poder estar num sítio arqueológico (centro de cerimoniais/cemitério) usado pelos povos pré-hispânicos bem no meio da cidade. Tem uma pirâmide imensa feita de argila e são oferecidas visitas guiadas, inclusive em português. Muito top! A próxima parada em Miraflores é o Parque del Amor. Nesse parque à beira-mar são oferecidos voos de parapente, que próximo ao pôr do

sol se tornam inesquecíveis, de tirar o fôlego, literalmente. O acesso ao parque é gratuito e, dependendo da situação, o voo de parapente gira em torno de R$ 150,00. Não pense que acaba por aí. Ideal para quem curte conhecer a história dos lugares onde visita, há uma variedade de museus e lugares lendários na capital peruana. A Praça das Armas, por exemplo, abriga uma grande catedral que já foi destruída por um tsunami e reerguida com bambus para aguentar até as piores catástrofes naturais.

No que se trata de gastronomia, Lima também faz bonito na diversidade de lugares e apresenta

cardápios para todos os paladares. Com R$ 30 é possível comer bem já com a bebida inclusa. Maravilhoso não é?! Não posso deixar de citar o restaurante Manolo, que também é snack bar e churreria localizado em Miraflores. É o tipo de lugar perfeito pra quando cada um do grupo quer comer uma coisa diferente. Conhecidos pelos “melhores churros” da cidade (há quem diga da América do Sul), oferece também lanches, bebidas variadas e tradicionais como a Inca Cola e outras sobremesas. Antes de dizer adeus ao Peru, indico também o restaurante Pescados Capitales. Lugar muito bacana, amplo, que não precisa de reservas e conta com um excelente atendimento, além de um cardápio saboroso e criativo que brinca com os pecados capitais. Oferece diversos pratos para desfrutar da gastronomia típica peruana. Desde o milho frito, pescados, cabiches, massas, o tradicional ceviche, risotos e um excelente pisco para acompanhar. ■

87


CASE DE SUCESSO

Clínica Vasti: 10 anos de sucesso! A clínica Vasti comemora em 2017 uma década de atuação nos ramos de estética e emagrecimento na cidade. Conheça a história desse case de sucesso.

Por Tabata Kadur Fotos: Divulgação e Leandro Soares

88


Nas fotos acima, Valéria Alves com sua filha, Fernanda Michele e Marina. Abaixo, equipe Vasti.

A

clínica Vasti, referência no ramo de emagrecimento e estética de Joinville, iniciou suas atividades em 2007 por iniciativa da sócia-proprietária Valéria Alves. No mesmo endereço em que se encontra hoje, a casa que inicialmente era residencial, passou por reformas e estruturação para se tornar a clínica que é hoje. “Começamos com uma estrutura pequena, com sete funcionários e depois fomos crescendo”, relembra a diretora de marketing e um dos pilares do negócio, Fernanda Michele. Quando começaram o projeto da clínica, inicialmente chamava-se Emagrecentro, por conta da franquia, e mais tarde, tornou-se Lipocenter. Há cinco anos o espaço foi nomeado como Clínica Vasti, sendo este nome próprio, adquirido por Valéria. Atualmente a clínica também conta com Marina com participação na sociedade, há seis meses. De acordo com a diretora de marketing, quem está por trás de todo o sucesso e crescimento da clínica é a proprietária Valéria Alves. “Na época em que iniciou

a clínica ela atuava como administradora do negócio e posteriormente formando-se em biomedicina agregou um diferencial, respondendo pela clínica com seu RBM”, explica Fernanda. A trajetória de Valéria em Joinville foi de muita luta e trabalho duro. Natural de Minas Gerais, é apaixonada por estudo e depois de se formar biomédica, suas atualizações profissionais são constantes. “Ela vai a muitos congressos nacionais e internacionais. Está indo para Itália esse ano para trazer mais novidades para a clínica”, revela. Ao longo dos dez anos de atuação a Vasti agregou uma lista diversa de serviços e tratamentos para as áreas de emagrecimento e estética. “Quando começamos, focamos em procedimentos de emagrecimento mais simples, mais tímidos. Hoje abrangemos toda a parte de estética corporal e facial, além de parcerias com cirurgiões”, afirma. O mix de produtos é vasto e de acordo com Fernanda, a clínica oferece desde procedimentos comuns como a depilação e drenagem, até o acompanhamento psicológico nos tratamentos para emagrecer.

“[...] abrangemos toda a parte de estética corporal e facial, além de parcerias com cirurgiões”

89


CASE DE SUCESSO TRATAMENTOS DIFERENCIADOS Um dos grandes destaques da clínica são os tratamentos para emagrecimento feitos por enzimas injetáveis, sob direção de Valéria Alves. “Ela é referência na cidade e no estado. O trabalho de conclusão de sua faculdade foi focado nisso, no estudo científico da atuação das enzimas”, explica Fernanda. O tratamento com enzimas, chamado de mesoterapia, é montado individualmente de acordo com a necessidade de cada paciente. “Cada pessoa apresenta características pontuais, algumas tem o metabolismo mais lento, outras tem pouca formação de colágeno, então vamos sempre direto às necessidades”. Essas enzimas são produzidas em laboratório e são similares as que nosso organismo já produz, sendo este um tratamento injetável. A diretora de marketing conta que o trabalho a mesoterapia segue uma linha que abrange mesclas para tratamentos diversos.

“Queda de cabelo, preenchimento, clareamento, estrias. São pelo menos 10 enzimas diferentes, se encaixando nos tratamentos para estética, emagrecimento, gordura localizada e celulite”, afirma a profissional. “Hoje é com certeza, nosso carro-chefe, somos referência em injetáveis e o acompanhamento médico e nutricional para o emagrecimento”, completa. Contudo, as profissionais ressaltam que os tratamentos isolados não fazem milagre. “Sabemos que é necessário um conjunto de procedimentos: dieta, atividade física e os tratamentos estéticos. Não existe resultado sem essa combinação”, reforçam. Contando com uma carteira de mais de sete mil clientes, Fernanda pontua que um dos diferenciais da Clínica Vasti é o preço justo. “Nunca fomos a clínica mais cara. Trabalhamos com produtos e serviços de qualidade, mas nosso custo nunca foi o mais elevado.

CURIOSIDADE

A mesoterapia, como o tratamento com enzimas é chamado, iniciou com o propósito de cura de algumas doenças, e posteriormente passou a dar resultados também com o emagrecimento e estética. Ainda é uma tecnologia considerada recente no Brasil, iniciada após os anos 90.

Nosso público abrange do C ao AA”, diz. Fernanda também pontua a importância do acompanhamento a longo prazo dos pacientes em tratamento para emagrecer: “não adianta a pessoa vir a clínica, gastar tudo o que tem, e depois não poder ser acompanhada. Por isso, praticamos preços acessíveis e fidelizamos o cliente para que ele faça toda a manutenção do tratamento”.

Valéria Alves com equipe e clientes.

90


BATE-BOLA COM VALÉRIA ALVES

Recados deixados pelas clientes Vasti.

Profissão: Realizações, orgulho Fé: Jesus Família: Razão do meu viver Lazer: Trabalhar e correr Livro: “Os sete hábitos das pessoas altamente eficazes” Viagem: Para casa: Minas Gerais Música: Scorpions – Wind of Change Medo: Deixar de sonhar Sonho: Ver minha filha formada e ser a melhor clínica de emagrecimento e saúde do Brasil A estética e Biomedicina: Uma forma de realizar meu trabalho com amor e acima de tudo realizando sonhos de saúde e bem-estar das pessoas. Valéria por Valéria: Filha, trabalho, amor, alegria.

RELACIONAMENTO COM O PACIENTE Durante os dez anos de existência da clínica as gestoras contam que o relacionamento com os pacientes tornou-se, sobretudo, histórias de amizades. “Temos pacientes que traziam seus filhos pequenos quando vinham à clínica, e agora estamos tratando eles crescidos, convivendo conosco desde criança. Trabalhamos com alguma famílias”, contam. A clínica possui uma estrutura completa e aconchegante, porém não luxuosa, com 25 salas de atendimento para os mais de 40 tipos de serviços e tratamentos oferecidos. “A ideia é que o espaço seja confortável e que nossos pacientes se sintam bem, à vontade. Brincamos que as

meninas que trabalham conosco são as ‘Vastizetes’ pelo nível de envolvimento e relacionamento que têm com o negócio”, relata a diretora. A Vasti conta atualmente com uma equipe de mais de 15 profissionais que prestam serviços para a clínica, entre médicos, nutricionistas, psicólogos, educadores físicos, biomédicos, esteticistas, massoterapeutas. Além de todo o know-how e expertise, Fernanda e Valéria ressaltam que a clínica Vasti tem o reconhecimento de hoje pela persistência e audácia nos negócios. “Procuramos não seguir moldes. Não temos medo de arriscar. A nossa ousadia é um dos ingredientes do sucesso.”, concluem. ■

Rua Anita Garibaldi, 293 – Joinville (47) 3026-1146 www.clinicavasti.com | marketing@clinicavasti.com /vasticlinica | @clinicavasti

91


FABÍOLA BERNARDES E-mail: fabiolacolunista@terra.com.br Site: www.fabiolabernardes.com.br Siga no twitter: @FabiolaBernarde Facebook: Fabíola Bernardes

1. Welcome 2017

1.

Roberto Silva, Henrique Lima e Mateus Novelli

1.

1.

Mateus e Ieda receberam mais de 70 profissionais da área de arquitetura e design para comemorar o sucesso da Florense. Referência mundial entre as fábricas de móveis de alto padrão e High-end, não faltam motivos para celebrar os grandes feitos da marca que contempla o total de 72 lojas no mundo e, nós joinvilenses, temos o privilégio de contar uma delas. Agraciada com o primeiro lugar pela terceira vez consecutiva com o Prêmio Top of Mind realizado por pesquisa espontânea com arquitetos, designers de interiores e urbanista, o prêmio é o reconhecimento do compromisso Florense com a qualidade de seus produtos, design e a excelência dos serviços prestados por sua rede franqueada. Fotos: Valeria Grams

Mateus Novelli e Ieda Isoton com Nadia e Marcio Muller

2. Lançamento do Instituto Core de Música

1. Ieda Isoton e Mateus Novelli

2.

Ieda Isoton, Adriana Klein e Fabiane Zimmermann

2.

O Instituto Core, associação dedicada a ações educacionais e culturais e gestora da Escola Internacional de Joinville, criou o Instituto Core de Música que já nasce com planos ousados. Formar musicistas de alto desempenho técnico e artístico para compor a orquestra infanto-juvenil e a base de uma orquestra filarmônica profissional em Joinville. Parabéns aos envolvidos pela maravilhosa iniciativa! Fotos: André Kopsch 3. La Fiesta Arriba 2017

Ernesto Heinzelmann

2.

Vicente Otávio Martins de Resende

Pianista e Compositor Amaral Vieira

Clientes estiveram conosco no Guacamole Cosina Mexicana para festejar um novo ano, estreitar laços e firmar novas parcerias. Se quisermos vivenciar um novo tempo é necessário percebermos as oportunidades e fazer diferente. Escolhemos trilhar um novo ano repleto de novos desafios.

2.

3.

Maestro Sergio Ogawa

Edson Araujo e Maria Claudia Coutinho Rocha


FABÍOLA BERNARDES 3.

3.

3.

Lucila Silveira Gatz e Fabinho Corrêa com Fabiola Bernardes

Fabiola Bernardes, Camila Siduoski Rudnick e Alexandre Rudnick

Beatriz Bernardes e Nildo Duarte

3.

3.

3.

Maria Eduarda Savtchen e Amanda Savtchen

Wagner Scholz e Liliane Gaspar Scholz

3.

3. Ludmila Vodianitskaia

3.

Ricardo Schramm e Sandra Wille

Vivian Campos e Andre Luiz Pinheiro

3.

3.

Fabiola Bernardes e Johny Jablonski

3. Susane Raiter, Jane Hetzer e Asta Hetzer

Fabiola Bernardes e Janaina Krzeminski

3.

3.

Patricia Brich, Fabiola Bernardes e Leticia Akemi Sakuma

Sydnei Daniel do Vale, Débora Barcellos e Fabiola Bernardes

Mariana Côrte-Real e Marcio Grave


FABÍOLA BERNARDES 4.

4.

4.

Ana Cláudia de Oliveira, Elaine Hergenhan, Barbara Conte e Ieda Isoton

Fernanda Moraes dos Santos Correa, Elaine Hergenhan, Jack Simonéia e Fabiane Franz Orione

Jack Simonéia, Michelline Zambon, Leticia Akemi Sakuma e Rosana Oliveira

4. Dia da mulher na Florense

4.

Katrin Jacqueline Liberato, Susane Raiter, Leticia Prada Silva, Meide Dalmas e Gillian Paula Maia

5.

Evento bonito e divertido para comemorar o Dia Internacional da Mulher aconteceu na FLORENSE, sob nossa coordenação, e foi um sucesso! Ieda Isoton recebeu a todos com muito carinho e ainda nos deu um panorama das cores dessa próxima estação segundo a Pantoni, referência para todos! Tivemos um belíssimo desfile de moda da HOPE que apresentou os lançamentos do outono, uma palestra sob visagismo com a super fera Jack Simonéia e além de tudo isso, uma exposição de joias da PANDORA, Joalheria Dinamarquesa que deixou as mulheres “enlouquecidas” pelos braceletes e charms! Fotos: Valeria Grams 5. Clube Divino 10 anos

Clube Divino

6.

Clube Divino fez uma viagem pelas vinícolas do Rio Grande do Sul para comemorar a união do grupo que ama vinhos. Foi sensacional, pena mesmo eu não ter conseguido estar junto com elas!

6.

6. Aniversários Viviane Nascimento, Carmen Lucia Vick Pscheidt, Fabiola Bernardes, Eliane Cruz Furlan, Juliana Nascimento, Bianca Mitestädt e Meide Dalmas.

Fred e Bianca Mitestädt

6.

6.

7. Confraria das Estrelas A Confraria das Estrelas presenteia todas as aniversariantes do Grupo com joias da Pandora, Joalheria Dinamarquesa que se tornou desejo através de seus braceletes com os famosos charms! 8. Baile Destaques Fernando Fischer - 30 anos de Colunismo Social

Omar Amin Ghanem Filho e Ieda Isoton

Cidinéia Henz e Fabiola Bernardes

7.

7.

Cidinéia Henz, Re Lili Hable e Cláudia Michele Junglos Heinig

Confraria das Estrelas

Tivemos a honra de comparecer a comemoração dos 30 anos de Colunismo Social do colega Fernando Fischer na Sociedade Clube Guarani em Itajaí. Pensado nos mínimos detalhes, o baile Destaques surpreendeu as personalidades do nosso estado com a linda homenagem às madrinhas assim como colunistas sociais vindos de todas as partes do país. Parabéns querido amigo e continue nos brindando com seu profissionalismo e alegria em receber. Fotos: Carlos Alberto Alves


FABÍOLA BERNARDES 9. Formatura da 18ª Turma de Design de Moda do Centro Europeu Joinville Lucienne Daher Laus e Byanca Bell, diretora e coordenadora do curso Design de moda do Centro Europeu Joinville, promoveram no espaço Garten Mais o evento de formatura da 18ª turma Design de moda com desfile maravilhoso apresentando os modelos conceito desenvolvidos pelos formandos. Podemos atestar o crescimento e alto nível do curso que se tornou referência e promove a inserção dos alunos no mercado da moda. Fotos: Rodrigo Arsego

8.

8.

Colunistas Sociais

9. Fernando Fischer e Fabiola Bernardes

8. Ana Vieira, Claire Juliani, Lucienne Daher Laus, Rodrigo Arsego, Byanca Bell e Ana Carolina Carvalho

10. Sicredi realiza assembleia de Núcleos 2017

9.

Associados do Sicredi agência centro Joinville se reuniram no Restaurante Glória para conhecer os resultados de 2016 e o planejamento de 2017. O envolvimento com seus associados, atendimento diferenciado e resultados de modelo de gestão financeira transparente e eficaz com respeito à individualidade de cada sócio fazem do Sicredi um modelo de instituição que objetiva o crescimento coletivo de seus associados.

Viviane Feijó e Fabiola Bernardes

Formandos da 18ª Turma Design de Moda Centro Europeu com a Coordenadora do Curso Byanca Bell

10.

10.

Andrea Rodrigues da Silva e Fabiola Bernardes

Equipe Sicredi

Fotos: Aline Eich 11. Lançamento Honda WR-V na Gabivel Veículos Iara e Ivo Koentopp juntamente com Cyro Pellizzari receberam clientes e amigos para o lançamento do mais novo modelo SUV, o Honda WR-V. Os anfitriões estavam radiantes com o sucesso do modelo que provocou suspiros e já é certamente desejo de consumo de muitos.

11.

12.

Cyro Pellizzari II com Iara e Ivo Koentopp

Roberta Buss Rocha e Natália Barreto de Oliveira

12.

Foto: Alexandre do Amaral 12. Lançamento Coleção Hanami Lez a Lez - Outono/Inverno 2017 Joice Cipriani e sua fabulosa equipe receberam com delicioso coquetel na loja, clientes e amigas amantes da moda para o lançamento da nova coleção Lez a Lez. Hanami, o costume tradicional japonês que contempla a beleza das incomparáveis cerejeiras, inspira o nome da coleção que transmite através de estampas exclusivas a alma da cultura oriental. A marca Lez a Lez certamente se tornou a queridinha das mulheres. Fotos: Paloma Bittencourt Fotografia

Dani Carvalho, Talita Vegini, Joice Cipriani, Andreza Tiago, Jane Inocêncio e Suiane Samara Machado

Fabiola Bernardes @Fabiola Bernarde Fabiola Bernardes

Assista: Canal 26 da NET Diariamente às 10h, 13h, 17h, 22h e 23h. Outros horários alternativos flutuantes.


LEANDRO SOARES

(47) 3027-4740 | 9670-0235 @leandrosoares_foto | leandrosoaresfotografia www.leandrosoaresfotografia.com.br | contato@leandrosoaresfotografia.com.br

CASAMENTO DE CONTO DE FADAS

O sonho da noiva Nathalia Yukari era casar em um castelo...

...e ter um casamento de conto de fadas!

Foram dois anos de planejamento para o grande dia...

...e tivemos a grata alegria de sermos os primeiros fornecedores contratados.

A produção ficou por conta da cerimonialista Carol Luz de Itapema.

E a decoração impecável com mais de 4 mil rosas feita pela Grazi Luz.

Pais e padrinhos em momento de descontração com os noivos Nathalia.

Os noivos com a cidade de Itajaí ao fundo, vista fantástica para este grande dia!


SOCIAL A Catavento inaugurou no último dia 31, o Espaço Teen, voltado para meninas antenadas no mundo da moda e de extremo bom gosto. Fotos: Max Schwoelk

CATAVENTO TEENS Rua Araranguá, 89 - América, Joinville/SC (47) 3029-3212


CRÔNICAS DA VIDA REAL

Minha ex-vida de executiva A

ntes de eu ter um restaurante eu era executiva de empresas. Iniciei minha carreira no financeiro, mas assim que tive a oportunidade, migrei para área comercial onde trabalhei por felizes 10 anos. Eu sou tagarela de nascença, sempre fui de bater papo com Deus e o mundo, e graças a isso, talvez minhas habilidades na área comercial se desenvolveram facilmente. Junto a elas, vieram uma série de situações memoráveis, bem ao meu estilo. Nessa coluna, conto alguns episódios para vocês. Certa vez eu fui jantar em um restaurante chique em São Paulo com outros executivos, eu era a única mulher e obviamente seria a primeira a ser servida. O garçom veio com um palmito com casca e parou do meu lado, prontamente meti a mão no palmito e coloquei no meu prato. Segundos depois – após ter queimado minha mão – ele riu e educadamente disse:

106

“Eu iria servir você, estava apenas esperando o utensílio, que o outro rapaz esqueceu”. Outro dia fui almoçar com um cliente num restaurante mexicano. Era uma espécie de buffet onde as pessoas preparavam as coisas na hora. Me levantei da mesa, peguei meu prato e caminhei em direção onde as coisas eram servidas. O CEO da empresa me olha e pergunta o que é que estou fazendo com um sousplat (suporte para pratos) na mão! Só neste momento percebi que meu “prato” tinha quase 50 centímetros de diâmetro. Um dia em uma visita a uma multinacional, estava esperando já há algum tempo pelo executivo de finanças. De repente, vejo um homem surgindo e vindo a minha direção. Prontamente levantei, tasquei dois beijos e apertei sua mão. Ele me olhou e disse: “Olá, eu sou o copeiro, você aceita um café?”. Eu sempre usava salto alto para parecer mais elegante, mas a

Prontamente levantei, tasquei dois beijos e apertei sua mão. Ele me olhou e disse: “Olá, eu sou o copeiro, você aceita um café?” verdade é que meus pés inchavam, então sempre tirava os sapatos durante a reunião. Certa vez alguém chutou meu sapato para longe e nem preciso dizer o quanto foi constrangedor sair pulando igual ao Saci de salto no resgate do meu sapatinho número 39. Foram anos de muitas viagens, trabalho e novas amizades. Muitos sorrisos e lembranças que me permitem perceber que a vida pode ser muito divertida mesmo quando você passa por situações constrangedoras. ■

Foto: Banco de Imagens

Márcia Tasca


RUA MINISTRO CALÓGERAS, 896 • 1O ANDAR • CENTRO • JOINVILLE/SC | (47) 3433.6326 • (47) 98801.7468 | WWW.BARBEARIAMINISTRO.COM.BR MODELO BRUNO FARIA | FOTOGRAFIA ARTHUR ANDRADE | PRODUÇÃO SONG HOMEM E MULHER | BARBEIROS MARCIO E JONATHAN | MAKEUP CAMILA SELLA


Revista Duo - 046  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you